Page 1

A REVISTA DE QUEM ADMINISTRA TECNOLOGIA.

ANO 2 | EDIÇÃO #7

O FUTURO DA SAÚDE DOS DRONES E DISPOSITIVOS VESTÍVEIS AO SEQUENCIAMENTO DE GENOMA, A TECNOLOGIA COMEÇA A REINVENTAR A MEDICINA VIDEOCONFERÊNCIA: SOLUÇÕES PARA OBTER A MELHOR EXPERIÊNCIA

GESTÃO DA TECNOLOGIA: COMO ADMINISTRAR SEUS ATIVOS DE SOFTWARE

TURISMO SAUDÁVEL: UM GUIA PARA CURTIR A ALEMANHA DE BICICLETA


INDEX

NESTA EDIÇÃO: EXPEDIENTE Presidente Grupo Herval: José Agnelo Seger Vice-presidente: Germano Grings Gestor geral HT Solutions: Wagner Alledo Gerente de Marketing: Roberta Anacleto Coord. de Marketing: Flávia de Paula Pires Assistente de Marketing: Scheila Mendes Equipe consultiva e apoio editorial: Abel Silvestrin, Deivis Carobin, Denny Tovo, Eduardo Steffen, Emerson Schmidt, Mauricio Dall’Onder Deluche, Ricardo Motta, Ricardo Specht e Vinicius da Silva Projeto editorial: Papa Branded Content Diretor de conteúdo: Douglas Backes Diretora executiva: Nathália Hartz Luvizon Jornalista responsável: Alvaro Bourscheidt Diretora de criação: Vanessa Fick Imagem da capa: Diuno/iStock Impressão: Gráfica Noschang Tiragem: 5.000 exemplares Circulação: outubro/2015 Leia a IT Management online: www.itmanagement.com.br HT Solutions é uma empresa do Grupo Herval Rodovia BR-116, km 223,5 | Dois Irmãos/RS +55 51 3564 8300 | www.htsolutions.com.br IT Management é uma publicação trimestral distribuída gratuitamente. A reprodução de conteúdo é permitida mediante autorização por escrito. Artigos assinados expressam, exclusivamente, a opinião de seus autores. Todas as informações contidas na presente revista estão sujeitas a alteração sem prévio aviso. As únicas garantias para produtos e serviços da Hewlett-Packard e de outros fabricantes mencionados são as estabelecidas nos termos oficiais que os acompanham. Não obstante os cuidados para prover conteúdo atualizado e de alta qualidade, a Papa Branded Content, a HT Solutions e seus parceiros não poderão ser responsabilizados por eventuais omissões ou imprecisões nesta publicação, dado seu caráter meramente informativo. Nomes ou símbolos de empresas contidos na revista, bem como de seus produtos e serviços, podem ser marcas registradas ou comerciais de seus respectivos detentores. Todas as imagens publicadas têm caráter estritamente ilustrativo.

06

INBOX

08

DROPS

33

OFFICE CHAT

46

FEED

10

INSIDE

48

IT MATTERS

14

BUSINESS UPGRADE

49

IT GUIDE

18

VIEWPOINT

50

FUN

30

POWERED BY HT SOLUTIONS

Mensagem ao leitor

Novidades tecnológicas em doses homeopáticas

Conheça a área de licitações da HT Solutions

Informações para turbinar sua carreira

Mario Sergio Cortella: equilíbrio entre vida e carreira

Jean Fuchs: “O futuro da saúde é hi-tech”

Notícias em destaque

“A evolução do storage”, por Deivis Carobin

O guia de oportunidades da IT Management

Um olhar bem-humorado sobre a carreira de TI

Soluções inteligentes, cases de sucesso

4 HT SOLUTIONS


BEYOND THE CLOUDS

PERSONAL SYSTEMS

Com impressionante diversidade de cenários e mais de 70.000 quilômetros de ciclovias impecáveis, a Alemanha é perfeita para pedalar!

O incrível monitor curvo da HP, uma ferramenta organizacional para gerir ativos de software e um notebook de 14” superfino.

Divulgação/Singularity University

Divulgação/HP

12

Jochen Keute

20

38 PING-PONG

44

LIFESTYLE

SPOTLESS

Que tal equipar sua casa com um chuveiro que poupa água, uma lixeira inteligente e até um aparelho de ginástica com realidade virtual?

Conheça a melhor impressora portátil do mundo, uma multifuncional diferente e um scanner projetado para a máxima eficiência.

28

Divulgação/HP

34

Divulgação/Huawei

Divulgação/Nebia

Que novidades a tecnologia nos reserva quando o assunto é cuidar da saúde? Entrevistamos Daniel Kraft, da Singularity University.

ARCHITECTURE Com opções para empresas de todos os tamanhos, soluções de videoconferência da Huawei permitem mais economia e produtividade.

5 IT MANAGEMENT # 07


INBOX

SIMPLESMENTE INCRÍVEL VER O QUE A TECNOLOGIA TEM FEITO PELA áREA DA SAÚDE - desde avanços já presentes no dia a dia, como exames e tratamentos cada vez menos invasivos ou monitores cardíacos ao alcance de qualquer um, até as mais recentes descobertas, experimentos e produtos em fase de validação. Não é devaneio imaginar um mundo em que a detecção precoce de doenças como câncer e diabetes seja a regra, propiciando a cura na grande maioria dos casos. Não é absurdo pensar numa drástica redução das filas de espera por transplantes, uma vez que as pesquisas com células-tronco já permitem sonhar com a produção dos mais diversos órgãos em laboratório. É perfeitamente plausível supor que viveremos mais e melhor, graças aos sensores onipresentes da Internet das Coisas (pulseiras inteligentes e outros gadgets vestíveis apontam nessa direção), além de uma maior predisposição à prática de exercícios físicos, que se tornarão tão envolventes quanto uma boa partida de videogame. Para construir esta edição da IT Management dedicada aos avanços tecnológicos na

“É PERFEITAMENTE PLAUSÍVEL SUPOR QUE VIVEREMOS MAIS E MELHOR, GRAÇAS A SENSORES ONIPRESENTES E A UMA MAIOR PREDISPOSIÇãO A ExERCÍCIOS FÍSICOS, QUE SERãO COMO UMA PARTIDA DE VIDEOGAME”

saúde, fomos atrás das principais inovações nesse campo, contando tudo ao longo das próximas páginas. Logo na seção Drops, trazemos notícias quentinhas sobre uma forma revolucionária (e já em testes) de diagnosticar câncer e outras doenças. Também mostramos a primeira impressora 3D de baixo custo capaz de produzir tecidos humanos para uso em laboratório. Na seção Lifestyle, apresentamos uma plataforma de exercícios que “gamefica” a prática de musculação (com o auxílio de óculos de realidade virtual) e uma pulseira inteligente cheia de recursos, além de um smartwatch para cegos. A edição traz ainda artigos do gestor de TI Jean Fuchs, que fala da fascinante convergência entre tecnologia e saúde; do filósofo Mario Sergio Cortella, abordando a questão do equilíbrio entre vida pessoal e trabalho (fundamental para a saúde do corpo e da mente); e do arquiteto de soluções Deivis Carobin, que recapitula a evolução das tecnologias de armazenamento de dados – um dos pilares do Big Data, indispensável à revolução em curso na área da saúde. Por fim, entrevistamos ninguém menos que Daniel Kraft, o homem à frente do departamento de Medicina da Singularity University, onde se reúnem líderes em busca de soluções para os grandes desafios da humanidade. Num bate-papo de 35 minutos via Skype, o médico e cientista apaixonado por tecnologias exponenciais traçou um panorama das inovações que estão chegando para reinventar a forma como cuidamos da saúde. Imperdível. Boa leitura!

Wagner Alledo, gestor geral itmanagement@htsolutions.com.br

6 HT SOLUTIONS


Divulgação/Miroculus

Divulgação/Biobots

DROPS

GADGET PROMETE DIAGNÓSTICO RÁPIDO E BARATO DE CÂNCER Revolucionar a forma como descobrimos intensidade, maior a presença de e tratamos doenças: esta é a missão microRNA). A reação completa-se em abraçada pela Miroculus, startup aproximadamente 60 minutos, e um responsável por um dispositivo para smartphone acoplado ao gadget – cujo detecção precoce de cânceres e outras corpo tem código aberto e pode ser moléstias. A proposta é realizar o impresso em 3D – registra tudo em diagnóstico em nível molecular, a partir fotos, que são enviadas para um servidor de uma simples amostra de sangue na nuvem, onde ocorre a leitura da do paciente, com resultados precisos luminosidade para determinar quais em pouco mais de uma hora, e microRNAs estão presentes na utilizar a mesma tecnologia amostra. Os resultados são para monitorar o sucesso dos comparados a um banco de DETECÇÃO tratamentos. dados sobre quais padrões estão associados a quais PRECOCE cânceres, possibilitando um O funcionamento do novo diagnóstico 100% digital. método é relativamente simples: basta que uma amostra de 1 ml de sangue do paciente seja Mais do que uma opção não invasiva pipetada numa placa com 96 vasos e e de menor custo, os criadores do inserida no dispositivo da Miroculus, método esperam que a detecção onde reage com substâncias bioquímicas com biomarcadores de microRNA patenteadas. Ali, em contato com virem exames pré-câncer rotineiros, os reagentes, os microRNAs mais permitindo a detecção em estágio comumente associados a cânceres inicial da doença para evitar milhões provocam brilho (quanto maior a de óbitos e tratamentos pesados.

BIOBOTS: UMA IMPRESSORA 3D PARA TECIDOS HUMANOS A produção de tecidos humanos em laboratório já não é novidade na ciência, mas um lançamento da startup norte-americana Biobots abre novas perspectivas no setor. Enquanto outros equipamentos do gênero têm preços na faixa dos US$ 100 mil, requerem especialistas altamente treinados e chegam a ocupar salas inteiras, a máquina da Biobots lembra uma impressora 3D comum, custa um décimo desse valor e não exige nenhum ajuste complexo. Idealizada para testes e pesquisas em universidades e laboratórios farmacêuticos, a impressora 3D é menos precisa, porém muito mais prática e acessível que as alternativas existentes. O pulo do gato é o fornecimento de biomaterial na forma de cartuchos substituíveis – semelhantes a um toner de impressora laser. No interior da máquina, os elementos biocompatíveis são misturados a células vivas e empurrados através de uma espécie de seringa móvel, que executa a “impressão” propriamente dita (camada por camada) sobre uma cultura de tecidos, e uma luz azul promove a cura do material, solidificando-o.

8 HT SOLUTIONS


CARTEIRAS

DIGITAI$

Possíveis herdeiros dos cartões de crédito e débito, os aplicativos que habilitam pagamentos presenciais por meio do smartphone já têm sido apontados como o futuro do dinheiro. As chamadas “mobile wallets” – como Lemon ou Google Wallet – parecem mesmo destinadas a crescer, conforme apontam recentes pesquisas da consultoria Nielsen.

20%

dos usuários situam-se na faixa dos 25 aos 34 anos. Entre quem ainda não experimentou, os “millennials” respondem pela maior fatia de interessados em aderir (39%).

dos usuários de smartphone nos EUA acessaram pelo menos um aplicativo de mobile wallet durante o primeiro trimestre deste ano.

29%

dos adeptos desses serviços de pagamento têm de 35 a 44 anos.

63%

dos norte-americanos apostam que esse tipo de transação acabará substituindo os cartões de crédito e débito. Um em cada três espera que isso ocorra nos próximos cinco anos.

57%

das pessoas ouvidas acreditam que a mobile wallet substituirá os pagamentos em espécie. Cerca de um quarto dos respondentes creem que isso aconteça dentro de cinco anos.

TOCANDO O VAZIO Destaque entre as boas novidades da Consumer Electronics Show (CES) deste ano, um dispositivo apresentado pela companhia Ultrahaptics promete uma nova dimensão para a cada vez mais quente realidade virtual. A tecnologia, desenvolvida na Universidade de Bristol, na Inglaterra, possibilita que o usuário receba feedback tátil – isto é, ganhe o poder de “sentir” – objetos virtuais num espaço vazio. O diferencial é que não se trata de um gadget vestível, mas de um recurso ultrassônico capaz de projetar as sensações através do ar. Isso significa, por exemplo, operar botões que não existem fisicamente, percebendo pelo tato suas formas e sua resistência à pressão aplicada. Diante da possibilidade de interação com objetos virtuais de maneira infinitamente mais real e precisa, não é difícil imaginar múltiplos mercados para a nova tecnologia – desde um óbvio debut no universo dos games até aplicações em áreas como o esporte e a medicina.

Divulgação/Ultrahaptics

Vetores base: Freepik

DROPS

9 IT MANAGEMENT # 07


INSIDE

NO MUNDO DOS EDITAIS

Vetores base: Freepik

PRIMANDO POR ELEVADOS PADRÕES DE ÉTICA E ESPECIALIZAÇÃO, SETOR DE LICITAÇÕES É DIFERENCIAL DA HT SOLUTIONS PARA VENCER CONCORRÊNCIAS PÚBLICAS, LEVANDO A DIFERENTES ESFERAS DE GOVERNO TODA A QUALIDADE DE PARCEIROS GLOBAIS COMO HP, INTEL, AMD E MICROSOFT

10 HT SOLUTIONS


INSIDE

riorizar o melhor custo-benefício está no DNA da HT Solutions, que mantém parcerias com grandes players internacionais a fim de entregar sempre o projeto mais adequado a cada necessidade. Graças a essa filosofia de garantir qualidade sem descuidar do preço, a divisão de tecnologia do Grupo Herval acabou se tornando também uma habitual fornecedora de soluções para o setor público, participando com êxito de licitações nas mais variadas esferas. Conquistar e honrar contratos com o poder público, entretanto, não são tarefas fáceis – sobretudo na área de tecnologia, repleta de especificidades. De acordo com o coordenador de licitações da HT Solutions, Vinicius da Silva, é preciso uma equipe bem-preparada para atender aos requisitos técnicos e legais de uma concorrência pública. “O primeiro passo é efetuar uma análise do edital, a fim de contribuir para a decisão de se participar ou não”, explica o responsável pela área. Realizadas caso a caso, essas avaliações abarcam questões como risco, competitividade e outros fatores de ordem estratégica. Conforme Silva, a área de licitações dá suporte às equipes comerciais da HT Solutions na própria cidade-sede da empresa, Dois Irmãos/RS, e em cinco capitais (Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, São Paulo e Brasília – esta última, 100% dedicada ao atendimento de contas governamentais). Atendendo aos poderes Executivo, Legislativo

e Judiciário, universidades públicas, autarquias, fundações e outros órgãos nas esferas municipal, estadual e federal, a HT Solutions possui sólida experiência em relações com o governo, seguindo um protocolo minucioso no que se refere às exigências legais típicas do setor e às questões éticas. “Temos uma política bem rígida quanto a isso – baseada no Código de Ética do Grupo Herval, uma empresa que está no mercado há quase 60 anos”, explica Vinicius da Silva, exemplificando: “Não fazemos doações nem damos apoio a campanhas políticas e jamais ofertamos qualquer coisa para participar de projetos ou licitações”. Segundo o coordenador da área, a empresa capacita seus profissionais para o atendimento dessas contas, instruindo sobre os ritos e dispositivos legais pertinentes. “Ainda que seja bem parecido com o do cliente privado, o processo tem suas particularidades. Enquanto uma empresa privada recebe a proposta e fecha o negócio em duas semanas, o órgão público precisa seguir outro protocolo – tem todo o processo de licitação, com a fase recursal, a fase de habilitação e, posteriormente, toda a questão de entrega, garantia... os prazos são muito distintos”, detalha Silva, pontuando que outra característica das vendas ao poder público reside nas especificações técnicas das soluções, que precisam atender rigorosamente ao descritivo constante no edital de licitação.

ESPECIALIZAÇÃO PARA ENTREGAR AS MELHORES SOLUÇÕES Assim como ocorre no atendimento a empresas privadas, a HT Solutions classifica os projetos do setor público em duas frentes principais – EG (Enterprise Group), que compreende soluções de grande porte, como data center, storage e servidores, entre outros; e PPS (Printing & Personal Systems), que abarca basicamente a computação pessoal, incluindo notebooks, workstations, desktops e impressoras. Software e serviços permeiam ambos os grupos, sendo

fornecidos de acordo com as necessidades do cliente e as especificações de hardware. Em todas as linhas, a HT Solutions conta com profissionais altamente especializados, que acumulam certificações dos principais fabricantes mundiais. E é justamente esse suporte de uma equipe técnica extremamente qualificada que assegura a recomendação dos produtos mais adequados para cada caso, fazendo frente às especificações previstas em edital.

11 IT MANAGEMENT # 07


©iStock.com/cmcderm1

PERSONAL SYSTEMS

A HORA E A VEZ DO SAM SAIBA COMO O SOFTWARE ASSET MANAGEMENT – OU “GESTÃO DE ATIVOS DE SOFTWARE” – PODE AJUDAR SUA EMPRESA A CONTROLAR CUSTOS E RISCOS DO NEGÓCIO, PROTEGENDO O INVESTIMENTO E ASSEGURANDO MAIOR FLEXIBILIDADE PARA CRESCER Licenças de software são ativos de TI cruciais para o negócio, devendo ser gerenciadas como tal. É aí que entra o SAM – sigla para “Software Asset Management”, uma prática recomendada do setor que ajuda a controlar custos e otimizar investimentos à medida que a organização evolui. Administrado através de um plano permanente, o SAM permite identificar mais facilmente o que a empresa tem, onde cada ativo está sendo executado e se há redundância. Adequadamente implantada, a gestão de ativos de software ajuda a reduzir despesas e melhorar a segurança e a conformidade, além de prever futuras necessidades. Isso significa um maior controle dos custos e dos riscos do negócio (ensejando uma posição financeira mais forte e saudável), maior proteção do investimento (possibilitando fazer mais com o que já se tem) e segurança para crescer em tamanho e maturidade, acompanhando as necessidades da empresa e proporcionando mais flexibilidade e agilidade. De acordo com o especialista em licenciamento de software Emerson Schmidt, da HT Solutions, as informações levantadas através do SAM permitem obter vantagem na aquisição de softwares. “Você sabe exatamente de que títulos precisa, quais atualizações estão disponíveis e de quantas licenças sua empresa necessitará”, ilustra o profissional, que possui certificações em SAM, MCSE Private Cloud, MCSE Server Infra, MCSE Messaging, LPIC 1 e VTSP VMware. Com um claro panorama de seus ativos de software, pontua Schmidt, a companhia aproveita melhor o que já possui, compra através do programa de licenciamento mais adequado e evita custos desnecessários, mantendo-se à frente no mercado.

PROTEÇãO ExTRA EM CASO DE DESASTRES O trunfo mais óbvio do SAM para reduzir riscos e proteger o investimento é a certeza que essa prática traz quanto à procedência dos softwares instalados, blindando a empresa contra ações judiciais relacionadas a pirataria. Mas as vantagens vão além, garantindo, por exemplo, maior agilidade para voltar aos negócios em caso de incêndio, inundação ou outros desastres. Isso porque uma implantação de SAM eficaz deve incluir um Plano de Recuperação de Desastres (DRP, na sigla em inglês) com armazenamento externo das mídias de instalação original de todos os produtos – incluindo-se aí não apenas as mídias em si, mas também manuais de usuário, termos de licença de software, faturas de compra e afins, com cópias extras também on site para o caso de uma auditoria de licenças de software. Além de proporcionar maior agilidade e flexibilidade para crescer, otimizar o investimento em software e assegurar a conformidade, o SAM pode ajudar a companhia a se recuperar de qualquer tipo de prejuízo – inclusive perda de dados de inventário, mídia de instalação e provas de propriedade. “Com um bom plano de SAM, a empresa mantém um inventário totalmente atualizado e centralizado dos títulos e licenças que possui, com backups externos de todos os seus registros e materiais importantes”, observa Emerson Schmidt, acrescentando que a HT Solutions possui larga expertise e profissionais certificados para a implementação do Software Asset Management em empresas de todos os tamanhos e segmentos.

12 HT SOLUTIONS


PERSONAL SYSTEMS

NOTEBOOK DE ELITE

Intel Core i7 com 4 MB de cache ou i5 com 3 MB de cache Até 8 GB SDRAM DDR3-1600 De 128 a 512 GB SSD M.2 ou de 180 a 256 GB SSD M.2 SE

Desenhado para profissionais de alta performance, o EliteBook Folio 1040 G2 é o notebook corporativo de 14” mais fino da HP. Com um arsenal de recursos como o HP BIOSphere (que protege dados de missão crítica e sistemas), o HP Sure Start (que detecta e corrige automaticamente erros na BIOS) e o Touchpoint (para gerenciamento de dados, segurança e dispositivos a partir de uma única solução baseada em nuvem), o Folio 1040 G2 é ideal para a mobilidade, aliando leveza, segurança e poder de processamento. O teclado com iluminação auxiliar possui resistência a derramamento de líquidos, e existe opção de tela Full HD sensível ao toque. A conectividade é total com portas USB 3.0, conector de acoplamento, DisplayPort 1.2, leitor de cartões microSD, NFC (opcional), Bluetooth 4.0, wi-fi 802.11 a/b/g/n/ac e banda larga móvel compatível com 4G. Os gráficos integrados Intel HD 6000 ou HD 5500 (dependendo do processador escolhido) vêm bem-acompanhados pelo áudio HD com DTS Studio Sound, alto-falantes estéreo e matriz de microfone duplo integrada.

Conforto visual, ergonomia, produtividade, customização. São muitas as vantagens do monitor curvo HP Z Z34c ultrawide de 34 polegadas, que se adapta ao campo de visão do utilizador para uma experiência verdadeiramente superior. Em vez de recorrer à tradicional solução de dois monitores, com o software HP Display Assistant você pode personalizar a tela do Z34c conforme sua maneira de trabalhar, mantendo tudo sempre à vista para turbinar a produtividade. Também é possível espelhar o conteúdo de seu smartphone ou tablet por meio de uma conexão MHL – que ainda os mantém carregados e prontos para o uso. Para completar, a tecnologia DTS Audio incorporada garante qualidade de som excepcional, formando uma parceria imbatível com a supertela em formato 21:9. A resolução nativa deste monitor curvo da HP é de 3440 x 1440, com brilho de 350 cd/m², e o pacote de conectividade inclui uma porta HDMI 1.4, uma MHL 2.0/ HDMI 1.4 e uma DisplayPort 1.2, além de USB 3.0.

Fotos:Divulgação/HP

VISÃO PANORÂMICA

13 IT MANAGEMENT # 07


©iStock.com/alphaspirit

BUSINESS UPGRADE

15 DICAS PARA FAZER 90% DO TRABALHO ANTES DO ALMOÇO RESOLVER SEU DIA LOGO DE MANHã É UMA QUESTãO DE MÉTODO. Quem afirma é o empreendedor serial Neil Patel, que recentemente escreveu sobre o assunto no portal de empreendedorismo Inc., compartilhando dicas valiosas para quem deseja turbinar a produtividade matinal. Para o autor, é possível realizar 90% do trabalho antes mesmo do almoço – aqui consideradas como “trabalho” somente as coisas importantes que você faz (Patel não inclui reuniões nessa lista). A seguir, confira um resumo do método.

Planeje seu dia na noite anterior. Este é o passo fundamental para atingir a produtividade desejada. Liste suas tarefas e defina, realisticamente, quando irá realizálas no dia seguinte. Arrume seu escritório na véspera. Bagunça leva à distração, enquanto um ambiente “zerado” ajuda a pensar com clareza e trabalhar bem. Acorde cedo. Para produzir de verdade no primeiro turno do dia, levante-se antes do sol raiar. Obviamente, você terá de ajustar seu horário de ir para a cama na mesma proporção. Exercite-se. A ciência prova que fazer exercícios de manhã ajuda a pensar e trabalhar melhor. Uma corridinha ou 30 minutos de ioga podem embasar uma jornada de sucesso! Atenha-se ao cronograma. Não se afaste da programação que preparou, pois o tempo é limitado. Deixe que o planejamento guie seu dia – e você produzirá mais. Permita-se 20 minutos para entrar no ritmo. O que os anglófonos chamam de “flow” (fluxo) refere-se a um estado mental em que você se sente plenamente focado, realizando tarefas em alto nível e ritmo acelerado. Se não estiver se sentindo produtivo ou devidamente engajado no trabalho, não se desespere – persista! Alcançar o “flow” leva um tempinho. Tome decisões em 60 segundos. Fazer escolhas drena seu tempo. Frente a situações desse tipo, fixe o limite de um minuto para decidir. Suas opções tendem a ser igualmente boas, mas tomarão menos tempo.

Use fones de ouvido. Está cientificamente provado que esses acessórios ajudam a evitar distrações e manter o foco. Encare as tarefas mais difíceis primeiro. O princípio é simples: se você mata seu maior desafio logo de cara, o resto do dia será mais fácil e altamente produtivo. Escreva logo cedo. Escrever é uma das tarefas que mais exigem do cérebro, mas também tem o poder de definir seu foco e aumentar a produtividade. Escreva o que tiver de escrever logo no começo do dia e você terá uma jornada superior. More perto. Além de estressantes para seu cérebro, longos deslocamentos até o trabalho desperdiçam tempo e energia. Começar o dia assim é um veneno para a produtividade. Evite reuniões. Os mais experientes sabem que elas quase sempre são perda de tempo. Evite-as tanto quanto possível – e o mesmo vale para longas ligações telefônicas. Não leia e-mails no início da manhã. Você tem que lidar com eles, claro, mas não deixe que isso engula seu dia (que é o que acontecerá se essa for sua primeira tarefa). Adote uma rotina. Tudo que é feito repetidamente se torna mais rápido e mais bem-feito a cada vez. Encontrando uma rotina, mantenha-a. Ela é o trampolim da produtividade. Sinta-se à vontade. Faça o que for preciso para se posicionar para o sucesso. Se isso significa tomar banho, barbear-se, comer, meditar, alimentar o cachorro e abrir as persianas – faça. Completando suas tarefas preparatórias, você cria um ambiente que o tornará mais produtivo.

14 HT SOLUTIONS


BUSINESS UPGRADE

SEIS HOBBIES PARA FORTALECER SUA MENTE Já faz tempo que a ciência derrubou o mito da “inteligência inata”, segundo o qual todos nasceríamos com um determinado potencial predefinido, cabendo-nos apenas buscar seu máximo aproveitamento. Agora sabemos que é possível aumentar nossa capacidade mental, principalmente através do aprendizado de novas habilidades. E uma maneira especialmente agradável de fazer isso é através de determinados hobbies. Confira uma lista de seis atividades comprovadamente capazes de estimular seu intelecto: 1. Tocar um instrumento musical: ajuda a desenvolver habilidades linguísticas, analíticas e matemáticas, além de instigar a criatividade e a coordenação motora fina. Mas o grande benefício deste hobby é fortalecer a estrutura que conecta os hemisférios cerebrais. 2. Ler (qualquer coisa): um livro técnico, ficcional ou mesmo o jornal do dia produzem os mesmos efeitos, reduzindo o stress e aprimorando as inteligências fluida, cristalizada e emocional – que contribuem significativamente para as habilidades gerenciais. 3. Exercitar-se regularmente: a regularidade é a chave do sucesso. Só assim as células são inundadas com a proteína BDNF, que ajuda nas capacidades de memória, aprendizado, foco, concentração e compreensão.

©iStock.com/saknakorn

4. Praticar um idioma estrangeiro: pesquisas mostram que bilíngues são melhores na resolução de problemas do que monolíngues. Aprender outros idiomas melhora o desempenho em tarefas que exigem mais do cérebro,

como planejamento. 5. Resolver quebra-cabeças: a dica vale para desafios dos mais diferentes formatos, incluindo sudoku, videogames e jogos de tabuleiro ou cartas. Essas atividades aumentam a neuroplasticidade – que abarca diversas alterações nos caminhos neurais e sinapses, traduzidas na habilidade do cérebro para se reorganizar. Pessoas com melhor neuroplasticidade têm maior capacidade para ler as situações de diferentes ângulos e entender causas e efeitos de comportamentos e emoções, aprimorando suas habilidades cognitivas. Também são menos propensas a ansiedade e depressão. 6. Meditar: estudos sobre a meditação indicam que você pode controlar suas ondas cerebrais, sentindo o que quiser, quando quiser. Isso significa que pode se sentir poderoso imediatamente antes de uma negociação, mais confiante ao pedir aumento ou mais convincente numa venda. Basicamente, meditar é um caminho para maximizar seu potencial.

UMA JORNADA DE QUATRO DIAS PODE SER MAIS PRODUTIVA QUE A DE CINCO Ainda que longas jornadas semanais de trabalho sejam a regra na maioria das empresas, inúmeras pesquisas já demonstraram que isso dificulta o recrutamento e a retenção de talentos, envenena o clima organizacional e mina a capacidade de inovação e a produtividade. Para fazer frente a essa situação, diversas companhias ao redor do mundo estão adotando uma medida radical: encurtar a tradicional semana de cinco dias. Para o CEO Ryan Carson, que escreveu sobre o assunto no portal Forbes após implantar a jornada de quatro dias em sua startup de tecnologia, um maior tempo livre se traduz em colaboradores revigorados e motivados no retorno às atividades. Mas, para viabilizar uma mudança de paradigma como essa, são necessários alguns cuidados por parte das lideranças. O primeiro, diz Carson, é dar o exemplo, cumprindo à risca a jornada instituída. Também não vale aumentar as horas diárias de trabalho – e sim propor uma agenda inteligente, com prazos honrados após quatro dias de alta qualidade no trabalho. O começo é complicado, e o gestor precisa viabilizar um sistema que reduza distrações e otimize as horas na empresa. Eliminar e-mails internos, reuniões e até gerentes são exemplos do que vem sendo feito mundo afora. Por fim, será necessário que os clientes compreendam a mudança. “Certifique-se de que entendam o novo formato e que isso não afetará a qualidade do trabalho”, ensina Carson, sugerindo ênfase na abordagem baseada em projetos e na garantia de que os membros envolvidos em cada projeto sejam 100% apaixonados pelo que fazem.

15 IT MANAGEMENT # 07


BUSINESS UPGRADE Fugindo das frases supostamente edificantes e dos exemplos ficcionais, o livro “Oportunidades disfarçadas: Histórias reais de empresas que transformaram problemas em grandes oportunidades” (Sextante, R$ 39,90) é um compêndio de 200 casos verídicos em que pessoas e organizações encontraram o caminho do sucesso em plena crise. Fruto de sete anos de pesquisa do autor Carlos Domingos, a obra apresenta ideias criativas e soluções originais para inúmeras dificuldades vividas por empresas de todos os tamanhos. São histórias como a do vendedor de enciclopédias quase falido que, para atrair compradoras, dava perfumes de brinde. O sucesso da fragrância foi tão grande que ele decidiu mudar de ramo – fazendo surgir nada menos que a Avon. Principalmente em tempos de crise como os atuais, “Oportunidades disfarçadas” é uma leitura inspiradora para executivos, empresários e demais profissionais em busca do sucesso.

Divulgação/Sextante

DO LIMÃO À LIMONADA

Divulgação/Sextante

É comum que se atribua o sucesso de pessoas excelentes no que fazem a um “dom natural” para aquela atividade. Esta, porém, é uma explicação no mínimo incompleta, que Daniel Coyle trata de desmascarar no livro “O segredo do talento” (Sextante, COMO CHEGAR R$ 19,90). Ao longo da obra, o autor quebra o código da excelência, À EXCELÊNCIA apresentando os resultados de uma extensa investigação. Coyle visitou incubadoras de talentos em diferentes países, estudou as técnicas utilizadas em cada uma, entrevistou instrutores competentes e avaliou seus achados à luz da neurociência, concluindo que todos têm talentos, embora poucos saibam como desenvolvê-los. A fim de mudar este cenário, “O segredo do talento” traz 52 dicas simples e diretas para que qualquer pessoa desenvolva habilidades em sua área – seja ela artística, empresarial ou esportiva, entre outras. O programa de aperfeiçoamento segue o princípio de que pequenas ações repetidas ao longo do tempo são capazes de grandes mudanças, tornando seu cérebro mais rápido.

Divulgação/Objetiva

INDICAÇÃO DO GESTOR Coordenador de TI na Unimed VTRP (Vales do Taquari e Rio Pardo), Jean Fuchs é quem recomenda, nesta edição, um livro que considera excelente: “Inteligência emocional: a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente” (Objetiva, R$ 53,90). Nesta obra, Daniel Goleman se utiliza de inovadoras pesquisas sobre o cérebro e o comportamento humano, mostrando por que muitas pessoas de QI alto fracassam, enquanto outras, cujo quociente é mais modesto, apresentam uma trajetória de vida de sucesso. Ao longo de 372 páginas, o autor derruba o mito de que a inteligência seria determinada pela genética, estabelecendo que, na verdade, ela está ligada à forma como negociamos com nossas próprias emoções. A “inteligência emocional” referida no título seria então a capacidade de autoconsciência, de controle dos impulsos, de persistência, empatia e habilidade social. Goleman demonstra como essa característica pode ser alimentada e fortalecida, sobretudo na infância, quando a estrutura neurológica da pessoa se encontra em formação.

16 HT SOLUTIONS


©iStock.com/artisticco

BUSINESS UPGRADE

PROPONHA DESAFIOS A SI MESMO PARA “HACKEAR” MOMENTOS IMPRODUTIVOS xistem algumas situações que nos restringem a produtividade. Há vários momentos em que esse período pode se estender por várias horas, por exemplo, ao viajar de avião – quando é preciso ficar algumas horas esperando o embarque e mais algumas dentro da aeronave. Vejo muita gente que faz essas duas horas que antecedem o voo serem improdutivas – eu mesma já passei por isso –, e muitas vezes as preocupações se estendem ao horário do voo, fila de embarque e coisas relacionadas. Quando você entra no avião e tem em mente que o voo será muito extenso, você acaba pegando no sono, e assim as horas do seu dia acabam sendo improdutivas. Há algum tempo deparei com uma situação como essa e resolvi ter uma atitude diferente. Então pensei: “Quer saber? Vou fazer desta situação um desafio.” O normal seria que eu não fosse produtiva, então me desafiei a extrair a máxima produtividade daquelas horas. Escolhi um projeto – na ocasião, o meu novo livro – e escrevi o maior número de páginas possível nas horas em que permaneci dentro do avião. Consegui um resultado incrível, e foi superdivertido alcançar essa meta.

Antes de começar o desafio, compartilhei essa ideia nas mídias sociais, perguntando: “Quem mais nesse momento sente que as próximas horas seriam desperdiçadas não fazendo nada e gostaria de participar de um desafio?”. Várias pessoas se empolgaram e comentaram sobre o que iriam fazer (arrumar o quarto, ler um livro, escrever um artigo...), e depois conversamos sobre cada uma dessas atividades. É inacreditável: quando você coloca sua mente no estado de “vou fazer o máximo”, mesmo num ambiente de “faça o mínimo”, você acaba fazendo muito. Desafie-se a fazer sempre mais. Suponhamos que esteja diante de uma situação em que você sabe que haverá tempo desperdiçado – uma hora de espera no consultório, duas horas no trânsito, coisas assim. Crie um desafio, coloque sua mente no estado de “vou fazer o máximo que eu posso fazer”. O resultado será surpreendente.

17 IT MANAGEMENT # 07


VIEWPOINT

VIDA E CARREIRA:

UM EQUILÍBRIO POSSÍVEL?

G

OSTO DEMAIS DO QUE UM DIA ESCREVEU O BRITâNICO BEDA, O VENERáVEL, Lá NO SÉCULO VIII: “Há três caminhos para o fracasso: não ensinar o que se sabe; não praticar o que se ensina; não perguntar o que se ignora”. Por isso, uma carreira a ser “turbinada” exige a capacidade de “ensinar o que se sabe”, isto é, ter permeabilidade e ser reconhecido como alguém que reparte competências, de modo a fortalecer a equipe e demonstrar ambição (querer mais) em vez de ganância (querer só para si, a qualquer custo). É necessário também “praticar o que se ensina”, de forma a deixar clara a coerência de postura, o equilíbrio entre o dito e o feito, e a disposição para assumir com segurança aquilo que adota como correto. Por fim, o mais importante, “perguntar o que se ignora” – pois corre perigo aquele ou aquela que não demonstrar que está sempre em estado de atenção (em vez de estado de tensão) para ampliar capacidades e assumir a humildade (sem subserviência) de compreender e viver aquilo que Sócrates, na Grécia clássica, nos advertiu: “só sei que nada sei”, ou seja, só sei que nada sei por inteiro, só sei que nada sei que só eu saiba, só sei que nada sei que não possa ainda vir a saber. Afinal, os projetos e metas em qualquer organização são apenas um horizonte que funciona especialmente para sinalizar quais são as possibilidades e limites de progressão; no entanto, horizontes não são obstáculos e sim fronteiras. Performance e “fazer” carreira exigem

atitude e iniciativa (por isso é um “fazer”, em vez de um “receber”). Construir o equilíbrio das intenções com as condições é prioritário, sempre lembrando que o equilíbrio precisa ser em movimento (como na bicicleta), sem se conformar com o sedutor e falso equilíbrio que se imagina atingir ao ficar imóvel. Em 2007, a Brasilprev pediu-me uma pequena reflexão sobre equilíbrio na vida pessoal e profissional; eu o chamei de “Ô balancê, balancê…”. E agora aqui o retomo. Balancê? Por incrível que pareça, esse termo francês significa, na dança, ficar apenas alternando um pé com o outro, mexendo o corpo para lá

Por MARIO SERGIO CORTELLA*

e para cá, mas sem sair do lugar. Quando, em 1936, Braguinha e Alberto Ribeiro compuseram essa marchinha de carnaval, não poderiam supor que, mais de 70 anos depois, alguns de nós usaríamos a última estrofe como uma lamentação estagnante do desequilíbrio entre vida profissional e vida pessoal: “Eu levo a vida pensando / Pensando só em você / E o tempo passa, e eu vou me acabando / No balancê, balancê”. “Acho que estou precisando colocar as coisas na balança e ver como consigo lidar melhor com a minha vida no trabalho e a minha vida particular.” Tem ouvido muito isso? Tem pensado muito nisso? Ainda bem; é sinal de sanidade. Qualquer perturbação que abale a integridade e autenticidade do que se vive é perniciosa. Todas as vezes nas quais se tem a sensação de se ser “dois”, isto é, de existir de forma dividida, desponta o perigo de se ter de escolher um entre ambos e relegar o outro. A questão vital não é se dividir, mas, isso sim, se repartir. Pode parecer óbvio: quando se divide, há uma diminuição; quando se reparte, há uma multiplicação. Em outras palavras: se me divido entre duas atividades, vem sofrimento; se me reparto, vem equilíbrio. Não por acaso, a palavra “equilíbrio” está ligada à ideia de pesar, avaliar, aferir e, portanto, colocar na balança. A expressão latina “aequilibrium” tem a sua origem em equ (igual) e libra (balança). Balancear as dimensões vitais favorece uma mente sadia; afinal,

18 HT SOLUTIONS


VIEWPOINT

a vida profissional é parte da vida pessoal, e não toda ela. Não deve pesar mais, nem menos. Terá a gravidade (em múltiplos sentidos) que for obtida pelo honesto valor que a ela for atribuído. O que não dá é ficar só balançando sem sair do lugar; harmonia é construção planejada e persistente, em vez de pura espera. Para que harmonia, então? Como um dia desenvolvi no meu livro Qual é a Tua Obra? (Inquietações Propositivas sobre Gestão, Liderança e Ética) publicado pela editora Vozes: Cuidado, a vida é muito curta para ser pequena. É preciso engrandecê-la. E, para isso, é preciso tomar cuidado com duas coisas: a primeira é que tem muita gente que cuida demais do urgente e deixa de lado o importante. Cuida da carreira, do dinheiro, do patrimônio, mas deixa o importante de lado. Depois não dá tempo. A segunda grande questão é gente que se preocupa muito com o fundamental e deixa o essencial de lado. O essencial é tudo aquilo que não pode não ser: amizade, fraternidade, solidariedade, sexualidade, religiosidade, lealdade, integridade, liberdade, felicidade. Isso é essencial. Fundamental é tudo aquilo que te ajuda a chegar ao essencial. Fundamental é a tua ferramenta, como uma escada. Uma escada é algo que me ajuda a chegar a algum lugar. Ninguém tem uma escada para ficar nela. Dinheiro não é essencial. Dinheiro é fundamental. Sem ele, você tem problema, mas ele, em si, não resolve. Emprego é fundamental,

carreira é fundamental. O essencial é o que não pode não ser. Essencial é aquilo que faz com que a vida não se apequene. Que faz com que a gente seja capaz de transbordar. Repartir vida. Repartir o essencial, a amizade, a amorosidade, a fraternidade, a lealdade. Repartir a capacidade de ter esperança e, para isso, ter coragem.

CORAGEM x MEDO Coragem não é a ausência de medo. Coragem é a capacidade de enfrentar o medo. O medo, assim como a dor, é um mecanismo de proteção que a natureza coloca para nós. Se você e eu não tivermos medo nem dor, ficamos muito vulneráveis. Porque a dor é um alerta e a dor nos prepara. É preciso coragem para que a nossa obra não se apequene. E, para isso, precisamos ter esperança. E, como dizia o grande Paulo Freire, “tem de ser esperança do verbo esperançar”. Tem gente que tem esperança do verbo esperar. E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera. “Ah, eu espero que dê certo, espero que resolva, espero que funcione.” Isso não é esperança.

de fato, que a vida é muito curta para ser pequena. E precisamos pensar se estamos nos dedicando ao importante em vez de ao urgente. Tem gente que diz: “Ah, mas eu não tenho tempo”. Atenção: tempo é uma questão de prioridade, de escolha. Quando eu digo que não tenho tempo para isso, estou dizendo que isso não é importante para mim. Cuidado, você já viu infartado que não tem tempo? Se ele sobreviver, ele arruma um tempo. O médico dizia “você não pode fazer isso, tem de andar todos os dias”. Se ele infartar e sobreviver, no outro dia você vai vê-lo, às 6 horas da manhã, andando. Se ele tinha tempo, que ele teve de arrumar agora, por que não fez isso antes? Você tem tempo? Se não tem, crie. Talvez precisemos rever as nossas prioridades. Será que estamos cuidando do urgente e deixando o importante de lado? Será que não estamos atrás do fundamental, em vez de ir em busca do essencial?

Esperançar é ir atrás, é se juntar, é não desistir. Esperançar é achar,

19 IT MANAGEMENT # 07


BEYOND THE CLOUDS

ALEMANHA NO PEDAL

©iStock.com/Meinzahn

AINDA QUE VIZINHOS COMO HOLANDA E DINAMARCA SEJAM MAIS FAMOSOS PELA ONIPRESENÇA DAS BICICLETAS, É NA TERRA DE ANGELA MERKEL QUE OS AMANTES DO CICLISMO ENCONTRAM O VERDADEIRO PARAÍSO: SãO MAIS DE 200 ROTAS DE LONGA DISTâNCIA, OFERTANDO IMPRESSIONANTE DIVERSIDADE DE CENáRIOS, E UM TOTAL SUPERIOR A 70.000 QUILÔMETROS DE IMPECáVEIS CICLOVIAS PELO PAÍS. DESLUMBRE-SE COM AS POSSIBILIDADES DE UMA INESQUECÍVEL AVENTURA SOBRE DUAS RODAS!

20 HT SOLUTIONS


BEYOND THE CLOUDS

21 IT MANAGEMENT # 07


Jochen Keute

BEYOND THE CLOUDS

22 HT SOLUTIONS


iStock.com/RudyBalasko

BEYOND THE CLOUDS

O

encanto dos castelos medievais, a magia do lugar que inspirou contos dos Irmãos Grimm, o cheiro da história ainda impregnado no muro que já dividiu uma nação. A beleza natural dos alpes, o bucolismo dos vinhedos, a imponência da Floresta Negra. Rios, lagos, vilarejos que parecem congelados no tempo. Berlim, Munique, Hamburgo. A gastronomia, a cerveja, o espírito alegre e hospitaleiro de um povo cujo idioma “durão” alimenta falsas impressões. Sejam quais forem seus motivos para visitar a Alemanha, prometa a si mesmo que não perderá a chance de cumprir pelo menos alguns quilômetros de seu passeio em cima de uma bicicleta. A “caixa-forte” da Europa não é sisuda como parece a quem olha de longe. É a terra da Oktoberfest, dos 1.500 tipos de salsichas e dos (incontáveis) vinhos e cervejas. É, sobretudo, a terra dos ciclistas, com roteiros imperdíveis para quem ama – ou pelo menos se dispõe a – pedalar. São caminhos e cenários dignos de seus melhores sonhos, bem-conservados, sinalizados e organizados como praticamente tudo na Alemanha. São percursos com diferentes graus de dificuldade, oportunizando experiências inesquecíveis para qualquer um – independentemente de gostos, faixa etária ou nível de condicionamento físico.

PARA TODO MUNDO Os entusiastas da modalidade podem literalmente atravessar o país de bike, hospedando-se ao longo do percurso em hotéis e pousadas preparados para recebê-los com suas magrelas. Também é possível escolher um itinerário mais restrito a determinada região para conhecê-la a fundo, mergulhando na cultura local. E há ainda os roteiros temáticos, com foco em castelos, patrimônio histórico, natureza ou outros interesses específicos. Definitivamente, não será por falta de opção que o visitante deixará de pedalar na Alemanha – e muito menos por problemas de infraestrutura! Contando com uma participativa associação nacional de ciclismo (a ADFC, na sigla em alemão), o país é exemplo em políticas voltadas ao esporte sobre duas rodas, primando pela sinalização e pela conservação das vias reservadas ao trânsito de bicicletas. Mais de 140 mil pessoas integram a ADFC – que, por meio de voluntários, mantém filiais espalhadas pelo país para sanar dúvidas e oferecer recomendações aos interessados. Em parceria com o departamento de turismo alemão, a ADFC ajuda a manter também um site em diversos idiomas com informações sobre aproximadamente 70 rotas ciclísticas. A versão em português da página pode ser acessada pelo link bit.do/alemanhanopedal.

23 IT MANAGEMENT # 07


BEYOND THE CLOUDS

CRUZANDO O PAÍS DE PONTA A PONTA

©iStock.com/silverjohn

Eis uma aventura com a qual sonhar: atravessar a Alemanha desde a cidade holandesa de Vreden até Küstrin-Kietz, na fronteira com a Polônia, pela rota ciclística europeia R1. São 950 quilômetros de diversificado cenário, abarcando as planícies da região de Münsterland, os picos do Harz (a mais extensa cadeia montanhosa do norte da Alemanha), os campos abertos da região de Fläming, os pântanos de Oderbruch... sem falar nas paisagens dos rios Weser, Saale e Elba! Como atrações culturais, o roteiro oferece nada menos que sete patrimônios mundiais da Unesco, incluindo as cidades de Quedlinburg, Wittenberg (um dos cenários da Reforma Protestante, onde Lutero pregou suas 95 teses na porta de uma igreja) e Dessau. As metrópoles Münster e Berlim também fazem parte do trajeto – que se desenvolve predominantemente longe de estradas movimentadas, em vias exclusivas e trilhas em meio à natureza. O terreno, que intercala trechos com e sem asfalto, é marcado ainda por algumas colinas e trechos mais íngremes, sendo recomendado para ciclistas mais experientes.

24 HT SOLUTIONS


BEYOND THE CLOUDS

PARA LÁ E PARA CÁ COM SUA BIKE NO AVIÃO Se você pretende levar a própria bicicleta em vez de alugar uma na Alemanha, informe-se sobre as políticas da companhia aérea, pois elas variam de empresa para empresa. Em geral, é possível despachar a bike dentro da franquia de bagagem, respeitando-se algumas exigências quanto à embalagem.

Lars Schneider

NAS RUAS Os alemães são rigorosos no que tange à lei, portanto pedale somente em ciclofaixas e outras áreas permitidas. Geralmente as rotas para ciclistas são exclusivas, sendo raro o compartilhamento de pista com veículos automotores. Ao cruzar uma via reservada a pedestres, é obrigatório descer da bicicleta e empurrá-la. A magrela deve também estar em perfeitas condições de uso, com lanternas na frente e na traseira. À noite, só com farol.

Witters GmbH

NO TREM A Alemanha é exemplar em integração da bicicleta a outros modais. A maioria dos trens possui vagões específicos (e claramente identificados) para isso, embora nem todas as linhas contem com essa facilidade, podendo ser necessário o pagamento de uma taxa para levá-las com você. O ideal é informar-se sobre o assunto nas próprias estações.

Daniel Geiger

NO HOTEL De hotéis e pousadas a campings e albergues, o diretório Bett+Bike (www.bettundbike.de) reúne informações – em alemão – sobre mais de cinco mil estabelecimentos que oferecem serviços especiais para ciclistas no país. Para quem não vai com tudo planejado e reservado, uma boa dica é viajar em grupos reduzidos, facilitando na hora de encontrar locais onde comer e dormir.

25 IT MANAGEMENT # 07


Serviços que colocam a sua empresa um passo à frente. A HT Solutions desenvolve projetos de TI que transformam o seu dia a dia. São soluções que protegem a informação, aumentam a velocidade e ampliam a produtividade. Tudo para dar dinamismo às suas operações e aproximar você do melhor rendimento.


©iStock.com/CurvaBezier

ARCHITECTURE

REUNIÕES ELEVADAS A UM NOVO PATAMAR COM OPÇÕES PARA EMPRESAS DE TODOS OS TAMANHOS, SOLUÇÕES DE VIDEOCONFERÊNCIA DA HUAWEI PROPORCIONAM ECONOMIA, MELHORAM A PRODUTIVIDADE E ACELERAM A TOMADA DE DECISÕES scritórios em diferentes partes do mundo; filiais distantes da matriz; decisões que precisam ser tomadas com agilidade; equipes geograficamente afastadas, mas que devem cooperar em fina sintonia. Estes e outros desafios já foram verdadeiros problemas para as empresas, implicando despesas de grande monta, desperdício de tempo, dificuldades de comunicação e perda de receitas por conta do engessamento das organizações. Felizmente, a tecnologia é hoje uma grande aliada, oferecendo soluções de telepresença e videoconferência que poupam dinheiro, aumentam a produtividade e tornam possível a rápida tomada de decisões. Parceira da HT Solutions e maior multinacional de telecomunicações e equipamentos para redes do mundo, a Huawei oferece uma solução de ponta a ponta para videoconferência, propiciando máxima agilidade na tomada de decisões e níveis de interação sem precedentes. Vídeo HD 1080p a 60 quadros por segundo, segurança, estabilidade e interoperabilidade são algumas das características que distinguem o portfólio da Huawei, capaz de envolver os participantes com uma comunicação nítida e fluida,

destacando-se em cenários que exigem intensa colaboração. Isso significa menos custos com viagens, maior produtividade e decisões tomadas com toda a agilidade que os negócios exigem. Flexível e configurável, a solução de videoconferência e telepresença da Huawei atende a demandas de todos os tamanhos, desde pequenas salas até o nível de cinema, mantendo as equipes de trabalho perfeitamente sintonizadas – e a empresa, cada vez mais competitiva. A seguir, conheça alguns dos produtos Huawei que podem integrar sua próxima solução de videoconferência. sistemas de ponta Numa solução de videoconferência, os sistemas operados pelos usuários para efetuar suas chamadas são denominados endpoints (ou “pontos de extremidade”). Oferecidos pela Huawei em diferentes configurações, com tecnologias e funcionalidades específicas para as demandas de cada empresa, estes terminais abarcam conexões de áudio e vídeo e uma série de recursos que permite aos participantes interagir de maneira natural e compartilhar conteúdos com facilidade.

28 HT SOLUTIONS


ARCHITECTURE

Os endpoints de alta definição da série TE são verdadeiros campeões, entregando uma experiência de comunicação face a face extremamente realista. Assim, mesmo a milhares de quilômetros de distância, os usuários podem ter reuniões em clima pessoal. Parte da mágica deve-se a uma tecnologia patenteada da Huawei para encobrir erros, garantindo a qualidade do vídeo mesmo frente a perdas de pacotes de até 20%. Os equipamentos da série TE também combinam VME e H.264 HP para reduzir o consumo de banda em 50%, sem prejuízo à comunicação – que ainda se beneficia de detecção de rosto, duplicação da taxa de quadros e tecnologias de aprimoramento de vídeo. Outro recurso inteligente é o Multi-view, que combina num único canal as imagens de diferentes entradas de vídeo, economizando banda. Plug-and-play (com autoconfiguração completada via U-disk), os terminais Huawei da série TE aceitam comandos de voz, suportam redes e dispositivos wi-fi, dispensam conexões físicas para compartilhamento de conteúdos e são compatíveis com uma variedade de protocolos, assegurando a interoperabilidade com diversos sistemas e subsistemas.

Fotos: Divulgação Huawei

EXPERIÊNCIA REALISTA

Dual 1080p 60 FPS AAC-LD, cancelamento de eco (AEC) e supressão de ruído (ANS) H.460 padrão e tecnologia SNP proprietária para travessia de firewall segura; streaming de mídia H.235 e encriptação de sinal para SRTP, TLS e HTTPS

SIMPLICIDADE A TODA PROVA

Até 720p 25/30fps (padrão) ou até 1080p 30 fps (opcional) AAC-LD estéreo de dois canais; cancelamento de eco (AEC) e supressão de ruído (ANS)

Oferecendo total simplicidade de instalação e operação, o terminal TE30 All-in-One, da Huawei, integra câmera, microfone e codec HD num único dispositivo baseado em IP. Entre os recursos de maior destaque estão a discagem inteligente por voz (que permite iniciar ou se juntar a uma conferência através de um comando de voz), o suporte a H.264 “high profile” e a tecnologia patenteada Video Motion Enhancement (VME), que proporciona vídeo Dual 1080p de alta qualidade com baixa largura de banda. Em termos de áudio, o dispositivo conta com controle automático de ganho e sincronização labial, entre outros recursos. Por fim, suporte a Wi-Fi, IPv4/IPv6 incorporado e APIs para integração e personalização tornam o TE30 ideal para transformar uma sala de conferência de pequeno ou médio porte numa instalação de ponta para videoconferências.

Encriptação de sinal e streaming de mídia H.235; tecnologia SNP para travessia de firewall segura; streaming de mídia e encriptação de sinal para SRTP e TLS

29 IT MANAGEMENT # 07


POWERED BY HT SOLUTIONS

SINODAL:

UMA INSTITUIÇÃO CONECTADA COM O FUTURO MOVIDO PELA VISÃO DE SER REFERÊNCIA EM ESTRUTURA PEDAGÓGICA, FÍSICA E TECNOLÓGICA NO SUL DO BRASIL, O COLÉGIO SINODAL DE SÃO LEOPOLDO/RS ENCONTROU NA HT SOLUTIONS A MELHOR PARCERIA PARA IMPLANTAR UMA NOVA SOLUÇÃO DE REDE WIRELESS, ASSEGURANDO EXPERIÊNCIAS DIGITAIS ESTÁVEIS E FLUIDAS A TODO O CORPO DISCENTE

ecebendo diariamente centenas de crianças e jovens do berçário ao ensino médio, o Colégio Sinodal de São Leopoldo, a 35 km de Porto Alegre, abraça o desafio de garantir um ambiente propício à construção do conhecimento e à formação de lideranças. Na Era da Informação, esse compromisso implica dispor de uma infraestrutura tecnológica capaz de entregar mobilidade e fluidez na comunicação, oferecendo simplicidade de acesso e navegabilidade. Ciente dessa demanda, a instituição buscou o suporte da HT Solutions para repensar sua rede interna, com vistas a garantir uma experiência digital superior para estudantes e colaboradores. Em instituições de ensino como o Colégio Sinodal, há uma exigência muito alta no que se refere à infraestrutura tecnológica, pois são centenas de usuários conectados simultaneamente à rede. Com o “boom” da mobilidade, a oferta de wi-fi precisa ser capaz de integrar os mais variados dispositivos de diferentes fabricantes, provendo adequada largura de banda e cobertura de sinal em toda a estrutura física. Sem gerenciamento centralizado e baseando-se em equipamentos comerciais multimarcas de menor capacidade, a solução de rede originalmente adotada no Colégio Sinodal logo se mostrou insuficiente, exigindo até mesmo sucessivas reinicializações do equipamento. Diante dessa situação, a escola solicitou à HT Solutions um projeto para entregar alto desempenho de maneira consistente, sem perder de vista os custos da implantação. Após diagnosticar as necessidades do cliente, o gerente de contas e Champion HPN Eduardo Steffen apresentou uma solução de mobilidade com controladora wireless capaz de atuar tanto como controladora para os access points quanto como um switch PoE para alimentação dos access points (HP 830 24P PoE+ WiredWlan). O modelo de access point adotado foi o HP 425 Wireless Dual Radio, com posicionamento criterioso dos equipamentos a partir da análise do ambiente, assegurando performance balanceada com adequada cobertura.

Divulgação/Sinodal

De acordo com o profissional da HT Solutions, a oferta de uma rede estável e controlada, dotada de gerenciamento centralizado, e a garantia de continuidade das linhas de produtos HPN são diferenciais do projeto. “Os benefícios para o cliente foram uma melhor capacidade de gestão, a redução dos chamados por inatividade ou baixa qualidade de conexão, a integração com dispositivos de diferentes vendors e a proteção do investimento, uma vez que HP entrega uma linha de produtos sólida e coesa”, sentencia Eduardo Steffen.

“MAIS DO quE bONS PREçOS, A EquIPE DA HT SOLuTIONS APRESENTOu COMPROMETIMENTO COM NOSSAS NECESSIDADES, PERMITINDO DIMENSIONAR COM MAIS CLAREzA O INVESTIMENTO NECESSáRIO.” andré schmidt, gerente de TI do Colégio Sinodal

30 HT SOLUTIONS


Divulgação/Eliane Cerâmica

POWERED BY HT SOLUTIONS

INOVAÇÃO É PALAVRA DE ORDEM NA ELIANE FABRICANTE DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS COM HISTÓRICO DE PIONEIRISMO, EMPRESA CATARINENSE CONTOU COM O SUPORTE DA HT SOLUTIONS PARA REVITALIZAR SEU PARQUE DE COMPUTADORES, GARANTINDO PODER DE PROCESSAMENTO PARA O PRESENTE E O FUTURO Pioneira na fabricação de porcelanatos no Brasil e referência internacional em seu segmento, a Eliane Revestimentos Cerâmicos é especialista em alinhar beleza, inovação e alta tecnologia. Levando seus produtos a mais de 80 países, a companhia fundada há 55 anos em Santa Catarina conta hoje com cinco unidades produtivas no estado e outra em Camaçari/BA. Frente ao próprio crescimento e a exigências de hardware cada vez mais altas para atender às demandas do dia a dia, a Eliane decidiu revitalizar seu parque de computadores, abarcando os setores administrativo, de projetos e comercial, além da direção. “Fizemos a substituição de aproximadamente 120 desktops e 90 notebooks”, conta Eduardo Fontanella, coordenador de TI, Infraestrutura e Telecom da empresa. Todo o projeto, de acordo com o gerente de contas da HT Solutions, Mauricio Dall’Onder Deluche, foi desenhado com foco em desempenho e custo-benefício,

considerando-se as necessidades específicas de cada setor. Para a área administrativa foram adotados desktops HP 6305, assegurando alto poder de processamento, capacidades de expansão e grande eficiência energética. Os monitores de 20” que complementam a solução possuem regulagem de altura, oferecendo maior ergonomia e total adequação às normas da ABNT. Por fim, optou-se por discos SSD (solid state drives), otimizando a performance geral do equipamento. Já o setor de projetos foi contemplado com computadores HP Prodesk 600 G1 dotados de processadores Intel Core i7, 16 GB de RAM, SSD e placa de vídeo Nvidia com 2 GB de memória dedicada. Com a configuração “parruda”, a empresa evita paradas e roda sem sustos as últimas versões de softwares que exigem maior desempenho no processamento de imagens. A equipe comercial, gerentes industriais

e alguns coordenadores, por sua vez, receberam ultrabooks Elitebook HP 745 G2, que entregam excelente performance e são ideais para a mobilidade, com um design fino e leve (pesando apenas 1,62 kg). Possuem ainda resistência a quedas e teclado à prova de líquidos, além de trazerem uma série de ferramentas de segurança. Ultrabooks também foram a escolha para os diretores da companhia. Neste caso, o Folio 1040 G2 – o portátil corporativo de 14” mais fino da HP, com pouco mais de 15 mm de espessura. Repleto de recursos, o dispositivo alia desempenho, segurança e gerenciamento para ajudar o usuário a realizar o melhor trabalho possível. Com o novo parque de computadores, a Eliane Revestimentos Cerâmicos reforça seu compromisso com a inovação, antecipando-se às demandas do mercado e mantendo-se aberta ao crescimento, que já pauta sua trajetória há 55 anos...

31 IT MANAGEMENT # 07


POWERED BY HT SOLUTIONS

ATIVOS DE SOFTWARE ADMINISTRADOS COM PROFISSIONALISMO NA COTRIJAL ORGANIZADA EM QUATRO UNIDADES DE NEGÓCIO (GRÃOS, PRODUÇÃO ANIMAL, LOJAS E SUPERMERCADOS), COOPERATIVA AGROPECUÁRIA E INDUSTRIAL CONTOU COM A CONSULTORIA DA HT SOLUTIONS PARA IMPLANTAR SEU PLANO DE SAM – SOFTWARE ASSET MANAGEMENT – E PROTEGER OS INVESTIMENTOS EM ATIVOS DE T.I. a gestão profissionalizada é um dos pilares da cotrijal cooperativa agropecuária e industrial, com matriz em Não-Me-Toque/RS, para garantir sua competitividade no agronegócio. Com atividades nos âmbitos da produção, armazenagem, industrialização e comercialização, a organização estrutura-se em quatro divisões: grãos, produção animal, lojas (são dezesseis ao todo, oferecendo cerca de 8.000 itens – desde ração, medicamentos veterinários e ferragens até tintas, materiais de construção e eletrodomésticos) e supermercados (com nove unidades). Fundada em 1957 como “Cooperativa Tritícola de Não-Me-Toque”, a entidade cresceu e diversificou sua oferta ao longo dos anos, recebendo a atual denominação em 2006. Hoje são 41 filiais e aproximadamente 1.400 colaboradores.

Divulgação/Cotrijal

Fazendo valer seus princípios administrativos, a Cotrijal busca o máximo profissionalismo em todas as frentes – e o setor de TI não foge à regra. Com o apoio da HT Solutions, a cooperativa implantou recentemente um detalhado plano de SAM – Software Asset Management (saiba mais sobre o assunto na página 12) para assegurar a conformidade de suas licenças. “Isto vem confirmar nossa preocupação em nos mantermos sempre atualizados com o licenciamento dos produtos”, sublinha Alberto Antônio Cé, coordenador de TI-Infraestrutura da Cotrijal.

Segundo ele, a organização utiliza hoje diversas plataformas de soluções, incluindo Microsoft, Oracle, VMware e Linux. De acordo com o arquiteto de soluções Microsoft e especialista em licenciamento e SAM da HT Solutions, Emerson Schmidt, que atuou na implantação, a Cotrijal possui um parque de grandes dimensões, tanto no que se refere a hardware (com cerca de 650 notebooks e desktops) quanto no tangente ao software. “Sabemos que a aquisição de ativos é uma dor de cabeça para os coordenadores da área de tecnologia, que precisam determinar como investir em software sem onerar o caixa; como saber se as licenças atuais estão corretas e se são as mais adequadas ao ambiente; como saber o que a empresa possui e do que realmente precisa”, pondera Schmidt, prosseguindo: “Com base nesses pilares, a HT Solutions efetuou um projeto de SAM total, qualificando e analisando o ambiente de software e hardware e simulando diversos cenários”. Ao final, detalha o especialista, foram escolhidos os pareceres mais favoráveis ao futuro crescimento da empresa, minimizando os custos e potencializando os resultados. “Além do SAM, oferecemos apoio técnico e jurídico em relação a licenciamento de software, esclarecendo modelos de contrato, modalidades legais de uso, funcionamento das licenças e formatos para futuras aquisições”, finaliza Schmidt.

32 HT SOLUTIONS


©iStock.com/VeryUlissa

OFFICE CHAT

O FuTuRO DA SAÚDE É HI-TECH Por JEAN FUCHS*

ndependentemente da idade, a saúde é uma preocupação de todos, embora cada um com a sua intensidade de cuidados. A tecnologia está cada vez mais munindo as pessoas de informações e facilitando a gestão da saúde de cada indivíduo, seja com um simples aplicativo para smartphone ou elaborados algoritmos capazes de cruzar grandes massas de dados, gerando indicadores completos de saúde. A forma como o cuidado com a saúde está sendo conduzido nos dias atuais representa uma grande evolução frente à medicina tradicional. Inúmeras rupturas acontecem a cada momento – desde cirurgias sendo feitas por videoconferência, consultas via WhatsApp e smartwatches que monitoram batimentos cardíacos até impressões 3D de próteses com mapeamento perfeito do corpo do paciente. Impressões 3D ao alcance de todos. Esta será a grande ruptura para os próximos cinco anos na área da saúde. Não são poucos os exemplos de próteses que custariam alguns milhares de dólares sendo impressas de forma perfeita por menos de US$ 50. Num futuro próximo, empresas não venderão mais a prótese pronta – mas, sim, o modelo 3D dela para impressão ou modificação de acordo com o paciente.

em monitorar a nossa saúde, o nosso entorno, com mais sensores, maior volume de dados sendo gerados, maior interatividade, mais conectividade e, por consequência, mais informação sobre o seu estado de saúde e como você mesmo pode melhorá-lo. Os dispositivos vestíveis, também conhecidos como “wearables”, estão buscando resultados com essas tendências. Por exemplo, imagine-se usando um relógio inteligente (smartwatch) cuja pulseira seja capaz de fazer um eletrocardiograma duas vezes por dia, gerando uma grande massa de dados, analisando-os e gerando padrões de comportamento do seu coração. Caso esses padrões fiquem muito fora da normalidade, seu próprio relógio sinalizará que algo está errado, podendo enviar o resultado do exame para seu cardiologista, sem que você precise sair de onde quer que esteja. Esta solução já existe e será lançada em 2016. A tecnologia está intimamente ligada à área da saúde, sendo a grande responsável por alavancar os maiores avanços do setor. Trata-se de um caminho sem volta – e precisamos determinar de que forma caminharemos por ele!

De acordo com a consultoria Gartner, em 2020 teremos 25 bilhões de “coisas” conectadas através da IoT (Internet of Things), e muitos desses dispositivos vão se concentrar

33 IT MANAGEMENT # 07


LIFESTYLE

O BANHO MAIS INTELIGENTE DO MUNDO LANÇANDO MILHÕES DE GOTAS MINÚSCULAS, O NEBIA PROMETE COBRIR DEZ VEZES MAIS ÁREA DO QUE UM CHUVEIRO CONVENCIONAL – E O QUE É MELHOR: USANDO 70% MENOS ÁGUA. FINANCIADO COLETIVAMENTE NUMA CAMPANHA QUE SUPEROU EM MAIS DE US$ 3 MILHÕES A META ORIGINAL, O PRODUTO JÁ É UMA REALIDADE

Foram cinco anos de desenvolvimento, dezenas de protótipos e mais de 500 voluntários envolvidos nos testes – números que ficam pequenos diante do resultado: a maior revolução de toda uma indústria em mais de um século. Buscando tecnologia na engenharia espacial, o Nebia é um chuveiro que usa 70% menos água do que os convencionais, dividindo-a em gotas minúsculas para cobrir dez vezes mais superfície corporal. A promessa, posta à prova por voluntários do calibre de Eric Schmidt (ninguém menos que o chairman da Google), é de um banho não apenas mais sustentável, como também muito mais prazeroso que o tradicional.

Divulgação/Nebia

O sistema utiliza bicos projetados para vaporizar a água sob alta pressão, fazendo com que a corrente seja quebrada em milhões de gotículas. A área de contato desses feixes de gotas é cerca de dez vezes maior que a obtida com um chuveiro normal, permitindo que o Nebia use muito menos água, sem prejuízo à qualidade e à eficiência do banho. De acordo com o fabricante, a instalação não requer quebradeira, podendo ser feita por um leigo equipado com chave inglesa e fita veda-rosca. O produto encontra-se em pré-venda no site nebia.com.

34 HT SOLUTIONS


Divulgação/Bruno

LIFESTYLE

LIXEIRA CHEIA DE TRUQUES Ela é tão sagaz que ganhou até nome de gente. A lixeira “Bruno” envia notificações para seu smartphone quando o estoque de sacos está no fim ou é dia de pôr o lixo na rua para coleta. Para abri-la, basta mexer as mãos sobre a tampa inoxidável, que se ergue sozinha. E, ao varrer, é só empurrar a sujeira até ela para que seu aspirador integrado puxe tudo para dentro do saco de lixo. Com previsão de entrega em fevereiro de 2016, o produto está em pré-venda no site brunosmartcan.com.

Luz DE FREIO PARA A bIkE

Divulgação/Sigma

Seja para dar uma voltinha pela cidade ou atravessar a Alemanha (veja matéria na página 20), segurança nunca é demais numa bicicleta. E foi justamente no referido país europeu que surgiu esta luz de freio que se acende automaticamente quando o manete é acionado. Simples de instalar (acoplando-se ao cabo de qualquer freio mecânico), o equipamento é comercializado a pouco menos de US$ 10 no site da fabricante. Confira em bit.do/luzdefreio.

Divulgação/Dot

SMARTWATCH EM bRAILE Trocando a impessoalidade dos sintetizadores de voz por uma “tela” anagliptográfica (que também oferece mais privacidade), o Dot é um relógio inteligente que se comunica com smartphones através de bluetooth, convertendo em braile as mensagens e notificações recebidas pelo usuário. Leve, estiloso e acessível, o gadget – que chega ao mercado ainda neste ano – vem sendo aclamado por abrir novas perspectivas ao letramento de cegos. Desconectado do smartphone, o Dot funciona como um relógio comum – em braile, é claro! bit.do/dotwatch

35 IT MANAGEMENT # 07


Divulgação/Hyve

LIFESTYLE

O TREINO DO FUTURO

Que tal voar como o Super-Homem em mundos virtuais? Abraçando a macrotendência da “gameficação”, o estúdio de design Hyve, baseado na Alemanha, criou uma plataforma para exercícios físicos com suporte a óculos de realidade virtual. A grande sacada da “Icarus” é transformar um exercício completo, que trabalha praticamente toda a musculatura do usuário, em entretenimento do mais alto nível. Sem pistões hidráulicos ou motores, o aparelho explora o próprio equilíbrio do utilizador, capturando seus movimentos através do acelerômetro de um smartphone – que então envia os dados para o game. A empresa não divulga previsão de lançamento, mas o protótipo 100% funcional já marca presença em feiras de tecnologia.

Criados para recarregar celulares e outros dispositivos móveis, os chamados “power banks” funcionam como uma reserva externa de energia, salvando a pátria quando não se tem uma tomada por perto. Mas a BetterRe, produzida pela startup coreana Enlighten, vai além. Ela funciona como um “case” universal que dá novo uso para baterias de celulares já aposentados, transformando-as num power bank ecológico. Compatível com os mais variados tamanhos e modelos de baterias legadas, a BetterRe tem corpo de alumínio reciclável e detalhes de madeira certificada pelo Conselho Internacional de Manejo Florestal (FSC). Para completar, o gadget pode ser usado sozinho ou com um kit de expansão – que permite acoplar mais uma bateria, assegurando um estoque ainda maior de energia. http://enlighten.today

Divulgação/Enlighten

POWER bANk ECOLÓGICO

36 HT SOLUTIONS


Divulgação/Aeromobil

Praticando esportes ou até mesmo enquanto dorme, você estará em excelente companhia com o monitor de atividades Misfit Flash, que se comunica com seu smartphone através de um aplicativo próprio recheado de funcionalidades. Podendo ser usado no pulso, tornozelo, cintura ou outras partes do corpo, o dispositivo registra quantidade de passos dados, calorias queimadas e distâncias percorridas em exercícios, bem como oferece dados sobre tempo e qualidade do sono. Com o app, é possível estabelecer metas pessoais, acompanhar seu progresso e competir com amigos que também tenham um Misfit Flash. No Brasil, o produto pode ser encontrado nas lojas Mistertech (mistertech.com.br) por 10x R$ 39,90.

Divulgação/Misfit

LIFESTYLE

NO AR E NA ESTRADA Ele existe, funciona mesmo e, conforme a empresa eslovaca responsável pelo projeto, já não falta muito para que possa ser colocado no mercado. O AeroMobil 3.0 (aeromobil.com) é um híbrido de carro e avião que pode, em se confirmando a visão da fabricante, tornar-se o próximo “jatinho particular” dos grandes empresários. Segundo a companhia, o brinquedinho dotado de asas retráteis e capaz de voar 700 km com um tanque de combustível poderá ser conduzido em terra firme por qualquer pessoa com carteira de habilitação. Já para o modo avião, evidentemente, deverá se exigir brevê de Piloto Privado e aplicar-se a regulamentação específica do setor, inclusive no tangente à comunicação com o controle de tráfego aéreo e aos pousos e decolagens – que só poderão ser efetuados em pistas autorizadas.

37 IT MANAGEMENT # 07


PING-PONG

DANIEL KRAFT

Divulgação/Singularity University

QUAL O FUTURO DA MEDICINA E DA FORMA COMO CUIDAMOS DA SAÚDE? O MELHOR LUGAR PARA SE FAZER ESTA PERGUNTA É CERTAMENTE A SINGULARITY UNIVERSITY, NO CORAÇÃO DO VALE DO SILÍCIO, ONDE TECNOLOGIAS EXPONENCIAIS AJUDAM CABEÇAS PRIVILEGIADAS A DESENVOLVER SOLUÇÕES PARA OS MAIS DIVERSOS DESAFIOS DA HUMANIDADE. LIDERANDO O DEPARTAMENTO DE MEDICINA DA INSTITUIÇÃO, O MÉDICO E CIENTISTA DANIEL KRAFT CONCEDEU ENTREVISTA EXCLUSIVA À IT MANAGEMENT, TRAÇANDO UM PANORAMA DO QUE JÁ ESTÁ SENDO EXPERIMENTADO HOJE E DO QUE VEM POR AÍ. BOM PROVEITO!

38 HT SOLUTIONS


PING-PONG SEu TRAbALHO COMbINA OS RAMOS DA TECNOLOGIA E DA SAÚDE, EXIGINDO ALTOS NÍVEIS DE CONHECIMENTO EM AMbOS. COMO COMEçOu A SE INTERESSAR POR CADA uM DESSES CAMPOS – E quANDO DECIDIu ESTuDAR MAIS A FuNDO SuA CONVERGÊNCIA? Eu não acho que sejam campos necessariamente separados. Os avanços no âmbito dos cuidados com a saúde envolvem muitas tecnologias diferentes. Ademais, se você pensar no futuro da medicina ou na solução para algum problema nesta área, independentemente de ser via prevenção, diagnóstico ou tratamento, com certeza poderá agregar tecnologias para isso. E uma vez que muitas dessas disciplinas têm se juntado de maneiras inovadoras – o mobile e a robótica, por exemplo – este é um momento bastante animador para pensarmos na aplicação de novas (ou agora mais acessíveis e poderosas) tecnologias para reinventar partes da medicina e da assistência em saúde. Quando estudante de medicina e também depois, já como médico e cientista, sempre questionei “por que não podemos fazer algo melhor?” – e agora temos boas oportunidades de aprimorar as coisas e casar a tecnologia com os problemas de médicos, pacientes, sistemas de saúde, comunidades e até de países.

CONTE-NOS SuA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL E SEu TRAbALHO NA SINGuLARITY uNIVERSITY. Sempre me interessei por ciência e medicina – desde o Ensino Médio, quando fiz estágio nos Institutos Nacionais de Saúde e apresentei numa feira de ciências um projeto que culminou no desenvolvimento de uma droga atualmente utilizada para tratar alergias. Sempre gostei da ideia de combinar as duas especialidades. Eu estudei Medicina em Stanford e fiz residência em Harvard, mas tinha dificuldade para escolher um ramo específico, pois sempre gostei de múltiplas áreas e adoro as

mais variadas tecnologias – de células-tronco a dispositivos médicos. Quando a Singularity University (SU) começou, em 2009, eles me convidaram para liderar a parte de Medicina, e tem sido uma oportunidade incrível para observar o ritmo das tecnologias (algumas delas, avançando exponencialmente) e reunir pessoas inteligentes, que muitas vezes nutrem interesse pela medicina e têm grande habilidade com a tecnologia. Um manancial de ideias e energia tem surgido do encontro dessas tecnologias exponenciais com pessoas imaginativas e habilidosas, que trazem experiências e maneiras de pensar distanciadas dos conceitos tradicionais da saúde e da medicina. Aqui na SU, todo ano eu comando um programa chamado Exponential Medicine, em que olhamos para a forma com que podemos usar a tecnologia a fim de reinventar a assistência em saúde no mundo inteiro.

PARECE CLARO quE A TECNOLOGIA Já ESTá REINVENTANDO A FORMA COMO CuIDAMOS DE NOSSA SAÚDE, COM INÚMEROS CAMPOS EVOLuINDO RAPIDAMENTE AO MESMO TEMPO. quE AVANçOS DOS ÚLTIMOS CINCO Ou DEz ANOS VOCÊ DESTACARIA COMO OS GRANDES PILARES DESTAS MuDANçAS? Penso que a maior mudança em curso seja a evolução do “sick care” (cuidados com a doença) para o “health care” (cuidados com a saúde). O modelo usual para a prática da medicina é muito intermitente em relação os nossos dados, isto é, vamos ocasionalmente a um consultório, pronto atendimento ou hospital para realizar um exame de sangue, aferir sinais vitais ou fazer um eletrocardiograma – e assim somos muito reativos; frequentemente aguardamos um ataque cardíaco, um AVC ou um câncer ser descoberto tardiamente. Parece-me que nos últimos cinco ou dez anos nós começamos a ser mais contínuos com nossos dados. Esta era de “saúde conectada” – às vezes chamada de Digital Health ou Mobile Health – agora permite, por exemplo, que um indivíduo

munido apenas de seu smartphone ou um dispositivo vestível de baixo custo consiga monitorar coisas simples como seus passos ou seus padrões de sono (coisas muito importantes para a saúde). Estamos passando a enxergar esses dados e, de uma forma ainda incipiente, começando a vê-los fluir até médicos e equipes médicas. Eu posso literalmente prescrever a um paciente uma pulseira inteligente ou um aplicativo para seu telefone e solicitar o envio dos dados registrados. Ou, após uma cirurgia de joelho, acompanhar a quantidade de passos dados a cada dia. Já é possível ter um monitor de pressão arterial conectado à internet – ou um monitor de glicose sincronizado com o smartphone.

ENTÃO A CIÊNCIA DE DADOS É O GRANDE SALTO EVOLuTIVO NA SAÚDE? Bem, está ficando cada vez mais fácil e barato coletar esses dados, mas a maioria deles ainda está dispersa em diferentes aplicativos e sistemas que não se comunicam uns com os outros. Os desafios agora são o que fazer com isso e como produzir sentido; como tornar mais inteligente a prevenção para manter as pessoas saudáveis; como fazer diagnósticos mais baratos e mais cedo; e quando as pessoas já tiverem doenças, como administrá-las de forma mais personalizada, alavancando o Big Data e transformando-o em informação prática para pacientes, cuidadores, médicos, enfermeiros e outros. Outro imenso avanço na última década foi no sequenciamento de genoma – que custava algo em torno de US$ 1 milhão e agora já está na casa dos US$ 100. Com um teste disponível comercialmente, qualquer um pode obter bons insights sobre seu histórico familiar (ancestralidade), reação a determinadas substâncias e predisposição a doenças. Tudo isso está se tornando acessível, mas a questão-chave é incluir essas tecnologias no fluxo de trabalho dos médicos, pois nenhum deles quer se conectar a uma dúzia de aplicativos e sites diferentes para verificar o genoma dos

39 IT MANAGEMENT # 07


PING-PONG pacientes. É preciso que isso se integre a um histórico digital. Por fim, algo que também surgiu nos últimos dez anos e vem avançando rapidamente é a telemedicina, potencializada pela massificação do acesso à internet, sobretudo via dispositivos móveis. As pessoas passaram a buscar muito de sua informação médica online, já contando com serviços de apoio via SMS e até linhas diretas com profissionais a um custo muito menor do que se precisassem ir ao consultório (em alguns casos, viajando por horas ou até dias).

Eu imagino que alguns desses conjuntos de sensores possam nos “treinar” – por exemplo, monitorando nossa postura e avisando quando estivermos curvados em frente ao computador; ou nos ajudando a meditar, ou a tomar nossos remédios. Uma espécie de GPS para nossa própria saúde e bem-estar.

quAL O PAPEL DA RObÓTICA NA MEDICINA ATuAL E O quE VOCÊ ESPERA VER DESTE SEGMENTO NuM FuTuRO PRÓXIMO?

NEM TANTO TEMPO ATRáS, PREVISÕES SObRE DISPOSITIVOS VESTÍVEIS CAPAzES DE PROVER INSIGHT EM TEMPO REAL SObRE NOSSA SAÚDE SOARIAM COMO FICçÃO PARA A MAIORIA DAS PESSOAS. MAS HOJE TEMOS PuLSEIRAS INTELIGENTES SINCRONIzADAS COM SMARTPHONES E uM MuNDO DE POSSIbILIDADES EMERGINDO DESSE RAMO. PODEMOS ESPERAR quE ESSES SENSORES SE TORNEM ONIPRESENTES? Sim. Estamos apenas nos primeiros tempos da chamada “Quantified Self” – essa coisa de ter uma pulseira que conta seus passos e tudo mais. Mas isso está evoluindo rapidamente para a “Quantified Health”, que vai reunir dados não apenas de dispositivos vestíveis, mas de “coisas” no próprio ambiente. Smartphones capazes de monitorar nossa saúde mental, sensores em nossas casas com habilidade para detectar quando alguém leva um tombo e até medir seus sinais vitais... Os sensores vestíveis irão de certa forma “desaparecer” em nossas roupas, em pequenas tatuagens digitais, em nosso ambiente; pois ninguém está a fim de andar por aí carregado de sensores. Por isso eu acredito que eles vão se tornar, sim, ubíquos. Alguns virão embarcados em suas lentes de contato, outros poderão ser engolidos ou implantados. A verdade é que não se trata dos dispositivos em si, mas da forma como os dados coletados produzem sentido: é isso que os fará úteis.

melhorar os cuidados com a saúde. Quando alguma coisa for descoberta numa pesquisa no Rio de Janeiro, por exemplo, todos os médicos de São Paulo poderão dispor daquela informação em seus sistemas também, utilizando-a em tempo real. Voltando à analogia com o aplicativo de mapas, assim poderemos encontrar uma espécie de “rota ideal” para cada paciente, de acordo com o “tráfego” e outras condições. Trata-se de pegar grandes insights e torná-los úteis em nível de indivíduo.

VOCÊ ACREDITA quE O bIG DATA E A INTERNET DAS COISAS MODIFICARÃO DE MANEIRA PROFuNDA E EM ESCALA GLObAL A FORMA COMO AS PESSOAS CuIDAM DA SAÚDE? Espero que sim! Atualmente, o Big Data é frequentemente disperso e isolado, estanque. Os dados de um hospital, por exemplo, não chegam a outro logo ali na esquina. Existem desafios para o Big Data (incluindo a questão da privacidade, que é muito importante), mas eu acho que ele tem real chance de transformar a assistência em saúde assim como revolucionou o transporte. Hoje em dia, ao dirigir, ninguém usa mapas de papel. Você usa seu smartphone, compartilhando dados via internet com outros motoristas para obter um panorama atualizado do trânsito e até indicações de onde a polícia se esconde com o radar. Creio que podemos usar o Big Data de forma semelhante para

A robótica não é algo tão novo na saúde. Temos várias empresas maduras utilizando-a em dispositivos cirúrgicos. À medida que esses dispositivos estão ficando menores, mais ágeis e menos invasivos, acredito que cada vez mais operações serão realizadas com esse reforço (vale lembrar que atualmente o robô é completamente controlado pelo cirurgião). Começaremos a migrar para uma realidade em que algumas cirurgias poderão ser realizadas por robôs parcialmente autônomos, com o cirurgião atuando como uma espécie de guia. Na verdade, isso já ocorre em áreas como a oftalmologia. Acho que veremos mais e mais a robótica ajudando a realizar cirurgias mais rápidas, menos invasivas e com melhores resultados. Temos visto, em alguns casos, anestesiologistas sendo substituídos pela robótica, através de dispositivos capazes de realizar sedação básica em anestesias locais – isto está no mercado pela Johnson & Johnson... Imagine quem não está nada contente com isso! Muitas vezes, temos grandes inovações e melhorias na área da saúde, mas elas acabam afetando alguém – e o contracheque desse alguém, e a sua carreira. Portanto, ao mesmo tempo em que há muitas inovações nesse campo mundo afora, às vezes elas esbarram em questões culturais e velhas formas de pensar. Seja na indústria farmacêutica, em sistemas hospitalares, em grupos

40 HT SOLUTIONS


Divulgação/Exponential Medicine

PING-PONG

médicos ou até na atitude dos pacientes, algum obstáculo acaba freando o progresso. E às vezes a mudança que surge é dura – como um robô cirurgião ou um aplicativo capaz de fazer muitas coisas que um dermatologista faria –, criando desafios adicionais para sua implantação. Voltando à robótica, eu acho que a veremos desempenhar um papel cada vez mais importante não apenas nas salas de operação, mas também na entrega de remédios e exames dentro de hospitais, substituindo pessoas que orbitam o staff. Veremos drones robôs levando remédios e vacinas a lugares de difícil acesso em situações de emergência, seja nos confins da Floresta Amazônica ou após um desastre qualquer. Veremos robôs nas casas, ajudando idosos e pessoas com necessidades especiais a juntar roupas no chão ou a tomar seus remédios. A robótica será cada vez mais integrada às nossas casas e às nossas vidas. E ela também se une à inteligência artificial, então veremos robôs mais espertos, capazes de fazer mais coisas e de aprender no processo.

E quANTO A TRATAMENTOS? A HuMANIDADE TÊM LuTADO Há MuITO TEMPO CONTRA DOENçAS COMO CÂNCER E DIAbETES. PODEMOS ESPERAR NOVAS AbORDAGENS E TALVEz ATÉ MESMO A CuRA PARA MOLÉSTIAS COMO ESSAS? Sim. Em muitos casos, podemos fazer um trabalho muito melhor através da prevenção – por exemplo, a diabetes nasce de muitos anos de maus hábitos e escolhas de alimentação... Mas, em termos de tratamento, estamos entrando numa era particularmente animadora em que a terapia genética se tornará muito acessível e muito efetiva na cura de inúmeras doenças – como anemia falciforme, talassemia, talvez até HIV – através da substituição de genes ruins por genes bons. Entrando nesta nova era da biologia sintética, em que poderemos até mesmo usar vírus como “aplicativos” para o corpo, levando novos genes ou ajudando o organismo a fabricar seus próprios remédios (em vez de tomarmos uma pílula), abre-se espaço para tratamentos implantáveis, como dispositivos híbridos com potencial para controlar desde Parkinson até depressão, combinando estimulação elétrica e outras

tecnologias.Qual o futuro dos tratamentos então? Eu espero que eles se tornem mais inteligentes e personalizados. Temos aí o mundo das células-tronco e da medicina regenerativa chegando para reparar tecidos danificados pelo envelhecimento, por doenças, por traumas... É um campo cada vez mais poderoso. Alguns desses temas são rodeados por muito “hype” e esperança, como a terapia de células-tronco – que ainda tem um longo caminho a percorrer –, mas temos um novo e promissor conjunto de ferramentas para a área clínica.

DE FATO EXISTE MuITA ESPERANçA EM TORNO DO POTENCIAL DAS CÉLuLAS-TRONCO. O quE VOCÊ PODE NOS DIzER A RESPEITO? Células-tronco e medicina regenerativa são áreas promissoras, mas com muito exagero e expectativa em seu entorno. Temos feito terapia com células-tronco ao longo dos últimos 40 anos no meu campo clínico – o do transplante de medula óssea, que visa ao uso de células-tronco da medula para regenerar células do sangue e o sistema

41 IT MANAGEMENT # 07


PING-PONG imunológico. Usamos isso para tratar muitos pacientes de câncer. Existe também a possibilidade de se usar células-tronco adultas (extraídas da medula óssea ou do tecido adiposo) para potencialmente tratar doenças cardiovasculares, entre outras. Mas a maior empolgação é mesmo com as células-tronco embrionárias, que podem ser transformadas em praticamente qualquer tipo de tecido. Isso implica, porém, desafios éticos e científicos, pois essas células vêm de outro indivíduo, não do próprio paciente, e os tecidos resultantes podem ser rejeitados em muitos casos. O mais animador no momento é a possibilidade de criar suas próprias células-tronco personalizadas – chamadas de células-tronco pluripotentes induzidas. Elas estão chegando agora ao mundo clínico, então ao longo da próxima década eu espero ver tratamentos em que você possa pegar uma célula da pele de um paciente, convertê-la numa célula-tronco e criar um tecido específico (por exemplo, do coração – ou então células epiteliais da retina para tratar a cegueira). Como

essas células virão do próprio paciente, sendo geneticamente idênticas, é um campo muito promissor. Também estamos começando a ver células-tronco combinadas a outras tecnologias, como a impressão 3D. Estamos no limiar de uma era em que é possível “imprimir” pequenos órgãos, como fígados, e testar novas drogas neles. Então pode ser viável, talvez daqui uns 20 anos, construir órgãos mais complexos personalizados para pacientes.

SERVIçOS COMO O 23ANDME, quE MAPEIAM GENES A PARTIR DE uMA AMOSTRA DE SALIVA, ESTÃO AGORA ACESSÍVEIS A uM PÚbLICO MAIS AMPLO. O quÃO VALIOSO PODE SER ESSE TIPO DE INFORMAçÃO PARA A PREVENçÃO DE DOENçAS? Para mim, conhecimento é poder. E se, através de serviços como o 23andMe, você tiver uma boa ideia sobre predisposições para certas moléstias – por exemplo, descobrir que possui um maior risco de

desenvolver diabetes tipo 2 –, você pode começar mudar sua dieta e sua rotina de exercícios. E se informações como a predisposição genética para certos cânceres ou outras doenças fizerem parte de seus registros médicos, o profissional de saúde poderá ser mais proativo, melhorando o trabalho de prevenção e os exames rotineiros. É por isso que acho importante usar essas informações. Nós temos muito disso à disposição hoje em dia. Dados sobre que drogas e em que dosagens você pode tomar, por exemplo, já podem ser obtidos através de plataformas como a 23andMe. O pulo do gato, como eu disse, é integrar tudo isso no fluxo de trabalho dos profissionais de saúde, de maneira que essas informações possam ser usadas para escolher a medicação e a dosagem certas em cada caso. Eu acredito que, na próxima década, veremos muita gente ter seu genoma completamente sequenciado por um preço menor do que se paga hoje por um exame de raio-x. Isso será muito poderoso – sobretudo quando mais e mais indivíduos, portadores ou

Divulgação/Exponential Medicine

“a impressão 3d com células-tronco já permite criar tecidos Humanos para testes. em 20 anos, talvez possamos construir órgãos compleXos”

42 HT SOLUTIONS


PING-PONG não de doenças, forem sequenciados. Nós aprenderemos com esses dados, inaugurando uma forma mais personalizada e efetiva de prevenção – ou, quando a doença já estiver presente, poderemos fazer um ajuste fino no tratamento, levando a uma medicina também mais precisa e individualizada.

FALE-NOS DA SINGuLARITY uNIVERSITY. A Singularity University (singularityu.org) é absolutamente única. Não se trata de uma universidade tradicional. Ela está situada no coração do Vale do Silício, no Ames Research Park, da Nasa, e o que fazemos de mais singular aqui é juntar gente muito inteligente – líderes do presente e do futuro – para estudar tecnologias exponenciais em diversas áreas (medicina, biotecnologia, robótica, inteligência artificial, impressão 3D, nanotecnologia, TI, energia, transportes...) e ajudar as pessoas a ver o que existe aqui e agora, aonde a tecnologia está migrando e convergindo e como isso pode ser usado para resolver muitos dos grandes desafios da humanidade, objetivando um impacto em temas como meio ambiente, pobreza, educação, saúde, água... Nós temos um grande programa de versão que dura 10 semanas – inclusive temos muitos brasileiros participando – e programas de cinco dias para executivos e outras pessoas que não dispõem de 10 semanas. Às vezes organizamos conferências internacionais na Europa, na América do Sul (estivemos em São Paulo alguns anos atrás) e temos conferências mais focadas, como a Exponential Medicine (exponentialmedicine.com), pela qual sou responsável e que se concentra no futuro da assistência em saúde. Também temos uma conferência sobre finanças exponenciais (abordando o que vem pela frente, bancos e tudo mais – desde Bitcoin até financiamento coletivo) e uma conferência vindo

aí sobre manufatura exponencial, com tecnologias como impressão 3D e como essas coisas disruptem toda a cadeia. Agora temos também uma aceleradora para novas startups que vêm de dentro ou de fora da SU para viver no Vale do Silício e ter acesso a uma rede, crescer e obter financiamento e parceiros. Por fim, temos um programa chamado Singularity University Labs, em que empresas maiores, como Coca-Cola, Hershey’s e outras, vêm buscar um lugar no Vale do Silício para estudar como elas próprias podem inovar e reinventar seus negócios.

quAIS SEuS ObJETIVOS PESSOAIS E PROFISSIONAIS PARA O FuTuRO? Meus objetivos são catalisar, inspirar e criar um futuro melhor para a saúde

e a medicina em todo o mundo. Há tantas oportunidades agora para aprimorar o setor nos mais diferentes níveis, e a tecnologia está hoje numa era muito interessante, em que é possível revolucionar a forma como os cuidados com a saúde são feitos. Adoro participar desse processo de reunir pessoas inteligentes e contribuir para que elas vejam o que está disponível hoje e aonde essas tecnologias podem ir... e a ajudar a inspirar e catalisar novas soluções para o ramo da saúde.

O quE O INSPIRA? O que me inspira são pessoas apaixonadas e organizações que pensam diferente, que não estão presas a velhas formas, nem ensimesmadas; que percebem que o futuro está chegando mais rápido do que pensamos e ajudam a criá-lo. A SpaceX, por exemplo, é uma companhia bem jovem, mas que já está mandando foguetes ao espaço de maneiras inovadoras e inteligentes; inspiram-me os empreendedores que têm uma visão, que pensam exponencialmente e criam organizações com esse mesmo pensamento exponencial, estrutura diferente, gestão diferente, obtendo um impacto que seria difícil imaginar. Um indivíduo em qualquer lugar do planeta tem incríveis oportunidades de se conectar, de aprender e de liderar inovações e soluções com impactos globais. Você pode criar um aplicativo, por exemplo, e um bilhão de pessoas o baixarem dentro de duas semanas. Nós vivemos uma era extraordinária, em que mesmo as regiões mais pobres do planeta começam a acessar a internet e podem contribuir, juntar-se para ajudar a resolver muitos problemas que temos em casa ou ao redor do mundo.

43 IT MANAGEMENT # 07


SPOTLESS

HP quICk SETS: CONFIGuRAçÕES RECORRENTES AO TOquE DE uM bOTÃO PRESENTE EM MULTIFUNCIONAIS, RECURSO CRIA ATALHOS NO PAINEL PARA PERFIS ESPECÍFICOS DE ESCANEAMENTO, AGILIZANDO A EXECUÇÃO DE TAREFAS USUAIS São muitas as possibilidades oferecidas por uma multifuncional corporativa da HP. Somente na função scanner, dá para escolher entre múltiplas configurações em termos de formato, resolução e destino do arquivo (que pode ser enviado por e-mail ou salvo numa determinada pasta da rede, por exemplo). Porém, ao mesmo tempo em que essa profusão de opções garante soluções adequadas às mais diferentes demandas, alguns usuários podem ficar em dúvida diante de tantas alternativas ou fazer uma escolha errada no meio do processo, acarretando perda de tempo e quebra do fluxo de trabalho. Felizmente, a HP antecipou-se a esse cenário e criou a função “Quick Sets”, que praticamente automatiza tarefas recorrentes.

Disponível em multifuncionais da HP e configurável através do Embedded Web Server (EWS) ou do HP Web Jetadmin, essa função ajuda a dinamizar processos, prevenir retrabalho e simplificar a experiência do usuário. Por exemplo: se a empresa exige que seus colaboradores digitalizem comprovantes das despesas de viagens, salvando-os em determinados formato e resolução numa pasta específica da rede, é possível criar um perfil com todas as configurações desejadas e incluir um atalho para ele no próprio menu do equipamento. Em vez de percorrer diversas etapas de configuração, o usuário só tem o trabalho de colocar o comprovante no vidro do scanner e pressionar o botão criado para a prestação de contas. Simples assim.

impressora para viagem A HP Officejet 100 Mobile (CN551A) vai com você a qualquer lugar. Com bateria recarregável projetada para uma autonomia de 500 páginas, dimensões enxutas (34,8 cm de largura x 17,5 cm de profundidade x 8,4 cm de altura) e excelente qualidade de impressão, a Officejet 100 Mobile é extremamente veloz, entregando até 22 páginas por minuto. A conectividade sem fios via bluetooth é outro diferencial, permitindo comunicação não apenas com notes e netbooks, mas também tablets e smartphones.

Até 4800 x 1200 dpi otimizados (em cores) e até 600 x 600 dpi renderizados (preto)

Fotos: Divulgação/HP

Rascunho até 22 ppm (preto) e 18 ppm (cor); ISO até 5 ppm (preto) e 3,5 ppm (cor) Formatos A4, A5, A6, B5 (JIS), C6, DL, L, 2L e personalizados até 216 x 356 mm Porta USB 2.0, PictBridge, Bluetooth 2.0 + EDR

44 HT SOLUTIONS


SPOTLESS

trabalHos grandiosos Digitalizando ou imprimindo, a HP Officejet 7612 e-All-in-One não se assusta com formatos grandes. Como scanner, oferece alimentador automático para documentos e base plana para materiais de até 297 x 432 mm. Como impressora, entrega trabalhos de qualidade profissional, com ou sem margens, em formatos até A3+ (330 x 483 mm). Ideal para volumes mensais de até 800 páginas, a Officejet 7612 possui quatro cartuchos individuais para maior economia.

Impressão até 4800 x 1200 dpi otimizados (cores) e até 600 x 1200 dpi (preto); digitalização até 1200 dpi (ótica) Até 33 ppm (preto) e 29 ppm (cor) em modo rascunho; impressão ISO até 15 ppm (preto) e 8 ppm (cor); cópia ISO até 9 cpm (preto) e 6 cpm (cor) Impressão até 330 x 483 mm; digitalização até 297 x 432 mm (com alimentador automático de documentos até 216 x 356 mm) Portas USB 2.0 e Ethernet; wi-fi 802.11b/g/n; host USB; 2x RJ-11

“searcH” na papelada Perfeito para converter documentos de papel em dados pesquisáveis e editáveis, o scanner HP Scanjet Pro 3000 s2 (L2737A) oferece digitalizações velozes com alimentador para 50 páginas e capturas frente-e-verso automáticas. Seus recursos incluem detecção de tamanho, corte, distorção e rotação de página, possibilitando criar arquivos de qualidade superior. Compatível com diferentes tipos, gramaturas e tamanhos de papel, o Scanjet Pro 3000 s2 foi projetado para economizar energia e cumprir ciclos de trabalho de até 1.000 páginas por dia.

Até 600 x 600 dpi (hardware); até 600 ppp (ótica) Até 20 ppm / 40 ipm (300 dpi em cores, cinza, preto e branco) Até 215,9 x 864 mm (incl. A4, A5, cheques e cartões de visita) com alimentador automático Porta USB de alta velocidade

45 IT MANAGEMENT # 07


FEED

HP COMPRA ARUBA NETWORKS E ASSUME DIANTEIRA EM MOBILE GIGANTE NORTE-AMERICANA APOSTA NA SINERGIA ENTRE AS DUAS EMPRESAS PARA DOMINAR MERCADO CORPORATIVO DE MOBILIDADE. EXPECTATIVA É DE TURBINAR A SOLUÇÃO “CONVERGED CAMPUS NETWORK”, QUE UNIFICA REDES CABEADAS E WIRELESS PARA REDUZIR CUSTOS E COMPLEXIDADE DA INFRAESTRURA, AO MESMO TEMPO EM QUE MELHORA A SEGURANÇA, A DISPONIBILIDADE E O DESEMPENHO DOS SISTEMAS

p

Orr é responsável pela estratégia e operação geral do negócio, enquanto Keerti Melkote – cofundador e CTO (Chief Technology Officer) da Aruba – passa a liderar as áreas de Produto e Tecnologia.

Ao incorporar a Aruba, a unidade de negócios HP Networking empossou como vice-presidente sênior (SVP) e general manager o executivo Dominic Orr, até então CEO da empresa adquirida. O novo dirigente reporta-se a Antonio Neri, SVP da HP para a divisão EG (Enterprise Group). Na prática,

A união das duas empresas materializa-se na liderança do setor de redes móveis corporativas, criando condições para acelerar a estratégia “Converged Campus Network” da HP – que se baseia em prover arquiteturas, tecnologias, software e serviços para uma experiência de rede unificada, com gerenciamento simples e alto padrão de segurança. A visão da HP atende perfeitamente à transformação pelo qual o trabalho vem passando em escala global, com mais e mais empresas permitindo que seus funcionários acessem os sistemas corporativos através de dispositivos móveis ou no próprio home office. “Empresas estão vivenciando um mundo que prioriza o mobile, e nós estamos procurando soluções que os ajudem a levar investimentos tradicionais para o novo estilo de Tecnologia da Informação”, declarou Meg Whitman, presidente da HP, em comunicado à imprensa.

Divulgação/HP

arceira estratégica da HT Solutions, a Hewllet-Packard completou recentemente a aquisição da Aruba Networks – fabricante líder de mercado em equipamentos para redes sem fios, com operações no continente americano, Europa, Oriente Médio, África e região do Pacífico. O negócio, na casa dos US$ 2,7 bilhões, foi catalisado pela percepção de alta complementaridade entre as duas companhias. Enquanto a HP ostenta um portfólio líder em networking, a Aruba é conhecida pela excelência em soluções para acesso remoto e WLAN. Esta soma de forças, creem os gestores da gigante de Palo Alto, permitirá aos clientes da HP adotar soluções de redes móveis ponta-a-ponta em suas dependências, incluindo tecnologias de última geração como o padrão 802.11ac.

Laboratório da HP em Palo Alto, Califórnia

46 HT SOLUTIONS


Divulgação/HT Solutions

FEED

“TOUR HT SOLUTIONS” APRESENTA OS BASTIDORES DA COMPANHIA DIVISÃO TECNOLÓGICA DO GRUPO HERVAL RECEBE CLIENTES CORPORATIVOS PARA CONHECER DE PERTO TODA A ESTRUTURA DA ORGANIZAÇÃO toda a solidez e a tecnologia presentes nos bastidores da empresa. A mais recente edição do Tour HT Solutions ocorreu em setembro deste ano, quando foram recepcionados os representantes da Ulbra – Universidade Luterana do Brasil (na foto, com integrantes das equipes de marketing e comercial, além do vice-presidente do Grupo Herval, Germando Grings). Para participar do projeto e conhecer a estrutura por trás da HT Solutions, as empresas interessadas devem agendar visita com seus respectivos gerentes de contas.

©iStock.com/Ziviani

Quando o assunto é TI, qual a grande parceira de negócios da sua empresa? Para quem responde “HT Solutions”, a tranquilidade é uma constante no dia a dia, com a certeza de um canal robusto sempre ao seu lado na hora de implantar soluções de software, hardware e serviços. E foi para apresentar a estrutura gigantesca que dá suporte à sua operação que o braço tecnológico do Grupo Herval criou o “Tour HT Solutions” – uma iniciativa que abre os portões da companhia para visitas guiadas, revelando aos clientes

DESEMBARCANDO EM SÃO PAULO

PRESENÇA REVITALIZADA NA CAPITAL PARANAENSE A bela e progressista cidade de Curitiba (foto) está ganhando um novo escritório regional da HT Solutions, mais amplo e bem localizado. A capital do Paraná é uma das bases estratégicas da companhia, que mantém unidades também em Porto Alegre/RS, São José/SC e Caxias do Sul/RS, além da matriz em Dois Irmãos/RS, integrada à sede do Grupo Herval. O novo escritório regional em Curitiba fica na Av. Anita Garibaldi, 850, Torre C, sala 213 – Cabral.

Aterrissagem autorizada para a nova equipe comercial da HT Solutions na cidade mais populosa do Brasil. Ampliando a atuação em sua área de abrangência, a empresa estruturou um time de vendas específico para atendimento à Região Sudeste do País. À frente da iniciativa está o gerente Gilberto Rosa, com 15 anos de carreira no segmento de TI e sólida experiência em soluções de hardware, software e serviços para pequenos, médios e grandes clientes dos setores público e privado.

47 IT MANAGEMENT # 07


IT MATTERS

cada ciclo de sete a dez anos, a forma como as empresas entregam TI sofre uma mudança – um salto que abre novos modelos de negócios e formas de acesso. A Tecnologia da Informação é obrigada a praticamente se reinventar, removendo inibidores e guiando as correntes da inovação. Exemplos estão ao nosso redor – mobilidade, informação em tempo real, alta disponibilidade, virtualização, Big Data e computação em nuvem, só para citar alguns. Tais mudanças oferecem novas oportunidades para a resolução de desafios e alimentam o poder da TI não apenas como área de apoio – mas, também, como uma força apta a moldar o negócio como um todo. Se voltarmos um pouco no tempo, até quando os aplicativos eram implementados em servidores físicos e os dispositivos de armazenamento funcionavam como silos de dados, vemos que essa abordagem simplesmente chegou ao seu limite, não conseguindo suportar os novos desafios. No contexto dos negócios de hoje, essas arquiteturas não são apenas demasiado inflexíveis, mas também difíceis de gerenciar e custosas para evoluir. Neste universo todo de TI, composto pelas mais variadas tecnologias, podemos destacar uma que evolui de forma surpreendente, removendo barreiras e aumentando sua importância ao longo do tempo: se hoje vivemos a Era da Informação, vivemos também a era do armazenamento. Num relativamente curto espaço de tempo, saímos de armazenamentos diretamente conectados a servidores com alguns poucos gigabytes e evoluímos para armazenamentos em SAN, federados, com centenas de terabytes. Isso porque a disponibilidade de acesso à informação e a necessidade de replicação de dados deixaram de ser requisitos exclusivos de conglomerados gigantes. A informação é essencial para qualquer negócio, seja ele pequeno médio ou grande. dos silos ao big data Na década de 1990, a abordagem DAS (Direct Atached Storage) perde força, e as SANs começam a se disseminar, rompendo as barreiras dos silos de armazenamento e possibilitando a adoção de topologias com alta disponibilidade. Mais adiante, na virada do milênio, começa a grande explosão de dados. A virtualização remove as fronteiras físicas da computação, e a escalabilidade salta dos giga para os terabytes em questão de meses. Quanto maior o volume de dados, maior a necessidade de espaço para armazená-los e maior também a demanda por desempenho no acesso a eles. Nos primeiros anos do atual milênio ficou claro que tecnologias como discos mecânicos e armazenamento ligado a SAN necessitariam evoluir de forma rápida para modelos altamente escaláveis e convergentes, pois a humanidade gerava um volume maior de informações dia após dia. A informação virou ferramenta de evolução dos negócios como nunca antes. Nesta onda surgiram os discos SSD (Solid State Drives), pois o modelo mecânico já encontrara seu limite nos motores de 15K. O SSD trouxe uma série de avanços, principalmente em performance. E o que dizer das tecnologias de software-defined storage (SDS) – como Storevirtual e Vsphere

Por DEIVIS CAROBIN* ©iStock.coM/vasabii

A EVOLuçÃO DO ARMAzENAMENTO

VSA, que fazem parte de um novo universo chamado softwaredefinied datacenter?! O SDS visa a oferecer a mesma simplicidade e economia que a virtualização de servidores, porém na vertente do armazenamento. No passado, “storage era storage”, ou seja, praticamente bastava saber a volumetria, onde conectá-lo e qual RAID aplicar. Hoje devemos levar em conta a finalidade, os requisitos de performance (SLA), a replicação e se os dados serão estruturados, não estruturados, semiestruturados ou ainda um pouco de cada. Essa massa crítica de informações conduziu-nos ao paradigma “Big Data”, compreendendo informações de origens e tipos diferentes que necessitam ser correlacionadas, processadas e armazenadas. Estimativas do IDC (International Data Corporation) apontam que em 2020 – logo ali na esquina! – a humanidade possua nada menos que 35 zettabytes de dados (um zettabyte corresponde ao número 1 seguido de 21 zeros). e o Que vem depois? O Object Storage, fruto de um projeto de pesquisas de 1996, já é uma realidade viável e uma nova mudança que continua em franco desenvolvimento, tendo gigantes como HP, IBM, Netapp e EMC apoiando tanto com capital intelectual quanto com milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento. A ideia é abstrair camadas baixas de armazenamento, como criação/gerenciamento de volumes lógicos e aplicação de RAID – que passam a não mais fazer parte do contexto geral de administração, com os dados sendo apresentados como objetos (e não como arquivos ou blocos). Para se ter uma ideia, Google Cloud Storage, Microsoft Azure e Amazon Web Services S3 já utilizam a arquitetura Object Storage. Seja bem-vindo à nuvem!

48 HT SOLUTIONS


IT GUIDE

ANuNCIE NO GuIA DE OPORTuNIDADES DA IT MANAGEMENT O it guide É UM ESPAÇO CONCEBIDO PARA FORNECEDORES DE DIFERENTES SEGMENTOS DIVULGAREM PRODUTOS E SERVIÇOS DE QUALIDADE PARA O MERCADO CORPORATIVO. SE SUA COMPANHIA TAMBÉM SE ENQUADRA NESSA DESCRIÇÃO, CONSULTE-NOS SOBRE POSSIBILIDADES DE PARTICIPAÇÃO NAS PRÓXIMAS EDIÇÕES: itmanagement@Htsolutions.com.br

49 IT MANAGEMENT # 07


FUN

50 HT SOLUTIONS


A REVISTA DE QUEM ADMINISTRA TECNOLOGIA.

HT SOL UTION S

A RE V

ANO 2

ANO 2 | EDIÇÃO #7

| EDIÇÃO

ISTA

DE Q UE

M AD M

INIS

TRA

TEC

NOL

OGIA

.

#6

IT MA NAGEM ENT

ANO 2 | Nº 6 | 201 5

MESH

COMO

: A NO VA EC O

O COM P ESTÃ ARTILHAM O MO LDAN ENTO E O S DO O FUTU MODELO DOS DRONES E DISPOSITIVOS VESTÍVEIS AO SEQUENCIAMENTO SOFTW DE GENOMA, S RO D AR OS N COLABOR E: MELH A TECNOLOGIA COMEÇA A REINVENTAR A MEDICINA EGÓC OR CU COMO OBTE IOS ATIVOS PARA STO-BEN R O

O FUTURO DA SAÚDE

NOM

EF PRESA ÍCIO

SUA EM

VIDEOCONFERÊNCIA: SOLUÇÕES PARA OBTER A MELHOR EXPERIÊNCIA

GESTÃO DA TECNOLOGIA: COMO ADMINISTRAR SEUS ATIVOS DE SOFTWARE

TURISMO SAUDÁVEL: UM GUIA PARA CURTIR A ALEMANHA DE BICICLETA

DUBAI : E TEC UM OÁSIS D N E AO DESOLOGIA EM LUXO M ERTO ARÁBICEIO O

IA

HP JE TECNO TINTELLIGEN LOG CE: REDEF IA DE IMPR NOVA ES INE P ADRÕ SÃO ES

receba grátis em casa ou no escritório!

www.htsolutions.com.br/assine

leia também online! www.itmanagement.com.br IT MANAGEMENT # 07

51


IT Management #07  
IT Management #07  

A revista de quem administra tecnologia.

Advertisement