Page 1

Edição nº 1.370 - Ano 27 | 1 a 7 de maio de 2019 | R$ 11,00 | www.panrotas.com.br

O PAÍS MAIS VISITADO DO

MUNDO Para manter a liderança no número de turistas e atrair repeaters, a França prova que está sempre disposta a renovar seus produtos, mas sem abrir mão dos tradicionais atributos que a consagraram, como a cultura, a gastronomia e as paisagens únicas

Capa.indd 1

26/04/19 12:14


Sem tĂ­tulo-1 2

18/04/19 12:24


1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

Sem título-3 3

3

25/04/2019 16:08


PRESIDENTE

José Guillermo Condomí Alcorta CHIEF EXECUTIVE OFFICER (CEO) José Guilherme Condomí Alcorta (guilherme@panrotas.com.br)

DIRETORA DE MARKETING E EVENTOS Heloisa Prass

CHIEF TECHNOLOGY OFFICER (CTO) Ricardo Jun Iti Tsugawa

REDAÇÃO (redacao@panrotas.com.br)

EDITOR-CHEFE E CHIEF COMMUNICATION OFFICER: Artur Luiz Andrade

(artur@panrotas.com.br) Coordenador de Redação: Rodrigo Vieira (rodrigo@panrotas.com.br) Coordenador Web: Danilo Alves (danilo@panrotas.com.br) Pancorp/Viagens Corporativas: Karina Cedeño Conteúdo para marcas: Thelma Lavagnoli Reportagem: Filip Calixto, Larissa Faria, Marcel Buono, Marcos Martins, Isabella Tagliapietra (estagiária-SP) e Thalita Almeida (estagiária-RJ) Fotógrafos: Emerson de Souza (São Paulo) e Marluce Balbino (Rio de Janeiro) MARKETING Analista: Erica Venturim (erica@panrotas.com.br) PRODUÇÃO Aline Monteiro (aline@panrotas.com.br) Pedro Moreno (pedro@panrotas.com.br) COMERCIAL Gerente: Ricardo Sidaras (rsidaras@panrotas.com.br) Executivos: Flávio Sica (sica@panrotas.com.br) Renato Sousa (rsousa@panrotas.com.br) Rene Amorim (rene@panrotas.com.br) Sônia Fonseca (sonia@panrotas.com.br) Big Data: Igor Vianna (igorvianna@panrotas.com.br) Jéssica Andrade (jessica@panrotas.com.br) Assistentes: Ítalo Henrique (italo@panrotas.com.br) Rafaela Aragão (rafaela@panrotas.com.br) FALE CONOSCO Matriz: Avenida Jabaquara, 1.761 – Saúde São Paulo - Cep: 04045-901 Tel.: (11) 2764-4800 Brasília: Flavio Trombieri (flavio@panrotas.com.br) Tel: (61) 3224-9565 Rio de Janeiro: Simone Lara (simone@panrotas.com.br) Tel: (21) 2529-2415/98873-2415 ASSINATURAS Chefe de Assinaturas: Valderez Wallner Para assinar, ligue no (11) 2764-4816 ou acesse o site www.panrotas.com.br Assinatura anual: R$ 468 Impresso na Referência Gráfica (São Paulo/SP)

Quer ler a revista PANROTAS pelo celular? Manda um WhatsApp pra gente (11 95609-1507) ou use o QR Code ao lado. Media Partner

Associações

Parceria Estratégica

4 4 e 5.indd 4

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 19:24


ÍNDICE nº 1.370 | 1 a 7 de maio de 2019 | www.panrotas.com.br

SEÇÕES 06 Editorial

Causas de um acidente aéreo

08 Check-in

Crise na(s) Avianca(s) e e-book da Grã-Bretanha

12 Infográfico

Brasil é referência internacional no doméstico

35 Memória

No tempo da caipirinha a bordo

36 Espaço Alagev

Comunicação corporativa é vital

38 LGBTravel Unitxd Airlinxs

40 Ladevi

Notícias da Argentina

42 Follow

Bariloche nas redes sociais

4 e 5.indd 5

14 França

Oferta renovada do país mais visitado do mundo

22 Portugal

Lisboa e Porto viraram o básico; venda mais

30 Next

Levando tecnologia a Porto Alegre

26/04/19 12:13


Editorial

CAUSAS DE UM “ACIDENTE AÉREO”

A

s últimas notícias em relação à Avianca Brasil, que lemos tanto no Portal PANROTAS quanto em portais B2C e jornais de grande circulação, são, e não há outra palavra, ASSUSTADORAS. Lá em dezembro, o anúncio era de poucos voos cancelados. Depois todos os internacionais. Em seguida, poucas dezenas, tudo reajustável na malha da companhia. Passado o carnaval, o cerco (dos credores) se apertou e na semana passada as manchetes já falavam em mais de MIL voos cancelados. Pode repetir, por favor? Sim, o cancelamento de voos está na casa dos milhares. Um aperto no peito para os diversos fãs da companhia, e para quem já viveu situações como essa no passado. Por fim, a empresa decidiu focar em quatro aeroportos: Congonhas (SP), Santos Dumont (RJ), Brasília e Salvador. Além disso, na Colômbia, a Avianca Holdings, que faz questão de frisar que nada tem a ver com a empresa brasileira em crise, lida com a publicidade negativa vinda do Brasil, com corte de voos e a renúncia de seu presidente. Como em todo acidente aéreo (ou na maioria deles) não há uma só causa para a fatalidade ou o transtorno. Sim, pode haver um erro com peso maior que os demais ou algo mais vultoso, mas geralmente há reação em cadeia, um misto de decisões erradas, falhas técnicas e até azar. Um dos fatores mais gritantes (no Brasil) no caso da recuperação judicial de uma empresa aérea (já vimos Varig, Vasp, Transbrasil passarem por processos similares ou iguais) é o timing/ envolvimento do governo com o problema em si. Se estamos falando de uma concessão pública, o governo deveria ser mais ágil, presente e assertivo nas decisões. Parece que apenas observa e anota. Observa e anota. E quando questionado, abre a pastinha de normativas da Anac e diz que o passageiro tem o direito de pedir reembolso blá blá blá. Sabemos que a Justiça no País é lenta, que as decisões de governo são burocráticas, que aviação não é vista como prioridade ou uma força estratégica (apesar dos esforços da Abear)... Mas não dava para ter uma sala de crise para decisões rápidas e que gerem resultados? Para evitar esse triste quadro de milhares de voos cancelados, aeroportos pedindo pagamento adiantado, funcionários sem receber rescisões, passageiros deso-

6 6 e 7.indd 6

rientados e sem viajar, prejuízos para todos... O pedido de recuperação é outro lado dessa figura de erros. Todos foram pegos de surpresa e parecia ser uma jogada para ganhar tempo. Uma briga com credores... Entra a culpa da administração da empresa: como deixam uma companhia chegar ao ponto de que ou pedia RJ ou perdia aeronaves? Quem negociou esses contratos? Quem estava falando com os credores? As autoridades nada sabiam? Não é uma concessão do governo? Pouco antes (do pedido), um novo vice-presidente chegara na companhia e duvidamos que no processo de contratação tenham dito: venha para a Avianca Brasil, vamos entrar em recuperação judicial e até abril devolveremos a maior parte de nossa frota. Portanto, a cartada da recuperação foi mesmo tirada da manga, aos 45 do segundo tempo. É o que parece. Pois bem, o começo da RJ foi um pouco angustiante, pela surpresa, mas os comunicados com o trade e a apresentação do plano deixaram a maioria entre realistas e otimistas. Não havia pessimismo e o trade continuou vendendo a empresa, na medida do possível. Houve até quem adiantasse dinheiro para a companhia, em mostra clara de boa fé. Com o tempo, a assessoria de comunicação da empresa passou a se posicionar com a frase lacônica: “nada a declarar”. Ou ainda “não vamos comentar”. Estranho... Muito estranho. O presidente da Avianca Brasil, que jamais havia se manifestado (e nesses casos pede-se um líder que no mínimo dê a cara a tapa ou acalme os clientes) saiu da companhia... E o otimismo foi se aproximando de um realismo receoso. Passado o carnaval, com a operação indo bem para uma empresa em recuperação, começaram os cancelamentos maiores, devolução ou retomada de aeronaves, e até a mão pesada do governo, via Anac, sem dó nem pena... A proposta da Azul deu uma animada no cenário, mas já se previa então que a empresa não continuaria com as próprias pernas (ou asas) e que a companhia de Alphaville (SP) sairia fortalecida. Durante a WTM Latin America, no começo de abril, Latam e Gol entram na disputa e aí já era a claro o futuro fatiamento da Avianca Brasil, com um pedaço para cada player.

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

26/04/19 12:14


A demora para se marcar o leilão, a troca de farpas entre Azul e as demais concorrentes, o distanciamento do governo, o silêncio público do trade (quando nos bastidores só se fala nisso) e o “nada a declarar” da empresa não deixam dúvidas. A Avianca Brasil chegou onde ninguém queria (ou esperava lá em dezembro). O que se conclui até agora? Aviação e Turismo ainda precisam de mais lobby político e visibilidade. Fato. As companhias precisam de mais transparência em momentos de crise. Fato 2. E conversamos bastante com a empresa sobre isso no começo do processo, mas a estratégia de comunicação foi (não se sabe se propositalmente) muito equivocada. Até as reuniões com o trade eram sigilosas. O governo não pode deixar um concessionário público escorrer pelas mãos e nada fazer, prejudicando passageiros, funcionários, vendedores, acionistas e toda uma indústria. E mesmo apontando para soluções que poderiam resolver a crise da Avianca (como 100% de capital estrangeiro nas aéreas nacionais), não agiu para que isso, e outras medidas, chegassem mais rapidamente. Fato 3. E o silêncio oficial (à imprensa, aos passageiros, a

quem interessa), não há como negar, não ajuda em um caso como esse. Se eu tenho dúvidas (em relação a um produto), não compro. Se não tenho certeza, vou em outras companhias. Fato 4. De quem é a culpa? Talvez um dia consigamos saber onde tudo começou... mas culpados há vários pelo caminho. Já vimos esse filme antes? Apostamos que não. Varig foi um caso diferente da Vasp, que também foi diferente da Transbrasil... A não ser pela passividade do governo. Mas o caso Avianca Brasil, que ainda não terminou (quando será o leilão? Dia 7 mesmo? Como a empresa chegará ao leilão? Como fica a participação do Brasil na Star Alliance? E a Avianca Colômbia? E o acordo com Copa e United? Muito a ser respondido ainda...), parece ter suas particularidades... Passos maiores que as pernas, no caso do internacional? Má gestão? Crise brasileira? Custos altos? Azar? O famoso efeito dominó? Quem terá visto a primeira peça cair? E que medidas tomou (ou não) para evitar que todo a fileira de dominós desabasse na sequência? Aguardemos, com um fio de otimismo, como todo bom brasileiro.n

Artur Luiz Andrade Editor-chefe e Chief Communication Officer da PANROTAS artur@panrotas.com.br

6 e 7.indd 7

25/04/19 19:24


Check-in

Aviação

+Lidas da semana Portal PANROTAS 1 Avianca Brasil manterá voos em apenas 4 cidades, veja quais

2 Cases: eles encaram as OTAs

Crise no Brasil... Congonhas é um dos quatro aeroportos que restaram à Avianca

com seus próprios portais

3 'É problema deles', diz presidente da Azul sobre a Avianca

4 Avianca Brasil cancela mais de 1.000 voos até domingo (28)

5 Avianca Brasil perde mais 10 aviões de sua frota

6 Azul é a aérea que mais se

beneficia com crise da Avianca

7 Confira 9 aplicativos úteis para as viagens corporativas

8 Após queda de ICMS, Azul voará para Araraquara e Guarujá

9 Latam lidera reclamações de

consumidores em 2018; veja lista

10 BRT reforça equipe em São Paulo; veja os profissionais

Fonte: Portal PANROTAS

Latam sem Roma

A Latam Airlines Brasil cancelou seu voo direto de São Paulo a Roma. A partir de outubro, a capital italiana terá ligação direta apenas com a Alitalia. Segundo a companhia brasileira, o principal motivo para a retirada do voo de sua malha foi o “excesso de oferta” entre os mercados brasileiro e europeu. Contudo, a Latam segue voando à Itália por Milão, além de todos os seus outros voos diretos para a Europa com destino a Londres, Lisboa, Madri, Barcelona, Paris e Frankfurt. Outro destino europeu cancelado recentemente pela aérea foi Munique, esse antes mesmo de começar a voar. Quem aproveitou a brecha foi a Lufthansa, que em seguida passou a voar direto também a Munique, além de seu hub em Frankfurt. n

8 8 a 10.indd 8

Com mais de mil voos cancelados apenas na semana passada e devolução da maioria de suas aeronaves, a Avianca Brasil restringiu seus voos a Congonhas (SP), Santos Dumont (RJ), Brasília e Salvador com as sete aeronaves, tamanho atual de sua frota. A companhia já chegou a atuar a mais de 25 destinos, entre nacionais e internacionais. Segundo a empresa, essas são medidas necessárias para garantir a continuidade da operação devido à redução de sua frota, e na tentativa de minimizar o impacto da operação aos passageiros com bilhetes comprados. Ainda de acordo com o comunicado, novas informações referentes à malha e à operação da companhia serão divulgadas após a realização do leilão. ...CRISE NA COLÔMBIA A Avianca Holdings também passa por um momento difícil. Após cancelar 11 voos na semana retrasada, a colombiana perde seu presidente, Hernán Rincón Lema, que abandonou

o posto em 30 de abril. A aérea com hub em Bogotá também está deixando sua participação em algumas empresas nas quais investia, para buscar liquidez e melhorar suas margens de rentabilidade, segundo o jornal local El Tiempo. Para viabilizar sua operação, a Avianca Holdings adiou o recebimento de 35 aeronaves A320neo e cancelou a encomenda de mais 17, além de deixar de investir em ao menos sete empresas com quem mantinha relações por considerar que os negócios não estavam dando retorno. É fundamental recordar que, ainda em dezembro, quando estourou a crise da Avianca Brasil, com o pedido de recuperação judicial, a homônima colombiana "tirou o corpo" ao dizer que nada tinha a ver com a crise no Brasil. "A Oceanair utiliza o nome de 'Avianca Brasil' comercialmente, em virtude de um Contrato de Licença de Uso de Nome assinado com Aerovías del Continente Americano S.A", esclareceu à época. n

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 19:33


Destinos

Seja um especialista em Grã-Bretanha

Você concorda que a viagem começa pelo planejamento? Então é hora de embarcar conosco em uma jornada pela Grã-Bretanha. Inglaterra, País de Gales e Escócia compõem esta que é a maior ilha do arquipélago das ilhas britânicas, na costa oeste do continente europeu. Por isso, o Visit Britain, órgão de Turismo local, desenvolveu um e-book completo para ajudar agentes de viagens e profissionais do Turismo em geral na hora de vender e criar roteiros personalizados pelos países. Com cerca de 100 páginas, o material traz dicas preciosas que vão enriquecer as experiências dos viajantes. São informações sobre os destinos, dicas do que fazer, onde comer e quais as principais atrações para visitar, além de uma lista completa de DMCs e fornecedores para

+Lidas Destinos 1 África do Sul comemora 25

anos do fim do Apartheid em 2019

2 Como vender uma Argentina além de Buenos Aires?

3 Busch Gardens inaugura

amanhã (19) montanha-russa Tigris

4 Argentina promove

capacitação em São Paulo; veja fotos

5 Nova Zelândia bate recorde do Turismo cervejeiro

Fonte: Portal PANROTAS

consultar na hora de fazer o planejamento do roteiro do seu cliente. O melhor? É grátis e já está disponível no Portal PANROTAS. Ele está dividido em três partes de acordo com cada país, além de ter menu interativo para chegar facilmente ao conteúdo desejado. Conheça detalhes e aprenda a vender os destinos da Grã-Bretanha com excelência, afinal a consultoria de um profissional preparado faz toda a diferença no planejamento das férias. Acesse: bit.ly/panrotas-visit-britain n

CONTATO Site: trade.visitbritain.com/international-brazil VisitBritain Shop: visitbritainshop.com/brasil Contato Visit Britain: Priscila Moraes, Senior Content & Travel Trade Manager Tel: 11 3245-7656, priscila.moraes@visitbritain.org

Argentina na mão dos agentes

Em momento positivo no Brasil, mercado emissor que cresceu 64% neste primeiro bimestre em seu território, a Argentina espera voltar ao patamar do início da década e receber 1,4 milhão de brasileiros em 2019. Bom para o Turismo da Argentina e bom para os canais indiretos, visto que 80% das viagens de brasileiros são feitas via agentes de viagens. Com essa mentalidade, o Instituto Nacional de Promoção Turística da Argentina (Inprotur) fez mais uma parceria com a Aerolíneas Argentinas para continuar promovendo o país, combinando a capital Buenos Aires com destinos alternativos. Os mais de 100 profissionais presentes à capacitação em São Paulo, na semana passada, treinados para vender as regiões do Litoral, Patagônia, Córdoba, Cuyo e Norte. Depois das apresentações, fizeram reuniões com fornecedores desses locais. Para a coordenadora de mercado do Inprotur, Natalia Pisoni, esse é o momento ideal para conhecer algumas das 23 províncias: o câmbio está favorável para os brasileiros e há 95 voos semanais diretos partindo do Brasil. “O conjunto de natureza, bons serviços, hotéis e gastronomia tornam a Argentina interessante para viagens durante todo o ano.” Natalia completa dizendo que a união entre o setor público e privado, destinos e companhias ajudou a alavancar o país durante o último verão. n

Luis Castillo, cônsul da Argentina no Brasil, Natalia Pisoni, da Inprotur, e Marcos Bednarski, cônsul adjunto da Argentina

1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

8 a 10.indd 9

9

25/04/19 20:01


Corporativo

5 pilares para uma gestão estratégica Ser gestor de eventos não é tarefa fácil e um dos maiores desafios desses profissionais é sempre garantir a excelência no trabalho realizado. Para facilitar essa tarefa, a proprietária da Evento Único, Roberta Nonis, destacou cinco pilares para ter uma gestão estratégica de eventos, com base no conceito de Strategic Meeting Management (SMM). "Um deles é ter políticas e processos bem estruturados, levando em conta indicadores de performance. Outro pilar importante é um bom plano de mitigação de riscos, permeado por questões de duty of care", comenta Roberta. Ela cita ainda, como pilares, ter uma boa estratégia com os fornecedores, mensurar objetivos e métricas (ROI) e realizar negociações otimizadas. "Os gestores precisam observar, também, que a redução de custos não ne-

+Lidas Pancorp 1 Confira 9 aplicativos úteis

para as viagens corporativas

Karina Cedeño

2 Novo modelo de varejo surge no setor de hospedagem; conheça

3 SAP Concur Fusion traz 10 lições para viagens corporativas

4 Estudo mostra cidades

mais caras para viagens corporativas

5 Conheça o primeiro hotel 5G inteligente do mundo

Roberta Nonis, da Evento Único

cessariamente está relacionada com economia, mas sim com otimização de recursos", destaca a proprietária da Evento Único. O tema foi debatido durante o evento Conectando a Cadeia de Eventos em Uma Era Disruptiva, promovido na semana passada pela Inteegra Mice no Hotel Transamerica São Paulo.

6 Veja fotos do Abroad

Corporate em São Paulo

7 Veja fotos do evento da Inteegra em São Paulo

8 Confira 5 pilares para uma

gestão de eventos estratégica

9 Tanabe: “prazo de 120 dias

para pagar evento é absurdo”

10 Conceito de bleisure está

sendo ampliado; entenda

Fonte: PANCORP

“Prazo absurdo”

Rosangela Gonçalves (Transamerica Hospitality Group) media o debate entre Fernando Cavalheiro (Cep Transportes), Gervásio Tanabe (Abracorp) e Guilherme Miotto (Hoffmann)

Ainda no Inteegra Mice, o diretor executivo da Abracorp, Gervásio Tanabe, atacou os prazos exigidos pelos clientes no pagamento de um evento, que ele considera absurdamente longos. “Pedem prazos de 90, 120 e 150 dias para pagar um evento e não percebem que as TMCs e os fornecedores não são agentes financeiros, que conseguem bancar esses gastos antes do pagamento. A margem operacional das agências é muito baixa, elas não conseguem ter giro de capital para arcar com 10 8 a 10.indd 10

essas despesas. As empresas têm que ter sustentabilidade em seus negócios para arcar com esses custos. Se não têm, não são empresas”, desabafou Tanabe, afirmando que a Abracorp é contra esse modelo de pagamento. “Nos Estados Unidos não se faz um evento se não pagar antes. Por que no Brasil tem que pagar depois?”, destacou o diretor executivo da associação. O PANCORP é media partner do evento Conectando a Cadeia de Eventos em Uma Era Disruptiva. n

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 17:59


1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

Sem título-3 11

11

25/04/2019 16:09


Infográfico

A FORÇA DO DOMÉSTICO Viagens domésticas são a principal força da indústria de Turismo na maioria das economias mundiais. Nos 31 principais países considerados pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), as viagens dentro das próprias fronteiras respondem por pelo menos 50% do total de gastos no setor. O Brasil lidera o ranking com 94% dos gastos em Viagens e Turismo no território nacional. Surpresa?

Em

12 12 e 13.indd 12

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:54


SHARE DO TURISMO DOMÉSTICO ENTRE OS PRINCIPAIS PAÍSES DO MUNDO Brasil Índia Alemanha China Argentina Filipinas Japão México Reino Unido Estados Unidos Canadá Austrália Itália Coreia do Sul Rússia França Peru Indonésia Colômbia Arábia Saudita África do Sul Holanda Vietnã Egito Malásia Turquia Espanha Singapura Emirados Árabes Unidos Jamaica Tailândia

0%

10%

20%

30%

40%

Share de gastos em viagens domésticas

50%

60%

70%

80%

90%

Share de gastos em viagens internacionais

Segundo o WTTC, a força do doméstico na maioria desses países é conduzida por uma classe média poderosa ou em crescimento, uma alta no poder de consumo entre a população, o tamanho desses países, iniciativa dos governos de promover as viagens locais, além de assuntos como infraestrutura e transporte...

Fonte: Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC). Estudo: Turismo Doméstico, importância e impacto econômico

1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

12 e 13.indd 13

100%

13

25/04/19 18:54


Eventos Alexandre Campbell, especial para a PANROTAS – Marselha (França)

SUL DA FRANÇA em vitrine lapidada

Grupo de operadores de viagem convidados da Atout France posa para foto na Gorges du Verdon na Provence

14 14 a 20.indd 14

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:48


Cenas do Rendez Vous en France 2019 em Marselha

A cidade de Marselha, no sul da França, recebeu, em março, a 14ª edição do Rendez Vous en France, a feira anual de Turismo do país que mais recebe visitantes no mundo. A região escolhida, Provence – Alpes – Côte D’Azur, onde Marselha reina como principal porto e maior cidade, foi percorrida por profissionais do mundo inteiro divididos em 60 prés e pós tours. Dessa forma eles puderam conhecer novos lugares da França e aprofundar conhecimentos em destinos já conhecidos na região. Atrações como praias mediterrâneas, produção de vinhos, cultivo de lavanda, montanhas nevadas para a prática de esqui, cânions com trilhas para caminhadas, passeios de bicicleta e lagos a perder de vista, fazem da região o palco perfeito para roteiros ecológicos, de aventura, gastronômicos e culturais. Mais de 73 países foram representados por profissionais na feira, dentre os quais 950 operadores e 220 expositores, responsáveis por 25.696 encontros para desenvolvimento de portfólios e conhecimento de novos produtos. A feira cresceu 4% em relação ao ano passado e terminou com saldo positivo, ultrapassando as expectativas da Atout France. Ao final, foi anunciada Nantes e a região do Loire como sede da feira em 2020.

Vista geral do porto de Marselha

PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA A delegação brasileira, composta por 39 operadores de várias regiões do País, muitos deles fiéis ao evento há muitos anos, elogiou a organização e o nível dos fornecedores franceses. Na bagagem de novidades que chegarão ao Brasil junto com os profissionais do trade, novas atrações, renovações nas já conhecidas, produtos de charme que atendem um público diferenciado, e a descoberta da Provence como polo importante do Turismo francês. Augusto Leite, da Personal Operadora, do Rio Grande do Sul, estava à procura de produtos únicos e exclusivos na feira e encontrou a companhia A Máquina, de Toulouse, formada 1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

14 a 20.indd 15

15

25/04/19 18:48


Augusto Leite, da Personal Operadora, Rio Grande do Sul, no Rendez Vous en France 2019 em Marselha

Carolina Pereira, da TT Operadora, São Paulo, no Rendez Vous en France 2019

Neto Buteri, da Ilha Bela Operadora de Viagens do Espirito Santo no Vieux Port, em Marselha

Alguns dos profissionais do Brasil na festa de abertura do Rendez Vous en France 2019

por engenheiros e atores performáticos dedicados a performances musicais e criações de máquinas inusitadas, animais gigantes e passeios pela cidade com pessoas em cima desses animais e figuras feitos de madeira – o mais famoso deles sendo um minotauro. O grupo possui um grande edifício chamado The Halle de la Machine, o Hall da Máquina, onde funciona a sua sede e o visitante pode apenas conhecer e ter contato com as diversas experiências, ou também comprar o passeio do minotauro gigante. Saiba mais em www.halledelamachine.fr Segundo o operador, Toulouse já é um destino com que ele trabalha e, para o mercado gaúcho, propor uma atividade diferente é sempre desafiador. Encontrou ainda um museu do esporte em Nice com mais de 45 mil itens sobre esportes de todos os tipos (www.museedusport.fr), e uma biblioteca humanista na cidade de Sélestat, que abriga tesouros da Idade Média, renascença e livros raros, inclusive um onde apareceu pela primeira vez no mundo a palavra América (www.bibliotheque-humaniste.fr). Carolina Pereira, da TT Operadora, de São Paulo, descobriu a Vignevasion, na Provence, especializada em passeios por vinhedos. “O diferencial é que essas visitas incluem não somente as já famosas degustações e almoços nas propriedades de produção de vinhos, mas também campos de lavandas, fábricas de perfumes”, afirma a executiva. O passeio é fotografado e as fotos enviadas posteriormente para o e-mail do visitante. Carolina diz que o foco principal de sua busca são turistas individuais que desejam ir mais a fundo em suas visitas, mas a Vignevision trabalha também com eventos, casamentos em vinhedos e está aberta a montar roteiros para quem deseja ir além do que é oferecido. Site: www.vignevasion.fr NEVE O esqui e os Alpes Franceses empolgaram Neto Buteri, da Ilha Bela Operadora de Viagens, do Espirito Santo. Após ter vivenciado a experiência na pele no

16 14 a 20.indd 16

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:48


pré-tour, o buyer percebeu que pode oferecer estações de esqui para quem gosta de viver o clima da montanha nevada, quem deseja aprender a esquiar e para os que já sabem e estão acostumados a frequentar. “Estou voltando muito mais forte para proporcionar aos nossos clientes pacotes para estações de esqui mesclando com a região da Provence ou mesmo com destinos no norte da França”, confia. Neto vai investir na venda de resorts de esqui na França, que, segundo ele, têm despertado o interesse do brasileiro e vêm crescendo a cada ano. Na feira ele conversou com vários fornecedores do nicho, dos maiores e mais famosos aos menores com preços que cabem em todos os “bolsos”. “Juntando o esqui, os atrativos da Provence, a gastronomia e o vinho franceses, fechamos o Rendez Vous com chave de ouro”, completa ele. OUTROS DESTINOS Representada por Juventino Netto, a Flytour MMT tem a proposta de combinar Paris com destinos alternativos. “A ideia é ampliar as nossas opções de roteiros, que duram aproximadamente dez dias cada, e o Rendez Vous está sendo muito importante para isso”, aponta o executivo. As regiões que chamaram mais a sua atenção foram a Alsácia e Borgonha, lugar que ele participou do pré-tour e que promete transformar em um dos seus destinos principais fora de Paris. Mais um sinal dos resultados que as capacitações in loco proporcionam. Com o foco na hotelaria, Amanda Costa, da CVC Corp, relata ter encontrado “fornecedores muito bons nesse setor e interessados em trabalhar com os operadores”. Ela destaca a Sodexo, que está cheia de atrações em Paris e que são muito procuradas pelos brasileiros, como o Lido, uma das salas de espetáculo mais famosas do mundo, e o Bateaux Parisiens, que organiza passeios de barco pelo rio Sena. “A moda de cabarés e espetáculos com jantar está voltando e eles estão fazendo ofertas muito interessantes”, completa ela. Site: www.sodexo.com/fr/home/your-industry/ sports-leisure.html "Escolhemos uma mistura de operadoras grandes e pequenas. Vieram CVC, Flytour, Senator, Biarritz, uma escolha diversificada, com especialistas e generalistas de Turismo. O lado bom é que cada um encontra aqui o que precisa, porque a feira tem também uma variedade de expositores que vão desde receptivos gigantes a pequenos, vindos de regiões particulares”, afirma a diretora do Atout France para América Latina, Caroline Putnoki, baseada em São Paulo. “Essa feira tem a capacidade de atender as necessidades de qualquer operadora, pequena, média ou grande que queira trabalhar com a França.”

Juventino Netto, da Flytour, no Rendez Vous en France 2019

Amanda Costa, da CVC Corp

Fernando Santos, Beatriz Alves e Caroline Putnoki, da Atout France na América Latina, no Rendez Vous en France 2019, em Marselha

1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

14 a 20.indd 17

17

25/04/19 19:34


Cena de cancan no cabaré Paradis Latin em Paris

O CABARÉ MAIS ANTIGO DA FRANÇA Em se tratando de cabaré, o Paradis Latin, tradicional estabelecimento que existe há 130 anos em Paris, anuncia uma mudança radical em seu espetáculo a partir de maio. Ele foi comprado por um investidor estrangeiro que cresceu na França, tem empresas no mundo inteiro e está se aventurando pela primeira vez no mundo do entretenimento. Segundo o gerente de Vendas da casa, Luiz de Luca Moreira, a ideia desse investidor é desenvolver a notoriedade do cabaré e torná-lo conhecido internacionalmente no mesmo âmbito do Moulin Rouge e do Lido. O Paradis Latin é o cabaré mais antigo da França, muito conhecido entre os franceses, que representam 70% do seu público, mas pouco conhecido no mercado internacional. O novo espetáculo será produzido por Kamel Ouali, o coreógrafo mais famoso da França no momento, terá uma renovação total de elenco, utilizará tecnologia moderna com intenção de se tornar “o cabaré do século 21”. O novo elenco terá 35 bailarinos de etnias diversas vindos do jazz, clássico, hip-hop e acrobacia. “Teremos também cantores excepcionais, artistas vindos do Cirque do Soleil e de outros circos, que proporcionarão surpresas durante o espetáculo e, para coroar tudo isso, a bailarina e cantora principal será a Miss França e Miss Universo 2016 Iris Mittenaere, uma celebridade na França”, afirma Luiz de Luca. O Brasil é o sexto maior mercado do cabaré e esse ano o Paradis Latin continuará a sua divulgação com influencers, redes sociais, blogs, sites diretos e internacionais e operadoras, levando grupos e até televisão. Site: www.paradislatin.com 18 14 a 20.indd 18

NOVO MUSEU PICASSO Está em andamento o projeto de um novo e grandioso museu com as obras de Pablo Picasso, em Aix en Provence, que deverá ser inaugurado em 2021. A ideia partiu e está sendo tocada por Catherine Hutin-Blay, a enteada do artista espanhol. Após a morte de sua mãe, Jacqueline Roque, última esposa do pintor, em 1986, ela herdou peças únicas e pouco conhecidas. Serão basicamente trabalhos realizados entre 1952 e 1973, datas que correspondem ao período em que Jacqueline Roque e Picasso viveram juntos. O futuro museu terá o nome do casal e será erguido no prédio de um antigo convento do século 13 no centro da cidade, comprado por ela. O “Museu Jacqueline e Pablo Picasso” terá a maior coleção do artista no mundo, com mais de duas mil peças nunca antes expostas, incluindo mil pinturas, desenhos, esculturas, cerâmicas ou fotografias. Uma área de mil metros quadrados será inteiramente dedicada à exposição permanente, um adicional de 500 metros quadrados será reservado para exposições temporárias e o museu ainda terá espaço para uma livraria, documentação e um auditório com 200 lugares para palestras sobre Picasso e arte em geral. A grande maioria das peças inéditas representa obras que Picasso queria manter com ele durante toda a sua vida. Ao morrer, aos 91 anos, Picasso morava em Mougins, na Provence, e os restos mortais do casal estão enterrados no Château de Vauvenargues, também uma propriedade do casal, situada a cerca de 15 quilômetros de distância de Aix.

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:48


ATOUT FRANCE NO BRASIL Em entrevista para a PANROTAS, a diretora do Atout France para América Latina, Caroline Putnoki, fala sobre o Rendez Vous en France e sobre os eventos que agitam o Turismo francês em 2019. REVISTA PANROTAS – O que a senhora aponta como diferencial no Rendez Vous en France? CAROLINE PUTNOKI – O bom do Rendez vous em France é que cada ano a feira é diferente e divulga com mais intensidade uma região distinta da França. Esse ano a Provence esteve em foco. Existem expositores que participaram e certamente não estarão participando no ano que vem. Pequenos hotéis, pequenos receptivos, restaurantes... Para se desenvolver no mercado francês, participar dessa feira é essencial. PANROTAS – E as operadoras brasileiras que não vieram à França? CAROLINE – Temos realizado os Encontros à Francesa, que são uma formar de divulgarmos a França no Brasil, principalmente para operadores que não participaram do Rendes Vous em France e que queremos seduzir. Esse ano será o quinto que faremos. É um evento pequeno, muito conhecido pelo trade, que acontece antes da Abav Expo para dar oportunidade aos fornecedores que vêm da França e mesmo aos operadores de todo o Brasil que chegam para a grande feira brasileira. PANROTAS – Quais são as estratégias de comunicação para 2019? CAROLINE – Esse ano escolhemos três estratégias de comunicação para divulgarmos a França. A primeira, já

Caroline Putnoki, Diretora da Atout France para a América Latina no Rendez Vous en France 2019 em Marselha

bastante divulgada no ano passado, envolve os eventos relacionados ao aniversário de 500 anos da Renascença que acontecerão na região do Vale do Loire. Aconselho as pessoas a visitarem a França em 2019, já que teremos uma programação intensa na região do Loire com reconstituições históricas, exposições espetaculares nos castelos, algumas digitais, e festivais. A segunda estratégia é o foco na gastronomia. Incentivamos o evento Good France, que aconteceu em março. Trata-se de um festival internacional que está em seu quinto ano e que foi criado pelo chef francês Alain Ducasse para divulgar a gastronomia francesa pelo mundo. As embaixadas da França de todo o mundo, juntamente com a Atout France, desenvolvem a ideia, na qual chefs do mundo inteiro fazem um cardápio francês em uma noite. Dizemos que é o maior jantar francês que existe. Foram cinco mil chefs participando em todo o mundo e 100 no Brasil. Alguns restaurantes foram além e fizeram uma semana gastronômica da França. E a terceira estratégia é divulgar o esqui na França. Já estamos em contato com o Club Med para um trabalho conjunto. O esqui na região dos alpes franceses entrou novamente na moda. Há dois anos os brasileiros têm voltado a frequentar as nossas estações.

1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

14 a 20.indd 19

19

25/04/19 18:48


Sala Vip da Air France no Aeroporto Charles De Gaulle em Paris

AIR FRANCE NO BRASIL A Air France é a única parceira nas empreitadas da Atout France, e não poderia ser diferente no Rendez Vous em France, onde apoiou o evento inteiro, transportando quase mil operadores do mundo inteiro. Só da América do Sul foram quase 60 profissionais. A companhia aérea, que em 2018 ultrapassou a marca de 100 milhões de passageiros transportados, vem aumentando a conectividade entre Brasil e França. Esse ano chegará a uma operação diária em Fortaleza, combinada entre voos da Air France e KLM. O grupo aumentará a sua capacidade de assentos em 4,9% partindo de Paris e Amsterdã para Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo e passará a oferecer diariamente a cabine La Première, a primeira classe da companhia, entre Paris e São Paulo. Além do aumento da presença no Brasil, a Air France terá 58 novas rotas no mundo e aumento de 2% da capacidade de assentos em relação à temporada do ano anterior. A sala vip do Hall L no Terminal 2 do Aeroporto Charles De Gaulle, de onde saem os voos para o Brasil, foi renovada ano passado e oferece conforto, decoração moderna, comida de alta gastronomia e bebidas diversas, um bar detox com seleção de chás finos, uma área para relaxamento com espreguiçadeiras e mini suítes para descanso, saunas e chuveiros privativos e ainda a possibilidade de fazer um tratamento facial mediante reserva de horário. Além dos passageiros da Business Class, os titu20 14 a 20.indd 20

lares dos cartões Flying Blue Elite Plus podem desfrutar do local. Desde outubro de 2018, a Air France também passou a oferecer em alguns voos um novo serviço de conectividade chamado Air France Connect, com o qual os clientes podem acessar três opções de wi-fi em seus próprios smartphones, tablets ou computador. Um gratuito chamado Message, para mensagens de Whatsapp, Facebook Messenger, iMessage e WeChat, outro chamado Surf, com tarifas que variam conforme a distância da viagem mas que vão de três a 18 euros, e o terceiro e mais completo, chamado Stream, disponível nos voos de longa distância, que inclui todos os benefícios das opções Message e Surf e permite que o passageiro acesse uma conexão de alta velocidade para desfrutar de streaming e download durante todo o voo por 30 euros ou dez mil milhas do programa de fidelidade. A oferta Air France Connect será ampliada gradualmente para oferecer aos clientes serviços adicionais e entretenimento, como informações detalhadas de voos, compras e uma ampla seleção de filmes, séries de TV e documentários para assistir gratuitamente pelo smartphone ou tablet. O objetivo é de equipar toda a frota da companhia com a funcionalidade até o fim de 2020. n

Bruno Melo da Air France no Rendez Vous en France 2019 em Marselha

A PANROTAS viajou a convite do Atout France, com proteção GTA

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:48


1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

Sem título-3 21

21

25/04/2019 16:10


Destinos Alex Souza, especial para a Revista PANROTAS (Portugal)

Um

PORTUGAL a ser descoberto

Região de Lisboa

Alantejo

22 22 a 29.indd 22

Para uma grande parcela do mercado brasileiro, incluindo viajantes e profissionais de viagens, o Turismo em Portugal é basicamente restrito a Lisboa, Porto, Fátima, Coimbra e Algarve. O conhecimento a respeito das demais atrações e regiões do país é parco, embora pouco a pouco a necessidade de diversificação e diferenciação de produtos venha fazendo com que parte das empresas comece a procurar, descobrir e trabalhar novas possibilidades no país de Camões, Pessoa e Cristiano Ronaldo. Um desses players é a operadora Diversa Turismo, que se lançou ao mercado recentemente com a filosofia de trazer novos olhares a destinos já tradicionais pelo mundo Em março, a empresa levou a Portugal um grupo de oito agentes de viagens de São Paulo e Minas Gerais para conhecer o Alentejo, a região escolhida pela operadora para a venda de Portugal (leia mais sobre o trabalho da operadora no destino na edição 1.367 da Revista PANROTAS).

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:40


Grupo levado ao Alentejo pela Diversa Turismo posa para foto no Terreiro do Paço de Vila Viçosa

A escolha pelo destino deu-se por sugestão da parceira da Diversa em Portugal, a DMC Younique Tailor Tours, e é justificada por motivos simples. Entre eles, o enorme potencial turístico do Alentejo, região que abarca quase um terço de Portugal, com opções que vão do litoral paradisíaco ao interior repleto de vinícolas, castelos e vilas medievais. Há também o fato de o Alentejo ser uma área intimamente ligada à gastronomia e à cultura do vinho, dois elementos que se encaixam bem ao gosto de um nicho importante do mercado brasileiro. Os alentejanos, vale ressaltar, se orgulham de seus pratos típicos e adoram apresentá-los aos visitantes. A produção de vinhos, por sua vez, é referência não apenas em Portugal, mas em toda a Europa. Outro aspecto em favor da escolha do Alentejo pela Diversa é a proximidade e o acesso fácil a partir de Lisboa: a principal cidade da região, Évora, está a 130 quilômetros da capital portuguesa, a pouco mais de uma hora por estradas de excelente qualidade e belas paisagens. A diversidade de opções no Alentejo faz com que a Diversa trabalhe com a expectativa de atingir uma gama ampla de viajantes. "Há a enogastronomia, a história, os roteiros de bicicleta e caminhadas pela Costa Vicentina... É um novo Portugal para a indústria brasileira. Um circuito com uma série de surpresas", resume o diretor da Diversa, James Giacomini.

1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

22 a 29.indd 23

23

25/04/19 18:40


ÉVORA Com pouco mais de 50 mil habitantes, a capital do Alentejo tem estrutura hoteleira diversificada tanto na área urbana quanto na rural. Dentro da cidade, destacamse hotéis construídos em imóveis centenários que remetem à história secular de Portugal – dentro de alguns deles passam muralhas do período romano. Fora do município, os empreendimentos têm outra característica e no geral buscam integrar os hóspedes à cultura local de produção de alimentos, vinho e cortiça, outro símbolo do Alentejo. O material é retirado de uma árvore comum na região, o sobreiro, e é matéria-prima para uma série de produtos, principalmente rolhas. Évora possui duas atrações turísticas marcantes. Uma delas é a peculiar Capela dos Ossos, construída por frades no século 17 com estimados cinco mil ossos humanos. O objetivo teriam sido dois: garantir a diminuição no número de cemitérios da cidade naquele período (eram 42 cemitérios monásticos) e passar à população uma mensagem relativa à suposta "transitoriedade da vida" – não à toa encontra-se, logo na entrada da capela, a frase "Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos". A segunda atração obrigatória de Évora é o Templo Romano construído no primeiro século após a morte de Cristo para homenagear o imperador Augusto, à época tratado como um deus. Passou por diversas alterações ao longo dos séculos, chegou a servir como matadouro, e ainda mantém 14 colunas originais, com a parte

24 22 a 29.indd 24

Capela dos Ossos, em Évora, com uma imagem de Jesus Cristo ladeada pelas paredes de ossos humanos

superior feita em mármore. Uma estada de dois dias e uma noite é suficiente para que o turista conheça estas e outras atrações da cidade.

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:40


Mais detalhes de parte dos cerca de cinco mil ossos que formam a Capela dos Ossos, em Évora

O templo romano de Évora

1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

22 a 29.indd 25

25

25/04/19 18:40


VINHO E GASTRONOMIA Planícies extensas, solo seco, ventos brandos e sol, muito sol. A topografia e as características climáticas favorecem a maturação da uva no Alentejo, onde a produção de vinho remonta ao período da presença romana – atualmente, a estimativa é que quase metade do vinho consumido em Portugal seja oriundo da região. Entre os tintos, as castas mais comuns são Alfrocheiro, Alicante Bouschet, Aragonez, Cabernet Sauvignon, Castelão, Syrah, Touriga Nacional e Trincadeira. Entre os brancos, Antão Vaz, Arinto, Fernão Pires e Roupeiro. Embora a produção de vinho ocorra há séculos, foi apenas nas últimas duas décadas que as vinícolas passaram a trabalhar com o enoturismo, abrindo suas portas à visitação e proporcionando atividades de degustação a turistas. O grupo levado pela Diversa visitou as vinícolas Herdade do Esporão, Quinta do Quetzal e Herdade do Freixo, cada uma com seu próprio conceito no que se refere a elementos como produção, arquitetura e trato com o público. Na gastronomia, os alentejanos utilizam pão e carne de porco como base para grande parte das receitas. Embutidos, queijos, azeite a azeitonas também não faltam. Uma das iguarias clássicas da região é a miga, uma mistura de miolo de pão alentejano, aspargos selvagens, azeite, vinagre e sal. Bochecha de vaca também consta entre os pratos mais tradicionais.

26 22 a 29.indd 26

Produção de vinhos na Herdade do Freixo

Os doces conventuais, da mesma forma, são marcas registradas da cultura alentejana: em séculos passados, freiras confinadas nas centenas de conventos da região utilizavam o vasto tempo disponível para a criação de receitas baseadas, principalmente, na utilização abundante de açúcar e gemas de ovos. Experimente a sericaia, a lampreia, os formigos e os almendrados.

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:40


Local para degustação de vinho e observação da paisagem na Herdade do Esporão

Plantação de uvas na Quinta do Quetzal

1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

22 a 29.indd 27

27

25/04/19 18:40


ROTA VICENTINA A natureza preservada e o aspecto rústico fazem da Costa Alentejana uma das regiões de praia mais belas da Europa. É muito comum aos turistas chegarem a Portugal por Lisboa, alugarem um carro e seguirem ao Algarve percorrendo todo o litoral do Alentejo, fazendo paradas em vilas de pescadores e praias como Porto Covo, Vila Nova de Milfontes e Arrifana, caracterizadas pela presença de falésias e penhascos, águas claras e pequenas casas brancas. A simplicidade e rusticidade são o charme e o apelo do litoral alentejano, que se contrapõem às características da região vizinha do Algarve, com seus suntuosos hotéis e resorts voltados, principalmente, ao mercado inglês. Em 2013, a união de entidades, associações, municípios e empresas fez surgir a Rota Vicentina, produto turístico já consolidado e cada vez mais aclamado pela indústria turística europeia. Trata-se de uma rede de percursos para serem feitos a pé ou de bicicleta – no geral – e que se divide em dois itinerários: o Trilho dos Pescadores e o Caminho Histórico. O primeiro foi desenvolvido inteiramente junto à costa e segue o "rastro" dos pescadores locais. O segundo liga vilas e aldeias e se aproxima mais da cultura rural. No total são cerca de 450 quilômetros que abarcam todo o litoral do Alentejo e um trecho da costa do Algarve. As rotas são feitas tanto por viajantes de baixo custo quanto por turistas que usufruem da sofisticada estrutura de pequenos e charmosos hotéis nascidos na região justamente para atender a demanda crescente pela Rota Vicentina. INTERIOR E CASTELOS Saindo da costa e seguindo para o interior, o leque de opções ao turista passa, além das vinícolas mencionadas anteriormente, por centenas de minúsculas cidades históricas, vilas medievais e atrações surpreen28 22 a 29.indd 28

Vista panorâmica na vila murada de Monsaraz

dentes, como o Lago do Alqueva, o maior lago artificial da Europa, com área de 250 quilômetros quadrados. Uma das mais conhecidas vilas da região é Monsaraz, uma aldeia murada do século 12 pela qual passaram diversos povos ao longo dos períodos seguintes. Ela foi construída no pico de uma colina de onde se vislumbra a incrível paisagem das redondezas, incluindo a barragem de Alqueva. Monsaraz conta atualmente com pouco mais de 700 habitantes e consegue preservar o clima de bem-estar para quem quiser explorar suas ruas

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:40


Antiga praça militar em Monsaraz

Vila de Monsaraz tem vista para o Lago do Alqueva

estreitas de pedra com tranquilidade – diferentemente do que normalmente ocorre na vila também murada de Óbidos, próxima a Lisboa. Vila Viçosa, Marvão e Castelo de Vide são outros três exemplos de aldeias medievais a serem visitadas no Alentejo. A Diversa passou a vender pacotes para o Alentejo desde o início de março, após o término do famtour. Segundo James Giacomini, há um pacote padrão que pode ser pontualmente modificado a partir da demanda de cada agência. n A revista PANROTAS viajou a convite da Diversa Turismo 1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

22 a 29.indd 29

29

25/04/19 18:40


Eventos Rodrigo Vieira e Filip Calixto– Porto Alegre

Conscientização

DO DIGITAL Cerca de 70 agentes de viagens do Rio Grande do Sul participaram do primeiro Next do ano, que aconteceu em Porto Alegre na última semana. O evento da PANROTAS leva a alguns dos principais mercados brasileiros tendências, soluções e produtos, sempre buscando mostrar a agentes de viagens e outros profissionais da indústria o que vem por aí. Um encontro para anteceder os passos e ajudar a vida de quem trabalha no setor. E quando se discute o que vem por aí, é inevitável falar sobre tecnologia e transformação digital. Este foi o tema que norteou as palestras no hotel anfitrião Intercity Aeroporto. Tecnologia, que foi debatida em todos os níveis: das soluções para o dia a dia dos agentes, com a apresentação da empresa digital voltada para Turismo DCS Plus, do impacto dos influenciadores digitais na vida de quem vende viagens e, por fim, das boas práticas para vendas no Facebook e no Instagram. Também tiveram a oportunidade de interagir com a plateia a Aeromexico, os destinos de Noruega, Mônaco e Ilhas Seychelles, representados no Brasil pela GVA, e a Intercâmbio Global. O PODER DA FAMÍLIA FACEBOOK Como ignorar o poder de uma plataforma tão presente na vida dos brasileiros? Mais de 60% dos millennials do País descobrem seu próximo destino na família de aplicativos do Fa30

Cerca de 70 profissionais do segmento participaram do encontro

cebook: Instagram, Whatsapp e, claro, o FB, de acordo com pesquisa da própria empresa. Estar fora desses ambientes pode ser arriscado, como alertaram os palestrantes Thaís Felix e Daniel Paz, do Facebook. Com dicas simples, eles ensinaram os agentes de viagens a adaptar os perfis de suas empresas para o que busca o usuário hoje em dia. Por serem plataformas muito dinâmicas, o Facebook e o Instagram estão sempre de olho no que pode ser adaptado para deixar a navegabilidade mais agradável aos usuários, e também é papel das empresas estar de acordo com o que pede cada uma delas: Instagram com fotos agradáveis, sem muita informação, como se fizesse do perfil a vitrine de sua loja; e Facebook, esse sim mais descritivo e, portanto, com possibilidade maior de convertê-lo em negócios. A mais inspiradora rede social é o

Instagram. Muito mais do que uma mera plataforma de álbum de fotos, a rede é hoje um espaço de estilo de vida e de aproximação das pessoas às coisas de que elas gostam. O lado bom é que fotos de viagens e destinos são as mais "queridas" pelos usuários do Instagram, portanto perfis de Turismo conseguem maior relevância do que a indústria de cosmético, por exemplo. "Para aproveitar o Instagram da melhor maneira, crie um perfil comercial. Se já o faz com o pessoal, transforme sua conta em business clicando nos três traços no canto direito superior da tela. O perfil comercial permite que negócios sejam feitos e mostra, de maneira simples, atividade, conteúdo, público e estatísticas", aponta Thaís Felix, que é coordenadora de Eventos e Treinamentos da agência Martin Luz para o Facebook. "Assim se pode ver o

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

30 a 34 - Next.indd 30

25/04/2019 19:56


Daniel Paz e Thaís Felix, do Facebook

Luciana Mitri, da Intercâmbio Global

que está dando certo e o que não está, além do ensaio demográfico, saber se está atingindo o público desejado. São várias as possibilidades que esses dados mostram." Thaís ainda recomenda que se explorem vídeos e boomerangs além de hashtags bem direcionadas, evitando termos genéricos como #Turismo e #Viagens, enfatizando mais o nicho trabalhado, como por exemplo #viajarparamonaco, #viagemnoruega e/ou #auroraboreal. RELEVÂNCIA NO GOOGLE Tiro no pé é também ignorar o poder do Google. Quando o diretor da B4TComm, Alberto Martins, perguntou aos agentes presentes qual é a principal fonte de consulta deles quando necessitam de algum destino, a esmagadora maioria tinha o Google na ponta da língua. Isto é, além de uma vitrine bonita (Instagram) e de uma OTA indireta (Facebook), é fundamental concorrer na plataforma de busca mais acessada do mundo. “Todos os ambientes são importantes, mas no médio e longo prazos, é melhor que vocês tenham conteúdo que fique na internet com mais constância, por períodos maiores, e neste

ponto o Google supera as redes sociais, cujos posts são passageiros. Isto é, o usuário curte uma foto ou vê um story no Instagram e pouco tempo depois a enxurrada de informações já fará com que eles tenham ficado no passado”, ilustra Martins, que com a PANROTAS publicou recentemente a pesquisa “Quem são os influenciadores digitais do Turismo”. Uma das dicas do especialista em comunicação no Turismo é buscar nano ou microinfluenciadores, que apresentam custo-benefício melhor do que os mais renomados. “Embora tenham número reduzido de seguidores, podem ter uma audiência qualitativa, como os mais conhecidos em Porto Alegre, ou até mesmo os especialistas em destinos e nichos”, aponta. INTERCÂMBIO DIRETO O intercâmbio é provavelmente o nicho da indústria mais dependente do canal indireto, isto é, longe das redes. Com 40 anos de expertise neste mercado, o Grupo Intercâmbio Global, na figura de sua diretora Luciana Mitri, apontou as oportunidades que os

agentes têm neste tipo de viagem. O grupo tem seis soluções oferecidas para atender desde o viajante até as agências de viagens que acreditam no poder de transformação do intercâmbio, além de soluções para fomentar ainda mais este mercado que só cresce no Brasil. Em um intercâmbio, tão importante quanto ter acesso ao intermediário, é ter acesso ao fornecedor. São vários detalhes envolvidos, então Luciana desenvolveu uma maneira de o agente conversar com o fornecedor diretamente, mas claro, sem se distanciar da operadora responsável pela aproximação. “Construímos, portanto, a Global Agências, voltada apenas para vocês, agentes. Nessa plataforma, podemos conversar com nossas agências e colocá-las em contato com as escolas lá fora. Quem conhece nossa plataforma ama. Temos lá fora vários fornecedores, enquanto no Brasil temos várias empresas. Nós temos plataforma para facilitar e trazer a informação para que vocês possam atender seu cliente. Só damos a informação. A logomarca é do agente”, apresentou Luciana Mitri. “Possibilitando essa informação rápida para o agente, ele está livre para fazer o que tem de melhor: atender, solucionar dúvidas e vender o sonho de seu cliente.” O Next Porto Alegre teve o apoio do hotel anfitrião Intercity Aeroporto, patrocínio da Aeromexico, GVA, representante de Ilhas Seychelles, Mônaco e Noruega no País, DCS Plus e Cep Transportes. Anote aí: Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza e Campinas (SP) serão os próximo destinos Next. Veja as datas e inscreva-se gratuitamente no www.panrotasnext.com.br. n 1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

30 a 34 - Next.indd 31

31

25/04/2019 19:56


Next Porto Alegre

José Guilherme Alcorta, da PANROTAS, e Marcelo Marinho, da Intercity

Karin Gaiatto, da New Age, Luciane Muniz, da Atenas Turismo, e Thais Morais, da Viaggi 360

Gustavo Hahn, da Trend Viagens, Paulo Dutra, também da Trend Viagens, e Fernando Silvino, da Rextur Advance

Felipe Oliveira e Sabrina Grandino, ambos da Schelter Vistos e Viagens

Roberto Lazzarotto e Paulo Dutra, os dois da Trend

Valdir Lima e Carlos Ademir, os dois da Unitur Agências de Viagens e Turismo

32

Sílvio Gossling, da Turis Fenix, e Elaine Eifler, da Festive Day Tur

Jefferson Abreu, Amanda Bartochak, Débora Tessler e Rafael Mendonça, todos da Intercity

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

30 a 34 - Next.indd 32

25/04/2019 19:06


1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

Sem título-3 31

31

25/04/2019 16:10


Next Porto Alegre

Francine Gomes, da Aeromexico, que destacou destinos oferecidos para além de México e Estados Unidos, como Ásia e várias cidades do Canadá

Alberto Martins, da B4TComm

Danilo Martins, da Argus Turismo, Paulo Feijão, da MGM Operadora Turística, e Paulo Dutra, da Trend

Cristhine Caprara, da Mala de Pandora Turismo, e André Rodeghiero, da Top Passagens

Francisco Guardia, da DCS Plus, que destacou a versatilidade dos softwares produzidos pela empresa romena, além da importância de ter dois grandes fundos de investimento por trás do grupo, o que ele julga essencial para uma empresa de tecnologia

Patrícia Kieling, da Victor Travel, e Danuza Ribeiro, da CEP Transportes

Martha Barcellos e Amanda Franceschi, ambas da PMWeb

Cristiana Gauer, da Anthares Turismo e Aventura, e a guia de turismo Laudiara Correa

34

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

30 a 34 - Next.indd 34

25/04/2019 19:07


Memória

Danilo Alves

CAIPIRINHA A BORDO? TIVEMOS O serviço de uma companhia aérea nunca foi tão decisivo na hora da compra como atualmente. Hoje, são diversos os rankings que mostram as aéreas mais bem avaliadas (assim como as menos) e com os melhores benefícios, sejam eles o serviço de bordo, o espaço entre as poltronas ou o kit de amenidades que são oferecidos nos voos internacionais. Em outubro de 1995, quando a Transbrasil iniciou um novo voo diário ligando Porto Alegre ao Rio de Janeiro, São Paulo a Nova York, a empresa apresentou grandes novidades ao mercado. Para operar essa linha de Porto Alegre e Nova York, a Transbrasil aumentou sua frota e trouxe o 11º Boeing 767-200ER, com três classes de serviço: econômica, executiva e primeira. Na econômica, a aérea oferecia vinhos franceses e uísques escocês. Naquela época, a Transbrasil divulgava como diferencial de sua classe executiva (Rainbow Business Class), a business mais confortável das empresas aéreas que operavam no Brasil. Havia até um fo-

lheto com instruções de como operar a poltrona, que contava com ajustes de cabeça e lombar, seleção de canais e outras facilidades que hoje já são comuns em todas as companhias. “Vai ser a primeira companhia a servir caipirinha a bordo”, afirmava o diretor de Marketing da Transbrasil, Gianfranco Beting (que anos depois voltou à aviação, na Azul). Outra surpresa apresentada pela empresa naquele ano foi a primeira classe, a Rainbow Executive Club, para dez passageiros. Era exclusiva para pessoas jurídicas. Isso significava que se o dono de uma empresa quisesse viajar na primeira classe para Nova York, teria que comprar o seu bilhete por intermédio da empresa. “É o nosso jatinho executivo para Nova York”, definia Beting. “A partir do dia 29, a Transbrasil estará introduzindo em seus serviços internacionais detalhes que nunca existiram na empresa, como por exemplo, a reserva antecipada de assentos”, revelava Beting. 

1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

Memória.indd 35

35

25/04/19 18:52


EVENTOS E VIAGENS CORPORATIVAS

www.alagev.org | Edição 24 – 1 de maio de 2019 Parte integrante da Revista PANROTAS

MANTENEDORES ALAGEV

A gerente executiva da Alagev, Giovana Jannuzzelli

COMUNICAÇÃO CORPORATIVA EM FOCO

A executive partner da The True Bee, Rafaela Danzi

Por Karina Cedeño

Você já parou para pensar que o sucesso de uma negociação ou projeto pode depender da forma como as pessoas se comunicam? E que essa interação envolve muito mais do que uma simples troca de palavras? Diante de uma má comunicação, até as melhores habilidades técnicas perdem a força e muitas empresas hoje valorizam mais as habilidades comportamentais de seus funcionários do

36 36 e 37.indd 36

que a experiência que eles trazem no currículo. Atenta a essa questão, a Alagev terá como foco este ano desenvolver as pessoas que existem por trás das funções de gestores e fornecedores e a comunicação entre eles. “É preciso ressaltar a importância de a pessoa se ver antes do CNPJ, a forma como está inserida no mercado de trabalho e como se relaciona com o outro. Por isso, ao longo de 2019,

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:34


a associação investirá na melhoria das relações person to person (P2P) dos profissionais do setor, por meio de cursos e workshops sobre o tema”, conta a gerente executiva da Alagev, Giovana Jannuzzelli. “Levar capacitação às pessoas nem sempre está relacionado ao conteúdo técnico, mas também ao comportamental. Os profissionais precisam fazer uma autoanálise na hora de se comunicar, seja em uma negociação ou com funcionários da mesma empresa”, complementa Giovana. Mas este processo não é tão simples quanto parece. “O ser humano tem o hábito de ouvir pensando no que vai responder. É preciso escutar com mais atenção o interlocutor e ter em mente que a linguagem não verbal é responsável por mais de 80% da nossa comunicação e isso envolve o tom de voz, a expressão fácil e corporal, o modo de se vestir, entre outros fatores altamente influenciadores nas relações corporativas”, comenta a executive partner da The True Bee, Rafaela Danzi. “É possível aprimorar essa linguagem não verbal evitando julgar as pessoas enquanto elas estão falando, pela maneira como se vestem ou por seu sotaque, o que faz perder o foco do assunto, que é o que realmente importa”, comenta Rafaela. Outro ponto importante, segundo ela, é saber discordar do outro sem criar nenhum atrito ou levar as opiniões para o lado pessoal. “Se a comunicação não é bem-sucedida, o cliente em potencial perde a afinidade com a pessoa e não quer mais trabalhar com ela”, comenta a executive partner da The True Bee. A comunicação pode ser 100% responsável pelo fechamento de contratos, por isso é importante pensar na eficiência dela ao passar uma mensagem. No segmento de Viagens Corporativas isso é particularmente importante, considerando que a relação do gestor de viagens com outros departamentos, fornecedores e viajantes pode fazer toda a diferença na experiência destes últimos e significar o sucesso

ou o fracasso das políticas de viagens. O entendimento entre gestores e executivos C-Levels também merece atenção especial, considerando que os líderes muitas vezes não entendem a importância das viagens dentro da empresa. “A Alagev irá realizar eventos direcionados a C-Levels, permitindo que eles conheçam e entendam melhor a área de viagens e saibam quem é a pessoa que ocupa o cargo de gestor, aproximando ambos para que esse gap seja preenchido com relacionamento, conteúdo e boa comunicação”, comenta Giovana. Mas o esforço deve vir também da parte dos gestores. “Os profissionais em geral esperam que a empresa e seus líderes deem a resposta aos seus problemas, mas não são proativos em relação ao desenvolvimento da mesma”, comenta Rafaela. PAPEL DO GESTOR Neste aspecto, o gestor deve valorizar sua função e saber que tem influência nas decisões dos C-Levels. Mostrar a eles relatórios e KPIs com os resultados das operações dão mais confiança no trabalho feito na área de viagens e permite a tomada de decisões mais assertivas para problemas ainda existentes. “O influenciar vem depois do entender e o entender vem depois do ouvir. Esse é o grande ponto que as pessoas precisam trabalhar. A comunicação tem que fluir livremente. Claro que em vendas o timing é diferente e essa comunicação é mais urgente, mas ainda assim as pessoas precisam estar abertas a ouvir em vez de ficarem pensando tanto no que responder”, comenta Rafaela. Associações do segmento de viagens corporativas podem contribuir significativamente para o desenvolvimento da boa comunicação entre gestores, fornecedores e viajantes, por meio de ações como essas que a Alagev realizará ao longo deste ano. Tudo depende de um olhar mais atento, que consegue enxergar a pessoa e comunicador que há por trás de cada profissional.n

1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

36 e 37.indd 37

37

25/04/19 18:34


LGBTravel Marcos Martins

INCLUSÃO

A United Airlines permite agora que os passageiros façam reservas como gênero não-binário. A medida é válida para as pessoas que não se identificam completamente com os gêneros masculino e feminino. Em todos os canais de reserva é possível utilizar o título “Mx” e identificar-se como M (masculino), F (feminino), U (não revelado) ou X (não especificado). “A United está determinada a liderar a indústria na inclusão LGBT. Ficamos muito orgulhosos por ser a primeira companhia aérea americana a oferecer essas opções de reserva inclusivas para nossos clientes”, comemora o vice-presidente de Atendimento ao Consumidor, Toby Enqvist. “Acreditamos que ser reconhecido como o gênero com o qual você se identifica faz parte do tratamento de todos com dignidade e respeito”, ressalta o diretor interino do Programa de Igualdade no Local de Trabalho, Beck Bailey.n

Companhia aérea investe na diversidade

• A Netflix lançou o seriado Special, que aborda as descobertas de um gay com paralisia cerebral. • A Proud Experiences, que acontecerá de 18 a 20 de junho, em Nova York, tem mais de 90 expositores confirmados. • A Câmara LGBT e a Nicodemos & Nederstigt apresentaram o Pajubá, portal com dicas aos turistas LGBTI+ sobre o Rio de Janeiro n

GUIA DE VIAGEM

Aline Paschoal, da GVA, e Rangel Vilas Boas, do Sonder

38 38.indd 38

O Turismo da Noruega lançou um guia de viagens para a comunidade LGBT no aplicativo Sonder. O conteúdo reúne informações sobre Oslo, a capital e principal porta de entrada do país, região dos fiordes e mais cidades como Bergen e Stavanger. A Noruega é representada no Brasil pela Global Vision Access (GVA). “Ações como esta são de extrema importância porque a Noruega é um destino gay-friendly, com diversas atividades, e precisamos mostrar essa característica ao público brasileiro. Temos parcerias com operadoras para montar materiais e projetos de treinamento sobre o destino, além de atividades individuais com cada empresa”, explica a assessora de Relacionamento com o Trade do Turismo da Noruega, Aline Paschoal.n

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:00


1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

Sem título-3 39

39

25/04/2019 16:11


NOVO MARCO HOTELEIRO

EM BARILOCHE

Com foco em passageiros de alto padrão, o Villa Beluno abrirá suas portas às margens do lago Nahuel Huapi, em San Carlos de Bariloche, no dia 1º de julho. A propriedade, por sua estrutura de qualidade e serviços de primeira, deve tornar-se referência na hotelaria da Patagônia. “Há muitos anos não vemos um hotel tão espetacular ser lançado. O Villa Beluno apresenta um visual semelhante ao das moradias italianas, construído inteiramente com materiais locais e trabalhos artesanais”, explica a profissional responsável pelo departamento de Reservas da propriedade, Mónica Zárate. Instalado em frente às águas de Nahuel Huapi, a 40 minutos do Aeroporto Internacional BRC, o hotel contará com apenas 14 acomodações. As “menores” são as oito junior suites Arrayanes que têm 88 metros quadrados; enquanto as duas Royal Suíte Victoria ocupam 160 metros quadrados. Cada uma dessas espaçosas unidades é invadida por luz natural, possui varanda e vista para o espelho d’água do lago, além de contar com mobiliário refinado que ajuda a criar ambientes diferenciados. Já as áreas comuns do Villa Beluno incluem biblioteca, minicinema, bar, sala de reuniões, além de espaços de convivências internos e externos, como o terraço ao ar livre onde o chá é servido e de onde par-

40 40 e 41.indd 40

tem as trilhas que levam à praia do lago. Há ainda uma torre cujo porão foi transformado em uma cava, um gazebo charmoso ideal para a celebração de casamentos e o restaurante Avellana, de cozinha mediterrânica. Aliás, boa parte dos ingredientes vêm de duas estufas do próprio hotel. Por último, vale ressaltar o spa, anexado ao edifício principal por passagem coberta e onde a piscina infinita é in-out. Também vale ressaltar que a estada inclui traslado de chegada e partida, bem como o café da manhã à la carte diário. Um mágico final de semana em família, um casamento cheio de encanto, uma estada romântica, uma lua de mel de outro mundo são exemplos de acontecimentos marcantes que serão habituais em nosso hotel. Além disso, vamos homenagear os pratos mais representativos da região com versões de alta gastronomia, que irão transformar os sabores cotidianos em experiências incríveis”, disse Zárate. Para finalizar, ela acrescenta que o “Villa Beluno é a concretização do sonho de uma família argentina que queria investir no país construindo um hotel onde os passageiros sintam-se como convidados em uma casa. Em suma, é uma propriedade de alto nível com muita privacidade.” Saiba mais em: villabeluno.comn

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:44


Localização única é um dos destaques do novo hotel Villa Beluno

40 e 41.indd 41

25/04/19 18:44


Follow

BARILOCHE Thelma Lavagnoli

No Facebook, há fotos inspiracionais e informações pontuais, seguidas de links para o site oficial, também em português. A ideia é mostrar a diversidade do destino, especialmente no quesito natureza.

Velha conhecida dos brasileiros, a cidade de Bariloche, na Argentina, tem a expectativa de receber 50 mil brasileiros no inverno deste ano. Número que coloca nosso país como um dos principais mercados internacionais. Desta forma, não surpreende que o destino tenha uma página no Facebook com conteúdo exclusivamente em português voltado para o público final. Já o Instagram que está disponível só em espanhol, mesmo com belas fotos do destino, não consegue engajar tanto o público do Brasil.

Aqui, Bariloche utiliza a plataforma para anunciar novas rotas aéreas diretas até lá de forma curta e objetiva. O link vem como ferramenta para dar mais informações aos interessados.

Frases simples, engraçadas e motivacionais dos posts ajudam no engajamento, atraindo curtidas e comentários

Com 114 mil seguidores, Bariloche ainda não alcança de forma consistente os brasileiros. É comum ver apenas um ou dois comentários em português em meio às dezenas de interações em espanhol.

@BarilochePatagoniaBR Facebook 4,26 mil curtidas @barilochear Instagram 144 mil seguidores 42 42.indd 42

O diferencial do Instagram é a curadoria de fotos do destino, muitas vezes de seguidores que usaram #Bariloche ou marcaram o perfil de Bariloche.

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/19 18:48


1 a 7 de maio de 2019 — PANROTAS

Sem título-3 43

43

25/04/2019 16:13


44 Sem título-3 44

PANROTAS — 1 a 7 de maio de 2019

25/04/2019 16:13

Profile for PANROTAS Editora

PANROTAS 1.370  

Para manter a liderança no número de turistas e atrair repeaters, a França prova que está sempre disposta a renovar seus produtos, mas sem a...

PANROTAS 1.370  

Para manter a liderança no número de turistas e atrair repeaters, a França prova que está sempre disposta a renovar seus produtos, mas sem a...

Profile for panrotas