Page 1

Edição nº 1.329 - Ano 26 | 18 a 24 de julho de 2018 | www.panrotas.com.br

Capa_Revista_Panrotas_1329.indd 1

R$ 11,00

13/07/18 12:04


Untitled-1 1

12/07/18 14:33


ÍNDICE nº 1.329 | 18 a 24 de julho de 2018 | www.panrotas.com.br

SEÇÕES 05 Editorial – A política e os destinos nacionais 06 Check-In

– Polêmica da subconsolidação

14 Infográfico – O mapa de voos no Nordeste 46 Espaço Alagev – Como o aéreo explora o Mice 50 Memória – O Rio de 1992 51 Diagnóstico – Feedback do pax brasileiro 52 LGBTravel – Madureira e Israel

16 Rio de Janeiro

Destino de praias... e de muito mais

28 Fortaleza

Capital cearense mostra que não é apenas hub de passagem

40 Melhores Promotores de São Paulo Os mais votados de cruzeiros

18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

3 e 4.indd 3

3

12/07/18 19:43


PRESIDENTE

José Guillermo Condomí Alcorta CHIEF EXECUTIVE OFFICER (CEO) José Guilherme Condomí Alcorta (guilherme@panrotas.com.br)

CHIEF EVENTS OFFICER (CEVO) Heloisa Prass

CHIEF TECHNOLOGY OFFICER (CTO) Ricardo Jun Iti Tsugawa REDAÇÃO

CHIEF COMMUNICATION OFFICER (CCO) E EDITOR-CHEFE: Artur Luiz Andrade

(artur@panrotas.com.br) Coordenadores: Eduarda Chagas, Henrique Santiago e Rodrigo Vieira Reportagens: Beatrice Teizen, Janize Colaço, Karina Cedeño, Marcel Buono e Raphael Silva Estagiários: Felipe Lima, Leonardo Ramos, Marcos Martins e Marina Marcondes (RJ) Fotógrafos: Emerson de Souza, Jhonatan Soares e Marluce Balbino (RJ) MARKETING Analista: Erica Venturim Assistente: Renata Cruz (suportemkt@panrotas.com.br) PRODUÇÃO Aline Monteiro (aline@panrotas.com.br), Pedro Moreno (pedro@panrotas.com.br) e William Martins (willian@panrotas.com.br) COMERCIAL Executivos: Flávio Sica (sica@panrotas.com.br) Ivie Furlan (ivie@panrotas.com.br) Priscilla Ponce (priscilla@panrotas.com.br) Rene Amorim (rene@panrotas.com.br) Ricardo Sidaras (rsidaras@panrotas.com.br) Big Data: Igor Vianna (igorvianna@panrotas.com.br) Jéssica Andrade (jessica@panrotas.com.br) Assistentes: Ítalo Henrique (italo@panrotas.com.br) Rafaela Aragão (rafaela@panrotas.com.br) FALE CONOSCO Matriz: Avenida Jabaquara, 1.761 – Saúde São Paulo - Cep: 04045-901 Tel.: (11) 2764-4800 Brasília: Flavio Trombieri (flavio@panrotas.com.br) Tel: (61) 3224-9565 Rio de Janeiro: Simone Lara (simone@panrotas.com.br) Tel: (21) 2529-2415/98873-2415 MARKETING DE DESTINOS Pires e Associados (jeanine@pireseassociados.com.br) ASSINATURAS Chefe de Assinaturas: Valderez Wallner Para assinar, ligue no (11) 2764-4816 ou acesse o site www.panrotas.com.br Assinatura anual: R$ 468 Impresso na Referência Gráfica (São Paulo/SP)

Media Partner

Associações

Parceria Estratégica

2 3 e 4.indd 2

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 19:43


Editorial

POLÍTICA AJUDA E ATRAPALHA OS DESTINOS BRASILEIROS

Q

uem vive o Turismo brasileiro ou é conhecedor dos grandes cases de marketing de destinos pelo mundo sabe quais são as pedras no sapato dos principais destinos turísticos do Brasil: falta de visão política em relação à importância do Turismo; falta de continuidade das (poucas) boas políticas públicas para essa indústria; falta de investimento em um corpo técnico permanente e com poder de decisão; falta de promoção continuada; falta de infraestrutura turística; falta de produtos em nível internacional; falta de incentivos do governo para aplacar o custo Brasil; falta de vontade política para fazer o setor andar; falta de parcerias público-privada; falta de verba relevante para promoção, eventos e ações inovadoras nas secretarias de Turismo; falta de inovação; falta de presença digital; falta de presença nos principais mercados de forma constante e efetiva...e outras tantas faltas mais. Vamos parar por aqui. Tudo isso para falar de dois destinos que trazemos esta semana na revista PANROTAS: o Rio de Janeiro, com cerca de 19% da oferta de voos internacionais do País, além de 1.755 voos semanais domésticos; e o Ceará, com apenas 3% das ligações para o Exterior e outros 520 voos nacionais por semana. Destinos que vivem problemas comuns (imagem de um certo abandono e violência, especialmente nas duas capitais), mas que estão tentando a volta por cima de forma bem diferente. Enquanto no Ceará o governo estadual se mostra alinhado às empresas aéreas e às demandas e anseios dos empresários (da hotelaria ao receptivo, dos restaurantes aos operadores), no Rio, com o Estado falido e a prefeitura não vendo o Turismo como prioridade, espera-se a ajuda divina (e a federal, com muitos milhões de reais para serem investidos em... Turismo?) e uma ação que realmente dê certo e mude o rumo do destino. A iniciativa privada, via Rio CVB, hotéis, empresas pequenas de receptivo, Abav, FBHA e outras entidades, se mobiliza, mas não dialoga com o governo, que apenas promete, mas no final não tem verba, diz que não era bem assim, empurra os problemas para outros. No Ceará, desde maio houve uma inauguração importante (ou mais) de voos domésticos e internacionais a

cada mês. O Beach Park se mobiliza para um investimento bilionário. Três empresários, incluindo o dono da PANROTAS, Guillermo Alcorta, lançaram um novo evento em Fortaleza, chamado Matcher e que ocorre em fevereiro de 2019, para compradores internacionais. A hotelaria prepara investimentos (e sabe que o público internacional é exigente). Jericoacoara cresce com sustentabilidade. Há um horizonte e tanto para o Estado, além de muito dever de casa a ser feito (daí a importância da continuidade das boas ações em governos seguintes – nada de começar do zero a cada novo mandatário). Quando governo e empresários trabalham juntos, o Turismo cresce mais rapidamente, mais facilmente e de forma assertiva e inovadora. Quando só um lado rema, as dificuldades se destacam e a demora para atingir os objetivos logo aparece. O Rio ainda se deita sobre o legado histórico de ser a imagem do Brasil lá fora. O cartão postal que todos querem visitar, desde que esteja seguro, preparado, em boas condições (e algumas delas mostramos nessa edição). O Ceará tem muito chão pela frente, o que lhe dá liberdade para ousar, e que lhe permite investir um pouco menos, errar no meio do caminho e aprender com o que deu certo (ou errado). Fortaleza e Rio estão prontas, com infraestrutura hoteleira (especialmente no Rio, com o melhor parque hoteleiro do País), novos passeios (em qualquer época do ano), atrações fantásticas (como as do porto em vias de revitalização no Rio e a orla de Fortaleza). Lutam para vencer barreiras que não foram criadas por nossa indústria. Pelo contrário, o Turismo pode ajudar e muito a vencê-las e demovê-las. Já passamos da fase de tentar convencer governos da importância do Turismo. Se não querem investir, pagarão preço alto lá na frente. E não será por falta de aviso. Que os governantes eleitos este ano comecem 2019 dando valor e continuidade ao que está dando certo, e apostando nessa indústria para crescer, criar cidades melhores para moradores, investidores e visitantes, e deixar de vez para trás a fase de aprendizado no Turismo. Queremos e podemos dar aula. Com os políticos certos, ao lado dos empresários que já conhecemos tão bem.n

Artur Luiz Andrade Editor-chefe e Chief Communication Officer da PANROTAS artur@panrotas.com.br 18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

5.indd 5

5

12/07/2018 19:01:26


Check-in +Lidas da semana 1 Consolidadora fecha em Vitória (ES), após dívida não paga

2 Prime Consolidadora contesta Intercontinental e vai à Justiça

3 Prime obtém liminar contra Intercontinental, e mantém passagens

4 CVC Corp fecha 1º semestre com R$ 6,2 bilhões em vendas

5 Accor lança tipo de hospedagem móvel em módulos; conheça

6 Air Tkt critica posição da CNT sobre subconsolidadores

7 Por ‘questões técnicas’, Latam Brasil reprograma voos a Madri

8 Beach Park anuncia novo complexo de R$ 1,6 bilhão no CE

9 60% das empresas no Brasil incluem bleisure na política de viagens

10 Gol oferece hambúrguer e cerveja na ponte Rio-São Paulo

Mercado

FORÇA MULTIMARCA

A CVC Corp obteve vendas de R$ 3,1 bilhões no segundo trimestre do ano, o que significou um aumento de 5,7% sobre o resultado do mesmo período em 2017. Com isso, a empresa fechou o semestre em R$ 6,24 bilhões, aumento de Rogério Mendes, diretor Vendas do 9,1% sobre os seis primeiCanal Multimarca ros meses do ano passado. da CVC Destaque para as vendas de Lazer, na soma de CVC Operadora e Visual, que chegaram a R$ 1,7 bilhão no segundo trimestre (+4,5%) e R$ 3,5 bilhões no semestre (+8,5%). Os canais multimarcas, que neste ano ultrapassaram as lojas próprias e franqueadas pela primeira vez, confirmaram a alta fechando os seis primeiros meses com R$ 3,15 bilhões em vendas (+7,1%). As lojas exclusivas apresentaram R$ 2,76 bilhões (+9,3%). O chamado Corporativo, que reúne Rextur Advance mais Trend, chegou a R$ 1,2 bilhão no segundo trimestre (+3,8%) e R$ 2,4 bilhões no semestre (+7%). Outros segmentos (Experimento mais Submarino Viagens) fecharam o trimestre com R$ 173,9 milhões em vendas (+40%) e R$ 342 milhões no semestre (+40%). As reservas embarcadas no semestre (que podem ter sido vendidas ainda em 2017) totalizaram R$ 3,92 bilhões, aumento de 9,7% sobre o mesmo período do ano passado. O número de passageiros embarcados chegou a 2,4 milhões no segundo trimestre, aumento de 22,6% sobre 2017, e cinco milhões no semestre, incremento de 15,2%.n

VISTO EUROPEU

Brasileiros e turistas de mais de 60 nacionalidades precisarão de autorização prévia para entrar na Europa a partir de 2021. O Parlamento Europeu aprovou a implementação de um novo sistema de entrada na Europa, o chamado Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem. O procedimento é mais simples do que o visto norte-americano, por exemplo. Turistas dos países selecionados terão de preencher um formulário on-line e informar dados pessoais como nome, data e lugar de nascimento, gênero e nacionalidade; passaporte; endereço e informações de contato; e o primeiro país europeu de entrada. Segundo o parlamento, a aplicação serve para a proteção contra terrorismo, violência, entre outras questões. A autorização de viagem custará sete euros – equivalente hoje a R$ 32. A cobrança é isenta àqueles que tiverem menos de 18 anos e acima de 70 anos. A validade será de três anos ou até a expiração do passaporte.n

6

6 a 12.indd 6

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/2018 20:23:26


+Lidas mercado

Edson Ruy, da Intercontinental, e Rafael Kother, da Prime Consolidadora

1 Consolidadora fecha em Vitória (ES), após dívida não paga

2 Prime consolidadora contesta intercontinental e vai à justiça

3 Prime obtém liminar contra Intercontinental, e mantém passagens

4 CVC Corp fecha 1º semestre com R$ 6,2 bilhões em vendas

5 Air Tkt critica posição da CNT sobre subconsolidadores

6 Japão e Cingapura têm

passaportes ‘mais fortes’; Brasil é 15o

7 Os melhores vendedores entre as locadoras de carros em SP

8 Conheça a Gol Labs, a startup da aérea brasileira

9 Polêmica das consolidadoras é tema do Bastidores; assista

10 Belotur lança programa de

pesquisa e inovação turística

NA JUSTIÇA

A maior audiência do Portal PANROTAS nas duas últimas semanas girou em torno do embate jurídico entre a Prime Consolidadora e a Intercontinental Turismo. A segunda, uma consolidadora capixaba que no ano passado faturou R$ 100 milhões, encerrou as atividades neste mês e acusa a primeira de calote desde fevereiro. O diretor da Prime, Rafael Kother, revelou à PANROTAS que o processo aberto contra a consolidadora de Edson Ruy foi deferido pela justiça. Isso significa que todos “os cancelamentos irregulares realizados pela Intercontinental de bilhetes já pagos”, dos quais a empresa capixaba inclusive já havia pedido reembolso às aéreas, deverão ser revertidos — ou seja, as passagens aéreas devem ser mantidas, e nenhuma mais pode ser cancelada. Uma multa diária de R$ 50 mil foi estabelecida contra a Intercontinental para o caso de descumprimento da medida. De 2017 a 2018 a Prime emitiu cerca de R$ 50 milhões com a Intercontinental. Cada lado se defende dizendo que as irregularidades estão na outra parte. A Air Tkt já havia se manifestado contra a atuação das subconsolidadoras, pois, com margens cada vez mais estreitas, atuar como “repassador do repassador” é uma “mágica que não existe”, nas palavras do diretor Ralf Aasmann. Há quem apoie o modelo e diga que o erro foi a perda do controle dos valores envolvidos, como foi visto nas manifestações do presidente da Schultz, Aroldo Schultz, e do CEO da CNT Consolidadora, André Khouri.n

OS MAIS (META)BUSCADOS

São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador e Recife são os cinco destinos nacionais mais buscados pelos brasileiros no Kayak no primeiro semestre. O metabuscador é um termômetro considerável para avaliar as tendências de consumo na indústria de viagens e Turismo. Já em âmbito internacional, Lisboa, que já vinha crescendo desde o ano passado, desbancou a liderança de Miami. Orlando, Nova York e Buenos Aires fecham o Top 5, respectivamente.n

18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

6 a 12.indd 7

7

12/07/2018 20:23:26


ÂNIMO RECUPERADO

Aviação +Lidas aviação 1 Por ‘questões técnicas’, Latam

Brasil reprograma voos a Madri

2 Azul abre 200 vagas para

comissários fluentes em segundo idioma

3 Comandante diz que Embraer é um Davi diante de Golias

4 British Airways aumenta oferta entre São Paulo e Londres

5 Conheça as 10 rotas aéreas mais lucrativas do mundo

6 Uber inaugura áreas exclusivas para usuários e motoristas no Galeão

7 Avianca Brasil assume operação entre São Paulo e Bogotá

8 Era dos aviões turboélices chega ao fim nos Estados Unidos

9 Como os chatbots revolucionarão a venda de passagens aéreas

10 Iberia lança tarifa mais

econômica para voos ao Brasil

Federico Garimberti (VP de Comunicação Corporativo), Fabio Lazzerini (CCO) e Carlos Antunes (diretor Brasil) destacaram a recuperação da Alitalia em 2018

Enquanto a definição da venda não acontece – decisão deve sair apenas em outubro –, a Alitalia segue investindo para recuperar o prejuízo dos últimos seis anos. Na semana passada, representantes globais da aérea italiana estiveram no Brasil para reuniões com parceiros e destacaram os resultados positivos da empresa. Crescimento no número de passageiros no primeiro e segundo semestres de 2018, +6,4% e +7,3%, respectivamente, e alta nas receitas animam o diretor comercial (CCO) da companhia. “A empresa parou de perder dinheiro. Isso mostra que estamos no caminho certo”, destacou o CCO da Alitalia, Fabio Lazzerini. Segundo maior emissor internacional da Alitalia, o Brasil também é alvo de otimismo da aérea. A inclusão de novas frequências de Guarulhos (SP) a Roma, além do aumento de capacidade nos voos partindo do Rio de Janeiro rumo à capital italiana, são respostas ao crescimento de 44% em receitas no País no primeiro semestre. A expectativa, até o fim de 2018, é superar os 500 mil passageiros transportados entre Brasil e Itália.n

EUROPA SEM BAGAGEM

A Iberia lançou uma nova estrutura tarifária aos seus voos para o Brasil. Desde o dia 25 de junho, a companhia disponibiliza a tarifa básica na Classe Turista, sendo a mais barata disponível, que não permite o despacho de bagagem e nem a escolha do assento — mas é possível que os clientes adicionem alguns serviços. Segundo a aérea, os passageiros que optarem pela categoria usufruirão dos mesmos serviços ofertados aos demais passageiros da Classe Turista, incluindo catering, programa de entretenimento a bordo, fones de ouvido e mantas. A nova tarifa também permite o transporte de uma bagagem de cabine e um artigo pessoal como bagagem de mão de até dez quilos.n

ETHIOPIAN 5 ANOS

Raphael de Lucca, gerente de Vendas da Ethiopian no Brasil

8 6 a 12.indd 8

A Ethiopian Airlines celebrou recentemente cinco anos de operação no Brasil. Foram 8,8 milhões de passageiros transportados globalmente em 2017 e uma receita bruta de US$ 2,7 bilhões no ano fiscal 2016/2017. Para o mercado brasileiro, o grande foco da aérea é Ásia e Oriente Médio. Outro destaque é a operação que a empresa possui desde 8 de março para Buenos Aires, na Argentina. Segundo o gerente de Ven-

das no Brasil, Raphael de Lucca, a ocupação da nova rota atingiu entre 55% e 60% e as vendas vêm em forte crescimento. Em cinco anos de operação no Brasil, a companhia aérea teve um aumento de 300% nas vendas, com 50% no último ano fiscal. Além disso, ela conta com 20 pilotos brasileiros, mais de 50 colaboradores no País e mais de 300 mil passageiros transportados na rota.n

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 20:02


Untitled-1 1

12/07/18 14:43


Gente +Lidas gente 1 Avianca Brasil anuncia reforços em Marketing e Comunicação

2 Grupo Ancoradouro contrata 2 novos gerentes; conheça

3 Diretor de Vendas, Rodrigo Napoli anuncia saída da Avianca Brasil

4 Veja os promovidos e contratados da semana no Turismo

5 Trend repatria executiva para vendas no Norte e Nordeste

6 Conheça os dois novos integrantes do time da Interamerican

7 Beach Park lança nova frequência

FIM DE UM CICLO Depois de seis anos e meio, Rodrigo Napoli (foto) pediu demissão da Avianca Brasil e deve retornar à hotelaria, a partir da segunda quinzena de julho. Sua saída coincide com a de Tarcísio Gargioni, o VP comercial de Marketing, que se aposenta no final do mês do cargo e segue para o Conselho da companhia. “É o fim de um ciclo. Agradeço ao aprendizado com o José (Efromovich) e o Tarcísio (Gargioni). A Avianca está em um ótimo momento, mas estou indo para um novo desafio”, afirma Napoli. Ele pas-

de sua rádio em coquetel; veja fotos

8 Ethiopian, Flytour, Viajanet e

muitas outras contratam; veja vagas

9 Nova palestra e pesquisa são

destaques no Next BH; inscrevase agora

10 Atlantica Hotels anuncia novo gerente de Marketing Digital

sou o último mês deixando a equipe estruturada, mas ainda não foi feito o anúncio de quem assume sua vaga.n

SAI POR CIMA

A R11 Travel perdeu o executivo de Contas Leonardo Oliveira para a Omnibees. Após dois anos atuando em São Paulo pela representação de cruzeiros, o profissional assume o posto de executivo de Vendas na empresa fornecedora de tecnologia para a indústria hoteleira. Oliveira se despede com moral da R11, após ter sido eleito pela indústria da Grande São Paulo como um dos melhores vendedores de cruzeiros da região (leia na página 40).n

REXTUR ADVANCE MG

A Rextur Advance recontratou Moacir Barbosa para seu time comercial. Com mais de 35 anos de mercado, ele atuou na consolidadora nos anos 1990 e por lá permaneceu por mais de 20 anos. Nessa nova fase, atuará ao lado do gerente regional de Vendas André Velasque no atendimento a agências de viagens de Minas Gerais. Seus principais objetivos são desenvolver oportunidades de vendas e gerar novos negócios para os profissionais localizados em todas as regiões do Brasil. “Nesta primeira etapa, estarei ainda mais próximo dos agentes de viagens de Minas Gerais, de forma a desenvolver um trabalho em conjunto e personalizado para ampliarmos as vendas aos nossos parceiros”, afirmou Barbosa. Moacir Barbosa está baseado em Belo Horizonte e inicia suas atividades nesta semana. Para falar com ele, entre em contato no número 3003-2771.n 10 6 a 12.indd 10

Moacir Barbosa entre André Velasque e Leonardo Mignani

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 20:02


Untitled-3 1

12/07/18 15:50


Pancorp

FIDELIDADE ACCOR

Desde o início de julho, o Le Club Accor Hotels passou a aceitar, com regras de equivalência de status, membros dos programas de fidelidade Raffles Ambassadors, Fairmont President’s Club e Swissôtel Circle. Os pontos obtidos nos últimos seis meses poderão ser automaticamente creditados no programa de fidelidade da maior rede hoteleira em atuação no Brasil, que já conta com mais de 3,5 mil propriedades ao redor do mundo. Os benefícios poderão ser utilizados desde marcas mais econômicas do grupo, como o Ibis e o Ibis Styles, até bandeiras luxuosas e sofisticadas, como Raffles, Fairmont, Sofitel, M Gallery, Pullman e Swissôtel, por exemplo. Estabelecimentos do Novotel, Mercure e Mama Shelter também fazem parte do programa.n

Patrick Mendes, presidente da Accor Hotels na América do Sul

INTELIGÊNCIA DE PREÇOS

SAINDO DO FORNO

Cecile Mutch, da Kellogg Company

Está no ar o segundo vídeo do especial Connect Stories série veiculada no Portal PANROTAS, em uma iniciativa da Gol, Delta e Air France-KLM. O editor-chefe da PANROTAS, Artur Luiz Andrade, esteve em Detroit, onde conversou com a diretora sênior de Serviços Corporativos da Kellogg Company, Cecile Mutch, e ela conta como economizou US$ 40 milhões em viagens corporativas ao ano. Não perca! Acesse www. panrotas.com.br/connectstories e confira.n

A CWT anunciou o lançamento da tecnologia Price Tracking, que monitora continuamente os preços de voos e quartos de hotéis, comparando-os com reservas já feitas. Sempre que identifica a possibilidade de economia, a ferramenta cancela a reserva e a refaz pelo menor preço, oferecendo aos clientes até 2% de economia em gastos de viagem. “Essa é uma enorme soma de dinheiro para qualquer empresa com um programa de viagens considerável, e o melhor de tudo é que o sistema é amplamente automatizado, funcionando em segundo plano 24 horas por dia, sete dias por semana”, afirma o CTO de Estratégia e Desenvolvimento de Novos Produtos da

CWT, Patrice Simon. O serviço é o resultado de uma parceria entre a CWT e a Yapta, provedora de serviços para rastreamento de preços de hotéis e passagens aéreas. A CWT testou as ofertas de diversos provedores de tecnologia concorrentes e descobriu que a Yapta superou consistentemente todas as outras, em alguns casos por uma ampla margem. Os testes iniciais da CWT com a nova ferramenta foram muito bemsucedidos nos Estados Unidos e a margem de economia no resto do mundo é ainda maior, devido à fragmentação de ofertas em toda a América Latina, Europa e região da Ásia-Pacífico.n

Acompanhe essas e outras notícias no

PANROTAS.COM.BR Siga a PANROTAS portalpanrotas portalpanrotas PANROTAS Editora portalpanrotas

12 6 a 12.indd 12

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 20:02


Untitled-1 1

12/07/18 14:32


Infográfico

Fortaleza se posiciona como o hub de maior destaque do Brasil em 2018 ao inaugurar várias rotas internacionais e atrair os olhos do Turismo ao Ceará (leia na página 28). Entretanto, a cidade não é a única na briga pela região. Recife, por exemplo, tem menos voos, mas mais assentos por semana em sua oferta internacional

Natal

* 4 voos semanais * 982 assentos * 0,64% da atuação internacional no Brasil Destino Buenos Aires (EZE) Lisboa (LIS)

Companhia Gol Tap

Voos semanais Assentos 1 178 3 804

Porto Seguro

Destino Buenos Aires (EZE)

Info1329.indd 14

* 1 voo semanal * 178 assentos * 0,06% da atuação internacional no Brasil Companhia Gol

Voos semanais Assentos 1 178

12/07/2018 20:04:05


Fortaleza

Destino

* 40 voos semanais Amsterdã (AMS) * 8.131 assentos Bogotá (BOG) * 2,69% da atuação Buenos Aires (EZE) internacional no Brasil Caiena (CAY) Córdoba (COR) Frankfurt (FRA) Ilha do Sal (SID) Lisboa (LIS) Miami (MIA) Orlando (MCO) Panamá (PTY) Paris (CDG)

Companhia KLM Avianca Brasil Gol Azul Gol Condor TACV Cabo Verde Tap Gol e Latam Gol e Latam Copa Joon (Air France)

Voos semanais 3 1 1 1 1 1 3 7 9 9 2 3

Assentos 729 132 178 118 178 253 555 1.876 1.688* 1.688* 320 624**

*A Gol estreia seu voo diário para Miami e Orlando em novembro. Até lá, apenas a Latam voa aos destinos, com dois serviços semanais e 442 assentos **Terceira frequência inicia em outubro

Recife

* 36 voos semanais * 8.268 assentos * 2,73% da atuação internacional no Brasil

Salvador

* 22 voos semanais * 4.836 assentos * 1,60% da atuação internacional no Brasil

João Pessoa

Destino Companhia Bogotá (BOG) Avianca Brasil Buenos Aires (EZE) Gol e Latam Córdoba (COR) Azul Ford Lauderdale (FLL) Azul Frankfurt (FRA) Condor Ilha do Sal (SID) TACV Cabo Verde Lisboa (LIS) Tap Madrid (MAD) Air Europa Miami (MIA) Latam Montevidéu (MVD) Gol Orlando (MCO) Azul Panamá (PTY) Copa Rosário (ROS) Azul

Destino Bogotá (BOG) Buenos Aires (EZE) Córdoba (COR) Ilha do Sal (SID) Lisboa (LIS) Madrid (MAD) Panamá (PTY)

Voos semanais 1 4 1 3 1 4 0 2 2 1 4 2 1

Assentos 132 680 174 813 253 740 2.680 598 442 178 1.084 320 174

Companhia Voos semanais Avianca Brasil 1 Aerolíneas Argentinas, 5 Gol e Latam Gol 1 TACV Cabo Verde 3 Tap 6 Air Europa 3 Copa 2

Assentos 132 844 174 55 1.710 876 320

1 voo semanal - 178 assentos - 0,06% da atuação internacional no Brasil

Destino Buenos Aires (EZE)

Companhia Gol

Voos semanais Assentos 1 178

Fonte: PANROTAS

Info1329.indd 15

12/07/2018 20:04:06


Destinos Por Carla Lencastre, especial para a PANROTAS

O RIO AMENO

(e ainda maravilhoso) Com um céu azul profundo e baixa umidade relativa que fazem com que as silhuetas de prédios e montanhas pareçam traçadas a bico de pena, o Rio de Janeiro dos meses de inverno e primavera nos oferece sua versão mais gentil, calorosa sem ser calorenta. Se no verão o que você quer são bares e restaurantes climatizados, e o ar-condicionado de metrô ou VLT, agora é hora de apreciar o Rio onde ele é mais Rio, na rua, na areia, nas matas. Enquanto não crescem as árvores plantadas em 2016, a Orla Conde, por exemplo, na revitalizada região portuária, pode ser desfrutada melhor sem suadouro nestes meses. O passeio pode começar com drinques nas mesinhas externas do Ancoramar, na praça Marechal Âncora, ao lado da Praça Quinze. Em seguida, a caminhada leva até a Praça Mauá, com o Museu do Amanhã e o Museu de Arte do Rio (MAR), este com as exposições “O Rio do samba: resistência e reinvenção”, até março do ano que vem, e “Feito poeira ao vento: fotografia na coleção do MAR”, até 19 de agosto. Depois é seguir pelos antigos armazéns, restaurados e recebendo eventos culturais, até o AquaRio, passando por marcos históricos, como o Cais do Valongo, onde a partir de 1811 desembarcaram os escravos trazidos da África. O Aquário Marinho do Rio de Janeiro, maior do país e da América do Sul, ocupa uma área de 26 mil metros quadrados divididos em cinco andares. Esses três atrativos (MAR, AquaRio e Museu do Amanhã) lançaram o ingresso Trio Boulevard, com desconto para quem comprar o passaporte para os três novos pontos turísticos do Rio. 16 16 a 26.indd 16

O AquaRio conta com 28 tanques com 4,5 milhões de litros de água salgada e cerca de três mil animais de 350 espécies diferentes divididos em diversos ecossistemas marinhos. A principal atração é o Recinto Oceânico, que o visitante percorre em um túnel submerso, criando a sensação de mergulhar com peixes, raias e tubarões. Outra atração são os tanques de toque, nos quais é possível tocar em raias e tubarões. Demais áreas hospedam espécies como peixe-cirurgião, garoupa, badejo, tubarão-gato, peixe-leão, tubarão-bambu, moréias, tubarão galha branca de recife, entre outras. Ainda no AquaRio, um Museu de Ciência tem exposições permanentes e temporárias sobre assuntos relacionados ao ambiente marinho e aquático, enquanto o Museu do Surf apresenta a trajetória do esporte no Brasil. Já o Cais do Valongo pode ser o ponto de partida para o Circuito da Herança Africana na região, que inclui o Cais da Imperatriz, a Pedra do Sal, o Jardim Suspenso do Valongo, Largo do Depósito, Cemitério dos Pretos Novos e Centro Cultural José Bonifácio. Para encerrar o passeio, há os bares e restaurantes do Largo de São Francisco da Prainha ou do Morro da Conceição, como o Imaculada, Bar e Galeria, na Ladeira do João Homem. AVENTURA E NATUREZA Se você é mais aventureiro, pode aproveitar o clima ameno para fazer alguns dos passeios da Trilha Transcarioca, que vai de Guaratiba até o Pão de Açúcar, com diversos percur-

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 19:53


Avenida Niemeyer

16 a 26.indd 17

a Pedra do Telégrafo. De lá, o panorama mostra a Restinga da Marambaia, à direita, e a Barra, à esquerda. Descendo e retornando à trilha, vêm, em sequência, o mirante da Pedra da Tartaruga, uma pequena fonte de água, após 700 metros, e uma descida até a Praia do Meio. Então é preciso atravessar a praia e subir por uma laje de pedra sinalizada para chegar à Praia Funda. Seguindo pela areia na direção de uma casa antiga, pegue a trilha da floresta. São mais ou menos mil metros até a trilha de Grumari, que após dois quilômetros desemboca na praia. O percurso é classificado como moderado. A trilha da Pedra Bonita é mais curta, segura, leve e rela-

t

sos independentes. A trilha da Pedra do Telégrafo é das mais movimentadas, mas oferece uma vista deslumbrante para a Restinga de Marambaia de um lado e para a Barra da Tijuca do outro, com algumas das mais belas e selvagens praias da cidade, como Perigoso, do Meio, Funda e do Inferno. Do Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, partem diversos ônibus para Barra de Guaratiba. A trilha começa em frente à praia, diante da escadaria que leva à capela de Nossa Senhora das Dores, e segue subindo por entre as casas por cerca de 500 metros. Seguindo a sinalização com pegadas amarelas, você sobe mais 400 metros, pega à direita e avança até uma bifurcação. À esquerda, 700 metros depois, fica

12/07/18 20:25


Barra da Tijuca

t

18 16 a 26.indd 18

íngreme até o Alto do Pai Ricardo e a Pedra da Proa. Depois vem uma subida forte até o alto do Morro do Queimado. Com 714 metros, o Morro do Queimado tem uma vista privilegiada das zonas Norte e Sul da cidade. Lá do alto, é possível identificar alguns cartões-postais, como o Maracanã, o Pão de Açúcar, a Lagoa Rodrigo de Freitas e o Corcovado. E até mesmo Niterói, do outro lado da Baía da Guanabara. Quem ainda tiver muita disposição pode pegar a trilha para o Alto da Boa Vista, seguindo a sinalização de pegadas da Transcarioca. Para quem gosta de floresta e quer conhecer o Parque da Tijuca, mas não tem tanto fôlego, a opção pode ser o Centro de Visitantes Paineiras. As vans saem de Copacabana, Largo do Machado e Barra da Tijuca, e é possível chegar de táxi ou Uber. O prédio em que até o começo da década de 1980 funcionou o Hotel Paineiras foi transformado em um espaço multiuso. No térreo, a Loja das Palmeiras vende suvenires. Há uma lanchonete em uma plataforma acima da floresta, com vista para a Zona Sul e o Cristo Redentor, e uma filial da hamburgueria Burger Joint, de Nova York. No segundo andar, a exposição interativa permanente “Floresta protetora” conta histórias da maior floresta replantada em área urbana do mundo, desde o século 16 até os dias atuais. A mostra é trilíngue e apresenta as carac-

t

tivamente fácil. Fica dentro do Parque Nacional da Tijuca, precisamente entre a Pedra da Gávea e os bairros de São Conrado e Barra da Tijuca. Começa na Estrada da Pedra Bonita. Para chegar, vá até a orla de São Conrado e suba a Estrada das Canoas, passando pela Casa das Canoas de Oscar Niemeyer, até encontrar uma placa indicando o início do trajeto. Há estacionamento e, no mesmo local, funciona a rampa de voo livre do Rio, cartão postal da cidade que merece ser visitado e admirado. Com duração de 40 minutos, a caminhada passa por áreas de reflorestamento com mata fechada. O cume oferece uma vista deslumbrante da Pedra da Gávea, com a Cabeça do Imperador, e das praias da Barra, de São Conrado, do Leblon e de Ipanema, além de Morro Dois Irmãos e Floresta da Tijuca. Lá do alto pode-se pular, com apoio de empresas especializadas. A caminhada até o Morro do Queimado começa no Solar da Imperatriz, no Jardim Botânico, onde funciona a Escola Nacional de Botânica Tropical, e segue pela trilha de terra que liga o Solar à Vista Chinesa, que também é usada por praticantes de mountain bike. Da Vista Chinesa sobe-se pelo asfalto até a Mesa do Imperador, ambas com vistas para Corcovado, Lagoa, Ipanema e o mar. Da Mesa do Imperador a trilha segue por degraus de pedra até uma mureta, quando se torna de terra. Seguindo pela esquerda, há um trecho bem PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

13/07/18 11:33


Untitled-1 1

12/07/18 14:42


t terísticas geográficas e históricas da região, em totens interativos e projeções. Uma maquete de dez por 12 metros reproduz a geografia da cidade. Entrada gratuita. Ao redor das Paineiras há diversas trilhas e a Estrada do Redentor, uma das vias de acesso ao Cristo. Nos fins de semana e feriados a via é fechada para veículos e o lugar se transforma em área de lazer com cinco quilômetros de extensão, ideal para uma caminhada ou pedalada. No trajeto, há fontes de água mineral e duchas naturais que vêm do topo da serra. E vistas da Zona Sul, incluindo a Lagoa, as praias de Copacabana, Ipanema, Leblon e as Ilhas Cagarras. Também é possível esticar o passeio até o Cristo. Os ingressos das vans para o trecho Paineiras-Corcovado estão disponíveis na bilheteria e em totens no local, com saídas até 17h30m, em intervalos de 15 minutos. Para quem é do pedal, o Centro de Visitantes tem também

Ipanema

20 16 a 26.indd 20

Leblon

o Pit Stop Paineiras. Com mais de 70 metros quadrados, estrutura de vestiário, chuveiros independentes e sanitários, o espaço serve de apoio e oferece conforto e comodidade aos ciclistas que frequentam o local. Estima-se que mais de mil ciclistas percorram as Paineiras nos fins de semana, e o vestiário pode ser usado mediante o pagamento de uma taxa diária. O Pit Stop Paineiras ainda tem um bicicletário para até 30 bikes no subsolo do Centro de Visitantes. Cansou? É só pegar a van e voltar para o nível do mar. Há diversas empresas especializados em tours e trilhas na cidade, algumas associadas ao Rio Convention & Visitors Bureau. Peça dicas ao Rio CVB (www.rcvb.com.br) para contratar serviços de empresas credenciadas e com boa reputação. Também a Riotur tem postos de atendimento pela cidade, que ajudam a orientar os visitantes com os mais diversos desejos e necessidades.

Prainha

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 19:53


Divulgação

Térèze - Tagliatelle de legumes, molho de trufas e champignon Divulgação

Emile Divulgação

Pérgula - Brunch

16 a 26.indd 21

t

COMER BEM Inverno é bom para passear ao ar livre no Rio de Janeiro. Mas reserve tempo para conferir algumas das boas novidades gastronômicas da cidade. O asiático Xian tem uma vista imbatível para a Baía de Guanabara, o Pão de Açúcar, o Aterro do Flamengo e o Cristo Redentor. O lado de dentro do amplo restaurante também é bem bonito, com pratos frios e quentes, bons drinques de Rod Werner uma carta de saquês. Edamame com flor de sal e tataki de atum se destacam entre as entradas. Fica na cobertura do Bossa Nova Mall (mesmo endereço do Prodigy Hotel), ao lado do Aeroporto Santos Dumont, entre a Zona Sul e o Centro. Chegue no fim da tarde, peça uma mesa na varanda e seja feliz. O Térèze, no Hotel Santa Teresa Rio MGallery, agora tem no comando da cozinha o chef uruguaio Ed Mateu, que já trabalhou em restaurantes premiados no México. O cardápio é bem diferente de quando o chef era o francês Damien Montecer. Mas não menos elaborado e gostoso. As apresentações são impecáveis, em lindas louças feitas especialmente para o restaurante por artesãos do bairro histórico de Santa Teresa. Parte das mesas tem vista para a Baía de Guanabara e o centro da cidade. Enquanto isso, Damien Montecer assumiu a cozinha do Emile, no Hotel Emiliano Rio, na Praia de Copacabana. O restaurante não tem vista, mas o design moderno é sedutor, com móveis de designers brasileiros e um acolhedor jardim de inverno com plantas tropicais. O cardápio prioriza ingredientes frescos, principalmente peixes e frutos do mar. Muitos vêm ali do lado, da colônia de pescadores do Posto 6. Na outra ponta da praia, o Belmond Copacabana Palace remodelou inteiramente um dos seus três restaurantes. Cardápio, chef, décor, é tudo novo no Pérgula, ao lado da piscina mais famosa do Brasil. A única coisa que não mudou na casa agora comandada pelo chef Filipe Rizzato é o sucesso do brunch de domingo. E se a ideia for investir nos bons drinques com alguns acompanhamentos espertos, a pedida é o Garoa Bar Lounge, na rua Dias Ferreira, um das mais movimentadas do Leblon. O jovem bartender Igor Renovato é um craque. A noite começa tranquila no espaço pequeno e bem decorado. Conforme o relógio avança, a música aumenta, assim como o movimento.

12/07/18 20:25


t

PRODUTOS MADE IN RIO HOTELARIA cial América Latina e Europa). Mas o mercado corporativo também tem garantido um bom número de noites ao ano. Além do café da manhã, Mônica destaca a localização e a cordialidade do atendimento dos funcionários. “Os nossos colaboradores são treinados para atender a todos com extrema cordialidade e atenção às singularidades de cada hóspede”, afirma. “Cada ambiente foi pensado com todo cuidado e bom gosto, para oferecermos qualidade, conforto, segurança e tranquilidade a todos os nossos clientes”. Para mais informações, acesse: www.copasul.com.br

MARRIOTT: CONCEITO CASA Primeira unidade da marca na América do Sul, o Residence Inn na Barra da Tijuca pretende dar uma experiência de casa aos hóspedes. Com 140 quartos, no estilo estúdio ou one bedroom (um quarto), o hotel tem uma estrutura completa para famílias e para quem deseja uma hospedagem dita long stay (longa estada). “É um novo conceito, não conheço nenhum outro produto na Barra que tenha esse estilo”, explica a gerente geral, Carolina Mescolin. “O quarto tem todas as características de um apartamento, com geladeira (e não frigobar), fogão, micro-ondas, máquina de lavar louça; enfim, tem todos os

utensílios de uma casa para até quatro pessoas. É um conceito de residência e não um apart-hotel”. Lavanderia, minimercado, restaurante, academia e piscina completam as facilidades para os hóspedes. Localizado na avenida Embaixador Abelardo Bueno, o hotel fica colado ao Parque Olímpico e a uma estação do BRT, o que garante um acesso mais fácil a outras regiões da cidade. Por sua estrutura, a unidade tem recebido principalmente famílias, pessoas que estão se mudando para o Rio de Janeiro e turistas que estão na cidade para passar um período maior. “Agora tem até casos de cariocas que estão optando por morar aqui”, conta Carolina.

22 16 a 26.indd 22

Divulgação

COPASUL HOTEL: CAFÉ DA MANHÃ DE CONCEITO A partir de agosto, o café da manhã do Copa Sul Hotel ganha um novo conceito para os hóspedes. A ideia é exaltar os principais sabores da culinária regional brasileira. “Além do tradicional pão de queijo mineiro, adicionamos os clássicos bolos de fubá e de milho, de Minas Gerais. Da região Nordeste, temos a presença de muitos elementos da terra, selecionamos a tapioca feita na hora de acordo com o pedido de cada cliente, o famoso cuscuz amarelinho e o bolo de aipim. Do Sul, as deliciosas cucas que são os típicos bolos de frutas com uma farofa crocante por cima, com grandes variedades de sabores tais quais coco, maçã e banana com doce de leite. Para acompanhar teremos sucos de frutas naturais de graviola, caju e manga. É um jeito de tornar a primeira refeição do dia rica e com a diversidade gastronômica do Brasil”, conta a gerente, Mônica Aguiar. Localizado em Copacabana e pertinho de Ipanema, o Copa Sul tem um bom custo-benefício, seja para uma viagem a lazer ou a negócios, com localização privilegiada, a poucos metros da praia e do metrô. Para agradar a perfis diferentes, o hotel conta com 88 quartos, divididos em três categorias: Standard, Superior e Deluxe. A maioria do público pertence ao segmento de lazer, dividido entre o mercado nacional e internacional (em espe-

Quarto do Copa Sul, em Copacabana

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 19:53


Divulgação

Além do Residence Inn, o grupo Marriott tem outras três marcas de hotéis no Rio de Janeiro: JW Marriott Hotel Rio de Janeiro, Courtyard Rio de Janeiro Barra da Tijuca e Sheraton Grand Rio Hotel & Resort. Para mais informações, acesse www.marriott.com.br.

Residence Inn Barra da Tijuca quer dar clima de casa aos hóspedes

Com bela vista de Copacabana, Rio Othon Palace se prepara para Réveillon

t

16 a 26.indd 23

Divulgação

OTHON: DE OLHO NO RÉVEILLON De frente para a principal festa de Réveillon do mundo, o Rio Othon Palace já se prepara para o evento. O restaurante Skylab, no 30° andar do hotel, se transforma em camarote para a famosa queima de fogos de Copacabana. Com uma vista panorâmica da praia de Copacabana, o restaurante irá abrigar uma festa com open bar e glamour. O custo será de R$ 2.500 + 10% e de R$ 1.250 + 10% para crianças de cinco a dez anos. Um outro evento, mais em conta, está previsto para a ocasião. No terceiro andar, nos restaurantes Bossa, Estância e Asian, a festa sai por R$ 1.450 + 10% e R$ 725 + 10% para crianças de cinco a dez anos. Comida e bebida também são liberados, mas há algumas diferenças nos cardápios das duas festas. Com 576 apartamentos, distribuídos em 12 categorias, o hotel serve a diferentes perfis de turistas. Academia, piscina, lavanderia e serviço de quarto 24 horas são outras facilidades do estabelecimento. Para eventos, o local conta ainda com um centro de convenções, o Salão Copacabana. Com 420 metros quadrados e capacidade para 700 pessoas, o salão fica localizado no primeiro andar do Rio Othon Palace. Com boa acústica, sistema de refrigeração e projeto que pode ser customizado de acordo com o perfil de cada ocasião, o espaço tem infraestrutura ideal para receber grandes eventos. No total, são dez salões para diferentes estilos de eventos. Para mais informações, acesse: www.othon.com.br

12/07/18 20:25


t Divulgação

Windsor Califórnia Hotel oferece 157 acomodações, como a da foto abaixo

Divulgação

WINDSOR: PRESENÇA EXPRESSIVA Com 14 hotéis no Rio de Janeiro, a rede Windsor oferece opções para diferentes perfis e em diversas regiões da cidade. Confira três destaques pela Cidade Maravilhosa: Windsor Flórida Hotel: a poucos passos do Aterro do Flamengo e da estação do metrô, o Windsor Flórida Hotel, de quatro estrelas, possui 424 apartamentos, cobertura com piscina e bar, lobby bar, fitness center, além de salas de reuniões e centro de convenções. O restaurante serve bufê no café da manhã, almoço e jantar. Às sextas-feiras, é dia da tradicional feijoada. O hotel conta também com mimos para dia da noiva e o Pacote Cultural, que inclui vantagens com ingressos e descontos para atrativos, check-in adiantado e check-out tardio e estacionamento gratuito. Windsor Califórnia Hotel: inaugurado em março deste ano, o Windsor Califórnia Hotel, mais novo quatro estrelas da zona sul, fica bem em frente à praia de Copacabana e oferece 157 acomodações com decoração assinada pela arquiteta Paola Ribeiro. A piscina e o bar na cobertura reservam uma vista panorâmica para a praia. Conta, ainda, com lobby bar, sauna, fitness center, além de um refinado restaurante com serviço de café da manhã, almoço e jantar. Windsor Marapendi Hotel: o cinco estrelas está localizado em frente à praia da Barra da Tijuca, com fácil acesso à zona sul e ao metrô. Possui 487 apartamentos, com vista para o mar ou para as montanhas, piscina e bar na cobertura com vista panorâmica, lobby bar, sauna e fitness center. O restaurante serve bufê de café da manhã, e almoço e jantar à la carte. A 3,7 quilômetros de distância do Windsor Expo & Convention Center, conta ainda com 47 salões de eventos com capacidade para até 450 pessoas. Outro diferencial oferecido é o pacote Fim de Semana Carioca, que dá uma série de facilidades em estadas aos finais de semana para moradores da cidade do Rio de Janeiro.

Divulgação

PASSEIOS AQUARIO: MÊS DO TUBARÃO Durante as férias de julho, o AquaRio tem uma programação especial e os astros são os tubarões, animais que estão na Terra há mais de 400 milhões de anos e causam admiração em adultos e crianças. Exposições, debates, exibição de documentários e brincadeiras educativas estão disponíveis para os visitantes desde o dia 7. “É necessário chamar atenção dos visitantes do AquaRio sobre a pesca predatória dos tubarões. Cerca de 100 milhões de tubarões são mortos por ano em todo o mundo, sendo a maioria para obtenção de barbatanas. É necessário que a sociedade se conscientize de que muitas espécies estão em declínio acentuado e se mobilize para conservá-los”, diz o diretor-presidente do AquaRio, Marcelo Szpilman. Cinco emblemáticas espécies de tubarões – baleia, branco, tigre, cabeça-chata e mako – têm suas imagens em tamanho real expostas ao longo do circuito de visitação. Um dente fóssil de Megalodon, maior tubarão que já viveu na terra, e uma réplica em tamanho original do 24 16 a 26.indd 24

Julho é o mês dos tubarões no AquaRio © Alexandre Macieira

tubarão Mangona fazem parte da mostra “Evolução e diversidade dos tubarões”, com peças cedidas pelo Museu Histórico Nacional. Inaugurado em novembro de 2016, o AquaRio tem 26 mil metros quadrados de área construída e é considerado o maior Aquário Marinho da América do Sul. O AquaRio recebeu 1,3 milhão de visitantes no ano passado. Para mais informações, acesse: www.aquariomarinhodorio.com.br

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 19:53


COMANDANTE NOBRE: RIO NAS ALTURAS

RIO ECO ESPORTE: MAIS AVENTURA Quer oferecer mais aventura e ecoturismo aos seus clientes no Rio de Janeiro? A Rio Ecoesporte traz uma série de produtos com esse perfil. “A Rio Ecoesporte nasce com proposta de fazer diferente. Seus roteiros têm foco na Zona Oeste carioca, pouco explorada pelo Turismo na cidade, e em novos ângulos de roteiros mais frequentados por turistas e cariocas. E tudo isso com muita segurança, com guias de altíssimo nível e seguro envolvi-

do nas atividades”, explica o gerente executivo, Thalles Tavares. De trilhas e escaladas a locais como Floresta da Tijuca, Pedra da Gávea e Pedro do Telégrafo até passeios mais elaborados, a empresa, criada em 2014, propõe uma gama de serviços a turistas e também a cariocas. Os produtos são oferecidos por diversas agências de viagens, recepções de hotéis e na loja da empresa, no Hotel Blue Tree, no Recreio dos Bandeirantes. Um bom exemplo é a visita à Pedra Bonita com voo de asa-delta

Divulgação

Cidade maravilhosa por definição, o Rio de Janeiro oferece vistas incríveis do alto. Pensando nisso, a empresa Comandante Nobre, criada em 2015, oferece quatro passeios diferentes para turistas que desejem fazer um voo de helicóptero. Além de passeios de 30, 45 e 60 minutos de duração, o pro-

duto Datas Especiais tem foco em pedidos de casamento e já inclui buquê de flores, espumante, fotógrafo profissional e outros mimos personalizados, a pedido dos clientes. “Nossos principais diferenciais são o nosso atendimento de excelência aos clientes (como se pode ver no Tripadvisor da empresa), não temos quantidade mínima de passageiros para o passeio e temos atendimento aos clientes todos os dias das 7h às 22h, o que é importante visando aos turistas e hotéis”, afirma o dono da empresa, Guilherme Nobre. Com 130 avaliações no Tripadvisor, a empresa tem nota 5 na plataforma e 96% dos reviews marcaram o serviço como excelente. Em breve, a empresa deve disponibilizar uma outra opção de tour, voltada para casais. Em parceria com um grande hotel carioca, a proposta é criar um roteiro romântico, que inclua passeio durante o pôr do sol e jantar no estabelecimento. A novidade, ainda em fase de desenvolvimento, deve chegar ao mercado no segundo semestre. Para mais informações, acesse www.comandantenobre.com.br

Comandante Nobre oferece passeios de helicóptero no Rio

t 16 a 26.indd 25

12/07/18 20:25


t

ou parapente. Após uma caminhada até o topo da Pedra Bonita, que garante uma linda vista da Zona Sul do Rio de Janeiro, é possível saltar para aproveitar o local com uma boa dose de adrenalina. Depois, é oferecido um piquenique enquanto os participantes esperam as fotos e o vídeo da atividade. Outra opção para quem gosta de esportes é a trilha da Pedra da Tartaruga com stand up paddle. Nesse tour, os participantes conhecem duas das cinco praias selvagens da cidade. Além de trilhas com pausa para mergulho, é possível remar em um santuário ecológico e ver de perto os animais marinhos. No trajeto, são servidos petiscos e cerveja. Para mais informações, acesse www.rioecoesporte.com

ENTREVISTA – RIO CVB O Rio de Janeiro passa a contar com uma nova ferramenta de monitoramento de mídia nacional e internacional: o Rio Press Office, um serviço do Rio Convention and Visitors Bureau. A ferramenta, além de monitorar os assuntos referentes à imagem da cidade, serve de fonte de informação e respostas. Com isso, espera-se diminuir o impacto das notícias negativas sobre o destino turístico, contribuindo na construção da imagem positiva junto à imprensa nacional e internacional. De acordo com Michael Nagy, diretor Rio Convention and Visitors Bureau, o Rio Press Office é uma ferramenta que mudará a percepção dos turistas sobre a cidade e o Estado. “A nova ferramenta tem ampla abrangência e permite acesso a mais de 400 mil jornalistas. Com relação ao material que está sendo produzido, não são apenas assuntos relacionados ao Turismo, mas também a questões dirigidas à ciência, tecnologia e demais setores onde o Estado se destaca”, garantiu. Nagy falou à revista PANROTAS sobre outros trabalhos do CVB. PANROTAS — Como o Rio CVB tem atuado para atrair mais turistas à cidade? MICHAEL NAGY — O Rio CVB traça planejamentos estratégicos de longo, médio e curto prazos, alinhados com as expectativas e necessidades de seus mantenedores, que hoje são 175 empresas ligadas ao Turismo, que juntas, representam R$ 2,1 bilhões em receitas para o Rio e 125 mil empregos diretos e indiretos. De 2017 a 2028, temos já confirmados 240 eventos que ocorrerão na cidade, que vão atrair 1,1 milhão de visitantes e gerar receita de U$S 756 milhões.

PANROTAS — Como a cidade está preparada para atender a diferentes tipos de eventos? NAGY — O Rio de Janeiro tem 1,5 milhão metros quadrados de área de eventos. O legado olímpico e da Copa do Mundo preparou a cidade com transporte público de qualidade, aeroportos, e a rede hoteleira deu um salto qualitativo e quantitativo. Passamos de 26 mil para 58 mil quartos de hotéis na cidade, de excelentes padrões dentro da hotelaria mundial. PANROTAS — Como o destino agrada a diferentes nichos? NAGY — O Rio é uma cidade muito democrática. Além dos atrativos pelos quais já somos conhecidos mundialmente, temos uma cultura rica, a gastronomia variada. O Rio é uma cidade muito cosmopolita e engloba várias manifestações culturais de outros Estados também. Cada vinda ao Rio é diferente. Como cidade cosmopolita que é, vive em efervescência e transformação, então, vale a revisita, como também ser explorada por quem ainda não conhece. E tem muita coisa para ser explorada.n Michael Nagy

PANROTAS — Quais são as atividades recomendadas para turistas no inverno da cidade? NAGY — O Rio de Janeiro é uma cidade agradável para ser visitada em qualquer época do ano. Além dos pontos turísticos tradicionais, como o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor, temos o Boulevard Olímpico, que entrou para o roteiro de passeios obrigatórios na cidade, com o Aquário Marinho do Rio e os museus do Amanhã e de Arte do Rio (MAR). A orla do Rio também é extensa e belíssima, do Leme ao Pontal, também um passeio imperdível. 26 16 a 26.indd 26

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 19:53


Untitled-1 1

12/07/18 14:41


Destinos Marcos Martins — Fortaleza

FORTALEZA:

Porto de Mucuripe, em Fortaleza, receberá navios de grande porte

CÉU E MAR

DE OPORTUNIDADES Nos últimos meses, o Ceará passou a chamar atenção pelo seu potencial de novos negócios no Turismo. O Estado assume agora um papel de protagonismo e terá como desafios consolidar-se como principal porta de entrada para estrangeiros no Nordeste e oferecer infraestrutura, segurança pública e capacitar a sua mão de obra. O novo fôlego é explicado pela chegada da administradora alemã Fraport, que detém a concessão do aeroporto internacional de Fortaleza (Pinto Martins) pelos próximos 30 anos, a operação de novos voos domésticos e internacionais e a inauguração do hub da Gol e Air France-KLM, que 28 28 a 39.indd 28

passou a conectar a capital cearense a Amsterdã e Paris, com a possibilidade de realizar stopover na cidade. Tudo isso com o engajamento e a vontade política do governo do Estado, que aposta no Turismo como poucos no País. Na série de investimentos em conectividade aérea, a Latam iniciou frequências para Miami, passando de uma para três semanais, além de duas novas frequências para Orlando, nos Estados Unidos. A alemã Condor aumentou a oferta para Frankfurt para dois voos semanais e a TACV (Cabo Verde Airlines) passou a operar quatro vezes por semana no destino, sendo três voos para Praia e um para a

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 20:27


Pôr do sol na Praia de Iracema

28 a 39.indd 29

deve subir entre 60 mil e 70 mil pessoas, anualmente, devido às novas rotas e frequências, mas o nacional também ganhará investimentos. “Estaremos ligados a centenas de cidades apenas com uma conexão e teremos 80 voos nacionais somente da Gol e da Latam. No próximo ano, serão 100 voos diários apenas destas duas companhias. É o início de um trabalho para tentar mudar a nossa visão e qualificar o novo hori-

t

Ilha do Sal. Neste mês, a Copa Airlines também começa a operação de duas frequências semanais para a Cidade do Panamá, de onde atende cerca de 80 destinos nas Américas. E em 4 de novembro será a vez da Gol, para Miami e Orlando, em codeshare com a Delta. Até final de 2018, o aeroporto somará 48 frequências semanais internacionais para 14 destinos. De acordo com a Secretaria do Turismo (Setur), o número de estrangeiros

12/07/18 20:27


Produtos locais à venda no Centro de Turismo

t

zonte do Turismo do Ceará”, afirma o secretário de Turismo do Estado, Arialdo Pinho, que promete a chegada de novas companhias de aviação nos próximos meses. A expectativa é o fluxo de mais de 1,5 milhão de passageiros domésticos no aeroporto de Fortaleza no período de um ano. E com a maior concorrência, estima-se que as passagens aéreas fiquem 35% mais baratas. CAPITAL PARA TODOS OS GOSTOS “Para que o Estado se desenvolva, é preciso gerar economia, Secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho

oportunidades e negócios. O Turismo é uma grande vocação do Ceará e nunca tínhamos aproveitado esse potencial. O papel do poder público é garantir a infraestrutura necessária para os empreendimentos funcionarem com boa qualidade”, ressalta o governador do Estado, Camilo Santana, que revelou novidades também para a indústria de cruzeiros. “Foi assinada uma ordem para o início das obras de dragagem no terminal de passageiros do Porto de Mucuripe e, em breve, será possível receber navios de turistas em Fortaleza.” Quem assinou a ordem de serviço foi o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Valter Casimiro. A obras começam ainda em julho e serão concluídas no prazo de até 50 dias com orçamento de R$ 20,4 milhões. A dragagem vai aprofundar de dez para 13 metros a área de acesso ao cais, viabilizando a atracação de navios de maior porte para a movimentação de passageiros e cargas. COMEÇANDO PELAS PRAIAS Quando se pensa em Nordeste, a cidade de Fortaleza sempre vem em mente nas primeiras opções de destino por uma série de motivos. O clima da capital cearense agrada com temperaturas em torno dos 30 graus, perfeito para curtir a orla de 25 quilômetros. No roteiro, é impossível deixar de fora a Praia de Iracema, movimentada independente do horário. Os visitantes entram no clima local e adoram caminhar pelos seus calçadões com várias opções de pra-

30

28 a 39.indd 30

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/2018 19:44:29


tos típicos, como o camarão empanado, baião de dois e a moqueca. Para conhecer a região sobre pedais, o aplicativo Bicicletar oferece bikes a preços acessíveis com vários pontos de retirada e entrega. A dica básica é caminhar pelos espigões da João Cordeiro e Beira Mar, além de passar pela feirinha onde mais de 100

28 a 39.indd 31

Crocobeach é um dos endereços mais movimentados na Praia do Futuro

barracas de artesanato abrem no fim da tarde com redes, bolsas, roupas rendadas, bordados e crochês. Outros pontos para quem gosta deste tipo de produto são o Mercado Central, que tem quatro andares e mais de 500 boxes, e o Centro de Turismo, que já foi uma penitenciária pública. Ainda na Praia de Iracema, o endereço que atrai diversos

t

Pirata Bar é endereço de tradição na capital

12/07/18 20:27


Spa do hotel Gran Marquise

t

gringos é o Pirata Bar, que às segundas-feiras é um dos pontos mais agitados de toda a cidade, com forró e muita bebida gelada. Já é tradição. No mesmo eixo, o point mais colorido e diversificado de Fortaleza está nos arredores do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, que foi inaugurado em 1998 e hoje abriga teatro, cinema, espaço para shows, galerias de arte e bares, além do Memorial da Cultura Cearense e o Museu de Arte Contemporânea do Ceará. A rua Dragão do Mar tem força com a comunidade LGBT e reuniões de todas as tribos ao ar livre, entre botecos e boates mais alternativas. NOVIDADES E OLHO NO INTER A Praia do Mucuripe, que fica ao lado do Porto de Fortaleza e do Mercado dos Peixes, é decorada por jangadas de pescadores que durante o pôr do sol compõem uma paisagem de tirar o fôlego. A região é bastante movimentada não pelos banhistas, mas por quem deseja curtir os quiosques e espaços para prática de atividades como vôlei e crossfit. De olho nesse público, o hotel Gran Marquise relançará em setembro o restaurante Mucuripe, com culinária internacional, e a novidade é que o espaço abrirá também durante o jantar. Com isso, o restaurante vai igualar-se em horário ao Mangostin, de cozinha asiática, que funciona atualmente. O empreendimento de 230 acomodações e cinco estrelas é um dos mais renomados da capital e tem como principal público o corporativo. No geral de hóspedes, 15% são estrangeiros, em ranking liderado por clientes da Europa, que aparece à frente de América do Sul, com predominância de Argentina, e América do Norte. O Gran Marquise deseja ampliar este público, impulsionado pelo novo hub. A meta do grupo é crescer 12% até o fecha-

mento de 2018. “A nossa ocupação está entre 65% e 70%, mas esperamos que esse número suba no segundo semestre, mesmo com as restrições de um ano eleitoral em que várias empresas acabam reduzindo o número de viagens corporativas e acordos comerciais”, estima a gerente nacional de Vendas do Gran Marquise, Catarina Martins. Além da estrutura com restaurantes, bares, piscina no rooftop e academia, o Gran Marquise tem como um dos seus carros-chefes o Gran Spa by L’Occitane, aberto a não-hóspedes e com mais de dez tipos de massagens relaxantes. DIVERSÃO NA AREIA Outra parada obrigatória é a Praia do Futuro, que tem extensão de oito quilômetros com duchas de água doce e diversas barracas, entre elas a Crocobeach, cuja programação tem shows de humor, bandas ao vivo e recreação infantil. Toda quinta-feira durante a noite, a bola da vez é experimentar a caranguejada. A estrutura da mega barraca conta com restaurante, bar, piscinas, cabeleireiro, parque aquático para crianças e loja de conveniência, mas também é possível alugar o espaço para eventos de até duas mil pessoas. A 200 metros, o Crocobeach Hotel, do mesmo grupo, é uma das opções de hotelaria. São sete andares com 94 apartamentos, alguns com varanda de vista frontal ou lateral para o mar. No hotel há piscina, sauna, academia e duas salas para reuniões de até 40 pessoas. O empreendimento fica a dez minutos da avenida Beira mar e a 25 minutos do aeroporto. n t

Praia do Futuro é uma das mais conhecidas do Nordeste

32

28 a 39.indd 32

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/2018 19:44:36


Untitled-1 1

12/07/18 14:31


t Tirolesa em Canoa Quebrada

ROTA DAS FALÉSIAS De olho no potencial turístico das falésias, um tipo de formação geográfica entre terra e mar no litoral, acompanhado de suas dunas, um grupo de lideranças empresariais ganhou apoio do Sebrae na estruturação da chamada Rota das Falésias. O trecho é composto por 13 cidades, sendo oito do Ceará – contando com Aquiraz, Eusébio, Pindoretama, Cascavel, Beberibe, Fortim, Aracati e Icapuí – e outras três no Rio Grande do Norte. Em território cearense, destacam-se como principais destinos Canoa Quebrada, Porto das Dunas, Morro Branco, Praias das Fontes e Uruaú. Canoa Quebrada, em Aracati, é uma das peças-chave desse roteiro, simbolizada por uma lua e estrela. Os passeios de buggy são responsáveis pela maior dose de emoção, mas dá para saltar de tirolesa sobre uma lagoa natural e descer de sandboard, o popular “esquibunda”. Já o território de Beberibe reúne o trio de Morro Branco, Praia das Fontes e Uruaú ao longo de 54 quilômetros de litoral com natureza conservada. Neste eixo, geralmente os passeios em quatro rodas fazem uma parada na Gruta da Mãe D’água, que foi cenário da novela

28 a 39.indd 34

global Tropicaliente, e na lagoa do Uruaú, em meio às dunas, procuradas para passeios de jet-ski, caiaque, windsurfe, wakeboard e kitesurfe. PRODUTO FAMÍLIA Na Praia das Fontes, a 85 quilômetros de Fortaleza, o grupo Coliseum mantém dois hotéis, o Coliseum Beach Resort e o hotel Parque das Fontes, ambos de serviço all-inclusive, e está empolgado com a promessa de mais turistas no Ceará. “Com os novos voos, a expectativa é aumentar a estada dos estrangeiros aqui, e agora há maior procura de europeus pelos nossos produtos. O objetivo desse público é conhecer Fortaleza e ampliar a viagem para cá, com foco em lazer e descanso”, explica a diretora comercial dos dois hotéis, Talita Leite. Inspirado no formato do coliseu de Roma, na Itália, com tijolos aparentes, o primeiro hotel oferece 150 apartamentos, entre eles uma suíte de 400 metros quadrados. A estrutura conta com piscinas, kid’s club, salão de jogos, academia, fazenda onde há interação com animais e capela com vista para as

12/07/2018 19:44:38


Passeio de buggy nas falésias é um dos principais produtos

Dunas de Uruaú mudam todos os dias, de acordo com os ventos

falésias. No setor de eventos, há quatro salões que recebem de 50 a 400 pessoas em formato de auditório, com 120 metros quadrados de varanda para realização de coquetéis e outras modalidades de encontros. Já o hotel Parque das Fontes conta com 463 acomodações e 18 salões para eventos, além de um parque aquático. “Temos representantes comerciais em Estados estratégicos, principalmente São Paulo, que é o maior no emissivo para o Ceará, além de um profissional baseado no Paraná, responsável pela região Sul. A nossa equipe local cobre o Nordeste e faz visitas regulares para abertura de mercado no Norte”, ressalta. PADRÃO PORTUGUÊS Em Aquiraz, o Dom Pedro Laguna Beach tem como principal atrativo o campo de golfe profissional e suas 102 acomodações, divididas por tamanho e localização – em apartamentos e vilas de quarto e sala, algumas com piscina privativa, sendo que a maior delas recebe quatro adultos e duas crianças de até 12 anos. Fundado em dezembro de 2010, este é o único empreendimento da rede portuguesa Dom Pedro Hotels no Brasil, que possui outros sete hotéis, incluindo os destinos de Lisboa, Algarve e Ilha da Madeira. “Hoje os nossos principais mercados internacionais são Portugal e Argentina. No Brasil, o ranking é liderado por São Paulo, Ceará, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília. Recebemos muitas famílias, casais e grupos de formandos, incentivos, lazer e eventos corporativos”, comenta a gerente de Vendas do Dom Pedro Laguna, Karla Giseli Gurgel. “Tra-

Falésias em vista do hotel Coliseum

Gruta da Mãe D’água, na Praia das Fontes

Vilas do Dom Pedro Laguna

balhamos com todos os mercados e segmentos de lazer, lua de mel e grupos, sendo que no corporativo o nosso salão acomoda até 450 pessoas em auditório, e outras três salas de apoio”, acrescenta. O day use no local funciona das 10h às 17h30 e a tarifa inclui almoço e chá da tarde, em paralelo às aulas de golfe para quem nunca teve essa experiência e também um programa de atividades para atletas profissionais no campo de 6,9 mil jardas, o equivalente a mais de seis mil metros. n t 18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

28 a 39.indd 35

35

12/07/2018 19:44:44


t

Francisco Uchoa durante passeio guiado pelo Sítio Águas Finas

Sítio São Luís mistura culinária local e história

AULA SOBRE CAFÉ

Na formação geológica do Maciço de Baturité, uma opção diferente para o setor de viagens é a Rota Verde do Café, que corresponde a uma área de 32,6 mil hectares, na serra. A duas horas e meia da capital cearense, esta rota inclui os municípios de Baturité, Mulungu, Guaramiranga e Pacoti, onde há produção do café de sombra. O resultado final promete um sabor livre de produtos químicos, pois é colhido de forma artesanal em modelo de prática sustentável. O Sítio Águas Finas é um dos espaços que abrem as portas para os visitantes conhecerem melhor a produção do café local, em Guaramiranga, desde a plantação, debaixo das ingazeiras, ao momento em que são moídos os grãos na máquina. “Nossa atividade visa, principalmente, ao Turismo para fazer com que os visitantes conheçam melhor o café

28 a 39.indd 36

da região. Atendemos todos os dias, de 10h às 17h, com duração média de duas horas o passeio. O nosso café veio da Etiópia e chegou ao Ceará em 1824. Desde 1939, o meu avô que começou tudo e agora cuido do negócio”, explica o guia e proprietário, Francisco Uchoa. Já o Sítio São Luís, em Pacoti, é considerado uma herança dos tempos áureos da produção de café na região e hoje abre para visitação em alguns espaços da residência, não sendo necessariamente um museu porque há residentes na casa. No espaço, o visitante consegue experimentar o café próprio, comer bolo feito com o grão, além de um pão caseiro que pode ser saboreado com ricota e geleia. A atmosfera do ambiente é composta por fogão à lenha, tacho de cobre, panelas de barro e chaleira a todo vapor, em clima intimista. n

12/07/2018 19:44:48


Complexo Beach Park, em Aquiraz

COMPLEXO BILIONÁRIO Apontado como um dos principais motivos para visita de turistas ao Ceará, o grupo Beach Park Entretenimento deseja ampliar esse potencial turístico e construirá um novo complexo em Aquiraz, na praia Porto das Dunas, com investimento geral de R$ 1,6 bilhão. A primeira fase das obras começa em 2019 e contará com hotel de 450 apartamentos e parque voltado para a natureza, que vai oferecer também mergulho com peixes e atrações de adrenalina, incluindo tirolesa. A primeira de seis etapas de obras tem previsão de inauguração em 2021. “Queremos continuar o que somos: um ícone do Turismo do Ceará. Este será um novo momento de crescimento vigoroso e, para isso, precisamos do apoio do governo do Estado e da prefeitura de Aquiraz e fizemos um plano de 15 anos”, revela o sócio-proprietário do Beach Park, Ednilton Soarez. A empresa norte-americana Stantec, que já realizou projetos da Disney, foi contratada para desenvolver a parte técnica do novo negócio, que ainda não possui nome definido. O projeto concluído terá dois parques temáticos, 2,3 mil apartamentos, além de gerar 3,5 mil empregos diretos e 10,5 mil indiretos. “Estamos desenvolvendo essa novidade

há quatro anos e o conceito é baseado na cultura e natureza do Ceará. Levamos em consideração que o ponto principal é que o turista chega para conhecer as características que diferenciam o destino dos demais. A expectativa é de que o grupo cresça como um todo”, afirma o diretor geral do Beach Park Entretenimento, Murilo Pascoal. O executivo revelou também os novos planos de internacionalização das vendas do complexo, que já conta com uma representante em solo europeu, baseada em Milão, na Itália, e busca um profissional para atender o mercado dos Estados Unidos. “Hoje 95% dos nossos clientes são brasileiros e os 5% restantes do internacional são formados, basicamente, por argentinos. Com o novo hub, muda tudo, e ganhamos a possibilidade de acessar mercados até então impossíveis. Além disso, a questão do visto eletrônico também abre possibilidades e passamos a competir com destinos como o Caribe.” Além disso, a expectativa é crescer 15% em novos visitantes com a 19ª atração Vainkará, que acaba de ser inaugurada com 25 metros de altura e duas rampas, que deixam as boias para quatro pessoas quase em posição vertical. n

Diretor geral do Beach Park Entretenimento, Murilo Pascoal, com o sócio-proprietário Ednilton Soarez, o governador do Estado, Camilo Santana, o secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, o prefeito de Aquiraz, Edson Sá, e o presidente da ABIH Nacional, Manoel Linhares em anúncio do novo complexo

t 18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

28 a 39.indd 37

37

12/07/2018 19:44:49


t

A gerente comercial da Gol, Renata Pedretti

DEBATE SOBRE O HUB

Foi realizado no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza, o seminário “Novos Turistas, Novos Desafios”. O objetivo foi explicar as mudanças no perfil de compra dos viajantes e sensibilizar o trade para que todos unam esforços e recebam melhor esses turistas que chegarão pela primeira vez ao Estado, sem deixar de lado o nacional. A capacitação, realizada pela Secretaria do Turismo do Ceará, teve público de 800 pessoas em diferentes painéis. A gerente comercial da Gol, Renata Pedretti, aproveitou o espaço para ressaltar que, além dos voos internacionais, os domésticos também possuem grande peso na expansão da companhia. “Estamos fortalecendo a nossa presença nas regiões Norte e Nordeste para que o hub de Fortaleza seja alimentado não apenas para voos internacionais aos Estados Unidos, América do Sul ou parceiros como Air France-

28 a 39.indd 38

-KLM. Temos o mercado intra-Nordeste que estimulamos muito através de um aumento de oferta, que gira em torno de 35%. Com isso, trazemos Turismo para a região, algo que incrementa a economia local e oferece ganhos ao Estado.” A aposta para a alta temporada serão os voos a Córdoba, na Argentina, com operações aos domingos no mês de julho em trecho que dura quatro horas. Além disso, a partir de 4 de novembro haverá voos diários para Orlando e Miami, nos Estados Unidos. Na ocasião, também foi anunciado o evento Matcher - Travel Business Opportunities, que promoverá reuniões em mesas de negócios entre buyers internacionais e suppliers brasileiros nos dias 19 e 20 de fevereiro de 2019, também no Centro de Eventos do Ceará. O objetivo é reunir entre 100 e 150 compradores internacionais com fornecedores de pro-

12/07/2018 19:44:51


Guillermo Alcorta, da PANROTAS, com Jeanine Pires, da Pires & Associados, Lisha Duarte e Juliana Bordin, do Sea World Parks & Entertainment, e Régis Medeiros, secretário municipal de Turismo de Fortaleza

dutos não apenas do Estado, mas do Brasil inteiro, e uma das metas é consolidar a plataforma como mecanismo permanente de relacionamento do Brasil com os compradores de todo o mundo. Também no seminário, o presidente da Comissão Europeia de Turismo (ETC) no Brasil, Bernardo Cardoso, revelou características dos viajantes da Europa que devem ser levadas em consideração no receptivo. “De todos os turistas internacionais que visitam o Brasil, 21% são europeus, principalmente de países como França, Alemanha, Reino Unido e Itália. É importante destacar que o europeu não viaja por compras e um dos principais objetivos é vivenciar novas experiências e culturas. Fazendo a maioria dos roteiros individualmente, eles não costumam gastar por gastar e valorizam o seu dinheiro”, pontua. CLIENTE CVC Com grande participação na emissão ao Estado, a CVC Corp disponibilizou mais informações sobre os seus clientes. De acordo com pesquisa interna revelada pelo diretor executivo de Produto Aéreo e Marítimo da CVC Corp, Valter 800 pessoas marcaram presença no evento

Patriani, 97% dos clientes que visitam o destino têm como motivo as praias, sendo 48% mulheres, 36% homens e 16% crianças, ressaltando que, nas famílias, o poder maior de decisão na escolha da viagem é feminino. Em dados de faixa etária, 72% dos compradores têm mais de 36 anos e Patriani brinca que “quem paga Turismo no mundo é o cabelo branco”. Os compradores de 36 a 50 anos representam 39% entre os clientes CVC, pouco à frente dos viajantes acima de 50 anos (33%), seguidos mais de longe pelo público de 26 a 35 (23%) e até 25 anos (5%). “Quando as pessoas tiram férias, elas não pensam diretamente no Ceará, mas sim no Nordeste. Depois é que o cliente decide para qual cidade vai viajar, mas Fortaleza é sempre um destaque e é importante que o Ceará seja competitivo.” São Paulo é responsável por 47% dos turistas, à frente de Rio de Janeiro e Minas Gerais (5%), Paraná (5%), Bahia (4%) e, empatados, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Brasília, Goiás e Santa Catarina (3% cada). n A PANROTAS viajou a convite do Governo do Ceará, do Beach Park e do Gran Marquise Valter Patriani, da CVC Corp, e Bernardo Cardoso, da Comissão Europeia de Turismo

18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

28 a 39.indd 39

39

12/07/2018 19:44:55


OS MELHORES PROMOTORES DE VENDAS

CRUZEIROS GRANDE SÃO PAULO Raphael Silva e Rodrigo Vieira

A Clia Brasil aponta que 75% do total de vendas de cruzeiros no País é feita por meio do agente de viagens. Considerada a cadeia do Turismo, certamente esse é um dos produtos com maior dependência deste intermediário desde o surgimento dos canais diretos no aéreo e das vendas on-line de hospedagem. Tal dependência é extremamente positiva aos agentes, mas nem por isso cômoda. A indústria de cruzeiros apresenta rápidas transformações (em 2018, por exemplo, as principais armadoras do mundo lançaram novos gigantes aos mares) e os vendedores necessitam estar atentos às novidades para ganhar o cliente e fidelizá-lo. Se a especialização dos agentes é considerada uma obrigação, é papel dos promotores de vendas das armadoras

ranking empresas 1o Regent Seven Seas 2o MSC cruzeiros 3o R11 Travel 4o Norwegian Cruise Line 5o Costa Cruzeiros

40

40 a 43.indd 40

disseminarem esse conhecimento por aí. Então, quem melhor faz esse papel? A PANROTAS perguntou aos agentes, operadores e outros profissionais quem são os melhores vendedores de cruzeiros na Grande São Paulo, e entre os mais de 60 nomes mencionados, seis são destaque. Vale ressaltar que também foram votados executivos de operadoras, consolidadoras e outras empresas, mas são selecionados apenas aqueles que trabalham nas armadoras ou em suas representantes. Foram mais de 450 votos nesta categoria. Como algumas empresas têm mais funcionários que outras, a PANROTAS também soma os votos por equipes, e o ranking fica assim:

ranking executivos 1o Glaucia Mayr - Regent Seven Seas 2o Ivan Mauro - MSC cruzeiros 3o Márcio Genaro Fernandes - MSC 4o Leonardo Oliveira - R11 Travel 5o Giulianne Orçati - R11 Travel 6o Tody Navarro - R11 Travel

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/2018 20:27:01


1O GLAUCIA MAYR EMPRESA: Regent Seven Seas IDADE: 44 anos CARGO: gerente comercial para o Brasil TEMPO DE TURISMO: 7 anos OUTRAS EMPRESAS: Primetour QUALIDADES: amar o que eu faço e ter a humildade de ouvir, entender e aprender com as pessoas no dia a dia. INSPIRAÇÕES: Estela Farina, diretora da Regent Seven Seas e Norwegian Cruise Line no Brasil, e Marina Gouvêa, CEO da Primetour. COMO ENXERGA O SETOR NO BRASIL: ainda tem muito a crescer. No luxo, por exemplo, ainda há muitas pessoas que não conhecem os produtos, e isso cria facilidades e dificuldades para nós, que buscamos vendê-los pelo País. PRINCIPAIS PRODUTOS: em relação aos navios, o Explorer ainda é o queridinho, mas o Splendor – previsto para ser inaugurado em 2020 – também vem forte. Já na questão dos destinos, Alasca e Ásia têm se destacado para os nossos passageiros. QUANTO SUAS VENDAS AUMENTARIAM SE SUA ARMADORA TIVESSE NAVIOS NA NOSSA COSTA: pelo perfil do cliente da Regent, as experiências aqui na nossa costa teriam que ser mais diferenciadas. É claro que as vendas aumentariam por ter o produto mais perto, mas também precisaríamos atender às expectativas dos nossos clientes.

PACIÊNCIA É UM LUXO Sem uma formação acadêmica em Turismo, Glaucia Mayr se apaixonou pelo setor no dia a dia. Fez escola em uma operadora de luxo e hoje é considerada uma das melhores vendedoras de cruzeiros, mesmo atuando em um nicho restrito. A maturidade e a paciência, adquiridas ao longo dos anos, se uniram à paixão por trabalhar com (e para) pessoas em um setor tão humano. Sete anos depois, Glaucia investe no relacionamento e em saber ouvir para colher cada vez mais parceiros e fazer a diferença nos negócios em prol do setor. Qualidade de atendimento, amor pelo que faz e humildade para aprender diariamente tornam-se diferenciais para uma profissional que se prepara para seguir no topo.

TAMBÉM VENDE AO CORPORATIVO? Vejo muito potencial no mercado de incentivos, mas ainda é algo que, pelo nível de luxo da Regent, caminha devagar. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DO SETOR? Especificamente no luxo, o desafio é penetrar novos mercados, como Goiânia, Cuiabá, Natal e Belém, por exemplo, que têm ótimo potencial. Tanto para nós, do luxo, quanto para os outros cruzeiros, o grande desafio é disseminar os produtos para que as pessoas conheçam as facilidades de se realizar um cruzeiro. DICAS PARA QUEM ESTÁ COMEÇANDO: é preciso gostar muito do que você faz. No Turismo, nós não tiramos pedidos simplesmente. Nós lidamos com pessoas, que precisam do nosso suporte e de uma atenção. Acredito que isso seja um diferencial para quem quer se dar bem. METAS PROFISSIONAIS: hoje, ainda tenho muito a aprender e proporcionar à Regent como gerente. No futuro, quem sabe, integrar uma diretoria seria o próximo passo. O QUE BUSCA NA PANROTAS? Atualizar-me sobre o mercado, em geral. Consulto o portal para ter um bom resumo sobre o que anda acontecendo no Turismo, no ramo de cruzeiros, mas também gosto de ler sobre destinos, hotelaria e companhias aéreas.  18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

40 a 43.indd 41

41

12/07/2018 18:47:43


2O IVAN MAURO EMPRESA: MSC Cruzeiros IDADE: 32 anos CARGO: Executivo de Contas Sênior TEMPO DE TURISMO: 13 anos EMPRESAS ANTERIORES: Costa Cruzeiros QUALIDADES: a confiança no trabalho que venho realizando/desenvolvendo junto às agências e à empresa. INSPIRAÇÕES: são muitos profissionais que me ajudaram nessa trajetória. Eu gostaria de agradecer a todos pelo suporte e aprendizado, além dos familiares COMO ENXERGA O SETOR: um mercado em crescimento e com grande potencial PRINCIPAIS PRODUTOS: cruzeiros na América do Sul e também as viagens internacionais O QUANTO SUAS VENDAS AUMENTAM QUANDO SUA EMPRESA TEM NAVIOS ATUANDO NO BRASIL? As vendas têm aumentado consideravelmente. Assim,

40 a 43.indd 42

conseguimos sair com os nossos navios com a ocupação completa e trazer novidades para as temporadas futuras. TAMBÉM VENDE AO CORPORATIVO? O segmento corporativo a bordo tem vindo em constante crescimento e acredito que ainda há muito a ser explorado. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DO SETOR? Infraestrutura portuária para a realização de novos itinerários e assim agradar ainda mais os cruzeiristas DICAS PARA QUEM ESTÁ COMEÇANDO: saber ouvir. Acredito que esse seja um dos pontos mais importantes. Além de realizar um trabalho honesto e com transparência. METAS PROFISSIONAIS: continuar me aprimorando para, assim, dar um suporte de qualidade para os agentes de viagens. O QUE BUSCA NA PANROTAS: informações atualizadas do trade.

12/07/2018 18:47:45


3O MÁRCIO GENARO FERNANDES é muito importante dar continuidade TAMBÉM VENDE AO CORPORATIVO? As vendas são frequentes. Temos grupos grandes no corporativo QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DO SETOR? Tempo de resposta. Hoje as coisas são muito rápidas, e conseguir atender o agente em tempo é um dos maiores desafios. Concorrência também é desafiadora, mas é um bom desafio. DICAS PARA QUEM ESTÁ COMEÇANDO: Ser proativo e gostar do que faz. O mercado é muito peculiar, então tem de se estar muito disponível, gostar de aprender sobre novos produtos e estar sempre se atualizando a respeito das novidades. Ter sobretudo dedicação, atenção e prazer pelo que faz. METAS PROFISSIONAIS: Atingir um cargo de gestão. Sempre trabalhamos para crescer. Quero continuar evoluindo como profissional, aprendendo e passar conhecimento para outras pessoas O QUE BUSCA NA PANROTAS: Tendências, novidades do mercado, do trade. Tudo o que é necessário para saber o que está acontecendo, o que está em alta, o que está em baixa. A PANROTAS é uma ferramenta cotidiana

18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

40 a 43.indd 43

EMPRESA: MSC Cruzeiros IDADE: 33 anos CARGO: Executivo de Contas TEMPO DE TURISMO: 14 anos OUTRAS EMPRESAS: Trend, Accor, Latam, Lufthansa QUALIDADES: relacionamento, transparência e atenção com os agentes INSPIRAÇÕES: Ezequiel Santos, da Trend, e Bruno Cordaro, da MSC COMO ENXERGA O SETOR NO BRASIL: ainda há muito a ser explorado. A porcentagem de cruzeiristas é muito pequena, o que é uma motivação para nós. É um setor em desenvolvimento em infraestrutura, em cultura de compras e em capacitação dos agentes PRINCIPAIS PRODUTOS: Roteiros na América do Sul, tanto rumo ao rio da Prata quanto Nordeste, mas também batemos muito na tecla do internacional e tem dado resultados O QUANTO SUAS VENDAS AUMENTAM QUANDO SUA EMPRESA TEM NAVIOS ATUANDO NO BRASIL? Brasil é o segundo destino com mais navios da MSC, só fica atrás do Mediterrâneo. O brasileiro gosta de cruzeiros. Quando temos cruzeiros aqui, temos 100% de ocupação, então

43

12/07/2018 18:47:46


4 LEONARDO OLIVEIRA* O

EMPRESA: R11 Travel (Royal Caribbean, Azamara, Celebrity e Pullmantur) IDADE: 31 anos CARGO: executivo de Contas TEMPO DE TURISMO: 13 anos OUTRAS EMPRESAS: Costa Cruzeiros, MSC e Royal Caribbean (antes de a R11 se tornar representante) QUALIDADES: atendimento próximo, empatia e bom relacionamento com o cliente INSPIRAÇÃO: Michael Bailey, presidente e CEO da Royal Caribbean International COMO ENXERGA O SETOR NO BRASIL: tem muito potencial. Os processos funcionam e é um produto que agrada o brasileiro, mas ainda faltam opções por aqui (Brasil e América do Sul) para quem busca algo diferente. PRINCIPAIS PRODUTOS: mini-cruzeiros

40 a 43.indd 44

no Caribe e viagens nos maiores navios do mundo QUANTO SUAS VENDAS AUMENTARIAM SE SUA ARMADORA TIVESSE NAVIOS NA NOSSA COSTA? A Royal tem um público muito fiel. Com ela fora do Brasil, o passageiro buscou cruzeiros no Exterior. Se houver uma volta, conquistaríamos ainda mais clientes. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DO SETOR? A falta de infraestrutura portuária e de mais produtos no Brasil e na América Latina faz com que o profissional tenha de buscar opções internacionais. A concorrência também é um grande desafio aqui no nosso mercado. DICAS PARA QUEM ESTÁ COMEÇANDO: Estar sempre próximo ao agente de viagens e tratá-lo de forma única. A forma com que você o trata tem que ser a mesma com a que você fala com o diretor de uma operadora. É necessário entender que todos os clientes são importantes. METAS PROFISSIONAIS: Almejo um cargo de gerente ou diretor de Vendas. Me preparo para coordenar a área de vendas, e quero voltar a atuar no ramo de cruzeiros a curto ou médio prazo. O QUE MAIS PROCURA NA PANROTAS? Antes buscava notícias e dados sobre a área cruzeiros, mas, hoje, já vejo o geral. Informação sobre tecnologia, estudos de mercado e outras informações me ajudam bastante com uma noção do que acontece no Turismo. *Leonardo Oliveira foi reconhecido pelo seu trabalho na R11, mas já deixou a empresa. Foi contratado pela Omnibees recentemente para atuar no Litoral Paulista

5O GIULIANNE ORÇATI EMPRESA: R11 Travel (Royal Caribbean, Azamara, Celebrity e Pullmantur) IDADE: 22 anos CARGO: Analista de Desenvolvimento de Negócios TEMPO DE TURISMO: 2 anos e meio OUTRAS EMPRESAS: Forma e Royal Caribbean (antes de a R11 se tornar representante) QUALIDADES: Sou comunicativa e consigo entreter o agente de viagens. Meus parceiros me enxergam como uma pessoa simpática e atenciosa, que sabe ouvir. Acredito também que transparência é indispensável para conquistar a confiança profissional INSPIRAÇÃO: Ricardo Amaral, o CEO da R11 Travel COMO ENXERGA O SETOR NO BRASIL: Desafiante, pois tem muito agente que não conhece a parte marítima. Um trabalho que temos é passar essa informação para eles. Ter

12/07/2018 18:47:46


NE

abertura para mostrar como é o setor, como são os produtos. PRINCIPAIS PRODUTOS: Royal Caribbean, com certeza. O público é fiel à marca. O forte é Caribe, tanto os mini-cruzeiros, de três a quatro noites, como os completos, de sete. Em destinos, o que mais vendemos é Caribe. Os meganavios agora estão muito em alta. O Mariner, que sai de Miami, também está sendo muito procurado depois de revitalizado, em junho. QUANTO SUAS VENDAS AUMENTARIAM SE SUA ARMADORA TIVESSE NAVIOS NA NOSSA COSTA? Com certeza impactariam muito. Tem uma parcela significativa de agências que hoje não vende pelas complicações do internacional, que muitas vezes nem complicações são. Tenho certeza de que se a Royal tivesse navio aqui, eles ficariam com 100% de ocupação. Minhas vendas aumentariam em pelo menos 50%. Ainda perguntam muito sobre a volta. TAMBÉM VENDE AO CORPORATIVO? A R11 vende para o corporativo também, aliás cada vez mais. É uma venda forte em grupos, organização de evento, coquetéis. Mas quando aparecem essas vendas encaminho para outros setores da R11. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DO SETOR? Como iniciante, meu desafio é conseguir me equiparar aos executivos de anos de Turismo. Tem muita gente boa, muita concorrência profissional. Outro grande desafio é ter a abertura para falar sobre o marítimo. Argumentar e fazer mudar a ideia do agente, para ele entender que os cruzeiros podem representar rentabilidade além de hotel e aéreo. Até porque a venda de cruzeiros nunca vem só. Vem com produtos adicionais, e a possibilidade de aumentar a receita é grande. DICAS PARA QUEM ESTÁ COMEÇANDO: Gostar muito do que faz. Há muito profissional migrando do operacional para o comercial e no fim das contas sem se adaptar, pois tem gente que não gosta de estar na rua. Também seja sempre sincero com o agente e esteja disponível, pois ele precisará de sua ajuda. METAS PROFISSIONAIS: quero aprender muito tanto na empresa quanto no ramo. Sou nova. Comecei direto no marítimo. Quero evoluir muito na R11 e no setor, mantendo relacionamento com as outras áreas para ser uma profissional completa e entender o Turismo como um todo. O QUE MAIS BUSCA NA PANROTAS: Tudo. Busco todas as novidades. Entro para ler sobre o marítimo, mas acabo me informando de Disney a outros produtos.

6O TODY NAVARRO*

EMPRESA: R11 Travel (Royal Caribbean, Azamara, Celebrity e Pullmantur) IDADE: 48 anos CARGO: Gerente de Contas TEMPO DE TURISMO: 30 anos OUTRAS EMPRESAS: Soletur e Sun & Sea QUALIDADES QUE LEVARAM AOS VOTOS: Amor pelo que faço, e a compreensão de tudo o que o agente de viagens precisa dizer, com respostas ágeis. INSPIRAÇÃO: Ricardo Amaral, CEO da R11 Travel COMO ENXERGA O SETOR DE CRUZEIROS NO BRASIL? Ainda vejo engatinhando, por incrível que pareça. Ainda temos muito a crescer. Temos muito passageiros em potencial no Brasil. No bate-papo, no networking, com esses novos amigos, você percebe que o passageiro ainda vê os cruzeiros como produtos caros. Eles não pensam nas vantagens de acomodação, refeição, entretenimento exclusivos, serviço de bordo, localização diferenciada dos portos... PRINCIPAIS PRODUTOS: Royal Caribbean, com destaque ao Caribe, mas também somos muito fortes em Europa. O grupo está crescendo, inovando cada vez mais. O Celebrity Edge, que estaremos inaugurando em dezembro, é uma nova classe com muito potencial no Brasil. QUANTO SUAS VENDAS AUMENTARIAM SE SUA ARMADORA TIVESSE NAVIOS NA NOSSA COSTA? Nossas vendas cresceriam em torno de 40%, pois a Royal é um nome muito forte em nosso mercado, e ter navios no País seria excelente. TAMBÉM VENDE AO CORPORATIVO? Meu forte é lazer, mas a R11 trabalha com agentes corporativos. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DO SETOR? Capacitar o agente de viagens. Esse é o foco principal para o nosso trabalho. Os cruzeiros precisam da mão do especialista, não é um produto que dá para se vender como commodity. Capacitar o passageiro para os produtos e o sistema de reservas também, pois ele é o motor. Dicas para quem está começando no setor: paciência e persistência. METAS PROFISSIONAIS: Trazer o reconhecimento do meu nome no mercado paulista para o Nordeste. Capacitar todo o mercado local sobre a diferença entre as marcas, a superioridade do Grupo Royal e o sistema de reservas. O QUE BUSCA NA PANROTAS: É uma ferramenta indispensável, acesso o on-line diariamente

*Tody Navarro foi votado pela sua atuação na Grande São Paulo, mas desde maio o executivo atua no Nordeste, onde, do Recife, comanda a investida da R11 para se expandir na região 18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

40 a 43.indd 45

45

12/07/2018 18:47:48


MANTENEDORES ALAGEV

EVENTOS E VIAGENS CORPORATIVAS www.alagev.org | Edição 26 – 18 de julho de 2018 Parte integrante da Revista PANROTAS

NA ROTA

O diretor executivo da Alagev, Eduardo Murad

DO MICE

De um lado, as aéreas. Do outro, o segmento Mice, de eventos, reuniões e viagens de incentivo, cada vez mais em alta dentro da indústria. A distância que os separa já foi maior, mas hoje é nítida a iniciativa de aproximação por parte das companhias aéreas, cada vez mais envolvidas com as demandas dos gestores de eventos. A Gol é uma das que buscam essa aproximação, após ter ficado um pouco afastada do Mice, e desenvolveu uma estrutura – desde a área comercial até as operações – dedicada a atender às demandas específicas deste segmento. “O mercado Mice exige que se saia um pouco do core para acrescentar serviços que gerem valor aos clientes. Fatores que não estejam diretamente relacionados apenas com a questão do transporte”, avalia o diretor comercial da Gol, Rogério Guerra. A aérea também vem se aproximando mais do segmen46

46 e 47.indd 46

Karina Cedeño

to por meio da participação em eventos como o Meeting Planners Conference, realizado pela Alagev em Florianópolis, em maio deste ano. Na ocasião, companhias aéreas e gestores de eventos foram colocados frente a frente para debaterem pontos críticos dessa relação. “Fóruns como este são uma grande oportunidade de aproximação, considerando que os gestores de eventos interagem com menos frequência com as companhias aéreas do que os gestores de viagens”, comenta o diretor executivo da Alagev, Eduardo Murad. Isso porque a rotina dos gestores de viagens os mantém a par de toda a movimentação relacionada ao setor aéreo, considerando inclusive discussões sobre bagagens, que impactam diretamente nos OBTs. “Eles têm um conhecimento mais profundo sobre o assunto, enquanto a atuação do gestor de eventos é mais pontual e o co-

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/2018 19:49:57


nhecimento das práticas das companhias aéreas acaba ficando desatualizado, resultando na pouca interação com as mesmas”, justifica Murad. Outro fator que dificulta essa interação é o fato de a gestão de eventos muitas vezes ser descentralizada dentro das empresas, com muitos canais de comunicação, ou seja, encontrar e conhecer os responsáveis por cada evento dentro das corporações não é uma tarefa fácil. A consequência de tudo isso é que, ao não estarem tão próximos do dia a dia das aéreas, os gestores de eventos muitas vezes não entendem como funcionam essa dinâmica e o impacto que cancelamentos ou a falta de planejamento pode acarretar, considerando que as companhias estão estruturadas para atender voos regulares e essa malha não é tão flexível. Na Gol, por exemplo, é alto o volume de solicitações para grupos que são canceladas, mas a aérea já tem um posicionamento que ameniza os impactos sofridos em ambos os lados. “Lidamos com alguns parâmetros que nos permitem dividir o risco de operação. Não esperamos que o cliente assuma 100% dele, então analisamos caso a caso para chegar a uma negociação que permita o cancelamento com o mínimo de perda financeira”, comenta Guerra. MÚLTIPLOS BLOQUEIOS Outro problema, segundo Murad, é o fato de as empresas soltarem briefings no mercado chamando mais fornecedores do que o necessário. “O ideal é chamar três agências de eventos, e mesmo assim muitas empresas chamam de oito a dez em um mesmo briefing. Considerando que cada uma dessas agências pede um bloqueio às companhias aéreas, a situação pode se complicar”, comenta Murad. O caso se torna ainda mais difícil quando as empresas que pedem bloqueios não informam para a companhia aérea quem é o cliente, o que resulta em vários bloqueios sendo feitos para o mesmo ciente. Com isso o gestor acaba gerando uma demanda cada vez maior para o voo, influenciando o aumento do preço e pagando mais caro pelo serviço. Por isso é essencial que o meeting planner entre em contato com a companhia aérea para fazer a cotação com a maior antecedência possível. É importante entregar a informação completa do grupo, informando se é uma viagem de incentivo, conferência, qual é a data de partida e retorno, quantidade de passageiros, possibilidades de mudanças e horários, entre outros detalhes. Dados precisos garantem melhores negociações e é importante que o gestor de eventos, ao iniciá-las com a aérea, tenha em mente alternativas a propor. Quando existem essas opções, a possibilidade de flexibilidade – fator muito buscado neste segmento – aumenta. “Os gestores precisam entender o impacto de sair fazendo um bid com muitos players ou não informando qual é o nome da empresa ou razão do bloqueio, além de se esforçarem para entender um pouco mais sobre o business das companhias aéreas. Estas últimas, em

O diretor comercial da Gol, Rogério Guerra

contrapartida, precisam investir em novas tecnologias, oferecendo um canal ou ferramenta para que o gestor possa solicitar o bloqueio on-line e flexibilizando as políticas de cancelamento”, opina Murad. A Gol já estipula melhorias neste quesito. “Temos em vista não só aprimorar os sistemas da Gol para atender melhor o gestor, agregando valor ao produto que ele oferece, como também segmentar o nosso aplicativo exclusivamente para o Mice”, adianta Guerra. Mas não é só isso. “Precisamos também criar uma agenda de interação constante entre os players envolvidos para ter essa troca de informações, chegando juntos a soluções que agreguem ao Mice”, destaca Guerra, lembrando que os eventos devem contar não apenas com a participação dos gestores, como também de agências de marketing e publicidade, que trazem muita demanda para este segmento. Enquanto a aproximação entre gestores e aéreas se torna cada vez mais comum, algumas tendências começam a despontar. Uma delas é que a função de gestor de viagens agregue também a de eventos. “Isso já acontece muito no Exterior e o próprio Rodrigo Cezar (da Roche) já tem esse modelo de atuação aqui no Brasil, o qual gera valor à função do gestor, por dar a ele a possibilidade de conhecer as duas necessidades”, finaliza Murad. n 18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

46 e 47.indd 47

47

12/07/2018 19:49:59


Untitled-1 2

12/07/18 14:47


Untitled-1 3

12/07/18 14:47


Memória

Rodrigo Vieira

PORTÃO FECHADO É inevitável. O Rio de Janeiro é e sempre será nosso carro-chefe. Qualquer crise enfrentada pela Cidade Maravilhosa é sinônimo de crise enfrentada pelo Turismo receptivo do Brasil. Falou sobre Brasil lá fora, falou sobre Rio de Janeiro, e é assustador o número de estrangeiros que ainda consideram a capital fluminense como a capital federal. Se hoje discutimos alternativas para manter o destino atrativo em todos níveis (leia na reportagem especial, página 16), há 26 anos os desafios eram similares. A capa do Jornal PANROTAS número 5, em novembro de 1992, repercutia uma das principais, senão a principal mazela carioca em termos turísticos:

50 50 memória.indd 50

a violência. Calculava-se que os hotéis da Cidade Maravilhosa deixavam de ganhar US$ 600 mil por dia pelos efeitos colaterais de um Rio sem paz. “O arrastão que invadiu as praias da Zona Sul carioca em outubro, com repercussão em todo mundo, continua produzir vítimas, levando de roldão o Turismo em geral e a hotelaria em particular. O volume dos prejuízos, resultado do cancelamento de pacotes dos Estados Unidos, Alemanha, Canadá, Itália, Inglaterra e Japão, atingiu cerca de US$ 1,5 milhão de novembro”, apontava a reportagem. Problema que, infelizmente, se arrastaram nessas duas décadas e meia.

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/18 20:43


Diagnóstico

SATISFAÇÃO DO PASSAGEIRO

Marcel Buono

A Secretaria Nacional de Aviação, do Ministério dos Transportes, promoveu votação para eleger os melhores aeroportos e companhias aéreas do Brasil. Com base nas respostas de mais de 54 mil passageiros, o Prêmio Aeroporto + Brasil 2018 avaliou 38 indicadores em 20 terminais nacionais e colocou Brasília, Curitiba e Natal como vencedores das principais categorias, divididas de acordo com o fluxo de viajantes. GRANDE PORTE O Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek, na capital federal, liderou os rankings de eficiência nos temas check-in, raio-X e controles migratório e aduaneiro, o que garantiu a primeira classificação geral entre os aeroportos brasileiros que recebem mais de 15 milhões de passageiros por ano.

MÉDIO PORTE Entre as instalações que comportam de cinco a 15 milhões anualmente, o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba, foi o grande destaque, sendo considerado o que oferece maior eficiência em check-in, raio-X, restituição de bagagem, controles migratório e aduaneiro, além de instalações confortáveis. A única subcategoria que não ficou com a capital paranaense foi a de facilidades ao passageiro, vencida pelo Santos Dumont, do Rio de Janeiro. O terminal curitibano também é o mais bem avaliado na soma dos últimos cinco anos.

RESULTADOS DO PRÊMIO AEROPORTO + BRASIL 2018

PEQUENO PORTE Quando foram considerados terminais com fluxo de até cinco milhões de passageiros por ano, a disputa foi apertada entre o Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves e o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, mas o primeiro levou a melhor na classificação geral. Natal liderou nas eficiências de check-in, raio-X e conforto, enquanto Manaus ficou na frente em restituição de bagagem, facilidades e controles migratório e aduaneiro.Foi também do aeroporto da capital do Amazonas o registro de maior evolução nos últimos cinco anos.

AÉREAS O Prêmio Aeroportos + Brasil 2018 também avaliou as companhias aéreas mais ágeis em relação ao check-in e restituição de bagagens. Com média de seis minutos e 57 segundos, a Azul registrou o menor tempo de espera na fila do balcão, três minutos a menos que a Gol, quarta colocada no ranking. Na segunda posição, a Avianca Brasil registrou espera de oito minutos e 44 segundos, enquanto a Latam demorou 15 segundos a mais na média. Se na agilidade de check-in a Gol não foi bem, na velocidade de restituição de bagagem a situação foi bem diferente e a companhia garantiu a liderança da categoria com um tempo médio 18 minutos e 27 segundos. Com apenas 30 segundos a mais, a Azul ficou em segundo lugar, seguida por Avianca (19min01s) e Latam (19min16s).n CHECK-IN MAIS RÁPIDO

Azul

RESTITUIÇÃO DE BAGAGEM MAIS RÁPIDA

Gol

MELHOR AEROPORTO ENTRE 2013 E 2017

Curitiba

MAIOR EVOLUÇÃO NOS ÚLTIMOS 5 ANOS

Manaus

ATÉ 5 MILHÕES

ENTRE 5 E 15 MILHÕES

MAIS DE 15 MILHÕES

CHECK-IN MAIS EFICIENTE

Natal

Curitiba

Brasília

RAIO-X MAIS EFICIENTE

Natal

Curitiba

Brasília

AEROPORTO MAIS CONFORTÁVEL

Natal

Curitiba

Galeão

RESTITUIÇÃO DE BAGAGEM MAIS EFICIENTE

Manaus

Curitiba

Brasília

CONTROLE MIGRATÓRIO MAIS EFICIENTE

Manaus

Curitiba

Brasília

CONTROLE ADUANEIRO MAIS EFICIENTE

Manaus

Curitiba

Brasília

MAIS FACILIDADE AOS PASSAGEIROS

Manaus

Santos Dumont

Galeão

AEROPORTO + BRASIL 2018

Natal

Curitiba

Brasília FONTE: SAC

18 a 24 de julho de 2018 — PANROTAS

51.indd 51

51

12/07/2018 19:52:33


LGBTravel Marcos Martins

Fernando Frazão/ Agência Brasil

PONTO DE RESISTÊNCIA

Parada LGBT de Madureira

A Travessa Almerinda Freitas, em Madureira, foi reconhecida pela Prefeitura do Rio de Janeiro como ponto turístico LGBTI na região que virou sinônimo de resistência na zona norte da cidade. Um ícone deste movimento é Loren Alesxander que, desde 1995, lidera o Movimento de Gays, Travestis e Transformistas do Rio de Janeiro. Ao mudar-se de Copacabana para o bairro, a transexual sofreu agressões de diversas maneiras, como garrafadas e xingamentos por usar roupa curta. “Foi aí que eu vi que faltava alguma coisa nesse bairro”, disse à Agência Brasil. Na busca por espaços onde pudesse ser ela mesma, Alesxander encontrou a boate Papa Leone, na Travessa Almerinda Freitas, um endereço que se tornou um ponto de celebração da diversidade. Atualmente, no local funciona a boate Papa G, uma das mais conhecidas da cidade. Cabeleireira e transformista, ela foi pioneira na organização do movimento LGBTI de Madureira, que agora conta com uma parada própria.n

No mês de junho, 250 mil pessoas marcaram presença na Parada LGBT de Tel Aviv, em Israel, considerada a maior do Oriente Médio. O desfile deste ano celebrou 20 anos da primeira edição e homenageou os ativistas que desempenharam um papel fundamental na luta por direitos e visibilidade no país. Considerado um dos melhores destinos para a comunidade, Tel Aviv encerrou duas semanas de eventos, como o TLV Fest, festival internacional de filmes LGBT, palestras e um show especial da Ópera de Israel, que homenageou grandes divas. Recentemente, a cidade também ganhou novidade na hotelaria com o The Link Hotel and Hub com foco em jovens em ambiente tecnológico e descontraído na avenida King Saul. O hotel eliminou procedimentos tradicionais, como transações em dinheiro, recepção e concierge.n

Divulgação/ Israel Ministry of Tourism

DIVERSIDADE EM ISRAEL

Parada LGBT de Tel Aviv reúne milhares de pessoas

52

52.indd 52

PANROTAS — 18 a 24 de julho de 2018

12/07/2018 19:50:25


24 Untitled-6 24

PANROTAS — 11 a 17 de julho de 2018

05/07/18 20:48


Follow

BEACH PARK Raphael Silva

PERFIL Facebook:@BeachPark 2.193.347 curtidas na página Instagram: @BeachPark 649 mil seguidores

O Beach Park (CE) aproveita bem a popularidade nas redes sociais, usando os perfis como vitrine para mostrar o que tem a oferecer aos visitantes. Nas principais redes, são mais de 2,8 milhões de seguidores, que veem postagens frequentes, interação da marca, atendimento a dúvidas e até resposta a críticas.

Ao exaltar uma das opções gastronômicas do parque no Instagram, a página teve comentários positivos, mas também negativos. Claudio, por exemplo, que reclamou do preço elevado dos churros, enquanto Priscila e Deine elogiaram o produto.

O erro mais comum das marcas em redes sociais é não interagir com o seu público. O Beach Park, porém, investe para não cometer esse erro. No caso da questão da Raquel, a página prontamente buscou a melhor resposta para encaminhá-la ao melhor lugar.

54

54.indd 54

Uma estratégia que já não é novidade para pontos turísticos nas redes sociais é exaltar a presença de personalidades. Nesse caso, o chef Henrique Fogaça foi o escolhido para gerar engajamento junto ao público, e o comentário da Alessandra mostra uma reação positiva.

PANROTAS — 18 11 a 24 17 de julho de 2018

12/07/2018 19:07:51


4 a 10 de julho de 2018 — PANROTAS

Untitled-2 49

49

27/06/18 17:31


Untitled-1 1

12/07/18 14:42

PANROTAS 1.329  

Trilhas no coração da floresta, voos panorâmicos para ver a cidade do alto, boa gastronomia, cultura do Centro ao Pontal e, por que não, pra...

PANROTAS 1.329  

Trilhas no coração da floresta, voos panorâmicos para ver a cidade do alto, boa gastronomia, cultura do Centro ao Pontal e, por que não, pra...