{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

1

Lisboa 18 - 19 - 20 Fevereiro 2020


2


Lote 131


CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

CEO - Chief Executive Officer João Thomaz Perestrello Pinto Ribeiro CFO - Chief Finantial Officer Sebastião Pinto Ribeiro CAO - Chief Administrator Officer Sérgio Seabra de Sousa ASSEMBLEIA GERAL Ana Pinto Ribeiro

EQUIPA

DEPARTAMENTO COMERCIAL COORDENAÇÃO GERAL Clara de Mello Sara de Sousa e Andrade Mariana Ramirez DEPARTAMENTO APOIO AO CLIENTE Pedro de Freitas Gomes Ana Isabel Viçoso Sóraia Paulino Mariana Sousa RESTAUROS Ana de Castro DEPARTAMENTO PERITAGEM E CATALOGAÇÃO

4

GERAL André Miragaia (Coordenador) Maria Reis Maria Inês Augusto Joana Faísca Filipa Figueiredo Beatriz Palma (Estagiária) Tatiana Rodrigues (Estagiária) Teresa Túlio (Estagiária) JOALHARIA E OURIVESARIA Henrique Braga (Consultor Joias) Sofia Ruival (Consultora Ourivesaria) LIVROS RAROS E MANUSCRITOS Isabel Maiorca Pedro Teixeira da Mota Carolina Pires ARMAS ANTIGAS - MILITÁRIA José Faria e Silva Dom Vasco Teles da Gama

DEPARTAMENTO FINANCEIRO E ADMINISTRATIVO Marta Soares Sara Alves Carla Figueiredo DEPARTAMENTO MARKETING, DESIGN, IMAGEM COMUNICAÇÃO E TECNOLOGIA DESIGN E PAGINAÇÃO Margarida Leote FOTOGRAFIA E PRÉ-IMPRESSÃO Daniel Viana Martins Pedro Ramos dos Santos Jorge Nabais CONSULTORIA INFORMÁTICA José Pinto Ribeiro DEPARTAMENTO LOGISTICA E TRANSPORTES António Marques João Cordas Gonçalo Simões Filipe Correia Rodrigo Esteves TIPOGRAFIA AGIR DEPÓSITO LEGAL: 467073/20

LOTE DE CAPA 001

HERÁLDICA E GENEALOGIA Lourenço Correira de Matos

EXPOSIÇÃO

16 de Fevereiro - Domingo das 15h00 - 20h00 17 de Fevereiro - Segunda das 15h00 - 21h00

LEILÃO 374

18 de Fevereiro - Terça às 20h00 - Lote Único (Local do Leilão Avenida da Liberdade, 194, 1250-147 Lisboa) - Lugares sujeitos a marcação para mariana.ramirez@pcv.pt ou +351 213 423 436 ou +351 963 141 168, até dia 17 de Fevereiro de 2020. 19 de Fevereiro - Quarta às 19h00 20 de Fevereiro - Quinta às 19h00

PALÁCIO DO CORREIO VELHO - LEILÕES E ANTIGUIDADES, S.A. Calçada do Combro, 38 A - 1º . 1200-114 Lisboa, Portugal | tel +351 213 242 980 | fax +351 213 426 536 | email mail@pcv.pt


PROVENIÊNCIAS < < < < < < < < < < <

Colecção Eng. Ivan Brandão de Azevedo e de José António Câmara Pereira Gonçalves Antiga Colecção dos Duques de Palmela Colecção Maria Henriqueta Rodrigo, mulher do pintor Joaquim Rodrigo Família do pintor Simão da Veiga Quinta de Sant’ Anna, Lisboa Teresa e Joaquim Ribeiro da Cunha (médico) Colecção Fernando Fonseca Santos Colecção de Francisco Costa Gageiro Paul Ugo Thiran Colecção Família Ferreira Soares Colecção Dr. José Resende Elvas

5


6


1ª Sessão - 18 de Fevereiro de 2020 às 20.00h - Lote 001 a 001 Lote Único (Local do Leilão Avenida da Liberdade, 194, 1250-147 Lisboa) - Lugares sujeitos a marcação para mariana.ramirez@pcv.pt ou +351 213 423 436 ou +351 963 141 168, até dia 17 de Fevereiro de 2020.

Iniciamos o primeiro Leilão Live de 2020 com a venda deste raro e extraordinário Patek Philippe 3450 em parceria com a Boutique dos Relógios Plus | Pre Owned e Vintage Lounge, que nos abre as portas na sua loja na Avenida da Liberdade nº 194 1250-147 Lisboa, para a venda deste lote no dia 18 Fevereiro às 20:00.

7


8

001 Raro relógio de pulso para homem, Patek Philippe, ref. 3450, com caixa em ouro de 750 milésimos. Movimento automático com calendário perpétuo e fases da lua, mostrador do ano em numeração romana, calibre 27-460 Q, movimento nº1’119’637. Bracelete em pele e fecho em ouro Patek Philippe. Com contraste de Genéve e da Convenção, de 750 milésimos. Com estojo em madeira, caixa e garantia datada de 1983. Sinais de uso. PATEK PHILIPPE, Rare 18k gold Automatic Perpetual Calendar Wristwatch with Moon Phases, nº3450. Roman leap year indicator. Original certificate dated from 1983, box and other accessories. Foram feitos 244 exemplares deste modelo, entre 1981 a 1985. Este relógio foi adquirido originalmente pelo actual proprietário. O Palácio do Correio Velho não se responsabiliza pelo estado de conservação da máquina dos relógios que vende em leilão. € 80.000 / € 160.000

Lote Único (Local do Leilão Avenida da Liberdade, 194, 1250-147 Lisboa) - Lugares sujeitos a marcação para mariana.ramirez@pcv.pt ou +351 213 423 436 ou +351 917 122 242, até dia 17 de Fevereiro de 2020.


9


10


11


002

10

002 MONOPLACE LEMANS, escultura em cristal DAUM, fosco e transparente. Marcado “Daum France”. Com. aprox.: 38 cm. € 800 / € 1.600 003 Jarra em pasta de vidro francês DAUM, modelo JONQUILLES, em tons de verde, cor-de-laranja e amarelo. Decoração em relevo representando ramos de junquilhos. Marcada “Daum France” e numerada 2325. Mínimas falhas. Alt. aprox.: 25,5 cm. Com caixa original. € 1.200 / € 2.000 004 Jarra em cristal LALIQUE, modelo TANEGA, incolor e em tons de verde. Decoração em relevo representando folha. Marcada “LALIQUE FRANCE”. Mínimas falhas. Alt. aprox.: 36 cm. Com caixa original. € 1.500 / € 2.500

003


2ª Sessão - 19 de Fevereiro de 2020 às 19.00h - Lote 002 a 257

11

004


12

005

006

008 007


009

005 Relógio de pulso senhora marca Ómega, caixa redonda em ouro de 750 ml e bracelete em ouro de 800 ml, com movimento mecânico. Contraste de Lisboa, em uso em 1938-84 e marca de ourives Nunes Garrido. Defeitos e riscos. Peso bruto aprox.: 22,1 g. O Palácio do Correio Velho não se responsabiliza pelo estado de conservação da máquina dos relógios que vende em leilão. € 400 / € 800 006 Fio em ouro de 800 ml, malha de elos em forma de “8”. Com contraste do Porto, em uso em 1938-84. Sinais de uso. Peso aprox.: 25,4 g.; Comp. aprox.: 71,5 cm. € 600 / € 1.200 007 Pulseira em ouro de 800 ml, malha de elos fio de corda e duas chapas rectangulares de malaquite. Com contraste do Porto, em uso em 1938-84. Minúsculas falhas e riscos. Peso total aprox.: 23,2 g.; Cmp. aprox.: 21 cm. € 450 / € 900

008 Pulseira em ouro de 800 ml, com malha em elos ocos. Com contraste do Porto, em uso em 1938-84, e marca de ourives Topázio. Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 41,3 g.; Comp. aprox.: 21 cm. € 900 / € 1.500 009 Relógio de bolso marca Blumeyer com caixa em ouro de 750 ml com 3 tampas, uma exterior gravada com monograma e a interior gravada “Fabricado expressamente para Ambrosio Perez - Valladolid” movimento de repetição (não funciona), com corrente em ouro de 800 ml e travessão em metal plaqueado, contraste do Porto 1887-1937. Sem contraste ao abrigo do Decreto-Lei n.º 120/2017, art. 2, nº 2, alínea c. Riscos e pequenos defeitos. Diam. aprox.: 4,8 cm; Peso bruto aprox.: 88,3 g Segundo informação do proprietário este relógio pertenceu ao 3º Conde da Esperança. O Palácio do Correio Velho não se responsabiliza pelo estado de conservação da máquina dos relógios que vende em leilão. € 1.500 / € 3.000

010 Anel ouro de 800 ml, tipo aliança decorada com caramujos. Contraste do Porto, em uso em 1938-84 e marca de ourives Topázio. Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 11,1 g.; Tam.: 10 € 260 / € 520

010

13


011 Relógio de pulso Cartier modelo Tanque Americano Refª.1725, movimento automático, caixa e bracelete em ouro de 750 ml nºCC856773, mostrador guilhochado com segundos às 6h00 e vidro safira, marcas de garantia de Genebra e da Convenção. Sinais de uso e riscos. Diam. caixa aprox.: 23x40 mm; Peso bruto 115,2 g. O Palácio do Correio Velho não se responsabiliza pelo estado de conservação das máquinas que vende em leilão. € 5.000 / € 8.000

14

013 Isqueiro de mesa Dupont, Jeroboam - Pharaoh, em plaqué d´or, “laque de Chine” e malaquite. Decoração policromada e parcialmente gravada com motivos egípcios. Marcado. Edição 133/300. Em caixa original com papéis. Sinais de uso. Alt. aprox.: 10 cm. O Palácio do Correio Velho não se responsabiliza pelo estado de conservação dos mecanismos que vende em leilão. € 1.000 / € 2.000

012 Relógio de pulso homem marca International Watch, caixa redonda em ouro de 750 ml nº1269537, movimento mecânico nº1253609 calibre 88, mostrador prateado com segundos às 6h00, bracelete em pele. Marca de garantia de Genebra, com estojo e documentos, vendido em 1955. Sem contraste ao abrigo do Decreto-Lei n.º 120/2017, art. 2, nº 2, alínea c. Pequenos defeitos e riscos. O Palácio do Correio Velho não se responsabiliza pelo estado de conservação da máquina dos relógios que vende em leilão. € 600 / € 1.000 011

012

014 Isqueiro em metal, madrepérola e “laque de chine” em tons de branco, Dupont Gatsby - Taj Mahal, Nº 0188/2000. Decoração incisa com reservas, enrolamentos e motivos estilizados. Com aplicação de alpinite. Edição limitada a 2000 peças. Com caixa original e papéis. Riscos e sinais de uso. Alt. aprox.: 5,5 cm. O Palácio do Correio Velho não se responsabiliza pelo estado de conservação dos mecanismos que vende em leilão. € 400 / € 800


013

015 Relógio de pulso homem marca Zenith, modelo El Primero movimento automático cronógrafo nº119619 com taquímetro, cronómetro e telémetro, calendário às 4h30, tiragem limitada 10/50 da série Caminho Marítimo para a Índia, sendo este alusivo à Nau S. Gabriel. Caixa em ouro de 750 ml com marcas de garantia de Genebra e da Convenção. Bracelete em pele, com estojo, caixa e documentos. Sinais de uso. Diam. aprox.: 3,8 cm; Peso bruto aprox.: 76,6 g. O Palácio do Correio Velho não se responsabiliza pelo estado de conservação da máquina dos relógios que vende em leilão. € 7.000 / € 12.000

013

014

015

015

15


016 Urna com tampa em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa, “rouge de fer” e dourado representando concheados, enrolamentos, motivos florais, borboletas e insectos. Base decorada com diferentes frisos em relevo, de motivos vegetalistas e geométricos. Asas em forma de dragões estilizados em relevo. Botão da tampa em forma de cão de fóo. Falhas, restauros e defeitos. Alt. aprox.: 28,5 cm. Segundo informação do cliente vendedor esta peça integrava a Colecção da família Espírito Santo. € 500 / € 1.000

017

16

017 Jarra em porcelana chinesa, do séc. XIX/XX. Decoração em tons policromos representando reservas com figuras e paisagens. Gastos e pequenos defeitos. Alt. aprox.: 46 cm. € 300 / € 600

016

018

019 Prato coberto em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família verde e dourado representando insectos, aves, motivos florais, vegetalistas e armas estrangeiras ao centro com legenda “AUDENTIOR ITO”. Botão da tampa em forma de pinha. Gastos, restauros e sinais de uso. Comp. aprox.: 24,8 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 300 / € 600

019

018 Invulgar taça e pires em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes da família rosa representando bustos de figuras chinesas. Pequenas falhas na xícara. Gastos, restauro na taça e pires partido e colado. (2) Diam. aprox. pires: 15,5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 150 / € 300


020

020 Par de saleiros em porcelana chinesa, Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração conhecida por serviço dos pavões ou serviço de D. João VI. Com ricos esmaltes da família rosa representando paisagem com dois pavões sobre rochas rodeados por peónias. Gastos e pequenas falhas. (2) Comp.aprox.: 8,5 cm. € 600 / € 1.200

021

021 Par de saleiros de formato elíptico em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa com grinaldas de flores. Corpo vazado, com alma amovível em porcelana, assente sobre quatro pés. Gastos e sinais de uso. (2) Comp. aprox.: 8,5 cm. Com etiquetas “Colecção Noronha”. € 600 / € 1.000

17


022 Par de cadeiras D. Maria do séc. XVIII, em pau-santo entalhado. Espaldar de formato elíptico, com tabela central vazada e recortada. Cintura de formato trapezoidal, ligeiramente curva, decorada com duplo friso acompanhando as linhas do saial. Assentos em palhinha. Ligeiras diferenças na altura. Restauros, pequenos defeitos e sinais de uso. (2) Alt. aprox. máx.: 102 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 800 / € 1.200

022

18

023 Par de “fauteuilles” estilo D. José, em pau-santo entalhado. Cachaços recortados, decorados com flor e enrolamentos. Cintura curva, com saial recortado e decorado com duplo friso terminando

em volutas. Espaldares, apoios dos braços e assentos estofados a veludo “bordeaux”. Falhas, gastos e defeitos. (2) Alt. aprox.: 96,5 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 600 / € 1.000

023


024 Papeleira holandesa do séc. XVIII, folheada a madeira de raiz, com tampo de rebater, duas gavetas e dois gavetões. Corpo com pilastras salientes curvas, terminando em pés de enrolamento. Tampo revelando no interior fábrica com portinhola central, gavetas e escaninhos, compartimento central com porta de recolher,

tendo no interior compartimento de segredo. Tampo de escrita forrado a canreira em tons de castanho com ferros a ouro. Ferragens e fecharias em metal vazado representando motivos vegetalistas. Faltas, falhas, vestígios de caruncho e defeitos. Dim. aprox.: 110,5 x 125 x 60 cm. € 3.000 / € 5.000

19


20

025

025 Henry A. Luscombe (1820-1999) Marinha com barcos Óleo sobre cartão Assinado Dim. aprox.: 27,5 x 35,5 cm. “Craquelé” e defeitos. € 400 / € 800

026

026 Gérard ROUX (1946) Vista de porto Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 21 x 32 cm. Restauros, “craquelé”. Verso com etiqueta com dados sobre o autor. € 300 / € 500


21

027

027 Escola portuguesa do séc. XIX Marinha com barco de dois mastros a vapor Óleo sobre tela Dim. aprox.: 39 x 54 cm. Restauros. € 800 / € 1.600

028 Eugene WOLTERS (1844-1905) Marinha nocturna Óleo sobre madeira Assinado e datado 1897 Dim. aprox.: 24,5 x 32,5 cm. Faltas e pequenos defeitos. € 300 / € 600 028


029 HUBERT Marie Gabriel (n.1861) Paisagem com casas Óleo sobre madeira Assinado Dim. aprox.: 16 x 26 cm € 500 / € 1.000

030 CORTÉS Andrés Cortés Y Aguilar (1810-1879) Paisagem com ruínas, rio, figuras e animais Óleo sobre tela Assinado e datado de 1843 Dim. aprox.: 63 x 84 cm. Reentelado e pequenos restauros. € 1.000 / € 2.000

029

22

031 JULES NOËL (1815-1881) “Promenor au bord de la Rivière” Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 27 x 38 cm. Figurou no catálogo de vendas do Hôtel des Ventes de Pontoise, 2 de março 1997. Jules Achille Noël nasceu a 24 de fevereiro de 1815,

apesar de algumas fontes contraditórias apontarem o seu nascimento para o ano de 1810. Ficou conhecido por ser um pintor de paisagens e marinhas. Estudou na “Académie de Peinture et de Dessin” (Académie Charioux) em Brest. Em Paris ficou sob a influência de seu colega pintor bretão Pierre-Julien Gilbert e quatro anos depois volta 030

031

para Brittany para ensinar desenho em Saint-Pol-deLéon , Lorient e Nantes. Começa a participar no Salon em 1840 e, em 1845, foi um dos vários artistas a executar ilustrações gravadas para o livro sobre prisões por Maurice Alhoy intitulado Les Bagnes: tipos Historie, mystères . O seu trabalho acabou por chamar a atenção do príncipe Louis, duque de Nemours. Conseguiu o cargo de professor de design no Lycée Henri-IV. Albert

Lynch e Félix Buhot estavam entre os seus alunos mais conhecidos. Encontra-se representado em vários museus ( Bordeaux, Angouleme,Nantes, Dijon, Besançon,etc). Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 1.000 / € 2.000


032 LEON RICHET (1847-1907) “Paysage à la mare” Óleo sobre madeira Assinado e datado de 1874 Dim. aprox.: 31,5 x 40 cm. Verso com etiqueta com informações sobre a obra. Referenciado no catálogo de vendas de Barbizon de 7 de junho de 1998. Esta pintura “Paysage à la mare” vem reproduzida no “Dictionnaire des Petits Maitres de la peinture” na pág. 337 do Segundo Volume. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 700 / € 1.000

032

033 LEON RICHET (1847-1907) “La chaumiére” Óleo sobre madeira Assinado Dim. aprox.: 32 x 40,5 cm. Referenciado no catálogo de vendas de Barbizon de 7 de Junho de 1998. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 700 / € 1.000

033

LEON RICHET (1847-1907) Richet nasceu em Solesmes, França, em 1847. Foi aluno de três mestres Barbizon Narcisse Diaz, Jules Lefebvre e Gustave Boulanger. Estreou-se no Salon de 1869 com Bouleaux sur les Hauteurs de La Plaine-Blanche, Foret de Fontainebleau e Mare dans la Gorge-aux-Loups. A paisagem francesa torna-se uma característica consistente na sua produção artística. Richet, como muitos outros, era um artista itinerante, favorecendo não apenas a área em torno de Fontainebleau e Barbizon, mas também o norte da França, região da Normandia, onde muitos artistas se interessavam pela paisagem e cultura normandas. A entrada de Richet no Salão de 1870 refletiu as suas viagens, através da Ferme en Normandie e Chaumières aux Environs de Tours.

23


24

034

034 Atribuível a Philip Peter ROOS, dito Rosa de Tivoli (1657-1706) Paisagem com cabras, carneiros, cão e pastor Óleo sobre tela Dim. aprox.: 89 x 126 cm. Verso da grade com inscrição “Roza Tivoli”. Restauros. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 3.000 / € 6.000

035

035 Oficina europeia do séc. XVIII/XIX Paisagem com nora e figuras Óleo sobre madeira Dim. aprox.: 24,5 x 32,5 cm. “Craquelé” € 200 / € 400

036 Carlos DE HAES (1826-1898) Paisagem com figura Óleo sobre madeira Assinado Dim. aprox.: 18 x 24 cm. € 700 / € 1.000

036


25

037 DEFAUX, Alexandre (1826-1900) Paisagem com pastor e ovelhas Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 84 x 58 cm. Restauros. Vem referenciado no catálogo do Hôtel

des Ventes Melun de 1 de junho de 1997. Jean Alexandre Defaux (1826-1900), foi um pintor francês, discípulo de Jean-Baptista Corot, que pertenceu à Escola de Barbizon. Expõe no Salon de Paris em 1859, com Vista de uma trilha abandonada e participa regularmente das edições seguintes até à sua morte em 1900. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 1.000 / € 2.000


038

26

038 Lote de cadeira D. João V em pau-santo e cadeira inglesa Jorge III em madeira. Espaldares recortados com tabelas centrais vazadas decorados com enrolamentos vegetalistas. Pernas curvas, sendo uma de joelhos salientes decorada com motivos vegetalistas e terminando em pés de garra e bola, e a outra de joelhos lisos terminando em pés de enrolamento. Assentos estofados a veludo em tons de verde. Faltas, sinais de uso, vestígios de caruncho e defeitos. (2) Alt. aprox.: 99,5 e 98,5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 400 / € 800

039 Canapé de 3 lugares estilo D. João V em madeira entalhada. Espaldares com tabela central vazada, braços ondulados e abertos, cintura de linhas direitas e pernas dianteiras curvas terminando em pés de garra e bola. Decoração com motivos vegetalistas estilizados. Estofado a veludo em tons de verde. Defeitos, faltas, vestígios de caruncho e restauros. Dim. aprox.: 100 x 181 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 350 / € 700

039


040 Conjunto de 12 cadeiras ao estilo “sheraton”, em mogno, sendo 2 de braços. Espaldar com tabela central vazada. Cochins amovíveis, estofados a veludo verde. Restauros, riscos, manchas e defeitos. (12) Alt. aprox.: 96 cm. € 900 / € 1.800 041 Sideboard inglês, séc. XIX, em diversas madeiras maciças e folheadas. Tampo de formato rectangular com frente recortada. Caixa acompanhando as linhas do tampo, com três gavetas, simulando quatro. Decoração de motivos vegetalistas estilizados e filetes de embutidos em madeira contrastante. Pés em forma de pirâmide invertida. Riscos, falhas, manchas e defeitos. Dim. aprox.: 90 x 187 x 67,5 cm. € 600 / € 1.000

040

27

041


042 ALBERTO DE SOUSA Alberto Augusto Sousa (1880-1961) Fonte no Palácio Nacional de Sintra Aguarela sobre papel, colado sobre cartão Assinado e datado de 1924 Dim. aprox.: 50 x 37 cm. Picos de acidez. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 1.000 / € 2.000

043 ROQUE GAMEIRO Raquel Roque Gameiro (1889-1970) Paisagem com casas e galinhas Técnica mista sobre papel colado sobre cartão Assinado Dim. aprox.: 25,5 x 30,5 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 800 / € 1.600

28

042

043


29

044 ALVES DE SÁ João Alves de Sá (1878 - 1982) Vista de jardim com palácio e tanque Aguarela sobre papel Assinado e datado de1924 Dim. aprox.: 32 x 50 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 1.000 / € 2.000


30

045

046

045 GALIEN-LALOUE Eugène (1854-1941) Vista de quinta Óleo sobre madeira Assinado e datado 1882 Dim. aprox.: 37,5 x 46 cm. Restauros. Eugène Galien-Lalou (1854-1941) foi um pintor e gravador francês que ficou conhecido pelas suas vistas de ruas de Paris. Muitas das suas obras estão assinadas em nome dos seus pseunónimos:

Léon Dupuy, Eugène Dupuy, Juliany, Eugène Galiany, Jacques Liévin, Eugène Lemaitre, Maurice Lenoir, Dumoutier e A. Languinais. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 800 / € 1.600 046 Escola Inglesa do séc. XIX Vista da cidade do Funchal Óleo sobre tela Dim. aprox.: 32 x 45 cm. “Craquelé” e restauros. € 300 / € 600


31

047 ALFREDO KEIL Alfredo Cristiano Keil (1851-1907) Trecho de rua Óleo sobre tela colada sobre cartão Assinado Dim. aprox.: 38 x 24,5 cm. € 3.000 / € 6.000


32

048 FRANCIS SMITH (1881-1961) Vista de rua com figuras Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 45,5 x 64,5 cm. “Craquelé”, manchas e pequenos defeitos. € 5.000 / € 10.000


33

049 JOÃO VAZ João José Vaz (1859-1931) Ermida Óleo sobre madeira Assinado Dim. aprox.: 31,5 x 48 cm. € 15.000 / € 30.000


050

34

050 Travessa em porcelana chinesa, Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes em tons de azul e dourado, tendo ao centro o brasão de armas de D. Henrique de Meneses. Gastos. Comp. aprox.: 30 cm. D. Henrique de Meneses, 3º Marquês de Louriçal, 7º Conde da Ericeira, Gentil-Homem da Câmara da Rainha D. Maria I, Cavaleiro do Tosão de Ouro de Espanha, Ministro Plenipotenciário em Turim e Roma de 1779 a 1781, Embaixador em Madrid em 1785. Um prato do mesmo serviço encontra-se ilustrado em “A Porcelana Chinesa e os Brasões do Império” de Nuno de Castro, pág. 158. € 1.500 / € 2.500

051

051 Manteigueira com tampa e travessa em porcelana chinesa da Companhia das Índias, Jiaqing (1796-1820). Decoração em tons de azul, “rouge de fer” e dourado com cartela com escudo e timbre esponsalício. Gastos. (2) Comp. aprox. travessa: 17,5 cm. € 400 / € 600


052 Travessa oitavada em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong, cerca de 1755. Decoração em tons de lilás, “rouge de fer”, azul, dourado e da familia rosa tendo ao centro brasão de armas da família Stephens, friso de corrente e aba com pequenos arranjos florais. Gastos, pequena falha restaurada e pequenos defeitos. Comp. aprox.: 36,5 cm. Um prato do mesmo serviço encontra-se ilustrado em “Chinese Armorial Porcelain” de David Sanctuary Howard, pág. 559, fig. Q6. Proveniência: Quinta de Sant’ Anna, Lisboa € 800 / € 1.200

35


053 Caixa licoreiro do século XIX, em diversas madeiras maciças e folheadas, decorada com embutidos em madrepérola e metal amarelo. Interior com suporte em madeira formando 3 prateleiras assentes sobre colunas torneadas e pega em metal amarelo relevado. Quatro garrafas com tampas e dezasseis cálices em cristal, possivelmente fabrico de Saint Louis, com decoração gravada representando grinaldas, motivos florais e geométricos. Defeitos. Dim. aprox. caixa: 26,5 x 32 x 25 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

36

054 Centro de mesa em prata portuguesa, séc. XIX/XX. Floreira de formato circular decorada com cerejas e folhas em relevo. “Plateau” circular com espelho

e moldura em prata repetindo a mesma decoração. Base do “plateau” em madeira, assente sobre quatro pés em prata. Interior da floreira com vestígios de dourado. Com marca de contraste do Porto (Javali II), de 833 milésimos,

“Joalheria Mourão Lisboa”. Com grelha. Amolgadelas, gastos e pequenos defeitos. Peso aprox. floreira: 793 g.; Diam. aprox. floreira: 25 cm.; Diam aprox. plateau: 37,5 cm. € 500 / € 1.000


37

055 Lavanda D. José em prata portuguesa, do séc. XVIII, de bordo recortado. Fundo liso, sendo a aba com decoração repuxada, cinzelada e relevada com motivos de flores, aletas, motivos vegetalistas e estilizados. Com marcas de garantia de Lisboa (L-33.0 / L-34.0), em uso entre 1770 e 1795 e marca de ourives “I.A.V.” (L-314.0), atribuível a José António Vieira, datável de 1771 a 1804. Riscos, amolgadelas e pequenos defeitos. Peso aprox.: 1904 g.; Comp. aprox.: 54 cm. € 2.500 / € 3.500


056

38

056 Travessa oitavada em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração a azul sob vidrado e com esmaltes em tons de dourado e da família rosa tendo ao centro o brasão de Francisco António da Veiga Cabral da Câmara Pimentel, Visconde de Mirandela, aba encanastrada e decorada com grinaldas de flores. Gastos e pequena falha no vidrado Comp. aprox.: 28,5 cm. Francisco António da Veiga Cabral da Câmara Pimentel, 1º Visconde de Mirandela, Fidalgo-Cavaleiro da Casa Real, Marechal do Exército, 80º Governador da Índia de 1794 a 1807, Governador interino da Capitania de Santa Catarina e Governador de Armas do Rio de Janeiro. Uma travessa identica encontra-se ilustrada em “A Porcelana Chinesa e os Brasões do Império” de Nuno de Castro, pág. 177. € 1.500 / € 3.000

057 Travessa oitavada em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração a azul sob vidrado e com esmaltes em tons de dourado e da família rosa tendo ao centro o brasão de Francisco António da Veiga Cabral da Câmara Pimentel, Visconde de Mirandela, aba encanastrada e decorada com grinaldas de flores. Gastos. Comp. aprox.: 24 cm. Francisco António da Veiga Cabral da Câmara Pimentel, 1º Visconde de Mirandela, Fidalgo-Cavaleiro da Casa Real, Marechal do Exército, 80º Governador da Índia de 1794 a 1807, Governador interino da Capitania de Santa Catarina e Governador de Armas do Rio de Janeiro. Uma travessa identica encontra-se ilustrada em “A Porcelana Chinesa e os Brasões do Império” de Nuno de Castro, pág. 177. € 1.000 / € 2.000

057


058 Par de travessas oitavadas em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração a azul sob vidrado e com esmaltes em tons de dourado e da família rosa tendo ao centro o brasão de Francisco António da Veiga Cabral da Câmara Pimentel, Visconde de Mirandela, aba encanastrada e decorada com grinaldas de flores. Gastos. (2) Comp. aprox.: 24,5 cm. Francisco António da Veiga Cabral da Câmara Pimentel, 1º Visconde de Mirandela, Fidalgo-Cavaleiro da Casa Real, Marechal do Exército, 80º Governador da Índia de 1794 a 1807, Governador interino da Capitania de Santa Catarina e Governador de Armas do Rio de Janeiro. Uma travessa identica encontra-se ilustrada em “A Porcelana Chinesa e os Brasões do Império” de Nuno de Castro, pág. 177. € 2.000 / € 4.000

39


059 Conjunto de seis cadeiras sendo uma D. João V/D. José, do séc. XVIII, em pau-santo entalhado e as outras cinco nesse estilo, copiadas da mais antiga. Espaldar recortado e vazado com cachaço decorado com enrolamentos vegetalistas e motivos florais recortado e tabela central parcialmente vazada decorada com flores. Cintura curva com saial recortado e decorado com aletas e motivos vegetalistas. Pernas dianteiras curvas decoradas com aletas e motivos vegetalistas terminando em pé em forma de enrolamento. Pernas unidas por travessas torneadas. Coxim amovível em couro lavrado, decorado com folhagens, enrolamentos e motivos geométricos e estilizados. Sinais de uso, pequenas falhas e defeitos. (6) Alt. aprox.: 100 cm. Possivelmente um conjunto de seis cadeiras do séc XVIII, transformadas em doze Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 3.000 / € 6.000 060 Grande lustre de 36 lumes em bronze dourado, cristal e porcelana. Fuste, terminal e braços decorados com esferas em porcelana em tons de cor-de-rosa. Fuste profusamente decorado com folhagens. Braços curvos e de enrolamentos profusamente decorados com motivos vegetalistas. Pingentes em cristal lapidado. Electrificado. Faltas, falhas e defeitos. Alt. aprox.: 130 cm. € 10.000 / € 15.000

40

059


41

060


42

061


061 Contador de torcidos e tremidos, do séc. XVIII, em pau-santo e outras madeiras exóticas, com oito gavetas simulando doze. Caixa de linhas direitas, sendo as laterais e as frentes das gavetas decoradas com almofadas de frisos de tremidos e aplicação de placas em latão rendilhado, decorado com enrolamentos vegetalistas. Base com cintura decorada com friso de tremidos, com saial entalhado, vazado e recortado, ornado com motivos vegetalistas, pássaros e cabeça de anjo alada ao centro. Assente sobre quatro pernas e travessas torneadas em espiral, terminando em pés de bolacha, sendo os cubos de intersecção decorados com aplicações em latão vazado e rendilhado. Laterais com aldrabas (substituídas). Restauros, falhas, faltas e defeitos. Dim. aprox. total: 151 x 109 x 54 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 4.000 / € 8.000 062 Pequena mesa de apoio do séc. XVII, em pau-santo e outras madeiras. Tampo de formato rectangular moldurado por rebaixo, assente sobre quatro pernas torneadas e unidas, nos cubos de intersecção, por travessas torneadas. Cubos com aplicação de montagens em metal amarelo vazado. Tampo posterior, faltas, riscos, sinais de uso, restauros e pequenos defeitos. Dim. aprox.: 49,5 x 70,5 x 46,5 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 500 / € 1.000

063

062

063 Arca de tremidos, do séc. XVII, em pau-santo e outras madeiras, com tampo de levantar e duas gavetas. Tampo, laterais e frente moldurados por friso de tremidos, sendo o corpo profusamente decorado com tremidos e almofadas com reservas geométricas. Assente sobre quatro pés torneados em forma de bola achatada. Ferragens em ferro vazado decorado com enrolamentos. Manchas, riscos, restauros, falhas e defeitos. Dim. aprox.: 67 x 121 x 61,5 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 3.000 / € 6.000

43


064 Par de grandes potes em porcelana chinesa, Guangxu (1875-1908). Decoração policromada e dourada, dita Mandarim, com reservas representando cenas do quotidiano chinês e arranjos florais, com pássaros e borboletas. Cabelos consolidados, pequenas falhas e gastos. (2) Alt. aprox.: 63,5 cm € 3.000 / € 5.000

44


065 Grande covilhete em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Kangxi (1662-1722). Decoração em tons da família verde, “rouge de fer” e dourado representando ao centro vista de jardim com cerca, pavões, peónias e outros motivos florais. Gastos e pequenos defeitos. Diam. aprox.: 39,5 cm. € 2.000 / € 4.000

45 065

066 Grande covilhete em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Kangxi (1662-1722). Decoração em tons da família verde, “rouge de fer” e dourado representando ao centro vista de jardim com cerca, pavões, peónias e outros motivos florais. Cabelo, gastos e pequenos defeitos. Diam. aprox.: 39,5 cm € 2.000 / € 4.000

066


46

067

067 Oficina espanhola, séc. XVII São João Baptista Óleo sobre cobre Dim. aprox.: 27 x 21, 5 cm. € 500 / € 1.000

068 Oficina portuguesa do séc. XVII Nossa Senhora da Conceição Óleo sobre cobre Dim. aprox.: 26,5 x 20,8 cm. Falhas na camada pictórica. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 1.000 / € 2.000


47

068


48

069 Raro par de contadores italianos do séc. XVIII, possivelmente venezianos, em ébano e marfim, com interiores em casquinha. Caixas de inspiração arquitetónica, com 12 gavetas e 1 porta central. Decoração representando colunas adossadas, balaústrada, urnas e enrolamentos, e frontões. Frentes das gavetas e da portas ornadas com placas de marfim esgrafitado, representando cenas do antigo e do novo Testamento, nomeadamente: cena da Adoração dos pastores ao Menino Jesus; a apresentação do Menino Jesus aos Reis Magos; a Anunciação da Boa Nova aos pastores; cenas com o Rei Salomão e o Rei David. Ambos os contadores têm inscrições em latim. Assentes sobre bases com pernas e travessas em madeira tingida e torneada, de fabrico posterior. Laterais com furações (tapadas). Vestígios de caruncho, faltas, restauros e defeitos. (4) Dim. aprox. total: 147,5 x 114,5 x 38 cm.; Dim. aprox. caixa contador: 54 x 109,5 x 35,5 cm. € 5.000 / € 10.000


49


50

072 070

070 Nossa Senhora da Conçeição, escultura indo-portuguesa, do séc. XVII. Nossa Senhora está representada de mãos postas em oração, de pé sobre o crescente de lua. Usa longos cabelos ondulados caindo sobre os ombros e costas. Enverga túnica comprida até aos pés, com manto sobre os ombros. Assente sobre peanha parcialmente dourada, decorada com motivos vegetalistas. Faltas, falhas e pequenos defeitos. Alt. aprox. total: 20 cm. € 800 / € 1.600

071

071 Menino Jesus Bom Pastor, escultura indo-portuguesa, do séc. XVII, em marfim. O Menino Jesus adormecido encontra-se representado sentado, de pernas cruzadas, sobre o coração. Enverga vestes de pastor esculpidas em ponta de diamante, cingidas na cintura por cordão. Cabeça

apoiada sobre a mão direita, assente sobre cabaça. Peanha do tipo canónico, com três socalcos. No primeiro, fonte Manuelina jorrando água, dando de beber às Ibis, as Aves do Paraíso. No segundo socalco surgem-nos ovelhas a pastar, representando as Almas. Maria Madalena aparece-nos representada na gruta, deitada sobre o flanco, apoiando a cabeça na mão direita, e apontando o Livro com a mão esquerda, sendo esta a posição iconográfica de Buda na sua Segunda Iluminação. De ambos os lados


073

51

encontram-se os dois leões, Guardas do Paraíso. Partido e colado, falhas, faltas e defeitos. Alt. aprox.: 19,3 cm. € 800 / € 1.600 072 Santa Rita de Cássia, escultura Indo-portuguesa, do séc. XVII, em marfim. Assente sobre peanha decorada com motivos vegetalistas e friso geométrico. Falta das mãos, falhas e defeitos. Alt. aprox. total: 17,5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 400 / € 800 073 Invulgar cruz do séc. XVII/XVIII, possivelmente de Goa, em buxo entalhado e vazado. Corpo com decoração espiralada com frisos de encordoados e embricados. Base decorada com cabeças de anjos aladas e enrolamentos. Falhas, restauros e defeitos. Alt. aprox.: 16 cm. Proveniência: Antiga colecção dos Duques de Palmela. € 300 / € 600

075

074 Nossa Senhora, escultura Indo-portuguesa, do séc. XVII, em marfim. Nossa Senhora está representada de mãos postas em oração. Usa longos cabelos ondulados caindo sobre os ombros e costas, enverga túnica comprida até aos pés com manto sobre os ombros. Faltas, falhas e defeitos. Alt. aprox.: 12,5 cm. € 400 / € 800

074

075 Raro templete Indo-português, do séc. XVII, em ébano entalhado e torneado.

Templete de formato arquitectónico, semi-hexagonal, encimado por pináculos. Oratório vazado, com três lados envidraçados, formados por arcos de volta perfeita assentes sobre colunas salomónicas. Profusa decoração de motivos vegetalistas. Assente sobre quatro pés torneados. Verso com porta. Restauros, falhas, faltas e defeitos. Dim. aprox.: 44,5 x 27 x 14 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 3.000 / € 6.000


52


53

076 Oficina Portuguesa do séc. XVI/XVII “Ecce Homo” e Cristo amarrado à coluna Par de óleos sobre carvalho Dim. aprox.: 170 x 69 cm. Pequenas falhas na camada pictórica e restauros. Estas pinturas seguem possivelmente o modelo e composição dos retábulos que António Campelo fez para o Mosteiro dos Jerónimos. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 5.000 / € 10.000


077

54

077 SOFIA LUCAS Técnica mista sobre tela Assinado e datado de 2001 Dim. aprox.: 97 x 195 cm. € 800 / € 1.500

078 NATÁLIA DE MELLO (séc. XX/XXI) Técnica mista com colagens sobre papel Assinado e datado de 1991 Dim. aprox.: 24 x 62 cm. Verso com etiqueta da Galeria Módulo Centro Difusor de Arte, Lisboa. € 800 / € 1.500

079 Mário Cesariny de Vasconcelos (1923-2006) “Retrato possível de Casanova” Acrílico sobre cartolina colada sobre tela Assinado frente e verso e datado de 1997 Dim. aprox.: 40 x 30 cm. Esta obra figura em 2 livros: 1.) João Lima Pinharanda e Perfecto

078

E. Cuadrado - “Mário Cesariny” - Assírio e Alvim/Fundação EDP, 2004/2005 Exposição organizada pela Fundação EDP em colaboração com a Câmara Municipal de Lisboa - Pelouro da Cultura - Divisão de Museus e Palácios Museu da Cidade - Pavilhão Preto, 2 de Dezembro de 2004 a 13 de Fevereiro de 2005 (página 167, obra n.º 194); 2.) Bernardo Pinto de Almeida “Mário Cesariny: A Imagem em Movimento” - Colecção «Caminhos da Arte Portuguesa no Século XX». n.º 5. Editorial Caminho, 2005. (obra reproduzida na página 26) € 4.000 / € 8.000


55

079


56

080

080 VIEIRA Victor Pires Vieira (n. 1950) Carvão e lápis de cor sobre papel Assinado e datado de 1986 Dim. aprox.: 57 x 77 cm. Verso com etiqueta “Atelier ires Vieira #074”. € 800 / € 1.600

081

081 FERNANDA FRAGATEIRO (n.1962) “Céu II” Placa em cerâmica Assinada e datada 1999 Edição nº 137/200 Dim. aprox. placa: 30 x 20 cm. Em suporte de acrílico. A artista foi convidada pela Companhia das Seguros Mundial-Confiança para elaborar duas placas “Céu I” e “Céu II”, inspirando-se nos fotogramas de plantas que Anna Atkins realizou em meados do séc. XIX e nas celestografias de August Strindberg (1894). Obra acompanhada por documento da seguradora. € 30 / € 50


57

082 MANUEL BOTELHO (n. 1950) “Homem” Óleo sobre tela Assinado e datado de 1991 Dim. aprox.: 146 x 89 cm. Verso com etiqueta da Galeria Módulo - Centro Difusor de Arte, Lisboa. € 1.500 / € 3.000


58

083

083 SOFIA AREAL (n.1960) “Verão” Óleo sobre tela Assinado e datado de 2002, frente e verso Dim. aprox.: 100 x 100 cm. Verso com dados sobre a obra. € 1.000 / € 2.000

084

084 TORRENS, Eugeni (n.1958) Técnica mista com aplicações em metal, sobre aglomerado de madeira Assinado (anos 80) Dim. aprox.: 50 x 75 cm. € 400 / € 800


59

085 CARGALEIRO Manuel Cargaleiro (n.1927) Guache sobre papel Assinado e datado de 1971 Dim. aprox.: 25 x 16 cm. € 4.000 / € 8.000


086

60

087 LUÍS COQUENÃO (n. 1953) Políptico a técnica mista sobre tela Verso assinado e datado de 1999 Dim. aprox.: 70 x 251 cm. Verso do suporte com detalhes sobre a obra. € 1.000 / € 2.000

086 LUÍS COQUENÃO (n. 1953) Políptico a técnica mista sobre tela (4) Verso assinado Dim. aprox.: 70 x 231 cm. Verso do suporte com detalhes sobre a obra. € 1.000 / € 2.000

087


61

088 ALVAREZ José Dominguez Alvarez (1906-1942) Refinaria Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 58 x 68 cm. Verso com etiqueta com informações sobre a obra. Esta obra figurou na exposição do centenário do nascimento de José Cândido Dominguez Alvarez, Porto, 1906 - 1942 “Dominguez Alvarez 770, Rua da Vigorosa, Porto”, na sede da Fundação Calouste Gulbenkian (2006), estando representada no catálogo da exposição, p. 223, bem como na exposição “Sinais do Modernismo no Porto/Anos 30/Alvarez”, na Fundação Dr. António Cupertino de Miranda, obra nº 14, estando representada no catálogo p. 43. € 40.000 / € 60.000


62

089 MANUEL AMADO Manuel A. Sotto-Mayor da Silva Amado (n. 1938) “Cena para um sonho a cores” Óleo sobre tela Assinado e datado de 1985 Dim. aprox.: 80 x 100 cm. Proveniência: Quinta de Sant’ Anna, Lisboa € 4.000 / € 8.000


63

090 BOTELHO Carlos Botelho (1899-1982) Vista da Sé - Lisboa Óleo sobre platex Assinado (frente e verso) e datado de 1967 Dim. aprox.: 45,5 x 65,5 cm. Proveniência: Colecção de Francisco Costa Gageiro € 25.000 / € 45.000


64

091 CELESTE MAIA Maria Celeste Maia Bentley (n. 1941) “Tudo se aproveita” Óleo sobre tela Assinado e datado de 1993 Dim. aprox.: 120 x 112 cm. Pequenos defeitos. € 4.000 / € 8.000


65

092 JOAQUIM RODRIGO Joaquim José Rodrigo (1912-1997) “Interior” Óleo sobre papel, colado sobre platex Assinado e datado de 1951 Dim. aprox.: 55 x 38 cm. Esta obra vem ilustrada in: Idem, pág. 138, cat. 23. Exposições: Exposição Hispano-Portuguesa, Sevilha, 1952, n.º 68; XL IX Exposição Anual de Pintura a Óleo e Escultura, Lisboa, 1953, n.º 231; I Salão de Arte e Artesanato dos Funcionários Municipais, Lisboa, 1961, n.º 33; Lisboa, S.N.B.A.1972, n.º 2. Bibliografia: T.R., (s.j.), 1953; Nobre, R. Primeiro de Janeiro, 20-5-53; Oliveira, M. de, Diário de Notícias, 6-4-72; França, J..-A., 1962-1973, rep.cor; Rodrigo, J., 1982, rep. cor e p.b. Proveniência: Colecção Maria Henriqueta Rodrigo, mulher do pintor Joaquim Rodrigo € 5.000 / € 8.000


093

66

093 Guarda de antebraço, do séc. XVII/XVIII, em marfim. Decoração esgrafitada ao centro com representação de brasão de família holandesa e entalhada com friso de motivos geométricos. Assente sobre suporte em metal. Falhas e pequenos defeitos. Alt. aprox. marfim: 17,3 cm.; Alt. aprox. total: 23 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 500 / € 1.000

094

095


097

de formato rectangular moldurado por friso de torcidos. Cintura e moldura das gavetas decoradas com friso de tremidos. Frentes das gavetas e cantos da cintura decorados com espinhado. Assente sobre quatro pernas torneadas unidas por travessas torneadas. Cubos de intersecção e ferragens em latão rendilhado. Restauros, falhas, faltas, manchas e pequenos defeitos. Dim. aprox.: 82 x 132 x 87 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 4.000 / € 8.000

096

094 Par de “chenets” em bronze dourado, do séc. XIX. Base profusamente decorada com enrolamentos, motivos vegetalistas e, ao centro, cabeça de leão segurando argola na boca. Corpo com esfera central decorada com flores-de-lis em relevo, terminando em pináculo espiralado. Oxidações, gastos e defeitos. (2) Alt. aprox. 90 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 800 / € 1.600 095 Bufete do séc. XVII/XVIII, em pau-santo, com duas gavetas simulando seis. Tampo

096 Menino Jesus do tipo Salvador do Mundo, escultura sino-portuguesa, do séc. XVI, em marfim. Menino Jesus está representado sentado, de pernas cruzadas, a cabeça apoiada sobre a mão direita e segurando, na mão esquerda, a bola do Mundo. Cruz em ouro, sem marcas, com mais de 50 anos, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Assente sobre base em madeira patinada. Pequenas falhas e defeitos. Alt. aprox. escultura: 10 cm.; Alt. aprox. total: 13 cm. Para peças semelhantes consultar: catálogo da exposição “A Expansão Portuguesa e a Arte do Marfim”. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1991, p. 116, nº 290 e 291 e BAILEY, Gauvin Alexander; MASSING, Jean Michel; SILVA, Nuno Vassallo e - “Marfins no Império Português”. Lisboa: SCRIBE, 2013, p. 277, imagem 9. € 4.000 / € 8.000

097 Grande bufete de torcidos e tremidos do séc. XVIII, em pau-santo e outras madeiras, com quatro gavetas. Tampo moldurado por friso de tremidos. Caixa profusamente ornada por frisos de tremidos e com elementos em forma de ponta de diamante e volutas salientes. Assente sobre seis pernas torneadas em espiral, unidas por travessas, sendo os cubos de intersecção decorados com motivos de formato circular em madeira entalhada. Restauros, falhas e defeitos. Dim. aprox.: 81 x 177 x 97 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 5.000 / € 10.000 098 Martavan chinês, do séc. XVI, em grés, em tons de preto. Gastos no vidrado, pequenas falhas e defeitos. Alt. aprox.: 36 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 300 / € 600

098

67


099 Escola de Bassano Cena da Adoração do Menino Jesus Óleo sobre tela Dim. aprox.: 46 x 46 cm. Restauros e reentelado. € 700 / € 1.000 100 Bufete do séc. XVII, em pau-santo, com duas gavetas simulando doze. Tampo de formato rectangular moldurado por rebaixo. Cintura e gavetas molduradas por frisos em relevo. Assente sobre quatro pernas torneadas unidas por travessas torneadas. Cubos de intersecção e ferragens em latão rendilhado. Restauros, falhas, faltas, manchas e defeitos. Dim. aprox.: 84 x 132 x 87 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 4.000 / € 8.000 101 Oficina europeia do séc. XVII Cena de interior com o Papa Gregório Magnum Óleo sobre tela Dim. aprox.: 131 x 96 cm. “Craquelé”, restauros e pequenas falhas na camada pictórica. Moldura antiga em madeira entalhada, representando godrões. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 4.000 / € 8.000

099

68

100


69

101


102 Pote em faiança portuguesa, fábrica de Santana. Decoração a azul sob vidrado com motivos florais e brasão da família Serpa Pimentel. Marcado. Falhas e defeitos de fabrico. Alt. aprox.: 43 cm. € 150 / € 300 103 Fonte de parede com tampa e bacia em faiança francesa, fabrico de Rouen. Decoração em tons de azul com motivos vegetalistas e enrolamentos. Fonte encimada por composição de concha e padrão geométrico, ladeada por golfinhos. Carranca com torneira em metal. Bacia repetindo a mesma decoração, com cesta com flores no fundo e decorada com cabeças em relevo . Restauro, cabelos, “craquelé”, falhas e defeitos. (2) Alt. aprox. fonte: 40 cm; Comp. aprox. bacia: 35 cm. € 500 / € 1.000 70

102

103

104 Importante par de talhas em faiança portuguesa, da Real Fábrica de Louça ao Rato (?), séc. XVIII ou eventualmente fabrico de Viana (?). Decoração a azul representando cartela “rocaille” encimada por insígnias papais, ladeada por anjos e rematada por palmas. Gastos, falhas, faltas, cabelos e um pote com restauros. (2) Alt. aprox.: 40 cm. Par de floreiras com decoração semelhante, integrou a exposição “Real Fábrica de Louça, ao Rato”, Lisboa e Porto: Museu Nacional do Azulejo/ Museu Nacional de Soares dos Reis, 2003, encontrando-se representado no respectivo catálogo, p. 215, nº 1. Não encontrámos qual seria o real convento da sua proveniênica mas são, de facto, peças excepcionais. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 1.500 / € 2.500


71

104

105 Pote em faiança portuguesa, fabrico de Coimbra, séc. XVIII. Decoração esponjada, em tons de azul, com reserva com inscrição “Cons. Mosquet”. Falhas, faltas e defeitos. Alt. aprox.: 20,5 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 300 / € 500

105

106 Pote bojudo em faiança portuguesa, séc. XVIII, possivelmente da Real Fábrica de Louça ao Rato. Decoração esponjada em tons de azul. Falhas e cabelo. Alt. aprox.: 22 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 150 / € 250

106


72

107 Conjunto de oito (6+2) cadeiras estilo D. João V, em pau-santo, sendo duas de braços, com ligeiras diferenças na decoração. Espaldares recortados, decorados com motivos vegetalistas, com tabela central vazada. Pernas dianteiras curvas, de joelho saliente, decoradas com motivos vegetalistas, terminando em pés de garra e bola. Seis cadeiras com pernas unidas por travessas torneadas. Coxins amovíveis, estofados a veludo “bordeaux”, sendo dois estofados a tecido de padrão com riscas em tons de bege e “bordeaux”. Restauros, faltas, falhas e defeitos. (8) Alts. aprox.: 96,5 cm. e 99 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 8.000 / € 16.000


109

73

108

108 Shoulder Mount East African Eland, troféu de caça. € 600 / € 1.000 109 Shoulder Mount Greater Kudu, troféu de caça. € 500 / € 1.000 110 Shoulder Mount Sable Antelope, troféu de caça. € 500 / € 1.000

110


113 111

74

112 Shouder Mount Bohor Reedbuck, troféu de caça. € 300 / € 600

111 Shoulder Mount East African Impala, troféu de caça. € 200 / € 400

113 Shoulder Mount Robert’s Gazelle, troféu de caça. € 300 / € 600 112

114


115

114 Invulgar mesa de casa de jantar inglesa Regency, do séc. XIX, em mogno e outras madeiras maciças e folheadas, com sistema “concertina-action”. Tampo de formato rectangular com cantos arredondados, decorado com duplo friso. Assentes sobre dez pernas decoradas com caneluras, terminando em rodízios. Com três tábuas de aumento. Vestígios de caruncho, faltas, riscos, falhas e defeitos. Dim. aprox. fechada: 73 x 113,5 x 137 cm.; Dim. aprox. aberta: 73 x 270,5 x 137 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 3.000 / € 5.000 115 Par de cadeiras D. João V, do séc. XVIII, em madeira exótica . Espaldares vazados com tabela central recortada e vazada, ornada com volutas e cachaços decorados com enrolamentos vegetalistas. Assentos de formato trapezoidal com frente ligeiramente curva e cintura decorada com feixe de plumas estilizado. Pernas curvas de joelho saliente, decorado com folha de acanto e terminando em pés de garra e bola. Coxins amovíveis forrados a couro

lavrado, decorado com enrolamentos vegetalistas e aletas. Vestígios de caruncho, falhas, sinais de uso e defeitos. (2) Alt. aprox.: 106 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 800 / € 1.600 116 Cadeira D. João V do séc. XVIII, em pau-santo. Espaldar alto recortado e vazado, com cachaço profusamente decorado com feixe de plumas, enrolamentos vegetalistas e flores, com tabela central recortada. Cintura curva, com saial recortado e decorado com feixe de plumas estilizado. Pernas dianteiras curvas, de joelhos salientes, decorados com flores e motivos estilizados, terminando em pés de sapata. Pernas unidas por travessas. Coxim amovível estofado a tecido de padrão, em tons de salmão e amarelo. Sinais de uso, pequenos restauros e defeitos. Alt. aprox.: 125 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 800 / € 1.200

75

116


76


117 Importante par de aquários em faiança portuguesa da Real Fábrica do Rato, séc. XVIII, período de João Anastácio Botelho de Almeida. Corpo em forma de pirâmide invertida de formato rectangular com arestas cortadas e quatro pés em forma de golfinhos. Paredes vazadas com molduras recortadas e carrancas na base. Decoração marmoreada em tons de amarelo e azul. Restauros, faltas, falhas e defeitos. (2) Dim. aprox.: 50 x 82 x 47 cm. Para peças semelhantes ver in “Real Fábrica de Louça ao Rato”, edição Museu Nacional de Azulejo, Lisboa e Museu Nacional de Soares dos Reis, pág. 326; “Colecção António Olmos”, pág. 126. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 10.000 / € 20.000

77


78

118 Conjunto de quatro cadeiras D. José, do séc. XVIII, em nogueira. Espaldar vazado, com cachaço profusamente decorado em relevo com concheados, enrolamentos vegetalistas, aletas e flores, avivados a dourado; tabela central recortada e vazada. Assentos ligeiramente curvos, saiais recortados e vazados decorados com motivos vegetalistas estilizados e concheado, avivados a dourado. Pernas curvas de joelho saliente repetindo a mesma decoração, terminando em pés de enrolamento. Coxins amovíveis estofados a veludo azul. Ligeiras diferenças na decoração e nas alturas. Vestígios de caruncho já expurgados, faltas, falhas, restauros e defeitos. (4) Alt. aprox. máx.: 113 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 1.200 / € 2.500


119 Papeleira D. José, do séc. XVIII, em pau-santo, com duas gavetas e três gavetões. Caixa de linhas direitas com frente ondulada. Secretária com tampo de rebater revelando no interior fábrica com portinhola central, escaninhos, gavetas e compartimentos. Frentes das gavetas e do tampo com decoração de moldurados. Montantes entalhados com decoração arquitectónica e de motivos vegetalistas. Saial recortado decorado com aletas e elementos vegetalistas. Pés de enrolamentos vegetalistas entalhados. Ferragens em metal amarelo vazado e cinzelado decorado com águias e motivos vegetalistas. Bonita patine e vergada da madeira. Defeitos e falhas. Dim. aprox.: 119 x 123 x 64 cm. € 10.000 / € 20.000

79


80

120 Terrina com tampa e travessa em faiança portuguesa, da Real Fábrica do Rato, séc. XVIII, fabrico Tomás Brunetto (1767-1771). Decoração representando enchidos, fumados e aves em tons de verde, azul, amarelo e vinoso. Corpo da terrina com pegas em relevo, em forma de enrolamentos e decoração com representação de chouriços, morcelas, chispes de porco e carcaças de vaca. Tampa decorada com pato, galinha, pombo e perdizes. Botão da tampa em forma de tomate em relevo. Travessa recortada com perdiz ao centro, repetindo o mesmo friso da terrina. Marcada. Restauros, “craquelé”, cabelos e falhas. (2) Comp. aprox. (terrina): 33 cm; comp. aprox. (travessa): 40 cm. Terrina ilustrada no livro “Real Fábrica de Louça, ao Rato”, Museu Nacional do Azulejo / Museu Nacional de Soares dos Reis / Lisboa / Porto 2003, pág. 198 e travessa na pág. 201. € 8.000 / € 12.000


81

121 Importante terrina em forma de cisne em faiança portuguesa, da Real Fábrica do Rato, séc. XVIII, fabrico Tomás Brunetto (1767-1771). Decoração em tons de azul. Tampa restaurada. “Craquelé” e pequenas falhas. Alt. aprox.: 32 cm.; Comp. aprox.: 32 cm. Terrina vem ilustrada no livro “Real Fábrica de Louça, ao Rato”, Museu Nacional do Azulejo / Museu Nacional de Soares dos Reis / Lisboa / Porto 2003, pág. 226. € 15.000 / € 30.000


82

122 Cama de dossel D. José, em pau-santo. Cabeceira recortada, profusamente decorada com enrolamentos vegetalistas, aletas, concheados estilizados, encimada por feixe de plumas estilizado, tendo ao centro reserva forrada a tecido adamascado em tons de bege. Montantes torneados em espiral, terminando em pináculos com pinha florida. Assente sobre quatro pernas curvas, terminando em pés de enrolamento. Cintura recortada e decorada com motivos vegetalistas estilizados e enrolamentos. Faltas, falhas, restauros e pequenos defeitos. Alt. aprox. máx.: 250 cm.; Larg. aprox. máx.: 140 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 4.000 / € 8.000


83

123 Cadeira de secretária D. João V, do séc. XVIII, em pau-santo e outras madeiras. Espaldar curvo, com cachaço recortado decorado com aleta, assente sobre três tabelas, sendo a central vazada. Braços curvos decorados com motivo vegetalistas terminando em enrolamento para fora. Cintura curva com saial recortado. Assente sobre quatro pernas curvas, de joelho saliente, decorado com folha de acanto, terminando em pés de garra. Assento em palhinha. Assento substituído, restauros e pequenos defeitos. Alt. aprox.: 98,5 cm.; Larg. aprox.: 77 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 3.000 / € 6.000


84


124 Par de candelabros de quatro lumes em prata inglesa, séc. XIX. Fuste em forma de coluna decoradas na base com figuras aladas com cabeça de cavalo e cauda de sereia. Corpo com decoração de elementos vegetalistas e braços decorados com cabeças de carneiro, com correntes suspensas (argolas de união em falta e com defeitos). Com marca de contraste de Londres, em uso em 1877, de 925 milésimos, e marca de ourives SS, de Stephen Smith. Pequenos defeitos, gastos e riscos. (2) Peso aprox.: 4442 g.; Alt. aprox.: 53 cm. € 4.000 / € 8.000

85


86

125 Centro de mesa em prata francesa séc. XIX/XX. Profusa decoração de motivos vegetalistas, folhagens e enrolamentos. Assente sobre quatro pés em forma de enrolamentos vegetalistas. Asa parcialmente vazada repetindo a mesma decoração. Com marcas de contraste francesas, de 950 milésimos, em uso entre 1878 e 1973, e marca de ourives da mesma época de Alphonse Debain, em uso entre 1883 a 1911. Interior com vestígios de dourado. Falta da alma, riscos e pequenos defeitos. Peso aprox.: 3210 g.; Comp. aprox.: 48,5 cm. € 1.500 / € 3.000

126 Salva de 16 gomos em prata portuguesa, séc. XX. Profusa decoração relevada, repuxada e gravada de reservas com aves e flores, centro decorado com representação de corações alados coroados, inseridos em reserva de frisos de motivos vegetalistas e concheados. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos, Guia, Lisboa. Sinais de uso, pequenas amolgadelas e pequenos defeitos. Peso aprox.: 1050 g.; Diam. aprox.: 36 cm. € 400 / € 800


87

127 Par de candelabros de quatro lumes em prata francesa, séc. XIX/XX. Fuste em forma de “putto” segurando urna sobre a cabeça, assente sobre base de formato circular com três pés de enrolamento vazados. Urna guilhochada e decorada com cordões com medalhas pendentes com mascarões. Com três braços curvos, decorados com motivos vegetalistas, com diferente decoração dos castiçais. Base com decoração guilhochada e reserva com monograma. Com marca de exportação francesa, de 950 milésimos, em uso no séc. XIX/XX. Restauros, riscos, amolgadelas e defeitos. (2) Peso aprox.: 3204 g.; Alt. aprox.: 52 cm. € 1.500 / € 3.000


88

128 Centro de mesa floreira em prata alemã “Art Déco”, séc. XIX/XX. Em forma de barco rematado por duas cabeças de dragão, com duas almas em prata dourada. Corpo decorado com motivos estilizados e centro com base alteada, possivelmente para jarra (falta), decorado com brasão suíço da família “Tschudy” com mote “Aspera Non Spernit”. Com marcas de garantia de 800 milésimos alemãs, e marca “H. Magnin”, sem contraste nacional, com mais de 50 anos, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Riscos, amolgadelas, sinais de uso e pequenos defeitos. Peso aprox.: 2668 g.; Comp. aprox.: 71,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 1.000 / € 2.000


129 130

129 Serviço de chá e café “Art Déco” em prata portuguesa, séc. XIX/XX, composto por bule, cafeteira, leiteira e açucareiro. Corpo bojudo e liso, decorado com frisos estriados. Botão da tampa em pau-santo torneado. Com marca de contraste do Porto (Javali II), de 833 milésimos. Oxidações, amolgadelas e riscos. (4) Peso aprox.: 1890 g.; Alt. máx. aprox.: 15 cm. € 800 / € 1.600 130 Conjunto de caixa para cigarros e isqueiro de mesa em prata, modelo “Art Deco”, com decoração de frisos de esmalte a azul. Sem marcas, com mais de 50 anos, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Sinais de uso, riscos e defeitos. Peso. aprox: 734 g. (retirando o isqueiro); Comp. aprox. máx.: 22 cm. € 250 / € 500

128

89


90


91

131 Par de “wine coolers” em prata alemã, séc. XIX/XX. Corpo profusamente decorado em relevo com representação de cenas clássicas alusivas a Baco, com figuras a tocar instrumentos musicais, a dançar e a carregar cestas com fruta. Toda a composição encimada por grinaldas de flores e laços. Corpo assente sobre quatro pés de garra, motivos vegetalistas, flores e laços, sendo as pegas em forma de cabeças de bode. Com marcas de Hanau em uso no séc. XIX/XX, sem contrastes, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Pequenas amolgadelas, riscos e oxidações. (2) Peso aprox.: 4828 g.; Alt. aprox.: 23 cm. € 10.000 / € 15.000


92

132 Hermann Maurice COSSMANN (1821-1890) Paisagem com crianças Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 53 x 45,5 cm. Restauros. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 800 / € 1.600


93

133 CALS, Adolphe-Félix (1810-1880) Natureza morta Óleo sobre tela Assinado e datado de 1874 Dim. aprox.: 51 x 69 cm. Restauros e “craquelé”. Supõe-se que o par desta pintura se encontra no museu de Honfleur. CALS, Adolphe-Félix (1810-1880) Nascido numa família pobre, os seus pais tudo fizeram para impedi-lo de realizar trabalho manual. Treinou como gravador sob Jean-Louis Anselin, que era um amigo da família. Após a morte repentina de Anselin, ele continuou estudando gravura, primeiro com Ponce, depois sob Bosc, antes de finalmente entrar no atelier de Léon Cogniet. Cogniet tentou orientar Cals na direção de um estilo mais “popular”, embora Cals discordasse e preferisse o emergente movimento impressionista na arte. Ele foi aclamado pela crítica no Salão de 1846, apesar de não receber nenhum prémio formal. Expôs várias obras nos salões de 1868, 1869 e 1870. E em 1863, Cals expôs no “Salon des Refusés”, ao lado de obras de Monet, Degas e Pissarro. O negociante de arte Pierre-Firmin Martin, conhecido como “Padre Martin”, gostou do seu trabalho e assim começou a próxima fase de sua carreira; influenciado por Jean-Baptiste-Camille Corot e Johan Barthold Jongkind. Tendo dividido seu tempo entre Paris e Honfleur desde 1871, ele finalmente decidiu estabelecer-se, em 1873, em Honfleur, um porto na Normandia que abrigava muitos pintores e foi chamado de “o berço do impressionismo”. Tendo se estabelecido neste porto, com sua filha, em Honfleur, durante a última década de sua vida, Cals pintou o porto, o mar e sua vida humana associada. A convite de Monet, ele participou da primeira exposição impressionista em 1874 e 1876, até 1881. Encontra-se representado no museu d’Orsay em Paris e o museu Eugéne Boudin de Honfleur dedica-lhe uma sala. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 1.000 / € 2.000


134 QUOST Ernest (1842-1931) Natureza morta com flores Óleo sobre tela Assinado (c.1897/1898) Dim. aprox.: 47 x 38 cm. Pequenos restauros.Verso com vestígios de etiqueta de exposição. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 600 / € 1.000

135 QUOST Ernest (1842-1931) Natureza morta com flores Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 71 x 104 cm. Restauros e “craquelé”. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 1.000 / € 2.000

134

94

135

136 QUOST Ernest (1842-1931) Natureza morta com flores Óleo sobre tela Assinado (c.1897/1898) Dim. aprox.: 54 x 64 cm. “Craquelé”. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 800 / € 1.600

137 QUOST Ernest (1842-1931) Natureza morta com flores Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 73 x 91 cm. Reentelado e restauros. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 1.000 / € 2.000


ERNEST QUOST (1842-1931) Ernest Quost (1842-1931) foi um pintor impressionista francês. Tornou-se conhecido pelas pinturas de paisagens, avenidas movimentadas, danças, naturezas-mortas, flores e frutas. Terá sido, provavelmente aluno de Horace Aumont (1839-1864) durante sua estadia em Paris. Começou no Salão de Paris em 1866, ganhou uma medalha de artistas franceses em 1880 e medalha de prata na Exposição Universal (1889). Torna-se cavaleiro da Legião de Honra em 1883 e oficial em 1903. Claude Monet apreciou as flores de Quost, e Van Gogh escreveu em uma carta ao seu irmão Theo, onde se podia ler: “os hollyhocks pertencem a Quost”.

136

95

137


96

138

138 GILBERT, Victor Gabriel (1847-1935) “Jeune baigneuse” Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 55 x 46 cm. Pequenos restauros. Referenciado no catálogo de vendas de Barbizon de 16 de Maio de 1999. Junto com certificado de autenticação datado de 27 de Maio de 1999. Victor Gabriel Gilbert (1847-1935) foi um pintor francês que ficou conhecido pelas suas representações de cenas do quotidiano e de mercados em Paris. Nascido em

Paris pouco antes da Revolução de 1848, ano das reformas no sistema Salon que permitiram que mais artistas apresentassem novos trabalhos. De origens modestas, não pode ir para a École des Beaux-Arts estudar e começou a trabalhar como aprendiz aos treze anos para Eugène Adam, pintora decoradora. À noite, ele frequentou a École de la Ville de Paris. Gilbert realizou a sua primeria exposição no Salon de 1873 com Les Apprêts du Diner (Preparando o Jantar) e Avant le Bal (Antes do Baile), apenas um ano antes do grupo impressionista mostrar suas pinturas na primeira exposição “Impressionista” no estúdio do fotógrafo Nadar. Em meados da década de 1870, Gilbert foi apoiado financeiramente por Père

Martin, dono de uma loja de arte na rue Lafitte, um dos apoiantes do movimento impressionista e da promoção de artistas jovens e promissores. A partir da sua participação no Salão de 1875, Gilbert ficou bem estabelecido como pintor. Gilbert trabalhou num nicho de mercado, com a representação realista dos aspectos da vida parisiense; À medida que seu estilo progredia, Gilbert não negligenciou apenas cenas burguesas, como o Marché aux Fleurs (Mercado das Flores), ligando-o mais intimamente aos pintores impressionistas, especialmente Pierre-Auguste Renoir e seu interesse por belas mulheres burguesas que participavam de suas atividades de lazer, pinturas muito distantes do trabalho de


97

139

muitos dos realistas anteriores. Com essa mudança de tema, Gilbert também mudou para uma paleta mais clara, em vez da paleta escura que lembra os realistas anteriores, como Théodule Ribot e François Bonvin. Gilbert expôs continuamente no Salon até 1933, tendo sido galardoado em 1926 com o Prémio Bonnat. No início de sua carreira, em 1897, ele também foi nomeado Chevalier de la Légion d’Honneur e também foi jurado do Salon. Gilbert morreu em 21 de julho de

1935 e agora está enterrado no cemitério de Montmartre, em Paris. Victor Gilbert não foi apenas influenciado pelo realismo, mas também pelo impressionismo. A sua vida e carreira no Salon passaram por transições estilísticas consistentes, influenciadas pelos tempos. Encontra-se representado nos museus do Havre, Liége e Estrasburgo. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 3.000 / € 6.000

139 Autor não identificado Menina com arco Óleo sobre tela Assinado e datado de 1914 Dim. aprox.: 158 x 89 cm. Reentelado, falhas na camada pictórica e “craquelé”. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 1.000 / € 2.000


98

140 FALCÃO TRIGOSO João Maria Falcão Trigoso (1879-1956) “Energia de Paz” (Tuela - Trás-os-Montes) Óleo sobre tela Assinado (1948) Dim. aprox.: 47,5 x 61 cm. Restauros. Verso com inscrições e etiqueta da exposição de pintura da S.N.B.A. de 1948, onde vem referido com o número 72. O pintor Falcão Trigoso foi galardoado nesta exposição com a Medalha de Honra. € 3.000 / € 6.000


99

141 FALCÃO TRIGOSO João Maria Falcão Trigoso (1879-1956) Volta do Mina de Tuela - Torre de D. Chama (Trás-os-Montes) Óleo sobre tela Assinado (1948) Dim. aprox.: 35,5 x 50,5 cm. Segundo a lista das obras do artista em posse da família de Falcão Trigoso, esta pintura tem o número 794 (apesar de não vir indicado no verso como é habitual). € 3.000 / € 6.000


142 Espelho biselado, com moldura em madeira e gesso dourado, profusamente decorada com enrolamentos e motivos vegetalistas. Pequenos defeitos. Dim. aprox.: 122 x 90 cm. Proveniência: Família do pintor Simão da Veiga € 300 / € 600 143 Sofá estilo Império, folheado a madeira de raiz. Braços e espaldar folheados a olho de perdiz, entalhada e dourada representando cabeças de cisne. Pés em forma de garra em madeira entalhada e dourada. Espaldar e assento estofados a cabedal prensado, simulando pele de crocodilo, e veludo em tons de preto. Defeitos. Dim. aprox.: 101 x 165 x 107 cm. € 1.000 / € 2.000

142

100

143


144 Espelho de formato elíptico, com moldura em madeira e gesso dourado. Decoração parcialmente vazada, com concheado ao centro, enrolamentos vegetalistas e flores e friso de perlado. Faltas, pequenas falhas e defeitos. Alt. aprox.: 116 cm. € 600 / € 1.000 145 Par de “fauteuils” de fabrico francês, estilo Luís XV, em madeira entalhada e dourada. Decoração com enrolamentos e motivos vegetalistas. Sem acabamento nos estofos. Gastos e pequenos defeitos. (2) Alt. aprox.: 98 cm. € 600 / € 1.200

101

144

145


147

102

146

146 Espelho de formato elíptico com moldura em madeira e gesso entalhado e dourado. Moldura parcialmente vazada e profusamente decorada com friso de perlado, motivos vegetalistas, enrolamentos e flores. Restauros, falhas, faltas e defeitos. Alt. aprox.: 131 cm. € 600 / € 1.000 147 RETRATO D. PEDRO II IMPERADOR DO BRASIL (1825-1891) Aguarela sobre papel Assinada “Numa Blanc” Dim. aprox.: 18,5 x 15 cm. Verso da moldura com inscrição “4 Février 1860”. Passepartout marcado “NUMA BLANC PHOTOGRAPHES”. Manchas, vidro com defeito e picos de humidade. € 300 / € 600

148

148 RETRATO DA IMPERATRIZ DO BRASIL - DONA TERESA CRISTINA MARIA (1822-1889) Aguarela sobre papel Assinada “Numa Blanc” Dim. aprox.: 18,5 x 15 cm. Verso da moldura com inscrição “4 Février 1860”. Passepartout marcado “NUMA BLANC PHOTOGRAPHES”. Manchas e picos de humidade. € 300 / € 600 149 CHRISTINO DA SILVA João Ribeiro Christino da Silva (1858-1948) Retrato de criança Óleo sobre tela Assinado “Christino” e datado de 1855 Dim. aprox.: 41,5 x 33 cm. Reentelado, restauros e “craquelé”. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 2.000 / € 4.000

149


150

103

150 Conjunto de duas esculturas do séc. XIX, trabalho europeu, em marfim. Uma representa homem segurando partitura e violino nas mãos e a outra representa figura feminina segurando ramo de flores na mão direita. Assentes sobre bases de formato circular decoradas com friso de motivos estilizados. Faltas, pequenas falhas e defeitos. (2) Alts. aprox.: 29,5 cm. e 30,5 cm. € 5.000 / € 10.000 151 Tremó estilo Luís XV, em madeira entalhada e dourada. Espelho com moldura em madeira entalhada e dourada, com duas reservas sendo a superior com pintura a óleo sobre madeira representando cena clássica com figuras femininas e anjinho. Profusa decoração de enrolamentos, concheados, flores e motivos vegetalistas. Consola com tampo em mármore de brecha, recortado e moldurado por rebaixo, ascompanhando as linhas da cintura. Saiais recortados, ondulados e vazados, profusamente decorados com enrolamentos e motivos vegetalistas. Pernas em forma de duplo “C” unidas ao centro por composição de motivos vegetalistas. Gastos, vestígios de caruncho, faltas, restauros, falhas e defeitos. Dim. aprox.: 260 x 87 x 41 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 1.500 / € 3.000

151


104


105

152 GRAVURAS. Conjunto de dezassete (17) gravuras setecentistas emolduradas em quinze (15) quadros e extraídas do livro ROBINSON CRUSOE, na edição de Stockdale. Foram extraídas de dois (2) seguintes títulos ou volumes da mesma obra: : I - THE LIFE AND STRANGE SURPRISING ADENTURES of Robinson Crusoe, of York, Mariner: who lived eight & twenty years all alone, in an uninhabited Island on the coast of America, near the mouth of the great river of Oronoque,having been cast on shore by shipwreck, wherein all the men perished but himself : with an account how he was at last as strangely delivered by pyrates. Written by Himself. London, John Stockdale, 1790. II - THE FARTHER AVENTURES Of Robinson Crusoe, being the Second and Last Part of his life, and of the Strange Surprising Account of his Travels round three parts of the Globe, written by Himself.. Vol. II. London, John Stockdale, 1790. As belissimas gravuras são da autoria de Thomas Stothard. e encontram-se 4 delas, em duas pares, em duas molduras, com ambos os frontispícios dotados de belas vinhetas alegóricas, seguindo-se as treze seguintes emolduradas individualmente. Molduras modernas em madeira ao estilo antigo, decoradas com uma tarja de pequenos losangos claros sobre fundo escuro e entre duas esquadrias, sendo a moldura exterior mais larga, em marmoreado claro. Impressivo conjunto completo das 15 gravuras e dois frontispícios primorosamente executadas de um dos mais importantes livros de viagens e de utopia do séc. XVIII, numa das suas primeiras edições. Muito invulgar entre nós. A dimensão das trezes molduras das treze gravuras é de 27,5 x 23 cm e a das duas molduras, com quatro gravuras cada, é de 35 x 28,5 cm. Cada gravura em si tem a dim. de 17 x 10,5 cm. € 1.000 / € 2.000


106

153

153 PILLEMENT Jean-Baptiste Pillement (1728-1808) Guache sobre papel Paisagem com fonte, figuras e animais Assinado Dim. aprox.: 36 x 54 cm. € 4.000 / € 8.000

154 ALEXANDRE-JEAN NOËL (1752-1834) Paisagem com lavadeiras e castelo Guache sobre papel Assinado Dim. aprox.: 44 x 70 cm. € 3.000 / € 6.000

155 Atribuível a Pillement Paisagem com figuras Lápis sobre papel Não assinado Dim. aprox.: 16 x 22 cm. € 1.000 / € 2.000


107

154

155


108

156 Atribuído a DOMINGOS SEQUEIRA Domingos António de Sequeira (1768-1837) Estudo para cena religiosa Desenho a tinta e lápis sobre papel Não assinado Dim. aprox.: 36 x 29,5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 3.000 / € 5.000


109

157 Conjunto de 8 gravuras coloridas representando vistas de Portugal, nomeadamente, Palmela, Estremoz, Portimão, Alcântara, Aljustrel, Vimeiro, Pombal e Álcacer. (8) Dim. aprox. máx. mancha: 20,5 x 30 cm. Picos de acidez e manchas de humidade. Proveniência: Antiga colecção dos Duques de Palmela. € 400 / € 800


158 Atribuído a DOMINGOS SEQUEIRA Domingos António de Sequeira (1768-1837) Estudo de figuras Desenho a sépia sobre papel Não assinado Dim. aprox.: 27 x 21,5 cm. Verso com estudo de braço e panejamento. Canto superior direito com a inscrição “24”. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 200 / € 400

110

158

159

160

159 BERNARDO MARQUES Bernardo Loureiro Marques (1899-1962) Paisagem Desenho a tinta sobre papel Assinado Dim. aprox.: 23,5 x 30,5 cm. Manchas. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 400 / € 600


160 Atribuído a D. FERNANDO DE SAXE COBURGO E GOTHA, S.A.R. El-Rei D. Fernando II (1816-1885) Conjunto de dois desenhos sobre papel, sendo um aguarelado Com indicação de local e data “Cintra” e “Belém”, 1845 Dims. aprox.: 12 x 18 cm. e 17,8 x 10 cm. Manchas e pequenos defeitos. € 200 / € 400

111 161

161 CONCEIÇÃO SILVA António Tomás Conceição Silva (1869-1958) Vista de rua Óleo sobre madeira Assinado Dim. aprox.: 21 x 13 cm. Verso com inscrições. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 200 / € 300

162

162 D. CARLOS DE BRAGANÇA (1863-1908) (?) Marinha Desenho a carvão sobre papel Com inscrição Dim. aprox.: 28 x 19 cm. Picos de acidez e manchas de humidade. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 300 / € 500


163 TEIXEIRA LOPES António Teixeira Lopes (1866-1942) Placa alusiva ao Regicídio de D. Carlos - 1 de Fevereiro de 1908 Escultura em bronze patinado Com inscrição “Ao Conde d’Arnoso/o seu grato amigo/Teix. Lopes/1908” Edição 4/10 Assinada e datada de 1908 Dim. total aprox.: 72 x 25 cm. Pequenas defeitos. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 500 / € 1.000 164 Caçador escocês com raposa Escultura em bronze Assente sobre base em mármore Ostenta assinatura “P. J. Mêne” Alt. aprox. escultura: 52 cm.; Alt. aprox. total: 57 cm.

Escultura segundo modelo de Pierre Jules Mène. Vd. peça original em KJELLBERG, Pierre - Les Bronzes du XIX siècle Dictionnaire des SCULPTEURS, Paris, 2005, p. 498. Gastos e pequenos defeitos. Proveniência: Colecção Fernando Fonseca Santos € 800 / € 1.600 165 Grande lustre de saco, D. Maria, com 18 lumes, em cristal. Decoração com pingentes e motivos em forma de flores estilizadas. Electrificado. Com “abat-jours”. Pequenas faltas, falhas e defeitos. Alt. aprox.: 140 cm. € 3.000 / € 6.000

112

163

164


113

165


114


Colecção Família Ferreira Soares

A porcelana europeia e os europeus na porcelana chinesa de exportação O Palácio do Correio Velho vai apresentar em leilão uma importante colecção portuguesa de Porcelana Europeia, que inclui igualmente peças da Companhia das Índias, provenientes da colecção particular da família Ferreira Soares. Apesar de, numa primeira apreciação, pensarmos de que se tratam de núcleos distintos, são, na verdade, peças que estão ligadas entre si e são testemunho da influência mútua alimentada ao longo de séculos entre o Ocidente e o Oriente. Os portugueses chegam pela primeira vez a Cantão em 1515 e desde então as naus portuguesas chegam a Lisboa com preciosas porcelanas orientais. Surge então um grande fascínio em torno destas peças de porcelana branca e, mais tarde, através das Companhias das Índias, a porcelana chinesa passa a fazer parte do quotidiano das classes altas da Europa. Desde o início desta relação comercial que é evidente a influência cultural e estética mútua, surgindo novas decorações e novos elementos, até então desconhecidos para os chineses, como símbolos cristãos, esferas armilares ou brasões e monogramas, nomeadamente nas peças feitas por encomenda. Mais tarde na Europa, depois de várias tentativas, surgem as primeiras peças de porcelana. Augusto o Forte, rei da Polónia, recebe a notícia, em 1709, que Johann Friedrich Böttger conseguirá produzir “boa porcelana branca”, à maneira da China. Era assinalada, pela primeira vez, a presença do caulino. Elemento base da composição da pasta dura, que fica a dever o nome ao monte Kao-ling, de onde provinha a argila com que os chineses fabricavam. Foi durante a dinastia Qing (1644-1911), que a porcelana chinesa atinge uma perfeição ímpar no âmbito da técnica e da cor e faz aumentar consideravelmente a quantidade de peças exportadas para a Europa. Com o entusiasmo sentido e o sucesso destas peças junto dos europeus, são enviados para a China todo o tipo de objetos para que sejam copiados e feitos nos fornos que produziam a porcelana chinesa. As formas e tipologias eram europeias, enquanto a decoração se mantinha chinesa. Isto até serem enviados desenhos e gravuras onde o ceramista chinês se pudesse inspirar e retratar na porcelana. É a partir do reinado de Kangxi (1662-1722) que se dá a introdução da temática de cenas europeias pintadas na porcelana chinesa. Esta novidade é representada através de cenas históricas, religiosas, galantes e de paisagem com figuras europeias que se identificam pelos seus trajes, usando chapéus tricórnios, calções, meias, entre outros objetos que nos caracterizam. Exemplos conhecidos como o Julgamento de Paris, A Apanha da Cereja, A Bordadeira, A Ressurreição, são temas que se encontram nesta importante coleção, entre outros mais raros como a representação de uma cena com um médico (ocidental) junto ao paciente ou a representação de Diana com o Cupido. Tudo isto em pratos com abas profusamente ornadas com motivos estilizados, também eles incomuns e raros. Mas esta colecção pauta-se por uma escolha invulgar. Há uma clara intenção de fazer a ponte entre o Ocidente e o Oriente, de mostrar o que nos une e nos afasta através da porcelana. A colecção Ferreira Soares apresenta um relevante conjunto de peças, onde se encontram porcelanas vindas das mais importantes fábricas europeias, como da Áustria, França e Alemanha. Peças produzidas durante o séc. XVIII, limitadas pelos monopólios ainda sem concorrência e sob proteção real ou de patronos que financiavam as produções, bem como peças do séc. XIX/XX, que depois da Revolução Industrial, são de excelente qualidade de produção, criatividade e representações de diversos temas por parte de grandes pintores. Chamamos a atenção, dentro deste núcleo, para o importante serviço de chá e café em porcelana francesa de Clignancourt, conhecida por "Porcelaine de Monsieur", de cerca de 1785 e para o conjunto de oito xícaras com pires com retratos retirados das pinturas de Teniers, marcados Marie Jeanne Rosalie Desarnaud / L'escalier de Cristal.

115


166 Prato em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes em tons de “grisaille”, “rouge de fer” e dourado tendo ao centro representação da “Partida de peregrinos para a ilha de Citera”, inspirado na gravura de Bernard Picart. Aba decorada com enrolamentos e motivos estilizados. Gastos. Diam. aprox.: 22,5 cm. Um prato com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnie des Índes à Décor Occidental” de François e Nicole Hervouët, pág. 160 Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 400 / € 800

166

116

167 Prato em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong, de cerca de 1750. Decoração com esmaltes em tons de “grisaille” e dourado tendo ao centro cena lava pés com figura feminina e criado, inspirada na gravura de Duflos, “Le Bain”. Aba decorada com enrolamentos vegetalistas, motivos florais e reservas de padrão. Gastos e cabelos. Diam. aprox.: 23 cm. Um prato com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnie des Índes à Décor Occidental” de François e Nicole Hervouët, pág. 124. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

167

168 Prato em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes “grisaille”, “rouge de fer” e dourado tendo ao centro cena com duas figuras femininas. Aba decorada com enrolamentos, motivos vegetalistas e friso de pontas de lança estilizadas. Cabelo e gastos. Diam. aprox.: 23 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

168


169 Prato em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes em tons de “grisaille” e dourado tendo ao centro cena mitológica representando Neptuno escoltado por dois centauros e Scylla à esquerda. Aba decorada com motivos florais e friso de pontas de lança estilizadas. Gastos. Diam. aprox.: 23 cm. Um prato com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnie des Índes à Décor Occidental” de François e Nicole Hervouët, pág. 313, fig. 13.80. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 800 / € 1.600

169

170 Prato em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes “grisaille” e dourado tendo ao centro “A bordadeira”. Aba profusamente decorada com grinaldas de flores, motivos vegetalistas e reservas de padrão simulando escamas, tendo ao centro representação de dois pavões estilizados. Gastos e sinais de uso. Diam. aprox.: 22,5 cm. Para peças com a mesma decoração ver “La Porcelaine des Compagnies des Indes a décor occidental” de François et Nicole Hervouët e Yves Bruneau, pág. 131 (6.48) Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 400 / € 800

170

171 Prato em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes “grisaille” e dourado tendo ao centro representação da cena da Ressurreição de Cristo, junto ao anjo sentado à beira do túmulo, Cristo surge em toda a sua glória diante dos soldados adormecidos e em segundo plano, três figuras. Aba com decoração vegetalista, enrolamentos e reservas de padrão. Minúsculas falhas. Diam. aprox.: 23 cm. Um prato com decoração semelhante encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnies des Indes a décor Occidental” de François et Nicole Hervoüet e Yves Bruneau, pág. 267, fig. 11.26 e outro identico pertencente ao Musée National des Arts Asiatiques Guimet encontra-se ilustrado em “From Beijing to Versailles - Artistic Relations between China and France”, pág. 162-163, peça 52. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 800 / € 1.600 171

117


172 Prato em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa, “rouge de fer”, dourado e verde, tendo representado ao centro cena do “Julgamento de Páris” no monte Ida, com o pastor representado à esquerda com o cão, Juno, representada com o pavão, Minerva com o manto e Vénus ao centro. Aba decorada com enrolamentos e motivos vegetalistas. Gastos. Diam. aprox.: 23 cm. Um prato com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnie des Índes à Décor Occidental” de François e Nicole Hervouët, pág. 310 (13.71) Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 500 / € 1.000

172

118

173 Prato em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa, azul, verde, “rouge de fer” e dourado representando ao centro reserva com cena conhecida por “apanha das cerejas”. Aba com friso de corrente. Pequenos cabelos e gastos. Diam. aprox.: 23,5 cm. Um prato com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnies des Indes a décor Occidental” de François et Nicole Hervoüet e Yves Bruneau, pág. 89, fig. 4.23. Cena inspirada na gravura francesa de Nicolas Ponce e Antoine Baudouin. François Boucher, padrasto de Antoine Baudouin, inspirouse nesta gravura para a pintura de uma tela com o mesmo título, pertencente à Colecção Iveagh Kenwood. Ver “La Porcelaine de la Compagnie des Indes” de Michel Beurdeley pág. 58, fig. 27, 28 e 29. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

173

174 Prato em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes em tons de azul, “rouge de fer”, dourado, preto e da família rosa tendo ao centro composição com carpas e algas, aba com friso de elementos vegetalistas e friso de pontas de lança. Gastos e cabelo. Diam.: 35,4 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

174


175 Prato em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795) Decoração “grisaille”, “rouge fer”, dourado e em tons da família rosa representando figura feminina europeia no leito da morte acompanhada pelo marido, médico e outras figuras . Friso de pontas de lança. Aba decorada com enrolamentos vegetalistas e concheados. Gastos, falhas e cabelos. Diam. aprox.: 23 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 400 / € 800

175

176 Chávena com pires de bordo recortado e corpo ondulado em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração a “rouge de fer”, verde e castanho representando paisagem com elefante. Minúsculas falhas, cabelo, pequeno restauro e gastos. (2) Diam. aprox.: 14,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

119

176

177 Prato fundo, de bordo recortado, em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes em tons de “rouge de fer”, dourado e da família rosa representando ao centro figura masculina tocando instrumento de sopro sentado sobre rochedo com flores, friso de concheados e enrolamentos, aba com pequenos arranjos florais e pássaros. Friso de motivos florais, enrolamentos e concheados. Aba decorada com motivos florais e pássaros. Gastos e falhas. Diam. aprox.: 22,5 cm. Um prato com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnie des Índes à Décor Occidental” de François e Nicole Hervouët, pág. 184, fig. 8.3. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400 177


178

120

178 Par de pratos em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa, “rouge de fer” e dourado, à maneira Meissen, representando ao centro, em reserva, paisagem com convento e figuras. Gastos e falhas. (2) Diam. aprox.: 23 cm.

Um prato com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnie des Índes à Décor Occidental” de François e Nicole Hervouët, pág. 352 (15.35) Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 800 / € 1.200

179

179 Par de xícaras com pires em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes em tons de “rouge de fer”, preto, lilás e da família rosa tendo ao centro decoração ao gosto Meissen com paisagem, barcos, casas e figuras. Gastos. (4)


180

121

Diam. aprox. pires: 12 cm Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 400 / € 800 180 Par de pratos oitavados em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado de Yongzheng (1723-1735). Decoração em tons da família rosa, azul,

preto, amarelo e dourado, representando paisagem com árvore, peónias e galos. Aba decorada com motivos estilizados, ramos floridos e friso de enrolamentos. Gastos e um com restauros em alguns esmaltes. (2) Diam. aprox.: 22,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 500 / € 1.000

181

181 Par de potes com tampa em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração dita “chocolate” e em tons da família rosa representando reservas com flores. Sinais de uso e pequenos defeitos. (2) Alt. aprox.: 13,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 400 / € 800


182

182

122

182 Par de taças com pires em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes em tons de “grisaille”, “rouge de fer” e dourado com cena mitológica representando Marte e Vénus. Pequenas falhas na taça e gastos. (4) Diam. aprox.: 12,2 cm. Para peças com a mesma decoração ver “La Porcelaine des Compagnies des Indes a décor occidental” de François et Nicole Hervouët e Yves Bruneau, pág. 131 (6.48) Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 400 / € 800 183 Taça com pires em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons de “grisaille” e dourado representando cena galante com figuras a pescar. Bordo decorado com friso de enrolamentos e motivos florais.

183

Minúsculas falhas e pires com cabelos. (2) Diam. aprox. pires: 12 cm. Um bule com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnies des Indes a décor Occidental” de François et Nicole Hervoüet e Yves Bruneau, pág. 65, fig. 3.6. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 80 / € 160

184

184 Par de xícaras com pires, em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração a negro, “grisaille” e “rouge de fer”, tendo ao centro reserva com paisagem com cupido e casal de músicos segurando bandolim e partitura. Gastos, minúsculas falhas, cabelos e pequeno restauro no bordo. (4) Diam. aprox. pires: 12 cm. Para peça com a mesma decoração ver “La Porcelaine Des Compagnies Des Indes A Décor Occidental” de François et Nicole Hervouët e Yves Bruneau, pág. 192. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600


185 Prato em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong, de cerca de 1750. Decoração com esmaltes em tons de “grisaille”, “rouge de fer” e dourado tendo ao centro cena mitológica representando Hércules, Virtude e Volúpia, segundo quadro de Annibale Carracci. Aba decorado com enrolamentos, folhagens, troféus, animais e cabeça. Gastos e minúsculas falhas no bordo. Diam. aprox.: 23 cm. Um prato com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnie des Índes à Décor Occidental” de François e Nicole Hervouët, pág. 313, fig. 13.80. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 800 / € 1.600

186 Taça com pires em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes “grisaille”, dourado e “rouge fer” representando “A Bordadeira”. Friso de motivos estilizados. Restauros no pires, taça partida e colada e gastos. (2) Diam. aprox. pires: 11,5 cm. Para peças com a mesma decoração ver “La Porcelaine des Compagnies des Indes a décor occidental” de François et Nicole Hervouët e Yves Bruneau, pág. 131 (6.48) Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 50 / € 100

185

123

186

187 Prato em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração a “grisaille”, “rouge de fer”, dourado e em tons de cor-de-rosa, representando ao centro paisagem com Diana e cupido. Aba decorada com enrolamentos e motivos estilizados. Gastos. Falha e gastos. Diam. aprox.: 22,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 400 / € 800 187


188 Leiteira com tampa em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração “grisaille” e “rouge de fer” representando cena de interior com figura feminina a cortar as unhas dos pés e criado. Friso de pontas de lança estilizado. Gastos e cabelo. Alt. aprox.: 13,5 cm. Para peças com a mesma decoração ver “La Porcelaine des Compagnies des Indes a décor occidental” de François et Nicole Hervouët e Yves Bruneau, pág. 127. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600 188

124

189 Cafeteira com tampa em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa, “rouge de fer” e dourada representando cena de interior com figura masculina oferecendo fruta a duas figuras femininas sentadas. Friso de enrolamentos e motivos florais. Restaurada, gastos e falhas.

Alt. aprox.: 17 cm. Para peça semelhante ver “La Porcelaine des Compagnies des Indes a décor occidental” de François et Nicole Hervouët e Yves Bruneau, pág. 144 (7.10) Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 150 / € 300

189

190


191

190 Bacia em porcelana chinesa do séc. XIX com decoração policromada representando ao centro figura feminina e criança. Aba decorada com objectos como leque, rolo, jarra e outros, e motivos florais e vegetalistas. Gastos e sinais de uso. Diam. aprox.: 29,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

125

192

191 Taça em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração com esmaltes em tons de cor-de-rosa e dourado representando casal de figuras em jardim e cupido. Gastos. Diam. aprox.: 7,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200 192 Cafeteira com tampa em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração, à maneira Meissen, com esmaltes em tons de “rouge de fer”, castanho, dourado e da família rosa representando paisagem com barcos, 193

figuras e convento. Botão da tampa em forma de fruto. Falhas e gastos. Alt. aprox.: 20,5 cm Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 500 / € 1.000 193 Cafeteira com tampa em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa representando borboletas, peónias e outros motivos florais. Bordo decorado com friso de padrão geométrico. Botão da tampa restaurado, defeitos de fabrico e gastos. Alt. aprox.: 21,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400


194 Taça com pires em porcelana chinesa Companhia das Índias. Decoração em tons da família rosa representando vista de jardim com galos e figuras orientais à janela. Falhas e gastos. (2) Diam. aprox. pires: 10,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 50 / € 100

194

126

195 Pequena taça de bordo recortado em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa com paisagem com figuras europeias. Friso de motivos estilizados. Gastos. Diam. aprox.: 5,5 cm. Chamamos a atenção para o tamanho invulgar da taça, provavelmente pertenceria a um serviço de chá miniatura. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400 196 Par de taças em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa representando figuras europeias em jardim, conhecida como “La partie de campagne”. Gastos, uma com minúsculas falhas no bordo. (2) Diam. aprox. taça: 7,5 cm Um bule com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnies des Indes a décor Occidental” de François et Nicole Hervoüet e Yves Bruneau, pág. 65, fig. 3.6. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200

195

196

197

197 Taça com pires de corpo ondulado em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons de “rouge de fer”, dourado e da família rosa tendo ao centro representação do Julgamento de Páris. Pequenas falhas e gastos. Diam. aprox. pires: 12,5 cm. Um prato com a mesma decoração encontra-se ilustrado em “La Porcelaine des Compagnies des Indes a décor occidental” de François et Nicole Hervouët e Yves Bruneau, pág. 310. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600


198 Bule em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração a azul sob vidrado com motivos florais e em tons da família rosa representando paisagem com figuras orientais inseridas em reserva em relevo. Friso de padrão geométrico e motivos vegetalistas. Tampa possivelmente adaptada. Gastos e pequenas falhas. Alt. aprox.: 15 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

198

199 Bule com tampa em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa, amarelo, verde e “rouge de fer” com paisagem com figuras europeias. Falhas e gastos. Alt. aprox.: 14 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 400 / € 800

127

199

200 Bule com tampa em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração a “bianco sopra bianco” com borboletas e flores e a negro, “grisaille” e dourado com reservas de padrão geométrico e motivos florais. Falhas e gastos. Alt. aprox.: 16 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200 200


201

201 Chávena com pires em porcelana europeia. Decoração a dourado representando cartela com monograma ao centro. Gastos. (2) Diam. aprox. pires: 13 cm; Alt. aprox. chávena: 11,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 50 / € 100

128

202 Chávena com pires em porcelana europeia. Decoração policromada e dourada. Chávena decorada com reservas em relevo com figuras. Motivos florais e vegetalistas. Pires com friso de gomos em relevo, fundo com motivos florais estilizados. Gastos e sinais de uso. (2) Diam. aprox. pires: 14,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200 203 Chávena com pires em porcelana holandesa, de corpo facetado e bordo recortado. Decoração policromada e dourada com reservas com figuras e árvores. Pires com falha, cabelo e gastos. (2) Diam. aprox. pires: 13 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 50 / € 100

202

203


204 Taça em porcelana europeia de decoração policromada e dourada, representando ao centro reserva de formato rectangular com paisagem com casas, rio e figuras. Frisos de enrolamentos. Gastos, riscos e sinais de uso. Diam. aprox.: 21 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

Anverso

Verso

129


205

130

205 Conjunto de três pratos em porcelana francesa. Decoração policromada e dourada representando paisagens com aves e aba decorada com troféus e fitas. Dois marcados. Gastos. Diam. aprox.: 23 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 400 / € 800

206 Conjunto de 3 pratos em porcelana francesa, Sèvres. Decoração policromada e dourada, representando vistas do Palácio de Fontainebleu, Castelo de Pierrefonds e de jardim. Aba decorada a azul. Marcados. Gastos e um prato com falha. Diam. aprox.: 24,5 cm. Fábrica Real de Sèvres, expoente máximo da produção de porcelana francesa, nasceu com a manufactura de Vincennes, em 1738, fundada pelos especialistas Fulvy e pelos irmãos Dubois.

Charles Adam recebe do rei Luís XV, o privilégio de produzir porcelana “à maneira de Saxe”, sendo em 1753 que Vincennes se torna Manufactura Real após o rei Luís XV e a Marquesa de Pompadour comprarem parte das acções. Após se tornar manufactura Real, Vincennes passa a poder produzir porcelana “pintada ou não pintada, dourada ou não dourada, lisa ou de relevo, em escultura ou em flores, até que a Manufactura pudesse ser transportada para o novo estabelecimento que deveria ser de facto na vila de Sèvres”, em propriedade da Madame Pompadour, entre


206

131

Versailles e Paris. Esta transferência faz-se em 1756. Entre 1752 e 1753 esta manufactura atinge grande nivel de qualidade, com fundos coloridos e temas representados, inspirados em obras de François Boucher e Antoine Watteau. A fábrica de Sèvres foi muito influenciada por Meissen, utilizando muito as flores em porcelana e as peças decoradas com fundos luminosos: azul-rei, rosa Pompadour, amarelo junquilho, entre outros. Graças à proibição que o rei faz a qualquer outro fabricante de utilizar outra decoração que não seja o azul cobalto,

Sèvres tem um desenvolvimento notório pois tem o monopólio da liberdade criativa. Vários são os artistas de renome que colaboram com a fábrica, como Falconet, Clodion, Boisot, entre outros. Em 1772 torna-se corrente o uso de uma nova pasta dura, criada em 1768, usam cores menos vivas como o azul pálido, o verde claro, o lápis-lazuli, etc. Após a Revolução Francesa, como muitas outras, esta fábrica sofre uma crise económica e é só com o apoio do ministro do Interior, Lucien Bonaparte, que se recupera a

grandiosidade de outros tempos. Com Alexandre Brongniart como director, fazem-se encomendas para diversos palácios de Napoleão, tendo o gosto pelo clássico como principal norma nas peças que são apresentadas. Esta fábrica tornou-se tão notável que, no séc. XIX, muitas outras tentaram adoptar o seu estilo, nomeadamente a de Meissen, Berlim e Viena. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 600 / € 1.200


207

132

207 Chávena com pires em porcelana francesa, Dagoty (1779/1800 - 1820). Decoração a amarelo e dourado com friso de motivos florais a verde e azul. Interior da chávena decorado com friso de motivos vegetalistas formando padrão geométrico. Marcados. Gastos. Pequenas falhas na chávena e defeito de fabrico no pires. (2) Diam. aprox. pires: 12,5 cm; Alt. aprox. chávena: 8 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 150 / € 300

208 Chávena com pires em porcelana francesa Dagoty ( 1779/1800 - 1820). Decoração em tons de salmão, com friso de motivos geométricos a dourado e prateado e, ao centro, reserva com paisagem com figura feminina. Sinais de uso e gastos. Diam. aprox. pires: 13 cm; Alt. aprox. chávena: 8 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 150 / € 300

208


209

209 Conjunto de quatro chávenas com pires em porcelana francesa, cerca de 1805/1806. Decoração em tons de cor-de-rosa, com enrolamentos e motivos estilizados a dourado e troféus em tons policromos ao centro.

Gastos e sinais de uso. (8) Diam. aprox. pires: 13,5 cm; Alt. aprox. chávena: 6 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 150 / € 300

210

211

210 Chávena com pires em porcelana europeia. Fundo decorado a “bordeaux” com friso de motivos vegetalistas e florais em tons de verde, cor-de-rosa e branco. Frisos, asa e interior da chávena a dourado. Gastos e sinais de uso. (2) Diam. aprox. pires: 15,5 cm; Alt. aprox. chávena: 13 cm., Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200 211 Lote de chávena com duas asas e tampa e chávena com pires em porcelana alemã de diferentes modelos e decorações em tons policromos e dourado, representando reserva com cenas galantes. Chávena com pires marcada “R” e chávena com tampa marcada Meissen. Gastos e tampa com restauro. (3) Comp. aprox. pires: 14,3 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 80 / € 160

211

133


134

212 Prato de bordo recortado em porcelana austríaca, Royal Vienna, segundo Angelo Asti. Decoração policromada e dourada representando Odalisca. Aba decorada a azul e dourado com enrolamentos e motivos estilizados. Marcado. Diam. aprox.: 24 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

212

213


214

213 Lote de dois pratos em porcelana francesa, séc. XIX. Decoração policromada e dourada representando ao centro reservas com paisagens, figuras e animais. Gastos e sinais de uso. Um prato com um pequeno cabelo. Diam. aprox.: 20,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 160 / € 200

135

214 Conjunto de dois pratos em porcelana europeia. Decoração policromada e dourada representando paisagens com rio, casas e figuras. Gastos. (2) Diam. aprox.: 23,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 150 / € 300 215 Prato de bordo recortado em porcelana francesa. Decoração policromada e dourada representando paisagem com figuras. Aba decorada com motivos estilizados e padrão geométrico. Gastos. Diam. aprox.: 23,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 80 / € 160

215


136

216

216 Prato oitavado em porcelana alemã Augustus Rex / Helena Wolfsohn. Decoração policromada e dourada com grinaldas de flores e ao centro cena galante. Marcado “AR”. Gastos. Diam. aprox.: 23,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 50 / € 100

217 Conjunto de 12 pratos em porcelana austríaca, Viena. Decoração policromada

e dourada tendo ao centro reservas com paisagens com figuras e animais. Aba decorada do friso de motivos florais e vegetalistas. Marcados. Gastos, cabelos, um prato com aba partida e colada. (12) Diam. aprox.: 20,5 cm. Viena 1717-1864 A primeira fase da produção de Viena, até cerca de 1730, é marcada pela representação de “chinoiseries” e pelo estilo barroco, sendo grande parte das primeiras peças pintadas a “grisaille”. Em 1744, depois de várias crises financeiras, Du Paquier, fundador da fábrica, vende-a à Imperatriz Maria Teresa, onde trabalhavam, à data, 20 pessoas. Durante o período de 1744 a 1784 assiste-se à transição do estilo rocaille para o estilo neoclássico. Numa primeira fase Viena segue os modelos franceses, coincidindo com o período de grande fluxo de artistas de Meissen.

Os directores da fábrica procuraram estar a par de novas tendências e avanços tecnológicos e viajam pela Europa para visitar fábricas como as de Sèvres, Roma, Veneza, Florença e Paris. Em 1784 a fábrica atravessa novamente uma fase de crise financeira e é o negociante de lãs, Barão Konrad von Sorgenthal que ocupa a direcção e conduz a produção da porcelana num período de grande prosperidade e prestígio. Domina o gosto neoclássico, com peças ricamente decoradas a ouro e pintadas por artistas que copiam obras de Ticiano, Rubens, Rafael entre outros. No séc. XIX a manufactura entra em declínio e o Estado cede a sua propriedade e deixa de a apoiar financeiramente o que leva ao seu encerramento em 1864. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 1.000 / € 2.000


217

137


218

138

218 Chávena com pires em porcelana francesa Dagoty ( 1779/1800 - 1820). Decoração em tons de verde, azul, cor-de-rosa e dourado representando motivos estilizados. Gastos. Diam. aprox. pires: 12,5 cm; Alt. aprox. chávena: 8 cm. Pierre-Louis (1771-1840) e Etienne-Jean-Baptiste Dagoty (1772-1800). A porcelana de fabrico Dagoty fica conhecida pelo uso de cores vivas e a aplicação da folha de ouro, muitas vezes decorada com elementos neoclássicos, egípcios e chinoiseries. Em 1804 Pierre L. Dagoty torna-se o único

proprietário da fábrica e expande o negócio, empregando mais de cem trabalhadores e exportando um número considerável de peças para a Rússia. É apoiado por empréstimos estatais e encomendas da Família Real. Após a queda do Primeiro Império Francês, em 1814, a produção continuou sob a Duquesa de Angoulême, filha de Luís XVI e Maria Antonieta. Em 1816 Françoi M. Honoré funda uma sociedade com Dagoty. Honoré contribui com as suas fábricas, uma das quais em Saint-Trieux, junto às jazidas de caulino e outra em Paris. Dagoty traz para a sociedade a fábrica do Boulevard de

219

Montparnasse e as suas lojas do Boulevard Poissonière. A produção de cada um deles é muito semelhante e fortemente marcada pelo estilo Império. Em 1820 a sociedade desfaz-se. Honoré ficaria em Paris e Dagoty passa a dirigir as fabricas de Saint-Trieux. Em 1824 Honoré deixa de fabricar porcelana em Paris e a produção muda-se para Champroux, onde são, entretanto, descobertas novas jazidas de caulino. Honoré morre em 1855 e o filho vende a fabrica 10 anos depois. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400


220

219 Chávena com pires em porcelana francesa. Decoração a dourado com circulos e motivos estilizados formando padrão geométrico. Asa decorada com busto de esfinge alada. Gastos. Diam. aprox. pires: 15 cm; Alt. aprox. chávena: 11,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 50 / € 100

220 Grande chávena com pires em porcelana europeia. Profusa decoração de reservas formando padrão com motivos florais a dourado sobre fundo azul. Ao centro reserva representando figura masculina tocando citara em tons policromos. Gastos, pires com pequena falha. (2) Diam. aprox. pires: 17 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

221 Chávena com pires em porcelana europeia. Decoração a dourado, verde e negro com motivos florais e vegetalistas e reserva ao centro representando paisagem com rio e figuras. Gastos. (2) Diam. aprox. pires: 14,3 cm; Alt. aprox. chávena: 10,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200

221

139


222

140

222 Conjunto de quatro pratos em porcelana francesa, Dagoty / Honoré, séc. XIX. Decoração policromada e dourada com diferentes arranjos florais e aba decorada com motivos estilizados. Três pratos marcados. Dois pratos restaurados e gastos. Diam. aprox.: 22 cm. A porcelana de Pierre Louis Dagoty foi caracterizada pelo uso de cores vivas e pela aplicação espessa de folha de ouro polida. Estilisticamente, seguiu a linguagem decorativa neoclássica, incluindo elementos de inspiração egípcia e chinoiseries. A cerâmica elegante de Dagoty foi patrocionada pela imperatriz Joséphine. No auge da produção, em 1807, ele empregou mais de cem trabalhadores e exportou seus produtos para a Rússia. Após a queda do Primeiro Império Francês em 1814, a fabricação continuou sob a Duquesa d’Angoulême, a única filha sobrevivente de Luís XVI e Maria Antonieta. Entre 1816 e 1820, Dagoty trabalhou em parceria com François Maurice Honoré. Em 1817, Dagoty e Honoré receberam uma comissão do Presidente James Monroe, dos Estados Unidos, para um serviço de jantar e serviço de sobremesas. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

223


224

223 Par de urnas em porcelana francesa, Sèvres, com montagens em bronze. Decoração em tons de verde e cor-de-rosa com grinaldas de flores e reservas de padrão geométrico. Montagens em bronze decoradas com laços e botões das tampas em forma de pinha florida. Tampas marcadas. Gastos. (2) Alt. aprox.: 21 cm Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

224 Conjunto de dois pratos em porcelana francesa, Manufacture Foescy, 18321836. Decoração policromada e dourada representando frutos ao centro e aba decorada com enrolamentos e motivos florais estilizados. Marcados. Gastos. Diam. aprox.: 23 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

225

225 Conjunto de dois pratos em porcelana francesa, Manufacture Foescy, 18321836. Decoração policromada e dourada representando arranjos florais ao centro e aba decorada com enrolamentos e motivos florais estilizados. Marcados. Gastos. Diam. aprox.: 23 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

141


226

142

226 Chávena com pires em porcelana austríaca, Viena, cerca de 1830. Fundo azul e decoração policromada e dourada representando motivos vegetalistas e reserva de formato rectangular com vista do Lago Como da Vila Pliniana. Marcada e com inscrição “Seconda Veduta della Pliniania sul Lago di Como”.

Gastos, falha na base da chávena. Diam. aprox. pires: 16 cm.; Alt. aprox. chávena: 10,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

com motivos estilizados e vegetalistas. Gastos e sinais de uso. Comp. aprox.: 23 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

227 Pequena terrina em porcelana francesa, séc. XIX/XX. Decoração “grisaille” e dourada representando paisagens com figuras e bordo decorado

228 Chávena com pires em porcelana austríaca. Decoração de figuras da antiguidade clássicas, esfinges e outros animais fantásticos a “grisaille”, sobre fundo castanho. Bordo decorado com friso de padrão a dourado. Marcadas. Ligeiros gastos. (2) Diam. aprox. pires: 13 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200

226


143

227

228


144

229 Conjunto de 8 xícaras com pires em porcelana francesa, Marie Jeanne Rosalie Desarnaud / L’escalier de Cristal. Decoração policromada e dourada, inspirada em retratos de Teniers, com reservas ao centro representando diversas figuras. Friso de motivos vegetalistas e grifos. Dois pires marcados. Gastos. (16) Diam. aprox. pires: 12,5 cm.; Alt. aprox. xícara: 6,5 cm. “L’Escalier de Cristal” é uma antiga casa parisiense, criada em 1804, por Marie Desarnaud, situa-se no Palais Royal, nº 162 e 163. Foi célebre no período da Restauração, tendo sido a primeira a associar peças com cristal lapidado e bronze dourado em relógios de pêndulo, candelabros, vasos decorativos, entre outras peças. Em 1819, na Exposição dos Produtos Industriais Franceses, Desarnaud ganha a medalha de ouro com a peça toucador da Duchesse de Berry. Especializaram-se em cópias do mobiliário do séc. XVIII, sendo as suas peças de grande mestria de execução, só se percebendo a origem do fabrico quando sujeitas a restauros onde se encontrava a estampilha “L’Escalier de Cristal”. A loja passou, em 1847, para Lahoche et Boin, mais tarde para Lahoche et Pannier em 1857 e, finalmente, entre 1890 a 1923 passou para Pannier Frères. Entre outros artistas que criaram obras para “L’Escalier de Cristal” temos Émile Gallé e Nicholas Henri Jacob. “L’Escalier de Cristal” fecha as suas portas em 1923. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 1.000 / € 2.000


145


146


147

230 Importante serviço de chá e café em porcelana francesa de Clignancourt, conhecida por “Porcelaine de Monsieur”, de cerca de 1785. Decoração, pintada por George Lamprecht, a “grisaille” e dourado, estilo neoclássimo, representando diversas paisagens com figuras e animais. Friso de encordoado, motivos vegetalistas e outros motivos estilizados. Composto por bule, açucareiro, leiteira, cafeteira, taça e 6 chávenas com pires. Marca com letra B e L. Gastos, cabelos, minúsculas falhas e restauro na leiteira e na taça. (17) Alt. aprox. cafeteira: 27 cm. Apesar do monopólio do fabrico de porcelana concedido à Manufactura Real de Sèvres, algumas fábricas ignoravam as restrições a nível de cores e aplicação de ouro. Clignancourt, sob o patronato do Conde da Provença, mais tarde Luís XVIII, era uma delas. A porcelana Clignancourt, também conhecida como “Porcelaine de Monsieur” ou “Manufacture de Monsieur”, era produzida numa fábrica na então Rue de Clignancourt, Montmartre. Não se sabe se já se encontrava em produção antes de ter sido comprada ou estabelecida pelo arquiteto Pierre Deruelle em 1767. Em janeiro de 1775, foi colocada sob a proteção de Monsieur, irmão do rei, e daí a origem de ter passado a ser conhecida por “Porcelaine de Monsieur”. Em 1790 a fábrica foi transferida para o genro de Deruelle e em 1791 já não estava em produção quando o prédio foi vendido. A chegada de Georges Lamprecht à fábrica de Clignancourt, em 1783, deu um novo impulso ao novo estilo “grisaille”, que era muito difícil de produzir e que o artista dominava. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 10.000 / € 12.000


231

148

231 Chávena com pires em porcelana francesa. Decoração em tons de azul e dourado com paisagem. Com a inscrição na base “Nast à Paris”. Gastos e cabelos no pires. Diam. aprox. pires: 16 cm.; Alt. aprox. chávena: 8,5 cm. A manufactura de Nast é uma fábrica de porcelana francesa criada em 1784, em

Paris, por Jean Nompène Hermann Nast, um imigrante naturalizado francês e instalada na Rue Popincourt. No ano seguinte mudou para o n.º 70 Rue des AmandiersPopincourt. Foi inovador, tendo criado uma nova técnica de aplicação de ouro para as decorações em relevo e explorou novas cores como o verde Império, desenvolvido com o químico Louis-Nicolas Vauquelin.

232

Nast foi fornecedor da alta sociedade francesa e das principais cortes da Europa. Depois da morte do fundador em 1817, os filhos Henri Jean e François Jean, associados da firma desde 1811, mantendo a qualidade implementada pelo pai. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600


233

232 Chávena com pires e porcelana europeia. Decoração policromada e dourada com paisagem com edifício e figura, com friso de motivos estilizados. Asa decorada com cabeça de esfinge. Gastos. Diam. aprox. pires: 13 cm.; Alt. aprox. chávena: 10,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 150 / € 300 233 Conjunto de duas chávenas com pires em porcelana alemã, Berlim, de cerca de 1837. Profusa decoração dourada com enrolamentos e motivos

233

vegetalistas, tendo ao centro reserva com “Das Museum” e “Das Königl: Scholl”. Marcadas. Gastos e sinais de uso. (4) Diam. aprox. pires: 14,5 cm.; Alt. aprox. chávena: 10 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 600 / € 800

234

234 149 Chávena com pires em porcelana europeia. Decoração policromada no centro tem reserva representando paisagem com cupido segurando âncora. Corpo decorado com reserva de padrão geométrico. Gastos. Diam. aprox. pires: 14,5 cm.; Alt. aprox. chávena: 13,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200


150

235 Serviço de chá em porcelana francesa, séc. XIX. Corpo com decoração a dourado de reservas com padrão geométrico, motivos florais e vegetalistas, tendo ao centro reservas com diferentes paisagens de rio, casas e figuras. Composto por 2 bules, 2 leiteiras, açucareiro, taça de pé e 12 chávenas com pires. Uma chávena restaurada e bule com bico restaurado. Gastos e sinais de uso. (30) Diam. aprox. taça: 21 cm.; Alt. aprox. leiteira: 18 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 1.000 / € 2.000


151

236 Serviço de chá e café em porcelana francesa, Império, composto por seis chávenas com pires, bule, cafeteira e açucareiro. Decoração policromada e dourada representando paisagem com figuras e animais. Falta de uma tampa, quatro pires restaurados, bico da leiteira restaurado e gastos. (15) Alt. aprox. máx cafeteira.: 29 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 600 / € 1.200


237

237

152

237 Conjunto de duas chávenas com pires em porcelana alemã, Berlim, cerca de 1837. Decoração policromada e dourada com motivos vegetalistas e reservas ao centro com representação de “Das Zeughaus” e “Das Brandenburger

Thor” Marcadas. Gastos e riscos. (4) Diam. aprox. pires: 14,5 cm.; Alt. aprox. chávena: 10 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 600 / € 800

238

238 Chávena com pires em porcelana francesa. Decoração em tons cor-de-rosa e dourado representando friso de motivos vegetalistas e riscas, tendo ao centro reserva com retrato de Joaquim Murat. Sinais de uso e gastos. Diam. aprox. pires: 16 cm; Alt. aprox. chávena: 10 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 150 / € 300


239

239 Conjunto de duas chávenas com pires em porcelana europeia. Fundo “bordeaux” com decoração a dourado representando troféus, tendo ao centro reservas decoradas com vista de “Place Vendôme” e “Hotel de Ville” em tons policromos. Gastos. (4) Diam. aprox. pires: 14,5 cm; Alt. aprox. chávena: 11 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

239

240 Chávena com pires em porcelana europeia. Fundo cor-de-rosa, com decoração policromada e dourada representando cena de interior com figuras, friso de motivos vegetalistas e de perlado em relevo. Asa em forma de enrolamento.

240

Gastos e falhas no frete. Diam. aprox. pires: 16 cm.; Alt. aprox. chávena: 10,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

153


241

154

241 Chávena com pires em porcelana francesa, Marc Schoelcher (1766-1832), do séc. XIX. Decoração policromada e dourada representando “Clotilde”, frisos de motivos florais e estilizados, sobre fundo azul. Asa decorada com flor. Gastos e sinais de uso. Diam. aprox. pires: 13 cm.; Alt. aprox. chávena: 11 cm. Esta chávena com pires pertence a um serviço de chá que representa várias mulheres da Grécia e Roma antiga, nomeadamente Satiphar, Messaline, Hélène, Phèdre, Suzanne, Léda, Hippolyte, Clotilde, Judith, Agnés Sorel, Joseph, Cloé, entre outras. Vindo da Alsácia, torna-se em 1798,

proprietário de uma pequena manufactura pertencente ao duque d’Artois na rua Saint Denis em Paris. Esta fábrica, que esteve durante o séc. XVIII sob a protecção do duque, produz porcelana até 1810, ano em que se dedicara apenas à decoração e ao comércio. A produção atinge grande qualidade, fica conhecido pelo fabrico à maneira Sèvres. Reproduz vistas de Paris e quadros de vários artistas. Em 1828 o filho junta-se à sociedade. Reflecte o gosto da época aliado à fantasia. Schoelcher permaneceu ativo até sua morte em 1832, exibindo a sua porcelana em todas as principais feiras internacionais do início do século XIX. É lembrado como

242

um dos melhores fabricantes de porcelana parisiense da sua geração. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 150 / € 300 242 Chávena com pires em porcelana europeia. Decoração a negro, dourado e em tons policromos com friso de motivos florais. Gastos. (2) Diam. aprox. pires: 13,5 cm; Alt. aprox. chávena: 8,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 50 / € 100


243

243 Chávena com pires em porcelana europeia. Decoração a dourado e azul com motivos florais. Gastos. Diam. aprox. pires: 14,5 cm; Alt. aprox. chávena: 11,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200

244 Chávena com pires em porcelana austríaca. Decoração a dourado, cor-de-rosa e branco com reservas de motivos florais. Gastos. (2) Diam. aprox. pires: 14,5 cm; Alt. aprox. chávena: 9,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200

244

155


245

245

156

245 Conjunto de duas chávenas com pires em porcelana alemã, Berlim, de cerca de 1837. Diferentes formatos e decorações a dourado com enrolamentos vegetalistas, tendo ao centro reservas de formato rectangular com representação de “Das Brandenburger Thor” e “die neue Pachhofsgebäude” em tons policromos. Marcadas. Um pires com restauro. Gastos e sinais de uso. (4) Diam. aprox. pires: 15,2 e 14,5 cm.; Alt. aprox. chávena: 12,5 e 10 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 600 / € 800

245

245

246 Chávena com pires em porcelana alemã. Decoração policromada e dourada com reserva de formato rectangular com a avenida “Unter den Linden”. Verso decorado com cisnes e motivos vegetalistas. Chávena e pires decorados com frisos de perlado em relevo. Asa decorada com motivos florais terminando em cabeça de figura em relevo. Chávena assente sobre três pés em forma de garra. Pires marcado “Berlin”. Gastos, riscos e sinais de uso. (2) Diam. aprox. pires: 16 cm.; Alt. aprox. chávena: 12,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 200 / € 400

246

246


247

247 Chávena com pires em porcelana austríaca, Viena, cerca de 1830. Decoração policromada e dourada representando reserva com menina a lamentar a morte do canário e motivos vegetalistas com setas e borboletas. Marcadas. Gastos Diam. aprox. pires: 14,5 cm. Alt. aprox.: 8,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

248

248 Conjunto de jarro e chávena com pires em porcelana francesa. Decoração policromada e a dourado representando frisos de motivos florais e vegetalistas. Asa da chávena decorada com flor. Gastos e sinais de uso. (3) Alt. aprox. máx. jarro: 20 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200

248

157


249

158

249 Chávena com pires em porcelana europeia. Decoração policromada e dourada com motivos florais, vegetalistas e reservas com arranjos florais. Gastos e sinais de uso. (2) Diam. aprox. pires: 16 cm; Alt. aprox. chávena: 11,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 150 / € 200 250 Chávena com pires em porcelana europeia. Decoração policromada e dourada. Corpo com decoração simulando marmoreado com motivos florais, enrolamentos e reservas circulares com paisagens com veado e cão. Parte inferior da chávena com padrão de riscas. Gastos e sinais de uso. (2) Diam. aprox. pires: 12,5 cm; Alt. aprox. chávena: 9,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200 251 Chávena com pires em porcelana francesa, atribuível ao 1º período Império. Decoração policromada e dourada representando no pires um troféu alusivo à Pintura com paleta, cavalete, quadro e pincéis. Chávena com

reserva com figura masculina de perfil e frisos de motivos vegetalistas, assente três pés em forma de garra. Gastos. Diam. aprox. pires: 15,2, cm.; Alt. aprox. chávena: 9,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600 252 Conjunto de jarro e chávena com pires em porcelana francesa. Decoração a dourado com reservas com partituras, inscrições e friso de motivos vegetalistas e enrolamentos. Gastos e sinais de uso. (3) Alt. aprox. máx. jarro: 20,5 cm.

Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200 253 Chávena com pires em porcelana Meissen, cerca de 1830. Decoração policromada e dourada tendo ao centro reserva representando cena com figuras e cavaleiro teotónico, friso de perlado em relevo e corpo decorado com cisnes, urnas e motivos vegetalistas. Chávena marcada com 19 e “AI”. Gastos e sinais de uso. (2) Diam. aprox. pires: 16 cm.; Alt. aprox. chávena: 14 cm. Meissen foi a mais importante das

250


251

manufacturas de porcelana durante do séc. XVIII, não só por estar ligada à descoberta do segredo da porcelana branca, como por ter servido de escola para vários artistas que deram a conhecer os processos de fabricação por toda a Europa. Foi fundada em 1710 sob a protecção de Augusto, o Forte. Inicia a sua produção em Dresden mas, a 6 de junho do mesmo ano, instala-se definitivamente em Meissen. De 1763 a 1774 a fábrica atravessa um período de grande prosperidade, marcado

por grande qualidade de produção com representações ao gosto neoclássico e temas com pastores, músicos, cupidos e outros. Kühn, director entre 1833 a 1870, moderniza a fábrica e o ecletismo domina como estilo. Com a conclusão da guerra franco-prussiana a economia sofre uma melhoria e a fábrica consegue aumentar a exportação de peças. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

159

252

253


254

255

160

256

254 Conjunto de duas chávenas com duas asas e pires, sendo uma com tampa, em porcelana alemã Augustus Rex / Helena Wolfsohn. Decoração policromada e dourada representando reservas com cenas galantes e motivos florais. Marcados “AR”. Gastos. (4) Comp. aprox. pires: 14 cm; Alt. aprox. chávena: 10,5 cm. Helena Wolfsohn administrou um negócio de porcelana sob o nome L. Meyer & Söhne. Fica conhecida por comprar porcelana principalmente em Meissen e decorava imitando o estilo das peças mais antigas de Johann Gregorius Höroldt, de Meissen e pinturas de Watteau como inspiração. Em 1878, o negócio foi assumido pela sua filha, Em 1879 a fábrica de Meissen

processou-a por utilizar a marca AR (Augustus Rex). Em 1893, o marido de Emilie, Leopold Ludwig Elb, tornou-se o único proprietário do negócio e acaba por vender em 1906 para Xaver Ernst Stephan. O seu filho Walter Ernst Stephan dirige o estúdio até 1949. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 80 / € 160 255 Lote de duas chávenas com pires em porcelana europeia, de diferentes decorações e modelos, em tons policromos e dourado, sendo uma decorada com borboletas, setas e grinaldas e outra com motivos florais e vegetalistas. Uma marcada Schoelcher. Um pires com cabelos

e outro com pequenas falhas no frete. Gastos e sinais de uso. (4) Diam. aprox. máx. pires: 12,2 cm Alt. aprox. máx. chávena: 10 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200 256 Lote de duas chávenas com pires em porcelana europeia. Diferentes decorações, em tons de verde e dourado e “bordeaux” e dourado com frisos de motivos estilizados e vegetalistas. Gastos. (4) Diam. aprox. máx. pires: 13 cm; Alt. aprox. máx. chávena: 9,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200


257

257 Conjunto de duas chávenas com pires em porcelana europeia. Decoração policromada e dourada de frisos de parras e uvas, tendo ao centro reservas com paisagem com figuras, estando representada a figura feminina segurando bandeja com cafeteira e xícara e figura masculina com cachimbo. Gastos e sinais de uso. (4) Diam. aprox. pires: 12,7 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 150 / € 300

161

257

257


LEILÕES ONLINE | FEVEREIRO 2020

LEILÃO 1326 . LEILÃO ONLINE DE COLECCIONISMO de 31 de Janeiro a 3 de Fevereiro

LEILÃO 1343 . LEILÃO ONLINE DE BRINQUEDOS de 3 de Fevereiro a 6 de Fevereiro

LEILÃO 1410 . LEILÃO ONLINE DE ANTIGUIDADES | COLECÇÃO DR. JOSÉ MAURÍCIO - PARTE I de 7 de Fevereiro a 10 de Fevereiro 162

LEILÃO 1417 . LEILÃO ONLINE DE CANETAS MONTBLANC de 10 de Fevereiro a 13 de Fevereiro

Não perca a oportunidade de licitar nos nossos Leilões Leilões Online em www.pcv.pt

LEILÃO 1404 . LEILÃO ONLINE | ESPÓLIO DE RUY JAYME CORRÊA DE MELLO | PARTE I de 14 de Fevereiro a 17 de Fevereiro

LEILÃO 1407 . LEILÃO ONLINE DE LIVROS | BIBLIOTECA DE ARTE EQUESTRE, GASTRONOMIA E OUTROS de 17 de Fevereiro a 20 de Fevereiro

LEILÃO 1411 . LEILÃO ONLINE DE VINHOS E OUTRAS BEBIDAS de 21 de Fevereiro a 24 de Fevereiro

LEILÃO 1401 . LEILÃO ONLINE DE LIVROS de 24 de Fevereiro a 27 de Fevereiro

A um Click do seu Lote Favorito!


3ª Sessão - 20 de Fevereiro de 2020 às 19.00h - Lote 258 a 543

163

258

258

259

258 Par de castiçais em prata portuguesa, séc. XX. Bases de formato circular de bordo recortado, decorado com friso estriado e elementos vegetalistas estilizados. Com marca de contraste de Lisboa (Águia), de 833 milésimos. Com “verrines” em vidro incolor e cor-de-rosa, de bordo ondulado, com gravação de motivos florais e geométricos. Pequenos defeitos e riscos. (2) Peso aprox.: 1200 g.; Alt. aprox. total: 34 cm. € 300 / € 500

259 Taça em prata portuguesa, séc. XX, assente sobre pé central. Bordo decorado com friso de godrões. Com marca de contraste do Porto (Águia), 1º título, 916 milésimos. Sarmento. Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 578 g.; Diam. aprox.: 22 cm. € 200 / € 400


262 Touro, reservatório em faiança portuguesa, fabrico das Caldas da Rainha, possivelmente Manuel Mafra, com vidrado em tons de castanho e branco. Assente sobre base rectangular. Junto com torneira. Restauros, falhas e pequenos defeitos. Comp. aprox.: 40 cm.; Alt. aprox.: 36 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 200 / € 300

263 Prato fundo em faiança portuguesa, fabrico de Coimbra do séc. XIX. Decoração dita “Ratinho” representando flores de linho, em tons de verde, vinoso e amarelo. Bordo com duplo filete. Falhas, cabelos e defeitos. Diam. aprox.: 36 cm. Com etiqueta da antiga Colecção Ruben Andresen. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 200 / € 400

260

164

260 Touro, reservatório em faiança portuguesa, fabrico das Caldas da Rainha, possivelmente Manuel Mafra, com vidrado em tons de mel, branco e preto. Assente sobre base rectangular. Falta da torneira, cauda e cornos restaurados. Falhas e defeitos. Comp. aprox.: 40 cm.; Alt. aprox.: 36 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 200 / € 300

261 Touro, escultura em faiança portuguesa fabrico Rafael Bordallo Pinheiro, Caldas da Rainha, com vidrado a negro. Assente sobre base rectangular. Marca da cobra 1889. Falhas no vidrado. Comp. aprox.: 38 cm.; Alt. aprox.: 35 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 300 / € 500 261

264 Prato fundo em faiança portuguesa, fabrico de Coimbra do séc. XIX. Decoração dita “Ratinho”representando flores de linho, em tons de verde, vinoso e amarelo. Pequenos defeitos de fabrico e gastos. Diam. aprox.: 36,5 cm. Verso com etiqueta da antiga Colecção Eng. José Abecassis. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 150 / € 250 262

265 Prato fundo em faiança portuguesa, fabrico de Coimbra do séc. XIX. Decoração dita “Ratinho” representando flores de linho, em tons de verde, vinoso e amarelo. Falhas e pequenos defeitos. Diam. aprox.: 36,5 cm. Verso com etiqueta da antiga Colecção Dr. Ruben Andresen Leitão. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 150 / € 250


263

264

165

265

266 Prato fundo em faiança portuguesa, fabrico de Coimbra do séc. XIX. Decoração dita “Ratinho” representando flores de linho, em tons de verde, vinoso e amarelo. Falhas e defeitos. Diam. aprox.: 36,5 cm. Com vestígios de etiqueta da antiga Colecção Ruben Andresen. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 150 / € 250 267 Prato fundo em faiança portuguesa, fabrico de Coimbra do séc. XIX. Decoração dita “Ratinho” representando flores de linho, em tons de verde, vinoso, azul e amarelo com motivos vegetalistas estilizados. Falhas, cabelos e defeitos. Diam. aprox.: 36 cm. Com etiqueta da antiga da Colecção José Abecassis Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 100 / € 200

267 266

268 Bacia em faiança espanhola, fabrico Talavera do séc. XVIII. Decoração em tons de verde, amarelo, azul, negro e ocre, com motivos vegetalistas estilizados. Com marca de posse “Para a nossa querida irmã Maria Antónia”. Falhas, cabelo em forma de estrela e defeitos. Diam. aprox.: 41,5 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 200 / € 400

268


270 ROSA RAMALHO (1888-1977) Jesus Cristo crucificado Escultura em barro vidrado em tons de amarelo Assinada “RR” de Rosa Ramalho Alt. aprox.: 39 cm. Com argola de suspender. Pequenos defeitos. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 300 / € 500 269

271 Lavanda degolada e gomil em faiança portuguesa, séc. XX, segundo modelo antigo. Decoração policromada com motivos florais. Falhas. Marcas apagadas. (2) Comp. aprox. lavanda: 40 cm; Alt. aprox. gomil: 24,5 cm. Proveniência: Quinta de Sant’ Anna, Lisboa € 100 / € 200

166

269 PALMELA Maria Luísa de Sousa Holstein, Duquesa de Palmela (1841-1909) Par de medalhões em gesso, representando bustos feminino e masculino Assinados “D.P. Sculp. Cascaes Outubro 1874 e 1884” Diam. aprox.: 17 e 17,5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 200 / € 400

271

272 Santo António com o Menino Jesus, invulgar escultura portuguesa em barro vermelho, fabrico Olaria Manuel Grandela, Sobreiro Mafra. Decoração de vidrados em tons de cor-de-mel e negro. Marcado várias vezes e assinado “Ricardo” e “ASR”. Faltas, falhas, parte de duas extremidades da cruz refeitas e defeitos. Alt. aprox.: 104 cm. € 500 / € 1.000

270

273 Cabeça de cavalo, escultura em barro vidrado em tons de castanho e branco. Pequena parte da crina partida e colada, falhas e pequenos defeitos. Alt. aprox.: 48 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 400 / € 600 274 Efígie de Luís Vaz de Camões, escultura do séc. XIX, placa em baixo relevo, em barro vidrado em tons de castanho. Com furação para suspender. Pequenas falhas e defeitos. Alt. aprox.: 15,5 x 12,5 cm. Verso com etiqueta manuscrita: “Em 16 de Dezembro/de 1890 me offereceu o/Visconde de Castilho este me-/dalhão com a effigie de Luiz de/Camões. Dos Olivaesm’o trouxe/à Bibliotheca Nacional de Lisboa,/e outro egual para o Dr. AntonioAu-/gusto de Carvalho Monteiro. - Joaquim/Coelho, oleiro em Sacavem, foi o/artífice que em Novembro de mes-/mo anno (1890) moldou o me-/dalhão./Xavier da Cunha/Cunha”. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 80 / € 120


273

167

274

Verso 272


168

275

275 Grande e invulgar prato em faiança do séc. XVIII, em tons de castanho, amarelo e verde. Aba decorada com motivos florais e vegetalistas, tendo ao centro representação de vaso florido e inscrição “Michel Foffe / 1782”. Com furação para suspender. Falhas na decoração, cabelo e gastos. Diam. aprox.: 62 cm. Verso com etiqueta da antiga Colecção Comandante Ernesto de Vilhena. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 400 / € 800

276 Par de cachepots com colunas em faiança portuguesa, Fábrica das Devezas. Decoração parcialmente relevada em tons de amarelo, cor-de-rosa, azul, verde e castanho, com motivos vegetalistas, fitas, enrolamentos e figuras fantásticas aladas. Marcadas. Restauros, falhas, faltas, gastos e defeitos. (4) Alt. aprox. total: 127,5 cm. € 3.000 / € 6.000


169

276


278

170 277 Posição 1

277 “Pombo Torcaz”, escultura em biscuit da Vista Alegre. Decoração realista policromada. Série especial limitada e numerada de 350 exemplares. Com marcas. Exemplar 335/350, 2005. Alt. aprox.: 28,5 cm. € 700 / € 1.000 278 Medalhão representando Nossa Senhora com o Menino Jesus, com placa em material sintético esculpido em baixo-relevo, com moldura em prata dourada portuguesa, séc. XX. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos. Moldura com enchimento na base. Gastos no dourado e pequenos defeitos. Dim. aprox. total: 17 x 17,5 x 7 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 200 / € 400 277 Posição 2


280

171

279 Canudo em porcelana chinesa, Companhia das Índias, séc. XVIII. Decoração “bianco sopra bianco” e dourado representando flores e motivos vegetalistas e reservas com ramos e flores. Falha na base, gastos e pequenos defeitos. Alt. aprox.: 45,5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 600 / € 1.000

279

280 Caixa com tampa em porcelana alemã, decoração policromada e dourada. Tampa decorada com cena de interior com músicos, corpo decorado com paisagem fluvial e ponte. Frisos a dourado representando enrolamentos, flores e motivos vegetalistas estilizados. Interior decorado com motivos florais. Montagens em metal. Cabelos, gastos e defeitos na dobradiça. Comp. aprox.: 29,5 cm. € 250 / € 350


281

172

281 Alfinete “Roseta Patriótica Francesa” com marcas francesas e numerado 9864. Igual ao que figurou na exposição “Cartier 1899-1949 O Percurso de um Estilo” realizada na Fundação Gulbenkian no ano de 2007, em cujo catálogo está ilustrado na página 185, item 88, com a seguinte descrição: “Alfinete com roseta” Cartier Paris 1918. Em platina, uma safira em “cabochon”, safiras e rubis facetados e de talhe calibrado, diamantes de talhe rosa. Sem marcas, com mais de 50 anos, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Pequena falta no batente do fecho junto à charneira e pequenos defeitos. Peso aprox.: 3,4 g; . Dim. aprox.: 4,5 x 1,5 cm. € 400 / € 800 282 Anel em platina cravejado com pérola (gasta) e 2 diamantes em talhe antigo de brilhante, com o peso total aproximado de 1,20 ct. Sem contraste ao abrigo do Decreto-Lei n.º 120/2017, art. 2, nº 2, alínea c). Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 6,1 g.; Tam.: 12 € 600 / € 1.200 283 Alfinete de peito da Casa Leitão & Irmão, em ouro de 800 ml e platina de 500 ml, com placa sextavada em porcelana de Wedgwood com motivos românticos. Moldura encimada por laço, em ouro cravejada com pérolas, safiras, diamantes em talhe rosa e 1 em talhe 8/8. Em estojo original. Contrastado. Sinais de uso e gastos. Peso aprox. total: 21,4 g.; Dim. aprox.: 5,5 x 3,7 cm. € 500 / € 1.000

284 Relógio de pulso de senhora com caixa e bracelete em ouro de 750 ml e prata. Com movimento mecânico, cravejado com diamantes em talhe rosa e 8 em talhe antigo de brilhante com o peso total aproximado de 0,24 ct. Marcas de garantia francesas, sem contraste nacional, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 120/2017, art. 2, nº 2, alínea c). Defeitos e gastos. Peso aprox.: 19,9 g.; Comp. aprox.: 16 cm. O Palácio do Correio Velho não se responsabiliza pelo estado de conservação da máquina dos relógios que vende em leilão. € 300 / € 600 285 Colar Rivière em ouro branco de 800 ml, cravejado com 34 águas-marinhas em talhe redondo, com diâmetros entre 6,8 e 8,1 mm, e fecho com diamante em talhe rosa. Contraste de Lisboa, em uso em 1938-84 e marca de ourives Joaquim Rosa Ferreira 1950-59. Sinais de uso e pequenos defeitos. Peso aprox.: 51,3 g.; Comp. aprox.: 41 cm. € 1.200 / € 2.400 286 Colar de pérolas de cultura de 2 voltas graduadas de 6 a 8 mm, fecho em platina cravejado com 20 diamantes talhe 8/8 com o peso total cerca de 0,40 ct e 13 em talhe de brilhante com o peso total aproximado de 1,50 ct ( o maior pesa cerca de 0,81 ct, de cor branca e puro à lupa de 10 x). Sem contraste, com mais de 50 anos,ao abrigo do Decreto-Lei n.º 120/2017, art. 2, nº 2, alínea c). Sinais de uso, gastos e fio de seda frágil. Com. máx. aprox.: 116 cm. € 1.000 / € 2.000

287 Conjunto de anel e par de brincos em ouro branco de 750 ml, com marca da joalharia de Roma FDM e marca de ourives de Nápoles Nº855. Decorado com caneluras esmaltadas a negro e cravejados com 152 diamantes em talhe brilhante, com o peso total aproximado de 1,40 ct. Com contraste de Lisboa, em uso desde 1985. Sinais de uso, riscos e gastos. (3) Peso total aprox.: 27,3 g.; Tam.: 12 € 800 / € 1.600 288 Alfinete de peito “Art Deco” em platina, cravejado com espinela sintética, pequenos vidros azuis e 52 diamantes em talhe antigo de brilhante, com o peso total aproximado de 2,10 ct. Sem contraste, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 120/2017, art. 2, nº 2, alínea c). Pequenos defeitos e riscos. Peso aprox.: 13,9 g.; Comp. aprox.: 5,5 cm. € 600 / € 1.200 289 Alfinete de peito “Art Deco” em platina de 500 ml, com ónixes e 70 diamantes em talhe 8/8, com o peso total aproximado de 0,70 ct. Com contraste de Lisboa, em uso em 1938 a 1984, e marca de ourives de Jacinta Trem Torres, reg. 1945. Com estojo da joalharia W A Sarmento. Sinais de uso. Peso aprox.: 7,5 g.; Comp. aprox.: 6 cm. € 350 / € 500

282


283

287

173

284

288

285

289

286


290 Dignitário sentado, escultura chinesa em bronze patinado, dinastia Qing. Com inscrição no verso. Gastos, oxidações e pequenos defeitos. Alt. aprox.: 24,5 cm. € 400 / € 800

291 Par de músicos tailandeses, esculturas em madeira pintada e dourada, decoradas com aplicação de vidrinhos. Gastos, falhas, restauros e faltas. (2) Alt. aprox.: 39,5 cm. € 150 / € 250

290

174 291

292 Utagawa Sadatora (1818 - 1844) Xilogravura japonesa sobre papel Mulher a visitar Santuário Assinado Gofutei Sadatora Datado de 1863 Dim. aprox.: 36 x 23,5 cm. Esta xilogravura pertence à série de duas Mulheres a visitar um Templo. Papel com vincos, manchas e buraco. Proveniência: Paul Ugo Thiran € 300 / € 600 293 Grande leque japonês, varetas em madeira pintada e pano em tecido colado sobre papel, decorado com paisagem com aves e ramos floridos. Manchas, falhas, buraco e defeitos. Comp. aprox.: 55,5 cm. Proveniência: Paul Ugo Thiran € 150 / € 300

292

294 Leque japonês com varetas em madeira pintada e metal. Pano em papel pintado decorado com flores, borboletas e inscrições. Gastos, oxidações e defeitos. Comp. aprox.: 42,5 cm. Proveniência: Paul Ugo Thiran € 150 / € 300 295 As quatro faces de Buda Escultura em bronze Marcada. Alt. aprox.: 19,5 cm. € 250 / € 350 296 Leque chinês em madre pérola e papel pintado, representando em ambas as faces cenas do quotidiano com figuras, moldurado por friso de nenufares, gregas e peixes. Rostos das figuras em osso. Sinais de uso. Com estojo. Estojo com defeitos. Comp. aprox.: 28,3 cm. € 150 / € 250


293

Anverso 294

175

295

Verso

296


297

176

297 Triciclo em forma de charrete com cavalo em diversos materiais. Cavalo em madeira policromada. Oxidações, sinais de uso, falhas e defeitos. Comp. aprox.: 135 cm. € 300 / € 600 298 KATSUSHIKA HOKUSAI (1760 -1849) Célebre pintor e gravurista japonês. HOKUSAI MANGA.1878. In - 4º peq. Obra composta por 12 vols. revestidos de cartolina fina, formando um interessantíssimo Compêndio de desenhos que representam cenas do quotidiano japonês, animais, plantas, paisagens, figuras, e o mundo sobrenatural. Publicada entre os anos 1814 e 1878.Técnica «blockprint», a tinta-da-China em tons de preto, cinzento e cor-de-pele sobre papel de arroz. Nesta colecção repleta de belissimas xilogravuras, estão em falta os vols. 2, 8 e 15. Pequenas manchas e defeitos, mas o conjunto em bom estado de conservação. Na época de Hokusai, manga é o termo japonês que designa «desenhos grotescos», de inspiração fantasista e espontânea, propositadamente caricatural, correspondendo também à representação de cenas a partir do natural. Inspirou profundamente os artistas das gerações seguintes, os pintores contemporâneos e os «mangakas» autores de banda desenhada da actualidade. A colecção

de quinze (15) livros intitulada «Denshi Kaishu Hokusai Manga» (Transmitindo o espirito dos deuses, revelando a forma das coisas, livros de caligrafia e de desenho de Hokusai) é um trabalho didático constituido por desenhos sobre os mais variados assuntos. Nesta gigantesca enciclopédia em imagens, Hokusai, em estado de permanente virtuosismo, transforma os momentos da vida quotidiana en instantâneos. O espectador é fascinado por esta tapeçaria da vida que passa, bordada pelo pincel ou pelo aparo do artista que capta os milhares de representações de tudo o que existe na natureza: o homem, as plantas e os animais. Os volumes 6 e 11 tem um interesse especial para os portugueses, porque neles estão incluidos desenhos que representam o uso das armas de fogo que levavam consigo quando chegaram a Tanegashima, cerca de 1543 e que tanto intrigaram os japoneses, que as desconheciam. Reproduzem-se aqui imagens referentes a cenas de caça e à demonstração de tiro, assim como pormenores dos arcabuzes e de algumas peças, como o polvorinho. Em 1793 Hokusai começou a explorar outros estilos de arte, incluindo estilos europeus que ele revelou através de gravuras em cobre. Mudou também os temas de suas obras e concentrouse em paisagens e imagens da vida quotidiana do povo japonês de vários niveis sociais. Esta mudança de tema foi um avanço no «ukiyo-e» e na carreira

de Hokusai. «Fogos de Artifício na Ponte Ryõgoku» (1790) remonta a esse período da vida de Hokusai. Tem também o período Taito, um período em que Hokusai produziu séries de Shunga («arte erótica»). Katsushika Hokusai morre em 1849. Posteriormente cópias das suas ilustrações foram levadas ao mundo ocidental e conta a lenda que Félix Bracquemont descobre algumas páginas do «Hokusai Manga» servindo como protecção para cerâmicas japonesas em um mercado local de França. O mesmo aconteceu com o genial pintor Claude Manet por ele influenciado. Hokusai foi um entre tantos artistas de Ukiyo-e que influenciaram movimentos da Europa como o Impressionismo, o pós-Impressionismo e a «Art-Nouveau». Falhas e pequenos defeitos. Proveniência: Paul Ugo Thiran € 1.200 / € 2.400

298


298

177

298

298


301

299

302

299 Par de castiçais franceses, do séc. XIX, estilo Império, em bronze. Copo decorado com frisos geométricos com arandela amovível com friso de pétalas. Fuste canelado, em forma de coluna, terminando em três pés em forma de pata de animal, decorados com motivos vegetalistas, assentes sobre base recortada. Oxidações, sinais de uso e defeitos. (2) Alt. aprox.: 29 cm. € 300 / € 500

178

300 Jarrão em porcelana japonesa, séc. XIX/XX. Profusa decoração policromada e dourada, com flores, motivos vegetalistas, pássaros e reservas com ramos de flores. Marcado na base. Gastos e defeitos. Alt. aprox.: 119,5 cm. Proveniência: Família do pintor Simão da Veiga € 800 / € 1.600

303

300

301 Centro de mesa em cristal e bronze. Pequenos defeitos. Dim. aprox.: 16 x 22 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600 302 Sextante em latão “J. Hogg. Leith”, com caixa em madeira. Junto com certificado “Hezzanith Observation London”. Marcado. Faltas, defeitos e pequenas oxidações. Dim. aprox. estojo: 13,5 x 30 x 28,5 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 100 / € 200 303 Conjunto de 4 caixas de pesos e 1 tampa, em bronze. Com marcas de aferição. Faltas e sinais de uso. (5) Alt. aprox. máx.: 5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 300 / € 600


304 Moldura com 8 resplendores e uma legenda com inscrição “INRI” em prata e metal. Decorações diferentes, em relevo e gravadas de motivos florais, enrolamentos e outros elementos estilizados. Uma coroa com marca de reconhecimento de Lisboa, em 1887, e restantes sem marcas, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Um resplendor em metal. Restauros, gastos e defeitos. (10) Peso aprox. prata: 159 g.; Dim. aprox. moldura: 39 x 52 cm.; Alt. aprox. legenda: 12,5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 200 / € 300

304

305 Jarra em cristal opalino francês, Sabino. Decoração em relevo formando padrão geométrico. Marcada. Falhas e sinais de uso. Alt. aprox.: 15,3 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 150 / € 250

305

306 Crescente de grandes dimensões para imagem de Nossa Senhora da Conceição, em prata e prata dourada, atribuível ao séc. XVIII. Crescente liso com centro decorado com cabeças de anjo douradas sobre nuvens. Verso com elemento em metal. Sem marcas, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Pequenas amolgadelas, riscos e gastos. Peso aprox. prata: 404 g.; Comp. aprox.: 38 cm. € 600 / € 800

306

179


308

307

309

310

180

307 Travessa em prata portuguesa, séc. XX, com bordo decorado com friso de godrões. Com marca de contraste do Porto (Águia), 1º título, 916 milésimos, W. A. Sarmento. Pequenas oxidações e riscos. Peso aprox.: 1246 g.; Comp. aprox. 45,5 cm. € 450 / € 600

308 Travessa elíptica em prata portuguesa, séc. XX, com bordo decorado com friso de godrões. Com marca de contraste do Porto (Águia), 1º título, 916. milésimos, W. A. Sarmento. Riscos e pequenos defeitos. Peso aprox.: 1440 g.; Comp. aprox.50 cm. € 500 / € 1.000

309 Prato de servir em prata portuguesa, séc. XX, com bordo decorado com friso de godrões. Com marca de contraste do

Porto (Águia), 1º título, 916. milésimos, W. A. Sarmento. Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 1814 g.; Diam. aprox. 32 cm. € 600 / € 1.200

310 Prato coberto em prata portuguesa, séc. XX, com bordo decorado com friso de godrões e botão da tampa amovível. Com marca de contraste do Porto (Águia), 1º título, 916. milésimos. Pequenas defeitos e riscos. Peso aprox.: 1980 g.; Comp. aprox. 32,5 cm. € 700 / € 1.200 311 Galheteiro duplo em vidro, possivelmente fabrico da Vista Alegre, assente sobre pé de formato circular. Decoração espiralada. Um bico com defeitos de fabrico. Alt. aprox.: 32 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 100 / € 200 311


312 Parte de faqueiro, em prata portuguesa do séc. XIX e XX, modelo dito “Caninha”. Composto por 12 colheres de sopa, 10 garfos de carne, 13 facas de carne, 11 garfos de peixe (10+1), 10 facas de peixe, 12 garfos de sobremesa (4+4+4), 12 facas de sobremesa, 12 colheres de sobremesa, 12 colheres de chá, 12 colheres de café. Com marcas de contraste do Porto (Águia) de 833 milésimos e diversas marcas de garantia do Porto, em uso no séc. XIX. Algumas marcas de difícil leitura, e peças sem marcas, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Ligeiras diferenças na decoração e no modelo. Riscos, defeitos e sinais de uso. (116) Peso aprox. total: 4602 g.; Dim. aprox.: 22,5 cm. € 1.500 / € 3.000

312

313 Conjunto de 6 garfos, 6 colheres e 6 facas em prata portuguesa, atribuível ao séc. XIX, com cabos moldurados. Com monograma gravado. Algumas com marcas de contraste de Lisboa em uso no séc. XIX e outras sem marcas, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Lâminas em metal muito gastas. Gastos e defeitos. (18) Peso aprox.: 976 g. € 300 / € 600 314 Parte de faqueiro em prata portuguesa do séc. XIX e do séc. XX, modelos “meia-cana” com ligeiras diferenças de modelo. Composto por 12 garfos de sobremesa, 12 facas de sobremesa, 12 garfos de carne e 12 facas de carne, 2 talheres de servir. Com diferentes marcas de contraste de Lisboa e do Porto, em uso no séc. XIX, e marcas de contraste (Javali II), de 833 milésimos e (Águia), de 833 milésimos. Junto com 12 colheres de sopa de modelo diferente, com marcas de contraste de Lisboa, em uso no séc. XIX; e 12 colheres de sobremesa em prata, modelo “caninha”, com contraste (Javali II), de 833 milésimos. Algumas com monograma gravado. Defeitos, sinais de uso e restauros. (74) Peso aprox. total: 2774 g. € 1.000 / € 2.000

181

313

314


315 Tabuleiro de gradinha em prata portuguesa, séc. XX. Fundo liso, corpo rectangular com os cantos cortados, assente sobre quatro pés vazados. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos. Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 4022 g.; Comp. aprox.: 58,5 cm. € 1.200 / € 2.000 316 Par de “bombonières” com tampa assente sobre três pés, em metal prateado. Decoração com frisos perlados. Pernas curvas terminando em pés de sapata. Botões das tampas em forma de urnas. Gastos, riscos, amolgadelas e pequenos defeitos. (2) Alt. aprox.: 17 cm. € 50 / € 100

182

317 Terrina de formato circular em prata portuguesa, séc. XX. Corpo com decoração parcialmente gomada, assente sobre quatro pernas terminando em pés de garra e bola. Com marcas de contraste de Lisboa (Águia), 1º título de 916 milésimos, Mergulhão. Amolgadelas, riscos, gastos e sinais de uso. Peso. aprox.: 1431 g.; Diam. aprox.: 25 cm. € 500 / € 1.000

318 Par de castiçais em prata portuguesa, do séc. XIX. Decoração com frisos de flores e motivos vegetalistas. Com marca de contraste do Porto (P-32.0), em uso entre 1843 e 1853 e marca de ourives da mesma época, não identificada. Electrificados, com montagem de “velas”. Sinais de uso e pequenos defeitos. (2) Peso total aprox.: 1100 g.; Alt. aprox.: 24 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 500 / € 1.000

319 Salva em prata portuguesa, séc. XIX/XX, de bordo recortado e decorado com concheados e enrolamentos vegetalistas. Aba com decoração gravada. Com marca de contraste (Javali II), de 833 milésimos, Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 240 g.; Diam. aprox.: 21 cm. € 120 / € 200

320 Salva D. José em prata portuguesa, séc. XVIII, assente sobre quatro pés. Bordo recortado com concheados e enrolamentos, decorado ao centro com gravação de brasão, desvanecida. Com marca de contraste de Lisboa (L-28 ou L-29), em uso de c. 1750 a c.1770, e marca de ourives C/*.R, possivelmente (L-203.0), atribuível a João Rodrigues Correia, c 1750 a c.1770. Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 452 g:. Diam. aprox.: 18,5 cm. € 350 / € 600

321 Bule em prata portuguesa, séc. XIX. Profusa decoração de motivos vegetalistas, friso de palmetas e botão da tampa em forma de pinha florida. Bule com marca de contraste do Porto (P-37.0) em uso de c. 1855 a 1861, e marca de ourives desvanecida APC (possivelmente P-158.0), não identificada, da mesma época. Sinais de uso, riscos e pequenos defeitos. Peso aprox.: 1301 g.; Alt. aprox.: 20 cm. € 500 / € 1.000 322 Baú em filigrana de prata, trabalho atribuível ao séc. XVIII/XIX, possivelmente indo-português. Corpo decorado com flores e enrolamentos, assente sobre quatro pés de bola. Sem marcas, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Amolgadelas e defeitos. Peso. aprox.: 230 g.; Dim. aprox.: 10,5 cm. € 500 / € 1.000

323 Taça de escanção em prata portuguesa, séc. XIX/XX, de corpo liso. Com marca de contraste do Porto (Javali II), de 833 milésimos, Ferreira & Fº, Porto. Pequenos defeitos e riscos. Peso aprox.: 82 g.; Diam. aprox.: 10,7 cm. € 80 / € 160

324 Par de castiçais baixos em prata portuguesa, séc. XX. Com marcas de contrate de Lisboa (Águia) de 833 milésimos. Amolgadelas, riscos e pequenos defeitos. Peso aprox.: 102 g.; Alt. aprox.: 8 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 30 / € 60


315

316

318 317

183

319

320 321 322 323

324


326

325

184

327

325 Jarra em vidro em tons de cor-de-laranja com montagens em bronze. Pequenos sinais de uso. Alt. aprox.: 35 cm. Segundo informação do proprietário estas peças fizeram-se a partir de moldes da antiga fábrica Nepir. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600 326 Taça com pé em vidro em tons de cor-de-laranja, com montagens em bronze. Pequenos sinais de uso. Alt. aprox.: 21 cm.; Diam. aprox.: 23,5 cm. Segundo informação do proprietário estas peças fizeram-se a partir de moldes da antiga fábrica Nepir. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600 327 Caixa licoreiro do séc. XIX, em diversas madeiras maciças e folheadas. Decoração embutida em madeira contrastante, metal e madrepérola, representando reservas de

séc. XX. Composto por bule, cafeteira, leiteira e açucareiro. Profusa decoração relevada de enrolamentos, concheados, aletas e flores. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos. Amolgadelas, riscos, sinais de uso e pequenos defeitos. (4) Peso aprox.: 4685 g.; Alt. aprox. máx.: 29 cm. € 1.500 / € 2.500

enrolamentos e motivos estilizados. Interior com quatro garrafas e 16 copos em cristal incolor e azul; com dupla prateleira em madeira lacada e montagens em metal amarelo, com decoração relevada de enrolamentos e motivos vegetalistas. Assente sobre quatro pés torneados. Fecho com defeito. Falhas, faltas, riscos e defeitos. Dim. aprox. caixa: 27,5 x 32,5 x 25 cm. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 300 / € 600

328 Serviço de chá e café em prata portuguesa,

329 Serviço de chá e café em prata portuguesa, séc. XIX, composto por bule, cafeteira, leiteira, açucareiro e compoteira com taça em vidro incolor e azul. Corpo profusamente decorado em relevo com reservas, enrolamentos e medalhão elíptico com monograma. Com marca de contraste do Porto (P-55.0b ou variante), em uso em 1877 a 1881, e marca de ourives “.JGTA.” (P-415.0), não identifcado, atribuível a c.1870 a 1881. Pequenas amolgadelas e defeitos. (5) Peso aprox.: 4094 g.; Alt. máx. aprox.: 32 cm. Proveniência: Teresa e Joaquim Ribeiro da Cunha (médico) € 1.800 / € 3.500


328

185

329


330 Paliteiro em prata portuguesa, séc. XIX. Figura feminina em vulto perfeito segurando bastão, com coroa, fita entrelaçada e concha, assente em plinto circular sobre base quadrangular com motivos vegetalistas e quatro pés de garra. Com marca de contraste do Porto (P-37.0), em uso de 1855 a 1861 e marca de ourives MG (P-499.0), atribuível a Manuel José de Araújo, datável de 1836 a 1861 Pequenos defeitos, falta e restauros. Peso aprox.: 288 g.; Alt. aprox.: 18,7 cm. € 400 / € 800

331 Salva em prata portuguesa, séc. XIX/XX. Bordo recortado e decorado com concheados e flores, aba gravada com os mesmos motivos e grinaldas de flores. Assente sobre quatro pés com concheado. Com marca de contraste do Porto (Javali II), de 833 milésimos. Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 1530 g.; Diam. aprox.: 41,5 cm. € 600 / € 1.200

332 Serviço de chá e café em prata portuguesa, séc. XIX/XX, composto por bule, cafeteira, leiteira e açucareiro. Corpo decorado com caneluras verticais. Com marca de contraste de Lisboa, (Javali II), de 833 milésimos. Pequenas amolgadelas, riscos e sinais de uso. (4) Peso aprox.: 2148 g.; Alt. aprox. máx.: 23,5 cm. € 850 / € 1.500

186

330

333 Conjunto de bule e açucareiro em prata portuguesa, estilo D. José, séc. XIX/XX. Corpo com profusa decoração “rocaille” de motivos florais, cornucópias e folhagens. Marca de contraste do Porto (Javali II), de 833 milésimos. Pequenos defeitos e sinais de uso. (2) Peso aprox.: 1952 gr.; Alt. máx. aprox.: 24,5 cm. Proveniência: Quinta de Sant’ Anna, Lisboa € 800 / € 1.000

334 Par de candelabros de 4 lumes em prata portuguesa, séc. XX. Corpo decorado com enrolamentos vegetalistas e aletas, com fuste de secção triangular. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos, Ferreira Marques. Pequenas amolgadelas e sinais de uso. (2) Peso aprox.: 3430 g.; Alt. aprox.: 35 cm. € 1.200 / € 2.000


331

332

332

187

334 333


335

188

335 Cachimbo com estojo e bolsa para tabaco. Cachimbo em madeira com ponteira e boquilha em metal prateado decorado com jarra com flores e libelinha. Estojo em madeira com aplicações em metal prateado representando figura masculina oriental, taças e garrafa. Junto com bolsa para tabaco, em pele, com fecho em metal em forma de tartaruga e aplicação em metal decorada com figura masculina com carapaça de tartaruga. Faltas, sinais de uso, falhas e defeitos. Comp. aprox. cachimbo: 21,5 cm.; Comp. aprox. estojo: 24 cm. Proveniência: Paul Ugo Thiran € 50 / € 100

336

336 Figura de dignitário chinês, escultura em cristal de rocha. Assente sobre peanha em madeira entalhada. Fissuras e pequenas falhas. Alt. aprox. escultura: 13,4 cm.; Alt. aprox. total: 16,5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 300 / € 600 337 Suzuri-bako, caixa japonesa em madeira lacada. Decoração a dourado com motivos vegetalistas. Interior decorado e com inscrição a dourado. Com pegas em metal prateado. Marcada. Gastos, falhas e defeitos. Comp. aprox.: 30,5 cm. Proveniência: Paul Ugo Thiran € 200 / € 400

338

337

338 Espelho de mão, de formato circular, japonês, do séc. XIX, em bronze. Verso com decoração relevada com paisagem com grous e inscrição. Em caixa de madeira lacada com decoração a dourado de motivos vegetalistas. Defeitos e caixa com faltas e gastos. Alt. aprox. espelho: 28 cm.; Comp. aprox. caixa: 31 cm. Proveniência: Paul Ugo Thiran € 300 / € 600


339 340

341

343 342

189

344

339 Cigarreira em prata inglesa, séc. XX. Decoração guilhochada com monograma “DCL”. Interior dourado. Com marcas de contraste de Birmingham, em uso em 1944, de 925 milésimos. Sinais de uso, gastos e defeitos. Peso aprox.: 253 g.; Comp. aprox.: 16 cm. € 100 / € 200

340 Cigarreira em prata inglesa, séc. XX. Decoração guilhochada. Com marca de contraste de Londres, em uso em 1952, de 925 milésmos. Interior dourado. Pequenos defeitos. Peso aprox.: 178 g.; Comp. aprox.: 12,5 cm. € 50 / € 100

341 Cigarreira em prata portuguesa, séc. XX. Decoração gravada com motivos estilizados e monograma “A.V.”. Interior dourado. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos. Riscos, amolgadela e sinais de uso. Peso aprox.: 118 g.; Comp. aprox.: 10 cm. € 50 / € 100

342 Cigarreira em prata inglesa, séc. XX. Decoração guilhochada com motivos estilizados. Com marca de contraste de Birmingham, em uso em 1927, de 925 milésimos. Interior dourado. Riscos e defeitos. Peso aprox.: 116 g.; Comp. aprox.: 9 cm. € 60 / € 120

343 Cigarreira em prata portuguesa, séc. XIX/XX. Tampa com representação da cruz da Ordem de São bento de Avis. Com marca de contraste do Porto (Javali II), de 833 milésimos. Vestígios de esmalte em tons de verde na cruz. Interior dourado. Gastos, riscos e defeitos. Peso aprox.: 140 g.; Comp. aprox.: 11,5 cm. € 50 / € 100

344 Cigarreira em prata sueca, séc. XX. Decoração gravada com motivos estilizados e geométricos. Com marca de contraste de Estocolmo, em uso em 1948, de 800 milésimos. Riscos e defeitos. Peso aprox.: 152 g.; Comp. aprox.: 10 cm. € 60 / € 120


345

190

345 Prato em porcelana chinesa da Companhia das Índias, reinado de Kangxi (1662-1722), com aplicação de asa móvel em prata holandesa, séc. XIX/XX, de 750 milésimos. Decoração em tons de azul sob vidrado, representando reservas com paisagens e motivos vegetalistas. Marcado. Com mais de 50 anos, sem contraste, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Pequenas falhas. Diam. aprox.: 28,5 cm. € 300 / € 500

346 Prato em porcelana chinesa. Decoração a azul sob vidrado representando paisagem com figuras. Verso decorado com motivos vegetalistas. Pequenas falhas no bordo. Diam. aprox.: 37,5 cm. € 300 / € 500

346

347

348


347 Par de garrafas com tampa em vidro. Decoração lapidada. Uma garrafa com tampa adaptada. Uma tampa partida e e sinais de uso. (2) Alt. aprox.: 30 cm. € 40 / € 80

191 349

348 Par de garrafas com tampa em vidro. Decoração lapidada. Sinais de uso e pequenos defeitos. Alt. aprox.: 26 cm. € 80 / € 160 349 Covilhete em porcelana chinesa, dinastia Ming, com decoração em tons de azul representando ao centro reserva com pagodes estilizados, aves e outros motivos. Verso decorado com motivos florais. Cabelos e defeitos de fabrico. Diam. aprox.: 30,5 cm € 400 / € 600 350 Bacia em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado de Qianlong (1736-1795). Decoração em tons de azul sob vidrado representando paisagem fluvial com pagodes e figuras. Cabelos e falhas no bordo. Diam. aprox.: 39 cm. € 300 / € 600

350


351

192

351 Cesto com travessa em porcelana chinesa, Companhia das Índias, reinado Jiaqing (1796-1820). Corpo parcialmente vazado, com decoração em tons de azul, dourado, com monograma e friso de estrelas. Asas do cesto em forma de enrolamentos. Restauros e gastos. (2) Comp. aprox. travessa: 25,5 cm. € 250 / € 400 352 Prato em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong, de cerca de 1750. Decoração com esmaltes em tons de “grisaille”, “rouge de fer” e dourado tendo ao centro cena mitológica representando Hércules, Virtude e Volúpia, segundo quadro de Annibale Carracci. Aba decorada com enrolamentos, folhagens, troféus, animais e cabeça. Gastos, cabelos e “craquelé”. Diam. aprox.: 23 cm. € 300 / € 600

352


353

353 Travessa com grelha em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa com motivos florais. Gastos, falhas e cabelo. Comp. aprox.: 41,5 cm. € 300 / € 600 354 Travessa em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado Qianlong (1736-1795). Decoração em tons da família rosa com motivos florais. Gastos e sinais de uso. Comp. aprox.: 41 cm. € 300 / € 600

355 Par de taças em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado de Qianlong (17361795). Decoração em tons de azul, “rouge de fer” e dourado, representando motivos florais. Gastos, uma taça restaurada e outra com falhas. (2) Diam. aprox.: 29 cm. Proveniência: Quinta de Sant’ Anna, Lisboa € 300 / € 600

193

354

355


357

356

194

356 Vaso de formato cilíndrico em terracota pintada, Maia, México ou Guatemala, do período clássico, datável dos sécs. VI - IX. Decoração com frisos de motivos estilizados. Restauros, gastos e falhas. Alt. aprox.: 13 cm. € 300 / € 600

358

357 Vaso “Belly” em terracota policromada, Nazca, Perú, datável dos sécs. II - VI. Decoração com diversos animais, nomeadamente cabeças de jaguar. Falha, gastos e pequenos defeitos. Alt. aprox.: 10,5 cm. € 250 / € 500 358 Lote composto por dois vasos para líquidos, datável dos sécs. X - XIV, em terracota escurecida, Chimú, Peru, sendo um em forma de lama e o outro decorado no bojo com reservas com xamãs e caranguejos. Faltas, gastos, falhas e defeitos. (2) Alt. máx. aprox.: 12,5 cm.; Comp. aprox. máx.: 15 cm. € 200 / € 400 359


359 Vaso em terracota lustrada, Guanacaste/ Nicoya, Costa Rica, datável dos sécs. X-XV. Com pegas, sendo uma curva e outra em forma de cabeça de dragão. Gastos, restauros, falhas e defeitos. Alt. aprox.: 24 cm. € 300 / € 600 360 Apito em forma de nadador, em terracota pintada, Vicus, Perú, datável dos sécs. II a.C. - V d.C.. Restauros, gastos, falhas e defeitos. Comp. aprox.: 20 cm. € 300 / € 600

360

361 “Keros”, conjunto de dois recipientes para líquidos em madeira lacada e policromada, Perú, sendo o maior do período Inca e o menor do período Colonial. Decoração com representação de cenas do quotidiano com figuras de altos dignitários, máscaras, motivos geométricos e motivos florais estilizados. Falhas e pequenos defeitos. (2) Alts. aprox.: 17 cm. e 19,2 cm. € 500 / € 1.000

195

361


362 Máscara mesoamericana representando a face de um alto dignitário, escultura em pedra verde polida, México, possivelmente Olmeca. Assente em base em ferro forjado. Gastos, falhas e defeitos. Alt. aprox. máscara: 22,5 cm.; Alt. aprox. total: 30 cm. € 400 / € 800

362

196

365

363

363 “Alcarazza”, recipiente quadrilobado, de duplo gargalo, em terracota pintada, Calima, Colômbia, datável dos sécs. III - XIII. Gastos, restauros, falhas e defeitos. Alt. aprox.: 18 cm. € 300 / € 600 364 Figura feminina sentada, escultura datável dos sécs. V - XV, em terracota, Quimbaya, Colômbia. Falhas, gastos e defeitos. Alt. aprox.: 23 cm. € 300 / € 600

364

365 Figura feminina, escultura em terracota pintada, Nayarit, México, datável do séc II a.C. - séc. III d.C. A figura está representada com colar e brincos nas orelhas. Assente sobre base em acrílico e metal. Gastos e pequenos defeitos. Alt. aprox. escultura: 28 cm.; Alt. aprox. total: 30 cm. € 300 / € 600


366

197

366 Cabeça de guerreiro, escultura em terracota, Vera Cruz, México, datável dos sécs. VI - X. Assente sobre base em ferro. Faltas, falhas, restauros e defeitos. Alt. aprox. escultura: 14,5 cm.; Alt. aprox. total: 20,5 cm. € 250 / € 500 367 Sacerdotisa, escultura em terracota, datável do séc. V a.C. a séc. V d.C., Jama-Coaque, Equador. A figura apresenta-se de pé, braços ao longo do corpo com mãos abertas, usa adornos ao pescoço e na cabeça, apresentando a deformação craneana condizente com os adornos na cabeça. Assente sobre base em madeira patinada e metal. Restauros, gastos, manchas, falhas e defeitos. Alt. aprox. escultura: 40 cm.; Alt. aprox. total: 42,5 cm. € 500 / € 1.000

367


372 Bastão africano, Angola - Luena, 1ª metade do séc. XX, em madeira exótica, representando figura feminina africana com toucado e colar de missangas. Com base em metal. Fissuras, faltas, falhas e defeitos. Alt. aprox. bastão: 36 cm.; Alt. aprox. total: 40,5 cm. € 300 / € 600 373 Corno de rinoceronte com decoração entalhada representando dragão envolto em enrolamentos. Pequenas falhas e riscos. Peso aprox.: 0,136 g.; Alt. aprox.: 18 cm. € 400 / € 800 368

368 Fogareiro em cobre do séc. XVIII/XIX, assente sobre três pés. Asas em ferro forma de argolas suspensas. Sinas de uso, oxidações e defeitos. Alt. aprox.: 31 cm. € 150 / € 250 198

369 Braseira em ferro forjado, segundo modelo de braseira da colecção do Museu Abade de Baçal (nº inv.367), em Bragança. Decoração vazada com enrolamentos, assente sobre quatro pernas com rodas. Amolgadelas, faltas e pequenos defeitos. Dim. aprox.: 54,5 x 52 x 46 cm. € 200 / € 400

374 Máscara africana, Yoruba, Nigéria, do séc. XIX, em madeira policromada. Assente sobre base em metal. Faltas, falhas, gastos, defeitos e vestígios de caruncho. Alt. aprox. escultura: 54 cm.; Alt. aprox. total: 70 cm. Segundo informação do vendedor esta peça é proveniente da Colecção de Pierre Vérité e representa a coroação da Rainha Vitória. € 600 / € 1.200

370 Lote de duas pistolas decorativas, do Norte de África. Profusa decoração embutida em osso. Oxidações e defeitos. (2) Comp. aprox.: 63 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 100 / € 200 371 Bastão africano, Angola - Ovimbundo, 1ª metade do séc. XX, em madeira exótica, representando cabeça de figura feminina africana, com escarificações e toucado. Com aplicação de tacha em metal amarelo. Sinais de uso, faltas e defeitos. Alt. aprox.: 59,5 cm. € 250 / € 500 369


370

199

Vista lateral

374

371

372

373


200

375 JOSÉ LEMOS José Neves de Lemos (1910 - 1995) Cena de interior com figuras Óleo sobre tela Assinado e datado de 1974 Dim. aprox.: 120 x 97 cm. Restauros, “craquelé” e pequena falta e moldura com vestígios de caruncho. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 3.000 / € 6.000


201

376

376 JOAQUIM RODRIGO Joaquim José Rodrigo (1912-1997) Estudo para feira Óleo sobre platex Não assinado Dim. aprox.: 27,4 x 35 cm. Não emoldurado. Proveniência: Colecção Maria Henriqueta Rodrigo, mulher do pintor Joaquim Rodrigo € 1.000 / € 2.000 377 JOAQUIM RODRIGO Joaquim José Rodrigo (1912-1997) Estúdio Óleo sobre cartão Não assinado Dim. aprox.: 21 x 27 cm. Não emoldurado. Proveniência: Colecção Maria Henriqueta Rodrigo, mulher do pintor Joaquim Rodrigo € 1.000 / € 2.000

377


378 LUZ Alfredo Luz (n. 1951) Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox. 91 x 65 cm. € 1.000 / € 2.000

379 LUZ Alfredo Luz (n. 1951) Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox. 65 x 92 cm. € 1.000 / € 2.000

202

378

379


203

380

380 Luís BÍVAR (n.1965) “One day at the forest” Acrílico e colagens sobre tela (técnica mista) Verso assinado e datado de 2019 Dim. aprox.: 120 x 150 cm. Verso com informações sobre a obra. € 3.000 / € 5.000

381 FERNANDO DIREITO (n.1944) Figuras Óleo sobre tela Assinado e datado de 1967 Dim. aprox.: 60 x 81 cm. € 500 / € 1.000 381


383

382 Shiro KURAMATA (1934-1991) “Revolving cabinet”, Cappellini, 1970 Escultura/estante em acrílico vermelho, com 20 gavetas que giram em torno de um suporte de metal Alt. aprox.: 191 cm. Com etiqueta. Sinais de uso. € 1.000 / € 2.000

204

383 Banco alto design em material sintético e metal cromado. Assento em tons de encarnado. Com sistema para regular a altura do assento. Defeitos, riscos e sinais de uso. Alt. aprox. máx.: 83,5 cm. € 100 / € 200

384 Paola LENTI (XX) Poltrona baixa, de baloiço, e repousa pés forrados a tecido encarnado. Fabrico italiano. Dim. aprox. poltrona; 63 x 76 x 78 cm; Dim. aprox. repousa pés: 30 x 65 x 58 cm. Com etiqueta. Sinais de uso. € 600 / € 800

382

Aberto

Fechado


384

385 YUSTE GARCIA Gurmesindo (1936-2015) Vista de rua Técnica mista sobre papel Assinada e datada de 1974 Dim. aprox.: 68,5 x 51 cm. Emoldurado. € 100 / € 200

386 Rodolfo DORDONI (n.1954) Sofá “Cuba 25” Cappellini, de dois lugares, em couro em tons de preto. Com duas almofadas. Dim. aprox.: 69 x 200 x 100 cm. Com etiqueta. Sinais de uso. Inclui capas extra em pele branca. € 1.500 / € 3.000

205

385

386


387 FERNANDO DIREITO (n.1944) Óleo sobre tela Assinado e datado de 2004 Dim. aprox.: 65 x 81 cm. Defeito na tela. € 500 / € 800

388 Christine DRUMMOND (n. 1963) Óleo sobre tela Assinado e datado de 2015 Dim. aprox.: 79,5 x 60 cm. € 500 / € 1.000

387

389 RUI PAIVA (n.1954) Técnica mista sobre papel colado sobre tela Assinada e datada de 1992 Dim. aprox.: 80 x 60 cm. € 200 / € 400

206

390 CATARINA PINTO LEITE (n. 1963) “Natureza” Óleo sobre tela Assinado e datado de 2000 (frente e verso) Dim. aprox.: 73,5 x 46,5 cm. Verso com informações sobre a obra. € 500 / € 1.000

391 BONI Paolo Boni (n. 1926) Óleo sobre tela Assinado Dim aprox.: 59,5 x 50 cm. Verso do suporte assinado e com inscrição: “15 Rue Morére // Paris XIV” e o número “12F”. Proveniência: Colecção Eng. Ivan Brandão de Azevedo e de José António Câmara Pereira Gonçalves € 400 / € 800 388


207 389

390

391


392 Menina a rezar Escultura em bronze parcialmente patinado Dim. aprox.: 31 x 21 x 21 cm. Com enchimento. Riscos, oxidações e pequenos defeitos. € 300 / € 500

394 Hippolyte François MOREAU (1832-1927) “Un Secret” Escultura em bronze patinado Ostenta assinatura “Hip. Moreau” Com inscrição “Par Hte. Moreau/ Médaille au salon” Alt. aprox.: 68 cm. Pequenos gastos. € 1.000 / € 2.000

393 Autor não identificado Cabeça de bebé Escultura em bronze Assinada “Paul (**)” e datada de 1914 Alt. aprox.: 31,5 cm. € 200 / € 400

392

208

393

394


395 Figura feminina Escultura em bronze Assente sobre base em mármore. Ostenta assinatura “ A. Gory”. Com selo “Garantie Bronze Paris” Alt. aprox.: 51 cm. Pequena falha na mão. € 500 / € 800

397 Bailarina Escultura em bronze patinado Não assinada Alt. aprox.: 37 cm. Defeitos, gastos e base com furação para suporte. € 150 / € 300

396 Dançarina com arco Escultura em bronze Assente sobre base em mármore. Ostenta assinatura “Morante”. Com selo “Garantie de Bronze/ Paris” Alt. aprox: 68 cm. € 500 / € 800

397

209

396

399

395

398 Roger DE MINVIELLE (1897-1987) Cavalo Escultura em bronze Assinada Alt. aprox.: 27 cm. Com marca de fundidor. € 500 / € 1.000

399 Cowboy com cavalo Escultura em bronze assente sobre base em mármore Ostenta assinatura “Ron” (Ron Stewart) Dim. aprox. total: 34 x 27 x 10 cm. € 250 / € 350 398


400

210 402

401

Vista de cima

400 Secretária de fabrico sueco da IKEA, (2005), design de Thomas Eriksson, em madeira folheada, melamina branca e pés em aço lacado a branco. Com 5 gavetas, 3 compartimentos com tampos de rebater e orifícios para passagem de cabos. Riscos, falhas e defeitos. Dim. aprox.: 76 x 160 x 80 cm. € 200 / € 400 401 Fabio NOVEMBRE (1966) “Org”, Cappellini, 2001 Mesa de apoio com pernas flexíveis em corda de polipropileno, sendo quatro rígidas em aço, revestidas com mesmo material. Tampo em vidro de formato circular. Alt. aprox.: 42 cm; Diam. aprox.: 60 cm. Sinais de uso. € 600 / € 800

402 Michela CATALANO e Ilaria MARELLI “Cannot” Mesa de apoio em madeira lacada a branco e estrutura em aço inoxidável Dim. aprox.: 45 cm; Diam. aprox.: 55 cm. Sinais de uso. € 100 / € 200 403 Par de cadeiras de braços, design do séc. XX, em madeira exótica. Espaldares, apoios dos braços e assentos estofados a napa castanha. Riscos. manchas e pequenos defeitos. (2) Alt. aprox.: 78,5 cm. € 300 / € 600


403

404 Paul SMITH (1946) “Swirl” Tapete em lã em tons policromos Dim. aprox.: 303 x 300 cm. Sinais de uso. € 2.000 / € 4.000

211

404

405 Ricardo FASANELLO (1930-1993) “Cadeira anel” Cadeira em couro e aço Alt. aprox.: 71 cm; Diam. aprox.: 76 cm. Sinais de uso. € 500 / € 1.000

405


407

407 CALATRAVA Santiago (n. 1951) Estudo para Gare do Oriente Técnica mista sobre papel Assinado, com inscrição “Boceto de la estacion de Lisboa” Dim. aprox.: 24 x 34 cm. Emoldurado. € 200 / € 300

408 PAULA NICOLAU Perú Óleo sobre tela Não assinado Dim. aprox.: 151 x 120 cm. Não emoldurado. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 500 / € 800

212

406

406 IVAN PINHEIRO (séc. XX/XXI) Técnica mista sobre tela Não assinado Dim. aprox.: 166,5 x 58 cm. Falhas, manchas e defeitos. € 300 / € 500 408


409 CRUZEIRO SEIXAS Artur Manuel Rodrigues Cruzeiro Seixas (n.1920) Técnica mista sobre papel Assinada Dim. aprox.: 20 x 28,7 cm. Suporte com vincos. € 400 / € 800

410 COSTA PINHEIRO António Costa Pinheiro (1932-2015) “Os Lusitanos” Gravura sobre papel Assinada (frente e verso) e datada de 1964, edição n.º 5/20 Dim. aprox.: 33,5 x 40,5 cm. € 150 / € 250

409

213

410

411 V. P. C. Vasco Pereira da Conceição (1914-1992) Sereias Desenho a tinta-da-china Assinado e datado de 1948 Dim. aprox.: 19,5 x 34 cm. € 300 / € 600 411


412 Gil SANTOS (séc. XX) Escultura em diversos mármores Assinada Dim. aprox.: 30 x 26 x 13,5 cm. Gastos. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 200 / € 400

413 Gil SANTOS (séc. XX) Escultura em diversos mármores Assinada Dim. aprox.: 37 x 27 x 14,3 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 200 / € 400

412

214

414 Charles CORREIA (1930-1988) Figura feminina Escultura em bronze, com base em pedra Assinada Alt. aprox. escultura: 16,5 cm.; Alt. aprox. total: 24,5 cm. Pequenos defeitos. € 200 / € 400

413

414

415 Gil SANTOS (séc. XX) Escultura em diversos mármores Assinada e data de 2005 Dim. aprox.: 29,5 x 30 x 18 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 200 / € 400

415

416 Sereia Escultura em bronze patinado Alt. aprox.: 22,5 cm. Gastos. € 100 / € 200

416


418

417

417 JOSÉ RODRIGUES (1936-2016) Figura feminina Escultura em bronze Assinada e numerada 1/50 Assente sobre base em acrílico Dim. aprox.: 14,5 x 28 x 26 cm. € 300 / € 500

419 Dikran KHOUBESSERIAN (1913-1991) Figura feminina Escultura em bronze Assinada, numerada 4/4 E.A e com marca de fundição St. Maur Comp. aprox.: 34,5 cm. Pequenos defeitos. € 200 / € 400

418 Autor não identificado Figura feminina Escultura em bronze dourado Assinada, “FB”, numerada 5/8 e com marca de fundição St. Maur Comp. aprox.: 22,5 cm. Gastos e pequenos defeitos. € 150 / € 300

420 Autor não identificado Figura feminina Escultura em bronze dourado Assinada, “FB”, numerada 5/8 e com marca de fundição St. Maur Alt. aprox.: 16 cm. Gastos e pequenos defeitos. € 150 / € 300

419

421 420 CUTILEIRO João Cutileiro (n. 1937) “Guerreiro com Caveira de Touro” (1963) Escultura em Polyester, pó de bronze e fibra de vidro. Assente sobre base em pedra Dim. aprox. total: 65 x 24 x 13 cm. Com restauros feitos pelo autor. Segundo informação do artista esta obra insere-se numa série de três exemplares. € 800 / € 1.600

215

421


422 Conjunto de oito cadeiras “Art Déco” em diversas madeiras maciças e folheadas. Espaldares altos decorados com padrão geométrico em madeira contrastante. Assentos estofados a tecido de padrão geométrico em tons de “bordeaux”, rosa e bege. Pernas unidas por duplas travessas. Sinais de uso e pequenos defeitos. (8) Alt. aprox.: 123 cm. € 600 / € 1.200 423 Tapete oriental em lã em tons de azul, cor-de-rosa e bege. Decoração estilizada com motivos vegetalistas e pássaros. Defeitos. Dim. aprox.: 254 x 161 cm. € 300 / € 600

216 422

422 423


424 Lustre de oito lumes em bronze, cristal e vidro, fabrico francês do séc. XIX/XX. Braços curvos, decorados com bacalhaus e cachos de uvas em tons policromos. Electrificado. Pequenas falhas, faltas e defeitos. Alt. aprox.: 80 cm. € 500 / € 1.000 425 Cama “Lit bateau” em mogno maciço e folheado. Cabeceira e pés recortados, montantes decorados com aplicações em metal amarelo. Faltas, vestígios de caruncho, falhas e defeitos. Alt. aprox. máx.: 107 cm.; Larg. aprox. máx.: 98 cm. € 200 / € 400

424

217

425


218 426

426 PEDRO CUNHA (n.1975) Técnica mista com colagens sobre tela Assinado Dim. aprox.: 100 x 150 cm. Não emoldurado. € 500 / € 1.000

427

427 RICO SEQUEIRA Américo Sequeira Coelho (n. 1954) “White Green Separation” Óleo sobre tela Assinado frente e verso e datado de 1988 (?) Dim. aprox.: 27,5 x 35 cm. Verso com informações sobre a obra. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 300 / € 500


219 428

428 PALOLO João António da Silva Palolo (1946-2000) Técnica mista sobre papel Assinado e datado de 1966 Dim. aprox.: 42,5 x 58,5 cm. € 2.000 / € 4.000

429 COSTA PINHEIRO António Costa Pinheiro (1932-2015) “La fenêtre de ma tête” Óleo sobre tela Assinado e datado de 1985 Dim. aprox.: 50,5 x 55,5 cm. Com inscrição no verso da tela: “La fenêtre de ma tête - (Matisse)” e assinado e datado de “Mü Dez. 85”. € 1.000 / € 2.000 429


430 FRANCISCO MAYA Francisco José Peile da Costa Maya (1915-1993) Vista de rua com figuras Óleo sobre platex Assinado Dim. aprox.: 84 x 60 cm. € 400 / € 800

431 EMMÉRICO NUNES Emmérico Hartwich Jacinto Nunes (1888-1965) Aguarela sobre papel Assinado Dim. aprox.: 27,5 × 21,5 cm. Manchas. € 150 / € 250

220

430

431

432 SUSANA LUNA VAZ (n.1975) Rua do Ouro - Républica Checa Óleo sobre tela Assinado e datado de 1998 Dim. aprox.: 80 x 100 cm. Verso com inscrição. € 500 / € 1.000 432


433 Cadeira de barbeiro do fabricante ANFRA LISBOA em metal e outros materiais. Estrutura em metal cromado e pintado de azul. Espaldar, assento, apoio de nuca, de braços e de pés estofados a tecido de padrão leopardo. Marcada. Sinais de uso e defeitos. Alt. aprox.: 121 cm. € 2.000 / € 3.000

221


434 Cómoda francesa neoclássica, do séc. XVIII, em nogueira e outras madeiras. Caixa de linhas direitas com os cantos cortados, com 2 gavetas e 2 gavetões, pés ligeiramente curvos. Ferragens em metal. Muitos vestígios de carunho, manchas, defeitos e substituições. Dim. aprox.: 93 x 124,5 x 55 cm. € 300 / € 600

434

435 Cama D. Maria, do séc. XVIII, em pau-santo e outras madeiras. Cabeceira recortada decorada com embutidos em madeira contrastante, representando flores, fitas e motivos vegetalistas. Montantes terminando em pináculos em forma de urna. Restauros, falhas e defeitos. Dim. aprox. cabeceira: 179 x 145 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 500 / € 1.000

222

436 Par de apliques de três lumes, estilo D. Maria, em espelho e vidro. Decoração com estrelas, pingentes, gotas e flores. Não electrificados. Pequenos defeitos e falta. (2) Alt. aprox.: 80 cm. € 600 / € 1.000

435

437 Armário francês, séc. XIX, em madeira parcialmente patinada com três gavetas e duas portas. Tampo de formato rectangular de cantos arredondados moldurado por friso com rebaixo. Corpo de linhas direitas com duas portas decoradas com reserva recortada e prateleira no interior. Decoração relevada de motivos florais, vegetalistas e estilizados. Uma das gavetas com compartimentos. Ferragens em metal. Vestígios de caruncho. Defeito num dos pés. Falhas, faltas, restauros e defeitos. Dim. aprox.: 98 x 150,5 x 63 cm. € 500 / € 800


436

223

437


438 Colcha de Castelo Branco bordada a fio de seda policromo, com decoração profusa de motivos florais. Centro com reserva recortada e decorado com pássaros e animais. Verso forrado, com barra com argolas para suspender. Defeitos, restauros, manchas e faltas. Dim. aprox.: 230 x 150 cm. € 300 / € 600 439 Par de camas em pau-santo entalhado. Cabeceiras recortadas decoradas com feixe de plumas estilizados, aletas, enrolamentos e elementos vegetalistas. Montantes gomados terminando em pináculos em forma de urna. Pés curvos decorados com friso em relevo. Restauros, faltas e defeitos. (2) Alt. aprox.: 176 cm.; Larg. aprox.: 130 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 700 / € 1.400

440 Arca açoreana de tremidos, do séc. XVII, em diversas madeiras com duas gavetas. Tampo, laterais e frente moldurados por friso de tremidos. Interior com fundo decorado com elementos geométricos parcialmente perfurados, de modo a permitir circulação de ar entre os dois corpos. Assente sobre quatro pés torneados em forma de bola. Tampo com aplicações em ferro. Pegas laterais e ferragens em ferro. Algumas ferragens substituídas. Falhas, faltas, sinais de uso e defeitos. Dim. aprox.: 75,5 x 116,5 x 60 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 700 / € 1.400

224

438

439


441 Grande armário português do séc. XVII/XVIII, em carvalho e outras madeiras, com duas portas. Cimalha saliente decorada com friso de motivos vegetalistas e flor ao centro. Portas almofadadas de padrão geométrico, ladeadas por reservas com friso de enrolamentos vegetalistas. Base decorada com motivos vegetalistas estilizados em relevo. Assente sobre quatro pés de bola achatada. Interior com uma prateleira. Com aplicações e ferragens em ferro. Vestígios de caruncho, faltas, falhas e defeitos. Dim. aprox.: 121 x 179 x 75 cm. € 600 / € 1.000

440

225

441


442

226

442 Contador do séc. XIX em madeira entalhada, com dez gavetas simulando dezasseis e tampo de rebater revelando interior com compartimento. Decoração de espinhados e friso de tremidos. Com ferragens em metal amarelo e pegas laterais em ferro. Vestígios de caruncho, faltas, falhas, restauros e defeitos. Dim. aprox.: 54 x 87,5 x 41 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 200 / € 400

443 Conjunto de 3 cadeiras chinesas, sendo uma de braços, em madeira exótica entalhada. Espaldares decorados com figuras e barcos, moldurados por frisos de motivos florais e vegetalistas. Braços decorados com dragões e paisagens. Cintura e pernas decoradas com motivos vegetalistas. Falhas, vestígios de caruncho e defeitos. (3) Alt. aprox.: 114,5 cm. e 99 cm. € 350 / € 500

443

444

444 Tapete oriental em lã, em tons de encarnado, azul, cor-de-rosa e verde. Decoração floral estilizada. Falhas e defeitos. Dim. aprox.: 332 x 240 cm. € 400 / € 800


445 Par de cadeiras de couro e pregaria D. João V, do séc. XVIII, em nogueira entalhada. Espaldares recortados com assentos de formato trapezoidal e assentes sobre pernas torneadas, unidas por travessas. Testeiras recortadas, decoradas com concheado estilizado ao centro e enrolamentos. Couro ricamente lavrado com flores, motivos e enrolamentos vegetalistas, sendo o espaldar decorado com albarradas de flores, flanqueada por “putti” . Com aplicação de tachas e terminais em metal amarelo. Restauros, vestígios de caruncho, faltas e defeitos. (2) Alt. aprox.: 134 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 400 / € 800

445

446 Par de cadeiras de couro e pregaria D. João V, do séc. XVIII, em pau-santo entalhado e torneado. Espaldares altos recortados, com assentos de formato trapezoidal. Assente sobre quatro pernas curvas, unidas por travessas torneadas e terminando em pés de sapata. Testeiras recortadas e decoradas com feixes de plumas estilizados e enrolamentos. Couro ricamente lavrado flores, motivos e enrolamentos vegetalistas, sendo o espaldar decorado com albarradas de flores, flanqueada por “putti” e encimada por carranca. Com aplicação de tachas e terminais em metal amarelo. Restauros, faltas e defeitos. (2) Alt. aprox.: 132 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 600 / € 1.000

227

446


447 AMADO Maria Fernanda Amado (n.1940) “Rua de Aldeia” Óleo sobre platex Assinado Dim. aprox.: 46 x 55 cm. Verso com indicações sobre a obra. € 300 / € 500

447

228

448 AMADO Maria Fernanda Amado (n.1940) “Aldeia com chuva” Óleo sobre platex Assinado Dim. aprox.: 46 x 55,5 cm. Verso com indicações sobre a obra. € 300 / € 500

448

449 R. RIBEIRO (séc. XX) Doca com barcos Óleo sobre platex Assinado e datado de 1960 Dim. aprox.: 50 x 61 cm. Falhas na camada pictórica. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 300 / € 600 449


450 VARELA ALDEMIRA Luís Varela Aldemira (1895-1975) Vista de Notre-Dame de Paris Óleo sobre platex Assinado e datado de 1924 Dim. aprox.: 31,5 x 42 cm. Falhas na camada pictórica. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 1.000 / € 2.000

450

451 Emmeline DEANE (c.1860-1944) “Dia da Primeira Comunhão na Praça de Dieppe, França” Óleo sobre tela Assinado e datado de 1916 Dim. aprox.: 44,5 x 55 cm. € 300 / € 600

451

452 VICTORINO Túlio Victorino (1896-1969) Paisagem com figuras Óleo sobre madeira Assinado e datado de 1961 Dim. aprox.: 27 x 35 cm. Pequenas furações nos cantos da obra. € 700 / € 1.000 452

229


453

230

453 QUOST, Ernest (1842-1931) Jardin Óleo sobre tela Não assinado, com carimbo no verso do Atelier Ernest Quost Dim. aprox.: 22,5 x 35 cm. Vem referenciado num catálogo de Osenat Versailles. Ernest Quost (1842-1931) foi um pintor impressionista francês. Tornou-se conhecido pelas pinturas de paisagens, avenidas movimentadas, danças, naturezas-mortas, flores e frutas. Terá sido, provavelmente,

454

aluno de Horace Aumont (1839-1864) durante sua estadia em Paris. Começou no Salão de Paris em 1866, ganhou uma medalha de artistas franceses em 1880 e medalha de prata na Exposição Universal (1889). Torna-se cavaleiro da Legião de Honra em 1883 e oficial em 1903. Claude Monet apreciou as flores de Quost, e Van Gogh escreveu em uma carta ao seu irmão Theo, onde se podia ler: “os hollyhocks pertencem a Quost”. Encontra-se representado no museu d’Orsay em Paris e tambem no museu Marmottan (Paris). Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 400 / € 800

454 CERCAS, José Cercas (1914-1992) Paisagem com caminho Óleo sobre cartão Assinado Dim. aprox.: 25,7 x 31,5 cm. € 400 / € 800

455 CERCAS, José Cercas (1914-1992) Paisagem com casas Óleo sobre platex Assinado Dim. aprox.: 30 x 40 cm. € 300 / € 600

455


456

231

456 MOTA URGEIRO Joaquim Mota Urgeiro (n.1946) “Palácio da Vila” Óleo sobre madeira Assinado (frente e verso) Dim. aprox: 24 x 30 cm. € 300 / € 500

457 MOTA URGEIRO Joaquim Mota Urgeiro (n. 1946) “Jardim da Estrela “ Óleo sobre madeira Assinado (frente e verso) Dim. aprox.: 30 x 24 cm. € 300 / € 500 457


232

458 Conjunto de quatro bases para garrafas (3+1) com bordo de gradinha, sendo uma em metal prateado e 3 com vestígios de prateado. Fundos em madeira. Sinais de uso e muitos gastos. (4) Diam. aprox.: 12,5 cm. e 14,5 cm. € 200 / € 400

flores e motivos vegetalistas estilizados, assente sobre três pés de garra e bola. Marca de contraste do Porto (P-29.0a), em uso de 1839 a 1843, marca de ourives APC (P-162.0 ou variante), não identificável, datável de 1836 a 1853. Pequenos defeitos e riscos. Peso aprox.: 1356 gr.; Diam. aprox.: 36,5 cm. € 700 / € 1.200

459 Par de candelabros de cinco lumes em prata portuguesa, séc. XX. Com decoração gravada de motivos vegetalistas estilizados. Com marca de contraste do Porto (Águia), 833 milésimos. Sinais de uso e riscos. (2) Peso aprox.: 3088 g.; Alt. aprox.: 33 cm. € 1.200 / € 2.000

463 Cafeteira em prata inglesa, séc. XIX. Corpo em balaústre decorado com caneluras espiraladas, lisos e decoradas com flores e aletas, com asa em madeira entalhada. Com marcas de contraste de Londres, de 925 milésimos, em uso em 1898, marca de ourives C.S/H. Pequena amolgadela no corpo e falta de espigão na dobradiça. Peso aprox.: 1028 gr.; Alt. aprox.: 28 cm. Proveniência: Quinta de Sant’ Anna, Lisboa € 400 / € 600

460 Samovar em prata portuguesa, séc. XX, com lamparina. Corpo em forma de urna com tampa decorado com frisos moldurados. Com isoladores em osso. Com marca de contraste (Águia), de 833 milésimos. Pequenos defeitos e pequenas amolgadelas. Peso aprox.: 1644 g.; Alt. aprox.: 36 cm. € 600 / € 1.200

464 Conjunto de seis lavabos em prata portuguesa, séc. XX. Bordo recortado e decorado com motivos vegetalistas e estilizados. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos, Alliança. Interior com vestígios de dourado. Amolgadelas, defeitos, riscos e pontos de oxidação. (6) Peso aprox.: 724 g.; Diam. aprox.: 10,5 cm. € 220 / € 300

461 Conjunto de 9 lavabos em prata portuguesa, séc. XX. Corpo liso e bojudo, sendo o pé central decorado com friso de godrões. Com marca de contraste do Porto (Águia), 1º título, de 916 milésimos, W.A. Sarmento. Sinais de uso e riscos. (9) Peso aprox.: 1400 g.; Diam. aporx.:10 cm. € 500 / € 1.000

462 Salva em prata portuguesa, trabalho do séc. XIX, à maneira do séc. XVII/XVIII. Fundo liso, bordo decorado com pequenas

458

465 Par de castiçais D. Maria em prata portuguesa, séc. XVIII. Corpo decorado com frisos perlados e decorado com grinaldas e medalhões gravados e guilhochados. Com marcas de contraste de Lisboa, (possivelmente L-34.0), datável de cerca de 1790 a 1795 e marca de ourives IM (L-371.0), atribuível a José Maria, datável de 1720 a 1804. Defeitos, riscos e um ligeiramente torto. (2) Peso aprox.: 806 g.; Alt. aprox.: 24 cm. € 800 / € 1.600


460

459

459

461

461 461

233

462

465 463 464


466 Parte de faqueiro modelo “meia cana”, em prata portuguesa, séc. XIX e séc. XX, composto por 4 colheres de sopa, 5 facas de carne, 5 garfos de carne, 3 facas de peixe, 4 garfos de peixe (3+1), 6 colheres de sobremesa, 6 facas de sobremesa, 7 garfos de sobremesa, 3 colheres de chá, 5 colheres de café e 1 colher de servir. Ligeiras diferenças de modelo. Junto com 1 garfo de peixe e 1 faca mais pequena. Ligeiras diferenças de modelo. Com marcas de contraste de Lisboa em uso no séc. XIX, e marcas de contraste do séc.XIX/XX e séc. XX, sendo (Javali) e (Águia), de 833 milésimos. Restauros, falhas e riscos. (51) Peso aprox. prata: 2170 g. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 800 / € 1.200

466

467 Parte de faqueiro em prata portuguesa do séc. XX, composto por 12 colheres de sopa, 12 facas de carne, 12 garfos de carne, 12 colheres de sobremesa, 10 garfos de sobremesa, 12 facas de sobremesa e 3 talheres de servir. Decoração de friso de motivos vegetalistas e monograma. Com marca de ourives do Porto de Ricardo Antas Leite registado a 1923, comercializado por David Ferreira, sem contraste, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Defeitos e sinais de uso. (73) Peso aprox. total: 3124 g. € 1.400 / € 2.000

234

467

468 Polvilhador em metal prateado. Tampa perfurada. Decoração de frisos de godrões. Gastos, amolgadelas, sinais de uso e riscos. Alt. aprox.: 17 cm. € 20 / € 40 469 Polvilhador em metal prateado inglês, em forma de balaústre com tampa perfurada. Assente sobre três pernas terminando em pata de animal. Marcado. Pequenos gastos, riscos e sinais de uso. Alt. aprox.: 20 cm. € 50 / € 100

469 468

470

470 Pequena terrina de formato circular,


em metal prateado, com duas pegas. Decoração de frisos estriados, com monograma gravado. Gastos, restauros, riscos e oxidações. Alt. aprox.: 18,5 cm. € 30 / € 60 471 Faqueiro “Art Déco” em prata portuguesa, séc. XX, composto por 11 colheres de sopa, 11 garfos de peixe, 12 facas de peixe, 18 facas de carne, 15 garfos de carne, 12 facas de sobremesa, 10 garfos de sobremesa, 12 colheres de sobremesa, 10 colheres de café, 1 colher de servir e 1 concha de açúcar. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos, e algumas sem marcas, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Riscos, pequenos defeitos e sinais de uso. (113) Peso aprox.: 4570 g. € 1.800 / € 3.000

471

472 Faqueiro em prata portuguesa, séc. XX, com cabos estriados. Composto por 12 colheres de sopa, 12 facas de peixe, 12 garfos de peixe, 12 facas de carne, 12 garfos de carne, 12 facas de sobremesa, 12 garfos de sobremesa, 18 colheres de sobremesa, 15 colheres de chá, 15 colheres de café e 5 talheres de servir, sendo 3 parcialmente dourados. Com contraste (Águia), de 833 milésimos. Pequenas defeitos, gastos e riscos. (137) Peso aprox.: 5604 g. € 1.800 / € 3.000

235

473 Parte de serviço de copos em cristal Baccarat com decoração lapidada. Composto por 10 taças de champanhe, 11 copos de água, 11 (9+2) de vinho branco, 12 de vinho tinto, 10 de licor, 4 (2+2) garrafas com tampa, junto com 4 copos de vinho branco, incolor e rubi, de modelo diferente. Alguns marcados. Falhas e sinais de uso. (62) Alt. aprox. copo de água: 18,5 cm.; Alt. aprox. máx.: 33 cm. € 1.000 / € 2.000

472

473


474

236 475

474 Par de travessas de formato elíptico em porcelana chinesa, Companhia das Índias. Decoração “Fitzhugh”, a azul sob vidrado. Uma partida e gatada, defeitos. (2) Comp. aprox.: 29 cm. € 150 / € 250

475 Par de travessas de formato elíptico em porcelana chinesa, Companhia das Índias. Decoração dita “Fitzhugh”, a azul sob vidrado. Sinais de uso. (2) Comp. aprox.: 26 cm. € 150 / € 300 476 Travessa em porcelana chinesa, Companhia das Índias, Reinado Jiaqing. Decoração a azul sob vidrado, dita “Fitzhugh”. Sinais de uso. Comp. aprox.: 26 cm. € 100 / € 200

477 Pequena terrina com travessa em porcelana chinesa, Companhia das Índias, Reinado Jiaqing. Decoração a azul sob vidrado, dita “Fitzhugh”. Tampa partida e colada. Sinais de uso. (2) Comp. aprox. travessa: 20,5 cm. € 150 / € 300 478 Prato coberto em porcelana chinesa, Companhia das Índias, reinado Jiaqing. Decoração a azul sob vidrado, dita “Fitzhugh” e botão da tampa em forma de pinha florida. Pequenos defeitos. Comp. aprox.: 24 cm. € 200 / € 400 479 Par de pratos cobertos em porcelana chinesa, Companhia das Índias, reinado Jiaqing. Decoração dita “Fitzhugh”, a azul sob vidrado. Botão da tampa em forma de bolota. Gastos e sinais de uso. (2) Comp. aprox.: 28 cm. € 400 / € 800

476


477

237

000

478

479


480 Terrina em prata portuguesa, séc. XIX/XX. Corpo circular com duas asas em feixe de plumas e tampa com bordo moldurado. Com marca de contraste de Lisboa (Javali II), de 833 milésimos. Defeitos e amolgadelas. Peso aprox.: 940 g.; Diam. aprox.: 25,5 cm. € 350 / € 500 481 Salva em prata portuguesa, séc. XX. Bordo recortado e decorado em relevo, com aletas, concheados e gomos. Assente sobre três pés. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos. Riscos, pequenos defeitos e restauros. Peso aprox.: 1248 g.; Diam. aprox.: 46,5 cm. € 400 / € 800

484 Candelabro de três lumes em prata brasileira, séc. XIX/XX. Fuste de formato arquitectónico assente sobre base com quatro pés de garra e bola. Decoração com motivos vegetalistas estilizados e frisos guilhochados. Braços de enrolamentos vazados decorados com motivos vegetalistas, parras e uvas, terminando em copos com decoração vegetalista e com frisos guilhochados. Castiçais com marcas em uso no Brasil, no séc. XIX/XX; e braços sem contraste, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Amolgadelas, faltas, riscos e sinais de uso. Peso aprox.: 1756 g.; Alt. aprox.: 43 cm. € 700 / € 1.000

238

482 Prato coberto em prata portuguesa, séc. XIX/XX. Com marcas de contraste do Porto (Javali II), de 833 milésimos. Diferença de decoração entre a tampa e a base. Pequenas amolgadelas, riscos e pequenos defeitos. Peso aprox.: 1188 g.; Diam. aprox.: 23 cm. € 400 / € 800

483 Cesto em prata portuguesa, séc.XX, com aba e bordo vazado em gradinha. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos. Pequenos defeitos e riscos. Peso aprox.: 556 g.; Diam. aprox.: 28,5 cm. € 180 / € 250

485 Cesto com asa móvel em prata portuguesa, séc. XX, com aba, asa e bordo vazado em gradinha. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos. Pequenos defeitos e riscos. Peso aprox.: 534 g.; Diam. aprox.: 28,5 cm. € 180 / € 250

486 Taça de pé em prata portuguesa, séc. XX, de bordo e corpo parcialmente gomado. Com marca de contraste de Lisboa (Águia), de 915 milésimos, Joalharia do Carmo. Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 736 g.; Diam. aprox.: 26 cm. € 250 / € 500


481 482

480

239

484

483

485 486


487

240

487 Pequena terrina com travessa em porcelana chinesa, Companhia das Índias, Reinado Jiaqing. Decoração a azul sob vidrado, dita “Fitzhugh”. Sinais de uso. (2) Comp. aprox. travessa: 20,5 cm. € 300 / € 600

488

488 Conjunto de seis pratos em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado de Jiaqing. Decoração a azul sob vidrado dita “Fitzhugh”. Faltas, falhas e cabelos. (6) Diam. aprox.: 25 cm. € 150 / € 300

489 Conjunto de seis pratos em porcelana chinesa Companhia das Índias, reinado de Jiaqing. Decoração a azul sob vidrado dita “Fitzhugh”. Pequenas falhas e cabelo. (6) Diam. aprox.: 25 cm. € 150 / € 300

489


490 Terrina com tampa e travessa em porcelana chinesa, Companhia das Índias, reinado Jiaqing. Decoração dita “Fitzhugh”, a azul sob vidrado. Gastos e sinais de uso. (2) Comp. aprox. travessa: 36,5 cm. € 400 / € 800

490

491 Travessa peixeira (falta da grelha), em porcelana chinesa, Companhia das Índias. Reinado Jiaqing. Decoração “Fitzhugh”, a azul sob vidrado. Pequenos gastos e sinais de uso. Comp. aprox.: 39,5 cm. € 100 / € 200 492 Terrina com tampa e travessa adaptada, em porcelana chinesa, Companhia das Índias, reinado Jiaqing. Decoração dita “Fitzhugh” a azul sob vidrado. Gastos e falha na travessa. (2) Comp. aprox. máx. travessa: 40 cm. € 400 / € 600

491

492

241


493

242

493 Par de “fauteuils” estilo Luís XV, em madeira entalhada. Espaldares curvos encimados por aletas, motivos florais e vegetalistas. Espaldares, apoios dos braços e assentos estofados a tapeçaria “aubusson”, sendo uma decorada com enrolamentos e motivos florais e outra com elementos arquitectónicos, urna, motivos vegetalistas e enrolamentos. Faltas, falhas, vestígios de caruncho e defeitos. (2) Alt. aprox.: 91 cm. € 600 / € 1.000 494 Par de cadeiras de braços “Art Déco” em madeira. Espaldares e assentos estofados a tecido de padrão em tons de bege e castanho. Sinais de uso e pequenos defeitos. Alt. aprox.: 79 cm. € 200 / € 500 495 Tapete de arraiolos em lã em tons de bege, “bordeaux” e preto com decoração geométrica de reservas com motivos estilizados e motivos vegetalistas. Restauros, substituições, sinais de uso e pequenos defeitos. Dim. aprox.: 303 x 360 cm. € 1.000 / € 2.000

494


243

495

496 Leões guardiões, par de esculturas orientais, em ferro patinado. Um deles é representado pousando uma das patas sobre uma bola bordada, símbolo da supremacia sobre o mundo, enquanto o outro segura, debaixo de uma das patas, uma cria deitada de costas, símbolo de próspera descendência. Assentes sobre bases em madeira decoradas com reservas de motivos vegetalistas e estilizados. Gastos, oxidações, falhas e defeitos. (2) Alt. aprox. máx.: 67 cm. Este tipo de esculturas, geralmente representadas aos pares, masculino e feminino, eram executadas para estarem palácios imperiais chineses, túmulos imperiais, edifícios do governo, entre outros, acreditando-se que tinham poderes protectores. € 1.000 / € 2.000

496


244

497

497 Conjunto de seis cadeiras em diversas madeiras. Espaldar vazado, tabela central recortada com decoração embutida representando cabeças de aves e urna ao centro. Assentos em palhinha. Pernas ligeiramente curvas unidas ao centro por travessas. Vestígios de caruncho, faltas, restauros, falhas e defeitos. (6) Alt. aprox.: 85,5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 600 / € 1.200

498 Armário de biblioteca D. Maria, de dois corpos, em madeira, com 4 portas e 6 gavetas. Corpo de formato arquitectónico, decorado com frisos de moldurados. Corpos superiores com portas de vidrinhos, sendo os interiores pintados em tons de verde, com três prateleiras cada. Corpos inferiores, com três gavetas (cada). Faltas, falhas e defeitos. Dim. aprox.: 242 x 243 x 54 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 2.000 / € 4.000


245

498


499 Fuga para o Egipto e Presépio, conjunto de três maquinetas portuguesas, séc. XIX. Esculturas em alto e baixo relevo em barro policromado. Na primeira surgem-nos o Presépio, com o burro e a vaca em segundo plano. Na segunda maquineta está representado São José puxando o burro que leva Maria e o Menino Jesus. Por último surge-nos a cena do Descanso na fuga, onde Maria está representada sentada à sombra de uma árvore, segurando o Menino Jesus nos braços, na companhia de São José e do burro. Maquinetas em madeira patinada e vidro. Uma escultura partida e colada, restauros, faltas, gastos, falhas e defeitos. Dim. aprox.: 25,5 x 21,5 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 800 / € 1.600

246


247

500 Escola Europeia do séc. XVIII Sagrada Família e Pai do Céu Óleo sobre tela Dim. aprox.: 128 x 106 cm. “Craquelé” e pequenos defeitos na camada pictórica. Moldura em madeira entalhada, marmoreada em tons de azul e dourada, decorada com motivos vegetalistas. No livro está escrito: “Eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, mas a vontade daquele que me enviou”. € 2.000 / € 4.000


501

248

501 Oratório em pau-santo, do séc. XIX, com duas portas. Interior forrado a papel em tons de azul com padrão floral e geométrico a dourado, e porta envidraçada. Faltas, falhas, restauros, manchas e defeitos. Dim. aprox.: 100 x 75 x 37,5 cm. € 200 / € 400

502

502 Pietá com São João e Maria Madalena, retábulo estilo séc. XVII em madeira policromada. Gastos, pequenas falhas e defeitos. Dim. aprox.: 43,5 x 37,5 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 150 / € 250

503 Santa Rita de Cássia, escultura em barro policromado. Pequenos gastos e falhas na policromia. Alt. aprox.: 37,5 cm. € 50 / € 100

503


504 505

249

504 Jesus Cristo crucificado, escultura indo-portuguesa, do séc. XVII em marfim parcialmente pintado. A figura está representada morta usando cendal drapeado, preso à cintura por cordão. Com resplendor em prata, com mais de 50 anos, sem marcas, ao abrigo do Decreto-Lei 120/2017, de 15 de setembro - art. 2º, nº 2, alínea c). Aplicado em suporte forrado a veludo em tons de castanho. Pequenas falhas, restauros, substituições e defeitos. Peso aprox. prata: 10 g.; Alt. aprox. Cristo: 16,5 cm. € 150 / € 250 505 Menino Jesus, escultura do séc. XVIII/XIX, em madeira policromada. Olhos em vidro. Aplicado em moldura de tremidos, em madeira entalhada e dourada, com fundo em veludo encarnado. Falhas, faltas e defeitos. Alt. aprox. escultura: 28 cm.; Dim. aprox. moldura: 42 x 31 cm. € 300 / € 600

506

506 Jesus Cristo crucificado, escultura indo-portuguesa do séc. XVIII, em marfim parcialmente pintado e dourado. A figura está representada morta, com coroa de espinhos e usando cendal drapeado, preso à cintura por cordão com nó de laçada. Faltas, pequenas falhas e defeitos. Alt. aprox.: 33 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 2.000 / € 4.000


507 Escola Italiana do séc. XVIII Sagrada Família com S. João Óleo sobre tela Dim. aprox.: 40 x 32,5 cm. “Craquelé”, restauros e faltas na camada pictórica. € 300 / € 600

250 507

508 Oficina Europeia, séc. XVIII/ XIX Agnus Dei Óleo sobre tela Dim. aprox.: 42 x 33 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 200 / € 400 508


251

509

509 Oficina portuguesa do séc. XVIII/XIX Sermão de Santo António aos peixes Óleo sobre tela Dim. aprox.: 50 x 66 cm. Restauros. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 3.000 / € 5.000 510 Oficina europeia séc. XVII/XVIII São João Baptista Óleo sobre cobre Dim. aprox.: 23,5 x 18 cm. Pequenos defeitos. € 300 / € 600

510


511 Segundo original de Niccolo Ricciolini Alegoria à Esperança e Felicidade Óleo sobre tela Dim. aprox.: 65 x 53 cm. Restauros e “craquelé”. € 600 / € 1.200

508

252

512 Oficina do séc. XVII/ XVIII A Última Ceia e Alegoria Cojunto de duas obras a óleo sobre tela coladas sobre suporte rígido (frente e verso) Dim. aprox.: 97 x 69 cm. Defeitos no suporte e molduras. Restauros. € 600 / € 1.200 512 Verso


253

512


513 ROUBY Alfred Rouby (1849-1909) Natureza morta com flores Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 92 x 73 cm. Referenciado no catálogo do Hôtel des Ventes Melun de 23 de Novembro de 1997. Alfred Rouby, estudou com Pierre-Marie BEYLE (1837-1902). Dedicou-se à pintura de naturezas mortas e flores. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 800 / € 1.600

254 513

514 LAURENS Jules (1825-1901) Natureza morta com flores Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 46 x 38 cm. “Craquelé” e restauros. Vem referenciado no catálogo do Hôtel des Ventes d’Avignon de 14 de Dezembro de 1997. Artista francês, dedicou-se ao desenho, pintura e litografia, reconhecido sobretudo pelo seu trabalho do tema Oriental. Foi para Paris estudar com Paul Delaroche na École des Beaux-Arts terminando os estudos em 1846.. Realizou a sua primeira exposição em 1840. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 800 / € 1.600 514


515

255

515 Oficina europeia do séc. XVII/XVIII Naturezas mortas com flores Par de óleos sobre tela de formato elíptico Dim. aprox.: 72 x 57 cm. “Craquelé”, pequenos restauros. € 1.500 / € 2.500 516 Oficina Europeia do séc. XVII/XVIII(?) Natureza morta com cesto com flores Óleo sobre cobre Dim. aprox.: 62 x 87,5 cm. Restauros e verso com vestígios de etiqueta. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 800 / € 1.600 517 Oficina europeia do séc. XIX Naturezas mortas com flores Par de óleos sobre tela, coladas sobre madeira Dim. aprox.: 37 x 31,5 cm. Faltas na camada pictórica. € 300 / € 500

516

517


518

256

518 Galheteiro em madeira torneada e recortada, decorado na base com motivos florais. Com duas galhetas com tampa, mostardeira e frasco com tampa de enroscar, em vidro facetado. Decoração a dourado representando friso de motivos vegetalistas, motivos florais e estilizados. Gastos no dourado, faltas, pequenas falhas, sinais de uso e defeitos. Alt. aprox. total: 25 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 500 / € 1.000

519 Taça em prata portuguesa, séc. XX, de corpo parcialmente gomado. Com marca de contraste do Porto (Águia), de 833 milésimos. Sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 596 g.; Diam. aprox.: 21,5 cm. € 200 / € 400

520 Caixa em forma de urna, estilo neoclássico, em prata portuguesa, séc. XX/XXI. Corpo parcialmente gomado e com frisos estriados. Com marca de contrastde do Porto (Águia), 1º título, de 925 milésimos. Amolgadelas, sinais de uso e riscos. Peso aprox.: 278 g.; Alt. aprox.: 17 cm. € 100 / € 200

521 Serviço de chá em prata portuguesa, séc. XX, composto por bule, cafeteira, leitera e açucareiro. Corpos parcialmente gomados e de frisos estriados. Asas em madeira torneada. Com marcas de contraste do Porto (Águia), 1º título, de 916 milésimos. Fundo com marca de posse. Uma asa partida e colada, riscos e sinais de uso. (4) Peso aprox. total: 2998 g.; Alt. aprox. máx.: 27 cm. € 1.200 / € 2.400

522 Serviço de chá e café em prata portuguuesa, séc. XIX/XX, composto por bule, cafeteira, leiteira, açucareiro com tampa e tabuleiro. Corpos bojudos, gomados, decorados com friso moldurado. Asas em forma de enrolamentos e aletas. Tabuleiro moldurado por friso duplo, com pegas em forma de enrolamento. Com marca de ourives do Porto (Javali II), de 833 milésimos, Guia, Lisboa. Sinais de uso, riscos e pequenos defeitos. (5) Peso aprox.: 4060 g.; Comp. aprox. tabuleiro: 57,8 cm. € 1.800 / € 3.600


519

520 521

257

522


523

258

524


523 Arca açoriana de tremidos, do séc. XVIII, em diversas madeiras com tampo de levantar e uma gaveta. Tampo, laterais e frente moldurados por friso de tremidos, sendo o corpo com decoração de reservas geométricas. Interior com fundo decorado com elementos vegetalistas estilizados, perfurados, de modo a permitir circulação de ar entre os dois corpos. Assente sobre quatro pés torneados em forma de bola (adaptados). Ferragens substituídas, em metal amarelo vazado. Vestígios de caruncho, manchas, faltas, riscos e defeitos. Dim. aprox.: 56,5 x 95,5 x 56 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 800 / € 1.600

avental central, recortados e vazados, profusamente decorados com enrolamentos e motivos vegetalistas estilizados. Assente sobre quatro pernas torneadas em forma de balaústre estilizado e unidas, nos cubos de intersecção, por travessas

524 Arca açoriana de tremidos, do séc. XVII, em pau-santo e outras madeiras, com tampo de levantar e duas gavetas. Tampo, laterais e frente moldurados por friso de tremidos, sendo o corpo profusamente decorado com tremidos formando padrão geométrico e almofadas com reservas geométricas. Interior com pequeno compartimento lateral e decorado com elementos perfurados, de modo a permitir circulação de ar entre os dois corpos. Assente sobre quatro pés torneados em forma de bolacha dupla. Ferragens em ferro vazado decorado com enrolamentos. Manchas, riscos, restauros, faltas, falhas e defeitos. Dim. aprox.: 78 x 141 x 68 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 3.000 / € 6.000 525 Contador português do séc. XVII, em pau-santo e outras madeiras, com cinco gavetas simulando nove. Frente das gavetas e ilhargas com almofadas salientes, decoradas com ferragens em latão vazado e rendilhado. Base com saiais e

torneadas e terminando em pés de bolacha. Restauros, saial partido e colado, pequenas falhas, faltas e defeitos. Dim. aprox.: 127 x 84,5 x 45,5 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 3.000 / € 6.000

259

525


526

526 Oficina europeia do séc. XVIII Nossa Senhora das Dores e Jesus Cristo Par de óleos sobre madeira Não assinados Dim. aprox.: 31 x 23,5 cm. € 500 / € 1.000

260

527 Oficina portuguesa do séc. XVIII/XIX Nossa Senhora Óleo sobre madeira Dim aprox.: 41,5 x 30,5 cm. Vestígios de caruncho, machas de humidade e falhas na camada pictórica. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 300 / € 500 528 Oficina Holandesa do séc. XVII Menino Jesus do tipo Salvador do Mundo Óleo sobre tela Dim. aprox.: 91,5 x 69,5 cm. “Craquelé”, reentelado e pequenos restauros. Estas pinturas eram normalmente feitas com a colaboração de dois mestres, um para as figuras e outro para as flores. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 4.000 / € 6.000 527


261

528


529 Ovelha deitada, atributo de São João Baptista, escultura do séc. XVII, em madeira entalhada e pintada. Falhas na policromia, gastos e pequenos defeitos. Comp. aprox.: 27 cm. Proveniência: Antiga Colecção Duques de Palmela € 200 / € 400

529

262

530

530 Ostensório do séc. XVIII, em madeira entalhada e dourada, com seis relicários. Profusa decoração com flores e motivos vegetalistas. Gastos, falhas, faltas e defeitos. Alt. aprox.: 49,5 cm. € 200 / € 400

531 Santas Mães com o Menino Jesus, escultura de Malines do séc. XVI, em madeira dourada. Santana está representada de pé, com Nossa Senhora ao colo, segurando o livro aberto na mão esquerda. Nossa Senhora segura o Menino Jesus ao colo, apontando o livro. Assente sobre base em madeira. Muitos gastos, falhas e defeitos. Alt. aprox. escultura: 28,5 cm.; Alt. aprox. total: 31,5 cm. € 1.800 / € 3.000

531


532

263

532 Grande bufete do séc. XVIII, em pau-santo e outras madeiras, com seis gavetas simulando dez. Tampo moldurado por rebaixo, gavetas salientes molduradas por duplo rebaixo e assente sobre quatro pernas torneadas em espiral terminando em pés de bolacha, unidas por travessas. Cubos de intersecção das pernas com as gavetas decorados com aplicações em latão rendilhado. Ferragens em latão recortado e vazado. Falhas, faltas, restauros e defeitos. Dim. aprox.: 91 x 163 x 97 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 4.000 / € 8.000 533 Par de elementos decorativos do séc. XVIII, em madeira entalhada, vazada, policromada e dourada, representando “putto” envolto em enrolamentos vegetalistas. Faltas, falhas, vestígios de caruncho e defeitos. (2) Dim. aprox. máx.: 42 x 27 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 200 / € 400

533


535

264

536

534


534 Fragmento de tapeçaria do séc. XVII, em tons policromos. Decoração central com reservas representando anjinhos com arco e flecha e profusa decoração de ramos de flores. Laterais decoradas com frisos de elementos estilizados. Gastos, falhas, restauros, manchas e defeitos. Dim. aprox.: 257 x 49 cm. € 300 / € 500 535 Candeeiro de tecto “Art Nouveau”, de três lumes, em bronze dourado. Decoração de enrolamentos vegetalistas, flores e motivos estilizados. Campânulas em vidro fosco, decoradas com frisos de perlado e motivos vegetalistas. Gastos e pequenos defeitos. Alt. aprox.: 90 cm. € 400 / € 600 536 Par de mesas de jogo em pau-santo e outras madeiras maciças e folheadas, com uma gaveta. Decoração geométrica aproveitando o jogo do veio das madeiras. Tampos forrados a feltro verde. Ferragens em latão. Restauros, pequenas falhas e defeitos. (2) Dim. aprox.: 76 x 85 x 42,5 cm.; Dim. aprox. aberta: 76 x 85 x 85 cm. Proveniência: Colecção Dr. José Resende Elvas € 600 / € 1.000 537 Vitrine estilo Luís XVI, em forma de meia-lua, em madeira entalhada e dourada. Corpo superior envidraçado tendo as laterais uma porta. Corpo inferior com cintura entalhada, assente sobre quatro colunas caneladas unidas por travessas e terminando em pés torneados. Profusa decoração de elementos de gosto neoclássico: grinaldas de flores, fogaréus, frisos de perlados, frisos de motivos vegetalistas, laços, cartelas, frisos de fitas entrelaçadas, flores nos cubos de intersecção, vasos floridos e composições centrais compostas por laços, aljavas com flechas, coroas de folhagem, tochas e pássaros. Interior estofado a tecido de padrão em tons de bege e dourado, com duas prateleiras em vidro. Electrificada. Vestígios de caruncho, faltas e defeitos. Dim. aprox.: 204 x 107 x 51 cm. € 1.000 / € 2.000

265

537


538 Autor não identificado, séc. XVIII Cena de interior com figuras Óleo sobre tela Dim. aprox.: 47 x 63 cm. Emoldurado. Restauros e moldura com muitos vestígios de caruncho. € 300 / € 600

539 Atribuível a Egbert I VAN HEEMSKERCK (1634/35-1704) Cena de taberna Óleo sobre carvalho Verso com inscrição / assinatura (?) Dim. aprox.: 29,5 x 37,5 cm. Proveniência: Paul Ugo Thiran € 1.000 / € 2.000

538

266

539

540

540 Oficina do séc. éc. XVII/XVIII “Sangria” Óleo sobre tela Não assinado Dim. aprox.: 60 x 50 cm. Restauros. Verso com número. € 200 / € 400

541

541 Oficina europeia do séc. XVIII Paisagem com figuras femininas e criança Óleo sobre tela Não assinado Dim. aprox.: 97 x 129,5 cm. Restauros, falhas na camada pictórica e “craquelé”. € 400 / € 800


542

542 Charles Auguste Romain LOBBEDEZ (1825-1882) La toilette de l’enfant Óleo sobre madeira Assinado Dim. aprox.: 28 x 38 cm. Referenciado no catálogo Barbizon de 16 de Maio de 1999. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 2.000 / € 4.000

543 Charles Borromee A. HOURY (1823-1898) “Femme et enfants dans l’atelier” Óleo sobre tela Assinado Dim. aprox.: 22 x 27 cm. Vem referenciado no catálogo do Hotel des Ventes Melun - 1-6-1997. Pintor de paisagens, retratos, foi aluno de Léon Cogniet na Escola de Belas Artes de Paris, enquanto trabalhava na fábrica de Sèvres como pintor de porcelana. Desde 1850, que começou a expor no Salão de Paris. AugusteProsper Bernard foi seu aluno. Está enterrado no cemitério Père-Lachaise. Proveniência: Colecção Família Ferreira Soares € 800 / € 1.600

267

543


268

Lote 088


ÍNDICE DE AUTORES AUTHOR’S INDEX ALBERTO DE SOUSA, Alberto Augusto Sousa (1880-1961)

42

JOÃO VAZ, João José Vaz (1859-1931)

ALFREDO KEIL, Alfredo Cristiano Keil (1851-1907)

47

JOAQUIM RODRIGO, Joaquim José Rodrigo (1912-1997) 92, 376, 377

ALVAREZ, José Dominguez Alvarez (1906-1942)

88

JOSÉ LEMOS, José Neves de Lemos (1910 - 1995)

375

ALVES DE SÁ, João Alves de Sá (1878 - 1982)

44

JOSÉ RODRIGUES (1936-2016)

417

AMADO, Maria Fernanda Amado (n.1940)

447, 448

JULES NOËL (1815-1881)

BERNARDO MARQUES, Bernardo Loureiro Marques (1899-1962) 159

KATSUSHIKA HOKUSAI (1760 - 1849)

BONI, Paolo Boni (n. 1926)

LAURENS, Jules (1825-1901)

391

BOTELHO, Carlos Botelho (1899-1982)

90 407

Luís BÍVAR (n.1965)

CALS, Adolphe-Félix (1810-1880)

133

LUÍS COQUENÃO (n. 1953)

CATARINA PINTO LEITE (n. 1963) CELESTE MAIA, Maria Celeste Maia Bentley (n. 1941)

85

LUZ, Alfredo Luz (n. 1951)

390

MANUEL AMADO (n. 1938)

91

CERCAS, José Cercas (1914-1992)

454, 455

31 298 514

LEON RICHET (1847-1907)

CALATRAVA, Santiago (n. 1951) CARGALEIRO, Manuel Cargaleiro (n.1927)

49

32, 33 380 86, 87 378, 379 89

MANUEL BOTELHO (n. 1950)

82

Michela CATALANO e Ilaria MARELLI

402

Charles Auguste Romain LOBBEDEZ (1825-1882)

542

MOTA URGEIRO, Joaquim Mota Urgeiro (n. 1946)

Charles Borromee A. HOURY (1823-1898)

543

NATÁLIA DE MELLO (séc. XX/XXI)

Charles CORREIA (1930-1988)

414

PALOLO, João António da Silva Palolo (1946-2000)

428

Christine DRUMMOND (n. 1963)

388

Paola LENTI (XX)

384

CHRISTINO DA SILVA, João Ribeiro Christino da Silva (1858-1948) 1 49

Paul SMITH (1946)

404

CONCEIÇÃO SILVA, António Tomás Conceição Silva (1869-1958) 161

PAULA NICOLAU

408

CORTÉS, Andrés Cortés Y Aguilar (1810-1879)

PEDRO CUNHA (n.1975)

426

Pierre Jules Mêne (1810-1879)

164

30

COSTA PINHEIRO, António Costa Pinheiro (1932-2015)

410, 429

456, 457 78

CRUZEIRO SEIXAS (n.1920)

409

PILLEMENT, Jean-Baptiste Pillement (1728-1808)

CUTILEIRO, João Cutileiro (n. 1937)

421

QUOST, Ernest (1842-1931)

D. CARLOS DE BRAGANÇA, (1863-1908)

162

R. RIBEIRO (séc. XX)

449

Ricardo Fasanello (1930-1993)

405

RICO SEQUEIRA, Américo Sequeira Coelho (n. 1954)

427

Rodolfo DORDONI (n.1954)

386

Roger DE MINVIELLE (1897-1987)

398

D. FERNANDO DE SAXE COBURGO E GOTHA, S.A.R. El-Rei D. Fernando II (1816-1885) DEFAUX, Alexandre (1826-1900) Dikran KHOUBESSERIAN (1913-1991) DOMINGOS SEQUEIRA (1768-1837)

160 37 419 156, 158

153

134, 135, 136, 137, 453

ROQUE GAMEIRO, Raquel Roque Gameiro (1889-1970)

43

Emmeline DEANE (c.1860-1944)

451

ROSA RAMALHO (1888-1977)

270

EMMÉRICO NUNES (1888-1965)

431

ROUBY, Alfred Rouby (1849-1909)

513

RUI PAIVA (n.1954)

389

Shiro KURAMATA (1934-1991)

382

Eugene WOLTERS (1844-1905) Fabio NOVEMBRE (1966)

28 401

FALCÃO TRIGOSO, João Maria Falcão Trigoso (1879-1956) 140, 141

SOFIA AREAL (n.1960)

FERNANDA FRAGATEIRO (n.1962)

SOFIA LUCAS

81

FERNANDO DIREITO (n.1944)

381, 387

FRANCIS SMITH (1881-1961)

48

FRANCISCO MAYA (1915-1993) GALIEN-LALOUE, Eugène (1854-1941) Gérard ROUX (1946) Gil SANTOS (séc. XX)

430

77

SUSANA LUNA VAZ (n.1975)

432

TEIXEIRA LOPES, António Teixeira Lopes (1866-1942)

163

TORRENS, Eugeni, (n.1958)

84

45

V. P. C., Vasco Pereira da Conceição (1914-1992)

411

26

VARELA ALDEMIRA, Luís Varela Aldemira (1895-1975)

450

VICTORINO, Túlio Victorino (1896-1969)

452

412, 413, 415

GILBERT, Victor Gabriel (1847-1935)

138

VIEIRA, Victor Pires Vieira (n. 1950)

Hermann Maurice COSSMANN (1821-1890)

132

YUSTE GARCIA, Gurmesindo (1936-2015)

Hippolyte François MOREAU (1832-1927)

394

IVAN PINHEIRO (séc. XX/XXI)

406

CONTRASTES PORTUGUESES EM VIGOR DESDE 1887 ATÉ AOS DIAS DE HOJE

83

80 385

Marca de contraste (Javali II), em uso de 1887 a 1938, e marca de ourives da mesma época. Marca de contraste (Javali I), 1º título, em uso de 1887 a 1938, e marca de ourives da mesma época. Marca de contraste (Águia 833), em uso de 1938 a 1985, e marca de ourives da mesma época. Marca de contraste (Águia 916), 1º título, em uso de 1938 a 1985, e marca de ourives da mesma época. Com marca de contraste (Águia 835), em uso desde 1985, e marca de ourives da mesma época. Com marca de contraste (Águia 925), 1º título, em uso desde 1985, e marca de ourives da mesma época.

269


INFORMAÇÕES GERAIS

Rua da Misericórd ia

Rua d

a Ros a

Sorian o Rua Lu z

do Com

r da

Bica

bro

ado

Calçada do Combro, 38 A - 1º 1200-114 Lisboa - Portugal tel: +351 213 242 980 fax: +351 213 426 536 email: mail@pcv.pt

Calçada

Rua d o Loreto Praça s Camõe

Luís de

Largo do Chiado

Elev

Sede PALÁCIO DO CORREIO VELHO

Rua do Sé

Todos os dias úteis das 9h30 às 13h30 e das 14h30 às 18h00

culo

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Armazém / Leilões Online Rua Dr. José Espirito Santo, 34E 1950-096 Lisboa tel: +351 210 148 142 www.pcv.pt

270

Cais do Sodré

MARCAÇÃO DE AVALIAÇÕES

Sempre que pretenda agendar uma avaliação dentro ou fora do Palácio do Correio Velho, deverá contactar-nos, através do telefone +351 213 242 980 ou enviando um e-mail para mail@pcv.pt.

CONDIÇÕES NEGOCIAIS

Este Catálogo é, tão só, um mostruário das peças que vão ser leiloadas no próximo dias 18, 19 e 20 de Fevereiro de 2020. As Condições Negociais que regulam a actividade da empresa Palácio do Correio Velho – Leilões e Antiguidades, SA e disciplinam as relações contratuais com ela relacionadas, encontram-se no Site da Empresa e deverão ser consultadas por todos os interessados através de www.pcv.pt (Condições e Termos Negociais), para onde se remete.

PREÇÁRIO

O preçário relativo a vários custos e serviços prestados pode ser consultado em : https://www.pcv.pt/files/gallery/precario.pdf

LEVANTAMENTO DOS LOTES ADQUIRIDOS

Os lotes adquiridos deverão ser recolhidos até 8 (oito) dias após a data do leilão, mas nunca antes do pagamento ao Palácio do Correio Velho do montante total em dívida. A entrega de lotes de maior dimensão deverá ser previamente agendada com o serviço de apoio a clientes, contactando para o efeito o Sr. Pedro Gomes, através do telefone + 351 210 148 142.

ORDENS DE COMPRA E LICITAÇÕES TELEFÓNICAS

Se não puder estar presente no leilão, não se esqueça de preencher o formulário ordem de compra e licitação telefónica ou acompanhar o Leilão ao vivo através da plataforma Invaluable ( www.invaluable.com ).

Importante: a informação aqui disponibilizada não substitui nem dispensa a leitura das Condições Negociais do Palácio do Correio Velho, também publicadas no nosso web site: www.pcv.pt


ORDEM DE COMPRA / LICITAÇÃO TELEFÓNICA ABSENTEE / TELEPHONE BIDDING SLIP DATA I DATE

HORA I TIME

RAQUETE Nº I PADDLE NUMBER

RECEBIDO POR I RECEIVED BY

IMPORTANTE : Clientes que nunca tenham comprado no Palácio do Correio Velho deverão anexar cópia de documento de identificação e do cartão de contribuinte IMPORTANT : Bidders who have never previously purchased at Palácio do Correio Velho should attach a copy of their ID document and VAT number

374

Nº DO LEILÃO I AUCTION NUMBER

TÍTULO DE VENDA I SALE TITLE Antiguidades, Arte Moderna e Contemporânea

NOME PARA FACTURA I INVOICE NAME Nº CLIENTE I CLIENT NUMBER

CONTRIBUINTE FISCAL I VAT NUMBER

EMAIL

CIDADE I CITY

PAÍS I COUNTRY

MORADA I ADDRESS -

CÓDIGO POSTAL I ZIP CODE

NOME PARA CONTACTO I CONTACT NAME TELEFONES PARA LICITAÇÃO TELEFÓNICA I TELEPHONE NUMBERS DURING THE SALE

Por favor preencha de forma clara e envie-nos este impresso o mais cedo possível, pois, no caso de propostas de igual valor, terá preferência a que for recepcionada em primeiro lugar. As ordens de compra e licitações telefónicas deverão ser recebidas pelo Palácio do Correio Velho até 4 horas antes do início do leilão. Please complete and return this form as quickly as possible, because in the event of two identical bids being received, the first bid received shall prevail. Bids should be submitted at least 4 hours before the auction. Nº DO LOTE LOT NUMBER

VALOR MÁXIMO € MAXIMUM AMOUNT €

DESCRIÇÃO DO LOTE LOT DESCRIPTION

LICITAÇÃO ESCRITA I WRITTEN BID

Nº DO LOTE LOT NUMBER

VALOR MÁXIMO € MAXIMUM AMOUNT €

DESCRIÇÃO DO LOTE LOT DESCRIPTION

LICITAÇÃO TELEFÓNICA I TELEPHONE BID

PÓS-LEILÃO I AFTER SALE

ORDEM DE COMPRA RECEBIDA POR TELEFONE | ABSENTEE BID RECEIVED BY PHONE Para licitações adicionais, anexe uma nova página I For additional bids, please attach a separate page. Concordo com as Condições Negociais do Palácio do Correio Velho e com as condições para as ordens de compra e licitações telefónicas, publicadas no verso deste impresso, nos catálogos deste leilão e no site da Empresa, em www.pcv.pt . I agree with Palácio do Correio Velho’s terms and conditions of sale and the information set out in the absentee and telephone bidding terms and conditions, published on the back of this form, in the auction catalogues and on the Company website, at www.pcv.pt .

Data I Date

Assinatura I Signature

PALÁCIO DO CORREIO VELHO - LEILÕES E ANTIGUIDADES, S.A. Calçada do Combro, 38 A - 1º . 1200-114 Lisboa, Portugal | tel +351 213 242 980 | fax +351 213 426 536 | email mail@pcv.pt

271


CONDIÇÕES PARA ORDENS DE COMPRA

ABSENTEE AND TELEPHONE BIDDING TERMS

E LICITAÇÕES TELEFÓNICAS

AND CONDITIONS

Por favor envie as suas ofertas o mais cedo possível antes de cada leilão, pois, no caso de propostas de igual valor, terá preferência a que for recepcionada em primeiro lugar. As Ordens de Compra e Licitações Telefónicas deverão ser recebidas pelo Palácio do Correio Velho até 4 horas antes do início do leilão.

Please send your bids as quickly as possible before each auction, because in the event of two identical bids being received, the first bid received shall prevail. Absentee and Telephone Bids should be received by Palácio do Correio Velho at least 4 hours before the start of the auction.

Os clientes licitantes bem sucedidos receberão uma factura detalhada, com as suas compras e instruções de pagamento.

Successful bidders will receive an itemised invoice, specifying their purchases and payment instructions.

Todas as licitações estão sujeitas às Condições Negociais do Palácio do Correio Velho que se encontram impressas no catálogo do leilão, bem como no site www.pcv.pt.

All bids are subject to Palácio do Correio Velho’s Terms and Conditions of Sale, printed in the auction catalogue and available in the site www.pcv.pt.

O Palácio do Correio Velho solicitará aos seus novos clientes o fornecimento de uma prova de identidade, através da entrega de um documento oficial que contenha uma fotografia, tal como o passaporte, cartão de cidadão ou bilhete de identidade.

Palácio do Correio Velho requires proof of identity for new clients, via an official document containing a photo - such as a passport, identity card or driver’s license.

O Palácio do Correio Velho usará a informação prestada pelos seus clientes para a organização dos seus leilões e outros serviços relacionados com a sua actividade e marketing, bem como para gerir e operar o seu negócio, de acordo com a lei. Ao concordar com estas condições, os clientes aceitam o tratamento dos seus dados pessoais pelo Palácio do Correio Velho. A qualquer momento os clientes podem impedir a utilização dos seus dados pessoais para fins comerciais, mediante notificação enviada ao Palácio do Correio Velho.

Palácio do Correio Velho will use the information provided by its clients to organize its auctions and related and marketing services, and manage and operate its business, in accordance with prevailing legislation. Upon agreeing with these terms and conditions, clients agree that Palácio do Correio Velho may process their personal data. Clients may refuse use of their personal data for marketing purposes at any time, by notifying Palácio do Correio Velho.

De acordo com as Condições Negociais do Palácio do Correio Velho, os licitantes bem sucedidos pagarão uma comissão sobre o preço de martelo, como parte do valor total da compra.

In accordance with Palácio do Correio Velho’s Terms and Conditions, a buyer’s premium will be added to the successful bid price and is payable by the Buyer as part of the total purchase price.

Este serviço é gratuito e confidencial.

This service is free and confidential.

272

ORDENS DE COMPRA

WRITTEN BIDS

Por favor registe com precisão os números dos lotes, descrições e o valor de martelo máximo que está disposto a pagar por cada lote.

Please record accurately the lot numbers, descriptions and the top hammer price you are willing to pay for each lot.

As Ordens de Compra, quando solicitadas por telefone são aceites por conta e risco do cliente e deverão ser confirmados por carta, fax ou e-mail.

Telephone calls from absentee bidders will be accepted only at the caller’s risk and must be confirmed by letter, fax or e-mail.

As Ordens de Compra serão executadas ao melhor preço, respeitando outros lances ou reservas.

Bids are to be executed for the lowest price as is permitted by other bids or reserves.

LICITAÇÕES TELEFÓNICAS

TELEPHONE BIDS

Por favor indique de forma clara o número de telefone para contacto no momento do leilão, incluindo o código do País. Ligar-lhe-emos momentos antes do lote ser apresentado em leilão.

Please clearly specify the telephone number on which you may be reached at the time of the sale, including the country code. We will call you from the saleroom shortly before your lot is offered.

De acordo com as Condições Negociais do Palácio do Correio Velho, uma ordem de licitação telefónica implica que o comprador aceita, pelo menos, a aquisição do lote pelo valor da estimativa mínima, mesmo em caso de impedimento da ligação telefónica. As licitações por telefone ficarão condicionadas à disponibilidade das linhas telefónicas do Palácio do Correio Velho. O acesso às licitações telefónicas implica o preenchimento, assinatura e entrega do impresso até 4 horas antes do início do leilão. Nem o Palácio do Correio Velho nem nenhum dos seus colaboradores poderá ser responsabilizado por erros ou falhas na execução deste serviço de licitações, quer por deficiência nas ligações telefónicas, quer por dificuldades na recepção da licitação ou na sua transmissão ao pregoeiro.

According to Palácio do Correio Velho Conditions of Sale, a telephone bid order implies that the bidder accepts to purchase the lot for the lower estimate, as his first bid, even if unable to place the telephone call. Telephone bids are limited to the availability of telephone lines at Palácio do Correio Velho. Telephone bidders must complete, sign and deliver the telephone bid form at least 4 hours prior to the auction. Neither Palácio do Correio Velho nor any of its employees can be liable for any error or failure for the fulfilment of the bidding service, either by bad telephone connection or difficulty in transmitting information to the auctioneer.

PALÁCIO DO CORREIO VELHO - LEILÕES E ANTIGUIDADES, S.A. Calçada do Combro, 38 A - 1º . 1200-114 Lisboa, Portugal | tel +351 213 242 980 | fax +351 213 426 536 | email mail@pcv.pt


274

pcv.pt

Profile for Palácio do Correio Velho

Catálogo Leilão 374 | Fevereiro 2020  

Leilão de Antiguidades e Arte Moderna e Contemporânea

Catálogo Leilão 374 | Fevereiro 2020  

Leilão de Antiguidades e Arte Moderna e Contemporânea