Page 1

Edição n° 2531 Fundado em 29.07.66

Canoas, 18 a 24 de janeiro de 2013

Desfiles de Carnaval

R$ 1,50

Acessibilidade restrita

Já está definida a ordem e os dias em que as escolas de samba irão desfilar nos festejos de Carnaval, nos dias 10 e 11 de fevereiro, no Parque Eduardo Gomes.

Pág. 11

Reportagem de O Timoneiro volta a tratar da acessibilidade universal a pessoas com deficiência e constata que a cidade está longe de oferecer boas condições.

Pág. 8

Odor da vala aberta, poeira nas vias sem asfalto e lixo por toda a parte deixam moradores da rua A em situação difícil

ALTERAÇÃO

Inicia coleta do lixo em contêineres Pág. 8

ABANDONADOS

Loteamento do Prata segue em

RECLAMAÇÕES NO PROCON

Telefonia, luz e água lideram Pág. 9

ABANDONO

Pág. 5


CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013 I POLÍTICA I O TIMONEIRO I 3

“A confiança é ato de fé, e esta dispensa raciocínio.” Carlos Drummond de Andrade

jorgeuequed@terra.com.br

CARNAVAL CARO

Governo anuncia que vai gastar R$ 1,3 milhão na festa de carnaval. Não é verdade, vai gastar muito mais conforme veremos na prestação e análise das contas após as festas. Novamente os canoenses são menosprezados pela contratação de consultor carioca Luiz Azevedo para dar palavra final na organização da festa. Continuando com a tarefa de jogar o dinheiro público no “ralo” a prefeitura vai trazer jurados vindos do Rio de Janeiro. Logicamente todos com afinidade do partido oficial. Enquanto isso falta dinheiro para a saúde, construção de calçadas, vagas em creche, educação, enfim, falta dinheiro para tudo mais sobre dinheiro para promoção pessoal e para o grupo político.

EDUCAÇÃO

O professor Celso do Concórdia, que elegeu-se vereador pelo PP, vai centrar a sua atuação política na defesa da educação, por mais qualidade, por prestigiamento dos professores e funcionários da área, pela participação dos pais no processo educacional e pela duplicação nas vagas das creches públicas. Vereador Celso afirma: só com a melhoria na educação, o país vai se desenvolver.

CIDADE MUITO RICA

No ano de 2012, Canoas recebeu de volta do ICMS R$ 277 milhões, 28% a mais do que o ano anterior. Quem compara arrecadação dos municípios da região, vê a riqueza da cidade. A soma de Esteio, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, São Leopoldo e Sapucaia não chega a 70% do que Canoas arrecada pela Secretaria da Fazenda do Estado. O que preocupa é que aumentou arrecadação, mas a sociedade não recebe o mesmo retorno em serviços públicos. Isto por que falta capacidade administrativa nos gestores municipais. O dinheiro é gasto excessivamente em práticas políticas, e mordomias, festas, propaganda e utilização de cargos públicos para controle político da cidade pelo partido oficial. É uma lástima que os canoenses não tenham a contrapartida da riqueza que produzem.

VIDEVERSUS

Transcrevo informação do site do Jornalista Vitor Vieira que traduz situação preocupante: “TODA A BACIA DOS RIOS GRAVATAÍ E GUAÍBA PODEM ESTAR CONTAMINADAS POR ÓLEO ASCAREL, ALTAMENTE CANCERÍGENO, E NINGUÉM FAZ NADA.”

PAGAMENTO A PROFESSORES

Professores da rede municipal estão sem receber o pagamento referente às férias. Em anos anteriores, a remuneração costumava ser feita no início de janeiro. Neste ano, a primeira previsão era de que o pagamento aconteceria no dia 15 de janeiro, o que não ocorreu. Segundo o presidente do Sindicato dos Professores Municipais de Canoas, Jari Rosa de Oliveira, a previsão atual é de que o pagamento aconteça hoje, dia 18. Muitos professores estão descontentes com o pagamento postergado.

GASOLINA

Nos próximos dias deve ocorrer aumento no preço da gasolina, percentual muito maior que a inflação anunciada. Nos últimos dias do ano, a presidente da República pediu aos governantes que não aumentassem a tarifa de passagem de ônibus e metrô, assim evitaria o aumento do índice de inflação. Foi atendido.

SEM LICITAÇÃO

O presídio em Canoas, será construído pela empresa VERDI CONSTRUÇÕES S/A, sem necessidade de licitação. A alegação para dispensa de licitação é que a situação dos presídios, por superlotação, é muito grave, e assim necessita urgência, o que pode ser atendido pelo método de construção desta única empresa. Canoas vai ser prejudicada com a construção de um presídio e uma área residencial e de altíssimo valor ambiental como é a Fazenda Guajuviras, mas a incompetência gera esses absurdos.

TRIBUNA LIVRE

O Movimento Tribuna Livre marcou o início do ano com uma rápida mobilização popular no calçadão de Canoas, na quinta, 17. Em aproximadamente 40 minutos foram colhidas mais de 100 assinaturas, para a implantação do projeto de lei de uma tribuna popular, que dará voz ao cidadão canoense nas sessões da Câmara de Vereadores. Nos próximos dias os coordenadores irão percorrer a cidade em busca de novas assinaturas. São necessárias 10.288 assinaturas para apresentação da Proposta de Projeto de Lei, que altera Lei Orgânica do Municipal. Rosangela Perroco, uma das coordenadoras, acredita que o grupo vai obter sucesso até final de março.

MAIS DESPESAS

A criação de uma empresa pública chamada Canoas S/A, não é nada mais e nada menos, que uma nova fábrica de empregos, cargos em comissão e mais despesa para a população de Canoas. Nessa linha de raciocínio, não há dinheiro que chegue, pois a cada momento inventam uma nova fórmula para gastar dinheiro público e encher os cofres dos partidos políticos, que apóiam o governo pela criação de novos cargos de comissão, aqueles que não precisam de concurso e na maioria das vezes, nem trabalhar. Este Canoas S/A, é mais uma manobra do cursinho de como gastar dinheiro público.

PEN

Adão Zimmermann desligou-se do PSB, onde foi candidato a vereador, para presidir a Comissão provisória do novo partido, chamado Partido Ecológico Nacional.

Cidade do Faz de Conta CORDA NO PESCOÇO

KIDINHO – Preciso que você me ajude. Estou numa situação muito difícil, é urgente, venha cá, na casa do nosso amigo MANECA.

KID GOELA GARNDE – Te confesso que eu não sei. E essa é uma hora de muita fiscalização. Quero te alertar que nós estamos sendo grampeados e que tem gente te filmando com equipamentos modernos.

KID GOELA GRANDE – O que é amigo? Algum problema naquele nosso ‘negocinho’ da Eu já constatei que eles tão gravando a ti e liberação da construção naquela grande área às pessoas que te servem que tão perto de ti. verde na CIDADE DO FAZ DE CONTA? Cuidado. Mas eu vou procurar uns advogados KIDINHO – Não, aquilo foi barbada, bastou amigos meus, especialistas em criação de emum telefonema e foi resolvido, agora é só tu presas para rolos, para ver se eles têm alguma pegar a grana. Mas o problema imediato é que solução para a gente. o chefe tá exigindo que eu levante uma grana KIDINHO – Tu não tem ninguém ligado em gorda, ele precisa de muito para a projeção de sua imagem fora dos limites locais. E eu não bancos internacionais privados para a gente conseguir financiamento grande e que tenha espaço tenho mais de onde buscar dinheiro. para sobrar uma boa beirada para nós todos? KID GOELA GRANDE – Já tentaste as KID – Eu tenho, mas essa gente cobra muito empreiteiras? As concessionárias de serviços? caro. E não sei se com essa fiscalização que esta O lixo, os fornecedores da casa? aí vai ser possível, mas deixa eu falar com estes KIDINHO – Tudo isto, que é o tradicional, advogados, e te dou resposta semana que vem. eu já fiz, tudo já está esguelado, alguns já estão KIDINHO – Ligeiro, porque já estou com a berrando. Minha criatividade já esgotou-se. corda no pescoço, estou nervoso. E você sabe, KID GOELA GRANDE – Poderia dizer daqui a pouco o chefe me da um pontapé. E aí que precisa comprar automóveis, caminhões e vou ter que voltar para aquela vidinha miserável máquinas novas para a prefeitura da CIDADE que tinha na CIDADE DO FAZ DE CONTA, um DO FAZ DE CONTA. desconhecido. Nessa posição que estou nada me KIDINHO – Isto tudo eu já fiz, quero coisa falta, e o que falta busco na fonte. nova. Se não o CARECA vai me atropelar. *Publicado originalmente em 25/03/2011. Quaisquer semelhanças com fatos, dados, nomes ou pessoas conhecidas, relacionados com esta estória, é simplesmente mera coincidência, ou produto da inteligência fantasiosa ou excepcional do leitor.


4 I O TIMONEIRO I OPINIÃO I CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013

Editorial

Participação popular Os governantes não podem administrar sozinhos. Este é um dos pilares democráticos. Os vereadores, que deveriam legislar e fiscalizar o poder Executivo, em Canoas estão quase em sua totalidade comprometidos gravemente com o atual Prefeito, perdendo o livre arbítrio que o povo, nas urnas, A juventude e lhe concedeu. O futuro canoense, com outros setores isso, está seriada sociedade se mente em perigo, e a única esperança organizam para é a mobilização enfrentar o grupo popular. Somente que usa a cidade em a p o p u l a ç ã o d e volverá Canoas proveito próprio” para os canoenses e, mesmo que isto demore, acontecerá, pois todos os governos e desgovernos passam, e a cidade fica. A juventude e outros setores da sociedade se organizam para enfrentar o grupo que usa a cidade em proveito próprio, que governa apenas para se manter no poder. Cabe àqueles que não estão comprometidos com este tipo de poder fazer a boa política, discutindo nas comunidades os problemas da cidade e cobrando dos vereadores, secretários, Prefeito e funcionalismo atitudes que condizem com as funções que exercem. Esta é a verdadeira participação popular.

O jeito de dizer as palavras Canabarro Tróis filho*

Essa de ser incorreto politicamente dizer “alcoólatra” é difícil de engolir, salvo para quem se alimenta mal por que não mastiga. Fui aos dicionários, inclusive do meu saudoso mestre Irmão Arnulfo (Celso Pedro Luft), onde tive a confirmação de que “alcoólatra” é perfeito sinônimo de “alcoolista”, palavra que a presidente Dilma não disse e foi vaiada. Também é moda condenar outras palavras: negro, velhice, aidético, homossexual, funcionário etc. Ora, meus caros... Quantas mulheres chamam de “negro”, carinhosamente, a seus amados? É politicamente incorreto dizer a palavra de significado exato? Ou exatamente o contrário é que é correto? A mesma palavra pode ofender, agradar, homenagear, conforme o sentimento que a dispara e a forma como é expressa. As palavras estão às nossas ordens, devemos usá-las corretamente, isto é, respeitando seus significados. O resto é moda que passa, que não interessa a quem está preocupado com valores permanentes. Bagagem Quando a viagem é longa, precisamos encher a mala de lembranças: “Pois, afim de que os homens possam exercitar a sua capacidade, ‘para gozar os direitos e as liberdades’, as nossas lideranças particulares e públicas têm que perder sua mania paternal, até maternal, conforme o grau da demagogia... Abram escolas cheias de livros, não façam tráfico com o que não é seu e já é do povo. Estamos cansados de falsos pastores, não somos ovelhas”. (O Timoneiro,15.12.1989). *Escritor, jornalista, editor dos Cadernos Canoenses, mantenedor da Fundação Cultural de Canoas, membro da Associação Canoense de Escritores, da Associação Canoense de Comunicação Social e da Casa do Poeta

Plantonista faltoso e a função de gestores Odil Gonçalves Gomes*

Desde 1966 relatando a história de Canoas Editado por: CEDRO - Editora e Empresa de Comunicação Ltda. CGC/MF 02.347.932/0001-30

Diretor: Feres Jorge Uequed Redator: Émerson Vasconcelos Diagramação: Sinara Dutra Colaboradores: Daltiva Uequed e Priscila Muzykant Circulação: Celço Andreotti Redação: Av. Victor Barreto, 3056/3º andar Sala 314 - Centro - Canoas - RS - Cep 92010-000 Circulação Semanal Fechamento comercial: Quintas-feiras, às 14 horas IMPRESSO: Gazeta do Sul S/A - Rua Ramiro Barcelos, 1.206 Santa Cruz do Sul-RS. Filiado a ADJORI/RS Os textos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não traduzindo obrigatoriamente a opinião do jornal.

Fone/fax: 3032.3022 - 3472.3022

e-mail: otimoneiro@otimoneiro.com.br site: www.otimoneiro.com.br Escritório comErcial Porto alEgrE

AV. CARLOS GOMES, 126/207 - HIGIENÓPOLIS - F.:8415.3142

Em Canoas, ser idoso pode ser, às vezes, muito perigoso!... José Fontes*

Envelhecer é uma dádiva, algo que nem todos alcançam, tanto que significa o sinônimo de viver mais, uma espécie de bônus recebido por alguns, como segunda chance, pelo cuidado com o feixe de ossos, nervos, e sistemas recebidos, ao nascer, da Mãe Natureza. O que constrange, às vezes, é observar determinados exemplos de quem no entardecer da vida, perde a capacidade de indignar-se, aceitando como esmola, as benesses recebidas como passagens grátis, tapinhas nas costas, sorrisos amarelos e outros que tais, como se existsse,mesmo, o tal de almoço grátis. Não, amigos, as despesas por essa festa, a gente sempre paga primeiro. Poderosos e bem aquinhoados não pagam as nossas passagens. Sai tudo dos bolsos de nossos próprios irmãos, ser idoso não é aceitar a condição de indigente. Não há nada melhor do que envelhecer dignamente, pagando as próprias despesas, pois é assim, que se conquista a verdadeira cidadania. Não se troque por uma fichinha de passe livre, ou por uma bolsa-miséria, reclame, peça aumentos iguais aos do salário desemprego ou ao do salário mínimo. É o mínimo que a experiência nos ensina e recomenda. Aqui, na cidade da Gestão Tenebrosa, a mobilidade está cada vez pior para os longevos. Andar de ônibus, nem pensar, apertados como sardinhas, num pequeno compartimento, antes da roleta. Nos bancos e repartições, não há onde os idosos possam sentar e descansar o esqueleto, enquanto esperam atendimento. O comércio, tal como as repartições públicas, começa a jogar os velhinhos para o segundo piso, onde estão os caixas de recebimento. É a forma de dificultar, ainda mais, (ou proibir) a sua circulação. A gente sabe. Sim, velho às vezes, é chato, fala de mais. Dá e quer explicações que, a muitos podem parecer desnecessárias. Mas, se houver compreensão e ajuda, tudo se torna mais fácil. E, se algum político tivesse a inteligência e a sensibilidade para defender esse grupo de brasileiros que muito já trabalhou e contribuiu com a própria receita da Previdência, todos sairiam favorecidos. *Jornalista

A polêmica do médico faltoso, o qual não estava no seu setor como plantonista, enquanto uma mãe aguardou por 8 (oito) horas, junto a filha de 10 anos, vítima de uma bala perdida alojada em sua cabeça. As notícias, ainda dão outras informações onde, não é a primeira vez que esse profissional faltava ao seu plantão. Segundo Wikipédia, a enciclopédia livre, tem como definição de gestor público: “Gestor público tem como papel a função de gerir, administrar de forma ética, técnica e transparente a coisa pública...” Na verdade, este profissional faltoso, quanto diversos outros irresponsáveis em serviço público é fruto de desqualificados gestores públicos, que não se dão ao respeito aos direitos das pessoas, que sofrem as consequências das faltas cometidas, além de não estabelecerem substitutos, a serem chamados aos casos de emergências, onde, pessoas correm risco de perderem a vida. Quem em qualquer atividade pública ou privada, permitem os descalabros de falta de cumprimento às regras no exercício profissional? Na área da saúde, de há muito tempo o principal problema é a falta de coragem do “gestor”, ou é de incompetência em fazer contratos adequados, para ser cumpridos e, se desrespeitados, com as punições previstas. É necessário acesso facilitado ao cidadão ao MP – Ministério Público, toda vez que houver atrasos de profissionais, sem avisar os possíveis motivos para consultas marcadas, ou, principalmente nas emergências. A ninguém se pode dar o direito de desrespeitar as angústias de pessoas ou familiares no seu desespero diante da dor. Cabe, sem dúvida, a aplicação dos Direitos Humanos, com punição aos culpados.

Moro no fundo de uma vila, trabalho que nem burro de carga. Tenho pouco tempo para a política, mas tenho saudade de políticos antigos como Sezefredo e Lagranha, que andavam pelas ruas falando com a gente, tomavam cafezinho nos bares. Hoje, onde anda nosso Prefeito? Voando? Viajando para onde e para fazer o quê? Com esse montão de máquinas, viajar muito hoje é botar dinheiro fora, ganhar diárias. E os telefones ficam pelos cantos... Lembrando de novo o “velho” Sezefredo, foi ele quem como prefeito construiu e inaugurou a Praça da Emancipação, na frente da Prefeitura, na rua Quinze de Janeiro, no ano de 1959. Pois, senhoras e senhores, este Prefeito de hoje fez uma reforma na Praça e botou a placa de comemoração, com o seu nome em destaque. Vá lá que seja, mas onde foi parar a placa de inauguração? O nome do prefeito Sezefredo? O atual Prefeito quer aparecer mais do que os outros prefeitos? Aparecer nas propagandas, para o povo só aparece com seguranças por perto. E quase ninguém cobre dele alguma coisa, os vereadores estão no cabresto, dizem que só um poderá cobrar, vamos ver. E esse pessoal, mais ignorante que eu, recebe um favorzinho e fica satisfeito, gosta de ser enganado.

*Comunitarista

*Colaborador

Que saudade! Ênio Silveira*

Espaço Aberto Esta seção está aberta a todos os canoenses, a todos que queiram falar sobre nossa cidade. São duas páginas reservadas para a opinião por edição. Para participar, envie seu texto por correspondência eletrônica para o endereço otimoneiro@otimoneiro.com.br, ou diretamente na redação do jornal, na rua Victor Barreto, 3056, sala 314, no Centro. A preferência é para os textos que tenham referência à cidade e que tenham, em média, 25 linhas.


CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013 I GERAL I O TIMONEIRO I 5

Rua A do Loteamento Prata com dificuldades estruturais Lixo da vala e falta de asfalto adequado são reclamações dos moradores da localidade Moradores do Loteamento Prata, no bairro Fátima, reclamam sobre dificuldades diversas pelas quais passam ao residir na localidade. A vala presente em frente às casas de moradores da rua A, assim como a falta de asfalto são alguns dos problemas vivenciados por pessoas residentes no local, que pedem melhorias urgentes, a fim de que tenham maior qualidade de vida e menos transtornos no cotidiano. De acordo com a moradora Dulce Maria Pereira, 61 anos, a falta de asfalto acaba por gerar o levante de poeira excessiva, principalmente quando na passagem de veículos. “Meus netos têm bronquite e sofrem muito com essa poeira toda. Pedimos que a rua seja totalmente asfaltada, mas até agora nada”, diz. Outra dificuldade apontada por moradores é a vala ainda presente no local, que tornou-se um depósito de lixo e local propício à proliferação de roedores e insetos, que trazem riscos à saúde da comunidade. “Quando há chuva forte, a água da vala chega a transbordar e vir quase até a minha casa. Ninguém pode sair. Disseram que uma obra para canalização seria feita até o final do ano passado, mas não foi isso que aconteceu, a vala ainda está aí”, fala Dulce. Segundo Dulce, já houve crianças que caíram na vala por acidente, quando estavam brincando com jogos de bola ou que tentavam pegar brinquedos que estavam no valão. “É preocupante, pois dali saem ratos e o contato com aquela água suja e lamacenta deve ocasionar doenças. O odor

Vala, falta de asfalto e grande quantidade de lixo são problemas enfrentados por moradores da rua A do Prata.

ruim que vem dali também é um problema que enfrentamos”, afirma a moradora do Prata. Dulce fala ainda que não são feitas limpezas com frequência e regularidade, de forma que o acúmulo de resíduos sólidos acaba sendo um dos grandes malefícios existentes na localidade. “No ano passado, acho que fizeram somente uma vez a limpeza. A coleta de lixo sempre aconteceu com regularidade e corretamente. Mas, a limpeza da vala não. Deveriam fazer a limpeza mais seguidamente enquanto não fecham. Quando

fizeram a limpeza, utilizaram equipamentos que alargaram mais a vala e deixaram a rua mais estreita, o que eu também acho que não é nada bom”, opina Dulce.

Riscos

A vala que fica em frente às casas de moradores da rua A do Loteamento Prata apresenta pontes em alguns dos trechos, a fim de que pessoas do outro lado da rua possam atravessá-la sem ter de fazer um grande contorno pela vala. Entretanto, a condição dessas pequenas pontes é péssima,

muitas delas feitas de madeira podre e com falhas e buracos, o que se configura como sério risco à integridade física de quem passa por ali. Giovani Bedin, 45 anos, é morador da localidade e sofreu acidente ao cair de uma das pontes dispostas na vala. “Caí da ponte e desde então fiquei com problema na perna, sem conseguir caminhar normalmente. Temos medo que isso aconteça com outras pessoas, principalmente com crianças. Já vimos crianças caírem no valão e se

17 ANOS

machucarem com caco de vidro que estava ali”, fala Giovani. Segundo a moradora Sandra Madalena Rogoski, 45 anos, o fechamento da vala é uma requisição antiga e uma necessidade de que reside no Prata. “Há uma parte aqui do Loteamento que já tem água e luz regularizadas, mas uma parte não. No trecho que moramos há 'gato' (ligação ilegal), ainda não foi regularizada a situação da água e nem da luz. Puxamos a água de outra parte e ela vem fraca. Em relação à luz elétrica, vários aparelhos nossos já queimaram. Já perdi micro-ondas, computador e home teather. Outra informação importante é que já forneceram escritura para algumas famílias e para outras ainda não, estamos no aguardo”, expõe Sandra. A grande quantidade de lixo presente na vala localizada no Prata é algo que preocupa muito os moradores. De acordo com Giovani Bedin, são jogados na vala variados objetos, como cadeiras, mesas, sofás e até animais mortos, o que faz com que odor advindo da vala seja bastante desagradável. O Timoneiro vem acompanhando as dificuldades diversas vivenciadas por moradores de inúmeras vilas do município e que requisitam, frequentemente, itens básicos como saneamento e limpeza.


6 I O TIMONEIRO I OPINIÃO I CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013

LIVROS

Sobrevivendo à tecnologia digital

uequedpitol@bol.com.br Daltiva Uequed*

Já perceberam o quanto cresceu a tecnologia? Todos nós gostamos da tecnologia, não há quem não aprove uma facilidade em certos trabalhos e os novos celulares, com milhões de aplicativos e várias maneiras de se conectar à internet, mas ninguém percebe que isto está prejudicando? Esses tempos, eu saí com o pessoal, para nos divertirmos numa sexta-feira à noite. Irritei-me um pouco pelo fato de nenhum deles largar o seu celular com milhões de aplicativos. Acho legal a gente se manter atualizado, mas temos que saber dosar a tecnologia. Vejo muita gente reclamar de pobreza, falta de educação, etc, mas não levanta da cadeira e deixa a internet de lado para lutar pelo o quer e no que acredita. As pessoas não vivem sem a tecnologia, em todo

lugar que vão levam o celular com seus aplicativos, querendo mostrar ao mundo que realmente tiveram ali e que não estavam mentindo. Em shows, viagens, festas, as pessoas levam a câmera digital para tirar fotos ao invés de realmente aproveitar e lembrar-se disso sem precisar de fotos. Acredito que as pessoas fazem isso para mostrar que estão vivendo, mas acho que elas estão só sobrevivendo em um meio que é “obrigatório” ter alguma tecnologia digital para parecer vivo. E você, está vivendo ou sobrevivendo? *Estudante

O saudável exercício de discordar A unanimidade continua sendo muito burra, inclusive no âmbito da gestão empresarial, a despeito de todos os instrumentos de normalização, burocracia, processos voltados à padronização de práticas e tecnologias que substituem tarefas operacionais.Tudo isso é muito importante e contribui para a boa administração e a produtividade, desde, claro, que não haja exageros. Contudo, seguem absolutamente indispensáveis a capacidade crítica, juízo de valores, intuição, criatividade, emoção e sensibilidade do capital humano. E, se é humano, não há concordância sempre e incondicional. Discordar é preciso, é saudável e inevitável. É das divergências, múltiplas opiniões, distintas visões, vivências diferentes e experiências “idas e vividas” (como diria o grande Machado de Assis) que surgem as grandes ideias, as soluções mais eficazes e o conteúdo criativo que estabelece os diferenciais e a identidade própria de cada empresa. A discórdia, contudo, deve ser sempre construtiva e não um fator suficientemente forte para romper a sinergia e inviabilizar a gestão, colocando em risco a própria continuidade do negócio, à medida que ameace os laços da sociedade. Assim, em toda organização societária, pequena, média ou grande, é necessário que haja mecanismos preestabelecidos que regulem a solução de divergências insolúveis por meio do diálogo. Tais ferramentas preventivas podem ser desde um item específico no contrato social, pactos e/ou aditivos contratuais extraordinários, no caso de em-

Roni de Oliveira Franco* presas pequenas e médias e/ou companhias limitadas, ou as próprias normas da governança corporativa nas sociedades por ações. O mais importante, em todos os casos, é a garantia de que uma discordância não passível de acordo possa interromper a boa continuidade do negócio, inviabilizar a relação dos sócios gestores e levar a organização à derrocada. A justiça, normalmente a última instância para buscar a solução de conflitos dessa natureza, deve ser evitada a todo o custo. Em primeiro lugar, pelo fato de que, se o problema chegar às barras dos tribunais, está claro que são mínimas as chances de uma conciliação duradoura e capaz de reconstruir uma gestão harmoniosa do negócio. Em segundo lugar, porque os trâmites no Judiciário são lentos, podendo gerar uma letargia fatal para a continuidade da empresa. Assim, as melhores soluções encontram-se na obediência de todos os envolvidos às regras previamente estabelecidas para solucionar divergência ou à governança corporativa e, na ausência destas, à negociação, arbitragem e mediação. Para todos esses casos, se necessário, pode se contar com a ajuda profissional eficiente. O melhor mesmo é ter consciência de que o debate de ideias diferentes que permeou a construção de um negócio de sucesso não deve ser o fator de sua destruição. Discordar é preciso, mas o entendimento e o diálogo são fundamentais! roni.franco@tgec.com.br.

O prefeito, o plano de governo e a sociedade André Leandro Barbi de Souza*

Novos mandatos estão iniciando e a expectativa maior são os resultados que os governos produzirão, de acordo com os respectivos planos. Não existe uma fórmula pronta, mas quatro pontos estratégicos de apoio à boa governança devem ser observados para a exequibilidade de um plano de governo. O primeiro ponto reside nos profissionais da administração pública. Se o gestor não souber se comunicar com os servidores, o plano de governo não sairá do chão. Muitas vezes o prefeito o anuncia publicamente, mas não comunica internamente como será executado. Mais do que explicá-lo, cabe ao gestor oferecer condições funcionais para que os resultados possam ser gerados. Um plano de governo não se constrói unicamente pela via política, necessita de sustentação operacional. É nesse espaço que a atuação do servidor público é imprescindível. O segundo ponto é a estrutura orgânica do Poder, que deve ser leve, lógica e proporcional ao plano. Prefeituras pesadas, com conflitos de competência, gargalos injustificáveis, excesso de secretarias, com diretorias e chefias sobrepostas e distantes da racionalidade do plano são inviáveis. Mesmo a acomodação política dos compromissos de campanha deve ajustar-se à calibragem orgânico-institucional do plano de governo. A legislação é o terceiro ponto, pois é constitu-

cional (CF, art. 37) o dever de o gestor público agir conforme a lei. Portanto, se a lei não tiver bom conteúdo e forma adequada, os resultados serão frágeis. Por outro lado, se a lei for boa, traduzir com qualidade o plano de governo, suas ações e sua instrumentalização, as consequências serão factuais. Nesse contexto, o relacionamento entre o Executivo e o Legislativo deve ser objeto de atenção por parte do gestor público. O quarto ponto é o controle em tempo real dos resultados parcialmente produzidos para, se for o caso, intervir imediatamente visando realizar ajustes relacionados à área técnica, ao aparelho orgânico ou à legislação. A seriedade do controle, sistemicamente posicionado, permite a revisão de metas e de prazos, evitando o afastamento de objetivos. A qualidade só é alcançada pela atenção nos detalhes e pela reafirmação constante das diretrizes do plano. Esses quatro pontos estratégicos não garantem a qualidade dos resultados, mas desprezá-los é um erro que pode comprometer um plano. Não se governa apenas com boas intenções, é necessário profissionalismo, estrutura, lei e controle. *Advogado, sócio-diretor do IGAM – Instituto Gamma de Assessoria a Órgãos Públicos e professor especialista em Direito Político

“O Hobbit” em quadrinhos Adaptações de obras para outras mídias têm o condão de, salvo em alguns poucos casos, desagradar aos fãs. O fenômeno é geral, e um exemplo particular temos em “O Hobbit”, de J.R.R Tolkien, transposto recentemente para o cinema, que provocou desagrado em grande parte dos aficcionados pela obra do escritor inglês. Os motivos elencados são vários, mas centram-se num excesso de liberdade artística por parte dos realizadores, oriunda das interpolações narrativas presentes no filme que constituem, na visão dos fãs, um pecado imperdoável. Pois bem: se há algo de que o fã não poderá reclama nesta adaptação de “O Hobbit” para os quadrinhos é de falta de fidelidade à história original. A adaptação de Charles Dixon, ex-roteirista de Batman, segue pari passu o texto de Tolkien, moldando-o de acordo com as exigências de imagem e enredo das HQs. Cabe destacar, ainda, as ilustrações em aquarela da lavra de David Wenzel. Onde encontrar: www.devir.com.br

Sciacca, homem de confiança Se há um sentimento que permanece no leitor após a leitura das 142 páginas de Filosofia e antifilosofia, de Michele Federico Sciacca (Editora É Realizações, tradução de Valdemar A. Munaro) este sentimento é o de confiança. Não a imediata confiança em si mesmo, que os manuais de auto-ajuda nos prometem dar de graça após uma hora de dedicação, mas a profunda confiança no homem como ser capaz de buscar e conhecer a Verdade, de situar-se no mundo, de - como disse Julian Márias - poder saber a que se ater. O título do livro diz respeito apenas à primeira das cinco lições que o constituem. Mas é disso, da diferença entre filosofia e antifilosofia, que Sciacca fala em todo o volume, apontando a primeira como a busca da arché, do princípio de todas as coisas, e a segunda baseada na doxa, isto é, na mera opinião. O livro, como dissemos, nos traz uma renovada confiança. E Sciacca prova-se digno de nossa confiança. Briga com todos por nós: com os conservadores e com os liberais, com os capitalistas e com os socialistas, com os tradicionalistas e com os progressistas, ciente de que a Verdade não é redutível a classificações circunstanciais. Como o livro é composto por cinco lições, damo-nos o direito de escolher a nossa preferida. É a quinta: trata-se de uma primorosa exposição sobre as diferenças entre a tradição e o progresso, apontando o que há de falso nas leituras equivocadas de uma e de outra e finalizando com uma reflexão sobre a maneira de a Igreja (Sciacca é católico) inserir-se no mundo moderno sem sacrificar-se a si mesma. Onde encontrar: www.erealizacoes.com.br (11) 5572 5363


CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013 I GERAL I O TIMONEIRO I 7

Muito ainda para alcançar a acessibilidade universal Obstáculos e má condições de calçadas são dificuldades frequentemente apontadas por pessoas com deficiência A acessibilidade universal ainda não é uma realidade em Canoas. Muitos são os transtornos pelos quais Pessoas com Deficiência (PcDs) passam para a locomoção na cidade. Os problemas citados por muitos indivíduos relacionam-se às calçadas esburacadas e desniveladas, além de obstruções diversas nos espaços públicos. Muitos estabelecimentos comerciais, por exemplo, acabam dispondo produtos e mercadorias nas calçadas, local que deveria ter a passagem livre para não prejudicar o trânsito das pessoas. A acessibilidade é arregimentada como direito de todos os cidadãos e que deve alcançar toda a sociedade, beneficiando e sendo direito das Pessoas com Deficiência (PcDs). A implantação de medidas simples que facilitam a locomoção e que permitem segurança contempla algo importante a qualquer indivíduo: o direito de ir e vir com autonomia. Um rearranjo na arquitetura de estabelecimentos públicos e na urbanização faz-se necessário, visto que a maioria dos locais ainda não apresenta condições de locomoção universal, o que acaba por gerar maiores dificuldades aos PcDs.

A acessibilidade é condição de alcance para a utilização, com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos transportes e dos dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação, por pessoa com deficiência. Entretanto, essas determinações não são presentes na maioria dos locais públicos, culminando em prejuízos e dificuldades à população.

Piso tátil

Um aspecto que merece ênfase é a desinformação de muitos cidadãos acerca da importância dos pisos táteis para deficientes visuais. Os pisos táteis são faixas de alto relevo fixadas no chão para auxiliar na locomoção de pessoas com deficiência visual. Luís Fernando Vieira da Rosa, que é deficiente visual, afirma que muitas vezes as pessoas ficam conversando exatamente na localização do piso tátil, o que pode prejudicar as pessoas que necessitam desse recurso para guiar-se com segurança. “Falta consciência de muitas pessoas em relação aos avanços que existem hoje em dia para auxiliar quem tem algum tipo de deficiência. Todos precisam informar-se sobre

isso para que a população como um todo seja beneficiada”, fala Luís.

Estruturas precisam de melhorias

Em Canoas, a condição das calçadas é amplamente exposta pelo jornal O Timoneiro, de forma que a população majoritariamente não se sente segura ao transitar pelas mesmas. “Todas essas irregularidades e buracos nas calçadas são uma grande dificuldade para os deficientes visuais e para cadeirantes, por exemplo. Além disso, é muito comum as lojas colocarem produtos nas calçadas, o que também prejudica as pessoas com deficiência, pois são obstáculos que temos para passar e que muitas vezes causam acidentes”, explica Luís. Outro problema existente é a falta de acessibilidade em muitos prédios públicos e estabelecimentos comerciais em geral, como lanchonetes e lojas, por exemplo, que não apresentam rampa ou plataforma para locomoção de cadeirantes. Paradas de ônibus em local adequado, elevador e plataformas nos veículos coletivos são fundamentais para garantir a acessibili-

Piso tátil é importante para a locomoção segura de pessoas com deficiência visual

dade universal. Desde o momento em que o cidadão sai de sua casa até a parada final do ônibus, há necessidade de uma arquitetura urbana que permita a chegada ao local de destino. Outro aspecto importante e frequentemente comentado por PCDs é a falta de capacitação de muitos funcionários para a utilização correta dos equipamentos, como elevadores e plataformas, por exemplo. “Falta informação de muitos profissionais e também

de muitos cidadãos. As pessoas precisam conhecer os direitos das pessoas com deficiência”, diz Luís Fernando Vieira da Rosa, deficiente visual. Se o veículo já tem a plataforma, a via pública tem de ser também preparada para o veículo operar, caso contrário o veículo pode acabar por parar longe do cordão da parada ou o nível da calçada pode configurarse como não sendo compatível com o do elevador ou plataforma, por exemplo.

Centro e Jardim do Lago recebem novo sistema de coleta de lixo Moradores dos bairros Centro e Jardim do Lago contam, desde o último dia 15, com o novo sistema de coleta de lixo por contêineres implantado na cidade. Segundo informações da Prefeitura, há contêineres na cor verde desenvolvidos para a disposição de resíduos orgânicos, e contêineres na cor laranja utilizados para o descarte de resíduos recicláveis. Os números

divulgados informam que serão dispostos 430 contêineres no Centro e no Jardim do Lago, um para cada cem metros. Um caminhão deverá recolher os resíduos de contêineres para orgânicos e outro caminhão coletará os resíduos recicláveis, que serão destinados à cooperativa de catadores, em forma de rodízio. Além disso, outro caminhão deverá realizar, periodicamente, a

lavagem dos contêineres. Os contêineres para diferentes tipos de resíduos apresentam formato e tamanho iguais, diferenciando-se pela cor. Eles estarão dispostos durante 24h por dia, tanto para resíduos orgânicos, quanto para os recicláveis. Para que o sistema efetivamente possa ser eficiente, o engajamento da população na separação e destinação correta

do lixo é fundamental.

Retirada de lixeiras

Ponto polêmico e que desagrada grande parte da população é a obrigatoriedade da retirada das lixeiras. Os moradores do perímetro que receberão a coleta conteinerizada, e que ainda não retiraram as lixeiras da frente de suas residências e estabele-

cimentos comerciais, terão até 17 de fevereiro para fazê-lo. Quem não retirar o equipamento receberá notificação e multa de 150 Unidades Reais Monetárias (URM). De acordo com a prefeitura, equipes visitaram os cidadãos, “de casa em casa”, entregando um folder explicativo com todas as datas e procedimentos nas últimas semanas de dezembro.


CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013 I GERAL I O TIMONEIRO I 9

Telefonia e serviços básicos lideram reclamações no Procon Serviços essenciais e compras pela internet são alvo da maioria das reclamações dos consumidores canoenses Os consumidores que demandam assistência do Procon, órgão de Proteção ao Consumidor, são muitos, principalmente no período durante e após festas de final de ano. De acordo com o coordenador do Procon Canoas, Fábio Bueno, de 1º de dezembro de 2012 até 16 de janeiro de 2013 aconteceram 1066 reclamações. Os serviços essenciais, como telefonia, energia elétrica e fornecimento de água lideram as reclamações dos consumidores, com um percentual de 28,67%. Em segundo lugar, com 27,06%, estão as reclamações relacionadas a assuntos financeiros, como no caso de instituições bancárias, por exemplo. “É muito comum haver a tentativa de renegociação de dívida para a busca posterior de crédito”, explica Bueno. Os vícios de qualidade de produtos ocupam a terceira posição de reclamações, com 23,27%. A garantia que não se cumpre ou produtos que apresentam defeitos são algumas dificuldades apontadas por consumidores. Os problemas com compras pela internet também têm sido bastante notificados pelos consumidores ao Procon, estando em quarto lugar na ordem de reclamações mais frequentes, com 16,93%. “A não entrega de produtos, a oferta que não é

cumprida ou o prazo de entrega que não é respeitado são alguns dos itens enumerados pelos consumidores quando têm problemas com compras pela internet”, expõe Bueno. Em quinto lugar, com 2,27% das reclamações ao Procon Canoas, está a área de habitação. Vícios de qualidade recorrentemente acontecem em imóveis, normalmente populares, quando há descumprimento de contrato e das condições e em relação às características do imóvel. Em sexta posição estão os planos de saúde, com 1,32%. Houve, também, 0,5% de denúncias feitas por produtos alimentícios com prazo de validade vencido.

Compras online

De acordo com o coordenador do Procon Canoas, Fábio Bueno, ao efetuar compras via internet é preciso que o consumidor esteja atento a alguns aspectos para que não seja vítima de golpes de sites fraudulentos e/ou com reputação duvidosa. “Recomendamos que as pessoas procurem informar-se sobre a reputação da empresa, sobre o fornecedor do produto e se há algum registro no TJ RS, por exemplo, de processos judiciais que envolvem a empresa. É necessário verificar a confiabilidade

da empresa”, reitera. Quando o consumidor adquire um produto por compra online, há o direito de arrependimento da aquisição do produto em até 7 dias a contar do recebimento do mesmo. O comprador pode solicitar a troca do produto se não estiver satisfeito ou até mesmo efetuar a devolução do mesmo, com o dinheiro de volta. Para isso, é importante que haja um registro do consumidor sobre o seu arrependimento por ter adquirido o produto. Normalmente, os sites de vendas apresentam canais de comunicação como salas de bate papo e redes sociais, que podem servir para que o consumidor manifeste sua decisão. Além disso, existem protocolos via telefone e cartas registradas que também podem auxiliar nesse sentido. Para que haja o arrependimento da compra, não necessariamente precisa haver algum defeito no produto. “Muitas vezes o indivíduo faz a compra online por impulso e depois precisa fazer a devolução do produto para ter seu dinheiro de volta e equilibrar suas finanças. Esse é um direito garantido”, diz o coordenador do Procon Canoas. Em tempos em que as compras pela internet acabam por ser uma opção cômoda, já que é possível efetuar a compra e

Serviços de telefonia estão entre as mais reclamadas

receber o produto solicitado no conforto do lar, além dos preços mais baixos e convidativos, muitas são as pessoas que acabam sofrendo golpes de sites de fachada ou fraudulentos, que causam prejuízos ao consumidor. Para evitar essas ocorrências, os cuidados e pesquisas sobre a empresa são fundamentais.


CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013 I GERAL I O TIMONEIRO I 11

Escolas definem diretrizes para o Carnaval Avançam as definições na preparação do Carnaval Canoas na Paz 2013, que vai ser realizado nos próximos dias 10 e 11 de fevereiro no Parque Esportivo Eduardo Gomes (PEEG), próximo a Estação Fátima do Trensurb. No próximo sábado, 19, às 20h, ocorre a Escolha da Corte na Sociedade Cultural e Beneficente Castro Alves - R. Monte Castelo, 700, bairro Nossa Senhora das Graças. Em 2012, durante os dois dias de festa, o evento mobilizou cerca de 25 mil canoenses e visitantes da Região e da Capital. A data da abertura oficial do evento, com a entrega das chaves ao Rei Momo, vai ser definida nos próximos dias. Na última segunda-feira, 14, foram realizados os últimos pagamentos dos cachês às escolas que ainda estavam com problemas de documentação anteriores.

Conselho de Presidentes

Uma das novidades da festa nesse ano é que a organização do carnaval vai ser realizada conjuntamente por um conselho, formado por presidentes das escolas de samba de Canoas e a Secretaria Municipal de Cultura, por meio de uma equipe de gestores, sob a orientação técnica do consultor José Luiz Azevedo.

Associação ajuda mães carentes há 27 anos As integrantes da Associação das Senhoras da Campanha dos Bebês, preocupadas com a desigualdade social e com as próximas gerações, realizam voluntariamente um encaminhamento com futuras mães carentes, conscientizando-as e as ajudando a melhor cuidar seus filhos, além disso, as gestantes também aprendem formas de geração de renda. Só em 2010 foram mais de 200 mães. Localizada na rua Júlio de Castilhos, 347, desde 1966, no bairro Niterói, a ASCB é um grupo de voluntários que acompanham gestantes a partir do sexto mês de gravidez. O acompanhamento é médico e legal, com direito a pré-natal , certidão de nascimento e todos os serviços necessários para uma melhor criação. A associação auxilia mães na busca do mercado de trabalho, na geração de renda. A presidente da associação, Maria de Lourdes Slobosa, explica que isso é uma base para que elas digam um caminho responsável, saibam que um futuro melhor é possível.

Orientação

O grupo acredita que a orientação é fundamental para mães no período de

gestação, para saúde delas e dos bebês. A associação dá apoio a mães carentes, sem acesso a qualquer tipo de serviço. O grupo se encarrega de encaminhá-las para fazer pré-natal e a documentação dos filhos. Além disso, são dadas palestras pela Unimed, com todas as informações sobre os cuidados que as gestantes devem tomar durante e após a gestação.

O início

A associação começou seu trabalho social em 1986, com senhoras que se juntaram para confeccionar e doar enxovais aos necessitados, em uma ação beneficente. Até então, a ASCB não possuía uma sede fixa, o grupo contava apenas com uma sala no Centro Social Santa Isabel, onde atendia cerca de quarenta mães e as ensinava trabalhos como tricô e pintura. De acordo com a assistente social Daniele Guimarães, foram atendidas continuamente cerca de 137 mães na instituição. “Temos a intenção de continuar realizando o que fizemos no ano passado, dando seguimento às parcerias que temos”, fala. Segundo Daniele, a comunidade pode efetuar doações diversas, como roupas de be-

bês, roupas de adultos, alimentos e dinheiro. A assistente social destaca um projeto desenvolvido com o apoio da prefeitura, em que houve a compra de brinquedos para resgatar as brincadeiras dos pais das crianças, com jogos mais antigos. “Foi uma proposta de resgate de brincadeiras mais antigas, com a utilização de brinquedos que não são tão modernos, como peteca, livros e muitos outros”, diz. Segundo Daniele, pessoas interessadas em participar de uma entrevista de acolhimento podem dirigir-se à sede (Rua Júlio de Castilhos, 347), nas terças e sextas-feiras, das 13h30min às 16h. “Fazemos primeiramente uma entrevista de acolhimento, para saber as expectativas da gestante. Depois averiguamos a situação social e de saúde, para saber como está o pré-natal da gestante, por exemplo. A terceira etapa é uma oficina de geração de renda para as gestantes, que podem desenvolver o curso de manicure e artesanato, por exemplo. Nessas oficinas são trabalhadas temáticas variadas de orientação para essas mulheres. Então, por meio das oficinas, objetivos maiores são conquistados”, expõe.

Infra-estrutura

O Grupo de Trabalho de Eventos do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GT/GGI-M) se reúne nesta quinta-feira, 17, para definições transversais para essa festa popular em áreas como transporte, trânsito, saúde e segurança. Como em anos anteriores, a estratégia de segurança deve envolver um trabalho conjunto entre Brigada Militar, a Guarda Municipal e uma empresa de segurança privada. Questões como locomoção dos carros das escolas e dos veículos dos participantes da festa também devem ser definidas por meio desse grupo de trabalho integrado. A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos também prepara os barracões, identificando e providenciando as reformas necessárias. A partir desse encaminhamento, ainda na próxima semana devem ser definidos o sorteio dos galpões para a montagem dos carros pelos carnavalescos.

Atrações

A abertura do carnaval deste ano vai envolver um ato inter-religioso, reunindo as lideranças de diferentes instituições. O Bloco das Estrelas, articulado por meio da Coordenadoria Municipal das Mulheres, vai ser outra atração que antecipa os desfiles oficiais. No último dia 10 ocorreu a primeira reunião de organização desse grupo. As interessadas em desfilar podem fazer contato pelo telefone 3463-5794 ou pelo endereço eletrônico coord.mulher.canoas@gmail.com. Um evento especial vai ser realizado no dia 22 de fevereiro, para entrega da premiação às escolas campeãs.

Ordem dos desfiles

Conforme sorteio realizado em 18.9.2012: DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO Bloco das Estrelas 1.º - Ases do Ritmo 2.º - Gaviões da Bom Sucesso 3.º - Império da Mathias Velho 4.º - Nenê da Harmonia 5.º - Acadêmicos da Grande Rio Branco 6.º - Os Tártaros 7.º - Imperatriz da Grande Niterói SEGUNDA, 11 DE FEVEREIRO 1.º - Aquarela do Samba 2.º - Pérola Negra 3.º - Estado Maior da Rio Branco 4.º - Nossas Raízes 5.º - Rosa Dourada 6.º - Unidos do Guajuviras 7.º - Acadêmicos de Niterói


12 I O TIMONEIRO I GERAL I CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013

“Uma literatura dá a medida de uma sociedade”*

Associação dos Servidores Municipais de Canoas Fundada em 12/06/62 e-mail: asmc_canoas@terra.com.br site: www.asmc.com.br Fone: (51) 3472-1866

AS DOENÇAS DA ALMA Penso, desde que comecei minha caminhada de recuperação do comportamento, que Marco leite “estamos” carne, mas somos totalmente espírito e de passagem por uma experiência linda e de grande crescimento. Para quem, como eu, resolveu ser mais espírito do que carne, isso gera um conflito. Pois a carne é exigente e quer prazeres imediatos. Então é preciso lutar para ter um equilíbrio nas coisas e para estar de bem com a vida é preciso ter força de vontade. Quase nunca fico doente, nem mesmo uma simples gripe me pega. Os raros casos em que isso acontece me levam a pensar que não estou bem espiritualmente. E é isso mesmo, quando a alma está doente, o reflexo aflora na carne. O equilíbrio dos pensamentos bons e de ter uma vida sadia está em ir à luta para conquistar a felicidade, o que não afasta as tristezas e decepções, pois elas fazem parte de nosso cotidiano. O segredo está em saber administrar e dar a volta por cima. Quanto mais permanecermos na área das depressões mais nos entregamos e, com isso, os momentos felizes são cada vez mais raros. As doenças da alma de um recuperando do comportamento são as sequelas deixadas pela fuga nas drogas e no álcool, e são tratáveis. Mas o tratamento está na constante autovigia, pois todos sabemos que a dependência é incurável, mas pode ser estagnada se a pessoa aprender a equilibrar as ações a serem tomadas. Pensar antes de agir é fundamental e conviver com pessoas que não passaram por este processo é um exercício. Escolher sempre o que é necessário é uma luta, porque a carne quer o bom e não o que é preciso. O ser espiritual não pensa no prazer imediato, mas na necessidade da realização como pessoa. E esta luta é muito prazerosa de viver quando se descobre que a vida é uma experiência e uma íntima relação entre o físico e psicológico. E nesta disputa é que podemos adoecer a alma, ou não. Com ela adoecida geramos doenças físicas, depressões e, principalmente a acomodação, causando uma energia negativa que leva à estagnação de nosso desenvolvimento pessoal e espiritual. Com a alma sadia a vida se torna prazerosa e isso se reflete na saúde física. Nos sentimos melhor, praticamos exercícios, nos relacionamos de maneira gentil com todos e transmitimos alegrias por onde passamos. Mente sã, corpo são, é assim que deixamos nossa alma sadia. Tenho praticado isso e fracassado também, algumas vezes. Mas sou um lutador e um guerreiro do bem viver, e estou com um condutor forte ao meu lado, Deus. Com ele eu posso tudo e tenho certeza que vou manter minha alma saudável.

INFORMATIVO ASMC Nº. 390 - Ano III

DTG 20 ANOS

Outra Homenagem ao Livro, dia 26

Dia 26, sábado, teremos a escritora-professora Miriam Dalva Kinczel Oliveira como convidada principal de mais um almoço do projeto “O Livro está na mesa”, no Canoas Tênis Clube. Miriam é licenciada em Letras/Espanhol, especialista em Educação de Jovens e Adultos, contadora de histórias na Feira Municipal do Livro, coordenadora do Clube de Leitura e Arte, na Biblioteca Pública Municipal, onde promove debates entre escritores, alunos e leitores. É autora de uma biografia de Hugo Simões Lagranha e está, agora, dedicada à escrita de crônicas e poemas.

Cadernos Canoenses

Os Suplementos dos Cadernos Canoenses, publicação mensal, estão entrando em seus vinte e um anos de circulação. Em seu primeiro número, o Editor prometia que os Cadernos e seus Suplementos conteriam “poesias, crônicas, charges, antigos e outros gêneros, em um esforço de valorização da inteligência, da sensibilidade e do talento artístico-cultural da gente canoense. Canoas não é só asfalto, mais indústrias e menos verde. Canoas é, também, um ideal consciente, tivesse sido respeitado, ela não estaria hoje tão mutilada, tão árida, tão poluída”. Os cadernos seriam pequenos volumes, que sairiam alternadamente com os Suplementos. A falta de recursos financeiros tem impedido, mas eles ainda sairão – garante o Editor.

REVISÃO

Na edição anterior, sob o título “Leitura”, o pensamento de Cícero, citado por Walter Galvani, devia ter saído na íntegra: “A eloqüência, combinada com a sabedoria, tem-se revelado de extremo benefício para os Estados; mas a eloqüência sem sabedoria é prejudicial e em nada serve a ninguém”.

* Frase do poeta português Guerra Junqueiro.

Direito Previdenciário

Auxílio-doença Airton Joel Cardoso*

O gerente-executivo do INSS no Rio de Janeiro, Flávio Souza, concedeu uma entrevista ao Canal Futura, esclarecendo questões relativas à área de perícia médica e destacou que, ao conceder o benefício de auxílio-doença, o médico perito fixa uma data para alta. Mesmo com uma data definida para o término da vigência do auxílio, o segurado ainda tem o direito de solicitar uma prorrogação do benefício. Ele ressaltou, também, que nem toda doença causa incapacidade para o trabalho e “quem tem competência para verificar esta incapacidade é o perito do INSS”. “Mas se o médico do Instituto diz que o segurado está apto a voltar a trabalhar, a empresa não pode questionar esta decisão”, afirmou Souza. Durante a entrevista, o gerente do INSS esclareceu que se um trabalhador contrai uma doença, é

demitido da empresa ou contratado por outra empresa, ele não sofrerá nenhum prejuízo, pois “o importante é que ele não perca a condição de segurado”.Ao abordar questões relativas aos acidentes de trabalho, Flávio explicou que o segurado acidentado ficará aos cuidados do empregador nos primeiros 15 dias após o acidente e, a partir daí, o auxílio doença será concedido pelo INSS. O gerente destacou ainda que “quem vai reconhecer se o segurado foi vítima de acidente de trabalho, ou seja, se existe nexo entre a doença e a atividade laboral é a perícia médica do Instituto”. Para obter o benefício o interessado deve ligar para o telefone 135 e agendar uma perícia médica numa Agência da Previdência Social (APS). Fonte: Ministério da Previdência Social. *Advogado OAB/RS 43.486 Telefone: 3059.1111 / 8419.5050

Ocorreu no dia 13 de janeiro passado, o aniversário de fundação do DTG – Departamento de Tradições Gaúchas Morada de Guapos da ASMC, para comemorar a data, mesmo em período de recesso devido as férias, a patronagem promoveu um almoço que contou com a presença do Coordenador Regional da 12ª Região Tradicionalista, Sr. Jorge Peixoto e esposa, Conselheiro do MTG. Sr. Dilceu Gonçalves e esposa, Membro da Junta Fiscal do MTG, Companheiro de causa, Sr. Paulo Roberto Dias de Vargas e esposa além da Patronagem, Posteiros da Invernada Artística e Campeira, com seus familiares, eu pessoalmente sinto orgulho desse departamento, pois foi minha a idéia de fundar o DTG Morada de Guapos, foi no ano de 1992, ou melhor a idéia surgiu em setembro de 1992 e foi fundado em 13 de janeiro de 1993 e no mesmo ano foi registrado no MTG, recebendo a inscrição 1639/93, o 1º Patrão foi o associado Heitor Alves do Nascimento e eu o seu capataz no ano seguinte fui aceito Patrão do DTG e eleito presidente da AETC - Associação das Entidades Tradicionalista de Canoas, fui o 1º Presidente depois da transição de ATC para AETC, Associação Tradicionalista de Canoas, que passou para Associação das Entidades Tradicionalista de Canoas, entre os fundadores do DTG Morada de Guapos, estavam presente o Edgar José Flores e sua esposa, a mana Iolanda, o Jerri Adriano Gonçalves com a esposa e os filhos além dos Ex-patrões, Firmo, Edgar, Iara Muller, José Augusto que é ex-patrões e atual, os demais ex-patrões não compareceram devido o período de férias, no mês de março de 2013, haverá eleição para nova patronagem. O DTG retorna as atividades no início de fevereiro de 2013.

INFLAÇÃO

Saiu à inflação do mês de dezembro de 2012, que foi de 0,79%, totalizando o quadrimestre de setembro a dezembro de 2012, em 2,55% valor este que deverá ser incluído na folha de janeiro de 2013.

APOSENTADOS

No ano passado, anunciamos e informamos aos associados que foram aposentados, que a ASMC iria mandar confeccionar as placas comemorativa a data somente para quem comparecessem ao almoço, quando na oportunidade foi entregue um certificado, que lhe garantiu a placa, que foi entregue posteriormente, ocorre que diversos associados foram convidados, confirmaram a presença e não compareceram ao almoço. Nesse caso a ASMC não fez a placa e hoje estão reivindicando a mesma, nesse ano de 2013, vamos proceder da mesma maneira, as placas serão confeccionadas somente para quem comparecer ao almoço, além do prejuízo com a placa e o buffet, os associados não vem retirar a sua placa, temos placas de diversos anos a disposição de alguns associados.

BRINQUEDOS

Pensando no bem estar das crianças, a ASMC adquiriu uma serie de brinquedos de jardim, para instalar na sede campestre de Nova Santa Rita, como balanços, escorregador e carrossel, os mesmos serão instalados junto ao acampamento e no playground existente ao lado do salão.

JORNAL ASMC

Se encontra a disposição dos associados a última edição do ano de 2012 do jornal ASMC, edição esta que deveria ter sido publicada em outubro, devido a problemas técnicos só saiu no final de dezembro, diversos comentários não saíram, devido o jornal diminuir algumas páginas, inclusive o comentário da homenagem feita pela maçonaria a este presidente, saiu só a foto, será corrigido na próxima edição.

SORTEIOS

A Pansera Corretora de Seguros e o corretor Amauri Bueno, que gerenciam o Seguro Bradesco, sortearam no dia 26 de dezembro de 2012, uma TV LCD 32” e um Micro System, os ganhadores foram os associados, Silvio Juarez Teixeira com o Micro System e Mara Helena Campos de Oliveira Real, ganhadora da TV. No dia 10 de janeiro de 2013, a farmácia São João também sorteou entre os associados, uma TV LCD 22”, o ganhador foi o associado Luiz Carlos Menegoto, a ASMC agradece as empresas, Pansera Corretora de Seguros, Amauri Bueno Corretora de Seguros da Bradesco Seguradora e a Farmácia São João por disponibilizar os brindes para os sorteios. VEM AÍ ASMC 51 ANOS! Firmo Farias dos Santos Presidente


CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013 I GERAL I O TIMONEIRO I 13

negócios & serviços Júlio Fontes

julio.fontes@otimoneiro.com.br

Canoas Shopping traz jacaré gigante para as crianças nas férias O Canoas Shopping, disposto a abocanhar a grande fatia de consumidores em férias que ficam na cidade, preparou uma atração muito divertida para as crianças: é o Magic Games Evento, um conjunto de brinquedos com destaque para um jacaré inflável de oito metros de altura com dois escorregadores. A atração junta-se às mais diversas opções de lazer e gastronomia oferecidas pelo shopping. Localizada na praça de eventos, o Magic Games Evento conta ainda com piscina de bolinhas, Barco Maluco e um equipamento com cadeiras que giram em alta velocidade chamado Perdidos no Espaço. Tudo com a supervisão constante de dois monitores em cada brinquedo para garantir a tranquilidade dos pais. O evento também tem como diferencial permitir que as crianças se divirtam em família, já que os responsáveis também podem entrar e brincar junto, com exceção dos escorregadores. O Magic Games Evento acontece de 11 de janeiro a 11 de fevereiro e funciona de segundas a sábados, das 10 às 22 horas, e aos domingos e feriados, das 11h30min às 22 horas. O valor ingresso é de R$ 10 para cada 20 minutos e podem participar crianças com até 1,40m de altura.

CDL com palestra gratuita

Ajudando os lojistas a se preparar para receber o Liquida Canoas 2013, a CDL Canoas promove dia 22 de janeiro, terça-feira, às 19h30min, uma palestra gratuita para os lojistas, gerentes e colaboradores, no auditório da entidade (rua Muck, 356, 2º andar), o ministrante será o Consultor e conferencista Délcio Melo, ele vai abordar entre outras coisas, a importância de atrair, encantar e fidelizar os clientes, a melhor forma de usar o kit promocional da liquidação, a motivação e as técnicas de venda com a equipe de trabalho e como criar diferenciais no atendimento. Para participar é preciso entrar em contato com a CDL Canoas através do telefone 3462.2329 ou comercial@ cdlcanoas.com.br e fazer a inscrição gratuitamente.

ENCADERNAÇÕES

Restauração de livros F: (51) 3475.3503 Tradição de 57 anos

Fotógrafo Ageu Cardoso Fotografia Técnica; Levantamentos em locais de acidentes para fins judiciais; sociais e para Imprensa. Contato: (51) 8402-4538 / 9665-8959 / 8163-3506

EDITAL PAULO EDUARDO CÉSAR, Oficial Designado do Registro Imóveis deste município de Canoas – RS, ou quem suas vezes fizer, faz saber a quem possa interessar, para todos os fins de direito, que NERILDO TEIXEIRA LOUREIRO, contador, CPF, 094.505.050-04, e sua esposa LIZETE BARELA LOUREIRO, do lar, CPF, 890.409.020-20, ambos brasileiros, casados pelo regime da comunhão universal de bens, anteriormente à Lei 6.515/77, residente na Rua Germânia nº 58, apto, 705, Bairro Centro, na cidade de Canoas/RS, conforme Escritura Pública de Instituição de Bem de Família nº 36.942-155, Lv. 119-A, fls. 155v a 156,de 21 de dezembro de 2012, lavrada por Rafael Antpack, Tabelião Substituto, do 1º Tabelionato de Notas da cidade de Canoas – RS, protocolada neste Cartório de Registro de Imóveis de Canoas sob nº 270.815, Livro 1-T, em 21.12.2012, INSTITUI como BEM DE FAMÍLIA,nos termos do art. 1.711 a 1.714 do Código Civil, arts. 19 e 21 do Decreto-lei nº 3.200/1941 e art. 260, da Lei nº 6.015/73, para sua residência, não só o imóvel abaixo descrito, como todos os móveis e utensílios que o guarnecem, destinado-os à residência própria e uso da instituidora, enquanto viver, e isento de execução por dívidas. Descrição do imóvel: APARTAMENTO Nº 705, residencial, localizado no 6º andar ou 7º pavimento do Edifício Germânia, situado na Rua Germânia, nº 58, na zona urbana da cidade de Canoas/RS, de fundos e a esquerda de quem olha o edifício, com as seguintes áreas: (117,11m²) de área privativa real; e área total de (133,2929m²); constituído de hall de entrada, estar-jantar, corredor de circulação, três dormitórios, sendo um com banheiro privativo, quarto de banho social, cozinha, área de serviço, dormitório de empregada e quarto de uso comum a fração ideal de 0,026691 nas coisas de uso comum e fim proveitoso de edifício, bem como no terreno. O TERRENO, aonde foi construído o edifício Germânia, está situado na zona urbana da cidade de Canoas/RS, e é designados pelos lotes 42, 58 e 68, medindo (35m x 50m). Matriculado sob nº 10.689, Lv. 2, deste Oficio, sendo que o imóvel acha-se livre e desembaraçado de todo e qualquer ônus. Decorrido o prazo legal, sem que haja impugnações, será efetuado o registro de já mencionada instituição. Dado e passado nesta cidade de Canoas – RS, aos vinte e um (21) dias do mês de dezembro (12) do ano de dois mil e doze (2012). Paulo Eduardo César Oficial Designado

O presidente do SINDILOJAS CANOAS, Denerio Neumann participa do 42º Fórum FOLAC 2013 de Lions que ocorre de 15 a 19 de janeiro em Antofagasta no Chile. Você pode ganhar mais do que um bronzeado nesse verão, se investir em CURSOS DE VERÃO DA FUNDATEC. Para fevereiro já estão com matrículas abertas os cursos de Power Point e o CEP (Controle Estatístico de Processos). Mais infomações pelo 3320.1050

Extravio de Talonários de Notas Fiscais A empresa DIGIPORT SISTEMAS E CONTROLES ELETRÔNICOS LTDA., inscrita no CNPJ. sob nº 61.544, COMUNICA, que foram extraviados talonários de Notas Fiscais de Prestação de Serviços de nº 001 à 250 – AIDF nº 178/2006. Não nos responsabilizamos pelo uso indevido dos mesmos. Canoas, 18 de Janeiro de 2013.

Expositores Gaúchos vendem 246 mil pares de calçados Os dois primeiros dias de realização da Couromoda 2013, na capital paulista, geraram resultados positivos para as 51 micro e pequenas empresas gaúchas que integram o Estande Coletivo RS. Já são R$ 8,7 milhões em volume de negócios, sendo R$ 3,1 milhões no primeiro dia e R$ 5,6 milhões no segundo. No total, foram comercializados 246 mil pares de calçados e peças. Para o diretor-técnico do Sebrae no Rio Grande do Sul, Marco Kappel Ribeiro, que visitou a Couromoda nos dois primeiros dias, “isso é resultado das coleções com alto valor agregado, design atraente, qualidade e preços competitivos apresentados pelos expositores gaúchos”. Segundo ele, os expositores que integram o estande ficaram satisfeitos com o volume de negócios realizados e ressaltaram a importância de integrarem o projeto colocado em prática pelo Sebrae nas cidades de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha. “Para muitas empresas, as vendas iniciais já garantiram um volume de produção correspondente a até três meses. Se a empresa tem logística, qualidade no produto, um bom preço e acertou na coleção, os negócios estão acontecendo", afirma Kappel. Já os expositores que participam, da Feira Internacional de Negócios para Indústria de Moda, Confecções e Acessórios - São Paulo Prêt à Porter (SPPP), também relataram bons negócios. As 28 micro e pequenas empresas gaúchas comercializaram, nos três primeiros dias do evento, 3.357 produtos, fechando negócios da ordem de R$ 263 mil. Esses empreendimentos são apoiados pelo Sebrae no estado e pela Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI).

Canoas terá mais uma loja da franquia Subway. Aguardem...

Extravio de Talonários de Notas Fiscais

A empresa UNILAB LABORATÓRIO ÓPTICO LTDA., inscrita no CNPJ sob nº 018 879/0001-48, Inscrição Municipal nº 62.138, COMUNICA, que foram extraviados Talonários de Notas Fiscais de Prestação de Serviços de nº 001 à 250 – AIDF nº 2208/2004 e do nº 251 à 300 – AIDF nº 1116/2007 e do formulário continuo do nº 1 à 1000 – AIDF nº 1181/2005. Não nos responsabilizamos pelo uso indevido dos mesmos. Canoas, 18 de Janeiro de 2013.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE CANOAS PELO SINDICATO DOS MUNICIPÁRIOS DE CANOAS Edital nº 01/13 – SIMCA A diretoria e o conselho fiscal do SIMCA – Sindicato dos Municipários de Canoas, reunidos em 05/12/12; no uso de suas atribuições, convoca todos os servidores sindicalizados para assembléia geral ordinária, no dia, local, bem como os motivos especificados abaixo; DATA: 31/01/2013. HORÁRIO: 14h em primeira chamada; 14h30min em 2ª chamada. LOCAL: rua Sete Povos, nº 99. 1) Apreciar prestação de contas do período de 01/01/2012 a 31/12/12; 2) Aprovar previsão orçamentária, investimentos, vendas e aquisições para o período de 01/01/2013 a 31/12/2013; 3) Tomar conhecimento de renúncias, abandono de cargo, aprovar e dar posses a suplentes dos respectivos cargos na direção do SIMCA. Canoas, 16 de janeiro de 2013. A DIRETORIA E CONSELHO DO SIMCA

Copa Tricolor 2013 A Futuro Craque iniciou o ano de 2013 com toda força. Nestas primeiras semanas do ano já tivemos os primeiros resultado positivos. Durante a disputa da 7ª Copa Tricolor que ocorreu de 09 a 13 de janeiro no C.T. Cristal em Porto alegre,. Foram 54 equipes em mais de mil atletas. Nossa equipe sub 11 ficou entre as 8 melhores dentre as escolas conveniadas ao Grêmio do Brasil e da Argentina. Durante a competição 5 atletas da nossa escola chamaram atenção dos avaliadores do clube que estiveram 100% do tempo acompanhando os jogos e garimpando novos talentos para o tricolor. Três deles apresentam-se em Março para período de testes, são eles: Igor Jardel, Renan Oliveira categoria 99 e Rafael Muller categoria 2001. Parabéns gurizada, mais uma vez tivemos nosso objetivo alcançado! Mais informações em www.futurocraque.com.br.


14 I O TIMONEIRO I CULTURA I CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013

A história de Canoas, mês a mês ANO 1961 O jornal Gazeta de Notícias, em seu retorno na segunda quinzena de maio, reafirmava o que dissera em sua primeira edição: “Um jornal é sempre um meio de transmitir notícias e opiniões mas é também, indiscutivelmente, uma poderosa arma. Por isso, é preciso que seja usado de maneira muito correta, para que não descambe para o facciosismo perdendo, assim, a sua razão de existir. Jornalismo é, no nosso entender, servir a Comunidade a que se destina a publicação. Compromissos, o jornal somente deve tê-los com os seus leitores e, no termo comercial, com seus anunciantes. Muitos usam o jornal para fazer comércio. Outros, para fazer política. Poucos, no entanto, dão ao jornal sua verdadeira função: servir ao povo. E esta é a nossa pretensão. Iniciamos modestamente, com poucas páginas e pequeno formato, mas viemos com uma idéia fixa e uma diretriz traçada – fazer Jornalismo. Porque o jornal que pende para a defesa de grupos deixa de existir como veículo destinado a

servir a coletividade. Esta há de ser sempre a nossa orientação”. O Gazeta de Notícias, que surgira em 28 de junho de 1959, voltava depois de um ano e quatro meses sem circular. O fundador da Gazeta foi Mauro Ferreira Marques, tipógrafo, também fundador do Indicador da Cidade, que tinha como editor José Ribeiro Fontes, e como gerente de vendas Décio Dalke. Este assumiu a direção do veículo cujo nome alterou para Guia Mapa da Cidade. Gazeta de Notícias é uma das tantas marcas, que pode ser alistadas como representativas dos esforços de grupos de pessoas, canoenses de verdade, que se puseram a serviço do ideal de emancipação, mas foram vencidos pela própria incapacidade e, principalmente, por uma população alienada cujos governantes (alguns) chegaram ao cúmulo de festejar seus natalícios fora de Canoas. Revisão Na coluna anterior, onde se leu “cabeças enroladas” leia-se “cabeças coroadas”; e onde se leu polícia leiase política. (CT).

Maçonaria

O Livro-Base Entre os povos de cultura cristão, a Maçonaria adota a Bíblia como seu livro da Lei, no qual aprende a cultivar valores eternos. Os trabalhos de cada grau são abertos com a leitura de um versículo bíblico. É oportuno lembrar que, sendo a Fraternidade o maior objetivo maçônico, os Aprendizes de determinado Rito abrem suas reuniões lendo o Salmo 133, que começa com estas palavras: “Oh! Quão bom e quão suave é viverem unidos os irmãos”. Segundo Zilmar de Paula Barros, em seu livro “A Maçonaria e o Livro Sagrado”, é neste Livro que “apoiam-se os maçons utilizando seus símbolos, tirando alegóricas lições que norteiam seus comportamentos morais, sociais e

espirituais”. Fabre d’Olivet, escritor e erudito francês (1767 – 1825), fez este elogio à Bíblia: “Filho do passado e prenhe do futuro, este livro (os dez primeiros capítulos do Gênesis), herdeiro de toda ciência dos egípcios, encerra ainda os germes das ciências futuras. O que a natureza tem de mais profundo e misterioso, o que o espírito pode conceber de maravilhoso, o que a inteligência tem de mais sublime, tudo ele contém.”. Mais ao Leste, há Lojas que adotam o Alcorão, o Torah, o Livro de Vedas, o Zenda-Avasta, ou algum outro que satisfaça à crença dos irmãos que as componham, mas sempre para recolher lições de espiritualidade e nobreza. (Sócrates).

Memória da Cidade Ano 1975 Sendo prefeito Geraldo Gilberto Ludwig (nomeado), Canoas teve seu carnaval ainda mais perto de todos. As candidatas ao título de Rainha desfilaram pelas ruas, em carros abertos. Helena Rejane Abreu Novo, representando a Sociedade de Caça, Pesca e Tiro foi a eleita. A foto mostra Cidinho Rei Momo, enfezando ao lado de uma porta-bandeira.

Agenda tradicionalista

Questionando os valores da tradição gaúcha Olegar Lopes*

Embora os tradicionalistas sejam gaúchos, não estão a fim de fazer uma nova revolução como em 1835, até porque os tempos são outros. Assim o melhor é fazer como quem come mingau quente, vai comendo palas beiras para não se queimar. É desta forma que eu vejo os tradicionalistas que optam por usar uma indumentária descaracterizada, e não a tradicional do gaúcho. É bom que entendam bem, vejam que eu não falei oficial. A indumentária oficial é aquela normatizada pelo MTG. A bombacha, por exemplo, não é aquela estreita, se é que se pode chamar de bombacha. Está mais para uma calça abotoada no tornozelo. O lenço, não são aqueles muito bonitinhos que as prendas adoram ver os peões usando, bem coloridos e estreitinhos, que fica como uma gravata borboleta no pescoço do peão. As prendas tradicionalistas também não ficam fora destas considerações, elas, que após tantas reclamações quanto ao desconforto em certas situações, como no trabalho, na entidade ou nos rodeios campeiros, foram beneficiadas pelo MTG com o traje alternativo nestas ocasiões, a bombacha feminina. Acontece que esta alternativa foi mal interpretada, pois se vê poucas prendas

nestas ocasiões usando o traje alternativo, o que eu vejo são prendas tradicionalistas usando uma bombacha que pouco difere das usadas pelos peões, as estreitas, que os usuários desta peça chamam de argentina, castelhana ou campeira, nos bailes de CTG. Será tudo isso em nome do modismo, do mais confortável, ou será um questionamento? Esta mudança de hábitos tradicionais tão importantes, como a nossa indumentária, pelas pessoas – os tradicionalistas – pode ser um questionamento que estão fazendo. Será que vale apena preservar a tradição gaúcha? Estas fugas do tradicional é sinal de que estamos duvidando dos valores da tradição? Barbosa Lessa, no livro Nativismo: um Fenômeno Social Gaúcho, disse: “O folclorista é o estudioso de uma ciência social, o tradicionalista é o soldado de um movimento”. E então, soldados do movimento tradicionalista, vamos tomar uma atitude, a começar por valorizar a indumentária tradicional do gaúcho. Tradicionalista olegar.tradicionalista@yahoo.com.


CANOAS, 18 A 24 DE JANEIRO DE 2013 I SOCIAL I O TIMONEIRO I 15

Nuit de Nöel O jantar Nuit de Nöel aconteceu em belíssimo jantar no CSSGAPA com mesas decoradas por patronesses escolhidos entre os 13 e as 13 Mais Elegantes de Canoas, com cardápio esmerado do Chef Dom Antonio, luzes e sono de Duka Sonorização/ Rede Unieventos e Décor ambiental de Jorge Kern. Esta tradicional festa benemerente Nuit de Nöel é sucesso na Europa, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná, tendo chegado a Canoas há dez anos, sempre no CSSGAPA. A essência é a mesma e visa celebrar o espírito natalino entre amigos em prol daqueles que precisam de nós. Nesta décima edição, a renda líquida do evento foi revertida em cestas básicas natalinas revertidas para os carentes da Vila Dique Canil, com o apoio do PIM e Confraria Social. Evento realizado pelo meu amigo e colunista Laney Langaro.

sony.beauty1@gmail.com / 9906-1060 / Rua República, 2710, Harmonia

Regina e Jorge Kern recebem a homenagem de Carlos Gomes das Óticas Vênus

Melhor mesa: Laney Langaro, Doraci Patzlaff e Haidée Caret Höfs, do Canoas Shopping

JOAPI

Graziele Debastiani e Flávia Bignetti

Leandro Nunes e Sabrina Kubbe

Leila Tamires Rodrigues e Rosilene Santos

Bebeto Azevedo foi o perfeito cerimonialista

Tuíla Zanon e Márcio Rossoni

Armando e Sonia Azeredo


I N S S Airton Joel Cardoso OAB-RS 43.486

Segurado do INSS, requeira já sua aposentadoria, não espere mais tempo, procure-nos, pois encaminhamos revisão de pensão, aposentadoria, auxilio-doença e aposentadoria por invalidez. O INSS indeferiu sua aposentadoria ou pensão, venha nos consultar. Rua Frei Orlando, 33/404 ao lado da Praça do Avião Centro Fone: (51) 3059.1111 – 8419.5050

Mudança do segundo grupo de famílias para novas casas A Prefeitura de Canoas realizou na quinta-feira, 17, o início das mudanças do segundo grupo de famílias para residências definitivas no processo de remoção para as obras da BR 448. Na quadra “D” do Loteamento Canoas Minha Terra II, 36 famílias, vindas parte da Vila de Passagem e parte do Dique do bairro Rio Branco, irão ocupar suas novas casas. Desde o final de dezembro, as primeiras 36 casas liberadas no Loteamento, na quadra “C” já estão ocupadas por seus novos proprietários, também vindos da Vila de Passagem e Dique Rio Branco.Com a entrega do segundo lote de casas, totaliza-se 72 famílias em casas definitivas. Outras famílias habitarão a Vila de Passagem, liberando um trecho de 500 metros na região onde passa o leito da rodovia BR 448, contribuindo para o andamento da obra conforme cronograma do DNIT.

Canoas, 18 a 24 de janeiro de 2013

Presidente da Câmara fala sobre sua trajetória política Hoy promete estreitar laços do Legislativo com a secretaria de Segurança Pública No dia 11 de janeiro, o novo presidente ds Câmara de Vereadores recebeu nossa equipe de reportagem em sua sala na Casa do Legislativo. Enquanto conversava conosco, lia e assinava documentos, atendia colegas vereadores que o procuravam naquele momento e tudo isso com grande disposição e um sorriso no rosto. Durante a conversa, falou sobre sua trajetória como funcionário público e como vereador. Além disso, falou sobre suas expectativas para a melhoria na segurança pública da cidade. Hoy ressaltou que tem uma longa trajetória como funcionário público, iniciada em 1976, quando se tornou inspetor de polícia na Polícia Civil. Após formar-se em Direito pela Uniritter em 1984, tornou-se chefe do Setor de Investigações da 2ª Delegacia de Polícia de Canoas, ocupando o cargo de 1990 a 1994. Foi nesta época que ingressou na política, elegendo-se vereador pelo PDT pela primeira vez em 1992. Durante a década de 1990, foi também chefe do setor de investi-

gações da 4ª Delegacia Polícia de Canoas, atuando entre 1999 e 2000. Juares conta que em 2001 foi promovido a comissário de polícia e no mesmo ano assumiu a Diretoria de Transportes da cidade. Na mesma época, ele também presidiu a Junta Administrativa de Recursos e Infrações. O retorno à Câmara de vereadores se deu em 2003. Então suplente, Hoy assumiu o cargo de vereador e tornou-se líder do PDT. No ano seguinte, elege-se pela segunda vez como um dos representantes do Legislativo municipal. Depois disso, reelegeuse em 2008 e 2012, assumindo em 2013 a presidência da Casa. Em todos os seus mandatos, Juares sempre teve como foco principal a melhoria das condições de segurança da cidade. A Saúde e Mobilidade Urbana também pautam frequentemente sua atuação como vereador. Hoy ressalta que embora seja uma luta

estadual, foi ele que iniciou no Rio Grande do Sul a discussão sobre preço da carteira de identidade no Estado. “O valor pago pelos gaúchos é exorbitante. Quero que seja cobrado um preço justo e acessível aos cidadãos. Embora não seja uma luta só de Canoas, o problema afeta os canoenses e eu não poderia me omitir”, explica. A respeito do momento em que assume a presidência, Hoy explica que está bastante satisfeito, entre outros motivos, por coincidir com a nova fase da secretaria de Segurança Pública, que será é agora comandada pelo delegado Guilherme Pacífico. “Um delegado comandando a secretaria é um avanço para a cidade, ainda mais sendo este delegado de tamanha competência. Pretendo estreitar cada vez mais os laços da Câmara com a Secretaria de Segurança. Tenho certeza que existirão muitos avanços na cidade em relação à segurança”, diz.

O Timoneiro - Nº 2531  

O Timoneiro - Nº 2531

Advertisement