Page 1

turismo

estilo

almanaque

EM 1° DE MARÇO, RESORTS ESTREARÃO PROMOÇÕES DE BAIXA TEMPORADA ... Caderno Turismo. Páginas 6 a 10

BURGUER E BATATA-FRITA EM VERSÕES PRA SOBREMESA ... Página 10

CARNAVAL IMPULSIONA GRANDES FESTAS EM BH ... Página 11

fim do horário de verão

À 0H DESTE DOMINGO (19), ATRASE SEU RELÓGIO EM UMA HORA

DOUGLAS MAGNO

pampulha 18 a 24 de fevereiro de 2017 ANO XXVII número 1386 faleconosco@jornalpampulha.com.br atendimento 2101.3838

www.jornalpampulha.com.br

O SEMANÁRIO DE BELO HORIZONTE FERNANDA CARVALHO – 20.11.2015

Integrante do Afoxé Bandarerê, que participará do Kandandu; palavra significa “abraço” na língua africana kimbundu

KANDANDU Este é o nome do grande encontro de blocos afro da cidade que abrirá, pela primeira, vez o Carnaval em BH, na próxima sexta (24), na praça da Estação, chamando atenção para a luta contra o preconceito racial e religioso


2

opinião

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

VITTORIO MEDIOLI

ONLINE www.jornalpampulha.com.br

Editorial

Banco dificulta renegociação

O complô

A

morte de Teori Zavascki abalou a solidez da Lava Jato, e a substituição da cadeira no STF vem ocorrendo exatamente no pior sentido possível, convocando-se o agora ministro licenciado da Justiça. Por sua vez, o cargo de ministro está próximo de ser ocupado com mais uma indicação que pode mudar o rumo da história. O grupo dos réus e dos investigados está unido neste momento, mais do que por amizade, para escapar das penas que já se abateram sobre ex-colegas e ex-intocáveis. Outros, para salvarem a própria pele, depois de tentativas anteriores de anistias e arquivamentos terem fracassado. Nunca se sentiu uma união tão sólida e concatenada contra a Lava Jato. Na era Dilma, perdeu-se o controle por parte do Planalto das então submissas polícias e Procuradoria da República. A metralhadora acabou sendo conquistada pelas instituições do Judiciário, voltando-se contra os “antigos donos”, que nunca pensaram ou se precaveram de autonomia e alinhamento das instituições de controle. A luta para desarmar a Polícia Federal e o Ministério Público e embrulhar o STF é daquelas que ocorrem em silêncio, dissimuladas, minando e desarticulando os centros nevrálgicos que deixam de funcionar corretamente. A PF se desvencilhou no primeiro governo Lula do controle da Presidência da República quando agiu sob o comando de Márcio Thomaz Bastos nos pastos políticos, mais do que na repressão aos crimes que estão sob sua tradicional jurisdição. Aprendeu e ganhou autonomia, louvada e incensada pelos mandatários. Daí em diante, o processo se tornou irreversível. O tiro saiu pela culatra. Com a saída de Bastos, que deixou centenas de milhares de pessoas grampeadas a qualquer pretexto, acabou se expondo o sistema da corrupção de todos os lados. Perdeu-se a capacidade de separar os amigos dos inimigos, como no caso do caseiro que denunciou Antonio Palocci. O fogo amigo passou a ser considerado “autonomia”. Sem querer, abriu as portas para que se fortalecesse a saga investigatória. Nesse contexto, desencadeou-se uma guerra “fria” de bastidores entre partidos e polícias “partidárias”. Alguns Estados mon-

ALEX DOUGLAS 24.09.2014

taram seu sistema guardião para ter munição para ataques aos inimigos. Não é por acaso que a queda de sete ministros do governo Dilma ocorreu nos primeiros seis meses de 2011 – início do mandato dela. As vítimas apareciam flagradas por arapongas (que trabalhavam ao soldo de alguém), expostas na mídia por meio de dossiês distribuídos pelo contraventor Carlinhos Cachoeira à mídia. Os mensalões tomaram a luz e colocaram em maus lençóis todos os partidos mais poderosos. A corrupção praticada em ampla escala transformou o sistema numa cleptocracia de gigantescas “operações estruturadas” e propinodutos. Entre gregos e troianos da política nacional, os mercadores persas se colocaram a serviço de todos, transformando-se nos maiores beneficiários da corrupção. Apenas Odebrecht declarou ter pagado R$ 2,6 bilhões em propinas, isso na primeira rodada de delações. A morte de Zavascki, a queda da principal peça, fez com que a realidade do tabuleiro mudasse. Novos atores entram em cena para colocar em xeque a Lava Jato. Eunício Oliveira no Senado, Rodrigo Maia na Câmara, Alexandre de Moraes no STF, Edison Lobão na CCJ do Senado e novos diretores da Polícia Federal alteram o equilíbrio de força. E não é por acaso que se fortalece a tese da revelação em bloco único das delações. Como se diz na Itália, “Mal comune, mezzo gaudio”, ou o mal que atinge todos é uma meia alegria. Com isso, uma caterva de acusados pulveriza a indignação, generaliza, dilui, impossibilita descrever e analisar tantos crimes. Não paira dúvida de que a Lava Jato continua de pé, mas o ambiente em que tenta sobreviver e avançar se encontra minado para que, a cada passo, esbarre num problema sério. Mais grave ainda é verificar que as forças contrárias se uniram para salvar a própria pele, dispostas a arriscar tudo. Vive-se um momento decisivo na dura guerra contra a corrupção. A continuação, cada vez mais, liga-se aos movimentos populares de apoio à Lava Jato. E a certeza é que, quanto mais for profunda a limpeza, maior e mais acelerado será o crescimento. Por isso, o que se espera é que as ruas respondam à altura da gravidade do momento.

não é uma tarefa fácil. E, se for uma dívida com bancos, a 6 Negociar situação fica ainda mais complicada. Levantamento do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) mostra que a maior parte dos consumidores (60,8%) não conseguiu renegociar seus débitos com as instituições financeiras em 2016. Leia mais sobre o assunto em nosso site.

LINCON ZARBIETTI - 9.2.2016

Carnaval RESPEITO MARCA FOLIA EM BH um ambiente tão livre co6 Em mo o Carnaval de Belo Horizonte, não tem regra para ser feliz e cair na folia. Mas algumas dicas são valiosas para que todo mundo entre no clima dessa festa tão plural e coletiva, principalmente quem chega pela primeira vez e não quer fazer feio. Saiba mais em nosso site.

Uma mineira em Moana ALEX GARCIA/DIVULGAÇÃO

Natalia Freitas tinha 10 anos quando perdeu os pais. Para superar a dor, ela se refugiou na arte. Passava horas desenhando, assistindo a desenhos animados e jogando videogame, sem se dar conta do tempo. Anos mais tarde, escolheu que queria trabalhar com animação. E agora tem seu nome nos créditos de “Moana: Um Mar de Aventuras”, mais recente produção da Disney. Conheça sua história em nosso site.

6

vittorio.medioli@otempo.com.br Vittorio Medioli também escreve aos domingos no jornal O TEMPO

pampulha

O SEMANÁRIO DE BELO HORIZONTE

SEMPRE EDITORA LTDA. Av. Babita Camargos, 1645 Contagem/MG, Cep: 32210-180 Distribuição gratuita

FUNDADOR Vittorio Medioli PRESIDENTE Laura Medioli VICE-PRESIDENTE Marina Medioli DIRETOR EXECUTIVO Heron Guimarães GERENTE ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Walmir Prado

GERENTE COMERCIAL Alessandra Soares GERENTE INDUSTRIAL Guilherme Reis GERENTE DE CIRCULAÇÃO Isabel Santos GERENTE DE TECNOLOGIA Fábio A. Santos EDITORA EXECUTIVA Lúcia Castro

Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, não refletindo, necessariamente, a opinião do jornal.

SECRETÁRIA DE REDAÇÃO Michele Borges da Costa ADJUNTO DA SECRETARIA DE REDAÇÃO Murilo Rocha CHEFE DE REPORTAGEM Renata Nunes EDITORA Marília Mendonça REDATORAS Jessica Almeida e Lorena K. Martins

COMERCIAL Fone: (31) 2138-3900 Fax: (31) 2138-3920 REDAÇÃO E INDUSTRIAL Fone: (31) 2101-3000 Fax: (31) 2101-3950 ATENDIMENTO Fone: (31) 2101-3838 INTERNET faleconosco@jornalpampulha.com.br facebook.com/pampulhajornal Twitter: @jornalpampulha


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

reportagem

2017

3

CARNAVAL>Blocos afro de BH chamam a atenção para apagamento na folia e exaltam heranças ISMAEL DOS ANJOS/DIVULGAÇÃO

Bárbara Era umdia coFrança mooutroqualquer, quando Camilo Gan vestiusuaroupa, pegou seu instrumento e saiu para ensaiar. Músico profissional, ele já estava acostumado a andar para cima e para baixo com o tambor,que,à época,usava para tocar na percussão de um grupo de samba de roda. Esperando o ônibus, voltou a ouvir comentários que, embora até já fossem recorrentes, ele sempre relutou a se acostumar. “Estava de branco, que era a cor que a gente usava para se apresentar, segurando meu tambor, e os passantes ficavam: ‘Lá vai ele fazer magia negra, lá vai fazer macumba’”. E não ficou só ali. “No ônibus, também estava todo mundo me olhando atravessado”. Pouco depois, o termo “magia negra” voltou a aparecer na vida de Camilo. Mas, dessa vez, em sonho, quando a expressão surgiu bordada num estandarte segurado por um homem negro alto e com muita gente ao redor, tocando tambores e dançando. A imagem foi o motepara transformaraquela situação um tanto desagradável do passado em algo festivo. Virou bloco de Carnaval. “Queria afirmar que a cultura negra, com seus batuques, vestes, cabelo,também é linda.Nosso lema é o combate ao feitiço racista”, conta. À parte a passagemonírica, a história da fundação do “Magia Negra”, no entanto, é familiar a vários blocos afro da cidade. Preconceito, intolerância e racismo estão presentes nos relatos de instrumentistas, cantores e bailarinos também de grupos como Afoxé Bandarerê, Angola Janga, Fala Tambor, Samba daMeia-Noite, Dreadlocko, Bloco do Zé Pretinho e outros que resolveram aproveitar o fortalecimento da folia na capital nos últimos cinco anos para transformar a realidade em que estão inseridos. A luta por respeito e reconhecimento já começou a render frutos e, pela primeira vez, a abertura oficial do Carnaval em BH será marcado por um grande encontro

O nome do bloco Angola Janga é inspirado na maneira como os quilombolas chamavam o Quilombo dos Palmares

As magias da cultura negra de Blocos Afro. O “Kandandu”, como foi apelidado, significa “abraço” na língua africana Kimbundu e acontecerá na sexta-feira(24)naPraçadaEstação (leia mais na página 4). Levantando a bandeira da igualdade racial e da luta contra a homofobia, a ideia é chamar a atenção para aqueles queajudam ativamentea fazer o Carnaval, mas são apagados por inúmeras desigualdades. “Noperíodocolonial,nafase em que hoje é celebrado o Carnaval, aconteciam os entrudos, tanto nas residências daelite,quanto narua,aírealizados majoritariamente com JULIA LANARI/DIVULGAÇÃO

O Afoxé Bandarerê é apadrinhado por Oxum e Ogum

osbatuqueseasdanças depessoas negras. Esses ajuntamentos populares foram reprimidos, sobretudo, pelo medo de queabalassem oque eraconsiderado ‘ordem pública’. Não há como falar em Carnaval de rua sem mencionar a resistência do povo negro nesse contexto”, comenta Maylla Pita, produtora cultural e pesquisadora em Cultura e Sociedade pela UFBA. Por isso, segundo ela, Carnaval também é momento para discutir política, identidade e marginalidade. Marcio Tata Kamus'ende, assessor de eventos da Belotur, concorda. “Na hora da di-

versão, o negro, que ajudou a consolidar a festa, está vendendo cerveja, trabalhando como segurança das festas grandes, catando latinha… Protagonismo na festa mesmo,agentenuncateve”,apontaele, quetambém épresidente do Afoxé Bandarerê. UNIÃO Relacionado ao candomblé, o Afoxé Bandarerê surgiu da despretensiosa vontade de fazer algo no feriado de 8 de dezembro de 2013, quando um amigo baiano de Márcio sugeriu que eles criassem um afoxé, bloco litúrgico cultural RAMÓN CÉSAR SILVA/DIVULGAÇAO

O Samba da Meia Noite leva as sambadeiras para a rua

que desfila em datas festivas e religiosas. “Éramos umas 14 pessoas e saímos com o intuito apenas de dar uma volta no quarteirão. No Carnaval do ano seguinte, já somávamos 2.000”, conta ele, lembrando que há uma parcela da população ávida por manifestações ligadas à cultura afro-brasileira e por representatividade, mas que, pela pouca visibilidade, não sabe nem onde encontrá-las. Participando do Kandandu, o Afoxé Bandarerê, cujo nome é uma junção de palavras em Ketu e Angola, significando “Pedaço Bom”, espera

ajudar a desestigmatizar o preconceito com as religiões de matrizes africanas que ainda impera por aqui. “Todo mundo está feliz na rua falando que Carnaval é diversidade, mas quando chega alguém que não se encaixa, com um colar de Candomblé e um atabaque, por exemplo, é chamado de macumbeiro. Esperamos que, em meio à alegria que impera no feriado, as pessoas estejam abertas a conhecer o diferente e ouvir alguma mensagem de respeito”, destaca Márcio, comentando que já existe a proposta de criação de um “Circuito Negro” para o Carnaval de BH, aos moldes do que existe na Bahia, com a reunião de todos os blocos afro. O Kandandu é o pontapé inicial. A Abafro – Associação dosBlocos AfrodeMinas Gerais, também é uma atitude nesse sentido. Criada durante o Carnaval do ano passado, a intenção, segundo a presidente, Nayara Garófalo, co-fundadora do bloco AngolaJanga, aolado de Lucas Nascimento, é lutar para que a reparação das desigualdades raciais seja cumprida inclusive no âmbito da folia. “Em oficinas de blocos de rua, por exemplo, o pessoal ensina a tocar surdo, xiquerê, ensina o ritmo ijexá (muito usado no candomblé), mas ninguém ensina de onde vem. Fala-se em ‘ressurgimento’ do Carnaval de BH, mas o Carnaval de rua, periférico, nunca deixou de existir”, critica Nayara (leia mais na página 4). ALÉM DE MOMO Além dos cortejos, muitos dos blocos afros de BH são também projetos sociais que realizam oficinas, dão aulas e fazem intervenções em todo o resto do ano. O Angola Janga, por exemplo, oferece oficinas de musicalização e tem um trabalho de empoderamento negro na periferia e com crianças nas escolas. O bloco Fala Tambor disponibiliza oficinas de tambor e demais instrumentos e o Magia Negra,ainda, ensina a fazer máscaras e oferece discussões sobre cosmovisão africana e outros temas. NEREU JR./DIVULGAÇÃO

O som do Magia Negra vai de samba até jazz, funk e soul


4

reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

ABRINDO ALAS> Afoxé Ilê Odara e Bloco Porto de Minas/Burunga desbravaram caminhos em BH

Pioneiros na força e na raça ACERVO MESTRE NEGOATIVO

Patrícia As páginas Cassese das manifestações carnavalescas ligadas atavicamente à matriz africana padecem do mesmo mal que, num espectro mais amplo, contamina a cultura do país: a falta de memória. Não por culpa dos protagonistas, mas dos obstáculos encontrados por quem se dispõe a desbravar territórios. Em BH, duas histórias merecem um repasse atento: as do Afoxé Ilê Odara e do bloco Afro Porto de Minas/Burunga. O primeiro, retomou as atividades ano passado, após um hiato de 28 anos. O segundo, sucumbiu a uma série de acontecimentos – ainda que, de certa forma, seus ideais ecoem hoje no grupo Berimbrown. O Ilê Odara surgiu no inicinho dos anos 80, de uma provocação feita por ninguém menos que Gilberto Gil. “Após um show na capital mineira, ele perguntou por que não havia, na cidade, um afoxé aos moldes do Filhos de Gandhi (BA)”, lembra Reinaldo Oliveira, acrescentando que Gil marcou presença na estreia oficial do Ilê Odara. Reinaldo, é bom frisar, é o nome por trás da retomada do grupo, que teve como um dos baluartes a sua genitora, Oneida Maria da Silva Oliveira, a Mãe Gigi. “Renomada iyalorixá, ela usava batas africanas e turbantes gigantes, enquanto minhas tias, bem jovens nos anos 1980, foram pioneiras em BH, ao usar tranças e turbantes. Eram negras empoderadas décadas antes de essa palavra ser criada”, recorda, por sua vez, o jornalista e crítico teatral Miguel Arcanjo Prado. Hoje radicado em São Paulo, Miguel passou o Carnaval 2016 aqui para acompanhar a retomada do afoxé. Retomada essa que foi feita tijolo a tijolo, como lembra Reinaldo. “Compramos instrumentos, juntamos daqui e dali, passei a ensinar percussão e recriamos o bloco”. Ele, aliás, não hesita em colocar dinheiro do próprio bolso na empreitada – no caso, do que recebe se desdobrando como bombeiro, eletricista, soldador ou no restauro de móveis. Além da adesão da comunidade, aferida nos ensaios e cortejos, outro incentivo vem do feedback oriundo na lida com os pequenos. “Meninos que, por exemplo, não gostavam de fazer o dever de casa, com

as aulas, passaram a ter disciplina”, orgulha-se. Não só. Também se conectam com a cultura de seus ancestrais – como aconteceu com Miguel no passado. “Parte do que sou hoje, de minha visão de mundo e da minha relação com a negritude foi forjada ali, no cotidiano do Ilê Odara, cuja sede era a casa da minha avó, no bairro Aparecida”. MARIA GORETTI Da região Noroeste para a Nordeste, mais precisamente, para o bairro Maria Goretti. No final dos anos 70, instigado pelas latas vazias que o pai, pintor de paredes, acumulava, o garoto Ramon Lopes resolveu criar o que chama de “batuque”. “Na ocasião, ainda não tinha elaborada, em mim, essa questão da matriz africana”, reconhece ele, hoje conhecido como Mestre Negoativo. Deste início despretensioso surgiu o Bloco Afro Porto de Minas, que acoplou o nome Burunga de forma espontânea. “Pessoas da comunidade passaram a se referir assim ao bloco. Fui pesquisar e vi que era uma palavra de origem bantu, que significa ação, ocupação, agitação. Me lembro de ter falado: ‘Que bacana, surge um nome que não foi proposto pela gente, que começou a ser ecoado pelas pessoas”. BERIMBROWN Um recorte temporal flagra Negoativo migrando para Bruxelas, convidado por conta de sua maestria na arte da capoeira. Lá, num momento de folga, assistiu ao documentário “New Jack City”, de Mario Van Peebles, sobre a ascensão do crack, e seu efeito devastador. De volta, viu o que havia assistido na tela se desenrolar ante seus olhos. E quando o tráfico passou a tomar conta do Maria Goretti, já com a violência na esteira, a trajetó-

Absurdo a memória do Ilê Odara estar apenas em arquivos familiares. Essa história merece ser contada Miguel Arcanjo Prado, jornalista

Porto de Minas

O bloco marcou época nos anos 90 (na foto, em Sabará, 1996)

ria do bloco teve fim. “Foi muito doloroso. Alguns jovens, a gente conseguiu recuperar”, conforta-se. Era o ano de 1997, e, ao mesmo tempo, o Berimbrown começava a angariar espaço na cena cultural. Hoje, o bairro vive momentos bem mais tranquilos, mas o Burunga se foi. Ficaram as saudades. “Era um bloco afro orientado pela questão social”, lembra Negoativo. Hoje, o país assiste a um aumento no número de blocos afro. Para Miguel Arcanjo, talvez porque “os negros querem, cada vez mais, expor sua identidade, religiosidade e cultura na folia e na sociedade”. “Reflexo do grande número de negros que, nos últimos anos, puderam estudar, galgar novos espaços sociais, se empoderar com consciência e orgulho de sua negritude”. O jornalista prossegue: “Hoje, o negro é protagonista de seu próprio ritmo, de sua própria música. Vemos muito blocos que roubam ritmos e discursos dos negros, mas, quando se vai ver, cantores e banda são brancos. Então, acho que os negros devem ocupar e lutar para ter este lugar legítimo na folia. Afinal, o Carnaval de rua, com seu batuque democrático, foi criado porque os negros não podiam entrar nos bailes de clubes elitistas e racistas. Resistir é preciso! E os blocos afro são isso”, analisa ele, que um dia pretende registrar, em livro, a história do Ilê Odara.

CONFIRA, A SEGUIR, O CALENDÁRIO DOS BLOCOS AFRO PARA 2017 ILÊ ODARA/DIVULGAÇÃO

BLOCO AFRO TAMBOR Criado em 2010, a partir de oficinas do Fala Tambor, saiu pela primeira vez em 2012. Se apresenta como 1º Grupo de Samba de Roda de BH. Desenvolve trabalho autoral criado por Carlinhos de Oxossi a partir da influência de matriz africana Último ensaio Domingo (19), das 15h às 18h. Praça Floriano Peixoto, Santa Efigênia Cortejo Sábado (25), das 15h às 18h, Praça Doutor Lucas Machado. BLOCO ANGOLA JANGA Bloco afro de axé dedicado ao empoderamento negro por meio de suas práticas e repertórios. Desfile Domingo (26). A partir das 13h. Av. Álvares Cabral, na altura do número 400, centro AFOXÉ BANDARERÊ Nasceu com o intuito de abraçar a comunidade afro-cultural e tomar as ruas com a alegria dos terreiros. Desfile Segunda (27). A partir das 14h. Praça do México (Concórdia) BLOCO AFRO MAGIA NEGRA Nasce do desejo de reunir pessoas comprometidas no combate ao preconceito étnico-racial. Ensaio Domingo (19). Das 14h às 20h. Estação Santê (Rua Quimberita, 205, esquina com

Afoxé Ilê Odara em desfile, no ano passado, após 28 anos afastado do Carnaval de BH Rua Bom Despacho, Santa Tereza). Desfile Terça (28), a partir das 13h. Bar Estação Santê (r. Bom Despacho, 11, Santa Tereza) BLOCO DO TIREY AFOXÉ ILÊ ODARA Ensaio-show Neste domingo (19), a partir das 14h, na av. Pinheiros, em frente ao número 814, Aparecida. Desfile Domingo (26), na Av. Américo Vespúcio, próximo ao nº 600. A partir das 17h. SAMBA DA MEIA-NOITE O Samba da Meia-Noite é uma família de sambadores e sambadeiras que traz, em seus batuques e chulas, heran-

ças, lembranças e vivências ancestrais de uma cultura singular que tem origem no Recôncavo Baiano. Desfile Sábado (18). A partir das 11h. Concentração Tia Penha (Rua Contagem, 1.760, Santa Inês) KANDANDU Abraço dos blocos afros. O Bloco Fala Tambor, Samba da Meia Noite, Oficina Tambolelê, Magia Negra, Afoxé Bandarerê, Bloco do Zé Pretinho, Bloco Angola Janga e Dreadlocko, da ABAFRO, convidam a população a abraçar a chegada do Carnaval e a luta por uma sociedade mais equalitária. Quando Sexta (24). A partir das 19h30. Praça da Estação.


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

2017

5


6

reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

SAÚDE E BEM-ESTAR VIDA SAUDÁVEL Dr. Telmo Diniz

Nada de dietas (CRM-MG 25.398)

telmo.diniz@jornalpampulha.com.br

Viciados em whatsapp á são mais de 100 milhões de usuários por todo o país e o aplicativo se tornou indispensável para quem quer se manter em contato com a família, amigos e trabalho. Como tudo na vida, a tecnologia vem acompanhada de coisas boas e ruins. Dentre elas, a dependência psicológica do aplicativo. Sou da época em que a gente se comunicava com telefone discado, ou seja, para os mais jovens saberem, trata-se de um telefone com um disco no meio para realizar as ligações. E a gente vivia bem sem essa tecnologia atual, mas que agora se torna cada vez mais útil. Entretanto, ela está cobrando seu preço em uma determinada parcela da população. Você, caro leitor, já deu uma parada em um lugar público e correu o olho no entorno? Pois bem, deve ter visto um monte de pessoas checando o celular. O mundo virtual superando o real. Em uma conversa normal, as pessoas falam de si mesmas, em média, durante 30% do tempo. Mas, nas redes sociais esse índice sobe para 90%. Ou seja, em sua maioria, as pessoas compartilham e publicam coisas sobre elas mesmas, principalmente porque na internet o feedback é instantâneo. Alguém comenta, curte, elogia etc. E, com isso, o usuário é recompensado. Daí, pode surgir o vício para ocupar o espaço vazio na psiquê das pessoas. Centros de pesquisas em dependência tecnológica no país já tratam há muito tempo casos de vício em Nomofobia computadores e games. Mas já começam é o nome do a aparecer os casos reladistúrbio. São cionados ao Whatsapp. O perfil das pessoas depessoas pendentes do app de conversas, segundo os viciadas em psicólogos, são jovens comunicadores de 18 a 30 anos. Eles estão em época de mensagens, de estudos ou no ápice como o de suas carreiras profissionais e o vício no apliWhatsapp cativo pode comprometer seu desempenho. Nomofobia é o nome do distúrbio. São pessoas viciadas em comunicadores de mensagens, como o Whatsapp, mas também em internet, celular e redes sociais, como o Facebook e o Instagram. Se você passa o dia conectado, não se preocupe tanto. O que define essa dependência digital não é só o tempo que o usuário permanece online, mas principalmente se o mundo virtual tomou conta da sua vida real, ou seja, quando as conexões atrapalham o dia a dia da pessoa. Os estudos têm revelado que, por trás do vício em tecnologia, estão fobias e transtornos psicológicos que devem ser tratados. Assim, como em outros vícios, a nomofobia também apresenta sintomas físicos: perda de apetite e de sono, irritabilidade, depressão e ansiedade já são notadas em usuários que perdem acesso ao dispositivo ou ao celular. Podem experimentar episódio de taquicardia, ansiedade, sudorese etc – até recuperar o aparelho. São sintomas típicos da perda de controle sobre si mesmo, muito semelhantes aos casos de síndrome do pânico. Existem diversos tratamentos para a dependência digital, desde um simples “detox” digital realizado em clínicas especializadas ou até mesmo psicoterapia e/ou tratamento médico, a depender de cada caso. O objetivo do tratamento sempre está voltado para o uso racional do aplicativo. Fique de olho em nossos jovens e nos distúrbios que chegaram com o século XXI. Faça uma boa semana.

J

MATEUS AGUIAR / DIVULGAÇÃO

Restriçõesa glúten,lactosee outrosdeixamas pessoascom medodecomer Para muita gente, comer está entre os melhores prazeres da vida. Mas essa deliciosa experiência tem-se tornado uma árdua tarefa para quem, a cada nova dieta, tem que se preocupar em evitar ora o glúten, ora a lactose, mesmo sem ter nenhuma restrição alimentar. A esse comportamento a nutricionista francobrasileira Sophie Deram deu o nome de “terrorismo nutricional”. “Estamos cada vez mais em guerra com nosso corpo”, diz a também doutora em endocrinologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). O assunto virou tema de um dos capítulos de seu livro “O Peso das Dietas” pois, segundo Sophie, o maior acesso à ciência da nutrição trouxe tantas informações específicas que todos se sentem perdidos, até mesmo os nutricionistas. Esse excesso de restrições alimentares se tornou ainda mais preocupante à medida que o ato de se alimentar adequadamente ficou extremamente difícil, deixando o público cada vez mais inseguro e com medo de comer. “Dietas restritivas com o intuito apenas de emagrecer estressam o corpo e fazem o cérebro alterar o metabolismo e o apetite, fazendo você engordar ainda mais no longo prazo”, defende. Transtornos alimentares, como anorexia e bulimia, são indícios – e consequências – do problema, segundo Sophie. A orientação é que, para diminuir o risco de obesidade ou de desenvolver esse desequilíbrio, o melhor caminho é “fazer as pazes com a comida”. “Não restrinja a quantidade quando estiver com fome, coma bem e perca peso modificando como você enxerga a alimentação”, diz. Em caso de muita ansiedade, estresse à mesa e medo de engordar, a nutricionista orienta buscar ajuda

Vício. Autora do blog Garotas Rosa Choque, Helena Gomes percebeu que a fixação em dietas fazia mal

Litza Mattos

profissional. EFEITO SANFONA Depois de muita dieta feita de forma errada e sem necessidade, a blogueira Helena Gomes de Sá, 31, aprendeu que eliminar ingredientes no caso de uma pessoa saudável que quer só perder alguns quilos afeta muito sua relação com os alimentos. “Minha experiência com as dietas começou na adolescência. Eu era muito influenciada pela minha mãe e pela minha família. Tinha um terrorismo com os carboidratos”, lembra. Sua relação com a comida só começou a mudar quando Helena criou o blog Garotas Rosa Choque e passou a receber mensagens de várias outras meninas e mulheres que estavam cometendo os mesmos erros e passando pelo mesmo sofrimento. “Percebi que aquilo não estava nos levando a lugar nenhum. Várias mulheres tendo o efeito sanfona (engordar e emagrecer) que, se elas não tivessem começado a fazer dietas nem estivessem pressionadas a atingir um padrão de beleza, muitas vezes inatingível, talvez não estariam passando por isso”, diz. Hoje em dia, Helena conta que tenta praticar a “alimentação intuitiva” – come quando está com fome. “Busco mais prazer na alimentação. Essa coisa de associar salada à comida de dieta dá a entender que são ruins, e não são. Comer bem não é castigo, e as dietas acabam se associando a isso. A partir do momento que eu entendi isso, comecei a gostar de comer sem culpa”, afirma a blogueira.

Hoje sou uma pessoa gorda por ter ficado perseguindo as dietas Helena Gomes de Sá Blogueira EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

BOA RELAÇÃO COM A

COMIDA

SINAL DE ALERTA

MUDANÇAS NA ROTINA

Dietas restritivas

1

Não faça dieta

Focar só nas calorias e nos alimentos

2

Coma alimentos naturais, menos industrializados

Comer “saudável” vira uma coisa estressante e com culpa

3

Cozinhe

Não observar mais a sensação de fome e saciedade

4

Coma de forma consciente, devagar e “escute” o corpo

Viver cortando alguns grupos alimentares da dieta

5

Não existe alimento ruim

Consumir de forma exagerada produtos light e diet

6

Não enxergue o peso como a causa do problema, entenda por que engordou

Preocupação exagerada em emagrecer

7

Comer com prazer não é comer com gula

FONTE: NUTRICIONISTA SOPHIE DERAM


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

reportagem

2017

7

SAÚDE E BEM-ESTAR

restritivas entrevista

“É PRECISO RESPEITAR A SENSAÇÃO DE FOME” Sophie Deram Nutricionista e autora “O peso das dietas” Quando esse terror nutricional começou? Há cerca

de 40 anos começaram a ‘demonizar’ a gordura. Depois vieram os ovos, o leite, e hoje estão ‘demonizando’ até os nutrientes, como aminoácidos ou a proteína. Isso gera cada vez mais confusão. A necessidade de comer a cada três horas também é mito? Obrigar uma

pessoa a comer sem fome é o melhor gatilho para ela engordar. É preciso respeitar a sensação de fome e saciedade. Isso acaba estragando a

relação com a fome e desregulando o apetite.

É preciso criar uma preocupação maior com as crianças? Sim, é preciso.

Você também critica essa condenação da sociedade a quem tem excesso de peso. Explique melhor. Isso é

Elas estão vivendo à base de dieta desde cedo, porque escutam a mãe e o pai falando disso o tempo todo. O terrorismo está dentro de casa. Há toda uma fiscalização da sociedade.

uma grande tristeza para mim. O nosso corpo pode engordar por várias razões que não só necessariamente por uma pessoa comer mal ou não fazer atividade física. Além disso, têm pessoas obesas mais saudáveis do que uma pessoa magra. Existe muito preconceito com a gordura.

Se você pudesse dar algumas dicas, quais seriam? Não faça dieta, co-

ma alimentos ‘verdadeiros’, menos industrializados e cozinhe.

Estudo diz que vitamina D protege contra gripes Tomar mais vitamina D pode proteger contra resfriados, gripes e outras infecções respiratórias, afirmou um estudo publicado na última quinta-feira (16), que reabre o debate sobre a utilidade dos suplementos nutricionais. Um estudo sobre 25 testes clínicos realizados em 14 países, alguns dos quais apontaram resultados contraditórios, descobriu “a primeira prova definitiva” da relação entre a vitamina D e a prevenção da gripe, afirmaram pesquisadores na revista British Medical Journal (BMJ). Os efeitos são maiores nas pessoas que têm baixos níveis deste nutriente, que se encontra em alguns alimentos e é absorvido pelo corpo quando a pele se expõe à luz ultravioleta. Muita gente, principalmente de países com climas frios e nublados, não tem vitamina D suficiente.

Durante anos, os estudos científicos defenderam conclusões opostas sobre este tema. Alguns deles demonstram que as pessoas com níveis baixos desta vitamina têm mais risco de sofrer fraturas ósseas, doenças cardíacas, câncer de cólon, diabetes, depressão ou Alzheimer. Para outros, não existe uma prova que corrobore este risco. Este novo estudo, realizado pelos pesquisadores da Universidade Queen Mary de Londres com base em uma amostra gigantesca com 11.000 participantes, esclarece por que os suplementos parecem funcionar em alguns testes e não em outros. CARÊNCIA “A conclusão é que os efeitos protetores dos suplementos de vitamina D são mais fortes nas pessoas que têm níveis mais baixos de vitamina D, e também

quando o suplemento é fornecido diariamente ou a cada semana, mais que em doses espaçadas”, disse o diretor da pesquisa, Adrian Martineau, em um comunicado. A vitamina D protege contra infecções respiratórias, incluindo a bronquite e a pneumonia, ao aumentar os níveis de peptídeos antibióticos nos pulmões, segundo os cientistas. Isto coincide com a observação de que resfriados e gripes são mais comuns no inverno e na primavera, quando os níveis de vitamina D são mais baixos. Também explica por que a vitamina D protege contra os ataques de asma, acrescentaram. Em um editorial publicado com o estudo, os especialistas Mark Bolland e Alison Avenell afirmam que as conclusões devem ser consideradas como uma hipótese que requer uma confirmação científica.


8

sociedade

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

DOLCEVITA ESPÍRITO DE PORCO companhamos, perplexos, a barbárie em Vitória. De uma cidade cujo nome nos remete ao valor daquele que vence, do que quer ser bom no que faz, vem o mau exemplo do povo brasileiro. Também vem de um Estado batizado pelo nome de Espírito Santo a quebra do juramento da Polícia Militar de defender nosso povo. O que se descortinou com a população saqueando lojas e supermercados, matando seus semelhantes, é mais do que uma explosão da selvageria nata de parte da população brasileira. É o caos ético e moral em que se encontra nosso país!

A

LAMA GENERALIZADA pisódios dessa natureza oportunista não são inéditos. Por várias vezes já foram documentados saques em caminhões acidentados em nossas estradas. Selvageria aflorada também por várias vezes foi desencadeada por torcedores de futebol dentro e fora dos estádios. O que diferenciou esses últimos acontecimentos foi o fato de que, sem máscaras e medo, o povo mostrou para o que veio: roubar!

E

MEDO CONTÍNUO resce na internet o alerta de que o governo federal e alguns políticos estão preocupadíssimos com uma grande mobilização em curso para reunir um mi-

C

Paulo Navarro com Walter Navarro pnnavarro@gmail.com FOTOS EDY FERNANDES/DIVULGAÇÃO

lhão de pessoas na Avenida Paulista. Marcada para o dia 26 de março, a convocação lembra que, num clima que antecedeu a revolução francesa, o povo esclarecido clama por justiça e exige a demissão de toda a classe política. É o início da guerra contra a degradação da nação.

Quarteto de belas: Isabel Gamboa Gangl, Helena Bruzzi, Junia Moreira, Fernanda Farah

lançaperfume

GENTILEZA ESQUECIDA inda sobre o caos instaurado no Brasil, o genial colega Alexandre Garcia diz que em países como Alemanha, Itália, Espanha e Chile, a falta de polícia jamais levaria a população à selvageria. E lembra que, nestes países, condutores de carrões não jogam ponta de cigarros e demais lixos pela janela: “Quando tenho oportunidade, eu os devolvo, dizendo que o senhor esqueceu aqui na rua”.

sobre o 6 Ainda Carnaval de Belo Hori-

A

MINEIRAS À SOLTA Mulheres à beira de um ataque de Nervos”? Não! Seria plágio das personagens de Pedro Almodóvar. Frenesi? Sim! Está mais próximo das devotas do ator Jamie Dornan atuando como Christian Grey no filme “50 Tons Mais Escuros”. Estreado em Belo Horizonte em fevereiro, com sessões especiais e regadas a champanhe, o filme, adaptação do segundo livro da trilogia de E. L. James iniciado em “Cinquenta Tons de Cinza” e dirigido por James Foley, tem levado caravanas de mineiras às salas de cinemas da cidade.

FANTASIAS NA MESA

egundo nos revelou o gerente de um restaurante no Ponteio Lar Shopping, de tabela, os restaurantes aumentaram seu movimento com a estreia na semana passada, na requintada Sala Premier: “Em pencas, as moças de idades variadas compram quase todos os 50 lugares da sala, praticamente esgotando e, posteriormente, vêm fazer comentários de suas fanta-

S

sias e de suas frustrações amorosas”. Quanto aos homens? Segundo apuramos, não passam de três em cada sessão desde a estreia.

SÓ ALEGRIA Carnaval desengano, deixei a dor em casa me esperando”. E que a casa seja grande pra guardar tanta dor. Dor é o que não falta. Dor pra deixar

em casa durante quatro dias. Ou tentar deixar na gaveta para depois do Carnaval. Esqueçam a febre amarela, as contas, a violência, a política, o desemprego e essa crise que não para de jogar confete. Vamos relaxar! Vamos brincar ou simplesmente descansar dessa loucura. Se fizer sol, piscina; se chover, filme; se tiver animado, rua: faça chuva ou faça sol.

zonte que vem se reinventando desde 2011, tomando as ruas da cidade e aquecendo a economia. Para este ano, foram cadastrados 363 blocos, com expectativa de receber mais de 2,4 milhões de foliões, que devem gerar o dobro da renda do ano passado. desse 6 Diante cenário, hotéis investem em estratégia de marketing para atrair hospedes. Segundo o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares de BH, Paulo Pedrosa, a expectativa com os festejos carnavalescos na cidade é de aumento de 5% a 10% na taxa de ocupação. restrita 6 Geralmente a 40% a 45%, este pífio aumento está longe de atingir o ideal de equilíbrio para o setor, que necessita uma taxa média entre 60% a 70%. presidente do 6 OSindhorb ressalta ain-

Curtindo a noite em Beagá: Daniel Miranda, Josette Condurú Davis, Fernanda Okano e Rumenig Marquiori

da que, para a incrementação de nosso turismo, seja concedida redução de carga tributária nos empreendimentos do setor, abertura dos voos no aeroporto da Pampulha, maior investimento nos centros de informação aos turistas e a criação de ônibus turístico circulando nos principais atrativos da capital mineira.

CENÁRIOBH Virgínio Rios - O Ofício da Madeira A exposição do artesão mineiro Virgínio Rios traz representações de símbolos do cristianismo talhados na madeira. Cerca de 40 peças entre santos, oratórios, cruzeiros ornamentados, além de elementos do martírio da paixão de cristo, como a coroa de espinhos, os cravos, o chicote, o martelo, as lanças, a escada, o sudário, o cálice, a esponja, o saco de moedas fornecido a Judas integram a mostra Onde Centro de Arte Popular (r. Gonçalves Dias, 1608, Lourdes) Quando Até 10 de março Quanto Gratuito

6

MARCELO SANTANA/DIVULGAÇÃO

Almofadinhas no Verão Arte Contemporânea “Almofadinhas” é o encontro dos artistas Fábio Carvalho (RJ), Rick Rodrigues (ES) e Rodrigo Mogiz (MG), que dedicam seus trabalhos à estética do delicado e do sensível, tendo o bordado como um dos meios de produção de suas obras. Os artistas exibem conjuntos de obras de diferentes momentos de suas trajetórias, que vão desde almofadas bordadas a trabalhos suspensos, apresentando figuras masculinas, pássaros, flores, armas de fogo, dentre outras iconografias. Onde Galeria GTO do Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, centro) Quando Até 24 de março Quanto Gratuito

6

LUIS PAULO JUNIOR/DIVULGAÇÃO


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

reportagem

2017

9

ESPAÇO GOURMET VICTOR SCHWANER/DIVULGAÇÃO

DE BANDEJA

Hambúrguer doce feito com brownie e sorvete de creme, do Slow Burguer

PAULO CUNHA /DIVULGAÇÃO

Reforço no cardápio

Doce lanche Burguer e batata-frita para a sobremesa Chefscriam versõesdoces paraosclássicos daslanchonetes

INOVAÇÃO Por causa do crescimen-

to acelerado de boas e novas hamburguerias que surgem na capital mineira, inovar no cardápio talvez seja mesmo a chave para fugir da mesmice. Dando uma olhada rápida pelos cardápios da maioria delas, a sobremesa era uma lacuna a ser preenchida. Não mais. “Queríamos que os clientes tivessem uma opção doce, além do milk-shake. Criamos discos de churros fritos, empanados com açúcar e canela que simulam um pão recheado com sorvete e com uma calda de doce de leite bem quentinha por cima”, explicou a chef Clara Senra, que criou o cardápio do Arsenal Burger. Se churro puro já é uma delícia, tente imaginá-lo com sorvete. ARSENAL/DIVULGAÇÃO

Hambúrguer de churros com sorvete do Arsenal Burger

Peça o prato de olhos fechados O Mocca Coffe and Meal lança uma novidade para os almoços de quarta-feira. A ideia é que o chef proponha os pratos no momento em que o cliente chegar ao restaurante. Funciona assim: se ele aceitar a sugestão, paga o valor que desejar pelo prato. A “Quarta Secreta” busca oferecer experiencias gastronômicas diferentes e, claro, tornar o cardápio mais dinâmico e instigante.

‘Mania’ repaginada Atire a primeira pedra quem nunca pensou – ou até experimentou – passar a batata-frita no sorvete de casquinha. A combinação pode até causar certa resistência para quem não gosta de mesclar os sabores doce e salgado em um mesmo prato. Porém, pode fazer muito sentido no imaginário daqueles que acreditam que, na gastronomia, o céu é o limite. Foi por isso que o chef José Carlos Rodrigues, do 815Botequim, criou uma sobremesa (foto acima) feita com batata-frita com sorvete, servida na taça revestida de chocolate. “Em vez do sal, as fritas são passadas em uma mistura de açúcar e com um pouco de canela, e lembram muito a textura dos churros”, explica. “O sorvete de nata e o creme feito com chocolate 70% completam o sabor, sem deixar o prato enjoativo”, garante. Nos fast-foods, as redes Burger King e Mc Donald’s também já criaram suas versões de batatas com creme de chocolate.

Lounge ao pôr do sol O restaurante Topo do Mundo vai transformar seu deck em uma festa lounge. Nos fins de tarde dos sábados deste mês, das 17h às 20h, uma das vistas mais bonitas de Minas Gerais vai estar aberta para um ambiente com DJs, drinques da estação e comidinhas para acompanhar o pôr do sol. Além disso, o espaço também abrigará exposições de artistas locais, harmonizando arte, gastronomia e diversão. No Carnaval, o restaurante funcionará em horário especial, para quem desejar um refresco durante a folia.

TOPO DO MUNDO/DIVULGAÇÃO

Depois de se deliciar com um hambúrguer bem recheado com carne, salada, queijo e outros complementos, acompanhado de uma porção bem-servida de fritas, que tal comer também um hambúrguer de sobremesa? Não, você não leu errado. E não trata-se de um repeteco do prato principal, e sim, de uma versão doce da iguaria, recheada com atrativos que, sem dúvida, conquistam paladares dos que se recusam a levantar da mesa sem pedir a sobremesa. Já faz tempo que a arte de elaborar hambúrgueres ultrapassou a fronteira da carne bovina. No Slow Burger, por exemplo, a novidade é feita com pão tipo brioche com cacau na massa, criação do chef Luccas Oliveira, que elaborou versões doces de sanduíches. Entre os sabores de recheios, está o de brigadeiro com Nutella, morangos, chantilly e uma calda de chocolate ao leite servida na mesa, além do brownie com sorvete e o mineiro doce de leite com queijo. “O maior desafio foi criar uma versão de algo Lorena K. Martins

que é extremamente salgado. Além de pensar na união de sabores, era necessário que tivesse uma apresentação que fosse original e que deixasse claro que se tratava de uma sobremesa”, disse. Para isso, o chef atentou aos mínimos detalhes visuais. “A ideia sempre foi brincar com a estética do hambúrguer. Por isso, o brownie foi feito redondo, em formato de carne, o sorvete lembrando o queijo e as rodelas de morango, como se fossem os tomates”, exemplifica. “Faz sucesso com as mulheres. Elas preferem se sentir culpadas comendo doce do que bacon”, brinca.

DOUGLAS MAGNO

O chef Bozó, do Jockey Bar & Café, acaba de incrementar o cardápio da casa. A novidade é a inclusão de 11 pratos e três sobremesas, dentre eles. uma variedade de risotos – destaque para o de zucchini, o de camarão e o de funghi –, carnes grelhadas, como o salmão com ervas finas que acompanha o risoto de limão siciliano (foto), além de outros pratos clássicos da gastronomia mundial. O chef ainda apresenta o corneto crocante com creme mascarpone e coulis de frutas vermelhas, e o abacaxi ao rum e caramelizado com sorvete de creme. As novidades são servidas no horário do almoço e do jantar.


10

pampulha jornalpampulha.com.br

BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

almanaque FERVIDO> Crescimento da folia nas ruas de BH impulsiona também eventos com grandes artistas

Festa de Momo estrelada PEDRO CURI/DIVULGAÇÃO

O CarnaJessica val beloAlmeida horizontino ainda é essencialmente composto de blocos de rua, mas o crescimento da festa – que este ano deve receber cerca de 2,4 milhões de foliões, segundo estimati-

va da Belotur – tem impulsionado a multiplicação de eventos com grandes atrações musicais do país durante os quatro dias. Wesley Safadão, Carol Conka, Nando Reis, Paralamas do Sucesso, Gabriel O Pensador, Pato Fu, Gusttavo Lima, Sorriso Maroto, Dennis DJ e DJ

João Brasil são apenas alguns dos nomes que vão passar pela cidade ao longo da folia, que terá também programação para o público infantil. Confira, a seguir e na página 14, detalhes sobre cada festa e o que prepararam, para seus shows, algumas das atrações. CARNAVÁLIA/DIVULGAÇÃO

FESTIVAL CARNAVÁLIA

Festival Carnavália Parque das Mangabeiras. Dias 25 (sábado) a 28 (terça). R$ 180 (passaporte para os quatro dias, segundo lote)

Sábado ( R$ 60) - Carnaval Infantil, com Poison Gas, das 10h às 14h

- Os Paralamas do Sucesso - Bloco Exagerado (RJ) - Alcova Libertina - Bloco do Circuito

NA FARRA COM SAFADÃO

Domingo (R$ 80) - Nando Reis - Buchecha - Havayanas Usadas - Dj Kriok - Dj Xeréu Segunda* - Festa Transa! convida Banda Brilha - Gaymada LGBTrônica *Na compra de um ingresso para qualquer dia, você pode retirar um ingresso para a segunda. Terça (R$ 80) - Karol Conka (foto) - Gabriel O Pensador - Bloco Pra Iaiá - Baile da Teresa - DJ Kriok - DJ Xeréu

ARQUIVO PESSOAL

Nando Reis se apresenta no próximo domingo (26). O repertório vai privilegiar os hits de carreira, mas, por conta de o artista ter lançado recentemente um novo álbum (“Jardim-pomar”), novidades, como “Só Posso Dizer”, também entram em cena. Lançado quatro anos após “Sei”, “Jardimpomar” é um apanhado do que o músico viveu no período. “Sintetizei tudo que senti nesse tempo. Todas as faixas são inéditas, salvo “Concórdia”. Acredito que seja o que desperta um interesse maior nas pessoas. Gosto muito das músicas, gosto da forma como (o CD) foi gravado e como foi lançado. Foi meu primeiro lançamento independente e fiquei muito feliz com tudo”, conta. Uma nova turnê está delineada – na verdade, já há algumas datas definidas. A passagem pela capital mineira, no entanto, ainda precisa ser acertada. “Belo Horizonte é um lugar que sempre me recebe de braços abertos. Eu chego e já estou ansioso para a volta, a data com a nova turnê deve chegar em breve”, garante.

Na segunda de Carnaval (27), Wesley Safadão aporta em Belo Horizonte para um dos 11 shows que vai fazer pelo Brasil durante os quatro dias de festa. No evento “Na Farra com Safadão”, ele receberá o DJ João Brasil e os sertanejos Rick & Ricardo e Bernardo Souza. Acostumado a cumprir agenda apertada de shows, já tendo feito 47 em um mês, Safadão diz que no Carnaval a coisa fica “um pouco mais complicada”. “É puxado mesmo, tenho experiência em fazer muitas apresentações, mas no Carnaval é sempre bom estar muito bem hidratado, com preparação física maior e, se possível, dormir o quanto puder”, diz. Ele adianta que, neste show, os belo-horizontinos vão conferir algumas novidades. “Os mineiros são muito animados e me recebem muito bem, BH é uma cidade linda, cheia de vida. É muito bom cantar aí. Os fãs poderão conferir minhas novas músicas ‘Ninguém é de Ferro’, que gravei com participação da Marília Mendonça, e ‘Olha a Explosão’, com o MC Kevinho. A galera vai curtir muito”, garante. Sobre a nova parceria com a estrela do “feminejo” (sertanejo feminino que explodiu no Brasil em 2016), ele diz ser “sobre a perigosa mistura de saudade da pessoa amada com ‘um litro, um copo vazio e um

celular dando bobeira’”. Quanto à parceira, acredita que o ano passado foi só o começo de uma longa carreira de sucesso. “A Marília é uma cantora incrível e tem uma estrada de sucesso para percorrer”, prevê. Safadão vem para os shows do Carnaval direto de sua primeira turnê na Europa, onde se apresentou em Lisboa, Amsterdã, Zurique e Londres. “O legal de tudo isso foi levar nossa música, nosso calor para o pessoal que está morando fora e, ao mesmo tempo, mostrar meu trabalho para um novo público. Espero voltar em breve”, diz. Dando continuidade à expansão de sua carreira internacional, em abril ele grava um DVD nos Estados Unidos. “Sempre quis fazer algo em Miami, é uma cidade fervilhante, com pessoas do mundo todo, estou bem animado com esse projeto. Teremos a parceria de muita gente boa, será incrível!”, empolga-se. Na Farra com Safadão Wesley Safadão, João Brasil, Rick & Ricardo, Bernardo Souza Mirante Beagá (r. Gabriela de Melo, s/n, Olhos D’Água, 3889-2003). Dia 27 (segunda), às 16h. Ingressos a partir de R$ 320 (1º lote, feminino, inteira, open bar) e R$ 380 (1º lote, masculino, inteira, open bar).


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

almanaque

2017

11

CARNAVAL BH Folia pros pequenos também NINO ANDRES/DIVULGAÇÃO

Ao contrário de Wesley Safadão, cuja agenda bomba mais ainda que o habitual durante os diasde folia, o Pato Fucostuma ter uma folga do trabalho durante o período, como a maior parte dos brasileiros.“Geralmente,éumaépoca bem tranquila, costumamos ficar quietinhos em casa. Vez ou outra me convidam para alguma participação. Já tocamos com o Pato Fu em Recife. Também toquei uma vez em Guarapari, com minha turnê solo”, conta Fernanda Takai. Este ano, porém, o grupo não só vai ter que “sair da toca”,como o show que vão fazerserá voltadoparao público infantil. Eles apresentam o repertório do disco “Música de Brinquedo” (2010) na segunda de Carnaval (27), no evento Carnaval Kids Mineirão. Além do Pato Fu, haJessica Almeida

verá show dos palhaços Patati e Patatá e do grupo Charanga dasPadês. O evento aindatraz um espaço de diversão mirim, com piscina de bolinha, pulapula,mágico,malabares,brincadeiras de rua, brinquedoteca e a presença de diferentes personagens infantis e mascotes dos times mineiros. Como Fernanda já disse, não é comum que a banda mineira faça aparições carnavalescas. Nem fora dos palcos. “Aqui em casa, somos mais de programas mais tranquilos. Às vezes, viajamos para lugares queficam vazios noCarnaval. Costumo dizer que nossa família é meio indoor... com exceção do John, que foge pra andar de skate por aí...”, diz. A ocasião, portanto, talvez peça algum detalhe diferente, para entrar no clima. “Não pensamosainda seo figurinoterá algumtoqueespecial...quem sabe?Mas o repertório éo clássico.Já percebemos queesse espetáculo é do tipo que as pes-

soas querem cantar juntinho do começo ao fim!”, comenta. Falando no repertório, o DVD “Música de Brinquedo” foi recentemente disponibilizado online pelo grupo em seucanal noYoutube. Fernanda não descarta a continuidade do projeto. “Estamos realinhando nosso material online. Ajustando o conteúdo do canal.Hárumores dequeestamos pensando, após sete anos,num‘MúsicadeBrinquedo 2’. Será?!”, brinca. Além da apresentação no evento, o Pato Fu estará presente neste Carnaval em BH de outra forma. O bloco Pacato Cidadão vai homenageálos,entreoutras bandasmineiras de sucesso, como Skank e Jota Quest. “Será interessante ver como nossas músicas se comportam no formato bloco carnavalesco... Acho que o mais animado por aqui é o Ricardo, que vai até fazer umas pizzaspara o Cabrobloco edar uma canjinha por lá”.

BAILE DO DENNIS

NESTE SÁBADO (18)

9h Blocão Pet Animalle Mundo Pet (av. do Contorno, 8931, Gutierrez) 10h Baianas Ozadas Centro Mineiro de Referência em Resíduos (r. Belém, 40, centro). R$ 10 Carnasambinha (r. Raul Pompeia entre av. do Contorno e r. Major Lopes) 11h Bloco dos Camisa Preta - Especial Ronnie James D.I.O Mineirão (av. Coronel Oscar Paschoal). Esgotado. Sou Felipe Mas Não Sou Santo (r. Felipe dos Santos, 68, Lourdes). Entrada mediante troca por 1kg de alimento não-perecível. Bloco Bocha Comigo Clube Palmeiras (r. Grão Pará, altura do número 589, entre a r. dos Otoni e R. Padre Rolim, Funcionários. 12h30 Charanga das Padês Shopping Cidade (r. dos Tupis, 337, centro, Piso Tupis)

Eventos que acontecem na Esplanada Carnaval Exclusive Sexta (24), às 17h Gusttavo Lima, Carrossel de Emoções e Felguk Sábado (25), às 16h Matheus & Kauan, Alexandre Peixe e Du Monteiro; Domingo (26), às 16h Zé Neto e Cristiano, Sorriso Maroto e Baianas Ozadas. De R$ 50 a R$ 720. Carnaval Kids Mineirão 2017 Segunda (27), a partir das 9h. Pato Fu, Patati Patata e Charanga das Padês. R$ 20 (criança) e R$ 30 (adulto)

Exceção

Festival das Cores Segunda (27), a partir das 17h. R$ 30 a R$ 70

Mesmo ficando mais quietos no Carnaval, o Pato Fu toca durante a festa

CARNAVAL DO BRASIL S/A E BLOCO CAMARIM

Pop, funk e eletrônico O Baile do Dennis dá as boas-vindas ao Carnaval de Belo Horizonte. Fenômeno das pistas, Dennis DJ é um dos maiores “hit makers” do país na atualidade. A música do ano em 2016, “Malandramente” é dele e segue no topo das paradas nacionais com mais de 70 milhões de visualizações no Youtube. No Spotify, alcançou o primeiro lugar entre as canções mais ouvidas do Brasil e o segundo entre as músicas que mais viralizaram no mundo inteiro. O Baile do Dennis terá como convidados nomes referências quando o assunto é funk: Mc Marcinho, Mc Leozinho e Mc Sapão. No repertório, outros sucessos como “Vamos Beber” (com JL&M e Ronaldinho Gaúcho), “Soltinha” (com Mr. Catra e Bola) e “Na Farra” (Dennis e Wesley Safadão). Onde Mirante Beagá (r. Gabriela de Melo, s/n, Olhos D’Água, 3889-2003). Quando Dia 24, a partir das 20h. Quanto R$ 160 (inteira, feminino), R$ 180 (inteira, masculino)

ensaios e festas

MINEIRÃO

13h 42° Carnaval da República Independente da Banda Mole (av. Afonso Pena entre r. da Bahia e r. dos Guajajaras) Bloco Duro (r. Conselheiro Rocha, 2668, Santa Tereza) 15h30 Bailinho do Boulevard Boulevard Shopping (av. dos Andradas, 3000, Santa Efigênia, piso 2). 14h30 Pedro Lessa (praça Pedro Lessa, Vera Cruz) 15h Garota eu vou pro Califórnia (av. dos Clarins, Califórnia) Quem disse que a Tereza é santa? Bar da Gabi (r. Silvianópolis, 197, Santa Tereza). R$ 12. Último Aquece Bloco Gilboísmo Gilboa (r. Píum-I, 772, Cruzeiro). R$ 18. 16h Chama O Síndico e Então, Brilha, é Carnaval! Arena Mirante (r. Adelino Testi, 51, Olhos D’Água) Ensaio do Baile da Orquestra Royal (r. Paraíba/r. Cláudio Manoel, Funcionários) Bloco Se Joga Praça Sete Aquecimento Bloco da Calixto Desespetados Lounge (av. Francisco Sá,

JOÃO VITOR/DIVULGAÇÃO

LUCAS MAGNO/DIVULGAÇÃO

União de duas propostas Dentre as novidades do Carnaval 2017 em BH está a união do Carnaval do Brasil S/A ao Bloco Camarim. O evento, que acontece em dois dias, traz uma série de atrações. No sábado (25), Tuca Fernandes, traz a alegria do axé music. O Baile do Abrava, atual show de Tiago Abravanel, também aporta na festa. Em seu repertório, músicas como “Garota Nacional”, “Taj Mahal”, “Bang”, “Camarote” e “Aquele 1%”. Além deles, também toca o bloco carioca Sargento Pimenta. E na terça (28), o Bloco da Preta, que no Carnaval de 2016 arrastou mais de 500 mil pessoas pelas ruas do Centro do Rio sob o comando de Preta Gil, e a Banda Eva encerram a festa, ao lado dos belo-horizontinos do bloco Chama o Síndico. Onde Mirante Beagá (r. Gabriela de Melo, s/n, Olhos D’Água, 3889-2003) Quando Dias 25 (sábado) e 28 (terça), a partir das 16h Quanto R$ 240 (passaporte, inteira), R$ 140 (dia isolado, inteira)

126, Prado). R$ 20 (antecipado). 17h UsRetrô Divino Retrô (av. Fleming, 740, Ouro Preto) 18h Jam Dira CarnaRock (r. Alvinópolis, 460, Santa Tereza) 22h O Grande Baile! Automóvel Clube de Minas Gerais (av. Afonso Pena, 1394, centro). R$ 30 (1° lote) Noites Libertinas da Alcova NECUP (av. Nossa Senhora de Fátima, 3312, Prado). R$ 10 A gente já Civil? Serraria Souza Pinto (av. Assis Chateaubriand, 809, centro). R$ 100 (3° lote).

DOMINGO (19)

9h Cortejo Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro (av. Francisco Sá, esquina com r. Bernardino de Lima, Gutierrez) 9h30 Bloco L’Itália Mascherata (praça Arquiteto Ney Werneck, Belvedere) 10h Havayanas Usadas Quadra da Escola de Samba Cidade Jardim (r. Gentios, 1415, Conjunto Santa Maria ) 11h Bailinho do Memorial

Memorial Minas Gerais Vale (praça da Liberdade, 640) Cortejo Pula Catraca + Seu Vizinho Praça do Cardoso (Aglomerado da Serra) 13h Ordinária, a festa! Bar Comé Que Chama? (r. Mármore, 365, Santa Teresa). A partir de R$ 10. 14h Baianas Ozadas e UBloco A Fábrica (av. dos Andradas, 1145, centro). R$ 5 (promocional) 15h30 Bailinho do Boulevard Boulevard Shopping (av. dos Andradas, 3000, Santa Efigênia, piso 2). 16h Domingueira Tropical #6 - Beiço do Wando A Autêntica (r. Alagoas, 1172, Savassi). R$ 20 Corte Devassa Espaço Aberto Pierrot Lunar (r. Ipiranga, 137, Floresta) 17h Bloco da Esquina Granfinos (av. Brasil, 326, Santa Efigênia). R$ 10. 18h30 EisenBloco! Mercado Distrital do Cruzeiro (r. Ouro Fino, 452, Cruzeiro). R$ 70 (masculino, 1° lote); R$ 60 (feminino, 1° lote).

QUINTA (23)

17h30 Seu Vizinho Galpão Benfeitoria (r. Sapucaí, 153, Floresta). R$ 10. 19h30 Pré-carnaval do Memorial com Havayanas Usadas Memorial Minas Gerais Vale (praça da Liberdade, 640)

SEXTA (24)

20h Baile dos Artistas Mercado Distrital do Cruzeiro (r. Ouro Fino, 452, Cruzeiro). R$ 35 (1° lote, inteira); R$ 220 (mesa com quatro lugares). 22h Bloco do Eu Sozinho, Arrastão Eletrônico, Love is Indie Air A Fábrica (av. dos Andradas, 1145, centro). R$ 15 (antecipado).

TERÇA (28)

17h Desfile Monobloco Esplanada do Mineirão (av. Antônio Abrahão Caram, 1001, Pampulha). R$ 40 (masculino, 1° lote); R$ 20 (feminino, 1° lote).

eventos

NESTE SÁBADO (18)

13h Baile do Pimpão - João Brasil Parque das Mangabeiras. R$ 15 (1° lote)

DOMINGO (19)

14h Jângalove, Chama o Síndico e Banda Brilha Parque das Mangabeiras. R$ 20 (1° lote). 23h Baile do Ademar A Fábrica (av. dos Andradas, 1145, centro). R$ 20 (promocional); R$ 30 (1° lote); R$ 40 (2° lote).

SEXTA (24)

20h Baile do Dennis convida Mc Sapão, Mc Marcinho e Mc Leozinho Mirante Beagá (r. Gabriela de Melo, 0, Olhos D’Água). R$ 160 (masculino, inteira, 1° lote); R$ 140 (feminino, inteira, 1° lote).

SEGUNDA (27)

20h Na Farra com Wesley Safadão Mirante Olhos D’Água. R$ 300 (masculino, espaço premium); R$ 240 (feminino, espaço premium); R$ 190 (masculino, espaço Na Farra); R$ 160 (feminino, espaço Na Farra).


12

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

2017

13


14

almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

MÚSICA Samba revitalizado (e ‘sujo’) OnomedeAlfredo Del-Penho começou a ser ventilado no rastro da geração que musicalmente despontou sob os arcos da Lapa após o processo de revitalização da região. Aplaudido pela crítica, também arrancou elogios de veteranos como Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz. Os três, aliás, disputaram a categoria Cantor de Samba no Prêmio da Música Brasileira 2016. No caso, o vencedor foi DelPenho – nascido em São Fidélis, norte fluminense, ele, que também é ator e pesquisador, tem apenas 35 anos. E é como músico que desembarca em Belo Horizonte neste domingo (19) para apresentar o repertório do CD “Samba Sujo” (2015), no Museu de Arte da Pampulha, na série “Domingo no Museu”. “Samba Sujo”, vale lembrar, é o primeiro trabalho solo de Alfredo, e foi viabilizado graças ao financiamento coletivo, em João Motta (*)

uma ação que envolveu mais de 700 pessoas – entre elas, Chico Buarque, com quem chegou a dividir palco no bar Semente, na Lapa. Mas, sim, a estreia solo “tardia” traz, em seu bojo, uma expertise de muitos álbuns anteriores, que traziam sua assinatura junto a outros expoentes ou na produção. Aliás, versátil, ano passado, Del-Penho também arrebanhou o Prêmio Cesgranrio como diretor musical. IMPRECISÕES “Samba Sujo” traz uma textura que remonta à obra de ícones como Roberto Ribeiro, Ciro Monteiro e João Nogueira. No disco, é possível perceber algumas imprecisões em relação à afinação, desenvolvimentos e “todas essas coisas que dão uma vida ao álbum”, afiança o sambista, que passeia por vários subgêneros do samba: partido alto, samba sincopado, samba de breque, samba lamento e o maxixado. Também reúne, jun-

to às composições autorais, referências importantes de sua trajetória, como o já citado Nogueira e mais Baden Powell e Paulo César Pinheiro. Este último, aliás, é amigo (e inspiração constante) de Del-Penho. “Procurei fazer um disco sem preocupação com a assepsia, a limpeza e a perfeição a que o estúdio por vezes acaba ‘condenando’ a gente”. O que justifica o “sujo” do título. A ideia era incorporar a organicidade das rodas de samba, a fluidez dos músicos tocando e a sonância fiel dos instrumentos. Para tanto, recusou proposta de uma grande gravadora para cantar obras ditas “comerciais”, acolhendo a ideia do financiamento coletivo – que, cumpre dizer, envolveu vários mineiros.

Dom. 19.fev.

* Sob a supervisão de Patrícia Cassese

Del-Penho Ficha extensa de bons serviços prestados à música

> Alfredo Del-Penho

Museu de Arte da Pampulha (av. Otacílio Negrão de Lima, 16.585). Domingo (19). 11h. R$ 20 (inteira)

PAULO LACERDA/DIVULGAÇÃO

FABIANA PINHEIRO/DIVULGAÇÃO

inicia 6 Sinfônica temporada 2017

Limão lança 6 André DVD comemorativo

O Grande Teatro do Palácio das Artes recebe, mais uma vez, a Orquestra Sinfônica, que, dividindo o palco com o Coral Lírico, abre a temporada deste ano com a 9ª Sinfonia de Beethoven. O concerto contará com quatro solistas, regidos pelo maestro Silvio Viegas Onde Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1.537, centro) Quando Segunda (21) e terça (22), 20h30 Quanto R$ 20 (inteira).

Com 30 anos de “pé na estrada”, o músico André Limão volta aos palcos, desta vez no Cine Theatro Brasil, para lançar o DVD que celebra sua carreira. Ao lado de músicos como Beto Lopes e Chico Amaral, André executará 11 músicas autorais, sendo sete inéditas, compostas para o DVD Onde Cine Theatro Brasil (r. dos Carijós, 258, centro, 3201-5211) Quando Terça (21), 21h Quanto Entrada gratuita.

MARCIO SALATA/DIVULGAÇÃO

de Reboco 6 Sala traz Trio Virgulino

Ainda em comemoração aos 20 anos do projeto que celebra o tradicional “forró pé de serra”, o “Sala de Reboco” oferece a BH uma noite repleta de forr,ó embalada pelo histórico Trio Virgulino e pelos mineiros do Baião Caçula Onde Music Hall (av. do Contorno, 3239, Santa Efigênia) Quando Neste sábado (18), 22h Quanto R$ 20 (promocional, inteira); R$ 30 (2° lote, inteira); R$ 40 (3° lote, inteira)

LEO AVERSA/DIVULGAÇÃO

FLÁVIO CHARCHAR/DIVULGAÇÃO

Mendes 6 Vinícius apresenta novo CD

Para encerrar com chave de ouro o último fim de semana do VAC, o multi-instrumentista e improvisador Vinícius Mendes chega à Fundação de Educação Artística munido de seu saxofone para o show de lançamento do seu novo álbum, “NAU” Onde Fundação de Educação Artística (r. Gonçalves Dias, 320, Funcionários, 3226-6866) Quando Neste sábado (18), 20h Quanto R$ 20 (inteira).


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

almanaque

2017

15

LITERATURA Cristovão Tezza volta a BH “Acho que passei no teste...”, brinca Cristovão Tezza, 64, referindo-se ao crivo ao qual voluntariamente se submeteu: a leitura do público feminino, já que seu mais recente livro – “A Tradutora” (Ed. Record, 192 páginas, R$ 47,90) – foi inteiramente escrito sob a ótica de uma mulher. Aliás, é ainda na esteira do lançamento que o catarinense (radicado em Curitiba), autor do aclamado “O Filho Eterno” (que recentemente virou filme), volta a Belo Horizonte como convidado do projeto “Sempre um Papo”, na terça (21). Por passar no teste, ele se refere às boas críticas que o título já angariou. Independentemente de a personagem central ser uma mulher, Tezza confessa que temia que a recepção do livro fosse mais “difícil”. “Embora tematicamente seja uma Patrícia Cassese

das narrativas mais leves que já escrevi – pelo menos, eu acho – do ponto de vista técnico, é bastante complexo”, pontua. A obra resgata a personagem Beatriz, que já apareceu antes na coletânea de contos “Beatriz” e na obra “Um Erro Emocional”. Agora, a tradutora de 30 e poucos anos se vê às voltas com o desafio de verter para o português o espanhol barroco do catalão Felip T. Xaveste. O relacionamento com o namorado escritor, que a assedia intelectualmente, e uma proposta inesperada (servir de intérprete a um executivo da Fifa em visita a Curitiba para os preparativos da Copa do Mundo) são outros pilares da obra. Tezza lembra que muitos livros seus, desde “Ensaio da Paixão”, ainda dos anos 70, já traziam trechos – ou capítulos – dando voz à mulher. “Uma das grandes qualidades da arte literária é a empatia, a capacidade que temos, pela linguagem, de nos

ter. 21.fev

ANDRÉ TEZZA CONSENTINO/DIVULGAÇÃO

O autor Para Tezza, contato com o público tem sido sempre uma boa experiência

colocar no lugar das outras pessoas, de nos imaginar em outra condição, sob outra voz etc. É um traço essencial da literatura. Posso dizer que fui me preparando para escrever sob o ponto de vista feminino. Com os contos de ‘Beatriz’, fui me familiarizan-

do com a personagem, que amadureceu plenamente em ‘Um Erro Emocional’. O resto é instinto narrativo”, pondera. No curso da narrativa de “A Tradutora”, muitos fatos que marcaram o país são citados. “O livro lida com fatos

muitos concretos e imediatos da história brasileira, a última Copa, o governo Dilma, as manifestações populares etc. O que a literatura, em geral, não costuma fazer, ainda mais num momento de polarização intensa como este em que vivemos”. Ele diz não ter

medo dessas referências temporais, imaginando que envelheceriam o livro muito rapidamente. “Sei que nada é mais volátil do que o mundo político. A questão é, justamente, buscar pela literatura o que há de permanente, essencial, no ‘instante fugaz’. Não é o anedótico do momento que me interessa – mas aquilo que permanece”. Para ele, tanto a Copa quanto o “episódio Dilma” são eventos sobre os quais continuaremos a falar por décadas e gerações, “como se fala hoje da derrota do Brasil em 1950 e dos eventos do período de Getúlio Vargas”. “São fatos culturais e históricos marcantes. A prosa literária sempre trata de fatos históricos, mesmo quando finge não vêlos”, argumenta.

> Sempre um Papo

Com Cristóvão Tezza Auditório da Cemig (rua Alvarenga Peixoto, 1.200, Santo Agostinho). Terça (21), às 19h30. Gratuito


16

almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

ARTES CÊNICAS Em sintonia com o momento Desde a estreia, a opção era por realizar montagens que conduzam o público a “reflexões acerca do contexto social contemporâneo”. Fiel à essa premissa, a Companhia Cóccix festeja dez anos de trajetória com “A Santa do Capital”, montagem calçada em “A Santa Joana dos Matadouros”, de Bertolt Brecht. “Em nossos processos, sempre optamos pela criação de uma dramaturgia própria, que dialogasse com as experiências e atuações nas periferias, ao mesmo tempo em que usamos o teatro épico de Brecht (e seus elementos) para aproximar o espectador das discussões, colocando-o num lugar ativo, que não só assiste, mas integra e participa da obra”, lembra a atriz e produtora Sinara Teles. Para este novo trabalho, porém, a ideia foi dialogar Patrícia Cassese

teatro adulto #CORTIÇO

Dir. Lenine Martins Com CEFART Os atores apresentam uma ocupação rua-palco com dramaturgia própria, abordando temáticas como a homofobia, o racismo, o machismo etc. Centro Cultural UFMG (av. Santos Dumont, 174, centro, 3409-8290). Ter. (21) e qua. (22), às 19h. Entrada gratuita.

FRANCISCO

Dir. Lira Ribas Com Mariana Arruda Um mergulho na obra de Chico Buarque na voz da cantora e atriz Mariana Arruda, o espetáculo vai do drama ao carnavalesco. Conservatório UFMG (av. Afonso Pena, 1534, centro). Seg. (20), às 20h. Entrada gratuita.

teatro infantil NA RODA

Dir. coletiva Grupo Maria Cutia de Teatro As histórias de um menino sem nome, de Martin e Mariana e sua grande banda, de uma fazenda e seus animais. Museu Histórico Abílio Barreto (av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim, 3277-8573). Dom. (19), às 11h30. Entrada gratuita.

campanha de popularização teatro adulto 10 MANEIRAS INCRÍVEIS DE DESTRUIR O SEU CASAMENTO

Dir. Sérgio Abritta Com Marcelo Prosdocimi, Edgar Quintanilha e Luiza Santos O espetáculo enfoca, por meio de dez quadros, formas inusitadas e diferentes de se acabar com um casamento.

Sáb.edom. 18 e 19.fev.

PEDRO CARVALHO/DIVULGAÇÃO

A Cóccix

Afirmando o cunho político da arte por meio de uma pesquisa sólida e continuada

Não só. A Cóccix também contou com uma pesquisadora – Júlia Pereira – que desenvolveu um estudo da conjuntura política para a montagem. “A gente mantém uma relação de interesse de uma parte pelo trabalho da outra, visto que ambas se desenvolvem pela pegada política e pela discussão”, diz a atriz, sobre a parceria. No cômputo geral, as cenas que revelam a rua “buscam a investigação dos mascaramentos e totens humanos, metamorfoseados, transfigurados, nos elementos da carne, da fome, da fé, do capital”. “Aquele que se sobrepuja à realidade dos miseráveis. Que nos permite pensar o papel da Santa em meio aocaos da especulação financeira”, arremata.

pela primeira vez com um texto teatral. “De forma que criaríamos nossa dramaturgia, mas tendo como ponto departida e estudo esse texto”. ComoBrecht jáestavainserido nas discussões teóricas e práticas do grupo – e o texto em questão mostrava-se mais

do que pertinente aos dias atuais,aescolha não foi difícil. No curso dos ensaios, vieram experimentações de materiais e performances nas ruas. “Momentos também enriquecedores para a construção do entendimento da dramaturgia que gostaríamos de

construir. Chegamos a ir na passarela da Lagoinha à noite, servir sopa para pessoas em situação de rua”, repassa Sinara, lembrando que houve todo um momento de preparo. “Comprar os alimentos, cortar, cozinhar, temperar. E depois de pronto, estabelece-

mos um ponto fixo para servir. Esta experiência de lidar diretamente com a necessidade da fome, sendo ela um dos pontos norteadores do texto de Brecht, foi fundamental para a construção de figuras e situações dramatúrgicas ao longo do processo”, diz ela.

Teatro Monte Calvário (av. do Contorno, 9384, Prado, 3045-5210). Neste sáb. (18), às 20h; dom. (19), às 18h. R$ 15 (postos Sinparc).

Espaço Cultural Entreato (r. Cacuera, 315, Jaraguá, 2523-0521). Neste sáb. (18), às 20h; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

A MORTE BATE À SUA PORTA

Espaço Alternativo Partage Shopping Betim (rod. Fernão Dias, Km 492, s/n, São João, 3117-1063). Neste sáb. (18), às 20h; dom. (19), às 19h30. R$ 15 (postos Sinparc).

Caldas, 30, Santo Agostinho, 2108-7827). Neste sáb. e dom. (19), às 20h. R$ 15 (postos Sinparc).

3 VEZES COMÉDIA, BABADO E CONFUSÃO

rios do amor e as loucuras da vida a dois. Teatro Francisco Nunes (av. Afonso Pena, s/nº, Parque Municipal, centro, 3277-6325). Dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

ATÉ QUE O FACE OU O ZAP ZAP NOS SEPARE, NOS UNA OU NOS MATE

COMO SE LIVRAR DE UM DEFUNTO

Dir. Valber Palmeira Com Cristina Primola, Lu Viana, Carminha Almeida A história traz, em seu contexto, discussões filosóficas e cantigas baseadas na trajetória das lavadeiras do alto São Francisco e Vale do Jequitinhonha Teatro Alterosa (av. Assis Chateaubriand, 499, Floresta, 3237-6611). Neste sáb. (18), às 21h; dom. (19), às 19h. R$ 12 (postos Sinparc).

Dir. Ilvio Amaral Com Alexsander Magalhães, Andersson Assis, Cristian Amaral Durante um ensaio para seu show de drag queen, três irmãos descobrem que um deles guarda um segredo. Hotel Dayrell (r. Espírito Santo, 901, centro, 3248-1000). Neste sáb. (18), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

60 PRA RIR – DOIS É DEMAIS

Dir. Christiano Junqueira e Leandro Nassif Com Christiano Junqueira e Leandro Nassif Improvisação com diversas formas de humor, que reúne esquetes elaboradas por dois humoristas. Teatro Sesiminas (r. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, 3241-7181). Neste sáb. (18), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

ACREDITE, UM ESPÍRITO BAIXOU EM MIM

Dir. Sandra Pêra Com Ilvio Amaral, Maurício Canguçu, Carolina Cândido Um homossexual assumido, inconformado com a própria morte, foge do céu para viver novas experiências. Cine Theatro Brasil Vallourec (r. dos Carijós, 258, centro, 3201-5211). Qui. (16), sex. (17) e sáb. (18), às 21h; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

A EMPREGADA QUASE PERFEITA

Dir. Juliano Maia Com Renato Millani, Bruno Alexander, Wander de Castro Um casal resolve contratar uma empregada. O que não esperavam era que esta fosse antiga namorada do patrão. Hotel Dayrell (r. Espírito Santo, 901, centro, 3248-1000). Neste sáb. (18), às 21h; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

A ESTRESSADA SERVIDORA PÚBLICA

Dir. Dirceu Alves Com Bárbara Lima, Marcos Falcão, Maria Helvira O dia a dia de Georgina, uma funcionária pública hipocondríaca, impaciente e mal humorada.

Dir. Wesley Marchiori Com Nilo Faustino, Bruno Righi, Glória Petinelli Um homem recebe uma visita inusitada da morte e tenta negociar com ela sua permanência na Terra. Colégio Pio XII (av. do Contorno, 8902, Santo Agostinho, 3337-6055). Neste sáb. (18), às 21h. R$ 15 (postos Sinparc).

A PAIXÃO SEGUNDO SHAKESPEARE

Dir. Pedro Paulo Cava Com Andreia Garavello, Ana Cândida, Fabiane Aguiar Textos do escritor inglês foram escolhidos para compor um painel de sua obra, num espetáculo que dá ênfase à paixão. Teatro da Cidade (r. da Bahia, 1341, centro, 3273-1050). Neste sáb. (18), às 20h30; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

AS BARBEIRAS

Texto Wesley Marchiori Com Kayete, Renato Millani, Rafael Neves Três amigas tem um salão de beleza que entra em falência. Então, elas são obrigadas a montar uma barbearia. Espaço Alternativo Shopping Del Rey (av. Presidente Carlos Luz, 3001, Pampulha, 3479-2000). Neste sáb. (18), às 21h; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

A SOGRA QUE EU PEDI A DEUS

Texto Wilson Coca Com Amanda Papatella, Bruno Righi, Marcos Khass Jovem casal tenta, depois de anos, tirar férias no Caribe, em uma segunda lua de mel. Mas a viagem é cancelada e o casal precisa receber a sogra em casa. Colégio Pio XII (av. do Contorno, 8902, Santo Agostinho, 3337-6055). Neste sáb. (18), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

ASSIM É AMOR E SEXO

Dir. Wesley Maciel Com Wesley Maciel, Pâmela Torres e Roberta Morena A dificuldade de convivência entre casais de forma bem humorada, com os misté-

Texto Bruno Félix Dir. Emília Marcílio Com Bruno Félix e Dannyelle Gama Um casal tem a vida virada de cabeça para baixo depois de deixar cair na internet acontecimentos do passado. Teatro Izabela Hendrix (r. da Bahia, 2020, Lourdes, 3292-4405). Neste sáb. (18), às 19h; dom. (19), às 21h. R$ 15 (postos Sinparc).

A VOVÓ EM: VAMOS FALAR DE SEXO!

Dir. Amauri Reis Com Renato Millani Vovó de 70 anos conta sua maravilhosa experiência sexual. Espaço Alternativo Shopping Del Rey (av. Presidente Carlos Luz, 3001, Pampulha, 3479-2000). Neste sáb. (18), às 19h; dom. (19), às 21h. R$ 15 (postos Sinparc).

CASSINO DA KAYETE

Dir. coletiva Com Kayete, Glauber Cunha e Paloma Santos O programa de rádio homônimo à peça ganha os palcos e Kayete comanda a comédia com grande elenco e convidados. Teatro Alterosa (av. Assis Chateaubriand, 499, Floresta, 3237-6611). Neste sáb. (18), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

CEGUINHO É A MÃE

Dir. Geraldo Magela Com Geraldo Magela Magela conta as histórias vividas pelos cegos em seu dia a dia. Teatro Shopping Estação (av. Cristiano Machado, 11833, Venda Nova, 3118-9902). Neste sáb. (18), às 21h; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

COMO FAZER UMA MULHER FELIZ COM APENAS CINCO REAIS

Dir. Ricardo Batista Com Ricardo Batista Para colocar algumas máximas à prova, a peça mostra os tipos de homens e os mais variados tipos femininos.

Dir. Roberto Freitas Com Bruno Emanoel, Elias Lima, Kainan Ferraz A história de Beto, Vado e Gil: três irmãos que encontram um corpo jogado na sala. Teatro Sesiminas (r. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, 3241-7181). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

DANAÇÃO

Dir. Marcelo Castro e Mariana Maioline Com Eduardo Moreira No lugar onde tudo pode “vir-a-ser”, um homem empenha-se em reconstruir o tempo vivido por ele depois de ter despencado no coração de uma mulher. Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários, 3431-9400). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 20h. R$ 10 (postos Sinparc).

DE BÊBADO E DE LOUCO TODO MUNDO TEM UM POUCO!

Dir. José Márcio Corrêa Com José Márcio Corrêa, Alberto Carvalho, José Geraldo Leite O espetáculo procura retratar com graça situações do cotidiano. Teatro do NET (r. dos Timbiras, 1605, Lourdes, 3222-1010). Neste sáb. (18), às 18h. R$ 15 (postos Sinparc).

DESCULPA, NÃO ESTAMOS NA TV

Dir. Orlando Orube Com Bruno Berg, Thiago Carmona, Bruno Costoli e João Basílio Os atores criam uma programação televisiva, trazendo humor para quadros tradicionais da telinha. Cine Theatro Brasil Vallourec (r. dos Carijós, 258, centro, 3201-5211). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 21h. R$ 15 (postos Sinparc).

DOIS NA PISTA

Dir. Igor Ayres Com Alexandre Toledo e Luciano Magno O amor de dois homens que tentam encontrar rumo numa selva de sentimentos, incompreensões, desamor e música. Teatro da Assembleia (r. Rodrigues

A Santa do >Capital

Arquivo Público Mineiro (av. João Pinheiro, 372). Sáb e dom (18 e 19), 20h. R$ 20 (inteira).

DOM QUIXOTE: O CAVALEIRO DO SERTÃO

ELEFANTE BRANCO

Dir. Gustavo Bones e Mariana Maioline Com Charles Valadares, Fabrício Trindade, Helaine Freitas Cinco pessoas encerradas em uma pequena sala vivem uma rotina – até que uma novidade rompe com o cotidiano. Funarte MG (r. Januária, 68, centro, 3213-3084). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 20h. R$ 10 (postos Sinparc).

FRANCISCO DE ASSIS – DO RIO AO RISO

Dir. Carlos Nunes Com Carlos Nunes e André Maurício A fraterna existência de Francisco de Assis, homem e santo, sobre a terra. Teatro Sesiminas (r. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, 3241-7181). Neste sáb. (18), às 21h; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

GUARA-PA-RIR

Dir. Maurício Canguçi e Ílvio Amaral Com Kayete e Guilherme Oliveira Um casal sai de férias em busca de descanso nas areias de Guarapari. Teatro Izabela Hendrix (r. da Bahia, 2020, Lourdes, 3292-4405). Neste sáb. (18), às 21h; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

GUIA PRÁTICO DE COMO EDUCAR SUA MÃE

Dir. Ílvio Amaral e Maurício Canguçu Com Freddy Mozart e Jefersom Medeiros Fatos divertidos e bem humorados da relação mãe e filho dentro do mundo digital. Teatro Shopping Estação (av. Cristiano Machado, 11833, Venda Nova, 3118-9902). Neste sáb. (18), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

almanaque

2017

17

ARTES CÊNICAS teatro adulto (continuação) MADAME SATÃ

Dir. João das Neves Com Bia Nogueira, Débora Costa, Denilson Tourinho Um espetáculo poético e político sobre a luta de invisíveis, se valendo da biografia de um dos mais peculiares personagens brasileiros. Galpão Cine Horto (r. Pitangui, 3613, Horto, 3481-5580). Neste sáb. (18), às 20h30; dom. (19), às 19h. R$ 12 (postos Sinparc).

MANDA QUEM PODE, OBEDECE QUEM É MARIDO

Dir. Ricardo Batista Com Paulo Moraes e Bianca Tocafundo Após se casar, Jorge tem aprendido (e vai ensinar) que, no casamento, “Manda quem pode, obedece quem é marido!”. Teatro Nossa Senhora das Dores (av. Francisco Sales, 77, Floresta, 3226-9459). Neste sáb. (18), às 21h; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

MEMÓRIAS DE ANA

Dir. Lenise Moraes e Oscar Capucho Com Dinalva Andrade e Andressa Miranda As memórias de Aninha são contadas através de diversas linguagens. Teatro Júlio Mackenzie do Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, centro, 3214-5350). Neste sáb. (18), às 17h e às 20h; dom. (19), às 19h. R$ 10 (postos Sinparc).

MEU SOGRO É PIOR QUE SOGRA

Dir. Roberto Freitas Com Bárbara Lima, Bruno Emanoel, Kainan Ferraz Sogro vem do interior para passar uns dias no apartamento do filho, muda toda a rotina e inferniza a vida de todos. Teatro Sesiminas (r. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, 3241-7181). Neste sáb. (18), às 21h. R$ 15 (postos Sinparc).

MEU TIO É TIA

Dir. Marco Amaral Com Emerson Rezende, Ernane Campos, Cristian Amaral Alessandro é surpreendido com a notícia de que seu sobrinho, um peão aspirante a locutor de festas de rodeio, vai se hospedar em sua casa. Teatro Santo Agostinho (r. dos Aimorés, 2679, Lourdes, 3291-5340). Neste sáb. (18), às 20h30; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

MULHER NO VOLANTE, PERIGO CONSTANTE? OU É O HOMEM DO LADO, O PERIGO DOBRADO?

Dir. Messias Rodrigues Com Messias Rodrigues, Rebeca Figueiredo, Leonardo Noronha Um duelo de situações inusitadas e engraçadas que colocam estas máximas do trânsito a prova. Colégio Sagrado Coração de Maria (r. Professor Estevão Pinto, 400, Serra, 2105-0880). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

OS ORIXÁS

Dir. Grupo Giramundo Com Beatriz Apocalypse, Ulisses Tavares, Ana Fagundes O espetáculo apresenta a gênese do mundo, da terra e do homem e a riqueza do panteão africano. Instituto Museu Giramundo (r. Varginha, 235, Floresta, 3446-0686). Neste sáb. (18) e

RAMON BRANT/DENTRO DA CENA/DIVULGAÇÃO

dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

Intercâmbio

OS SEM VERGONHAS

Dir. Guilherme Leme Com Christiano Junqueira, Dudu Schechtel, Fernando Veríssimo Seis homens desempregados se reúnem para jogar conversa fora e discutir maneiras de ganhar dinheiro. Espaço Cultural Imaculada (r. Aimorés, 1600, Lourdes, 3014-5382). Neste sáb. (18), às 21h; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

Após experiência internacional, o grupo Camaleão chega ao Teatro Bradesco

JOJÔ E PALITO EM: O PIQUENIQUE

Dir. Joselma Luchini Com Joselma Luchini, Olavino Marçal, Jordana Luchini Jojô e Palito precisam preparar juntos "O Piquenique" e aprender que não podem comer de mãos sujas, nem ficar sem escovar os dentes e tomar banho. Espaço Alternativo Partage Shopping Betim (rod. Fernão Dias, Km 492, s/n, São João, 3117-1063). Neste sáb. (18), às 16h30. R$ 15 (postos Sinparc).

QUEM RIR POR ÚLTIMO É RETARDADO

Dir. José Márcio Corrêa Com José Márcio Corrêa, Alberto Carvalho, José Geraldo Leite Um espetáculo de humor que apresenta vários quadros cômicos. Teatro do NET (r. dos Timbiras, 1605, Lourdes, 3222-1010). Neste sáb. (18), às 20h. R$ 15 (postos Sinparc).

JOJOCA E JEJECA NA ERA DA SUSTENTABILIDADE

SER – EXPERIMENTO PARA TEMPOS SOMBRIOS

Dir. Alexandre de Sena Com Rafael Lucas Bacelar Espetáculo performativo que radicaliza a narrativa como lugar de resistência, insurgência e crítica, criando um território para corpos que escapam. Funarte MG (r. Januária, 68, centro, 3213-3084). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 20h. R$ 10 (postos Sinparc).

SUSPEITOS – UM CRIME IMPROVISADO

Dir. Fabiano Lana Com Bruno Berg, Bruno Costoli, Cinara Diniz Um investigador, com auxílio da plateia, tenta desvendar um crime onde há uma vítima e quatro suspeitos. Cine Theatro Brasil Vallourec (r. dos Carijós, 258, centro, 3201-5211). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

TOC, SEDUÇÃO E MUITA CONFUSÃO

Dir. Kalluh Araújo Com Paulo Rezende, Camila Felix, Jaqueline Francisco Fidélis sofre de Transtorno Obsessivo Compulsivo e precisa lidar com o fim de seu casamento e os questionamentos sobre sua vida. Teatro da Biblioteca Pública (Praça da Liberdade, 21, Lourdes, 3269-1166). Neste sáb. (18), às 20h30; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

TREM DE MINAS

Dir. coletiva Com Leonildo Miranda Araújo e Leosino Miranda Araújo Uma comédia sobre a cultura mineira, que apresenta aspectos históricos, com personagens que representam importantes aspectos do povo. Hotel Dayrell (r. Espírito Santo, 901, centro, 3248-1000). Neste sáb. (18), às 19h e às 21h; dom. (19), às 19h. R$ 15 (postos Sinparc).

VIDA DE BUSÃO, NÃO É MOLE NÃO

Dir. Marco Amaral Com Leonardo Noronha Rebeca Figueiredo João Ferreira Uma divertida viagem de personagens do dia a dia dentro de um ônibus. Teatro do Colégio Sagrado Coração de Maria (r. Professor Estevão Pinto, 400, Serra, 2105-0880). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 21h. R$ 15 (postos Sinparc).

teatro infantil 3 PORQUINHOS - VINTE ANOS Dir. Cristian Amaral Com Elias Lima, Kainan Ferraz, Rafael Neves

pendente procura um companheiro para se casar. Ela começa a fazer testes na floresta para ver qual dos bichos está próximo do seu ideal de marido. Espaço Alternativo Pátio Savassi (av. do Contorno, 6061, São Pedro, 4003-4172). Neste dom. (19), às 15h30 e às 17h30. R$ 15 (postos Sinparc).

Para fugir do Lobo Mau, os três porquinhos constroem cada um sua casinha. Teatro Sesiminas (r. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, 3241-7181). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h30. R$ 15 (postos Sinparc).

A BRUXINHA QUE ERA BOA

Copas Produções Com Alex Alves, Henrique Moretzsohn, Bernard Bravo Um grupo de bruxas tem por dever a prática do mal. Entre elas, destaca-se uma, que tem os dons do bem. Teatro Alterosa (av. Assis Chateaubriand, 499, Floresta, 3237-6611). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h. R$ 15 (postos Sinparc).

A BRUXINHA QUE ERA BOA

Atu’s Produções Artísticas Com Paloma Paeiros, Shirley Barreto, Jackié Bertolino Um grupo de bruxas tem por dever a prática do mal. Entre elas, destaca-se uma, que tem os dons do bem. Espaço Cultural Entreato (r. Cacuera, 315, Jaraguá, 2523-0521). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 17h. R$ 15 (postos Sinparc).

A LIGA DA JUSTIÇA VS CORINGA

Dir. Bruno Righi Com Bruno Righi, Guilherme Melo, Amanda Papatella O Coringa resolve colocar em prática seus planos. Mas a Liga da Justiça defenderá a cidade. Colégio Pio XII (av. do Contorno, 8902, Santo Agostinho, 3337-6055). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 17h15. R$ 15 (postos Sinparc).

A PRINCESA GAIA

Dir. Isabela Oliveira e João Valadares Com João Valadares, Julio Gomes, Piera Rodrigues A princesa Terra ganha a permissão de seu pai, o Rei Sol, para casar-se. Infeliz com a escolha dos pretendentes, a princesa foge para o nada e se apaixona pelo primeiro homem. Teatro Raul Belém Machado (r. Jauá, 80, Alípio de Melo, 3277-6437). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h. R$ 10 (postos Sinparc).

A TURMA DO MADAGASCAR

Lavadeira seguem o caminho do rio em busca do amigo Barco de papel. Nessa viagem, vivem encontros mágicos e nos convidam para a diversão, o riso... e também à reflexão de valores. Teatro Marília (av. Alfredo Balena, 586, Santa Efigênia, 3277- 4697). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h. R$ 5 (postos Sinparc).

A ZEROPEIA

Dir. Tânia Cançado Com Cia Cariúnas Diversos animais tentaram mudar o jeito de ser da Centopeia, que por pouco não vira uma Zeropeia, para ficar igual aos outros bichos. Teatro da Assembleia (r. Rodrigues Caldas, 30, Santo Agostinho, 2108-7827). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h. R$ 15 (postos Sinparc).

BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES

Texto Roberto Freitas Com Lorena Jamarino, Elias Lima, Paula Torres Depois que descobre que já não é a mais bela, a malvada madrasta ordena que matem Branca de Neve. Mas ela consegue fugir para a casa dos sete anões. Teatro da Biblioteca Pública (Praça da Liberdade, 21, Lourdes, 3269-1166). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h30. R$ 15 (postos Sinparc).

CHAPEUZINHO VERMELHO

Com Heloisa Prado, Paula Jacome, Freddy Mozart Chapeuzinho Vermelho mostra ao lobo que, com a amizade, a conservação da natureza e a higiene, podemos viver melhor. Teatro Nossa Senhora das Dores (av. Francisco Sales, 77, Floresta, 3226-9459). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h. R$ 15 (postos Sinparc).

CINDERELA

Dir. Roberto Freitas Com Amanda Papatella, Bruno Righi, Kele de souza A história conta a vida da bela menina que, após a morte de seu, pai passa a viver com a tirana madrasta e suas malvadas filhas. Colégio Pio XII (av. do Contorno, 8902, Santo Agostinho, 3337-6055). Neste dom. (19), às 16h. R$ 15 (postos Sinparc).

COISAS INVISÍVEIS

Dir. Roberto Freitas Com Amanda Papatella, Kele de Souza, Gustavo Andrade Animais que vivem num zoo resolvem conhecer novos lugares e, em uma fuga atrapalhada, se metem em confusão. Colégio Pio XII (av. do Contorno, 8902, Santo Agostinho, 3337-6055). Neste sáb. (18), às 16h. R$ 15 (postos Sinparc).

Dir. Corpo Coletivo Com Carú Rezende Utilizando a magia das projeções interativas, a peça conta a história de uma menina que adora dançar. Sala Juvenal Dias do Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1537, centro, 3236-7400). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 17h. R$ 10 (postos Sinparc).

A VAQUINHA LELÉ

Dir. Charles Valadares Com Mamãe tá na plateia João é um menino que, brincando no quintal que abraçava a sua casa, viveu um faz-de-conta-sem-fim. Assim, criou o mar e se transformou no capitão dos mares inventados. Funarte MG (r. Januária, 68, centro, 3213-3084). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h. R$ 10 (postos Sinparc).

Texto Ronaldo Ciambroni Com Jeremias Hallel, Euler de Andrade, Marcelo Lima Uma simpática vaquinha, louca para voar é a estrela do espetáculo que discute afeto, amizade, alegria e amor à natureza. Espaço alternativo Shopping Del Rey (av. Presidente Carlos Luz, 3001, Pampulha, 3479-2000). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h30. R$ 15 (postos Sinparc).

A VIAGEM DE UM BARQUINHO

Com Itinerâncias Coletivo do Riso Uma incrível aventura onde Menino e

JOÃO-DE-BARROS

JOJÔ E PALITO EM: DONA BARATINHA QUER SE CASAR

Dir. Joselma Luchini Com Joselma Luchini, Olavino Marçal, Jordana Luchini D. Baratinha, muito vaidosa, rica e inde-

Dir. Leonildo Miranda e Leosino Miranda Araújo Com Leonildo Miranda e Leosino Miranda Araújo Jojoca e Jejeca, dois palhaços superdivertidos, soltam os bichos, na tentativa de salvar o planeta. Hotel Dayrell (r. Espírito Santo, 901, centro, 3248-1000). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h. R$ 12 (postos Sinparc).

OS ESNOBES E A DENGUE

Texto Rutinaldo Miranda Com Marcos Falcão e Maria Helvira A história de um casal da alta sociedade que ignora totalmente a existência do mosquito aedes aegypit, transmissor da dengue. Espaço Cultural Entreato (r. Cacuera, 315, Jaraguá, 2523-0521). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 15h. R$ 15 (postos Sinparc).

OS SALTIMBANCOS

Dir. Copas Produções Com Bernard Bravo, Bernardo Rocha, Gabriela de Paula Descontentes com a vida que levam, um jumento, um cachorro, uma gata e uma galinha partem para a cidade, para tentar a carreira musical. Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1537, centro, 3236-7400). Neste dom. (19), às 16h. R$ 15 (postos Sinparc).

OS SALTIMBANCOS

Dir. Cyntilante Produções Com Marcus Vinicius, Paulo Victor, Daniela Cassimiro Jumento, cachorro, galinha e gata decidem ir à cidade para serem músicos. Teatro Bradesco (r. da Bahia, 2244, Lourdes, 3516-1360). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h. R$ 15 (postos Sinparc).

PEPPA PIG

Dir. Diego Benicá Com Bianca Tocafundo, Danilo Martins, Fernanda Hallais As aventuras de Peppa Pig, uma porquinha que vive com seu irmão e seus pais, e que adora brincar de se fantasiar. Teatro Nossa Senhora das Dores (av. Francisco Sales, 77, Floresta, 3226-9459). Neste sáb. (18), às 17h30. R$ 15 (postos Sinparc).

RAINHA DA NEVE – POCKET SHOW AO VIVO

Cyntilante Produções A montagem, que reúne teatro, contação de história e interatividade do público, ajuda a recontar a história das princesas Anna e Elsa. Espaço Alternativo Pátio Savassi (av. do Contorno, 6061, São Pedro, 4003-4172). Neste sáb. (18), às 15h30. R$ 15 (postos Sinparc).

SHOW KIDS

Dir. Luiz Fernando Duarte Com Fernanda Dias, Marinah Oliveira, Breno Gagliard A montagem leva aos palcos personagens do universo infantil dos tempos modernos. Hotel Dayrell (r. Espírito Santo, 901, centro, 3248-1000). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 16h30. R$ 15 (postos Sinparc).

dança CHEIRO DE MANGA

Com Laura de Castro O espetáculo busca elaborar um trabalho no qual a memória seja o guia, contar histórias, vivenciar experiências e redesco-

brir caminhos. Teatro Raul Belém Machado (r. Jauá, 80, Alípio de Melo, 3277-6437). Neste sáb. (18), às 20h; dom. (19), às 19h. R$ 5 (postos Sinparc).

DIARIAMENTE

Dir. Cassiano Rodrigues Interpasso Cia de Dança O espetáculo está diretamente ligado ao modo como as pessoas vivem em um mundo onde a rotina tomou conta de tudo. Teatro Marília (av. Alfredo Balena, 586, Santa Efigênia, 3277- 4697). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 20h. R$ 15 (postos Sinparc).

KURÔ

Dir. Sérgio Penna Com No Ar Companhia de Dança A dança como vórtice para encontros entre as artes plásticas e a cena. C.A.S.A. - Centro de Arte Suspensa Armatrux (r. Himalaia, 69, Vale do Sol). Neste sáb. (18), às 20h. R$ 15 (postos Sinparc).

NUVENS DE BARRO

Dir. Fernando Martins e Joaquim Elias Cia de Dança Palácio das Artes Um mergulho no universo lírico e brejeiro do Poeta do Pantanal e busca descobrir e reinventar a delicadeza dos versos de Manoel de Barros. Teatro João Ceschiatti do Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1537, centro, 3236-7400). Neste dom. (19), às 18h30 e 20h30. R$ 10 (postos Sinparc).

SENTI-DO E TRAZ-HUMANTE

Dir. Marjorie Quast e Inês Amaral Com Camaleão Grupo de Dança Deslocar-se é arrastar com nosso corpo o peso do nosso ser. Este ser está em nossos pensamentos, nosso espírito e no nosso atuar. Teatro Bradesco (r. da Bahia, 2244, Lourdes, 3516-1360). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 20h. R$ 8 (postos Sinparc).

La Movida Microteatro Peças de curta duração. Quatro sessões de cada peça aos sábados e domingos a partir das 21h. Neste sábado (18) Homem Bomba (com Luiz Arthur) Entre por essa porta agora (com Odilon Esteves) Plano de Parto (com Beatriz França) Domingo (19) Homem Bomba (com Luiz Arthur) Sapato Bicolor (com Fabiano Persi) Plano de Parto (com Beatriz França) La Movida Microteatro Bar (r. Santa Rita Durão, 153, Funcionários, 98448-2598). Sex. e sáb., das 18h às 1h30; dom., das 17h às 23h30. R$ 8 (por peça).

vac teatro adulto A SANTA DO CAPITAL (Leia mais na pág. 16)

dança ASARARAS

Dir. Dorothé Depeauw e Guilherme Morais Com Dorothé Depeauw e Guilherme Morais Duas cabeças se encontram e se confrontam com os seus movimentos, palavras e comandos neurais aleatórios, fracionando os tempos através de jogos não lineares, vertiginosos e contagiantes. Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários, 3431-9400). Neste sáb. (18) e dom. (19), às 19h. R$ 20 (inteira).


18

almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

CINEMA Googlando uma vida perdida DIAMOND/DIVULGAÇÃO

“Lion – Uma Daniel Jornada paOliveira ra Casa” é um filme sobre um vazio. Um buraco que começa a se abrir dentro do protagonista logo no início do longa, que está em cartaz esta semana, e vai se tornando cada vez maior com o passar da história. Até se tornar tão insuportável que ele não tem escolha, a não ser encontrar alguma forma de preenchê-lo. E o maior mérito do longa de estreia do diretor Garth Davis (da ótima minissérie “Top of the Lake”) é traduzir isso visualmente, ainda que patine em termos dramatúrgicos na metade final. Seu filme é uma realização técnica segura e promissora para um estreante, mesmo não tendo a ousadia para se aprofundar nos temas mais espinhosos contidos na história real do protagonista. Ele é Saroo, vivido na infância pelo adorável Sunny Pawar. Junto com o irmão Guddu (Abhishek Bharate), os dois passam grande parte do tempo na estação de trem de sua cidade no norte da Índia, fazendo pequenos bicos e golpes para conseguir comida. Numa noite, Saroo se perde do irmão, vai procurá-lo dentro de um

trem, acaba dormindo lá dentro e só acorda quando ele já está em movimento. O protagonista atravessa quase todo o país e chega a Mumbai, que fala um dialeto diferente do seu. Sem conseguir se comunicar ou explicar de onde veio, ele passa a viver nas ruas até ir para um orfanato e ser adotado por um casal australiano, John e Sue Brierley (David Wenham e Nicole Kidman). A performance do pequeno Pawar nessa meia hora inicial, quase silenciosa, é um daqueles pequenos milagres do cinema. O desespero impotente e a esperança inocente em seu olhar, potencializados pela desorientação da fotografia escura e ágil de Greig Fraser (“Foxcatcher”), vai partir seu coração em mil pedaços – e é um feito admirável da direção de Davis. TRANSFORMAÇÃO E é por isso que, quando “Lion” salta no tempo e Dev Patel (“Quem Quer Ser um Milionário?”) assume o personagem, o filme inevitavelmente cai de produção. Já adulto, Saroo decide resolver esse vazio que carrega dentro de si e ir atrás de sua família biológica. Sem lembrar o nome de sua cidade natal, ele recorre ao Google Earth na esperança de reconhecer a estação e sua vizi-

O pequeno Sunny Pawar vive o personagem Saroo, que acaba dormindo num trem e vai parar longe de sua cidade natal

nhança nas imagens. Davis e Patel fazem o que podem para tornar essa busca dramaturgicamente dinâmica, com a ajuda dos enquadramentos de Fraser que se confundem com as imagens do aplicativo. Mas Saroo não revela o que está fazendo a ninguém, e o buraco que existia entre ele e o resto do mundo deixa de ter a singeleza da hora inicial e passa a ser quase irritantemente

patológico. E isso é piorado pelo fato de que o roteiro de Luke Davies nunca se aprofunda de verdade no que aconteceu com o protagonista ao ser adotado. Ele cai num mundo de privilégio, mas perde (ou sublima) grande parte de sua identidade nesse processo. E “Lion” só toca superficialmente nos efeitos bárbaros dessa aculturação, deixando-a à margem na história pouco de-

senvolvida do irmão adotivo de Saroo. Com isso, cabe exclusivamente à performance de Patel trazer tudo isso à tona, mas o ator não tem uma dramaturgia suficiente a seu dispor para dar conta do recado. A inexperiência de Davis peca ainda na resolução brusca e pouco satisfatória do longa, que não tem tempo bastante para responder às questões e à expectativa emocional

criadas até ali. Prova disso é que o diretor deixa a informação mais impactante e devastadora da busca de Saroo para um letreiro no final. São falhas que não comprometem “Lion” fatalmente, mas impedem que ele deixe de ser uma mera história instigante de “interesse humano” e seja um grande filme e um retrato contundente da realidade que aborda.

INDICADOS AO OSCAR 2017 EM CARTAZ EM BH ALIADOS (Allied, EUA, 2017, 2h04, 12 anos) Dir. Robert Zemeckis. Com Brad Pitt, Jared Harris, Marion Cotillard. Em uma missão para eliminar um embaixador nazista em Casablanca, os espiões Max Vatan e Marianne Beausejour se apaixonam e se casam. Anos depois, surge uma suspeita de uma conexão entre Marianne e os alemães. Indicado ao Oscar de melhor figurino. Belas 2: 16h40, 19h10, 21h40 BH Shopping 5: 15h20, 18h20, 21h30 Boulevard 5: 13h30, 16h, 18h30, 21h Cidade 5: 13h30(*), 16h, 18h30(*), 21h Contagem 5: 13h20(*), 15h50, 18h20(*), 20h50 Del Rey 6: 13h20, 15h50, 18h20, 20h40 Diamond 1: 12h40, 15h20, 18h15, 21h20 Minas 2: 20h30 Minas 5: 15h50 (*) Minas 6: 18h25 (*) Monte Carmo 1: 13h30(*), 16h, 18h30(*), 21h Net Ponteio 2: 12h50, 15h20, 17h50, 20h20, 22h50 Partage Shopping Betim 2: 14h50, 17h40, 20h30 (*) Pátio Savassi 7: 15h20, 18h10, 21h (*) Sessões dubladas

A QUALQUER CUSTO (Hell Or High Water, EUA, 2017, 1h42, 14 anos)

Dir. David Mackenzie. Com Chris Pine, Ben Foster, Jeff Bridges. Dois irmãos, um ex-presidiário e um pai divorciado com dois filhos perderam a fazenda da família em West Texas e decidem assaltar bancos como uma chance de se restabelecerem financeiramente. Indicado a quatro Oscars, incluindo melhor filme. Net Ponteio 4: 13h40

ATÉ O ÚLTIMO HOMEM (Hacksaw Ridge, Austrália/ EUA, 2017, 2h20, 16 anos) Dir. Mel Gibson. Com Andrew Garfield, Teresa Palmer, Vince Vaughn. Durante a Segunda Guerra Mundial, o médico do exército Desmond Doss se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas. Contudo, ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens, sendo condecorado. Indicado a seis Oscars, incluindo melhor filme. BH Shopping 9: 18h50 Pátio Savassi 2: 13h20

EU NÃO SOU SEU NEGRO (I Am Not Your Negro, EUA/ França/ Bélgica/ Suiça, 2017, 1h35, 14 anos) Dir. Raoul Peck. O escritor James Baldwin escreveu uma carta para o seu agente sobre o término de um livro sobre a vida e a morte de amigos como Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King. Com sua morte em 1987, o manuscrito inacabado foi confiado ao diretor Raoul Peck. Indicado

ao Oscar de melhor documentário. Net Ponteio 4: 18h20, 22h30

ESTRELAS ALÉM DO TEMPO (Hidden Figures, EUA, 2017, 2h07, 10 anos) Dir. Theodore Melfi. Com Taraji P. Henson, Janelle Monáe, Octavia Spencer. 1961. Na Nasa, três matemáticas negras – Katherine Johnson, Dorothy Vaughn e Mary Jackson – ajudam a colocar o primeiro astronauta em órbita terrestre enquanto lidam com o preconceito da instituição. Indicado a três Oscars, incluindo melhor filme. BH Shopping 9: 15h50, 22h10 Del Rey 1: 16h30 Diamond 4: 16h15 Diamond 5: 21h50 Net Ponteio 4: 15h50 Pátio Savassi 1: 16h50

JACKIE (Jackie, EUA, 2017, 1h40, 14 anos) Dir. Pablo Larraín. Com Natalie Portman, Greta Gerwig, Peter Sarsgaard. Jacqueline Kennedy, inesperadamente viúva, lida com o trauma nos quatro dias posteriores ao assassinato de seu marido, o então presidente dos EUA John F. Kennedy. Indicado a três Oscars. Belas 1: 17h

Net Ponteio 3: 18h10, 22h40

LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES (La La Land, EUA, 2017, 2h09, livre) Dir. Damien Chazelle. Com Ryan Gosling, Emma Stone, John Legend. Ao chegar em Los Angeles, o pianista de jazz Sebastian conhece a atriz iniciante Mia, e os dois se apaixonam perdidamente, em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva cidade. Indicado a 14 Oscars, incluindo melhor filme. Belas 2: 14h BH Shopping 9: 13h Boulevard 1: 18h15 Del Rey 1: 14h Diamond 5: 16h30 Diamond 6: 18h35 Pátio Savassi 4: 18h50, 21h50

LION – UMA JORNADA PARA CASA (Lion, EUA/ Austrália/ Reino unido, 2017, 1h59, 12 anos) Dir. Garth Davis. Com Dev Patel, Nicole Kidman, Rooney Mara. Aos 5 anos, o indiano Saroo se

perdeu do irmão numa estação de trem de Calcutá e foi adotado por uma família australiana. Aos 25 anos, ele decide buscar sua família biológica. Indicado a seis Oscars, incluindo melhor filme. Belas 1: 14h30, 19h, 21h30 Contagem 2: 13h40, 16h, 18h20, 20h40 Diamond 2: 20h50 Net Ponteio 3: 13h30, 15h50, 20h20 Paragem 2: 13h50, 16h10, 18h30, 20h50 Pátio Savassi 2: 16h20, 19h, 21h40

MOANA – UM MAR DE AVENTURAS (*) (Moana, EUA, 2017, 1h47, livre) Dir. John Musker, Ron Clements. Moana Waialiki é filha do chefe de uma tribo na Oceania que, querendo descobrir mais sobre seu passado e ajudar a família, parte em busca de seus ancestrais acompanhada pelo lendário semideus Maui. Indicado ao Oscar de melhor animação. Betim 1: 16h20 Big Shopping 4: 14h20, 16h30 Boulevard 1: 14h Cidade 3: 14h Contagem 3: 14h15 Cineart Del Rey 6: 16h Monte Carmo 3: 14h20 Shopping Norte 3: 14h35 Via Shopping 4: 16h10 Sessão 3D: Shopping Estação 4: 14h


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

almanaque

2017

19

CINEMA IMOVISION/DIVULGAÇÃO

Belas 3: 17h

Atenção! A programação abaixo se refere a este fim de semana, dias 18 (sábado) e 19 (domingo)

estreias A CURA

(A Cure For Wellness, EUA/ Alemanha, 2017, 2h27, 16 anos) Dir. Gore Verbinski. Com Dane DeHaan, Jason Isaacs, Mia Goth. Um ambicioso executivo é enviado aos Alpes Suíços para resgatar o CEO de sua companhia de um ‘Centro de Cura’, mas logo descobre que o local não é tão inócuo quanto parece. BH Shopping 10: 14h30, 17h40, 20h50 Cidade 8: 14h50, 17h40, 20h30 Itaú Power 1: 14h50, 17h40, 20h30 (*) Minas 5: 13h, 18h10, 21h (*) Pátio Savassi 1: 13h40, 22h10 Via Shopping 5: 14h40, 17h30, 20h20 (*) (*) Sessões dubladas

JOHN WICK – UM NOVO DIA PARA MATAR

(John Wick: Chapter Two, EUA, 2017, 2h03, 16 anos) Dir. Chad Stahelski. Com Keanu Reeves, Common, Laurence Fishburne. John Wick é forçado a deixar a aposentadoria mais uma vez por causa de uma promessa antiga e viaja para Roma, com o objetivo de ajudar um velho amigo a derrubar uma organização de assassinos procurados em todo o mundo. BH Shopping 4: 13h20, 16h10, 19h, 22h Big Shopping 5: 16h20, 18h35, 20h50 (*) Boulevard 4: 14h20, 16h45, 21h10 Cidade 6: 15h50, 18h20, 20h50 (*) Contagem 8: 13h10 (*), 15h40, 18h10 (*), 20h40 Del Rey 4: 13h10, 15h40, 18h10, 20h30, 23h10 Diamond 2: 17h50 Diamond 6: 21h35 Estação 1: 14h20 (*), 16h45 (*), 19h20, 21h50 (*) Itaú Power 2: 16h10, 20h45 (*) Itaú Power 5: 18h45 (*) Minas 6: 13h30, 16h, 20h50 (*) Monte Carmo 2: 13h20 (*), 15h45, 18h10 (*), 20h40 Shopping Norte 2: 16h20, 18h35, 20h50 (*) Pampulha 2: 14h55 (*), 17h, 19h05 (*), 21h10(*) Paragem 3: 14h, 18h20, 20h45 Partage Shopping Betim 5: 15h10, 18h30, 21h50 (*) Pátio Savassi 8: 12h10, 14h50, 17h50, 20h50 Via Shopping 2: 13h10, 15h40, 18h10, 20h40 (*) (*) Sessões dubladas

em cartaz A CIDADE ONDE ENVELHEÇO

(Brasil, 2017, 1h39, 12 anos) Dir. Marília Rocha. Com Elizabete Francisca Santos, Francisca Manuel, Paulo Nazareth. A portuguesa Teresa consegue um trabalho temporário de seis meses na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais. Ela chega ao Brasil com a certeza de que não retornará a Lisboa – e quer escrever um novo capítulo em sua vida. Belas 3: 19h30

A BAILARINA

(Ballerina, França/ Canadá, 2017, 1h30, livre) Dir. Eric Summer, Eric Warin. Paris, 1869. Uma sonhadora menina órfã foge para Paris para realizar o sonho de ser uma bailarina. Lá, ela se passa por outra pessoa, e consegue uma vaga na Ópera. Paragem 3: 16h25 (sessão dublada)

AXÉ: CANTO DO POVO DE UM LUGAR

(Brasil, 2017, 1h47, 12 anos) Dir. Chico Kertész. O documentário reúne entrevistas e imagens de arquivo, com o objetivo de achar o momento do nascimento do gênero originário da Bahia e considerado hoje um dos movimentos musicais mais globalizados do mundo.

BELEZA OCULTA

(Collateral Beauty, EUA, 2017, 1h37, 10 anos) Dir. David Frankel. Com Will Smith, Kate Winslet, Keira Knightley. Após uma tragédia pessoal, Howard entra em depressão e passa a escrever cartas para a Morte, o Tempo e o Amor – algo que preocupa seus amigos, que decidem ajudá-lo. BH Shopping 7: 13h10 Boulevard 1: 16h15, 20h50 Cidade 8: 13h Pátio Savassi 6: 12h40 Ponteio 4: 20h20

Quinta (23) 15h “Sedução da Carne” (ITA, 1954, 1h37) Dir. Luchino Visconti 17h “O Leopardo” (FRA-ITA, 1963, 3h03) Dir. Luchino Visconti. Sessão comentada 21h “Noites Brancas” (Le Notti Bianche, ITA-FRA, 1957, 1h37) Dir.Luchino Visconti

CINQUENTA TONS MAIS ESCUROS

(Fifty Shades Darker, EUA, 2017, 1h58, 16 anos) Dir. James Foley. Com Jamie Dornan, Dakota Johnson, Kim Basinger. Após terminar o relacionamento e focar o desenvolvimento de sua carreira, o desejo fala mais alto e Anastasia logo volta aos jogos sexuais do conturbado empresário Christian Grey. BH Shopping 2: 14h40, 17h30, 20h20 BH Shopping 3: 12h50, 15h40, 18h30, 21h20 BH Shopping 8: 13h50, 16h40, 19h20, 22h20 Betim 3: 13h40, 16h, 18h20, 20h45 (*) Big Shopping 1: 14h15, 16h25, 18h35, 20h50 (*) Big Shopping 2: 18h10, 20h25 (*) Boulevard 2: 16h20, 20h45 Boulevard 3: 13h40, 16h10, 18h35, 21h Cidade 2: 13h10 (*), 15h40, 18h10 (*), 20h40 Cidade 6: 13h20 (*) Cidade 7: 13h30, 16h, 18h30, 21h (*) Contagem 3: 16h30 (*) Contagem 4: 13h40 (*), 16h10, 18h35 (*), 21h Contagem 6: 15h45, 18h20, 20h45 (*) Del Rey 3: 13h30, 16h, 18h30, 20h50, 23h Del Rey 5: 13h40 (*), 16h10, 18h40 (*), 21h Diamond 3: 14h20, 17h10, 20h Diamond 4: 19h10, 22h05 Diamond 6: 13h10, 16h Estação 3: 14h10, 17h10, 20h, 22h30 (*) Estação 4: 18h45, 21h30 Estação 5: 17h45, 20h45 (*) Itaú Power 3: 13h30, 16h, 18h30, 20h50 Itaú Power 5: 13h45 (*), 16h15 (*), 21h05 Minas 1: 13h30, 16h, 18h30, 20h50 (*) Minas 3: 16h40 (*), 21h Monte Carmo 4: 13h30 (*), 16h, 18h30 (*), 20h50 Pampulha 5: 14h20 (*), 16h35, 18h50 (*), 21h05(*) Pampulha 6: 14h40, 16h55, 19h10, 21h25 (*) Paragem 1: 13h40, 16h10, 18h40, 21h Partage Shopping Betim 1: 14h20, 17h10, 20h (*) Partage Shopping Betim 4: 19h30, 22h10 Partage Shopping Betim 6: 15h30, 18h10, 21h (*) Pátio Savassi 3: 19h20, 22h Pátio Savassi 5: 13h10, 15h50, 18h30, 21h10 Pátio Savassi 6: 15h, 17h40, 20h20 Ponteio Premier: 13h, 15h20, 17h40, 20h, 22h20 Shopping Norte 1: 14h15, 16h25, 18h35 e 20h50 (*) Shopping Norte 5: 18h15, 20h30 (*) Via Shopping 1: 16h30, 21h (*) Via Shopping 3: 13h30, 16h, 18h30, 20h50 (*) (*) Sessões dubladas

LEGO BATMAN – O FILME (*)

(The Lego Batman Movie, EUA/ Dinamarca, 2017, 1h45, livre) Dir. Chris McKay. Solitário e egocêntrico, Batman deve encarar as responsabilidades com um filho recém-adotado, enquanto enfrenta o novo plano do Coringa para que o herói o reconheça como seu maior inimigo. BH Shopping 6: 14h, 16h30, 19h10 Big Shopping 2: 14h10, 16h10 Boulevard IMAX: 14h, 16h10 Cidade 4: 14h10, 18h20 Contagem 1: 14h10, 18h20 Diamond 4: 13h40 Diamond 5: 14h Itaú Power 5: 14h20, 16h30 Minas 2: 14h10 Monte Carmo 5: 14h10 Pampulha 1: 14h30 e 16h40 Pampulha 3: 14h45, 16h50 e 18h55 Paragem 5: 14h10 Pátio Savassi 3: 14h Pátio Savassi 4: 13h Shopping Norte 5: 14h15, 16h15 Via Shopping 4: 14h, 18h25 Sessões 3D: BH Shopping 1: 13h30, 16h, 18h40, 21h10 Big Shopping 5: 14h30

1h44) Dir. Michelangelo Antonioni 17h “Stromboli” (ITA-EUA, 1950, 1h47) Dir. Roberto Rossellini 19h “Viagem à Itália” (Viaggio in Italia, ITA-FRA, 1954, 1h37) Dir. Roberto Rossellini 21h Os Eternos Desconhecidos, de Mario Monicelli (I soliti ignoti, ITA, 1958) | 14 anos | 106’

Manuscrito de James Baldwin inspira o documentário “Eu Não Sou Seu Negro”, que concorre ao Oscar em sua categoria Boulevard IMAX: 18h20 Cidade 4: 16h10 Contagem 1: 16h20 Del Rey 2: 14h20, 16h20, 18h40 Diamond 5: 19h30 Estação 2: 15h, 17h30 Estação 4: 16h20 Itaú Power 5: 18h40 Minas 2: 16h10, 18h20 Monte Carmo 5: 16h10, 18h20 Pampulha 5: 14h30 Paragem 5: 16h10, 18h20 Partage Shopping Betim 4: 13h45, 16h20 Pátio Savassi 3: 16h40 Shopping Norte 2: 14h30 Via Shopping 4: 20h35 (*) Sessões dubladas

MINHA MÃE É UMA PEÇA 2

(Brasil, 2016, 1h26, 12 anos) Dir. César Rodrigues. Com Paulo Gustavo, Mariana Xavier, Rodrigo Pandolfo. Dona Hermínia está de volta, rica e lidando com o ninho vazio, afinal Juliano e Marcelina resolvem criar asas e sair de casa. Para balancear, Garib, o primogênito, chega com o neto. BH Shopping 7: 18h, 20h30 Betim 2: 16h30 Big Shopping 4: 18h40, 20h40 Boulevard 4: 19h10 Cidade 1: 14h30, 18h30, 20h30 Contagem 7: 14h30, 18h30, 20h30 Del Rey 7: 14h30, 18h30, 20h30 Estação 5: 13h, 15h15 Itaú Power 4: 16h30, 18h20, 21h Minas 3: 13h, 14h50, 19h Monte Carmo 3: 16h40, 18h30 Pampulha 4: 15h20, 17h20, 19h20, 21h20 Paragem 4: 14h30, 18h30, 20h30 Shopping Norte 3: 18h40

O CHAMADO 3

(Rings, EUA, 2017, 1h42, 12 anos) Dir. F. Javier Gutiérrez. Com Matilda Lutz, Alex Roe. Para salvar seu namorado Holt, que começa a explorar a lenda urbana que diz que quem assiste a um vídeo morre depois de sete dias, Julia se sacrifica – e acaba descobrindo um “filme dentro do filme”. Betim 1: 14h10, 18h30, 20h40 (*) BH Shopping 6: 21h40 BH Shopping 7: 15h30 Big Shopping 3: 14h45, 16h45, 18h45, 20h45 (*) Boulevard 2: 14h15, 18h40 Cidade 3: 16h40, 18h50, 21h (*) Contagem 3: 18h50, 21h (*) Del Rey 1: 19h, 21h, 22h50 Estação 6: 18h20, 21h (*) Itaú Power 2: 14h, 18h40 (*) Minas 4: 14h, 16h10, 18h20, 20h30 (*) Monte Carmo 3: 20h30 (*) Pampulha 3: 20h55 (*) Paragem 5: 20h30 Partage Shopping Betim 7: 16h40, 21h30 Pátio Savassi 1: 19h40 Pátio Savassi 7: 12h50 Shopping Norte 3: 16h40, 20h40 (*) Via Shopping 1: 14h20, 18h50 (*)

REDEMOINHO

(Brasil, 2017, 1h42, 12 anos) Dir. José Luiz Villamarim. ComIrandhir Santos, Dira Paes, Júlio Andrade. Luzimar e Gildo são dois grandes amigos de infância que se reencontram depois de muitos anos afastados, confrontam o passado e, num intenso mergulho na memória, partem para um perigoso acerto de contas. Belas 3: 15h, 21h30

RESIDENT EVIL 6 – O CAPÍTULO FINAL (*)

(Resident Evil: The Final Chapter, EUA/ Alemanha/ Austrália/ Canadá/ França, 2017, 1h47, 14 anos) Dir. Paul W.S. Anderson. Com Milla Jovovich, Ali Larter, Iain Glen. Sobrevivente do massacre zumbi, Alice retorna para onde o pesadelo começou, Raccoon City. Ali, a Umbrella Corporation reúne forças para um ataque final contra os remanescentes do apocalipse. Cidade 4: 20h30 Contagem 1: 20h30 Del Rey 2: 20h50 Itaú Power 6: 20h50 Monte Carmo 5: 20h30 Pampulha 1: 18h50, 21h Partage Shopping Betim 7: 14h Sessões 3D: Boulevard IMAX: 20h30 (sessão legendada) Estação 2: 22h15 (*) Sessões dubladas

TOC – TRANSTORNADA, OBSESSIVA, COMPULSIVA

(Brasil, 2017, 1h45, 14 anos) Dir. Paulinho Caruso, Teo Poppovick. Com Tatá Werneck, Bruno Gagliasso, Vera Holtz. Kika K é uma atriz idolatrada por milhões de fãs, mas em crise com sua vida pessoal e profissional, e tentando lidar com as limitações de seu Transtorno Obsessivo Compulsivo. Betim 2: 14h20, 18h40, 20h50 Cidade 1: 16h20 Contagem 8: 16h20 Del Rey 7: 16h20

Itaú Power 4: 14h20 Paragem 4: 16h20

mostras CLÁSSICOS ITALIANOS

Programação de filmes de cineastas que marcaram a história cinematográfica da Itália, produzidos entre as décadas de 1940, 50 e 60. Nomes como Federico Fellini, Michelangelo Antonioni, Roberto Rossellini, Vittorio de Sica e Pier Paolo Pasolini integram a mostra. Domingo (19) 15h “Obsessão” (Ossessione, ITA, 1943, 2h15) Dir. Luchino Visconti 17h30 A Terra Treme ( ITA, 1948, 2h32) Dir. de Luchino Visconti 20h15 “Belíssima” (ITA, 1951, 1h48) Dir. Luchino Visconti Segunda (20) 17h “Arroz Amargo” (Riso Amaro, ITA, 1949, 1h48) Dir. Giuseppe De Santis 19h “Mulheres e Luzes” (Luci del Varietà, ITA, 1950, 3h13) Dir. Federico Fellini, Alberto Lattuada 21h “Nós, As Mulheres”, (Siamo Donne, ITA, 1953, 1h37) Dir. Alfredo Guarini, Gianni Franciolini, Roberto Rossellini, Luigi Zampa e Luchino Visconti Terça (21) 15h “Abismo de um Sonho” (Lo Sceicco Bianco, ITA, 1952, 1h32) Dir. Federico Fellini 17h “Os Boas Vidas” (I Vitelloni, ITAFRA, 1953, 1h43) Dir. Federico Fellini 19h “A Estrada da Vida” (La Strada, ITA, 1954, 1h44) Dir. Federico Fellini 21h “A Trapaça” (ITA-FRA, 1955, 1h52) Dir. Federico Fellini Quarta (22) 15h “As Amigas” (Le Amiche, ITA, 1955, PARAMOUNT/DIVULGAÇÃO

(*) Sessões dubladas

QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO

(A Dog’s Purpose, EUA, 2017, 2h, livre) Dir. Lasse Hallström. Com Dennis Quaid, Britt Robertson, Logan Miller. Um cachorro morre e reencarna várias vezes na Terra. Embora encontre novas pessoas e viva muitas aventuras, ele mantém o sonho de reencontrar o seu primeiro dono, que foi seu maior amigo. Contagem 6: 13h20 (sessão dublada)

Marion Cotillard e Brad Pitt em “Aliados”

Sexta (24) 16h30 “A Aventura” (L’ Avventura, ITA-FRA, 1960) Dir. Michelangelo Antonioni | 12 anos | 145’ 19h “A Noite” (ITA-FRA, 1961, 2h02) Dir. Michelangelo Antonioni 21h15 “O Eclipse” (ITA-FRA, 1962, 1h58) Dir. Michelangelo Antonioni (*) Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, centro). Entrada gratuita com retirada de ingressos meia hora antes de cada sessão.

UM GIRO PELAS COMÉDIAS DE HOLLYWOOD (*)

O MIS relembra comédias clássicas de Hollywood, com grandes nomes e histórias do cinema americano Neste sábado (18) 17h “Os Três Patetas” Seleção de curtas. 1922 e 1970. 19h “Noivo Neurótico, Noiva Nervosa” (EUA, 1977, 1h33) Dir. Woody Allen Domingo (19) 17h “A Pantera Cor-de-Rosa” (EUA, 1963, 1h55) Dir. Blake Edwards 19h “O Pecado Mora ao Lado” (EUA, 1955, 1h45) Dir. Billy Wilder Quarta (22) 19h30 “Tootsie” ( EUA, 1982, 1h56.) Dir. Sydney Pollack Quinta (23) 19h30 “Sou ou Não Sou” (EUA, 1983, 1h47.) Dir. Alan Johnson Sexta (24) 19h30 “A Gaiola das Loucas” ( EUA, 1996, 1h57) Dir. Mike Nichols (*) MIS Cine Santa Tereza (r. Estrela do Sul, 89, Santa Tereza). Entrada gratuita

FILMES NACIONAIS (*)

Títulos recentes do cinema nacional. Neste sábado (18) 17h “Eles Voltam” (BRA, 2012, 1h45) Dir. Marcelo Lordello 19h “Últimas Conversas” (BRA, 2015, 1h25) Dir. Eduardo Coutinho Domingo (19) 16h30 “A História da Eternidade” (BRA, 2014, 2h01) Dir. Camilo Cavalcanti 19h “O Fim e o Príncipio” (BRA, 2005, 1h50) Dir. Eduardo Coutinho Terça (21) 17h “O Som Ao Redor”(BRA, 2013, 2h11) Dir. Kleber Mendonça Filho 19h30 “A História da Eternidade” (BRA, 2014, 2h01) Dir. Camilo Cavalcanti Quarta (22) 17h30 “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”(BRA, 2014, 1h36) Dir. Daniel Ribeiro 19h30 “Branco Sai, Preto Fica”(BRA, 2014, 1h33) Dir. Adirley Queiroz Quinta (23) 17h30” O Fim e o Princípio” (BRA, 2005, 1h50) Dir. Eduardo Coutinho 19h30 “Casa Grande”(BRA, 2014, 1h57) Dir. Felipe Gamarano Sexta (24) 17h30 Tatuagem”(BRA, 2013, 1h50) Dir. Hilton Lacerda (*) Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, centro, 3214-5350). Entrada gratuita. Retirada de ingresso 30 minutos antes da sessão.


20

negócios

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

Paulo Bressane bressane@otempo.com.br FÁBIO OLIVEIRA/DIVULGAÇÃO

Bloco da liberdade

S

emana que vem, as ruas do Brasil vão se entupir de foliões como se nada estivesse acontecendo, afinal, esta é a pátria da alienação política. Adoramos um imediatismo, que se dane a segurança do amanhã, o importante é o prazer de hoje. Somos um país de serviçais subservientes ao poder público, o brasileiro não entende a liberdade, e confia – por preguiça ou completo “imbecilismo” – seu des-

entre a gente

tino aos líderes que aí estão. O bloco dos sujos está espalhado pelos três poderes, mas como não exercitamos a força do voto eleitoral, eles se mantêm no poder como reis momos eleitos para um reino de mordomias inimagináveis em qualquer país civilizado. Pelo WhatsApp, há um bom tempo recebo de várias fontes uma chamada dizendo que “Governo Federal e políticos estão preocupadíssimos com uma grande mobilização que começa a tomar vulto na internet”.

NO TEXTO, vêm algumas reivindicações: “Redução do número de deputados da Câmara Federal e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países sérios / Acabar com as mordomias na Câmara, Senado e Ministérios / Reduzir gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, carros, motoristas, 14º e 15º salários etc., de todos os poderes da República / Acabar com centenas de Institutos e Fundações Públicas que não servem para nada e, têm funcionários e administradores com 2º e 3º emprego / Reduzir a quantidade de vereadores e diminuir os gastos das Câmaras Municipais e das Assembleias Estaduais / Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores etc., das Câmaras, Juntas etc. / Acabar com os motoristas particulares 24 h/dia”, e por aí vai...

Cattoni e 6 Frederico Andre Emrich, acionis-

Parceiros A executiva da Vertex Seguros, Andréa Rajão, entre os acionistas da empresa, Andre Emrich e Frederico Cattoni

O texto é interessante porque não insufla essa rixa ridícula entre ‘coxinhas e mortadelas’

O TEXTO É INTERESSANTE porque não insufla essa rixa ridícula entre “coxinhas e mortadelas”, ao contrário, prega uma união de forças contra os maus políticos e a degradação da nação. Esse sim seria o bloco da libertação social, o bloco da conscientização coletiva que acabaria com os privilégios e oportunismos de um poder público absolutamente deteriorado. Chega de tanto carnaval político, somente unidos nas ruas conseguiremos chegar a algum resultado satisfatório. Sustentamos, com cinco meses de nosso trabalho, o judiciário mais caro – e ineficiente – do planeta, nossos deputados e senadores – os teóricos representantes do povo – são os segundos mais caros entre 110 países... Temos duas opções, ou vamos festejar e deixar tudo isso pra lá, ou vamos virar o disco e pensar em um Brasil próspero sem essa velha política.

tas do Grupo Vertex, e Andréa Rajão, executiva da empresa, que é uma das corretoras líderes de seguros no Brasil, recebem convidados, na próxima terça (21), em uma noite de celebração no Automóvel Clube. A Vertex, empresa sediada em BH e com escritórios em São Paulo e no Rio de Janeiro, tem operações de seguros em todos os Estados brasileiros. ela a responsável 6 Foi pelo desenvolvimento, implementação e gestão de seguros das montadoras Audi, Mitsubishi e Suzuki, chegando a atuar em 350 concessionárias e a possuir uma carteira de 50 mil veículos segurados em todo o país. Em 2011 expandiu os negócios e firmou parceria com a AleSat Combustíveis em três canais de vendas. Atualmente, está em 1.900 postos.


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

2017

21


22

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

estilo FOTOS LINCON ZARBIETTI

BELEZA> Carnaval é época de usar e abusar na

produção, não é? Confira o passo a passo do make perfeito para os dias de folia

Alexandra Freitas mostra o make pronto

Tempo de brilhar Já que a cidade está oficialmente em contagem regressiva para o Carnaval, agora é hora de tirar da nécessaire todas as tonalidades de sombras possíveis e combiná-las com os batons vibrantes. Mesmo que você decida não usar fantasia, uma boa maquiagem é uma maneira fácil e divertida de deixar o look Lorena K. Martins

bem mais alegre. Seja nos blocos que pipocam pelas ruas da cidade ou em bailes e festas nos clubes, o brilho e os tons vibrantes são as escolhas para deixar a maquiagem ainda mais ousada e com personalidade. “A beleza deve ser bolada antes e, de preferência, para combinar com a roupa para dar um efeito mais harmonioso e belo” explica Leticia Motta, do salão The Jazz.

Para não deixar o calor estragar a maquiagem antes de terminar a festa, opte por produtos de alta fixação, à prova d’água e com durabilidade maior. Sombras coloridas ficam ainda mais vibrantes se um primer for aplicado antes. Ah, e quando estiver pronta, abuse também do spray de fixação. Para não restar dúvidas, contamos tudo o que você precisa saber para um look incrível.

TUTORIAL A maquiadora Priscila Pêgo ensina a fazer um make carnavalesco prático e glamouroso. Confira!

Finalize com fixador de maquiagem e batom nude nos lábios

5 Faça uma pele leve, usando de preferência uma base com protetor solar. Comece nos olhos, com uma sombra marrom esfumada no côncavo

Com auxílio da cola de cílios, cole pedras compradas em lojas de aviamento acima da sobrancelha

1 2

Utilize uma sombra colorida. Aqui foram usadas três tonalidades de verde (do escuro para o mais claro). Depois, utilize primer ou hidratante para fixar o glitter por cima da pálpebra. Arremate com rímel ou cílios postiços

4

3 Aproveite a ocasião para fazer um contorno e usar o blush com mais intensidade e aplicar iluminador nas têmporas.

Acrescente glitter colorido no ponto alto de iluminação do rosto, próximo às maçãs. A ideia é reforçar o blush com os brocados


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

estilo

2017

IDEIAS PARA TESTAR Na contagem regressiva para a folia, sombras coloridas, purpurina e batons vibrantes devem ser as apostas de quem deseja estar maravilhosa em blocos, bailes ou avenidas. Que tal se inspirar em algumas produções bem fáceis de fazer? Veja abaixo. INSTAGRAM/REPRODUÇÃO

23

VITRINE

Look da folia Impossível não se deixar contaminar pelo clima carnavalesco invadindo as ruas da cidade. Segundo estimativa da Belotur, cerca de 2,4 milhões de foliões devem sair às ruas, nos cerca de 350 blocos. E para ajudar a equilibrar as despesas, alguns deles (inclusive, estreantes) colocaram à venda camisetas temáticas. Basta ver alguns exemplos para concluir que o que não falta este ano é criatividade – e bom gosto. Confira, aqui, alguns exemplos. Lorena K. Martins

Além da sombra metalizada e altamente poderosa, uma dica é incrementar o olhar com glitter ou pedrinhas adesivas. A boa notícia é que esses artifícios muito fáceis de se retirar depois da folia. INSTAGRAM/REPRODUÇÃO

Stardust O bloco 6 ZiriGGYdum que homenageia David Bowie

Belchior O bloco 6 Volta estreante criou a t-shirt ins-

criou o clássico raio que o cantor usou na capa do disco “Aladdin Sane”, de 1973 Quanto R$ 25 Onde facebook. com/ziriggydumstardust

pirada na silhueta do cantor Quanto R$ 30 Onde facebook. com/blocovoltabelchior

Bronzeada O bloco 6 Juventude homenageia a sua musa carnava-

Uma forma eficiente de disfarçar eventuais olheiras é criar um delineado inferior com várias tonalidades de brilho e lantejoulas. O resultado é incrível.

lesca: a catuaba Quanto R$ 35 Onde facebook.com/juventudebronzeada

INSTAGRAM/REPRODUÇÃO

Solteiras O 6 Garotas bloco dedicado às di-

Jângalove Proporcionando amor por onde passa, a camisa deste Carnaval é da cor do coração Quanto R$ 50 Onde Encomendas no bateriapuroprazer@gmail.com

6

vas de todos os estilos musicais criou versões de “brusinhas” para dar close certo no desfile Quanto R$ 25 Onde facebook.com/ blocogarotassolteiras

O penteado coque duplo é perfeito para curtir a folia com a nuca fresca. Experimente colocar um toque de brilho na raiz dos fios.

do Batiza Trechos dos 6 Bloco hinos cantados nos ensaios foram parar nas camisetas Quanto R$ 40 Onde facebook. com/BlocoDoBatiza

Beija que eu 6 Me sou Pagodeiro

Que tal ir com o make correspondente a seu signo? A página do Facebook SOS Astral ensina o segredo. Acesse em facebook.com/sos.astral

Confeccionada pela Volver, a camiseta e um hino para quem curte o melhor do pagode dos anos 90 Quanto R$ 89 Onde usevolver.com

Cidadão O bloco estreante home6 Pacato nageia Skank, Jota Quest, Pato Fu e Tianastácia em ritmos carnavalescos Quanto R$ 25 Onde Instagram @pacatocidadao_


24

crônica

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

vida leve

Laura Medioli laura@otempo.com.br

Lino

F

oi planejado no Brasil,gerado na Holanda.Nasceria em casa, dentro de uma banheira de água morna. Devido às complicações do parto, veio ao mundo por cesariana, na maternidade de Nijmegen, cidade próxima de Amsterdã. Nasceu tão loirinho e com os olhos tão azuis que até eu cheguei a duvidar – “será que trocaram de bebê?”. Meu irmão, o avô, garantiu que não, pois, na Holanda, não se separam os filhos das mães. Só depois vim a descobrir a origem “germânica” daquele bebê branquinho com cara de holandês. O avô paterno mais a bisavó materna e tantos trisavôs de origem europeia no caminho transmitiram a meu sobrinho-neto os traços típicos de um “estrangeiro”. E, na verdade, foi nisto que ele se transformou: um garoto cujos pais brasileiros – ela de Minas, ele de São Paulo – se conheceram no meio da Floresta Amazônica, onde trabalhavam com os ianomâmis.

Ela, descendo de um monomotor, em que viajara entre caixotes e mercadorias; e ele subindo. Ela chegando; ele partindo. E, nesse pequeno intervalo, seus olhares curiosos se cruzaram, quase sem tempo para indagações. Em meio aos índios, naquele mar verde a se perder de vista, o primeiro encontro, dos muitos que teriam até o relacionamento tornar-se definitivo. Ana, minha sobrinha querida, quase uma filha; Helder, seu marido. Depois, o pequeno Lino – meu sobrinho-neto, que hoje carreguei no colo. Lino nasceu em pleno inverno europeu. Antes de completar seis meses, teve de ir a Portugal adquirir a cidadania portuguesa, proveniente do avô paterno. Embora tenha nascido na Holanda, não é considerado holandês, segundo as leis daquele país. Com poucos meses de vida, foi passear na Itália, onde Ana havia estudado durante um ano. Foram conhecer a Sicília, com suas praias de águas transparentes e calor mediterrâneo. Pela primeira vez, Lino viu o mar. De volta à Holanda, Ana decidiu que o filho deveria conhecer a família no Brasil. Fez as malas e veio sozi-

nha com seu bebê, enquanto Helder terminava de defender sua tese em universidade daquele país. E foi só festa! Lino, desacostumado com gente e confusão, no começo estranhou. Após tantos colos e mimos, logo se adaptou. Mas já era hora de voltar. Foram para São Paulo, com malas enormes e toda aquela parafernália que um bebê requer, com direito a despedidas, choros de avós corujas e tias apaixonadas. Até que, de madrugada, minha sobrinha ligou: – Não me deixaram viajar.

Precisaria da autorização do pai, que, naquele momento, dormia a 9.200 km dali. Exausta, Ana foi para um hotel e voltou para Belo Horizonte, onde ficou até conseguir a papelada, registrada em cartório, provando ser ela a mãe do bebê e com a devida autorização do pai. E assim foi. Após alguns meses em Nijmegen, veio a notícia de que voltariam definitivamente para o Brasil. Trabalho cumprido. E, aqui, a expectativa: onde iriam morar? Conhecedores da sociedade e da cultura indígena, tra-

dutores oficiais da língua ianomâmi, acostumados à natureza pulsante da floresta, minha sobrinha e seu marido não cogitariam viver e ver seu único filho crescer na secura de uma metrópole cinza, poluída e turbulenta, como costumam ser nossas grandes cidades. Tão logo chegaram, novas propostas de trabalho os aguardavam. Irão novamente para Roraima, em Boa Vista, onde já alugaram uma casa. Hoje fiz um café especial – minha sobrinha-filha, com meu sobrinho-neto, veio mais uma vez se despedir. O

pequeno Lino, que completará um ano na próxima semana, nunca comeu açúcar na vida, apenas conhece o doce das frutas, também nada de sal, tudo muito natural. Ainda é amamentado no peito, cresce lindo e saudável. E fico pensando em seu destino: assim como seus pais, será um cidadão do mundo? Penso nas muitas vivências que terá, nas oportunidades incríveis de se tornar um garoto especial, desapegado das coisas materiais, provavelmente, morando em casas simples e aconchegantes, repletas de cultura, com uma mãe zelosa, ansiosa para que ele cresça logo para poderem conversar. Tantas coisas ela tem a lhe dizer sobre sua vida itinerante, rica de experiências e de moradas... Belo Horizonte, Nova Zelândia, Itália, Roraima, Floresta Amazônica, Florianópolis, Holanda e, novamente, Roraima. E me pego pensando naquele garotinho loiro, de expressivos olhos azuis, brincando com os indiozinhos, nadando nos rios em Boa Vista, aprendendo a respeitar os animais, as plantas e os seres humanos. Um “etezinho holandês” neste Brasilzão equatorial. Vá com Deus, meu amor! E que Ele esteja sempre a seu lado em suas caminhadas. Laura Medioli também escreve, aos Domingos, no caderno TEMPO LIVRE, de O TEMPO


1

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

habitar

PRATICIDADE EM CONDOMÍNIOS: ADMINISTRADORA OFERECE PORTAL QUE FACILITA A VIDA DE SÍNDICOS E MORADORES LEO FONTES

DA CASA Decoração estratégica pode melhorar bem-estar de cães e gatos e evitar estragos


2

habitar

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

LEO FONTES

PET> Pequenos detalhes aumentam segurança e reduzem destruição

A gata Bianca brinca sobre tapete antialérgico

Decoração ajuda no bem-estar de pets e moradores Eles são fofos, carinhosos e fazem a alegria da casa. Mas, apesar de ser o sonho de várias pessoas, ter um animal de estimação exige muitos cuidados. Antes de tomar a decisão de adotar ou comprar um cão ou um gato, por exemplo, é preciso pensar bem e se organizar para que a estadia seja segura e confortável tanto para eles quanto para os demais moradores. Foi o que fez a dentista Flávia Paiva. Ela adotou duas gatas: a Ciça, de 4 anos, e a Bianca, de 5. A segurança delas sempre foi prioridade. Colocar redes nas janelas foi uma das primeiras medidas que Flávia tomou ao se mudar para o seu novo apartamento no bairro Santo Antônio, na região CentroRedes proteSul de Belo gem a gata Horizonte. Ciça, que mora “Quando no sexto andar eu decidi mudar de apartamento, a primeira c o i s a que fiz antes de escolher o imó-

LEO FONTES

LEO FONTES

Renata Abritta

Protetor próprio para arranhar mantém móvel intacto

vel foi perguntar se podia ter animal, e pedi uma empresa para colocar tela nas janelas. Gatos são caçadores, então eles podem pular para olhar qualquer coisa que acontece lá fora. Como estou no sexto andar é perigoso”, diz. Flávia conta que as gatas têm um cômodo especial só para elas. Esse, inclusive, é o maior quarto da residência e possui brinquedos espalhados pelo chão, arranhador e uma casa de dois andares para as felinas. Para evitar arranhões no sofá, a dentista comprou uma proteção de encaixe que é própria para as unhas das gatas. “É um protetor de canto de sofá feito de sisal, assim elas não arranham o móvel diretamente”, destaca. DECORAÇÃO Ao criar o projeto de decoração da casa, é necessário considerar que não são só seres humanos que circulam pelos ambientes. Alguns cuidados devem ser tomados para evitar que o animal de estimação se machuque ou danifique objetos, móveis e eletrônicos. “Adeque os objetos decorativos e tenha atenção com aqueles adornos que podem ser quebrados e machucar o animal. Fique atento também às plantas venenosas. Evite prateleiras baixas ou móveis abertos com alimentos (mantenha-os fora do alcance)”, recomenda a designer de interiores Laura Baltazar. Segundo a profissional, tapetes muito grossos devem ser evitados, assim como os que desfiam com facilidade. Fuja também dos sofás que grudam pelos. “Opte por tecidos impermeabilizados e fáceis de lavar. Capas e mantas são ótimas opções para conservar os sofás”, afirma.

Para facilitar o dia a dia, Laura recomenda pisos de fácil manutenção. “Aposte em pisos com tons neutros para camuflar melhor a sujeira e que sejam fáceis de limpar, como o porcelanato”, diz. INFÂNCIA Quando o animal ainda é filhote é preciso ter paciência. Ele ainda está aprendendo a desenvolver seus hábitos e provavelmente fará mais bagunça, como morder os pés de mesas e cadeiras, fazer suas necessidades por toda a casa e arranhar o sofá. Muitos brinquedos e atividades físicas podem reduzir os contratempos. Com o passar dos meses, o comportamento tende a estabilizar. Para o xixi, Laura recomenda que seja reservada uma parte da área de serviço ou da varanda para uso do animal. “Se a casa tiver varanda, coloque plantas ou faça um pequeno ‘jardim’. Isso os deixa mais calmos por estarem em contato com a natureza”, pontua. RAÇA Outra coisa a se pensar antes de decidir ter um animal de estimação em casa é o nível de agitação dele. Apesar de os felinos se adaptarem bem em apartamentos, muitos cães precisam de mais espaço para gastar a energia. Caso contrário eles poderão descontar a agitação mordendo os móveis. Se, por outro lado, você tem uma área externa muito grande, é interessante verificar se existem pontos de fuga para evitar transtornos. No caso de quintais com piscina, é preciso ficar atento ao comportamento do animal para saber se ele corre o risco de se afogar.

Adeque os objetos decorativos e tenha atenção com aqueles adornos que podem ser quebrados e machucar o animal. Fique atento também às plantas venenosas. Evite prateleiras baixas ou móveis abertos com alimentos, isto é, mantenha-os fora do alcance


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

habitar

2017

3

HENRIQUE QUEIROGA/DIVULGAÇÃO

Tapetes, cortinas e estofados podem acumular poeira e levar o animal a um quadro alérgico

Alergia e intoxicação Os animais domésticos frequentam vários cômodos da casa e estão vulneráveis a alergias e intoxicações. “É necessário observar a frequência com que os animais se coçam e se isso está afetando a sua qualidade de vida. Balançar a cabeça repetidas vezes por dia, por exemplo, pode ser sinal de

uma alergia que está causando coceira dentro da orelha”, explica o gerente técnico de animais de Companhia da Zoetis, Alexandre Merlo. Segundo ele, a cozinha pode ser um lugar perigoso caso seja dado ao animal todo tipo de comida. Alimentos como pão, carne e deri-

vados do leite podem causar alergias intensas. O local onde são guardados os materiais de limpeza também exige atenção. Nas salas e quartos, os tapetes, as cortinas e os estofados acumulam ácaros. A recomendação é manter a limpeza da casa sempre em dia. LEO FONTES

Bianca, de 5 anos, foi adotada pela dentista Flávia Paiva e tem um quarto só para ela e a irmã

LEGISLAÇÃO O especialista destaca que, desde 1964, o art. 19 da Lei 4.591 define que cada condômino tem o direito de usufruir, com exclusividade, de sua unidade autônoma, segundo suas conveniências e interesses, desde que respeite as normas de boa vizinhança, sendo que poderá usar as partes e coisas comuns (o que inclui a área de lazer), de maneira a não causar danos ou incômodo aos demais moradores, nem obstáculos ou embaraço ao bom uso das mesmas partes por todos. O presidente da Comissão de Direito Imobiliário da OABMG também afirma que o mesmo preceito legal foi reproduzido no Código Civil de 2002, no art. 1.335. “É universalmente proclamado que o respeito aos animais está diretamente relacionado com o respeito dos homens entre si, o que equivale dizer que o ser humano está mais ou menos preparado para conviver com seus próprios semelhantes na medida em que for capaz de respeitar e reconhecer os direitos dos animais”, conclui Pereira. (RA)

PIXABAY/DIVULGAÇÃO

WSofá

Sofás com tecidos impermeáveis são os mais recomendados para casas com cães e gatos, pois evitam o acúmulo de pelos. Capas próprias também ajudam na limpeza e na proteção. PIXABAY/DIVULGAÇÃO

Até os dias de hoje existe uma grande dúvida sobre a proibição de animais em condomínios. Afinal, o síndico pode proibir a presença de cães e gatos nos edifícios? A resposta é não, desde que ele não ofereça risco a outros moradores. “Mesmo que a Convenção de Condomínio ou o Regimento Interno possuam dispositivos que proíbam animais no apartamento ou que estipulem limite de tamanho, pois ignoram que um pequeno cão pode perturbar mais que o de grande porte, a vedação só terá aplicabilidade se for comprovado o risco à saúde, ao sossego ou à segurança dos vizinhos”, afirma Kênio Pereira, presidente da Comissão de Direito Imobiliário da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Minas Gerais (OABMG). Segundo ele, o morador é proprietário também das áreas de lazer. Assim, seria ilegal e exagerado proibir que ele passeie com seu cão ou gato nas áreas comuns, pois o uso de quadra, jardins e demais locais de descanso é coletivo. “Portanto, se o animal não causar incômodo como barulho, risco à segurança (lesão corporal com possível mordida) ou à saúde, não pode o síndico impor restrições sem fundamento”, explica Pereira.

#ficaadica

WJanelas Grades ou redes nas janelas garantem a segurança dos animais e a tranquilidade da família. A proteção evita tanto acidentes quanto fugas. PIXABAY/DIVULGAÇÃO

PIXABAY/DIVULGAÇÃO

É ilegal proibir animais em edifícios?

WFlores

Fique atento às plantas. Algumas, como azaleia, espada-de-são-jorge, lírio-da-paz e comigo-ninguém-pode possuem substâncias que causam intoxicação.

PIXABAY/DIVULGAÇÃO

Animais que vivem em casas com piscina merecem atenção redobrada para evitar acidentes

WPiscina Alguns animais lidam bem com piscinas, outros nem tanto. Fique atento, caso tenha mais de um cão, um pode derrubar o outro em uma brincadeira.


4

habitar

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

CÁLCULO> Especialista esclarece dúvidas sobre o reajuste correto de acordo com valor do IGP-M

Reajustando o aluguel PIXABAY/DIVULGAÇÃO

Quando Márcia chega a hoXavier ra de reajustar o valor do aluguel, muitas pessoas recorrem ao Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), que é um dos indicadores de inflação, para fazer os cálculos necessários. Porém, segundo especialistas, nem todo mundo sabe utilizar corretamente esse indicador. “O reajuste do aluguel ocorre no aniversário do contrato, ou seja, 12 meses após a sua assinatura. Para realizar o cálculo pelo IGP-M, o locador deverá verificar a variação acumulada do índice no último ano e multiplicála pelo valor atual do contrato. O resultado dessa multiplicação consiste no valor atualizado do aluguel a ser pago a partir do mês seguinte”, explica Alexandra Ferreira de Oliveira, advogada especialista em direito imobiliário, sócia-fundadora da Martin & Oliveira Sociedade de Advogados. Segundo ela, calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e divulgado mensalmente, o IGP-M tem sido um dos indicadores mais utilizados no mercado imobiliário para correção do valor de locação. Na dúvida sobre como fazer o cálculo corretamente usando o IGP-M, a orientação de especialistas é procurar auxílio profissional. “Hoje utilizamos sistemas que aplicam o reajuste automaticamente em todos os contratos, evitando, assim, possíveis erros de cálculo”, afirma Fagner Amaro, auxiliar administrativo da Casa Mineira Imóveis, imobiliária que atua na área de venda e locação. De acordo com Amaro, informações sobre o reajuste na taxa de locação devem constar em contrato. “O índice e a data em que o reajuste será aplicado são acordados em contrato”, frisa. Já Alexandra enfatiza que, embora prevista nas transações, o inquilino deve ser comunicado da alteração de valor previamente. “A conduta indicada é a notificação formal feita pelo locador, direcionada ao locatário, 30 dias antes da aplicação do reajuste, informando, ainda, os índices descritos no contrato”,

Anual O reajuste ocorre no aniversário do contrato, ou seja, 12 meses após a sua assinatura

ALISSON GONTIJO 25.02.2011

explica. Por outro lado, caso o inquilino queira averiguar se o preço pago está justo, ele pode tomar algumas providências. “O inquilino pode solicitar uma reavaliação do valor de aluguel do imóvel, de acordo com o mercado atual. Ele também pode solicitar uma negociação, que será efetivada apenas com a autorização dos proprietários”, esclarece Amaro. PESQUISA O locatário pode, ainda, realizar uma pesquisa de mercado, analisando os valores cobrados em imóveis na mesma localidade e com as mesmas características do que ele loca. “Essa pesquisa poderá ser realizada através de anúncios, pessoalmente em imobiliárias etc. Os dados levantados poderão ser apresentados ao proprietário com o objetivo de demonstrar que o preço cobrado por ele está acima daquele praticado pelo mercado imobiliário”, acrescenta Alexandra.

Ainda segundo a advogada, não havendo nenhuma possibilidade de acordo, o inquilino poderá recorrer ao poder judiciário, propondo uma ação revisional de aluguel para adequar o valor à realidade do mercado, indicando a quantia que considera ser devido. ESCLARECIMENTO De acordo com especialistas, com pesquisas de mercado e contratos bem elaborados, o risco de transtornos na locação diminui. “Em um contrato de locação é importante ressaltar todas as obrigações e todos os deveres de ambas

as partes. Qualquer alteração futura, como um reajuste, é importante que seja bem esclarecida para não haver dúvidas no decorrer do contrato”, menciona Amaro. Ele garante que, para quem pretende alugar um imóvel em 2017, o momento é propício. “Há muitas ofertas disponíveis no mercado”, justifica ele, ao ressaltar que a variação dos preços depende de inúmeros fatores, como a economia do país. “A tendência em 2017 é que os valores de aluguel se estabilizem, podendo ter apenas uma leve alta, dependendo dos rumos da economia como um todo”, observa.

CAUTELA Reajuste deve ser feito com cautela para evitar erros como: - Cálculo equivocado; - Utilização de índices de correção diversos daquele previsto em contrato; - Reajuste do valor do aluguel em prazo inferior a 12 meses;

- Vinculação do reajuste ao salário mínimo; - Cláusula aberta referente ao índice de reajuste a ser utilizado; - Reajuste feito em data diversa da correspondente ao aniversário do contrato, geralmente no início de cada ano.

Momento é bom para alugar imóveis, segundo especialista


5

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017

shopping

ANUNCIE SUA EMPRESA NESTA PÁGINA. FAÇA COMO A TEODORO PIRES. LIGUE (31) 2138-3900 E INFORME-SE.

TEODORO PIRES> Referência em qualidade na Grande BH, empresa terá unidade na capital mineira

Administração de condomínios FOTOS: JOAO LEUS

A convivência em condomínios com um número grande de moradores nem sempre é fácil. São vários assuntos envolvidos na rotina, além de os interesses serem difusos. Para o síndico, também é complicado gerenciar sozinho os conflitos sociais e as responsabilidades administrativas e financeiras. Por isso, uma administradora de condomínios se faz tão necessária nos dias atuais. Atuando desde 2010 na capital e em cidades da região metropolitana de Belo Horizonte, como Betim, Contagem, Igarapé, Sete Lagoas, Vespasiano e Ribeirão das Neves, o Grupo Flávio Pires criou a Teodoro Pires Administradora de Condomínios em 2015 para facilitar a vida de síndicos e moradores. “A partir do serviço realizado em nossa imobiliária, alugando e vendendo imóveis, percebemos que nossos clientes estavam muito satisfeitos com o negócio realizado conosco, porém achavam que a administração do condomínio muitas vezes era ruim, que os síndicos não tinham suporte e que os moradores enfrentavam dificuldades para resolver os problemas. Por isso, nós resolvemos criar a Teodoro Pires. Assim, podemos atender nosso cliente depois da locação e da venda, fazendo uma ação em conjunto”, afirma Flávio Pires, diretor geral do Grupo. Renata Abritta

PORTAL A empresa presta serviços que envolvem administração financeira, contábil, trabalhista e jurídica. Para deixar a rotina mais prática e menos burocrática, Pires conta que foi cria-

do um portal exclusivo para que moradores e síndicos consigam resolver todos os problemas relacionados ao condomínio de forma rápida e eficiente via internet. “Por meio de um cadastro e uma senha, o morador tem acesso a suas informações pessoais, podendo acompanhá-las e atualizálas. Também é possível fazer reserva online de áreas comuns, como salão de festas, área da piscina e churrasqueira. Essa reserva é condicionada à não inadimplência. Se o morador está devendo, ele não consegue fazêla”, explica Pires. Todos os documentos referentes ao condomínio, como as normas, o regimento interno e a segunda via do boleto, também podem ser acessados por meio do portal. Existe ainda um canal de comunicação com a administradora ou com o síndico. A forma como o morador recebe a resposta também pode ser escolhida por ele: por e-mail, por telefone ou pessoalmente. Por meio dessa ferramenta, o síndico pode acompanhar relatórios, entradas, saídas, cadastros de moradores, solicitações, envio de notificações, comunicados e toda a movimentação bancária do condomínio em tempo real. “O síndico tem um acesso exclusivo que vai auxiliá-lo em seu trabalho. Tudo o que é feito pela administradora também pode ser acompanhado por ele de forma bastante transparente”, comenta Pires. EXCELÊNCIA Segundo o diretor geral, a meta da empresa é diferenciar-se no mercado imobiliário pela qualidade, pela transparência e pelo profissionalismo. “O lema da Teodoro Pires é ser símbolo de excelência, trabalhar com prioridade de atendimento (dando retorno ao

Qualidade A Teodoro Pires é conhecida por sua eficiência e por seu profissionalismo

cliente em até uma hora) e trazer transparência na documentação, na prestação de contas, na receita e na despesa do condomínio, tanto para o morador quanto para síndico”, afirma ele. Já reconhecida como referência na Grande BH, a Teodoro Pires terá, em breve, uma unidade na capital, onde já atende condomínios nos bairros Lourdes e Castelo. “Devido ao crescimento que tivemos, queremos levar nosso serviço de excelência para Belo Horizonte. Queremos que nosso padrão de qualidade, já oferecido em Betim e na região metropolitana, chegue a mais condomínios da capital”, finaliza Pires.

SERVIÇO Teodoro Pires Administradora de Condomínios Matriz Betim Endereço: avenida Bandeirantes, 637. Chácara, Betim Telefones: (31) 2571-4325 | 3594-4325 Filial Igarapé Endereço: rua Manoel Franco do Amaral, 300. Cidade Jardim, Igarapé Telefones: (31) 3534-3588 | 9941-2250 Portal: www.teodoropires. com.br E-mail: contato@teodoropires.com.br

Empresa oferece portal que facilita a vida dos usuários


6

shopping

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de

2017

shopping

7


8

shopping

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 18 a 24 de fevereiro de 2017


WCaparaó. Aventura, turismo rural e história em torno de um pico. Páginas 4 e 5 ATA/DIVULGAÇÃO

WSanto André. Costa Brasilis inaugura all inclusive em 2 de março. Página 10 pampulha

W .

.

BELO HORIZONTE Sábado 18/2/2017

Bem mais em conta Depois da euforia do Carnaval, resorts investem em promoções para os turistas. Páginas 6 a 10


W2 O Tempo - Pampullha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

paulo campos paulocampos@otempo.com.br

sala vip (I) W

personagem da semana EDY FERNANDES/DIVULGAÇÃO

Road show para exibir roteiros europeus A operadora Bauer Turismo, do veterano Frederico Bauer, representante exclusivo da Mapaplus em Minas Gerais, promoveu um jantar, no restaurante Gennaro, para lançar o novo catálogo da

temporada 2017/2018 da operadora espanhola para os agentes de viagens. No evento, Fernando Gaona (leia entrevista ao lado) , diretor de vendas da Mapaplus para o Brasil, exibiu os circuitos

rodoviários hoje vendidos para grupos brasileiros na Península Ibérica e na Europa, carros-chefe da operadora. Para este ano, no entanto, as novidades são os circuitos para o Oriente Médio (leia-

se Egito, Israel e Jordânia), os safáris para o Quênia e a Tanzânia, destinos como Índia, China, e Japão, os roteiros Austrália Clássica e Nova Zelândia e Tailândia, Vietnã e Camboja. FOTOS EDY FERNANDES/DIVULGAÇÃO

Frederico Bauer (diretor da operadora Bauer Turismo) e Fernando Gaona (diretor de vendas da Mapaplus para o Brasil)

Frederico Bauer,

diretor da operadora Bauer Turismo, representante exclusivo da Mapaplus em Minas, fala dos produtos oferecidos pela operadora espanhola para brasileiros e das expectativas de crescimento em 2017

Você começou como representante da Mapaplus para Minas em 2006. Como avalia o trabalho desenvolvido nesses anos?

Equipe da Bauer Turismo, Frederico Bauer, Flávia Lopes, Lúcia de Marco e Marlon Souza, com Fernando Gaona (Mapaplus)

Os agentes Heloísa Alves e Simone Ferreira (Yes Brasil Viagens) e Neide Oliveira (Neide Viagens), com Henrique Horta

No início foi muito difícil, pois, assim como a Bauer Turismo, a Mapaplus também era nova no mercado. Tínhamos como concorrentes as outras operadoras espanholas e portuguesas há muito tempo já estabelecidas. Mas, aos poucos, ganhamos a confiança do mercado com o retorno positivo dos passageiros que viajaram conosco. Sabíamos que somente assim conquistaríamos um mercado tão disputado.

A Mapaplus tem 13 anos de atuação. O que a diferencia das demais operadoras existentes no mercado?

Ana Drumond (My Way, 2ª à esquerda), entre Consuelo Leão, Rose Fernandes e Juliana Filizolla (Bauer Turismo)

Frederico e Fernando Gaona com a vencedora do sorteio Thelma Cristina (Reisen), que ganhou viagem para o Leste Europeu

Temos excelentes funcionários e diretores que gostam do que fazem. Já somos sólidos e com experiência. Temos o controle de todos os circuitos com uma equipe de guias qualificados e uma frota própria de novos ônibus. Oferecemos para todos os circuitos o seguro de assistência médica de até € 30 mil. Podemos também garantir todas as saídas, não há um único tour cancelado, exceto por fenômenos naturais. E um item importante são os pacotes de descontos e vantagens. Por exemplo, compras com menos de 90 dias antes da saída, os passageiros ganham 5% de desconto. O mesmo vale para os passageiros com mais de 65 anos. Temos também o nosso exclusivo pacote plus.

O que é o pacote Plus?

É um pacote que inclui alimentação e visitas ou excursões de grande valor para o passageiro e com preços atrativos para agregar na excursão. Os restaurantes eleitos serão sempre de comidas regionais. Em Madri, teremos tapas; em Frankfurt, wurst; em Roma, pasta; em Lisboa, bacalhau, e assim por diante. As excursões serão sempre aquelas obrigatórias, como o segundo andar da Torre Eiffel e o bateuax mouche, em Paris, espetáculos de fados em Lisboa e assim por diante.

Cláudio Marazano (Primus), Mariana Rodrigues (Volée Viagens), Gerizienne e Marcelo Lobato (My Travel) e João Batista (Primus)

Cristina Camarano (Condotti), Pedro Delphino e Thelma Cristina (Reisen), Conceição Klein (Klein Viagens) e Carla Marzano (Futura)

Qual é o carro-chefe da operadora?

São os circuitos ibéricos que percorrem toda a Espanha e Portugal ou apenas as principais regiões. Além disso, a Espanha é a casa da Mapaplus. Neste ano, estamos organizando programas que passam por Portugal por ocasião da comemoração do cem anos das aparições de Fátima.

Quais são as novidades para esta temporada?

Neste ano, incluímos mais circuitos no Extremo Oriente, Oriente Médio, África e Oceania. Devido às ofertas nas tarifas das companhias aéreas para esses destinos, tivemos muita procura para Tailândia, Vietnã, Índia e Emirados Árabes. Também aumentamos a oferta de produtos para a Itália e para o trio Reino Unido, Escócia e Irlanda.

Quem é o público-alvo da Mapaplus?

Alexandre Brandão e Anderson Costa (Uai Turismo), Zerbina Fontes, (Fontes Turismo), Agda Alves (BH Turismo) e Geni Fontes (Fontes)

Luíz Carlos Moreira (Destaque), Melita Bauer, Maria da Graça (Ouro Preto), Isabel Pitanga (Ello) e Maura Jacques (Ouro Preto)

São passageiros que buscam conforto e tranquilidade em uma viagem com assistência 24 horas de nossos guias bilíngues. Os roteiros são idealizados por profissionais que conhecem bem os destinos e podem oferecem o melhor de cada país.

CVC/DIVULGAÇÃO

check in/check out W

Queda de braço

Codeshare

A GOL anunciou a ampliação de seu acordo de compartilhamento de voos (codeshare) com a Copa Airlines e está disponibilizando, a partir de agora, em seus canais de vendas, sete novas opções de rotas para o Panamá. Enquanto a Gol teve queda de 12,8% de passageiros transportados em janeiro, a Copa Airlines teve queda de 3% na venda de bilhetes em 2016.

Fábio Nader, diretor de produtos internacionais da CVC, contratou Melissa Rosa como gerente de produtos internacionais para EUA (exceto Flórida) e Canadá, da qual já faz parte Rodrigo Vaz, gerente sênior de produtos internacionais para Américas e Caribe

Tem agente de turismo do Nordeste duvidando que o aeroporto de Cruz, próximo a Jericoacoara, comece a funcionar em abril, como anunciou a Azul Linhas Aéreas, que aguarda sinal verde da Agência Nacional de Aviação (Anac) para iniciar a venda dos bilhetes;. Quem pode estar atrasando a operação é a Setur-CE, que não gostou nada de saber que o voo teria conexão em Recife, não em Fortaleza. Queda de braço à parte, Recife tem um dos melhores aeroportos do país, está em uma localização estratégica e diminui os custos da operação. Essa “briguinha” já colocou no ano passado a escolha do hub da Latam no Nordeste em compasso de espera. Fortaleza também disputava com Recife e Natal a honraria.


3W

O Tempo - Pampulha - Super NotĂ­cia - Belo Horizonte

18 de fevereiro de 2017


O Tempo - Pampullha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

Japão

Toda cultura no Expominas Neste fim de semana, acontece no Expominas o Festival do Japão em Minas (festivaldojapaominas.com.br), com culinária japonesa, oficinas, degustação de saquê, exposição de réplicas de pratos típicos (foto), performances poliesportivas, palco com tambores japoneses e dança com espadas, casa do chá e exposição dos arranjos florais. Ingressos a R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Inf.: (31) 3657-4811. FESTIVAL DO JAPÃO E MINAS/DIVULGAÇÃO

turismo

Serra do Caparaó

Trilhas, café e hospitalidade nas montanhas Região onde Minase Espírito Santo seencontram tem muitaaventura, turismorural e a curiosahistória do picoque só tembandeira no nome Léa Cristina

Agência O Globo

Por um dia e uma noite, você passeia pelo lado mineiro. Noutro dia e noite, fica pelo lado capixaba. Os aventureiros, com certeza, vão querer usar mais 24 horas em caminhadas e camping. Pronto, em dois ou três dias, o turista terá conhecido não só as trilhas que levam ao pico da Bandeira, terceiro ponto mais alto do país, como o Parque Nacional do Caparaó.

E esse é só um dos roteiros possíveis. O que não faltam são opções ao redor do pico, que até recebeu uma bandeira na época do Império. Pelas bandas de Minas, o visitante encontrará uma concentração maior de hotéis e restaurantes. E, como consequência, preços mais altos. No Espírito Santo, deverá ter mais opções de propriedades rurais – de bed&cafe a pousada.

Sejade que lado for, o movimento de turistas no parque cresceu substancialmente entre2011 e2015: o número total passou de 29 mil para 54,5 mil nesses cinco anos, com as portarias mineira e capixaba respondendo, respectivamente, por 80% e 20%. Já na comparação dos sete primeiros meses de 2016 com igual período de 2015, registra-se uma redução de 35.449 para 32.623 visitantes, explicada, segundo os administradores, pela menor quantidade de feriados e por mais dias chuvosos.

W

Ingresso para entrada a R$ 15 para brasileiros e estrangeiros que residam no país. Turistas estrangeiros pagam R$ 30. Para acampar, R$ 6, por pessoa/noite. Acesse www.icmbio.gov.br/parnacaparao

MARCOS AMEND/PARQUE NACIONAL DO CAPARAÓ/AGÊNCIA O GLOBO

W4

Como chegar Carro. Saindo de Belo Horizonte, pegue a rodovia BR–262, no sentido Vitória (ES), até Manhuaçu, a 280 km da capital mineira. Após a entrada de Manhuaçu, na BR–262, pegue, à direita, a

rodovia para Manhumirim e Alto Jequitibá. Em Alto Jequitibá, pegue, à esquerda, a rodovia para Alto Caparaó (total de 330 km), onde fica a portaria mineira do Parque Nacional do Caparaó.

LÉA CRISTINA/AGÊNCIA O GLOBO

No entorno, café e aconchego

Mineirão

Em clima de Carnaval A folia em Belo Horizonte está cada vez melhor. Além dos blocos de rua, o folião contará com três eventos na Esplanada do Mineirão: Carnaval Exclusive Mineirão, Carnaval Kids Mineirão e Carna Holi Mineirão, no período de 24 a 27/2. Ingressos à venda no site www.centraldoseventos. com.br.

Diamantina

Carnaval para todos os gostos Para atrair os turistas, Diamantina organizou uma programação especial e diferenciada, com Espaço do Samba (rua da Quitanda), Espaço da Folia (praça Niemeyer), Espaço Becudus do Motta, Espaço da Criança, com folia lúdica, e Espaço do Mercado Velho, com oferta de ritmos, além do Circuito Cultural dos Blocos. Acesse diamantina.mg.gov.br. PROJETO FRAGMENTOS VISUAISDO SÉCULO XXI

Passeios Turismo Rural: Café Fazenda Ninho da Águia. Colheita tardia (julho a dezembro). Alto Caparaó: fazendaninhodaaguia.com.br Jeep Tur: Do Alto Caparaó ao parque, o tour custa R$ 100 (cinco pessoas). De Pedra Menina até lá, o valor é de R$ 200. Telefone: (32) 3747-2516 Natalino Turismo: Passeio de duas horas e meia para cinco pessoas sai a R$ 130. Telefone: (32) 3747–2604. Informações sobre os passeios de jipe: Turismo no Jeep (32/3747-2115) e Transjeep (32/3747-2537). Secagem de grãos na Fazenda Ninho da Águia; região é produtora de café, além de atrair turistas de todo o país SÉRGIO MOURÃO/ARQUIVO SETUR-MG

Nascer do sol, café e cachoeiras na serra Agora, não se sabe por quê, quem escolhe acampar no parqueesubir atéo picoda Bandeira prefere a experiência do nascer do sol em vez da do pôr do sol. Sobe de tarde, desce de manhã. Nesse caso, a melhor época para a visita é o inverno. Chove menos, e os dias ficam mais cênicos. Já o verão é a estação indicada para quem estiver interessado nas cachoeiras. O melhor período para a viagem depende da intenção de cada um. E, se dos dois lados da fronteira, a economia está

voltada para o turismo com focono parque, há outra atividade produtiva no entorno da serra que salta aos olhos até do turista menos atento: o café. São cafezais e cafezais, que não só fortalecem o turismo rural, como já emprestam identidade à região. “Por causa do café, o nome Caparaó está ganhando escala maior do que a área do parque: o café estáfuncionando como um carimbo, como identidade para a região”, afirma Anderson Nascimento, chefe do Parque Nacional do Caparaó.

No pico da Bandeira não há uma bandeira, mas sim um enorme cruzeiro

Há grande expectativa entre os cafeicultores da fronteira entre Minas e Espírito Santo: está para sair o certificado de identidade geográfica para a produção do café no entorno da serra do Caparaó. O registro vai oficializar uma vocação que atravessa gerações. A Fazenda Ninho da Águia, em Alto Caparaó, recebeu nos dois últimos anos a chancela de melhor produtora de café especial – Coffee of The Year – da Specialty Coffee Association of America (SCAA). “O prêmio transformou não só a propriedade, como o Alto Caparaó, em sinônimo de café especial”, diz Clayton Monteiro para turistas que chegam à fazenda para degustar a iguaria. Do lado capixaba, a pousada Villa Januária se destaca como um misto de produtor de cafés especiais e bom acolhimento. No caso dos cafés, encontram-se ali produtos de diferentes lavouras da região reunidas em torno da grife Caparaó Coffee. Cecília Nakao mora há 14 anos no sítio, transformado em pousada há 12 anos. É ela a responsável pela escolha, seleção, torra e controle de qualidade dos produtos Caparaó Coffee.


5W

O Tempo - Pampulha - Super Notícia - Belo Horizonte

18 de fevereiro de 2017

À esquerda, o pico do Cristal (2.770 m); o do Calçado ao centro (2.849 m) e o da Bandeira (2.892m), à direita ao fundo

LÉA CRISTINA/AGÊNCIA O GLOBO

Atrativos de um lado e de outro Com 318 km², o Parque Nacional do Caparaó, administrado pelo Instituto Chico Mendes (ICMBio), tem oito vezes o tamanho da Floresta da Tijuca, no Rio de Janeiro, e duas entradas. A portaria de Minas está em Alto Caparaó, a do Espírito Santo, em Pedra Menina, distrito de Dores do Rio Preto. Pelo lado de Minas, os destaques estão nas cachoeiras e nos poços naturais dos vales Verde (a 800 m da portaria) e Encantado (a 7 km da entrada e a 500 m do acampamento da Tronqueira, onde um mirante te deixa de frente para o pôr do sol). O segundo camping é o Terreirão, o mais próximo do pico da Bandeira, com acesso numa caminhada de 6 km.

Espírito Santo Cachoeira dos Sete Pilões fica próximo ao camping da Macieira, do lado capixaba

Saiba mais Onde ficar Alto Caparaó (MG) Pousada Serra do Caparaó. Diária para casal sai a R$ 150, incluído o café da manhã. pousadaserradocaparao. blogspot.com.br Caparó Parque Hotel Diária para casal a partir de R$ 369, com café. caparaoparquehotel.com.br

km da portaria do parque. villajanuaria.com.br Macieira Parque Hotel. A partir de R$ 130, com café. A 1,8 km da entrada do parque. macieiraparquehotel.com.br

Dores do Rio Preto (ES)

Onde comer All Forno Gourmet. Pizzaria. allfornogourmet.com.br Restaurante Mineiro. restaurantemineiro.com

Villa Januária. Diária para casal a partir de R$ 170, com café. Não hospeda menor de idade. A 8

Dores do Rio Preto (ES) Macieira Parque Hotel. Aberto aos fins de semana. macieiraparquehotel.com.br

Pelas bandas do Espírito Santo, há três cachoeiras bem frequentadas pelos turistas, as do Farofa, do Aurélio e a Sete Pilões. As duas primeiras são alcançadas por trilhas de 1 km; já a terceira fica a 200 m do acampamento da Macieira, perto da portaria de Pedra Menina. O segundo camping, a 9 km da entrada, é a Casa Queimada, distante 4,5 km do pico da Bandeira. E há os visitantes que optam por caminhar de um Estado a outro, por dentro do parque. Desde a Tronqueira até a Casa Queimada, trilhas que ligam o pico da Bandeira de um lado a outro somam 11,4 km e levam de oito a nove horas para serem vencidas.


W6 O Tempo - Pampullha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

Paraty (I)

Páscoa no litoral do Rio Em Paraty, a Pousada Porto Imperial (portoimperial.com. br) está oferecendo condições especiais para a Semana Santa. A partir de R$ 2.240, o pacote de três noites para casal, em ap. duplo, dá direito a café da manhã, drinques de boasvindas, e uma criança de até 5 anos pode ficar no ap dos pais grátis. ANDRÉ AZEVEDO/DIVULGAÇÃO

turismo

Baixa temporada

Resorts fazem promoções para cativar cliente Descontos de até 25%, crianças grátis no mesmo apartamentodos paise parcelas em 12 vezes semjuros sãochamarizes para os turistas Tânia Ramos

taniaramos@otempo.com.br

Paraty (II)

Hospedagem com aconchego Localizada no centro histórico, a Porto Imperial dispõe de 43 confortáveis suítes, piscina com hidro aquecida, jardim de bromélias, sauna, sala de jogos, massagem e aconchegantes salas de estar e estacionamento. Informações: (24) 3371-2323 ANDRÉ AZEVEDO/DIVULGAÇÃO

Hotelaria

Festa para animar foliões O Ramada Encore Luxemburgo promove, durante o Carnaval (24 a 26/2), a Rootop Deintrox, com DJ Leandro Rallo, drinques diferenciados e comidinhas para reabastecer os foliões e os hóspedes até as 2h. Ingressos no site www. sympla.com.br.

Tão logo o Carnaval, que explode no próximo fim de semana, chegue ao fim da divertida jornada, a maioria dos resorts espalhados pelo país dará início a suas promoções de baixa temporada. Assim, quem sair de férias de 1° de março até 30 de junho deste ano, pode encontrar preços bem atrativos para gozar de seu merecido descanso ou, simplesmente, se despedir agora da folia de Momo de pernas pro ar. As promoções dos resorts vão desde pagamentos em até dez parcelas e hospedagem de duas crianças de até 12 anos com estadia free, como é o caso do Cana Brava, em Ilhéus, na Bahia, até descontos reais de 25% sobre o valor da tarifa cheia, acrescidos de uma diária grátis (equivale a mais redução de 15% sobre o total) em pacotes de longa estada – ou seja, de uma semana, em que o hóspede fica sete dias, mas paga apenas seis –, além de duas crianças de até 12 anos free, oferecido pelo Summerville Beach Resort, em Porto de Galinhas, no litoral pernambucano. A rede espanhola Iberostar, por sua vez, também está dando descontos sobre a tarifa cheia, que, neste ano, foi reajustada conforme a inflação do período. No Brasil, a rede opera com duas unidades na região de

Praia do Forte (Iberostar Bahia e Iberostar Praia do Forte), na Bahia, e um navio-hotel (Iberostar Grand Amazon) que singra as águas dos rios Negro e Solimões, no Amazonas.

tora comercial do Palladium Hotel Group Carollina Abbud. “Neste ano, nossa estratégia é congelar as tarifas de 2016 e, dessa maneira, mantê-las o mais flat possível”, conclui ela. Em Porto Seguro, no Sul da Bahia, a compra antecipada de pacotes para a baixa temporada também garante descontos de 15% no La Torre Resort, o all inclusive da praia do Mutá.

Novidades Bahia Mais acima no litoral norte da Bahia, o Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa (igualmente pertencente a uma rede espanhola) está com ofertas para a baixa estação de até 15% e também com estadia de duas crianças free nas compras antecipadas. Além disso, o resort não sofreu reajuste de tarifas em 2017, segundo a dire-

O ano de 2017, no Summerville, começou bem: janeiro e fevereiro tiveram respectivos aumentos de demanda de 5% e 18%, diz o gerente de marketing e vendas, Sérgio Paraíso FÁBIO BARBOSA/DIVULGAÇÃO

Quem optar por qualquer um desses resorts vai se deparar com novidades, desde brinquedos aquáticos (Cana Brava) para crianças a implantação de pub (Summerville), cine park e bar (La Torre) e de programas de benefícios VIP, como o Star Prestige (Iberostar). TADEU BRUNELLI/DIVULGAÇÃO

Bangalô Presidencial do Summerville, de 156 m quadrados, possui três ambientes espaçosos, luxuosos e confortáveis CANA BRAVA/DIVULGAÇÃO

Praia do Forte Hospedagem: Iberostar Informações e reservas: (71) 3676-4300 ou reservas.bahia@iberostar. com.br Período: De 1/3 a 30/6/2017

FILIPE PIMENTA/DIVULGAÇÃO

*Pacotes: De quatro diárias custa a partir de R$2.060 por pessoa em apartamento duplo no Iberostar Bahia, e a partir de R$2.440 por pessoa em apartamento duplo no Iberostar Praia do Forte. * Valores são válidos para um mínimo de quatro diárias. Piscina principal do Grand Palladium Imbassaí é sobreposta por pontes

À beira-mar, o Cana Brava ainda possui um lago de águas ferruginosas


turismo

7W O Tempo - Pampullha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

IBEROSTAR/DIVULGAÇÃO

Ocupação média acima de 70%

Complexo aquático do Iberostar Bahia

Modelo de hospedagem que caiu no gosto do brasileiro, os resorts não têm se ressentido da crise. Prova disso é que, em 2016, eles mantiveram uma ocupação média variando de 75% a 85%; e, nos dois primeiros meses deste ano, a demanda ultrapassou os 90%. O Cana Brava, que, segundo o coordenador de marketing Alisson Leandro, está com “uma grande procura por reservas neste ano, e inclusive, diversos períodos já estão esgotados”, fechou 2016 com uma média de 85% de ocupação. Com uma ocupação de 81% em 2016, o La Torre Resort também registrou uma alta procura nos dois primeiros meses deste ano. Contudo, “houve uma redução na procura com antecedência, demonstrando uma intenção maior de compra em data mais próximo ao embarque”, observa o diretor Luigi Rotunno.

Enquanto isso, o Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa, que teve uma ocupação média de 75% em 2016 e um crescimento de 7% na demanda em relação a 2015, espera “atingir todos os resultados de ocupação e produção neste ano”, afirma a diretora comercial do Palladium Hotel Group Carollina Abbud. Em sequência ao bom desempenho da marca, o Summerville fechou janeiro com 93% de ocupação, segundo Sérgio Paraíso. Contudo, ele faz uma ressalva: “Até 15 dias atrás, estava confiante em fechar 2017 com um aumento de mais de 10% da demanda na comparação com o ano passado. Porém, “com a desaceleração da banda cambial, que pode vir a direcionar alguns viajantes brasileiros para os Estados Unidos durante as férias de julho, o segmento turístico interno corre o risco de sofrer uma retração”.

Summerville Quem leva: Viagens Master Informações e reservas: Consulte seu agente de viagens e peça esse pacote da Viagens Master Período: Março a junho, exceto feriados Pacote: Bilhete aéreo, sete noites em ap. duplo e traslado a partir de R$ 3.864 (mais taxas)

Comandatuba Quem leva: Belvitur Informações: Consulte a Belvitur mais perto de você ou acesse belvitur.com.br Pacote: De três noites (quinta-feira a domingo) no Hotel Transamérica Ilha de Comandatuba custa a partir de partir de R$ 3.438 (dois adultos) ou de R$ 1.719 por pessoa em ap. duplo. Inclui traslados.


8 W O Tempo - Pampulha - Super Notícia -

Belo Horizonte

18 de fevereiro de 2017

Novidades

Mais glamour na hospedagem Com ambientes renovados ou serviçosVIP, os resorts disputam a preferênciada clientela TADEU BRUNELLI/DIVULGAÇÃO

Bar do Lobby é uma das novas atrações do Summerville, em Porto de Galinhas

Tânia Ramos taniaramos@otempo.com.br

Quem optar por qualquer um destes resorts citados vai se deparar com alguma surpresas, desde a implantação de novos serviços até um upgrade em instalações e atividades já existentes. Com mudanças no layout a cada três anos, o Summerville acaba de ganhar o pub Eisenbahn, além de ter passado por renovações nas áreas sociais (restaurantes, lobby e boate) e no centro de convenção. Outro resort que também ganhou um novo bar, o Millennials, e está dando nova roupagem a suas instalações é o La Torre. Além disso, iniciou 2017 com uma forte pegada gourmet, ao inaugurar um novo cardápio no restaurante Gastronômico, comandado pelo chef Rodrigo Gutterres. Em fase final de construção, o Cana Brava vai

ganhar um restaurante à la carte, no qual “os hóspedes poderão solicitar as opções do cardápio sem ter que pagar a mais por isso”, garante Alisson Leandro.

Serviço VIP Como se não bastasse os serviços de qualidade da rede, o Iberostar Praia do Forte inaugurou, em dezembro último, o Star Prestige, um programa que oferece benefícios e conforto para os hóspedes. Com um acréscimo no valor da diária de R$ 225 (adulto) e de R$ 112,50 (criança de 3 a 16 anos), o hóspede garante check-in preferencial nas reservas antecipadas de, no mínimo, três noites; a partir de quatro noites, pode escolher ainda entre uma rodada de golf ou uma massagem; além do uso de lounge privado e áreas reservadas no Pool Club, com piscina privativa, serviço de pool concierge, bar com bebidas diferenciadas e, entre outros, camas balinesas.

Imbassaí

Porto Seguro

Quem leva: CVC

Quem leva: CVC

Informações e reservas: www.cvc.com.br/lojas

Informações e reservas: www.cvc.com.br/lojas

Saída: 24 de março

Saída: 1º de abril

Pacote: De seis noites de hospedagem no Grand Palladium Imbassaí (sistema all inclusive) custa a partir de R$ 3.398 por pessoa em ap. duplo. Inclui aéreo e traslados.

Pacote: De sete noites de hospedagem no La Torre Resort (com sistema all Inclusive) em apartamento duplo custa a partir de R$ 3.668 por pessoa. Inclui aéreo e traslados.


turismo

9W O Tempo - Pampullha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

CANA BRAVA/DIVULGAÇÃO

Kids

Diversão da criança é uma prioridade absoluta As atividades lúdicas ao ar livre ou emambientes fechadossãoo diferencialdos resorts, que querem resgatarantigas brincadeirasinfantis Tânia Ramos

taniaramos@otempo.com.br

Em tempos de primazia de tablets e joguinhos eletrônicos, os resorts – hospedagens mais voltadas para as famílias – querem resgatar o prazer das brincadeiras de criança, principalmente ao ar livre. Pensando assim, o La Torre Resort reformou totalmente seu circuito de arvorismo, dotando-o ainda de um teatro, com palco para espetáculos e atividades infantis. Voltado para toda a família, também criou o Cine Park, onde são projetados filmes ao ar livre.

No Cana Brava, a novidade é o lançamento do brinquedão aquático. Instalado na piscina central, ele possui quatro escorregadores, uma roda d’água e baldes que viram quando ficam cheio de água, uma flor e outros componentes tam-

bém espirram água para a alegria das crianças.

Cuidados Independentemente de repaginações ou novidades, todos os resorts contam com espaços kids bem-aparelhados e um recheado cardápio de atividades lúdicas, desenvolvidas em espaços fechados ou ao ar livre, sempre acompanhadas por monitores. Outra preocupação é com a alimentação infantil, servida em restaurantes exclusivos para os pequenos.

O brinquedão aquático, como é chamado o complexo infantil de toboáguas, é a principal novidade do Cana Brava

Ilhéus Hospedagem: Cana Brava Resort Informações: (73) 3269-8000 ou www.canabravaresort.com.br

Porto de Galinhas Quem leva: Azul Viagens Informações: Consulte a central de atendimento da Azul Viagens (4003-1181) ou acesse www.azulviagens.com.br

Diária: Para casal na baixa temporada em ap. standard, com serviço all inclusive e duas crianças de até 12 anos free, sai a partir de R$ 830. Preço válido para o primeiro semestre.

Pacote: De sete noites de hospedagem no Serrambi Resort, com café da manhã e jantar, custa a partir de 10x de R$ 360,15. Inclui aéreo e traslados. No La Torre, as crianças encontram de arvorismo a Cine Park, novidade de 2017


W10 O Tempo - Pampullha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

turismo FOTOS FÁBIO SEIXO/DIVULGACÇÃO

Bahia

All inclusive estreia em Santo André A partir de 2 de março, hóspedes do Costa Brasilis Resort &Spa terão direitoa café damanhã,almoçoe jantarinclusosnadiária,alémdepetiscosebebidas

Tânia Ramos

taniaramos@otempo.com.br

No resort onde funcionou o centro de mídia da seleção alemã durante a Copa do Mundo 2014, quem vai bater um bolão é o hóspede. A partir de 2 de março, o Costa Brasilis Resort & Spa, na Vila de Santo André (BA) – a 30 km de Porto Seguro –, vai se transformar em um all inclusive, com todas as refeições, bebidas (até alcoólicas) e petiscos incluídos nas diárias. Simultaneamente à estreia do novo formato, o Costa Brasilis ainda vai estar com pacotes promocionais para a baixa temporada. Conclusão: o momento de você ver o que os campeões alemães viram – e tanto gostaram – é agora, de março a junho. Com 13 m de praia semiprivativa e um entorno de Mata Atlântica preservada, o resort reúne o espírito baiano num cenário que já convida ao descanso. Para completar o processo de desaceleração das labutas cotidianas, o resort ainda tem o spa Ruby Beauty Store, que oferece massagens relaxante (50 minutos), relaxante balinesa, sueca moderada, terapêutica, deep tissue, indiana abhyanga, pedras quentes e shiatsu, de uma hora de duração,

além de drenagens linfática e modeladora, de 50 minutos cada. Se preferir ganhar tempo para outras atividades, o hóspede pode optar pela quick massage, de apenas 20 minutos, mas ainda assim com um bom efeito. O Costa Brasilis tem duas piscinas, sauna, quadras e academia, com ambientes cenográficos que remetem a uma vila de pescadores e a uma cidade colonial, inspirada na fluminense Paraty. A vila é um conjunto de suítes e apartamentos, também distribuídos (30 deles) pelo prédio que imita, com perfeição, um convento. Outra opção são bangalôs para as famílias, além dos apartamentos no prédio principal, próximo à piscina central. Todas as unidades possuem móveis coloniais e decoração clean em amplos espaços. Para o conforto do hóspede, além, é claro, do ar-condicionado e do secador, há todas aquelas comodidades para tornar a estadia mais leve e agradável. Lá, os pais podem descansar despreocupados enquanto as crianças se divertem no kids club com uma série de atividades lúdicas, acompanhadas por monitores.

De fora Apenas os restaurantes Ilha de Vera Cruz, à la carte, e Recanto da Vila, de co-

Infraestrutura

A arquitetura do Costa Brasilis remete a uma vila colonial

Acomodações: . São cinco categorias: Apartamentos Superior e Luxo, suítes Imperial e VIP e bangalôs, todos com vista para o mar ou para o jardim Lazer: . Piscinas . Saunas . Quadras de tênis e poliesportiva . Bicicletário . Sala de meditação e ioga e de jogos . Spa . Salão de beleza

Quanto custa Preço: Diária com em sistema all Inclusive por R$ 999 (categoria superior duplo para pacotes com mínimo de cinco noites, exceto nas férias de julho) Inf.: (73) 3282-8200 ou www.costabrasilis.com A piscina central do resort é grande e separada por charmosos gazebos

mida natural, vão estar fora do novo sistema all inclusive. Contudo, nas reservas de, no mínimo, sete diárias, os hóspedes ganharão uma cortesia no restaurante à la carte. No caso das bebidas, a liberação vale para chope, caipirinha e caipivodca, refrigerantes, sucos e água, mas drinques especiais e cervejas em garrafa ou lata não estão incluídos. Como ocorre nas demais redes hoteleiras, os tratamentos do spa Ruby e os serviços de salão de beleza e lavanderia também não farão parte do all inclusive, além de room service, frigobar e passeios de bicicleta.

Os bangalôs estão dispostos em torno da piscina e oferecem ao hóspede todo conforto e comodidade


turismo W

11 W O Tempo - Pampullha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

FOTOS EDY FERNANDES/DIVULGAÇÃO

sala vip (II)

Trairi, o destino praiano entre Fortaleza e Jericoacoara Com 36 km de praias (Guajiru, Fleicheiras, Emboaca e Mundaú), o Trairi é um dos charmes do litoral cearense. No meio do caminho entre Fortaleza e Jericoacoara está o Zorah Beach, resort de luxo de inspiração indiana. Em parceria com a Interpool, Alejandro Federico Ureta esteve em Belo Horizonte para divulgar os roteiros que conjugam o resort com Jericoacoara e Cumbuco, com hospedagens, respectivamente, no Essenza e no Carmel Cumbuco.

Maria Lúcia (Express), Lucélia Silva (Interpool), Francine Oliveira (Greentours) e Regina (Belvitur)

Alejandro Federico Ureta (Zorah Beach Hotel) e Paulo Testa (Interpool Viagens)

Alejandro Ureta (Zorah Beach) Diogo Boross (Van Holland) e Paulo Testa (Interpool)

Sulamita Martins (Persona Viagens) e o italianíssimo Emerson Lombardi (SS Viagens)

Angela Bittar (Bittar), Lilian Reis (Destaque), Adriana Lima (São Gabriel) e Simone Pires (Ideal)

Renata Azevedo (Speed System), Márcia Loureiro (Belvitur) Junia Meloni (Internazionale) e Diogo

Eliane Lodi (Terramares), Flávia Sobral (Sobral), Maria José (Volee) e Patrícia Saraiva (Ibiza)


12 W O Tempo - Pampulha - Super NotĂ­cia 18 de fevereiro de 2017

Belo Horizonte


WServiço. Saiba quais cuidados tomar na hora de alugar um carro. Págs. 16 e 17

RODOLFO BUHRER/LA IMAGEM/RENAULT

WMoto. Versátil, Honda XRE 190 vai bem na cidade e em trilhas leves. Págs. 22 e 23 pampulha

.

.

BELO HORIZONTE Sábado 18/2/2017

Novo francês na área

W

Renault Captur chega ao mercado dos SUVs compactos e promete embolar ainda mais o meio de campo; preços são a partir de R$ 78,9 mil. Págs. 18e 19


W 14 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

interCâmbio raimundocouto@otempo.com.br

Raimundo Couto

Novatos em duas rodas O caderno Super Motor tem na abrangência da cobertura dos assuntos ligados ao universo sobre rodas sua essência. Aqui tratamos de lançamentos e avaliações de automóveis, também abrimos nosso espaço para os pesados, o mercado de uma forma geral e, claro, as motocicletas. E delas vamos nos ocupar nesta semana, repassando um trabalho muito bem-elaborado por Geraldo Tite Simões, colega jornalista e instrutor de pilotagem dos cursos BikeMaster e Abtrans. Motociclista experiente e responsável por ministrar palestra sobre o tema segurança, Tite, como é mais conhecido, enumera entre outras razões o medo, o receio de quem está pela primeira vez pegando em uma moto. “O medo é um sentimento totalmente natural que aparece diante do desconheci-

do. Geralmente quem abre mão de usar a moto como meio de transporte nunca pilotou uma ou teve uma primeira e única experiência desagradável”, explica Tite, que elenca algumas dicas para ajudar este novo integrante do mundo das duas rodas. “A primeira dica de segurança, especialmente para os novatos é: respeite o medo. Só existem dois tipos de motociclistas que se julgam destemidos: os mentirosos e os loucos. Todo ser vivo tem medo e precisa sentir, porque é o que preserva a espécie. O conhecimento é a melhor forma de controlar o medo. Quanto mais conhecer o veículo, sua dinâmica, os pontos fortes e fracos e as formas de se proteger, maior será a sensação de segurança. Saiba escolher a moto certa. “Muitos motociclistas novatos passam por uma experiência ruim porque fi-

zeram a escolha errada da moto. Ninguém nasce sabendo, portanto, ao começar a pilotar motos é preciso estar ciente que algumas exigem mais empenho físico e técnico para conduzir. Antes de decidir pela moto, faça pesquisa e avalie principalmente as dimensões. No caso da primeira moto, não precisa nem ser uma utilitária pequena de 125 cm³ ou 160 cm³, porque uma moto de 250 cm³ é melhor, mais segura e não é tão mais pesada. O erro mais comum na escolha de uma moto é não definir o uso que fará. Isso gera motociclistas insatisfeitos porque compraram uma grande e pesada para enfrentar 20 km de congestionamento todos os dias. Ou aqueles que compram uma moto fora de estrada e jamais rodarão sequer um quilômetro por estradas de terra. “Respeitar os limites: É

Respeite o medo. Só existem dois tipos de motociclistas que se julgam destemidos: os mentirosos e os loucos

comum o motociclista iniciante sentir o desejo de passear com grupos de amigos, participar de motoclubes e grupos. Mas nem todos tem o mesmo nível de experiência. Tentar acompanhar um motociclista mais experiente pode ser um grande erro. Na verdade, quando um grupo tem consciência da presença de um novato, o ritmo deve respeitar os limites do mais novo. Ou então é melhor marcar um ponto de encontro, e cada um vai em seu ritmo. “Prepotência. Os três fatores que levam ao acidente são: negligência, imprudência e imperícia. Mas existe a prepotência, que é a sensação de que nada de ruim pode acontecer com a pessoa. Geralmente é mais comum na adolescência, mas algumas pessoas carregam essa característica para sempre, especialmente os homens.

“O melhor remédio para a prepotência é a humildade. Fazer só aquilo que é capaz é a melhor postura para quem quer pilotar bem e por muitos anos. E quando não se sentir capaz, ainda existe a chance de se inscrever em cursos de pilotagem de qualidade que ajudarão a conhecer e respeitar os limites de cada um. “Calma! Um dos conceitos mais equivocados com relação às motos é acreditar ser um veículo para quem tem pressa! Mentira, porque a moto é um veículo para quem não quer perder tempo. São conceitos muito diferentes que precisam ser entendidos. A pressa é querer ir mais rápido do que a condição permite. Quem usa moto não precisa correr, porque já está bem mais rápido do que o trânsito.”, termina Tite Simões.


15 W

O Tempo - Pampulha - Super NotĂ­cia - Belo Horizonte

18 de fevereiro de 2017


W16 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

Série especial

Cooper Seven chega ao Brasil A Mini anunciou que irá trazer para o Brasil a série especial Seven. Baseada no Cooper S, com carroceria hatch de duas portas, ela traz pintura azul com pigmento derivado da pedra semipreciosa lápis lazúli (mas também está disponível nas cores branca, preta e verde), rodas de 17 polegadas com desenho exclusivo e logotipo com o número 7 nos para-lamas. O motor 2.0 turbo de 192 cv é associado a um câmbio automático de seis marchas. O modelo chega às concessionárias neste mês, pelo preço de R$ 149.950. MINI/DIVULGAÇÃO

super motor

Serviço

Cuidados para evitar surpresas infelizes Alugar um carro requer algumas precauções;saiba o que fazer para desfrutaroveículo sem passarpor imprevistosou mal-entendidos Alexandre Carneiro Seja para curtir uma viagem de férias ou só para se locomover no cotidiano, alugar um veículo é uma alternativa para qualquer pessoa habilitada. Porém, é preciso atenção para evitar mal-entendidos e surpresas desagradáveis. Marcelo Barbosa, Coordenador do Procon da Assembleia Legislativa, explica que o primeiro passo é conhecer a locadora: “Você tem que saber quem é o fornecedor. É importante pes-

quisar se a empresa tem um escritório físico e se há muitas reclamações dela junto ao Procon”, diz. Os próximos passos dizem respeito ao contrato. Barbosa recomenda ter cuidado especial com esse documento. “O preço da locação precisa ser muito preciso. É importante ficar atento aos detalhes, como, por exemplo, se a quilometragem é livre ou não e se há taxas para devolver o veículo em local diferente de onde ocorreu a entrega”, explica. Outro pon-

to que merece cuidado é o abastecimento. “No contrato também deve constar se o veículo deve ser devolvido com o tanque cheio”, aponta. Depois de fechado o contrato, o locatário deve guardar sua cópia. “A empresa deve fornecer, pelo menos, uma proposta do contrato. Se a negociação tiver ocorrido online ou por telefone, a cópia deve ser enviada por e-mail ou SMS”, esclarece o representante do Procon. Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), aconselha o cliente a ler atentamente o documento e acompanhar o check-list, uma conferência de todos os itens do veículo que deve ser feita na frente do locatário.

“Nos momentos da entrega e da devolução, o consumidor não pode estar com pressa; tem que olhar tudo detalhadamente”, explica a especialista, que recomenda aos viajantes programarem tempo de sobra para essas tarefas. Barbosa recomenda que o consumidor contrate, no ato da locação, um seguro para o veículo. “Penso que é um valor muito pequeno em vista dos benefícios que ele proporciona”, pondera. Porém, ele destaca que a cobertura tem que ser opcional e paga à parte. “A empresa não pode obrigar o consumidor a fazer o seguro”, diz. Caso o locatário opte pela cobertura, deve, mais uma vez, ficar atento à documentação: “A apólice também deve ser entregue ao cliente”, conclui. LOCALIZA/DIVULGAÇÃO

Na entrega e na devolução do carro, consumidor deve acompanhar minuciosamente as vistorias

Imprevistos devem ser comunicados de imediato Mesmo quando o negócio entre empresa e consumidor transcorre sem problemas, pode ocorrer algum imprevisto com o veículo, como um acidente ou um roubo. Nesses casos, segundo Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), o motorista deve entrar em contato o mais rapidamente possível com a locadora e com a segura-

dora, caso a última também tenha sido contratada. “É muito importante fazer um boletim de ocorrência, para que o consumidor tenha provas do que realmente aconteceu”, aconselha. Caso o veículo seja multado, Marcelo Barbosa, coordenador do Procon da Assembleia Legislativa, explica que o condutor será responsabilizado. “No contrato, deve constar o que ocorrerá em caso de multa,

e também como deverá ocorrer o processo de pagamento”, diz. Para se precaver de transtornos, Barbosa recomenda que o motorista siga as leis de trânsito e as prescrições contratuais. “Caso o carro seja emprestado para outra pessoa (durante o período de locação) e ocorra algum problema, a seguradora pode se recusar a pagar pelos prejuízos”, exemplifica. (AC)


super motor

17 W O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

DENILTON DIAS

Problemas com carro alugado no exterior Elisa recebeu uma cobrança indevida na fatura do cartão de crédito quando já havia voltado de viagem de férias

O preço convidativo em relação às tarifas de outros meios de transporte disponíveis na África do Sul motivou a publicitária Elisa Maria Rodrigues Barbosa, de 27 anos, a alugar um carro em novembro do ano passado, na Avis Budget, quando fazia uma viagem de férias naquele país. Porém, 15 dias depois de voltar ao Brasil, a jovem foisurpreendida com uma cobrança da locadora, referente ao abastecimento do veículo, em sua fatura do cartão de crédito: “Segundo o contrato, eu teria que devolver o carro com tanque cheio. Só que eu entreguei abastecido, e eles cobraram a taxa (referente ao combustível) mesmo assim”, explica. Elisa recorreu ao atendimento da locadora pela internet, mas relata que teve dificuldade para contatar os responsáveis. Segundo a jovem, a situação só começou a ser solucionada após ela reclamar em uma rede social. “Quando eu avaliei mal a empresa no Facebook e outras pessoascomeçaram a comentar meu post foi que eles entraram em contato”, diz. A

empresa deu um prazo de 20 dias úteis para estornar o valor, e a publicitária está à espera de sua fatura do cartão de crédito para confirmar se a operação realmente foi efetuada e se a situação, enfim, foi solucionada. Contatada pela reportagem, a Avis Budget informou que “lamenta o ocorrido e reforça que o caso já foi resolvido. Além disso, ressalta que preza pelo relacionamento e pela transparência com seus clientes”. Marcelo Barbosa, Coordenador do Procon da Assembleia Legislativa, recomenda alugar carros em outros países com empresas que atuam no Brasil, como foi o caso de Elisa. “A filial nacional pode intermediar o problema, o que facilita bastante uma solução”, explica. Caso a empresa só atue no exterior, o consumidor deve entrar em contato diretamente com ela, por e-mail ou ligação internacional. “Se for preciso acionar a Justiça, deverá ser no país em que o carro foi alugado, o que pode ser inviável”, pondera. (AC)


W18 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

Segurança

S90 e V90 têm nota máxima Os Volvo S90 e o V90 marcaram um total de seis pontos com o sistema de frenagem autônoma de emergência para pedestres (AEB Padestrian) no teste promovido pelo Euro NCAP. Na classificação global, ambos os veículos alcançaram cinco estrelas. De acordo com informações da marca sueca, os resultados ultrapassam a melhor pontuação geral de qualquer veículo testado no ano passado e são dois dos melhores carros da Volvo já avaliados. VOLVO/DIVULGAÇÃO

Mitsubishi

Novo SUV irá se chamar Eclipse

super motor

Utilitario-esportivo

‘Na hora certa’, Captur é lançado no Brasil Após ensaiar trazer o SUV em 2013, Renault nacionalizaomodelo, que chegaem duas versões, commotores 1.6e 2.0; preçoé a partir de R$ 78,9 mil Raimundo Couto De São Paulo

Há cerca de quatro anos, a Renault ensaiou vender o Captur no Brasil. Naquele momento o modelo seria importado da França e teria uma limitação de unidades de acordo com a regra do programa Inovar-Auto. E foi justamente esse o empecilho para que a vida do modelo não se iniciasse mais cedo no Brasil. A restrição imposta pela cota da montadora desmotivou os executivos franceses a trazer o utili-

tário-esportivo (SUV). A princípio, a ideia era mostrar o carro e ver as potencialidades no mercado brasileiro, para depois viabilizar a produção no país. Iniciar a produção de um novo produto é algo complexo que demanda, além de investimento, tempo. E, mesmo com as clínicas favoráveis pela aprovação do modelo, a Renault recuou e optou por aguardar a hora certa. Pareceu ser arriscado importar pequeno volume e acabar queiman-

do a imagem do utilitárioesportivo. Ainda que pese o fato do evidente crescimento pela procura desse tipo de veículo pelo consumidor brasileiro, o melhor foi mesmo recuar e aguardar para produzir e comercializar o Captur sem nenhum impedimento de volume. E chegou a hora: o Captur chega ao Brasil, que desembarca por aqui nas versões Zen, com motor 1.6 de 120 cavalos e câmbio manual, e Intense, 2.0, 148 cavalos e câmbio automático. Os preços são a partir de R$ 78,9 mil e R$ 88.490, respectivamente.

Visual Fugir das linhas convencionais ou mais tradicionais que alguns de seus concor-

rentes, principalmente japoneses e coreanos apresentam é parte da estratégia francesa. Tanto que a Renault destaca, além da maior altura do solo e da posição mais elevada entre seus pares, o design de seu modelo. Por dentro, o quadro de instrumentos associa o velocímetro digital com os displays em formato de meialua. Logo acima o computador de bordo. De acordo com a versão, o interior pode ter o acabamento em dois diferentes tons. Há também a possibilidade de personalização da pintura. São oferecidas 13 combinações de cores, incluindo nove arranjos em “biton”, um opcional de R$ 1.400.

Utilitário francês quer s destacar da concorrênc pelo desenho

W

O jornalista viajou a convite da Renault

A Mitsubishi anunciou que pretende voltar a utilizar o nome Eclipse. Porém, em vez de um cupê esportivo, a designação irá batizar um novo SUV, posicionado entre o ASX e o Outlander. A apresentação deverá ocorrer no Salão do Automóvel de Genebra, em março, e as vendas na Europa estão previstas para começar no segundo semestre deste ano. O Eclipse original fez sucesso no Brasil em meados dos anos 90, principalmente entre os jogadores de futebol.

Mostra

Mundo das motos no Ponteio Realizada pela primeira vez em Belo Horizonte (MG), a exposição “Sobre 2 Rodas”promete levar ao público um pouco mais sobre o mundo das motocicletas. Em um ambiente sustentável, 30 modelos, dos clássicos aos inusitados, marcarão presença na mostra que ficará aberta ao público até o dia 24 de fevereiro. Ela acontece no Ponteio Lar Shopping (BR–356, 2.500) nos Pisos L1 e L2, com entrada franca.

Utilitário-esportivo tem 4,33 m de comprimento, e seu entre-eixo é de 2,67 m

Painel de instrumentos tem desenho inédito na linha Renault no Brasil

Pacote de conveniência As duas versões do Renault Captur têm o sistema multimídia Media Nav (opcional na Zen pelo preço de R$ 1.990), com tela de sete polegadas sensível ao toque, com GPS integrado, bluetooth e câmera de ré, entre outros recursos. Há também comandos-satélite para controlar o sistema. Toda a gama inclui de série o controle de veloci-

dade de cruzeiro, com o limitador de velocidade. Sensores crepuscular e de chuva e retrovisores laterais rebatíveis eletricamente são itens de conveniência presentes no Captur. A direção é do tipo eletro-hidráulico. O pacote de segurança inclui, de série em ambas as versões, os controles eletrônicos de estabilidade (ESP) e de tração (ASR).

O SUV oferece quatro airbags de série (dois frontais e dois laterais). Sistema de fixação Isoix para duas cadeirinhas infantis no banco traseiro garante a segurança no transporte de crianças. A assistência para arrancadas em ladeiras é acionada quando o carro se encontra em uma inclinação superior a 3°. Esse sistema freia o carro por até dois segundos. O

Captur também é equipado com luzes de conversão chamadas “Cornering Lights”, integradas aos faróis de neblina dianteiros. Essas são acionadas automaticamente ao girar o volante, permitindo melhor visibilidade em áreas de menor luminosidade. Também câmera de ré e sensores de estacionamento traseiros fazem parte do pacote do segurança. (RC)

Jogo rápido Curiosamente, na Rússia, o nome do modelo é grafado com “K”, na letra inicial, herança da Dacia, romena, que pertence à Renault. Na Europa, outro Captur, de dimensões pouco menores, mas com “C”, é produzido na Espanha e se baseia no atual Clio europeu. O Captur rodou mais de 1 milhão de quilômetros antes de ser lançado.


super motor

19 W O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

FOTOS RODOLFO BUHRER/LA IMAGEM/RENAULT

Câmbio automático de quatro marchas destoa Introduzido na linha Renault no fim do ano passado, o novo 1.6 16V SCe empurra a versão de entrada do Captur. São 120 cv com etanol e 118 cv rpm, sempre a 5.500 rpm. O torque é de 16,2 kgfm a 4.000 rpm, com etanol ou gasolina. Com esse motor, o SUV tem uma transmissão manual de cinco velocidades. O motor 2.0 16V tem 148 cv a 5.750 rpm quando

abastecido com etanol e 143 cv – a mesma rotação – quando abastecido com gasolina. O torque é de 20,9 kgfm, quando abastecido com etanol, e 20,2 kgfm com gasolina, ambos a 4.000 rotações. O câmbio, neste caso, é automático de quatro velocidades. Seus concorrentes contam com caixas mais modernas, com câmbio de seis velocidades. (RC)

se cia Motor 1.6 tem até 120 cv, enquanto o 2.0 entrega até 148 cv


W20 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

super motor DANIEL IGLESIAS – 9.6.2010

Recall

Jeep convoca o Wrangler Uma falha no airbag do motorista fez a Chrysler anunciar um recall para o Jeep Wrangler. Segundo o fabricante, foi detectada a possibilidade de infiltração de poeira na espiral de contato desse componente, o que pode causar falha de funcionamento do equipamento em uma colisão, aumentando os riscos de lesões ao ocupante. A ação envolve veículos dos anosmodelo 2007 até 2010. O chamado é uma continuidade da campanha iniciada em 3 de junho de 2016. Mais informações estão disponíveis pelo telefone 0800 703 7150 ou no site www. jeep.com.br.

Mercado

Usados estão em alta

Vendas de usados subiram 24% em 2016, segundo entidade

Enquanto as vendas de veículos novosainda sentem os efeitos da crise, modelosde segunda mãosão os mais procuradosna internet Da redação Enquanto o mercado de veículos novos ainda sofre os efeitos da crise econômica, o de usados registra alta. É o que diz um relatório da

Federação Nacional das Associações de Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), que aponta crescimento de 24% na compra de veículos com até três anos de uso em 2016, em comparação ao ano anterior, que, inclusive, também registrou alta, de 33,64%, em comparação a 2014. Os sites de compra e venda também apontam crescimento na procura de veículos usados. A OLX, por exemplo, informa que co-

mercializou cerca de 3,5 milhões de veículos, entre carros, ônibus, caminhões, vans, foram vendidos por meio da plataforma no ano passado, o que corresponde a 44% a mais que em 2015. Minas Gerais é o quarto Estado com maior representatividade no site de vendas: 7,2% dos anúncios de carros são de cidades mineiras. A dominância é de São Paulo, com 22,8% dos classificados, seguido por Rio de Janeiro, com 10,8%, e Para-

ná, com 8,5%. Juntos, esses três Estados respondem por aproximadamente 50% das vendas de automóveis na plataforma. Em Minas Gerais, o veículo mais anunciado é o VW Gol, seguido pelo Fiat Palio. Porém, entre os negócios efetuados pelo site, a ordem se inverte, com o modelo da marca italiana em primeiro e o da Volkswagen em segundo. Em ambos os casos, o terceiro colocado é o Fiat Uno.

Outro site de vendas, o Mercado Livre, divulgou aumento nas negociações de caminhões: aponta que, em 2016, 27% mais veículos foram anunciados em sua plataforma em relação ao ano anterior. O modelo mais procurado foi o Mercedes-Benz 1620, seguido pelo VW 24.250 e pelo MercedesBenz 1113. Considerando os mais anunciados, os dois primeiros veículos trocam de posição.


W22 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

super motor

Moto

Aventura pelos caminhos acidentados Honda XRE 190 se mostra boa opção para enfrentar nãoapenasruasemcondiçõesprecárias,mastambémpara driblaromomentodifícilqueomercadobrasileirovivencia Eduardo Rocha Auto Press

A XRE 190 chegou ao mercado em maio do ano passado com uma proposta bem definida: cobrir a lacuna entre a NXR 160 Bros e a XRE 300. E acabou cumprindo bem seu papel, apesar do momento econômico desastroso no país. Nem as projeções mais pessimistas imaginavam que o segmento de duas rodas, já deprimido por quatro anos de retração, encontrasse

espaço para cair mais 21,6% – em 2016, o mercado absorveu metade das motos vendidas em 2011 e voltou ao volume de 2005. Especificamente em relação à XRE 190, as vendas ficaram na metade das esperadas na época de lançamento. Seja como for, obteve uma média de vendas de quase 1.200 unidades mensais, em meio a um cenário de devastação – o que a posiciona como a nona motocicleta mais vendida do país, a partir de seu lançamento. Nada mal

diante das circunstâncias.

Preenchendo lacuna A rigor, a XRE 190 está mais próxima da Bros do que da XRE 300. Mecanicamente, ela é basicamente igual ao modelo de 160 cm³. O motor é igualmente gerenciado por um câmbio de cinco marchas e ganhou um diâmetro de pistão maior, o que incrementou a potência em 11,5% e o torque em 6% para chegar a 16,4 cv e 1,67 kgfm. O chassi também é o mesmo, de

berço semiduplo, que garante boa rigidez torcional na hora de enfrentar buracos e pisos irregulares. A suspensão é também semelhante à da Bros. Na traseira traz um sistema monochoque com balança de alumínio com os mesmos 150 mm de curso. Já na dianteira, o conjunto telescópico tem um curso de 160 mm, 20 mm menor. Em pelo menos dois elementos a 190 busca se aproximar da XRE 300: no visual e no acabamento, bem esmerado. A carenagem frontal, o para-lama elevado e as aletas laterais formam um só conjunto, que faz com que o farol não acompanhe o movimento do guidão. Um arranjo típico de trails maiores.

A NXE 190 está posicionada entre a NXR 160 Bros e a XRE 300; as três são produzidas em Manaus (AM)

Ela se dá melhor quando trafega em trilhas urbanas A Honda definiu com propriedade a XRE 190 como uma trail urbana. Mas é preciso dar ênfase ao lado urbano, mesmo em relação à NXR 160 Bros, de quem herda o chassi. O ganho de potência torna a XRE capaz de acompanhar com mais facilidade o tráfego em vias expressas e em trechos rodoviários. E a redução em 20 mm no curso da suspensão dianteira, para 160 mm, deixa-a com melhor dirigibilidade no asfalto e em velocidades mais altas. No velocímetro, a 190 manteve sem dificuldades 120 km/h. Obviamente, nessa situação, os giros do motor se aproximam da rotação estabelecida para a potência máxima, de 8.500

rpm, e a vibração se torna um pouco incômoda. Viagens longas não são o forte da trail da Honda. O visual da XRE agrada, e apenas a espessura dos pneus denuncia o fato de ser uma moto de baixa cilindrada. A posição de pilotar também é confortável e eficiente. Com 21 cm de altura livre do solo de 82 cm e altura no assento, ela facilita o enfrentamento de pequenos obstáculos. Um equipamento que eleva o status e a eficiência da XRE é o ABS de um canal, instalado no freio dianteiro. Embora simples, é suficiente para aumentar a segurança, ainda mais em uma moto que pesa apenas 127 kg. (ER/AP)

Painel com instrumentos digitais e luzes-espia é completo


super motor

23 W O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

FOTOS JORGE RODRIGUES JORGE/CZN

Linha 2017

BMW F 800 GS Adventure A BMW Motorrad começou a vender no Brasil a linha 2017 da F 800 GS Adventure. Sem mudanças radicais, a moto traz alguns aperfeiçoamentos, como novo escapamento em aço inox, carenagens e refletores redesenhados, nova tampa do compartimento da bateria e instrumentos com layout e grafismos revistos. Na parte eletrônica, a novidade é a introdução do modo de pilotagem Rain & Road. Equipado com motor de 798 cm³ que rende 85 cv de potência, o modelo custa R$ 50,9 mil.

Modelo usa pneus 90/90 R19 na frente e 110/90 R17 atrás

Parceria

Henrique Fogaça de Triumph

Preço pouco maior que o da NXR 160 Diante do piloto, o painel traz uma tela de LCD ao centro com três luzes-espia de cada lado. Ali estão velocímetro digital ao centro, conta-giros em barra na parte superior, marcador de combustível, relógio, hodômetros e um computador de bordo com média de velocidade e de con-

Ficha técnica Motor: A etanol e gasolina, quatro tempos, 0,184 L monocilíndrico, refrigerado a ar, duas válvulas, comando simples no cabeçote e injeção eletrônica. Potência: 16,3 cv com gasolina e 16,4 cv com etanol a 8.500 rpm. Torque: 1,65 kgmf com gasolina e 1,66 kgfm com etanol, a 6.000 rpm.

sumo. Ela ainda traz de fábrica um ABS que atua somente na roda dianteira, desenvolvido especificamente para ela. Foi uma forma de instalar o sistema antibloqueio sem pesar muito no preço, que se manteve desde a época do lançamento em R$ 13,3 mil. Nesse ponto,

ela também é mais próxima da NXR 160, que custa R$ 11.760 com freios a disco nas duas rodas e partida elétrica, item de série na 190. Como vem ocorrendo com os modelos de baixa cilindrada da Honda, a XRE 190 tem três anos de garantia, com sete trocas de óleo gratuitas inclusas. (ER/AP)

Tanque tem capacidade para 13,5 litros de combustível

O chef Henrique Fogaça, um dos jurados do programa Master Chef, da Band, e proprietário do restaurante Sal Gastronomia e dos bares Cão Véio e Admiral’s Place, é o novo embaixador da marca Triumph no Brasil. A parceria, que começou a ser desenhada no ano passado, quando Fogaça foi convidado para participar de um evento em Londres, na Inglaterra, para apresentação mundial da nova Bonneville Bobber, marca os cinco anos de atuação da Triumph no mercado brasileiro.


W24 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 18 de fevereiro de 2017

super motor FOTOS BMW/DIVULGAÇÃO

Premium

Série 5 em breve aqui Recém-lançada na Europa, nova geraçãodo modelo estáconfirmada para omercado brasileiro, ainda no primeiro semestre,em duas versões Da redação A BMW confirmou que trará para o Brasil, ainda no primeiro semestre deste ano, a linha 2018 do Série 5. O modelo, que ganhou uma nova geração, estreou em outubro na Europa. Desembarcarão por aqui as versões 530i M Sport e 540i M Sport. Elas se destacam

pela tecnologia embarcada, como o Driving Assistant Plus, dispositivo que proporciona condução semiautônoma com alerta de riscos de colisão e assistentes para mudanças de faixa de rolamento, deslocamento em tráfego lento e estacionamento. A integração multimídia também chama atenção

Sedã virá com alto nível de automatização com o BMW ConnectedDrive com assistência personalizada e Car Play por wireless, pela primeira vez em um automóvel. O cluster digital Multifunctional Display usa tecnologia Black Panel e tela de 10,2 polegadas. O 530i virá com motor de quatro cilindros 2.0 turbo de 252 cv e 35,5 kgfm. Já o 540i é empurrado por um seis cilindros 3.0, também turbo, com 340 cv e 45,7 kgfm.

Desempenho é ponto forte do modelo

Marca alemã ainda não divulgou qual será o conteúdo de série e os preços dos carros

Profile for Tecnologia Sempre Editora

Pampulha - sábado, 18.2.2017  

Edição semanal do jornal Pampulha

Pampulha - sábado, 18.2.2017  

Edição semanal do jornal Pampulha

Profile for otempo
Advertisement