Issuu on Google+

o t a n o e p m Ca o r i e l i s a r B

2013


2

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Brasileirão é no aplicativo Placar O TEMPO Torcedor poderá acompanhar tudo sobre seu time ¬ DA REDAÇÃO ¬ O torcedor mineiro ganha

mais uma ferramenta para acompanhar seu time no Campeonato Brasileiro. Com o Placar O TEMPO, aplicativo para sistema Android e para iPhone, o smartphone da Apple, os fãs do futebol terão à disposição as melhores informações dos principais clubes mineiros, com conteúdo sempre atualizado pela equipe de esportes da SempreEditora, que publica os jornais O TEMPO e Super Notícia e o portal SuperFC. Entre outras vantagens, o

RERPRODUÇÃO

aplicativo oferece tempo real das partidas, calendário dos jogos, reportagens, classificação dos principais campeonatos de futebol do Brasil e capa exclusiva do time preferido do internauta, que ainda poderá compartilhar as últimas notícias com seus amigos pelas redes sociais. O aplicativo Placar O TEMPO pode ser baixado na Apple Store e na Android Market. Experimente essa novidade.

Portal Renovado. O portal O TEMPO também está cheio de novidades para os fãs do futebol. Acesse www.otempo.com.br. Tela do aplicativo que traz informações sobre os campeonatos

ÍNDICE 3 4a7 8 a 11 12 a 15 16

Apresentação Atlético Cruzeiro Tabelas da Série A Fluminense

EXPEDIENTE

17 18 19 20 21 22

Flamengo Botafogo Vasco Corinthians São Paulo Santos

23 26 27 28 29 30

Portuguesa Ponte Preta Criciúma Grêmio Internacional Bahia

31 32 33 34 35 36 e 37

Vitória Coritiba Atlético-PR Goiás Náutico Curiosidades

Edição e produção de textos: Equipe de Esporte de O TEMPO e SuperFC – Edição de fotografia: Rejane Araújo – Infografias: Denver Oliveira – Capa: Acir Galvão

38 a 42 44 46 47

Série B Série C Série D Candidatos a revelação


3

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

A bola vai rolar com mais qualidade no Brasileirão LEO FONTES – 3.2.2013

Parte I

Parte II

VANESSA CARVALHO/AE – 27.4.2013

RUBENS CHAVES/AE – 14.4.2013

Maracanã. O maior e mais tradicional estádio brasileiro voltará a ser a casa dos jogos de Flamengo e Fluminense na competição nacional.

Arena Pernambuco. O Náutico, na Série A, e o Sport, na B, devem realizar algumas de suas partidas no novo estádio pernambucano.

VALTER PANATO/ABR – 30.4.2013

WESLEY SANTOS/AE – 15.11.2012

Mineirão será a casa do Cruzeiro no Brasileirão desta temporada

Mané Garrincha. O estádio de Brasília receberá partidas da Série A. Logo na primeira rodada, haverá o duelo entre Santos e Flamengo. FELIPE OLIVEIRA/AE – 13.3.2013

Fonte Nova. A arena baiana, que foi reconstruída para as Copas, será o terreiro do Bahia e, em jogos de maior porte, também do Vitória.

Arenas modernas com gramados nos padrões Fifa ¬ FELIPE RIBEIRO ¬ Se o Brasileirão já vem frequentando a lista de competições mais valiosas do futebol mundial, a tendência é melhorar. A partir deste ano, o torneio nacional ganha estádios novíssimos, com o que há de mais moderno e atendendo aos padrões de qualidade da Fifa. Pelo menos sete arenas deverão ser utilizadas entre partidas válidas pelas Séries A e B do Brasileirão. A compe-

tição servirá como teste para alguns estádios da Copa do Mundo de 2014. Mineirão, Maracanã, Mané Garrincha, Fonte Nova, Arena Pernambuco, Castelão e Arena Grêmio, que está de sobreaviso caso o Beira-Rio não fique pronto, serão as novidades. A expectativa é que o nível técnico do campeonato também cresça, já que gramados e estádios novos permitirão que a bola role com mais qualidade, que os jogadores tenham melhores condições de trabalho e que os torcedores sejam beneficiados com mais conforto. Se a teoria parece perfeita, resta acompanhar as 38 rodadas para cobrar o respeito à prática.

Arena Grêmio. O estádio do tricolor estará no Brasileirão 2013 e já está de sobreaviso para os eventos Fifa caso o Beira-Rio não fique pronto. ERNESTO RODRIGUES/AE – 27.1.2013

Castelão. A nova casa do futebol cearense estará representada na Série B pelo Ceará. Mas times da Série A também poderão jogar lá.


4

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Manutenção para buscar um passo a mais em 2013 Depois do vice em 2012, meta, agora, é ser campeão ¬ THIAGO PRATA ¬ Após 13 anos de hiato, o

Atlético foi vice-campeão brasileiro e garantiu vaga na Copa Libertadores. Mas, mesmo com a brilhante campanha de 2012, ficou um gostinho de quero mais para o clube e a torcida, já que faltou pouco para a conquista do título. E, para não deixar escapar o troféu de campeão em 2013, o alvinegro manteve a base da temporada passada, renovou o contrato do técnico Cuca e trouxe reforços de peso. Além de conseguir a permanência do craque Ronaldinho, a diretoria segurou o jovem Bernard, que despertou o interesse de equipes europeias, e tantos outros atletas, e angariou muitos jogadores talentosos. Considerado a cereja do bolo das contratações, o atacante Diego Tardelli voltou ao Atlético voando, mostrando toda sua habilidade, velocidade e faro de gol apurado neste primeiro semes-

DENILTON DIAS – 21.4.2013

tre da temporada. Falta tornar a segunda metade da temporada um deleite aos torcedores, com conquistas importantes, incluindo a do Campeonato Brasileiro. “Estamos no caminho. O Atlético mudou muito de três anos para cá, justamente para chegar aonde chegou. Se Deus quiser, neste ano, vamos conquistar títulos importantes”, disse o atacante, que promete brigar pela artilharia do Brasileiro. Em 2009, ele foi o goleador do Nacional, com 19 tentos anotados. Além de Tardelli, outros nomes tarimbados foram adicionados ao elenco alvinegro, como o volante Josué, o atacante Alecsandro e o zagueiro Gilberto Silva.

Quase lá

72 pontos conquistou o Galo no vice brasileiro do ano passado

64 gols fez o time alvinegro, dono do melhor ataque do Brasileirão

ATLÉTICO

2003

Colocação em Brasileiros desde 2003

7º 19º 20º

2004

2005

2006 DISPUTOU A SÉRIE B

2007

Ronaldinho é o craque do elenco alvinegro para o Brasileirão 2013 2008

2009

2010

2011

2012

8º 12º 7º 13º 15º 2º


5

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Minientrevista

G

Pierre Volante ATLÉTICO

“O ano passado foi um ano bom, mas ficamos com aquele gostinho de quero mais.” No ano passado, o Galo chegou perto do título do Brasileiro, mas bateu na trave. Qual a sua expectativa para o Brasileirão este ano, em vista que o clube se reforçou? O ano passado foi um ano bom, mas ficamos com aquele gostinho de ‘quero mais’. Lideramos a competição por um bom tempo. Depois, o Fluminense fez uma campanha maravilhosa e sagrou-se campeão. Mas, para este ano, a nossa expectativa é melhorar nossa campanha e não cometer os mesmos erros do ano passado. Esperamos entrar mais fortes para buscar o título. O clube vem se reforçando muito nos últimos anos. Para você, que chegou em meados de 2011, qual a análise que pode ser feita dessa reformulação no elenco? O grupo deu uma encorpada. O elenco se reforçou bastante. Manteve-se a base e o entrosamento continua. Ficou-se praticamente a base do ano passado. E com a chegada dos reforços a gente entra ainda mais forte na

competição. Intuito é ser campeão, mas com respeito e cientes de que é o campeonato mais difícil do mundo, na minha opinião.

Entram quase dez equipes com chances de títulos. O Atlético vai entrar firme, com muita humildade, mas mirando o título. BRUNO CANTINI/DIVULGAÇÃO – 30.4.2013

O volante Pierre é o símbolo da raça atleticana dentro de campo

O Atlético deve entrar no Brasileiro tendo que participar também a Libertadores e a Copa do Brasil, durante o mesmo período. O elenco está preparado para esta maratona de jogos? O elenco do Atlético foi montado justamente para isso. Pode ver que jogadores que estão no banco de reservas também são de alto nível. É um elenco forte, já visando essa grande quantidade de competições em 2013. Esperamos dar muitas alegrias ao nosso torcedor. O Galo nunca perdeu no novo Independência. O time está focado para continuar assim na edição deste ano, além de ter um comportamento semelhante atuando na condição de visitante também? Campeonato Brasileiro se resume na regularidade. Além de a gente manter esse bom retrospecto dentro de casa, a gente não pode oscilar na competição. O caminho é manter a regularidade sempre, pois é um campeonato longo e vai exigir muito de todo o grupo. (TP)


6

Victor Leandro Bagy 21/3/1983 NATURALIDADE Santo Anastácio-SP ALTURA/PESO 1,93 m / 89 kg

Giovanni dos Santos 5/2/1987 NATURALIDADE Bauru-SP ALTURA/PESO 1,91 m / 83 kg

Lee Winston Oliveira 9/3/1988 NATURALIDADE São Paulo-SP ALTURA/PESO 1,88 m / 86 kg

GOLEIRO

PAULO VICTOR

LEE

GOLEIRO

GOLEIRO

GIOVANNI

GOLEIRO

VICTOR

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Paulo Victor S. S 21/4/1992 NATURALIDADE Ribeirão Preto-S ALTURA/PESO Não informados

Jemerson Nascimento 24/8/1992 NATURALIDADE Jeremoabo-BA ALTURA/PESO Não informados

Sidimar F. Cigolini 9/7/1992 NATURALIDADE São José do Cedro-SC ALTURA/PESO Não informados

Carlos César Neves 21/4/1987 NATURALIDADE Uberaba-MG ALTURA/PESO 1,74 m / 71 kg

ROGER

LATERAL-DIREITO

LATERAL-DIREITO

CARLOS CÉSAR

NASCIMENTO

ZAGUEIRO

NOME

NASCIMENTO

SIDIMAR

NOME

NASCIMENTO

ZAGUEIRO

NOME

NASCIMENTO

JEMERSON

NOME

Roger Luiz T. Alv 10/2/1992 NATURALIDADE Sete Lagoas-MG ALTURA/PESO Não informados

Sérgio Antônio B. Jr 4/8/1986 NATURALIDADE Contagem-MG ALTURA/PESO 1,77 m / 71 kg

Lucas Pierre S. Oliveira 19/1/1982 NATURALIDADE Itororó-BA ALTURA/PESO 1,73 m / 64 kg

Leandro Donizete Silva 18/5/1982 NATURALIDADE Araraquara-SP ALTURA/PESO 1,75 m / 70 kg

VOLANTE

ROSINEI

VOLANTE

LEANDRO DONIZETE

NASCIMENTO

VOLANTE

NOME

NASCIMENTO

PIERRE

NOME

NASCIMENTO

VOLANTE

NOME

NASCIMENTO

SERGINHO

NOME

Rosinei Adolfo 3/5/1983 NATURALIDADE Lavrinhas-SP ALTURA/PESO 1,70 m / 63 kg

Manoel de Morais 17/7/1984 NATURALIDADE Maceió-AL ALTURA/PESO 1,69 m / 64 kg

Diego Tardelli Martins 10/5/1985 NATURALIDADE Stª. Bárbara d’Oeste-SP ALTURA/PESO 1,79 m / 72 kg

João Alves de A. Silva 20/3/1987 NATURALIDADE São Paulo-SP ALTURA/PESO 1,89 m / 70 kg

ATACANTE

ALECSANDRO

ATACANTE

NASCIMENTO

ATACANTE

NOME

NASCIMENTO

DIEGO TARDELLI

NOME

NASCIMENTO

MEIA

NOME

NASCIMENTO

MORAIS

NOME

Alecsandro Felis 4/2/1981 NATURALIDADE Bauru-SP ALTURA/PESO 1,70 m / 63 kg

NOME

NOME

NOME

NOME

NASCIMENTO

NASCIMENTO

NASCIMENTO

NASCIMENTO


sbino

Rafael Marques Pinto 21/9/1983 NATURALIDADE Rio de Janeiro-RJ ALTURA/PESO 1,85 m / 83 kg

ZAGUEIRO

GILBERTO SILVA

ZAGUEIRO

RAFAEL MARQUES

ZAGUEIRO

RÉVER

ZAGUEIRO

LEONARDO SILVA

Leonardo F. da Silva 22/6/1979 NATURALIDADE Rio de Janeiro-RJ ALTURA/PESO 1,92 m / 80 kg

Gilberto A. da Silva 7/10/1976 NATURALIDADE Lagoa da Prata-MG ALTURA/PESO 1,85 m / 74 kg

Marcos L. Rocha Aquino 11/12/1988 NATURALIDADE Sete Lagoas-MG ALTURA/PESO 1,76 m / 68 kg

Júnior César E. Machado 9/4/1982 NATURALIDADE Magé-RJ ALTURA/PESO 1,66 m / 60 kg

Michel M. R. Machado 15/2/1990 NATURALIDADE Rio de Janeiro-RJ ALTURA/PESO 1,82 m / 76 kg

RICHARLYSON

LATERAL-ESQUERDO

MICHEL

LATERAL-EDIREITO

JUNIOR CESAR

NASCIMENTO

LATERAL-ESQUERDO

NOME

NASCIMENTO

LATERAL-DIREITO

NOME

NASCIMENTO

MARCOS ROCHA

NOME

NASCIMENTO

Richarlyson B. Felisbino 27/12/1982 NATURALIDADE Natal-RN ALTURA/PESO 1,76 m / 72 kg

Josué A. de Oliveira 19/7/1979 NATURALIDADE Vit. de Santo Antão-PE ALTURA/PESO 1,69 m / 60 Kg

Bernard A. C. Duarte 8/9/1992 NATURALIDADE Belo Horizonte-MG ALTURA/PESO 1,66 m / 57 kg

Ronaldo de A. Moreira 21/3/1980 NATURALIDADE Porto Alegre-RS ALTURA/PESO 1,82 m / 80 kg

LELEU

MEIA-ATACANTE

MEIA-ATACANTE

NASCIMENTO

RONALDINHO

NOME

NASCIMENTO

BERNARD

NOME

NASCIMENTO

MEIA-ATACANTE

NOME

NASCIMENTO

JOSUÉ

NOME

VOLANTE

Claudionor S. de Jesus 5/3/1993 NATURALIDADE Rio de Janeiro-RJ ALTURA/PESO Não informados

NOME

NOME

NOME

NOME

NASCIMENTO

NASCIMENTO

NASCIMENTO

NASCIMENTO

Luan M. G. de Paiva 11/8/1990 NATURALIDADE S. Miguel dos Campos-AL ALTURA/PESO 1,70 m / 69 kg

Sosthenes José Salles 18/11/1987 NATURALIDADE Itabuna-BA ALTURA/PESO 1,71 m / 66 kg

ATACANTE

GUILHERME

ATACANTE

COMISSÃO TÉCNICA NETO BEROLA

ves

Réver H. Alves Araújo 4/1/1985 NATURALIDADE Ariranha-SP ALTURA/PESO 1,93 m / 84 kg NOME

LUAN

SP

EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

MEIA-ATACANTE

Secco

7

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Guilherme M. Gusmão 22/10/1988 NATURALIDADE Imperatriz-MA ALTURA/PESO 1,75 m / 76 kg

NOME

NOME

NOME

NASCIMENTO

NASCIMENTO

NASCIMENTO

TÉCNICO: CUCA AUX. TÉCNICOS: CUQUINHA E EUDES PEDRO PREPARADORES FÍSICOS: CARLINHOS NEVES, MANOEL SANTOS E LUIS OTÁVIO KALIL TREINADORES DE GOLEIROS: CHIQUINHO E WILLIAM DE CASTRO NUTRICIONISTAS: PATRÍCIA TEIXEIRA E CÁSSIA NOGUEIRA AUXILIAR DE TECNOLOGIA ESPORTIVA: ALEXANDRE CEOLIN FISIOTERAPEUTAS: RÔMULO FRANK E GUILHERME FIALHO MÉDICOS: RODRIGO LASMAR, MARCUS VINÍCIUS E OTAVIANO OLIVEIRA FISIOLOGISTAS: ROBERTO CHIARI


8

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Reforços de impacto para voltar a ser protagonista Clube muda perfil de contratações para este ano ¬ BRUNO TRINDADE ¬ Investir mais e melhor. Es-

sa foi a política adotada pelo Cruzeiro para 2013. Após dois anos frustrantes para clube e torcida, com risco de rebaixamento para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro, a Raposa deixou de contratar somente apostas, como acontecia nas últimas temporadas, e passou a buscar grandes nomes no mercado do futebol brasileiro. Jogadores como Diego Souza, Dagoberto, Everton Ribeiro e Dedé chegaram para se juntar a Fábio, Ceará, Martinuccio e Borges e tornar a equipe ainda mais forte. Além deles, a equipe estrelada conta com, pelo menos, dois jogadores de qualidade para cada posição. A ideia do clube é escrever uma história diferente, que afaste os sustos trazidos pelas campanhas irregulares e que traga de volta momentos de conquistas. O técnico Marcelo Oliveira acredita em um campeo-

DOUGLAS MAGNO – 7.4.2013

nato muito disputado nesta temporada, com a presença de grandes equipes. Mas ele também vê o Cruzeiro chegando muito forte para a disputa. “O Campeonato Brasileiro é muito forte tecnicamente e, neste ano, com mais concorrentes ao título, pois os clubes estão mais fortalecidos economicamente. Mas o Cruzeiro também está forte, e a gente espera que seja um ano maravilhoso, e que o Brasileiro seja maravilhoso para o Cruzeiro também”, analisou o comandante. A torcida celeste, sempre acostumada a títulos ou, pelo menos, vaga na Libertadores, não abre mão desses objetivos nesta temporada.

Longe do ideal

52 pontos fez o Cruzeiro em 2012, nono colocado no Brasileiro

15 vitórias conquistou a Raposa nas 38 rodadas da competição

Diego Souza foi contratado para ser o maestro celeste neste ano

CRUZEIRO

2003

Colocação em Brasileiros desde 2003

1º 13º 8º 10º 5º 3º 4º 2º 16º 9º

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012


9

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Minientrevista

G

Leandro Guerreiro Volante CRUZEIRO

“Esse é o melhor grupo em que já trabalhei. Vamos em busca do título brasileiro.” A equipe montada pelo Cruzeiro em 2013 é para fazer um Brasileirão diferente dos dois últimos anos? Esses dois últimos anos que passamos no Campeonato Brasileiro têm que servir de aprendizagem. Nós sofremos muito com essa situação, os torcedores sofreram mais ainda, a gente ficou sempre rondando aquela zona perigosa. Mas, neste ano, a diretoria mudou o perfil das contratações, trazendo reforços de peso, jogadores de qualidade. Tenho certeza que em 2013 estamos no caminho certo e esperamos fazer um campeonato muito diferente em relação às últimas duas temporadas da equipe. Qual a importância de poder estrear dentro de casa, no Mineirão, com o apoio da torcida? É muito importante iniciar uma competição como o Campeonato Brasileiro em casa, com o apoio do nosso torcedor. Só de sairmos vencedores nesses primeiros jogos já é um grande passo. Temos que procurar manter uma regularidade, fazer do Mineirão a

nossa casa, vencer os jogos em que formos mandantes e buscar ponto fora de casa, porque também são fundamentais. Temos que resgatar a confiança do nosso torcedor, trazer ele junto com a

gente para buscarmos os nossos objetivos no torneio. Hoje, você considera que o Cruzeiro tem um dos melhores elencos do país? Hoje, sim, o nosso elenco está enWASHINGTON ALVES/VIPCOMM

Guerreiro tem a missão de ser o “cão de guarda” celeste

tre os melhores elencos do país, pelas contratações que a diretoria do Cruzeiro fez nesta temporada. Chegaram jogadores de muita qualidade, experientes em competições importantes e vencedores. Mas não adianta isso ficar somente no papel. Também temos que mostrar dentro de campo para buscar os títulos que queremos. É preciso colocar isso em prática. Até agora, o Cruzeiro tem disputado competições mais curtas, já o Brasileiro é muito mais longo. A Raposa está preparada para esse tipo de competição? Na minha opinião, esse é o melhor grupo em que eu já trabalhei, tanto pela qualidade dos jogadores que foram contratados quanto pela quantidade de jogadores de qualidade que hoje estão no Cruzeiro. Tenho certezaque osjogadores queestiverem no banco terão condição de ser titulares, por isso, ninguém pode de acomodar. Se acomodar, acaba perdendo espaço. Temos um grupomuito forte e que vai em busca do título do Brasileiro. (BT)


10

Rafael Pires Monteiro 23/06/1989 NATURALIDADE Cel. Fabriciano - MG ALTURA/PESO 1,92 m / 84 kg

Fábio D. Lopes Maciel 30/09/1980 NATURALIDADE Nobres - MT ALTURA/PESO 1,88 m / 92 kg

Mauricio B. Victorino 11/10/1982 NATURALIDADE Montevidéu-URU ALTURA/PESO 1,82 m / 76 kg

LEO

ZAGUEIRO

ZAGUEIRO

VICTORINO

FÁBIO

GOLEIRO

GOLEIRO

RAFAEL

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Leonardo R. S. L 30/01/1988 NATURALIDADE Belo Horizonte-M ALTURA/PESO 1,84 m / 85 kg

Nirley da S. Fonseca 9/4/1988 NATURALIDADE Itaocara-RJ ALTURA/PESO 1,86m / 84 kg

Anderson V. da Silva 1/7/1988 NATURALIDADE Volta Redonda-RJ ALTURA/PESO 1,92m / 88 kg

Marcos V. Albuquerque 18/6/1980 NATURALIDADE Crato-CE ALTURA/PESO 1,75 m / 81 kg

MAYKE

LATERAL-DIREITO

CEARÁ

LATERAL-DIREITO

NASCIMENTO

DEDÉ

NOME

NASCIMENTO

ZAGUEIRO

NOME

NASCIMENTO

NIRLEY

NOME

NASCIMENTO

ZAGUEIRO

NOME

Mayke Rocha Ol 10/11/1992 NATURALIDADE Carangola-MG ALTURA/PESO 1,78 m / 68 kg

Nilton Ferreira Júnior 21/4/1987 NATURALIDADE Barra do Garças-MT ALTURA/PESO 1,85m / 90 kg

Uelliton da Silva Vieira 28/8/1987 NATURALIDADE Monte Santo-BA ALTURA/PESO 1,72m / 83 kg

Henrique Pacheco Lima 16/6/1985 NATURALIDADE Londrina-PR ALTURA/PESO 1,80m / 75 kg

TINGA

ARMADOR

VOLANTE

HENRIQUE

NASCIMENTO

VOLANTE

NOME

NASCIMENTO

UELLITON

NOME

NASCIMENTO

VOLANTE

NOME

NASCIMENTO

NILTON

NOME

Paulo C. F. do Nasc 13/1/1978 NATURALIDADE Porto Alegre (RS ALTURA/PESO 1,70 m / 67 kg

Dagoberto Pelentier 22/3/1983 NATURALIDADE Dois Vizinhos-PR ALTURA/PESO 1,75 m / 75 kg

Humberlito Borges 5/10/1980 NATURALIDADE Salvador-BA ALTURA/PESO 1,76m / 78 kg

Anselmo R. Herculano 23/6/1988 NATURALIDADE Camaçari-BA ALTURA/PESO 1,82m / 80 kg

ATACANTE

MARTINUCCIO

ATACANTE

ANSELMO RAMON

NASCIMENTO

ATACANTE

NOME

NASCIMENTO

BORGES

NOME

NASCIMENTO

ATACANTE

NOME

NASCIMENTO

DAGOBERTO

NOME

Alejandro H. Marti 16/12/1987 NATURALIDADE Buenos Aires-AR ALTURA/PESO 1,77 m / 73 kg

NOME

NOME

NOME

NOME

NASCIMENTO

NASCIMENTO

NASCIMENTO

NASCIMENTO


inuccio

RG

ZAGUEIRO

ZAGUEIRO

PAULÃO

ZAGUEIRO

THIAGO CARVALHO

ZAGUEIRO

BRUNO RODRIGO

WALLACE

Wallace F. dos Santos 14/10/1994 NATURALIDADE Rio de Janeiro-RJ ALTURA/PESO 1,91 m / 78 kg

Francisco E. de Almeida 8/8/1984 NATURALIDADE Maranguape-CE ALTURA/PESO 1,71 m / 67 kg

Egídio de A. Pereira Jr 16/6/1986 NATURALIDADE Rio de Janeiro-RJ ALTURA/PESO 1,77 m / 69 kg

Leandro L. Guerreiro 17/11/1978 NATURALIDADE São Borja-RS ALTURA/PESO 1,83 m / 74 kg

VOLANTE

LUCAS SILVA

VOLANTE

LEANDRO GUERREIRO

EGÍDIO

LATERAL-ESQUERDO

EVERTON

NASCIMENTO

LATERAL-ESQUERDO

NOME

NASCIMENTO

Lucas Silva Borges 16/2/1993 NATURALIDADE Bom Jesus de Goiás-GO ALTURA/PESO 1,82 m / 80 kg

José Elber P. da Silva 27/5/1992 NATURALIDADE Passo de Camaragibe-AL ALTURA/PESO 1,70 m / 65 kg

Diego de S. Andrade 17/6/1985 NATURALIDADE Rio de Janeiro-RJ ALTURA/PESO 1,86m / 89 kg

Ricardo Goulart Pereira 5/5/1991 NATURALIDADE S. J. dos Campos-SP ALTURA/PESO 1,78m / 83 kg

ARMADOR

EVERTON RIBEIRO

ARMADOR

NASCIMENTO

RICARDO GOULART

NOME

NASCIMENTO

ARMADOR

NOME

NASCIMENTO

DIEGO SOUZA

NOME

NASCIMENTO

ELBER

NOME

Everton A. Ribeiro 10/4/1989 NATURALIDADE Arujá-SP ALTURA/PESO 1,74m / 69 kg

NOME

NOME

NOME

NOME

NASCIMENTO

NASCIMENTO

NASCIMENTO

NASCIMENTO

Luan Michel de Louzã 21/9/1988 NATURALIDADE Araras-SP ALTURA/PESO 1,86m / Não informado

Vinícius V. Araújo 22/2/1993 NATURALIDADE João Monlevade-MG ALTURA/PESO 1,76m / 76 kg

ATACANTE

ANANIAS

COMISSÃO TÉCNICA ATACANTE

S)

Paulo M. de J. Ribeiro 25/2/1986 NATURALIDADE Salvador-BA ALTURA/PESO 1,87 m / 82 kg NOME

NASCIMENTO

VINÍCIUS ARAÚJO

cimento

Thiago C. de Oliveira 24/6/1988 NATURALIDADE Rio Verde-GO ALTURA/PESO 1,87 m / 80 kg NOME

NASCIMENTO

ARMADOR

iveira

Bruno Rodrigo Palomo 12/4/1985 NATURALIDADE Andradina-SP ALTURA/PESO 1,86 m / 82 kg NOME

LUAN

MG

EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

ATACANTE

acerda

11

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Ananias E. C. Monteiro 20/1/1989 NATURALIDADE São Luís-MA ALTURA/PESO 1,69m / 68 kg

NOME

NOME

NOME

NASCIMENTO

NASCIMENTO

NASCIMENTO

TÉCNICO: MARCELO OLIVEIRA AUX. TÉCNICOS: TICO DOS SANTOS E AGEU GONÇALVES PREPARADORES FÍSICOS: JUVENILSON DE SOUZA, QUINTILIANO LEMOS e EDUARDO FREITAS TREINADORES DE GOLEIROS: ROBERTINHO NUTRICIONISTA: FLÁVIA ALMEIDA AUX. DE TECNOLOGIA ESPORTIVA: ANDRÉ BATISTA FISIOTERAPEUTAS: ANDRÉ ROCHA, CHARLES COSTA, RONNER BOLOGNANI E JOMAR OTTONI MÉDICOS: SÉRGIO FREIRE JÚNIOR, WALACE ESPADA E LEONARDO CORRADI ENFERMEIRO: MARCO ANTÔNIO FISIOLOGISTAS: EDUARDO PIMENTA E RODRIGO MORANDI


12

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

TABELA DA SÉRIE A DO CAMPEONATO BRASILEIRO - TURN 1ª RODADA

25/5

26/5

Fluminense Vitória Corinthians Grêmio Ponte Preta Criciúma Santos Vasco Cruzeiro Coritiba

X X X X X X X X X X

Atlético-PR Internacional Botafogo Náutico São Paulo Bahia Flamengo Portuguesa Goiás Atlético

Botafogo Atlético-PR Flamengo Bahia Náutico São Paulo Goiás Atlético Portuguesa Internacional

X X X X X X X X X X

Santos Cruzeiro Ponte Preta Coritiba Vitória Vasco Corinthians Grêmio Fluminense Criciúma

Botafogo Atlético Atlético-PR Corinthians Vitória Goiás Santos Fluminense Internacional Náutico

X X X X X X X X X X

Cruzeiro São Paulo Flamengo Ponte Preta Vasco Coritiba Grêmio Criciúma Bahia Portuguesa

Criciúma Portuguesa Vasco Bahia Ponte Preta Flamengo Cruzeiro Coritiba São Paulo Grêmio

X X X X X X X X X X

Santos Internacional Atlético Botafogo Atlético-PR Náutico Corinthians Fluminense Goiás Vitória

Criciúma Cruzeiro Santos Vasco Corinthians Ponte Preta Fluminense

X X X X X X X

Flamengo Internacional Atlético Bahia Portuguesa Botafogo Goiás

18h30 A Definir 18h30 A Definir 21h Pacaembu 16h A Definir 16h Moisés Lucarelli 16h Heriberto Hulse 16h Nacional De Brasília 18h30 A Definir 18h30 A Definir 18h30 Couto Pereira

30/5

19h30 19h30 21h 21h 21h 22h 22h 22h 19h30 21h

A Definir A Definir A Definir A Definir Aflitos Morumbi Serra Dourada A Definir Canindé Centenário

7/7

16h20 16h20 16h20 18h30 18h30 18h30 21h 18h30 18h30 18h30

A Definir A Definir A Definir Pacaembu A Definir Serra Dourada Vila Belmiro A Definir Centenário Aflitos

2/6

19h30 19h30 21h 21h 21h 22h 22h 22h 19h30 21h

Heriberto Hulse Canindé A Definir A Definir Moisés Lucarelli A Definir A Definir Couto Pereira Morumbi Arena Grêmio

16h20 16h20 16h20 18h30 18h30 21h 19h30

Heriberto Hulse A Definir Vila Belmiro A Definir Pacaembu Moisés Lucarelli A Definir

14/7

6/6

21/7

12/6

X X X X X X X X X X

Coritiba Criciúma Cruzeiro Santos Corinthians Vasco Vitória Fluminense Ponte Preta Grêmio

Fluminense Santos Ponte Preta Corinthians Vitória Grêmio Coritiba Vasco Criciúma Cruzeiro

X X X X X X X X X X

Internacional Portuguesa Bahia Atlético São Paulo Botafogo Atlético-PR Flamengo Goiás Náutico

São Paulo Criciúma Botafogo Vitória Internacional Atlético-PR Santos Fluminense Goiás Atlético

X X X X X X X X X X

Cruzeiro Grêmio Náutico Bahia Flamengo Corinthians Coritiba Vasco Portuguesa Ponte Preta

Vasco Portuguesa Ponte Preta Corinthians Grêmio Náutico Cruzeiro Flamengo Bahia Coritiba

X X X X X X X X X X

Criciúma Atlético-PR Santos São Paulo Fluminense Internacional Atlético Botafogo Goiás Vitória

Fluminense Atlético Corinthians Coritiba

X X X X

Cruzeiro Atlético-PR Grêmio Ponte Preta

A Definir Arena Grêmio Couto Pereira

18h30 18h30 21h 16h 16h 16h 16h 18h30 18h30 18h30

A Definir Independência Canindé Morumbi Fonte Nova Centenário Serra Dourada A Definir Aflitos A Definir

18h30 18h30 21h 16h 16h 16h 16h 18h30 18h30 18h30

A Definir Vila Belmiro Moisés Lucarelli Pacaembu Barradão Arena Grêmio Couto Pereira A Definir Heriberto Hulse Mineirão

18h30 18h30 21h 16h 16h 16h 16h 18h30 18h30 18h30

Morumbi Heriberto Hulse A Definir Fonte Nova Centenário A Definir Vila Belmiro A Definir Serra Dourada São Januário

18h30 18h30 21h 16h 16h 16h 16h 18h30 18h30 18h30

São Januário Canindé Moisés Lucarelli Pacaembu Arena Grêmio Aflitos Mineirão A Definir Fonte Nova Couto Pereira

19h30 19h30 21h 21h

A Definir Independência Pacaembu Couto Pereira

9ª RODADA

27/7

28/7

5ª RODADA

8/6

Flamengo Atlético Portuguesa São Paulo Bahia Internacional Goiás Botafogo Náutico Atlético-PR

21h 21h 21h

8ª RODADA

20/7

4ª RODADA

5/6

Atlético-PR São Paulo Náutico

7ª RODADA

13/7

3ª RODADA

1/6

X X X

6ª RODADA

6/7

2ª RODADA

29/5

Vitória Grêmio Coritiba

10ª RODADA

31/7


13

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

NO

1/8

Datas, horários e locais dos jogos* Portuguesa Bahia Internacional Náutico Botafogo Goiás

X X X X X X

Criciúma Flamengo Santos São Paulo Vitória Vasco

Vasco Flamengo São Paulo Vitória Grêmio Ponte Preta Criciúma Cruzeiro Atlético-PR Santos

X X X X X X X X X X

Botafogo Atlético Bahia Portuguesa Internacional Fluminense Corinthians Coritiba Goiás Náutico

Vasco Flamengo São Paulo Vitória Grêmio Goiás Criciúma Atlético Atlético-PR Santos

X X X X X X X X X X

Ponte Preta Portuguesa Internacional Fluminense Coritiba Náutico Cruzeiro Botafogo Bahia Corinthians

Botafogo Fluminense Corinthians Bahia Internacional Ponte Preta Náutico Cruzeiro Coritiba Portuguesa

X X X X X X X X X X

Goiás Flamengo Vitória Grêmio Atlético-PR Criciúma Atlético Santos Vasco São Paulo

Botafogo Fluminense São Paulo Vitória Grêmio Goiás Criciúma Atlético Coritiba Santos

X X X X X X X X X X

Internacional Corinthians Atlético-PR Ponte Preta Cruzeiro Flamengo Náutico Bahia Portuguesa Vasco

Vasco Flamengo

X X

Grêmio São Paulo

21h 22h 22h 22h 19h30 21h

(*) A CBF SÓ DIVULGOU A TABELA DETALHADA ATÉ A 10ª RODADA

Canindé Fonte Nova Centenário Aflitos A Definir Serra Dourada

Corinthians Bahia Internacional Ponte Preta Náutico Cruzeiro Atlético-PR Portuguesa

X X X X X X X X

Coritiba Santos Atlético Goiás Fluminense Vitória Criciúma Botafogo

Vasco Flamengo São Paulo Bahia Internacional Ponte Preta Criciúma Atlético Atlético-PR Santos

X X X X X X X X X X

Corinthians Grêmio Fluminense Náutico Goiás Cruzeiro Coritiba Portuguesa Botafogo Vitória

1/9

Botafogo Fluminense Corinthians Vitória Grêmio Goiás Náutico Cruzeiro Coritiba Portuguesa

X X X X X X X X X X

São Paulo Santos Flamengo Criciúma Ponte Preta Atlético Atlético-PR Vasco Internacional Bahia

4/9

Botafogo Flamengo São Paulo Bahia Internacional Goiás Náutico Atlético Atlético-PR Portuguesa

X X X X X X X X X X

Coritiba Vitória Criciúma Cruzeiro Corinthians Grêmio Vasco Fluminense Santos Ponte Preta

8/9

Vasco Fluminense Corinthians Vitória Grêmio Ponte Preta Criciúma Cruzeiro Coritiba Santos

X X X X X X X X X X

Atlético-PR Bahia Náutico Atlético Portuguesa Internacional Botafogo Flamengo São Paulo Coritiba

11ª RODADA

4/8

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

São Januário A Definir Morumbi Barradão Arena Grêmio Moisés Lucarelli Heriberto Hulse Mineirão A Definir Vila Belmiro

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

São Januário A Definir Morumbi Barradão Arena Grêmio Serra Dourada Heriberto Hulse Independência A Definir Vila Belmiro

16ª RODADA

25/8

12ª RODADA

7/8

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir Pacaembu A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Moisés Lucarelli A Definir A Definir A Definir Mineirão A Definir Couto Pereira A Definir Canindé A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

A Definir A Definir Morumbi Barradão Arena Grêmio Serra Dourada Heriberto Hulse Independência Couto Pereira Vila Belmiro

A Definir A Definir

São Januário A Definir

15ª RODADA

18/8

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

A Definir A Definir Pacaembu Barradão Arena Grêmio Serra Dourada A Definir Mineirão Couto Pereira Canindé

18ª RODADA

14ª RODADA

14/8

A Definir São Januário A Definir A Definir A Definir Morumbi A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Moisés Lucarelli A Definir Heriberto Hulse A Definir Independência A Definir A Definir A Definir Vila Belmiro

17ª RODADA

13ª RODADA

11/8

A Definir Pacaembu A Defini Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Moisés Lucarelli A Definir A Definir A Definir Mineirão A Definir A Definir A Definir Canindé

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir Morumbi A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Serra Dourada A Definir A Definir A Definir Independência A Definir A Definir A Definir Canindé

19ª RODADA

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

São Januário A Definir Pacaembu Barradão Arena Grêmio Moisés Lucarelli Heriberto Hulse Mineirão Couto Pereira Vila Belmiro


14

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

TABELA DA SÉRIE A DO CAMPEONATO BRASILEIRO - RETUR 20ª RODADA

11/9

Botafogo Flamengo São Paulo Bahia Internacional Goiás Náutico Atlético Atlético-PR Portuguesa

X X X X X X X X X X

Corinthians Santos Ponte Preta Criciúma Vitória Cruzeiro Grêmio Coritiba Fluminense Vasco

15/9

Vasco Fluminense Corinthians Vitória Grêmio Ponte Preta Criciúma Cruzeiro Coritiba Santos

X X X X X X X X X X

São Paulo Portuguesa Goiás Náutico Atlético Flamengo Internacional Atlético-PR Bahia Botafogo

18/9

Vasco Flamengo São Paulo Bahia Grêmio Ponte Preta Criciúma Cruzeiro Coritiba Portuguesa

X X X X X X X X X X

Vitória Atlético-PR Atlético Internacional Santos Corinthians Fluminense Botafogo Goiás Náutico

22/9

Botafogo Fluminense Corinthians Vitória Internacional Goiás Náutico Atlético Atlético-PR Santos

X X X X X X X X X X

Bahia Coritiba Cruzeiro Grêmio Portuguesa São Paulo Flamengo Vasco Ponte Preta Criciúma

29/9

Botafogo Flamengo São Paulo Bahia Internacional Goiás Náutico Atlético Atlético-PR Portuguesa

X X X X X X X X X X

Ponte Preta Criciúma Grêmio Vasco Cruzeiro Fluminense Coritiba Santos Vitória Corinthians

25ª RODADA

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir Morumbi A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Serra Dourada A Definir A Definir A Definir Couto Pereira A Definir A Definir A Definir Canindé

2/10

Vasco Fluminense Corinthians Vitória Grêmio Ponte Preta Criciúma Cruzeiro Coritiba Santos

X X X X X X X X X X

Internacional Botafogo Bahia Goiás Atlético-PR Náutico Atlético Portuguesa Flamengo São Paulo

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

São Januário A Definir Pacaembu A Definir Arena Grêmio Moisés Lucarelli Heriberto Hulse Mineirão Couto Pereira Vila Belmiro

6/10

Botafogo Flamengo São Paulo Bahia Internacional Goiás Náutico Atlético Atlético-PR Portuguesa

X X X X X X X X X X

Grêmio Vasco Vitória Ponte Preta Fluminense Criciúma Cruzeiro Corinthians Coritiba Santos

A Definir São Januário A Definir A Definir A Definir Morumbi A Definir Arena Fonte Nova A Definir Arena Grêmio A Definir Moisés Lucarelli A Definir Heriberto Hulse A Definir Mineirão A Definir Couto Pereira A Definir Canindé

9/10

Vasco Flamengo Corinthians Bahia Grêmio Ponte Preta Náutico Cruzeiro Coritiba Portuguesa

X X X X X X X X X X

Fluminense Internacional Atlético-PR Vitória Criciúma Atlético Botafogo São Paulo Santos Goiás

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

A Definir A Definir Pacaembu Barradão A Definir Serra Dourada A Definir Independência A Definir Vila Belmiro

13/10

Botafogo Fluminense São Paulo Vitória Internacional Goiás Criciúma Atlético Atlético-PR Santos

X X X X X X X X X X

Flamengo Grêmio Corinthians Coritiba Náutico Bahia Vasco Cruzeiro Portuguesa Ponte Preta

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir Morumbi A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Serra Dourada A Definir A Definir A Definir Independência A Definir A Definir A Definir Canindé

16/10

Vasco Flamengo São Paulo Vitória Grêmio Ponte Preta Criciúma Cruzeiro Atlético-PR Santos

X X X X X X X X X X

Goiás Bahia Náutico Botafogo Corinthinas Coritiba Portuguesa Fluminense Atlético Internacional

21ª RODADA

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

São Januário A Definir Pacaembu Barradão Arena Grêmio Moisés Lucarelli Heriberto Hulse Mineirão Couto Pereira Vila Belmiro

26ª RODADA

22ª RODADA

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir Morumbi A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Serra Dourada A Definir A Definir A Definir Independência A Definir A Definir A Definir Canindé

27ª RODADA

23ª RODADA

A Definir São Januário A Definir A Definir A Definir Pacaembu A Definir Arena Fonte Nova A Definir Arena Grêmio A Definir Moisés Lucarelli A Definir A Definir A Definir Mineirão A Definir Moisés Lucarelli A Definir Canindé

28ª RODADA

24ª RODADA

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

A Definir A Definir Morumbi Barradão A Definir Serra Dourada Heriberto Hulse Independência A Definir Vila Belmiro

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

São Januário A Definir Morumbi Barradão Arena Grêmio Moisés Lucarelli A Definir Mineirão A Definir Vila Belmiro

29ª RODADA


15

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

RNO

Datas, horários e locais dos jogos*

(*) A CBF SÓ DIVULGOU A TABELA DETALHADA ATÉ A 10ª RODADA

30ª RODADA

20/10

Botafogo Fluminense Corinthians Bahia Internacional Goiás Náutico Atlético Coritiba Portuguesa

X X X X X X X X X X

Vasco Ponte Preta Criciúma São Paulo Grêmio Atlético-PR Santos Flamengo Cruzeiro Vitória

27/10

Botafogo Fluminense Corinthians Bahia Internacional Ponte Preta Náutico Cruzeiro Coritiba Portuguesa

X X X X X X X X X X

Atlético Vitória Santos Atlético-PR São Paulo Vasco Goiás Criciúma Grêmio Flamengo

Vasco Flamengo São Paulo Vitória Grêmio Goiás Criciúma Atlético Atlético-PR Santos

X X X X X X X X X X

Coritiba Fluminense Portuguesa Corinthians Bahia Botafogo Ponte Preta Náutico Internacional Cruzeiro

10/11

Vasco Flamengo Corinthians Bahia Internacional Ponte Preta Náutico Cruzeiro Atlético-PR Portuguesa

X X X X X X X X X X

Santos Goiás Fluminense Atlético Botafogo Vitória Criciúma Grêmio São Paulo Coritiba

13/11

Botafogo Fluminense São Paulo Vitória Grêmio Goiás Criciúma Atlético Coritiba Santos

X X X X X X X X X X

Portuguesa Náutico Flamengo Cruzeiro Vasco Ponte Preta Atlético-PR Internacional Corinthians Bahia

35ª RODADA

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir Pacaembu A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Serra Dourada A Definir A Definir A Definir Independência A Definir Couto Pereira A Definir Canindé

17/11

Botafogo Fluminense Corinthians Vitória Grêmio Goiás Náutico Cruzeiro Coritiba Portuguesa

X X X X X X X X X X

Atlético-PR São Paulo Vasco Santos Flamengo Internacional Bahia Ponte Preta Criciúma Atlético

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir Pacaembu A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Moisés Lucarelli A Definir A Definir A Definir Mineirão A Definir Independência A Definir Canindé

24/11

Vasco Flamengo São Paulo Bahia Internacional Ponte Preta Criciúma Atlético Atlético-PR Santos

X X X X X X X X X X

Cruzeiro Corinthians Botafogo Portuguesa Coritiba Grêmio Vitória Goiás Náutico Fluminense

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

São Januário A Definir Morumbi Barradão Arena Grêmio Serra Dourada Heriberto Hulse Independência A Definir Vila Belmiro

1/12

Vasco Fluminense Corinthians Vitória Grêmio Ponte Preta Criciúma Cruzeiro Coritiba Santos

X X X X X X X X X X

Náutico Atlético Internacional Flamengo Goiás Portuguesa São Paulo Bahia Botafogo Atlético-PR

A Definir São Januário A Definir A Definir A Definir Pacaembu A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Moisés Lucarelli A Definir A Definir A Definir Mineirão A Definir A Definir A Definir Canindé

8/12

Botafogo Flamengo São Paulo Bahia Internacional Goiás Náutico Atlético Atlético-PR Portuguesa

X X X X X X X X X X

Criciúma Cruzeiro Coritiba Fluminense Ponte Preta Santos Corinthians Vitória Vasco Grêmio

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

REGULAMENTO As 20 equipes se enfrentam em turno e returno. Vence a competição o time que somar mais pontos ao final das 38 rodadas. Em caso de empate, número de vitórias, saldo de gols, gols marcados, confronto direto, número de cartões vermelhos, número de cartões amarelos e sorteio, nesta ordem, decidem o campeão nacional. Ao final da competição, as quatro últimas equipes na tabela serão rebaixadas à segunda divisão. Além do campeão, segundo, terceiro e quarto colocados asseguram classificação para a Copa Libertadores 2014. O outro representante brasileiro na Libertadores será o campeão da Copa do Brasil. Caso o campeão da Copa do Brasil esteja entre os quatro melhores do Brasileiro, a contagem dos quatro times melhores classificados excluirá este clube. O mesmo ocorre caso o campeão da Libertadores 2013 seja um clube brasileiro, e o mesmo fique entre os quatro primeiros colocados no Brasileirão.

31ª RODADA

A Definir A Definir Pacaembu Barradão Arena Grêmio Serra Dourada A Definir Mineirão Couto Pereira Canindé

36ª RODADA

32ª RODADA

3/11

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

A Definir São Januário A Definir A Definir A Definir Morumbi A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Moisés Lucarelli A Definir Heriberto Hulse A Definir Independência A Definir A Definir A Definir Vila Belmiro

37ª RODADA

33ª RODADA

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir

São Januário A Definir Pacaembu Barradão Arena Grêmio Moisés Lucarelli Heriberto Hulse Mineirão Couto Pereira Vila Belmiro

38ª RODADA

34ª RODADA

A Definir A Definir Morumbi Barradão Arena Grêmio Serra Dourada Heriberto Hulse Independência Couto Pereira Vila Belmiro

A Definir A Definir A Definir A Definir A Definir Morumbi A Definir Arena Fonte Nova A Definir A Definir A Definir Serra Dourada A Definir A Definir A Definir Independência A Definir A Definir A Definir Canindé


16

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Fluminense aposta na base para conquistar o bi Clube manteve boa parte do time campeão em 2012 ¬ ANA PAULA MOREIRA ¬ Atual campeão brasilei-

ro, o Fluminense manteve a base da equipe de 2012 como o grande trunfo para esta temporada. Apesar do foco do clube em 2013 ser a disputa da Copa Libertadores, o time é um dos principais favoritos ao título brasileiro novamente. O principal destaque da equipe é o atacante Fred, artilheiro do Brasileirão no ano passado com 20 gols marcados.Comumalesãonapanturrilha, o jogador ficou um mês sem atuar, mas, quando voltou ao time, mostrou porque

ROSSANA FRAGA/PHOTOCAMERA -4.5.2013

foi um dos nomes mais importantes na conquista do título. “Ele brigava e ganhava todas as bolas dos zagueiros ou sofria falta. E, em uma das faltas, saiu o gol. O Fred se superou dando alegria aos torcedores. Ele é espetacular, é só você ver o que ele representa para os colegas. Ele nunca decepciona”, elogiou o técnico Abel Braga.

Números

4 títulos brasileiros tem o Fluminense

22 vitórias teve no Brasileiro de 2012

Ficha técnica Nome: Fluminense Football Club Fundação: 21 de Julho de 1902 Mascote: Cartola Cidade: Rio de Janeiro Estádio: Maracanã Capacidade: 79 mil pessoas Títulos em Brasileiros:

FLUMINENSE Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

Quatro (1970, 1984, 2010 e 2012) Time base: Diego Cavalieri; Bruno, Gum Leandro Eusébio e Carlinhos; Edinho, Jean, Thiago Neves e Wagner; Wellington Nem e Fred Técnico: Abel Braga 2004

2005

2006

Artilheiro Fred é a esperança de gols da equipe do Fluminense 2007

2008

2009

2010

2011

2012

21º 9º 3º 15º 4º 14º 16º 1º 3º 1º


17

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Chegada de Marcelo Moreno renova ânimo do Flamengo FABIO CASTRO/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Jogador é a maior contratação do clube até agora ¬ ANA PAULA MOREIRA ¬ Eliminado precocemente

da Taça Guanabara e da Taça Rio, o Flamengo vê na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro a chance de salvar o ano. Após uma campanha mediana no ano passado – O rubro-negro ficou em 11º lugar, com 50 pontos – o time carioca quer voltar a brigar nas cabeças. Em janeiro, o Flamengo perdeu o principal jogador da temporada passada, o atacante Vagner Love, artilheiro do time no Brasileiro de 2012, com 13 gols. O técnico Jorginho assumiu o lugar de Dorival Júnior com o aval da diretoria e o respaldo de Zico. Para brigar por melhores posições neste ano, o Flamengo anunciou a contratação do atacante Marcelo Moreno. “Graças a Deus tive passagens importantes por todos os clubes em que estive. Sou mais um dos reforços que querem ajudar o Flamengo, levar o clubepara a Libertadores eganhar títulos”, afirmou.

FLAMENGO Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

Reforço. Atacante Marcelo Moreno, ex-Grêmio, chega com a missão de ser o goleador da equipe

Números

Ficha técnica

2009 ano do último título rubro-negro

5 títulos brasileiros tem o Flamengo 2004

2005

2006

2007

Nome: Clube de Regatas do Flamengo Fundação: 15 de Novembro de 1895 Mascote: Urubu Cidade: Rio de Janeiro Estádio: Maracanã Capacidade: 79 mil pessoas Títulos em Brasileiros: 5 2008

2009

2010

(1980, 1982, 1983,1992 e 2009) Time base: Felipe; Léo Moura, Renato Santos, González e Ramon; Amaral, Elias, Renato e Gabriel; Hernane e Rafinha. Técnico: Jorginho 2011

2012

12º 18º 16º 11º 3º 5º 1º 14º 4º 11º


18

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Embalado pelo Estadual, Botafogo entra com tudo ALEXANDRE BRUM/AGÊNCIA O DIA

Título irretocável no Rio dá ao clube força no Nacional ¬ GABRIELA PEDROSO ¬ O primeiro semestre

da temporada 2013 começou farto para o Botafogo. O alvinegro do Rio de Janeiro resolveu apostar em uma receita antiga do futebol – que parecia esquecida e agora ganha espaço entre os clubes brasileiros – e não se arrependeu. O time mesclou a experiência de jogadores como o craque holandês Seedorf e o goleiro Jefferson, com a juventude e energia de atletas como o atacante uruguaio Lodeiro e o zagueiro Dória, e os resultados vieram logo nas primeiras com-

petições do calendário. Campeão da Taça Guanabara e da Taça Rio – essa último com 100% de aproveitamento – o Botafogo faturou o seu 20º título do Estadual e, de quebra, a confiança necessária para a disputa do Campeonato Brasileiro. A conquista ainda teve outros desdobramentos: serviu para coroar o Botafogo pela confiança depositada na base e representar a superação do técnico Oswaldo de Oliveira que, depois de um período de relação conturbada com a torcida no fim do ano passado, acabou se redimindo. ESTREIA. Será contra o Corin-

thians, no sábado, 25 de maio, às 21h, no Pacaembu, em São Paulo.

Ficha técnica

Seedorf é o símbolo deste novo Botafogo, bem administrado

Nome: Botafogo de Futebol e Regatas Fundação: 1º de julho de 1894 Mascote: Manequinho Cidade: Rio de Janeiro Estádio: Engenhão (Estádio Olímpico João Havelange) Capacidade: 46.931 pessoas

BOTAFOGO Colocação em Brasileiros desde 2003

2003 DISPUTOU A SÉRIE B

Títulos em Brasileiros: Campeão em 1995

Ano diferente

Time base: Jefferson; Lucas, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Fellype Gabriel, Lodeiro e Seedorf; Rafael Marques Técnico: Oswaldo de Oliveira 2004

2005

2006

2007

“Esse é o espírito que o Botafogo tem que ter. Este ano está totalmente diferente, tem jogadores 2008

2009

2010

experientes. Não tem vaidade, é todo mundo em prol do Botafogo.” JEFFERSON GOLEIRO DO BOTAFOGO 2011

2012

20º 9º 12º 9º 7º 15º 6º 9º 7º


19

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Vasco quer mostrar que pode reverter a fase ruim ALEXANDRE BRUM/AGÊNCIA O DIA

Desde o fim da Série A em 2012, time não vem bem ¬ GABRIELA PEDROSO ¬ A queda no rendimento

começou no Brasileirão passado. O Vasco chegou a brigar entre os quatro melhores, mas, no fim, deixou escapar a vaga Libertadores. O momento ruim se estendeu até este ano. No início de 2013, o vicecampeonato na Taça Guanabara dava a impressão de que as coisas melhorariam. Mas a continuidade de problemas, como salários atrasados e a venda do ídolo Dedé, somados à eliminação precoce na Taça Rio, pioraram ainda mais o clima. O Cruzmaltino, no entanto, quer recuperar o tempo perdido e vai utilizar o Brasileiro para tentar dar início à sua volta por cima. Apesar da desconfiança da torcida, que teme um rebaixamento, como em 2008, o clube quer mostrar que a história será diferente. ESTREIA.

Contra a Portuguesa, no domingo, 26 de maio, às 18h30.

VASCO Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

Desafio. Autuori aceitou treinar o Vasco, segundo ele próprio por razões mais sentimentais do que profissionais

Números

Ficha técnica

54 rodadas ficou o Vasco no G-4, entre 2011 e 2012

4 títulos tem o clube, todos no período pré-pontos corridos 2004

2005

2006

2007

Nome: Club de Regatas Vasco da Gama Fundação: 21 de agosto de 1898 Mascote: Bacalhau Cidade: Rio de Janeiro Estádio: São Januário (Estádio Vasco da Gama) Capacidade: 24.584 pessoas Títulos em Brasileiros: 5 2008

17º 16º 12º 6º 10º 18º

2009 DISPUTOU A SÉRIE B (CAMPEÃO)

2010

(1974, 1989, 1997 e 2000) Time base: Alessandro; Nei, Renato Silva, Luan e Yotún; Sandro Silva, Felipe Bastos, Carlos Alberto e Bernardo; Éder Luís e Carlos Tenório Técnico: Paulo Autuori 2011

2012

11º 2º 5º


20

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Atual campeão do mundo, Timão é um dos favoritos Time montado em 2011 ganhou tudo em 2012 ¬ FERNANDO ALMEIDA ¬ Sempre apoiado de perto

por um “bando de loucos”, o Corinthians chega a mais um Brasileiro entre os favoritos ao título. Com toda a base da equipe campeã mundial mantida, peças renomadas como Renato Augusto e Alexandre Pato foram inseridas para aumentar ainda mais a qualidade ofensiva da equipe. A dupla da seleção brasileira Ralf e Paulinho se mantém nos braços da torcida, que também aplaude com vigor nomes chaves do ataque, como Emerson e Guer-

DANIEL WEINRICH/AE - 7.5.2013

rero. A defesa, porém, não foi esquecida e a diretoria vasculhou a França para reforçar o paredão alvinegro com o zagueiro Gil. A inteligência de Tite para escalar e manter consistente este vasto grupo é novamente testada, mas o treinador acredita no poderio de seus comandados para vencer mais esta batalha.

Força

11 titulares do Mundial 2012 permaneceram no Timão

R$ 52,5 milhões custaram Alexandre Pato e Renato Augusto

Ficha técnica Nome: Sport Club Corinthians Paulista Fundação: 1º de setembro de 1910 Mascote: Mosqueteiro Cidade: São Paulo Estádio: Pacaembu Capacidade: 40.199 pessoas Títulos em Brasileiros: 5

CORINTHIANS Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

(1990, 1998, 1999, 2005 e 2011) Time base: Cássio, Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Renato Augusto; Emerson e Guerrero Técnico: Tite 2004

2005

Equipe é tão forte que Pato ainda não se firmou como titular 2006

2007

15º 5º 1º 9º 17º

2008 DISPUTOU A SÉRIE B (CAMPEÃO)

2009

2010

2011

2012

10º 3º 1º 6º


21

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

São Paulo se apoia na experiência do eterno ídolo WAGNER CARMO/VIPCOMM

Ceni deve fazer a última temporada como profissional ¬ FERNANDO ALMEIDA ¬ Experiência mesclada

com a agilidade da juventude. Os pilares profundos fincados pela liderança de Rogério Ceni são escorados na força – às vezes desmedida – de Lúcio e Luis Fabiano e na inteligência de Jadson. Essas importantes peças podem ser a diferença da equipe tricolor, sem ocultar o talento dos passes de Ganso e a agilidade e habilidade de Aloísio e, principalmente, Osvaldo; a válvula de escape para os momentos inconstantes do time. Para orquestrar estes valores, Ney Franco foi o escolhido e aposta na qualidade do elenco para chegar ao título do Brasileirão e responder em alto e bom tom quem ainda duvida de seu trabalho a frente da equipe. “O elenco do São Paulo, até pela qualidade que tem, permite que o treinador tenha força para dirigir o time em qualquer torneio”, deixa claro o comandante.

Ícone. Rogério Ceni tem quase 1.200 jogos e já marcou 111 gols pelo São Paulo Futebol Clube

Números

Ficha técnica

40 anos tem Rogério Ceni, o goleiro e líder do time

3 títulos nacionais tem o tricolor nos pontos corridos

Nome: São Paulo Futebol Clube Fundação: 25 de janeiro de 1930 Mascote: São Paulo de Tarso Cidade: São Paulo Estádio: Morumbi Capacidade: 66.795 pessoas Títulos em Brasileiros: 6

(1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008) Time base: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lúcio, Rafael Tolói e Carleto; Wellington (Maicon), Denílson, Ganso (Aloísio) e Jadson; Osvaldo e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

SÃO PAULO

2003

Colocação em Brasileiros desde 2003

3º 3º 11º 1º 1º 1º 3º 9º 6º 4º

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012


22

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Jovem Neymar faz toda diferença no time do Santos LUCAS BAPTISTA/FUTURA PRESS

Atacantelevouo Peixeacincofinais dePaulistaseguidas ¬ FERNANDO ALMEIDA ¬ Capitaneado novamente

por Neymar, o Santos chega a este Brasileiro com coadjuvantes dignos de serem protagonistas. Peça chave do Cruzeiro em 2012, Montillo desembarcou no litoral paulista para substituir Ganso e distribuir a pressão sofrida pela principal estrela do time, Neymar. Outro jogador que chegou à Vila Belmiro para aumentar a qualidade do meio de campo santista foi Cícero. Com passes certeiros, o meia sabe de sua importância, mas aceita que o foco central do time é Neymar. “Ele desequilibra, é excepcional. Todos sabem disso. Espero que o Neymar continue nos ajudando”, comentou Cícero. Para gerir a experiência da dupla de zaga Edu Dracena/Durval e orientar a dinâmica do restante do time, o Santos conta com o técnico Muricy Ramalho, com seu jeito explosivo, mas competência inquestionável.

Estrela. Neymar carrega toda a responsabilidade de ser o jogador mais badalado do Brasil

Craques

Ficha técnica

5 anos de profissional e 5 finais de Estadual tem Neymar

R$ 26 milhões pagou o Santos pelo meia argentino Montillo

Nome: Santos Futebol Clube Fundação: 14 de abril de 1912 Mascote: Peixe Cidade: Santos Estádio: Vila Belmiro Capacidade: 20.798 pessoas Títulos em Brasileiros: 8 (1961, 1962, 1963, 1964,

1965, 1968, 2002, 2004); Time base: Rafael; Galhardo, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Renê Júnior, Cícero e Montillo; Neymar e André Técnico: Muricy Ramalho

SANTOS

2003

Colocação em Brasileiros desde 2003

2º 1º 10º 4º 2º 15º 12º 8º 10º 8º

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012


23

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Portuguesa tenta pôr fim à recente instabilidade Depois de cair no Paulista, Lusa voltou à Série A ¬ DA REDAÇÃO ¬ Equipe tradicional do fu-

tebol brasileiro, a Portuguesa começou 2013 com emoções distintas. O time foi eliminado na primeira fase da Copa do Brasil pelo modesto Naviraiense-MS, mas conseguiu voltar à elite do Paulista. A fase instável se explica pela mudança drástica no elenco, que perdeu muitos jogadores que foram importantes em 2012 e ainda está montando o time para o resto da temporada. Entre os aletas que saíram, estão Dida, que está defendendo o Grêmio na Libertadores, o artilheiro Bruno

MIGUEL SCHINCARIOL/ESTADÃO CONTEÚDO

Mineiro, que foi para o AlKhor, do Catar, o volante Léo Silva, que foi para o Albirex Niigata, do Japão, e o atacante Rodriguinho, que se juntou ao Avaí. Os reforços foram Diogo, que surgiu como promessa na própria Lusa; Souza, meio-campista ex-Cruzeiro; e o volante Corrêa, que já defendeu o Atlético. “Decidimos que Édson Pimenta seguirá na Portuguesa até as cinco primeiras rodadas do Brasileiro. Durante a Copa das Confederações, analisaremos os resultados e decidiremos se muda ou não de técnico. O Brasileiro começa na semana que vem, não dá para correr atrás de treinador e, de repente, trazer alguém que não conhece o grupo”, disse o presidente da Lusa, Manuel da Lupa.

Ficha técnica Nome: Associação Portuguesa de Desportos Fundação: 14 de agosto de 1920 Mascote: Leão (atual) Cidade: São Paulo Estádio: Canindé Capacidade: 21 mil pessoas Títulos em Brasileiros: 1 da

PORTUGUESA Colocação em Brasileiros desde 2003

Série B (2011) Time base: Gledson; Lima, Luis Ricardo, Valdomiro e Rogério; Souza, Corrêa, Héverton e Muralha; Arraya e Diego Viana Técnico: Édson Pimenta

Édson Pimenta será avaliado nas cinco primeiras rodadas da Série A

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

19º

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B (CAMPEÃO)

16º


26

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Boa fase da Ponte Preta anima elenco para a Série A Objetivo do clube é permanecer na elite do Nacional ¬ DA REDAÇÃO ¬ Quando Gilson Kleina dei-

xou a Ponte Preta para assumir o Palmeiras no ano passado, muitas dúvidas surgiram quanto ao rendimento da equipe. No entanto, o temor não se concretizou e o time comandado por Guto Ferreira se manteve estável e terminou bem o Campeonato Brasileiro da Série A. Com poucas mudanças no elenco e a base da equipe mantida, a Macaca fez uma boa campanha no Campeonato Paulista, chegando às quartas de final, quando foi eliminada pelo Corinthians.

DENNY CESARE/ESTADÃO CONTEÚDO

Em 2013, o desafio da Macaca é novamente fazer uma boa campanha para a realidade do time e se manter na elite do futebol brasileiro. E um dos trunfos da equipe é o atacante William, que espera ter um bom ano com a Macaca. “Em todas as competições em que eu entrar, vou me concentrar bastante para ajudar a Ponte com gols”.

Números

5 vezes o time disputou a Série B nos últimos dez anos

2 vezes a Ponte foi vice no Paulistão, em 1977, 79 e 81

Ficha técnica Nome: Associação Atlética Ponte Preta Fundação: 11 de agosto de 1900 Mascote: Macaca Cidade: Campinas Estádio: Moisés Lucarelli Capacidade: 19.728 pessoas Títulos em Brasileiros:

PONTE PRETA Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

nenhum Time base: Edson Bastos; Artur, Cleber Reis, Diego Sacoman e Uendel; Bruno Silva, Baraka, Cicinho e Chiquinho; William e Éverton Santos Técnico: Guto Ferreira 2004

2005

2006

21º 10º 18º 17º

Experiente William é a esperança de gols da Ponte Preta

2007

2008

2009

2010

2011

2012

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

14º


27

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Recém-chegado, desafio do Criciúma é ficar na elite EDUARDO VALENTE/AE - 28.4.2013

Time contratou reforços com experiência ¬ DA REDAÇÃO ¬ Depois de oito anos au-

sente, o Criciúma está de volta à elite do futebol brasileiro e tem o desafio de permanecer na Primeira Divisão. O time comandado pelo técnico Vadão perdeu muitos jogadores importantes na campanha do vice-campeonato da segunda divisão, no ano passado, mas conseguiu se reforçar com jogadores experientes. Se por um lado a promessa Lucca e o zagueiro Nirley deixaram o time para reforçar o Cruzeiro, por outro chegaram ao clube jogadores como o zagueiro Thiago Heleno, exCruzeiro, o meia Daniel Carvalho, ex-Atlético, e os atacantes Elton, ex-Internacional e Tartá, ex-Fluminense. A equipe catarinense joga no esquema 4-3-3, fato elogiado pelo técnico Vadão. “O time é muito agressivo. Marca, ataca, agride e cria situações de gol”. A estreia do Tigre será no dia 26, contra o Bahia, em casa.

CRICIÚMA Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

Tradicional. Vadão aposta no antigo esquema 4-3-3 para ter um time mais agressivo no Brasileirão

Reforços

Ficha técnica

“Temos jogadores encaminhados. Mas os clubes ainda não querem liberar. Temos que ter paciência.”

Nome: Criciúma Esporte Clube Fundação: 13 de maio de 1947 Mascote: Tigre Cidade: Criciúma (SC) Estádio: Heriberto Hülse Capacidade: 20 mil pessoas Títulos em Brasileiros: 1 Série

Vadão TÉCNICO DO CRICIÚMA 2004

14º 21º

2005

2006

2007

2008

2009

2010

B (2002) e 1 Série C (2006) Time base: Bruno; Mateus Ferraz, Ewerton Páscoa, Marlon e Suelliton; Ivo, Amaral e Marcel; Tartá, Elton e Lins Técnico: Vadão 2011

2012

DISPUTOU A DISPUTOU A DISPUTOU A DISPUTOU A DISPUTOU A DISPUTOU A DISPUTOU A DISPUTOU A SÉRIE B SÉRIE C SÉRIE B SÉRIE B SÉRIE C SÉRIE C SÉRIE B SÉRIE B


28

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Grêmio conta com gringos para superar instabilidade Argentino Barcos e chileno Vargas formam o ataque ¬ DÉBORA FERREIRA ¬ A campanha irregular do

Grêmio no começo do ano prejudicou o time no Gauchão, mas o tricolor reuniu forças e arrancou na Libertadores. Mesmo sem estabilidade, a equipe gremista promete dar trabalho no Brasileirão, especialmente com o bom ataque formado pelo argentino Barcos e pelo chileno Vargas. Mas o técnico Vanderlei Luxemburgo ainda não conseguiu solucionar o problema da escalação: foram 11 jogos com formações diferentes. Outra questão é a adap-

EDU ANDRADE/AE - 25.4.2013

tação à Arena do Grêmio. “A torcida é nosso centroavante. Na Arena, a gente ainda se sente um pouco fora de casa”, reclamou Luxemburgo. Punido pela confusão no clássico contra o Inter no ano passado, o Grêmio vai estrear a 100 km de distância da Arena, diante do Náutico, no dia 26 de maio.

Casa tricolor

R$ 600 mi custo da nova casa dos gremistas, a Arena Grêmio

60.540 capacidade total do novo estádio do tricolor gaúcho

Ficha técnica Nome: Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense Fundação: 15 de setembro de 1903 Mascote: Mosqueteiro Cidade: Porto Alegre (RS) Estádio: Arena do Grêmio Capacidade: 60 mil pessoas Títulos em Brasileiros: Dois

GRÊMIO Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

(1981 e 1996) Time base: Dida; Pará, Werley, Bressan, André Santos e Fernando; Souza, Adriano e Zé Roberto; Barcos e Vargas Técnico: Vanderlei Luxemburgo 2004

20º 24º

2005 DISPUTOU A SÉRIE B

2006

2007

Barcos não demorou para conquistar a confiança dos gremistas 2008

2009

2010

2011

2012

3º 6º 2º 8º 4º 12º 3º


29

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Com base mantida, Inter entracomoumdosfavoritos DANI BARCELLOS/AE - 13.4.2013

Dunga, porém, não descarta contratações ¬ DÉBORA FERREIRA ¬ Campeão gaúcho, o Inter-

nacional aparece mais uma vez como um nome forte para o Brasileirão. No início deste ano, o time emplacou sequência de 11 jogos sem perder, e segue firme na Copa do Brasil também. A fórmula da equipe é simples: base mantida, com poucos reforços. Mas, para o técnico Dunga, o clube ainda necessita de opções para a defesa e até mesmo de um meia para disputar a posição com D'Alessandro. “Temos que qualificar o nosso elenco para as demais disputas da temporada, nós sabemos disso. Estamos trabalhando e pretendendo ter novidades até o início do Campeonato Brasileiro”, disse o treinador. Com o Beira-Rio em reforma para a Copa de 2014, o Inter mandará seus jogos em Caxias do Sul, a 130 km de Porto Alegre. O Colorado estreia fora de casa, contra o Vitória, na dia 25 de maio. INTERNACIONAL Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

Estrela. O uruguaio Diego Forlán, eleito o melhor da Copa de 2010, é um dos destaques colorados

Responsabilidade

Ficha técnica

“O Inter tem que se entregar porque somos bem-remunerados, estamos em um grande clube, temos condições de trabalhar.”

Nome: Sport Club Internacional Fundação: 4 de abril de 1909 Mascote: Saci Cidade: Porto Alegre Estádio: Centenário (Caxias do Sul) Capacidade: 30 mil pessoas

Dunga TÉCNICO DO INTER 2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

Títulos em Brasileiros: Três (1975, 1976, 1979) Time base: Muriel; Gabriel, Rodrigo Moledo, Juan e Fabrício; Airton, Willians, Fred e D’Alessandro; Diego Forlán e Leandro Damião Técnico: Dunga 2011

2012

6º 8º 2º 2º 11º 6º 2º 7º 5º 10º


30

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Modesto, Bahia espera evitar sufoco neste ano Desde que voltou à Série A, time luta para não cair ¬ GUILHERME GUIMARÃES ¬ Desde que retornou à Série

A em 2011, após conseguir o acesso em 2010, o Bahia ainda não emplacou uma boa campanha na Primeira Divisão. Durante os dois últimos anos o Tricolor lutou contra o rebaixamento, e a esperança é que o time melhore seu rendimento neste Brasileirão. Mas a condição atual do Bahia não é muito boa. Sem uma grande estrela em seu elenco, a diretoria do Tricolor aposta em “medalhões” para tentarmudar a escrita dos últimos anos, quando lutou contra o rebaixamento.

EDUARDO MARTINS/AE – 24.3.2013

Alguns jogadores são bastante rodados. Os mais conhecidos são o meia-atacante Zé Roberto, o atacante Obina e o volante Fahel. Após sofre goleada de 7 a 3 para o Vitória, no primeiro jogo da final do Estadual, o Bahia dispensou o técnico Joel Santana. Até o fechamento desta edição, o clube ainda não havia anunciado o substituto.

Histórico

1959 ano do primeiro título do Bahia, após a unificação

7 anos ficou o time fora da Primeirona, de 2004 a 2010

Ficha técnica Nome: Esporte Clube Bahia Fundação: 1º de janeiro de 1931 Mascote: Super-Homem Cidade: Salvador (BA) Estádio: Arena Fonte Nova Capacidade: 55 mil pessoas Títulos em Brasileiros: Dois

BAHIA Colocação em Brasileiros desde 2003

(1959 e 1988) Time base: Marcelo Lomba, Pablo, Titi, Demerson e Magal; Fahel, Toró, Diones e Anderson Talisca; Zé Roberto e Fernandão Técnico: Joel Santana

O artilheiro Obina tem a missão de manter o Bahia na Série A

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

24º

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE C

DISPUTOU A SÉRIE C

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B

2011

2012

14º 15º


31

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Na volta à Série A, Vitória conta com primo de Messi Meia Biancucchi, porém, está muito aquém do parente ¬ GUILHERME GUIMARÃES ¬ Após três anos na Série B,

o Vitória volta à Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro apostando em uma equipe com jogadores rodados. Um deles é mais conhecido por ser parente do melhor jogador do mundo do que pelo próprio futebol. Ex-Flamengo, o meia Maxi Biancucchi, primo de Messi, vem ganhando espaço. Ao lado dele, Renato Cajá, que caiu nasgraçasdotorcedordoVitória, é tido como uma das grandes esperanças da equipe na Série A. O rubro-negro de Salva-

ROBSON MENDES/AE - 7.4.2013

dor também conta com um meio-campista muito conhecido do público mineiro: o meia Escudero, que passou pela Cidade do Galo em 2012, mas não teve muitas oportunidades. O lateral-direito Marcos, revelado nas categorias de base do Cruzeiro, também compõe o elenco do Vitória, que é comandado por Caio Júnior.

Tradição

113 anos tem o Vitória, um dos mais velhos do Brasil

1º clube nacional fundado apenas por brasileiros

Ficha técnica Nome: Esporte Clube Vitória Fundação: 13 de maio de 1899 Mascote: Leão Cidade: Salvador (BA) Estádio: Manoel Barradas (Barradão) Capacidade: 35 mil pessoas Títulos em Brasileiros:

VITÓRIA Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

Nenhum Time base: Deola; Nino, Victor Ramos, Fabrício e Mansur; Michel, Edson, Cáceres e Vander; Maxi Biancucchi e Dinei Técnico: Caio Júnior 2004

16º 23º

Argentino Biancucchi é mais famoso pela família do que pelo futebol

2005

2006

2007

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE C

DISPUTOU A SÉRIE B

2008

2009

2010

10º 13º 17º

2011

2012

DISPUTOU A SÉRIE B

DISPUTOU A SÉRIE B


32

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Com Alex, Coritiba que ser mais do que coadjuvante BRUNNO COVELLO/AE - 26.4.2013

Coxa mescla juventude e experiência ¬ RÔMULO ABREU ¬ No ano que o Campeona-

to Brasileiro chega a sua décima edição no formato de pontos corridos, o Coritiba quer fazer uma campanha mais sólida, a fim de alcançar algo maior na competição. Até aqui, foi mero figurante e ainda amargou dois rebaixamentos, em 2005 e 2009. Para sonhar com o título nacional, que não conquista há 28 anos, o Coxa se reforçou com nomes como o zagueiro Leandro Almeida, exGalo, e o ídolo Alex, revelado no Alto da Glória e que tem também história no Cruzeiro. O time paranaense ainda conta com o experiente atacante Deivid e o habilidoso Rafinha. No comando, o jovem técnico Marquinhos Santos. Alex não foge da responsabilidade, mas acredita que a torcida terá papel importante. “O Brasileirão está diferente em relação ao último em que joguei. Espero que a torcida participe de maneira mais efetiva”.

Responsabilidade. Alex sabe que é a grande aposta do time, mas cobra reforços e apoio da torcida

Ídolo

Ficha técnica

1995 ano em que Alex subiu para o profissional do Coxa

2012 ano do retorno do meia ao Coritiba

CORITIBA

2003

Colocação em Brasileiros desde 2003

5º 12º 19º

2004

2005

2006

2007

DISPUTOU A DISPUTOU A SÉRIE B SÉRIE B

Nome: Coritiba Foot ball Club Fundação: 12 de outubro de 1909 Mascote: Vovô Coxa-Branca Cidade: Curitiba (PR) Estádio: Couto Pereira Capacidade: 37.182 pessoas Títulos em Brasileiros: 1 2008

2009

9º 17º

2010 DISPUTOU A SÉRIE B

(campeão em 1985) Time-base: Vanderlei; Victor Ferraz, Leandro Almeida, Escudero e Patric; Willian, Gil, Robinho, Alex e Rafinha; Deivid Técnico: Marquinhos Santos 2011

2012

8º 13º


33

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Atlético-PR adota método inovador na preparação ALBARI ROSA/AE - 17.4.2013

Time principal quase não jogou no 1º semestre ¬ RÔMULO ABREU ¬ De volta à elite do fute-

bol, depois de disputar a Segundona no ano passado, o Atlético-PR quer fazer uma nova história no Campeonato Brasileiro. O Furacão iniciou 2013 de forma bastante diferente dos demais clubes: mandou o time principal para a Espanha, onde venceu o torneio Marbella Cup, enquanto uma equipe sub-23 atuou no Estadual. Chegar à Libertadores é a primeira meta definida do clube, como já avisou o diretor de futebol Antônio Lopes. “Temos que pensar como se pensou no início dos anos 2000, quando o clube ganhou um Brasileiro, foi vice em outra edição e quase ganhou uma Libertadores”. O Atlético-PR será comandado por um velho conhecido dos mineiros, Ricardo Drubscky. O rubro-negro também conta com a experiência de Paulo Baier em meio a um time com jogadores pouco conhecidos.

ATLÉTICO-PR Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

Veterano. Liderado por Paulo Baier, time principal do Furacão fez excursão e jogou pela Copa do Brasil

Confiança

Ficha técnica

“Acho que o Atlético-PR tem que voltar a viver os tempos. E, pelo grupo que tem, pelo que mostraram na Série B, temos tudo para voltar.”

Nome: Clube Atlético Paranaense Fundação: 16 de março de 1924 Mascote: Cartola Cidade: Curitiba (PR) Estádio: Érton Queiróz Capacidade: 15 mil pessoas Títulos em Brasileiros: 1

Antônio Lopes DIRETOR DE FUTEBOL 2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

(campeão em 2001) Time-base: Weverton; Jonas, Manoel, Cleberson e Pedro Botelho; Deivid, João Paulo, Felipe e Everton; Marcelo e Marcão Técnico: Ricardo Drubscky 2011

12º 2º 6º 13º 12º 13º 14º 5º 17º

2012 DISPUTOU A SÉRIE B


34

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Goiás espera manter ritmo da campanha do acesso Esmeraldino foi campeão da Série B de 2012 ¬ DANIEL OTTONI ¬ O time do Goiás retorna à

elite do futebol brasileiro depois de dois anos amargando a Série B. O time é treinador por Enderson Moreira, que já fez bons trabalhos na base do Cruzeiro. A boa campanha na Série B do ano passado foi coroada com o título do torneio de acesso. “Estamos contentes pelo retorno e já demos o primeiro passo ao manter a base. Estamos abertos a jogadores de qualidade, mas entraremos para brigar com os gigantes do futebol brasileiro”, comenta o

ALE CABRAL/AE - 1.5.2013

treinador. Para o Campeonato Brasileiro, a diretoria do Goiás contratou o atacante Araújo. Sem oportunidades no Atlético, o jogador preferiu voltar ao time pelo qual já teve destaque. A equipe, que joga com três meias, tem como referência o atacante Walter, que vem tendo boa média de gols.

Referência

29 gols fez Walter até a semifinal do goiano

42 gols fez o atacante com a camisa verde em 29 jogos

Ficha técnica Nome: Goiás Esporte Clube Fundação: 6 de abril de 1943 Mascote: Periquito Cidade: Goiânia Estádio: Serra Dourada Capacidade: 42 mil pessoas Títulos em Brasileiros: 2 da

Série B (1999 e 2012) Time base: Harlei; Vítor, Ernando, Rodrigo e Eron; Amaral, Dudu Cearense, Ramon e Hugo; Araújo e Walter Técnico: Enderson Moreira

Técnico Enderson Moreira comemora manutenção da base

GOIÁS

2003

Colocação em Brasileiros desde 2003

9º 6º 3º 8º 16º 8º 9º 19º

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

DISPUTOU A DISPUTOU A SÉRIE B SÉRIE B


35

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Surpresa de 2012, Náutico espera ano ainda melhor ANTÔNIO CARNEIRO/AE - 21.4.2013

Para muitos, time seria rebaixado na última temporada ¬ DANIEL OTTONI ¬ O Timbu, como também

é chamado o time do Náutico, surpreendeu ao terminar o último Brasileirão na 12ª posição. O meio esportivo, em geral, esperava por um descenso do time no ano passado. Mas a equipe pernambucana conquistou importantes resultados no estádio dos Aflitos, um dos seus maiores trunfos para voltar a obter destaque no cenário nacional. O técnico Silas chegou há poucas semanas e conseguiu arrumar a casa, mesmo vendo o time ser eliminado no Estadual nas semifinais para o rival Santa Cruz. Na reta final do Estadual, a torcida alvirrubra recebeu uma boa notícia: a contratação do volante Magrão, que defendeu as cores de Palmeiras e Internacional. Magrão estava no Dubai Sports Club, dos Emirados Árabes, e também já teve passagens pela seleção brasileira.

NÁUTICO Colocação em Brasileiros desde 2003

2003

Desafio. Silas tem a missão de colocar o Náutico na parte de cima da tabela do Brasileirão

Números

Ficha técnica

5 semanas é o tempo em que Silas chegou ao Náutico

14 vitórias obteve o Náutico no último Brasileirão 2004

2005

2006

DISPUTOU A DISPUTOU A DISPUTOU A DISPUTOU A SÉRIE B SÉRIE B SÉRIE B SÉRIE B

2007

Nome: Clube Náutico Capibaribe Fundação: 7 de abril de 1901 Mascote: Timbu Cidade: Recife (PE) Estádio: Aflitos Capacidade: 22 mil pessoas Títulos em Brasileiros: nenhum 2008

2009

15º 16º 19º

2010

Time base: Felipe, Maranhão, Luís Eduardo, Alison e Douglas Santos; Elicarlos, Magrão e Martinez; Elton, Rogério e Jones Carioca Técnico: Silas 2011

DISPUTOU A DISPUTOU A SÉRIE B SÉRIE B

2012

12º


36

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

GUIA DO CURIOSO

Dados e histórias do Campeonato B

TÍTULOS Por equipe (incluindo a Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa)

8 títulos - Santos e Palme 6 títulos - Flamengo e São 5 títulos - Corinthians 4 títulos - Fluminense e V 3 títulos - Internacional 2 títulos - Bahia, Botafogo 1 título - Atlético, Atlético

ERA DO PONTOS CORRIDOS - DESDE 2003 O primeiro clube a vencer em pontos corridos foi o Cruzeiro 7 O clube que mais pontuou em um único campeonato brasileiro foi o

Cruzeiro, em 2003, com cem pontos. Mas, na época, o campeonato era disputado por 24 clubes 7 No Campeonato Brasileiro do ano passado, um recorde negativo.

O clube que mais marcou gols em uma única edição do campeonato brasileiro foi o Santos em 2004, recorde de

103 gols no campeonato com 24 times.

No duelo entre Palmeiras e Fluminense, apenas 8.461 torcedores compareceram ao Prudentão para ver a vitória do Tricolor das Laranjeiras por 3 a 2. Este foi o menor público entre os jogos que decidiram os títulos brasileiros. Com a vitória, o Flu se sagrou campeão. 7 Apenas times da região Sudeste conquistam o título de campeão

brasileiro na era dos pontos corridos. 7 Desde a implantação dos pontos corridos, o Cruzeiro foi o único

campeão fora do eixo Rio-São Paulo. Com Santos, São Paulo e Corinthians, o Estado de São Paulo faturou seis títulos, enquanto o Rio, com Fluminense e Flamengo, ganhou três.

GOLS 7 O primeiro gol da

7 Dario (1971, 1972

história do campeonato brasileiro foi de Alencar, do Bahia, contra o CSA, em 1959. Pós 1971, o primeiro gol foi marcado pelo argentino Néstor Scotta, do Grêmio, contra o São Paulo, dia 7 de Agosto de 1971.

e 1976), Túlio (1989, 1994 e 1995) e Romário (2000, 2001 e 2005) são os jogadores que mais vezes terminaram como artilheiros: três vezes.

7 Washington, jogando em 2004 pelo Atlético-PR, foi o maior artilheiro de um único campeonato brasileiro, com 34 gols.

7 Em 1977,

Reinaldo, do Atlético, marcou 28 gols em apenas 18 jogos, média de 1,55 gols por partida. O recorde do atleticano ainda não foi superado.


37

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Brasileiro

eiras o Paulo

Por Estado (incluindo a Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa)

Vasco

o, Cruzeiro e Grêmio o-PR, Coritiba, Guarani e Sport

28 títulos - São Paulo 16 títulos - Rio de Janeiro 5 títulos - Rio Grande do Sul 3 títulos - Minas Gerais 2 títulos - Bahia e Paraná 1 título - Pernambuco

GERAL

Por Região (incluindo a Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa)

47 títulos - Sudeste 7 títulos - Sul 3 títulos - Nordeste Nenhum título - Centro-Oeste e Norte

POLÊMICAS

7 Bahia,

Botafogo, Cruzeiro, Fluminense, Palmeiras e Santos conseguiram em dezembro de 2010 o reconhecimento dos títulos da Taça Brasil e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa como legítimos campeões nacionais perante à CBF. Anteriormente, a entidade só reconhecia como campeões brasileiros os títulos a partir de 1971.

Envolvendo mineiros Taça Brasil

7 BRASILEIRÃO 1974

Foi um torneio criado pela CBD (precursora da atual CBF) em 1959 para indicar os representantes brasileiros para a Taça Libertadores da América. Participaram da Taça Brasil as equipes campeãs estaduais (nas edições de 1961, 1964, 1965 e 1966 o Estado de São Paulo foi representado por duas equipes). As equipes de Rio de Janeiro e São Paulo entravam na semifinal. A Taça Brasil também é considerada a precursora da Copa do Brasil, mas desde de dezembro de 2010 ganhou o reconhecimento como Campeonato Brasileiro. Torneio Roberto Gomes Pedrosa Também chamado de Robertão ou Taça de Prata, foi considerado o embrião do Campeonato Brasileiro até o seu reconhecimento oficial em 2010. Foi disputada de 1967 a 1970.

7 O gol mais rápido

7 A maior goleada

da história do campeonato foi aos 8 segundos, marcado por Nivaldo, do Náutico, na partida contra o Atlético, no estádio dos Aflitos, em 18 de outubro de 1989.

do Campeonato Brasileiro aconteceu em 9 de fevereiro de 1983, quando o Corinthians enfiou 10 a 1 no Tiradentes, do Piauí.

Na final, Cruzeiro e Vasco empataram em número de pontos, o que levaria a um jogo-desempate. O Cruzeiro tinha feito campanha melhor, então o jogo seria no Mineirão. Porém, um dirigente do time mineiro invadira o gramado em uma partida no decorrer do campeonato. A punição – inversão de mando de campo – aconteceu convenientemente nesse jogo extra, que acabou foi para o Maracanã. Em uma arbitragem polêmica, Armando Marques anulou dois gols, um de cada time. Os lances marcados pelo árbitro até hoje revoltam os celestes. O Vasco foi o campeão. 7 BRASILEIRÃO 1977

O São Paulo se sagrou campeão nos pênaltis. Porém, o Atlético terminaria o campeonato invicto e com dez pontos a mais que o campeão, numa época em que a vitória valia dois pontos. Reinaldo, o artilheiro do campeonato com 28 gols, teve todo o campeonato para cumprir uma suspensão, mas, também convenientemente, a CBF o puniu logo no jogo final. Na mesma partida, Chicão, jogador do São Paulo, pisou em Ângelo, que tinha recebido uma entrada desleal de Neca. Da unificação A unificação gerou “aberrações” históricas: A CBF passou a reconhecer dois campeões brasileiros em 1968 (Botafogo, por ter vencido a Taça Brasil, e Santos, por ter conquistado o Robertão). Em 1967, a situação foi ainda pior, pois é computado dois títulos ao Palmeiras, por ter faturado tanto a Taça Brasil quanto o Robertão no mesmo ano.


38

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Único gigante, Palmeiras é o bicho-papão da Série B LOLA OLIVEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

Alviverde faz com que rivais pense em só três vagas

Minientrevista

G

Gilson Kleina

¬ ANTÔNIO ANDERSON ¬ A Série B começa

com uma certeza e uma probabilidade. Único gigante na Segunda Divisão, o Palmeiras é o principal candidato ao título e, para muitos, o dono de uma vaga na elite. Assim, os outros 19 clubes disputariam três vagas na Série A. O favoritismo atribuído ao time paulista, que acabou rebaixado no ano passado, se justifica fora de campo pela estrutura, pela organização e pelo status de um dos grandes clubes do futebol nacional. Octocampeão brasileiro, campeão da Copa do Brasil no ano passado e participando da Copa Libertadores nesta temporada, o Palmeiras volta a disputar a Série B depois de dez anos. Apesar da diminuição dos valores de patrocínio na camisa e da cotas de TV, o clube paulista tenta comprovar dentro das quatro linhas sua condição de favorito e retornar à elite nacional. O grande destaque do time é o chileno Valdivia, que não estará em campo em todos os jogos. O meia-atacante jogará apenas uma vez por semana, para evitar as constantes lesões.

técnico PALMEIRAS

O time é mesmo o grande favorito na Série B? Sabemos disso. O que nos cabe é provar dentro de campo ao longo da competição que podemos ser considerados favoritos e estarmos na Série A em 2014.

Valdivia será poupado em alguns jogos do Palmeiras no ano

Ficha técnica Nome: Sociedade Esportiva Palmeiras Fundação: 26 de agosto de 1914 Mascote: Periquito e Porco Cidade: São Paulo Estádio: Pacaembu Capacidade: 40.199 pessoas Títulos em Brasileiros: 8

(1960, 1967 – 2 vezes –, 1969, 1972, 1973, 1993 e 1994) Time base: Prass; Ayrton, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira; Márcio Araújo, Charles, Wesley e Valdívia; Leandro e Kleber Técnico: Gilson Kleina

Quais devem ser as principais dificuldades que devem enfrentar? A Série B exige muito do físico dos jogadores. Teremos que ser inteligentes. Serão algumas viagens longas, ao longo do ano, mas estamos preparados e vamos nos dedicar para conseguirmos o nosso grande objetivo. Tem grupo para passar sem apuros? Eu confio muito no meu elenco. O grupo está focado e vamos fazer o máximo para conseguirmos bons resultados nessa competição. Estamos disputando a Copa Libertadores e, no segundo semestre, ainda entraremos na Copa do Brasil, então precisamos de um elenco numeroso. Estou muito confiante.


39

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Segunda Divisão também tem espaço para tradição BOBBY FABISAK/ESTADÃO CONTEÚDO

Sport, Paysandu, América e Ceará estão na Série B

Candidatos Oeste. Atual campeão da Série C, o Oeste não fez um bom Paulista, salvando-se do rebaixamento na última rodada. O principal destaque da equipe de Itápolis está no banco de reservas, o técnico Roberto Cavalo.

¬ ANTÔNIO ANDERSON ¬ Se o Palmeiras é o grande

favorito ao título e ao acesso na Série B do Campeonato Brasileiro, concorrem por fora pelas três vagas equipes tradicionais do futebol brasileiro como América, Paraná Clube, Paysandu, Sport e Ceará. Somente neste grupo de participantes, América (1997), Paraná (1992 e 2000), Paysandu (1991 e 2001), Sport (1990) já tiveram a oportunidade de terminar a competição como campeões. Com menos tradição, aparecem América-RN, ASA-AL, Oeste-SP, São Caetano, Icasa e Boa Esporte. Pelo oitava ano consecutivo, a Série B do Campeonato torneio será disputada no sistema de pontos corridos, com jogos de turno e returno, e os quatro primeiros colocados garantem vaga na elite nacional na próxima temporada.

Paysandu. O Papão volta a disputar a Série B depois de cinco anos. Seus destaques são o atacante Iarley, ex-Corinthians e Internacional, e o lateral-esquerdo Pikachu, com passagem pelo Palmeiras. Sport. Rebaixado no ano passado, o Leão da Ilha tem a oportunidade de buscar o bicampeonato da Série B. Entre seus destaques aparecem o goleiro Magrão e o atacante Roger, ex-São Paulo e Ponte Preta.

Marcos Aurélio, do Sport, é um exemplo de jogador valorizado na B

A Série B em números

9

4

1971

títulos conquistou os paulistas

títulos tem Minas Gerais na Série B

ano que a Série B foi criada

Figueirense. Comandado por Adilson Batista, o Figueirense foi rebaixado no ano passado depois de disputar a elite nacional por dois anos seguidos. Nesta temporada, o clube não conseguiu chegar sequer à decisão do Estadual. A equipe catarinense tem como destaques dois ex-cruzeirenses, o volante Willian Magrão e o meia Gérson Magrão.


40

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Experiência é aposta do América para voltar à elite LEO FONTES - 6.5.2013

Fábio Júnior e Neneca são as referências do time ¬ ANTÔNIO ANDERSON ¬ Depois de ser eliminado na fase classificatória do Campeonato Mineiro, o América tem na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro o seu maior objetivo para o segundo semestre. Oitavo colocado na competição do ano passado, quando o clube desperdiçou a chance de conquistar o acesso nas últimas rodadas, o Coelho aposta no técnico Paulo Comelli, que conseguiu o acesso com o Criciúma em 2012, para voltar a disputar a elite nacional na próxima temporada. Para retornar à Primeira Divisão, o América confia mais uma vez nos gols do veterano atacante Fábio Júnior, que, no ano passado, foi o artilheiro do time na Série B, com 14 gols. “Essa competição é muito importante para nós. Infelizmente, no ano passado não conseguimos o nosso objetivo. Agora, é trabalhar e nos empenharmos para garantir a classificação”, declarou o atacante. Outro jogador experiente que se destaca neste elenco do América é o goleiro Neneca, esperança de paredão da torcida.

Recuperação. Elenco do América quer voltar à Série A para recuperar a confiança da torcida

Números

21 participações tem o América na Série B

5º time que mais participou da B

América Nome: América Futebol Clube Fundação: 30 de abril de 1912 Mascote: Coelho Cidade: Belo Horizonte Estádio: Independência Capacidade: 23 mil pessoas Títulos em Brasileiros: 1 da

Série B (1997) e 1 da Série C (2009) Time base: Neneca; Leandro Silva,César Lucena, Vitor Hugo e Danilo;Girotto (Claudinei), Juninho, Sérgio Motta e Rodriguinho; Fábio Júnior e Tiago Alves Técnico: Paulo Comelli


41

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Minientrevista

G

Paulo Comelli técnico AMÉRICA

“A torcida do América pode esperar uma equipe vibrante, com muita pegada ofensiva.” JOÃO GODINHO

Você concorda que uma vaga na Série B deste ano já é do Palmeiras? Pelo orçamento do Palmeiras e a qualidade de seus jogadores, o clube tem maior obrigação de voltar à elite nacional na próxima temporada. Mas, acredito que a classificação será decidida mesmo dentro de campo e surpresas poderão acontecer ao longo da competição. Você levou o Criciúma à elite nacional no ano passado. Como pretende fazer esse mesmo trabalho no América? No Criciúma, conseguimos ser felizes e garantir o acesso. Aqui, no América, o segredo vai ser muito trabalho. A Série B é uma competição difícil, longa e que exige regularidade para as 38 rodadas. No ano passado, no Criciúma, fizemos 42 pontos no turno, e 34, returno. É essa regularidade que espero que possamos repetir aqui no América para que no fim do ano possamos comemorar o acesso.

Qual a sua projeção para o América conseguir o acesso? Contrariando as edições anteriores, quando a quarta vaga ficou com clubes que somaram entre 62 e 63 pontos, no ano passado, o São Caetano conquistou 71 pontos e terminou a Série B fora do G-4. Acredito em uma competição bastante equilibrada e acho que o clube que somar entre 63 e 64 pontos se garante.

Paulo Comelli participou do acesso do Criciúma no ano passado

O que esperar do América para a competição? O torcedor pode esperar uma equipe vibrante, com muita pegada ofensiva e comprometida com o objetivo de conseguir o acesso. Tivemos a oportunidade de avaliar atletas no Campeonato Mineiro, na Copa do Brasil e nos jogos-treinos. Isso foi importante para pensar a montagem deste time. Nossa meta é que possamos jogar da mesma forma, tanto em casa quanto fora, para buscar essa vaga na Série A do Campeonato Brasileiro, que vai ser muito importante para o clube. (AA)


42

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Boa se recorda de 2011 para sonhar com acesso à Série A Paraíba é o grande nome do time do Sul de Minas ¬ ANTÔNIO ANDERSON ¬ Mesmo não sendo apon-

tado como um dos possíveis candidatos ao acesso, o Boa Esporte espera repetir na Série B do Campeonato Brasileiro deste ano a campanha de 2011, quando o clube terminou a competição em sétimo lugar e esteve perto de subir para a Série A. Para isso, a diretoria da Coruja trouxe de volta o técnico Nedo Xavier, que comandou o time naquela oportunidade. Após a campanha de 2011, o treinador ficou valorizado no mercado nacional e rodou por equipes mais tradicionais, como o Fortaleza. “Apesar do baixo orçamento, comparado aos outros times que disputaram a Série B, nós quase conseguimos o acesso. Sou otimista

BOA ESPORTE CLUBE/DIVULGAÇÃO

por natureza e o objetivo é o de conseguir o acesso à Série A”, declarou o técnico Nedo Xavier. Para buscar o acesso, o time de Varginha conta em seu elenco com atletas experientes como o meia Marcelinho Paraíba, que já defendeu clubes alemães, o Grêmio e o São Paulo. O atacante Betinho, que foi campeão da Copa do Brasil no ano passado, defendendo o Palmeiras, foi dispensado do time após um Mineiro irregular.

O otimista “Apesar do baixo orçamento, nós quase conseguimos o acesso em 2011. Sou otimista por natureza e a meta é conseguir o acesso à Série A.” Nedo Xavier TÉCNICO DO BOA ESPORTE

Boa Esporte Nome: Boa Esporte Clube Fundação: 30 de abril de 1947 Mascote: Coruja Cidade: Varginha Estádio: Melão Capacidade: 15.471 pessoas Títulos em Brasileiros: nenhum

Time base: Douglas, Fábio Silva, Leandro Camilo, Rodrigo Arroz e Lucas Pavone; Radamés, Marabá, Carlos Magno e Marcelinho Paraíba; Betinho e Fernando Técnico: Nedo Xavier

O atacante Marcelinho Paraíba renovou seu contrato com o Boa

Lembrança

57

16

pontos fez o Boa na Série B de 2011

vitórias conquistou a Coruja em 2011


TUDO

96

É

EM AT

*

até

meses

para pagar.

POLIDO

R$

6,98

m2

R$

à vista.

unid.

R$

149,80

Janela de alumínio Ava

Mod. Búzioscril. 150x80cm. Na cor branca. Inclui 4 jatos e bomba de ½ cv.

100x100cm. Ref.508161. Em alumínio natural.

(31) 3363-7000

Condições de pagamento:

Ref. MCC401. 110v.

unid.

Banheira acrílica Aquaplás

฀฀

R$

฀฀

฀฀

(31) 3689-4161 (31) 3522-1100

฀ (31) 3577-2124

29,90

unid.

à vista.

Colchão inflável Intex Ref.68950. Solteiro.

฀฀ ฀

unid.

Serra mármore Makita

à vista.

฀฀

189,70

à vista.

60x60cm. Ref. BF6002. Extra.

à vista.

Lojas:฀

R$

Porcelanato Wiena

45x45cm. Pei-4. Ref.32580 Comercial.

897,00

m2

à vista.

Piso Incefra

R$

34,90

฀฀ (31) 3571-4080

(31) 3363-7000 www.mastercasa.com

Ofertas válidas de 19/05/2013 à 22/06/2013. Garantimos o preço e a quantidade mínima de 5 unidades ou 50m2, por loja, dos produtos anunciados durante a validade desta publicação ou enquanto durarem os estoques, salvo erro de impressão. As fotografias são meramente ilustrativas. *Crediário: consulte condições na loja. Os preços anunciados são para pagamento à vista.


44

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Marcada pelo equilíbrio, Série C tem só um mineiro ALVINHO DUARTE//ESTADÃO CONTEÚDO

Betim, ex-Ipatinga, é o único time do Estado no torneio ¬ DANIEL HOTT ¬ Equilíbrio. Não há pala-

vra melhor para descrever a Série C, que neste ano reunirá 20 clubes que disputam apenas quatro vagas na Segundona. Contando com equipes de tradição que buscam reencontrar os melhores dias, como Fortaleza, Santa Cruz e Guarani, a competição promete fortes emoções dentro de campo. A primeira fase terá dois grupos com dez participantes cada, divididos por regiões, que jogam entre si em turno e returno. Os quatro melhores de cada chave se classificam para as quartas de final, e os semifinalistas garantem o acesso. Minas Gerais terá como representante o Betim, antigo Ipatinga, que busca traçar o caminho de volta à Série B depois do rebaixamento em 2012. “Mudamos de cidade e temos um projeto novo, que já traz uma estrutura que vinha sendo utilizada em Ipatinga. Nosso objetivo, então, é resgatar o que aquela equipe tinha de bom. Temos que buscar os quatro primeiros lugares e, quando estivermos lá, mirar o título”, afirma o atacante Da Silva, uma das esperanças.

Lembrança. Betim, ex-Ipatinga, quer reviver suas atuações no Vale do Aço para voltar à Segundona

Em números

Destaques

20

2

clubes participam da Terceirona

grupos de dez times em cada um

Betim quer conquistar torcida ¬ O grande desafio do Betim

na Série C será a falta de identidade com sua nova casa. Depois de sair de Ipatinga, a equipe ainda não tem estádio na nova cidade e, por isso, atua na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Enfrentando equipes de forte torcida, como

Santa Cruz e Fortaleza, a ausência de força dentro de casa pode pesar contra o Betim. “Procuramos esquecer isso. A torcida ajuda, mas temos que mostrar nossa força para que os torcedores tenham vontade de ir aos jogos”, comenta o atacante Da Silva.

Chave A. Águia de Marabá, Baraúnas, Brasiliense, CRB, Cuiabá, Fortaleza, Luverdense, Sampaio Corrêa, Santa Cruz e Treze Chave B. Betim, Caxias, CRAC, Duque de Caxias, Grêmio Barueri, Guarani, Macaé, Madureira, Mogi Mirim e Vila Nova Jogadores famosos Adriano Louzada (Barueri) Baiano e Iranildo (Brasiliense) Gladstone, Walter Minhoca e Schwenck (CRB)


ENDEREÇO

RUA RIO GRANDE DO SUL , 54 - CENTRO, CEP 30170-110 BELO HORIZONTE - MG - TEL: (31) 3212-9060

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

SEGUNDA A SEXTA : 08:00H AS 18:30H SÁBADO : 08:00H AS 17:00H


46

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

Série D é o início de longo caminho para um sonho RODRIGO LIMA - 23.1.2013

Tupi, Villa Nova e Caldense são os mineiros na D ¬ DANIEL HOTT ¬ O início de uma longa ca-

minhada. Assim é encarada a Série D, divisão mais baixa do futebol nacional. Disputada por 40 clubes, a competição é de “tiro curto” e não permite erro. São oito grupos de cinco equipes, nos quais somente as duas melhores avançam às oitavas de final. Os quatro que alcançarem as semifinais garantem acesso à Série C. Dos 40 representantes, três são mineiros. Campeão em 2011, o Tupi regressa à Série D após passagem frustrante na Terceira Divisão, que culminou no rebaixamento. Além do Galo Carijó, Villa Nova e Tombense conquistaram vaga para o torneio, mas o último desistiu da competição. Assim, a Caldense ficou com a vaga. No Leão, a expectativa é a melhor. Passando por um processo de reestruturação, o Villa conta com toda a estratégia do técnico Alexandre Barroso para buscar o acesso. A Caldense, até o fechamento deste caderno, não havia se pronunciado sobre a sua participação na Série D. O time perdeu oito jogadores para o Guarani-SP.

Tupi. Time de Juiz de Fora já foi campeão da Série D, mas volta após fracasso na Terceirona em 2012

Tradição

Os representantes

Em destaque

Exemplos. Santo André, Juventude, CSA, Botafogo-SP e Tupi são clubes tradicionais que disputarão a Série D do Campeonato Brasileiro nesta temporada.

Grupo dos mineiros na Série B do Brasileirão

s Celsinho (Londrina) ex-Portuguesa, conhecido como sósia de Ronaldinho Gaúcho

Início

2 de junho data da primeira rodada

Grupo F: Aracruz-ES, Nova Iguaçu-RJ, Resende-RJ, Caldense* e Tupi Grupo G: Botafogo-SP, Juventude-RS, Marcílio Dias-SC, Santo André-SP e Villa Nova * O time do Sul de Minas não havia se definido sobre a participação na Série D até o fechamento da edição

s Val Baiano (Penapolense) ex-Flamengo s Flávio (CSA) ex-América s Alessandro (Metropolitano) ex-Botafogo e Atlético s Tchô (Villa Nova) ex-Atlético


47

O TEMPO - Campenato Brasileiro 2013 DOMINGO, 19 DE MAIO DE 2013

As prováveis revelações do Campeonato Brasileiro 2013 CARLOS MORAES/AGÊNCIA O DIA - 9.4.2013

LUCAS BAPTISTA/FUTURA PRESS - 3.4.2013

WASHINGTON ALVES/VIPCOMM

MARCOS BEZERRA/ESTADÃO CONTEÚDO

Rafinha (Flamengo) Cria de Zico no CFZ-DF, o atacante é a esperança de um time que investe de forma modesta neste início de Brasileirão. Ele foi uma sensação no Estadual do Rio.

Giva (Santos) Com a iminente saída de Neymar, já surgem candidatos a substitutos do ídolo. Um deles é o jovem Giva, 20, que já marcou quatro gols em 12 jogos como profissional.

Lucca (Cruzeiro) O meia-atacante ainda não jogou pelo Cruzeiro, mas é cercado de grande esperança. Ele foi um dos melhores jogadores do Criciúma no acesso à Série A.

Marcelo (Atlético-PR) Destaque na Série B de 2012, o atacante é a grande esperança do Furacão no retorno à elite. Aos 21 anos, Marcelo é o gol-homem do time paranaense.


TO NO FEIRÃO CAIXA, VENHA DIRE E IL S A R B O D P TO A R TO U TR S N À CO . CONQUISTE MAIS QUE UM APÊ DE 24 A 26 DE MAIO NO EXPOMINAS.

Perspectivas artísticas

2 e3 Mensais

฀ ฀

R$ 299, ฀

฀฀

฀ ฀฀

Piscina

*

R$ *Consulte condições de financiamento do programa Minha Casa Minha Vida 2 dentro do seu pérfil.

ACEITAMOS RENDA INFORMAL Acompanhe a MRV:

Atendimento 24 horas:

v.com.br Este material tem caráter meramente ilustrativo por se tratar de bem a ser construído. O mobiliário e os equipamentos não fazem parte do contrato de compra e venda. Os materiais e cores representados poderão sofrer pequenas alterações sem prévio aviso em função da disponibilidade dos mesmos no mercado. Contrato padrão e demais condições estão disponíveis em nosso plantão de vendas. As condições ora indicadas poderão sofrer alterações sem prévia comunicação ou anuência dos interessados, para adequação ao mercado. Valor de mensal apresentado se refere ao imóvel de 2 dormitórios à unidade 301, bloco 11, do empreendimento Parque Canindé. Tabela 03/2013. Plano composto de ato + assessoria no valor de R$6.321,00 e 27 mensais no valor de R$299,00 e parcela de financiamento no valor de R$ 125.000,00 que poderá ser financiada por qualquer instituição bancária, ambas corrigidas pelo INCC. Consulte tabela de juros de cada instituição. Preço para compra à vista R$139.367,00. Valores de assessoria de corretagem devidos à imobiliária/corretor não integram o preço do imóvel Promoção válida até 31/05/2013 enquanto durarem os estoques, o que ocorrer primeiro. Esta oferta não é cumulativa com outras promoções. RI: 139.498. 1º Oficio de Registro de Imóveis.


Especial Brasileirão O Tempo - Dom, 19/05/2013