Page 1

www.otempo.com.br - Belo Horizonte - Segunda-feira, 21/10/2013

SADA

no ponto mais alto OSadaCruzeiroconquistouontemotítulodemelhorclubedevôleimasculinodomundo,conquista atéentãoinéditaparatimesbrasileiros.Nadecisão,aequipecelestebateuoLokomotiv,daRússia, por3setsa0,comshowdoponteirocubanoLeal.Páginas2a6


2

e.

|Mundial de Vôlei

O TEMPO Belo Horizonte SEGUNDA-FEIRA, 21 DE OUTUBRO DE 2013

compareceram ontem ao ginásio Divino Braga, em Betim

CALDEIRÃO AZUL

7.200 torcedores

DOUGLAS MAGNO

Recorde. Torcida celeste lotou ontem o poliesportivo Divino Braga, em Betim, quebrou o recorde de público no ginásio e empurrou o time rumo ao título mundial EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

TABELA GRUPO A

DIA

TIME

PONTOS

JOGOS

1

UPCN

8

3

2

Trentino

7

3

3

Panasonic Panthers

3

3

4

Kaleh Mazandaran

0

3

Terça-feira 15 de outubro

Quarta-feira 16 de outubro

GRUPO B TIME

PONTOS

JOGOS

1

Lokomotiv

7

3

2

Sada Cruzeiro

7

3

3

Sfaxien

3

3

4

La Romana

1

3 Sexta-feira 18 de outubro

CIDADE

GINÁSIO

BETIM

G.P. DIVINO BRAGA

SEMIFINAl 13

Lokomotiv

Sábado - 19 de outubro 15h30

Quinta-feira 17 de outubro

3

HORA LOCAL

GRUPO

1

14h

A

TRENTINO DIATEC

3x1

KALEH

2

17h

A

UPCN

3x1

PANASONIC PANTHERS

3

20h

B

SADA CRUZEIRO

3x0

LA ROMANA

4

14h

A

PANASONIC PANTHERS

3x1

KALEH

5

17h

B

LOKOMOTIV NOVOSIBIRSK

3x0

LA ROMANA

6

20h

B

SADA CRUZEIRO

3x0

CLUB SPORTIF SFAXIEN

7

14h

A

UPCN

3x2

TRENTINO DIATEC

8

17h

B

CLUB SPORTIF SFAXIEN

3x2

LA ROMANA

9

20h

B

SADA CRUZEIRO

2x3

LOKOMOTIV NOVOSIBIRSK

10

14h

A

UPCN

3x0

KALEH

11

17h

B

LOKOMOTIV NOVOSIBIRSK

3x2

CLUB SPORTIF SFAXIEN

12

20h

A

TRENTINO DIATEC

3x0

PANASONIC PANTHERS

FINAL - Domingo - 20 de outubro - 16h10 Lokomotiv

Trentino

TIMES

0

0

UPCN

3 Sada Cruzeiro 3 Sada Cruzeiro

1 DISPUTA PELO 3º LUGAR - 13h10 Trentino

3

1

UPCN

SEMIFINAl 14 Sábado - 19 de outubro 18h


Mundial de Vôlei|

O TEMPO Belo Horizonte SEGUNDA-FEIRA, 21 DE OUTUBRO DE 2013

marcou o cubano Leal, do Sada Cruzeiro, o maior pontuador da decisão

e. 3

13 pontos

SADAÉOMELHORDOMUNDO Cruzeirobateo Lokomotivpor3sets a0esetornao1º brasileiroaganharo MundialdeClubes ¬ DANIEL HOTT ¬ Frieza se responde com

emoção. Bloqueios existem para serem superados. Favoritismo se confirma dentro de quadra. Essas foram apenas algumas lições provadas ontem pelo Sada Cruzeiro ao superar o Lokomotiv Novosibirsk, da Rússia, na decisão do Mundial de Clubes de Vôlei masculino, em Betim. Pela primeira vez, um clube brasileiro

conquista o torneio. As outras oito edições do Mundial promovido pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB) foram vencidas por equipes italianas. A vitória do Sada Cruzeiro sobre os russos, por 3 sets a 0, com parciais 25/20, 25/19 e 25/20, foi mais fácil do que se esperava, mas nem por isso deixou de ser emocionante. Para o Sada, o título teve sabor de redenção em dose dupla. Primeiro, para apagar de vez da memória o vice-campeonato na edição 2012, diante do Trentino-ITA. Além disso, o time celeste se vingou da derrota sofrida para os russos na fase de grupos. Anfitrião do torneio, o

Cruzeiro soube explorar muito bem o incentivo de sua torcida, que compareceu em peso ao ginásio Divino Braga, em Betim. Os 7.200 presentes criaram um ambiente hostil para os russos e soltavam gritos tão fortes quanto os saques do cubano Leal, maior pontuador da partida, com 13 pontos, sendo quatro no serviço. Ao conquistar o maior feito de um clube na história do vôlei brasileiro, o Sada Cruzeiro mostrou a todos porque o planeta é azul. O JOGO. Sem medo de errar, o

Sada começou a partida arriscando em cada bola e colocando os russos sob pressão. Mesmo sem saques bem encaixados, a recepção adver-

sária era quebrada repetidas vezes, o que facilitava o sistema de bloqueio-defesa celeste e também a criação de contra-ataques. William trabalhava bem a bola de meio com Éder, pegando os bloqueadores russos desprevenidos.

Presente Aniversário. No sábado, dia da semifinal contra o UPCN, o central Éder comemorou 30 anos de idade. Mas, para ele, o presente e a festa ficaram para ontem, com a conquista do título mundial.

Antes do primeiro tempo técnico, o Cruzeiro construiu uma vantagem que seria irreversível. A confiança em alta era evidente e ficou constatada no último ponto do set, quando William, com apenas 1,85 m, ignorou o gigante bloqueio russo e atacou, pelo meio-de-rede, com uma bola de segunda, fechando a parcial em 25/20. O semblante dos europeus era de desânimo e atuação apagada do oposto Moroz, principal arma do time no Mundial, pesava negativamente. Em quadra, a verdadeira locomotiva era azul: sem freio e ignorando a presença dos adversários. Os contra-ataques seguiam sendo bem aproveitados pe-

los mineiros e a cada bola virada a temperatura da torcida subia no Divino Braga. O massacre seguiu no terceiro set. Irreconhecível, o Lokomotiv seguia sendo induzido aos erros pela atuação contundente dos cruzeirenses. Destaque para o cubano Leal, que combinou saques potentes e bem colocados, aterrorizando a recepção russa. A última cartada dos europeus foi arriscar ainda mais em cada jogada, mas nada surtia efeito. A tarde era mesmo brasileira. Era do Sada Crzueiro. O ponto final veio em saque errado de Moroz, colocando o Divino Braga abaixo. MARIELA GUIMARÃES

Vibração. Jogadores e comissão técnica do Sada Cruzeiro comemoram a conquista inédita para o vôlei masculino brasileiro; no ano passado, a equipe celeste bateu na trave, mas compensou em 2013 DOUGLAS MAGNO

Vibração

Melhores

Mendez é “homenageado”

Seleção do Mundial Levantador William (Sada Cruzeiro)

Centrais Birareli (Trentino) Burgsthaler (Trentino) Defensor Serginho (Sada Cruzeiro) Melhor atleta do Mundial Wallace (Sada Cruzeiro)

Ninguém extravasou mais no último ponto, que deu o título ao Sada Cruzeiro, do que o técnico Marcelo Mendez. O treinador cruzeirense subiu no banco de reservas, virou-se para a torcida e vibrou com toda a força. “São muitas coisas. Chegamos a muitas finais. Finais de liga eu já ganhei muito. Mas, nas partidas internacionais, são muita dispu-

7

Pontas Leal (Sada Cruzeiro) Lukas Divis (Lokomotiv)

Wallace recebe prêmio do presidente do Sada, Vittorio Medioli

tadas, um 3 a 2, normalmente. Ganhar uma final é muito importante, é uma grande satisfação pelo grupo, pelo clube, pela torcida”, ressaltou Mendez. Durante a comemoração, ainda na quadra, o treinador argentino levou um banho de água gelada. Mas ele nem ligou e entrou na festa. “Não posso brigar com os meninos. Eles têm um coração grande. São

quatro anos de trabalho no clube, três anos com esse time. Todos eles dão o coração no treino e na quadra. Estão todos de parabéns”, afirmou. Marcelo Mendez dedicou a conquista ao trabalho em conjunto. “Acho que nosso time está de parabéns, jogou um vôlei excelente. O trabalho é de todo o grupo”, destacou Mendez. (Thiago Nogueira)


4

e.

O TEMPO Belo Horizonte SEGUNDA-FEIRA, 21 DE OUTUBRO DE 2013

|Mundial de Vôlei

Sada Cr

Campeão mundial

Em pé: João Filipe de Paula (prep. físico), Alysson Zuin (fisioterapeuta), Marcelo Mendez (técnico) e T Luis Diaz e Leal; Humberto Martelete (assistente técnico), Fabio Correia (prep. físico), Jailson Silva (m (equipe médica), Henrique Furtado (auxiliar técnico) e Geraldo Eufrância (apoio) Agachados: Daniel Borneli (fisioterapeuta); William, Vinhedo, Wallace, Serginho, Kadu, PV e Filipe


Mundial de Vôlei|

O TEMPO Belo Horizonte SEGUNDA-FEIRA, 21 DE OUTUBRO DE 2013

e. 5

ruzeiro

l de clubes - 2013

Tiago Silva (estatístico); Douglas Cordeiro, Isac, Eder, massagista), Luís Sales (supervisor), Sérgio Campolina

JOÃO GODINHO


6

e.

|Mundial de Vôlei

O TEMPO Belo Horizonte SEGUNDA-FEIRA, 21 DE OUTUBRO DE 2013

importantes conquistou o Sada Cruzeiro nos últimos dois anos: Superliga, Sul-Americano e Mundial

3 títulos

“Não tenho palavras. Isso tudo é o máximo. Ser campeão mundial me deixa muito feliz pelo time e pela torcida. Preciso dedicar isso ao clube, que acreditou em mim e me apoiou em momentos complicados.”

‘Sétimo jogador’ intimida os russos DOUGLAS MAGNO

“Acho que jogamos muito bem. Praticamente anulamos os russos, e eles acabaram não conseguindo fazer muita coisa. Estamos de parabéns e, agora, nós temos que curtir isso ao máximo.” Wallace OPOSTO DO SADA CRUZEIRO

“É a vitória do resultado, do trabalho. Jogamos, jogamos, jogamos e agora estamos comemorando. É um título inesquecível.” Leal PONTEIRO DO SADA CRUZEIRO

“Vi essa equipe crescer, quando ainda jogava pelo Sada Betim. Era um time considerado mediano. É um prazer gigantesco viver agora o auge.” Douglas Cordeiro CENTRAL DO SADA CRUZEIRO

China Azul. Torcida do Sada Cruzeiro fez do ginásio Divino Braga um verdadeiro caldeirão, o que deixou jogadores Lokomotiv espantados

Sintoniaentretimee torcidafazLokomotiv tremerdiantede conquistahistórica paraovôleibrasileiro ¬ GABRIELA PEDROSO ¬ Olhares atentos. Tensão.

Bola no chão russo e uma verdadeira explosão azul nas arquibancadas. Na quadra, como verdadeiros guerreiros, os jogadores do Sada Cruzeiro tornaram o ginásio Divino Braga o seu campo de batalha. O objetivo dessa “guerra” era um só: trazer para o país do vôlei uma conquista ainda inédita para a sua história de glórias. Qual-

quer deslize poderia causar a derrota, mas não houve deslizes. Impecável, o time celeste encheu os olhos daqueles que tiveram a sorte de poder ver de perto e gritar: “É campeão!”. O clichê usado para se referir à torcida como o “sétimo jogador” se firmou como realidade. Sim, o torcedor foi responsável por intimidar os temidos russos, tornando-os só mais um adversário no caminho celeste. O olhar espantado do camisa 1 do Lokomotiv Novosibirsk, o levantador Zubkov, para as arquibancadas deu a medida do impacto causado pelo “caldeirão azul”. O dia era dos brasileiros, e isso ficou evidente após o

ponteiro celeste Filipe protagonizar uma jogada no segundo set que, dificilmente, será esquecida por aqueles que puderam ver uma prova da magia do voleibol. Uma bola que parecia perdida, foi recuperada pelo jogador já no banco de reservas. Ele não se contentou e, em seguida, na mesma jogada, ainda conseguiu fôlego para bloquear o adversário e levar a torcida ao ápice da emoção. A corrida do jogador pela quadra e o grito das arquibancadas mostravam que não haveria espaço para mais ninguém no ginásio a não ser os donos da casa. Os gigantes em quadra não eram mais os russos. O bloqueio cruzeirense

se tornou uma “muralha” e, quem diria, eram os russos que não tinham para onde fugir. Mais uma vez, o central Douglas Cordeiro, o mais antigo atleta do atual grupo do Sada Cruzeiro, mostrou que não é preciso altura para superar grandes bloqueios. Com habilidade e inteligência, o jogador novamente foi capaz de abalar o emocional aparentemente inabalável dos russos. O Sada sobrava em quadra. Antes mesmo de o jogo acabar, a torcida sabia que o título mundial já tinha destino certo. E, no saque para fora do oposto Pavel Moroz, a batalha tinha fim e um novo campeão para a história do Mundial: o Sada Cruzeiro.

“Com certeza, nós tiramos esse trauma. Eu não aguentava mais ver um russo na minha frente. Agora, eles estão no andar de baixo do pódio e, para nós, isso é sensacional.” “A rivalidade é grande. Nós estávamos engasgados e conseguimos quebrar isso hoje com uma atuação incontestável.” Éder CENTRAL DO SADA CRUZEIRO, FALANDO SOBRE AS RECENTES VITÓRIAS DOS RUSSOS CONTRA OS BRASILEIROS NOS JOGOS OLÍMPICOS DE 2012 E NA LIGA MUNDIAL 2013 EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

TRAJETÓRIA DE UM SUPERCAMPEÃO Histórico do Sada Cruzeiro

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

Criado o Sada Betim, equipe masculina patrocinada pelo Grupo Sada. Logo no primeiro ano, foi terceiro lugar na Liga Nacional e vice-campeão mineiro

Sexto lugar na Superliga e terceiro na Copa Brasil

Campeão mineiro e quinto colocado na Superliga

Parceria com o Cruzeiro Esporte Clube dá origem ao Sada Cruzeiro. Neste ano, foi bronze no Campeonato Sul-Americano e ficou em terceiro na Superliga

Campeão mineiro e quarto colocado na Superliga

Campeão mineiro e vice-campeão da Superliga

Campeão da Superliga, campeão Sul-Americano, vice-campeão mundial e campeão mineiro

PARA CONQUISTAR O MUNDO

Fase de grupos SADA CRUZEIRO 3 X 0 LA ROMANA

SADA CRUZEIRO 3 X 0 SFAXIEN

SADA CRUZEIRO 2 X 3 LOKOMOTIV

2013 Semifinal

Final

SADA CRUZEIRO 3 X 0 UPCN

SADA CRUZEIRO 3 X 0 LOKOMOTIV

Campeão mundial de clubes e vice-campeão da Superliga


Mundial de Vôlei|

O TEMPO Belo Horizonte SEGUNDA-FEIRA, 21 DE OUTUBRO DE 2013

tem o time do Trentino na história do Mundial de Vôlei; todas foram sofridas em Betim

e. 7

2 derrotas

Trentino faz valer favoritismo FOTOS DOUGLAS MAGNO

Italianosvencemo UPCN,daArgentina, por3setsa1eficam emterceirolugarno MundialdeVôlei ¬ GABRIELA PEDROSO ¬ Fora da final do Mun-

dial de Clubes pela primeira vez em sua história, o Trentino, da Itália, não queria se despedir da competição sem figurar no pódio. Para sustentar a condição de uma das maiores potências do vôlei internacional, o time italiano não mediu esforços e superou o UPCN, da Argentina, ontem, em Betim, ficando com o terceiro lugar. As parciais do duelo, que terminou em 3 sets a 1, foram 25/22, 22/25, 25/21 e 25/19. Diferentemente do jogo da última quinta-feira, o UPCN teve uma atuação muito abaixo daquela que o levou a ser o primeiro clube a bater o próprio Trentino no Mundial e viu o sonho de conquistar algo no torneio chegar ao fim. Por outro lado, o time italiano fez valer o seu favoritismo e foi recompensado. Para os argentinos do UPCN, o confronto tinha ainda como pano de fundo a oportunidade de provar que a equipe realmente era superior ao time italiano e que a histórica vitória sobre o time da Itália não foi questão de sorte. Como aconteceu durante todos os jogos do time europeu, a empolgada torcida italiana marcou presença no ginásio Divino Braga para contagiar a equipe de Trento com a sua energia. Mesmo com o apoio, o Trentino encontrou dificuldades no começo e demorou para entrar na partida. O UPCN não se fez de rogado e aproveitou o melhor momento, conseguindo uma boa vantagem de quatro pontos no placar. Os argentinos, porém, desconcentraram-se no duelo, passaram a cometer muitos erros e viram o adversário empatar e tomar a frente para fechar a primeira etapa da partida. DISPUTA. No

segundo set, o primeiro ponto foi anotado após um belo rali, parecia ter sido um prenúncio de como o restante da partida. Assim como no primeiro set, o segundo foi de

Equilíbrio. Argentinos até tentaram endurecer o jogo contra o Trentino, mas a equipe italiana se apresentou mais equilibrada e conseguiu sair do Mundial em terceiro lugar

bastante equilíbrio, com as duas equipes alternando bons e maus momentos. O bloqueio italiano funcionava melhor, mas, ainda assim, o UPCN dava o seu jeito de pontuar, na tentativa de empatar o jogo com a equipe de Trento. Assim, o time argentino abriu três pontos de diferença e, desta vez, não deixou escapar, devolvendo o placar da primeira parcial. O Trentino não se intimidou com a igualdade e voltou mais ofensivo para o set seguinte. Bem melhor, o time italiano construiu uma vantagem considerável de quatro pontos. Dessa forma, restou aos italianos apenas administrarem o jogo para tomar a frente novamente na partida. O resultado foi uma nova vitória italiana no terceiro set. O equilíbrio voltou a imperar no quarto set, mas durou pouco. O Trentino fez prevalecer a sua experiência e seu favoritismo para decretar o fim do confronto e garantir um lugar no pódio.

“O resultado da disputa do Mundial foi uma medalha de bronze, mas, para nós, foi uma medalha de peso. O time conseguiu fazer mais do que a gente esperava, por causa das limitações.” Roberto Serniotti TÉCNICO DO TRENTINO

Comemoração. Jogadores do Trentino comemoram ponto e faturam um lugar no pódio do Mundial

Tetracampeões

Mundial valeu pela renovação Com a medalha de bronze conquistada, o Trentino deixa a competição com a sensação de dever cumprido. Tetracampeão mundial, o time italiano trouxe, desta vez, uma equipe renovada, formada por jogadores jovens. “Foi incrível porque somos um time muito jovem. Nós viemos aqui sem qualquer ideia de onde iríamos chegar”, ressaltou o ponteiro Fedrizzi. Ferreira, ponteiro português da equipe, acredita que, daqui para a frente, o time vai crescer ainda mais. “O terceiro lugar foi importante para nós. Somos uma equipe jovem. Estamos trabalhando há pouco tempo juntos. É muito bom para nós”, destaca.

7


8

e.

O TEMPO Belo Horizonte SEGUNDA-FEIRA, 21 DE OUTUBRO DE 2013

|Mundial de V么lei


Especial 'Mundial de Vôlei' - Seg, 21/10/2013  

Edição especial sobre o Mundial de Vôlei

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you