Page 1

ALEX DE JESUS (UPCN)/ JOÃO GODINHO (SADA CRUZEIRO)

www.otempo.com.br - Belo Horizonte - Sábado, 19/10/2013

Vale vaga na final ComoencerramentodafasedegruposdoMundialdeClubes,foramdefinidasontemasduassemifinais dacompetição,queserãorealizadashoje.OanfitriãoSadaCruzeirovaienfrentaroUPCN,daArgentina.O outrofinalistasairádoconfrontoentreoLokomotiv,daRússia,eoTrentino,daItália.Páginas3a6


e.

2

|Mundial de Vôlei

O TEMPO Belo Horizonte SÁBADO, 19 DE OUTUBRO DE 2013

é a distância da cidade de Trento, que fica no Norte da Itália, até Roma, a capital do país europeu

590 quilômetros

Cultura, turismo e esporte juntos

ARQUIVO PESSOAL

Grupodeitalianos aproveitaoMundial paraconhecerBH, OuroPretoeoutras cidadesdopaís ¬ DANIEL OTTONI DANIEL HOTT

¬A

realização do Mundial de Clubes, em Betim, vai muito além dos melhores times e jogadores de vôlei do mundo na cidade mineira. Sediar o maior torneio entre equipes do mundo, é uma daquelas oportunidades raras em que a cidade ultrapassa fronteiras levando de carona o Estado e o país. Desde a última terçafeira, os torcedores do Trentino, que vieram especialmente para o Mundial, mostram que não perdem a oportunidade de conhecer um pouco mais da cultura brasileira. “Fomos a Ouro Preto para passear. Nenhum de nós conhecia a cidade e achamos tudo muito bonito. Conhecemos diversas minas e também várias igrejas. É uma cidade muito boa, cheia de história para contar”, comenta Bruno Cattoni, um dos fanáticos pela

equipe de Trento, no Norte da Itália. O grupo chegou na cidade-sede somente no dia da abertura. “Saímos da Itália na sexta-feira, ficamos um dia em Lisboa e três dias no Rio de Janeiro. Chegamos em Minas Gerais na terça-feira e vamos ficar aqui até o fim de semana. Depois, a maior parte do grupo fica no Brasil e vai conhecer outros locais, como a Bahia, Foz do Iguaçu e Natal. Voltamos para a Itália no dia 27”, comenta Cattoni mostrando que o grupo se programou bem para esta passagem pelo Brasil. Apesar da chuva que atinge Belo Horizonte e região metropolitana, o italiano garante que o período está sendo proveitoso para o grupo. “Estamos hospedados na Savassi e enquanto não estamos nas partidas, aproveitamos para conhecer a cidade. Já saímos para conhecer alguns pontos turísticos, mas a chuva nos últimos dias nos atrapalhou um pouco. De qualquer forma, estamos aproveitando bem. Tomamos algumas cervejas e estamos esperando o tempo melhorar para fazer outros passeios”, disse o satisfeito Cattoni. COM SOL OU CHUVA.

Tutti buona gente. Italianos vieram para Betim para curtir o Mundial e aproveitaram para fazer turismo e conhecer a capital mineira EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

TABELA GRUPO A

DIA

TIME

PONTOS

JOGOS

1

UPCN

8

3

2

Trentino

7

3

3

Panasonic Panthers

3

3

4

Kaleh Mazandaran

0

3 Quarta-feira 16 de outubro

GRUPO B TIME

1

Terça-feira 15 de outubro

Lokomotiv

PONTOS

JOGOS

7

3

2

Sada Cruzeiro

7

3

3

Sfaxien

3

3

4

La Romana

1

3

CIDADE

GINÁSIO

BETIM

G.P. DIVINO BRAGA

SEMIFINAl 13

Lokomotiv

Quinta-feira 17 de outubro

Sexta-feira 18 de outubro

HORA LOCAL

GRUPO

1

14h

A

TIMES

TRENTINO DIATEC

3x1

KALEH

2

17h

A

UPCN

3x1

PANASONIC PANTHERS

3

20h

B

SADA CRUZEIRO

3x0

LA ROMANA

4

14h

A

PANASONIC PANTHERS

3x1

KALEH

5

17h

B

LOKOMOTIV NOVOSIBIRSK

3x0

LA ROMANA

6

20h

B

SADA CRUZEIRO

3x0

CLUB SPORTIF SFAXIEN

7

14h

A

UPCN

3x2

TRENTINO DIATEC

8

17h

B

CLUB SPORTIF SFAXIEN

3x2

LA ROMANA

9

20h

B

SADA CRUZEIRO

2x3

LOKOMOTIV NOVOSIBIRSK

10

14h

A

UPCN

3x0

KALEH

11

17h

B

LOKOMOTIV NOVOSIBIRSK

3x2

CLUB SPORTIF SFAXIEN

12

20h

A

TRENTINO DIATEC

3x0

PANASONIC PANTHERS

FINAL - Domingo - 20 de outubro - 16h

UPCN

Sábado - 19 de outubro 15h30

SEMIFINAl 14 Sábado - 19 de outubro

Trentino

Sada Cruzeiro DISPUTA PELO 3º LUGAR - 13h

18h


Mundial de Vôlei|

O TEMPO Belo Horizonte SÁBADO, 19 DE OUTUBRO DE 2013

já anotou oposto Wallace, do Sada, neste Mundial; ele também é o maior pontuador da equipe (44 pts)

e. 3

6 aces

A um passo da grande final

MOISES SILVA

Emconfrontoentre sul-americanos, SadaCruzeiropega oUPCN(ARG),hoje, às18h,nasemifinal ¬ DANIEL OTTONI ¬ Depois de 100%

de aproveitamento na fase de classificação, com três vitórias – uma delas sobre o atual tetracampeão mundial Trentino –, o UPCN, da Argentina, já mira o confronto contra o Sada Cruzeiro, hoje, às 18h, pela semifinal do Mundial de Clubes. A equipe de San Juan mostra preocupação com o velho conhecido e o estudo, pelos dois lados, poderá ajudar para alcançar à sonhada final. “Jogamos contra o Sada no Sul-Americano de dois anos atrás e a base deles foi mantida, assim como a nossa. É um time poderoso e está em um patamar acima do nosso, assim como o do Lokomotiv. Mas podemos dar trabalho. Temos a esperança de sair de Betim com o título mundial”, afirma o treinador Fabián Armoa, sem esconder a satisfação pela campanha. A estratégia de ver vídeos e passar informações aos atletas é adotada pelos dois treinadores, que se conhecem bem e têm características similares, que carregam o espírito do vôlei argentino, de volume de jogo e aproveitar bem cada ponto da partida. “O Marcelo (Mendez) ainda vai nos passar al-

Retrospecto. Sada Cruzeiro tem boas lembranças do UPCN, a equipe mineira foi campeã do Sul-Americano de 2012, no Chile, vencendo o time argentino por 3 sets a 1 DENILTON DIAS - 17.10.2013

guns dados, que certamente serão úteis. Ele está estudando o UPCN e tudo que recebermos será válido”, mostra o central do Sada Cruzeiro, Douglas Cordeiro. Ontem, após triunfo sobre o Kaleh, o técnico do UPCN Fabián Armoa comemorou o resultado, mas já mostra preocupação com o adversário. “Hoje (ontem) à noite, vamos ver alguns vídeos do Sada e começar a

pensar no que poderemos fazer. Ainda temos também o treino de sábado (hoje) pela manhã. Vamos com tudo para esse jogo”, disse o motivado Armoa, que conhece bem o time celeste. Sabendo que é favorito no confronto de hoje, o Sada prega respeito ao adversário argentino, principalmente pelo que o time do país vizinho conseguiu mostrar neste Mundial. “Eles não venceram o Trentino à

toa. Mostraram qualidade e precisamos estar atentos. Conhecemos o time deles, temos feito confrontos diretos há alguns anos e sabemos o que precisamos fazer”, destaca o ponta Filipe. O vencedor de Sada Cruzeiro e UPCN irá disputar a grande final do Mundial de Clubes, amanhã, às 16h, no ginásio Divino Braga, em Betim. O perdedor disputa o 3º lugar do torneio no jogo preliminar, às 13h.

JOÃO GODINHO

Respeito mútuo “Jogamos contra o Sada no Sul-Americano há dois anos. A base do time deles foi mantida, assim como a nossa. É um time poderoso e está um patamar acima da nosso, mas podemos dar trabalho” Fabián Armoa TÉCNICO DO UPCN

“Não foi à toa que eles venceram o Trentino. O UPCN mostrou muita qualidade e precisamos estar atentos” Filipe PONTA DO SADA CRUZEIRO Membros da comissão técnica do UPCN conferem as notícias do Mundial no jornal O TEMPO

Argentino Marcelo Mendez, técnico do Sada, conhece bem o rival


4

e.

|Mundial de Vôlei

O TEMPO Belo Horizonte SÁBADO, 19 DE OUTUBRO DE 2013

3

consecutivos do Campeonato Argentino de Vôlei tem no currículo o time do UPCN

títulos

Sem forçar, UPCN bate Kaleh Argentinosvencem por3setsa0em Betim,eiranianos saemdoMundial comtrêsderrotas ¬ GABRIELA PEDROSO ¬ O Kaleh, do Irã,

bem que tentou deixar a sua marca no Mundial de Clubes 2013, no entanto, de nada adiantou o esforço feito pelo time iraniano, ontem, no confronto com o argentino UPCN. Mesmo sabendo que não tinham mais nenhuma chance de ir às semifinais, os iranianos, ainda assim, queriam uma vitória para se despedir da competição. O time sul-americano, porém,

não quis saber dos planos dos rivais e aplicou 3 sets diretos, para não deixar dúvidas. As parciais do jogo, realizado no ginásio Divino Braga, em Betim, foram 26/24, 25/22 e 25/23. Com o resultado, o UPCN confirmou o primeiro lugar no grupo A, com oito pontos, e está classificado para a semifinal do torneio intercontinental. Por outro lado, o Kaleh deixou a competição sem conquistar nenhum ponto. “Campeonato Mundial, o nome fala por si só. Tem que jogar bem, se não, vai embora para casa mais cedo, e, graças a Deus, o time correspondeu às expectativas”, avaliou o meio de rede Júnior, brasileiro que atua pelo UPCN e é um dos

atuais destaques da equipe argentina. Os iranianos, desde o início, sabiam que a missão era muito difícil. Ainda sem vencer na competição – até então, eram duas derrotas em dois jogos: para Trentino, da Itália, e Panasonic Panthers, do Japão –, o Kaleh teria pela frente o UPCN, que acabara de protagonizar uma vitória histórica sobre os italianos, maiores vencedores do Mundial. No começo, o time do Irã se mostrava mais motivado do que o adversário argentino e, mesmo com as seguidas derrotas na competição, até parecia ter condições de atingir seu objetivo. Mas, após verem o rival abrir vantagem, os jogadoINTERESSE.

res do UPCN – nitidamente acomodados com a vaga praticamente garantida nas semifinais – acordaram para o duelo. Quando o primeiro set se encaminhava para um final favorável aos iranianos, os argentinos reagiram e conseguiram fechar em 26/24. Assim como em toda a

‘Milagre’ Desempenho. O brasileiro Júnior, do UPCN, afirma que sua equipe terá que se superar para vencer o Sada. “Temos que jogar muito bem e torcer para eles estarem em um péssimo dia”, disse.

partida, o UPCN jogava apenas quando queria. Os iranianos até tentavam fazer a diferença com o oposto Ghara, que fazia uma boa atuação, mas bastava um indício do crescimento do Kaleh para a equipe argentina mostrar a sua superioridade técnica e buscar a diferença, o que sempre ocorria. Com o placar mostrando 2 sets a 0 para o clube da Argentina, os iranianos já demonstravam algum abatimento naquela que seria a etapa final, mas ainda sonhavam com um resultado diferente. Mas ele não veio. O jogo, então, terminou com uma vitória relativamente tranquila do UPCN e a classificação argentina para a semifinal do Mundial sacramentada.

Eles disseram “Os fãs não entram em quadra, ficam somente na arquibancada. Temos que pensar no nosso jogo, em fazer um bom trabalho.” Fabián Armoa TÉCNICO DO UPCN, FALANDO SOBRE A PRESSÃO QUE A TORCIDA AZUL DEVE EXERCER NA SEMIFINAL

“Campeonato Mundial, o nome fala por si só. Tem que jogar bem, se não, vai embora para casa mais cedo.” Júnior MEIO-DE-REDE DO UPCN FOTOS JOÃO GODINHO

Disputa de bola no jogo de ontem entre UPCN e Kaleh

Estatísticas

Fabián Armoa

2

Técnico se inspira no passado

são os sets que o Kaleh conseguiu vencer no Mundial

3 jogos fez a equipe iraniana na competição internacional

3 vitórias em três jogos tem o UPCN na disputa do Mundial

Belo Horizonte, maio de 2013. O UPCN chega a Belo Horizonte para a disputa do Sul-Americano de clubes, entrando na competição pelo título argentino conquistado pela terceira vez seguida. O time do técnico Fabián Armoa surpreendeu a muitos e bateu o anfitrião Vivo-Minas, ganhando a vaga do continente no Mundial. “Cheguei para aquele tor-

7

Jogo entre argentinos e iranianos teve boas disputas por pontos

neio falando do nosso trabalho e de nossas ambições. Poucos escutaram e deram valor, e deu no que deu”, lembra o treinador. Contra o Kaleh, ontem, o UPCN rendeu abaixo do que pode, principalmente do que foi apresentado nos dois primeiros jogos. “Entramos um pouco desligados. Acho que o cansaço também colaborou”, justifica o técnico argentino.

O brasileiro Júnior destaca o valor da equipe portenha, maior vencedora do país nos últimos anos. “Nosso forte é o grupo. Não foram poucos os jogos em que estivemos atrás por oito ou dez pontos e buscamos a recuperação. Não temos um ou outro jogador de destaque. O coletivo fala mais alto e é o nosso carro-chefe”, avalia o atleta. (Daniel Ottoni)


Mundial de Vôlei|

O TEMPO Belo Horizonte SÁBADO, 19 DE OUTUBRO DE 2013

disputou o time do Lokomotiv em três jogos disputados no Mundial de Vôlei, em Betim

e. 5

2

tie-breaks

FOTOS JOÃO GODINHO

Partida foi disputada ponto a ponto do começo até o fim

Russos sofrem, mas vencem TimedoLokomotiv suaacamisapara ganharpor3setsa2 dotunisianoSfaxien, noDivinoBraga ¬ DANIEL OTTONI ¬ No segundo jogo da tar-

de de ontem, pela terceira rodada do grupo B do Mundial de Clubes, um jogo que já tinha o resultado final previsto antes mesmo de seu início. Em quadra, estavam campeões continentais, mas de locais com tradições e forças distintas. Da Rússia, os gigantes do Lokomotiv que, na noite anterior, haviam mostrado seu potencial com vitória sobre os anfitriões do Sada Cruzeiro. Do outro lado, estavam os africanos do Sfaxien, da Tunísia, que venceram o La Romana, da República Dominicana, na rodada passada. Uma vitória classificaria os tunisianos, mas tal fato parecia improvável demais para se transformar em realidade. No entanto, quem previu uma vitória fácil dos russos se deu mal ao se deparar com um jogo não tão fácil quanto era esperado. O placar de 3 a 2 (25/21, 20/25, 25/19, 22/25 e 16/14) confirmou o favoritismo europeu, mas também deixou claro que o time abdicou de apresentar seu melhor rendi-

mento, talvez pensando em um confronto menos complicado na semifinal. Se perdessem, os russos encarariam o UPCN (ARG), em vez do provável encontro diante do Trentino, atual tetracampeão mundial. O técnico Andrey Voronkov preferiu poupar alguns dos titulares em boa parte do jogo, dando espaço para atletas do time reserva ganharem ritmo de jogo. “O Camejo, por exemplo, estava com um problema muscular e não pôde atuar. O Voronkov chegou agora, e o time ainda está se adaptando ao seu estilo. O Sfaxien foi muito bem: o oposto e o líbero fizeram uma brilhante partida. Temos que reconhecer que eles foram bem e nós, realmente, estivemos abaixo”, admite Claudio Rifelli, assistente técnico do Lokomotiv. Mesmo pertencendo uma escola tradicional, a qualidade apresentada pelos suplentes russos fiRENDIMENTO.

Favoritismo Força. Time forte fisicamente, o Lokomotiv é tido como um dos grandes favoritos à conquista do Mundial, ao lado do anfitrião Sada Cruzeiro e do Trentino, da Itália, tetracampeão da competição.

Disposição

Africanos se superaram, diz técnico O Sfaxien sai do Mundial de cabeça erguida e com o sentimento de missão cumprida. A equipe do técnico Ben Mustapha conquistou uma vitória diante de um time de nível similar, o La Romana, da República Dominicana, e ainda venceu dois sets diante dos poderosos russos do Lokomotiv, algo que, certamente, não era imaginado por treinador e jogadores. A vitória contra o atual campeão europeu não veio por muito pouco. “Não esperávamos um jogo de cinco sets. Ainda nos falta rodagem e experiência. Não estamos acostumados com partidas decisivas. Isso pesou. Mas estou muito contente, estivemos perto de uma vitória histórica”, diz Mustapha. O time africano contou com uma pequena ajuda russa. Andrey Voronkov, técnico do Lokomotiv, poupou, durante boa parte do jogo, titulares como o ponta cubano Camejo, o levantador Butko e o central Volvich, além do ponta Divis. Quando a coisa apertou, todos voltaram, com exceção de Camejo. (DO)

7

Tunisianos saíram derrotados de quadra, mas venderam muito caro a derrota para os gigantes russos

cou abaixo da expectativa. Quando o Lokomotiv dava uma brecha, o Sfaxien aproveitava para mostrar que sua entrada na competição ia muito além da mera participação. A competitividade tunisiana mostrou que muita evolução pode estar por vir nos próximos anos. Com a vitória, o Lokomotiv confirmou a primeira posição no grupo, com três vitórias e parte rumo à esperada final. Mas, antes, um desafio de peso é aguardado para os atuais campeões europeus, que carregarão, nas costas, o peso de um susto improvável.

Jogo em números

Relaxamento

23

“Talvez, de forma inconsciente, o Lokomotiv não tenha dado seu melhor. É uma característica forte de clubes e seleções do Leste europeu de jogar muito bem contra equipes fortes e não apresentar o seu melhor contra equipes menos favoritas.”

pontos anotou o oposto Ben Abdallah, do Sfaxien

4

mudanças fez o técnico russo Andrey Voronkov na partida de ontem

1

vitória teve o Sfaxien ao final do Mundial de clubes de Betim

Claudio Rifelli ASSISTENTE TÉCNICO DO LOKOMOTIV.


6

e.

|Mundial de Vôlei

O TEMPO Belo Horizonte SÁBADO, 19 DE OUTUBRO DE 2013

e uma derrota obteve o Trentino até agora nesta edição do Mundial de Clubes

2

vitórias

Trentino espanta a zebra Equipeitaliana conquistou,sobreo Panasonic,avitória dequeprecisava parairàsemifinal ¬ DANIEL OTTONI ¬ Fechando o último dia

da fase de classificação do Mundial de clubes de vôlei, duas escolas diferentes, mas tradicionais do vôlei internacional, se encontraram no ginásio Divino Braga, em Betim. De um lado, o tetracampeão mundial Trentino, que, com um elenco reformulado, não mostra a mesma força dos anos anteriores, mas mesmo assim merece respeito. Do outro, o Panasonic Panthers, do Japão, equipe do brasileiro Dante. De cada lado, uma vitória e uma derrota no torneio e a classificação em jogo. Quem vencesse, garantia passagem para a semifinal, como segundo colocado do grupo A, uma vez que a primeira posição já estava assegurada para os argentinos do UPCN. Com o apoio da pequena, mas calorosa torcida, o Trentino fez valer o favoritismo e venceu por 3 a 0 (25/18, 25/19 e 25/22). Errando pouco e fazendo um jogo consistente, tanto na parte ofensiva como defensiva, o Trentino não deu muitas chances para os japoneses, que, mais uma vez, mostraram a costumeira vibração dentro de quadra. “Eles são assim, até nos treinos. Não param um minuto. É legal, diferente e o mais importante: contagia”, comenta Dante, que fez apenas sua terceira

Números

1

vitória teve o Panasonic na sua 1ª participação em Mundiais

3

jogadores tem o time japonês na seleção nacional

Favorito. Lance da partida em que o Trentino (de branco) bateu o Panasonic Panthers e garantiu sua vaga na semifinal do Mundial

Bagagem

Equipe japonesa considera positiva sua participação

“Nossa participação foi muito válida. Eu estava de férias, quase parado. O time está começando a temporada. A bagagem adquirida aqui vai ser muito importante no Campeonato Japonês. Fizemos um jogo duro contra os argentinos e conquistamos uma vitória, algo que muitos nem imaginavam que seria possível.”

¬ OPanasonicPanthers,antes

Dante PONTA DO PANASONIC

FOTOS DENILTON DIAS

partida pelo time nipônico. A força da defesa japonesa ficou, mais uma vez, evidente, mas não foi suficiente para transformar o volume em viradas de bola. Grande parte das jogadas ofensivas terminou no bem montado paredão italiano. Muitos ataques do Panasonic tentaram ultrapassar o bloqueio com agressividade ao invés de uma alternativa mais técnica. A baixa estatura do time oriental fez falta em importantes momentos, e os italianos levaram a melhor em quase todos os fundamentos. “Perdemos, mas nossa participação foi válida. Ganhamos um jogo, coisa que pouca gente esperava. Estamos ainda no começo de temporada no Japão e temos muito para evoluir”, destaca Dante. Com o triunfo, o Trentino se coloca, novamente, entre as melhores equipes do mundo, tendo um desafio de alto nível pela frente: os russos do Lokomotiv. Apesar de não terem apresentado um bom nível ontem, contra o Sfaxien, o time do Leste Europeu deve vir com uma formação e postura bem diferentes, dando um importante ingrediente para que o jogo das 15h30 fique marcado na história do Mundial 2013.

Força, Jogadores do time italiano agradecem o apoio de sua pequena, mas barulhenta torcida

mesmo do começo do Mundial de clubes, deixou claro suas expectativas: ganhar experiência e se preparar bem para a J-League, campeonato nacional, com começa em dezembro, com a participação de oito equipes. ParaChicodosSantos,assistente-técnico dos Panthers, a oportunidade foi muito bem aproveitada e trará benefícios ao time em um curto espaço de tempo. O saldo final da campanha foi de uma vitória, sobre o Kaleh,doIrã,eduasderrotaspara equipes de melhor nível, o

UPCN (Agentina) e Trentino (Itália). “Vemos o time com possibilidade de crescer mais 70%. Tivemos pouco tempo de trabalho, fizemos apenas três treinos. Mas foi uma ótima experiência para quem foi convidado”, comenta Chico. Com bons ataques, Dante já mostrou que deve mesmo ser uma das referências da equipe de Masashi Nambu dentro de quadra. Ele assume a responsabilidade e espera que sua presença contribua para o crescimento do time. (DO)


Mundial de Vôlei|

O TEMPO Belo Horizonte SÁBADO, 19 DE OUTUBRO DE 2013

e. 7

“Não sou vaidoso como ele fala, mais vaidoso é ele. Eu uso creme, desodorante. O Júnior que é o encantador em San Juan.” Molina, central do UPCN

Tesouros dentro de quadra DENILTON DIAS

MARIELA GUIMARÃES

Atletasquedisputam oMundialdeClubes enchemosolhosda torcidafemininaque vaiaoginásio ¬ GABRIELA PEDROSO ¬ Grito, histeria, sorriso.

Quando os “bonitões” do Mundial entram em quadra, é impossível não ouvir a agitação das arquibancadas do ginásio. A torcida feminina enlouquece quando vê jogadores como os brasileiros Filipe e Dante, de Sada Cruzeiro e Panasonic Panthers (JAP), ou ainda os gigantes Moroz, do russo Lokomotiv Novosibirsk, e Sokolov, do Trentino (ITA), em ação. Lindo, aliás, é uma das palavras mais gritadas pelas frenéticas torcedoras.

Com jogadores de diversas nacionalidades, o que não faltam são opções. No japonês Panasonic Panthers, o oposto Shimizu, um dos craques da equipe, é quem costuma fazer sucesso. No Kaleh, do Irã, o posto de galã é do central Alireza Nadi. O Sfaxien, da Tunísia, também tem os “musos” Omar Agrebi e Niaz Sallem. Mas as garotas também têm suas razões para tanto barulho. A vaidade faz parte da rotina dos jogadores, como é o caso dos amigos Júnior e Molina, centrais do UPCN (ARG). Júnior não admite a condição, mas revela o segredo do companheiro. “Sou pouco vaidoso. É importante ter esse cuidado, tenho pele seca. O Molina não. Ele passa para ficar brilhando para as meninas”, brincou Júnior sobre o amigo. DENILTON DIAS

Sokolov Posição: oposto Idade: 23 anos Altura: 2,06m Peso: 100kg País: Bulgária Time: Trentino (ITA)

Tell Lucas

Júnior

Posição: oposto Idade: 27 anos Altura: 2,02m Peso: 100kg País: Argentina Time: UPCN

Posição: meio de rede Idade: 26 anos Altura: 2,07m Peso: 120kg País: Brasil Time: UPCN

Filipe Ferraz Posição: ponteiro Idade: 33 anos Altura: 1,94m Peso: 90kg País: Brasil Time: Sada Cruzeiro JOÃO GODINHO

DENILTON DIAS

DENILTON DIAS

Moroz Posição: oposto Idade: 26 anos Altura: 2,05m Peso: 105kg País: Rússia Time: Lokomotiv Novosibirsk

Alireza Nadi Posição: meio de rede Idade: 33 anos Altura: 2m Peso: 90kg País: Irã Time: Kaleh

Vaidade

Torcedora

“Sou pouco vaidoso, mas procuro me cuidar. É importante ter esse cuidado, tenho pele seca. Então, pelo menos eu tenho justificativa para usar creme. O Molina não. Ele passa para ficar brilhando para as meninas.”

“Acho o Reza Ghara, do Kaleh, da Tunísia, muito bonito e sempre acompanhei a carreira dele. Desci para a quadra depois da partida entre Kaleh e UPCN e ele me deu a camisa dele.”

Júnior CENTRAL DO UPCN

Nayele Luiza ESTUDANTE


8

e.

O TEMPO Belo Horizonte Sテ。ADO, 19 DE OUTUBRO DE 2013

|Mundial de Vテエlei

Especial 'Mundial de Vôlei' - Sáb, 19/10/2013  

Edição especial 'Mundial de Vôlei'

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you