Page 1

turismo

estilo

almanaque

super motor

RICA EM ATRATIVOS HISTÓRICOS, A CAPITAL CUBANA TEM AGORA WI-FI ... Caderno Turismo. Páginas 4 a 7

SELEÇÃO DE BODIES DESCOLADOS PARA A FOLIA ... Página 28

ORQUESTRA FILARMÔNICA DE MINAS GERAIS CELEBRA DEZ ANOS ... Página 16

PICAPE MÉDIA DA RENAULT, ALASKAN DEVE CHEGAR AO BRASIL EM BREVE ... Caderno Super Motor. Páginas 12 e 13

C&A/DIVULGAÇÃO

10 a 16 de fevereiro de 2018 ANO XXVII número 1437 faleconosco@jornalpampulha.com.br atendimento 2101.3838

www.jornalpampulha.com.br

pampulha

O SEMANÁRIO DE BELO HORIZONTE DOUGLAS MAGNO – 8.2.16

EM QUE BLOCO EU VOU?

Cortejo do bloco Corte Devassa, com pegada teatral, que remonta os anos 1920 e sai na segunda (12)

Carnaval de Belo Horizonte espera 3,6 milhões de foliões em quase 500 blocos; para que você não se perca em meio a tantas possibilidades, o Pampulha selecionou opções para todos os gostos


2

opinião

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

VITTORIO MEDIOLI

A SEMANA “É bom ter um nome como Luciano (Huck) para ajudar a arejar a política”

Editorial

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que avaliou como positiva uma candidatura do apresentador à Presidência da República para “botar em perigo a política tradicional”. As declarações foram feitas na última terçafeira (6) em entrevista à rádio Jovem Pan.

O jeitinho safado á em ano eleitoral com regras aprovadas pelo Congresso exclusivamente para facilitar a reeleição de quem tem cargo, entende-se que novidades e renovação o eleitor terá poucas. Não poderia ser diferente, com a concessão de alguns bilhões de dinheiro público destinados para causa própria de quem aprovou a lei. Facilita-se, assim, a camuflagem do caixa 2 de antigos financiadores, que, tendo sido secados pela Lava Jato, pretendem, como nunca, manobrar debaixo do pano do fundo eleitoral. Tudo se fez em Brasília, aberta e sorrateiramente, para inviabilizar as candidaturas avulsas, expressão mais democrática de um país realmente civilizado, e limitar a irrisórios dez salários o aporte do próprio candidato para sua campanha. Ficou proibido gastar por amor à pátria os recursos que o cidadão ganhou com seu trabalho honesto, taxado pela maior carga tributária das Américas. Não poderá enfrentar o mal que castiga a nação com meios iguais. Os cuidados meticulosos para eliminar as possíveis brechas para renovação foram arrematados pelos senadores, aqueles que passam pela maior rejeição de todos os tempos. Determinaram a exclusão dos cidadãos que estavam dispostos a imolar, com gesto patriótico, recursos lícitos e honrados para tentar salvar o país. A reserva de mercado inclui canalhas e afasta voluntários. A Venezuela é o quadro desenhado pelo Congresso. A formula de restrições é tão velha quanto Pedro I, que, apesar de ter trazido de Portugal uma imensa biblioteca para uso da família e de quem por ele fosse autorizado, proibiu a comercialização e a impressão de livros no Brasil. Tudo para ele se manter no trono e excluir qualquer outra possibilidade. A teoria congressual é a de se-

car a vegetação viçosa para que os cactos imperem num ambiente eleitoral desertificado. Ao parlamentar em exercício, milhões; ao cidadão, R$ 9.690 de recursos próprios para disputar a mesma cadeira.

J

O atual Congresso, em sua estrepitosa maioria, comprova ser o mais atrasado do planeta. Razão da desgraça nacional. O atual Congresso, em sua estrepitosa maioria, comprova ser o mais atrasado do planeta. Razão da desgraça nacional. Preocupa-se em estrangular a democracia. E quando se represa a manifestação da sociedade mais exitosa, o conflito entre público e pri-

Que se coloque R$ 9.690 para qualquer um que deseje concorrer ao pleito, poupando recursos públicos que faltam para os mais carentes. vado se agrava. Será o dinheiro público e o caixa 2 a fazer a festa. Extirpou-se a concorrência, impondo-se um desequilíbrio acintoso e tirando-se a possibilidade da disputa em igualdade. Poucos poderão usar qualquer

meio, e ao resto só fica a sola do sapato. As urnas estão assim programadas. Afastou-se um requisito imprescindível, ou clausula pétrea de democracia, a “par condicio” (quer dizer, o tratamento isonômico numa disputa), para se instalar a “impar condicio”, ou jeitinho safado. Se fosse para limitar o poder econômico de quem possui bens e decide imolar parte deles numa campanha, a melhor condição do sistema democrático seria rebaixar o teto de todos. Que se coloque R$ 9.690 para qualquer um que deseje concorrer ao pleito, poupando recursos públicos que faltam para os mais carentes. Por qual fantástica e aloprada razão um cidadão que exerce cargo de deputado tem direito a R$ 3 milhões de verba para se reeleger e, na mesma lei, se limitam todos os demais ao ridículo valor de R$ 9.690? Verdade que poderiam receber de outros cidadãos essa mesma quantia, mas como, no exíguo período de 45 dias de campanha? Todos iguais: isso, sim, daria à democracia um tom diferente. A fórmula escolhida pelo Congresso mais execrado de todos os tempos reafirma os motivos de sua estratosférica impopularidade. É bem possível que essa regra absurda venha a arrasar perante a opinião pública o pouco que sobra de credibilidade em Brasília. Rasga-se o artigo 3º da Constituição, que estabelece como objetivo da República, entre outros, “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”, e o bem conhecido artigo 5º: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se (...) a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”. Caberia aos partidos, que são entes legitimados, impetrar uma Adin. Mas não surpreende: estão todos de acordo. E a gloriosa OAB ou a Procuradoria Geral? A democracia vive um triste apagão.

vittorio.medioli@otempo.com.br

DENILTON DIAS

“As palavras que ouvi me tiraram do sério, acabei me exaltando e, por conseguinte, tive uma reação irracional” Oswaldo Oliveira, técnico do Atlético, em comunicado em que se desculpa pelo desentendimento com o repórter da rádio Inconfidência, Léo Gomide, após empate com o Atlético-AC, na última quartafeira (7), que classificou o Galo para a próxima fase da Copa do Brasil. Após o incidente, a diretoria alvinegra proibiu a entrada do jornalista na Cidade do Galo.

“O grande problema dessa reforma da Previdência é que o Michel, o presidente, quer impor aos brasileiros a perda de direitos que o Michel, cidadão, usufrui sem constrangimentos há muitos anos. Ele fala as coisas, mas não faz as coisas que fala!” Renan Calheiros, senador (MDB-AL), em seu perfil no Twitter, na última quarta-feira (7).

“Será que nenhum juiz tem ação trabalhista? Chega a ser engraçado. O moralismo é o túmulo da moral.” Gilmar Mendes, ministro do STF, em entrevista à “Folha de S.Paulo” na última terça-feira (6), sobre o fato da deputada Cristiane Brasil ter sido impedida de tomar posse por responder a processos trabalhistas.

Vittorio Medioli também escreve aos domingos no jornal O TEMPO

pampulha

O SEMANÁRIO DE BELO HORIZONTE

SEMPRE EDITORA LTDA. Av. Babita Camargos, 1645 Contagem/MG, Cep: 32210-180

FUNDADOR Vittorio Medioli

GERENTE COMERCIAL Alessandra Soares

PRESIDENTE Laura Medioli

GERENTE INDUSTRIAL Guilherme Reis

VICE-PRESIDENTE Marina Medioli

GERENTE DE CIRCULAÇÃO Isabel Santos

DIRETOR EXECUTIVO Heron Guimarães

GERENTE DE TECNOLOGIA Fábio A. Santos

Distribuição gratuita

Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, não refletindo, necessariamente, a opinião do jornal.

EDITORA EXECUTIVA Lúcia Castro SECRETÁRIA DE REDAÇÃO Michele Borges da Costa ADJUNTO DA SECRETARIA DE REDAÇÃO Murilo Rocha CHEFE DE REPORTAGEM Renata Nunes EDITORA Marília Mendonça REDATORAS Jessica Almeida, Lorena K. Martins e Patricia Cassese

COMERCIAL Fone: (31) 2138-3900 Fax: (31) 2138-3920 REDAÇÃO E INDUSTRIAL Fone: (31) 2101-3000 Fax: (31) 2101-3950 ATENDIMENTO Fone: (31) 2101-3838 INTERNET faleconosco@jornalpampulha.com.br facebook.com/pampulhajornal Twitter: @jornalpampulha


reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

ESCOLHA SEU BLOCO> Carnaval de BH tem folia pra todo gosto

UARLEN VA LERIO

3

– 7.1.2018

Caia na gandaia! Os foliões mais animados já começaram há alguns dias, mas é neste sábado (10) que é dada a largada “real oficial” do Carnaval da capital mineira. Belo Horizonte, mais uma vez, tem expectativa recorde de público no período. Em 2017, a cidade recebeu 500 mil turistas e contou com 3 milhões de foliões nas ruas. Para este ano, são esperadas 3,6 milhões de pessoas na festa momesca – 20% a mais que no ano anterior – e a Da redação

estimativa de blocos de rua é de 480, sem contar os que não se cadastraram na prefeitura. Nessa miríade carnavalesca, muita gente às vezes se perde em meio a tantos estilos e temáticas em cada bloco. Foi pensando nesse folião confuso que o Pampulha preparou uma espécie de “curadoria” para o Carnaval belo-horizontino. Nesta e nas próximas páginas, separamos algumas categorias e selecionamos alguns blocos que se encaixam nelas, para facilitar a vida dos foliões. Tem os “arrasa quartei-

rão”, que levam multidões às ruas e inclusive vale mencionar até para que quem prefere passar longe da muvuca possa evitar; os “para a família” em que mamães e papais – inclusive de pets – podem levar seus rebentos com tranquilidade; os “diferentões”, para aqueles que levam a sério a brincadeira do Carnaval e dão asas à imaginação; os com “ritmos diversos”, pra quem acha que a folia vai muito além do samba e do axé; os “estreantes”, que vão botar seu bloco na rua pela primeira vez; as “homenagens”, porque

sempre é tempo de celebrar nossos ídolos; os “fora do circuito clássico”, pra quem quiser explorar regiões da cidade fora da rota carnavalesca tradicional; e, por fim, as “festas”, porque nem só de blocos vive a folia belo-horizontina. Faça sua seleção, monte sua fantasia. Depois, é sói só partir pro abraço!

PARA A FAMÍLIA TODA Bloco da Bolinha Preta O cortejo é um dos mais fofos da cidade, já que é voltado especialmente para bebês e crianças da primeira infância. Terá um desfile em minitrio elétrico e repertório focado em marchinhas de Carnaval, canções tradicionais infantis e ritmos da cultura popular Quando Neste sábado (10), às 14h Onde r. Orange, 30, São Pedro Bloco da Família Em 2010, a Cavallieri Escola de Música e outras instituições infantis realizaram a primeira edição do bloco. Desde então, a escola treina músicos para o Carnaval ao longo do ano. Junto a professores, eles formam a banda com surdão, caixa, trompete, cavaco, vozes e sax. No repertório, as clássicas marchinhas Quando Neste sábado (10), às 12h Onde Cavallieri Escola de Música (r. Outono, 559 Anchieta) Bloco da Oca É organizado pela Oca Eventos Sustentáveis, empresa de assessoria e consultoria. O cortejo, que ocorre em uma avenida do bairro Buritis, é voltado para toda a família e tem recreação infantil gratuita, além de marchinhas e cabine de fotos Quando Neste domingo (11), às 10h Onde r. Henrique Badaró Portugal, 480, Buritis Bloquim Dubem Em 2018, o bloco celebra cinco anos com o cortejo de tambores do bloco Oficina Tambolelê. Também terá participações do circo Irmãos Simões e brincadeiras com o Quintal da Gueguéa, além de Bailinho Samberçário Groove com Dj Anônimo (Israel do Vale) e Dj Fizinha (Ivan Cândido). Food trucks com alimentos voltados a crianças estarão presentes Quando Neste domingo (11), às 12h Onde parque Marcos Mazzoni (r. Deputado Bernardino de Sena Figueiredo, 1.022, Cidade Nova) Carnalaicos e Dalva Folia/Grupo Coração Palpita O Carnalaicos e Dalva Folia realiza uma folia bastante eclética, e, nas tardes de sábado e de domingo, terá programação volta-

ARRASA QUARTEIRÃO EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

PEQUENOS FOLIÕES PROTEÇÃO Não esqueça de passar protetor solar e repelente ALIMENTAÇÃO Fazer um lanche leve antes de sair de casa Evitar comprar comida industrializada e de procedência duvidosa Levar um lanche na bolsa HIDRATAÇÃO Oferecer muita água (não espere a criança pedir) FANTASIA Escolha fantasias leves e confortáveis Evite vestidos longos, mangas compridas, blusas acolchoadas Use adereços simples e que não apertem ou limitem os movimentos

SEGURANÇA Identifique a criança com pulseira ou crachá contendo o nome dela e o nome e telefone do responsável Com crianças maiores, estabeleça pontos de encontro em caso a família se separe HIGIENE Leve lenço umedecido, álcool em gel, protetor para vaso sanitário e até papel higiênico na bolsa. ESCOLHA DOS BLOCOS Lugar de criança é em blocos infantis, que são preparados para receber crianças, não têm som muito alto e onde a aglomeração é menor

CALÇADO Use calçado fechado, de preferência tênis, para dar firmeza no pé e evitar acidentes, como pisar em cacos de vidro Nem pense em sapatos de salto para as crianças

Bloco da Calixto A cantora Aline Calixto comanda a folia. Quando Neste sábado (10), 12h Onde R. Professor Morais entre Afonso Pena e Getúlio Vargas. Unidos do Samba Queixinho Homenageia o grupo Giramundo Quando Neste domingo (11), a partir das 14h30 Onde Praça da Liberdade.

Havayanas Usadas O bloco faz seu segundo Carnaval. Quando Segunda (12), 11h Onde Av. dos Andradas, 3.760, Santa Efigênia. Garotas Solteiras Homenageia Pabllo Vittar. Quando Segunda (12), 15h Onde Av. Olegário Maciel, entre av. Álvares Cabral e Alvarenga Peixoto.

FONTES: SOCIEDADE MINEIRA DE PEDIATRIA E POLÍCIA MILITAR

Se Essa Rua Fosse Minha É a terceira vez que o bloco sai pela rua Pium-í. É organizado no melhor esti-

Quando Come se Lambuza O repertório abarca canções autorais e hits (novos e antigos). Quando Neste sábado (10), a partir das 11h Onde Av. Afonso Pena com av. Brasil.

Baianas Ozadas Espera 500 mil foliões para homenagear Carlinhos Brown Quando Segunda (12), a partir das 8h. Onde Av. Afonso Pena com r. da Bahia.

MAQUIAGEM Se for usar, prefira os produtos que são à base de água e antialérgicos

da para a família. Neste sábado (10), a atração é novamente o Bloco da Família, às 16h. No domingo, destaque para a participação do Coração Palpita, um grupo mineiro de música para crianças formado pelos artistas Guto Passarinho e Marina Flor Quando Neste domingo (11) às 14h Onde r. Ceará, 1.580, Funcionários

Então, Brilha Neste ano, a expectativa é reunir 80 mil pessoas. Quando Neste sábado (10), a partir das 5h Onde R. Guaicurus, 624, centro.

lo “a união faz a força”, já que reúne bares e restaurantes deste famoso polo gastronômico de Belo Horizonte. Além das atrações de comidas e bebidas, terá a animação do Bloco da Família, organizado pelos professores e alunos da Cavallieri Escola de Música, com marchinhas, Banda Pipoca Moderna (banda de baile), e a animação dos Djs Humberto Bosser e Gui Henriques Quando Segunda (12), às 10h Onde R. Pium-Í, 772, Anchieta

Bloco do Peixoto Um dos mais tradicionais da capital mineira, o bloco não costuma atrair uma multidão, mas fica bem movimentado, com casais e crianças que se animam em curtir as músicas tocadas por uma banda, sem trio elétrico. O cortejo acontece pelas ruas do Santa Efigênia e, quase sempre, é finalizado em blocos maiores Quando Nesta terça (13), às 9h Onde Colégio Arnaldo (praça João Pessoa, 200, Funcionários)

Funk You Unir funk e samba é a proposta Quando Segunda (12) a partir das 13h Onde r. Padre Rolim, 481, Santa Efigênia. Juventude Bronzeada Clássicos do axé e músicas próprias. Quando Terça (13), a partir das 16h Onde Praça Lions, Floresta. Monobloco O cortejo carioca está de volta a BH. Quando Terça (13), a partir das 16h Onde Av. Coronel Oscar Paschoal, em frente ao estádio Mineirão.


4

reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

PEDRO DUARTE/DIVULGÇÃO

ESTREANTES Bloco Sambalaço O bloco estreia no carnaval belo-horizontino com um mega trio, trazendo hits carnavalescos, samba, pagode e axé. O bloco também oferece um abadá para quem quiser aproveitar um open bar de catuaba durante a concentração do cortejo. Quando Neste sábado (10), às 14h Onde av. Brasil, 843, Funcionários

Não Acredito Que Te Beijei Bloco estreia fora do eixo centro-sul fazendo referência a um arrependimento comum na época do Carnaval. Bom humor, marchinhas, e respeito vão desfilar junto com a bateria. O bloco também é indicado para os pequenos e toda a família. Quando Segunda (12), às 10h Onde av. Sinfrônio Brochado, 245, Barreiro

Bloco do Cabral O bar universitário mais tradicional dos alunos da região da Pampulha ganha seu próprio bloquinho. O cortejo vai ocupar as pistas da avenida Antônio Carlos e prepara uma trilha sonora ainda melhor que os clássicos da jukebox do bar. Quando Neste sábado (10), às 14h Onde r. Aimee Semple Mcpherson, Liberdade. Bloco Carona do Amor Para aproveitar uma novidade no final do sábado de folia, o bloco Carona do Amor estreia no Carnaval de BH trazendo bateria e clássicos do pagode. Quando Neste sábado (10), às 18h Onde bar Vagalume I (r. Rio Grande do Sul, 480, centro)

Os vencedores do Concurso de Marchinhas do Mestre Jonas desfilam na terça no bloco Esperando o Metrô Bloco Filhos da PUC Desfile realizado pelo DCE PUC Minas, pelas ligas atléticas e baterias universitárias, tem sua primeira edição no

Carnaval de 2018. Quando Neste domingo (11), às 11h Onde Casa do Estudante av. Getúlio Vargas, 85, Funcionários.

MARIELA GUIMARAES – 6.2.16

Unidos da Estrela da Morte Criado pelo Conselho Jedi de Minas Gerais e demais fãs da saga de George Lucas, o bloco caricato une Star Wars às marchinhas de Carnaval. Quando Neste sábado (10) e na segunda (12), às 12h Onde r. José Pedro Drummond, 100, Floresta. Bloco do Pijama O bloco completa três anos e promete um desfile especial. Vista sua camisola, sua samba canção e junte-se ao cortejo de quem dormiu até mais tarde e esqueceu de tirar o pijama! Quando Neste sábado (10), às 14h Onde praça da Liberdade

Unidos do Barro Preto O Manguebeat ocupa o Barro

Carnaval do Mirante O evento traz atrações de calibre, como Tiago Abravanel (sábado, 10), Armin Van Buuren (domingo, 11), Wesley Safadão e Buchecha (segunda, 12) e Anitta, Banda Eva e Chama o Síndico (terça, 13). Sempre a partir das 16h. Já na sexta (16), a festa começa a partir das 20h, com Bell Marques e outros. Onde Mirante Beagá (r. Gabriela de Melo, 0, Olhos D’Água) Quanto Ingressos a preços variados, com possibilidade de passaportes com descontos (confira 3889-2003) Carnaland Quatro dias temáticos. “Neon Carnival” (sábado, 10, a partir das 20h), “Ajoelhou Tem Que Rezar” (com Gabriel, o Pensador, domingo, 11, a partir das 18h), “Baile da Land” (segunda, 12, a partir das 14h, com Thiaguinho e Rick & Ricardo) e “Ressaca de Carnaval” (com Chama o Síndico e outros, sábado, 17, a partir das 16h. Onde Land Spirit (BR–356, km 7,5, n° 7.575, Olhos D’Água). Quanto preços variados (confira no site sym-

Todo Mundo Cabe no Mundo O bloco levanta a bandeira do Carnaval de rua, democrático, folclórico e acolhedor. Com cinco marchinhas próprias, desfila contra qualquer tipo de preconceito e faz da arte, folia. Quando Neste domingo (11), às 9h. Onde r. Piauí, 647, Santa Efigênia

Carnarap Hip Hop e Carnaval, por que não? O movimento que tem fortes raízes na capital mineira também ganha uma festa para o feriado. O bloco desfila pelas ruas do baixo centro tocando o melhor da cultura hip hop. Quando neste domingo (11), às 14h Onde viaduto Santa Tereza

É o amô Um dos clássicos dos karaokês da cidade e hit dos anos 1990 vira bloco dedicado ao gênero sertanejo. A estreia do cortejo traz

Bloco Esperando o Metrô “Eu era criancinha de colo/Quando o governo anunciou/ Que o metrô ia chegar no barreiro/ Tem mais de 30 anos e ainda não chegou”. Vencedor do concurso Marchinhas do Mestre Jonas o bloco desfila a composição “Esperando o Metrô” em cortejo próprio. Com a irreverência típica da folia, o bloco traz festa e um protesto com uma antiga demanda por mobilidade da cidade. Quando terça (13), às 12h Onde av. Sinfônio Brochado, 1.002, Barreiro

PARA OS QUE PREFEREM EVENTOS FECHADOS, FESTAS!

OS DIFERENTÕES

Corte Devassa A Corte Devassa é um bloco teatral que une música, performance e regressa à moda de Belo Horizonte da década de 1920. Quando Neste domingo (11), às 14h Onde r. Sapucaí, 571, Floresta

os clássicos em formato para a bateria. Quando Neste domingo (11), às 15h Onde praça Benjamim Guimarães (av. Afonso Pena esquina com av. Getúlio Vargas, Funcionários)

pla.com.br) Carnaval Bloco da Pan O evento terá Ludmilla e Pabllo Vittar como atrações. Onde Esplanada do Mineirão. Quando Sábado (10), a partir das 19h Quanto A partir de R$ 60 (meia), à venda no site nenety. com.br Black Folia Aqui, o Carnaval se mescla a ritmos como o R&B. Onde US! Club (av. Barbacena, 33, 2º andar). Quando Sábado (10), a partir das 23h. Quanto Ingressos a partir de R$ 10 (1º lote, promocional) Carnafun Blocos carnavalescos e DJs. Onde Major Lock (r. Major Lopes, 729, São Pedro) Quando Sábado (10), a partir das 22h, Quanto Confira: sympla.com.br Baile na Quadra Carnaval com blocos da cidade Onde Quadra GRES. Cidade Jardim (r. do Mercado, 150, Cidade Jardim). Quando Sábado e domingo (10 e 11), a partir das

18h Quanto Confira: sympla. com.br Circuito Fly Música eletrônica Onde Mokaii Club (av. Getúlio Vargas, 85, Funcionários) Quando Domingo (11), 23h Quanto A partir de R$ 50 Carnaval à Fantasia – Belo Horizonte Pop Festival Performances, projeções, concurso de fantasia, Onde Music Hall (av. do Contorno, 3.239, Santa Efigênia) Quando Segunda (12), a partir das 21h Quanto Confira: sympla. com.br Forró de Carnaval Onde Jângal (r. Outono, 523, Cruzeiro). Quando Terça (13), às 18h. Quanto Não informado Baile do #Secreto & Noite Maravilhosa Onde Mercado Distrital do Cruzeiro (Rua Opala, s/n°) Quando Terça (13), a partir das 10h30 (Secretinho, para crianças) e de 15 às 22h (adultos) Quanto Preços diversos

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Unidos da Estrela da Morte reúne gerações de fãs de Star Wars Preto na segunda-feira de Carnaval. Inspirado nas rodas de maracatu psicodélico, os foliões do bloco desfilam com os corpos cobertos de lama (ou tinta que simula) para saudar a vida que sai do mangue. Quando Segunda (12), às 11h Onde r. Juiz de Fora, 114. Bloco Tiozões do Pagode Se você também acredita que o melhor jeito para sair num bloco é ficar tranquilo na sombra, assando aquela carne (ou legumes) e cantando músicas da Alcione, entre outros clássicos, esse é o seu

bloco! No último dia do feriado carnavalesco, Os Tiozões do Pagode levam a tradição dos churrascos de família para a rua. Quando Terça (13), às 11h Onde r. Matogrosso, Barro Preto Baile Bloco da Sarradá O baile funk fecha a semana do Carnaval com o batuque para descer até o chão. O bloco apresenta versões de bateria para os melhores funks nacionais para se jogar no passinho ou mandar aquela sarrada. Quando Sexta (16), às 18h Onde viaduto Santa Tereza

Wesley Safadão é uma estrelas da música brasileira que participam do Carnaval belo-horizontino, na festa do Mirante Beagá


reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

5

UARLEN VALÉRIO – 28.2.17

RITMOS DIVERSOS

FORA DO CIRCUITO

Bloco do Marley Como o próprio nome indica, o bloco reverencia o reggae e traz também rock, ragga e dub. Quando Neste sábado (10), às 12h. Onde viaduto Santa Tereza, centro

Bloco do Xibiu Com a bateria comandada pelo Mestre Semente, o bloco toca grandes sucessos, como sambas-enredo, marchinhas de Carnaval, além de muito reggae e axé. Percorre as ruas do bairro Alípio de Melo, normalmente tranquilas Quando Neste sábado (10), às 14h Onde r. dos Jornalistas, 30, Alípio de Melo

CarnaRock Santê Pelo quarto ano consecutivo, os roqueiros também têm seu espaço no Carnaval graças ao CarnaRock Santê, que este ano traz a banda Shapirous. Quando Neste sábado (10), às 12h. Onde r. Dores do Indaiá, 162, Santa Tereza

Afoxé Bandarerê O bloco é organizado pelo grupo Afoxé Bandarerê, focado na valorização da comunidade afro-cultural, incluindo a quebra de preconceitos religiosos, racistas e maior integração entre os membros de religiões de matriz africana Quando Neste sábado (10), às 14h Onde Praça do México, s/nº, Concórdia

Bloco dos Camisa Preta Outra opção para quem gosta de rock é o Bloco dos Camisa Preta que ocupa, gratuitamente, a casa de shows Stonehenge Rock Bar em dois dias durante a folia, com mais de 15 bandas Quando Neste sábado (10) e na segunda (12), a partir das 14h. Onde r. Tupis, 1.448, Barro Preto Esquina da Rave Com um extenso line up de DJs residentes em BH e região, a Esquina da Rave garante a música eletrônica no Carnaval de BH Quando Neste sábado (10), a partir das 11h Onde r. Kepler, Santa Lúcia

Bloco Magnólia sai na terça-feira (13), no Carlos Prates, e traz o Mardi Gras para o Carnaval belo-horizontino

Filhos de Tcha Tcha Sempre engajado a causas sociais, desta vez o bloco se une à luta por moradia e melhores condições de vida das famílias que constroem Ocupações Urbanas da região. Vai passar pelas ruelas de terra das Ocupações Eliana Silva, Camilo Torres, Irmã Dorothy, Hortas 1 e 2, Nelson Mandela e Paulo Freire. Os organizadores pedem que os foliões levem adereços, tintas e fantasias para enfeitarem as crianças Quando Nesta segunda (12), às 11h Onde Ocupação Eliana Silva (av. Perimetral, 178, Barreiro)

HOMENAGENS ABARCAM DE CHICO BUARQUE AO REI ROBERTO CARLOS LEO FONTES – 5.3.17

Jam Dira Os roqueiros têm ainda mais uma opção, nesse caso um pouco mais híbrida. O bloco Jam Dira mistura ritmos de Carnaval ao rock e ao soul, com tambores, caixas, tamborins e alfaias Quando Neste sábado (10), às 13h. Onde r. Espírito Santo, 757, centro Alô, Abacaxi Bloco é inspirado na Tropicália e em toda energia de contestação e renovação que ela traz Quando Neste domingo (11), às 9h. Onde av. Augusto de Lima com av. Barbacena, Barro Preto Bloco da Fofoca Se propõe a fazer uma releitura do carimbó, ritmo do Norte do país que tem origens nas culturas indígena, africana e portuguesa. O desfile conta com um repertório de músicas de compositores nortistas adaptadas para o Carnaval. Quando Neste domingo (11), a partir das 15h30. Onde r. Espírito Santo, 757, centro Pacato Cidadão Bloco com músicas das bandas mineiras Jota Quest, Skank, Tianastácia, Pato Fu, que serão interpretadas em ritmo de Carnaval Quando Neste domingo (11), às 9h Onde praça JK, Sion Magnólia Bloco inspirado nos cortejos de jazz do Mardi Gras. Quando Terça (13), às 12h. Onde r. Magnólia com av. Carlos Luz Pisa na Fulô Para quem não abre mão do forró, o bloco traz xote e baião para a folia Quando Terça (13), às 17h. Onde av. Nossa Senhora de Fátima, 1.650, Carlos Prates

No sábado após o Carnaval (17), fãs do cantor David Bowie encerram a festa no bloco Ziriggydum Stardust, que sai este ano no bairro Floresta Volta, Belchior Verdade seja dita, desde sua estreia, no ano passado, que o bloco Volta, Belchior causou burburinho e ganhou adesão em massa dos foliões belo-horizontinos. Neste ano, o cortejo volta às ruas da capital mineira, no entanto, desta vez, no lugar de um pedido que o cantor e compositor cearense, desaparecido desde 2010, voltasse a dar o ar da graça nos palcos, o grupo presta tributo ao rapaz latino-americano, que faleceu em 2017, aos 70 anos. A expectativa é que a homenagem reúna nada menos que 10 mil foliões. Quando Neste sábado (10), às 12h Onde r. Mármore, 170, Santa Tereza Beiço do Wando Ícone da música que aprendemos a chamar carinhosamente chamada de “brega”, Wando é um dos musos do Carnaval belo-horizontino. O maior colecionador de calcinhas de que se teve história é celebrado na folia mineira desde 2016. Então, para quem é puro fogo

e paixão e quer se embalar no ritmo dos sucessos do autor, é bom já ir se programando. Quando Neste domingo (11), às 8h Onde r. Versília, 50, Bandeirantes Bloco da Esquina Vanguarda da música brasileira assentada na esquina fundamental do cancioneiro mineiro, o Clube da Esquina é afetivamente celebrado em ritmo de folia de Belo Horizonte. Claro, a concentração é na rua Paraisópolis com a rua Divinópolis – não podia ser mais apropriado – e na trilha, canções conhecidas como “Maria, Maria”, “Um Girassol da Cor de seu Cabelo” e “Trem Azul”, tudo rearranjado com muito batuque. Quando Neste domingo (11), às 10h Onde r. Paraisópolis, Santa Tereza Chega o Rei Não precisa ter monarquia para se ter seus reis e o Carnaval de BH vai provar isso. É que, no último dia da festa, o bloco Chega o Rei desfila na capital mineira para celebrar o

reinado musical de Roberto Carlos. Se o cantor e compositor já disse que “esse cara” é ele, os foliões e fãs só fazem confirmar, cantar e dançar as pérolas do Rei Roberto. Quando Terça (13), às 9h Onde r. Marquês de Lavradio, Altos dos Pinheiros Acorda Amor Pra quem ficou se guardando pra quando o Carnaval chegar, é bom colocar na agenda, afinal, vai passar pela avenida um samba popular: Chico Buarque está entre os musos do Carnaval de BH. Para homenagear o artista, o bloco “Acorda Amor” vem se preparando desde o ano passado para o primeiro cortejo na folia da capital. Dica do próprio Chico: vá, brinque, grite e vale até se vestir de rei. Quando Quarta (14), às 8h Onde av. Mem de Sá esquina com a rua Tocaios, Santa Efigênia Ziriggydum Stardust Se tem até um carro espacial indo para Marte reproduzindo, em loop, músicas do

inglês David Bowie, é claro que o Carnaval belo-horizontino também vai, mais uma vez, se dobrar ao artista. O cortejo acontece na ressaca da folia e o público é convidado ir “de Bowie”, se valendo, entre outros, da célebre maquiagem de Ziggy Stardust, uma das personagens do cantor. Quando No próximo sábado (17), às 8h Onde praça do Colégio Barão de Macaúbas, Floresta Desblocados Toca Raul Se “toca Raul” é frase comum em qualquer bar com música ao vivo da capital mineira, vai ser regra absoluta no cortejo dos Desblocados Toca Raul. O eterno cowboy fora da lei, pai do rock’n’roll nacional, ganha homenagem dos fãs belo-horizontinos que trazem releituras de alguns de seus sucessos. Claro, tudo com muito batuque, afinal, naquele caldeirão de ritmos que o próprio Raulzito sempre levou para os palcos Quando No próximo domingo (18), às 12h Onde praça Raul Soares, s/n, centro


6

reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

SAÚDE E BEM-ESTAR VIDA SAUDÁVEL Dr. Telmo Diniz

(CRM-MG 25.398)

telmo.diniz@jornalpampulha.com.br

Sentido da vida ual é o sentido da vida? Como posso encontrar propósito, realização e satisfação na vida? Terei o potencial de realizar algo que tenha significado duradouro? Há tantas pessoas que jamais pararam para pensar no sentido da vida. Depois e anos mais tarde elas olham para trás e se perguntam por que seus relacionamentos não deram certo, projetos que não foram adiante e por que se sentem tão vazias. É um tema extenso, cheio de dúvidas e, portanto, não tenho a pretensão de que se esgote nas próximas linhas. Você, caro leitor, pode pensar que o sucesso na vida está ligado diretamente a uma vida que dê ganhos e recompensas. O sucesso nos negócios, prosperidade, bons relacionamentos, sexo, entretenimento, fazer o bem aos outros etc. Várias pessoas já viram que, mesmo quando atingiram seus propósitos de prosperidade, relacionamentos e prazer, havia ainda uma grande lacuna interior – um sentimento de vazio que nada parecia preencher. Bom, acho que a crença espiritual de cada um poderá preencher esse espaço. Vários pensadores, escritores e filósofos falaram sobre o tema. Por exemplo, Mary Roberts Rinehart disse sobre o sentido da vida: “Um pouco de trabalho, um pouco de sono, um pouco de amor, e tudo acabou”. Edmund Cooke afirmou: “Nunca vivemos, mas sempre temos a expectativa da vida”. Colton: “A alma vive aqui como numa O sentido da prisão e é liberta apevida está no nas pela morte”. Shakespeare: “Viver é presente. uma sombra ambulanAo passado te”. R. Campbell: “Viver é um corredor emnosso eterno poeirado, fechado de carinho e boas ambos os lados”. Rivarol: “Viver significa lembranças. Viva pensar sobre o passao aqui e agora do, lamentar sobre o presente e tremer diande forma firme te do futuro”. Parece e consistente. que todas essas são afirmações bastante Já o amanhã amargas e desanimapertence doras sobre o assunto “sentido da vida”. ao divino. De forma mais positiva, particularmente gosto de passagens de um texto do Luiz Fernando Veríssimo sobre o sentido do que é a vida: “Vá atrás do seu sonho com energia e paixão, ou, então, recue e veja-o escorrer pelo ralo. Se você passar o tempo todo em cima do muro, acabará não indo a lugar algum no pouco tempo que lhe resta. É preciso coragem e dedicação para viver o seus sonhos. Não fique ruminando se está ou não fazendo a coisa certa. Você sempre saberá a resposta no seu coração... O que não falta neste mundo são pessimistas lamentáveis, que desistem dos seus sonhos, para lhe dizer: ‘não perca seu tempo, você nunca conseguirá’. Como todo mundo, você terá alguns dias melhores que outros. De vez em quando, tudo parecerá uma grande zona de perigo. Mas, aconteça o que acontecer, não desista!. Mesmo que você cometa enganos e esteja errado sobre quase tudo, ainda assim sua vida será uma aventura fantástica e divertida; você dormirá cada noite sabendo que fez o que podia e isso faz diferença. E acordará a cada dia antecipando o futuro tão belo e excitante quanto puder imaginar. Se você ouvir seu coração e usar a cabeça, nunca estará errado”. O sentido da vida está no presente. Ao passado nosso eterno carinho e boas lembranças. Viva o aqui e agora de forma firme e consistente. Já o amanhã pertence ao divino. Faça uma boa semana.

Q

Medicina se rende ao poder da hipnose MARIELA GUIMARÃES

Estudos comprovam sucesso datécnica terapêuticano emagrecimento Quando se fala em hipnose, muitas pessoas logo associam àquelas brincadeiras apresentadas na televisão em que um sujeito, balançando um relógio na frente de uma “vítima”, altera o estado de consciência dela, fazendo-a esquecer o próprio nome, mudando seu comportamento ou revelando coisas que não gostaria. No entanto, é nos consultórios, bem distante dos holofotes, que a hipnose ganha força e vem crescendo no Brasil e no mundo, amparada por pesquisas que comprovam sua eficácia tanto para amenizar a dor e a depressão como para auxiliar no emagrecimento. Recém-lançada há quatro meses, a Sociedade Brasileira de Hipnose (SBH) venceu uma licitação da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) para ainda neste mês realizar treinamentos de hipnose com a equipe de obstetrícia do Hospital Regional Antônio Dias, em Patos de Minas, com o foco na dor em gestantes em trabalho de parto. O fundador da SBH, Erick Heslan, acredita que o projeto pode chamar atenção de outros hospitais. “É um tema que está em alta e vem sendo muito utilizado no resto do mundo, mas, no Brasil, ainda não tem nenhum programa de hipnose dentro de hospitais”, disse. Litza Mattos

Psicóloga e escritora com mais de 20 livros publicados, Beatriz Acampora pesquisou a relação entre a autoestima e a saúde mental, e falou sobre os benefícios da hipnose

Atualmente, não existe uma legislação específica sobre o uso da hipnose no país, e a técnica ainda não é regulamentada. Porém, os Conselhos Federais de Medicina, Psicologia, Odontologia e Fisioterapia recomendam o uso das técnicas hipnoterápicas como alternativas terapêuticas e coadjuvantes aos tratamentos convencionais. Em outros países, como a França e a Bélgica, os anestesistas estão oferecendo a hipnossedação – que combina a hipnose com a anestesia local – como alternativa à anestesia geral em cirurgias. O diretor do Centro de Medicina Integrativa da Faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, David Spiegel, realizou uma pesquisa instruindo pacientes em técnicas de auto-hipnose antes de serem submetidos a procedimentos vasculares ou renais. O estudo, publicado no jornal “The Lancet”, mostrou que, em comparação

com os pacientes que receberam cuidados-padrão, o grupo de hipnose usou significativamente menos medicação para dor. A equipe agora testa a mesma abordagem em pacientes com cirurgia no joelho e no quadril. Com o estudo, percebeu-se também que a hipnose ajuda os pacientes a passarem pelo período pós-cirúrgico mais rapidamente, uma vez que os pacientes que usam analgésicos por mais de três dias têm maiores chances de desenvolver dependência das substâncias. Estudos de revisão já mostraram ainda a eficácia da hipnose na redução do incômodo para uma grande variedade de condições que levam à dor crônica (por exemplo: câncer, dor lombar, artrite, doença falciforme, dor temporomandibular, entre outras). Para a estudante de veterinária em Brasília, Jessica Botti Ferreira, 23, a hipnose clínica foi fundamental para ajudá-la na amamentação do filho. “Duran-

te a gravidez passei por bastante estresse emocional. Além disso, tenho epilepsia e estava sem tomar a medicação, devido à gravidez. Quando o bebê nasceu, o parto foi de risco. Tive complicações, fiquei em coma durante cinco dias, e o meu leite secou completamente”, lembra. Depois de passar um mês sob efeito de medicação para tentar estimular a amamentação, sem sucesso, ela tentou a hipnose. “A sessão (de hipnose) durou duas horas e quarenta minutos e, assim que terminou, minha blusa estava encharcada de leite. Meia hora depois, eu estava amamentando meu filho sem problema algum. Nem precisei fazer outra sessão”, conta. Jessica, que até então só conhecia a hipnose de entretenimento, se surpreendeu. “Vi que é só uma ferramenta que o profissional usa para poder libertar aquilo que talvez nem mesmo você saiba que está te atrapalhando”, afirma.


reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

MARIELA GUIMARÃES

Técnica ajuda a melhorar autoestima e é arma contra doenças Em janeiro deste ano, uma convenção internacional dedicada ao tema foi realizada em Belo Horizonte e reuniu mais de 400 profissionais. Um dos estudos apresentados foi o da psicóloga e terapeuta Beatriz Acampora, sobre os impactos da autoestima na saúde mental. Também escritora e autora de cerca de 20 livros, ela pesquisou mais de cem profissionais da área da saúde no Rio de Janeiro. “Apesar de parecer que tinham uma boa autoestima, eles não conseguiam ter boa saúde mental. Vários problemas, como depressão, dor física e falta de vitalidade foram relatados. Percebemos que a autoestima estava sendo prejudicada em função do trabalho que executavam”, aponta. Em sua palestra, Beatriz falou sobre o uso da hipnose para melhorar a autoestima. Segundo ela, a técnica parte do princípio de que toda doença é um

sintoma e que a mente é um sistema complexo formado pela consciência e pela inconsciência. E a hipnose trabalha justamente com essa última. “Nós temos muitos sentidos (visão, audição, olfato...), e todos eles vão nos colocando para fora. A gente vai prestando atenção nos estímulos externos. Mas, quando a pessoa está em transe, ela presta atenção nos estímulos internos e percebe o que pode ser mudado e melhorado”, explica. Por isso, logo na primeira sessão os resultados aparecem. Porém, a psicóloga explica a necessidade de continuidade no tratamento. “Tive uma paciente que me procurou porque estava com câncer e, após a primeira sessão, já achou que estava curada. Mas ela tinha um problema de autoestima e não sabia dizer ‘não’. Então, depois, quando retornou a seu ambiente, o sintoma só mi-

André Guerra fez tratamento com hipnose para conseguir falar em público

grou, e a doença voltou por duas vezes”, conta. A ansiedade também atrapalhava o administrador André Guerra, 30, a se apresentar em público. “Já tinha tentando outras coisas, mas nunca tinha acha-

do uma ferramenta que fosse eficiente. Fiz hipnose com regressão e, na hora que precisei colocar à prova, o resultado surgiu. Uma semana depois, tive que falar em público e já me sentia mais tranquilo e confiante”, conta.

7


8

sociedade

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

DOLCEVITA

Paulo Navarro com Walter Navarro pnnavarro@gmail.com EDY FERNANDES

BRINDE À CONFRATERNIZAÇÃO

lançaperfume

F

esta de criança também é dos “cúmplices” dos pais no crescimento, educação e saúde dos pequenos. Os 7 anos de João Paulo, filho de Viviane Wiegratz e do titular da coluna, aconteceram assim. Um brinde à comunhão de valores e vida longa a todos. O palco, como quis o aniversariante, foi o campo de futebol do Centro Esportivo Infantil “Bola no pé”, de Lilian Albergaria, no Sion.

é não!”. É o 6 “Não, adesivo que as mu-

lheres estampam em seus corpos avisando, aos interessados (as) – principalmente aos ogros – que a abordagem ou paquera, no Carnaval, depende da permissão delas.

BRINDE À VIDA

R

olou super “pelada” dos pequenos, devidamente uniformizados. Final do torneio, medalha para os participantes, troféu para o campeão João Paulo. Troféu e, claro, “Parabéns pra Você”, na mesa montada pela Conto de Fadas, de Vânia Martins. No “break” da chuva, o sem igual bufê infantil do Eddie Fine Burguers e o chope “adulto” da Albanos para os marmanjos com a chopeira espumando sabor.

MAÇÃ DO PARAÍSO

O bom de bola João Paulo com a mãe coruja Viviane Wiegratz na comemoração de seu niver no “Bola no pé”

MAÇÃ DO AMOR

P

ara Jennifer Lobo, CEO e fundadora da plataforma, “o Carnaval acaba sendo o estopim para o fim de relações já frágeis. Uma pequena discussão a respeito daquilo que se pretende fazer durante a folia ganha força. Discussão também estimulada pelo

clima de ‘pecado’ e frustrações latentes que geram rupturas”. Mesmo com risco de futuro arrependimento, é a fome com a vontade literal de comer.

MAÇÃ DA VIDA

M

aduros e ricas “apoiando” jovens em seus estudos,

carreira, estrutura emocional e financeira, em troca de sexo ou companhia. Mentiras, falta de diálogo e possessividade, tão comuns durante o Carnaval, não encontram espaço na plataforma. Pelo contrário. As relações são objetivas e transparentes desde o início, sem cobranças inúteis, para curtir a folia. EDY FERNANDES

E

m tempos de Carnaval, muitos relacionamentos são rompidos. Muitos casais soltam a franga e/ou buscam alternativas nas plataformas de relacionamento: outros, muitos, parceiros novos, enquanto durar a folia e a fantasia. Um destes sites é o Meu Patrocínio, para os “açucarados”.

C

hico Buarque tem mais de uma linda música sobre a data. “Carnaval, desengano, deixei a dor em casa me esperando”. Muitos chamam o Carnaval e o futebol de ópio do povo. Ou de “o pio” do povo! Virou até moda, desenganar a folia. Na internet, que falsifica muito, há um texto atribuído ao Arnaldo Jabor. Se não for dele, cabe uma reflexão.

MAÇÃ DELIRANTE

D

iz o texto, verdadeira Lira do Delírio: “Jamais vou entender este fenômeno, o Carnaval. Um povo sofrido, roubado, explorado, sem perspectivas, de uma hora pra outra, explode numa alegria sem motivo, sem limites, sem pudor. Homens que até sexta-feira, trabalharam de terno e gravata, no sábado vão para as ruas, maquiados”.

MAÇÃ DO PECADO

A

plataforma Meu Patrocínio “aproxima” os “sugar daddies e mommies” dos “babies”. Em bom português, “papais e mamães de açúcar”, ricos e maduros, “patrocinando” os “bebês de açúcar”, durante o Carnaval ou depois. Carnaval, desde sempre, é liberdade ou libertinagem. Às vezes, com amigos que convidam para uma viagem, sem o(a) parceiro(a). E aí, com dois anos e 400 mil inscritos no Brasil, entra o Meu Patrocínio.

MAÇÃ ANESTÉSICA

MAÇÃ DE TOLOS

“ Colorindo a coluna, as irmãs Natalia e Tatiane Benevides em noite japonesa no Udon

Machos vestidos de mulher, sutiã por cima de peitos peludos, numa imitação grotesca e sem sentido do sexo feminino”. E por aí vai, vai entender. Mas, não vamos culpar o Carnaval que é muito mais antigo que o Brasil. A culpa é nossa mesmo. Nós é que somos, o ano inteiro, milhões de palhaços no salão também chamado Brasil.

se sentirão 6 Elas desrespeitadas se

a insistência for grande, logo, virando assédio. “Não é não!” e fim de papo! gosta de 6 Quem conforto e Carna-

val de rua, com música ao vivo, boas comidas e bebidas, em barraquinhas, Carnaval é no Tip Top. dia 11, a volta do 6 EBloco da

Insanidade, desta feita com o tema “Mardi Gras” (Terça Obesa) – o Carnaval de New Orleans! bateria 6 Apromete, com mui-

to Jazz em ritmo de Carnaval. da Praça da 6 Saída Bandeira rumo ao

Mercado Distrital do Cruzeiro, para o encerramento com grandes nomes da música mineira. o aniver6 Coroando, sário do Insano-mor

Dudu Fonseca, numa grande loucura! tem colhido 6 Quem os louros com a chu-

varada em BH, são os shoppings centers.

6 Férias prolongadas

de muitas escolas somadas ao Carnaval, então, transformam os shoppings em parques de diversão para a moçada que se diverte enquanto os pais pagam para ver, né! final feliz, todo 6 No mundo feliz e viva o País do Carnaval.


reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

9

HORIZONTES DA CIDADE

Casos do outro lado da folia Vômitonocarroe passageirosque nãoconseguiam pagarforam contratempos Aline A passageiDiniz ra entra no carro apresentando sinais evidentes de embriaguez. Não bastasse, sua indumentária molhada. Ela olha para o taxista e vai logo avisando: “Vou tirar a roupa, não repara, não”. Essa é apenas uma das situações inusitadas que taxistas e motoristas de aplicativo da capital mineira costumam vivenciar durante o período de Carnaval. Envolvidos com a festa até a medula, uma boa parte dos foliões acaba deixando as boas maneiras em casa. “Ela acabou ficando de calcinha e sutiã dentro do carro e entrou assim dentro do hotel”, detalha o taxista Roylon Henrique Medeiros, 39. Ele é um dos sete motoristas entrevistados pela reportagem que contaram os perrengues vividos durante a festa nos últimos anos da capital. Todos contaram ter passado por situações inusuais – como excesso de purpurina, xixi e até vômito no banco – e algumas até perigosas, que revelam comportamento arriscado e ousado do folião ao usar o serviço no Carnaval. O taxista Eduardo Fernandes, 34, contou que precisou conter um folião embriagado que queria dirigir o carro. “O cara entrou bêbado demais e cismou que eu dirigia mal. Ele queria pegar a dire-

ção”, lembrou. Fernandes revelou que ficou calmo, controlou o passageiro e conseguiu evitar que algo pior acontecesse. O motorista de aplicativo Ramon Guilherme da Rocha, 56, foi outro a passar por uma situação para lá de desagradável. Ao chegar para atender um casal, Rocha logo reparou que a moça havia vomitado. De pronto, avisou ao companheiro dela. “Ela vai vomitar de novo, a responsabilidade é sua”. Mas o cliente garantiu que se a companheira fizesse sujeira, pagaria a limpeza. Dito e feito. A passageira não aguentou, e o motorista passou a madrugada no lava-jato, higienizando o veículo. “Foi muito desagradável. Ela estava em uma situação muito ruim: alcoolizada e toda suja de vômito. No meio do caminho, vomitou. Levei os dois até o destino, e o passageiro fez o acerto”.

blemas, a expectativa é boa para mais um Carnaval. E o motivo é simples: garantia de corridas e dinheiro extra. “É uma oportunidade de ganhar mais

dinheiro. Se não fosse isso, eu estaria lá no Carnaval também – só não iria precisar limpar meu carro”, brincou Geraldo Melo Silva Júnior, 59.

SUFOCO

FALTA DE EDUCAÇÃO

“Peguei três meninas, na Savassi. Uma dizia que queria fazer xixi no carro. Eu falei que havia acabado de pegar serviço e que não iria aguentar o cheiro. Então, paramos na praça da Liberdade, e ela fez xixi.”

“Peguei três pessoas no Padre Eustáquio e fui levar à praça da Liberdade. Elas estavam com purpurina, e o carro ficou cheio. Quando fui limpar, uma das meninas ainda havia pregado chicletes no carro.”

ESTÍMULO Apesar de todos os pro-

Adisson da Silva, 52,

Ramon da Rocha, 56,

taxista

motorista de aplicativo

DOUGLAS MAGNO

MARIELA GUIMARAES – 3.2.2017

DOUGLAS MAGNO

Carnaval é oportunidade de ganhar uma grana extra

EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

VEJA MAIS EM WWW.OTEMPO.COM.BR

FOLIA LEGAL 1

Avise a seus familiares aonde você está indo e com quem. Deixe com eles um número de celular reserva caso a bateria do seu acabe.

2

Se beber, não dirija. Mas não dirija mesmo.

3

Não use drogas. Sua segurança depende disso.

4 5

Não é não. Respeite a decisão das pessoas e não insista em uma “paquera” se o (a) outro (a) não mostrar interesse. Evite brigas. Se alguém estiver alterado e fizer algo de que você não goste, seja a parte compreensiva.

6

Se não se sentir bem, procure ajuda.

7

Hidrate-se a todo momento e não se esqueça de comer.

8

Em nenhuma circunstância, transe sem camisinha.

9

Não leve objetos caros para o Carnaval.

10

Lembre-se de carregar com você um documento de identidade.

FONTE: PESQUISA DIRETA

de taxistas oferece corridas com 6 Campanha desconto durante o período do Carnaval

AJUDA

BÊBADO

DICAS PARA UMA

A partir do início da madrugada deste sábado (10), quem precisar pegar táxi em Belo Horizonte terá 30% de desconto na corrida. A campanha foi criada especialmente para os dias de Carnaval em Belo Horizonte – conforme esclarecido pelo Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários (Sincavir) na tarde da última terça-feira (6). De acordo com o vice-presidente da entidade, João Paulo de Castro, a ação foi decidida em acordo com a BHTrans. “Os taxistas não serão obrigados a participar da campanha. O motorista que aceitar deverá colar um adesivo no pará-brisas. Vale ressaltar que essa campanha é para os veículos de Belo Horizonte. O passageiro tem que pegar o táxi na capital, mas pode ir para qualquer outra cidade”, explicou Castro. “A ação vai até o fim da noite de quarta-feira (14)”, informa. “É a primeira vez que isso acontece no Carnaval. A intenção é que tanto os passageiros como os motoristas saíam ganhando”, completa o representante da entidade. “Além disso, também vamos promover uma campanha para que os taxistas doem sangue”, adianta Castro. A BHTrans foi procurada pela reportagem, mas não comentou o caso. (Carolina Caetano)

DOUGLAS MAGNO

DOUGLAS MAGNO

“O passageiro foi tomar a cerveja e não acertava a boca. No fim da corrida, ele arrancou o cartão, me deu a senha e falou ‘passa aí’. Finalizei e fiz um recibo, caso ocorresse algo errado.”

“Eu presenciei um arrastão. Levaram celular, dinheiro e roupa de um casal, na rua Santa Catarina. A única coisa que eu pude fazer foi levar os dois em casa sem cobrar.”

Welbert Souza Silva, 21,

Eduardo Fernandes, 34,

taxista

taxista

Glitter”: Motorista do Uber pode 6 “Taxa cobrar valor extra de limpeza do usuário

Os foliões que vão aproveitar o Carnaval em BH e vão utilizar o aplicativo do Uber para se locomover devem ficar atentos com glitter e maquiagem dentro dos carros, já que eles podem provocar sujeira e gerar cobrança extra no aplicativo. A informação foi publicada em um manual. “Atenção com glitter, maquiagem e bebidas dentro do carro. Sujeira pode gerar uma Taxa de Limpeza, uma cobrança extra para limpeza do veículo. O valor é repassado integralmente para o motorista parceiro para compensar pelo valor da limpeza e pelo tempo perdido parado”, escreveu a empresa. Entre os casos levantados pela empresa durante o Carnaval estão manchas por maquiagem ou outros resíduos como bebida ou comida, glitter e vômitos. Para receber a taxa de limpeza, o motorista tem que comprovar que ficou impedido de trabalhar por causa da sujeira causada pelo usuário. Os motoristas vão precisar encaminhar foto dos danos para a empresa e comprovar a despesa com a nota fiscal do serviço de limpeza. O valor da cobrança depende dos gastos do motorista. O passageiro vai receber a informação da taxa via mensagem e por e-mai e pode contestar a taxa junto a empresa. (Natália Oliveira)


10

reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

DIA A DIA Jovens reclamam de pedido de experiência para 1º emprego Desemprego nessafaixa etáriaemMG chegoua25,3% no2ºtrimestre de2017 Concluir um curso profissionalizante ou uma graduação não basta na hora de conseguir emprego. Além dos cursos, o mercado exige experiência, cuja falta é apontada por 77% dos jovens como a maior dificuldade na hora de conseguir uma vaga de emprego formal, segundo o levantamento Acreditamos nos Jovens, feito pela empresa argentina de pesquisa em tendências Trendsity, encomendado pelo McDonald’s. A maquiadora Ana Priscila Fernandes, 24, formada em administração de empresas, concorda. E acrescenta que há poucas oportunidades para os jovens, situação citada por 69% dos entrevistados. Ela chegou a fazer estágio, procurou emprego e acabou exercendo outra profissão. A supervisora de carreiras do Ibmec–MG Cymara Bastos observa que o desafio de superar a falta de experiência não é exclusivo da atual geração. “Não é de hoje que a maioria das empresas exige, dos jovens, experiência. Há casos em que isso é exigido do estagiário, que ingressa numa organização com o objetivo de aprender e, portanto, ganhar experiência”, diz. O pesquisador da Fundação João Pinheiro (FJP) Glauber Silveira frisa que o desemprego entre jovens de 18 a 24 anos é historicamente maior na comparação com a taxa média. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o desemprego nessa faixa etária no Estado ficou em 25,3% no segundo trimestre de 2017, enquanto a média chegou a 12,2%. A recomendação dos especialistas para o jovem é buscar alternativas, caso não consiga uma oporJuliana Gontijo

DENILTON DIAS

tunidade como menor aprendiz ou estágio. Entre elas, está o trabalho voluntário. “É importante persistir e também investir em cursos”, diz Silveira. O assistente administrativo da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH) Marcone Costa Souza, 21 anos, superou a falta de experiência ao passar pela Fundação CDL, que mantém o Programa Educação e Trabalho (PET), que encaminha jovens ao mercado como aprendizes. “Falo com amigos, que têm hoje a idade que eu tinha quando participei do programa, que era 16 anos, para procurarem a fundação. Recomendo mesmo”, diz ele. Recém-formado no curso de gestão pública e com planos de fazer especialização em gestão de políticas públicas, Souza entende que sua vida profissional seria diferente se não tivesse participado do programa. “Foi uma porta de entrada para o mercado. Sai mais preparado”, ressalta ele, que ficou sabendo da oportunidade oferecida pela entidade através da internet.

OUTRAS VIAS

O jovem Marcone Souza acabou conseguindo furar a barreira de ingresso ao mercado de trabalho graças a um programa desenvolvido pela Fundação CDL

¬Superar a falta de experiência profissional pode se dar também por meio do trabalho desenvolvido por entidades, segundo o presidente da Fundação CDL, Vilson Mayrink. “Muitos jovens que passam pela fundação acabam sendo contratados”, diz ele. O Programa Educação e Trabalho (PET), desenvolvido pela entidade e focado nas necessidades dos empresários do varejo, é gratuito, salienta Mayrink. Porém, é preciso passar por um processo seletivo. Podem participar do programa adolescentes e jovens de 15 a 20 anos. Os interessados devem entrar em contato com a fundação pelo telefone 3222-1656.

EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

JOVENS E O TRABALHO Barreiras na hora de procurar um emprego, segundo os jovens* Principais dificuldades para conseguir um trabalho formal

77% 69% 68% 58%

apontam a falta de experiência anterior

Características que fazem toda a diferença LÉO FONTES

destacam a falta de oportunidade ressaltam que falta confiança em sua geração dificuldade de transição do ensino médio para o mercado

Dicas para superar a falta de experiência Procure participar de programas para jovens aprendizes Faça estágios Busque outras alternativas, além dos convencionais estágios e trabalhos como aprendiz, como trabalhos voluntários Complemente sua formação com cursos condizentes com a área na qual você pretende atuar Cursos curtos, como os de extensão, além de ampliar o conhecimento, ajudam a aumentar a rede de contatos profissionais Procure ter experiências práticas durante a faculdade, como nas empresas júnior Busque compensar a falta de experiência mostrando suas qualidades comportamentais, entre elas, uma postura proativa e de interesse em aprender *Amostra: 1.800 entrevistas online com jovens com idades de 16 a 27 anos, assim distribuídas: Brasil

Argentina

Chile

Colômbia

Peru

500

400

300

300

300

50% homens

50% mulheres

FONTE : PESQUISA "ACREDITAMOS NOS JOVENS", DA TRENDSITY E MCDONALD’S, SUPERVISORA DE CARREIRAS DO IBMEC, CYMARA BASTOS, E PESQUISADOR DA FJP GLAUBER SILVEIRA

Fora o conhecimento, as chances do jovem aumentam quando ele possui características comportamentais apreciadas pela empresa na qual ele pretende ingressar. Entre elas, o perfil de ser proativo e demonstrar vontade de aprender. “Se você não tem experiência, tem que saber valorizar o que tem de melhor”, observa a supervisora de carreiras do Ibmec–MG, Cymara Bastos. Sócio da PwC Brasil, Fábio Abreu afirma que a falta de experiência pode ser vencida por meio de programas oferecidos por entidades como o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), entre outras empresas. Para ele, além de ter conhecimento na área de atuação da empresa, atributos de personalidade são importantes para os jovens que desejam fazer parte da equipe

Silveira ressalta que o índice de desemprego entre os mais jovens sempre foi acentuado

da PwC Brasil. “Levamos em consideração se a pessoa tem identificação com os nossos valores, se sabe respeitar as diferenças, se comunicar bem e se gosta de aprender”, observa. Outro sócio da PwC Brasil, Guilherme Campos ressalta que a tecnologia pode ajudar na formação do jovem para o mercado de trabalho com preço acessível,

ou até mesmo de graça. “Há pessoas que aprendem inglês sem sair do país, com cursos pela internet”, pontua. Para ele, a qualificação é importante para quem deseja ocupar uma vaga no mercado de trabalho. “É importante estudar sempre e falar idiomas, já que vivemos num mundo globalizado”, diz.


reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

11

CONSUMIDOR Cobrança de dívida não pode constranger o inadimplente Osinfratores podemser condenadosa trêsmesesde prisão,alémde obrigadosa pagarmulta Dados da consultoria Serasa Experian apontam que o país fechou 2017 com nada menos do que 60,4 milhões de inadimplentes, o que representa aumento de 1,34% ante o ano anterior, quando 59,6 milhões de brasileiros estavam nessa condição. Diante desse quadro, não são raras as vezes em que pessoas são cobradas de forma indevida ou constrangedora, no telefone de trabalho ou nos finais de semana e feriados, desrespeitando o Código de Defesa do Consumidor (CDC). Outra prática comum (também ilegal) ocorre quando quem está fazendo a cobrança deixa recado com parentes, colegas ou vizinhos, passando informações sobre o débito. “Cobrar uma dívida não é ilegal, o que não pode é consumidor ser exposto ao ridículo ou ameaçado. A dignidade tem que ser preservada. Informações não podem ser passadas a terceiros”, lembra a advogada da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), Lívia Coelho. Ela cita os artigos 42 e 71 doCDC, que protegemo devedor dos abusos cometidos por empresas de recuperação de crédito ou pelos Eurico Martins

próprios credores. O primeiro determina que “na cobrança de débitos, o inadimplente não será exposto a ridículo nem submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça”. Já o segundo proíbe “utilizar, na cobrança de dívidas, de ameaça, coação, constrangimento físico ou moral, afirmações falsas, incorretas ou enganosas ou de qualquer outro procedimento que exponha o consumidor, injustificadamente, a ridículo ou interfira em seu trabalho, descanso ou lazer”, prevendo, em caso de descumprimento, pena de detenção de três meses a um ano, além de multa. Em caso de abusos, a advogada orienta o inadimplente a procurar os órgãos de defesa do consumidor para fazer uma reclamação formal. “Porém, é importante que a pessoa consiga provar o ocorrido. E isso pode ser feito por meio de gravação da conversa telefônica, com horário, ou da apresentação de mensagens recebidas via e-mail, SMS ou WhatsApp, por exemplo. Outra alternativa é deixar a ligação registrada no celular”, diz ela. Lívia lembra que as operadoras de telefonia fixa e móvel mantêm o registro de todas as ligações recebidas por determinado número de telefone, e ele pode ser solicitado. “Mesmo assim, o consumidor tem a seu favor a inversão do ônus da prova. A outra parte é que tem que provar que não fez a ligação”. Caso a reclamação não surta efeito, o consumidor pode acionar a Justiça e pleitear indenização por danos morais, que, em muitos casos, é concedida. Procurada, a Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito (Aserc) preferiu não se pronunciar sobre o assunto.

EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

O QUE DIZ A LEI

Nenhuma cobrança pode ser feita no ambiente de trabalho, a não ser que o credor ligue no celular do cliente. Mas, ainda assim, a ligação não pode ser feita várias vezes por dia

É importante que o consumidor fique atento a falsas alegações, como por exemplo, que o nome dele ficará para sempre no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), o que não é verdade

AVISO FAMÍLIA OU VIZINHOS O cobrador não pode falar com terceiros sobre a dívida do consumidor, mesmo se for um membro de família. É necessário que o credor fale diretamente com o devedor. O cobrador deve também se identificar ao devedor e expor de maneira branda e sem ameaças o motivo da ligação

O credor poderá avisar ao consumidor inadimplente que o nome dele poderá ser enviado aos órgãos de proteção ao crédito, como por exemplo SPC e Serasa,caso o pagamento não seja feito dentro do prazo

HÉLV IO

DESCANSO O consumidor não pode ser cobrado no seu horário de descanso, seja ele nos feriados, finais de semana ou à noite. A cobrança deve ser feita em horário comercial

Cobrar uma dívida não é ilegal. O que não pode é o consumidor ser exposto ao ridículo ou ser ameaçado Lívia Coelho Advogada da proteste RENATA CALDEIRA/TJMG

Para o desembargador Bernardes, o atraso no pagamento não justifica a cobrança abusiva

FALSAS ALEGAÇÕES TRABALHO

Comerciante de Minas Gerais recebe indenização de R$ 10 mil De maneira geral, a tendência dos tribunais, desde que comprovados os abusos por parte do credor, é de conceder indenização por danos morais ao consumidor que teve seus direitos violados. Em Minas Gerais, por exemplo, uma lojista foi indenizada, em 2017, em R$ 10 mil, por ter sido abordada de maneira constrangedora por funcionários de um grande banco, que cobravam dela o pagamento de uma dívida. De acordo com o processo, a autora da ação abriu uma conta–corrente na instituição financeira, e, em janeiro de 2015, a conta ficou com saldo negativo de R$ 5.000, devido ao uso do cheque especial. Pouco tempo depois, a lojista, segundo os autos, afirmou que foi surpreendida em seu estabelecimento por duas

funcionárias do banco, que ofereceramfinanciamento para que ela quitasse seu débito. Como havia clientes no local, o fato lhe causou constrangimento e humilhação, fazendo com que ela entrasse com ação requerendo indenização por danos morais. Ainda conforme os autos, testemunhas afirmaram que uma funcionária do banco, ao cobrar da lojista e expor a

OUTRO CASO Carro Em outro caso, uma mulher foi indenizada em R$ 8.000 após sofrer constrangimento por cobranças excessivas por parte do homem com quem negociou a compra de um carro.

dívida, usou tom de voz elevado. Além disso, a loja estava cheia e alguns clientes ficaram constrangidos com a situação. Em sua defesa, a instituição financeira disse que a autora não apresentou, nos autos, documentação que comprovasse o dano. O banco também alegou que o ocorrido não passou de um mero aborrecimento. Porém, em sua decisão, o desembargador Pedro Bernardes, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), sustentou que “mesmo com o atraso no pagamento, não se justifica a cobrança abusiva pelo apelante (…) que dispõe de diversas medidas legais para o recebimento do seu crédito, sem infringir a integridade moral da devedora”.


12

reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

ESPAÇO GOURMET FOTOS MOISES SILVA

DE BANDEJA I

Folia de leve

BRUNO WERNECK/DIVULGAÇÃO

Precisamos falar de cervejas Estão abertas as inscrições à 13ª turma de Sommelier de Cervejas, que se inicia no próximo dia 19, no Distrital do Cruzeiro (rua Opala, s/nº). As aulas (teóricas e práticas) serão às segundas, das 18h30 às 22h. A carga horária é de 100h/aula. O curso é voltado a quem quer se capacitar para o setor ou mesmo àqueles que querem apenas ampliar conhecimentos. Os alunos vão repassar a história da bebida, bem como aprender a degustá-la e avaliá-la. Preço: R$ 3.650 (em seis vezes, mediante depósito bancário). À vista, R$ 3.400.Inscrições: academiasommeliercerveja@gmail.com

Espetinho feito com cubos de filé de frango intercalados com cebola, pimentões, abobrinha e berinjela grelhados: uma boa pedida

Receitasfáceise naturaispara manteropique duranteosblocos

Nossas cachaças na ‘Terrinha’

Muita bebida, muita folia, muito sol e muito, mas muito, calor. Este é o cenário típico de quem vai curtir a folia na rua e aproveitar o auê dos blocos em Belo Horizonte. E sim, tudo bem, seguir o roteiro de muita animação nos próximos dias, mas, para aguentar a disposição sem jogar a saúde por água abaixo, algumas dicas são fundamentais para manter a saúde e a disposição na folia. Apesar de repetitivo, manter a hidratação antes de sair de casa é a dica fundamental. No café da manhã, a alimentação precisa ser leve e com boas fontes de carboidratos integrais. “Beber bastante água e iniciar o dia ingerindo o suco desintoxicante e uma porção generosade proteína(ovo ou queijo branco) é a minha orientação”, destaca a nutricionista e chef de cozinha funcional Pâmela Sarkis, que criou receitas especialmente para reforçar o estômago antes da folia (veja ao lado). Durante o Carnaval na rua, o cuidado precisa ser reforçado. “A Lorena K. Martins

As cachaças de Minas serão uma das estrelas de um dois mais famosos festivais de vinhos de Portugal, o “Essência do Vinho”, que acontece no Porto. No próximo dia 22, o chef Eduardo Maya, do projeto Aproxima, irá ministrar um painel sobre a bebida no evento, com seis amostras de cachaças mineiras. Além disso, o chef será jurado dos melhores vinhos de Portugal.

Catuçaí pra levar onde você for Durante o feriado, os foliões de BH poderão saborear a combinação inusitada do conhecido e adorado açaí da Easyice com a bebida alcoólica catuaba, no drinque que se destaca no Carnaval: o catuçaí. A sorveteria criou a sua versão da famosa bebida, que será comercializada em garrafinhas (de 300ml e 500 ml), pensadas para manter o líquido refrescante, na temperatura ideal. A bebida pode ser encontrada em todas as lojas da Easyice até o fim do Carnaval – para maiores de 18 anos, é claro!

cada dose de bebida alcoólica, tome de 200mL a 300 mL de água. Colocar bastante gelo na sua bebida preferida também pode ajudar na hidratação e, assim, você acaba ingerindo menos álcool e mais água”, ensina. Nos blocos, evite consumir alimentos de procedência duvidosa e os apetitosos fast foods, uma vez que o tempo quente favorece a proliferação de micro-organismos, o que pode causar intoxicação alimentar. “Frituras e petiscos também não são as melhores opções para ‘forrar’ o estômago. Prefira castanhas, frutas secas, sementes de abóbora ou girassol torradas sem sal, assim como salgados assados”, sugere Mariellen Emidio Figueroa, nutricionista do Kurotel – Centro Médico de Longevidade e Spa. Ainda de acordo com Mariellen, após a diversão, o organismo também necessita de carboidratos, proteínas e gordura. A sugestão, nesse caso, é optar pelos carboidratos de baixo índice glicêmico, carnes brancas e ovos, e ingerir as gorduras presentes nas sementes e cereais integrais. “Evite o consumo excessivo de laticínios, gorduras e frituras, e de carne vermelha. Se a ressaca já estiver instalada, o próximo passo é beber muita água. Abuse dos chás de erva-doce, hortelã e boldo, assim como do suco verde”.

RECEITA

Wrap com patê de frango e tomate Receita da nutricionista e chef de cozinha funcional Pâmela Sarkis

Ingredientes 100 g de peito de frango 1 tomate Sal e orégano a gosto 2 colheres de sopa de azeite 1 colher de suco de limão Pão sírio ou pão folha Folhas de alface americana Modo de preparo Para o patê, comece colocando em uma tigela o frango cozido

desfiado, o tomate em cubos sem semente, orégano, 2 colheres de sopa de azeite, 1 colher de sopa de suco de limão. Misture tudo, acerte o sal e reserve. Montagem Abra o pão sírio ou pão folha, coloque folhas de alface americana e o patê de frango. Feche pressionando. Faça tubos com o pão e corte na diagonal. Sirva frio ou gelado.

JOÃO DICKER/DIVULGAÇÃO

DICAS: COMO SE ALIMENTAR BEM E SAUDÁVEL PARA NÃO FALTAR ENERGIA Carregue petiscos com você “Para os lanches, nos intervalos de um bloco para o outro, leve na bolsa snacks saudáveis, como amendoim, castanhas variadas e frutas secas. Após a folia, o ideal é uma refeição reforçada, com carboidratos (arroz, feijão e batata), carne ou peixe e salada ou legumes”, sugere a nutricionista e chef de cozinha funcional Pâmela Sarkis. Reforço na hidratação “Evite a ingestão de bebidas alcoólicas com o estômago vazio. Hidra-

te-se bem com água, água de coco e suco de frutas naturais, intercalando uma dose de bebida alcoólica”, diz Mariellen Emidio Figueroa, nutricionista do Kurotel – Centro Médico de Longevidade e Spa. Alimentação equilibrada em casa “Os alimentos de fácil digestão, como frutas, verduras, legumes e carnes magras não podem faltar. Para garantir muita energia, é importante manter o carboidrato na dieta. Os integrais são os

mais indicados”, orienta a nutricionista Leusimar Malta Nunes, da rede carioca de supermercados Prezunic. Para manter o pique “A alimentação deve ser rica em carboidratos, preferencialmente os integrais, base do preparo de pães, massas e arroz. Invista em aveia, batata doce, mandioca e grãos (feijão, lentilha, milho) para fornecer energia ao organismo e ganhar resistência para os quatro dias de festa”, sugere a nutricionista Mariellen.


reportagem

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

RECEITA

RECEITA

Vitamina de morango e beterraba Receita do Kurotel – Centro Médico de Longevidade e Spa KUROTEL/DIVULGAÇÃO

KUROTEL/DIVULGAÇÃO

Suchá de maçã com chá verde Receita do Kurotel Centro Médico de Longevidade e Spa

Ingredientes: 1 beterraba grande 20 morangos 2 xícaras (chá) de iogurte desnatado 4 colheres (sopa) de farelo de aveia 2 colheres (sopa) de nozes picadas 3 colheres (sopa) de açúcar mascavo ou mel ½ xícara (chá) de água

Modo de preparo: Descasque e pique a beterraba, coloque no liquidificador e, em seguida, acrescente o morango, o iogurte, a aveia, a água e o açúcar. Liquidifique muito bem. Depois, coloque em taças individuais e distribua as nozes. Se ficar muito consistente, adicione mais ½ xícara de água à mistura.

Ingredientes: 1 xícara (chá) de chá verde ou branco 1 maçã pequena com a casca cortada em cubos 1 pera pequena com a casca cortada em cubos 2 colheres (chá) de levedo de cerveja 1 colher (chá) de mel (opcional) Modo de Preparo Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva.

Aquecimento para a folia Há quem não consiga separar a bebida da folia. E, por isso, os drinques podem ser as melhores companhias de quem vai curtir a festa. Com o calor para impulsionar a vontade de se refrescar, Danilo Simões, coordenador do curso de gastronomia da Estácio de Sá BH, sugere algumas receitas fáceis para quem deseja fazer um “esquenta” com os amigos, antes de sair de casa. De acordo com ele, é possível preparar bebidas saborosas e criativas com cachaça, licor, rum, vodca, catuaba, gim e outros destilados. Para dar frescor, frutas, gelo, soda e outros ingredientes podem ser acrescentados: é para matar a sede com muito sabor. Uma das sugestões é o drinque batizado

de Água de Viena. “É um coquetel de ingredientes simples – espumante e suco de laranja – mas com sabores elaborados”, sugere. Outra opção é o Dry Passion, que combina o frescor das frutas com o gim. Em todos eles, um ingrediente é fundamental: bastante gelo para reforçar a hidratação durante o Carnaval. Agora, para evitar a ressaca é sempre bom maneirar na dose, uma vez que, quanto mais bebida é ingerida, mais rápida se dá a desidratação. “Para aliviar os sintomas de náuseas e vômitos, mastigue um pedacinho de gengibre ou casquinhas de limão”, ensina a nutricionista Mariellen Emidio Figueroa. (LKM)

RECEITA

Dry passion Receita de Danilo Simões, coordenador do curso de gastronomia do Centro Universitário Estácio BH LINCON ZARBIETTI

RECEITA

Água de Viena

LINCON ZARBIETTI

Receita de Danilo Simões, coordenador do curso de gastronomia do Centro Universitário Estácio BH Ingredientes: 100 mL de suco de laranja 100 mL de espumante 1 fatia de laranja para enfeitar

Modo de preparo: Misture todos os ingredientes e sirva o drinque bem gelado, em uma taça de espumante.

13

Ingredientes:

Modo de preparo:

70 mL de vodca ou gim 80 mL de suco de maracujá 20 mL de Martini Fiero Gelo Polpa de maracujá Açúcar a gosto

Gele uma taça de martini. Coloque em um copo misturador a vodca ou gim com gelo, o suco de maracujá e o açúcar. Misture rapidamente até gelar. Coloque a polpa de maracujá no fundo da taça e despeje a vodca ou gim com suco sobre ele. Acrescente o Martini Fiero, deixando escorrer sobre a beira da taça. Sirva.


14

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

15


16

pampulha jornalpampulha.com.br

BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

FOTOS RAFAEL L. G. MOTTA/DIVULGAÇÃO

almanaque Concerto duplo celebra sucesso nos dez anos da Orquestra

CELEBRAÇÃO>Orquestra celebra concerto de estreia com o mesmo programa e convidado de 2008 Era 21 de fevereiro de 2008 quando a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, acompanhada da Coro da Osesp, de São Paulo, realizava seu primeiro concerto. Em grande estilo, a “Nona Sinfonia”, de Ludwig van Beethoven (1770 – 1827) foi executada no espetáculo, deixando a plateia extasiada. Um corte na linha do tempo e estamos em 2018. Uma década se passou da estreia da orquestra mineira e, claro, há muitos motivos para comemorar. E nessa ode à alegria, a celebração ganha forma de um concerto com um quê de história: nos próximos sábado (17) e domingo (18), a mesma (e célebre) sinfonia da estreia volta a ser interpretada pelo agrupamento mineiro que, mais uma vez, ganha a companhia do Coro da Osesp, entre outros convidados. Se foi com a “Nona” que começaram a história, “revisitá-la tem esse aspecto de retrospectiva e simbolismo”, explana o maestro Fabio Mechetti, que completa estes dez anos à frente da Filarmônica. Fenômeno quase rotineiro para a orquestra, há quase duas semanas do concerto duplo os ingressos já haviam se esgotado. “Existe uma excepcionalidade no caso de nosso 10º aniversário e de termos programado uma das sinfonias mais conhecidas e emblemáticas da história da música”, avalia Mechetti. “Mas a resposta do público aos nossos programas é também excepcional quando comparamos com o que acontece em outras orquestras”, completa ele. Orgulhoso pelos resultados que tem encontrado, o regente acredita que “isso se deve à diversidade de programação, à qualidade das apresentações e à seriedade com que encaramos o projeto Filarmônica”. As lotações nos espetáculos, aliás, ficam mais evidentes quando se mede o alcance da orquestra: em 731 concertos, realizados Alex Bessas

Filarmônica:

dez anos ao longo destes dez anos em turnês nacionais e internacionais, foram interpretadas 975 obras. Quanto à audiência, foram expressivos 950 mil espectadores ao longo da trajetória. Olhando para esses números, Mechetti se surpreende com a rapidez com que o projeto deslanchou. “Talvez não na velocidade em que chegamos, mas tínhamos certeza de que, com a qualidade de nosso projeto e a sua continuidade, chegaríamos cada vez mais a tocar o coração das pessoas que nos assistem”, diz. MINEIRÍSSIMA Expressa logo em seu nome, a Orquestra Filarmônica é orgulhosamente mineira. O que se prova, aliás, a ver a programação preparada para a celebração de sua primeira década. O concerto faz uma mistura entre o universalismo da música, com a execução da “Nona Sinfonia”, e algum regionalismo. Outras duas obras, afinal, integram a programação: o Hino Nacional Brasileiro, de Francisco Manuel da Silva, e a “Suíte Vila Rica”, de Camargo Guarnieri – sobre tal escolha, o regente explica que buscou evidenciar “uma identificação com a cultura mineira, e com uma história rica e relevante que ela expressa”. A relação com o público é tam-

bém motivo de orgulho para os 90 músicos que integram a orquestra. “Acredito firmemente na capacidade transformadora que a música de qualidade tem na vida das pessoas”, expressa Mechetti, completando que, “ao serem expostas a essas experiências, as pessoas passam a entender porque fazemos o que fazemos, e da maneira que fazemos. E isso passa a criar um vínculo direto e forte entre público e orquestra”. E é por esse caminho que a Filarmônica espera “poder atingir até mais pessoas, pois essa é nossa função”. E se a orquestra já caminha para seu primeiro milhão de expectadores, Mechetti não tem dúvida: a audiência da música erudita só faz crescer. “Observo que, desde 2008, as atividades musicais em toda a cidade e região aumentaram, o que é sempre bom”, avalia ele, destacando “não só a frequência em concertos sinfônicos, mas também em recitais, música de câmara...”. O maestro lembra, ainda, “que muitas dessas atividades são realizadas com os próprios músicos da Filarmônica, que se apresentam em grupos camerísticos paralelos, em recitais... Existe, portanto, um efeito multiplicador que se desenrola a partir da existência da Filarmônica”, arremata.

Existe um efeito multiplicador que se desenrola a partir da existência da Filarmônica Fabio Mechetti, maestro

EM FRENTE Se o momento é de celebrar e reviver a nostalgia de sua estreia, há também de se olhar para frente. Entremeioaos preparativos para o concerto na Sala Minas Gerais, espaço nobre da música em Belo Horizonte, e sevalendo de diversos simbolismos para a marcante data, como a presença do Coro da Osesp – “achamos que seria importante convidálosa reviver esse momento,compartilhando essa memória com os solistas e, também, com o Concentus Musicum, que foi um coro formado paraatender parcialmente as necessidades programáticas da orquestra” –, a Filarmônica já encara uma nova empreitada: “estamos gravando, desde o ano passado, o ciclo das sinfonias de Mahler, assim seremos a primeira orquestra brasileira a enfrentar esse enorme desafio”. Já tendo registrado a “Quinta” e “Sexta” sinfonias do maestro e compositor judaico tcheco-austríaco, Gustav Mahler (1860 – 1911), a orquestra pretende gravar, ainda neste ano, a “Terceira” e a “Quarta” do autor. “Além disso, firmamos uma parceria com o Itamaraty para gravar obras de autores brasileiros, com a finalidade de divulgar esse repertório, muito dele ainda desconhecido, levando ao exterior aquilo que o Brasil tem de melhor no campo da cultura”, revela Mechetti.

Orquestra Filarmônica >de Minas Gerais – Concertos de 10 anos Sala Minas Gerais (r. Tenente Brito Melo, 1.090, Barro Preto). Dia 17 (sábado), às 20h30; dia 18 (domingo), às 19h. Ingressos esgotados.

Maestro está há dez anos frente à Filarmônica


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

17


18

almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

MÚSICA OCarnavaldeOuroPretoemCD Patrícia Além do conCassese junto arquitetônico que a alçou ao patamar de patrimônio da humanidade, Ouro Preto também concentra uma leva inspirada de compositores que, no curso da história recente da cidade, tratou de elaborar letras que caíram no gosto de seus moradores. “É como se tivéssemos, aqui, uma espécie de Buena Vista Social Club”, diz o compositor e pesquisador ouro-pretano Chiquinho de Assis, referindo-se ao grupo de artistas cubanos que alcançou visibilidade mundial a partir do registro de suas performances em disco e documentário, décadas após o apogeu do estabelecimento homônimo. Empenhado em garantir que essa riqueza não se perdesse com o tempo, Chiquinho se juntou ao maestro Rodrigo Toffolo (Orquestra Ouro Preto) e

ao diretor teatral Flaviano Souza Silva para dar início a uma pesquisa que, neste primeiro momento, deságua no CD “Era Uma Vez um Carnaval” (Ultra Music) – o lançamento em BH será na próxima sexta (16), na Autêntica. O álbum reúne 13 faixas que, graças ao recurso do pot-pourri, permitem o repasse de 16 músicas – escolhidas em um universo de aproximadamente 40. Produzido por Barral Lima, que, junto a Chiquinho, também assina a direção musical, o CD coloca em foco o grupo Candonguêro. Criado em 2006, a banda mescla, em seu repertório, músicas autorais a releituras, com ênfase na MPB. Além de Chiquinho (voz e violões), o Candonguêro abarca: Chico Bastos (cavaquinho e flauta), Pablo Malta (guitarras, bandolim e violão de 7 cordas), Christiane Cordeiro (vocais, zabumba e triângulo), Pedro Gomes (baixo), Gustavo

sex. 16.fev.

DANIEL LAIA/DIVULGAÇÃO

Empenho

O grupo Candonguêro (com Chiquinho ao centro), que lança o CD Grieco (bateria) e Fábio Martins (percussão). O CD “Era Uma Vez um Carnaval” traz, ainda, as participações de Sílvia Gomes (voz) e de Leonardo Brasilino (trombone). PROCESSO A pesquisa que resulta agora no disco teve início há 13 anos. “Em 2005, o Angelo Oswaldo assumia a prefei-

tura de Ouro Preto e nos pediu um projeto de registro de manifestações culturais”, lembra Chico, referindo-se ao hoje secretário estadual de Cultura. Neste processo, veio a percepção de que músicas como “Amanhã” (1969, a mais antiga do CD), de Edmundo Guedes, mesmo sem registro, é um fenômeno na cidade. “Todo mundo sabe

na ponta da língua. Ficamos nos perguntando de onde vem essa força”, lembra Chiquinho. Mas sim, o álbum também traz músicas compostas especialmente para o projeto, caso de “Enche o Saco do Véio”, de Seu Walter das Latinhas. “É uma figura conhecida daqui, um típico cidadão de lugares históricos,

que vive entre o sacro e o profano”. Como, aliás, o próprio sítio histórico. “Por girar em torno de um patrimônio desse vulto, Ouro Preto acaba sendo uma cidade cosmopolita. Além de atrair estudantes e turistas do mundo inteiro, sempre foi parada de nomes como Vinícius de Moraes ou João Bosco, que estudou aqui, o que gera uma atmosfera cultural muito rica. A ideia, pois, foi mostrar a produção musical do Carnaval ouro-pretano tentando fazer um disco para todo o país, abrangendo gêneros presentes também em outras regiões, como o carimbó, o afoxé, a marcharancho, o frevo e a ciranda, entre outros”, enumera Chiquinho.

Grupo >Candonguêro

Lançamento do disco “Era Uma Vez um Carnaval” A Autêntica (r. Alagoas, 1.172, Savassi). Dia 16 (sexta), a partir das 22h. Entrada franca.


almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

19

ARTES CÊNICAS Relações humanas em cena A tendência ao julgamento, uma certa inclinaçãoparaa intolerância e o medo como imperativo das relações humanas. Expor estes vícios morais é a força motriz da peça “Ignorância”, do grupo Quatroloscinco – Teatro Comum. “São temas presentes em qualquer época, em maior ou menor grau. Porém, em tempos sombrios, tornamse mais evidentes – e precisam ser postos à mesa”, aponta Marcos Coletta, que assina texto e direção do espetáculo com Assis Benevenuto. Além deles, compõem o grupo Rejane Faria, Ítalo Laureano e Maria Mourão. Levar ao palco tais fissuras de relações interpessoais impulsionou a estreia, em2015. Agora, retomar esse debate parece ainda mais urgente. Por isso, o Quatroloscinco celebra a volta à cena a partir da próxima quinta (15), dentro da 44ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança. “À época da estreia, a gente queria reagir ao clima de polarização e violência que tomava o país e que já era algo muito forte... Este ano, tem eleição e, quanto Alex Bessas

mais perto, mais as coisas ficam à flor da pele. ‘Ignorância’ está mais atual”, pontua Coletta, destacando que “praticamente nenhuma alteração do texto foi necessária”. No palco, em meio a 30 cadeiras, estão Ítalo e Rejane. Para ela, que arrebanhou o prêmio Sinparc de melhor atriz com o papel, mais que dar vida a uma personagem, o trabalho permite a “chance de criar possibilidades”. “As discussões que a peça traz ecoam para além do palco. É

um trabalho que esbarra em acontecimentos externos, gera identificação – afinal, somostodos humanos, com nossos erros, com tudo o que ignoramos”. E prossegue: “Quando a gente estreia, não entende tão claramente aquilo que está falando. Com o passar do tempo, passamos a compreender melhor”. Rejane lembra que em 2017, marco dos dez anos do grupo, foi realizada a leitura dramática de algumas peças. “Vimos o quanto, naturalmen-

te, elas mudaram. A gente está com outros sentimentos e impulsos. A peça vai amadurecendo com a gente”. Das lembranças dessa caminhada, ela recorda especialmente das reações dos espectadores sobre um dos cinco quadros da peça. “Um deles relacionado a arte, que gerou muita identificação e rendeu comentários, pois indica que, mesmo em ofícios diferentes, temos muito em comum”. Por tudo isso, “quem já viu pode ir outra vez”. Afinal, as

qui. a sáb. 15. a 25.fev.

novas perspectivas afetam a audiência, que pode notar aspectos que, até então, haviam passados batidos. CAMPANHA “Na campanha, a expectativa é sempre a de fazer contato com outros perfis de público, que não necessariamente nos acompanham. Queremos trazer novas pessoas para as nossas plateias, e isso tem acontecido”, diz Coletta, que, no geral, celebra o crescente interesse por GUTO MUNIZ/DIVULGAÇÃO

Rejane Faria e Italo Laureano levam para o palco fissuras das relações interpessoais

teatro em BH. E sim, com a reestreia, volta o frio na barriga. “É uma plateia que muitas vezes não acompanha nosso trabalho, mas que vem aberta ao que vamos propor”, examina Rejane. Aliás, levar as discussões urgentes propostas na obra a um novo público foi um dos fatores que pesaram na escolha de “Ignorância”, entre as seis montagens do grupo. PALCO GIRATÓRIO Levar “Ignorância” para a Campanha também se deu por uma questão logística. Afinal, a peça mais recente do grupo, “Fauna”, de 2016, circulará pelo Brasil por meio do projeto “Palco Giratório”. “Então, não devemos mais nos apresentar muitas vezes em BH”, adianta Coletta. O pé na estrada, no entanto, não impede que o grupo já comece a delinear a próxima montagem. “Sim, já estamos pensando em algo novo para apresentar em 2019”, avisa o diretor.

> Ignorância

Funarte MG (r. Januária, 68, centro). Do dia 15 (quinta) ao dia (25). Quinta a sábado, às 20h; domingo, às 19h. R$ 15.

Encontro centrado na reflexão Não foi a primeira vez que a atriz e diretora Cynthia Paulino deparou-se com um texto da cantora cearense Karine Alexandrino. Há mais de uma década, o amigo e ator Gustavo Freitas já havia mostrado a ela algumas músicas da artista. Mas foi só em 2015 que Cynthia, de fato, conectou-se com esses escritos. “Comecei a acompanhá-la no Instagram (@mulhertombada) e lá ela escreve o que dá na cabeça, escancara as dificuldades da vida, o que significa ser uma cantora fora da indústria, questões pessoais”, comenta. Cynthia, que há anos estava fora dos palcos (apenas agindo nos bastidores) sentiu, então, que havia chegado o momento do retorno. Nascia, assim, o embrião da peça “Coisas Boas Acontecem de Repente”, seu solo que será representado em BH dentro da Campanha de Popularização do Teatro e da Dança, entre os dias 15 e 19 de fe-

vereiro (quinta a domingo). “No início, me deu um pouco de medo de atuar em um solo, mas já estava claro na minha mente que eu ia escrever, atuar e dirigir sozinha, porque o assunto pedia isso. Então, começou aquela ‘coceira’ e também tive coragem de adicionar textos meus e fiz uma miscelânea’, explica. No palco, ela dá vida à anti-diva MamaCy, uma mulher que diz tudo o que lhe vem à cabeça e reflete sobre o poder do feminino, o tempo, a saudade do filho, seus poetas preferidos etc. Para quem já viu na estreia, no fim de 2016, nem tudo deve se repetir. “Tem um manifesto que eu faço e me propus a retrabalhá-lo a cada temporada. E é louco porque no Brasil de hoje cada dia é uma ‘porrada’ diferente”, comenta. CRIAÇÃO Segundo a atriz e diretora, o processo de criação foi complexo também por se tratar de seu primeiro solo.

qui. a dom. 15 a 19.fev.

De toda forma, hoje, ela o enxerga como um momento de aprendizado. “Estar sozinho é difícil, porque eu adoro contracenar, gosto de estar com alguém. Por outro lado, foi uma época em que eu estava sem paciência e no processo de ensaio em equipe, geralmente todo mundo fica sensível. Então, foi bom ter esse mo-

CATARINA PAULINO/DIVULGAÇÃO

mento comigo mesma. Para ser sincera, hoje, o problema é que não vejo mais outra coisa que não seja solo”, diz, aos risos. Mais importante que trabalhar sozinha, Cynthia observa que se redescobriu, também, ao ter tido coragem de se expor. “Sempre fiz dramaturgia em cima de obras prontas. Agora, tudo

A atriz Cynthia Paulino foi motivada a produzir e dirigir seu primeiro solo, após contato com os escritos da cearense Karine Alexandrino

mudou”, comenta. “Foi interessante porque esse espetáculo me trouxe isso do feminismo também. Aos 47 anos, nunca tinha me nomeado feminista, mas prezo sim a igualdade. Hoje, é até difícil usar esse termo porque já atiram pedras. No fundo, temos que colocar mais amor nas coisas e o discurso da Karine é muito assim”, co-

menta. Durante todo o processo, Karine, aliás, esteve próxima de Cynthia: elas conversaram por mensagens e telefone – mas a cantora ainda não assistiu ao espetáculo. O título da peça veio quando os ensaios já haviam começado: uma frase que o filho de Karine, Fausto, de 9 anos, disse a ela em momento de abatimento. Postada nas redes sociais da cantora, mexeu com Cynthia, assim como os outros escritos. “Os textos dela me tocam muito por ver a sinceridade: quando ela está triste, chateada, ela mostra, mas não se colocando para baixo. Não é uma lamúria: é um aprendizado, uma reflexão”, comenta. (Aline Gonçalves)

Coisas Boas >Acontecem de Repente

CCBB (Praça da Liberdade, 450, Funcionários). De 15 a 19 de fevereiro (quinta a domingo), às 19h. R$ 20 (inteira, no CCBB), R$ 10 (postos Sinparc).


20

almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

ARTES CÊNICAS campanha de popularização do teatro e da dança teatro adulto 10 MANEIRAS INCRÍVEIS DE DESTRUIR O SEU CASAMENTO Dir. Sérgio Abritta Com Marcelo Prosdocimi, Edgar Quintanilha e Luiza Santos Quatro atores interpretam 31 personagens e mostram 10 maneiras divertidas e inusitadas de acabar com uma relação amorosa. Espaço Cultural Imaculada (r. Aimorés, 1.600, Lourdes, 3014-5382). Sex. e sáb., às 20h; dom., às 18h. R$ 15 (postos Sinparc). Até 4/3.

A ARTE DO HUMOR DE SAULO LARANJEIRA Dir. Saulo Laranjeira Com Saulo Laranjeira Uma comédia com todos os personagens de Saulo Laranjeira, um dos maiores humoristas da televisão brasileira. Teatro Bradesco (r. da Bahia, 2.244, Lourdes, 3516-1360). Qui. (15), sex. (16) e sáb. (17), às 21h; dom. (18), às 20h. R$ 19 (postos Sinparc).

ACREDITE, UM ESPÍRITO BAIXOU EM MIM Dir. Sandra Pêra Com Ilvio Amaral, Maurício Canguçu, Carolina Cândido Um homossexual assumido, inconformado com a própria morte, foge do céu para viver novas experiências e acaba criando uma grande confusão após incorporar num machista radical. Teatro Sesiminas (r. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, 3241-7181). Qui., sex. e sáb., às 21h; dom., às 19h. R$ 17 (postos Sinparc). De 15/2 a 4/3.

ALTOS E BAIXOS Dir. Ílvio Amaral e Maurício Canguçu Com Bruno Albertini e Marino Canguçú Dois amigos se encontram para falar das vantagens e desvantagens de ser alto demais ou baixo demais. Teatro Sesiminas (r. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, 3241-7181). Sex. e sáb., às 19h. R$ 17 (postos Sinparc). Até 24/2.

CIA. DA FARSA/DIVULGAÇÃO

dom., às 19h. R$ 17 (postos Sinparc). De 16/2 a 4/3.

BOCA DE OURO Dir. Igor Ayres e Lúcio Paiva Com Alexandre Toledo, Alex Zanonn, Ana Luiza Brandão Um bicheiro famoso não mede esforços para conseguir o que deseja, o que não inclui sua paz de espírito. Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1.537, centro, 3236-7400). Qui., sex. e sáb., às 20h30; dom., às 19h. R$ 11 (postos Sinparc). De 15/2 a 25/2.

CERTOS RAPAZES - O NOSSO AMOR A GENTE INVENTA Dir. Maurício Canguçu Com Rafael de Oliveira e Hugo Caramello Dois rapazes se conhecem numa rede social e ali nasce uma grande história de amor. Cine Theatro Brasil Vallourec (av. Amazonas, 315, centro, 3201-5211). Qui., sex. e sáb., às 21h; dom., às 19h. R$ 17 (postos Sinparc). De 15/2 a 4/3.

COISAS BOAS ACONTECEM DE REPENTE (Leia mais na página 19)

DOIS CASAIS EM MAUS LENÇÓIS Dir. Roberto Freitas Com Amanda Papatella, Bruno Righi, Kainan Ferraz Jair planeja uma viagem com o objetivo de trair sua esposa, porém não imagina que ela também está louca para que ele saia de casa. Teatro Estação Cultural (av. Cristiano Machado, 11.833, Venda Nova, 3118-9902). Sex. (16) e sáb. (17), às 21h; dom. (18), às 19h. R$ 17 (postos Sinparc).

GUIA PRÁTICO DE COMO EDUCAR SUA MÃE Dir. Ílvio Amaral e Maurício Canguçu Com Freddy Mozart e Jefersom Medeiros A comédia relata fatos divertidos e bem humorados da relação mãe e filho dentro do mundo digital, tendo a internet e as redes sociais como pano de fundo. Espaço Cultural Partage Shopping Betim (rod. Fernão Dias, Km 492, s/n, São João, 3117-1063). Sex. (16) e sáb. (17), às 20h; dom. (18), às 19h30. R$ 17 (postos Sinparc).

IGNORÂNCIA

Com texto de Nelson Rodrigues, ‘Boca de Ouro’, da Cia. da Farsa, fica em cartaz de quinta a domingo, no Teatro João Ceschiatti (Leia mais na pagina 19)

INTIMIDADE INDECENTE Dir. Pedro Paulo Cava Com Andreia Garavello e Geraldo Peninha Um casal longevo às voltas com o passado precisa se adaptar às redes sociais. Teatro da Cidade (r. da Bahia, 1.341, centro, 3273-1050). Sex. e sáb., às 20h30; dom., às 19h. R$ 19 (postos Sinparc). De 16/2 a 4/3.

MINHA MÃE É PIOR QUE GRUPO DE WHATSAPP Dir. Ilvio Amaral Com Andreia Quaresma e Diego D'Leon

Após a separação, filho volta pra casa e descobre que sua mãe pode ser pior que grupos de Whatsapp. Teatro Nossa Senhora das Dores (av. Francisco Sales, 77, Floresta, 3226-9459). Qui., sex. e sáb., às 21h; dom., às 19h. R$ 15 (postos Sinparc). De 15/2 a 4/3.

NIGHTVODKA Dir. Eid Ribeiro Com Grupo Armatrux Num universo em ruínas onde a possibilidade do amor se quebrou, o espetáculo parte dos relatos sobre o acidente de Chernobyl e faz uma ode à cultura soviética. ELISA MENDES/DIVULGAÇÃO

A MINHA MÃE É UMA COMÉDIA

OS HOMENS QUEREM CASAR E AS MULHERES QUEREM SEXO

Dir. Ana Regis Cláudia conviveu com a violência doméstica e o assédio moral ao longo da vida. Um dia, quebra a ordem e rompe o ciclo de violência. Funarte MG (r. Januária, 68, centro, 3213-3084). Qui., sex., sáb. e dom., às 20h. R$ 15 (postos Sinparc). De 15/2 a 25/2.

Dir. Freddy Mozart Com Penélope Fonanta, Renato Millani, Rafael Neves Afundadas em dívidas, três amigas decidem abandonar o comando de um luxuoso salão de beleza e passam a administrar uma barbearia. Colégio Pio XII (av. do Contorno, 8.902, Santo Agostinho, 3337-6055). Sex. e sáb., às 21h. R$ 17 (postos Sinparc). De 16/2 a 3/3.

RUA DAS CAMÉLIAS

AS MALAS QUE EU CARREGO

Dir. Emília Marcílio Com Bruno Félix e Dannyelle Gama Um casal tem a vida virada de cabeça para baixo depois de deixar cair no facebook e no WhatsApp acontecimentos comprometedores e bizarros do passado. Teatro Santo Agostinho (r. dos Aimorés, 2679, Lourdes, 3291-5340). Sex. e sáb., às 20h30;

Dir. Sérgio Abritta Com Dudu Graffite, Rafael Mazzi, Eraldo Fontiny Após a morte do marido, a viúva é disputada por dois pretendentes, mas o falecido retorna à Terra para impedir que ela se case novamente. Teatro Monte Calvário (av. do Contorno, 9.384, Prado, 3045-5210). Sex. e sáb., às 21h; dom., às 129h. R$ 17 (postos Sinparc). De 16/2 a 25/2.

PEIXES

AS BARBEIRAS

ATÉ QUE O FACE OU ZAP ZAP NOS SEPARE! NOS UNA OU NOS MATE!

O MARIDO DA MINHA MULHER

Dir. Carlos Simões Com Marcelo Ricco O espetáculo conta a história de Jonas, um rapaz que tenta de todas as maneiras encontrar uma mulher pra se casar. Teatro Pátio Savassi (av. do Contorno, 6.061, São Pedro, 4003-4172). Sex. e sáb., às 20h30; dom., às 19h. R$ 17 (postos Sinparc). De 16/2 a 4/3.

Dir. Maurício Canguçu Com Beto Sorolli Catarina é uma mulher de meia idade, que se percebe sem um rumo na vida até que recebe ajuda de sua avó, uma mulher que vive a vida intensamente. Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1.537, centro, 3236-7400). Sex. e sáb., às 20h; dom., às 19h. R$ 15 (postos Sinparc). De 16/2 a 25/2.

Dir. Roberto de Freitas Com Elias Lima Um monólogo no qual o ator se desdobra em seis personagens totalmente insanos, que fazem uma sátira bem humorada da sociedade. Colégio Pio XII (av. do Contorno, 8.902, Santo Agostinho, 3337-6055). Sex. e sáb., às 19h. R$ 15 (postos Sinparc). De 16/2 a 3/3.

Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários, 3431-9400). Qui. a seg., às 20h. R$ 10 (postos Sinparc). De 15/2 a 26/2.

“Mata Teu Pai” seleciona pessoas 6 Espetáculo acima de 65 anos para integrar coro da montagem

O Teatro em Movimento abre a programação de 2018 com o espetáculo “Mata Teu Pai”, nos dias 24 e 25 de março, no teatro Sesiminas. A peça é uma releitura do mito grego “Medeia”, em texto inédito de Grace Passô, escrito especialmente para a atriz Debora Lamm, que celebrou 20 anos de carreira em 2017, ano da estreia da peça. Nos dias que antecedem as apresentações, a diretora Inês Viana dará oficina, gratuita para selecionar pessoas acima de 65 anos para integrar o coro da montagem. O grupo de dez pessoas que acompanhará Debora em cena será selecionado a partir dessa oficina gratuita, com 30 vagas, a ser realizada de 21 a 23 de março, também no Sesiminas. Podem participar pessoas de todos os sexos, maiores de 65 anos. Não precisa ter experiência anterior. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas pelo e-mail rubim@rubim.art.br ou no link goo.gl/4Vca6s

Dir. Gabriela Luque Com Companhia Vórtica Um espetáculo, uma ocupação, um processo investigativo, que fala da rua dos Guaicurus, de prostituição e de realidades ignoradas. Hotel São Gonçalo (av. Contorno, 60, centro). Sex., sáb. e dom., às 20h. R$ 13 (postos Sinparc). De 16/2 a 4/3.

TODOMUNDO Dir. Jordan Baêsso Com Alex Bernardes, Alessandra Stella, Ernane Campos Ao receber a visita da Morte, Todomundo, que é cada um de nós, assusta-se e sai buscando uma forma de escapar. Teatro da Assembleia (r. Rodrigues Caldas, 30, Santo Agostinho, 2108-7827). Sex. e sáb., às 19h; dom., às 21h. De 16/2 a 25/2.

teatro infantil A LIGA DA JUSTIÇA VS CORINGA Dir. Bruno Righi

Com Bruno Righi, Guilherme Melo, Amanda Papatella A humanidade corre sérios perigos quando o Coringa resolve colocar em prática mais um de seus planos. Mas a Liga da Justiça está disposta a defender a cidade do vilão. Colégio Pio XII (av. do Contorno, 8.902, Santo Agostinho, 3337-6055). Neste sáb. (10) e dom. (11), às 17h20. R$ 17 (postos Sinparc).

CHAPEUZINHO VERMELHO Dir. Freddy Mozart Com Freddy Mozart, Altemir Silva, Fernanda Abreu A história da menina Chapeuzinho Vermelho e o lobo em momentos divertidos. Teatro Nossa Senhora das Dores (av. Francisco Sales, 77, Floresta, 3226-9459). Sáb. e dom., às 16h. R$ 17 (postos Sinparc). Até 4/3.

OS VINGADORES Dir. Bruno Righi Com Amanda Papatella, Bruno Righi, Gustavo Andrade O maior vilão de todos os tempos está vindo à terra para recuperar as joias do infinito, o Homem de Ferro reúne os Vingadores para defender o planeta. Colégio Pio XII (av. do Contorno, 8.902, Santo Agostinho, 3337-6055). Neste sáb. (10) e dom. (11), às 16h. R$ 17 (postos Sinparc).

musical FREDDIE ROCK STAR - THE SHOW MUST GO ON! Dir. Juarez Guimarães Dias Com Fábio Schmidt Performance, teatro documentário e audiovisual presta uma homenagem ao ídolo da banda Queen e conduz o público a reviver fatos e músicas que marcaram a carreira do cantor. Teatro Marília (av. Alfredo Balena, 586, Santa Efigênia, 3277- 4697). Qui. (15), sex. (16), sáb. (17) e dom. (18), às 20h. R$ 13 (postos Sinparc).

dança BUENOS AIRES 9090 - UM PASSEIO PELAS ESTAÇÕES DO TANGO Dir. Mauro Fernandes Com Projeto Ímpares Casais bailam milongas, canyengues, tecnotangos e outras vertentes do ritmo portenho. Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, centro, 3214-5350). Sex. (16) e sáb. (17), às 20h30. R$ 11 (postos Sinparc).


almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

21

ARTES VISUAIS Paisagens que aproximam Carlos Em seu arco Andrei mais recenSiquara te de trabalhos, o mineiro Henrique Detomi dá continuidade à pesquisa iniciada com a série “Pequena Ode ao Vazio” (2017), em que lida com o tema das paisagens, mas adicionando componentes de fabulação, a partir de objetos fictícios. Desta vez, com a exposição “Espaços Transitórios”, em cartaz no BDMG Cultural, o artista dá mais um passo nesse mote, reunindo obras que também abordam as paisagens, mas a partir da relação entre a natureza e a arquitetura. “O trabalho surgiu

exposições ALEX FLEMMING DE CORPO E ALMA Transitando por múltiplas linguagens, a exposição conta com gravuras, instalações, desenhos, esculturas, e pinturas abrangendo 37 anos de produção do artista. Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard do Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1.537, centro, 3236-7400). 3ª a sáb., das 9h às 21h; dom., das 16h às 21h. Até 25/2.

ARTE DO FAZER – OS OFÍCIOS NO MHAB Mostra exibe diversos objetos, entre ferramentas, registros e produtos que ajudam a conhecer melhor a cultura relacionada a alguns dos ofícios mais recorrentes em Belo Horizonte. MHAB (av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim). De 9/2 a 31/5, 3ª a dom. das 10h às 17h; 4ª e 5ª, das 10 às 18h30

ATENAS E SUA ACRÓPOLE A mostra discute a relação entre os monumentos, a cidade e os cidadãos atenienses, desde a época de sua criação, até as mudanças experimenta-

muito a partir da reflexão sobre como se dá a composição e a organização de uma cidade. Mas quando mantenho a informação de uma paisagem rural, acho que há ali um deslocamento, e a imagem final fica entre esses dois momentos. Por isso, o nome da série. É como se a pintura não fixasse uma coisa nem outra, permanecendo em uma espécie de meio termo”, explica Detomi, que, ano passado, participou da 13ª residência artística do Red Bull Station, quando deu início às obras agora apresentadas na galeria do BDMG Cultural. Além das 12 telas inéditas, o artista expõe quatro desenhos e dois objetos

também ligados a essa perspectiva. “O conceito de paisagem não está fixo nessas obras, e mescla referências naturais e artificiais, como os prédios”, diz. Formado pela Guignard (UEMG), em 2010, Detomi iniciou no ano passado o mestrado em artes visuais, pela Escola de Comunicação e Artes (ECA/SP). Ainda em 2017, participou do curso de “Pintura: Prática e Reflexão”, com Paulo Pasta, no Instituto Tomie Ohtake, também na capital paulista.

das pela cidade através dos séculos. Hall da Prefeitura de Belo Horizonte (av. Afonso Pena, 1.212, centro). 2ª a 6ª, das 9h às 18h. Temporada indeterminada.

Casa Kubitscheck (av. Otacílio Negrão de Lima, 4.188, Pampulha, 3277-1586). 3ª a sáb., das 10h às 17h. Temporada indeterminada

BDMG MEMÓRIA VIVA A exposição mostra a história do banco por meio de vídeos, textos e outros arquivos da instituição, material cedido por funcionários, ex-funcionários e clientes. Hall de entrada do BDMG Cultural (r. Bernardo Guimarães, 1.600, Lourdes, 3219-8599). Diariamente, das 10h às 18h; 5º, das 10h às 21h. Permanente.

CASA&MATÉRIA A mostra celebra a própria Casa do Baile, ícone mundial e Patrimônio da Humanidade, trazendo telas que evidenciam a arte da Casa e da Lagoa da Pampulha. Casa do Baile (av. Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha). 3ª a dom., das 9h às 17h; 5ª, das 9h às 21h. Temporada indeterminada.

Edifícios sugeridos na tela reflete a interferência humana nas paisagens

Espaços >Transitórios

Galeria de Arte do BDMG (r. Bernardo Guimarães, 1.600, Lourdes). Diariamente, até 6/3. Das 10h às 18h, exceto às quintas, quando é das 10h às 21h. Entrada gratuita.

CCBB PERMANENTE O museu abre como espaço expositivo o Salão Nobre e o Gabinete do Secretário do prédio da praça da Liberdade onde funcionaram secretarias de Estado e outros órgãos do governo. CCBB (Circuito Cultural Praça da Liberdade, 450, Funcionários, 3431-9400). 4ª a 2ª, das 9h às 21h. Permanente.

DELIKATESSEN A mostra questiona os limites da propaganda e da submissão humana ao capitalismo por meio de 12 imagens, um vídeo, uma instalação, e uma placa que compõem o recorte de obras da exposição. PQNA Galeria do Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1537, centro, 3236-7400). 3ª a sáb., das 9h30 às 21h; dom., das 16h às 21h. Até 25/3.

CASA KUBITSCHEK Duas exposições marcam a abertura do novo espaço museológico: “Casa Kubitschek: Uma Invenção Modernista do Morar” e “Pampulha: Território da Modernidade”. As mostras pretendem levar o visitante a experimentar aquele movimento cultural que deixou marcas profundas no modo de ser local.

LUCIANA MAGNO/DIVULGAÇÃO

Reflexão

DE RIBEIRÃO A AVENIDA: CONTORNOS DE UMA HISTÓRIA Instalada na ilha situada na confluência das avenidas Prudente de Morais e do Contorno, a exposição aborda o processo de criação da av. Prudente de Morais, antes leito do Córrego do Leitão, que MIGUEL AUN/DIVULGAÇÃO

abriu caminho para lugares importantes à memória da cidade. Esquina das avenidas Prudente de Morais e av. do Contorno. Diariamente. Temporada indeterminada.

LABIRINTO DIEGO E FRIDA: UM SORRISO NO MEIO DO CAMINHO O acervo é composto por quase 40 fotos de acervos pessoais de amigos e familiares dos artistas mexicanos Diego Rivera e Frida Kahlo, coletadas ao longo de 25 anos. CâmeraSete - Casa de Fotografia de Minas Gerais (av. Afonso Pena, 737, 3236-7400). 3ª a sáb., das 9h30 às 21h. Até 18/2.

Sob a curadoria de Cinara Barbosa, o artista plástico Christus Nóbrega cria foto-instalações, vídeo-instalações e esculturas que revisitam a história da Paraíba a partir de álbuns de família. Galeria Mari'Stella Tristão do Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1537, centro, 3236-7400). 3ª a sáb., das 9h30 às 21h; dom., das 16h às 21h. Até 4/3.

marães, 1.296, Funcionários. Agendamento de visitas: 99612-2431). Permanente.

NOVA LIMA E SEUS TESOUROS A exposição reúne 121 peças de artesãos da região e retrata a religiosidade e a diversidade cultural dos nova-limenses e a riqueza da fauna e flora do município. Associação de Artesãos de Nova Lima - Artes da Terra (av. Rio Branco, 210, centro, Nova Lima, 3542-6389). 2ª a 6ª, das 9h às 18h; sáb. das 9h às 14h. Temporada indeterminada.

LINHAS DE FORÇA DISRUPTIVA Uma mostra de como os artistas atualmente estão produzindo obras no contexto disruptivo, proporcionando ao público acesso à imersão nas novas tecnologias, à interação com as novas mídias. Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários, 3431-9400). 4ª a 2ª, das 10h às 22h. Entrada gratuita.

GRECO DESIGN - O QUE AS VANDAS NÃO CONTAM

Inspirado pela memória de matérias gastos e impregnados de significados culturalmente construídos, o artista Marcone Moreira apresenta obras em diferentes suportes, como pinturas, esculturas, vídeos, objetos, fotografias e instalações. Galeria Arlinda Corrêa Lima do Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1537, centro, 3236-7400). 3ª a sáb., das 9h30 às 21h; dom., das 16h às 21h. Até 25/2.

A exposição conta com imagens que registram o cotidiano dos criadores, detalhes de projetos e um pouco da intimidade das cabeças pensantes da agência. PQNA Galeria do Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1.537,centro, 3236-7400). 3ª a sáb., das 9h30 às 21h; dom., das 16h às 21h.

LORENZATO: SIMPLES SINGULAR

IMAGEM E SOM: MEMÓRIA, REGISTRO E MOVIMENTO

MUSEU BRASILEIRO DO FUTEBOL

A mostra leva o público a explorar curiosidades e truques que envolvem a produção e dos registros sonoros, visuais e audiovisuais. Dentre os objetos que podem ser tocados e manipulados pelo público, estão os brinquedos ópticos (zootrópios e flipbooks) que permitem avaliar as especificidades do som. Museu da Imagem e do Som (av. Álvares Cabral, 560, centro, 3277-6330). De 2ª a 6ª, das 9h às 17h. Temporada indeterminada.

O visitante pode conhecer a história do Mineirão por meio de um grande acervo de imagens, exposição de troféus, bolas usadas durante as partidas, placas, entre outros objetos. MBF – Museu Brasileiro do Futebol – Mineirão (av. Coronel Oscar Paschoal, s/nº, portão G2, Mineirão, 3499-4312). 3ª a 6ª, das 9h às 17h; e sáb. e dom., das 9h às 13h. R$ 20 (inteira). Permanente.

INHOTIM Grande acervo de arte contemporânea brasileira e internacional, com obras de nomes como Helio Oiticica, Cildo Meireles, Amilcar de Castro e Tunga. Instituto Inhotim (r. B, 20, Brumadinho). 3ª e 6ª, das 9h30 às 16h30; sáb., dom. e feriados, das 9h30 às 16h30. Entrada gratuita às quartas. R$ 40 (inteira). Estudantes identificados e maiores de 60 anos pagam meia. Crianças de até 5 anos não pagam. Permanente.

GEOMETRIA PESSOAL

Maquina de costura da exibição na mostra “Arte do Fazer” no Museu Histórico Abílio Barreto

cas e espirituais. Asa de Papel Café e Arte (r. Piauí, 631, Santa Efigênia). 2ª a 6ª, das 14h às 22h. Até 16/2.

Artista mineiro Cláudio Rocha inaugura mostra com cinco telas onde compõe uma grafia própria para diversas experiências sensoriais, intelectuais, fisiológi-

Cerca de 300 obras entre pinturas, desenhos, esculturas, aquarelas e uma completa cronologia de sua vida e obra. Galeria de Arte do Centro Cultural Minas Tênis Clube (r. da Bahia, 2.244, centro). 3ª a sáb., das 10h às 20h; dom. e feriados, das 11h às 19h. Até 18/2.

MUSEU DE CIÊNCIAS NATURAIS PUC MINAS Panorama da fauna brasileira até o fim do período Pleistoceno, por meio de acervo inédito que apresenta animais já extintos e espécies atuais. Museu de Ciências Naturais PUC Minas (av. Dom José Gaspar, 290, Coração Eucarístico, 3319-4152). 3ª a sáb. e feriados, das 9h às 17h; 5ª, das 9h às 21h. R$ 10 (menores de 4 anos não pagam; de 4 a 12 e maiores de 65 pagam meia). Permanente.

MUSEU DO COTIDIANO Com área em torno de 600 metros quadrados, reúne objetos que testemunham tanto a evolução tecnológica quanto o desenvolvimento sociocultural, como as séries de aparelhos e máquinas. Museu do Cotidiano (r. Bernardo Gui-

O MUSEU E A CIDADE SEM FIM Composta de fotos, objetos, vídeos, áudios e mapas, a exposição exibe acervo do Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB) e de terceiros, para expressar a diversidade social, espacial e cultural da cidade desde a década de 1940 aos dias atuais, em seis temas: trabalho, lazer/sociabilidade, festas/religião, arte, política e natureza. Museu Histórico Abílio Barreto (av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim, 3277-8573). 3ª, 6ª, sáb e dom., das 10h às 17h; 4ª e 5ª, das 10h às 21h. Temporada indeterminada

PALAVRAS VISÍVEIS: USOS DA TIPOGRAFIA EM BELO HORIZONTE A exposição explora a diversidade da utilização da tipografia na capital mineira a partir do acervo do Museu. São objetos utilizados na escrita que evidenciam a multiplicidade dos usos das novas formas de letras produzidas. Museu Histórico Abílio Barreto (av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim, 3277-8573). 3ª, 6ª, sáb e dom., das 10h às 17h; 4ª e 5ª, das 10h às 21h. Temporada indeterminada

REFÚGIO POÉTICO Com 12 aquarelas e uma tela pintada à tinta acrílica inspiradas no Parque Municipal, a exposição do artista plástico Wendell Leal questiona a agitada vida urbana e elege a natureza como refúgio. Casa Fiat de Cultura (Praça da Liberdade, 10, Funcionários). 3ª a 6ª, das 10h às 21h; sáb., dom. e feriados, das 10h às 18h.

SALA LORENZATO Obras do mineiro Amadeo Luciano Lorenzato, considerado um dos maiores nomes das artes visuais de Minas Gerais, estão expostas em sala permanente com seu nome. Manoel Macedo Galeria de Arte (r. Lima Duarte, 158, Carlos Prates). 2ª a 6ª, das 10h às 19h; sáb., das 10h às 14h. Permanente.


22

almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

O QUE VEM POR AÍ fevereiro DIAS 21 E 22 SIDNEY MAGAL – BAILAMOS

Sesc Palladium. Às 21h. R$ 60 (plateia 1, inteira), R$ 50 (plateia 2, inteira), R$ 40 (plateia 3, inteira).

tor 1 com quatro lugares), R$ 320 (mesa setor 2 com quatro lugares), R$ 70 (pista/arquibancada, 1° lote).

DARYAN DORNELLES/DIVULGAÇÃO

DIA 29 DAVID BYRNE

Km de Vantagens Hall BH. Às 21h. R$ 200 (pista/arquibancada 1º lote).

DIA 17 RAÇA NEGRA E HARMONIA DAS ANTIGAS

DIA 30

março

Arena Mineirão. Às 18h. R$ 50 (arena), R$ 130 (front stage, open bar).

Cine Theatro Brasil Vallourec. Às 22h. Valores ainda não divulgados.

DIA 3

DIA 24

abril

NANDO REIS – JARDIM POMAR

SIMONE ENCONTRA IVAN LINS

DIA 7

KM de Vantagens Hall BH. Às 22h. R$ 100 (arquibancada, inteira, 1° lote), R$ 720 (mesa com quatro lugares).

KM de Vantagens Hall BH. Às 22h. R$ 100 (pista/arquibancada, 1° lote), R$ 800 (mesa 4 lugares, setor 2), R$ 1.000 (mesa 4 lugares, setor 1).

NAÇÃO ZUMBI LANÇA “RADIOLA NZ”

EPICA

DIAS 24 E 25

DIA 8

Music Hall BH. Às 20h. R$ 130 (pista, inteira, 1° lote), R$ 400 (pista vip, inteira, 1° lote), R$ 400 (camarote, inteira, 1° lote).

MATA TEU PAI – COM TEXTO DE GRACE PASSÔ

SHREK – O MUSICAL TYA

A cantora Maria Rita apresenta seu novo trabalho, ‘Amor e Música’, no dia 14 de abril

Cine Theatro Brasil Vallourec. Às 16h. R$ 100 (plateia 1, inteira), R$ 80 (plateia 2, inteira)

teira).

DIA 13

DIA 21

MARTINHO DA VILA

DIA 25

KM de Vantagens Hall BH. Às 22h. R$ 80 (pista/arquibancada, inteira, 1° lote), R$ 500 (mesa com quatro lugares, setor 2), R$ 560 (mesa com quatro lugares, setor 1).

RED FANG

ZÉ RAMALHO KM DE VANTAGENS HALL BH.

SKANK – TURNÊ “OS TRÊS PRIMEIROS”

Às 22h. R$ 90 (pista/arquibancada, inteira, 1° lote); R$ 175 (mesa, individual)

KM de Vantagens Hall BH. Às 22h30. R$ 90 (pista/arquibancada, inteira, 1° lote).

DIA 14

DIA 22

MARIA RITA – AMOR E MÚSICA

PREMIATA FORNERIA MARCONI

KM de Vantagens Hall BH. Às 22h. R$ 80 (pista/arquibancada, inteira, 1° lote), R$ 520 (mesa setor 2 com quatro lugares), R$ 600 (mesa setor 1 com quatro lugares).

Cine Theatro Brasil Vallourec. Às 19h. R$ 300 (inteira), R$ 260 (plateia 2, inteira).

ARMANDINHO

Music Hall BH. Às 22h. R$ 60 (inteira, 1° lote), R$ 100 (open bar, 1° lote).

DIA 9

TOQUINHO & MPB4 – 50 ANOS DE MÚSICA

Palácio das Artes. Às 21h. R$ 220 (plateia 1, inteira), R$ 190 (plateia 2, inteira), R$ 190 (plateia superior, inteira).

Teatro Sesiminas. Sábado às 21h e domingo às 19h. Mais informações em breve

A Autêntica. Às 21h. R$ 200 (pista, inteira, 1° lote); R$ 140 (pista promocional mediante doação de 1Kg de alimento não perecível, 1° lote). STEVE HACKETT – GENESIS REVISITED, SOLO GEMS & GTR

Palácio das Artes. Às 19h. R$ 280 (plateia 1, inteira), R$ 240 (plateia 2, inteira), R$ 200 (plateia superior).

DIA 10 TITANE CANTA ELOMAR – COM CONVIDADOS

AUTHENTIC GAMES – FESTA DOS YOUTUBERS

Palácio das Artes. Às 21h. R$ 20 (inteira).

KM de Vantagens Hall BH. Às 18h. R$ 80 (arquibancada, inteira, 1° lote), R$ 130 (cadeira, inteira, setor 3), R$ 150 (cadeira, inteira, setor 2), R$ 200 (cadeira, inteira, setor 1).

DIA 10 EMMERSON NOGUEIRA

KM de Vantagens Hall BH. Às 22h30. R$ 400 (mesa se-

DIA 19 GLENN HUGHES – CLASSIC DEEP PURPLE LIVE

Cine Theatro Brasil Vallourec. Às 21h. R$ 180 (plateia 1A, inteira), R$ 150 (Plateia 1B, inteira), R$ 140 (plateia 2A, inteira), R$ 120 (plateia 2B, inteira), R$ 100 (plateia 2C, in-

DIA 28 JOTA QUEST

KM de Vantagens Hall BH. Às 22h30. R$ 100 (pista/arquibancada, inteira, 1° lote), R$ 840 (mesa setor 1 com quatro lugares), R$ 640 (mesa setor 2 com quatro lugares).

maio

OZZY OSBOURNE

Esplanada do Mineirão. Às 21h. R$ 300 (pista, inteira), R$ 600 (pista premium, inteira). DIA 19 BENITO DI PAULA

Teatro Bradesco. Às 21h. R$ 80 (plateia 3, inteira), R$ 100 (plateia 2, inteira), R$ 150 (plateia 1, inteira)

junho DIA 3 ANGRA

Music Hall BH. Às 19h. R$ 150 (camarote open bar), R$ 180 (pista VIP, inteira), R$ 120 (pista, inteira).

julho A PARTIR DO DIA 16

DIA 19 E 20 MILTON NASCIMENTO – SEMENTE DA TERRA

Palácio das Artes. Sáb., às 21h; dom., às 19h. R$ 160 (plateia 1, inteira), R$ 150 (plateia 2, inteira), R$ 140 (plateia superior, inteira).

RETROSPECTIVA MICHEL BASQUIAT

Centro Cultural Banco do Brasil. Das 9h às 21h. Entrada gratuita.

outubro DIA 21

DIA 27

ROGER WATERS

CARL PALMER

Mineirão. Às 20h. R$ 300 (cadeira superior, inteira), R$ 340 (pista em pé, inteira), R$ 490 (cadeira inferior, inteira), R$ 720 (pista premium, inteira).

Palácio das Artes. Às 19h. R$ 280 (plateia 1, inteira), R$ 240 (plateia 2, inteira), R$ 200 (plateia superior, inteira).

DIA 18

#FICAADICA FEA/DIVULGAÇÃO

de Educação 6 Fundação Artística oferece cursos

A Fundação de Educação Artística está com inscrições abertas para os cursos do 1º semestre, para crianças, jovens e adultos, em formatos, níveis e horários diversos, abrangendo todo o processo de formação musical, formação instrumental e vocal e criação/composição. Onde FEA (Rua Gonçalves Dias, 320 – 3226-6866). Quanto O início das aulas será no próximo dia 19.

JAQUES DIOGO – 6.6.2016

Gerdau sedia bate-papo 6 MM sobre arte digital

O bate-papo “Perspectivas em Arte Digital: A Experiência do FAD” vai abordar a arte digital a partir da experiência da organização do Festival de Arte Digital (FAD), com as presenças de Alexandre Milagres e Tadeus Mucelli (foto). Onde MM Gerdau Museu das Minas e do Metal (Pça da Liberdade). Quando Quintafeira (15), às 19h30. Quanto Entrada gratuita (vagas limitadas).


almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

23

CINEMA Olho por olho, morte por morte DIAMOND FILMS/DIVULGAÇÃO

Daniel Já dizia o Oliveira grande filósofo Chavo del Ocho, “a vingança nunca é plena, mata a alma e envenena”. O anjo vingador de “O Sacrifício do Cervo Sagrado”, em cartaz na cidade a partir desta semana, porém, não teme a máxima. Porque decide se tornar, ele mesmo, o veneno que executa sua retaliação. O filme acompanha o cirurgião cardiotorácico Steven (Colin Farrell), que tem uma daquelas vidas pornograficamente privilegiadas: uma esposa perfeita, Anna (Nicole Kidman), também médica; dois filhos lindos, Kim (Raffey Cassidy) e Bob (Sunny Suljic); uma casaostentação imaculadamente decorada; o emprego dos sonhos. Nas horas vagas, ele mantém uma amizade com Martin (Barry Keoghan), filho de um paciente que morreu em sua mesa de operação. E quando o garoto sente que está sendo colocado para escanteio, põe em prática sua vingança contra o médico. Quem conhece o cinema do diretor grego Yorgos Lanthimos (dos ótimos “O Lagosta” e “Dente Canino”), porém, sabe que esse plano será bem mais surreal que a média. Assim como em seus longas anteriores, o cineasta

Nicole Kidman e Colin Farrell interpretam um casal de médicos no longa de Yorgos Lanthimos

realiza mais uma parábola sobre a crueldade humana. E se “O Sacrifício” peca pela quase ausência do humor sombrio e surreal de Lanthimos – soando um pouco sério e pomposo demais –, ele seduz e intriga pela sutil ironia de seu roteiro. Porque, para se vingar de Steven, Martin se torna uma espécie de doença que vai contaminando a vida do cirurgião. E a pior coisa para um médico é uma doença que ele não consegue explicar ou curar. Enquanto Martin vai convalescendo tudo ao seu redor, transformando a perfeição do início em um caos gradualmente incontrolável, Steven vê que tudo que tinha a seu favor – ciência e

riqueza – não lhe serve de nada. ATUAÇÕES Genial como o protagonista patético de “O Lagosta”, Farrell tem um trabalho bem diferente e mais desafiador como o arrogante protagonista. Ele se sai bem, contido e sufocando internamente o desespero do personagem, mas o grande destaque do filme é Keoghan (que apareceu no recente “Dunkirk”). Com uma presença amena e carente, e uma voz quase infantil, o jovem ator entende que quanto menos assustador e mais gentil Martin parece, mais apavorante ele é. A cena dele comendo espaguete enquanto conversa

com Anna é de um talento hipnótico que lembra um De Niro jovem. E Kidman, por sinal, comprova nova-

mente com “Sacrifício” o 2017 excepcional que teve. A atriz compreende, talvez melhor que ninguém, o tom idiossincrático do longa – seco e não-naturalista – associando a ele uma humanidade que expressa em seu rosto toda a tensão e a violência do que está acontecendo com sua família. Lanthimos busca capturar essa vida interior, tão clara na atuação de Kidman, nos outros personagens com um zoom insistente e uma trilha sinistra que vão se tornando cansativos com o passar do filme. Uma das principais características dos longas do cineasta é seu tom monocórdico, nunca anunciando um “grande” momento, mas “Sacrifício” se arrasta um pouco e começa a ficar repetitivo no final, reiterando como a família do protagonista se torna prisioneira em seu

próprio palácio. E o joguinho sexual de Steven e Anna deixa claro como médicos brincam impunemente com a morte, mas não é a metáfora mais criativa de um dos diretores mais originais da atualidade. No fim, mesmo não estando à altura de seus melhores trabalhos, o filme cumpre seu propósito e reafirma o cineasta grego como um dos mais interessantes em atividade hoje. Com seu design de produção imponente e impecável, ele pode servir como boa porta de entrada a um público mais amplo para o cinema surreal e divertidamente perverso de Lanthimos. Mas se você entrar, esteja avisado: ali dentro, as regras são (bem) diferentes. Ou talvez, elas não existam. DIAMOND FILMS/DIVULGAÇÃO

O jovem Barry Keoghan, que atuou em ‘Dunkirk’, é o grande destaque do longa-metragem

#FICAADICA INSTITUTO MHA/DIVULGAÇÃO

REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Helena Andrés é 6 Maria tema de documentário

O documentário “Maria Helena Andrés – Arte e Transcendência”, que estreia agora na cidade, apresenta as múltiplas facetas da artista, como os trabalhos voltados à escrita e os desenvolvidos como educadora e blogueira. Em sua carreira, iniciada na Guignard, Maria, hoje com 95 anos, tem experimentado várias linguagens (pintura, desenho, gravura, colagem, escultura e fotografia) e angariado prêmios e homenagens. Direção: Evandro Lemos da Cunha. Codireção de Danilo Vilaça. Onde Cine Belas Artes (r. Gonçalves Dias, 1.581, Lourdes). Quando Dia 17 (sábado), às 11h. Quanto Entrada gratuita.

“Pare e Siga” 6 Curta terá sessão comentada

O novo curta-metragem do diretor, produtor e roteirista Gilberto Scarpa, “Pare e Siga”, terá duas exibições no próximo sábado (17). Em cena, um casal que, motivado por um programa que ouviu no rádio do carro, faz revelações sobre o passado, em uma curta viagem. O nome do mineiro, vale lembrar, está por trás de curtas premiados, como “Os Filmes que Não Fiz” (2008) e “O Filme Mais Violento do Mundo” (2009). Onde Sesc Palladium (r. Rio de Janeiro, 1.046, Centro). Quando Dia 17 (sábado), às 17h e às 17h40 (sessões comentadas com o diretor). Quanto Entrada gratuita.


24

almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

CINEMA Atenção! A programação abaixo refere-se a este fim de semana, dias 10 (sábado) e 11 (domingo)

estreias CINQUENTA TONS DE LIBERDADE (Fifty Shades Freed, EUA, 2018, 1h46, 16 anos) Dir. James Foley. Com Dakota Johnson, Eric Johnson, Jamie Dornan. Superados os grandes problemas, Anastasia e Christian têm amor, intimidade, dinheiro, sexo e um promissor futuro. Porém, a vida, reserva surpresas para os dois. Betim 3: 14h (*), 16h10 (*), 18h20 (*), 20h30 (*) BH Shopping 1: 19h40 (*), 22h10 BH Shopping 2: 13h40, 16h20 e 21h40 BH Shopping 3: 12h20, 15h, 17h40, 20h20 BH Shopping 8: 18h20 (*), 21h (*) Boulevard 3: 14h, 16h15, 18h30, 20h45 Boulevard IMAX: 14h30, 16h45, 19h, 21h15 Cidade 2: 14h10 (*), 18h50, 16h30 (*), 21h10 Cidade 6: 18h20 (*), 20h30 (*) Cidade 7: 12h (*)(c), 14h(*), 16h20 (*), 18h40 (*), 20h50 (*) Contagem 4: 16h10(*),16h30 (*), 18h50, 21h10 Contagem 5: 18h40 (*) Contagem 6: 14h (*), 16h10 (*), 18h20 (*), 20h30 (*) Del Rey 3: 14h30, 16h40, 18h50, 21h e 23h(f) Del Rey 5: 19h (*), 23h10 (*)(f) Del Rey 6: 14h (*), 16h10, 18h20 (*), 20h30 Diamond 4: 19h30 e 22h Diamond 6: 17h50 e 20h20 Diamond 1: 13h40, 16h10, 18h40 e

21h10 Itaú Power 3: 14h15(*), 16h30 (*), 18h45 (*), 21h (*) Itaú Power 5: 14h30 (*), 16h45, 19h (*), 21h15 Minas 3: 14h (*), 16h10 (*), 18h20 (*), 20h30 (*) Minas 4: 14h30 (*), 16h45, 19h (*), 21h15 Monte Carmo 1: 14h (*), 16h20 (*), 18h40 (*), 20h50 (*) Monte Carmo 6: 14h30 (*), 16h45, 19 (*), 21h15 Pampulha 5: 14h15, 16h20, 18h25 (*), 20h30 Pampulha 6: 14h55. 17h, 19h05, 21h10 Paragem 1: 14h, 1h20, 18h40, 20h50 Paragem 2: 14h30 (*), 19h (*) Partage Shopping Betim 1: 13h (*), 15h40 (*), 18h20 (*), 21h (*) Partage Shopping Betim 5: 17h50 (*), 20h30 Partage Shopping Betim 6: 19h, 21h30 Pátio Savassi 4: 19h, 21h30 Pátio Savassi 5: 13h, 15h40, 18h20, 21h, 23h40(somente sábado) Pátio Savassi 7: 19h40 e 22h10 Ponteio Premier: 14h, 16h29, 18h40, 20h50 Via Shopping 2: 14h30 (*), 16h45, 19h (*), 21h15 Via Shopping 3: 14h (*), 16h10 (*), 18h20 (*), 20h30 (*)

Contagem 1: 16h20 (*) Contagem 3: 18h45 (*) Del Rey 5: 13h30 (*), 15h20 (*), 17h10 (*) Minas 5: 13h30 (*), 15h20 (*), 17h10 (*) Monte Carmo 4: 14h40 (*), 16h40 (*), 18h40 (*) Pampulha 1: 14h10 (*), 15h50 (*), 17h30 (*) Partage Shopping Betim 3: 12h (*), 14h10 (*), 16h20 (*), 18h40 (*) Pátio Savassi 7: 12h30, 14h50, 17h20 Via Shopping 5: 13h30 (*)

Sessões 3D: Cidade 5: 11h50 (*), 13h30 (*), 15h20 (*), 17h10 (*), 19h(*) Contagem 1: 14h30(*) Via Shopping 4: 14h20 (*), 18h50 (*) (*) Sessões dubladas

O QUE TE FAZ MAIS FORTE (Stronger, EUA, 2018, 1h59, 14 anos) Dir. David Gordon Green. Enquanto esperava a namorada Erin finalizar a participação na Maratona de Boston, Jeff Bauman foi atingido por uma das bombas UNIVERSAL PICTURES/DIVULGAÇÃO

O SACRIFÍCIO DO CERVO SAGRADO (The Killing of a Sacred Deer, Reino Unido, 2018, 2h01, 16 anos ) Dir. Yórgos Lánthimos. Steven é um cardiologista conceituado, casado e com dois filhos. Ele mantém um misterioso contato com o adolescente Martin que, ao ser gradualmente ignorado, planeja uma vingança contra a família do médico. BH Shopping 10: 19h20, 22h05 Paragem 5: 13h40, 16h, 21h10

em cartaz FALA SÉRIO, MÃE!

(*) Sessões dubladas

MEU AMIGO VAMPIRO (The Little Vampire, Alemanha, Holanda, Dinamarca, Reino Unido, 2018, 1h20, Livre) Direção: Richard Claus, Karsten Kiilerich. Com Jim Carter, Rasmus Hardiker. Entendiado em seu 13º aniversário pelo 300º ano, o vampiro Rudolph decide ir para o mundo dos humanos e começa uma amizade improvável com Tony, adolescente apaixonado por lendas vampirescas, enquanto um caçador pretende capturá-lo a qualquer custo. BH Shopping 6: 13h30 (*), 15h30 (*), 17h50 (*) Boulevard 4: 13h20 (*), 15h20 (*), 17h10(*)

do atentado terrorista em 15 de abril de 2013 e perdeu as duas pernas. Após a tragédia, ele encara uma dolorida jornada de reabilitação. Boulevard 4: 19h, 21h20 Diamond 3: 18h50, 21h30

O segundo filme da série ‘Cinquenta Tons’ estreia esta semana

(Brasil, 2017, 1h19, 10 anos) Dir. Pedro Vasconcelos. Com Larissa Manoela, Ingrid Guimarães, Marcelo Laham. A frustrada e sobrecarregada ngela Cristina é mãe de Maria de Lourdes, adolescente teimosa que sofre com os cuidados excessivos e com o jeito conservador da mãe. BH Shopping 8: 12h, 14h, 16h Big Shopping 3: 14h15 Cidade 1: 15h, 16h45, 18h30 Contagem 7: 15h, 16h40, 18h30, 20h20 Del Rey 4: 14h50, 16h30, 18h30, 20h20 Itaú Power 1: 15h, 16h40, 18h30, 20h20 Minas 6: 17h25, 21h10 Monte Carmo 2: 15h, 16h40, 18h20, 20h20 Paragem 4: 14h, 15h40, 17h20, 19h, 20h40 Partage Shopping Betim 5: 13h15 Partage Shopping Betim 7: 12h30, 15h, 17h20 Pátio Savassi 6: 13h10(somente domingo), 12h50(somente sábado)

Shopping Norte 3: 14h15 Via Shopping 5: 15h30, 21h10

GABY ESTRELLA - O FILME (Brasil, 2018, 1h34, livre) Dir. Claudio Boeckel. Com Maitê Padilha, Bárbara Maia, Luiza Prochet. A jovem cantora Gaby Estrella está perdendo espaço no cenário musical para a concorrente Natasha. Para voltar às paradas, ela vai precisar voltar às suas origens na cidade de interior Vale Mirim e se acostumar novamente com a vida na fazenda. Partage Shopping Betim 2: 11h(d), 13h40

JUMANJI: BEM-VINDO À SELVA (Jumanji: Welcome to the Jungle, EUA, 2017, 1h59, 12 anos) Dir. Jake Kasdan. Com Dwayne Johnson, Jack Black, Kevin Hart. Quatro adolescentes estão jogando um videogame cuja ação se passa numa floresta, quando um evento inesperado faz com que os jogadores sejam transportados para dentro do jogo. BH Shopping 9: 14h10 (*), 19h10 (*) Big Shopping 2: 18h20 (*), 20h35 (*) Boulevard 5: 20h50 (*) Cidade 3: 18h20 (*), 20h50 (*) Contagem 5: 13h40 (*), 16h20 (*), 21h(*) Itaú Power 2: 14h20 (*), 18h50 (*), 21h10 (*) Minas 5: 19h (*), 21h20 (*) Minas 6: 13h (*) Monte Carmo 3: 21h10 (*) Shopping Norte 5: 18h20 (*), 20h35 (*) Via Shopping 1: 18h10 (*) Sessões 3D: BH Shopping 5: 20h50 (*) Big Shopping 5: 20h30 Del Rey 1: 20h40 (*) , 22h50 (*) (somente sábado) Pampulha 1: 19h10 e 21h20 Partage Shopping Betim 4: 22h10 (*) Shopping Norte 2: 20h30 (*) (*) Sessões dubladas


almanaque

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

25

CINEMA LOU (Lou Andreas-Salomé, Alemanha/ Suíça, 2018, 1h53, 12 anos) Dir. Cordula Kablitz-Post. Com Katharina Lorenz, Liv Lisa Fries, Nicole Heesters. A escritora e psicanalista Lou Andreas Salomé, no fim do século XIX, vive de forma livre e contestadora. Suas ideias e atitudes seduzem nomes como Paul Rée e Friedrich Nietzsche, o psicanalista Sigmund Freud, o poeta Rainer Maria Rilke, além do jovem filólogo Ernst Pfeiffer. Belas 2: 16h30 Ponteio 4: 14h

MAZE RUNNER – A CURA MORTAL (Maze Runner: The Death Cure, EUA, 2018, 2h21, 12 anos) Dir. Wes Ball. Com Dylan OBrien, Kaya Scodelario, Thomas Brodie-Sangster. Thomas embarca em uma missão para encontrar a cura de uma doença mortal e descobre que os planos da C.R.U.E.L podem trazer consequências catastróficas para a humanidade. Betim 1: 17h45 (*), 20h40 (*) BH Shopping 10: 13h10 (*), 16h10 (*) Big Shopping 1: 15h20 (*), 18h (*), 20h40 (*) Big Shopping 4: 18h10 (*), 20h50 (*) Cidade 4: 20h40 Contagem 1: 18h10 (*), 20h50 (*) Del Rey 2: 21h Diamond 3: 12h30 e 15h50 Itaú Power 6: 20h50 (*) Pampulha 2: 15h20, 21h Paragem 5: 18h20

Partage Shopping Betim 7: 22h Shopping Norte 1: 15h20 (*), 18h (*), 20h40 (*) Via Shopping 4: 16h (*), 20h50 (*) Sessões 3D: BH Shopping 4: 22h Boulevard 2: 20h40 Cidade 4: 17h50 (*) Del Rey 2: 18h10 Itaú Power 6: 18h15 (*) Minas 2: 18h20 (*), 21h10 (*) Monte Carmo 5: 18h10 (*), 21h (*) Partage Shopping Betim 2: 18h (*), 21h10 (*) Pátio Savassi 4: 15h50 Pátio Savassi 6: 22h50 (somente sábado) (*) Sessões dubladas

PADDINGTON 2 (*) (Paddington 2, Reino Unido / França, 2018, 1h43, livre) Dir. Paul King. Paddington sai em busca do presente perfeito para a sua tia, Lucy, no aniversário de cem anos. Ele acaba encontrando um livro único na loja de antiguidades, mas o livro é roubado. O urso e sua família farão de tudo para encontrar o ladrão. Betim 2: 16h30 e 20h50 BH Shopping 1: 11h50, 14h40, 17h10 BH Shopping 6: 11h Big Shopping 2: 16h20, 14h25, 18h30 Big Shopping 5: 14h25 (*), 18h30 (*) Boulevard 5: 16h30, 18h40 Cidade 4: 13h30, 15h40 Contagem 3: 14h30 Del Rey 2: 13h50, 16h

Diamond 6: 13h, 15h30 Itaú Power 6: 13h50 (*), 16h (*) Minas 1: 13h50, 16h Monte Carmo 5: 13h50, 16h Shopping Norte 5: 16h20 Pampulha 3: 14h35, 19h Paragem 3: 16h20 Partage Shopping Betim 6: 11h30, 14h e 16h30 Partage Shopping Betim 7: 19h30 Pátio Savassi 2: 14h, 19h30 Pátio Savassi 6: 15h20(somente domingo), 15h(somente sábado) Via Shopping 1: 16h10 (*) Sessões dubladas

PEIXONAUTA – O FILME (Brasil, 2018, 1h17, livre) Dir. Kiko Mistrorigo, Célia Catunda, Rodrigo Eba. Quando o Dr. Jardim não retorna da cidade, Peixonauta, Marina e Zico partem para resgatá-lo. Mas quando chegam lá, algo muito estranho está acontecendo: todos na cidade sumiram! Para conseguir solucionar esse mistério, Peixonauta terá que contar com a ajuda de todos seus amigos. BH Shopping 4: 12h10 Partage Shopping Betim 2: 16h

ajudará a escapar da polícia. Belas 3: 19h30

Cidade 1: 20h20

SOBRENATURAL: A ÚLTIMA CHAVE (Insidious: The Last Key, EUA, 2018, 1h44, 14 anos) Dir. Adam Robitel. Com Lin Shaye, Angus Sampson, Leigh Whannell. A doutora Elise Rainier é chamada para resolver o caso de uma assombração no Novo México, localizada na casa em que ela passou a infância. Big Shopping 3: 18h45 (*) Boulevard 1: 16h40 Cidade 6: 16h20 Del Rey 7: 16h (*) Itaú Power 2: 16h30 (*) Minas 6: 15h20 (*), 19h (*) Monte Carmo 4: 20h40 (*) Pampulha 4: 18h55, 20h55 Partage Shopping Betim 5: 15h20 Shopping Norte 3: 18h45 (*) Via Shopping 1: 20h40 (*) (*) Sessões dubladas

sessão cinecult

A REPARTIÇÃO DO TEMPO (Brasil, 2018, 1h40, 16 anos) Dir. Santiago Dellape. Com Eucír de Souza, Bianca Müller, Edu Moraes. Num lugar esquecido da vasta burocracia brasileira, um chefe psicótico usa uma máquina do tempo para duplicar seu quadro de funcionários e aumentar a produtividade da repartição.

ACOSSADO (À bout de souffle, França, 1960, 1h29, 14 anos) Dir. Jean-Luc Godard. Michel Poiccard, um típico ladrão parisiense e admirador de Humphrey Bogart, se envolve com a jovem norte-americana Patricia, que o

mostras FICÇÃO CIENTÍFICA 1950 (*) Quarta-feira (14) 16h “O Cérebro Maligno” (EUA, 1958, 1h25) Dir. Felix E. Feist 18h “O Horror Vem do Espaço” (EUA, 1958, 1h15) Dir. Arthur Crabtree 20h “Planeta Proibido” (EUA, 1956, 1h38) Dir. Fred M. Wilcox

Dir. Arthur Maria Rabenalt (*) Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, centro). Entrada gratuita

CINEBIOGRAFIAS BRASILEIRAS: OLHARES (*) Quinta-feira (15) 19h30 “Cafundó” (Brasil, 2005, 1h37) Dir. Clóvis Bueno e Paulo Betti Sexta-feira 19h30 “Estamira” (Brasil, 2006, 1h56) Dir. Marcos Prado (*) MIS Cine Santa Teresa (r. Estrela do Sul, 60, Santa Teresa). Entrada gratuita

Quinta-feira (15) 15h “O Fim do Mundo” (EUA, 1951, 1h23) Dir. Rudolph Maté 17h “Planeta dos Macacos” (EUA, 1968, 1h52) Dir. Franklin J. Schaffner. Sessão comentada 20h “A Hora Final” (EUA, 1959, 2h14) Dir. Stanley Kramer

PERSISTERE (*)

Sexta-feira (16) 15h “A Vinte Milhões de Léguas da Terra” (EUA, 1957, 1h12) Dir. Nathan Juran 17h “Godzilla” (JAP, 1954, 1h36) Dir. Ishirô Honda 19h “O Ataque da Mulher de 15 Metros” (EUA, 1958, 1h15) Dir. Nathan Juran 20h30 “Mandrágora” (ALE, 1952, 1h32)

Sexta-feira (16) 17h “O Abraço da Serpente” (COL/ VEN/ARG, 2015, 2h05) Dir. Ciro Guerra 19h30 “A Caça” (Dinamarca, 2012, 1h55) Dir. Thomas Vinterberg

Quinta (15) 17h “A Ovelha Negra” (Islândia, 2015, 1h33) Dir. Grímur Hákonarson 19h30 “Terra Firme” (Itália/França, 2011, 1h28) Dir. Emanuele Crialese

(*) Sesc Palladium (r. Rio de Janeiro, 1.0460, centro). Entrada gratuita

INDICADOS AO OSCAR EM CARTAZ GAÇÃO UNIVERSAL PICTURES/DIVUL-

O DESTINO DE UMA NAÇÃO (Darkest Hour, Reino unido, 2018, 2h06, 12 anos) Dir. Joe Wright. Com Gary Oldman, Ben Mendelsohn, Kristin Scott Thomas. Em 1940, com o Reino Unido perdendo a guerra para os nazistas, Winston Churchill assume como primeiro-ministro e precisa convencer o partido e o país a resistir à derrota. Indicado ao Oscar de melhor filme, ator, fotografia, figurino, maquiagem e cabelo e design de produção. Diamond 4: 14h Ponteio 4: 16h20 Pátio Savassi 8: 14h30, 20h40

DUNKIRK (Dunkirk, EUA/ França/ Reino Unido, Holanda, 2017, 1h47, 14 anos) Dir. Christopher Nolan. Com Fionn Whitehead, Mark Rylance, Tom Hardy. Durante a Evacuação de Dunkirk, soldados aliados são rodeados pelo exército alemão e devem ser evacuados durante uma feroz batalha no início da Segunda Guerra Mundial. Indicado a oito categorias, incluindo melhor filme, direção e trilha sonora. Pátio Savassi 3: 0h (somente sábado)

EU, TONYA (I, Tonya, EUA, 2018, 2h, 14 anos) Dir. Craig Gillespie. A patinadora no gelo Tonya Harding se destaca no esporte enquanto aguenta maus-tratos e humilhações da mãe e do marido agressivos. Entre altos e baixos, a atleta acaba envolvida num violento incidente. Baseado em fatos reais. Indicado a três categorias. Ponteio : 21h15

EXTRAORDINÁRIO (Wonder, EUA, 2017, 1h54, livre) Dir. Stephen Chbosky. Com Jacob Tremblay, Julia Roberts, Owen Wilson. Um menino com uma deformação facial enfrenta os desafios de iniciar seus ensinos em uma escola regular. Indicado ao Oscar de melhor maquiagem e cabelo. BH Shopping 9: 16h40 e 21h50 Big Shopping : 16h (*) Boulevard 1: 14h15, 18h40 Contagem 3: 20h40 (*) Itaú Power 4: 20h50 (*) Minas 1: 21h20 (*) Partage Shopping Betim 3: 20h50 (*) Pátio Savassi 8: 12h, 17h30 (*) Sessões dubladas

A FORMA DA ÁGUA (The Shape of Water, EUA, 2018, 2h03, 16 anos) Dir. Guillermo del Toro. Com Sally Hawkins, Michael Shannon, Richard Jenkins. Durante a década de 60, em meio aos grandes conflitos políticos e as grandes

Indicado ao Oscar de melhor animação. Betim 2: 14h20, 18h40 BH Shopping 5: 12h50, 15h50, 18h10 Cidade 6: 14h10 Contagem 2: 14h (*), 16h15 (*), 18h30 (*) Itaú Power 4: 13h40, 16h10, 18h30 Diamond 5: 11h20 Monte Carmo 3: 14h20, 16h30 Pampulha 4: 14h55, 16h55 Paragem 3: 14h10, 18h30 Partage Shopping Betim 4: 11h50, 14h30 Pátio Savassi 4: 13h30 Shopping Norte 5: 14h15 Via Shopping 5: 17h05, 19h10 Sessões 3D: Big Shopping 5: 16h25 Boulevard 2: 14h10, 18h30, 16h20 Del Rey 1: 14h, 18h30 Minas 1: 13h, 15h (sessão 3D), 17h05, 19h15 Shopping Norte 2: 16h25

Indicado a cinco categorias, incluindo melhor filme, ‘Lady Bird – Hora de Voar’ faz pré-estreia na cidade

(*) Sessões dubladas transformações sociais ocorridas nos Estados Unidos, Elisa, zeladora em um laboratório experimental secreto do governo, conhece e se afeiçoa a uma criatura fantástica mantida presa no local. Indicado a 13 categorias, incluindo melhor filme, direção, atriz e roteiro original. BH Shopping 7: 13h, 15h40, 18h30, 21h10 Cidade 8: 16h40 (*), 16h05, 18h30 (*), 21h Contagem 8: 16h30 (*), 18h50 (*), 21h15 Diamond 2: 12h, 14h50, 17h35, 20h50 Pampulha 3: 16h40, 21h05 Pátio Savassi 3: 12h10, 15h10, 18h, 21h10 Pátio Savassi 8: 22h30 (somente sábado) Ponteio 2: 13h40, 16h10, 18h40 (*) Sessões dubladas

ME CHAME PELO SEU NOME (Call Me By Your Name, França/ Itália/ EUA/ Brasil, 2018, 2h13, 14 anos) Dir. Luca Guadagnino. Com Armie Hammer, Michael Stuhlbarg, Timothée Chalamet. Em 1983, Elio, jovem de 17 anos, descobre a intensidade do primeiro amor quando Oliver, orientando de seu pai acadêmico, vem passar o verão com eles em sua casa no interior da Itália. Indicado ao Oscar de melhor filme, ator, roteiro adaptado e canção original. Belas 1: 14h10(somente domingo), 16h40, 19h10, 21h40, 11h(somente sábado), 14h(somente sábado) Pátio Savassi 2: 22h

LADY BIRD – A HORA DE VOAR (Lady Bird, EUA, 2018, 1h33, )

Dir. Greta Gerwig. Christine McPherson, ou “Lady Bird”, está no último ano do ensino médio e o que mais deseja é fazer faculdade longe de Sacramento, ideia firmemente rejeitada por sua mãe, com quem vive uma relação contenciosa enquanto tenta descobrir quem realmente é. Indicado a cinco categorias, incluindo melhor filme. Diamond 5: 19h10 Ponteio 3: 21h15

THE POST – A GUERRA SECRETA (The Post, EUA, 2018, 1h55, 12 anos) Dir. Steven Spielberg. Com Meryl Streep, Sarah Paulson, Tom Hanks. A história do Pentagon Papers, documento publicado pelo “The Washington Post” que continha diversas informações militares sigilosas sobre as ações dos EUA no Vietnã. Indicado ao Oscar de melhor filme e atriz. Del Rey 5: 21h10 Del Rey 7: 22h50 Diamond 4: 16h50 Diamond 5: 21h45 Pátio Savassi 1: 13h30, 16h10 e 21h50 Ponteio 3: 14h10, 16h30 e 19h

TODO O DINHEIRO DO MUNDO (All The Money In The World, EUA, 2018, 2h13, 16 anos) Dir. Ridley Scott. Com Michelle Williams, Christopher Plummer, Mark Wahlberg. A história do sequestro de John Paul Getty III, neto de um magnata norte-americano do petróleo, e a tentativa desesperada de sua mãe para convencer o avô a pagar o resgate. Indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante. Belas 2: 14h, 21h30

BH Shopping 6: 20h Big Shopping 3: 16h15 (*), 20h45 (*) Boulevard 1: 21h Cidade 5: 20h50 Contagem 2: 20h45 Del Rey 7: 13h30 Paragem 3: 21h10 Monte Carmo 3: 18h40 Pampulha 2: 18h10 (*) Pátio Savassi 2: 16h30 Ponteio 4: 16h20 Shopping Norte 3: 16h15 (*), 20h45 (*) (*) Sessões dubladas

TRÊS ANÚNCIOS PARA UM CRIME (Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, EUA, 2018, 1h56, 14 anos) Dir. Martin McDonagh. Inconformada com a ineficácia da polícia em encontrar o culpado pelo brutal assassinato de sua filha, Mildred Hayes decide chamar atenção para o caso alugando três outdoors em uma estrada raramente usada. Indicado a sete categorias, incluindo melhor filme. Belas 2: 19h Ponteio 2: 21h10 Pátio Savassi 1: 19h10

O TOURO FERDINANDO (*) (Ferdinand, EUA, 2018, 1h49, livre) Dir. Carlos Saldanha. Ferdinand é um touro calmo, que não gosta de brigar com outros animais. Porém, ele é escolhido como o maior e mais rápido animal para participar das touradas de Madri.

SEM AMOR (Nelyubov, Rússia, França, Bélgica, Alemanha, 2018, 2h08, ) Dir. Andrey Zvyagintsev. Boris e Zhenya estão se divorciando. Com tantas preocupações eles acabam não dando atenção ao filho Alyosha, que desaparece misteriosamente. Indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro. Belas 3: 14h40, 17h10 e 21h20 Del Rey 7: 18h30 e 20h40

VIVA – A VIDA É UMA FESTA (*) (Coco, EUA, 2018, 1h45, livre) Dir. Lee Unkrich, Adrian Molina. Menino de 12 anos que quer muito ser um músico famoso, mas precisa lidar com sua família, que desaprova seu sonho. Determinado a virar o jogo, ele acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. Indicado ao Oscar de melhor animação e canção original. Betim 1: 15h Big Shopping 4: 14h Boulevard 5: 14h20 Cidade 3: 14h, 16h10 Contagem 3: 16h40 Contagem 8: 14h20 Del Rey 1: 16h20 Diamond 5: 13h50, 16h30 Via Shopping 1: 13h50 (*) (*) Sessões dubladas Sessões 3D: BH Shopping 4: 14h20, 19h30


26

pampulha jornalpampulha.com.br

BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

estilo FOCADOS NA FOLIA >Conheça algumas marcas mineiras que se dedicam ao mercado carnavalesco GUSTAVO MARX/DIVULGAÇÃO

ARTESANAL E VINTAGE Contagiadas pelo frenesi das ruas da capital mineira, as amigas e sócias Alice Correa e Débora Cruz criaram, em 2017, a Dercy. “Como boas folionas que somos, logo sentimos falta de roupas que traduzissem a exuberância da festa. Daí a ideia de criar uma marca que pudesse trazer um pouco da beleza dos antigos carnavais para as ruas, só que de uma forma mais descontraída”, contam. Para a temporada 2018, a marca, que preza pelo trabalho artesanal, aposta em peças inspiradas no universo burlesco, como bodies luxuosos, quimonos e capas com muito paetê, tule e plumas – tudo pensado para se adequar à folia das ruas. Há também roupas com modelagem sem gênero para infinitas possibilidades de fazer bonito no bloco mais próximo. Em BH, a venda acontece na loja Jardin e também pelo site www.dercy.cc

VICTOR PIROLI/DIVULGAÇÃO

Se teu hobby é brilhar... O momento não poderia ser mais oportuno. Com o fôlego que o Carnaval de Belo Horizonte ganhou nos últimos anos, era de se esperar que marcas de DNA mineiro começassem a olhar para a folia com outros olhos – talvez mais empreendedores, visando as produções que os foliões preparam para curtir os quase 500 blocos, alguns deles já nas ruas e outros tantos durante a programação intensa que se estende além da Quarta-Feira de Cinzas. É por isso que muitos estilistas dedicaramse a fazer coleções especiais para a ocasião. Alguns estreantes e outros repetindo a dose do sucesso do ano passado, persistindo no mercado carnavalesco, com peças como pochetes, tiaras adornadas, maiôs com frases de efeito – e até gritos políticos – e adereços com paetês e, claro, muito glitter. Para te ajudar na missão de curtir a folia dos próximos dias, mas com muito estilo, selecionamos um guia carnavalesco com algumas marcas que revelam as peças especiais que prometem ser hits. Lorena K. Martins

É PRA CAUSAR! Com a curadoria afinada das sócias Rebeca Xavier e Caroline Toledo, a Butic Bardot pensou em uma rede de produção local para conquistar todos os perfis de clientes focados na folia. Para este Carnaval, as sócias criaram peças trabalhadas em muito brilho, com materiais como lamê e paetês. Além da coleção própria, a Butic Bardot também faz colaborações com outras marcas e artesãos locais, como alguns especializados em adereços de cabeça. “Destaque para os quepes inspirados em grandes festivais internacionais, como o ‘Burning Man’ e o ‘Coachella’, arrematados com pedraria e pompons”, disse Rebeca, que também investiu em produtos como pedras autocolantes, para dar um “up” na fantasia. As ombreiras também chamam atenção. Elas são dignas de rainha da bateria e podem ser incorporadas em qualquer produção.


estilo

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

NÉCESSAIRE

MAGÊ MONTEIRO/DIVULGAÇÃO

CULTO AO CORPO Nos dias de folia, se permita ousar e usar uma infinidade de cosméticos e acessórios que você nunca pensou antes. Teste cores inusitadas, se jogue no brilho e aproveite os lançamentos pensados para o Carnaval. FOTOS DIVULGAÇÃO

O estilista Célio Dias, da marca LED, investiu pela primeira vez no tema carnavalesco no ano passado e, com o sucesso, produziu uma nova coleção para a folia de 2018. Entre as criações para esta edição, o estilista propõe maiôs, sungas e camisetas estampados com trocadilhos divertidos como “Bicha Pwr”, “Plena”, “Tesão” e “Suprema”, expressões que, para o estilista, enaltecem o próprio corpo e valorizam a autoestima. “Deixamos o glitter e a purpurina de lado e apostamos na diversidade dos corpos, de todo mundo poder usar o que quiser e se sentir confortável para aproveitar as festas o máximo possível”, disse. As peças estão disponíveis nas lojas Mooca, Butic Bardot e no Grande Hotel Ronaldo Fraga.

CONFORTÁVEIS

ELISA MENDES/DIVULGAÇÃO

Foi no ano passado, quando perceberam o potencial do Carnaval mineiro, que as sócias Natalia Lisboa e Karol Florêncio investiram no setor para criar a Colombina. Genuinamente artesanal, a marca tem peças confortáveis para encarar o calor e o sol da folia nas ruas. “Apostamos em modelos como saia de sereia, top ciganinha, quimonos, bodies e hot pants. Algumas peças podem ser usadas fora do Carnaval também”, destaca Natalia, que trouxe uma saia inspirada na usada pelas cantoras Anitta e Pabllo Vittar no clipe de “Sua Cara”. A marca também divulga a coleção juntamente à Goiabada Acessórios, que produz artesanalmente adornos diferen-

MARIA FRÓIS/DIVULGAÇÃO

EMPODERADAS Fantasias de cunho feminista são apostas da turma da Negoçada, formada pelas estilistas Layana Thomaz e Maíra Nascimento e pela produtora e figurinista Kenia Faria. As peças pregam a aceitação e a liberdade de corpos e dão o recado contra o machismo. “Como nosso corpo é político, criamos roupas leves na forma de maiôs, hot pants e tops com mensagens bordadas, com muito humor, irreverência e força, como deve ser o Carnaval”, disse Maíra. Para incrementar o armário poderoso para além dos dias da folia, a marca criou opções de bonés com aplicações em patches, que têm mensagens feministas. “Acreditamos nessa força da união entre as mulheres. Procuramos criar essa energia com as nossas clientes e parceiras durante os eventos e nos blocos onde nos encontramos. É lindo”, finaliza. Para saber mais: instagram. com/negocada_carnaval

tudo, mesmo! Aprovei6 Boca te a época para testar novas

tonalidades de batom, como esse azul batizado de Lily. Como ele é orgânico, é produzido com óleos de rícino e de semente de babaçu, além de ceras de carnaúba e candelil Quanto R$ 69 Onde www.simpleorganic.com.br

consciente Para não 6 Folia atravessar o samba e prejudi-

ciados de cabeça e, o melhor, com preço acessível. Além da pronta-entrega, há também a possibilidade de encomenda pelo instagram @colombina.carnaval

car o meio ambiente, esse glitter é biodegradável e ainda possui FPS. O produto também é vegano, hipoalergênico e não é testado em animais Quanto R$ 40 Onde www.valeushock.com.br

LINHAS ESPECIAIS JULIA LEGO/DIVULGAÇÃO

THYAGO RODRIGUES/DIVULGAÇÃO

PABLO CALDEIRA/DIVULGAÇÃO

brilhantes A época é 6 Olhos mais do que convidativa para

se jogar na infinidade de cílios postiços que existem no mercado. Este é arrematado com purpurina prata. Para garantir que ele fixe, a dica é usar uma cola de qualidade Quanto R$ 29,90 Onde rede.natura.net

que não sai Sem saber 6 Brilho como grudar a purpurina na peUm bom adereço transforma qualquer look em um produção digna de folia. Esse foi o foco da designer Fernanda Torquett ao criar adornos e brincos inspirados nos astros. À venda na loja Jardin.

Folião protegido que se preze precisa de uma pochete. É por isso que Carol Maqui, da marca O Jambu, sabe o valor desse acessório e criou uma linha especial, cool e supercolorida para a temporada.

A estilista Domitila de Paulo sabe que um brinco de respeito pode valer por uma fantasia inteira. É por isso que estreia nesta folia com seus acessórios batizados de Bapho.

le? Seus problemas acabaram. Esse produto fixa o pigmento e potencializa a cor, aumentando a durabilidade da maquiagem Quanto R$ 20 Onde www.sdmakeup.com.br

27


28

estilo

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

VITRINE

Body pra curtir Peça única Aindatemmuitafoliapelafrente! Querusarbodyparacurtirosblocosde Carnaval?Confiraasopçõesaseguir A cidade inteira só pensa em uma coisa: Carnaval! E muitas marcas de moda, também mobilizadas pelo clima carnavalesco, criaram suas versões de bodies para quem deseja curtir os bloquinhos com muito estilo. Frescos e confortáveis, eles são pedidas certas para compor o look da fantasia, usados como peça única ou combinados com shorts coloridos, meia-arrastão, hot pants e tudo o que é possível para ousar. Há modelos com brilho, aplicações, bordados e estampas de unicórnios, sereias e Mulher Maravilha. Com tantas opções disponíveis no mercado, a peça tornou-se curinga para a data festiva e, por isso, virou o queridinho para os dias de calor. Além da sua praticidade, o body para este Carnaval contempla opções com efeitos brilhantes e estampados que já servem como fantasia – é só vestir e tá pronta para curtir o bloquinho e ainda traz versatilidade para as composições pós-folia. Lembrando que, para completar o uniforme obrigatório, nos pés, a combinação ideal para curtir a folia é usar rasteirinhas, tênis ou sapatilha. Conforto em primeiro lugar, sempre!

da 6 Liga Justiça Para

proteger os foliões, que tal encarar a Mulher Maravilha? Quanto R$ 39,99 Onde www.cea. com.br

Lorena K. Martins

O body de mágico, parceria da 6 Completa Loungerie com Walério Araújo, ainda

acompanhauma cartola para as foliãs que não abrem mão de uma charmosa fantasia Quanto R$ 279 Onde Loungerie (31) 3228-4030

tem 6 Hoje espetáculo

Que tal encarar o clima circense e se vestir de domadora de leões? Quanto R$ 349 (acompanha cartola) Onde www. blueman.com.br (31) 3228-4213

fundo do 6 No mar As aspirantes a sereias de plantão podem comemorar: esse body com aparência de escamas é quase um uniforme obrigatório à elas Quanto R$ 299 Onde Pop Up Store (31) 3197-1532

5 Diversidade A fantasia

6 ÉParao amor que for

distribuir amor pelo bloquinho, esse body é o ideal: feito em tule com corações brilhantes bordados Quanto R$ 219 Onde www.lalebrand.com.br

6 Tendência O flamingo

de arco-íris representando todas as cores é uma das mais cotadas para deixar os bloquinhos muito mais alegres Quanto R$ 89,90 Onde www.lojasrenner.com.br

caiu no gosto popular e tem feito a cabeça de fashionistas e antenados, como esse modelo, especialmente para curtir o verão Quanto R$ 189,90 Onde amaro.com

Para 6 P&B quem curte

É pra brilhar! Em malha metalizada, esse modelo é ideal para quem não quer passar batido durante a folia – e além dela Quanto R$ 149,99 Onde Dzarm (31) 2516-0742

6

os 6 Solte bichos No

clima tropical, esse body com tucano é ideal para exaltar a fauna nesse Carnaval Quanto R$ 89,99 Onde Zinzane (31) 2552-8884

pular o bloquinho mas com cores mais discretar, esse modelo de listras e o ideal. E ainda tem estampa de concha para homenagear as sereias Quanto R$ 189 Onde Maria Filó (31) 3241-4718


29

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

shopping NOVIDADE> Med One chega ao Boulevard Shopping com novo conceito de atendimento

Saúde em foco FOTOS M&LAHAN/DIVULGAÇÃO

Personalizado Atendimento exclusivo e estrutura de alto padrão são diferencias dos consultórios

Leonardo R e c e b e r Cunha um atendi-

mento médico exclusivo e personalizado em um ambiente confortável e de bem-estar é o desejo de muitos pacientes nas clínicas populares. Foi pensando nisso que a Med One trouxe para o mercado um moderno conceito na forma de se prestar serviços clínicos e estéticos nesse segmento. A marca inaugurou os primeiros consultórios médicos de alto padrão no Boulevard Shopping, em novembro de 2017, e conta com diferentes especialidades como neuropediatria, endocrinologia, geriatria, medicina hiperbárica, urologia, reprodução assistida, dermatologia voltada para a estética, entre outras.

“Seguramente contamos com uma das melhores estruturas de consultórios médicos. Fizemos questão de apresentar um projeto moderno, saudável, diferente e arrojado para melhor atender os nossos clientes”, revela Alexandre Veloso Pimenta, médico associado da Med One. De acordo ele, os pacientes irão se admirar com a nova estrutura. “Lançamos um complexo de saúde de sucesso, ousado, diversificado e que certamente surpreenderá a todos, não só pelo mix de especialidades e qualidade dos profissioSERVIÇO Med One Endereço: Boulevard Shopping, loja 3001. Contato: (31) 3231-7500 Site: www.1medone.com.br

nais que nele atua. Outro diferencial é no padrão de atendimento, comodidade e segurança oferecida, uma vez que estamos localizados em um Shopping Center”, destaca. Essa localização, aliás, é uma tendência de mercado, conforme ressalta Pimenta. “O setor de serviço está cada vez mais presente em shopping. Outra razão é que o serviço de estacionamento custa apenas R$12 por 4 horas, além de oferecer mais segurança e conforto”. A maioria dos especialistas da equipe médica é constituída por médicos associados, competentes e já reconhecidos pelo mercado, além de funcionários treinados e capacitados para oferecer aos pacientes uma assistência diferenciada. DIFERENCIAIS Por estar localizado dentro de um grande estabelecimento comercial, a flexi-

bilidade para consultas médicas é mais abrangente. Além disso, é possível programar outros compromissos, ligados à saúde ou não, em um só local, com estacionamento facilitado e segurança. O agendamento pode ser feito online e há várias opções de pagamento. São realizadas apenas consultas particulares, garantindo aos pacientes, assim, um único padrão de atendimento, exclusivo e personalizado. FACILIDADE Apesar de todos os benefícios e estrutura que o consultório oferece, o preço das consultas cabe no bolso dos clientes. “A maioria dos médicos são sócios e, por isso, podemos oferecer serviços de altíssima qualidade sem custar muito. As consultas são a partir de R$ 100, e uma aplicação de Toxina Botulínica (Botox), por menos de R$1.000”, revela Pimenta.

Equipe de médicos é composta por vários especialistas


30

shopping

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018


pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

shopping

31


32

crônica

pampulha jornalpampulha.com.br BELO HORIZONTE 10 a 16 de fevereiro de 2018

vida leve

Laura Medioli laura@otempo.com.br

O anjo que mora em meu carro FERNANDO FIUZA

utro d i a , um hom e m a c a bou comigo. Pudera! Fiz a maior barbeiragem do planeta. À frente do meu carro, tapando minha visão e o semáforo, diga-se de passagem, um caminhão do tamanho de um edifício. O tráfego era intenso, e o ritmo, acelerado. E eu lá, correndo atrás daquele “prédio”. Ao olhar distraída para o sinal à esquerda, vi que ele estava amarelo. Por impulso, resolvi frear. Problema: o semáforo era destinado a quem fosse fazer a conversão, e não a quem prosseguisse em linha reta, como era o meu caso e o dos 200 outros carros que vinham atrás. Pronto, já viram o tamanho da encrenca. Escutei uma sequência de “nhrrreee! nhrrrrreee! nhrrrrrreeee!”. Por muito pouco me safei do “BUM”! Eu e os 200 carros. A vergonha foi tamanha que nem quis olhar pelo retrovisor. Acelerei e saí rapidinho. E não é que o motorista de trás, taxista, injuriado com meu lapso automotivo, fez questão de me seguir por três quarteirões exclusivamente para me

O

detonar? “EEEEEÊ, MULHER!!!! PQP... iuuuuuuuu! #%@#*#@!!!” Por pouco não bateu no carro da frente, afinal, só tinha olhos (e boca) para mim. Xingou, gesticulou, xingou de novo... E eu na minha. Com um gesto, pedi calma e desculpas. Situações assim acontecem, né? Tentei explicar com um sorrisinho tímido. Que nada! Nada de desculpas. Devo ter sido a melhor terapia de sua vida, pois descarregou em mim, de uma única vez, todas as suas frustrações, raivas, ódios reprimidos e por aí vai. A-DO-RO dirigir! E, modéstia à parte, bem (a besteira aí de cima foi uma exceção em dia de distração). Claro que nesses mais de 30 anos de estradas já passei por algumas dificuldades como capotamentos colossais, queda de árvore no capô, sofá pulando na frente do carro em pleno Anel Rodoviário, velho pelado no meio da estrada jogando pedras em meu vidro, fios de alta-tensão despencando no veículo e coisas do tipo. Costumo dizer que meu anjo da guarda deve estar exausto – isso para não falar do desconforto de praticamente “morar” dentro do meu carro. Fazer o quê? Não tenho culpa de essas coisas acontecerem. Como diz o ditado, quem

está na chuva é pra se molhar. E, cá pra nós, guiar em Belo Horizonte é viver em constante tormenta. Como diz o matuto: “Ô lugarzinho ruim de dirigir!”. Primeiro: o povo é lerdo. Muuuito lerdo. O sinal abre e, até o sujeito se dar conta, já fechou de novo. Outra coisa: justamente os mais lerdos ADORAM andar na esquerda, empacando o trânsito, e simplesmente odeiam dar passagem. Mas, fora os transtornos externos, independentemente da minha vontade, em todos esses anos de estrada nunca causei acidentes ou batidas. Minto. No

primeiro ano de casada, dando uma ré, consegui trombar dentro da própria garagem. Detalhe: no carro do meu marido – dois prejuízos de uma vez só. Pelo menos não tive que chamar a perícia. Há mais de 20 anos, uma eficientíssima caminhonete D-20 (quase um caminhão) me quebra todos os galhos possíveis: remoção de material de jardim, transporte de cachorros e de material de construção, doações para bazares etc. Não fica parada um minuto sequer. Atenção: refiro-me a uma caminhonete balzaquiana, enoooorme, quase

um caminhão branco, desbotado e surrado. Nada que chegue perto das atuais e bacanérrimas caminhonetes que andam por aí: caríssimas, potentíssimas e sequestráveis, como as Cherokees e as famosas Land Rovers, de cuja existência só tomei conhecimento depois de um tal “Silvinho” receber uma de presente. Nada parecido, mas também nada que deixe a desejar. Não sei se devido a meu inconsciente complexo de baixinha, adoro dirigi-la. Estar lá no alto é muito bom! Só tem um porém: enquanto estou no volante, dirigindo aquela coisa enorme e

desproporcional a meu tamanho, acabo virando “atração”. Percebo claramente os risos e o espanto, principalmente dos motoristas ao lado. Sempre eles. Os homens. Outro dia fiz besteira (minha listinha só vai aumentando, né?). Distraidíssima, com o carro debaixo do lava a jato – aquela coisa cheia de espuma, água e esfregões –, senti calor e resolvi abrir o vidro. Nunca ri tanto com uma desgraça – eu e os dois frentistas que presenciaram a cena. Até hoje, quando vou abastecer, vejo os dois me olhando. E rindo, naturalmente. Pior foi o que aconteceu com uma amiga. Incomodada com o motorista a sua frente, buzinou. E o sujeito, incomodado com sua buzina, gritou: “Passa por cima!” E ela, seguindo ao pé da letra a sugestão, passou. Não por cima, mas quase. Por pouco não morreu estrangulada, e sua história, transcorrida no caótico trânsito de BH, não foi parar na delegacia. Culpados? Os homens, claro! Sempre os homens. Laura Medioli também escreve, aos Domingos, no caderno TEMPO LIVRE, de O TEMPO

O QUE VOCÊ QUER SABER SOBRE MINAS, O BRASIL E O MUNDO ESTÁ EM OTEMPO.COM.BR !"##"$"$%&'"$(")*+,-./)01. • Informação com credibilidade • Notícias em tempo real • Cenário político e econômico • Mundo dos esportes • Opinião • Programação cultural diversificada • Coberturas especiais • Rádio Super Notícia 91,7 FM • E muito mais!

otempo.com.br

/portalotempo

@otempo

@otempo


BRUNO BARRETO/DIVULGAÇÃO

WNacional. Jeri, Camboriú e Santo André entre as apostas para 2018. Pág. 2 WServiço. Justiça enquadra notebook como objeto de uso pessoal. Pág. 3 pampulha

W .

.

BELO HORIZONTE Sábado 10/2/2018

‘Recuerdos’ de

Cuba

Havana se renova com cena cultural alternativa, sem abrir mão de suas atrações clássicas Páginas4a 7


W2 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

paulo campos

Acompanhe as dicas de Paulo Campos no programete Super Viagem, de segunda a sexta-feira, às 10h33, no Manhã Super

paulocampos@otempo.com.br

Destinos nacionais: as apostas para 2018 Depois de listar os destinos internacionais para 2018, não resisti à tentação de selecionar os nacionais, com o intuito de guiar você, leitor, em suas viagens para este ano. Como quase todo o Brasil já foi mapeado, dificilmente surgirá no horizonte um destino muito inusitado, principalmente para os viajantes costumazes. Eu selecionei cinco destinos imperdíveis para você

que curte uma viagem para lá de divertida e prazerosa. Este ano, será de Jericoacoara, o destino que cearense que, desde julho do ano passado, inaugurou seu aeroporto em Cruz, na cidade vizinha, e ganhou voos diretos da Azul e da Gol. Segundo a operadora Azul Viagens, Jeri registrou crescimento de 32% na venda de pacotes de julho a dezembro de 2017. Acabou-se aque-

la via-crúcis de quatro a cinco horas para chegar ao destino, que promete continuar sendo o hit da temporada. O segundo de minha lista é o melhor custo-benefício para uma viagem ao litoral nordestino, a vila de Santo André, ao norte de Porto Seguro. Descoberta pelos alemães na Copa do Mundo de 2014, só agora está caindo nas graças dos viajantes. O destino baiano

SETUR-CE/DIVULGAÇÃO

custo-benefício, a proximidade com a serra catarinense e o parque Beto Carrero World, excelentes combinações de passeios. O viajante pode conhecer três destinos em um sem pesar no bolso, numa região com paisagens lindíssimas e com toque de colonização europeia. Fechando a nossa lista, dois destinos de ecoturismo, o Jalapão e a Chapada das Mesas. Cenário da

novela da Globo, “O Outro Lado do Paraíso”, o Jalapão registrou aumento de 32% no volume de turistas no último ano. Já a Chapada das Mesas, apesar da pouca oferta de voos e de ser menos famosa que as outras chapadas brasileiras, entrou no radar de operadoras, como a Visual Turismo, que formatou pacotes sob medida para o destino maranhense.

EMERSON CLEITON COSTA/DIVULGAÇÃO

SETUR-MG/DIVULGAÇÃO

Balneário Camboriú

Jericoacoara

sala vip W

combina, de forma harmoniosa, preservação ambiental, belíssimas (e desertas) praias e hospedagens com excelência em atendimento para todos os bolsos. É um destino que não tem nenhum erro. Na lista de tendências para este ano, não incluir o Balneário Camboriú seria um erro indesculpável. A favor do destino estão os cruzeiros marítimos que aportarão na região, o bom

Novidade na Bauer

A Bauer Turismo promoveu seu tradicional evento de início de ano, em parceria com a operadora Mapaplus, no restaurante Genaro, na Savassi. O objetivo foi apresentar as novidades da operadora espanhola para a temporada 2018/2019, os cadernos África, Ásia e Oceania e Europa, além dos roteiros novos para o Oriente Médio e o Extremo Oriente.” A cada ano, aprimoramos os ônibus utilizados nos itinerários, a qualidade dos guias e o uso da tecnologia, além da escolha criteriosa dos hotéis”, afirma Fred Bauer, diretor da Bauer Turismo, representante da Mapaplus em Minas Gerais.

FOTOS EDY FERNANDES/DIVULGAÇÃO

Santo André

check-in/check-out W

SETUR-MG/DIVULGAÇÃO

Novo secretário

Frederico Bauer, Juliana Filizola, Marlon Souza, Lúcia de Marco e Flávia Lopes (Bauer), Fernando Gaona e Consuelo Leão (Mapaplus)

Gustavo Arrais assumiu a Secretaria de Estado do Turismo no dia 1º, com a saída de Ricardo Faria, que vai se candidatar nas eleições deste ano. Efetivamente, Arrais já representava o órgão em eventos e feiras. Para o trade é ótimo ter no órgão um nome ligado ao turismo, como Érica Drummond, um hoteleiro, compromissado com o setor.

Lagares na Visual

Carolina Vilela (Ruy Lage Turismo), Zebrina e Geni Fontes (Fontes Turismo) e Corália San Miguel (Big Travel Operadora)

Hugo Lagares, que atuava como gerente de vendas da MMT Gapnet em São Paulo, é o novo gerente da Visual Turismo em Minas e deve assumir no próximo dia 15. Lagares é um dos nomes mais respeitados e competentes do mercado de turismo e provou isso em sua atuação na MMT Gapnet em Minas. PAULO CAMPOS

O empresário Gustavo Arrais é hoteleiro e já foi presidente da Associação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde (AHPMV) ARQUIVO PESSOAL

Depois de encerrar 2017 com faturamento de € 2,4 bilhões, 20% a mais em relação a 2016, o Grupo Iberostar inicia em 2018 uma nova etapa: a renovação de sua proposta de valor focada na inovação, na excelência e no compromisso com as pessoas e o meio ambiente; na foto, Orlando Giglio, diretor comercial do Iberostar Brasil.

WTC sedia congresso da Sigma

José Antonio Rocha (ASB), Ramon Ferraz (Ramon Turismo), Vânia Haddad (Ello Turismo) e Michelle Trindade (Flash Viagens)

Gilda Calvazarra (Z9 Viagens), Sueli Leão (Villa Turismo), Maura Jacques (Ouro Preto Turismo) e Jussara Lamarca (Ravaiane Turismo)

Nos dias 16 e 17 de maio, acontece, em São Paulo no WTC – World Trade Center, a décima edição do Congresso Internacional Six Sigma Brasil, um dos mais conceituados eventos de gestão do país. Reunindo histórico de satisfação acima de 90%, o summit oferece palestras que abordam os conteúdos empresarial, econômico-estratégico e de conhecimento, além de debates. O homenageado deste ano será Sérgio Rial, presidente do Santander Brasil.


3W

O Tempo - Pampulha - Super Notícia - Belo Horizonte

10 de fevereiro de 2018

Volta do exterior

Justiça declara notebook como objeto pessoal A decisão do Tribunal Regional Federalda 1ª Região inclui,ainda,celulares;osequipamentosnãopodemser retidos pelaReceita Federalmesmo sem nota fiscal PCMAG/REPRODUÇÃO

Ao tornar o notebook objeto de uso pessoal, o TRF-1 beneficia principalmente executivos em viagem a negócios

Da redação Uma decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), divulgada pelo site Convergência Digital na última segundafeira, é muito bem-vinda para os viajantes, principalmente para aqueles que viajam a negócios. Segundo o juiz federal Clodomir Sebastião Reis, da Sétima Turma do TRF-1, os notebooks se enquadram em itens de uso pessoal e não devem mais ser apreendidos pela Receita Federal durante o desembarque no Brasil, mesmo que o passageiro não tenha sua nota fiscal. O juiz pronunciou-se sobre um processo envolvendo o confisco de um notebook de uma passageira que voltara ao país. A justificativa da Receita Federal teria sido a de que o produto sem guia de importação “configurava dano ao erário” e por isso foi apreendido. No entanto, o magistrado Clodomir Sebastião Reis entendeu que a Receita Federal não pode apreender notebook, uma vez que o dispositivo faz parte dos objetos de uso pessoal da bagagem e não apresenta finalidade comercial. Ele baseou-se no artigo 155 do Decreto 6.759/2009, que determi-

na que, “para fins de aplicação de isenção para bagagens do exterior, é considerado bagagem os bens novos ou usados que um viajante pode destinar ao seu uso, consumo pessoal ou para presentear, desde que sua quantidade, natureza ou variedade não indiquem que a importação é feita com fins comerciais ou industriais”, como explica nota do TRF-1 à imprensa. “A apreensão de um notebook, que se encaixa como bagagem, mais precisamente como bem de caráter manifestamente pessoal, não implica na aplicação da pena de perdimento nem na cobrança de tributo”, afirmou Reis. Essa decisão não vai, de maneira nenhuma, alterar as regras vigentes, mas cria jurisprudência para o ganho de causa de outras ações do mesmo gênero.

Saiba mais O mesmo conceito em que se baseou o juiz federal Clodomir Sebastião Reis, da Sétima Turma do TRF-1, aplica-se à presença na bagagem de: 0 Máquina fotográfica 0 Relógio de pulso 0 Telefone celular OBS 1: A decisão judicial contempla equipamentos usados que o turista porte na hora do desembarque. OBS 2: Essa decisão judicial não quer dizer que se pode voltar do exterior com a mala cheia de notebooks e celulares, que serão, sim, tributados. PIXABAY/DIVULGAÇÃO

Na volta do exterior, a isenção do notebook só vale para um único exemplar


W4 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

Mercaderes

Lojas de grifes e museus Outra rua movimentada em Havana é a Mercaderes, com painel de época pintado. Por ali, está a Plaza Vieja, com lojas como Adidas e Benetton e feirinha com pôsteres de filmes clássicos cubanos, literatura latinoamericana e relógios soviéticos, além dos museus do rum e do chocolate, igrejas e prédios antigos que abrigam unidades do governo. BRUNO BARRETO/AGÊNCIA O GLOBO

turismo

Cuba

Nos passos de Hemingway em Havana Bola da vez no Caribe, a capital cubanamantém atrativos históricos ebares e restaurantes frequentados pelo escritornorte-americano Bruno Calixto Agência O Globo

Hotel

Ótimos drinks e exposição Nessa área da Mercaderes, visite ainda o terraço do Hotel Ambos Mundos (que, aliás, expõe o quarto em que Hemingway morou), com ótimos drinques e vista bacana (vê-se a Plaza de Armas e o Castillo de la Real Fuerza, no caminho para o Malecón, o calçadão de Havana que te leva a Vedado, bairro descolado e cheio de cafés. ADALBERTO ROQUE/AFP

O Centro de Havana, ao cair da tarde

Uma viagem a Cuba, para um leitor fiel de Ernest Hemingway, ficaria incompleta sem a visita a alguns dos pontos frequentados pelo autor de “O Velho e o Mar”, que morou na ilha entre 1939 e 1960. Vencedor do Nobel de Literatura (1954), ele adorava Cuba, e a influência desse país sobre ele não foi menor que a do escritor sobre a ilha. Seus livros são vendidos em lojas do governo, seu nome batiza drinks, sua fazenda se tornou um museu e turistas passeiam em seu antigo barco. O tour começa no Museu Ernest Hemingway, em FincaLa Vigía,localidade escolhida pelo norte-americano para morar, a 18 km da capital, na aldeia de San Franciscode Paula:um casarão inspirado na arquitetura colonial espanhola, no alto de uma colina verdejante. Em Havana, os bares e restaurantes La Bodeguita del Medio e El Floridita são santuários da imagem icônica do escritor. No caso do Floridita, seu biotipo está plasticamente eternizado numa escultura posicio-

nada em pé no balcão (com suas invariáveis bermudas e camisas de sarja), pronto para mais um daiquiri. A história diz, inclusive, que foi ali que ele ficou fascinado pelo drink à base de rum branco, suco de limão e açúcar.

Na Finca, no bar ou no mar A cereja do bolo seria a inclusão no pacote de uma hospedagem no hotel Ambos Mundos, que conserva o quarto 511, onde o romancista escreveu “Por Quem os Sinos Dobram”, em pleno coração da velha Havana. “Suas janelas davam para a antiga catedral, e para a entrada do porto e para o mar pelo norte, e ao sul para a península de Casablanca e para os telhados das casas que se estendem até o porto”, descreveu.

La Bodeguita del Medio e El Floridita são santuários da imagem icônica do escritor

O mais cosmopolita dos escritores do século XX era feliz em Cuba. Quando não estava na Finca ou no Floridita, seu bar favorito, estava a bordo de seu iate Pilar, em épicas jornadas de pescaria ao largo de Cuba. Hemingway e Fidel se encontraramuma única vez, durante um concurso de pesca em maio de 1959, antes de o dirigente se proclamar comunista. Castro ganhou o concurso, e o escritor entregoulhe o troféu. As fotos que registraram esse encontro está hoje em destaque no melhor restaurante de Cojímar, a aldeia de pesca onde Hemingway costumava atracar seu barco. Fidel tinha à cabeceira “Por Quem os Sinos Dobram”, saga dos republicanos na guerra da Espanha: “Ensinou-nos muito sobre a tática de guerrilha”, confessou. DIVULGAÇÃO - DATA NÃO INFORMADA

Escritor norte-americano Ernest Hemingway bebe no balcão do El Floridita, um dos seus lugares favoritos em Havana BRUNO BARRETO/AGÊNCIA O GLOBO

Desfecho trágico Turismo mojito

Bares na mira dos famosos Mas se a ideia é não escapar do “turismo mojito”, há dois bares obrigatórios: La Bodeguita del Medio, mais famoso pelo mojito e por personalidades que já estiveram por lá (como Lula e Regina Duarte), e El Floridita, onde Hemingway tomava seus porres de daiquiri. Megaturísticos, são lugares que pedem uma foto, que agora pode ser postada no dia. Com 8 km de extensão, El Malecón é o famoso calçadão de Havana; ele fica perto da Cidade Vieja, que abriga o conjunto arquitetônico histórico da cidade

Opinião. Dez meses após a tomada do poder por Fidel Castro, em novembro de 1959, Ernest Hemingway declarou a jornalistas que a revolução fora o melhor acontecimento em Cuba. Partida. Em julho de 1960 partiu discretamente, sem nunca mais regressar. A eclosão da Guerra Fria e o rompimento entre Cuba e EUA teriam obrigado a família do escritor a retornar a seu país de origem. Depressão. Em entrevista ao “The New York Times”, em 1999, o filho do escritor, Patrick Hemingway, relatou que deixar Cuba foi um dos motivos da depressão do pai, que culminou no suicídio em 1961.


turismo

5W O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

BRUNO BARRETO/AGÊNCIA O GLOBO

Cuba

Seguro-viagem obrigatório Você sabia que Cuba é um dos países em que o seguro-viagem é obrigatório para entrar no país? Tenha tranquilidade em sua viagem garantindo o seguroviagem com as melhores seguradoras do país, e com o menor preço. Use o cupom CUBA10 e ganhe 10% de desconto em qualquer plano no site www.segurospromo. com.br. BRUNO BARRETO/AGÊNCIA O GLOBO

Dança. Casal baila no Parque Central, perto do Capitólio

Em Habana Vieja, prédios históricos são preservados O centro histórico (Habana Vieja) está passando por obras de preservação. Tudo está ficando pintadinho e conservado. Pouco mais de um ano após a morte de sua mais importante figura política, Fidel Castro, o centro antigão de Havana mantém vivas as lembranças do líder; não se dá dez passos sem ver uma foto do comandante. Catedrais, praças, restaurantes, lojas de suvenires, tudo ali se faz a pé ou em bicitá-

xis (táxis improvisados em bikes com carrocinhas para até duas pessoas). Comece pelo Capitólio (semelhante ao de Washington), passe pelo Museu da Revolução (o palácio presidencial desocupado pelos combatentes e que ainda tem marcas de bala). Pertinho dali, o Museu Nacional de Belas Artes (R$ 15) expõe obras do período colonial ao contemporâneo. Em cena, os principais nomes da arte cubana, como o

modernista José Manuel Acosta (1895-1973), fundador da Associação de Pintores e Escultores de Havana. A rua de pedestres é a Obispo, tomada de lojas, restaurantes, bares turísticos e cadecas (casas de câmbio). Tem uma farmácia antiga (R$ 6 a visita), e o Café Paris, onde se ouve salsa. Para comer bem sem gastar muito, vá ao Café Europa (lagosta grelhada a R$ 60, para dois). BRUNO BARRETO/AGÊNCIA O GLOBO

Mulher posa na praça da Revolução, um cenário clássico para o turismo, com a imagem de Che Guevara ao fundo


W6 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

Japão

Festival no Expominas De 23 a 25 de fevereiro, no Expominas, acontece o 7º Festival Japão em Minas. Nesta edição, a temática do evento abordará a mitologia, as divindades, as crendices, as lendas, os talismãs e os amuletos da sorte. Em 2018, comemoram-se os 110 anos da imigração japonesa no Brasil. Os ingressos custam R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Para saber mais, acesse o endereço eletrônico festivaldojapaominas. com.br/site/o-festival

Califórnia (I)

“Cachoeira de lava” O Parque Nacional Yosemite, na Califórnia, reúne três das 20 maiores cachoeiras do mundo: Sentinel Fall, Ribbon Fall e Yosemite Falls, a maior da América do Norte, com 729 m de queda. Em fevereiro, é possível contemplar uma surpresa, quando a Horsetail Fall apresenta o fenômeno natural conhecido como Firefall, uma “cachoeira de lava”.

Califórnia (II)

Bela ilusão de ótica O Firefall acontece por cerca de três semanas, e, literalmente, reflete a convergência de céus claros e a quantidade certa de neve derretida. Conforme o pôr do sol se aproxima, a névoa capta os raios de sol e cria uma fabulosa ilusão de ótica que dura cerca de dez minutos, possibilitando imagens extraordinárias. STEPHANIE HAGER/HAGERPHOTO

turismo

Abertura

O moderninho El Chanchuller

Admirável mundo novo na cena urbana cubana Com disponibilidade de Wi-Fi hoje,Havana entroude vez narota turística;só no ano passado,opaís recebeu 4,7milhões devisitantes e, em2018, espera chegar a 5 mi Bruno Calixto Agência O Globo

“Aqui jamás estuvo Hemingway” (“Hemingway nunca esteve aqui”), lê-se na entrada do El Chanchullero, bar moderninho de Havana, cuja placa denota mais do que uma pitada de ironia. Enquanto os turistas ricos fazem fila para entrar nos tradicionais El Floridita e La Bodeguita del Medio (espécies de santuários de Hemingway, que morou na ilha por 20 anos), cubanos e estrangeiros mais antenados pagam bem menos pelos coquetéis daquele balcão alternativo, aberto a partir das mudanças econômicas promovidas pelo governo cubano nos últimos anos, criando oportunidades para negócios privados. É que desde que assumiu o poder em 2006, Raúl Castro vem implementando uma transformação silenciosa no país que recebeu de Fidel – é o que chama de “atualização do modelo socialista”. De forma cada vez mais acelerada, são outros tempos em Cuba. Os reflexos dessa mudança são sentidos profundamente no turismo – há sempre um ou dois navios de cruzeiro atracados no porto. Foram 4,7 milhões de visitantes em 2017 (16,5% sobre 2016), grande parte atraída pelo anúncio do restabelecimento das relações com os EUA em 2014, informa o Ministério do Turismo cubano. Para 2018, a expectativa é elevar o número a 5 milhões.

nados por telas de celular – reflexos da globalização. Nesse meio tempo, a ilha recebeu a visita de Obama, o show dos Rolling Stones e todos os filmes da série de James Bond. Em 2017, o site de aluguel por temporada Airbnb entrou em operação para todo e qualquer viajante. A expansão aumenta as opções para quem busca alojamento em casas particulares e não só nos hotéis estatais, ainda maioria em Havana. “Vou ter acesso à internet?” é a primeira pergunta dos hóspedes, que ficam felizes quando respondemos ‘sim’”. Mas ainda não é permitido acessar tudo”, conta o estudante Luis Aneiros, 21, que, há três meses, abriu com o pai um hostel em Vedado, um dos bairros mais disputados por turistas na capital. Mas o salário mínimo não passa de US$ 30 e, a despeito dessa nova e conectada Havana, para muitos a abertura à economia de mercado e o acesso à internet ainda não são a solução de todos os problemas.

de qualidade e saúde universais, sofremos com as mesmas questões do resto do mundo, como o desemprego”, diz um médico, que, para aumentar a renda, também trabalha como guia. Havana, diria o escritor cubano Leonardo Padura (“O Homem que Amava os Cachorros”), é um berço de contradições, com “o passado e presente entrelaçados pela arquitetura colonialista e pela abertura ainda parcial com o restante do mundo”. Padura teve sua obra adaptada para uma série (“Quatro

Estações em Havana”) lançada pelo Netflix há um ano. Ele começou a ver a adaptação de seu livro na Espanha. FAC/DIVULGAÇÃO

Médico e guia “Apesar de vivermos tranquilos, com justiça social, segurança, educação

O espaço artístico e de lazer FAC foi inspirado em locais similares existentes na Europa, principalmente na Alemanha BRUNO CALIXTO/AGÊNCIA O GLOBO

Como ir e o que fazer Aéreo. Pela Copa Airlines, os bilhetes para Havana (via Cidade do Panamá) saem a R$ 2.852,84. Tarifas para março. Onde ficar El Cuarto de Tula. Diárias a R$ 136 (casal, com taxas). San Lázaro 1.063. bit.ly/2lpV7Bf Nacional de Cuba. Diárias a 339 euros. Calle 21 y O, Vedado. hotelnacionaldecuba.com Hotel Ambos Mundos. Diárias a 178 euros. bit.ly/2lcKNgz

Chegada do Wi-Fi Outro fator importante para a alavancada e para o novo cenário: há dois anos, o governo de Cuba passou a espalhar pontos públicos de Wi-Fi por Havana. Já são mais de 240 em praças, parques, jardins e hotéis, a R$ 6 por uma hora de uso. Ao anoitecer, o que sê vê lá são ruas cheias de rostos ilumi-

As mudanças silenciosas de Raúl Castro, desde 2006, beneficiam turistas, mas ainda não refletem na qualidade de vida dos cubano

Onde comer El Chanchullero. Teniente Rey 457A. el-chanchullero.com El Cocinero. Calle 26, esq. 11, Vedado. elcocinerocuba.com/es La Bodeguita del Medio. CalO piano-bar Sia Kará tem decoração curiosa, que inclui cortina de gravatas

le Empedrado, Habana Vieja. El Floridita. Calle Obispo, s/n Passeios Fábrica de Arte Cubano. Calle 26, esq. 11, Vedado. fac.cu Museu Nacional de Belas Artes. Calle Trocadero, Habana Vieja. http://bit.ly/2Ds0eYN Museu da Revolução. Av. Bélgica, La Habana Visto. Informações em: bit. ly/2lnRknI Vacina. Exige certificado contra febre amarela. bit.ly/2DxeHCJ Moeda. Há o peso cubano (CUP) e o reversível (CUC) para turistas, com taxas fixadas pelo governo e trocas no aeroporto ou no centro. Leve euros; o dólar é sobretaxado em 10%.


turismo

7W O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

MATT HUMPHREY/DIVULGAÇÃO

Muitas ideias novas e ousadia no gastrô e na vida noturna Havana está empenhada em saltar no tempo e redefinir sua programação noturna e experiência gastronômica, alinhando-se cada vez mais à agenda internacional. Duas boas investidas são o restaurante El Cocinero e a FAC, Fábrica de Arte Cubano (com “o” mesmo), instalados em 2014 no prédio de uma antiga fábrica de óleo dos anos 30. Ideal para o jantar, o El Cocinero se destaca pelas receitas internacionais com ingredientes da ilha. Fica no alto do prédio de tijolos aparentes erguido no século XIX, às margens do rio Almendares, entre os bairros de Vedado e Miramar. Tem um terraço disputado e drinks um pouco mais caros que no restante de Havana. Entre os pratos (cerca de R$ 60), um dos mais pedidos é o espaguete com frutos do mar. Na mesma calçada está a Fábrica de Arte Cubano, um GOTANERO/COMMONS

O Hotel Nacional de Cuba foi projetado pelos arquitetos novaiorquinos McKim, Mead & White

Inferninho descolado, hotel histórico e clube de jazz Se ainda tiver fôlego, depois da FAC (que termina por volta das 2h), um inferninho descolado chamado King Bar, também em Vedado, funciona até bem mais tarde. Abriu em 2015 com foco na música latina e, claro, doses cavalares de rum atravessando o pequeno salão em bandejas de um lado a outro. No centro, atrás do Capitólio, a luz que não se apaga é a do Sia Kará, um novo café agitado e de decoração curiosa (uma cortina de gravatas), que serve caipivodca, “mariquitas” (fritas fei-

tas de plátanos com alho) e pratos que misturam as cozinhas francesa e cubana. O maior sucesso ali, no entanto, é o piano, à disposição dos clientes que tiverem interesse e dom para tocar até varar a madrugada.

Entre celebridades Parada obrigatória, o Hotel Nacional de Cuba (o Copacabana Palace de Havana) tem entrada livre, e vale tomar lá um mojito. O lugar conta com tour diário (às 15h) e um mirante, de onde é possível ver Havana, o mar

e o Malecón. A imponente construção art déco, de 1930, já recebeu celebridades como o primeiro ministro britânico Winston Churchill, Frank Sinatra e Walt Disney. Outrohotelfamosoéo Habana Libre, o QG da revolução. No segundo andar, há uma parede com fotos de Che Guevara e Fidel sentados no hall. Ao lado, fica a famosa Sorveteria Coppelia, cenário do filme“Morango eChocolate” (1993), e o La Zorra y el Cuervo, o mais famoso club de jazz cubano, indicado por quem entende do assunto.

imenso embrião de arte contemporânea local onde acontece de tudo: cinema, música, dança, teatro, artes visuais, literatura, fotografia, moda, design gráfico e arquitetura, além de um bar a cada 5 m, todos muito bem-abastecidos. A FAC é cheia de entradas e saídas, muito bem-iluminada e frequentada por turistas e cubanos. Verdadeira multidão eclética. “Somos um projeto artístico impulsionado pela necessidade de resgatar, apoiar e promover o trabalho de milhares de artistas cubanos de todos os ramos”, define o hostess X Alfonso, um dos mais respeitados músicos da nova geração em Cuba, de uma dinastia musical muito conectada, que sempre defendeu ideias novas e ousadas na ilha. Ele conta que se baseou em locais similares que viu na Europa.

Tampa

Aventura aquática A partir de março, os visitantes do Busch Garden, em Tampa, poderão se aventurar na Vanish Point, o novo brinquedo aquático do Adventure Island. A atração de 21 m desafiará os visitantes em um percurso de 130 m. Ao entrar em uma das duas cápsulas, eles enfrentarão seus medos quando o chão desaparecer. Além dos dois escorregadores em cápsulas, há ainda uma opção com partida de maneira convencional e 139 m de comprimento. BUSCH GARDENS/DIVUKLGAÇÃO


W8 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

turismo FOTOS VISIT NORWAY/DIVULGAÇÃO

Bariloche

Voos a partir de Campinas A Azul já está vendendo voos para Bariloche, saindo de Campinas (SP). A estreia está programada para o dia 30 de junho. A frequência será operada com Airbus A320neo, com capacidade para 174 passageiros. Os voos acontecerão às quartas, sábados e domingos até o dia 5 de agosto. De 11 de agosto a 1º de setembro, serão duas frequências semanais, às quartas e domingos. Os preços estão a partir de R$ 1.457, 91 (ida e volta). PAULO CAMPOS

Noruega

Patrimônios da Unesco no país Opaísdos vikingspossui, em muitas localidades, atrativosreconhecidos pelo órgãointernacional, como Røros, Geiranger,Urnes,Alta e Bryggen Tânia Ramos taniaramos@otempo.com.br

A Noruega esbanja magníficos recursos naturais e uma rica cultura, herança do povo ancestral viking. Situado na península escandinava – ao lado de Suécia e Dinamarca –, com áreas abrangendo o Ártico, o país ainda reserva aos visitantes surpreendentes fenômenos como o sol da meia-noite e a aurora boreal, que acontecem, respectivamente, no verão (de junho a agosto) e no inverno (de de-

zembro a fevereiro). Mas, para além dessas belas manifestações naturais, o paístemmuitosatrativosaoferecer, como seus magníficos fiordes (são em torno de mil), montanhas,glaciares,cachoeiras, museus e artes diversas (das tradicionais às modernas manifestações, como Gustav Vigeland e Edvard Munch, por exemplo. Não à toa que, em todo o território norueguês, existem atrativos reconhecidos pela Unesco como patrimônios naturais e culturais da humanidade, e, aqui, relacionamos cinco deles.

GOT no Museu Marítmo O popular seriado de TV “Game of Thrones” (ou GOT para os íntimos) desembarca no Museu Marítimo de Barcelona com mais de 1.000 m². É uma experiência interativa, com elementos multimídia, que visa levar os visitantes ao mundo dos Sete Reinos. Quem viajar para o destino espanhol poderá, até 11 de março, ver adereços, figurinos, objetos e conjuntos originais da série. A entrada custa a partir de € 15,50.

nenhum prego foi utilizado. No interior, chama atenção a decoração iconográfica do pórtico antigo, na parede norte, cujas imagens são geralmente consideradas representações de serpentes enrolando-se em sentido ascendente; na parte inferior, é possível observar um animal de quatro patas mordendo as cobras. A igreja está aberta para visitação de maio a setembro, todos os dias da semana.

Fiorde. O fiorde de Geiranger é uma obra-prima da natureza, com majestosos picos nevados, cascatas intocadas e campos verdejantes ao longo de 15 km. Por isso, em 2005, passou a fazer parte da selecionada lista de Patrimônios Naturais da Humanidade da Unesco, juntamente com o Nærøyfjord – esses dois fiordes estão entre os portos de navios de cruzeiro mais famosos da Escandinávia. Situado na costa oeste norueguesa, Geiranger é perfeito para a prática de esportes de aventura.

Maratona em março

Barcelona (II)

De madeira. A igreja de madeira de Urnes é a mais antiga preservada da Noruega. Construída no século XII, ela está localizada na belíssima região dos fiordes, perto do município (e fiorde) de Luster. Por suas características únicas, ela é considerada, desde 1979, Patrimônio Cultural da Humanidade. Sua arquitetura é atribuída à era viking, já que a construção se assemelha à estrutura dos barcos, onde, surpreendentemente,

Geiranger

Barcelona (I)

Nas ruas de Barcelona acontecerá, em 11 de março, a nova edição da Maratona de Barcelona, a maior da Europa, com um percurso de 42.195 km. O itinerário da corrida – com largada na avenida de La Reina Maria Cristina – dura seis horas e passa por alguns dos monumentos e lugares mais emblemáticos da cidade, como a Sagrada Família, La Pedrera, o Hospital de Sant Pau e o fórum. As inscrições já estão abertas.

Igreja histórica preservada de Urnes

Røros: destino que inspirou Frozen Patrimônio. Røros é uma antiga vila mineira na região central da Noruega, considerada Patrimônio Cultural da Humanidade da Unesco desde 1980. O cenário do local parece saído de um conto de fadas, e não é à toa que serviu de inspiração para o filme Frozen, do Walt Disney Studios.

O destino, certificado como sustentável, atrai milhares de visitantes durante todo o ano, oferecendo diferentes atividades para cada estação, que vão de passeios de trenó na neve até caminhadas por uma mina de cobre do século XVII, cuja exploração foi cessada em 1977.

Histórico Bryggen Bergen. As casinhas coloridas de Bryggen (62 construções de época, o que restou do antigo cais do porto central da cidade de Bergen, que sofreu um incêndio em 1702) são um de seus mais importantes cartões-postais. A série de edifícios hanseáticos, onde hoje funcionam restaurantes, museus e lojinhas, é ícone da história norueguesa; Bryggen é Patrimônio Mundial Cultural da Unesco desde 1979.

Inscrições rupestres de Alta Museu a céu aberto. Na charmosa cidade de Alta, no norte da Noruega, existe um museu um tanto inusitado: lá, foram encontrados desenhos em pedra – pinturas rupestres

que retratam animais e cenas de caça e de coleta –, datados do período de 7000 a 2000 a.C. Esse tesouro entrou para a lista da Unesco como Patrimônio Cultural da Humani-

dade em 1985 e se destaca por ser o único monumento pré-histórico da Noruega a ser reconhecido pela Unesco. O museu oferece visitas guiadas durante o ano todo.


W Legislação. Contran quer tornar carros mais seguros no país. Página 11

RENAULT/DIVULGAÇÃO

W Prévia. Ka é reestilizado e chega em agosto com câmbio automático. Página 15 pampulha

.

.

BELO HORIZONTE Sábado 10/2/2018

Prima da Frontier Picape Renault Alaskan desembarca no Brasil no segundo semestre deste ano; modelo usa mesma plataforma da Nissan Frontier. Páginas 12 e 13

W


W 10 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

interCâmbio

Acompanhe as últimas novidades do mundo automotivo na coluna Super Motor, com Raimundo Couto, de segunda a sexta-feira, em duas edições, às 08h45 e às 21h45.

raimundocouto@otempo.com.br

Raimundo Couto

As voltas que o mundo dá (fim) ARQUIVO PESSOAL

E, finalmente, havia chegado o grande momento. Por alguns segundos, senti uma adrenalina que é difícil de ser comparada a qualquer outra situação assim. Ainda teria uma surpresa, uma volta em um cockpit duplo com Nicolas Prost, filho do tetracampeão Alan Prost, guiando a “milhão” pelas curvas de Paul Ricard. Vamos nessa? Findo o tempo dos colegas “roda dura”, descemos para o pit lane. Escutei uma voz feminina chamando meu nome e me avisando de que eu seria o segundo brasileiro a entrar na pista. Minhas vistas escureceram. Tanta adrenalina correndo que mal acompanhei o desempenho do parceiro. Ao meu redor parecia não ter ninguém. Apenas o carro, que me aguardava silencioso rente ao muro que divide

o boxe da pista. Entrei nele sem dificuldade, mas entrar não é bem o termo. “Escorregar” ficaria mais apropriado. Você desliza para dentro de um tubo e fica quase no nível do chão. Para a parte da F-1, são escalados quatro instrutores para cada “piloto”. Dois te amarram ao cinto de quatro pontos e você mal consegue respirar. Um terceiro fica ao lado e aciona o motor, além de auxiliar no engate da segunda marcha. De dentro do capacete e com a viseira aberta, me lembrava daquele dia em 1977. Estava lá, dentro de um F-1, em Paul Ricard, e teria a responsabilidade de sair com ele dos boxes e completar duas voltas. Motor ligado, segunda marcha engatada e olho fixo no quarto instrutor, que gesticulou orientando a forma de acelerar. Primeiro algumas pisadas fortes e pa-

rece que eu iria explodir o motor, mas foi pouco. Ele acenou para pisar mais forte. E depois para eu manter o pé direito em uma posição que permitiria soltar bem devagar a embreagem para o carro não morrer e nem pular como um cavalo selvagem. Senti um tranco e o F-1 rola na pista de Paul Ricard, o instrutor se assustou e logo tratou de deixar livre a passagem. É impressionante a rapidez com que o carro ganha velocidade, logo saímos dos boxes e chegou a primeira curva, contornada com o cuidado de um pai que traz seu filho para casa depois de sair da maternidade. Ele parecia amistoso, mas a menor pisada mais brusca, ele retrucava, gritava, me empurrava para trás como se estivesse dizendo: vá devagar. Eu acatei, mas assim que a Mistral apareceu na frente, fiz subir

Se pudesse mexer mais com os braços, me beliscava para ver se era verdade. Mas as duas mãos já estavam grudadas no volante enquanto aguardava o instrutor me ligar ao sonho.

o giro do motor, que aceitava troca de marchas somente após os 5.500 rpm. Muito difícil quase impossível descrever aquela sensação de acelerar e acionar a borboleta do lado direito. Terceira, quarta, quinta, sexta marcha...muito vento, emoção, e fim da reta. Hora de pisar no freio, que respondeu de imediato. Com cautela contorno a última curva da primeira volta e passei em fren-

te aos boxes onde recebi, simbolicamente, a bandeirada que significava a permissão para a derradeira volta. Como em uma cartilha, segui todas as recomendações, velocidade (controlada) nas retas e muita atenção nas curvas. Ao aproximar do boxe acionei o dispositivo e desliguei o motor do F-1. A fera rodou silenciosa e parou no local indicado. E... game over.

FOTOS JEEP/DIVULGAÇÃO

Console central traz nova disposição dos botões de comandos

Internacional

Upgrade tecnológico Antes de chegarem aoBrasil, Jeep antecipa novidades doRenegade naEuropa; maior destaque é onovo sistemamultimídia,mais moderno Da redação A Jeep apresentou na Europa a linha 2019 do Renegade e antecipou novidades previstas para estrearem no modelo apenas no ano que vem. Como já era esperado, as principais mudanças es-

tão do lado de dentro do SUV compacto. Alvo de críticas, sobretudo no Brasil, a versão europeia do modelo ganhou uma nova central multimídia Uconnect com opções de telas maiores, de 5,7 e 8,4 polegadas, além da básica, de cinco polegadas.

Nova central multimídia agora é 100% em tela touch screen

A nova central é 100% touch screen e não traz mais botões em volta. Além disso, passa a ser compatível com Android Auto e Apple CarPlay e a vir de série com navegador GPS, além de câmera de ré. A versão com tela maior, de 8,4 polegadas, é seme-

lhante à já oferecida no Jeep Compass e conta com o aplicativo Jeep Skills, que fornece informações sobre o Renegade em movimento, como por exemplo, tração nas rodas, força G, ângulo do veículo, frenagem e outros recursos off-road. Os comandos do ar-con-

Versão 2019 ainda não trouxe a aguardada reestilização visual

dicionado também foram reposicionados e alinhados à linha do irmão maior, o Compass. Há também novos porta-objetos e uma porta USB extra na parte traseira do descansa-braço central. A maçaneta do portamalas ganhou uma nova posição e ficou bem mais

funcional. O upgrade no interior do Renegade deve estrear no Brasil no meio deste ano. Já a reestilização do visual do SUV compacto está prevista apenas para 2019. Há possibilidade de o modelo ganhar uma versão híbrida na Europa.

Modelo ganhou novo sistema de abertura do porta-malas


11 W

super motor

O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

VOLVO/DIVULGAÇÃO

Impacto nos preços deve ser inevitável

Legislação

Esforço

Apesar da suposta preocupação do governo brasileiro com o aprimoramento da segurança automotiva no país, os especialistas analisam com cautela a possível exigência de novos itens de segurança nos carros. Se por um lado, os veículos estarão mais seguros, por outro, eles vão inevitavelmente custar mais caro. Os consultores técnicos ouvidos pelo Super Motor são categóricos em afirmar que os equipamentos previstos na Resolução 717 do Contran são tecnologias importadas e caras, e com a alta carga tributária do país, pode se tornar inviável a manutenção dos chamados “carros populares” no país. (IV)

pela segurança Começou a contar o prazo para que o Contran estude propostas para a obrigatoriedadede novos itens desérie nosveículos zerokm Igor Veiga Desde o início deste ano, começou a contar o prazo estipulado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para apresentação de estudos técnicos e propostas da obrigatoriedade de uma série de novos itens de segurança nos veículos à venda no Brasil, tanto nos fabricados no país como nos importados. Ao todo, são 38 tópicos para veículos de diferentes categorias, que devem ser avaliados, com prazos diferenciados, pelos próximos quatro anos (confira na arte abaixo). De acordo com o Contran, a intenção da Resolução 717 é fazer com que as montadoras já comecem a se preparar para uma eventual obrigatoriedade dos novos dispositivos. Os prazos previstos na resolução do Contran referemse à conclusão dos estudos de regulamentação, o que

significa que poderá haver um novo prazo quando as regras para cada tipo de equipamento forem efetivamente publicadas. Hoje, a legislação determina a obrigatoriedade de airbags dianteiros e freios ABS no Brasil, além do break light traseiro, por exemplo. Até 2022, todos os carros à venda no país também devem sair de fábrica com controle eletrônico de estabilidade. Entre os novos equipamentos cuja regulamentação promete ser estudada pelo Contran está, por exemplo, o sistema de frenagem automática de emergência, que estava presente em apenas 6,5% dos modelos à venda no Brasil em 2016, sobretudo nos veículos de luxo. A tecnologia é capaz de evitar colisões traseiras e atropelamentos. Nos Estados Unidos, a frenagem automática se tornará obrigatória para todos os veículos a partir de 1º de setembro de

Sistema de frenagem automática pode evitar acidentes e atropelamentos

LATIN NCAP/DIVULGAÇÃO

2022. Outro item que também pode se tornar obrigatório em breve é o sensor de estacionamento traseiro ou a câmera de ré. A reportagem procurou algumas entidades independentes, não ligadas a montadoras, para repercutir sobre o cronograma proposto pelo Contran, mas todas elas preferiram, por enquanto, não comentar o assunto. O Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi Brasil), por exemplo, considerou a resolução positiva e, ao mesmo tempo, vaga demais devido à falta de informações adicionais sobre cada item proposto.

Batidas laterais Reforço estrutural. A Resolução 717 do Contran também prevê a futura obrigatoriedade da proteção adicional para impactos laterais e contra postes em todos os carros à venda no país. Latin NCAP. Recentemente, dois dos três carros mais vendidos no Brasil (Onix e Ka) receberam notas ruins em crash tests laterais. Após a péssima repercussão, a Chevrolet reforçou a carroceria do hatch, que foi reavaliado neste ano e melhorou um pouco a nota de segurança.

Barras de proteção nas portas podem se tornar obrigatórias EDITORIA DE ARTE / O TEMPO

CARROS MAIS SEGUROS Conheça alguns dos principais itens que podem, em curto e médio prazo, se tornar obrigatórios nos veículos à venda no Brasil (por ordem de prazo para apresentação de estudos e regulamentação) A PARTIR DE JULHO DE 2018

Indicação de frenagem de emergência (ESS) Já presente em alguns carros de categorias superiores, o sistema emite alertas, como piscar as luzes, para avisar ao motorista que vem atrás que o veículo fez uma frenagem brusca.

Sistema de alerta ou visibilidade traseira Na Resolução 717 do Contran, não fica claro se tal sistema trata-se do sensor de estacionamento ou das câmeras de ré. Ele pode ainda incluir o aviso de tráfego cruzado, que alerta o motorista, ao dar ré, se há movimento atrás do carro.

Proteção ao ocupante (impacto frontal e traseiro) Deve estabelecer novas regras sobre reforços estruturais nos veículos.

Aviso de afivelamento dos cintos de segurança (motorista e demais assentos) Já presente em vários modelos, emite alertas sonoros e visuais de que o cinto do motorista não está afivelado.

Proteção para o pedestre Não foi especificado quais itens serão exigidos, mas a resolução pode incluir alterações estruturais ou equipamentos de detecção de pedestres, hoje presentes apenas em alguns modelos de luxo.

Impacto lateral e contra poste Deve estabelecer novas regras sobre reforços estruturais na carroceria do veículo e exigir, por exemplo, que todos modelos saiam de fábrica com barras de proteção interna nas portas.

Regulamentação para veículos elétricos Já existem carros elétricos à venda no Brasil, mas não uma legislação voltada para esses veículos. A PARTIR DE JULHO DE 2019

Sistema de frenagem automática de emergência (AEBS) Detecta que o veículo está mais rápido que o carro à frente e faz pressão no pedal do freio para parar o veículo, evitando ou reduzindo a intensidade do impacto.

Aviso de afastamento de faixa de rodagem (LDWS) O sistema alerta o motorista, por meio de avisos no painel ou vibração no volante, que ele está invadindo as faixas de rodagem sem o acionamento das setas.

A PARTIR DE 2021

Gravador de dados de trânsito O Contran não deu explicações sobre o item. Leva-se a crer que os automóveis deverão ser equipados com uma espécie de “caixa preta” ou tacômetro, que armazene informações do carro no momento de um acidente. A PARTIR DE 2022

Regulamentação para veículos autônomos Pela legislação atual, nenhum veículo autônomo pode rodar nas ruas brasileiras.


W12 O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

Mercedes-Benz

Novo Classe A é apresentado A quarta geração do Mercedes-Benz Classe A foi apresentada na Europa. A maior novidade é a nova central multimídia 100% digital e interativa, que se funde com o painel de instrumentos, também digital. O modelo cresceu. Ganhou 3 cm de entre-eixos e 14 cm de comprimento. O novo Classe A será vendido em três versões. A primeira vem com duas telas de sete polegadas. Na segunda, uma das telas passa para 10,2 polegadas. A última vem com as duas telas com 10,2 polegadas, ocupando todo o painel. MERCEDES-BENZ/DIVULGAÇÃO

super motor

Avaliação

Caminho aberto

Visual da Renault Alaskan não nega suas origens; picape usa a mesma plataforma da Frontier

para nova aposta da Renault Primeira picape média da fabricante francesa, Alaskanse prepara para estrear no Brasil no segundosemestredeste ano Marcelo Palomino Exclusivo para Auto Press

As picapes estão em um momento excelente. E nem se trata de um segmento novo. Entre as médias, quase todas ganharam novas gerações recentemente ou, pelo menos, reestilizações profundas, com ganhos tecnológicos consideráveis. E outros modelos se preparam para chegar às ruas. Caso da Mercedes-Benz Classe X e da Renault Alaskan, ambas construídas sobre a mes-

ma plataforma da Nissan Frontier. A representante da marca francesa chegará ao Brasil em 2018. A produção que vai suprir os mercados ao redor do mundo ficará por conta de três fábricas, na Espanha, no México e na Argentina. Desta última, virão os modelos para o mercado brasileiro. Para pegar pesado, a capacidade de carga é de uma tonelada e pode rebocar até 3,5 t. Para atrair um número maior de clientes, a expectativa é ter a produção

modelos com cabine simples e dupla, chassi-cabine e chassi alongado. Visualmente, as mudanças externas em relação à Frontier não são muitas. Exceto pelas rodas de liga leve diamantadas e as barras de teto. Por dentro, as diferenças aparecem no volante, painel de instrumentos e padrão do acabamento. Atrás, o design é igual, exceto pela distribuição interna das luzes da lanterna. Na frente, a Renault adotou sua grade tridimensional com o losango da marca evidenciado ao centro. O desenho dos faróis também muda.

Dimensões São 5,32 m de comprimento, ou 7 cm a mais que a Frontier, em função de

sua frente ser mais inclinada – isso também diferencia o ângulo de ataque, de 30°, 3° a menos que na picape da Nissan. Tem ainda 1,85 m de largura, 1,86 m de altura e 3,15 m de entreeixos. A Alaskan tem suspensão independente de braço duplo na dianteira e eixo rígido na traseira, com cinco braços e molas helicoidais, e também um seletor para configurar a tração entre 4x4 e 4x2. O motor é um motivo de orgulho para a Renault, porque a marca francesa forneceu o propulsor de entrada para a marca japonesa. Trata-se de um turbodiesel de quatro cilindros 2.3 L e que, na versão de entrada da picape média, rende 158 cv e 41,1 kgfm de torque, dispo-

níveis entre 1.500 e 2.500 giros. Com dois turbos, ele passa a render 190 cv e 45,9 kgfm. Há ainda uma opção a gasolina, um 2.5 L também de 158 cv, mas com 23,8 kgfm de torque. As transmissões são manual de seis marchas ou automática de sete relações e existem opções de tração traseira ou 4x4. (Colaborou Márcio Maio/Auto Press)

Modelo inédito da Renault deve ser lançado pouco antes do Salão de São Paulo, em novembro

Pela avaliação dos nossos ‘hermanos’, o acabamento interno da Alaskan seria melhor que o da Frontier


super motor

13 W O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

FOTOS RENAULT/DIVULGAÇÃO

Nível de acabamento é melhor que o da Frontier As cabines das picapes evoluíram bastante nos últimos anos. A Nissan Frontier seguiu esse movimento também, mas o contato com a Renault Alaskan mostra que o modelo da Nissan ainda aposta em um visual mais rústico e focado nas atividades profissionais. A Renault deu à sua primeira picape média uma aparência melhor e um toque um pouco mais charmoso, apesar do desenho ser praticamente o mesmo. A mudança está nos materiais, mais refinados. Partida sem chave, ar-condicionado de duas zonas, central multimídia com

Ficha técnica Motor. 2.3 L 16V, a diesel, biturbo, com quatro cilindros em linha Potência máxima. 190 cv a 3.750 rpm Torque máximo. 45,9 kgfm a partir de 1.500 rpm Câmbio. Automático de sete marchas com mudanças manuais na alavanca. Suspensão. Independente de braço duplo na dianteira e eixo rígido na traseira, com cinco braços e molas helicoidais Carga útil. 1.024 kg Freios. Discos ventilados na frente e tambor na traseira Consumo médio. 14,4 km/L

No Brasil, a picape média deve usar o mesmo motor da Frontier: 2.3 L turbodiesel, de 190 cv

tela sensível ao toque sensores crepuscular e de chuva, câmara de ré, controles dinâmicos de segurança controle de cruzeiro, luzes automáticas, sensores com câmara de ré, vidros e retrovisores elétricos e a presença do couro nos revestimentos dá ao modelo um interior bem parecido com o de um SUV familiar. O sistema de tração garante a segurança em terrenos irregulares e inclusive em neve. Ao mesmo tempo, o sistema de suspensão foge um pouco do padrão em picapes e faz os passeios se tornarem mais confortáveis. (MP/AP)

Na pista, o modelo agrada O tamanho avantajado não deixa o motorista esquecer que a Alaskan tratase de uma picape média. A arrancada é boa e mais suave do que normalmente se tem em uma picape média a diesel. O motor move com competência a picape e, exceto pelas dimensões e pela necessidade de uma vaga maior para estacionar. Em suma, a Renault Alaskan pode muito bem cumprir o papel de um utilitário esportivo familiar. Mas a marca francesa precisa fazer um bom trabalho de marketing em cima do modelo, já que não possui tradição nesse tipo de segmento. (MP/AP)

Habitáculo da Alaskan oferece bom espaço interno para os passageiros no banco traseiro


W14

super motor

O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

FOTOS IVECO/DIVULGAÇÃO

Transporte

Hora da virada Mercado nacional de vendas de caminhões espera aumento de 25% nas vendas em 2018; otimismo contagia empresários Igor Veiga Depois de um 2017 tímido em relação às vendas, o mercado nacional de caminhões deve se recuperar em 2018. Entre os fabricantes, a expectativa para este ano é de um avanço de 25% na comercialização de pesados. E o clima de otimismo da indústria já se espalha para outros setores, como é o caso da Rodoviário Max Cargo, com sede em Contagem, na região metropolitana de BH. A

transportadora recentemente investiu cerca de R$ 3,5 milhões na compra de dez unidades do modelo Iveco Hi-Way 800S48 6x4 e espera por um crescimento de 35% no faturamento, graças aos novos contratos fechados pela empresa para atender dois grandes clientes, a Usiminas e a Magnesita. “Nós estamos otimistas. Apesar da crise, fechamos o ano passado com um faturamento 5% maior”, comemora o proprietário da Max Cargo, Antônio Vicente Oli-

Max Cargo investiu R$ 3,5 mi na ampliação de sua frota veira Miranda. Mas nem tudo são flores. “O custo cada vez maior do combustível tem pesado demais na conta das empresas. Fora isso, tem a alta burocracia para conseguir licenças e autorizações para trabalharmos”, lamenta Miranda.

Agilidade Cliente Iveco desde 2008, a Max Cargo já tinha quase a metade de sua frota de modelos composta por veículos da marca italiana. De acordo com o dono da transportado-

ra, o atendimento pós-venda sempre foi o principal motivo para ele dar preferência aos modelos da Iveco. “Tanto da concessionária Deva Iveco, em Betim, como da fábrica, a Iveco tem um suporte, um apoio ao cliente muito melhor que as outras marcas de caminhões. Eu consigo resolver tudo com agilidade, até via WhatsApp. Tem marca que a gente fica dias, semanas (esperando) ou nem sequer tem resposta do problema”, conclui o empresário.

Transportadora mineira é exemplo do atual clima de otimismo que toma conta do mercado nacional de caminhões para 2018


super motor

15 W O Tempo - Pampulha - Super Notícia Belo Horizonte 10 de fevereiro de 2018

FOTOS FORD/DIVULGAÇÃO

Prévia

Ford mostra o face-lift do Ka Hatch deverá ter versão com câmbioautomático pelaprimeira vez Igor Veiga A Ford apresentou nesta semana na Índia e no Brasil, respectivamente, a reestilização do Ford Ka. O modelo não teve preço divulgado, mas tem che-

gada prevista ao Brasil para o meio deste ano. A versão exibida foi a inédita Freestyle, com suspensão elevada e a tradicional ‘perfumaria’ aventureira. Por fora, o Ka mudará pouco, receberá faróis, ro-

Versão Freestyle tem apelo aventureiro; visual da grade é novo

Na traseira, as lanternas têm um novo desenho, segundo a Ford

das, para-choque dianteiro e grade frontal nova. Além disso, traz roda de liga aro 15 e molduras plásticas nas caixas de roda. As lanternas também são novas. No interior, a principal novidade será a estreia da

parar por aí. No Brasil, a Ford não confirmou detalhes técnicos sobre o “novo” Ka, mas o compacto deverá receber pela primeira vez no Brasil versão com câmbio automático de seis marchas.

central multimídia Sync 3 na linha do compacto. No EcoSport, a tela tem oito polegadas. No Ka reestilizado, ela tem tamanho reduzido, é de 6,5 polegadas. As semelhanças com o SUV compacto não devem

Será? Novo motor. A Ford não confirma, mas pode adotar o motor 1.5 flex três cilindros do EcoSport, de 137 cv, no Ka reestilizado.


16 W O Tempo - Pampulha - Super NotĂ­cia 10 de fevereiro de 2018

Belo Horizonte

Pampulha - 10 a 16 de fevereiro de 2018  

Edição semanal do jornal Pampulha

Pampulha - 10 a 16 de fevereiro de 2018  

Edição semanal do jornal Pampulha

Advertisement