Page 1

JULHO

2018

R$15,00

REVISTA OFICIAL

Haras Germana Genética da matriz Xilena Mangalarga é referência no plantel do criatório de Caçapava (SP)

Amor de Verdade: Leilão mostra a união, a força e o grande coração da Família Mangalarga


Índice ndice ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRIADORES DE CAVALOS DA RAÇA MANGALARGA Av. Francisco Matarazzo, 455, Pavilhão 4, “Dr. Simões” Parque da Água Branca - SP - CEP:05001-300 Telefone: (11) 3673-9400

6

DIRETORIA EXECUTIVA - TRIÊNIO 2018/2020 Diretor Presidente Luis Augusto de Camargo Opice Vice-Presidente Administrativo Financeiro Nelson Antonio Braido Vice-Presidente de Marketing Josiane Cardoso Matta Vidotti Vice-Presidente Técnico Hamilton de França Leite Vice-Presidente de Fomento Alexandre de Oliveira Ribeiro Vice-Presidente de Exposições e Esporte José Luiz de Andrade Neto Vice-Presidente de Relações Institucionais Marcelo Cintra Zarif

Exposições, Provas & Copas 10

Expo Brasileira 2018

14

12ª Copa de Jundiaí

20

48ª Expo Itapetinga

22

Mangalargada

26

Mangalarga Day

30

Expo Londrina 2018

32

46ª Expoingá

36

Expo de Lençóis Paulista

38

Exposição de Goiás

40

11ª Exposição de Amparo

42

49ª Expoagro de Franca

44

Fim de semana Fabuloso

76

Raid da Amizade

46

48ª Expo Agro Itapetininga

78

Cavalgada de Jacareí

48

Exposição de Anápolis

80

Cavalgada Cássia dos Coqueiros

50

Expointer 2018

DIRETORIA ADJUNTA - TRIÊNIO 2018/2020 Diretor Adjunto Danton Guttemberg de Andrade Filho Diretora Adjunto de Esportes Camila Glycerio de Freitas Diretores Adjuntos de Exposição Carlos Cesar Perez Iembo Guilherme Pompeu Piza Saad Diretor Adjunto Financeiro Eduardo Rabinovich Diretores Adjuntos de Fomento Felipe Angelin Luís Fernando Sianga Pedro Luiz Suarez Castedo Youssef Haddad

Editorial

Território Cavalgada

Diretores Adjuntos Jurídicos Cristiano Rêgo Benzota de Carvalho Renato Tardioli Lucio de Lima

Mercado & Finanças

Diretores Adjuntos de Marketing Perla Dagher Cassoli Fleury João Luis Ribeiro Frugis Jorge Eduardo Beira Rodrigo Pedrosa Sampaio Novais

52

Leilão Amor de Verdade

Diretor Adjunto de Núcleos Cauê Costa Hueso

56

10º Leilão Celebridades

Diretores Adjuntos de Pelagem Alberto Veiga Junior Leandro Pasqualini de Carvalho

58

Leilão Prime Esmeralda

Diretor Adjunto Técnico Alessandro Moreira Procópio João Paulo Fogaça de Almeida Fagundes

58

2º Leilão Mangalarga de Ouro

59

5º Leilão Grandes Marcas

CONSELHO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO - TRIÊNIO 2018/2020 Membros Eleitos Eduardo Figueiredo Augusto Emiliano Abraão Sampaio Novais Fernando Tardioli Lúcio de Lima Pedro Salla Ramos Filho Silvio Torquato Junqueira Membros Efetivos Célio Ashcar Celso Galetti Montalvão Clodoaldo Antonângelo Eduardo Diniz Junqueira Élio Sacco Felippe de Paula Cavalcanti de Albuquerque Lacerda Filho Flávio Diniz Junqueira Francisco Marcolino Diniz Junqueira Ivan Antônio Aidar Luiz Eduardo Batalha Mário A. Barbosa Neto Reginaldo Bertholino Renato Diniz Junqueira Sergio Luiz Dobarrio de Paiva CONSELHO DELIBERATIVO TÉCNICO - TRIÊNIO 2018/2020

Panorama Mangalarga Venha ser Mangalarga

64

Informação de qualidade

83

Leilão Amor de Verdade

66

Cavalhadas de Pirenópolis

89

Jantar Amor de Verdade

67

Stud Book Itinerante

91

Expo Brasileira 2018

95

Expo Londrina 2018

97

Mangalarga Day

Haras em destaque 68

Técnicos Geraldo Santos Castro Neto João Batista da Silva de Quadros João Pacheco Galvão de França Filho João Tolesano Junior Marcos Sampaio de Almeida Prado Paulo Lenzi Souza Leite Criadores Dirk Helge Kalitzki Roberto Antonio Trevisan Rodnei Pereira Leme Rogério Camara Nigro Roque Carlos Noqueira SERVIÇO DE REGISTRO GENEALÓGICO - STUD BOOK Superintendente do Serviço de Registro Genealógico Jayme Ignácio Rehder Neto

Momento Social

62

Haras Germana

Painel de Negócios Espaço Empresarial

Espaço Técnico

99

71

Preparação para copas

100

Fidelidade Mangalarga

72

Rosilhos em foco

102

Índice de Anunciantes

75

Encontro de jurados


Edito Editorial

C

Prestando Contas

omo o tempo passa rápido! Nossos primeiros 180 dias de gestão já foram cumpridos e é hora de lhes prestarmos contas sobre o que foi feito nesse lapso de tempo e o que estamos fazendo para dar cumprimento ao Plano Trienal de Gestão e de Metas da Diretoria “Somos Todos Mangalarga”. No plano administrativo e financeiro, seguem, abaixo, as informações e dados sobre os resultados conseguidos até o mês de junho deste ano: Recuperação de recebíveis Ações iniciais junto aos associados nos permitiram recuperar créditos da ordem de R$ 50 mil. Outros R$ 55 mil devem ingressar em nosso caixa até dezembro de 2018. Índice de inadimplência - Com algumas ações conseguimos reduzir nossa taxa de inadimplência que, até maio deste ano, era da ordem de 23% contra 27,5% em igual período do ano anterior. Outras ações importantes estão sendo implantadas neste sentido, visando melhorar a saúde financeira da ABCCRM. Quadro de pessoal - Nesses primeiros meses de gestão foi promovida uma redução do quadro administrativo, que nos permite projetar uma economia da ordem de R$ 304 mil ao ano. Despesas administrativas - Revisitamos todas as rubricas, buscando reduzir custos. Os ganhos obtidos até este mês nos sugerem uma redução média mínima de 20% em relação aos custos de igual período de 2017, que, anualizada, corresponderá a uma economia de R$ 40 mil por ano. Importante destacar também a mudança havida em nosso sistema de telefonia (tecnologia SIP), que sozinha contribuirá com uma economia anual da ordem de R$ 45 mil, totalizando nessa rubrica uma redução da ordem de R$ 95 mil por ano. Aluguel da sede - Seguem frutíferos os esforços desta diretoria no sentido de reduzir este importante 6

Revista Mangalarga

Julho, 2018

custo para a ABCCRM, hoje na casa dos R$ 15 mil mensais. Dívida de anos anteriores - Com parte dos resultados das economias mencionadas acima, somados a outras importantes ações financeiras, das quais destacamos os resultados da contribuição extraordinária voluntária, que até este mês somava R$ 130 mil, iniciamos a amortização de débitos pendentes de anos anteriores, da ordem de R$ 310 mil, programados para serem pagos entre os meses de junho e outubro de 2018. Fomento e melhorias - É importante destacar também o grande sucesso de nosso Leilão Mangalarga Amor de Verdade, cuja arrecadação em prol da ABCCRM e do Hospital de Câncer de Barretos será inteiramente destinada a projetos de fomento e de melhorias sistêmicas, visando melhor qualificar o resultado de nosso atendimento ao associado, o que, aliás, já vem acontecendo com a contratação dos serviços da empresa WA Fênix Serviços e Soluções em TI Ltda., para o desenvolvimento e implantação do “Stud Book on Line”, cuja disponibilização aos associados se dará no mês de dezembro deste ano. Como se depreende pela análise dos dados acima expostos, estamos quitando o passivo dos anos anteriores e, ao mesmo tempo, buscando o equilíbrio entre o orçamento corrente da atividade associativa e dos registros auferidos pelo Stud Book com as despesas fixas, a fim de termos um orçamento sem déficits que possam gerar desequilíbrio no fluxo de caixa da Associação. Todos os eventos de responsabilidade da Associação passaram a ter um orçamento próprio, no qual a receita tem que cobrir o respectivo custo. Assim ocorreu na última Exposição Brasileira, realizada em Maio passado em Bauru, a qual apresentou um superávit de R$ 48.536,00, que, somado aos superávits obtidos nas etapas I e II do

Mangalargada e no Curso Venha Ser Mangalarga, no valor de R$ 5.768,17, representa um resultado positivo de R$ 54.304,17 na área de exposições e eventos. O calendário de eventos da ABCCRM, aliás, apresenta uma expressiva evolução nesses primeiros meses de nossa gestão. No período de 1º de janeiro a 15 de julho deste ano, a Raça Mangalarga contou com a realização de 19 exposições, número 18,75% superior ao mesmo período do ano passado, quando ocorreram 16 exposições. O crescimento foi ainda mais notável quando observamos a quantidade de expositores e de inscrições. Até a metade de julho de 2018, as mostras da raça reuniram 272 expositores, número 22,52% superior ao registrado em igual período de 2017, quando 222 expositores prestigiaram as mostras da raça. Por sua vez, o número de inscrições cresceu 27,70%, subindo de 1.285 em 2017 para 1.641 em 2018. Evolução semelhante ocorreu em relação às Copas de Marcha. O número de etapas da competição, por exemplo, teve um crescimento de 50%, passando de 04 etapas no primeiro semestre de 2017 para 06 etapas nos seis primeiros meses de 2018. Já o número de inscrições saltou de 289 para 372, perfazendo uma evolução de 28,72% na comparação entre o primeiro semestre do ano passado com o primeiro semestre deste ano. A agenda de eventos contou ainda com duas importantes novidades responsáveis por trazer mais emoção e por proporcionar uma maior participação da família nas atividades da raça. O Campeonato Mangalargada 2018 estreou este ano com etapas no Haras Albar, em Campinas (SP), e na Fazenda Guaxinduva, em Cabreúva (SP), que reuniram, respectivamente, 30 e 45 participantes. Já o Campeonato Funcional Mangalarga contou com 05 etapas e teve a participação de 138 competidores.


Editorial orial Bem, essas informações nos mostram que os primeiros resultados da nossa gestão têm obtido respostas positivas dos nossos Núcleos, dos organizadores de eventos e dos Associados em geral, pois o crescimento do número de eventos, de inscrições, de expositores e participantes nas Provas Funcionais, nas etapas do Mangalargada e nas Cavalgadas, atestam o entusiasmo e a firme demonstração dos participantes da aceitação sobre os rumos que a Diretoria vem imprimindo na área de eventos. A Diretoria de Marketing continua trabalhando no sentido de firmar outras parcerias com marcas de sucesso e reconhecida liderança de mercado, como as que já temos estabelecidas com a Guabi, Polo Wear, Café Barão de Guaxupé e PHL Consultores Associados, parcerias essas que estão dando resultados positivos para ambos os lados. A nova coleção da Boutique Mangalarga by Polo Wear será, aliás, lançada na Exposição Nacional em Setembro em São João da Boa Vista. As Diretorias de Exposições e Técnica iniciaram neste mês de junho um trabalho visando analisar os resultados dos eventos em geral, para discutir os aperfeiçoamentos e melhorias que poderão ser adotadas nos Regulamentos para as provas do calendário hípico de 2019. Essas discussões estão sendo travadas em Comitês compostos por criadores, técnicos e membros do Colégio de Jurados e do CDT, sendo que as decisões serão divulgadas no dia 26 de setembro próximo, ou seja, logo após o encerramento da nossa Exposição Nacional. Outra importante ação vem sendo empreendida pela Diretoria Técnica em conjunto com o Colégio de Jurados da Raça Mangalarga. Foi realizado na cidade de Franca um simpósio com os membros do Quadro de Jurados com o intuito de discutir e aprovar a ordenação dos critérios de julgamento estabelecidos dentro dos padrões raciais da nossa Raça (morfologia e marcha). Nessa mesma oportunidade, os Jurados

presentes foram orientados sobre a melhor maneira de efetuar seus comentários sobre o resultado de seu julgamento ao público presente nos eventos. Na Exposição Brasileira recémfinda, realizada em Bauru, tivemos a presença de dois renomados Jurados das Raças Mangalarga Marchador e Campolina. Eles realizaram um estágio junto aos nossos Jurados Oficiais que se encarregaram do julgamento da Exposição, sendo que os trabalhos de julgamento e estágio foram acompanhados por dois dos membros do Colégio de Jurados e pelo Diretor Técnico da Associação, respectivamente, Kiko Almeida Prado, Jayme Rehder e Alessandro Procópio. Em várias outras Exposições e Copas temos tido a presença de integrantes do Colégio de Jurados e do Diretor Técnico, Alessandro Procópio, acompanhando e supervisionando o trabalho dos senhores Jurados e produzindo um Relatório sobre o desempenho de cada um. Essa avaliação, em seguida, é discutida com o Colégio de Jurados para ser, posteriormente, apresentada individualmente a cada Jurado, a fim de que ele possa tomar ciência sobre sua atuação, propiciando, assim, a oportunidade para uma frutífera análise e recomendações ao aprimoramento do seu desempenho. Teremos resultados em curto prazo? Não cremos ser possível colher resultados expressivos em curto prazo, mas este é um dos caminhos necessários ao aprimoramento geral do nível dos julgamentos dos nossos eventos, seja na homogeneidade da aplicação do ordenamento dos quesitos (Simpósio de Franca), seja na clareza e coerência dos comentários ao público. Nosso Quadro Oficial de Jurados aptos a realizar julgamentos é de excelente nível técnico, mas diminuto face ao número de eventos e com baixo índice de renovação. Soluções para ampliar o número de Jurados passam pelo recrutamento, seleção e treinamento para a formação

de novos profissionais. icamos, Para este objetivo, publicamos, neste mês de junho, junto às Faculdades de Veterinária de Botucatu, Jaboticabal, Jaguariúna, São João da Boa Vista, AnhembiMorumbi, dentre outras, editais recrutando jovens graduandos para o curso de formação de Jurados da Raça Mangalarga. Voltando ao Quadro atual de Jurados, vale frisar que, para as Exposições Regionais e Copas de Marcha, são os organizadores desses eventos que indicam os nomes pretendidos para neles trabalhar, cabendo ao Colégio de Jurados verificar a disponibilidade e a aptidão dos mesmos. Portanto, quem, primariamente, escolhe os Jurados são os organizadores dos eventos. Cabe ao Colégio de Jurados, em conjunto com a Diretoria Executiva, nomear Jurados para as Exposições Brasileiras, as Nacionais e as Finais da Copa de Marcha, vez que ela, ABCCRM, é a promotora desses eventos. Se temos Jurados aptos a trabalhar e, mesmo assim, não são convidados, a responsabilidade não pode ser atribuída ao Colégio de Jurados e, tampouco, à própria Diretoria. A nós, compete ampliar o número de profissionais aptos a julgar nossos eventos, com capacitação técnica, qualidade de montada e de comentários, além de zelar para que os Jurados escalados não tenham conflito de interesses com nenhum Expositor. Quando ocorre qualquer conflito de interesses, o Jurado indicado pelo organizador ou poderá ser substituído por outro ou nos seus impedimentos haverá um segundo Jurado para julgar no seu lugar. Outra importante ação que já colocamos em prática para termos uma maior oferta de Jurados aptos a, no curto prazo, julgar nossos eventos foi o convite que fizemos a Jurados de outras raças, com notório conhecimento sobre julgamento de equinos, para participarem de nossos eventos, vez que trabalham para várias Raças congêneres. São Julho, 2018

Revista Mangalarga

7


Editorial Edito experim experimentados profissionais que têm vínculos vín com Universidades, trabalhos acadêmicos publicados e grande atuação como Jurados de eventos de outras Raças. Esses profissionais estão fazendo estågios nas nossas Exposiçþes e Copas, com acompanhamento direto de membros do ColÊgio de Jurados e do Diretor TÊcnico da ABCCRM. Boa parte dos membros do Quadro de Jurados recebeu essa iniciativa como salutar e positiva para a Raça Mangalarga. Uma minoria de Jurados se opþe a essa abertura, talvez por defenderem seu mercado de trabalho ou por mera oposição à atual Diretoria. É importante frisar a todos os Associados e principalmente a aqueles que são Expositores, em quaisquer dos nossos eventos, que com essa mescla de Jurados experimentados de outras Raças, que passarem por estågios, com bom aproveitamento, poderemos ter um avanço na questão qualitativa de nossos julgamentos em

curtíssimo prazo. O trabalho de reciclagem, capacitação e aumento do Quadro de Jurados Ê um processo que leva, no mínimo, três anos, atÊ que tenhamos novos Jurados aptos a serem escalados para julgar nossas principais Exposiçþes e Copas de Marcha. É a mesma situação que temos para a formação de novos Magistrados, Promotores de Justiça, Delegados e Advogados para funcionar em processos Judiciais e ou de Arbitragem, ou, ainda, para julgamento de eventos esportivos! PorÊm, quando você estå lutando por uma causa justa e necessåria, de forma transparente e responsåvel as dificuldades pelo caminho sempre serão superadas. Melhorar o nível dos julgamentos de nossas Exposiçþes e Copas de Marcha Ê um anseio de qualquer Associado e Expositor. Ou não Ê? Não poderia encerrar esse Editorial sem enaltecer e agradecer o empenho que todos os membros

da atual Diretoria Executiva estão dedicando ao trabalho de suas respectivas åreas. Tenho que fazer, tambÊm, um registro e agradecimento especiais às Diretoras de Marketing Josiane Matta Vidotti e a Perla Fleury pela dedicação e empenho que tiveram na organização e realização do Leilão Mangalarga Amor de Verdade, sendo que ambas contaram com a colaboração expressiva do Fernando Tardioli de Lima, a quem quero tambÊm agradecer pela inestimåvel ajuda ao sucesso do evento. A Raça Mangalarga estå buscando seu espaço no mercado da equinocultura no País. Mas sem a sua participação e entusiasmo a tarefa se torna mais difícil. Abraços, Luis Opice Presidente ABCCRMangalarga

Apresentação da Capa

Haras Germana

A

capa desta edição apresenta a consagrada matriz Xilena Mangalarga em registro realizado pelo talentoso REVISTA OFICIAL

Edição e Redação Pedro Camargo Rebouças (MTB 31427) pereboucas@hotmail.com

-8/+25

REVISTA MANGALARGA

Desenho Gråfico Daniel Bertti daniel.bertti@bertti.com.br Departamento de Exposição Francisco Bezerra francisco.bezerra@abccrm.com.br

Haras Germana *HQpWLFDGDPDWUL];LOHQD 0DQJDODUJDpUHIHUrQFLDQRSODQWHO GRFULDWyULRGH&DoDSDYD 63

Amor de Verdade:

Lucas Diniz lucas.diniz@abccrm.com.br 8

Revista Mangalarga

Julho, 2018

/HLOmRPRVWUDDXQLmRD IRUoDHRJUDQGHFRUDomRGD )DPtOLD0DQJDODUJD

fotógrafo Ricardo Caballer. Produto do cruzamento entre Faveiro Mangalarga e Noruega Mangalarga, a bela alazã salpicada Ê hoje uma das estrelas do plantel do Haras Germana, comandado por Alexandre de Oliveira Ribeiro, no município paulista de Caçapava. Após obter importantes conquistas nas pistas de julgamento, o jovem criatório busca agora consolidar sua marca entre os principais centros de seleção da raça no país. Para isso, trabalha dentro de uma filosofia de longo prazo, mantendo sempre o foco no bem-estar da tropa e na busca por equinos que conjuguem docilidade, andamento, morfologia e funcionalidade.


Exposições, E xpo Copas & Provas

Vista geral da pista de julgamento da Expo Brasileira.

Por Pedro C. Rebouças

Foto: Norberto Cândido

EXPO BRASILEIRA 2018 Mostra proporcionou uma grande festa para a Família Mangalarga e promoveu a reaproximação da raça com um importante polo da equinocultura paulista

O

município paulista de Bauru recebeu, entre os dias 24 e 27 de maio, a mais importante mostra da raça no primeiro semestre do ano. Realizada nas dependências do Recinto Mello de Moraes, a Expo Brasileira do Cavalo Mangalarga contou com uma série de atrações, como julgamentos de marcha e morfologia, provas funcionais, disputas sociais e um aguardado leilão. 10

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Responsáveis por eleger os Grandes Campeões Brasileiros de 2018, os julgamentos da exposição bauruense receberam um total de 215 inscrições. A classe geral teve a participação de 155 animais, expostos por 36 criatórios das mais diversas regiões do país. A classe de pelagens, por sua vez, contou com 60 participantes, expostos por 28 conceituados criadores da raça. Para julgar os concorrentes, foram convidados os jurados João

Pacheco Galvão de França Filho, a quem coube a avaliação dos itens marcha e dinâmica, e José Rodolfo Brandi, cuja tarefa foi a de avaliar o item morfologia. Na avaliação de Josiane Cardoso Matta Vidotti, Vice-Presidente de Marketing da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), a Brasileira 2018 alcançou todos os seus objetivos. “A exposição atendeu as expectativas da diretoria,


Exposições, Copas & Provas ovas atingindo o número de inscrições que havíamos previsto e recebendo um público bem satisfatório, tanto no que diz respeito aos criadores como em relação ao público regional. Muitas pessoas de Bauru e das cidades vizinhas vieram prestigiar a mostra e tiveram oportunidade de conhecer melhor e experimentar o nosso Mangalarga. Prova disso é que o ‘Test Horse’ teve um ótimo movimento, inclusive com a presença de muitas crianças, que chegavam a formar fila para montar nos cavalos”, comentou a dirigente em entrevista à Mangalarga Web TV.

Para o Vice-Presidente Financeiro da ABCCRM, Nelson Antônio Braido, a Brasileira teve um palco à altura da relevância dessa mostra para a raça Mangalarga. “Estou surpreso com a beleza do parque de exposição. O local é maravilhoso, bem localizado, muito bem cuidado, arborizado e com uma infraestrutura muito bacana. Tudo isso contribuiu para o sucesso dessa festa tão importante para todos nós”, analisou o criador também em entrevista à Mangalarga Web TV. O Diretor Adjunto de Exposição da ABCCRM, Carlos Cesar Perez Iembo, ressaltou em entrevista à

Foto: Norberto Cândido

TV Record a reaproximação entre a Mangalarga e a cidade de Bauru, importante polo do cenário equestre nacional do qual a raça esteve distante por alguns anos. “A cidade de Bauru sempre foi muito forte dentro da equinocultura brasileira e a Mangalarga também sempre teve uma presença marcante, em termos de criadores, aqui na região. Então, a ABCCRM está fazendo essa exposição aqui justamente para resgatar essa relação e trazer para a cidade de Bauru esse equino pelo qual nós temos tanto amor e carinho, que é o Cavalo de Sela Brasileiro, o Mangalarga.”

Foto: Norberto Cândido

A raça mostrou toda sua qualidade ao público bauruense.

Os julgamentos foram muito concorridos na Brasileira 2018.

Foto: Norberto Cândido

O andamento da raça esteve em destaque em Bauru. Julho, 2018

Revista Mangalarga

11


Exposições, Copas & Provas Expo

José Luiz e Horneiro do Vassoural venceram a prova contra o cronômetro.

Augusto de Camargo Opice assinou o contrato com a empresa WABR para a realização de um amplo projeto de reformulação do portal de internet da entidade e para a informatização de todos os serviços do Stud Book. “Este é um anseio antigo de todos os mangalarguistas para facilitar a administração da nossa tropa, baratear os nossos custos e ter mais agilidade e segurança nas transações. O projeto vai levar doze meses e será feito em etapas. A primeira delas será justamente o desenvolvimento de um aplicativo para pré-registro através de “smart phone”. Enfim, este é um trabalho pelo qual todos nós temos uma expectativa muito grande e que, se Deus quiser, vai ajudar a transformar nossa associação e a nossa raça em uma entidade muito mais

moderna e muito mais eficiente”, ressaltou Opice. O Presidente da ABCCRM fez questão também de agradecer os diretores Alexandre do Oliveira Ribeiro e Eduardo Rabinovich, que vem liderando esse trabalho de reformulação, assim como os demais integrantes da diretoria e a equipe do Serviço de Registro Genealógico da Associação, responsável por validar e orientar o conteúdo do projeto que modernizará o portal e informatizará o Stud Book. Além disso, o dirigente fez questão de agradecer a todos os associados pela concretização de mais esse objetivo. “Mangalarguistas, esse contrato só está sendo assinado por conta do apoio de vocês que aderiram à contribuição voluntária ou que doaram coberturas e barrigas

Foto: Norberto Cândido

Foto: Norberto Cândido

Além dos julgamentos que elegeram os novos Grandes Campeões Brasileiros, a programação da mostra abriu um importante espaço para os negócios com a realização do Leilão Sangue Mangalarga. Realizado na noite de sexta-feira (25), com organização da Programa Leilões e transmissão pelo portal Lance Rural, o remate aconteceu no tattersal do recinto Mello Moraes e contou com 27 lotes de alta qualidade genética, ofertados pelos haras Cintra, Forsteck, Josilmar, LFT, São Bento e Zinato. Já na tarde do sábado (26), a Brasileira reservou um momento nobre para destacar as habilidades da raça com a realização de uma etapa oficial do Campeonato Funcional do Cavalo Mangalarga. A competição, responsável por garantir uma dose extra de emoção e adrenalina ao evento, contou com disputas nas categorias “contra o cronômetro”, voltada aos cavaleiros profissionais, e “tempo ideal”, destinada aos menos experientes, entre os quais diversos criadores e usuários da raça. A Exposição Brasileira foi ainda palco do anúncio de uma importante novidade para a comunidade mangalarguista. Acompanhado pelos diretores Nelson Antônio Braido, Josiane Matta Viddotti, Rodrigo Novais e Camila Glycerio, o Presidente da ABCCRM Luis

Foto: Norberto Cândido

Programação variada

Luis Opice também participou da prova de tempo ideal. 12

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Silvio Junqueira participou da prova de tempo ideal.


Exposições, Copas & Provas ovas Nutrição e Saúde Animal, Café Barão de Guaxupé, Polo Wear, Nutrivet Farmácia Veterinária, Eliana Eventos e Buffet e Eliana Salgados e Doces. Para conferir os resultados completos da Exposição Brasileira, que possui caráter itinerante, acontecendo a cada ano em uma região diferente do país, acesse o portal oficial da ABCCRM: www. cavalomangalarga.com.br.

Foto: Norberto Cândido

para as refeições dos visitantes ao longo de todo o evento. Além disso, criadores e público puderam desfrutar do confortável Camarote Mangalarga, do Espaço “Kids” e do “Test Horse” Mangalarga. A mais importante mostra da raça nesse primeiro semestre teve também o apoio de um seleto grupo de empresas parceiras, cujas marcas estiveram presentes no pódio do evento. Entre elas estavam: Guabi Foto: ABCCRM Divulgação

para serem leiloadas no Leilão Mangalarga Amor de Verdade. Sem vocês não seria possível estarmos fazendo frente a este importante investimento.” Vale ressaltar ainda que a Exposição Brasileira ofereceu uma ótima estrutura para receber a Família Mangalarga. A praça de alimentação teve a presença de conhecidos “Food Trucks” de Bauru, oferecendo diferentes opções

O “Test Horse” teve grande adesão da criançada. Foto: Norberto Cândido

Foto: ABCCRM Divulgação

Detalhe dos cobiçados troféus da Expo Brasileira.

A Diretoria da ABCCRM firmou parceria para renovação do portal da entidade.

O Leilão Sangue Mangalarga movimentou o mercado da raça.

Foto: Norberto Cândido

As marcas das empresas parceiras estiveram em destaque no pódio.

Luis Opice (à esquerda) comanda a premiação da prova de tempo ideal. Julho, 2018

Revista Mangalarga

13


Exposições, Copas & Provas Expo

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Beto Falcão

O evento recebeu uma tropa de alta qualidade.

12ª COPA DE MARCHA DE JUNDIAÍ Alto nível dos animais, categorias disputadas e boa premiação foram os principais destaques do tradicional evento jundiaiense

A

Fazenda Rio das Pedras recebeu, entre os dias 26 e 29 de abril, a 12ª Copa de Marcha de Jundiaí (SP). O tradicional evento, organizado pelo Núcleo Mangalarga de Jundiaí e Região, com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), distribuiu R$ 120 mil de premiação e foi válido como Etapa Oficial da Copa Mangalarga de Marcha 2018. No total, 102 exemplares da raça Mangalarga, expostos por 41 14

Revista Mangalarga

Julho, 2018

conceituados criatórios, passaram pela análise do trio de jurados composto por Benedito Carlos da Silva, José Rodolfo Brandi e Marcelo Boaro Júnior. Na opinião de Thiago Nogueira Negrão D’Angieri, dirigente do Núcleo de Jundiaí e um dos organizadores do evento, a disputa jundiaiense foi novamente um grande sucesso. “Em nossa avaliação, a 12ª edição da Copa de Jundiaí atingiu os mesmos objetivos e o mesmo

sucesso das edições anteriores, proporcionando um momento de grande congraçamento da família mangalarguista e contando com a participação dos maiores criatórios da raça. O evento, além disso, teve a presença de um grande público e realizou um importante trabalho de fomento da raça na nossa região.” O organizador ressalta ainda a qualidade da tropa que passou pela pista de julgamento da Fazenda Rio das Pedras. “Como sempre costuma acontecer aqui em Jundiaí, houve


Exposições, Copas & Provas ovas a participação dos animais de ponta, realmente o que há de melhor em termos de marcha na raça Mangalarga esteve presente competindo, por conta disso o nível do julgamento estava altíssimo.” Grandes Campeões Entre os machos, o principal destaque desta edição foi o animal Faisão ACF. O belo alazão, exposto pelo Haras Precioso e proveniente da seleção de Antonio Carlos Ferreira, sagrou-se Grande Campeão da 12ª Copa de Jundiaí, conquistando uma valiosa premiação e também o cobiçado troféu transitório Eduardo Figueiredo Lima Filho “Dado”. A disputa entre os machos consagrou ainda o 1º Reservado Grande Campeão Balé ACF, exposto por Roberto Diniz Junqueira Filho e selecionado por Antonio Carlos Ferreira, e o 2º Reservado Grande Campeão Batistuta CASS, exposto e selecionado por Cassiano Terra Simão. Por sua vez, o julgamento envolvendo as fêmeas teve como principal expoente a égua Bilara CASS. Exposta e selecionada por Cassiano Terra Simão, titular do Haras CASS, a jovem alazã foi eleita Grande Campeã da 12ª Copa de Jundiaí, conquistando o troféu transitório Josué Rosa “Zoé”. O pódio do Grande Campeonato Égua contou ainda com a presença da 1ª Reservada Grande Campeã Juíza do H.I.C., proveniente da criação da HIC Agropecuária Limitada, e da 2ª Reservada Grande Campeã Gica Mangabaia, exposta por Almiro Esteves Junior e proveniente da seleção de Paulo Pacheco Silveira. A disputa também foi acirrada entre os cavalos castrados. O campeão da categoria foi o animal Turbante do Mont Serrat, exposto por Almiro Esteves Junior e selecionado por Sergio Luiz Dobarrio de Paiva. Por sua vez, Castelo CASS, exposto e selecionado por Cassiano Terra Simão, foi eleito 1º Reservado Campeão, enquanto Oscar do Vassoural, originário da seleção de Beatriz Biagi Becker, sagrou-se 2º Reservado Campeão.

O julgamento dos cavalos castrados foi muito concorrido.

Premiação da Grande Campeã Bilara CASS.

Premiação do Grande Campeão Faisão ACF. Julho, 2018

Revista Mangalarga

15


Exposições, Copas & Provas Expo Amizade e comprometimento Questionado sobre os motivos que colaboram para o êxito da Copa de Jundiaí. Thiago D’Angieri destaca o comprometimento e o bom relacionamento que os integrantes do Núcleo mantêm dentro da comunidade mangalarguista. “Nós somos em cerca de dez criadores e todos mantêm esse comprometimento de fazer um evento bom, de receber bem o público, ter boas instalações para os apresentadores e para os animais e ter um lugar com comodidade e conforto para os criadores, expositores e seus familiares e amigos virem visitar e assistir a prova. Para mim, esse é um fator fundamental para o sucesso da Copa de Jundiaí.” Além disso, D’Angieri aponta a premiação como outro fator importante para manter a prova

16

jundiaiense entre os principais momentos do calendário da raça. “Tudo que é arrecadado com doações de barrigas e de coberturas é repassado em prêmios para os participantes. Desde a edição de 2008 que a gente vem fazendo premiação em dinheiro e isso continuou crescendo. Dessa forma, a nossa copa acabou se tornando muito atraente para todos.” O dirigente ressalta ainda a alta média de participantes conquistada pela etapa jundiaiense ao longo dos anos. “Esse sucesso se deve a todo mundo que colabora, seja doando barriga e cobertura ou comprando, prestigiando a gente e levando os animais para participar do evento. Assim, podemos dizer que esse sucesso se deve à Família Mangalarguista, que nos acolheu, gosta do nosso evento e nos prestigia. Se não fosse por todos os criadores que nos ajudam, a gente

Um bom público acompanhou as atividades em Jundiaí.

não conseguiria fazer esse evento.” A 12ª Copa de Jundiaí teve a Royal Horse como patrocinadora máster e contou com o apoio de Cobasi, Polo Wear, De Marchi, Total Support, Feno Sapucaia e JLC. Para obter mais informações sobre o Núcleo Mangalarga de Jundiaí, escreva para o e-mail mangalargajundiai@gmail.com. Já para conferir os resultados completos do evento, visite o portal oficial da ABCCRM: www. cavalomangalarga.com.br.

A criançada também marcou presença no evento.

Os melhores treinadores também foram premiados.

A Prova do Patrão também movimentou a programação.

O evento teve forte apoio da comunidade mangalarguista.

Revista Mangalarga

Julho, 2018


Exposições, Copas & Provas Expo

Por Pedro C. Rebouças

48ª EXPO ITAPETINGA

Foto: Beto Falcão/Arquivo ABCCRM.

Evento colocou a raça em destaque no Sudoeste Baiano

A marcha da raça esteve em destaque na mostra baiana.

O

Parque Juvino Oliveira recebeu, entre os dias 17 e 20 de maio, a aguardada Exposição Mangalarga de Itapetinga, no Sudoeste Baiano. A mostra, que contou com a participação de 58 animais, expostos por doze conceituados criatórios da raça, esteve também entre as principais atrações da 48ª Expo Agro Itapetinga. Organizada pelo criador Jivago Nascimento Queiroz, com o apoio do Sindicato Rural de Itapetinga e da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), a exposição itapetinguense contou com uma diversificada programação e foi válida para o Ranking Mangalarga 2018. Segundo Queiroz, o evento deste ano foi surpreendente. “Nós tivemos uma exposição com uma programação muito boa e que superou todas as expectativas. Além disso, a tropa estava muito boa, o julgamento foi excelente e todos os 20

Revista Mangalarga

Julho, 2018

presentes tiveram a oportunidade de desfrutar do conhecimento do jurado Silas Eduardo Freire.” O organizador esclarece ainda a importância da mostra itapetinguense para o criatório baiano da raça. “Esse evento serve como vitrine para a Bahia exibir todo potencial do cavalo Mangalarga baiano e toda a vibração dos criadores da região por esta incrível raça.” A programação do evento incluiu ainda outra aguardada atração, a Copa de Marcha de Itapetinga. Válida como etapa regional da Copa Mangalarga de Marcha 2018, a disputa contou com a participação de 31 animais, expostos por dez tradicionais criadores baianos. Na opinião de Queiroz, o evento também foi um sucesso. “Animais de altíssimo nível participaram da copa. Além disso, tivemos uma grata surpresa com a copa de andamento mirim, que contou com grande participação de futuros mangalarguistas.”

Considerada uma das mais importantes feiras agropecuárias do interior da Bahia, a Expo Agro possui uma longa relação com a Mangalarga. De acordo com Jivago Queiroz, a primeira participação da raça no evento aconteceu em 1986. “Nesse ano, a Cabana da Ponte, propriedade do avô do ator Marcos Palmeira, foi responsável pelos primeiros exemplares da raça expostos em Itapetinga. Foi, aliás, nesse mesmo evento que Nivaldo Batista Queiroz comprou Anônima da Cabana, primeiro animal a compor o plantel do Haras NJT. A Expo Agro, além disso, já foi palco de uma das mais importantes mostras da raça, a Expo Brasileira, cuja edição de 2016 foi realizada aqui.” Para conferir os resultados completos da Exposição e da Copa de Marcha de Itapetinga, visite o portal oficial da ABCCRM: www. cavalomangalarga.com.br.


Exposições, Copas & Provas Expo

Por Pedro C. Rebouças

MANGALARGADA 2018 Evento chega trazendo uma dose extra de emoção e adrenalina às tradicionais cavalgadas da raça

22

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Fotos: Divulgação

O

Haras Albar, localizado no município de Campinas, no interior paulista, foi palco da primeira etapa da Mangalargada. Essa inédita competição, cujo principal objetivo é conjugar cavalgada e adrenalina, aconteceu na manhã do sábado 19 de maio, contando com um percurso de 16 quilômetros em meio às belas trilhas e estradas rurais da região. O evento, promovido pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), aconteceu sob forte chuva e vento, fato que não conseguiu desanimar os 30 conjuntos participantes, compostos exclusivamente por cavalos Mangalargas e entre os quais também estavam crianças, jovens, mulheres, adultos e até cavaleiros de idade mais avançada. Segundo Luis Augusto de Camargo Opice, Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), esse foi um dia muito especial para o Cavalo de Sela Brasileiro. “Hoje, plantamos uma semente que, com a bênção de Deus, que nos deu uma boa chuva, irá gerar uma frondosa árvore chamada Enduro Mangalarga ou Cavalgada Planilhada ou, ainda, simplesmente, Mangalargada! Espero que nas próximas etapas mais e mais mangalarguistas venham delas participar para, assim, sentir e ver a emoção de

A prova foi marcada pelo ambiente de amizade.

Conjuntos aguardam o início da prova em Campinas.


Exposições, Copas & Provas ovas suas mulheres, seus filhos e netos tendo seus nomes chamados para receberem as premiações a que fizeram jus!” Balanço positivo Para Luis Fernando Sianga, Diretor de Fomento da ABCCRM, o evento teve um balanço muito positivo. “Mesmo debaixo de fortes ventos e chuva, todos os cavaleiros não arredaram pé da prova e puderam desfrutar de uma trilha bem marcada, um material de ponta no controle do percurso, uma paisagem maravilhosa e, claro, curtir a comodidade e maciez de seus Mangalargas, afinal esta é uma raça de marcha, uma raça de sela, uma raça forjada em longas

cavalgadas e não decepciona neste quesito.” Sianga destacou ainda a organização da prova comandada pela Diretora de Esportes da ABCCRM Camila Glycerio e o apoio de vários núcleos regionais de criadores da raça, em especial o Núcleo da Grande São Paulo, cuja colaboração foi essencial para o sucesso do evento. “Após a prova, fomos surpreendidos com um delicioso e farto almoço oferecido pelo Carlitos Paes de Barros, endurista renomado, proprietário do Haras Albar. No fim, após a entrega dos prêmios, ganharam todos, mas os verdadeiros ganhadores do dia foram mesmo a raça Mangalarga e seus apaixonados.” Criada pela nova Diretoria

Executiva da ABCCRM, a Mangalargada é definida como uma cavalgada com ares de competição, aventura, velocidades e tempos controlados e realizada em lindas trilhas. A nova competição mangalarguista representa ainda uma oportunidade ímpar para reunir cavalos, família, amigos, diversão, natureza, competição e companheirismo em uma mesma atividade. De acordo com a ABCCRM, qualquer pessoa pode participar das etapas da Mangalargada, a única exigência é gostar de uma boa cavalgada em um cavalo Mangalarga. As provas podem ser feitas sozinho, em dupla ou em trio, embora o tempo do competidor seja marcado individualmente.

Os jovens também participaram da disputa.

A criançada fez bonito na trilha da competição.

Lucas Schiavi marcou presença no evento.

Luis Opice e Camila Glycerio na premiação do evento. Julho, 2018

Revista Mangalarga

23


Exposições, Copas & Provas Expo A programação, além disso, inclui a Mangalargadinha, um momento voltado ao incentivo e ao aprendizado da novíssima geração de mangalarguistas, no qual a criançada mais nova percorre um trajeto de dois quilômetros na companhia de cavaleiros mais experientes. Ao longo de 2018, outras três provas estão previstas para acontecer. A Fazenda Guaxinduva (Polo Wear), em Cabreúva (SP), será a sede da segunda etapa no dia

30 de junho. Em seguida, o evento segue para o Rancho da Bela Vista, em Andradas (MG), onde acontece no dia 06 de outubro a terceira etapa da competição. Por fim, o Hotel Fazenda Dona Carolina, localizado em Itatiba (SP), será palco da etapa que encerrará a competição. Para obter mais informações sobre a Mangalargada 2018, entre em contato com a ABCCRM pelo telefone (11) 3866-9866, ramal 04, ou visite o portal oficial da entidade: www.cavalomangalarga.com.br.

Luis Fernando Sianga também esteve presente.

O evento contou com o apoio de importantes empresas.

O Haras Albar acolheu a Família Mangalarga.

Vista da área de resfriamento dos animais.

O evento contou com uma boa estrutura de apoio. 24

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Várias gerações participaram da competição.


Exposições, Copas & Provas Expo

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Felipe Araújo

MANGALARGA DAY Reunindo provas, palestras e uma série de atrações, evento proporcionou ao público ribeirão-pretano uma oportunidade ímpar para conhecer e se apaixonar pela raça O Núcleo da Alta Mogiana promoveu, nos dias 11 e 12 de maio, a segunda edição do Mangalarga Day. Essa grande festa do Cavalo de Sela Brasileiro, novamente realizada no Haras Manoel Leão, na região de Ribeirão Preto (SP), repetiu o êxito de sua primeira edição e foi novamente sucesso de público. As grandes novidades deste ano foram a 1ª Copa de Marcha e a 1ª Prova Funcional do Mangalarga Day, ambas oficiais e valendo pontos para o Ranking da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM). A programação, entretanto, não se limitou às atividades em pista, contando com uma série de atrações extras, como palestras, “test-drive” de animais da raça, espaço para a criançada, fazendinha, restaurante, cafeteria, lanchonete, boutique de selaria e estandes com produtos típicos da região. Segundo Sergio Serio, Presidente do Núcleo da Alta Mogiana, essa segunda edição do evento foi muito boa. “Desta vez nós tivemos uma programação mais ampla, com dois dias de atividades. A pedido dos criadores da região, em especial o Kléber Yamamura, que é um entusiasta das disputas de marcha, nós incluímos uma etapa da copa no Mangalarga Day. Ela aconteceu na sexta-feira (11) e foi um sucesso, registrando a relevante participação de 21 criatórios. Depois, encerramos esse primeiro dia com um animado jantar de confraternização.” 26

Revista Mangalarga

Julho, 2018

A Copa de Marcha abriu a programação.

Organizadores e participantes posam para a foto oficial do evento.

O dirigente do núcleo celebrou também o êxito das disputas funcionais do Mangalarga Day. “Na manhã do sábado (12), nós tivemos a realização da prova de tempo ideal. Ela foi muito divertida e contou com a participação de usuários, criadores e seus familiares, entre eles o Marcelo Barbará, a

Camila Glycerio, o Silvio Junqueira e sua esposa e até o Presidente da ABCCRM, o Luis Opice. Ainda nesse dia, tivemos as disputas dos profissionais, que contaram com premiação em dinheiro e foram muito disputadas, e as palestras sobre o nosso cavalo ministradas pelo Wilson Facioli.”


Exposições, Copas & Provas ovas Caminho certo O Presidente da ABCCRM mostrou-se muito satisfeito com a oportunidade de entrar em pista no Mangalarga Day. “Senti-me um garoto! Além do mais, foi um enorme prazer e alegria disputar com 14 conjuntos, dos quais seis eram criadores e um sócio usuário. Parabéns ao Núcleo da Alta Mogiana por mais esse belo evento! Esse é o nosso caminho. Exposições sim, provas também!”, destacou Luis Opice. O criador Marcelo Barbará também celebrou a oportunidade de participar da competição. “Dentro da pista é muito mais divertido, porque adiciona um pouco de adrenalina que você não tem do lado de fora. Então, estou muito feliz de ter conseguido completar a prova e também por ter tido oportunidade de conhecer melhor o Galileu (sua montaria na prova), que eu só conhecia das cocheiras e montado pelo Guilherme Cardeal (treinador do Haras Corumbau, de propriedade do criador)”, ressaltou Barbará em entrevista concedida ao Canal Rural. O Núcleo da Alta Mogiana lembra ainda que o Mangalarga Day representa uma importante oportunidade de fomento da raça, na qual pode-se transmitir de forma acessível informações e tendências sobre o cavalo e o meio equestre

ao público da região, que pode usufruir de uma experiência única e gratificante, interativa e lúdica, além de proporcionar oportunidades de negócios. Em entrevista ao Canal Rural, a criadora Beatriz Biagi Becker, também integrante do Núcleo da Alta Mogiana, destacou que o Mangalarga Day proporciona aos moradores de Ribeirão Preto e região um diferenciado programa de fim de semana. “Este é um evento aberto ao público, onde as pessoas podem vir para almoçar, confraternizar, curtir os cavalos e conferir as provas e os cursos. Enfim, é um dia muito agradável

para todos.” Sergio Serio destaca ainda que o Mangalarga Day possui um formato que pode ser usado em outros pontos do país. “Eu tive oportunidade de conversar com o Presidente da Associação e ele também gostou muito do modelo de evento que temos realizado aqui, manifestando inclusive a ideia de que cada núcleo organize o seu próprio Mangalarga Day.” Para obter mais informações sobre as atividades do Núcleo Mangalarga da Alta Mogiana, visite a páginal oficial da entidade no Facebook: www.facebook.com/ nucleoMangalargadaAltaMogiana/.

Wilson Facioli ministrou palestras sobre a raça.

Marcelo Barbará participou da prova funcional.

A criançada pôde curtir o “test-drive”.

Um bom público acompanhou o evento.

Luis Opice e Beatriz Biagi entregam premiação ao vencedor da prova contra o relógio.

Sergio Serio, Marcos Almeida Prado e Silvio Torquato Junqueira. Julho, 2018

Revista Mangalarga

27


Por Pedro C. Rebouças

Foto: Norberto Cândido

Exposições, Copas & Provas Expo

Os julgamentos contaram com a participação de 71 animais.

EXPO LONDRINA 2018 Mangalarga brilhou na 58ª edição deste importante evento do agronegócio latino-americano

30

Revista Mangalarga

Julho, 2018

expostos por onze conceituados criatórios da raça. Para julgá-los, foram convidados os jurados João Pacheco Galvão de França Filho, a quem coube a tarefa de analisar os quesitos marcha e dinâmica, e Benedito Carlos da Silva, responsável pela avaliação do item morfologia. Ao longo dos dois dias de programação, as atividades da raça se alternaram nas dependências do Parque Ney Braga entre a Pista Central e a Pista Roberto Requião, sempre despertando a atenção do público paranaense e dos muitos visitantes nacionais e internacionais que a Expo Londrina recebe a cada edição. Somando 1713,50 pontos, o paulista Almiro Esteves Junior foi o melhor expositor da raça na Expo Londrina, sendo seguido pelo

também paulista Cassiano Terra Simão (2º), cuja pontuação foi de 1607,50 pontos, e pelo paranaense Vinicius João Curi (3º), que somou 920 pontos ao longo da exposição. A disputa de Melhor Criador foi liderada, por sua vez, por Cassiano

Foto: LeCs Produções

A

marcha, a beleza e a funcionalidade do Cavalo de Sela Brasileiro estiveram novamente em destaque na Expo Londrina (PR), a Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina, feira que é apontada como uma das maiores e mais completas do gênero em toda a América Latina. A participação da raça nesse grande evento se concentrou nos dias 07 e 08 de abril, contando com concorridos julgamentos válidos para o Ranking Mangalarga 2018. Organizada pela Sociedade Rural do Paraná (SRP), com o apoio do Núcleo Mangalarga do Paraná e da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), a Exposição Mangalarga de Londrina teve a participação de 71 animais,

Joanna Vilela, Sofia Vilela e Paulinho Vilela recepcionaram os mangalarguistas em Londrina.


Exposições, Copas & Provas ovas

A marcha da raça esteve em destaque para o público.

Vista geral da pista de julgamento da Expo Londrina.

Foto: Norberto Cândido

Foto: Norberto Cândido

Realizada entre 5 e 15 de abril com o slogan “Paixão em Pensar à frente. O Agro nos move”, a 58ª Expo Londrina foi novamente um evento superlativo, alcançando números impressionantes. A movimentação financeira do evento superou todas as expectativas da diretoria da Sociedade Rural do Paraná (SRP), entidade organizadora do evento, alcançando R$ 684 milhões, um aumento de 20% em relação a 2017. Além disso, o número de visitantes também cresceu, passando de 556 mil no ano passado para 557.372 pessoas nos quinze dias de atividades de 2018. A edição deste ano foi ainda uma das mais significativas em propostas de financiamentos para máquinas e implementos agrícolas da história da Expo Londrina, informa o presidente da SRP Afrânio Eduardo Rossi Brandão. A feira londrinense reuniu ainda 16.850 produtores rurais e contou

pequenos animais. Para obter mais informações sobre a Expo Londrina, cuja edição de 2019 acontecerá no período de 4 a 14 de abril, visite o portal www.expolondrina.com.br. Já para conferir os resultados completos da Exposição Mangalarga de Londrina acesse o portal oficial da ABCCRM www.cavalomangalarga.com.br.

Foto: Norberto Cândido

Um evento superlativo

com 143 eventos entre palestras, fórum, seminários, cursos, debates e oficinas temáticas. Confirmando sua pujança no setor agropecuário, a Expo Londrina recebeu nove mil animais entre expostos e comercializados e registrou a participação de dezenas de raças entre bovinos, caprinos, ovinos, equinos, suínos, muares, asininos e

Foto: Norberto Cândido

Terra Simão, cuja tropa somou 1607,50 pontos. Já a segunda colocação coube a Almiro Esteves Junior, com 1124,50 pontos, enquanto a terceira posição ficou com Vinicius João Curi, cujos animais alcançaram a somatória de 1107,50 pontos.

Paulo Roberto de Oliveira Vilela entrega ao representante do Haras CASS, Thom D’ Angieri, o título de Melhor Criador da Expo Londrina.

Zequinha Caucchioli, Joanna Vilela e Sofia Vilela entregam ao representante do Haras A.E.J, Almiro Esteves Netto, a premiação de Melhor Expositor. Julho, 2018

Revista Mangalarga

31


Exposições, E xpo Copas & Provas

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Expoingá Oficial.

Vista geral da pista de julgamento da Expoingá.

46ª EXPOINGÁ Evento proporcionou uma importante vitrine para o Cavalo de Sela Brasileiro em uma das principais feiras do agronegócio nacional

O

Parque Internacional de Exposições Francisco Feio Ribeiro recebeu, entre os dias 11 e 13 de maio, a Exposição Mangalarga de Maringá (PR). Organizada pela Sociedade Rural de Maringá, com apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), a mostra mangalarguista esteve novamente entre os principais destaques da programação da Expoingá, a Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial de Maringá. O evento foi conduzido pelo jurado Jorge Roberto Pires de Campos, a quem coube a tarefa de analisar os 53 exemplares inscritos no evento, cujas atividades contaram com a participação de dez criatórios provenientes dos estados de São Paulo e Paraná. Em pista, a qualidade do plantel agradou ao juiz da exposição. 32

Revista Mangalarga

Julho, 2018

“O evento teve ótimo nível, com a participação de criadores conceituados e com uma tropa de muita qualidade participando dos julgamentos. Além disso, a mostra teve uma novidade muito interessante, a realização de julgamentos noturnos, que nos permitiram mostrar nosso cavalo

a um público maior dentro da Expoingá.” Jorge Roberto destacou também que a exposição recebeu a visita de estudantes de zootecnia de universidades da região. “Foi muito interessante, pois tivemos a oportunidade de explicar a eles um pouco das qualidades do

A 46ª Expoingá recebeu um público de 600 mil pessoas.


Exposições, Copas & Provas ovas nosso cavalo e o que buscamos nos julgamentos da raça. Muitos desses estudantes ficaram interessados em conhecer mais sobre o Mangalarga e demonstraram o desejo de participar de estágios em futuras exposições da raça.” O jurado ressaltou ainda que foi uma honra participar da Exposição de Maringá. “Eu já havia julgado copas de marcha, mas essa foi a primeira vez que julguei uma exposição e foi muito gratificante poder estrear em um evento com tanta qualidade, realizado em uma feira com ótima estrutura e muito bem organizada como a Expoingá. Aliás, acredito que para a raça é muito importante marcar presença em uma festa com o porte da que encontramos aqui.” Expoingá 2018 Promovida pelo Sociedade Rural de Maringá (SEM), a Expoingá é um dos maiores eventos do segmento agropecuário do Brasil, com grande importância para o Paraná e toda a região. A feira, que chegou este ano a sua 46ª edição e 23ª edição internacional, reuniu 1,3 mil expositores e 7,5 mil animais, entre bovinos, ovinos, caprinos, suínos, equinos e pequenos animais, tendo o tema “Forte e Dinâmica como o Agro”. Apesar do balanço oficial ainda não ter sido finalizado no fechamento desta edição da Revista

A mostra contou com uma tropa de muita qualidade.

Mangalarga, a previsão para os doze dias de atividades era muito otimista. Os organizadores tinham uma perspectiva de movimentação financeira cerca de 20% superior à do ano passado. Dentro dessa projeção, a comercialização, entre negócios efetivados e prospectados, ficaria próxima de R$ 550 milhões. Já o público esperado era de aproximadamente 600 mil pessoas. Na avaliação de Maria Iraclézia de Araújo, presidente da SRM, a boa safra deste ano, a recuperação dos preços das commodities e os produtores mais capitalizados deveriam refletir no volume de negócios durante a exposição, justificando o prognóstico positivo e superando os números da festa de 2017. A forte adesão da área industrial

A beleza da raça encantou o público paranaense.

e comercial também estava entre as fontes de otimismo da organização. Afinal, as principais marcas do setor de máquinas e implementos agrícolas marcaram presença no evento com os últimos lançamentos em tratores com piloto automático, pulverizadores autoprotelidos, plantadeiras e colheitadeiras de alto potencial tecnológico. Além disso, a Expoingá registrou a forte presença do segmento automobilístico e náutico. Mais informações sobre a 46ª Expoingá podem ser obtidas no portal www.srm.org.br. Já para conferir os resultados completos da Exposição Mangalarga de Maringá acesse o portal oficial da ABCCRM: www.cavalomangalarga.com.br. (Com informações adicionais do portal oficial da 46ª Expoingá)

O jurado Jorge Roberto orienta grupo de universitários. Julho, 2018

Revista Mangalarga

33


Exposições, Copas & Provas Expo

Por Pedro C. Rebouças

EXPO DE LENÇÓIS PAULISTA Evento contou com a participação de 86 exemplares da raça

A

Exposição Mangalarga de Lençóis Paulista (SP) apresentou toda beleza e funcionalidade do Cavalo de Sela Brasileiro ao público da região centro-oeste do estado de São Paulo. Realizada no período de 04 a 06 de maio, nas dependências do Recinto de Exposições José Oliveira Prado, a mostra mangalarguista foi um dos principais destaques da programação da 41ª Facilpa, a Feira Agropecuária, Comercial e Industrial de Lençóis Paulista. Válida para o Ranking Mangalarga 2018, a exposição foi promovida pela Associação Rural de Lençóis Paulista com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM). No total, o evento teve a participação de 22 expositores e recebeu as inscrições de 86 animais, cujo julgamento ficou a cargo do jurado Emerson Luiz Bartoli. Segundo José Oliveira Prado, Presidente da Associação Rural de Lençóis Paulista e criador da raça Mangalarga, a mostra lençoense contou com a presença de uma tropa de muita qualidade e foi uma das mais movimentadas do calendário da raça Mangalarga neste primeiro semestre. O evento, além disso, contou a visita do novo Presidente da ABCCRM, Luis Augusto de Camargo Opice, que fez questão de acompanhar as atividades da raça nessa importante feira agropecuária do interior paulista. Ainda de acordo com José Oliveira Prado, o ‘cavalo de sela brasileiro’ possui uma longa relação 36

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Foto: Facilpa/Arquivo ABCCRM.

A Mangalarga tem uma longa relação com a Facilpa.

com a Facilpa. “A Mangalarga esteve presente já na primeira edição do evento e desde então tem sido uma parceira frequente da Feira de Lençóis Paulista. Ela ficou ausente apenas por um breve período de tempo, em uma fase em que eu havia deixado de criar a raça e não havia quem pudesse organizar a exposição. Entretanto, há cinco anos, quando voltei à criação, decidi retomar a organização da mostra novamente. Assim, temos conseguido um bom resultado, contando sempre com o apoio dos demais criadores da cidade e dos outros municípios da região.” Somando 1029,20 pontos, o Haras Precioso ficou com a liderança do ranking de expositores da mostra de Lençóis Paulista, sendo seguido nas primeiras colocações pelos criadores Emiliano Abraão

Sampaio Novais (484 pontos), Carlos Cesar Perez Iembo (406,40 pontos), Mário A. Barbosa Neto (370 pontos) e Ricardo Pacheco de Almeida Prado (266 pontos). O ranking de melhor criador do evento lençoense foi, por sua vez, liderado por Emiliano Abraão Sampaio Novais, com 564 pontos, seguido nas primeiras posições pelos criadores Mário A. Barbosa Neto (470 pontos), Carlos Cesar Perez Iembo (453,20 pontos), Guilherme Pompeu Piza Saad (397,60 pontos) e Ricardo Pacheco de Almeida Prado (266 pontos). Para conferir os resultados da Exposição de Lençóis Paulista, acesse o portal oficial da ABCCRM: www.cavalomangalarga.com.br. Já para obter mais informações sobre a Facilpa, escreva para o e-mail jop@facilpa.com.br.


Exposições, Copas & Provas Expo

Por Pedro C. Rebouças

EXPOSIÇÃO DE GOIÁS Evento teve a participação de criadores de Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Distrito Federal

Vista geral da pista do Parque de Exposições de Goiânia.

A

Exposição Agropecuária do Estado de Goiás, uma das mais importantes feiras do gênero realizadas na região Centro-Oeste do país, abriu um importante espaço para o Cavalo de Sela Brasileiro em sua 73ª edição. A raça participou do evento, no fim de semana dos dias 26 e 27 de maio, com a realização da Exposição Mangalarga do Estado de Goiás e 1ª Expo Regional Mangalarga do Centro-Oeste. Promovida pelo Núcleo Mangalarga de Goiás, com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) e da Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA), a mostra aconteceu nas dependências do Parque de Exposições Agropecuárias de Goiânia. No total, 40 animais participaram dos julgamentos de marcha e morfologia conduzidos pelo jurado André Fleury Azevedo Costa. O evento teve ainda a presença de 12 conceituados criadores da raça: Alessandra Campovilla 38

Revista Mangalarga

Julho, 2018

O jurado André Fleury observa animais participantes.

Rentel, Ana Stela Nogueira Duarte da Conceição de Santana, Antonio Batista Vilas Boas, Antônio Celso Ramos Jubé, Armando Raucci, Celso Donizete da Silva, Claudio Medeiros Bisinoto, David da Silva Rocha, Fernando Pessoa Cantarino, Leandro Canedo Guimarães dos Santos, Organização Severo de A. Dias e Rodrigo Souza Aires Fleury de Lemos. Marcha em destaque Segundo Antonio Celso Ramos Jubé, diretor do Núcleo de Goiás e um dos organizadores da exposição, o evento foi realizado em um ambiente bem descontraído e contou com a participação de criadores e expositores dos estados de Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Distrito Federal. “Mais uma vez a raça Mangalarga mostrou a sua força no CentroOeste brasileiro, especialmente no que diz respeito ao quesito marcha e andamento, em que os animais dos criatórios locais mostraram

muita qualidade, comprovando que estão equiparados aos melhores exemplares de outros estados do país, em especial São Paulo e Minas Gerias, dois importantes centros de seleção do nosso cavalo”, avaliou Jubé. O dirigente lembra ainda que, no intervalo dos julgamentos do sábado (26), a programação da mostra contou com um momento especial voltado à confraternização da comunidade mangalarguista. Foi o almoço oferecido pelo núcleo goiano aos expositores participantes e aos demais visitantes no saboroso restauranre Bahrém, localizado no

Amizade e descontração deram o tom ao evento.


Fotos: Núcleo do Goiás

Parque de Exposições de Nova Vila. Além de Jubé, estiveram presentes à exposição outros dirigentes da representação regional da raça no estado, como Leonardo Bruno Santana Manatta, Fábio da Veiga Jardim, Antônio Batista Vilas Boas, Rodrigo Souza Aires Fleury de Lemos, Leandro Canêdo Guimarães dos Santos, Antônio Celso Ramos Jubé e Marcelo Fernando Ranulfo. Os anfitriões fizeram questão de agradecer ao apoio recebido da Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura, na pessoa de seu Presidente Tasso José Jayme, e especialmente aos expositores participantes, entre eles a criadora Ana Stela Nogueira Duarte da Conceição de Santana, de Araguaiana (MT), a Organização Severo de A. Dias, de Alfenas (MG), os criadores Fernando Pessoa Cantarino e Ilair Tumeleiro, provenientes do Distrito Federal, e os expositores paulistas Armando Raucci e Alessandra Campovilla Rentel. A 73ª Exposição Agropecuária de Goiás recebeu, por sua vez, um número aproximado de 800 bovinos de elite e 300 cavalos para os julgamentos de diversas raças, além de outros mil bovinos de corte e leite que foram comercializados em leilões. A feira do agronegócio, setor considerado a locomotiva da economia goiana, gerou ainda 2,5 mil empregos diretos e dez mil indiretos. Foram contratados mais de 1,5 mil vigilantes para garantir a segurança das 400 mil pessoas que compareceram à festa, responsável por uma movimentação financeira na casa de R$ 80 milhões. Segundo o Governador José Eliton, que fez a abertura oficial dessa edição, a feira mostra o novo Goiás, o estado que se desenvolve olhando para o futuro, que nasce para o Brasil e se projeta para o mundo. “Este é um evento tradicional, que congrega toda a família goiana, famílias de outros

Exposições, Copas & Provas ovas estados que vêm a Goiás conhecer nossas potencialidades, e de outros países, que vêm aqui conhecer toda a nossa tradição na pecuária e na agricultura, que é referência para o Brasil e o mundo.” Para conferir os resultados completos da Exposição do Estado de Goiás, visite o portal oficial da ABCCRM www.cavalomangalarga. com.br. Já para obter mais informações sobre o Núcleo de Goiás, cujo próximo compromisso será a mostra de Palmeiras de Goiás, nos dias 28 e 29 de julho, escreva para n.mangalargago@gmail.com ou telefone para (62) 3268-3028. Os julgamentos reservaram momentos de muita vibração.

Momento de confraternização entre os mangalarguistas.

A raça esteve em destaque na 73ª Expo Agropecuária de Goiás. Julho, 2018

Revista Mangalarga

39


Exposições, Copas & Provas Expo

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Pedro Castedo

11ª EXPOSIÇÃO DE AMPARO Bom público, equilibrados julgamentos de marcha e concorridas provas funcionais foram os principais destaques do evento amparense

Animais de qualidade participaram do evento.

O

Centro Hípico Hipocampo recebeu, entre os dias 23 e 25 de março, a Exposição Mangalarga de Amparo (SP). Em sua décima primeira edição, o evento contou com a participação de 25 conceituados criatórios dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. Além disso, reuniu 77 exemplares da raça, cujo julgamento esteve a cargo do jurado Benedito Carlos da Silva, a quem coube a tarefa de analisar tanto os itens marcha e dinâmica como o quesito morfologia. Para Marcelo Leite Vasco de Toledo, dirigente do Núcleo Mangalarga de Amparo, entidade responsável pela organização do evento, a mostra amparense 40

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Os julgamentos de marcha foram muito concorridos.

foi novamente muito boa. “A exposição cumpriu com o objetivo de estimular e fortalecer a presença da raça na nossa região. Em pista, tivemos a oportunidade de ver uma tropa de nível elevado, responsável por ótimas disputas, especialmente nos julgamentos de marcha, que foram muito concorridos. Outro

fato relevante foi a participação dos criadores, afinal muitos deles fizeram questão de experimentar e montar os animais que se destacaram em pista após as atividades do dia.” O dirigente ressalta, entretanto, que esperava por um número maior de animais. “Acredito que o fato de nossa exposição ter sido uma das primeiras da temporada acabou atrapalhando um pouco, pois muitos criadores ainda não estavam com suas tropas prontas para participar das exposições.” Funcionalidade em destaque

Os cobiçados troféus da 11ª Exposição de Amparo.

A programação incluiu ainda uma prova válida para o


Exposições, Copas e Provas ovas Campeonato Funcional Mangalarga 2018. Realizada no domingo (25), a competição foi organizada em conjunto com o Centro Hípico Hipocampo e contou também com uma disputa aberta a todas as raças, garantindo uma dose extra de emoção e adrenalina aos mangalarguistas que compareceram ao evento. Toledo ressalta ainda que o evento recebeu um bom público ao longo dos três dias de atividades. “Este é um evento que os criadores gostam muito, pois o Hipocampo tem um ambiente agradável e bem familiar. Além disso, o pessoal da região adora cavalo, assim tivemos a presença de um ótimo público, composto também por gente de fora da raça, pessoas que vêm passear e conhecer as qualidades do nosso Mangalarga.” Este ano, o Troféu Transitório Antonio Ignácio Pupo foi conquistado por Almiro Esteves Junior, eleito Melhor Criador da 11ª Exposição de Amparo. Dessa forma, o titular do Haras A.E.J se uniu a uma seleta galeria que inclui nomes como Marcelo Vasco de Toledo (1988), Reginaldo Bertholino (1989 e 1994), Olinto Marques de Paulo (1990 e 1991), Roberto Antonio Trevisan (1992 e 1993), Orpheu José da Costa (1995), Luiz Aparecido de Andrade (2016) e Antônio Carlos Ferreira (2017).

O dirigente amparense lembra ainda que os vários eventos que vem sendo promovidos pelo Núcleo desde a sua retomada, no início do ano retrasado, tem ajudado a fomentar a raça na região. “O Núcleo de Amparo tem um ambiente bom e muito animado, por isso muita gente nova quer participar dele. Além disso, o cavalo Mangalarga vive uma boa fase, com animais de excepcional qualidade e um mercado movimentado. Tudo isso nos deixa animados com o futuro da raça na região”, conclui Toledo. O próximo encontro do núcleo está previsto para acontecer nos dias 03 e 04 de agosto, quando ocorre

A marcha da raça esteve em destaque em Amparo.

A comunidade mangalarguista prestigiou o evento.

a tradicional Copa de Marcha de Amparo. Válida como etapa aberta da Copa Mangalarga de Marcha 2018, a disputa está prevista para ocorrer novamente no Centro Hípico Hipocampo, incluindo em sua programação uma etapa oficial do Campeonato Funcional Mangalarga 2018. Para obter mais informações sobre as atividades do Núcleo de Amparo siga a página da entidade no Facebook: www.facebook.com/ nucleodeamparo/. Já para conferir os resultados completos da 11ª Exposição de Amparo, visite o portal oficial da ABCCRM: www. cavalomangalarga.com.br.

A mostra recebeu 77 animais de 25 expositores.

Cesar Iembo, Beto Falcão e Gustavo Esteves. Julho, 2018

Revista Mangalarga

41


Exposições, E xpo Copas & Provas

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Expoagro de Franca/Arquivo.

49ª EXPOAGRO DE FRANCA Adesão dos criadores da Alta Mogiana e tropa de qualidade garantiram o sucesso do evento deste ano

O

Parque de Exposições Fernando Costa recebeu, nos dias 18 e 19 de maio, a tradicional Exposição Mangalarga de Franca (SP). Válida para o Ranking Mangalarga 2018, a mostra francana colocou o Cavalo de Sela Brasileiro em evidência dentro da programação da 49ª Expoagro, a Exposição Agropecuária de Franca. No total, 75 animais, expostos por 21 conceituados criadores da raça Mangalarga, participaram do julgamento conduzido pelo experiente jurado Paulo Francisco Gomes Della Torre, a quem coube a tarefa de analisar tanto a marcha como a dinâmica e a morfologia dos exemplares concorrentes. Na avaliação de Della Torre, que também é criador da raça e um dos grandes incentivadores do evento, a mais recente edição da mostra francana obteve resultados 42

Revista Mangalarga

Julho, 2018

excelentes. “A exposição deste ano foi realmente ótima. A qualidade da tropa estava muito boa. Além disso, nós tivemos uma forte adesão dos criadores da nossa região, o que resultou em um significativo crescimento no número de animais e expositores participantes na comparação com a mostra de 2017.” Ainda segundo Della Torre, a Exposição Mangalarga de Franca é ponto de referência dentro da comunidade mangalarguista.

A mostra teve a participação de 21 expositores.

“É tradição. Nós, criadores, participamos de exposições em várias cidades do Brasil, mas em Franca ela é diferente. Todos gostam do Parque Fernando Costa. Pela sua estrutura, pela sua localização, pelo acolhimento diferenciado que a equipe da Associação e da Prefeitura fazem para criadores, expositores e tratadores. Franca é referência nacional dentro da raça.” Antiga parceria O mangalarguista lembra ainda que a raça Mangalarga e a Expoagro de Franca são parceiras desde a primeira edição do evento, acontecida no ano de 1942. “O cavalo Mangalarga sempre teve espaço garantido na Expoagro, encontrando aqui uma ótima oportunidade para divulgar suas qualidades para o público de toda a


Exposições, Copas & Provas ovas região da Alta Mogiana.” Promovida pela Prefeitura Municipal de Franca, a Expoagro é o maior evento agropecuário de elite de toda a Alta Mogiana, com forte atrativo também entre os pecuaristas e criadores dos municípios do Sudoeste e do Triângulo Mineiro. De acordo com os organizadores, a Expoagro tem por característica principal acolher, expor, apresentar e premiar os melhores representantes das raças equinas, bovinas e muares, além dos melhores expoentes em torneios

leiteiros, leilões, provas hípicas e na tradicional exposição de cães. Na opinião da Secretária Municipal de Desenvolvimento, Flávia Lancha, que comandou todo o trabalho de planejamento e organização desta 49ª edição, a Expoagro desempenha um importante papel no município. “O nosso objetivo com a realização da Expoagro é fomentar novos negócios e movimentar a economia da cidade. Assim como o agronegócio é bandeira da economia no Governo Federal

O julgamento contou com a participação de 75 exemplares.

e no Governo Estadual, aqui em Franca também o é. O agronegócio tem uma importância econômica primordial para a nossa cidade”, explica Flávia. Para conferir os resultados completos da Exposição Mangalarga de Franca, visite o portal oficial da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga: w w w. c av a l om ang a l arg a . c om . br. (Com informações adicionais da Assessoria de Imprensa da Expoagro de Franca)

Paulo Della Torre e Paulo Ferreira estiveram à frente da mostra.

: lentes mais. i e n c x a e e s são dos d n a e d g e a t d As van banco o o d , e a to e t i s o trita d s e r a e ustos. r c á e a d aça. o o R ã ç a . s d u Acess o s d t de re mativo e even r % d o 0 f r 5 n i a p ailings ok com Partici o M B e d a u t galarg n s do S a o ç M i v a r Se Revist a d o t men Visite nosso site e saiba mais. Recebi

cavalomangalarga.com.br


Exposições, Copas & Provas Expo

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Divulgação.

FIM DE SEMANA FABULOSO Segunda edição do evento superou a expectativa dos organizadores com sucesso de público e número expressivo de animais

O Poeirão contou com 35 representantes da raça.

O

Haras Fabuloso, localizado no município de Divinolândia, no interior paulista, foi palco da segunda edição do Fim de Semana Fabuloso. Esse diferenciado evento equestre, realizado nos dias 21 e 22 de abril, contou com uma série de atrações para receber todo o público e a Família Mangalarga. Além disso, toda a arrecadação obtida nos dois dias de atividades foi revertida a ações sociais. Ao longo do sábado (21), o Fim de Semana Fabuloso recebeu a disputa da 3ª Etapa do Poeirão 2018, popular competição de marcha voltada tanto a equinos como a muares. No total, 93 animais, divididos de acordo com suas respectivas classificações de marcha, participaram desta concorrida disputa que levou um grande público ao Haras Fabuloso. 44

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Em pista, nível foi igual aos grandes eventos da raça.

A Mangalarga esteve, por sua vez, representada por 35 animais, que apresentaram em pista nível técnico compatível com o dos principais eventos da raça. A programação prosseguiu no domingo (22) com a realização de uma animada cavalgada de 16 quilômetros. O ponto de partida

do passeio, que contou com a participação de 116 animais, foi o ginásio de esportes de Divinolândia. Tendo como cenário as belas paisagens da região, a comitiva percorreu trilhas, pastagens e plantações entre as montanhas da Serra da Mantiqueira. Ao longo do trajeto, os

A comunidade mangalarguista prestigiou o evento


Exposições, Copas & Provas ovas exemplares da raça Mangalarga se destacaram entre os participantes do passeio, proporcionando conforto aos seus cavaleiros e demonstrando muita resistência e docilidade. O ponto final da cavalgada foi a sede do Haras Fabuloso, onde os participantes foram recebidos com apresentação do Grupo de Violeiros de Divinolândia, espetáculo com a dupla Everton e Murilo e um saboroso almoço com deliciosos pratos típicos e serviço completo de bar.

que abraçaram conosco a causa social desse evento, amigos que sorriram conosco, que trouxeram seus animais, suas famílias, sua alegria. Dois dias onde os resultados das provas foram importantes, mas que a convivência, as amizades, o amor pelos equinos e muares foram ainda mais importantes”, avaliou o promotor do evento. A segunda edição do Fim de

Semana Fabuloso contou com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), do Núcleo Mangalarga da Serra da Mantiqueira, do Conselho Municipal de Turismo de Divinolândia, do Rotary Club, da Associação Brasileira dos Criadores de Jumento Pêga (ABCJPêga), da Polo Wear e do médico veterinário Fabiano Camargo.

Expectativas superadas Para Youssef Haddad, titular do criatório anfitrião, o 2º Fim de Semana Fabuloso foi ótimo, superando todas as expectativas, seja no número de animais, na presença de público, na arrecadação e principalmente na satisfação das pessoas presentes. “Foram dois dias de muita festa, nos quais abrimos nossas porteiras para receber amigos, amigos que o mundo dos cavalos nos deu, amigos Momento de descanso durante a cavalgada.

A cavalgada percorreu as montanhas da Mantiqueira.

O Presidente da ABCCRM Luis Opice prestigiou o evento.

O Poeirão abriu o Fim de Semana Fabuloso.

O Fim de Semana Fabuloso recebeu um grande público. Julho, 2018

Revista Mangalarga

45


Exposições, E xpo Copas & Provas

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Felipe Araújo.

48ª EXPO AGRO ITAPETININGA Evento levou as qualidades do Cavalo de Sela Brasileiro ao público de uma das mais tradicionais feiras agropecuárias do interior paulista

O

cavalo Mangalarga esteve novamente em destaque na Expo Agro Itapetininga, uma das mais importantes feiras agropecuárias do estado de São Paulo. Os julgamentos da raça aconteceram nos dias 14 e 15 de abril, nas dependências do Recinto Acácio de Moraes Terra, contando com a participação de 80 animais, expostos por 17 conceituados criatórios mangalarguistas. Promovida pelo Núcleo Mangalarga do Oeste Paulista, com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga 46

Revista Mangalarga

Julho, 2018

(ABCCRM), do Sindicato Rural de Itapetininga e da Prefeitura Municipal de Itapetininga, a mostra itapetininguense contou com uma movimentada programação. Em pista, os julgamentos foram conduzidos pelo jurado José Rodolfo Brandi, a quem coube a tarefa de analisar tanto a marcha como a dinâmica e a morfologia dos animais participantes. Segundo Felipe Hamilton Loureiro, novo presidente do Núcleo do Oeste Paulista e um dos responsáveis pela organização do evento, a mostra atingiu todas as expectativas. “A exposição deste

ano foi muito boa. Nós tivemos um bom público e a presença de muitos criadores. Além disso, uma tropa bonita e de muita qualidade participou dos julgamentos, mostrando o bom nível dos animais criados na nossa região.” O dirigente ressaltou também o ambiente de amizade e descontração que predominou entre os criadores e admiradores da raça presentes ao evento, ressaltando o gostoso churrasco que foi oferecido aos amigos mangalarguistas pelos integrantes do Núcleo do Oeste Paulista.


Exposições, Copas & Provas ovas

A raça mantém uma duradoura parceria com a Expo Agro.

Importante vitrine Para o criador Cauê Costa Hueso, que também integra o Núcleo do Oeste Paulista, a participação na Expo Agro Itapetininga é sempre muito importante para o cavalo Mangalarga. “Esta é uma das feiras agropecuárias mais fortes do interior paulista. Todos os anos, ela recebe um ótimo público e registra uma expressiva participação de animais, em especial equinos e bovinos. Dessa forma, é uma ótima vitrine para mostrarmos o nosso cavalo em uma região que possui uma agropecuária forte e concentra muitos fazendeiros, usuários e criadores. Além disso tudo, o Mangalarga é um parceiro muito tradicional da Expo Agro, marcando presença no evento há mais de 40 anos.” Segundo o Sindicato Rural

O evento recebeu uma tropa de muita qualidade.

de Itapetininga, a Expo Agro é um símbolo do município e está consolidada entre as principais feiras agropecuárias do Brasil, conciliando entretenimento, tradição, investimento e negócios. Anualmente, a feira atrai um público próximo a 300 mil pessoas e é responsável pela movimentação de cerca de R$ 20 milhões, gerando muitos empregos e movimentando a economia de toda a região. Ainda de acordo com o Sindicato Rural, durante os dez dias de programação, são realizadas exposições de ovinos, bovinos, equinos, caprinos, além de mostras de cães de raça. Outro ponto importante da feira é a exposição de maquinários, implementos e produtos agrícolas, assim como a realização de leilões e de palestras e fóruns sobre temas inerentes ao universo do agronegócio. Já na

A pelagem pampa também marcou presença na Expo Agro.

área de entretenimento, a Expo Agro Itapetininga é conhecida por contar sempre com os espetáculos musicais de cantores consagrados em todo país. Após a Exposição de Itapetininga, o Núcleo do Oeste Paulista encerrou seu calendário de atividades no primeiro semestre com a Expo Mangalarga de Avaré (SP). Na próxima edição, a Revista Mangalarga trará a cobertura completa deste aguardado evento, realizado de 22 e 24 de junho. Para obter mais informações sobre as atividades do Núcleo do Oeste Paulista, visite a página oficial da entidade no Facebook. Já para conferir os resultados completos da Exposição Mangalarga de Itapetininga, acesse o portal oficial da raça: www.cavalomangalarga.com.br.

A marcha da raça esteve em destaque na Expo Itapetininga. Julho, 2018

Revista Mangalarga

47


Exposições, Copas & Provas Expo

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Núcleo de Goiás

EXPOSIÇÃO DE ANÁPOLIS Evento comprovou a força da raça Mangalarga na região Centro-Oeste

Vista geral da pista de julgamento da 62ª Expoana.

O

cavalo de sela brasileiro esteve entre as principais atrações da 62ª Expoana (Exposição Agropecuária de Anápolis). Considerada uma das mais importantes feiras do agronegócio goiano, a mostra anapolina aconteceu no período de 29 de abril a 06 de maio, nas dependências do novo Parque de Exposições Agropecuárias de Anápolis. A participação da raça no evento concentrou-se, por sua vez, nos dias 04, 05 e 06 de maio. Promovida pelo Núcleo Mangalarga de Goiás, com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), a Exposição Mangalarga da Cidade de Anápolis chegou este ano a sua sexta edição. A mostra anapolina, cujo julgamento contou com a participação de cerca de 50 animais, expostos por 13 conceituados criatórios da raça, foi conduzida pelo jurado Marcelo Leite Vasco 48

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Uma tropa de qualidade esteve presente ao evento.

de Toledo, a quem coube a tarefa de analisar a marcha, a dinâmica e a morfologia dos participantes das categorias tanto da classe geral como da classe de pelagens. Andamento em alta Segundo Antonio Celso Ramos Jubé, diretor do Núcleo Mangalarga de Goiás, a exposição transcorreu em um ambiente de muita amizade e descontração, contando com a participação de criadores e expositores dos estados

de Goiás, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal. “Mais uma vez a raça Mangalarga mostrou a sua força no Centro-Oeste brasileiro, especialmente no quesito marcha e andamento, no qual os animais dos criatórios locais se destacaram, não deixando a desejar na comparação com os exemplares de outros estados.” A lista de expositores presentes ao evento incluiu os seguintes nomes: Almiro Esteves Junior, Antonio Batista Vilas Boas, Antônio Celso Ramos Jubé,

A exposição recebeu 50 animais da raça Mangalarga.


Exposições, Copas & Provas ovas

Dirigentes do Núcleo de Goiás com o jurado Marcelo Toledo.

Os cobiçados troféus da 6ª Exposição de Anápolis.

A mostra recebeu criadores de três estados e do Distrito Federal.

O Mangalarga esteve em destaque na 62ª Expoana.

Claudio Medeiros Bisinoto, Cláudio Henrique Echebarria de Carvalho, David da Silva Rocha, Fernando Pessoa Cantarino, Flávio Fernandes de Araújo, Ilair Antonio Tumelero, Leandro Canedo Guimarães dos Santos, Organização Severo de A. Dias Ltda., Rodrigo Souza Aires Fleury de Lemos e Sandro dos Reis Gomes. Já o grupo de diretores do Núcleo Mangalarga de Goiás que esteve presente ao evento foi composto pelos criadores Fábio da Veiga Jardim, Antônio Batista Vilas Boas, Rodrigo Souza Aires Fleury de Lemos, Leandro Canêdo Guimarães dos Santos, Antônio Celso Ramos Jubé e Marcelo Fernando Ranulfo. Os dirigentes mangalarguistas, aliás, fizeram questão de agradecer a todos que contribuíram para o êxito do evento, em especial aos expositores participantes, como o Haras AEJ, da família Esteves, de São Paulo, a Organização Severo de A. Dias, de Minas Gerais, e Fernando Pessoa Cantarino e Ilair Tumeleiro, do Distrito Federal, além do Sindicato Rural de Anápolis e a Rações Nutrata. Organizada pelo Sindicato Rural de Anápolis, que este ano celebra seu 50º aniversário, a 62ª Expoana ofereceu ao público da região uma programação atraente e diversificada. Além dos julgamentos de equinos e bovinos, a feira contou com atrações como espetáculos musicais de artistas consagrados, leilões, seminários e feira de negócios. Para conferir os resultados completos da Exposição Mangalarga de Anápolis, acesse o portal oficial da ABCCRM: www. cavalomangalarga.com.br. Já para obter mais informações sobre as atividades da raça em território goiano, entre em contato com o Núcleo de Goiás pelo telefone (62) 3268-3028 ou pelo endereço eletrônico n.mangalargago@gmail. com. Julho, 2018

Revista Mangalarga

49


Exposições, Copas & Provas Expo

Por Pedro C. Rebouças

EXPOINTER 2018 O Núcleo Riograndense convida a todos para a grande festa da raça no estado

O

Cavalo de Sela Brasileiro estará entre os destaques da programação da Expointer 2018. A programação da raça nesse tradicional evento, que acontece anualmente na cidade de Esteio, na região da Grande Porto Alegre (RS), promete ser muito movimentada, incluindo uma série de atrações para a Família Mangalarga e para o público gaúcho. Promovida pelo Núcleo Rio grandense, a Exposição Mangalarga de Esteio acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de agosto, nas pistas 14 e 15 do Parque Assis Brasil, durante o primeiro fim de semana da Expointer. Os jurados que participarão da mostra, que conta com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), serão anunciados em breve. Segundo Vilson Ribeiro Nunes, presidente do Núcleo, além dos julgamentos válidos para o Ranking Mangalarga 2018, a mostra contará com uma prova funcional nos moldes da ABCCRM e com provas nas modalidades de cinco tambores, três tambores e seis balizas. A programação da raça terá também a tradicional prova cavalo contra moto, na qual os competidores competem um contra o outro em um percurso de seis balizas que deve ser cumprido no menor tempo possível, sempre sob o olhar atento de um grande público. Na parte social, o destaque promete ser o churrasco de confraternização marcado para acontecer na noite do dia 25, 50

Revista Mangalarga

Julho, 2018

acompanhado por música ao vivo para entreter criadores, expositores, apresentadores e demais profissionais e admiradores da raça presentes ao evento. Já na noite do dia 29 está programada uma palestra sobre alimentação equina que apresentará importantes informações aos mangalarguistas. O Presidente do Núcleo destaca ainda que a participação da raça se estenderá a toda a programação da Expointer. “Ao longo da semana, haverá, em dias a definir, provas funcionais com gado e inter-

raças, disputas nas quais o cavalo Mangalarga costuma sempre se destacar e ocupar as primeiras colocações da classificação. Já no último dia do evento, 1º de setembro, acontecerá a nossa tradicional prova funcional, cujo percurso conta com um salto, quatro tambores, seis balizas, um giro e um recuo.” Para obter mais informações sobre a Exposição Mangalarga de Esteio, entre em contato com o Núcleo Riograndense pelo endereço eletrônico vilsonrn@sinos.net ou pelo telefone (51) 99984-7416.


Portas para Baia Portões para Galpão Porteiras

Frentes de€Baia Acessórios para Haras Portões de Entrada


Mercado & Finanças Merc

Por Pedro C. Rebouças

LEILÃO MANGALARGA AMOR DE VERDADE Marcado por um ambiente de fraternidade e muita amizade, o evento superou a expectativa dos organizadores, registrando 100% de liquidez e movimentando uma receita superior a R$ 1 milhão

52

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Foto: Norberto Cândido.

O

Leilão Mangalarga Amor de Verdade comprovou o entusiasmo da comunidade mangalarguista com a nova fase vivida pela raça, ao mesmo tempo em que deixou em evidência o empenho de todos em ajudar o próximo. Realizado nas charmosas dependências da Casa Bisutti, no bairro do Itaim, na capital paulista, o remate foi sucesso absoluto de público e vendas. Viabilizado por meio de doações de lotes de alta genética de conceituados criatórios mangalarguistas, o evento promovido pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) movimentou uma receita de R$ 1.090.000,00, registrando uma cotação média de R$ 49.023,00 para as barrigas e de R$ 7.250,00 para as coberturas. O leilão, além disso, registrou preço recorde para a negociação de um ventre da raça com a matriz Uberlândia ACF, cuja barriga atraiu um investimento de R$ 120 mil. De acordo com a ABCCRM, 30% do montante arrecadado será destinado ao Hospital de Amor, instituição de saúde filantrópica especializada no tratamento e prevenção de câncer e anteriormente conhecida como Hospital de Câncer de Barretos (SP). Os outros 70% da receita serão, por sua vez, direcionados ao restabelecimento

A programação incluiu um show acústico com o cantor Bruno.

da saúde financeira da ABCCRM e à implementação de novos projetos da entidade. Na opinião de Luis Augusto de Camargo Opice, Presidente da ABCCRM, o Leilão Amor de Verdade foi um momento muito especial para a raça Mangalarga.

“É difícil descrever a alegria e a satisfação com a qual eu estou vendo essa festa, esse momento de congraçamento, marcado por um ambiente de entusiasmo e pela abertura de coração de todo o pessoal que comprou. Afinal, nós superamos a nossa meta, com


Mercado & Finanças nças Força e união Já a Vice-Presidente de Marketing da ABCCRM Josiane Cardoso Matta Vidotti ressaltou a força demonstrada pela raça com esse evento. “Acredito que hoje nós conseguimos algo pelo qual vínhamos lutando há muitos anos. Estamos mostrando a todo Brasil e à própria comunidade mangalarguista uma raça forte, com todo mundo unido em prol de um mesmo ideal, que é levar a raça Mangalarga ao topo e ao mesmo tempo promover uma ação social importantíssima ajudando o Hospital de Amor de Barretos.”

O ambiente de entusiasmo que marcou o leilão também foi destacado pelo Presidente Luis Opice. “Eu acredito que todo mundo sai desse leilão, desse jantar, muito alegre e acima de tudo muito esperançoso com esse novo momento da nossa raça e da nossa associação. Nosso compromisso agora é de nos lançar ao mercado, nos aproximar do mercado, mostrando nosso cavalo e fazendo com que os usuários conheçam e experimentem o Mangalarga, pois eu tenho certeza que experimentando o nosso cavalo eles vão balançar na hora de comprar e vão optar pelo Mangalarga, o

Foto: Norberto Cândido.

o faturamento ultrapassando R$ 1 milhão e com parte desse valor sendo revertida para o Hospital de Amor, cuja grandeza e generosidade do trabalho para com os mais carentes constituem exemplo para a sociedade brasileira”, destacou o dirigente mangalarguista. Para Jody Lawrance Wood, responsável pelo setor de captação de recursos do Hospital de Amor, ações como a realizada pela ABCCRM são muito importantes para a manutenção do trabalho realizado pela instituição, que atende cerca de sete mil pessoas diariamente. “Estamos muito felizes com esse evento. Para o nosso hospital, é uma honra contar com a colaboração de todas essas pessoas, esses criadores que realmente amam o que fazem e que transmitem esse amor através dessa ação. Só temos que agradecer”, destacou Wood em entrevista ao programa Pecuária em Foco, do Canal Rural. Foto: ABCCRM

Vista geral do recinto do Leilão Mangalarga Amor de Verdade.

A ABCCRM realizou uma homenagem ao criador Marcelo Baptista de Oliveira. Foto: Norberto Cândido.

Foto: Norberto Cândido.

Luis Opice agradeceu o empenho da Família Mangalarga.

Homenagem aos criadores responsáveis pelas doações de barrigas e coberturas.

Abril, 2018

Revista Mangalarga

53


Mercado & Finanças Merc e Roberto Diniz Junqueira Filho. Já as doações de barrigas foram feitas pelos mangalarguistas Alexandre de Oliveira Ribeiro, Almiro Esteves Júnior, Antonio Caetano Pinto, Antonio Carlos Ferreira, Arnaldo Almeida Prado Filho, Carlos Cézar Peres Iembo, Cassiano Terra Simão, Dirceu Thomaseto e Israel Costa, Eduardo Figueiredo Augusto, Eduardo Rabinovich, Emiliano Abraão Sampaio Novais, Fábio Tarpinian, Fernando Tardioli Lúcio de Lima, Guilherme Pompeu Piza Saad, João Paulo Fagundes,

Josiane Cardoso Matta Vidotti, Luiz Aparecido de Andrade, Marcelo Barbará, Mário Alves Barbosa Neto, Nelson Antônio Braido e Paulo Eduardo Costa e Marisa Iório. O Leilão Mangalarga Amor de Verdade teve ainda o importante apoio de um seleto grupo de parceiros, composto pelas seguintes empresas: Guabi, Pecuária em Foco, Programa Leilões, Canal Rural, Polo Wear, Café Barão de Guaxupé, Nutrivet, Roberto Chaim, Lasf Propaganda, Nous Joalheria e PHL Contabilidade. Foto: Norberto Cândido.

Cavalo de Sela Brasileiro.” Diante do ótimo resultado do evento - cuja programação incluiu também um agradável jantar e um animado show acústico com o músico Bruno, da dupla Bruno e Marrone -, o dirigente mangalarguista fez questão de externar seu agradecimento a todos os participantes. “Eu só posso agradecer aos associados que doaram as barrigas e coberturas, assim como aos associados e novos criadores que lançaram e fizeram compras, adquirindo uma genética de primeiríssima qualidade.” Entre os criadores que doaram coberturas de seus garanhões ao leilão estavam: Dirceu Thomaseto e Israel Costa, Fernando Tardioli Lúcio de Lima, Joaquim Bento de Souza Neto, Luiz Aparecido de Andrade, Nelson Antônio Braido

Foto: ABCCRM

Perla Fleury, Luis Opice e Josiane Matta estiveram entre os organizadores do evento.

A Casa Bisutti recebeu um grande público.

Foto: Norberto Cândido. Foto: Norberto Cândido.

O leiloeiro João Gabriel conduziu o remate. 54

Revista Mangalarga

Julho, 2018

O apoio de empresas e criadores foi fundamental para o sucesso do evento.


Mercado & Finanças Merc

Por: Redação Revista Mangalarga

Foto: Sueli Linces.

Conjuntos perfilados para o hino nacional.

10º LEILÃO CELEBRIDADES Com recorde de público e média expressiva, o tradicional remate aproximou a raça do mercado consumidor e celebrou a pelagem pampa

56

Revista Mangalarga

Julho, 2018

O catálogo do evento foi composto por 44 lotes. O Haras Lagoinha, conhecido pela marca PEC, participou com a oferta de 41 desses lotes, enquanto os coorganizadores Luis Fernando Toledo (LFT) e Felipe Hamilton Loureiro (FES) ofertaram três lotes, valorizando o remate. A abertura do evento contou com champanhe, apresentações musicais e momentos de intensa emoção, mesclando criadores de grande renome com novos criadores, usuários e admiradores de eventos hípicos. Tudo isso se traduzindo não em um simples leilão, mas em uma festa inesquecível. O ponto mais alto foi a

Foto: Sueli Linces.

O

10º Leilão Celebridades, realizado na tarde de 19 de maio, nas dependências do Haras Lagoinha, no município de Jacareí (SP), colocou a pelagem pampa em evidência no mercado da raça Mangalarga. Prestigiado por um público de mais de 800 pessoas, o evento contou com a participação de muitos novos criadores e usuários, que encontraram no evento uma ótima acolhida e uma porta de entrada para o universo do Cavalo de Sela Brasileiro. Nesse caminho, a pelagem pampa se superou, e a qualidade tão elogiada deu o tom a essa tradicional festa, todos os anos um sucesso.

Ao final, Paulo Eduardo entregou prêmios aos convidados e participantes.

O garanhão Zatec do PEC foi o recordista do leilão.


Mercado & Finanças nças Foto: Sueli Linces.

Foto: Sueli Linces.

O “Fantasma da Ópera” em homenagem a Hélcio Iório.

Marisa Iorio homenageou o legado de Monteblanco do PEC. Foto: Sueli Linces. Foto: Sueli Linces.

Um público de 822 pessoas lotou o recinto.

homenagem de Marisa Iorio, uma das titulares do criatório, ao legado do garanhão Monteblanco do PEC, pilar do renascimento da pelagem pampa. Na sequência, ocorreu um show de tango a cavalo, na disputa pela amazona, muita perícia e uma grande criatividade no palco. Depois, veio a homenagem a Hélcio Iorio, pai de Marisa e um dos entusiastas da criação, falecido recentemente e homenageado com o espetáculo Fantasma da Ópera, que ele gostava e aplaudira em edições anteriores. O desfile das bandeiras se seguiu ao discurso de Paulo Eduardo Corrêa da Costa, o PEC, que abriu os trabalhos, saudando o cavalo Mangalarga, com grande presença de novos criadores e usuários, que, como já foi dito, lançaram com entusiasmo lote a lote, sempre com

Alexandre Todeschini com o Presidente da ABCCRM Luis Opice.

muita disputa, querendo agregar um pampa de qualidade ao seu plantel. Talvez, e por tudo isso, lá se apresentou um mercado real, inteiramente consistente e comprador, ao longo de todo o remate. O melhor preço foi de Zatec do PEC, vendido inteiro, por R$ 68.200,00 para Aysllan Veli Rodrigues, do Sítio Chaparral, de Divinópolis (MG). Já as éguas apresentadas ficaram entre R$ 35.000,00 e R$ 45.000,00, compras reais e disputadas por novos criadores apaixonados. Os castrados, como sempre, se destacaram com média entre R$ 26.000,00 (mínimo) até o mais procurado, que atingiu R$ 31.000,00, uma autêntica resposta ao mercado de usuários. Mas o mais incrível ficou por

conta das potras e potros, com média de R$ 24.000,00. Os pampas de preto se superando e dando destaque aos animais da grife PEC, cujos titulares comemoravam as aquisições, afirmando serem compras de qualidade e com potencial de valorização. Foi também surpreendente que, na batida do martelo do último lote apregoado, o leilão ainda se encontrava com inúmeros compradores, dispostos a disputar avidamente os lotes, talvez aguardando os incríveis prêmios, os quais por tradição são distribuídos no final dos eventos Celebridades. Certamente, a próxima edição do Celebridades enfrentará a dificílima tarefa, de ser ainda melhor que a edição deste ano. (Com a colaboração de Paulo Eduardo Corrêa da Costa) Julho, 2018

Revista Mangalarga

57


Mercado & Finanças Merc

Por Pedro C. Rebouças

LEILÃO PRIME ESMERALDA lote mais valorizado foi composto pela bela matriz pampa de preto Glamorosa BI, ofertada por José Luiz Junqueira Barros, de Cravinhos (SP). Produto do cruzamento entre Colorido BI e Saranda OJC, a fêmea foi adquirida por R$ 31.200,00 por Gerson Antenas Miranda Lopes, de Campinas (SP). O organizador destaca ainda que o trabalho de divulgação do Leilão Prime Esmeralda envolveu uma forte atuação nas redes sociais, o que proporcionou cerca de cinco milhões de visualizações do material publicitário do evento. Para mais informações, escreva

para sac@primeselection.com.br ou telefone para (62) 99234-5858.

Foto: Divulgação

O

Leilão Virtual Prime Esmeralda, realizado na noite de 11 de maio com transmissão pelo Canal Rural, ofertou 31 lotes selecionados de importantes criatórios da raça Mangalarga, entre os quais estavam garanhões, matrizes, potros e potrancas. De acordo com Julio Paixão, diretor da JP Leilões, leiloeira responsável pela realização do leilão ao lado da Prime Selection, o remate alcançou uma cotação média de R$ 16 mil, movimentando uma receita total de R$ 510 mil. Ainda de acordo com Paixão, o

Glamorosa BI foi o principal destaque do leilão.

2º LEILÃO MANGALARGA DE OURO

58

Revista Mangalarga

Julho, 2018

em São Paulo (SP), teve ainda a participação de compradores de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás e Mato Grosso. Ofertado por Leandro Pasqualini, de Guaranésia (MG), o jovem alazão amarilho Galante LPC (Popó Juja em Bélgica do CHL) obteve o maior investimento da noite, sendo negociado por R$ 58.500,00 com José Saba, de Jundiaí (SP). Outro destaque foi a doadora Mariana JO (Turbante JO em Vicunha JO), vendida por Pedro Pitanga, de Feira de Santana (BA), para José Luiz Moreira, de Cajuru (SP), por R$ 36.000,00.

Para mais informações entre em contato com Rodrigo Paradeda pelo telefone (11) 99156-3660.

Foto: Rodrigo Paradeda

O

2º Leilão Mangalarga de Ouro movimentou o mercado da raça na noite de 08 de maio. Promovido pela Programa Leilões, com assessoria da RPN Mangalarga, o evento ofertou 32 lotes selecionados, entre os quais estavam animais de pista, doadoras, cavalos de sela, potros e potras de alto nível. De acordo com Rodrigo Paradeda Nunes, diretor da RPN Mangalarga, o evento alcançou a cotação média de R$ 16.600,00, registrando um índice de 76% de vendas. O remate, cujo ponto de encontro foi no Restaurante Ráscal,

Galante do LPC recebeu o maior investimento da noite.


Mercado & Finanças nças

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Cavaleiro News.

LEILÃO GRANDES MARCAS Compradores de seis estados prestigiaram a quinta edição do evento

O

Leilão Grandes Marcas movimentou o mercado do Cavalo de Sela Brasileiro na tarde do sábado 21 de abril. Em sua quinta edição, o remate levou ao Red Eventos, em Jaguariúna (SP), um público de 400 pessoas, registrando a venda de 34 lotes pela cotação média de R$ 24.600,00. Organizado pela Business Leilões, o Leilão Grandes Marcas foi uma promoção conjunta de quatro conceituados criatórios da raça Mangalarga: Haras Três Rios (Armando Raucci), Haras Braido (Nelson Braido), Haras Precioso (Eduardo Rabinovich) e Haras F1 (Eduardo França). Entre os 23 compradores do evento, estavam criadores provenientes dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Paraná e Pará. Com um investimento de R$ 61.360,00, o Haras VJC, de Tijucas do Sul (PR), garantiu a aquisição do lote mais valorizado do evento, composto pela bela fêmea de pelagem preta Joia Rara HBC (Café J.O. em Juréia JCMAF),

A potra Lola Três Rios foi um dos destaques do remate.

ofertada pelo Haras Precioso, de Amparo (SP). Também de pelagem preta, a potra Lola Três Rios (Triunfo Três Rios em Ressaca CRJ) mereceu o segundo maior investimento do dia. A jovem fêmea de apenas cinco meses de idade, ofertada pelo Haras Três Rios, de Itatiba (SP), foi adquirida por R$ 59.800,00 pelo Rancho Deslumbrante, de Vinhedo (SP). A comprovada matriz alazã Rainha da Braido (Quântico da

O leilão recebeu um público de 400 pessoas.

Janga em Letícia da Jauaperi), ofertada pelo Haras Braido, de Santo Antônio de Posse (SP), foi outro destaque do leilão, atraindo um investimento de R$ 59.800,00, realizado pela Fazenda Sabaúna, de Tietê (SP). Para obter mais informações sobre o 5º Leilão Grandes Marcas entre em contato com a Business Leilões pelo endereço eletrônico business@businessleiloes.com.br ou pelo telefone (21) 2491-3808.

Os promotores do leilão em momento de confraternização. Julho, 2018

Revista Mangalarga

59


Panorama Mangalarga Pano

Por: Pedro C. Rebouças

PROGRAMA GUABI PARA CONDICIONAMENTO DE CAMPEÕES A Guabi Nutrição e Saúde Animal, parceria oficial da raça Mangalarga, criou um projeto voltado especialmente para a preparação de animais atletas. Trata-se do Programa Guabi Para Condicionamento de Campeões, no qual um corpo técnico especializado elabora dietas específicas para os animais, sempre com base no que há de mais avançado em nutrição para levá-los ao máximo desempenho. De acordo com Sigismundo F. de Rezende Junior, Gerente de Produtos de Equinos da empresa, o programa surgiu a partir de reuniões internas do Departamento Técnico de Equinos, com a intenção de oferecer ao mercado uma forma de preparar adequadamente os animais atletas, não só quando estes já estão em competição mas desde o momento da gestação, fase da vida em que ocorrem determinadas ligações, em função da nutrigemônica, responsáveis por possibilitar que o animal expresse o máximo do seu potencial genético em função de sua nutrição e manejo. “Nosso objetivo é preparar estes atletas com um grupo de produtos específicos dentro da nossa linha desenvolvida para que os mesmos apresentem o melhor desempenho, e assim destaquem-se nas 60

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Foto: Norberto Cândido.

Ação procura formar animais vencedores em pista por meio da elaboração de dietas personalizadas para cavalos atletas

O programa desenvolve uma dieta específica para o perfil de cada animal.

modalidades em que competem. De maneira que estes animais, além de apresentarem boa performance, também apresentem boa saúde e uma vida atlética mais longeva”, explica Rezende. O executivo ressalta ainda que o programa pretende alcançar esses objetivos por meio da realização de avaliações individuais dos animais participantes, de forma que eles

recebam uma dieta específica, montada pelo corpo técnico de equinos da Guabi com os produtos que compõem o programa, adequando-a à raça e à modalidade equestre praticada. “Com este programa, oferecemos a possibilidade de realizar um trabalho nutricional individual, específico para cada atleta, pois ‘cavalo não tem número, tem nome’. Assim sendo, ele auxilia os criadores a alcançarem o objetivo de fazer de seu cavalo um campeão”, destaca o representante da Guabi, esclarecendo ainda que o programa já está em andamento e tem caráter contínuo, estendendo-se por todo o ano para acompanhar o calendário de provas e exposições que ocorre ao longo de toda a temporada. Rezende explica ainda que para participar basta ao criador entrar em contato com o RC (consultor de vendas, supervisor comercial ou representante comercial) de sua região. Em seguida, será agendada uma visita para a avaliação dos animais e para a indicação da melhor dieta para cada um deles. Mais informações sobre a empresa e sua linha de produtos para equinos podem ser obtidas no portal www.guabi.com.br.


Panorama Pano o Mangalarga

Por Redação Revista Mangalarga

Participantes posam para foto no encerramento do evento.

VENHA SER MANGALARGA Curso apresentou a história e as qualidades da raça a novos criadores e usuários da raça

A

Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) promoveu, no sábado 07 de abril, o Curso “Venha ser Mangalarga”. Realizado nas dependências do Haras HIC, no município paulista de Quadra, o evento foi voltado principalmente a novos associados, usuários e apaixonados pela raça, tendo como objetivo proporcionar informação de qualidade e oferecer um ambiente agradável para os novos integrantes da Família Mangalarga. Com 100% das vagas preenchidas, o curso foi um grande sucesso e reuniu mangalarguistas de diversas regiões. Na parte da manhã, os participantes puderam assistir a duas palestras. A primeira delas foi conduzida por Raul Sampaio de Almeida Prado, jurado da raça desde 1979, professor de equinocultura e autor do projeto Raízes Mangalarga, assim como 62

Revista Mangalarga

Julho, 2018

do livro de mesmo nome. Em sua apresentação, Raul abordou a “História do Mangalarga”, desde o seu surgimento até os dias atuais. Em seguida, foi a vez do médico veterinário Alessandro Moreira Procópio, doutor em Ciência Animal e Melhoramento Genético e professor universitário de Melhoramento Animal e Equideoculura, conduzir a palestra “Morfologia, marcha e função”. Em sua apresentação, Procópio ressaltou que a base de um julgamento é o padrão racial e enfatizou as características do cavalo Mangalarga, abordando também temas como suas principais aptidões e defeitos indesejados. Depois das atividades da manhã, os participantes puderam desfrutar de um saboroso almoço servido na sede do haras anfitrião, para o qual foi preparado um porco de 70 quilos, assado no local especialmente para o evento. Antes

da refeição, entretanto, o Diretor Adjunto de Fomento da ABCCRM Luís Fernando Sianga realizou aos presentes uma breve explanação sobre a estrutura da Associação, destacando os serviços prestados pela entidade, os núcleos de criadores ativos país afora e a equipe

Alessandro Procópio entrega diploma a Marina Siqueira.


Panorama Mangalarga arga

Fotos: Divulgação

Alessandro Procópio abordou as características da raça.

que está à disposição de associados e demais interessados para atendêlos e fornecer orientações sobre tudo que for necessário. Na parte da tarde, o professor Alessandro Procópio, que comandou ao longo dos últimos anos diversos estudos sobre a locomoção da raça, realizou uma apresentação prática na pista sobre a marcha e a função do cavalo Mangalarga, abrindo a possibilidade de todos montarem no Grande Campeão Nacional Xilindró da Nata. “Um cavalo fácil de montar é coordenado e rítmico”, ressaltou Procópio durante as montarias de experimentação. Para a participante Ana Maria de Freitas Oliveira Moreira, o evento foi muito positivo e proporcionou a todos a possibilidade de se aprofundar nos temas ligados à raça. “Eu sou técnica da Associação e aproveitei para participar com três alunos do grupo de estudos sobre

Josiane Matta, Perla Fleury, Alessandro Procópio e Luís Sianga.

equinocultura que temos na Unesp de Jaboticabal (SP). Essa foi uma ótima oportunidade tanto para eles como para os demais participantes conhecerem melhor a história e as características da raça, como sua marcha, morfologia e função. Enfim, foi um dia muito proveitoso para todos nós.” Após as atividades práticas comandadas pelo professor Alessandro, o curso foi encerrado com a entrega de certificados aos participantes e com um espaço para esclarecimento de dúvidas. Além do Diretor Adjunto de Fomento Luís Fernando Sianga, a ABCCRM esteve representada no evento por sua Vice-Presidente de Marketing Josiane Cardoso Matta Vidotti e pela Diretora Adjunta de Marketing Perla Dagher Cassoli Fleury. Os dirigentes mangalarguistas parabenizaram a todos os participantes e comemoraram o êxito do evento, que contou com

Um saboroso almoço foi servido aos participantes.

o patrocínio da Guabi Nutrição e Saúde Animal, empresa parceira da ABCCRM. Para obter mais informações sobre a raça e conhecer o calendário de atividades da Associação, visite o portal oficial da entidade (www. cavalomangalarga.com.br) ou siga a página da raça no Facebook (www. facebook.com/ABCCRMOficial/). (Com informações adicionais da Matriz da Comunicação)

Raul Almeida Prado com participantes do evento. Julho, 2018

Revista Mangalarga

63


Panorama Mangalarga Pano

Por Pedro C. Rebouças

INFORMAÇÃO DE QUALIDADE Seminário abordou temas relevantes e atuais, como o mormo, o bem-estar equino e a participação da equideocultura no agronegócio nacional

A

Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) promoveu, na noite de 18 de junho, o Seminário Mormo e Atualidades. Realizado na sede da entidade, no Parque da Água Branca, na capital paulista, o evento contou com quatro esclarecedoras palestras, acompanhadas tanto por criadores e técnicos mangalarguistas como por representantes de outras raças, médicos veterinários e estudantes universitários. A série de palestras foi aberta pela doutora Fernanda Magrinho, da Coordenaria de Defesa Agropecuária da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Em sua explanação, a médica veterinária abordou o trabalho realizado pelo Programa de Sanidade dos Equídeos, especialmente em relação aos focos de animais positivos para mormo no período de 2013 a 2018. Em seguida, a doutora Edviges Maristela Pituco, pesquisadora do Centro de Pesquisa de Sanidade Animal do Instituto Biológico, apresentou os dados sobre acompanhamento clínico, molecular e sorodiagnóstico em equinos suspeitos e positivos de mormo obtidos por meio das pesquisas realizadas pelo Projeto Cananéia. 64

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (USP), falou sobre a importância da equideocultura no agronegócio brasileiro, apresentando dados sobre o desempenho econômico do setor e mostrando os desafios para que o segmento possa melhorar sua participação no mercado e alcançar o mesmo status de outras atividades da agropecuária nacional. Trabalho conjunto

Fernanda Magrinho falou sobre a Coordenadoria de Defesa Agropecuária.

A noite prosseguiu com a palestra sobre o bem-estar do cavalo atleta ministrada pela médica veterinária Cláudia Shopia Leschonscki, integrante da Comissão de Equideocultura do Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo e docente da Universidade de Sorocaba (Uniso). Lechonski tratou de questões como o aproveitamento do dia do cavalo, a relação entre cavalo e cavaleiro e o conflito entre tradição e modernidade no manejo de equinos. Por fim, o engenheiro agrônomo Roberto Arruda de Souza Lima, docente da Escola Superior de

Na opinião de Fernanda Magrinho, da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, o seminário proporcionou uma oportunidade muito boa para colocar em contato as diversas partes afetadas pela questão do mormo. “A iniciativa

A participação no agronegócio foi abordada por Roberto Lima.


Panorama Mangalarga arga

Fotos: Pedro C. Rebouças

da Associação de promover esse seminário foi muito interessante. Eu particularmente fiquei muito grata porque acredito que este foi um grande passo para colocar em sintonia o órgão de defesa, que é um serviço público do estado de São Paulo, com os criadores e médicos veterinários da iniciativa privada. Afinal, não será possível avançar na erradicação dessa doença se todo mundo não estiver atuando junto e falando a mesma língua. Essa é uma responsabilidade que não é só do serviço veterinário oficial e tampouco só dos criadores ou só dos veterinários da iniciativa privada. É preciso que todo mundo trabalhe em conjunto tendo como objetivo exterminar essa doença do estado de São Paulo.” Para o criador Danton Guttemberg de Andrade Filho, que acompanhou todas as palestras da noite, o evento também foi muito positivo. “Eu acho que nós precisamos desse tipo de iniciativa da Associação, pois tratase de uma oportunidade para o criador ou o usuário adquirir mais conhecimento e ser capaz de ver onde ele está errando ou acertando. Em relação ao assunto específico do mormo, acredito que é fundamental termos esse debate pois esta é uma doença que pode ser fatal tanto para o equino como para quem trabalhe com ele ou esteja perto do animal. É muito importante saber como preveni-la e diagnosticá-la.”

Maristela Pituco apresentou os dados sobre mormo do Projeto Cananéia.

A criadora Marisa Iorio, por sua vez, classificou o seminário como uma iniciativa de suma importância para os criadores poderem se atualizar e levar informação de qualidade para os seus respectivos criatórios. “Acredito que esse papel da Associação é muito importante para aproximar o associado, proporcionando o contato com palestrantes de renome e informações importantíssimas a respeito de temas muito atuais sobre os quais o criador precisa estar informado.” Marisa destaca ainda que gostaria que a experiência se repetisse mais vezes. “Eu acredito que esses eventos poderiam acontecer de forma regular. Essa é uma maneira de trazer de um jeito acessível aos criadores temas de altíssimo nível

Marisa Iorio, Marina Iorio e Claudia Budweg com a palestrante Fernanda Magrinho.

que muitas vezes ficam restritos apenas a congressos veterinários ou simpósios universitários. Com isso, a Associação ajuda tanto os criadores mais novos quanto os mais antigos, como eu que estou na raça há 35 anos, a saberem o que está acontecendo no nosso segmento e o que a gente pode levar para os nossos animais, pois essas são informações que vêm justamente para melhorar os nossos plantéis.” A mangalarguista acredita, entretanto, que o número de criadores presentes ao evento poderia ter sido maior. “Pela qualidade de tudo que foi abordado, acho que mais criadores deveriam estar presentes ao seminário, mas acredito que em próximas edições essa adesão deve naturalmente aumentar.”

O bem-estar do cavalo atleta foi abordado pela veterinária Cláudia Leschonscki.

Os participantes puderam conferir quatro esclarecedoras palestras. Julho, 2018

Revista Mangalarga

65


Panorama Mangalarga Pano

Por Pedro C. Rebouças

CAVALHADAS DE PIRENÓPOLIS Tradicional evento goiano recebeu a visita do presidente da ABCCRM O Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) Luis Augusto de Camargo Opice visitou o estado de Goiás no domingo 20 de maio. Recepcionado por um grupo de diretores do Núcleo de Goiás, o dirigente aproveitou a ocasião para conhecer as tradicionais Cavalhadas de Pirenópolis e conferir de perto o mercado da raça na região. Em nome dos criadores goianos, o mangalarguista Rogério Cruz agradeceu a visita do presidente ao estado. “Sentimo-nos imensamente felizes com a visita a um dos principais redutos de usuários do cavalo Mangalarga no País, reafirmando a política recentemente implementada de valorização dos núcleos e particularmente dos usuários e pequenos criadores.” Cruz explicou ainda que as cavalhadas consistem em um evento equestre de repercussão nacional protagonizado pelo cavalo Mangalarga (todos os cavalos dos exércitos mouro e cristão são

compostos por animais da raça), no qual registra-se um grande público diário e uma expressiva mídia espontânea, com a cobertura das maiores redes de TV e veículos de comunicação regionais e nacionais. “Apenas neste domingo (20), o Cavalhódromo - estádio construído com a finalidade de receber as cavalhadas - registrou um público superior a 15 mil pessoas e a presença de canais de TV como Record, Globo e Bandeirantes”, destacou o criador goiano, lembrando ainda que o evento pirenopolino acontece anualmente há exatos duzentos anos e é tombado pelo Patrimônio Histórico e Cultural. O Presidente Luis Opice, por sua vez, agradeceu a acolhida carinhosa por parte dos criadores goianos e ressaltou que a ida ao Centro-Oeste foi super produtiva. “Acabamos chegando ao Cavalhódromo após a abertura do evento. De toda forma, foi extremamente proveitosa a visita”, destacou o dirigente mangalarguista, que também Foto:Núcleo de Goiás

As Cavalhadas de Pirenópolis receberam a visita de Luis Opice. 66

Revista Mangalarga

Julho, 2018

aproveitou a ocasião para conversar com os criadores a respeito de importantes ações de estímulo ao trabalho do núcleo local. A visita às Cavalhadas de Pirenópolis contou ainda com a presença dos diretores do Núcleo de Goiás Leonardo Manatta, Leandro Canêdo, Antônio Villas Boas e Rodrigo Fleury. O evento, além disso, foi prestigiado pelo Senador Ronaldo Caiado e pelo governador de Goiás Marconi Perillo, entre outras autoridades. Realizadas anualmente na Festa do Divino Espírito Santo, as Cavalhadas foram introduzidas no Brasil pelos padres jesuítas com a função de catequizar índios e escravos. Nelas, dois grupos de cavaleiros, trajados com as roupas típicas da festividade, se enfrentam representando respectivamente mouros e cristãos. Em Pirenópolis, o evento acontece desde 1820, mobilizando e emocionando a população. Foto:Núcleo de Goiás

O Núcleo de Goiás recepcionou o Presidente da ABCCRM.


Por Pedro C. Rebouças Fotos: Núcleo do Pará

Panorama Mangalarga arga

STUD BOOK ITINERANTE

Visita ao criatório paraense deu início ao trabalho de apoio aos núcleos regionais promovido pela ABCCRM

E

ntre os dias 02 e 08 de abril, o estado do Pará recebeu o Superintendente do Serviço de Registro Genealógico da Raça Mangalarga Jayme Ignácio Rehder Neto. Responsável pelo início das atividades do Stud Book Itinerante na atual temporada, a visita do representante mangalarguista ao norte do país permitiu que os criadores paraenses realizassem a regularização de seu plantel junto à Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM). De acordo com Almir Campos, integrante do Núcleo Mangalarga do Pará, a ação promovida pela ABCCRM foi muito positiva para o criatório local. “Essa é uma excelente iniciativa da nossa Associação para fomentar os núcleos mais distantes no que se refere a pré-registros e registros definitivos. Assim, ficamos muito satisfeitos, pois foram atendidas e resolvidas todas as nossas pendências.” O criador paraense fez questão também de registrar seu agradecimento. “Em nome do Núcleo Mangalarga do Pará, gostaria de agradecer e parabenizar a nossa ABCCRM, na pessoa do nosso Presidente Luis Opice, de toda sua diretoria e em especial ao amigo Jayme Rehder, que veio nos honrar com sua visita e não mediu esforços em passar uma semana no Pará para dar início ao Stud Book Itinerante.” Em depoimento divulgado

Jayme Rehder realiza a análise de animais durante a visita ao Pará.

Os criadores paraenses deram uma calorosa acolhida ao Superintendente da ABCCRM.

nas redes sociais, o Presidente Luis Opice agradeceu ao núcleo paraense pela calorosa recepção ao Superintendente do Serviço de Registro Genealógico da ABCCRM e ressaltou que a Associação tem que dar apoio aos criadores, principalmente àqueles estabelecidos em regiões mais distantes do estado de São Paulo, principal centro de seleção da raça. Opice destacou ainda que a Associação elaborou um calendário de visitas para o Stud Book Itine-

rante e lembrou que outros núcleos que tenham interesse em receber a visita dos responsáveis pelo Serviço de Registro Genealógico podem entrar em contato com a ABCCRM. No Pará, o Stud Book Itinerante visitou os criatórios comandados pelos mangalarguistas Charlliston Betzel, Nestor Ferreira Filho, Ubiratan Novelino, Almir Campos e Antônio Brandão. Para mais informações, entre em contato com a ABCCRM pelo telefone (11) 3677-9866. Julho, 2018

Revista Mangalarga

67


Haras em destaque

Por Pedro C. Rebouças

HARAS GERMANA Após importantes conquistas nas pistas de julgamento, o jovem criatório busca agora consolidar sua marca entre os principais centros de seleção da raça no país

68

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Pódio do Grande Campeão Nacional de Marcha Pelagem Pampa Baluarte AOR.

O Haras Germana possui ainda outros animais bem conhecidos e consagrados em pista, como Dona Beija ACF, Xileninha 42, Estrela D’Alva 42, DL Tailandinha da Alvorada, Rosa Formosa 42 e Ás de ouro 42. Além disso, os piquetes da propriedade já abrigam animais de muita qualidade com o sufixo próprio da seleção, entre os quais estão Bruma AOR, Barão AOR, Califórnia AOR, Carolina AOR, Diva AOR, Damasco AOR e Branca AOR, jovem fêmea eleita 2ª Reservada Grande Campeã Brasileira Égua Pampa em 2017. Engana-se, entretanto, quem acredita que a qualidade desses equinos é notada apenas pelos amantes da raça Mangalarga. Afinal, recentemente algumas estrelas do criatório participaram

Foto: Norberto Cândido

Foto: Norberto Cândido

L

ocalizado no município de Caçapava, na região do Vale do Paraíba, no interior paulista, o Haras Germana possui uma trajetória ainda recente no universo do cavalo Mangalarga. São seis anos de um trabalho de seleção árduo e criterioso, focado no bemestar animal e na busca por equinos que conjuguem temperamento, andamento, morfologia e habilidade de sela. Comandada pelo casal Alexandre de Oliveira Ribeiro e Andrea Monteiro, a criação reúne um plantel de extrema qualidade, cujos expoentes vêm se destacando na reprodução e brilhando nas pistas de julgamento do Cavalo de Sela Brasileiro. Um dos destaques da tropa é o belo pampa de baio Baluarte AOR (T.E.), primeiro animal com o sufixo do criatório a conquistar títulos de relevância nacional na raça Mangalarga, ao sagrar-se Grande Campeão Nacional Cavalo de Marcha Pelagem Pampa 2016 e 2º Reservado Grande Campeão Nacional Cavalo Pelagem Pampa 2016. Outra estrela é a égua Clara OJC, que vem produzindo uma prole de alta qualidade ao mesmo tempo em que se sobressai nas exposições da raça com a conquista de títulos como os de 2ª Reservada Grande Campeã Brasileira Égua 2017, Campeã Brasileira Égua Maior 2017, Campeã Nacional Égua Sênior 2017 e 1ª Reservada Grande Campeã do Concurso Cavalo Funcional 2017.

Os titulares do haras Andrea Monteiro e Alexandre Ribeiro.


das filmangens da campanha publicitária da Mitsubishi L200 Triton Sport 2017, assinada pela agência Africa. Segundo os produtores do filme, cuja ação se inspira em uma série de batalhas históricas e no filme Mad Max, a beleza, o porte, a estrutura e sobretudo o temperamento da tropa foram fundamentais para a escolha. Isso sem falar em outro grande diferencial, a funcionalidade, que foi essencial durante as mais de doze horas de filmagem nos mais diversos terrenos, com barulho, fumaça e muito galope.

Foto:Beto Falcão

Haras em destaque aque

“Nós acreditamos em um horizonte de trabalho mais amplo, focado no bem-estar da tropa e na busca por equinos que conjuguem docilidade, andamento, morfologia e funcionalidade”

Paixão antiga

Dona Beija ACF vem produzindo uma prole de muita qualidade.

Dona Beija ACF, focamos bastante a genética em descendentes de uma matriz da qual gostamos muito sob vários aspectos, que é a Xilena Mangalarga. Afinal, esta égua reúne o que mais caracteriza a nossa raça: docilidade, beleza, andamento e uma habilidade de sela absurda. A linhagem desta matriz tem nos agradado muito e em breve teremos boa parte do nosso plantel com este sangue”, explica o mangalarguista.

Momentos marcantes Graças a esses objetivos claros em sua seleção, Alexandre Ribeiro pôde viver ocasiões muito especiais no convívio com a raça Mangalarga. “Os momentos mais marcantes nesses seis anos aconteceram na Exposição Nacional de 2016, com o bom desempenho do Baluarte AOR, e na Nacional de 2017, com o êxito da Clara OJC, uma égua na qual

Foto:Beto Falcão

Segundo Alexandre Ribeiro, a relação dele e da esposa com o mundo equestre já é bastante antiga. “Eu e a Andrea temos cavalos há muitos anos e sempre participamos de cavalgadas, porém em 2011, com o envelhecimento de nossas montarias de passeio, fomos buscar reposições e pensamos em unir a vontade de ter um animal com a ideia de expandir nossas atividades no campo. Isso acabou nos levando a começar a criar.” O titular do haras conta também que a opção pelo Mangalarga veio de forma natural. “Nós começamos em 2012. Como gostávamos muito e já tínhamos alguns animais da raça, foi fácil decidir. Além disso, nas cavalgadas sempre observávamos que os cavalos que conseguiam cumprir os circuitos e mostravamse mais dóceis e bonitos eram justamente os Mangalargas. Os demais equinos acabavam no caminhão ou com o dono voltando de carro antes da hora. Então ficou bem claro para nós o animal que queríamos.” Nesse início de projeto, o haras teve algumas referências claras na formação da base de seu plantel. “Além de algumas éguas que adquirimos potras e depois fizemos pista como a Clara OJC e a

Jorge Roberto Pires apresenta a premiada Clara OJC. Julho, 2018

Revista Mangalarga

69


Haras em destaque melhor desenvolvimento do que solto. Além disso, levamos poucos exemplares abaixo dos 36 meses para a pista. O resultado deste cuidado é uma tropa muito mansa e fácil de lidar”, explica Ribeiro. Dessa forma, o trabalho é desenvolvido sempre dentro de um pensamento de longo prazo, que leva em conta o fato de que o cavalo é um ser vivo, dotado de um tempo próprio de amadurecimento. “Eu não me preocupo com o resultado imediato, mas com um horizonte de trabalho mais amplo. Acredito que tivemos pouco tempo para demonstrar nossa filosofia, mas as perspectivas são muito boas graças à ótima equipe com a qual contamos, ao nosso plantel que já está em pista e aos resultados nas exposições regulares e funcionais. Enfim, estamos felizes por em tão pouco tempo estarmos entre os melhores criadores da raça.”

Foto: Ricardo Caballer

prazer e nos obriga a fazer planos. É uma verdadeira higiene mental”, destaca o titular do criatório. Contando com o empenho de uma competente equipe, composta pelos treinadores e apresentadores Jorge Roberto Pires de Campos e Marquinho e David Cruz, o haras entra agora em uma fase de busca pela consolidação de sua marca como uma das principais do Brasil, sempre procurando respeitar e valorizar o padrão racial e a excelência zootécnica alcançados pelo Cavalo de Sela Brasileiro. Isso tudo sem abrir mão do bem-estar dos equinos, assunto levado a sério no criatório. “Procuramos desmamar nossos potros quando estão com oito meses ou mais. Depois, na infância, eles ficam sempre soltos em bando, comem pouca ração e muito verde. Só vão conhecer cocheira após os 24 meses, pois não acredito que um animal em seu processo de formação óssea e muscular tenha

Foto: Márcio Mitsuishi

acreditamos desde muito nova e que também já vem nos dando alegrias na reprodução. Além disso, com a valorização das provas funcionais, temos vivido várias alegrias com a Bruma AOR, a Branca AOR e o Barão AOR, animais criados em casa com a nossa filosofia de valorizar as aptidões dos exemplares da nossa tropa.” Os passeios a cavalo e as disputas funcionais são outra grande paixão. “Além de selecionar a raça, nós adoramos atividades como cavalgadas e provas. Afinal, eu e minha família gostamos muito de animais. Meu filho Davi, por exemplo, nasceu com a criação em curso e já usufrui bastante do gosto pelos cavalos. Além disso, a convivência com o Mangalarga nos propiciou o prazer de fazer novos amigos e foi um motivo a mais para a união da nossa família, proporcionando a todos um propósito e um hobby em comum. A criação, sem dúvida, dá muito

Estrela Guia AOR é uma das promessas do criatório. 70

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Foto: Ricardo Caballer

Xileninha 42 integra o time de matrizes do Haras Germana.

Foto: Ricardo Caballer

Estrela D’Alva 42 está entre as reprodutoras do criatório.

Essência AOR reúne as características procuradas pelo haras.


Espaço Técnico cnico

PREPARAÇÃO PARA COPAS Esse trabalho no redondel é apenas pra certificar se o animal está realmente apto aos comandos do treinador. E também se está mostrando bom flexionamento, elasticidade nos movimentos, impulsão com mais vigor e cadência durante a Marcha. Além disso, é preciso marchar nas velocidades exigidas, curta, média e longa. Em seguida, podemos testar ou até exigir na estrada ou na pista, o trabalho feito no redondel. Para que tenhamos um bom condicionamento, o treinamento deve ser alternado. O ideal é que se faça pelo menos cinco minutos ao passo antes de qualquer trabalho, e após caminhar ao passo, pelo menos mais cinco minutos. Importantíssimos esses cuidados, pois assim evitamos muitos problemas. Ao passo faça um aquecimento, de forma tranquila e relaxada. A resistência é fundamental, além de um diagrama estabilizado. Pois o ritmo de prova será intenso e, sem uma musculatura preparada, o animal não suportará o esforço e perderá com certeza seu rendimento. O ideal é que se alternem os trabalhos. Além do trabalho de estrada ou pista, nadar é um excelente exercício para aumentar a capacidade respiratória, além de fortalecer e muito a sua musculatura. O galope lento melhora a elasticidade dos movimentos, proporcionando mais rendimento na marcha. Trabalhando na pista, é importante ir ao passo, depois, na marcha, é a vez de executar a figura de serpentina, fazer transições

à direita, à esquerda, isso vai favorecer o equilíbrio, coordenação e impulsão, além de fortalecer a musculatura em geral, tanto de pescoço como de dorso, lombo e garupa. Esses exercícios favorecem ainda o posicionamento da cabeça e a flexão de nuca. Devemos ter o critério de começar o trabalho de leve, ir aumentando a cada dia. O tempo de prova varia de 40 a 60 minutos, de acordo com o número de animais na categoria. Além do treinamento, é importante um ferrageamento equilibrado e uma alimentação balanceada. Sal mineral e água limpa sempre à vontade. Podemos também usar os suplementos para ajudar no desempenho, porém é fundamental contar com a indicação de um profissional da área. Cavalo Mangalarga, o Cavalo de Sela Brasileiro. Vem para as Copas você também!!!! A Marcha Mangalarga é um verdadeiro Espetáculo. Foto: Márcio Mitsuishi

M

uito admirado por sua beleza, maciez e comodidade, nosso cavalo Mangalarga tem proporcionado grande prazer aos amantes de uma boa marcha. Conhecido como ‘O cavalo de Sela Brasileiro’, encanta a todos nas muitas exposições realizadas por todo Brasil. Dono de uma beleza e morfologia incrível, tem como ponto forte sua marcha macia e progressiva. Porém, muitos apaixonados não têm estrutura adequada ou, até mesmo, profissionais qualificados para expor seus animais nas exposições da raça, nas quais são avaliados itens como passo, marcha, galope e morfologia. Esse público, no entanto, também está cada vez mais empolgado com as Copas de Marcha, disputas que também acontecem por todo País. Por ser de certa forma mais fácil a participação e até mesmo a preparação, a presença de criadores, expositores e usuários tem aumentado a cada etapa da Copa. Assim, se você também deseja participar de um desses eventos, é importante estar atento a algumas dicas de preparação e treinamento. Principalmente para animais jovens ou que estejam sem atividade, devemos manter uma rotina de treinamento. Geralmente, em início de doma, é comum que se inicie o trabalho no redondel. Entretanto, o trabalho excessivo é extremamente prejudicial, pois ele irá comprometer as articulações e tendões dos cavalos, fazendo com que sua vida esportiva seja comprometida e, na maioria das vezes, sem volta para as pistas.

Dalva Marques Treinadora e apresentadora do Rancho Bigorna Juíza de Equinos e Muares de Marcha Julho, 2018

Revista Mangalarga

71


Espaço Técnico Espa

Por Pedro C. Rebouças

ROSILHOS EM FOCO Conheça um pouco mais sobre esta rara pelagem, que já teve exemplares relevantes para a raça e hoje motiva um importante trabalho de resgate

U

ma breve olhada nos catálogos das últimas dez edições da Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga permite observar um fato curioso, a absoluta ausência de animais rosilhos nos julgamentos das classes de pelagem do mais importante evento da raça. Ao contrário de pampas, pretos, zainos, amarilhos, tordilhos, castanhos e até baios, que marcaram presença com regularidade na Nacional, apesar de uma significativa diferença no número de participantes entre cada uma dessas pelagens, os rosilhos não tiveram seus nomes estampados nos catálogos de nenhuma das mostras realizadas de 2008 a 2017.

Rosilho foi Reservado Grande Campeão da 6ª Exposição Nacional de Animais, em 1936

A escassa presença desses animais na tropa da raça motivou também recentes debates em grupos de apaixonados mangalarguistas nas redes sociais. Este cenário, entretanto, não foi sempre assim. Afinal, esta cor já foi mais frequente entre os indivíduos da raça e 72

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Égua de pelagem rosilha do plantel de Raul Almeida Prado.

produziu até mesmo exemplares premiados em pista em disputas de relevância nacional. Um bom exemplo é um animal cujo nome era inspirado em sua própria pelagem. Trata-se de Rosilho, proveniente da seleção de Magino Diniz Junqueira e de propriedade de Plínio Torquato Junqueira, Reservado Grande Campeão Nacional na 6ª Exposição Nacional de Animais, realizada no ano de 1936, no Parque da Água Branca, em São Paulo. “O Mangalarga na década de 70 passou por um expurgo muito grande, todo mundo só criava alazão, alazão. Então todas as outras pelagens sofreram uma certa espécie de preconceito. O rosilho, por sua vez, nunca foi uma pelagem muito frequente, mas estava presente na raça. Tanto é que ficou famoso o cavalo Rosilho, do Plínio Torquato Junqueira, que foi um dos cavalos mais famosos de caçada na época dele e que, se não me engano, era descendente também de uma égua lá do Magino

Diniz Junqueira chamada Rosilha. Que eu saiba essa é a grande linha do rosilho no Mangalarga”, comenta Raul Sampaio de Almeida Prado, técnico, jurado e estudioso do Cavalo de Sela Brasileiro, autor do livro Raízes Mangalarga. Raul revela também que possui dois animais rosilhos em sua propriedade, ambos descendentes da égua que ele considera a grande matriarca dessa pelagem. “A linha dessa matriz também permanece presente nas seleções de outros criadores, como o Plínio Brotero Junqueira, a Stella Junqueira, o Sergio Brotero Junqueira e também o Lalo Junqueira Neto, que hoje está no Mangalarga Marchador”, explica o mangalarguista. Neta de Plínio Torquato Junqueira e filha de Plínio Brotero Junqueira, a criadora Stella Junqueira vem, aliás, desenvolvendo um trabalho de resgate dessa linha e portanto da pelagem rosilha. “Eu estou procurando resgatar algo que está na origem da raça e faz parte da história do cavalo Mangalarga, assim como da tradição da nossa família. Para isso, estou fazendo mais cruzamentos com animais rosilhos, procurando aumentar o número de equinos dessa cor no nosso criatório. Contudo, nem sempre esses acasalamentos resultam em rosilho, pois ainda não há um estudo definitivo sobre a transmissão dessa característica que possa nos guiar.” Na opinião de Raul Almeida


Espaço Técnico cnico Prado, a pelagem tende a aumentar novamente a partir do momento em que bons exemplares surgirem na raça. “Para aumentar essa população é preciso fazer mais cruzamentos com rosilhos, mas temos também que estar atentos à qualidade desses animais. Na minha opinião, não adianta só ser rosilho. O cavalo tem que ser bom, então eu acredito que a hora que aparecer um cavalo rosilho bom naturalmente a pelagem tende a aumentar. No Marchador, por exemplo, há um criador que tem um cavalo rosilho bom que lhe proporcionou um lote bom de éguas rosilhas.”

Para saber um pouco mais sobre as especificidades dessa pelagem tão rara na raça, a Revista Mangalarga conversou também com a médica veterinária Laura Patterson Rosa, candidata ao título de Ph.D. no Laboratório Brooks de Genética Equina do Departamento de Ciências Animais da Universidade da Flórida. De acordo com a pesquisadora, a cor que vemos em um cavalo é na realidade resultado da ação de diversos genes. “Para dar uma ideia, existem mais de 12

genes descobertos que influenciam na ‘cor final’ de um cavalo. Ainda não sabemos qual exatamente é o gene que causa a pelagem rosilha – até o momento, pesquisadores só conseguiram conectar uma região no DNA do animal ao rosilho, mas não sabem exatamente o que causa. Pode ser até que em raças muito diferentes, o rosilho seja devido à ação de genes totalmente diferentes! O que sabemos até o momento é: não há embasamento que comprove que a homozigose do rosilho seja letal ao desenvolvimento embrionário. Pelo contrário, existem garanhões Quarto-de-Milha famosos, que tiveram 100% dos produtos rosilhos, e quando cientistas analisaram a região que foi atribuída ao rosilho, descobriram que esses animais são homozigotos para essa região inteira.” Laura esclarece ainda que o rosilho é considerado um padrão de branco. “Vamos deixar o conceito zootécnico de rosilho de lado, e falar do conceito genético. Rosilho é a presença de pelos brancos ‘salpicados’ ou entremeados entre a pelagem base do animal, porém mantendo as extremidades (cauda, crina, cabeça e canas/extremidade dos membros) da cor original,

Exemplo de rosilho alazão.

Exemplo de rosilho baio.

Exemplo de rosilho amarilho.

Exemplo de rosilho baio-palha.

Apreciada mundialmente

sem esses pelos brancos. O rosilho ‘clássico’ é a ação do gene rosilho sobre a pelagem castanha, o que é mais comumente identificado como rosilho. Porém o que chamamos de Mouro, é apenas a ação do rosilho sobre a pelagem base preta. E podem existir diversos tipos de rosilhos – de alazão (nos Estados Unidos conhecidos como “strawberry roan” ou “rosilho morango”), amarilho, pampa, baio, baio palha... o que muda é a base. O rosilho em si é a presença dos pelos brancos, nesta distribuição determinada.” Questionada sobre a raridade dessa pelagem no plantel da raça Mangalarga, a pesquisadora esclarece que o rosilho é um padrão de pelagem antigo, que possivelmente precede a seleção humana. “Vemos esse padrão ser selecionado naturalmente em cavalos ferais, como os Mustangues americanos. É possivel que a pelagem rosilha dê a esses animais alguma vantagem natural. Porém, quando começamos a selecionar características que gostamos, no desenvolvimento de uma raça, às vezes determinadas pelagens não estão no interesse primário. Pode ser esta uma das razões pela qual a pelagem rosilha se tornou rara no Mangalaga; ou pode ser que não seja relatada como deveria pois tendemos a acreditar que rosilho é apenas o ‘clássico’, sobre a pelagem castanha.” Em relação às outras raças do Sudeste brasileiro, a veterinária ressalta que a Mangalarga Marchador tem aumentado o número de animais rosilhos recentemente registrados. “Alguns criadores têm feito um trabalho voltado para essa pelagem exótica e têm conseguido bons resultados, que a campo demonstram que possivelmente a premissa de ‘letalidade’ não se aplica ao Mangalarga Marchador. Pessoalmente, desconheço Campolinas rosilhos, mas este pode ser novamente um efeito da seleção Julho, 2018

Revista Mangalarga

73


Espaço Técnico Espa direcionada a outras características. Temos que levar em conta também mais um detalhe sobre a genética de pelagens: alguns genes/pelagens tendem a ‘esconder’ o efeito de outros genes. O mais típico em relação ao rosilho é o tordilho. Com o tempo, animais tordilhos ‘embranquecem’ (atordilhamento progressivo), logo, o animal que é rosilho e tordilho possivelmente só apresentará o padrão rosilho por pouco tempo, até que o tordilho ‘clareie’ os pelos de cor base. Porém esse mesmo animal tem a capacidade de transmitir o gene rosilho para a prole!” Laura prossegue esclarecendo que outros genes/pelagens podem ‘mimetizar’ a aparência do rosilho. “Visualmente, pode parecer rosilho, mas ser ação do sabino (que no Brasil chamamos de bragado). Este padrão é comum na Mangalarga, com calçados de bordas irregulares, manchas na barriga/ventre/flanco, frente aberta ou marcações maiores na fronte, e salpicado no corpo. Em alguns casos, o sabino pode se apresentar com o salpicado pelo corpo do animal, assemelhandose ao rosilho. O teste genético é a melhor maneira de determinar se o animal é sabino.” Já quando questionada sobre a importância da preservação dessa pelagem dentro da raça Mangalarga, a estudiosa da Universidade da Flórida destaca que a rosilha é ainda considerada exótica, de alto valor comercial e apreciada mundialmente. “Pelo ponto de vista genético, possivelmente animais rosilhos possuem também uma boa diversidade genética se comparados à média da população, logo, ‘refrescariam’ o sangue da população. Geneticamente, a consanguinidade excessiva é prejudicial pois diminui fatores relacionados a resistência contra doenças; fertilidade; resistência e saúde geral do animal. Logo, manter um nível saudável de outbreeding 74

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Exemplo de rosilho preto.

Exemplo de rosilho lobuno.

Exemplo de rosilho pampa de preto

Exemplo de rosilho castanho.

(ou refrescar o sangue) é essencial! Em outras raças, vemos animais de pelagem rosilha alcançarem maior valor de mercado, às vezes até independente da capacidade esportiva.” Por fim, quando estimulada a dar uma orientação sobre o que pode ser feito para resgatar esta pelagem, Laura explica que idealmente a seleção genética seria o mais fácil a se fazer. “Porém, como ainda não existe um teste genético para a causa específica da pelagem rosilha, a sugestão é localizar animais com esse padrão de pelagem, e utilizar em plantéis selecionados, visando o melhoramento geral, não só a

seleção da pelagem mas também de características como morfologia, andamento, saúde, capacidade reprodutiva, etc. Em raças com livro aberto, onde é possível a inserção de sangue exógeno, se torna mais fácil fazer essa seleção. Contudo, uma característica interessante do rosilho é que ao menos em outras raças este alelo tende a se comportar de forma dominante. Isso significa que apenas uma cópia é necessária para expressar o padrão rosilho no animal. Desta forma, tornase mais fácil de localizar animais ‘portadores’ do rosilho e utilizá-los com sucesso.”

Glossário: Cromossomos = longas sequências de DNA que contêm diversos genes. Os cavalos possuem 64 cromossomos, enquanto os humanos possuem 46! Gene = Parte do DNA que pode ser transcrita para RNA. Contém as informações que serão passadas de geração a geração. Alelos = São cópias de um mesmo gene, sempre em pares nos equinos (e humanos!). Cada gene possui dois alelos, que ocupam o mesmo local no cromossomo. Dominante = Apenas uma cópia do alelo é necessária para expressar a característica. Genótipo = Conjunto de genes do indivíduo. Fenótipo = Conjunto de características do indivíduo que resulta do genótipo conjuntamente com a ação do ambiente.


Espaço Técnico cnico

Por Pedro C. Rebouças Por Felipe Araújo

ENCONTRO DE JURADOS Evento definiu a graduação dos itens avaliados em julgamentos da raça

O

Parque de Exposições de Franca, no interior paulista, recebeu o mais recente encontro de jurados da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM). Promovido de forma conjunta pela Diretoria Técnica e pelo Colégio de Jurados, o evento aconteceu no dia 17 de maio, com o intuito de traçar um plano de ações para o atual triênio, que se estende até o fim de 2020. O encontro foi conduzido pelo Diretor Adjunto Técnico Alessandro Moreira Procópio, pelo Coordenador Adjunto do Colégio de Jurados Marcos Sampaio de Almeida Prado, pela Suplente do Colégio de Jurados Maria Aracy Tavares de Oliva e pelo Supervisor do Colégio de Jurados Jayme Ignácio Rehder Neto, contando ainda com a participação de outros 21 jurados oficiais da ABCCRM. Responsável pela abertura do evento, Marcos Almeida Prado ressaltou a importância da presença daqueles que lá estavam e conclamou todos a participarem de forma colaborativa. O Coordenador do Colégio de Jurados reforçou ainda a mensagem de que o objetivo principal para o triênio será a busca pela excelência e homogeneidade nos julgamentos da raça Mangalarga. Segundo Alessandro Procópio, o evento foi excelente, registrando

Ações buscam a excelência e a homogeneidade dos julgamentos.

uma ativa participação de todos os presentes. “Durante o dia todo, tivemos a oportunidade de realizar um rico debate sobre o padrão racial do Mangalarga e sobre os quesitos que devem ser avaliados nas exposições da raça. Esse trabalho conjunto culminou com a redação de um documento com os principais temas debatidos e as resoluções tomadas pelos participantes.” O encontro apresentou também uma série de medidas que deverão ser implantadas para alcançar os objetivos estabelecidos para o triênio. Entre eles, destacam-se: o acompanhamento dos eventos oficiais por parte de membros do Colégio de Jurados a fim de observar os acontecimentos, ouvir sugestões e queixas e respaldar os jurados quanto ao cumprimento dos regulamentos e normas; a adoção de ações baseadas em documentos

escritos para conhecimento de associados e profissionais ligados à criação do Mangalarga; e a promoção de intercâmbio entre raças de sela no Brasil com o objetivo de trocar informações e experiências sobre as ações que cada uma delas realiza no campo técnico. Na parte da tarde, o evento prosseguiu com a discussão de todos os itens avaliados em cada uma das fases dos julgamentos das mostras oficiais da Mangalarga, visando estabelecer a importância de cada quesito e a hierarquia ou importância maior de cada um deles. De acordo com os organizadores, houve intensa participação dos presentes, com diversos debates e troca de opiniões e, de forma muito colaborativa, os itens foram sendo votados e definidas a graduação dos quesitos avaliados. A partir dessa votação foi redigido o documento com a graduação dos quesitos avaliados. A reunião incluiu ainda discussões e deliberações a respeito de outros temas relevantes, como os comentários realizados pelos jurados após seus julgamentos e as situações de desclassificação em mostras e copas oficiais da raça. Ao fim do evento, vários dos presentes se manifestaram destacando que o dia havia sido muito proveitoso e agradecendo a colaboração de todos. Julho, 2018

Revista Mangalarga

75


Território Cavalgada Territ

Por Pedro C. Rebouças

XV RAID DA AMIZADE Evento proporcionou dias de muita amizade e convívio com o cavalo Mangalarga nas trilhas e estradas rurais da região de Guaxupé

Amizade e camaradagem Integrada por dezenas de cavaleiros e amazonas de diferentes gerações, a animada comitiva foi marcada pelo ambiente de amizade, camaradagem e descontração que tão bem traduzem o nome do 76

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Foto:Divulgação

O

Pausa para foto durante a jornada de 85 quilômetros.

Foto:Divulgação

Núcleo Mangalarga do Sul de Minas e Média Mogiana realizou, em parceria com a Horse Trail Eventos, o Raid da Amizade 2018. A 15ª edição dessa tradicional cavalgada aconteceu como sempre durante o feriado prolongado de Corpus Christi, se estendendo de 30 de maio a 02 de junho e contando com forte adesão da comunidade mangalarguista local, assim como de apaixonados pela raça de distintas regiões do país. Ao longo dos três dias de cavalgada, os participantes percorreram uma distância total de 85 quilômetros e tiveram a oportunidade de cruzar as belas paisagens dos municípios de Guaxupé (MG), Muzambinho (MG), Tapiratiba (SP) e Guaranésia (MG). Considerada um dos principais pólos de produção cafeeira do país, a região possui uma geografia própria, marcada pela transição entre o Cerrado e a Mata Atlântica, o que a torna repleta de montanhas, com altitudes que variam de 850 a 1.100 metros.

Um ambiente de amizade e descontração marcou o evento.

evento. Proporcionando assim a construção de novas amizades e o reencontro de antigos amigos de cavalgada. A programação do evento teve início na noite da quarta-feira 30 de maio com um encontro para a apresentação dos participantes no restaurante Skay, na cidade mineira de Guaxupé. Na manhã do dia seguinte, a quinta-feira 31

de maio, o grupo se encontrou na Fazenda Santo Antônio das Pitangueiras, onde partiu para a primeira etapa da jornada. O trajeto percorreu a chamada região das montanhas cafeeiras, atravessando as tradicionais fazendas produtoras do “ouro verde” e retornando para finalizar o dia novamente na mesma propriedade, onde foram recepcionados pelo anfitriões Ceres


Território Cavalgada gada

Fotos: Divulgação

e Miguel. Ao amanhecer da sexta-feira (01 de junho), o grupo partiu novamente da Fazenda Santo Antônio das Pitangueiras, tendo como destino desta vez a Fazenda Cruzeiro, do amigo Chicão Pasqua, também localizada no município de Guaxupé. Já na manhã do sábado (02 de junho), o grupo deu início à parte final do passeio, percorrendo trilhas e estradas rurais rumo à Fazenda da Onça, em Guaranésia (MG). Nessa histórica propriedade sulmineira, os mangalarguistas foram recepcionados pela anfitriã Heloísa Freitas, criadora da raça e grande amiga dos participantes, com um alegre momento de confraternização na sempre aguardada festa de encerramento do Raid da Amizade, evento que este ano teve o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) e da Prima Qualitá, além do patrocínio da Chevrolet.

concorrida, o evento foi transferido para a cidade de Mococa (SP), onde foi muito bem acolhido pelas autoridades e pelos criadores do município. Realizada nas dependências do Recinto da Expoam, a exposição se estendeu de 01 a 03 de junho e contou com a participação dos jurados José Rodolfo Brandi, a quem coube a avaliação dos quesitos marcha e dinâmica, e Benedito Carlos da Silva, responsável por avaliar o item morfologia. O evento, além disso, incluiu a quarta etapa do Poeirão 2018, cujos julgamentos foram conduzidos pelo jurado André Fleury, e contou com atrações como Espaço “Kids”, praça de alimentação, boutique country e selaria e exposição fotográfica

memorial sobre o Mangalarga na Expoam. Na próxima edição, a Revista Mangalarga trará a cobertura completa da Exposição do Núcleo Sul de Minas, que contou ainda com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), do Sindicato Rural de Mococa, da Prefeitura Municipal de Mococa e do Buffet e Restaurante Arabian. Para mais informações sobre as atividades do Núcleo Sul de Minas e Média Mogiana, escreva para nucleomangalarga@veloxmail.com. br ou telefone para (35) 3551-3254. Além disso, também é possível seguir a página da entidade no Facebook: www.facebook.com/ nucleomangalarga/.

O grupo percorreu as montanhas cafeeiras da região.

Fernando Rivaben e família sempre prestigiam os raids.

Agenda movimentada Nesse mesmo feriado, a comunidade mangalarguista da região promoveu outro aguardado evento, a Exposição do Cavalo Mangalarga do Núcleo Sul de Minas e Média Mogiana. Por conta de problemas com o Parque de Exposições de Guaxupé, palco habitual dessa mostra sempre muito

Diversas gerações participaram do Raid da Amizade.

A presença feminina foi marcante no evento. Julho, 2018

Revista Mangalarga

77


Território Cavalgada Territ

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Mangalarga Business & Consulting.

CAVALGADA DE JACAREÍ Passeio movimentou o calendário de eventos da comunidade mangalarguista da região metropolitana de São Paulo

O

Núcleo Mangalarga da Grande São Paulo promoveu, no sábado 05 de maio, a sua segunda cavalgada na atual temporada. O passeio aconteceu, dessa vez, no município de Jacareí, localizado a 80 quilômetros da capital paulista. De acordo com o criador Marcelo Vegas Barbosa, Presidente do Núcleo da Grande São Paulo, o evento contou com a presença de 30 pessoas e 20 cavalos da raça Mangalarga. “Foi um dia bem gostoso. Nós saímos do My Haras, de propriedade do criador Joel Fernandes, por volta das 9h30. Em seguida percorremos um trajeto de 25 quilômetros em meio às belas paisagens e estradas rurais da região, encerrando o passeio novamente no My Haras às 15h.” O dirigente mangalarguista destacou ainda a boa acolhida do anfitrião e de sua família aos participantes do passeio, assim como o ambiente de camaradagem e descontração que marcou a cavalgada. “Os eventos do nosso núcleo têm sido marcados sempre por um ambiente de muita amizade e pelo entrosamento que existe entre todos. Dessa vez não foi diferente. Todo mundo estava feliz e na maior sintonia. Foi realmente muito bom.”

Jacareí recebeu a segunda cavalgada promovida este ano pelo núcleo.

Calendário movimentado O Núcleo da Grande São Paulo tem mantido um movimentado 78

Revista Mangalarga

Julho, 2018

A comitiva mangalarguista desfrutou de belas paisagens ao longo do trajeto.


Território Cavalgada gada calendário de eventos na atual temporada. Além da Cavalgada de Jacareí, promoveu a segunda edição da cavalgada de Guararema (SP), no mês de fevereiro, e o Curso de Fotografia Equestre com o fotógrafo Marcio Mitsuishi, no mês de março. Outro destaque da agenda da raça na área metropolitana da capital paulista estava marcado para acontecer no dia 10 de junho, logo após o fechamento desta edição da Revista Mangalarga. Prevista para acontecer no Centro de Treinamento Leader Camp, propriedade utilizada para treinamentos do exército brasileiro, a 1º Horse Adventure Trekking foi criada com a intenção de oferecer um formato diferenciado de evento para a comunidade mangalarguista, unindo “trekking” equestre realizado em terreno de selva e montanha com oficinas e desafios de estilo militar. O ponto alto do calendário do núcleo, no entanto, será a 3ª Exposição Mangalarga de Jacareí, que acontecerá entre os dias 12 e 15 de julho, no Agrocentro de Jacareí, incluindo em sua programação a primeira etapa da Copa Funcional do Núcleo da Grande São Paulo. Para obter mais informações sobre as atividades do Núcleo da Grande São Paulo, telefone para (11) 99589-2555 ou visite a página oficial da entidade no Facebook: www. facebook.com/mangalargasp/.

Um ambiente de amizade e descontração marcou a cavalgada.

A cavalgada contou com a presença de diversos casais de mangalarguistas.

O passeio contou com a participação de trinta pessoas.

O núcleo promoverá outras duas cavalgadas no segundo semestre. Julho, 2018

Revista Mangalarga

79


Território T errit Cavalgada

Por Pedro C. Rebouças

A presença feminina foi marcante no evento.

CAVALGADA DE CÁSSIA DOS COQUEIROS Evento proporcionou aos participantes a oportunidade de desfrutar das belezas naturais e culturais dessa charmosa localidade da Alta Mogiana

O

município paulista de Cássia dos Coqueiros, localizado na região nordeste do estado, próximo à divisa com Minas Gerais, recebeu a mais recente edição da Cavalgada do Núcleo Mangalarga da Alta Mogiana. O passeio foi realizado no fim de semana dos dias 28 e 29 de abril, contando com a participação de um grupo de 70 mangalarguistas, dos quais mais da metade era 80

Revista Mangalarga

Julho, 2018

composta por mulheres. Segundo Vinicius Mazza, um dos participantes da cavalgada, a região percorrida durante o passeio é marcada por belas paisagens e locais históricos, sendo também o ponto inicial da cadeia montanhosa da Serra da Canastra. O mangalarguista revela ainda que os cavaleiros percorreram 30 quilômetros no primeiro dia e 25 quilômetros no segundo dia.

Cachoeira e mirante A cavalgada teve como ponto de apoio o Engenho Coronel, um local central, próximo à cidade e muito acolhedor. A partir de lá o grupo fez duas trilhas. No sábado (28), os participantes percorreram o caminho para um dos principais cartões postais da cidade, a Cachoeira do Itambé, uma formação com uma queda d’água


Território Cavalgada gada

Fotos: Felipe Araújo

muito extensa, considerada uma das maiores do país, com 86 metros de queda livre. Depois, os cavaleiros e amazonas passaram pelo mirante do município, local que está a 1.270 metros de altitude e possui uma vista incrível, de onde é possível ver até sete municípios da região. Próximo dali, na charmosa fazenda Toca do Onça, conhecida por ter sido ponto de trincheiras dos soldados constitucionalistas nos confrontos da Frente Leste da Revolução de 1932, a comitiva fez o “neutro” da cavalgada, aquela parada estratégica para se alimentar e recobrar as forças, antes de percorrer o trajeto final do dia. No domingo (29), a comitiva percorreu outra área do município, seguindo no sentido de Santo Antônio da Alegria (SP) e passando por uma região conhecida como “Serrinha”, onde os participantes puderam contemplar uma topografia bastante ondulada, marcada por muitas montanhas e paredões. Nesse segundo dia, a pausa para descanso foi na propriedade Terra Límpida, local muito especial que faz parte de um sistema de cooperativa de produtores da Toscana, na Itália. “São italianos que arrendaram um sítio em Cássia dos Coqueiros e trabalham dentro de um conceito de produção orgânica de leite e queijos. Eles proporcionaram ao nosso grupo uma degustação maravilhosa de queijos com receitas típicas toscanas, diferentes daquelas que a gente encontra no dia a dia. Além disso, tivemos uma aula sobre cooperativismo e produção orgânica. Foi um momento muito especial da cavalgada”, comenta Mazza, ressaltando que o passeio do segundo dia teve outras ocasiões prazerosas relacionadas à própria trilha, que contou com muita natureza, inclusive passando por muitos riachos, obstáculos esses que garantiram uma dose extra de

emoção à jornada. Festa e solidariedade As atrações do fim de semana, entretanto, não pararam por aí. No fim do sábado, primeiro dia de passeio, a Família Mangalarga

pôde curtir uma agradável confraternização, na qual saborearam um porco assado à moda paraguaia e contaram com a animação de um vasto repertório musical comandado por um ‘DJ’. Já no domingo, segundo dia da cavalgada, a confraternização

Os mangalarguistas puderam conferir a bela paisagem da região.

O passeio proporcionou uma boa prosa aos cavaleiros.

A comitiva posa para foto no Portal de Santa Rita. Julho, 2018

Revista Mangalarga

81


Território T errit Cavalgada

Participantes posam para foto no mirante do município.

A tropa teve ótimo desempenho na trilha montanhosa da região.

incluiu um animado trio de música caipira e uma suculenta feijoada. Mazza conta também que a programação reservou um momento especial para a ajuda à comunidade local. “Durante o evento, foi feita uma rifa beneficente, que presenteou os vencedores com coberturas de um cavalo, doada pelo Sergio Serio, e de um jumento, oferecida pelo Tarcísio Corrêa de Mello. A arrecadação dessas rifas foi direcionada à compra de produtos para o asilo local, pois 82

Revista Mangalarga

Julho, 2018

O grupo percorreu 55 quilômetros em dois dias de passeio.

Cássia é uma cidade pequena, com crescimento demográfico negativo, cuja população vem diminuindo e envelhecendo, o que torna o trabalho feito por esta instituição extremamente importante.” Ainda de acordo com o mangalarguista, essa ação procurou ir ao encontro da solicitação do Presidente da ABCCRM Luis Opice, que tem incentivado a realização de leilões beneficentes e de doações para instituições de caridade. “Dessa forma, o Núcleo da

Alta Mogiana procurou fazer a sua parte, deixando essa arrecadação como uma contribuição aos mais necessitados dessa cidade que nos acolheu nesse fim de semana tão especial.” Para obter informações sobre as futuras atividades da raça na região da Alta Mogiana, escreva para nucleomangalarga@gmail.com. br ou visite as páginas oficiais da entidade nas redes sociais Facebook e Instagram.


Fotos: Norberto Cândido

Momento Social - Leilão Mangalarga Amor de Verdade dade

Daniela Fagundes e João Paulo Fagundes

Almiro Esteves Netto e Rodrigo Paradeda

Mara Bertagnoli, Francisco Bertagnoli Jr., José Eduardo e Estela Andreazza

Cristina Ferreira e Gladston Maria

Lucimara Ribeiro e João Gabriel

Maria Cecilia Junqueira Germano e Marcos Germano

Fabrício Bagarolli e Moacir Bagarolli

Rodrigo Orlando

Rodrigo Silva, Jody Wood e Caio Leite

Marcelo Baptista de Oliveira e Sophia Baptista de Oliveira

Luis Opice e Nellyta Opice

Lorenzo Covas e Luisa Opice

Débora Borsatto e Alexandre Borsatto

Andreia Ferreira e Wellington Ferreira

Leandro Pasqualini e Heloisa Freitas

Ana Valéria Vassoler e Marcos Augusto Vassoler

Julho, 2018

Revista Mangalarga

83


Momento Social - Leilão Mangalarga Amor de Verdade Mome

Fotos: Norberto Cândido

Ângela Lima e Jacira Meneses

Israel Iraídes, Perla Fleury e Gabriel Fleury

Luiz Paulo, Regina Cruz, Claudia Braido, Nelson Antônio Braido, Maria Carolina Braido, Marcia Facetto e Edemir Facetto

Alaor Vidotti e Josiane Matta Vidotti

Maurício Prado, Soraia Queiroz, Claudio Sabadini, Letícia Rocha, Guilherme Barros e Sigismundo Fassbender

Dirceu Thomaseto, Mariângela Thomaseto, Gabriela Thomaseto e Roberto Lopes

Luiz Augusto Secco, Ana Carolina Romano e Luiz Fernando Secco

Naief Haddad Neto, Maria Lúcia Haddad, Gabriela Haddad e Youssef Haddad

Lucimara Ribeiro e Jacira Meneses

Rodrigo Paradeda, Jacira Meneses e Alaor Vidotti

Guilherme Pompeu P. Saad, Karen Saad, Renata Bittar e Eduardo Bittar

84

Revista Mangalarga

Simone Loureiro e Felipe Hamilton Loureiro

Luciana Mendonça, Rodrigo Brotero, Claudia Junqueira e Silvio Torquato Junqueira

Isaias Hoffmann, Leandro de Caetano Pinto, Antonio Caetano Pinto e Edite M. de Carvalho Pinto

Brunna Novais, Rodrigo Novais e Emiliano Abraão Sampaio Novais

Lucas Schiavi, Roberta Schiavi, Cláudia Sianga e Luís Fernando Sianga

Julho, 2018

Leonardo Flora, Edgar Trevisan e André Freire


Momento Social - Leilão Mangalarga Amor de Verdade dade

Camila Glycerio e Paulo Pacheco Silveira

Roberta Chaim e Roberto Chaim

Luís Brandi e Maria Rita Brandi

Pedro Iembo e Fernando Tardioli

Francisco e Corina Leite

Paula e Roberto Albuquerque

Roberto Diniz Junqueira Filho e Claudia Junqueira

Nelson Antonio Braido Junior e Paola Madeira

Lucas Saad e Helena Saad

Ricardo e Angela Fabricio

Beto Falcão, Geraldo Santos Castro Neto e João Pacheco Galvão de França Filho

Luiza Secco, Regina Mendes e Fernanda Secco

Francisco Colnaghi e Larissa Colnaghi

Ricardo e Vanessa Novais

Marcelo Andrade Piovezan, Gabriela Andrade e José Luíz de Andrade Neto

Lauro Kfouri e Flávia Matsunaga

Julho, 2018

Revista Mangalarga

85


Momento Social - Leilão Mangalarga Amor de Verdade Mome

Fernanda Casadel, Camila Iembo, Carlos Cesar P. Iembo e Laércio Martinez

Ana Carolina Augusto, Bruno Augusto, Ivan Costa e Leonardo Augusto

Anna Helena, Fernando Altenfelder, Stella Junqueira e Fernando Carvalho

Cassiano Terra Simão, Patrícia Tressoldi Simão, Thom D’Angieri e Ana Cristina D’Angieri

Cairo, Patrícia Opik, Carlos Alberto da Silva, Marcio e Mirella (Canal Rural)

Adriano Cardoso Matta, Mariana Fioreze, Maria Eduarda Turchetto e João Victor Matta Vidotti

Guilherme Salla, Rafaela Jala, Hislaine e Pedro Salla Ramos

Talita Angelin, Felipe Angelin, Claudia Angelin, Marcos Bitencorte, Cristina Bitencorte, Cassia Colo e Leandro Colo

Fernando e Carolina Navarro, Marília e Rafael Bussolane

Mirella Bergamini, Zélia Ardessore, Isis Bergamini e Cristiano Benzota

Marcos Zarif, Conceição Zarif, Silvia Zarif e Marcelo C. Zarif

Suzi Hebe, Luiz Fernando e Cristina Franco

Bruno Mendonça, Luciene Gazeta e Serrano

Mirian Espinola, Paulo Espinola, Gabriela Rabinovich, Eduardo Rabinovich, Denise Rabinovich e José Antônio Espinola

Pedro Fernandes, Gabriel Marques, Thiago D’Angieri e Attilio D’Angieri Neto

86

Revista Mangalarga

Julho, 2018


Momento Social - Leilão Mangalarga Amor de Verdade dade

Pedro Castedo e Carolina Castedo

Igor Interliche e Daniela Resende

Roberto Pilnik, Nendo Alves Esteves e Almiro Esteves Junior

Alberto Veiga Junior e Juliana Veiga

Joel F. Gonçalves e Mayara Gonçalves

Ivana Nassar e Ricardo Urbano Nassar

Erik Cavalheri

Fernando Nobre e Marina Junqueira

José Lamônica e Josiane Matta Vidotti

Artur Renato Araujo e Ecléia Araujo

Nilson Genovese

Caren Tarpinian e Fábio Tarpinian

Andrea Monteiro e Alexandre de Oliveira Ribeiro

Aurora Goulart

Mirella Bergamini e Cristiano Benzota

Sergio Serio e Susana Junqueira Franco Serio

Julho, 2018

Revista Mangalarga

87


Momento Social - Leilão Mangalarga Amor de Verdade Mome

Sérgio Paiva e Leslie De Nigris

Luís Mário, Lucimara Galvetti e Fernando Tardioli

André Tavares e Priscila Rosas

Paulo Toledo e Lucia Junqueira

Fernando Tardioli e Mirella Tardioli

Joanna Vilela e Paulinho Vilela

Mariana Tardioli e Renato Tardioli

Carlos Baptista Pereira de Almeida

Luciana Machado e Geraldo Ferreira

Paulo Eduardo Corrêa da Costa e Marisa Iorio

Gabriela Benachio, Katia da Cruz e Herman Martins

88

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Vera Helena Junqueira, Elias Nissim Kalili, Vera Cecília Junqueira e Roberto Opice

João Zambonini, Jeferson Machado, Danilo Henrique e Silas Freire


Momento Social - Jantar Amor de Verdade dade

Fotos: Norberto Cândido

Paulinho Vilela, Joanna Vilela, Sérgio Paiva e Leslie De Nigris, Fernando Tardioli e Mirella Tardioli

Gabriel Fleury, Israel Iraides, Dirceu Thomaseto, Felipe Hamilton Loureiro e Simone Loureiro

Luiz Paulo, Edemir Facetto, Nelson Antônio Braido, Nelson Antônio Braido Junior e Paola Madeira

Alaor Vidotti, Josiane Matta Vidotti, Maria Eduarda Turchetto e João Victor Matta Vidotti

Maria Rita Brandi, Luis Opice e Luís Brandi

Leandro de Caetano Pinto, Antonio Coimbra, José Luiz de Andrade Neto e João Paulo Fagundes

Luis Opice, Sérgio Serio e Roberto Diniz Junqueira Filho

Mirella Tardioli e Fernando Tardioli

Maria Eduarda Turchetto, Perla Fleury e João Victor Matta Vidotti

Gabriela Haddad e Youssef Haddad

Perla Fleury e Israel Iraides

Luis Opice e Nellyta Opice

Joanna Vilela e Paulinho Vilela

Julho, 2018

Revista Mangalarga

89


Momento Social - Jantar Amor de Verdade Mome

Fotos: Norberto Cândido

Priscila Pilnik, Gabriela Andrade, Josiane Matta Vidotti e Daniela Fagundes

Bruno Augusto, Ana Carolina Augusto, Leonardo Augusto e Ivan Costa

Cassiano Terra Simão, Patrícia Tressoldi Simão, Ana Cristina Bastos D’Angieri e Thom D’Angieri

Luis Opice e Marcelo Baptista de Oliveira

Thiago D’Angieri e Attilio D’Angieri Neto

Alexandre de Oliveira Ribeiro, Paulinho Vilela, Thom D’Angieri e Cassiano Terra Simão

Stefano Patriani , Maria Carolina Braido, Claudia Braido , Márcia Facetto e Regina Cruz

Fernando Tardioli, Paulinho Vilela e Renato Tardioli

Fabrício Bagarolli, Moacir Bagarolli, Marcelo Baptista de Oliveira e Sophia Baptista de Oliveira

Mirella Bergamini, Cristiano Benzota, Paulo Pacheco Silveira e Camila Glycerio

Roberta Schiavi, Claudia Sianga, Luís Fernando Sianga e Lucas Schiavi

Carolina Castedo e Pedro Castedo

José Luiz de Andrade Neto e Gabriela Andrade

Daniela Fagundes e João Paulo Fagundes

90

Revista Mangalarga

Julho, 2018


Fotos: Norberto Cândido

Momento Social - Expo Brasileira 2018

Daniela Fagundes, Simone Loureiro e Camila Glycerio

Gerson Franceschini

Carol Silvestri, Maria Eduarda Silvestri, Eduardo Silvestri e Edmilson Cruz

João Tolesano e Marcelo Junqueira

Cristiano Mendonça, Marcos Sampaio de A. Prado e Jonas Redonte

Lourenço Botelho, Geraldo Santos Castro, Marcio Mitsuishi e Fellipe Araujo

Rodrigo Paradeda e Cristiano Benzota

Simone Loureiro, Marina Ribeiro Siqueira e Lucimara Ribeiro

Breno Barros, Dirceu Carreto, Nelson Braido e Maria Carolina Braido

Thiago D’Angieri, Thom D’Angieri, Cassiano T. Simão, Felipe H. Loureiro e Simone Loureiro

Nendo Alves Esteves, Silas Freire e Almiro Esteves Netto

Antoniele Fernando e Marcelo da Silva

Rodrigo Paradeda, Ilda Kalitzki, Dirk Kalitzki e Nelson Antônio Braido

André Freire, Josiane Matta Vidotti e Eduardo Rabinovich

Guilherme Cardeal, Isabela Cardeal, Rosemeire Cardeal e Lucas Cardeal

Carlos Cesar P. Iembo, Marcelo Pardini, Maria Carolina Braido, Nelson Braido e Guilherme Pompeu Piza Saad

Isis C. Loureiro e Simone Loureiro

João Paulo Fagundes e Daniela Fagundes

Abril, 2018

Revista Mangalarga

91


Momento Social - Expo Brasileira 2018 Mome

Guilherme Pompeu Piza Saad, Dirceu Thomaseto, Luís Fernando Toledo e Israel Iraides

André Freire, Dirceu Thomaseto, Israel Iraides e Antoniele Fernando

José Luiz de Andrade Neto e Lucimara Ribeiro

Juninho Nogueira e Manuel Freire

Geraldo Zinato e Sarah Zinato

Cleber Yamamura e Gabriel Marques

Diego Caputi, Rodrigo Donizete, Natan Rodrigo, Geraldo Santos C. Neto, Diogo Silva, Alcinei Silva e Rogério Miranda

Joel Gonçalves, Cassiano T. Simão, Thom D’Angieri, Rodrigo Novais, Thiago D’Angieri e João Paulo Fagundes

Luis Opice, Nelson Braido e Eduardo Rabinovich

Ana Marques e Valdir Marques

Cassiano Terra Simão e Alaor Vidotti

Rodrigo Donizete, Lourenço Botelho, João Pacheco Galvão de França e Geraldo Zinato

João Pedro Iembo, Carlos Cesar P. Iembo e Camila Iembo

Guilherme Barros, Rubens Angelin, José Roberto Angelin e Rodrigo Novais

92

Revista Mangalarga

Abril, 2018


Fotos: Norberto Cândido

Tiago de Paula, Rodrigo Paradeda e João de Paula

Momento Social - Expo Brasileira 2018

Eduardo Silvestri, Ivan Costa e Ricardo Urbano

Bruno Augusto e Ana Carolina Augusto

José Roberto, Rafael Lacerda, Zuca, Daniel Willian e Pedro Rafael

Gabriel Fleury e Israel Iraides

Eloy de Almeida Prado Neto, Sila Maria, Betina Almeida Prado e João Pacheco Galvão de França

Ari Borsatto e Jana Borsatto

Nelson Antonio Braido Junior e Pedro Iembo

Camila Glycerio, Silvio Junqueira e Claudia Junqueira

Luciana Yamamura e Cleber Yamamura

Elisete A. Toledo e Luís Fernando Toledo

Sila Maria, Camila Glycerio, Betina Almeida Prado, Paulo Pacheco Silveira, Marcos Sampaio A. Prado, Claudia Junqueira, Silvio Junqueira e Nelita Opice

Eliana Ribeiro, Paulo Sérgio, Davi Fernandes (criança), Pablo Fernandes, Pamela Fernandes, Jonathan Antonio, Darci Lazara e Angelo Braz

Marcelo Biroli, Tidão Sampaio e Fernando Soubhia

Thom D’Angieri, Roberto Pilnik, Priscila Pilnik, Cassiano T. Simão, Bruno Augusto e Ana Carolina Augusto

Luíz Antonio, Ubiraci Ramos e Marcos Sampaio de Almeida Prado

Nendo Alves Esteves, Carlos Cesar P. Iembo, João Paulo Fagundes, Luis Opice e Eduardo Rabinovich

Abril, 2018

Revista Mangalarga

93


Momento Social - Expo Brasileira 2018 Mome

Diego Vitral, Jorge Lucena, Alessandro Procópio e Jayme Rehder

Luiz Antonio, Beto Falcão, Rafael Aparecido, José Roberto e Jorge Roberto

Cassiano T. Simão, Márcio Mitsuishi e Thom D’Angieri

Alessandro Procópio, Jayme Rehder, João Pacheco G. F. Filho e José Rodolfo Brandi

Paulo Queirós, Paulo Pacheco Silveira e Camila Glycerio de Freitas

Thiago D’Angieri e Rodrigo Novais

Antoniele Fernando e André Freire

Fabio Bueno e Fernando Antunes

Carlos Cesar P. Iembo e Nelson Braido

André Freire e João Paulo Fagundes

Jayme Rehder e Nelson Bueno

Brunna Novais e Rodrigo Novais

Marcos Sampaio de A. Prado e Lourenço Botelho

Diego Caputi, Geraldo Santos C. Neto e Derinho

José da Silva Martha Neto e Carlos Cesar P. Iembo

Nelson Braido, Luis Opice e Carlos Cesar P. Iembo

94

Revista Mangalarga

Abril, 2018

Maria Carolina Braido, Josiane Matta Vidotti e Marina Ribeiro Siqueira


Fotos: Norberto Cândido

Momento Social - Expo Londrina 2 2018 018

Felipe Leite, Paulo Vilela e Almiro Esteves Netto

Gabriel Carneiro, Paulo Vilela e Nilson Carneiro

Lourenço Botelho, Geraldo Zinato, Thom D’ Angieri e Roque Nogueira Junior

Silas Freire e Thom D’ Angieri

Vinicius João Curi e Fernando Tardioli

Bruno Eduardo, Pedro Henrique e Gerson Strechar

Nilson Carneiro, Gabriel Carneiro e Glenni Strechar

Thom D’ Angieri, Thomas de Oliveira e João Pacheco Galvão de França Filho

Beto Falcão e Almiro Esteves Netto

Cristiano Benzota, Fernando Tardioli, Paulinho Vilela e João Quadros

Vanilson de Souza, Antonio Alberto e José Alberto

Beto Falcão, Lourenço Botelho e João Pacheco Galvão de França Filho

Silas Freire e Almiro Esteves Netto

João Quadros e Fernando Antunes

Angela Curi, Robson dos Santos e Vinicius João Curi

Abril, 2018

Revista Mangalarga

95


Foto: LeCs Produções

Momento Social - Expo Londrina 2018 Mome

Fotos: Norberto Cândido

Fernando Tardioli, Cristiano Benzota, Paulo Roberto de Oliveira Vilela, Vera Lúcia de Oliveira Vilela, Joanna Vilela e à frente Sofia Vilela

Cristiano Benzota, Fernando Tardioli e Paulinho Vilela

Carlos Sato, Sigrid Almeida e Paulinho Vilela

João Zambonini e Jeferson Machado

Sofia Vilela e Joanna Vilela

Vinicius João Curi, Paulinho Vilela, Thom D’ Angieri e Geraldo Zinato

Benedito Carlos da Silva

Geraldo Zinato, Lourenço Botelho e Almiro Esteves Netto

Marilene Paniczer, Luís Paniczer e Cassimiro Paniczer

Zequinha Cauicchioli, Isabela Barbezani, Nasser André, Adriana Frigo, Ramiro de Lara Leitão e Fabíula Guimaraes

Cristiano Benzota, Paulo Roberto de Oliveira Vilela e Fernando Tardioli

Zequinha Caucchioli, Almiro Esteves Netto, Joanna Vilela e Sofia Vilela.

Paulo Roberto de Oliveira Vilela e Thom D’ Angieri.

Joanna Vilela, Sofia Vilela e Paulinho Vilela

96

Revista Mangalarga

Abril, 2018


Momento Social - Mangalarga Day

Fotos: Felipe Araújo

Maria Beatriz Junqueira, Carmita Junqueira, Vera Helena Junqueira e Cláudia Junqueira

Sergio Serio, Marcos S. Almeida Prado e Silvio Junqueira

Linda Ferreira e Antonio Carlos Ferreira

Lucila e Rafael Poeta

Marcos S. de Almeida Prado, Luis Opice e Marcelo Barbará

Rodrigo Rezende e Marcelo Rezende

Vitório Bernacconi, Julio Abraão e Cristiano Bernacconi

Percival de Andrade, Arnaldo de Almeida Prado, Sergio Serio e Renato Junqueira

Sergio Diniz, Quico Diniz, Gustavo Abel e Flávio Junqueira

Mateus Valinhos e Flávio Rosarin

Sergio Serio e Luis Opice

José Renato, Carlos Andrade, Bruno Guedes, Eduardo Leigo e Daniel Soares

Marcelo Barbará e Guilherme Cardeal

Beth Junqueira

Cristiano Benzota, Marcelo Barbará e Guilherme Cardeal

Silvio Junqueira e Rodrigo Rezende

Luis Opice, José Luiz e Beatriz Biaggi

Linda Ferreira, Camila Glycerio e Maria Rita Brandi

Julho, 2018

Revista Mangalarga

97


Momento Social - Mangalarga Day Mome

98

Ana Moreira e Beatriz Biagi

Luis Opice

Sergio Serio, Rodrigo Rezende, Roberto Diniz, Renato Diniz e Eduardo Diniz

Ana Moreira e Sergio Serio

Ana Moreira e Wilson Faccioli

André Buck, Ana Moreira, Andrea Lima e Daniela Ferreti

Romualdo Gudini e Brivio Samuel

Bernardo Lazzuri e Luiz Augusto

Arnaldo de Almeida Prado e Wilson Faccioli

Cezar e Vanda Martinelli

Claudia e Silvio Junqueira

Cleber Yamamura e Juliana Moura

Cristiano Benzota e Igor Silva

José Rodolfo Brandi e José Roberto Pires de Campos Filho

Giovani Grespan, João Francisco Grespan, Daniela Ferreti e Paulo Sérgio

Revista Mangalarga

Julho, 2018


Espaรงo Empresarial rial



([SHULrQFLDGHDQRV QRWUDQVSRUWHGHHTXLQRV

 FRPHUFLDO#HQYHVSFRPEU6-5LR3UHWR63

Julho, 2018

Revista Mangalarga

99


Fidelidade Mangalarga Fid

100

Revista Mangalarga

Julho, 2018


Fidelidade Mangalarga ga

Julho, 2018

Revista Mangalarga

101


Índice de Anunciantes Índi Haras Germana Pág. 1 (capa)

são ex agens As vant oob e a tod do site, restrita a áre a s. Acesso re evento 50% de ar de ok com Particip Bo d rga e s do Stu Mangala Serviço Revista ento da Recebim

Associe-se ABCCRM Página 43

Haras MAP

Mader Silva

Pág. 2 (2ª Capa)

Página 51

Haras Precioso

Amor de Verdade

Páginas 04 e 05 Página 55 Haras Zinato

Guabi

Página 09 CASS Mangalarga

www.guabi.com.br

Página 61

Págs 17, 18, 19 e 21

Espaço Empresarial

Beabisa

Página 99

Página 25

Fidelidade Mangalarga

Haras Joragro

Página 100

Páginas 28 e 29 Fazenda Haras Boa Vista

General Motors

Pág. 103 (3ª Capa) Páginas 34 e 35 Haras Braido

Haras Y&K Sto. Antônio de Posse - SP

Página 37 102

Revista Mangalarga

Julho, 2018

Pág. 104 (4ª Capa)


Bi Grande Campeão Brasileiro 2014 e 2018

Grande Campeão da Final da Copa 2014

Bi II Res. Grande Campeão Nacional de Marcha 2014 e 2015

II Res. Grande Campeão Brasileiro de Marcha 2018

I Res Grande Campeão Nacional de Marcha 2012

I Res. Grande Campeão Brasileiro de Marcha 2014

II Res. Grande Campeão Nacional 2014

I Res. Grande Campeão da Final da Copa 2012 e 2013

Haras - 19.3896 3078 11.4227 9500 Cristiano 19.99916 6946 nabj@cebinet.com.br www.harasbraido.com.br arasbraido.

Sto. Antônio de Posse - SP

Revista Mangalarga - Edição de julho de 2018  

Edição do mês de julho de 2018 da publicação oficial do Cavalo de Sela Brasileiro.

Revista Mangalarga - Edição de julho de 2018  

Edição do mês de julho de 2018 da publicação oficial do Cavalo de Sela Brasileiro.

Advertisement