Page 1

REVISTA OFICIAL

JULHO

2017

R$15,00

Mangalarga

Haras Precioso: 25 anos de paixão e dedicação ao Mangalarga


Editorial orial

Palavra do Presidente Amigos Mangalarguistas,

A

atual temporada vem sendo muito movimentada para a raça Mangalarga. Prova disso é que tivemos um primeiro semestre repleto de atividades, como enduros, cavalgadas, copas, exposições e leilões. Considerando o difícil momento econômico e político que vivemos em nosso País, é muito bom saber que, apesar de todos estes problemas, o cavalo Mangalarga, o verdadeiro cavalo de sela brasileiro, continua a crescer e está em plena atividade. Com o objetivo de melhorar o entendimento sobre o julgamento, iniciamos a Academia Mangalarga, dirigida pelo professor Alessandro Procópio, que está preparando material para todos os criadores estarem a par de como se processa o julgamento, quais são os quesitos avaliados, qual é o peso de cada item e etc. A academia, além disso, tem por objetivo estar continuamente treinando, reciclando e avaliando os jurados para o contínuo aperfeiçoamento dos mesmos. No final deste ano, acontecerão eleições para a escolha da nova administração da Mangalarga, cujos integrantes serão responsáveis por comandar a raça durante o triênio 2018/2020. Sairei da ABCCRM em 31 de dezembro próximo com a certeza de que, junto com meus companheiros das administrações dos diversos mandatos e graças ao enorme apoio dos associados, termos novamente valorizado a marcha e a função do Mangalarga, trazendo novos adeptos, expandido

Mário Barbosa comandando o Desfile das Bandeiras

horizontes e colocando a raça em uma clara rota de crescimento. Fui presidente por quatro gestões: 2004/2005; 2006/2008; 2012/2014 e 2015/2017. Tenho certeza de que a próxima gestão terá enorme trabalho para criar e incentivar atividades que possam reunir os associados, assim como para promover eventos que valorizem as qualidades e aptidões do Mangalarga. Entretanto, acredito que a marcha característica e única do Mangalarga, que a duras penas foi resgatada, será cada vez mais valorizada.

Tenho certeza, também, de que a disputa para a próxima eleição será feita num ambiente civilizado e respeitoso, debatendose ideias, propostas e como levar a ABCCRM para um novo patamar de desenvolvimento. Estamos nos aproximando de nossa maior festa, a Exposição Nacional, que será realizada em setembro novamente em São João da Boa Vista (SP). Tenho certeza de que a tropa apresentada será de excelente qualidade, mas é importante também mantermos um ambiente de camaradagem e amizade para que a Família Mangalarguista possa apreciar as qualidades de nosso incrível cavalo. Para melhor avaliar as qualidades do Mangalarga, temos que usá-lo, montar para simples passeios, cavalgadas e reuniões com os amigos, usufruindo do enorme prazer de cavalgar em um equino tão especial. Desde o começo de minhas gestões, sempre usei o bordão “pé no estribo”, que sempre foi um incentivo e um convite a montarmos num Mangalarga. Dessa maneira, mais uma vez exorto a todos para que arreiem seus animais, convidem seus familiares e amigos e coloquem a tropa na estrada para que continuemos a fazer a raça Mangalarga galgar patamares cada vez mais elevados.

Unidos, seremos mais fortes!! Abraços e pé no estribo, Mario Barbosa


Índice Índic ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRIADORES DE CAVALOS DA RAÇA MANGALARGA

03 Editorial

Haras em Destaque

06 Apresentação da Capa

88 Haras Precioso

Av. Francisco Matarazzo, 455, Pavilhão 4, “Dr. Simões” Parque da Água Branca - SP - CEP:05001-300 Telefone: (11) 3673-9400 DIRETORIA EXECUTIVA - TRIÊNIO 2015/2017 Diretor Presidente Mário A. Barbosa Neto

Exposições e Copas

Território Cavalgada

08 Exposição Brasileira 2017 14 Expo Conquista 2017

92 3ª Cavalgada do Rio Vermelho

18 48ª Expoagro de Franca

96 Cavalgada em família

94 27ª Cuecada

22 1ª Exposição de Monte Sião

Mercado e Finanças

30 Copa de Marcha da Expo Zebu

97 Leilão Toada Mangalarga

34 Expo Agro Itapetininga

98 1º Leilão Amigos de Sela

36 11ª Copa de Marcha de Jundiaí

100

1º Leilão CASS Fest

42 Expo Guará 2017

102

1º Leilão Gadu e EFI

44 Expoagro Bragança 2017

104

2º Leilão Haras A.E.J

46 Expo Agro Itapetinga

106

9º Leilão Celebridades

Espaço Técnico 108

50 Mangalarga Day 112

Aspectos funcionais na

Nacional 63 Caderno Especial da

39ª Nacional

Vice-Presidente de Relações Institucionais Armando Raucci DIRETORIA ADJUNTA- TRIÊNIO 2015/2017 Diretores Jurídicos Antonio Carlos Pestili Fonseca Pedro Amaral Salles Renato Tardioli Lucio de Lima Diretor de Fomento Danton Guttemberg de Andrade Filho

Diretor de Pelagem Jeferson Ferreira Jardim

utilização do cavalo Mangalarga Elegância ou Desconforto?

Diretor Técnico Lourenço de Almeida Botelho Diretor Financeiro Leonardo Novaes Figueiredo Augusto

Momento Social 113

Expo Guará 2017

114

Leilão Amigos de Sela

116

Coquetel de Lançamento da 39ª

74 Sangue novo na raça!

Expo Nacional

75 Novos Associados

119

Copa de Marcha da Expo Zebu

78 Retorno às origens

120

11ª Copa de Marcha de Jundiaí

122

Expo Brasileira 2017

Lazer e Cultura 80 Cavalgar, nossa paixão

Vice-Presidente de Exposições e Esporte João Pacheco Galvão de França

Diretores de Marketing Flávia Raucci Facchini João Luis Ribeiro Frugis

58 Exposição Nacional 2017 60 Lançamento Oficial da 39ª

Vice-Presidente Técnico Gabriel Francisco Junqueira de Andrade

Diretores de Exposição Cassiano Terra Simão José Lamartine Moreira Cintra Filho

48 1ª Exposição Paranaense

54 Circuito de Enduro

Vice-Presidente de Marketing Eduardo Henrique Souza de França

Vice-Presidente de Fomento Flávio Diniz Junqueira

26 2ª Copa de Mogi Mirim

Panorama Mangalarga

Vice-Presidente Administrativo Financeiro Renato Diniz Junqueira

Painel de Negócios

CONSELHO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO TRIÊNIO 2015/2017 Membros Eleitos Arnaldo de Almeida Prado Filho Cristina Junqueira Fleury Azevedo Costa Luís Cintra Sutherland Osvaldo Juliano Roberto Diniz Junqueira Filho - Presidente Membros Efetivos Célio Ashcar Celso Galetti Montalvão Clodoaldo Antonângelo Eduardo Diniz Junqueira Élio Sacco Felippe de Paula C. de Albuquerque L. Filho Flávio Diniz Junqueira Francisco Marcolino Diniz Junqueira Ivan Antônio Aidar Luiz Eduardo Batalha Mário A. Barbosa Neto Reginaldo Bertholino Renato Diniz Junqueira Sergio Luiz Dobarrio de Paiva CONSELHO DELIBERATIVO TÉCNICO TRIÊNIO 2015/2017

Profissional de Sucesso

123

Espaço Empresarial

84 Cristiano da Silva Luciano

124

Fidelidade Mangalarga

126

Índice de Anunciantes

Técnicos Luiz Alberto Patriota de Araújo Costa. Marcelo Leite Vasco de Toledo (Presidente) Marcos Sampaio de Almeida Prado Maria Aracy Tavares de Oliva Paulo Lenzi Souza Leite Sérgio Diniz Junqueira Criadores José Luiz Prandini Rodnei Pereira Leme Roque Carlos Nogueira SERVIÇO DE REGISTRO GENEALÓGICO STUD BOOK

4

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Superintendente do Serviço de Registro Genealógico Jayme Ignácio Rehder Neto


Apresentação A pre

REVISTA OFICIAL

JULHO

2017

R$15,00

Mangalarga

Haras Precioso: 25 anos de paixão e dedicação ao Mangalarga

REVISTA MANGALARGA Edição e Redação Pedro Camargo Rebouças (MTB 31427) pereboucas@hotmail.com Publicidade Norberto Cândido norberto.candido@abccrm.com.br Coordenação Administrativa Solange Kaslauskas solange.kaz@abccrm.com.br Assistência de Marketing Marina Vicentin marina.vicentin@abccrm.com.br Desenho Gráfico Daniel Bertti daniel.bertti@bertti.com.br Departamento de Exposição Francisco Bezerra francisco.bezerra@abccrm.com.br Agemiro Filho agemiro.filho@abccrm.com.br

Haras Precioso A capa desta edição apresenta dois belos exemplares do plantel do Haras Precioso. Comandado por Eduardo Rabinovich, no município paulista de Amparo, o criatório está celebrando 25 anos de uma rica trajetória na raça Mangalarga, marcada por importantes conquistas e pelo desenvolvimento de uma seleção sólida e muito criteriosa. Lar de Grandes Campeões da raça Mangalarga, o Haras Precioso também acredita na realização de um trabalho de longo prazo,

desenvolvido com estilo próprio e com foco sempre na criação. Além disso, o criatório vive neste momento um ciclo de renovação de suas matrizes e garanhões, que já começa a proporcionar bons frutos à tropa selecionada por Rabinovich.

O autor da foto, por sua vez, é o conceituado fotógrafo Márcio Mitsuishi. Formado pela Escola Panamericana de Arte e criador da raça desde 1990, Márcio é um dos mais atuantes profissionais do universo cavalo Mangalarga.

Trimestre movimentado! O segundo trimestre do ano foi extremamente movimentado para o Cavalo de Sela Brasileiro. Exposições, copas e provas aconteceram nos mais diversos pontos do País. Assim, a revista Mangalarga traz nesta edição um resumo de todos esses eventos, permitindo que o leitor fique muito bem informado sobre este pujante momento da raça. As páginas a seguir trazem também as mais recentes novidades sobre os preparativos para o

principal e mais aguardado evento da raça, a 39ª Exposição Nacional, prevista para acontecer no mês de setembro, na cidade paulista de São João da Boa Vista. O conteúdo editorial desta edição, no entanto, não se limita ao factual, contando também com artigos de conceituados profissionais da raça Mangalarga, como Marcelo Leite Vasco de Toledo, Presidente do Conselho Deliberativo Técnico da ABCCRM, e a premiada amazona e apresentadora Dalva Marques. Boa leitura a todos! Equipe Mangalarga

6

Revista Mangalarga

Julho, 2017


Exposições & Copas Exp

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Núcleo Vale do Paraíba.

Expo

Brasileira 2017 Além de proporcionar uma grande festa para a Família Mangalarga, a mostra foi muito importante para fomentar a raça na região e em Estados vizinhos, como Minas Gerais e Rio de Janeiro

A jovem amazona Maria Eduarda Alberto apresenta o cavalo jovem Folião ACF. 08

Revista Mangalarga

Julho, 2017


Território Cavalgada ada

O

Núcleo do Vale do Paraíba e Litoral Norte realizou, com apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), a Exposição Brasileira 2017. A mostra, considerada a segunda mais importante do calendário mangalarguista, aconteceu no período de 28 de março a 02 de abril, nas dependências do Agrocentro, no Sindicato Rural de Jacareí (SP). O evento, cuja edição deste ano foi a primeira a ser realizada no Vale do Paraíba e também no Estado de São Paulo, contou com a presença de uma tropa de ótima qualidade. No total, 228 animais, expostos por 60 conceituados criatórios da raça Mangalarga, participaram dos concorridos julgamentos, que foram conduzidos pelos jurados José Rodolfo Brandi (marcha e dinâmica) e Eduardo Leite Cintra (morfologia) e culminaram na escolha dos Grandes Campeões Brasileiros de 2017. Segundo Dirk Helge Kalitzki, presidente do Núcleo do Vale do Paraíba, a Expo Brasileira foi uma grande festa da família mangalarguista, com bom público presente, excelentes momentos de

confraternização e bons papos em um ambiente gostoso, aconchegante e que contou também com “happy hours” para os tratadores e criadores, ao som da melhor “moda de viola”. A programação da mostra incluiu ainda uma bonita homenagem aos 12 criadores do Vale do Paraíba que se dedicam à seleção da raça há mais de 30 anos. A solenidade, realizada na noite da sexta-feira (31 de março), contou com a entrega de placas comemorativas a cada um dos homenageados. “Hoje o Vale do Paraíba é um Núcleo forte graças a esses criadores que no passado acreditaram no

nosso cavalo, fazendo com que nossa região tenha tradição, criatórios conceituados e muitos usuários do cavalo Mangalarga. Assim, esse foi um momento único, emocionante e de grande alegria para todos”, comentou Dirk Kalitzki. Por sua vez, a criadora Marisa Iorio, uma das pioneiras na seleção da raça na região, destacou que a homenagem realizada pelo Núcleo foi muito importante. “Para nós que fomos homenageados, foi muito gratificante poder reencontrar os amigos que deram início a este trabalho e cuja presença ajuda a dar mais sustentação e peso para a raça. Acho que o núcleo também é feito de ideias novas, entretanto a história

Um bom público acompanhou as atividades no Agrocentro Jacareí. Vista geral da pista de julgamento da Expo Brasileira 2017 que contou com a participação de 60 criatórios da raça.

Julho, 2017

Revista Mangalarga

9


Exposições & Copas Exp

Momento de confraternização do Núcleo do Vale do Paraíba. Em pé, da esquerda para a direita: Felipe Angelin, Roberto Pilnik, Paulo Eduardo Correa da Costa, Samuel Pereira Tavares, Celso Barcelos, Cassiano Terra Simão, Ilda e Dirk Kalitzki, José Roberto Angelin, Rogério Rino e Fernando Paludo. Sentados: Cláudia Galvão e João Felipe Cesar Angelin, Marisa Iorio e Natália Lois.

lá dos primórdios também tem que ser conhecida. Isso é importante para quem está entrando agora, pois permite que eles saibam que já existe toda uma história de atuantes criadores que fizeram este trabalho até agora. Além disso, é importante que essas pessoas sejam homenageadas porque elas fizeram parte do surgimento, do desenvolvimento e estão aí até hoje fazendo este trabalho dentro do Vale do Paraíba.” A Expo Brasileira abriu ainda um importante espaço para o mercado do Cavalo de Sela Brasileiro, com a realização da primeira edição do Leilão CASS Fest. Realizado na tarde do sábado (1º de abril), nas dependências da Fazenda Jardim, o aguardado remate promovido pelo criador Cassiano Terra Simão obteve um faturamento total de R$ 4.218.000,00 com a venda de 27 lotes de equinos da raça Mangalarga e de cinco lotes de bovinos da raça 10

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Nelore. A programação da mostra incluiu também as sempre aguardadas provas sociais, que proporcionam aos criadores e seus familiares um agradável momento para montar seus animais e mostrar seu conhecimento em equitação. Além disso, as disputas das categorias voltadas às crianças contaram com um atrativo a mais, a

diferenciada premiação, composta por brinquedos doados pelo criador Geraldo Zinato. A participação da garotada, entretanto, não se limitou às provas sociais. Afinal, a jovem Maria Eduarda Alberto, de apenas 12 anos, fez bonito em pista, apresentando o animal Folião ACF na categoria Cavalo Jovem, ao lado de experientes peões profissionais. A

Dirk Kalitzki concede entrevista à Rede Vanguarda.


Exposições & Copas Exp bela apresentação foi aplaudida por todo público presente ao Agrocentro Jacareí, com a precoce amazona sendo parabenizada pelos jurados e recebendo uma homenagem do presidente do Núcleo do Vale, que a presenteou com um boné desta ativa representação regional da raça Mangalarga. Para Dirk Kalitzki, a realização da Brasileira no Vale do Paraíba foi um grande sucesso e uma estratégia importante para fomentar o Mangalarga também em Estados vizinhos à região, como Minas Gerais e Rio de Janeiro. “Por tudo isso, agradecemos ao Sindicato Rural de Jacareí pelo apoio e a todos os que nos ajudaram na organização, assim como aos colaboradores e aos participantes, que tornaram essa Brasileira uma grande festa!” Por sua vez, a criadora Marisa Iorio ressalta que foi super importante ter uma Expo Brasileira no Vale do Paraíba, uma região de mercado crescente e de grande importância para a raça desde o início da seleção na região. “Acredito que esta foi uma ótima ocasião para os criadores de outras regiões que estiveram aqui conhecerem a tropa do Vale. No início, esta era uma região muito voltada para o Mangalarga Marchador, mas com uma grande atuação nós tomamos todo este mercado, depois perdemos por um tempo parte desse espaço e agora acho que estamos novamente retomando este mercado, com novos criadores entrando, exposições frequentes, grandes leilões sendo realizados e presença marcante em várias cidades de potencial no Vale.” A criadora também lembra que o Núcleo do Vale é um dos pioneiros entre as representações regionais da Mangalarga. “Desde sua criação, em 1984, ele foi sempre muito atuante e fundamental para importantes conquistas da raça. Já naquela época, por exemplo, começamos a brigar pela valorização do andamento, 12

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Criadores homenageados na Expo Brasileira, da esquerda para a direita: Claudio Mente, Celso Barcelos, Adhemar Galvão, Joaquim Galvão, José Roberto Angelin, Salazar Curado Dias, Marcos Freire Gonçalves, Marisa Iorio, Paulo Eduardo Correa Costa, Orivaldo Beazim, Paulo Silveira Bueno, Wilson Valentini e Ilda e Dirk Kalitzki.

Premiação da prova social, categoria Mirim.

reivindicando a realização de provas de andamento dentro do calendário da Associação e isso acabou sendo decisivo para hoje termos as copas e os rankings de andamento.” Agora, os integrantes do Núcleo do Vale do Paraíba já se preparam para um novo encontro, na Exposição Mangalarga de Guaratinguetá (SP). Programada para acontecer no Recinto de Exposições Manoel Soares de Azevedo, no período de 08 a 11 de junho, a mostra será válida para o Ranking Mangalarga e será uma das

principais atrações de uma das mais tradicionais feiras agropecuárias da região, a Expo Guará 2017. Para obter mais informações sobre as atividades do Núcleo Mangalarga do Vale do Paraíba e Litoral Norte, escreva para o endereço eletrônico kalitzki@ uol.com.br. Já para conferir os resultados completos da Exposição Brasileira 2017, visite o portal oficial da ABCCRM: www. cavalomangalarga.com.br. (Com a colaboração de Ilda Caixeta Kalitzki e Dirk Kalitzki)


Exposições Exp p & Copas

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Núcleo Sudoeste.

Uma estrutura especial foi preparada para receber a mostra mangalarguista.

Expo CONQUISTA 2017 Evento abriu a temporada da raça Mangalarga no Estado da Bahia

O

Cavalo de Sela Brasileiro esteve novamente entre os destaques da programação da Expo Conquista, uma das maiores feiras agropecuárias do Norte e Nordeste do Brasil, realizada no período de 28 de março a 02 de abril, nas dependências do Parque Teopompo de Almeida, em Vitória da Conquista, no interior baiano. Promovida pelo Núcleo de Criadores do Sudoeste Baiano, com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) e da 14

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Cooperativa Mista Agropecuária Conquistense Ltda. (Coopmac), a Exposição Mangalarga de Vitória da Conquista contou com a participação de 15 dos mais conceituados criatórios da raça no Estado da Bahia. No total, 49 animais passaram pela análise do jurado Leandro Canedo Guimarães Santos, a quem coube a tarefa de avaliar tanto a marcha e a dinâmica como a morfologia dos participantes. Na opinião do criador Rafael Ladeia, diretor do Núcleo do

Sudoeste Baiano, a Expo Conquista recebeu uma boa mostra da raça Mangalarga, cuja tropa apresentava um nível muito bom. O organizador também apontou o bom julgamento e o conhecimento do jurado que conduziu as atividades como pontos altos da exposição. O dirigente mangalarguista ressaltou ainda o excelente nível dos animais que participaram da Etapa Regional de Vitória da Conquista da Copa Mangalarga de Marcha 2017, outro importante evento que integrou a programação da raça na


Exposições & Copas pas

O jurado Leandro Canêdo orienta participantes da mostra.

A pelagem pampa esteve em destaque na mostra baiana.

Expo Conquista. A disputa, cujo julgamento reuniu 21 animais, expostos por nove tradicionais criatórios da região, proporcionou uma oportunidade ímpar para o público baiano conhecer melhor a principal qualidade do cavalo Mangalarga, sua marcha progressiva, equilibrada e cômoda. A Expo Conquista, além disso, é um dos principais momentos da temporada para os mangalarguistas baianos. Afinal, além de abrir o calendário de eventos da raça Mangalarga no Estado da Bahia, ela proporciona uma ótima vitrine para o Cavalo de Sela Brasileiro em um dos principais eventos do agronegócio nordestino, visitado anualmente por um grande contingente de fazendeiros, pecuaristas e empresários. Hoje com mais de 350 mil habitantes, Vitória da Conquista é a terceira maior cidade da Bahia, destacando-se como polo de convergência para mais de 2 milhões de pessoas e como um dos mais dinâmicos municípios da região Sudoeste do Estado. A Julho, 2017

Revista Mangalarga

15


Exposições & Copas Exp cidade, além disso, é cortada por um dos principais entroncamentos rodoviários do país, está inserida no maior centro produtor de café do Nordeste e se apresenta como expressiva zona de criação de bovinos, equinos e caprinos. Com 51 edições já realizadas, a Expo Conquista é um dos eventos agropecuários de maior destaque na Bahia, recebendo anualmente cerca de três mil animais e atraindo um público de aproximadamente 160 mil pessoas, além de contar com uma movimentação financeira que gira em torno de R$ 140 milhões. Segundo a Coopmac, entidade responsável pela realização da Expo Conquista, o evento deste ano teve como principal missão a busca do desenvolvimento regional por meio do fortalecimento e da união de todos os elos da cadeia produtiva, incluindo produtores, comerciantes e consumidores. Por fim, vale ressaltar que a Bahia é o principal polo de seleção do cavalo Mangalarga na região Nordeste, possuindo um calendário de eventos movimentado e uma tropa de muita qualidade. Para conferir a agenda da raça na região e conhecer os resultados completos da Exposição Mangalarga de Vitória da Conquista, visite o portal oficial da raça: www.cavalomangalarga. com.br.

Os mangalarguistas baianos prestigiaram a Expo Conquista.

O evento também contou com agradáveis momentos de confraternização.

O Núcleo Sudoeste inovou nos troféus da exposição. 16

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Exemplares de muita qualidade participaram do evento.


PC

L a d a m i t s E

arazul

M lua da A X Fa J U J o p

Campeã de Marcha Pelagem Baia na Exposição Guaxupé MG 2016 Campeã Pelagem Baia na XXXVI Exposição Nacional 2014 Res. Campeã de Marcha e 1º Res. Campeã Pelagem Baia XXXVIII Expo. Nacional 2016 Campeã Pelagem Baia em varias Exposições

.)

. (T.E G . L . S a d l Olga

ta

alague

14 anca 20 r F e d 14 sição Topázio a Expo anca 20 r n F a e h d c r o a ã de M xposiçã Campe ampeão na E .C 2º Res

Dourado

Vermu te ACF

(T.E.) X Qua

a da M

lid .) X Pá J.O. (T.E

ACF

lidade

ACF (T .E

.)

2º Res; Campeão da Copa de Marcha São Sebastião da Grama S.P.. 2016 2º Res. Campeão de Marcha da Exposição de Guaxupé MG 2016 1º Res. Campeão Geral da Exposição de Guaxupé MG 2016 1º Res. Campeão do concurso Cavalo Completo na XXXVIII Exposição Nacional 2016

.)

(T.E l u z a r a M ivia da

Ol 1º

mpeã Res. Ca

e

.) X Heb

.E razul (T

Ma Isar da

.) azul (T.E da Mar

016

é MG 2

uaxup ão de G

osiç

na Exp

Haras RR - AREADO – M.G. | Venda permanente de produtos

Rilton Romano: 35.99921 4794 / Roberto Romano: 35.99212 3553 - cartorioromano@ip3.com.br


Exposições E xp & Copas

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Expoagro de Franca.

Uma tropa de muita qualidade esteve presente à mostra francana.

48ª EXPOAGRO DE FRANCA Evento colocou a raça Mangalarga em destaque em uma das mais tradicionais feiras agropecuárias do interior paulista

O

Parque de Exposições Fernando Costa recebeu, nos dias 19 e 20 de maio, a tradicional Exposição Mangalarga de Franca (SP). O evento, coordenado pelo Núcleo da Alta Mogiana com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), foi uma das principais atrações da programação da 48ª Expoagro. No total, 66 animais, expostos por 15 conceituados criadores da raça Mangalarga, participaram do julgamento conduzido pelo jurado João Pacheco Galvão de França Filho, a quem coube a tarefa de analisar tanto a marcha e a dinâmica como a morfologia dos concorrentes. Segundo o criador francano Paulo Della Torre, um dos 18

Revista Mangalarga

Julho, 2017

organizadores do evento, a Exposição Mangalarga de Franca é ponto de referência dentro da comunidade mangalarguista. “É tradição. Nós, criadores, participamos de exposições em várias cidades do Brasil, mas em Franca ela é diferente. Todos gostam do Parque Fernando Costa. Pela sua estrutura, pela sua localização, pelo acolhimento diferenciado que a equipe da Associação e da Prefeitura fazem para criadores, expositores e tratadores. Franca é referência nacional dentro da raça”, enfatiza Della Torre. O organizador lembra ainda que a raça Mangalarga e a Expoagro de Franca são parceiras desde a primeira edição do evento, acontecida no ano de 1942. “O cavalo Mangalarga sempre teve

espaço garantido na Expoagro, encontrando aqui uma ótima oportunidade para divulgar suas qualidades para o público de toda a região da Alta Mogiana.” Promovida pela Prefeitura Municipal de Franca, a Expoagro é o maior evento agropecuário de elite de toda a região da Alta Mogiana, com fortes atrativos entre os criadores dos municípios do Sudoeste e do Triângulo Mineiro, sendo realizada durante os meses de maio e junho de cada ano. Segundo os organizadores, a Expoagro tem por característica principal acolher, expor, desfilar e premiar os melhores representantes das raças equinas, bovinas e muares, além dos melhores expoentes em torneios leiteiros, leilões, provas hípicas e na tradicional exposição


Exposições & Copas pas de cães. Trata-se, enfim, de um evento de negócios, onde os criadores que alcançam as melhores classificações melhoram suas pontuações no ranking estadual ou nacional de cada raça. Isto faz com que, ao final de cada ano, não somente aquele animal vencedor da propriedade, mas também toda a genética dos animais que este criador arrebanhou, passe a ser melhor avaliada financeiramente em negociações futuras ou até mesmo nos leilões em que participa. Para o prefeito de Franca, Gilson de Souza, a Expoagro é um evento histórico para a cidade e de importância ímpar, já que retrata os primórdios da produção pecuária da região, contribuindo sobremaneira para o fortalecimento da indústria calçadista brasileira. Por sua vez, a Secretária Municipal de Desenvolvimento, Flávia Lancha, que comandou todo o trabalho de planejamento e organização desta 48ª edição, ressaltou o sucesso do evento. “O nosso objetivo com a realização da Expoagro é fomentar novos negócios e movimentar a economia da cidade. Assim como o agronegócio é bandeira da economia no Governo Federal e no Governo Estadual, aqui em Franca também o é. Vamos

A comunidade mangalarguista novamente prestigiou o evento.

Os organizadores Paulo Della Torre e Paulo Ferreira.

comprovar, através de um trabalho de pesquisa que já iniciamos, com o apoio de várias instituições do setor, que o agronegócio tem uma

O julgamento contou com a participação de 66 exemplares.

importância econômica primordial para a cidade de Franca”, explicou Flávia. (Com informações adicionais da Assessoria de Imprensa da Expoagro de Franca)

O jurado João Pacheco Filho avalia o andamento de animal participante.

Julho, 2017

Revista Mangalarga

19


Exposições & Copas Exp

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Divulgação.

1ª Exposição de

Monte Sião

Programação também incluiu o Leilão Novos Horizontes, cujo objetivo principal foi atrair novos usuários e criadores para a raça

A

charmosa cidade de Monte Sião recebeu, nos dias 22 e 23 de abril, a 1ª Exposição Mangalarga da Região do Circuito das Malhas de Minas Gerais. Organizada pelo criador Rodrigo Paradeda Nunes, a mostra aconteceu nas dependências do parque de exposições do município mineiro, contando com uma diversificada programação especialmente preparada para os 22

Revista Mangalarga

Julho, 2017

amantes da raça. Segundo o organizador, os criadores contaram com um espaço coberto na beira da pista para assistirem aos julgamentos com muito conforto. Além disso, o público pôde desfrutar de uma série de atrações, como praça de alimentação com “food trucks”, espaço de lazer para a criançada, passeios de trenzinho para conhecer inúmeras lojas de malhas

da cidade e pista para “test-drive” em exemplares da raça. “A 1ª Exposição de Monte Sião superou as expectativas de público e também de fomento. Além disso, nós tivemos a participação de uma tropa excelente e de grandes criadores do cavalo Mangalarga. Dessa forma, conseguimos cumprir com o objetivo de apresentar as qualidades da raça aos moradores da região, que, aliás, concentra muitos


Território Cavalgada ada

Exemplar é analisado pelo jurado da exposição. Rodrigo Paradeda apresenta animal durante o evento.

usuários de cavalo e possui um grande potencial de crescimento”, destacou Rodrigo Paradeda. No total, 70 animais, expostos por 28 conceituados criatórios da raça, foram analisados pelo jurado Marcelo Boaro Júnior, a quem coube a tarefa de avaliar tanto a marcha e a dinâmica como a morfologia dos participantes. A programação do evento reservou também um momento especial para fomentar o mercado da raça na região. Realizado pela Business Leilões, na noite do sábado (22), o Leilão Mangalarga Novos Horizontes registrou uma taxa de 92% de liquidez, com a negociação de 28 lotes por uma cotação média acima de R$ 15 mil. O recorde do leilão foi obtido pelo lote composto pela égua Atitude CASS (Voluntário de N.H. em

Princesa Meia Lua NTV). Ofertada pelo criador Adilson Maiate, a jovem fêmea de pelagem pampa de preto atraiu um investimento de R$ 30 mil, realizado pelo Rancho JM, de Monte Sião. “Como o nome do leilão já deixava claro, nossa intenção era abrir novos horizontes para a raça Mangalarga. Dessa forma, tanto na minha análise como na avaliação da Business Leilões, o leilão alcançou plenamente este objetivo, atingindo especialmente o público usuário da região. Tanto é que vendemos cinco lotes para pessoas da própria cidade e outros 12 lotes para moradores da região”, observa Paradeda, a quem coube a tarefa de selecionar os animais do remate. O Leilão Novos Horizontes contou ainda com a venda, em prol da APAE de Monte Sião, de três coberturas de renomados garanhões da raça Mangalarga. O criador Fernando Paludo adquiriu a

Uma tropa de muita qualidade participou da mostra.

cobertura de Luar do H.I.C. (T.E.), doada pela HIC Agropecuária Ltda. Por sua vez, os criadores Gustavo Ferraz Galina e Rodrigo Paradeda Nunes adquiriram a cobertura do reprodutor Regalo da Braido, doada pelo criador Nelson Antonio Braido. Já o Haras RR adquiriu a cobertura de Diamante Negro França, cujo doador foi o mangalarguista Eduardo França. Além disso, por meio da transmissão ao vivo na internet, o Leilão Novos Horizontes conseguiu atrair investidores de outros estados, como São Paulo, Minas Gerais e Acre. Para obter mais informações sobre o remate, entre em contato com a Business Leilões pelo e-mail business@businessleiloes.com.br ou pelo telefone (21) 2491-3808. Já para conhecer os resultados da Exposição Mangalarga de Monte Sião visite o portal oficial da raça: www.cavalomangalarga.com.br.

A égua Atitude CASS, recordista do leilão Novos Horizontes.

Julho, 2017

Revista Mangalarga

23


Exposições & Copas Exp

Por Pedro C. Rebouças

A etapa mogi-miriana contou com a participação de 71 animais.

2ª COPA DE MOGI

MIRIM

Evento teve como objetivo principal proporcionar um agradável momento de convivência para a Família Mangalarga e para os novos usuários da raça

O

Centro Comunitário Rural de Mogi Mirim (SP) recebeu, entre os dias 02 e 04 de junho, uma tropa de muita qualidade para a disputa da Etapa Oficial de Mogi Mirim da Copa Mangalarga de Marcha 2017. No total, 71 animais, provenientes de 37 conceituados criatórios da raça, passaram pela análise do jurado André Fleury Azevedo Costa. Em sua segunda edição, a Copa de Mogi Mirim ofereceu ainda uma oportunidade ímpar para o público da região conferir o melhor da marcha característica do cavalo Mangalarga. O evento, organizado pelo criador Pedro Luiz Suarez Castedo, contou ainda com 26

Revista Mangalarga

Julho, 2017

o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) e do Núcleo Mangalarga de Amparo (SP). Na opinião de Castedo, o evento atingiu todas as metas propostas. “A 2ª Copa de Marcha de Mogi Mirim foi um grande sucesso. Focamos em trazer as famílias e novos usuários para o evento e podemos dizer que este objetivo foi alcançado com louvor. Além disso, com um público bastante significativo, 37 criadores e 71 animais inscritos, vemos que estamos no caminho correto. A nossa região sempre foi tradicional pela presença de muitos criadores e, sem dúvida

alguma, a Copa de Mogi Mirim está refletindo positivamente no sentido de atrair ainda mais criadores e trazer novamente o Mangalarga ao nível que ele merece estar”, destaca o organizador. Castedo ressalta ainda que a tropa presente ao evento conseguiu superar em qualidade aos animais que participaram da primeira edição, em 2016. “Este ano, conseguimos agregar os principais criatórios de nossa região, o que consequentemente elevou ainda mais o nível da competição e permitiu que os visitantes apreciassem a qualidade da verdadeira marcha Mangalarga.”


Exposições & Copas pas

A marcha da raça esteve em destaque no evento.

Porsche Cup O evento também primou pela programação variada oferecida aos expositores e demais visitantes. “Tivemos uma grande preocupação em entreter nossos convidados e seus familiares com estrutura de alimentação, espaço ‘kids’, música ao vivo, feirinha de artesanato, selaria e uma cervejaria artesanal. Além disso, em conjunto com o Núcleo de Amparo, realizamos o 1º Shopping Mangalarga, onde

A Copa de Mogi Mirim tem atraído novos adeptos à raça.

colocamos à disposição para venda oito animais de criatórios de referência, permitindo que novos usuários tivessem acesso a bons animais e com preços acessíveis. Outro destaque foi a prova do patrão deste ano, na qual conseguimos pista cheia e patrões montando seus animais, sucesso total!” As atrações da programação, entretanto, não pararam por aí. Na sexta-feira (02 de Junho), a Copa Mangalarga de Mogi Mirim promoveu uma troca de

experiências com a Porsche Cup, competição monomarcas da marca alemã que realizava na mesma data sua etapa no autódromo Velocitta, na vizinha cidade de Mogi Guaçu (SP). Assim, criadores da raça Mangalarga tiveram a oportunidade de conhecer a Porsche Cup, com seus consagrados e velozes carros e, em contrapartida, receberam no local da Copa de Marcha um dos pilotos da Porsche Cup e seu “coach” (treinador). Os criadores que estiveram

A prova do patrão foi um dos destaques da programação. Julho, 2017

Revista Mangalarga

27


Foto: Divulgação

Exposições & Copas Exp

Foto: Divulgação

Uma comitiva mangalarguista visitou a prova da Porsche Cup.

Foto: Divulgação

O evento também contou com atrações para a criançada.

Pedro Castedo em visita ao autódromo Velocitta. 28

Revista Mangalarga

Julho, 2017

presentes à prova automobilística foram: Luiz Brandi, Youssef Haddad, Pedro Castedo, Guilherme Barbeitos e André Bueno, além do jurado da raça José Rodolfo Brandi e a criadora e Diretora de Marketing da ABCCRM Flavia Raucci. Por sua vez, o piloto Odair dos Santos e seu “coach” Pedro Pimenta, além de conhecer o local da competição mangalarguista e toda a dinâmica de julgamento, tiveram a oportunidade de montar em alguns exemplares da raça. Agora, após o sucesso deste ano, já começam os preparativos para a próxima edição do evento, programada para acontecer no próximo ano. “Continuaremos firmes no nosso propósito de trazer as famílias para a nossa festa, certos de que desta maneira conquistaremos mais apaixonados pelo Mangalarga. Assim, aproveitamos para agradecer todos que participaram desta segunda edição e já antecipamos o convite para nossa festa de 2018. A copa da família espera por vocês! Obrigado e até lá!” Para obter mais informações sobre a Copa Mangalarga de Marcha 2017, assim como para conferir os resultados completos da Etapa de Mogi Mirim, visite o portal oficial da ABCCRM: www. cavalomangalargacombr.


Exposições & Copas Exp

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Beto Falcão.

O público da Expo Zebu pôde conhecer a qualidade da raça.

COPA DE MARCHA DA EXPO ZEBU Duas mil pessoas acompanharam as atividades organizadas pelo Núcleo Feminino Manganarga durante a maior feira de gado Zebu do mundo

N

os dias 04 e 05 de maio, a Copa Mangalarga de Marcha esteve entre os destaques da programação da Expo Zebu 2017, a maior exposição de gado zebuíno do mundo, cujas atividades aconteceram nas dependências do Parque Fernando Costa, na cidade mineira de Uberaba. Promovida pelo Núcleo Feminino Mangalarga, com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) e da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), a Etapa Oficial 30

Revista Mangalarga

Julho, 2017

de Uberaba reuniu 63 animais, provenientes de 25 conceituados criatórios dos estados de São Paulo e Minas Gerais. A presidente do Núcleo Feminino Mangalarga, Josiane Matta Vidotti, comemora, juntamente com as demais diretoras da entidade, a excelente participação do cavalo Mangalarga durante a Expozebu 2017. Afinal, após 13 anos de ausência, a raça voltou com força total às pistas deste importante evento da pecuária internacional, recebendo duas mil pessoas para acompanhar as atividades oficiais desenvolvidas em

dois dias na feira. Assim, o público teve oportunidade de participar do “test drive”, acompanhar a prova de marcha oficial do ranking da ABCCRM e, também, acompanhar dois “happy hours” promovidos no estande do Núcleo Feminino. “Estamos muito felizes com esse resultado, pois recebemos muita gente nova interessada em conhecer nosso cavalo e cumprimos com nosso maior objetivo com esta feira, que não era a comercialização de animais, mas, sim, a realização da prova e o ‘test drive’ para que as pessoas pudessem conhecer as qualidades do Mangalarga”, ressaltou


Panorama Mangalarga arga a dirigente mangalarguista. Josiane destacou ainda que foram distribuídos pelo Núcleo Feminino R$ 21 mil em prêmios para os vencedores da Copa de Marcha, cujos julgamentos estiveram a cargo do jurado José Rodolfo Brandi e consagraram a fêmea Karol JSAP e o macho Líder do HIC. Exposta por Alexandre Andrade Barbieri e proveniente da criação de João Sergio de Almeida Prado Filho, a égua baia Karol JSAP foi eleita Grande Campeã da Etapa Oficial de Uberaba. Por sua vez, o cavalo junior Líder do HIC, proveniente da seleção da HIC Agropecuária Ltda., foi apontado como o Grande Campeão da Etapa Oficial de Uberaba. Já as categorias tiveram os seguintes vencedores: TL Realidade da Tarlim (Campeã Égua Junior), Cumbica da Janga (Campeã Égua Jovem), Ida RBV (Campeã Égua), Jamaica do HIC (Campeã Égua Sênior), Dançarina da Bica (Campeã Égua Master), Karol JSAP (Campeã Égua Pelagem), Líder do HIC (Campeão Cavalo Junior), Folião ACF (Campeão Cavalo Jovem), Natan da Piratininga (Campeão Cavalo), Diamante França (Campeão Cavalo Sênior), Bailarino da Jauaperi (Campeão Cavalo Máster), Oscar da Vassoural (Campeão Cavalo Castrado) e Fandango RJF Boa Vista (Campeão Cavalo Pelagem). Para a criadora Perla Fleury, diretora do Núcleo Feminino e uma das titulares da HIC Agropecuária Ltda., é muito bom ter um grande campeão da Copa de Marcha, mas o maior prêmio é, sem dúvida, ver a raça de volta a uma feira do tamanho da Expo Zebu. “Esta é a Meca do Zebu, por isso é muito gratificante para a Mangalarga poder dividir o palco com o Zebu”, destacou a mangalarguista em entrevista ao programa MG TV, da afiliada da rede Globo no Triângulo

Premiação dos Grandes Campeões da Copa de Marcha da Expo Zebu.

Mineiro. Perla ressalta ainda que essa foi uma oportunidade ímpar para o Mangalarga mostrar o que tem de melhor, em especial o seu andamento cômodo e marchado. “Trazer o Cavalo de Sela Brasileiro como representante de marcha da Expo Zebu nos deixa muito orgulhosos, felizes e agradecidos com a diretoria da ABCZ, que abriu as portas para nós com a construção da Vila Hípica. Esta foi realmente uma chance única para todo mundo que passou pelo parque de exposições se apaixonar um pouquinho pelo nosso cavalo.” Além da Mangalarga, outras

Garotinho descobre a alegria de montar em um Mangalarga.

Detalhe da marcha de participante da Copa da Expo Zebu. Julho, 2017

Revista Mangalarga

31


Exposições & Copas Exp três raças ra de equinos abrilhantaram a maior ma feira do Zebu em todo mundo. Para receber os criadores e admiradores de cavalos, a Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), entidade responsável pela organização do evento, preparou um espaço especial, a Vila Hípica, na qual uma pista de areia foi montada especialmente para a realização de competições, demonstrações e julgamentos equestres. Para Marcelo Antônio Ártico, diretor da ABCZ, foi uma alegria imensa o fato de o cavalo também ter vindo abrilhantar a Expo Zebu. “O evento esteve fantástico, mas ele não teria esse mesmo glamour se nós não tivéssemos o pessoal do cavalo aqui. Afinal, todo zebuzeiro tem o seu cavalo, seja ele de forma comercial ou de pista e prova. Isso traz para a Expo Zebu um público importantíssimo, pois o criador de cavalo muitas vezes é um criador das raças zebuínas. É justamente esse encontro de criadores que faz a alegria da Expo Zebu.” Em sua 83ª edição, a Expo Zebu ressaltou a importância da Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF), destacando as

vantagens sócio-econômicas da sustentabilidade e evidenciando a participação do setor na economia brasileira. O evento recebeu ainda 1.810 animais de todas as raças zebuínas, número 15% superior ao registrado no ano passado, além de 360 equinos. Com uma programação variada, a expectativa dos organizadores era que a Expo Zebu movimentasse uma receita de aproximadamente R$ 150 milhões e recebesse mais de 300 mil pessoas, inclusive vários visitantes internacionais. A feira, afinal, contou com a presença de comitivas de 30 países, entre eles:

Angola, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Emirados Árabes, Paraguai, Estados Unidos, Guatemala, Honduras, Índia, México, Moçambique, Nicarágua, Panamá e Turquia.

Cerca de duas mil pessoas acompanharam as atividades da raça.

Área do “Test-drive” em animais da raça Mangalarga.

A Copa de Marcha contou com a participação de 63 animais.

32

Revista Mangalarga

Julho, 2017


Exposições Ex xp & Copas

Por Pedro C. Rebouças

EXPO AGRO ITAPETININGA

Foto: Cléber Pereira/Arquivo ABCCRM.

Evento levou as qualidades do Cavalo de Sela Brasileiro ao público do interior paulista

O

cavalo Mangalarga esteve novamente em destaque na Expo Agro Itapetininga, uma das mais importantes feiras agropecuárias do estado de São Paulo. Os julgamentos da raça aconteceram nos dias 07 e 08 de abril, nas dependências do Recinto Acácio de Moraes Terra, contando com a participação de 70 animais, expostos por 26 conceituados criatórios mangalarguistas. Promovida pelo Núcleo Mangalarga do Oeste Paulista, com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), do Sindicato Rural de Itapetininga e do Haras Gadu, a mostra itapetininguense contou com uma movimentada programação dentro 34

Revista Mangalarga

Julho, 2017

e fora das pistas. Para Cauê Costa Hueso, Diretor do Núcleo do Oeste Paulista e um dos responsáveis pela organização do evento, a mostra foi muito boa. “A chuva atrapalhou um pouco, mas de um modo geral tudo correu muito bem. Este ano nós limitamos a mostra a 70 inscrições e elas foram rapidamente preenchidas, o que comprova o prestígio do evento. Os julgamentos, por sua vez, foram coordenados pelo jurado José Rodolfo Brandi e tiveram um nível zootécnico muito elevado, com a presença em pista de vários campeões e campeãs nacionais.” O dirigente ressalta também a movimentada programação social da exposição, que contou com um clima de muita amizade

entre os criadores e admiradores da raça presentes ao evento. “O Haras Gadu, do criador Guilherme Pompeu Piza Saad, proporcionou uma ótima acolhida a toda Família Mangalarga. Na noite de sextafeira (07), ele ofereceu um jantar de confraternização para os peões. Já no sábado (08), realizou um gostoso churrasco para os criadores e apresentadores.” Cauê lembra ainda que a participação na Expo Agro Itapetininga é sempre muito importante para o cavalo Mangalarga. “Esta é uma das feiras agropecuárias mais fortes do interior paulista. Todos os anos, ela recebe um ótimo público e registra uma expressiva participação de animais, em especial equinos e


Exposições & Copas pa as bovinos. Dessa forma, ela é uma ótima vitrine para mostrarmos o nosso cavalo em uma região que possui uma agropecuária forte e concentra muitos fazendeiros, usuários e criadores. Além disso tudo, o Mangalarga é um parceiro muito tradicional da Expo Agro,

marcando presença no evento há mais de 40 anos.” Promovida pelo Sindicato Rural de Itapetininga, a Expo Agro chegou este ano à sua 47ª edição. Segundo a entidade, o evento é um símbolo do município e está consolidado entre as principais feiras agropecuárias do

Foto: Cléber Pereira/Arquivo ABCCRM.

O nível zootécnico do julgamento foi bastante elevado.

Foto: Francisco Bezerra.

Guilherme Saad (primeiro à esquerda) entrega premiação à equipe do Haras Araxá, de Josiane Matta.

Foto: Cauê Costa.

Brasil, conciliando entretenimento, tradição, investimento e ótimos negócios. Anualmente, a feira atrai um público próximo de 350 mil pessoas e é responsável pela movimentação de cerca de R$ 20 milhões, movimentando a economia de toda a região. Ainda de acordo com o Sindicato Rural, durante os dez dias de programação, são realizadas exposições de ovinos, bovinos, equinos, caprinos, além de mostras de cães de raça, responsáveis por reunir mais de dois mil animais nas dependências do Recinto Acácio de Moraes Terra. Outro ponto importante da feira é a exposição de maquinários, implementos e produtos agrícolas, assim como a realização de leilões e de palestras e fóruns sobre temas inerentes ao universo do agronegócio. Já na área de entretenimento, a Expo Agro Itapetininga é conhecida por contar sempre com os maiores espetáculos musicais do Brasil. Em 2017, o evento recebeu apresentações de Jorge e Mateus, Guilherme e Santiago, Wesley Safadão e Gustavo Lima, entre outros. O Núcleo do Oeste Paulista, por sua vez, promoverá mais quatro eventos este ano. “Nós ainda realizaremos as exposições de Ourinhos (SP), Avaré (SP) e Tatuí (SP), além da aguardada Copa de Marcha de Itu”, destaca Cauê Costa Hueso, que faz questão de convidar toda a Família Mangalarga para prestigiar esses eventos. Mais informações sobre as atividades do Núcleo do Oeste Paulista podem ser obtidas por meio do e-mail haras4irmaos@ uol.com.br ou pelo telefone (11) 97642-4140. Já para conferir os resultados completos da Exposição Mangalarga de Itapetininga, visite o portal oficial da raça: www. cavalomangalarga.com.br.

Vista geral da pista de julgamento da Expo Itapetiniga. Julho, 2017

Revista Mangalarga

35


Exposições & Copas Exp

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Beto Falcão.

11ª COPA DE MARCHA DE JUNDIAÍ Alto nível dos animais, categorias disputadas e boa premiação foram os principais destaques do tradicional evento jundiaiense

O evento recebeu o expressivo número de 120 inscrições.

36

Revista Mangalarga

Julho, 2017


Exposições & Copas pas

A

Fazenda Rio das Pedras recebeu, nos dias 12 e 13 de maio, a 11ª Copa de Marcha de Jundiaí (SP). O tradicional evento, organizado pelo Núcleo Mangalarga de Jundiaí e Região, com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), distribuiu R$ 108 mil de premiação e foi válido como Etapa Oficial da Copa Mangalarga de Marcha 2017. No total, 109 exemplares da raça Mangalarga foram analisados pelo trio de jurados composto por João Pacheco Galvão de França Filho, José Roberto Pires de Campos Filho e Jorge Roberto Pires de Campos. O evento, além disso, registrou um crescimento de 19,5% no número de expositores, que passou de 46 no ano passado para 62 nesta edição. “Graças a Deus o evento foi um sucesso, tivemos novamente uma expressiva participação de expositores, um significativo número de animais e a presença de um grande público. Foram 120 inscrições e 109 animais da raça Mangalarga, além de 13 mulas, filhas de éguas Mangalargas,

Um bom público acompanhou as atividades em Jundiaí.

que participaram da prova de muares, realizada pelo segundo ano consecutivo com o intuito de fomentar esse diferenciado segmento de mercado”, comenta Thiago Nogueira Negrão D’Angieri, integrante do Núcleo de Jundiaí e um dos organizadores da copa jundiaiense. D’Angieri destaca também a qualidade da tropa presente ao evento. “Acho que o alto nível dos animais participantes foi o ponto forte do evento. Tivemos categorias muito disputadas e de muita qualidade. Por diversas

vezes, os jurados enfatizaram em seus comentários que a definição realmente foi por detalhes, pois o nível dos animais estava muito elevado e a disputa muito equilibrada. Por isso, acho que este é um ponto que é preciso frisar. A Copa de Jundiaí tem reunido, ano a ano, os principais animais de marcha da raça, tanto é que a turma já a apelidou de ‘Champions League’. Afinal, os criadores vêm com o que tem de melhor em seus haras para esta disputa. Prova disso é que este ano tivemos 22 expositores diferentes premiados.”

Premiação do Grande Campeão Balé ACF. Julho, 2017

Revista Mangalarga

37


Exposições E xp & Copas Grandes Campeões Entre os machos, o principal destaque foi o animal Balé ACF. O belo alazão, exposto por Helio Korman e proveniente da seleção de Antonio Carlos Ferreira, sagrouse Grande Campeão da 11ª Copa de Jundiaí, título agraciado com um carro zero e com o cobiçado troféu transitório Eduardo Figueiredo Lima Filho “Dado”. A disputa entre os machos consagrou também o 1º Reservado Grande Campeão Faisão ACF, exposto pelo Haras Precioso e selecionado por Antonio Carlos Ferreira, e o 2º Reservado Grande Campeão Luar do H.I.C., proveniente da seleção da HIC Agropecuária. Por sua vez, o julgamento envolvendo as fêmeas teve como principal expoente a égua Graziela do Corumbau. Exposta e selecionada pela Corumbau Participações e Serviços, a jovem alazã foi eleita Grande Campeã da 11ª Copa de Jundiaí, conquistando assim um carro zero quilômetro e o troféu transitório Josué Rosa “Zoé”.

O julgamento foi marcado por disputas muito acirradas. 38

Revista Mangalarga

Julho, 2017

O pódio do Grande Campeonato Égua contou ainda com a presença da 1ª Reservada Grande Campeã Juíza do H.I.C., proveniente da criação da HIC Agropecuária Limitada, e da 2ª Reservada Grande Campeã Glamur RB, exposta por Fernando Tardioli Lúcio de Lima e proveniente da seleção de Reginaldo Bertholino.

Amizade e comprometimento Questionado sobre os motivos que colaboram para o êxito da Copa de Jundiaí. Thiago D’Angieri destaca o comprometimento e o bom relacionamento que os integrantes do Núcleo mantêm dentro da comunidade mangalarguista. “Nós somos em cerca de dez criadores e todos mantêm esse comprometimento de fazer um evento bom, de receber bem o público, ter boas instalações para os apresentadores e para os animais e ter um lugar com comodidade e conforto para os criadores, expositores e seus familiares e amigos

virem visitar e assistir a prova. Para mim, esse é um fator fundamental para o sucesso da Copa de Jundiaí.” Além disso, D’Angieri aponta a premiação como outro fator importante para manter a prova jundiaiense entre os principais momentos do calendário da raça. “Tudo que é arrecadado com doações de barrigas e de coberturas é repassado em prêmios para os participantes. Desde a edição de 2008 que a gente vem fazendo premiação em dinheiro e isso foi crescendo, vieram as motos e depois os carros. Dessa forma, a nossa copa acabou se tornando muito atraente para todos.” O organizador do evento ressalta ainda a alta média de participantes conquistada pelo evento ao longo dos anos. “Desde a terceira edição que nós não temos menos do que 120 inscrições. São sempre no mínimo 120 inscritos, o que é uma média alta, especialmente para a copa, uma competição que conta só com animais montados, cuja idade é superior a 36 meses. Esse sucesso se deve a todo mundo que colabora, seja doando barriga e cobertura ou comprando, prestigiando a gente e

O evento teve a participação de muares filhos de éguas Mangalargas.


Exposições E xp & Copas llevando le evand vaand os animais para participar do evento. ev Assim, podemos dizer que a razão do sucesso se deve à Família Mangalarguista, que nos acolheu, gosta do nosso evento e nos prestigia. Se não fosse por todos os criadores que nos ajudam, a gente não conseguiria fazer esse evento.” Para obter mais informações sobre o Núcleo Mangalarga de Jundiaí, escreva para o e-mail mangalargajundiai@gmail.com. Já para conferir os resultados completos do evento, visite o portal oficial da ABCCRM: www. cavalomangalarga.com.br. Premiação da Grande Campeã Graziela do Corumbau.

A prova do patrão foi uma das atrações da programação.

Organizadores e jurados da 11ª Copa de Marcha de Jundiaí. 40

Revista Mangalarga

Julho, 2017


Exposições Exp p & Copas

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Norberto Cândido.

EXPO GUARÁ 2017

Os páreos de marcha da exposição foram muito concorridos.

Além de ser sucesso de público, evento teve o mérito de atrair novos expositores para as pistas da raça

O

Cavalo Mangalarga esteve novamente entre os principais destaques da Expo Guará, a Feira Comercial, Industrial e do Agronegócio de Guaratinguetá (SP). Realizada entre os dias 09 e 11 de junho, nas dependências do Recinto de Exposições Manoel Soares de Azevedo, a mostra mangalarguista teve o apoio do Núcleo do Vale do Paraíba e contou com 98 inscrições de 21 conceituados expositores da raça Mangalarga. Segundo Dirk Helge Kalitzki, presidente do Núcleo do Vale do Paraíba e organizador do evento, a Exposição Mangalarga de Guaratinguetá registrou também a presença de criadores que estavam estreando em pista. “Esse fato realmente nos alegrou bastante,

pois mostra o crescimento do Mangalarga no Vale!” O julgamento, por sua vez, teve a participação da dupla de jurados composta por João Pacheco Galvão

de França Filho, responsável pelos quesitos marcha e dinâmica, e Benedito Carlos da Silva, a quem coube a avaliação da morfologia dos animais participantes.

O casal anfitrião da Exposição de Guaratinguetá Ilda e Dirk Kalitzki. 42

Revista Mangalarga

Julho, 2017


Panorama Mangalarga arga Na opinião de Dirk Kalitzki, o balanço da mostra guaratinguetaense foi muito positivo. “Nós tivemos a presença de um grande público prestigiando as atividades, apesar do frio, de algumas chuvas e dos julgamentos terem entrado noite adentro! Além disso, os páreos foram bem concorridos e de grande qualidade de marcha e morfologia”, destacou o dirigente mangalarguista. A Exposição de Guaratinguetá contou ainda com uma variada programação. Na quinta-feira (08 de junho), após a chegada dos animais, foi oferecido um churrasco de confraternização para os peões para que todos os participantes entrassem no clima de festa do evento. Já no sábado (09) o julgamento teve uma pausa para a realização do Leilão Amigos de Sela, realizado no Haras Forsteck. Em sua primeira edição, o remate promovido pelos criadores Alexandre de Oliveira Ribeiro (Haras Germana), Antonio Carlos Ferreira (Haras ACF), Dirk Helge Kalitzki (Haras Forsteck) e Luiz Fernando Toledo (Haras LFT) alcançou a expressiva cotação média de R$ 28,5 mil, proporcionando uma agradável tarde de confraternização e negócios à Família Mangalarga. Além disso, ao final da

exposição, foram organizadas provas funcionais com premiação em dinheiro, realizadas em pista específica para disputas desse gênero. De acordo com Dirk Kalitzki, as competições transcorreram em um clima bem descontraído apesar de competitivo, empolgando o público presente. Realizada pela Associação Agropecuária e pelo Sindicato Rural de Guaratinguetá, em parceria com a Prefeitura da Estância Turística de Guaratinguetá e a Cooperativa de Laticínios Serramar, a Expo Guará 2017 reuniu ao todo mais de 500 animais, entre bovinos, equinos, muares e cães. A programação da

tradicional feira do Vale do Paraíba contou ainda com a realização de torneio leiteiro, leilão de gado, palestras técnicas, parque de diversões, espetáculos musicais, praça de alimentação, feira de variedades e apresentação de máquinas e implementos agrícolas. Para obter mais informações sobre as atividades do Núcleo Mangalarga do Vale do Paraíba e Litoral Norte, escreva para o endereço eletrônico kalitzki@ uol.com.br. Já para conferir os resultados completos da Exposição Mangalarga de Guaratinguetá, visite o portal oficial da ABCCRM: www.cavalomangalarga.com.br.

A Expoguará contou com a presença de animais de muita qualidade.

O público vibrou com as apresentações do galope funcional.

A pelagem pampa também teve participação de destaque no evento. Julho, 2017

Revista Mangalarga

43


Exposições & Copas Exp

Por Pedro C. Rebouças

EXPOAGRO BRAGANÇA 2017 Como acontece desde 1950, o Cavalo de Sela Brasileiro voltou a encantar o público da região bragantina

O

cavalo Mangalarga esteve novamente em destaque na Expoagro Bragança, uma das mais importantes feiras agropecuárias do interior paulista, que este ano chegou à sua 52ª edição. A participação da raça no evento aconteceu nos dias 29 e 30 de abril, com concorridos julgamentos que contaram com a participação de cerca de 60 animais, expostos por 17 conceituados criatórios da raça. Organizada pelo Núcleo Mangalarga de Bragança Paulista, comandado pelo criador Rodnei Pereira Leme, a mostra mangalarguista também contou com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM). Os julgamentos, por sua vez, foram realizados na pista principal do Parque Doutor Fernando Costa, popularmente conhecido como Posto de Monta, sob a condução do jurado João Pacheco Galvão de França Filho, a quem coube a tarefa de avaliar os animais participantes tanto nos quesitos marcha e dinâmica como no item morfologia. De acordo com Rodnei, mais conhecido entre os amigos mangalarguistas como Rodão, a Exposição Mangalarga de Bragança

Foto: Cléber Pereira/Arquivo ABCCRM.

A mostra bragantina contou com a presença de uma tropa de ótimo nível.

Paulista é uma das mais antigas do Cavalo de Sela Brasileiro. “Ela acontece desde 1950 e está entre as mais tradicionais da raça. No começo, ela acontecia a cada três anos, depois passou a ser anual. Felizmente, eu tive oportunidade de começar a participar da organização ainda muito jovem, ajudando os criadores mais antigos. Desde então, isso tudo virou uma grande paixão, que me motiva a organizar a mostra até hoje. Aliás, é muito importante que realizemos todo ano este evento, pois, como a Expoagro é uma feira muito forte, há sempre outras raças esperando um vacilo nosso e cobiçando o espaço que o Mangalarga conquistou aqui em

Foto: Francisco Bezerra.

Rodnei Pereira Leme (1º à esquerda) entrega premiação a Eduardo Rabinovich (segurando o cavalo) e à equipe do Haras Precioso, melhor expositor do evento.

Bragança”, afirma o organizador, cujo envolvimento com o evento já dura cerca de 37 anos. Além de terem sido acompanhadas por um bom público, as atividades da raça na Expoagro Bragança contaram com a participação de uma tropa de excelente nível e foram marcadas por um ambiente festivo e de muita amizade, como já é característico da mostra bragantina. Por sua vez, a 52ª Expoagro contou com uma série de novidades e com uma programação extensa, que incluiu a 25ª Festa do Peão de Bragança Paulista e uma movimentada agenda de shows com artistas de renome no cenário musical brasileiro, como Mayara e Maraysa, Fernando e Sorocaba, Matheus e Kauan, Henrique e Diego, Aline Barros, Marília Mendonça, Henrique e Juliano, Jorge e Mateus, Gustavo Lima e Anita, entre outros. Para conferir os resultados completos da Exposição Mangalarga de Bragança Paulista, visite o portal oficial da ABCCRM: www.cavalomangalarga.com.br.


Exposições E xp & Copas

Foto: Beto Falcão/Arquivo ABCCRM

Por Pedro C. Rebouças

Itapetinga é um tradicional centro de seleção da raça na Bahia.

47ª EXPO AGRO ITAPETINGA Evento proporcionou um agradável momento de confraternização à comunidade mangalarguista do Sudoeste Baiano O Parque Juvino Oliveira recebeu, entre os dias 18 e 21 de maio, a aguardada Exposição Mangalarga de Itapetinga (BA). A mostra, que contou com a participação de 59 animais, expostos por dez conceituados criatórios do interior baiano, esteve também entre as principais atrações da 47ª Expo Agro. Promovida pelo criador Jivago Nascimento Queiroz, com o apoio do Sindicato Rural de Itapetinga e da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), a Exposição de Itapetinga contou com uma diversificada programação e foi válida para o Ranking Mangalarga 46

Revista Mangalarga

Julho, 2017

2017. Segundo Jivago Queiroz, o evento deste ano foi muito bom. “Nós tivemos uma exposição que superou todas as expectativas e contou com uma tropa muito boa, composta por animais de excelente qualidade. Além disso, tivemos oportunidade de aproveitar um pouco do conhecimento do jurado que conduziu os julgamentos, o José Rodolfo Brandi.” O organizador destaca ainda a importância da mostra itapetinguense para o criatório baiano da raça. “Esse evento serve como vitrine para a Bahia exibir todo potencial do cavalo Mangalarga baiano e toda a

vibração dos criadores da região por esta incrível raça.” Considerada uma das mais importantes feiras agropecuárias do interior da Bahia, a Expo Agro possui uma longa relação com o Cavalo de Sela Brasileiro. De acordo com Jivago Queiroz, a primeira participação da raça Mangalarga no evento aconteceu em 1986. “Nesse ano, a Cabana da Ponte, propriedade do avô do ator da Globo Marcos Palmeira, foi responsável pelos primeiros exemplares da raça expostos na Exposição de Itapetinga. Foi, aliás, nesse mesmo evento que Nivaldo Batista Queiroz comprou Anônima da Cabana, primeiro animal a


Exposições & Copas pas e equilibrado, a disputa contou com a participação de 29 animais, expostos por nove tradicionais criadores baianos. Para conferir os resultados completos tanto da Exposição como da Copa de Marcha de Itapetinga, visite o portal oficial da Associação: www.cavalomangalarga.com.br.

Foto: Beto Falcão/Arquivo ABCCRM

A raça Mangalarga participa há mais de 30 anos da Expo Agro.

Foto: Norberto Cândido/Arquivo ABCCRM

compor o plantel do Haras NJT. Além disso, a feira já foi palco de uma das mais importantes mostras da raça, a Expo Brasileira, cuja edição de 2016 foi realizada aqui na cidade.” A Exposição Mangalarga de Itapetinga também abriu um relevante espaço para o mercado da raça com a realização do Leilão Haras NJT 2017. O tradicional remate, promovido pelo Haras NJT e organizado pela empresa leiloeira Rancho Leilões, aconteceu na tarde do sábado 20 de maio, ofertando produtos de muita qualidade. Além disso, a programação do evento incluiu outra aguardada atração, a Copa de Marcha de Itapetinga. Válida como etapa regional da Copa Mangalarga de Marcha 2017, competição promovida pela ABCCRM que busca valorizar e divulgar a principal qualidade da raça, justamente seu andamento cômodo, progressivo

O evento baiano contou com a presença de uma tropa de muita qualidade.

: ais. lentes m i e n c x a e s são dos de n a e d g e a t d As van banco o o d , e a to e t i s o strita d e r stos. a e u r c á e a d Raça. ção a . s d u Acesso o s d t e o n r v % de de eve ormati 0 f r 5 n i a p s m i g c o Parti Mailin Book c e d a u g t r S s do angala M a t s i Serviço da Rev o t n e m Visite nosso site e saiba mais. Recebi

cavalomangalarga.com.br


Exposições & Copas Exp

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Francisco Bezerra.

1ª EXPOSIÇÃO

PARANAENSE

Vista geral da pista de julgamento da 1ª Exposição Paranaense.

Evento proporcionou uma importante vitrine para o Cavalo de Sela Brasileiro em uma das principais feiras do agronegócio nacional

O

Parque Internacional de Exposições Francisco Feio Ribeiro, localizado no município de Maringá (PR), foi palco da 1ª Exposição Paranaense do Cavalo Mangalarga. As atividades da mostra mangalarguista, organizada pelo Núcleo de Criadores do Norte do Paraná, com apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), aconteceram nos dias 06 e 07 de maio, dentro da programação de um dos principais eventos do agronegócio brasileiro, a Expoingá. Segundo João Quadros, um dos organizadores da exposição paranaense, a qualidade da tropa presente ao evento estava muito boa. “Por conta da concorrência com outros eventos realizados no mesmo período, nós não tivemos a 48

Revista Mangalarga

Julho, 2017

participação de um número muito grande de animais. Entretanto, aqueles que estiveram aqui em Maringá eram todos muito bons.” O organizador ressalta ainda que a programação social foi um dos pontos altos do evento. “Os criadores e demais mangalarguistas que estiveram aqui foram muito bem recebidos. Afinal, a mostra incluiu bons momentos de confraternização, como o almoço dos criadores e o tradicional jantar dos criadores, no qual foi servido o famoso bacalhau que já é conhecido de todos que frequentam nossas exposições.” Em pista, o julgamento foi conduzido pelo jurado Marcelo Boaro Júnior, a quem coube a tarefa de analisar tanto a marcha e a dinâmica como a morfologia

O público da Expoingá pôde conhecer a diferenciada marcha da raça.


Exposições & Copas pas dos cerca de 50 animais que participaram das atividades em busca de importantes pontos para o Ranking Mangalarga 2017, assim como dos títulos de Campeões Paranaenses. Apesar de ser palco frequente de exposições da raça, esta foi a primeira vez que o Norte do Paraná e a cidade de Maringá receberam uma mostra estadual. Afinal, esta categoria de exposição foi instituída no início deste ano pela ABCCRM com a intenção de fomentar e fortalecer a presença do cavalo Mangalarga nos diversos estados do País.

Expoingá 2017 Em sua 45ª edição, a Expoingá (Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Maringá) superou as expectativas. Na avaliação da Sociedade Rural de Maringá (SRM), entidade promotora do evento, e de muitos expositores, a feira foi uma das melhores dos últimos anos. “Nós ainda vamos fechar os números, mas pelo balanço inicial dá para pensar que ultrapassamos nossas projeções, que previam uma comercialização aproximada de R$ 400 milhões”, avaliou a presidente

Momento de confraternização durante a mostra paranaense.

da SRM, Maria Iraclézia de Araújo. A Expoingá 2017 contou com 11 dias de programação, cerca de mil expositores, 5,5 mil animais, dezenas de cursos e eventos técnicos, oito shows de grandes cantores nacionais, mais de 70 atrações culturais regionais, seis eventos sociais e apresentou diversos lançamentos de produtos nas linhas de maquinários agrícolas, automotivo, indústria, comércio e serviços, além das novidades, como o Camarote Brahma e a PBR, maior companhia mundial de montaria em touro, responsável pela realização de três noites de rodeios, que fecharam a programação da feira. “Foi uma Expoingá que

O evento contou com a presença de uma tropa de muita qualidade.

demonstrou o quanto o segmento do agronegócio contribui para o desenvolvimento da economia do nosso País e região. Sem dúvida, uma grande vitrine para a exposição e comercialização de produtos”, concluiu a presidente da Sociedade Rural de Maringá, Maria Iraclézia. Mais informações sobre a 45ª Expoingá podem ser obtidas no portal www.srm.org.br. Já para obter mais detalhes sobre as atividades do Núcleo do Norte do Paraná, escreva para quintanilha@ sercomtel.com.br. Por sua vez, os resultados completos da 1ª Exposição Paranaense podem ser conferidos no portal oficial da ABCCRM: www.cavalomangalarga. com.br.

Julho, 2017

Revista Mangalarga

49


Panorama Mangalarga Pan

Por Pedro C. Rebouças

Mangalarga Day

Fotos: Alecrim Foto e Filme.

A raça também esteve presente na tradicional Cavalhada.

Com formato inédito na raça e foco voltado ao usuário, o evento foi um grande sucesso e recebeu a visita de aproximadamente 1,5 mil pessoas

O

Núcleo Mangalarga da Alta Mogiana promoveu, no sábado 22 de abril, a primeira edição do Mangalarga Day. Realizado nas charmosas dependências do Haras Manoel Leão, na região de Ribeirão Preto (SP), o evento foi um grande sucesso, atingindo todos os objetivos estabelecidos: fomentar a raça no interior paulista, divulgar as qualidades do Cavalo de Sela Brasileiro e proporcionar um dia muito agradável para toda a Família Mangalarga. “O evento foi sensacional, acima das nossas expectativas. Tivemos 50

Revista Mangalarga

Julho, 2017

a visita de um público excelente, formado principalmente por pessoas que tiveram seu primeiro contato com a raça. Para se ter uma

ideia da dimensão do Mangalarga Day, foram servidas cerca de três mil refeições no restaurante do haras. Além disso, o ‘test-drive’

Sergio Serio com a filha Giovanna e a esposa Susana.


Panorama Mangalarga ga contou com a participação de 400 pessoas, entre elas cerca de 300 crianças”, ressalta o presidente do Núcleo da Alta Mogiana, o criador Sergio Serio. O organizador do evento destaca ainda a qualidade de toda a programação. “A prova funcional e as demonstrações de marcha foram espetaculares, contando com passadas de manhã e à tarde. Além disso, as palestras foram muito boas e didáticas, abordando diversos temas, como manejo, alimentação, saúde, pelagens e características da raça Mangalarga. Dessa maneira, o Mangalarga Day proporcionou uma oportunidade ímpar para o público conhecer o nosso cavalo.” Por sua vez, o criador Silvio Torquato Junqueira, Diretor do Núcleo da Alta Mogiana, destacou que o Mangalarga Day teve um enfoque voltado principalmente ao usuário. “Para nós, o Mangalarga tem que atingir o público em geral, o usuário do cavalo, aquela pessoa que quer cavalgar com a família no fim de semana. Então este é o enfoque que nós pretendemos dar a partir deste evento. Justamente por isso nós queríamos que as pessoas que viessem ao Mangalarga Day tivessem a oportunidade de aprender como arrear um cavalo, que tipo de sela comprar, onde acomodar o cavalo e que tipo de alimentação dar ao animal”, esclareceu Junqueira em entrevista ao programa “Coisando”, exibido na região de Ribeirão Preto. A programação abriu espaço também para a bela apresentação realizada pelo grupo das Cavalhadas de Franca (SP). A exibição desta antiga tradição equestre, cultural e religiosa da Alta Mogiana aconteceu no encerramento do evento, com disputas de equitação que fazem alusão às antigas batalhas entre mouros e cristãos no período das Cruzadas, na Idade Média.

Um ótimo público acompanhou as provas funcionais.

Cerca de 300 crianças participaram do “test-drive”.

O público teve oportunidade de conhecer melhor a raça. Julho, 2017

Revista Mangalarga

51


Panorama Mangalarga Pan O Mangalarga Day, além disso, contou com u uma série de atrações extras para toda a família. A criançada, por exemplo, teve oportunidade de se divertir no “Espaço Kids” e interagir com os animais na “Fazendinha”. Além disso, o público pôde desfrutar em tempo integral de uma confortável estrutura, com restaurante, produtos típicos, boutique, selaria e shopping de cavalos mansos de sela. Por fim, é relevante destacar que a prova funcional do Mangalarga Day foi muito concorrida. A disputa, que teve o apoio do Núcleo Feminino Mangalarga, contou com a participação de 60 conjuntos e a distribuição de R$ 15 mil de premiação. “Nós recebemos muitos elogios tanto do público em geral quanto de criadores tradicionais que estiveram no evento, como, por exemplo, o pessoal de Orlândia (SP) e de Jaú (SP). Muitos deles, aliás, destacaram que nunca haviam visto nada igual e elogiaram a estrutura do Haras Manoel Leão. Os patrocinadores, por sua vez, também ficaram muito satisfeitos. Afinal, além da expressiva presença de público, o Mangalarga Day despertou um grande interesse da mídia e recebeu a visita de autoridades como o prefeito e o secretário de agricultura. Agora nossa idéia é repassar este modelo de evento para outros núcleos, pois há muitas cidades com potencial para receber ações deste gênero”, destacou Sergio Serio.

Beatriz Biagi Becker e Josiane Matta Vidotti entregam premiação a participante da prova funcional.

Silvio Torquato Junqueira e Gilberto Diniz Junqueira entregam premiação a participante da prova funcional.

52

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Uma grande equipe trabalhou para o êxito do evento.


Panorama P an Mangalarga

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Equipe Mangabaia.

CIRCUITO DE ENDURO

MANGALARGA

Evento contou com a presença de 21 conjuntos mangalarguistas.

Forte participação familiar foi um dos destaques da primeira etapa da competição

O

município paulista de Atibaia recebeu, no sábado 27 de maio, a 2ª Copa de Fomento do Instituto Enduro Brasil (IEB). Realizada nas dependências do Haras Mangabaia, a competição incluiu em sua programação a 1ª Etapa do Circuito de Enduro Mangalarga e Raças Brasileiras. Segundo Camila Glycerio de Freitas, titular do Haras Mangabaia e uma das organizadoras do evento, 55 conjuntos participaram da disputa nas trilhas atibaienses, sendo 21 representantes da raça Mangalarga. Na opinião de Camila Glycerio, que também participou da disputa, o evento foi nota dez. “Nós tivemos uma adesão muito boa da comunidade mangalarguista. Afinal, a participação de conjuntos da raça em eventos realizados pelo 54

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Momento de descanso de alguns dos conjuntos participantes.


Panorama Mangalarga arga IEB subiu de 12, na prova anterior, para 21 desta vez. Aos poucos, os mangalarguistas estão conhecendo melhor a modalidade, entendendo quais são as características de suas montarias, aprendendo a dosar o ritmo do animal na trilha e a traçar a estratégia correta para completar a prova.” A organizadora também ressalta que a competição cumpriu um importante objetivo ao proporcionar ótimos momentos de confraternização a todos os presentes. “Foi muito legal ver toda a família envolvida, com alguns disputando a prova e outros participando das equipes de apoio, ajudando a refrescar os animais ou apresentando os cavalos nos ‘vetchecks’ (exames veterinários).” Os representantes da raça Mangalarga se concentraram em uma mesma categoria, a Aberta Adulta, da qual participaram 32 conjuntos de diversas raças, como Árabe, Anglo-Árabe, Brasileira de Hipismo e Mangalarga Marchador. Conforme o resultado divulgado

pelo IEB, os dez conjuntos mangalarguistas com melhor desempenho foram os seguintes: Francisco de Godoy Bueno e Estrela SP da Nani, que ficou com a segunda colocação geral da disputa; Cristiano Benzota e Encantada Mangabaia (3º); Fabricio Bagarolli e Jamaica RBV (6º); Leo Steinbruch e Ximenes (8º); Helena Botelho Gomes e Xica (10º); Luis Augusto Opice e Indiana RBV (11º); Sergio Opice e Duquesa RBV (12º); Renato Diniz Junqueira Filho e Sonata

RJ Boa Vista (13º); Luis Fernando Sianga e Açucena Quatro Lagoas (15º); Thais Carreira Lencioni e Eletra Mangabaia (16º). Além disso, a programação desta primeira etapa do circuito incluiu a disputa do “Endurinho”, uma categoria voltada especialmente para a garotada. Nela, crianças de diversas idades puderam experimentar os atrativos da categoria, vivendo bons momentos junto aos cavalos e contando com o suporte da organização do evento.

A pequena endurista também quis ajudar a equipe de apoio.

A participação da raça vem crescendo no enduro equestre. Julho, 2017

Revista Mangalarga

55


Panorama Mangalarga Pan Modalidade ideal De acordo com Camila Glycerio, o circuito surgiu tendo como objetivo principal oferecer uma atividade na qual toda família pudesse participar. “Nossa ideia é fomentar e incentivar o uso da raça pelo criador e seus familiares. Assim, o enduro mostrou-se como a modalidade ideal, pois permite que toda a família participe e lide diretamente com o cavalo, além de ter a oportunidade de fazer muitos novos amigos.” Camila Glycerio lembra ainda que o circuito pode ser importante para movimentar o mercado da raça. “Este tipo de evento permite

uma participação maior do pequeno criador e do usuário. Além disso, ele dá função àqueles cavalos que não vão para a pista de julgamento. Isso tudo ajuda a diminuir o descarte de animais e estimula um mercado com potencial muito grande.” A organizadora ressalta também que os animais da raça Mangalarga apresentam uma ótima aptidão para o Enduro de Regularidade. “Sem dúvida, o nosso cavalo possui diversas qualidades que o ajudam a se destacar neste esporte, como a rusticidade, o fôlego e a docilidade. Além disso, é um animal que passa muita confiabilidade por sua boa estrutura física e em especial por sua marcha, que permite que ele se

Camila Glycerio apresenta sua montaria no “vet-check”.

mantenha em uma toada constante por dez, vinte ou quarenta quilômetros.” Realizado pelo Instituto Enduro Brasil, em parceria com o Haras Mangabaia e o Centro de Treinamento Le Domaine, o Circuito de Enduro Mangalarga e Raças Brasileiras também conta com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM). A data da próxima etapa da competição, prevista para acontecer no Centro Hípico Hipocampo, no município de Amparo (SP), deverá ser confirmada em breve pelos organizadores.

Luis Opice realiza o resfriamento de sua montaria.

A criançada pôde experimentar a modalidade no “Endurinho”.

O evento teve a participação de muares filhos de éguas Mangalargas. 00

Revista Mangalarga

Julho, 2017


Ouro Preto 42 (T.E.) Grande Campeão Nacional

Cavalo Pelagem Preta 2015.

Grande Campeão Nacional de Marcha

Cavalo Pelagem Preta 2015.

Campeão Brasileiro Cavalo

Pelagem Preta 2015.

Campeão Brasileiro Cavalo de Marcha

Pelagem Preta 2015.

Agende uma visita e venha conhecer a produção deste Grande Campeão. Jacareí - SP

- www.harasiguatemi.com.br -

Fernando Paludo (12) 99165-7104 (12) 99712-7622


Panorama Mangalarga Pan

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Norberto Cândido

Luis Opice, Mario Barbosa e Renato D. Junqueira estão à frente dos preparativos para a 39ª Nacional.

EXPOSIÇÃO

NACIONAL 2017 Expectativa dos organizadores é que o evento deste ano supere o sucesso da edição do ano passado

A

cidade de São João da Boa Vista (SP), no interior paulista, receberá pelo segundo ano consecutivo a maior festa do cavalo Mangalarga. Marcada para acontecer nas dependências do Recinto de Exposições José Ruy de Lima Azevedo, entre os dias 14 e 23 de setembro, a 39ª Exposição Nacional promete marcar época na raça, proporcionando dez dias de muita amizade e celebração do Cavalo de Sela Brasileiro. Para conhecer os motivos que levaram São João a ser novamente escolhida como sede do evento, assim como para saber o que pode ser aguardado para a edição deste ano, a Revista Mangalarga conversou com três atuantes criadores diretamente envolvidos 58

Revista Mangalarga

Julho, 2017

com a organização da mostra: Mario Barbosa - Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) -, Renato Diniz Junqueira - VicePresidente Administrativo da ABCCRM - e Luis Augusto Opice - integrante da Comissão Organizadora da Nacional 2017. Na avaliação de Mario Barbosa, a Exposição Nacional de 2016 foi uma das melhores e mais concorridas mostras dos últimos anos. “Tivemos presença grande de público, ótimas acomodações e ambiente amigo e prazeroso entre os criadores, valorizando os bons animais da Mangalarga! Além disso, foi um sucesso total de envolvimento e presença dos criadores da região!”

Por sua vez, Renato Junqueira avalia a mostra do ano passado como excelente. “Ela foi um ponto de virada para a raça, com bastante público e pessoas animadas. Exatamente por todo esse sucesso, assim como pela disposição dos organizadores locais em fazer o melhor pela raça, resolvemos levar

Os organizadores pretendem proporcionar uma acolhedora estrutura.


Panorama Mangalarga arga a Nacional novamente para São João.” Já Luis Opice explica que a exposição do ano passado foi organizada com a expectativa de proporcionar às pessoas um local onde elas se sentissem bem. “Por isso, a programação contou com atrações tanto para os próprios criadores como para suas esposas, filhos e amigos. Também procuramos tratar muito bem os apresentadores, proporcionando boas acomodações e boa alimentação. Assim, na minha opinião, a exposição ficou acima do que esperávamos. Foi muito prazeroso ver as pessoas felizes e se sentindo bem por estarem ali.” Opice comenta também que o empenho e o interesse da população local foram fundamentais para o êxito do evento de 2016. “Quando a candidatura de São João foi lançada para ser sede da Nacional, enfatizamos a longa e histórica relação que a cidade tem com a raça Mangalarga. Afinal, São João foi a primeira cidade a receber uma mostra regional da ABCCRM, em 1943, e até hoje realiza anualmente a exposição da raça dentro da Eapic, a prestigiada feira agropecuária do município. Além disso, a região concentra muitos usuários e pequenos criadores do nosso cavalo e realiza há 25 anos uma das mais tradicionais cavalgadas do Estado, a Cuecada, na qual cerca de 90% dos participantes são adeptos do cavalo Mangalarga. Isso tudo contribuiu muito para o sucesso da Nacional, pois muita gente se deslocou para ir acompanhar os julgamentos e conferir as demais atrações.” O anúncio de São João como sede da Nacional 2017 ocorreu ainda durante a mostra do ano passado. Desde então, os dirigentes da ABCCRM e integrantes da Comissão Organizadora começaram a trabalhar seriamente na preparação da 39ª edição do evento.

O aguardado evento acontecerá novamente em São João da Boa Vista (SP).

De acordo com Mario Barbosa, os preparativos para a exposição deste ano começaram mais cedo e várias providências já estão em andamento. “Nossa expectativa é a de que a exposição de 2017 seja um sucesso ainda maior do que foi a mostra de 2016! Para que isto aconteça contamos com a presença de ainda mais criadores e aficionados do Mangalarga, que terão a oportunidade de participar ativamente da semana da 39ª Exposição Nacional, reencontrando amigos e amigas, apreciando os cavalos Mangalargas que serão expostos e usufruindo de um ambiente agradável e amistoso, no qual poderão fazer novas amizades e curtir as atrações que estão sendo preparadas para a coletividade mangalarguista!” Renato Junqueira também se mostra muito animado em relação à mostra deste ano. “Minha expectativa é excelente. A preparação para o evento está adiantada e caminhando bem. Nossa perspectiva é realizar um evento mais planejado e com horários definidos, por isso já há um grupo de pessoas trabalhando intensamente na organização desta Nacional. Acredito que vamos organizar um ótimo evento.” Luis Opice, por sua vez, destaca que os organizadores já fizeram a lição de casa e corrigiram o

que viram que não funcionou bem no ano passado. “Todos estão trabalhando duro e muito seriamente para preparar uma exposição em que as pessoas se sintam mais bem acolhidas, com mais atrações para as mulheres e crianças, além de uma melhor oferta de comida e uma melhor estrutura para as pessoas acompanharem os julgamentos. Além disso, também teremos algumas boas surpresas preparadas para receber a Família Mangalarga.” A grande responsabilidade que envolve a organização desta segunda edição da Nacional a acontecer em São João da Boa Vista também é destacada por Luis Opice. “Se você casa uma filha e faz uma bela festa, elogiada por todos os convidados, pode ter certeza que no momento em que for casar sua outra filha a expectativa geral será ainda maior e para atendêla você terá que se superar e fazer ainda melhor. Para que as pessoas não fiquem frustradas, não pode ser igual nem pior do que a festa anterior. O mesmo acontece no caso da Nacional. Como tivemos uma ótima exposição no ano passado, há uma grande expectativa para a mostra deste ano. Dessa maneira, todos os envolvidos estão dando o máximo para se superar e oferecer uma exposição ainda melhor do que a de 2016.” Julho, 2017

Revista Mangalarga

59


Panorama Mangalarga Pan

Por Pedro C. Rebouças

39ª EXPO NACIONAL

Luis Opice, Flávia Raucci, Mario Barbosa, Renato D. Junqueira, Armando Raucci, Jairo Hamilton e Guilherme Barbeitos durante o Lançamento Oficial da 39ª Nacional.

Apresentação do vídeo institucional do mais aguardado evento da temporada foi o ponto alto da noite

A

Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) realizou, na noite de 15 de maio, o Lançamento Oficial da 39ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga. Realizado na sede da entidade, localizada no Parque da Água Branca, na zona oeste da capital paulista, o evento reuniu diretores da ABCCRM, dirigentes de núcleos regionais, criadores, potenciais patrocinadores, inte60

Revista Mangalarga

Julho, 2017

grantes da equipe Mangalarga e representantes da imprensa, além de uma comitiva de São João da Boa Vista (SP), cidade que pelo segundo ano consecutivo será palco da mais tradicional mostra do Cavalo de Sela Brasileiro. A programação da noite foi aberta com um agradável coquetel de confraternização. Na sequência, o Presidente da ABCCRM, Mario Barbosa, abriu a solenidade que marcou o

lançamento oficial da Nacional 2017. Em seu pronunciamento, o dirigente mangalarguista ressaltou que o apoio de toda comunidade mangalarguista é fundamental para o sucesso do evento. “Como eu costumo dizer, a Associação tem a exata dimensão que seus associados dão a ela, e o mesmo se aplica à Exposição Nacional. Por isso, convido todos a participarem de forma ativa desta grande festa da Família Mangalarga, dando

Foto: Norberto Cândido.

LANÇAMENTO OFICIAL DA


Renato D. Junqueira destacou os preparativos para a 39ª Nacional.

sugestões, convidando seus familiares e amigos, inscrevendo seus animais e participando das diversas atividades que compõem sua programação.” Por sua vez, o Vice-Presidente Administrativo Financeiro da ABCCRM, Renato Diniz Junqueira, destacou os preparativos que estão sendo feitos para esta 39ª edição da Nacional. “Este ano, nós pretendemos fazer uma exposição ainda melhor que a do ano passado. Para isso, já foi montada uma equipe que irá trabalhar em tempo integral para o sucesso deste grande evento.” Em seguida, a Coordenadora Administrativa da ABCCRM, Solange Kazlauskas, apresentou os componentes da equipe formada para atuar na Nacional 2017. Além da própria Solange, a equipe contará com a participação de diretores e funcionários da entidade, como: Flávia Raucci, Jayme Rehder, Lourenço Botelho, Francisco Bispo, Francisco Bezerra, Agemiro Filho, Djânia Pinheiro, Jacira Meneses, Marina Vicentin, Norberto Cândido, Roberto Mendes, Thais Pires e Vera Almeida. Foto: Cavaleiro News.

O Presidente Mario Barbosa abriu a solenidade na sede da ABCCRM.

Foto: Norberto Cândido.

Foto: Cavaleiro News.

Panorama Mangalarga arga

O evento contou com a apresentação da equipe que atuará na Nacional. Julho, 2017

Revista Mangalarga

61


Foto: Norberto Cândido.

Panorama Mangalarga Pan

Claudio Mente, Nelson Braido, Claudia Braido e Armando Raucci

62

Revista Mangalarga

Julho, 2017

emocionou o público presente e apresentou um amplo panorama sobre os motivos que levaram a cidade de São João da Boa Vista a ser novamente escolhida para receber a festa maior da Família Mangalarga. Prevista para acontecer no período de 14 a 23 de setembro, no Parque José Ruy de Lima Azevedo, na cidade paulista de São João da Boa Vista, a Exposição Nacional está entre os mais tradicionais e relevantes eventos da equinocultura brasileira. Além dos julgamentos que elegem os Grandes Campeões Nacionais, a mostra conta com uma

variada programação, que inclui “happy hours”, jantares, disputas funcionais, provas sociais e alguns dos mais concorridos leilões da raça Mangalarga. Para ficar por dentro de todos os preparativos, visite o portal oficial (hot site) do evento: www.cavalomangalarga.com.br/ nacional. Lá é possível assistir ao vídeo institucional da Nacional, conferir dicas de hospedagem e alimentação, saber as últimas notícias, conferir a galeria de fotos da edição passada e conhecer a agenda completa do evento. Foto: Norberto Cândido.

Na sequência do evento, a longa e histórica relação existente entre a raça Mangalarga e a região de São João da Boa Vista foi ressaltada pelo presidente da Sociedade Sanjoanense de Esportes Hípicos (SSEH), Jairo Hamilton Domingues, e pelo criador Luis Augusto de Camargo Opice, ambos integrantes da Comissão Organizadora do Evento. Para Luis Opice, a organização da próxima mostra será um desafio ainda maior que o enfrentado na edição anterior. “Este ano, a expectativa de todos em relação ao evento é maior do que em 2016, por isso nós iremos nos dedicar muito para fazer ainda melhor. Nossa meta é superar a exposição do ano passado, por isso temos uma responsabilidade grande pela frente.” O ponto alto da noite, entretanto, foi a apresentação do vídeo institucional preparado para divulgar a Exposição Nacional de 2017. Contando com depoimentos de organizadores, apresentadores e criadores, incluindo a cantora Paula Fernandes, madrinha da edição passada do evento, o inédito filme

Youssef Haddad, Maria Gabriela, Maria Rita e Jeferson Jardim


XXXIX

NACIONAL

MANGALARGA SÃO JOÃO DA BOA VISTA

2017

O maior evento da raça.

14 a 23 de setembro


ABCCRMangalarga Oficial 26.500 curtidas

Mangalarga ABCCRM 19.400 seguidores

SJBVista2017 Aqui o Mangalarga tem histรณria!


A EXPOSIÇÃO NACIONAL DA RAÇA MANGALARGA NÃO É SÓ UMA EXPOSIÇÃO DE CAVALOS. É uma Grande Oportunidade de Negócios para sua empresa se relacionar com um universo de 9.150 associados da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga – ABCCRM. Esses 9.150 associados não são meros proprietários de cavalos mangalargas. São pessoas de alto poder aquisitivo, apaixonados pela criação do Cavalo da Raça Mangalarga. Mais de 40% desses associados são proprietários de fazendas dedicadas à pecuária, a cana de açúcar, produção de grãos em geral. Seja para a criação de Mangalargas, seja para a criação de gado de corte, leiteiro e outros animais, os associados da ABCCRM compram, mensalmente, grandes volumes de rações, suplementos e medicamentos em geral. São pessoas que empregam mais de 20.000 pessoas em mão de obra direta e indireta para o trato de seus animais. Pessoas com investimentos em fundos de renda fixa e variável, carteira de ações e ou são proprietários de “family offcies”. Pessoas que viajam ao exterior no mínimo uma vez por ano, em classe executiva ou em primeira classe. Que se hospedam em hotéis de alta categoria. Que usam cartões de crédito internacionais. Que fazem seguros de vida, de saúde e de bens de alto valor. Que são proprietários de veículos luxo. Mais de 80% desses associados possuem picapes de luxo para uso em viagens às suas fazendas, sítios ou haras. Mais de 40% desses associados possuem caminhões próprios para o transporte de seus animais. Mais de 80% desses associados possuem tratores em suas propriedades. Numa Exposição Nacional da Raça Mangalarga o plantel exposto ultrapassa o valor total de R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais). SJBVista2017 Aqui o Mangalarga tem história!


O valor do ativo referente ao plantel da Raça Mangalarga registrado na ABCCRM está na ordem de R$ 500.000.000,00 (quinhentos milhões de reais). A XXXVIII Exposição Nacional da Raça Mangalarga realizada em São João da Boa Vista em Setembro de 2016, recebeu mais de 6.000 pessoas entre associados, seus familiares e convidados e visitantes da própria cidade em que se realiza a Exposição Nacional e de Municípios vizinhos. Essas pessoas são consumidores de bens de consumo duráveis e não duráveis, e produtos farmacêuticos em geral, além de produtos destinados ao trato dos animais, tais como rações, medicamentos, suplementos alimentares, ferraduras, selas, etc. São sobre esse potencial de alto consumo que queremos conversar com a sua Empresa sobre patrocínio da próxima XXXIX Exposição Nacional da Raça Mangalarga que será realizada de 14 a 23 de Setembro de 2017, de em São João da Boa Vista.

SJBVista2017 Aqui o Mangalarga tem história!


SJBVista2017 Aqui o Mangalarga tem histรณria!


SJBVista2017 Aqui o Mangalarga tem histรณria!


SJBVista2017 Aqui o Mangalarga tem histรณria!


ENVOLVIMENTO E PARTICIPAÇÃO DE TODOS A Exposição Nacional da Raça Mangalarga conta com o apoio oficial da Prefeitura Municipal de São João da Boa Vista, da Associação Comercial e Empresarial de São João da Boa Vista, do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo - CIESP, do Sindicato Rural de São João da Boa Vista. Durante o evento, diversas atividades serão realizadas a fim de proporcionar atratividade para os visitantes e promover a Raça Mangalarga. O envolvimento da população, dos estudantes universitários das duas Universidades de São João da Boa Vista, do Comércio e da Indústria da Região irá gerar fomento para a Raça Mangalarga e oportunidade de negócios para os Criadores, Expositores e Patrocinadores do evento. Teremos a ações promocionais junto ao Comércio, organizadas e promovidas pela Associação Comercial e Empresarial de São João da Boa Vista. Termos, também, uma Exposição organizado pelo CIESP para divulgar as Indústrias locais. Compromissos da Sociedade São Joanense de Esportes Hipicos para o evento: Divulgar na Mídia local e regional a XXXIX Exposição Nacional da Raça Mangalarga Parceria com a EPTV, Regional de São Carlos, para divulgação e transmissão do Evento Organizar e montar uma Exposição fotográfica sobre os Antigos Criadores e seus Principais Cavalos Promover em conjunto com o Sindicato Rural de São João da Boa Vista e o SENAR, Palestras e Oficinas sobre cuidados com os Animais, Ferrageamento, Selaria e temas de interesse dos Criadores e do público em geral Test Drive de Cavalos Mangalargas, com instrutores e monitoramento Espaço KIDS com atrações para crianças e jovens, com presença de monitores Oficina de Culinária Programação Turística externa, com visitas programadas.

SJBVista2017 Aqui o Mangalarga tem história!


14 a 23

XXXIX

de setembro

NACIONAL

2017

MANGALARGA SÃO JOÃO DA BOA VISTA

2017

Programacão da XXXIX Exposição Nacional Mangalarga* Segunda-feira

11/09/2017

07h00 às 18h00 – Chegada dos Animais

Terça-feira

12/09/2017

07h00 às 18h00 – Chegada dos Animais

Quarta-feira

13/09/2017

07h00 às 18h00 – Chegada dos Animais 19h00 – Início do Jantar de boas-vindas aos Apresentadores

Quinta-feira

14/09/2017

08h00 – Início dos julgamentos

Sexta-feira

15/09/2017

08h00 – Início dos julgamentos

Sábado

16/09/2017

08h00 – Início dos julgamentos 19h00 – Jantar de boas-vindas aos Novos Associados

Domingo

17/09/2017

08h00 – Início dos julgamentos

Segunda-feira

18/09/2017

08h00 – Início dos julgamentos

Terça-feira

19/09/2017

08h00 – Início dos julgamentos

Quarta-feira

20/09/2017

08h00 – Início dos julgamentos 08h00 – Início dos julgamentos

Quinta-feira

21/09/2017

Sexta-feira

22/09/2017

Sábado

23/09/2017

08h00 – Início dos Grandes Campeonatos 19h00 – Jantar dos Criadores, Premiação dos Grandes Campeonatos e Melhores do Ranking de 2016.

Domingo

24/09/2017

07h00 as 18h00 – Saída dos animais.

08h00 – Início dos julgamentos

cavalomangalarga.com.br

*Programação sujeita a alterações.


XXXIX

NACIONAL

MANGALARGA SÃO JOÃO DA BOA VISTA

2017

NACIONAL

MANGALARGA 2017 SÃO JOÃO DA BOA VISTA

VENHA PRESTIGIAR UMA REGIÃO QUE FAZ PARTE DA HISTÓRIA DO CAVALO DA RAÇA MANGALARGA. SJBVista2017 Aqui o Mangalarga tem história!


ANUNCIE NA REVISTA OFICIAL MANGALARGA!

A Revista Mangalarga é referência para o segmento hípico e em especial para os admiradores do Cavalo de Sela Brasileiro. Atualmente com três mil exemplares de tiragem, é distribuída nos principais eventos do calendário da entidade e em pontos estratégicos com público alvo, garantindo uma ampla veiculação e a divulgação da publicidade de sua Empresa ou Haras. O leitor encontra um amplo noticiário sobre os eventos que movimentam o universo mangalarguista. Além disso, graças a seu seleto grupo de colaboradores, a publicação oferece informação técnica de qualidade, servindo como uma valiosa fonte de conhecimento para pessoas de todo o Brasil. A linha editorial da Revista abre espaço também para o lazer e a cultura de quem vive o mundo equestre, apresentando dicas de viagem a cavalo e trazendo noticia sobre os eventos da Raça. E ainda, conta com uma ampla seção social, em que se pode conferir quem prestigiou os eventos do Mangalarga.Tudo isso nas diversas plataformas que atua: a tradicional versão impressa, a versão pela internet e a versão para tablets e smartphones disponível por meio do aplicativo da ABCCRM. Para anunciar, entre em contato com Norberto Candido através do telefone (11) 3866.9866 – Ramal 6, pelo celular (11) 99449.4341ou pelo e-mail norberto.candido@abccrm.com.br. Anuncie aqui!


Panorama Mangalarga Pan

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Arquivo familiar.

SANGUE NOVO NA RAÇA! Novos associados, como os irmãos Poeta, trazem ânimo redobrado e se envolvem cada vez mais com a criação do cavalo Mangalarga

T

odos os meses, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) registra a entrada de novos integrantes em seu quadro de associados. São pessoas de diferentes perfis e das mais variadas regiões do País que têm em comum uma grande paixão pelo Cavalo de Sela Brasileiro. Em muitos casos, aliás, este amor pela raça vai progredindo de forma contínua. Muitos começam como usuários, adeptos de passeios e cavalgadas, mas aos poucos vão se interessando e se apaixonando também pela criação dos animais da raça. Os irmãos Sérgio Napoleão Poeta II e Raphael Poeta, dois jovens empreendedores do ramo aduaneiro, que vêm aos poucos se envolvendo cada vez mais com a seleção do cavalo Mangalarga, são um bom exemplo. Com investimentos criteriosos, eles têm ampliado seu plantel em busca de animais que equilibrem as principais qualidades da raça. Segundo os irmãos, esta paixão pelos equinos começou muito cedo e de forma despretensiosa. “O nosso interesse pelo cavalo nos acompanha desde pequenos. Naquela época já gostávamos de frequentar hotéis-fazenda e sítios de amigos que tinham cavalos, mas não imaginávamos que poderíamos chegar a criar. Pensávamos que no máximo poderíamos ser usuários.” Ainda nesses primeiros anos, os irmãos tiveram a oportunidade de entrar em contato com a raça 74

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Gavião Três Rios (Príncipe da Nata em Madalena Três Rios) com seus proprietários Sérgio Napoleão Poeta II e Raphael Poeta.

Mangalarga e se encantaram por suas características. “O cavalo Mangalarga sempre chamou nossa atenção por seu tipo físico e principalmente pela marcha trotada, cuja beleza e ótimo rendimento nos encantavam, mesmo sem ainda entendermos e conhecermos direito a raça. Com o passar do tempo, passamos a perceber que, além da beleza dos animais, um dos pontos mais importantes do cavalo Mangalarga é o seu andamento”, relatam os irmãos Poeta. Os jovens mangalarguistas

contam também que, com o passar do tempo, foram estabelecendo critérios para a formação do plantel que tanto desejavam. “Nós procuramos reunir em nossos animais todas as qualidades que um cavalo possa ter. Assim, buscamos animais que tenham um ótimo andamento, sem esquecer da beleza e da funcionalidade que caracterizam a raça.”

União familiar Os irmãos também gostam


Panorama Mangalarga arga muito de desfrutar dos passeios a cavalo com amigos e familiares. “As cavalgadas estão entre nossas atividades preferidas, afinal elas nos proporcionam momentos de convivência muito especiais. Aliás, é interessante ver como o cavalo foi nos unindo de uma forma muito natural. Hoje, conversamos mais sobre tudo e não tomamos decisões sem um consenso familiar”, explicam os mangalarguistas. Em um futuro próximo, os dois irmãos pretendem ampliar sua participação nas demais atividades da raça. “Nós desejamos, sempre que possível, participar de todos os eventos que a raça tem, como exposições e copas de andamento. Além disso, também vamos preparar alguns animais para participar de provas funcionais e quem sabe do enduro equestre, modalidade que

demonstra tão bem as qualidades do nosso cavalo.” Para isso, o criatório vem reforçando continuamente sua tropa. “Nós realizamos boas aquisições para começar. Também fizemos uma parceria com o Haras Três Rios em alguns animais e em um cavalo que temos a certeza que será um dos grandes destaques da raça, o Gavião Três Rios. Além disso, há ainda outro cavalo no qual também acreditamos, o Gui França, irmão próprio do grande Diamante Negro França. Já entre as fêmeas reforçamos o plantel com as potras Granada do A.E.J, Aeronave WRP, Inajá Três Rios, Jandira Três Rios e Gávea LFT, todas com um grande futuro pela frente”, destacam os irmãos. Por fim, os novos criadores ressaltam que devem participar de

poucos eventos nesta temporada. “Nossa ideia é observar bastante ao longo deste ano para fazer bonito na próxima temporada.”

Gui França (Corcel NLB em Magia do Otnacer) com Sérgio Napoleão Poeta II, Raphael Fernando Poeta Filho e Raphael Poeta.

NOVOS ASSOCIADOS Confira quem são os novos integrantes da Família Mangalarga, que continua a ganhar adeptos nas cinco regiões do País Novos Associados do mês de junho Antonio Fernando Fachine - Barretos/SP Antonio Pinheiro da Silva Júnior Chapada dos Guimarães/MT Ederson Claudio Baccoli - Machado/MG Flávia Raucci Facchini - Itatiba/SP Luis Antonio Ferraresi - Atibaia/SP Paulo Sérgio Garcia Rodrigues Lavrinhas/SP Reinaldo Roqueto Sandrini - Vargem Grande do Sul/SP Leandro de Paiva Ferreira São João da Mata/MG Associado Reintegrado no mês de junho Alexandre Soares de Moraes Araçoiaba da Serra/SP Novos Associados do mês de maio Anderson Aparecido de Faria - Igaratá/SP André Passos Bueno - Mogi-Guaçu/SP

Andréia de Jesus Araújo - Paulínia/SP Antonio Claudio Marra - Jaú/SP Eduardo Carvalho Fortes Guimarães Guaíra/SP Felipe Aragão Nunes - Nazaré Paulista/SP Geraldo Torres Neto - Borborema/SP Gustavo Polizel Botelho - Pedregulho/SP Joaquim José da Costa Noronha Vargem Grande do Sul/SP José Fortes Guimarães Neto - Guaíra/SP Raquel Ferraz de Carvalho - Sorocaba/SP Ricardo Ferraz de Arruda Sposito Saltinho/SP Ricardo Rosa Lopes - Coroados/SP Rodrigo Jesuino Romano de Sousa Morrinhos/GO Vinicius Mazza da Silva Cássia dos Coqueiros/SP

Novos Associados do mês de abril Acácio Luiz Ribeiro Cruz Filho Caconde/SP Ednei Monteiro Abertoni - Sapucaia/RJ Felipe Dias Vasconcelos da Silva Governador Mangabeira/BA Gerson Emilio Strechar - Piraquara/PR Gustavo Reis e Lopes Santa Rita de Caldas/MG José Hildon Brandão Lobão Feira de Santana/BA Levi Pereira - Sumaré/SP Regiane Regina dos Santos Ruiz Nazaré Paulista/SP Reinaldo Ribeiro - Aguaí/SP Silvia Leão Costa Baggio - Itu/SP Associado Reintegrado no mês de abril Charlston Carlos Betzel - Acará/PA

Associado Reintegrado no mês de maio Aparecido Rubens Curi - Limeira/SP Julho, 2017

Revista Mangalarga

75


Panorama P an Mangalarga

Por Núcleo Riograndense da Raça Mangalarga

Retorno às ORIGENS

Fotos: NRCCRM.

João Pedro Rodrigues, Mestre Picador Chefe da EPAE, com Hugo Farias.

Dirigente do Núcleo Riograndense realizou uma produtiva visita à sede da Escola Portuguesa de Arte Equestre

C

omo é de conhecimento de todos, nosso tão garboso cavalo Mangalarga tem sua origem genética em terras lusitanas, mais precisamente nos garanhões da Coudelaria Alter, vindos para o Brasil com a transferência da Família Real Portuguesa em decorrência da Guerra Napoleônica e para estabelecer o Reinado Português na nova colônia. Com o intuito de conhecer a origem da raça, estabelecer contatos e criar um canal para troca de experiências, o Presidente do

Núcleo Riograndense de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (NRCCRM), Hugo Farias, esteve na cidade de Lisboa em fevereiro. Na ocasião, foi recebido pelo Sr. João Pedro Rodrigues, Mestre Picador Chefe da Escola Portuguesa de Arte Equestre (EPAE), que o levou a conhecer a sede da instituição localizada nos jardins do Palácio de Queluz, onde são adestrados os animais produzidos pela Coudelaria de Alter, a mesma de onde saíram os animais que deram origem ao cavalo Mangalarga.

A visita proporcionou a oportunidade de saber mais a respeito das origens da raça. 78

Revista Mangalarga

Julho, 2017

O dirigente riograndense visitou a Biblioteca Equestre Dom Diogo de Bragança.

O Sr. João Pedro Rodrigues, grande conhecedor de equinos, que inclusive já acompanhou o julgamento da Nacional de 2012 em Franca (SP), mostrou especial interesse pelo nosso cavalo, assim como por sua história. Levou nosso presidente para conhecer a Biblioteca Equestre Dom Diogo de Bragança, com acervo de milhares de obras desde o século XVI. Para enriquecimento da biblioteca e em deferência à gentileza com que foi recebido, Hugo Farias assegurou que faria o elo de ligação entre a ABCCRM e a EPAE, para que fossem doados a essa alguns livros sobre a Raça Mangalarga.


sEKZZyΈd͘͘Ή dh> K>/DWK:͘D͘s͘Έd͘͘ΉyEd>/>Έd͘͘Ή ZWZKhdKZ

DA FAZENDA E/d,ZKz͘

CAMPEÃO 2º PRÉMIO GERAL EM VÁRIAS PISTAS NA XXXVI EXPOSIÇÃO POR ONDE NACIONAL PASSOU.

2014

sEKZKZyΈd͘͘ΉE^͘ϮϭͬϭϬͬϬϴ K>/DWK:͘D͘s͘Έd͘͘ΉyEd>/>Έd͘͘Ή CAMPEÃO: UMUARAMA PR, ARAÇATUBA SP, MARILIA SP, S. J. DO RIO PRETO SP, LONDRINA PR, LENÇÓIS PAULISTA SP,POR FRANCA SP,PASSOU: SÃO PAULO SP. CAMPEÃO EM VÁRIAS PISTAS ONDE 2 PRÊMIO GERAL NA XXXVI 2014. UMUARAMA PR, ARAÇATUBA SP, MARILIA SP, S. J. DOEXPOSIÇÃO RIO PRETO NACIONAL SP, LONDRINA PR, LENÇÓIS PAULISTA SP,

DWKDZ,͗ LONDRINANACIONAL PR, ITAPETININGA SP, FRANCA SP, SÃO PAULO SP, E 2 PRÉMIO GERALMARILIA NA XXXVISP,EXPOSIÇÃO 2014CAMPEÃO DE MARCHA LENÇÓIS PAULISTA SP, FRANCA SP E SÃO PAULO SP. EM: MARILIA SP, LONDRINA PR, ITAPETININGA SP, LENÇÓIS PAULISTA SP, FRANCA SP E SÃO PAULO SP. ENCEDOR DO ARAXÁ (T.E.) NASC. 21/10/08 OLIMPO J.M.V. (T.E.) X NATÁLIA DL (T.E.) dh>ZWZKhdKZ&EE/d,ZKz͘

FAZENDA NICTHEROY - HENRIQUE LUIS CARDOSO NETO FAZENDA NICTHEROY - HENRIQUE LUIS CARDOSO NETO Fone (68) 9.9995-7364 | e-mail: hlnictheroy@hotmail.com Fone (68) 9.9995-7364 | e-mail: hlnictheroy@hotmail.com Senador Guiomard - ACRE Senador Guiomard - ACRE


Lazer L aze & Cultura

Foto: Sergio Ronco

Por Pedro C. Rebouças

O casal Sebastião Malheiro e Telma Somenzari e o cavaleiro Pedro Aguiar estão entre os personagens da obra.

Cavalgar,

nossa paixão Livro apresenta a narrativa dos feitos de 33 aficionados que elevaram a paixão por cavalgadas a um novo patamar

C

olaborador frequente da revista Mangalarga, na qual escreve a coluna “Viagem a cavalo”, o cavaleiro Paulo Junqueira Arantes está lançando um novo livro voltado aos apaixonados por cavalgadas. Trata-se da obra “Cavalgar, nossa paixão”, que traz os relatos de uma série de pessoas que já cavalgaram pelos mais incríveis destinos nacionais e internacionais. O livro traz ainda a narrativa de personagens que levaram sua paixão por cavalgar a um outro patamar, ao empreender viagens e feitos significativos. Além disso, 80

Revista Mangalarga

Julho, 2017

apresenta os destinos para onde a paixão por cavalgar levou cada um dos 33 personagens retratados na obra. Paulo Junqueira conta que decidiu editar este livro para compartilhar as experiências e sentimentos de amigos que têm em comum a paixão por cavalgar. Para isso, convidou a editora do Portal Viajar a Cavalo, Jacira Omena, para auxiliá-lo na tarefa como coeditora. “Nosso objetivo é que essas histórias e experiências sirvam de inspiração para todos aqueles que comungam da paixão por cavalgar”, comenta o

cavaleiro. “O prazer, a sensação de cavalgar e a própria presença do cavalo na história do ser humano são tão profundos, que podem ser considerados como parte de nossa memória genética. Cavalgar é uma atividade milenar; é também uma arte, é voltar às origens e sentir-se próximo da natureza. Eu agradeço a Deus pela possibilidade de ter uma atividade que me permite estar sempre cavalgando em lugares maravilhosos, e poder proporcionar a pessoas que gostam de cavalos a oportunidade de conhecer, a cavalo,


Lazer & Cultura os melhores destinos do Brasil e do mundo”, destaca Junqueira. O editor ressalta também o fato de todos os personagens retratados terem realizado viagens que justificam a presença no livro. “Agradeço suas participações e, homenageando a todos, destaco a história do Pedro Aguiar, que teve suas longas viagens a cavalo pelo Brasil transformadas em feitos históricos. Ele levou sua paixão por cavalgar ao extremo, a um outro patamar. Ele é uma referência, é meu guru!” Entre os personagens retratados no livro estão nomes conhecidos dos mangalarguistas. O casal de

criadores Telma Somenzari e Sebastião Malheiro, por exemplo, participou de dois dos maiores feitos da história equestre do país: o Projeto Mangalarga Brasil 14000, como idealizador e organizador, e o Projeto Tropel Mangalarga 1400, como idealizador e participante. Outro nome de destaque é o mangalarguista Jose Henrique Castejon, que levou a paixão por cavalgar ao extremo porque já percorreu os 750 quilômetros do Caminho (francês) de Santiago de Compostela e os 1.780 quilômetros dos quatro Caminhos da Estrada Real. Além disso, o próprio editor do

Foto: Marcelo Mastrobuono/Revista Horse.

Foto: Sebastião Malheiro.

As experiências dos mangalarguistas Jose Castejon e Paulo Junqueira também estão no livro.

Personagens realizaram viagens a diversas partes do mundo. 82

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Capa do livro “Cavalgar, nossa paixão”.

livro, Paulo Junqueira Arantes, é outro apaixonado pelo Cavalo de Sela Brasileiro presente no livro. Junqueira, afinal, levou a paixão por cavalgar ao extremo porque já cavalgou em quase todo o Brasil e em vários países, tendo também percorrido os 750 quilômetros do Caminho (Francês) de Santiago de Compostela e os 1.780 quilômetros da Estrada Real. Esse último feito, aliás, realizado com animais da raça Mangalarga. Para obter mais informações sobre o livro, acesse o portal www. equusbrasil.com.br.


Profissional de Sucesso Profi

Foto: Norberto Cândido.

Por Pedro C. Rebouças

Cristiano Luciano apresenta Regalo da Braido na Nacional 2015.

CRISTIANO DA SILVA LUCIANO O jovem profissional, responsável pela apresentação do Grande Campeão Nacional Quântico da Janga e do Grande Campeão da Copa de Marcha Regalo da Braido, sonha com novas conquistas na raça Mangalarga Em pouco mais de treze anos de carreira profissional, Cristiano da Silva Luciano tornou-se um dos mais premiados apresentadores das pistas de julgamento do Cavalo de Sela Brasileiro. Nesse período, conquistou importantes títulos e viu seu trabalho tornar-se referência de qualidade dentro da raça Mangalarga, sempre atuando pelo Haras Braido, de Santo Antônio de Posse, no interior paulista. 84

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Esta bem-sucedida trajetória começou, entretanto, de forma bastante despretensiosa. “Eu comecei trabalhando na fazenda da família Braido em Avaré (SP). Naquela ocasião, eu já admirava os cavalos, mas ainda não trabalhava especificamente com eles. Eu trabalhava tratando do gado de leite para o irmão do Nelsinho (Nelson Braido, atual titular do Haras Braido) e só lidava com

cavalos quando precisava vacinar o gado, pois aí eu era chamado para ajudar na vacinação. No entanto, aconteceu deles contratarem um peão, chamado Dagoberto, para lidar com a tropa. Ele me viu no campo e me chamou para trabalhar com os cavalos, disse também que tinha visto que eu tinha jeito com esses animais e que era preciso só me lapidar. Foi aí que comecei minha trajetória no mundo do


Foto: Norberto Cândido.

Premiação de Quântico da Janga, eleito Grande Campeão Nacional de 2007.

Premiação de Regalo da Braido, eleito Grande Campeão da Copa de Marcha 2014.

Foto: Modesto Wielewicki

cavalo, mexendo com os potros de cabresto.” Com o decorrer do tempo, Cristiano começou a ganhar conhecimento e experiência no manejo e no preparo dos animais, fato que o motivou a tomar uma importante decisão. “Eu comecei a trabalhar com a família Braido por volta de 1995, mas foi só há pouco mais de 13 anos que eu comecei realmente a trabalhar como apresentador. Afinal, naquela ocasião a paixão por cavalos já começava a crescer de verdade e eu tinha vontade de evoluir e de estar sempre me aprimorando, me tornando melhor naquilo que eu fazia.” Em pouco tempo, as conquistas começaram a aparecer e não demorou muito para que o jovem mangalarguista conquistasse seu primeiro Grande Campeonato. O inédito feito veio, aliás, em dose dupla, na 29ª Exposição Nacional da Raça Mangalarga, realizada na cidade paranaense de Londrina, em 2007, quando apresentou Quântico da Janga, eleito Grande Campeão Nacional Cavalo e Grande Campeão Nacional Cavalo de Andamento. Ao longo dos anos, vieram outras relevantes conquistas. Com o animal Regalo da Braido, formou um vitorioso conjunto que acumulou inúmeros prêmios nas pistas de julgamento da raça e cuja campanha teve como ápice a conquista do Grande Campeonato da Copa Mangalarga de Marcha de 2014, em disputa realizada no Parque da Água Branca, na capital paulista. Essas três importantes conquistas estão, aliás, entre os momentos inesquecíveis da carreira de Cristiano. Além disso, Quântico da Janga e Regalo da Braido estão entre os animais mais marcantes com os quais o cavaleiro conviveu ao longo dos anos, assim como Épico da Braido, outro cavalo que

Foto: Modesto Wielewicki

Profissional de Sucesso sso

Na Nacional 2007, apresentando o cavalo Quântico da Janga. Julho, 2017

Revista Mangalarga

85


Foto: Norberto Cândido.

Profissional de Sucesso Profi

Cristiano apresenta Regalo da Braido na Final da Copa de Marcha 2014.

86

Revista Mangalarga

Julho, 2017

deve ter boa índole, comodidade e beleza, além de ser bom de marcha. O jovem mangalarguista, de 34 anos de idade, ressalta ainda a importância do Cavalo de Sela Brasileiro em sua vida. “Desde moleque eu vivo do cavalo, então acredito que posso falar que o Mangalarga é praticamente a minha vida.” Cristiano, aliás, não pretende se acomodar tão cedo e traça

metas audaciosas para o futuro de sua carreira nas pistas da raça Mangalarga. “Eu trabalho rumo a mais uma Nacional. E ainda tenho a meta de conquistar alguns títulos importantes que ainda estão faltando, como o Grande Campeonato Nacional Potra e o Grande Campeonato Nacional Égua. Além disso, ainda sonho em fazer mais um Grande Campeão Cavalo, se Deus quiser!”

Foto: Norberto Cândido.

fez história no Haras Braido no início dos anos 2000. O bem-sucedido profissional também destaca que uma das razões para essas importantes conquistas é a duradoura relação com o criador Nelson Braido e sua família. “Nós temos uma convivência muito boa, trocamos muitas opiniões e elas geralmente batem bastante”, comenta de forma descontraída o premiado apresentador, que cita como suas principais referências na profissão os irmãos Silas Freire e André Freire. Cristiano destaca ainda que o profissional desta área de atividade deve reunir uma série de qualidades essenciais para se destacar no concorrido mercado de trabalho da raça Mangalarga. Entre elas, ele destaca como mais importantes as seguintes: humildade, disciplina, comprometimento, dedicação e amor por aquilo que está fazendo. Já quando questionado sobre quais qualidades são necessárias para um bom cavalo, Cristiano é categórico em afirmar que o animal

Pódio de Arábia da Braido, 1º Reservada Grande Campeã Nacional Potranca Pampa 2016.


Moda Moda Country Country boutiquemangalarga.com.br boutiquemangalarga.com.br

Baixe Baixe ooapp app Boutique Boutique Mangalarga Mangalarga


Sri-Lanka da Jauaperi vem repetindo o sucesso de sua avó Sri-Lanka da Janga.

HARAS PRECIOSO

Foto: Marcio Mitsuishi.

Haras em destaque

Lar de Grandes Campeões da raça Mangalarga, o criatório acredita na realização de um trabalho de longo prazo, cujo foco esteja sempre na criação

A

o longo dos últimos 25 anos, o Haras Precioso construiu uma sólida trajetória na raça Mangalarga. Afinal, o criatório comandado por Eduardo Rabinovich, no município paulista de Amparo, sempre procurou desenvolver um estilo próprio de seleção, responsável por conjugar aprimoramento constante e manutenção genética, em busca de um animal que seja o mais equilibrado possível. Para conhecer um pouco mais sobre o trabalho deste diferenciado criatório, referência de qualidade na 88

Revista Mangalarga

Julho, 2017

criação do Cavalo de Sela Brasileiro, a Revista Mangalarga entrevistou o titular do Haras Precioso. Segundo Rabinovich, seu gosto pelos cavalos nasceu cedo e cresceu muito ao longo dos anos, a ponto de hoje ele não conseguir imaginar a sua vida e a de sua família sem o Mangalarga. Confira a seguir o relato feito pelo criador, que aborda desde os fatos que levaram ao início do trabalho de seleção do haras até o atual momento de renovação das matrizes e garanhões do plantel Precioso.

Paixão de criança “Minha paixão por cavalos vem desde pequeno. Eu ia a Campos de Jordão (SP) com minha família passar as férias de julho e os passeios a cavalo eram inesquecíveis. Por volta de 1990, minha família comprou uma propriedade em Amparo (SP). Uma das primeiras coisas que fiz foi procurar um animal para andar. Tinha um amigo que criava cavalos de corrida e ele me deu um animal pampa mestiço de puro sangue inglês. Também comecei a frequentar a fazenda


Haras em destaque que DL Uruguai da Alvorada, Huisky da Itacumbi, Java da Jauaperi, Momento da Jauaperi, Teuda HB, Cristal da Jauaperi, Madagascar da Jauaperi, além de vários Reservados

Grandes Campeões, como DL Cingapura da Alvorada, Kenya da Jauaperi, Maldivas da Jauaperi e inúmeros Campeões Nacionais.”

Foto: Divulgação

Dois momentos da equipe do Haras Precioso na Exposição de Bragança. Em 1997, com Bira (Ubiraci Ramos) como apresentador, e em 2017, com Rogérios Ramos, filho de Bira, como apresentador do criatório.

Eleita Grande Campeã em 1995, Sri-Lanka da Janga proporcionou um dos momentos mais marcantes da trajetória do criatório.

Foto: Marcio Mitsuishi.

de meu primo Leo Steinbruch, em Bragança Paulista (SP), que era perto da nossa e onde ele e seu cunhado Fabio Vidiz estavam criando Mangalarga. Me interessei pela raça assim que montei. Era uma época de grande glamour com leilões espetaculares e altos preços, era uma grande festa! Para conhecermos uma criação, a única forma era visitar os criadores!” “Em 1992, registrei meu primeiro animal na ABCCRM. Em 1993, comprei com meus primos o garanhão Precioso do Jek, de Nelson Rivabem. As duas criações, Jauaperi (a minha) e Itacumbi (do Leo e do Fabio), eram expositores independentes. Logo depois compramos em um Leilão Pensamento a égua Pompa DL, do José Oswaldo. A partir daí resolvemos que nos juntaríamos como um único expositor e assim surgiu o Haras Precioso. É por isso que no logo do haras tem dois cavalos, cada um representando a sua marca.” “Gostaria de ressaltar também a grande influência de dois grandes criadores e amigos no meu início de criação: Francisco Carlos De Luccia, o Cacaio, e João Junqueira Fleury. Uma boa parte das principais linhagens de criação dos animais Jauaperi veio dos criatórios DL e JO. A partir daí fizemos inúmeros Grande Campeões. Sem dúvida um dos mais emocionantes foi em 1995 com a égua Sri-Lanka da Janga, no Centro Mangalarga, em Piracicaba (SP). Égua que comprei recém desmamada de meu inesquecível amigo João Fleury. Foi um páreo inesquecível. Nele estavam as incríveis Tailândia DL e Bandeira DL, de Francisco De Luccia e José Oswaldo Junqueira. Sri-Lanka foi a Grande Campeã no geral e no andamento e era apenas Égua Jovem.” “Depois vieram outros Grandes Campeões: Elgin da Itacumbi,

Julho, 2017

Revista Mangalarga

89


Foto: Marcio Mitsuishi.

Haras em Destaque Hara Foto: Divulgação

Gabriela Rabinovich comanda a égua Helene da Jauaperi.

Identidade própria “Entretanto, apesar dos resultados em exposição, nosso foco sempre foi na criação. Produzir filhos melhores ou iguais a seus pais, com a manutenção da genética e sempre buscando um animal o mais equilibrado possível. Afinal, sempre achei que um criador deve ter sua identidade, sua marca própria, enfim seu estilo.” “Os tempos de ouro do Mangalarga passaram, vieram as crises econômicas e muitos criadores tradicionais deixaram de criar. O Mangalarga passou por uma grande reformulação e após um longo ciclo de valorização da morfologia, buscou-se a valorização do andamento. Eu acredito em um animal equilibrado, com ótimos andamentos e morfologia. Não acredito em um animal com só uma destas características para ser uma matriz ou garanhão. Tenho o costume de montar em todos os animais que domamos na fazenda e comparar com o de outras criações para sabermos onde estamos.” “Também acredito na criação a longo prazo, aquela que se vai construindo ano a ano. Não dá para pensar em construir uma criação no curto prazo. Prezo pela saúde do animal e não tenho pressa. Neste momento o Haras Precioso está passando por um ciclo de renovação de suas matrizes e garanhões. Temos adquirido diversos animais com 90

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Sri-Lanka da Jauaperi sagrou-se Campeã Égua Junior na categoria Geral e no Andamento da Expo Bragança 2017.

este objetivo e procurado manter as principais linhas genéticas .” “Aliás, vale ressaltar que na mais recente edição da Exposição de Bragança Paulista, estreamos a Sri-Lanka da Jauaperi, neta da Sri-Lanka da Janga, que sagrou-se Campeã Égua Junior na categoria Geral e no Andamento. Acredito que este fato representa bem a manutenção das principais linhas genéticas de nossa criação, após 22 anos do Grande Campeonato da Sri-Lanka da Janga.” “Dessa forma, não poderia pensar na minha vida e da minha família sem o Mangalarga. Como principais destaques do nosso criatório, não poderia deixar de

ressaltar todos os profissionais que ajudaram a construir o Haras Precioso desde o começo até a equipe atual, assim como nossos principais animais, que hoje são os Grandes Campeões Brasileiros obtidos em Jacareí: Alteza do Tarlim, Ipanema do Morro Agudo, Faisão ACF, Recado BCSVET, além de Cynderella MAB, Holanda do Morro Agudo, Elegância RB, Capilé SP do Papu e os clones das fêmeas Premiada RN e Época LHL.” “Por fim, esperamos que 2017 seja um ano de consolidação desta renovação com bons resultados e principalmente uma boa geração 2017.”


MANGALARGA O verdadeiro DNA da marcha, com força nas mídias e redes Sociais! Todas as infórmações da raça em um clique

27.500 Curtidas fb.com/abccrmoficial

21.000 Seguidores mangalarga_oficial

Classificados animais a venda

10.700 Dowloads app Mangalarga


Território Cavalgada Terr

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Núcleo Catarinense.

3ª Cavalgada do

Rio Vermelho Passeio percorreu as belas paisagens de um dos mais belos pontos turísticos da ilha de Santa Catarina

O grupo percorreu um trajeto de cerca de 30 quilômetros.

O

Núcleo Catarinense de Criadores da Raça Mangalarga promoveu, no dia 08 de abril, a terceira edição da Cavalgada do Parque Estadual do Rio Vermelho, localizado na costa leste da ilha de Santa Catarina, no município de Florianópolis. Composta por cerca de 20 cavaleiros, a comitiva mangalarguista cavalgou por cerca de 30 quilômetros, atravessando matas, dunas e grandes extensões à beira-mar. Segundo Marcus Vinícius Melo Oliveira, Diretor Técnico do Núcleo, o trajeto da cavalgada começou pelas belas trilhas do Parque do Rio Vermelho, passou pelas dependências do famoso “resort” Costão do Santinho e em seguida 92

Revista Mangalarga

Julho, 2017

Momento de pausa durante a Cavalgada do Rio Vermelho.

percorreu uma das maiores e mais belas praias do litoral catarinense, a praia de Moçambique. “A cavalgada foi muito boa, mais uma vez colocamos o cavalo Mangalarga em sua atividade principal e desfrutamos de um dia muito agradável. A tropa, aliás, apresentou um ótimo desempenho, mesmo percorrendo um grande trecho em um piso de areia e pesado”, destacou Vinícius. O Diretor do Núcleo Catarinense ressaltou ainda que, além de proporcionar um agradável dia de confraternização e convívio com a natureza e o cavalo Mangalarga, o evento teve o objetivo de fomentar e divulgar as qualidades da raça para o público de Santa Catarina.

“O mais interessante foi que entre os participantes da cavalgada estavam alguns usuários acostumados a outras raças, assim como pessoas que já criaram Mangalarga e que acabaram se afastando, e todos ficaram impressionados com a qualidade alcançada pela tropa atual do Cavalo de Sela Brasileiro. Muitas dessas pessoas, aliás, demonstraram o interesse de entrar na raça ou de voltar novamente a utilizar o Mangalarga, o que nos deixa muito felizes, pois mostra que o evento atingiu seu objetivo”, celebra o dirigente catarinense. O sucesso do evento deveu-se também à excelente organização comandada pelo criador e usuário


Território Cavalgada ada

A tropa teve ótimo desempenho no solo arenoso do percurso.

da raça Rohe Godel, responsável nsável epção por coordenar tanto a recepção dos animais e dos cavaleiros como os detalhes relativos à definição do trajeto e à alimentação do grupo. Além disso, a cavalgada contou com o apoio do chefe Marinho, que preparou uma deliciosa feijoada para o almoço dos participantes, e de Luciano e Saionara Matias, da Cabanha São Matias, propriedade responsável pela hospedagem dos animais na capital catarinense. Agora, os integrantes do Núcleo já se preparam para um novo desafio. “Nós estamos programando uma nova cavalgada para o terceiro fim de semana de agosto. Desta vez, iremos percorrer em pleno inverno as lindas trilhas do ponto habitado mais alto e frio do Brasil, no município de Urubici, na região de São Joaquim, na Serra Catarinense. Com toda certeza será mais um momento muito especial desta temporada”, conclui Marcus Vinícius. Para obter mais informações sobre as atividades do Núcleo Catarinense, entre em contato pelo endereço eletrônico viniciusoliveira. melo@hotmail.com.

O Parque do Rio Vermelho oferece um rico contato com a natureza.

Os participantes percorreram as belas paisagens da ilha de Santa Catarina.

O trajeto também incluiu algumas dunas. Julho, 2017

Revista Mangalarga

93


Território Cavalgada Terr

Por Redação Revista Mangalarga Fotos: Michel Zimber/Cuecada/Arquivo.

A Cuecada vem ocorrendo de forma ininterrupta há 27 anos.

27ª CUECADA Belas paisagens, ótima comida, boa prosa e um ambiente de muita amizade e descontração deram novamente o tom do evento

A

s estradas rurais e trilhas da região de São João da Boa Vista foram palco, nos dias 07, 08 e 09 de abril, de uma das mais tradicionais cavalgadas do interior paulista, a Cuecada. O evento, que chegou este ano à sua 27ª edição, contou com a participação de aproximadamente cem cavaleiros, entre os quais estavam muitos mangalarguistas, assim como novos participantes que vieram se juntar a esta sempre animada comitiva. O ponto de partida do grupo, na manhã do dia 07, foi a Fazenda Laranjeiras, na estrada velha de Vargem Grande do Sul (SP). Na propriedade de Joaquim Boi, muita lama e um belo café da manhã, feito pela equipe Zeca, Chico Preto e companhia, aguardavam os 94

Revista Mangalarga

Julho, 2017

participantes. Malas colocadas nos carros, cavalos arreados e a comitiva, bastante animada, seguiu seu rumo, com cavaleiros, “jeeps-bar”,

veterinário e equipe de apoio em sentido ao bairro São Roque da Fartura, da vizinha Águas da Prata (SP), rasgando a Serra da Paulista, trecho maravilhoso da Serra da

A comunidade mangalarguista novamente marcou presença na cavalgada.


Território Cavalgada ada Mantiqueira. Depois de algumas horas de estrada, um belo almoço aguardava a todos. A parada, entretanto, foi breve e não permitiu que o grupo descansasse muito. Com a energia renovada, era hora de montar e continuar a rasgar a paisagem maravilhosa da região, continuando a prosa que não parava. Acabado o dia, cavalos descansando, os cavaleiros partiram nas jardineiras para lavar e descansar os corpos no Hotel Nascentes da Serra, onde o grupo já era aguardado para o jantar preparado pela equipe da Cuecada. Aliás, vale destacar, a comida virou também um ponto alto deste evento! Começado o segundo dia, a comitiva partiu do hotel indo ao pouso dos animais. Montarias arreadas e todos partiram para mais um dia de jornada! Nas belas

e cênicas paisagens da Serra da Mantiqueira, cruzando por São Sebastião da Grama (SP) e Poços de Caldas (MG), a prosa continuava! Agora, dividindo a paisagem com os belíssimos cafezais que fornecem um dos melhores cafés do Brasil, o grupo teve a companhia de belos olivais e de uma moderna fábrica de prensagem de oliveiras. Além disso, a vista do mirante desta plantação era realmente incrível! Logo, todos seguiram para o almoço onde o grupo era aguardado pelos amigos Chico Preto, Zeca e companhia. E a chuva continuava insistindo em participar do passeio. Mais algumas horas de estrada e um novo pouso surgiu para o descanso merecido dos animais e para o retorno ao Hotel Nascentes da Serra, onde um belo jantar já aguardava os esfomeados cavaleiros, sempre acompanhado de

muita prosa e descanso merecido. Domingo foi o último dia de cavalgada. Com todos cansados mas já imaginando a 28ª edição, foi hora de montar e descer a Serra, ao fim da qual as esposas e filhos dos participantes aguardavam ansiosamente. Em seguida, veio o momento da breve despedida dos amigos cavaleiros, porque ano que vem tem mais! (Com informações da Equipe Cuecada)

Foram três dias de um animado passeio.

TODOS OS CLASSIFICADOS EM UM CLICK

OS ANÚNCIOS DOS ANIMAIS ESTÃO DISPONÍVEIS EM: cavalomangalarga.com.br/classificados fb.com/classificadosabccrm


Território Cavalgada Terr

Por Pedro C. Rebouças Fotos do arquivo familiar.

CAVALGADA EM FAMÍLIA

Mario Barbosa e família posam para foto durante a cavalgada.

Passeio percorreu as belas paisagens da divisa entre Minas Gerais e São Paulo

N

ão há nada melhor do que aproveitar um feriado prolongado ao lado da família e ainda poder desfrutar da convivência ímpar proporcionada pelo cavalo Mangalarga. Por conta disso, o criador Mario Barbosa organizou uma animada cavalgada em família durante o feriado de Corpus Christi. Realizado na sexta-feira 17 de junho, o passeio percorreu um trajeto de 25 quilômetros

entre a Estância Hidromineral de Jacutinga, no Sul de Minas Gerais, e Espírito Santo do Pinhal, na região da Mogiana, no interior paulista, onde está localizada a Fazenda São Pedro, de propriedade do criador. Segundo Mario Barbosa, esse foi um dia muito especial, no qual contou com a companhia de alguns familiares, dentre os quais as netas Juliana, Laurinha, Ana, Isabel e Camila. “Foi um passeio delicioso com as crianças, cada uma delas

No início da manhã, a comitiva se prepara para começar o passeio. 96

Revista Mangalarga

Julho, 2017

curtindo o seu mangalarga!” Percorrendo as trilhas e estradas rurais da região, a pequena e animada comitiva pôde ainda desfrutar da beleza da região, com seus campos ondulados e paisagens fortemente marcadas pela presença de cafezais, uma vez que Espírito Santo do Pinhal, também conhecida como “Rainha das Serras”, é um dos principais pólos de produção de café de alta qualidade do Estado de São Paulo.

Momento de descontração e descanso durante a cavalgada.


Mercado & Finanças

Por Pedro C. Rebouças ouças Foto: Norberto Cândido/Arquivo ABCCRM.

A quarta edição do evento obteve um índice de liquidez de 95%.

LEILÃO TOADA MANGALARGA

Evento ofereceu uma oportunidade ímpar para os compradores que desejavam investir em animais com excelência em marcha

A

quarta edição do Leilão Toada Mangalarga “Unidos pela Marcha” movimentou o mercado da raça no sábado 03 de junho. Realizado nas dependências do Red Eventos, na cidade paulista de Jaguariúna, o remate foi promovido por quatro conceituados criatórios mangalarguistas: a Fazenda São Pedro (Mario Barbosa), o Haras da Bica (João Pacheco Galvão de França), o Haras Mont Serrat (Sergio Paiva) e o Haras F1 (Eduardo França). O evento, que contou com organização da Business Leilões e transmissão do Canal Business, recebeu também um público de 450 pessoas e registrou muita liquidez na comercialização dos 34 lotes ofertados, entre os quais estavam potrancas, potros, matrizes, cavalos jovens, barrigas e embriões

especialmente selecionados pelos quatro criatórios. O remate, além disso, incluiu a oferta extra de coberturas de cinco renomados garanhões da raça: Caiapó MAB, Universo MAB, Diamante Negro França, Regalo J.O. e Urânio da Bica. Vale destacar ainda que o Leilão Toada Mangalarga ofereceu uma diferenciada oportunidade para os compradores que desejavam investir em animais com muita qualidade de marcha. Afinal, o grupo de promotores do leilão tem em comum a crença absoluta e convicta na preservação da marcha, a principal qualidade do cavalo Mangalarga, responsável por distinguir a raça de todas as demais. Segundo a Business Leilões, essa quarta edição do leilão alcançou uma cotação média de R$ 29,7

mil e contou com a participação de compradores dos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Paraná e Rio de Janeiro. O remate, além disso, negociou 95% dos lotes ofertados, comprovando a liquidez dos animais negociados e o grande interesse do mercado pela marcha original da raça Mangalarga. Ainda de acordo com a empresa leiloeira, o lote mais valorizado do evento foi composto pela matriz Safira do Mont Serrat, negociada pelo Haras Mont Serrat com o criador Geraldo Zinato por R$ 57,2 mil. Mais informações sobre o Leilão Toada Mangalarga 2017 podem ser obtidas com a Business Leilões pelo endereço eletrônico business@ businessleiloes.com.br ou pelo telefone (21) 2491-3808. Julho, 2017

Revista Mangalarga

97


Mercado M erc & Finanças

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Norberto Cândido.

O remate foi uma das atrações da programação da Expo Guará.

1º LEILÃO AMIGOS DE SELA Evento proporcionou a entrada na raça Mangalarga de novos criadores do Vale do Paraíba

O

s amigos Alexandre de Oliveira Ribeiro (Haras Germana), Antônio Carlos Ferreira (Haras ACF), Dirk Helge Kalitzki (Haras Forsteck) e Luiz Fernando Toledo (Haras LFT), possuidores de importantes planteis da raça Mangalarga, se uniram para realizar um evento de grande qualidade: o Leilão Amigos de Sela. Realizado no sábado 10 de junho, o remate reuniu um público de cerca de 300 pessoas, em um ambiente festivo e de muita harmonia. Nesta primeira edição, a família Kalitzki foi a anfitriã, recebendo a todos no Haras Forsteck, no município paulista de Guaratinguetá. O leilão, além disso, teve a presença de convidados especiais para abrilhantar ainda mais a festa. Entre eles, estavam os criadores Fernando Tardioli, José da Silva Martha Neto, Leandro Pascoalini Carvalho e Mario A. Barbosa Neto. Segundo a Business Leilões, 98

Revista Mangalarga

Julho, 2017

empresa leiloeira responsável pela organização do leilão, essa união de quatro grandes marcas ofereceu à comunidade mangalarguista produtos da mais alta qualidade, entre reprodutores, matrizes, potros, potras e embriões da raça Mangalarga. Além disso, todos os animais foram rigorosamente selecionados e retirados da cabeceira de vários haras consagrados na raça.

Durante a apresentação dos lotes, o público presente pôde testar e conferir a qualidade de marcha e docilidade dos animais ofertados. De acordo com os promotores do evento, a média dos animais vendidos foi de R$ 28,5 mil. Já o ponto alto do Leilão Amigos de Sela ficou por conta da negociação da potra alazã Gironda LFT, vendida pelo Haras LFT, de Luiz

Os promotores do leilão: Luiz Fernando Toledo, Antonio Carlos Ferreira, Alexandre de Oliveira Ribeiro e Dirk Kalitzki.


Mercado & Finanças ças

Dirk Kalitzki e Alexandre Todeschini agradecem o público presente.

Fernando Toledo, para o Haras Cintra por R$55,8 mil. Por sua vez, o maior comprador da tarde foi o mangalarguista César Roberto Frantz. O leilão teve ainda o mérito de proporcionar a entrada de novos criadores do Vale do Paraíba na raça, fortalecendo o Mangalarga nesta pujante região do interior paulista. O evento, além disso, contou com transmissão do Canal Business, apoio da Presence e assessoria dos técnicos João Quadros, João Tolesano, Geraldo de Castro Filho (Gereba) e Rodrigo Paradeda Nunes. Para obter mais informações sobre o 1º Leilão Amigos de Sela, entre em contato com a Business Leilões, pelo e-mail business@ businessleiloes.com.br ou pelo telefone (21) 2491-3808.

A dedicada equipe que garantiu o êxito do leilão.

Cerca de 300 pessoas acompanharam o remate no Haras Forsteck.

O evento obteve uma cotação média de R$ 28,5 mil. Julho, 2017

Revista Mangalarga

99


Mercado & Finanças Merc

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Remate Web.

1º Leilão

CASS Fest Evento obteve o expressivo faturamento de R$ 3.072.000,00 com a venda de 27 lotes da raça Mangalarga

D

estaque da programação da Expo Brasileira 2017, o 1º Leilão CASS Fest comprovou o bom momento vivido pelo mercado do Cavalo de Sela Brasileiro. Afinal, o aguardado remate promovido pelo criador Cassiano Terra Simão obteve um faturamento total de R$ 4.218.000,00 com a venda de 27 lotes de equinos da raça Mangalarga e de cinco lotes de bovinos da raça Nelore. Segundo o Haras CASS, os lotes da raça Mangalarga foram responsáveis por movimentar a expressiva receita de R$ 3.072.000,00. Além disso, a cotação média dos animais negociados foi de R$ 136.875,00, enquanto os embriões alcançaram a média de R$ 78.750,00 e os ventres, a média de R$ 58.500,00. Por sua vez, os recordes do leilão foram alcançados com a negociação das fêmeas Diva da Piratininga (Quartzo JES em Oquima OJC) e Bailarina CASS (Pensamento da Província em Típica do Otnacer). Detentora dos títulos de Grande Campeã Nacional Potranca 2012 e Grande Campeã Brasileira Égua 2016, a consagrada matriz alazã Diva da Piratininga atraiu um investimento de R$ 600 mil, mesma cotação alcançada pela jovem e promissora alazã Bailarina CASS. Em entrevista ao programa

100 Revista Mangalarga Julho, 2017

O valor médio dos animais da raça foi de R$ 136.875,00.

Remate Web, o criador Cassiano Terra Simão celebrou o sucesso do evento e lembrou que ele foi organizado com o objetivo de retribuir a atenciosa acolhida que recebeu tanto na raça Mangalarga como na raça Nelore. “Este é o nosso primeiro leilão depois de 15 anos criando Nelore e após cinco anos de criação do Mangalarga. Nós achamos que havia chegado a hora de retribuir a todos os criadores de Manglarga e de Nelore, que gentilmente abriram as porteiras de seus haras para adquirirmos seus melhores animais. Além disso, acredito que atingimos um alto índice de qualidade e quantidade de animais, o que nos mostrou que esse seria um bom momento para disponibilizar alguns desses

exemplares para o mercado.” Por sua vez, Thomas D’Angieri, Gerente do Haras CASS, lembrou que o criatório realizou ao longo dos últimos cinco anos um trabalho muito firme em prol da raça

O anfitrião do evento Cassiano Terra Simão.


Mercado & Finanças ças

O evento também ofertou cinco lotes da raça Nelore.

Mangalarga, mantendo sempre o compromisso com o padrão racial do Cavalo de Sela Brasileiro. “O Cassiano investiu nas melhores doadoras da raça, de todos os criadores tradicionais, isso permitiu que ele chegasse a essa tropa maravilhosa que nós temos aqui hoje. É um sonho pra gente fazer um leilão desse e disponibilizar ao mercado tanta qualidade. Este é um leilão de alto nível do começo ao fim, não tem animal de fundo de leilão”, destacou o profissional também em entrevista ao Remate Web. Já o empresário Paulo Horto, diretor da Programa Leilões, empresa responsável pela realização do remate, ressaltou que este era um evento muito aguardado. “Nós já vínhamos há alguns anos conversando com o Cassiano sobre a idéia de realizar este primeiro leilão. Afinal, o Cassiano cria com excelência tanto o Nelore quanto o Mangalarga. Agora, em 2017, ele encontrou o momento ideal para fazer este evento que une duas raças super importantes para o agronegócio brasileiro.” Conduzido pelo leiloeiro rural João Gabriel, o 1º Leilão CASS Fest contou com a participação de conceituados criatórios da raça Mangalarga. Segundo

Evento contou com a presença de um ótimo público.

A Fazenda Jardim recebeu o 1º Leilão CASS Fest.

Vista aérea do recinto do 1º Leilão CASS Fest.

os organizadores, os maiores investidores do remate foram: Agropecuária Sinhá Maria, Luiz Aparecido de Andrade, Agropecuária Nova Coqueiro, Emiliano Novais, Vinicius João Curi e Beto Pilnik. O evento, cuja transmissão esteve a cargo do Canal Rural,

também teve assessoria comercial de Business Leilões, fotos de Mitsu e Inovart e assessoria técnica de D’Angieri Assessoria em Equinos, Gereba, M3 e Ipê Ouro. Para mais informações sobre o 1º Leilão CASS Fest, entre em contato com a Programa Leilões pelo telefone (43) 3373-7000. Julho, 2017

Revista Mangalarga

101


Mercado M erc & Finanças

Por Pedro C. Rebouças Fotos: Divulgação.

As famílias Gadu e EFI recepcionaram os amigos mangalarguistas.

1º LEILÃO

Haras Gadu & Haras EFI Casa cheia, muita disputa e grandes negócios marcaram o evento realizado pelas famílias Gadu e EFI

O

Red Eventos, localizado em Jaguariúna (SP), foi palco de um grande encontro de amigos da raça Mangalarga no feriado de 21 de abril. Com a presença de um público superior a 400 pessoas, o 1º Leilão Haras Gadu & Haras EFI proporcionou uma tarde de bons negócios, confraternização e muitas surpresas agradáveis aos participantes. Promovido por duas famílias apaixonadas pelo Cavalo de Sela Brasileiro, o encontro contou

102 Revista Mangalarga Julho, 2017

com a oferta de animais de muita qualidade, que destacam-se por sua marcha, morfologia, beleza, temperamento e genética de ponta. Criteriosamente selecionados dos plantéis do Haras Gadu, de Guilherme Pompeu Piza Saad, e do Haras EFI, de Eduardo Figueiredo Augusto, os 35 lotes apresentados no remate incluíam animais premiados, campeões nacionais e embriões de doadoras comprovadas, como as matrizes Distinta RB e Elegância RB. Além disso, foram a leilão

produtos de pelagens exóticas muito requisitados na raça Mangalarga. “Esse foi um encontro memorável, oportunidade de estar junto de nossa família apaixonada por cavalos Mangalarga recebendo grandes amigos, grandes criadores, novos criadores e também muitos usuários com potencial para se tornarem futuros criadores”, ressaltou Eduardo Figueiredo Augusto. O titular do Haras EFI destacou ainda a qualidade dos


Mercado & Finanças ças produtos oferecidos. “Tiramos e disponibilizamos a todos o que tínhamos de melhor em nossa criação e seleção. Temos certeza de que todos os compradores levaram para sua casa e para sua tropa muita qualidade, animais de ponta mesmo, os quais teremos a oportunidade de ver em pista e se destacando em sua criação. Assim, aproveito a oportunidade para renovar meus agradecimentos a todos aqueles que nos prestigiaram. Contem conosco sempre!” Por sua vez, a Business Leilões, empresa responsável pela realização do remate, destacou que o evento contou com casa cheia, muita disputa e grandes negócios, relembrando os bons tempos dos leilões no Palace, com o Mangalarga ocupando o seu devido lugar: o palco de uma casa de espetáculos. Ainda de acordo com a empresa leiloeira, o 1º Leilão Haras Gadu & Haras EFI teve audiência massiva dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina, Bahia, Sergipe e Pará, entre outros. Já os destaques do remate foram a venda da promissora potra alazã Zingara do EFI, adquirida por R$ 156 mil pelos Haras A.E.J. e JEG, e a negociação da linda pampa de preto Diva do Gadu, que atraiu um

Mais de 400 pessoas prestigiaram o encontro no Red Eventos.

investimento de R$ 93,6 mil por parte do Haras Santa Fé. A Business Leilões destaca ainda os expressivos investimentos realizados pelo Haras VJC, de Tijucas do Sul, no Paraná. Afinal, o criatório paranaense foi responsável pela aquisição dos dois embriões da matriz Badalada RB (o primeiro com Delírio RB e o segundo com Gálico do Morro Agudo) a R$ 46,8 mil cada e também pela compra da barriga de Distinta RB a R$ 39 mil. Mais informações sobre o 1º Leilão Haras Gadu & Haras EFI podem ser obtidas com a Business Leilões, pelo e-mail business@ businessleiloes.com.br ou pelo telefone (21) 2491-3808. O evento ofertou 35 lotes de muita qualidade.

O público acompanha a apresentação dos animais do leilão.


Mercado & Finanças Merc

Por Por Pedro C. Rebouças Fotos: ZZN Peres.

O sucesso do remate comprovou o bom momento da raça.

2º Leilão Haras

A.E.J

A venda de 50% da renomada matriz Zaga ACF por R$ 478,8 mil foi o principal momento do remate promovido pela família Esteves

U

m público superior a 450 pessoas prestigiou a segunda edição do Leilão Haras A.E.J e Convidados, realizada no dia 06 de maio, nas dependências do Haras A.E.J, no município paulista de Amparo. O aguardado remate contou com a oferta de 26 lotes especialmente selecionados, entre os quais estavam animais de futuro promissor para pista e reprodução, barrigas e embriões de renomadas matrizes, além de pacotes de coberturas do consagrado garanhão Quartzo JES. Comprovando o bom momento vivido pela raça, o remate obteve a expressiva cotação média de R$ 82 mil por animal. Além disso, o público passou uma tarde muito festiva e 104 Revista Mangalarga Julho, 2017

A jovem Luiza Esteves apresenta o garanhão Quartzo JES.


Mercado & Finanças ças agradável nas dependências do Haras e pôde aproveitar um leilão que foi muito ágil e terminou em menos de três horas. Segundo Luiz Gustavo Alves Esteves, um dos titulares do Haras A.E.J, o leilão teve entre os seus principais destaques a negociação de 50% da renomada matriz Zaga ACF (Topázio JO TE em Pluma da Cara), que atingiu o recorde de vendas da raça em leilão, atraindo um investimento de R$ 478,8 mil por parte do Haras JEB, de Amparo (SP). Outro destaque do remate ficou por conta da bela e promissora potra alazã salpicada Ferrara do A.E.J, produto do cruzamento entre Quartzo JES e Uberlândia do A.E.J, adquirida pelo Haras Precioso por R$ 273,6 mil. Os organizadores destacam ainda que o Haras A.E.J atingiu 100% de liquidez em todos os animais que ofertou no leilão, registrando também um aumento de 49% na média de preços em comparação com a edição anterior do evento. O remate, além disso, teve a participação de muitos criadores tradicionais adquirindo animais. O 2º Leilão A.E.J foi marcado também por uma importante novidade. Afinal, com o intuito de inovar e modernizar os remates da raça Mangalarga, o criatório aperfeiçoou o conceito de catálogo eletrônico, desenvolvendo um abrangente aplicativo com informações de todos os lotes, além de fotos, vídeos e o regulamento completo do evento. Disponível nas versões IOS e Android, o aplicativo podia ser baixado gratuitamente nas lojas Apple Store ou Google Play, permitindo ao público a comodidade de conhecer todos os detalhes do evento por meio de seus aparelhos celulares. Dessa forma, no dia do remate apenas os presentes receberam um catálogo impresso diferenciado para guardarem como

recordação. Para Luiz Gustavo e todos os demais integrantes da família Esteves, o êxito da segunda edição do leilão deveu-se em boa parte à colaboração dos muitos amigos e parceiros do criatório. “O Haras A.E.J gostaria de agradecer aos amigos criadores que disponibilizaram seus animais para participarem conosco em nosso leilão, à toda equipe do Haras que trabalhou duro todos esses dias para que ocorresse um grande evento, assim como a todos os patrocinadores que tornaram ainda mais bonita essa festa. Além disso, não poderíamos deixar de agradecer todos os amigos, familiares e compradores que participaram e fizeram dessa

festa um sucesso absoluto da raça Mangalarga. Até 2019 no próximo Leilão Haras A.E.J!” Conduzido pelo experiente leiloeiro rural João Gabriel, o 2º Leilão Haras A.E.J e Convidados contou com a organização da Programa Leilões e teve transmissão em tempo real da Remate Web. Para obter mais informações sobre o evento, telefone para (43) 33737077.

Um público superior a 450 pessoas prestigiou o leilão.

O remate atingiu a cotação média de R$ 82 mil por animal.

A família Esteves e a equipe A.E.J celebram o êxito do leilão. Julho, 2017

Revista Mangalarga

105


Mercado M erc & Finanças

Por Equipe Haras Lagoinha Fotos: Equipe Lagoinha.

Apresentação emocionante no início do leilão: “O duelo!”.

9º LEILÃO CELEBRIDADES Prestigiado por um público de 882 pessoas, evento proporcionou um espetáculo de beleza e função da raça Mangalarga

N

este ano o Haras Lagoinha, para a surpresa de muitos, conseguiu se superar. No 9º Leilão Celebridades, realizado em 27 de maio, foram faturados R$ 1.296.000,00 em 41 lotes, uma média real de R$ 31.609,75 já abatidas as mais de 20 coberturas vendidas, elevando a média anteriormente divulgada de R$ 29.370,00. O que impressionou, no entanto, foram as 882 pessoas presentes no controle de entrada da propriedade e, mais ainda, o enorme contingente que permaneceu até a batida do martelo do último lote. Um show. A se falar em show, ganhavam enorme destaque as apresentações

106 Revista Mangalarga Julho, 2017

da funcionalidade organizadas pelos titulares do criatório, nas quais a docilidade e o adestramento foram as marcas mais importantes. A isso se somam os filmes projetados, os imperdíveis shows de música, muita alegria e comemoração, a trazer um ambiente extremamente positivo ao mercado de admiradores de cavalos Mangalargas, sobretudo de pelagem pampa, os quais dominaram a oferta. O filme deste ano com o tema evolução certamente deverá superar o do ano passado que já atingiu 220 mil visualizações e é hoje referência até em termos internacionais.

O proprietário Paulo Eduardo abriu os trabalhos do dia.


Mercado & Finanças nças O melhor preço foi alcançado pela égua Zelândia do PEC (Vanerão do HIC em Ucrânia do PEC), vendida para Marcelo Malzone por R$ 75.640,00. Mas isso é só parte da história. Como diz Paulo Eduardo Corrêa da Costa, um dos proprietários do Haras: “Os cavalos montados saindo a R$ 40.000,00 e as potrinhas e potrinhos de 18 meses a R$ 24.000,00 de média deram o tom do interesse.” Também não passaram despercebidos os machos castrados saindo entre R$ 32.000,00 e R$ 38.000,00 a dar uma média incrível para o animal de sela. Outra coisa que impressionou foi o número de criadores novos, mais de 14, o que é inédito em leilões de raça. E que se registre, diz Marisa Iório, também proprietária: “A maior parte é de nossa própria região, pessoas que acompanham nosso trabalho, como o Haras Santo Antonio aqui do Vale do Paraíba, que investiu R$ 200.000,00 em quatro aquisições.” Também a liquidez foi muito importante, pois foram vendidos 100% dos animais e sem nenhuma necessidade de defesa. Como diz Paulo com transparência: “Não vendemos antes e não defendemos e se o fizermos comunicaremos ao público esclarecendo as razões.”

O remate esteve a cargo da Bussiness Leilões e teve Guillermo Sanches no martelo e Marcelo Pardini no cerimonial. Ambos impecáveis. Ao final Marisa reafirma: “Um leilão onde a transparência superou, pois 90% dos lotes foram vendidos no próprio recinto, e as comemorações dos compradores foram presenciadas por todos.” Para coroar, houve os esperados sorteios em que as bolsas Louis Vuitton e Michael Kors seduziram todas as mulheres participantes. Agora é aguardar o próximo ano e esperar o tema do 10º leilão Celebridades que deverá comemorar os 35 anos do criatório, e novamente uma festa imperdível, se é que se possa fazer algo ainda melhor do que o fantástico evento deste ano.

A proprietária Marisa Iorio era pura emoção ao longo do evento.

O recinto do evento ficou completamente lotado.

Matriz de destaque disputada pela qualidade do produto ao pé.

Grande comemoração dos anfitriões com novos criadores e usuários. Julho, 2017

Revista Mangalarga

107


Espaço Técnico Esp

Por Marcelo Leite Vasco de Toledo

ASPECTOS FUNCIONAIS NA UTILIZAÇÃO DO CAVALO MANGALARGA: BREVE RETROSPECTIVA INTRODUÇÃO

D

esde a fundação da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga (ABCCRM), em 1934, os criadores, com seus plantéis pré-existentes e com as devidas anotações de genealogia, juntamente com um corpo técnico devidamente chancelado pelo Ministério da Agricultura, definiram as características raciais e funcionais do cavalo Mangalarga. A ABCCRM, nesses 83 anos, passou por diversos estágios, dentre eles momentos de grande desenvolvimento, bem como de crises, tendo em todos eles forte atuação de nossos dirigentes no sentido de se esforçar para manter e projetar a raça dentro de nosso país e mostrar ao mundo uma raça de equinos genuinamente brasileira. Nesses últimos 40 anos, vivenciamos algumas propostas, não só com relação à valorização da marcha, como também tentativas de se implementar provas específicas à raça para demonstração do potencial funcional do cavalo Mangalarga.

1.975: I LEILÃO OFICIAL: UM MARCO IMPORTANTE NA RAÇA O 1º Leilão Oficial realizado em São Paulo no Parque da Água Branca, na gestão do então presidente Alipio 108 Revista Mangalarga Julho, 2017

Pereira Marques, constituiu-se em um marco para a raça Mangalarga. Teve assim início uma nova fase, com o cavalo vindo para a capital, para ser comercializado. Até então nossos cavalos participavam de várias feiras agropecuárias, exposições promovidas pela CCN (Confederação do Cavalo Nacional), inclusive São Paulo, e a comercialização se dava nas fazendas de criação. O conceito novo de leilão, trazido nos moldes do sul do país, através do leiloeiro Trajano Silva, emplaca, e torna-se ferramenta importante na comercialização de animais. A raça alavancou, gente nova, empresários, profissionais liberais, usuários de cavalo conheceram mais a fundo nossa raça. Das fazendas onde a lida diária do cavalo era um processo de seleção, passa-se a criá-lo em haras. Esta nova forma de criar o Mangalarga, em áreas menores principalmente no estado de São Paulo (onde se concentra, até hoje, a maior população da raça), deveuse ao fato de que a urbanização, valorização das terras, divisões familiares de áreas, entrada forte do pró-álcool e açúcar, transformaram fazendas de gado de corte em plantações de cana, empurrando o boi para as novas fronteiras agrícolas do país. Desta forma, o cavalo funcional das fazendas perdeu espaço. Muda-se a forma de seleção, e com isto cresce a responsabilidade de nossa associação em manter as características funcionais, criando modelos de provas e aperfeiçoando as sistemáticas de análise zootécnica.

I Leilão Oficial da Raça Mangalarga – SP (1975)

1.977: PRIMEIRA PROVA FUNCIONAL DE GARANHÕES DA ABCCR- MANGALARGA Neste período, o então presidente da associação Fausto Simões, como criador e reconhecidamente um hipólogo, preocupou-se com o aspecto funcional, de modo a criar em sua gestão, juntamente com sua diretoria, uma prova funcional para garanhões, baseada nos moldes de provas do cavalo Ibérico. Desde então, houve uma preocupação em testar as habilidades e as qualidades natas da raça, nas seguintes provas: 1º dia: Resistência - em percurso de 70 km em estrada de terra, da cidade de Orlândia até a cidade de Jaborandi, com um neutro de 1h30min nos primeiros 35 km; 2º dia:Corrida rasa– (300m), no período da manhã; Corrida de


Espaço Técnico nico fundo – (4.000m), no período da tarde; 3º dia:Cross ou corta mato – 2.500m de percurso com obstáculos naturais e artificiais, no período da manhã; Prova de pista –(período da tarde) - para avaliação do andamento, galope e equilíbrio do animal, sempre levando em consideração o temperamento. Tal prova realizou-se de 1977 a 1984, onde os garanhões aprovados recebiam após o sufixo a denominação “RTPF” (Reprodutor Testado em Provas Funcionais). Na primeira prova participaram os seguintes garanhões (idade de 4,5 a 12 anos): Entrevero A.H.; Nitrato de N.H.; Maranhão de N.H.; Baluarte M.A.; Trovador F.S.; Samoto J.F.; Jogral da Porangaba; Zaire 53; Fandango C.R.; Falcão C.R.; Espraiado C.R.; Herdeiro C.R.; Almanaque Mangalarga; Urutaí F.S.; Perfeito Vargedo; Perito Vargeto; Comache R.N.; Omelete da Consulta. A prova surpreendeu, e mostrou que tínhamos cavalos aptos para isto. Mostrou também o despreparo, na época, dos criadores em treinamento, para condicionar o animal para uma prova de longa distância. Importante frisar que após este primeiro desafio, as provas seguintes se tornaram mais competitivas, com o aperfeiçoamento dos treinamentos. Tais provas deveriam ter sido aprimoradas, e com a interrupção das mesmas perdemos terreno em termos de funcionalidade, tendo a subjetividade se sobressaído. 1984: I SIMPÓSIO DE ANDAMENTO, REALIZADO EM ORLÂNDIA Por preocupação do CDT – Conselho Deliberativo Técnico -, em qualificar a toada de nossa tropa, realizou o 1º Simpósio

Expo-Bauru 77 – provas de pista de Mangalarga, organizadas pela Diretoria de Provas – Raul Almeida Prado, Marcelo Toledo, Kaká Tinoco Cabral, Flávio Diniz Junqueira, Marcelo Sá Benevides

Baluarte M.A., na prova dos 4.000 m Montado por Zequinha Freire

Comanche R.N., na prova do corta mato

Omelete da Consulta, na prova dos 70 km

Zaire 53, na prova dos 70 km

de Andamento, na Hípica de Orlândia, onde foram escolhidos 50 exemplares (25 éguas e 25 garanhões), dentre os animais que mais se destacaram na época no quesito andamento. O resultado foi um sucesso, muita qualidade de marcha, demonstrando que a mesma se mantinha dentro do padrão descrito.

montando seus animais. O campeonato foi composto por etapas regionais, com destaque para a etapa realizada pela primeira vez na Sociedade Hípica de Campinas, com percurso transpondo a Rodovia Dom Pedro II, onde hoje fica a loja “Decathlon”. Também constava da prova um cross e uma prova de pista com obstáculos. Já em 1986, na gestão do presidente Clodoaldo Antonângelo (“Tatinho”), a raça passa por uma grande expansão, com a criação de núcleos pelo Brasil, estando o mercado em alta, e contando com vários campeonatos de hipismo.

1985 –I CAMPEONATO DE HIPISMO RURAL DA ABCCRM Em 1985, na gestão do presidente Felippe de Paula Cavalcanti de Albuquerque Lacerda, realizou-se o 1º Campeonato de Hipismo Rural da ABCCRM, com a participação de um grande número de cavaleiros e também criadores

1990 –PROVA DE MARCHA OBRIGATÓRIA NAS EXPOSIÇÕES Na gestão do criador Ivan Julho, 2017

Revista Mangalarga

111


Espaço Técnico Esp Antonio Aidar, a diretoria preocupou-se com a forma de avaliação de nossos animais, onde a marcha não estava sendo devidamente valorizada. Desta forma, regulamentou-se a avaliação da prova de marcha, passando a ser obrigatória nas exposições. Este foi outro fato determinante para a raça, pois o “boom mercadológico” da época ofuscava as preocupações com o aspecto técnico. Houve muita resistência na época, mas o bom senso da maioria dos criadores prevaleceu, e a prova de Marcha obrigatória se sustentou. 1990 – CRIAÇÃO DA DIRETORIA DE ESPORTES – CAMPEONATO DE HIPISMO RURAL Também no ano de 1990, a diretoria retoma o Campeonato de Hipismo Rural, sob a direção do criador Roberto Antonio Trevisan. A Associação foi equipada com caminhão próprio, levando todo o material específico para a montagem das provas nas exposições e também em algumas fazendas e haras, demonstrando essa outra vocação de nossos animais para o hipismo básico. 1991 – I ENDURO Realiza-se o 1º Enduro com cavalo Mangalarga em São João da Boa Vista, coordenado pelo técnico e diretor de esportes João Fleury (que atuou também como participante, tornando-se um craque nesta modalidade) e realizado pelo criador Sebastião Malheiro Neto. A partir daí surgiram outros campeonatos de enduro, como a Copa Banespa de Enduro. O enduro de regularidade deu ao cavaleiro uma noção de velocidade x tempo nos andamentos do cavalo – passo, marcha e galope 110 Revista Mangalarga Julho, 2017

- com treinamentos e avaliações técnicas – VETCHECK, onde, com a utilização de planilhas, o cavaleiro baseia seu percurso e calcula o seu tempo. Com o decorrer das provas, o Enduro se profissionalizou, partindo para longas distâncias, o que exigiu grau de preparo e condicionamento, não só dos animais como dos participantes. Isso restringiu o número de adeptos em detrimento do Enduro de Regularidade, o qual está sendo retomado atualmente.

Copa de Andamento – Fazenda Capoava – 2001, em terreno natural

1999 - CRIAÇÃO DAS COPAS DE ANDAMENTO Cabe ressaltar a participação Copa de Andamento importante de alguns criadores na Fazenda Cravinhos - 2001 criação desta competição, como CAVALGADAS E RAIDS Gabriel Junqueira de Andrade, João Pacheco Galvão de França, Rubinho Não poderia deixar de Meirelles, tendo forte presença do mencionar hoje nosso carro CDT para que a mesma se tornasse chefe de utilização por usuários um evento independente, com e criadores. Os adeptos das apenas mostras de marcha. cavalgadas crescem a cada ano, e o Surgiu a idéia de se fazer um modelo de cavalo mediolinio e de evento com custos menores aos bom temperamento alavanca esta criadores (eventos de um dia), e modalidade importante para a raça. principalmente dar oportunidade para animais com seu ponto forte de expressão na qualidade da marcha. Podemos afirmar que a Copa de Andamento resgatou um número significativo de animais, principalmente de linhagens que Maior feito da nossa raça, com animais dos estavam afastadas de nossos eventos, criatórios NH e SP (Urutau N.H. e Yamani e até mesmo sendo absorvidas por S.P.), percorrendo 8.500 km na América outra raça. Latina Sucesso total. A princípio tínhamos duas tropas: a de exposição e a das Copas. Porém, as Copas se profissionalizaram e o nosso criador entendeu rapidamente sobre a importância de se buscar um cavalo bom de marcha e bom de morfologia. Desta forma, vemos atualmente o equilíbrio dinâmico e morfológico do cavalo. Cavalgada Aniversário da cidade de São Paulo


Espaço Técnico nico TEAM PENNING – APARTAÇÃO DE GADO A prova team penning teve seu auge na década passada, com grandes conquistas de nossos cavaleiros, tanto em provas oficiais da Mangalarga quanto em provas abertas, com a conquista do disputado título de melhor trio na Festa do Peão de Barretos, pelo criador Adaldio Castilho Filho e sua equipe. Inclusive vale ressaltar que esta é uma prova que nossa associação deveria pensar em realizá-la novamente. 2004 – CRIAÇÃO DA PROVA DE MANEABILIDADE Durante a gestão do presidente Mário Alves Barbosa, o CDT (Conselho Deliberativo Técnico) cria a prova de maneabilidade. Além da marcha, nosso cavalo, na sua formação, teve sua morfologia moldada a ser um bom galopador, pois foi submetido a esforços que necessitavam deste aprimoramento, como as caçadas, a lida com o gado zebu, e alguns esportes, como o próprio pólo. Buscando uma melhor avaliação do galope, foram trazidas para uma pista de apresentação figuras que retratassem a lida do dia a dia. Contamos com a colaboração de Nelson Aliperti para a montagem deste croqui, um profissional altamente gabaritado em provas, tais como CCE e FEI. O CDT, após diversas reuniões, em demonstrações práticas, testa o regulamento proposto e aprova o que temos de base para o regulamento atual. 2004 – CRIAÇÃO DA TABELA DE AVALIAÇÃO PARA OS JULGAMENTOS No mesmo ano, criou-se a Tabela

de Avaliação para os Julgamentos. Tal proposta, vinda do técnico Paulo Lenzi Souza Leite é amplamente discutida pela Diretoria e aprovada pelo CDT, modificando a forma de análise nas exposições, onde cada item de avaliação (marcha, galope, aprumos, harmonia, caracterização racial e morfologia) passa a ter pontos com multiplicadores, buscando o equilíbrio dinâmico e morfológico. Além disso, a análise do julgamento passa a contar com a atuação de dois jurados: um para a dinâmica e outro para a morfologia. 2017 – CRIAÇÃO PELO CDT DA PROVA DE QUALIFICAÇÃO PARA REPRODUTORES DA ABCCRM A partir da aprovação do Livro de Mérito, torna-se necessária a criação de uma prova para qualificação dos reprodutores, para avaliação e quantificação de pontos por mérito próprio. Também se faz necessário mencionar, após pesquisa no study book, que nestes últimos anos, mais de 600 garanhões estão padreando cerca de 3.500 éguas por estação de monta. Com isto, propusemos a Prova de Qualificação para Reprodutores da ABCCRM, a qual tem por finalidade avaliar tanto o aspecto morfológico quanto o dinâmico. A referida prova já está em fase final de elaboração pelo CDT, e em breve será divulgada aos criadores de cavalo Mangalarga. CONCLUSÃO Diante do exposto nestes 40 anos, pode-se dizer que a interrupção na avaliação de provas zootécnicas, buscando mensurar o potencial das habilidades de nosso cavalo, nos fez falta. O processo de seleção, restrito às exposições, e mais recentemente às Copas de Andamento, é pouco, pois

ntém sabidamente nosso cavalo contém ia de em seu DNA toda uma história trabalho e função. Nosso cavalo nos surpreende a cada teste, desde a primeira prova de garanhões em 1977, e nós criadores não devemos subjulgar os valores “morais” de nosso cavalo. Neste sentido, é necessário explorar todas as vocações aos moldes dos norte-americanos, onde toda uma população de cavalos se seguimenta e com inteligência se abre o leque de utilizações. Cria-se espaço para o verde, para o amarelo e o azul. Somos uma grande “montadora”, e devemos fornecer ao mercado produtos com garantia, do “básico” ao “top”, e uma associação que dê respaldo e orientação técnica a este produto maravilhoso que é o cavalo Mangalarga.

Marcelo Leite Vasco de Toledo. Médico-veterinário, graduado pela Unesp-Jaboticabal, com especialização pela Divisão Veterinária do Jockey Club de São Paulo. Sócio-criador n. 1098. Jurado oficial desde 1984 da ABCCRM. Diretor técnico 1989-1992 e 2008. Membro da Diretoria de Provas 1977. Presidente do Sindicato Rural de Amparo. Presidente do Conselho Deliberativo Técnico da ABCCRM. Julho, 2017

Revista Mangalarga

111


Espaço Técnico Esp Foto: Marcio Mitsuishi.

ELEGÂNCIA OU DESCONFORTO? Leveza, flexibilidade e atenção aos comandos do cavaleiro são essenciais para um bom desempenho do animal em pista

É

muito comum nos dias de hoje, em importantes Provas de Marcha, vermos animais conduzidos extremamente acelerados. Cabeça, pescoço, coluna totalmente sem conforto. A tão desejada cobertura de rastros – aquelas passadas amplas, elásticas, com posteriores eficientes - está sendo confundida com correria. Para um bom desempenho durante o julgamento, o equitador deve ter em mente que o seu animal precisa se apresentar leve, flexível e atento aos comandos. Cavalos que respondam rapidamente às ajudas e aos apoios que lhes damos são sempre bem avaliados. Muitos cavaleiros querem “resolver o problema” do cavalo apenas com as mãos tarracadas nas rédeas. Isso é errado, pois causa pressão exagerada na boca do animal, culminando em movimentos artificiais, sem estilo nem elegância. Tais apresentadores se esquecem de que os comandos com as pernas propiciam a reunião do animal, através da impulsão de seus posteriores. Eles confundem ajudas eficientes com pernadas desnecessárias, que tiram o conforto do animal, deixando-o tenso. As ajudas serão eficientes desde que haja a percepção do cavaleiro para aliviar a pressão tão logo o cavalo ceda a este pedido. Desejamos que nossos animais saiam da pressão, seja na embocadura, seja nas ajudas de pernas, sempre com aquele “efeito mola”, ou seja, natural, harmônico,

112 Revista Mangalarga Julho, 2017

Cavalos que respondam rapidamente às ajudas são sempre bem avaliados.

sem brigas. Uma vez reunido, ele estará pronto para alongar e viceversa. Queremos um cavalo avante, com passadas amplas e sincronizadas. Lembrando que, quando pedimos um avanço, o desejo deve ser maior do que a obrigação de avançar. O animal precisa estar relaxado, sentindo prazer ao se exercitar. Um conjunto de frente oblíquo, sem debruçar, sem pesar nas mãos do cavaleiro, é o que vai lhe garantir uma boa avaliação. Lembre-se: mãos leves, cavalo leve. Mãos pesadas, cavalo

pesado. Toda pressão exercida em excesso resulta em tensão, briga e desconforto para o conjunto – cavalo e cavaleiro. Sendo assim, faz-se necessário analisarmos o que realmente objetivamos com a nossa Equitação: elegância ou desconforto?

Por Dalva Marques Apresentadora, Titular do Centro de Treinamento Rancho Bigorna e primeira mulher a apresentar um Grande Campeão Nacional da Pelagem Preta ou Zaina


Momento Social cial

Fotos: Norberto Cândido

Expoguará 2017

Roberto Romano, Leandro Pasqualini, Rodrigo Paradeda e Rilton Romano

Dirk Kalitzki, Wellinton Martins, Andrea Ferreira e Ricardo Ferreira

Rodnei Pereira Leme e Gabriel Marques

Ariadinei Diniz e Rodrigo Martines

Antônio Carlos Ferreira, Samuel Pereira, Thomas D’Angieri e Gabriel Marques

Dirk e Ilda Kalitzki e Gertraud Kalitzki

Dirk Kalitzki , Arthur Oggioni e Thomas D’ Angieri

Fernando Macedo, Beatriz Macedo, Dirk e Ilda Kalitzki e Joaquim Galvão

Benedito Carlos, João Tolesano e Geraldo Castro

Rodrigo Paradeda, André Freire, Antoniele e Silvana Ferreira

Ilda e Dirk Kalitzki, Zezinho Matha, José Martha e Geraldo Castro

Rosália Mancilha, Fernanda Aureliano e Ismael Mancilha

Arthur Oggioni, Jiulia Oggioni e Shirley Oggioni

Zezinho Martha e Marcos Cosa

Rafael Moura, Vitor Moura, Pietro Moura e Rodolfo Moura

Francisco Bezerra, Benedito Carlos, João Pacheco Filho, Ilda e Dirk Kalitzki, Geraldo Castro, Antônio Carlos Ferreira e Norberto Cândido

Toni Ferreira, Linda Ferreira, Monica Ferreira, Toni Neto, Dirk Kalitzki e Antônio Carlos Ferreira

Ari e Jana Bossato e Gabriela Bossato

Julho, 2017

Revista Mangalarga

113


Momento M om Social

Fotos: Norberto Cândido

Leilão Amigos de Sela

Pedro Luiz, Ruy Eckmann, Silvio Bitencourt, Pedro e Vania de Paula e Ilda Kalitzki

Andrea Monteiro, Ilda Kalitzki, Linda Ferreira, Elizete Toledo, Janaina Toledo e Monica Ferreira

Fabio, Ivan Maciel, Marcos Roberto e Maikon Martins

Ronaldo Faria, Wilson Valentin e Eduardo Vaz

Luis Fernando Toledo, Antônio Carlos Ferreira, Alexandre de Oliveira Ribeiro e Dirk Helge Kalitzki

Loudes Braido, Claudia e Nelson Braido

Dirk e Ilda Kalitzki

Andrea Monteiro, Elizete Toledo e Janaina Toledo

Felipe e Cilmara Pimentel e Isabelle Pimentel

Ilda Kalitzki, Jairo Alves, Risolete Pereira, Ilma Kaicheta e Karin Kalitzki

Veridiana Perez, Ricardo Silva e Ilda Kalitzki

Jorge Roberto, João Pacheco Filho, Leandro Pasqualini, Dirk Kalitzki e Renato Toledo

Rubens Angelin, Ademar Galvão, José Roberto Angelin e Geraldo Castro

Ricardo Ferreira, Michele Mota, Laura Ferreira, Wellington Boli e Andrea Ferreira

Rui Leme, Nissim Kalili, Cristiano Aureliano, Ilda e Karin Kalitzki

Francisco Bezerra, Rodnei Pereira, Ilda Kalitzki, Benedito Carlos e Adriano Vaz

114 Revista Mangalarga Julho, 2017


José Martha e Zezinho Martha

Marcio Mitsuishi e Julilo Paixão

Janaina e Renato Toledo, Elizete e Luis Toledo e Claudemir Diniz

Adriana Galvão, Gertraud Kalitzki, Dirk Kalitzki e Joaquim Galvão

Felipe Angelin, Samuel Pereira e José Roberto Angelin

Maria Helena Caldas e João Caldas

Luis Fernando Toledo, João Tolesano, João Quadros, Alexandre Ribeiro e Antônio Carlos Ferreira

Cristiano Aureliano, Fernando Macedo, Flavio Macedo, Beatriz Macedo e Maria Eduarda

Carlos Barquet e Gilberto Miranda

Dirk e Ilda Kalitzki, Marisa Iorio e Maria Sueli

Anizio e Dirce Caixeta

Marcos Freire, José Luiz, João Tolesano, Geraldo Castro, Paulo Siqueira e Otávio Zeraik

Júnior Nogueira, Marcos José, David Paulo, Jorge Roberto, em cima Davi Ribeiro, Alexandre Ribeiro e Andrea Monteiro

Jonas Montezel

Jonas Montezel

Joaquim e Adriana Galvão, Karin Kalitzki, Dirk e Hilda Kalitzki, Heinz Kalitzki e Gertraud Kalitzki

João Quadros, Gabriel Marques, Samuel Pereira, Dirk Kalitzki, Fernanda Tardioli, Antônio Carlos Ferreira e Alexandre Ribeiro

Julho, 2017

Revista Mangalarga

115


Momento Social Mom

Fotos: Norberto Cândido.

Coquetel de Lançamento da

Maria Rita, Jeferson Jardim e Guilherme Quadrado

Mario Barbosa, Ricardo Urbano, Danton Andrade e Jayme Rehder

João Frugis, Luis Opice, Jairo Hamilton, Diego Domingues, Leandro Garcez e Alexandre Dezena

João Pacheco, Renato D. Junqueira e Armando Raucci

Daniel Pasquini, Lucas Badini, Carlos Romano e Nicolas Lencioni

Devanir Gonçalves e Waldemiro Osório

João Caldas, Juliana Veiga, Alberto Veiga e, no colo, Ana Clara Veiga

Ricardo Sodré, Sérgio Sodré e Paulo Sodré

Flávia Raucci e Nelita B. F. Opice

Claudio Mente, Nelson Braido, Claudia Braido e Armando Raucci

João Gabriel, Marcelo Bertoldo Motta e Artur Motta.

Youssef Haddad, Maria Gabriela, Maria Rita e Jeferson Jardim

Eduardo Vaz, Alexandre Todeschini, Lourenço Botelho e Lauro Megale

Gabriele Camillo, Veralucia Vieira, Jeferson Camillo e Yasmim Camillo

Djânia Pinheiro, Pedro Rebouças, Francisco Bispo e Solange Kazlauskas

Dirk e Ilda Kalitzki, Daniela Fagundes, João Paulo Fagundes e Lourenço Botelho

116 Revista Mangalarga Julho, 2017

João Paulo Fagundes, Luis Opice, Mario Barbosa e Renato D. Junqueira


Momento Social cial

39ª Exposição Nacional

Dalva Marques, Silvio Parisi, Flávia Raucci, Guilherme Barbeitos,Youssef Haddad e Maria Gabriela

Carlos Cesar Iembo e Pedro Iembo

João Frugis, Nelson Braido, Claudia Braido e Flávia Raucci

Débora Milanez e Flávia Raucci

Guilherme Barbeitos, Joaquim J. Noronha, Luis Sianga e Alexandre Dezena

Youssef Haddad e Maria Gabriela

Claudia Braido, Nelson Braido e Claudio Mente

Alexandre Todeschine, Sérgio Paiva e João Pacheco

Dione Marcondes e Marcelo Vegas

Bianca Vieira, Vera Almeida, Jayme Rehder, Angela Marina e Thais Pires

Jeferson Jardim e Maria Rita

Francisco Bispo, Flávia Raucci e Débora Milanez

Lauro Megale, Paulo Eduardo Corrêa da Costa e Danton G. Andrade

Luis Opice, Flávia Raucci, Mario Barbosa, Renato D. Junqueira, Armando Raucci, Jairo Hamilton e Guilherme Barbeitos

Flávia Raucci e Solange Kazlauskas

Julho, 2017

Revista Mangalarga

117


Momento Social Mom

Coquetel da 39ª Expo Nacional

Daniela Fagundes, Claudia Braido, Nelita B. F. Opice e Flávia Raucci

Claudio Mente, Nelson Braido, Claudia Braido e Armando Raucci

Lourenço Botelho, Cristina Guiral, Solange Kazlauskas e Jayme Rehder

Lauro Megale, Paulo E. Corrêa da Costa, Jeferson Camillo, Yasmim Camillo e Danton G. Andrade

Flávia Raucci e Katia Regina

Ilda e Dirk Kalitzki

Lauro Megale, Paulo Eduardo Corrêa da Costa e Danton G. Andrade

Dalva Marques e Cristina Guiral

Fotos: Cavaleiro News .

João Paulo Fagundes e Daniela Fagundes

Daniela Fagundes, Claudio Mente e Sérgio Paiva

Armando Raucci, Dirk Kalitzki e Mario Barbosa

Débora Milanez, Silvio Parisi, e Dalva Marques

Marcelo Vegas, João Caldas, Dione Marcondes e Paulo E. C. da Costa

Pedro Iembo e Danton G. Andrade

Youssef Haddad, Maria Gabriela, Ricardo Urbano e Luis F. Sianga

Nelson Braido e Claudia Braido

Guilherme Barbeitos, Renato D. Junqueira e Mario Barbosa

118

Revista Mangalarga

Julho, 2017


Momento Social cial

Fotos: Beto Falcão.

Copa de Marcha da Expo Zebu

Equipe Haras da Janga.

Maicom, Raul Ramos, Israel Costa, Lucas Schiavi e Dirceu Thomaseto.

Felipe Loureiro, Ivan Costa e Rodrigo Resende.

Israel Costa, Fernando Tardioli, Dirceu Thomaseto e Alaor Vidotti.

Pilar Velasquez e Perla Fleury.

José Roberto Pires de Campos, José Luis e Beatriz Biagi.

Igor, Mateus Marques, Luis Opice e Lucas Schiavi.

Eduardo, Simone Loureiro, Josiane e Felipe Loureiro.

André Freire, Fernando Tardioli e Dirceu Thomaseto.

Marcial Domingues, Bruno Pereira, Josiane Matta e Cláudia Junqueira.

Dr. Plínio Junqueira, Silvio Junqueira e Cláudia Junqueira.

Eduardo França, Roberto D. Junqueira Filho e Lourenço Botelho.

Maria Rita e Luis Brandi e Hélio Brandi.

Núcleo Feminino com representantes da ABCZ: Helen Pereira, Perla Fleury, Josiane Matta, Iara Marquez, Ranna Reis, Lucimara Ribeiro e Icce Garbellini.

Eduardo França, Lucimara Ribeiro, Simone e Felipe Loureiro, Alaor e Josiane Vidotti, Perla Fleury, Lucas Schiavi, Luis Opice, Israel Costa e Fernando Tardioli.

Julho, 2017

Revista Mangalarga

119


Momento Social Mom

11ª Copa de Marcha de Jundiaí

Renato Tardioli, Renato D. Junqueira, Luis Brandi, Fernando Tardioli, Arlindo Lucio e Hélio Brandi

Rafael Meirelles e Edison Pagoto

Paulo Pacheco, Camila Glicerio, Ricardo Urbano e Leandro Fernandes

Rafaela Dias , Linda Ferreira e Maria Rita Brandi

Amauri Maldonado, Cleber e Luciana Yamamura.

Benedito Carlos e Giogani Grespan

Vitor Torresan, Dirceu Thomazeto, Hélio Brandi e Israel Iraides

Eduardo Hadad, Geraldo Castro e Marcelo Toledo

Thiago D’ Angieri, Giogani Grespan, José Roberto, Vitor Souza e Jorge Roberto

Luis Brandi, Lourenço Botelho, Thom D’Angieri e Marcos Sutherland

Geraldo Castro e Fernanda Aureliano.

120 Revista Mangalarga Julho, 2017

Jackes Bruno, Fernando Nechar , José Roberto, João Pacheco Filho, Jorge Roberto, Geraldo Castro Neto e Fausto D’Angieri


Fotos: Beto Falcão. alcão.

Lucas Bastos, Paulo Puttini e João Paulo Puttini

Silvio Parizi e Dalva Marques

Attílio D’ Angieri, Heloisa de Freitas e Thiago D’ Angieri

Edison Pagoto, Paulo Lenzi, Fernando Tardioli e Marcelo Barbara

Luis Sianga, Rogério Rino, Lucas Schiavi e Ricardo Urbano

Roque Nogueira e Luis Brandi

Eduardo Silvestre, João de Almeida, João Pacheco, Paulo Lenzi, Renato D. Junqueira, Attílio D’ Angieri

Lourenço Botelho, Rafael D’Angieri, Geraldo Castro, José Martha, Paulo Puttini e Thom D’ Angieri

Eduardo França e Rodrigo Paradeda

Ana Clara D’Angieri e Thom D’ Angieri

Marcos Sutherland e Daniel Cruz

José Roberto, João Pacheco Filho e Jorge Roberto

Julho, 2017

Revista Mangalarga

121


Momento Social Mom

Fotos: Ilda e Dir Kalitzki.

Expo Brasileira 2017

Rodrigo Paradeda, Dirk Kalitzki, Thiago D’Angieri, Jayme Rehder, Thomas D’Angieri e Lourenço Botelho.

Dirk Kalitzki e Antonio Carlos Ferreira.

Samuel Pereira Tavares, Dirk Kalitzki e Rodrigo Paradeda.

Vânia de Paula, Ilda Kalitzki, Thalita Angelin, Cláudia Galvão Angelin e Sara.

João Tolesano, Cristiano Aureliano, Geraldo Castro Filho, Zezinho Martha e José Martha.

Dirceu José Thomaseto, Rodrigo Paradeda Nunes e Israel Iraídes da Costa.

Vânia e Pedro Roberto de Paula com Mário Barbosa.

Fernando Macedo, Pedro Roberto de Paula e Vânia e Ilda Kalitzki.

Marisa Iorio, Ana Heloísa Arruda e Maria Sueli Linces Santos.

Sebastião Celso Gierdello, Guilherme Pereira, Getúlio Eleuterio e Celso Eduardo José Gierdello.

Lourenço Botelho, Renato Diniz Junqueira, João Tolesano e Geraldo Castro Filho.

Felipe Angelin, Roberto Angelin e Pedro Iembo.

Roberto Pilnik e Priscila.

Moda de Viola

Pedro Roberto de Paula e Vânia, Ilda e Dirk Kalitzki.

Carlos Roberto de Aguiar Almeida, Antonio Carlos Ferreira, Wilson Valentini, João Tolesano, Marcos Freire Gonçalves e Paulo Silveira Bueno.

Cassiano Terra Simão, Pedro Roberto de Paula, Thomas D’Angieri, Dirk Kalitzki, Thiago D’Angieri e Felipe Angelin.

Em pé da esquerda para direita: Cláudia Galvão Angelin, Cassia Galvão Colo, Ilda Kalitzki e Vânia de Paula. Sentados da esquerda para a direita: Adriana Mileo, Maria Amélia e Adhemar Galvão.

122 Revista Mangalarga Julho, 2017


Espaรงo Empresarial rial

Julho, 2017

Revista Mangalarga

123


Fidelidade Mangalarga Fid

124 Revista Mangalarga Julho, 2017


Fidelidade Mangalarga ga

Julho, 2017

Revista Mangalarga

125


Índice de Anunciantes Índi Haras Precioso

Fazenda Nitcheroy

Vansil CAMPEÃO 2º PRÉMIO GERAL EM VÁRIAS PISTAS NA XXXVI EXPOSIÇÃO POR ONDE NACIONAL PASSOU.

2014

Pág. 79

Pág. 1 (capa)

Pág. 33

Haras Y & K

JLC Projetos

Haras SIR

Pág. 2 (2ª Capa)

Pág. 39

Pág. 81

Business Leilões

Haras Dino

Polo Wear

Pág. 5

Pág. 41

Pág. 83

44ª Grand Expo Bauru

Haras Paradise

Boutique Mangalarga

Pág. 7

Pág. 45

Pág. 87

sEKZ

TODOS OS CLASSIFICADOS EM UM CLICK

Classificados ABCCRM

Núcleo Feminino Mangalarga Pág. 11

NÚNCIOS DOS ANIMAIS ESTÃO DISPONÍVEIS E cavalomangalarga.com.br/classificados fb.com/classificadosabccrm

2

Mídias Sociais ABCCRM

Pág. 47

Pág. 91

Haras Nova Roma

Associe-se ABCCRM

1

Fazenda Vassoural

agen As vant ea do site, restrita a área Acesso tos. en ev ar de com 50 ok Particip Bo d s do Stu Mang Serviço Revista ento da Recebim

Pág. 95

Pág. 13

Pág. 53

Haras RR

Haras Iguatemy

Espaço Empresarial

Pág. 17

Pág. 57

Pág. 123

39ª Expo Nacional

Fidelidade Mangalarga

Pág. 63

Págs. 124 e 125

Haras Precioso

Revista Mangalarga

Fazenda e Haras Boa Vista

Págs. 24 e 25

Pág. 73

Pág. 127 (3ª Capa)

Mader Silva

Wine Hunters

Haras Cerávolo Paoliello

Pág. 29

Págs. 76 e 77

Pág. 128 (4ª Capa)

General Motors XXXIX

NACIONAL

MANGALARGA SÃO JOÃO DA BOA VISTA

2017

cão da XXXIX Exposição Nacional Ma

Págs. 20 e 21

11/09/2017 2/09/2017

126 Revista Mangalarga Julho, 2017

07h00 às 18h00 – Chegada dos Animais 07h00 à 18h00 Ch

d d

A i

i


Revista Mangalarga - Edição de Julho de 2017  

Esta é a edição do mês de julho de 2017 da publicação oficial da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM)....

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you