Issuu on Google+


Editorial Amigos Mangalarguistas,

Já as provas da Copa de Andamento

nosso Mangalarga. Estas cavalgadas, além

vêm confirmando a constante evolução do

de tudo, são um bom momento para novas

Estamos encerrando o primeiro ano

nosso cavalo naquela que é a sua principal

amizades e para testar nossos animais.

de nossa gestão, por isso gostaria de trazer

característica, o andamento cômodo e

No início de nossa gestão, para

algumas informações e comentários sobre

progressivo próprio do Mangalarga. Dessa

estimular a entrada de novos associados,

esse período.

maneira, tem sido muito gratificante observar

a diretoria, por unanimidade, deliberou dar

o progresso cada vez maior de nossos animais

isenção das taxas associativas, por um ano,

neste quesito.

para os novos associados. Desta forma,

Nesses doze primeiros meses de trabalho, a Diretoria deu grande ênfase aos eventos sociais, sendo que alguns deles

Para o ano que se inicia, continuaremos

deixamos de arrecadar cerca de R$ 35 mil

deixaram marcada sua importância pela

a valorizar as exposições e copas, mas faremos

durante o ano de 2012. No entanto, além de

expressiva participação dos mangalarguistas.

algumas alterações atendendo à manifestação

termos registrado um expressivo crescimento

Entre os acontecimentos que podemos

de diversos associados. No regulamento

no número de sócios, já recebemos cerca de

destacar, estão: a Confraria Mangalarga e o

de exposições, atendendo à sugestão do

R$ 30 mil por meio de prestação de serviços a

Leilão de Barrigas no Jockey Club de São

Conselho Deliberativo Técnico, substituímos

estes novos associados, o que mostra o acerto

Paulo, a homenagem ao criador Plínio Brotero

o julgamento funcional do galope por uma

da decisão.

Junqueira no Hotel Dona Carolina, o jantar

prova clássica de galope. E, com o objetivo

Por fim, conclamo a todos os associados

coordenado pelo Núcleo Feminino na Nacional

de valorizar a função do cavalo Mangalarga, a

da Mangalarga a participarem ativamente de

e o coquetel de entrega das premiações de

Diretoria implantará o Campeonato Funcional,

nossos eventos, com o objetivo de valorizar

2012, também realizado no Jockey Club, na

que terá diversas etapas programadas para o

cada vez mais a ABCCRM, independente de

véspera da final da Copa de Andamento.

seu primeiro ano de realização com grandes

preferências políticas.

No correr do ano, tivemos ainda 32

premiações. O croqui desta prova está

Lembro que em 2014 a ABCCRM

exposições pelo Brasil. A Nacional, por

nas páginas 26 e 27 desta edição. Assim,

completará 80 anos e deveremos ter várias

sua vez, foi realizada no Parque Fernando

conclamamos aqueles que querem participar a

comemorações para celebrar esta importante

Costa, em Franca (SP). Tivemos alguns

irem treinando seus animais.

data. A ABCCRM é uma das mais antigas

problemas durante o julgamento que causaram

As novidades incluem ainda a criação

associações de criadores de cavalo do país.

desconforto em todos os presentes. No

do ranking de cavalo completo, que será

Entendo que, se estivermos todos unidos

entanto, providências já foram tomadas para

a soma dos resultados dos animais nas

em torno da ABCCRM, poderemos dar maior

que esses problemas não voltem a se repetir.

exposições, copas e provas funcionais. Dessa

brilho para este importante momento.

Independente disso, o ambiente do evento

forma, aqueles que querem concorrer ao cavalo

Vamos usar nosso cavalo.

estava super agradável, afinal o parque é muito

completo devem preparar os animais para estas

Um grande abraço e...

bonito e bem localizado. Outra novidade foi a

três modalidades.

Pé no estribo!!!

ativa participação do Núcleo Feminino, fato que

Em 2012, tivemos também diversas

deu um toque especial à exposição e ao jantar

cavalgadas e uma primeira prova de enduro.

Mário Barbosa

de confraternização, que, aliás, foi um sucesso

As cavalgadas estão, aliás, entre as atividades

Presidente da ABCCRM.

de público. Este ano, a Exposição Nacional já

que

está confirmada para novamente acontecer em

Nelas, podemos apreciar belas paisagens e

Franca, no período de 19 a 29 de setembro.

conversar com nossos amigos e companheiros

A nova temporada, por sua vez, teve

mais

atraem

mangalarguistas.

os

Estas

mangalarguistas.

cavalgadas

não

início com um importante trabalho. No dia

precisam, entretanto, reunir necessariamente

18 de janeiro, os integrantes da Diretoria

cem ou duzentas pessoas, como já fizemos

participaram de um produtivo seminário de

diversas vezes. Assim, estimulo todos a

planejamento estratégico, durante o qual foram

organizarem cavalgadas com dez, vinte ou

definidas as principais metas para os anos de

trinta pessoas em seu sítio, sua fazenda ou

2013 e 2014.

haras, para que sintam o prazer de montar


Índice ABCCRM Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga Diretoria Executiva - Triênio 2012/2014 Presidente Mário Alves Barbosa Neto 1º Vice-Presidente Executivo Nelson Antônio Braido 2º Vice-Presidente Executivo Francisco Marcolino Diniz Junqueira 1º Vice-Presidente Operacional João Pacheco Galvão de França 2º Vice-Presidente Operacional Gabriel F. Junqueira de Andrade Diretoria Adjunta Diretoria de Cavalgada Jairo Hamilton Domingues Diretoria de Comunicação e Marketing João Luis Ribeiro Frugis Joel Teodoro Novaes Diretoria de Eventos Marcos Sampaio de Almeida Prado Diretoria de Exposição e Copas Almiro Esteves Netto Eduardo H. Souza de França José Lamartine Moreira Cintra Filho Paulo Francisco Gomes Della Torre Diretoria de Fomento Danton Guttemberg de Andrade Filho Luís Augusto de Camargo Ópice Diretoria Jovem João Pacheco Galvão de França Filho José Bueno de Camargo Filho Luiz Alberto Patriota de Araujo Costa Diretoria Jurídica Antônio Carlos Pestili Fonseca Lauro César Goulart Fonseca Renato Tardioli Lucio de Lima Diretoria de Novos Criadores Pedro Roberto de Paula Ricardo da Silva Erthal Diretoria de Núcleos Adalberto Borges Cunha Jivago Nascimento Queiroz Paulo Roberto de Oliveira Vilella Filho Diretoria de Pelagem Marisa Iório Correa da Costa Diretoria de Planejamento Estratégico José Carlos Moraes Abreu Filho Renato Diniz Junqueira Conselho Superior de Administração Membros Eleitos Arnaldo de Almeida Prado Filho Cristina Junqueira Fleury João Carlos Matta Luís Cintra Sutherland Osvaldo Juliano Membros Efetivos Célio Ashcar Celso Galetti Montalvão Clodoaldo Antonângelo Eduardo Diniz Junqueira Élio Sacco Felipe de Paula Cavalcanti de Albuquerque Lacerda Filho Flávio Diniz Junqueira Francisco Marcolino Diniz Junqueira Geraldo Diniz Junqueira Ivan Antônio Aidar João Leite Sampaio Ferraz Júnior Luiz Eduardo Batalha Mário Alves Barbosa Neto Ottorino Marini Reginaldo Bertholino Renato Diniz Junqueira Sergio Luiz Dobarrio de Paiva - Presidente Conselho Deliberativo Técnico Técnicos Attílio D’Angieri Neto João Batista da Silva Quadros Josiane Cardoso Matta Vidotti Marcelo Leite Vasco de Toledo Maria Aracy Tavares de Oliva Thomas Nogueira Negrão D’Angieri Não Técnicos Israel Iraídes da Costa José Luiz Prandini Marcelo Cruz Martins Junqueira Paulo César Puttini Victor Arnaldo Torresan Júnior Serviço de Registro Genealógico - Stud Book Superintendente do Serviço de Registro Genealógico Jayme Ignácio Rehder Netto Revista Mangalarga Publicidade: Norberto Cândido norberto.candido@cavalomangalarga.com.br Marketing: Allan Giro - allan.giro@gmail.com Departamento de Exposições: Francisco Bezerra francisco.bezerra@abccrm.com.br Edição e Redação: Pedro Camargo Rebouças pedro_imprensa@yahoo.com.br Fotos da Capa: Modesto Wielewicki, Norberto Cândido e Maria Augusta Alonso. Diagramação e Projeto Gráfico: Daniel Bertti daniel.bertti@gmail.com Impressão: Printcrom Gráfica e Editora Ltda.

ABCCR MANGALARGA Av. Francisco Matarazzo, 455 Pavilhão 4 “Dr. Fausto Simões” CEP 05001-300 Parque da Água Branca - São Paulo - SP Fone: +55 (11) 3673-9400 Fax: +55 (11) 3862-1864

8 |revista mangalarga

Editorial 3 Passeio dos Amigos 8 Ciclo de Palestras 12 Circuito de Exposições 14 Expo Londrina 16 Curso de Equitação para Mulheres 18 Planejamento Estratégico 24 Campeonato Funcional 26 Raid da Amizade 28 Cavalgada Aleluia 28 Novidades do Pará 30 Assembleia Geral Ordinária 32 Beleza Zootécnica 34 Cavalgada Sul de Minas 36 Visita a ABCCRM 36 Clínica Cavalgadas 38 Perinatologia Equina 40 Homengem a Geraldo Junqueira 44 Haras em destaque 46 Exposição Brasileira 52 Copa Janga Mangalarga 56 Uma causa mais que nobre 58 Equoterapia Vassoural 60 Expo Conquista 2013 62 Mangalarga Turquia 63 Masectomia - Relato de caso 64 Central de Garanhões 72 35ª Expo Nacional 73 Houston 74 Pista mangalarga Style 75 Pampa Fest 76 Memória Mangalarga 76 Cavalgada Rancho Bigorna 77 Social Curso de Jurados 78 Social Cavalganda Rancho Bigorna 79 Social Curso de Equitação para Mulheres 80 Social Planejamento Estratégico 81 Social Pampa Festa 82 Fidelidade Mangalarga 84 Índice de Criadores 86


ANS-nº317501 ANS-nº359017 ANS-nº006980

*Ranking PROCON 2011

Com mais de 40 anos, 2 milhões de vidas, 60 centros clínicos, 9 prontos-socorros, 8 hospitais com 6 maternidades, todos próprios, além de extensa rede credenciada, a Intermédica acredita na gestão integral da saúde como forma de garantir a excelência no atendimento. Não à toa, ela possui os menores índices de reclamações entre as maiores operadoras do mercado*. Além disso, oferece planos flexíveis, refletindo as reais necessidades de cada cliente. Tudo com a exclusividade de ser a primeira empresa a investir em ações de medicina preventiva com tradição e solidez de mais de 40 anos de história. Se restou alguma dúvida, pode ligar no (11) 3235.1305 que lhe atenderemos com a máxima atenção. Afinal, é com esta qualidade que o Grupo NotreDame Intermédica cuida da saúde da sua empresa.


ANS-nº317501 ANS-nº359017 ANS-nº006980 Já diz a frase: “Prevenir é melhor do que remediar”. Por isso, o Grupo NotreDame Intermédica conta com excelente estrutura para programas pioneiros de promoção da saúde e prevenção de doenças. Só em 2011 foram mais de 9 mil palestras e grupos de apoio ministrados, quase 67 mil inscritos e ativos no Programa de Apoio ao Paciente Crônico, mais de 12 mil participantes no Programa de Gestação Segura, mais de 5 mil no Programa de Assistência ao Idoso e mais de 5 mil tratamentos no Acompanhamento Multidisciplinar de Casos de Alta Complexidade. Se restou alguma dúvida, pode ligar no (11) 3235.1305 que lhe atenderemos com a máxima atenção. Afinal, é com esta qualidade que o Grupo NotreDame Intermédica cuida da saúde da sua empresa.


Lazer Por: Pedro C. Rebouças Fotos: Regina Buzo

Passeio Amigos do Mangalarga Primeira edição desta diferenciada cavalgada reuniu 110 apaixonados pelo Cavalo de Sela Brasileiro O criador Danton Gutemberg de Andrade promoveu, na

já devidamente preparados para o plantio, mostrando assim

companhia do médico veterinário Fabiano Bastos Camargo,

a atenção e a preocupação conferidas ao meio ambiente pela

o 1º Passeio Amigos do Mangalarga. Realizado na manhã do

comunidade mangalarguista. Além disso, também foram

domingo 17 de março, o evento reuniu 110 cavaleiros numa

distribuídos adesivos e brindes alusivos à raça Mangalarga.

agradável cavalgada que partiu da cidade mineira de Arceburgo

A Diretoria de Comunicação e Marketing, em nome

com destino ao Haras Califórnia, localizado na vizinha cidade

da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça

de Mococa, já em território paulista.

Mangalarga (ABCCRM), parabeniza os organizadores do 1º

Após percorrer belas trilhas e estradas rurais da região,

Passeio Amigos do Mangalarga pelo sucesso desse diferenciado

a comitiva foi recepcionada com um saboroso churrasco

evento, responsável por uma importante colaboração tanto

oferecido pelo Haras Califórnia, tradicional criatório da raça

para a divulgação da raça como para o fortalecimento dos

Mangalarga comandado por Danton Gutemberg. Durante a

laços de amizade entre os mangalarguistas da região da divisa

confraternização, que reuniu cerca de duzentas pessoas, a

entre os estados de São Paulo e Minas Gerais.

organização distribuiu duzentos saquinhos de mudas de Ipê

Dantom Gutemberg liderou a comitiva na saída de Arceburgo (MG).

Belas paisagens acompanharam os participantes durante todo o trajeto.

O evento reuniu 110 apaixonados pela raça Mangalarga.

Mudas e brindes foram distribuídos no Haras Califórnia.

8 |revista mangalarga


Fomento Por: Pedro C. Rebouças Fotos: Norberto Cândido

Ciclo de Palestras Novo curso abordará a preparação e o treinamento dos animais da raça para exposições e atividades esportivas

A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça

de condicionamento físico do cavalo Mangalarga.

Mangalarga (ABCCRM) promoverá, neste primeiro semestre,

Já o segundo módulo ocorrerá no dia 25 de maio,

o Curso Básico de Preparação e Treinamento do Cavalo

também no Parque da Água Branca, tendo como tema as

Mangalarga para Exposições e Atividades Esportivas. O evento,

bases do treinamento do cavalo Mangalarga para exposições.

que dá continuidade ao Ciclo de Palestras Mangalarga, iniciado

Os responsáveis pelas palestras desse dia, assim como a sua

na temporada passada pela Diretoria de Novos Criadores,

programação, serão divulgados em breve.

estará dividido em dois módulos.

Os organizadores destacam também que os associados

O primeiro módulo acontecerá no dia 27 de abril, no

em dia com a ABCCRM estarão isentos da taxa de inscrição.

Parque da Água Branca, em São Paulo, e abordará as bases

Por sua vez, não sócios, estudantes de veterinária, agronomia

da preparação do cavalo Mangalarga para exposições e

e zootecnia e demais interessados pagarão uma taxa de

atividades esportivas. Para ministrá-lo, foram convidados

inscrição de R$ 50,00. A Associação, além disso, fornecerá

dois renomados especialistas do segmento equestre: o doutor

certificado a todos que participarem do curso.

André Galvão Cintra, que abordará a importância do programa

A programação completa do primeiro módulo pode ser

nutricional para o cavalo Mangalarga, e o professor Sérgio

conferida no portal www.cavalomangalarga.com.br. E mais

Lima Beck, cuja palestra tratará da importância do programa

informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3866-9866.

Um público diversificado tem procurado participar dos cursos da ABCCRM.

Edição anterior reuniu cerca de cem pessoas no Parque da Água Branca.

12 |revista mangalarga


Fernando Augusto P. Fernandes (19) 3829-4423 / 8106-2137 Francisco H. Fernandes (11) 98383-0870 E mail: carol.hefernandes@gmail.com


Agenda Por: Pedro C. Rebouças

Circuito de Exposições Foto: Norberto Cândido

Mostras têm como principais objetivos fomentar a raça e buscar o constante aprimoramento do Cavalo de Sela Brasileiro

As cinco regiões do país receberão mostras da raça nesta temporada.

A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da

cidades de Vitória da Conquista, Salvador e Itapetinga. Já o

Raça Mangalarga (ABCCRM) deu início no mês de março a

estado de São Paulo será palco de dez exposições da raça:

uma nova edição de seu tradicional Circuito de Exposições. A

Itapetininga, Bragança Paulista, Atibaia, Lençóis Paulista,

abertura da programação - cujas etapas somam pontos para

Franca, Mococa, Ourinhos, Taubaté, São João da Boa Vista

a eleição dos melhores animais, expositores e criadores do

e Jaú. Além disso, o calendário do circuito inclui etapas em

Ranking Mangalarga 2013 – novamente aconteceu na cidade

Brasília (DF), Goiânia (GO), Guaxupé (MG), Luziânia (GO) e

norte-paranaense de Umuarama.

Castanhal (PA).

Realizado em conjunto com os núcleos regionais de

Neste primeiro semestre, o principal destaque da

criadores e geralmente dentro da programação de importantes

agenda mangalarguista será a Exposição Brasileira 2013.

feiras agropecuárias, o circuito passará nesta temporada pelas

Considerada a segunda mais importante mostra da raça, a

cinco regiões do país, comprovando a forte presença nacional

Brasileira acontecerá este ano durante a Semana Baiana do

do Cavalo de Sela Brasileiro. Até o momento, 28 mostras estão

Cavalo, marcada para acontecer na cidade de Salvador (BA),

confirmadas. Este número, entretanto, ainda deve aumentar

entre os dias 12 e 14 de abril.

com a inclusão de novos eventos na programação. Além de Umuarama, o Paraná contará com exposições em Maringá e Londrina. A Bahia, por sua vez, terá eventos nas 14 |revista mangalarga

A Exposição Nacional, por sua vez, será realizada no fim de setembro, no Parque Fernando Costa, em Franca (SP).


Aprimoramento constante

da raça. O evento mangalarguista tem ainda outra importante

O Circuito de Exposições tem como objetivos principais

missão: promover o congraçamento e a amizade entre

o fortalecimento do cavalo Mangalarga nos mais diferentes

apaixonados pelo cavalo Mangalarga das mais diferentes

pontos do País e a busca pelo constante aprimoramento

regiões brasileiras. Para obter mais informações e ver a versão

zootécnico do plantel da raça. Nas mostras mangalarguistas,

mais atualizada do calendário da ABCCRM basta visitar o

a tropa passa por um rigoroso julgamento com avaliação

portal www.cavalomangalarga.com.br . Além disso, também

morfológica e análise dos andamentos, incluindo ainda a

é possível acompanhar o noticiário da raça pelo twitter @

esperada exibição do galope, responsável por mostrar ao

ABCCRMoficial.

público quão dóceis, habilidosos e versáteis são os exemplares

Foto: Mariana Boccara

Foto: Norberto Cândido

Exemplares de muita qualidade passarão pelas pistas de julgamento.

Eventos também são válidos para a disputa do Ranking 2013.

Agenda de exposições Confira a seguir as mostras que irão movimentar a raça nos próximos meses Exposição de Londrina (PR)

04 a 08 de abril

Exposição de Mococa (SP)

29 de maio a 09 de junho

Exposição Brasileira/Semana Baiana do Cavalo 09 a 14 de abril

Exposição de Taubaté (SP)

05 a 10 de junho

Exposição de Brasília (DF)

12 a 14 de abril

Exposição de Ourinhos (SP)

06 a 16 de junho

Exposição de Itapetininga (SP)

18 a 21 de abril

Exposição da Água Branca/São Paulo(SP)

21 a 23 de junho

Exposição de Bragança Paulista (SP)

19 a 28 de abril

Exposição de Ponta Grossa (PR)

28 de junho a 07 de julho

Exposição de Atibaia (SP)

02 a 05 de maio

Exposição de Guaxupé (MG)

05 a 07 de julho

Exposição de Lençóis Paulista (SP)

02 a 12 de maio

Exposição de Araçatuba (SP)

5 a 14 de julho

Exposição de Maringá (PR)

08 a 19 de maio

Exposição de São João da Boa Vista (SP)

05 a 14 de julho

Exposição de Itapetinga (BA)

14 a 19 de maio

Exposição de Luziânia (GO)

03 a 04 de agosto

Exposição de Esteio

15 a 19 de maio

Exposição de Jaú (SP)

14 a 18 de agosto

Exposição de Guaratinguetá (SP)

15 a 19 de maio

Exposição da Expointer (RS)

23 de agosto a 1º de setembro

Exposição de Goiânia (SP)

16 a 19 de maio

Exposição de Castanhal (PA)

07 a 15 de setembro

Exposição de Franca (SP)

17 de maio a 02 de junho

35ª Exposição Nacional

19 a 29 de setembro


Exposições Por: Pedro C. Rebouças Fotos: Norberto Cândido

Expo Londrina Núcleo Mangalarga Norte do Paraná convidou a comunidade mangalarguista a participar da 53ª edição da Expo Londrina O Departamento de Comunicação e Marketing da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) recebeu, na tarde de 7 de fevereiro, a visita do Presidente do Núcleo Mangalarga Norte do Paraná, Adauto Quintanilha. O atuante criador paranaense, que foi recepcionado pelo Diretor Joel Novaes, aproveitou a ocasião para anunciar os preparativos para a mostra da raça na Expo Londrina 2013. Promovida pelo Núcleo Mangalarga do Norte do Paraná, a Exposição Mangalarga de Londrina conta com o apoio tanto da Sociedade Rural do Paraná como da ABCCRM. O evento mangalarguista, além disso, é uma das principais atrações da Expo Londrina, feira que é considerada uma das mais relevantes do setor agropecuário da América Latina.

Adauto Quintanilha foi recepcionado, na ABCCRM, por Joel Novaes.

Ney Braga.

O Presidente do Núcleo ainda aproveitou a ocasião para

A Diretoria de Comunicação e Marketing parabeniza o

convidar toda a comunidade mangalarguista para a Exposição

criador Adauto Quintanilha e todos os integrantes do Núcleo

Mangalarga de Londrina, cujas atividades estão previstas para

Norte do Paraná pela promoção desta importante mostra, que

acontecer entre os dias 4 e 7 de abril, no Parque de Exposições

mais uma vez colocará a raça em evidência na Expo Londrina.

A raça novamente estará em destaque na Expo Londrina.

16 |revista mangalarga


Fomento Por: Pedro C. Rebouças Fotos: Norberto Cândido

1º Curso de Equitação para Mulheres Evento ofereceu ao público feminino uma diferenciada oportunidade de interação com o Cavalo de Sela Brasileiro

As participantes do 1º Curso de Equitação para Mulheres.

O Núcleo Feminino Mangalarga promoveu, nos dias 8 e

três conceituados profissionais da área equestre: a jurada e

9 de março, o 1º Curso de Equitação para Mulheres. O evento

técnica da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da

aconteceu nas dependências do Haras Mangabaia, localizado

Raça Mangalarga (ABCCRM) Maria Aracy Tavares de Oliva,

no município de Atibaia, interior de São Paulo.

a fisioterapeuta Maína Moraes e o professor de equitação,

Segundo os organizadores, o curso foi ministrado por 18 |revista mangalarga

agrônomo e “horsemanship” Cláudio Lara Haddad.


Introdução à equitação

sobre o padrão racial e o regulamento de exposições da raça Mangalarga, ministrada pela jurada Aracy Oliva. Dessa forma,

A programação teve início na tarde da sexta-feira (8) com

as participantes puderam conhecer melhor as qualidades

uma apresentação do professor Cláudio Lara Haddad. Durante

particulares do Cavalo de Sela Brasileiro, como o andamento

a exposição, o especialista apresentou às participantes os

progressivo, cômodo e equilibrado.

conceitos básicos e aplicações do “horsemanship”, mostrando

Por fim, um coquetel encerrou as atividades do primeiro

as técnicas de aproximação e equitação básica no picadeiro.

dia do evento. Realizado com o já conhecido capricho do

As mangalarguistas, além disso, também puderam vivenciar o

Núcleo Feminino e com a atenção dos anfitriões Paulo

trabalho na prática, interagindo com os animais e montando-

Pacheco Silveira e Camila Glycerio Freitas, a confraternização

os na pista do haras.

possibilitou um gostoso momento de descontração para as

No fim da tarde, o grupo acompanhou uma palestra

participantes, assim como a seus maridos e familiares.

Participante vibra ao conseguir interagir com o cavalo.

Josiane Matta realiza exercício durante o curso.


Carrossel Mangalarga

No sábado (9), a programação começou pela manhã com uma atividade voltada ao preparo físico das amazonas e ministrada pela fisioterapeuta Maína Moraes. Assim, as participantes puderam conhecer os alongamentos e exercícios físicos mais apropriados para quem pratica equitação. Em seguida, o professor Haddad abordou a questão do arreamento dos animais e apresentou às amazonas os princípios básicos tanto da equitação clássica como da condução do cavalo no passo, na marcha trotada e no galope.

Maína Moraes conduz o aquecimento na manhã do sábado.

O momento mais especial ocorreu, entretanto, quando as mangalarguistas participaram de um exercício coletivo de introdução ao Carrossel Mangalarga. No período da tarde, após almoçarem e desfrutarem de um gostoso momento de descontração, as participantes puderam desfrutar de uma das atividades preferidas da comunidade mangalarguista, a cavalgada. O passeio, que percorreu trilhas e estradas rurais do entorno do Haras Mangabaia, finalizou a programação oferecendo um agradável momento de interação com a natureza e com o cavalo Mangalarga.

Aracy Oliva ministrou palestra sobre o padrão da raça.

Um belo carrossel foi executado na pista do Haras Mangabaia.

20 |revista mangalarga


Conjuntos perfilados após o Carrossel Mangalarga.

Participantes acompanham a explicação de Claudio Haddad.

Uma cavalgada também fez parte da programação.


Institucional

Planejamento Estratégico ABCCRMangalarga 2013 O ano de 2013 começou renovado e a ABCCRM cheia de novos projetos

à

e metas para engrandecimento da raça

isoladamente ou em conjunto com

Mangalarga. Um desses projetos e base

outras entidades desportivas.

prática

do

desporto

CONVERGENTES

equestre,

1.UNIÃO ASSOCIATIVA: Promover atividades sociais e abrir canal direto com o associado via site e/ou redes

para a retomada ordenada do crescimento

sociais.

VISÃO

de nossa raça foi a elaboração de um planejamento estratégico para a gestão

RESUMO DE PROPOSTAS

5. Organizar competições destinadas

Da

reunião

coordenada

de

2.FOMENTO:

Fortalecimento

dos

planejamento estratégico os principais

núcleos e resgate de antigos associados.

Uma associação é uma congregação

itens mencionados, por ordem de

3.JULGAMENTOS: Aumento, rodízio

de pessoas em torno de objetivos

importância pela frequência em que

comuns e partindo desse princípio é

foram mencionados foram:

da associação.

4.EVENTOS: Promover cavalgadas, provas funcionais e agregar diferenciais

primordial que independente de gostos e opiniões pessoais nos unirmos em prol de uma causa maior, O CAVALO

1.Melhor convívio amigável, social e

Nesse aspecto nada melhor do

3.Objetividade e homogeneização

definir um “norte” convergente a todos

de padrões técnicos de julgamento e

os que se dedicam à criação, ao uso e

seleção.

convite da diretoria da ABCCRM fiquei responsável por organizar e apresentar os frutos desse trabalho. Eis que segue:

técnica e palestras. 6.MARKETING: Abrir canal para

sustentável.

que um planejamento estratégico para

à admiração do cavalo Mangalarga. A

para as famílias nesses eventos. 5.CRIADORES: Promover orientação

familiar na raça. 2.Mercado de cavalos Mangalarga

MANGALARGA.

e reciclagem de juízes.

participação na TV para a raça.

Contamos agora com a participação

4. Realização de mais provas, copas

de TODOS os associados da ABCCRM para mais sugestões práticas e críticas

e eventos. 5.Incentivo ao jovem criador e

de modo a concretizarmos nosso sonho comum de ver o Mangalarga cada vez

usuário.

mais forte.

Do nosso estatuto (Capítulo 1, Artigo 2) segue que temos como missão: 1. Congregar os que se dediquem à criação da Raça Mangalarga. 2. Manter o serviço genealógico da raça Mangalarga. 3. Fomentar o desenvolvimento, o

Contatos a respeito deste importante

VALORES

MISSÃO

de

tema podem ser feitos com Jayme

planejamento estratégico os principais

Rehder, pelos endereços eletrônicos

itens mencionados, por ordem de

jayme.rehder@cavalomangalarga.com.

importância pela frequência em que

br e jayme.rehder@abccrm.com.br, ou

foram mencionados foram:

com Luiz Alberto Patriota, pelo e-mail

Da

reunião

coordenada

1.Amor ao cavalo acima de tudo

mangalargapatriota@gmail.com .

2.União em torno do cavalo

melhoramento e a divulgação da raça

3.Competência administrativa

Mangalarga.

Com

base

no

Atenciosamente,

planejamento

4. Colaborar com os poderes públicos

estratégico delineado acima foram já

em todos os problemas atinentes à sua

sugeridas as seguintes medidas práticas

Luiz Alberto Patriota

finalidade.

a serem implementadas ao longo do ano:

(Diretoria Jovem ABCCRM)

24 |revista mangalarga


Eventos Por: Pedro C. Rebouças

Campeonato Funcional Mangalarga Voltado a toda a família mangalarguista, evento contará com disputas em seis categorias: Mini-mirim, Mirim, Juvenil, Feminina, Amadora e Aberta. Além disso, terá atraentes premiações em dinheiro.

Foto: Modesto Wielewicki

A competição promoverá quatro etapas ao longo da temporada.

A funcionalidade está em alta nesta temporada.

Maneabilidade, prova que tem por finalidade demonstrar

Afinal, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da

as aptidões do cavalo Mangalarga dentro de um circuito

Raça Mangalarga (ABCCRM) realizará, a partir de julho, o

com obstáculos que simulam a lida do dia a dia no campo,

Campeonato Funcional Mangalarga 2013.

exigindo, dessa maneira, agilidade, destreza e temperamento

A competição contará com quatro etapas e distribuirá

dos animais participantes.

atraentes prêmios em dinheiro. Além disso, o Campeonato

As categorias Mini-mirim, Mirim, Juvenil, Feminina

Funcional pretende envolver toda a família mangalarguista

e Amadora (Patrão) serão disputadas no sistema de Tempo

e contar com a participação de cavaleiros e amazonas das

Ideal. Além disso, para as categorias Mini-Mirim e Mirim não

mais diferentes idades e níveis de equitação. Por esse motivo,

haverá o obstáculo do salto e a porteira ficará aberta. Já para

contará com seis categorias: Mini-mirim, Mirim, Juvenil,

as categorias Juvenil e Feminina não haverá o salto, enquanto

Feminina, Amadora e Aberta.

na categoria Amadora (Patrão) o salto será de apenas 30 cm.

As

disputas

26 |revista mangalarga

acontecerão

na

modalidade

de


Croqui da prova de Maneabilidade do Campeonato Funcional.

Confira a seguir a programação e as premiações do evento.

1ª Etapa (São João da Boa Vista) – Acontecerá no dia 13 de julho, durante a Exposição Mangalarga de São João da Boa Vista (SP), com premiação de R$ 17 mil, que será rateada entre as categorias e conforme o número de inscritos.

2ª Etapa (Jaú) – Acontecerá no dia 28 de julho, durante a Copa de Jaú (SP), com premiação de R$ 17 mil, que será rateada entre as categorias e conforme o número de inscritos.

3ª Etapa (Amparo) – Acontecerá no dia 25 de agosto, durante

Foto: Norberto Cândido

O campeonato contará com categorias exclusivas para a garotada.

a Copa de Amparo, com premiação de R$ 17 mil, que será rateada entre as categorias e conforme o número de inscritos.

4ª Etapa (Franca) – Acontecerá no dia 28 de setembro, durante a 35ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga, com premiação de R$ 30 mil, que será rateada entre as categorias e conforme o número de inscritos.

O regulamento completo da competição pode ser conferido no Portal Mangalarga (www.cavalomangalarga.com.br). O croqui do evento, por sua vez, pode ser visto ilustrando esta matéria.

Foto: Norberto Cândido

As mulheres também marcarão presença no evento.


Lazer Por: Pedro C. Rebouças

Cavalgada da Aleluia 14ª edição do evento percorrerá as belas trilhas da região de Dourado (SP) O Parque do lago, localizado no município de Dourado

com churrasco, fogo de chão e música ao vivo.

(SP), promoverá no fim de março a décima quarta edição da

Mais informações pelos telefones (16) 3345-3744, (16)

Cavalgada da Aleluia. O tradicional evento, cuja organização

9377-4830/Claro, (16) 8178-9130/Tim ou (16) 9619-2436/

está a cargo dos mangalarguistas Sebastião Malheiro Neto

Vivo.

e Telma Somenzari, acontecerá no Sábado de Aleluia, que

Foto: Telma Somenzari.

este ano cairá no dia 30, logo após o fechamento da Revista Mangalarga. Segundo os organizadores, da mesma forma que nos anos anteriores, belas trilhas farão parte do roteiro, assim como a busca, captura e malhação de Judas, que este ano contará com premiação de duas bicicletas. O evento, além disso, oferecerá um gostoso momento de confraternização,

O Parque do Lago será o ponto final do passeio.

XI Raid da Amizade A Horse Trail Eventos promoverá, entre os dias 28 e 30

organização do evento, os participantes poderão desfrutar este

de março, logo após o fechamento desta edição da Revista

ano de um lindo trajeto pela região de Guaxupé. “O Haras ACF,

Mangalarga, o Raid da Amizade 2013. Esta, aliás, será a

do criador Antonio Carlos Ferreira, será o ponto de partida

décima primeira edição desta tradicional cavalgada realizada,

do evento, na manhã do dia 28. Já o ponto de chegada do

costumeiramente durante o período da Semana Santa, com o

passeio será a Fazenda Monte Alegre, onde está prevista uma

apoio do Núcleo Sul de Minas e Média Mogiana.

agradável recepção oferecida aos participantes pelo anfitrião

Segundo Eduardo Leite Cintra, responsável pela

Gustavo Abel Lemos Vieira, na tarde do dia 30”, destaca Cintra.

O aguardado passeio percorrerá cerca de cem quilômetros.

28 |revista mangalarga

Foto: Dirk Kalitzki.


Núcleos Por: Pedro C. Rebouças

Novidades do Pará Criadores do estado se mobilizam para fortalecer cada vez mais a presença da raça no estado

O Núcleo Mangalarga do Pará promoveu um encontro, na noite de 4 de março, para debater as ações que devem

da Sede do Núcleo e, por fim, a realização de cursos variados tanto para os peões quanto para os criadores.

ser implementadas para fomentar e fortalecer a presença da

Também no início de março, os criadores paraenses

raça no estado. Realizada nas dependências do Hotel Hilton,

tiveram oportunidade de apresentar as qualidades do Cavalo

na capital Belém, a reunião contou com a presença de oito

de Sela Brasileiro a um entusiasmado grupo de cavaleiros

destacados criadores paraenses.

amadores do estado, comandado pela amazona Rosana Lima.

O encontro debateu uma série de importantes temas

Por meio do criador Rodrigo Façanha, Presidente do Núcleo do

para a comunidade mangalarguista do estado, como: a

Pará, os interessados puderam conhecer um pouco mais sobre

oficialização das exposições agropecuárias de Castanhal,

as diferenciadas qualidades da raça, em especial a respeito de

Paragominas e Xinguara; o início do Campeonato Paraense

seu andamento progressivo, macio e equilibrado.

de Maneabilidade Mangalarga, com calendário definido e

Na opinião do Diretor de Comunicação e Marketing

começo em junho de 2013, na cidade de Castanhal, com ampla

da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça

divulgação e agressivo plano de Marketing; o cadastramento

Mangalarga (ABCCRM) Joel Novaes, a atuação do Núcleo do

dos haras da região nos organismos e instituições ambientais

Pará tem sido fundamental para fortalecer a presença do cavalo

competentes com o intuito de obter o ‘Selo Verde Núcleo do

Mangalarga no Norte do país. “Os amigos mangalarguistas

Pará’, tudo de acordo com o Projeto ‘Exporta Cavalo Pará’; a

do Pará vem propiciando uma importante expansão para

realização de pelo menos duas cavalgadas por semestre, com

a raça nessa região que é cada vez mais importante para o

ampla divulgação na mídia; a contratação de uma assessoria

agronegócio brasileiro”, destaca o dirigente da ABCCRM.

Foto: Divulgação

de imprensa para o Núcleo; a organização e o aparelhamento

Júlio Reis, Ivan Amorim, Rita de Cássia Sampaio, João Teixeira Marques dos Reis, Rodrigo Façanha, Alberto Viana Moraes, Marcelo Carneiro e Almir Campos participaram da reunião. 30 |revista mangalarga


Institucional Por: Equipe Mangalarga

Assembleia Geral Ordinária Reunião aprovou as contas da ABCCRM no exercício fiscal de 2012 Conforme

amplamente

veiculado

no

Portal

Mangalarga e em jornal de grande circulação, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) promoveu, na quarta-feira 27 de março, a Assembleia Geral Ordinária (AGO) para prestação de contas e apresentação de relatórios da Diretoria e do Conselho Fiscal referentes ao exercício fiscal encerrado em 31 de

Criadores acompanham a apresentação dos relatórios.

dezembro de 2012.

da Água Branca, na Zona Oeste da Capital Paulista, a Assembleia contou com a participação do Presidente da Associação Mario Alves Barbosa Neto e do Presidente do Conselho Superior de Administração Sergio Luiz Dobarrio

Fotos: Norberto Cândido

Realizada na sede da ABCCRM, localizada no Parque

de Paiva. Após acompanhar a detalhada apresentação dos dados, os criadores presentes votaram pela aprovação das contas referentes ao exercício fiscal de 2012.

Mario Barbosa e Sergio Paiva participaram da reunião.


Seleção Por: Luiz Alberto Patriota

Beleza Zootécnica X Beleza Estética Para um cavalo de serviço, a beleza tem que ser sempre útil e não apenas contemplativa Para muitos beleza zootécnica é igual beleza interior, só

No caso do cavalo de sela sempre valem as máximas

serve pra gente feia! (risos...) Filosoficamente, para nós seres

acadêmicas, eumétrico, mediolíneo, etc... Mas teorias

humanos pode até ser uma discussão de gosto, mas no caso

acadêmicas europeias levadas ao pé da letra e sem testar o

do cavalo Mangalarga é muito mais fácil chegar a um consenso

nosso cavalo em usos práticos que mostrem suas verdadeiras

e a uma definição de beleza, pois tudo que compõe um cavalo

qualidades podem levar a erros de seleção e à exclusão do

de serviço tem que ser útil e não apenas contemplativo.

nosso Studbook de populações inteiras de animais de muita

Mas, então, o que é um cavalo bonito? Alto, forte,

qualidade zootécnica.

etc. Atributos como esses logo vêm à cabeça da maioria

O nosso cavalo não é um Puro Sangue Árabe de

das pessoas, mas, como já disse, em se tratando de uma

lombinho curto e rostinho afilado, não é um PSI de longas

“ferramenta de uso” como é o caso do Mangalarga, a beleza

canelas e temperamento quente, nosso cavalo tem que ser

tem que ser útil, ou seja, tem que ser uma beleza zootécnica.

analisado sobre a ótica local, tropical e ser prioritariamente

Vou dar alguns exemplos: um camelo é tão bonito quanto um

valorizado por suas características dinâmicas únicas para só

cavalo? Não, mas para um beduíno do deserto, ele tem a forma

assim chegarmos a um tipo ideal nosso e não emprestado

ideal para carregá-lo até onde for preciso.

dos acadêmicos europeus. Temos que sedimentar a NOSSA

Um carro de Fórmula 1 é tão bonito quanto aquele que a mesma escuderia vende nas lojas? Não, mas para o que ele se propõe tem a forma ideal.

IDENTIDADE, NOSSO TIPO!!! Só assim seremos conhecidos, respeitados e procurados por todos aqueles que desejam possuir ou criar

Notem que beleza zootécnica está intimamente ligada a esse conceito de FORMA IDEAL, TIPO IDEAL, que não

o “Mangalarga, o Lendário Marchador de Sela Brasileiro”. Fica mais essa reflexão aos amigos!

necessariamente é o mais alto ou o mais forte.

Foto: Modesto Wielewicki

O conceito de beleza deve estar ligado ao uso prático do cavalo.

34 |revista mangalarga


Lazer Por: Pedro C. Rebouças

2ª Cavalgada Núcleo Sul de Minas Passeio ofereceu um agradável momento de confraternização para a comunidade mangalarguista mineira O Núcleo Mangalarga Sul de Minas e Média Mogiana realizou, no dia 15 de dezembro, a 2ª Cavalgada do Núcleo Sul

e reservados campeões durante a 34ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga.

de Minas, Auto Já & Grupo RVM. Além do aguardado passeio

A Diretoria de Comunicação e Marketing parabeniza,

equestre, que percorreu as trilhas das belas montanhas

em nome da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da

cafeeiras da região, o evento mineiro ofereceu uma grande

Raça Mangalarga (ABCCRM), os integrantes do Núcleo Sul de

festa de confraternização de fim de ano.

Minas e Média Mogiana e em especial os criadores Leandro

Segundo os organizadores do evento, a programação incluiu também um momento especial com homenagens aos

Pasqualini e Antonio Carlos Ferreira pela realização da segunda edição da Cavalgada do Núcleo Sul de Minas.

associados do Núcleo que tiveram animais eleitos campeões

Visita à ABCCRM Executivos da Zion Nutrição Animal estiveram na sede da entidade para apresentar um projeto de parceria A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça

com a importante colaboração dos diretores João Luiz Alves,

Mangalarga (ABCCRM) recebeu, no dia 6 de março, a visita

notório admirador do Cavalo de Sela Brasileiro, e Eduardo Iahn

de dois representantes da Zion Nutrição Animal: o médico

Gonçalves, apaixonado mangalarguista cujo pai foi também

veterinário e diretor comercial João Luiz Alves e o zootecnista

um destacado criador da raça.

e diretor da área de nutrição Eduardo Iahn Gonçalves. Os executivos foram recepcionados na sede da ABCCRM, localizada no Parque da Água Branca, em São Paulo

João Luiz Alves, Joel Novaes e Eduardo Iahn Gonçalves durante o encontro na sede da ABCCRM.

(SP), pelo Diretor de Comunicação e Marketing Joel Novaes. “Além de estreitar os laços entre as duas entidades, a visita teve o intuito de apresentar e iniciar um projeto de parceria com a Mangalarga. Creio que este primeiro encontro foi muito produtivo, criando promissoras perspectivas para um futuro próximo”, explicou o dirigente mangalarguista. Especializada na produção de rações para equídeos, a Zion Nutrição Animal realiza um diferenciado trabalho em sua sede no município paulista de São Roque, contando para isso 36 |revista mangalarga

Foto: Norberto Cândido


Cursos Por: Pedro C. Rebouças

Clínica de equitação para cavalgadas Curso apresentou importantes técnicas para quem deseja começar a praticar essa diferenciada atividade equestre O Haras Mangabaia promoveu, nos dias 26 e 27 de

montaria no picadeiro do haras. O momento mais aguardado,

janeiro, na sede do criatório no município de Atibaia (SP),

no entanto, aconteceu no segundo dia da clínica, quando o

uma clínica de equitação voltada especialmente para iniciantes

grupo pôde desfrutar do prazer de realizar sua primeira

em cavalgadas. O evento teve como instrutor o conhecido

cavalgada pelas belas trilhas da região de Atibaia.

equitador e “horsemanship” Cláudio Lara Haddad. Segundo Camila Glycerio de Freitas, titular do Haras

Uma aguardada cavalgada encerrou a programação. Foto: Norberto Cândido

Mangabaia e coordenadora da clínica, o número de participantes do evento foi limitado a dez pessoas com o intuito de permitir uma melhor assimilação das técnicas por todos os presentes. Além de adultos, o grupo incluiu jovens e crianças, sendo a caçulinha da turma uma garota de apenas seis anos de idade. No primeiro dia da programação, apesar da chuva insistente, os participantes mostraram-se muito animados, acompanhando as explicações teóricas ministradas pelo instrutor e em seguida realizando trabalhos práticos de

Stud Book Por: Equipe Mangalarga

Registro atualizado de animais A relação periódica de registros de animais realizados pela ABCCRM já está disponível no portal oficial da raça O Portal do Cavalo Mangalarga, em cumprimento ao

cavalomangalarga.com.br. Para mais informações, entre em

que determina o Estatuto Social da Associação Brasileira

contato com o Departamento de Stud Book pelo telefone (11)

de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM),

3866-9866.

está disponibilizando para consulta a relação de animais

Portal possibilita a consulta aos registros de animais feitos entre 2007 e 2013.

registrados na entidade no período de 1º de janeiro de 2007 a 28 de fevereiro de 2013.

Book”, onde estão disponibilizados para a visualização os relatórios dos registros provisórios e também dos registros definitivos. O endereço do portal oficial da ABCCRM é www. 38 |revista mangalarga

Foto: Norberto Cândido

As consultas podem ser feitas por meio da seção “Stud


Pesquisas Por: Por Maria Augusta Alonso, Claudia Barbosa Fernandes e Marcela Gonçalves Meirelles Fotos: Maria Augusta Alonso.

Perinatologia Equina Acompanhamento da gestação e do parto influenciam na saúde e no desenvolvimento de potros recém-nascidos

O projeto também vem realizando o acompanhamento do desenvolvimento e dos aspectos clínicos dos potros.

A indústria do cavalo nas décadas de 80 e 90 gerou

Tok Genética, localizada em Biritiba Mirim (SP), e do Haras

grandes avanços na área de Perinatologia Equina devido ao

Fazenda Santa Rita II, em Piracaia (SP), e o apoio financeiro da

alto custo das coberturas de garanhões importantes. No Brasil,

FAPESP, estão desenvolvendo um projeto de pesquisa que visa

o consequente aumento do valor dos potros, tem impulsionado

o monitoramento da gestação e do parto e o acompanhamento

o desenvolvimento de pesquisas nesta área, procurando obter-

do desenvolvimento e dos aspectos clínicos de potros das

se dados de raças nacionais.

raças Mangalarga Paulista e Brasileiro de Hipismo.

Neste contexto, a professora Claudia Barbosa

Este trabalho procura identificar quais características

Fernandes e sua equipe da Faculdade de Medicina Veterinária e

das matrizes e/ou receptoras (como idade, número de partos,

Zootecnia da USP com a colaboração da central de Reprodução

histórico reprodutivo, peso e altura) são importantes para gerar

40 |revista mangalarga


potros saudáveis e bem desenvolvidos, e essas características repercutirem no futuro atlético destes animais.

reprodutivo da fêmea. Para entendermos melhor essa interação entre mãe e

O monitoramento da placenta e do feto no decorrer da

feto durante a gestação, estamos supervisionando os partos

gestação é o foco das pesquisas em andamento no Laboratório

e coletando as placentas após a eliminação. As amostras

de Biologia dos Gametas e Terapia Celular coordenado pela

do tecido placentário estão sendo avaliadas em colaboração

professora Claudia. Isso se deve a uma crescente preocupação

com a pesquisadora Mariana Matera Veras da Faculdade de

por parte dos criadores em virtude do valor agregado ao potro

Medicina da USP, para relacionarmos deficiências na estrutura

recém-nascido. Uma das propostas do nosso estudo é que

e função placentária que possam nos indicar porque os potros

se realize o monitoramento das éguas prenhes, por meio do

nasceram doentes e/ou com desenvolvimento inadequado

histórico reprodutivo, acompanhamento clínico, avaliações

para os padrões das raças. Além da colheita das amostras

ultrassonográficas e hormonais, e se identifique precocemente

placentárias, realizamos avaliações hormonais maternas a

gestações de alto risco que possam comprometer a saúde do

partir do 5º mês de gestação em colaboração com o professor

potro.

Marcos Eberlin e da pesquisadora Rosy Simas do Laboratório No acompanhamento do parto evitamos intervir o

ThoMSon – Unicamp com o objetivo de elucidar o mecanismo

máximo possível para não haver comprometimento da

hormonal bem como localizar problemas no final da gestação

habilidade materna e ingestão do colostro pelo potro. Este

das éguas.

acompanhamento já resultou na identificação e resolução

Preconizamos que uma observação imediata da

precoce de duas distocias (dificuldade no parto) que certamente

placenta no pós-parto, buscando a presença de alterações

evoluiriam para óbito do potro e possível comprometimento

quanto ao aspecto, integridade e coloração, associada ao peso

A observação imediata da placenta pode fornecer dados importantes sobre a gestação e a condição clínica do neonato.


da placenta e mensuração do cordão umbilical, podem fornecer dados importantes sobre a gestação e consequentemente sobre o desenvolvimento e a condição clínica do neonato, e indicar se ele é um potro susceptível a desenvolver doenças no pós-parto imediato. A avaliação do neonato imediatamente após o parto também é fundamental para estabelecer o prognóstico, verificar a viabilidade e possibilitar o atendimento clínico necessário. A observação do tempo que o recém-nascido leva para posicionar-se em decúbito esternal, para apresentar reflexo de sucção, levantar, mamar e eliminar o mecônio é de extrema importância para identificar se estas atitudes são de um potro saudável. Atrasos nos parâmetros avaliados sugerem que este potro está comprometido. No período peri-parto realizamos mensurações da égua e do potro, visando estabelecer se existe uma relação entre peso e altura das matrizes e/ou receptoras com seus respectivos produtos e a interação destas medidas com parâmetros maternos (idade, número de partos, histórico reprodutivo) e com as avaliações placentárias. Com os resultados preliminares de nossa pesquisa podemos inferir que as éguas de primeira cria tendem a parir potros mais leves e menores. Outro achado interessante é que aparentemente a altura e o peso das éguas influenciaram na altura e pesos dos potros ao nascimento. Estes dados são de grande contribuição para os criadores uma vez que permitem a seleção de uma matriz ou receptora mais adequada para a inseminação ou transferência de embriões com alto valor

A observação do recém-nascido é de extrema importância para identificar se suas atitudes são de um potro saudável.

genético agregado. Assim, para que a gestação ocorra normalmente e o feto se desenvolva, é necessário que haja um ambiente uterino adequado que permita trocas de nutrientes entre a mãe e o feto. Muitos dos problemas que resultam em abortos e no nascimento de potros doentes ou imaturos decorrem de alterações placentárias, portanto, a atenção adequada durante a gestação da égua pode evitar a perda potencial do produto e dificuldades de concepção nas estações reprodutivas subsequentes.

42 |revista mangalarga

Resultados preliminares da pesquisa indicam que as éguas de primeira cria tendem a parir potros mais leves e menores.


Homenagem Por: Mario Barbosa (Presidente da ABCCRM)

ABCCRM homenageia o criador Geraldo Diniz Junqueira Associação homenageará o pioneiro selecionador com a realização de uma prova funcional, no dia 19 de julho, na Fazenda Boa Esperança, em Orlândia (SP) Esta lista conta ainda com Milonga Mangalarga, que vem se destacando na atualidade com expressivos resultados nas pistas de julgamento da raça. A vida de Geraldo Diniz Junqueira é também uma vida dedicada a desenvolver a agropecuária brasileira, tendo plantado algodão em Orlândia e sendo um dos pioneiros na introdução da soja no cerrado brasileiro na década de 1970, hoje a cultura mais expressiva do país. Além disso, abriu fazendas em Mato Grosso do Sul, Tocantins e Pará, sempre usando o cavalo Mangalarga na lida com o gado, e atestando as qualidades que fizeram o Mangalarga ficar conhecido como Foto: Sindicato Rural de Amparo

O criador Geraldo Diniz Junqueira é sócio da ABCCRM desde 1945.

o “Cavalo do Patrão e do Peão” e o “Cavalo de Sela Brasileiro”. Fundador da Carol (Cooperativa dos Agricultores da

No dia 14 de março, o Presidente Mario Barbosa e o

Região de Orlândia), foi seu presidente por três gestões.

Diretor Marcos Sampaio de Almeida Prado (Kiko) estiveram na

Presidiu também a Usina Mandú, da qual foi um dos

Fazenda Boa Esperança, em Orlândia (SP), para uma reunião

fundadores, e a OCESP (Organização das Cooperativas do

com o criador Geraldo Diniz Junqueira e seus filhos.

Estado de São Paulo). Além disso, foi Secretário da Agricultura

Durante o encontro, Mario Barbosa expôs ao Dr. Geraldo

do Estado de São Paulo, contribuindo, com seu dinamismo,

que a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça

para o desenvolvimento do agronegócio em território paulista.

Mangalarga (ABCCRM) deseja homenageá-lo por tudo aquilo

O ilustre criador é ainda um adepto convicto do uso do

que realizou pela raça Mangalarga.

Mangalarga, utilizando a raça inicialmente para a caçada ao

Associado de número 234 da ABCCRM, o selecionador

veado e para o jogo de pólo e, mais tarde, para a lida com

Geraldo Diniz Junqueira iniciou sua criação em 28 de setembro

o gado e para acompanhar o trabalho e o manejo de suas

de 1945. Nesse período de quase 68 anos, criou a notável

propriedades agrícolas.

quantia de 1089 animais, dentre os quais destacam-se os

Além disso, Dr. Geraldo é um grande entusiasta da

machos Almanaque, Mandú, Níquel, Estanho Mangalarga,

valorização do andamento e da função do cavalo Mangalarga.

Defensor Mangalarga, Rigoni, Humaitá Mangalarga, Faveiro

Tanto é que informou ao Presidente Mario Barbosa e ao Diretor

Mangalarga, Nairobi Mangalarga (pai dos garanhões Topázio

Marcos Almeida Prado que a maior homenagem que a ABCCRM

JO e Regalo JO) e as éguas Narceja, Estampa, Iça Puitã

poderia prestar a ele seria a realização de uma prova funcional

Mangalarga e mais as Campeãs Nacionais: Siriema, Noruega

na pista da Fazenda Boa Esperança, em Orlândia.

Mangalarga, Granada Mangalarga, Hiroshima Mangalarga e Narceja II Mangalarga. 44 |revista mangalarga

Durante a visita ao tradicional criatório, os dirigentes da Associação tiveram oportunidade de acompanhar os animais


Foto: Norberto Cândido

Foto: Divulgação.

Maneabilidade será uma das modalidades em disputa no evento.

Mario Barbosa e Marcos Sampaio Almeida Prado foram recebidos por Geraldo Diniz Junqueira e seus filhos.

do plantel da Fazenda Boa Esperança executando diversas

Diretoria Executiva da ABCCRM convida a todos que queiram

provas, dentre as quais as de salto e de funcionalidade. Além

homenagear o Dr. Geraldo para que estejam na fazenda a partir

disso, debateram como pode ser a preparação desses animais

das 9h da manhã para participar e assistir às provas, com

para estas provas. Assim, ficou combinado da ABCCRM

almoço na própria fazenda e à noite um porco no rolete na

promover na ocasião provas de maneabilidade e uma prova

fazenda de José Osvaldo Galvão Junqueira, o Maninho.

de andamento baseada no conceito do coronel Edwin Day,

O croqui da prova pode ser conferido na ilustração que

que prevê um percurso de cerca de dez quilômetros para ser

acompanha esta matéria. Assim, incentivo a todos para que

percorrido em uma hora, com pequena tolerância para mais ou

preparem animais para participar desta merecida homenagem

para menos.

no dia 19 de julho. Já no dia seguinte - 20 de julho - será

Esta significativa homenagem ocorrerá no dia 19 de julho, na própria Fazenda Boa Esperança. Desde já, a

realizada a quarta edição do famoso leilão Aliança de Raças. A ABCCRM conta com a participação de todos.

Croqui da prova que será realizada na pista da Fazenda Boa Esperança.


Haras em Destaque Por: Pedro C. Rebouças Fotos: Márcio Mitsuishi

Haras F1 Projeto de sucesso desse jovem criatório está baseado no conceito TAB: temperamento, andamento e beleza.

Brisa França é um dos animais produzidos no Haras F1 que representa fielmente a proposta ‘‘TAB’’, ao conquistar prêmios importantes como o de 1ª Reservada Grande Campeã Nacional Égua 2012.

Morada de Grandes Campeões como Don Juan 42, Bolero França e Branca França, o Haras F1 vem conquistando uma posição de destaque na raça Mangalarga. Boa parte deste sucesso se deve, aliás, à maneira particular com que o titular do criatório, Eduardo Henrique Souza de França, encara o trabalho de seleção. “Nossa criação se baseia no TAB. Esse conceito, que reúne as palavras temperamento, andamento e beleza, foi desenvolvido com o intuito de definir as qualidades que devemos buscar no nosso haras, sem nunca perder de vista o que realmente importa”, explica o titular do criatório, cujas instalações estão localizadas na cidade mineira de Pedro Leopoldo e também no município paulista de Quadra. “O temperamento é muito importante para nós, pois, como toda a minha família monta, nós buscamos animais calmos e tranquilos, francos na tocada e que ao mesmo tempo prestem atenção no cavaleiro, estando sempre prontos a atender aos comandos quando solicitados”, ressalta Eduardo França.

O criador destaca ainda que o andamento é o principal pilar da seleção do Haras F1. “Ele deve ser macio e equilibrado, de forma que o diagrama da marcha torne imperceptível a suspensão, transmitindo ao cavaleiro conforto e segurança, justamente como está no padrão de nossa raça: diagonal, bipedal com um mínimo tempo de suspensão e um mínimo gasto de energia!” O criatório, além disso, não abre mão da beleza em seu plantel. “Procuramos um animal que reúna tanto a beleza plástica como a beleza zootécnica. A beleza plástica é a mais óbvia, pois ninguém gosta de animal feio ou desengonçado. A beleza zootécnica, por sua vez, é caracterizada pelo padrão da raça. O tronco arqueado e profundo com linha de dorso firme, o pescoço piramidal, a garupa potente, a descida de perna perfeita com membros fortes e, principalmente, os ângulos harmônicos são exemplos de características que buscamos em nossa seleção.”


A valorização e produção de animais de diferentes pelagens é outra proposta levada a sério pelo Haras F1. Acima, o 2º Reservado Grande Campeão Nacional Potro Pampa 2012, Egito França e Diamante Negro França, Campeão Nacional Potro Preto 2012.

Suporte técnico A valorização do trabalho e das opiniões dos técnicos da raça é outra característica marcante do Haras F1. Segundo Eduardo França, a importância da presença de um profissional especializado foi considerada fundamental desde o início das atividades. “Nosso técnico é o André Freire, que está conosco desde 2004, participando ativamente de todas as atividades e do processo de seleção que fazemos.Vale ressaltar, entretanto, que o André nunca julgou um cavalo nosso em pistas”, esclarece o titular do criatório. O Haras F1 procura também contar sempre com opiniões diversas e consistentes com o intuito de não ficar restrito apenas ao próprio ponto de vista. Por essa razão, o criatório já contratou visitas técnicas de renomados especialistas da raça para avaliação

de sua tropa e além destas visitas, o titular do haras e os integrantes de sua equipe procuram sempre que possível, realizar visitas a outros criadores. “Essa é uma maneira de evoluir sem preconceitos e fomentar nossas amizades, condições que considero fundamentais para quem deseja progredir”, destaca Eduardo França. Outro ponto de destaque no processo de seleção do criatório é o fato do titular do haras montar e participar pessoalmente da doma de todos os animais. “Assim, consigo definir com clareza quais são os animais que se enquadram no TAB. Não abro mão de ter minha opinião, de montar pela fazenda e ver como o animal se comporta ao abrir uma porteira ou ao cercar uma vaca. O TAB é o nosso selo de qualidade e ninguém melhor do que eu para atestar”, ressalta o criador.

Abaixo Branca França, montada por Eduardo Henrique Souza de França, no momento que sua equipe (Paulinho à esquerda e André Freire à direita) recebem o troféu de Grande Campeã Égua da Copa de Andamento 2011, das mãos do então presidente Sérgio Paiva. Foto: Norberto Cândido


Vista panorâmica do Haras F1, localizado na cidade de Quadra/SP

Estrutura diferenciada O plantel F1 está atualmente dividido em duas propriedades. No município mineiro de Pedro Leopoldo está situado o primeiro haras formado por Eduardo França. Possuindo uma boa estrutura para a preparação dos animais, e contando com a colaboração do Paulinho, um excelente cavaleiro cuja parceria com o haras teve início em 2008, e culminou com o título de Grande Campeã da Copa de Andamento conquistado por Branca França. Consciente do desafio de uma criação de alto nível, e do investimento necessário para atingir seus objetivos, Eduardo decidiu montar outra propriedade, no estado de São Paulo, na cidade de Quadra, mais estruturada e contando com o gerenciamento de um dos principais profissionais da Raça Mangalarga: Manoel Freire, apontado pelo titular do criatório como um extraordinário ser humano e excelente cavaleiro, que detém em seu currículo dez títulos de Grande Campeões Nacionais.

Além de proporcionar a estrutura necessária para um diferenciado projeto de seleção, as duas propriedades ajudam a manter a tropa preparada para o movimentado calendário mangalarguista. “Nós participamos ativamente de todos os eventos do Mangalarga. Adoramos exposições, copas e cavalgadas, assim como o convívio com os amigos”, destaca Eduardo França. O criador, entretanto, considera que não se pode ter o interesse focado apenas nas exposições e principalmente em ganhar. “No nosso haras, dividimos muito bem o que é uma coisa e o que é outra. Os nossos animais que participam de competições vão para competir e para ganhar quando possível. Nós, por outro lado, vamos para ver os amigos e torcer por resultados. Entendemos também que o resultado em pista é a consequência de uma série de fatores, alguns controláveis e outros não, como, por exemplo, a preparação do animal, a apresentação tanto do peão como do animal, a comparação com os competidores no momento do julgamento e a preferência dos jurados que estão julgando.”

Imagens do Haras F1, localizado na cidade de Pedro Leopoldo/MG

Desempenho em pista A filosofia diferenciada do Haras F1 também vem rendendo resultados expressivos nas pistas de julgamento da raça Mangalarga. Desde 2007, o criatório vem conquistando premiações de destaque tanto nas exposições regionais como nas nacionais. “Já conquistamos tantos prêmios que se fossemos listar todos não caberia na reportagem. Assim, resolvemos fazer um breve histórico com as premiações obtidas em exposições nacionais a partir de 2007”, explica o titular do criatório.

Primavera França - Hércules da Janga te x Diafise da Prisbiel 1ª Reservada Campeã Nacional Potra 2007 2ª Reservada Campeã Nacional Égua Jovem 2008 e Égua 2009

Em 2007, o Haras F1 foi representado por Nairana do Otnacer (Grande Campeã Égua Pampa), Nagory do Otnacer (2º Reservado Grande Campeão Cavalo Pampa) e Primavera França (Primeira Reservada Campeã Nacional Potra). Já em 2008, o haras contou com a participação de Alteza do São Roberto (1ª Reservada Campeã Nacional Potra


Maior), Primavera França (2ª Reservada Campeã Nacional Égua jovem), Corcel NLB (Campeão Nacional Cavalo) e Athos França (Campeão Nacional Potro e 1º Reservado Grande Campeão Potro). Na Nacional seguinte (2009), o criatório contou com a Primavera França (2ª Reservada Campeã Nacional Égua) e com o Bolero França (2º Reservado Campeão Nacional Potro Menor). Em 2010, foi a vez de Bolero França (Campeão Nacional Potro Maior e Grande Campeão Nacional Potro), Brisa França (Campeã Nacional Potra Maior e 1ª Reservada Grande Campeã Potra) e Condessa França (2ª Reservada Campeã Nacional Potra Menor) brilharem na pista de julgamento.

Bolero França te - Regalo JO te x Filadélfia do São Roberto Grande Campeão Nacional Potro 2010

Por sua vez, a temporada 2011 registrou o ótimo desempenho de Condessa França (1ª Reservada Campeã Nacional Potra Maior e 2ª Reservada Grande Campeã Nacional Potra) e de Branca França (Grande Campeã da Copa de Andamento e Medalha de Ouro em todas as etapas das quais participou). Por fim, a Nacional 2012, realizada na cidade paulista de Franca, contou com uma notável participação de Brisa França (1ª Reservada Grande Campeã Égua), Don Juan 42 (Grande Campeão Cavalo) e Era França (1ª Reservada Campeã Nacional Potra Menor). Melhor Momento Questionado sobre o melhor momento vivido nestes anos de convívio com a raça, Eduardo França também foge do habitual. “Muitos poderiam pensar que o meu melhor momento foi quando o Bolero França sagrou-se Grande Campeão Nacional em 2010 ou quando a Branca França foi eleita Grande Campeã da Copa em 2011 ou ainda quando fizemos uma dobradinha sensacional em 2012 com Don Juan 42 Grande Campeão e com Brisa França como 1ª Reservada Grande Campeã. No entanto, os melhores momentos que vivi na raça aconteceram nas cavalgadas que fiz com minha família ou nas ocasiões em que participei da doma de um novo animal.” Este prazer de conviver com o cavalo começou muito cedo, quando ele tinha apenas três anos de idade. “Nesta época, eu pedia frequentemente a meu pai para andar a cavalo. O engraçado desta história é que morávamos na cidade, então, o que fazia meu pai: toda semana passava pela nossa rua um carroceiro vendendo frutas e a condição para comprá-las era que ele desatrelasse o cavalo e me deixasse montar. Guardo até hoje uma foto montado nesse animal.” O titular do Haras F1 revela ainda que, como não podia deixar de ser, gostava de todas as raças, do pangaré ao puro sangue. “Na juventude, os que chamavam minha atenção de forma mais profunda eram: o Árabe, pela beleza e toda mística das Arábias, o Puro Sangue Inglês, pela força e velocidade, e também o Puro Sangue Lusitano, pela versatilidade e inteligência. No entanto, quando eu e minha família começamos a pensar em criar o interesse foi claro pelas raças brasileiras. Nasci e fui criado em Recife, onde o Mangalarga não é muito conhecido, porém quando vim morar em São Paulo em 1997 tive o primeiro contato

Condessa França te - Jambo da Sabaúna te x Condessa RB 2ª Reservada Grande Campeã Nacional Potra 2011

Brisa França te - Regalo JO te x Carol da Brumazi te 1ª Reservada Grande Campeã Nacional Égua 2012

Branca França - Ditador EJ x Névoa dos 4 Primos Grande Campeã Égua da Copa de Andamento 2011


Ao lado, O Grande Campeão Nacional Cavalo 2012, Don Juan 42 te, um filho de Istambul da Jauaperi te em Quiçaça Mangalarga, é hoje um dos garanhões que integram o time de reprodutores do Haras F1.

Ao lado, um lote de doadoras do Haras F1: Branca França, Era França, Dama França, Brisa França e Condessa França (da esquerda para a direita).

com a raça. Foi amor à primeira montada. O Mangalarga foi o único cavalo que conseguiu reunir as qualidades que eu tanto procurava – temperamento, andamento e beleza. Na minha visão, é o cavalo perfeito para quem ama e conhece cavalos”, conclui o criador. Hoje, o Haras F1 conta com cerca de 120 cabeças, não existindo nenhum exemplar com mais de três anos que ele não tenha montado. “Por isso, tenho o prazer de dizer que vamos estrear em 2013 vários extraordinários animais com as qualidades que tanto buscamos, baseadas no TAB, o trinômio temperamento, andamento e beleza. Nossa fórmula de sucesso.” Eduardo França revela ainda que os animais que em breve estrearão em pista o orgulham porque são filhos dos

garanhões do criatório (Corcel e Usado da Nata), assim como das éguas que foram escolhidas com o intuito de proporcionar a evolução do criatório. “Nossa ideia consistiu em realizar a fusão de animais mais antigos com animais mais modernos”, explica o selecionador. Sempre selecionando animais de elevado nível zootécnico e investindo firmemente em estrutura e mão de obra, o Haras F1 parte agora para um novo desafio: a divulgação e fomento de sua tropa e da Raça Mangalarga, que começa por um ousado projeto que inicia com seu novo site, www.harasf1.com.br, onde será possível obter mais informações sobre as atividades do haras.

4 matrizes de destaque que integram o time de matrizes do Haras F1: F-Xaiá da Turquia (Paulistano da São Conrado x F-Negativa da Turquia), mãe de Era França e Fabulosa França, Névoa dos 4 Primos (Fuzil OR x Dracena dos 4 Primos), mãe de Atleta França e Branca França, Umuarana MT (Ogum MT x Honra MT), Dama e Alteza França entre outros e Linda da Província (Iguaçu da Província x Olinda de Brasília), mãe de Força França.


Dominante França te Corcel NLB te x Magia do Otnacer te

Dama França te Corcel NLB te x Umuarana MT

Era França Corcel NLB te x F-Xaiá da Turquia

Um dos cavalos mais premiados do Haras F1, Corcel NLB te, filho de Cadiz DL te em Geórgia da Jauaperi te, é outro garanhão que integra o time de reprodutores do Haras F1.

Duda França te Athos França te x Primavera França

Diamante França te Usado da Nata x Premiada do São Roberto te

Encantada França te Usado da Nata x Primavera França

Fechando a trinca de garanhões do Haras F1, Usado da Nata, filho de Príncipe da Nata em Lana da Nata, é um legítimo representante das linhagens funcionais da Raça Mangalarga.

Ébano França te Usado da Nata x Sapucaia ACF


Eventos Por: Pedro C. Rebouças

Exposição Brasileira 2013 Tradicional mostra mangalarguista estará em destaque na Semana Baiana do Cavalo

O Parque de Exposições de Salvador (BA) receberá,

está programada para acontecer

entre os dias 10 e 13 de abril, a Exposição Brasileira do Cavalo

no dia 13 de abril, a partir das

Mangalarga 2013. O evento, que está entre os mais importantes

11h da manhã, contando com

do calendário mangalarguista, terá uma programação muito

disputas em quatro categorias:

variada, com provas funcionais, disputas de andamento,

Geral, Patrão, Feminina e Mirim.

julgamentos de morfologia e um aguardado leilão.

Por sua vez, o 1º Leilão

Organizada pela Associação Baiana dos Criadores de

Haras Pitanga e Amigos irá

Mangalarga (ABCM), com o apoio da Associação Brasileira

movimentar o mercado da raça

de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM),

durante a Exposição Brasileira.

a Exposição Brasileira também será um dos destaques da

O remate, que conta com a

Semana Baiana do Cavalo. O evento, além disso, oferecerá uma

chancela da Associação Baiana

série de atrações para a família mangalarguista com passeios

dos Criadores de Mangalarga, irá

ao centro histórico de Salvador e à famosa Praia do Forte.

acontecer a partir das 20h da sexta-feira 12 de abril, no Tatersal

Segundo a Diretoria da ABCCRM, a realização da

do Parque de Exposições de Salvador.

exposição na capital baiana ajudará a fomentar e a fortalecer a

Segundo a Bahia Leilões, responsável pela coordenação

raça no estado da Bahia e na região Nordeste, dois importantes

do evento ao lado da Fênix Leilões, o catálogo do evento inclui

centros da equinocultura brasileira.

30 fêmeas de elite, ofertadas pelo Haras Pitanga e por seus

A programação incluirá ainda a Etapa Regional de

convidados. O leilão, além disso, conta com a assessoria do

Salvador da Copa de Andamento Janga Mangalarga. A prova

zootecnista João Quadros e com a transmissão via internet da

O andamento da raça estará em destaque na Brasileira

A Casa do Criador servirá de base para a comunidade mangalarguista.

Foto: Sociedade Rural do Paraná

Foto: Divulgação


TV Leilão.

Já para conferir todos os detalhes da Exposição

Mais informações sobre o remate podem ser obtidas com a Bahia Leilões - pelos telefones (71) 3328-3053 e (71)

Brasileira visite o “hot site” do evento, cujo endereço é http:// www.cavalomangalarga.com.br/brasileira/index.html.

9964-9003 - ou com a Fênix Leilões - pelos telefones (11) 4327-7877 e (11) 9-9128-8881.

PROGRAMAÇÃO DA EXPOSIÇÃO 10/04

Quarta-feira

14:00h

Início do julgamento de potrancas e potros ao cabresto;

18:00h

Abertura Oficial da Exposição Brasileira do Cavalo Mangalarga, com Desfile das Bandeiras dos haras participantes, na Sede do Núcleo da Bahia

11/04

Quinta-feira

8:00h

Continuação do julgamento de potrancas e potros ao cabresto

14:00h

Julgamento égua jovem e cavalo Jovem;

19:00h

Palestra com Dr. João Quadros - Orientação de seleção e melhoramento da raça Mangalarga, na Sede do Núcleo da Bahia;

20:00h

Coquetel de apresentação de animais do 1º Leilão Haras Pitanga e Amigos, na Sede do Núcleo da Bahia

12/04

Sexta-feira

8:00h

Continuação do Julgamento de éguas montadas

14:00h

Continuação do Julgamento de cavalos montados

20:00h

1º Leilão Haras Pitanga e Amigos, no Tatersal do Parque de Exposições de Salvador

13/04

Sábado

10:00h

Julgamento de progênies e conjunto de raça

11:00h

Copa de Andamento Geral, Patrão, Feminino e Mirim

14:00h

Prova Funcional - Desafio de Todas as Raças participantes da Semana Baiana do Cavalo

19:00h

Jantar dos Peões e Encerramento da Exposição Brasileira do Cavalo Mangalarga

PROGRAMAÇÃO PARA A FAMíLIA: 12/04

Sexta-feira

08:00h

Translado do Hotel Catussaba para o Parque de Exposições de Salvador

09:00h

Passeio para a o Centro Historico de Salvador e visita à Igreja do Bomfim, à Igreja de São Francisco, ao Pelourinho, ao Forte do Mont Serrat e ao Mercado Modelo, entre outros, com o translado ofertado pelo Núcleo Mangalarga da Bahia

18:00h

Translado do Hotel Catussaba para o Parque de Exposições de Salvador

20:00h

Translado ida e volta do Hotel Catussaba para o Parque de Exposições de Salvador

13/04

Sábado

08:00h

Translado do Hotel Catussaba para o Parque de Exposições de Salvador

09:00h

Passeio para a Praia do Forte e visita ao Castelo Garcia D`Avila, Projeto TAMAR (Tartarugas Marinhas) e Piscinas Naturais

18:00h

Retorno do Passeio à Praia do Forte

20:00h

Translado ida e volta do Hotel Catussaba para o Parque de Exposições de Salvador


Eventos Por: Pedro C. Rebouças Fotos: Norberto Cândido

Copa Janga Mangalarga Tradicional competição mangalarguista terá uma temporada muito movimentada em 2013

A Copa visa valorizar uma das principais qualidades da raça.

Considerada uma das principais competições da raça,

Mangalarga), com a Etapa Regional de Vitória da Conquista, que

a Copa de Andamento do Cavalo Mangalarga terá este ano

acontece nas dependências do Parque Teopompo de Almeida,

uma temporada muito movimentada. Afinal, o calendário desta

como uma das principais atrações da 47ª Expo Conquista.

tradicional competição mangalarguista incluirá, além das sete

Já para este mês de abril duas provas estão agendadas.

etapas abertas já agendadas, diversas provas regionais, todas

A Etapa Aberta de Salvador (BA) será uma das atrações da

elas realizadas com o objetivo de valorizar e aprimorar de

Exposição Brasileira da Raça Mangalarga, que acontecerá entre

forma constante a principal característica da raça: o andamento

os dias 11 e 15, dentro da programação da Semana Baiana

cômodo, progressivo e equilibrado.

do Cavalo. Por sua vez, a tradicional Etapa Regional de Jaú

A abertura da competição está, aliás, marcada para

(SP) ocorrerá nos dias 19 e 20, contando com a organização

acontecer em território baiano. Mais precisamente, no dia 23

do Núcleo Mangalarga de Jaú e com o apoio da Associação

de março (logo após o fechamento desta edição da Revista

Agropecuária da Região de Jaú.

56 |revista mangalarga


A disputa busca aprimorar cada vez mais o andamento.

Evento contará com o patrocínio do Grupo Intermédica.

Notre Dame Intermédica Como já havia ocorrido na etapa final da temporada

Por sua vez, Paulo Barbanti, Presidente do Grupo Notre

2012, a competição ganhou nesta temporada o nome de

Dame Intermédica e titular do Haras da Janga, ressalta que

Copa Janga Mangalarga e passou a contar com a importante

também está muito satisfeito com a parceria. O empresário

parceria do Grupo Notre Dame Intermédica. Composto pelas

revela ainda a importância do trabalho de valorização do

empresas Intermédica Sistema de Saúde, Interodonto Planos

andamento e da funcionalidade do cavalo Mangalarga

Odontológicos, NotreDame Seguradora e RH Vida, o Grupo

realizado nos últimos anos pelo Presidente da ABCCRM Mario

Notre Dame Intermédica está entre os três maiores do ramo de

Barbosa. “A raça vive um momento muito bom justamente

medicina de grupo do Brasil.

porque o Mario conseguiu redirecionar para melhor a criação

“Esta parceria será muito importante para aprimorar

do cavalo Mangalarga. Hoje, por exemplo, você tem uma

cada vez mais a infraestrutura da Copa de Andamento,

Copa de Andamento procurada, super frequentada e que

tornando-a ainda mais interessante tanto para o público como

mostra o quanto a raça evoluiu. Dessa maneira, creio que é

para os criadores da raça”, destaca o Diretor de Comunicação

muito importante apoiar o crescimento da raça”, afirma Paulo

e Marketing da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos

Barbanti.

da Raça Mangalarga (ABCCRM) João Luis Ribeiro Frugis.

Calendário Copa Janga Mangalarga 1º Semestre de 2013 De 11/04/2013

Copa Janga Mangalarga de Andamento

a 15/04/2013

Etapa Regional de Salvador (BA)

De 19/04/2013

Copa Janga Mangalarga de Andamento

a 20/04/2013

Regional em Jaú/SP

De 08/05/2013

Copa Janga Mangalarga de Andamento

a 12/05/2013

1ª Etapa Aberta em Jundiaí/SP

De 14/05/2013

Copa Janga Mangalarga de Andamento

a 19/05/2013

Regional de Itapetinga/BA

De 17/05/2013

Copa Janga Mangalarga de Andamento

a 18/05/2013

Regional em Itajú/SP

De 14/06/2013

Copa Janga Mangalarga de Andamento

a 16/06/2013

2ª Etapa Aberta em São Sebastião da Grama/SP

De 21/06/2013

Copa Janga Mangalarga de Andamento

a 22/06/2013

Regional em Bocaina/SP

De 28/06/2013

Copa Janga Mangalarga de Andamento

a 30/06/2013

Etapa Regional Pontal/SP - Fazenda Vassoural - Núcleo Feminino Mangalarga


Terceiro Setor Por: Pedro C. Rebouças

Uma causa mais que nobre Iniciativa pretende melhorar as condições do trabalho desenvolvido pela Equoterapia Esperança O Projeto Social “Mangalarga, um cavalo nobre por

se tratarem e de poderem ser atendidos, na esperança de uma

uma causa mais que nobre, a Equoterapia” foi oficializado, no

recuperação ou cura de diversos problemas físicos, mentais

início de março, com um agradável dia de confraternização na

e emocionais. Então, decidimos nos mobilizar e ajudar”,

Fazenda Capoava, em Itu (SP). A programação incluiu também

declarou Ruth.

uma cavalgada de sensibilização à iniciativa, que percorreu as

A iniciativa foi apadrinhada por Lelli Orleans e Bragança

belas trilhas e estradas rurais da histórica propriedade paulista.

(mangalarguista e herdeira da antiga família real brasileira) e

Organizado pela criadora da raça Mangalarga Ruth Villela

por Eduardo Moreira (banqueiro, escritor e representante de

de Andrade, mentora deste diferenciado projeto, o evento

Monty Roberts no Brasil). Além disso, tem como embaixador

também contou com a colaboração da empresária Fabiana

internacional o jornalista português José Nogueira Martins

Maroni, diretora da Cavalgadas Sob Medida. De acordo com

(Diretor da TLHD TV).

a organizadora, o projeto pretende melhorar a estrutura e

Quem quiser ajudar pode encomendar as camisetas

ampliar o atendimento dado às crianças necessitadas da região

alusivas ao projeto pelo endereço eletrônico touth@dglnet.

de Tietê (SP) pela Equoterapia Esperança, entidade beneficente

com.br . Os organizadores contam ainda que uma coleção

comandada pela também mangalarguista Ana Heloísa Arruda.

de moda equestre será lançada em breve com o intuito de

“A Equoterapia Esperança está passando por problemas muito difíceis e com carências muito sérias de animais, profissionais e espaço físico para continuar a atender dezenas

arrecadar recursos para o projeto. Mais informações podem ser obtidas no blog http:// mangalargastylenews.blogspot.com.br .

de crianças e adolescentes que esperam por uma chance de

Foto: Mangalarga Style.

Fabiana Maroni, Lelli Orleans e Bragança, Ruth Villela, Eduardo Moreira e José Nogueira Martins estão engajados no evento.


Terceiro Setor Por: Pedro C. Rebouças

Equoterapia Vassoural

Fotos: Divulgação

Festa promovida pela entidade ofereceu uma carinhosa recepção aos 54 participantes do projeto

A AEV é especializada na utilização do cavalo Mangalarga como agente terapêutico.

A Associação de Equoterapia Vassoural (AEV) promoveu, no final de dezembro, uma nova edição de sua

A maratonista Maria Zeferina (3ª da esq. para dir.), Beatriz Biagi (4ª da esq. para dir.) e Joel Novaes com a equipe da Associação de Equoterapia Vassoural (AEV).

mangalarguistas tiveram oportunidade de montar em animais originários da seleção da Fazenda Vassoural.

tradicional festa de confraternização de fim de ano. Realizada

A participação do doutor Claudio Lara Haddad foi

nas dependências da Fazenda Vassoural, no município paulista

outro destaque da programação. Hipólogo, treinador e

de Pontal, a celebração marcou também o êxito das atividades

“horsemanship”, Haddad ministrou uma clínica a respeito

da ONG (Organização Não Governamental) comandada pela

da abordagem e preparação de equinos para as atividades de

criadora Beatriz Biagi Becker na temporada 2012.

equoterapia.

O evento, que promoveu uma carinhosa recepção

Localizada em uma espaçosa fazenda e com um

aos 54 participantes do projeto, reuniu cerca de 150 pessoas,

marcante cenário, a Equoterapia Vassoural é especialista na

entre as quais estavam amigos e familiares dos integrantes da

utilização do cavalo Mangalarga como agente terapêutico

AEV, autoridades da região e apoiadores do projeto, como a

desde 2003, quando começou a promover atendimentos para

premiada maratonista Maria Zeferina e o jornalista da EPTV

crianças e adultos portadores de necessidades especiais.

Alexandre Sá. Por sua vez, a Diretoria da Associação Brasileira

Segundo os integrantes, a associação surgiu da união de

de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM)

profissionais da área de saúde, educação e equitação como

esteve representada pelo Diretor de Comunicação e Marketing

uma forma de prestação de serviços à comunidade.

Joel Novaes.

“O trabalho desenvolvido pela AEV é realmente muito

A confraternização contou ainda com a presença das

importante. Afinal, proporciona uma melhor qualidade de vida

representantes do Núcleo Feminino Sonia Torresan (Haras

para muitas crianças e adultos portadores de necessidades

VAT) e Camila Glycerio (Haras Mangabaia), assim como do

especiais. Dessa maneira, em nome da ABCCRM, aproveito

presidente do Núcleo Mangalarga do Norte do Paraná Adauto

para parabenizar a criadora Beatriz Biagi Becker e toda sua

Quintanilha e de seu filho Diego, também grande entusiasta

equipe por essa brilhante iniciativa”, destaca o diretor Joel

da raça. Na ocasião, além de prestigiar o trabalho da AEV, os

Novaes.

60 |revista mangalarga


Errata

Pensamento da Província Grande Campeão da Copa Janga Mangalarga 2012 é originário da seleção de Nilo Wander Vieira

Foto: Norberto Cândido

Pensamento da Província também foi eleito o Melhor Cavalo Montado do Ranking Mangalarga 2012.

A foto do animal Pensamento da Província, publicada entre os Grandes Campeões da Copa Janga Mangalarga 2012 na capa da edição de dezembro da Revista Mangalarga, saiu acompanhada por uma descrição equivocada a respeito do criador deste premiado animal. Na verdade, o cavalo Pensamento da Província é originário da criação de Nilo Wander Vieira e não da ZCM Agropecuária, conforme informava a publicação anterior. A ZCM Agropecuária é, entretanto, sócia do criador Nilo Wander Vieira na propriedade deste premiado animal. Comanche FAT

A Revista Mangalarga trouxe, em material publicitário divulgado na página 42 da edição de dezembro, uma informação equivocada a respeito do currículo de Comanche FAT (T.E.). Na verdade, o animal conquistou o 1º Reservado Campeonato Potro Menor da Exposição Nacional 2012, e não o 2º Prêmio Progênie de Mãe conforme constava na revista anterior.

Exposição de Goiânia

A matéria “Exposição de Goiânia”, veiculada na edição de dezembro da Revista Mangalarga, trouxe uma foto equivocada. A imagem em questão, que exibe uma cena de julgamento de animais ao cabresto, na verdade se refere à mostra da raça Mangalarga Marchador também realizada durante a 49ª Expo Agropecuária de Goiânia e não, à mostra promovida pela ABCCRM. 61 |revista mangalarga


Eventos Por: Pedro C. Rebouças

Vitória da Conquista O Cavalo de Sela Brasileiro esteve entre os principais destaques da 47ª Expo Conquista O Parque Teopompo de Almeida recebeu, nos dias

para a Copa Regional de Andamento de Vitória da Conquista,

22 e 23 de março, a Exposição Mangalarga de Vitória da

que contou com a participação de 30 exemplares da raça e foi

Conquista (BA). Organizada pelos mangalarguistas Rafael

válida para a Copa Janga Mangalarga 2013.

Augusto Almeida Ladeia e Jivago Queiroz, a mostra colocou

A Diretoria de Comunicação e Marketing parabeniza,

o Cavalo de Sela Brasileiro em evidência no segundo turno

em nome da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos

da programação da Expo Conquista 2013, uma das principais

da Raça Mangalarga (ABCCRM), os criadores Rafael Augusto

feiras agropecuárias da Bahia e do Nordeste.

Almeida Ladeia e Jivago Queiroz pelo sucesso do evento.

No primeiro dia da programação, aconteceram os

“Essa iniciativa foi realmente muito importante. Afinal, além

julgamentos da mostra mangalarguista, da qual participam 54

de congregar os criadores da região, ela colocou a raça em

animais provenientes de dez tradicionais criatórios da Bahia.

evidência em um destacado centro do agronegócio baiano”,

Já no segundo dia de atividades, a programação abriu espaço

destaca o Diretor de Comunicação e Marketing Joel Novaes.

Fotos: Divulgação.

Concorridos julgamentos aconteceram em Vitória da Conquista.

O criador Jivago Queiroz concede entrevista à TV Globo.

O jurado Silas Eduardo Freire conduziu as atividades.

A criançada novamente marcou presença no evento baiano.

62 |revista mangalarga


Internacional Por: Pedro C. Rebouças

Mangalarga na Turquia Para conquistar o público turco, o potro Magnífico Rio das Pedras precisou superar uma longa jornada por mar e por terra A raça Mangalarga vem ganhando novos adeptos mundo

E depois mais dois dias de estrada até a Turquia. Felizmente,

afora. O potro Magnífico Rio das Pedras, por exemplo, vem

correu tudo bem. Ele acaba de ser domado e já está passeando

conquistando muitos admiradores na Turquia, país para o qual

pelos lindos campos da Europa e da Ásia”, comemora Rodrigo

foi exportado em setembro de 2011.

Façanha, que também faz questão de destacar que esta também

Promotor do 1º Leilão Horse Show de Castanhal (PA), no

é uma vitória de toda a comunidade mangalarguista.

qual o animal originário da seleção da Fazenda Rio das Pedras

sucesso internacional do jovem alazão. “Estou realmente muito, muito feliz e orgulhoso, pois acabo de receber as fotos do potro e tivemos oportunidade de verificar que o resultado desta iniciativa está sendo excepcional. Ele enfrentou uma longa jornada até chegar em seu destino final. Foram 15 dias de viagem até o Líbano, dentro de um navio carregado com aproximadamente três mil cabeças de gado.

O potro também vem marcando presença em disputas esportivas. Foto: Divulgação

foi vendido, o criador Rodrigo Façanha se diz muito feliz com o


Veterinária Por: Thiago Nogueira Negrão D’Angieri

Relato de caso: masectomia em equino 1 INTRODUÇÃO

ovelha, os pares de glândulas mamárias estão intimamente justapostos; a estrutura resultante é chamada úbere (Figura 3

Os animais que pertencem à classe dos mamíferos,

e 4) (CUNNINGHAN, 1999).

incluindo os equinos, são caracterizados pelo corpo basicamente coberto de pêlos, são vivíparos, e não ovíparos (exceto os monotremos) e, amamentam suas crias através do uso de estruturas denominadas glândulas mamárias (Figura 1 e 2). A capacidade dos mamíferos de amamentar suas crias através da secreção das glândulas mamárias durante a primeira parte da vida após o parto proporcionou a esses animais a vantagem da sobrevivência. Como a estratégia reprodutiva dos mamíferos envolve, em geral, a produção de poucas crias, em comparação com répteis, anfíbios e aves, as glândulas mamárias lhes possibilitaram ser mais eficientes na nutrição

Fig. 3 Vista lateral esquerda de uma égua (SPURGEON et al, 2004).

de seus filhotes e, em algumas espécies como na eqüina, fornecer imunidade temporária e passiva através do colostro, o leite formado antes do parto (CUNNINGHAN, 1999).

A ingestão do colostro é importante por causa da

Fig. 4 Músculos cervicais profundos, principais articulações e viceras in situ - vista lateral esquerda de uma égua (SPURGEON et al, 2004).

imunidade passiva que ele confere pela presença de altas concentrações de imunoglobulinas, e pelo consumo deste

As principais enfermidades que afetam a glândula

os neonatos podem receber imunidade passiva contra

mamária diretamente são a mastite e as neoplasias,

experiências patogênicas vividas pela mãe. Isto permite ao

ambas pouco freqüentes e/ou relatadas na espécie eqüina

jovem receber imediata proteção contra organismos ambientais

(CUNNINGHAN, 1999).

(CUNNINGHAN, 1999).

Doenças tumorais das glândulas mamárias, freqüente

As glândulas mamárias desenvolvem-se tipicamente

na cadela, necessitam de um tratamento cirúrgico, fato

com estruturas pares, um par no caso dos eqüinos. Nas

incomum entre as outras espécies, principalmente na eqüina.

espécies domésticas como a vaca, a cabra, a égua e a

Cirurgias que retiram uma das mamas ou toda a cadeia

64 |revista mangalarga


mamária (mastectomia) pressupõem um conhecimento

A substância da glândula ou parênquima é de coloração

anatômico sobre o aparelho de suspensão e de construção da

cinzenta cor-de-rosa e de consistência mais firme que a

mama, sobretudo no que se refere à vascularização, inervação

gordura que é encontrada ao redor e dentro da glândula. Está

e ao sistema de drenagem linfática (BRAGULLA et al, 2004).

circundada por uma cápsula fibroelástica que envia numerosas trabéculas; formam o tecido intersticial e dividem a glândula

2 CONSTITUIÇÃO E ANATOMIA DA GLÂNDULA MAMÁRIA

em lobos e lóbulos. Nos lóbulos estão os túbulos secretores e os alvéolos que se unem para formar ductos maiores.

2.1 CONSTITUIÇÃO

Cada lobo tem um ducto, que se abre na base da teta em um espaço denominado seio lactífero, e dele dois (ou três) ductos

Histologicamente, nos mamíferos (Mammalia) mais

lactíferos passam através da extremidade da teta. Estes ductos

desenvolvidos a glândula mamária é uma glândula sudorípara

estão forrados com uma túnica mucosa não glandular, coberta

exócrina modificada, tubuloalveolar composta que se origina

com epitélio pavimentoso estratificado. Estão circundados por

do ectoderme. Embora a glândula mamária seja basicamente

tecido muscular liso, grande parte das fibras estando disposta

semelhante em todos os mamíferos, há amplas variações entre

de modo circular para formar um esfíncter (SISSON, 1986).

espécies no aspecto da glândula e nas quantidades relativas dos componentes secretados (PARK et al, 2004).

O tamanho e o formato das glândulas mamárias estão sujeitos a grande variação. No animal jovem, antes da gestação,

Ela é constituída por dois tecidos diferenciados: o

são pequenas e contêm pouco tecido glandular. Durante a

parênquima e o estroma. O parênquima glandular contém

última parte da gestação, e especialmente durante a lactação,

as unidades morfofuncionais (adenômeros) encarregados da

aumentam muito de tamanho e o tecido glandular é altamente

secreção láctea. O estroma glandular, por sua vez, é o tecido

desenvolvido. Após a lactação as estruturas secretoras sofrem

de sustentação que abriga vasos e fibras nervosas em seus

acentuada involução e a glândula é muito reduzida de tamanho.

trajetos intramamários, sendo, portanto, considerado o tecido

As quantidades relativas de substância da glândula e do tecido

conjuntivo intersticial (Interstitium) interparenquimatoso. O

intersticial variam grandemente; em determinados casos uma

conjunto glandular mamário configura-se, externamente, de

glândula de tamanho considerável contém pouco parênquima

maneira diferenciada nos animais, apresentando um óstio

e é, em conseqüência, funcionalmente deficiente (SISSON,

excretor ou agrupamento de óstio na papila mamária (Papilla

1986).

mammae) (BRAGULLA et al, 2004).

2.2 ESTRUTURA

2.3 ANATOMIA

A glândula mamária está dividida em unidades glandulares distribuídas simetricamente de cada lado da

A pele que cobre as glândulas é fina, pigmentada,

linha mediana ventral do tronco, as linhas mamárias direita e

essencialmente isenta de pêlos e suprida de numerosas

esquerda, separadas pelo sulco intermamário. Cada conjunto

glândulas sebáceas e sudoríparas grandes. Sob ela há duas

de glândulas é constituído por um corpo glandular (Corpus

camadas de fáscia, exceto nas tetas. A fáscia superficial

mammae) e uma teta, a papila mamária (Papilla mammae)

não apresenta quaisquer características especiais. A fáscia

(BRAGULLA et al, 1999).

profunda consiste em tecido elástico; centralmente, duas

Na égua são em número de duas e estão colocadas

laminas destacadas da túnica abdominal descem a cada lado

a cada lado do plano mediano, na região pré-púbica. Cada

do plano mediano, formando um septo entre as duas glândulas

glândula tem o formato de um cone muito curto e achatado,

e constituindo seu aparelho suspenso. Estas lâminas estão

bastante comprido transversalmente e tendo uma superfície

separadas quase completamente por uma camada de tecido

medial plana. Consiste em massa glandular ou corpo da

areolar, de modo que é possível remover uma glândula

glândula, e da papila, ou teta. A base está relacionada com a

doente pela dissecação cuidadosa entre as camadas do septo

parede abdominal, na qual está inserida por tecido areolar que

(SISSON, 1986).

contém um plexo venoso, os nodos linfáticos mamários


e uma quantidade variável de gordura. O ápice é

2.3.1 Sistema Suspensor

constituído pela teta, que também é achatada transversalmente e varia no comprimento de 2,5 a 5 cm. Entre as bases das tetas

Nos eqüinos a glândula mamária é fixada na região

está o sulco intermamário. No ápice de cada teta normalmente

inguinal. Na fixação da glândula mamária atuam os folhetos

há dois pequenos orifícios colocados bem junto um do outro;

superficiais e profundos da fáscia superficial do tronco,

são aberturas dos ductos lactíferos (Figura 5) (SISSON, 1986).

que constituem o sistema de sustentação da mama. Este é constituído pela lâmina lateral superficial e pela lâmina medial (Laminae med.) elástica interna, das quais, por sua vez, se projetam as lamelas de sustentação no parênquima da glândula (BRAGULLA et al, 2004).

Seio lactífero – porção papilar

2.3.2 Vascularização

A vascularização da glândula mamária corresponde à irrigação arterial e à drenagem venosa e linfática. As artérias são derivadas da artéria pudenda externa, que penetra na Ducto papilar

glândula na parte caudal de sua base. As veias formam um plexo nos lados da base da glândula, que é essencialmente

Fig. 5 Corte sagital da papila mamária de uma égua (BRAGULLA et al, 2004).

drenada pela veia pudenda externa. Os vasos linfáticos são

A glândula mamária, à semelhança das glândulas

numerosos e passam para os nodos linfáticos mamários e

sebáceas e sudoríparas, é uma glândula cutânea (PARK et al,

lombares (BRAGULLA et al, 1999).

2004) e estão tão intimamente associadas funcionalmente com

A principal rota seguida pelo sangue ao passar do

os órgãos genitais a ponto de serem consideradas acessórias

coração para as glândulas mamárias na região inguinal dá-se

dos mesmos (Figura 6 e 7) (SISSON, 1986).

por meio da aorta caudal, das artérias ilíacas comuns direita e esquerda (a partir deste ponto a rota torna-se bilateral), das artérias ilíacas externas e artérias pudendas externas. As artérias mamárias que se originam das pudendas externas formam ramos craniais e caudais, os quais suprem as porções craniais e dorsais do úbere, respectivamente. Numerosos ramos desses vasos fornecem sangue para todas as partes da glândula mamária (PARK et al, 2004). A principal rota para o retorno do sangue do úbere para o coração é através das veias que acompanham grande parte da rota arterial (veias satélites), já descrita. O sangue passa

Fig. 6 e 7 Órgãos reprodutivos vista lateral esquerda de uma égua (SPURGEON et al, 2004)

através das veias pudendas externas, das veias ilíacas externas e da veia cava caudal. As veias abdominais subcutâneas (veias epigástricas superficiais craniais e caudais) fornecem uma rota potencial para a passagem do sangue do úbere para o coração pela via da veia cava cranial (PARK et al, 2004).

2.3.3 Inervação

A inervação da glândula mamária ocorre, por um lado,


por intermédio de fibras nervosas sensoriais da pele e

freqüentemente prejudica a função do órgão. Assim, a terapia

da papila e, por outro, por meio de fibras nervosas autônomas

dirigida para o tratamento da mastite geralmente combina

(simpático e parassimpático). Os conjuntos mamários

agentes antiinflamatórios e antibacterianos (CUNNINGHAN,

torácicos recebem a sua inervação sensorial e autônoma

1999).

pelos ramos mamários lateral e medial dos ramos cutâneos

Outro processo que altera a estrutura da glândula

dos nervos intercostais, os quais também são designados

mamária é a neoplasia. A exposição das glândulas mamárias

como ramos ventrais dos nervos torácicos. Os ramos ventrais

aos hormônios ovarianos estrogênio e progesterona aumenta

do nervo ílio-hipogástrico (cranial e caudal), ilioinguinal e

sobremaneira as chances de neoplasia (CUNNINGHAN, 1999).

genitofemoral realizam a inervação da pele das glândulas

A ocorrência da mastite nas éguas é rara. O

mamárias abdominais e inguinais (BRAGULLA et al, 2004).

Corynebacterium

pseudo-tuberculosis,

Pseudomonas

Ainda recebe as glândulas mamárias inguinais um

aeruginosa, Streptococcus zooepidemicus, Streptococcus

ramo mamário do ramo cutâneo distal do nervo pudendo.

equi, Streptococcus pyogenes, Staphylococcus aureus,

Ramos do nervo genitofemoral penetram profundamente no

Escherichia coli, Klebsiella spp. e Neisseria spp. são relatados.

parênquima da glândula (BRAGULLA et al, 2004).

Os estreptococos β-hemolíticos são encontrados no leite de muitas éguas normais recentemente paridas (RADOSTITS et

3 MASTITE

al, 2002). Os casos clínicos, que podem ocorrer em qualquer

A mastite é uma reação inflamatória da glândula

momento durante a lactação, também acometem as éguas

mamária às agressões bacterianas, químicas, térmicas ou

não-lactantes. Muitas delas com os sinais típicos de aumento

mecânicas. A inflamação caracteriza-se por aumento de volume,

de tamanho e da sensibilidade dolorosa do úbere, sem que

calor, vermelhidão, dor e distúrbio funcional, resultando em

o leite apresente características anormais, são observadas

diminuição na produção de leite e variação na s ua composição

quando um potro doente não mamou nas últimas 24 horas.

(PARK et al, 2004).

Na mastite estreptocócica, pode haver dor local intensa e

Os germes mais comuns como causadores da mastite

sinais sistêmicos moderados. Na maioria dos casos, as duas

são os estafilococos e estreptococos, embora os coliformes

metades são envolvidas. Ocasionalmente, são observadas

possam ser germes importantes como causadores de mastite

mastites gangrenosas, semelhantes às que ocorrem em vacas

em alguns rebanhos. Leveduras tais como a Candida albicans

(RADOSTITS et al, 2002).

também podem causar mastite grave e crônica (PARK et al, 2004).

Os casos graves, algumas vezes acompanhados de febre, depressão e anorexia, caracterizam-se pelo aumento

A glândula mamária é protegida por um complexo

do tamanho e calor da glândula acometida, edema ventral e

sistema de mecanismos de defesa primários e secundários.

presença de coágulos no leite. A égua também apresenta

Os mecanismos primários são aqueles que evitam a entrada de

claudicação do membro posterior do mesmo lado glandular

germes patogênicos na glândula mamária e estão associados

acometido. Podem ocorrer a gangrena e o esfacelo da região

com o canal da teta. Os mecanismos secundários incluem

ventral da glândula (RADOSTITS et al, 2002).

componentes químicos, celulares e imunológicos localizados dentro da glândula mamária (PARK et al, 2004).

Por existir uma alta freqüência de mastites causadas por bactérias Gram-negativas nas éguas, os tratamentos

Uma das conseqüências adversas da mastite é a

devem incluir as infusões intramamárias de antibióticos de

formação de tecido conjuntivo dentro do úbere como resultado

amplo espectro, associados ao tratamento antibacteriano

da tentativa da glândula de se livrar da infecção. A presença

parental intensivo. Os preparados de trimetoprima-sulfonamida

de tecido conjuntivo limita a área em que os ductos e alvéolos

geralmente são satisfatórios. A aplicação de compressas

podem proliferar-se, reduzindo assim o potencial de produção

quentes e a realização de ordenha freqüente são também

leiteira da glândula. A glândula mamária é um exemplo de órgão

recomendadas (RADOSTITS et al, 2002).

em que a invocação de resposta a um processo inflamatório 68 |revista mangalarga


4 RELATO DE CASO

No HEV-FAJ foi realizado o exame ultrassonográfico da glândula acometida obtendo-se uma imagem de lojas

Uma égua, da raça mangalarga, com 8 anos de

anecóicas com tecido hiperecogênico difuso sugestivo de

idade, doadora de embriões e que nunca havia gestado e

tecido neoplásico. Diante do resultado do exame optou-se pela

conseqüentemente aleitado, em 21 de agosto de 2007 vinha

realização da mastectomia.

apresentando já há algum tempo aumento de volume moderado

O exame hematológico realizado no período pré-

na glândula mamária esquerda com presença de secreção

operatório não mostrou alterações significativas no eritrograma

purulenta no teto, sem apresentar sintomatologia sistêmica.

e leucograma. A antibioticoterapia iniciou-se no dia 20 de

Anteriormente ao exame o animal recebeu tratamento

março, com administração oral de enrofloxacina na dose de

sistêmico com antibióticos de amplo espectro, sem alterações

5mg/kg.

no aspecto clínico observado. Foi instituído novamente

No dia 24 de março de 2008 o animal foi submetido à

terapia com gentamicina por via intravenosa e realização de

anestesia geral inalatória e posicionado em decúbito dorsal em

compressas quentes no local.

uma mesa cirúrgica (Figura 10). Foi realizada incisão de pele e

Após 8 meses realizou-se novo exame físico onde

divulsão do tecido subcutâneo ao redor da glândula acometida.

foi observado aumento de volume exacerbado da glândula

Fez-se a ressecção da massa neoplásica com hemostasia

acometida, de consistência firme e presença de pequenos

de todos os vasos neoformados locais, retirando-se toda a

nódulos na pele (Figura 8). O animal foi encaminhado ao

glândula mamária esquerda, e direita, já que foram observados

Hospital Escola Veterinário da Faculdade de Jaguariúna (HEV-

nódulos nesta glândula durante o procedimento de dissecação.

FAJ), no dia 20 de março de 2008, para realização de exames

Com a retirada das duas glândulas houve perda intensa de pele

complementares a fim de obter um diagnóstico definitivo.

e tecido adiposo local, expondo-se a aponeurose do músculo reto abdominal.

Fig. 8 – Foto das glândulas mamárias com aumento de volume e presença de nódulos na pele

Fig. 10 - Animal acometido em decúbito dorsal.

Fig. 9 – Foto de glândulas mamárias sadias

Fig. 11 – Animal sadio em decúbito dorsal. Fonte: Foto cedida pelo M.V. Frederico S. Tissot


Fez-se a redução do espaço morto, em pontos simples separados, com fio de poliglactina 910, nº1. Em seguida foi realizada síntese de tecido subcutâneo, com fio de poliglactina 910, nº0 e dermorrafia em pontos simples separados, com fio de nylon nº1 (Figura 16). Após o término do procedimento cirúrgico obteve-se uma amostra da massa para realização de exame histopatológico. O resultado do exame histopatológico diagnosticou mastite piogranulomatosa (Anexo I). Fig. 21 – Síntese de pele no local da cirurgia em 28/03/08

5 RESULTADO

Segundo

Cunninghan

(1999)

as

principais

enfermidades que afetam as glândulas mamárias diretamente são a mastite, predominantemente no gado leiteiro e as neoplasias, predominantes em cadelas não castradas. Em virtude do maior conhecimento sobre as glândulas mamárias bovinas do que de outros animais, é dada mais atenção as primeiras (PARK et al, 2004). Radostits et al (2002) citam que Fig. 16 – Síntese de pele.

a ocorrência da mastite nas éguas é rara.

O protocolo terapêutico do período pós-operatório

Em conseqüência disto muito pouco se achou sobre

com

mastite em eqüinos em toda a bibliografia consultada, e

enrofloxacina, por via oral, até completar 10 dias de tratamento.

praticamente nada sobre neoplasias da glândula mamária e

Administrou-se antiinflamatório não esteroidal (flunixim

mastectomia na mesma espécie.

consistiu

na

continuação

da

antibioticoterapia

meglumine), na dose de 1,1mg/kg, por via intravenosa,

No caso relatado, como o tratamento com vários

durante 7 dias, sendo que, após este período foi administrado

antibióticos de amplo espectro não surtiram resultados e o

meloxicam, por via oral, durante 7 dias. O animal recebeu

quadro clínico agravou-se, encaminhou-se a referida égua

também omeprazol, por via oral, durante todo o período pós-

para exames mais detalhados ao Hospital Escola Veterinário

operatório. Não houve complicações pós-operatórias no local

da Faculdade de Jaguariúna (HEV-FAJ). Após os resultados

da cirurgia (Figura 20 e 21), apresentando somente edema

dos exames clínico e ultrassonográfico, e de se constatar

local e dor à palpação, que se resolveu no período de 7 dias. O

que a glândula mamária acometida (esquerda) encontrava-se

animal obteve alta hospitalar no dia 19 de abril de 2008.

afuncional, optou-se pela mastectomia, procurando preservar a integridade física da égua, por ser doadora de embriões com alto valor zootécnico e financeiro. Durante o ato cirúrgico resolveu-se retirar ambas as glândulas mamárias, devido ao comprometimento da glândula mamária direita com tecido neoplásico. A égua em questão após a alta hospitalar voltou ao haras seguindo sua rotina normal e após poucas semanas entrou em trabalho de treinamento sem qualquer seqüela deixada pela mastectomia (Figuras 22 a 25). Inclusive no que se diz respeito à reprodução, visto que existe um embrião da mesma implantado em uma receptora com parto previsto para

Fig. 20 – Síntese de pele no local da cirurgia em 28/03/08 70 |revista mangalarga

o segundo semestre de 2009.


6 CONCLUSÃO

Mesmo com o resultado de mastite piogranulomatosa, obtido pelo exame histopatológico, e não tecido neoplásico, e pelas condições das glândulas mamárias antes da cirurgia e o posterior retorno normal as atividades de treinamento e de coletas de embriões, conclui-se que a opção pela mastectomia foi à melhor conduta. Em casos de mastite grave, como relato apresentado, Fig. 22 – Local da cirurgia em 25/06/08

a mastectomia é uma indicação terapêutica. O resultado da cirurgia indica ser técnica segura.

REFERÊNCIAS

BRAGULLA, H.; BUDRAS, K. D.; REESE, M. S.; KONIG, H. E. Tegumento comum. In: KONIG, H. E.; LIEBICH, H-G. Anatomia dos animais domésticos: textos e atlas colorido. Porto Alegre: Artmed, 2004. v. 2, cap. 18, p. 325-378.

CUNNINGHAM, J. G. A glândula mamária. In: ______. Fig. 23 – A égua já em treinamento 25/06/08

Tratado de fisiologia veterinária. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999. cap. 38, p.385-398.

MCCRACKEN, T.O.; KAINER, R. A.; SPURGEON, T. L.. O Cavalo (Equus caballus). In: ______ . Anatomia de grandes animais (atlas colorido) Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2004. Cap. 1, p. 1-29.

PARK, C. S.; LINDBERG, G. L. The mammary gland and lactation. In: REECE, W. O. (Ed.). Dukes´ physiology of domestic animals. 12th ed. Ithaca: Cornel University Press, 2004. chap 40, p.720-741. Fig. 24 – A égua em treinamento em 03/07/08

RADOSTITS, O. M.; GAY, C. C.; BLOOD, D. C.; HINCHCLIFF, K. W. Mastite. In: ______ . Clínica veterinária: um tratado de doenças dos bovinos, ovinos, suínos, caprinos e eqüinos. 9 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. cap. 15, p.541-561.

SISSON, S. Aparelho urogenital do equino. In: GETTY, R. Sisson/Grossman: anatomia dos animais domésticos. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1986. v. 1, cap. 20, p. 491514. Fig. 25 – A égua em treinamento em 17/07/08


Geral Por: Pedro C. Rebouças

Central de Garanhões Livro oferece uma ampla fonte de referência genética Os criadores da raça ganharam no mês de março uma

no Brasil. No total, já foram vendidas até esta data mais de

interessante ferramenta na hora de decidir qual reprodutor

300 coberturas, cujos compradores poderão ser conhecidos

utilizar em suas matrizes. Trata-se do livro “Central de

através da página Central de Garanhões no Canal do Leilão.

Garanhões – Os cavalos Mangalargas mais bonitos do Brasil”.

Fazem parte deste projeto os seguintes cavalos: Atlântico

A obra, editada pela Hasta Promocional sob a coordenação

Maçaim, Bárbaro da Jauaperi, Barcelos do Torquato, Basco de

do leiloeiro rural Djalma Barbosa de Lima, apresenta 29

NH, Brigadeiro da Janga, Caboclo Mangabaia, DL Uruguai da

garanhões de destaque dentro da raça Mangalarga. Para isso,

Alvorada, Fantástico da Janga, Hino de Piratininga, Jabal do

conta com belas imagens e com o apoio de textos explicativos

Jaó, Jorael do Jaó, Oregon da Janga, Oriente de NH, Poema

sobre os cruzamentos que deram certo e sobre a origem das

M2, Prêmio do Otnacer, Quântico da Janga, Radamés de NH,

respectivas linhagens.

Regalo JO, Rei de Ouros 42, Saturno OJC, Tigre do Mont Serrat,

Segundo os editores, a proposta principal da obra é

Topázio JO, Triunfo Três Rios, Universal de NH, Vanerão HIC,

oferecer uma ampla fonte de referência genética, com potencial

Vitorioso de NH, Voluntário de NH, Zagros do PEC e Zeus JES.

para se tornar um guia indispensável para os criadores. “As

O livro, aliás, foi apresentado oficialmente à Diretoria

fotos e as informações contidas no livro são uma preciosa fonte

de Comunicação e Marketing durante visita realizada pelo

para a escolha do reprodutor ideal. E, ao estudar os pedigrees

coordenador da obra à sede da Associação Brasileira de

destes garanhões, as pessoas poderão entender uma boa parte

Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), na

da história da raça, o que é fundamental para o entendimento

tarde de 21 de março. Na opinião do Diretor Joel Novaes, a

do futuro”, explica Djalma.

iniciativa dará uma importante colaboração aos criadores da

O livro conta ainda com introduções escritas pelos

raça. “A Hasta Promocional e o nosso grande amigo Djalma

especialistas Marc Masserati (Diretor da In Vitro Clonagem

Lima estão de parabéns por esse bonito e informativo trabalho.

e Mestre pela Universidade de Massachussets), que destaca

Tenho certeza que ele será muito útil a toda comunidade

a importância de um bom programa de melhoramento

mangalarguista”, destacou o dirigente da ABCCRM.

genético, e Silvio Piotto (Presidente da Associação Brasileira

ressalta a relevância do cruzamento ideal, responsável por reunir o melhor das características da égua e do garanhão. A Central de Garanhões possui também uma versão eletrônica hospedada no portal www.canaldoleilao.com, onde é possível realizar a aquisição “on-line” de coberturas dos conceituados reprodutores que participam deste projeto. Para mais informações, ligue para (11) 3815.4949. O projeto foi iniciado com as vendas de Topázio JO – que, segundo Djalma Lima, é o maior fenômeno de vendas de coberturas da raça, tendo batido na temporada passada todos os recordes entre todas as raças de equinos criadas 72 |revista mangalarga

Joel Novaes recebeu de Djalma Lima um exemplar da nova obra. Foto: Norberto Cândido

de Veterinários de Equinos), cujo texto “O sonho e a genética”


Exposições Por: Pedro C. Rebouças

Expo Nacional 2013 Excelente estrutura foi fundamental para a escolha de Franca como sede da 35ª edição da mais tradicional mostra da raça Mangalarga

A Diretoria Executiva da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) definiu,

acomodações confortáveis e seguras tanto para os animais como para os criadores e para o público presente.

no início de março, a sede da 35ª Exposição Nacional do

Com 321 mil habitantes, Franca está situada a cerca de

Cavalo Mangalarga. Considerada a mais tradicional mostra da

400 quilômetros da capital paulista, na região Nordeste do

raça, a aguardada mostra acontecerá no período de 19 a 29

estado de São Paulo, região conhecida por sua forte ligação

de setembro, nas dependências do Parque Doutor Fernando

com as origens do Cavalo de Sela Brasileiro. Dotada de uma

Costa, em Franca (SP).

pujante economia e conhecida como a capital nacional do

Segundo a diretoria, a escolha foi definida com base no

calçado masculino, a cidade possui uma ampla rede de hotéis

sucesso da edição anterior do evento, também realizada em

e restaurantes e é servida por boas rodovias e um aeroporto

Franca, assim como pela excelente estrutura oferecida pelo

regional. Além disso, está perto de outros importantes centros

município à ABCCRM.

urbanos, como Ribeirão Preto (SP) e Uberaba (MG).

Dessa

maneira,

a

comunidade

mangalarguista

encontrará, dentre outras facilidades e atrativos, uma excelente

Mais detalhes serão divulgados em breve nos veículos de comunicação da ABCCRM.

infraestrutura no Parque Doutor Fernando Costa, que oferece

Foto: Norberto Cândido

O Parque Fernando Costa oferece uma ótima infraestrutura.


Internacional Por: Pedro C. Rebouças

Houston Livestock Show

Fotos: Paulo Vilela

Tradicional evento norte-americano recebeu a visita do diretor da ABCCRM Paulo Vilela

Lou Rocha e Cherie Derouin, da American Genetics International, foram recebidos por Paulo Vilela no estande da Mangalarga.

O Diretor de Núcleos da Associação Brasileira de

Paulo Vilela representou a raça na cerimônia de abertura, que foi acompanhada por cerca de cem mil pessoas no Reliant Park Stadium.

entre a Expo Londrina e a Exposição de Calgary.

Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) Paulo

O mais emocionante momento da visita ocorreu,

Roberto de Oliveira Vilela Filho esteve no fim de fevereiro

entretanto, na cerimônia de abertura do Rodeio de Houston.

em Houston, onde visitou uma das mais importantes feiras

Afinal, o mangalarguista foi o único representante internacional

agropecuárias dos Estados Unidos, a Houston Livestock Show

convidado a participar da solenidade, entrando na pista do

and Rodeo.

Reliant Park com uma montaria emprestada. “Meu cavalo era

Na ocasião, o representante mangalarguista manteve

trote até no passo, mas, quando entrei na arena do estádio,

encontros com importantes representantes da diretoria do

fechei os olhos e me imaginei em um verdadeiro Mangalarga.

evento texano, como o vice-presidente da feira Dennis Steger

Senti naquele momento uma forte emoção, era como se

e o membro do comitê internacional Pete Medina. Durante

estivessem comigo naquela sela toda a minha família, meus

essas reuniões, o diretor teve oportunidade de divulgar as

amigos e toda uma associação que sonha em ter nosso

qualidades do Cavalo de Sela Brasileiro e ainda presenteou os

cavalo reconhecido mundialmente”, destaca Vilela, que foi

norte-americanos com um diferenciado material de divulgação

anunciado pelos locutores como pecuarista e criador de cavalo

especialmente preparado pela ABCCRM.

Mangalarga.

Paulo Vilela, que também esteve representando a

Ainda de acordo com o diretor, a cerimônia foi transmitida

Sociedade Rural do Paraná (SRP) no evento norte-americano,

ao vivo para todos os Estados Unidos graças à relevância do

ainda aproveitou a visita para entrar em contato com os

evento, que recebe anualmente três milhões de visitantes e

organizadores da tradicional Exposição de Calgary, no Canadá.

cerca de 25 mil convidados internacionais.

O bem-sucedido encontro resultou em um acordo bilateral 74 |revista mangalarga


Novidade Por: Pedro C. Rebouças

Pista Mangalarga Style Inauguração do espaço esportivo também contou com uma homenagem a Zilá Junqueira O casal Ruth Villela e Edu Schmidt recebeu os amigos em sua estância, localizada na cidade paulista de Tietê, para a inauguração da pista de esportes equestres Mangalarga Style. Portando a bandeira brasileira, o veterinário Paulo Lenzi comandou a abertura oficial da cerimônia, realizada no fim do ano passado. O evento, além de oferecer um gostoso churrasco campeiro aos convidados, contou com apresentações de adestramento clássico e disputas de equitação de trabalho, em que os exemplares da raça puderam demonstrar toda sua agilidade

Zilá Junqueira, a madrinha oficial do novo espaço.

durante a bela homenagem feita à criadora Zilá Junqueira, que também foi escolhida como madrinha oficial da Pista Mangalarga Style. Segundo os proprietários do novo espaço esportivo, uma diversificada programação de provas será preparada para a temporada 2013.

Fotos: Mangalarga Style.

e habilidade. O momento mais marcante da programação aconteceu, entretanto,

Paulo Lenzi conduziu a cerimônia de abertura


Pelagem Por: Pedro C. Rebouças

Pampa Fest Foto: Norberto Cândido

Evento ofertou 48 lotes da pelagem pampa

Evento levou um bom público ao Jockey Club de São Paulo.

Na noite de 11 de dezembro, os admiradores do

remate ofertou 46 animais de pelagem pampa, originários

Mangalarga Pampa se reuniram para um agradável momento

de tradicionais criatórios da raça Mangalarga e selecionados

de confraternização no Jockey Club de São Paulo. O evento,

pela técnica Maria Rita. Segundo os organizadores, os lotes

promovido pela Pampa SP com organização da Business

foram compostos por barrigas de renomadas matrizes, éguas

Leilões, contou com homenagens aos criadores que mais

jovens, potros e potras capazes de atender aos mais exigentes

se destacaram no segmento de pelagens e ainda com um

selecionadores.

aguardado leilão.

Após o leilão, os pampistas puderam se divertir e

Conduzido pelo leiloeiro rural Guilhermo Sanchez, o

encerrar a noite em uma tradicional casa noturna de São Paulo.

Memória Mangalarga A comunidade mangalarguista perdeu nos primeiros

profunda relação com a raça Mangalarga. Além de ter

meses deste ano um seleto grupo de amigos, entre os quais

registrado diversas edições do mais importante evento da raça

estavam criadores e grandes incentivadores da raça, como:

- a Exposição Nacional -, o conceituado fotógrafo produziu

João Botelho, José Pereira Lima Neto, Nelson Franco Spielman,

trabalhos para inúmeros criadores e foi o responsável pelas

Toshiaki Okada, José Fernando da Costa Boucinha, Virgílio

imagens do livro “Mangalarga, o Cavalo de Sela Brasileiro”.

Ladislau de Araújo e Miguel Mastopietro.

A Diretoria de Comunicação e Marketing manifesta,

Outra perda muito sentida foi a do fotógrafo Modesto

em nome da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da

Wielewicki. Dono de uma rica trajetória no meio equestre,

Raça Mangalarga (ABCCRM), seu pesar diante dessas perdas

Wielewicki estabeleceu ao longo das últimas décadas uma

e registra suas condolências aos familiares e amigos.

76 |revista mangalarga


Lazer Por: Pedro C. Rebouças

Cavalgada do Rancho Bigorna Comunidade mangalarguista de São Sebastião da Grama promoveu seu primeiro passeio equestre nesta temporada

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

A chuva não diminuiu o ânimo dos participantes da cavalgada.

Dalva Marques e Silvio Parizi com Beatriz Biagi e o Presidente Mario Barbosa.

O Rancho Bigorna, localizado no município paulista de

presidente Beatriz Biagi Becker.

São Sebastião da Grama, foi novamente o ponto de partida

“Além disso, tivemos a presença de muitos amigos,

para uma agradável cavalgada da raça Mangalarga. Realizado

como: o Vital Lopes, o Poleka, o Múcio Tavares com sua

na manhã da sexta-feira 25 de janeiro, o passeio percorreu

esposa Fernanda e seu filho Gabriel, o Renato Millan com sua

trilhas e estradas rurais, cortando as belas paisagens da

esposa Paula e suas filhas Ana Júlia e Ana Lívia, a Amanda, o

região, marcada por muitos cafezais, vegetação nativa e belas

Hélio e a Rosana, o Kleber Iamamura e sua esposa Luciana, a

montanhas.

Lena e o Isonel, o Marcelo Boaro, o Décio Rúpolo, o Henrique

A cavalgada, organizada com muito capricho pelo casal Dalva Marques e Silvio Parizi, anfitriões do evento, contou com

e o Carlos Cerri”, ressalta Dalva Marques, que também teve a companhia do filho Octávio Marques durante a cavalgada.

a participação de cerca de 30 pessoas. A Associação Brasileira

A chuva insistente que caiu por quase toda a manhã não

de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM)

tirou o ânimo dos participantes, que, no retorno ao Rancho

esteve representada pelo presidente Mario Alves Barbosa Neto

Bigorna, puderam desfrutar de um caprichado almoço a cargo

e pelo vice-presidente Gabriel Francisco Junqueira de Andrade.

do Pacheco, no qual foi servido o delicioso Porco Paraguaio.

Já o Núcleo Feminino Mangalarga foi representado por sua O passeio percorreu as belas paisagens de São Sebastião da Grama (SP).

Foto: Natalia Danze


Social Fotos: Norberto Cândido

Curso de Atualização de Jurados Sede da ABCCRM - São Paulo 15 de março

78 |revista mangalarga


Social Fotos: Dalva Marques

Cavalgada do Rancho Bigorna S達o Sebasti達o da Grama (SP) 25 de janeiro de 2013


Social Fotos: Norberto Cândido

1º Curso de equitação para mulheres Haras Mangabaia 8 e 9 de março de 2013

80 |revista mangalarga


Social Fotos: Norberto Cândido

Reunião de Planejamento Estratégico São Paulo (SP) 18 de janeiro de 2013


Social Fotos: Norberto C창ndido

Leil찾o Pampa Fest

82 |revista mangalarga


Jockey Club de S達o Paulo 11 de dezembro de 2012


Fidelidade Mangalarga


Espaço reservado para o seu anúncio.

REVISTA

Para anunciar aqui ligue: (11) 3866-9866 / (11) 99449-4341 - Norberto

Mangalarga

Tel.: 11 3866-9866 Norberto Cândido norberto.candido@cavalomangalarga.com.br


Índice de anunciantes Metalúrgica Roy página 2

Haras da Janga - Intermédica página 5

Intermédica Página 7

Haras 3 Rios Página 9

Haras HEF página 13

Haras Pitanga Página 17

Camping e Haras Paineiras página 23

Fazenda Vassoural página 25

6º Leilão Prestigio - Fênix Leilões página 29

Haras do Sir página 31

Galeria Uniformes & Moda página 33

Leilão Janga - Fenix Leilões página 35

Haras Clareira página 37

Haras Mangabaia página 39

6º Leilão Prestigio Otnacer página 43

Haras F1 página 46

Haras Origem página 55

JLC Projetos página 59

Mangalarga Patriota página 63

Haras Anauê página 67

Bovitic página 75

Marcelo Prandini página 75

Haras EFI página 87

Haras Clareira página 88



Revista Mangalarga Nº 8 - Abril/2013