Page 1

NovaFisio.com.br • 1


2 • NovaFisio.com.br


NovaFisio.com.br • 3


nova

FISIO

Editorial| Caro leitor, como acontece todos os anos, outubro e novembro são os meses onde acorrem o maior número de eventos de fisioterapia em todo Brasil e nós da NovaFisio tentamos participar de todos estes eventos, não só para divulgar a revista, mas também para registrar momentos mágicos ao lado de colegas de vários estados e conhecer as novidades do nosso mercado. Como não poderia ser diferente, este ano participamos de alguns excelentes eventos e registramos com nossas lentes algumas fotos que publicamos nesta edição para você. Por isso, não estranhe a quantidade de fotos, e nem pense que você está lendo a revista errada, não é a CARAS não, é a sua NovaFisio de sempre, só que recheada de fotos. Mas não esquecemos dos artigos, eles também estão presente nesta edição que você começa a ler neste momento. Boa leitura, boas festas, feliz Natal e até 2010 com um site novo e uma nova diagramação de sua Revista. Oston de Lacerda Mendes Fisioterapeuta - Editor

Índice| 05 Cartas. 08 Frases. 09 Coluna Social. 16 Coluna do Dr. Luís Guilherme Barbosa. 18 Coluna do Dr. Geraldo Barbosa. 20 Tratamento da gordura localizada através do uso de eletrolipólise e análise de ultra-sonografia. 24 Influência do contraste e da crioimersão corporal na performance física. 28 Concepções à cerca da ruptura do paradigma reabilitador associado à categoria fisioterapeuta. 30 Reabilitação fisioterapêutica domiciliar na lesão parcial do manguito rotador. 32 Agenda de eventos. 35 Classifisio. 36 Tininha. 38 FisioPerfil com Kamilla Franscielle de O. Sartore.

Equipe|

VEJA QUEM FAZ A REVISTA QUE VOCÊ ESTÁ LENDO.

EQUIPE: EDITORES: OSTON MENDES & LUCIENE LOPES oston@novafisio.com.br luciene@novafisio.com.br (21) 3521-6783 SECRETÁRIA: NINA LOPES MENDES ASSINATURAS: MARCIO AMARAL assinatura@novafisio.com.br 4 • NovaFisio.com.br

COMO CONTATAR A NOVAFISIO: PARA ENVIAR COMENTÁRIOS, SUGESTÕES, CRÍTICAS E INFORMAÇÕES SOBRE QUALQUER SEÇÃO OU SOBRE O SITE DA REVISTA. ENDEREÇO: R. JOSÉ LINHARES, 134 LEBLON - RIO DE JANEIRO - RJ CEP: 22430-220 TEL: (21) 3521-6783 (21) 2294-9385 (fax) E-MAIL: revista@novafisio.com.br

#.71 ASSINATURAS: RECEBA A REVISTA EM CASA ASSINE PELO SITE. WWW.NOVAFISIO.COM.BR PREENCHA O CADASTRO E ESCOLHA UMA FORMA DE PAGAMENTO. SEJA BEM VINDO.

ANUNCIAR: PARA ANUNCIAR NA REVISTA OU FAZER MAILLINGS (e-mail marketing) AGENDE UMA VISITA. luciene@novafisio.com.br (21) 3521-6783 / (21) 2294-9385 (fax) (de 2ª a 6ª das 12h às 18h)

www.novafisio.com.br


Cartas|Escreva também. revista@novafisio.com.br INSERÇÃO DE FISIOTERAPEUTA

EVITE ALZHEIMER

A inserção do fisioterapeuta no serviço de atenção especializada com idosos em Manaus – AM. Introdução: Segundo o Estatuto do Idoso, o artigo 15 afirma que: “É assegurada a atenção integral à saúde do idoso, por intermédio do Sistema Único de Saúde – SUS, garantido-lhe o acesso universal e igualitário, em conjunto articulado e contínuo das ações e serviços, para a prevenção, promoção e proteção e recuperação da saúde, incluindo atenção especial às doenças que afetam preferencialmente os idosos”. Dentro desta perspectiva foi criado o Centro de Atenção Integral a Melhor Idade – CAIMI – em Manaus que se insere no serviço de média complexidade do SUS para atender a população idosa. A partir de uma equipe multidisciplinar, este trabalho relata sobre a inserção do fisioterapeuta no serviço de atenção especializada com idosos em Manaus – AM. Objetivos: Apresentar as atividades desenvolvidas pelo profissional fisioterapeuta inserido em uma equipe multidisciplinar do Centro de Atenção Integral ao Idoso (CAIMI) “Ada Viana” situado na zona Oeste da cidade de Manaus em 2009. Material e métodos: Trata-se de um estudo qualitativo, onde foram realizadas entrevistas com idosos e relatórios que avaliou a infraestrutura do ambiente e o trabalho multidisciplinar, por meio da técnica do “observador participante”, executado por um pesquisador. Resultados: Através das entrevistas realizadas com os pacientes da Fisioterapia, verificou-se a dificuldade encontrada pelos idosos em retornar as sessões de fisioterapia devido à falta de locomoção, mas revelou uma boa qualidade de atendimento pois segundo uma usuária “De todos os serviços de saúde que eu já freqüentei, esse tem o melhor atendimento tanto humano, quanto profissional. Nos outros lugares que eu ia os fisioterapeutas só ligavam a maquina e me deixavam lá”. Foi possível observar que atividades do fisioterapeuta é bem visto pelos idosos e pelos colegas de trabalho, na medida que desenvolve atividades interativas e interessantes junto aos idosos e que envolve assistentes sociais e os demais, denominada de “Ginástica da Bexiga”. No ambiente ainda possui uma piscina de uso exclusivo para a classe que desenvolve atividades de hidroterapia, importante protocolo de tratamento para aqueles que tem dificuldades motoras encaminhadas por médicos especialistas, psicólogos e enfermeiros. Conclusão: Em suma, é possível concluir que o CAIMI, que é uma unidade de média complexidade inserida no contexto do SUS, atende o público idoso através de uma equipe multidisciplinar. E é imprescindível a atuação do fisioterapeuta, uma vez que este realiza atividades de reabilitação, exercícios e outros métodos para melhoria da saúde do idoso. Outro fator importante foi a realização de métodos de promoção a saúde por meio de palestras aos idosos, com isso houve uma maior acessibilidade a informação.

Trocar de mão para escovar os dentes é bom para o cérebro. O simples gesto de trocar de mão para escovar os dentes, contrariando a rotina e obrigando à estimulação do cérebro, é uma nova técnica para melhorar a concentração, treinando a criatividade e inteligência e, assim,realizando um exercício de NEURÓBICA. Uma descoberta dentro da Neurociência vem revelar que o cérebro mantém a capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas conexões. Os autores desta descoberta, Lawrence Katz e Manning Rubin (2000), revelam que NEURÓBICA, a ‘aeróbica dos neurônios’, é uma nova forma de exercício cerebral projetada para manter o cérebro ágil e saudável, criando novos e diferentes padrões de atividades dos neurônios em seu cérebro. Cerca de 80% do nosso dia-a-dia é ocupado por rotinas que, apesar deterem a vantagem de reduzir o esforço intelectual, escondem um efeito perverso: limitam o cérebro. Para contrariar essa tendência, é necessário praticar exercícios’cerebrais’ que fazem as pessoas pensarem somente no que estão fazendo,concentrando-se na tarefa. O desafio da NEURÓBICA é fazer tudo aquilo que contraria as rotinas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional... Tente fazer um teste: - use o relógio de pulso no braço direito; - escove os dentes com a mão contrária da de costume; - veja fotos de cabeça para baixo; Vale a pena tentar!

Por: Isabelle Catharine dos Anjos Rodrigo Tobias de Sousa Lima Isabelle : acadêmica do 5 período da Universidade Federal do Amazonas! ( isa_as_med@hotmail.com) Rodrigo: prof Msc do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Amazonas!

CONFIANÇA Pula! Disse o pai ao filho, que esta no andar superior, onde um enxame de abelhas atacava a criança. - Mas eu não te vejo! Disse a criança. O pai estava em um porão escuro, pois sabia que estaria a salvo dos insetos. - Pula! Disse novamente o pai, após a segunda ordem, o garoto em meio a uma nuvem de abelhas, salta em queda livre na escuridão, para cair a salvo nos braços do pai. Assim é o paciente, em relação ao profissional fisioterapeuta, ele salta aos cuidados daquele que se dispôs a dedicar a sua vida ao bem estar da vida dos outros. Essa confiança, postulou Galeno,... “é indispensável no processo de cura”... Há que se forjar um profissional em saúde, dotado não apenas do paradigma da multidiciplinaridade, mas que tenha sido forjado na luz das experiências próprias vividas e observações na vida acadêmica. Tendo em foco a evolução filosófica dos pioneiros nas ciências da saúde, sem dar as costas á historia especifica de sua área de atuação, pois o futuro profissional se constrói com ações presentes pautadas em uma experiência passada, respeitando as tradições especificas da ambiência dos pretensos clientes. Seria pretensão esperar que o neoprofissional adentre na vida diária do mundo do trabalho, estando apto integralmente a lidar com as adversidades intrínsecas da profissão. O mundo é redondo, e em cada esquina existem sub-mundos que definem perfis psicológicos geradores dos mais diversos tipos de seres, os quais encerram em si o gérmen de sua própria destruição. Cada um deles ira reagir de maneira singular com relação ao diagnóstico proposto pelo neoprofissional, de modo que não será surpresa se, alguns destes relutar na totalidade da cura, causando ao neoprofissional a sensação do dever não cumprido. Na idade média isso seria intolerável, hoje, porém, é uma realidade (desafio) a ser considerada, apalpada, tocada... Por: Ronaldo Silva Acadêmico de Fisioterapia Manaus - AM NovaFisio.com.br • 5


Clipping|Clipping de notícias - Leu algo interessante? Conte pra gente! MERCUR Lança novo site com foco em saúde. A novidade traz informações sobre patologias e aplicações de produtos direcionados a bem-estar e cuidados com o corpo para consumidores e profissionais da área. Segundo pesquisa do Ibope Nielsen Online, em julho deste ano, navegaram pela internet no Brasil, em casa ou no trabalho, cerca de 36 milhões de pessoas. O tempo de navegação por usuário também tem crescido. Números do instituto apontam aumento de 10% em relação ao mês de junho. De olho nesse público, a Mercur, empresa brasileira reconhecida por suas borrachas de apagar e pelas tradicionais bolsas para água quente, lança o site Seu Corpo Pede (www.seucorpopede.com.br). Desenvolvido com a linguagem visual alinhada ao novo posicionamento da marca, o site oferece conteúdo focado em saúde, prevenção, bem-estar, esporte, fisioterapia, ortopedia, tratamento, performance física, terapia e cuidados com o corpo. A proposta da nova ferramenta é facilitar a busca de informações relacionadas a aplicações, terapias, patologias e apresentar ao consumidor, de forma ágil e simples, a melhor forma de uso de cada produto, auxiliando na busca de conhecimento e resolução de dúvidas. Para garantir a qualidade das informações disponibilizadas no site, a Mercur firmou parcerias com universidades de São Paulo e do Rio Grande do Sul especializadas na área de saúde. O site traz conteúdo diferenciado com informações completas sobre a marca e produtos, tais como descrição, características, modo de uso e orientações desde a escolha do item mais adequado até a melhor forma de conservação. “Pensamos em uma ferramenta eficaz e moderna para atender desde consumidores, até profissionais da área que passam a ter uma opção diferenciada para explicar aos seus pacientes as patologias, além de servir como fonte para consulta de características técnicas de produtos. O site ainda visa auxiliar os representantes da marca na hora da venda, bem como lojistas e vendedores que atuam em lojas especializadas como farmácias e ortopedias, em esclarecimentos aos clientes. Por isso, fizemos convênios com universidades com foco no curso de fisioterapia e tivemos o apoio de profissionais da área para construir um site com foco em bem-estar e qualidade de vida”, explica o diretor da Mercur, Sérgio Luís Smidt. Produzido pelo Gad’Brivia, o site foi construído de maneira funcional para facilitar a busca não só por produtos, mas principalmente por aplicações. No total, são mais de 90 opções entre aplicações e terapias descritas no site. Quem estiver navegando pela página também pode optar pela ferramenta ”Preciso de ajuda”, que localiza informações por sintomas, patologias, produtos ou aplicações. “Não queríamos apenas um portal para expor produtos. Optamos por investir em uma solução dinâmica e funcional para atender clientes, internautas e, em especial, profissionais do segmento”, afirma o executivo. O material não substitui consulta a um médico ou fisioterapeuta e, por isso, as informações sobre os produtos vêm acompanhadas de recomendações para sempre procurar um profissional. No menu “Encontre seu produto”, a busca pode ser feita pelas abas “Parte do corpo”, “Aplicação” e “Categoria” ou pela imagem de um homem ou de uma mulher que aparecem do lado esquerdo da tela se alterando a cada vez que o usuário entrar no site. Com o mouse, o internauta seleciona a parte do corpo sobre a qual 6 • NovaFisio.com.br

precisa de mais informações e aparecem automaticamente do lado direito as opções de uso e produtos relacionados. Clicando sobre os produtos, surge na tela a imagem, a descrição, as características, a forma de uso, a conservação e o número de registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Estes mecanismos de pesquisa e busca permitem ao usuário encontrar o que precisa de forma simples e dinâmica. Para facilitar a localização de pontos-de-venda, o “Onde Encontrar” ajuda o internauta a ter acesso a lojas que comercializam os produtos Mercur em todo o Brasil. O link “Contato” facilita o acesso à empresa para esclarecer dúvidas, fazer críticas e obter outras informações. “Estamos felizes com o resultado e vamos continuar atualizando o Seu corpo Pede com informações relevantes e facilidades para o consumidor”, completa Smidt. Sobre a Mercur: Fundada em 1924, em Santa Cruz do Sul (RS), a Mercur que começou sua trajetória com produtos derivados da borracha, é hoje uma das marcas mais tradicionais do Brasil principalmente no segmento de material escolar e de escritório - no qual consagrou a imagem de sua borracha estampada com o deus Mercúrio no inconsciente coletivo de várias gerações de alunos. Empregadora direta de cerca de 550 colaboradores, a Mercur detém um portfólio de mais de 1,5 mil itens de papelaria, body care (produtos para prática esportiva e saúde, como bolas de exercício, luvas, bolsas térmicas, muletas, colares cervicais, imobilizadores etc.) e também na área industrial (soluções customizadas, disponibilizando lençóis de borracha, correias atóxicas e peças técnicas, bem como pisos especiais e revestimentos). No ano de 2008, registrou faturamento de R$ 120 milhões, um crescimento de 20% em relação ao exercício anterior. Visite o site: www.mercur.com.br

Informações para Imprensa: Sing Comunicação de Resultados Fernanda Monteiro, Marleide Rocha e Tatiane Dantas fmonteiro@singcomunica.com.br mrocha@singcomunica.com.br tdantas@singcomunica.com.br F (11) 5091-7838


NovaFisio.com.br • 7


Frases|Mande a sua frase. revista@novafisio.com.br “Fisioterapeuta é aquele que vê com as mãos e toca com a alma. Isso é um dom” [Larissa Agnes]

“Fisioterapia: Dom da cura através das mãos, é nosso trabalho e o resultado é seu”

[Ricardo Loureiro - Presidente do D.A de Fisio da Faculdade Asper]

“O Fisioterapeuta tem que ter a ousadia de mudar sua história” [Dr. Ruy Gallart de Menezes]

8 • NovaFisio.com.br


Fotos|Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva - Gramado - RS

NovaFisio.com.br • 9


Fotos|V CONNEFI - João Pessoa - PB

10 • NovaFisio.com.br


Fotos|V CONNEFI - João Pessoa - PB

NovaFisio.com.br • 11


Fotos|I Simpósio Disfunções Posturais - São Paulo - SP

12 • NovaFisio.com.br


Fotos| XVIII Congresso Brasileiro de Fisioterapia - Rio de Janeiro - RJ

NovaFisio.com.br • 13


Fotos|Festa “Fisioterapia 40 anos” com a banda Anjos da Noite

14 • NovaFisio.com.br


NovaFisio.com.br • 15


Blog |

Coluna do Prof. Luis Guilherme - Leia todos os outros no site.

XVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE FISIOTERAPIA Fisioterapia 40 Anos e 40º Graus Celsius no Rio de Janeiro.

XVIII

Congresso Brasileiro de Fisioterapia: 40º Graus Celsius de puro SABER e FAZER, em plena Cidade Maravilhosa, e nos 40 Anos da Fisioterapia, foi um sucesso total! Fale agora, ou cale-se para sempre, aquele que nunca desejou participar de um Congresso! Pois é, juntar as pessoas em torno de uma idéia já é, por si só, muito bom. Imagine então se essas pessoas forem desse grupo dos que pensam e fazem as coisas acontecerem – É BOM DEMAIS!!!! Esse foi o resultado do Congresso Brasileiro no Rio! Gente bonita e inteligente para todos os lados. Gente de dentro e de fora do Rio, de muito longe e de muito perto. Pesquisadores, professores, profissionais, alunos, representantes comerciais e tantos outros acompanhantes. Lançamentos de livros, demonstração de equipamentos, técnicas e uma série de novidades à disposição de todos. Saudades, muitas saudades foram mortas nesses cinco dias, pois a distância imposta pelas atividades profissionais nos afasta incondicionalmente e os Congressos são oportunidades ímpares para revermos os amigos, abraçá-los e colocarmos as “fofocas em dia”. Mas devo ressaltar um fato que muito me sensibilizou, pois fiquei muito feliz em curtir o encantamento dos alunos que participaram pela primeira vez. Foi muito gostoso ver a explosão de alegria naqueles olhinhos sedentos de saber e de “viver fisioterapia”. Cada pergunta que me foi feita demonstrou essa busca, essa fome de saber como as coisas acontecem no mundo real! Bacana demais. Fiquei muito feliz em participar dessa equipe maravilhosa que tornou possível todas as alegrias que vivemos nesse período. Se falhas aconteceram, foram ofuscadas pelo dos sucessos atingidos. PARABÉNS aos colegas do Rio e a todos os colegas dos outros Estados que nos visitaram e abrilhantaram o evento em nossa casa! Foi 1000! Foi o presente antecipado para nosso Natal! E por falar em Natal: UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO REPLETO DE SUCESSO E AMOR NO CORAÇÃO! ATENÇÃO!!! Nossa Revista Eletrônica já está pronta! Fique ligado porque você não pode faltar. Mas faço questão de que vocês saibam: a seriedade é a marca do projeto! Um abraço enorme a toda equipe da organização: Anke, André, Júlio, Solange, Rita, Ana Paula, Michele e um especial para minha querida Denise. Um beijão nos alunos que participaram no apoio e um especialíssimo no pessoal do CEFET, que agora tem outro nome, que não lembro agora. Um beijo para a Patrícia, dos contatos por e-mail à realização profissional – é muito bom participar disso! ATENÇÃO: Se sua região precisa de capacitação em Ergonomia, Fisioterapia do Trabalho, Fisioterapia Ambulatorial na Empresa e Empreendedorismo, fale com a GESTO Soluções em Fisioterapia e Ergonomia (gesto@globo.com; luisbarbosa@globo.com; www.gestosolucoes.com.br). Mande seu e-mail. Contribua: críticas, discussões, opiniões e até elogios são bem vindos. Vale repetir a citação, novamente!

Deveríamos nos preocupar com o futuro, pois nele passaremos o resto de nossas vidas. Charles Keterring Prof. Luís Guilherme Barbosa (ABERGO e ABRAFIT) Fisioterapeuta do Trabalho, Ergonomista, Professor Universitário, Diretor da GESTO-Ergonomia e Saúde no Trabalho Ltda. 16 • NovaFisio.com.br


Ninguém vende sem anunciar. Reserve seu espaço para

2010

Para anunciar em nossa revista visite: www.novafisio.com.br e veja tabela de preços, prazos e promoções. ou ligue.:21 | 3521-6783 fax.:2294-9385 NovaFisio.com.br • 17


Blog |

Coluna do Dr. Geraldo Barbosa - Leia todos os outros no site.

Herdeiros de Esculápio

I

maginem, leitores, um triângulo equilátero com o símbolo da Fisioterapia no centro da figura e, em cada um dos lados desse triângulo as inscrições: ciência aplicada, processo terapêutico e profissão. Observem aí consolidada a tríplice interligação da Fisioterapia como agora a conhecemos. Acontece que nem sempre foi assim, nem a Fisioterapia teve seu começo com os processos de recuperação física dos feridos durante a Segunda Guerra Mundial, como alguns pensam, e até divulgam, parecendo verdade. É necessário, portanto, ir em busca da origem. Bertrand Russel no livro intitulado História do Pensamento Ocidental, aponta o roteiro a percorrer: Na verdade, há duas atitudes que podem ser adotadas ante o desconhecido. Uma é aceitar as afirmações de pessoas que dizem conhecer baseadas em livros, mistérios e outras fontes de inspiração. A outra consiste em sair em busca por si mesmo, e este é o caminho da ciência e da filosofia. (RUSSEL) Asssim, como fez o poeta latino Virgílio que, apropriando-se da lenda de Enéias, o transformou no primeiro ancestral dos romanos, trazendo desse modo mais brilho e glória para o império, encontramos na Grécia, ainda criança, egrégio filho de Apolo e Corônis, o personagem Asclépio. Sua mãe Corônis era filha de Flégia, rei dos Lápidas, um povo que habitava a Tessália. O nascimento de Asclépio tem todos os requintes da tragédia grega. Filho de um deus, teve sua mãe eliminada a flechadas por Diana, a caçadora – irmã gêmea de Apolo e tia de Asclépio – como punição porque temendo ser abandonada pelo deus, uniu-se a um mortal, filho do rei da Arcádia. Uma versão revela que foi arrancado do ventre da mãe e em seguida abandonado, conseguindo sobreviver devido a uma cabra que o aleitou e a um cão que, como é da propensão natural da espécie, velou por ele. Pertenciam esses animais a um pastor daquelas plagas, de nome Eristene, o qual sentindo-lhes a falta, saiu a procurá-los. Encontrouos junto ao menino abandonado e surprendeu-se com o clarão que rodeava o infante. Compreendeu imediatamente o mistério e não ousou sequer tocá-lo ou recolhê-lo, deixando-o aos cuidados daqueles predestinados animais. O pai Apolo, ainda desesperado com a morte da mulher, a quem rendeu homenagens fúnebres; por arrependimento ou por pressão dos deuses do Olimpo, encaminhou Asclépio aos cuidados do centauro Quirão. Uma espécie de monstro, metade homem metade cavalo, possuidor de boas qualidades porque fora ensinado pelo próprio Apolo e por Diana. (continua na próxima edição)

A convite do editor Oston Mendes, estou assinando esta Coluna aqui na NovaFisio. Em princípio, os temas abordados são originários do Livro “Herdeiros de Esculápio – História e organização profissional da Fisioterapia”, lançado durante a realização do V Congresso Norte/Nordeste de Fisioterapia – V CONNEFI, em João Pessoa – PB , em outubro deste ano, com o intuito de contribuir para o aumento do acervo sobre a história da profissão, trilhando os caminhos percorridos desde Esculápio até a contemporâneidade. Alguns capítulos estão selecionados para publicação, não impedindo que, ao longo das futuras edições, outros temas de relevância para a categoria sejam focados, sem prejuízo para a proposta inicial da Coluna. Para criar uma via de mão dupla de interação autor/leitor, há um endereço eletrônico disponível no rodapé da Coluna e o de um Blog que mantenho na Internet.. Desejo que todos tirem bom proveito da leitura. Um grande abraço. Dr. Geraldo Barbosa 18 • NovaFisio.com.br

E-mail: geraldobarbosa43@yahoo.com.br

Blog14-F http://geraldobarbosa43.blogspot.com/


Fisioterapia Pós-Graduação Lato Sensu Fisioterapia Cardiorrespiratória Fisioterapia Dermato Funcional Fisiologia do Exercício – Prescrição do Exercício Fisioterapia em Gerontologia Fisioterapia Neuro Funcional Fisioterapia Pediátrica Fisioterapia Pneumo Funcional Fisioterapia Reabilitação Musculoesquelética e Desportiva Fisioterapia Traumato Ortopédica Fisioterapia Integrada a Saúde da Mulher Fisioterapia Manipulativa Métodos Pilates - Prescrição do Exercício Físico e Saúde Massagem e Técnicas Corporais Contemporâneas Programa Saúde da Família Saúde do Trabalhador Uroginecologia Neurociências Ergonomia

São Paulo (11) 2714-5656 Rio de Janeiro (2!) 2484-3336 Bahia (71) 3264-0958 / (71) 3264-1093 Todos os Estados 0300 10 10 10 1 Outros Estados 0800 772 0149

NovaFisio.com.br • 19


|Eletroterapia, Fisioterapia Estética Ultra-Sonografia. Tratamento da gordura localizada através do uso de eletrolipólise e análise de ultra-sonografia Por|Pâmela B. Mello; Aline M. Piccinini; Elisângela Batista; Luís Henrique T. da Rosa; Patrícia Viana da Rosa. Artigo

Resumo O objetivo deste estudo foi analisar a eficácia do tratamento da gordura localizada através do uso da eletrolipólise nos modos transcutâneo e percutâneo. A amostra foi composta de 21 mulheres, com idades entre 18 e 28 anos, divididos em três grupos: Grupo 1 (Grupo-Controle), que não realizou tratamento; Grupo 2 (Grupo Transcutâneo), que recebeu tratamento transcutâneo com uso de eletrodos de silicone, e Grupo 3 (Grupo Percutâneo), que recebeu tratamento percutâneo com uso de eletrodo de agulha. Inicialmente foi realizada uma avaliação física e exame de ultra-sonografia de imagem, tendo sido realizado 10 sessões de atendimento com uma freqüência de um atendimento por semana e, ao final do tratamento foi realizada a reavaliação das voluntárias. Na comparação das médias da idade e IMC entre os grupos não se foi identificado diferença. Na comparação entre os resultados do pré e pós teste no Grupo 1 não houve diferença significativa, contudo entre os resultados do Grupo 2 foram encontradas diferenças significativas nas variáveis de perimetria e na mensuração da camada de gordura superior umbilical. Da mesma forma, no Grupo 3, foi identificada diferença significativa nas medidas da perimetria da cicatriz umbilical e infra-umbilical. Assim, esta pesquisa permitiu identificar que a eletrolipólise pode ser utilizada como recurso de tratamento na redução de gordura localizada, tendo sido encontrado no modo trasncutâneo os resultados mais efetivos.

A pele possui inúmeras funções, como a de defesa orgânica, proteção contra diversos agentes do meio ambiente, regulação térmica, regulação da pressão e do fluxo sanguíneo e linfático, funções sensoriais, reservatório de alimento e de água, sendo importante na respiração, no metabolismo e no armazenamento de gordura (GUIRRO; GUIRRO, 2004). É, portanto, o mais sensível dos órgãos do corpo humano, constituindo o primeiro meio de comunicação e também o mais eficiente protetor, localizando-se aí a primeira e última linha de defesa do indivíduo. Ela é composta de 3 camadas principais: epiderme, derme e hipoderme. A epiderme é constituída essencialmente por um epitélio estratificado pavimentoso queratinizado. A derme é uma espessa camada de tecido conjuntivo sobre o qual se apóia a epiderme, comunicando esta com a hipoderme. Também chamada de

pequenos grupos, nas malhas de muitos tecidos conjuntivos, ou ainda agrupado em grandes áreas do corpo, como no tecido subcutâneo (BORGES, 2006). O tecido adiposo unilocular forma, nos indivíduos bem nutridos, uma camada mais ou menos contínua no tecido conjuntivo, sob a pele. Esta camada é chamada panículo adiposo ou, histologicamente, hipoderme (ROSS & ROMRELL, 1993). Em geral, o tecido adiposo se localiza, preferencialmente, no tecido conjuntivo situado debaixo da pele da porção inferior do abdome, das nádegas, da axila e das coxas. Porém, esta distribuição no corpo varia, conforme biótipo, sexo e idade. Conforme Ross e Romrell (1993, p.119), “a quantidade de tecido adiposo em um indivíduo é determinada por fatores hereditários e ambientais, sendo o principal destes a ingestão de calorias”. O tecido adiposo marrom, também é chamado de pardo em função de sua cor característica. Esta cor deve-se à abundante vascularização e às numerosas mitocôndrias que encontramos em suas células. (JUNQUEIRA & CARNEIRO, 1995). O tecido adiposo pardo está presente em grande quantidade nos animais hibernantes. Serve como fonte ime dia t a de combu st íve l de aquecimento, que é utilizada pelo animal quando acorda da hibernação (ROSS & ROMRELL, 1993, p. 121). No caso dos seres humanos, este tecido está presente em grande quantidade no recém-nascido, sendo ampla a sua distribuição nos primeiros dez anos de vida. A quantidade do tecido adiposo pardo diminui gradativamente, chegando a desaparecer da maioria dos locais, exceto das regiões em torno dos rins, da aorta e das regiões do pescoço e do mediastino. Uma molécula de gordura possui os mesmos elementos estruturais da molécula de carboidrato (GUIRRO & GUIRRO, 2004). Em repouso, tanto gorduras quanto carboidratos contribuem quase que igualmente para o suprimento energético. As funções mais notáveis da gordura corporal incluem: proporcionar a maior reserva corporal de energia potencial, funcionar como acolchoamento para a proteção dos órgãos vitais, criar isolamento em relação ao estresse térmico dos ambientes, ser um veículo de transporte para as vitaminas lipossolúveis e funcionar como reservatório de água, uma vez que a gordura ao ser metabolizada produz água (GUIRRO & GUIRRO, 2004, p.49). Por outro lado, a ingestão excessiva de gordura parece contribuir para diversas doenças crônicas, tais como: doença cardiovascular, diabete melito, obesidade, derrame cerebral e câncer. Em função disso, recomenda-se um baixo consumo de

“a eletrolipólise pode ser utilizada como recurso de tratamento na redução de gordura localizada”

INTRODUÇÃO Os paradigmas de beleza vêm se alterando no decorrer dos anos. O conceito do que é belo, na Renascença, difere do ideal de beleza moderno, por exemplo. Basta que se apreciem obras de arte de diferentes épocas para perceber que os padrões de beleza não são estanques. Contudo, mesmo a partir de diferentes modelos, pode-se dizer que a preocupação com a estética é constante nas diferentes sociedades e períodos. Tanto o ato indígena de pintar o corpo, como a preocupação chinesa de se ter um pé pequeno, por exemplo, ilustram perfeitamente a importância da aparência nas diferentes sociedades e culturas. A preocupação com a aparência faz parte de nossa cultura. As pessoas sentem necessidade de estar dentro do padrão de beleza ditado como ideal pela sociedade para se sentirem parte desta. A partir deste contexto, a preocupação com a pele e com a presença de gorduras localizadas ganha potencial importância em nossa sociedade. 20 • NovaFisio.com.br

tela subcutânea, a hipoderme é o “tecido sobre o qual a pele repousa, formado por tecido conjuntivo que varia do tipo frouxo ou adiposo ao denso nas várias localizações e nos diferentes indivíduos” (GUIRRO; GUIRRO, 2004). A camada mais profunda da pele é formada por um número significativo de adipócitos. O adipócito é uma célula que apresenta pequenos vacúolos de gordura distribuídos pelo seu interior. Estes vacúolos são os que recebem o excesso de gordura da alimentação (GUIRRO; GUIRRO, 2004). A tela subcutânea ou hipoderme onde contém tecido adiposo recebe o nome de panículo adiposo, este representa um verdadeiro sistema de armazenamento e reserva de gordura. A hipoderme, em geral, compõe-se de duas camadas: tecido adiposo comum, amarelo ou unilocular e tecido adiposo marrom, multilocular ou pardo. “O tecido adiposo é uma forma especializada de tecido conjuntivo, sendo constituído por células que armazenam gordura, chamadas adipócitos, associadas à grande irrigação sanguínea” (ROSS & ROMRELL, 1993). Pode ser encontrado de forma isolada ou em


NovaFisio.com.br • 21


Artigo

|Eletroterapia, Fisioterapia Estética Ultra-Sonografia.

gorduras alimentares (DUTRA-DE-OLIVEIRA & MARCHINI, 1998). De acordo com Bouchard (2003), o armazenamento de gorduras envolve múltiplas etapas; após a ingestão dos alimentos, os nutrientes são digeridos, absorvidos e processados, de tal maneira que sejam, eventualmente, utilizados no tecido adiposo. O excesso de peso, associado a um estilo de vida inativo, representa um risco para a saúde, pois aumenta a probabilidade de mortalidade. A gordura amarela é amplamente distribuída no tecido subcutâneo, mas quanto à quantidade, apresenta diferenças regionais influenciadas pelo sexo e pela idade. A quantidade de tecido adiposo em um indivíduo é determinada por fatores hereditários e ambientais, sendo o principal desses a ingestão de calorias. Segundo Lofgren et al. apud Borges (2006) as principais áreas de localização da gordura subcutânea são: - No homem: nuca, região acima da sétima vértebra cervical, áreas subcutâneas que recobrem o deltóide e o tríceps, região lombosacra e nádegas; - Na mulher: mamas, nádegas, região epitrocanteriana e na parte anterior da coxa. A eletrolipólise é uma técnica destinada fundamentalmente ao tratamento de adiposidades e acúmulos graxos localizados. Este recurso possibilita o tratamento através de eletrodos e agulhas. Teoricamente, tratamento com eletrodos é de eficácia intermediária, visto que as placas são colocadas superficialmente na pele e esta é um obstáculo muito grande à passagem de corrente elétrica até o tecido gorduroso, dificultando o tratamento e aumentando o número de sessões terapêuticas. Já o tratamento com agulhas é um dos métodos mais modernos (ULLMANN, REIS & STEIBEL, 2003). Desta forma, o objetivo deste estudo foi verificar os efeitos da eletrolipólise no tratamento da gordura localizada em mulheres, bem como comparar os efeitos do tratamento percutâneo e transcutâneo. METODOLOGIA Caracterização do estudo Este estudo foi do tipo experimental na modalidade de ensaio clínico, com grupo controle, utilizando uma abordagem quantitativa. Local de estudo Esta pesquisa foi realizada no município de Ijuí-RS, nas dependências da Clínica Escola de Fisioterapia da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ, sendo aprovado pelo Comitê de Ética da Universidade. População e Amostra A população deste estudo foi constituída de voluntárias do gênero feminino, portadoras de gordura localizada na região do abdômen. A amostra foi selecionada de forma intencional. por voluntariedade. Foi constituída de 21 sujeitos com idades entre 18 e 28 anos, divididos em três grupos de forma aleatória sendo que: 7 voluntárias participaram do Grupo Controle não recebendo tratamento (Grupo 1), 7 voluntárias receberam tratamento na forma transcutânea (Grupo 2) e 7 voluntárias receberam tratamento na 22 • NovaFisio.com.br

forma percutânea (Grupo 3). Critérios de Inclusão e Seleção da Amostra Foram incluídas no estudo mulheres entre 18 e 28 anos, sem história de doença prévia, não gestantes e com Índice de Massa Corporal (IMC) na faixa da normalidade, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Inicialmente foi realizado um contato com as voluntárias interessadas em participar do estudo. As mesmas receberam explicações sobre a pesquisa de como seria realizado o tratamento, em seguida assinaram um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, o qual informou sobre o objetivo do estudo e que o mesmo não apresentava risco à saúde das voluntárias. O estudo limitou-se a avaliar a eficácia de um tratamento Fisioterapêutico para a gordura localizada. As pacientes não realizaram nenhum tipo de controle em relação à prática de atividade física e dieta. Procedimentos Primeiramente realizou-se uma avaliação física que constou de: anamnese, avaliação antropométrica para classificação de índice de massa corporal (IMC) e medidas de perimetria do abdômen. A medida da perimetria foi realizada na primeira sessão e mensurada com a utilização de uma fita métrica em três regiões corporais: a região supra-umbilical a 5 cm acima da cicatriz-umbilical; a região da cicatriz-umbilical, com a medida realizada sobre a cicatriz-umbilical; e, a região infraumbilical, com a medida realizada a 5 cm abaixo da cicatriz-umbilical, conforme descrito por Leite (1990). O Índice de massa Corporal (IMC) foi calculado pela divisão do peso em quilogramas pelo quadrado da altura em metros, conforme descrito pelo OMS. Antes de iniciar o tratamento as pacientes também foram submetidas ao exame de ultra-sonografia de imagem, mensurando a camada de gordura. Esta avaliação foi realizada ao lado direito e esquerdo acima da cicatriz umbilical e ao lado direito e esquerdo abaixo da cicatriz umbilical. Para realização do referido exame foi utilizado o aparelho de Ultra-som GE®, modelo VOLUSON 730 – EXPERT, Tridimensional (3D), com sonda SP 4 – 10 MHz. O tratamento foi realizado utilizando o aparelho HVS Eletrolipólise da marca KW® Indústria Nacional de Te c n o l o g i a Eletrônica Ltda, nos modos Transcutâneo e Percutâneo, com uma freqüência de 15HZ associada à forma de onda C. As sessões de eletrolipólise tiveram uma freqüência de 1 (uma) vez por semana, duração de 40 minutos, com um total de 10 sessões em um período dez semanas, sendo a região do abdômen o local do tratamento. A intensidade foi alterada conforme a sensibilidade de cada voluntária. Na modalidade transcutânea, foram colocados eletrodos em um espaço máximo de 5 cm entre um e outro com gel carbopol para a condução da corrente. O estímulo

foi transmitido através de corrente elétrica bidirecional com pulsos de baixa freqüência, curta duração e componente galvânico nulo aplicado através de pares de eletrodos. Na modalidade percutânea, primeiramente foi realizado assepsia através de álcool da região do abdômen, em seguida, foram introduzidas agulhas de 0.25x40mm, na posição vertical logo abaixo da pele, na junção derme-hipoderme, com espaço máximo de 5cm entre as agulhas. Essa prática é indolor, e a presença de sintomas álgicos indica um posicionamento inadequado das agulhas, havendo então uma correção do posicionamento das mesmas. As agulhas permaneciam implantadas no tecido subcutâneo dentro do tecido graxo, paralelas entre si (CAMPOS, 2000). Ao final do tratamento os sujeitos do estudo foram submetidos à reavaliação com os mesmos procedimentos prévios ao tratamento. Análise estatística Os dados coletados foram analisados com a utilização da estatística descritiva através do uso do programa Microsoft Excel e SPSS, versão 11.1. As variáveis quantitativas foram descritas em função de sua média e desvio padrão. Para a comparação das médias entre o pré-teste e o pós-teste em cada grupo, foi utilizado o Teste de t de Student ou ANOVA, quando o caso, com um intervalo de confiança de 95%. RESULTADOS E DISCUSSÃO A idade mínima entre o total dos sujeitos da amostra foi de 18 anos e a idade máxima 28 anos, apresentando uma média de idade de 22,23 anos (±3,24). Na comparação das médias entre os grupos, com a utilização da Análise de Variância (ANOVA) não foi identificada diferença significativa entre os valores da idade (p= 0,51; Tabela 1). Os resultados do IMC entre o total dos sujeitos da amostra indicam um valor mínimo de 17,6 e máximo de 26,5 com uma média de 20,21 (±2,08), portanto dentro da faixa de normalidade conforme a OMS. Na comparação das médias dos valores do IMC entre os grupos com a utilização da Análise de Variança (ANOVA) também não foi identificada diferença significativa (p= 0,45; tabela 2).

Tabela 1 – Descrição da média de idade dos grupos da amostra O fato de não haver diferença entre as médias de idade e IMC entre os grupos mostra que os grupos são homogêneos e, portanto, podem ser comparados entre si. No Grupo 1 na comparação com a utilização do Teste t de Student entre as médias dos valores do pré e pós teste nas medidas da perimetria supra-umbilical, umbilical e infra-umbilical e entre as médias dos valores da mensuração da camada de gordura não foi identificado diferença


Tabela 2

Tabela 3

Tabela 4

Tabela 5

significativa. Isto indica que não ocorreu modificação na espessura da camada de gordura localizada e na perimetria abdominal conforme descrito na tabela 3. Desta forma, pode-se dizer que a não realização de estratégias de tratamento para redução na composição deste tecido não favorece o surgimento de mudanças. O acúmulo de gordura no gênero feminino pós-puberdade é esperado. A falta de exercícios físicos leva à flacidez muscular e dos tendões, com prejuízo dos mecanismos de propulsão do sangue de retorno, o que favorece a estase e o edema, além de ativar a lipogênese, pela redução do fluxo (KEDE & SABATOVICH, 2004). No Grupo 2 na comparação com a utilização do Teste t de Student entre as médias dos valores do pré e pós teste nas medidas da perimetria supra-umbilical, umbilical e infraumbilical e entre as médias dos valores da mensuração da camada de gordura foram identificadas algumas diferenças, conforme assinala a tabela 4. A redução de determinadas medidas verificada no Grupo 2 pode estar associada a aplicação da Eletrolipólise na modalidade transcutânea, que é uma forma de tratamento de Eletroterapia que utiliza corrente bidirecional, com alternância de polaridade a cada segundo que trata a gordura localizada e a celulite em seus diversos graus através de uma estimulação da pele através do uso de eletrodos de silicone. Zanin, Nohama e Lozzo (2008) também utilizaram ultrasonografia para avaliar os efeitos desta técnica e encontraram uma diminuição significativa na camada de tecido adiposo subcutâneo abdominal. De Paula, Picheth e Simões (2007), também encontraram diminuição do perímetro abdominal após 6 sessões terapêuticas de eletrolipólise e verificaram, ainda, redução significativa da concentração sérica de glicerol basal e pós-tratamento. No Grupo 3 na comparação com a utilização do Teste t de Student entre as médias dos valores do pré e pós teste nas medidas da perimetria supra-umbilical, umbilical e infraumbilical e entre as médias dos valores da mensuração da camada de gordura foram identificadas algumas diferenças, conforme assinala a tabela 5. Confirmando os efeitos positivos deste tipo de terapia Ge et. al. (2007) descreveram uma melhora de parâmetros relacionados com à obesidade, tais como o volume das células adipócitas e dos lipídios sanguíneos em ratos obesos após a estimulação elétrica com agulhas em pontos específicos de acupuntura. Os autores verificaram que a estimulação elétrica de mais alta freqüência (100Hz) foi mais eficaz que a de 30Hz. CONCLUSÕES Os dados finais indicaram que o grupo não submetido a nenhum tipo de tratamento não teve alterações na perimetria e nas medidas de mensuração das camadas de gordura. Porém o grupo tratado com eletrolipólise transcutânea apresentou diferenças em diversas medidas perimétricas e de mensuração da camada de gordura e o grupo tratado através da eletrolipólise percutânea apresentou diferenças significativas em algumas medidas perimétricas, mas não na mensuração das camadas de gordura. Desta forma, em nosso estudo a utilização da eletrolipólise na modalidade transcutânea se mostrou eficaz na redução da camada de gordura da região abdominal (perceptível tanto na perimetria como na ultra-sonografia). Já a eletrolipólise na modalidade percutânea, embora referida como mais eficaz no tratamento da gordura localizada, mostrou redução de medidas perimétricas, mas não houve diferenças significativas na análise por ultra-sonografia. Cabe ressaltar, porém, a importância de aliar esta terapia à prática de atividade física regular. Barros, Martins e Mattos (2008) analisaram os efeitos da eletrolipólise em mulheres sedentárias e praticantes de atividade física e observaram redução da espessura do tecido adiposo infra-umbilical apenas no grupo praticante de atividade física, sendo que as concentrações séricas do perfil lipídico e ácidos graxos não esterificados sugeriram que houve lipólise em ambos os grupos. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS As referências bibliográficas deste artigo, estão disponíveis em nosso site: www.novafisio.com.br NovaFisio.com.br • 23


|Performance, banhos de contraste e crioimersão corporal. Influência do contraste e da crioimersão corporal na performance física. Por|Diego Brenner Ribeiro; Fabrício Borges Oliveira; José Alexandre Bachur Artigo

RESUMO Introdução: O desenvolvimento de um pico de performance característico em atletas de competição, depende das adaptações resultantes de vários anos de treinamento físico. Os banhos de contraste compreendem dois banhos de água com temperaturas diferentes: um banho mais quente a 40-42°C imersão por 3-4 minutos e um mais frio a 1520°C por cerca de 1 minuto. A crioimersão corporal por um período de 10 minutos mostra-se efetiva, sob uma temperatura entre 10° a 15°C, podendo-se sustentar a redução térmica local sem comprometer a pele, além de estabelecer um decréscimo da reação inflamatória em situações experimentais. Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do tratamento com contraste e crioimersão na performance física em ratos Wistar. Métodos: Os animais dos grupos Controle - G1, Crioimersão Corporal - G2 e Contraste - G3, realizaram o esforço físico agudo em água a 31ºC durante 100 minutos com sobrecarga corpórea de 5%PC, mantidos em repouso por 24 horas, sendo que os grupos G2 e G3 foram submetidos aos protocolos de CIC e Contraste respectivamente. Após o período de repouso os animais retornaram ao esforço físico com 6%PC até a exaustão. Para comparar simultaneamente as várias condições de recuperação ao exercício físico agudo dos grupos experimentais foi utilizado o teste ANOVA com índice de significância (α) = 5%, e para confirmação dos valores encontrados de p<0,05 foi utilizado o Teste-t pareado. Resultados: Na análise estatística pareada entre G2 (5%PC x 6%PC) obtivemos resultado significativo (p=0,0206), uma significância maior (p=0,0118) foi encontrada no grupo tratado com contraste (G3 - 5%PC x 6%PC). Conclusão: Os protocolos utilizados apresentaram tendências de melhoria da performance física dos animais, no entanto, sugerimos a partir dos resultados encontrados que estes protocolos de tratamento devem ser melhores estudados. INTRODUÇÃO A atividade física é definida como qualquer movimento corporal decorrente de contração muscular, com dispêndio energético acima do repouso que, em última análise, permite o aumento da força física, flexibilidade do corpo e maior resistência, com mudanças, seja no campo da composição corporal ou de performance desportiva. A prática de atividade física regular demonstra a opção por um estilo de vida mais ativo, relacionado ao comportamento humano voluntário, onde se integram componentes e determinantes de ordem biológica e psico-sócio-cultural (BATISTA et al., 2003). Os músculos esqueléticos são referidos com freqüência como fibras musculares, 24 • NovaFisio.com.br

nome empregado para descrever todas as células musculares. Seu longo comprimento é o resultado da fusão de muitos mioblastos durante o crescimento embrionário e fetal. Em cortes transversais apresentam perfil poligonal e, com aumento de imersão, podem mostrar um pontilhado, envolto por um ou mais núcleos periféricos (KERR, 2000). A fadiga acumulada, resultante do componente de endurance no treinamento concomitante, comprometeria a habilidade do músculo em exercer tensão adequada durante o treinamento de força. Tal fadiga seria responsável pela modificação na propagação de um potencial de ação adequado ao longo no nervo motor e fibras musculares (BUCCI et al., 2005). A crioimersão corporal em água gelada a 10ºC por 10 minutos imediatamente após o esforço físico agudo com intensidade alta, pode vir a ser uma importante conduta terapêutica, pois, provoca uma normalização neutrofílica e linfocítica no período em torno de 24 horas (BACHUR et al., 2008). O presente estudo observará as intercorrências envolvendo atividade física, com enfoque principal no aumento da performance física. A importância do mesmo se mostra, pelo fato que estudos estão sendo realizados em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil, onde ainda existem poucos trabalhos mostrando a eficácia do tratamento na área da Fisioterapia. METODOLOGIA O presente estudo foi conduzido no Laboratório de Pesquisas Multidisciplinares do UNIARAXÁ, sendo previamente encaminhado para o CEPUNIARAXA (Comitê de Ética e Pesquisa do UNIARAXA) sendo aprovado sem restrições (Protocolo nº 18688/210). Para o estudo foram utilizados 21 (vinte e um) ratos, da linhagem Wistar, sedentários e com peso corporal médio de 174,7 ± 22,7 g. Os animais foram previamente encaminhados do Biotério Central do Centro Universitário do Planalto de Araxá – UNIARAXÁ, sendo alimentados com ração balanceada padrão (Purina) e água “ad libitum”. Estes animais ainda foram mantidos em gaiolas coletivas com número máximo de 7 (sete) animais por gaiola, à temperatura ambiente controlada a 21ºC. Todas as avaliações e intervenções do experimento foram realizadas pelo mesmo autor do estudo, a fim de se evitar falhas metodológicas e falsas interpretações dos resultados. Protocolo experimental O protocolo experimental do estudo foi dividido de acordo com os grupos experimentais e suas intervenções. Os animais foram divididos aleatoriamente em 3 (três) grupos experimentais de 7 (sete)

animais cada um da seguinte maneira : • G1 (Controle – n= 7) O Grupo Controle (G1) foi submetido ao esforço físico durante 100 minutos com sobrecarga corpórea de 5% do seu peso corporal (PC). Após este período foi mantido em repouso durante 24 horas retornando ao esforço físico agudo com 6% de peso corporal de sobrecarga sendo submetidos até a sua exaustão. Estes animais não foram submetidos a nenhum tipo de intervenção terapêutica. • G2 (Crioimersão Corporal – n= 7) O G2 foi submetido ao esforço físico agudo durante 100 minutos com sobrecarga adicional de 5% do seu peso corporal, logo em seguida estes animais foram submetidos ao protocolo de crioimersão. Para este protocolo os animais foram imersos em 1 (um) recipiente plástico com dimensões de 24 cm de altura com 74 cm de diâmetro, com presença de água gelada a temperatura controlada de 10ºC (medidas por termômetro clínico). Os animais permaneceram dentro do recipiente com água até a região axilar a temperatura de 10°C durante 10 (dez) minutos consecutivos. • G3 (Contraste – n= 7) O G3 foi submetido ao mesmo protocolo de realização de esforço físico agudo durante 100 minutos com sobrecarga adicional de 5% do seu peso corporal, logo em seguida estes animais foram submetidos ao protocolo de contraste. Para a realização do protocolo de contraste foram utilizados 2 (dois) recipientes plásticos de 24 cm de altura com 74 cm de diâmetro, com presença água quente e fria a temperaturas de 36ºC e 10ºC (medidas por termômetro clínico) em cada um dos respectivos recipientes. Os animais foram imersos nos recipientes até a região axilar, sendo determinado o tempo de permanência mínimo e máximo por protocolos de períodos de tempo normatizados da seguinte forma: • 1º Momento: 3 minutos de água quente – 1 minuto água fria • 2º Momento: 2 minutos de água quente – 2 minutos água fria • 3º Momento: 1 minuto de água quente – 3 minutos água fria • 4º Momento: Ao término das imersões o protocolo foi finalizado com o tempo de 1 minuto na água quente. O protocolo utilizado nesta pesquisa foi adaptado de Clements et al. (2002), sendo direcionado a um aumento do tempo final de tratamento para que o término do tratamento se finalizasse com água quente. Após o término dos protocolos de tratamento os animais ficaram em repouso em suas gaiolas de contenção por 24 horas. Posteriormente foram submetidos a esforços físicos de natação


com 6% de sobrecarga adicional ao seu peso corporal, sendo realizado este procedimento até a sua exaustão. Determinação da sobrecarga adicional do peso corporal Para o incremento da sobrecarga corporal utilizamos as medidas de 5% e 6% de peso corporal, sendo estes valores já normatizados em estudos de Bachur et al. (2007) e Ferreira et al. (2007). O peso confeccionado foi adicionado ao corpo do animal através de chumbadas com amarrilhos de látex que foram acoplados ao tronco do animal (FIG.1). Para melhor precisão e fidedignidade das cargas, todas as chumbadas foram pesadas em uma balança de precisão antes da sua confecção.

Recursos materiais Foi utilizado uma caixa térmica com adaptações nas seguintes medidas: 50cm de largura, 66cm de altura e 115cm de comprimento, para os exercícios tipo natação dos animais com água na altura de 50cm, os animais foram colocados de dois a dois, com a temperatura à 31º C. Para aquecer a água foi utilizado um Ebulidor Mergulhão 3000w/127v. Foi utilizado um cronômetro Herweg para marcar o tempo dos animais, utilizado também chumbadas com pesos específicos dos mesmos sendo 5% e 6% do peso corpóreo. Para amarrar essas chumbadas foi utilizado saquinho da marca Cometta e Látex elástico nº18 ao tórax do animal. No tratamento da Crioimersão Corporal, foi utilizado um recipiente de plástico de 74cm de diâmetro e 24cm de altura, a duração do tratamento foi de 10 minutos contínuos com água até a região axilar individualmente à 10ºC. No Contraste foi utilizado 2 recipientes de plástico de 74cm de diâmetro e 24cm de altura, em um recipiente foi utilizado água com temperatura à 36ºC e no outro 10ºC, os animais eram imersos até a região axilar individualmente (FIG.3).

Inicialmente realizamos uma avaliação da amostra utilizada no estudo, sendo observado neste momento uma homogeneidade desta amostra utilizada no experimento, através das comparações estatísticas realizadas entre o G1 (5%PC) x G2 (5%PC) x G3 (5%PC), onde não foi observada diferença estatística (p=0,5017). Estes valores foram comparados para se verificar a importância da existência de um grupo controle, no entanto, foi evidenciado que este não necessariamente necessitava estar presente na metodologia deste estudo, pois as comparações realizadas intra-grupos demonstraram que a amostra não apresentava variações do biótipo do animal, como peso corporal, ou melhor, aptidão física a realização do exercício (Gráfico 1).

O gráfico 2 demonstra a análise simultâneas dos grupos experimentais onde foram realizadas análises das médias do G1 (5%PC) x G2 (6%PC) x G3 (6%PC) e suas evoluções, evidenciando a existência de uma tendência de aumento de performance física após 24horas do esforço físico agudo quando utilizados tratamentos de contraste e crioimersão corporal (p=0,029). Figura 3: Crioimersão corporal. Fonte: Acervo pessoal. Figura 1: Incremento de sobrecarga corporal. Fonte: Acervo pessoal. Exaustão dos animais A exaustão dos animais foi determinada de acordo com a avaliação de testes piloto, onde observado que os animais foram considerados com presença de exaustão física quando estes não conseguiam permanecer na superfície externa da água, submergiam até o final do recipiente e não eram capazes de retornar sem auxilio do pesquisador a superfície. O tempo médio de permanência em baixo d´água ficou determinado em 8 (oito) segundos, sendo que após este período estes animais eram auxiliados a retornar a superfície pelo pesquisador (FIG.2), sendo retirados após 5 (cinco) tentativas.

Figura 2: Auxilio de retorno à superfície Fonte: Acervo pessoal.

Análise estatística Para os resultados encontrados de todas as variáveis envolvidas foram realizadas as somas e calculadas as médias aritméticas e seus respectivos desvios-padrão. Toda a análise estatística foi realizada utilizando-se de 5% de nível de significância, sendo comparado as variáveis antes e após o tratamento entre cada grupo. Foram avaliadas as variáveis de tempo de recuperação do exercício físico agudo. Para os resultados encontrados foi verificada a normalidade da amostra através do teste de Shapiro Wilk. Para comparar simultaneamente as várias condições de recuperação ao exercício físico agudo dos grupos experimentais foi utilizado o teste ANOVA com índice de significância (α) = 5%, e para confirmação dos valores encontrados de p<0,05 foi utilizado o teste de Tukey. Para as análises entre os grupos experimentais foi utilizado o Teste-t pareado. Todas as análises estatísticas dos dados foram processadas com o software Bioestat v.5.0.

Para melhor direcionamento dos resultados do estudo tendo em vista a presença de um grupo controle experimental, não utilizamos as comparações intra-grupos, mesmo que estas apresentam normalidade na amostra como definido anteriormente nas análises estatísticas. O gráfico 3 demonstra a existe resultados não significativos na comparação do G1 (5%PC) e G2 (6% PC), justificando a necessidade de avaliação do grupo controle intra-grupo existente em cada grupo experimental.

RESULTADOS As análises dos resultados encontrados no estudo foram direcionadas para avaliações quantitativas e qualitativas, através de médias de tempo de recuperação ao exercício físico agudo e observação clínica a realização do experimento, e estão descritos graficamente a seguir. NovaFisio.com.br • 25


Artigo

|Performance, banhos de contraste e crioimersão corporal.

De acordo com o gráfico 4, a análise estatística dos animais do G1 (5%PC) e G3 (6%PC) evidenciando a tendência de um inicio de aumento na performance física após 24 horas de exercício nos animais que utilizaram o protocolo de contraste (p=0,0094).

Após a confirmação de um grupo controle intra-grupos foram realizadas novas análises através de avaliações pareadas entre os grupos experimentais. Os gráficos 5 e 6 demonstram as análises estatísticas pareadas entre 5%PC e 6%PC nos grupos experimentais que utilizaram os protocolo de crioimersão corporal e contraste. Assim foi encontrado uma diferença significativa com p=0,0206 para a análise de crioimersão, evidenciando que os animais (2, 3, 6 e 7) que foram tratados com crioimersão corporal tiveram uma tendência a melhora e aumento na performance física, no entanto, acredita-se que um maior tempo de tratamento poderia evidenciar melhores resultados em relação aos outros animais do estudo, pois observamos que o protocolo utilizando neste estudo baseou-se somente na avaliação imediata a realização do exercício físico agudo, e neste momento alguns fatores podem influenciar nestes valores encontrados tais como a dor muscular de início tardio (DMIT) e aumento de sobrecarga corpórea.

O gráfico 6 demonstra a análise comparativa entre os principais valores de incremento de carga ao peso corporal dos animais que realizaram protocolos de tratamento com Contraste, sendo observado melhores resultados nos animais 2,5 e 7. A análise estatística realizada também evidenciou valores significativos para esta comparação, com uma tendência de inicio de aumento no desempenho físico em relação ao grupo de animais que foram submetidos a protocolos de resistência com 5%PC e 6%PC, mesmo que estes ainda apresentem valores inferiores àqueles encontrados no grupo controle (p=0,0118). 26 • NovaFisio.com.br

O gráfico 7 demonstra a análise comparativa entre os protocolos de tratamentos realizados com Crioimersão e Contraste. Nesta avaliação

não foi observado diferença significativa para os tratamentos utilizados neste estudo (p=0,2938). Nesta comparação foi observado que os animais tratados com ambos os protocolos de tratamento apresentaram comportamento similar no desempenho ao exercício físico, com exceção do animal 7 que apresentou um aumento muito elevado frente os demais animais do experimento, o que pode ser justificado por uma variação no seu biótipo.

DISCUSSÃO Inicialmente optamos por trabalhar com um estudo piloto para melhor conhecimento de técnicas utilizadas e as formas de adaptação dos animais quanto aos princípios clínicos que seriam empregados neste estudo. Preferimos trabalhar com ratos, por serem de fácil manuseio, baixo custo e apresentarem estrutura musculoesquelética semelhante à do ser humano (MATHEUS et al., 2008). Utilizamos os protocolos de contraste e crioimersão corporal por serem questionados quanto ao seu aproveitamento no meio esportivo, tendo como foco principal nesse estudo a questão de aumento ou não de desempenho físico quando submetidos aos mesmos, logo após o esforço físico agudo. Neste estudo optamos pelo acompanhamento imediato após o exercício físico agudo (24horas) para se verificar o comportamento destes recursos terapêuticos na melhoria da performance física dos animais. A presença de alterações na performance física de atletas está sendo estudada de forma universal, onde propósitos tem sido observados para melhor fornecimento de terapias em função de reorganizar essas estruturas para que um atleta obtenha um potencial máximo em um determinado esporte. Segundo Bachur et al. (2008), em um estudo

com ratos da linhagem Wistar, observou que a crioimersão corporal em água gelada a 10ºC durante 10 minutos imediatamente após o esforço físico agudo com intensidade alta, pode vir a ser uma importante conduta terapêutica, pois, provoca uma normalização neutrofílica e linfocítica no período em torno de 24 horas. De acordo com Cochrane (2004), apesar da popularidade do contraste, que consiste na imersão em água quente e fria alternadamente como uma modalidade de recuperação, poucas pesquisas têm sido realizadas no decorrer dos tempos. A terapia do contraste para lesões agudas tem sido utilizada para explicar os supostos efeitos fisiológicos de recuperação pós-exercício. Os achados do presente estudo mostram a relevância no fornecimento de informações adicionais, que suportam as observações clínicas de que o contraste e a crioimersão utilizados como protocolos de tratamento de lesões musculares agudas favorece a um início de melhora do desempenho físico. Já definido a homogeneidade da amostra obtida através das análises estatísticas, observamos a influência dos tratamentos utilizando os protocolos de CIC e contraste (6%PC) em relação ao grupo não tratado que seria controle (5%PC), obtendo uma significância de (p=0,0229). Isso demonstra que houve um início de aumento da performance física diante dos protocolos de tratamento após o esforço físico agudo. Em um estudo realizado por Matheus et al. (2008), concluiu-se que a crioterapia por imersão, imediatamente após a lesão, promove melhora das propriedades mecânicas, sendo benéfica na fase de atendimento inicial em trauma agudo. Gill, Beaven e Cook (2006) em um estudo com jogadores de Rugby avaliando alguns protocolos de tratamento referentes a influência direta na diminuição de CK após o exercício físico observaram que a análise onde utilizaram a terapia com contraste, tiveram efetividade nos resultados, evidenciando que o contraste após o esforço físico diminui o nível de CK no sangue. Quando ocorre um aumento dos seus níveis de CK no sangue, observa-se que há um dano na musculatura esquelética, geralmente evidenciado após um esforço físico intenso. Verificando a análise estatística pareada dos grupos controle (5%PC) x CIC (6%PC), observouse que não se encontra uma significância diante dos dados obtidos em relação à melhora do desempenho físico após o esforço físico agudo (p=0,1057). Para Sellwood et al. (2007) apesar da falta de evidência científica de apoio a utilização de imersão em água gelada para evitar a DMIT no ambiente esportivo, este método continua sendo amplamente utilizado na prática clínica como técnica de recuperação de atletas. No entanto, neste estudo foi observado que o protocolo de imersão em água gelada quando utilizado 24 (vinte e quatro) horas após a realização de exercícios excêntricos de quadríceps aumentou significativamente a dor, contrariando o esperado em ambos os estudos já empregado. Este fato também foi observado em nosso estudo quando comparado este protocolo com o grupo controle, no entanto, acreditamos que o protocolo de crioimersão


apresentou contribuições importantes no que tange a uma tendência de melhoria na performance dos animais, pois foi encontrada diferença significativa entre os animais estimulados com 5%PC e 6%PC. Assim utilizando-se de outra análise pareada, desta vez entre os grupos controle (5%PC) x contraste (6%PC), verificamos uma significância importante, onde ocorre um aumento inicial de rendimento após o tratamento com contraste em relação ao grupo não tratado (p=0,0094), corroborando com estudo de Morton (2007) que evidenciou uma melhora das conseqüências físicas pós-exercício agudo, principalmente na diminuição do lactato, com a utilização do contraste após o exercício físico. Dentre as análises pareadas no mesmo grupo experimental, CIC (5%PC) x (6%PC), obtivemos resultados que demonstra uma melhora inicial significativa diante este tratamento, após o esforço físico agudo (p=0,0206). Estudos de Nelson et al. (2005) verificaram que o treinamento do tipo natação em ratos e uso de crioterapia na lesão muscular desses animais resultou em concentrações maiores de neutrófilos em relação ao grupo de animais treinados que não receberam tratamento. Uma vez que os neutrófilos são células brancas de nosso sangue e sua principal função é realizar a defesa de nosso corpo contra infecções, auxiliando também na proteção inicial, pois são participantes da linha de defesa de frente do nosso organismo. Os achados presentes neste estudo

evidenciaram que animais tratados com crioimersão após o exercício físico agudo do tipo natação apresentaram resultados importantes frente a tendências de aumento da performance física, no entanto, foi observado que esta tendência somente poderia ser confirmada ou não se o tratamento estende-se por períodos maiores. Em nosso estudo optamos também pela utilização do protocolo com contraste, pois diversos autores definem que a terapia de contraste é geralmente utilizada com resultados satisfatórios no tratamento de lesões esportivas, em especial Higgins e Kaminski em 1998. Foi evidenciado neste estudo melhores resultados quando utilizamos terapia com contraste quando comparado com a crioimersão, no entanto, acreditamos que um maior período de tempo no acompanhamento dos protocolos devem ser utilizados para melhor direcionamento das condutas de tratamento, pois neste estudo foi somente utilizados prazos imediatos ao protocolo (24horas). Em nosso estudo a análise dos grupos tratados com contraste - G3 (5%PC) e (6%PC) foi observado uma tendência maior na melhora na performance física dos animais após exercício agudo (p=0,0118), fato este que pode ser justificado de acordo com os achados de Perciavalle, Coco e Gurrisi (2008) que verificaram a imersão em água quente e fria alternadamente e seu conseqüente efeito sobre o fluxo sanguíneo e/ou a temperatura pode ser a provável

causa no aumento da remoção da taxa de lactato sanguíneo após exercício máximo anaeróbico. Analisando os respectivos resultados entre os grupos que foram submetidos aos protocolos de tratamento com contraste e criomersão, não foram observadas diferenças estatísticas significativas, o que nos faz confirmar que a tendência existente de melhora em nosso estudo junto a performance está presente em ambos os protocolos, indicando que ambos tem influencia sobre o esforço físico agudo, mas sem confirmar qual o mais efetivo para esta situação. Evidenciamos ainda, que a amostragem utilizada em nosso estudo foi pequena e sugerimos para estudo futuros um aumento significativo destes animais para melhor direcionamento da amostra. CONCLUSÃO O presente estudo evidenciou que ambos os protocolos utilizados apresentaram tendências de melhoria da performance física dos animais, no entanto, sugerimos a partir dos resultados encontrados que estes protocolos de tratamento devem ser melhores estudados com janelas terapêuticas maiores para que melhores resultados sejam alcançados, e confirmado qual o melhor recurso a ser empregado. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS As referências bibliográficas deste artigo, estão disponíveis em nosso site: www.novafisio.com.br

NovaFisio.com.br • 27


|Saúde da Família, Fisioterapia, Integralidade Concepções à cerca da ruptura do paradigma reabilitador associado à categoria fisioterapeuta: Artigo

a experiência na estratégia saúde da família (esf) em Mato Queimado – RS - Brasil Por

|Jonas Aléxis Skupien

Resumo: Uma infinidade de outras questões trazem usuários aos serviços de fisioterapia, além da necessidade de reabilitação a cerca da patologia já diagnosticada. A afirmação da Fisioterapia, como profissão da área da saúde, e não da doença, passa, inevitavelmente pelo entendimento e o exercício da conscientização por parte dos próprios fisioterapeutas. A busca da ruptura desse paradigma deve possuir como ponto de partida a própria categoria, seja ela enquanto docente, profissional autônomo ou gestor. Essa foi a abordagem trabalhada enquanto fisioterapeuta na única equipe de Estratégia Saúde da Família (ESF) do município de Mato Queimado, localizado na região noroeste do estado do Rio Grande do Sul. A metodologia desse relato de experiência de ruptura com o paradigma reabilitador associado à categoria foi permeada por práticas que sugeriam a inserção de condutas coletivas pelos Grupos de Saúde, a prevenção no Projeto Saúde Escolar e a enfatização em aspectos educativos e de promoção à saúde, nas Visitas Domiciliares (VDs). Portanto, notouse que a facilitação por parte da equipe, o entendimento pelos usuários e re-construção das idéias desse profissional foram fatores decisivos no processo para a excelência dos resultados alcançados. Introdução: O profissional fisioterapeuta ainda é compreendido, por vezes, inclusive dentro de uma equipe de saúde multiprofissional de atenção primária à saúde como um profissional capaz de desenvolver competências unicamente recuperativas. Entende-se saúde não como o avesso da doença, mas como a busca do equilíbrio do ser humano, devendo, portanto romper os estreitos limites da assistência curativa (CHAMMÉ, 1988). A maioria dos currículos formadores de fisioterapia existentes no Brasil, dão conta de sustentarem essa errônea idéia e dificultam sua inclusão nesse nível de atenção em Saúde Pública, mesmo quando de sua necessidade. A formação é discutida por Rebelatto (1999), também indagando sobre o caráter preventivo pouco explorado pelas instituições durante a formação: Qual a relevância social em formar profissionais de nível universitário no campo da saúde, que sejam capazes exclusivamente de agir em relação aos problemas de saúde após estes terem ocorrido e por meio apenas de técnicas já produzidas e conhecidas? Não seria mais relevante dar condições para que esses profissionais, além de enfrentarem os problemas quando eles já estão presentes, agissem antes que os problemas ocorressem e no sentido de impedí-los de ocorrer? A associação histórica nos remete à uma necessidade mundial, como nos apresenta Silva (2000), quando diz que 28 • NovaFisio.com.br

No século passado, mais precisamente em 1945, após o fim da II Grande Guerra, além da tão sonhada paz, surgiu um mar de mutilados dessocializados e, funcionalmente, reprimidos. A necessidade de reabilitar, física e psicologicamente, esses indivíduos ao convívio social, promovendo-lhes uma nova funcionalidade adaptada a suas condições pós-guerra, fez surgir uma nova profissão, a FISIOTERAPIA. (p.137) A partir disso, o presente relato busca apresentar de maneira inovadora o percurso gradual de ruptura desse paradigma reabilitador associado à categoria, através da experiência de dezesseis meses de um fisioterapeuta atuando na Estratégia Saúde da Família (ESF) com vistas à integralidade, através de práticas de promoção, prevenção, educação e recuperação, realizadas individual e coletivamente com os munícipes de Mato Queimado – RS, denotando a importância de inserção desse profissional, principalmente em períodos de criação, mas ainda não de execução no Rio Grande do Sul, dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF). Assim, os objetivos deste estudo são os de apresentar uma experiência vivenciada, no qual a fisioterapia, inserida dentro da única equipe de ESF do município, passou a desenvolver além da intervenções recuperativas, ações de promoção e prevenção em saúde, através de Visitas Domiciliares (VDs), atendimentos ambulatoriais, grupos de saúde e projetos como “Saúde Escolar”. Visitas domiciliares: A experiência iniciou em outubro de 2007 tendo continuidade até hoje. A necessidade de realizar Visitas Domiciliares (VDs) surgiu dentre tantos aspectos, pelo fato de que muitas pessoas residem no interior, não tendo condições de irem até a unidade. As residências que receberiam as VDs, semanalmente, foram elencadas a partir de reuniões da equipe. Durante as visitas, o período é fundamentado no diálogo com os usuários e seus familiares. Através da troca de informações nas conversas, trabalham-se as questões de educação em saúde, com orientações, explicações e sugestões de mudanças visando uma melhor da qualidade de vida das famílias. Através dessa prática, tornou-se possível conhecer e traçar um perfil dos hábitos e da cultura da comunidade e, desta forma, direcionar as ações em saúde que poderiam vir a serem desenvolvidas, conforme as prioridades dos munícipes, a intenção de mudança deste profissional e as práticas que já vinham sendo adotadas pela equipe. As informações obtidas nas VDs, são levadas até a equipe durante as reuniões semanais, nas quais são debatidas de forma interdisciplinar, tornando o cuidado integral e elencando o sentido de co-responsabilidade da equipe com o usuários e vice-versa. Por vezes,

deslocamentos de outros profissionais da equipe aos assistidos pela fisioterapeuta são sugeridos por este, bem como, o de outros profissionais que realizam VD (como por exemplo, o médico e a enfermeira) para a fisioterapia. Grupos de Saúde: A afirmação da fisioterapia, como profissão da área da saúde, e não da doença, passa, inevitavelmente pelo entendimento e o exercício da conscientização por parte dos próprios fisioterapeutas. Portanto, a busca da ruptura desse paradigma deve possuir como ponto de partida a própria categoria, seja ela enquanto docente, profissional da saúde ou gestor. No que tange à prática fisioterapêutica, a atenção primária prevê a resolutividade das necessidades de saúde que extrapolam a esfera de intervenção curativa e reabilitadora individual, através da promoção da saúde, prevenção de doenças e educação continuada (PAIN; ALVES FILHO, 1998). Com essa premissa, os Grupos de Saúde foram pensadas como forma de preencher espaços já existentes, mas não mais realizados de atividades físicas no município. Dessa forma, realizam-se dois encontros por turno, semanalmente. As atividades são realizadas semanalmente no município. Após esse encontro, faz-se o deslocamento para o interior, variando a localidade, semana pós semana. A metodologia utilizada é separada de duas maneiras, uma vez que, no Grupo de Saúde do município, o encontro é semanal, e no interior, a cada semana realiza-se em uma “Linha”, ou bairro como é comumente conhecido. A realização dos grupos de saúde no interior do município requer aproximadamente dois meses para que todas as comunidades sejam assistidas, re-iniciando o cronograma. Sabese que a proposta realizada até o momento não é a ideal, mas têm-se a certeza de que é o que pode ser realizado até então, tendo em vista as demais atividades e carga horária destinada à esse. Os Grupos de Saúde buscam em um espaço interagir questões objetivas e subjetivas. No município, a metodologia adotada é a seguinte: realizam-se em todos os encontros a mensuração da pressão arterial ao início e ao final dos encontros. A duração é de aproximadamente sessenta minutos. Quinzenalmente, faz-se a discussão de um determinado assunto, que tenha relação com o contexto em que estão inseridos. Uma vez que a cada discussão a sugestão de assunto ora é por parte do profissional, ora por parte dos usuários, percebe-se a distinta premissa de que os usuários fazem associação com temáticas de doença, enquanto o profissional tenta contemplar assuntos de saúde, preventivos e educativos. Além disso, são realizados exercícios


físicos, com alongamentos, exercícios de fortalecimento muscular, bem como dinâmicas para desinibição, coordenação motora, memória e equilíbrio almejando dentre tantos objetivos, a melhora da relação interpessoal. Por fim, usa-se um espaço para o relaxamento físico e mental, fazendo uso de música apropriada, sendo realizado esporadicamente a leitura de alguma fábula, e realizandose adequadamente orientações quanto à respiração diafragmática. Em vista de que, no interior as atividades são realizadas com um distanciamento muito grande de tempo, o momento foi sugerido como forma de se orientarem atividades físicas para serem realizadas pelos usuários, bem como orientações posturais para as atividades laborais. Vale a ressalva de que as Agentes Comunitárias de Saúde (ACS) receberam o cronograma de realização dos Grupos de Saúde e foram previamente orientadas a comunicar os usuários de suas respectivas áreas adscritas. Além disso, outra estratégia adotada para o aviso das atividades, uma vez que é bastante foi através de rádio da comunidade local. A realização ocorria em locais próximos à comunidade, de conhecimento de todos e de encontros esporádicos para outros fins, como residências de moradores, galpões ou escolas. É importante salientar de que em ambos os espaço (no município e no interior) se faz o uso de tecnologias leves, adequando às atividades ao dia-a-dia dos participantes, realizando exercícios em roda, em duplas, utilizando apenas bolas, colchonetes, fios de lã ou de varal de roupa, cadeiras pertencentes ao local de realização, cabos de vassoura, mas acima de tudo, a criatividade.

Saúde Escolar: Saúde Escolar – coletivizando saberes individuais foi um dos projetos idealizados junto à Diretoria de Educação do Município, apostando assim, no caráter e na importância intersetorial do mesmo. O projeto teve enfoque educativo, coletivo e de promoção da saúde, objetivando ampliar e promover os conhecimentos acerca dos cuidados posturais em escolares, através de interação coletiva. Além disso, a importância da abordagem com escolares buscava prevenir a incidência de patologias de maneira precoce, uma vez que em horários extra-escolares, os filhos costumam de alguma maneira contribuir com serviços mais leves os afazeres domésticos ou rurais acompanhados dos pais. Da mesma forma, serviu para orientar quanto à atitudes posturais saudáveis em ambiente extra-escolar, já que se percebeu que os índices de procura pelo serviço de fisioterapia, em ambiente ambulatorial está ascendendo, de maneira cada vez mais precoce. Inicialmente foi planejado e desenvolvido com escolares das quatro séries finais do ensino fundamental. Foram utilizadas as dependências internas das três escolas do município, sendo duas municipais (uma de zona rural e outra de urbana) e uma estadual (zona rural). O projeto foi desenvolvido no mês de abril de 2008, em horário de aula, no turno da manhã. Ocorreu um encontro por escola, sendo realizada a atividade com a participação mista das quatro séries escolares. A proposta foi desenvolvida através de apresentação oral do fisioterapeuta, intercaladas com exposições de imagens e dinâmicas de interação entre os estudantes com a finalidade de assimilarem os cuidados posturais orientados.

Foram trabalhados aspectos relacionados à saúde escolar, como posturas inadequadas, possíveis efeitos da má postura, peso da mochila, entre outros. A participação dos professores e diretores das escolas durante o encontro, confere aos mesmos a condição de colaboradores de uma prática diária quanto aos cuidados posturais. Talvez algo que não tenha sido utilizado nesse projeto, mas que poderá ser proposto em outras etapas, é a extensão do convite de participação aos pais. Além disso, devido à positiva repercussão do projeto, está sendo realizado com os demais escolares das séries iniciais do ensino fundamental e ensino médio, buscando fazer com que o mesmo tenha um alcance de realização próximo aos 100% dos escolares do município. Conclusão: O cuidado em atenção primária à saúde é dinâmico e exige para tal, um avaliar constante por parte dos profissionais de saúde. Deve-se indubitavelmente buscar entender que os objetivos dos usuários nem sempre são os mesmos dos profissionais de saúde. No entanto, quanto maior a aproximação entre os mesmos seguido de permanentes e reflexivos questionamentos individuais e coletivos, podem facilitar um viés comum e serem capazes de elencar prioridades realmente palpáveis para a equipe e resolutivos para a comunidade, promovendo assim um construir coletivo. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS As referências bibliográficas deste artigo, estão disponíveis em nosso site: www.novafisio.com.br

NovaFisio.com.br • 29


|Fisioterapia comunitária domiciliar, reabilitação na lesão do manguito rotador. Reabilitação fisioterapêutica domiciliar na lesão parcial do manguito rotador Por|Juliana Vilar, Débora Carneiro dos Santos Artigo

Resumo Fisioterapia é reconhecida e habilitada à prevenção de doenças, promoção e recuperação da Saúde, têm na sua formação as diretrizes curriculares cujo parâmetro é formar o profissional voltado à realidade social. Objetivo: relatar a dinâmica de ensino serviço dos acadêmicos de Fisioterapia realizada na comunidade na reabilitação domiciliar de uma paciente com lesão parcial do manguito rotador. Casuística e métodos: A paciente apresenta uma ruptura parcial do tendão do músculo supra-espinhoso do ombro direito. Trabalhou durante 3 anos em atividade de esforço físico dos membros superiores. Foi realizada uma avaliação da paciente e iniciou-se a Fisioterapia, com objetivos de tratamento para a fase crônica em que a paciente se encontrava. O tratamento foi baseado em condutas de terapia manual e cinesioterapia. Resultados e discussão: As respostas à reabilitação domiciliar, se mostram efetivas e significativas no caso relatado. A paciente apresenta visível melhora do quadro inicial, ganho de força muscular, melhora na ADM, não apresenta quadros álgicos e retorna às suas atividades de vida diária sem desconfortos e com disposição para realização das mesmas. Considerações finais: a melhora nas condições de saúde da paciente e a habilidade na realização das suas tarefas rotineiras demonstram a importância da fisioterapia comunitária, das intervenções domiciliares e aplicações práticas das técnicas na atenção em saúde e na reabilitação das patologias. INTRODUÇÃO No Brasil foi instituído em 1988 o Sistema Único de Saúde (SUS), ao qual cabe identificar e divulgar fatores condicionantes e determinantes da saúde; formular políticas de saúde destinadas a promover ações e serviços de saúde; bem como assistir as pessoas por meio de ações de promoção, proteção e recuperação da saúde. A Estratégia de Saúde da Família (ESF) prevê a utilização da assistência domiciliar à saúde, em especial, a visita domiciliar, como forma de instrumentalizar os profissionais para sua inserção e o conhecimento da realidade de vida da população, bem como o estabelecimento de vínculos com a mesma; visando atender as diferentes necessidades de saúde das pessoas, preocupando-se com a infra-estrutura existente nas comunidades e o atendimento à saúde das famílias (Giacomozzi et al, 2006). A Fisioterapia, como profissão de nível superior reconhecida e habilitada à prevenção de doenças, promoção e recuperação da Saúde, tem na sua formação as diretrizes curriculares cujo parâmetro é formar o profissional voltado à realidade social (Salmória e Camargo, 2008), dessa forma, o curso de Fisioterapia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, incorpora essas diretrizes e realiza atendimento fisioterapêutico domiciliar nas comunidades vizinhas, como forma de assistência às necessidades das mesmas. A incidência de queixas de dor no ombro, na prática geral dos serviços de saúde, é 11,2 por 1.000 pacientes atendidos (1,12%). Nas causas de dor no ombro, as tendinopatias, degenerações dos tendões do manguito rotador, são as mais comuns, sendo registradas em 29% dos pacientes com esta queixa (Barbosa et al, 2008). O ombro é uma articulação 30 • NovaFisio.com.br

“universal”, pois possui a maior mobilidade dentre todas do sistema musculoesquelético (Hebert e cols, 2003). O ombro pode ser sede de uma variedade de lesões, a saber: estiramento, inflamação, fibroses, lesão incompleta ou completa do manguito rotador, associada ou não a degeneração articular. São várias as causas que concorrem para o desenvolvimento dos distúrbios do ombro, entre as quais o trauma, a hipovascularização na inserção do músculo supra-espinhoso e o impacto subacromial primário (Almeida, et al). O manguito rotador (MR) é formado por quatro músculos que se originam na escápula e se inserem nos tubérculos do úmero (supra-espinhoso, infra-espinhoso, redondo menor e subescapular). Seus tendões tornamse confluentes entre si e a cápsula articular quando se aproximam de suas inserções O supra-espinhoso é importante estabilizador e compressor da cabeça umeral e está ativo em qualquer movimento envolvendo a elevação do membro superior (Andrade et al, 2004). As lesões do manguito rotador são problemas comuns relacionados a sobrecargas na articulação do ombro, dentre elas as relacionadas ao tendão supra-espinhoso, sobretudo em condições ocupacionais. Esse agravo é responsável por considerável número de afastamentos do trabalho, cerca de 27%, resultando em custos ao sistema previdenciário e, também, problemas sociais, como dificuldade de reinserção no mercado formal de emprego. Estas lesões representam um espectro de doenças que vão desde uma tendinite, passando por uma ruptura parcial até uma lesão de ruptura total comprometendo todos dos componentes do manguito rotador (Almeida, et al, 2008). O tratamento conservador das patologias do ombro, além das medidas gerais e uso de antiinflamatórios, consiste fundamentalmente no trabalho de ganhar amplitude de movimentos e em readquirir a força e harmonia dos músculos envolvidos nos complexos movimentos das articulações que compõem a cintura escapular (Morelli e Vulcano, 1993). CASUÍSTICA E MÉTODOS Este estudo trata-se do caso de uma paciente que recebeu atendimento fisioterapêutico domiciliar dos acadêmicos de Fisioterapia, através do programa das disciplinas de Fisioterapia Comunitária e Estágio em Fisioterapia do curso de Fisioterapia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. A paciente apresenta diagnóstico de lesão parcial do manguito rotador (MR), sendo essa uma ruptura parcial do tendão do músculo supra-espinhoso do ombro direito. A paciente de 57 anos, do sexo feminino, destra, comerciante, residente na cidade de Sapucaia do Sul/ RS, relata que trabalhou durante 3 anos em atividade que exigia esforço físico e movimentos de elevação de membros superiores acima de 90º em alguns momentos do dia, a partir do excesso de esforço no trabalho, iniciaram-se as dores de dificuldades de movimentos no ombro direito. Foi então diagnosticada, pelo médico e através de exame de imagem (ecografia), a lesão parcial do MR. O tratamento conservador, através de atendimentos de fisioterapia domiciliar semanal, iniciou na segunda quinzena de Agosto/2007, completando até o momento (Novembro/2008), 1 ano e 4 meses de fisioterapia. Na avaliação inicial (Ago/07),

apresentava dor e dificuldade em realizar todos os movimentos da articulação do ombro direito, diminuição da força muscular em membros superiores (grau 3), retrações e encurtamentos musculares. Após 1 ano de tratamento fisioterapêutico domiciliar através de condutas analgésicas, de ganho de amplitude de movimento (ADM) e reforço muscular; a paciente apresentou melhora gradativa. Procedimentos Serão descritas as condutas realizadas a partir da reavaliação, realizada pelas autoras, no dia 18 de Agosto de 2008 na residência da paciente. No momento da reavaliação, a paciente apresentava melhora satisfatória (segundo a própria paciente e referida na reavaliação) do quadro anterior. Foi realizada uma reavaliação contendo os seguintes itens: dados de identificação, breve avaliação do estado geral do paciente, anamnese (diagnóstico clínico, queixa principal, história da doença atual, história pregressa, história familiar, história familial, história social), exame físico (inspeção, palpação, goniometria da articulação dos ombros, força muscular de ombro, testes de tensão neural). Na reavaliação cinético-funcional a paciente apresentou, leve dor aos movimentos ativos no ombro direito, apenas nos últimos graus de amplitude; melhora da ADM ativa; ganho de força muscular em membros superiores (grau 5); melhora da flexibilidade e alongamento muscular, sem comprometimentos neurais. Os objetivos desta fase crônica do tratamento, a qual a paciente se encontra são: preservar as ADM’s, enfatizar o reforço muscular principalmente nos músculos que compõem o MR, alongamento muscular, melhora da flexibilidade e treino proprioceptivo. As condutas realizadas propostas pelas alunas durante os 4 meses de tratamento, totalizando 16 atendimentos, foram as seguintes: terapia manual, manobras miofasciais, mobilizações articulares (glenoumeral, escápulo-torácica, acrômioclavicular e esterno-clavicular); mobilizações neurais (ULTT1 e ULTT3); alongamentos dos grupos musculares dos membros superiores (flexores, extensores, adutores, abdutores e rotadores de ombro, flexores e extensores de cotovelo e punho) e coluna cervical; exercícios ativos assistidos com bastão para ganho de ADM (flexão, extensão, abdução, adução, rotações interna e externa de ombro); exercícios em cadeia cinética fechada (CCF), ativos resistidos com faixas elásticas e exercícios de apoio e descarga de peso (na parede, na cadeira); exercícios pendulares e treino proprioceptivo (jogando bola, mudanças de movimento e sentido, arremessos com bola). Materiais utilizados Faixas elásticas de média resistência, bastão de madeira (1m), bola plástica de tamanho médio, cadeira e colchonete. RESULTADOS E DISCUSSÃO A intervenção fisioterapêutica domiciliar na comunidade, têm se mostrado um instrumento de ensino serviço de grande importância na formação dos acadêmicos de Fisioterapia. A ambientação e inserção na comunidade, a adequação das técnicas utilizadas e a oportunidade de integrar a promoção e prevenção em saúde, agregam conhecimento ao profissional e melhores condições de saúde à comunidade, demonstrando até o memento, resultados satisfatórios através dessa troca de experiências.


Segundo Giacomozzi et al, (2006), a formação dos futuros profissionais de saúde precisa ir além das práticas atuais e avançar no delineamento dos possíveis cenários sociais nos quais estarão inseridos os atuais estudantes, identificando as diferentes necessidades de saúde da população e ampliando o foco da formação profissional. A assistência domiciliar à saúde é um instrumento de intervenção fundamental na saúde da família e na continuidade, visando construir uma nova ação profissional com base na inserção dos profissionais de saúde no local de vida, interações e relações dos indivíduos, em sua comunidade e, principalmente, em seu domicílio; passa, portanto, a considerar o contexto domiciliar das famílias. As possibilidades de atuação do fisioterapeuta em saúde coletiva maximizam o seu trabalho, alcançando grupos de pessoas e influenciando positivamente na melhoria das condições de vida desses grupos (Salmória e Camargo, 2008). Segundo Andrade et al (2004), a doença do manguito é uma tendinopatia intrínseca causada por avascularidade, idade ou sobrecarga de uso. De acordo com Lech et al (2000), a abordagem conservadora em pacientes com lesões no MR é descrita como sendo de grande valor terapêutico. O procedimento de terapia miofascial tem indicação pela resposta satisfatória à inativação dos pontos de gatilho dos músculos correspondentes aos dos tendões rompidos. É possível que o fortalecimento seletivo dos músculos do MR inferior (infra espinhoso, redondo menor e subescapular) resulte em aumento da capacidade de resistir à força resultante do deltóide, permitindo uma recuperação da atividade em certos pacientes com ruptura do tendão do supra espinhoso. A cinesioterapia é a parte mais importante do tratamento não-cirúrgico e é dividida em duas fases: na primeira são instituídos os

exercícios de alongamento com o objetivo de obter a recuperação completa das amplitudes do movimento; a segunda fase constitui-se de exercícios de reforço para o manguito rotador e os estabilizadores da escápula e, posteriormente, para o deltóide (Andrade, 2004). Azevedo et al (2008), em seu estudo comparando a evolução do ganho de amplitude de movimento (ADM) com as técnicas de alongamento, obteve resultados satisfatórios e relata que utilização de exercícios de alongamento tem se mostrado efetiva no aumento da ADM em diferentes articulações. De acordo com Barbosa et al (2008), dentre as técnicas de terapia manual usadas no gerenciamento de tendinopatias, as mais comuns são a massagem profunda transversa e mobilização de tecidos superficiais por massagem, com resultados positivos no alívio de dor. Porém, a mobilização articular nos movimentos acessórios tem efeitos fisiológicos que podem ser benéficos nessas disfunções, possibilitando a entrada de informações neurológicas, por meio de mecanorreceptores, ativando as comportas medulares, a estimulação do retorno venoso e linfático, estresses nos tecidos encurtados por aderências, possibilitando a quebra de aderência, além de alterar drasticamente as condições dos tecidos que envolvem a articulação. A mobilização neural procura restaurar o movimento e elasticidade, o que promove o retorno às suas funções normais (Fonteque et al, 2005). Segundo Brum et al (2008), exercícios em cadeia cinética fechada têm sido sugeridos na prática clínica por serem considerados mais funcionais e seguros e por promoverem estímulos proprioceptivos e menor força de cisalhamento em relação aos exercícios feitos em cadeia cinética aberta.

O objetivo da reabilitação é a recuperação da ADM e o fortalecimento muscular, em especial dos rotadores, que são importantes na estabilização e proteção das estruturas articulares às lesões. Os exercícios devem ter cargas progressivas, devem respeitar a mecânica de funcionamento da articulação, e um programa de reabilitação deve ser eficiente para alcançar os objetivos e respeitar as particularidades do ombro (Toledo et al, 2007). Até o momento, às respostas à reabilitação domiciliar, se mostram efetivas e significativas no caso relatado. A paciente apresenta visível melhora do quadro inicial, ganho de força muscular, melhora na ADM, não apresenta quadros álgicos e retorna às suas atividades de vida diária sem desconfortos e com disposição para realização das mesmas. CONSIDERAÇÕES FINAIS Ao adentrar o espaço comunitário, o profissional se insere de forma a desenvolver suas ações e interações com a família, evitando considerar somente os problemas apresentados pelo paciente, mas observando também os fatores sociais. O programa de disciplinas de Fisioterapia Comunitária tem apresentado resultados satisfatórios aos acadêmicos do curso e principalmente aos pacientes beneficiados com esse atendimento. No caso relatado, é notável a melhora nas condições de saúde da paciente, pois a evolução nas condutas terapêuticas, a disposição, a satisfação e a habilidade na realização das suas tarefas rotineiras, demonstram a importância das intervenções fisioterapêuticas domiciliares e aplicações práticas das técnicas na atenção em saúde e na reabilitação de diferentes patologias. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS As referências bibliográficas deste artigo, estão disponíveis em nosso site.

Organizações de cursos no Brasil Organização de São Paulo Tel: (11) 5044-9605 / (11) 5044-0675 Fax: (11) 5531-4442 organizacao@rpgsouchard-sp.com.br Site: www.rpgsouchard-sp.com.br Brasília NPC – Núcleo Permanente de Cursos Tel: (27) 3329-8307 / (27) 8823-3390 (27) 9316-4744 E-mail: rpg.bsb@gmail.com E-mail: npcelisabeth@gmail.com Rio de Janeiro AXIS Tel: (21) 2266-4421 E-mail: organizacaorpgrio@gmail.com Site: www.rpgrio.com.br Salvador IRPOS Tel / Fax: (71) 3331-8905 (71) 3331-6272 E-mail: irpos@irpos.com.br Site: www.irpos.com.br

Representantes da RPG FRANÇA Saint Moint Tel: 05 62 69 63 18 – Fax: 05 62 69 61 93 E-mail: rpg.souchard@wanadoo.fr Site: www.rpg-souchard.com BRASIL São Paulo Instituto Philippe Souchard Te: (11) 3266-9133 E-mail: ipsrpg@gmail.com Site: www.rpgsouchardinst.com.br Sociedade Brasileira de RPG Tel: (11) 5542-6374 / (11) 5044-0940 E-mail: sbrpg@sbrpg.com.br Site: www.sbrpg.com.br

Belém Clínica Articularis Tel: (91) 3241-5256 / (91) 8141-5344 E-mail: clinica@articularis.com.br Site: www.articularis.com.br

NovaFisio.com.br • 31


Agenda|Divulgue seu evento de graça em nossa agenda. Visite o site. DESC DATA CURSO CIDADE UF CONTATO 2010 AGUARDE! UMA NOVA AGENDA DE EVENTOS, MAIS INTERATIVA E FUNCIONAL ESTÁ SENDO IMPLEMENTADA EM NOSSO SITE PARA 2010 VISITE EM BREVE NA: WWW.NOVAFISIO.COM.BR

DIVULGUE SEU CURSO GRATUITAMENTE AQUI! VEJA NOSSA AGENDA COMPLETA NO SITE WWW.NOVAFISIO.COM.BR 32 • NovaFisio.com.br


Agenda|Divulgue seu evento de graça em nossa agenda. Visite o site. DESC DATA CURSO CIDADE UF CONTATO 2010 AGUARDE! UMA NOVA AGENDA DE EVENTOS, MAIS INTERATIVA E FUNCIONAL ESTÁ SENDO IMPLEMENTADA EM NOSSO SITE PARA 2010 VISITE EM BREVE NA: WWW.NOVAFISIO.COM.BR

DIVULGUE SEU CURSO GRATUITAMENTE AQUI! VEJA NOSSA AGENDA COMPLETA NO SITE WWW.NOVAFISIO.COM.BR

NovaFisio.com.br • 33


Anuncie seus cursos ou evento aqui! Este espaço é exclusivo para anúncio de cursos e eventos Cada faixa custa apenas R$200,00 em duas parcelas de R$100,00 Você pode comprar quantas quiser para divulgar todos seus cursos. Além de sair aqui, a faixa também é publicada no site e maillings* Retorno garantido ou seu dinheiro de volta, ...se preferir só pague depois. Retorno garantido ou seu dinheiro de volta. Sério! Seu anúncio será visto por mais de 50.000 leitores da Revista e ainda podemos te enviar exemplares para serem distribuídos por você mesmo. Anuncio imediato, comece a divulgar seu curso ainda hoje! Não perca mais tempo, anuncie agora mesmo. A próxima edição só sairá em Novembro, mas você já pode anunciar hoje mesmo. Seu anuncio entra no site e nos maillings ainda hoje e quando a edição de novembro/dezembro sair, seu anúncio sai na revista também. 34 • NovaFisio.com.br


CLASSIFISIO Alessandra Farias Rio de Janeiro - RJ aledefarias@hotmail.com Anúncio: Consultorio na Barra da Tijuca são 2 salas e 1 esta para sublocacão excelente predio comercial proximo ao DownTown. Alessandra Farias Rio de Janeiro - RJ aledefarias@hotmail.com Anúncio: Vendo maca de RPG azul claro semi nova R$380,00 Interessados (21) 7827-4410 Alessandra Farias Rio de Janeiro - RJ aledefarias@hotmail.com Anúncio: Consultorio na Barra da Tijuca excelente ponto predio de luxo interessados (21) 7827-4410 Ana Helena Rio de Janeiro - RJ anapovoa.fisio@gmail.com Anúncio: LOCAÇÃO DE SALA MONTADA EM CONSULTÓRIO DE FISIOTERAPIA NA SAENS PENA PARA FISIOTERAPEUTAS EXCETO COM DERMATOFUNCIONAL. Interessados (21) 3904-1368 Fernanda Elhiage Rio de Janeiro - RJ nandafonte@gmail.com Anúncio: PROCURO FISIOTERAPEUTAS COM PILATES COM EXPERIÊNCIA, HORÁRIO NOTURNO E DIURNO, 2X POR SEMANA., PARA ESTÚDIO NO LEME. ENVIAR CURRÍCULOS . Fernanda Elhiage Rio de Janeiro - RJ nandafonte@gmail.com Anúncio: SUB LOCO SALA NO LEME . SALA MONTADA, COM MESA DE AVALIAÇÃO E MACA. PREFERÊNCIA ÁREA DE SAÚDE

, OU ESTÉTICA. JÁ COM CLIENTELA. PROPAGANDA INCLUSA. URGÊNCIA. CONTRATO DE 1 ANO. INTERESSADOS LIGAR PARA; (21) 9109-1757 Mirian Leixas Rio de Janeiro - RJ mirianfisio@ig.com.br Anúncio: vendo turbilhão, nunca usado espaço pequeno. Preço a combimar Paulo Gonçalves Niterói - RJ pmngbr@hotmail.com Anúncio: VENDO EQUIPAMENTOS DE TENS DIGITAL, TENS/FES DIGITAL, MINI TENS, US DE 1MHZ SUPER PORTATIL E TENS/FES DIGITAL 4 CANAIS ELETRO PORTATIL. TENHO TAMBEM ELETRODOS, TODOS NOVOS. MINITENS MENOR QUE UMA CAIXA DE FOSFORO. ENTRE EM CONTATO E ENVIO PRECOS E FOTOS DOS PRODUTOS Raul Soares Niterói - RJ rabs@ig.com.br Anúncio: vendo ou troco por algo do meu interesse (fisioterapia ou acupuntura ) dois livros novos de fisioterapia pediatria. autor Jan Stephen Tecklin de R$124,00 por R$100,00 e do autor Susan K Effgen de R$105,00 por R$85,00. Em caso de troca sera feito pelo primeiro preço. tel: (21) 9521-7883 Aline Freire Rio de Janeiro - RJ alineazf@yahoo.com.br Anúncio: VENDO LIVROS NOVOS E SEMI-NOVOS: 1) Fisioterapia Respiratória no Paciente Crítico - George Jerre Vieira Sarmento -1ªed (2005) - R$130,00 2) Fisioterapia CardioPulmonar Scot Irwin e Jan Stephen Tecklin - 3ªed. (2003) - R$150,00 3) Manual de Fisioterapia na Ciru-

rgia Cardíaca - Guia Prático - Iracema Ioco Kikuchi Umeda - 1ªed. (2004) - R$50,00 4) Técnicas Para o Desmame no Ventilador Mecânico - Carlos Alberto Caetano Azeredo - 1ªed. (2004/05) - R$75,00 5) Ventilação Mecânica - Volumes I e II (CBMI) - Carlos R. R. Carvalho - 1ªed. (2003) - R$190,00 6) Neurointensivismo (CBMI) Julio Cruz - Vol. 12 (2002) - $80,00 7) Fisioterapia Respiratória no Hospital Geral - Carlos Alberto Caetano Azeredo - 1ªed. (2000) 8) Tratado de Medicina Física e Reabilitação de Krusen (Volumes 1 e 2) -Kottke Lehmann - 4ªed. (1994) - R$300,00) 9) Bases da Biologia Celular e Molecular - De Robertis e De Robertis, Jr. - 2ªed. (1993) - R$70,00 10) Reeducação Postural Global Método do Campo Fechado - P. E. Souchard - 6ªed. (2006) - R$20,00 Roberta Guararema - SP roberta-fioravante@hotmail.com Anúncio: Vendo maca RPG usada, ótimo estado, em corvim branco, com haste, R$ 400,00. Flavia Pereira Rio de Janeiro - RJ vinagp@hotmail.com Anúncio: Vendo Ultrassom 1MHz Quark Pro Seven 997 pouco uso, revisado, ótimo estado. R$ 380,00. Cel. (21) 9973-0386 Ana Carla Cardoso Rio de Janeiro - RJ biamelo@hotmail.com Anúncio: Vendo aparelho striat da Ibramed Novo, nunca foi usado Bairro para Buscar o aparelho: saens Pena tijuca Valor R$200,00 TEl:7851-7412 Contato: biamelo@hotmail.com

Anúncio: Vendo maca dobravel com suporte para cabeça, R$200,00 Branca em bom estado. Danilo Zemlickas São Paulo - SP danilo@zemlickas.com.br Anúncio: vendo mesa de RPG usada, bom estado, com regulagem de altura. Couro azul. R$400,00. Só para SÃO PAULO. Luis Guitler Indaiatuba - SP guitler@uol.com.br Anúncio: Vendo equipamentos para clinica de fisioterapia 01 bola de bobath Theraband 75 Azul, 02 bolas de bobath Gymnic 55 vermelha, 01 ultrasom 1 e 3 mhz Bioset, 01 tens analógico Bioset, 01 dualpex uro Quark, 01 Fleximetro Sanny, todos em ótimo estado. Tratar com Luis (19) 3936-4183 / 9291-9177 ou Maria Alice Rio de Janeiro - RJ alicemille@gmail.com Anúncio: Vendo ReliaMed 350 TENS Unit praticamente novo, pouco uso, na caixa. R$ 400,00 Rosane Assunção Rio de Janeiro - RJ dra.rosane-assuncao@hotmail.com Anúncio: Procuro profissional para formar parceria na formação de clinica de fisioterapia na Zona Oeste. Tel: (21) 7553-7271

Veja todos os anúncios e anuncie também no site : www.novafisio.com.br

Lili Rio de Janeiro - RJ (21) 2259-8891 NovaFisio.com.br • 35


Tininha |

Humor - passa-tempo - tv - novidades - música - cinema - moda -

SORTE DE POBRE Certo dia, um pai fisioterapeuta, deu a seu filho dinheiro para pagar as contas de luz e de água. Era o último dia para pagamento antes do corte. Também era o último dinheiro do mês. Na rua, o filho viu uma propaganda de um jogo: “COMPRE UM BILHETE E CONCORRA A 2 PICKUPs ZERINHAS”. O garoto pensou: “eu poderia ganhar esses dois carros e deixar meu pai com um deles, além de ficarmos com dinheiro sobrando”. Então, com o dinheiro das contas comprou vários bilhetes. Chegou em casa, desviou-se do pai, nem jantou, e foi logo se deitar. No outro dia logo cedo, o pai questionou o filho , preocupado com as contas. O garoto lhe respondeu que havia comprado os bilhetes e que daqui a dois dias o pai iria ganhar duas camionetes. O pai ficou uma fera! Ficou doidão, esbravejou, porque aquele era o último dinheiro que tinha para pagar as contas e, como se não bastasse a bronca, deu uma bela de uma surra em seu filho. Passados dois dias, chegou o dia do sorteio e então... SURPRESA! Ao acordar, a família teve uma surpresa! Estavam estacionadas em frente à casa duas camionetes novinhas! Todos ficaram emocionados e começaram a chorar! Uma era da CEDAE e outra da Light (Ampla). Cortaram a luz e a água.

A LETRA “P”. Apenas a língua portuguesa nos permite escrever isso: Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor português, pintava portas, paredes, portais. Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir. Posteriormente, partiu para Pirapora, Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres. Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas. Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris. Partindo para Paris, passou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-los. Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas. Pisando Paris, pediu permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se. Profundas privações passou Pedro Paulo. Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal.. 36 • NovaFisio.com.br

Povo previdente! Pensava Pedro Paulo... Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses. – Paris! Paris! Proferiu Pedro Paulo. Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, papai Procópio partira para Província. Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para papai Procópio para prosseguir praticando pinturas. Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal. Porém, papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu: Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias? Papai – proferiu Pedro Paulo – pinto porque permitiste, porém, preferindo, poderei procurar profissão própria parapoder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal. Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro! Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando. Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por pedras pontudas, papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito. Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo. Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos. Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios. Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre Pedro Paulo pereceu pintando... Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar... Para parar preciso pensar. Pensei. Portanto, pronto pararei.


automóvel - compras - economia - turismo - esporte...

VIVER A VIDA No capítulo de viver a vida do dia 16/11 sobre o tratamento fisioterapêutico no pós operatório foi dito que o fisiatra iria orientar e programar o tratamento da fisioterapia, ou seja, até na novela o ato médico está sendo disseminado e vendido para a população. Enviei e-mail para o CREFITO RJ e SP. Segue abaixo remessas e recebimentos de e-mails referente ao assunto, por favor leiam até o fim e ajudem da maneira que for possível. Segue texto dos e-mails. Gostaria de saber que medida o CREFITO tomará contra a inverdade que foi imposta a população no capítulo do dia 16 de novembro da novela Viver a Vida. Na referida novela foi informado à população que a reabilitação da paciente no pós-cirúrgico seria realizada pelo fisiatra e que este iria orientar e programar o início da fisioterapia. Mais uma vez a medicina se impõe às demais áreas de saúde e o foco principal, novamente, fomos nós os fisioterapeutas. Por favor, precisamos agir de maneira mais enfática ou vamos ficar calados e aceitar esta mentira. Usemos a mesma mídia para desmentir tal inverdade e aproveitar para esclarecer a todos o que é o ato médico, ou seja, reserva de mercado. Esclareçamos que o médico não dispõe de conhecimento e preparo para diagnosticar e prescrever tratamento fisioterapêutico e que nós não somos submissos a esta classe, mas sim profissionais autônomos e com independência legal para diagnosticar e prescrever nossos próprios tratamentos, sem a ingerência médica. Não podemos ficar calados e aceitar tamanha agressão. Atenciosamente, Dr. Marcos Axt Fisioterapeuta

No diálogo da novela, em especial foi dito: DR. MORETTI: Agora, seu programa de reabilitação! Esse aqui é o Dr. Alexandre, seu fisiatra. DR. ALEXANDRE: Olá, Luciana! LUCIANA: Olá! Tudo bom? DR. ALEXANDRE: Tudo, e com você? LUCIANA: Hum. Ó, já vou logo avisando que eu sou mais bonita do que sou aqui, tá? (Dr. Alexandre e Dr. Moretti riem) DR. MORETTI: O Dr. Alexandre, ele vai comandar toda a sua reabilitação. Ele vai programar a sua fisioterapia, terapia ocupacional e outras necessidades. Enfim, ele vai monitorar e acompanhar a sua recuperação até o fim. (Luciana sorri) DR. ALEXANDRE: O tratamento é lento. Ele requer muita disciplina e força de vontade. Você vai ter que ter paciência, mas podemos começar os exercícios de fisioterapia hoje mesmo, tudo bem? Luciana, estamos todos juntos e empenhados. OBS: A Constituição Federal determina que o cidadão é livre para fazer o que quiser a menos que uma lei explicitamente o proíba. Isso inclui o exercício de qualquer profissão ou ofício. As profissões de Fisioterapia e Terapia Ocupacional estão regulamentadas no Brasil desde 1969 pelo Decreto-lei nº 938. De acordo com esses regramentos, apenas os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais podem diagnosticar, prescrever e executar tratamento em suas respectivas áreas de atuação, de forma autônoma.

ELEVADOR SOBE...

Aconteceu no dia 16 de outubro de 2009 durante o XVIII Congresso Brasileiro de Fisioterapia no Centro de Convenções Sul América a primeira reunião para a fundação da ABRAFIN ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FISIOTERAPIA NEUROFUNCIONAL

SOBE...

Aconteceu no dia 04 de outubro de 2009 a “Caminhada dos 40 anos de Regulamentação da Fisioterapia” na praia de Copacabana - Rio de Janeiro - RJ

SOBE...

A Dra. Claudia D. Ollay falou sobre “Ginástica Laboral” na NET no canal 11 no dia 19/10/2009. Com isso, pouco a pouco, sempre temos um colega divulgando a nossa querida fisioterapia para a população ajudando assim na divulgação de nosso trabalho. Parabéns Dra. Claudia.

SOBE...

O Colega Dr. Gleisson Dutra, é o novo colunista da Revista “Acessonews” publicada em Sergipe na cidade de Estância. O Dr. Gleisson aceitou este desafio para poder divulgar a nossa fisioterapia cada vez mais. Parabéns!

SOBE...

O Colega Dr. Geraldo Barbosa, esteve no CONNEFI - em João Pessoa, lançando seu livro “Herdeiros do Esculápio” História e organização profissional da Fisioterapia. Mais uma obra disponivel aos colegas interessados em saber mais desta nossa tão querida profissão.

DESCE... Polícia Civil do Rio prende uma fisioterapeuta que trabalhava mesmo depois de ter o registro cassado. A fisioterapeuta teve o registro cassado em decorrência de uma suspensão recebida anteriormente. A polícia chegou ao local após receber denúncia anônima. Ela foi autuada e liberada em seguida e irá responder ao processo em liberdade. Jornal O DIA de 19.11.2009 as 09:15 PARTICIPE! Você leu ou sabe de algum fato interessante na fisioterapia? Mande um e-mail pra gente, revista@novafisio.com.br

NovaFisio.com.br • 37


|Fisio Perfil

FP

Kamilla Franscielle de O. Sartore

Sempre uma breve entrevista com quem tem uma longa história

posturar@posturar.com.br

Quem é | Fisioterapeuta, especialista em ergonomia e mestre em meio ambiente e sustentabilidade. Atua em ergonomia elaborando laudos ergonômicos, ministrando palestras e cursos e fazendo parte de comitês de ergonomia em empresas. Mini currículo: Diretora da empresa Posturar Ergonomia e Fisioterapia Preventiva; docente em ergonomia em cursos abertos em Brasília, Londrina, Recife, João Pessoa, Campina Grande, Natal e São Paulo; docente convidada do curso de ergonomia da Fundacentro SP e RJ; docente em ergonomia pela UNAMA (Pós Eng. Seg.); docente em ergonomia pela UNIFESP (MBA Saúde do Trabalhador); docente em ergonomia pela FIP (Pós Ergonomia); consultora e assistente técnica de empresas; coordenadora da especialização MBA Gestão em Ergonomia pela FIP. 3751 – NR 17) e deve ser cumprida não só por ser obrigatória, mas também pelos benefícios gerados. Qual maior mentira já contou? Contei mentirinhas, nada grave e prejudicial a alguém. Qual fato foi mais inusitado em sua carreira? Não há um fato específico, mas me alegro com o amadurecimento, a satisfação de um trabalho bem feito, a conquista de novos projetos, o reconhecimento.

Qual ano e em qual faculdade que se formou? Me formei em 2001 pela Unec (Universidade de Caratinga – MG). Graduação e Mestrado em Caratinga – MG Especialização em São Paulo - SP Moro em São Paulo, mas sou Mineira de Ipatinga – MG Qual foi a melhor coisa que fez na vida? Auxiliar empresas e empregados a gerar saúde, conforto, redução de afastamentos, aumento em produtividade, redução de processos judiciais,... Qual foi a pior coisa que fez na vida? Enxergar situações complexas em empresas (exploração do trabalho, assédio sexual, condições inadequadas,...) e não poder ajudar diretamente.

Qual fato foi o mais cômico? As histórias contadas por trabalhadores são ótimas, contam casos da vida pessoal e profissional. Mas tem um fato que lembro bem, estava tão cansada voltando de uma empresa para casa que não percebi que estava utilizando EPIs (óculos de segurança e protetor auricular) andei de metrô sem saber que estava “fantasiada”. Qual seu maior arrependimento? Não ter tanto tempo para visitar a família. Qual dica daria aos colegas? Estudar sempre, nunca achar que sabe tudo. Qual objeto de desejo? Publicação de um livro (já estou escrevendo, mas não sei quando poderei finalizar).

O que você mais gosta na profissão? A falta de rotina, o contato direto com trabalhadores, a aplicação efetiva e os resultados da ergonomia.

Qual sua aquisição mais recente? Uma casa onde serão realizados os cursos de capacitação e pós graduação da Posturar.

O que você odeia na profissão? Não odeio nada, encontro situações difíceis, mas superáveis.

Qual seu maior sonho? Filhos.

Que qualidade mais admira nos profissionais que te cercam? Profissionalismo, ética, conhecimento adequado para atuar.

Qual seu maior pesadelo? Violência.

Que qualidade você mais detesta nos profissionais que te cercam? Desonestidade, falta de conhecimento.

Que talento mais gostaria de ter? Tocar instrumentos musicais diversos.

Qual sua maior virtude? Amor a família e a profissão, dedicação, atenção. Qual seu pior defeito? Ansiedade. Se pudesse mudar algo, o que seria? Conscientização de empresas quanto ao investimento em saúde de seus funcionários, mesmo porque a ergonomia é uma lei (Lei 38 • NovaFisio.com.br

Se não fosse fisioterapeuta gostaria de ser o que? Engenheira de segurança do trabalho, mas também atuando em ergonomia. E qual profissão jamais queria ter? Todo trabalho honesto é digno, mas não gostaria de atuar em tarefas que exijam excessivamente de esforço físico. Quer fazer alguma divulgação? Especialização - MBA Gestão em Ergonomia – Início Abril de 2010


CURSOS EDUCAÇÃO CONTINUADA CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL VENDA DE EQUIPAMENTOS

Qual melhor presente

para meu futuro? Garanta já sua independência financeira! Entre em contato e aproveite os descontos e condições de pagamento especiais que a D&D Pilates oferece para os formandos na montagem do seu Studio. A D&D Pilates sempre com você!

Informações

(21) 2565-7690 | 0800-282-0624

www.dedpilates.com.br

NovaFisio.com.br • 39


40 â&#x20AC;˘ NovaFisio.com.br

Edição 71  
Advertisement