Page 1

FC Famalicão vence dérbi concelhio na abertura do campeonato Com melhores condições de trabalho e um relvado sintético

GD Louro aponta à permanência

Pelo quarto ano consecutivo, o Clube TT de Ruivães BoTTa Fio, organiza no próximo dia 25 de Setembro, pelas 14 horas, a sua prova de Trial 4x4. A competição é pontuável para o Troféu Trial Nort4x4 e decorrerá na Quinta de Rebordelo, em Ruivães, num circuito fechado com nove obstáculos naturais que as viaturas 4x4 terão de ultrapassar durante as três horas de competição. Em pista estarão as melhores equipas nacionais da modalidade, numa competição que tem evidenciado bastante equilíbrio e uma grande evolução na preparação das viaturas, cada vez mais capazes de ultrapassarem qualquer tipo de obstáculo. A entrada é grátis e a organização assegura que “o espectáculo está garantido à partida”.

Bruno Marques Com um novo relvado sintético no seu parque de jogos, o Grupo Desportivo do Louro espera na época 2010/2011 conseguir a manutenção na Divisão de Honra da Associação de Futebol de Braga. Os responsáveis do clube consideram que agora estão reunidas as melhores condições possíveis para um bom trabalho, sobretudo na formação de jovens jogadores. Emanuel Simões é o novo técnico da formação famalicense, e com as condições de trabalho melhoradas, o Louro pretende um campeonato sem sobressaltos, tendo para isso garantido também a entrada de alguns reforços para o plantel sénior. “Espero que a minha vinda para o Louro seja positiva para o clube e para mim, esperando a realização de um bom campeonato e dentro dos objectivos definidos que passam pela manutenção”, aponta. Sobre o campeonato, o treinador, que na última época estava ao serviço do Bairro FC, espera muita competitividade e equilíbrio. Sem destacar equipas favoritas, Emanuel Simões acredita que os clubes presentes na Divisão de Honra

têm condições muito idênticas e por isso os lugares da subida e da permanência vão ser discutidas ponto a ponto. A colocação do relvado sintético no parque desportivo do GD Louro é outras das novidades para esta temporada, podendo levar a um período de adaptação por

parte dos jogadores. Emanuel Simões não acredita que esse facto possa trazer problemas ao plantel, acreditando que é até um motivo de maior motivação. Também o presidente do clube, Manuel Rodrigues, considera que o relvado sintético era uma melhoria necessária no

Trial 4x4 em Ruivães

Louro. As obras tiveram a comparticipação da Câmara Municipal de Famalicão, em cerca de 50 por cento, tendo sido gasta uma verba a rondar os 350 mil euros. “O relvado é muito importante para nós, sobretudo para as camadas jovens, em que temos cinco escalões, e só é pena não termos espaço para colocarmos outro relvado sintético”, refere. Quanto àquilo que espera da presente temporada, Manuel Rodrigues aguarda por um campeonato sem grandes sobressaltos. “As expectativas são a de fazer um campeonato o mais tranquilo possível e chegar o mais rápido possível à manutenção. Penso também que a Divisão de Honra é o escalão ideal para o clube, pelo que mantermo-nos muitos anos nesta divisão será muito positivo”. O presidente do Louro deixou ainda um apelo ao apoio dos sócios e simpatizantes para a nova temporada, com a presença assídua no parque de jogos.

Associação Ciclismo de Pousada reúne A Associação de Ciclismo de Pousada de Saramagos vai reunir em assembleia-geral ordinária, no próximo dia 5 de Outubro, pelas 10 horas, na sede da Junta de Freguesia de Pousada de Saramagos. A sessão tem como ordem de trabalhos a apresentação e discussão do relatório de contas. Entretanto, a associação anuncia que estão já marcadas, para o dia 16 de Outubro, eleições gerais para o biénio 2011-2012. O acto eleitoral vai ter lugar na “sede” da associação, localizada na loja Carbike. A colectividade anuncia que as listas candidatas terão que ser entregues ao presidente da Assembleia-geral.

veja a reportagem www.famatv.pt pub.


22

sport: 15 de Setembro de 2010

modalidades

Modalidade em festa

24 Horas BTT de Famalicão mobilizaram centenas

Classificação Solo Masculino 1º- SANTOS Abel, com 45 voltas 2º- DA SILVA MIRANDA Rui Pedro, 39 voltas 3º- RORIZ Braulio, 33 voltas Solo Feminino 1º-VILASBOASElisabete, com 19voltas 2º- MARQUES SEICEIRA Carla Alexandra, 19 voltas 3º- VILAS BOAS Ana, 18 voltas Equipas de 2 Mistas 1º-ASC–BRAVUSCURAS,com27voltas 2º- DON MARCO CRC – FAMALICÃO, 16 voltas 3º- BTT4ALL / KUATTRODESIGN.COM @ FAMILY, 15 voltas Equipas de 2 Masculino 1º- STAND J.COSTA / FAMABIKE, com 51 voltas 2º- BICIATUS / AFACYCLES, 36 Voltas 3º- C.S.JUM / SANIPOVOA /BIKESEVEN, 33 voltas Equipas de 4 Masculino 1º- JOANEBTT/TRILHOSBIKE, com 62 voltas 2º- BICI VERDE, 58 voltas 3º- TAVARES & TAVARES. LDA. / AMIGOS DO PED, 53 voltas Equipas de 4 Mistas 1º- ASAS NOS PÉS - C.D.C.R. GIÃO \ ELITE, com 44 voltas 2º- CRC-FAMALICÃO, 29 voltas 3º- OS BICHOS I, 20 voltas Equipas de 6 Masculino 1º-FIRSTBIKETEAMFOCUS,com60voltas 2º- FIRSTBIKE TEAM FOCUS 2, 55 voltas 3º- PROCYCLE BRAGA / MC RACING, 53 voltas

Paulo Couto Com a organização da Associação Amigos do Pedal, aconteceram, no fim-de-semana, as 24 Horas BTT de Famalicão. O evento, que decorreu na extensa mancha florestal e rural da Quinta do Outeirinho, no Louro, juntou numa festa da modalidade 460 atletas, divididos por 137 equipas, entre praticantes experimentados e estreantes, que ao longo de 24 horas se foram revezando no cumprimento dos cerca de 8.500 metros de trilhos naturais que proporcionaram todas as emoções que o BTT pode oferecer. O evento, que juntou competição com animação, divertimento e confraternização entre os amantes das bicicletas todo-o-terreno, fa-

mílias e amigos, culminou com balanço positivo. Segundo Paulo Machado, porta-voz da organização, “foi muito positivo”. “Primeiro pela iniciativa, e em segundo lugar, por aquilo que conseguimos reunir: a quantidade dos atletas, a qualidade dos mesmos, a competitividade entre eles e o espírito salutar que houve ao longo das 24 horas. Penso que é isso o mais importante deste evento”, sublinhou o responsável. Enquanto as equipas competiam pelo “prize money” de dois mil euros, a confraternização fazia-se na envolvente onde estavam instaladas todas as infra-estruturas de apoio aos atletas, com áreas de descanso, balneários, animação musical, restaurante e parque infan-

til, entre outra logística, que assegurou o melhor ambiente à prova. Apoiados nas críticas positivas deixas pelos participantes, os organizadores pensam estar criado um evento que pode ter novas edições. “A crítica dos participantes, de uma forma geral, foi muito boa, gostaram muito do trilho. Acharam um trilho equilibrado física e tecnicamente, que estava à altura de uma grande prova como esperavam. Mais uma vez, as coisas ficam lançadas. Há que fazer a avaliação em todos os aspectos, mas penso que é um evento que tem pernas para andar”, referiu Paulo Machado ao OP.

Equipa de 6 Feminino 1º AS VASSOURINHAS com 20 voltas Equipas de 6 Mistas 1º- ASAS NOS PÉS - C.D.C.R. GIÃO \ ELITE CL, com 50 voltas 2º- ESCOLA LIBERTY SEGUROS ADSL, 45 voltas 3º- BTTEAM, 43 voltas A volta mais rápida foi conseguida pela Equipa de 6 Masculino FIRSTBIKE TEAM FOCUS, com um tempo de 19m30.269s.

veja a reportagem www.famatv.pt pub


sport: 15 de Setembro de 2010 23

futebol

Oliveirense entra a perder no campeonato da 2ª divisão

Lousada mais forte 2-0 Jogo no estádio do Lousada Árbitro : Rui Fernandes (Viana do Castelo) Auxiliare s: João Dias e José Moreira

AD Lousada AD Oliveirense Assis Faria Gonçalo Marinho Pina (Bruno, 89’) Miguel Moreira Marçal (Oseias, 74’) Rafa Quim Tonanha (Quitá, 45’) Diogo Oliveira

Paulo Ferreira João Duarte Flávio Festas (Laureta, 44’) Cadete Nuno Sousa (Meira, 58’) João Cruz Capela Fifas Jorge Miguel Ismael (P. Moreira, 76’)

Treinadores António Carvalho

Antó nio Remelgado

Golos: 1-0 Rafa (51’); 2-0 Rafa 69’. C artõ es Amarelo s: João Duarte, 55’;Quitá, 59’; Festas, 67’; Flávio, 78’; Marinho, 90’; Capela, 92’. C artõ es Vermelho s: Flávio, 88’.

Aristides Ferreira Depois do afastamento da Taça de Portugal, a Oliveirense deslocou-se ao terreno do Lousada na abertura do Campeonato Nacional da 2ª Divisão - Zona Norte e na bagagem levava uma dose de esperança em conseguir uma vitória na abertura e assim esquecer a derrota para a Taça de Portugal. Os forasteiros entraram a dominar e logo no primeiro minuto o perigo rondou as redes do Lousada. Com 5 minutos de jogo pediu-se grande penalidade, mas o árbitro considerou que a bola foi à mão dum defesa do Lousada e deixou prosseguir a jogada. Aos 10 minutos foi a vez de Cadete ficar isolado, conseguiu passar pelo guarda-redes e depois permitiu que um defesa contrário tirasse a bola em cima da linha de golo. Assistia-se a um jogo muito

Depois do segundo golo, a Oliveirense não teve força para mudar o resultado

movimentado e com 12 minutos foi a vez do guarda-redes da Oliveirense brilhar evitando o golo dos donos da casa. Depois do domínio inicial da Oliveirense, o Lousada equilibrou e começou a aparecer com mais frequência na área da Oliveirense e aos 18 minutos foi João Duarte a desviar para canto, substituindo o seu guarda-redes. Mas a melhor jogada da primeira metade estava reservada para o minuto 32, Cadete trabalhou muito bem do lado direito, cruzou para a entrada da área e João Cruz com um remate forte obrigou o guarda-redes Assis à defesa da tarde. Na segunda metade o Lousada entrou mais dinâmico e aos

51 minutos Rafa esgueirou-se à defesa da Oliveirense e, na cara de Paulo Ferreira, não perdoou, embora tenha ficado a dúvida da posição irregular do avançado do Lousada. Os homens de Remel-

II DI VI SÃO

Sé rie A

R E S U LTA D O S

Caniçal, 1; Merelinense, 1 M. Cavaleiros, 0; Fafe, 1 Marítimo B, 0; União, 0 Andorinha, 2; Camacha, 2

Pontassolen, 0; Ribeirão, 0 Chaves, 1; Bragança, 1 Lousada, 2; Oliveirense, 0 Vizela, 1; Tirsense, 2

PRÓXIMA JORNADA Ribeirão - Andorinha Bragança - Pontassolense Oliveirense - Chaves Tirsense - Lousada

Merelinense - Vizela Fafe - Caniçal União - Macedo Cavaleiros Camacha - Marítimo B

gado ficaram atordoados e num livre marcado ao minuto 62 por Pina, Paulo Ferreira, com uma boa estirada, evitou o segundo golo. Adivinhava-se o segundo tento dos donos da casa, que surCLASSIFICAÇÃO

1. Lousada 2. Tirsense 3. Fafe 4. Andorinha 5. Camacha 6. Bragança 7. Caniçal 8. Chaves 9. Merelinense 10. Marítimo B 11. Pontassolen 12. Ribeirão 13. União 14. Vizela 15. M. Cavaleiros 16. Oliveirense

J

V

E

D

F

C

P

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

1 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 1 1

2 2 1 2 2 1 1 1 1 0 0 0 0 1 0 0

0 1 0 2 2 1 1 1 1 0 0 0 0 2 1 2

3 3 3 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 0 0 0

gia aos 69 minutos, novamente com Rafa a fugir à defesa contrária e a bater Paulo Ferreira, colocando ponto final na discussão do resultado. A partir daqui, o Lousada controlou o jogo e a Oliveirense não teve força anímica para mudar o rumo dos acontecimentos. Remelgado ainda tentou do banco dar outra vivacidade à sua equipa mas estava escrito que a Oliveirense não conseguia trazer pontos de Lousada. Na primeira metade teve situações para marcar e se o tem conseguido a história bem podia ter um desfecho diferente. A arbitragem não ficou isenta de erros e a Oliveirense foi mais prejudicada.

pub

Afa Cycles apoiou trabalho duro

Ribeirão vai à Madeira alcançar nulo

Justa repartição os pontos 0-0 Campo de Ponta do sol (Madeira)

Pontassolense GD Ribeirão

O entusiasmo pelo BTT apoderou-se também dos jornalistas que cobriram as 24 Horas BTT de Famalicão (Ver notícia na página anterior) “por dentro”. A convite da organização, meia dúzia de repórteres, incluído Paulo Couto, pelo jornal Opinião Publica, Rádio Digital e FamaTV, constituíram-se em equipa e alinharam na aventura sobre duas rodas pelos sinuosos e cruéis trilhos do Louro. Ao inexperiente

ciclista valeu o apoio dado pela Afa Cycles, que disponibilizou o melhor equipamento da especialidade, apoio logístico e até moral que resultaram numa honrosa prestação. A performance e o potencial das máquinas colocadas também ao dispor de mais dois dos seis elementos desta intrépida equipa, compensou as limitações dos atletas e ajudou a fazer a diferença pela positiva.

Marafona Mariano Celso Ivan (Dércio, 83’) Tiago Pita Ruben Caciano Bruno João Rui Silvio Vitor Miguel

Leonardo Tiago Monteiro João Faria Paulo Rola Vítor Bruno Cardoso (Leonardo, 81’) Miguel Vaz André Serrão Feliz Adriano (Tiago Silva, 45’) Leandro (Gilmar, 55’)

Treinadores Vitor Miguel

J osé Lemos

Golos: Não houve. Car tõ es Amarelos: João Rui (20’), Ivan (50’), Cardoso (70’) e Vítor Bruno (90’). Car tõ es Vermelhos: Não houve.

Acabou como começou o jogo entre Pontassolense e o Grupo Desportiva de Ribeirão, com o nulo a reflectir a justa repartição de pontos na partida de arranque do campeonato da segunda divisão nacional. Pautado pelo equilíbrio, o jogo, pobre tecnicamente, foi quase sempre disputado entre as áreas, sendo que o empate desde cedo foi o resultado que deixava antever não ser desfeito, o que veio a confirmarse, salvo pontuais ocasiões onde a bola rondou com perigo uma e outra baliza. Com as defesas a superiorizarem-se quase sempre às linhas mais ofensivas, ninguém fez por merecer vencer, daí a igualdade final. Ainda assim, e pese embora as poucas situações de golo, coube contudo à formação do Ribeirão pôr à prova o guardião da Ponta do Sol, Marafona, que acabaria por ser o garante

de não haver golos, ao fazer a defesa da tarde, quando restavam apenas dez minutos para o final. Um remate cruzado junto ao poste proporcionou a mais aparatosa defesa do jogo. Já na primeira parte o guarda-redes insular, havia também sobressaído numa estirada a desviar uma bola atirada rente ao poste. A contrabalançar as oportunidades, os locais ameaçaram por Sílvio, que chegou ligeiramente atrasado a um cruzamento ao segundo poste, isto ainda antes do intervalo. E para que o equilíbrio em oportunidades também fosse efectivo, no derradeiro lance da contenda, ninguém do Pontassolense na pequena área nortenha acertou na bola, depois desta andar aos ressaltos, antes de ser afastada em definitivo pela defesa aflita. Boa arbitragem.


sport: 15 de Setembro de 2010

24

futebol

Dérbi concelhio na jornada inaugural da III Divisão

Juniores do Famalicão perdem em Paredes

Famalicão vence já nos descontos 2-1 Estádio Municipal Árbitro: José Carlos Silva (AF Braga)

Carlos Alberto/FC Famalicão

FC Famalicão GD Joane

Famalicão perdeu na abertura do campeonato em Paredes

Rui Forte Hugo Pinheiro (Nélson, 72’) João Dias (Zezé, 61’) César Marques Palheiras Arturinho Diogo Claro Talocha Fina (Diop, 37’) China

Sérgio Capucho José Pedro Miguel Lemos (A. Campos, 69’) Pedro Pinto Sócrates (Hélder, 74’) Daniel Hugo Gil Carlos Manuel Vítor Hugo (P. Borges, 39’)

Treinadores

Na primeira jornada do Campeonato Nacional de Juniores, o FC Famalicão perdeu no terreno do Paredes, por duas bolas a uma. Num desafio em que as duas equipas estiveram ansiosas, estas equivaleram-se no primeiro tempo, tendo o Famalicão sofrido o primeiro golo à passagem do minuto 56’, na conversão de uma grande penalidade. Nuno André foi infeliz na abordagem ao lance e acabou por cometer uma grande penalidade que a equipa da casa aproveitou. Aliás, a infelicidade dos famalicenses iria ficar patente mais tarde. O Famalicão reagiu e na con-

RE SULTA DOS

JUNIORES

Aves, 3; Barroselas, 1 Paredes, 2; Famalicão, 1 Penafiel, 3; Gil Vicente, 2

II Divisão

P. Ferreira, 6; Palmeiras, 0 Trofense, 0; Abambres, 3 Fafe, 1; Limianos, 0

J

V

E

D

F

C

P

1. Paços Ferreira 2. Abambres 3. Aves 4. Penafiel 5. Paredes 6. Fafe 7. Famalicão 8. Gil Vicente 9. Limianos 10. Barroselas 11. Trofense 12. Palmeiras

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

1 1 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 0 0 0 1 1 1 1 1 1

6 3 3 3 2 1 1 2 0 1 0 0

0 0 1 2 1 0 2 3 1 3 3 6

3 3 3 3 3 3 0 0 0 0 0 0

PRÓXIMA

CLASSIFICAÇÃO

Barroselas - Fafe Famalicão - Aves Gil Vicente - Paredes

Palmeiras - Penafiel Abambres - P. Ferreira Limianos - Trofense

versão de um livre directo João Miguel iria restabelecer a igualdade no marcador. Com o Famalicão melhor, mais confiante e apoiado por diversas pessoas que viajaram até Paredes, acreditavase que era possível a reviravolta no marcador. Ao invés disso, foi o Paredes quem conseguiu lograr fazer o segundo tento. Marco foi infeliz na abordagem ao lance e os locais aproveitaram para voltar para a frente do marcador. Até ao final, o Famalicão tentou ainda chegar ao golo do empate, mas isso acabaria por não acontecer. O Famalicão volta a jogar este sábado para a segunda jornada do campeonato, recebendo o Aves, no campo número dois do Municipal, pelas 17 horas. De realçar que o plantel do Futebol Clube Famalicão ainda não está fechado para esta época desportiva aguardando-se o reforço da equipa na zona central da sua defensiva, com vista à luta que a equipa de Juniores vai travar esta temporada no Campeonato Nacional. Pelo FC Famalicão alinharam: Marco, Bruninho, Carlos, Nuno e Amaral (Nuno André), Milhazes (Pinheiro), Gil (Cláudio), Adriano, Hélder, Álvaro e João Miguel.

Mário Jorge

Jorgfe Batista

Golos: 0-1 Gil (58’); 1-1 Zezé (76’); 2-1 André Claro (92’). Cartões Amarelos: Palheiras (23’); Daniel (63’); Hugo Matos (77’). Cartões Ver me lhos: Não houve.

José Clemente Em jogo a contar para a abertura do campeonato nacional da III divisão, FC Famalicão e GD Joane abriram a prova com o primeiro dérbi concelhio. O Famalicão levou a melhor, com o golo da vitória famalicense a acontecer já em período de descontos, marcado por André Claro. Depois de estar a vencer por 1-0, o Joane deixou escapar a vantagem mínima e acabou por perder o jogo já em tempo de compensação. Numa tarde de muito calor e com muitos adeptos de ambas as equipas no municipal, foi o Famalicão a mostrar bons indicadores de que queria marcar cedo. Aos 12 minutos, André Claro quase abria o marcador para a equipa da casa ao passar por Sérgio, mas ficaria sem ângulo de remate e gorou-se a hipótese de marcar o primeiro golo. O Joane tentava responder,

mas a formação famalicense mostrava-se eficaz no sector defensivo. As redes de Sérgio voltariam a ser ameaçadas, desta vez por Diogo que, de cabeça, rematou à figura de Sérgio. Até ao intervalo, o jogo disputou-se sobretudo a meio campo, com a equipa joanense a ser travada inúmeras vezes em situações de fora-de-jogo e a arriscar em remates de meia distância. Ainda antes do intervalo os dois treinadores iriam mexer nas equipas. Por parte do Famalicão, Mário Jorge tira Fina e faz entrar Diop; já Jorge Batista tira Vítor Hugo e faz entrar Pedro Borges na equipa joanense. Na segunda parte, o Joane mostrou-se mais forte e determinado, conseguindo tomar mais iniciativa do que a equipa da casa. Aos 56 minutos, Sócrates lançou o aviso a Rui Forte ao rematar fora da área e a bola a passar junto ao poste esquerdo. Dois minutos depois, após cruzamento de Pedro Borges, Gil cabeceia já quase dentro da pequena área para fazer o primeiro golo para a equipa do Joane. Após este golo, o Joane ganhou outra dinâmica e a formação famalicense mostrava-se um pouco desnorteada. Aos 61 minutos, o Joane poderia ter aumentado o marcador através de Sócrates, que cabeceou para

III DI VI SÃO

Sé rie B

R E S U LTA D O S

Famalicão, 2; Joane, 1

Vila Meã, 1; Paredes, 0

grande defesa de Rui Forte já em cima da linha de golo. Por volta do minuto 70, ambos os técnicos esgotaram as suas substituições. Mário Jorge, a fazer uma leitura perfeita dos acontecimentos, fez entrar Zezé e Nélson dois jogadores que viriam a revolucionar todo o ataque da equipa da casa, juntamente com Diop. Do lado do Joane, Jorge Baptista, a vencer por 1-0, tentou reforçar o seu sector mais recuado com a entrada de mais um defesa, André Campos, e Hélder. Aos 74 minutos, Daniel sai para fora das quatro linhas para ser assistido e é precisamente neste momento que o Famalicão consegue restabelecer a igualdade, através de Zezé que rematou já dentro da pequena área após cruzamento do lado esquerdo de Diop. Até ao final do tempo regulamentar, o jogo desenrolou-se sem grandes lances de perigo para ambas as formações, mas o Joane viria a perder o jogo já ao cair do pano. Aos 92 minutos, após cruzamento, Sérgio salta com dois adversários, mas ao cair a bola sobrou para André Claro que empurrou para o fundo da baliza. Um lance que suscitou dúvidas quanto à sua regularidade, bastante contestado pela equipa joanense, mas o juiz da partida considerou válido o golo. CLASSIFICAÇÃO

J

V

E

D

F

C

P

1. Candal

1

1

0

0

3

1

3

2. Sousense

1

1

0

0

3

1

3

3. Famalicão

1

1

0

0

2

1

3

4. Serzedelo

1

1

0

0

1

0

3

Serzedelo, 1; Amarante, 0

Mondinense, 1; Candal, 3

5. Vila Meã

1

1

0

0

1

0

3

Rebordosa, 1; Leça, 1

O. Douro, 1; Sousense, 3

6. Leça

1

0

1

0

1

1

1

7. Rebordosa

1

0

1

0

1

1

1

8. Joane

1

0

0

1

1

2

0

9. Amarante

1

0

0

1

0

1

0

10. Paredes

1

0

0

1

0

1

0

11. Mondinense

1

0

0

1

1

3

0

12. Oliveira Douro

1

0

0

1

1

3

0

PRÓXIMA JORNADA Joane - Oliveira Douro

Paredes - Rebordosa

Amarante - Famalicão

Candal - Vila Meã

Leça - Serzedelo

Sousense - Mondinense

Com o aproximar do período competitivo, o F.C. Famalicão, em Juvenis A, realizou, nos últimos dias, dois jogos treino, saindo nos dois com vitórias. Na quarta-feira da semana passada, a equipa orientada por Miguel Campos deslocou-se ao recinto do Gil Vicente e venceu por 2-1. Depois de uma primeira parte não tão bem conseguida, o F.C. Famalicão realizou uma excelente segunda parte e venceu por 2-1. A equipa orientada por Miguel Campos alinhou com Carlos, Henrique, João Pedro, Pereira, Pedro Ferreira, Freitas, Simões, Renato, Silva, André Pereira e Filipe. Jogaram ainda o Pedro, Ribeiro. Joninhas. João e Leão. Marcaram para o Famalicão Pedro e Joninhas. Continuando a preparação para o campeonato, o FC Famalicão recebeu a equipa do Rio Ave no Campo do Avidos e Lagoa, no passado sábado, e venceu por 1-0. Este foi o jogo onde a equipa orientada por Miguel Campos teve uma enorme capacidade ofensiva, sendo que a equipa do Rio Ave poucas situações de finalização criou. A equipa demonstra estar num crescendo de forma e assimilar cada vez melhor a forma de jogar do seu treinador. Contra o Rio Ave, o FC Famalicão alinhou com Carlos, Henrique, Pereira, João Pedro, Pena, Freitas, Simões, Renato, Pedro Ferreira, André Pereira e Filipe. Alinharam ainda, Pedro, Ribeiro, Diogo, Silva, Joninhas, Leão, André. Marcou para o Famalicão Pedro Ferreira.

Carlos Alberto/FC Famalicão

Juvenis do FCF vencem dois jogos de preparação

Zézé entrou e revolucionou o jogo


sport: 15 de Setembro de 2010 25

futebol

Ninense entra a perder

As equipas famalicenses jogaram, no passado fim-desemana, a primeira eliminatória da Taça da Associação de Futebol de Braga. Oito equipas famalicenses defrontaram-se, no passado domingo, na primeira eliminatória desta competição, tendo o São Cosme empatado com o Bairro a zero bolas; o Juventude de Mouquim perdeu em casa frente ao Arnoso por duas bolas a uma; o Gondifelos empatou, em casa, frente ao Lagense a duas bolas; e o Operário venceu em casa o Delães por duas bolas a uma. A segunda mão da competição distrital realiza-se no próximo dia 5 de Outubro.

chegou ao intervalo. Na segunda parte, o Ninense voltou com a mesma atitude aguerrida e Luís Tiago tem uma arrancada genial pela esquerda, mas não consegue marcar. Perto dos 80 minutos, num dos raríssimos lances em que a equipa da casa se acercou da defesa ninense, o avançado Zezé, com um bom golpe de cabeça, consegue o golo solitário para o Santa Eulália. O Ninense ainda reagiu nos últimos minutos, com o central Nuno a falhar dentro da área após bom cruzamento

de Hélder Guimarães, mas o resultado final ditaria mesmo a derrota dos famalicenses. Um resultado que reforça o antigo ditado de “quem não marca arrisca a sofrer”, já que o Ninense, por mérito próprio, merecia trazer no mínimo um empate neste que foi o primeiro desafio em jogos oficiais esta temporada. No próximo domingo, o Ninense faz a sua estreia em casa frente ao Celoricense. Alb e r to Ba rb o sa

Louro empata a dois golos com Pevidém Numa tarde de intenso calor e com uma boa assistência nas bancadas, Louro e Pevidém empataram a dois golos na jornada inaugural da Divisão de Honra do Campeonato da AFB. O Louro partiu em vantagem, mas o Pevidém igualou o marcador. O primeiro lance de perigo surgiu aos 10 minutos com Rui a rematar forte e Mesquita só à segunda conseguiu segurar a bola, lançando de imediato o contraataque. A bola chegou à área contrária e Chica desvia a bola R E S U L TA D O S

AFB DIVISÃO HONRA Ronfe, 2;Arões, 2 Porto d'Ave, 0; Forjães, 0 Prado, 0; Vilaverdense, 0 Celoricense, 1; Torcatense, 1

CLASSIFICAÇÃO

J

V

PRÓXIMA

1. Marinhas 1 1 2. Santa Eulália 1 1 3. Arões 1 0 4. Louro 1 0 5. Pevidém 1 0 6. Ronfe 1 0 7. Celoricense 1 0 8. Torcatense 1 0 9. Forjães 1 0 10. Porto d'Ave 1 0 11. Prado 1 0 12. Vilaverdense 1 0 13. Polvoreira 0 0 14. Terras Bouro 0 0 15. Ninense 1 0 16. Martim 1 0 Arões - Marinhas Forjães - Ronfe Vilaverdense - Porto d'Ave Torcatense - Prado

Série 1

Santa Eulália, 1; Ninense, 0 Louro, 2; Pevidém, 2 T. Bouro-Polvoreira (adiado) Marinhas, 2; Martim, 0 E

D

F

C

0 0 2 0 0 0 1 0 1 0 2 2 1 0 2 2 1 0 2 2 1 0 2 2 1 0 1 1 1 0 1 1 1 0 0 0 1 0 0 0 1 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 1 0 1 0 2 Ninense - Celoricense Pevidém - Santa Eulália Polvoreira - Louro Martim - Terras Bouro

P

3 3 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 0 0 0 0

no momento certo e Carlos não consegue segurar, permitindo assim o 1-0 para o Louro. Aos 20 minutos, num livre, Mesquita volta a defender a dois tempos e Dias não consegue desviar para golo. Aos 43 minutos, o árbitro considera mão na bola de Gijo e mostra-lhe o primeiro amarelo. O Pevidém apenas criava perigo de bolas paradas, mas nunca finalizando da melhor forma, quanto ao Louro tentava as jogadas rápidas pelos flancos para penetrar na defesa contrária. Na segunda parte, logo aos 50 minutos, Gijo vê o segundo amarelo após carrinho na disputa de bola, mas aos 52 minutos Chica, em mais uma arrancada pela esquerda, vai até à área e centra rasteiro para Miguel Ângelo encostar para o 2-0. Aos 60 minutos de jogo Chica isolava-se na entrada da área quando é travado em falta, tendo Mota apenas visto o cartão amarelo. Logo que entrou em jogo, Moura permite a defesa a Carlos no remate e na recarga. Rui, após belo remate de fora da área ao poste de um seu colega, fez o primeiro para o Pevidém. O Louro não esmoreceu e numa combinação quase perfeita entre Chica e Moura, este último

chega atrasado ao cruzamento perdendo assim a hipótese do 31. Chica partia para nova arrancada na direita no um para um e o árbitro interrompe para punir falta anterior à jogada, beneficiando assim o infractor. Na sequência de um livre no meio campo do Louro, Pinto cruza para a área e Nuno, que tinha entrado aos 65 minutos, desvia de cabeça para fazer o resultado final. O jogo caminhava para o final quando Morgado, de livre, obriga Carlos a desviar para canto e ainda antes de terminar Rui remata de fora da área para defesa segura de Mesquita. A equipa de arbitragem esteve bem na primeira parte, na segunda fraquejou um pouco, talvez a expulsão fosse um pouco exagerada, visto que depois não ajuizou da igual forma outros lances. O Louro alinhou com: Mesquita, Nuno Silva, Rui, Marco, David, Morgado, Chica, Gijo, Miguel Ângelo, Fernando e China. Jogaram ainda: Moura, Nuno e Eduardo. Pelo Pevidém jogaram: Carlos, Rodas, Paulo, Sérgio, Pinto, Sandro, Pidu, Vitinha, Dias, Rui e Trinca. Jogaram ainda: Pedrinho, Álvaro e Nuno.

Iniciados A do FCF empatam na estreia em casa A formação de Iniciados “A” do Futebol Clube Famalicão estreou-se, este fim-de-semana, a jogar em casa e não foi além de um empate a dois golos frente ao Limianos. A equipa de Luís Teixeira entrava nesta terceira jornada depois da vitória fora de portas frente ao Merelinense e jogava no seu terreno depois do jogo da primeira jornada ter sido disputado em Braga. O FC Famalicão esteve melhor durante os 70 minutos e praticamente com dois lances de perigo os forasteiros acabariam por conseguir lograr um ponto. Infelicidade por parte da equipa famalicense, que se encontra neste momento na sétima posição do Campeonato Nacional. O Famalicão já conheceu os três resultados possíveis tendo perdido em Braga, vencido o Merelinense e agora empatado com o Limianos, o que perfaz um total de quatro pontos. Na liderança segue o Braga, só com vitórias. Neste desafio o FC Famalicão alinhou da seguinte forma: Morais, Dani, Hélder, Daniel e Rui Araújo (Silva 35’), Carlos, Viana, Mário (Dinis 35’), Rui

Costa (Hugo 57’), Simão (Mota (68’) e Jota. O marcador do FC Famalicão funcionou aos 40 e 65 minutos com os golos a serem apontados por Dinis. O FC Famalicão volta a jogar domingo, pelas 11 horas, no complexo desportivo das Marinhas. Já a equipa da Iniciados “B” está a proceder a captações. Para tal os interessados devem comparecer às terças, quartas e sextas-feiras, pelas 19 horas, no campo do Avidos e Lagoa. Esta equipa será composta por jovens com 14 anos.

INICIADOS RE SULTA DOS

Golo do Santa Eulália aconteceu aos 80 minutos

I Divisão

Mirandela, 0; Vizela, 1 Famalicão, 2; Limianos, 2 Varzim, 1; Braga, 4 Barroselas, 2; Marinhas, 2 Bragança, 0; Merelinense, 6 G. Vicente, 0; Guimarães, 0

CLASSIFICAÇÃO

J

V

E

D

F

C

P

1. Braga 2. V. Guimarães 3. Gil Vicente 4. Barroselas 5. Varzim 6. Vizela 7. Famalicão 8. Merelinense 9. Marinhas 10. Limianos 11. Mirandela 12. Bragança

3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3

3 2 2 2 2 2 1 1 0 0 0 0

0 1 1 1 0 0 1 0 1 1 0 0

0 19 0 12 0 4 0 5 1 9 1 5 1 5 2 8 2 5 2 2 3 0 3 0

1 2 1 3 5 4 8 5 7 12 7 19

9 7 7 7 6 6 4 3 1 1 0 0

PRÓXIMA

Decorreu, no passado fim-desemana, a jornada inaugural da Divisão de Honra, com o Ninense a visitar o Santa Eulália, em Vizela, e a sair derrotado por uma bola a zero. Numa jornada onde cinco das oito partidas acabaram em igualdade pontual, esta partida tinha sido a única antecipada para o sábado, pelo que foram muitos os adeptos famalicenses e meros curiosos que marcaram presença no Campo de Jogos, e que logo aos dois minutos viram o ninense Gera, isolado, a falhar um golo certo. De resto, seria mesmo o Ninense a dominar toda a primeira parte, com Torres pouco depois a falhar novamente o golo. O único lance de perigo dos da casa em toda a primeira parte chegaria apenas aos 19 minutos, com o guarda-redes ninense João a fazer uma grande defesa a remate do avançado local. O Ninense sempre mostrou em toda a partida ter mais pulmão que o adversário, com Hélder Guimarães e Barroso em destaque no meio campo a municiar os avançados Gera e Luís Tiago que punham a cabeça em água aos defesas do Santa Eulália sem, no entanto colher frutos, já que o nulo penalizador para os forasteiros rapidamente

Oito equipas famalicenses na Taça AF Braga

Vizela - Gil Vicente Braga - Mirandela Merelinense - Varzim

Limianos - Bragança Marinhas - Famalicão V. Guimarães - Barroselas

Tiago Gom es pub.


sport: 15 de Setembro de 2010

Núcleo de Xadrez da Didáxis domina no campeonato distrital O Campeonato Distrital Absoluto de Xadrez, na vertente Rápidas, realizou-se no passado sábado, dia 11 de Setembro, na Sala de Eventos da Escola Cooperativa Vale S. Cosme-Didáxis, com arbitragem de Avelino Ribeiro e Joaquim Machado e direcção da prova a cargo de Mário Oliveira, em que cada partida tinha duração de 10 minutos (5 minutos para cada jogador finalizar a partida). Da parte da manhã, realizou-se o Torneio por Equipas onde cada sessão era disputada por 4 tabuleiros de cada clube e participaram 11 equipas num total de 50 atletas participantes. Depois do 1º lugar obtido na presente época pela equipa do NXVSC-Didáxis no Campeonato Distrital Absoluto de Xadrez na vertente Semi-Rápidas (15 minutos para cada jogador finalizar a partida) e Lentas (90 minutos para cada jogador finalizar a partida), o sonho de alcançar a “tripla” estava ao alcance desta jovem equipa famalicense constituída por Yaroslav Minakov, Bruno Gomes, Ivo Dias e Rui Pedro Gomes. No entanto, a equipa vencedora foi o Clube de Xadrez da Escola EB 2,3 João de Meira que beneficiou de melhor desempate que a equipa A do NXVSC-

Didáxis, dado que obtiveram o mesmo número de pontos. Em 3º lugar classificou-se a equipa B do NXVSC-Didáxis que foi representada por João Cruz, Luis Romano, Hélio Silva e Nuno Miguel Silva. Da parte da tarde, decorreu o Torneio Individual contando a participação de 58 atletas federados. O grande vencedor foi Yaroslav Minakov, seguido dos seus colegas de equipa Rui Pedro Gomes e Bruno Gomes totalizando os três atletas do NXVSC-Didáxis 5 pontos, mas ordenados desta forma na classificação por critérios de desempate. Dos seis prémios em disputa, o NXVSC-Didáxis conquistou cinco, o que denota “um claro domínio a nível individual e colectivo constituindo-se mais uma jornada histórica na afirmação distrital deste jovem clube famalicense”, sublinha o Núcleo de Xadrez em nota à imprensa. O NXVSC-Didáxis, como já vai sendo habitual, contou com o maior número de participantes tanto a nível de equipas (4) como a nível individual (30) dando mais uma prova do empenho e dedicação por parte dos seus atletas na promoção e sedimentação do Xadrez no concelho de Famalicão.

Hóquei: FAC vence na Taça Jorge Coutinho O Famalicense Atlético Clube (FAC) defrontou, na estreia oficial da temporada 2010/2011, o HC Fão, em Ponte de Lima, na 1ª jornada da Taça Jorge Coutinho e venceu por 5-3. O Fão entrou no jogo parecendo mais entrosado, mas cedo se percebeu que, técnica e fisicamente, o FAC era superior. André Barbosa marcou o primeiro golo oficial da temporada aos 10 minutos de jogo mas o Fão, num lance feliz, empatou e ao intervalo, a igualdade persistia. A segunda parte foi quase por completo dominada pelo FAC. Cedo o Atlético Famalicense chegou ao segundo golo por Pedro Lei, logo de seguida Jonathan ampliou e Paulo Morais fez o quarto. Com o vencedor encontrado, o Fão ainda reduziu de penalty e em contra-ataque, a dois minutos do final, mas com muita classe, o FAC voltou a marcar, novamente assegurando um triunfo justíssimo. Depois do HC Fão, o CART, também adversário do Famalicense AC, na terceira divisão

nacional, não teve argumentos para contrariar a equipa famalicense no encontro efectuado em Fão, a contar para a segunda jornada da Taça Jorge Coutinho. Vitória final por 6-2, que poderia ser ampliada, tal a superioridade demonstrada, em especial na segunda parte. A equipa das Taipas entrou bem no jogo e marcou primeiro. Concentrado, o conjunto Famalicense chegou ao intervalo já a vencer com golos de Dino e Paulo Morais. A segunda parte teve um início demolidor e aos três minutos o FAC já vencia por 4-1, com golos de Hugo Pereira e novamente Paulo Morais. Com o vencedor encontrado, o ritmo baixou. O CART ainda reduziu mas Marinho e Hugo (que bisou), selaram o resultado final. Nestes dois encontros, o técnico Rui Sérgio Teixeira rodou os onze elementos do plantel. Com esta vitória o FAC lidera o grupo A da Taça Jorge Coutinho, juntamente com a AJ Viana.

modalidades

Intuito é continuar a promover a modalidade no concelho de Famalicão

Clube Rugby Famalicão aposta na formação Quando está perto o arranque oficial para mais uma temporada de rugby, o Clube de Rugby de Famalicão (CRF) promete lutar pela subida à 1ª divisão nacional da modalidade esta temporada, admitindo tratar-se de um objectivo do clube a curto/médio prazo. Outra questão sempre presente na mente dos responsáveis do CRF é a formação de jovens jogadores e a divulgação da modalidade no concelho. A equipa sénior do CRF disputa a 2ª divisão e o primeiro desejo passa por garantir a qualificação para a fase nacional do campeonato, após a disputa da fase regional. “Na primeira fase pretendemos alcançar o primeiro lugar do nosso grupo, que tem equipas até mais ou menos à região de Aveiro, para depois seguirmos para a segunda fase do campeonato. Aí, já com equipas de todo o país, o nosso objectivo passa por terminarmos nos dois primeiros classificados para disputar a final four que decide quem sobe”, adianta Edmundo Costa, presidente do CRF, ressalvando que a subida não é uma obsessão. Chegar à final four seria já um prémio para a equipa famalicense. Os treinos do CRF decorrem no parque de jogos do Operário Futebol Clube e Edmundo Costa considera que as condições de trabalho são boas, embora admita que o

Arquivo

26

Prática do rugby tem crescido ao nível concelhio

tempo e os horários dos treinos se tornam por vezes difíceis de conciliar. “Só temos de estar agradecidos ao Operário pela disponibilidade que demonstraram para nos receber e ajudar”, refere, concluindo que “o futuro passa por ter instalações ou próprias ou municipais em que seja possível fazer um trabalho mais incisivo”. A formação é outra das palavras de ordem em que o CRF pretende continuar a apostar e a canalizar todos os esforços. Actualmente o clube tem em funcionamento os escalões de sub-12, sub-14, sub-16 e sub-18 e Edmundo Costa revela que existe um interesse crescente por parte dos jovens em relação ao

rugby. A maior mediatização da modalidade em termos nacionais, com a presença da Selecção em algumas das mais importantes competições, é uma explicação para esta situação, segundo o presidente do CRF. O clube de rugby famalicense está sempre aberto à entrada de novos elementos para as suas equipas de diferentes escalões, bastando para isso deslocar-se a um treino ou contactar algum elemento ligado ao CRF. No início de mais uma época, o Clube de Rugby de Famalicão pretende aliar os resultados desportivos positivos à divulgação da modalidade por todas as freguesias do concelho.

ADRO com bom início de época no ténis de mesa A Associação Desportiva e Recreativa Outeirense (ADRO) entrou bem na época 2010/2011 ao arrecadar os primeiros lugares nas classes de seniores masculinos e seniores femininos no Torneio de Abertura organizado pela Associação de Ténis de Mesa de Braga, que teve lugar em Vila Seca, concelho de Barcelos. A ADRO alcançou diversos lugares no pódio, com destaque especial para o 1º e 2º lugar em seniores

masculinos, respectivamente para Luís Henriques e Paulo Oliveira, e 1º e 3º lugar em seniores femininos conquistados por Joana Fernandes e Elsa Freitas, respectivamente. Conseguiram ainda lugar no pódio as cadetes Catarina Pereira, em 3º lugar, e Ana Pereira, em 4º lugar. Em juniores masculinos, o atleta Ricardo Martins alcançou a 4ª posição.

FAC conquista torneio Cidade de Famalicão No domingo passado, 12 de Setembro, o Famalicense Atlético Clube (FAC) venceu o Torneio Cidade de Famalicão ao derrotar na final a AD Valongo por 4-3 no prolongamento, depois de ter empatado no tempo regulamentar a três golos. Apesar de militar ma primeira divisão, a AD Valongo não mostrou ser superior à qualidade do hóquei praticado pelo FAC, que impressionou. Atrevidos, dominadores e perseverantes, os atletas famalicenses cedo se colocaram em vantagem. Dino, na transformação de uma grande penalidade, fez o primeiro golo ainda não tinham decorrido cinco minutos de jogo. A AD Valongo empatou passado alguns minutos, também numa grande penalidade mas o FAC não acusou o golo. Paulo Morais surpreendeu o guarda-redes contrário num remate de média distância e num lance muito rápido de contra-ataque, Pedro Lei isolou-se e, com grande classe, finalizou. Estava feito o 3-1 com que se chegaria ao intervalo. Na

segunda parte, a AD Valongo teve mais posse de bola e conseguiu empatar a partida a cinco minutos do final, penalizando a nossa equipa que poderia ter decidido o encontro em algumas boas oportunidades não concretizadas. Não estavam satisfeitos os atletas do FAC, com o empate final a três golos. No prolongamento souberam esperar pela oportunidade para se colocarem na frente e a 3 minutos do final, Dino, novamente de grande penalidade, fez vibrar a numerosa e ruidosa claque famalicense presente no Parque das Tílias, em Riba d'Ave. Até ao final a baliza à guarda de Ricardo Cunha (repetiu a soberba exibição do dia anterior) não foi mais apoquentada, com a gestão da bola e do tempo, feita pelo AC Famalicense, quase perfeita. Para chegar a esta final, o FAC jogou no passado sábado em Riba d' Ave, no Parque das Tílias. Neste encontro o conjunto famalicense demonstrou uma maturidade e com-

petência notável e venceu categoricamente o Riba d’Ave Hoquei Clube por 3-1 no encontro que definia o finalista do Torneio Cidade de Famalicão. Muito seguro a defender e perigoso a atacar, o FAC controlou o jogo e ao intervalo vencia por 2-0. No segundo tempo fez o terceiro golo e só nos minutos finais, o conjunto local reduziu. Os golos do FAC foram marcados por Pedro Lei e Hugo Pereira (2). O colectivo foi fundamental para o sucesso com o guarda-redes Ricardo Cunha a rubricar uma extraordinária exibição. No outro encontro, o Valongo venceu o Infante de Sagres por 6-0. No jogo de apuramento do terceiro e quarto lugar, o Riba d’Ave venceu o Infante de Sagres por 4-3. A formação do FAC continua assim imbatível. Depois de conquistado este troféu, volta à Taça Jorge Coutinho com dois encontros de grande exigência, o primeiro frente ao vice-campeão nacional, a AJ Viana, nas Taipas e em Famalicão, contra a AD Limianos.


motores

sport: 15 de Setembro de 2010 27 pub

Ford Transit Trophy cumpriu mais uma prova Organizado pelo Museu do Caramulo, o 5º Caramulo Motor Festival decorreu nos passados dias 3, 4 e 5 de Setembro, na histórica Rampa do Caramulo. Presente nesta prova esteve a caravana da Ford Transit Trophy, onde se encontra incluída a equipa DARO que partia para esta prova em primeiro lugar na classificação. Com uma assistência total de 27 mil pessoas, recorde absoluto nesta prova, e sob um calor imenso, cumpriu-se mais uma etapa deste troféu, agora integrado no Campeonato Nacional de Montanha. Diferente das anteriores, esta competição foi uma novidade para muitos dos pilotos participantes, o que levou a que a emotividade e competitividade fossem algo constante. A luta entre os pilotos ficou-se pelos lugares secundários pois rapidamente se percebeu a primazia da equipa CAM Sport devido à larga experiência em montanha do seu piloto, Pedro Salvador. Entre as outras equipas a luta foi algo permanente: Fiaal, Auto Rabal e DARO terminaram, res-

A Rampa do Caramulo foi uma novidade para muitos dos pilotos

pectivamente, com um segundo de diferença entre ambas, no final da contagem das duas subidas. “Foi bastante interessante e disputada esta incursão do Transit Trophy no Caramulo, onde se mostrou que a Ford Transit, também no papel desportivo, se apresenta como um modelo de sucesso e apto para enfrentar todas as situações. Desportivamente estivemos um pouco abaixo dos nossos objectivos, que passavam por manter a liderança no Troféu, mas ainda assim o ba-

lanço é extremamente positivo”, comentou o piloto Rui Azevedo, da equipa DARO, que depois desta prova perdeu a liderança da competição, estando agora classificada em segundo lugar e totalizando 68 pontos, menos 2 que a primeira classificada, a equipa Auto Rabal. O pódio geral fecha com a equipa BRM que possui 63 pontos. Esta nova competição cumprirá mais uma etapa nos próximos dias 2 e 3 de Outubro, no circuito do Estoril. pub

Nova escola de karting em Famalicão O Indoor Karting de Famalicão, localizado no Lago Discount, em Ribeirão, inaugurou recentemente uma escola de karting destinada aos mais novos. Esta escola, que ministrará formação teórica e prática, está destinada a crianças com idades compreendidas entre os 7 e os 12 anos. Com pista de asfalto coberta e com uma frota de seis karts exclusivamente destinados e adaptados aos mais novos, a escola funcionará, numa primeira fase, com aulas às quintas-feiras, das 18 às 19 horas.

Segundo lugar para Mariana Carvalho em Gondomar Realizou-se, no passado fim-de-semana, o Rali de Gondomar. Entre sextafeira e sábado, os motores fizeram-se ouvir pelas classificativas e no final a dupla famalicense Mariana Carvalho/Filipe Martins, da Macominho Sport, conquistou o pódio, ao alcançar o segundo lugar da classificação geral, no escalão júnior, do Rali de Gondomar. Na prova de abertura, que se realizou na noite de sexta-feira, a piloto famalicense entrou um pouco cautelosa com o seu Peugeot 206 GTI e alcançou o 41º lugar da geral e 5º na classificação júnior. No sábado, ao imprimir um andamento forte, agressivo e com regularidade, também devido a algumas desistências, acaba por alcançar o 2º lugar da prova no

seu escalão e o 17º da geral, sendo a primeiro piloto feminino a terminar a prova. “Neste rali, tudo correu como tínhamos delineado. Esta é uma prova algo dura e exigente em termos mecânicos e físicos, mas ao mesmo tempo muito gira. A organização tudo fez

para que os troços não se degradassem, mas os ralis são assim mesmo e temos que estar preparados”, frisou Mariana Carvalho, no balanço final desta prova. Depois desta prestação, a dupla famalicense ascendeu ao sexto lugar da classificação geral do Campeonato Júnior de Ralis.

Dupla famalicense com excelente prestação em Gondomar


28

sport: 15 de Setembro de 2010

últimas

Jessica Parker tem vergonha de falar de sexo A actriz (na foto) reconhece que fica ‘vermelha’ e muito envergonhada quando fala de sexo, ao contrário do que sucede com Carrie Bradshaw, a personagem que protagoniza na popular série de televisão ‘Sexo e a Cidade’. “Essas conversas, que parecem frequentes entre amigas, provocam-me realmente um grande embaraço”, confessou a actriz, de 45 anos, em entrevista a uma publicação alemã. “Longe daquela mulher liberal que interpreto na série, jamais posaria nua perante uma câmara, por exemplo. Não quero que milhões de pessoas vejam os meus seios”, acrescentou a loira que, só pelo seu desempenho em ‘Sexo e a Cidade’, arrecadou no ano passado cerca de 20 milhões de euros, montante que a colocou no quinto lugar da tabela dos salários mais altos nos Estados Unidos. Jessica Parker não esconde que gosta do que aufere, mas admite que a sua profissão envolve valores demasiado altos. “Em comparação com tantas pessoas que realmente fazem algo pela Humanidade, o meu ordenado não tem qualquer justificação”, concretizou a actriz.

E agora desporto Os Estados Unidos têm uma liga de futebol americano que vai atrair muito mais a atenção dos marmanjos do que os jogos do Super Bowl: é a Liga de Futebol de Lingerie, disputada apenas por mulheres… de lingerie. A temporada começou com um jogo entre San Diego Seduction (Sedução de San Diego) e Dallas Desire (Desejo de Dallas). Apesar de estar a jogar na casa das rivais, a formação de San Diego venceu por 24 a 13.

Com o ex no coração A actriz Hillary Swank (na foto) afirma que mesmo após o divórcio continuará a levar o ex-marido no seu coração “para sempre”. “Muitas pessoas olham para o divórcio como uma falha. Eu realmente olho para o meu relacionamento com o Chad como 14 anos de sucesso”, declarou. “Ele ficará para sempre no meu coração. É uma parte de mim. Temos uma amizade muito forte. Mas eu também acredito em relacionamentos longos. Eu acredito em monogamia”, acrescentou.

OS958  

Com melhores condições de trabalho e um relvado sintético parte dos jogadores. Emanuel Si- mões não acredita que esse facto possa trazer pro...