Issuu on Google+

GD Natação Famalicão

Riba d’Ave HC tem direcção interina O Riba d’Ave Hóquei Clube reuniu-se na passada segunda-feira, 16 de Fevereiro, em Assembleia Geral Extraordinária, com Nuno Cardoso a apresentar aos sócios as razões que o levaram a demitir-se de presidente. Nuno Cardoso sai por falta de disponibilidade para continuar, bem como por algumas divergências com membros da direcção sobre como dirigir o clube. Na reunião magna ficou decidido que o clube passa a ser gerido interinamente por quatro vice-presidentes da anterior direcção do Riba d’Ave. Até ao momento ainda não existem datas para a realização de eleições.

ganhou Troféu “O Minhoto” Liga de futsal para escolinhas começa em Março O Pavilhão Municipal de Vermoim recebe no próximo dia 1 de Março a apresentação da Liga Futsal Famalicão, no escalão de escolinhas e pré-escolinhas. A prova vai iniciarse durante o mês de Março e não em Fevereiro como estava inicialmente agendado. As equipas que vão participar nesta competição são: Escolinha Futsal Toni Paiva, da Juventude Alegre S.Paio, Escolinha Futsal FC Vermoim, Escolinha Futsal ADC Arnoso Stª Eulália, Escolinha Futsal Associação Juventude de Joane, Escolinha Futsal Juventude Académico, Academia de Futebol de Famalicão e Escolinhas de Futebol Sportfut.

Bernardino Machado vence 1ª fase do Desporto Escolar em futsal

No final da primeira fase de apuramento do Desporto Escolar, em futsal, a Escola Bernardino Machado defrontou as escolas representantes do concelho de Famalicão, acabando na posição de líder indiscutível com 18 pontos, contra os 12 pontos da Cooperativa Vale de S. Cosme e os seis pontos do Externato Delfim Ferreira. Na segunda fase, a equipa da Bernardino irá defrontar as escolas EB 2,3 Rosa Ramalho, Colégio de La Salle e EB 2/3 de Gualtar.

Os campeonatos nacionais de clubes de pista coberta da 1ª e 2ª divisões realizaram-se no passado fim-de-semana no Pombal. Há quinze dias, na fase de apuramento, o Clube de Cultura e Desporto de Ribeirão (CCDR) alcançou o 8º lugar nacional, classificação que permitiu o apuramento para a 2ª divisão nacional e o título de vice-campeão. Os campeonatos foram disputados em dois dias com a realização de 14 provas de pista coberta. Na 1ª divisão, o Sporting renovou o título em masculinos e femininos. Na 2ª divisão masculina, a equipa do CCDR alcançou o segundo lugar com 58,5 pontos, contra os 64,5 pontos alcançados pela equipa da Juventude Vidigalense. A este propósito, Alexandra Sarmento, treinadora do CCDR, salientou que tinha “como principal objectivo vencer a 2ª divisão, embora sabendo que a Juventude Vidigalense tinha alcançado mais pontos na fase de apuramento”. A treinadora referiu ainda que “os atletas estavam muito bem preparados e motivados para a competição e foi isso que se verificou. Em quase todas as provas ficamos nos três primeiros lugares com marcas de grande nível, mas não deu para ultrapassar o valor da equipa vencedora”. “Continuamos a ser a oitava equipa nacional de pista, o que no ar livre representa ir à 1ª divisão. A equipa é constituída por muitos atletas jovens, com grande margem de evolução, perspectivando-se a continuação de bons resultados colectivos em próximas competições”, acrescentou. Em destaque esteve o atleta Renato Silva que venceu as provas de 800 e 1500 metros, com alguma distância sobre os adversários. No triplo salto, Sérgio Silva saltou mais longe, vencendo com 13,77 metros enquanto no salto à vara Diogo Silva ficou em segundo lugar com 4,20 metros. O velocista Raul Veloso mostrou o seu momento de forma ao ficar em segundo na prova de 60 metros e nos 200 metros com um novo recorde pessoal. Nas restantes provas foram alcançados bons resultados, tendo o CCDR chegado ao título de vice-campeão. Nos dias 28 de Fevereiro e 1 de Março, também em Pombal, irão realizar-se os campeonatos de Portugal de pista coberta, onde se irão juntar os melhores atletas do país nas diversas provas.

Nos nacionais de clubes em pista coberta

CCD Ribeirão é vice-campeão nacional da 2ª divisão


sport: 18 de Fevereiro de 2009

22

PÓDIO

grande área

GD Natação Famalicão venceu Grande Prémio do Júri Colectivo

Um “Minhoto” veio para o concelho Bruno Marques

1º GD Natação Famalicão

O Grupo Desportivo de Natação de Famalicão garantiu o galardão referente ao Grande Prémio do Júri Colectivo dos Troféus Desportivos “O Minhoto”, salvando a honra do concelho. Um troféu justo e que premeia o trabalho desenvolvido na formação de campeões ao nível da natação.

O Grupo Desportivo de Natação de Famalicão (GDNF) garantiu, na noite da passada segundafeira, o galardão do Grande Prémio do Júri Colectivo na XII Gala dos Troféus Desportivos “O Minhoto” que decorreu no Pavilhão Municipal de Ponte da Barca. Apesar das sete nomeações finais, Famalicão apenas conseguiu conquistar um Minhoto, menos um do que na última edição. A formação de natação famalicense acabou por salvar a noite em termos de prémios para o concelho de Famalicão, naquele que foi o último prémio a ser entregue na Gala. “Este prémio peca por tardio e contava mais com ele já há duas épocas atrás. Este troféu é essencialmente da carolice dos fundadores, do apoio da Câmara, da competência dos treinadores e da dedicação dos atletas”, disse José Fernandes, presidente do GDNF. “É por eles que levanto bem alto este troféu, em nome de Famalicão”, concluiu. Cosme Machado, Adélio Ma-

José Fernandes levantou bem alto o “Minhoto”

chado, Jorge Maia e Mário Costa eram tidos como favoritos nas suas categorias, mas acabaram por falhar a conquista do Minhoto. Manuel Magalhães e Ana Azevedo também estavam nomeados e acabaram por não trazer para casa o galardão. Quanto às restantes categorias, destaque para os troféus atri-

buídos a Manuel Cajuda, como treinador, e a Eduardo, guardaredes do SC Braga, na categoria de futebol profissional. Apesar de ver garantido menos troféus na edição deste ano, o vereador do desporto da Câmara Municipal de Famalicão, Jorge Paulo Oliveira, considerou que o concelho famalicense es-

teve bem representado na Gala do Minhoto. “É bom recordar que o município teve sete nomeações finais que representam no total quase dez por cento das nomeações distribuídas por 24 municípios”, começou por dizer. O vereador acrescentou que “só por esse facto pode considerar-se que Famalicão esteve muito bem representado”. “O desporto famalicense esteve ao mais alto nível nesta Gala do desporto minhoto e o prémio é recebido com imensa alegria para uma colectividade que há muitos anos a esta parte vem colocando o nome de Famalicão nas primeiras páginas no âmbito da natação”, concluiu. Em Ponte da Barca estiveram cerca de 700 pessoas, entre nomeados, antigos vencedores e membros do júri, com Rui Laje, responsável pela organização do evento, a não adiantar ainda o local onde se realizará a próxima edição. Certo é que os Troféus Desportivos “O Minhoto” vão continuar a distinguir os desportistas que mais se destacam na região do Minho.

Obras custaram 130 mil euros e novo piso previne lesões Ruizinho

Foi decisivo na vitória do FC Famalicão diante do Forjães, apontando os dois golos que deram o triunfo. Pelo meio ainda falhou uma grande penalidade, mas não vacilou quando foi chamado a novo confronto com o guarda-redes adversário. Ruizinho tem sido importante na boa campanha dos famalicenses.

3º Rui Forte Não é todos os dias que se vê um guarda-redes marcar um golo e Rui Forte merece o destaque pela forma destemida como subiu até à área contrária e pelo sentido de oportunidade no remate para golo. Para além de ter sido importante a defender, conseguiu ainda dar uma ajuda preponderante no ataque.

Pavilhão Municipal de cara lavada Sofi fia a Abreu Silva No passado sábado, Armindo Costa, presidente da Câmara de Famalicão, deu a conhecer a renovação do Pavilhão Municipal. As obras de reabilitação do equipamento desportivo, que é propriedade do município e serve também a zona escolar da cidade, implicaram um investimento municipal de cerca de 130 mil euros. Entre as principais intervenções realizadas no pavilhão destaca-se a substituição do piso, troca de tabelas e corrimões, além do melhoramento das paredes com a colocação de painéis alusivos ao concelho de Famalicão. Armindo Costa falou num investimento válido para todos os que utilizam aquela estrutura e deixa elogios à direcção do Famalicense Atlético Clube (FAC), a colectividade que ali desenvolve várias modalidades.

Armindo Costa e Gouveia Ferreira durante a visita ao renovado Pavilhão Municipal de Famalicão

“Temos uma direcção que aparece à Câmara e apresenta projectos. Quando nos dizem que, ao longo do ano, passaram pelo pavilhão 70 mil pessoas, temos de ouvir e ajudar no desafio a que nos propõem. Dou-lhe os meus parabéns por aquilo que vi”, disse, dirigindo-se a Gouveia Ferreira, presidente do FAC.

O edil diz que o pavilhão municipal será, no futuro, um local sobretudo para treinar, uma vez que para os próximos anos estão previstos outros equipamentos para aquela zona. “Depois da cidade desportiva construída, vamos construir no campo de treinos e no campo de futebol, um pavilhão gimnodesportivo de

qualidade para a prática da competição, isto será mais uma casa para treinar”. Gouveia Ferreira, presidente do FAC, realçou a importância destas obras, nomeadamente ao nível do piso, uma vez que é “flutuante” e é “o mais apropriado e moderno para a prática de vários desportos de pavilhão, precisamente

para prevenir lesões dos atletas, que é uma coisa que as pessoas nem sequer se apercebem”, observa. Na cerimónia de sábado, Armindo Costa entregou ainda à colectividade um cheque de 60 mil euros, ao abrigo de um contrato de desenvolvimento desportivo, recentemente aprovado pela Câmara Municipal. Esta será uma ajuda importante para equilibrar as contas do FAC, pois, como Gouveia Ferreira assume, as dificuldades neste capítulo existem. “Todos os anos é necessário ganhar dinheiro. O orçamento do FAC geral é de 350 mil euros, o da formação anda nos 120 mil euros e os mecenas temnos ajudado. Com esta ajuda temos mais descanso para continuarmos junto dos mecenas. Mas, julgo que a época vai acabar com relativa segurança financeira”, prevê aquele responsável.


sport: 18 de Fevereiro de 2009 23

futebol

Ribeirão venceu e ainda sonha com os seis primeiros lugares

0-3 Estádio Municipal do Caniçal

Passeio na ilha da Madeira

Árbit ro : José Godinho (Évora)

Caniçal Ribeirão Ricardo Edu Rui Manuel Bruno Costa Paulinho Vítor Cardoso (46’ Bruno Carvalho) André Moreira Rodrigo Nelson Afonseca Valter Ferreira (71’ Bruno Barbosa)

Litos Faria Pica Paulo Rola Vítor Lobo Serrão (48’ Campinho) Bruno Pereira Mendes Caravana Tiago Martins (75’ Pizzi) Bacari (46’ Jefferson) Treinadores

Luís Miguel

José Lemo s

Golos: 8’ Tiago Martins (0-1); 13’ Mendes (0-2); 17’ Bacari (0-3). C artõ es Amarelos:10’ e 52’ Wanderson; 23’ Edu; 37’ Vítor Cardoso; 86’ Campinho. C artõ es Vermelho s: 52’ Wanderson.

O Grupo Desportivo de Ribeirão apenas precisou de 17 minutos para fazer o resultado final e construir uma vitória justa. Os ribeirenses entraram praticamente a marcar e o Caniçal não conseguiu evitar a avalanche ofensiva da equipa

treinada por José Lemos. Com este triunfo, o primeiro em território insular esta temporada, o Ribeirão ainda faz contas para entrar no lote dos seis primeiros, embora não dependa só de si. A precisar de vencer para continuar na luta pelos seis primeiros lugares, e depois de uma derrota pesada no Passal frente ao Moreirense, o Ribeirão entrou com vontade de marcar cedo e tudo fez para chegar ao primeiro golo. Logo aos oito minutos, num livre apontado do lado esquerdo, Tiago Martins, com um remate acrobático, fez o 1-0. A defensiva madeirense demorou muito a tirar a bola da zona perigosa e o jogador ribeirense foi mais rápido do que toda a gente e atirou a contar. O Caniçal reagiu de imediato, introduziu mesmo o esférico na baliza de Litos, mas o golo foi invalidado por fora de jogo. O Ribeirão continuou a pressionar e acabaria por aumentar a vantagem. Bacari cruzou atrasado e à entrada da grande área Mendes

desferiu um forte remate que só terminou no fundo da baliza de Ricardo. José Lemos não poderia desejar melhor entrada do que esta e aos 13 minutos os visitantes já tinham dado um passo muito importante rumo à conquista dos três pontos. A equipa da casa tentava responder ao ascendente do adversário, mas sentia grandes dificuldades para chegar com a bola controlada junto da baliza de Litos. A defensiva forasteira ia chegando e sobrando para as encomendas, sendo que o Caniçal revelava não ser capaz de surpreender a boa organização patenteada pelo Ribeirão. Aos 17 minutos, novamente de bola parada, os ribeirenses iriam chegar ao 3-0. Bacari, no interior da área, deu o melhor seguimento a um pontapé de canto e colocou um ponto final na resistência do Caniçal. A perder por 3-0, e apesar de faltar ainda jogar muito tempo, os locais praticamente deram o encontro por perdido até porque o Ri-

beirão fazia uma boa gestão da posse de bola. Na segunda parte, José Lemos aproveitou para rodar alguns jogadores, fazendo entrar Campinho e Jefferson para os lugares de Serrão e Bacari. Mais tarde, aos 75 minutos, haveria de colocar em jogo Pizzi para o lugar de Tiago Martins. O técnico do Caniçal. Luís Miguel, também tentou mudar alguma coisa, lançando Bruno Carvalho no lugar de Vítor Cardoso. No entanto, o Ribeirão controlou os acontecimentos a seu belo prazer, con-

II DI VI SÃO

Sé rie A

RESULTADOS

quistando um triunfo justo e confortável. Com esta vitória, o Ribeirão ainda pode chegar aos seis primeiros lugares. A uma jornada do final da primeira fase, os ribeirenses precisam de vencer no Passal o Ribeira Brava e esperar que o Pontassolense não ganha na recepção ao Caniçal. Matematicamente ainda é possível cumprir o objectivo definido no início da temporada, a manutenção logo na primeira fase, mas os ribeirenses não dependem exclusivamente de si. CLAS SI FI CA ˙ˆO

V

E

D

F

C

P

1. Chaves

21 12

J

5

4

39

19

41

2. Tirsense

21

9

8

4

28

22

35

3. Mar timo B

21

9

7

5

30

20

34

4

7

28

19

34

9

4

20

16

33

9

5

29

29

30

Valdevez, 0; Mirandela, Cani 0 al, 0; Ribeirªo, 3 4. Moreirense 21 10 1 Vianense, 1; Chaves, 4 Moreirense, 3; Pontassolense, 5. 0Valdevez 21 8 Maria1 Fonte, 0; Mar timo B, Ribeira Brava, 0; Tirsense, 6. Pontassolense21 7

PR XIMA JORNADA

7. Ribeirªo

21

8

5

8

24

23

29

8. Ribeira Brava21

7

7

7

20

20

28

4

9

8

20

31

21

5

5

11 20

31

20

Chaves - Valdevez Pontassolense - Cani al 9. Vianense 21 Tirsense - Vianense Mar timo B - Moreirense 10. Cani al 21 Ribeirªo - Ribeira BravaMirandela - Maria Fonte 11. Maria Fonte 21 12. Mirandela

21

3

8

10 18

33

17

3

6

12 15

28

15

Joane garante um ponto no terreno do Merelim

Importante era não perder 0-0 Campo João Soares Vieira Árbitro : Carlos Silva (Aveiro) Auxiliares: Pedro Ribeiro e Miguel Coelho

Merelinense Joane Talaia Petit Couto Nelson Miguel Bruno (46’ Luís Carlos) Beck Vasco Mokas Luís Ferraz (58’ P. Lopes) Amaral (77’ Armando)

Sérgio André Bruno Carneiro (78’ Roberto) Sócrates Bertinho Jader (71’ Daniel) Hugo Gil (85’ Laureta) Carlos Manuel Álvaro

Treinadores Casquilha

Paulo Rafael

Golos: Não houve. C ar tõ es Ama relo s: 35’ André; 60’ Miguel. C artõ es Vermelho s: Não houve.

José Carlos Fernandes Num campo difícil, o Joane uma vez mais conseguiu pontuar, mantendo a invencibilidade há treze jogos consecutivos. Previa-se e foi um jogo complicado e apesar de não efectuarem um grande jogo, os joanenses conseguiram o pretendido, ou seja, pontuar para não deixaram que o Merelinenese se aproximasse na classificação. Não foi um grande jogo de bola. O empate a zero espelha bem aquilo que as duas equipas fizeram durante o desafio. Fiel ao sistema de jogo, Paulo Rafael não mexeu no onze inicial e os caseiros também se apresentaram na máxima força. Num relvado mal tratado, as equipas optaram por posturas idênticas. Ninguém quis arriscar muito e para ambas as equipas o essencial pare-

Paulo Rafael saiu satisfeito de Merelim

ceu mesmo ser não perder o jogo. Foi a equipa da casa que conseguiu duas oportunidades de golo, as únicas na primeira parte. Aos seis minutos, Vasco, isolado, permitiu a Sérgio defender com os pés. Aos 36 minutos, Amaral, de cabeça, obrigou uma vez mais o guarda-redes joanense a boa defesa. Foi o que de melhor se viu na primeira parte. No segundo tempo, a toada foi a mesma. Casquilha apostou na entrada de Luís Carlos, em detrimento de Bruno. Demonstrava mais arrojo o técnico da casa, mas nunca deixou de recear o seu adversário. O jogo era muito disputado sobre o meio campo e as oportunidades de golo escasseavam. Acabaram por ser novamente os caseiros a criarem perigo na baliza de Sérgio. Uma vez mais Amaral na jogada, quando estava em boa posição, escorregou, acabando por desperdiçar outra oportunidade de golo. O tempo ia passando sem que ninguém assumisse o domínio por completo do desafio. Aos 64 minutos, o

Joane finalmente consegue excelente oportunidade de golo, talvez até a melhor do

desafio. Sócrates, numa boa jogada, apareceu na cara de Talaia, acabando por enviar a bola à barra da baliza contrária. Foi a única situação clara de golo que o Joane conseguiu durante toda a partida. Do banco surgiam os trunfos, mas nem num lado nem do outro as situações se alteravam. Foi ainda o Merelinense que uma vez mais causou perigo na baliza joanense. Valeu Hugo a cortar quase sobre a linha de golo. No final o empate agradou aos joaneneses. O Merelinense, apesar de ter algumas oportunidades de golo, nunca demonstrou ser uma

equipa dominadora, nem apresentou futebol ou postura que justificasse a vitória. Ficou bem vincado neste desafio que a maior preocupação das duas equipas era não perder. Quando assim acontece, nada a dizer ao empate

III DI VI SÃO

Sé rie A

a zero que deixa o Joane em boa posição para o resto do campeonato. O Merelinense sai fora dos seis primeiros, mas fica com excelentes oportunidades de conseguir os seus intentos. Arbitragem regular. CLAS SI FI CA ˙ˆO J

1. Vieira 21 2. Bragan a 21 RESULTADOS 3. Joane 21 Amares, 2; Limianos, 2Vieira, 2; Bragan a, 04. Fafe 21 Fafe, 1; Vilaverdense,5.1 Merelinense21 Fªo, 2; Prado, 2 21 Merelinense, 0; Joane,6.0 M. Cavaleiros Marinhas, 1; Mondinense, 2 7. Limianos 21 Mªe `gua, 1; M. Cavaleiros, 4 8. Fªo 21 PR XIMA JORNADA 9. Prado 21 21 Vilaverdense - Vieira 10. Vilaverdense Prado - Limianos 11. Marinhas 21 Mondinense - Fªo Joane - Fafe 12. Amares 21 M. Cavaleiros - Marinhas Merelinense - Amares 13. Mondinense21 Bragan a - Mªe de `gua 14. Mªe de `gua21

V

14 13 11 9 10 9 9 8 5 5 5 3 4 2

C

P

5 2 41 15 2 6 24 17 6 4 35 23 7 5 29 20 3 8 33 20 6 6 31 20 6 6 33 26 6 7 33 20 8 8 18 24 7 9 26 28 7 9 28 36 8 10 33 40 5 12 16 40 4 15 16 67

E

D

F

47 41 39 34 33 33 33 30 23 22 22 17 17 10


sport: 18 de Fevereiro de 2009

futebol

Famalicão justificou condição de líder da Divisão de Honra

Foi tudo menos futebol 1-1 Complexo Desportivo Monte da Forca Árbitro : Rui Oliveira (Porto) Auxiliares: Célio Marques e Diogo Cancela

Vila Real Oliveirense Gamito Leirós Ernesto Nuno Fredy Peixoto Norberto (45’ Zé Monteiro) Castanha Luís Carlos Moura (67’ Bouça) Meia (91’ Filipe) André Lisboa

Rui Forte Luís Miguel China João Duarte Carvalhinho (77’ Alexandre) Paulinho (77’ Daniel) Leal (45’ P. Fidalgo) Meira Arturinho João Cruz Nuno Cavaleiro

Treinadores Luis Pimentel

Mário Jorge

Golos: 3’ Peixoto (1-0); 92’ Rui Forte (1-1). C artõ es Amarelo s: 46’ Nuno Cavaleiro; 46’ André Lisboa; 58’ Luís Carlos; 61’ Ernesto; 71’ Pedro Fidalgo; 89’ Leirós. C artõ es Vermelho s: 90’ Castanha.

Bruno Marques O jogo entre Vila Real e Oliveirense ficou em definitivo marcado pelas cenas lamentáveis que culminaram com a agressão ao árbitro da partida. Após o incidente, a partida não voltou a ser reatada, faltando agora conhecer a tomada de posição da Federação Portuguesa de Futebol, com base naquilo que o árbitro vai escrever no seu relatório. Na altura em que o encontro foi interrompido o marcador assinalava uma igualdade a uma bola. O Vila Real esteve a vencer desde o segundo minuto do encontro, depois de Peixoto ter dado o melhor seguimento a um livre apontado do lado esquerdo do ataque. O lateral apareceu bem ao primeiro poste a desviar para o 1-0. O

golo do empate surgiria apenas no período de compensação, aos 92 minutos, num lance muito confuso na área do Vila Real, após um pontapé de canto, com o guarda-redes Rui Forte a rematar para o fundo da baliza de Gamito. O tento da Oliveirense acabou por precipitar todos os acontecimentos, tendo um jogador da equipa da casa agredido o árbitro Rui Oliveira, do Porto, depois dos onze jogadores de campo terem perseguido o juiz do encontro. A partir daí instalou-se a confusão, com a GNR a entrar no terreno de jogo para acalmar os ânimos e proteger o trio de arbitragem. Aos poucos a situação foi ficando controlada, tendo algum tempo depois a equipa da Oliveirense abandonado o relvado do Monta da Forca, seguindo-se a equipa de arbitragem e por fim a formação do Vila Real. Quanto ao jogo, pode dizer-se que a exibição da Oliveirense foi das menos conseguidas esta temporada. Os jogadores lutaram muito, procuraram sempre correr atrás do prejuízo, mas faltou clarividência na hora de atacar a baliza do Vila Real. A formação transmontana aproveitou bem o golo marcado cedo para intranquilizar o adversário e tentar em contra-

III DI VI SÃO

Sé rie B

ataque matar o jogo em definitivo. Os da casa lutaram imenso para conseguirem um resultado positivo, tiveram algumas oportunidades para fazer o 2-0, mas Rui Forte revelou-se sempre um obstáculo difícil de ultrapassar. A partida não foi bem jogada, tendo muitas interrupções e futebol pouco esclarecido. Algumas picardias entre os jogadores e tensão que foi aumentado com o passar dos minutos. Depois em cima do minuto 90 Castanha foi expulso com vermelho directo, supostamente por palavras dirigidas ao árbitro e pouco depois surgiria o golo do empate. Antes disso, João Duarte acertou na barra da baliza de Gamito. No lance que originou o 1-1, os locais reclamaram uma carga sobre o guarda-redes, na sequência do pontapé de canto, e no meio da confusão Rui Forte acabou por rematar para golo. Os protestos dos jogadores surgiram de pronto, originando a agressão a Rui Oliveira. Uma coisa é certa, por muita razão de queixa que os locais possam ter do trio de arbitragem, nada justifica as cenas lamentáveis que marcaram o final do encontro no Complexo Desportivo Monte da Forca, em Vila Real. CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

1. Coimbrıes 20 10 2. Oliveirense19 9 RESULTADOS 3. Rebordosa 20 9 Coimbrıes, 2; Lixa, 1 Serzedelo, 1; Rebordosa, 1 4. Padroense 20 9 Folgou:0 Le a Padroense, 1; T. Moncorvo, 5. Vila Meª 20 8 Paredes, 1 Le a Vila Real, 1; Oliveirense, 1* 1; Ol. Douro, 6. 19 8 *jogo 0interrompido Vila Meª, 2; Alpendorada, 7. Paredes 19 7 8. Serzedelo 19 8 PR XIMA JORNADA 9. Torre Moncorvo 19 6 10. Oliveira Douro 19 6 T. Moncorvo - Rebordosa Folga: Coimbrıes Oliveirense - Padroense Oliveira Douro - Le a 11. Vila Real 20 5 Alpendorada - Vila Real Paredes - Serzedelo 12. Alpendorada19 4 Lixa - Vila Meª 13. Lixa 19 4

E

D

F

5 5 31 7 3 24 6 5 37 6 5 33 6 6 33 4 7 34 7 5 24 2 9 25 6 7 18 6 7 24 6 9 26 3 12 19 2 13 22

C

P

23 15 30 30 30 25 19 28 21 29 29 34 37

35 34 33 33 30 28 28 26 24 24 21 15 14

Iniciados do Famalicão vencem Vianense por 2-1 Num jogo realizado no campo de treinos do Estádio Municipal, os iniciados do Famalicão receberam no passado domingo a equipa do Vianense, em jogo a contar para a 19ª jornada do nacional da categoria, e venceram por 2-1. Só a vitória interessava aos famalicense porque em caso de derrota deitavam praticamente tudo a perder quanto à manutenção. Daí este jogo ser considerado bastante importante e a responsabilidade do INICIADOS

I Divisão

PR XI MA

RE SUL TA DOS

encontro não afectou a moral do Famalicão. Moreirense, 0; Varzim, 4 Famalicªo, 2; Vianense, 1 Este foi um triunfo mais do que justo0 da formação famalicense que Chaves, 1; Sp. Braga,Marinhas, 2 0; Gil Vicente, foi a0única equipa que quis vencer Vizela, 7; Flaviense,Guimarªes, 0 4; Barroselas, a partida. Jogou, criou muitas oporCLAS SI FI CA ˙ˆO J V E D F C P 1. V. Guimarªes19 17 0 2 78 7 51 tunidades de golo só que no final 2. Vizela 19 14 2 3 43 10 44 concretizou apenas duas o que foi 3. Sp. Braga 18 13 4 1 35 10 43 muito pouco para tanto caudal 4. Varzim 19 10 2 7 48 24 32 5. Marinhas 18 8 5 5 26 22 29 ofensivo. Ao intervalo o Famalicão 6. Gil Vicente 19 8 4 7 32 30 28 vencia por 1-0, com mais um golo 7. Barroselas 19 7 2 10 19 31 23 do defesa central Pereira que nos 8. Famalicªo 19 6 3 10 20 33 21 9. Moreirense 19 6 1 12 21 39 19 últimos jogos se tem cotado como 10. Chaves 19 6 0 13 13 32 18 o marcador de serviço da equipa fa11. Vianense 19 3 1 15 15 43 10 malicense. 12. Flaviense 17 2 0 15 15 84 6 Para a segunda parte tudo foi Sp. Braga - Varzim Gil Vicente - Famalicªo diferente e para pior. Mesmo com o Flaviense - Chaves Barroselas - Marinhas Vianense a não ter atacado pratiVianense - Vizela V. Guimarªes - Moreirense camente nada, o Famalicão pode-

ria ter feito muito mais. Mesmo assim, numa desatenção de toda a defensiva famalicense, o Vianense chegaria ao empate. Foi um golo que abalou toda a estrutura do Famalicão que sentiu muitas dificuldades em voltar a chegar com perigo junto da baliza contrária. O golo que daria os três pontos ao Famalicão chegou de bola parada e por intermédio de Pedro. A partir daqui, o conjunto da casa foi controlando os acontecimentos só que o Vianense acreditou sempre que poderia sair de Famalicão com um resultado positivo, mantendo a incerteza no marcador até ao último minuto. José Clemente

Objectivo cumprido

Liderança famalicense continua bem segura

0-2 Estádio Horácio Queirós Árbitro: Fernando Fernandes Auxiliares: João Salgado e Arménio Abreu

Forjães Famalicão Nuno Emanuel Carlos Edgar Texa Marco (80’ Flávio) Mocho (63’ Tó) Kevin Miguel Filipe Nuno (80’ Sampaio)

Bruno Celso Zé d’Angola Barreiras (70’ Táxi) Canetas Ruizinho (80’ Martins) Jorginho Hélder Nuno Sousa Bessa (84’ Vítor Hugo) Tó

Treinado res Fernando Pires

Vitor Paneira

Golos: 20’ Ruizinho (0-1, penálti); 49’ Ruizinho (0-2). Cartões Amare los: 8’ Barreiras; 11’ Marco; 19’ Carlos; 44’ Hélder; 64’ Nuno; 65’ Kevin; 73’ Táxi; 76’ Edgar. Cartões Ver me lhos: Não houve.

Aristides Ferreira Em ambiente de festa, o Famalicão deslocou-se a Forjães, com muito público nas bancadas, e só um pensamento: vencer o último classificado para não deixar aproximar a concorrência. Fernando Pires, que tinha assumido o comando técnico do Forjães, cedo percebeu que a sua equipa não tinha argumentos para contrariar um Famalicão que não facilitava perante o lanterna vermelha. Com Ruizinho a bisar na partida, o Famalicão fez aquilo que competia, ou seja, conquistar os três pontos e continuar a liderar a prova. Os homens do Forjães entraram muito nervosos no início do jogo e nos primeiros cinco minutos já o Famalicão tinha criado duas situações de muito perigo na área contrária. O domínio da equipa de Paneira era mais que evidente e aos dez minutos o árbitro vê uma mão na área do Forjães, assinalando grande penalidade que Ruizinho não conseguiu converter, atirando ao poste. O Famalicão não se deixou abater e continuava em busca do golo. Aos 19 minutos, numa jogada rápida sobre a direita, Bessa é carregado dentro da área. Nova grande penalidade e desta vez Ruizinho não perdoou, colocando o Famalicão na frente do marcador.

O jogo só tinha um sentido. Os homens de Famalicão continuavam em busca do segundo golo para não terminarem o jogo com o credo na boca, como tem acontecido em alguns jogos. Bessa bem o tentou aos 28 minutos, com um remate de cabeça, obrigando o guarda-redes da casa à defesa da tarde. Já com o jogo em cima do intervalo, e quando nada o fazia prever, Hélder, quando tentava aliviar a bola, jogou com a mão e o árbitro não hesitou em apontar para o terceiro penálti da tarde, desta vez para o Forjães. Miguel foi o eleito para converter, só que Bruno, com uma boa defesa, garantiu a vantagem do Famalicão até ao descanso. No segundo período foi o Forjães a primeira equipa a criar perigo, com Nuno a isolar-se mas o guarda-redes do Famalicão a arrojar-se aos pés do dianteiro contrário e a evitar o empate. Volvidos mais dois minutos, num livre batido por Ruizinho, muito longe da área e com o guarda-redes local a ficar muito mal na fotografia, o Famalicão colocava ponto final na discussão do resultado. A partir daqui, o Famalicão controlou o jogo e Canetas ainda teve duas oportunidades para aumentar a vantagem, mas de cabeça atirou para as nuvens. Foi uma vitória justa da melhor equipa e Fernando Pires tem muito trabalho pela frente para tirar o Forjães da situação em que se encontra. Trabalho aceitável do trio de arbitragem.

AFB DIVISÃO HONRA RE SUL TA DOS

Jogo não chegou ao fim depois de o árbitro ter sido agredido

Série 1

Esposende, 2; Torcatense, Aguias1Gra a, 0; Aroes, 1 Laje, 2; Ronfe, 1 Santa Maria, 1; Martim, 0 P. Regalados, 0; S. Forjªes, E. Vizela,0; Famalicªo, 2 3 Pica, 2; Porto Ave, 1

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

Alegrienses, 0; Taipas, 3 1. FC FAMALICˆO18 13 2 3 32 7 41 2. Taipas 18 12 2 4 31 18 38 3. Martim 18 10 4 4 27 15 34 4. Aroes 17 10 2 5 24 15 32 5. St“ Eulalia Vizela 17 9 4 4 25 17 31 6. Santa Maria 17 7 8 2 36 22 29 7. Esposende 18 8 3 7 29 23 27 8. Torcatense 17 8 2 7 24 14 26 9. Aguias Gra a18 7 4 7 23 20 25 10. Porto Ave 17 6 4 7 19 16 22 11. Pica 17 6 4 7 20 23 22 12. Ronfe 17 5 3 9 21 30 18 13. Laje 18 4 3 11 12 36 15 14. Pico Regalados 16 2 6 8 11 28 12 15. Alegrienses 17 2 3 12 11 30 9 16. Forjªes 18 Torcatense - Laje 2 2 14 Ronfe - Pico Regalados 7 38 8 S. E. Vizela - Aguias Gra a Taipas - Esposende Aroes - Santa Maria PR XI MA

24


sport: 18 de Fevereiro de 2009 25

distritais

Gondifelos desgastado com as arbitragens

São Cláudio ultrapassa Vitória O São Cláudio recebeu o Vitória FC na 16ª jornada da 2ª divisão distrital, série C, e venceu por 2-0. A equipa de Antas entrou para este jogo com um ponto a menos que o Vitória e precisava de vencer para subir na classificação. Ao minuto 15, Rafael, depois de um bom cruzamento da direita, cabeceou ao segundo poste para a baliza, o guarda-redes defendeu para a frente e na recarga Rafael fez o 1-0. O Vitória equilibrou e poderia ter empatado num remate forte de fora da área que esbarrou no poste da baliza. Ao minuto 35, e após mais um cruzamento do lado direito do ataque do S. Cláudio, um defesa contrário, na tentativa de aliviar a bola, acabou por introduzi-la na própria baliza, fazendo o 2-0. Na segunda parte viu-se um Vitória à procura do golo e voltou a enviar uma bola ao poste. Aos 70 minutos, os visitantes desperdiçaram uma oportunidade soberana para fazer golo, mas o guarda-redes Hélder defendeu um penálti. O S. Cláudio controlou bem o resto do jogo e a partida acabou sem mais nenhum lance de registo.

Bairro reforça liderança ao bater o Lagense O Lagense não foi capaz de ultrapassar o desafio de vencer o Bairro e ascender novamente ao primeiro lugar, posição que ocupou durante largas jornadas durante a primeira volta. Nesta partida que colocou frente a frente o 1º e o 2º classificados, o Lagense pode queixar-se da enorme ineficácia na hora de finalizar e de alguns erros da arbitragem. O jogo começou com um ligeiro ascendente da equipa visitante que procurou encostar a equipa do Bairro à sua área. No entanto, aos 13 minutos o Bairro marcou após uma reposição de linha lateral. Depois de um primeiro remate defendido por Nando, a bola sobrou para um jogador da casa que fez o 1-0. Os jogadores do Lagense reclamaram fora-de-jogo, mas o árbitro assistente nada assinalou. O Lagense partiu em busca do prejuízo e criou algumas boas ocasiões para marcar. Numa das jogadas de ataque, os visitantes reclamaram grande penalidade por mão de um jogador da casa, mas o árbitro mandou seguir o encontro. Na segunda parte mantiveram-se as tentativas dos forasteiros para chegarem à igualdade, mas num rápido contra-ataque o Bairro apontou o segundo golo. Os ânimos começaram depois a aquecer, Vitinha, do Lagense, foi agredido com um murro por um jogador do Bairro, num lance que o árbitro não viu. Perto do final, Lamego foi expulso por palavras e Vítor Francês também depois de agredir um adversário.

O S. Cláudio jogou com: Hélder, Prego, Riba, Couto, Ricardo, Peneda, Abel (69’ Avelino), Mendes (56’ José Rui), Carlitos, Rafael, Carneiro (86’ Ivo).

Série A

mes e Canigia, em dia de aniversário, inauguraria o marcador com um bom golpe de cabeça ao segundo poste. O Soarense empataria poucos minutos depois, mas o resultado final seria estabelecido por Hélder Araújo, momentos antes do final da partida. Os três pontos acabam por ficar bem entregues à equipa que, em especial na segunda parte, tudo fez para vencer o jogo. Na próxima jornada, o Ninense joga cartada decisiva ao receber o líder Apúlia enquanto o Louro recebe o Vila Chã. Quanto ao Gondifelos desloca-se ao terreno do Catel Cunha.

S. Mateus impõe derrota ao líder na série A… Na série A da 1ª divisão distrital de futsal o grande destaque da 18ª jornada foi o S. Mateus que se deslocou ao terreno do líder Gualtar e venceu por 2-0. Esta vitória permitiu aos comandados de Paulo Viana assumirem-se como sérios candidatos aos três primeiros lugares que dão acesso a poule final de subida. Já o MAL empatou a três bolas na recepção ao Santo Tirso Futsal e o Pousadense venceu por 3-0 o

Alberto Barbosa

Quanto à série B da 1ª divisão distrital, a 16ª jornada ficou marcada pela goleada sofrida Mouquim no terreno do Lordelo. Os famalicenses perderam por 7-0, num jogo sem grande história em que tudo saiu bem aos locais e mal aos comandados de Miguel Marques. Com esta derrota, o Mouquim ficou praticamente arredado da passagem à poule de acesso à promoção. O Mouquim utilizou os jogadores: Patrese, Pedro Pinto, Hélder, Gui, Taveira, Ricardo, Teixeira, Matos, Tiago e Paulo. Já o Esmeriz perdeu na recepção ao CART por 2-1 enquanto o Santo Adrião venceu o Pinheiro Torto por 4-1. Na classificação, o Mouquim é terceiro com 26 pontos, seguindo-se o Esmeriz na sétima posição com 20 e o Pinheiro Torto no último lugar com 9 pontos. Na próxima jornada realizam-se os jogos: Pinheiro Torto-Esmeriz e ISAVEMouquim. Momento do jogo entre Ninense e Soarense

AFB II DIVISÃO

Série A

AFB II DIVISÃO

V

E

D

F

C

P

CLAS SI FI CA ˙ˆO

Série C

RE SUL TA DOS

J

V

E

D

F

C

P

PR XI MA

1. Apœlia 17 12 4 1 26 6 40 1. Tadim 15 12 3 0 30 8 39 2. Ninense 17 10 6 1 21 8 36 2. S. Ver ssimo15 7 7 1 31 17 28 3. Louro 17 9 7 1 24 9 34 3. MARCA 15 8 4 3 22 15 28 4. CATEL 16 8 4 4 23 13 28 4. Roriz 15 8 3 4 35 21 27 5. Terras Bouro16 8 3 5 22 15 27 5. OperÆrio 15 8 3 4 16 11 27 6. Palmeiras 17 8 3 6 23 18 27 6. Gandra 15 6 5 4 25 20 23 7. `guias Alvelos 17 7 6 4 18 16 27 7. Lemenhe 15 5 6 4 19 16 21 8. Vila Chª 17 7 4 6 30 23 25 9. Pousa 17 5 5 7 15 14 20 8. Sequeirense 15 6 3 6 18 27 21 10. Cabreiros 17 6 2 9 17 23 20 9. Granja 15 4 7 4 25 26 19 11. Gondifelos 17 6 1 10 17 28 19 10. Antas 15 4 4 7 25 21 16 12. Soarense 17 4 6 7 20 26 18 11. Mouquim 15 4 4 7 16 22 16 13. Maximinense 17 4 5 8 17 19 17 12. Necessidades15 3 2 10 20 31 11 14. Viatodos 17 3 7 7 16 28 16 13. Juv. Belinho15 1 3 11 17 46 6 15. Dumiense 17 4 2 11 11 28 14 16. Celeir s 17 1 1 15 11 37 4 14. Tebosa 15 1 2 12 11 29 5 Louro - Vila Chª Maximinense - Cabreiros Lemenhe - Roriz Gandra - Granja Celeir s - Viatodos Dumiense - Pousa Tebosa - Mouquim OperÆrio - Antas Ninense - Apœlia CATEL - Gondifelos Juv. Belinho - MARCA Necessidades - S.Ver `guias Alvelos - Soarense Palmeiras - Terras Bouro Sequeirense - Tadim

CLAS SI FI CA ˙ˆO

S. Cosme vence Telhado por 1-0

J

V

E

D

F

C

P

Realizou-se no passado fim-de-

semana o encontro da 16ª jornada 1. Bairro 15 10 5 0 35 11 35 2. S. Paio 15 9 4 2 23 13 31 da 2ª divisão distrital entre o Des3. Lagense 15 9 2 4 28 13 29 portivo de S.Cosme e o Telhado, com 4. L. Enguardas14 9 2 3 26 12 29 a vitória a sorrir aos locais por 1-0. 5. Ruivanense 15 9 2 4 26 13 29 Com uma primeira parte onde o fu6. Figueiredo 15 7 4 4 22 16 25 tebol quase não existiu, coube ao S. 7. S. Cosme 15 7 4 4 18 12 25 Cosme as melhores oportunidades 8. Guisande 15 6 4 5 21 18 22 9. S. ClÆudio 15 6 2 7 25 23 20 de golo, mas sempre em lances de 10. Delªes 15 5 3 7 18 20 18 bola parada. Só na marcação de 11. Vit ria 15 5 3 7 23 31 18 cantos é que os da casa criaram lan12. `guias 15 3 2 10 18 41 11 ces de perigo junto à área do Te13. Arsenal 15 2 2 11 19 34 8 lhado. Para a segunda parte, o S. 14. Peıes 15 2 2 11 16 38 8 Cosme entrou mais rápido e logo no 15. Telhado 15 1 3 11 10 33 6 `guias - Bairro Guisande - Figueiredo terceiro minuto, numa das melhores Lagense - Peıes Delªes - S. ClÆudio jogadas do encontro, a equipa da ssimoRuivanense - S. CosmeVit ria - L. Enguardas casa chegou ao golo por intermédio Telhado - Arsenal Folga: S. Paio PR XI MA

J

Apulienses por falta de comparência dos visitantes. Na tabela classificativa, o S. Mateus está na quarta posição com 31 pontos, seguindo-se o MAL na sexta posição com 27 pontos e por fim o Pousadense no nono lugar com onze pontos. Na próxima ronda, o S. Mateus recebe o MAL para mais um dérbi concelhio enquanto o Pousadense se desloca ao pavilhão do Santo Tirso Futsal.

…e Mouquim goleado em Lordelo na série B

Terras Bouro, 2; VilaCabreiros, Chª, 1 2; `g. Alvelos,S.0Ver ssimo, 3; Roriz, 0 1; Guisande, 2 1 2; Sequeirense, 1 S. Paio, 1; `guias, Arsenal, Granja, Viatodos, 0; Louro, Pousa, 0 Bairro, 2; Lagense, Figueiredo, 0 1; Maximinense, 0 Mouquim, 1; Lemenhe,Antas, 0; Delªes, 2 0 0; Gandra, 0 Apœlia, 2; Celeir s,Gondifelos, 0 1; Dumiense, 3MARCA, 2; Tebosa, 0 Necessida., 0; OperÆrio, 1Peıes, 0; Ruivanense,S.1ClÆudio, 2; Vit ria, 0 Soarense, 1; Ninense,Palmeiras, 2 S. Cosme, 1; Telhado,Folgou: 0 3; CATEL, 2 Tadim, 5; Juv. Belinho, 1 L. Enguardas

CLAS SI FI CA ˙ˆO

PR XI MA

O Centro Desportivo e Cultural de Viatodos efectuou durante a passada semana uma mudança no comando técnico. Abílio Sá é o novo treinador do Viatodos, sucedendo no cargo a António Barbosa que acumulava as funções com a de jogador. O primeiro treino do técnico aconteceu na passada terça-feira. Abílio Sá regressa desta forma a um lugar que bem conhece, depois de algumas épocas de ausência, tendo neste espaço de tempo assumido outras funções na vida do clube de Viatodos. A estreia do técnico no banco de suplentes aconteceu no passado domingo, na recepção ao Louro, tendo o Viatodos empatado sem golos.

Ninense continua perseguição ao líder Com o Apúlia a vencer tranquilamente o Celeirós por 20, o Ninense conseguiu uma importante vitória sobre o Soarense por 2-1 e mantém-se na corrida à subida de divisão. Por seu turno, o Louro atrasou-se na luta pelos lugares cimeiros ao empatar a zero frente ao Viatodos. Já o Gondifelos perdeu por 3-1 na recepção ao Dumiense. Em jogo disputado no passado sábado, com muitos adeptos presentes nas bancadas, o Ninense realizou uma primeira parte algo discreta, com o seu guardaredes a brilhar e a segurar o nulo ao intervalo. O intervalo fez bem aos comandados de Berto Go-

cimentos a equipa ficou nervosa, acabando por resultar na derrota por 4-0. Nesse encontro, o Gondifelos “só não abandonou o campo a meio do jogo por questões económicas, uma vez que os jogadores se sentiram injustamente tratados”. No jogo do último fim-desemana, o Gondifelos apenas teve 16 jogadores disponíveis, entre os quais apenas um guarda-redes. O conjunto do concelho de Famalicão acabou por averbar novo desaire, desta feita frente ao Dumiense por 3-1.

Abílio Sá assume comando do Viatodos

Rui Faria

RE SUL TA DOS

RE SUL TA DOS

Dérbi concelhio foi emotivo

José Filipe Martins

AFB I DIVISÃO

A Associação Desportiva de Gondifelos está revoltada com as injustiças nas arbitragens, com a gota de água a ter acontecido na partida diante do Maximinense. Segundo o dirigente Rui Filipe, do Gondifelos, em declarações a um jornal diário, a arbitragem dessa partida foi “vergonhosa e o clube exige respeito”. A equipa famalicense sofreu duas expulsões de jogadores de campo e ao intervalo um jogador do banco também foi expulso. O dirigente do Gondifelos revelou que depois dos aconte-

de Zé Miguel. Com este golo, o S. Cosme começou a criar mais oportunidades para marcar, mas o resultado não se alteraria até ao final. Vitória justa da equipa de Vale S. Cosme que foi a melhor das três equipas em campo. Arbitragem muito fraca, sempre a prejudicar os da casa. Na próxima jornada, o S. Cosme desloca-se a Ruivães para defrontar o líder do campeonato. O S. Cosme alinhou com: Pereira, Toninho, Rafa, Diogo, Bruno, Vitó, Rochinha, Luís (Seara), Pedro, Gonçalves (Rui), Zé Miguel (Daniel). A.M.


sport: 18 de Fevereiro de 2009

distritais

Famalicão B surpreendido pelo Gil Vicente

Camadas jovens do GD Joane Os resultados das camadas jovens do GD Joane, nos jogos do passado fim-de-semana, foram os seguintes: São Paio 1-2 Joane (juniores); Cavalões 2-3 Joane (juvenis); Joane 0-1 Sandinenses (iniciados); Louro 6-0 Joane (infantis); Joane 6-1 Cavalões (escolas, série E); Joane 0-9 Vizela (escolas, série F). Próxima jornada: Joane-Celoricense (juniores); Joane-Telhado (juvenis); Maria Fonte-Joane (iniciados); Joane-Operário (infantis); Famalicão-Joane (escolas, série F); Braga Fut-Joane (escolas, série E).

I Divisão - série A I Divisão - série B JUNIORES Arsenal Devesa, 0; Marinhas, S. Ver ssimo, 8 1; Vilaverdense, 2 3; Oliveirense, Brito, Sandinenses, 1 3; Torcatense, 2 Esposende, 4; Andorinhas, 1 Ninense, 1; Patrimoniense, Vieira, 3 1; Ribeirªo, Fair-Play, 2 1; Moreirense, 2 Vila, 3; Nogueirense, Amares, 1 3; Santa Maria, 1 Arıes, 3; Pevidem, 2 Brufense, 2; M.Fonte, 3 Ronfe, 0; S.Eulalia, 0 Prado, 1; Merelim S. Paio, 0 RE SUL TA DOS

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

1. Ag.Alvelos 2. Arnoso 3. Celeiros 4. Catel 5. Operario 6. Meªes 7. Realense 8. Granja 9. Forjªes 10. Antas 11. Marca 12. Vila Chª 13. Bastu o 14. Apulia

15 15 15 15 15 15 15 15 15 15 15 15 15 15

13 12 12 11 9 8 6 5 5 5 4 2 2 1

1 1 0 2 2 0 4 3 1 1 0 3 2 0

1 2 3 2 4 7 5 7 9 9 11 10 11 14

52 65 39 48 38 43 28 39 19 25 22 21 22 15

8 31 24 15 22 42 26 32 38 45 55 45 39 54

40 37 36 35 29 24 22 18 16 16 12 9 8 3

PR XI MA

JUNIORES

Bastu o - Forjªes Ag.Alvelos - Granja Catel - Antas Arnoso - Operario Vila Chª - Celeiros Apulia - Meªes Realense - Marca

JUVENIS

II Divisão - série C

JUVENIS

Silvares, 1; Cabeceirense, Delªes,7 3; Fradelos, 2 Celoricense, 3; Urgeses, 0 1 Estorªos, 3; Gandarela, S.Paio, 1; Joane, 2 Prazins, 0; Antime, 1 Ruivanense, 6; Bairro, 1

RE SUL TA DOS

II Divisão - série A

Forjªes, 1 Granja, 2; Realense, 3 Bastu o, 3 Operario, 0; Ag.Alvelos, 0; Catel, 2Apulia, 0; Arnoso, 4 Vila Chª, 2 RE SUL TA DOS

Meªes, 5; Antas, 1; Celeiros, Marca, 3;

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

1. Ruivanense 14 2. Urgeses 15 3. Joane 15 4. Antime 14 5. Prazins 15 6. Celoricense 14 7. Delªes 15 8. S.Paio 15 9. Cabeceirense15 10. Fradelos 14 11. Silvares 15 12. Estorªos 15 13. Bairro 14 14. Gandarela 14

10 10 7 7 6 5 6 5 4 3 3 2 3 0

4 3 7 4 4 6 3 4 3 5 5 5 2 7

0 2 1 3 5 3 6 6 8 6 7 8 9 7

42 35 32 18 29 21 27 26 33 24 18 22 17 8

10 15 18 14 29 17 26 27 32 29 30 40 39 26

34 33 28 25 22 21 21 19 15 14 14 11 11 7

PR XI MA

RE SUL TA DOS

JUNIORES

Urgeses - Cabeceirense Gandarela - Delªes Joane - Celoricense Antime - Estorªos Bairro - S.Paio Prazins - Silvares Fradelos - Ruivanense

JUVENIS

I Divisão - série A

Alvelos, 0; Famalicªo, 2 Regalados, 0; Vilaverdense, 4 0 2; Misericordia, 2 Andorinhas, 3Gil Vicente, 2; Moreirense, Braga, 7; S.Verissimo, 0 Marinhas, 2; Esposende, 1 Merelinense, 1; Prado, 1

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

Castelões destaca-se na 1ª divisão da AFSA

1. Gil Vicente 15 13 1 1 46 6 40 2. Moreirense 15 11 1 3 46 8 34 Jogou-se no passado fim-de3. Famalicªo 15 10 2 3 30 10 32 semana a 14ª jornada da 1ª divisão 4. Marinhas 15 8 3 4 28 17 27 da Associação de Futebol de Salão 5. Braga 15 7 4 4 29 16 25 Amador de Famalicão (AFSA), com o 6. Merelinense 15 7 4 4 27 18 25 7. Andorinhas 15 7 3 5 33 25 24 Castelões a isolar-se no topo da 8. Vilaverdense15 8 0 7 37 37 24 classificação. Resultados: Floresta 9. Esposende 15 6 3 6 28 23 21 1-1 Covense; Vermoim 5-3 ADESPO; 10. Misericordia15 4 5 6 21 25 17 Novais 4-2 Lameiras; Outeirense 311. Prado 15 4 2 9 32 27 14 12. Alvelos 15 2 4 9 8 37 10 6 Pedome; Castelões 6-2 JASP; Car13. S.Verissimo 15 2 0 13 13 48 6 ril 3-6 Landim. Comanda o Caste14. Regalados 15 0 0 15 8 89 0 lões com 37 pontos, mais três que Moreirense - Famalicªo Misericordia - Regalados S.Verissimo - Gil Vicente Esposende - AndorinhasCovense e Floresta. Prado - Braga Marinhas - Alvelos Na 2ª divisão, a jornada tamVilaverdense - Merelinense bém foi a 14ª, com os seguintes rePR XI MA

PR XI MA

PR XI MA

1. Vilaverdense 15 13 2 0 59 18 41 1. Moreirense 14 11 3 0 33 4 36 2. Marinhas 14 12 0 2 51 12 36 2. Ribeirªo 15 9 3 3 34 18 30 3. Amares 14 9 1 4 34 22 28 3. S.Eulalia 15 8 4 3 22 19 28 4. Sandinenses 15 8 2 5 30 25 26 4. Santa Maria 15 8 3 4 36 21 27 5. Oliveirense 15 7 2 6 22 23 23 5. Prado 15 8 1 6 31 31 25 6. Pevidem 15 6 4 5 36 28 22 6. Esposende 15 7 2 6 28 23 23 7. Brito 15 6 2 7 27 27 20 7. Merelim S. Paio 15 6 2 7 23 23 20 8. Fair-Play 15 5 4 6 20 20 19 8. Andorinhas 15 5 3 7 19 25 18 9. M.Fonte 15 6 1 8 25 26 19 9. Nogueirense 15 5 2 8 28 36 17 Plantel dos juvenis B do FC Famalicão 10. Ronfe 14 5 4 5 23 28 19 10. Vila 15 5 1 9 23 36 16 11. Torcatense 14 4 2 8 23 30 14 11. Arsenal Devesa15 5 1 9 25 43 16 12. Arıes 15 4 2 9 24 35 14 12. S. Ver ssimo 15 4 2 9 24 43 14 A equipa B de juvenis do Famali- 2-0. Os visitantes foram mais feli13. Vieira 14 3 2 9 18 32 11 13. Ninense 15 3 3 9 21 41 12 cão continua a somar derrotas zes, em especial na obtenção dos 14. Brufense 15 3 1 11 16 38 10 14. Patrimoniense15 2 1 12 21 49 7 atrás de derrotas, na série B do seus dois golos. Ao intervalo, a Andorinhas - Marinhas Patrimoniense - S. Ver ssimo Ribeirªo - Oliveirense Moreirense - Sandinenses equipa de Barcelos já vencia por Pevidem - Vieira Nogueirense - EsposendeSanta Maria - Ninense M.Fonte - Fair-Play distrital da 1ª divisão de juvenis. No último jogo voltou a perder, 1-0. O resultado final não condiz Brufense - Brito Merelim S. Paio - VilaAmares - Arsenal Devesa S.Eulalia - Arıes Torcatense - Ronfe Vilaverdense - Prado desta vez frente ao Gil Vicente por em nada com o que se passou e a

INICIADOS

sultados: Louredo 3-5 São Cosme; Carreira 4-0 Bente; Esmeriz 3-6 CaVitoria, 6; Amares, 1Pevidem, 0; Fafe, 1 Arnoso, 1; Operario, Ribeirªo, 3 10; Telhado, 0 Misericor., 1; Vilaverdense, Amares-Esposende 3 beçudense; Telhado 4-0 RequioMoreirense, 0; Brito, 1 Viatodos, 4; Carreira, M.Fonte, 1; Fair-Play, 2 0 Oliveirense, 4; Lousado, Prado, 0 1; Arsenal, 2 Braga, 2; Andorinhas, 0nense; 1º Maio 5-4 Flor Monte; LouCeramistas-S. Maria Merelinense, 1; Gil Vicente, 0 2 Taipas, 2; Delªes, 1 Famalicªo, 0; Gil Vicente, Bairro, 2; Ruivanense, 1 Folgou: Brufense sado 5-4 ACURA; Barrimau 3-0 Palmeiras, 7; Arnoso, 0 Vizela, 3; Ronfe, 1 Joane, 3; Cavalıes, 2 Bairrense. Comanda o Cabeçudense CLAS SI FI CA ˙ˆO J V E D F C P CLAS SI FI CA ˙ˆO J V E D F C P CLAS SI FI CA ˙ˆO J V E D F C P 1. Braga 15 11 4 0 41 6 37 1. Fafe 14 13 0 1 34 4 39 1. Viatodos 14 12 1 1 56 6 37 com 39 pontos.

CLAS SI FI CA ˙ˆO

RE SUL TA DOS

INICIADOS

II Divisão - Série A

RE SUL TA DOS

J

V

E

D

F

C

P

1. Ribeirªo 15 14 0 1 48 3 42 2. M. Fonte 15 13 1 1 44 13 40 3. Vitoria 15 12 0 3 49 9 36 4. Fafe 15 7 2 6 34 25 23 5. Sandinenses 14 6 4 4 26 13 22 6. Brito 15 7 1 7 18 21 22 7. Taipas 14 6 3 5 20 18 21 8. Urgeses 14 5 1 8 19 25 16 9. Ruivanense 15 4 4 7 19 30 16 10. S.E Vizela 14 5 1 8 11 32 16 11. Fair-Play 13 4 1 8 19 31 13 12. Joane 14 3 4 7 12 29 13 13. F.C Vizela 14 2 2 10 8 32 8 14. Vieira 15 0 2 13 9 55 2 Brito - Fair-Play Sandinenses - Urgeses Ribeirªo - Vitoria M. Fonte - Joane F.C Vizela - S.E Vizela Vieira - Fafe Taipas - Ruivanense

CLAS SI FI CA ˙ˆO

I Divisão - Série A

J

V

1. Marinhas 13 11 2. Braga 12 9 3. Fªo 12 8 4. Verissimo 13 7 5. Vila Chª 13 6 6. Aveleda 14 6 7. Bastu o 12 5 8. Louro 14 6 9. E.Faro 14 4 10. Granja 11 3 11. Operario 13 2 12. Ninense 12 2 13. Gandra 11 2 Ninense - Verissimo Folga: Granja Louro - Braga Gandra - Aveleda

E

D

F

C

P

1 1 41 9 34 0 3 44 10 27 1 3 22 16 25 2 4 24 16 23 2 5 15 13 20 2 6 17 19 20 4 3 19 16 19 1 7 22 29 19 2 8 16 33 14 1 7 24 34 10 3 8 7 25 9 2 8 9 30 8 1 8 13 23 7 Marinhas - Operario E.Faro - Bastu o Fªo - Vila Chª

2. Merelinense 14 10 2 2 44 28 32 3. Prado 15 9 3 3 31 12 30 4. Vilaverdense15 9 1 5 23 15 28 5. Arsenal 15 8 2 5 28 11 26 6. Palmeiras 15 6 3 6 34 15 21 7. Misericordia15 6 3 6 27 21 21 8. S. Maria 13 6 2 5 30 11 20 9. Esposende 14 6 2 6 17 16 20 10. Gil Vicente 14 5 2 7 12 27 17 A Associação Cultural e Social 1º de Maio, de Requião, vai realizar uma 11. Andorinhas 15 2 6 7 23 24 12 12. Ceramistas 14 3 2 9 14 35 11 Assembleia Geral Ordinária no próximo dia 22 de Fevereiro, domingo, 13. Amares 13 2 0 11 16 47 6 pelas 10 horas, na sua sede social. A ordem de trabalhos passará pela 14. Arnoso 13 1 0 12 18 90 3 apreciação e votação do relatório e contas da Direcção, relativos ao ano Arsenal - Vilaverdense Andorinhas - Amares S. Maria - Prado Gil Vicente - Braga de 2008, apresentação e votação do plano de actividades e orçaArnoso - Ceramistas Merelinense - Misericordia mento para o ano de 2009 e nomeação de três associados para o ConEsposende - Palmeiras selho Superior. PR XI MA

1º Maio realiza Assembleia Geral

INICIADOS RE SUL TA DOS

PR XI MA

I Divisão - Série B

Fafe, 1; Fair-Play, 2Urgeses, 0; Taipas, 2 Vila Chª, 0; Verissimo, 1 Operario, 1; Gandra, 0 Vitoria, 6; Brito, 0 Joane, 0; Sandinenses, 1 Folgou: Ninense Bastu o-Marinhas S.E Vizela, 0; Ribeirªo, 2 1; M. Fonte, 3 Braga, 5; Granja, 2 Fªo, 4; E.Faro, 1 Vieira, Ruivanense, 5; F.C Vizela, 1 Aveleda, 1; Louro, 2

PR XI MA

RE SUL TA DOS

INICIADOS

2 1 54 10 35 2. Ribeirªo 13 12 0 1 78 6 36 2 4 30 22 29 3. Joane 13 11 0 2 36 11 33 3 2 31 13 27 4. Operario 13 8 3 2 33 8 27 3 5 25 22 24 5. Ruivanense 14 8 2 4 30 18 26 1 6 21 18 22 6. Oliveirense 14 8 1 5 41 16 25 4 5 18 16 22 7. Bairro 13 6 1 6 28 24 19 6 4 21 19 21 8. Arnoso 13 4 0 9 21 43 12 2 7 14 21 17 9. Telhado 13 4 0 9 23 55 12 4 6 16 23 16 10. Carreira 14 3 0 11 13 46 9 2 10 12 30 11 11. Lousado 13 3 0 10 16 57 9 2 10 17 46 8 1 11 11 32 7 12. Brufense 12 1 1 10 5 42 4 0 12 10 38 6 13. Cavalıes 13 1 1 11 8 56 4 Brito - Pevidem Operario - Brufense Telhado - Joane Gil Vicente - Moreirense Carreira - Arnoso Lousado - Ribeirªo Famalicªo - Vitoria Ruivanense - ViatodosFolga: Oliveirense Cavalıes - Bairro

II Divisão - Série C

Moreirense, 0; S.Jorge, 1 1; S. Paio, 2 Bairro, Oliveirense, 7; Delªes, 0 Pencelo, 2; Desp. Ponte, 1 Ronfe, 0; Pevidem, 1 Celoricense, 1; Vitoria, 0 Cabeceiren., 2; Famalicªo, 5

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

ARCA impotente para travar Leça

1. Pencelo 15 14 1 0 50 10 43 2. S.Jorge 15 10 1 4 42 17 31 3. Oliveirense 15 10 0 5 45 18 30 Apesar de ter realizada uma boa exi4. Ronfe 15 9 1 5 37 12 28 bição, a ARCA não conseguiu evitar 5. Bairro 15 8 3 4 29 16 27 uma derrota por 4-3 no pavilhão da 6. Pevidem 12 8 2 2 51 13 26 Académica da Leça. A equipa de S. 7. Celoricense 14 8 1 5 34 19 25 8. Vitoria 15 7 2 6 32 21 23 Tiago de Antas estava moralizada 9. Moreirense 15 7 1 7 21 25 22 pelo empate conseguido na última 10. Famalicªo 15 5 2 8 22 36 17 jornada, mas frente ao quarto clas11. Desp. Ponte 13 3 1 9 10 19 10 sificado não evitou a derrota. Ainda 12. S. Paio 13 3 0 10 22 50 9 13. Delªes 15 1 1 13 10 79 4 assim, tudo está ainda em aberto 14. Cabeceirense15 0 0 15 8 78 0 para a equipa de Henrique Passos Delªes - S.Jorge Desp. Ponte - Bairro na luta pela manutenção, estando a Pevidem - OliveirenseVitoria - Pencelo apenas um ponto dos lugares que Famalicªo - Ronfe Celoricense - Moreirense garantem a permanência. S. Paio - Cabeceirense PR XI MA

RE SUL TA DOS

PR XI MA

2. Vitoria 14 11 3. Gil Vicente 15 9 4. Fair-Play 13 8 5. Vizela 15 7 6. Pevidem 14 7 7. M.Fonte 15 6 8. Taipas 15 5 9. Brito 14 5 10. Moreirense 14 4 11. Ronfe 15 3 12. Delªes 14 2 13. Famalicªo 14 2 14. Amares 14 2 Fair-Play - Amares Delªes - M.Fonte Ronfe - Taipas Fafe - Vizela

PR XI MA

II Divisão - série C

RE SUL TA DOS

I Divisão - série B

Em juvenis, a jornada foi a 13ª, com os resultados: São Martinho 71 Cabeçudense; Louredo 8-6 Mouquim; Castelões 6-1 Landim; Juv. Académico 10-4 ADERM; Barrimau 111 Lameiras; Bairrense 1-7 Pedome. Comanda o Lameiras com 36 pontos. Em Iniciados, disputou-se a 11ª jornada e os resultados foram: Juv. Académico 6-3 Barrimau; JASP 21-1 Joane; Cabeçudense 5-3 Castelões; Outeirense 3-0 Pedome; ADERM 3-6 Covense; Lameiras 15-5 Carreira. Comanda o Outeirense com 33 pontos. Por fim, no escalão feminino jogou-se para a Taça. Resultados: Juv. Académico 6-1 Oliveirense; Pedome 1-4 Outeirense; Lousado 2-3 Covense; Landim 4-1 Santa Maria.

FUTSAL RE SUL TA DOS

RE SUL TA DOS

JUNIORES

divisão de pontos seria o resultado mais justo. Quanto à equipa A continua a sua caminhada rumo à subida de divisão só que neste momento as coisas estão um pouco complicadas porque o primeiro, o Gil Vicente, já tem mais oito pontos que a formação famalicense. Outros resultados: Famalicão 2-1 Vianense (iniciados); Águias Álvelos 0-2 Famalicão A (juvenis); Famalicão B 0-2 Gil Vicente B (juvenis); Cabeceirense 2-5 Famalicão B (iniciados); Famalicão A 0-1 Taipas (infantis); Famalicão B 1-2 Cavalões (infantis); Famalicão A 5-0 Lousado (escolas); Famalicão B 0-3 Taipas (escolas). Próxima jornada: Vizela-Famalicão (juniores); Gil VicenteFamalicão (iniciados); Moreirense-Famalicão A (juvenis); Famalicão B-Guimarães (juvenis); Famalicão B-Ronfe (iniciados); Moreirense-Famalicão A (infantis); Moreirense-Famalicão B (infantis); Famalicão B-Joane (escolas); Cavalões-Famalicão A (escolas).

III Divisão

Ac. Le a, 4; ARCA, 3 Vianense , 3; Contacto, 5 Merelinense, 5; Chaves, 3 Sangemil, 3; Barranha, 2 Folgou: Macedense P. Creixomil, 2; FC Foz, 3 AraucÆria, 3; C. Ansiªes, 4

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

1. FC Foz 15 12 2 1 72 26 38 2. P. Creixomil15 12 2 1 71 28 38 3. Macedense 14 10 2 2 62 38 32 4. Ac. Le a 14 10 0 4 59 38 30 5. Contacto 15 8 0 7 66 65 24 6. Barranha 15 6 2 7 52 54 20 7. Merelinense 14 6 1 7 55 61 19 8. Vianense 15 5 2 8 66 78 17 9. C. Ansiªes 15 5 1 9 68 71 16 10. Chaves 15 5 1 9 53 65 16 11. ARCA 15 3 5 7 38 64 14 12. Sangemil 14 3 2 9 40 55 11 13. AraucÆria 14 0 0 14 30 89 0 FC Foz - Ac. Le a Carrazeda Ansiªes - Vianense Contacto - Merelinense ARCA - Sangemil Barranha - Macedense Chaves - P. Creixomil Folga - AraucÆria PR XI MA

26


sport: 18 de Fevereiro de 2009 27

modalidades

Estágio na Serra Nevada

Nadadores famalicenses na Selecção

Os nadadores Jorge Maia e Luís VAZ, do Grupo Desportivo de Natação de Famalicão (GDNF), estão a realizar um estágio em Serra Nevada, no Centro de Alto Rendimento, que arrancou no dia 13 de Fevereiro e termina a 6 de Março. Os dois atletas famalicenses estão a treinar lado a lado com os nadadores das melhores Selecções nacionais que estão no mesmo período a realizar também o estágio de altitude, designadamente os atletas das Selecções de Espanha, Itália, Alemanha, Polónia e Ucrânia.

Trata-se de um estágio de preparação específica, integrado no plano de apoio à alta competição da Federação Portuguesa de Natação, para a época desportiva que se avizinha, com várias competições nacionais e internacionais, tendo como principal objectivo estar presente nos Campeonatos do Mundo de Roma, a realizar em Julho de 2009. Em termos de planeamento a médio prazo, insere-se numa preparação objectiva para os Jogos Olímpicos de Londres, com a previsão de realizar para a próxima época

dois estágios em altitude e no ano seguinte três para depois “atacar” os mínimos olímpicos. Para o treinador do GDNF, Pedro Faia, “trata-se de um estágio bastante selectivo e específico, integrado num plano a quatro anos, estando previstos mais cinco estágios em altitude até à data limite para tentarmos obter mínimos para os Jogos Olímpicos de 2012. Este estágio em Serra Nevada tem como objectivos a recolha de feed-backs acerca do grau de adaptação dos nossos atletas, uma vez que se trata de um processo muito individual, com vista a melhorar a economia de nado e o consumo máximo de oxigénio”. “É um grande investimento da Federação Portuguesa de Natação que em articulação com o GDNF pretende construir um modelo de trabalho que permita alcançar o sucesso, isto é, uma vez mais lutar pelos mínimos olímpicos. Sabemos que estar 21 dias no centro de estágio, a treinar de forma intensa, é duro, desgastante física e psicologicamente, mas também sabemos que em alta competição é necessário ser-se forte e perseverante. O caminho do sucesso é a paixão por superar os limites”, concluiu.

Atletas da AMVE brilharam em Espinho A Associação Moinho de Vermoim (AMVE) participou nos nacionais de pista coberta, em Espinho, no passado fim-de-semana, obtendo resultados históricos. Ao longo de dois dias, a AMVE obteve quatro títulos nacionais e três segundos lugares. A atleta Rosa Oliveira foi campeã nacional de veteranas por três vezes (400, 800 e 1500 metros), sendo que nos 400 e 1500 metros obteve recordes nacionais. A atleta Hermínia Pereira foi campeã nacional na categoria F45, nos 800 metros, e vice-campeã nacional nos 400 e 1500 metros. A atleta alcançou o primeiro título nacional da carreira em Espinho, realizando uma marca muito positiva. Quanto a Custódio Mota, depois do título nacional de estrada, em Mirandela, sagrou-se em Espinho vice-campeão nacional de veteranos M55, nos 1500 metros. Por último, Américo Oliveira obteve um o sexto lugar nos 1500 metros, na categoria M40.

Sportfut participou em torneio quadrangular

Ford e Daro apoiam ciclismo em 2009

Tiago Machado é o chefe de fila do Boavista

Decorreu na passada quarta-feira, dia 11 de Fevereiro, no auditório do Estádio do Bessa, a apresentação oficial da equipa de ciclismo Madeinox-Boavista para a época desportiva de 2009. A Daro, em parceria com a Ford, é mais uma vez parceira no projecto desportivo da Madeinox-Boavista, uma equipa com dois ciclistas de Famalicão, Joaquim Sampaio e Tiago Machado. Pelo quinto ano consecutivo, a Ford e a Daro assumem-se como parceiros do projecto desportivo de ciclismo, através da cedência das viaturas oficiais. “É nestes períodos conturbados da economia que as empresas devem mostrar o seu carácter e assumir os seus compromissos com a sociedade. Da nossa parte, renovamos a nossa presença, na certeza que muitos reconhecerão o nosso empenho”, sublinhou Aleixo Roriz, representante da Daro. De acordo com uma estratégia de divulgação e afirmação das aptidões dos modelos Ford, estarão ao inteiro dispor da equipa Madeinox-Boavista duas novas unidades do modelo Ford Focus Station Wagon. Estes automóveis irão assumir os desafios e necessidades logísticas da equipa de ciclismo. “Estamos empenhados, em associação com a Ford, em marcar, mais uma vez a nossa presença no ciclismo nacional, uma actividade desportiva de massas e com inegável popularidade no nosso país, através deste apoio à histórica equipa de ciclismo do Boavista”, concluiu Aleixo Roriz.

Infantis B vencem corta-mato distrital escolar No passado dia 12 de Fevereiro, 27 alunos da Escola Bernardino Machado participaram no corta-mato distrital escolar que decorreu nos terrenos anexos à pista de atletismo dos Gémeos Castro, em Guimarães. No prova, o aluno João Pereira ficou em 1º lugar do escalão infantis B e por equipas a escola arrecadou o 3º lugar no mesmo escalão. No 4º e 5º lugares ficaram Catarina Araújo e Sofia Oliveira, respectivamente, e no 8º lugar Márcia Machado. A prova decorreu em condições muito duras, num terreno praticamente todo enlameado que dificultou a acção dos atletas inscritos. A escola confirmou então a presença de três atletas no corta-mato nacional, a disputar nos dias 20 e 21 de Março, na Figueira da Foz, integrados na Selecção de desporto escolar de Braga.

A Escolinha de Futebol Sportfut, dividida pelos seus vários núcleos (Jofut, Migfut e Forfut), registou mais um fim-de-semana repleto de jogos. No passado dia 7 de Fevereiro, sábado, em Fradelos, os resultados foram os seguintes: Sportfut 4-3 AF Famalicão sub-10; Sportfut 10-4 AF Famalicão sub-13. Já no dia seguinte, domingo, na Lagoa, disputaram-se as finais do torneio quadrangular, onde participaram as equipas da Jofut, Migfut, Recreio Desportivo e Académico. Os resultados foram: Migfut 7-4 Recreio Desportivo sub-7; Jofut 9-4 Recreio Desportivo sub-10; Migfut 1-8 Recreio Desportivo sub-13.

Cadetes femininos da ATC vencem primeiro jogo A equipa de cadetes femininos da ATC venceu no passado domingo, em Vermoim, o SC Leões das Enguardas, em basquetebol. Impondo desde o início do jogo um ritmo, que se tornou desde logo demasiado elevado para as adversárias, as jovens da ATC venceram por 81-46 o primeiro jogo da Taça do Minho. Por sua vez, os iniciados B não tiveram a vida fácil frente ao Santa Marta de Portuzelo. A jogar em casa, os iniciados da ATC foram claramente derrotados pela equipa de Viana do Castelo por 54-2. A mesma sorte, mas por números diferentes, tiveram os juniores B da ATC. Em La-

nheses, frente ao BC Coura/Lanheses, os jovens da ATC realizaram um bom jogo, contudo insuficiente para alcançarem a vitória. O resultado final de 53-51, favorável à equipa da casa, demonstra o equilíbrio do jogo. Com a atitude e qualidade a melhorar de jogo para jogo, os juniores da ATC podem aspirar a uma boa classificação na Taça do Minho. Próximos jogos da ATC: ATC A-CB Viana (sub-14 masculino, Joane, sábado, 14h30); ATC B-BC Barcelos B (sub-14 masculino, Joane, domingo, 10h30); V. Guimarães-ATC A (sub-14 masculino, Pavilhão V. Guimarães, domingo, 14h30).


28

sport: 18 de Fevereiro de 2009

publicidade

Juízos de Competência Cível de Vila Nova de Famalicão

Loja com Escritório - Joane

ALUGA-SE

3º Juízo Cível

Alugo / vendo

Loja em Delães Bem Situada Edif. das Lameiras

JOVEM COM EXPERIÊNCIA OFERECE-SE PARA TOMAR CONTA DE BEBÉS E CRIANÇAS

Contacto. 252 933 143

CONTACTE 916309900

ANÚNCIO Processo: 4362/08.3 TJVNF Carta Precatória (Distribuida) N/Referência: 2270172 Data: 07-01-2009 Exequente: Norbat - Comércio Comb. Lub. Soc. Unipessoal, Lda Executado: Nevestet - Terraplanagens, E.T.B. Unipessoal, Lda e outro(s)... Processo de origem: Carta Precatória (Distribuida), Processo nº 7273/03.5TVLSB, 3º Juízo Cível Tribunal de Santo Tirso Nos autos acima identificados foi designado o dia 12 de Março de 2009, pelas 14:00 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte bem: - uma máquina de rastos, marca Komatsu de cor amarela, modelo 57S, de balde e sem número visível, avaliado no acto da penhora em €20.000,00. Executados: - Nevestet - Terraplanagens, E.T.B. Unipessoal, Lda, Rua das Mimosas, S/nº., Esmeriz, 4760-000 Esmeriz VNF; - Joaquim Cunha Neves, nascido em 15-08-1942, NIF - 803900210, BI - 3055246, domicilio: Rua Dr. António Cerejeira, 419, Calendário, 4760-000 Vila Nova de Famalicão. Valor base:- O valor atribuido no acto da penhora. Do bem acima indicado foi nomeado fiel depositário o executado Joaquim da Cunha Neves que, nos termos do disposto no artº 891º do C.P. Civil, durante o prazo dos editais é obrigado a mostrar os bens a quem pretenda examiná-los, podendo fixar horas em que, durante o dia facultará a sua inspecção, tornando conhecida do público por qualquer meio.Nota: No caso de venda mediante proposta em carta fechada, em Execução Comum (instaurada em data igual ou posterior a 15/09/2003) os proponentes devem juntar à sua proposta, como caução, um cheque visado, à ordem do Solicitador de Execução, ou, na sua falta, da secretaria, no montante correspondente a 20% do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (nº 1 ao Artº 897º do CPC). A Juíz de Direito Dr. (a) Silvia Barbosa O Oficial de Justiça Paula Leite

914910172

Procuramos satisfazer as suas ambições Apartamentos novos e usados - Famalicão Óptimos Preços

912421988

Anúncio Processo: 298/05.8 TJVNF Inventário: (Herança) Requerente: Zita Maria Martins Fernandes e outros(s)... Inventariado: José Dias Fernandes e outro(s)... Correm éditos de 20 dias para citação dos credores desconhecidos que gozem de garantia real sobre os bens abaixo indicados, para reclamarem o pagamento dos respectivos créditos pelo produto de tais bens, no prazo de 15 dias, findo o dos éditos, que se começará a contar da data da segunda e última publicação do anúncio, em que são: Cabeça de Casal: Silvana Alves Martins, domicílio: Rua Fernando Pessoa, N.º 64, Riba Dave, 4760-000 VN Famalicão Interessado: José Luís Martins Fernandes, domicílio: Rua da Cidade de Vila Real, N.º 5- 1º, 4490-000 Póvoa de Varzim Interessado: Maria Goretti da Cruz Ferreira Fernandes... domicílio: Rua da Cidade de Vila Real Nº5-1º, 4490-000 Póvoa de Varzim Bens: Prédio urbano, composto de casa de habitação, sito na Rua Fernando nº 64, freguesia de Riba de Ave, V. N. de Famalicão, inscrito na matriz urbana sob o artigo 605

C/ jardim privado (condomínio fechado. piscina) –Ofir 240.000€

www.susana-pereira.com

Estúdios e Escritórios - Calendário, Famalicão desde 35.000€

Alugo e vendo 912421988 Quintinha 3.500 m² - Perto de Famalicão óptimos acessos

Com terreno aprovado para construção 1.000 m2

914910172

Empresa multinacional certificada com o ISO9001 abre 3 lojas na região e selecciona supervisores comerciais em regime de parttime 5 VAGAS Perfil: Boa Apresentação 9º Ano Capacidade de comunicação Viatura própria Oferecemos: Possibilidade de carreira Formação Renumerações acima da média Marque entrevista Joaquim Silva (917307768) Fernando Martins(919700359)

PEQUENOS

ANÚNCIOS

Tlm. 968 380 719 - 916 938 215 E-mail: franciscopinto_@hotmail.com

Assistente comercial Zona: Porto/ Povoa/ Braga (Full-Time) (Fem) Requisitos: - Excelente apresentação - Disponibilidade imediata - Capacidade de comunicação

P U B L I C I D A D E

PA R A G R A N D E S

1ª Publicação - 18 de Fevereiro de 2009 - Jornal Opinião Pública TITULO TEX TO

NEGÓCIOS Valor da Publicidade:

Dia 21 de Fevereiro de 2009

€ 6,00

No salão Paroquial de Ruivães ás 15:30 minutos, a favor da festa do Divino Salvador desta Freguesia, não falte, traga um amigo. Como sempre teremos boa pinga e bons petiscos.

IVA INCLUÍDO A 20%

Prémios Preencha este cupão, devidamente, e envie para a nossa morada

DIAS DE PUBLICAÇÃO

Nome: _______________________________________________________________________________ Morada: ______________________________________________________________________________

____/____/_______ e ____/____/______ e ____/____/______ 1 Mês ____

2 Mês _____

Localidade: _________________________________________ Cód. Postal: _____________-________ Tel.: ________________________________________________ Nº Contribuinte: __________________ Valor a pagar: € __________________ Cheque sob o banco:__________________________________

Também teremos o jogo do pau limpo com o prémio de um chouriço e uma garrafa de vinho. A comissão de festas do Divino Salvador antecipadamente, agradece a sua presença.

ALVARÁ N.º 14030/2007

Enviar curriculum vitae c/ foto para fax: 252 316 019 ou para o e-mail: sofiaalvesx@hotmail.com

O Oficial de Justiça Eugénia Silva

Preço de cada inscrição - 5 Cartas

Transportes de Mercadorias Mudanças Distr. de Publicidade

Oferecemos: - Ordenado Base - Possibilidade de comissões - Viatura da empresa

O Juiz de Direito, Dr(a). Maria Isabel Lema Nogueira

1º Prémio - Dois Presuntos 2º Prémio - Dois Bacalhaus 3º Prémio - Dois Frangos 4º Prémio - Dois Coelhos

Contacto: 912 910 481

Temos a solução em 48horas! Dê a conhecer a sua empresa com criatividade, simplicidade e funcionalidade. Seja netjectivo! Visite-nos em:

965411234

Gavião, 05-02-2009 N/Referência: 2306032

Torneio de Sueca

Precisa-se Costureira Com experiência Entrada imediata

Ainda não tem website?

T3

2ª Publicação - 18 de Fevereiro de 2009 - Jornal Opinião Pública

Juizos de Competência Cível de Vila Nova de Famalicão 2º Juízo Cível

CENTRO DA CIDADE A PARTIR DE 1 MARÇO MOBILADO E EQUIPADO- 300€ ARRENDA O PRÓPRIO: 965 074 464

T1T2T3

Oportunidade única!!

URGENTE

T1

ATENÇÃO: O Jornal OPINIÃO PÚBLICA reserva-se o direito da não publicação desse anúncio caso o cupão não esteja correctamente preenchido com o nome, morada e telefone do anunciante, e viole o Código da Publicidade.

ENVIAR PARA A SEGUINTE MORADA: Jornal OPINIÃO PÚBLICA Rua 8 de Dezembro, nº 214 4760-016 Antas S. Tiago ou Apartado 410 VN Famalicão


sport: 18 de Fevereiro de 2009 29

modalidades

FAC garante manutenção no voleibol

Riba d’Ave mais líder

dos objectivos alcançados, vingando a derrota da primeira volta. O próximo jogo, o último do campeonato, realiza-se no dia 28 de Fevereiro e servirá para completar o calendário e preparar desde já a fase seguinte.

Ana Reis representou Selecção em Liverpool Decorreu em Liverpool (Inglaterra) o Campeonato da Europa de equipas mistas de badminton, em seniores. A atleta Ana Luísa Reis, do FAC, marcou presença em representação de Portugal. A Selecção lusa realizou três encontros, defrontando Suíça, França e Chipre. No encontro contra a Suíça, Portugal foi derrotado pela diferença mínima, 3-2. A atleta famali-

cense participou no jogo de pares senhoras, fazendo dupla com a madeirense Helena Pestana. A dupla portuguesa, ainda júnior, perdeu pelos parciais de 21-14 e 21-12. No jogo contra a França, a dupla portuguesa perdeu por um duplo 21-7. Frente a Chipre, Portugal venceu por 4-1, com a dupla Ana Luísa/Helena Pestana a não conseguir vencer.

FAC mais forte que Fenianos em bilhar FAC e Fenianos prometiam um jogo emocionante, uma vez que se encontravam o segundo e o terceiro classificados da 2ª divisão nacional de bilhar. Os famalicenses venceram e colaram-se ao Fenianos na luta pela subida ao escalão máximo, tendo ambas as equipas os mesmos pontos. Como quarto elemento da equipa, Carlos Veloso não teve grande dificuldade em vencer e dar assim o primeiro ponto ao FAC. No

encontro mais empolgante, Adelino Paredes conseguiu inverter a partida que para muitos se considerou perdida. O seu opositor esteve em vantagem com 36-28, mas uma grande recuperação permitiu que às 52 entradas o famalicense fizesse as 40 necessárias para o fim do encontro. Na terceira partida, Jorge Lopes conseguiu levar o encontro muito equilibrado até ao final. Acabou por perder por 37-34, em 60 entra-

das. Quanto a Artur Figueiredo, o número um da equipa não deixou os seus créditos por mãos alheias e venceu com uma média fantástica superior a 1000. Venceu por 40-28 às 39 entradas. No próximo fim-de-semana há dois jogos. O primeiro, na sextafeira com o FAC a receber os Leões da Agra para o campeonato. No sábado, o FAC recebe o BC Porto em jogo a eliminar a contar para os oitavos-de-final da Taça de Portugal.

Carlos Veloso ganha e Adelino Paredes perde no bilhar Sortes diferentes para os atletas do FAC na primeira jornada do campeonato nacional da 3ª divisão individual. Adelino Paredes defrontou Domingos Azevedo, o número três do ranking, e perdeu por 30-21. Melhor resultado alcançou Carlos Veloso que venceu Carlos Vieira (Leões da Agra) por 21-15.

Infantis e escolares defrontaram OC Barcelos…

Hóquei júnior perde em Viana…

As equipas de hóquei em patins de infantis e escolares do FAC já mostram algumas melhorias, mas ainda assim perderam com a congénere de Barcelos. No jogo de infantis, o Barcelos vencia ao intervalo por 5-0 e na segunda parte, com alguns ajustes efectuados pelo treinador André Barbosa, a equipa famalicense exibiu-se a um nível diferente e criou mais dificuldades ao adversário, perdendo por 9-0. Quanto aos escolares, a formação ainda tem mais algumas etapas para cumprir e sente muitas dificuldades em competir. No final, perderam com o OC Barcelos por 12-1. Na próxima jornada, dia 22 de Fevereiros, apenas jogam os escolares, em Braga, e no dia seguinte as equipas deslocam-se a Taipas.

No regresso à competição, a equipa júnior de hóquei em patins do FAC voltou a Viana para defrontar a Juventude local, numa partida do campeonato regional. Os famalicenses perderam por 3-2, mas criaram bastantes dificuldades ao adversário. O FAC jogou bem, dispôs de muitas oportunidades para marcar, mas não concretizou, sofrendo mais uma vez dois golos exactamente iguais. O próximo jogo dos juniores é em Famalicão frente ao CART, estando marcado para as 15 horas do próximo domingo.

Iniciados do FAC derrotados em jornada da Taça do Minho

…e iniciados empatam em Braga

Para a Taça do Minho, a formação de iniciados de hóquei em patins do FAC recebeu o OC Barcelos e perdeu por 4-2. O Barcelos, com conjunto superior, dominou o encontro, fazendo jus ao resultado obtido. O FAC deu uma boa réplica, com alguns elementos a querem mostrar que podem ser opção para a equipa principal. O Barcelos pressionou muito e marcou com naturalidade o primeiro golo da partida. Até ao intervalo fez o segundo golo. Após o descanso, o jogo foi mais vivo e sem tanta rigidez táctica. O Barcelos fez o 3-0, mas os atletas do FAC demonstravam algum inconformismo e Bruno Silva reduziu. Logo de seguida, o FAC podia ter feito o segundo golo, mas foi infeliz na conversão de um livre directo. Mesmo a terminar o encontro, por intermédio de Camilo, chegou ao golo numa jogada individual. O próximo jogo a contar para a Taça do Minho vai ser nas Taipas, no dia 24 de Fevereiro.

Frente ao Hóquei Clube de Braga, a contar para o campeonato regional, os iniciados de hóquei em patins do FAC empataram a três bolas. Num jogo importante, mas não decisivo para as aspirações famalicenses na competição, os jovens jogadores de Famalicão entraram em jogo com uma apatia anormal. Apesar disso, o FAC marcou primeiro. O Braga até ao intervalo marcou dois golos e foi para o intervalo na posição de vencedor. Após o descanso, a equipa do FAC conseguiu virar o resultado com dois golos fantásticos. Com o 3-2 no marcador, o FAC viu um golo anulado por suposta bola alta e a três minutos do final, o HC Braga conseguiu o empate. A próxima jornada realiza-se apenas no dia 28 de Fevereiro, com a deslocação a Barcelos.

RE SUL TA DOS

Plantel de voleibol sénior do FAC

Na 18ª jornada do campeonato na- Até ao intervalo o resultado mancional da 2ª divisão de hóquei em teve-se inalterável. patins, o Riba d’Ave recebeu e venNa segunda parte, o Marco fez ceu o Limianos por 5-3 e aumentou o 3-1 aos 4 minutos e logo de sea vantagem na liderança da tabela. guida, aos 7, reduziu para a marJá o FAC empatou a quatro golos gem mínima. Aos 16 minutos cheno reduto do Marco e mantém-se gou a igualdade no marcador. O na luta pelos dois primeiros luga- FAC não acusou o golo e conseres. guiu novamente por Miguel Soares O Riba d’Ave continua na sua colocar-se em vantagem. No encaminhada rumo à subida de divi- tanto, aos 21 minutos os locais essão. Nesta ronda venceu e ainda tabeleceram o resultado final. beneficiou dos desaires de Marco Os famalicenses alinharam e Turquel para aumentar a distân- com: André Camões, Mauro Lima, cia pontual. Tó Luís aproveitou o Nuno Alves, André Barbosa e Mijogo para colocar em campo al- guel Soares. Jogaram ainda: Tiago guns jogadores que não têm sido Barbosa, Justiniano e Pedro Saltitulares habituais, casos de Pe- gado. dro Pereira e Ricardo Caldas. J.C. Mesmo assim, os ribadavenses marcariam três golos nos primei- HOQUEI EM PATINS II Divisão AzemØis, 3; Tomar, 6Juv. Pacense, 4; I. Sagres, ros sete minutos. O Mealhada reaSanjoanense, 3; Espinho, Lavra,3 3; Limianos, 2 giu bem e ao intervalo o resultado Riba d’Ave, 5; Mealhada, Marco,3 4; FAC, 4 era de 3-3. Feira, 4; Turquel, 3Ouriense, 5; B. Sucesso, 5 Na segunda parte, e já com CLAS SI FI CA ˙ˆO J V E D F C P toda a artilharia pesada em 1. Riba d’Ave 18 12 3 3 71 55 39 18 10 4 4 74 45 34 campo, o Riba d’Ave construiria o 2. Tomar Espinho 18 10 4 4 55 47 34 resultado final. Os ribadavenses 3. 4. Turquel 18 10 3 5 77 59 33 alinharam com: Pedro Pereira, Ri- 5. Marco 17 9 4 4 71 45 31 18 9 4 5 56 45 31 cardo Caldas, Joel Ferreira, Arnaldo 6. FAC 18 7 4 7 68 66 25 Queirós e Hélder Gomes. Jogaram 7. Infante Sagres Ouriense 18 5 8 5 49 50 23 ainda: Vítor Hugo e Horácio Fer- 8. 9. Sanjoanense 18 6 5 7 55 59 23 reira. 10. Limianos 18 7 2 9 53 60 23 17 6 4 7 52 53 22 O FAC esteve perto de vencer 11. Feira no Marco, mas o empate a quatro 12. Juv. Pacense18 7 1 10 65 89 22 Lavra 16 5 4 7 37 47 19 bolas aceita-se pelo desempenho 13. 14. Bom Sucesso 18 4 5 9 65 69 17 das duas equipas. Os famalicen- 15. AzemØis 18 5 0 13 52 77 15 ses marcaram três golos na pri- 16. Mealhada 18 1 3 14 50 84 6 Bom Sucesso - AzemØisTurquel - Juv. Pacense meira parte. Aos 12 minutos por Tomar - Sanjoanense Infante Sagres - Lavra Miguel Soares, aos 15 por Nuno Espinho - Riba d’Ave Limianos - Marco Alves e aos 17 por Pedro Salgado. Mealhada - Feira FAC - Ouriense PR XI MA

A equipa sénior de voleibol do FAC, que disputa a 2ª divisão nacional da modalidade, conseguiu garantir a manutenção no escalão depois de uma dupla vitória no passado fim-de-semana. Frente ao D. Carlos (Sintra), o FAC venceu por 1-3, tendo ainda derrotado o Juventude Fontainhas (Albufeira) por 3-0. Para além de ter garantido a manutenção, o FAC assegurou ainda o terceiro lugar na primeira fase e consequente passagem à fase seguinte da competição. Numa partida que não foi fácil, o FAC acusou a viagem muito longa até Sintra e os locais venceram o primeiro set por 25-21. O segundo set também foi muito complicado para o FAC, mas conseguiu vencê-lo por 27-25. Os sintrenses continuaram a dar muita luta e o terceiro e quarto sets tiveram o mesmo desfecho e por números muito parecidos, 25-22 e 25-21. No dia seguinte, o FAC rumou a Albufeira para defrontar o Juventude Fontainhas e venceu por 3-0. Na partida, o Famalicense entrou desinibido pela tranquilidade

FAC empatou (4-4) em casa do segundo

3


30

sport: 18 de Fevereiro de 2009

Famalicenses vencem maiatas pela margem máxima

AVC entra com a mão direita O Atlético Voleibol Clube (AVC) venceu a formação do Castêlo da Maia pela margem máxima (3-0) no primeiro jogo da segunda fase do campeonato nacional de seniores femininos, zona Norte, pelos parciais de 25-9, 25-20 e 25-15. Numa fase constítuida por seis equipas, onde se apuram as quatro primeiras classificadas para depois jogarem uma próxima fase, incluíndo as formações do Sul, a equipa do AVC conseguiu entrar da melhor forma, dando desde já alento ao objectivo que pressegue, ou seja, a inclusão nas quatro primeiras posições. A equipa famalicense apresentou-se muito concentrada, não dando hipóteses à formação maiata, impondo-se sem margem de dúvidas. Aproveitando o facto das visitantes se apresentarem débeis na recepção, o AVC soube aproveitar esse facto e com um serviço cirúrgico criava inúmeras dificuldades, conseguindo somar pontos atrás de pontos. Aliás, o AVC entrou de uma forma avassaladora, criando desde logo uma vantagem substan-

cial no primeiro set. No sergundo parcial a equipa visitante ajustou a sua posição de recepção, criando um certo equilibrio nos instantes iniciais, mas a partir do 15-13 foi o AVC que novamente arrancou para a vitória no set, com grande dinamismo das atacantes. No terceiro set, o Atlético de Famalicão voltou a criar muitas dificuldades na recepção à formação contrária, embalando para uma vitória no desafio pela margem máxima. A equipa famalicense, composta apenas por atletas do concelho, apresenta “uma grande evolução no seu jogo desde do inicio da época”, como confidenciou o técnico José Pereira. “As atletas apresentam, neste momento, um nível de jogo bastante evoluído, devendose ao número de jogos que já efectuou e onde o entrosamento é bem notório e que só o ritmo competitivo pode dar. Não cometemos erros não forçados e a partir daqui, e com a qualidade do nosso plantel, o jogo tornou-se simples,” afirmou o treinador famalicense.

modalidades/motores

Nuno Pina superou concorrência no Fundão A dupla famalicense Nuno Pina/Guilherme Pereira cumpriu os objectivos traçados para o Rali Cereja do Fundão, vencendo a jornada organizada pela Escuderia Castelo Branco, no que ao Troféu Modelstand diz respeito. Impondo um ritmo forte desde o troço inicial, Nuno Pina começou cedo a cimentar a sua liderança. “Entramos ao ataque pois sabíamos que a concorrência iria acautelar-se devido ao desconhecimento dos novos pneus, para além de que o nosso número de porta não nos permitia controlar os seus andamentos”, disse Pina. Contudo, o piloto teve dificuldades em encontrar a melhor pressão de pneus e sofreu o efeito da altitude no motor do seu 206 Gti, o que apesar de condicionar o andamento, não o impediu de ser sempre o homem mais rápido do troféu. Com alguma vantagem a meio da prova, Nuno Pina optou por gerir o andamento na segunda metade do rali, aproveitando ainda o último troço, pelas suas características específicas, para testar uma nova pres-

Nuno Pina em Peugeot 206 GTI

são nos pneus. A experiência não se revelou a melhor, o que levou Pina a perder lugares na classificação geral. A próxima ronda do Desafio Modelstand, integrado no Open de Ralis, disputa-se em Março no concelho de Barcelos.

João Ruivo no quarto lugar e com objectivo cumprido

Camadas jovens do AVC com resultados distintos

Outeirense rumo à subida de divisão A Associação Desportiva e Recreativa Outeirense continua a dar passos largos rumo à subida à 2ª divisão nacional em seniores masculinos, na modalidade de ténis de mesa. No passado sábado, 14 de Fevereiro, o Outeirense recebeu e venceu por 4-2 o NCR Valongo, uma das equipas que ocupava o segundo lugar na classificação (a outra equipa que também estava em

segundo era o São Cosme TMC, empatado em pontos com o NCR Valongo). A três jornadas do final do campeonato, o Outeirense continua invencível, contabilizando por vitórias todos os jogos realizados. A próxima jornada realiza-se a 21 de Março, contra o CP Barroselas, no Complexo Desportivo Engenheiro Fernando Pimenta, em Pousada de Saramagos.

K’ Open em karting foi cancelado O Clube Automóvel do Minho (CAM) cancelou o K’ Open, em Karting, agendado para o dia 22 de Fevereiro no Kartódromo Internacional de Braga. Para esta jornada, que se pretendia fosse um bom teste para a temporada nacional que se avizinha, não houve inscritos em número suficiente, e por isso não restou outra alternativa ao CAM senão anular o evento.

João Ruivo e Alberto Silva no Fundão

O objectivo da equipa do Crédito Agrícola Rally Team, com a dupla João Ruivo e Alberto Silva, no Rali Cereja do Fundão, acabou ser cumprido pois terminaram a prova no quarto lugar em termos absolutos e segundos dos carros de duas ro-

das motrizes. À partida para esta segunda etapa do Campeonato Open de Ralis, e depois de não terem recolhido pontos na jornada de abertura, era importante terminar e amealhar a primeira pontuação.

Diferencial traiu Ricardo Costa no Fundão Realizou-se no passado sábado o Rali Cereja do Fundão, segunda jornada do Campeonato Open de Ralis. Composto por oito especiais de classificação, a Macominho Sport esteve presente com a dupla Ricardo Costa e Nuno Almeida, em Mitsubishi Carisma Evo VI, tendo sido forçados a abandonar quando partiam para a quarta especial e o diferencial/caixa de transferência cedeu. A dupla de Famalicão entrou com um ritmo vivo, mas não o suficiente para vencer a primeira especial de classificação. “Sabíamos que a primeira secção não era a favor do nosso carro e então optamos por colocar uma margem de segurança na nossa prova e tentarmos andar o mais próximo do Pedro Peres”, referiu o piloto Ricardo Costa que na primeira PEC. perde 5 segundos. Na segunda especial, os pilotos da Macominho Sport continuaram com o andamento forte e venceram com menos dois segundos que o principal adversário. “Estava tudo a correr como tínhamos planeado, mantermo-nos perto da liderança para na segunda

Nuno Pimenta

No passado fim-de-semana as equipas júnior e juvenil do Atlético Voleibol Clube (AVC) actuaram para os respectivos campeonatos, registando resultados distintos. As juniores perderam por 3-1 diante do Gueifães enquanto as juvenis venceram o Amarante por 3-2. A equipa júnior deslocou-se à Maia para defrontar um dos candidatos ao título nacional, o Gueifães, e mesmo sem um elemento influente na equipa vendeu cara a derrota (3-1). O jogo foi equilibrado e apenas algumas decisões do árbitro da partida enervaram a equipa famalicense, facto que levou a algum desnorte e consequente derrota. Apesar do resultado negativo, o AVC mostrou que tem argumentos para lutar pelo título nacional. Quanto à equipa juvenil deslocou-se no domingo a Amarante para defrontar o clube local. O conjunto de Famalicão entrou muito mal em campo, apresentando muitas falhas ao nível do serviço e da defesa, perdendo os dois primeiros sets por 25-20 e 25-23. A equipa apresentou algumas melhorias que resultou na vitória no terceiro set por 27-26, após duas bolas de encontro para o adversário. Com um jogo mais consistente, as jovens de Famalicão mostraram realmente o seu valor, vencendo o quarto e quinto sets com bastante segurança e com um jogo mais atractivo. Nas palavras do treinador Vítor Oliveira foi “um resultado justo se for tido em conta o potencial das equipas”. “Mas se queremos lutar por objectivos altos no próximo ano, temos muito que trabalhar”, concluiu. O próximo jogo das juvenis do AVC será no Pavilhão das Lameiras com a equipa do ALA de Gondomar.

Foi com essa intenção clara que a equipa famalicense partiu para a prova da Escuderia de Castelo Branco e por isso os objectivos foram cumpridos. “Andamos muito rápidos nesta prova, mas os nossos adversários foram mais fortes. Ainda acreditámos que podíamos ficar no pódio, mas comecei a pensar nos pontos e havia que refrear os ânimos, pois não podemos deitar mais resultados fora”, acrescentou João Ruivo. Em termos de carro, João Ruivo explicou ainda que depois do teste feito há uma semana “ficou como queríamos, ou seja, nas melhores condições”. “Penso que está superior ao ano passado. Atacámos bastante neste rali, mas não foi o suficiente e não vale a pena arranjar desculpas, pois a concorrência hoje esteve mais forte”.

LRicardo Costa, em Mitsubishi

secção atacarmos, mas os diferenciais não quiseram colaborar e temos que esperar pela próxima”, concluiu Ricardo Costa. A prova beirã foi ganha por Pedro Peres, seguido de Jorge Santos e a fechar os lugares do pódio classificou-se Armindo Neves.


motores

Adélio Machado regressa ao CPTT

Depois da boa campanha no Dakar Argentina-Chile, Adélio Machado está de regresso ao Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno (CPTT). O piloto da Padock Competições pretende intrometer-se na luta pelo título no agrupamento T2. Para a jornada inaugural, Ervideira Rali TT, o melhor português no Dakar, aguarda com alguma ansiedade a chegada do Toyota Land Cruiser ao porto de Le Havre, vindo do continente Sul-Americano “O carro apenas chegará a Portugal ao final do dia de amanhã (quinta-feira), umas horas antes da prova arrancar. Vamos assim participar nesta jornada com um carro que foi ao longo do Dakar muito fiável e terá em Reguengos a sua prova de fogo já que virá conforme terminou o Dakar”, afirmou Adélio Machado que terá como seu navegador para apresente temporada Paulo Fiúza. Para Adélio Machado, esta participação poderá “ser um risco, mas vamos tentar amealhar o maior número de pontos que podem vir a ser preponderantes nas contas finais do campeonato”, adiantou o piloto de Famalicão que se apresta este ano para uma dupla tarefa no Todo-oTerreno. “Cumprir na integra o Campeonato de Portugal e estar à partida de duas ou três provas internacionais para além do Dakar”. A jornada de Reguengos de Monsaraz arranca na tarde de sexta-feira, 20 Fevereiro, com o prólogo de cinco kms, estando reservados para o dia de sábado dois sectores selectivos que totalizam 290 kms.

sport: 18 de Fevereiro de 2009 31

Team Baia apresentou equipa para 2009 Decorreu no passado dia 7 de Fevereiro, na freguesia de Cavalões, Famalicão, a apresentação da equipa Team Baia e do Team CrossCar Race para o ano de 2009. Foram muitas as pessoas presentes que tiveram a oportunidade de assistir à apresentação das duplas de pilotos, bem como ao espectáculo oferecido pelos pilotos da equipa Team Baia e do Team CrossCar Race. O ponto alto da cerimónia de abertura contou com a presença de figuras ilustres do concelho que tiveram a possibilidade de acompanhar alguns pilotos, no circuito espectáculo idealizado pela organização. As duplas que compõem esta equipa são: José Pedro Oliveira/João Aguiar (Opel Corsa GSi 1800), Nuno Carneiro/Eurico Costa (Renault Clio Kit Car), Daniel Miranda/Manuel Oliveira (Citroen AX 4x4), Paulo Figueiredo/Diogo Sampaio (Seat Marbella), Ricardo Costa/Carla (BMW Compact), Sérgio Vilaça/Sérgio Aguiar (BMW 320I), Marco Vilas Boas, João Faria e António Magalhães (Peugeot 205 Rally), Jacinto Torres (Toyota Corolla Sport), Jacinto Oli-

FEquipa famalicense do Team Baia

veira/Sérgio Aguiar (Renault Megane Sport). No Team Crosscar Race os pilotos mantêm-se. São eles os habituais Sérgio Aguiar, António Flecha e António Gonçalves.

Ford liderou segmento dos monovolumes

Um em cada quatro monovolumes comercializados em Portugal no ano de 2008 foi um modelo da Ford, sendo que o S-MAX encabeçou a tabela de vendas da marca neste particular. A conclusão consta das tabelas da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), referentes ao ano findo para o segmento H. O Ford S-MAX foi o monovolume eleito pelos portu-

gueses ao longo de 2008, sendo que dos 14.416 monovolumes matriculados em Portugal, 1.981 registos ao SMAX, que assim obteve 13,74%. Desde Maio de 2006, o modelo acumula já um total de 5.736 unidades vendidas, tornando-se num verdadeiro sucesso. Recorde-se ainda que foi em Julho último que se matriculou a unidade 5.000 do S-MAX em Portugal. A reforçar o apuro de forma da Ford na oferta de soluções para o mercado específico dos monovolumes, outro modelo surge no pódio do segmento. É ele o Ford C-MAX que, na tabela de vendas da ACAP, se posiciona imediatamente a seguir ao seu irmão maior. O monovolume médio da Ford registou 1.342 matrículas, cabendo-lhe 9,31% do segmento. A expressão da Ford neste segmento dos monovolumes é ainda mais significativa se se considerar igualmente a restante oferta da marca, seja o pequeno Fusion ou a proposta maior Galaxy. No seu conjunto, estes quatro modelos garantem para a marca mais de um quarto do segmento, mais especificamente uma fatia de 26,5%.


32

sport: 18 de Fevereiro de 2009

últimas

Piercing de Barrymore afasta os homens Drew Barrymore não tem namorado desde que colocou um piercing na língua. A actriz participou no talkshow de Ellen DeGeneres e afi firrmou que, desde então, nenhum homem se aproximou dela. “Coloquei o piercing há nove meses e estou solteira desde então. Mas sempre quis colocar um piercing”. A actriz confessa que colocar o piercing não foi doloroso. Mas já não pode dizer o mesmo do período de adaptação: “Fiquei muito feliz no dia em que o fi fizz. E não conseguia perceber porque é que as pessoas não o faziam, embora as duas semanas seguintes tenham sido bastante desconfortáveis”. A actriz não conseguiu comer nem beber convenientemente durante duas semanas: “Foi uma dieta forçada mas depois fi fiq quei bem”. A actriz faz parte do elenco do fi fillme ”He's Just Not That Into You”

Um ano sem sexo A diva do burlesco Dita Von Teese confessou ao site Wenn que esteve um ano sem sexo para conseguir recuperar do seu divórcio de Marilyn Manson. A striper esteve dois anos casada com o excêntrico músico, tendo-se separado em 2006 alegando “diferenças irreconciliáveis”. “Depois do divórcio, passei por um grande desgosto. Uma pessoa muda, passei o primeiro ano sem ter sexo, o que foi estranho porque o sexo estava presente no meu trabalho”.

Sienna Miller e Eva Longoria posam como deusas da literatura

Sienna Miller e Eva Longoria juntaram-se numa campanha solidária contra o analfabetismo. A iniciativa partiu da UNICEF e Montblanc. As duas actrizes posaram ao lado de outras 12 actrizes de Hollywood com vestidos inspirados em obras da literatura mundial. Sienna Miller encarna a personagem Natasha de “Guerra e Paz”, um clássico russo escrito por Tolstoi, vestida com uma criação de Zac Posen. Eva Longoria interpreta a personagem Scarlett O'Hara, da obra “E Tudo o Vento Levou”, de Margaret Mitchell's com um vestido assinado por Marchesa. O resultado da sessão fotógrafica, realizada em Setembro por Roger Moenks, vai ser divulgado dois dias antes dos Óscares.


OP 5C