Page 1

Escola Ciclismo Carlos Carvalho desloca-se a Fafe e Gondomar

A Associação de Ciclismo de Pousada de Saramagos/Escola de Ciclismo Carlos Carvalho vai competir no próximo domingo, dia 7 de Setembro, em mais uma corrida, desta feita a realizar em Fafe e organizada pela Associação de Ciclismo do Minho. A competição conta para o Troféu Revelações 2008, nas categorias de iniciados, infantis e juvenis, levando a equipa de Pousada de Saramagos 11 ciclistas. No mesmo dia, mas em Gondomar, realiza-se o 40º Grande Prémio de Ciclismo do Taralhão, organizado pela Associação de Ciclismo do Porto, na categoria de juniores. A Escola Carlos Carvalho vai levar quatro ciclistas a essa corrida. Esta prova é composta por um contra-relógio por equipas e por uma prova em linha com um total de 75 km.

GD Ribeirão e GD Joane seguem em frente na Taça de Portugal FC Famalicão realizou mais dois jogos amigáveis no fim-de-semana

Uma vitória e um empate Jose Clemente O FC Famalicão realizou no passado fim-de-semana dois jogos de preparação, o primeiro no sábado em são Martinho do Campo, onde venceu por 3-0, com dois golos de Bessa e um de Gledson, e o segundo no domingo no terreno do Canidelo, empatando a zero bolas. Vítor Paneira, treinador do Famalicão, aproveitou estes dois encontros para uma vez mais testar a sua equipa. O primeiro jogo foi disputado num terreno pelado e já o segundo foi num campo sintético. Nestas partidas, Paneira utilizou duas equipas diferentes e se no primeiro conseguiu vencer com alguma facilidade, já no segundo não se pode dizer a mesma coisa. Em Canidelo, o Famalicão teve algumas queixas da arbitragem porque a mesma não tinha qualidade e prejudicou muito mais o Famalicão do que a equipa do Canidelo. Quando estamos a duas semanas do início do campeonato, Paneira já tem praticamente a equipa base na sua cabeça e a mesma não andará muito longe daquela que actuou no jogo do passado domingo, com uma ou outra mexida. Uma coisa é certa, os famalicenses partem para o campeonato com um único objectivo: a subida de divisão. E outra coisa não se poderá esperar de um

plantel recheado de bons elementos e sendo assim Paneira tem praticamente meio caminho andado para o sucesso. No sábado o FC Famalicão alinhou com: Bruno, Rudy, Mara, Talocha, Saviola, Pedro, Borges, César, Bessa, Gledson e Vítor Hugo. Jogaram ainda: Martins, Hélder, Tó, Jorginho, Nuno Sousa, Celso, Costa, Barreiras, Maniche, Táxi e David. No domingo, os famalicenses actuaram com: André, Martins, Hélder, Tó, Jorginho, Nuno Sousa, Celso, Vítor Hugo, Maniche, Costa e Barreiras. Jogaram ainda: Borges, Bessa, Gledson e Pedro. Famalicão já conhece calendário O FC Famalicão ficou na passada sexta-feira a conhecer os adversários na Divisão de Honra da AF Braga, num sorteio que se realizou na sede da Associação em Braga. O calendário é o seguinte: 1ª jornada, Famalicão-Águias da Graça; 2ª jornada, Santa Maria-Famalicão; 3ª jornada, Famalicão-Forjães; 4ª jornada, Pica-Famalicão; 5ª jornada, Famalicão-Alegrienses; 6ª jornada, Porto d’Ave-Famalicão; 7ª jornada, Taipas-Famalicão; 8ª jornada, Famalicão-Martim; 9ª jornada, Arões-Famalicão; 10ª jornada, Famalicão-Santa Eulália; 11ª jornada, Ronfe-Famalicão; 12ª jornada, Famalicão-Torcatense; 13ª jornada, Esposende-Famalicão; 14ª jornada, Famalicão-Lage; 15ª jornada, Pico Regalados-Famalicão.

Após 41 anos a disputar os campeonatos da INATEL

FC Lemenhe disputa 2ª divisão distrital Bruno Marques O Futebol Clube de Lemenhe vai estrear-se nos campeonatos organizados pela Associação de Futebol de Braga, disputando na nova época a 2ª divisão distrital no escalão de seniores. Esta equipa famalicense competia há 41 anos nos campeonatos de futebol organizados pela INATEL e decidiu agora aventurar-se nas divisões distritais devido à pouca atenção dada pela INATEL às provas que organiza. O objectivo da temporada de estreia passa por fazer o melhor possível. “A INATEL neste momento não está a ligar aos seus campeonatos e ainda no último ano disputámos muitos encontros em que nem a equipa de arbitragem aparecia. Era preciso encontrar árbitros na plateia ou arranjados pela formação que jogava em casa”, começa por dizer Rui Torres, presidente do FC Lemenhe. Esse facto desmotiva os próprios jogadores e a entrada nas provas distritais da AF Braga era um sonho há muito alimentado pela agora direcção comandada por Rui Torres. Neste momento o FC Lemenhe já tem a sua equipa inscrita na Associação de Futebol de Braga e o presidente considera que foi dado “um passo em frente com esta decisão”. O plantel ainda não está completo até porque ainda decorrem captações de jogadores

Parque de jogos do FC Lemenhe precisa de receber ainda mais melhorias

para o clube, embora os treinos se tenham iniciado na penúltima semana do mês de Agosto. “Estamos a construir a melhor equipa possível e vamos contar com alguns reforços”, avança. Grande parte dos jogadores que actuaram pelo Lemenhe na INATEL vai manter-se para a época 2008/2009, situação que deixa optimistas os responsáveis desta colectividade famalicense. Quanto ao parque de jogos, foram feitas algumas obras a pedido da AF Braga que inclusive já realizou uma pré-vistoria. Ainda assim, as condições mínimas exigidas podem demorar mais algo tempo a ser conseguidas, tendo por isso o Lemenhe salvaguardado a questão junto de um clube do concelho para utilizar as suas instalações nos primeiros jogos

oficiais. “Só a presença no campeonato nunca será suficiente, por isso vamos tentar ficar acima do meio da tabela e quem sabe lutar até por uma subida de divisão. Queremos acima de tudo dignificar a camisola do FC Lemenhe e sei que temos um plantel de valor”, reforça Rui Torres. A promessa da direcção é manter o FC Lemenhe a disputar os campeonatos distritais nas próximas temporadas e tentar subir a outra divisão. Para já tudo está a postos para a época de estreia na AF Braga, sendo que o clube ainda tem abertas captações. Os interessados podem comparecer nos treinos da equipa que se realizam às segundas, quartas e sextas-feiras no parque desportivo desta colectividade.


sport: 3 de Setembro de 2008

14

PÓDIO

1º Associação Moinho Vermoim

Esta associação de Vermoim organizou no fim-de-semana a primeira prova de atletismo “Terras de Vermoim”, em diferentes escalões, pautando-se pelo elevado número de participantes. A organização foi um sucesso e contou com o apoio de alguns atletas consagrados do panorama desportivo português.

2º GD Ribeirão/GD Joane Ribeirão e Joane conseguiram carimbar o passaporte para a segunda eliminatória da Taça de Portugal e vão agora defender a honra do concelho na segunda competição mais importante do futebol português. Os ribeirenses venceram em Amarante por 2-1 enquanto os joanenses derrotaram o Pombal por 3-0.

3º FC Lemenhe O Futebol Clube de Lemenhe vai iniciar a sua aventura nos campeonatos distritais depois de 41 anos a jogar no INATEL. Os responsáveis deste clube do concelho famalicense são ambiciosos e pretendem começar desde já a lutar por subir aos principais escalões da AF Braga.

grande área

Ruivanense aposta na subida à 1ª divisão da AF Braga

“Resultados também são importantes” Bruno Marques Com boas condições estruturais para a prática de desporto, o Ruivanense Atlético Clube (RAC) quer agora começar a mostrar resultados desportivos. Por isso, no arranque da nova temporada futebolística, o objectivo definido à partida passa por subir à 1ª divisão da Associação de Futebol de Braga. Francisco Vital é o rosto de um projecto ambicioso que pretende também formar novos valores, sejam jogadores ou técnicos. O treinador famalicense mantém a sua ligação ao RAC, sendo o responsável pela equipa sénior e também pelo escalão de escolas do clube. “A ligação que tenho com o Ruivanense tem muito a ver com um projecto de ideias que me foi colocado e que acolhi com muito bom gosto porque era algo que desejava fazer há já algum tempo”, refere Francisco Vital. Aliás, o objectivo passa por “criar uma identidade e um estilo de jogo, ajudando na criação de jogadores e eventualmente de técnicos”. Francisco Vital vai coordenar o futebol do RAC, numa vertente que visa sobretudo a formação, embora sem esquecer os resultados. “Não podemos esconder que pretendemos a subida da equipa sénior”, acrescenta. O treinador fala mesmo num projecto inovador que permitirá for-

Plantel do RAC tem 25 elementos

Plantel do Ruivanense Atlético Clube, época 2008/2009

mar novas pessoas para o futebol. “Este clube tem muito boas condições em termos de infra-estruturas e acima de tudo condições humanos que registo com muito bom grado”. As ideias defendidas por Francisco Vital e pela direcção do RAC já estão em marcha, esperandose agora “dificuldades ao longo da época para a concretização do que se pretende que é subir à 1º divisão distrital”. O plantel do RAC tem nove caras novas, sendo que dois jogadores são provenientes das camadas jovens. A equipa técnica acredita ter reunido um lote de atletas que permitirá lutar pelos lugares cimeiros, mas nem só esse objectivo norteia

Joaquim Macedo, presidente do Ruivanense. “Neste mandato de dois anos queremos tentar consolidar o clube financeiramente e tentarmos ainda terminar alguns melhoramentos, como o campo de treinos de futebol de sete. Esperamos também daqui a dois anos, no máximo, ter o campo principal relvado”, refere. Para que tudo isto seja possível, o presidente destaca a necessidade de todos “serem sérios e competitivos”, procurando sempre as vitórias “da disciplina e do rigor”. Na última temporada o Ruivanense perdeu a subida de divisão em casa na última jornada do campeonato. Na altura saiu derrotado

André Cunha resolveu situação e assinou pelo FC Vizela No último dia de inscrições de jogadores, o jogador André Cunha assinou pelo FC Vizela depois de um parecer desfavorável sobre a sua rescisão do Estoril-Praia. Toda a situação foi resolvida pelo jogador com o seu ex-clube, o Estoril, e desta forma foi possível ao Vizela inscrever o atleta. Caso não tivesse conseguido o entendimento com a SAD do Estoril, André Cunha arriscava ficar parado por uma temporada. A Comissão Arbitral Paritária da Liga Portuguesa de Futebol não reconheceu razão a André Cunha, ex-jogador do Ribeirão, na contestação do futebolista ao contrato que assinou com o Estoril, o que o impedia de jogar esta época, por outro clube, em Portugal e no estrangeiro. A Comissão entendeu que o contrato para 2008/09 assinado pelo jogador não configurava qualquer ilegalidade, pelo que subsistia o seu registo pelo Estoril Praia na Liga Portuguesa de Futebol Profissional. O caso remonta à assinatura de dois contratos por parte de André Cunha com o Estoril em Junho de 2007, um válido para a época de 2007/08 e outro para a temporada seguinte de 2008/2009, com valores salariais revistos, para ser registado na Liga Portuguesa de Futebol, caso nenhuma das partes denunciasse o acordo. Em Março deste ano, a SAD do Estoril Praia comunicou a André Cunha que pretendia assegurar o seu concurso na presente temporada e registou o vínculo na Liga em Abril. O futebolista entretanto recebeu um convite para representar o Vizela, recorreu para a Comissão Arbitral, considerando que “legalmente não podia ter assinado dois contratos no mesmo dia”, mas não lhe foi dada razão.

O grupo de trabalho que Francisco Vital terá à sua disposição tem 25 elementos, dos quais nove são caras novas. Grande parte dos jogadores transitaram da última época, situação que poderá facilitar o trabalho do treinador. Assim, os reforços são: Berto (ex-Gandarela), Calila (ex-Airão), Renato (ex-júnior Ruivanense), Hélder (ex-Louro), Hélio (exjúnior Ruivanense), Cristiano (ex-Joane), Sarilho (ex-Vitória), Paquito (ex-Gandarela) e Morgado (ex-Lousado). Fazem ainda parte do plantel os seguintes jogadores: Bruno, Torres, Stephane, Dani, Daniel, Chica, Hugo, João, Barroso, Lino, Marco, Yuran, Capellini, Rui Oliveira, Macedo e Sérgio. por um vizinho do concelho, o Lagense, e esta época não quer deixar fugir os festejos da promoção a um outro escalão. Joaquim Macedo diz que o clube que preside não tem segredos, baseando-se “numa estrutura amadora que trabalha de forma profissional e sem esquecer todos os patrocinadores que muito têm ajudado o clube a crescer”.

Treinos das camadas jovens começam no GD Joane O departamento juvenil do Grupo Desportivo de Joane já iniciou os treinos dos escalões de infantis, escolas e escolinhas. Os treinos para infantis e escolas, jovens com mais de oito anos de idade, começaram na passada segunda-feira, 1 de Setembro, no Campo de Barreiros, realizando-se sempre às 18h30. Já para o escalão de escolinhas, jovens entre os cinco e os oito anos de idade, os treinos realizam-se todos os sábados, entre as 9 e as 11 horas, no Campo de Barreiros.

Team Baia organiza Gala O Team Baia, organizador do Campeonato Especiais Intermunicipais Minho 2008, realiza na próxima sextafeira, dia 5 de Setembro, a Gala de entrega de prémios do referido campeonato, composto por quatro provas. O início da cerimónia está marcado para as 19 horas.


sport: 3 de Setembro de 2008 15

futebol

Na primeira ronda da Taça de Portugal em Amarante

Ribeirão passa com classe e inteligência 1-2 Estádio Municipal de Amarante Ár bitro : António Resende (Aveiro) Auxiliares: Américo Pinto e Pedro Gomes

Amarante Ribeirão Celso Jorginho Pinheiro Marcos Paulinho Rochinha Alex Brito Paulo Pereira (55’ Ricardo) Tiago Cintra (77’ Nuno Queirós) Marinho (85’ Joel)

Diego André Serrão Pica Paulo Rola Vítor Lobo Jerónimo Moita (78’ Adriano) Bruno Pereira (15’ Abdou) Mendes Tiago Martins Forbes (45’ Carlitos) José Teixeira

Treinadores Paulo Antunes

Luís Miguel

Go los: 4’ Forbes (0-1); 30’ Forbes (0-2); 72’ Ricardo (1-2). Cartões Amare los: 33’ Marinho; 35’ Vítor Lobo; 43’ Paulo Pereira; 75’ Alex; 88’ Ricardo.

Golos de Forbes decidiram confronto entre Amarante e Ribeirão

Cartões Vermelhos: 63’ Carlitos; 89’ Vítor Lobo.

José Clemente O Grupo Desportivo de Ribeirão deslocou-se no passado domingo ao terreno do Amarante para disputar a primeira eliminatória da Taça de Portugal, vencendo por duas bolas a uma. Valeram os dois golos marcados durante a primeira parte e ambos por intermédio do ponta de lança Forbes. Desta forma,

os ribeirenses somaram a sua segunda vitória em outros tantos jogos oficiais e garantiram a continuidade na segunda prova mais importante do futebol português. O primeiro golo do Ribeirão surgiu logo aos quatro minutos e o segundo à passagem do minuto 30. Os ribeirenses realizaram uma primeira parte a todos os níveis excelente, dominando por completo o seu adversário, e só não marcaram

mais golos porque mais uma vez os seus atacantes estavam em tarde de pouco acerto. Para este jogo, Luís Miguel utilizou o mesmo onze que tinha vencido o Vianense na primeira jornada, excepção feita para a entrada de Diego para a baliza, em substituição de Litos. Nesta partida houve de tudo: lances de bom futebol, um árbitro em tarde desastrada, exemplo disso foram os três

cartões vermelhos mostrados. Um ao treinador do Ribeirão, aos 30 minutos, e dois a jogadores do mesmo clube. Por isso mesmo, os visitantes, apesar de terem vencido, passaram por um mau bocado isto tudo porque António Resende tentou empurrar a equipa do Ribeirão para a sua defensiva. Ao intervalo o resultado de 2-0 favorável aos comandados de Luís Miguel era es-

casso. Para a segunda parte, Luís Miguel viu-se obrigado a mexer na equipa e pelo mesmo motivo do sucedido aos 15 minutos da primeira parte, com a saída de Bruno Pereira por lesão. Nos balneários ficaria depois Forbes, entrando Carlitos para o seu lugar. O Ribeirão entrou muito melhor na segunda parte e nos primeiros 15 minutos teve algumas oportunidades para dilatar ainda mais o resultado. Aos 60 minutos aconteceu o segundo caso do jogo. António Resende, sem que nada o justificasse, mostrou o cartão vermelho a Carlitos, colocando a equipa do Passal com menos um homem. A partir daqui o Amarante cresceu no terreno e também ajudado pelo árbitro chegaria ao seu golo. Com a redução da desvantagem, os amarantinos acreditaram que ainda era possível chegar à igualdade e obrigar o Ribeirão a prolongamento. Só que a determinação dos jogadores de Luís Miguel, lutando contra tudo e contra todos, levou a que conquistassem uma vitória suada mas mais do que justa porque no cômputo geral foi sempre a melhor equipa em campo. O Amarante só apareceu quando estava em superioridade numérica e até aí nada tinha feito para contrariar o melhor futebol praticado pelos homens do Ribeirão.


sport: 3 de Setembro de 2008

16

futebol

Joane goleou (3-0) em casa do Sporting Pombal

Oliveirense cai na primeira eliminatória da Taça

Vitória justa e expressiva

Faltou eficácia

0-3 Parque de Jogos Armindo Carolino (Pombal) Árbitro : Tiago Antunes (Coimbra)

Joane

Sp. Pombal Luís Pinto Wilson Luís Miguel Coelho João Luís Rodolfo Leandro (74’ João Ribeiro) João Pinto (80’ Lima) Rocha Ricardo Queirós Rafael

Campos Álvaro André Hugo Bruno (65’ Roberto) Miguel Lemos (65’ Daniel) Carlos Manuel Carneiro Gil Jader (84’ Sócrates) Bertinho

Treinadores Tó Sá

Paulo Rafael

Golos: 22’ Carneiro (0-1, penálti); 89’ Bertinho (0-2); 94’ Sócrates (0-3). Cartões Amarelos: 21’ Luís Miguel. C artõ es Vermelho s: Não houve.

José Carlos Fernandes Quem olhar para o resultado final deste jogo da primeira eliminatória da Taça de Portugal até pensa que foi fácil a vitória do Joane no terreno do Sporting Pombal. Bem pelo contrário. Foi uma vitória justa, com números algo exagerados, da equipa comandada por Paulo Rafael que desta forma segue em frente para a próxima ronda da competição. Carneiro, Bertinho e Sócrates foram os autores dos golos. O Sporting Pombal bateu-se bem, conseguindo manter a incerteza no marcador até aos 90 minutos, altura em que o Joane fez dois golos e aí sim deitou por terra as expectativas dos locais. A equipa famalicense marcou cedo e esse facto acabou por condicionar a restante partida, com os visitantes a resguardarem-se um pouco mais e a deixarem os locais assumirem a partida. Entrou bem no jogo a equipa de Paulo Rafael, apesar do jogo se ter disputado num sintético. Os joanenses adaptaramse bem ao terreno e logo nos primeiros mi-

nutos Carneiro obrigou o guarda-redes Luís Pinto a grande defesa, negando o primeiro golo ao adversário. O Joane dominava e depois do aviso, chegou mesmo à vantagem. Aliás, não foi de estranhar o golo obtido aos 22 minutos tal era o domínio conseguido pelos visitantes. O 1-0 surgiu de um penálti indiscutível cometido sobre Jader. Chamado a converter, Bertinho falhou a conversão, permitindo a defesa do guarda-redes, mas na recarga Carneiro fez o primeiro do desafio. O Pombal reagiu, mas ao intervalo era mais do que justa a vantagem do Joane. No segundo tempo, a reacção dos visitados foi intensa. Paulo Rafael, que tinha feito duas alterações em relação à última jornada, efectuou numa assentada duas substituições. Bruno e Miguel Lemos cederam os seus lugares a Roberto e Daniel. Voltou assim aos mesmos jogadores que actuaram de início na primeira jornada do campeonato. Foi uma aposta para segurar mais o meio campo e o sector direito do Pombal, uma vez que era por aí que os caseiros mais atacavam, tentando assim segurar a magra vantagem no marcador. O Pombal atacou, incomodou e podia ter empatado. A bola chegou mesmo a bater no poste da baliza de Campos. O tempo foi passando, o Pombal subiu mais no relvado, o Joane em contra-ataque podia também ter ampliado a vantagem, mas só o conseguiu mesmo em cima do minuto 90. Bertinho, que tinha falhado o penálti, conseguiu fazer o golo da tranquilidade. No período que o árbitro deu de compensação, Sócrates, que tinha entrado minutos antes, fez o 3-0, dando assim uma vitória gorda ao Joane, que acaba por ser pesada para os locais. O Joane segue com mérito em frente na Taça, o Pombal fica pelo caminho, mas lutou até à última por melhor resultado e foi por isso um digno vencido. Com este resultado, o Joane, em dois jogos, marcou cinco golos e ainda não sofreu nenhum. Início de época bem positivo para os joanenses. Boa arbitragem.

2-1 Estádio Nossa Senhora do Amparo (Lixa) Árbitro: José Carlos Rio (V. Castelo) Auxiliares: João Loureiro e Leandro Barbosa

Lixa Rui Faria Cristiano (70’ Toninho) Hélio Hugo Faria Raul Henrique Filipe Mesquita (75’ Daniel) Viduka Paiva (98’ Domingos) Tamsir Dani

Oliveirense Rui Forte Luís Miguel João Duarte China Meira (96’ Daniel) César Marques Leal (45’ João Dias) Hélder Araújo (64’ Carvalhinho) Arturinho João Cruz Nuno Cavaleiro

Treinadores Zeca Lopes

Mário Jorge

Golos: 35’ Paiva (1-0); 53’ César Marques (1-1); 95’ Tamsir (2-1). Cartões Amarelos: 7’ Hélio; 51’ Raul; 78’ e 104’ Henrique; 109’ César Marques; 112’ Viduka; 119’ Tamsir; 121’ João Cruz. Cartõ es Vermelho s: 104’ Henrique.

Bruno Marques Menos de oito dias depois de conseguir vencer o Lixa por 2-1, a Oliveirense regressou ao Estádio Nossa Senhora do Amparo, desta vez com a sorte a sorrir à equipa local. A equipa comandada por Mário Jorge perdeu por 2-1 mas só se pode queixar de si própria. A falta de eficácia na hora de rematar à baliza acabou por ditar uma saída prematura da Taça de Portugal frente a um adversário que estava ao seu alcance. Os dois treinadores realizaram alterações no onze inicial apresentado, relativamente ao confronto do campeonato. Do lado do Lixa, Zeca Lopes colocou Rui Faria na baliza, em detrimento de Pimenta, enquanto Mário Jorge lançou Leal, Hélder Araújo e Nuno Cavaleiro nos lugares de Carvalhinho, João Dias e Pedro Fidalgo. Se nos dois primeiros casos foi mera opção do treinador famalicense, no caso de Pedro Fidalgo ficou a dever-se a uma indisposição gástrica na véspera. A ausência do avançado acabou por ser notória ao longo da partida na Lixa. A Oliveirense entrou ainda assim melhor no encontro, assumindo as despesas e procurando desde logo chegar ao golo. O Lixa resguardava-se no seu meio campo e tentava depois lançar a velocidade de Dani,

Paiva e Tamsir na frente de ataque. Antes da meia hora, Rui Faria foi chamado às primeiras intervenções. Primeiro foi Nuno Cavaleiro a cabecear para defesa apertada, após cruzamento de João Cruz na direita, e na sequência do canto o guarda-redes tirou o golo a um adversário. A resposta dos locais surgia de bola parada, com Rui Forte a chegar a sobrar para as encomendas. À passagem do minuto 35, contra a corrente de jogo, Paiva colocou o Lixa em vantagem. O avançado apanhou uma bola à entrada da área e encheu o pé para um golo de belo efeito, num remate que não tinha qualquer hipótese de defesa. A Oliveirense ficou abalada pela desvantagem e demorou a reorganizar-se. Até ao intervalo referência para uma queda de Arturinho na área do Lixa, após luta com Henrique, mas o árbitro mandou seguir a jogada. Mário Jorge deixou Leal nos balneários e lançou João Dias para a segunda parte. A entrada do médio revelou-se decisiva logo no minuto 53. Luís Miguel apontou um livre na direita, colocou curto para João Dias que entrou na área e cruzou ao segundo poste, onde apareceu César Marques a cabecear para a igualdade. Uma jogada estudada que resultou em pleno para os famalicenses. O empate animou ainda mais a formação de Oliveira Santa Maria que a partir daí partiu para cima do adversário em busca da vitória. O Lixa mantinha em respeito a defensiva visitante, com contra-ataques rápidos, mas pertenciam à Oliveirense as melhores ocasiões para marcar. Por uma ou outra razão a bola não queria entrar, terminando os 90 minutos regulamentares com o 1-1. No prolongamento o Lixa acabou por ser mais feliz. Logo aos quatro minutos João Cruz atirou à barra da baliza de Rui Faria e na resposta os locais chegaram ao segundo golo. China escorregou quando se preparava para receber uma bola, Daniel aproveitou, entrar na área e rematou para defesa de Rui Forte, que não conseguiu segurar, permitindo a recarga vitoriosa de Tamsir. Até ao final do prolongamento a Oliveirense jogou mais com o coração do que com a cabeça e não conseguiu voltar a igualar. O trabalho do trio de arbitragem não teve influência no resultado final embora não esteja isento de alguns erros menores.

Juniores do FC Famalicão perderam 3-1 em Penafiel

Famalicenses entraram muito mal

Juniores do FC Famalicão não se estrearam da melhor forma no campeonato

gar novamente ao golo só que não o conseguiram. Para a segunda parte tudo foi diferente e para melhor. O Famalicão dominou por completo e re-

meteu o seu adversário para a sua defensiva. Os visitantes foram reis e senhores do jogo e só não chegaram ao golo por mera falta de sorte. Pode dizer-se por isso que

Miguel, Arantes, Batista, Cesário, Nelson, Rui e Ricardo. Jogaram ainda: Castanheira, Tiago e Urbano.

JUNIORES RE SUL TA DOS

Os juniores do FC Famalicão não foram nada felizes na deslocação ao terreno do Penafiel, em jogo a contar para a primeira jornada do nacional da 1ª divisão. Perderam por 3-1, fruto de uma má entrada no jogo já que aos 15 minutos já perdia por 3-0. A perder por essa margem, o treinador famalicense teria de fazer alguma coisa e foi dando algumas indicações para dentro das quatro linhas. A partir daqui as coisas melhoraram e o Famalicão finalmente iriam aparecer no jogo e a discuti-lo taco a taco. À passagem do minuto 30, o Famalicão chegaria mesmo ao golo, reduzindo a desvantagem no marcador. Com este golo, os famalicenses foram para cima do seu adversário, tomaram conta dos acontecimentos e tiveram várias oportunidades de poder che-

os juniores famalicenses acabaram por pagar muito cara a má entrada no encontro. Os golos do Penafiel foram marcados devido a falhas infantis da defensiva famalicense que para esta primeira jornada entrou muito nervosa. José Martins, treinador do Famalicão, atribuiu esta derrota aos “primeiros 15 minutos do encontro”, onde a equipa entrou demasiado “desconcentrada para a dificuldade do jogo”. Numa partida realizada no Campo de Treinos do FC Penafiel, sob arbitragem de Pedro Mesquita, de Vila Real, auxiliado por Francisco Pinto e António Coelho, o FC Penafiel, treinador por José Lito, alinhou com: Tiago, Luís Duarte, Rui, João Carlos, Ricardo, Zé, Pedro, Hélder, Pedro Miguel, Ricardo e Pedro Sousa. Jogaram ainda: Flávio e Pedro Nuno. Já o FC Famalicão jogou com: Piteca, Ricardo Carvalho, Carlos, Joaquim,

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16.

I DIVISÃO

Beira-Mar, 0; Boavista, 5 AcadØmica, 3; Rio Ave, 1 Infesta, 1; Leixıes,Braga, 2 1; Merelinense, 2 Penafiel, 3; Famalicªo, 1 Guimarªes, 2; Gondomar, 1 Gil Vicente, 3; Vizela, 2 FC Porto, 1; Candal, 0

CLAS SI FI CA ˙ˆO

PR XI MA

José Clemente

J

V

Boavista 1 1 AcadØmica 1 1 Penafiel 1 1 Gil Vicente 1 1 Leixıes 1 1 Merelinense 1 1 V. Guimarªes 1 1 FC Porto 1 1 Gondomar 1 0 Infesta 1 0 Sp. Braga 1 0 Vizela 1 0 Candal 1 0 Famalicªo 1 0 Rio Ave 1 0 Beira-Mar 1 0 Boavista - FC Porto Leixıes - Beira-Mar Famalicªo - Infesta Vizela - Penafiel

E

D

F

C

P

0 0 5 0 3 0 0 3 1 3 0 0 3 1 3 0 0 3 2 3 0 0 2 1 3 0 0 2 1 3 0 0 2 1 3 0 0 1 0 3 0 1 1 2 0 0 1 1 2 0 0 1 1 2 0 0 1 2 3 0 0 1 0 1 0 0 1 1 3 0 0 1 1 3 0 0 1 0 5 0 Rio Ave - Gil Vicente Merelinense - AcadØmica Gondomar - Sp. Braga Candal - V. Guimarªes


sport: 3 de Setembro de 2008

16

futebol

Joane goleou (3-0) em casa do Sporting Pombal

Oliveirense cai na primeira eliminatória da Taça

Vitória justa e expressiva

Faltou eficácia

0-3 Parque de Jogos Armindo Carolino (Pombal) Árbitro : Tiago Antunes (Coimbra)

Joane

Sp. Pombal Luís Pinto Wilson Luís Miguel Coelho João Luís Rodolfo Leandro (74’ João Ribeiro) João Pinto (80’ Lima) Rocha Ricardo Queirós Rafael

Campos Álvaro André Hugo Bruno (65’ Roberto) Miguel Lemos (65’ Daniel) Carlos Manuel Carneiro Gil Jader (84’ Sócrates) Bertinho

Treinadores Tó Sá

Paulo Rafael

Golos: 22’ Carneiro (0-1, penálti); 89’ Bertinho (0-2); 94’ Sócrates (0-3). Cartões Amarelos: 21’ Luís Miguel. C artõ es Vermelho s: Não houve.

José Carlos Fernandes Quem olhar para o resultado final deste jogo da primeira eliminatória da Taça de Portugal até pensa que foi fácil a vitória do Joane no terreno do Sporting Pombal. Bem pelo contrário. Foi uma vitória justa, com números algo exagerados, da equipa comandada por Paulo Rafael que desta forma segue em frente para a próxima ronda da competição. Carneiro, Bertinho e Sócrates foram os autores dos golos. O Sporting Pombal bateu-se bem, conseguindo manter a incerteza no marcador até aos 90 minutos, altura em que o Joane fez dois golos e aí sim deitou por terra as expectativas dos locais. A equipa famalicense marcou cedo e esse facto acabou por condicionar a restante partida, com os visitantes a resguardarem-se um pouco mais e a deixarem os locais assumirem a partida. Entrou bem no jogo a equipa de Paulo Rafael, apesar do jogo se ter disputado num sintético. Os joanenses adaptaramse bem ao terreno e logo nos primeiros mi-

nutos Carneiro obrigou o guarda-redes Luís Pinto a grande defesa, negando o primeiro golo ao adversário. O Joane dominava e depois do aviso, chegou mesmo à vantagem. Aliás, não foi de estranhar o golo obtido aos 22 minutos tal era o domínio conseguido pelos visitantes. O 1-0 surgiu de um penálti indiscutível cometido sobre Jader. Chamado a converter, Bertinho falhou a conversão, permitindo a defesa do guarda-redes, mas na recarga Carneiro fez o primeiro do desafio. O Pombal reagiu, mas ao intervalo era mais do que justa a vantagem do Joane. No segundo tempo, a reacção dos visitados foi intensa. Paulo Rafael, que tinha feito duas alterações em relação à última jornada, efectuou numa assentada duas substituições. Bruno e Miguel Lemos cederam os seus lugares a Roberto e Daniel. Voltou assim aos mesmos jogadores que actuaram de início na primeira jornada do campeonato. Foi uma aposta para segurar mais o meio campo e o sector direito do Pombal, uma vez que era por aí que os caseiros mais atacavam, tentando assim segurar a magra vantagem no marcador. O Pombal atacou, incomodou e podia ter empatado. A bola chegou mesmo a bater no poste da baliza de Campos. O tempo foi passando, o Pombal subiu mais no relvado, o Joane em contra-ataque podia também ter ampliado a vantagem, mas só o conseguiu mesmo em cima do minuto 90. Bertinho, que tinha falhado o penálti, conseguiu fazer o golo da tranquilidade. No período que o árbitro deu de compensação, Sócrates, que tinha entrado minutos antes, fez o 3-0, dando assim uma vitória gorda ao Joane, que acaba por ser pesada para os locais. O Joane segue com mérito em frente na Taça, o Pombal fica pelo caminho, mas lutou até à última por melhor resultado e foi por isso um digno vencido. Com este resultado, o Joane, em dois jogos, marcou cinco golos e ainda não sofreu nenhum. Início de época bem positivo para os joanenses. Boa arbitragem.

2-1 Estádio Nossa Senhora do Amparo (Lixa) Árbitro: José Carlos Rio (V. Castelo) Auxiliares: João Loureiro e Leandro Barbosa

Lixa Rui Faria Cristiano (70’ Toninho) Hélio Hugo Faria Raul Henrique Filipe Mesquita (75’ Daniel) Viduka Paiva (98’ Domingos) Tamsir Dani

Oliveirense Rui Forte Luís Miguel João Duarte China Meira (96’ Daniel) César Marques Leal (45’ João Dias) Hélder Araújo (64’ Carvalhinho) Arturinho João Cruz Nuno Cavaleiro

Treinadores Zeca Lopes

Mário Jorge

Golos: 35’ Paiva (1-0); 53’ César Marques (1-1); 95’ Tamsir (2-1). Cartões Amarelos: 7’ Hélio; 51’ Raul; 78’ e 104’ Henrique; 109’ César Marques; 112’ Viduka; 119’ Tamsir; 121’ João Cruz. Cartõ es Vermelho s: 104’ Henrique.

Bruno Marques Menos de oito dias depois de conseguir vencer o Lixa por 2-1, a Oliveirense regressou ao Estádio Nossa Senhora do Amparo, desta vez com a sorte a sorrir à equipa local. A equipa comandada por Mário Jorge perdeu por 2-1 mas só se pode queixar de si própria. A falta de eficácia na hora de rematar à baliza acabou por ditar uma saída prematura da Taça de Portugal frente a um adversário que estava ao seu alcance. Os dois treinadores realizaram alterações no onze inicial apresentado, relativamente ao confronto do campeonato. Do lado do Lixa, Zeca Lopes colocou Rui Faria na baliza, em detrimento de Pimenta, enquanto Mário Jorge lançou Leal, Hélder Araújo e Nuno Cavaleiro nos lugares de Carvalhinho, João Dias e Pedro Fidalgo. Se nos dois primeiros casos foi mera opção do treinador famalicense, no caso de Pedro Fidalgo ficou a dever-se a uma indisposição gástrica na véspera. A ausência do avançado acabou por ser notória ao longo da partida na Lixa. A Oliveirense entrou ainda assim melhor no encontro, assumindo as despesas e procurando desde logo chegar ao golo. O Lixa resguardava-se no seu meio campo e tentava depois lançar a velocidade de Dani,

Paiva e Tamsir na frente de ataque. Antes da meia hora, Rui Faria foi chamado às primeiras intervenções. Primeiro foi Nuno Cavaleiro a cabecear para defesa apertada, após cruzamento de João Cruz na direita, e na sequência do canto o guarda-redes tirou o golo a um adversário. A resposta dos locais surgia de bola parada, com Rui Forte a chegar a sobrar para as encomendas. À passagem do minuto 35, contra a corrente de jogo, Paiva colocou o Lixa em vantagem. O avançado apanhou uma bola à entrada da área e encheu o pé para um golo de belo efeito, num remate que não tinha qualquer hipótese de defesa. A Oliveirense ficou abalada pela desvantagem e demorou a reorganizar-se. Até ao intervalo referência para uma queda de Arturinho na área do Lixa, após luta com Henrique, mas o árbitro mandou seguir a jogada. Mário Jorge deixou Leal nos balneários e lançou João Dias para a segunda parte. A entrada do médio revelou-se decisiva logo no minuto 53. Luís Miguel apontou um livre na direita, colocou curto para João Dias que entrou na área e cruzou ao segundo poste, onde apareceu César Marques a cabecear para a igualdade. Uma jogada estudada que resultou em pleno para os famalicenses. O empate animou ainda mais a formação de Oliveira Santa Maria que a partir daí partiu para cima do adversário em busca da vitória. O Lixa mantinha em respeito a defensiva visitante, com contra-ataques rápidos, mas pertenciam à Oliveirense as melhores ocasiões para marcar. Por uma ou outra razão a bola não queria entrar, terminando os 90 minutos regulamentares com o 1-1. No prolongamento o Lixa acabou por ser mais feliz. Logo aos quatro minutos João Cruz atirou à barra da baliza de Rui Faria e na resposta os locais chegaram ao segundo golo. China escorregou quando se preparava para receber uma bola, Daniel aproveitou, entrar na área e rematou para defesa de Rui Forte, que não conseguiu segurar, permitindo a recarga vitoriosa de Tamsir. Até ao final do prolongamento a Oliveirense jogou mais com o coração do que com a cabeça e não conseguiu voltar a igualar. O trabalho do trio de arbitragem não teve influência no resultado final embora não esteja isento de alguns erros menores.

Juniores do FC Famalicão perderam 3-1 em Penafiel

Famalicenses entraram muito mal

Juniores do FC Famalicão não se estrearam da melhor forma no campeonato

gar novamente ao golo só que não o conseguiram. Para a segunda parte tudo foi diferente e para melhor. O Famalicão dominou por completo e re-

meteu o seu adversário para a sua defensiva. Os visitantes foram reis e senhores do jogo e só não chegaram ao golo por mera falta de sorte. Pode dizer-se por isso que

Miguel, Arantes, Batista, Cesário, Nelson, Rui e Ricardo. Jogaram ainda: Castanheira, Tiago e Urbano.

JUNIORES RE SUL TA DOS

Os juniores do FC Famalicão não foram nada felizes na deslocação ao terreno do Penafiel, em jogo a contar para a primeira jornada do nacional da 1ª divisão. Perderam por 3-1, fruto de uma má entrada no jogo já que aos 15 minutos já perdia por 3-0. A perder por essa margem, o treinador famalicense teria de fazer alguma coisa e foi dando algumas indicações para dentro das quatro linhas. A partir daqui as coisas melhoraram e o Famalicão finalmente iriam aparecer no jogo e a discuti-lo taco a taco. À passagem do minuto 30, o Famalicão chegaria mesmo ao golo, reduzindo a desvantagem no marcador. Com este golo, os famalicenses foram para cima do seu adversário, tomaram conta dos acontecimentos e tiveram várias oportunidades de poder che-

os juniores famalicenses acabaram por pagar muito cara a má entrada no encontro. Os golos do Penafiel foram marcados devido a falhas infantis da defensiva famalicense que para esta primeira jornada entrou muito nervosa. José Martins, treinador do Famalicão, atribuiu esta derrota aos “primeiros 15 minutos do encontro”, onde a equipa entrou demasiado “desconcentrada para a dificuldade do jogo”. Numa partida realizada no Campo de Treinos do FC Penafiel, sob arbitragem de Pedro Mesquita, de Vila Real, auxiliado por Francisco Pinto e António Coelho, o FC Penafiel, treinador por José Lito, alinhou com: Tiago, Luís Duarte, Rui, João Carlos, Ricardo, Zé, Pedro, Hélder, Pedro Miguel, Ricardo e Pedro Sousa. Jogaram ainda: Flávio e Pedro Nuno. Já o FC Famalicão jogou com: Piteca, Ricardo Carvalho, Carlos, Joaquim,

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16.

I DIVISÃO

Beira-Mar, 0; Boavista, 5 AcadØmica, 3; Rio Ave, 1 Infesta, 1; Leixıes,Braga, 2 1; Merelinense, 2 Penafiel, 3; Famalicªo, 1 Guimarªes, 2; Gondomar, 1 Gil Vicente, 3; Vizela, 2 FC Porto, 1; Candal, 0

CLAS SI FI CA ˙ˆO

PR XI MA

José Clemente

J

V

Boavista 1 1 AcadØmica 1 1 Penafiel 1 1 Gil Vicente 1 1 Leixıes 1 1 Merelinense 1 1 V. Guimarªes 1 1 FC Porto 1 1 Gondomar 1 0 Infesta 1 0 Sp. Braga 1 0 Vizela 1 0 Candal 1 0 Famalicªo 1 0 Rio Ave 1 0 Beira-Mar 1 0 Boavista - FC Porto Leixıes - Beira-Mar Famalicªo - Infesta Vizela - Penafiel

E

D

F

C

P

0 0 5 0 3 0 0 3 1 3 0 0 3 1 3 0 0 3 2 3 0 0 2 1 3 0 0 2 1 3 0 0 2 1 3 0 0 1 0 3 0 1 1 2 0 0 1 1 2 0 0 1 1 2 0 0 1 2 3 0 0 1 0 1 0 0 1 1 3 0 0 1 1 3 0 0 1 0 5 0 Rio Ave - Gil Vicente Merelinense - AcadØmica Gondomar - Sp. Braga Candal - V. Guimarªes


sport: 3 de Setembro de 2008 17

futebol

Numa noite agradável de futebol que serviu de apresentação aos sócios

Teste bastante positivo 1-2 Estádio Municipal de Famalicão Árbitro: Cosme Machado

FC Famalicão Gil Vicente André Ferreira Martins Hélder Tó Jorginho Nuno Sousa Celso Táxi Maniche Costa Barreiras Jogaram ainda: Borges, Mara, Talocha, Saviola, César, Vítor Hugo, Bessa e Gledson.

Rui Sacramento Daniel Diego Gaúcho Pedro Ribeiro Filipe Fernandes Hermes João Vilela Leonel Olímpio Zequinha Paulo Arantes Hugo Monteiro Jogaram ainda: Marco, Igor Sousa, Ivanildo, Fábio Gonçalves, Diogo, Kabala, William, Tiago Lopes, David e Duarte.

Treinadores Vítor Paneira

Prof. Neca

O FC Famalicão apresentou na noite da passada quarta-feira o seu plantel aos associados do clube, num confronto com o Gil Vicente que terminou com uma derrota por 2-1. Com muito público presente no Estádio Municipal de Famalicão, assistiu-se a uma boa partida de futebol muito pelo facto dos gilistas terem actuado com a sua equipa principal. O Gil Vicente venceu por 2-1, com o primeiro golo a ser apontado por Diego Gaúcho, logo aos sete minutos de jogo. O Famalicão empatou com um golo de Nuno Sousa aos 27 minutos e por aqui se pode ver o equilíbrio deste jogo de apresentação. Os famalicenses colocaram em campo talvez o onze que irá entrar no campeonato, com uma ou outra mexida, dando boa réplica aos gilistas. Para a segunda parte, o Famalicão fez apenas uma alteração. A

saída de Barreiras e a entrada de Vítor Hugo enquanto o professor Neca colocou em campo praticamente a sua segunda equipa. Com as alterações na formação de Barcelos, o Famalicão controlou o encontro só que o golo de Hermes veio estragar os planos dos locais. Enquanto a partida esteve empatada os famalicenses tiveram algum ascendente, no entanto a vitória ficaria para os visitantes. Na marcação de um pontapé de canto, Hermes deu nova vantagem a sua equipa num golpe de cabeça de bom recorte técnico. O Famalicão ainda tentou reagir mas a equipa de Barcelos, com mais experiência e muito mais trabalho nas pernas foi chegando e sobrando para as encomendas. Uma coisa é certa, neste jogo ficou bem patente que o Famalicão tem bons argumentos para fazer aquilo a que se propôs, ou seja, assumir-se como sério candidato à subida de divisão e outra coisa não é de esperar desta equipa. O empenho é total por parte de todos os dirigentes do clube que querem proporcionar todas as condições necessárias para um trabalho e um campeonato positivos. No cômputo geral pode dizerse que a formação famalicense tem neste momento um lote de bons jogadores e que poderão dar muitas alegrias aos seus associados. No final do jogo, Vítor Paneira disse que já está feito o esboço desta equipa, tendo gostado muito do que viu para já nos encontros de preparação já realizados. Entretanto, o grupo de trabalho do FC Famalicão para a nova época ainda não está fechado, aguardando-se as chegadas de um defesa direito e de um ponta de lança, posições que o técnico pretende ver preenchidas. Gledson é neste momento um jogador que se encontra a treinar à experiência, estando para já a deixar boas indicações.

GD Lagense apresentou-se com o objectivo de subir

“Plantel dá boas garantias”

GD Lagense apresentou-se com objectivo de subir

José Clemente A formação do Grupo Desportivo Lagense apresentou no passado sábado, 30 de Agosto, o seu novo plantel para a época 2008/2009, com um único objectivo, a subida de divisão. Essa é para já a palavra de ordem dos seus responsáveis, presidente e treinador, com um plantel de 22 jogadores, sendo que 16 elementos continuam da última época e seis são aquisições. O responsável técnico para esta temporada é Amadeu Marques que abraça um novo projecto na sua carreira. “Dada a qualidade do plantel que tenho ao meu dispor e numa divisão em que ninguém desce, só podemos pensar em subir”, diz o treinador. O plantel é “muito jovem mas ao mesmo tempo ambicioso”, daí o pensamento dos responsáveis do clube estar centrado na promoção à 1ª divisão distrital. O Lagense contratou seis jogadores para a nova temporada que na opinião de Amadeu Marques são suficientes para os objectivos propostos. “Tenho confiança em todos os jogadores e as seis aquisições foram mais valias para dar maior confiança na procura das metas a que nos propomos”, acrescenta. A continuidade de grande parte dos elementos do anterior plantel deixou Amadeu Marques bastante satisfeito até porque “é meio caminho andado para o sucesso”. Quanto ao conhecimento que tem desta divisão, o

técnico famalicense já trabalhou durante seis anos nestes campeonatos, tendo conquistado três subidas de divisão. Aliás, Amadeu Marques foi o último treinador a subir o GD Lagense há precisamente quatro anos e espera agora repetir o feito. O conjunto da freguesia de Calendário vai disputar novamente o campeonato distrital da 2ª divisão da Associação de Futebol de Braga e assume-se desde já como candidato à promoção. Presidente Joaquim Moreira alinha pelo mesmo discurso Joaquim Moreira, presidente do Lagense, também é da opinião do treinador. O único pensamento é “apenas e só a subida”. “O plantel dá-me essa garantia, o treinador é um homem que conhece muito bem este campeonato e por tudo isto só podemos pensar em subir”, diz. Questionado sobre a manutenção da maioria dos atletas da época passada, Joaquim Moreira referiu que “os jogadores gostam do clube e daí não ser nada difícil

chegar a acordo”. “Os novos reforços são uma mais valia para ajudar a atingir os objectivos a que nos propusermos”, acrescenta ainda. Entre as contratações, um dos nomes mais sonantes é o de André Francisco, jogador que na última época foi titular do FC Famalicão. Quanto ao orçamento, Joaquim Moreira diz que este ano vai ser “muito reduzido” uma vez que “os jogadores não recebem ordenado”. “Os patrocinadores também ainda não apareceram e se aparecer alguém aí poderemos dar alguma coisa aos jogadores, mas para já não temos nada prometido”, frisou Joaquim Moreira. O plantel do GD Lagense é constituído por: Nando, André, André Francisco (ex-FC Famalicão), Cristiano (ex-FC Famalicão), Dani (ex-FC Famalicão), Diogo, Faria, Filipe, Francês, Ivo, Joel, Lamego (exMouquim), Lando, Manel, Nuno (ex-Brufense), Paulinho (ex-FC Famalicão), Ricardo, Serginho, Tiago, Vitinha e Zaralho. Treinador: Amadeu Marques; Preparador físico: Professor Filipe; Técnico equipamentos: José Manuel.

Lagense organiza 2º torneio triangular O Grupo Desportivo Lagense vai organizar no próximo fim-desemana, sexta, sábado e domingo, de 5 a 7 de Setembro, o seu segundo torneio triangular. Na sexta-feira jogam às 21 horas o Lagense e o Juv. Académico enquanto para sábado, às 16 horas, se encontram S. Cláudio e Juventude Académico. A fechar o torneio, no domingo às 16 horas, medem forças S. Cláudio e Lagense.


18

sport: 3 de Setembro de 2008

modalidades

Associação Moinho de Vermoim organizou prova de atletismo

Classificações finais

Primeira edição foi um êxito José Clemente A Associação Moinho de Vermoim realizou no passado sábado a primeira prova de atletismo “Terras de Vermoim” que incluiu também uma caminhada. Foram muitos os participantes nesta iniciativa, numa prova que contou com oito escalões em competição, desde os minis até aos veteranos. Uma das presenças nesta prova foi a da campeã olímpica Rosa Mota que mais uma vez esteve em Famalicão. A ex-atleta sublinhou a importância destas iniciativas, afirmando que sempre que é solicitada para vir à zona de Famalicão dar o seu contributo faz questão de marcar presença. Rosa Mota ficou “surpreendida com a adesão, em especial na caminhada, onde foram muitos os participantes e daí ser muito bom quer para as pessoas que participam, quer também para a organização destes eventos”. Os muitos participantes,

Prova de atletismo da Associação Moinho de Vermoim teve muita adesão

aliado a uma organização que decorreu sem problemas, levam a associação de Vermoim a pensar já noutras organizações. Hilário Campos, vice-presidente da Associação Moinho de Vermoim, já pensa na segunda edição mas noutros moldes. “Já estamos a preparar na segunda edição, a primeira foi um êxito porque tive-

Limianos-FAC na Taça de Portugal Realizou-se o sorteio da primeira eliminatória da Taça de Portugal que determinou o mesmo desfecho do realizado no ano transacto. O FAC vai deslocar-se a Ponte de Lima no próximo dia 11 de Outubro para defrontar a AD Limianos. Quanto à outra equipa famalicense em prova, o Riba d’Ave, joga também fora de portas no pavilhão da Nortecoope. O jogo realiza-se a 12 de Outubro.

mos aqui muita gente e daí estarmos todos satisfeitos com a adesão do público a esta nossa iniciativa”, disse. Rosa Oliveira foi a madrinha da prova e começou por “dar os parabéns à organização”. “Estava a temer que a data não fosse a melhor mas enganei-me e ainda bem. Foi uma boa participação

das pessoas que quiseram competir, em especial na caminhada”, referiu. Quem marcou também presença, participando numa das corridas, foi o vereador do desporto da autarquia famalicense, Jorge Paulo Oliveira, que afirmou que “estas iniciativas são de louvar e apoiar e a autarquia está sempre disponível para contribuir”. “Foi um sucesso a realização da primeira prova de atletismo da Associação Moinho de Vermoim”, concluiu. Em termos colectivos as equipas vencedores foram: Juventude Joane (minis masculinos); Associação Moinho Vermoim (benjamins femininos e masculinos); GRAC (infantis femininos e masculinos); Moreirense FC (iniciados femininos); Grupo Desportivo “Os Unidos do Cano” (iniciados e juvenis masculinos); Casa Povo Nine (juvenis femininos); Associação Cultural, Desportiva e Social 1º de Maio (corrida popular masculinos).

delo competitivo pelo que as classificações obtidas não terão reflexos na próxima temporada. No entanto, o objectivo desta equipa é a discussão dos títulos regionais e continuar a formar atletas para servir a equipa principal. Estão já agendados jogos de preparação, o primeiro em Aveiro com o FC Bom Sucesso, no dia 7 de Setembro, e a participação no Torneio de Paços de Ferreira, nos dias 13 e 14 de Setembro.

Iniciados do FAC querem lugares cimeiros A equipa de iniciados do Famalicense iniciou esta nova temporada com expectativas elevadas. O treinador é Jorge Ferreira e a constituição do plantel é a seguinte: Diogo Fernandes, Tiago Azevedo, Nuno Dias, Paulo Araújo, Afonso Carvalhal, Bruno Silva, Álvaro Melo, Zé Miguel Azevedo, Miguel Freitas, Bruno Costa, Rafael Seara e Camilo Ribeiro. O objectivo é a classificação nos dois primeiros lugares do campeonato regional, o que poderá possibilitar a disputa da 1ª fase do campeonato nacional.

Masculinos Minis 1º Bruno Oliveira (GRAC) Benjamins 1º Luís Miguel (AD Telhado) Infantis 1º Francisco Rodrigues (GRAC) Iniciados 1º Luís Machado (GD “Os Unidos do Cano”) Juvenis 1º Manuel Costa (GD “Os Unidos do Cano”) Juniores 1º Pedro Vieira (NAJ) Corrida Popular 1º Sérgio Dias (CCDR)

Riba d’Ave Hóquei Clube apresenta equipa com quatro juniores

Plantel vai lutar pela manutenção Plantel do Riba d’Ave HC

Juniores do FAC têm plantel definido O plantel da equipa de juniores do FAC está completo. Esta equipa continuará a ser liderada pelo treinador Jorge Ferreira e é constituída pelos seguintes atletas: Tiago Marques, João Gomes, Rafael Pinho (ex-HC Braga), Pedro Pinto, Marco Costa, Luís Pedro Matos, João Pedro Fernandes (ex-HC Braga), Alexandre Direito (ex-HC Braga), Rui Sousa, Diogo Lemos e João Correia. Esta temporada é de transição no mo-

Femininos Minis 1ª Fátima Rodrigues (individual) Benjamins 1ª Catarina Araújo (Moreirense FC) Infantis 1ª Jéssica Pacheco (CDC Codessos) Iniciados 1ª Bianca Magalhães (Moreirense FC) Juvenis 1ª Elizabete Costa (Casa Povo Nine) Corrida Popular 1ª Rosa Oliveira (Açoreana Seguros)

Guarda-re des: Vítor Salgado e João Miguel (ex-júnior RAHC). Jogadores de campo: André Alves, Joel Ferreira, Vítor Hugo, Horácio Gomes, Hélder Gomes, Horácio Ferreira, Filipe Barroso (ex-júnior RAHC), Carlos Filipe (ex-júnior RAHC) e João Nuno (exjúnior RAHC). Equipa técnica: Tó Luís (treinador) e Vítor Azevedo (Preparador físico). Quatro ex-juniores do Riba d’Ave subiram à equipa sénior

José Clemente O Riba d’Ave Hóquei Clube (RAHC) apresentou na noite da passada segunda-feira, 1 de Setembro, o seu plantel para a temporada 2008/2009 com dez jogadores, dos quais quatro ex-juniores do clube que subiram ao plantel sénior. Tó Luís vai continuar como treinador da equipa enquanto Vítor Azevedo será o treinador adjunto. Os objectivos definidos para a nova época são semelhantes à da última, ou seja, passam por fazer o melhor possível e lutar pela manutenção na 2ª divisão nacional de hóquei em patins. Tó Luís diz mesmo que “o campeonato vai ser bastante competitivo e temos como único objectivo a manutenção”. Quanto ao plantel que terá à sua disposição, apesar de ser muito jovem, o treinador refer que tem “bastante qualidade”. O técnico ribadavense fala num grupo de trabalho “ideal” uma vez que “subiram qua-

tro juniores para o plantel sénior e são jovens com muito valor, sendo que a aposta deste clube passa pelas suas camadas jovens”. A tarefa dos ribadavenses no nacional de hóquei poderá ser este ano mais complexa uma vez que perdeu jogadores importantes, casos de André Torres e Arnaldo, e André Alves não estará a tempo inteiro uma vez que estará em Itália. “Estamos conscientes das dificuldades que teremos para colmatar estas saídas”, diz o técnico. Tó Luís referiu-se também à situação delicada que o clube atravessa em termos directivos, revelando que é uma posição “preocupante” mas está mesmo convencido que “as gentes de Riba d’Ave vão saber dar a volta por cima”. J os é B r a n d ã o e s p e r a u m a s o l u ç ã o a 1 3 S e t e m br o O ainda presidente do clube ribadavense, José Brandão, está con-

vencido que a Comissão eleita em Junho poderá apresentar novidades no próximo dia 13 de Setembro quando se realizar nova Assembleia Geral do clube. “Essa Comissão está a trabalhar para na próxima assembleia apresentar novidades quanto ao futuro do Riba d’Ave”, referiu. Quanto à sua continuidade, José Brandão diz que está fora de questão permanecer no cargo. “Neste momento estou de saída porque não posso comandar este clube à distância e por questões profissionais é-me neste momento impossível continuar como presidente. Daí a minha saída ser neste momento uma realidade inevitável”, reforça o ainda presidente do RAHC. Entretanto, está marcada uma nova Assembleia Geral dos associados do Riba d’Ave para o próximo dia 13 de Setembro, realizando-se na sede da Junta de Freguesia. O único ponto da ordem de trabalhos é a eleição dos novos órgãos sociais do clube para o biénio 2008/2010.


sport: 3 de Setembro de 2008 19

modalidades

Super Especial Slallon de Famalicão alargada para dois dias

3ª edição da prova realiza-se a 20 e 21 de Setembro

ADC Novais organiza torneio de futebol de salão A freguesia de Novais recebe no próximo dia 13 de Setembro, sábado, o VI Torneio de Futebol de Salão, com as inscrições a serem de 175 euros por equipa. As inscrições podem ser feitas até ao dia 8 de Setembro, altura em que se realizará o sorteio dos jogos deste torneio. A organização pertence à Associação Desportiva e Cultural de Novais e para inscrições ou informações, os interessados podem deslocar-se à sede da associação ou recorrer aos números de telefone 252 905 336 ou 966 204 162, a partir das 20 horas.

Núcleo “Geração Benfica” de Cavalões inicia época O Grupo Desportivo de Cavalões, Núcleo das Escolas do Sport Lisboa e Benfica, inicia os treinos para a época 2008/2009 no próximo dia 9 de Setembro, terçafeira, pelas 18 horas, com todos os escalões de formação a participarem nos campeonatos distritais da Associação de Futebol de Braga. As inscrições podem ser feitas por jovens dos 4 aos 14 anos, no campo de jogos do GD Cavalões, às terças e quintas-feiras, das 19h30 às 20h30. Com dois

treinos semanais, todos os jovens podem a qualquer momento ser chamados para mostrar os dotes futebolísticos ao Estádio da Luz e mesmo fazer parte dos quadros de formação do SL Benfica. Para a inscrição são precisas duas fotos mais B.I. ou cédula, tendo todos os inscritos direito a equipamentos do Benfica e do Cavalões, bem como assistir a jogos no Estádio da Luz e entrar no relvado com os jogadores encarnados.

AD Ninense apresenta equipa sénior J. Paulo Oliveira (ao centro), Carlos Cruz (à direita) e Rogério Ferreira (à esquerda)

Paulo Couto A edição de 2008 da Super Especial de Famalicão, organizada pela Secção de Desportos Motorizados do FC Porto em parceria com a Câmara de Famalicão, é este ano alargada a dois dias de competição. A prova foi apresentada na passada segunda-feira, 1 de Setembro, no Parque da Juventude. A matriz das edições anteriores mantém-se, com pilotos em diferentes carros e de diferentes gerações, a percorrer um trajecto de 1,8 km, sempre em piso de asfalto, em volta da zona escolar e desportiva de Famalicão, mas a prova até aqui realizada num só dia passa a ter a duração de dois dias. O primeiro dia é dedicado ao apuramento de pilotos e o segundo à final, que reunirá os 60 melhores. Outra novidade é a segunda passagem cronometrada, uma finalíssima, disputada pelos 20 melhores pilotos da final. Também os prémios, até aqui atribuídos apenas aos cinco primeiros lugares da geral, vão sofrer alterações, passando a estar em disputa prémios para os três primeiros lugares por categoria e tracção das viaturas. “Em 2007, repetimos o sucesso, reunindo mais de uma centena de pilotos, aplaudidos vibrantemente por mais de 15 mil espectadores. É este mesmo sucesso que esperamos concretizar na 3ª edição da Super Especial”, referiu o vereador do Desporto na

Câmara de Famalicão, Jorge Paulo Oliveira a propósito desta edição que este ano homenageia Armando Moura da Silva. Segundo avançou Jorge Paulo Oliveira, “no ano transacto foi criado um prémio destinado ao melhor piloto famalicense em prova. Este prémio, como então o afirmámos, assumiria uma denominação diferente, mas sempre homenageando figuras, instituições ou eventos ligados ao des-

Prova pode receber 130 pilotos A outra novidade da Super Especial de 2008 passa pela forma como a corrida é organizada em dois dias. A prova vai ter um máximo de 130 inscritos, 20 dos quais são aqueles que ocupam os primeiros lugares de provas nacionais. No sábado, será um máximo de 100 concorrentes a disputar uma presença na prova de domingo. Destes são apurados 30 concorrentes, os melhores de cada uma das divisões escolhidos em proporção ao número de inscritos em cada uma das divisões. Dos 60 que competem no domingo os melhores vinte vão disputar uma finalíssima.

porto motorizado do concelho. Em 2007, o melhor piloto famalicense levantou o «Troféu António Dias Costa», um ilustre famalicense e conhecido piloto, referência incontornável do pioneirismo automobilismo de Portugal. Em 2008 será a vez do «Troféu Armando Moura da Silva», homenageando-se, dessa forma, um dos famalicenses que esteve íntima e directamente ligado a uma das melhores equipas portuguesas que disputaram o nacional de ralis nos finais da década de 70 – o Team James. Percurso com novo piso O percurso desta edição da Super Especial, com 1,8 km, será igual ao de 2007 mas com um novo piso de asfalto. Este ano o circuito terá também um piso completamente novo, à luz do plano de beneficiação da rede viária citadina e que inclui aquele trajecto. Esta situação não só abona para a segurança de pilotos e público como “poderá abrir-nos uma porta nova de moda a termos de outro tipo de carros aqui”, disse Rogério Ferreira, da organização. Ainda no domínio da segurança da prova e quando é esperado que o número de espectadores ascendam os 15 mil do ano passado, Jorge Paulo Oliveira atesta que essa questão “vai este ano ser redobrada”. Como nos anos anteriores vão ser colocadas as barreiras de betão que agora vão ser reforçadas, mas este ano vão também ser colocadas bancadas

ATC promove Festa do Desporto A Associação Teatro Construção (ATC) promove este ano mais uma Festa do Desporto, a 28 de Setembro, tendo como principal novidade da iniciativa a corrida/passeio de bicicletas entre Famalicão e Joane. A ATC espera mais uma grande festa do desporto que normalmente envolve alguns milhares de praticantes. As provas serão a IX Famalicão-Joane, a VI Vermoim-Joane e a I Bike Famalicão-Joane. Ao fim de nove anos, em vez do tradicional automóvel a sortear por todos os que chegarem ao fim, a organização decidiu sortear quatro scooters e

dez bicicletas, sendo contemplados 14 dos participantes que chegarem ao fim da sua prova. Entretanto, mantêm-se sem alteração os prémios dos anos anteriores. Na VI Vermoim-Joane há ainda prémio para a equipa mais original e para o participante mais idoso. A organização assegura transporte de autocarro para os locais de partida da vila de Joane (Parque da Ribeira) a partir das 8 horas. Para mais informações os interessados podem recorrer ao endereço www.teatroconstrucao.org.

A Associação Desportiva Ninense vai levar a cabo no próximo sábado, dia 6 de Setembro, a apresentação da equipa sénior aos seus associados e simpatizantes. O encontro está marcado para as 21 horas no Complexo Desportivo Ninense, defrontando o Martim. Durante a apresentação haverá um espectáculo de luz e som e muitas outras surpresas.

Oliveirense-Maia foi adiado A partida entre Oliveirense e Maia, relativa à segunda jornada do nacional da 3ª divisão série B, inicialmente agendado para este domingo no Campo de Ribes, foi adiado para o dia 29 de Outubro.

O pedido de adiamento partiu da formação do Maia, que tem revelado algumas dificuldades para apresentar uma equipa para competir, situação com a qual a Oliveirense se mostrou receptiva.

Sorteio da segunda eliminatória da Taça é hoje Realiza-se hoje, quarta-feira, o sorteio da segunda eliminatória da Taça de Portugal na sede da Federação Portuguesa de Futebol, em Lisboa. No sorteio estarão presentes as formações famalicenses do GD Ribeirão e do GD Joane, sendo que entrarão já também as equipas profissionais, nomeadamente da Liga Vitalis.

Pavilhão Municipal de Famalicão em obras A Câmara Municipal de Famalicão iniciou na passada quintafeira, 28 de Agosto, obras de melhoramento no Pavilhão Municipal de Famalicão. A remodelação prevê a colocação de um novo piso, bem como de todas as tabelas do recinto de jogo. A obra já estava prevista há algum tempo e teve agora início, dotando o Pavilhão Munici-

pal dos mais modernos pisos existentes ao nível nacional. As melhorias terão influência na preparação da nova época nas diferentes modalidades do FAC, com o presidente Gouveia Ferreira a esperar que não tenham influência nas realizações de jogos no pavilhão. A conclusão das obras está prevista para o final do mês de Setembro.

Calendário da 1ª e 2ª divisões distritais vai ser sorteado A Associação de Futebol de Braga anunciou que os sorteios relativos aos calendários dos campeonatos distritais da 1ª e 2ª divisões vão realizar-se no próximo dia 8 de Setembro, segunda-feira, estando marcado para as 18 horas no auditório da AF Braga.

Alex Ryu Jitsu arranca com nova época A Academia Alex Ryu Jitsu dos Bombeiros Voluntários Famalicenses, liderada pelo mestre José Tavares, inicia hoje, quarta-feira, a sua nova época desportiva. A principal novidade é o novo ginásio que vais disponibilizar. As inscrições estão abertas para jovens desde os cinco anos de idade, sendo que todos os inscritos são federados e possuem seguro desportivo. Os treinos terão lugar às quartas e sextas-feiras das 20h30 às 22 horas.


20

sport: 3 de Setembro de 2008

últimas

Adele tem atributos para ter ainda mais sucesso

Melua já está no Guiness O Guinness inclui sempre uma série de recordes algo bizarros e inesperados, e a edição mais recente, a de 2008, não é exceção: a obra traz, por exemplo, os recordes de concertos mais altos e mais profundos. Para conseguir o seu espaço no Guinness, a cantora britânica Katie Melua e sua banda foram para o fundo do mar, e deram um concerto a 303 metros abaixo do nível do mar, numa plataforma petrolífera ao largo da costa da Noruega. Já a banda britânica Jamiroquai, liderada pelo vocalista Jay Kay, apresentou-se a 10.668 metros de altitude, num Boeing 737. Katie Melua é uma aventureira e a sua energia é contagiosa nos concertos, mesmo quando está a cantar uma balada.

Adele Silva (nasceu em 19 de Novembro de 1980 em Croydon, Londres) é uma actriz inglesa, uma personalidade da revisão e, por vezes, uma modelo bem-sucedida. Ela começou a sua educação numa das mais importantes escolas de teatro londrinas e o palco e as férias já fazem parte da sua vida desde criança. Actualmente possui 27 anos de idade, grava várias séries de sucesso e começa a pensar em papéis mais importantes no cinema. Todos merecem uma oportunidade pelo menos por uma vez. Adele Silva parece possuir todos os atributos para-se tornar numa estrela ainda mais brilhante.

Conheçam a Britney Spears Israelita, Roni Duani O disco de estréia de Roni Duani foi lançado em 2003 com o nome: “The World Outside my Door”, quando ela tinha apenas a idade de 17 anos. Linda, loira, ela tornou-se num sucesso absoluto! E graças ao primeiro single, “Superstar”, Roni ficou conhecida como Roni “Superstar” Duani ou simplesmente Roni Superstar, sendo muita a popularidade que ela alcançou.Depois de cumprir o serviço militar (em Israel é obrigatório para todos os jovens, não importa o sexo), a Britney Spears israelitas, como também é conhecida, voltou ao cenário musical em 2006 com “Won’t Stop” que trouxe o muito bem-sucedido single “Adoni”. Actualmente, existem boatos de que actriz está a gravar um novo álbum, com muitas participações especiais. Resta-nos esperar.

A estrela Britânica mais bem paga Keira Knightley foi a segunda actriz mais bem paga em Hollywood no ano passado. Foi vencida por Cameron Diaz, 35 anos, que no ano passado ganhou $50 milhões de dólares pelos seus papéis em “Shrek o Terceiro” e “Loucuras em Las Vegas”, ficando assim no primeiro lugar. Knightley foi a única estrela Britânica que fez parte da lista da Forbes dos 20 actores e actrizes mais bem pagos. A actriz de 23 anos ganhou $32 milhões de dólares pelos seus papéis em “Piratas das Caraíbas nos Confins do Mundo” e “Expiação” mais o comercial do perfume “Coco Mademoiselle” da Chanel, de acordo com um estudo da revista Forbes.

A Maxim chegou ao Brasil Alinne Moraes foi a escolhida para pousar na primeira edição da revista 'Maxim', que acaba de chegar ao Brasil. Mais direccionada ao público masculino, a revista, que circula em mais de 30 países, traz bastantes artigos intesressantes, muitos passatempos e muitas páginas com fotos sensuais e uma entrevista com a menina da capa.

OP 5C  

FC Famalicão realizou mais dois jogos a am mi ig gá áv ve ei is s no fim-de-semana Parque de jogos do FC Lemenhe precisa de receber ainda mai...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you