Issuu on Google+

Pinto da Costa esteve na Casa das Artes O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa,

Famalicão. Acompanhado pela mulher Filomena Mo-

assistiu na noite da passada sexta-feira ao Festival

rais, Pinto da Costa esteve à conversa com o maestro

Internacional de Música de Câmara Stellenbosch que

Victorino d’Almeida, assumindo que este “era a nova

decorreu entre 9 e 11 de Maio na Casa das Artes em

aquisição do FC Porto”.

NAJ alcança pódios nas provas disputadas no fim-de-semana Grande Área: José Martins faz balanço positivo da época dos juniores do FC Famalicão

Oliveirense alcança primeiro triunfo na segunda fase Após seis jogos na fase da subida da 3ª divisão nacional, a Oliveirense conseguiu somar a primeira vitória. A vítima foi o Paredes que saiu derrotado por 20 do Campo de Ribes, permitindo à equipa de Oliveira Santa Maria continuar ainda a sonhar com a promoção. Agora faltam quatro jogos para o final da segunda fase e a Oliveirense está a cinco pontos dos lugares que garantem a subida. p.28

Contratos-programa celebrados na passada segunda-feira nos Paços do Concelho

Seis clubes foram contemplados A Câmara Municipal de Famalicão entregou na manhã da passada segunda-feira, 12 de Maio, o subsídio a seis clubes famalicenses numa cerimónia que decorreu nos Paços do Concelho e que serviu para a assinatura dos protocolos entre a autarquia e os clubes. Os contemplados foram Ribeirão, Joane, Oliveirense, Bairro, Operário e Ruivanense, num total de 753 mil euros distribuídos pela Câmara. Esta medida tem como objectivo dar seguimento à política desportiva encetada pela Câmara Municipal que passa por “promover e impulsionar o desenvolvimento físico, psíquico e cívico de centenas de jovens famalicenses, atletas nas camadas de formação” e ao mesmo tempo “garantir o apoio indispensável à prossecução de actividades desportivas de qualidade” como afirmou Armindo Costa. O presidente da autarquia famalicense destacou a importância da atribuição destas verbas para que o trabalho dos clubes famalicenses seja bem realizado, sobretudo em termos de camadas jovens. Recorde-se que os apoios atribuídos dizem respeito às duas épocas desportivas de 2007/2008 e 2008/2009, numa proposta que foi apresentada ao executivo municipal e aprovada por unanimidade. Os presidentes dos clubes famalicenses que disputam os campeonatos nacionais de futebol congratularam-se pela entrada destas verbas. Adriano Pereira, do Ribeirão, José Campos, do Joane, e Ângelo Guimarães, da Oliveirense, destacaram a importância dos valores atribuídos que são fundamentais para o desenvolvimento dos projectos desportivos. O apoio da autarquia famalicense teve al-

Armindo Costa e Adriano Pereira na cerimónia de celebração dos contratos-programa

gumas diferenças relativamente a outros anos, contemplando também equipas que têm todos os escalões de formação. Joaquim Macedo, presidente do Ruivanense, considerou que este “foi o reconhecimento da autarquia ao trabalho que se realiza nos clubes mais pequenos” enquanto José Sá, presidente do Bairro, referiu que esta foi “a primeira vez” que a sua equipa recebeu um apoio monetário do género. Por fim, para o presidente do Operário, José Gomes, “estas iniciativas são de louvar”.

Nos contratos-programa celebrados, à Oliveirense foi atribuído o valor de 155 mil euros (85 mil para esta época e 70 mil para a próxima), ao Joane o valor de 205 mil euros (110 mil para esta época e 95 mil para a próxima) enquanto o Ribeirão receberá 240 mil euros (130 mil esta temporada e 110 mil na próxima). Quanto às equipas que disputam os distritais, o Ruivanense receberá 53 mil euros, o Bairro 49 mil euros e o Operário 51 mil euros. J.C.

Prova foi apresentada em conferência de imprensa

Rallye de Santo Thyrso volta à estrada

Castro Fernandes e Armindo Araújo

O Rallye de Santo Thyrso volta às estradas daquele concelho nos próximos dias 23 e 24 de Maio. A prova inscrita no Troféu Regional de Ralis-Douro, como prova extra, foi apresentada à imprensa na manhã de ontem, terça-feira, no Salão Nobre da autarquia tirsense. O rali apresenta como novidade a etapa entre Mourinha e o Hortal, na zona do aeródromo de Vilar de Luz (Maia), um itinerário outrora utilizado em provas nacionais. O rali é por este motivo nesta edição mais extenso, com três troços de classificação que serão percorridos por duas vezes: Sra. da Assunção, Mourinha/Hortal e

Serra, num total de 37,2 km de classificação. Na sexta-feira, dia 23 de Maio, à noite, acontecem as verificações técnicas e as viaturas já podem ser apreciadas no parque junto ao município. No sábado a prova sai dos Paços do Concelho às 10h30 e regressa às 15 horas. Os prémios são distribuídos pelas 17 horas, também no átrio da sede do município. O Rallye de Santo Thyrso é apadrinhado por Armindo Araújo, piloto natural de Santo Tirso e que disputa o Campeonato Nacional da modalidade. O piloto vai realizar a prova no caro “Zero”, à seme-

lhança do que já aconteceu noutras edições, considera que o rali continua a crescer e que o novo figurino “ é um contributo para que a corrida suba de escalão”. Já o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Castro Fernandes, sublinhou que “o nosso objectivo é que este rali se transforme num rali de referência a nível nacional mas com suporte, não para fazer um rali e depois acabar com ele”. “Pensamos que esta é uma grande contribuição, não só para o desporto mas também o turismo e economia do concelho”, concluiu. P.C.


26

sport: 14 de Maio de 2008

grande área

Treinador José Martins faz balanço da época dos juniores do FC Famalicão

PÓDIO

“Sempre acreditei nesta equipa”

1º Núcleo Xadrez Didáxis

A Escola de Referência Desportiva da Didáxis (Núcleo de Xadrez Vale S. Cosme) trouxe de Vila Pouca de Aguiar o título colectivo regional norte escolar. No presente ano lectivo este núcleo da Didáxis fez o pleno em termos de títulos depois de já ter alcançado a consagração em termos distritais.

2º NAJ Mais um fim-de-semana positivo para a equipa do Núcleo de Atletismo de Joane que garantiu vários lugares no pódio nas provas disputadas. Apesar de não ter garantido nenhum primeiro lugar, os joanenses provaram que estão em boa forma e que podem contar com eles para esta época.

3º Hugo Pinto O karateca da Associação Desportiva S. Mateus conseguiu o primeiro lugar na categoria de pré-infantis (6/7 anos), num torneio que decorreu em Mirandela. Hugo Pinto é a prova de que é desde tenra idade que se começam a preparar os atletas do amanhã. É também o exemplo do trabalho desenvolvido em termos de karaté no concelho.

José Martins fo i o terceiro t re i na d o r d a e q u ip a jú nio r do FC Famalicão esta tempo rada e por sinal o h o m e m q u e su b i u a e quipa ao e scalão maior da cate go ria júnior. Com alg umas dif ic uldades os obje c ti vo s f ora m conse guidos e em entrevista ao OPINIÃO SP ORT o tre inad or ab ordou tod as as dif i c u ld a d e s e n c o n t ra d a s n o c o m a n d o t é c n i co d a formação famalicense .

Claro que sim. Isso nem se fala. Mas uma coisa é certa, vou ficar com a maioria dos jogadores desta equipa no próximo ano e claro que se ficar preciso de novos reforços também. Isso é uma realidade. Precisamos de reforçar a linha avançada, uma vez que alguns dos jogadores da frente vão passar a seniores para o ano. Já o meio campo vai manter-se todo inalterado e isso é positivo porque é o pulmão da equipa. Quanto à defesa precisamos de um lateral direito mas no clube há ainda bons jogadores que podem subir aos juniores.

José Clemente O o b je c t i v o p a ra e st a temporad a e ra a subid a à 1ª d ivisão nacional de j un iore s . E stá sat isfe i to com o trabalho desenvolvid o no c lub e? Como sabem fui o terceiro treinador desta época e quando peguei na equipa esse era o grande objectivo. Tocoume a melhor parte desta fase, que foi com a subida de divisão, mas tenho de deixar uma palavra de agradecimento ao anterior treinador António Tavares que deixou a equipa muito bem escalonada e muito bem fisicamente o que me deu mais alegria e facilitou o trabalho realizado e que culminou com a promoção. A s d i f i c u l d a d e s fo r a m a i nd a m a i o re s c o m a s co nstante s saídas d e jog a d o r e s p a ra o p l a n t e l sé nio r… Sem dúvida que esse foi o meu grande problema e a principal dificuldade porque treinava os miúdos durante a semana e depois tinha de os emprestar à equipa sénior ao domingo. E para dificultar ainda mais em alguns jogos tive também de tirar alguns dos melhores elementos para os poupar para o domingo em que actuavam pelos

seniores. Isso foi um pouco complicado para a preparação das partidas e para desenvolvermos um trabalho de maior consistência.

fase d o campe onato e mb o ra te nh a t e r m i na d o atrás do Be ira-Mar. Ap esar de ser m elh or a d errad eira fase d a prova foi b astante complicad a… Esta segunda fase deume um gozo muito especial, primeiro pela forma como a minha equipa se apresentou para a se-

chegou o nosso melhor jogo nesta segunda fase que foi em casa frente ao Beira-Mar. Dominámos toda a partida e no último minuto o Beira-Mar conseguiu chegar ao Sempre acreditou que era golo. Na jornada seguinte p o s sí v e l su b i r e s ta recebemos a Sanjoaeq u i p a ? nense e voltamos a venComecei a acreditar logo cer, empatando depois na primeira diante do semana de Tourizense. trabalho. Fechamos o Não conhe- “Já por cá passei há cerca de cinco campeonato cia nenhum anos e ao nível das infra-estruturas em Aveiro, jogador dos impondo o as coisas estão todas iguais. Essa único emjuniores do Fa ma l i c ã o , ao é uma realidade incontornável.” pate nunca tinha Beira-Mar e visto qualpelas exibiquer jogo deste grupo de gunda fase. Logo no pri- ções que realizamos miúdos, mas deu logo meiro jogo, em São João posso dizer que fomos a para ver como os jovens da Madeira, jogámos 45 melhor equipa. Os resulse dedicavam ao traba- minutos com 10 jogado- tados é que nem sempre lho e apercebi-me que ti- res, estivemos sempre à corresponderam às exibinha ali gente para levar frente no marcador e aca- ções realizadas. este clube à primeira di- bámos por perder o jogo. visão. Felizmente não me Realizámos um excelente N e s te mo me n t o a i nd a enganei e os resultados jogo e mostramos atitude não sabe se vai continuar estão à vista de toda a apesar da derrota. De- c om o t re i n ad o r d o s j u pois recebemos o Touri- n io re s d a p r óx i ma te m gente. zense e vencemos por porada. Se for convidad o Disse várias ve ze s que o três a um, sendo que p a ra c o n t in u ar, e s ta F C F ama l ic ão e r a a m e - nessa partida não estive- eq uipa p recisa de re forlhor eq uipa da s egunda mos muito bem. Depois ços?

Q u e b a l a n ç o g l o b a l fa z desta sua passagem pel o s j u n i o r e s d o Fa m a l i cã o? O balanço é extremamente positivo e tenho de deixar uma palavra de apreço aos jogadores porque ao fim e ao cabo foram eles que conseguiram a subida de divisão. O timoneiro foi eu e tenho por isso uma parte de contributo neste feito. Mas este grupo de trabalho tem muito talento e as camadas jovens do FC Famalicão continuam a ter boa matéria prima para ser treinada e poder chegar muito longe. Já n ã o é a p r i m e i r a v e z que trabalha neste clube. Desta ve z como é que e ncontrou o F C Famalicão? Já por cá passei há cerca de cinco anos e ao nível das infra-estruturas as coisas estão todas iguais. Essa é uma realidade incontornável. Quanto às pessoas que estão à frente de todas as equipas aí posso dizer que tudo está muito melhor e é caso para se dizer que no departamento de futebol mais jovem se está a trabalhar muito bem.


sport: 14 de Maio de 2008 27

futebol

firrme Derrota em Santo Tirso mas liderança ainda está fi

Francês Tozé Castelar Belmiro Giane Óscar Paulinho (73’ Bruno Ribeiro) Hugo Vitinha (59’ Catana) Ramboia (63’ Pedro Mendes) Paulo Cunha

Sérgio Laureta Roberto Carneiro Romeu Zézé (80’ Sócrates) Mocas (80’ C. Manuel) Zé Miguel (89’ Lucas) Hugo Capucho Álvaro

Treinadores Pedro Rui

Paulo Rafael

Go los: Cartões Amarelos: 42’ Vitinha; 55’ Carneiro; 60’ Ramboia; 69’ Laureta; 85’ Pedro Mendes; 89’ Romeu; 92’ Hugo. Cartões Vermelhos: Não houve.

Na deslocação até Vieira do Minho, naquela que foi a sexta jornada da fase da subida da 3ª divisão série A, o Joane conquistou mais um ponto, desta feita no terreno de um candidato ao título. Este resultado mantém praticamente tudo na mesma, com os joanenses a ocuparem agora o terceiro posto da classificação a dois pontos dos lugares que dão acesso à promoção. Vieira e Joane proporcionaram um jogo atractivo e sempre bastante disputado. Sem que qualquer uma das equipas tenha arriscado em demasia para chegar à vitória, o empate é mesmo o resultado mais acertado face àquilo que se passou ao longo dos 90 minutos no terreno de jogo. Os locais entraram melhor na partida e conseguiram ter mais posse de bola perante um Joane mais na expectativa. A equipa comandada por Pedro Rui tem aspirações de subida e a jogar em casa é um adversário que coloca grandes dificuldades. Isso mesmo aconteceu no passado domingo, embora os joanenses tenham estado sempre à altura dos acontecimentos. Os primeiros 45 minutos ficaram marcados pelas muitas tentativas dos avançados da casa para chegarem ao golo que mostraram não estar em tarde inspirada. A segunda parte teve a mesma tendência, com o domí-

III DIVISÃO

Subida- Série A

Bragan a, 3; Mirandela, Vieira, 1 0; Joane, 0 Mondinense, 1; Vianense, 1

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

6 6 6 6 6 6

2 1 1 1 2 2

4 4 3 4 2 1

0 1 2 1 2 3

8 5 6 4 3 5

6 4 8 4 3 6

P

1. 2. 3. 4. 5. 6.

Vianense Vieira Mirandela Mondinense Joane Bragan a

32 31 29 29 29 28

Joane - Bragan a Vianense - Vieira Mirandela - Mondinense

Árbitro : Rui Soares (Santarém)

Tirsense Ribeirão Pedro Albergaria Ricardo Rocha (95’ Vilaça) Zé Manel Paulo Sampaio Serginho Marco Louçano Hugo Cruz Pedro Pinto (76’ Queirós) Veloso Pedro Fontes (83’ Pinto) Hugo Oliveira

Matos Pica Luiz Alberto Paulo Rola Nelson Varela Costa (78’ Josi) Bruno Pereira Ricardo Jorge (64’ Tiago Silva) Monteiro (64’ Moita) Pires

Treinadores Quim Machado

Lito Vidigal

Golos: 45’ Pica (1-0, ag); 59’ Veloso (2-0); 75’ Nelson (2-1). Cartões Amarelos: 35’ Paulo Rola; 52’ Monteiro; 53’ Ricardo Rocha; 60’ Zé Manel; 78’ Paulo Sampaio; 89’ Queirós; 89’ Hugo Cruz; 92’ Pedro Albergaria; 95’ Nelson. Cartões Vermelhos: Não houve.

O Tirsense prometia complicar ao máximo a tarefa ao Ribeirão, apesar de já estar longe do primeiro lugar, e foi isso que aconteceu no domingo no Estádio Abel Alves Figueiredo. O conjunto orientado por Lito Vidigal acabou por não ter a sorte do jogo, uma vez que sofreu um autogolo e falhou um penálti, e perdeu mesmo por 2-1 frente à equipa de Santo Tirso. Mesmo com este deslize, os ribeirenses estão firmes no primeiro posto, mantendo o Chaves a um ponto de distância e o União da Madeira a dois. A equipa de Quim Machado realizou uma boa exibição, provavelmente a melhor da segunda fase, surpreendendo até todos os presentes no estádio tirsense. O Ribeirão mostrou, desde os primeiros minutos, que queria somar mais três pontos mas teve contra si a forte oposição do Tirsense e a falta de sorte. O destino do jogo começou a escrever-se à passagem do minuto 45 quando, na marcação de um livre, Pica acabou por introduzir a bola na própria baliza. Os locais tinham dado boa conta de si durante os primeiros 45 minutos e acabavam por merecer chegar ao intervalo em vantagem no marcador. O Ribeirão entrou forte na etapa complementar, assumindo a vontade de dar a volta ao resultado. Os visitantes assumiram as despesas do encontro, apos-

Pires tem muitos clubes interessados em contratá-lo

taram tudo no ataque mas acabaram surpreendidos pelos da casa. Num contra-ataque, quando corria o minuto 59, Veloso fez o 2-0 e complicou ainda mais as coisas para os ribeirenses. O segundo golo da equipa local chegou contra a corrente de jogo. Três minutos depois o Ribeirão dispôs de uma oportunidade soberana para reduzir a desvantagem. Zé Manel carregou Monteiro na área do Tirsense e o árbitro não teve dúvidas em assinalar penálti. Chamado a converter, Pires atirou ao lado da baliza de Pedro Albergaria. O lance não desanimou os ribeirenses que continuaram à procura de reduzir para a margem mínima. As oportunidades de golo iam-se se sucedendo na área do Tirsense e o golo visitante acabaria por surgir. Aos 75 minutos, de livre, Nelson voltou a fazer das suas e com um potente remate bateu Albergaria pela primeira vez. O tempo restante até ao minuto 90 foi vivido de forma intensa dentro e fora do campo, com o Ribeirão a fazer tudo para chegar à igualdade. O resultado final não traduz na plenitude o que se passou no terreno de jogo embora o Tirsense se tenha exibido a bom nível e lutado até à exaustão. Por aquilo que fez o Ribeirão merecia algo mais. De destacar ainda o forte apoio dado pelos adeptos

Ruivanense vence Famalicão em infantis B Em jogo da última jornada do campeonato casse por cima. O jogo na primeira parte pau- restante tempo, numa mistura de apatia e dedistrital de infantis, o Famalicão perdeu no tou-se pelo equilíbrio e o Ruivanense marcou sorganização. O Ruivanense soube tirar parcampo do Ruivanense por 4-1. Tratava-se de primeiro, deixando um aviso aos jogadores tido disso e na parte final do encontro fez um jogo para cumprir calendário, pelo menos do Famalicão de que não iria ser nada fácil. três golos e venceu sem margem para conno que diz respeito ao testação. Famalicão, pois o 3º A época não termiA época não terminou da melhor forma para lugar estava seguro e nou da melhor forma o F.C. Famalicão, mas deixou bons indicadores poderia aproveitar para o F.C. Famalicão, para fazer rodar outros mas deixou bons indipara a próxima temporada. atletas menos utilizacadores para a pródos durante a época. Mesmo assim, o Famalicão conseguiu xima temporada. Os infantis B do FC FamaliQuem não estava pelos ajustes foi o Rui- empatar e este resultado parecia permanecer cão alinharam com: Miguel, Rui (1), André vanense que colocou todo o seu empenho até ao final, tal a falta de oportunidades de Gomes, Marco, Simão, Viana, Zé Pedro, João em campo e nunca deixou que o Famalicão fi- golo e a forma como o Famalicão encarou o Pedro, Dinis, Dani, Mário e Pimenta.

ribeirenses que literalmente invadiram a cidade de Santo Tirso. Pires pode estar de saída Pires é pretendido por clubes da Primeira Liga de futebol e deverá abandonar o Ribeirão no final da presente temporada. O jogador, que tem sido uma das mais-valias dos ribeirenses, é pretendido por Vitória de Setúbal, Vitória de Guimarães e Sporting de Braga. O jogador tem também algumas propostas do estrangeiro. Sobre a possível saída do final da época, Lito Vidigal, técnico do Ribeirão, revelou ficar feliz pelo jogador. “Fico todo contente quando tenho jogadores nas minhas equipas que são cobiçados. Esse é também um dos objectivos do meu trabalho, fazendo com que os jogadores cresçam, tenham notoriedade e clubes maiores interessados nos seus serviços”, disse.

II DIVISÃO RE SUL TA DOS

Vieira Joane

2-1 Estádio Abel Alves Figueiredo

Série A

Valdevez, 1; U. Madeira, Lousada, 0; Chaves, 3 1

Tirsense, 2; Ribeirªo, 1

CLAS SI FI CA ˙ˆO

1. 2. 3. 4. PR XI MA

Árbitro: Paulo Costa (Porto)

RE SUL TA DOS

Estádio Municipal de Vieira Minho

nio dos acontecimentos a ser repartido pelas duas formações. O futebol nem sempre foi de boa qualidade já que os jogadores actuavam mais na expectativa e esperando os erros adversários. Do lado do Joane, os avançados Zézé e Zé Miguel lutaram sempre muito na frente atacante, procurando também ocupar da melhor forma os espaços vazios, mas o meio campo visitante nem sempre conseguiu servir da melhor forma estes dois elementos. A melhor oportunidade de golo de todo o jogo acabou por surgir à passagem do minuto 53 e para a formação do Vieira. Hugo trabalhou bem e atirou ao poste da baliza de Sérgio quando muitos adeptos já gritavam golo. Este lance acabou por ser demonstrativo da falta de acerto dos locais na hora de chutar à baliza contrária. O empate foi o resultado mais ajustado, tendo o Joane demonstrado mais uma vez que tem capacidade para discutir a subida até ao derradeiro encontro da fase da subida. Curiosamente, Vieira e Joane repetiram o resultado registado na primeira jornada da segunda fase disputado no Campo de Barreiros. Concluída mais uma ronda, todas as seis equipas presentes nesta série continuam com hipótese de atingir a subida e o principal beneficiado da sexta jornada foi o Bragança que venceu o Mirandela e viu as restantes equipas empatarem os seus jogos. Quanto ao árbitro da partida, que viajou desde a cidade invicta, Paulo Costa realizou um bom trabalho e saiu de Vieira do Minho com nota muito positiva. Ajuizou bem a generalidade dos lances e esteve bem na amostragem dos cartões. Não se deixou intimidar pela pressão exercida pelos adeptos da casa.

PR XI MA

0-0

Ribeirªo Chaves U. Madeira Tirsense

J

V

E

D

7 7 7 7

5 4 2 1

0 2 3 2

2 13 1 12 2 9 4 4

7 3

5 8 29 6. Valdevez 7

5. Lousada 2 2

INFANTIS

F

C

P

4 7 7 9

37 36 35 30

Série F

Bairro, 7; Arnoso, 3 Cavalıes, 1; Oliveirense, 2 Louro, 0 ; Ribeirªo, Fafe, 1 7; Vilaverdense, 4 Ruivanense, 4; Famalicªo Craques, B, 1 0; Operario, 1

RE SUL TA DOS

Tudo na mesma

Ribeirão azarado diante do Tirsense

CLAS SI FI CA ˙ˆO

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. PR XI MA

Joane e Vieira repartiram pontos depois de empate sem golos

J

V

E

D

F

C

P

OperÆrio 22 Bairro 22 Famalicao B 22 Ribeirao 22 Louro 21 Oliveirense 21 Ruivanense 22 Arnoso 21 Cavaloes 22 Fafe 22 Craques 21 Vilaverdense20

18 18 13 12 10 11 9 9 8 5 3 3

3 2 3 0 4 0 1 0 1 1 5 0

1 2 6 10 7 10 12 12 13 16 13 17

84 130 90 65 85 70 51 60 46 57 38 29

19 38 54 41 58 44 67 78 77 109 65 155

57 56 42 36 34 33 28 27 25 16 14 9

OperÆrio sagrou-se campeªo


sport: 14 de Maio de 2008

O Pavilhão Municipal Terras de Vermoim recebe no próximo sábado, 17 de Maio, o Campeonato Regional Light Contact, no estilo de Alex Ryu Jitsu, 2ª fase de apuramento para o Nacional. O evento comporta os escalões de bambis, mini-infantis, infantis, iniciados e juvenis. As provas têm o início marcado para as 9 horas da manhã.

Escolas do Ribeirão vencem A equipa de escolas A do GD Ribeirão sagrou-se no passado sábado campeã da sua série no campeonato distrital da AF Braga, depois de ter batido o Ases de S. Jorge por 6-1. Também as escolas B conseguiram vencer a sua partida, também frente ao Ases de S. Jorge, mas por 111. Desta forma, terminou da melhor maneira a participação das duas equipas do escalão de escolas dos ribeirenses que terminaram a época com dois triunfos e um título de campeão.

Pódio é objectivo de João Ruivo O Rali de Arganil, agendado para os dias 17 e 18 de Maio, é a próxima prova do Campeonato Open, marcando a entrada em pisos de terra. A dupla famalicense João Ruivo e Alberto Silva procura continuar na senda dos bons resultados, apontando como objectivo assegurar uma presença no pódio. Com uma vitória e um terceiro lugar alcançados até aqui, a jornada anterior não foi muito feliz, mas a formação famalicense não perdeu a motivação. “Estamos à espera de ter uma boa estreia em pisos de terra. Digo isto baseado na clara intenção de obter um bom resultado, sabendo que não vai ser fácil, pois os nossos adversários que têm carros de quatro rodas motrizes apresentam alguma vantagem”, disse João Ruivo.

Bis de João Cruz permitiu festejar os três pontos

Finalmente a vitória 2-0 Campo de Ribes Árbit ro : António Lourenço (V. Castelo) Auxiliares: Bruno Trindade e Francisco Pinto

Oliveirense Paredes Fernando Jorge Jorge Miguel Alexandre (90’ Soares) Zé Pedro Carvalhinho Mário Cadete (33’ Meira) Hélder Araújo João Cruz (85’ Carvalho) Leal Vítor Hugo

Festas Sidon Ginho Calica Piquet Filipe Bessa (86’ Eurico) Ricardo Caetano (75’ Vasco) Amaro Nogueira Sousa

Treinadores Mário Jorge

Rui Manuel

Golos: 28’ João Cruz (1-0, penálti); 70’ João Cruz (2-0). Cartões Amarelos: 32’ Mário; 92’ Sidon. Cartões Vermelhos: 27’ Sidon.

José Clemente A Oliveirense conseguiu os três pontos à sexta jornada desta fase

1-0 Árbitro: Pedro Pliveira (Aveiro)

Nogueirense Famalicão Artur Borges Alez André Gomes Arantes (80’ Cesário) Ruizinho (70’ Martins) Luís Óscar (85’ Santos) Talocha Zé Miguel

Treinadores António Luis

daqui o Paredes teve uma reacção bastante positiva, poderia inclusive ter chegado ao empate, só que a Oliveirense voltava novamente a pegar no jogo e por várias vezes, quer Vítor Hugo quer João Cruz, poderiam ter dilatado a vantagem. O intervalo chegaria com a vantagem a pertencer à equipa da casa. Para a segunda parte viu-se um Paredes muito mais atrevido, entrou com maior vontade para o jogo nos primeiros quinze minutos, ainda teve algum domínio do jogo, só que a Oliveirense fazia desta partida o jogo do tudo ou nada. Na melhor jogada do desafio, Leal, na direita, cruzou para dentro da área e João Cruz de cabeça fez o segundo golo para os locais, bisando nesta partida. Mesmo assim o Paredes não atirou a toalha ao chão, faltavam ainda 20 minutos para o final da partida e tudo ainda era possível acontecer. Mário Jorge mantinha a mesma estrutura da equipa, não mexia no seu onze, e o Paredes,

nesta fase do jogo, atacava muito mas sem levar perigo junto da baliza de Fernando Jorge. Excepção para uma jogada de ataque em que Fernando Jorge respondeu com uma excelente defesa. O final da partida chegaria com uma vitória justa da equipa da Oliveirense e que dá mais ânimo para o jogo do próximo sábado em casa do líder, o Amarante. Quanto ao árbitro realizou um excelente trabalho, apitou o que tinha de apitar, esteve sempre em cima das jogadas e mostrou decisões acertadas a todos os níveis.

III DIVISÃO

Subida- Série

B

Aliados, 2; Amarante,Serzedelo, 0 0; Padroense, 1 AD Oliveirense, 2; Paredes, 0

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

1. Amarante 6 2. Aliados 6 3. Padroense 6 4.AD Oliveirense6 5. Paredes 6 6. Serzedelo 6

4 4 3 1 2 1

1 2 0 2 0 1

1 16 6 0 11 1 3 6 13 3 7 10 4 4 7 4 3 10

F

C

P

38 35 31 30 27 24

Padroense - Aliados Paredes - Serzedelo Amarante - AD Oliveirense

Derrota por 1-0 na despedida dos nacionais

Estádio Municipal de Nogueira da Maia

Marco Paulo Jorge Ramalhão Lalas Bruno (45’ Pepe) Hélder Nuno Almeida Emanuel Cáfu Borges (80’ Táxi) Mazola

de subida da terceira divisão. Venceu por três bolas a zero numa partida em que a equipa da casa jogou o suficiente para vencer. Agora os níveis de confiança podem ter ficado mais altos e as próximas quatro jornadas são decisivas na luta pelo objectivo da subida de divisão. A formação famalicense entrou em campo com a nítida intenção de resolver muito cedo a questão do resultado e para isso muito contribuiu a grande penalidade assinalada à passagem do minuto 27, depois de Ricardo ter derrubado já dentro da área Vítor Hugo. O árbitro António Loureiro, que esteve muito bem em toda a partida, seguindo muito de perto todos os lances, não teve qualquer dúvida em assinalar o castigo máximo. Para além disso mostrou a cartolina vermelha a Ricardo já que Vítor Hugo tinha boas possibilidades de fazer golo e é assim que as regras o determinam. João Cruz, chamado para concretizar, colocaria a Oliveirense na frente do marcador. A partir

RE SUL TA DOS

Campeonato Regional de Alex Ryu Jitsu

futebol

PR XI MA

28

Carlos Alberto

Golos: 57’ Cáfu (1-0). Cartões Amarelos: 48’ Talocha; 55’ Lalas; 57’ Luisinho; 61’ Paulo Jorge; 92’ Marco. Cartões Vermelhos: 7’ André.

O Famalicão deslocou-se no passado domingo a Nogueira da Maia para realizar o seu último jogo

Acabou o pesadelo desta fase, perdendo pela margem mínima. O único interesse que tinha esta partida era saber se mesmo com a vitória da equipa da casa chegaria à manutenção, mas no final foi o desânimo dos jogadores da casa ao saberem que o Oliveira do Douro tinha ganho no terreno do Moncorvo por três bolas a duas. Neste jogo o Famalicão utilizou de início sete jogadores da formação júnior e viu-se logo aos sete minutos privado do defesa central André que viu o cartão vermelho por derrubar um seu adversário quando este caminhava perigosamente para a baliza famalicense. A jogar com menos um elemento e logo desde o início da partida, o Famalicão mesmo assim resistiria ao caudal ofensivo da equipa da casa. O nulo regis-

tado ao intervalo premiava a atitude dos jogadores famalicenses. Para a segunda parte o equilíbrio foi a nota dominante, com o Nogueirense a tentar chegar à baliza famalicense e aos 57 minutos Cáfu finalmente marcaria o golo que daria os três pontos à sua equipa só que os mesmos não chegariam para os objectivos da equipa. Com esta vitória o Nogueirense ficou em terceiro lugar baixando assim para os distritais da Associação de Futebol do Porto. Chegou-se assim ao final desta fase com o Famalicão em seis jogos a empatar apenas um e a perder cinco o que é muito pouco. Descidas todas defi fin nidas Disputada a última jornada das fases da manutenção nas

séries A e B da 3ª divisão ficaram a conhecer-se todas as equipas despromovidas. Assim, das sub-séries A1 e A2 desceram as equipas do Vidago, Brito (desclassificada), Valenciano e Morais. Quanto às sub-séries B1 foram relegadas para os campeonatos distritais as formações do Oliveira Douro, Nogueirense, Famalicão, São Pedro da Cova e Pedras Rubras. POULE MANUTENÇÃO RE SUL TA DOS

B1

Nogueirense, 1; Famalicªo, 0 T. Moncorvo, 2; Oliv. Douro, 3

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

6

3 2

1 13

8

30

2. Oliv. Douro 6

3 3

0 10

4

26

3. Nogueirense 6

2 2

2

8

4

25

4. Famalicªo

0 1

5

3

18

13

1. Moncorvo

6

E

D

F

C

P

PR XI MA

Após estágio em Celorico de Basto

Infantis A passearam classe

Equipa famalicense conseguiu mais um triunfo

A equipa de infantis A do FC Famalicão defrontou no passado domingo o Celoricense e venceu por 12-3. Em mais um jogo do campeonato distrital do escalão, os famalicenses demonstraram o porquê de estarem bem melhores classificados do que o adversário. O Celoricense entrou ainda assim disposto a complicar as coisas aos visitantes que aos 8 minutos se viram a perder por 2-0. No entanto, os comandados de Paulo Machado e Luís Teixeira mantiveram a calma e rapidamente igualaram a contenda com golos de D. Nogueira e Paneira. No minuto seguinte D. Nogueira colocou a sua equipa pela primeira vez na frente do marcador. Após a reviravolta, Paneira e

Diogo Lobo fazem mais dois golos, colocando-se a vencer por 52. Os locais reduziram para 5-3 mas ainda antes do intervalo os famalicenses colocaram o resultado em 6-3. Para o segundo tempo os forasteiros voltaram concentrados, com boa circulação de bola e os golos foram por isso surgindo. Diogo Lobo de cabeça e Pedro Veloso com um forte remate estabeleceram o 8-3. Nos minutos finais aconteceram mais três golos, tendo Dany fechado a contagem em 12-3 com um pontapé artístico. Para a próxima semana os infantis A do Famalicão recebem no campo do S. Cláudio o FC Vizela para um jogo que se adivinha ser de grande dificuldade para os locais. Pelo Famalicão alinharam:

Ricardo (guarda-redes), P. Veloso (1), D. Nogueira (2), Paneira (2), J. Sampaio, Cristiano, Diogo Lobo (2). Jogaram ainda: Ferreira (guarda-redes), Pedro Rafael, Daniel Ribeiro (1), João Lobo (4). Estágio marcou deslocação Os infantis A realizaram um estágio em Celorico de Basto durante o dia de sábado proporcionado por um dos patrocinadores da equipa. O dia foi passado com diversas actividades, entre elas um mini-torneio de futsal, seguido de banhos na piscina, uma caminhada no parque de Mondim e um lanche. O dia terminou com um jantar e convívio no salão de jogos. Pedro Lobo


sport: 14 de Maio de 2008 29

futebol

No fecho de mais uma época desportiva

AD Pedome garantiu título de campeão na AFSA

Nova direcção tomou posse no São Cláudio A nova direcção do CSCD São Cláudio tomou posse no passado domingo, dia 11 de Maio, tendo estado presentes alguns sócios da associação e também Vítor Martins, em representação da Junta de Freguesia de São Tiago de Antas. O novo presidente da colectividade é Rui Faria que já trabalha, juntamente com a sua equipa, na preparação da próxima temporada desportiva. A direcção eleita é constituída pelos seguintes membros: Rui Faria (presidente); Sérgio Sampaio (vicepresidente); Hélder Lopes (secretário); José Lima (tesoureiro); Sara Sá (vogal); Marta Vidal (vogal). A assembleia terá como presidente Vera Alves enquanto o Conselho Fiscal tem Manuel Araújo como presidente e Artur Dias e Fernando Torres como vogais. Numa mensagem dirigida aos sócios e amigos do S. Cláudio, o presidente Rui Faria prometeu fazer todos os possíveis para que “o clube se mantenha vivo”, procurando “continuar a trabalhar para que o alargamento do campo de fu-

simpatizantes do clube. Já a Comissão Administrativa que exerceu funções desde Fevereiro de 2006 a Maio de 2008 agradeceu a todas as pessoas que apoiaram a associação, deixando ainda uma palavra de agradecimento a todos os patrocinadores da equipa bem como aos órgãos de comunicação local “por publicaram, de uma forma isenta e ponderada, as notícias referentes à associação fazendo com que fossemos visíveis em toda a cidade de Famalicão e não só”. Entretanto, o S. Cláudio encerrou oficialmente a época com um convívio no seu parque desportivo que se realizou no passado sábado, contando com a presença da Comissão Administrativa, liderada Nova direcção do CSCD São Cláudio pelo presidente Manuel Carneiro da Silva, com todos os restantes órtebol se efectue o mais depressa gãos sociais, todo o plantel e de possível e para que a freguesia te- muitos amigos da associação. Prenha também à imagem de outras sentes estiveram ainda o presifreguesias um excelente recinto dente da Junta de Freguesia de Andesportivo”. O presidente pediu tas, Alcino Cruz, e o secretário ainda a ajuda de todos os sócios e Manuel Alves.

A equipa da Associação Desportiva Pedome venceu o MAL por 65 na 22ª jornada do campeonato da 1ª divisão da Associação de Futebol de Salão Amador de Famalicão (AFSA) e chegou ao título de campeão. O conjunto da freguesia de Pedome garantiu o troféu a quatro jornadas do final da competição, sendo este o primeiro título de campeão da colectividade no campeonato concelhio de futebol de salão.

Operário campeão em infantis

Tudo decidido na Divisão Honra Já são conhecidas as equipas que sobem e descem na Divisão de Honra da Associação de Futebol de Braga apesar de ainda falta disputar uma jornada. Na penúltima ronda do campeonato, o Louro viu confirmada a sua descida à 1ª divisão distrital depois de ter perdido no campo do Ponte por 2-1. Em termos de despromoção, Cabeceirense, São Paio e Ponte acompanham os faSérie 1

AFB I DIVISÃO

AFB I DIVISÃO

Série A

Série A

RE SUL TA DOS

Forjªes, 3; Sªo Paio,Ponte, 1 0 0; Pedralva, 1 2; Louro, 1 Gandarela, Catel, 2; Roriz, 1 `. Alvelos, 3; Fragoso, 0 Porto d’Ave, 3; Polvoreira, St“ EulÆlia, 1; Fªo,Vilaverdense, 0 Antime, 1; Briteiros,Silvares, 0 4; Esposende, 1; Tabuadelo, 0 T. 1Bouro, 1; P. Regalados, 2 Tibªes, 1 Pousa, 0; Santa Maria, 3; Taipas, 0 2; Cabeceirense, 0 `. Gra a, 2; Soarense, 1; GONDIFELOS,Ronfe, 2 Arıes, 3; Pica, 1 2 Viatodos, 1; T. Caldelas, Airªo, 4 Martim, 3; Laje, 0 Torcatense, 2; Alegrienses, A. Baœlhe, 2; S. PaioS.d’Arcos, 0 LOUSADO, 0 2 Adriªo, 2; NINENSE, 2; Palmeiras, 0 Apœlia, 3; Arentim, 0 RE SUL TA DOS

RE SUL TA DOS

AFB DIVISÃO HONRA

malicenses na descida de escalão. No topo da classificação, o Fão garantiu o título de campeão, apesar de nesta jornada ter perdido frente ao Santa Eulália por 10, enquanto o Vilaverdense goleou o Esposende por 41 e garantiu a segunda posição no campeonato. A equipa de Vila Verde acompanha o Fão na subida à 3ª divisão nacional.

Terminou no passado fim-de-semana a série F do campeonato distrital de infantis da Associação de Futebol de Braga, com o Operário Futebol Clube a sagra-se campeão desta série. À entrada para a última jornada, a equipa famalicense já seguia na frente do campeonato e com a vitória sobre o Craques por 1-0 confirmou o título de campeão neste escalão. Depois do Brufense ter garantido a subida à 1ª divisão distrital de juniores e também o título de campeão, agora foi a vez de outra equipa jovem do concelho garantir a vitória no campeonato.

São Cláudio atribuiu títulos de sócio honorário

No passado sábado, dia 10 de Maio, foi proposto 1. Fªo 29 21 4 4 63 16 67 1. Pica 28 20 6 2 58 20 66 1. P. Regalados28 20 3 5 52 22 63 2. Porto d’Ave 28 20 5 3 51 14 65 2. Vilaverdense29 19 4 6 55 27 61 2. `guias Gra a28 18 5 5 52 18 59 em assembleia-ge3. Ronfe 28 18 6 4 67 26 60 3. Taipas 29 17 7 5 45 25 58 3. NINENSE 28 13 7 8 40 31 46 ral e aceite por 4. Silvares 28 16 5 7 47 24 53 4. St“ EulÆlia 29 13 9 7 51 29 48 4. Terras Bouro28 13 6 9 54 36 45 5. GONDIFELOS 28 13 4 11 42 37 43 maioria, atribuir os 5. Santa Maria 29 13 9 7 40 27 48 5. `. Alvelos 28 13 6 9 38 35 45 6. Santo Adriªo28 11 8 9 35 31 41 6. Martim 29 12 10 7 42 30 46 primeiros títulos 6. Tibªes 28 12 7 9 40 38 43 7. Airªo 28 11 8 9 30 27 41 7. Alegrienses 29 9 10 10 41 34 37 7. Catel 28 12 6 10 37 34 42 de sócio honorário 8. Polvoreira 28 12 5 11 42 50 41 8. Esposende 29 7 16 6 31 24 37 8. Viatodos 28 11 7 10 33 32 40 9. Antime 28 9 11 8 32 31 38 a duas pessoas 9. Arıes 29 9 9 11 30 31 36 9. Palmeiras 28 11 6 11 48 35 39 10. Tabuadelo 28 9 10 9 41 30 37 consideradas im10. Torcatense 29 8 9 12 32 47 33 10. Apœlia 28 10 8 10 45 41 38 11. Pedralva 28 9 7 12 34 41 34 11. Forjªes 29 9 5 15 30 42 32 11. Soarense 28 7 15 6 36 32 36 portantes para a 12. Briteiros 28 8 4 16 29 40 28 12. Laje 29 8 6 15 30 51 30 12. T. Caldelas 28 8 9 11 34 38 33 13. S. Paio d’Arcos 28 7 4 17 24 45 25 colectividade do S. 13. Ponte 29 6 9 14 26 43 27 13. Pousa 28 7 10 11 30 33 31 14. LOUSADO 28 7 3 18 27 46 24 Cláudio, quer em 14. Louro 29 7 6 16 31 57 27 14. Roriz 28 7 8 13 32 45 29 15. Arco Baœlhe 28 5 2 21 30 77 17 termos passados quer em termos presentes. Assim, Ana Rosa 15. Sªo Paio 29 4 10 15 25 61 22 15. Fragoso 28 7 4 17 30 54 25 16. Gandarela 28 2 6 20 19 69 12 16. Cabeceirense29 4 9 16 26 54 21 16. Arentim 28 1 1 26 14 91 4 Moreira da Costa e Joaquim Pinheiro da Silva receberam uma molFªo - Forjªes Esposende - Ponte Catel - Arentim Palmeiras - `guias AlvelosPorto d’Ave - LOUSADOS. Paio d’Arcos - Gandarela dura alusiva ao título de sócio honorário desta associação de S. Taipas - St“ EulÆlia Cabeceirense - Vilaverdense Polvoreira - Antime Pedralva - Silvares Roriz - Terras Bouro Fragoso - Pousa Tiago de Antas. Laje - Santa Maria Alegrienses - Arıes Briteiros Airªo Tabuadelo Ronfe P. Regalados - `. GraTibªes a - ViatodosTermas Louro - Martim

V

E

D

F

C

P

Sªo Paio - Torcatense

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

Soarense - NINENSE Caldelas - Apœlia

CLAS SI FI CA ˙ˆO

PR XI MA

J

PR XI MA

PR XI MA

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

GONDIFELOS - A. Baœlhe Pica - Santo Adriªo


sport: 14 de Maio de 2008

modalidades

A equipa sénior masculina de voleibol do Famalicense Atlético Clube (FAC) ainda não garantiu a subida à 2ª divisão. No passado fim-de-semana disputou-se a fase intermédia do campeonato nacional da 3ª divisão que qualificava os dois primeiros do torneio para a disputa do título nacional. O FAC partiu para esta fase com legítimas aspirações ao apuramento, fruto da excelente prestação na 1ª fase. No entanto, nos dois jogos realizados não foi feliz e perdeu ambos. Primeiro foi

frente ao Castelo da Maia "B" por 3-1. Com a UTAD a formação de Famalicão foi derrotada por 3-0. No entanto, como sobem duas equipas à segunda divisão nacional e o Castelo da Maia "B" não pode subir, os famalicenses têm boas hipóteses de serem promovidos. Para decidir a subida de divisão o FAC teria de defrontar o SENA, equipa que não compareceu, pelo que terá de esperar que a decisão da Federação lhe seja favorável para subir directamente à 2ª divisão nacional.

Juniores do FAC à beira da final-four A formação júnior de basquetebol do FAC deu um passo importante na conquista do último lugar disponível para a final-four da Taça do Minho. No passado fim-de-semana defrontou outro candidato à fase final da competição, o SC Braga. Numa partida mal jogada, com uma percentagem de lançamentos convertidos muito baixa, o mais importante era a vitória e o FAC alcançou-a por 38-36.

Infantis do FAC lançados para a conquista da Taça Os infantis do FAC, em hóquei patins, terminaram a participação na 2ª fase do nacional no quarto lugar. Na última jornada venceram claramente o Oliveira do Hospital por 5-1. A contar para a Taça do Minho conseguiram a 13ª vitória consecutiva da prova ao golea-

rem o Riba d’Ave por 11-2. Os jovens famalicenses podem no próximo fim-de-semana carimbar a vitória nesta competição, caso vençam os dois jogos fora, frente ao Seixas e OC Barcelos. Os iniciados receberam o Riba d’Ave e perderam por 6-2.

Cadetes da ATC na luta pelo acesso à final A equipa de cadetes masculinos da Associação Teatro Construção (ATC) venceu o Grupo Desportivo André Soares por 7645. Desta forma, a ATC continua bem posicionada para alcançar o acesso à Final Four da Taça do Minho. Os juniores B saíram derrotados do confronto com o Basket Clube Coura por uns expressivos 46-100. A formação de iniciados B também perdeu, mas por 106-23 frente ao Juventude G. Os iniciados A e as iniciadas venceram os jogos que disputaram. Os jovens ganharam por 88- 62 o BC Barcelos ao passo que as meninas venceram por 76-26 a equipa da ED Viana B. Estas duas equipas da ATC garantiram já o apuramento para discutir as respectivas finais da Taça do Minho em basquetebol.

Externato Infante D. Henrique e D. Maria II conquistam prémios em atletismo

O Externato Infante D. Henrique de Ruílhe, Braga e a Escola D. Maria II, de Famalicão conquistaram diversos títulos em atletismo. Estas escolas representaram o Centro Educativo de Braga, no Campeonato Regional de Pista, realizado no passado dia 3 de Maio, na pista do Estádio Dr. Vieira de Carvalho, na Maia. Os alunos do Externato Infante D. Henrique conquistaram o Campeonato Regional nos escalões de Iniciados e Juvenis Femininos e classificaram-se na 2ª posição no escalão de Juvenis masculinos. Quanto à equipa da Escola D. Maria II, que havia vencido o Campeonato Distrital em Iniciados Masculinos, foi agora a vez de se sagrar também Campeã Regional neste escalão. A equipa feminina do Externato Infante D. Henrique, na qualidade de Campeã Regional, irá participar no Campeonato Nacional a realizar nos dias 23, 24 e 25 de Maio, em Vendas Novas. Na prova estiveram presentes equipas que tinham vencido previamente os Campeonatos de Bragança, Douro Sul, Vila Real, Viana do Castelo, Porto e Braga.

Xadrez da Didáxis garante título regional O Núcleo de Xadrez da Didáxis de Vale S. Cosme (NXVSC) participou no passado sábado no Encontro Regional Norte de Xadrez Escolar que decorreu, na Escola EB 2,3 de Vila Pouca de Aguiar. A Didáxis fez-se representar por 18 alunos sendo os quatro melhores classificados: João Bastos (2ª), Yaroslav Minakov (7º), Inês Oliveira (8º) e Rui Gomes (10º). Totalizando 25 pontos, estes alunos contribuíram decisivamente para a conquista do título colectivo regional Norte escolar. O evento envolveu a participação de 132 alunos, pertencentes a 32 escolas de Braga, Alunos que representaram Xadrez da Didáxis Porto, V. Castelo, Vila Real e Tâmega. Sob a direcção de arbitragem de Vitorino Ferreiro e Bastos (NXVSC) e sendo o 3º lu- de Gondomar). A nível da clasprofessor João Martinho, a gar do pódio ocupado pelo ven- sificação feminina, Inês Oliveira prova disputou(NXVSC) foi a se em oito sesgrande venceO evento envolveu a participação de sões num sistema dora (6 pontos 132 alunos, pertencentes a 32 escolas semi-rápido. e 8º lugar na geJorge Ferreira de Braga, Porto, V. Castelo, Vila Real e Tâmega. ral), sagrando(Escola E.B. 2,3 se campeã rede Paranhos) foi gional Norte de o grande vencedor seguindo- cedor do ano lectivo transacto, xadrez na vertente desporto esse com menos meio ponto João Lucas Silva (Escola Secundária colar.

Famalicenses no I Torneio de Karaté de Mirandela Realizou-se no passado domingo no Pavilhão da Escola E/B 2,3 de Mirandela, o I Torneio de Karaté de Mirandela, organizado pelo Centro de Karaté de Mirandela, em provas de Kumite Open. Neste torneio os clubes famalicenses competiram com oito atletas. Da Associação Desportiva de S. Mateus competiram: Hugo Pinto, 1º classificado em pré-infantis A (6/7 anos); João Miranda, 3º classificado em infantis (10/11 anos); Nuno Pinto, 5º classificado em infantis (10/11 anos); Diana Ribeiro, 3ª classificada em iniciados (12/13 anos); Ricardo Oliveira, 3º classificado em iniciados (12/13 anos). Quanto à Escola de Karaté de Delães competiram: Cristina Monteiro, 2ª classificada em infantis (10/11 anos); João Batista, 2º classificado em iniciados (12/13 anos); Miguel Dinis, 5º classificado em iniciados (12/13 anos). Renato Monteiro e António Daniel participaram na arbitragem do torneio e António Oliveira colaborou no apoio aos atletas.

Famalicenses presentes em Mirandela

Jogos não chegaram ao fim no hóquei Os jogos disputados pelas duas equipas famalicenses no campeonato nacional da 2ª divisão de hóquei em patins não chegaram ao fim. O FAC deslocou-se ao pavilhão do Lavra e quando o resultado estava com vantagem para a equipa da casa por 4-3 o árbitro da partida marcou um livre directo e mostrou vermelho a Mauro Lima. A partir daqui gerou-se muita confusão não se conseguindo depois reunir as condições para que o jogo fosse reatado. Os famalicenses abandonaram o terreno de jogo, sem que antes os adeptos da casa tenham entrado para perto da zona dos balneários onde estava toda a comitiva do FAC. Os responsáveis do Famalicense apresentaram queixa na GNR de Matosinhos depois de os ânimos terem serenado. Quando o jogo

foi interrompido faltavam onze minutos para o final da partida e resta agora esperar pelas decisões da Federação Portuguesa de Patinagem. O FAC alinhou com: Rafael Pereira, Mauro Lima, Nuno Alves, Pedro Salgado, Carlos Correia. Jogaram ainda: Nuno Alves (júnior), Rui Sousa e João Correia. Quanto ao Riba de Ave, o jogo terminou faltavam ainda quatro minutos para o final e tudo devido à marcação de uma grande penalidade contra o Riba d’Ave, tendo os jogadores da casa protestado. O árbitro abandonou o ringue de patinagem, alegando ter sido agredido por jogadores da casa. Nesta altura os ribadavenses perdiam por 4-2. O Riba d’Ave alinhou com: André Camões, André Alves, Joel Ferreira, Arnaldo Queirós e Hél-

der Gomes. Jogaram ainda: Carlos Filipe, João Nuno e Horácio Ferreira.

HOQUEI EM PATINS RE SUL TA DOS

Voleibol do FAC quase na 2ª divisão

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15.

II Divisão

Feira, 7; Marco, 7 RIBA D AVE-Carvalhos Lavra-FAC Sanjoanense, 2; Limianos, 1 Juv. Pacense, 4; Pasteleira, 14 4; Tomar, 2 HC Turquel, Folga-Nortecoope Marinhense, 5; B. Sucesso, 2

CLAS SI FI CA ˙ˆO

PR XI MA

30

J

V

E

D

F

C

P

Carvalhos 25 17 2 6 112 75 53 Nortecoope 25 16 3 6 115 74 51 HC Turquel 25 13 6 6 109 86 45 Feira 25 13 6 6 94 78 45 Tomar 26 13 5 8 105 80 44 RIBA D AVE 24 14 0 10 96 82 42 Limianos 26 12 6 8 86 84 42 FAC 24 11 5 8 89 69 38 Sanjoanense 25 12 2 11 90 95 38 Lavra 24 12 1 11 77 73 37 Bom Sucesso 25 8 3 14 71 90 27 Marco 25 7 5 13 77 96 26 Juv. Pacense25 6 7 12 92 110 25 Marinhense 25 4 3 18 60 92 15 Pasteleira 25 1 2 22 60 149 5 FAC - Marco Limianos - RIBA D AVE Pasteleira - Lavra Tomar - Sanjoanense Nortecoope - Juv. Pacense Bom Sucesso - HC Turquel Carvalhos - Folga Marinhense - Feira


sport: 14 de Maio de 2008 31

modalidades

João Ferreira alcançou primeira vitória Dezanove pilotos marcaram presença no Kartódromo de V. Castelo para a terceira ronda do Troféu Rotax Challenge Norte, em karting, destacando-se a presença dos famalicenses João Ferreira e Vasco Barros na categoria mini max. João Ferreira terminou no primeiro lugar do pódio enquanto Vasco Barros ficou no 10º lugar. Nos treinos cronometrados, o piloto famalicense da Padock Competições, João Ferreira, teve alguns problemas no karting enquanto na manga de qualificação só conseguiu o 14º tempo. Na pré-final recuperou e conseguiu arrancar da primeira linha da grelha na final. Com uma condução de grande nível, João Ferreira dominou a final, conquistando a primeira vitória da sua carreira. “A equipa de mecânicos esteve impecável e colocou o karting em boa forma, depois de alguns problemas, o que aliado a minha motivação culminou na minha primeira vitória”, disse o piloto famalicense. Vasco Barros também teve um fim-desemana difícil. Depois de alguns toques e até um despiste, entre a manga de qualificação e a préfinal, o piloto acabou por a muito custo entrar na final, alcançando o 10º posto. A próxima prova do troféu realiza-se a 8 de Junho novamente no Kartódromo de V. Castelo.

João Ferreira, piloto Padock Competições

BTT Trilhos de Esmeriz a 25 de Maio A direcção do Centro Social da paróquia de Esmeriz vai organizar um Passeio de BTT pelos trilhos de Esmeriz, no próximo dia 25 de Maio, da parte da manhã. O objectivo da iniciativa é a angariação de fundos. O valor da inscrição é de 10 euros para adultos e 6 euros para jovens

dos 14 aos 18 anos, de preferência acompanhados por um familiar maior de idade. A inscrição poderá ser feita preenchendo o formulário de inscrição online ou directamente na secretaria do Centro Social até ao dia 20 de Maio. O preço da inscrição inclui logística, assis-

tência técnica, abastecimento, brindes e reforço alimentar final. Para mais informações os interessados podem recorrer a www.trilhosdesmeriz.blogspot.com ou aos contactos da instituição: cspesmeriz@mail.telepac.pt, 252 331 630 ou 966 848 500.

NAJ somou triunfos no fim-de-semana O Núcleo de Atletismo de Joane (NAJ) assinalou a sua presença de forma positiva em três competições distintas realizadas durante o passado fim-de-semana passado. Os atletas da equipa joanense conseguiram atingir os lugares do pódio. Assim, numa prova disputada na Penha, concelho de Guimarães, realizou-se pela primeira vez uma corrida de montanha onde Abílio Pereira, em representação do NAJ, obteve o 3º lugar, apenas batido por dois especialistas de competições em montanha, Artur Rodrigues (1º), do Cucujães, e José Carvalho (2º), da equipa Constrolândia. Esta competição foi realizada num percurso muito selectivo, obrigando os atletas a sofrerem bastante durante todo o percurso para percorrerem a totalidade dos 12 kms. Na Meia Maratona de Cortegaça, o atleta Victor Oliveira, do NAJ, obteve o segundo lugar, apenas perdendo para Licínio Pimentel, atleta da Conforlimpa. Em 3º lugar classificou-se o atleta Vasco Azevedo do Boavista. Esta meia maratona é já

Daniel Pinheiro foi 3º classificado

uma tradição na região, reunindo um número considerável de atletas. Por fim, em Codessos, distrito do Porto, realizou-se uma prova de 10 Kms. Daniel Pinheiro, do NAJ, obteve o 3º lugar individual atrás de Rui Silva, do Maratona CP (1º) e de Tiago Pereira do SC Braga (2º). Manuel Pacheco

Taça Coca-Cola regista recorde

Pavilhão das Lameiras recebe fase intercalar

Pedro Fins com pouca sorte no Rali Portugal Pedro Fins e Filipe Martins tiveram pouca sorte no Rali de Portugal, com vários problemas mecânicos a impedirem a equipa do Citroën C2 de terminar a prova. Disputada na região do Algarve e baixo Alentejo, esta foi uma prova muito dura para todos os concorrentes, onde ape-

nas cerca de metade dos 48 participantes conseguiram chegar ao final. A dupla do C2 entrou neste rali decidida em obter uma boa posição mas os problemas mecânicos não o permitiram. Adruzilo Lopes e o famalicense André Cortinhas tiveram uma boa prestação e são quartos no Cam-

César André consolida liderança ao vencer em Viana César André dominou por completo a terceira jornada da Rotax Max Júnior disputada no Kartódromo de Viana, numa organização do Sport Clube do Porto. Um triunfo que veio consolidar a liderança do piloto da Padock Competições/Amob/Karfoto, depois de já ter vencido na ronda de Braga. O domínio do piloto de Famalicão começou a ser notado logo nas mangas de qualificação ao realizar o melhor tempo, tendo repetido o feito na pré-final. Após uma escolha de pneus menos acertada, o piloto caiu duas posições na classificação para recuperar a liderança um pouco mais à frente. A partir daí foi aumentando a vantagem para o resto do pelotão acabando por vencer a prova. Com mais este triunfo, César André lidera a classificação, com 262 pontos. A próxima jornada realiza-se em Viana do Castelo, no dia 8 de Junho.

peonato de Portugal de Ralis. A dupla de Famalicão, Pedro Rodrigues/Sérgio Rocha, levou o Subaru Impreza até ao final, terminando no 19º posto. Quanto a Miguel Campos, de regresso aos ralis de terra, não conseguiu chegar ao fim embora tenha deixado boas indicações.

O distrito de Braga acolheu uma das jornadas mais competitivas da Taça Coca-Cola, com cerca de dois mil jovens a disputarem o troféu de vencedor regional. A jornada decorreu no fim-de-semana de 10 e 11 de Maio, no Estádio Municipal de Famalicão e apurou a equipa feminina Juventude Académica e a equipa masculina Lomarense Ginásio Clube para as finais nacionais. Participaram na jornada Taça Coca-Cola 79 equipas masculinas e 22 femininas, num total absoluto de 1717 atletas. A competição iniciou-se às 10 horas com uma primeira fase de grupos, cinco grupos de três equipas cada, que disputa-

ram entre si a liderança. A competição continuou com a fase de eliminação directa, onde foram apuradas as equipas vencedoras. Para alcançar o ceptro de campeão regional, a equipa vencedora de masculinos teve de disputar quatro jogos e a de femininos, três. Além da consagração dos campeões da etapa foram entregues troféus, a nível individual, para os melhores guarda-redes e melhores marcadores. A prova percorre catorze distritos de Portugal Continental e ilhas até à fase final, que se realiza no dia 31 de Maio e a final, no dia 1 de Junho, no Estádio do Dragão.

Tudo para decidir na última jornada Na penúltima jornada do campeonato nacional da 3ª divisão de futsal, a ARCA venceu o S. Mateus por 3-2 e as decisões quanto à subida de escalão continuam por definir. A formação de S. Tiago de Antas continua com hipóteses matemáticas de ascender à 2ª divisão nacional, juntamente com Monte Pedras, Nogueiró e Académica de Leça. Agora tudo será decidido na derradeira ronda do campeonato com a ARCA a receber o Merelinense, a Académica de Leça a deslocar-se ao pavilhão do Sangemil e o Nogueiró a receber a Casa do Benfica de Barcelos. Já o Monte Pedras não jogará uma vez que o calendário marca o confronto com o Sapiãos.

FUTSAL RE SUL TA DOS

Grupo A (Pavilhão Lameiras), 16 Maio, 20h00, AVCSC Arcozelo; 21h30, Leixões SC-Equipa a designar dos Açores; 17 Maio, 16h00, Leixões-SC Arcozelo; 17h30, AVC-Açores; 18 Maio, 16h00, Açores-SC Arcozelo; 17h30, AVC-Leixões SC. No grupo B, que se disputará em Braga, actuarão as equipas do Ala Gondomar, Juventude Pacense, SC Braga e Sport Madeira.

III Divisão

Acad. Le a, 10; SantaAraucaria, Luzia, 2 6; Leıes Lapa, 6 Sapiªos-Habinordeste CB Barcelos, 4; Sangemil, 4 CB Paredes, 4; M. Pedras, 4 Merelinense, 0; Nogueir , 12 SˆO MATEUS, 2; ARCA, 3

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

1. Monte Pedras25 13 7 5 123 91 46 2. Nogueir 24 13 5 6 107 70 44 3. Acad. Le a 24 13 5 6 100 73 44 4. ARCA 24 13 3 8 106 88 42 5. Sangemil 23 12 4 7 106 91 40 6. CB Barcelos 24 12 4 8 109 95 40 7. Araucaria 24 10 8 6 102 96 38 8. CB Paredes 25 11 2 12 129 126 35 9. Merelinense 23 10 4 9 90 100 34 10. Habinordeste24 10 3 11 74 77 33 11. Leıes Lapa 23 9 3 11 108 108 30 12. Santa Luzia 25 6 0 19 123 177 18 13. SˆO MATEUS 24 4 3 17 53 89 15 14. Sapiªos 14 1 1 12 54 103 4 Sangemil - Acad. Le aHabinordeste - Araucaria Monte Pedras - Sapiªos Nogueir - CB Barcelos ARCA - Merelinense Santa Luzia - CB Paredes Leıes Lapa - SˆO MATEUS PR XI MA

O Pavilhão das Lameiras recebe no próximo fim-desemana a fase intercalar do campeonato de juvenis femininos em voleibol, contando com a presença do Atlético Voleibol Clube (AVC). A prova decorre nos dias 16, 17 e 18 de Maio, com as duas melhores equipas de cada grupo a serem apuradas para a fase final que será disputada no mês de Junho em local a designar. Calendário fase intercalar:


32

sport: 14 de Maio de 2008

Ex-namorada de Ronaldo no mundo do cinema alternativo Vivi Brunieri, mais conhecida como Ronaldinha, fez um fi fillme co m um sósia do jogad or. A modelo, que reside no Japão onde apresenta, na TV nipónica um programa despor tivo, foi fazer o fi fillme ao Brasil. O interesse por Vivi Brunieri surgiu, após uma pesquisa no site da produtora cinematográficca, na qual mais de 30 fi mil utilizadores apontaram algumas das m ulheres que gostariam de ver em vídeos pornográfi ficcos. ficcou em te rA mod elo fi ceiro lugar, atrás apenas de Mari Alexandre e Juliana Paes.

últimas

Há males que vêm por bem Keeley Hazell (na foto) foi o centro de um escândalo o mês passado, depois de uma gravação vídeo de sexo, em que ela aparece com o seu anterior noivo, Lloyd Miller, ter ido parar à internet. Mas nem tudo foi mau, porque após a gravação ter sido descoberta, a modelo recebeu imensas propostas para trabalhar. Para já a revista Playboy aparece na lista das preferências para a modelo fazer um ensaio fotográfi ficco. Além disso, em breve, Keeley vai entrar na série Baywatch.

O beijo: parte II

Depois de protagonizar o polémico beijo na boca com Britney Spears, Madonna voltou a dar um beijo lésbico em público! Desta vez, a cena aconteceu durante um concerto de promoção do seu novo disco, “Hard Candy”, em Paris. Vestida de preto dos pés à cabeça, ela cantou músicas do novo disco e sucessos recentes para cerca de 1.500 pessoas, que também acompanharam o momento em que Madonna beijou uma das suas dançarinas.

O regresso do ciclone A lenda da música soul, Tina Turner, anunciou que planeia voltar a fazer uma turné pela primeira vez em 8 anos, após a sua amiga e ícone do cinema Sophia Loren dizer que estava na hora de Turner voltar à estrada. Turner, de 68 anos, voltou a pisar o palco na entrega do prémios Grammy, em Fevereiro, onde interpretou ao lado de Byoncé "Proud Mary" . Tina disse que depois do seu dueto, os fãs pediram que voltasse a fazer concertos. Vencedora de oito Grammy, Turner vai levar a sua música a 17 cidades nos Estados Unidos e no Canadá. Começa a 1 de Outubro em Kansas City, no Missouri e e fecha em Montreal, Canadá, a 8 de Dezembro.

Imposto sobre flatulência

Liv Tyler no mercado: casamento chegou ao fim A actriz, de 30 anos, e o cantor britânico, de 36 anos, já confi firrmaram o fim do sua união, afi fim firrmando que continuam bons amigos e pais devotos do fi fillho Milo, tal como se pode ler na revista People. Liv Tyler e Royston Langdon pediram ainda que a sua intimidade seja respeitada neste momento. Após este passo difícil, a actriz de “Armageddon” procura casa em Nova Iorque e tem como objectivo viver perto do ex-marido, para assegurar o bem-estar do fi fillho de três anos. O relacionamento do casal, que durava há cinco anos, estava em risco há já vários meses e os rumores de uma possível separação eram conhecidos, acentuandose quando Liv Tyler apareceu sozinha e sem aliança numa festa no Museu Metropolitano de Nova Iorque.

Autoridades da Estónia criaram uma taxa para a flatulência das vacas, que deve ser paga pelos criadores. A medida servirá para compensar a emissão de metano gerada pelos gases dos animais. Os criadores começaram a receber esta semana as primeiras ordens de pagamento do "imposto do 'pum'". Uma única vaca é capaz de gerar 350 litros de metano e 1,5 mil litros de dióxido de carbono por dia através das flatulências. Segundo as autoridades, a pecuária é responsável por 25 % da emissão do gás no país. A oposição é contra a cobrança e alega que a taxa não tem precedentes em nenhum país da União Europeia.


OP 5C