Issuu on Google+

João Ruivo prometeu e cumpriu no Rali Pinhais do Centro Para o Rali Pinhais do Centro, a dupla famalicense João Ruivo/Alberto Silva tinha definido como objectivo lutar pelos lugares da frente e acabou por cumprir. Aproveitando a desistência de Octávio Nogueira, os famalicenses garantiram o segundo posto neste Rali, com o Fiat Stilo a portar-

se à altura e a provar estar ao nível dos melhores neste novo Campeonato Open de Ralis. Esta prova foi ganha pela dupla Pedro Peres/Tiago Ferreira que subiram pela terceira vez consecutiva ao lugar mais alto do pódio na presente temporada. p.31

Depois de equacionada a descida aos distritais

Abel Silva deixa o Famalicão José Clemente* “Saio de consciência tranquila. Fiz os possíveis e os impossíveis.”. É este o balanço feito por Abel Silva na hora da despedida do clube famalicense. No final do jogo do passado domingo frente ao Freamunde, o técnico deixou o comando da equipa numa decisão que já estava tomada antes do início do encontro. Na origem desta decisão esteve uma reunião mantida com José Martins durante a passada semana em que o presidente terá adiantado ao técnico que o clube não tem viabilidade e deverá jogar as divisões distritais da AF Braga. “Foi-me transmitido que não há solução para o Famalicão, que iria terminar como clube, começando mais tarde a competir no regional”, esclarece. Com esta situação,

Abel Silva decidiu pôr fim à ligação com o Famalicão por “não haver condições” e porque “seria injusto sobretudo para os jogadores continuar desta forma”. “Mesmo conseguindo a manutenção, o clube não iria ter condições para continuar e por isso não estamos aqui a fazer nada e ponho um ponto final em tudo o que se passou”, concluiu. A derrota do passado domingo complicou a tarefa quanto à manutenção, mas a mesma ainda é matematicamente possível. No final da partida, Abel Silva entregou a braçadeira de treinador à claque Ultra Fama Boys e quem tomará conta da equipa até ao final da época será o ex-adjunto Carlos Alberto.

José Martins explica saída O presidente do FC Famalicão reagiu às declarações de Abel Silva, dizendo que esta “foi uma forma simpática de abandonar o clube visto que os resultados não apareciam”. Mais à frente, José

Martins confirma a reunião que manteve com o treinador, onde lhe expôs a possibilidade do clube competir nas divisões distritais. Ainda segundo Martins, “o trabalho do treinador não foi o melhor porque não tinha condições para conseguir melhores resultados”. Com um plantel que não foi escolhido por si e com as dificuldades que o clube atravessa, Abel Silva acabou por não levar o barco a bom porto e a saída foi o fim mais previsível. O presidente adiantou ainda que “para a presente temporada todos os ordenados estão garantidos” sendo que o mesmo tipo de garantia não existe quanto ao orçamento para o próximo ano desportivo. Daí José Martins ter alertado o treinador para essa situação e para a forte possibilidade do clube ter de disputar os distritais na próxima época, se os graves problemas financeiros se mantiverem. *com Bruno Marques


26 opinião sport: 24 de Abril de 2007

grande área

José Campos ainda não decidiu se continua

Famalicão vence e permanência está quase garantida

Vitória muito complicada Árbitro: Sílvio Gouveia (Bragança) Auxiliares: Fernandes Lopes e Rui Dias

Famalicão Limianos João Pedro Urbano Arantes André Tiago Rafael Francês André Francisco Castanheira Luís Patrick Seara Jogaram ainda: Cesário Renato

Diogo Micael Diogo Lima Patrick Rui Miguel Cardoso Ilídio Marco António Camilo Diogo Barbosa Galvão Jogaram ainda: Cristiano Nuno AndréGean Filipe

Treinadores José Melo

Domingos Melo

José Clemente Os Juniores do FC Famalicão receberam no passado sábado a formação do Limianos, numa partida que se previa fácil para a formação famalicense, isto porque os contrários já estavam condenados à descida de divisão enquanto que o Famalicão precisava de vencer para conquistar mais três pontos rumo à permanência. Não se pense que esta foi uma vitória fácil da equipa da casa. O Famalicão teve de lutar muito para vencer porque do outro lado estava uma equipa que não tinha nada a perder e complicou muito a tarefa dos comandados de José Melo. Os locais foram os primeiros a marcar, estavam decorridos 20 minutos de jogo. Respondeu de imediato o Limianos que por intermédio de Camilo restabeleceu a igualdade, re-

JUNIORES RESULTADOS

Campo de Treinos do Estádio Municipal

sultado com que se atingiu o intervalo. Para a segunda parte o figurino do jogo não se alterou muito, o Famalicão atacou bastante, mas o golo da vitória tardava em aparecer. No banco, José Melo tentava com alterações mudar o rumo dos acontecimentos e a 12 minutos do final Luís dava uma alegria aos adeptos famalicenses. No minuto seguinte, o mesmo jogador fazia o terceiro golo e já ninguém duvidava que os três pontos ficassem em casa. Os visitantes ainda reagiram e voltaram a reduzir para a margem mínima. Depois foi só preciso os locais controlarem os acontecimentos até ao final para levarem de vencida a aguerrida equipa de Ponte de Lima. Com esta vitória, o Famalicão deu um passo muito importante para se manter neste escalão das camadas jovens do nacional. Para que esse objectivo seja conseguido, nos quatro jogos que faltam os famalicenses precisam de mais duas vitórias. Famalicão, 3; Limianos, 2 Bragança, 2; Moreirense, 0 Flaviense-Folga

CLASSIFICAÇÃO

1. Chaves 2. Famalicão 3. Tiirsense 4. Diogo Cão 5. Moreirense 6. Abambres 7. Bragança 8. Flaviense 9. Limianos

PRÓXIMA

3-2

J

4 4 3 3 4 4 3 3 4

V

2 3 3 1 2 1 2 0 0

Diogo Cão - Famalicão Limianos - Bragança Moreirense - Flaviense

II Divisão

Chaves, 5; Diogo Cão, 0 Abambres, 0; Tirsense, 2 E

2 0 0 0 1 1 0 1 1

D

F

0 9 1 10 0 7 2 2 1 8 2 2 1 4 2 1 3 3

C

Tirsense - Chaves Folga - Abambres

2 5 1 7 4 9 4 5 9

P

28 27 23 21 19 16 13 11 3

“Correu tudo dentro da normalidade” “O segredo do Joane está em, no início de cada época, escolher os jogadores que melhor se enquadram no modelo pretendido”. Esta é a razão que segundo José Campos, presidente do Grupo Desportivo de Joane, explica mais uma boa temporada realizada pelo clube. Quando o campeonato já está muito perto do fim, os joanenses estão tranquilos na classificação e com a manutenção muito perto. “Correu tudo dentro da normalidade e do que estava previsto”, diz o presidente. A capacidade de trabalho e a polivalência do grupo de trabalho são outras razões apontadas pelo presidente. E apesar de alguns pontos de interrogação colocados no início da época, nomeadamente quanto ao número reduzido de jogadores, o trabalho desenvolvido está à vista. A entrada de jogadores no mercado de Inverno ajudou também ao equilíbrio no grupo de trabalho. Quanto ao futuro, “ainda não pode ser pensado a sério porque existe ainda uma Assembleia Geral no dia 29 de Abril”, aponta José Campos. “Nessa Assembleia serão marcadas as eleições, poderão haver outros listas e só a partir daí é que se começará a definir a próxima temporada”. Quanto a uma possível recandidatura, o actual presidente diz que ainda não pensou seriamente nesse assunto e que só tomará uma posição no final do corrente mês.

PÓDIO

Presidente joanense fez primeiro balanço da época

O passivo do clube foi reduzido durante esta época, um dos objectivos propostos pela actual direcção, e tentar colocar o passivo a zero poderá ser um dos novos desafios que José Campos tentará. “Depois de ter uma reunião com o vereador do desporto da autarquia [Jorge Paulo Oliveira] irei decidir o futuro para o Joane”, refere. As ideias em termos desportivos também ainda não foram equacionadas por José Campos. “Ainda não falei com a equipa técnica, nem com nenhum jogador porque só no dia 29 de Abril é que as coisas ficarão mais definidas. E até essa data não queria estar a

adiantar nada”, resume o homem forte do futebol joanense. A temporada do Joane corre dentro do esperado e a manutenção é uma questão de tempo. O bom trabalho desenvolvido por Soeiro pode merecer nova aposta para o futuro, sendo certo que o actual treinador joanense está disponível para continuar. No entanto, neste momento todos os cenários são equacionáveis e será preciso esperar pelo final do mês de Abril para que o futuro do Joane se comece a aclarar em termos directivos e desportivos. B .M .

1º César André

José Campos

Carlos Alberto

Perto do final do mandato e de mais uma época, o balanço é positivo. O objectivo de reduzir o passivo do GD Joane foi conseguido e o sucesso desportivo tem também o dedo do presidente. Se continuar mais um mandato o clube só terá a ganhar. Limianos deu muita luta aos famalicenses

César André voltou a dar nas vistas no Karting. O jovem piloto famalicense da Padock Competições subiu novamente ao pódio, mas desta feita no lugar mais alto. Com pouco meios mas muita vontade, César André surpreendeu tudo e todos.

NAJ O Núcleo de Atletismo de Joane (NAJ) conseguiu mais um resultado digno de relevo. O terceiro lugar colectivo no Campeonato Nacional de Estrada mostram o bom momento de forma.


opinião sport: 24 de Abril de 2007 27

futebol

Famalicão ainda esteve em vantagem mas permitiu reviravolta

1-2 Estádio Municipal de Famalicão

E agora, que futuro?

Árbitro: António Rodrigues (Aveiro)

Famalicão Freamunde André Batista Alexandre Pinto Hugo Pinheiro Serginho Carneiro Luís Filipe (86’ Bill) Martins Bruno (63’ Chicabala) Diop (79’ Tiririca) Fininho

Tó Figueira Coelho (45’ Oseias) Rui Costa (63’ André Lisboa) Marcão Barbosa Nilton Filipe Nelson Brandão Raviola (31’ Diogo) Bock

Treinadores Abel Silva

Jorge Regadas

Golos: 30’ Bruno (1-0); 71’ André Lisboa (1-1); 90’ Oseias (1-2). Cartões Amarelos: 42’ Carneiro; 45’ Marcão; 53’ Filipe; 66’ Tó Figueira; 88’ Brandão; 90’ Bock; 90’ Barbosa. Cartões Vermelhos: Não houve.

É provavelmente a maior crise de sempre do FC Famalicão. A derrota em casa por 2-1 frente ao Freamunde põe a equipa numa situação difícil para conseguir a manutenção. A equipa famalicense ainda esteve na frente do marcador, mas permitiu que o novo líder do campeonato virasse o resultado. A juntar a tudo isto, Abel Silva abandonou o clube. Segundo o treinador, a sua saída já estava decidida, independentemente do resultado final. A decisão estava tomada depois de uma reunião com o presidente do clube em que o de responsável terá comunicado ao treinador que o Famalicão deixaria de competir nos campeonatos nacionais. Ora, no final de um jogo que foi emotivo e bem disputa-

Andrade Lobo

José Carlos Fernandes

Fininho deu nas vistas mas acabou expulso

do, qualquer adepto de futebol ficaria com um sem número de interrogações na cabeça para as quais ninguém encontra resposta. E os jogadores, será

Começaram melhor os forasteiros, nos primeiros dez minutos, a baliza de André foi muito concorrida pelos seus adversários. O Famalicão com calma equilibrou, passando por momentos de superioridade. O fruto É provavelmente de maior domínio, surgiu à passagem da meia a maior crise com Bruno de casempre do FC Famalicão. hora, beça a bater Tó Figueira. O Freamunde entrou que sabiam desta história? com muita vontade de dar a Acho que pela forma como se volta ao texto, mas os famalidebateram queriam vencer e censes também não deixaram acalentar esperanças na ma- de incomodar Tó Figueira em nutenção. contra-ataque. Só que os visi-

tantes chegaram ao empate num lance pouco usual. O recém entrado André Lisboa de canto directo fez o golo da

II DIVISÃO

Série A

R E S U LTA D O S

M. Fonte, 1; Ribeirão, 2 Fafe, 2; Lixa, 0 Famalicão, 1; Freamunde, 2 R. Brava, 2; Pontassolense, 2

Bragança, 1; Maia, 1 Marítimo "B", 0; Vila Meã, 0 Lousada, 1; Moreirense, 0

M. Fonte - Moreirense Ribeirão - Fafe Lixa - Famalicão Freamunde - R. Brava

Pontassolense - Bragança Maia - Marítimo "B" Vila Meã - Lousada

PRÓXIMA JORNADA

igualdade. O jogo voltava à primeira forma e o empate não servia a ninguém. O Famalicão reagiu e pouco depois Chicabala é derrubado na área contrária. Toda a gente viu o penálti, menos o juiz da partida. A partir daqui os locais quebraram um pouco e o Freamunde já em período de compensação conseguiu o golo da vitória. André defendeu duas vezes seguidas, só que na terceira tentativa foi impotente para evitar o remate vitorioso de Oseias. Estava dada a reviravolta no marcador. Com esta vitória, os forasteiros beneficiaram do empate do Pontassolense e ascenderam ao primeiro lugar da classificação. Em relação ao jogo, Abel Silva disse que a sua equipa teve azar e lamentou também o facto do árbitro não ter assinalado uma grande penalidade que toda a gente viu. Por isso mesmo se conclui que a arbitragem de António Rodrigues acabou por influenciar o resultado, em prejuízo do Famalicão. CLASSIFICAÇÃO

1. Freamunde 2. Pontassolense 3. Moreirense 4. Ribeirão 5. Fafe 6. Lixa 7. Vila Meã 8. R. Brava 9. M. Fonte 10. Lousada 11. Marítimo "B" 12. Bragança 13. Famalicão 14. Maia

J

24 24 24 24 24 23 24 24 24 24 23 24 24 24

V

E

D

F

14 4 6 34 12 9 3 34 11 8 5 28 10 6 8 33 7 12 5 38 8 8 7 20 8 6 10 23 6 11 7 25 8 5 11 24 6 9 9 26 6 9 8 26 5 10 9 31 5 9 10 29 6 4 14 27

C

23 19 19 28 33 21 31 23 29 30 30 38 35 39

P

46 45 41 36 33 32 30 29 29 27 27 25 24 22

Ribeirão vence Maria da Fonte com todo o mérito

Não se pode falhar tanto 1-2 Campo dos Moinhos Novos Árbitro: Pedro Maia (Porto) Auxiliares: Luís Zilino e Abel Silva

Maria Fonte Ribeirão Pedro Freitas Nuno Mendes Moisés Filipe Hélder Neto Jota Sérgio Teixeira Nandinho (74’ Santos) Moreira André Pesca (61’ Diogo)

Litos Albertino Paulo Rola Luís Alberto Igor Varela Paulo Tavares (45’ Vitinha) Bruno Pinheiro João Cruz (80’ Nelson) André Cunha Dargil (73’ Zé Mig.)

Treinadores Dinis Rodrigues

Manuel Tulipa

Golos: 24’ Paulo Rola (1-0, autogolo); 50’ Paulo Rola (1-1); 60’ Dargil (1-2)

Carlos Alberto

Cartões Amarelos: 44’ João Cruz; 80’ Filipe; 87’ Albertino; 89’ Vitinha. Cartões Vermelhos: Não houve

Boa ponta final do Ribeirão garantiu mais um triunfo

José Clemente O Ribeirão deslocou-se no passado domingo ao terreno do Maria da Fonte, numa

partida a contar para a jornada 24 do nacional da 2ª divisão. A formação do Passal venceu por 2-1 e a nota dominante da partida foram as inúmeras oportunidades desperdiçadas pelos forasteiros. Os ribeirenses marcaram dois golos só que muitos mais ficaram por marcar, em especial durante a primeira parte. O destaque nesta fase do jogo vai inteirinho para as perdidas de pelo menos quatro oportunidades por parte de André Cunha. Dargil foi outro dos jogadores em tarde negativa, não acertando com a baliza contrária. O Ribeirão apresentouse descontraído para este jogo, uma vez que tem os seus objectivos cumpridos e está livre de qualquer sobressalto. Do outro lado estava uma equipa que ainda precisava de somar mais pontos para se distanciar dos lugares da despromoção e portanto estavam lançados os dados para que se pudesse assistir a um bom

espectáculo de futebol. Uma jogada infeliz do defesa Paulo Rola deu o primeiro golo aos locais, uma vez que o defesa introduziu a bola na sua própria baliza. O Ribeirão não baixou os braços, mas André Cunha começava a sua série de perdidas. A vencer por 1-0, o Maria da Fonte tentava tudo para segurar a vantagem, acreditou que este seria o jogo que poderia dar tranquilidade na classificação só que do outro lado estava uma equipa muito bem organizada em todos os seus sectores. O tempo foi passando e a equipa da casa chegou ao intervalo a vencer por 1-0. Para a segunda parte tudo foi diferente e para melhor. Tulipa deixou nos balneários Paulo Tavares e fez entrar Vitinha que viria a revolucionar todo o ataque da sua equipa. Foi dos pés deste jogador que saíram as jogadas de maior perigo durante a segunda parte e o Ribeirão marcou o golo do

empate logo na abertura da etapa complementar. Redimindo-se do erro cometido na primeira parte, Paulo Rola voltou a fazer o gosto ao pé dando o 1-1 para a sua equipa. A partir do golo, os visitantes cresceram ainda mais no terreno e passados cinco minutos do golo do empate, Dargil colocou a sua equipa em vantagem na partida. A vencer por 2-1, o Ribeirão começou a gerir o resultado favorável e o Maria da Fonte voltou a pegar no jogo. Foi uma equipa muito mais atrevida e até teve várias vezes a possibilidade de empatar a contenda. No entanto, pode dizer-se que esta foi uma vitória justa do Ribeirão porque a espaços foi superior ao seu adversário. No final do jogo, Tulipa lamentou-se da falta de pontaria dos seus atacantes mas mesmo revelou que a vitória foi justa. Quanto ao árbitro, poderia ter feito melhor.


28 opinião sport: 24 de Abril de 2007

futebol

Joane mantém-se perto da manutenção

Empate soube a pouco 1-1

na recarga obrigou o Cunha aos 25 minutos guarda-redes do Macedo obrigou Marco a fazer a fazer uma excelente de- mais uma boa defesa. Só fesa. que o pior estava para Os famalicenses não acontecer. Sérgio carredesarmavam e aos 36 mi- gou dentro da área um nutos Bruno obrigou mais atacante forasteiro e o áruma vez Marco a uma boa bitro apontou para a mardefesa. O Macedo reagiu ca da grande penalidade, a este domínio com maior dando ordem de expulintensidade. Fernandes são ao guarda-redes joacriou uma boa oportuni- nense. Fernandes não dade para os visitantes desperdiçou e empatou a marcarem, mas foram os contenda. da casa a mandarem duas bolas Os joanenses ao ferro. O intervalo chegaria entraram a com o nulo a dominar, com manter-se. Para a segunos visitantes da parte, o Macea jogarem sempre do entrou muito mais atrevido e atrás da linha aos seis minutos da bola na procura Valadares fugiu pelo lado esquerde um ponto. do e criou a primeira situação de perigo na área dos famaA divisão de pontos licenses. O Joane não obriga estas duas equipas conseguia desmontar a a continuarem a fazer conteia montada pelo treina- tas quanto à manutenção. dor forasteiro, no entanto Em melhor posição para o aos 19 minutos Bruno conseguir está neste modeu uma alegria aos mento o Joane que nos úladeptos do Joane e colo- timos quatro jogos deverá cou o resultado em 1-0. apenas precisar de mais uCom este golo, os ho- ma vitória. Quanto à arbimens do Joane ficaram tragem deveria e poderia muito mais motivados e fazer melhor.

Campo de Barreiros Árbitro: André Portal (Aveiro) Auxiliares: António Oliveira e Flávio Alexandre

Joane Sérgio Álvaro Laureta Hugo Carvalho R.Campos Bé Romeu (80’ André) Bruno Vítor Hugo (79’ Campos) Chico (14’ Cunha)

M. Cavaleiros Marco Bernardino Nelson Eurico Fernandes Pardal Hélio (80’ Karaté) Valadares (61’ L. Preto) Branquinho P. Arrábidas (70’ Huguinho) Portal

Treinadores José Soeiro

Rui Vilarinho

Golos: 63’ Bruno (1-0); 79’ Fernandes (1-1, grande penalidade). Cartões Amarelos: 12’ Hélio; 22’ Bé; 41’ Hugo; 63’ Carvalho; 64’ Portal; 69’ Romeu; 81’ Karaté. Cartões Vermelhos: 79’ Sérgio.

Aristides Ferreira

III DIVISÃO

Série A

R E S U LTA D O S

Andrade Lobo

Depois de três resultados positivos, o Joane recebeu nos Barreiros a formação do Macedo de Cavaleiros. Duas equipas separadas apenas por dois pontos, na mesma luta e em caso de vitória o Joane podia definitivamente descolar da concorrência e rumar à manutenção. Os joanenses entraram a dominar, com os visitantes a jogarem sempre atrás da linha da bola na procura de um ponto. Quanto ao jogo, poderemos dizer que o Joane teve o domínio dos primeiros 15 minutos, mas sem qualquer oportunidade para marcar. Aos 16 minutos, Soeiro é obriga-

Vítor Hugo foi sacrificado para a entrada de Campos

do a mexer na sua equipa. Saiu por lesão Chico, entrando para o seu lugar

Cunha. O Joane esteve muito perto de marcar aos 19 minutos, depois

da marcação de um canto, Bruno rematou de cabeça e Roberto Campos

Torcatense,6;Cabeceirense,1 Joane,1;M.Cavaleiros,1 Limianos,1;Vianense,2 Vilaverdense,0;Merelinense,0

Marinhas,1;Mondinense,0 Valdevez,1;Cerveira,0 Mirandela,1;Amares,1 Brito,1;Vieira,1

Vieira-Torcatense Cabeceirense-Joane M.Cavaleiros-Limianos Vianense-Vilaverdense

Merelinense-Marinhas Mondinense-Valdevez Cerveira-Mirandela Amares-Brito

PRÓXIMA JORNADA

CLASSIFICAÇÃO

1.Valdevez 2.Merelinense 3.Marinhas 4.Mirandela 5.Vieira 6.Mondinense 7.Brito 8.Joane 9.M.Cavaleiros 10.Vianense 11.Torcatense 12.Amares 13.Cerveira 14.Vilaverdense 15.Limianos 16.Cabeceirense

J

26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26

V

E

D

F

19 3 4 40 15 7 4 33 14 5 7 42 13 7 6 36 12 7 7 26 12 6 8 35 10 8 8 35 9 9 8 34 8 10 8 33 9 7 10 30 8 7 11 34 9 2 15 28 7 3 16 29 6 5 15 22 5 7 14 25 4 3 19 27

C

15 15 32 28 21 32 29 28 28 31 31 32 41 40 42 64

P

60 52 47 46 43 42 38 36 34 34 31 29 24 23 22 15

Oliveirense desfalcada averba terceira derrota consecutiva

Dar o máximo não foi suficiente 2-1

Bruno Marques

Estádio Municipal de Amarante Árbitro: Ambrósio Vara (Bragança) Auxiliares: Henrique Rodrigues e Carlos Sanches

Amarante Oliveirense Celso Jorge Moura Corunha César Rui Matos Norberto Nuno Queirós Brito (67’ F. Mesquita) Hélder Cafú (88’ Pataco) Miguel Ângelo (54’ Catarino)

Fernando Jorge Leal I (66’ Braguinha) Mário Soares Jorge Miguel Paulinho (66’ M. Ângelo) Paulinho Cêpa Mirra Leal II (87’ Zé Vítor) Meira Zézé

Treinadores Moura da Costa

Mário Jorge

Golos: 58’ Catarino (1-0); 85’ Filipe Mesquita (2-0); 91’ Paulinho Cêpa (2-1, g.p.). Cartões Amarelos: 19’ Leal II; 27’ Paulinho; 32’ Hélder; 34’ Rui Matos; 36’ Mirra; 40’ César; 46’ Norberto; 51’ Brito; 63’ Nuno Queirós; 72’ Meira; 80’ Filipe Mesquita; 90’ Corunha; 91’ Catarino; 95’ Mário. Cartões Vermelhos: Não houve

Com muitas ausências, por lesões e castigos, a Oliveirense foi impotente para evitar mais uma derrota no campeonato. O Amarante acabou por ser mais feliz e eficaz e garantiu a vitória com dois golos apontados por jogadores que saltaram do banco. Os famalicenses ainda reduziram perto do final, mas dar tudo por tudo por vezes não é suficiente. A Oliveirense entrou melhor na partida e logo no primeiro minuto ficou muito perto de marcar. Boa jogada de envolvimento, Zézé fugiu para o lado direito, cruzou e ao segundo poste Meira falhou a emenda. Aos poucos o Amarante foi equilibrando os acontecimentos e volvidos sete minutos Nuno Queirós ficou perto de marcar. Até ao final da primeira parte aconteceram mais duas ocasiões de golo, uma para cada lado. Ao minuto 24, Miguel Ângelo tocou de

raspão na bola e não conseguiu marcar. E no minuto 31, após canto de Meira, Soares primeiro e Zézé depois falharam o cabeceamento. O 0-0 ao intervalo aceitava-se na perfeição. A segunda parte foi muito semelhante à primeira, apenas com uma diferença: os golos. Logo na abertura, Meira remata por cima da baliza de Celso quando tinha tudo para inaugurar o marcador. Na resposta, o recém entrado Catarino faz

o primeiro golo. Cruzamento de Cafú da direita, Catarino rematou de primeira para a defesa apertada de Fernando Jorge e na recarga o avançado amarantino fez o 1-0. Mário Jorge mexeu com as entradas de Braguinha e Miguel Ângelo e a Oliveirense passou a controlar a posse de bola frente a um Amarante mais na expectativa. Apesar do domínio, os visitantes não conseguiam ser objectivos no último terço do terreno. A sete mi-

III DIVISÃO

CLASSIFICAÇÃO

Série B

R E S U LTA D O S

O. do Douro, 3; Tirsense, 2 Canedo, 1; Leça, 2 Ermesinde, 0; Ataense, 2 Rebordosa, 3; Vilanovense, 1

Alijoense, 0; T Moncorvo, 1 A Lordelo, 0; S Pedro Cova, 4 Amarante, 2; Oliveirense, 1 P Rubras, 1; Vila Real, 0

Vila Real - O. do Douro Tirsense - Canedo Leça - Ermesinde Ataense - Rebordosa

Vilanovense - Alijoense T Moncorvo - A Lordelo S Pedro Cova - Amarante Oliveirense - P Rubras

PRÓXIMA JORNADA

1. Leça 2. Tirsense 3. T Moncorvo 4. Rebordosa 5. O. do Douro 6. P Rubras 7. S Pedro Cova 8. Oliveirense 9. Amarante 10. A Lordelo 11. Ataense 12. Vilanovense 13. Alijoense 14. Ermesinde 15. Vila Real 16. Canedo

J

26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 26

V

14 14 13 11 11 10 9 10 10 7 8 7 7 5 5 3

E

10 7 8 7 7 10 10 6 6 10 6 9 6 11 9 6

D

2 5 5 8 8 6 7 10 10 9 12 10 13 10 12 17

F

37 35 32 32 35 30 32 38 35 30 40 28 19 25 16 21

C

16 21 24 26 30 29 27 24 35 29 39 33 35 37 27 53

P

52 49 47 40 40 40 37 36 36 31 30 30 27 26 24 15

nutos do final, o também recém entrado Filipe Mesquita apontou o 20 num lance muito parecido com o do primeiro golo. A Oliveirense ainda reduziu a desvantagem, ao minuto 91, numa grande penalidade apontada por Paulinho Cêpa. O lance foi mal ajuizado pelo árbitro da partida já que o remate de Zézé bateu involuntariamente no braço de um contrário. Até ao final do encontro, o Amarante limitou-se a segurar a vantagem. O resultado explica-se pela maior objectividade dos amarantinos. À semelhança de outros jogos, os comandados de Mário Jorge esforçaram-se muito, praticaram bom futebol, mas a frescura física e psicológica não são suficientes para dar tranquilidade na hora de apontar às redes contrárias. Das três equipas em campo, o trio de arbitragem foi sem dúvida a pior. Catorze cartões amarelos mostrados foram um nítido exagero para um jogo que foi correcto.


opinião sport: 24 de Abril de 2007 29

modalidades

PRÓXIMA

Gil Vicente B - Fair Play Sta Eulália - Vizela Brito - Oliveirense Amares - Celoricense

R E S U LTA D O S

CLASSIFICAÇÃO

1. Porto d'Ave 2. Sandinenses 3. M da Fonte 4. Brito 5. Vieira 6. Ronfe 7. Prazins 8. Fintas 9. Taipas 10. Emilianos 11. Fair-Play 12. Ribeirão B 13. Fafe 14. Pedralva

J

26 26 26 26 26 25 26 25 26 26 26 26 26 26

V

D

0 3 5 6 8 8 8 9 8 11 11 11 14 13

F

74 52 47 36 35 41 21 28 32 31 20 26 22 10

RESULTADOS

C

12 16 31 22 26 37 27 44 31 58 27 50 46 48

P

Taipas - Fafe M da Fonte - V. Guimarães Ribeirão - Moreirense B

1. Arnoso 2. Famalicão 3. Brufense 4. Cavalões 5. Ruivanense 6. Operário 7. Meães 8. Joane 9. Delães 10. Fradelos 11. Bairro 12. Avidos e Lagoa 13. Vilarinho

V

E

4 4 3 6 7 5 5 5 1 5 6 4 3 4

D

2 5 6 6 7 9 12 11 15 13 13 15 17 19

F

C

51 14 64 27 71 36 39 23 66 48 37 26 60 52 30 46 38 49 43 43 38 39 28 64 23 49 30 102

P

1. Sandinenses 2. Sp. Braga C 3. Taipas 4. Bairro 5. Famalicão B 6. Ribeirão B 7. Vizela 8. Ruivanense 9. Operário 10. F. Pires C 11. Louro 12. Arnoso

J

18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18

Arnoso - Taipas Louro - Bairro Ribeirão B - Sandinenses

V

14 13 12 12 12 11 7 6 6 6 4 0

E

1 1 1 1 0 1 2 2 1 0 0 0

D

3 4 5 5 6 6 9 10 11 12 14 18

F

C

94 25 70 29 99 32 78 38 92 42 64 50 57 50 46 72 35 56 39 74 28 107 21 148

P

C

20 23 25 27 49 39 46 56 69 57 40 79

Cavalões - Á Alvelos S. Veríssimo - Apúlia Mac. Rates - Antas FC

E

1 3 2 4 6 1 0 4 2 0 2 1 0

D

2 1 5 4 3 9 10 9 9 14 14 14 18

F

88 75 34 56 42 37 34 38 24 22 17 23 9

C

23 15 24 26 18 31 45 35 27 60 53 56 86

V

17 16 16 15 14 12 10 6 6 6 3 2 2 1

Ribeirão, 6; Porto d'Ave, 7 Bairro, 2; Famalicão, 2 F. Pires, 4; Operário, 0

Brito - Ribeirão Porto d'Ave - Bairro Famalicão - F. Pires

J

E

1 2 1 1 0 1 1 2 2 0 2 3 3 1

D

2 2 3 3 5 6 9 12 11 14 15 14 14 16

F

122 138 129 147 127 84 76 60 45 53 39 33 16 25

C

30 29 33 21 49 42 54 95 98 113 153 104 104 169

P

52 50 49 46 42 37 31 20 20 18 11 9 9 4

Série 3

V

16 15 14 12 9 8 6 5 4 4 2 2

Fintas, 0; V. Guimarães, 5 Pevidém, 8; Ruivanense, 1 Taipas, 3; Brito, 3 E

0 1 3 4 1 1 3 1 2 2 3 1

D

2 2 1 2 8 9 9 12 12 12 13 15

F

C

120 18 120 25 92 36 75 37 53 69 61 71 40 60 49 94 35 61 53 90 32 96 36 109

P

48 46 45 40 28 25 21 16 14 14 9 7

Operário - Fintas V. Guimarães - Pevidém Ruivanense - Taipas

RESULTADOS

Arões, 1; Fair Play, 3 S. Paio-Folgou Ribeirão, 4; Torcatense, 0

CLASSIFICAÇÃO

1. Ribeirão 2. Ronfe 3. Pevidém 4. Fair Play 5. Sta Eufémia 6. S. Paio 7. Delães 8. Torcatense 9. Arões 10. Avidos e Lagoa 11. S. Adrião

J

18 17 18 18 19 17 19 19 19 19 19

II Divisão - série 3

V

14 12 12 11 8 8 7 4 5 4 2

FOLGA - Arões Torcatense - S. Paio Sta Eufémia - Ribeirão

INICIADOS RESULTADOS

Série 1

Esposende-GilVicente Bastuço-SantaMaria Est.Faro-Sp.Braga

J

20 20 20 19 19 19 20 20 19 20 20 19 19 18

18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18

P

49 48 38 37 36 31 30 25 23 15 14 13 3

Vilarinho - Bairro Arnoso - Fradelos Operário - FOLGA

Forjães-S.Veríssimo Vilaverdense-VilaChã Andorinhas-Bairro Marinhas-Ceramistas

1. Pevidém 2. V. Guimarães 3. Taipas 4. Brito 5. Ribeirão 6. Fintas 7. Bairro 8. F. Pires 9. Operário 10. Ruivanense 11. Famalicão 12. Porto d'Ave

P

53 52 43 32 26 25 24 22 21 20 19 5

PRÓXIMA

F

70 67 63 48 34 39 41 54 37 28 28 21

GilVicente-Bastuço SantaMaria-Est.Faro Sp.Braga-Forjães

CLASSIFICAÇÃO

43 40 37 37 36 34 23 20 19 18 12 0

Operário - Famalicão B F. Pires C - Vizela Ruivanense - Sp. Braga C

V

16 15 12 11 10 10 10 7 7 5 4 4 1

ESCOLAS

Série 4

D

2 2 4 7 9 7 9 10 12 13 11 16

S.Veríssimo,1;Vilaverdense,0 VilaChã,0;Andorinhas,8 Bairro,2;Marinhas,13 Ceramistas,4;Esposende,2

1.Andorinhas 2.Ceramistas 3.Marinhas 4.Sp.Braga 5.GilVicente 6.SantaMaria 7.Esposende 8.Vilaverdense 9.S.Veríssimo 10.VilaChã 11.Bairro 12.Bastuço 13.Forjães 14.Est.Faro

Famalicão B, 5; F. Pires C, 0 Taipas, 8; Louro, 1 Vizela, 2; Ruivanense, 2 Bairro, 2; Ribeirão B, 3 Sandinenses, 4; Operário, 0 Sp. Braga C, 9; Arnoso, 0

CLASSIFICAÇÃO

J

19 19 19 19 19 20 20 20 18 19 20 19 19

Joane - Famalicão Meães - Cavalões Avidos e Lagoa - Brufense Delães - Ruivanense

CLASSIFICAÇÃO

64 55 54 48 43 38 32 32 31 29 27 25 21 13

E

2 1 1 5 5 4 3 4 3 2 4 2

Bairro, 0; Delães, 0 Fradelos, 0; Vilarinho, 3 Operário, 1; Arnoso, 3

INFANTIS

Série 5

20 17 17 14 12 11 9 9 10 8 7 7 6 3

V

II Divisão - série 3

Folgou: Famalicão Cavalões, 2; Joane, 0 Brufense, 2; Meães, 1 Ruivanense, 3; Av. Lagoa, 1

CLASSIFICAÇÃO

59 48 40 37 35 29 29 26 24 22 20 18 13 7

Porto d’Ave, 3. Pedralva, 0 Prazins, 5, Brito, 0 Vieira, 1, Sandinenses, 0

Nota: Porto d’Ave venceu esta série do Distrital de Iniciados

PRÓXIMA

E

2 3 4 4 2 5 5 5 6 4 5 6 4 7

INFANTIS

PRÓXIMA

RESULTADOS

Fafe, 3; M da Fonte, 1 V. Guimarães, 2; Ribeirão, 0 Moreirse B, 1; Gil Vicente B, 3

INICIADOS

Taipas, 1, Fair-Play, 0 Ronfe, 4, Fafe,2 Emilianos, 0, M. Fonte, 3 Ribeirão, 1, Fintas, 2

JUVENIS

I Divisão - série 2

19 15 12 11 11 8 8 7 6 6 5 4 3 0

Forjães - Marca Vila Chã - Operário Brufense - Arnoso

J

21 17 20 17 19 14 21 9 21 7 18 7 19 7 20 6 21 6 21 6 20 5 19 1

Famalicão, 4, Oliveirense, 1 Ruivanense, 4, Delães, 1 Viatodos, 0, Ribeirão, 0

CLASSIFICAÇÃO

1. Ribeirão 2. Viatodos 3. Famalicão 4. Oliveirense 5. Operário 6. Ruivanense 7. Bairro 8. Delães 9. S. Cosme 10. Arnoso 11. Telhado 12. Brufense

PRÓXIMA

J

21 21 21 21 21 21 21 21 20 21 21 21 21 20

1. Á Alvelos 2. S. Veríssimo 3. Operário 4. Cavalões 5. Arnoso 6. Vila Chã 7. Forjães 8. Apúlia 9. Brufense 10. Antas FC 11. Mac. Rates 12. Marca

J

V

22 22 22 21 22 22 22 22 22 21 22 22

18 18 14 14 13 13 9 8 4 3 2 0

Pevidém, 3; Sta Eufémia, 1 Delães, 0; Ronfe, 5 Av. Lagoa, 3; S. Adrião, 1 E

D

F

C

3 1 66 4 1 42 1 5 31 1 6 42 3 8 27 1 8 33 3 9 32 8 7 26 2 12 24 1 14 19 1 16 21

P

15 12 24 24 25 30 31 31 48 53 70

45 40 37 34 27 25 24 20 17 13 7

Ronfe - Pevidém S. Adrião - Delães Fair Play - Avidos e Lagoa

Série 4

Arnoso, 1, Bairro, 4 Operário, 4, S. Cosme, 2 Brufense, 0, Telhado, 2 E

3 3 2 1 3 1 4 3 2 3 3 2

D

1 1 6 6 6 8 9 11 16 15 17 20

F

99 78 65 44 49 55 62 51 25 21 12 10

C

P

13 7 27 33 27 29 47 59 87 66 87 89

57 57 44 43 42 40 31 27 14 12 9 2

Nota: Ribeirão venceu esta série do Distrital de Iniciados

INFANTIS RESULTADOS

1. Amares 2. V. Guimarães 3. Taipas 4. Gil Vicente B 5. Fafe 6. Ribeirão 7. Moreirense B 8. M da Fonte 9. Fair Play 10. Celoricense 11. Vizela 12. Oliveirense 13. Sta Eulália 14. Brito

Vieira-Airão Oliveirense-Brito SantaEulália-Urgeses

CLASSIFICAÇÃO

P

54 48 38 37 33 32 30 27 27 26 21 17 10 4

JUNIORES

Realense, 0; Merelinense, 2 Emilianos, 0; Ribeirão, 6 V. Guimarães, 13; Fintas, 0

CLASSIFICAÇÃO

1. V. Guimarães 2. Ribeirão 3. Sp. Braga 4. Palmeiras 5. Famalicão 6. Merelinense 7. Realense 8. Fintas 9. F. Pires B 10. B. Misericórdia 11. Aveleda 12. Emilianos

PRÓXIMA

CLASSIFICAÇÃO

C

20 22 28 32 34 39 29 43 40 31 35 56 47 66

Á Alvelos, 3; Brufense, 0 Apúlia, 1; Cavalões, 1 Antas FC, 0; S. Veríssimo, 1

J

18 18 18 15 18 18 18 18 18 18 16 17

Série 3

V

17 15 14 11 9 9 9 7 5 2 2 0

Famalicão, 3; F. Pires B, 1 Palmeiras-Aveleda (adiado) Sp. Braga, 4; B. Misericórdia, 1 E

0 2 2 1 1 1 0 1 1 1 0 0

D

1 1 2 3 8 8 9 10 12 15 14 17

F

293 107 119 105 94 69 49 66 44 33 17 11

C

18 32 28 41 52 68 58 79 110 138 151 232

ESCOLAS

Série 4

Ribeirão, 5; Sta Eulália, 1 Fair Play-Famalicão (adiado) Ponte, 2; AS Jorge, 3 Guimarães, 9; Sandineses, 0

Fintas, 2; Serzedelo, 1 Pevidém, 1; Ronfe, 6 Urgeses, 2; Craques, 2

Craques - Ribeirão Sta Eulália - Fair Play Famalicão - Ponte AS Jorge - V. Guimarães

Sandinenses - Fintas Serzedelo - Pevidém Ronfe - Urgeses

CLASSIFICAÇÃO

1. AS Jorge 2. V. Guimarães 3. Ronfe 4. Famalicão 5. Fair Play 6. Fintas 7. Craques 8. Urgeses 9. Ribeirão 10. Serzedelo 11. Ponte 12. Sandinenses 13. Sta Eulália 14. Pevidém

J

19 18 20 18 15 20 19 20 20 19 19 20 20 19

P

51 47 44 34 28 28 27 22 16 7 6 0

Fintas - Famalicão F. Pires B - Palmeiras Aveleda - Sp. Braga

B. Misericórdia - Realense Merelinense - Emilianos Ribeirão - V. Guimarães

R E S U LTA D O S

Fair Play, 4; Sta Eulália, 0 Vizela, 0; Brito, 0 Oliveirense, 1; Amares , 2 Celoricense, 1; Taipas, 2

F

58 53 40 57 42 41 32 43 40 25 27 27 15 22

R E S U LTA D O S

R E S U LTA D O S

JUVENIS

D

1 3 5 5 8 7 7 10 8 9 10 12 13 16

II Divisão - série 1

Marca, 1; Mac. Rates, 3 Operário-Forjães (adiado) Arnoso, 3; Vila Chã, 3

PRÓXIMA

Ruivanense-Ninense Joane-MotaFC Sandinenses-MariadaFonte Fafe-Taipas

E

3 3 5 4 3 5 6 3 6 5 6 5 4 4

PRÓXIMA

V

17 15 11 11 10 9 8 8 7 7 5 4 2 0

PRÓXIMA

J

21 21 21 20 21 21 21 21 21 21 21 21 19 20

RESULTADOS

PRÓXIMA

1.Taipas 2.Fafe 3.Vieira 4.Brito 5.Urgeses 6.MariadaFonte 7.SantaEulália 8.Joane 9.Ninense 10.Sandinenses 11.Oliveirense 12.MotaFC 13.Airão 14.Ruivanense

Airão,0;Oliveirense,0 Brito,0;SantaEulália,1 Urgeses,4;Ruivanense,1

R E S U LTA D O S

CLASSIFICAÇÃO

JUNIORES

I Divisão - série 2

PRÓXIMA

Ninense,2;Joane,4 MotaFC,1;Sandinenses,0 MariadaFonte,0;Fafe,4 Taipas,3;Vieira,0

PRÓXIMA

R E S U LTA D O S

JUNIORES

V

16 16 13 12 11 10 7 8 7 6 5 4 3 2

E

2 0 4 2 1 3 5 2 3 2 0 0 2 0

D

1 2 3 4 3 7 7 10 10 11 14 16 15 17

F

C

76 25 125 15 62 33 90 39 75 43 67 61 61 48 73 64 60 60 59 85 40 82 40 88 35 106 27 141

P

50 48 43 38 34 33 26 26 24 20 15 12 11 6

Infantis A venceram 3-1 Os Infantis A do Famalicão receberam no passado domingo no Campo de Jogos de S. Cláudio a Escola de Formação Fernando Pires e venceram com naturalidade por 3-1. Os famalicenses abordaram o jogo com o objectivo de alcançar a vitória e desde o primeiro minuto procuraram o golo. Assumiram o controlo dos acontecimentos e com uma boa circulação de bola conseguiram abrir a organização defensiva do adversário. Ao intervalo os da casa venciam por 1-0, num resultado que pecava por ser curto face às muitas oportunidades criadas. De salientar que o guarda-redes local não realizou qualquer intervenção durante o primeiro período do encontro. No reinício da partida, o FC Famalicão voltou a entrar muito bem e manteve o total controlo da partida. A finalização conti-

nuava a ser o ponto fraco e o grande caudal ofensivo não era aproveitado da melhor forma pelos avançados da equipa da casa. Por volta dos dez minutos e na primeira vez que o adversário se aproximou da defensa local conseguiu, através de um lance de bola parada, chegar ao empate. Mesmo assim os famalicenses não desanimaram e continuaram a pressionar o adversário, vendo o seu esforço ser premiado com a obtenção de mais dois golos, chegando ao fim com um resultado de 3-1 a seu favor. O FC Famalicão jogou com: Carlos, Fábio, Pedro, Simões, André, João e Rui Pena. Jogaram ainda: Ricardo, Rui Freitas, Renato, Paulinho e Henrique. Os golos foram apontados por Simões, Rui Pena e Pedro. Mário Azevedo

Infantis B golearam Fernando Pires Os Infantis B do Famalicão também jogaram contra a congénere do Fernando Pires e conseguiram um resultado mais expressivo que a equipa A. 5-0 foi o resultado final, numa vitória que não merece o mínimo reparo. Paulo Machado, técnico dos jovens famalicenses, pediu a mesma atitude dos jogos anteriores, pedido a que os seus jogadores corresponderam logo após o apito inicial com uma série de ataques em bloco à baliza adversária. O marcador só se iria abrir ao minuto sete, através da marcação de um livre por parte de Carlos Paneira. Após o primeiro golo, Diogo Lobo, em dia pouco feliz, ainda rematou forte para defesa apertada do guarda-redes visitante. O segundo golo só chegaria aos 26 minutos, com Nuno Monteiro a fin-

tar tudo dentro da área e a rematar para o fundo das redes adversárias. Dois minutos depois é Diogo Nogueira quem faz o 3-0, aproveitando uma confusão na área visitante. As duas equipas regressaram cansadas para a etapa complementar, mas o Famalicão continuou a dominar. Ao minuto 19, João Lobo descobriu Luís Peixoto desmarcado, servindo-o para o 4-0. No minuto seguinte, Luís Peixoto bisou e fixou o marcador no 5-0 final. Pelo Famalicão jogaram: Ricardo, Pedro Rafael, Pedro Veloso, João Sampaio, Luís Peixoto, Carlos Paneira e Diogo Lobo. Suplentes: Rui Ferreira, Diogo Nogueira, Nuno Monteiro e João Lobo. Pedro Lobo

NAJ em terceiro no Nacional de Estrada

AVC com uma vitória e uma derrota na fase final No passado fim-de-semana, as equipas de Juvenis e Juniores do AVC iniciaram a fase final dos campeonatos nacionais de voleibol. As Juniores do AVC/Auscultar foram derrotadas em casa pelo Sporting de Braga por 23. Este foi um jogo muito dis-

putado que tanto podia pender para o Braga como para o Académico. A definição do campeonato possivelmente vai sorrir a uma destas equipa tendo demonstrado a qualidade para tal nesta partida. Já as Juvenis do AVC/Caixiave

conseguiram vencer no difícil reduto da Juventude Pacense, por três sets a dois. Depois de um bom início de partida, o AVC sucumbiu no terceiro e quarto sets, sendo que viria a recuperar na negra, vencendo este importante jogo.

O Núcleo de Atletismo de Joane (NAJ) continua a somar bons resultados. Depois de ter ficado na 3ª posição no Nacional de Corta Mato longo, no primeiro lugar no Nacional de Corta Mato, o NAJ continua a demonstrar força a nível colectivo, tendo agora ficado no 3º lugar no Campeonato Nacional de Estrada disputado na Quarteira no último domingo. A prova a nível colectivo foi ganha pela Conforlimpa seguida do Maratona. O NAJ conseguiu este resultado positivo, graças aos seus atletas Licínio Pimentel, Filipe Pedro, Manuel Pacheco e Victor Oliveira.


30 opinião sport: 24 de Abril de 2007

modalidades

NXVSC em destaque no Encerramento em Xadrez

4-1

Alunos da Didáxis em competição na Natação

Parque das Tílias Árbitros: Pedro Martinho e Casimiro Barreto (Minho)

Riba d’Ave Marco

A Escola EB 2,3 João de Meira em Guimarães foi palco do Torneio de Encerramento Escolar do CAE de Braga, com 12 escolas do distrito de Braga e diversos clubes do Norte e Centro do país, num total de 239 jovens xadrezistas. O Núcleo de Xadrez Vale de S. Cosme da Didáxis (NXVSC) fez-se representar com 23 alunos, sendo que cinco desses alunos são federados no Operário FC e os restantes pelo NXVSC. Bruno Gomes do núcleo famalicense sagrou-se, nas provas individuais, Vice-Campeão Distrital Escolar de Xadrez, com os mesmos pontos que o primeiro, mas com pior coeficiente de desempate. Inês Machado Oliveira conseguiu atingir o lugar mais alto do pódio sagrando-se Campeã Distrital Escolar Feminina, obtendo seis vitórias e ficando a apenas um ponto do primeiro classificado da geral. Destaque também para o Operário FC que a nível colectivo ficou na terceira posição.

André Camões Nuno alves (1) Daniel Silva André Torres (1) Joel Ferreira (1) Jogaram ainda Pedro Salgado Rafael Saldanha Arnaldo Queirós (1)

Treinadores Pedro Mendes

P

51 51 48 46 42 38 28 28 27 24 23 20 14 8

CATEL, 4; Cabreiros, 2 Tebosa, 4; L. Enguardas, 0 R. Neiva, 3; P. Tibães, 1

Mouquim, 1; Arsenal, 1 Antas FC, 1; S. Veríssimo, 1 Guisande-FOLGA

CLASSIFICAÇÃO

1. CATEL 2. Cabreiros 3. S. Veríssimo 4. L. Enguardas 5. Guisande 6. Mouquim 7. Antas FC 8. Arsenal 9. Tebosa 10. P. Tibães 11. R. Neiva

J

Série1

V

17 15 18 8 18 8 17 9 18 7 18 5 18 5 17 4 16 4 16 2 17 2

CATEL - FOLGA Cabreiros - Tebosa L. Enguardas - R. Neiva

E

D

1 1 7 3 6 4 3 5 7 4 5 8 5 8 4 9 3 9 6 8 5 10

F

43 33 31 26 28 24 18 23 19 14 13

C

17 21 18 21 21 27 25 41 25 27 29

P. Tibães - Mouquim Arsenal - Antas FC S. Veríssimo - Guisande

J

P

46 31 30 30 28 20 20 16 15 12 11

Série 1

V

E

D

F

C

20 5 2 66 21 15 6 5 55 31 15 6 6 46 24 13 9 5 45 29 13 8 6 43 24 13 8 6 45 29 12 6 9 42 30 10 8 9 35 39 9 10 8 35 29 10 7 10 27 22 7 7 13 38 50 8 4 14 30 46 5 9 13 23 47 6 3 18 25 58 4 4 19 30 67 3 4 20 18 57 Ninense - Prado Martim - Soarense P Regalados - Forjães Esposende - Á Alvelos

Av e Lagoa, 0; Pevidém, 1 S Cláudio, 0; Selho, 3 Vitória FC, 2; Doniense, 0

Moreirense, 0; S. Nicolau, 1 Ronfe, 3; Emilianos, 0 S. Romão, 0; A Urgeses, 1

AFB II DIVISÃO

CLASSIFICAÇÃO

1. Ronfe 2. Pevidém 3. S. Romão 4. Selho 5. Av e Lagoa 6. A Urgeses 7. Emilianos 8. S. Nicolau 9. Vitória FC 10. S Cláudio 11. Moreirense 12. Doniense

J

20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20

Av e Lagoa - A Urgeses Pevidém - S. Nicolau Selho - Vitória FC

V

E

1 3 2 3 6 6 4 4 3 3 3 2

D

2 3 5 6 5 5 7 12 13 13 14 15

F

61 39 47 49 33 34 40 31 23 22 21 24

C

17 24 20 35 20 24 33 52 35 58 54 52

Doniense - Moreirense S Cláudio - Ronfe Emilianos - S. Romão

P

P

65 51 51 48 47 47 42 38 37 37 28 28 24 21 16 13

Série 2

17 14 13 11 9 9 9 4 4 4 3 3

Dando seguimento à sua época desportiva, o Liberdade deslocouse no fim-de-semana à Quarteira, onde participou no Campeonato Nacional de Estrada em Seniores Masculinos. O bom trabalho realizado pela formação do clube famalicense ficou mais uma vez bem patente, uma vez que os jovens atletas do Liberdade conseguiram classificar-se dentro das dez melhores equipas nacionais.

Prado, 5; Tibães, 1 Soarense, 1; Ninense, 1 Forjães, 1; Martim, 1 Esposende, 3; P Regalados, 0

1. Prado 27 2. S Maria 26 3. Fão 27 4. Martim 27 5. Esposende 27 6. P Regalados 27 7. Forjães 27 8. Gondifelos 27 9. Ninense 27 10. Á da Graça 27 11. Apúlia 27 12. Tibães 26 13. Soarense 27 14. Á Alvelos 27 15. Arentim 27 16. Fragoso 27 S Maria - Gondifelos Fragoso - Fão Á da Graça - Apúlia Tibães - Arentim

PRÓXIMA

Lagense - Ruivanense Campelos - S. Cosme Gonça - S Eufémia

CLASSIFICAÇÃO

Liberdade FC nas dez melhores equipas nacionais

52 45 41 36 33 33 31 16 15 15 12 11

Trilhos da Perdição organizam Raid TT O Clube Trilhos da Perdição TT vai organizar um Raid de Todo-oTerreno no próximo dia 28 de Abril. Do programa fazem parte percursos com e sem roadbook,

incluindo também um jantar. Toda a prova é organizada por elementos do Clube Trilhos da Perdição TT e na qual tem o apoio da Cruz Vermelha de Ribeirão.

ARCA carimbou descida Ao perder com o Gondomar por 5-3, a ARCA viu confirmada matematicamente a descida de escalão. Na 3ª divisão, o S. Mateus perdeu no terreno do Sangemil por 5-4 e continua acima da linha de água. FUTSAL

Nogueirense,6;Boticas,3 Moc.Arrábida,3;UTAD,4 AcLeça,5;Lameirinhas,10 Gondomar,5;ARCA,3

CLASSIFICAÇÃO

1.UTAD 2.Nogueirense 3.RioAve 4.Moc.Arrábida 5.Lameirinhas 6.Miramar 7.Macedense 8.AcCoimbra 9.Boticas 10.PCreixomil 11.Gondomar 12.Nogueiró 13.ARCA 14.AcLeça

J

24 24 24 24 24 24 24 24 24 24 24 24 24 24

Lameirinhas-Nogueirense Moc.Arrábida-ARCA PCreixomil-AcLeça Boticas-Gondomar

II Divisão

Miramar,4;AcCoimbra,5 RioAve,6;Nogueiró,3 Macedense,1;PCreixomil,3 V

19 17 16 15 14 11 10 9 10 8 7 6 5 2

E

1 2 2 3 3 1 3 5 1 3 4 5 3 2

D

4 5 6 6 7 12 11 10 13 13 13 13 16 20

F

142 103 119 95 122 97 95 87 117 66 71 73 71 76

C

82 69 73 68 100 105 102 80 135 97 82 101 93 147

UTAD-Miramar AcCoimbra-RioAve Nogueiró-Macedense

P

58 53 50 48 45 34 33 32 31 27 25 23 18 8

FUTSAL

III Divisão

Sangemil, 5; S. Mateus, 4 CB Paredes, 13; Mirandela, 7 Sapiãos, 10; CB Barcelos, 7 JACA, 2; A. Parada, 3 S Eugénio, 1; USC Paredes, 3 Mogadouro, 3; A. Criança, 2 M Pedras, 10; Monção, 4

CLASSIFICAÇÃO

1. Mogadouro 2. A. Criança 3. CB Paredes 4. Sangemil 5. M Pedras 6. CB Barcelos 7. Sapiãos 8. S Eugénio 9. S. Mateus 10. A. Parada 11. JACA 12. USC Paredes 13. Mirandela 14. Monção

J

24 24 24 24 24 24 24 24 24 24 24 24 24 24

Sangemil - A. Criança S. Mateus - Sapiãos CB Barcelos - S Eugénio USC Paredes - M Pedras

V

20 17 16 14 12 10 11 9 8 9 7 6 5 2

E

2 3 4 4 1 6 2 3 4 1 4 4 4 2

D

2 4 4 6 11 8 11 12 12 14 13 14 15 20

F

180 106 158 113 108 120 114 91 89 75 101 90 90 65

C

79 61 114 83 109 102 141 83 95 92 123 96 122 200

Monção - CB Paredes Mirandela - JACA A. Parada - Mogadouro

P

62 54 52 46 37 36 35 30 28 28 25 22 19 8

Depois da derrota com sabor muito amargo na Vila da Feira, o HC Marco era o adversário que se seguia na carreira do Riba d’Ave e já com pouco espaço para errar, os donos do terreno encararam este jogo com muitas cautelas, tentando o controlo do jogo logo desde o início e não dando qualquer espaço de manobra ao seu adversário. Mesmo assim, nos primeiros cinco minutos de jogo aconteceram duas oportunidades de golo, uma para cada lado. A partir daqui, o Riba d’Ave pegou no jogo e foi então que Nuno Alves, num remate de meia distância, fez o primeiro golo. Com a vantagem no marcador, os ribadavenses continuaram por cima do seu oponente, obrigando o Marco a jogar em contraataque. O segundo golo demorou a aparecer. Aos 17 minutos, Joel Ferreira alargou a vantagem transformando o resultado em algo mais condizente com os acontecimentos no interior do ringue. O Marco ainda tentou reduzir, mas André Camões ia adiando o golo da equipa visitante, atingindo-se o intervalo com 2-0 no marcador. Para a segunda parte, a motivação dos famalicenses foi a mesma e aos cinco minutos André Torres fez o 3-0. Com este golo, o encontro entrou numa fase de parada e resposta, tendo os marcoenses reduzido para 3-1 por intermédio de José Ferreira. Surgiram então alguns fantasmas no ar e passou a brilhar André Camões. Os homens da casa só ficaram mais descansados após o quarto e último golo apontado por Arnaldo Queirós. Esta foi uma vitória justa da equipa do Riba d’Ave, mas os últimos oito minutos foram de um autêntico sufoco para os comandados de Pedro Mendes. Os dois árbitros estiveram bem.

HÓQUEI EM PATINS RESULTADOS

C

24 34 22 24 28 34 33 28 41 40 46 53 45 74

dem dos trabalhos passará pela apresentação das contas referentes ao ano de 2006, bem como para o tratamento de assuntos de interesse do clube.

R E S U LTA D O S

F

48 54 39 58 44 42 35 23 40 35 32 36 21 19

O FC Famalicão vai reunir-se em Assembleia Geral Ordinária no próximo dia 4 de Maio, pelas 21h30, no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários Famalicenses. A or-

PRÓXIMA

RESULTADOS

D

2 6 5 3 5 7 11 9 12 11 12 13 14 18

Bairro - Telhado Airão - Viatodos Lousado - Operário Louro - Delães

AFB II DIVISÃO

PRÓXIMA

E

6 0 3 7 6 5 4 7 3 6 5 5 5 2

Assembleia Geral Ordinária no FC Famalicão

R E S U LTA D O S

V

15 17 15 13 12 11 8 7 8 6 6 5 3 2

Á Alvelos, 0; Gondifelos, 3 Fão, 2; S Maria, 1 Apúlia, 4; Fragoso, 0 Arentim, 0; Á da Graça, 1

Com o apoio do pelouro do desporto, os alunos do Curso Tecnológico de Desporto da Didáxis realizaram no passado sábado, dia 14 de Abril, uma Maratona e Estafeta de Natação, no Complexo das Piscinas Municipais de Oliveira S. Mateus. Esta iniciativa inseriu-se no âmbito do Plano de Estágio que está ser ministrado na Câmara Municipal e que se prolonga até meados do próximo mês de Maio. Os alunos estagiários desafiaram os utentes daquele complexo de piscinas a competirem em duas provas: Maratona e Estafeta de Natação. Ao repto dos alunos, responderam 67 habituais utentes daquele equipamento, de todas as idades, a quem o vereador do desporto, Jorge Paulo Oliveira, entregou medalhas de presença.

PRÓXIMA

J

23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 22 22

RESULTADOS

PRÓXIMA

1. Louro 2. Viatodos 3. Lousado 4. Airão 5. Gonça 6. Campelos 7. Ruivanense 8. Bairro 9. Lagense 10. S Eufémia 11. S. Cosme 12. Operário 13. Delães 14. Telhado

PRÓXIMA

CLASSIFICAÇÃO

Ruivanense, 2; Louro, 3 S. Cosme, 2; Lagense, 5 Gonça, 1; Campelos, 1

Continua a luta pela subida

A. Espinho, 6; Marinhense, 2 Riba d' Ave, 4; Marco, 1 Braga, 8; Feira, 1

CLASSIFICAÇÃO

1. Braga 2. Nortecoope 3. Carvalhos 4. Riba d' Ave 5. A. Espinho 6. Feira 7. Marco 8. Marinhense 9. Lavra 10. Pasteleira PRÓXIMA

AFB DIVISÃO HONRA

Série 3

S Eufémia, 5; Telhado, 1 Viatodos, 1; Bairro, 0 Operário, 2; Airão, 2 Delães, 0; Lousado, 2

R E S U LTA D O S

AFB I DIVISÃO R E S U LT A D O S

intervalo, Luís marcou o único golo do encontro. Na segunda parte o Avidos e Lagoa continuou a pressionar, tendo chegado várias vezes à baliza de André. O Pevidém ia gerindo o jogo e apenas em contra-ataques esporádicos chegava à área contrária. Mesmo assim ainda assustou Bruno na marcação de um livre directo, com a bota a encontrar a base do poste da baliza. Sob arbitragem de Domingos Silva, auxiliado por António Costa e Vasco Oliveira, o Avidos e Lagoa alinhou com: Bruno, Miguel Machado (80’ João Nuno), Pedro Gomes, Nuno Azevedo, Maia, Lando (62’ Pedro Miguel), Roberto, Miguel Correia, Kapellini (52’ Alexandre), Serginho Ribeiro e Joel. Pevidém: André, Pilar, Sandro, Lima, Fábio, Evandro (75’ David), Nuno (64’ Vieira), China, Luís (94’ Riba), Macedo e Lourenço. Manuel Amorim

Fernando Pinto

Riba d’Ave regressa às vitórias

Avidos e Lagoa derrotado em casa por 1-0 Esforço inglório do Avidos e Lagoa na derrota tangencial frente ao Pevidém. A equipa famalicense bateu-se muito bem, conseguiu manter quase sempre o adversário longe da sua baliza e foi a que mais arriscou ao longo do jogo. O Pevidém revelou eficácia, tendo marcado o golo que lhe garantiu os três pontos na segunda oportunidade que teve. A equipa orientada por Dantas Teixeira está na luta pelo segundo lugar no campeonato e não escondeu as precauções com que abordou o encontro. Durante a primeira meia hora viu o Avidos e Lagoa jogar e não facilitou na sua zona defensiva. Aos 39 minutos, numa jogada de contra-ataque, enquanto a equipa da casa ficou parada a reclamar fora de jogo, Evandro teve a primeira grande oportunidade para marcar, valendo a intervenção de Bruno na saída ao seu encontro. Em cima do

Daniel Correia António Dias João Tavares Miguel Mota Ivan Silva Jogaram ainda José Ferreira (1) Diogo Ferreira António Tomás

J

8 8 8 8 8 8 8 8 7 7

Nortecoope - A. Espinho Marinhense - Riba d' Ave Marco - Braga

V

7 5 5 5 5 4 3 2 1 1

Subida

Lavra-Pasteleira (adiado) Carvalhos, 3; Nortecoope, 2 E

0 0 0 0 0 1 1 0 0 0

D

1 3 3 3 3 3 4 6 6 6

F

43 33 28 36 29 28 23 18 21 18

C

15 24 19 29 22 28 24 36 36 44

Feira - Lavra Pasteleira - Carvalhos

P

21 15 15 15 15 13 10 6 3 3


opinião sport: 24 de Abril de 2007 31

motores

Pedro Peres/Tiago Ferreira vitoriosos no Rali Pinhais do Centro

Festa da Mota Antiga em Cavalões é a 28 e 29 de Abril

João Ruivo terminou novamente no pódio Pedro Peres/Tiago Ferreira venceram o Rali Pinhais do Centro subindo assim, pela terceira vez consecutiva, ao lugar mais alto do pódio na presente temporada. Uma vitória que cimenta a liderança da dupla do Ford Escort Cosworth no campeonato, numa prova onde sentiram mais dificuldades para bater a concorrência. Com um domínio inicial menos claro que nas duas anteriores provas, Pedro Peres sentiu durante a primeira metade do rali algumas dificuldades para suster os fortes ataques de Octávio Nogueira que chegou mesmo a vencer a segunda e terceira especial de classificação. O piloto do Saxo Kit-Car imprimiu um ritmo muito vivo e conseguiu manter, até ao primeiro parque de assistência, a incógnita quanto à vitória final. Problemas resolvidos por parte de Pedro Peres, dores de cabeça para a concorrência. O piloto do Porto colocou, desde o início da segunda secção, todo o potencial do Escort na estrada e aos poucos a vantagem

Frederico Ferreira no seu Ford scort MK II

foi-se dilatando. João Ruivo/Alberto Silva envolveram-se a partir daqui na luta pela segunda posição garantida, em definitivo, a partir do momento em que Octávio Nogueira acaba por desistir após um problema no motor. A dupla famalicense prometeu lutar pelas primeiras posições e na verdade o Fiat Stilo bem como a dupla que o tripula tem provado estarem ao nível dos melhores neste novo Campeonato Open de Ralis. De regresso à competição, após a ausência em Ródão, esteve Frederico Ferreira no seu Ford Escort MKII. O piloto de Famalicão

foi desta vez acompanhado por Octávio Araújo e terminou na décima sexta posição da geral. Menos sorte tiveram Ricardo Costa e Manuel Macedo que desde muito cedo lutaram contra um problema na caixa de velocidades, tendo sido mesmo obrigados a abandonar no final das três primeiras especiais. Após três provas disputadas em asfalto, o Open de Ralis regressa a 18 e 19 de Maio com a realização do Rali de Góis, naquela que será a primeira prova em pisos de terra. Nuno Castro

Objectivo é aumentar a qualidade O Núcleo de Motociclismo Antigo de Cavalões, com o apoio da Câmara Municipal de Famalicão, vai organizar a 6ª Festa da Mota Antiga no Parque de Jogos do Grupo Desportivo de Cavalões. O evento decorrerá no próximo sábado e domingo e promete juntar muitos aficionados do coleccionismo de equipamentos motorizados. A organização pretende aumentar cada vez mais a qualidade da concentração. Em Cavalões são esperados cerca de 300 participantes e respectivas máquinas, vindos de todo o país. Para além disso, marcarão presença perto de 70 expositores, alguns deles estrangeiros. Do programa fazem parte, entre outras coisas, um passeio turístico e uma distinção para a mota mais antiga da concentração, com o Prémio Lourival Oliveira. Os objectivos da organização passam por cimentar a posição do evento como referência ao nível nacional e primar mais pela qualidade do que pela quantidade. “Queremos que seja a melhor e não a maior. Queremos criar raízes em Portugal para depois internacionalizar esta concentração”, referiu Filipe Cardoso, um dos organizadores. “Esta festa das motas antigas tem uma particularidade que é a raridade das máquinas que vão marcar presença. São as melhores motos do passa-

do e que agora estão recuperadas por pessoas de bom gosto e com capacidade financeira para as manter”, esclareceu Fernando Pinheiro, presidente da Junta de Cavalões. A concentração “recua cerca de 30/40 anos no tempo” e esse facto garante “a valorização desta Festa porque outros eventos do género misturam as motas de vários períodos”. A raridade das motas que irão marcar presença parece estar garantida e esta concentração tem mesmo uma importância extra-desportiva. “É bom que esta prova venha de ano para ano atingindo patamares mais elevados, não só em qualidade como também em termos de participação”, começou por dizer Jorge Paulo Oliveira, vereador do Desporto na autarquia. “Pela componente desportiva, cultural e turística, a Câmara não podia deixar de se associar a este acontecimento”, disse, realçando ainda que a “importância é muito superior ao apoio que a Câmara dá”. A 6ª Festa da Mota Antiga de Cavalões foi apresentada na passada quinta-feira, em conferência de imprensa, no Parque de Jogos do GD Cavalões. Este acontecimento pretende valorizar o espírito de camaradagem e confraternização que une os amantes do motociclismo. B .M .

César André cumpriu objectivos

Bruno Marques

Na capital do Minho, César André, piloto da Padock Competições, esteve ao seu melhor nível ao realizar uma corrida extraordinária, mesmo contando com algumas contrariedades, culminada com uma vitória tão justa quanto merecida. Depois do segundo lugar alcançado na prova de abertura disputada no kartódromo de Viana do Castelo, o jovem piloto de Famalicão “arregaçou” as mangas e obteve um triunfo que premeia o trabalho que toda a equipa do “atelier 33” tem vindo a desenvolver. Com poucos meios, mas com muita vontade, César André Machado fez valer a sua experiência no traçado bracarense. Com César André mais próximo do comando da competição, a caravana volta ao Kartódromo de Viana do Castelo para a realização da terceira ronda do Campeonato Regional do Minho – Karting 2007 a 10 de Junho. Filipe Cardoso, Jorge Paulo Oliveira, Fernando Pinheiro, Laurentino Oliveira e Paulo Pinto


Saúdsport: e 24 de Abril de 2007 32 opinião

últimas

Dunst está de novo livre Liu O romance de Kirsten Dunst e Johnny Borrell parece já ter terminado. Segundo relatos, o líder do grupo “Razorlight” terminou tudo com a actriz, menos de um mês depois do intenso romance ter começado num concerto da banda, em Los Angeles. Dunst seguiu Johnny até Londres na primeira semana de namoro e foi vista com o vocalista dos “Razorlight”. Depois disso, Kirsten teve que ir ao Japão para a pré-estreia do filme “Homem-Aranha 3” e, para não se separar do novo namorado, financiou a ida dele também. Um amigo de Borrell contou que eles tiveram um romance muito apaixonado. "Ficaram completamente arrebatados um pelo outro no começo. Kirsten até se mudou para o apartamento de Johnny em Londres, mas ele agora chegou à conclusão que Kirsten Dunst não é a mulher certa para ele e voltou para a sua antiga namorada."

Fãs da série 24 criticam regresso de Elisha Cuthbert

Elisha Cuthbert enfrentou criticas depois de ter regressado na quinta temporada da série 24 que já estreou nos Estados Unidos, uma vez que os fãs da série estavam cansados da história irreal da sua personagem. A personagem de Elisha foi colocada em situações absurdas no passado, mas a actriz assegurou ao público que as aventuras de Kim Bauer, a filha rebelde do personagem central Jack Bauer, serão mais reais de agora em diante. Não se percebe é como alguém pode ficar incomodado com a sua presença.

e Clooney aos beijos A actriz Lucy Liu riu dos rumores de que estaria a namorar o solteiro mais cobiçado de Hollywood, George Clooney. Os jornais americanos noticiaram que Liu tinha sido vista aos beijos com Clooney, em Miami. Mas, a actriz de “As Panteras” garante que jamais esteve com o companheiro de profissão. Lucy revela que mantém um relacionamento puramente platónico com Clooney, mas adianta que, se um dia vierem a namorar, tentarão de todas as formas manter o namoro em segredo. “Sei que Miami é o máximo, mas nunca estive lá. Também nunca estive numa casa nocturna chamada “Bed”. E se estivesse a namorar o George, nunca iria com ele a um lugar público. Com qualquer outro isso poderia acontecer, mas não com o George”.


OS781