Page 1

Ano 27 | Nº 1401| De 14 a 20 de março de 2019 | Diretor: João Fernandes | www.opiniaopublica.pt

Autarquia assinou protocolo com Direção-Geral dos Assuntos Consulares e Comunidades Portuguesas

Famalicão fortalece apoio aos emigrantes de segunda geração

p. 7

Religião

Semana Santa com programa mais inclusivo e abrangente p. 9

Semana Leitura

Projetos inovadores vão dar tablets às bibliotecas escolares p. 8

Escolas

Docentes do Agrupamento D. Maria II premiados em encontro internacional

Projeto de renovação dado a conhecer esta quinta-feira à noite, na Fundação Cupertino de Miranda

CÂMARA QUER MUDAR A FACE DO CENTRO DA CIDADE

p.4

p.11

Famalicão entre os concelhos mais premiados nos Troféus Desportivos O Minhoto Voleibol: FAC mantém-se entre os grandes pub


02

CIDADE

opiniãopública: 14 de março de 2019

Iniciativa contou com a presença da secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade

Ambientar-se exibe “O homem que plantava árvores”

Yupi e Escola de Gondifelos promovem tertúlia sobre igualdade de género

A sessão deste mês do “Ambientar-se” está agendada para esta sexta-feira, dia 15, e volta a ir ao encontro do público estudantil. “O Homem que plantava árvores” é o filme escolhido para a sessão deste mês da iniciativa, cuja dinamização está a cargo da Associação Famalicão em Transição, na Escola Básica D. Maria II. “O Homem Que Plantava Árvores” conta a história de Elzéard Bouffier, um pastor de ovelhas, que durante anos cultivou uma floresta num vale desolado nos Alpes franceses. O narrador é um jovem viajante, que um dia encontra este homem nas suas viagens e acompanha a mudança na paisagem no decorrer dos anos. O filme de animação, de Frédéric Back, é baseado no conto homónimo de Jean Giono, e ganhou o Óscar de Melhor Curta-Metragem de Animação. O ciclo de cinema “Ambientar-se” é promovido pelo Município de Famalicão, através do Parque da Devesa, e pretende despertar a atenção dos famalicenses para as causas e consequências dos problemas ambientais que o planeta enfrenta. Recorde-se que depois de algumas saídas do Parque da Devesa em 2017 e 2018, este ano as sessões do “Ambientar-se” vão passar a realizar-se também nas escolas, tentando captar a atenção dos jovens para esta problemática. A iniciativa começa às 10h00 e tem entrada livre.

Alunos da Cior marcam presença na RoboParty

Uma equipa de alunos da Escola Profissional Cior, do 10º ano do curso de eletrónica, automação e comando, participou em mais uma edição da RoboParty, que decorreu a passada semana, em Guimarães. “A CIOR é uma presença habitual neste grande evento nacional ligado à robótica, onde os nossos alunos, de forma divertida, mas extremamente pedagógica, aprendem a construir o seu próprio robô, aplicando conhecimentos de eletrónica, programação e mecânica”, afirmou, a propósito, o diretor pedagógico da escola, José Paiva. A RoboParty, organizada pela Universidade do Minho, é um evento de 3 dias e 2 noites “non-stop” indo já na sua 13ª edição contando desde o seu início com a participação de mais de seis mil jovens entusiastas por esta área do “conhecimento, tecnologia, inovação e empreendedorismo”, sublinhou o diretor da escola. A equipa da Cior foi constituída pelos alunos Henrique Pereira, João Cardoso e Luís Silva, da turma EL25.

FICHA TÉCNICA CONSELHO EDITORIAL:

Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, João Fernandes, Manuel Afonso e Almeida Pinto.

ESTATUTO EDITORIAL:

disponível em www.opiniaopublica.pt

DIRETOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt

CHEFE DE REDACÇÃO: Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

REDACÇÃO:

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611) e Sofia Abreu Silva (CPJ 7474).

DESPORTO: Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

A tertúlia decorreu no café concerto da Casa das Artes

No âmbito do projeto “School of Active Citizens”, a associação juvenil YUPI e o Agrupamento de Escolas de Gondifelos debateram as questões da igualdade de género em formato de tertúlia, no passado dia 6 de março, no café concerto da Casa das Artes de Famalicão, com a presença de mais de 70 pessoas, entre as quais representantes de escolas do concelho e de entidades sociais. Em mês de comemorações do Dia da Mulher, o debate centrouse na urgência da escola como um dos lugares centrais de formação de pessoas, de acordo com determinadas convenções estabelecidas social e culturalmente, não se resumindo à transmissão de saberes e conhecimentos. A secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, abriu a tertúlia e fez um enquadramento histórico-legal sobre a Igualdade de Género em

Portugal e dos avanços significativos realizados, no entanto com resultados mais difíceis e demorados na realidade e na alteração de mentalidades. A governante defendeu a cooperação entre entidades de ensino e não governamentais para uma Estratégia Nacional para a Cidadania que permita uma abordagem não formal e participada sobre esta temática. Sofia Fernandes, vereadora do Município de Vila Nova de Famalicão, deu nota da importância da temática para o concelho e do esforço coletivo na construção de um Plano Municipal para a Igualdade, a ser cumprido até 2020. Das intervenções, destaque também para Ana Luísa Abreu e Mafalda Araújo que apresentaram a ferramenta "Gavetas do mundo - um livro para desarrumar ideias" para trabalhar precocemente as ideias pré-concebidas de género feminino e masculino; e para Ma-

nuela Guimarães que trouxe a experiência dos projetos da escola profissional Forave na desconstrução da imagem de certas profissões associadas ao género masculino. O ponto aguardado do evento foi a apresentação, em primeira mão, do “Guia para uma Escola Amiga da Igualdade de Género” por Tamy Rodrigues, investigadora da YUPI, que pretende ser uma ferramenta para que cada escola possa iniciar um processo de reflexão e ação para uma escola mais justa e emancipadora. Por fim, Jonas Maciel, diretor do Agrupamento de Escolas de Gondifelos, e Mariana Marques, da associação YUPI, manifestaram-se satisfeitos pelo evento, agradecendo a participação de docentes de várias escolas do Município, diretor regional do Instituto Português do Desporto e Juventude Vítor Dias, e demais entidades e pessoas presentes.

Associação de Dadores de Sangue elege novos corpos sociais Associação de Dadores de Sangue de Famalicão realiza, no próximo dia 30 de março, uma Assembleia Eleitoral, na sua Sede. Entre as 14h00 e as 15h30, proceder-se-á à eleição dos Corpos Sociais para o quadriénio 2019/2022. Os sócios que pretendam apresentar listas candidatas à eleição terão de as enviar ao cuidado do presidente da Assembleia Geral até ao dia 19 de março, por correio registado via CTT.

GRAFISMO:

Carla Alexandra Soares e Pedro Silva.

OPINIÃO: Adelino Mota, Barbosa da Silva, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Mário Teixeira, José Luís Araújo, Sílvio Sousa, Vítor Pereira.

GERÊNCIA: João Fernandes

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL António Jorge Pinto Couto

TÉCNICOS DE VENDAS:

comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

PROPRIEDADE E EDITOR: EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

No mesmo dia, pelas 16 horas, realizar-se-á a Assembleia Geral Ordinária, com a seguinte ordem de trabalhos: apresentação, discussão e aprovação dos relatórios de atividades e contas relativos ao exercício de 2018; apresentação do plano de atividades para 2019; apresentação do orçamento para 2019. Na mesma Assembleia Geral Ordinária, pelas 17 horas, será feita a tomada de posse dos novos Corpos Sociais.

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE: Rua 8 de Dezembro, 215 Antas S. Tiago 4760-016 VN de Famalicão

INTERNET

www.opiniaopublica.pt

CONTACTOS Redacção:

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

Serviços Administrativos:

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

IMPRESSÃO:

Celta de Artes Gráficas, S.L. Gárcia Barbón, 87 Bajo - Vigo

DISTRIBUIÇÃO:

Editave Multimédia, Lda.

TIRAGEM DESTE NÚMERO: 20.000 exemplares, nº 1401

NÚMERO DE REGISTO: 115673 DEPÓSITO LEGAL: 48925/91


opiniãopública: 14 de março de 2019

PUBLICIDADE

03


04

CIDADE

opiniãopública: 14 de março de 2019

Projeto de renovação é dado a conhecer esta quinta-feira à noite, na Fundação Cupertino de Miranda

Câmara quer mudar a face do centro da cidade Central da Cidade vai ser agora colocado à discussão pública, sendo que para hoje, dia 14, às 21 horas, está marcada uma sessão pública no auditório da Fundação Cupertino de Miranda. “Convidamos todos os famalicenses a participar, não só os que vivem e trabalham naquela área, para que venham conhecer as nossas propostas e dar os seus contributos”, refere Paulo Cunha.

Cristina Azevedo A Câmara de Famalicão vai aproveitar a reabilitação do Mercado Municipal para intervir no centro da cidade. Este projeto de regeneração dos Espaços Públicos abrangerá a Praça D. Maria II, a Praça Mouzinho de Albuquerque e as ruas adjacentes. Na prática, a autarquia quer promover a mobilidade urbana sustentável, através da reorganização do estacionamento automóvel e de criação de espaços pedonais e cicláveis. Na semana passada, o executivo camarário decidiu colocar o projeto a discussão pública, pelo período de 15 dias, sendo que para esta quinta-feira, dia 14, está marcada uma sessão de apresentação do referido projeto, na Fundação Cupertino de Miranda. O presidente Paulo Cunha fala numa “intervenção de fundo”, mas garante que não haverá ruas encerradas ao trânsito. “Haverá, sim, um conjunto de restrições à presença de veículos motorizados em algumas artérias”, refere o edil, adiantando que o grande objetivo é “criar plataformas de circulação únicas, em que a prioridade da circulação seja do peão”. Essas plataformas de circula-

A intervenção abrange a zona das praças D. Maria II e Mouzinho de Albuquerque

ção única, em que não existem espaços delimitados para os peões e para os automóveis, serão muito semelhantes ao modelo que existe, por exemplo, em Pontevedra, na Espanha. Questionado sobre como será possível automóveis e peões coexistirem no mesmo espaço em condições de segurança, Paulo Cunha avança que “a forma como se utiliza os automóveis terá que

mudar”. “E vai mudar com uma nova sinalização, com a presença mais efetiva de forças da autoridade, com ausência de estacionamento naquilo que é a via, como hoje acontece, e com a moderação da própria velocidade”. De resto, o presidente da Câmara não tem dúvidas de que este projeto representará “um enorme salto qualitativo para a cidade”. “Trata-se de uma intervenção que

Ex-aluna da Cespu em Famalicão eleita melhor enfermeira de Inglaterra

Sílvia Nunes, de 34 anos e ex-aluna da Cespu em Famalicão, venceu o prémio de "Melhor Enfermeira" de Inglaterra, na sexta-feira, data em que se celebrou o Dia Internacional da Mulher. Foi à final com sete colegas, todos ingleses, e ganhou. Na nota que acompanha o prémio "The Good Nurse", o júri destacalhe as qualidades, afirmando que Sílvia Nunes representa o melhor da enfermagem num ambiente de lar. Natural de Vila do Conde, Sílvia começou a trabalhar nos bombeiros com 18 anos. Em 2009, entrou em Enfermagem na Escola Superior de Saúde do Vale do Ave, em Famalicão, que integra a Cooperativa de Ensino Superior Politécnico – Cespu. Sílvia terminou o curso em 2013. Como não conseguir arranjar emprego em Portugal, em 2014 foi trabalhar para Inglaterra. A Cespu deu os parabéns à ex-aluna, através da página da instituição no Facebook.

vai criar condições para que, do ponto de vista económico, do recreio, do lazer e daquilo que é a capacidade de acolhimento do centro da cidade, haja uma melhoria muito substancial” acrescenta, sublinhado que “as cidades são para as pessoas que devem ter condições para desfrutarem dos espaços públicos”. Este processo de revitalização dos Espaços Públicos da Área

Obra do Mercado Municipal adjudicada A intervenção que se pretende no centro da cidade fazer inserese no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, onde se insere também a obra de reabilitação do Mercado Municipal, que foi adjudicada na reunião de câmara do passado dia 7, à empresa Famaconcret por um valor que ultrapassa os 3,3 milhões de euros. Segue-se, agora, a apreciação pelo Tribunal de Contas e só depois a empreitada poderá avançar no terreno. “Se tudo correr dentro dos prazos normais, contamos iniciar a obra no verão”, aponta Paulo Cunha. veja em www.famatv.pt ou

Deputado Jorge Paulo Oliveira interpelou ministro da Educação

Governo questionado sobre remoção do amianto nas escolas O deputado famalicense Jorge Paulo Oliveira pediu, esta semana, explicações ao Governo sobre a aplicação do “Programa de remoção do amianto” em Famalicão, afirmando que a comunidade educativa famalicense nada sabe de concreto sobre o referido programa. Jorge Paulo Oliveira interpelou, na segundafeira, o ministro da Educação sobre o assunto, começando por recordar que, em 2014, foi publicada a listagem dos edifícios públicos que contêm amianto, tendo sido identificados em Famalicão vários edifícios escolares contendo presuntivamente aquele material. Concretamente constam daquela lista as EB 2,3 Júlio Brandão, D. Maria II, Nuno Simões, Bernardino Machado e Ribeirão, as EBI de Arnoso Santa Maria, Gondifelos e Pedome e a Escola Secundária Padre Benjamim Salgado de Joane. O deputado do PSD, na interpelação dirigida a Tiago Brandão Rodrigues, lembra que, desde 2016, “o Estado está obrigado a tornar publico o mapeamento e o planeamento das ações corretivas e preventivas com vista à eliminação e à redução do risco para a saúde humana” que

representa a presença do amianto e que, nesse mesmo ano, o Governo referiu a existência de um relatório “contemplando a hierarquização das intervenções e a estimativa dos respetivos custos de intervenção”. Sucede que, segundo Jorge Paulo Oliveira, até hoje, “a comunidade educativa famalicense nada sabe de concreto sobre o denominado Programa de Remoção do Amianto no que concerne às escolas identificadas no concelho”. O deputado aproveita para afirmar que, nas visitas efetuadas pelo PSD às escolas no concelho que estão sob a alçada do Ministério da Educação, “foi possível constatar que persistirem estruturas em fibrocimento, circunstância que gera na comunidade educativa preocupações em relação ao risco de libertação de partículas de amianto”. Por essas razões, Jorge Paulo Oliveira quer que o ministro da Educação diga, em definitivo, que tipo de intervenções estão programadas e quando terão lugar para retirar ou reduzir os problemas da presença de amianto nos estabelecimentos escolares de Famalicão.


opiniãopública: 14 de março de 2019

ECONOMIA

05

Marsenu: uma referência há 25 anos em Famalicão Corria o ano de 1994 quando a empresa Marsenu foi fundada em fevereiro por Armindo da Silva Fernandes e António da Silva Rodrigues, ambos ligados ao sector industrial, nomeadamente ao têxtil e à metalomecânica. A necessidade de uma casa especializada no sector da borracha era sentida em Famalicão e a Marsenu surgiu, tornando-se numa das casas de referência da zona Norte do país, mas também a nível nacional. No arranque, o foco eram os produtos relacionados com borrachas, plásticos técnicos, correias, material de vedação para todos os sectores de atividade, mas hoje a empresa famalicense executa tubos para hidráulicos, travões e gasóleo. Além disso, apresenta ainda uma secção de peças para automóveis ligeiros e pesados, comercializando todos os consumíveis deste sector. “O balanço é, sem dúvida, extremamente positivo. Há 25 anos pareceria pouco sensato a abertura de uma casa direcionada especificamente para um nicho como a comercialização de borrachas. No entanto, a visão empreendedora dos sócios fundadores demonstrou que esta seria uma aposta ganha”, começa por afirmar Sérgio Rodrigues, hoje sóciogerente. E é num mercado muito com-

petitivo que a Marsenu hoje está. “Por vezes, até desvirtuado, originado pela abertura e encerramento rápido de alguns players que no desejo de conquistar mercado praticam preços e condições impossíveis de sustentar a médio prazo, o que acontece essencialmente na área do comércio de peças de automóveis”, aponta o empresário. Mesmo num mercado exigente, a Marsenu, ao longo destes 25 anos, tem tido um crescimento constante e sustentado, potenciado pelo investimento permanente em novos produtos e soluções. Soma-se a isso, como nos explica Sérgio Rodrigues, a aquisição de uma empresa de co-

mércio de acessórios de automóveis e pesados. “Esse espaço, ao estar contíguo às nossas instalações iniciais, permitiu-nos um aumento físico da nossa empresa, assim como apresentar maior diversidade e complementaridade dos produtos que disponibilizamos aos nossos clientes”, refere, vincando que também foi importante a possibilidade que tiveram em colocar à disposição dos seus clientes um parque de estacionamento para facilitar a visita às instalações. Questionado sobre os valores em que assenta o trabalho da empresa Marsenu, Sérgio Rodrigues fala, perentoriamente, em “credibilidade, honestidade, dedicação

e competitividade”. Por isso, diariamente, o foco principal é a satisfação do cliente, que dificilmente sairá da loja sem uma solução para o seu problema. “Isso deve-se ao facto de em 25 anos de existência termos sempre apostado em grande diversidade e quantidade de stocks para podermos ter soluções imediatas para quem nos procura”, justifica, realçando ainda o esforço e dedicação dos seus quatro colaboradores, bem como uma aposta efetiva na formação para estar a par das mais recentes inovações do mercado. “Estamos atentos ao que passa nas diferentes áreas em que atuamos. Aqui, existe ainda uma

grande preocupação com os preços e para isso recorremos à importação para conseguirmos ser competitivos e podermos fornecer aos nossos clientes a relação preço/qualidade ao mais alto nível”, revela Sérgio Rodrigues, vincando que estas premissas aplicam-se especialmente à indústria, setor em a empresa famalicense conta com uma carteira prestigiada de clientes quer a nível concelhio, quer nacional. Para o futuro, a Marsenu tem como projeto a curto e a médio prazo a abertura de uma “nova loja noutra localidade, tendo em vista a maior proximidade física com alguns clientes atuais assim como a conquista de novos mercados”.


06

PUBLICIDADE

opiniãopública: 14 de março de 2019


opiniãopública: 14 de março de 2019

CIDADE

07

Nova valência vai ter um maior enfoque na área do investimento

Câmara de Famalicão fortalece apoio aos emigrantes Carneiro. O governante salientou ainda “o contributo da diáspora portuguesa para a capitalização do país”, nomeadamente através do envio de remessas financeiras e das exportações para os países em que estão grandes comunidades portuguesas.

Com o intuito de reforçar a ajuda aos novos emigrantes e à diáspora famalicense, a Câmara Municipal avançou para a criação do Gabinete de Apoio ao Emigrante (GAE) de segunda geração. A oficialização desta nova valência foi feita na passada sextafeira, com a assinatura de um protocolo de cooperação com a Direção-Geral dos Assuntos Consulares e Comunidades Portuguesas. Depois de os gabinetes de primeira geração versarem essencialmente sobre aspetos sociais, este novo projeto tem a missão de aconselhar os utentes no apoio ao investimento, nomeadamente os emigrantes que equacionam apostar em negócios nas regiões de origem ou ainda empresas portuguesas que tenham interesse em internacionalizar os seus produtos, bem como pessoas que pretendam iniciar um processo migratório. “É uma nova valência que nos vai colocar numa posição em que poderemos prestar um serviço de melhor qualidade”, relevou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, para quem “este empoderamento do GAE abre a janela de dimensão económica e do apoio à internacionalização no acesso a novos mercados”. Felicitando “o governo português por dar este salto”, Paulo Cunha entende que

Protocolo de cooperação foi assinado por Paulo Cunha e o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas

estes novos gabinetes “vão conferir novas competências” e vão revelar-se importantes canais para ajudar a diáspora famalicense. Um olhar que vai, precisamente, ao encontro às expectativas do governo português para a consolidação destes gabinetes de segunda geração.

“Pretendemos identificar, acompanhar e apoiar as intenções de investimento dos portugueses que se encontram na diáspora nas regiões de origem, bem como apoiar o micro e pequeno investimento, com base local, que tenha o desejo de se internacionalizar”, resumiu o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís

António Freitas / CM Famalicão

Filipe Jesus

Famalicenses devem assumir papel de embaixadores Se o novo GAE tem o objetivo de dar uma maior capacidade de resposta aos emigrantes, Paulo Cunha também não deixou de lhes lançar um repto a quem apelida de embaixadores do concelho. “Acredito que os famalicenses que estão no estrageiro podem ajudar a construir pontes para que potenciais investimentos se possam sediar em Famalicão”, projetou, confiante de que os emigrantes “estão bem colocados para expor as características e competências do território famalicense. Foi nesse sentido que a autarquia decidiu avançar para o projeto “Famalicenses no mundo”, que contempla uma plataforma que serve para partilhar experiências e localizar os cidadãos do concelho que estejam espalhados pelo Mundo. veja em www.famatv.pt ou pub

Certame decorre até domingo na FIL

Famalicão mostra-se na Bolsa de Turismo Lisboa

Iniciativa “Dias à Mesa” é um dos destaques do stand

O município de Famalicão está presente na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), que decorre até ao próximo domingo, dia 17, na FIL, Parque das Nações. O município tem um stand próprio, com nove metros quadrados, no Espaço da Turismo do Porto e Norte de Portugal articulando-se com o MINHOIN. Em destaque, está a gastronomia famalicense, através da apresentação da iniciativa “Dias à Mesa”, que conjuga as melhores iguarias com a

agenda de animação cultural do município, inserindo-se no eixo da Gastronomia e Vinhos. No âmbito do Touring Cultural e Paisagístico, Famalicão irá apresentar a Rota Camilo, um projeto que envolve a Casa Museu Camilo Castelo Branco. Esta quinta-feira, dia 14, as potencialidades famalicenses estarão em evidencia no certame com a apresentação da Estratégia Famalicão Turismo 2020 e dos produtos turísticos. De seguida será promovido um Showcooking com o Chef Renato Cunha dirigido a profissionais e operadores turísticos. Entretanto, no sábado, irá decorrer mais um momento promocional de Famalicão, pelas 18h30, com a participação do Grupo “Os Delanenses” e com um momento de degustação de produtos locais (vinhos, queijos e enchidos), dirigido ao público em geral. “A presença de Famalicão na Bolsa de Turismo de Lisboa é muito importante para nós e para a nossa estratégia turística e económica”, afirma a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, acrescentando que “a BTL é a maior montra de promoção turística a nível nacional e Famalicão têm que se posicionar enquanto um destino turístico a descobrir”. Promovida pela Fundação AIP e realizada na Feira Internacional de Lisboa desde 1989, a BTL é reconhecida no setor como o evento mais importante na área do turismo em Portugal e como um ponto de encontro de profissionais.


8

CIDADE

opiniãopública: 14 de março de 2019

Anúncio feito na abertura da Semana da Leitura que decorre até sábado

650 alunos do secundário esperados no Open Day da Lusíada A Universidade Lusíada de Famalicão promove esta quinta-feira, dia 14, o “Lusíada Open Day”” evento que vai acolher cerca de 650 alunos do ensino secundário, provenientes dos municípios Famalicão, Santo Tirso, Guimarães, Braga, Póvoa de Varzim, Guarda, entre outros. Num contexto de educação e contexto académico, os alunos do secundário participam em diversas atividades e demonstrações nas áreas da Arquitetura, Design, Gestão, Marketing, Contabilidade e Engenharias, promovendo, assim, uma maior aproximação entre a Universidade Lusíada e as instituições de ensino secundário. A par de ações pedagógicas, as atividades procuram também proporcionar momentos de convívio e de amizade. Em nota á imprensa, a Universidade Lusíada destaca que o “Open Day” representa “uma oportunidade de aproximação à realidade do Ensino Superior, proporcionando o espírito de descoberta e o convívio entre alunos e mesmo entre alunos e professores”. Para a universidade, esta iniciativa atesta ainda o compromisso da Lusíada “em qualificar as novas gerações, contribuindo, deste modo, para o desenvolvimento regional e local e, consequentemente para o progresso das sociedades”.

José Francisco Rica lança ‘A Aventura do Leão Teimoso’ O escritor José Francisco Rica lança, no próximo sábado, dia 16, na Biblioteca Municipal de Famalicão o seu livro infantil “A Aventura do Leão Teimoso”, editado pela Minerva Coimbra. A sessão está marcada para as 16 horas e será animada com o espetáculo de dança “O anjo caído” pela bailarina Marta Henriques e por um momento musical a cargo de alunos da Didáxis de Riba d’Ave. O livro será apresentado por Armando Magno. A residir na cidade de Famalicão, José Francisco Rica começou a desenvolver uma série de atividades culturais, com destaque para a pintura e fotografia, com diversas exposições realizadas em Portugal e no estrangeiro, sendo distinguido com vários prémios. Na área literária, depois de uma passagem por jornais, revistas e com atividade como letrista, é nos livros que se tem destacado com obras publicadas na área da poesia e contos infantis e juvenis. Mas, é a escrever para os leitores mais pequenos que se tem afirmado com as suas fábulas, realizando sessões de dinamização em estabelecimentos de ensino por todo o país e no estrangeiro, com o objetivo de motivar e entusiasmar as crianças e jovens para o gosto da leitura. pub

Câmara vai dotar as bibliotecas escolares com tablets Cristina Azevedo A Câmara Municipal de Famalicão vai apoiar as bibliotecas escolares do concelho na aquisição de tablets. O anúncio foi feito pelo vereador da Educação, Leonel Rocha, na abertura da semana da leitura de Famalicão, que decorreu na passada segunda-feira, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco. “Vamos ajudar as bibliotecas escolares a adquirir algum material de novas tecnologias, nomeadamente os tablets, se forem apresentados projetos de biblioteca diferenciadores”, afirmou o responsável autárquico, adiantando que o objetivo “é comprar tablets que sejam úteis a projetos que a biblioteca desenvolve”. Esta foi a principal novidade da sessão de abertura da Semana da Leitura que decorre até ao próximo sábado, com várias iniciativas, com o objetivo de despertar a comunidade para a importância do livro e da leitura para o desenvolvimento do ser humano. A propósito, Leonel Rocha vincou que “todos os estudos dizem é que ainda é baixo o número de portugueses que tem hábitos de leitura enraizados, portanto, se queremos alterar este cenário, temos que insistir”. E é isso que a semana dedicada à leitura procura fazer colocando à disposição dos famalicenses, na Biblioteca Municipal e seus polos nas freguesias, atividades como feiras do livro, encontros com escritores, oficinas, apresentações de livros, dramatizações e leituras criativas. Do programa, destaque também a iniciativa “Famalicão a LER”, que acontece esta quinta-

Momento da sessão de abertura da Semana da Leitura

feira, dia 14, pelas 10h15, e que envolve, em simultâneo, escolas, instituições, autarquia e rádios locais, entre outras organizações. O que se pretende é que durante 15 minutos todos os famalicenses possam interromper os seus afazeres para usufruir de breves momentos de leitura, seja ela de um livro, de um jornal ou de uma revista. Até sábado decorre também uma feira do livro, na Biblioteca Municipal, dedicada em exclusivo à Banda Desenhada e de entrada livre. Cariz solidário Esta 10º edição da semana da Leitura de Famalicão tem também um cariz solidário, associando-se à iniciativa da associação famalicense Humanitave que está a pre-

parar uma missão humanitária à Guiné-Bissau para o próximo mês de julho. O objetivo é que professores portugueses das áreas de Português, Matemática e Animação Sociocultural colaborem no objetivo de ajudar os professores da Guiné Bissau a terem contacto com outras experiências de ensino e outras formas de lecionar português e matemática nas suas escolas. Entretanto, na abertura da Semana da Leitura, o coordenador interconcelhio das Bibliotecas Escolares, António Pires, avançou que iriam ser entregues à Humanitave diversos kits de material escolar e didático para apetrechar escolas daquele país africano, numa oferta das bibliotecas escolares do concelho.

16 alunos na fase intermunicipal do Concurso Nacional de Leitura

Estão apurados os alunos que vão representar o concelho de Famalicão na Fase Intermunicipal do Concurso Nacional de Leitura, uma iniciativa lançada pelo Plano Nacional de Leitura, pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas e pela Rede de Bibliotecas Escolares, em articulação com as autarquias e os agrupamentos de

escolas. A Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco acolheu a eliminatória concelhia deste concurso, onde participaram os 47 alunos apurados no 1º momento, designado de “Prova nas Escolas”, em representação dos diferentes níveis de ensino dos Agrupamentos de Escolas de Famalicão. Os alunos

participantes nesta fase do concurso foram sujeitos à realização de uma prova escrita, eliminatória, sobre as obras que estavam a concurso e, posteriormente, a uma prova oral que compreendia uma prova de leitura expressiva, uma prova de argumentação e uma prova de conhecimento das obras. No final da realização de todas estas eliminatórias, o júri da prova composto por José Moreira da Silva, António Pires e Hilário Pereira, na presença do vereador da Educação e Conhecimento, Leonel Rocha, e do patrocinador dos prémios, António Melo, em representação da Livraria e Papelaria Fontenova, anunciou o nome dos 16 alunos vencedores, quatro por cada ciclo. Estes alunos participarão na Fase Intermunicipal do concurso, que se realiza em Famalicão, no dia 29 de abril.


opiniãopública: 14 de março de 2019

Começou no dia 6 de março e prolonga-se até 6 de maio

Programa da Semana Santa em Famalicão mais inclusivo e abrangente Carla Alexandra Soares Com a intenção de chegar a mais pessoas, o programa da Semana Santa em Famalicão está cada vez mais inclusivo e abrangente. Na última sexta-feira foi apresentada, em conferência de imprensa, a programação religiosa e cultural da Quaresma, Semana Santa e Páscoa 2019. Promovida pela Confraria das Santas Chagas, a programação já começou no dia 6 de março, com a bênção e imposição das cinzas e prolonga-se até 3 de maio. Os pontos altos são as celebrações religiosas, como a Procissão de Ecce Homo e a Procissão do Enterro do Senhor, na quinta e sexta-feira Santa, respetivamente, bem como o Dia de Páscoa, com os Compassos Pascais. Mas tal como vem acontecendo nos anos anteriores há uma aposta clara numa programação cultural paralela, para chamar crentes e não crentes, tal como sublinhou José Pedro Sousa, juiz da Confraria das Santas Chagas, que apresentou o programa. Este ano, tendo em conta a necessidade de dar uma identificação própria à parte mais cultural da programação, foi criado o “Despertar-te”, que tem como objetivo “chamar a atenção das pessoas para coisas novas que se podem fazer na igreja”. “Há coisas diferentes que se podem fazer a nível cultural e que de alguma forma podem trazer as pessoas até nós. Todas as atividades, mesmo as religiosas, têm uma especificidade própria, que pode fazer bem às pessoas”. Na vertente cultural, como novidade há poesia e arquitetura e repetem-se a música e o cinema com a participação de várias entidades, como a Casa das Artes, o Unidança, a Casa ao Lado, a Artave, o Cineclube de Joane e a Fundação Cupertino de Miranda, entre outros.

CIDADE

9

Sete escolas famalicenses recebem selo Escola Amiga da Criança Foram sete, as escolas do concelho de Famalicão que viram os seus projetos distinguidos com o selo Escola Amiga da Criança, na primeira edição desta iniciativa da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP), da LeYa e do psicólogo Eduardo Sá, que visa “distinguir escolas que concebem e concretizem ideias extraordinárias para um desenvolvimento mais feliz da criança no ambiente escolar”. Os estabelecimentos de ensino famalicenses distinguidos foram as escolas básicas de Joane, Lagoa, Pedome, Valdossos (Fradelos) e de Louro, Mouquim e Lemenhe, assim como a Escola secundária Camilo Castelo Branco e ainda os jardins de infância de Gondifelos e Outiz. Até ao dia 5 de abril, direpub

ções, professores, pais e alunos de escolas podem candidatar-se à segunda edição da iniciativa, que reconhece, partilha e estimula projetos educativos nas seguintes categorias: Alimentação, Saúde e Ambiente; Cidadania, e/ou inclusão; Digital; Envolvimento família/comunidade; Espaços Escolares; Segurança; e Atividades extracurriculares e/ou interdisciplinares. As candidaturas serão, posteriormente, serão analisadas por um júri. O vencedor do projeto ganha cinco mil euros em livros LeYa e o projeto distinguido em cada categoria ganha 500 euros também em livros LeYa para as bibliotecas escolares. Refira-se que este é um concurso nacional, sendo que no distrito de Braga com distinguidas com este selo 28 escolas.

Cristina Carvalho da Remax Sucesso premiada em Las Vegas

Conferência de imprensa decorreu na Capela da Esperança, junto à antiga Matriz

Tendo como objetivo melhorar a programação de ano para ano, e com um orçamento limitado de oito mil euros, a Confraria das Santas Chagas, composta por 12 pessoas, apela a uma participação mais visível da autarquia famalicense. “Esta Semana Santa em Famalicão só consegue evoluir se tivermos o apoio da Câmara. A comunidade paroquial pode ajudar, mas não dá garantias para esse salto qualitativo”, explica José Pedro Sousa que todos os anos tem insistido junto das instituições para que participem de forma gratuita. “Só assim é possível ir gerindo”. Presente na conferência, Augusto Lima, o vereador do Turismo na Câmara Municipal, garantiu o reforço do apoio municipal em próximas edições, até tendo em conta o ponto de vista turístico. “É uma das iniciativas que faz sentido apoiar e dinamizar com alguns novos desafios, novas ambições, para que esta Semana possa ser ainda mais abrangente e possa trazer mais gente a Fama-

licão”. Para Augusto Lima o programa apresentado vai de encontro às aspirações turísticas do concelho, “porque toca uma diversidade muito grande de áreas e outras que surgem todos os anos”. “Com o devido tempo, com a devida antecedência podemos trabalhar com todos de forma a apresentar uma Semana Santa em 2020 ainda mais ambiciosa”, acrescenta. Preocupado sobretudo com a tradição e a vivência em comunidade, Fernando Xavier, presidente da ACIF, considera que é importante apostar nesta Semana Santa em Famalicão, que traz cada vez mais novidades. “A ACIF, neste evento, não tem uma grande preocupação económica. O facto do programa ser melhor e mais amplo trará aos nossos comerciantes mais valias”. A próxima iniciativa da programação da Quaresma, Semana Santa e Páscoa decorre no dia 23 de março, que leva até à antiga Igreja Matriz música coral, pelo Coro Polifónico de Música Barroca Cupertinos.

Duas mulheres detidas por furto em Famalicão A PSP deteve, na passada segunda-feira, duas mulheres que tinham furtado artigos no valor de 738 euros de uma loja, na Avenida do Brasil. Em comunicado, o Comando Distrital de Braga da PSP explica que a detenção aconteceu no interior de um estabelecimento comercial situado na Avenida do Brasil, em Famalicão, por volta das 13h10. As sus-

peitas, de 36 e 42 anos de idade, passaram na caixa registadora com diversos artigos no valor de 738 euros, sem que tivessem efetuado o respetivo pagamento. As detidas foram notificadas para comparecerem, nos Serviços do Ministério Público junto do Tribunal de Famalicão.

Foi em Las Vegas, há duas semanas, que decorreu a Convenção Mundial da Remax, onde, uma vez mais, a agente Cristina Carvalho da Remax Sucesso foi premiada, junto dos melhores agentes do mundo, referente à faturação do ano de 2018. “É, sem dúvida, um orgulho enorme pisar o palco em Las Vegas para receber este prémio e poder representar o meu país entre os agentes de mais de 60 países”, afirmou Cristina Carvalho, considerando que foi a resiliência, a paixão e, claro, o esforço diário, que lhe permitiram chegar a este patamar. “Não posso esquecer o trabalho e dedicação da minha equipa, que se juntou a mim no final de 2018 para juntos conseguirmos ajudar as famílias e investidores a vender ou comprar a sua casa”, vincou a profissional. Apesar de já terem passado 9 anos, Cristina Carvalho não esquece o seu primeiro dia de trabalho, na altura a representar outra

marca em Famalicão. “No início da minha carreira, enfrentei muitas dificuldades, nomeadamente o pouco conhecimento geográfico da zona, clientes que tinham receio em investir dado a crise que o país atravessava, os bancos que não concediam crédito habitação e a instabilidade laboral”, elenca. Apesar dos obstáculos, Cristina Carvalho não desistiu: “passados 6 meses já tinha conseguido mais de 25 angariações de imóveis e vários negócios concretizados, a partir daí foi sempre a crescer”. Assim, este prémio resulta do acumular de muito trabalho, de várias formações, mas sobretudo da confiança que milhares de famílias depositaram na Cristina Carvalho para comprar ou vender o seu imóvel. Refira-se que Cristina Carvalho é, neste momento, uma especialista na zona de Famalicão, fruto das mais de 900 transações que fez. Para comprar ou vender casa, contacte através do 910 102 220.


10

CIDADE

opiniãopública: 14 de março de 2019 pub

Oldtrading aposta em marca própria para maternidade O nicho de mercado da maternidade é a nova aposta da Oldtrading. A empresa famalicense tem como objetivo concretizar, ainda em 2019, o lançamento de uma marca própria para o segmento pré-mamã e pós-mamã, investindo na apresentação de uma linha de vestuário seamless em que é especialista. “Vamos realizar uma operação de marketing bem estruturada. Produzindo para o casual, o sportswear e a modelação, ao criar uma marca para essas áreas, podíamos colidir com os nossos clientes, que já contam connosco. Trabalhando com a maternidade, o prémamã e o pós-mamã, reservamos para nós o desenvolvimento dessa área de negócio com a nossa marca”, avança o CEO, Rui Gordalina. A Oldtrading foi criada em 2008 a pensar no underwear, mas o sportswear é atualmente a grande aposta da empresa sediada em Famalicão. Só em 2018, o sportswear cresceu 10%, representando agora cerca de 25% do que se produz na Oldtrading. “Em 2019, acreditamos que vamos conseguir crescer mais 20%”, adianta Rui Gordalina. No âmbito de um projeto de inovação produtiva em que está envolvida, a Oldtrading adquiriu três novos

teares “com características de última geração, preparados para trabalhar com elastano e fios especiais”, refere o CEO. Foi um investimento que rondou os 300 mil euros, comparticipados pelo Portugal 2020. Com 50 trabalhadores, a Oldtrading exporta 95% do que produz, essencialmente para os países nórdicos e para a Europa Central, com exceção da Alemanha, mercado que a empresa quer conquistar.

Lions de Famalicão promove simpósio dedicado à criança pub

O Lions Clube Famalicão e a Assessoria de Serviços Lionísticos para Crianças promovem, no próximo dia 23 de março, a 5ª edição do Simpósio Ser Criança. A iniciativa decorrerá na Casa das Artes e será subordinado ao tema “Ser Criança: sentir e partilhar”. Em nota á imprensa, o Lions Clube explica que o simpósio será um espaço de debate multidisciplinar, procurando aprofundar a construção de conteúdos sólidos numa área tão singular como é a da infância. “Consideramos que o programa delineado é inovador e abrangente, sur-

preendendo pela especificidade das abordagens, pela singularidade dos oradores e pelo fascínio que o universo da criança adquire para cada um”, sublinha. O evento conta com as intervenções do Professor Doutor Eduardo Jorge Duque, da psicóloga Liliana Moreira e da professora Teresa Carneiro, num debate moderado pela jornalista Mariana D’Orey, do Porto Canal. A formação será creditada pelo Centro de Formação de Associação de Escolas de Famalicão para os professores de todos os

graus de ensino. De resto, nas edições anteriores a organização tem reunido professores, técnicos de educação e desporto, animadores socioculturais, profissionais de saúde e da área social, bem como diretores de escolas ou de IPSS’s com valências na área da infância e da juventude, pais, avós e outros educadores não formais. As inscrições são gratuitas, embora limitadas e obrigatórias, devendo para o efeito ser preenchido o formulário disponível em www.simposio-ser-crianca.webnode.pt.

PCP Famalicão celebra 98 anos do partido Criado em 6 de março de 1921, o Partido Comunista Português (PCP) completou, na passada semana, 98 anos de história. Para assinalar a data, a concelhia de Famalicão leva a efeito, no próximo sábado, dia 16, pelas 17 horas, um plenário que abordará, entre outros temas, “o papel e a contribuição do PCP para a unidade dos trabalhadores e dos democratas, para luta pela rutura com a política de direita, pela alternativa patriótica e de esquerda, pela Democracia Avançada com os Valores de Abril e pelo futuro socialista de Portugal”. Em nota à imprensa, a Concelhia do partido lembra que “nestes 98 anos o PCP confirma no presente todo o seu glorioso passado,” acrescentando que “o balanço do passado, a atividade presente e a previ-

são do futuro afirmam a importância, o papel e o valor do PCP na vida nacional”. As eleições para o Parlamento Europeu que se realizarão em 26 de maio próximo, bem como as Legislativas de 6 de outubro serão outras matérias em destaque no evento, pois, segundo a concelhia famalicense, “assumem grande importância para eleger os deputados que naquele Parlamento defendam os interesses nacionais, os interesses dos trabalhadores e do povo e afirmem a soberania nacional”. A encerrar a sessão comemorativa do 98º aniversário, os comunistas confraternizam num jantar que se realiza pelas 20 horas, num restaurante junto à sua sede.

Cineclube exibe “Mektoub, Meu Amor” ´ na Casa das Artes “Mektoub, Meu Amor” de Abdellatif Kechiche é o filme proposto pelo Cineclube de Joane para a sessão desta quinta-feira, dia 14, na Casa das Artes de Famalicão, com início ás 21h45. Amin, um aspirante a argumentista a viver em Paris, vai passar o verão a casa, numa aldeia piscatória no sul de França. É uma altura em que se reencon-

tra com a família e os amigos de infância. Passa o tempo entre o restaurante tunisino dos pais, os cafés da localidade, e as praias que as raparigas frequentam nas férias. Encantado pelas várias personagens femininas que o rodeiam, Amin fica pasmado com aquelas sereias estivais, enquanto o seu primo dionisíaco se entrega com euforia às delícias

carnais. Armado com a sua câmara e guiado pela luz clara do verão da costa mediterrânica, Amin prossegue a sua busca filosófica enquanto procura inspiração para os seus argumentos. Esta saga sobre a passagem à idade adulta, que decorre em 1994, espalha um brilho nostálgico sobre as maravilhas da juventude.


opiniãopública: 14 de março de 2019

Agrupamento de Escolas D. Maria II

Docentes recebem 1º prémio em encontro científico internacional Uma comunicação oral, apresentada pelas docentes Elisa Saraiva e Maria Manuel Azevedo, do Agrupamento de Escolas D. Maria II, em coautoria com Andrea Ferreira, no Encontro Internacional "A Voz dos Professores de Ciências e Tecnologia”, que teve lugar na Universidade de Trás-osMontes e Alto Douro (UTAD) em novembro passado, viu agora a sua qualidade reconhecida com a atribuição de um 1º Prémio (ex-aequo) na categoria de melhores Relatos de Prática, publicados nas Atas deste congresso. Tratou-se de um encontro científico que reuniu professores e investigadores de Portugal, Espanha, Brasil, Angola e Argentina da área da educação STEM (Ciências, Tecnologias, Engenharia e Matemática), onde se apresentaram e discutiram relatos de práticas de ensino, de investigação e divulgação de C&T. A comunicação apresentada, intitulada “Ciência no pátio da nossa escola”, publicada nas “Atas o Encontro Internacional VPCT 2018”, apresentou um conjunto de atividades desenvolvidas no ano letivo 2017/2018 no Agrupamento, com

particular destaque para o projeto "Miúdos Bio(Conscientes)". Esse projeto teve como principal objetivo promover a mudança de atitudes e comportamentos face à biodiversidade e sua preservação. Nele estiveram envolvidos alunos e professores que se dedicaram à produção de recursos e ao desenvolvimento de atividades em locais que ultrapassam o espaço físico da sala de aula. Foram propostas uma série de atividades com o objetivo de alertar para a importância da preservação da biodiversidade do planeta, em particular, para o papel das abelhas nos ecossistemas. Foi um projeto interdisciplinar, no qual estiveram envolvidos alunos do 5º ano de escolaridade. A comissão coordenadora e a comissão científica do Encontro Internacional, constituída por investigadores de referência nestas áreas, com a atribuição deste 1º prémio reconheceu, o esforço, dedicação e qualidade do trabalho desenvolvido, “pelo que constitui um motivo de orgulho e um incentivo para continuar”, refere o Agrupamento D. Maria II.

FREGUESIAS

11

Mulheres da Continental Mabor aprendem a defender-se As empresas do Grupo Continental sediadas em Lousado – Continental Mabor, Continental - Indústria Têxtil do Ave e Continental Pneus – levaram a cabo uma ação de formação em defesa pessoal, para o universo das suas colaboradoras. Denominada “Manhã da Mulher Conti”, a ação teve como formador Filipe Oliveira, Instrutor de Krav Maga, e nela participaram mais de 140 mulheres. Durante a manhã da passada segunda-feira este grupo de mulheres praticou com entusiasmo alguns exercícios na área da defesa pessoal que estavam enquadrados nesta ação de formação e desenvolvimento. “Com esta ação de formação pretendemos, de forma simples, dar acesso às

nossas mulheres a algumas técnicas ou ferramentas que visam o seu bem estar presente e futuro, fora do seu ambiente profissional. Num ano em que os dados relativos à violência sobre as mulheres são dramáticos (por exemplo a quantidade de mulheres vítimas de violência nestes primeiros meses do ano), quise-

mos demonstrar que não somos indiferentes a estes números e a estas situações, e ao mesmo tempo decidimos dar a oportunidade às nossas colaboradoras de adquirir mais algumas competências que poderão vir a ser úteis um dia e, esperamos nós, que tal nunca venha acontecer” disse Pedro Carreira Presidente do

Conselho de Administração da Continental Mabor. Esta iniciativa, inserida também no âmbito da responsabilidade social da empresa, serviu ainda para estreitar os laços entre as colaboradoras do universo Continental em Lousado, independentemente da empresa ou do cargo que ocupam. pub

pub

A Casa da Guia, um espaço vocacionado para uma realização de eventos, organiza, no próximo domingo, dia 17 de março, mais uma edição do Showroom Noivos. Trata-se de uma iniciativa que tem como objetivo reunir, num único espaço, serviços que estão inteiramente ligados com a temática do casamento. Assim, a partir das 14 horas, os noivos podem encontrar neste showroom todos os serviços que são necessários para que o dia do casamento seja inesquecível. Esta iniciativa, promovida pela Casa da Guia, conta com várias parcerias e empresas que apresentarão os seus produtos e serviços nas diferentes áreas: decoração, fotografia, animação musical, catering, convites, ramos de noiva entre muitos outros. A entrada é gratuita.

Na Casa da Guia pode encontrar um conjunto de profissionais com a máxima experiência para a concretização de um evento totalmente à medida das suas expetativas. Casa da Guia, na Rua da Varziela, em Outiz. Contactos: 966 076 064 e 964 629 285. Visite-nos em www.casadaguia.pt e acompanhe a nossa atividade no Facebook. Não deixe de visitar o showroom da Casa da Guia e surpreenda-se com este espaço.


12

PUBLICIDADE

opiniãopública: 14 de março de 2019

ARRENDA-SE Pavilhão com 1400m2 para indústria , com bons acessos, no centro do Louro. Telf. 252375256

ANÚNCIO VENDA EM PROCESSO DE INVENTÁRIO FRAÇÕES AUTÓNOMAS EM V.N. DE FAMALICÃO E GUIMARÃES PROCESSO: Cartório Notarial de Tânia Andreia Pereira Ramos Nº do Processo 904/13

Requerente: Maria Valentina de Carvalho Torres Gonçalves Rodrigues Fernandes Inventariado: Brás Gil Torres Gonçalves Rodrigues

Informa-se os eventuais interessados que são aceites propostas de aquisição dos seguintes bens:

VERBA UM Fração autónoma, designada pelas letras “FI”, inscrita na matriz urbana sob o artigo 5FI, da união das freguesias de Antas e Abade de Vermoim, concelho de V. N. de Famalicão, descrita na Conservatória do Registo Predial sob o número quarenta e seis, composta por loja afeta ao comércio, identificada como loja número 23, sita na Avenida Marechal Humberto Delgado, Edifício das Lameiras, da mesma união de freguesias. VALOR A ANUNCIAR: € 24.561,80

VERBA DOIS Fração autónoma, designada pelas letras “AG”, inscrita na matriz urbana sob o artigo 1335-AG, da freguesia de Caldelas, concelho de Guimarães, descrita na Conservatória do Registo Predial sob o número trezentos e trinta e cinco, destinada a comércio no résdo-chão, composta por uma divisão ampla, identificada pelo número 75, sita no Lugar de Lamas – Bouça do Pinhal, Caldas das Taipas, da mesma freguesia. VALOR A ANUNCIAR: € 24.063,50

VERBA TRÊS 6/1000 da fração autónoma, designada pelas letras “DO”, inscrita na matriz urbana sob o artigo 1335-DO, da freguesia de Caldelas, concelho de Guimarães, descrita na Conservatória do Registo Predial sob o número trezentos e trinta e cinco, composta por uma divisão ampla na cave, destinada a aparcamento, sita na Bouça do Pinhal, Caldas das Taipas, da mesma freguesia. VALOR A ANUNCIAR: € 3.803,05

APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

As propostas são apresentadas em carta fechada até às nove horas e trinta minutos do dia 3 de maio de 2019, no Cartório Notarial, sito na Rua Daniel Santos, n.º 25, 1º andar, sala 5, 4760133 Vila Nova de Famalicão. As propostas serão abertas no referido Cartório Notarial, no dia indicado, às dez horas.

FIEL DEPOSITÁRIO A cabeça de casal, Maria Ermelinda Carvalho Torres Rodrigues Costa, residente na Avenida João XXI, n.º 1167, 4770-769 Vermoim, V. N. de Famalicão. Vila Nova de Famalicão, 12 de fevereiro de 2019. A Notária em substituição,

1ª Publicação, Jornal Opinião Pública, 14 de Março de 2019


opiniãopública: 14 de março de 2019

Alunos da Academia Baga visitam Rádio Digital

Dez alunos da Academia Baga visitaram, no passado dia 6 de março, a Rádio Digital. A Academia Baga, que se dedica ao Apoio ao Estudo, OTL, Workshop’s e Oficinas Temáticas, Consultas Especializadas, trouxe até aos estúdios da Digital dez crianças entre os seis e os 12 anos, que participaram num programa em direto. Com a missão de privilegiar a aprendizagem e o crescimento de cada aluno, a visita, feita em tempo de pausa escolar, decorreu no âmbito da preocupação que esta Academia tem com a experiência e vivência de cada um, o que ajuda os alunos a criar um método de organização e de estudo que os permite atingir melhores resultados. Para as férias da Páscoa ficou já prometida uma nova visita à nossa redação e estúdios da FamaTV.

Chá com livros na EB Louro, Mouquim e Lemenhe No passado dia 7, decorreu a abertura da Feira do Livro na Biblioteca Escolar da EB Louro, Mouquim e Lemenhe, como o “Chá Com Livros”, uma atividade realizada pela primeira vez na escola e que promoveu o convívio entre alunos, professores, assistentes operacionais e pais. A cerimónia de oferta de equipamento à escola pela Associação de Pais encerrou da melhor forma o evento. A Associação de Pais comprou um armário/carrinho para colocar os computadores, projetor e tablets exis-

tentes na escola, que podem ser recarregados e transportados para as salas de aula, para a Sala Multiusos ou para o exterior, se necessário. Assim, tornar-se-á bastante mais fácil e cómoda a utilização das TIC no processo de ensino/aprendizagem, afirma a direção da escola. Perante o “sucesso inequívoco” do “Chá Com Livros”, a escola aposta na sua continuidade, aproveitando para agradecer a toda a comunidade educativa a colaboração e a adesão verificada nas atividades dinamizadas.

Didáxis Riba d’Ave promoveu ação sobre o Boccia A Didáxis de Riba d’Ave promoveu, no passado dia 6, promoveu uma iniciativa de solidariedade e informativa à volta do tema da prática do Boccia. Com a palestra "O que é o Boccia", o professor de Educação Física e treinador de Boccia, Paulo Magalhães, demonstrou a pertinência da prática desta atividade. A palestra contou com a participação de dois atletas paraolímpicos, Filipe Nascimento e Emília Lago da Costa, assim como dos utentes do Centro Social Paroquial de Requião. O vereador do Desporto do Município de Famalicão, Mário Passos, fez questão de participar nesta iniciativa pela importância que o município dá à prática do Boccia. Entretanto, os alunos, juntamente com toda a comunidade educativa, angariaram fundos com objetivo de oferecer um jogo profissional de Boccia aos utentes da Estrutura Residencial do Centro Social Paroquial de Requião. No final, todos tiveram a oportunidade de se divertirem através de um jogo de Boccia.

FREGUESIAS

13

A primeira realiza-se já este fim de semana em Outiz

Famalicão lança mostras comunitárias para valorizar o território As mostras associativas que, desde há cinco anos, têm vindo a animar os fins de semana nas freguesias do concelho de Famalicão passam agora a mostras comunitárias. Em comunicado, a Câmara Municipal explica que as mostras associativas “cresceram, ganharam maturidade e envolvem cada vez mais participantes abrangendo toda a comunidade local, numa festa de tradições e costumes populares, mas também na apresentação de novos projetos e ideias”, evoluindo para mostras comunitárias. Promovidas pelo município, através do Gabinete do Associativismo e em parceria com as Juntas de Freguesia, estas iniciativas surgiram no início do primeiro mandato de Paulo Cunha no seguimento do desafio assumido pela Câmara Municipal de apoiar as freguesias do concelho e as suas associações na organização de eventos de promoção e valorização da sua identidade. “O êxito alcançado pelas mostras associativas superou todas as nossas expetativas, porque mobilizaram e uniram as comunidades, valorizando os

territórios e as suas gentes”, explica o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. “Com a promoção das mostras comunitárias estamos a alargar o leque das participações nestes eventos a toda a comunidade, criando verdadeiras alavancas de desenvolvimento local”. Assim, a partir de agora, as mostras comunitárias irão integrar as associações formais e informais, mas também os artesãos e colecionadores, os restaurantes e um mercado local constituído por produtores de hortícolas, frutas e pecuária, mas também produtos transformados como licores, compotas, enchidos e queijos, entre outros.

O programa de atividades e de animação será desenvolvido pela comunidade e haverá também espaço para iniciativas lúdicas, como os jogos tradicionais e clássicos, pinturas e insufláveis. “É uma nova filosofia assente na comunidade, no desenvolvimento do território e na valorização de uma cultura de compromisso em prol do bem comum, da coesão e da cooperação”, acrescenta Paulo Cunha. As próximas mostras comunitárias realizam-se já neste fim de semana de 16 e 17 de março, em Outiz e a 24 de março, na freguesia de Abade de Vermoim.

“Leituras da Natureza” assinala 194º aniversário do nascimento de Camilo Para assinalar o 194º aniversário do nascimento de Camilo Castelo Branco, a Casa de Camilo vai apresentar, no próximo sábado, 16 de março, pelas 16h00, o volume “Leituras da Natureza em Camilo Castelo Branco”. A obra foi organizada por Sérgio Guimarães de Sousa e João Paulo Braga e insere-se na Coleção “Estudos Camilianos”. Esta coleção pretende reunir e dar a conhecer os estudos mais recentes realizados em torno da vida e da obra do romancista de S: Miguel de Seide, e integra-se num dos principais objetivos do Centro de Estudos Camilianos: consolidar-se, cada vez mais, como entidade que apoia e promove a investigação respeitante a análise de aspetos da biografia de Camilo e referentes à crítica literária da sua vasta bibliografia. O presente volume “Leituras da Natureza” apresenta ensaios de oito investigadores, que constituem, segundo os seus organizadores, “sintonias críticas no sentido de considerarem a prosa camiliana rica de consequências no tocante à natureza e aos seus correlatos”. Embora a ficção de Camilo se reporte ao período de oitocentos, durante o qual muitos dos temas sobre as problemáticas do ambiente não mereciam atenção e reflexão, ela adquire outro enriquecimento em ser tematicamente revista sobre o prisma da natureza. A paisagem física de diversas regiões, sobretudo do norte português, foi sobretudo apropriada pelo romancista para valorizar o desenvolvimento das suas narrativas, contrariando a interpretação de Guerra Junqueiro de que “não há, na obra de Camilo, uma árvore”.


14

PUBLICIDADE/FREGUESIAS

opiniãopública: 14 de março de 2019

Falecimentos Manuel Miranda da Costa Pinheiro, no dia 11 de março, com 74 anos, casado com Maria Lucília Batista Gomes, de Arentim (Braga).

Urânia Sampaio Barroso Santana Azevedo, no dia 6 de março, com 83 anos, viúva de Jorge Manuel da Silva Azevedo, da Póvoa do Varzim.

Francisco Araújo Costa, no dia 11 de março, com 49 anos, casado com Arminda Pereira Barbosa, de Arnoso Santa Eulália.

Natalina dos Anjos Araújo Ferreira, no dia 8 de março, com 101 anos, viúva de Diamantino do Nascimento Morgado, de S. Tiago de Bougado (Trofa).

José Manuel da Silva, no dia 10 de março, com 84 anos, viúvo de Angelina de Araújo Passos, do Louro.

Agência Funerária Trofense, Lda (S. Martinho de Bougado) Trofa – Tel.: 252 412 727

Joaquina Ferreira Oliveira, no dia 9 de março, com 99 anos, viúva de Lino Barbosa Simões, de Sezures. Isaura Ferreira de Araújo, no dia 8 de março, com 90 anos, viúva de Agostinho da Silva Moreira, de Nine. Agência Funerária Arnoso - José Daniel Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 91 724 67 03

Joaquim Gomes da Silva, no dia 26 de fevereiro, com 78 anos, casado com Maria das Dores Ferreira Rebelo, de Vale S. Cosme. António da Costa Oliveira, no dia 2 de março, com 78 anos, viúvo de Adelaide da Costa Ribeiro, de Vale S. Cosme. João Fernandes, no dia 8 de março, com 98 anos, casado com Maria da Silva Oliveira, de Telhado.

Maria Pereira Mirra, no dia 6 de março, com 88 anos, viúva de José de Oliveira, de Delães. Carlos Alberto Dias Barbosa, no dia 9 de março, com 52 anos, casado com Maria de Fátima Sampaio Machado, de Bairro.

Agência Funerária das Quintães Vale S. Cosme – Tel.: 252 911 290

Delfina de Sousa Gomes, no dia 10 de março, com 94 anos, viúva de Manuel Gomes de Pereira, de Bairro.

Álvaro Sanches Dias Pereira, no dia 27 de fevereiro, com 87 anos, casado com Maria Ermelinda Barbosa Pedrosa de Azevedo Dias Pereira, de S. Mamede de Negrelos (Santo Tirso).

Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

José da Costa Martins, no dia 28 de fevereiro, com 66 anos, casado com Maria da Glória da Silva Ferreira, de S. Mamede de Negrelos (Santo Tirso).

Amadeu Alves de Faria, no dia 7 de março, com 84 anos, casado com Maria Esmeralda Barbosa Dias da Silva, de Serzedelo (Guimarães).

Olinda de Araújo Oliveira, no dia 3 de março, com 97 anos, viúva de Manuel Moreira dos Santos de S. Miguel do Couto (Santo Tirso).

Luís Manuel Rosas Freixeiro, no dia 8 de março, com 65 anos, casado com Albertina Azevedo Lobo, de Oliveira Santa Maria. Ana Lopes Machado, no dia 10 de março, com 79 anos, viúva de Manuel Ferreira Oliveira, de Oliveira Santa Maria.

Fernando Ferreira Valente, no dia 4 de março, com 90 anos, casado com Maria Luísa Ferreira Leão, de Vilarinho (Santo Tirso). Agência Funerária Riba D’Ave Riba D’Ave – 917 586 874

Maximino Ferreira Gonçalves, no dia 12 de março, com 77 anos, casado com Maria de Fátima da Cunha Rabaça, de Serzedelo (Guimarães).

Maria Amélia Almeida de Araújo, no dia 10 de março, com 81 anos, viúva de José Álvaro da Costa Pinheiro, de Calendário.

Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Telm. 91 755 32 05

Agência Funerária do Calendário Calendário – Tel.: 252 377 207

Davide Manuel Pinto Ribeiro, no dia 6 de março, com 61 anos, de Lemenhe.

Joaquina Gomes Costa, no dia 26 de fevereiro, com 86 anos, viúva de Manuel Vaz da Mota, de Leitões (Guimarães).

Jacinto da Silva Mendes, no dia 8 de março, com 87 anos, viúvo de Maria Cândida Marques de Andrade, de Areias (Santo Tirso). Maria Lucinda Areal dos Santos, no dia 8 de março, com 67 anos, casada com Augusto Gonçalves Pinto, da Lama (Santo Tirso). Maria da Glória Sá Tinoco de Carvalho, no dia 9 de março, com 80 anos, viúva de Júlio César Cardoso Ferreira, de Areias (Santo Tirso). José Carlos da Silva Gonçalves, no dia 11 de março, com 56 anos, casado com Maria Teresa Brito de Abreu Silva, de Seide S. Paio. Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Maria de Fátima da Costa Carvalho, no dia 8 de março, com 56 anos, casada com José Manuel Lopes da Silva, do Louro. Maria de Lurdes Pinho Perliteiro da Costa, no dia 9 de março, com 83 anos, viúva de Domingos de Sousa Simões, de Gavião. Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Agostinho da Silva Martins, no dia 10 de março, com 72 anos, casado com Felicidade Fernanda Mendes Moreira Martins, de Airão Santa Maria. Manuel de Oliveira, no dia 11 de março, com 84 anos, viúvo de Maria Ferreira da Graça, de Airão Santa Maria. Agência Funerária da Portela Portela (Sta Marinha)– Tel.: 252 911 495

Ciência na Escola premeia projeto da Didáxis S. Cosme A Didáxis de S. Cosme foi contemplada com um prémio de 500 euros, no âmbito da 16ª edição do concurso “Ciência na Escola” da Fundação Ilídio Pinho e dos Ministérios da Educação e Economia, este ano subordinada ao tema "A Ciência ao serviço do desenvolvimento de Portugal". A escola famalicense viu selecionado um projeto, que vai receber 500 euros para o seu desenvolvimento. O projeto aprovado, que deverá ser implementado ao longo dos próximos meses, designa-se por "Hidro-gerador Didáxis" e consiste no desenvolvimento de um equipamento que permite que a água que os alunos bebem possa ser também utilizada para carregar os seus telemóveis. O projeto divide-se em duas grandes vertentes: uma que consiste em realizar um levantamento exaustivo de toda a rede de água potável da escola e diagnosticar possíveis alteração da rede para minimizar as perdas de água. Uma segunda vertente consiste na instalação de Mini Hidro-geradores no interior da canalização da água para produção de energia elétrica capaz de carregar os dispositivos móveis dos alunos e, no caso de falha da rede elétrica tradicional, recorrer à energia armazenada para a iluminação de emergência.

ASCR Cabeçudos reúne-se em Assembleia Geral A Associação Social, Cultural e Recreativa de S. Cristóvão de Cabeçudos reúne os seus associados em Assembleia Geral Ordinária, no próximo sábado, dia 16, pelas 18 horas, na sua sede. Em análise e votação estão o Relatório de Atividades do ano anterior e Plano de Atividades para o ano em curso. Será também discutido e votado o Relatório e Contas de Gerência do ano anterior.

Procissão dos Passos em Ruivães A paróquia de Ruivães realiza, no próximo fim de semana, a tradicional Procissão dos Passos. O programa arranca no sábado, dia 16, pelas 20h30, com o leilão das pegas dos andores, seguido da procissão de velas do Calvário à Igreja Paroquial. No domingo, destaca-se a eucaristia, pelas 11 horas. Já a Procissão dos Passos arranca pelas 15 horas da Igreja Paroquial até ao Calvário, acompanhada pela Banda de Música da Lixa.

CSC Riba d’Ave vota relatório e contas O Centro Social e Cultural de Riba d’Ave reúne-se em Assembleia Geral no próximo dia 27 de março, pelas 20h30, nas instalações da instituição. Os sócios vão apreciar e votar o relatório e contas da Direção relativos ao exercício de 2018.


opiniãopública: 14 de março de 2019

Fradelos cumpriu a tradição da Queima do Galheiros

O frio, a chuva e o vento não impediram que a tradição se cumprisse em Fradelos, na noite de terça-feira de Carnaval, com a Queima dos Galheiros. Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que marcou presença em Fradelos, trata-se de “uma tradição muito importante que significa a

preservação de uma cultura e de costumes ancestrais”. Refira-se que ao longo do dia, em vários lugares da freguesia, a população saiu à rua amontoando os restos das sementeiras, os galhos velhos das árvores e o silvado, no topo colocase um boneco a quem se chama entrudo e pega-se

fogo. Os galheiros chegam a atingir os 15 metros de altura. A Queima do Galheiro assinalou, assim, o final das festividades carnavalescas e o início da quaresma pascal, numa iniciativa promovida pela Associação Juvenil de Fradelos Koklus em parceria com a Junta de Freguesia.

A comunidade paroquial Arnoso Santa Maria vive, no próximo fim de semana, dias 16 e 17, as Solenidades do Senhor dos Passos, celebrações características e próprias do tempo da Quaresma, que são já uma tradição na freguesia. Promovidas pela Confraria do Senhor dos Passos, as celebrações iniciam-se no sábado, às 20h30, com a eucaristia, seguindo-se a representação da “Paixão de Cristo”, pelo grupo de Tadim. No domingo, às 10h00, realiza-se a missa em honra do Senhor dos Passos, solenizada pelo grupo coral da paróquia, na Capela do Senhor dos Passos. Ao início da tarde será feita a receção à Banda Marcial de Arnoso e às Autoridades religiosas e Civis. A Procissão dos Passos arranca ás 15

horas, com o Sermão do Pretório na Igreja Paroquial, a cargo do padre Manuel António Barbosa Moreira. Segue, depois, pelas ruas da freguesia, presidida por D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga, com vários figurados, representando Quadros Bíblicos da Paixão de Cristo. Destacam-se alguns dos pontos altos, como o Sermão do Encontro com Quadros Bíblicos do Canto da Verónica; a Procissão ao Alto do Calvário, acompanhada pela Banda Marcial de Arnoso, e o regresso à Igreja Paroquial, para o Sermão do Encerramento, com o Quadro Bíblico da Morte do Senhor. Findas as cerimónias, serão entregues os diplomas aos novos Irmãos da Confraria do Senhor dos Passos.

“Falar, Ler e Escrever” no Jardim de Infância de Bairro O Jardim de infância de Bairro recebeu a visita de uma mãe que presenteou as crianças com alguns truques com o seu livro mágico. Houve momentos de interação com jogos e as crianças colaboraram com entusiasmo com a dinamizadora. A mãe contou ao grupo a história” O Leão que temos cá dentro”, sensibilizando as crianças para que acreditem mais em si próprias. No final, as crianças realizaram uma atividade de expressão plástica produzindo uma personagem da história a partir de uma figura geométrica: o triângulo.

Junta de Freguesia de Oliveira S. Mateus

Na agenda da Casa do Povo de Lousado está agora assinalada a realização da tradicional Caminhada da Liberdade e as

finais do torneio de bilhar (dia 25 de abril), bem como o 12º Torneio de Damas (25 de maio).

EB de Ruivães em ação solidária pela Guiné-Bissau

A Escola Básica de Ruivães não ficou indiferente à campanha “Vamos ajudar uma escola da Guiné”, pro-

15

Solenidades do Senhor dos Passos em Arnoso Santa Maria

Jorge Magalhães vence torneio de ténis da Casa do Povo de Lousado A segunda edição do Torneio de Ténis de Mesa “António Fontes – O eterno desportista” disputou-se no passado sábado e teve como vencedor Jorge Magalhães, do Ginásio Clube de Santo Tirso. Na final, o atleta da equipa tirsense levou a melhor sobre Júlio Costa, da Casa do Povo de Lousado. A iniciativa, que foi presenciada pela família do homenageado e tem desde já programada nova edição para o próximo ano, terminou com um jantar, no qual foram entregues os troféus e lembranças a todos os participantes.

FREGUESIAS

desta associação estiveram presentes na escola, tendo como principais objetivos divulgar o trabalho de solidariedade realizado nesse país e recolher o material escolar angariado, que será posteriormente encaminhado para a escola de Pundam, na GuinéBissau. Os alunos tiveram oportunidade de observar várias fotografias sobre a reconstrução desta escola e ouvir sobre a realidade movida pela Associação em que vivem essas crianHumanitave. ças, ficando sensibilizados Na passada segunda- para a importância da solifeira, dois voluntários dariedade.

Alterações ao Trânsito nos dia 19 e 24 de Março de 2019

Senhores Automobilistas, A realização da Feira Anual de S. José, na terça-feira, dia 19 março e respetiva Festa Religiosa, no domingo dia 24 de março implica as seguintes alterações ao trânsito rodoviário: >TRÂNSITO PROIBIDO, na Rua de Santa Ana, Rua de S. José e Rua Eva Machado Guimarães, das 9h às 19h na freguesia de Oliveira S. Mateus

A Junta de Freguesia de Oliveira S. Mateus apela aos senhores automobilistas para que estejam atentos aos percursos alternativos e pede a compreensão de todos pelos incómodos causados Oliveira S. Mateus

pub


16

PRAÇA PÚBLICA

opiniãopública: 14 de março de 2019

D’Esguelha Gouveia Ferreira

SMO - uma questão colateral? Os efeitos colaterais, como é sabido, atravessam-se sempre no caminho da receita principal, retirando-lhe eficácia, quando não arrasam, muitas vezes, o papel primário do produto que se destina à cura. Também lhe chamam secundários, com eventual pretensão a subir na hierarquia dos efeitos. Está à vista da marabunta, que rodeia a comissão parlamentar de inquérito a Tancos, a necessidade de aproveitar os ensinamentos resultantes dos depoimentos dos inquiridos, naquilo que tende a passar de colateral a central. Adensa-se a probabilidade de que o denominado assalto

aos paióis de Tancos tenha sido possível, graças à cumplicidade existente no interior do segmento do exército que tinha a seu cargo a vigilância de armas e munições. Gorada a tentativa (se alguém tentou...) de substituir os homens por equipamento mais ou menos evoluído, na sequência do fim do serviço militar obrigatório - SMO -, decretado em 2004, por reivindicação das juventudes partidárias do PS e do PSD, viu-se o exército com generais de sobra, para tão poucas praças. Sem investimento, como se tem visto, nem chuva celestial, que traga os sensores e a vigilância necessários, restava a solu-

ção clássica do trabalho do homem, através de rondas, que não deixassem adormecer as sentinelas. Sem SMO, como é óbvio, não temos gente que garanta a funcionalidade de um exército condigno, que não se enlameie no roubo de umas quantas armas e munições, a troco de alguns euros de pólvora encharcada. E, agora, engolindo as culatras, os tiros e as velhas G3, os mesmos deputados que, na sua juventude, enterraram o SMO, lá terão que o ressuscitar. Seis mesitos de aplicação militar endurecem o físico e abrem a caximónia. Destroçaaaaaarrr!

Rés-Pública Célia Menezes

“Rés-Pública” 1) Agradecimentos: este é o primeiro texto que escrevo neste prestigiado Jornal de V.N. de Famalicão. A oportunidade que me foi proporcionada, para intervir no espaço cívico de “Opinião Pública” ficou a dever-se a duas circunstâncias: a) em primeiro lugar, presto o meu reconhecimento à Direção deste Semanário; e, à sua chefe de redação que – sem quaisquer entraves, peias ou limitações – aceitou que passasse a escrever, quinzenalmente, com a rubrica “Rés-Pública”; tal ato revela o pluralismo democrático que caracteriza este Jornal; b) por outro lado, agradeço a Domingos Peixoto que, amavelmente, cedeu o seu espaço de escrita semanal, de modo a propiciar a publicação de artigos de opinião, dedicados à “Rés-Pública”. 2) Rés-Pública: escolhi como denominação destes artigos de opinião a palavra “República”, decomposta em dois vocábulos distintos: a) “Rés”, que corresponde, em latim, ao vocábulo “coisa”; b) e, a palavra “Pública”, antónimo de “Privada”. Ou seja, neste espaço quinzenal escreverei, opinativamente, como deverá ser governada a “coisa pública”; quer no âmbito nacional; quer no plano local; e, em algumas circunstâncias, aludirei ao nível internacional, no tocante à União Europeia. 3) Modo de escrita: é meu propósito escrever – tanto quanto possível – desta forma, através de parágrafos numerados, porque sabemos que, atualmente, os leitores não dispõem de tempo; e,

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Rua Quinta Igreja 9 - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional

para que a mensagem passe, as palavras têm de ser escritas com “peso, conta e medida”. Assumo o compromisso de redigir textos com linguagem ática; isto é, dizer tudo em pouca palavras. Mesmo tudo!... 4) Sumário: à sombra da “árvore frondosa”, que é a “Rés-Pública”, tratarei do modo acima descrito, diversas temáticas, nomeadamente: a função dos partidos políticos na democracia representativa; e, tendo em consideração o facto de ser professora de profissão, pretendo aludir à forma como cativar o interesse dos jovens, pelo governo da “coisa-pública”; e, por falar em Governo, é meu propósito indicar, aqui, como se deverá distinguir um “ato de Governo” (necessariamente político) de um “ato de administração pública. Assim como, pretendo discutir o assunto da remuneração dos políticos (sem quaisquer “populismos”); e, sobretudo, questionar os leitores se deveremos – ou não – encarar a política como uma profissão; ou, como Serviço à “causa pública”. Eis, portanto, algumas das temáticas que colocarei em debate, entre muitas outras, que surgirão à medida que o tempo “pula e avança”. Espero contribuir para uma nova visão da política e dos políticos. (agradeço que quaisquer contributos, sugestões, ou críticas que os leitores queiram formular, utilizem p.f. o email celiamenezes.opiniao@gmail.com).

Famalicão Quinta, 14

Serviço Nogueira

Sexta, 15

Gavião

Sábado, 16

Barbosa

Domingo, 17

Cameira

Segunda, 18

Central/ Ribeirão

Terça, 19

Calendário

Quarta, 20

Nogueira

Vale do Ave

Serviço

Quinta, 14 Sexta, 15 Sábado, 16 Domingo, 17 Segunda, 18 Terça, 19 Quarta, 20

Almeida e Sousa Bairro Delães Riba de Ave Almeida e Sousa Bairro

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 S. Cosme: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


Ivo Faria, Chefe Nacional do Corpo Nacional de Escutas

“No Escutismo o erro é um espaço de aprendizagem” Com 45 anos, o famalicense Ivo Faria é, desde 2017, chefe nacional do Corpo Nacional de Escutas. Uma função que assume com autenticidade e que é baseada em seis eixos principais de atuação. Esta associação de educação não-formal continua a ser um espaço que reúne crianças e jovens que, através do método escutista, aprendem com o erro, desenvolvem competências essenciais para a vida em comunidade e promovem projetos. Se a sociedade só está, muitas vezes, centrada no sucesso, no escutismo trabalha-se o erro para que a evolução aconteça.

Sofia Abreu Silva a associação de uma forma diferente. OPINIÃO PÚBLICA: Como surgiu este desafio de ser Chefe Nacio- Assume este papel desde 2017. nal? Como está a correr esta missão? Ivo Faria: O desafio nasceu de Creio que o trabalho que temos forma natural. Quando trabalha- realizado está a correr, francamos no escutismo e somos vo- mente, bem. Também sinto, o luntários não estamos a pensar que é bastante salutar, um em desempenhar cargos nas nos- enorme caminho pela frente e um sas estruturas, porque estamos conjunto muito substancial de vocacionados para trabalhar com ideias e projetos ou que nos suras crianças e com os jovens. De- giram ou que nos foram partilhapois surgem apelos, ideias e pro- dos pelas pessoas, ou que tínhajetos e começamos a achar que mos no início e que ainda temos temos a responsabilidade de aju- por concretizar. Isso no escudar outros adultos voluntários a tismo é bom, porque ainda temos fazerem o seu trabalho da melhor muito caminho pela frente. forma possível. Isso leva a afastar-nos um pouco dos miúdos, o E quais são, em concreto, os proque é negativo para nós, mas por jetos da sua equipa? outro estamos a contribuir para Temos planeado trabalhar, es-

sencialmente, em seis grandes áreas de desenvolvimento em termos de escutismo nacional. Uma delas é o desenvolvimento pedagógico, onde estamos a fazer alterações na forma como trabalhamos com as nossas crianças e jovens, como interagimos e no que procuramos ajudá-los a desenvolver. No escutismo, o desenvolvimento das crianças e dos jovens é feito, quase exclusivamente, à custa dos seus próprios projetos e são eles o principal agente desse desenvolvimento e crescimento, sendo que o papel do adulto é acompanhá-los e criar condições para que eles possam progredir. O segundo eixo é tentar criar as melhores ferramentas possíveis para os adultos e tentar dotá-los

de melhor capacitação para estarem junto dos jovens. É nossa obrigação, enquanto responsáveis pelo movimento, agradecerlhes, dando-lhes esta formação contínua. Uma outra área tem a ver com a simplificação de todos os processos financeiros, administrativos e de controlo que a associação tem. Temos 74 mil associados e mais de 1.100 estruturas que requerem administração e controle de finanças e outros processos. Portanto, é importante termos serviços que estejam ao dispor e que tenhamos processos de digitalização. Temos outro ponto que é a comunicação, no sentido de tentarmos garantir que, cada vez mais, sejam os próprios jovens e crianças pub


18

ESPECIAL

opiniãopública: 14 de março de 2019 pub

os nossos embaixadores e que comuniquem aquilo que nós fazemos no dia a dia, nomeadamente as atividades semanais que se fazem localmente, evidenciando o envolvimento que conseguimos ter na comunidade. Outra área é a representação externa, porque queremos que o CNE seja mais presente em todos os fóruns que tenham a ver com crianças, jovens e Educação, para que possamos trabalhar com os nossos parceiros públicos e não públicos, no sentido de darmos o nosso contributo para a educação da juventude portuguesa. Por fim, temos a questão do desenvolvimento interno da associação, onde queremos crescer e levar o escutismo a mais jovens para que estes sejam membros ativos da nossa sociedade. Sendo uma associação de educação nãoformal, O Escutismo é uma instituição que continua a cativar muitas crianças e jovens? Nós temos observado na nossa demografia um empobrecimento das camadas mais jovens. Ano após ano, temos menos nascimentos, temos escolas menos preenchidas e vamos às igrejas que têm menos gente. Contudo, nós continuamos a achar que o Escutismo é uma resposta boa e que Deus colocou ao nosso dispor para que possamos trabalhar com jovens e crianças. Somos uma ferramenta da Igreja Católica para trabalharmos também nas periferias da nossa sociedade.

pub

O que é que faz do Escutismo algo tão especial? O método é aquilo que, na verdade, nos distingue. Chamamos-lhe o método escutista desenvolvido pelo nosso fundador há mais de 100 anos e depois houve alguns aperfeiçoamentos. Nós conseguimos trabalhar nos jovens um quadro de valores que está assente numa lei do escuteiro, numa promessa e num compromisso que eles voluntariamente fazem. Aliás, fevereiro e março são os meses em que mais escuteiros formalizam na comunidade os seus compromissos de quererem ser escuteiros, serem mais amigos uns dos outros e de querer cumprir a lei do escuta, servindo Deus, a Igreja e a Pátria. Depois, temos o nosso trabalho com os jovens, muito baseado na capacidade deles aprenderem e desenvolverem competências, porque estão a realizar projetos escolhidos por eles. Temos um sistema de progressão, que ajuda os miúdos a definirem objetivos para a sua própria aprendizagem e crescimento, sempre com um adulto presente, que é como um irmão mais velho, que dá orientação e que cria um ambiente seguro.

No escutismo, o desenvolvimento das crianças e dos jovens é feito quase exclusivamente à custa dos seus próprios projetos e são eles o principal agente desse desenvolvimento e crescimento, sendo que o papel do adulto é acompanhá-los e criar condições para que eles possam progredir. que estão inseridos em comunidades que vivem desafios diferentes. Há umas que têm falta de crianças e jovens, outros têm faltas de voluntários e, por isso, o escutismo tem de se adaptar às circunstâncias de cada espaço. O escutismo tem 74 mil membros ativos, 14 mil são adultos, o que dá um rácio de um adulto para quatro ou cinco crianças, o que é muito positivo. Esta atividade é tão intensa no escutismo, que a aprendizagem obriga-nos a ter poucas crianças por cada adulto. Contudo, no mundo moderno, em que muitos vão completar os estudos académicos e as vidas profissionais não são estáveis, tal dificulta muitas vezes a disponibilidade que os dirigentes têm para poderem acompanhar os miúdos, o que nos obriga a pensar em modelos diferentes. Ou seja, a ter mais adultos que aqueles que são estritamente necessários para não perdemos o apoio e a dedicação dos adultos que muitas vezes dão todo o tempo que livre que têm. O desafio que temos em muitos locais é o de recrutamento de mais adultos e voluntários. Precisamos, essencialmente, de lhes dar as melhores ferramentas possíveis de formação, isto é, capacitá-los.

Como vê o escutismo famalicense, ao qual ainda pertence? O núcleo de Famalicão é um dos maiores do nosso país e tem mais de três mil escuteiros. É um núcleo que tem agrupamentos com muita atividade, vivacidade e dinamismo. É, na verdade, um núcleo que tem primado, ao longo das últimas décadas, por tentar desenvolver e tentar trazer de fora para dentro novas ideias e técnicas que vemos em atividades nacionais, europeias e mundiais. Famalicão é muito aberto e importa práticas nos escuteiros de outros locais e contextos e isso ajuda a que o Escutismo se desenvolva e floresça. Temos aqui um apoio fantástico da Câmara de Famalicão e das JunPortanto, o caminho é feito por eles? Sim. A nossa sociedade premeia muito o tas de Freguesia que apoiam o escutismo sucesso e acho que temos uma escola e e o associativismo e isso colhe frutos. comunidade muito focalizadas para que os miúdos tenham sempre boas notas. Há Gostava de deixar uma mensagem final? uma ideia de que nunca se pode errar e Primeiro, agradecer a oportunidade de potem de sair logo tudo bem à primeira. No dermos partilhar um pouco o que fazeescutismo, temos uma cultura diferente mos, o que nos move e o que nos apaidesta, porque acreditamos que o erro é xona, porque o movimento escutista está um espaço de aprendizagem muito mais aberto à sociedade e às nossas comunieficaz do que o sucesso, que, às vezes, é dades e está disponível para as ajudar. apenas fruto da sorte. O erro é uma con- Em segundo lugar, gostava de reiterar esta sequência de algo que não correu bem e vontade de querermos, cada vez mais, esé sempre um campo fértil para encontrar- tar ativos na comunidade e pedir-lhe que mos, na avaliação que eles fazem, espaço continue a acolher o escutismo e os nospara melhorar e para progredir para, da sos miúdos quando estes baterem à vossa próxima vez, errar menos ou, como dizia porta e quando estes quiserem ajudar em alguma coisa. Temos de ter a consciência Samuel Beckett, errar melhor. de que os miúdos quando estão a trabaHá alguns agrupamentos em que é hoje lhar na sua comunidade estão a aprender a ser parte integrante e membros ativos difícil ter adultos voluntários? Em Portugal estamos organizados em 20 dela. A terceira é desejar que os escuteiregiões que correspondem às dioceses e, ros tenham um ano cheio de atividades, em cada região, existem agrupamentos animação e crescimento.


opiniãopública: 14 de março de 2019

ESPECIAL

19

Afirma Hugo Cunha, Chefe Regional de Braga

“O escutismo é um método genial que tem mais de 100 anos” “Um desafio extraordinário, extremamente recompensador e enriquecedor”. É desta forma que o famalicense Hugo Cunha, Chefe Regional de Braga do CNE, encara o cargo que desempenha desde 2014. “Tenho sido muito bem acompanhado pelas equipas que compõe a Junta Regional, o que tem tornado o meu papel mais fácil”, começa por afirmar perentoriamente. Na realidade, como explica Hugo Cunha, na Região de Braga, a organização territorial do escutismo tem uma enorme preponderância naquilo que é a ação da Junta Regional. “Temos os núcleos que dão um apoio direto e suporte pedagógico aos agrupamentos e é com os núcleos que nos relacionamos preferencialmente para que tudo funcione em pleno”, elucida. Num balanço ao trabalho realizado, o Chefe Regional destaca, no primeiro mandato, o Acampamento Regional, que teve um impacto muito positivo na região e nos escuteiros. Já o segundo mandato centrou-se num conjunto de atividades, dinâmicas e investimentos estruturais, sempre no sentido de continuar a mostrar que o escutismo é “um movimento atual e aberto pronto para receber

mais crianças”. Soma-se a isso o primeiro encontro de chefes de agrupamento da Região, num esforço da melhoria da formação de adultos. Dinamismo na região e em Famalicão Num olhar para a região, Hugo Cunha diz que o escutismo em Braga é bastante dinâmico, até por aquilo que é a sua história e natureza, enquanto região berço, mas acima de tudo pela sua vasta implantação territorial. Na verdade, as contas são fáceis de fazer: são 9 núcleos, que correspondem a 14 conselhos e 240 agrupamentos. Números expressivos que evidenciam “naturalmente que existe uma diversidade grande, que só nos enriquece e nos permite sermos ainda mais dinâmico”, diz o dirigente famalicense. Questionado concretamente sobre o Núcleo de Famalicão, Hugo Cunha lembra que este é um dos maiores do país e o segundo maior da região. Porém, ressalva, não é na dimensão que o escutismo se destaca em Famalicão, mas sim pela qualidade do seu trabalho, “nos permanentes desafios que se colocam e ultrapassam, nos adultos voluntários que

apostam na sua formação e na partilha, que permite, desde há muitos anos, um escutismo que nos parece acima da média e com bons resultados à vista”. A própria envolvência ao escutismo em terras famalicenses é, segundo Hugo Cunha, um fator favorável: “seja nos apoios da autarquia, particulares ou empresas, seja nas relações com as comunidades, sempre muito próximas e interventivas”. Escutismo: um método genial Ligado ao escutismo desde criança, Hugo Cunha descreve-o, acima de tudo, como “um método genial” que tem mais de 100 anos. “O jogo, a vida na natureza - que nos dias que correm é cada vez menos comum - a responsabilização com cargos, e a segurança que oferecemos às comunidades são para mim fatores de sucesso”, considera, vincando que a maior parte das crianças e jovens não vão obrigados para o escutismo. “Elas vêm, experimentam, gostam e depois trazem os seus pares”, diz. Numa sociedade cheia de atividades, o maior desafio é manter o escutismo atual e atrativo para as crianças e jovens. “Trabalhapub

mos para conseguir que o método que nos distingue se consiga adaptar, sem perder a sua essência, a esta realidade atual”, assume. Outro desafio é, aponta Hugo Cunha, conseguir dar o suporte que os adultos voluntários necessitam: “temos o maior número de adultos do país e isso traz uma maior responsabilidade”.

Numa mensagem final, Hugo Cunha convida aqueles que nunca experienciaram o escutismo a procurar um agrupamento e a fazê-lo. “Tenho a certeza que não se vão arrepender. Aproveito também para desafiar a sociedade civil a nunca deixar de apoiar este movimento de educação não-formal, que educa crianças e jovens como poucos”. pub


20

ESPECIAL

opiniãopública: 14 de março de 2019 pub

Matilde Barbosa Agrupamento 0385 - Riba d’Ave “Entrei para o escutismo aos 6 anos, porque via os escuteiros na minha terra, Riba de Ave, a participarem em atividades e quis experimentar. Fui à reunião e fiquei. O Escutismo ensina-me a ser compreensiva com os outros e a respeitar a natureza. Nas reuniões aprendemos a respeitar cada elemento, a sua opinião e a planearmos tarefas em conjunto para alcançarmos um objetivo. O Escutismo é diferente de tudo o resto porque não há computadores, não há telemóveis, não há novas tecnologias. Há apenas o trabalho em grupo e a relação com a Natureza. Para mim, o escutismo é uma atividade muito divertida. Já fiz muitos amigos e

sinto que temos muito em comum, porque nunca nos falta assunto para conversarmos. Gosto muito dos jogos que fazemos e das músicas que cantamos todos juntos, mas o mais divertido são os acampamentos e os acantonamentos. São experiências ines-

quecíveis. Ser escuteiro é como pertencer a uma grande família, não só o nosso Agrupamento, mas a grande família escutista que existe em todo mundo. Todas as semanas aprendemos algo novo e partilhamos algo novo!”

Catarina Coelho (dirigente) Agrupamento 0184 - Joane “Entrei oficialmente para os escuteiros aos 5 anos, mas acho que desde que comecei a andar que sou escuteira, porque sempre acompanhei o meu pai para tudo todas as atividades dos escuteiros. Portanto, o escutismo sempre fez parte da minha vida e ensinou-me a ver o mundo com outros olhos, a dar valor aos amigos, à natureza e a perceber que não precisamos de muito para sermos felizes. Para mim, o escutismo é um jogo, uma viagem de descoberta… um modo de vida. Através de atividades e de vivências adequadas a cada idade, o escutismo ajuda a desenvolver os jovens através do método escutista, que

é composto por 8 maravilhas sendo elas, Lei e Promessa, Mística e Simbologia, Vida na Natureza, Aprender fazendo, Sistema de Progresso, Relação educativa e Envolvência na Comunidade. Isso faz de nós um movimento diferente

dos demais. O escutismo para mim é uma família. Como Baden Powell dizia “A melhor maneira de ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros” e o escutismo para mim é isso mesmo”.

Raul Silva (dirigente) Agrupamento 0441-Castelões “Fiz a minha promessa de escuteiro a 22 de maio de 1960 no Agrupamento de Mogege. Mais tarde, quando casei, vim morar para Castelões e como tinha a sede de escuteiros mesmo à porta, fui convencido a ficar nos escuteiros de Castelões, o que aconteceu em 1980. Fiquei no escutismo pela novidade e curiosidade e também porque tinha lá alguns amigos que me convenceram a entrar. O escutismo ensinou-me que tenho mais família para além daquela que vive em minha casa e são próximos. Na sede do Agrupamento tenho a minha segunda casa e a grande família escutista. Ensinou-me também a valorizar a partilha, a amizade, a natureza, o serviço aos outros. É uma escola de formação não formal para crianças

e jovens e por isso mesmo a nossa sociedade precisa de conhecer o escutismo. É uma “ferramenta”, que mesmo tendo mais de 100 anos, continua ativa e sobretudo atualizada face às constantes mudanças que a sociedade nos coloca. Temos um método que privilegia o desenvolvimento pessoal de cada escu-

teiro assente numa Lei e Promessa. Para mim, o escutismo é ser feliz e fazer os outros felizes. Gostava de deixar uma mensagem a todos os pais para que proporcionem aos vossos filhos uma experiência no escutismo. Será certamente única e marcante para eles”.


opiniãopública: 14 de março de 2019

ESPECIAL

21

Afirma Carlos Filipe, chefe de Núcleo de Famalicão do CNE

“Temos jovens que dormem no chão e vivem sem internet” Sofia Abfreu Silva bito da formação escutista, bem como a proximidade aos agrupaCarlos Filipe Pereira assume nova- mentos”, aponta Carlos Pereira. mente a Junta de Núcleo de FamaliEm 2019, a Junta de Núcleo de cão eleita para o triénio 2019-2021. Famalicão prevê iniciar a construA tomada de posse aconteceu em ção/reformulação das equipas de dezembro de 2018, sendo que a suporte às secretarias e levar a equipa sofreu ajustes motivados cabo algumas atividades de relevo pelas disponibilidades de alguns para os Guias dos Bandos, Patruelementos. lhas, Equipas e Tribos. Além disso, Numa análise ao último man- está na agenda organizar atividadato, Carlos Pereira considera-o des de formação para os dirigentes “muito positivo”. “Sentimos que e continuar a dar suporte às atividadeixámos marca, não só nos nos- des que já são habituais no calensos escuteiros, mas também na dário dos escuteiros famalicenses, nossa comunidade. Se assim não nomeadamente as caminhadas fosse, garantidamente que não nos concelhias, Semana Santa e São proporíamos a uma nova aventura”, Silvestre, entre outras. afirma. Sublinhando que o mais imporPara os próximos três anos, o tante é o trabalho que os escuteiros principal objetivo será “continuar a desenvolvem em prol da sociemissão a que nos propusemos no dade, na transmissão de valores, na mandato anterior, reforçando-a vivência do escutismo e na prepacom vivências e tendo como foco a ração de homens e mulheres para o comemoração do 60º aniversário mundo, Carlos Pereira aponta como do nosso núcleo”. exemplo o chefe Regional de Braga Sob o mote a “Audácia de so- e o chefe Nacional, ambos dirigennhar”, a proposta para o triénio tes de Famalicão. “Aqui cresceram passa por dar continuidade ao ca- e foram escuteiros, o que assume minho já iniciado. “Sonhamos com para nós muita importância, não só a celebração do nosso aniversário e porque ficará para a história do com a realização do Acampamento CNE, mas acima de tudo porque esde Núcleo, o ACANUC. Queremos pelha a qualidade do Escutismo manter o sonho de proporcionar- que vivemos em Famalicão”, susmos um apoio de qualidade no âm- tenta.

Jovens sentem a diferença Carlos Pereira considera que no Escutismo se capacitam os jovens e adultos para serem cidadãos ativos, criando uma mudança positiva nas suas comunidades e no mundo que os rodeia. “Apesar do desafio ser grande, numa sociedade em que a tecnologia, o consumismo e o supérfluo se impõem, nós temos jovens que dormem no chão, passam dias sem internet e grandes equipamentos tecnológicos, levando apenas o essencial para comer e vestir”, revela, apontando que isso faz com que a sociedade dê cada vez mais importância ao escutismo e os jovens aderem, pois sentem a “diferença” e sabem que “fazem a diferença”. Justamente, a diferença do escutismo é este ser a maior organização jovem voluntária, aliado ao facto de proporcionar um extraordinário espaço de educação para a vida, o que cria um real impacto na nossa sociedade. “A diferença está no dia a dia e em pequenos momentos, que, quando vistos isoladamente, não tomam a real importância, mas que, quando analisados em conjunto, resultam num efeito muito positivo”, refere. Para o chefe de Núcleo, os desa-

Filipe Pereira (o primeiro à direita) numa atividade em que os escuteiros participaram

fios são diários: “nós, dirigentes, somos constantemente colocados à prova pelas nossas crianças e jovens. Numa sociedade em que tudo está à disposição, apelamos à criação, ao planeamento, a errar e a voltar a fazer, ou seja, queremos que aprendam a fazer”. Quanto ao apoio ao escutismo, Carlos Pereira entende que as comunidades são extraordinárias e sabem reconhecer a ação do escutismo nas suas paróquias. “Sente-se a diferença que o escutismo faz nas nossas comunidades e isso fez com que o escutismo reconhecesse o envolvimento nas comunidades como a sua 8ª maravilha”, refere. O escutismo tem tido, aponta o dirigente, um suporte enorme, quer da Igreja, dos órgãos de soberania, das empresas e da sociedade em

geral. Além disso, há o apoio constante do Município, bem como das Juntas de Freguesia, o que é “uma motivação extra, pois é um reconhecimento do nosso papel de educadores numa sociedade que se quer mais vivida e partilhada”. E é em tom de desafio que Carlos Pereira convida todos a experimentarem o Escutismo, para que procurem perceber a razão pela qual tantos amam este movimento lançado por Baden Powell. “Arrisquem-se a melhorar o mundo onde vivemos, com a certeza de que serão felizes nesse processo”. O Núcleo de Famalicão tem aproximadamente 3100 escuteiros, dos quais cerca de 650 são dirigentes, distribuídos por 44 agrupamentos que fazem parte do Arciprestado de Famalicão, incluindo cinco agrupamentos de Santo Tirso. pub


22

ESPECIAL

opiniãopública: 14 de março de 2019

Os pais do século XXI: novos super-heróis O dia do Pai comemora-se a 19 de Março, dia de São José, sendo o momento de exaltar tudo o que os pais significam e fazem pelos filhos. Os tempos que correm trouxeram algumas mudanças nas relações entres pais e filhos. Mas afinal, o que mudou no papel da figura paterna? O Pai era a figura paterna que se levantava para trabalhar, cuidar da família, que trazia dinheiro para casa. A figura paterna era uma figura austera, autoritária e, por vezes, distante. Contudo, ao longo dos tempos, o papel do Pai tem vindo a mudar, começando pelo papel mais importante e presente na vida dos filhos, o que originou novas tarefas no casal, surgindo a necessidade de se reorganizarem. Hoje em dia, o Pai está mais presente na vida dos filhos, da mulher grávida, estando presente nas consultas, no parto e ajudando mais nas tarefas domésticas. O Pai dos tempos modernos muda de fralda, dá o leite no biberão, lê a história e embala até adormecer o bebé ou a criança. Com a mulher mais presente e com mais protagonismo no mundo do trabalho, o Pai começou por colaborar mais nas tarefas que até há pouco tempo eram destinadas à mãe. Os pais do século XXI colaboram em diversas tarefas, tais como cozinhar, dar banho aos filhos, estar presente nas reuniões e festas das escolas. Desta forma, e com este nova ênfase no papel do pai, estes devem construir novas bases sólidas com os filhos para que tenham um desenvolvimento saudável e sejam os modelos para os filhos. À luz da psicologia, o papel o pai é tão importante como o papel da mãe. As funções destes dois complementam-se. A figura do pai é mais de proteção, segurança, apoio e estabilidade. O papel do pai deve ser enriquecido com o mundo pub

de brincadeiras, de atividades lúdicas (jogar à bola, jogar videojogos, andar de bicicleta, entre outras) e de regras e limites. É fundamental para o desenvolvimento infantil, a mãe e o pai terem os mesmos valores e regras na implementação da educação dos filhos. Por isso, no dia do Pai, aproveite para estar com os filhos e fazer algo que ambos apreciam e desfrute o tempo com eles: assista a um jogo, jogue à bola, vá buscálo à escola ou dê-lhe um simples abraço. Que tenham um Feliz Dia do Super Pai! Psicóloga Joana Veloso Centro Pedagógico e multidisciplinar “Crescer”, em Riba de Ave e Famalicão Clínica São Pedro, em Bairro pub


opiniãopública: 14 de março de 2019

Sugestões para o Dia do Pai No próximo dia 19 de março, terça-feira, assinala-se o Dia do Pai em Portugal. No nosso país, a data é amplamente celebrada pelas famílias. Aqui ficam algumas sugestões para oferecer e, claro, surpreender o seu pai num dia que deve ser especial!

ESPECIAL

23


24

PUBLICIDADE

opiniãopública: 14 de março de 2019


Clube famalicense garantiu a permanência no ano de estreia na 1ª Divisão Nacional

FAC garante permanência entre a elite do voleibol nacional Filipe Jesus* A equipa sénior do Famalicense Atlético Clube (FAC) vai continuar a ostentar, na próxima temporada, o estatuto de primodivisionário no voleibol masculino. A permanência entre os grandes nacionais foi confirmada no passado sábado, nas Caldas da Rainha, depois do triunfo (2-3) frente ao Sporting local, que garantiu o 8º lugar no final da fase regular da 1ª Divisão Nacional. Previsivelmente emocionante, dado ser decisivo para encontrar o oitavo classificado, o encontro correspondeu às expectativas. Os quatro primeiros sets comprovaram o equilíbrio que se perspetivava, já que todos eles terminaram com vantagens mínimas. A equipa da casa entrou melhor e conseguiu vencer o primeiro parcial por 25-23. O FAC respondeu na mesma moeda no segundo set, que terminou com o triunfo do conjunto orientado por Carlos Pinto por 23-25. A toada de equilíbrio manteve-se no terceiro set. As forças de ambos os emblemas voltaram a estar niveladas, fazendo com que o resultado deste parcial voltasse a ser ilustrativo da igualdade de argumentos (27-25). A equipa famalicense queria despedir-se em beleza da fase regular e encetou uma reviravolta muito interessante. Depois de vencerem o quarto set por 2628, os famalicenses foram mais fortes na negra e fecharam as contas com o triunfo (10-15) no quinto e decisivo set. “Conseguimos o grande objetivo da temporada. Tendo em conta que este foi o primeiro ano do clube na elite do voleibol nacional, teríamos de ser realistas na definição das metas a atingir”, assumiu o treinador, mostrando-se “feliz pelo facto de o FAC ter evitado a série dos últimos”. A temporada de estreia no patamar superior coincidiu com algumas altera-

valorizou o que conseguimos alcançar”, sublinhou o treinador. Igualmente valorizado foi o emblema famalicense, que conseguiu deixar uma imagem muito positiva no primeiro ano entre os gigantes da modalidade. “Foi muito difícil assegurar a manutenção. Se o SL Benfica e o Sporting CP estão à parte do campeonato, foi recompensador ultrapassar equipas renomadas”, concordou Gouveia Ferreira. O responsável da secção reiterou “o empenho para construir um plantel competitivo”, realçando que o clube teve, porém, “de suar as estopinhas para assegurar a manutenção”.

ções registadas no campeonato, algo que, na visão de Carlos Pinto, ajudam a abrilhantar o percurso dos famalicenses na fase regular. “Este foi um ano em que houve um aumento de equipas, algumas delas com um investimento superior ao que era habitual nas épocas anteriores”, lembrou.

Nessa perspetiva, para Carlos Pinto, “foi muito bom” terminar à frente de equipas como SC Caldas, Leixões e Castêlo da Maia, que têm outro tipo de pergaminhos na modalidade. “A época foi bastante complicada. Tivemos de ultrapassar algumas adversidades, mas isso tornou-nos mais fortes e

Play-off dita duelos minhotos Depois de ter terminado a fase regular na 8ª posição, o FAC vai agora concentrarse no play-off frente ao Vitória SC, quinto classificado da primeira fase. A segunda etapa do Campeonato Nacional inicia-se a 23 de março, no Pavilhão Municipal de Famalicão, e marca o início de um conjunto de cinco jogos entre as equipas minhotas. No entanto, a eliminatória poderá ficar-se apenas pelas três partidas, caso uma das equipas vença os três duelos iniciais. Refira-se que o segundo e terceiro jogos terão lugar no Pavilhão Desportivo Unidade Vimaranense, em Guimarães

A preparar a próxima fase e a próxima temporada Na agenda do FAC segue-se agora o play-off frente ao Vitória Sport Clube, com início marcado para 23 de março, no Pavilhão Municipal de Famalicão. “Temos a ambição de conseguir algo mais. Iremos lutar pela conquista da Taça da Federação, sendo que poderemos abordar os jogos com outra naturalidade, pois não temos nada a perder”, realçou Carlos Pinto. Já Gouveia Ferreira garante que “a equipa está motivadíssima para participar no play-off”, recordando que o FAC já derrotou os vitorianos na fase regular. Se o futuro próximo reserva duelos com o Vitória SC, no horizonte dos responsáveis famalicenses está também a temporada 2019/2020. “O facto de termos garantida a manutenção permitenos preparar a próxima época com mais calma”, antevê Gouveia Ferreira, corroborado por Carlos Pinto. “Há situações que têm de ser melhoradas. Devemos tirar ilações para melhorar alguns pormenores para que não voltemos a falhar na próxima época”, rematou o treinador. *Com José Clemente pub


26

FUTEBOL

opiniãosport: 14 de março de 2019

Resultados da AFSA

A 17ª jornada proporcionou alterações na parte inferior da tabela classificativa da 1ª Divisão. A vitória (3-2) da ACURA ante o Castelões permitiu à formação de Avidos sair da zona de despromoção, tendo ultrapassado a Carreira e o 1º de Maio. A Carreira foi derrotada (2-3) pelo Outeirense, segundo classificado, e continua na penúltima posição, enquanto a formação de Pousada de Saramagos permanece no 2º lugar, a 14 pontos do líder Pedome. A equipa de Fernando Jesus continua a campanha imaculada no campeonato, ao golear (7-2) a JASP e mantémse no topo. Ainda nesta jornada, registaram-se os seguintes resultados: Covense 2-2 1.º de Maio; ARPO 5-5 S. Martinho; Esmeriz 60 ADERM; Landim 0-4 Cajada. Surpresa na 2ª Divisão A 8ª ronda da 2ª Divisão ficou marcada por um resultado surpreendente. O Bairrense venceu (1-0) o Vermoim, resultado que, não só atrasou o adversário na luta pela subida de divisão, como permitiu à formação de Gavião

somar quatro pontos. Já a liderança continua a ser partilhada pelo GRAC e Novais, que somaram mais uma vitória no campeonato. O GRAC derrotou o Barrimau por 4-2, ao passo que o Novais conseguiu vencer em casa do Bente por 1-2. Por fim, o MAL impôs-se frente à Flor do Monte e conquistou um triunfo (4-0) que lhe permitiu ascender ao terceiro lugar. Nos Veteranos, a derradeira jornada da primeira volta permitiu às Lameiras isolar-se no topo, depois da goleada (7-2) imposta ao GRAC. A equipa de Antas beneficiou ainda do desaire (5-4) do Pedome na partida frente ao Covense para ficar agora com uma vantagem de três pontos. A vitória do Covense permitiulhe ascender à 3.ª posição, ultrapassando o S. Mateus na classificação, embora com os mesmos 13 pontos. A equipa de Oliveira São Mateus perdeu (3-2) na receção ao Barrimau, que segue na 5ª posição. Por fim, o Novais confirmou o favoritismo na visita ao lanterna vermelha Flor do Monte, onde venceu por 5-1.

AD Oliveirense cai para a linha de água A derrota (1-2) frente ao Futebol Clube de Felgueiras 1932, aliada ao triunfo do Limianos, resultou na queda da Associação Desportiva (AD) Oliveirense para a zona de despromoção. Ainda com remotas esperanças de garantir um de dois lugares de acesso ao play-off de subida, o conjunto de Felgueiras não poderia ter desejado melhor início de partida. Na sequência de um livre lateral, Rui Sacramento aliviou para zona proibida e o avançado Rabiola foi lesto a aproveitar a bola perdida e inaugurou o marcador ainda na madrugada do encontro. Seria, precisamente, no seguimento de um lance de bola parada que o empate seria reposto. Após um canto cobrado do lado

direito, o árbitro entendeu que um jogador da equipa da casa foi carregado no interior da área e assinalou castigo máximo. O defesa Ricardo Bouças revelou muita classe na cobrança e restabeleceu a igualdade no Campo de Ribes. No entanto, a festa oliveirense durou pouco tempo. Numa jogada de pura inspiração, Rúben Alves percebeu a desmarcação de André Rodrigues e deixou o colega na cara de Rui Sacramento, que pouco poderia fazer para evitar o segundo golo. A equipa da casa foi à procura de reverter o resultado no segundo tempo, mas não conseguiu encontrar o antídoto para evitar o desaire e, por consequência, a descida para a zona delicada da Série A.

CAMP. PORTUGAL CLASSIFICAÇÃO

1. Vizela 2. Fafe 3. Trofense 4. S. Martinho 5. Felgueiras 6. Mirandela 7. Chaves Satélite 8. Montalegre 9. P. Salgadas 10. Merelinense 11. M. Fonte 12. Torcatense 13. Limianos 14. AD OLIVEIRENSE 15. Caç. Taipas 16. Vilaverdense 17. Mirandês 18. Gil Vicente

RESULTADOS

J

25 25 25 25 25 25 24 25 25 25 25 25 25 25 24 25 25 25

Vilaverdense, 0; Fafe, 3 AD OLIVEIRENSE, 1; Felgueiras, 2 Chav. Satélite, 2; Montalegre, 2 S. Martinho, 2; Torcatense, 0 Gil Vicente, 1; M. Fonte, 2 Vizela, 0; P. Salgadas, 1 Mirandês, 1; Trofense, 1 Limianos, 2; Mirandela, 0 Caç. Taipas, 0; Merelinense, 0

V

17 16 15 15 16 14 10 9 9 6 7 6 5 6 5 3 2 16

E

5 5 6 7 2 4 7 8 3 11 6 4 6 3 6 3 5 3

SÉRIE A

D GM

3 4 4 3 7 7 7 8 13 8 12 15 14 16 13 19 18 6

56 40 42 39 35 42 40 28 31 26 28 21 20 26 20 21 15 0

GS

8 17 18 19 20 24 27 31 40 30 38 44 36 50 32 58 38 0

PRÓXIMA

P

55 53 51 49 47 43 37 32 30 27 24 22 21 21 18 12 11 0

Mirandês - S. Martinho Torcatense - Vilaverdense Felgueiras - Limianos Merelinense - P. Salgadas Fafe - Gil Vicente M. Fonte - Caç. Taipas Trofense - Chaves Satélite Mirandela - Vizela Montalegre - AD OLIVEIRENSE

Liga de Futsal As emoções da Liga de Futsal de Famalicão voltaram no passado fim de semana, com a disputa da 5ª jornada de Pré-Escolas e da 7ª ronda de Infantis. No primeiro escalão, os resultados foram os seguintes: AJ Joane 2-2 Rec. Desportivo; ADC Caldinhas 24 Sportfut/FC Vermoim e Estrelas do Ave-Ribeirão 1-8 ADECA-Castelões. Já em Infantis, a ronda terminou com os seguintes desfechos: A2D-Didáxis 1-3 ADECA-Castelões; AD Esmeriz 0-8 GCR Alvarelhos; Est. do Ave Ribeirão 1-14 Sportfut/FC Vermoim; Rec. Desportivo 2-4 AJ Joane. Para o próximo domingo está agendada a 8ª jornada de Infantis: ADECA-Castelões – Sportfut/FC Vermoim (9h); A2D-Didáxis – AJ Joane (10h); AD Esmeriz-Estrelas do Ave Ribeirão (11h) e Rec. Desportivo – GCR Alvarelhos (12h).

Camadas jovens do GD Joane As equipas de formação do Grupo Desportivo de Joane cumpriram, no passado fim de semana, mais uma jornada dos respetivos campeonatos: GD Joane 2-2 Fão (Juniores); Os Sandinenses 0-3 GD Joane (Juvenis); GD Joane 4-1 Caçadores das Taipas (Iniciados A); GD Joane 2-1 GD Fradelos (Iniciados B); Academia Elite Sport 0-7 GD Joane (Infantis – Série F); GD Joane 1-0 GD Fradelos (Infantis – Série G); UD Calendário 4-3 GD Joane (Benjamins – Série J); GD Joane 1-10 Casa do Benfica (Benjamins – Série L); GD Joane 12-0 GD Cavalões (Traquinas – Série F) e UD Calendário 5-1 GD Joane (Traquinas – Série G). pub


opiniãosport: 14 de março de 2019

Estádio Municipal de Famalicão

Ribeiro secou reação famalicense

Árbitro: João Matos (AF Viana do Castelo) Aux: Rui Eiras e João Jacob

FC Famalicão Braga B Tiago Pereira Casimiro B. Wilson David Carmo Simão M. Crespo A. Caetano Denisson (Inácio 63’) Makouta Henry (Franklin 80’) A. Ribeiro (P. Amador 84’)

Segue-se etapa na Serra da Estrela

Treinadores Sérgio Vieira

27

Segundo golo do extremo travou intenção da equipa da casa em inverter o resultado

1-2

R. Fernandes Joel (D. Furtado 77’) Ângelo Meneses Ricardo David Luís Ciss Filipe Oliveira (Anderson 53’) Fabinho Feliz Fabrício Walterson (Benny 64’)

FUTEBOL

Rui Santos

Golos: André Ribeiro (9’ g.p. e 72’) e Fabrício (63’) Cartões Amarelos: Ciss (10’); Makouta (23’); A. Caetano (66’) e Inácio (84’)

Cartões Vermelhos: Não houve

A entrada no último terço do campeonato não foi a mais desejada pelo Futebol Clube (FC) de Famalicão. O duelo minhoto entre duas equipas a lutar por objetivos diametralmente opostos saldou-se por uma surpresa, fazendo com que a 25ª jornada da II Liga tenha sido uma das mais negativas, já que Estoril e Académica aproveitaram o deslize alheio para encurtar distâncias. A viver uma nova fase, por força da troca no comando técnico, a equipa B do Sporting de Braga mostrou ao que vinha nos minutos iniciais. Muito pressionantes e organizados, os jovens bracarenses entraram a todo o gás e testaram a atenção de Ricardo Fernandes por duas ocasiões nos primeiros instantes do encontro. O vigor demonstrado pelos forasteiros terá surpreendido os famalicenses e o penálti cometido por Ângelo Meneses sobre Makouta foi um exemplo paradigmático disso mesmo. Depois de perder o primeiro duelo com o guardião, André Ribeiro foi letal da marca dos onze metros e materializou o início retumbante dos arsenalistas. Depois de estar em vantagem, a turma bracarense baixou a linha de pressão, muito por mérito do adversário. O FC Famalicão acordou e começou a ter mais bola. A dupla oportunidade criada por Fabinho e Ricardo poderia servir de mote, mas os bracarenses fecha-

Francisca Ventura

Filipe Jesus

ram sempre muito bem os caminhos para a baliza de Tiago Pereira. Os famalicenses porfiaram na tentativa de abanar as redes contrárias, sem que isso representasse grandes oportunidades para restabelecer a igualdade. Após o descanso, a equipa da casa entrou muito mais autoritária e a impor um ritmo bem mais forte. A tendência do jogo inverteu-se, já que o FC Famalicão remeteu o adversário para o último terço do terreno. A mudança do primeiro para o segundo tempo acabou por ter reflexos no marcador. Fabrício detonou uma bomba na baliza do Braga B e parecia estar dado o

toque necessário para a cambalhota no marcador. Os adeptos perceberam que a equipa vivia o melhor momento na partida e também eles tentaram “empurrar” o adversário. Pressentia-se que o jogo estava mais de feição aos famalicenses, mas, como se sabe, no futebol tudo muda num instante. Na primeira e única aproximação de real perigo na segunda parte, os bracarenses aproveitaram a passividade defensiva do adversário para desferir um golpe fatal, novamente com assinatura de André Ribeiro. A partir deste golo, as ideias dos jogadores da casa como que secaram. A equipa de Sérgio Vieira

MELHOR Famalicão:

Ciss Foi quem deu o grito de revolta numa primeira parte pouco colorida. À sua reconhecida capacidade defensiva aliou uma vontade férrea de ajudar a equipa a lutar por outro resultado.

começou a jogar mais com o coração do que com a cabeça e, excetuando uma perdida de Ciss já em tempo de compensação, o guardião Tiago Pereira teve um final de partida sem grandes perturbações. veja em www.famatv.pt ou CLASSIFICAÇÃO

1. P. Ferreira 2. FC FAMALICÃO 3. Estoril 4.Académica 5. Benfica B 6. Porto B 7. Mafra 8. Penafiel 9. Sp. Covilhã 10.Arouca 11. Leixões 12. Cova da Piedade 13. Farense 14. UD Oliveirense 15. Braga B 16. Varzim 17.Ac. Viseu 18. Vitória B

RESULTADOS

II LIGA J

25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25 25

Benfica B, 0; P. Ferreira, 1 Estoril, 1; Vitória B, 0 Farense , 3; Varzim, 0 Arouca, 0; Cova da Piedade, 1 Penafiel, 3; Mafra, 2 FC FAMALICÃO, 1; Braga B, 2 UD Oliveirense , 1; Sp. Covilhã, 2 Porto B, 1; Leixões, 0 Ac. Viseu, 1;Académica, 2

V

19 14 13 13 11 10 9 10 9 8 9 8 7 7 9 7 7 5

E

1 6 5 4 5 7 7 4 7 7 4 6 8 8 1 6 6 8

D GM

5 5 7 8 9 8 9 11 9 10 12 11 10 10 15 12 12 12

37 34 35 29 31 31 35 32 30 29 25 17 28 30 27 19 31 25

GS

14 22 23 26 24 29 33 31 29 31 28 33 25 36 35 29 42 35

PRÓXIMA

Sp. Covilhã - FC FAMALICÃO Mafra -Ac. Viseu Cova da Piedade - Porto B Benfica B - Penafiel Académica - Braga B P. Ferreira - Estoril Vitória B - Farense Varzim - UD Oliveirense Leixões -Arouca

P

58 48 44 43 38 37 34 34 34 31 31 30 29 29 28 27 27 23

A II Liga já entrou no último terço e as emoções prometem ser muitas nas derradeiras nove jornadas que faltam. A próxima ronda reserva uma visita do FC Famalicão à Covilhã para defrontar o Sporting local, equipa que tem vindo a arrepiar caminho na luta pela permanência. A tarefa frente aos serranos apresenta-se como difícil, até porque o conjunto orientado por Filó tem conseguido subir degraus na tabela. O atual 7º classificado não perde desde 6 de janeiro e prevê-se que esta visita à Serra da Estrela seja um verdadeiro teste à capacidade de resposta da equipa de Sérgio Vieira. Sub-17 impõem goleada Depois de assegurar a permanência no Campeonato Nacional, a equipa sub-17 do Futebol Clube de Famalicão goleou o Vianense por 5-0. Já no escalão sub-19, o conjunto famalicense empatou a uma bola no terreno do FC Vizela e ficou a dois pontos do 3º lugar, que dá acesso à 1ª Divisão, tendo, porém, um jogo em atraso. Em sub-18, o FC Famalicão não concedeu veleidades no dérbi concelhio frente à AD Ninense, que terminou com uma vitória (7-0) concludentes dos famalicenses. Nos restantes jogos, os resultados foram os seguintes: Vitória SC 2-1 FC Famalicão (sub-16); Vitória SC 4-1 FC Famalicão (sub-15); FC Famalicão 0-1 AD Esposende (sub14) e FC Famalicão 0-2 São Cláudio (sub-13). pub


FUTEBOL

opiniãosport: 14 de março de 2019

Duarte Gomes regressa ao GD Fradelos

Está definido o sucessor de Luís Pinto no comando técnico do Grupo Desportivo (GD) de Fradelos. Duarte Gomes foi a escolha da direção presidida por David Reis, que decidiu apostar num treinador que orientou a equipa sénior do emblema fradelense nas temporadas 2016/17 e 2017/18. Candidato assumido à subida de divisão, o GD Fradelos

ocupa, atualmente, a terceira posição da Série A da 1ª Divisão da Associação de Futebol de Braga. O clube famalicense encontra-se a três e quatro pontos de Viatodos e S. Cosme, respetivamente. “O objetivo é a subida de divisão, tarefa que me parece estar ao alcance deste plantel que tem vindo a ser muito bem trabalhado pelo Luís Pinto”, começou por dizer o novo treinador. “A nível pessoal, quero completar a obra que desenvolvi nas duas últimas épocas, cujo final quero que seja a tão desejada subida”, assumiu o treinador, que não hesita em dizer que “o GD Fradelos merece estar na Divisão de Honra por muitos e bons anos pelo trabalho que tem vindo a desenvolver nas últimas épocas”. De regresso a Fradelos, Duarte Gomes terá uma primeira prova de fogo no próximo domingo, em casa do líder S. Cosme.

AD Gondifelos salta para o 4º lugar

Nova surpresa ficou à distância de onze metros

Berço SC

28

O Desportivo de São Cosme esteve muito próximo de protagonizar nova surpresa na Taça da Associação de Futebol de Braga. Depois de ter eliminado Vila Chã e Forjães, o líder da Série A da 1ª Divisão voltou a deixar uma excelente imagem na competição, desta feita frente ao Berço Sport Clube, com o atual comandante do Pró-Nacional a vencer por 2-1. As naturais diferenças entre emblemas que estão separados por duas divisões estiveram perto de ser esbatidas, já que os famalicenses ficaram a lamentar o desperdício de um pontapé de

penálti já em período de compensação, que poderia ter levado o jogo para prolongamento. O Berço SC assumiu, de forma natural, a iniciativa de jogo e, como tal, conseguiu criar várias ocasiões. O primeiro golo viria, no entanto, apenas a surgir pouco depois da meia hora, por intermédio de Zé Pedro. O São Cosme não abalou e Marocas esteve perto de repor a igualdade, através de um cabeceamento perigoso. A equipa de Marco Aurélio estava bem na partida e a baliza de João Ferreira voltou a estar sob ameaça.

A boa reação dos famalicenses seria premiada já em tempo de compensação na primeira parte. Ginho agradeceu o passe errado de Figueiras e fez com que as equipas fossem igualadas para o intervalo. A boa postura do São Cosme manteve-se no segundo tempo, já que conseguiu equilibrar um duelo que, teoricamente, seria desnivelado. O conjunto de Marco Aurélio ia conseguido manter o adversário longe da baliza e crescia a expectativa de levar o jogo para prolongamento. O Berço SC não estava, contudo, pelos ajustes e Edu, à entrada do último quarto de hora, voltou a colocar os anfitriões na frente do marcador. O São Cosme não deitou a toalha ao chão e o líder do PróNacional passou por muitos calafrios, já que Renato atirou à barra e o remate de Renato rematou ao lado. O resultado estava longe de estar fechado e a prova disso registou-se no tempo de compensação. Marocas foi derrubado na grande área adversária e o Parque Desportivo Dr. João Afonso Almeida ficou em suspenso. Ginho teve novo duelo particular com Luís Ribeiro, desta feita da marca dos onze metros, mas o guardião do Berço SC negou o prolongamento e evitou nova surpresa do São Cosme.

A Associação Desportiva Gondifelos acertou, no passado domingo, o calendário da Série A da 1ª Divisão da Associação de Futebol de Braga. A equipa orientada por Julinho levou a melhor sobre Os Ceramistas e alcançou um triunfo (0-2) que valeu a subida ao 4º lugar. Inicialmente marcado para 16 de dezembro, o encontro relativo à 11ª jornada não se realizou nessa data devido à ausência das forças de segurança e foi reagendado para um fim de semana dedicado aos compromissos da Taça da AF Braga. Sem querer perder o andamento do comboio da frente, a equipa famalicense entrou disposta a vencer a partida. Depois de uma primeira meia hora morna, as emoções ficaram

guardadas para o derradeiro quarto de hora da etapa complementar. O primeiro momento de relevo foi protagonizado pelo guardião Vítor Oliveira, que defendeu uma grande penalidade. A AD Gondifelos empolgou-se e Pedro Íman marcou o único golo da primeira parte aos 32 minutos. A equipa forasteira não poderia ter pedido melhor reinício de partida. Logo aos seis minutos da etapa complementar, Vítor Hugo marcou o segundo golo e deu maior segurança à formação orientada por Julinho, que segurou os três pontos que permitiu a reaproximação ao trio da frente. Sílvia Monteiro

ADC S. Mateus entra a vencer A Série B da II Divisão de futsal masculino arrancou no sábado. A Associação Desportiva e Cultural de São Mateus recebeu e bateu (2-1), graças aos golos de Fábio Marafona e Rui Rego. Com esta vitória, a equipa de Oliveira São Mateus continua no 3º lugar, com 16 pontos.

O capricho do sorteio dos oitavos de final da Taça da Associação de Futebol de Braga ditou nova deslocação do Ribeirão Futebol Clube ao terreno do Arões Sport Clube. Duas semanas depois de ser derrotado em partida do Pró-Nacional, o conjunto ribeirense voltou a sofrer novo desaire (2-1, após prolongamento), num encontro que assinalou a estreia de Emanuel Costa no banco dos famalicenses. Perante muito público, as duas equipas desenvolveram um futebol a toda a largura e protagonizaram muitas disputas de bola. No entanto, o intervalo chegou sem golos, ficando as emoções guardadas para a segunda metade. A trocarem muito bem a bola e com boa organização, os ribeirenses foram os primeiros a marcar numa altura em que jogavam em superioridade numérica devido à expulsão de Zé Pedro. À entrada do derradeiro quarto de hora, o central João Paulo foi à grande área adversária e aproveitou um ressalto para inaugurar o marcador. A vitória dos visitantes parecia, por isso, bem encaminhada. No entanto, o inconformado Gil fez jus ao estatuto de goleador e, à meia volta, desferiu um remate que se anichou no interior da baliza à guarda de João Cruz. O guarda-redes iria, de resto, estar em destaque em período de compensação, ao ser expulso depois de um lance em que o árbitro entendeu que o ribeirense carregou o avançado adversário. As equipas ficaram, desta forma, igualadas em

João Carlos Lopes - Fotografia

Ribeirão FC eliminado na estreia de Emanuel Costa

termos numéricos durante o tempo extra, período em que Gil voltou a faturar e resolveu a eliminatória a favor da equipa da casa. Pese embora a derrota, os ribeirenses evidenciaram algumas alterações em termos comportamentais, ficando a sensação de terem atuado com outra alegria. JT

Famalicão sem representantes Os oitavos de final da Taça da Associação de Futebol de Braga foram madrastos para as equipas famalicenses. Às derrotas do Ribeirão Futebol Clube e do Desportivo de S. Cosme somaram-se ainda o desaire do Grupo Desportivo do Louro em casa do Santa Eulália por 3-0 e ainda a eliminação do Bairro Futebol Clube ante o Clube Desportivo da Ponte. Depois do empate a uma bola durante o período regulamentar, o jogo foi apenas resolvido no desempate por grandes penalidades, no qual a equipa de Guimarães revelou maior eficácia.


opiniãosport: 14 de março de 2019

MODALIDADES

29

Investimento da Câmara de Famalicão foi de 30 mil euros

GD Joane ganha melhores condições com nova iluminação Sofia Abreu Silva

CM Famalicão

O novo sistema de iluminação led do Grupo Desportivo de Joane já está em funcionamento e foi inaugurado na passada quinta-feira, dia 7 de março. No âmbito do ciclo de inaugurações de obras de beneficiação em recintos desportivos do concelho, agora foi a vez do GD Joane estrear o novo sistema de iluminação. A obra implicou um investimento municipal de 30 mil euros. Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, a nova iluminação vem complementar uma série de intervenções realizadas naquela coletividade. “Depois do relvado sintético e dos balneários, esta nova intervenção vem dar mais condições a este relvado principal para que ao nível da formação e dos seniores, as condições de treino sejam melhores, com mais qualidade e, sobretudo, com segurança, porque o défice de iluminação estava na origem de algumas lesões”, sublinhou. Atualmente, o emblema joanense moCrianças e jovens têm agora melhores condições para a prática do futebol vimenta 280 atletas na formação. Por isso mesmo, o presidente, Custódio Ba- uma mais-valia para a coletividade. “Po- mais tarde e assim temos mais miúdos e tista, entende que a iluminação led é demos ter agora os atletas a treinar até melhores condições para os treinadores.

Rui Oliveira arrecada bronze Rui Oliveira exibiu-se em plano elevado no Campeonato Nacional de Corta-Mato Longo, que decorreu este domingo, no Parque da Bela Vista, em Lisboa. O atleta da Escola Atletismo Rosa Oliveira arrecadou a medalha de bronze no escalão de Juvenis, depois de ter terminado a prova em 17:33 minutos. Igualmente em Juvenis competiram Tiago Silva e José Araújo. Ainda neste escalão, mas na categoria feminina, a equipa joanense foi quarta classificada, graças às prestações de Ana Marinho, Beatriz Fernandes, Beatriz Fonseca, Diana Silva e Cátia Silva. Já em Seniores masculinos, a EARO ficou no 17º lugar coletivo, fruto dos desempenhos de

Estamos todos satisfeitos, nomeadamente os pais das nossas crianças”, vincou. Concluída que está mais uma etapa, o dirigente do Joane aponta já baterias para o futuro: “Não vamos parar, temos mais obra para fazer”, adiantou. E é com satisfação que o presidente da Junta de Joane, António Oliveira, vê a coletividade a ganhar melhores condições para a prática do desporto. “Praticar desporto faz ganhar saúde e o Joane ganha saúde não só do ponto de vista da qualidade no treino, mas também do consumo, porque as lâmpadas LED iluminam melhor e com menos custos”, disse, sublinhado que “é positivo para todos”. “O clube serve muitos formandos, seniores e muitos outros que o procuram”. Neste mês de março serão ainda inauguradas as intervenções realizadas nos campos do Bairro Futebol Clube, Clube Desportivo de Lousado e Grupo Desportivo de Cavalões.

veja em www.famatv.pt ou

Primeira parte de alta qualidade abre caminho para nova vitória A visita a Viana do Castelo para defrontar o Santa Luzia culminou numa vitória (2-4) convincente da equipa sénior feminina do Futebol Clube de Vermoim. O rendimento da equipa famalicense durante o primeiro tempo da partida referente à 3ª jornada da fase de apuramento de campeão nacional de futsal feminino foi fundamental para o resultado final, já que o conjunto orientado por Francisco Paiva chegou ao intervalo a vencer por 0-4. Patrícia Magalhães assumiu protagonismo na fase inicial, ao marcar os dois primeiros golos da partida. As famalicenses estavam muito confiantes e avolumaram o resultado por intermédio de Cátia Balona e Cláudia Lobo. A equipa da casa apenas esboçou uma reação na segunda parte, período em que conseguiu fazer dois golos. Ainda assim, o FC Vermoim não se atemorizou e segurou a vitória, a segunda em três jogos.

Leandro Silva, Nuno Fernandes, Rui Fernandes e Miguel Torres.

Agostinho Figueiredo alcança medalha O famalicense Agostinho Figueiredo subiu ao pódio no Campeonato Nacional de Veteranos, que decorreu no Pavilhão do Altice Fórum Braga. O atleta da Figueiredo’s Runner & Friends, que esteve em representação da Associação de Atletismo de Braga, foi terceiro classificado no escalão de V35 na prova de 60 metros.

Adversário definido na Taça de Portugal O Futebol Clube de Vermoim já sabe o adversário que vai defrontar na meia-final da Taça de Portugal de futsal feminino. Para carimbar o passaporte para a final, a equipa orientada por Francisco Paiva terá de se superiorizar a Novasemente GD/Cavalinho, num duelo que está agendado para 29 de março, no Pavilhão Multiusos de Gondomar. Já a outra meia-final vai colocar frente-a-frente

as equipas do FC Águias de Santa Marta e o SL Benfica, equipas que vão tentar garantir o apuramento para a final que está marcada para 31 de março, igualmente no Multiusos de Gondomar. Refira-se que o treinador e presidente do conjunto famalicense, Francisco Paiva, já confessou o desejo de levantar um troféu que ainda não consta do seu museu.

Irmãos Figueiredo voltam a vencer Os últimos fins de semana têm sido pródigos em festejos para os irmãos Figueiredo. Depois dos êxitos no Nacional de Veteranos em pista coberta, Davide (na foto) e Joaquim voltaram a enriquecer o palmarés no último domingo, em Lisboa, ao sagrarem-se campeões nacionais de corta-mato longo nos escalões de Veteranos M45 e Veteranos 50, respetivamente. Davide completou o percurso de 10 km em 36:51 minutos, ao passo que Joaquim demorou 18:43 a percorrer os 5 km.


30

PUBLICIDADE

ADMITE-SE

opiniãosport: 14 de março de 2019

EMPRESA COMÉRCIO E SERVIÇOS - ADMITE PARA VÁRIOS CARGOS (M/F)

Famalicão/Braga/S.Tirso/Trofa/Guimarães

Motorista de Pesado de passageiros com Certificado para Transporte Colectivo de Crianças

PRECISA-SE

Contacto: 252314145 / 912192387

Contacto:917589370/916333293

Empresa do setor alimentar de ultra congelados, em V. N. de Famalicão, recruta Motorista de pesados.

Inscrição por Telefone: 252331750

ALUGA-SE

PAVILHÃO INDUSTRIAL EM ANTAS S. TIAGO VNF COM 500 MT2 Contacto: 926 964 115

SENHORA

PROCURA TRABALHO 4HORAS POR DIA COM EXPERIÊNCIA Contacto: 968 195 249

PRECISA-SE

Empresa do setor alimentar de ultra congelados, em V. N. de Famalicão, recruta Op. Fabril para o 2º turno. Preferência por residentes no concelho de Famalicão.

Inscrição por Telefone: 252331750

ASSOCIAÇÃO DOJOS ARJ INTER-FREGUESIAS CONVOCATÓRIA

António Rogério da Costa Delgado, presidente da Assembleia Geral, convoca todos os associados para a Assembleia Geral, a realizar na sede social, na rua da aveleira, ex. escola da magida em Calendário, que terá lugar no dia 23 de março às 19:30 horas, com a seguinte ordem de trabalhos:

1 - Apresentação e votação do relatório de contas do ano 2018. 2 - Outros assuntos de interesse para a Associação. De acordo com os estatutos, se à hora marcada não se encontrar reunido o número legal de associados, a Assembleia terá lugar meia hora mais tarde com qualquer número de sócios presentes.

Calendário, 6 de Março de 2019

O Presidente da Assembleia Geral António Rogério da Costa Delgado

SALSICHARIA MINHOTO ESTÁ A CONTRATAR FUNCIONÁRIOS PARA A PRODUÇÃO COM CARTA DE LIGEIROS Contacto: 252 323 706


opiniãosport: 14 de março de 2019

MODALIDADES

31

Cinco distinções a associações e agentes desportivos com ligação ao concelho

Famalicão obtém nota elevada nos Troféus Desportivos O Minhoto Filipe Jesus Famalicão alcançou nota elevada na 22ª edição dos Troféus Desportivos O Minhoto. Na cerimónia, que decorreu em Celorico de Basto, na passada segunda-feira, foram distinguidos cinco agentes desportivos com ligação ao concelho pelas proezas alcançadas durante o ano transato. Ao palco subiram não apenas famalicenses, mas também atletas que, não sendo naturais do concelho, se fixaram por cá e têm ajudado a elevar o nome de Famalicão. “Este troféu tem imenso significado, pois é um reconhecimento pela carreira que consegui construir”, confessou Adriano Niz. Natural da Póvoa de Varzim, o atleta recebeu o prémio consagração pelos feitos nacionais e internacionais que alcançou, muitos deles ao serviço do Grupo Desportivo Natação de Famalicão. “Já estou em Famalicão há praticamente 10 anos e sinto a cidade como se fosse minha. Fui muito bem acolhido e não pretendo largar Famalicão tão cedo, até porque acredito que irei terminar aqui a minha carreira”, realçou o nadador de 33 anos. Quem também se deixou render pelo concelho foi a madeirense Fabiola Gomes. Há cinco temporadas com a camisola do Atlético Voleibol Clube, a internacional portuguesa foi a mais votada na modalidade pela qual se notabilizou. “É muito importante receber este prémio, pois é o resultado de cinco anos de muito esforço e dedicação”, frisou, convicta de que este galardão será “um fator

Famalicão voltou a ser um dos concelhos com mais representantes na lista de vencedores

de motivação para atacar o título nacional”. Envolvida igualmente numa modalidade coletiva está Carla Vanessa. Tendo Famalicão como local de residência e de trabalho, a jogadora de futsal, que deu os primeiros pontapés na bola nas ruas das Caxinas, viu recompensado um trabalho de três anos ao serviço do Futebol Clube de Vermoim. “Este troféu tem um significado muito importante, pois é um reconhecimento

Filipe Brito no pódio no Trilho dos Moinhos há duas semanas, o atleta da Controlsafe | Futebol Clube de Famalicão voltou a repetir o feito, desta feita no escalão Master na 1ª prova da Taça Regional de XCM Rota do Pastel de Chaves. "Saltou-me a corrente por volta dos 30 quilómetros e isso fez com que deixasse de ver a frente da corrida. Acabei por fazer praticamente sozinho os últimos 40 quilómetros, sendo que, nas zonas rolantes e face ao vento forte que se fazia sentir, o esforço O famalicense Filipe Brito voltou teve de ser a dobrar para tentar a subir ao pódio no passado fim encurtar o tempo perdido”, conde semana. Depois do 2º lugar fidenciou Filipe Brito.

João Peixoto em alta Vários atletas da equipa UCVNF – Centro Ciclista de Avidos/Eugénios-Soniturismo marcaram presença na Rota do Pastel de Chaves, primeira prova da Taça Regional de XCM. João Peixoto (na foto) foi o elemento em maior foco, dado que alcançou o segundo lugar na meia-maratona. Já Nuno Ribeiro foi quarto classificado em Masters 30, enquanto Joaquim Manuel Barbosa e João Mendonça competiram em Masters 50 e Masters 35, respetivamente.

pelo trabalho de muitos anos”, admitiu a vencedora na categoria de futsal, que se mostrou “grata por ter sido uma das premiadas numa gala muito reconhecida a nível nacional”. Habituada a marcar presença neste evento está Ana Rita Rego. Depois de três nomeações, a famalicense reuniu a preferência do júri e foi distinguida na categoria de Artes Marciais. “É mais um prémio num ano muito especial. Depois de um Campeonato da Eu-

ropa bastante difícil e de ter conquistado algumas medalhas, este prémio enche-me de orgulho”, confessou a famalicense, que fez soar o hino nacional no Europeu de 2018. “É muito bom ver que as Artes Marciais Chinesas são reconhecidas num evento como o Minhoto”, enfatizou a famalicense, para quem estas nomeações fazem com que a modalidade seja ainda mais valorizada. A nível coletivo, a marca famalicense ficou vincada na categoria Clube Fomento Desporto Jovem, com a atribuição do prémio ao Clube de Cultura e Desporto de Ribeirão. “É o corolário de 32 anos de dedicação à prática do atletismo, sobretudo por parte dos professores Alexandra Sarmento e Pedro Oliveira”, vincou Adelino Campos. O presidente da coletividade considera ainda que “o ingresso de atletas no Sporting CP é um sinal da qualidade que o clube tem ao nível da formação”. Estas mais recentes distinções reforçam a posição de relevo de Famalicão em termos desportivos entre os vários concelhos minhotos. “Podemos tirar algumas conclusões acerca da entrega destes troféus. Valorizam o trabalho que a Câmara Municipal tem feito ao nível do desporto e isso dános uma sensação de conforto”, evidenciou Rui Batista. O representante da autarquia considera que o trabalho fica mais “fácil e apetecível” com o desempenho das associações famalicenses”, desejando que “o caminho continue a contar com este vento favorável ao sucesso”.

Riba d’Ave apura-se para os ‘oitavos’ O Riba d'Ave Hóquei Clube (RAHC) superiorizou-se no dérbi concelhio frente ao Famalicense Atlético Clube (FAC) e garantiu o apuramento para os oitavos de final da Taça de Portugal. A equipa de Hugo Azevedo confirmou o favoritismo e venceu por 5-8, não obstante a boa réplica demonstrada pela formação caseira. Apostado em surpreender o adversário, o FAC entrou muito bem na partida e o capitão Chumbinho deu o exemplo, ao inaugurar o marcador à passagem dos três minutos. A fase inicial ficou marcada pelas dificuldades sentidas pelo RAHC para travar o entusiasmo da equipa da 2ª Divisão Nacional. A equipa forasteira foi-se recompondo paulatinamente e a baliza de Miguel Freitas começou a estar sob ameaça. O guardião estava inspirado e a baliza começou a parecer pequena para os ribadavenses. A resistência do guarda-redes viria apenas a ser quebrada aos 16 minutos. Miguel Freitas ainda defendeu o primeiro remate, mas Diogo Casanova foi astuto a aproveitar a recarga para restabelecer a igualdade. O FAC não esmoreceu e voltou a galvanizar-se. Manuel Pinheiro e Tiago Pimenta deram uma vantagem (3-1) que dava forma à intenção dos famalicenses em causar

surpresa nos 16 avos de final. No entanto, a primeira parte não fecharia sem a redução do marcador. Tomás Pereira levou a melhor sobre Miguel Freitas e deu início a uma tarde brilhante a nível individual. Seria precisamente o camisola 4 dos ribadavenses a liderar a revolta ribadavenses no segundo tempo. O jovem marcou dois golos no início da etapa complementar e consumou a reviravolta no marcador. Pela primeira vez na frente do marcador, o RAHC não teve, porém, muito descanso. Chumbinho voltou a assumir protagonismo e repôs a igualdade. Um resultado que durou, porém, poucos segun-

dos. A classe de Tomás Pereira voltou a sobressair, ao recolocar os forasteiros na frente com um remate de longa distância. Esta reação imediata dos ribadavenses terá sido, porventura, um momento crucial da partida. O FAC quebrou um pouco em termos anímicos e disso se aproveitou o conjunto de Hugo Azevedo. Miccoli, com um bis, desnivelou o resultado (4-7) e deixou a qualificação muito bem encaminhada. A equipa da casa ainda reduziu no último minuto, por intermédio de Tiago Pimenta, mas as contas apenas seriam fechadas por Daniel Pinheiro, a escassos sete segundos do final.


32

MODALIDADES/MOTORES

opiniãosport: 14 de março de 2019

Clube de Xadrez A2D reforça domínio na Taça O Clube de Xadrez A2D, da escola Didáxis, reforçou, no passado sábado, a hegemonia na Taça de Braga de Xadrez. A equipa famalicense capitalizou o fator casa para vencer (4-0) a final frente à ADC Perre, equipa que disputa a III Divisão Nacional, e conquistar a prova pelo oitavo ano consecutivo. O jogo decisivo durou cerca de uma hora e meia, tendo a vitória começado a ser construída no quarto tabuleiro por Rui Pedro Gomes. Já no primeiro tabuleiro, o Mestre FIDE Luís Silva suplantou a oposição de Miguel Palhas. A vencer por 2-0, o CX A2D avolumou a vantagem com um golpe tático de Bruno Ribeiro no

terceiro tabuleiro, que lhe permitiu levar a melhor sobre Francisco Parente. As contas fecharam com a vitória do MN Bruno Gomes no segundo tabuleiro frente a Ricardo Sora. O triunfo categórico na final confirmou a supremacia do CX A2D na prova, ao conseguir levantar o troféu pela oitava vez consecutiva. Para esta proeza do clube famalicense contribuíram MF Luís Silva, MN Bruno Gomes, MN Ivo Dias, João Romano, Carlos Novais, Bruno Ribeiro, Inês Silva, Rui Pedro Gomes, José Santos, Emanuel Fernandes e Mário Oliveira, atletas que foram utilizados pela equipa A nas três eliminatórias que foram disputadas.

Pedro Almeida voltou à escola

O famalicense Pedro Almeida voltou, esta quinta-feira, ao pólo de Vale S. Cosme da Cooperativa de Ensino Didáxis, onde frequentou o segundo ciclo e ensino secundário. O piloto famalicense associou-se à iniciativa "Open Day", destinada aos alunos que frequentam o 9º ano de escolaridade neste estabelecimento de ensino, para dar o testemunho daquilo que viveu numa fase em que os estudantes têm de fazer opções quanto ao próximo passo a dar no

percurso académico. "A componente técnica e formativa do curso permitiu-me perceber melhor toda a formação técnica que recebi mais tarde no curso de pilotagem de aviões. O contacto com o mercado de trabalho feito no estágio deu-me uma experiência e responsabilização que me foi muito relevante para os desafios que encontrei à frente”, recordou, num exercício de memória que o fez relembrar o período em que frequentou o

curso técnico de eletrónica e automação e que, como confidenciou, foi importante para conseguir concluir o curso de piloto de linha aérea. A dar passos firmes no panorama nacional dos ralis, Pedro Almeida realçou igualmente a importância do curso para conquistar sucesso na sua outra paixão. "Permite-me compreender muita da eletrónica e funcionamento de sistemas do carro de ralis. Foi também aqui na Didáxis, no âmbito do curso que frequentei, que tive uma excelente experiência ao participar no concurso internacional ‘F1 in Schools’. A dinâmica do concurso ajudou-me imenso naquilo que acabou por ser o ingresso nos ralis e na conceção de um projeto desportivo”, frisou. Pedro Almeida incentivou os jovens a apostarem no seu percurso formativo, na aquisição de conhecimentos e a seguirem a vocação. "É verdade que somos ainda jovens, mas é aqui que começamos a definir o futuro", atirou, em jeito de conselho.

TrofaClima Team estreia novo carro

Performances da An-Dança premiadas

É já este fim de semana que a vila medieval de Ourém recebe a jornada de abertura do Campeonato Centro de Ralis, uma prova que conta com a participação da dupla Augusto Costa e Susana Silva. A representar as cores da TrofaClima Rally Team, a dupla da Trofa vai estrear em termos competitivos a nova montada para a temporada de 2019. Trata-se de uma Peugeot 208 R2, um carro que se tem mostrado supercompetitivo em diversos campeonatos disputados no mundo. “Tudo será novo para nós, vimos de um carro a diesel e este é a gasolina, a forma de o conduzir e mais exigente, mas estamos preparados para o novo desafio”,

revela Augusto Costa. O objetivo de Augusto e Susana na prova do Olival Motorizado passa por realizar um teste em ritmo de prova. “Vamos andar

com algumas cautelas e ver onde nos colocamos”, rematou o piloto. A prova tem início sábado e termina na tarde de domingo.

Daniela Pereira arranca para a Taça de Portugal A An-Dança – Conservatório de Dança de Vila Nova de Famalicão foi uma das equipas que competiu nas semifinais do Dance World Cup, prova que se realizou entre os dias 1 e 5 de março, na Figueira da Foz. A participação da escola famalicense contemplou 18 coreografias, que foram medalhadas em todas as categorias (Ballet, Contemporâneo, Moderno, Jazz e Show Dance), nas quais participou em solos, duetos, quartetos, grupos pequenos e grupos grandes em todos os escalões (Mini, Children, Júnior e Sénior). No primeiro lugar ficaram Bruno Oliveira (Júnior Solo Modern) e Clog Dance (Júnior Small Grupo Ballet). Já ao segundo lugar do pódio subiram Catarina Azevedo (Children Solo Ballet); Pizzicato (Mini Quarteto Ballet) e Children Small

Group Jazz & ShowDance (That’s how we do). A equipa famalicense obteve ainda vários terceiros lugares: Carolina Costa (Mini Solo Modern); Diana dos Santos (Junior Solo Ballet); Muñequitos (Mini Small Group Ballet); Children Small Group Ballet; Júnior Small Group Jazz & ShowDance; Crazy Surf (Júnior Large Group ShowDance) e Diana dos Santos e Mariana Gomes (Senior Duet Ballet). Por fim, na 4ª posição terminaram Mariana Nóbrega (Children Solo ShowDance); Bruno Oliveira (Júnior Solo Contemporary); Yara Madureira e Tomás Azevedo (Mini Duet Ballet) Carolina Costa e Diana Gouveia (Mini Duet Jazz & ShowDance); Núria dos Santos e Bruno Oliveira (Júnior Duet Jazz & ShowDance) e Tic Tac (Mini Small Group Modern).

Daniela Pereira deu início, no passado domingo, em Vila Franca, Viana do Castelo, à participação na Taça

de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO). Num ano em que se vai discutir a qualificação olímpica, a famalicense foi um dos muitos atletas a competir que marcou o arranque da competição. Depois de um bom arranque, a atleta da Saertex Portugal | Edaetech rodou praticamente toda a prova em 6º lugar, posição em que viria a terminar na categoria de elites femininos após as quatro voltas do percurso. “É uma pista que conheço bem e que considero ser uma das mais duras do nosso circuito nacional. Pus um andamento forte e constante do início ao fim, focada apenas na minha corrida”, referiu, demonstrando “feliz pela prestação, pois sei que a tendência é melhorar cada vez mais”. A famalicense volta a entrar em ação a 7 de abril, dia em que está marcada a segunda prova da Taça de Portugal de XCO, que terá lugar em Marrazes, Leiria.

ACV em ação A secção de andebol da Associação Cultural de Vermoim retomou, no passado fim de semana, as habituais atividades. As equipas de minis jogaram na condição de visitante, com as meninas a jogarem na Maia, ao passo que os rapazes disputaram uma partida em Braga. Já em casa atuaram as seniores e os infantis masculinos. Já a secção da ACV esteve representada no Trail Águias de Alvelos, prova que se realizou no último domingo. Filipe Ribeiro foi um dos participantes no trail longo, enquanto Joaquim Ferreira e Fátima Azevedo estiveram numa vasta lista de inscritos do trail curto.

Profile for Editave Multimédia

Opinião Pública - 1401  

Edição 1401 do Semanário Regional Opinião Pública.

Opinião Pública - 1401  

Edição 1401 do Semanário Regional Opinião Pública.

Advertisement