Page 1

Ano 28 | Nº 1439| De 5 a 11 de dezembro 2019 | Diretor: João Fernandes | Gratuito | www.opiniaopublica.pt pub

Iniciativa da Câmara Municipal premiou “exemplos de excelência” das escolas

Gala da Educação distingue mais de 200 projetos

p. 6

Cidade Escola Conde S. Cosme preparada para o futuro p. 5

A MAGIA DO NATAL JÁ INVADIU A CIDADE p. 4

Calendário Bairro da Cal vai ter obras no valor de 1,3 milhões p. 13

Eleições PS Eduardo Oliveira apresenta-se como candidato à liderança p. 8

Projeto Famalicão aposta no turismo industrial e lança nova rota p. 14

FC Famalicão: segunda derrota no campeonato em Portimão Ribeirão FC: António Carvalho é o novo treinador Futsal: FC Vermoim empata frente ao último classificado

pub


02

CIDADE

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Famalicão recebeu Bandeira de Autarquia Mais Familiarmente Responsável

Famalicão recebeu, na quarta-feira da semana passada, a bandeira de “Autarquia Mais Familiarmente Responsável”. A distinção, referente ao ano de 2019 e atribuída pelo Observatório dos Municípios Familiarmente Responsáveis, acontece pelo oitavo ano, o sétimo consecutivo, e reconhece as boas práticas de apoio às famílias promovidas pelo Município. A cerimónia de entrega da bandeira decorreu em Coimbra, numa cerimónia em que a autarquia famalicense se fez representar pela vereadora da Família, Sofia Fernandes, e que contou com a presença do secretário de Estado da Descentralização e Administração Local, Jorge Botelho. Sofia Fernandes enalteceu o impacto e a importância das políticas municipais no dia a dia das famílias famalicenses e garantiu a continuidade desses apoios por parte da Câmara Municipal. Recorde-se que da educação à área social, do desporto à cultura, foram muitos os argumentos elencados na candidatura apresentada pela autarquia famalicense, reconhecida não só pelas suas políticas orientadas para todas as famílias do concelho, mas também pelas ações e iniciativas destinadas a agregados familiares mais desfavorecidos económica e socialmente. Ao todo, em 2019 o Observatório distinguiu 77 municípios.

Catequistas de Famalicão preparam o Advento

Na passada sexta-feira, a Equipa Arciprestal de Catequese de Famalicão promoveu um Encontro de Recoleção destinado a todos os catequistas do Arciprestado, procurando proporcionar aos participantes um serão diferente com o objetivo de melhor os preparar e introduzir no tempo do Advento, o tempo litúrgico de preparação para o Natal. Esta iniciativa, subordinada ao tema “Esperança, berço que humaniza o catequista” e realizada na Igreja Antiga Matriz de Famalicão, reuniu cerca de 130 catequistas, que quiseram tomar parte de um momento o de oração, meditação e vivência da Fé. O encontro, presidido pelo padre António Loureiro, assistente da Equipa Arciprestal de Catequese, contou ainda com momentos musicais, assegurados por duas violinistas da Escola de Música da paróquia de Esmeriz.

FICHA TÉCNICA

CONSELHO EDITORIAL: Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, João Fernandes, Manuel Afonso e Almeida Pinto. ESTATUTO EDITORIAL: disponível em www.opiniaopublica.pt

DIRETOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt

CHEFE DE REDACÇÃO: Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

REDACÇÃO: informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611).

DESPORTO: Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

Instituição espera equilíbrio entre despesas e receitas

Gerações aprova Orçamento para 2020 e realiza almoço de Natal A Assembleia Geral da Associação Gerações aprovou por unanimidade, no passado dia 27 de novembro, o Plano de Atividades e Orçamento para o ano de 2020, congratulando-se com o grande número de projetos, iniciativas e ações que vão ser desenvolvidas ao longo do ano. Em nota á imprensa, a Gerações salienta que o orçamento para 2020 demonstra “equilíbrio entre receitas e despesas”. Prevêem-se rendimentos de 593.987 euros e gastos de 592.634 euros, sendo o resultado líquido previsional esperado de cerca de 350 euros. A Assembleia ratificou também as obras realizadas no “solar” da Gerações têm como grande objetivo dar mais qualidade ao trabalho desenvolvido com os seniores e, em simultâneo, aumentar a sua capacidade para 180 utentes. Por outro lado, no âmbito das atividades que desenvolve na quadra natalícia, a Associação está a organizar uma venda de rifas para, em 18 de dezembro, sortear um cabaz de Natal. Os resultados da venda revertem para a visita de final de ano idealizado pelas crianças do centro educa-

tivo, tendo todos os produtos do cabaz sido doados por um encarregado de educação de uma das crianças. A Gerações realizou também no passado dia 30 de novembro o seu almoço de Natal com a participação das crianças, dos pais e familiares, e dos seniores que frequentam a instituição, bem como de colaboradoras e membros da direção, num total de mais de 200 pessoas. O presidente da Direção,

Mário Martins, em tempo de aniversário da instituição, relembrou um pouco da sua história e da sua influência no município de Famalicão, exortando todos a serem inconformistas e inovadores. Nesta quadra a Gerações oferece também às suas crianças, seniores e colaboradoras presentes de Natal que podem ser um espetáculo circense, um concerto musical, uma peça de teatro e outros bens culturais.

AFPAD realizou passeio anual ao Porto Os utentes da Associação Famalicense de Prevenção e Apoio à Deficiência (AFPAD) realizaram o passeio anual da instituição, que este ano teve a cidade do Porto como destino, sob o tema dos Descobrimentos. Neste passeio, também participaram alunos do Departamento das Necessidades Educativas do Agrupamento Escolas Camilo Castelo Branco. Todos puderam viajar de comboio e, chegados à estação de S. Bento, foi possível admirar os azulejos e a arquitetura da estação. Já na Avenida dos Aliados e os utentes puderam sentir a agitação matinal de uma cidade em constante rebuliço. Entretanto, a hora do almoço aproximou-se e o local escolhido foi o MacDonalds. Seguiu-se uma visita ao Museu dos Descobrimentos com as margens do rio Douro sempre como pano de fundo. No museu foi possível conhecer a história, das Descobertas, sentir os cheiros e descobrir a beleza de outros povos: Brasil, África e Índia. De salientar que todo este passeio foi pensado e desenvolvido pelos utentes, concretizado, depois, pela Direção da AFPAD que, em nota á imprensa, salienta que “este tipo de atividades visam o desenvolvimento de uma comunidade em que se privilegia a promoção de competências e a inclusão social”.

GRAFISMO: Carla Alexandra Soares e Pedro Silva.

OPINIÃO: Adelino Mota, Barbosa da Silva, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Mário Teixeira, José Luís Araújo, Sílvio Sousa, Vítor Pereira. GERÊNCIA: João Fernandes

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

DETENTORES DE MAIS DE 5% DO CAPITAL António Jorge Pinto Couto

TÉCNICOS DE VENDAS: comercial@opiniaopublica.pt Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

PROPRIEDADE E EDITOR: EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE: Rua 8 de Dezembro, 216 Antas S. Tiago - 4760-016 VN de Famalicão

IMPRESSÃO: Celta de Artes Gráficas, S.L. Gárcia Barbón, 87 Bajo - Vigo

CONTACTOS Redacção: Tel.: 252 308145 • Fax: 252 30814

TIRAGEM DESTE NÚMERO: 20.000 exemplares, nº 1439

INTERNET - www.opiniaopublica.pt

Serviços Administrativos: Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

DISTRIBUIÇÃO: Editave Multimédia, Lda.

NÚMERO DE REGISTO: 115673 DEPÓSITO LEGAL: 48925/91


opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

PUBLICIDADE

03


04

CIDADE

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Espetáculo multimédia, mercado artesanal e praça da alimentação animam o centro da cidade

A magia do Natal já chegou a Famalicão Cristina Azevedo É um dos pontos altos da animação natalícia na cidade de Famalicão. O espetáculo multimédia, no topo norte da Praça D. Maria II, foi inaugurado no passado domingo, juntamente com a árvore de Natal, e todos os dias tem atraído muitos espetadores, apesar das noites frias. Já no domingo, foram muitos aqueles que quiseram assistir à estreia deste espetáculo de luz, som e cor. “Com esta iniciativa queremos dar um sinal claro daquilo que é, para nós, o Natal: luz, alegria, magia, momentos calorosos e reconfortantes”, referiu o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que pressionou o botão que deu início ao espetáculo. O edil desejou ainda que as atividades que animam o centro da cidade sejam inspiradoras para quem as visita, por forma a que “o Natal de cada família, de cada cidadão, de cada famalicense seja o melhor de sempre”. Outra das grandes apostas do Município é o Mercado de Natal, que também abriu este fim de semana, este ano organizado em duas partes, uma para a venda de artesanato e produtos locais, na Praça D. Maria II, e outra para restauração numa zona coberta, na Praceta Cupertino de Miranda. “É um mercado que pede messas a muitos mercados de Natal em Portugal e fora de Portugal, tal é a diversidade e a qualidade das propostas”, avaliou o edil. Com as suas tradicionais casinhas de madeira, o mercado artesanal, que ficará aberto até 24 de dezembro, oferece a possibilidade de encontrar presentes únicos com o artesanato típico da época. Ao todo, são cerca de 25 expositores. Entre eles está Liliana Barroso com

O espetáculo multimédia é uma das grandes atrações

reira apresentam o Pão de Ló do Burguês, um produto original, que as duas empresárias querem que se torne numa “marca da gastronomia famalicense”. “É um produto diferenciador porque tem a massa de pão de ló normal que é coberta com merengue”, explicam, acrescentando que têm tido encomendas de todo a zona norte do país. A praça decorre até 5 de janeiro e funciona de segunda a quintafeira, das 11h00 às 20h00, e às sextas, sábados e domingos, das 10h00 às 22h00. Aos domingos, o Mercado de Natal é animado por coros que trazem música natalícia. Trata-se de 10 coros representativos de cada uma das Comissões Sociais Inter-Freguesias do concelho. A cada domingo, atuam dois coros pelas 16h00 e pelas 17h00.

Pai Natal chega no domingo A festa do Natal em Famalicão fica completa no próximo domingo, dia 8, com a chegada do Pai Natal à cidade e a abertura da Cabana Solidária na Praça 9 de Abril. O desfile sai dos Paços do Concelho, pelas 15h00, percorrendo as ruas da cidade até á cabana. A atividade implicará alguns condicionamentos de trânsito, entre as 14h00 e as 19h00, na Rua Manuel Pinto de Sousa, Rua Adriano Pinto Basto, Rua de Santo António e Topo Norte da Praça D. Maria II. De resto, o espírito natalício está ainda presente na pista de gelo, no carrocel, no comboio e no Circo de papel, montado no parque da Juventude, com espetáculo "Jardins", inspirado no conto "O Rapaz de No Mercado de Natal pode encontrar presentes genuínos Bronze" de Sophia de Mello Breypresépios pintados à mão. “É um sépio é um produto que “continua dezena de stands com um pouco de ner. passatempo, uma forma de escapar a ser muito procurado e a ser uma tudo, desde as sanduiches, aos viao stress do dia a dia e do trabalho, tradição em muitas casas no Natal”. nhos aromatizados, ao chocolate veja em www.famatv.pt é o meu refúgio”, referiu a artesã ao Já a tenda que acolhe a praça quente e aos doces de Natal. ou OPINIÃO PÚBLICA, para quem o pre- alimentar apresenta mais de uma Isabel Machado e Ana Maria Fer-

Famalicão ouviu os estudantes do concelho Os deputados municipais que habitualmente ocupam as cadeiras da Assembleia Municipal de Famalicão deram hoje o lugar e a palavra aos estudantes do concelho. No âmbito das comemorações do Dia Internacional das Cidades Educadoras, realizou-se hoje uma Assembleia de Estudantes que teve lugar na sala da Assembleia Municipal, numa sessão onde os alunos dos vários estabelecimentos de ensino do concelho tiveram a oportunidade de partilhar com o executivo sugestões e desafios para que Famalicão seja cada vez mais uma Cidade Educadora. A sessão de abertura da iniciativa esteve a cargo do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que se fez acompanhar pelos vereadores da Educação e Juventude, Leonel Rocha e Sofia Fernandes, respetivamente. O edil lembrou que a “a escola

não se cumpre só dentro das paredes do edifício escolar”, enaltecendo a ideia de um conceito de escola “mais abrangente e envolvente”, onde o processo de formação e aprendizagem também se cumpre em casa, com a comunidade, com as empresas “e com tudo o que acontece no nosso território”. Paulo Cunha pediu ainda aos jovens do concelho para que continuem atentos e para que partilhem as suas ideias e sugestões sobre “a cidade que somos e a cidade que queremos ser”. A sessão ficou também marcada pelo hastear da Bandeira das Cidades Educadoras nos Paços do Concelho. Recorde-se que o Município de Famalicão é Cidade Educadora desde 2010 e foi eleito, este ano, para integrar a comissão coordenadora da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras.


opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

CIDADE

05

Estabelecimento centenário beneficiou de intervenção profunda, inaugurada por Paulo Cunha

Escola Conde S. Cosme preparada para o futuro Cristina Azevedo Uma escola centenária que está agora preparada para os desafios modernos da educação. Foi desta forma que o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, se referiu à Escola do 1º ciclo de Conde S. Cosme na cerimónia de inauguração das obras de requalificação do edifício. Este estabelecimento de ensino, localizado na cidade, acolhe atualmente 200 crianças, do 1º ao 4º ano, que, na passada segunda-feira, receberam o edil famalicense em clima de festa, numa cerimónia que assinalou, oficialmente, o regresso à nova escola. A intervenção, orçada em mais de 800 mil euros, ficou concluída no terceiro período do ano letivo 2018/2019 e implicou a ampliação do edifício, com construção de refeitório, biblioteca, sala de professores e recreio coberto. Foram ainda executados arranjos exteriores, com a construção de um campo desportivo com relva sintética. “Olhar para estas crianças e ver a sua alegria, perceber como estão felizes com a sua nova es-

padas”, afirmou aos jornalistas a presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação, Filomena Gonçalves, acrescentando que a intervenção realizada “correspondeu às expetativas”. Já o diretor do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, a quem pertence a Conde S. Cosme, Carlos Teixeira, salientou que com esta obra a autarquia “renova a história e a memória deste edifício, que faz parte da vida dos famalicenses”. Entretanto, no próximo sábado, dia 7, Paulo Cunha irá inaugurar as obras da Escola de Riba d’Ave, que implicaram um investimento superior a 500 mil euros e que, para além da reabilitação total do edifício, implicou a criação de mais duas salas, passando para oito, e a construção de uma sala de apoio, biblioteca, sala de professores e recreio coberto. Os arranjos exteriores contemplaram também um espaço O presidente da Câmara foi recebido na escola em clima de festa desportivo com relva sintética. cola, como estão satisfeitas, é meiras etapas da sua formação, e quitetónica do edifício, fazendo a Os dois projetos foram cofinanperceber que a obra está bem a última coisa que quisemos foi ligação perfeita entre o passado ciados pelo NORTE 2020, através do feita, era necessária e trouxe uma apagar essa memória”. Nesse e o futuro”, concluiu. Fundo Europeu de Desenvolvimento mais valia à educação em Fama- sentido, a intervenção realizada A nova escola deixou os pais Regional. licão”, adiantou Paulo Cunha. “criou uma escola moderna, con- satisfeitos. “Está muito bonita, O edil lembrou que esta “é fortável, com todas as comodida- bem estruturada e organizada, os veja em www.famatv.pt uma escola com memória, onde des, mas que ao mesmo tempo espaços são amplos e as salas de ou muitas gerações fizeram as pri- não apaga da história a traça ar- aula estão modernas e bem equipub


06

CIDADE

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Iniciativa da Câmara Municipal pretendeu premiar “exemplos de excelência”

Agrupamento Camilo desafia a “caminhar com os sapatos dos outros”

Gala da Educação distingue mais de 200 projetos desenvolvidos pelas escolas

Para assinalar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, o Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco (AECCB) foi, na passada terça-feira, até aos Paços do Concelho com a exposição itinerante “Caminhar com os sapatos dos outros: deixa-te conhecer-me!”. Cada par de calçado exposto representa a oportunidade que cada observador tem de se despir do seu individualismo e sentir o outro. Com esta iniciativa, o AECCB pretendeu alertar a comunidade famalicense para a questão do respeito pelos Direitos Humanos.

Dádiva de sangue nos Bombeiros Famalicenses No próximo domingo, dia 8, a Associação de Dadores de Sangue de Famalicão promove uma “Colheita de Sangue” no quartel dos Bombeiros Voluntários Famalicenses. A “colheita” será realizada entre as 9h00 e as 12h30 pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação e é aberta à população. Quem for doar sangue pode estacionar no parque dos BV Famalicenses gratuitamente. pub

Cristina Azevedo

É-JÁ Entregas leva até si os seus pratos favoritos

A empresa é recente na cidade de Famalicão, mas a sua ideia de negócio era já há muito ambicionada pelos consumidores. A É-JÁ Entregas inaugurou os seus serviços no dia 25 de novembro e desde então que José Miguel Silva, proprietário da empresa, tem recebido um feedback bastante positivo do serviço que atualmente a empresa desempenha. Isto porque a É-JÁ Entregas tem-se especializado, em primeiro lugar, em arrecadar diversas parcerias com restaurantes do concelho de Famalicão, que satisfazem todos os gostos. No total, são cerca de 20 restaurantes que já integram esta rede e que podem ser consultados no facebook da empresa. O objetivo é cumprir eficazmente um serviço de recolhas e entregas em qualquer lugar à sua escolha, num raio de 15 km da cidade de Famalicão. Para disfrutar do seu prato favorito em qualquer lugar, o processo a realizar é bastante simples. As encomendas são feitas através do 914995409. Chamada essa onde vai poder indicar qual o seu pedido, de que restaurante e a localização para onde será feita a entrega. Para facilitar todo o processo, o pagamento é feito através da plataforma MBway. E se pretende ver o seu restaurante favorito pertencer a esta equipa, ainda há solução. Apesar das diversas parcerias já realizadas, a É-JÁ Entregas ainda está a aceitar sugestões de novos restaurantes ou mesmo pastelarias para aumentar a sua diversidade de oferta através do email ejaentregas2019@gmail.com.

A Câmara Municipal de Famalicão distinguiu, no passado domingo, mais de 200 projetos desenvolvidos pelas escolas do concelho no ano letivo 1028/2019. Tratou-se da segunda Gala da Educação que reuniu professores, alunos, pais, diretores de escolas, presidentes de junta e vereadores, numa cerimónia que lotou o grande auditório da Casa das Artes. A Gala da Educação visa homenagear os estabelecimentos de ensino da rede pública, privada, particular e cooperativa, e seus agentes educativos (professores e alunos) do concelho, pelas distinções alcançadas pelas participações em diferentes projetos e concursos de âmbito regional, nacional ou internacional. No total, este ano foram 242 os projetos distinguidos, o que para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “são sinais inequívocos de que a educação no concelho está madura, está bem definida e bem entrosada, e que há exemplos de excelência educativa que merecem a ser premiados”. O edil felicitou toda a comuni-

dade educativa pelos resultados alcançados, “que nos deixam orgulhosos”, mas não deixou de ambicionar cada vez mais e melhor para a educação em Famalicão. “Queremos elevar a fasquia, todos os anos. É essa a dinâmica do concelho de há uns anos a esta parte e, no futuro, não será diferente”, sustentou. Os galardões foram divididos nas categorias: Património Local e Cultural; Cidadania e Participação; Desenvolvimento Sustentável; Inclusão e Equidade; Desenvolvimento Positivo e Bem-estar; Inovação, Conhecimento e Desenvolvimento Científico; Empreendedorismo e Criatividade. O Agrupamento de Escolas Padre Benjamim Salgados, de Joane, foi um dos que mais galardões recebeu. “Estamos sempre atentos a todas as oportunidades que possam ajudar os alunos a tornarem-se ainda melhores”, salientou Alfredo Mendes, diretor do Agrupamento, em declarações aos jornalistas. O responsável está convicto de que a participação em projetos educativos, que vão além do contexto meramente curricular e das frontei-

ras da própria escola, “ajuda os alunos a desenvolverem as suas competências académicas e dá-lhes uma visão de cidadania, de globalidade e de contato com outras realidades que só na escola ou numa pequena comunidade não conseguem atingir”. Na Gala da Educação estava prevista a presença do secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa. O governante acabou por não comparecer por motivo de doença, mas enviou uma mensagem por vídeo onde apontou Famalicão como “um bom exemplo de como é possível beneficiar os alunos, quando trabalhamos, em conjunto, formas diferentes de ser escola e de ensinar”. A cerimónia do passado domingo, que foi um dos pontos altos do programa comemorativo do Dia Internacional das Cidades Educadoras, ficou ainda marcada pela tradicional homenagem municipal aos professores aposentados. Este ano foram homenageados pelo Município nove docentes que se jubilaram. veja em www.famatv.pt ou

Mercadinho de Natal na Central de Camionagem A Associação Famalicão em Transição promove no próximo sábado, dia 7, um “Mercadinho de Natal” na Central de Camionagem, entre as 10 e as 17 horas. Este evento consiste numa feirinha para venda e troca de artigos usados com a finalidade da sua reutilização, promovendo o consumo sustentável e contribuindo para a missão daquela associação. Ao longo do dia irão decorrer também outras atividades e animações relacionadas com a economia circular e a sustentabilidade.


opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Assembleia Municipal reuniu na passada sexta-feira

Plano e Orçamento para 2020 aprovado por maioria e sem discussão A Assembleia Municipal (AM) de Famalicão aprovou, por maioria, as Grandes Opções do Plano e Orçamento do Município para 2020. A proposta da Câmara Municipal foi aprovada, na passada sexta-feira, com os votos favoráveis dos deputados municipais do PSD e do CDS-PP, mas mereceu o voto contra dos deputados do PS e a abstenção do Bloco de Esquerda, numa sessão onde a CDU não se fez representar. A discussão em torno do Plano e Orçamento para o próximo ano foi praticamente nula, contando apenas com a intervenção do presidente da Câmara e de um deputado do PSD e outro do PS, com o primeiro e elogiar as opções do executivo para 2020 e o segundo a tecer as mesmas críticas que já tinham sido feitas pelos socialistas, aquando da discussão do documento na reunião de Câmara. A autarquia terá um valor global de 111 milhões de euros para gerir no próximo ano, que incluem um encaixe de cerca de 11 milhões de euros em fundos comunitários Paulo Cunha abriu o debate em torno deste ponto da ordem de traba-

lhos começando por salientar as apostas na Educação, na Cultura e no Desporto, “numa lógica de consolidação daquilo que já Câmara Municipal já tem vindo a realizar”. O autarca destacou ainda “a permanência dos apoios aos mais desfavorecidos” e “a dimensão da estabilidade fiscal”. O presidente da Câmara falou ainda do investimento que será realizado nas áreas da reabilitação urbana e da mobilidade sustentável, assinalando as obras de reabilitação do Mercado Municipal de Famalicão e da construção da ciclovia. “É um documento ambicioso porque Famalicão já se habitou a ser um concelho de dimensão nacional e até internacional”, concluiu o edil. Do lado do PSD, os elogios à governação do Município não se fizeram esperar e surgiram pela voz do deputado Germano Araújo, que realçou “a continuidade da linha orientadora dos últimos anos, assente na sustentabilidade, razoabilidade e envolvência”. Para o social-democrata, o ano de 2020 será “especialmente dedicado à promoção do desenvolvimento sus-

tentável, procurando mobilizar os valores do território multifuncional, da paisagem diversa e da economia verde, para novos patamares de qualificação territorial, de valorização dos recursos e de consumo responsável”. Já o PS, que também tinha chumbado o documento em sede do executivo, voltou a repetir os argumentos, com o deputado Rui Faria a afirmar que “existe margem para fazer melhor sem desbaratar recursos e, desse modo, aliviar a cobrança dos impostos municipais”. O socialista entende ainda que as Grande Opções do Plano e Orçamento não são mais que “o somatório da gestão corrente mais a concretização de obras há muito prometidas e que finalmente vão ver a luz do dia, graças, em grande parte, aos fundos comunitários”. Na sessão da passada sexta-feira referência ainda para um voto de louvor apresentado pelo presidente da Assembleia Municipal, Nuno Melo, aos serviços prestados por Conceição Seabra, funcionária da Assembleia que agora se aposentou. O voto foi aprovado por unanimidade. pub

CIDADE

07

CAF promoveu passeio TT para crianças do IPO

O Clube Aventura de Famalicão (CAF) em parceria com vários clubes e em colaboração com Bombeiros Voluntários Famalicenses, organizou, no passado sábado, um passeio TT com famílias e crianças do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto. A iniciativa teve como objetivo proporcionar um dia de aventura aos participantes podendo sentir o Todo-oTerreno turístico e de competição. O evento envolveu 15 famílias num total 80 pessoas, e contou com a presença de um responsável pelo IPO, de representante da Câmara Municipal e de várias equipas de competição. O convívio e a diversão foi uma constante ao longo do passeio. pub


08

CIDADE

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Foi num jantar onde reuniu centenas de militantes “que querem a mudança”

Eduardo Oliveira apresenta-se como candidato à liderança do PS de Rui Faria, afastou as pessoas. “Foram dois anos de mandato em que não se sentiu a força do partido e o líder não conseguiu cativar as pessoas”. “Não basta apregoar dois ou três dizeres, de quando em quando, para se fazer oposição à Câmara de Famalicão. Não basta apregoar dois ou três jargões políticos para fazer oposição. É preciso envolver as pessoas”, atirou Eduardo Oliveira que se socorreu do número de participantes no jantar para comprovar que a sua candidatura não afasta ninguém, “muito pelo contrário”. Quanto à moção de estratégia vai ser apresentada mais tarde, mas o candidato, caso vença, avança, desde já, que quer focarse nas eleições autárquicas, tendo consciência que será um caminho árduo. Eduardo Oliveira já tem na manga uma série de propostas para o futuro, mas para reconquistar a confiança dos famalicenses garante que irá de porta em porta, de freguesia em freguesia, para voltar a ganhar a Câmara Municipal. As eleições não têm ainda data oficial marcada, mas deverão acontecer na segunda quinzena de janeiro.

Carla Alexandra Soares Descontentamento, desinteresse, passividade, apatia, inércia e abandono. Foram estas as palavras fortes de Eduardo Oliveira que apresentou, na passada sextafeira, dia 29 de novembro, a sua candidatura à liderança da Comissão Política Concelhia do Partido Socialista de Famalicão. Com estas palavras, explanadas na sua intervenção, o candidato estava a referir-se ao que garantiu ser o sentimento de todos os militantes em relação à situação atual do partido em Famalicão. Eduardo Oliveira é o segundo militante a apresentar a candidatura às eleições internas da Concelhia de Famalicão, depois do atual presidente do órgão, Rui Faria, também o ser feito no início da semana passada. Eduardo Oliveira, enfermeiro de profissão, foi membro da Juventude Socialista e militante do PS desde 2007, encabeça uma lista que tem por lema “Pela Mudança, Devolver a Esperança”. E mudança é precisamente o que o candidato considera ser mais urgente, para um partido que se quer “diferente, interventivo, inclusivo, solidário e unido”. “Ganhamos eleições legislativas e europeias em Famalicão. Porque é que não conseguimos ganhar as autárquicas?”, questionou Eduardo Oliveira que chegou,

Eduardo Oliveira avançou para a corrida à liderança do PS

desta forma, à conclusão que o concelho é maioritariamente socialista. “O que é certo é que há 20 anos que o PS, nas autárquicas, está cada vez mais em queda e por isso decidi avançar e mobilizar militantes de base”. Aliás, para Eduardo Oliveira, a luz verde para a sua candidatura aconteceu quando, depois de auscultar deze-

nas de militantes, percebeu que as bases do PS estão vivas e atentas e viram nele “o candidato ideal para a mobilização”. No jantar, em que segundo números da organização juntou mais de 400 militantes, estavam algumas figuras histórias do partido como Jorge Costa, Duarte Oliveira, Domingos Peixoto ou Orlando Oli-

veira. Mas para o candidato, neste momento, o importante é reconstruir o partido “com uma atitude diferente”, recusando-se falar em rutura ou divisão. Não obstante, o candidato considera que a atual liderança não se focou no que é importante, não fez verdadeira oposição ao executivo camarário e, devolvendo as criticas

veja em www.famatv.pt ou

Eleições no PS de Famalicão

O histórico socialista famalicense Artur Lopes e o presidente da Junta de Freguesia do Louro, Manuel Silva, apresentaram-se, na passada segunda-feira, como mandatários da lista encabeçada por Rui Faria à presidência da Concelhia de Famalicão do Partido Socialista (PS). Em conferencia de imprensa, Artur Lopes, que foi vereador do partido e presidente da Assembleia Municipal durante 12 anos, apelou à união no PS e considerou que o facto de haver duas listas ao ato eleitoral interno só é “saudável para a democracia”. “O que é preciso é saber superar, não marginalizar, não encostar”, alertou. Assim, Artur Lopes entende que “é o momento de dar o salto e melhorar as condições para criar unidade dentro do partido”. E advertiu: “O PS só terá uma vitória em Famalicão se tiver unidade. Não pode ter, permanentemente, divisão atrás de divisão”. Afirmando que, em todos os

Cristina Azevedo

Artur Lopes e Manuel Silva são mandatários de Rui Faria

Márcia Nunes ladeada por Artur Lopes e Manuel Silva

momentos, “sempre esteve com o partido” nuca alinhando em “movimentos desestabilizadores ou eleições em rulotes”, Artur Lopes explicou ainda que apoia a lista de Rui Faria porque entende que é o projeto que melhor responde ao

desafio das próximas eleições autárquicas. “Dezanove anos de PSD é demais. Esperamos conseguir uma vitória interna que leve ao caminho de uma vitória do PS na Câmara Municipal e nas freguesias”, afirmou.

Já o autarca do Louro disse estar ao lado desta candidatura de forma “desinteressada”, com o único intuito de “trabalhar por Famalicão”. A lista de Rui Faria candidata à liderança Concelhia socialista tem

como porta voz a jovem Márcia Nunes, atual deputada municipal, para quem esta “é uma candidatura pelo PS, por Famalicão, e não é uma candidatura do contra”. “Não queremos excluir ninguém, nem acertar contas com ninguém”, afirmou, não deixando, porém, de dizer que acredita na força da união de todos os socialistas e não em “oportunismos de ocasião ou projetos de messias”. Quanto aos mandatários, Márcia Nunes referiu-se a Artur Lopes como alguém que “cativa a credibilidade e o respeito da generalidade dos famalicenses” e apontou Manuel Silva como “dos mais inovadores, empreendedores e dedicados autarcas do concelho”. A apresentação dos mandatários decorreu na sede do PS, onde marcaram também presença os vereadores Nuno Sá e Célia Menezes e o militante histórico Fernando Moniz. C.A.


opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

CIDADE

09

Associação Famalicão em Transição promoveu workshop em conjunto com a ZERO

Famalicão debateu alterações e justiça climáticas No passado dia 23 de novembro, Famalicão recebeu um workshop com o tema "Alterações Climáticas e Justiça Climática", uma iniciativa da parceria Associação Famalicão em Transição e a ZERO - Associação Terrestre Sustentável que contou com o apoio da Fundação Cupertino de Miranda, onde decorreu. Na sessão de abertura a vereadora da Juventude e Mobilidade da Câmara de Famalicão, Sofia Fernandes, que apelou à participação, sobretudo da juventude, seguindose a presidente da Associação Famalicão em Transição, Manuela Araújo, que focou a importância da redução do consumo. No primeiro painel, o presidente da ZERO, Francisco Ferreira, fez um ponto da situação sobre o cenário atual e futuro do impacte das alterações climáticas, focando as áreas mais importantes a trabalhar, como a energia, os transportes/mobilidade, a alimentação e consumo de forma global e os resíduos. “O que acontece com as alterações climáticas é que o aquecimento global é lento e quando reagirmos é tarde demais, pois só reagimos nas alturas dramáticas. A boa notícia é que o relatório de

O painel de oradores do debate

cientistas das Nações Unidas que nos diz que ainda é possível a temperatura não subir mais que 1,5ºC em relação à era pré-industrial; a má notícia é que, apesar de termos a receita, de sabermos o que fazer, como fazer, ainda estamos muito longe de a aplicar”, afirmou Francisco Ferreira Paulo Magalhães, jurista e fundador da Casa Comum da Humanidade, apresentou este projeto de

âmbito internacional que tem vindo a ser desenvolvido desde 2016 e que visa garantir a preservação das condições de habitabilidade do planeta. Segundo Paulo Magalhães o “Sistema Terrestre tem de ser reconhecido como bem jurídico global, um bem que existe dentro e fora de todas as soberanias, a única herança global da humanidade”. A proposta passa pela criação de um sistema de contabilidade, em jeito

de “condomínio”, em que todos sabemos as contribuições positivas, mas também de negativas dos estados envolvidos. A exibição do vídeo de apresentação do “People Climate Case” deu o mote para o segundo painel, que contou com a presença dos representantes das três famílias portuguesas que são parte ativa deste processo judicial. O “People Climate Case” envolve 10 famílias e

uma associação de jovens provenientes de diferentes países da Europa e fora da Europa que exigem mais ambição aos decisores políticos europeus. As famílias consideram que a União Europeia (EU) não está a fazer tudo o que está ao seu alcance para combater as alterações climáticas e proteger os seus direitos fundamentais. Como tal, apelam ao tribunal para que assuma que as alterações climáticas são uma questão de direitos humanos e que a EU é responsável por proteger os seus direitos e os direitos das gerações futuras. Armando Carvalho, engenheiro florestal, dedicou mais de 20 anos à gestão e proteção de uma floresta biodiversa nas suas propriedades próximo de Santa Comba Dão e descreveu como viu e viveu a destruição da sua floresta nos incêndios florestais de outubro de 2017. Joaquim Caixeiro gere uma cooperativa agrícola próximo de Montemor-o-Novo. Foi patente a sua preocupação com a falta de água que poderá colocar em causa a agricultura em modo de produção biológico, que praticam na herdade. pub

Inovafil vence Prémio Inovação COTEC-BPI A Inovafil é a vencedora do Prémio PME Inovação COTEC-BPI. A empresa têxtil famalicense, produtora de “fios inteligentes” para os mercados de moda e dos têxteis técnicos, foi distinguida no 9º Encontro PME Inovação promovido pela COTEC, a semana passada, na Póvoa do Varzim. O Prémio PME Inovação reconhece anualmente empresas que se destacam pelas suas práticas de gestão de inovação, com impacto no crescimento e na rentabilidade. O júri destacou os excelentes indicadores de desempenho empresarial da Inovafil e a dinâmica de crescimento médio anual do seu volume de negócios, superior a 15% nos últimos três anos. Rui Martins, CEO da Inovafil, sublinha que “o prémio é a prova do reconhecimento nacional e internacional dos elevados índices de performances que a unidade já atingiu, o que implica um comprometimento com a inovação, que passou a ser um dos pilares da sua produção”.

Em 2018 a Inovafil alcançou um volume de negócios próximo dos 22 milhões de euros, 41% dos quais resultantes de exportação, tendo como destino principal França, Espanha e Estados Unidos da América. “A inovação na Inovafil terá que continuar forçosamente, porque a empresa vive do produto dessa inovação”, afirma Rui Martins, acrescen-

tando que a fiação terá “obrigatoriamente que continuar a viver da inovação interna, da presença em feiras, da interação com universidades e com os centros tecnológicos”. Recentemente, a Inovafil foi selecionada, entre cerca de 20 empresas a nível mundial, para testar o novo sistema de fiação a jato de ar e que permite a produção de vários fios ao mesmo tempo.


10

CIDADE

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Agrupamento de Escolas D. Sancho I por terras napolitanas

Dois professores e cinco alunos do Agrupamento de Escolas D. Sancho I assinalaram mais uma participação do programa Erasmus+, desta vez em Afragola, província de Nápoles, em Itália, de 25 a 30 de novembro, no terceiro intercâmbio de alunos do projeto que envolve parceiros de Itália, França, Bulgária e Roménia. Depois da visita à escola e da receção na Câmara Municipal, a agenda de trabalhos levou os participantes a descobrir e apreciar o património cultural e natural da região, não apenas da cidade anfitriã, Afragola, como das localidades próximas de Salerno, Sorrento, Caserta e Nápoles, onde foram efetuadas várias visitas a museus e demais espaços culturais e naturais, com especial destaque para o Museu Arqueológico Nacional de Nápoles e o Palácio Real de Caserta, cuja visita foi preparada pelos alunos anfi-

triões. Estas atividades forneceram o material cultural e sensorial para a elaboração dos trabalhos de grupo que foram apresentados nos dois últimos dias da semana. Os estudantes famalicenses, que ficaram hospedados nas famílias dos seus correspondentes italianos, “regressaram entusiasmados com tudo o que aprenderam e vivenciaram, tendo destacado a convivialidade, a interação e a dinâmica geradas com todo o grupo de trabalho”, afirma o Agrupamento, em nota de imprensa. Para estes alunos, tratou-se de uma experiência “extremamente enriquecedora que lhes acrescentou conhecimentos e novas sensações sobre o que verdadeiramente nos distingue e aproxima neste espaço europeu que partilhamos”, acrescenta.

CDS-PP de Famalicão leva 42 delegados ao congresso No passado sábado, o plenário concelhio do CDS-PP de Famalicão elegeu os seus delegados ao 28º congresso do partido que se vai realizar em Aveiro, nos dias 25 e 26 de janeiro. São 42 os delegados ao Congresso que representam a Concelhia famalicense, numa lista única que se apresentou a votação, encabeçada pelo médico Camilo Freitas, histórico militante do partido. A concelhia de Famalicão do CDS-PP vai no congresso apoiar a moção “Direita Autêntica”, cujo primeiro subscritor é o famalicense Nuno Melo. Ao longo das últimas semanas a concelhia apresentou contributos ao nível da justiça, economia, organização interna do partido e na definição de uma estratégia de agenda local, incorporadas na moção. “Revemo-nos por inteiro na ‘Direita Autêntica’ e estamos certos que os delegados ao congresso eleitos em Famalicão – a maior estrutura do distrito e uma das maiores do país – são importante apoio às ideias aqui apresentadas”, disse Ricardo Mendes, presidente da concelhia. A moção “Direita Autêntica” é apresentada por um conjunto de subscritores, de norte a sul do

A lista é encabeçada por Camilo Freitas

país, com uma intenção comum de fazer com que o CDS ultrapasse um dos momentos mais difíceis da sua história e reencontre o caminho do crescimento e afirmação. Com um vasto conjunto de apoios, a moção é também uma reflexão sobre as correntes internas ou do posicionamento do partido. “Foi apresentada uma lista única que reflete uma identificação clara do posicionamento que o partido a nível nacional deve assumir e que continuaremos a defender”, acrescentou Ricardo Mendes.

“Sonhos com Vida“ continuará a ser o lema da Associação de Moradores das Lameiras

AML aprova orçamento de 1,8 milhões para 2020 A Associação de Moradores das Lameiras (AML) aprovou por unanimidade, em assembleia geral, o Programa de Ação e o Orçamento para o ano de 2020. Na reunião, Carla Faria, vicepresidente da direção, em representação do presidente Jorge Faria, esclareceu que este programa tem como base o projeto socioeducativo, com o título “Sonhos Com Vida“ e referiu que todos têm a plena consciência de que “o sucesso começa com um sonho e o primeiro passo para tornar os sonhos realidade é saber o que se quer”, só sendo possível assim concretizar o subtema para o programa deste ano “Sonhar novas Imensidades”. O orçamento da AML para 2020 prevê um total de gastos no valor de 1 milhão 884 mil euros. A direção decidiu orçamentar para investimento o montante de 198 mil euros. Para Carla Faria, “o grande desafio do século XXI é transformar os contextos e vida das pessoas em espaços de desenvolvimento total, dando voz a todas as partes interessadas“. Assim, a AML

„procurará ser dinâmica e interativa, onde cada uma das partes interessadas criará o seu incrível caminho, focado nos valores da determinação, disciplina e compromisso, pilares da nossa instituição“, vincou. A responsável acrescentou que, em 2020, a política da contínua capacitação dos recursos humanos irá manter-se e a mesma será acompanhado pela readequação e atualização das ferramentas de trabalho ligadas às novas tecnologias, “levando a um aumento do impacto, eficácia e melhoria dos serviços presta-

dos às partes interessadas da instituição“. Para 2020 está também traçada uma série de iniciativas nos diferentes setores, orientadas para promoção da interação entre a instituição e todas as partes interessadas, sendo novidade neste ano a inclusão da comunidade envolvente. Nesse sentido, Carla Faria adiantou que no próximo ano a AML irá avançar com um desafio inovador, de criação de um programa de redução de riscos psicossociais, destinado aos seus colaboradores, para posterior implementação.

Espetáculo assinalou Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

“Circo Por Todos” na Casa das Artes O espetáculo “Circo Por Todos” encheu esta terça-feira o grande auditório da Casa das Artes de Famalicão de talento, arte e dedicação. O espetáculo, que marcou o encerramento do quarto ano do projeto “EnvolvArte” e que assinalou o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, juntou no palco do grande auditório dezenas de utentes de instituições de solidariedade social do concelho famalicense, numa performance de artes circenses desafiante, repleta de alegria e de superação. Os ensaios arrancaram em maio, nas instalações do Instituto Nacional das Artes do Circo (INAC), no Lago Discount, em Ribeirão. “Foi encantador trabalhar com cada um deles. Envolveram-se verdadeiramente e aperceberamse que eram os verdadeiros protagonistas desta criação. Os técnicos do INAC acompanham, mas só eles fazem técnica de circo”, explica Lueli Campos, do INAC e coordenadora do projeto. Este é já o terceiro ano que a APPACDM participa no “EnvolvArte”, promovido pela Câmara Municipal de Famalicão e o INAC. Para Fernanda Rodrigues, monitora da instituição, esta não é

O espetáculo foi protagonizado por utentes de instituições do concelho

uma atividade como as outras. “Eles querem mostrar aquilo que conseguem fazer e dedicam-se muito. A interação com os artistas do INAC é fantástica e isso ajudaos a tornarem-se mais ativos quer do ponto vista intelectual, quer do ponto de vista físico”, disse. Participam ainda no projeto a ACIP, AFPAD, Associação Teatro Construção, Centro Social de Landim e o Centro Social e Paroquial de Ribeirão. Entre os presentes no espetáculo estava também o vereador

da Cultura do município, Leonel Rocha, que lembrou que “através da arte é possível tornar a vida dos outros mais fácil e fazer da nossa sociedade uma sociedade mais inclusiva”. Recorde-se que o “EnvolvArte” pretende, através das artes circenses e da sua capacidade de estímulo à liberdade, envolver e integrar cidadãos portadores de deficiência do concelho numa missão artística repleta de novos desafios, mas também de convívio e alegria.


opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

NHclima em feira internacional de Barcelona

A NHclima está representada na Cruise Ship Interior Expo de Barcelona, uma feira Internacional dedicada ao setor da construção naval e a primeira realizada na Europa, que reúne quase duas centenas de expositores, vocacionados para a construção, design e fornecimento de equipamentos para grandes pro-

jetos de construção ou renovação de navios. Este é uma área de negócio onde a empresa de Famalicão tem apostado no desenvolvimento de produto, com vista ao fornecimento de soluções aplicadas à construção naval. “É um mercado muito particular e exigente, com alto padrão de quali-

dade, e no qual temos investido, adaptando o nosso produto tradicional à especificidade da construção naval” diz Mário Almeida, CEO da empresa instalada em Requião. “A certificação dos nossos produtos pela Eurovent – e fomos os primeiros na Europa a garantir esta certificação – na categoria de condutas e acessórios para ventilação, é para os construtores uma garantia da qualidade do que desenvolvemos. A expectativa é que aqui possamos concretizar um conjunto de novos negócios que sustentem o investimento que temos realizado e alavanquem ainda mais a nossa capacidade de exportação” acrescentou Mário Almeida. Vocacionada para a construção de conduta e soluções AVAC, a NHclima exporta mais de 80% da produção, que representa um volume de negócios que ronda os 7,5 milhões de euros. A empresa tem cerca de uma centena de trabalhadores e estima crescer em 2020 acima dos 10%.

Exposição de esculturas na Casa Soledade Malvar Zacarias Rodrigues Vilas Boas inaugura, no próximo sábado, dia 7, pelas 16 horas, uma exposição de esculturas em madeira e granito, na Casa Museu Soledade Malvar, localizada da Avenida 25 de Abril, na cidade de Famalicão. A mostra, de entrada livre, pode ser visitada até ao dia 2 de fevereiro de 2020.

CIDADE

11

Famalicão Extreme Gaming é já este fim de semana

O Famalicão Extreme Gaming (FEG) vai, este fim de semana, ser palco de diversas iniciativas centradas na temática dos videojogos e das novas tecnologias, mas promete ser também espaço de diversão e muita animação para toda a família. O evento é já considerado o maior encontro realizado a norte dedicado ao gaming, vídeo jogos e tecnologia e reúne youtubers, streamers, torneios esports, simuladores, workshops, as mais recentes novidades dos jogos de consolas, realidade virtual e cosplay. Esta terceira edição vai decorrer de sexta-feira a domingo, nos dias 6, 7 e 8, no Lago Discount, em Ribeirão. As portas do festival abrem sextafeira, às 10h00 horas, num primeiro dia dedicado às escolas e com encontro com os Youtubers Chentric, Jamie Drake e João Jonas. Todos os que visitarem o FEG vão poder participar nos diversos torneios a decorrer de forma perma-

nente no espaço. As inscrições para as competições de Counter Strike e Fortnite são feitas presencialmente, em cada um dos dias do evento. O FEG vai também ser palco do Chistmas Challenge, torneio de futebol eSports promovido pela Federação Portuguesa de Futebol, e primeiro qualificador do jogo Pro Evolution Soccer para o campeonato da Europa de PES eSports a realizar em 2020. Nos dias 6 e 7 realizam-se as competições Fifa e no dia de 8 o torneio PES, com a Master Cup Portugal, evento com as melhores equipas nacionais. O Famalicão Extreme Gaming é uma iniciativa Associação de Desportos Eletrónicos, com o apoio do Município de Famalicão. Os bilhetes e inscrições para as competições a realizar na terceira edição do evento podem ser adquiridos e feitas online no site do evento em www.famalicaoextremegaming.pt. pub


12

CIDADE

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

CHMA apela à doação de sangue neste Natal O Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) vai voltar a lançar a campanha de angariação de dadores de sangue no mês de dezembro, sob o lema “Um presente que salva vidas”. Para além do principal objetivo que é a angariação de sangue, outro dos desígnios é de sensibilizar as populações dos concelhos de Famalicão, Trofa e Santo Tirso para a necessidade de doarem sangue no hospital da sua área de residência, ajudando assim a fazer face às necessidades existentes. A campanha contempla três momentos para angariação de dadores: dia 7 de dezembro no Hospital de Santo Tirso e dias 14 e 21 de dezembro no Hospi-

tal de Famalicão, sempre entre as 9h00 e as 12h30 e entre as 13h00 e as 15h30. Procurando estabelecer uma relação com a época festiva que se aproxima e apelando ao espírito de altruísmo e solidariedade próprios da quadra natalícia, o CHMA relembra que, para muita gente, sangue é o melhor presente que podem receber neste Natal. Esta campanha pretende também valorizar o ato de doar sangue, um gesto simples mas de grande importância. É simples e não custa nada, mas para quem recebe a unidade de sangue colhida, pode significar muito.

Mulher morre após queda do 3º andar de um prédio Uma mulher de 54 anos morreu, na passada segunda-feira, ao que tudo indica na sequência de uma queda acidental do 3º andar de um prédio na Rua Conselheiro Santos Viegas, no centro da cidade de Famalicão. Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga, a vítima caiu para a via pública, tendo o óbito sido confirmado já no Hospital de Famalicão. O alerta foi dado pelas 10h33, não sendo na altura conhecidas as circunstâncias em que ocorreu o acidente. No local estiveram os Bombeiros Voluntários Famalicenses com 12 operacionais, apoiados por seis viaturas. A PSP tomou conta da ocorrência.

No decorrer da Cerimónia de Entrega de Diplomas

CENFIM da Trofa apresenta Oficina Individual de Formação O Núcleo da Trofa do CENFIM apresentou publicamente, no passado dia 28 de novembro, perante uma plateia de cerca de 50 pessoas, uma nova resposta formativa, no domínio do CNC – Programação, Maquinação e Setup, que visa trazer uma resposta individualizada e à medida das necessidades de aprendizagem e de disponibilidade, especialmente dos colaboradores das empresas do sector Metalúrgico, Metalomecânico e Eletromecânico. A Oficina Individual de Formação (OIF) é uma modalidade formativa que pauta pela flexibilidade e adaptabilidade da aprendizagem, pois permite que cada formando inicie a formação quando quiser, escolhendo o seu próprio horário e evoluindo no processo de aprendizagem ao seu próprio ritmo, visando sempre uma maior eficácia nos processos de aprendizagem. A sessão de apresentação contou com as presenças do presidente da Câmara da Trofa, do vereador da Educação da Câmara de Famalicão, do diretor nacional do CENFIM, de responsáveis do Instituto de Emprego, da vice-presidente da AEBA, de técnicos de formação e de diretores e colaboradores de diversas empresas. Depois das palavras de boas-vin-

das do diretor do Núcleo da Trofa do CENFIM, Adelino Santos, os participantes tiveram acesso a uma explanação sobre a nova metodologia formativa, que culminou como uma visita guiada ao espaço oficinal Nesta cerimónia contou-se ainda com a presença de diversos tutores de estágio que testemunharam a entrega de 180 certificados e diplomas, a jovens e adultos, que concluíram com sucesso um percurso de qualificação no CENFIM da Trofa. Dos diplomados, 97% ficaram integrados no mercado de trabalho, na área correspondente à saída e perfil profissional do curso que realizaram, e 2% prosseguiu estudos. Durante a cerimónia e com a co-

laboração da empresa TSF, foram distinguidos os três formandos com melhor desempenho, a saber: Diogo Daniel da Silva Gomes; João Cláudio Matos Fernandes; e Vítor Manuel Rodrigues Meireles. Foram ainda reconhecidos os formandos Rui Carvalho e Rui Martins, bem como a equipa técnica que os orientou, que obtiveram a medalha de Excelência no Campeonato Mundial das Profissões, que decorreu em Kazan, na Rússia, em agosto de 2019. O presidente do Município da Trofa, Sérgio Humberto, encerrou a sessão, felicitando todos os diplomados e o CENFIM por estar “um passo à frente na qualidade da formação e recursos pedagógicos”. pub


opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

CULTURA

13

Câmara aproveitou os fundos comunitários para intervir no complexo social

Bairro da Cal vai sofrer obras no valor de 1,3 milhões de euros Cristina Azevedo A Câmara de Famalicão vai realizar uma intervenção no Bairro Social da Cal, em Calendário. A obra, orçada em mais de 1 milhão e 300 mil euros, comparticipada pelos fundos comunitários do Norte 2020, foi adjudicada em reunião do executivo camarário, na quinta-feira da semana passada. “A intervenção será na parte exterior das habitações para melhorar o isolamento e as condições térmicas das mesmas, bem como no espaço envolvente ao complexo habitacional”, explicou o presidente da autarquia, Paulo Cunha, no final da reunião, aos jornalistas. O edil nota que “aquelas habitações não têm as mínimas condições ao nível do isolamento e as pessoas que lá vivem passam dificuldades que pelo frio do inverno quer pelo calor no verão”. A intervenção agora adjudicada terá ainda que passar pelo visto do Tribunal de Contas, mas a expetativa da autarquia é que a obra possa avançar em abril ou maio do próximo ano.

O Bairro da Cal, em Calendário, é constituído por 55 fogos

De resto, Paulo Cunha reconhece que há outros complexos de habitação social no concelho a necessitar também de requalificação. Assegura que a autarquia está atenta, mas lamenta que o Estado central “se tenha desligado completamente deste processo e tenha deixado a

manutenção destas habitações 100% a cargo dos municípios, como é o caso de Famalicão”. Paulo Cunha lembra que as receitas obtidas com a habitação social “são escassas, comparadas com a necessidade do investimento” e, por isso, a autarquia tem realizado “intervenções

Escola do Vale do Este vence concurso “Separa e Ganha”

A Escola Básica de Vale do Este, de Arnoso Santa Maria, foi a 1ª classificada na categoria Azul, no Concurso “Separa e Ganha Amarelo e Azul”, promovido pela Resinorte no ano letivo 2018/2019. Em nota à imprensa, os professores do projeto Eco-Escolas, os responsáveis pela participação nesta iniciativa, realçam a importância do contributo que tiveram os alunos, funcionários e demais membros da instituição, sem os quais não teria sido possível recolher 9960 e 1296 kg, respetivamente, de resíduos das categorias azul e amarela. Este concurso destinou-se

às comunidades escolares dos Jardins de Infância e escolas do Ensino Básico e Secundário dos municípios da área de abrangência da Resinorte. O principal objetivo era despertar e incentivar nos jovens o interesse pela separação e pela valorização dos resíduos urbanos, assim como a defesa do meio ambiente em geral. Esta campanha baseou-se na separação e armazenamento de todo o tipo de material a colocar nos contentores azul e amarelo do ecoponto, ou seja, papel, cartão, embalagens de plástico, de metal e de bebida (tetra-pack), tendo

associado o objetivo da separação e a vertente ambiental ao objetivo social. O concurso terminou no dia 31 de maio de 2019, sendo que a contabilização dos materiais foi efetuada pela Resinorte em todas as instituições participantes. Além do prémio correspondente à quantidade de resíduos entregue, foi também atribuído um diploma de participação e de reconhecimento pelo empenho na separação e valorização dos resíduos urbanos e na defesa do meio ambiente a todos os estabelecimentos que participaram.

muito pontuais em habitações, sempre que o estado das mesmas assim o justifique”. “Temos consciência que há muito a fazer a esse nível, vamos avançar no Bairro da Cal porque é, de facto o que justifica mais intervenção, aproveitando também o contexto dos fundos comunitários”, acres-

centa. Refira-se que o Bairro da Cal foi contruído em 1998 e é constituído por 55 fogos. Entretanto, a autarquia tem em execução um plano de recuperação de rendas em dívida que, segundo Paulo Cunha, tem “tido resultados assinaláveis”. “Temos conseguido recuperar muitas situações difíceis, em que as pessoas tinham acumulado um montante significativo em dívida, que dificilmente podiam saldar, mas que com um planeamento de pagamento faseado, conseguiuse regularizar a situação”, conta o autarca, sublinhado, porém, que este “é um processo constante, porque quando resolvemos um problema, no dia seguinte surge outro”. Paulo Cunha adianta ainda que está em curso um processo para perceber a condição socioeconómica de cada agregado familiar que vive em habitações socias do Município. “Queremos perceber se há rendas que estão a cima ou abaixo da capacidade financeira das famílias”, explica o autarca.

Três detidos em Ribeirão pelo crime de furto Três jovens, com idades entre os 17 e os 19 anos, foram detidos, na pass a d a semana, por militares do posto territorial de Fa ma l i c ã o da GNR por furto de ferramentas numa habitação em fase de construção. No seguimento de uma denúncia a dar conta que uma habitação em obras de remodelação se encontrava a ser assaltada, “os militares deslocaram-se ao local, onde intercetaram os suspeitos que já tinham na sua posse várias ferramentas e materiais de construção, no valor estimado de 250 euros”, informou a GNR, em comunicado. Os materiais foram restituídos ao seu legítimo proprietário e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Famalicão.

Raspadinha de 100 mil euros sai em Seide A raspadinha “Feliz Natal” premiou um cliente com 100 mil euros, no Café Camiliano, em Seide São Miguel. O prémio saiu na manhã da passada sextafeira no estabelecimento da freguesia do concelho de Vila Nova de Famalicão. Este café, ao longo dos anos, já distribuiu, sobretudo nas raspadinhas, inúmeros prémios de montante assinalável, mas nenhum com valor superior a 100 mil euros. A raspadinha “Feliz Natal” é um jogo de sorte dedicado à quadra natalícia.


14

FREGUESIAS

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Bênção das grávidas em Brufe A paróquia de Brufe vai levar a efeito o ritual da Bênção das Mães Grávidas, no próximo domingo, 8 de dezembro, Dia da Imaculada Conceição, no decorrer da eucaristia das 9 horas. Nesse sentido, a paróquia convida as mães, juntamente com os pais, a participar na cerimónia, podendo fazer a sua inscrição na sacristia, no cartório paroquial, por mail ou nos horários de atendimento.

Dádiva de sangue em Delães No próximo domingo, dia 8, a Associação de Dadores de Sangue de Famalicão promove uma “Colheita de Sangue” aberta à população, na Escola Básica de Delães, com o apoio da escola e do Agrupamento de Escuteiros. A “colheita” será realizada entre as 9h00 e as 12h30 pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação.

Festas da Imaculada Conceição em Antas Realizam-se no próximo fim de semana as festas em honra da Imaculada Conceição na freguesia de Antas. Do programa, destaca-se, no sábado, dia 7, a procissão de velas que sai pelas 21 horas da casa do juiz, na Rua de S. Cláudio, em direção à igreja paroquial. No final, há sessão de fogo de artifício. No domingo, a missa solene está marcada para as 10h30, prosseguindo as cerimónias religiosas à tarde, com a procissão em honra da Imaculada Conceição, que sairá pelas 15 horas, da igreja antiga em direção ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Famalicão. No final, há habitual quermesse de prendas e o sorteio de touro, que fecha as festividades.

Pariva vota Plano e Orçamento A Associação de Pensionistas, Aposentados, Reformados e Idosos do Vale do Ave (Pariva), com sede em Delães, reúne-se em Assembleia Geral, no próximo dia 14 de dezembro, pelas 13 horas para discutir e votar o Plano de Atividades e Orçamento para 2020.

Agrupamento de Gondifelos distinguido com o selo “Escola SaudávelMente” Pela sua política e boas práticas no desenvolvimento de um clima de escola propício ao bem estar e à promoção dos resultados, o Agrupamento de Escolas de Gondifelos (AEG) recebeu da Ordem dos Psicólogos o selo “Escola SaudávelMente”, em cerimónia realizada na semana passada, na Figueira da Foz. Este selo de Boas Práticas em Saúde Psicológica, Sucesso Educativo e Inclusão pretende reconhecer e distinguir as escolas portuguesas, cujas políticas e práticas educativas, demonstram um compromisso forte e efetivo com a promoção do desenvolvimento (cognitivo, emocional, social e de carreira), da aprendizagem, da inclusão e da saúde psicológica de toda a comunidade educativa. O AEG foi um desses agrupamentos, o único do concelho de Famalicão, “o que vem reconhe-

cer e validar o ótimo trabalho nestas áreas, sendo o reflexo de um trabalho de equipa que contribui fortemente para o objetivo máximo desta comunidade e que é o sucesso educativo, numa perspetiva de formação integral de aluno”, sublinha o Agrupamento em nota à imprensa. Na candidatura, o AEG destacou o trabalho feito em torno do cumprimento das três premissas previstas no seu Projeto Educa-

tivo, intitulado “Um Brilho no Olhar”, concretamente, a oportunidade de crescimento de cada elemento da comunidade educativa; a premissa de que todos devem tirar partido do trabalho desenvolvido, fazendo do Agrupamento “uma escola participada”, assim com a premissa de seguir um caminho claro e objetivo, resultante da sua autoavaliação e da análise das perspetivas de melhoria constante.

Alunos da Didáxis visitam ELETRICA 2019 Alunos de vários cursos profissionais da Didáxis realizaram uma visita de estudo à ELETRICA 2019, exposição de material elétrico e eletrónico, que decorreu, a semana passada, na Exponor. Segundo a escola, esta atividade contribui para o aprofundamento dos conhecimentos dos formandos, uma vez que tiveram a oportunidade de contactar com empresários representativos da sua área de formação. Os formandos foram passando pelos diversos stands, interagindo e colocando questões aos representantes das várias empresas. Tiveram ainda oportunidade de conhecer a oferta de material elétrico e eletrónico das inovações mais recentes. pub


opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

FREGUESIAS

15

Novo produto foi apresentado na Adega Casa da Torre, no Louro

Famalicão aposta no turismo industrial e lança nova rota Carla Alexandra Soares Com o intuito de aproveitar a força industrial do concelho e abrir portas aos novos segmentos do turismo, a Câmara Municipal lançou, na passada quinta-feira, dia 28 de novembro, uma rota turística. O projeto emerge da Estratégia de Desenvolvimento Famalicão Turismo 2020 e dividese em Património Industrial, Indústria Viva, Centro de Investigação e Desenvolvimento e Enoturismo. A rota é constituída por três museus, quatro adegas, duas empresas têxteis, uma fábrica de chocolate e o Centro de Investigação e Desenvolvimento da Industria Têxtil e Vestuário, Citeve. O objetivo é promover e valorizar a dinâmica industrial do concelho e desenvolver experiências únicas. A autarquia famalicense desenvolveu a rota que, para já, integram onze espaços e empresas que podem ser visitados, mas novos polos podem, entretanto, ser adicionados. A apresentação, do que é considerado um produto diferenciador, decorreu precisamente num desses espaços, a Adega da Torre, um projeto vitivinícola com vertente turística localizado na freguesia de Louro, onde foi assinado um protocolo simbólico. Para o presidente da Câmara Municipal, trata-se de um projeto tipicamente famalicense pelo seu arrojo e que salta os estereótipos do turismo clássico. “Trata-se de um projeto inovador e diferenciador num concelho industrial, que

Apresentação do novo projeto decorreu na Adega Casa da Torre

vai de encontro a novos públicos do ponto de vista turístico”, adiantou ainda o autarca, sublinhando que “este produto vai alimentar o setor, vai alimentar a indústria, mas acima de tudo vai ser um argumento para que mais turistas nos visitem”. Paulo Cunha sublinha que “esta rota integra novas áreas onde há um enorme potencial turístico para ser conhecido e visitado”. E acrescenta: “Não estamos a musealizar a indústria, nem a fazer fotografia no tempo, mas queremos que quem nos visita possa ver um processo em curso, tendo contacto com o que está a acontecer no presente e no futuro da industria do concelho”.

Não havendo um perfil traçado do turista que procura Famalicão, sabe-se que não se trata de um turismo massificado, mas que procura experiências específicas, focadas, por exemplo, na cultura, sendo provenientes, sobretudo, do estrangeiro e do sul do país. São precisamente esses dados que a Adega da Torre tem. Com um edifício de autor de Carlos Castanheira e 21 hectares de vinhas distribuídas por três quintas, o espaço já conta com diversos visitantes. O proprietário, Gonçalo de Sousa Lopes, sublinhou que aderiu ao projeto porque pretende dar outra visibilidade à adega e aos vinhos ali produzidos. “Temos tido dois

tipos de turistas, o curioso pela arquitetura e o enófilo, que passeia pela vinha e é muito curioso em relação ao processo da produção do vinho”. Inácio Ribeiro, vice-presidente do Turismo Porto e Norte, presente na cerimónia, sublinhou a excelência de competência coletiva do concelho e que “Famalicão, sendo uma verdadeira referência a nível industrial, tem todas as condições para fazer desta nova aposta um projeto de grande sucesso turístico, que tem tudo para vingar”. Tal como explicou o responsável, a proposta vai de encontro a um nicho muito especifico, “um turista interessado que procura

conhecer as competências do povo, conhecer a sua alma e muitas vezes conhecer como se fazem os produtos que chegam até si”. O responsável adiantou ainda que o Norte, neste ano de 2019, recebeu 4,5 milhões de visitantes, com 8,5 milhões de estadias, com uma incidência especial para a cidade do Porto. Para já, foi constituída uma rota com onze espaços que estão a celebrar protocolo de cooperação com a autarquia. Os espaços estão preparados para receber a visita de turistas e integram, no âmbito do Património Industrial, o Museu da Indústria Têxtil, o Museu do Automóvel e o Museu Nacional Ferroviário. No âmbito da Indústria Viva, a Empresa Têxtil Nortenha, a Troficolor Têxteis e a Fábrica de Chocolates Casa Grande. No âmbito da investigação e desenvolvimento, o Citeve. E no Enoturismo, a Casa de Compostela, a Castro – Vinhos de Portugal, a Adega Casa da Torre e Casal de Ventozela. Neste âmbito, a autarquia avançou já com uma candidatura ao programa ´RegFin´ do Turismo de Portugal para a constituição de uma Rede Portuguesa de Turismo Industrial - RPTI, que será dinamizada nesta fase inicial pelos promotores da candidatura que integra, para além de Famalicão, os municípios de S. João da Madeira, Vale de Cambra, Vila do Conde, Santa Maria da Feira e Santo Tirso. veja em www.famatv.pt ou

As I Lay Dying é cabeça de cartaz no Laurus Nobilis 2020

Peça “Baby Blues” no espaço Fauna em Joane

A banda norte-americana As I Lay Dying será um dos cabeças de cartaz da edição de 2020 do Laurus Nobilis, anunciou esta semana a organização do festival de música do Louro. A banda terá a sua estreia em Portugal, sendo que o concerto no Laurus Nobilis terá exclusividade ibérica. Após o lançamento do seu mais recente álbum "Shaped by Fire", os As I Lay Dying tiveram um regresso de escala mundial e, agora, o Laurus é o festival escolhido em solo ibérico para mostrarem todo o seu potencial. A eles, de 23 a 25 de julho 2020 juntam-se os já apresentados Lacuna Coil (Itália) Venom Inc (Inglaterra), bem como os Decapitated e HATE (Polónia), Orphaned Land (Israel) Arkona (Russia) The Agonist (Canadá), Wisdom (Espanha) e Darktribe (França), além da frota nacional com GAEREA, Sacred, Sin, Moonshade, Basalto, Pântano e Prayers Of Sanity. A organização dispõe uma promoção onde coloca somente 500 passes gerais a 60 euros, sendo que para a edição de 2020 do Laurus Nobilis, os passes gerais serão a 75 euros e o bilhete diário será a 45 euros. O campismo continuará a ser gratuito com a apresentação do passe geral ou o passe diário. O caravanismo com direito a eletricidade, terá um custo de 10 euros.

O espetáculo “Baby Blues” encerra no próximo sábado, dia 7, a programação de 2019 no espaço Fauna, em Joane. Às 21h30, o espaço dinamizado pelo Didascália, recebe a companhia Projeto Ruínas, de Montemor-o-Novo, com uma tragicomédia cheia de humor negro. Na linha artística que caracteriza o trabalho daquela companhia, “Baby Blues” (expressão anglófona para depressão pósparto) explora o humor negro dos universos psicológicos familiares, com a morte e o silêncio a pautar um espetáculo de sensações fortes, entre o absurdo e o "tragicómico", com texto original de Francisco Campos, escrito a partir de um roteiro de improvisações com os intérpretes. A trama do espetáculo desenvolve-se em torno de uma audição para um filme artístico que se desconfia ser um porno, onde uma candidata se prepara para o início de uma carreira de sucesso. Acompanhada pela mãe, que carrega um passado repleto de inconsistências e uma exagerada dedicação pela filha, a candidata aquece os motores para realizar a performance de uma vida. Após o espetáculo haverá o habitual “Cear e Falar” onde o público tem a oportunidade de interpelar os criadores e intérpretes de “Baby Blues”.


16

PUBLICIDADE

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Falecimentos Lídia Monteiro da Silva, no dia 3 de dezembro, com 80 anos, viúva, de Arnoso Santa Maria. Emília Ferreira de Miranda, no dia 30 de novembro, com 97 anos, viúva de Adelino Vieira, de Cunha (Braga). Francisco Ferreira da Costa, no dia 30 de novembro, com 91 anos, viúvo de Alzira Fernandes de Oliveira, de Arnoso Santa Eulália.

JOSÉ OLIVEIRA DE FREITAS

Fernando Afonseca da Costa Vaz, no dia 27 de novembro, com 62 anos, casado com Maria Arminda Ferreira Lopes Vaz, de Ferreiros (Braga). Agência Funerária Arnoso - José Daniel Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 91 724 67 03

Agradecimento e Missa de 7º Dia A família muito sensibilizada e na impossibilidade de o fazer pessoalmente, agradece a todos os que se associaram à sua dor e pelas provas de carinho e amizade que lhes foram endereçadas aquando do falecimento do seu ente querido. Aproveitam também para anunciar que será celebrada missa de 7º dia, quinta-feira (hoje), dia 5 de dezembro de 2019, pelas 19:00 horas, na Igreja de Antas. Agradecemos desde já a todos quantos se dignarem assistir a esta santa Eucaristia. A família

António Maria de Jesus Pinto da Costa, no dia 26 de novembro, com 60 anos, viúvo de Ana da Silva Neto, de Burgães (Santo Tirso). Carlos Alberto Pinto da Costa, no dia 29 de novembro, com 68 anos, de Burgães (Santo Tirso). Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

Joaquim Agostinho Ferreira Pereira, no dia 28 de novembro, com 74 anos, casado com Maria Arminda dos Santos Pimenta, de Moreira de Cónegos (Guimarães). Maria José de Oliveira Machado, no dia 30 de novembro, com 67 anos, viúva de Delfim Machado da Silva, de Serzedelo (Guimarães). Armindo da Silva Ferreira Guimarães, no dia 30 de novembro, com 77 anos, solteiro, de Moreira de Cónegos (Guimarães). Maria Inês da Cunha e Silva, no dia 30 de novembro, com 66 anos, casada com António Manuel da Silva Mendes, de Moreira de Cónegos (Guimarães). Maria Manuela Pereira de Barros, no dia 1 de dezembro, com 56 anos, casada com Jorge Martins de Brito, de S. Martinho de Conde (Guimarães). Maria Emília Carvalho de Azevedo, no dia 1 de dezembro, com 54 anos, casada com Vítor Oliveira Carneiro, de Vilarinho (Santo Tirso).

Joaquim Carlos Vieira de Carvalho, no dia 26 de novembro, com 74 anos, casado com Maria Jacinta Ferreira de Amorim Carvalho, de Ruivães. João Manuel Barroso Bezerra, no dia 28 de novembro, com 60 anos, casado com Maria de Fátima Barbosa de Carvalho, de Antas S. Tiago. José Oliveira de Freitas, no dia 29 de novembro, com 67 anos, casado com Elvira Silva Pinho Freitas, de Antas S. Tiago. Cynthia Dolabella Sandoval Babo, no dia 29 de novembro, com 60 anos, de Vila Nova de Famalicão. Álvaro Rodrigues Machado, no dia 29 de novembro, com 82 anos, casado com Dolores Costa Moreira, de Pousada de Saramagos. Alzira Lopes de Sousa Marques, no dia 29 de novembro, com 89 anos, viúva de Júlio de Freitas, de Landim. José Pereira de Carvalho, no dia 30 de novembro, com 87 anos, viúvo de Edviges Dinis da Fonseca Carvalho, de Areias (Santo Tirso). Joaquim Sousa Pinto, no dia 30 de novembro, com 83 anos, casado com Maria Emília Rodrigues Pombo, de Calendário. Maria Arminda de Almeida Ferreira, no dia 30 de novembro, com 84 anos, viúva de Manuel da Silva Dias, de Palmeira (Santo Tirso). Maria Fernanda Ribeiro de Faria, no dia 2 de novembro, com 54 anos, casada com José Eduardo Campos Silva, de Antas S. Tiago. Manuel da Silva Barbosa, no dia 2 de dezembro, com 70 anos, casado com Maria Armanda Guimarães Monteiro, de Calendário. Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Albina Pinheiro Reis, no dia 26 de novembro, com 87 anos, viúva de Adelino da Silva Cruz, de S. Tiago de Bougado (Trofa). Maria Ferreira Maia, no dia 27 de novembro, com 90 anos, casada com Alfredo Ferreira de Azevedo, de S. Tiago de Bougado (Trofa).

Júlio Manuel da Silva Pereira, no dia 1 de dezembro (faleceu no Luxemburgo), com 26 anos, solteiro de Moreira de Cónegos (Guimarães).

Maria Fernanda de Lima e Silva Costa Gomes da Silva, no dia 28 de novembro, com 93 anos, viúva de Fernando Gaspar Coelho Gomes da Silva, de S. Martinho de Bougado (Trofa).

Maria da Conceição de Sousa Ferreira Gomes, no dia 3 de dezembro, com 91 anos, viúva de Manuel Ferreira, de Moreira de Cónegos (Guimarães)

Manuel da Silva Pereira, no dia 29 de novembro, com 75 anos, casado com Maria Amélia Ramos Maia, de S. Martinho de Bougado (Trofa).

Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Telm. 91 755 32 05

Agência Funerária Trofense, Lda (S. Martinho de Bougado) Trofa – Tel.: 252 412 727


opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Falecimentos Domingos da Silva Moreira, no dia 25 de novembro, com 81 anos, casado com Maria Angelina da Silva Azevedo Moreira, de Calendário. António Manuel dos Santos Carneiro, no dia 25 de novembro, com 62 anos, casado com Laurinda Costa Silva Carneiro, de Ribeirão. Manuel Ferreira de Araújo, no dia 27 de novembro, com 88 anos, casado com Maria Zulmira Fontes carvalho, de Lousado. Palmira Ferreira da Silva, no dia 29 de novembro, com 89 anos, casado com Américo de Sá, de Lousado. Maria Adelina da Silva Santos, no dia 28 de novembro, com 75 anos, casada com Clemente da Costa e Silva, de Santiago de Bougado (Trofa). Manuel Gonçalves de Sá, no dia 29 de novembro, com 95 anos, viúva de Ana Carneiro da Silva, de Ribeirão. Funerária Ribeirense Paiva & Irmão Lda Ribeirão – Telf. 252 491 433

José Carlos Oliveira Ferreira da Silva, no dia 27 de novembro, com 54 anos, casado com Lúcia Cristina Tavares Magalhães, de Antas S. Tiago. Adolfo Couto Ferreira, no dia 1 de dezembro, com 79 anos, casado com Maria Helena Veloso Ferreira, do Louro. Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão Tel.: 252 323 176

Manuel Jorge Monteiro, no dia 30 de novembro, com 88 anos, casado com Maria Manuela da Costa Matos, de S. Tiago da Carreira (Santo Tirso). Maria Glória Ribeiro Pereira, no dia 29 de novembro, com 65 anos, casada com Domingos Augusto Pereira Teixeira, de Regilde (Felgueiras). José de Oliveira Ribeiro, no dia 27 de novembro, com 83 anos, viúvo de Maria Alice da Silva, de Riba De Ave. Agência Funerária Riba D’Ave Riba D’Ave – 917 586 874

Ernesto Rodrigues de Sousa, no dia 30 de novembro, com 90 anos, viúvo de Ermelinda Luísa Marques, de Outiz. Zulmira Oliveira da Silva, no dia 2 de dezembro, com 66 anos, casada Joaquim Marques da Silva, Gondifelos. Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147

Maria de Oliveira Fernandes, no 28 de novembro, com 95 anos, solteira, de Airão Santa Maria (Guimarães). Agência Funerária Portela Portela (Santa Marinha) Tel.: 252 911 495

PRAÇA PÚBLICA

17

Em torno de Manuel Gouveia Ferreira Tem sido dito nos últimos dias que quando nos deixa alguém ligado ao Canto e à Guitarra de Coimbra, se for cantor ou guitarrista de renome a homenagem não tardará, em princípio. Mas se for viola de acompanhamento … O caso de Rui Pato será, bem recentemente, a excepção que confirma a regra… Só que este executante foi homenageado em Lisboa pela Associação José Afonso. Assim, o que terá estado em causa será no essencial o acompanhante instrumental de Zeca e Adriano, muito mais do que o colega de andanças de guitarristas como António Brojo, António Portugal, Nuno Guimarães, Francisco Filipe Martins, Octávio Sérgio, Manuel Borralho, José Ferraz de Oliveira, António Andias e outros, porventura. Tirando este caso, na sua singularidade, onde estão as homenagens, merecidíssimas, a Aurélio Reis, Eduardo Tavares de Melo, Manuel Pepe, José Tito Mackay, Durval Moreirinhas, Arménio Silva, Fernando Alvim, Luís Filipe Roxo Ferreira e aos muitos que estão vivos e, eventualmente, activos (António Toscano, Levy Baptista, Jorge Rino, Paulo Alão, Humberto Matias e outros mais)? O meu conhecimento do agora desaparecido remonta a 1968, aquando de uma efémera passagem pela FD/UC. Em março desse ano visitou-nos o cirurgião Christian Barnard, há pouco celebrizado mundialmente pelos primeiros transplantes de coração. As honras musicais estiveram a cargo do grupo de Hermínio Menino, quer na serenata noturna da Sé Velha, quer no final de um almoço na Reitoria, no dia seguinte. Presenciei aí parte da atuação. Os cantores foram nesses dias João Farinha (Pai), Mário Veiga, José Adelino Leitão e talvez José Manuel Santos. Instrumentalmente, Hermínio Menino tinha a seu lado Jorge Serra (g.) / Manuel Gouveia Ferreira / António José Rocha (vv.). A todos fiquei a

conhecer apenas de vista … Por volta de 1970, voltei a ter notícias de parte destes nomes: durante algum tempo afirmou-se em Coimbra a formação instrumental Jorge Serra / Manuel Antunes Guimarães (gg.) / Manuel Gouveia Ferreira (v.) –, que acompanharam também cantores como José Miguel Baptista e Fernando Gomes Alves. Depois… foi preciso chegar ao início dos anos 80 para algo mais saber. Logo no arranque da década, o então ainda Emissor Regional do Centro da RDP retomou a prática das serenatas gravadas em estúdio; em duas ocasiões estiveram presentes os futuros “Presença de Coimbra”, acompanhando Gomes Alves e José Manuel Santos. Depois disso, 1982 foi o ano dos célebres Cantos e Contos de Coimbra, da RTP2, programa transmitido de um antigo cinema na Foz do Douro. Ainda sem este nome, o “Presença de Coimbra” atua, de novo acompanhando Gomes Alves. Assisti presencialmente à atuação. E a virtuose e o bom-gosto de Gouveia Ferreira tornam-seme pela primeira vez bem patentes. Meses depois, numa homenagem ao recém-desaparecido Adriano, no Auditório Carlos Alberto (Porto), reencontro o grupo, que se me começa a definir como um dos valores seguros em campo. Depois salta-se para os anos 90: entre -94 e -97 por mais do que uma vez os torno a encontrar, numa altura em que começavam a edificar-se como os acompanhantes mais correntes de Jorge Cravo. Para além disso, o brilho das peças instrumentais de Manuel Borralho, os requintes de 2.ª guitarra de Zé Ferraz ou a eficiência de Gouveia Ferreira. Para além da admiração musical, uma amizade se cimenta com os membros do grupo. Não por acaso me solicitam, em três ocasiões, textos de aprecia-

ção crítica de outros tantos CD’s. No âmbito da preparação dos dois primeiros trabalhos, vou duas vezes a casa de Gouveia Ferreira, uma pequena quinta nos arredores de Famalicão. Não sendo o dono da Casa uma pessoa propriamente esfuziante, revela-se um anfitrião insuperável: nas duas ocasiões (1999 e 2004) aí passo belíssimas horas de convívio musical e agapítico. E as gravações lá irão saindo. Volto ainda a encontrá-los em setembro de 2017, na homenagem a Nuno Guimarães em Perosinho (Vila Nova de Gaia), integrado eu no grupo «Raízes de Coimbra» (Heitor Lopes, Mário Rovira, Octávio Sérgio, Paulo Alexandre, Rui Pato, Humberto Matias e eu próprio, é claro). E é curioso como, a cerca de meio-século de distância, o “Presença de Coimbra” reinterpreta com tanta fidelidade os temas para as vozes de Berna e José Manuel Santos e para os dedos do homenageado. Nesta ocasião, Gouveia Ferreira, que, como se escreveu, enviuvara anos antes, apresentava-se acompanhado da sua segunda mulher, senhora igualmente de grande simpatia. E parecia rejuvenescido. Dois anos depois recebo a notícia do desenlace, fruto de doença oncológica. Quase de seguida, a solicitação para algo escrever. Aqui fica o texto, na certeza de que não esquecerei um seguríssimo executante de viola que tantas vezes vi e ouvi em funções. 1Com exceção do segundo viola mencionado, que fora meu Colega no Liceu de Alexandre Herculano, Porto. 2 Ele e sua primeira Mulher, Cândida Madureira (2012), a quem existe uma referência memorial na contra-capa do CD Memória.

Armando Luís de Carvalho Homem

Tributo a Gouveia Ferreira É já com imensa saudade, que recordo os momentos agradáveis que com ele privei, em especial em atos de índole desportiva e social. Apreciava a forma como ele se exprimia, sempre num tom algo juncoso, mas sempre assertivo, muito em especial, quando falava para as mentes políticas, que por regra, sabem tudo, estão acima de todos, e nunca, ou quase nunca, se enganam. Pois o Gouveia Ferreira, que eu conheci nos longínquos anos 1973/74/75, quando dava os primeiros passos como aprendiz de desenhador, para depois ser engenheiro, no também saudoso “Gabinete de Projetos Feliz Pereira”, ali para os lados da “Industrial do Barreiro”, era ele já nessa altura, colaborador dessa estrutura projetista, para a área jurídica. A parir daí cruzamo-nos muitas vezes, profissionalmente, eu como perito judicial e ele como causídico, manifestando ele, sempre uma correção invejável, além de que sempre tinha uma frase para proferir com sentido de humor e de caráter crítico, em relação ao que nos rodeava no momento. Mais em especial, nos últimos trinta anos, sem dúvida, que lidei com ele mais de perto,

e aqui é de ressalvar, a prestação e dedicação que ele deu, da sua vida pessoal e muitas vezes profissional à causa pública, muito em concreto em três Instituições de referência do nosso Concelho, sendo que, nenhuma de caráter político ou parecida. Faço aqui uma declaração de interesses. Sou associado dessas mesmas Instituições, com as quotas em dia e tendo exercido funções de direção em qualquer uma delas, sem que isso me diminua o meu sentido crítico e/ou o meu poder de observar e falar. Foram elas: - Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de VN de Famalicão, em que foi Presidente e/ou Vice da Assembleia Geral, desde anos 90, até ontem, sempre conduzida com muita elevação e cortesia, mesmo nos momentos mais quentes e adversos para com a Direção de que ele fazia parte. De referir, que nos últimos anos, em momentos menos bons da vida da Associação, foi sempre um elemento estabilizador e conciliador entre as fações de opinião instaladas, no seio dos Bombeiros e Associados; - O Clube Aventura de Famalicão (CAF), sócio fundador no ano de 1993, em que foi o único

Presidente de Assembleia Geral que o clube teve, até ontem. Participou em muitos dos eventos do Clube, sempre acompanhado pelos seus dois filhos Daniel e André, também eles uns aficionados do TT 4x4, acrescentando algo de muito positivo, no trabalho que prestava ou na colaboração e aconselhamento aos seus consócios, que nestas alturas de alguma exaltação, são preciosas; - O Famalicense Atlético Clube (FAC), em que assumiu a Presidência Executiva da Direção, quando o Clube se encontrava na bancarrota, quer desportiva, quer financeiramente, após direções sucessivas de gente irresponsável, em que parte dela, utilizou apenas o Clube, para fins de interesse pessoal e/ou promoção da imagem, para atingir lugares políticos de relevo. Aqui no FAC, ao qual dedicou os seus últimos (penso que não me enganarei muito) dez/doze anos, foi praticamente um presidente a tempo inteiro, sem qualquer remuneração, muito pelo contrário, colocando lá algum do seu pecúlio, conseguiu anular a grande dívida que o clube tinha, limpar a sua imagem e passar a pasta à nova Presidente Sofia Ruivo, com a estru-

tura digna do nome que suporta e como clube eclético, que sempre foi. Mesmo passando a direção para a nova Presidente, ficou sempre na retaguarda e longe das luzes da ribalta, trabalhando e colaborando naquilo que é mais difícil, a angariação de apoios e na organização estrutural do clube. Sem tirar o mérito e o trabalho prestado nas outras duas Associações, foi no FAC que o Gouveia Ferreira deixou todo o seu suor social, sendo este clube, hoje ainda vivo, quase e só, graças à forte liderança dele. Não terei qualquer relutância em afirmar, que foi o melhor Presidente que o FAC teve na minha geração (fui atleta do clube entre anos 1968/1976). Finalmente, e muito mais havia para dizer, este homem, com princípios ideológicos muito bem vincados, sem nunca se deixar levar por caminhos facilitistas da política, em que perderia certamente aquilo que mais prezava, que como foi escrito na sua pagela de despedida, que eu transcrevo: “Adeus a todos os que lutaram pela liberdade. Fica o meu eterno abraço”. António A. Neves de Carvalho


18

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

PRAÇA PÚBLICA

Rés-Pública

Diário famalicense

Célia Menezes

Greve dos funcionários: autonomia, soberania ou perseguição por parte do município famalicense? NOTÍCIA - foi de conhecimento público, que na última sexta-feira muitos foram os estabelecimentos de ensino, a nível nacional, que encerraram as portas por falta de funcionários. Ora, Vila Nova de Famalicão não foi exceção. No concelho, dos sete agrupamentos existentes verificou-se o encerramento de quatro estabelecimentos. Até aqui, nada a objetar! De acordo com o noticiado, esta greve nacional foi convocada em protesto, sobretudo, contra a falta de trabalhadores não docentes nas escolas, que coloca em causa a segurança dos alunos, bem como as condições de trabalho. Mas…e no caso dos Assistentes Operacionais que estão sob a gestão dos municípios que se encontram no Programa Aproximar – como é o caso de Vila Nova de Famalicão - o porquê desta greve? Claro que, a greve é um direito que assiste aos funcionários e que respeitamos. Mas no que concerne ao Município de Famalicão, estamos constantemente a ler e a ouvir, por parte do Sr. Presidente, que as escolas de Famalicão tem um grau de excelência – concordamos – o trabalho feito pelos alunos, professores e diretores das escolas é bem visível – mas, e os funcionários não têm condições de trabalho? PROGRAMA “aproximar educação” – Autonomia ou soberania? No âmbito do “Programa Aproximar” (a funcionar desde 2016), foi possível à Câmara Municipal proceder à abertura de concursos para a colocação de Assistentes Operacionais: segundo a autarquia, foi possível cumprir os rácios de funcionários em todos os agrupamentos de escolas – aqui temos a autonomia. Numa primeira fase foram colocados 90 funcionários, numa segunda fase 32 e muito recentemente foram colocados 10 trabalhadores nestas funções, ou seja, um total de 132 trabalhadores foram distribuídos pelos vários estabelecimentos de ensino do concelho, ficando os mesmos sob gestão do município – ficaram em regime soberania? Quantas vezes ouvimos os discursos, pomposos, do Sr. Presidente Paulo Cunha, que alega que as Escolas dos Agrupamentos do Concelho cumprem o rácio dos funcionários, e que isso só foi possível com a descentralização de competências ao nível da educação, ou melhor, com o programa “Aproximar”. Então, qual a razão desta greve no nosso concelho? O que está em causa – o número de funcionários ou condições de trabalho? PERSEGUIÇÃO aos grevistas? - Na última segunda-feira, e ainda, relacionada com esta problemática - greve de funcionários - o Concelho de Vila Nova de Famalicão foi palco de notícias, menos abonadoras, para este executivo camarário. Foi noticiado, que o Município de Famalicão enviou um e -mail para os diretores das escolas a solicitar o nome dos trabalhadores que aderiram à greve – voltamos à ditadura? Em justificação à comunicação social, fonte camarária da autarquia de Famalicão diz ter sido um lapso – será? Será que estamos perante um Presidente de Câmara democrático, que respeita os direitos dos trabalhadores ou estamos perante um presidente autocrático? Será que estamos perante um Presidente responsável e preocupado com os famalicenses ou estamos perante um presidente “populista”? celiamenezes.opiniao@gmail.com

António Cândido Oliveira

Sobre a nossa casa e não só A NOSSA CASA - Cuidar da nossa casa, o planeta Terra, é uma das mais importantes tarefas que temos a nosso cargo! É um contributo que todos devemos dar sem vacilar. A nível global e local. Procuraremos participar ao nível que está mais ao nosso alcance, o local. ESCOLA - É triste ver uma escola do ensino básico no centro da cidade (Rua Conde São Cosme) profundamente renovada, mas que ficou sem uma única árvore. Que mau exemplo! CORREDOR VERDE - Quando teremos em Famalicão um corredor verde (norte-sul) que vá do Tribunal Judicial até ao fim do Parque da Devesa? Não é difícil, basta vontade política. LISBOA - Em contraste veja-se a Revista Visão e a entrevista com José Sá Fernandes, vereador do Ambiente, que muito contribuiu para que Lisboa seja a Capital Europeia Verde de 2020 (Visão – 28/11 a 4/12/2019). Vale a pena ler com atenção.

PARTIDO SOCIALISTA I - Duas listas a concorrer para a direção concelhia do PS de Famalicão é, para quem vê de fora, um bom sinal. Um sinal de vitalidade. Agora o que se espera é um debate sério e um ato eleitoral mais sério ainda. PARTIDO SOCIALISTA II - Uma vez que a eleição é já em janeiro teremos certamente todas as semanas notícias. Uma reunião de uma lista juntando 400 participantes impressiona. Interessa saber “quem é quem” em cada uma delas. Não chega conhecer os cabeças de lista. DEBATE - E nenhuma lista arrisca propor à outra um debate aberto a militantes e simpatizantes em lugar amplo? A democracia passa por isso. Estaremos atentos. VIEIRA DA SILVA - Valeu a pena ouvir Vieira da Silva, ex-ministro da Saúde, no âmbito da homenagem ao ex-ministro famalicense Armando Bacelar promovida pelo Partido Socialista no passado dia 23 de novembro.

Chão Autárquico Vieira Pinto

O Advento. Um pouco de história I As crónicas da presente semana e da próxima irão versar um pouco de história do Advento. Na presente semana versaremos, o Advento na antiguidade, e, na crónica posterior, veremos como ele entra na terminologia preparatória para a celebração do Natal. O Advento é isso mesmo, preparação para o Natal. “Preparai o Caminho do Senhor, Endireitai as suas Veredas”, Mrcs.1.1. Com efeito, com as liturgias das missas do domingo passado, a Igreja católica deu início à preparação do Natal. Hoje, esta caminhada preparatória é realizada com o Advento, no domingo imediato à celebração do Cristo Rei, nos termos da liturgia da Palavra. Ora, advento, em latim, designa-se Adventus e, em grego, significa paronía. Na verdade, o advento é uma palavra cristã de origem pagã e mesmo com teor profano. O advento, ou paronía, consistia, no mundo pagão, na vinda, todos os anos, da divindade do seu templo, visitar os fiéis dessa divindade. Mas, em termos profanos, o advento consistia na primeira visita do titular de um alto

Famalicão

cargo público, após a sua tomada de posse. Diz a história que as Moedas de Corinto terão perpetuado a lembrança do “Adventus Augusti” (imperador Nero). E o cronista do ano 354, designa de “Adventus Divi”, o dia da coroação do imperador Constantino. Mas também, nos primeiros séculos da era cristã, nas narrativas cristãs, sobretudo através da Vulgata, o Advento, na sua designação clássica, consiste na vinda de Cristo aos homens. Na vinda do filho de Deus á humanidade, assim, encarnado no seio da Virgem Maria. Desta feita, o Advento, inaugurou os tempos messiânicos e a sua vinda cheia de glória. Ora, a preparação litúrgica da Igreja Católica do Advento teve origem em Espanha, assim, como na Gália, região francesa, nos fins do seculo IV e princípios do seculo V. Nesta era, tratava-se de uma preparação de caráter ascético das festas de Natal e da Epifania. Ali, inicialmente, o Advento esteve ligado à preparação do Batismo, a celebrar na Epifania. No Concilio de Saragoça prescrevem-se, aos fiéis, regras rígidas do Advento,

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Rua Quinta Igreja 9 - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional

Famalicão Quinta, 5

Serviço Barbosa

Sexta, 6

Central

Sábado, 7

Calendário

Domingo, 8

Nogueira

Segunda, 9

Valongo

Terça, 10

Gavião

Quarta, 11

Barbosa

como estas: assiduidade constante à igreja, de 17 de dezembro até á Epifania, a prática da ascese (exercício e desenvolvimento espiritual de cada um), oração e constante participação nas assembleias mais frequentes. Também no século V foi instituído, na Gália, o Advento, que consistia, além do mais, num jejum de três dias, entre o S. Martinho e o Natal. Em Roma, o Advento, surge apenas na segunda metade do seculo VI, como instituição litúrgica da cristandade. Nos séculos VI e VII, os Papas, introduziram ao Advento a missão de preparação da vinda do Senhor, Adventus Domini. Daqui em diante, o velho vocábulo adventus, passa a ser entendido no sentido bíblico e escatológico. Ou seja, definitivo fim da história e realização do Reino de Deus. Doravante, com o adventus, a expetativa cristã, começa a encontrar expressão bíblica na terminologia profética, que exprime avidamente a ânsia dos cristãos no Messias, sobretudo, através de Isaías e João Batista. Será o início do Advento na era cristã. Continuaremos, pois, na próxima semana.

Vale do Ave

Serviço

Quinta, 5 Sexta, 6 Sábado, 7 Domingo, 8 Segunda, 9 Terça, 10 Quarta, 11

Bairro Riba de Ave Delães Bairro Almeida e Sousa Delães

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 S. Cosme: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


Uma casa quente e acolhedora? Sim, é possível!

O inverno ainda não começou, mas o frio já está instalado. E para o combater, nomeadamente no interior da sua casa ou escritório, é necessário ter cuidados extra. A verdade é que recorrer aos aparelhos de aquecimento é a solução mais prática. No entanto, nem sempre é a solução mais eficaz economicamente. De seguida, apresentamos-lhe alguns truques simples que farão com que o seu lar se torne mais quente e acolhedor. Tire partido do sol.: Se a sua casa tem cortinas, persianas ou portadas, abra-as pela manhã e, assim que o sol começar a desaparecer, feche-as para que o calor não fuja. Se ligar o aquecimento com as persianas ou portadas ainda abertas, a perda de calor é inevitável. Têxteis, muitos têxteis: Aposte em mantas, almofadas, tapetes ou mesmo capas para o sofá, com tecidos quentes e fofos. Verá que a casa ficará com um aspeto mais acolhedor e será mais fácil aquecer-se. Cortinas: Recomendadas nesta altura do ano, com tecidos grossos e pesados. São essen-

ciais, principalmente se as suas janelas não ar frio circule e mantém as restantes divipossuem um isolamento muito eficaz. Estas sões mais quentes. Quanto às janelas, aprovão impedir a entrada de ar frio indesejado. veite sempre que puder, para arejar a casa nas horas mais quentes do dia e mantenhaIsolar é o primeiro passo: Qualquer que seja as fechadas logo que o sol vá embora. o sistema de aquecimento que tenha instalado em sua casa, se o isolamento da sua Diga “não” às paredes despidas, que não casa não for eficaz, este não vai surtir o conseguem reter o calor de forma tão eficaz: efeito desejado. O calor acabará por fugir Aproveite para emoldurar algumas fotografias da sua família e amigos, que estão pelas frinchas das portas e janelas. mesmo a pedir um lugar na sua parede. A Portas e janelas fechadas: Mantenha as por- verdade é que além de personalizarem a tas das divisões e acessos sempre fechadas, casa, são também uma forma de aquecer a especialmente de áreas da casa que não são casa por retenção do calor. Os espelhos e tão frequentadas como, por exemplo, um móveis encostados à parede também funquarto de hóspedes. Assim, impede que o cionam.

Este inverno livre-se da humidade O inverno vem acompanhado de frio e chuva, que são sinónimo de humidade indesejada. Embora esta seja necessária para o nosso conforto e saúde, o excesso de humidade nas habitações pode causar vários problemas, seja na saúde dos moradores, no mobiliário, na estrutura da casa ou até nos gastos com a energia. Dentro de casa são vários os eletrodomésticos que potenciam este excesso de humidade tais como a máquina de lavar loiça, a máquina de lavar e secar roupa, a própria secagem da roupa dentro de casa, os banhos e mesmo os cozinhados. Por isso, há que recorrer a soluções que possam remediar a humidade excessiva do ar, de forma a viver em melhores condições. O desumidificador é, por exemplo, um excelente aliado. O objetivo deste eletrodoméstico passa por aspirar o ar sobrecarregado de humidade e absorvê-lo para um ar mais saudável. A partir da ideia de condensação, a humidade recolhida vai transformar-se em água. Esta será armazenada num recipiente ou evacuada diretamente na canalização. Para que seja eficaz, deve posicionar o desumidificador na divisão da casa com mais humidade, normalmente na cozinha ou na casa de banho. Para tirar o maior partido possível deste investimento, o melhor mesmo será ligar simultaneamente o seu equipamento de aquecimento. Assim, obterá uma maior temperatura em casa, com um ar agradável e, sobretudo, saudável.

pub


20

ESPECIAL

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Qual a melhor solução de aquecimento para si?

A diversidade de soluções de aquecimento é grande. Desde ar condicionado, salamandras, lareiras e muitas outras. Mas, entre tantas opções, é difícil perceber qual delas é a mais adequada. Apresentamos-lhe abaixo algumas sugestões. Salamandras: São, geralmente, feitas em ferro fundido e são um método tradicional de aquecimento, tanto por questões económicas, como estéticas e de bem-estar. Sentir o calor proveniente de uma lareira ou salamandra é sempre agradável e proporciona um ambiente muito acolhedor. Esta solução pode ser combinada com outra,

permitindo algumas poupanças de gastos energéticos, estão inseridas. Por norma, tem um revestimento constide gás ou de combustível, uma vez que a lenha é sempre tuído por materiais não inflamáveis e também por uma chaminé por onde saem os fumos e demais partículas. mais económica. Lareiras: Este é o método de aquecimento mais tradicional Recuperadores de calor: Este é um equipamento muito de todos, cujo objetivo é o aquecimento da divisão onde semelhante às lareiras, no sentido do seu aspeto estépub

pub


opiniãopública: 5 de dezembro de 2019 tico e dos combustíveis que utiliza. É construído com chapa de aço ou ferro fundido e uma porta de vidro vitrocerâmico, que permite a libertação de calor. Os recuperadores não precisam de instalação de chaminé, pelo que podem ser instalados em qualquer local do lar. A principal vantagem deste equipamento é os rendimentos superiores, uma vez que a combustão dos materiais é utilizada para conceber calor, que será depois recuperado a fim de ser reutilizado no aquecimento central da casa. Além disso, são mais seguros quando comparados com as lareiras, visto ser um sistema fechado e, por isso, mais fácil de controlar. Ar condicionado: Os equipamentos de ar condicionado absorvem a energia de um local e libertam-na noutro. São uma boa opção para quem procura um equipamento de climatização para verão e para inverno. Esta é uma solução prática e económica ao nível de consumos porque ao atingir a temperatura desejada, o compressor trabalha a uma velocidade mais baixa e reduz o consumo em mais de 25%.

pela sua eficiência, estes aquecedores elétricos são os mais eficientes do mercado. Estes equipamentos podem ser programados, podendo distribuir o calor gradualmente graças ao emissor que aquece de forma progressiva até alcançar a temperatura programada e, quando é desligado, leva muito tempo a arrefecer. Estes dispositivos são a solução elétrica autónoma mais eficiente atualmente, mas também são os mais caros.

ESPECIAL

21

Pellets barato, ecológico e prático

Aquecedores elétricos: São uma solução prática e barata, no que toca à compra do equipamento. A desvantagem que estes aparelhos apresentam é o seu consumo elevado de eletricidade. Nesta opção, o ar é aquecido em detrimento da humidade, de modo a que a atmosfera rapidamente fique mais seca. Além disso, este tipo de dispositivo não distribui o calor uniformemente.

Radiador em painel radiante: Funcionam com eletricidade. A resistência do radiador não aquece diretamente o ar. O calor é difundido uniformemente através de uma placa em alumínio que propaga o calor de forma mais homogênea através de um painel em aço perfurado. O calor Piso radiante: Uma opção cada vez mais propaga-se na horizontal, sem secar o ar na ordem dia, por ser provavelmente a para um maior conforto. solução mais confortável para aquecer a casa e pelo facto do calor se dissipar pelo Os aquecedores mistos: Com esta soluespaço de forma homogénea. A única ção, é possível aliar as vantagens dos desvantagem do piso radiante é a neces- aquecimentos elétricos e do aquecisidade de obras. É por baixo do piso que mento central, graças aos aquecedores são colocados uma vasta rede de tubos mistos ou combinados. Estes modelos em que circula água aquecida, numa funcionam como um aquecedor de água temperatura entre 35° a 40°c. No entanto, quente convencional, permitindo que já existem instalações elétricas, além desfrute do calor, nas estações mais frias. Estes aquecedores têm uma resisdestas hidráulicas. tência elétrica capaz de alternar a fonte Emissores termoelétricos: Conhecidos de calor. pub

Já há vários anos que os equipamentos de aquecimento a pellets têm ganho grande destaque no mercado. Este recurso pode ser utilizado no aquecimento das habitações e de águas sanitárias. Os pellets de madeira para aquecimento são granulados cilíndricos provenientes de restos florestais ou de serrações, tratados industrialmente, compactados e secos para combustão. Por cada tonelada, contêm uma energia calorífica que pode atingir os 4,8 MWh. Este é um recurso neutro em CO2, sendo, por isso, um meio de aquecimento muito ecológico. Atualmente, são diversos os equipamentos que permitem o seu aproveitamento tal como recuperadores de calor, salamandras e caldeiras, que oferecem rendimentos extraordinários. Além disso, nos dias de hoje, a oferta é tão vasta, seja a nível de design, cores e dimensões, que facilmente se enquadrará com a decoração e espaço de qualquer habitação. Com a evolução tecnológica, estes equipamentos têm cada vez mais funcionalidades, permitindo atualmente a pré-programação ou até mesmo um controlo através de smartphone. pub


22

ESPECIAL

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Não deixe escapar o calor…

Com a chegada do inverno crescem as preocupações acerca da forma mais eficiente e barata de aquecer a casa. Há um aspeto que deve sempre ter em conta à partida: qualquer que seja o método de aquecimento que utilize, fará aumentar os seus gastos mensais de forma significativa. No entanto, existem formas eficientes para conservar o calor, bem como cuidados a adotar para fazer com que esta despesa não assim tão significativa. Um bom aquecimento em casa começa sempre com um bom isolamento. Se este não existir, de nada serve investir em sistemas de aquecimento, uma vez que, todo o calor produzido não ficará retido em casa. A verdade é que janelas e portas mal isoladas deixam escapar o calor para o exterior e trazem para dentro de casa o ar frio que está na rua. Assim, o primeiro passo para aquecer a sua casa de forma eficiente é evitar ao máximo estas perdas. Para isso, deverá isolar corretamente todas as portas e janelas. Pode optar por comprar umas fitas próprias para o efeito e coloca-las à volta das suas janelas e portas. Estas fitas são normalmente de borracha, e o seu objetivo é preencher o espaço pelo qual possa estar a entrar frio em sua casa. Em relação às janelas existe uma solução que faz uma diferença significativa no isolamento do seu imóvel e que, consequentemente, lhe permitem poupar no aquecimento da casa. Trata-se da aplicação de janelas de vidro duplo. Tal como o nome indica, além de terem vidro duplo, possuem borrachas resistentes a toda a volta com o objetivo de as isolar ao máximo. Este tipo de janelas permitem um bom isolamento do som do exterior, assim como um excelente isolamento a nível térmico. Esta solução ainda que implique um investimento significativo, vai permitir poupar no aquecimento da sua casa ao longo do tempo. Ao perder menos calor e entrar menos frio, as suas necessidades de aquecimento irão diminuir muito, o que se traduz numa redução da energia necessária para aquecer a sua casa e, por isso, permite poupar no aquecimento da casa. Fonte: http://milionariorio.pt pub


opiniãopública: 5 de dezembro de 2019

Casas eficientes energeticamente

Com a chegada dos meses mais frios, é importante pensar qual a solução de aquecimento mais eficaz para si e para a sua casa. Os equipamentos são diversos e, aquando da tomada de decisão, é importante avaliar a eficiência energética da casa em questão. Ao saber de antemão se a habitação é eficiente ou não, pode poupar euros à sua carteira. A certificação energética é feita por técnicos da Agência para a Energia (ADENE) que, depois de avaliar, atribui ao imóvel uma etiqueta que vai de “A+” (muito eficiente) a “F” (pouco eficiente). A avaliação vai desde a climatização às águas quentes sanitárias e tem uma validade de 10 anos. A localização do imóvel, o ano de construção, se se trata de um prédio ou de uma moradia, o piso e a área, assim como a constituição das suas envolventes (paredes, coberturas, pavimentos e envidraçados), são fatores determinantes na avaliação da classe energética. Embora possa parecer complicado ao inicio, o processo

é bastante simples. Basta encontrar um perito perto de si no site oficial da ADENE e o processo ficará concluído em 2 ou 3 dias. As taxas de registo e emissão do certificado para uma habitação variam entre 28 euros (T0 e T1) a 65 euros (T2 ou superior), mais IVA. Entre os documentos necessários para requerer este certificado estão a cópia da planta do imóvel, caderneta predial urbana que pode obter a partir do Portal das Finanças, certidão de registo na conservatória e ficha técnica da habitação. Se está a considerar implementar um novo sistema de aquecimento em sua casa, ponderar rever o certificado energético é um passo importantíssimo. Nesta reavaliação são incluídas medidas que pode implementar para melhorar a eficiência energética e reduzir o consumo de energia do seu imóvel, como a instalação de vidros duplos ou o reforço do isolamento, entre outras. Uma vez avaliado o imóvel, será mais fácil ponderar qual a solução de aquecimento mais adequada.

ESPECIAL

23

Este inverno, aproveite para poupar! Nesta altura do ano, é comum que a conta da eletricidade seja bastante maior do que nos meses quentes. Este aumento é, na maioria das vezes, provocado pelos aparelhos de aquecimento, que se traduzem num gasto essencial para manter a casa quente e acolhedora. Para poupar na sua fatura da luz, é importante refletir no seu consumo fantasma de eletricidade. Nunca ouviu falar nisto? Nós explicamos…. O primeiro passo é identificar quais os aparelhos que tem ligados à corrente e que não estão a ser utilizados, nem necessitam de estar em modo stand by ou off mode. Numa pequena visita rápida pela sua casa vai aperceber-se que estes aparelhos são bem mais numerosos do que imagina. Na sala, por exemplo, verá que a televisão, a respetiva box ou leitor de DVD estão todos em modo de reiniciar rápido. O escritório é outra das divisões onde estes aparelhos são mais numerosos. Computador, impressora, router de internet ou mesmo eventuais colunas de som, são alguns dos dispositivos que estão a consumir mais energia do que o desejado. Na cozinha, estão o microondas, as máquinas de louça e roupa, que também podem ajudar a reduzir o consumo fantasma de energia. Identificado o problema, surge agora a questão: como o resolver? O segredo para a poupança está nas extensões elétricas. Concentrando as tomadas dos vários aparelhos, numa só extensão elétrica com botão de ligar/desligar, vai ser possível desliga-los todos de uma vez só, sempre que não estiver nessa divisão da casa. Desta forma, conseguirá reduzir o consumo fantasma. Uma solução prática e eficaz que fará com que a sua fatura da luz diminua significativamente.

pub


24

PUBLICIDADE

opiniãopública: 5 de dezembro de 2019


2-1 Estádio Municipal de Portimão Árbitro: Iancu Vasilica Aux: Álvaro Mesquita e Bruno Trindade VAR/AVAR: Vasco Santos / Bruno Rodrigues

Portimonense FC Famalicão Ricardo Ferreira Koki Anzai Lucas Possignolo Jadson (C) Henrique Custódio Fernando Pedro Sá Lucas Fernandes (Rômulo 87’) Dener (Paulinho 65’) Aylton Boa Morte (Anderson Oliveira 83’) Jackson Martínez

Rafael Defendi (C) Riccieli Roderick Miranda Nehuén Pérez Alex Centelles Guga (R. Lameiras 73’) Uros Racic Pedro Gonçalves Fábio Martins Diogo Gonçalves (Shiappacasse 85’) Toni Martínez (Anderson 73’)

Treinadores António Folha

João Pedro Sousa

Golos: Dener (32’), Lucas Possignolo (72’ g.p.) e Fábio Martins (90+2 g.p.). Cartões Amare los: Pedro Sá (49’) e Anderson (90+4)

Emblema famalicense deu 45 minutos de avanço e sofreu segunda derrota no campeonato

Reação no segundo tempo não foi suficiente

Cartões Vermelhos: Nada a registar

Pedro Sousa Depois da passagem na Taça de Portugal frente à Académica de Coimbra, o FC Famalicão viajou até Portimão para defrontar uma equipa que ainda não tinha um triunfo em casa para a Liga NOS. O conjunto famalicense saiu do Estádio Municipal de Portimão com o segundo desaire no campeonato. O jogo da 12ª jornada terminou com um triunfo por 2-1 favorável à formação ao Algarve. João Pedro Sousa tinha avisado que o jogo não ia ser fácil, frente a um oponente complicado. Sem Gustavo Assunção, o técnico de 48 anos optou por colocar Guga a desempenhar as funções do camisola 12. Na defesa, Riccieli ocupou a posição de defesa direito e Nehuén Pérez regressou após castigo. Diogo Gonçalves subiu no terreno e desempenhou as funções de extremo direito. Já António Folha optou por mexer em três peças e aplicou sistemas diferentes nos processos defensivos e ofensivo. Quando era para defender, o Portimonense SC posicionava-se num sistema de 5 defesas. Quando recuperava a bola, a formação algarvia saltava para um sistema de quatro defesas. Um sistema que impediu o FC Famalicão criar perigo no primeiro tempo. Bem na defesa, a equipa da

casa soltou-se a partir dos 15 minutos de jogo. Com Aylton Boa Morte a cair sempre em cima de Riccieli, o brasileiro da formação famalicense sentiu dificuldades para travar o português. Na primeira jogada de perigo, aos 19 minutos, o extremo combinou bem com Henrique e o defesa esquerdo cruzou para o interior da área. Koki Anzai, que fez uma diagonal para dentro da pequena área, falhou o contato com a bola e desperdiçou uma chance clamorosa para a equipa da casa. O FC Famalicão, a espaços, só através dos esticões de Diogo Gonçalves é que foi-se aproximando da baliza de Ricardo Ferreira. Porém, foi Dener a estar perto do golo. Depois do cabeceamento do brasi-

leiro, valeu a excelente intervenção de Rafael Defendi. Este lance foi o ensaio para o que se passou a seguir. Na primeira vez em que Aylton Boa Morte trocou de flanco com Dener, o Portimonense SC chegou ao golo. Incursão do português pela direita, cruzamento atrasado e Dener, com um remate forte e rasteiro, bateu Defendi. A equipa de João Pedro Sousa sentiu muitas dificuldades para sair a jogar por Guga e foram os centrais a encontrar os caminhos para ultrapassar a primeira linha de pressão da equipa da casa. Numa dessas ocasiões, Roderick Miranda ultrapassou três adversários, encontrou Diogo Gonçalves na direita, mas o camisola 17 atirou muito por cima da baliza do guardião do emblema

MELHOR FC FAMALICÃO:

Diogo Gonçalves Foi o homem que carregou a equipa no primeiro tempo. O extremo do FC Famalicão conseguiu romper em várias ocasiões pelo flanco direito e ajudou a equipa a sacudir um pouco da pressão algarvia. No segundo tempo, o camisola 17 manteve o ritmo forte e ainda atirou ao poste da baliza contrária.

algarvio. O segundo tempo trouxe um FC Famalicão diferente e mais agressivo ofensivamente. Com mais espaço para circular a bola e a aproveitar os espaços concedidos pelo Portimonense SC, Toni Martinez esteve perto de fazer o empate. O espanhol aproveitou o espaço nas costas da defesa algarvia, só que pecou na finalização. O remate saiu fraco e à figura do guardião. A equipa liderada por João Pedro Sousa estava melhor e Pedro Gonçalves desperdiçou mais uma oportunidade. A combinação entre Fábio Martins e Toni Martinez deixou o camisola 28 cara a cara com o guardião adversário. Porém, a finalização saiu ao lado da baliza. Só que num lance fortuito, o Portimonense SC dilatou a vantagem. Aos 72 minutos, Roderick Miranda cometeu penálti sobre Aylton Boa Morte, no entender da equipa de arbitragem e do VAR. Lucas Possignolo chamado a converter não desperdiçou. Foi um balde de água gelada na equipa famalicense que através de Diogo Gonçalves, remate ao poste, e Anderson, obrigou Ricardo Ferreira a uma bela intervenção, estiveram perto de marcar. Golo que surgiu já no período de compensa-

ção. Falta do guarda-redes do conjunto algarvio sobre Nico Shiappacasse dentro da grande área e Fábio Martins, na recarga, reduziu o marcador, fixando o resultado final em 2-1. O emblema famalicense mantém a 3ª posição do campeonato, com 24 pontos. O próximo compromisso é frente ao CD Tondela, no sábado, às 18h, no Estádio Municipal de Famalicão. CLASSIFICAÇÃO

1. SL Benfica 2. FC Porto 3. FC FAMALICÃO 4. Sporting CP 5. Boavista FC 6. SC Braga 7. Vitória SC 8. Gil Vicente FC 9. CD Tondela 10. Rio Ave FC 11. Moreirense FC 12. Belenenses SAD 13. Vitória FC 14. CD Santa Clara 15. Portimonense SC 16. Marítimo SC 17. Paços de Ferreira 18. CD Aves

LIGA NOS

RESULTADOS

J

12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12

V

11 10 7 6 4 5 4 4 4 4 3 4 2 3 2 2 2 1

CD Santa Clara 1 - 2 Boavista FC Moreirense FC 3 - 2 CDAves SL Benfica 4 - 0 Marítimo SC Portimonense SC 2 - 1 FC FAMALICÃO CD Tondela 0 - 1 Belenenses SAD Vitória FC 1 - 1 Vitória SC Gil Vicente FC 3 - 1 Sporting CP SC Braga 2 - 0 RioAve FC FC Porto 2 - 0 Paços de Ferreira

E

0 1 3 2 6 3 5 4 3 3 5 2 7 4 5 5 2 0

D GM

1 1 2 4 2 4 3 4 5 5 4 6 3 5 5 5 8 11

29 24 24 19 11 16 20 12 11 15 16 9 4 8 10 12 7 14

GS

4 5 18 15 8 15 15 13 12 15 17 18 8 12 17 21 19 29

PRÓXIMA

P

33 31 24 20 18 18 17 16 15 15 14 14 13 13 11 11 8 3

Boavista FC - SL Benfica Marítimo SC - CD Santa Clara FC FAMALICÃO - CD Tondela CDAves - SC Braga Vitória SC - Portimonense SC Paços de Ferreira - Vitória FC Sporting CP - Moreirense FC Belenenses SAD - FC Porto RioAve FC - Gil Vicente FC pub


26

FUTEBOL

opiniãosport: 5 de dezembro de 2019

Futebol feminino. FC Famalicão soma nova goleada

Formação. Sub-19 e sub-17 com triunfos importantes A formação do Futebol Clube (FC) de Famalicão continua a obter bons resultados. Nos sub-19, o emblema famalicense foi ao terreno do FC Paços de Ferreira vencer por duas bolas a zero, aproximando-se do líder SC Braga e afastando a concorrência. A desvantagem para o 1º classificado é de apenas três pontos, na Zona Norte do Campeonato Nacional. Já os sub-17 triunfaram pelo segundo jogo consecutivo na fase de manutenção do Campeonato Nacional. A deslocação ao terreno do Merelinense terminou com a vitória para os famalicenses por 0-2. No escalão abaixo (sub-16), o resultado também foi

positivo. A vitória por 4-0, em casa, perante o CD Lousado, faz com que o FC Famalicão mantenha a 4ª posição da Divisão de Honra, agora com 23 pontos. No arranque da 2ª fase de apuramento de campeão no escalão de sub-15, o Vila Nova começou com um empate a uma bola, fora de portas, frente ao Rio Ave FC. Nos sub-14, o empate a zero frente à AD Fafe, deixa o FC Famalicão na 10ª posição, na Divisão de Honra da Associação de Futebol de Braga. Por último, os sub-13 foram ao terreno do GD Joane empatar a uma bola, situando-se 7.ª posição da Série D da 2.ª Divisão da Associação de Futebol de Braga.

Liga Futsal Famalicão A equipa feminina do Futebol Clube (FC) de Famalicão continua na senda das goleadas e, no fim de semana passado, a vítima foi a Associação Desportiva (AD) de Lousada. O encontro da 6ª jornada da Série da II Divisão Nacional terminou com o triunfo das famalicenses por 21-0, na Academia FC Famalicão. O FC Famalicão esteve novamente em destaque na última jornada do campeonato, com mais um resultado volumoso. Daniela Silva (5), Carolina Rocha (4), Maria Negrão (3), Soraia Gomes (2), Margarida Machado, Micaela Matos, Maryane Mafra, Cristiana Vieira, Joana Ramalho, Vera Martins e um autogolo construíram o sexto triunfo para a liga. Com este resultado, o emblema famalicense continua em 1º lugar, com 18 pontos, 98 golos marcados e apenas dois sofridos.

Duas atletas do FC Famalicão na seleção nacional Ana Rita Oliveira e Daniela Silva, atletas do FC Famalicão, foram chamadas por Francisco Neto para um estágio de observação da seleção nacional. O apronto vai ter lugar em Guimarães, entre os dias 9 e 11 de dezembro. Neste estágio, Portugal vai fazer quatro sessões de treino. No dia 10 de dezembro, vai realizar um amigável frente ao Valadares Gaia.

Realizou-se, no fim de semana passado, a 2ª jornada no escalão Escolas da Liga Futsal Famalicão, com os seguintes resultados: AD Esmeriz 2-10 ADECA-Castelões; Sportfut/FC Vermoim 4-2 Estrelas do Ave – Ribeirão; ADC Caldinhas 5-2 AJ Joane. No próximo fim de semana não há jogos.

AFSA. AD Pedome continua na frente na 1ª Divisão A 1ª Divisão AFSA teve, no fim de semana passado, mais uma jornada. A equipa da AD Pedome venceu e continua na frente da classificação, com mais dois pontos que a ADR Outeirense. A ADERM foi ao terreno do AD Castelões vencer por 5-6 e destaque para a primeira vitória do GRV S. Martinho. O conjunto de Vale S. Martinho recebeu e derrotou o Bente por 4-2, saindo, assim, do último lugar da classificação. Resultados: GRAC 2-0 ADC Novais; GRV S. Martinho 4-2 Bente; AD Castelões 56 ADERM; ADR Outeirense 2-1 Cajada; AD Esmeriz 1-0 JASP; FC Landim 0-2 MAL; AD Pedome 5-2

ACURA. Este fim de semana, não há jogos. Na 2ª Divisão, teve início a segunda volta do Torneio de Abertura. Na série A, o Requião Mais continua invicto e venceu os vizinhos do ACDC 1º Maio por 4-1. No outro jogo, a ADESPO derrotou a UD Bairrense, fora de portas, por 1-3. A Flor do Monte não jogou. Na série B, o GDU Louredo foi ao terreno do Bairrense FC vencer por 0-2. Já o Milho D’Oiro FC empatou em casa frente à ARPO a três bolas. Folgou a formação do Riba D’Ave HC. No próximo fim de semana disputa-se a 7ª jornada com as seguintes partidas: ACDC 1º Maio

vs UD Bairrense; Flor do Monte vs Requião Mais; GDU Louredo vs Milho D’Oiro FC; Riba D’Ave HC vs Barrimau FC. Folgam a ADESPO e a ARPO. Em veteranos, o Torneio de Abertura chegou ao fim. GR Covense e AM Lameiras apuraram-se para a final. No último fim de semana, na série A, a GRAC venceu a Flor do Monte por 8-2 e a ADC Novais perdeu em casa frente ao GR Covense por 1-3. Na outra série, o Barrimau FC perdeu em casa frente à ADC São Mateus por 4-5. A AM Lameiras empatou em casa a cinco bolas com a AD Pedome. pub


opiniãosport: 5 de dezembro de 2019

GD Joane regressa aos triunfos em jogo com muitas baixas

O Grupo Desportivo (GD) de Joane continua a subir na tabela classificativa. Depois de um mau arranque de época, a turma joanense encontra-se na 7ª posição, depois de beneficiar de um triunfo caseiro frente ao CCD Santa Eulália, por 2-0. O jogo da 16ª jornada da Pró-Nacional – AF Braga ficou marcado pelas ausências de vários atletas da formação da casa. A vitória joanense foi construída na primeira etapa do encontro. Cesário, através de uma grande penalidade, colocou a equipa da casa em vantagem à passagem da meia hora de jogo. O jogador do conjunto liderado por Nélson Silva já leva seis golos na prova. O segundo golo apareceu nove minutos depois. Diogo Martins, na estreia a titular, ampliou a vantagem para a equipa de Joane. Na segunda metade, o CCD

Santa Eulália tentou reagir, mas as intenções esbarraram em Sérgio, guardião da equipa da casa, que defendeu uma grande penalidade. Até ao final, o resultado não se alterou e os três pontos ficaram na vila de Joane. Com este triunfo, a equipa de Nélson Silva passa a somar 23 pontos na tabela classificativa. A próxima ronda marca o duelo entre o S. Paio D´Arcos FC e o GD Joane. A partida está agendada para sábado, às 15h, no Campo do São Paio de Arcos.

Sétimo jogo sem vencer para a AD Oliveirense A Associação Desportiva (AD) Oliveirense tornou a escorregar no Campeonato de Portugal. Sem vencer há 7 jogos para a competição, o emblema de Oliveira Santa Maria perdeu na receção à Associação Desportiva (AD) de Fafe, por 0-1, em jogo a contar para a 12ª jornada. O golo foi apontado já nos últimos 10 minutos da partida. A precisar urgentemente de um triunfo, a AD Oliveirense entrou em campo disposta a conquistar os três pontos. O último triunfo surgiu na jornada 6 frente ao Pedras Salgadas e, desde dessa partida, os comandados de Mário Monteiro só obtiveram duas igualdades. Numa primeira parte sem que nenhuma equipa conseguisse inaugurar o marcador, a AD Fafe conseguiu o golo dos três pontos aos 83 minutos. João Vítor, que tinha entrado poucos minutos antes, finalizou da melhor forma um cruzamento que veio da esquerda. Com mais este desaire, a equipa de Vila Nova de Famalicão situa-se na 16 posição do Campeonato de Portugal, com apenas 7 pontos. No próximo jogo, a AD Oliveirense volta a jogar em casa, desta feita, frente ao Bragança, no domingo, às 15h.

António Carvalho substitui Emanuel Costa no Ribeirão FC

Desportivo São Cosme volta às vitórias contra FC Tagilde

CLASSIFICAÇÃO

1.FC Vizela 2.SC Braga B 3. AD Fafe 4. Merelinense 5. Maria da Fonte 6. Vitória SC B 7. CDC Montalegre 8. Marítimo SC B 9. Berço SC 10. AR São Martinho 11. Mirandela 12. Pedras Salgadas 13. Bragança 14. União Madeira 15. Cerveira 16. OLIVEIRENSE 17. Chaves Satélite 18. Câmara de Lobos

RESULTADOS

J

12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12

V

10 9 8 7 6 7 5 4 5 4 4 3 2 3 2 1 0 1

Depois de rescindir contrato com Emanuel Costa, o Ribeirão Futebol Clube (FC) já tem treinador novo. António Carvalho foi o homem escolhido para guiar os destinos da equipa ribeirense na Pró-Nacional – AF Braga. Esta é a segunda passagem do técnico pelo clube da vila de Ribeirão. Já Emanuel Costa saiu do comando técnico na passada segundafeira, depois do emblema ribeirense ter anunciado num comunicado publicado nas redes sociais. O Ribeirão FC passa por uma fase menos positiva no campeonato, depois de duas derrotas consecutivas, situando-se na 9ª posição da Pró-Nacional – AF Braga, com 22 pontos, em 16 partidas. O próximo jogo é domingo, às 15h, em casa, frente ao Vieira SC.

O Ribeirão Futebol Clube (FC) viajou até ao concelho de Guimarães para medir forças com a União Torcatense. A partida a contar para a 16ª jornada da Pró-Nacional – AF Braga terminou com o triunfo dos homens da casa por 2-1. Foi o segundo desaire consecutivo para o conjunto ribeirense. Depois da derrota, em casa, frente ao Porto D’Ave, o Ribeirão FC queria regressar aos triunfos. Contudo, foi a formação da casa que se adiantou no marcador. Jorge, num remate fora da grande área, não deu hipóteses de defesa ao guarda redes da formação ribeirense. Os comandados de Emanuel Costa responderam à passa-

gem do minuto 39 através da marcação de uma grande penalidade. Vitó foi o homem que bateu o guardião contrário, restabelecendo, na altura, a igualdade na partida. Ao intervalo, o marcador registou um empate a uma bola. Na segunda metade, a União Torcatense chegou ao tento da vitória. Depois de uma jogada pelo lado esquerdo, Pedro Rui, de cabeça, aproveitou para adiantar a equipa da casa e fixar o resultado final em 2-1. Com esta derrota, o Ribeirão FC desce para a nona posição do campeonato. O próximo jogo, no Estádio do Passal, é Vieira SC, no domingo, às 15h.

E

1 1 2 3 5 2 3 6 3 3 2 3 4 1 3 4 6 2

D GM

1 2 2 2 1 3 4 2 4 5 6 6 6 8 7 7 6 9

27 28 19 22 26 18 21 19 20 17 10 10 9 12 9 11 12 6

GS

7 9 9 15 10 8 17 16 15 14 13 21 14 30 24 22 12 30

PRÓXIMA

P

31 28 26 24 23 23 18 18 18 15 14 12 10 10 9 7 6 5

OLIVEIRENSE 0 - 1 AD Fafe Bragança 1 - 2 Berço SC Merelinense 1 - 3 Vitória SC B Cerveira 1 - 1 Maria da Fonte Montalegre 0 - 0 Chaves Satélite São Martinho 1-1 Pedras Salgadas Mirandela 1 - 1 Marítimo SC B Câmara Lobos 0 - 4 SC Braga B União Madeira 0 - 2 FC Vizela

Vitória SC B - AR São Martinho OLIVEIRENSE - Bragança Pedras Salgadas - Marítimo SC Maria da Fonte - Merelinense FC Vizela - Câmara Lobos AD Fafe - Mirandela Chaves Satélite - União Madeira SC Braga B - CDC Montalegre Berço SC - Cerveira

CLASSIFICAÇÃO

E

AF BRAGA - PRÓ-NACIONAL

1. Brito SC 2. Pevidém SC 3. CC Taipas 4. Vilaverdense FC 5. Forjães SC 6. Torcatense 7. GD JOANE 8. Santa Eulália 9. RIBEIRÃO FC 10. GD Prado 11. Vieira SC 12. Arões SC 13. Santa Maria FC 14. Dumiense 15. S. Paio D’Arcos 16. SC Cabreiros 17. Porto D’Ave 18. GD Serzedelo

J

15 14 16 15 16 16 16 16 15 15 16 16 15 16 16 16 16 16

V

11 11 10 8 8 7 6 7 6 6 5 5 5 4 4 4 4 2

Arões SC 5 - 2 SC Cabreiros Santa Maria FC 1-1S. Paio D’Arcos GD JOANE 2 - 0 Santa Eulália CC Taipas 2 - 0 Dumiense GD Serzedelo 0 - 2 Brito SC Porto D’Ave 1 - 2 Vilaverdense FC Torcatense 2 - 1 RIBEIRÃO FC Vieira SC 2 - 0 Pevidém SC GD Prado 1 - 0 Forjães SC

Ribeirão FC perde na deslocação a São Torcato Em partida a contar para a 8ª jornada da 1ª Divisão Série C – AF Braga, o Desportivo São Cosme deslocou-se ao terreno do FC Tagilde derrotar a equipa da casa por 1-2. Na primeira parte da partida, o FC Tagilde mostrou ser a equipa mais forte em campo e, aos 4 minutos, inaugurou o marcador. O golo foi apontado por Vítor Vale. A formação da casa tentou aumentar a contagem, mas não conseguiu bater o guardião Tiago Oliveira. Ao intervalo, a vantagem por 1-0 pertencia à equipa da o FC Tagilde. Na segunda parte, o Desportivo São Cosme entrou mais forte, organizado e criou criando várias oportunidades de golo. Até que, ao minuto 62, Motinha fez o golo do empate. O FC Tagilde, na segunda parte, não criou perigo junto da adversária e acabou por ser o Desportivo de S. Cosme a marcar o golo da vitória. Motinha bisou no encontro e deu os três pontos à sua equipa. Na próxima jornada, dia 8 de dezembro, o Desportivo São Cosme recebe o Ases Sta. Eufémia, às 15h. Resultados formação: Juniores: CD Ponte 0-3 Desportivo São Cosme; Iniciados: Desportivo São Cosme 2-5 GD Cavalões; Infantis: SC Cabreiros 9-0 Desportivo São Cosme; Benjamins: Núcleo SCP Braga 5-0 Desportivo São Cosme.

CAMPEONATO DE PORTUGAL

RESULTADOS

Resultado formação: Juniores: GD Joane 1-5 AD Fafe; Juvenis: AD Fafe 4-1 GD Joane; Iniciados: GD Joane 1-1 FC Famalicão; Infantis F9: GD Joane 0-1 CB Fafe; Infantis F7: Ruivanense 2-2 GD Joane; Benjamins: Ruivanense 5-3 GD Joane; Benjamins Série L: GD Joane 10-1 Bairro FC.

27

FUTEBOL

3 1 2 3 3 2 5 1 4 2 5 5 4 5 4 3 2 2

D GM

1 2 4 4 5 7 5 8 6 7 6 6 6 7 8 9 10 12

21 30 30 26 22 21 25 21 24 19 24 20 20 12 21 16 15 11

GS

6 10 17 16 17 22 19 26 20 23 23 29 22 25 29 24 22 38

PRÓXIMA

P

36 34 22 27 27 23 23 22 22 20 20 20 19 17 16 15 14 8

Brito SC - CC Taipas Dumiense - Santa Maria FC S. Paio D’Arcos - GD JOANE Pevidém SC - GD Serzedelo Santa Eulália - Arões SC Forjães SC - Porto D’ Ave Vilaverdense FC - Torcatense RIBEIRÃO FC - Vieira SC SC Cabreiros - GD Prado

AF BRAGA - DIVISÃO HONRA

CLASSIFICAÇÃO

1. Ponte 2. AD NINENSE 3. Os Sandinenses 4. OFC Antime 5. Pica 6. Desp. Ronfe 7. BAIRRO FC 8. Viatodos 9. UD Airão 10. UD Polvoreira 11. CD Celoricense 12. Amigos Urgeses 13. GD FRADELOS 14.São Paio 15. RUIVANENSE 16. GD LOURO

RESULTADOS

J

12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12 12

V

8 7 6 6 6 5 5 4 6 4 3 4 2 2 2 1

E

1 3 3 3 2 4 4 6 0 5 6 2 4 3 2 2

D GM

3 2 3 3 4 3 3 2 6 3 3 6 6 7 8 9

28 20 25 21 20 21 21 20 18 19 17 22 13 16 13 9

GS

11 13 12 17 14 14 15 14 16 26 16 25 21 25 33 31

PRÓXIMA

AF BRAGA - 1ª DIVISÃO

1. CD LOUSADO 2. CALENDÁRIO 3. Campelos 4. Santo Adrião 5. SÃO COSME 6. GONDIFELOS 7. GD Selho 8. Emilianos FC 9. Prazins e Corvite 10. CRP DELÃES 11. Ases 12. OPERÁRIO 13. GD Longos 14. Aldão Cano 15. Tagilde 16. SÃO CLÁUDIO

RESULTADOS

J

8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8

AD GONDIFELOS 1 - 0 GD Longos Tagilde 1 - 2 SÃO COSME Ases 1 - 1 UD CALENDÁRIO Campelos 1 - 3 OPERÁRIO CD LOUSADO 2 - 0Aldão Cano Emilianos FC 1 - 1 CPR DELÃES SÃO CLÁUDIO 1 - 1 SantoAdrião GD Selho 0 - 1 Prazins e Corvite

25 24 21 21 20 19 19 18 18 17 15 14 10 9 8 5

Os Sandinenses - OFC Antime São Paio - Viatodos UD Polvoreira - GD LOURO BAIRRO FC - Pica AD NINENSE - RUIVANENSE CD Celoricense - Ponte GDFRADELOS-Amigos Urgeses UD Airão - Desp. Ronfe

Amigos Urgeses 7 - 4AD NINENSE RUIVANENSE 1 - 1 UD Polvoreira GD LOURO 0 - 4 Pica Ponte 5 - 1 GD FRADELOS Viatodos 1 - 1 CD Celoricense OFCAntime 2 - 1 UDAirão Desp. Ronfe 1 - 1 São Paio Os Sandinenses 3 - 3 BAIRRO FC

CLASSIFICAÇÃO

P

V

7 5 5 5 5 4 4 3 3 3 2 2 2 1 1 0

E

0 1 1 1 1 2 1 3 2 1 2 2 1 3 2 1

D GM

1 2 2 2 2 2 3 2 3 4 4 4 5 4 5 7

16 22 19 11 19 13 11 13 11 6 9 9 6 8 10 3

GS

7 8 20 9 9 11 7 10 12 10 9 10 11 11 19 23

PRÓXIMA

P

21 16 16 16 16 14 13 12 11 10 8 8 7 6 5 1

GD Longos - Tagilde SÃO COSME - Ases Prazins e Corvite-CALENDÁRIO OPERÁRIO - AD GONDIFELOS Aldão Cano - Campelos CPR DELÃES - SÃO CLÁUDIO Santo Adrião - CD LOUSADO GD Selho - Emilianos FC


28

PUBLICIDADE

opiniĂŁosport: 5 de dezembro de 2019


opiniãosport: 5 de dezembro de 2019

O conjunto liderado por Francisco Paiva não deu seguimento ao triunfo da ronda anterior

Falta de eficácia traduz-se em nulo

O Futebol Clube de Vermoim (FC) empatou em casa frente ao Póvoa FC. Na partida frente ao último classificado da 1ª Divisão Futsal Feminino – Zona Norte, as jogadoras do FC Vermoim não foram capazes de dar sequência ao triunfo obtido na ronda anterior. A partida referente à 9ª jornada terminou sem golos, no Pavilhão Municipal Terras de Vermoim. A equipa da casa queria dar seguimento ao triunfo que obteve na ronda anterior, fora de portas, frente ao Santa Luzia, e entrou bem no encontro. Pressionando alto as oponentes, as pupilas de Francisco Paiva não deixaram a formação da casa contruir e sair a jogar. As oportunidades surgiram umas atrás das outras, mas a eficácia não foi a melhor e a guarda-redes contrária opôs-se sempre bem às investidas da formação da casa. No final do primeiro tempo, o Póvoa FC conseguiu soltar-se da pressão e começou a chegar mais vezes à baliza contrária. Contudo, também sofreu do mesmo mal do FC Vermoim: a falta de eficácia. Apesar das oportunidades de golo no pri-

meiro tempo para as duas equipas, a partida chegou sem golos ao intervalo. Na segunda metade, talvez embaladas pelo final de primeiro tempo forte, as jogadoras do Póvoa FC superiorizaram-se à equipa da casa. Porém, a finalização não foi a melhor e também as boas intervenções da guardiã do Vermoim impediu que as forasteiras se adiantassem no marcador. O FC Vermoim começou a soltar-se a meio do segundo tempo e virou a toada do jogo. A equipa da casa foi à procura do triunfo. Tendo mais oportunidades de golo na reta final do jogo, as jogadoras da formação da casa enviaram uma bola à barra, outra ao poste e viram a guarda-redes contrária a brilhar entre os postes. A partida chegou ao fim com o nulo a registar-se no placard do Pavilhão Municipal Terras de Vermoim. Com este resultado, o FC Vermoim continua na 4ª posição, agora com 14 pontos. Na próxima ronda, as jogadoras lideradas por Francisco Paiva vão ao terreno da Novasemente, no sábado, às 18h15.

SC Cabeçudense e ADC São Mateus com triunfos expressivos O Sporting Clube (SC) Cabeçudense e a Associação Desportiva Cultural (ADC) S. Mateus triunfaram no passado fim de semana, no Campeonato Interdistrital Futsal Braga/Viana. A formação de Cabeçudos foi ao terreno do Sobreposta ganhar por 4-10, em jogo da 7ª jornada. Já a ADC São Mateus venceu em casa o FC Amares, em jogo da 10ª jornada do campeonato. Nesse mesmo fim de semana, a ADC São Mateus entregou vários prémios a atletas e treinadores, que se destacaram na época 2018/2019. Em destaque estiveram Paulo Andrade, jogador sénior do ano, e Diogo Silva, treinador do ano. Na cerimónia esteve presente o vereador do Desporto da Câmara Municipal de Famalicão, Mário Passos.

FUTEBOL/MODALIDADES

29

AVC Famalicão regressa às vitórias no campeonato O AVC Famalicão regressou aos triunfos no campeonato, depois de ter batido o CF Belenenses por 3-0 (25-16; 25-19; 25-11), na 10ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª divisão de voleibol feminino. Frente ao lanterna vermelha da competição, as famalicenses estiveram assertivas e comandaram o encontro do princípio até ao fim. O set mais renhido foi o primeiro, com o Belenenses a entrar muito bem e a conseguir manterse na frente do marcador durante os primeiros minutos de jogo. Surpreendidas pela boa entrada das visitantes, as famalicenses demoraram a reagir, mas quando passaram para a liderança do marcador, não mais a largaram, conquistando o primeiro set. No segundo parcial, o AVC começou melhor do que o Belenenses, mas algumas desatenções permitiram que as forasteiras equilibrassem e se aproximassem no marcador. A maior qualidade das locais acabou por vir ao de cima e o set fechou com 25-16. Para fechar o encontro, o AVC teve pela frente um adversário des-

crente e desmoralizado, fruto das duas derrotas nos parciais anteriores, tendo terminado o terceiro set com a maior diferença pontual. O AVC fechou a partida sem surpresas, somando mais três pontos na sua caminhada rumo aos lugares cimeiros. Na próxima jornada, as seniores do AVC Famalicão voltam a jogar no Pavilhão Municipal das Lameiras, recebendo o Boavista FC, às 15h00, no próximo domingo, 8 de dezembro. O jogo

conta para a 11ª jornada do campeonato e é frente ao 9º classificado da prova. RESULTADOS: Seniores; AVC 3-0 CF Belenenses (25-16; 25-19; 25-11); Sub-21: CD Aves 0-3 AVC (16-25; 18-25; 23-25); Juniores: SC Braga 3-0 AVC (25-16; 25-22; 25-15); Juvenis: CA Bragança 0-3 AVC (16-25; 17-25; 12-25); Cadetes: AVC 3-1 Vila Verde AC (25-21; 25-17; 18-25; 25-15); Infantis: Colégio João Paulo II 3-0 AVC (27-25, 25-19, 25-23).

Ténis Clube de Famalicão M35 entra a vencer no campeonato A equipa do Ténis Clube de Famalicão (TCF) M35 entrou a vencer no Campeonato Regional da Associação de Ténis do Porto. O clube famalicense venceu o Boavista FC por 4-1, em casa. No primeiro jogo do dia, Miguel Mesquita, do TCF, derrotou Hugo Dias, Boavista FC, em dois sets (61 e 6-3), colocando a formação de Vila Nova de Famalicão a vencer por 1-0. No segundo jogo do dia Tiago Couto defrontou Hugo Esteves, vencendo em três partidas, com os parciais de 3-6, 6-4 e 10-3, colocando o TCF a vencer por 2-0. Sérgio Oliveira (TCF), na terceira partida do dia, saiu derrotado por Ivo Francisco, colocando o resultado em 2-1. Com os dois jogos de pares para disputar, bastava vencer um para

derrotar o Boavista FC. Com uma escolha de pares acertada, TCF acabou por vencer os dois jogos, fixando o resultado final em 4-1. No primeiro par, Tiago Couto e André Castro venceram Ivo Fran-

Boccia. Famalicão ganha bronze no arranque de temporada A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, através da Seleção de Boccia Sénior de Famalicão, participou no Campeonato Nacional BS – Individual, Zona Porto de Boccia Sénior 2019/2020, realizado no passado dia 28 de novembro, em Vila Nova de Famalicão. A participação famalicense ficou a cargo da coordenação técnica do atleta Luís Silva e Vânia Pinheiro, que no arranque da nova época, garantiram um pódio e dois apuramentos para a fase final do campeonato nacional. A prova contou com num total de 130 atletas, onde o atleta da casa Plácido Miranda segurou o bronze para Famalicão. A seleção famalicense esteve representada por quatro atletas, onde dois dos quais conseguiram o apuramento direito para a fase final.

cisco e Miguel Dias, em dois sets (6-3 e 6-1). No segundo par do dia, Miguel Cunha/Luís Barbosa triunfaram sobre a dupla Hugo Esteves/João Maia, pelos parciais de 6-3 e 6-2.


30

PUBLICIDADE

opiniãosport: 5 de dezembro de 2019

PRECISA-SE ESTAFETAS PARA ZONA DE FAMALICÃO

CONTACTO: 914 995 409

PART-TIME DAS 16H ÀS 20H 300€/MÊS FIXO M/F

ZONA:FAMALICÃO/STºTIRSO/TROFA

CONTACTO: 252 044 173

EXPLORAÇÃO DE CAFETARIA (ASSUNTO URGENTE)

Uma grande Superfície Comercial a abrir brevemente em Famalicão, com a insígnia Campocheio, procura interessados em exploração de cafetaria, localizada no interior da loja Os interessados deverão contactar através do email: lucio.figueiredo@visagricola.pt ou contactar através do 917 532 759


opiniãosport: 5 de dezembro de 2019

FP Alex Ryu Jitsu conquista 34 títulos nacionais O 25º Campeonato Nacional Kempo, nas modalidades de Kempo Light, Kempo Point, Kempo Striking, Kempo Boxing e Defesa Pessoal realizou-se no passado sábado, em São Domingos de Rana, Lisboa, com a organização da Federação Portuguesa Kempo. Neste evento, estiveram em disputa 148 títulos nacionais, de todos os escalões etários, masculinos e femininos, no qual participaram várias associações e federações a nível nacional, com destaque para a Federação Portuguesa de Alex Ryu Jitsu. Em destaque, estiveram os atletas do estilo marcial Alex Ryu Jitsu, no qual conquistaram 34 títulos nacionais e mais 27 vice-campeões. Foram campões nacionais os seguintes atletas da Federação Portuguesa de Alex Ryu Jitsu: Na modalidade de light Kempo: António Lima, Filipe Ferreira, Diogo Moreira, Marlene Araújo, Vítor Azevedo, Cesar Mendes, Tiago Ferreira, Manuel Couto, José Dias, Ana Novais, Ana Oliveira, Miguel Carneiro, Simão Oliveira, Marcos Carneiro, Catarina Martins, Nelson Machado, André Pereira e Maria Gomes; Na modalidade Point Kempo: Dionísio Moreira, Filipe Ferreira, Marlene Araújo, Ricardo Ribeiro, Mariana Gomes, José Dias, Filipa Costa, Joel Carneiro, Roberto Fernandes e Nelson Machado; Na modalidade Striking Kempo: Miguel Leitão e Inês Oliveira; Na modalidade Boxing Kempo: Miguel Leitão; Defesa Pessoal: Marlene Araújo. A homologação dos títulos e da prova foi feita pela Federação Portuguesa de Kempo (FPK). Mais um campeonato cheio de títulos.

MODALIDADES

31

Sofia Oliveira vence título em solo italiano Sofia Oliveira venceu o cinturão XFC Europeu. A atleta famalicense conquistou o título num combate em Itália, na cidade de Pulsano, frente a uma atleta transalpina, onde venceu no 2º assalto por KO. A lutadora, que já representou a seleção nacional, tem estado em destaque nos últimos anos, obtendo excelentes resultados nas competições em que participa.

ADDBM sagra-se vice-campeã nacional

Série invicta termina no dérbi minhoto O Riba D’Ave HC saiu derrotado do confronto com o HC Braga e a série de 5 jogos consecutivos sem perder terminou na deslocação ao Pavilhão das Goladas. Em partida a contar para jornada 8 do Campeonato Nacional I Divisão, o HC Braga levou a melhor e triunfou por 6-2. Apesar deste desaire, a equipa liderada por Hugo Azevedo mantém a 6ª posição. Num dérbi minhoto com muita tradição, o HC Braga adiantou-se no marcador logos nos minutos iniciais. O golo foi apontado por Pedro Delgado. Com a partida a entrar nos últimos 5 minutos do primeiro tempo, a equipa da casa aproveitou para ampliar a vantagem. João Guimarães, através de uma grande penalidade, adiantou os bracarenses. No início dos segundos 25 minutos, o

HC Braga chegou ao terceiro golo após uma finalização de Ângelo Fernandes. A pontaria do Riba D’Ave HC não foi a melhor durante o encontro e Ângelo Fernandes aproveitou para bisar no encontro. Nos últimos cinco minutos, o HC Braga marcou o quinto golo através de Ângelo Fernandes, fechando assim o hat-trick, antes de Hugo Azevedo ter, finalmente, feito um golo para o Riba D’Ave HC. Ainda antes do apito final, Danilo Rampullla marcou o sexto para a formação da casa. A 13 segundos do fim, Dinis Abreu fixou o resultado em 6-2. Na próxima jornada, o Riba D’Ave HC recebe o SL Benfica, no sábado, às 18h30, em jogo a contar para a 9ª jornada do Campeonato Nacional I Divisão.

A Associação Dança Desportiva Baixo Minho (ADDBM) tornou-se vice-campeã nacional, depois de obter o segundo lugar no Team Match de Dança Desportiva. Esta competição é uma prova entre associações distritais do país e a coletividade famalicense obteve um excelente resultado. Setúbal foi o palco escolhido para receber muitos dançarinos que competiram pelo título nacional.

Paulo Marques e Pedro Almeida desistem em Fronteira

Voleibol: FAC derrotado A formação de voleibol do Famalicense Atlético Clube (FAC) perdeu na receção ao Sporting de Caldas, em jogo a contar para a 11ª jornada do Campeonato Honda. A partida terminou com o triunfo forasteiro por 1-3, com os parciais 25-19, 17-25, 20-25 e 17-25. O conjunto famalicense entrou a ganhar no primeiro set, mas a formação das Caldas da Rainha reagiu, mostrando mais consistência nos restantes parciais. Com este resultado, os forasteiros conquistaram os três pontos. O FAC continua na 10 posição do campeonato. O próximo jogo é frente ao SL Benfica, no sábado, às 16h, no Pavilhão Municipal de Famalicão. Na formação, continua a fase regional de apuramento para o nacional. Os iniciados iniciaram a fase "2" ao vencer em S. Mamede por 3-2. No próximo sábado, recebem o CA Madalena. Os juvenis jogaram em Matosinhos frente ao Leixões SC e em casa, com o Esmoriz GC. Não conseguiram pontuar. Na próxima semana estão de folga.

Hóquei em Patins: FAC vence FC Porto B fora de portas O Famalicense Atlético Clube (FAC) viajou até ao Pavilhão Dragão Arena para defrontar a equipa secundária do FC Porto. Os famalicenses saíram da 8ª jornada do Campeonato Nacional 2ª Divisão – Zona Norte com um triunfo por 2-3. O FAC começou melhor e chegou à vantagem por intermédio de Hugo Costa. Na resposta, Tiago Pinto igualou a contenda. Até ao intervalo o resultado não se alterou. No início do segundo tempo, o FC Porto B adiantou-se no marcador, graças a um golo de José Gonçalves. A formação de Vila Nova de Famalicão respondeu nos últimos 10 minutos. Primeiro foi Pedro Silva a igualar a partida e, a cinco minutos do final, Nuno Silva ofereceu o triunfo à equipa de Vítor Silva. Com este triunfo, o FAC encontra-se na 3ª posição, com 16 pontos. Na próxima jornada, o conjunto famalicense recebe o Valença HC, no sábado, às 21h.

Paulo Marques e Pedro Almeida acabaram por não concluir as 24horasTT de Fronteira, prova de todo o terreno que se realizou no fim de semana passado, na vila alentejana de Fronteira. Uma saída de pista no decorrer da madrugada, obrigou a equipa a abandonar a corrida. “Estávamos já com 16 horas de corrida e a rodar entre os 15 primeiros classificados, mas infelizmente acabamos por não conseguir chegar ao fim. Numa zona com muita lama e numa ultrapassagem, o carro que seguia na nossa frente tirou-nos a visibilidade e acabamos por embater fora de pista, com danos irrecuperáveis para o carro” disse Pedro Almeida, que conduzia o protótipo da MMP. Paulo Marques, Pedro Almeida, Alexandre Ré e Jean Marc Berlines realizaram 54 voltas ao percurso de Fronteira, quando abandonaram a corrida.


32

PUBLICIDADE

opiniĂŁosport: 5 de dezembro de 2019

Profile for Editave Multimédia

Opinião Pública - 1439  

Edição 1439, de 4 de Dezembro de 2019 do Semanário Regional Opinião Pública.

Opinião Pública - 1439  

Edição 1439, de 4 de Dezembro de 2019 do Semanário Regional Opinião Pública.

Advertisement