Page 1

Ano 26 | Nº 1358| De 17 a 23 de maio de 2018 | Diretor: João Fernandes | www.opiniaopublica.pt pub

pub

Caso dos peditórios falsos

Casal famalicense admite burla no início do julgamento

p. 7

BV Famalicenses

Presidente da Câmara defende que deve ser dado mais poder às autarquias

PAULO CUNHA CONTRA PLANO DO GOVERNO PARA A DESCENTRALIZAÇÃO DA SAÚDE Daquilo que conhece, o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, está contra o plano de descentralização para os cuidados de saúde primários, previsto pelo Governo. Entende do edil que deve ser dado poder às autarquias para mudar o que considerem

estar mal. Em declarações prestadas, à margem do Fórum Económico, Paulo Cunha referiu ainda que se for dada à Saúde o mesmo patamar de descentralização que foi dado à Educação, ele mudará de opinião. p. 8

Arrancaram as obras na Estrada Nacional 14 p. 9

Centro de treinos vai avançar p. 6 Politécnico Bragança

Ensino superior público chega a Famalicão

p. 5

Medida

Câmara compra edifício para instalar serviços p. 8 municipais Fórum

Ministro elogia contributo de Famalicão para crescimento económico p. 4 Futebol: FC Famalicão sela permanência na II Liga

Atletismo: CCDR e EARO deixam marca no Olímpico Jovem

Xadrez: Dois pódios para o CX A2D no Campeonato Nacional

Especial subidas: Ribeirão FC, GD Louro e FAC

Hospital

CHMA recebe Acreditação de Qualidade

p. 6 pub


02

CIDADE

opiniãopública: 17 de maio de 2018

Escola Camilo presente em conferência na Universidade Nova

Obras junto à Casa das Artes concluídas

As obras de reabilitação da Alameda Padre Manuel Simões, localizada junto ao Centro de Emprego e à Casa das Artes, estão concluídas. A intervenção teve como objetivo melhorar o fluxo de trânsito automóvel e pedonal, e melhorar o estacionamento, criando 36 novos lugares. Com um investimento municipal de cerca de 150 mil euros, as obras incidiram sobre a retificação do eixo viário, o realinhamento dos passeios, a relocalização de passadeiras com rampas e a plantação de novas árvores. “Estamos a trabalhar para melhorar e reabilitar a imagem urbana de Famalicão, não só através de obras de grande envergadura como é o caso do Mercado Municipal, mas também através de obras que facilitam e beneficiam a vida dos famalicenses, como foi o caso da construção da ligação entre as ruas D. Fernando II e Luís Barroso, e como é agora o caso da Alameda Padre Manuel Simões”, destaca o presidente da autarquia, Paulo Cunha, satisfeito com o resultado da empreitada.

Yupi construiu Casulo, um espaço ao serviço da comunidade

A convite da Comissão Europeia, e com o apoio do Europe Direct do IPCA e da Câmara Municipal de Famalicão, um grupo de alunos do Clube Europeu da Escola Secundária Camilo Castelo Branco (ESCCB) participou na Conferência Democracia 4.0, na Universidade Nova de Lisboa, uma organização conjunta da Comissão Europeia e do jornal Público. Segundo nota à imprensa, o evento contou com um painel internacional ao mais alto nível de investigadores, analistas e decisores, que discutiu com o público os desafios da democracia participativa e digital, do uso das redes sociais e das “fake news” e da inteligência artificial. Com uma metodologia interativa, em que os participantes lançavam questões,

a conferência contou ainda com as intervenções aplaudidas dos seus mentores, o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o comissário europeu Carlos Moedas.

Os alunos da Camilo puderam ainda aprofundar os seus conhecimentos, posicionar-se criticamente face à revolução tecnológica e à sociedade digital e perspetivar o seu futuro enquanto cidadãos.

Seniores da Gerações em cruzeiro no Douro No desenvolvimento do seu plano de atividades para o ano de 2018, o Centro Comunitário da Associação Gerações, através do Clube Sénior, realiza, no próximo dia 30 de maio, um cruzeiro no Rio Douro, entre a Régua e o Pinhão. “Esta iniciativa visa a cooperação entre os seus membros, nomeadamente no desenvolvimento de laços afetivos, na aprendizagem em novos ambientes e situações e no contacto com a natureza”, lê-se na nota enviada à redação. A saída dos seniores da Gerações acontece pelas 8 horas, com uma paragem e uma visita livre a Amarante. O embarque para o cruzeiro far-se-á no Cais da Régua, às 12 horas. Depois inicia-se a subida da Barragem de Bagaúste.

Após a subida da barragem, é servido um almoço a bordo do navio, atingindo-se o Pinhão. Nesta localidade, os participantes visitarão uma quinta de produção do vinho do Porto, com uma típica “prova de vinhos”. Ao final da tarde, os seniores da Gerações regressam à Régua de barco, iniciando depois a viagem para Famalicão, onde deverão chegar por volta das 21 horas. A divisão em “circuitos” dos cruzeiros no Rio Douro tem sido uma prática anual do Centro Comunitário da Gerações, na medida em que torna as viagens menos desgastantes, proporcionando momentos de lazer, descanso e cultura e vivências que, de outra forma, não aconteceriam.

Município organiza oficina sobre comunicação positiva e eficaz A Câmara Municipal de Famalicão organiza amanhã, sexta-feira, a conferência “Comunicação Positiva e Eficaz: Paciência, Linha e Agulha”, com Ana Isabel Lage. A iniciativa realiza-se pelas 21 horas, no auditório da Cespu, em colaboração com a Associação Famalicão em Transição, a Federação Concelhia das Associações de Pais e o Centro de Formação da Associação de Escolas de Famalicão. Refira-se que Isabel Lage é licenciada em Psicologia da Educação e Desenvolvimento da Criança pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, e Mestre em Psicologia Escolar pela Universidade do Minho. As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias.

A associação juvenil famalicense Youth Union of People With Initiative – Yupi construiu recentemente um novo espaço que se encontra ao serviço da comunidade em Famalicão. O Casulo é um “co(mmon) work”, ou seja, um ecossistema de suporte a ideias de voluntariado, empreendedorismo, iniciativa e participação públicas. Este é um espaço construído por jovens de diferentes nacionalidades, inaugurado em julho de 2017 pela Yupi, que pretende ser co-gerido pelos próprios ocupantes do Casulo. Assim, para ocupar um lugar no Casulo basta apresentar um projeto em fase embrionária com compromisso social e/ou ambiental. Este novo espaço funciona através da partilha de despesas e de recursos, pelo que os projetos de voluntariado também podem funcionar neste espaço, que fica no espaço aquário, na Central de Camionagem de Famalicão.

FICHA TÉCNICA CONSELHO EDITORIAL:

Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, João Fernandes, Manuel Afonso e Almeida Pinto.

ESTATUTO EDITORIAL:

disponível em www.opiniaopublica.pt

DIRETOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt

CHEFE DE REDACÇÃO: Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

REDACÇÃO:

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611) e Sofia Abreu Silva (CPJ 7474).

DESPORTO: Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

Casa da Juventude promove dois workshops no sábado “Arrasa nos Exames” e “Assertividade – Falar para Resolver” são os próximos workshops a serem promovidos pela Casa da Juventude de Famalicão para os jovens do concelho. Ambas as formações vão decorrer este sábado, dia 19 de maio, e têm já inscrições abertas em www.juventudefamalicao.org. O workshop “Arrasa nos exames” realiza-se, entre as 10h30 e as 12h00, para jovens entre os 12 e os 20 anos. Desenvolver um estado mental e emocional propício à realização eficaz de uma prova de exame e potenciar no aluno o uso das suas capaci-

GRAFISMO:

Carla Alexandra Soares e Pedro Silva.

OPINIÃO: Adelino Mota, Barbosa da Silva, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Mário Teixeira, José Luís Araújo, Sílvio Sousa, Vítor Pereira.

GERÊNCIA: João Fernandes

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL António Jorge Pinto Couto

TÉCNICOS DE VENDAS:

comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

PROPRIEDADE E EDITOR: EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

dades em pleno, de forma a maximizar a realização das provas, são alguns dos objetivos desta formação, orientada por João Negreiros, Coach e Master em Programação Neuro-Linguística (PNL). Já o workshop “Assertividade – Falar para Resolver” tem como finalidade dotar os formandos de competências de comunicação assertiva, que lhes permitam gerir conversas difíceis. A iniciativa, com a formadora psicóloga Isabel Dias, destina-se a jovens entre os 15 e os 35 anos e vai decorrer entre as 14 e as 18 horas.

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE: Rua 8 de Dezembro, 215 Antas S. Tiago 4760-016 VN de Famalicão

INTERNET

www.opiniaopublica.pt

CONTACTOS Redacção:

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

Serviços Administrativos:

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

IMPRESSÃO:

Celta de Artes Gráficas, S.L. Gárcia Barbón, 87 Bajo - Vigo

DISTRIBUIÇÃO:

Editave Multimédia, Lda.

TIRAGEM DESTE NÚMERO: 20.000 exemplares, nº 1358

NÚMERO DE REGISTO: 115673 DEPÓSITO LEGAL: 48925/91


opiniãopública: 17 de maio de 2018

PUBLICIDADE

03


04

CIDADE

opiniãopública: 17 de maio de 2018

Afirmação é do ministro da Economia, Caldeira Cabral, que esteve em Famalicão

“Famalicão tem dado um contributo muito importante para o crescimento do país” Carla Alexandra Soares Famalicão tem dado um contributo muito importante para o crescimento económico do país, bem como para a redução do desemprego. A afirmação é de Manuel Caldeira Cabral, que esteve na quinta-feira da semana passada em Famalicão. O ministro da Economia foi uma das presenças no Fórum Económico Famalicão Made IN que decorreu na Casa das Artes numa organização do jornal on-line ECO, em parceria com o Município de Famalicão. Caldeira Cabral encerrou os trabalhos, que lotaram o grande auditório da Casa das Artes, sob o tema “A exportação de valor e de conhecimento” e onde intervieram também o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, o administrador do Banco de Portugal, Hélder Rosalino, e ainda o economista Ricardo Reis. Tal como referiu na sua intervenção, no final, aos jornalistas, Caldeira Cabral sublinhou a forte componente exportadora do concelho, acudindo-se dos números das exportações do 1º trimestre deste ano que continuam a crescer. “Há no país muitos concelhos industriais, como é o caso de Famalicão, que têm dado um contributo muito importante para o crescimento económico do país, para o crescimento do emprego, para a redução do desemprego”, afirmou o ministro que realçou ainda os dados apresentados no Fórum que indicam que os salários mais elevados, pagos às pessoas mais qualificadas, estão também

Manuel Caldeira Cabral na intervenção no Fórum da Economia

a subir no concelho. “Ainda temos um longo caminho a percorrer, mas aqui deram-se bons sinais”. Não deixando de lembrar que o Norte do país, foi o mais fustigado pela globalização e abertura de mercado ao Oriente, Caldeira Cabral quis elogiar a capacidade de “resistência e sobrevivência” dos empresários, que fazem, com tal persistência, que a região seja, cada vez mais, um motor da economia nacional e aquela que lidera nos novos investimentos. Precisamente, tendo em conta estes dados, o membro do Governo fez questão de relembrar que também em Famalicão, a par de outros 33 concelhos, vai nascer o Espaço

Empresa. A intenção é reunir no mesmo espaço o apoio e informação necessária para as empresas que queiram investir, sem que percam muito tempo e energia. “Queremos que as empresas não tenham que ir a múltiplos sítios receber muitas vezes informação contraditória. Vão a um único ponto e que nesse ponto possa haver pessoas, que tendo sido formadas e treinadas, saibam dar todo o apoio às empresas, quer nas suas obrigações, quer também nos apoios que existem. Paulo Cunha: “O enfoque são as pessoas” Consciente de que quanto melhor forem os resultados das empresas e da economia

Atividade inseriu-se na edição de 2018 da Festa de Maio

Juventude Popular amplia Arquivo e Museu

Batalha das Flores leva famalicenses ao rubro

Foram 16 as associações que participaram na Batalha das Flores

A Batalha das Flores, realizada no âmbito de mais uma edição da Festa de Maio, decorreu no passado domingo, dia 13, e contou com a presença de milhares de famalicenses. Quilos e quilos de pétalas de flores naturais foram arremessados aquando da passagem do cortejo pelas ruas da cidade, fazendo a alegria de todos os que se encontravam a assistir. O cortejo, do qual fizeram parte 15 associações famalicenses, número recorde de participantes, foi o momento alto desta

Festa que, segundo Paulo Cunha, presidente da Câmara de Famalicão, “é um exemplo da vitalidade do concelho”, tendo em conta a maior presença “da marca associativa”. Desta Batalha de Flores, o edil famalicense enaltece o facto de “os famalicenses [serem] ativos, enérgicos, participativos e, acima de tudo, [contribuírem] para que o todo coletivo saia favorecido”. Exemplos da alegria contagiante que se fazia sentir foram as associações intervenientes do cortejo que, ora com carros alegóricos, ora com

no concelho, melhor é a vida das pessoas, Paulo Cunha, tanto na sua intervenção no Fórum, como no final aos jornalistas, fez questão de sublinhar que o seu enfoque é e será sempre as pessoas. “Não nos move ser primeiro, segundos ou terceiros, move-nos é ser melhores para ter reflexo na vida dos famalicenses”. A este propósito, o edil falou no desemprego que se situa abaixo de 6,3%. “Nós temos cerca de 4 mil desempregados, mas eu gostava de ter zero. Eu não gosto duma expressão que diz que abaixo de 5% é quase pleno emprego, com a qual não posso concordar. O nosso trabalho coloca-se a este nível, aí é que dá mais trabalho porque temos de tratar um a um”. Para Paulo Cunha o Fórum, que acabou por ter que recusar inscrições dada a lotação da sala, foi mais uma ferramenta para os empresários do concelho “que puderam ouvir opiniões nas mais diversas áreas”. Voltando a falar de um concelho “arrojado, competitivo e combativo”, o edil famalicense considera que as políticas municipais, são determinantes para o sucesso das empresas. Paulo Portas focou a sua intervenção na geoeconomia e as suas tendências e oportunidades. Exortou os empresários a serem flexíveis, já que só assim, na sua opinião, é que se aguentam neste mundo, “filho da globalização e digitalização”. Durante o evento, a Câmara fez ainda o reconhecimento municipal às empresas distinguidas em 2017 com os prémios PME Líder e PME Excelência.

bicicletas, iam lançando as pétalas de flores para a Tribuna onde se encontrava Paulo Cunha e os vereadores e para as pessoas que, na rua, viam satisfeitas o “espetáculo”. Neste sentido, Conceição Cunha, em representação da freguesia de Nine, admitiu gostar “muito desta iniciativa”, mostrando-se satisfeita por “poder participar”. Manuel Malhado, de Vale S. Cosme, freguesia que marcou presença pela primeira vez no evento, fez questão de salientar a “juventude inerente a esta freguesia”, bem como a beleza que acompanha o evento. Por seu turno, Ana Maria Carvalho, de S. Martinho de Brufe, frisou o facto de não querer que “esta festa, que tanto contagia e alegra Famalicão, termine”. Promovida pela Câmara Municipal de Famalicão, a Festa de Maio perfumou e coloriu as ruas da cidade, tendo sido um verdadeiro palco de sorrisos. Recorde-se ainda que é com a “Festa de Maio” que Famalicão dá o tiro de partida para o arranque dos festejos de rua, dos santos populares e das romarias de verão. M.J.M.

Decorreu na passada quinta-feira, dia 10, na sede do CDS/PP de Famalicão, a inauguração da ampliação do Arquivo e Museu da Juventude Popular de Famalicão. Esta cerimónia contou com a presença do presidente da Distrital de Braga e do vice-Presidente do CDS, Nuno Melo, e do presidente da Juventude Popular da Distrital de Braga, Ricardo Machado, entre outras personalidades. A expansão deste Arquivo e Museu surgiu aquando da doação de uma série de documentos e material iconográfico por parte de um conjunto de militantes, o que obrigou à ampliação e constituição de uma novo armário-vitrine que acolhe agora este arquivo histórico. A escolha deste dia não foi ao acaso, coincidindo com a vinda de Nuno Melo como convidado das “Conversas com História”, iniciativa que procura, através de um conjunto de entrevistas, organizadas pelo jornalista Francisco Mesquita, construir a história do CDS/PP em Famalicão. No encerramento da iniciativa, o presidente da Distrital de Braga do CDS foi ainda com a oferta por parte da organização deste evento de um quadro com a sua imagem, que está agora exposta na sede do partido em Famalicão.


opiniãopública: 17 de maio de 2018

Câmara celebra protocolo com instituição de ensino superior público

Politécnico de Bragança vai ministrar cursos em Famalicão Cristina Azevedo O Instituto Politécnico de Bragança (IPB) vai ministrar cursos em Famalicão, naquela que será a primeira oferta de ensino superior público no concelho. O protocolo a celebrar entre a Câmara Municipal e o IPB foi aprovado, em reunião do executivo municipal, realizada na passada semana. O IPB vai ministrar em Famalicão Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP’s) de nível 5, e com a duração de dois anos. Os estudantes que frequentem os cursos em Famalicão terão os mesmos direitos dos restantes estudantes do IPB, nomeadamente, no que concerne à ação social do ensino superior, podendo candidatar-se a bolsas de estudo. À Câmara Municipal caberá, entre outras, a tarefa de disponibilizar as instalações para o funcionamento dos CTeSP’s. “É uma notícia muito importante, porque significa a vinda do ensino superior público para Famalicão e, sobretudo, uma resposta que vamos criar para os jovens e para as empresas”, referiu o presidente da Câmara, Paulo Cunha. Famalicão tem já 52% dos alunos a frequentar o ensino profissional de nível secundário, que a partir de agora pode ter continuidade ao nível do ensino superior. “Para os jovens é muito aliciante, porque têm uma solução de pro-

A celebração do protocolo com o IPB foi aprovada, por unanimidade, pelo executivo camarário

a proposta, que consideraram ser “um pequeno passo” para que Famalicão tenha ensino superior público, mas que fica “muito aquém do desejável”. Nuno Sá puxou um dos temas que marcou a sua campanha eleitoral nas últimas autárquicas, para voltar a acusar da coligação PSD/CDS-PP de, em 17 anos, não ter “sido capaz de trazer o ensino superior público para Famalicão”. “O que estamos agora a aprovar é apenas uma luz ao fundo do túnel, não significa termos o ensino superior público”, sustentou o vereador do PS. Para Nuno Sá, o protocolo a celebrar com o IPB “estabelece “Não chega”, diz o PS apenas que o Instituto PolitécOs vereadores do Partido So- nico dê apoio ao funcionamento cialista votaram favoravelmente de algumas turmas de cursos de

ximidade. Além disso, mais qualificação significa também mais oportunidade de obter colocação e melhores massas salariais”, acrescenta o edil. Paulo Cunha está também convicto de que “a capacidade do concelho em promover formação adequada é um elemento decisivo para que as empresas se possam sediar entre nós”. Nesse sentido, sublinha que os cursos a ministrar serão adequados às necessidades do concelho, “constituindo-se assim como uma resposta à falta de mão de obra qualificada apontada muitas vezes pelas empresas”.

nível 5”. “O que nós defendemos é uma instituição em permanência, em instalações próprias e definitivas, com um leque muito grande de oferta de cursos, e isso continuamos a não ter”, afirmou. Na resposta, Paulo Cunha desafiou os vereadores da oposição a indicar em que concelhos foi criado ensino superior público nos últimos 17 anos. “Isso aconteceu nas décadas de 80 e 90 e quem governava a Câmara na altura era o Partido Socialista”, atirou. E concluiu: “Famalicão não conseguiu atrair ensino superior público quando os outros concelhos conseguiram, mas consegue trazer ensino superior público, hoje, quando os outros concelhos não conseguem”.

CIDADE

05

Universidade Lusíada premeia graduados com Excelência e Mérito A sessão solene comemorativa do Dia da Universidade Lusíada – Norte, do Campus de Famalicão, decorre este sábado, dia 19, a partir das 16h30, no Salão Nobre da Universidade. A cerimónia anual inclui a entrega de Cartas de Curso, um momento de festa para os estudantes, que cumpriram, assim, mais uma etapa da sua formação. A sessão será antecedida por uma missa de Ação de Graças, na Igreja Matriz Nova da Paróquia de Santo Adrião, presidida pelo padre Francisco Carreira e concelebrada pelo capelão da Universidade, Félix Serna. Fazem parte do programa, os testemunhos do arquiteto Hugo Correia, antigo estudante do curso de Arquitetura, e de Kevin Camino, presidente da Associação Académica. Seguem-se as intervenções do professor João Redondo, chanceler das Universidades Lusíada e presidente do Conselho de Administração da Fundação Minerva, e do professor Afonso Martins, reitor da Universidade Lusíada – Norte. Serão celebrados os protocolos de cooperação com a GTI – Gestão Tecnologia e Inovação, S.A. e com SGS Portugal – Sociedade Geral de Superintendência, S.A. A encerrar o Dia da Universidade atuará a Tuna Académica da Universidade Lusíada. pub


06

CIDADE

opiniãopública: 17 de maio de 2018

Estrutura começará a ser construída em 2018 com verbas da corporação

Comandante Bruno Alves critica ANPC

À espera do Governo, BV Famalicenses avançam com centro de treinos Os Bombeiros Voluntários (BV) Famalicenses vão avançar com a construção de um centro de treinos. A novidade foi revelada na cerimónia de inauguração da remodelação do quartel da corporação, no passado sábado, que contou com a presença do secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves. Recorde-se que os BV Famalicenses têm, há pelo menos três anos, a ambição de construir um Centro de Formação e Treinos e uma Base de Apoio Logístico (BAL), na freguesia de Outiz, em terrenos cedidos pela autarquia. Porém, estas estruturas precisam do aval da tutela e, apesar de outros governantes terem conhecido o projeto, este ainda não saiu do papel. “Vamos aguardar luz verde por parte das entidades oficiais, a fim de encontrarmos os meios financeiros necessários para fazermos este equipamento”, afirmou António Meireles, presidente da Direção da Associação Humanitária dos BV Famalicenses, que espera que “à terceira seja de vez e que a conversa com o secretário de Estado dê frutos”. Porém, sem uma resposta da parte do Governo, a corporação decidiu que vai dar o primeiro passo e começar a construir em 2018 o campo de treinos. “Vamos avançar com o projeto do campo de treinos, não com a BAL. Não iremos fazer tudo, porque não temos capacidade, mas temos capitais próprios para fazermos uma boa parte do centro de treinos”, explicou o dirigente, apontando que a associação tem disponível uma almofada financeira de 400 mil euros. Questionado pelos jornalistas sobre este projeto dos BV Famalicenses, o secretário de Estado da Proteção Civil foi cauteloso e não quis comprometer-se com um apoio a estas estruturas. “Foi-me apresen-

Sofia Abreu Silva

Sofia Abreu Silva

Secretário de Estado da Proteção Civil conheceu projetos dos BV Famalicenses, mas não deixou garantias de apoio

A intervenção envolveu um conjunto de obras de remodelação do espaço, com destaque para a criação da ala feminina do quartel, que vai dar resposta a um aumento significativo de mulheres no corpo ativo dos bombeiros. Além disso, foram também beneficiadas as cabines de comando. Para António Meireles, estas obras significam “um passo atrás do outro”. “Vamos construindo e fazendo cada vez melhor e é este o nosso objetivo, porque continuamos a ser procurados por jovens que querem ser bombeiros”, disse. Depois destas obras, segue-se agora uma intervenção na central de comunicaIntervenção na ções do quartel, orçadas em 50 mil euros. central de comunicações Atualmente, o corpo ativo dos BombeiRelativamente às obras de reabilitação ros Voluntários Famalicenses é composto do quartel, inauguradas no passado sá- por 135 elementos, dos quais mais de 40 bado, estas decorreram ao abrigo de uma são mulheres. candidatura apresentada a fundos europeus, num investimento total de 200 mil veja em www.famatv.pt euros, contando com uma comparticipaou ção de 150 mil.

tado o projeto, não venho prometer nada, porque não tenho um orçamento que possa dizer que vou fazer”, disse José Artur Neves, vincando que “há financiamento disponível no Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos e que os “melhores projetos serão contemplados”. Por seu turno, também o presidente da Câmara, Paulo Cunha, mostrou-se convicto de que a visita de um governante é um “bom sinal” e aguarda novos desenvolvimentos em relação a este equipamento, que espera ver concretizado “rapidamente, quanto possível”.

Organismo responsável pelo reconhecimento é referência internacional da Qualidade em Saúde

Centro Hospitalar do Médio Ave recebeu Acreditação de Qualidade O CHMA obteve um reconhecimento internacional de qualidade por uma entidade independente, o Caspe Healthcare Knowledge Systems (CHKS), um dos organismos internacionais de maior prestígio na área da Qualidade em Saúde, que acompanha e avalia muitas entidades em Portugal e no Estrangeiro. Segundo nota enviada à imprensa, esta Acreditação decorre do processo de implementação de um conjunto abrangente de requisitos de qualidade e segurança, transversalmente a toda a Instituição e a todos os níveis de gestão e prestação de cuidados e que implicou “uma avaliação rigorosa e exaustiva” por auditores externos independentes a mais de 9000 pontos, em todos os Serviços do Centro Hospitalar. Este processo promoveu melhorias organizacionais, ao nível da comunicação, da documentação, dos direitos dos utentes, da manutenção, da segurança dos profissionais e dos utentes. “Este é mais um passo, de todos o mais abrangente e completo, para a melhoria da

prestação de cuidados à nossa população, e para a diferenciação pela qualidade da Instituição Hospitalar que serve os concelhos de Famalicão, Santo Tirso e Trofa”, lêse na nota enviada à redação. Para o presidente do Conselho de Administração, e segundo a mesma nota, “o CHMA recebe este reconhecimento com muita satisfação, com a humildade de quem sabe que há ainda muito para fazer”. António Barbosa salienta que “o Centro Hospitalar reconhece a importância deste processo, no auxílio à sistematização de melhorias e na orientação dos desenvolvimentos necessários”, mas sublinha que “este reconhecimento resulta do empenho e determinação dos nossos profissionais, a quem se deve, em primeiro lugar, a Acreditação”. Esta distinção é válida até maio de 2020, com avaliações intercalares, e está já assumida pelo CHMA a adesão a um novo ciclo de Acreditação para que este processo seja contínuo, seja sustentável e se garanta robusto e consistente.

No passado sábado, na sua intervenção, o comandante dos BV Famalicenses foi muito incisivo nas críticas à Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC). Considerando que os “bombeiros estão a passar por um período particularmente difícil” com a “colocação do seu trabalho em causa”, Bruno Alves, dirigindo-se ao secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, garantiu que os seus bombeiros “lutam todos os dias para que tudo corra pelo melhor, contudo não estão preparados para vencer as pedras de um sistema que devia ser o primeiro a ajudá-los, mas que insiste em não as retirar do caminho”. O comandante foi mais longe: “Sr. secretário de Estado, por favor, ponha a ANPC na linha, ou, digo-lhe mesmo, retire-nos da alçada da ANPC para que estes homens e mulheres possam desenvolver a sua atividade com regras e organizados de forma mais calma”. Questionado pelos jornalistas sobre as palavras do comandante da corporação, o governante entendeu a postura de Bruno Alves como “reivindicativa e de afirmação, porque os bombeiros são o pilar central da Proteção Civil em Portugal a todos os níveis”, disse. José Artur Neves preferiu sublinhar que a diretiva financeira que foi aprovada com a Liga dos Bombeiros Portugueses vai muito para além daquilo do que era habitual, nomeadamente o apoio concedido “na recuperação de viaturas, no apoio financeiro diário de 50 euros aos bombeiros que intervenham nos incêndios e de 65 euros para os comandantes”. Apesar destas mudanças “substantivas”, o governante e admite que “nunca poderá ser possível, em nenhuma circunstância, satisfazer todas as reivindicações, mas o que nunca estará em causa é o respeito, a consideração e o envolvimento dos bombeiros naquilo que é a Proteção Civil”.

Em resposta ao deputado famalicense Jorge Paulo Oliveira

Ministério da Justiça reconhece atrasos no Tribunal de Famalicão Em resposta ao deputado Jorge Paulo Oliveira, o Ministério da Justiça promete regularizar os atrasos na Instância Central de Execuções do Tribunal de Famalicão. Na sequência de uma reunião de trabalho com a delegação de Famalicão da Ordem dos Advogados, que ocorreu há cerca de um mês, Jorge Paulo Oliveira interpelou a Ministra da Justiça, sobre o elevado número de pendências na Instância Central de Execuções do Tribunal de Famalicão que, de acordo com o Relatório daquela Delegação, apontava para mais de 35 mil processos pendentes no final do ano passado. O deputado social democrata solicitou à ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, que explicasse a que se propunha “o governo fazer para pôr termo ao estado caótico em que se encontra a Instância Central de Execuções do Tribunal de Famalicão”. Na resposta, o governo prevê que as equipas de recuperação da Direção Geral Administração da Justiça (DGAJ), constituídas por oficias de justiça, possam vir a colaborar com o juízo de execução de modo a contri-

buírem para a regularização dos atrasos. “Estamos perante uma reposta aparentemente positiva porque reconhece que existe um problema grave que atenta contra o Estado de Direito e cuja resolução exige a adoção de medidas extraordinárias” sublinha Jorge Paulo Oliveira, em nota enviada à imprensa para, logo de seguida, afirmar que esta é uma “resposta manifestamente insuficiente para atacar o problema”. O deputado famalicense recorda que “no ano passado, no total dos tribunais por onde passaram, as equipas de recuperação da DGAJ apenas tiveram intervenção em 2411 processos em matéria de execuções, que representou, aliás, 43% do seu trabalho”. Perante estes números e sabendo-se que no Tribunal de Famalicão estão pendentes dezenas de milhares de processos “a não ser que haja um reforço muito expressivo destas equipas, a situação de asfixia que se vive na sua instância central de execuções perdurará por muitos anos” lamenta Jorge Paulo Oliveira, que promete, no entanto, continuar atento ao evoluir da situação.


opiniãopública: 17 de maio de 2018

Câmara alega razões de segurança e garante recolocação

Filipe Rodrigues

A Casa do Senador Sousa Fernandes

vação do edifício é irrefutável” e adquire ainda maior pertinência a sua conservação pela significação atribuída em resultado dos valores defendidos por Sousa Fernandes, tanto na vida cívica como nas funções públicas desempenhadas, designadamente como presidente da Câmara”. A este propósito, a autarquia famalicense garante que “a reabilitação e valorização do património edificado citadino” é uma das suas “preocupações centrais” e que “é com esse cuidado que

07

Casal de burlões começou a ser julgado na passada sexta-feira

BE questiona retirada de azulejos da Casa Senador Sousa Fernandes O Bloco de Esquerda (BE) de Famalicão insurgiu-se, esta semana, contra a retirada dos azulejos da Casa do Senador Sousa Fernandes, imóvel municipal localizado na Rua Adriano Pinto Basto, em pleno centro da cidade. Em comunicado, o BE questiona as razões que levaram a essa ação por parte da Câmara Municipal, considerando que se trata de um ato de “destruição do património cultural arquitetónico”. “O revestimento a azulejo 2x2 branco e azul, de motivos geométricos, típico da arquitetura citadina oitocentista, desapareceu na tarde desta sexta feira, dia 11”, alertam os bloquistas, afirmando que “um piscar de olhos tornou-se cinzenta a fachada mais azul da cidade”. A Câmara Municipal, numa nota de esclarecimento envidada ao OPINIÃO PÚBLICA, justifica a medida com questões de segurança e garante que os azulejos vão ser recolocados. “Na sequência da queda de alguns azulejos para a via pública e de uma vistoria técnica realizada ao local, foi decidida a retirada dos azulejos por motivos de segurança. Os azulejos foram guardados para posterior recolocação, aquando da intervenção de reabilitação que vier a ser realizada”, explica. De qualquer forma, os bloquistas famalicenses não deixam de manifestar preocupação quanto ao futuro do imóvel, defendendo que “a relevância da preser-

CIDADE

estão a ser desenvolvidos todos os projetos que estão sobre a alçada municipal, dentro da Área de Reabilitação Urbana de Famalicão (ARU)”. No caso concreto da Casa do Senador Sousa Fernandes, a Câmara Municipal afiança que “a preservação do edifício e da sua fachada” também “está assegurada, dada a reconhecida relevância do imóvel como património cultural do concelho”. C.A.

O casal de Famalicão que organizou uma rede de peditórios falsos durante sete anos, através de telefonemas e utilizando pedidos de ajudas enganosos invocando crianças com doenças, começou a ser julgado na passada sexta-feira, dia 11. Cátia Fonseca, de 35 anos, assumiu ter sido a autora da ideia e afirmou ter trabalhado “em várias instituições de solidariedade social que eram só fachada”. “Fazia telefonemas e angariava dinheiro. Foi lá que aprendi a fazer isto”, disse ainda. Segundo o Correio da Manhã, interrogada pela juíza, Cátia Fonseca não teve medo de indicar o nome das três IPSS de Vila Nova de Gaia a que se referia. “Nunca lá vi um saco de arroz que fosse para dar”, declarou a arguida, que assumiu a culpa, mas apontou o dedo às colaboradoras. “Todas sabiam que o dinheiro que pediam não era para ajudar ninguém. Todas recebiam o salário mínimo, mas não passavam recibo, porque estavam a receber subsídio de desemprego ou RSI”, continuou a arguida. O marido, Hélder Fonseca, de 40 anos, por sua vez, confirmou que fazia as cobranças em nove concelhos e que mensalmente o esquema rendia até três mil euros, tendo angariado o casal, ao longo de sete anos, pelo menos 316 mil euros. Um reformado, de Ribeirão, que trabalhou para o casal durante seis anos, também é acusado de burla. Cobrava os donativos, porta a porta, e recebia, segundo o casal, 2,5 euros por cada donativo recebido. pub


8

CIDADE

opiniãopública: 17 de maio de 2018

Edil defende que deve ser dado mais poder às autarquias

Localizado junto aos Paços do Concelho, prédio vai custar 750 mil euros

Paulo Cunha contra plano do Governo para a descentralização da Saúde

Catarina Gomes

Câmara compra edifício para instalar serviços municipais

Este é o edifício que vai ser adquirido pelo Município

A Câmara Municipal de Famalicão vai adquirir um edifício, por 750 mil euros, para instalar serviços municipais. A proposta de compra foi aprovada na reunião do executivo municipal realizada na quinta-feira da semana passada. O prédio situa-se a 100 metros dos Paços do Concelho, na Rua Dr. Francisco Alves, no centro da cidade, e vai acolher os serviços do desporto, associativismo e freguesias que atualmente estão instalados na Casa da Cultura, bem como os serviços ligados à fiscalização, auditoria, economia e internacionalização. Desta forma, a autarquia pretende melhorar o funcionamento daqueles serviços, “instalados em espaços que já se tornaram exíguos e que já não correspondem às necessidades”, como justificou o presidente da autarquia, Paulo Cunha. No caso do desporto, do associativismo e das freguesias, a transferência destes serviços tem também como objetivo libertar a Casa da Cultura para a sua verdadeira vocação. “Num futuro próximo, queremos executar um

projeto para a Casa da Cultura, que tem uma relação secular com o Município, por forma a criar condições para que aí sejam realizados eventos e manifestações culturais”, explicou o presidente da Câmara, Paulo Cunha, em declarações aos jornalistas no final da reunião. O prédio vai ser adquirido por 750 mil euros, um valor abaixo do preço de mercado, que será pago em quatro prestações até 2021. Paulo Cunha não esconde que se tratou de “uma boa solução”, fruto também “da forma como o pagamento irá ser feito”. “Nós vamos pagar num curto espaço de tempo e isso permitenos ter condições económicas muito mais atrativas. Se pagássemos, como muitos fazem, a 10 ou 20 anos, o preço não seria este”. Depois de formalizada a compra, o imóvel sofrerá obras de adaptação, que ainda não estão quantificadas. O objetivo da autarquia é que a mudança dos serviços aconteça em meados do próximo ano. C.A.

BV Famalicão promovem “Mercado solidário” A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários (BV) de Famalicão está a promover um evento denominado “Mercado Solidário”, que se realiza no próximo dia 26 de maio. Os bares da cidade vão unir-se por uma causa solidária, custando a entrada 5 euros, com direito a bebida. A receita reverte a favor dos BV Famalicão.

Daquilo que conhece, o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, está contra o plano de descentralização para os cuidados de saúde primários, previsto pelo Governo. Tal como estabelece uma proposta de decreto-lei, o auto de transferência entre o Ministério da Saúde, as Administrações Regionais de Saúde (ARS) e os municípios contemplará a identificação dos recursos humanos, patrimoniais e financeiros, bem como os instrumentos financeiros e níveis de prestação dos serviços. Tendo em conta que alguns municípios já reclamaram mais informação, recentemente a Associação Nacional de Municípios Portugueses pediu um levantamento do estado das infraestruturas e dos recursos humanos e materiais. Depois do assunto ter sido abordado no Fórum da Economia, no final, aos jornalistas, o edil famalicense reiterou que “não gosta do que conhece” e defendeu que deve ser dado poder às autarquias para mudar o que considerem estar mal. “Deixar de ser Lisboa para ser a Praça Álvaro Marques não muda nada. O que muda é se nós Câmara Municipal podermos de facto interferir construtivamente para que o dossier saúde, nos cuidados primários, seja melhorado”, assumiu o edil, adiantando que o que está em cima da mesa não permite tais competências. “A mim não me interessa se me vão dar o dinheiro para mudar uma telha, o que me interessa é

que os meus poderes não sejam tão só substituir a telha”, refere Paulo Cunha que se recusa “ser tarefeiro do Estado” para melhorias infraestruturais. Aliás, melhorias essas que em Famalicão, defende, não vai resolver o problema, já que é da valência Saúde que as pessoas mais se queixam e não dos edifícios. O presidente da Câmara adiantou que se for dada à Saúde o mesmo patamar de descentralização que foi dado à Educação, ele mudará de opinião, já que nesta matéria foram dadas condições para “interferir positiva e construtivamente com os agentes do território para que o resultado fosse melhorado”. “Isto é que são competências, isto é que é um poder real de intervenção”, sublinhou o edil. No documento, é salientado que os municípios devem participar no planeamento, na gestão e

na realização de investimentos relativos a novas unidades de prestação de cuidados de saúde primários, nomeadamente na sua construção, equipamento e manutenção. As câmaras deverão, no prazo de um ano, dar entrada em vigor do decreto-lei, após ouvir o conselho da comunidade do ACES, elaborar ou atualizar a Estratégia Municipal de Saúde, enquadrada com os planos nacionais, regionais e locais de saúde, a aprovar pela Assembleia Municipal. Outro facto a ter em conta por os municípios é a gestão dos trabalhadores, inseridos na carreira de assistente operacional, das unidades funcionais dos Agrupamentos de Centros de Saúde que integram o Serviço Nacional de Saúde. A descentralização de competências da saúde para as autarquias deverá realizar-se até 2021.

CIM do Ave realiza 3ª edição do concurso “Chef IN.AVE” No âmbito da Rede de Empreendedorismo do Ave, a Comunidade Intermunicipal do Ave (CIM) promove, amanhã, a 3ª edição do concurso “Chef IN.AVE” para alunos do ensino profissional na área da hotelaria. No concurso participam alunos dos cursos profissionais da área de hotelaria nas categorias de restaurante/bar e cozinha/pastelaria dos concelhos de Famalicão, Guimarães, Vieira do Minho e Vizela. Este ano, a prova estará subordinada à temática “”entre a Tradição e Inovação” e terá lugar no Parque das Termas, em Vizela. A concurso estarão alunos dos 11º e 12º anos de escolaridade das diferentes entidades de ensino do território. Decorrerão em simultâneo as provas das duas categorias, num mesmo espaço, pondo à prova as suas capacidades técnicas sob a avaliação de um júri que integra vários profissionais de referência da região.

PS: militantes famalicenses apoiam moção de Costa Os militantes da Concelhia de Famalicão do Partido Socialista (PS) foram, no passado sábado, a votos para eleger os delegados ao Congresso Nacional do partido, que incluirá a eleição para presidente do Departamento Nacional das Mulheres Socialistas e respetiva Comissão Política, que irá decorrer nos dias 26 e 27 de maio, na Batalha. Apurados os resultados, o Moção "Geração 20/30" encabeçada pelo atual secretário-geral, António Costa, venceu por larga maioria a Moção "Reinventar Portugal" encabeçada por Daniel Adrião. No total a Concelhia de Famalicão elegeu nove

delegados distribuídos pelas três litas que se apresentaram a sufrágio. Assim, a lista encabeçada por Rui Faria, apoiante de António Costa, elegeu cinco delegados, enquanto a lista de Jorge Costa, também de apoio à moção de António Costa, elegeu três delegados. Ana Barroso, que encabeçada a lista de apoio a Daniel Adrião, elegeu apenas um delegado. Para a eleição da presidente do Departamento Nacional das Mulheres Socialistas foi eleita Elza Pais, com a Moção "Igual Poder - Novas Lideranças", única candidata apresentada a sufrágio nacional.


opiniãopública: 17 de maio de 2018

Empreitada tem um custo estimado de 3,3 milhões de euros e um prazo de execução de 330 dias

Já arrancaram as obras da Estrada Nacional 14 Arrancaram esta semana as obras de alargamento e beneficiação da Estrada Nacional (EN) 14, entre a Rotunda da Variante Nascente à cidade de Famalicão e o lugar de Santana, Ribeirão, na fronteira com o concelho da Trofa. A empresa responsável pela empreitada, a ABB – Alexandre Barbosa Borges, SA, começou a instalar os respetivos estaleiros da obra e a colocar as máquinas no terreno para se iniciarem os trabalhos. Com um custo aproximado de 3,3 milhões de euros e com um prazo de execução de 330 dias, as obras visam a melhoria da mobilidade na via e das acessibilidades rodoviárias à zona industrial de Lousado e Ribeirão. No âmbito do Programa de Valorização das Áreas Empresariais, o contrato da empreitada foi assinado em finais do ano passado pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, como consequência de um Acordo de Gestão entre a Infraestruturas de Portugal e a Câmara Municipal de Famalicão. Na altura, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, considerou o momento “de grande relevo para Famalicão, que há mais de 25 anos espera, legitimamente, uma intervenção estrutural na EN14”, lembrando que estamos perante “um dos principais eixos produtores, empregadores e exportadores do país”. O edil famalicense mostra-se “muito satisfeito” com o arranque da obra, considerandoa como “uma alavanca importante para o investimento privado e para o surgimento e expansão de negócios na confluência desta via”. O autarca revelou ainda a expetativa de que este poderá ser “o início de outras intervenções necessárias para resolver os problemas dos automobilistas que diariamente

percorrem a EN14”. A obra contempla ainda a duplicação da EN 14, entre a rotunda sul da Variante Nascente a Famalicão e o lugar de Vitória, em Calendário, e a beneficiação do troço entre os lugares de Vitória e de Santana, Ribeirão, onde vai nascer uma nova rotunda na EN14, assegurando a articulação com a futura via de acesso à Área Empresarial Famalicão Sul-Lousado, a realizar pela autarquia famalicense. No primeiro caso, a intervenção prevê o alargamento da plataforma para 2x2 vias com separador central, a reabilitação integral do pavimento e a instalação de semáforos para controlo de velocidade e travessia de peões. Já no caso da beneficiação do troço entre Santana e Vitória, a obra implica a reabilitação do pavimento, a construção de passeios e a rea-

bilitação dos existentes e a reformulação e melhoria das condições de articulação com rede viária municipal existente. A Câmara de Famalicão assume, assim, os encargos com a implantação e reforço da iluminação pública na via, tendo assumido a responsabilidade pela elaboração do projeto e respetivo estudo de impacto ambiental. A autarquia fica ainda responsável pela conservação, manutenção e requalificação dos arranjos paisagísticos incluídos na intervenção. Refira-se que a EN 14 regista uma taxa média diária de circulação de 25 mil veículos, sendo 6% deles pesados. À sua margem, encontram-se vários exemplos de exportação nacional, como é exemplo, só no concelho de Famalicão, a Continental, a Leica, a Cup&Saucer, a Salsa, a Caixiave, a Tiffosi e a Tesco. pub

Funcionárias da Ricon que continuam sem colocação foi tema abordado

Deputado Pedro Soares reuniu com direção com Centro de Emprego

O deputado do Bloco de Esquerda (BE), eleito pelo círculo de Braga, Pedro Soares, acompanhado por dirigentes locais do partido, reuniu, a semana passada, com a direção do Centro e Emprego Famalicão, com o objetivo de conhecer melhor a situação da população famalicense em termos laborais. Pedro Soares referiu que um dos objetivos da reunião era perceber a situação das mais de 500 trabalhadoras da Ricon, despedidas na sequência da falência do grupo

no início deste ano. Apesar de reconhecer a importância de cerca de 63% dessas trabalhadoras já terem encontrado outro emprego, o deputado considera que ainda há “muito trabalho para fazer”, uma vez que há “um número muito significativo de pessoas à espera de solução”. O deputado bloquista destacou ainda que “a criação de emprego no concelho é superior à destruição de emprego”, principalmente no setor têxtil, pelo que “é importante

perceber a qualidade desse emprego”. “Verificamos que a maioria desse emprego assenta em baixos salários ou vínculos contratuais a prazo”, lamenta. Pedro Soares referiu ainda que a “melhoria da capacidade económica do país não se reflete na melhoria da situação de vida das pessoas, nomeadamente, para pessoas com mais de 65 anos, cuja capacidade para encontrar o novo emprego é muito abaixo da média da região”. No caso do emprego jovem, o deputado esclarece que “a economia local tem ainda muita dificuldade em reter jovens, levando muitos deles procurar empregos qualificados noutros concelhos ou até mesmo no estrangeiro”. “É necessário mais investimento público na qualificação e na dinamização da economia e empenho político na alteração da legislação laboral, de forma a combater a precariedade e a cultura de baixos salários”, conclui.

FREGUESIAS/CIDADE

9

Ministério Público acusa grupo que assaltou loja em Vermoim de vários crimes O Ministério Público de Guimarães acusou oito homens e uma mulher da autoria de crimes de furto, recetação, falsificação, roubo e burla, cometidos entre 2015 e 2017, em vários concelhos do Norte do país. O Correio da Manhã refere que segundo a acusação, os arguidos atuavam com “associação grupal variável, conforme as situações” e ter-se-iam apropriado de três automóveis em Famalicão, Braga e Guimarães, que utilizaram com matrículas falsas. Um dos casos foi o assalto a um estabelecimento de frutaria, tabacaria e papelaria, em Vermoim, no concelho de Famalicão, durante o qual os indivíduos ameaçaram o dono com uma caçadeira, prendendo-lhe as mãos com cabos e forçando-o a entregar bens e valores. Os arguidos são ainda acusados de assaltarem seis veículos automóveis, em Braga, Paços de Ferreira e Guimarães. Aqui, os ataques ocorreram durante um concerto do cantor Tony Carreira. Ao todo, este grupo realizou mais de uma centena de assaltos, alguns deles violentos e até com recurso a armas de fogo. Um dos factos imputados a estes nove arguidos é o assalto a um transeunte, em Guimarães, em março do ano passado, tirando-lhe o cartão multibanco e o respetivo código. Usaram depois o cartão para levantar dinheiro e fazer aquisições de bens de elevado valor. O grupo é ainda acusado de furtar vários veículos enquanto decorria um espetáculo de Tony Carreira no Multiusos de Guimarães.

Termas Caldas da Saúde realizam rastreio da memória em maio

Todas as terças-feiras do mês de maio, as Termas das Caldas da Saúde realizam um rastreio à memória, entre as 10h30 e as 17h30. O rastreio, direcionado para pessoas a partir dos 35 anos, é orientado pela neuropsicóloga clínica Mariana Silva. A inscrição para estes rastreios é obrigatória e tem um valor de 5 euros. Na sessão, cada participante receberá um breve relatório do rastreio e poderá ainda usufruir de um rastreio à ansiedade/depressão. Esta é uma iniciativa das Termas das Caldas da Saúde para promover a saúde mental, dando a conhecer como está a funcionar a memória e ajudar a prevenir eventuais problemas de memória e eventuais doenças neurodegenerativa, como por exemplo a doença do Alzheimer. Faça a sua marcação através do 252 860 860 ou através do mail termas@caldasdasaude.pt.


10

FREGUESIAS

opiniãopública: 17 de maio de 2018

Agrupamento D. Maria II organizou mega piquenique

O Departamento da Educação Pré-Escolar do Agrupamento de Escolas D. Maria II promoveu, no passado dia 9 de maio, um mega piquenique no Parque da Devesa, subordinado ao tema “Festa da Primavera”. A atividade envolveu todos os Jardins de Infância do Agrupamento, tendo as crianças desfrutando de todas potencialidades do parque bem como de uma série de atividades desportivas organizadas para o efeito. Esta iniciativa teve ainda a colaboração dos Serviços Educativos do Parque da Devesa-CEAB e do grupo “José Pedro Sampaio - Atividades Educativas”.

Clube Motard Escorpiões organiza Xl Concentração de Motos Antigas

Agrupamento de Pedome participa nas Olimpíadas de Física O Agrupamento de Escolas de Pedome, representando por um grupo de três alunos, participou, no passado dia 5 de maio, nas Olimpíadas de Física, promovidas pela Sociedade Portuguesa de Física na Universidade do Porto. Da equipa da Escola Integrada de Pedome fizeram parte os alunos Alexandre Esteves e Gonçalo Oliveira, do 9º A, e Elisabete Martins, do 9ºB. Segundo nota enviada à imprensa, a participação dos alunos “foi exemplar, pondo em prática todos os conhecimentos e experiências que foram adquirindo ao longo do trajeto escolar”. Para a docente que acompanhou a equipa, “foi um gosto poder acompanhar estes alunos, pelo seu empenho e dedicação”. Entretanto, decorreu no passado dia 12 de maio, o tradicional Mega Piquenique em Família, iniciativa organizada pelo Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família e pela equipa de saúde do Agrupamento. A atividade pretendeu aliar dois objetivos essen-

Alunos do Agrupamento de Pedome participam nas Olimpíadas de Física

ciais para um desenvolvimento pessoal equilibrado: a promoção da saúde mental e a estimulação da união familiar como base de segurança das crianças.

Festa da Senhora do Rosário e Santíssimo Sacramento em Oliveira Santa Maria Nos próximo fim-de-semana, dias 19 e 20, a freguesia de Oliveira Santa Maria é palco da festa em honra da Senhora do Rosário e do Santíssimo Sacramento. A festa terá início às 9 horas de sábado com a alvorada com salva de morteiros. Ao fim do dia, pelas 20h30, será realizada a missa vespertina, seguida da habitual procissão de velas, que terá início na Avenida do Mosteiro. A Orquestra Sirilanka subirá ao palco às 22 horas, fechando o primeiro dia das festividades com uma sessão de fogo-de-artifício.

O segundo dia inicia-se com a atuação da Banda Marcial Murça às 9h30, seguida da missa solene às 11h30. Para as 15h30 está marcada a procissão em honra de Nossa Senhora do Rosário e Santíssimo Sacramento, com início na Avenida do Mosteiro. De seguida, pelas 16h30, destaque para os cantares ao desafio com Pedro Cachadinha. A Banda Marcial Murça volta a subir ao palco às 18h30, encerrando as atuações. As festividades terminarão às 20 horas com a habitual sessão de fogo-de-artifício.

Lagoa está em festa em honra do Divino Espírito Santo Os próximos dias 18, 19 e 20 de maio ficarão marcados pela Festa em Honra do Divino Espírito Santo, em Lagoa. No primeiro dia, terá lugar a procissão de velas, que terá início às 21 horas, na Rua Nova de Cambães. No segundo dia, sábado, pelas 17h30, será realizada a eucaristia. Já o arraial tem início às 21h30 com a atuação da artista Ana Duarte, seguindo-se a animação com o grupo 4 Mens, pelas 22h30. A sessão de fogode-artifício está marcada para a meia-noite. O Clube Motard Escorpiões organizou, no passado sábado, a Xl Concentração de Motos Antigas, dedicada este ano à marca inglesa “Douglas”, que já desapareceu do mercado mundial como fabricante de motociclos. O evento contou com a participação de 80 pessoas, num total de 73 motos antigas, que realizaram o tradicional passeio pelas estradas de Famalicão. No decorrer do passeio matinal, o clube visitou a Quinta da Casa de Compostela, em Requião, onde, para além de uma prova de vinhos, teve direito a lanche. Foram feitas, contudo, duas paragens. Uma delas foi no cemitério de Vermoim, para prestar homenagem ao sócio Alexandre, falecido há 10 anos, e outra em Riba d’Ave, para um aperitivo. Refira-se que esta iniciativa incluiu ainda almoço e confraternização na sede do clube e a entrega de lembranças às motos mais especiais.

Casa do Povo de Lousado acolhe 11º Torneio de Damas A Casa do Povo de Lousado e a Federação Portuguesa de Damas realizam, no próximo dia 26 de Maio, o 11º Torneio de Damas da Casa do Povo de Lousado. A edição deste ano conta com a presença confirmada de Veríssimo Dias, autor da Enciclopédia das Damas, que se desloca, com mais quatro “damistas” de Lisboa, para o evento. As inscrições são limitadas a 60 participantes e a competição tem início às 11h15, com intervalo para almoço e entrega de lembranças a todos os participantes. No final, pelas 19 horas, serão entregues os troféus aos vencedores.

O último dia da festa arranca as 8 horas com a eucaristia, seguida da apresentação da Banda de Música de Vizela. Às 11 horas, será celebrada outra eucaristia, com a participação da Banda de Vizela e com a distribuição do ovo do Espírito Santo. Pelas 15h15 é rezado o terço, seguindo-se a procissão. O espetáculo musical com a atuação do grupo Sons do Minho começa às 17 horas, enquanto a Banda de Vizela sobe ao palco pelas 18h30, encerrando as festividades.

Idosos do Centro Social de S. Cosme visitam BV Famalicenses Alguns idosos das respostas sociais de Lar e de Centro de Dia de Vale S. Cosme visitaram, no passado dia 11 de maio, o Quartel dos Bombeiros Voluntários (BV) Famalicenses. Nesta iniciativa, os seniores puderam entender o funcionamento e organização desta corporação, bem como os seus diferentes âmbitos de intervenção pela voz do bombeiro Rui Marques. Para além disso, foi possível conhecer o interior de uma ambulância de socorro, todos os seus Com esta iniciativa, o Centro equipamentos e funcionalidades, o Social de Vale S. Cosme comemoque suscitou dúvidas e curiosida- rou o Dia Internacional do Bomdes. beiro, que se assinalou no dia 4 de

maio, conhecendo, de perto, as instalações de uma corporação e o papel de um bombeiro na proteção de pessoas e bens.

Associação de Gondifelos Mais Vida organiza jantar solidário A Associação para o Desenvolvimento Local Mais Vida, de Gondifelos, está a organizar um jantar solidário a ter lugar a 9 de junho, pelas 19h30, no Restaurante Rio Este, com um custo de 10 euros para sócios e 12,5 euros para não sócios. O objetivo desta noite solidária é angariar verbas para a aquisição de uma nova viatura de nove lugares para transporte de crianças e idosos.


opiniãopública: 17 de maio de 2018

Deputados do PSD conhecem unidade de demências da Misericórdia de Riba d’Ave

Os deputados do PSD visitaram no passado dia 14 o Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Riba d’Ave, onde está a nascer um projeto piloto que será replicado pelo país. Chefiados pelo líder da bancada parlamentar, Fernando Negrão, os deputados do PSD eleitos pelo círculo eleitoral de Braga, entre eles o famalicense Jorge Paulo Oliveira, acompanhados de dirigentes concelhios do PSD e da JSD, visitaram o Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Riba d’Ave. Recebidos pelo provedor Fer-

nando Guedes e pelo diretor clínico, Salazar Coimbra, os deputados percorreram todas as instalações desta unidade hospitalar. Nos últimos anos, a Santa Casa da Misericórdia de Riba d’Ave fez, segundo nota à imprensa, “importantes investimentos” como a construção do novo edifício hospitalar, que permitiu duplicar a sua capacidade em termos de salas operatórias, serviços de internamento cirúrgico e de medicina física e reabilitação, tendo iniciado, no ano passado, o Processo Acre-

ditação do Hospital pela Direção Geral de Saúde, visando manter elevados padrões de qualidade. Os deputados inteiraram-se também do projeto que representa uma nova página na vida da Santa Casa da Misericórdia de Riba de Ave: a construção do Centro de Investigação, Diagnóstico, Formação e Acompanhamento das Demências (CIDIFAD). Esta é uma unidade que preconiza uma intervenção ajustada às especificidades dos diferentes estádios do processo demencial e que se reveste de particular importância em face da incidência de situações de demência e da falta de respostas especializadas. Em Portugal, conforme a mesma nota, esta é uma unidade pioneira que junta investigação à formação, ao diagnóstico e ao acompanhamento das demências, assumindo-se como um projeto piloto no país. Refira-se que a visita dos deputados do PSD se inseriu numa jornada de trabalho dedicada à temática da saúde, que se iniciou com uma visita ao Hospital de Barcelos.

Continental Mabor apresenta lucros de 212 milhões e vendas de 878 milhões em 2017 A quarta maior exportadora portuguesa, a marca alemã Continental Mabor, que tem em curso um investimento superior a 100 milhões de euros no seu complexo industrial de Famalicão, fechou o último exercício com mais 6% de vendas e menos 6% de lucros. Contas feitas, a faturação da fabricante de pneus de Lousado fixou-se em 2017 em 878 milhões de euros, mais 47 milhões do que no ano anterior. Já os lucros foram de 211 milhões de euros, menos 14 milhões do que em 2016. Pedro Carreira, presidente da Continental Mabor disse, em comunicado, que “o resultado líquido do exercício reflete o impacto significativo da subida dos preços das matérias-primas e das depreciações, con-

sequência dos investimentos que [têm] feito nos últimos anos”. Em 2017, a empresa “investiu mais de 62 milhões de euros”, pode ler-se também. Do volume total de pneus vendidos, cerca de 98% tiveram como destino a exportação. Os pneus “made in Lousado”, freguesia famalicense onde está instalada a Continental Mabor, foram enviados para 67 países, “o que constitui também um recorde”. O gestor acrescentou ainda que está “a reforçar a aposta na produção de pneus de alta performance e em novos produtos como os pneus agrícolas”. Refira-se que a Continental Mabor contratou mais 168 pessoas em 2017, tendo fechado o ano com 2.038 trabalhadores.

Didáxis de Riba d’Ave promove Jornadas “Envelhecer com Saúde” No âmbito do Curso Técnico Profissional de Geriatria, a Didáxis de Riba d’Ave promoveu, nos dias 7 e 8 de maio, a primeira edição das Jornadas “Envelhecer com Saúde”, visando debater e promover a qualidade de vida no processo de envelhecimento, a partir das experiências promotoras de maior participação social das pessoas idosas nas comunidades. O programa contou com a experiência de profissionais que debaterem o impacto do envelhecimento na vertente institucional, familiar e da saúde. No primeiro dia de trabalhos, foram abordados temas como a “Saúde Oral em Geriatria”, da responsabilidade de Sílvia Ribeiro, diretora clínica da Saúde Fit; “Abordagem Podológica no pé do Idoso”, da responsabilidade de Elisabete Silva; e “Envelhecimento e os desafios para os prestadores de Cuidados”,

11

GR de Gavião realizou passeio a Marco de Canaveses

Ana Carvalho

No âmbito de uma jornada de trabalho dedicada à saúde

FREGUESIAS

Realizou-se, no passado dia 5 de maio, o 17º Passeio Anual dos Amigos do Grupo Recreativo (GR) de Gavião. Depois de, nos últimos anos, o destino ter sido as zonas do alto Minho, este ano a escolha recaiu na cidade de Marco de Canaveses. Foram cerca de seis dezenas de amigos do GR de Gavião que partiram por volta das 8 horas junto à sede da Junta de Freguesia. A primeira paragem aconteceu na cidade de Guimarães, onde se fez uma pausa para o pequeno-almoço, findo o qual se seguiu viagem. Já na cidade de Marco de Canaveses, realizou-se uma

partida de futebol no complexo desportivo da formação do Marco, seguindo-se um almoço de confraternização. No final, os participantes rumaram até ao Parque de Merendas da Senhora dos Castelinho para um lanche recheado de petiscos. No encerramento deste passeio, todos partiram satisfeitos rumo a Famalicão, com a certeza de que, para o ano, haverá mais. J.C. veja em www.famatv.pt ou

Mostra Associativa de Cruz realiza-se este fim-de-semana A 4ª Mostra Associativa de Cruz realiza-se este fim-de-semana, dias 19 e 20, no Largo do Senhor dos Aflitos. No sábado, pelas 19 horas iniciam-se as 3 Horas de Resistência de BTT. Às 22 horas, a Associação Concertinas de Monte Santo André subirá ao palco para animar a noite. No domingo, às 12 horas terá lugar um almoço nas tasquinhas, seguindo-se, à tarde, a atuação das crianças do jardim de infância de Cruz e dos alunos da EB1 de Cruz. Às 15 horas, Mariana Silva cantará fado, seguindo-se, às 15h15, uma aula de zumba. A Mostra termina com o XXIV Festival de Folclore, pelas 16 horas, numa organização do Grupo Etnográfico de S. Tiago da Cruz.

Festival de Folclore anima Fradelos Realiza-se este domingo, dia 20, um Festival de Folclore organizado pelo Rancho Regional de Fradelos. O evento terá início às 16 horas, junto à igreja de Fradelos, e dele farão parte o Rancho Regional de Fradelos; o Grupo Etnográfico Castelo de Neiva, de Viana do Castelo; o Grupo de Danças e Cantares de Vale Domingos, de Águeda; o Grupo de Danças e Cantares do C.S. de Soutelo, de Gondomar; e o Rancho Folclórico Santa Eulália de Lamelas, de Santo Tirso. O festival contará com as atuações dos respetivos grupos, bem como com o desfile, a entrega de lembranças e o discurso das entidades presentes.

Rancho de S. Miguel-o-Anjo organiza 43º Festival de Folclore tema desenvolvido pela enfermeira Marisa Fernandes. Já a parte prática ficou a cargo de Raquel Carvalho, diretora técnica do Centro Social Paroquial de Requião, que abordou o tema “Rotina numa Estrutura Residencial para Idosos”. Consoante nota à imprensa, o envelhecimento bem-sucedido é possível através da adoção de me-

didas preventivas, tanto relacionadas com a saúde, como com o desporto. Foi, então, no segundo dia de trabalhos que houve a possibilidade de se desenvolverem atividades desportivas e de rastreios, práticas que contaram com a presença dos seniores do Centro Social Paroquial de Requião e do Centro Social de Seide.

No próximo domingo, dia 20, a Praça Cupertino Miranda será palco do 43º Festival de Folclore, organizado pelo Rancho Folclórico de S. Miguel-o-Anjo, de Famalicão. A iniciativa, que arranca pelas 15 horas, ficará marcada pelas atuações do Rancho Folclórico de S. Miguel-o-Anjo; do Rancho Folclórico de S. Cipriano de Tabuadelo, de Guimarães; do Rancho Folclórico Regional de Sorraia, de Coruche; do Grupo de Folclore da Associação C.R.D. de Escapães, de Santa Maria da Feira; e do Grupo Folclórico das Lavradeiras de Parada de Gatim, de Vila Verde.


12

CULTURA

opiniãopública: 17 de maio de 2018

ACE estreou primeiro grande projeto

A turma do 1º ano da ACE Famalicão estreou, no passado dia 4, o seu primeiro grande projeto no grande auditório da Casa das Artes de Famalicão. Assim sendo, a ACE Famalicão escolheu abrir o percurso formativo dos alunos na área da Interpretação com o professor Jorge Pinto, ator e encenador, a quem coube a tarefa de os iniciar no que é realmente o mundo das Artes do Espetáculo. Uma boa parte da formação deste 1º ano culmina nesta produção no palco do espaço cultural famalicense que, segundo Helena Machado, coordenadora pedagógica e artística da ACE Famalicão, “é um desafio incrível para estes jovens”.

Álvaro Domingues apresenta novo livro em Famalicão

A Casa do Território, no Parque da Devesa, acolhe hoje, dia 17, pelas 18h30, a apresentação do novo livro do geógrafo, ensaísta e fotógrafo Álvaro Domingues, intitulado “Volta a Portugal”. De entrada livre, a sessão contará com uma conversa com o autor sobre o território português, as suas gentes e paisagens, com as intervenções do diretor artístico do Theatro Circo, Paulo Brandão, e do radialista e vocalista do “The CityZens”, Jorge Humberto. Refira-se que Álvaro Domingues é geógrafo, doutorado em Geografia Humana e professor associado da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP). Entre outras obras, é autor de “Território Casa Comum”, “A Rua da Estrada”, “Vida no Campo”, “Políticas Urbanas I e II” e “Cidade e Democracia”.

Sessão Ambientar-se debate o futuro do rio Ave A sessão deste mês da iniciativa “Ambientar-se”, agendada para o dia de amanhã, sexta-feira, contará com a exibição do documentário “Rio Ave, que futuro?”. A sessão será dinamizada pela Associação H2Ave e decorrerá nas instalações da Didáxis de Riba de Ave com as presenças de Norberta Coelho, das Águas do Norte, e Bruno Matos, da Universidade do Porto. O documentário “Rio Ave, que futuro?” foi produzido pela RTP 2 e amanhã dará o mote para uma tertúlia sobre o futuro do rio. Recorde-se que as sessões de cinema “Ambientar-se” pretendem promover o debate sobre temas ambientais. De entrada gratuita, o evento está marcado para as 21h30.

Comemorações contemplam mais de 20 de atividades

Famalicão celebra Dia dos Museus com recriações históricas É já esta quinta-feira que o antigo presidente da República Portuguesa, Bernardino Machado, vai sair do Palacete Barão da Trovisqueira, onde está localizado o seu Museu, e vai animar as viagens de comboio entre Braga e o Porto, entre as 9 horas e as 18h30. A iniciativa, que cosniste numa encenação, designase como “Património… em viagens” e está inserida na programação do Dia Internacional dos Museus, promovida pela Câmara de Famalicão. A efeméride que se assinala a 18 de maio é proposta pelo ICOM (International Council of Museums) que, este ano, escolheu o tema “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”. Em Famalicão, as comemorações arrancam hoje e decorrem até segunda-feira, dia 20, com mais de duas dezenas de atividades que envolvem a Rede de Museus do concelho. As celebrações iniciam com um momento histórico, 143 anos depois da inauguração da linha férrea entre Porto e Braga, que aconteceu a 20 de maio de 1875, durante uma viagem experimental chefiada pelos reis D. Luís I e D. Maria Pia, o antigo presidente da Câmara Municipal, Barão da Trovisqueira, regressa à Estação dos Caminhos-de-Ferro de Fama-

A “Noite dos Museus” vai acontecer no Museu Bernardino Machado

licão para fazer as honras da casa e repetir o discurso realizado na época. O momento acontece hoje e amanhã entre as 7h30 e as 9h00 e as 17h30 e as 18h30. Para além do reviver dos momentos e das personagens históricas, os museus de Famalicão abrem as portas, através de visitas livres e guiadas, workshops, atelieres e oficinas, exposições e encontros. Neste âmbito, destaque para a iniciativa “Museu Adentro” que proporcionará uma experiência diferente aos visitantes dos museus. A iniciativa realiza-se amanhã, pelas 21h30, no Museu Soledade Malvar; no dia 19, pelas 15 horas, no Museu da In-

dustria Têxtil e no dia 20, pelas 16 horas, no Museu Nacional Ferroviário. Também no dia 20, no Museu Ferroviário, será inaugurada pelas 15 horas a exposição fotográfica “Retratos Ferroviários”, que apresenta pedaços de história ferroviária. Entretanto, o município associa-se mais uma vez à iniciativa Noite Europeia dos Museus. Amanhã, pelas 21h30, será apresentado o conto “Maria Moisés” no auditório do Centro de Estudos Camilianos. No dia 19, é a vez do Museu Bernardino Machado abrir as portas à festa noturna “De caras no Museu”, a partir das 23 horas.

Conferência “Verão Quente em Famalicão” promete viagem a 1975 O auditório da Junta de Freguesia de Famalicão e Calendário acolhe esta sexta-feira, dia 18, pelas 21 horas, uma conferência intitulada “Verão Quente em Famalicão – Vítimas e Processos”. Este debate debruça-se sobre um dos momentos mais controversos e conturbados após a Revolução dos Cravos (25 de Abril de 1974) e as suas repercussões na vida dos portugueses de então, com especial enfoque para a realidade famalicense que, no plano nacional, terá sido uma dos concelhos onde os ânimos e suscetibilidades mais se exacerbaram num proclamar da liberdade.

Esta é uma iniciativa organizada pelo Movimento “Justiça para com a Memória de Laurentino Leitão de Carvalho”, falecido em agosto de 1975, vítima de uma bala perdida naquele que ficou conhecido como o “Cerco à Sede do PCP”, na altura localizado no antigo Colégio Camilo Castelo Branco, atual Casa da Juventude de Famalicão. De entrada livre, esta iniciativa promete trazer novos dados e reflexões sobre este período revolucionário e contará com os conferencistas Artur Sá da Costa, historiador local, e Durval Ferreira, advogado da nossa praça. A moderar o debate estará o jornalista Francisco Mesquita.

Pedro Araújo Napoleão lança livro na Casa das Artes “As Sensações e as Emoções na Arquitetura” é o título do novo livro do famalicense Pedro Araújo Napoleão que é apresentado no próximo dia 23, na Casa das Artes de Famalicão. Editado pela Centro Atlântico, numa edição cartonada com 260 páginas e mais de 350 imagens, o livro convida o leitor a fazer uma viagem original pelos principais movimentos da Arquitetura

e pelas nuances do mundo da emoção, da Razão e da sensação ao longo do desenvolvimento da mente cultural humana. Pedro Araújo Napoleão nasceu em Famalicão, em 1972. É licenciado em Arquitetura pela Universidade Lusíada de Famalicão e diplomado em Estudos Avançados em Expressão Gráfica Arquitetónica pela Universidade da Corunha. Tem projetos um

pouco por todo o país e integra, atualmente, o grupo de investigação em Representação Arquitetónica da Universidade da Corunha. A sessão de lançamento do livro está marcada para as 18h30, e terá como apresentadores o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, e o Professor José António Franco Taboada.


opiniãopública: 17 de maio de 2018

CULTURA

13

Chama-se FAUNA e foi visitado por Paulo Cunha no âmbito do Roteiro pela Inovação

Teatro da Didascália cria novo espaço dedicado às artes Cristina Azevedo ção artística pessoal, que possa ser apropriado pelo público e não Chama-se FAUNA e fica instalado seja simplesmente um espaço de na Quinta da Bemposta, em Joane, passagem institucional”. “Quem nos conhece sabe que entre bosques de plátanos, castanheiros e carvalhos. O novo es- trabalhamos o teatro fora de forpaço cultural do Teatro da mato, cruzamos o movimento, a Didascália foi inaugurado no pas- manipulação de objetos, o circo e sado sábado, mas, na véspera, a música, e aqui o público poderá sexta-feira, foi dado a conhecer em esperar um pouco de tudo isto”, mais uma edição do Roteiro pela adiantou ainda Bruno Martins, suInovação, promovida pela Câmara blinhando que todo “espaço envolvente será também um palco”. Municipal de Famalicão. Assim, o FAUNA vai também O FAUNA tem uma sala para espetáculos mais convencionais, lo- permitir à Didascália trabalhar calizada numa antiga vacaria que numa programação regular ao foi adaptada, mas também um longo de todo o ano, que abre já enorme espaço exterior composto esta sexta-feira, dia 18, com a sepor jardins e floresta, o que dá um gunda edição do encontro de teacarácter inovador a este espaço de tro “Territórios Dramáticos” (ver notícias nesta página). De resto, já criação e fruição artística. “Queremos, cada vez mais, está definida a programação até desconstruir a ideia de um teatro julho, que inclui um ciclo de seis convencional. Desde logo, esta- concertos no campo da música exmos numa quinta, este espaço não perimental. A outra iniciativa de era um teatro, era uma vacaria”, raiz, “Música da Época”, vai proexplicou o diretor artístico da Di- porcionar, no primeiro domingo de dascália, Bruno Martins, acrescen- cada mês, um jantar musicado em tando que o objetivo passa por que “os músicos farão a música tornar o local “num espaço de cria- em função do que está a ser cozi-

Momento da visita à sala de espetáculos do FAUNA

nhado, mas também a cozinha vai funcionar segundo os estímulos musicais”. O Teatro da Didascália nasceu há 10 anos em Joane e viu recentemente a sua candidatura na área dos cruzamentos disciplinares aprovada pela Direcção-Geral das Artes (DGArtes), com a segunda co-

tação mais altas do Norte. A companhia vai receber cerca de 176 mil euros em 2018 e 193 mil euros em 2019. Valores que ficam “aquém do esperado”, segundo Bruno Martins. “Pedimos bastante mais, porque o nosso projeto envolve um festival de circo contemporâneo em Braga, Guimarães e Famalicão;

Encontro decorre de 18 a 28 de maio

Territórios Dramáticos trazem 10 dias de espetáculos a Joane

Cinco espetáculos, conversas e oficinas de teatro na programação

A programação de 2018 do Teatro da Didascália arranca esta sexta-feira, dia 18, com o encontro “Territórios Dramáticos”. A segunda edição deste observatório anual centra-se em dois temas: “Reescrita da História” e “Teatro Fora de Formato”. O primeiro tem como ponto de partida projetos artísticos que se têm inspirado e ficcionado sobre o passado e questões relacionadas com a memória. Já o segundo tema explora obras disruptivas e provocadoras do ponto de vista estético e intelectual. O evento vai decorrer no novo espaço artístico do Teatro da Didascália, o FAUNA, em Joane, e no Centro Cultural da Juventude de Joane (CCJJ), com espetáculos e iniciativas até 28 de maio. O encontro abre com a peça “Museu da Existência” da Amarelo Silvestre. O espetáculo parte da história do Senhor Melo e da sua vontade de construir um museu com os objetos que as pessoas fazem existir, desde o pão torrado que alimentou um amor clandestino até à aliança da revolução que acabou com a guerra. A peça está fortemente ligada à comunidade –

contando com objetos de habitantes de Joane – e pode ser vista nos dias 18 e 19 de maio, em dois horários: às 18h00 e às 21h30. Já o CCJJ recebe, no dia 20, às 16h00, Filipe Caldeira. O criador apresenta um retrato-memória da infância escrito a quatro mãos, num espetáculo dedicado às famílias. No dia 25, Mafalda Saloio procura responder à pergunta: “O que fazemos quando temos taquicardia, quando estamos cabisbaixos, quando o lufa-lufa do quotidiano nos tira o ar?”. Na peça “Brisa ou Tufão”, a criadora apresenta uma obra que nos ensina a conviver com a força emocional do invisível – a leveza do ar – e a aceitar a beleza das coisas simples da vida. Para ver às 21h30, no FAUNA. “Portugal não é um país pequeno”, do Hotel Europa, sobe ao palco no dia 26, às 21h30, no CCJJ. Com direção de André Amálio, o espetáculo é uma reflexão sobre a ditadura e a presença portuguesa em África, recorrendo às memórias e testemunhos reais dos antigos colonos portugueses. Para encerrar a programação do “Territórios Dramáticos”, poder-se-á assistir, nos últimos dois dias de encontro (27 e 28 de maio), às 16h00, no FAUNA, a “Manipula#Som”, da Radar 360º. O projeto propõe um espetáculo visual, cujo epicentro está na ligação entre o mundo físico e o mundo virtual. O preço dos bilhetes, por espetáculo, varia entre os 3 e 4 euros, com desconto para estudantes e maiores de 65 anos. O evento conta ainda com diversas atividades paralelas como o “Cear e Falar”, um ciclo de conversas pós-espetáculo acompanhadas de vinho verde e iguarias típicas da região ou dos territórios evocados pelos espetáculos das companhias convidadas, além de oficinas de teatro documental e expressão dramática. A inscrição para estas iniciativas deverá ser feita através do e-mail patricia@teatrodadidascalia.com ou do número 916491626.

a programação regular do FAUNA; os Territórios Dramáticos; as nossas criações que são pesadas a nível orçamental; além de uma equipa a contrato a trabalhar permanentemente no Didascália”, explica. Neste âmbito, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, enalteceu a qualidade do projeto da Didascália, por garantir o apoio da Direção-Geral das Artes num “contexto de contração”. “É o reconhecimento da enorme qualidade do projeto”, salientou. Paulo Cunha elogiou ainda a capacidade do Teatro da Didascália para manter a ligação às raízes, apesar do seu trabalho chegar já a todo o país. “Um excelente exemplo de como se pode criar um bom projeto cultural fora dos grandes centros urbanos. A Didascália não precisou de sair de Joane para ganhar dimensão, para chegar aos palcos nacionais e internacionais”, destacou. veja em www.famatv.pt ou

José Alves expõe “Outros Olhares sobre um Ave Selvagem” A galeria exterior da Casa do Território acolhe, até finais de setembro deste ano, diversas exposições fotográficas paralelas à Exposição “Ave Selvagem” (patente no interior da Casa), que pretendem mostrar outras perspetivas, de outros autores, sobre a biodiversidade do Vale do Ave. Entre 19 de maio, com inauguração marcada para as 15 horas, e 1 de julho estará em exibição um conjunto de imagens de natureza captadas pela teleobjetiva do famalicense José Alves. O fotógrafo percorre o país a fotografar, atividade que lhe dá “muito prazer”, nomeadamente para acompanhar a migração das aves.

Cineclube exibe “Como Nossos Pais” O Cineclube de Joane exibe hoje, dia 17, às 21h45, no pequeno auditório da Casa das Artes, o filme “Como Nossos Pais”, realizado por Laís Bodanzky. Rosa, de 38 anos, é uma típica mulher de classe média que se esforça por conciliar a profissão com a vida familiar, mas que se sente a fracassar em todas as áreas. É casada com Dado, um antropólogo demasiado metido consigo mesmo, e com ele tem duas filhas prestes a entrar na adolescência. A sua relação com a mãe sempre foi conflituosa, cheia de amarguras e palavras por dizer. Até que um dia, durante um almoço familiar, a mãe lhe confessa algo inesperado. Essa descoberta vai alterar tudo o que Rosa tomou como certo e vai levá-la numa busca por si mesma que a mudará para sempre. Este é um filme dramático escrito e realizado pela brasileira Laís Bodanzky e protagonizado por Maria Ribeiro, Clarisse Abujamra, Antonia Baudouin, Annalara Prates e Paulo Vilhena.


14

opiniãopública: 17 de maio de 2018

PUBLICIDADE

Falecimentos Maria José Pinto Alves Carneiro Campos, no dia 5 de maio, com 80 anos, casada com Joaquim de Oliveira Campos, de Seide (São Paio).

Maria Alves, no dia 12 de maio, com 90 anos, viúva de Joaquim Peixoto, de São Martinho do Campo.

Alcino Cunha Moreira, no dia 9 de maio, com 85 anos, casado com Maria Zulmira Cunha Pereira, de Mouquim.

Carlos de Azevedo Ferreira, no dia 9 de maio, com 82 anos, viúva de Manuel António Vaz e Silva, de Riba Dave.

Lindolfo Campos da Silva, no dia 11 de maio, com 88 anos, viúvo de Maria Alice Azevedo Maia, de Fradelos.

Maria da Conceição Martins Torres, no dia 14 de maio, com 63 anos, casada com Joaquim Carneiro da Cunha, de São Martinho do Campo.

Ana Cruz da Rocha, no dia 9 de maio, com 74 anos, viúva de António Joaquim da Costa, de Arnoso (Santa Maria).

Manuel da Silva Dias, no dia 9 de maio, com 69 anos, casado com Maria de Lurdes Simões Coelho Dias, de Oliveira Santa Maria.

Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147

Agência Funerária Riba D’Ave Riba D’Ave – 917 819 510

António Pinto Simões Moreira, no dia 10 de maio, com 79 anos, casado com Rosa Paredes Fernandes, de Arnoso (Santa Eulália).

António Pinto, no dia 12 de maio, com 72 anos, casado com Maria Clara de Sousa da Cunhas, de Moreira de Cónegos (Guimarães).

António Vaz Faria Couto, no dia 12 de maio, com 83 anos, casado com Nazaré da Costa Araújo Couto, de Priscos (Braga).

Seide S. Paio - Vila Nova de Famalicão

Fernando da Costa Cunha, no dia 12 de maio, com 64 anos, casado com Carmo Silva Araújo Cunha, de Nine.

Mário da Rocha Almeida Agradecimento

A família, vem por este meio, muito sensibilizada, agradecer a todas as pessoas que se associaram à sua dor e por todas as manifestações de carinho e amizade que lhes foram endereçadas aquando do falecimento e missa de 7º Dia do seu ente querido. Mais informa que a missa do 30º Dia será no dia 2 de junho de 2018, pelas 19h, na Igreja Paroquial de Seide S. Paio.

A Família

Funeral a cargo da Funerária da Lagoa

D. Maria Arminda Campos Maia Faleceu com 76 anos

Seu marido, filhos, nora, genro, netos e demais família sentem o doloroso dever de participar às pessoas das suas relações e amizade, o falecimento da sua ente querida. Informam que o seu funeral se realiza, hoje, quinta-feira, dia 17 de maio de 2018, pelas 15 horas, a partir da Casa Mortuária de Coronado São Mamede (Trofa) para a Igreja Paroquial, seguindo a sepultar em jazigo de família no cemitério local. A família participa que a missa do 7º dia será celebrada na próxima quarta-feira, dia 23 de maio, pelas 19 horas, na igreja paroquial de Coronado São Mamede (Trofa), agradecendo, desde já, a todos quantos tomarem parte nestes solenes atos.

A Família

Maria Ludovina Pinto de Oliveira, no dia 13 de maio, com 78 anos, casada com Augusto de Araújo Vieira, de Nine. Agência Funerária Arnoso - José Daniel Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 91 724 67 03

Maria Antonieta Patrone Rodrigues Moreira, no dia 14 de maio, com 82 anos, viúva de Henrique Manuel de Sousa Moreira, de Monte Córdova (Santo Tirso). Ildefonso Joaquim Teixeira Pacheco, no dia 14 de maio, com 65 anos, casado com Olinda Carneiro da Silva Pacheco, de Bairro. Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

António José Oliveira Miranda, no dia 13 de maio, com 50 anos, casado com Rosa Maria da Silva Machado Miranda, de Oliveira Santa Maria. Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Telm. 91 755 32 05

João Luís da Silva Moreira Neto, no dia 2 de maio, com 73 anos, casado com Maria de Belém Pereira Ribeiro, de Pedome. Almerinda do Carmo Alves Ferreira da Cunha, no dia 5 de maio, com 64 anos, casada com Manuel Mendes Gomes, de Caldas (Taipas). José Mendes, no dia 6 de maio, com 81 anos, casado com Maria Arminda Ferreira da Silva, de Brito (Guimarães). Rosa Maria Antunes do Vale, no dia 7 de maio, com 51 anos, solteira, Candoso (São Martinho). Marcolina Salgado Ferreira, no dia 8 de maio, com 85 anos, viúva de Domingos Machado, de Brito (Guimarães).

Maria Armanda Rodrigues da Costa, no dia 9 de maio, com 84 anos, viúva de Manuel António Vaz e Silva, de São Martinho.

António Salgado, no dia 8 de maio, com 85 anos, viúvo de Teresa de Jesus da Cunha, de Silvares.

Mário Gomes da Silva, no dia 10 de maio, com 73 anos, casado com Maria Filomena Azevedo Neves, de São Martinho.

Benjamim Alfredo Pimenta Rodrigues, no dia 9 de maio, com 78 anos, divorciado, de Brito (Guimarães).

José da Conceição Ferreira, no dia 11 de maio, com 79 anos, casado com Olindina Pereira de Sousa, de São Martinho.

António José Batista, no dia 12 de maio, com 89 anos, viúvo de Rosa Pereira, de Ronfe (Guimarães).

Agência Funerária Trofense, Lda (S. Martinho de Bougado) Trofa – Tel.: 252 412 727

Agência Funerária S. Jorge Pevidém– Tel.: 253 533 396

Manuel Fernando Leal Linhares da Silva, no dia 12 de maio, com 64 anos, casado com Maria da Assunção Ribeiro de Sá, de Palmeira (Santo Tirso).

Maria Alice da Silva Barbosa Ferreira dos Santos, no dia 6 de maio, com 78 anos, viúva de Joaquim Fernando Ferreira dos Santos, de Escudeiros (Braga).

Virgílio Nogueira da Silva, no dia 12 de maio, com 72 anos, casada com Maria Arminda do Sacramento Ribeiro, de Bente.

Maria Emília Guimarães Ferreira Marques, no dia 9 de maio, com 61 anos, viúva de Amadeu Barbosa Marques, de Telhado.

Olívia Monteiro Xavier Guimarães, no dia 14 de maio, com 81 anos, solteira, de Vermoim.

Agência Funerária da Portela Portela – Tel.: 252 911 495

Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

José Carlos Azevedo da Costa, no dia 10 de maio, com 73 anos, casado com Antónia Lúcia de Oliveira Salazar Costa, de Calendário. Maria Gonçalves da Costa, no dia 1 de maio, com 83 anos, solteira, de Lousado. Rui Miguel Dias da Costa, no dia 2 de maio, com 39 anos, solteiro, de Lousado.

Agência Funerária do Calendário Calendário – Tel.: 252 377 207

Isabel Maria Rodrigues Ferreira Azevedo, no dia 4 de maio, com 50 anos, casada com Humberto Dias de Azevedo, de Bougado (São Martinho).

Maria Alcina Lopes de Freitas Coelho, no dia 9 de maio, com 94 anos, viúva de Armando Acácio Coelho, de Famalicão.

Bertelina de Lurdes Sequeira de Magalhães, no dia 5 de maio, com 101 anos, viúva de José de Freitas, de Calendário.

Manuel da Costa e Silva, no dia 12 de maio, com 88 anos, casado com Emília Esteves Marques, de Calendário.

Leonor Maria Pinto Lopes da Costa, no dia 7 de maio, com 69 anos, casada com António Duarte da Costa, de Ribeirão.

Cecília de Oliveira e Sá, no dia 15 de maio, com 89 anos, viúva de Joaquim Carvalho de Sá, de Calendário.

Funerária Ribeirense Paiva & Irmão Lda Ribeirão – Telf. 252 491 433

Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176


opiniãopública: 17 de maio de 2018

Chão Autárquico

Começa em força época dos incêndios. E, com ela, começam as preocupações de todos. Sobretudo, daqueles que, até ao presente, não continuaram altamente preocupados, após as tragédias de junho e outubro de ano de 2017. Ou, se o fizeram, a maior parte das vezes, foi por meras motivações político-partidárias. Na verdade, é para todos unânime que aqueles acontecimentos, em condições normais, que dependam das condições humanas, não mais podem repetir-se, designadamente no seio das comunidades das gentes. Estas, sempre em primeiro lugar. Por estas, sempre. Por estas, não faltem os investimentos, as despesas públicas. Que aumente a despesa pública, por causa das pessoas. Salvem-se as pessoas. Estas, com certeza, reciprocamente, salvarão a despesa pública. Pelo menos, no que se despendeu por causa das suas vidas. Estamos convencidos que, antes da negligência do Estado, ouve pensamento e mão criminosa, em associação, ou não. Mas, certo de que houve, além de autores do crime, coautores e cumplicidades várias. Os agentes da justiça estão no caminho, por muito tortuoso que ele seja. Interessa a todos, que se encontrem os culpados, para que, com justiça, tudo se encaminhe aos seus lugares, aos lugares do senso comum. Quanto aos políticos, esses, procuraram tirar todos os dividendos das tragédias que vitimaram mais de uma centena de pessoas. No meu modesto, ponto de vista, nem sequer o luto das tragédias foi respeitado, tal era a ânsia do lucro com aquele comércio político. Tudo valia por mais um voto. Porém, aleijada, mas muito aleijada, ficou também a seriedade política. Esta, também encolheu para todos! Não vale tudo! Agora, impõe-se ao governo do país, que se organize, organizando todos os meios indispensáveis, conducentes à anulação de situações semelhantes àquelas que se verificaram no ano de 2017. Sim, o governo não deverá, apenas, minimizar os danos verificados; mas antes, deverá anular, com todos os meios, quaisquer danos humanos provenientes de incêndios, cuja época começa, sobretudo, agora. Isto é sua obrigação, como responsável primeiro da vida da execução política, da vida da governação. Sabemos que tal tarefa nunca acabou. Ela foi continuada. Porém, colocam-se sempre questões, dada a complexidade da temática incendiária com todos os interesses económicos, e outros, ali envolvidos. Compete, pois, ao Estado cumprir a sua missão, mas também a sua obrigação. Sr. Primeiro Ministro, também aqui, mas sobretudo aqui, primeiro as pessoas!

Consultório jurídico

15

Pelos quatro cantos da ca(u)sa

Vieira Pinto

Nos incêndios, primeiro as pessoas

PRAÇA PÚBLICA

Domingos Peixoto

Fotossíntese A produção de oxigénio essencial à vida dá-se pela fotossíntese. Foi o que aprendi no ciclo preparatório, na disciplina de Ciências Naturais, com a Dona Irene – que apesar de atualmente viver ali para os lados de São Romão encontrei há cerca de um ano na urgência do Hospital da Trofa. Ora, a fotossíntese, é a função pela qual as plantas verdes, por incidência da luz, fixam o carbono do (prejudicial) anidrido carbónico em suspensão na atmosfera, libertando oxigénio. É essencialmente por este facto que a floresta - e cada uma das árvores - é importante para a vida. Daí, igualmente, a necessidade de toda a cautela e carinho que a humanidade deve ter com as árvores, em toda a sua dimensão. Não é por acaso que a Floresta Amazónia é designada o “pulmão do mundo”. O seu imenso território faz parte de nove países da América do Sul, e só o pertencente ao Brasil é cerca de cinquenta vezes maior que Portugal! Era sábado, o PS estava a votos - em Famalicão a partir das catorze horas, -, o tempo com sol convidava a passeio. Porém os agricultores têm que “andar da perna” para aproveitar a oportunidade de fazerem boas sementeiras de milho. O verde campal da erva já ensilada ou enrolada deu lugar ao castanho da terra virada para regeneração. De novo outro verde já renasce, agora aos carreiros do que há de ser boa colheita de forragem. Seguindo para cumprir o meu dever de militante, integrando uma das três listas concorrentes a favor da democracia interna que, após o ato eleitoral, se devem unir em torno dos vencedores, descendo a av. Carlos Bacelar, trânsito pouco mais que apático, sobressaía o verde frondoso e convidativo de Sinçães. Bem tratado como se percebia numa olhadela ainda que rápida, várias pessoas fruindo as qualidades ambientais e ocupação dos equipamentos e tempos livres em geral que ali se proporcionam. Um espaço que em boa hora, dadas as condições de então, os responsáveis políticos quiseram “deixar” aos fama-

licenses. Logo me ocorreu, para depois da votação, fazer uma breve visita aos outros espaços afins da cidade. Tudo calmo na sede, a votação a decorrer com a normalidade que, infelizmente, em ocasiões destas nem sempre é um facto. Já no parque da cidade, àquela hora também não muitas pessoas, aqui e ali cenários idênticos, outros equipamentos, muito maior extensão, coisa única o rio, já se vislumbram indícios para construções que serão de luxo, uma concretização que quando em pleno fará com que Armindo Costa – que há dias cumprimentei num funeral –, sempre seja lembrado pelos famalicenses e não só, como feliz criador. Ao passar pelos parques da juventude e 1º de Maio renovam-se as mesmas emoções, embora este último esteja muito desvirtuado para quem, como eu, passou a usufruir da rotunda pelo menos em 1963, aquando da inauguração da Escola Industrial e Comercial! À noite, sob um frio de rachar, uma cerimónia de muita tradição religiosa e dos famalicenses, a Procissão de Velas em honra da Virgem, composta por várias centenas de pessoas. Com vários momentos altos participei no da “visita” ao Hospital, com receção calorosa de muita gente, incluindo a Administração hospitalar, fazendo-se várias orações, entre as quais pelos Enfermeiros já que se celebrava o seu dia. Já no domingo, com muito vento, na Adriano Pinto Basto, vi o desfile da batalha das flores. Uma hora de alegria, de nostalgia e de grandiosidade do sentir Famalicão. Pode-se sempre dizer que é só festa, mas o povo gosta e participa, genuinamente. E o tecido associativo mostra muitas das suas virtualidades. Os famalicenses estão de parabéns. Têm equipamentos, atividades e participam. Tiveram, têm e terão, certamente, dirigentes com visão de futuro.

D’Esguelha Gouveia Ferreira

Paulo Barbosa Alves*

Direito dos transportes I Abordaremos, neste contributo, a proposta de alteração ao R. (CE) 561/2006 de 15/03 (Tempos de Condução e Repouso), cuja publicação no Jornal Oficial da União Europeia se prevê para breve. Em futuras edições abordaremos e comentaremos cada uma delas, dada a relevância prática destas no setor dos transportes rodoviários. Neste primeiro contributo apresentaremos aos leitores a alteração prevista ao “famoso” artigo 12.º. O art.º 12º do R.561/2006 será alterado no sentido de permitir ao condutor lidar com circunstâncias imprevisíveis que atrasem a viagem e o impeçam de chegar a um local de “alojamento apropriado” para gozar o período de repouso semanal. Na prática o condutor poderá (porque não podia prever o atraso) “adiar” o início do seu período de repouso, por exemplo, até chegar ao seu domicílio, desde que respeite os limites dos tempos de condução diário e semanal e a duração mínima de um período de repouso semanal regular exigido, ainda que iniciado tardiamente. Esta alteração é uma reivindicação antiga dos condutores afetos ao serviço internacional e reflexo do Acórdão Vaditrans de 20/12/2017 em que o Tribunal de Justiça da União Europeia interpretou o art.º 8.º n.º 6. no sentido de que o condutor não pode gozar os períodos de repouso semanal regular a bordo do veículo, o que demonstra incontornável relevância prática desta alteração. Em futuras edições abordaremos a alteração prevista ao referido art.º 8 do R.561/2006. *Presidente do Conselho Fiscal da Plataforma do Pensamento Jurídico

Queques & Lavagantes A subida dos palermas queques, nas hierarquias das instituições, porque os notáveis não estão para se chatear, já acomodados no seu pecúlio bancário, dá episódios do fim de linha, como o da Academia do Sporting e da espalhafatosa governação do antigo primeiro ministro Sócrates. Em ambos os casos, por inércia do comodismo daqueles a quem competia candidatar-se aos lugares de comando, ascenderam dois palermas, armados em papagaios de luxo, para embasbacar a marabunta de parolos, que os seguiu até ao afundamento das barcas. Este tipo de palermas, pertencente à ordem dos queques, distingue-se da dos palermas lavagantes. Estes últimos, mais atreitos a candidaturas para a presidência da república, já sabendo que nada vão comandar, contentam-se com meia dúzia de parvoeiras nos canais televi-

sivos. Acabam por se tornar inofensivos, dando algum contributo para o gargalhoar dos serões de família. Já os queques, habitualmente portadores de ADN consolidado nas palermices das ditas praxes, alegadamente académicas, constituem um tipo de palerma muito pernicioso às comunidades onde praticam, porque vomitam arrogância e pretensiosismo, não cuidando de medir as consequências das guinadas do momento, até ao suicídio final. Assim foi subindo o queque Bruno, na frente da comunidade sportinguista, arvorando-se em condutor de homens, sem o mínimo perfil para essa função, porque lhe deram o papel de substituto dos aristocratas pelos populistas. Aquele estilo de intervenção enrouquecida, próprio de quem está, permanentemente, a fazer uma directa, caiu, certamente,

no mais fundo goto dos cinquenta energúmenos, que mostraram, em Alcochete, o resultado das imbecilizantes picardias dos comentadores de futebol, cultivadas na luta pelos endeusados picos de audiência. Mesmo em maré de redes sociais, não se juntam, do pé para a mão, a meio da tarde, 50 figurantes de cabeça tapada, para a prática de actos violentos, sobre aqueles que, pouco tempo antes, eram os seus ídolos. Eles já praticavam antes, prontos a intervir. Deixaram o palerma queque controlar as assembleias e outros ajuntamentos, manipulando o medo, como se uma equipa de futebol jogasse a fugir da bola. Será de nos interrogarmos se algum atleta estará disponível para deixar o clube onde está, aceitando transferir-se para o Sporting. Estará? Que palermice!


16

PUBLICIDADE

opiniãopública: 17 de maio de 2018


1-1 Estádio Municipal de Famalicão Á rbi tro : Bruno Paix ão (AF Setúbal)

FC Famalicão Leixões Leonardo Joel Zé Pedro João Faria Jorge Miguel Vítor Lima Deni Hocko Feliz (Fabinho 85’) João Mendes (Vasco Costa 74’) Willian Jaime Poulson

André Ferreira Clayton Matheus Costa Jaime Derick Bruno China (Lawrence 64’) Amine B. Lamas Rodi (E. Brandão 75’) Haman (R. Barros 87’) Sancidino

Treinadores Vasco Seabra

Francisco Chaló

Golos: B. Lamas (14’) e Zé Pedro (28’) Cartões Amarelos: Rodi (9’); Amine (29’); Mendes (44’); J. Poulson (64’) e Leonardo (68’) Cartões Vermelhos: Não houve.

Filipe Jesus

Contas fechadas los de Vasco Seabra cometiam um pecado que já tinha custado muito caro na jornada anterior, já que os inúmeros cruzamentos nunca tiveram a devida conclusão. A persistência daria, porém, frutos pouco antes da meia hora. Num lance de insistência, a bola sobrou para Zé Pedro e o central, num lance digno de um avançado, tirou o adversário do caminho e rematou colocado e sem hipóteses de defesa para André Ferreira. O golo não demoveu os leixo-

nenses, que continuavam abnegados e a praticar um futebol apoiado, com tentativa de aproveitar a rapidez dos extremos. Já os famalicenses tinham mais bola, mas sem criar grandes situações de perigo. A equipa da casa tentou entrar mais afoita em termos ofensivos no segundo tempo. Os primeiros minutos deram a sensação de que o conjunto de Vasco Seabra queria chegar à frente do marcador. Imagem que, todavia, foi-se desvane-

MELHOR Famalicão:

Willian Não acusou a pressão do jogo. Tentou assumir, por vezes até em exagero, as iniciativas ofensivas da equipa famalicense, sendo um dos principais dinamizadores do ataque. A primeira época na Europa teve nota positiva.

cendo com o desenrolar da segunda parte. A natural preocupação em não sofrer um golo levou o FC Famalicão a retrair-se, sob pena de cometer riscos desnecessários. O jogo entrou, por isso, numa fase de alguma monotonia e em que foram poucos os motivos de interesse, salientando-se a despedida de Bruno Chinha, capitão da equipa leixonense que recebeu uma enorme ovação por parte das duas massas associativas, num exemplo assinalável de desportivismo. Relativamente ao resultado, o empate foi o corolário justo da última partida do campeonato. Um ponto que demorou a conquistar, mas que permitiu aos famalicenses libertar, certamente, a natural pressão e ansiedade das últimas semanas pelo facto de o objetivo estar tão próximo de ser alcançado.

CLASSIFICAÇÃO

1. Nacional 2. Santa Clara 3. Ac. Viseu 4. Penafiel 5. Académica 6. Arouca 7. Porto B 8. Leixões 9. Cova da Piedade 10. Varzim 11. Vitória B 12. UD Oliveirense 13. Benfica B 14. FC FAMALICÃO 15. Sp. Covilhã 16. Braga B 17. U. Madeira 18. Sporting B 19. Gil Vicente 20. Real Massamá

RESULTADOS

J

II LIGA

38 38 38 38 37 38 37 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38

V

19 19 17 17 18 16 18 14 14 13 14 13 14 13 12 10 12 11 8 8

Benfica B 3 - 0 Porto B Sp. Covilhã 1-1 Penafiel FC FAMALICÃO 1 -1 Leixões Cova da Piedade 3-2 U. Madeira Ac. Viseu 2-1 Santa Clara Sporting B 1-0 Braga B Varzim 1-0 Académica UD Oliveirense 3-1 Arouca Nacional 0 -0 Vitória B Real Massamá 1-1 Gil Vicente

E

14 9 13 11 6 11 4 14 9 11 8 10 7 9 11 14 8 9 12 8

FC Famalicão

FC Famalicão assegurou manutenção e garantiu presença na II Liga pela quarta época consecutiva

D

5 10 8 10 13 11 15 10 15 14 16 15 17 16 15 14 18 18 18 22

F

72 55 51 55 57 42 50 50 42 41 44 45 54 46 32 44 44 46 29 47

C

45 40 39 43 41 37 54 43 45 41 49 47 60 49 41 48 53 65 45 61

P

71 66 64 62 60 59 58 56 51 50 50 49 49 48 47 44 44 42 36 32

DESFECHO

- Nacional e Santa Clara sobem à I Liga - U. Madeira, Sporting B, Gil Vicente e Real Massamá descem ao Campeonato de Portugal

Ângelo Meneses renova até 2020

FC Famalicão

Caiu o pano sobre a II Liga. Numa derradeira jornada de intensas emoções derivado da luta para fugir à despromoção, o Futebol Clube (FC) de Famalicão cumpriu a sua missão. O empate na receção ao Leixões evitou sobressaltos de última hora e garantiu a quarta presença consecutiva no segundo escalão do futebol português. Com apenas uma indesejada vaga por ser atribuída em termos de despromoção, a última ronda do campeonato previa-se emocionante. Envolvidas nesta luta estavam sete equipas, entre as quais o conjunto famalicense, que tinha, porém, “apenas” de conquistar um ponto para não necessitar de estar colado ao rádio ou telemóvel para saber o resultado dos restantes jogos. O Leixões, já sem objetivos classificativos para cumprir, jogava pelo brio e profissionalismo. Esta postura ficou comprovada ainda no primeiro quarto de hora, com Bruno Lamas a aproveitar um erro da defesa adversária para abrir o marcador, graças a um belo gesto técnico. O FC Famalicão não abalou com o golo e imprimiu uma dinâmica interessante em termos ofensivos. Ainda assim, os pupi-

Ângelo Meneses prolongou a ligação ao Futebol Clube de Famalicão até 2020. O anúncio foi feito esta quarta-feira pelo emblema presidido por Jorge Silva e surge depois de uma época em que o defesa central foi fustigado por problemas físicos, sendo apenas utilizado em 11 jogos. “O último ano não foi fácil pelos problemas físicos que afetaram o rendimento e o contributo que poderia dar à equipa. Com o prolongar da ligação ao clube espero retribuir a confiança que em mim depositam, com a certeza que vou empenhar-me no trabalho para ajudar naquilo que serão os objetivos do clube

na nova época”. A ligação de Ângelo Meneses com o clube iniciou-se em 2001/02, época em que representou as escolas do FC Famalicão. Depois de passagens pela formação do FC Porto e Leixões, o central regressou ao clube no primeiro ano de sénior (2012/13). A terceira passagem pelo emblema azul e branco seria consumada na época 2016/17, podendo agora estender-se até 2020. Entretanto, o FC Famalicão anunciou ainda que Denner, Diogo Cunha, Fred, Jaime Poulson, Jefferson e Nuno Diogo não vão continuar ao serviço do clube.


18

FUTEBOL

opiniãosport: 17 de maio de 2018

FC Vermoim falhou acesso à final da Taça de Portugal

Vitórias para jovens do FC Famalicão

FPF

O desejo do Futebol Clube (FC) de Vermoim em conquistar a Taça de Portugal voltou a ficar adiado depois da derrota (3-2) frente ao Novasemente nas meias-finais. A equipa famalicense ainda conseguiu anular uma desvantagem de dois golos, mas o emblema de Es-

pinho viria mesmo a carimbar o passaporte para a final da competição, onde acabaria por perder frente ao SL Benfica. A formação de Vermoim entrou mal na partida e consentiu dois golos em dois minutos, ambos assinados pela talentosa Júnior.

FC Famalicão

A equipa de Francisco Paiva recompôs-se do golpe inicial e reduziu ainda na primeira metade. Cátia Silva concluiu uma boa jogada coletiva e deu ânimo para as famalicenses encararem a segunda metade. O FC Vermoim foi à procura do empate, que viria a conseguir através de um lançamento lateral. Telma Pereira descobriu Márcia Ferreira ao segundo poste e a camisola 5 empurrou para o fundo da baliza. As equipas passaram a assumir uma postura de menor risco. O Novasemente foi mais feliz, ao conseguir chegar ao terceiro e decisivo golo por intermédio de Lídia Fortes, festejando o apuramento para a final da Taça de Portugal.

O último fim de semana foi triunfal para a formação do Futebol Clube (FC) de Famalicão. Os sub-19 venceram em Fafe por 01 e vão lutar com o Vizela pelo 1º lugar na fase de manutenção. Já os sub-17 golearam o Gil Vicente por 5-0 e têm dois pontos de vantagem sobre o Vitória SC quando faltam duas jornadas até final do campeonato. Folgado foi igualmente o triunfo dos sub-16, que derrotaram a Escola de Futebol Fintas por 6-0. O fim de semana ficou ainda marcado pelo início da

Juniores empatam A equipa de juniores também entrou em campo no passado fim de semana, para cumprir a 2ª jornada da 2ª fase da Zona Norte da Taça Nacional. A receção ao Nun’Álvares/IESFafe terminou com uma igualdade a três bolas, que mantém estas duas equipas em zona de apuramento para a final nacional.

Francisco Saldanha capitaneou seleção nacional

Covense festeja em veteranos

André Sanano/FPF

A seleção portuguesa sub-17 não conseguiu ir além da fase de grupos no Campeonato da Europa da categoria. A equipa orientada por Rui Bento somou quatro pontos nos três jogos realizados, pontuação que não foi suficiente para qualificar-se para os quartos de final da prova. O famalicense Francisco Saldanha foi utilizado nas três partidas (empate com Noruega; vitória frente à Eslovénia e derrota com Suécia), tendo capitaneado o conjunto luso nos três jogos da fase de grupos.

Zerozero.pt – Catarina Morais / Kapta +

Talocha prolonga contrato com Boavista Talocha vai manter-se no Boavista Futebol Clube (FC). O famalicense, de 28 anos, que estava em final de contrato com os axadrezados, chegou a acordo com o clube para prolongar o vínculo até 2020. Utilizado com muita regularidade nas duas últimas temporadas (cumpriu 34 jogos em 16/17 e 31 partidas em 17/18), o defesa esquerdo justificou a escolha feita pelos boavisteiros, que o recrutaram ao Vizela e lhe permitiram ser profissional. “Foi fácil chegar a acordo para renovar. O Boavista é um clube grande e que me abriu as portas da Primeira Liga”, referiu Talocha, que avalia como positivo o percurso trilhado até ao momento. “Acho que nestas duas épocas que passaram evoluí a vários níveis. Com esta renovação, espero que as coisas continuem a correr assim”, rematou. Formado no FC de Famalicão,

Talocha cumpriu as primeiras épocas enquanto sénior ao serviço do clube famalicense. A saída do emblema da terra natal ocorreu na temporada 2013/14, fruto do convite endereçado pelo FC Vizela, clube no qual se manteve durante

prova extra do campeonato de sub-15, com os famalicenses a baterem o Esposende por 2-1. Nos restantes escalões, destaque para a conquista do Torneio Calendário Cup por parte dos Infantis B. À vitória por 2-0 na final sobre o GD Cavalões juntou-se os prémios de melhor guarda-redes (Martim) e de melhor marcador (João Ferreira). Por fim, os Iniciados B perderam frente ao Gil Vicente por 3-0, ao passo que os Iniciados C não foram além de um nulo frente ao Ribeirão FC.

três temporadas e ajudou a subir à II Liga. As atuações nos vizelenses despertaram a atenção do Boavista FC e Talocha aproveitou as duas últimas temporadas para se cotar como um dos principais elementos da turma axadrezada.

A jornada do passado fim de semana da Associação de Futebol de Salão Amador de Famalicão ficou marcada pela conquista do título do Covense no campeonato de veteranos. No jogo de maior cartaz da ronda, a equipa de Ruivães recebeu e bateu o S. Mateus por 5-1 e garantiu a vitória na competição a duas jornadas do final. Nos restantes jogos, a GRAC goleou o Novais por 6-1 e subiu novamente ao 2º lugar, por troca com o S. Mateus, enquanto os encontros Flor do Monte-Pedome e Barrimau-Lameiras terminaram empatados a uma e duas bolas, respetivamente. A competição regressa na próxima sexta-feira, com os encontros LameirasCovense(20h30); S. Mateus-GRAC e Bairrense-Pedome (21h).

são voltaram a concentrar-se no campeonato, onde a fuga à despromoção continua a centrar todas as atenções. Os resultados foram os seguintes: S. Martinho 3-0 JASP; 1º Maio 0-3 Castelões; Novais 2-7 Pedome; ACURA 6-1 ADESPO; Outeirense 4-1 Vermoim; Carreira 3-2 ADERM e Cajada 1-1Esmeriz. A jornada foi muito positiva para o S. Martinho, pois foi a única, entre as que luta para não descer, a ganhar pontos. O Novais continua com 17 pontos e mantém-se como lanterna vermelha, com os restantes lugares de descida a serem ocupados por ADESPO (19 pontos) e Vermoim (22). A penúltima ronda da prova está marcada para sábado e reserva os duelos Vermoim-Carreira (16h); ADERM-ACURA (16h); JASP-1º Maio (16h); Castelões-Novais (16h); OuteirenseResultados da 1ª Divisão Pedome (16h30); Esmeriz-S. Depois dos compromissos Martinho (17h) e ADESPO-Cada Taça, as equipas da 1ª Divi- jada (18h).


opiniãosport: 17 de maio de 2018

AD Ninense sofre desaire na despedida caseira

Benício recoloca GD Joane no trilho dos triunfos

defensiva do Forjães. A equipa forasteira aguentou a pressão do adversário e sentenciaria a partida em período de descontos. Bruno fez o golo na sequência de um livre e consumou a segunda derrota consecutiva dos ninenses em casa.

O Grupo Desportivo (GD) de Joane venceu no reduto do Pevidém por 0-2 e interrompeu uma série de cinco jogos sem vencer. O extremo Benício foi o jogador em maior foco na partida, ao apontar os dois golos de um triunfo que permitiu aos joanenses recuperarem o quarto lugar no Pró-Nacional. A vitória começou a ser construída aos 20 minutos da primeira metade. O xeque-mate da equipa comandada por João Pedro Coelho seria dado à entrada do último quarto de hora, com Benício a confirmar estar numa tarde de pura inspiração.

Juvenis conquistam título A equipa de juvenis da AD Ninense sagrou-se campeã no último sábado. A vitória na Série A da 2ª Divisão foi assegurada com a goleada (4-1) infligida à AD Esposende

AF BRAGA CLASSIFICAÇÃO

Futsal masculino O Sporting Clube Cabeçudense voltou a marcar passo na fase de apuramento de campeão da Associação de Futebol de Braga. A equipa de Cabeçudos perdeu (3-6) frente ao Nun’Álvares/IESFafe e mantém-se na última posição da classificação, com zero pontos.

Liga Futsal Disputou-se, no passado fim de semana, mais uma jornada dos campeonatos da Liga de Futsal de Famalicão. Em Minis, a 5ª jornada reservou os duelos GCR Alvarelhos 8-0 ADC Caldinhas e Recreio Desportivo 3-0 Sportfut/FC Vermoim. Em Escolas, a 15ª ronda terminou com os seguintes resultados: GCR Alvarelhos A 0-7 Rec. Desportivo; GCR Alvarelhos B 1-3 AJ Joane; A2D-Didáxis 5-1 Estrelas do AveRibeirão; Sportfut/FC Vermoim A 10-0 Moc. Alegre Landim e Sport-

fut/FC Vermoim B 14-1 AD Esmeriz. Em Infantis, a AJ Joane goleou o Barrimau FC por 14-0, enquanto em Iniciados o GCR Alvarelhos bateu o Barrimau FC por 19-2. O calendário da competição reserva para o próximo domingo apenas jogos de Infantis: Sportfut/FC Vermoim-AD Castelões (9h); GCR Alvarelhos-Barrimau FC (10h); FC Landim-A2D-Didáxis (11h) e AJ Joane-Rec. Desportivo (12h). Todos os jogos terão lugar no Pavilhão Municipal de Vermoim.

Fim de semana vitorioso para a AMVE/Avebikers

A Associação Desportiva (AD) Ninense despediu-se do seu público com uma derrota (1-3) frente ao Forjães e hipotecou a possibilidade de chegar ao pódio. O jogo começou numa toada de equilíbrio, mas seriam os forasteiros a adiantar-se no marcador. Carlos aproveitou um lance de bola parada para abrir o ativo no Complexo de Nine. A AD Ninense respondeu de imediato e o empate chegou perto da meia hora. O inevitável Rui

Um golo solitário de Gato, obtido ainda nos minutos iniciais da partida, foi a nota mais positiva do dérbi concelhio entre Clube Desportivo de Lousado e Ribeirão Futebol Clube. O duelo entre equipas com o destino já traçado (lousadenses desceram de divisão e ribeirenses subiram ao Pró-Nacional) foi pouco vistoso em termos técnicos, acabando os líderes do campeonato por somar mais um triunfo e manter-se invictos a uma jornada do final. O facto de as duas equipas já terem pouco a ganhar em termos de objetivos terá contribuído para que as expectativas de se assistir a um jogo bonito não se confirmassem. O guarda-redes lousadense Meireles esteve, ainda assim, em plano de destaque. O remate certeiro de Gato foi a exceção numa exibição em que o guardaredes guardou a baliza a grande parte das investidas ribeirenses. Já os lousadenses apenas importunaram o adverCLASSIFICAÇÃO

prova participou ainda José Vilas Boas, que terminou na 13ª posição em solos masculinos (Master B). A equipa de Vermoim competiu ainda na 6ª edição dos Trilhos dos Carreteiros, que teve lugar em Roriz, no concelho de Santo Tirso. Nuno Carneiro (25 km) e Davide Silva (35 km) foram os vencedores nas respetivas distâncias, ao passo que Armindo Barbosa terminou em 4º lugar nos 35 km.

Gomes fez um belo chapéu a Simão e restabeleceu a igualdade. A segunda metade foi jogada de forma mais pausada. À semelhança do que tinha ocorrido na primeira metade, o Forjães fez mexer o marcador, desta feita na cobrança de uma grande penalidade convertida por Luís Salgueiro. A equipa ninense dispôs de várias ocasiões para igualar novamente a partida, mas pela frente teve sempre uma bem organizada

1. Maria da Fonte 2. Taipas 3. Vieira 4. GD JOANE 5. AD NINENSE 6. S. Paio d'Arcos 7. Forjães 8. Brito 9. Pevidém 10. Esposende 11. Cabreiros 12. Porto d'Ave 13. S. Eulália 14. Prado 15. A. Graça 16. Marinhas 17. Serzedelo 18. A. Urgeses

RESULTADOS

Alberto Barbosa

J

V

33 33 33 33 33 33 33 33 33 33 33 33 33 33 33 33 33 33

PRÓ-NACIONAL E

20 9 18 8 18 7 16 9 15 11 16 6 14 11 12 12 14 6 13 9 11 9 11 9 10 9 11 5 10 7 7 9 4 5 3 7

Pevidém, 0; GD JOANE, 2 Brito, 2; A. Graça, 2 Maria da Fonte, 4; S. Eulália, 1 A. Urgeses, 1; Marinhas, 1 AD NINENSE, 1; Forjães, 3 Serzedelo, 0; Prado, 1 Esposende, 2; Cabreiros, 1 Vieira, 2; Porto d'Ave, 1 Taipas, 2; S. Paio d'Arcos, 1

D

4 7 8 8 7 11 8 9 13 11 13 13 14 17 16 17 24 23

F

59 56 57 49 53 43 50 42 40 47 34 41 58 38 35 29 29 22

C

23 38 38 31 34 39 42 34 38 49 37 46 59 51 39 42 64 78

PRÓXIMA

P

69 62 61 57 56 54 53 48 48 48 42 42 39 38 37 30 17 16

A. Graça - Pevidém S. Eulália - Brito Maria da Fonte - Marinhas Forjães - A. Urgeses Prado - AD NINENSE Cabreiros - Serzedelo GD JOANE - Taipas S. Paio d'Arcos - Vieira Porto d'Ave - Esposende

Gato decide dérbi de pouca emoção

AF BRAGA

O último fim de semana trouxe notícias muito positivas para a Associação Moinho de Vermoim/Avebikers, já que as duas provas em que esteve presente coroaram atletas da equipa famalicense. Em Fradelos, a Resistência BTT terminou com a vitória da dupla Nuno Silva / Sérgio Nogueira, destacando-se ainda o 2º lugar de António Pinheiro e Daniela Araújo em duplas mistas. Nesta

19

FUTEBOL

1. RIBEIRÃO FC 2.Airão 3. Berço 4. D. Ronfe 5. Celoricense 6. RUIVANENSEAC 7. Op.Antime 8. Ponte 9. São Paio 10. Pica 11. BAIRRO FC 12.Ases Stª Eufémia 13. Prazins 14. Regadas 15. Emilianos 16. CD LOUSADO

RESULTADOS

J

29 29 29 29 29 29 29 29 29 29 29 29 29 29 29 29

Ponte, 3; D. Ronfe, 2 Emilianos, 0; Op.Antime, 5 São Paio, 1; Regadas, 0 CD LOUSADO, 0; RIBEIRÃO FC, 1 Airão, 2;Ases Stª Eufémia, 1 Prazins, 1; Berço, 3 Celoricense, 2; BAIRRO FC, 0 RUIVANENSEAC, 2; Pica, 4

V

22 20 20 18 14 13 13 10 11 10 7 7 8 5 3 2

Honra - Série B E

7 4 3 6 5 8 6 11 7 6 10 10 4 5 2 4

D

0 5 6 5 10 8 10 8 11 13 12 12 17 19 24 23

F

71 64 69 65 53 49 57 38 42 44 32 38 32 20 24 25

C

25 33 30 32 42 41 45 38 50 41 44 56 54 50 65 77

PRÓXIMA

Op.Antime - Ponte Regadas - Emilianos Pica - São Paio D. Ronfe - CD LOUSADO RIBEIRÃO FC -Airão BAIRRO FC - Prazins Ases Stª Eufémia - Celoricense Berço - RUIVANENSEAC

P

73 64 63 60 47 47 45 41 40 36 31 31 28 20 11 10

AF BRAGA CLASSIFICAÇÃO

1.GDLOURO 2.Pousa 3.Marca 4.Viatodos 5.ADGONDIFELOS 6.Maximinense 7.Guisande 8.Ucha 9.Granja 10.ADJMOUQUIM 11.Figueiredo 12.Realense 13.Carreira 14.Cabanelas -

RESULTADOS

J

26 26 25 26 26 26 26 25 26 26 26 26 26 26

Guisande 2- 2Granja Cabanelas 2-4 Realense ADJMOUQUIM 4-1Maximinense Pousa 4-2Figueiredo ADGONDIFELOS 1-1Ucha Viatodos 1-2GDLOURO Marca 2-0 Carreira

sário nos minutos finais, nos quais o guardião Pedro foi chamado a intervir. A curta vantagem dos ribeirenses manteve-se até ao final de um jogo típico de final de época e que deixou o Ribeirão FC a apenas uma partida de completar um campeonato invicto. A obtenção dessa marca poderá ser concretizada no próximo fim de semana, caso os ribeirenses não se deixem levar de vencidos pelo Airão, equipa que parte para a derradeira jornada com a esperança de acompanhar o Ribeirão FC na subida ao Pró-Nacional. Futebol feminino O fim de semana proporcionou mais uma jornada da Taça Nacional de Promoção. A equipa de futebol feminino do Ribeirão FC empatou a três bolas frente ao Sandinenses. Os golos da turma ribeirense foram obtidos por Kapa, Guida, Soraia.

1ª Divisão - Série A V

21 17 15 12 11 10 9 8 8 8 8 8 2 2

E

1 8 6 9 5 7 8 9 7 4 4 4 8 4

D

4 1 4 5 10 9 9 8 11 14 14 14 16 20

F

58 54 50 48 40 49 31 37 34 37 31 40 25 23

C

17 19 31 32 31 38 40 34 34 45 46 59 53 78

DESFECHO

-GD LOURO e Pousa sobem à Divisão de Honra

P

64 59 51 45 38 37 35 33 31 28 28 28 14 10

AF BRAGA CLASSIFICAÇÃO

1. Os Sandinenses 2. S. Mascotelos 3. GD FRADELOS 4. Polvoreira 5. Op. Campelos 6. Gonça 7. DESP. S. COSME 8. Selho 9. Valinha 10. OPERÁRIO FC 11. CRP DELÃES 12. Ág. Tabuadelo 13.ADC TELHADO 14. FórumAirão -

RESULTADOS

J

26 26 26 26 26 26 26 26 26 26 25 26 26 25

JT 1ª Divisão - Série C V

22 16 14 13 13 14 14 11 11 7 8 5 3 1

Ág. Tabuadelo 6 -0ADC TELHADO CRP Delães 2 -0 Operário Campelos Gonça 2 -1 Valinha FórumAirão 1 -1 S. Mascotelos OPERÁRIO FC 1-2 Os Sandinenses DESP. S. COSME 1-0 Selho Polvoreira 1-2 GD FRADELOS

E

3 7 6 8 6 2 2 3 1 6 2 3 3 6

D

1 3 6 5 7 10 10 12 14 13 15 18 20 18

F

76 68 48 48 64 44 38 40 35 46 40 33 18 16

C

24 23 28 30 43 37 32 43 40 50 49 58 100 57

DESFECHO

P

69 55 48 47 45 44 44 36 34 27 26 18 12 9

- Os Sandinenses e S. Mascotelos

sobem à Div. Honra


20

FUTEBOL

opiniãosport: 17 de maio de 2018 pub

Voleibol: Nélson Brízida renova pelo FAC O Famalicense Atlético Clube anunciou a continuidade de Nélson Brizida. O voleibolista foi um dos principais obreiros da inédita subida do clube à 1ª dvisão, sendo visto pela direção como um elemento importante para transmitir experiência à equipa na próxima temporada, em que o emblema famalicense vai estar no principal escalão do voleibol português. Depois de passagens por Esmoriz e Castêlo da Maia, Nélson Brízida ganhou notoriedade ao serviço do Vitória Sport Club, onde acabaria por sagrar-se campeão nacional (2007/08) e arrecadar uma Taça de Portugal (2008/09). A este vasto currículo, o experiente jogador junta ainda uma participação na Liga dos Campeões.

Bilhar: 1.ª Divisão à vista para o FAC

pub

O Famalicense Atlético Clube está muito próximo de regressar à primeira divisão nacional. Na 18ª jornada do campeonato nacional, o FAC "A" foi a Matosinhos defrontar uma das equipas secundárias do Leixões SC e venceu por 4-0. Artur Figueiredo, com uma performance de excelência, e Jorge Bastos, Manuel Figueiredo e Rui Gomes, completaram o quarteto. Também a equipa "B" recebeu a equipa do Leça "C" e venceu pela mesma margem. Jogaram Carlos Sampaio, Jorge Lopes, Paulo Oliveira e Amândio Marinho. Por seu turno, Artur Figueiredo garantiu a presença na nova divisão nacional. No salão do Clube Fenianos Portuenses disputou-se uma meia-final do Campeonato Regional Norte, com a presença do atleta do FAC, consequência do seu 5º lugar no ranking regional Norte. Entre os oito atletas participantes, Artur terminou a prova no terceiro lugar e os quatro primeiros garantiam a presença na final do Campeonato Regional. O salão do Leça FC recebeu a fase final do Campeonato Regional Norte - Grupo A. Os oito melhores defrontaram-se, já com a garantia de presença de todos, nas meias-finais do Campeonato Nacional, que se realiza nos dias 15, 16 e 17 de junho. Artur Figueiredo, a atravessar um grande momento, terminou no 5º lugar, com o pódio a ser com-

pleto por atletas do FC Porto (1º Rui Manuel, 2º Santos Oliveira, 3º José Miguel Soares) e com Paulo Andrade (CNM - Coimbra) em 4º. Artur venceu 3 jogos e perdeu 4, acabando com os mesmos pontos do 4º classificado. Além das meias-finais do campeonato nacional, Artur tem ainda a presença garantida na fase final da Taça de Portugal. Em termos individuais, o FAC tem ainda em competição o atleta Rui Gomes, que vai disputar, esta quinta-feira, a final regional do Grupo B, no salão do FC Porto.

Badminton: Sónia e Adriana vitoriosas

pub

O Pavilhão Dr. Mário Mexia, em Coimbra, recebeu mais um torneio de clubes, desta vez organizado pela Associação Académica de

Coimbra e denominado "Open Queima das Fitas". O FAC esteve presente com sete atletas, que conquistaram alguns triunfos. Em

absolutos, Sónia Gonçalves e Adriana Gonçalves venceram em pares senhoras e atingiram ambas as meias-finais da competição singular. Nas categorias inferiores, destaque para o regresso à competição de João Ferreira. Já na categoria D, Paulo Silva venceu em singulares e em pares homem, com João Costa. No sábado, o FAC vai estar presente no Centro de Alto Rendimento das Caldas da Rainha, nos campeonatos nacionais de não seniores, por equipas, com a ambição do pódio nos sub13 e sub17 masculinos e assumindo o favoritismo na conquista do título no escalão de sub19 feminino.

Matraquilhos: arrancou a Taça Campeões do Minho Arrancou, no passado sábado, a Taça dos Campeões do Minho, prova organizada pela Associação de Matraquilhos do Minho. O FAC participa com duas duplas, João Moreira e Nuno Castro, e ainda Simão Gomes e Nuno Sousa. A taça ficou no poder da equipa Amape após ter derrotado uma das duplas do FAC na final. Esta mesma dupla terá hipótese de resgatar o troféu já no decorrer desta semana. Entretanto, o campeonato regional continua no próximo sábado, dia 19, ainda sem local definido. Com três jornadas realizadas, o FAC é líder isolado na tabela.


opiniãosport: 17 de maio de 2018

Riba d’Ave garante play-off de subida Azevedo, em tarde inspirada, fez mais dois golos, com o outro tento a ser apontado por Bruno Serôdio. A segunda parte de bom nível cimentou a liderança do RAHC, que dispõe de uma vantagem de quatro pontos para a Sanjoanense, que está na segunda posição. Ainda assim, a turma de São João da Madeira tem menos uma partida.

A vitória (2-5) em casa do Hóquei Clube (HC) de Fão permitiu ao Riba d'Ave HC garantir, no mínimo, a presença no play-off de subida. Quando faltam apenas disputar três jogos até ao final do campeonato, a vantagem de 12 pontos sobre o Carvalhos já não poderá ser anulada pelos gaienses, embora o objetivo dos ribadavenses passe por garantir a promoção de forma direta. Além disso, a vitória do conjunto de Hugo Azevedo confirmou ainda a descida do HC Fão ao terceiro escalão.

Ainda a acalentar esperanças na manutenção na 2ª Divisão, os anfitriões deram uma boa réplica na primeira metade. André Barbosa inaugurou o marcador aos 2 minutos, mas Hugo Azevedo, com um bis, operou a reviravolta no marcador. André Barbosa não quis ficar atrás do ribadavense e também bisou antes do intervalo. O descanso foi bom conselheiro para os ribadavenses. A equipa forasteira assumiu as rédeas do encontro e conseguiu passar para a frente do marcador. Hugo

Sub-13 terminam no pódio O pretérito fim de semana ficou marcado pela disputa da final four da Taça do Minho de sub-13, que decorreu em Vila Praia de Âncora e na qual esteve presente o conjunto ribadavense. Na meia-final, a equipa de Raúl Meca perdeu frente ao OC Barcelos por 8-1 e viu gorada a presença na final. Já no jogo de atribuição do 3º e 4º lugares, o RAHC impôs-se à ED Viana e conquistou um triunfo (51) que lhe valeu o último lugar do pódio. Os sub-20 também estiveram em ação, tendo vencido o CD Póvoa por 3-6 em jogo referente ao Torneio de Encerramento da AP Porto.

MODALIDADES

21

Gonçalo Alves foi rei dos goleadores na Liga Europeia lidade de conquistar, em casa, a Liga Europeia de hóquei em patins. O conjunto portista foi derrotado pelo Barcelona por 2-4 e terminou na segunda posição na maior competição europeia de clubes. Ainda assim, o famalicense Gonçalo Alves pode atenuar a angústia desta derrota com a confirmação de ter sido o melhor marcador da competição. Tido como um dos principais obreiros da excelente campanha dos portistas na prova, o camisola 77 sagrou-se o máximo artilheiro da prova, graças aos 21 golos apontados ao longo da O Futebol Clube do Porto perdeu, competição, um dos quais na no passado domingo, a possibi- final frente ao Barcelona.

Diogo Abreu chamado à seleção sub-20

Sub-15 do FAC vencem Taça do Minho segundo tempo, aos sete minutos, a vantagem foi ampliada, mas, de penálti, o OC Barcelos reduziu e reentrou na partida. Depois, a quatro minutos do fim, numa jogada de contra-ataque coletivo, o FAC sentenciou o jogo que terminou em apoteose com o quarto golo nos últimos segundos. Ainda na formação, os benjamins do FAC foram às Taipas realizar mais uma jornada/convívio, promovida pela APM, desta vez frente à ED Viana. Os sub17 jogaram em Penafiel, naquele que se antevia o mais difícil jogo do torneio de encerramento da Associação de Patinagem do Porto e perderam por 4-1, no primeiro desaire da competição. Porém, o FAC mantém a liderança e é o grande candidato à final da prova.

O Famalicense Atlético Clube (FAC) venceu a Taça do Minho no escalão de sub-15. O pavilhão desportivo de Vila Praia de Âncora acolheu a Final Four da competição organizada pela Associação de Patinagem do Minho e o FAC venceu na meia-final à AD Limianos por 2-1, e na final o OC Barcelos, por 4-1. Segundo a Direção da FAC, em nota à imprensa, “este foi um percurso notável e imaculado”. “Este foi um incontestado triunfo da melhor equipa, que venceu os oito encontros que disputou na competição”, acrescentou. A final foi dominada pelo FAC e logo no primeiro minuto, a equipa famalicense inaugurou o marcador, sendo que ao intervalo o resultado ajustava-se. No

FAC vence em Paços de Ferreira O FAC venceu em Paços de Ferreira por 4-3, numa reviravolta no último minuto da partida. Em jogo da 27ª jornada do Campeonato Nacional da 2ª divisão, a primeira parte foi de pouco acerto ofensivo, apenas com um golo de Hélder Gomes, que colocou o FAC na liderança ao intervalo. No reatamento, o Pacense empatou logo no primeiro minuto. Chumbinho, a 12 minutos do fim, colocou a equipa famalicense na frente novamente. Num ápice, a 3 minutos do fim, o Pacense marcou por duas vezes e já no último minuto, Folhetas marcou os dois golos valeram ao FAC os três pontos. Contas feitas, o FAC mantém o 7º lugar na classificação geral. Entretanto, no próximo sábado, a equipa famalicense recebe o FC Porto "B", atualmente no 8º posto, pelas 21 horas.

Estreia positiva de Rui Araújo Rui Araújo estreou-se da melhor forma ao serviço do Atlético de Vale S. Martinho – Restaurante Marco. O juvenil ficou em segundo lugar na prova de salto em altura do Torneio Olímpico Jovem, que se realizou em Braga, com o melhor salto a ultrapassar a fasquia de 1,43 metros. O atleta esteve ainda em competição na prova do salto em comprimento, onde conseguiu saltar a uma distância de 4,72 metros, registo que lhe valeu o 4º lugar em juvenis. Neste torneio participaram ainda Nuno Ribeiro (4,99m no salto em comprimento); Simão Mendes (56,27s nos 400m); Paulo R. Oliveira (4m47s nos 1500m); Roberto Machado (4m48s nos 1500m); Hél-

der Faria (4m58s nos 1500m) e Nuno Ribeiro (5m10s nos 1500m).

Diogo Abreu foi convocado para integrar os trabalhos da seleção nacional sub-20, que vai cumprir um estágio no Luso, nos dias 21 e 22 de maio, tendo em vista a preparação para o Campeonato da Europa. O famalicense, que ajudou a seleção nacional sub-17 a vencer o título europeu no ano passado, é visto como um dos jovens mais promissores do hóquei patinado português. Formado no Riba d’Ave Hóquei Clube, o jovem hoquista mudou-se para a Associa-

ção Desportiva de Valongo na temporada 2015/2016. A sua afirmação no clube valonguense foi rápida, tendo já sido, inclusivamente, utilizado na equipa sénior esta temporada. A estreia nos grandes palcos da modalidade foi de sonho, já que o famalicense contribuiu com dois golos para a goleada (3-9) do conjunto de Miguel Viterbo ante o Infante de Sagres, em partida a contar para a 21ª jornada do Campeonato Nacional.

Hélder Rodrigues supera-se em Madrid Hélder Rodrigues participou, na passada semana, no Spartan Race, prova de obstáculos realizada em Madrid. A cumprir a estreia nesta competição, o famalicense realizou “uma prova limpa até aos últimos 1100 metros”. Na fase final da prova, uma queda na slackline valeu-lhe uma penalização de 30 burpees. “É desanimador estar a fazer os burpees e sermos ultrapassados, mas as corridas de obstáculos são mesmo assim”. Apesar do contratempo, Hélder Rodrigues prosseguiu a marcha e conseguiu terminar na 5ª posição e qualificou-se para o Campeonato do Mundo OCR.


Sofia Ruivo, presidente do FAC

“A subida foi um objetivo a que nos propusemos desde o início da época” O Famalicense Atlético Clube (FAC) vai conviver, pela primeira vez na sua história, com os grandes do voleibol português na próxima temporada. O Pavilhão Municipal de Famalicão vai receber jogos de alto nível na época 2018/2019 e na génese deste feito esteve um percurso notável dos famalicenses na fase de apuramento de campeão da 2ª Divisão Nacional. As vitórias nos 10 jogos disputados nesta fase refletiram uma incontestável superioridade do FAC e levaram os responsáveis a sair com um sentimento de dever cumprido. “Estou muito orgulhosa pela concretização da subida, pois este foi um objetivo a que nos propusemos desde o início da época”, assinalou Sofia Ruivo. O cartão de cidadão de grande parte dos atletas confirmou a juventude que reinou no plantel. Se este até poderia ser visto como um fator inibidor para a obtenção de uma meta tão ambiciosa, o grupo foi, porém, capaz de contrariar algum ceticismo. “Toda a gente trabalhou de forma muito forte ao longo da temporada. A equipa técnica e os jogadores foram incansáveis, tendo a direção disponibilizado todo o apoio possível para facilitar o trabalho”, salientou a presidente. Depois de uma temporada em que o

FAC apresentou, indiscutivelmente, uma qualidade superlativa relativamente aos adversários, o nível de dificuldade vai subir no próximo ano. A direção do clube famalicense tem consciência de que pela frente estarão os melhores voleibolistas a atuar em solo nacional e, nessa perspetiva, manter Rui Moreira no comando técnico é uma forma de o clube atalhar caminho e não sofrer com o facto de ingressar num campeonato com um nível mais alto de exigência.

Rui Moreira, treinador do FAC

“A subida vai ser boa para o clube, para o concelho e para a região” A época terminou em festa para a equipa sénior masculina de voleibol do Famalicense Atlético Clube (FAC). Uma fase de apuramento de campeão irrepreensível (vitórias nos 10 jogos disputados) catapultou o conjunto de Rui Moreira para uma inédita promoção ao escalão máximo da modalidade em Portugal. “Tenho de dar os parabéns à direção, aos jogadores e ao meu adjunto pela dedicação e capacidade de sacrifício evidenciados ao longo da temporada”, começou por dizer o treinador, que relevou o facto de “todos terem abdicado de muita coisa para proporcionar este título ao clube”. Numa época em que nem as duas derrotas (uma na 1ª fase e outra na Taça de Portugal) mancharam o percurso vitorioso do FAC, o treinador até encontra aspetos positivos nesses desaires. “As derrotas fizeram-nos bem e ajudaram-nos a tornar os restantes jogos bem mais acessíveis”, ressalvou. O feito ganha ainda maior dimensão pelo facto de o plantel ser carregado de juventude. “A equipa é muito nova, inclusivamente com atletas que ainda são juvenis e juniores. Arrisco mesmo dizer que mais de um terço da equipa ainda não tem idade sénior”, fez questão de salientar um treinador que guarda apenas palavras elogiosas para o clube. “Tem condições excecionais e esta subida vai ser boa quer para o clube quer para o pró-

prio concelho e região, pois vai trazer ainda maior reconhecimento”, vincou. Ainda sem certezas quanto ao futuro, Rui Moreira deixa apenas um aviso: “não faz sentido que o clube seja o saco de boxe dos adversários na 1ª Divisão, mas tudo dependerá dos objetivos traçados para a próxima época”. A avaliar pelas palavras do técnico, depois de uma época em que o FAC bateu os adversários sem apelo nem agravo, a pretensão passa por fazer com que o clube não prove do próprio veneno. pub


FAMALICENSE ATLÉTICO CLUBE

pub

opiniãosport: 17 de maio de 2018

ESPECIAL

23

Foto: Paulo Faria


Tonanha, treinador do GD Louro

José Carlos Paula, presidente do GD Louro

“Fomos a melhor equipa do campeonato”

“Sempre acreditei neste grupo de trabalho” Foi curta a passagem do Grupo Desportivo do Louro pela 1ª Divisão. Um ano depois de ter descido ao escalão inferior do futebol distrital, o emblema presidido por José Carlos Paula logrou regressar à Divisão de Honra. “A subida era o único objetivo que tínhamos depois de termos caído na última divisão”, confessou o líder máximo, que rejeitou ter-se tratado de “uma tarefa fácil”, até porque, defende, “tivemos adversários de muito valor”. Prova disso mesmo foi o início de campeonato. Derrotas nos três primeiros jogos poderiam indiciar uma temporada difícil. No entanto, a equipa demonstrou capacidade para ultrapassar este contratempo inicial. “Sempre acreditei neste grupo de trabalho, mesmo quando os adeptos estavam desconfiados. Pedi calma aos jogadores e garanti-lhes que iriamos subir de divisão, pois acreditava muito neste grupo de trabalho”, asseverou, considerando que “o título de campeão “foi a cereja no topo do bolo”. Grato à equipa técnica e aos jogadores, José Carlos Paula relevou o papel do técnico Tonanha. “É um grande treinador. Conseguiu agarrar o barco com as duas mãos e, juntamente com os jogadores, é

um dos grandes obreiros desta época”. Ainda sem certezas quanto a uma eventual continuidade à frente dos destinos do clube, o dirigente demonstra orgulho por comandar “um clube com uma grande dimensão”. Ainda assim, alude ao facto de estar há 25 anos na direção como uma razão plausível para fazer uma pausa no final desta temporada. pub

Tonanha foi o treinador que reconduziu o Grupo Desportivo (GD) do Louro à Divisão de Honra. Depois de vários anos de ligação ao Ruivanense Atlético Club, o treinador aceitou o convite endereçado pela direção presidida por José Carlos Paula com a firme convicção da missão que lhe estaria destinada. “Cumprimos os objetivos propostos. A subida de divisão foi a meta delineada e conseguimos alcançá-la porque fomos, realmente, a melhor equipa”, salientou o treinador. O início do percurso proporcionou, porém, alguns dissabores. As derrotas nos três primeiros encontros do campeonato poderiam ter abalado a equipa e fazê-la desconfiar do próprio valor. Algo que Tonanha sempre ripostou. “Deitar a toalha ao chão não faz parte da mentalidade da equipa técnica. Depois dessas partidas, o grupo assimilou as ideias e com as vitórias tornou-se mais fácil”, admitiu, louvando o trabalho dos jogadores e a força transmitida pela direção, staff e massa adepta. “Nunca nos faltou nada e, a este nível, o apoio desta gente fantástica torna mais fácil o nosso trabalho”, sublinhou Tonanha, que espera “ter contribuído para a evolução e valorização dos

jogadores em termos humanos”. Cumprido o desígnio, o treinador ainda não sabe o que o futuro lhe reserva. Admitindo que esta será, para já, uma altura para descansar, Tonanha deixa, porém, a garantia de que o treinador que assumir o clube “tem oportunidade para exercer um trabalho competente num clube sério”. pub


GRUPO DESPORTIVO DO LOURO

pub

opiniãosport: 17 de maio de 2018

FUTEBOL

25

Foto Macedo


Mário Jorge, treinador do Ribeirão FC

Paulo Figueiredo, presidente do Ribeirão FC

“É uma vitória para quem tinha sido dado como morto para o futebol”

“Sinto que as pessoas respeitam mais o clube” A curta existência do Ribeirão Futebol Clube (FC) tem sido pautada pelos êxitos. Depois de o primeiro ano ter servido para lançar os alicerces, o clube alcançou a glória nas duas últimas temporadas. Duas subidas consecutivas, a última das quais ao Pró-Nacional, que enchem de orgulho os responsáveis do conjunto ribeirense, para quem estes são os resultados de um significativo trabalho coletivo. “É a sensação de dever cumprido. Criámos uma família unida e séria à volta deste clube. Cumprimos com aquilo que prometemos e isso faz com as pessoas confiem no nosso trabalho”, começou por dizer o presidente Paulo Figueiredo. Este trajeto fulgurante foi, contudo, antecedido de um período complicado, em virtude da extinção do anterior clube da vila (GD Ribeirão). O início ficou marcado pelo natural ceticismo dos ribeirenses, mas este sentimento vai-se desvanecendo com o crescimento gradual do clube. “Sinto que as pessoas estão mais envolvidas e respeitam mais o clube. Nos últimos jogos vimos adeptos que já não vinham ao futebol há muito tempo”, regozijou-se, considerando que “a vila precisava de voltar a colocar o clube no lugar certo”. Lugar esse que, defende Paulo Fi-

gueiredo, será o Campeonato de Portugal. Para já, o futuro próximo reserva a disputa do Pró-Nacional. O líder diretivo garantiu que a intenção é manter entre 13 a 15 jogadores do atual plantel, de modo a “fazer um campeonato interessante”. À frente deste grupo deverá continuar o técnico Mário Jorge. “É importante manter a estrutura. É um treinador experiente e a pessoa certa no lugar certo”, rematou. pub

Ribeirão voltou a saborear um novo feito do clube de futebol da vila. Foi o segundo em três anos de existência, com a particularidade de este último ter permitido a subida ao Pró-Nacional, o mais alto patamar do futebol distrital de Braga. Uma proeza aparentemente difícil de alcançar para uma equipa que tinha acabado de chegar da última divisão. “Se no início da época nos dissessem que iríamos subir ninguém acreditaria”, retorquiu Mário Jorge, técnico que aponta “a qualidade dos jogadores, o respeito pelo jogo e pelos adversários” como fatores fundamentais para celebrar nova subida. O treinador já tem, indubitavelmente, gravado o seu nome na história do clube. Depois de vários anos de ausência, o regresso aos bancos não poderia ser mais fulgurante. “É uma enorme vitória para alguém que tinha sido dado como morto para o futebol. Tenho de agradecer estes dois títulos de campeão ao grupo de jogadores que representou o clube nestas duas últimas temporadas”, congratulou-se. Desafiado a explicar o segredo para o Ribeirão FC se manter imbatível a uma jornada do final da Divisão de Honra, Mário Jorge é taxativo: “a chave está no trabalho dos jogadores. Foi um dos melhores grupos que encontrei, que formou uma verdadeira família”.

A próxima temporada irá, por certo, reservar um desafio mais exigente para as hostes ribeirenses. Sem querer abrir o jogo quanto ao futuro pessoal, o técnico valeu-se da experiência para deixar alguns conselhos. “O clube deve cimentar-se no Pró-Nacional e, sobretudo, estar consciente do muito trabalho que terá de fazer para o conseguir”, alertou sobre a realidade de uma prova “em que militam várias equipas com muita história no futebol distrital”. pub


RIBEIRÃO FUTEBOL CLUBE

pub

opiniãosport: 17 de maio de 2018

FUTEBOL

27

Foto: JT


28

PUBLICIDADE

opiniãosport: 17 de maio de 2018


opiniãosport: 17 de maio de 2018

CCDR com pódios no Olímpico Jovem

O Clube de Cultura e Desporto de Ribeirão (CCDR) foi uma das equipas participantes no Torneio Regional do Olímpico Jovem, prova disputada em Braga, no passado fim de semana. A formação ribeirense fez-se representar por 49 atletas, entre os escalões mais jovens até juniores, logrando terminar a prova com 22 pódios. Face a este somatório, é expectável que vários atletas do CCDR sejam chamados à Associação de Atletismo de Braga para participar na final nacional, que está agendada para os dias 9 e 10 de junho.

MODALIDADES

29

Joana Monteiro firme na liderança da Taça de Portugal de XCO Joana Monteiro segue a um ritmo frenético na Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO). A famalicense somou, no passado domingo, no Fundão, a terceira vitória em outras tantas provas da competição e cimentou a liderança no topo do ranking. A atleta da Brújula Bike Racing voltou a confirmar o seu valor, ao terminar a prova com relativa tranquilidade sobre a concorrência. Joana Monteiro concluiu a prova com uma margem de 27 segundos sobre Maaris Meier e segurou, desta forma, o primeiro lugar do ranking, dispondo de uma vantagem de 24 pontos sobre Lúcia Vásquez.

Daniela Pereira aproxima-se do pódio Daniela Pereira ficou próxima do pódio na 3ª prova da Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO), que teve lugar no Fundão, no passado fim de semana. A famalicense ficou a 18 segundos da terceira classificada, marca que lhe possibilitou ascender ao quarto posto do ranking, com 67 pontos. O desempenho da atleta da Saertex Portugal | Edaetech no Fundão foi subindo de nível com o desenrolar da prova. Depois de um arranque em falso, que a fez andar na 6ª posição durante duas voltas, Daniela Pereira subiu o ritmo e a aproximação aos lugares de pódio tornou-se possível. No entanto, a persistência da famalicense valeria apenas o 4º lugar, terminando a curta distância da terceira classificada.

EARO triunfa no Olímpico Jovem

Sub-14 da ATC vencem em dose dupla Continua muito positiva a evolução dos jovens atletas da Escola Atletismo Rosa Oliveira (EARO). A última prova da qualidade dos jovens da equipa joanense foi confirmada no Torneio Olímpico Jovem da Associação de Atletismo de Braga, que decorreu no passado fim de semana, no Estádio Municipal 1º de Maio. Entre os 29 atletas da associação joanense que participaram na competição, realce para as vitórias de Ana Faria e João Azevedo (600m); Beatriz Fernandes (800m); Bruna Ortiga (2000 obstáculos) e Ana Marinho e Francisco Silva

(1000m). Para além destes atletas, a EARO esteve ainda representada por Leonor Silva, Joana Azevedo, Teresa Borges, Maria Machado, Mariana Martins; Matilde Martins; Gonçalo Rodrigues e Tiago Silva (600m); Cátia Silva, Beatriz Fonseca; Lara Oliveira e Rafael Castro (800m); Tiago Silva e Bruno Oliveira (2000 obstáculos); Bruno Oliveira (400m); Beatriz Fernandes (2ª em 3000m); Nuno Fernandes, Leandro Martins, Rui Fernandes, Miguel Torres, José Araújo, Rosa Oliveira, Anabela Silva e Márcia Oliveira (1500m).

EARO associa-se a causa solidária

Os sub-14 da Academia de Basquetebol da Associação Teatro Construção estão apurados para a final 4 da Taça do Minho. A equipa joanense venceu os dois derradeiros jogos da fase inicial e terminou a prova no 3º lugar. No primeiro encontro, que opôs a ATC ao Monção BC, os joanenses entraram muito fortes, chegando ao intervalo a vencer por 25-19. A equipa do Alto Minho esteve melhor no terceiro e quarto períodos, acabando mesmo por sair vencedora da segunda parte. No entanto, o resultado não foi suficiente para anular a desvantagem trazida da primeira parte e a ATC festejou a vitória (47-44). O segundo jogo, diante do Ribeirão FC, foi menos equilibrado. A ATC impôs-se nos quatro períodos do encontro, com o resultado final (46-23) a demonstrar a superioridade dos joanenses e a inca-

pacidade do Ribeirão FC em entrar na discussão do resultado. Vitorioso foi igualmente o fim de semana da equipa feminina sub-16, que venceu na última deslocação desta fase. A turma joanense venceu no reduto do SC Braga por 44-59 e garantiu, desde já, o primeiro lugar da Taça do

Minho. Depois de um início algo confuso, com alguns laivos de desconcentração, a ATC reorganizou-se no segundo período e disparou para mais um triunfo importante para a conquista do topo no final da primeira fase.

Pedro Vide brilha no X Open de Famalicão

O Duatlo de Famalicão, realizado no dia 6 de maio, teve um cariz solidário, nomeadamente com o apoio a duas instituições do concelho (Refood e Associação de Diabéticos de Famalicão). A Escola Atletismo Rosa Oliveira, uma das equipas participantes, abraçou a causa de apoio à campanha de sensibilização dos diabetes e, nessa perspetiva, inscreveu quatro atletas nesta associação.

Pedro Vide foi a figura principal do X Open de Famalicão, ao vencer nas duas variantes da prova promovida pelo Ténis Clube de Famalicão (TCF). O atleta do Clube de Ténis do Porto derrotou Francisco Oliveira (LTC Foz) na final de singulares pelos parciais de 6-2 e 6-3, já depois de ter batido João Guerra (6º do ranking nacional e 1º cabeça de série) na meia-final. João Guerra foi precisamente o parceiro de Pedro Vide na variante de pares. Na final, a dupla venceu a equipa do Clube de Ténis de Braga por 6-1 e 6-0. Nesta prova participaram cinco jogadores do TCF, tendo todos eles sido eliminados nas duas primeiras rondas.


30

PUBLICIDADE

opiniãosport: 17 de maio de 2018

CONTRATAMOS

• Técnicos de manutenção industrial • Operários fabris • Aprendizes

Se procuras uma função que te desafie cada dia e um ambiente de trabalho onde és valorizado e podes crescer e ser recompensado pelo teu trabalho.

ENVIA-NOS A TUA CANDIDATURA!

Empresa portuguesa há 30 anos no sector metalúrgico/metalomecânica

DISPOMOS DE: • VENCIMENTO COMPATÍVEL COM A EXPERIÊNCIA • PRÉMIO DE PRODUTIVIDADE • FORMAÇÃO PROFISSIONAL • CANTINA PRÓPRIA Resposta: Apartado 5012 - 4760-648 LOUSADO Telefone: 252490020 Fax: 252490029 Email: rh@cmw.pt

PRECISA-SE

Empresa do sector alimentar de ultra congelados, em V. N. de Famalicão, recruta Op. Fabril para o 1º, 2º e 3º turno Preferência por residentes no concelho de Famalicão

EMPRESA FAMALICENSE ADMITE PARA VÁRIOS CARGOS M/F SÁLÁRIO FIXO+INCENTIVOS

Famalicão / Braga / Trofa Guimarães / Stº Tirso Contacto:252314145 / 912192387

PASSA-SE RESTAURANTE Contacto: 252 931 677

VENDO VIVENDA

ZONA ALTA ATRÁS DO HOSPITAL DE FAMALICÃO, COM SOL TODO O DIA E COM LINDAS VISTAS PARA A CIDADE RUA PRÍNCIPE REAL, 668

VENDE O PRÓPRIO - 965 074 464

PRECISA-SE EMPREGADO/A DE MESA PARA RESTAURANTE Contacto:252 323 400

PROCURA-SE

TEM AQUI UMA GRANDE OPORTUNIDADE. CONSULTOR DE SEGUROS

MECÂNICO AUTOMÓVEL PARA TRABALHAR EM EMPRESA DE PEÇAS AUTO

CONTATO 968 034 521

www.bireda.pt

Inscrição por Telefone: 252331750

QUER ABRAÇAR UMA ATIVIDADE COM PRESTÍGIO?

FORMAÇÃO GRATUITA PELA SEGURADORA

TELEFONE 968 509 400

PRECISA-SE

ELECTRICISTA E AJUDANTES Instalações eléctricas Manutenções Energias Renováveis Contacto: 938291548/935156106 A SEARA S.A. está a recrutar um TÉCNICO DE MANUTENÇÃO

Requisitos: Formação profissional nas áreas de Eletricidade/Mecânica; 2 a 3 anos de experiência; Disponibilidade; Dinamismo. Residência na zona de Famalicão Os candidatos interessados deverão enviar CV com foto para o email: recrutamento@seara.pt


opiniãosport: 17 de maio de 2018

Sofia Oliveira é bicampeã universitária de kickboxing

Sofia Oliveira juntou, no passado domingo, mais um título ao vasto currículo. A famalicense sagrou-se bicampeã universitária de kickboxing lowkick na prova realizada no Complexo Desportivo da Universidade do Minho, contribuindo ainda para o tetracampeonato alcançado pela Associação Académica da Universidade do Minho.

João Tinoco convocado para a seleção nacional João Tinoco, nadador do Grupo Desportivo de Natação de Famalicão, é um dos eleitos da Federação Portuguesa de Natação para participar nas concentrações de treino da seleção nacional tendo em vista a participação no XXII Trofeo Internacional Natación Villa Mairena del Aljarafe/Open Tres Culturas, que se vai disputar em Mairena, em Espanha, nos dias 26 e 27 de maio. A participação num evento de cariz internacional não será, de resto, uma novidade para João Tinoco. O nadador esteve nos últimos dias, juntamente com o companheiro de equipa Afonso Cunha, nos Campeonatos do Mundo de Desporto Escolar (Gymnasiade da ISF), que se disputaram em Marrocos. “Estes dois atletas são mais um extraordinário exemplo da filosofia desportiva do clube, comprometendo o sucesso académico e desportivo”, regozijouse Pedro Faia. O treinador entende que esta convocatória

31

Milha Urbana de Famalicão celebra duas décadas Vai cumprir-se este sábado a 20ª edição da tradicional Milha Urbana de Famalicão. A iniciativa promovida pelo Liberdade Futebol Clube destina-se a vários escalões etários (de benjamins a veteranos) e contempla um percurso na Avenida de França, nomeadamente entre a denominada rotunda dos Pinheirinhos e a rotunda das piscinas. Considerada já por mais do que uma ocasião como a melhor milha urbana do país, este evento desportivo ganhou dimensão nacional com o decorrer dos anos. Depois de alguns anos em que teve a designação de Grande Prémio de Atletismo, a prova passou a contar para o Campeonato Nacional de Milha Urbana. Sucederam-se algumas alterações, promovidas pela Federação Portuguesa de Atletismo (FPA), mas que não abalaram o clube organizador. “A FPA acabou com o circuito de milhas, mas nós achamos que este evento tem boas características para a prática do desporto e, por isso, decidimos continuar com a competição”, aludiu o presidente Zeferino Pinheiro, enumerando as razões para esta decisão da associação de Calendário: “as pessoas gostam da prova e queremos, por

isso, continuar a proporcionar um pouco de espetáculo em termos de atletismo”. A prova proporciona um espaço de competição a jovens estudantes das escolas do concelho. “Foi uma decisão acertada, pois permite que as crianças pratiquem desporto e desfrutem de uma tarde de divertimento”, prosseguiu. O crescimento do número de jovens participantes contrasta com as dificuldades do Liberdade FC em contar nesta prova com atletas

federados. “Contrariamente ao que acontecia nos primeiros anos, em que chegámos a reunir entre 3 a 4 mil pessoas, existem atualmente muitas provas de atletismo em todo o país e isso faz com que os atletas se dispersem”, referiu, louvando o apoio que tem sido manifestado pela Câmara Municipal de Famalicão para a preservação de uma prova mítica no concelho. JC

Vermoim consagra novos campeões para a seleção nacional foi “fundamental para as instituições envolvidas, nomeadamente o GD Natação de Famalicão e para as Escolas D. Sancho I e Camilo Castelo Branco”, salientando tratar-se de “um exemplo de cooperação institucional, com autenticação do Ministério da Educação, assim como a demonstração que a articulação entre a escola e o desporto deve estar fortemente vinculada”.

Vanessa Rodrigues continua no AVC

O Atlético Voleibol Clube garantiu a continuidade de Vanessa Rodrigues para a próxima temporada. A distribuidora, tida como uma das principais figu-

MODALIDADES

ras do Campeonato Nacional de voleibol feminino e sub-capitã da seleção nacional, vai manter-se ao serviço do clube famalicense, no qual conquistou campeonato, Taça de Portugal e Supertaça em 2015/16 e a Taça de Portugal em 2016/2017. Vanessa Rodrigues foi, precisamente, uma das quatro jogadoras do AVC que cumpriram dois jogos ao serviço da seleção nacional frente à congénere espanhola. Além da distribuidora, também atuaram Aline Timm Rodrigues, Fabiola Gomes e Carina Moura, que ajudaram Portugal a vencer o primeiro encontro por 3-1, tendo perdido o segundo duelo por 3-2.

Disputou-se, no passado sábado, no Pavilhão Municipal Terras de Vermoim, o Campeonato Nacional LightContact – Open e o Troféu Nacional Alex Ryu Jitsu Full-contact. Organizados pela Associação de Artes Marciais de Famalicão e pela Associação Portuguesa de Alex Ryu Jitsu, em colaboração com a academia Alex Ryu Jitsu de Vermoim (festejou o 20º aniversário), as duas provas reuniram associações e federações de vários pontos do país, entre as quais algumas do concelho de Famalicão. Entre os vários campeões nacionais, destaque para os títulos conquistados por atletas de associações fa-

malicenses: Gabriel Azevedo (Ac. ARJ Mogege); Mateus Pereira (Ac. ARJ Pousada de Saramagos); Afonso Silva (Ac. ARJ Joane); Anastacia Havka (Ac. ARJ Esmeriz); Helena Costa (Ass. Zen Famalicão); Diogo Moreira (Ac. ARJ PSP Famalicão); Ruben Costa (Ac. ARJ Pousada de Saramagos); Filipe Ferreira (Ac. ARJ PSP Famalicão); Vítor Azevedo (Ac. ARJ BV Famalicenses); Beatriz Araújo (Ac. ARJ Antas); Ruben Amorim (Ac. ARJ Ribeirão); Catarina Martins (Ac. ARJ Antas); Beatriz Carvalho (Ac. ARJ Arnoso); Beatriz Pinho (Ac. ARJ Louro); Ana Silva (Ac. ARJ PSP Famalicão); João Pereira (Ac. BV Famalicenses); Manuel Couto (Ac. ARJ BV Famalicenses); Júlio Teixeira (Ac. ARJ Calendário); Jorge Abreu (Ac. ARJ Pousada de Saramagos); Jéssica Rodrigues (Ac. ARJ Antas); Daniela Carneiro (Ac. ARJ Arnoso); José Dias (Ac. BV Famalicenses); Jairo Lourenço (Ac. ARJ PSP Famalicão); António Silva (Ac. ARJ Gavião); Paulo Guimarães (Ac. ARJ Mogege); José Silva (Ac. ARJ Nine); Catarina Resende (Ac. ARJ PSP Famalicão); Carla Lima (Ac. ARJ Calendário); Nelson Machado (Ac. ARJ Nine); Robert Silva (Ac. ARJ Pousada de Saramagos); Ricardo Carneiro (Ac. ARJ Arnoso); Bruno Azevedo (Ac. ARJ Vermoim); Marta Borges (Ac. ARJ Calendário); Filipa Costa (Ac. ARJ BV Famalicenses); Maria Pontes (Ac. ARJ Vermoim); António Lima (Ac. PSP Famalicão) e Mikael Azevedo (Ac. ARJ Vermoim). Em termos coletivos, a Academia ARJ BV Famalicenses sagrou-se vencedora, seguindo-se a Academia ARJ Calendário (2º) e Academia ARJ Antas (3º). pub


32

MODALIDADES opiniãosport: 17 de maio de 2018

Miguel Campos ausente do Rali de Portugal por falta de apoios Miguel Campos não vai competir na edição deste ano do Rali de Portugal. O famalicense, que se cotou como o melhor piloto português nos dois últimos anos da prova, viu inviabilizada a oportunidade de repetir este estatuto devido à falta de apoios. “Tenho muita pena, pois gostava imenso de voltar a lutar por ser o melhor português", confessou, lamentando ainda mais esta situação pelo facto de a equipa ter delineado “um projeto para fazer todo o campeonato nacional” que viria a ser comprometido pela perda do apoio de um patrocinador. Miguel Campos advertiu “não

ter sido fácil arranjar os apoios para fazer a época toda”, sublinhando que a exclusiva participação no Rali de Portugal “iria hipotecar o projeto”. O campeão nacional de 2002, que tem a pretensão de participar em algumas provas do Europeu ou Mundial, aponta já baterias para o próximo ano. “O objetivo é concretizar o projeto que está a ser preparado" e que terá "a consistência necessária para ser um projeto vencedor". Miguel Campos espera, nessa perspetiva, “ter todas as condições reunidas”, pois, dispara, “quem me conhece sabe que eu quando entro é para ganhar”.

CX A2D conquista dois pódios nacionais contexto nacional do xadrez. Ainda na competição individual participaram João Diogo Pereira (8º lugar absoluto em sub-8); José João Pinto (14º em sub-10); Matis Ibanez (19º em sub-10); Carlos Daniel Sampaio (10º em sub-14) e Phoenix Campos (9º em sub-20). Chefiada por Mário Oliveira, a comitiva do CX A2D competiu ainda com duas equipas na vertente coletiva. Na prova sub-14/sub-20, a equipa famalicense repetiu o 5º lugar da época transata, fruto dos 14 pontos (duas vitórias, dois empates e quatro derrotas) alcançados por Andreia Mendes (sub-20), José Santos (sub-16), Phoenix Campos (sub-20) e Carlos Daniel Sampaio (sub-14). Já em sub-08/sub-12, o CX A2D terminou no 8º lugar, graças às prestações dos jovens José João Pinto (sub-10), Duarte Abreu (sub-10), Pedro Lima (sub-12) e Tomás Carvalho (sub-12). O Clube de Xadrez (CX) A2D, pertencente à escola Didáxis, assinou, no passado sábado, na Escola D. Manuel Faria e Sousa, uma prestação relevante no 6º Campeonato Nacional de Jovens na vertente Rápidas. Andreia Mendes sagrou-se vice-campeã nacional de sub-20 (7º lugar absoluto) e José Mendes ficou em 3º lugar do pódio absoluto sub-16, resultados que contribuíram para mais um feito do clube famalicense no

Atletas em alta no Desporto Universitário Mariana Silva e Bruno Ribeiro estiveram envolvidos nas provas de xadrez do Desporto Universitário Nacional. A primeira revalidou o título na vertente semirrápidas e ficou em 2º lugar em rápidas. Já Bruno Ribeiro ficou em 3º e 5º lugares em rápidas e semirrápidas, respetivamente.

Edgar Reis consegue presença no top 5 na Falperra

Raça Motorsport cumpre no Rali Santo Tirso

A equipa famalicense Raça Motorsport participou no Rali de Santo Tirso. A dupla Miguel Carvalho / Duarte Gouveia conduziram o Honda Civic ao 18º lugar da geral e ao 4º posto da classe x1/9.

JL Pereira convidado para Super Especial de Lousada José Luís Pereira, com o seu AG Sport, vai estar presente na Super Especial de Lousada. O piloto do Seraical Team é um dos pilotos convidados pelo Clube Automóvel de Lousada, para animar o muito público que irá estar presente, nesta prova do Rali de Portugal, que se realiza esta quinta-feira. Assim, antes da chega dos concorrentes à prova pontuável para o Mundial de Ralis, vários serão os pilotos que animarão o público, entre eles José Luís Pereira, que faz parte de um grupo de quatro pilotos de Kartcross.

O regresso de Edgar Reis à competição e ao Campeonato de Portugal de Montanha saldou-se num 5º lugar na Categoria GT do Nacional, num fim-de-semana onde o piloto do Porsche 997 GT3 Cup mostrou que continua a ser um dos nomes mais competitivos da categoria. Antigo campeão nacional de Montanha na Categoria GT, Edgar Reis optou por fazer uma pausa na sua carreira a tempo inteiro no Campeonato de Portugal de Montanha, mas não resistiu ao apelo da Rampa Internacional da Falperra, uma das provas mais carismáticas do panorama internacional. O piloto de Famalicão começou por ser afetado por um problema de caixa de velocidades no sábado, mas os técnicos do Team Transfradelos resolveram o problema e Edgar Reis começou por estabelecer o tempo de 2m30,977s na primeira subida oficial. Na segunda subida, o piloto do Porsche melhorou o seu tempo para 2m28,952s e planeava um derradeiro ataque para última subida. Um pião acabou por comprometer um pódio entre os GT nacionais mas, ainda assim, Edgar Reis provou a sua

competitividade após vários meses sem pilotar o carro alemão. “Correr na Falperra é sempre especial, até porque há muitos carros em prova e o traçado exige muito dos pilotos”, refere Edgar Reis em nota à imprensa. “O problema de caixa no sábado retirounos algum tempo de treinos, mas fui evoluindo nas duas primeiras subidas de prova. No final, tinha de arriscar para manter um lugar no pódio e quando assim é podem

acontecer imprevistos como aquele pião, que acabou por nos afastar do resultado que queríamos. São coisas das corridas, mas foi um prazer regressar à Falperra”, apontou. Agora, Edgar Reis prepara-se para rumar ao Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno, onde disputará a próxima Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal, em Reguengos de Monsaraz, de 25 a 27 de maio.

André Oliveira com regresso produtivo no Rali de Santo Tirso O Rali de Santo Tirso marcou o regresso de André Oliveira às competições. Depois de um período de ausência, o piloto famalicense voltou à estrada para participar na quarta prova do Campeonato Norte de Ralis e fê-lo com êxito, dado ter terminado no 3º lugar entre os X1 e na 13ª posição da geral. “O rali correu melhor que o esperado. Fizemos uma prova em crescendo de especial para especial, de forma sempre consistente e este foi, sem dúvida, um excelente resultado”, confidenciou André Oliveira. Navegado por Sérgio Rocha, o famalicense competiu ao volante do Peugeot 206 Gti, confessando ter sentido “alguma falta de ritmo perante os outros pilotos já que não fazia ralis de asfalto desde julho de 2017”.

Op 1358  
Op 1358  
Advertisement