Page 1

Ano 25 | Nº 1293 | De 16 a 22 de fevereiropub2017 | Diretor: João Fernandes | www.opiniaopublica.pt

pub

Assaltavam estabelecimentos de restauração e bebidas

GNR detém em Lousado gangue suspeito de vários furtos p. 13

Na semana em que Citeve e autarquia unem esforços para formalização de cluster, OP dedica um “especial” ao setor

Homenagem

FAMALICÃO QUER AFIRMAR-SE COMO CIDADE TÊXTIL NACIONAL Famalicão quer reforçar a sua importância como município do têxtil e vestuário nacional. É com base nesse propósito que a Câmara Municipal e Citeve estão a conjugar esforços no sentido de formalizar, em Famalicão, o Cluster Têxtil de Portugal. Em termos globais, o ano de 2016 foi e

positivo para o setor, com as exportações a registarem 5 mil milhões de euros. Em entrevista ao OPINIÃO PÚBLICA, Paulo Vaz, diretor-geral da Associação do Têxtil Portugal, fala de uma indústria capaz de se reinventar e, atualmente, bem preparada para o futuro. especial

Fundação Cupertino de Miranda arranca com obra orçada em 850 mil euros

Lino Lima vai ter praceta com o seu nome em Famalicão p. 4

Riba d’Ave Misericórdia arranca este ano com construção de centro dedicado à demência p. 13

Antigo quartel da GNR vai ser sede da Banda de Música p. 15

Eleições

Troféus “O Minhoto” coroam desporto famalicense

Eduardo Sá medalhado nos Campeonatos de Portugal

Rali Município Famalicão corre-se em dois dias

André Vieira de Castro candidata-se à presidência da AIMinho p. 7 pub


02

CIDADE

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

Encontro procurou refletir sobre os produtos químicos prejudiciais

Associação Gerações estuda educação intergeracional

Agrupamento D. Sancho I no projeto Eramus + na Grécias

No âmbito da elaboração de uma tese de mestrado de especialização em intervenção psicossocial com crianças, jovens e famílias da Universidade do Minho, a educação intergeracional como processo de desenvolvimento pessoal e social vai ser objeto de estudo na Associação Gerações. Mário Martins, presidente da direção da Gerações, disse que esta parceria surgiu porque “a Universidade do Minho seleciona a Gerações para projetos de investigação científica no contexto do envelhecimento saudável”. A investigação vai envolver utentes e técnicos da Associação e quer perceber os benefícios ou prejuízos que as relações intergeracionais originam. São ainda objetivos do estudo conhecer as interações da Gerações, entender o tipo de relações que auxiliam os processos de desenvolvimento, os benefícios que as relações intergeracionais trazem aos participantes e o contributo na definição de metodologias de intervenção psicossocial no campo das ações interpessoais. O processo de investigação baseia-se na recolha de informação, através da observação de atividades coletivas, na aplicação de entrevistas e na análise de documentos. Em paralelo com o desenvolvimento da tese, está em curso a preparação de um projeto do Laboratório de Neuropsicofisiologia da universidade, que pretende explorar o contributo da estimulação cognitiva no envelhecimento saudável, através da avaliação do efeito de um treino computorizado aliado à neuroestimulação em adultos idosos.

Tocadores e Cantadores ao Desafio reúnem-se em Assembleia Realiza-se no próximo dia 25 de fevereiro, às 15 horas, uma Assembleia Geral da Associação de Tocadores e Cantadores ao Desafio Famalicense, na sede da associação, na Central de Camionagem, em Famalicão. De entre os assuntos que vão estar em discussão, destacam-se a aprovação do relatório e contas 2016 e o plano de atividades para o ano de 2017.

Formação para Ministros Extraordinários da Comunhão Nos próximos dias 22, 23 e 24 de fevereiro, os Ministros Extraordinários da Comunhão (MEC) provenientes das paróquias do Arciprestado de Famalicão terão oportunidade de viver um tempo destinado à formação. Trata-se de uma iniciativa promovida pelo Arciprestado, sendo uma oportunidade para aprofundar e enriquecer o espírito de forma a enobrecer a missão no exercício deste ministério. A formação decorre no Centro Pastoral de Santo Adrião, com início às 21h15, nos três dias.

FICHA TÉCNICA

CHEFE DE REDACÇÃO:

Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes, Manuel Afonso e Almeida Pinto.

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611) e Sofia Abreu Silva (CPJ 7474).

CONSELHO EDITORIAL:

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt

Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

REDACÇÃO:

DESPORTO: Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

Professores e alunos do ensino Recorrente do Agrupamento de Escolas D. Sancho I participaram no segundo encontro do projeto Erasmus+, “Less chemicals, more quality of life”, que teve lugar em Trikala, Grécia, de 5 a 11 de Fevereiro. Este projeto tem como parceiros escolas da Grécia, Itália, Letónia, Portugal e Turquia e procura refletir sobre os produtos químicos prejudiciais que se encontramos à nossa volta todos os dias e sobre os seus efeitos na natureza, até como resíduos, e nos seres humanos. Segundo nota à imprensa, durante o encontro, os alunos apresentaram a sua escola e o sistema educativo português, a sua cidade e o seu país, expuseram as suas dificuldades em sobreviver a uma semana sem produtos químicos, participaram num fórum sobre como substituir produtos prejudiciais à saúde, que todos temos em casa, por pro-

dutos mais saudáveis e dissertaram sobre a legislação nacional relativa aos limites dos aditivos químicos na alimentação, nos produtos de limpeza domésticos e nos cosméticos. Os alunos participaram ainda em sessões de formação sobre a manufatura de sabão à base de azeite e sobre a purificação da água através da criação de filtros naturais,

no centro de educação ambiental Pertouliou-Trikkeon. De visita à universidade de Thessalys, presenciaram uma experiência sobre a resistência do corpo a esforços extremos e também a uma conferência sobre aditivos alimentares e seus efeitos no corpo humano. Sempre acompanhados pelos anfitriões gregos, os alunos de todas as escolas visitantes pu-

deram conhecer os monumentos da cidade, os mosteiros de Meteora, na região montanhosa de Kalambaka e também uma estação de esqui local. No último dia do encontro, alunos e professores assistiram a uma palestra sobre os benefícios da dieta mediterrânica e a uma demonstração de danças e música da região.

Rotary promoveu palestra sobre a paz “A paz, prevenção e resolução de conflitos” foi o tema da palestra proferida por Paulo Duarte, padre e educador Jesuíta, na reunião semanal do Rotary Club de Famalicão, no passado dia 9 de fevereiro. O palestrante, fazendo uso do seu papel sacerdotal, abriu a sessão com um poema/oração de Sophia de Mello Breyner. De seguida, apresentou um pequeno filme de Carl Sagan, “O Pálido Ponto Azul”, para relativizar o papel do Homem e do planeta Terra no Universo. O conferencista lembrou que “todos os atos individuais não se repercutem apenas no seu autor, mas podem influenciar a Humanidade” e que “um homem não é um ponto isolado, as relações pessoais, a vida em comunidade e a partilha são essenciais e determinantes para o equilíbrio do Universo e o bem-estar da Humanidade”. Partindo do mito bíblico da criação, Paulo Duarte afirmou que “cada ser humano enfrenta um conflito: todos têm um pouco de Abel e de Caim, ora são luz, ora são sombra”. E defendeu: “só com uma verdadeira educação centrada nos valores é possível ultrapassar este conflito e conseguir-se o bem-estar, a felicidade e a paz”. Paulo Duarte terminou a sua intervenção com um excerto do filme: “O Grande Ditador”, de Charlie Chaplin, para, tal como o protagonista, concluir que o poder está no homem, no poder de criar máquinas, no poder de criar o progresso e promover a felicidade. Apelou ainda à participação de todos “na construção de um mundo liberto da opressão e da violência, um mundo em que a ciência e o progresso conduzam à felicidade de todos”. A intervenção de Paulo Duarte terminou com uma sessão de perguntas e respostas.

GRAFISMO:

Carla Alexandra Soares e Pedro Silva.

OPINIÃO: Adelino Mota, Barbosa da Silva, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Mário Teixeira, Joaquim Loureiro, José Luís Araújo, Sílvio Sousa, Vítor Pereira.

GERÊNCIA: João Fernandes

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL António Jorge Pinto Couto

TÉCNICOS DE VENDAS:

comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

PROPRIEDADE E EDITOR: EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE: Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago 4760-016 VN de Famalicão

INTERNET

www.opiniaopublica.pt

IMPRESSÃO:

Celta de Artes Gráficas, S.L. Gárcia Barbón, 87 Bajo - Vigo

DISTRIBUIÇÃO:

Motivação em Marcha - Publicidade, Lda.

CONTACTOS Redacção:

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

Serviços Administrativos:

NÚMERO DE REGISTO: 115673

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149 Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

20.000 exemplares, nº 1293

DEPÓSITO LEGAL: 48925/91


opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

PUBLICIDADE

03


04

CIDADE

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

Este ano assinala-se o centenário do nascimento de líder da oposição democrática do distrito de Braga

O Município de Famalicão, em associação com o Partido Comunista Português (PCP), vai homenagear o famalicense Lino Lima, advogado e destacado membro da Oposição Democrática à ditadura do Estado Novo, militante de PCP desde 1941, com a associação do seu nome ao largo situado entre a Rua Conselheiro Santos Viegas e a Rua Manuel Pinto de Sousa, junto aos Paços do Concelho, que passará a ter a denominação de “Praceta Lino Lima”. A homenagem está marcada para o próximo dia 21 de fevereiro, antecipando a Sessão Solene que marca a abertura das comemorações do centenário do nascimento de Lino Lima, que contará com a presença do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa. A proposta do programa evocativo, que vai prolongar-se ao longo de 2017 foi aprovada por unanimidade, na reunião do executivo camarário, realizada na quinta-feira da semana passada. Além da entrada de Lino Lima na toponímia famalicense, o programa prevê a organização da exposição “Lino Lima – Uma Vida pela Liberdade”, a realização de um colóquio sobre a sua plurifacetada personalidade: o cidadão, o advogado, o oposicionista à ditadura, o deputado, e a edição de uma brochura com depoimentos/testemunhos de fa-

Arquivo

Câmara de Famalicão e PCP homenageiam Lino Lima

Lino Lima foi destacado membro da Oposição Democrática à ditadura do Estado Novo

miliares e amigos Nascido no Porto, Lino Lima veio com os pais, ainda criança, para Famalicão, onde cresceu, viveu e trabalhou. Veio a tornar-se um dos advogados mais importantes do seu tempo, quer na comarca, quer na defesa dos presos políticos nos Tribunais Plenários. Apesar disso, teve uma intensa atividade política”, ligando-se aos movimentos políticos criados ou apoiados pelo PCP, como o MUNAF e o MUD, a cujas comissões nacio-

Lista candidata à FNA de Braga com dois elementos de Famalicão Os escuteiros adultos da região de Braga vão eleger a nova Direção Regional da Fraternidade Nuno Álvares (FNA), no próximo dia 25 de fevereiro, sendo dois membros do concelho de Famalicão. A sufrágio apresenta-se uma única lista, encabeçada pelo atual vice-presidente regional, candidata a dirigir a região de Braga da FNA nos próximos três anos. A candidatura pretendeu ser abrangente quanto a elementos vindos de diversos concelhos do distrito. São quatro escuteiros adultos de Guimarães, dois de Famalicão, um de Barcelos, um de Fafe. Esta equipa está a apresentar a sua candidatura a todos os associados da FNA, estando esta sexta, dia 17, em Famalicão na sede da Junta de Freguesia de Pousada de Saramagos, pelas 21 horas. Sob o lema “Sentido de Serviço”, é pretensão desta lista “dar continuidade ao trabalho realizado pelas anteriores Direções, empenhar-se em afirmar a FNA nos tempos em que vivemos, alicerçando e preparando os dias que aí virão”. As eleições e tomada de posse será no dia 25 fevereiro aquando da realização do Conselho Regional da Região de Braga.

nais pertence. Esteve com as candidaturas presidenciais de Ruy Luís Gomes e Humberto Delgado, participando ativamente nas eleições legislativas para a Assembleia Nacional de 1957 e 1969, assim como nos Congressos Republicanos de 1957 e 1969, e no Congresso da Oposição Democrática de 1973, onde tem um papel destacado, integrando as respetivas Comissões Nacionais e Executivas e ao fazer intervenções políticas.

Tornou-se Líder da Oposição Democrática do Distrito de Braga, que nos anos 60 ousou autodenominar-se “Os Democratas de Braga”, granjeando notoriedade nacional ao lado de Victor Sá, Santos Simões, Humberto Soeiro e Eduardo Ribeiro. Um símbolo da liberdade “Em toda a atividade política de combate à ditadura, ao longo de mais de três dezenas de anos, Lino Lima evidenciou uma nobreza

de caráter, de coragem e de combatividade, que fizeram dele um adversário político temível, que nunca cedeu e o tornaram um símbolo da liberdade. Viveu o dia da revolução de 1974 com enorme alegria, deixando cair no rosto as lágrimas que sempre conteve perante a PIDE”, refere o historiador Artur Sá da Costa que vai coordenar o programa das comemorações. A Câmara Municipal de Famalicão atribuiu a Lino Lima, em 1996, a medalha de honra do município e, no mesmo ano, o Presidente da República, Jorge Sampaio condecorou-o com a Grã Cruz do Infante. Em 9 de janeiro de 1999, a Assembleia da República aprovou por unanimidade um voto de pesar pela sua morte. Idêntica atitude tomou em 26 de fevereiro de 1999 a Assembleia Municipal de Famalicão. “A ocorrência em 2017 do centenário de nascimento de Lino Lima é uma oportunidade que não podemos desperdiçar para homenagear esta personalidade famalicense, e desta forma, lembrar e conhecer as suas múltiplas facetas, que tem um traço comum: o amante da liberdade, pelo qual lutou toda a vida, correndo riscos, sem olhar a sacrifícios, pondo o interesse público acima da vida e da família”, refere, a propósito, o presidente da Câmara, Paulo Cunha.

Segundo o Índice de Transparência Municipal

Portal do Município de Famalicão entre os mais transparentes do país A Câmara Municipal de Famalicão disponibiliza cada vez mais informação sobre a sua atividade no portal online. Isso é o que vem comprovar o Índice de Transparência Municipal (ITM) divulgado a semana passada, pela Transparência e Integridade – Associação Cívica que coloca a autarquia famalicense como uma das mais transparentes entre os municípios de grande dimensão, com um resultado objetivo de 77,7 pontos, numa escala de 0 a 100. Entre os municípios com mais de 100 mil habitantes, Famalicão regista o terceiro melhor resultado nacional, ocupando a 42ª posição entre os 308 municípios do país. Feita a análise, destaque ainda para o lugar que Famalicão ocupa no quadro dos municípios que integram a associação do Quadrilátero Urbano, posicionando-se à frente de Guimarães, Barcelos e Braga. De resto, as pontuações obtidas pela autarquia famalicense desde a primeira edição do índice têm vindo sempre a subir: pontos em 2013, 55 em 2014, 61,6 em 2015 e 77.7 pontos nesta última. O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, não deixa de se manifestar satisfeito com os resultados agora divul-

As pontuações obtidas pela autarquia têm vindo a subir

gados, apesar de dizer que “mais importante do que os rankings é a necessidade de termos cidadãos cada vez mais informados e a par da atividade do executivo municipal”. “O Portal do Município é um veículo fundamental para cumprir este objetivo”, acrescenta. Refira-se que o Índice de Transparência Municipal baseia-se no levantamento

da informação de interesse público disponível nos sites dos 308 municípios portugueses, segundo 76 indicadores, divididos em sete áreas: organização, composição e funcionamento; planos e relatórios; taxas e regulamentos; relação com a sociedade; contratação pública; informação económico-financeira e urbanismo.


opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

PUBLICIDADE

05


CIDADE

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

PSD defende passagem imóveis públicos devolutos para autarquias

O deputado famalicense, Jorge Paulo Oliveira, apresentou na passada sexta-feira, no Parlamento, o projeto de lei que cria um programa de cooperação entre o Estado e as autarquias locais para o aproveitamento do património imobiliário público inativo. O objetivo é permitir a passagem do Estado para os municípios e entidades intermunicipais de imóveis devolutos ou subaproveitados do Estado, muitas vezes em processo de degradação, e dessa forma promover a sua valorização, conservação e aproveitamento ao serviço das populações. Nas palavras do deputado social-democrata trata-se de possibilitar às autarquias “fazer aquilo que o Estado não tem feito”, dando expressão ao processo de descentralização que o PSD defende para o país. Começando por lembrar que o Estado é o maior proprietário do país, Jorge Paulo Oliveira recordou também que “o Estado nunca foi capaz de gerir eficientemente o seu património imobiliário, subsistindo milhares de imóveis devolutos, subutilizados, muitos deles abandonados, degradados e sistematicamente vandalizados”. Para contrariar este desperdício de recursos, o PSD confia na capacidade de ação das autarquias e considera que as entidades locais “podem ser parceiras decisivas quer em ações dirigidas à rentabilização do património do Estado junto de terceiros, quer no próprio aproveitamento dos imóveis para projetos e iniciativas de interesse público”, lêse no projeto social-democrata, sublinhando-se a “lógica de benefício mútuo” que o programa encerra. A iniciativa acabaria por ser aprovada pela Assembleia da República.

Alunos da Cior estagiam em empresas europeias

Investimento rodoviário anunciado pelo Governo para Ribeirão e Lousado

Câmara chumba voto de congratulação do PS A Câmara de Famalicão rejeitou um voto de congratulação apresentado pelo PS pelo investimento rodoviário que o Governo anunciou para Ribeirão e Lousado. Paulo Cunha justificou a decisão pelo facto de desconhecer o projeto. Os vereadores socialistas lamentam e estranham a atitude do edil. Depois de no início da semana passada o Governo ter anunciado um investimento rodoviário de 5,37 milhões de euros para a área empresarial de Ribeirão e Lousado, os vereadores do PS aproveitaram a reunião de Câmara da passada quinta-feira para apresentar um voto de congratulação que visava “assinalar positivamente” esse investimento. “Trata-se, obviamente, de uma excelente notícia para Famalicão, particularmente para as nossas empresas, que não podemos deixar de registar e apoiar” justificam. Porém, o presidente da Câmara, Paulo Cunha, e os restantes vereadores do seu executivo, votaram contra o documento por desconhecerem, em concreto, em que consiste a obra planeada pelo governo. Paulo Cunha, tal como o OPINIÃO PÚBLICA noticiou a semana passada, chegou a marcar presença na sessão pública de apresentação desses investimentos, que decorreu no Entroncamento, em Santarém, mas garante que saiu de lá a saber o mesmo. “Neste momento, não temos nenhuma informação concreta, inequívoca acerca do que consiste este investimento e, sem isso, não posso tomar uma posição clara, como é

Arquivo

06

minha obrigação enquanto presidente de Câmara”, declarou aos jornalistas, no final da reunião do executivo. O edil diz querer “saber exatamente em consiste essa intervenção, quais são as obras que vão ser feitas e qual a data em que as mesma vão ser executadas”. Logo que tenha esses dados, Paulo Cunha garante que tomará uma posição pública sobre a matéria, lembrando, contudo, que “os famalicenses andam há mais de 20 anos a ouvir notícias sobre intervenções que vão ser feitas na EN 14, mas continuam à espera de coisas concretas”. Já o vereador do PS, Luís Moniz, lamentou o chumbo da maioria que governa o município e considerou que “o desconhecimento do presidente da Câmara sobre os investimentos em Famalicão é muito preocupante e é sinal de desleixo e ligeireza com que o Dr. Paulo Cunha encara as suas responsabilidades nos assuntos mais importantes para a nossa terra”.

Para Luís Moniz, “por muito que não haja uma clareza sobre o que vai ser feito, o que importa é que o Governo decidiu apostar em Famalicão”. E acrescenta: “Começamos a suspeitar que o senhor presidente da Câmara vota contra tudo o que é deste Governo só porque é um governo do Partido Socialista”. Mas Paulo Cunha apresenta uma outra razão para não ter aprovado o voto socialista. O autarca teme que o investimento de pouco mais de 5 milhões de euros, agora anunciado, seja o único que vai ser feito na EN14, “o que poderá significar que tudo o que estava previsto para a requalificação daquela via, desde de Famalicão até à Maia, vá cair”. Luís Moniz não aceita argumento, entendo que são questões diferentes. “Continuamos a reclamar por uma autêntica variante e não é com cinco milhões que vamos conseguir fazê-la. Agora, uma coisa não significa o fim da outra”, sustenta.

Pasec apresenta Cidades Amigas da Juventude No âmbito do Programa Erasmus + e através do projeto “GPS4 – Get Professional Skills”, um grupo de 18 alunos do 12º ano da Escola Profissional Cior iniciou, na semana passada, estágios profissionais em diferentes países da Europa. Com a duração de dois meses, estes estágios realizam-se em empresas de prestígio e instituições com quem a Escola Profissional Cior mantém parcerias, no sentido de proporcionar aos alunos experiências laborais em contextos diversos. Tal como é sublinhado pelo diretor pedagógico, José Paiva, esta é uma das muitas oportunidades que a Cior oferece aos seus alunos no decorrer dos seus percursos formativos, para aumentarem as

suas capacidades e aptidões, aperfeiçoarem os seus perfis profissionais e usufruírem de novas e enriquecedoras vivências através das dinâmicas de mobilidade em espaços e realidades económicas e socioculturais diversas”. Assim, seis alunos do curso de Produção Metalomecânica estão a realizar estágios em Varsóvia, na Polónia; seis alunos do curso de Mecatrónica Automóvel estão em Vicenza, Itália, e outros seis alunos do curso de Eletrónica e Comando estão em Constanta, Roménia. Os alunos foram acompanhados e inseridos nas empresas por formadores dos respetivos cursos, sendo todas as questões logísticas asseguradas pelo Gabinete de Projetos da Cior.

O projeto ADN da associação famalicense Pasec, que assentou numa parceria transnacional entre Portugal, Turquia, Cabo Verde e Itália, apoiado pelo Programa Erasmus + da União Europeia, chegou ao fim com a apresentação dos resultados da iniciativa “Cidade Amigas da Juventude”. Após o trabalho de investigação e ação levado a cabo nos últimos 24 meses, a equipa internacional de coordenação do projeto decidiu atribuir o estatuto de “Cidades Amigas da Juventude” a Cascais e Santo Tirso, em Portugal; Praia e São Filipe, em Cabo Verde; Varese, em Itália; e às cidades de Kayseri e Talas, na Turquia. O conceito de “Cidade Amiga da Juventude” não era novo, mas um que assentasse na premissa do grau de envolvimento dos jovens nos processos de decisão das políticas de juventude era diferente. Assim foram detetadas quatro for-

mas de participação concreta dos jovens ao nível dos seus territórios: a participação económica, relacionada com o emprego, trabalho em geral e com o desenvolvimento económico; a participação política, relacionada com as autoridades, governos e políticas públicas; a participação social, relacionada com o envolvimento na vida de

uma comunidade local, e a participação cultural, relacionada com as diferentes formas de arte e expressão. Refira-se que o projeto ADN envolveu nos últimos três anos milhares de jovens e agentes educativos e vê a sua continuidade assegurada através da criação da Pasec ADN.


opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

CIDADE

07

O atual vice-presidente quer suceder a António Marques, que não se recandidata

Famalicense André Vieira de Castro é candidato à AIMinho Carla Alexandra Soares mais-valia para liderar a AIMinho, lembrando todo o trabalho que é deAndré Vieira de Castro é candidato à senvolvido “na humildade do anonipresidência da Associação Industrial mato”. do Minho (AIMinho). O famalicense, “Esta experiência também surge que já há três mandatos pertence das dificuldades que a associação aos órgãos sociais nomeadamente, viveu e vive do ponto de vista daà vice-presidência da AIMinho, can- quilo que é a sustentabilidade. Por didata-se agora à presidência deste outro lado, só quem os viveu por organismo, depois de António Mar- dentro é que consegue ter a verdaques ter anunciado, há já algum deira noção de quantos assuntos foi tempo, que não se recandidatava. preciso resolver”, sublinhou o canAndré Viera de Castro, empresá- didato que não esquece as mediario, licenciado em Gestão e pós-gra- ções de relações entre empresas e duado em Gestão de Fraude, autarcas, em situações de licenciaacumula diversos cargos na área mentos industriais, de urbanização, empresarial, sendo atualmente pre- em concessão de apoios ao investisidente da BIC Minho – Centro Euro- mento, na mediação com o IAPMEI e peu de Empresas e Inovação. Vieira outros organismos. de Castro é também presidente do Apesar do programa ainda estar conselho fiscal da “Minho Park Mon- em execução e a equipa em construção” e vogal da direção do Observa- ção, André Vieira do Castro comprotório da Economia e Gestão de mete-se, caso vença as eleições, a Fraude (OBEGEF). dar uma visão mais jovem à AIMiSendo o único candidato conhe- nho, criando novas narrativas para cido até à data à presidência da novos tempos. Isto significa que as maior associação empresarial do associações empresariais, duma Minho, André Vieira de Castro quer forma geral, têm tido dificuldade em ser a continuidade do mandato da penetrar nas recém-constituídas ematual direção presidida por António presas e industrias, o que para Vieira Marques. Em declarações ao OPI- de Castro é prioritário. “Ligada NIÃO PÚBLICA, o empresário apre- àquilo que tem sido o percurso da senta a sua experiência de nove AIMinho e fazendo a ponte com uma anos neste organismo como uma equipa necessariamente mais jovem

vamos tentar envolver mais empresas e empresários para os desafios da associação”. Contando já com o apoio do presidente em fim de funções, André Vieira de Castro não se mostra sur-

preendido com o apoio de António Marques, com quem vai contar para fazer parte da sua lista. Quanto a outros candidatos que possam concorrer, o famalicense não esconde que gostaria de

ver outros projetos a surgir que trouxessem uma mais-valia à discussão do futuro da AIMinho. “Se isso der lugar a um rejuvenescimento e ao envolvimento das empresas com as causas da associação, seria ótimo”, defende o famalicense. Quanto ao cessante presidente da Associação Industrial do Minho, António Marques considerou, em declarações ao Correio do Minho, que, ao fim de 14 anos, é necessário introduzir “novas ideias e nova energia” na associação, o que deverá ser feito com novos protagonistas. Projetando o futuro, o ainda presidente da AIMinho revelou o seu “apoio total” a Vieira de Castro, e justifica o apoio: “vejo no André Vieira de Castro alguém que vai rejuvenescer os órgãos sociais, com outras ideias, um dirigente que, apesar de muito jovem, tem já uma larga experiência”, diz António Marques que, por estes motivos, vê o futuro da associação “com tranquilidade”. “Tenho a certeza que vai ser feito um caminho de exigência perante os poderes políticos”, afirmou ainda o dirigente sem esquecer a necessidade de dotar também os empresários com mais e novas competência. As eleições realizam-se a 31 de março. pub


08

CIDADE

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

Dadores de sangue participaram em ação de formação

Espaço museológico recebe passagem de moda no dia 29 de abril

Museu da Industria Têxtil abre portas para a moda

Alguns membros dos órgãos sociais da Associação de Dadores de Sangue de Famalicão participaram, no passado sábado, numa ação de formação sobre a dádiva benévola de sangue. A ação de formação decorreu na sua sede social da Associação e foi ministrada Luís Negrão, do Instituto Português do Sangue e da Transplantação, que se deslocou de Lisboa a Famalicão para apresentar os números sobre as dádivas e sobre os dadores de sangue, relativos aos últimos anos. Pelos números apresentados, constata-se que em Famalicão continuam a aumentar as dádivas de sangue, ano após ano, mas, curiosamente, diminuiu o número de jovens dadores; as dadoras continuam a aumentar, estando já em parceria com os dadores, apesar de elas só poderem doar três vezes por ano, enquanto eles podem doar quatro vezes. Nesta sessão, que contou com a presença de quantro colaboradores da Continental Mabor (onde também são realizadas colheitas de sangue) foi abordada a questão da doação de medula óssea e, para Luís Negrão, “é importante o dador de medula óssea para a cura do doente que dela necessita; mas, quem lhe salva a vida são os dadores de sangue, que mantem a pessoa viva enquanto espera por um dador compatível”. Já são cerca de 23 milhões de potenciais dadores de medula óssea, inscritos a nível mundial, sendo que em Portugal estão 350 mil inscritos, e mesmo assim continua a ser difícil arranjar dadore compatível.

ACIF organiza espetáculo para campanha do Dia dos Namorados

No dia 29 de abril, o Museu da Indústria Têxtil (MIT) vai receber um evento de moda. Este espaço museológico famalicense foi o local escolhido para receber a primeira edição do “Famalicão Fashion SS17”, que tem como grande objetivo promover as lojas e criadores famalicenses. O evento de moda, promovido pela empresa “All Management” com o apoio da Câmara Municipal e da Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF), foi apresentado na quinta-feira da semana passada, dia 9 de fevereiro, numa sessão pública. Querendo aliar a cultura, o comércio tradicional e as empresas do concelho, os organizadores esperam reunir no Museu Têxtil 700 pessoas para ver o desfile de moda que deverá representar dez a doze marcas ou participantes famalicenses. Ricardo Azevedo, da empresa “All Management” e promotor do evento, explica que a participação é aberta a todos os lojistas, marcas ou criadores do concelho, “que já têm mostrado muito interesse no evento”. “Desta forma iremos criar contacto com estas mesmas marcas ou produtos que tenham interesse em mostrar cá a coleção primavera/verão, neste caso”. Querendo que o evento se compare ao Moda Lisboa, Ricardo Azevedo sublinha que o mesmo

Carla Alexandra Soares

Carla Alexandra Soares

Apresentação do evento decorreu no Museu da Industria Têxtil

estava projetado há cerca de quatro anos e que a única coisa que a empresa pretende, para já, é notoriedade. “Não estamos cá para ganhar dinheiro, queremos sim criar parcerias com marcas, empresas, produtos cá da região e, no futuro, criar eventos com outra dimensão em Famalicão”. Lembrando as dificuldades atuais para o dito comércio de proximidade, Fernando Xavier Ferreira, presidente da ACIF, sublinhou a importância da iniciativa para o promover. “O objetivo que temos é promover o comércio, a divulgação da moda, da cultura famalicense. A ACIF associa-se nesse sentido e tudo o que possa trazer visibilidade e diferenciação é bemvindo”. Da parte da Câmara Municipal, Nélson Pereira, congratulou-se

com o foco da iniciativa que faz uma aliança entre a cultura, o pequeno comércio do núcleo urbano e o têxtil. “O projeto que nos foi apresentado pareceu-nos ser uma mais valia porque apresenta uma caraterística muito interessante que é o facto de ter a ver com um dos equipamentos culturais ligados ao têxtil que é o MIT e a importância que o têxtil e a moda têm no concelho”, explicou o responsável adiantando que o único apoio da autarquia famalicense é logístico, não estando previsto qualquer apoio financeiro. Para além dos criadores e marcas famalicenses que podem participar, os modelos interessados podem deslocar-se no dia 4 de março ao Museu da Indústria Têxtil, onde vai decorrer um casting entre as 10 e as 18 horas.

Numa organização dos cursos profissionais da Secundária Camilo Castelo Branco

Banquete com Camilo reúne entidades empresas e comerciais O Centro de Estudos Camilianos foi palco, na passada sexta-feira, dia 10 de fevereiro, de um espetáculo musical intitulado “The Love Pocket Show”, que juntou comerciantes e associados da Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF) em torno da temática do amor. A iniciativa inseriu-se na Campanha do Dia dos Namorados, numa parceria entre a ACIF, a Câmara Municipal de Famalicão e a Unidade Gestão Centro Urbano. O espetáculo, destinado a aproximar os associados cada vez mais da Associação, contou com o contributo de duas associações de dança famalicenses, a An-Dança e a Apolo Famalicão, tendo a produção estado a cargo do Grupo Spirit. “Queremos continuar a promover a atividade comercial e industrial no concelho de Famalicão, fomentar o crescimento económico, estar ao lado dos associados para os apoiar naquelas que são as suas dificuldades e necessidades diárias”, frisou o presidente da ACIF, Fernando Ferreira. O presidente da direção garantiu ainda ser necessário “o envolvimento de todos”, pois “sem uma maior presença dos associados no dia-a-dia da Associação” é difícil alcançar alguns dos objetivos definidos para 2017. A ACIF desenvolverá também campanhas temáticas de promoção do comércio tradicional e do concelho famalicense no Dia do Pai, Dia da Mãe, Páscoa, Dia Mundial da Criança, Antoninas, Natal, e no Famalicão Porto de Encontro by ACIF.

No passado dia 10 de fevereiro, os cursos profissionais de técnico de Vendas e de Restauração da Escola Secundária Camilo Castelo Branco (ESCCB) organizaram um jantar temático “III Banquete com Camilo”. A iniciativa teve como principal objetivo reunir as entidades empresariais e comerciais que acolhem os alunos na sua formação em contexto de trabalho com a direção da escola e a autarquia local. Tendo como tema “Camilo e os Livros – o escritor, o leitor”, o evento começou na Biblioteca da ESCCB, seguindo-se para uma das salas da escola num ambiente aprimorado. As quatro dezenas de convidados degustaram uma ementa inspirada na época reinventada pelos alunos e professores do curso profissional de Técnico de Restauração. Segundo nota enviada à imprensa, durante o serão assistiram-se a vários momentos musicais, culturais, poético musicais, cénicos, através da participação da Orquestra e do grupo de teatro “O Andaime”, ambos do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco. Segundo o diretor do agrupamento, Carlos Alberto Teixeira, “esta atividade tem vindo a afirmarse como um momento privilegiado de divulgação da nossa oferta formativa ao nível dos cursos profissionais, estreitando a relação com as empresas que connosco colaboram”.

Neste banquete, estiveram envolvidos os cursos profissionais de técnico de Vendas, de Restauração, de Audiovisuais, de Design Gráfico, de Design de Moda, de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos e de Processamento e Controlo de Qualidade Alimentar. Esta iniciativa, “para além de se enquadrar na essência do ensino profissional, prestou, também, homenagem a Camilo Castelo Branco e à sua obra, reforçando a identidade deste agrupamento”.


opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

FREGUESIAS

9

Projeto promovido pela Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil

Dez escolas de Famalicão na corrida pelo melhor “Hino da Fruta” Cerca de 850 alunos de dez escolas do concelho de Famalicão estão na corrida pelo melhor “Hino da Fruta”. A iniciativa inserese no âmbito da 6ª edição do projeto “Heróis da Fruta - Lanche Escolar Saudável”, promovido pela Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil (APCOI). As crianças participantes criaram canções originais, com mensagens sobre a alimentação saudável. Agora cabe aos adultos votarem no seu hino favorito. A votação decorre até às 23h59 do dia 10 de março, no site da APCCI na Internet. Cada voto em qualquer hino da fruta reverte como donativo para a ‘Missão 1 Quilo de Ajuda,’ um fundo social que permite à APCOI distribuir gratuitamente cabazes semanais nas escolas para apoiar a inclusão de fruta no lanche escolar dos alunos mais carenciados do país. Além disso, quem vota fica habilitado a ganhar prémios. São mais de mil experiências à escolha para parques aquáticos, zoológicos, museus, aquários, centros de ciência viva e parques de diversões, havendo ainda uma viagem de sonho aos Açores. Segundo a APCOI serão apurados 80 hinos finalistas, assim como os três mais votados e os mais partilhados de cada distrito e região autónoma. Refira-se que o “Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável” é o maior programa gratuito de educação para a saúde de âmbito nacional, com uma das maiores taxas

O “Hino da Fruta” da ACB, uma das escolas participantes

de sucesso de sempre em reeducação alimentar infantil em Portugal. No início do ano letivo, a Câmara Municipal lançou o desafio a todas as escolas do município, para se inscreverem gratuitamente e implementarem este programa educativo durante o no ano letivo. Treze escolas aderiram e10 estão agora selecionadas para a votação. Para o presidente da Câmara Municipal,

Paulo Cunha, “a adesão das escolas a este projeto é de grande importância pois reforça a educação das novas gerações por uma alimentação e por uma vida mais saudável.” De resto, o consumo de fruta nas escolas é uma das preocupações da autarquia que, distribui fruta (maças, peras e bananas) a todas as crianças que frequentam o ensino pré-escolar e do 1.º ciclo do conce-

lho, num investimento que chega muito perto dos 60 mil euros por ano. As dez escolas de Famalicão selecionadas são: EB Vale do Este - Arnoso Santa Maria, EB de Carvalho, EB de Gavião, JI de Além – Gavião, EB de Joane, EB/JI de Lousado, EB1/JI de S. Mateus, JI da Associação de Moradores das Lameiras, ACB -Associação Cultural Beneficente dos Trabalhadores do Município e Mais Plural. pub

Dia do Doente assinalado no Hospital de Famalicão

Associação do Voluntariado do Hospital de Famalicão assinalou, no passado sábado o Dia Mundial do Doente, no Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA). Durante esse dia, foram distribuídos aos doentes internados (Internamento e Serviço de Urgência) uma manta, uma flor elaborada pelos alunos da Didáxis e uma pagela alusiva à data. Estiveram presentes a vereadora da Câmara Municipal de Famalicão, Sofia Fernandes; o presidente do Conselho de Administração do CHMA, a presidente da Associação Novo Rumo, Laura Araújo; o capelão hospitalar, padre Vítor Ribeiro: a coordenadora arquidiocesana da Pastoral da Saúde, Carla Santos, bem como alunos e professore da escola Didaxis, além de voluntários da associação promotora da iniciativa.

Peregrinação de Famalicão a Balazar Realiza-se no próximo domingo, dia 19, uma peregrinação a pé à Santa Alexandrina, em Balazar, com partida às 6h45, no parque do E. Leclerc, em Famalicão. O programa incluiu missa às 10h30, seguida de uma via sacra junto à casa de Santa Alexandrina. Depois do almoço, no parque de merendas, será rezado o terço pelas 15 horas, a que se seguirá a bênção do Santíssimo na igreja.


10

FREGUESIAS

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017 pub

Holocausto, Parlamento dos Jovens e combate ao alcoolismo foram temas abordados

Agrupamento Camilo promove atividades de interesse político e social

pub

Em parceria com a Biblioteca da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, o Clube Europeu do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco (AECCB) associou-se à evocação internacional, determinada pelas Nações Unidas, em Memória das Vítimas do Holocausto. Foram realizados workshops sobre os símbolos e os valores europeus com os alunos do Jardim de Infância do Centro Escolar Luís de Camões e com turmas do 6º ano da EB Júlio Brandão. A atividade “Cápsula do Tempo” pretendeu recriar, através da imagem e do som, o campo de Auschwitz. Nas turmas do 10º ano foram discutidos valores europeus, enquanto na biblioteca se realizou uma exposição com cartazes que recordam o passado no presente, exibindo-se o filme "A vida é bela". Estas atividades pretenderam sensibilizar a memória da comunidade escolar para a dimensão e consequências do genocídio. Já no âmbito do Parlamento dos Jovens 2016/2017, a deputada da Assembleia da República Sónia Fertuzinhos debateu com os alunos do AECCB o papel do Parlamento na vida política nacional. Na sessão, dirigida aos alunos do ensino básico e secundário, foi possível conhecer a constituição deste órgão político, as suas competências e o seu funcionamento. Sónia Fertuzinhos informou os alunos acerca dos mecanismos de participação democrática dos cidadãos nas estruturas legislativas,

Sónia Fertuzinhos debate com os alunos o papel do Parlamento na vida política nacional

bem como as formas usadas pelos deputados para se relacionarem com os cidadãos. Os alunos debateram com a deputada a situação política atual do país, a educação política dos jovens e a importância da participação em movimentos associativos e projetos de educação para a cidadania. “Experimenta sem álcool” esta sexta-feira Num outro contexto, e de modo a aproveitar o Dia do Combate ao Alcoolismo celebrado em alguns países, nasce a ação “Experimenta sem álcool!”, que vai decorrer esta sextafeira, nas Escolas D. Sancho I e Camilo Castelo Branco. A atividade, realizada no âmbito da parceria entre o projeto Mais Vale

Prevenir, a Câmara Municipal de Famalicão e os agrupamentos Camilo Castelo Branco e D. Sancho I tem como objetivo esclarecer alguns mitos e alertar sobre o uso nocivo de bebidas com álcool através da coleção de bases para copos “Mito ou realidade”. Os jovens terão a oportunidade de experimentar bebidas sem álcool no átrio de entrada da Escola Camilo Castelo Branco e da Escola D. Sancho I, confecionadas pelos alunos do curso profissional de Técnico de Restauração. Os cartazes de sensibilização serão realizados pelos alunos do curso profissional Técnico de Design Gráfico da Camilo Castelo Branco e pelos alunos do curso Profissional de Técnico de Restauração, colocados na D. Sancho I.

PARQUE ROMA ................................................................................ Guarde o seu automóvel comodamente...

AVENÇAS MENSAIS

as n e Ap

40,00€

Contato: 917 857 811

No centro de Famalicão

Séniores de Castelões e Trofa visitam Digital FM Um grupo de utentes do Centro Social de Castelões fez questão de assinalar o Dia Mundial da Rádio, que se comemorou na passada segundafeira, 13 de fevereiro, com uma visita aos estúdios da Rádio Digital FM. Sempre bem dispostos e muito curiosos, os utentes, acompanhados de funcionárias da instituição, tiveram oportunidade de conhecer os estúdios e os profissionais daquela rádio, bem como de participar em direto no programa da manhã. O grupo ficou ainda a conhecer a redação, onde os jornalistas produzem as notícias para a rádio e para o Jornal OPINIÃO PÚBLICA, assim como os estúdios da FamaTV, o portal da televisão de Famalicão na Internet. Já na passada sexta-feira, dia 10, foi a vez dos seniores do Lar da Santa Casa da Misericórdia da Trofa visitarem também as instalações da Editave, empresa detentora da Rádio Digital FM, do jornal OPINIÃO PÚBLICA e da FamaTV. O grupo, também muito animado, teve oportunidade de conhecer o funcionamento dos três órgãos de comunicação social, embora com maior enfoque para a Digital FM, já que a ação inseriu-se igualmente, nas comemorações do Dia Mundial da Rádio.


opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

Livro é apresentado na sexta-feira, na Casa das Artes, por Francisco Assis

José Manuel Fernandes lança em Famalicão guia europeu para o Minho José Manuel Fernandes, eurodeputado do PSD natural de Vila Verde, lança amanhã, sexta-feira, 17 de fevereiro, na Casa das Artes de Famalicão, o seu novo livro. “Pela Nossa Terra – Minho 2017” tem como temas centrais os novos desafios da União Europeia e o Plano Juncker, a par de um olhar sobre a realidade atual da região minhota. O livro será apresentado por Francisco Assis, deputado ao Parlamento Europeu e cabeça-de-lista do PS nas últimas eleições europeias, numa sessão agendada para as 18h30 e que conta também com a presença do Presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha. Segundo nota à imprensa, ao longo das 288 páginas do livro, José Manuel Fernandes disponibiliza informação, suscita o interesse e provoca a reflexão sobre matérias relevantes para a atualidade da União Europeia (EU) e da região. Entre os temas europeus focados estão o Brexit, o Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE) – o chamado Plano Juncker – e a realidade orçamental da UE.

Num momento em que, como refere o autor, “atingimos o ‘pico’ do movimento global nacionalista” e em que “o mundo está cada vez mais imprevisível e perigoso”, José Manuel Fernandes avisa que este “este é o momento da UE unirse”. Relator do Parlamento Europeu para o reforço do FEIE, o eurodeputado aponta o Plano Juncker como “um exemplo objetivo da capacidade da União

Europeia em encontrar respostas e mecanismos comuns para superar as dificuldades”. E destaca a “oportunidade” que este fundo “representa para Portugal e para a região do Minho”, onde tem “incentivado a união de vontades e a parceria de projetos e candidaturas”. Esta publicação, de edição anual e lançada pela primeira vez em 2011, fornece informações sobre todos os concelhos pub

do Minho. A edição deste ano evidencia números do INE sobre o envelhecimento da população e a diminuição demográfica, “dois grandes desafios que a Europa e Portugal enfrentam e aos quais a Estratégia Europa 2020 procura também dar resposta”, sublinha o eurodeputado. Em quatro anos, o Minho perdeu quase 20 mil pessoas entre a população residente, sendo o fenómeno agravado pela baixa natalidade. A imigração também não ajudou a travar o fenómeno de perda de população no Minho, com o número de estrangeiros que pedem residência na região a cair. Na publicação são igualmente partilhadas informações de agenda e respetiva calendarização, onde se incluem as festas e romarias da região, as comemorações dos dias internacionais e citações de diferentes autores, juntamente com definições do Dicionário de Termos Europeus – uma obra em permanente atualização e que é coordenada pelo também eurodeputado social-democrata Carlos Coelho.

FREGUESIAS

11

Adrave implementa projeto dirigido às PME do Agroalimentar A Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave (Adrave) é responsável pela implementação, em Portugal, do projeto “Export Food Sudoe, um projeto de cooperação europeia para a promoção da internacionalização das PME do setor agroalimentar. Este projeto é cofinanciado pelo Programa INTERREG SUDOE, através do FEDER e a Adrave conta também com a parceria do Município de Famalicão, através do Famalicão Made IN. Espera-se que este projeto venha a beneficiar diretamente, pelo menos, 100 empresas, no território europeu. No território português, serão selecionadas 20 PME do setor agroalimentar, que beneficiarão das ações previstas no projeto, concretamente, consultoria e assistência técnica gratuita e comparticipação em ações de internacionalização em mercados estrangeiros. Neste sentido, a Adrave lançou uma convocatória à seleção de empresas, que está aberta até ao próximo dia 28 de fevereiro, no âmbito da qual as PME do setor agroalimentar interessadas em beneficiar das ações que serão realizadas podem apresentar, através de formulário próprio, um pedido de adesão ao projeto. Para mais informações poderão aceder a www.adrave.pt ou contactar diretamente. pub


12

PUBLICIDADE

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017


opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

FREGUESIAS

13

Lançamento da primeira pedra marca comemorações dos 90 anos da Misericórdia

Centro dedicado às demências arranca este ano em Riba d’Ave Cristina Azevedo A Santa Casa da Misericórdia de Riba d’Ave vai arrancar este ano com a construção do Centro de Investigação, Diagnóstico, Formação e Acompanhamento das Demências (CIDIFAD), uma unidade de vanguarda no apoio às pessoas com demência, bem como aos seus familiares. A cerimónia de lançamento da primeira pedra está marcada para 20 de maio e será um dos destaques da programação das comemorações dos 90 anos da Misericórdia ribadavense. O programa evocativo do aniversário, que vai decorrer ao longo de todo o ano de 2017, foi apresentado publicamente na passada sexta-feira e, além do arranque da nova infraestrutura, ficará ainda marcado por uma série de atividades dirigidas a toda a comunidade, desde o desporto à música, passando por exposições, concursos e o lançamento de um livro sobre a instituição. “O ano que agora se inicia volta a demonstrar o vigor e a dinâmica instituída na Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Riba d’Ave, assim como nos seus colaboradores”, referiu, a propósito, o provedor da instituição, Fernando Guedes. Depois da ampliação das instalações hospitalares, inauguradas em dezembro de 2015, os 90 anos da Santa Casa serão, segundo o provedor, “relevados através de dois grandes marcos: o processo de acreditação, através da Direção-Geral da Saúde do Hospital Narciso Ferreira e o arranque para a edificação do CIDIFAD”. Este centro, pretende ser um contributo para colmatar a débil resposta social que se verifica na

O programa das comemorações foi apresentado na passada sexta-feira

área da demência em Portugal, sobretudo no Norte do país. E, acima de tudo, pretende ser um contributo inovador. A estratégia do projeto baseia-se, desde logo, na possibilidade de realização de um maior número de diagnósticos precoces; na aposta na investigação, em parceria com a comunidade científica; na formação de cuidadores formais e informais e no acompa-

nhamento às pessoas com de- da vila. Outro destaque do programa mência, seja no seu domicílio ou vai para 1 de julho, dia em que em alojamento. será inaugurada uma exposição O programa retrospetiva da instituição e lanAntes do lançamento da pri- çado um livro sobre a sua histómeira preda do CIDIFAD, a 20 de ria, além da medalha evocativa maio, o programa dos 90 anos dos 90 anos. De junho a setemreserva já para o próximo dia 9 bro vão decorrer torneios de futde abril um concerto de Páscoa sal e jogos populares, concursos na capela da Misericórdia, com a de poesia, fotografia, painéis de participação dos grupos corais Azulejo e pintura, assim como

Diretora Técnica da Farmácia de Vermoim detida pela PJ Uma farmacêutica de 48 anos foi detida, na passada quinta-feira, pela Polícia Judiciária na sequência de buscas realizadas numa farmácia em Vermoim, no âmbito de investigações a práticas de fraude ao Sistema Nacional de Saúde (SNS). A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, realizou as diligências no âmbito de inquéritos titulados pelo Ministério Público, no caso o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto. A farmacêutica detida, proprietária e diretora da farmácia de Vermoim está “fortemente indiciada pelos crimes de burla qualificada, corrupção, falsificação de documento agravado e falsidade e informática”. De acordo com os elementos apura-

dos, a atividade criminosa passava por um esquema fraudulento de venda fictícia de medicamentos através da emissão de receitas médicas fictícias, a fim de que a taxa de comparticipação paga pelo Estado revertesse para os suspeitos, refere a Polícia Judiciária em comunicado. No primeiro interrogatório judicial, e segundo o Jornal de Notícias, as medidas de coação aplicadas à farmacêutica passam pela proibição de dirigir a farmácia e pagamento de uma caução no valor de 40 mil euros. Segundo a Judiciária, a investigação prossegue no sentido de determinar todas as condutas criminosas e o seu alcance, bem como o prejuízo total causado ao Estado Português através de comparticipações obtidas fraudulentamente do SNS.

uma feira de taletos, entre outras atividades. Referência ainda para o colóquio subordinado ao tema “Um roteiro pelo património das Misericórdias”, que vai decorrer a 22 de setembro na Didáxis de Riba d’Ave. As celebrações encerrarão a 18 de novembro com a celebração do Dia das Misericórdias e com um concerto pela Banda de Música de Riba d’Ave

GNR deteve em Lousado suspeitos de vários furtos O Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Barcelos deteve em Lousado, na passada terça-feira, em flagrante delito, cinco indivíduos suspeitos de furtos em estabelecimentos de restauração e bebidas. Um dos furtos tinha acontecido precisamente na madrugada desse dia, numa pastelaria em Moreira de Cónegos, junto ao Estádio do Moreirense. Os ladrões arrombaram a máquina de tabaco e apoderaram-se dos produtos e dinheiro ali existentes. Os detidos, com idades entre os 28 e os 36 anos, foram surpreendidos em Lousado, onde residem, e, segundo informou a GNR, estavam a ser investigados há alguns meses, pela prática de mais de 50 furtos. Na sequência das detenções, a Guarda realizou cinco buscas domiciliárias, das quais resultou a apreensão de três pistolas 6,35mm, uma viatura ligeira, mais de uma centena de maços de tabaco, seis LCD, um computador, três tablet´s, mais de 1000 euros em dinheiro e ferramentas e peças de vestuário usadas nos roubos. Os cinco indivíduos detidos são suspeitos de assaltaram cafés e estabelecimentos comerciais similares nos concelhos de Famalicão, Guimarães, Trofa, Santo Tirso, Felgueiras, Paços de Ferreira e Maia. Deslocavam-se em viaturas furtadas e entravam nos estabelecimentos com recurso ao arrombamento de portas e janelas. Regra geral, roubavam maços de tabaco e dinheiro. No dia de fecho desta edição, quarta-feira, os suspeitos estavam a ser ouvidos no tribunal.


14

FREGUESIAS

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017 pub

Nuno Sá em Cruz, Nine e Ribeirão O candidato do Partido Socialista (PS) à Câmara de Famalicão, Nuno Sá, continua o seu périplo pelas freguesias do concelho, procurando auscultar as populações e os autarcas locais. No passado sábado, Nuno Sá visitou as freguesias de Cruz e Nine, terminando o dia com um jantar com militantes e simpatizantes do partido da freguesia de Pedome. Para o candidato, "este contacto direto com as pessoas é essencial e a razão primeira” pela qual decidiu candidatar-se a presidente de Câmara. “Quero ajuda-las e ajudar o nosso concelho", referiu, satisfeito com a recetividade das pessoas. Já no domingo, Nuno Sá esteve em Ribeirão, sua terra natal, visitou as instalações do Ribeirão Futebol Clube e assistiu ao jogo entre a equipa da casa e o Prazins Corvite, onde referiu que "nas nossas comunidades,

os clubes e as coletividades são um dos principais fatores de união e de convívio que é necessário incentivar e impulsionar". Acompanhado pelo vereador do PS, Luís Moniz, e de vários

elementos do PS de Ribeirão, o candidato do PS à Câmara esteve no Estádio do Passal com presidente do Ribeirão FC, Paulo Figueiredo, e com vários sócios e apoiantes do clube.

EB de Louro, Mouquim e Lemenhe promoveu Chá dos Avós

pub

A Escola Básica de Louro, Mouquim e Lemenhe promoveu mais uma edição do "Cantar de Reis/ Chá dos Avós”, que contou com forte adesão dos avós e com o envolvimento de toda a comunidade escolar: alunos, professores titulares de turma, educadoras, coordenadora, professores de música, professores das AEC, assistentes operacionais e pais. Os avós, os convidados de honra deste evento, tiveram direito a um espetáculo diversificado e animado, em que os netos brilharam com as suas atuações. E ofereceram ainda uma chávena representativa deste "Chá dos Avós", com uma saqueta de chá, um trabalho personalizado que elaboraram com materiais diversos e com a ajuda dos professores. Marcaram presença, neste evento, a vereadora da Família, Sofia Fernandes, a diretora e a subdiretora do Agrupamento,

Cândida Pinto e Aldina Mendanha, respetivamente; e o presidente da Junta da União das Freguesias de Lemenhe, Mouquim e Jesufrei, Carlos Fernandes. Como já é habitual, a Asso-

ciação de Professores Novo Rumo finalizou o espetáculo, cantando as janeiras para os avós, que se mostraram muito animados, terminando o evento com o lanche-convívio.

Feira das sopinhas em Avidos O Agrupamento de Escuteiros de Avidos vai realizar no próximo sábado, dia 18, mais uma edição da sua tradicional “Feira das Sopinhas”. A feira terá lugar no Parque de Merendas de Avidos em espaço fechado e aquecido, com início marcado para as 20 horas e contará com algumas novidades surpresa. A entrada no evento terá um custo de 2 euros por pessoa e dará direito à prova de cada uma das variadas sopas disponíveis, que poderão ser acompanhadas com petiscos tradicionais. Em nota à imprensa, o Agrupamento de Escuteiros de Avidos refere que esta atividade tem como objetivo “a angariação de fundos para a realização do sonho que o agrupamento irá tornar realidade aquando as comemorações do 50º aniversário em 2018”.

Escuteiros de Lemenhe inauguram nova sede O Agrupamento de Escuteiros de Lemenhe inaugura, no próximo sábado, dia 18, a sua nova sede, que sofreu algumas intervenções estruturais e funcionais. O programa inicia pelas 16 horas com a celebração da eucaristia com promessas escutistas. Uma hora depois tem lugar a cerimónia de inauguração da sede, seguindo-se um lanche de convívio.


opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

Sede vai ficar localizada no antigo posto da GNR

Banda de Riba d’Ave vai ter novas instalações na primavera

FREGUESIAS

15

Obras implicam um investimento de meio milhão de euros

Rede de saneamento chega a mais de 200 famílias em Nine

Paulo Cunha esteve em Nine para visitar as obras no terreno

No edifício já decorrem obras de ampliação e reabilitação

Cristina Azevedo O antigo posto da GNR da vila ribadavense vai ser a nova casa da Banda Música de Riba d’Ave. O edifício, localizado no centro da vila e pertencente à Fundação Narciso Ferreira, está em obras de ampliação e de reabilitação para receber a nova Casa da Música. Cedido a título gratuito à Associação Cultural Banda de Música de Riba d’Ave, através da assinatura de um contrato de comodato, que envolve também o Município de Famalicão, o edifício deverá ficar concluído durante a primavera deste ano. “É a concretização de um sonho de vários anos”, referiu ao OPINIÃO PÚBLICA Artur Duarte, presidente daquela associação cultural, que recorda a precariedade da atual sede da Banda de Música, instalada num “espaço exíguo” nos fundos do polo da Biblioteca Municipal da vila. “Hoje temos uma banda rejuvenescida, com um elenco de 65 músicos, pelo que o espaço

que temos atualmente é muito pequeno para desenvolvermos os nossos projetos e ambições”, concretiza o responsável. Procurando dinamizar o seu património edificado, nomeadamente os equipamentos históricos construídos pelo seu patrono, a Fundação Narciso Ferreira decidiu entregar à Banda de Música, por um prazo de 20 anos, renováveis, o edifício que estava devoluto. Por sua vez, a Câmara Municipal fez o projeto para as obras de ampliação e reabilitação, contribuindo ainda com um apoio financeiro de 108 mil euros. Artur Duarte acredita que a Banda de Música ribadavense, que foi fundada em 1816, dará “um novo salto” quando ocupar o novo espaço porque “terá condições para desenvolver em pleno o seu trabalho”. “O novo edifício dá-nos maior sustentabilidade para o futuro da banda, concretizando uma verdadeira escola de música e, como está numa zona central da vila, tam-

bém nos permite criar maior proximidade com as pessoas”, acrescenta. Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “quando todas as forças se unem o resultado só pode ser bom”. E explica: “Sabíamos da necessidade da Banda de Música de Riba d’Ave em encontrar um edifício que pudesse servir de espaço âncora às múltiplas atividades que desenvolve e àquelas que ambiciona desenvolver, do mesmo modo, que conhecíamos a disponibilidade da Fundação Narciso Ferreira em colaborar de forma solidária na prossecução deste objetivo disponibilizando este imóvel. A partir daqui foi só unir esforços em benefício de todos”. De acordo com o projeto, o edifício será contemplado com duas salas de ensaio, cinco salas de instrumento e uma sala polivalente, que está a ser criada na praceta interior do edifício. O exterior também será remodelado com áreas pavimentadas com arborização.

Até ao início do verão, a rede de saneamento na freguesia de Nine vai passar de uma cobertura de 35 por cento para 75 por cento do território. De acordo com uma nota enviada à imprensa, a obra que, vai servir cerca de 200 famílias, já está no terreno envolvendo um investimento municipal de quase meio milhão de euros. Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Famalicão, acompanhado pelo presidente da Junta de Freguesia de Nine, Paulo Jorge Oliveira, pelos vereadores e pelos responsáveis da obra visitaram, na quinta-feira da passada semana, algumas das ruas beneficiadas, analisando, no terreno, o andamento da intervenção. Para além da ampliação da rede de drenagem de águas residuais, a obra implica ainda o abastecimento de água a 42 ramais. Para Paulo Cunha “trata-se de uma obra essencial para a população e para a sua qualidade de vida”.

Também o autarca ninense, Paulo Jorge Oliveira, salientou a importância desta obra, mostrando-se muito satisfeito com a sua concretização. “É uma obra estruturante, que vai melhorar substancialmente a vida destas pessoas”, referiu, acrescentando que é “uma obra que todos os presidentes de junta de freguesia gostariam de fazer”. A Câmara de Famalicão tem neste momento no terreno um investimento que envolve mais de quatro milhões de euros. A frente de obras abrange 17 freguesias do concelho e cerca de 30 quilómetros de rede de água e 60 quilómetros de rede de saneamento básico, que vão servir diretamente mais de três mil habitações com água potável e perto de sete mil habitações com o saneamento. Com estes novos investimentos prevê-se que a cobertura de água no concelho passe para 95,9 por cento e a cobertura de saneamento chegue aos 82,7 por cento.

Didáxis na Feira Saberes e Sabores

A Didáxis de Vale S. Cosme esteve presente na Feira Saberes e Sabores, que decorreu no Lago Discount, em Ribeirão, ao longo do último fim de semana. Durante três dias, a escola foi representada pelo curso de Técnico de Restauração revelando os bons indicadores evidenciados ao longo das aulas. Orgulhosos com a “farda do curso”, os alunos foram também visitados pelos pais e encarregados de educação que fizeram questão de passar pelo certame no dia de domingo.


16

PUBLICIDADE

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

Falecimentos António Pereira Monteiro, no dia 12 de fevereiro, com 65 anos, viúvo de Ludovina José Arantes Martins, de Viatodos (Barcelos).

Maria da Conceição Dias da Silva, no dia 7 de fevereiro, com 95 anos, viúva de José Maria Martins, da Carreira.

Maria Arminda Miranda Ribeiro, no dia 12 de fevereiro, com 68 anos, casada com Joaquim Gonçalves Ferreira, de Nine.

Carlos Alberto Loureiro Teixeira, no dia 9 de fevereiro, com 56 anos, casado com Maria de Fátima Sá Machado de Carvalho, de Calendário.

António Xavier da Costa Sá Oliveira, no dia 11 de fevereiro, com 64 anos, casada com Maria do Carmo Vieira Gonçalves, de Arnoso Santa Eulália.

Maria Alves Roriz, no dia 11 de fevereiro, com 93 anos, viúva de Augusto Correia de Faria, da Lagoa.

Joaquim Carneiro Marinho, no dia 7 de fevereiro, com 80 anos, casado com Maria da Conceição da Silva Lopes, de Jesufrei.

Flávio Amadeu Campos Ribeiro Padrão, no dia 11 de fevereiro, com 83 anos, casado com Isabel Teixeira Ramos Padrão, da Carreira.

Agência Funerária Arnoso - José Daniel Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 91 724 67 03

Lucília Correia Guimarães, no dia 12 de fevereiro, com 94 anos, viúva de António de Azevedo, de Seide S. Miguel.

Eufrasina Ferreira Neto, no dia 8 de fevereiro, com 84 anos, casada com Júlio da Silva Fernandes, de Burgães (Santo Tirso).

Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Ana Joaquina Gomes Ferreira, no dia 10 de fevereiro, com 92 anos, viúva de Amândio Rodrigues, de Bairro. António Henrique Fernandes Pires, no dia 12 de fevereiro, com 40 anos, casado com Maria Goreti Pinto Santos Pires, de Cortes (Monção) Jacinto Lúcio Almeida Fernandes de Oliveira, no dia 14 de fevereiro, com 63 anos, solteiro, de Vilarinho (Santo Tirso). Miquelina Fernandes Pereira, no dia 14 de fevereiro, com 91 anos, viúva de Belmiro do Nascimento Arandas, de Bairro. Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

Narciso Pereira Machado, no dia 8 de fevereiro, com 79 anos, viúva de Ana Guimarães Dinis, de Oliveira Santa Maria. Amélia Alves Ferreira, no dia 8 de fevereiro, com 89 anos, viúva de Clemente Alves, de S. Simão de Novais. Serafim Jorge Alves de Faria, no dia 11 de fevereiro, solteiro, de Oliveira S. Mateus.

Joana Patrícia Ribeiro Campos, no dia 3 de fevereiro, com 26 anos, solteira, de Ribeirão. Luís Carlos Fernandes, no dia 6 de fevereiro, com 84 anos, casado com Lucinda Pimenta de Campos Fernandes, de S. Martinho de Bougado (Trofa). Cármen Pereira das Neves, no dia 7 de fevereiro, com 84 anos, viúva de Marinho Monteiro da Mota, de S. Martinho de Bougado (Trofa). Paulo Manuel Baptista João, no dia 8 de fevereiro, com 43 anos, casado com Marlene Sofia Costa Areal, de S. Martinho de Bougado (Trofa). Joaquim Gomes da Costa, no dia 9 de fevereiro, com 90 anos, casado com Maria Alice Rodrigues Coelho, de S. Martinho de Bougado (Trofa). Agência Funerária Trofense, Lda (S. Martinho de Bougado) Trofa – Tel.: 252 412 727

Manuel Ferreira da Costa, no dia 11 de fevereiro, com 88 anos, solteiro, de Vale S. Cosme.

Maria de Lurdes Ferreira, no dia 12 de fevereiro, com 88 anos, viúva de Agostinho Ribeiro da Rocha, de Vilarinho (Santo Tirso).

Beatriz de Oliveira Gomes, no dia 11 de fevereiro, com 84 anos, casada com João Pereira, de Telhado.

Maria da Costa Antunes, no dia 13 de fevereiro, com 77 anos, casado com António Rodrigues Silva, de Riba D’Ave.

Agência Funerária das Quintães Vale S. Cosme – Tel.: 252 911 290

Josefa de Jesus Vieira, no dia 14 de fevereiro, com 92 anos, viúva de Joaquim Lopes da Silva, de Serzedelo (Guimarães) Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Telm. 91 755 32 05

Arminda da Assunção Rodrigues da Silva, no dia 7 de fevereiro, com 67 anos, casada com Abílio Moreira da Silva, de Calendário. Agência Funerária do Calendário Calendário – Tel.: 252 377 207

Flora Carneiro Borges, no dia 8 de fevereiro, com 70 anos, solteira, de S. Tiago da Cruz. Mário Cardoso Macedo, no dia 9 de fevereiro, com 78 anos, viúvo de Maria Cândida Moreira Fontão, do Louro.

Joaquina Lopes da Costa, no dia 13 de fevereiro, com 90 anos, viúva de António Lopes Domingues, de Gondifelos.

Teresa Alves Vieira, no dia 13 de fevereiro, com 83 anos, casada com João Ferreira Peixoto, de Calendário.

Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147

Maria de Jesus Salgado de Oliveira, no dia 13 de fevereiro, com 79 anos, viúva de Abílio de Oliveira Gonçalves, de Ronfe (Guimarães). Berta Costa Ferreira, no dia 13 de fevereiro, com 84 anos, viúva de António de Sousa Mendes, de Antas S. Tiago. Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Maria da Conceição Ferreira, no dia 9 de fevereiro, com 91 anos, viúva de António Gonçalves, de Airão Santa Maria (Guimarães) Agência Funerária da Portela Portela – Tel.: 252 911 495


opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

CULTURA

17

As obras na Fundação Cupertino de Miranda custarão 850 mil euros

Centro Português do Surrealismo abre portas em Famalicão em 2018 A Fundação Cupertino de Miranda vai avançar com a criação do Centro Português do Surrealismo, em Famalicão, que estará pronto no próximo ano. A obra, da autoria João Mendes Ribeiro, está orçada em 850 mil euros, e envolve a reformulação dos espaços do edifício da instituição. A Fundação Cupertino de Miranda tem mais de 3 mil obras de arte de 130 autores, entre os quais dois nomes sonantes do Surrealismo nacional, Mário Cesariny e Cruzeiro Seixas. Com a criação deste Centro Português do Surrealismo será possível apresentar todo o espólio que a fundação famalicense tem adquirido ao longo de vários anos. “Vamos reorganizar todos os nossos espaços para que haja em permanência a possibilidade de visitar a Fundação, de apreciar este espólio, com uma exposição permanente e com outras exposições temporárias, com uma dinâmica muito forte que, acreditamos, fará de Famalicão o centro do Surrealismo em Portugal”, afirmou Pedro Álvares Ribeiro, presidente do Conselho de Administração da Fundação. Considerando que a cultura faz, cada vez mais, parte do dia a dia das pessoas, o responsável máximo diz que a intenção é “que as pessoas, por exemplo, à hora de almoço possam apreciar algo diferente, no sentido de envolver quem nos visita e quem vive cá”. Pedro Álvares Ribeiro adianta que este Centro Português do Surrealismo poderá receber

Sofia Abreu Silva

Sofia Abreu Silva

Novo espaço cultural receberá exposições de arte surrealista de outras partes do mundo

obras de outros grandes nomes deste movimento artístico e literário, fruto de um trabalho em rede com outras instituições culturais de outros países como Espanha, Inglaterra, Brasil, Holanda, França, EUA, Suécia, entre outros. “Queremos criar uma rede com outras instituições museológicas, que também têm espólios importantes da arte surrealista, disponibilizando as nossas obras e recebendo em troca outras. Será muito importante, porque permitirá ter em Famalicão obras de arte que em outras condições não estariam disponíveis”, explica.

Refira-se que o Centro Português do Surrealismo irá, igualmente, disponibilizar em formato digital vários acervos que podem ser consultados online. Investimento na cultura Para o Centro Português do Surrealismo, nos próximos cinco anos, serão necessários 2,5 milhões de euros, um valor que será canalizado para obras, programação e recursos humanos, sendo que que a Fundação Cupertino de Miranda já iniciou um processo de angariação de mecenas e amigos para ajudar no financiamento

desta estrutura. Neste capítulo, a Câmara de Famalicão vai conceder anualmente, ao longo dos próximos cinco anos, 75 mil euros. “É um protocolo para dar estabilidade ao projeto, mas é um investimento que queremos que tenha retorno, porque cada pessoa que nos visite pode fazer compras no comércio de proximidade, pode fazer uma refeição nos nossos restaurantes, pode comprar os nossos vinhos e visitar outros museus, é um ganho para o nosso território”, considera Paulo Cunha. O autarca vê nesta estrutura

cultural um “projeto âncora”, que irá levar o nome do concelho a outros cantos do mundo. “É único a nível nacional, porque é inegável a força e a riqueza deste espólio surrealista. Conseguiremos trazer a Famalicão muitas pessoas que cá não viriam se não fosse este Centro, além disso Famalicão pode chegar a outras galerias e públicos, internacionalizando o concelho”. No decorrer das obras, a biblioteca da Fundação Cupertino de Miranda manter-se-á aberta, no entanto o acesso a alguns espaços pode estar condicionado.

Cineclube exibe “A dupla vida de Veronique” “A dupla vida de Veronique”, realizado por Krzysztof Kieslowski, é o filme proposto pelo Cineclube de Joane para esta quinta-feira, dia 16, às 21h45, na Casa das Artes de Famalicão. Veronika vive em Cracóvia. Veronique vive em Paris. Não se conhecem, mas têm a mesma vocação para a música, os mesmos gostos, a mesma relação de proximidade com o pai, viúvo, e o mesmo problema cardíaco, para além do mesmo aspeto físico. Veronika aprende música, trabalha arduamente, mas morre subitamente na sua primeira performance. A partir deste momento, a milhares de quilómetros de distância, a vida de Veronique altera-se profundamente e ela decide deixar de cantar. pub

Música e poesia na Fundação Cupertino de Miranda A Fundação Cupertino de Miranda promove, no próximo dia 20 de fevereiro, mais uma edição dos “Ciclos de Música e Poesia”. Desta vez, será apresentada música dos compositores Schumann e Janacek, com apresentação e comentários de Dânia Araújo. Ao violino estará Cátia Sá e ao piano Sara Vilaça. Já a poesia terá coordenação Isaque Ferreira, tendo como convidado um participante do "Correntes D'Escritas". A sessão está marcada para as 21h30, com entrada livre.


18

PRAÇA PÚBLICA

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

Pelos quatro cantos da ca(u)sa Domingos Peixoto

Gouveia Ferreira

Cunha, mentira e corrupção A “cunha é uma instituição” remota que, desgraçadamente, perdura! A mentira idem aspas! Com e por via disso prolifera a corrupção! A primeira é “coisa leve”, não devemos preocupar-nos, dirão os menos céticos aos efeitos perniciosos dos arranjinhos. Quanto ao embuste, nele só cai quem quer, pelo que devemos fazer-nos finos, dirão os estultos, no pressuposto que o qualificativo seja dos outros. Com a corrupção a coisa “pia” mais fino, pois os prejuízos para as vítimas são, em regra, muito elevados. Quem já concorreu a um concurso – público ou privado – de admissão de pessoal, por certo já sentiu o efeito da influência na seleção e contratação. Claro que há exceções, que, como se diz, confirmam a regra… Já a falsidade é uma arma usada para prejudicar alguém, individualmente ou em grupo, cujo efeito, nomeadamente na justiça, pode por na cadeia um inocente. Porem, a corrupção é a ação nefasta que maiores prejuízos trás, e é praga muito difícil de combater, ouvimos dizer, porque não é fácil de provar. Portanto, podemos ignorar os dois primeiros, não por questões de não afetarem a credibilidade das instituições e das pessoas, merecendo ser combatidos, mas apenas para não ocupar muito espaço ao raciocínio e não enfadar muito os leitores. Com os casos de corrupção vindos a lume, envolvendo figuras proeminentes da sociedade civil, da política, do desporto e outras, ficou-se a saber que as verbas envolvidas são muito avultadas e muitas decisões foram pejorativas. Uns ofereceram “fruta” e outras ninharias para terem bons resultados desportivos. Outros ofereceram apartamentos e somas elevadas para levar por diante certos empreendimentos, destruidores de vastas zonas protegi-

das. Mais alguns ofereceram comissões para venderem material de guerra marítimo. Ouve ainda quem oferecesse estadias a amigos em apartamentos de luxo no estrangeiro, não se percebe bem a troco de quê. Ainda há os que oferecem outros tipos de estadias e acessos para garantirem o privilégio dos negócios do sangue e de certa publicidade nas camisolas. Sangue que o Estado apela à doação por parte dos contribuintes saudáveis. E mais recentemente parece que foi oferecido de tudo um pouco para a obtenção dos Vistos Goold. É um ver se te avias enquanto é tempo… Alegam que foram só umas garrafas de vinho, e o interesse nacional que ditavam os expedientes de celeridade! Entretanto uma certa economia, que entra nos bolsos dos contribuintes, do género paralela, floresce as algibeiras dos finórios, dos seus intermediários e vai depauperando os cofres do Estado, que se vê “encurralado” entre esta atividade dos reinantes e as diretivas daquilo a que chamamos, pomposamente, “a nossa Europa”. Depois “para fazer justiça fiscal” e acertar as contas dos défices há que fazer “as reformas do Estado” cujos efeitos são o corte nos rendimentos, baixos salários, pensões de miséria, sobrecarga de horários de trabalho, extinção de regalias sociais. Finalmente, porque os créditos mal parados da banca, que se foi “financiando entre si” para a concessão de tais créditos, para a compra, venda, recompra e revenda desse tipo de instituições, com a respetiva colocação desses capitais a recato da incidência fiscal nacional, há que promover a resolução ou a sua alienação de vários bancos, inclusive a Caixa Geral de Depósitos, à custa do Zé pagante. Mais uma vez. E sempre a cunha, a mentira e a corrupção.

Carta ao diretor No passado dia 26 de janeiro saiu uma notícia no Jornal OPINIÃO PÚBLICA, no contexto da reunião do candidato do PS, o Dr. Nuno Sá, à Câmara, com coletividades da freguesia de Bairro, em que nos são atribuídas declarações que não

Saravá Dinocephalosauros!

D’Esguelha

proferimos nos termos citados. Diz na vossa notícia que no Rancho Folclórico de São Pedro de Bairro, os dirigentes explicaram “as graves dificuldades” que o rancho vive e a “falta de apoio da parte da Câmara, nomeadamente

Entre a algazarra que se gerou à volta do ex-putativo gestor Domingues, da Caixa Geral de Depósitos, e o estardalhaço que o inimputável Trump vai espalhando nas quatro partidas do mundo, venha Belzebu e escolha. No meio da chinfrineira, a única coisa que parece escapar é o mergulho do défice, abaixo daquela idolatrada fasquia de 3%, vindo, provavelmente, a situar-se na casa de 2,1%. Dois vírgula um por cento, para o cidadão normalzinho, e dois vírgula um pontos

percentuais, para os que dizem que lêem o Financial Times. O certo é que, com o chavascal de questiúnculas menores, pouco importa já o tão badalado numerozinho da dita percentagem do défice público, que servia, até há tão pouco tempo, de arma nuclear contra o actual esquema de governo descoberto pelos lusitanos, à revelia das instituições europeias e dos indefectíveis seguidores dos mandamentos da Troika. Pode não dar dinheiro, nem

Chão Autárquico Vieira Pinto

“Laisser faire, laisser passer”, Quesnay

Esta máxima de Quesnay, do sec.XII parece ter regressado ao séc.XXI. Era o nascimento do Iluminismo, da era das Luzes. Ora, naquela era dos tempos de outrora, os fisiocratas, iluministas, ou filosofia das luzes como Quesnay, trouxeram, á luz do dia, a “Razão do Homem”, tirando-a, lá bem do fundo das cavernas, onde se encontrava sepultada pelos poderes absolutos do Rei. Mas o que era o iluminismo, ou a filosofia das luzes? Era uma doutrina que consistia na defesa da liberdade individual, designadamente nas áreas da política, da economia e da religião. Lembremos, desde logo, que estamos na era do regime do Absolutismo. Ora, os Iluministas expandiam a sua doutrina, essencialmete, em três direcções. Assim, em termos políticos combatiam o poder Monárquico que protegia apenas os interesses da nobreza, impedindo também o surgimento da burguesia, enfim, protegia os interesses instalados e combatia as ousadias da liberdade individual, das pessoas. Em termos económicos, os iluministas opunham-se ao intervencionismo do Estado que, segundo eles, prejudicava o desenvolvimento da economia, com a iniciativa privada, sem qualquer intervenção, mesmo reguladora. As regras eram o funcionamento do mercado. Em termos religiosos, a era das luzes opunha-se ao poder absoluto da igreja que se baseava nas verdades reveladas pela fé, o que, segundo eles, con-

quanto às instalações há muito prometidas, que comprometem a continuação da coletividade”. Não foi este o conteúdo das nossas declarações. Demos a conhecer as principais preocupações da nossa associação, sendo uma delas a questão da necessidade da nova sede, mas em nenhuma altura fizemos referência à falta de apoio da Câmara, nem abordá-

alimentar estações de televisão, mas notícia, notícia, traz o Público de ontem, pela pena da paleontóloga Teresa Serafim, ao dar-nos a conhecer que, há 245 milhões de anos, um réptil já dava à luz, em vez de chocar ovos. Era o Dinocephalosaurus, antepassado das aves, dos crocodilos e dos dinossauros, descoberto na China, em 2008. A prova de que não há só negócios da China. Realmente, há mais vida para lá do défice. Muito mais!

trariava a autonomia da razão (luz), dizendo melhor: o Absolutismo régio contrariava a liberdade individual na elaboração de conceitos, normas, ideias, etc. Só com a liberdade individual se conseguirá estimular e motivar o avanço da ciência, em todas as áreas da sociedade, como a medicina, tecninas de transporte, etc. Consistia, assim, o iluminismo na razão da capacidade de conhecer, compreender e julgar, a sua própria sociedade. Pretende esta doutrina, com estas “luzes”, a razão, libertar o homem das algemas que o prendiam, como sejam, o tradicionalismo religioso, tal como as práticas supersticiosas, os efeitos nocivos da magia ou a divisão social dos homens baseada numa hierarquia de estratos, desde o nascimento. Elementos de escravidão humana. Recordemos ainda o julgamento das bruxas de Selem, na América em 1692. Tudo isto eram amarras absolutísticas, a precisarem de urgente libertação daquelas condições desumanas. Com efeito, tudo veio á luz do dia com a Razão do Iluminismo. Esta era da razão marcará, desde logo, além de outras, uma evidente realidade: o aprofundameto da fé e ciência, no seio da igreja. Igreja, então, poder temporal. Realidades estas, que muito irão, mais tarde, contribuir para o movimento da doutrina social da Igreja. Onde também chegaram as Luzes dos Iluministas. Além disso, começam, então, a ruir os poderes do Absolutimo régio, nos estados.

mos questões sobre a continuidade do Rancho, como diz na notícia. Agradecemos, por isso, a publicação da presente retificação para um correto esclarecimento dos leitores do vosso Jornal.

Esclarecimento

O Jornal OPINIÃO PÚBLICA esclarece que a notícia publicada sobre a visita do candidato socialista ao Rancho Folclórico de São Pedro de Bairro, bem como as respetivas declarações publicadas Direção do Rancho Folclórico basearam-se num comunicado de S. Pedro de Bairro, enviado à nossa redação pelo ParCamila da Conceição Ferreira tido Socialista de Famalicão.

pub

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Rua Quinta Igreja 9 - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional

Famalicão Quinta, 16

Serviço Cameira

Sexta, 17

Calendario

Sábado, 18

Nogueira

Domingo, 19

Valongo

Segunda, 20

Gavião

Terça, 21

Calendário

Quarta, 22

Cameira

Vale do Ave

Serviço

Quinta, 16 Sexta, 17 Sábado, 18 Domingo, 19 Segunda, 20 Terça, 21 Quarta, 22

Faria Riba de Ave Almeida e Sousa Bairro Delães Faria Riba de Ave

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 S. Cosme: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


Paulo Vaz, diretor-geral da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal

“O made in Portugal é uma etiqueta de excelência” O ano de 2016 foi extraordinariamente positivo para o setor da Indústria Têxtil e do Vestuário, com as exportações a registarem 5 mil milhões de euros, voltando ao máximo registado em 2001. Já em 2017 algumas incertezas nos mercados externos, como no Reino Unido e Estados Unidos da América, poderão traduzir-se em novos desafios para o setor. Paulo Vaz, diretor-geral da Associação do Têxtil Portugal, em entrevista ao Jornal OPINIÃO PÚBLICA, fala de uma indústria capaz de se reinventar e, atualmente, bem preparada para o futuro. Sofia Abreu Silva Em 2016, a Indústria do Têxtil e do Vestuário bateu o recorde de vendas absoluto, superando a meta dos cinco mil milhões de euros de exportações. Como é que a ATP vê estes números? Paulo Vaz: Vemos estes números de forma positiva, numa perspetiva de grande satisfação, porque o setor conseguiu cumprir um desígnio estratégico. Além de voltarmos à fasquia dos 5 mil milhões de euros, que só foi atingida em 2001, como ainda antecipámos, em quatro anos, os objetivos definidos no Plano Estratégico para o “Cluster Têxtil e Moda 2020”. Este é um sinal muito claro de que o setor está a viver um bom momento e os números são

indicadores desse bom desempenho. O que é que tornou os têxteis e vestuário portugueses tão interessantes aos olhos do mundo? Eu acho que foi um esforço muito grande que as empresas realizaram quando enfrentaram, na primeira década deste século, um conjunto de choques competitivos e muito desafiantes. Foi primeiro a liberalização do Comércio Internacional, a entrada da China na Organização Mundial do Comércio e a abertura da União Europeia ao Leste europeu, com a entrada de países que eram concorrentes diretos de Portugal, embora em produtos de gama mais baixa. Tivemos também a crise económico-financeira global em 2008 com uma crise de consumo que penalizou o mundo todo e, naturalmente, Portugal. Depois, tivemos a intervenção da Troika no nosso país, que acabou por penalizar as condições em que as empresas operavam, nomeadamente no acesso ao crédito para a gestão corrente e para o investimento. As empresas tiveram de mudar… Eu digo que as empresas decidiram viver. Podiam, simplesmente, dizer que tudo isto é penoso e difícil e poderiam tomar outro rumo. As empresas optaram por seguir e continuar, procurando o que fazer para se distinguirem da sua concorrência, apostando nos fatores crí-

ticos de competitividade, incorporando mais moda, mais inovação tecnológica, mais intensidade de serviço, e internacionalizaram mais as suas atividades, o que, combinado, acabou por fazer subir o nosso produto na cadeia de valor. Hoje temos um novo posicionamento. Significa que o “made in Portugal” no têxtil e no vestuário é uma etiqueta de excelência, é requerida pelos nossos clientes à escala internacional. É, de certa forma, sinónimo de alta qualidade, inovação, de moda e de serviço. São atributos que nos distinguem pelos quais nos procuram.

Essa etiqueta “made in Portugal” chega, atualmente, até onde? Os mercados principais estão na Europa, com quatro principais clientes: Espanha, França, Reino Unido e Alemanha. Já fora da Europa, temos os Estados Unidos da América. Com Espanha temos uma proximidade geográfica, mas também cultural, porque falamos, culturalmente, a mesma linguagem e porque os modelos de negócio que operam lá com sucesso são adequados àquilo que é a capacidade de resposta portuguesa, muito assente »»»»»continua pub


20

ESPECIAL

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

nos lead times [tempo de entrega] muito curtos, na capacidade de adaptação a novos desafios e isso é muito apreciado para quem tem modelos de negócio em que não há stock, que tem de ser reaprovisionado rapidamente e só quem está próximo é que pode responder a isso. Um terço do que produzimos vai para Espanha, o que é cerca de 1,7 milhões de euros de vendas ao exterior. O têxtil vende quase tanto para Espanha como o calçado vende para o todo o mundo. Os empresários estão preocupados com o Brexit e com esta política de protecionismo comercial da nova administração norte-americana? Vemos tudo isto com alguma inquietação e prudência. É bom deixar a poeira assentar, porque haverá ainda muita água a passar debaixo da ponte até tudo isto estabilizar. É verdade que tínhamos uma grande expetativa relativamente aos Estados Unidos, sobretudo por causa da possibilidade do acordo de livre comércio, que estava a ser negociado, mas também é verdade que a Administração Trump ainda não disse nada negativo sobre o acordo, portanto não o colocou em causa. Fala-se de protecionismo, mas pode ser um protecionismo seletivo. Há muita incerteza e volatilidade, mas nada indica que vamos ter medidas concretas negativas que possam prejudicar o nosso setor. Creio que pode ser um ano com coisas muito negativas ou até com coisas muito positivas. Nem eu, nem ninguém pode saber como ele vai acabar. É um erro pensarmos que as fábricas portuguesas fazem apenas tecido e roupa, porque há um conjunto de produtos em que as empresas nacionais se têm afirmado… Atualmente, o vestuário representa ainda 60% da atividade do têxtil, o resto é repartido por aquilo que são fios, tecidos, têxteis-lar, mas é importante fazer notar que em qualquer uma destas categoriais há têxteis de alta tec-

nicidade. Ou seja, aquilo que nós hoje designamos como têxteis técnicos e funcionais podem estar presentes naquilo que são as categoriais mais tradicionais do têxtil. E não é possível distingui-las doutra maneira. O que sentimos é que há, cada vez mais, introdução de inovação tecnológica nas próprias empresas. Há também empresas de grande dimensão que estão a fazer investimentos muito importantes em áreas não tradicionais do têxtil, tais como a Coindu e TMG Automotive e a Olbo & Mehler que estão a produzir têxtil técnico com aplicações no automóvel, aviões, construção civil, saúde, o que não era normal há cinco ou dez anos. Acho que esta é uma área onde o setor vai crescer de uma maneira muito acelerada e dinâmica nos próximos anos.

Minho foram preenchidas e na primeira escolha. O que significa que há, claramente, uma inversão da perceção pública daquilo que é o setor, que começa a ser novamente visto pelos jovens e pelas famílias, que os ajudam a tomar a decisão profissional, como uma área que traz oportunidades e que pode oferecer um futuro apetecível. À semelhança de outras áreas, o Têxtil pode estar na moda, conseguindo cativar mais jovens? Os números, felizmente, têm ajudado e todos nós, as empresas, centros de formação, universidades, a ATP, temos trabalhado nesse sentido, para que passe para o exterior uma mensagem claramente positiva e otimista. O setor tem futuro e pode voltar a ter carreiras não só para jovens quadros, mas também oportunidades para que novos empreendedores possam lançar novas empresas mais alinhadas com as necessidades do mercado de hoje, pensadas para novos produtos e para novas formas de comercialização. Há muitas oportunidades nesta atividade e quem é jovem, tem vigor e energia, pode enveredar por aqui e não se arrependerá.

Mais trabalho e produção têm significado mais emprego? Sim, desde 2014 que o setor inverteu a trajetória descendente de perda de postos de trabalho. Em 2014 tínhamos 127 mil postos de trabalho e hoje temos 135 mil. Foram criados 8 mil empregos, que são diferentes do passado, porque estamos a falar de postos de trabalho com maior qualificação, com quadros mais habilitados, muitos deles com formação Tivemos um 2016 de ouro, quais são as expetativas para este ano e para próximos? superior ou técnica especializada. É um ano em que tudo acontecer e tudo está A formação tem acompanhado a evolução do na expetativa e com receio, porque se fala setor? Há alguns anos falava-se da falta de en- muito na possibilidade de políticas proteciogenheiros na área têxtil? nistas quer nos Estados Unidos, quer no próEra uma preocupação nos últimos anos. Du- prio Reino Unido, porque ainda não sabemos rante um período longo de tempo, as vagas como será o processo do Brexit. Temos ainda que existiam nos cursos de Engenharia Têxtil algum receio do que poderá resultar das eleina Universidade da Beira Interior (UBI) e na ções em França, que não é um país qualquer Universidade do Minho (UM) iam sendo, pro- dentro da União Europeia, e isso traz-nos algressivamente, pouco requeridas, a ponto da guma angústia e instabilidade. Mas, hoje já UBI ter fechado o curso há 7 anos. Já a UM estamos melhor preparados para o impondeacabou por limitar o curso ao pós-laboral. Fe- rável, o impossível e o inesperado do que eslizmente, este ano, contrariando todo este távamos há algum tempo. Havia coisas que processo, todas as vagas que existiam para o achávamos que não iam acontecer, mas aconcurso de Engenharia Têxtil na Universidade do teceram. Agora, já sabemos que algo pode su-

ceder e, portanto, temos um estado de espírito muito mais aberto face ao que o futuro nos possa trazer. Apesar das possíveis alterações no mercado, está otimista? Eu continuo a ter um otimismo moderado face ao ano de 2017, porque os primeiros sinais que deram as feiras em que participámos foram positivos e, portanto, apesar de toda esta situação de imponderabilidade, volatilidade e de incerteza, que se sente um pouco por todo o mundo, a verdade é que o negócio continua a funcionar. As empresas foram às feiras, fizeram-se negócios e o mercado está a funcionar. A vida continua e estamos a adaptarmo-nos àquilo que é a realidade. Portugal tem alguns elementos particularmente positivos que podem ser valorizados mesmo numa situação de instabilidade. Onde há mudança, há também oportunidades e se nós tivermos capacidade de as perceber e de as aproveitar então ganhamos com isso. Por exemplo, o que está a acontecer na Turquia pode ser uma vantagem para a indústria portuguesa. Aquilo que está a acontecer na própria Itália, em que se nota em que há um desfazer de uma fileira muito bem estruturada e organizada, também nos vem beneficiar. Temos alguns associados que, surpreendentemente, estão a ser muito procurados por clientes mexicanos, porque se o Trump, de alguma forma, os hostiliza, eles também vão responder. Quem não compra marcas americanas vai comprar marcas europeias, e Portugal apresenta uma boa relação preço-qualidade com propostas de marcas e coleções esteticamente muito evoluídas. Porém, é preciso lutarmos por elas, irmos às feiras, aos mercados, ir à procura do cliente. Com a crise, o chip mudou, porque se antes eramos apenas tomadores de encomendas, agora somos vendedores. Além disso, passámos da competição do preço para o valor. Isso é que fez a grande diferença. pub


opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

ESPECIAL

21

Citeve e autarquia unem esforços para formalizar Cluster Têxtil de Portugal

Famalicão quer consolidar-se como cidade têxtil nacional Cristina Azevedo Famalicão quer reforçar a sua importância como município capital do têxtil e vestuário em Portugal. É com base nesse propósito que a Câmara Municipal e o Centro Tecnológico das Industrias Têxtil e do Vestuário (Citeve) estão a conjugar esforços no sentido de formalizar, em Famalicão, o Cluster Têxtil de Portugal. O Norte de Portugal é a região da Europa de maior relevância para o setor e Famalicão é o epicentro dessa região que acolhe uma fileira completa, onde, num raio de 60 quilómetros, a indústria têxtil pode oferecer ao cliente todas as soluções necessárias dentro da cadeia de produção. Acresce que Famalicão é considerado também o concelho onde o setor tem a grande força do seu desenvolvimento, com grandes marcas e empresas produtoras e reconhecidas infraestruturas tecnológicas e de inovação. “São conhecidas a diversidade, a quantidade de empresas, o volume de emprego, a capacidade produtiva, a força exportadora e a competência tecnológica instaladas em Famalicão”, começa por justificar o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que destaca ainda os centro tecnológicos Citeve e Centi como “âncoras tecnológicas muito relevantes para o setor”, que estão localizados também em Famalicão. Entendendo que “não há outro concelho em Portugal com tal concentração de meios”, o autarca não tem dúvidas de que o território famalicense “tem condições para assumir esse

protagonismo”. Por isso, adianta que está para breve a formalização do Cluster Têxtil de Portugal, cuja missão assenta na “promoção do desenvolvimento integrado e sustentável do agregado económico envolvendo têxteis, vestuário e têxteis de aplicação técnica”, tendo o Citeve como entidade pivô e a participação do Município. Aliás, foi também com esse objetivo que a Câmara Municipal decidiu apoiar, com uma verba de 15 mil euros, a realização da primeira conferência internacional do têxtil e vestuário do país, a “iTechStyle Summit”, que decorreu na segunda e terça-feira no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, organizada pelo Citeve.

A conferência reuniu centenas de agentes inovadores da indústria, fornecedores de tecnologia, investigadores, cientistas, profissionais e estudantes, nacionais e europeus. Ao longo de dois dias pretendeu-se criar uma plataforma de debate e reflexão sobre o conhecimento científico e tecnológico atual, sem esquecer as questões relacionadas com as políticas públicas para o setor. “O que nós queremos, através destas iniciativas como a iTechStyle Summit ou o Cluster Têxtil, é criar condições para que o setor têxtil em Famalicão seja cada vez mais líder a nível nacional e tenha cada vez mais projeção a nível internacional”, conclui Paulo Cunha.

Ministro da Economia elogia “papel importante” de Paulo Cunha Entretanto, Paulo Cunha reafirmou, na passada segunda-feira, a ambição de fazer com que Famalicão seja reconhecida como a cidade têxtil de Portugal. E fê-lo na presença do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e de duas centenas de atores europeus e nacionais do sector. Ambos participaram, no Porto, num jantar no âmbito da iTechStyle Summit, a primeira conferência internacional do têxtil e vestuário organizada pelo Citeve, centro tecnológico sedeado em Famalicão, e pela Associação Selectiva Moda e apoiada pela autarquia famalicense. Justamente, o Ministro da Economia, na sua intervenção, elogiou a força do sector em Famalicão e a acuidade de Paulo Cunha. “O Presidente da Câmara de Famalicão tem um papel muito importante neste sector que está a crescer e de que o país se orgulha”, observou Caldeira Cabral. pub


22

PUBLICIDADE

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017


opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

ESPECIAL

23 pub

Exportações: os números As exportações de vestuário, segundo a ATP, representam 61% do total das exportações do setor, seguindo-se as exportações de matérias têxteis, com um peso de 25% do total e, por fim, as exportações de têxteis-lar e outros artigos têxteis confecionados, com um peso de 14% do total. Quanto a destinos, a Espanha reforçou a sua hegemonia, registando um crescimento de 12% e aumentando a sua quota, passando de 33% em 2015, para 35% em 2016, tendo sido, um dos países que maior crescimento absoluto registou (acréscimo de 196 milhões de euros); a França, continua a ocupar o segundo lugar do ranking, com uma quota de 12% e, embora tivesse registado um crescimento de cerca de 3%, diminuiu o seu peso no total, passando de 13% em 2015, para 12% em 2016; a Alemanha foi o segundo país que mais cresceu em termos absolutos (acréscimo de 26 milhões de euro), registando uma taxa de crescimento de 6% e mantendo a sua quota de 9%; o Reino Unido e os EUA ocupam, respetivamente, 4.º e 5.º lugar, mas sofreram perda de peso no total, com quedas de -1% para o Reino Unido e -7% para os EUA (não tendo, em ambos os casos, sido indiferente as novas circunstâncias políticas destes países); Itália, Holanda e Suécia, são os destinos que se seguem, todos com crescimentos absolutos e relativos assinaláveis (Itália: 12%, Holanda 15% e Suécia 20%). Angola, que em 2015, figurava no 11.º lugar, foi o destino que maior queda registou, em termos absolutos (menos 27 milhões de euros, equivalente a uma taxa de crescimento de -45%). O têxtil e vestuário é, de facto, um dos setores mais importantes da economia nacional, representando as suas exportações 10% do total nacional e contribuindo com 20% do emprego, 9% da produção e 8% do volume de negócios da indústria transformadora.

Tendências para 2017

 Bombers: esta tendência veio para ficar. volta a estar em voga no ano de 2017. É Mas desta vez, são os bombers bordados um estilo imbatível. a grande novidade de 2017.  Veludo: em sapatos, botins, casacos,  Chokers: um acessório que marcou o vestidos, macacões, tops e sobretudo em ano de 2016. Neste ano novo aposte, no- blazers. Uma opção sofisticada, que se vamente, neste acessório. Mas desta vez adapta tanto ao dia a dia como à noite. apenas composto por um fio. É mais cha- Use e abuse! mativo ao olhar.  Sapatos Mule: este é o tipo de sapatos  Casacos de penas: siga esta tendência que dão nas vistas de qualquer um. Ideais em 2017. No entanto, estes casacos preci- para o bom tempo que se aproxima. Calsam sempre de ter um aspeto o mais so- çados por mulheres que transbordam elefisticado possível, como, por exemplo, gância e descontração, simultaneamente. apostar numa cor forte, que combine com  Fatos coloridos: em azul, cor de rosa, o seu look. verde…não importa! Aposte em cores for Jeans de bainha desfiada: esta peça será tes. um elemento essencial a ter no seu armário. Pode combiná-las tanto com ténis  Peças transparentes: continuam a ser um must-have ideal para a noite, dando como com mocassins. um toque de estilo em qualquer look.  Calças largas: várias estrelas de Hollywood as usam. Dão um ar descontraído  Jeans Vintage: vários modelos desta ao seu look. Devem ser combinadas com peça continuam a ser um êxito. De linhas camisas sóbrias, estilo masculino para um retas, desgastados, de cintura subida ou coloridos. Várias formas de usar a mesma efeito mais cool. peça.  Slip Dress e as sobreposições: uma homenagem aos anos 90. Pode usá-lo no ve-  O "Pijama": fatos, casacos compridos...o rão, tal como ele é, ou no inverno conju- cetim veio para ficar. Esta é a nova tendência do próximo ano. Estranha para alguns, gado com camisas e casacos. mas que fica bem em qualquer ocasião.  Sweatshirt: estas camisolas dão um toque mais casual e divertido ao seu look.  Sem ombros: Camisas, tops, vestidos e macacões sem ombro tendem a ditar de Misture-as com diversos padrões. novo as regras para a primavera/verão de  Estilo oversized: a tendência estilo XL 2017.


24

PUBLICIDADE

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017


Eduardo Sá conquista medalha nos Campeonatos de Portugal Filipe Jesus A maior gala do desporto minhoto teve carimbo famalicense. Seis atletas com ligação ao concelho e duas associações desportivas foram distinguidas pelos feitos alcançados ao longo do ano de 2016 na 20ª edição da gala dos Troféus Desportivos “O Minhoto”, que teve lugar no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, na passada segundafeira. A fatia de maior sucesso deste registo positivo pertenceu ao Futebol Clube de Vermoim, que arrecadou o Grande Prémio do Júri Coletivo. Campeão nacional de futsal feminino na pretérita temporada, o emblema famalicense foi distinguido pelo trabalho e dedicação. Lara Mendes, a representante do clube, vincou “o papel do presidente no apoio a todas as jogadoras a nível pessoal e desportivo”, reconhecendo ser “uma mais-valia e um orgulho para o clube receber este prémio”. Em termos coletivos, realce ainda para a distinção entregue ao Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, que foi galardoado com o prémio relativo ao Clube Desporto Escolar. Na ótica do diretor Carlos Teixeira, “é um reconhecimento pelo trabalho de uma vasta equipa, na qual se incluem os jovens que conseguem conciliar a atividade escolar com o desporto. Nesse sentido, julga que o agrupamento “cumpriu uma das missões educativas, isto é, ajudar ao crescimento dos jovens através do desporto”, não deixando de enaltecer “a interligação com as diversas modalidades de desporto federado”. No plano individual, Paulo Oliveira foi o mais votado na secção de Futebol Profissional. O jogador do Sporting Clube de Portugal não marcou presença na gala, sendo representado pelo professor Mário Oliveira, que frisou ser “um grande orgulho e uma forma de homenagear o percurso de formação e profissional do jogador”. Já Luís Silva, atleta do Clube de Xadrez da Didáxis, protagonizou um dos momentos altos da cerimónia. O famalicense sucedeu à conterrânea Sónia Gonçalves como vencedor do prémio Modalidades Diversas e aproveitou o momento para abrir o coração, ao reclamar maior atenção mediática para o xadrez. “Infelizmente, é uma realidade que se vive a nível nacional, contrariamente ao que se passa a nível autárquico, pois o xadrez é reconhecido em Famalicão. No entanto, enquanto o paradigma nacional não mudar, isso irá refletir-se no xadrez e em outras modalidades”. Títulos em grandes palcos mereceram homenagem A cerimónia teve ainda um momento de coroação aos atletas que se sagraram campeões europeus e mundiais no ano transato, bem como aqueles que marcaram presença nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Também aqui os famalicenses foram convidados a subir ao palco. Ana Rita Rego, bicampeã europeia de Health Qigong, falou em prestígio para descrever o sentimento que lhe invadiu a alma. A famalicense mostrou-se “orgulhosa por ser embaixadora e poder divulgar uma modalidade praticamente desconhecida em Portugal”. Pelo mesmo diapasão alinhou Sofia Oliveira. Campeã mundial de kickboxing, confessou que receber este prémio é “bom para mim e para a modalidade para ver se começamos a ter mais peso neste tipo de nomeações”. Galardoados foram ainda Gonçalo Alves e Rui Pedro Silva. O primeiro foi reconhecido pelo título europeu de hóquei em patins conquistado ao serviço da seleção nacional, ao passo que Rui Pedro Silva, nascido na Trofa mas a residir em Famalicão, foi homenageado pela presença nos Jogos Olímpicos. Município exalta registo elevado de distinções O pecúlio de distinções a atletas e associações com ligação a Famalicão voltou a ser um motivo de regozijo para o município. O representante da autarquia, Rui Baptista, vincou o prestígio dos prémios “O Minhoto”, os quais ajudam a confirmar o talento desportivo no concelho. “É um orgulho sentir que fazemos parte deste leque a nível do desporto minhoto. É uma aposta ganha pois sentimos que estamos no caminho certo e a Câmara Municipal quer uma vocação contínua de aposta no desporto, na expectativa de alcançar cada vez mais patamares de referência nacional”, realçou Rui Baptista no final de mais uma jornada de sucesso do concelho de Famalicão na gala desportiva de maior envolvência da região minhota.

Duas associações desportivas e seis atletas com ligação a Famalicão distinguidos na maior gala do desporto minhoto

Marca famalicense imperou nos Troféus Desportivos “O Minhoto”

FC Vermoim recebeu um dos principais prémios da gala

Luís Silva (Xadrez Didáxis) venceu prémio de Modalidades Diversas

Mário Oliveira representou Paulo Oliveira (Fut. Profissional)

Ag. Camilo Castelo Branco agraciado como Clube Desporto Escolar

Ana Rita Rego (à esq.) e Sofia Oliveira (à dir.) foram distinguidas

Rui Pedro Silva (2º à dir.) recebeu diploma pela presença nos JO


26

FUTEBOL

opiniãosport: 16 de fevereiro de 2017

Iniciados do FC Famalicão alcançam vitória folgada

Entrada adormecida na segunda parte originou pesada derrota e um arranque negativo na fase de subida

Um golo que tudo desmoronou 3-0 Estádio dos Trambelos

A equipa de Iniciados A do Futebol Clube (FC) de Famalicão venceu o Leixões por 5-0, em mais uma jornada do Campeonato Nacional do escalão. O resultado espelha a supremacia famalicense, que já tinha conseguido uma vantagem de dois golos ao intervalo e que lhe deu tranquilidade para construir um resultado robusto no segundo tempo. Com esta vitória, a equipa famalicense continua no quarto lugar e na perseguição ao trio composto por FC Porto, Vitória SC e Paços de Ferreira. Nos campeonatos distritais, a equipa B perdeu frente ao líder Aveleda por 3-0. Já os Juvenis A empataram a zero frente ao mesmo adversário, enquanto os Infantis A golearam, fora de casa, o Salgueiral por 6-0. No futebol de 7, os resultados foram os seguintes: FC Famalicão 8-4 S. Cosme (Infantis B); Cavalões 2-5 FC Famalicão (Infantis C), Cavalões 0-7 FC Famalicão (Benjamins A), FC Famalicão 3-2 Ruivanense (Benjamins B), FC Famalicão 10-0 Ruivanense (Traquinas A), FC Famalicão 8-0 Vieira (Traquinas A), Vitória SC 12-9 Fama Dream (Traquinas – Liga do Futuro), FC Famalicão 3-4 D. Aves (Traquinas B – Liga do Futuro), Tirsense 3-4 FC Famalicão (Petizes), Este 2-2 FC Famalicão (Campeonato de Traquinas).

Liga de Futsal Os campeonatos da Liga de Futsal completaram mais uma jornada no passado fim de semana. Em Minis, a ADC Caldinhas venceu a Sportfut/FC Vermoim por 45, ao passo que o GCR Alvarelhos folgou nesta ronda. Em Pré-Escolas, os resultados foram os seguintes: ADC Caldinhas 2-9 Sportfut/FC Vermoim A; AJ Joane 3-1 Sportfut/FC Vermoim B e Rec. Desportivo 4-2 MA Landim. Já em Iniciados, a AD Esmeriz foi batido pela Sportfut/FC Vermoim por 6-3. O passado fim de semana serviu para se disputar a pré-eliminatória da Taça de Infantis. No único jogo desta fase, a equipa A da Sportfut/FC Vermoim goleou a AJ Joane por 11-1. Segue-se a Taça da Liga Os campeonatos vão dar lugar à disputa dos quartos de final da Taça da Liga no próximo domingo. Em Infantis, o calendá-

rio é o seguinte: Sportfut/FC Vermoim A-Rec. Desportivo (9h – Pav. Lameiras); AD Esmeriz-A2DDidáxis (14h30 – Pav. Didáxis), Sportfut/FC Vermoim B – GCR Alvarelhos (17h30 – Pav. Didáxis) e ADC Arnoso Stª Eulália – Barrimau FC (17h30 – Pav. Escola Arnoso). Em Escolas, o menu contempla os jogos A2D-Didáxis-Sportfut/FC Vermoim B (15h30 – Pav. Didáxis), Sportfut/FC Vermoim A – Rec. Desportivo (16h30 – Pav. Didáxis), AJ Joane – GCR Alvarelhos A (15h30 – Pav. Esc. Arnoso), GCR Alvarelhos B – ADC Arnoso Stª Eulália (16h30 – Pav. Esc. Arnoso). Por fim, em Pré-Escolas, a agenda inclui os jogos Rec. Desportivo-Sportfut/FC Vermoim B (10h-Pav. Lameiras), MA LandimSportfut/FC Vermoim A (11h-Pav. Lameiras) e ADC Caldinhas-GCR Alvarelhos (14h30-Pav. Esc. Arnoso).

Lusitano FCV AD Oliveirense Maló Daniel Oliveira Melo Marcel Braz (Pedro Costa 80’) Hélder Rodrigues Raphael Xina (Rafinha 68’) Hugo Costa Silla (Klysman 89’) Paulo Oliveira

Murta Filipe Sousa Nélson Sampaio Manuel Pedro André Pereira Jacob (Neves 71’) Fabinho (Jorginho 60’) James João Rodrigues (Aquini 75’) Vítor Hugo Fininho

Treinadores Rogério Sousa

Alexandre Ribeiro

Golos: 1-0 Jacob (52’ ag.); 2-0 Braz (61’) e 3-0 Marcel (69’). Cartões Amarelos: Neves (78’); Maló (85’) e Daniel Oliveira (90’). Lusitano FCV

LFC Famalicão

Árbitro: André Moreira (AF Madeira) Auxiliares: Nuno Pereira e Norberto Calaça

Cartões Vermelhos: Não houve.

Aristides Ferreira O arranque da fase de subida do Campeonato de Portugal foi desolador para a Associação Desportiva (AD) Oliveirense. Na jornada inaugural de uma competição que se antevê disputada a um nível alto, a equipa famalicense não evitou uma pesada derrota, construída devido ao desnorte coletivo na segunda parte. O Lusitano FCV entrou dominador e Braz deixou a primeira ameaça aos dez minutos, num cabeceamento que saiu rente ao poste. A equipa da casa voltou a estar perto do golo, mas Silla não tirou bem as medias à baliza defendida por Murta. A entrada forte dos locais não teve reflexos no marcador e a AD Oliveirense aproveitou para responder. Na cobrança de um livre direto, Fininho atirou por cima da baliza de Maló. O jogo ficou mais repartido, registando-se mais uma oportunidade para cada lado antes do intervalo, sem, contudo, desfazer o nulo. A segunda metade teve um início muito semelhante ao da primeira. O Lusitano FCV voltou a exercer enorme pressão e obrigou o adversário a recuar no tempo.

Por esta altura, Murta foi protagonista, ao evitar que os locais inaugurassem o marcador. No entanto, a resistência da AD Oliveirense durou poucos minutos, já que Jacob, na tentativa de aliviar, colocou o esférico na própria baliza e materializou, de forma inadvertida, o ascendente da equipa de Viseu. A formação liderada por Alexandre Ribeiro ficou muito afetada com este golo e o segundo golo do Lusitano FCV não tardou. Num lance em que a defesa oliveirense ficou mal na fotografia, Braz rematou para a baliza deserta e deu expressão ao domínio da equipa local. Os nervos apoderaram-se dos jogadores da AD Oliveirense e o resultado voltou a ser alterado a pouco mais de 20 minutos do final. Os adeptos forasteiros estavam visivelmente incomodados com o desenrolar da partida e os pupilos de Alexandre Ribeiro foram em busca de atenuar o prejuízo. No entanto, este não era o dia da AD Oliveirense, já que João Rodrigues, o melhor marcador da equipa na primeira fase, desperdiçou um pontapé de penálti, ao rematar para as nuvens, gorando-se

uma boa possibilidade para tentar reentrar na discussão do resultado. A AD Oliveirense teve a resiliência de tentar minimizar os estragos, mas os remates Neves e Aquini foram negados pelo guardião contrário. A entrada em falso no reatamento da partida, a que se juntou um péssimo relvado, custou muito caro à equipa de Oliveira Santa Maria. A derrota por números expressivos penalizou o desnorte patenteado depois do primeiro golo, algo que poderá servir de correção para futuras batalhas. Até porque se prevê uma fase de subida muito disputada. Campeonato de Portugal

CLASSIFICAÇÃO

1. Lusitano FCV 2. Marítimo B 3. UD Oliveirense 4. Amarante 5. Merelinense 6. Salgueiros 7. Gafanha 8. AD OLIVEIRENSE

RESULTADOS

J

1 1 1 1 1 1 1 1

UD Oliveirense, 1; Gafanha, 0 Lusitano , 3; AD OLIVEIRENSE, 0 Amarante, 1; Merelinense, 1 Marítimo B, 2; Salgueiros, 1

V

1 1 1 0 0 0 0 0

E

0 0 0 1 1 0 0 0

D

0 0 0 0 0 1 1 1

Fase de subida F

3 2 1 1 1 1 0 0

C

0 1 0 1 1 2 1 3

P

3 3 3 1 1 0 0 0

PRÓXIMA JORNADA Gafanha - Lusitano FCV AD OLIVEIRENSE - Amarante Merelinense - Salgueiros Marítimo B - UD Oliveirense

pub


opiniãosport: 16 de fevereiro de 2017

27

FUTEBOL

Tento ao cair do pano da primeira parte permitiu aproximação do Freamunde na tabela classificativa

Golo fortuito decide jogo monótono partida. Os famalicenses demonstraram vontade em inverter o resultado na reta final, mas a falta de clarividência traiu os intentos. Dessa forma, um lance algo fortuito deu a vitória ao Freamunde e permitiu a aproximação dos capões na tabela classificativa.

1- 0 Complexo Desportivo Freamunde Árbitro: Vasco Santos (AF Porto) Auxiliares: João Silva e Sérgio Jesus

Freamunde FC Famalicão Victor Braga Daniel Quichini Vilaça Jorge Miguel Vítor Lima (Diogo Cunha 70’) André Perre Mércio Feliz Tozé Marreco (Carlão 61’) Mendes (Gevaro 77’)

CLASSIFICAÇÃO

Maria João Mesquita

Marco Pereira Mika Luís Pedro Paulo Grilo Rui Rainho Rui Sampaio Leandro Pimenta (Jorge 70’) Hassan (Diogo Valente 79’) Miguel Pedro (Yero 59’) Fausto Diogo Ramos

Treinadores Ricardo Chéu

Nandinho

Golos: Diogo Ramos (45’) Cartões Amarelos: Rui Sampaio (44’); Mércio (44’ e 90’); Paulo Grilo (56’ e 88’); L. Pimenta (58’); Feliz (68’); André Perre (87’) e Daniel (90+1’)

Cartões Vermelhos: Paulo Grilo (88’) e Mércio (90’).

Filipe Jesus Os espetadores que assistiram ao duelo entre Freamunde e Futebol Clube (FC) de Famalicão não deverão ter ficado com recordações positivas deste encontro. Talvez influenciados pelo estado do relvado e da posição incómoda em que se encontram, os dois conjun-

tos não ofereceram um grande espetáculo, acabando os locais por serem afortunados com a obtenção de um golo na sequência de uma bola parada. A primeira parte foi jogada, maioritariamente, a um ritmo muito baixo e registaram-se muitas faltas. Ainda assim, o FC Famalicão foi a única que tentou, a espaços, colocar alguma velocidade pelas faixas laterais. Num desses lances, Mendes serviu Mércio, mas o brasileiro atirou por cima da baliza. O jogo entrou numa toada de muita monotonia, em que os lances de bola parada assumiram papel

fundamental. Vilaça aproveitou um ressalto na sequência de um lance deste cariz e rematou para defesa apertada de Marco Pereira. O Freamunde denotava dificuldades para penetrar no setor defensivo e recorria apenas a lances de bola parada ou a remates de longa distância. O intervalo esteva prestes a chegar e perspetivava-se o nulo no marcador. No entanto, um livre lateral de Leandro Pimenta foi desviado por Diogo Ramos e a bola anichouse no fundo da baliza de Victor Braga. Os locais foram mais afortunados e saíram para o intervalo a

vencer. O FC Famalicão tentou imprimir maior dinâmica ao seu futebol na segunda parte e os corredores laterais voltaram a ser o espaço privilegiado para chegar à área adversária. No entanto, os defesas do Freamunde revelaram sempre muita atenção e ganharam a grande maioria dos lances. Tozé Marreco e Mércio ainda tiveram oportunidade de desfazer a desvantagem, mas os adversários conseguiram levar a melhor. No lado oposto, Victor Braga fez uma enorme defesa a remate de Rui Sampaio e manteve a sua equipa na

1. Portimonense 2. Desp. Aves 3. Varzim 4. Santa Clara 5. Académica 6. Benfica B 7. Penafiel 8. Braga B 9. GIl Vicente 10. U. Madeira 11. Sp. Covilhã 12. V. Guimarães B 13. Cova Piedade 14. Vizela 15. Fafe 16. FC FAMALICÃO 17. Porto B 18. Freamunde 19. Ac. Viseu 20. Leixões 21. Sporting B 22. Olhanense

RESULTADOS

II LIGA

J

26 27 27 27 26 27 27 27 27 27 25 27 27 27 27 27 27 27 27 27 27 27

V

18 15 12 12 11 11 11 9 8 9 8 10 9 7 8 8 8 7 7 7 7 4

Braga B, 5; Vizela, 0 Olhanense, 1; U. Madeira, 1 Desp. Aves, 1; GIl Vicente, 1 Sporting B , 1; Varzim, 2 Penafiel, 0; Porto B, 2 Freamunde, 1 FC FAMALICÃO, 0 Académica-Sp. Covilhã Ac. Viseu, 2; Benfica B, 1 Leixões, 1; Fafe, 1 Portimonense, 1 V.Guimarães , 0 Santa Clara , 2; Cova Piedade, 0

E

6 8 8 6 8 8 6 10 12 8 10 4 7 12 8 8 8 10 10 9 6 6

D

2 4 7 9 7 8 10 8 7 10 7 13 11 8 11 11 11 10 10 11 14 17

F

48 42 36 30 26 35 36 39 22 28 26 34 27 27 35 28 29 24 26 25 33 29

C

17 26 31 32 20 32 35 31 22 31 24 34 35 31 39 33 35 26 31 25 45 50

P

60 53 44 42 41 41 39 37 36 35 34 34 34 33 32 32 32 31 31 30 27 18

PRÓXIMA JORNADA

GIl Vicente - Sporting B V. Guimarães B - Olhanense Porto B - Santa Clara Fafe - Penafiel Cova da Piedade - Portimonense Benfica B - Freamunde FC FAMALICÃO - Académica Varzim - Braga B Ac. Viseu - Desp. Aves U. Madeira - Sp. Covilhã Vizela - Leixões

Eficiência nas diferentes abordagens ao jogo nas duas partes empurraram FC Famalicão para o triunfo

2-0 Estádio Municipal Ár bitro: António Nobre (AF Leiria) Auxiliares: Rui Freire e Vasco Marques

FC Famalicão Braga B Victor Braga Daniel Nuno Diogo Vilaça Jorge Miguel Vítor Lima André Perre Diogo Cunha (Mércio 64’) Mendes Tozé Marreco (Carlão 73’) Feliz (Fokobo 81’)

Tiago Sá D’Alberto Bruno Wilson Inácio Thales Didi Edelino Ié (Simão 63’) Xadas Joca (Leandro 70’) Singh (Loum 81’) Ogana

Treinadores Nandinho

Abel Ferreira

Golos: 1-0 Feliz (21’); 2-0 Vilaça (76’). Cartões Amarelos: Nuno Diogo (24’); Inácio (35’ e 75’); Vítor Lima (51’).

Car tões Vermelhos: Inácio (75’).

Filipe Jesus Saber interpretar e ser competente nos vários momentos do jogo foi a base para o Futebol Clube (FC) de Famalicão retomar o trilho das vitórias dentro de portas. Mais acutilante e afirmativa no primeiro tempo, a formação liderada por

Nandinho teve menos bola na segunda metade, mas isso nunca foi um real incómodo. A experiência dos famalicenses suportou essa tendência e constituiu um trunfo decisivo para sair vitorioso deste duelo minhoto. A predisposição dos bracarenses em assumir o jogo foi notória desde o apito inicial, sem, porém, ter efeitos práticos. A posse de bola foi estéril e sem progressão no terreno, fruto da capacidade dos locais em fechar os caminhos para a baliza de Victor Braga. O cariz do jogo foi-se alterando de forma gradual, em virtude da dinâmica imposta pelo FC Famalicão. A apetência ofensiva dos laterais Daniel e Jorge Miguel foi fundamendomínio famalicense. O conjunto tal e os extremos Mendes e Feliz remates de Didi. Este momento foi uma pequena de Nandinho apresentou um futebeneficiaram disso mesmo para pôr em sobressalto a defensiva exceção numa primeira etapa de bol fluído e agradável, contrastante contrária. O primeiro golo da tarde surgiria já depois de Jorge Miguel ter MELHOR Famalicão: aquecido as mãos de Tiago Sá. Numa rápida transição ofensiva, André Perre descobriu Feliz e o camisola 30 mostrou classe superior Foi um dos principais obreiros pela boa dinâmica no duelo com o guarda-redes e deu ofensiva da equipa na 1ª parte. Com altos níveis colorido ao marcador. de confiança, colocou frequentemente em apuOs jovens guerreiros do Minho ros o lateral Thales e foi ainda decisivo para dar poderiam ter empatado logo detranquilidade ao sofrer a falta que resultou na pois, não fosse uma dupla interexpulsão de Inácio e no golo de Vilaça. venção preciosa de Victor Braga a

Mendes

Francisca Ventura

Vitória da experiência afastou eventuais fantasmas com longos períodos das últimas partidas. O resultado poderia, inclusivamente, ser mais dilatado ao intervalo, mas o árbitro não percebeu que Inácio jogou com a mão dentro da área e assinalou apenas livre. Os arsenalistas reentraram de forma positiva e conseguiram chegar mais vezes às imediações da área contrária. Não obstante esse crescimento, o Braga B voltou a evidenciar dificuldades para rematar à baliza. Talvez influenciado pelos últimos resultados em casa, o FC Famalicão entrou mais retraído, na expectativa de o opositor se adiantar no terreno para, posteriormente, desferir um golpe fatal. A reação do Braga B diluiu-se e a estratégia famalicense resultou em pleno ao minuto 75, que foi duplamente fatal para os bracarenses: Inácio foi expulso e Vilaça aproveitou uma brecha na barreira e fez o segundo golo dos anfitriões. A vitória estava, desta forma, entregue à equipa que mais fez por merecê-la. A qualidade superlativa patenteada na primeira parte foi o bálsamo para o regresso aos triunfos no Estádio Municipal, numa fase em que a luta pela manutenção parece, cada vez mais, embrulhada.


28

FUTEBOL

opiniãosport: 16 de fevereiro de 2017

GD Joane perde invencibilidade e descola da liderança

Ribeirão FC alcança o topo

A jornada do passado fim de semana foi produtiva para o Ribeirão Futebol Clube. A equipa foi, inegavelmente, superior perante o Prazins e Corvite, com o resultado a espelhar a supremacia (3-0). Além disso, os ribeirenses lograram aproveitar o empate entre Polvoreira e Ases Santa Eufémia para subir ao topo, pese ter ainda uma partida em atraso. A forte chuva que caiu ao longo da tarde não afastou os adeptos do clube ribeirense, que voltaram a protagonizar uma boa afluência. E não terão dado por mal empregue o tempo, dado terem assistido a uma vitória consistente da equipa ribeirense, que começou a ser construída por João Cruz, aos 20 minutos, na sequência de um bom entendimento com Francisco. Vitó aumentou a vantagem na segunda parte, na cobrança de uma grande penalidade cometida sobre Cândido. O médio voltaria a faturar ainda antes do final, ao ser o mais esclarecido entre um aglomerado de jogadores. Apesar do resultado, os forasteiros bateram-se bem e mantiveram a incerteza no marcador até ao meio da segunda parte. Ainda assim, a turma ribeirense superiorizou-se e garantiu um triunfo que a coloca no cimo da tabela.

O passado domingo foi aziago para o Grupo Desportivo (GD) Joane. A incrível série de 21 jogos sem perder foi quebrada no duelo frente ao Caçadores das Taipas, que aplicou uma derrota pesada e surpreendente (3-0). O desaire teve ainda efeitos colaterais na tabela classificativa, já que a formação joanense caiu para a 4ª posição, embora a escassos três pontos do topo. As condições climatéricas e o estado do relvado foram óbices para a prática de bom futebol. No entanto, uma segunda parte de bom nível proporcionou três golos (dois de Maka e um de Figueira) para a equipa taipense e estabeleceu um desfeNeste desafio, Tiago Cunha Cunha, Ruca (Dúnio 65’), Meira, cho que foi a principal surpresa fez alinhar: Jonas, Tiago (Mota Rui Machado (Cadete 61’), Paulo da ronda. 77’), João André, Duarte Nuno, Pereira, Joãozinho e Zezé.

Sócrates coloca AD Ninense próxima do topo coloca os ninenses muito próximos das equipas que são apontadas como candidatas à subida de divisão. Nesta partida, Hugo Santos alinhou com: João Sampaio, David, Martins, Paulo Ricardo, Tiago, Xavier, Venú, Rochinha, Jonas, Rui Gomes (Christophe 75’) e Sócrates (Fonseca 90’).

José Teixeira

Formação do GD Joane As camadas jovens do Grupo Desportivo de Joane entraram em campo no passado fim de semana, tendo alcançado os seguintes resultados: FC Ferreirense 1-2 GD Joane (Juniores); GD Joane 5-3 AD Ninense (Infantis – Série H); CD Lousado 2-6 GD Joane (Infantis – Série I); Academia Elite Sport 4-1 GD Joane (Benjamins – Série H); GD Joane 5-7 Academia Elite Sport (Benjamins – Série I); GD Joane 4-1 Aveleda e Ribeirão FC 1-4 GD Joane (Traquinas – Prova Lúdica).

Ricardo Araújo ajuda Portugal a vencer Torneio La Manga

AF BRAGA CLASSIFICAÇÃO

A Associação Desportiva Ninense continua a atravessar um ótimo momento de forma e o artilheiro Sócrates tem assumido papel principal. Num jogo com poucas oportunidades de golo, o melhor marcador do Pró-Nacional converteu uma grande penalidade e selou a quinta vitória consecutiva dos ninenses. A primeira parte foi parca em situações de perigo, ficando circunscrita aos remates de Zé Miguel e Pinto junto da baliza de João Sampaio e ao castigo máximo cobrado por Sócrates.

AF BRAGA CLASSIFICAÇÃO

O famalicense Ricardo Araújo contribuiu para a conquista do Torneio Internacional de La Manga por parte da seleção nacional sub-19. O defesa esquerdo do Sport Lisboa e Benfica foi utilizado em dois dos três jogos da equipa lusa (Irlanda e Noruega) e teve, por isso, um papel ativo na oitava vitória de Portugal num torneio que decorre em Espanha. Este foi, desta forma, um importante estímulo para a seleção comandada por Hélio Sousa encarar a Ronda de Elite de qualificação para o Campeonato da Europa da categoria, na qual irá enfrentar Croácia, Turquia e Polónia, entre os dias 23 e 28 de março. Ricardo Araújo deseja que esta participação possa ter convencido o selecionador a incluí-lo no lote de eleitos que irá lutar pela presença na referida competição.

1. Pevidém 2. A. Urgeses 3. São Paio 4. Pica 5. BAIRRO FC 6. D. Ronfe 7. Op. Antime 8. Emilianos 9. GD LOURO 10. Ponte 11. Airão 12. RUIVANENSE AC 13. Candoso S. Tiago 14. OPERÁRIO FC 15. Regadas 16. S. COSME

RESULTADOS

J

19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19

Emilianos, 1; Candoso S. Tiago, 0 RUIVANENSE AC, 2; Airão, 0 D. Ronfe, 2; Pevidém, 4 Regadas, 4; OPERÁRIO FC, 1 Op. Antime, 0; São Paio, 2 A. Urgeses, 1; BAIRRO FC, 0 GD LOURO, 2; Pica, 1 Ponte, 6; S. COSME, 0

V

14 11 10 9 10 7 7 7 6 6 6 5 6 5 4 2

HONRA-Série B E

2 4 6 6 2 5 5 3 6 5 5 8 3 3 4 7

D

3 4 3 4 7 7 7 9 7 8 8 6 10 11 11 10

F

40 34 45 26 26 34 21 24 24 31 28 26 29 14 21 18

C

19 16 27 19 23 32 21 24 25 31 29 29 36 35 34 41

PRÓXIMA

Airão - Candoso S. Tiago Pevidém - RUIVANENSE AC OPERÁRIO FC - D. Ronfe São Paio - Regadas BAIRRO FC - Op. Antime Pica - A. Urgeses S. COSME - GD LOURO Ponte - Emilianos

P

44 37 36 33 32 26 26 24 24 23 23 23 21 18 16 13

A etapa complementar foi mais disputada, com o Amares a ter uma reação positiva. No entanto, os pupilos de Hugo Santos fecharam sempre bem os caminhos para a baliza, pese um remate perigoso de Rui Torres. A AD Ninense poderia, inclusivamente, ter fechado as contas do marcador, mas Venú desperdiçou uma soberana ocasião frente ao desamparado Fernando. Desta forma, o tento de Sócrates foi fundamental para segurar um precioso triunfo, que

AF BRAGA CLASSIFICAÇÃO

1. Prado 2. Cabreiros 3. Águias da Graça 4. Este 5. Martim 6. Soarense 7. CD LOUSADO 8. Dumiense 9. Celeirós 10. Carreira 11. Águias Alvelos 12. Sequeirense 13. Pedralva 14. Guisande 15. Aboim

RESULTADOS

J

18 17 18 18 17 18 18 17 18 18 18 18 17 18 18

Martim, 0; Prado, 1 Pedralva (FOLGA) Dumiense, 3; Carreira, 1 Cabreiros, 1; Guisande, 0 Aboim, 1; Águias da Graça, 3 Este, 3; Águias Alvelos, 0 CD LOUSADO, 1; Celeirós, 1 Soarense, 0; Sequeirense, 4

V

15 11 11 11 10 9 8 7 7 5 4 4 2 2 0

Honra - Série A E

2 3 2 2 2 2 4 6 4 4 7 6 4 4 2

D

1 3 5 5 5 7 6 4 7 9 7 8 11 12 16

F

44 39 32 33 30 23 28 32 38 33 22 26 22 18 13

C

17 22 15 20 16 26 24 19 27 30 28 32 37 45 75

PRÓXIMA

P

47 36 35 35 32 29 28 27 25 19 19 18 10 10 2

Prado - Cabreiros Carreira - Martim Dumiense - Soarense Guisande - Pedralva Aboim (FOLGA) Celeirós - Sequeirense Águias Alvelos - CD LOUSADO Águias da Graça - Este

1. Arões 2. Brito 3. Maria da Fonte 4. GD JOANE 5. AD NINENSE 6. Santa Eulália 7. Caç. Taipas 8. Vieira 9. Porto d'Ave 10. Serzedelo 11. S. Paio d'Arcos 12. Esposende 13. Amares 14. Marinhas 15. Terras de Bouro 16. Forjães 17. Santa Maria 18. Vila Chã

RESULTADOS

J

22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22

Alberto Barbosa V

13 11 11 10 12 10 9 10 9 7 7 5 5 4 3 5 2 3

Maria da Fonte, 1; Santa Maria, 0 Santa Eulália, 1; Forjães, 1 Caç. Taipas, 3; GD JOANE, 0 Vila Chã, 1; Brito, 2 S. Paio d'Arcos, 3; Esposende, 1 Terras de Bouro, 0; Arões , 1 Serzedelo, 3; Porto d'Ave, 1 Marinhas, 2; Vieira, 1 Amares, 0; AD NINENSE, 1

AF BRAGA CLASSIFICAÇÃO

1. RIBEIRÃO FC 2. Ases Stª Eufémia 3. Polvoreira 4. Os Sandinenses 5. Prazins e Corvite 6. AD GONDIFELOS 7. GD FRADELOS 8. Longos 9. Valinha 10. CRP DELÃES 11. Selho 12. ADJ MOUQUIM 13. Operário Campelos 14. Gonça

RESULTADOS

J

16 17 17 17 17 17 17 17 17 16 17 17 17 17

E

5 9 9 11 3 8 9 6 9 5 4 7 5 8 9 3 9 5

Pró Nacional D

4 2 2 1 7 4 4 6 4 10 11 10 12 10 10 14 11 14

F

32 33 32 25 38 30 36 29 22 26 27 26 17 23 20 23 17 18

C

15 16 16 15 30 15 20 21 18 31 34 33 32 39 30 43 30 36

PRÓXIMA

P

44 42 42 41 39 38 36 36 36 26 25 22 20 20 18 18 15 14

Arões - Vila Chã Brito - Maria da Fonte Santa Maria - Santa Eulália Forjães - Caç. Taipas AD NINENSE - Terras de Bouro Porto d'Ave - Amares Vieira - S. Paio d'Arcos GD JOANE - Marinhas Esposende - Serzedelo

1ª Divisão - Série C V

12 11 9 8 9 7 6 6 6 5 5 3 4 3

Gonça, 5; ADJ MOUQUIM, 1 GD FRADELOS, 2; Op. Campelos, 1 RIBEIRÃO FC, 2; Prazins Corvite, 0 Selho, 0; Os Sandinenses, 2 Polvoreira, 1; Ases Stª Eufémia , 1 Longos, 2; AD GONDIFELOS, 1 CRP DELÃES, 3; Valinha, 1

E

2 4 6 6 2 3 5 3 2 4 1 6 2 2

D

2 2 2 3 6 7 6 8 9 7 11 8 11 12

F

35 22 40 29 22 23 27 28 26 28 26 20 22 16

C

12 12 29 13 19 20 19 38 33 32 36 30 37 34

PRÓXIMA

P

38 37 33 30 29 24 23 21 20 19 16 15 14 11

ADJ MOUQUIM - RIBEIRÃO FC Operário Campelos - Gonça Prazins e Corvite - Polvoreira GD FRADELOS - Longos Ases Stª Eufémia - CRP DELÃES Os Sandinenses - GONDIFELOS Valinha - Selho


opiniãosport: 16 de fevereiro de 2017

Futsal masculino: S. Mateus destrona líder nho, numa bela jogada individual, assinou o terceiro golo, seguindo-se novo tento, desta feita da autoria de Ruizinho. A equipa da casa arriscou e o resultado avolumou-se, devido ao golo de André Pessoa, conferindo um resultado que é ainda mais valorizado pelo facto de a equipa famalicense se ter apresentado com dois juniores e três jogadores que cumprem o primeiro ano no escalão sénior. A equipa famalicense cumpre, no próximo sábado, em casa, frente ao Macedense, a penúltima jornada da 1ª fase ainda com esperanças de chegar ao segundo lugar. Nesse sentido, o presidente André Vale deixou um forte apelo para os habitantes de OliA Associação Desportiva e Cultural (ADC) de S. Ma- veira S. Mateus apoiarem a equipa neste jogo. teus foi protagonista da principal surpresa da 16ª jorCamadas jovens nada da II Divisão Nacional. A formação famalicense Nas camadas jovens, os resultados foram os serealizou uma exibição de gala no reduto do Póvoa Futsal e alcançou um triunfo (2-5) que retirou o esta- guintes: Contacto Futsal 2-1 ADC S. Mateus (Juvenis), ADC S. Mateus 2-7 A. Juventude Joane (Iniciados), St. tuto de líder à turma poveira. O favoritismo pertencia aos anfitriões e logo tra- Tirso Futsal 10-0 ADC S. Mateus (Infantis) e ADC S. taram de o confirmar. Decorridos apenas 30 segun- Mateus 10-0 Sobreposta (Benjamins). dos da partida, o marcador já tinha mexido a favor Futsal distrital do Póvoa Futsal. Na 1ª Divisão da AF Braga realce para a segunda O golo teve o condão de despertar a ADC S. Mateus e o empate surgiu por intermédio de Di. Os fa- vitória do Sporting Clube Cabeçudense no campeomalicenses ganharam confiança e Sueco colocou os nato. A equipa de Cabeçudos levou a melhor sobre forasteiros na frente do marcador pela primeira vez. o lanterna vermelha Rio Caldo (3-2) e aumentou a No entanto, o Póvoa Futsal reagiu ainda antes do in- distância para este adversário. Já o Mouquim Associação Unida perdeu frente ao tervalo e conseguiu chegar ao empate. O descanso foi proveitoso para a equipa famali- Nun’Álvares, segundo classificado, por 3-0. cense, que deu um recital na segunda parte. Pauli-

Futsal feminino O Futebol Clube de Vermoim confirmou o favoritismo frente à Escola Desportiva e Cultural de Gondomar e venceu por 3-0. Dois golos da capitã Ana Azevedo e um de Carla Vanessa decidiram uma partida em que as famalicenses não concederam grandes veleidades a um adversário que ficou mais afastado em termos pontuais na tabela classificativa. A equipa de Vermoim segue na 2ª posição do Campeonato Nacional – Zona Norte, tendo já presença garantida na fase de apuramento de campeão.

Futsal distrital O Futebol Clube de Landim saiu vitorioso do duelo de maior cartaz da 20ª jornada da 1ª Divisão Distrital. A equipa famalicense, que é terceira classificada, teve pela frente o CDRC Tebosa, que segue na 2ª posição, e impôs a sua lei em casa, tendo vencido por 3-2. Desta forma, o FC Landim aproximou-se do adversário na tabela classificativa numa altura decisiva da temporada.

Resultados da AFSA ADERM (18h); Cajada-JASP (18h) e ADESPO-Carreira (18h30).

Cumpriu-se, no passado fim de semana, mais uma jornada das provas concelhias organizadas pela Associação de Futebol de Salão Amador. Após a paragem para a realização da 1ª eliminatória da Taça, o campeonato da 1ª Divisão regressou com a disputa da 13ª jornada. Na última ronda da primeira volta, realce para a primeira derrota do Cajada no campeonato, infligida pela ACURA (2-1). Desta forma, a ACURA, que havia vencido a Novais por 3-1 a meio da semana, ultrapassou o Cajada e constituise como o direto perseguidor do líder Pedome (três pontos de distância), que saiu vitorioso do duelo com a AD Esmeriz (4-0). Nos restantes jogos, os resultados foram os seguintes: S. Martinho 3-3 Outeirense; Carreira 2-1 JASP; Gente Fantástica 3-0 ARPO; Novais 6-0 Flor do Monte e ADESPO 1-0 ADERM. A prova retoma a sua atividade no próximo sábado, com a disputa dos jogos S. Martinho-ARPO (16h); Gente Fantástica-Pedome (16h30); Novais-Outeirense (17h); ACURA-Flor do Monte (18h); Esmeriz-

Outros campeonatos O passado fim de semana ficou ainda marcado pelo fecho do Torneio de Abertura Sénior. Já com o 1º Maio como vencedor da prova, a última jornada serviu apenas para cumprir calendário: Bente 1-4 Landim; Castelões 5-0 Vermoim e 1º Maio 3-3 Barrimau. Estas equipas só regressam à competição no dia 25 de fevereiro, para disputar a 1ª jornada do Campeonato da 2ª Divisão. Já em Veteranos, o líder Bairrense venceu o Covense por 3-1 e prossegue na liderança, aproveitando o empate a quatro do Pedome frente à GRAC para aumentar para quatro a distância para o perseguidor. Nos outros jogos, o Novais venceu a Flor do Monte por 5-4, ao passo que o S. Mateus saiu a sorrir do terreno do Barrimau (1-3). O campeonato para no próximo fim de semana, para dar lugar à 1ª eliminatória da Taça, que disputa na sexta-feira: GR Covense-GRAC (20h30); AD Pedome-Barrimau FC (20h30); ADC S. Mateus-ADC Novais (20h30) e ARC Flor do Monte-Bairrense (21h). Por fim, em Juvenis, disputou-se a 1ª eliminatória da Taça: GRAC 3-2 ARPO e Pedome 9-2 Outeirense. Castelões e 1º Maio ficaram isentos nesta eliminatória. O próximo fim de semana marca o arranque do campeonato, com os seguintes jogos: GRAC-Outeirense (sábado, às 15h); 1º Maio-Castelões (domingo, às 10h30) e Pedome-ARPO (domingo, às 11h).

MODALIDADES

29

Eduardo Sá sobe ao pódio nos Campeonatos de Portugal Eduardo Sá, atleta do Sporting de Braga, conquistou um lugar no pódio na prova de velocidade de 200 metros, referente aos Campeonatos de Portugal de pista coberta, que tiveram lugar em Pombal, no passado fim de semana. O famalicense ficou em terceiro lugar, com um tempo de 21.67 segundos, que se constituiu como o novo recorde pessoal de pista coberta. Esta marca confirma Eduardo Sá como um dos melhores atletas nacionais nesta especialidade e poderá estimulá-lo para rubricar mais uma época de sucesso, com os Campeonatos da Europa de sub-23, a realizar na Polónia, a serem o principal desiderato a alcançar. Em estreia no pódio desta competição, o famalicense mostrou-se muito satisfeito com a obtenção da medalha de bronze, a que se junta o título nacional de juniores e o terceiro lugar nos Campeonatos Nacionais de sub23. A preparar a participação no Campeonato nacional de clubes e

os Campeonatos Nacionais de sub-23 em diferentes locais (pista do Estádio 1º Maio, Parque da Devesa e ginásio), Eduardo Sá está convicto que “a pista de atletismo irá contribuir para uma melhoria dos resultados”, manifestando ainda “vontade em inspirar os jovens famalicenses para a práticas das provas de velocidade”.

Ana Beatriz Lemos (EB de Pedome) triunfa no Corta-Mato Distrital Ana Beatriz Lemos foi, entre os 29 alunos da Escola Básica de Pedome, a que teve melhor prestação no Corta-Mato Distrital, realizado pela coordenação local do Desporto Escola de Braga, no passada sextafeira, nos terrenos anexos à pista dos Gémeos Castro, em Guimarães. A jovem da turma 6º B venceu a corrida de Infantis B femininos, superando o mau estado do terreno e o nível competitivo das adversárias.

Medalhas em número elevado para Agrupamento Camilo

O Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco (AECCB) conquistou 37 medalhas no Corta-Mato - CLDE de Braga, que se realizou na última sexta-feira, em Guimarães. Em termos coletivos, nota de destaque para as vitórias das equipas femininas nos escalões de Infantis A, Infantis B e Juvenis, bem como para o 3º lugar em Iniciadas. A nível masculino, o agrupamento famalicense saiu vencedor em Juvenis, sobressaindo ainda o 2º lugar de Infantis A e o 4º posto de Iniciados. Já no plano individual, a juvenil Ana Oliveira terminou no 3º posto. Face a estes resultados, o AECCB garantiu presença, pelo terceiro ano consecutivo, no Corta-Mato Nacional do Desporto Escolar, que terá lugar em Torres Vedras, nos dias 10 e 11 de março. A representar o agrupamento famalicense estarão as equipas femininas e masculinas de Juvenis.


30

MODALIDADES

opiniãosport: 9 de fevereiro de 2017

EMPRESA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS Admite: Promotores/Gestores de Clientes (m/f) – 20 Vagas Ganhos médios 800€/1000€ mês

JANTAR DE ANTIGOS ALUNOS E PROFESSORES QUINTA DO PALÁCIO DA RAULIANA – RIBEIRÃO 25 DE MARÇO 2017

No âmbito do programa comemorativo do 25º aniversário da Escola Profissional CIOR, realizar-se-á, no próximo dia 25 de março, pelas 20.00 horas, na Quinta do Palácio da Rauliana, em Ribeirão, um JANTAR DA COMUNIDADE CIOR aberto a todos os seus ANTIGOS ALUNOS e PROFESSORES.

Os interessados deverão efetuar a inscrição até ao próximo dia 27 de fevereiro, em www.cior.pt . Para mais informações contactar através do telefone 252 301 210.

PRECISA-SE

Empresa do sector alimentar de ultra congelados, em V. N. de Famalicão, recruta op. fabril para o 2º Turno (das 14h às 22h).

Preferência por residentes no concelho de Famalicão Marcar entrevista por telefone: 252331750

Famalicão / Braga / Trofa Guimarães / Stº Tirso / Fafe Contacto:252314145/912192387

Xadrez: Ivo Dias (Didáxis) vence prémio sub-20

PRECISA-SE EMPREGADO/A DE MESA CONTACTO: 252 323 400

ALUGA-SE

APARTAMENTO T0 AVENIDA FRANÇA V.N. FAMALICÃO (EM FRENTE ÀS PISCINAS) CONTATO 252 301 950

PRECISA-SE CONFECCIONADORES

A feitio para vestuário de bébé em malha

Telm.: 918 013 444

ALUGA-SE

GARAGEM FECHADA NO CENTRO DA CIDADE CONTACTO: 964 211 699

VENDE-SE

MORADIA PARA RESTAURO MAIS ÁREA DE TERRENO DE 4200M2 EM VALE S. COSME - BOM PREÇO CONTACTO: 93 20 25 111

PRECISA-SE EMPREGADO/A DE MESA com experiência na área para

restaurante situado em Calendário CONTACTO: 917 270 162

PRECISA-SE SENHORA PARA TOMAR CONTA DE IDOSOS

Ivo Dias, do Clube de Xadrez A2D, exibiu-se em bom plano no Open de Portugal, que se realizou em Lisboa, entre os dias 4 e 10 de fevereiro, no âmbito das comemorações do 90º aniversário da Federação Portuguesa de Xadrez. O evento colocou em confronto algumas figuras do panorama escaquístico mundial perante os principais valores do xadrez nacional,

acabando o jovem famalicense por superar as expectativas, dado ter vencido o escalão jovem sub-20 (5,5 pontos em 9 possíveis) e de ter ficado em 29º lugar ex-aequo (57º cabeça de série). O clube famalicense esteve ainda representado pelo GM argentino Daniel Cámpora, que terminou a competição no 23º lugar.

Fim de semana em cheio para o AVC O pretérito fim de semana foi triunfal para o Famalicão AVC, fruto dos títulos regionais alcançados pelas equipas de Juniores e Cadetes, que imitaram, deste modo, o feito da equipa de Iniciadas. As Juniores (na foto) derrotam sem grande dificuldade o CA Bragança por 3-0 (25-22, 25-8 e 2515) e fecharam com chave de ouro a fase regional. As Cadetes também quiseram fazer um brilharete e confirmaram a vitória no Campeonato Inter-Regional no jogo frente ao CA Bragança. O resultado foi idêntico à

das Juniores, terminando com a festa das jovens. Desta forma, as camadas jovens do clube famalicense completaram o pleno nas provas regionais, consolidando o estatuto de equipa vocacionada para a formação. Seniores vencem sem mácula O fim de semana foi igualmente vitorioso para as Seniores. As famalicenses visitaram o Boavista e triunfaram confortavelmente por 0-3 (14-25, 16-25 e 19-25), continuando em 3º lugar no Campeonato Nacional.

Didáxis Riba de Ave no Corta-Mato Distrital

CONTACTO: 966 932 641

PARA MORADIA EM CALENDARIO

FAMILIA ADMITE EMPREGADA DOMÉSTICA As interessadas deverão ligar para o 919 460 393 ENTRADA IMEDIATA

PRECISA-SE COPEIRA

com experiência e com transporte próprio para restaurante situado em Calendário CONTACTO: 91 490 85 76

Os alunos da Didáxis de Riba de Ave participaram no Corta-Mato Distrital, que se realizou no Complexo Desportivo Gémeos Castro, em Guimarães. Numa das provas mais emblemáticas do calendário nacional do Desporto Escolar, os alunos da escola famalicense deram o seu melhor com o intuito de abrilhantar a participação com bons resultados.


opiniãosport: 9 de fevereiro de 2017

Badminton: FAC dominador em torneio de clubes

MODALIDADES

31

Hóquei: Riba d’ Ave HC merecia mais

O Clube Albergaria organizou um torneio de clubes, prova pontuável para o ranking nacional de seniores e na qual o FAC foi absolutamente dominador em todas as categorias de feminino. Em absolutos, Sónia Gonçalves triunfou em singulares e em pares senhoras, onde teve a companhia da irmã Adriana Gonçalves. Na categoria C, Silvina Guimarães seguiu o exemplo da colega e saiu vencedora em singulares e em pares senhoras, com Joana Oliveira. A superioridade ficou evidente também na categoria D, que foi vencida por Joana Miranda, que derrotou a colega Maria Moreira na final. A dupla esteve ainda em destaque no torneio de pares, do qual subiu ao primeiro lugar. Em masculinos, Rui Carvalho e Manuel Pinheiro venceram em pares masculinos, enquanto Manuel Pinheiro e Joana Miranda triunfaram em pares mistos.

Voleibol: Juniores do FAC sagram-se vice-campeões regionais O Pavilhão Municipal de Famalicão recebeu, no passado fim de semana, um autêntico duelo de titãs entre as equipas juniores do FAC e da Academia José Moreira, referente à última jornada do Campeonato Regional do Porto. Estava em disputa a vitória final no torneio e o primeiro set foi sintomático do valor das duas equipas, acabando o triunfo por sorrir aos forasteiros por 23-25. O FAC reagiu e logrou sair vencedor dos dois sets seguintes, pelos parciais de 25-20 e 25-19. Os famalicenses entraram melhor no quarto set mas alguns erros comprometeram o resultado, que viria a ser favorável para a Academia José Moreira. O quinto e decisivo set voltou a ser marcado pelo equilíbrio, acabando os forasteiros por vencerem por 13-15. Concluído o Campeonato Regional segue-se a prova nacional, que tem início marcado para o dia 26 deste mês.

Basquetebol: FAC7Crédito Agrícola vence sem dificuldades O FAC/Crédito Agrícola recebeu e venceu o Vitória B por 80-42, em partida referente à 13ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão. O triunfo famalicense nunca foi posto em causa, dadas as dificuldades da jovem equipa vimaranense para criar problemas ao adversário. O FAC/Crédito Agrícola encerra a participação nesta prova em casa do SC Braga, que venceu a Zona Norte e ainda está invicto. Recorde-se que a equipa

de Famalicão está já apurada para a segunda fase. Camadas jovens A equipa masculina de sub-16 deu início à participação na Taça do Minho no passado fim de semana. A equipa famalicense não conseguiu contrariar o poderior do BC Valença e perdeu por 39-75. Já os sub-14 e sub-16 feminino iniciam a competição no próximo fim de semana.

Bilhar: FAC empata com favoritos A equipa B do FAC conseguiu um precioso empate frente ao Centro Norton de Matos de Coimbra, uma das equipas apontadas à subida de divisão, em partida respeitante à 5ª jornada do Campeonato Nacional da 2ª Divisão. Jorge Lopes e Miguel Silva venceram os seus jogos, enquanto Camilo Silva e Carlos Sampaio saíram derrotados. Com este resultado, o FAC B está agora na 5ª posição.

O Riba d’Ave Hóquei Clube (RAHC) agigantou-se, no passado sábado, em casa, frente à União Desportiva Oliveirense, que luta taco a taco com o SL Benfica e FC Porto pelo título nacional. O clube famalicense vendeu muita cara a derrota (2-3) e saiu com um sentimento de que poderia ter saído com pontos do duelo com uma das equipas mais fortes do hóquei patinado português, numa partida em que a dupla de arbitragem foi muito contestada pelos locais. O encontro foi bem disputado e o golo demorou a surgir, pese algumas ocasiões nas duas balizas. Os minutos iniciais demonstraram uma audaz equipa ribadavense, nada resignada por defrontar um candidato ao título, sendo mesmo capaz de criar várias situações de perigo. A quatro minutos do intervalo, Pablo Cancela aproveitou um livre direto para abrir o ativo no Parque das Tílias. O jogo caminhava para o intervalo, não sem antes o RAHC dispor de um livre direto a sete segundos do final da primeira parte. Vítor Hugo “gastou” esse tempo na preparação do remate que viria a embater na barra. No entanto, o cronómetro ficou parado durante a marcação da falta sem que os árbitros e a mesa repusessem a legalidade. A UD Oliveirense aproveitou a passividade coletiva dos ribadavenses e Cancela bisou na partida. O RAHC entrou muito forte no segundo tempo e as oportunidades voltaram a surgir junto da

baliza de Puigbi. Os ferros voltaram a ser madrastos para os anfitriões, num lance em que ficaram a reclamar golo, mas os juízes assim não entenderam. Na resposta, os ribadavenses cometeram a 15ª falta e Cancela voltou a ser letal, completando o hat-trick. Poderia pensar-se que a vitória estaria entregue à equipa de Oliveira de Azeméis, mas a crença dos locais mostrou o contrário. Miccolli reduziu a desvantagem, sendo imitado, pouco depois, por Tiago Pimenta na cobrança de um livre direto. O jogo ficou totalmente em aberto para a reta final, período no qual o RAHC arriscou tudo. No entanto, a UD Oliveirense acordou perante a pressão adversária e segurou a vantagem. Alenquer e Benfica nos 16 avos de final da Taça de Portugal O RAHC já conhece o adversário que irá defrontar nos 16 avos de final da Taça de Portugal. A turma ribadavense terá pela frente o Sport Alenquer e Benfica, atual 10º classificado do Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Zona Sul. O encontro está marcado para o dia 18 de março, no reduto da equipa do distrito de Lisboa. Camadas jovens Na formação, os resultados foram os seguintes: RAHC 15-0 OC Barcelos B (sub-13), OC Barcelos 7-4 RAHC (sub-20). Já em Escolares, a turma barcelense também saiu a ganhar do confronto com os ribadavenses.

Equitação: FAC entra em competição no próximo fim-de-semana O Centro Hípico Trote, em Braga, recebeu mais uma Clínica FAC Dressage. Foram realizados cerca de 14 treinos aos vários conjuntos inscritos no estágio com o treinador João Oliveira Duarte. A preparar a 2ª jornada do Campeonato Regional de Ensino, os conjuntos presentes deram mais um passo para a sua evolução. A próxima atividade está agendada para os dias 11 e 12 de março, no mesmo local. O FAC entrará em competição no próximo fim de semana, em Braga (domingo – Ginnie Palm/Zaire, Daniel Fernandes/Aragonês e Ginnie Palm/Cossaco) e em Alcácer (sábado - Domingos Prates/H2O).


32

MODALIDADES

opiniãopública: 16 de fevereiro de 2017

Prova decorre nos dias 22 e 23 de julho e é a principal atração do plano de atividades do Team Baia

Rali Município Vila Nova de Famalicão na estrada em dois dias

Team Baia apresentou plano de atividades para o presente ano

Maria João Mesquita Nova de Famalicão, que se insere na 10ª edição do Troféu CIN, a A associação famalicense Team principal competição de 2017. A Baia apresentou, no passado do- associação Avemotor – Clube de mingo, na Biblioteca Municipal Eventos Motorizados será parceira Camilo Castelo Branco, o plano de na organização de um evento que atividades para o presente ano, está agendado para os dias 22 e no qual o principal destaque in- 23 de julho e que irá permitir a escide sobre o Rali Município Vila treia de dois carros.

Provas a realizar em 2017 - 6 horas de resistência de karting (18 de março); - 2º Encontro de Clássicos em Riba de Ave (1 de maio); - 3ª Especial de Riba de Ave (3 de junho) - Rali Município Vila Nova de Famalicão (22 e 23 de julho) - 2ª Rampa Mais Louca de Karting (Oliv. S. Maria – 10 de setembro)

O anúncio da realização do rali em dois dias foi a principal novidade da cerimónia de apresentação. Para o presidente do Team Baia, Sérgio Aguiar, este alargamento é merecido para o concelho de Famalicão. “Vamos percorrer os vários pontos do município, estando a pensar realizar sete classificativas em linha, sem repetir nenhuma delas. Faremos oeste de Famalicão no sábado, com quatro classificativas, e sudoeste no domingo, com três classificativas”, explicou. O rali é a principal nota de destaque de um leque alargado de eventos organizados pela associação famalicense e que irá constar no calendário dos amantes dos desportos motorizados de Famalicão e outros pontos do país. Uma situação que coloca o concelho num patamar assinalável do mundo automóvel em solo nacional. “Estes eventos permitem promover o nosso território e trazer pessoas externas ao concelho e incrementar a economia local”, salientou o vereador do Desporto da Câmara Municipal de Famalicão, Mário Passos, considerando imperioso o apoio da autarquia dado que é um município em que “este desporto tem muito aficionados”. Uma paixão que pretende ver estender-se a outros concelhos.

Rui Raimundo presente no Campeonato Nacional de Ralis O jovem navegador famalicense Rui Raimundo estará mais um ano a disputar o Campeonato Nacional de Ralis, inserido no agrupamento Campeonato Nacional de Rali 2 RM (viatura com tração às duas rodas). Rui Raimundo faz dupla com o piloto de Sintra, Daniel Nunes, apontando à vitória em todas as provas do presente ano. “Este ano iremos disputar o campeonato nacional com uma viatura de última geração (Peugeot 208 R2). Os objetivos da equipa são muito precisos e direcionados a um só ponto, a conquista do título nacional. Será com muito orgulho que o símbolo da nossa cidade percorrerá o país e as ilhas tentando o lugar mais alto do pódio”. O campeonato inicia-se no próximo fim de semana, com o Rali Serras de Fafe, prova a contar para o Campeonato Nacional de Ralis e pontuável para a Taça da Europa de Ralis, aguardando-se uma lista de participantes com nomes de elevado nível nacional e europeu.

Pedro Almeida perto da vitória na estreia no Campeonato Gallego

Obras no complexo de ténis já arrancaram Iniciaram-se esta semana as obras para a construção do novo Complexo de Ténis de Famalicão. A intervenção estará a cargo do Ténis Clube de Famalicão (TCF) e irá dotar o espaço de quatro novos campos de ténis de piso rápido. Deste modo, o clube famalicense verá concretizado o desejo de melhorar as condições para a formação da modalidade e ficará ainda habilitado para acolher futuras competições nacionais e internacionais. O município está diretamente envolvido na intervenção, através de um apoio financeiro para esta primeira fase de 240 mil euros, a que se junta a ela-

boração do projeto e a cedência do espaço, por cinco anos renováveis. O presidente do TCF, Miguel Araújo, reconheceu que a obra será “o concretizar de um antigo anseio”, na medida em que irá contribuir para o crescimento do clube e para o fomento do ténis no concelho. A ideia é igualmente defendida pelo edil Paulo Cunha, que frisa ser “importante para a democratização desportiva no concelho, porque aumenta a diversidade de equipamentos desportivos disponíveis em Famalicão, sobretudo na área da formação e da ocupação dos tempos livres dos mais novos”.

EB 2,3 Júlio Brandão arrecada vários prémios O Grupo de Ginástica Acrobática da Escola EB 2,3 Júlio Brandão ganhou prémios na 1ª Competição de Desportos Gímnicos do Desporto Escolar, que se realizou no Pavilhão da EB S. Diogo Bernardes, em Ponte da Barca. A competição reuniu cerca de 200 alunos, que competiram nas modalidades de ginástica acrobática e ginástica de grupo. Os resultados foram positivos em pares femininos de nível 3, no qual salta à vista o 1º lugar de Beatriz Pereira e Joana Marques. Além desta prestação há ainda a realçar as prestações de Sara Costa e Francisca Marinho (4º), Catarina Neves e

Maria João Pinto (5º) e Daniela Costa e Luana Pereira (6º). Ainda neste nível, a escola venceu em pares mistos (João Marques e Maria João Barbosa) e alcançou um 3º lugar (Francisca Machado, Francisca Paredes e Joana Marques). Por fim, de destacar o 1º e 2º lugar dos trios femininos. Carolina Pereira, Bárbara Ferreira e Marta Pinheiro triunfaram, sendo seguidas pelo trio composto por Joana Barroso, Júlia Coutinho e Matilde Oliveira. No nível 2, a vitória sorriu a Vitória Freitas e Rodrigo.

Na prova de estreia de Pedro Almeida no “Troféu Top TenPirelliCastrol” do Campeonato Gallego de Ralis, que teve lugar em Espanha, no passado fim de semana, a dupla famalicense Pedro Almeida/Nuno Almeida esteve próxima de sair vitoriosa no Rali A Coruña. Num rali com classificativas muito características da região - estradas estreitas, muito encadeadas e um asfalto irregular - Pedro Almeida surpreendeu toda a concorrência ao liderar as duas primeiras especiais entre os concorrentes do “Ten Pirelli-Castrol”, acabando por ser penalizado pela irregularidade e sujidade do piso, que provocou uma saída de estrada, caindo para quinto lugar entre as 2 rodas motrizes. Um rude golpe para a prestação, até então brilhante e surpreendente de Pedro Almeida, em ano de estreia numa competição tão exigente e participativa. O azar voltou a bater à porta na terceira classificativa e fez perder a margem confortável que tinha para o restante pelotão. Após o contratempo, a dupla do Renault Clio R3 optou por rodar e ganhar ritmo competitivo. Ainda assim, Pedro Almeida considera ter sido “uma jornada muito positiva, com muito público”, mostrando-se ainda agradado pela participação em especiais noturnas. A próxima jornada do “Campionato de GaliciaRallyes”, competição sob a égide da FederacionGallega de Automobilismo, será disputada na região de Pontevedra a 4 e 5 de março, com a realização do XXIII Rali do Cocido, numa organização da escuderia LalínDeza.

Op 1293  
Advertisement