Page 1

pub

pub

1º PRÉMIO É NAS TABACARIAS SAMPAIO E CENTRAL DE CAMIONAGEM

Milhões de euros distribuidos Três primeiros prémios nos últimos anos Prémios de viagens: 0367 - Nº Premiado com viagem a Paris 8238 - Nº Premiado com viagem a Roma 3203 - Nº Premiado com viagem a Veneza

Habilita-se já à viagem a MADRID este mês... Boa Sorte!!! Efectue as suas apostasde comodamente facilidade de estacionamento na Agência Odivelas - com T.: 252 316 030 Central de Camionagem VN Famalicão... e agora pode Ed. Jardins do Lago - RuadeJosé Augusto Vieira, BlocojáA, Lojatambém 2 habilitar-se na Tabacaria Sampaio na Avenida Narciso Ferreira, nº 43 nesta cidade.

Louro, Nine, Cavalões e Gondifelos são as primeiras a receber a infra-estrutura

Saneamento chega ao Vale do Este P. 9

ANO 18 • Nº 979 DE 9 A 15 DE FEVEREIRO DE 2011 DIRECTOR: JOÃO FERNANDES

www.opiniaopublica.pt

opiniãoespecial

Suspeito do crime está detido e era proprietário de restaurante na cidade

CHINESA SEQUESTRADA EM FAMALICÃO

Automóveis

A Polícia Judiciária libertou, a semana passada, uma mulher de nacionalidade chinesa que estava sequestrada num apartamento em Famalicão há mais de uma semana. No mesmo dia, as autoridades detiveram um homem, também chinês, proprietário

Bomba do Lago Discount assaltada à mão armada

de um restaurante na cidade, considerado o principal suspeito do crime, que ficou em prisão preventiva. O presumível raptor exigia o pagamento de uma dívida de 50 mil euros e as autoridades suspeitam que esteja ligado à máfia chinesa. p.3

Formandos da ACIF confeccionam refeições solidárias

P. 4

p. 1 0

Externato Delfim Ferreira a braços com corte de 26% do Governo p. 8 pub.

opiniãosport: FC Famalicão vence Sousense e isola-se no comando Escola de BTT de Famalicão quer levar modalidade às mulheres

Duas vítimas mortais em acidentes em Ribeirão e Fradelos pp. 8 e 9 pub.


02

pública: 9 de Fevereiro de 2011

espaço aberto

Conhece situações que podem ser retratadas na Objectiva Pública? Envie as suas fotografi fia as, acompanhadas de um pequeno texto com o local e a descrição, para o e-mail: informacao@opiniaopublica.pt ou entregue nas instalações do Opinião Pública, na Rua 8 de Dezembro, nº 214, em Antas.

Agenda

Objectiva Pública

Quarta-feira, 9 19h00 CNO da Escola Secundária Padre Benjamim Salgado (Joane) realiza sessão de esclarecimento sobre ofertas educativas e formativas para adultos, na Junta de Freguesia de Castelões. 21h30 Cineclube de Joane exibe na Casa das Artes o filme “Rio Bravo”, de Howard Hawks, inserido na rubrica “Já não há cinéfilos?!” e com entrada livre.

Quinta-feira, 10 21h30 Mais cinema na Casa das Artes pela mão do Cineclube de Joane, com o documentário “José e Pilar”, de Miguel Gonçalves Mendes.

Sábado, 12 10h00 Bombeiros Voluntários de Riba d’Ave instalam “Quartel Aberto” na freguesia de Delães para darem a conhecer a corporação.

Domingo, 13 9h00-12h30 Associação de Dadores de Sangue de Famalicão promove dádiva de sangue no salão paroquial de Landim, com o apoio dos escuteiros e Grupo Shalom.

De um leitor do OP recebemos, esta semana, esta “Objectiva Pública” referente ao estado me que se encontra a ciclovia de Famalicão. Num concelho onde os amantes do ciclismo e do BTT são cada vez mais, o estado daquela via é sempre visto com um olhar atento por parte de quem a usa. Fica o alerta… pub.

Questão Pública Concorda com a redução do número de deputados na Assembleia da República, defendida pelo ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão? Ana Maria Oliveira

Custódio Oliveira autarca

Não concordo. Se reduzirmos o número de Deputados à Assembleia da República, mantendo o actual sistema eleitoral, exterminamos os partidos mais pequenos. Era uma vergonha democrática. A nossa representatividade parlamentar ficaria reduzida a dois partidos: PS e PSD. É uma ideia demagógica e narcisista que aproveita o espírito que reina na sociedade contra a classe politica para tentar reduzir a qualidade da nossa democracia e instalar um sistema bipartidário. Imaginem uma Assembleia só com os dois partidos do centro, os mesmos que muito contribuíram para o actual estado das coisas. Porque é que não propuseram, por exemplo, a redução do número dos administradores que eles nomearam para as empresas públicas e que ganham fortunas? É que se nos dermos ao trabalho de fazer as contas, vemos que há muito por onde cortar antes de se cortar na democracia.

Maria Augusta Santos

dirigente associativo

professora

É preciso introduzir inovações no sistema político português. Passaram 35 anos sobre a concepção deste sistema político consagrado na Constituição. Nestas três décadas e meia o mundo e o país mudaram muito. É essencial adaptar o sistema político a estas mudanças. Repensar o sistema é ter resposta para a regionalização, para o sistema eleitoral, para a representatividade directa dos deputados, para redefinição territorial tendo em conta os Distritos, para as contradições existentes entre as competências das Juntas de Freguesia e das Câmaras Municipais… Repensar o sistema para o tornar globalmente mais credível e mais próximo dos cidadãos. Falar apenas do número de deputados é pura demagogia e serve apenas para desacreditar ainda mais a política.

A Assembleia da República é um órgão de soberania consagrado na nossa Constituição, constituída por 230 deputados eleitos por sufrágio universal e directo dos cidadãos eleitores recenseados no território nacional e no estrangeiro. Compete-lhe fazer e aprovar as leis, ao mesmo tempo que se assume como órgão por excelência de fiscalização do Governo e como local privilegiado para os grandes debates políticos a nível nacional. Assim, considero inquestionável e inequívoca a relevância da Assembleia da República para o nosso regime político e para a democracia. Ora, a avaliação do desempenho deste órgão não pode e não deve centrar-se no número de deputados – considero uma falsa questão. Acresce que equacionar este debate em função de supostas exigências orçamentais e de racionalização e moralização da despesa pública – como alguns actores políticos pretendem fazer passar essa mensagem para a opinião pública – parece-me uma posição demagógica e populista, dissociável de debates políticos sérios e credíveis. Há que pensar maduramente nos riscos que uma solução como a que é proposta traria para a representatividade no Parlamento da diversidade regional que caracteriza o nosso País, bem como para a pluralidade ideológica, de opinião e para o debate, decorrente das dificuldades acrescidas para os partidos políticos mais pequenos em eleger os seus representantes. Como corolário de todas estas considerações, não vejo vantagens na redução do número de deputados na Assembleia da República; considero, isso sim, que é necessária uma discussão abrangente, séria e construtiva centrada no sistema eleitoral.


cidade

pública: 9 de Fevereiro de 2011 3 pub

Principal suspeito do crime é comerciante com restaurante na cidade

Chinesa raptada uma semana em Famalicão A Polícia Judiciária (PJ) libertou, na quarta-feira da semana passada, uma mulher de nacionalidade chinesa que estava sequestrada num apartamento em Famalicão há mais de uma semana. No mesmo dia, as autoridades detiveram um homem, também chinês, considerado o principal suspeito do crime, que ficou em prisão preventiva. O suspeito é dono de um restaurante em Famalicão. A vítima é uma empresária chinesa de 41 anos de idade que foi raptada com um pedido de resgate de 50 mil euros, correspondente a uma dívida relacionada com jogo ilegal. Segundo a Directoria do Norte da PJ, a mulher terá sido “violentamente interceptada”, no dia 25 de Janeiro, quando regressava a pé à sua residência e logo introduzida num automóvel, propriedade do suspeito, onde, depois de aproximadamente uma hora de viagem, “foi ameaçada de morte e amordaçada”. De seguida, “foi amarrada a uma árvore, numa zona de mato afastada de qualquer urbanização”. Permaneceu nessa situação por um período aproximado de 20 minutos e depois foi desamarrada da árvore e novamente metida no automóvel do detido, que a transportou até à zona de Famalicão, “onde a colocou sob sequestro num apartamento” até quarta-feira da semana passada, dia 2 de Fevereiro, quando foi resgatada por elementos da Judiciária, “em bom estado de saúde, apesar de todas as privações e ameaças”. A mulher terá sido raptada “num plano de constrangimento de terceira pessoa ao pagamento de dívida alegadamente existente a crédito do arguido”, no valor de 50 mil euros. Aquando da intervenção da PJ em Famalicão, o presumível raptor, que seria o credor da dívida, aguardava que o marido da vítima, também empresário, lhe entregasse a referida verba, mas as autoridades conseguiram resgatar a chinesa “sem incidentes de maior”, depois de o marido ter denunciado a situação às autoridades.

Na operação de resgate estiveram envolvidos vários operacionais da PJ do Norte, tendo sido detido o principal suspeito, um comerciante chinês de 43 anos, proprietário de lojas e de restaurantes na região do Minho e também com negócios em Espanha. É dono do restaurante Jardim Oriental, situado na Rua António Sérgio (próximo da esquadra da PSP), e de uma loja de roupa em Famalicão. O homem é o presumível autor de crimes de rapto e sequestro da cidadã chinesa e depois de ouvido no Tribunal de Vila do Conde, aguarda julgamento em prisão preventiva. Entretanto, dois dias depois, na sexta-feira, a Judiciária anunciou a detenção de mais dois homens por presumível co-autoria do rapto. Os detidos são um segurança português, de 42 anos, e um estudante de 17, sendo que este é filho do principal suspeito. Segundo a PJ, o rapaz, além de ter participado directamente no rapto da vítima, terá sido também “o principal responsável pela guarda da mesma” durante todo o período em que esteve sequestrada. O mais velho fica também em prisão preventiva, ao passo que o jovem vai aguardar julgamento em prisão domiciliária. O principal suspeito deste caso ostenta sinais exteriores de riqueza e é conhecido, sobretudo, por empréstimos usurários (com juros de 20 a 30% ao mês), bem como pelo uso de métodos característicos de grupos mafiosos, razão pela qual é temido no seio da comunidade chinesa. No decorrer da operação, a PJ apreendeu-lhe uma viatura de marca Mercedes no valor de 100 mil euros. É a primeira vez, em Portugal, que uma pessoa conotada com as máfias chinesas é detida em flagrante delito num crime de rapto. Os investigadores procuram agora perceber se este é apenas um caso isolado ou se trata antes de uma manifestação da actuação das famosas máfias orientais.

Rotary premiou melhor aluna da EB 2,3 Júlio Brandão O Rotary Club de Famalicão procedeu, no passado dia 27 de Janeiro, à Entrega do Prémio de Mérito Escolar, que é atribuído todos os anos e que visa premiar o melhor aluno da Escola EB 2,3 Júlio Brandão. Nesta iniciativa, que se reportou ao ano lectivo 2009/2010, a aluna premiada foi Patrícia Isabel Tinoco Araújo. A cerimónia contou com a presença da comunidade rotária famalicense, dos familiares da aluna premiada e de Fernanda Costa, directora do agrupamento de escolas Júlio Brandão. O Rotary Club de Famalicão desejou a continuidade dos excelentes resultados escolares e comportamento exemplar à aluna Patrícia Araújo.

pub


pública: 9 de Fevereiro de 2011

cidade

Numa parceria com a cantina social da Associação Dar as Mãos

Encontro de formação em Famalicão

Formandos da ACIF confeccionam refeições para carenciados

Instituições sociais da igreja desafiadas a conservar identidade cristã

Cristina Azevedo Os formandos do curso técnico de Cozinha/Pastelaria do Centro de Formação da Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF) estão a colaborar com a Associação Dar as Mãos no fornecimento de refeições às pessoas que recorrem à cantina social desta instituição. A iniciativa surge no âmbito da primeira “Actividade Integradora” do curso, sendo que em quatro dias (28 de Janeiro, 2, 8 e 16 de Fevereiro) são os formandos que confeccionam e servem as refeições, constituídas por uma sopa, uma sandes e uma sobremesa. “Em vez de confeccionar, no fim degustar, e provavelmente algumas coisas irem parar ao lixo, entendeu-se por bem dar aproveitamento a saída às iguarias que eles vão confeccionando”, explicou ao OP, António Igreja, formador do curso, acrescentando que a actividade é também importante para os formandos colocar em prática os conhecimentos adquiridos. No passado dia 2, o OP visitou o Centro de Formação da ACIF e acompanhou a preparação da refeição que iria ser entregue, ao final da tarde, à Associação Dar as Mãos. Os 15 adultos que frequentam o curso preparavam, nesse dia, uma refeição para 60 pessoas, constituída por uma sopa de legumes, uma sandes de omeleta com salsicha e um queque de laranja. “Nos primeiros contactos que foram feitos, apontaram para 40 pessoas; no primeiro dia pediram para aumentar para 45; hoje já vamos preparados para 60 pessoas”, conta António Igreja, para quem isso não deixa de ser “alarmante porque é sinal de que mais pessoas recorrem

A mesa que presidiu ao encontro

O arciprestado de Famalicão promoveu, na passada sextafeira, um Encontro de Formação destinado às direcções, conselhos fiscais e funcionários dos Centros Sociais Paroquiais, assim como a outros agentes sociais de inspiração cristã, nomeadamente aos colaboradores da Santa Casa da Misericórdia famalicense. O encontro, realizado no Centro Pastoral, teve como orador o padre José Maia, ex-presidente das IPSS’s e desde sempre ligado à Pastoral Social da Igreja, contando também com a presença de monsenhor Manuel Joaquim, delegado da Pastoral Social no arciprestado, e do arcipreste padre Mário Martins. O padre José Maia começou por fundamentar e explicar a Pastoral Social da Igreja através do recurso a inúmeros textos bíblicos que justificam plena e claramente tal missão. A este propósito disse que a Igreja tem como missão “dar vez a quem não tem vez”, isto é, “deve ser a estalagem onde se tratam as feridas dos que sofrem”, onde “o outro é a nossa metade” e onde somos convidados “a dar nós de comer a quem tem fome”. O orador abordou ainda outras questões, como a relação de cooperação existente entre a Pastoral Social da Igreja e o Estado, frisando que “as instituições de cariz social da Igreja devem manter a sua identidade própria, isto é, uma identidade cristã, sem deixar que as exigências do Estado as descaracterizem”. Já o arcipreste Mário Martins sublinhou que “para muitos daqueles de quem cuidamos diariamente nas nossas instituições, nós somos a única esperança para sentir e viver o amor humano e divino, somos o único reflexo visível e verdadeiro do rosto misericordioso de Jesus, somos o testemunho vivo Daquele que Se deu e Se dá até ao fim”.

CONSELHO EDITORIAL: Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes.

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95)

àquela associação”. Os custos são totalmente suportados pela ACIF e António Igreja sublinha que quem idealizou a actividade foram os formandos. “Foram eles que elaboraram a ementa e que fizeram a prospecção de preços para comprar os produtos”. Os formandos são na maior parte desempregados, que agora procuram outra oportunidade profissional. É o caso de Henrique Azevedo que, entre a azáfama das panelas, confessa ter boas expectativas no que concerne ao curso e ao retorno ao mundo do trabalho. Já quanto à actividade solidária, a resposta surge prontamente: “saber que estamos a ajudar o próximo é uma alegria, por um lado, e um orgulho muito grande, por outro”. Noutro local da cozinha encontramos Marisa Silva, a embalar as

Cerca de uma centena de trabalhadores da rede de supermercados Freitas manifestaram-se, na passada quartafeira, dia 2, em frente ao Tribunal Judicial de Guimarães para exigir a rápida nomeação de um administrador de insolvência para a empresa. Os trabalhadores afirmam que receberam, em Dezembro, garantias do advogado da empresa de que um administrador da insolvência ia ser rapidamente nomeado, “mas já lá vão quase dois meses e nada”, lamentou à Agência Lusa Sérgio Pinto, funcionário da Freitas. Os funcionários garantem não receber salários desde Outubro, também não podem trabalhar nem têm subsídio de desemprego enquanto durar esta situação. Dois processos de insolvência têm andado entre os tribunais de Famalicão e Guimarães: um primeiro, feito pela

Feliz Manuel Pereira António Jorge Pinto Couto

EMBALAGEM E ETIQUETAGEM:

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS:

INTERNET

Francisco Araújo

www.opiniaopublica.pt

Almeida Pereira - Operador de Marketing e Impressão Documental, Lda Parque Industrial do Mindelo Vila do Conde

TÉCNICOS DE VENDAS:

CONTACTOS Redacção:

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

20.000 exemplares, nº 979

DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL

OPINIÃO: António Cândido Oliveira, Avelino REDACÇÃO: informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611), Magda Ferreira (CPJ 4625) e Sofia Abreu Silva (CPJ 10952).

Leite, Carlos Sousa, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Silva Lopes, João Casimiro, Joaquim Loureiro, Luís Paulo Rodrigues, Miguel Moreira Silva, Paulo Cunha e Vieira Pinto.

GERÊNCIA: João Fernandes DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022),

CHEFE DE REDACÇÃO:

Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

própria empresa junto do Tribunal de Famalicão e que foi indeferido em Guimarães; e outro, pedido por um credor, a Cais 21 Lda., que o juiz de Guimarães decidiu agora enviar para Famalicão, por causa da mudança de sede social da empresa. Entretanto, quase uma centena de trabalhadores suspendeu este mês o contrato de trabalho para poder começar a receber o equivalente ao subsídio de desemprego ou trabalhar em outro lado enquanto a situação se resolve. Alguns funcionários estão ainda a considerar despedirem-se com justa causa. A rede de supermercados Freitas, com lojas em Joane e Avidos e um Centro de Distribuição em Avidos, fechou portas no dia 17 de Dezembro, deixando na “incerteza” cerca de 240 trabalhadores. Estrada Nacional, 14 - Maia

Jorge Alexandre

comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

PROPRIEDADE E EDITOR: Carla Alexandra Soares, Pedro Silva.

veja a reportagem www.famatv.pt

Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - Apartado 410 4760-016 VN de Famalicão

APOIO À REDACÇÃO:

Magda Ferreira (CPJ 4625) magda@opiniaopublica.pt

GRAFISMO:

sobremesas, um processo não menos importante e, também ele, da responsabilidade dos formandos. “Fomos nós que idealizamos o símbolo e frase que está nas etiquetas que acompanham os embrulhos, sito é, ‘ajudar compensa… nós acreditamos’”, conta Marisa, que trabalhava numa pastelaria antes de o desemprego também lhe bater à porta. Agora, decidiu apostar na formação profissional, sendo que o curso atribuiu uma carteira profissional de técnico de cozinha/pastelaria e o 12º ano. E, na opinião de Eduardo Gonçalves, mediador do curso, não dará o seu tempo por mal empregue já que “a hotelaria, cozinha e restauração é das áreas, que em termos de formação profissional, tem mais saída profissional”.

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE:

EDITOR DE TURNO:

jfernandes@opiniaopublica.pt

Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

Os formandos prepararam refeições para 60 pessoas

Trabalhadores do Freitas exigem administrador de insolvência pub

FICHA TÉCNICA

Cristina Azevedo

4

EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

Serviços Administrativos: Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673

IMPRESSÃO:

DEPÓSITO LEGAL: 48925/91

Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, SA


publicidade

Estamos ao seu dispor de

pĂşblica: 9 de Fevereiro de 2011 5

Segunda a Domingo das 9h00 Ă s 21h00


6

pública: 9 de Fevereiro de 2011

cidade

Numa iniciativa da LIPAC

Opinião é do presidente da Associação Industrial do Minho

Famalicão comemorou o Dia do Interventor Comunitário No passado dia 29 de Janeiro, a Liga de Profilaxia e Ajuda Comunitária (LIPAC) comemorou o Dia do Interventor/Mediador Comunitário, na sua sede provisória, em Calendário Silva Marques, presidente da Direcção da instituição, começou por explicar aos presentes a importância deste dia bem como de todas as mais-valias que decorrem da criação nas freguesias de Núcleos de Intervenção Comunitária (NIC), “como forma de se identificarem e fortalecerem os vários vectores onde a comunidade se envolve”. Na cerimónia, contou com a presença de várias figuras representativas da comunidade, que falaram da sua vivência comunitária. “Através dos seus depoimentos tivemos a oportunidade de ouvir o quanto estas pessoas significativas (professores, advogados, médicos, enfermeiros, gestores associativos, entre outros), ao longo do tempo, vêm contribuindo para a melhoria do bem-estar comunitário”, sublinha a LIPAC em nota

Políticas que promovam a competitividade precisam-se

à imprensa. Seguiu-se a entrega de diplomas aos técnicos que já estão a trabalhar na área das Deficiências, agora mais sensibilizados para puderem trabalhar na área da Deficiência Social ao terem concluído o IV e o V Curso de Interventores. O vereador Mário Passos, em representação da Câmara Municipal, agradeceu “todo um trabalho invulgar de uma associação que já tem nome a nível internacional”, referindo que, para além das suas obrigações como vereador, consegue ainda dar o contributo como vice-presidente da Direcção e Director da Formação da LIPAC. Mário passos garantiu que o executivo camarário não iria cortar aos subsídios, pelo contrário e na medida do possível, seriam aumentados, o que foi saudado veementemente pelos presentes. O Dia do Interventor Comunitário terminou com um lanche-convívio, onde o bolo de aniversário foi saudado por todos.

António Marques (ao centro) está preocupado com a falta de liquidez das empresas

Carla Alexandra Soares “É urgente apontar caminhos e soluções para as empresas do distrito”. A afirmação é do presidente da Associação Industrial do Minho (AIMinho) feita no habitual almoço de início de ano com a comunicação social. Com o objectivo de fazer o balanço de 2010 e apontar objectivos para este ano, o encontro decorreu na quintafeira da semana passada, no Clube do Empresário, em Braga. Sem fazer muitas críticas às políticas do actual governo, ao contrário do que, de resto, aconteceu nos anos anteriores, o presidente da AIMinho, numa intervenção mais optimista, quis apontar caminhos para a sobrevivência das Pequenas e Médias Empresas do Minho. António Marques voltou a dizer que se vivem momentos preocupantes na economia mundial e que os grandes problemas das empresas são a falta de liquidez e a procura quer interna, quer externa. Assim, a Associação defende que o Estado tem que desenvolver políticas “mais assertivas para promover a competitividade”, por forma a inverter o actual cenário de três encerramentos de empresas por dia, tal como aconteceu o ano passado no distrito. “A melhor medida que podia tomar era pagar a tempo e horas, pois evitaria a descapitalização de muitas empresas e promovia a sua capacidade de investimento”. Para além de todos os graves problemas que marcam o futuro da economia mundial, europeia e nacional, o responsável sublinhou ainda a urgência de melhorar o funcionamento da Justiça, da Segurança Social e reduzir a burocracia com que se deparam as empresas. As-

LIPAC celebrou a passagem de mais um aniversário

sim, António Marques alerta que existe um novo problema e que todos se devem unir para a sua resolução, sublinhando estar preocupado com a falta de seriedade para discutir o estado social português. “Hoje temos uma situação muito complicada e nova que tem necessidade de respostas que nunca foram previstas até hoje. Os empresários estão perante incertezas, perante factos que nunca viram. O que é que o Estado pode fazer e deve fazer, o que é que nós todos podemos fazer para a competitividade?”. Estando convicto de que se cada um fizer a sua parte, daqui a um ano as coisas vão estar melhores e vão ser criadas mais e melhores empresas, “que sejam capazes de se afirmar no contexto de concorrência internacional”, António Marques assegurou que a AIMinho está disposta a fazer a sua parte. “Por um lado está preocupada em fazer a sua parte bem feita, desenvolvendo projectos, aplicando convenientemente os fundos comunitários disponíveis com resultados, com impactos que são perfeitamente escrutinados e perfeitamente visíveis”, afirmou o responsável que acredita em melhores empresas e melhores empresários. Neste âmbito sublinhou os programas “QI PME Norte”, Ousar e Minho Internacional que começaram a ser desenvolvidos o ano passado e mostram já resultados. No primeiro caso envolveu 14 associações empresariais do Norte, com intervenções em 800 PME’s, que representam nove mil trabalhadores e 1,2 milhões de euros de facturação, sendo que permitiu, igualmente, formação em gestão a 425 empresários. veja a reportagem www.famatv.pt

pub pub

ELP-Electricidade: qualidade garantida há 16 anos A empresa ELP- Electricidade de Élio Amorim está a assinalar 16 anos numa evolução positiva, sendo, inclusive, certificada pela norma ISO 9001 desde 2006. No capítulo da electricidade, a empresa ELP garante múltiplos serviços, tipo “ chave na mão”, para que o cliente esteja descansado e não se preocupe com nada. A ELPElectricidade de Élio Amorim trata de qualquer assunto relacionado com a EDP, tais como: execução de ramais eléctricos (baixadas), aumentos de potência e alterações de local de contador, trata igualmente da certificação de instalações junto da CERTIEL. Segurança, inovação e qualidade são as palavras certas para definir esta empresa que é já uma referência

para quem prefere um serviço tecnicamente bem realizado e com garantia. ELP - Élio J. C. Amorim, na Rua Ernesto Carvalho Edifício Itá-

lia, Loja 5, 4760-143, Famalicão. Contactos: Telefone/fax: 252 374 212 e telemóvel 965432255. Email: elioamorim.pt@gmail.com


cidade

pública: 9 de Fevereiro de 2011 7 pub.

Deputado do CDS reuniu com responsáveis do ensino particular

Durval Tiago Ferreira ouviu escolas famalicenses O deputado famalicense do CDS-PP, Durval Tiago Ferreira, reuniu-se, no passado dia 2, na Assembleia da República, com representantes dos estabelecimentos de ensino particular e cooperativo com contratos de associação e com intervenção pedagógica no concelho de Famalicão. Em causa estão a Didáxis de Riba de Ave, a Didáxis de Vale S. Cosme, o Externato Delfim Ferreira, o Instituto Nun’Alvres e o Externato Infante D Henrique. Segundo nota à imprensa do próprio deputado, estas escolas quiseram transmitir ao deputado famalicense as suas preocupações quanto à aprovação do Decreto-Lei que altera o regime de financiamento do ensino particular e cooperativo, estabelecendo cortes nos apoios financeiros. Durval Tiago Ferreira relembrou que “o CDS-PP está solidário com a

contestação que o ensino particular e cooperativo está a promover”, afirmando que “por detrás desta reforma, que afecta mais de 50 mil alunos, está o preconceito ideológico socialista contra o ensino particular e cooperativo e a necessidade de rentabilizar o investimento brutal na Parque Escolar EPE, cuja dívida já atinge o montante de 2 mil milhões de euros”. Os responsáveis daquelas escolas apontaram os problemas decorrentes dos cortes nos apoios e apresentam propostas de alteração do diploma. Quanto ao financiamento, defendem que o diploma deve ser alterado no sentido de consagrar um “mecanismo transitório de financiamento”, permitindo que cada escola se adapte ao novo modelo de financiamento. No que respeita à rede escolar, advogam que o Decreto-Lei

deve assegurar a “manutenção do contrato de associação até à conclusão do percurso escolar das turmas abrangidas pelo contrato e não apenas até à conclusão do ciclo de ensino”. Quanto à reestruturação do quadro de pessoal docente, defendem que “o Estado deve assumir a responsabilidade pelo pagamento das indemnizações e compensações legalmente devidas aos docentes despedidos”. Por último, advogam que, para o próximo ano, o valor anual por turma “deve ser igual ao custo com as turmas de nível e grau equivalentes das escolas do Estado e não igual ao custo das turmas dos cursos profissionais”. Defendem ainda que o diploma deve fixar o princípio de um “financiamento diferenciado em função da estrutura do pessoal docente de cada estabelecimento de ensino”.

Voluntários Time4U apoiam campanha solidária

Jovens da Bolsa de Voluntariado Juvenil Famalicense, Time4U, apoiaram a Campanha Solidária a reverter para a Associação Teatro Construção, que decorreu no pas-

sado dia 3, num hipermercado em Famalicão. Esta campanha tinha como objectivo a angariação de alimentos a favor da instituição, apoiando o quotidiano dos seus utentes. Entretanto, os jovens voluntários da Time4U também participaram na “Volta do Voluntário”, inaugurada a 3 de Dezembro de 2010 e que irá percorrer as 27 capitais da União Europeia, estando nestes dias de passagem por Lisboa. Esta Iniciativa foi criada tendo como principal objectivo a divulgação do Ano Europeu do Voluntariado junto dos cidadãos, valorizando o trabalho voluntário e reflectindo sobre os desafios que se colocam ao exercício desta actividade. Os jovens famalicenses, não querendo perder a oportunidade de participar nesta iniciativa, deslocaram-se no passado dia 5 de Fevereiro a Lisboa, onde vivenciaram de perto outras realidades, participando em workshops, conferências, entre outras actividades relacionadas com o Voluntariado.

Orfeão Famalicense comemora 95 anos O Orfeão Famalicense comemora na próxima sexta-feira, dia 11, os 95 anos da sua fundação. O programa iniciase com uma missa, pelas 19 horas, na Igreja paroquial de Gavião, solenizada pelo Orfão. Segue-se um jantar com orfeonistas, suas famílias e personalidades convidadas. As celebrações prosseguem no sábado à tarde com romagem a vários cemitérios.

Secundária Camilo debateu pena de morte

No dia 21 de Janeiro, os formandos do Curso EFA Secundário de Certificação Escolar, da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, dinamizaram a sua primeira Actividade Integradora com o tema “Pena de Morte”. Assim, procuraram adquirir e desenvolver um trabalho transversal de pesquisa e reflexão sobre o temal. Para tal, os formandos criaram alguns cenários de execução e encenaram cinco tipos de execução de pena de morte, precedidos de um debate com os convidados Abel Guimarães Fernandes e Luís, advogados que esclareceram a importância do tema e suas implicações na sociedade.

Arciprestado promove encontro de catequistas A Equipa Arciprestal de Catequese de Famalicão realiza, no próximo sábado, dia 12, a partir das 14 horas, mais um Encontro de Catequistas. Trata-se de um momento de formação, organizado por ateliês, destinado a todos os catequistas do arciprestado. Este ano a Equipa Arciprestal decidiu desdobrar o encontro em dois locais. Assim, no Centro Pastoral de Famalicão a formação será para catequistas provenientes das paróquias das zonas pastorais de Famalicão, Louro e Ribeirão. Já no Centro Pastoral de Riba d’Ave destina-se a catequistas provenientes das paróquias da zona de Joane e da zona Este.


8

pública: 9 de Fevereiro de 2011

freguesias

Líder do CDS/PP reuniu com as escolas do distrito de Braga

Paulo Portas critica cortes no ensino particular O líder do CDS/PP esteve, na passada sexta-feira, em Famalicão e visitou o Externato Delfim Ferreira, em Riba d’Ave, onde reuniu com as direcções de escolas do distrito de Braga que têm contrato de associação com o Estado. Recorde-se que o Ministério da Educação e os estabelecimentos de ensino particular e cooperativo continuam sem chegar a entendimento relativamente à revisão do financiamento a estas escolas. Na base do conflito estão os cortes por parte do Governo que chegam, em alguns casos, aos 30%. Em Riba d’Ave, Paulo Portas disse que não compreende estes cortes do Estado a meio do ano lectivo e falou em destruição de ensino de qualidade. “Quando há tanta instabilidade provocada por medidas mal pensadas nas escolas, nomeadamente junto dos professores, estar a dar cabo de instituições com quem o Estado fez um contrato, que dão o serviço de educação a alunos na sua maioria

desfavorecidos, com bons resultados, onde os professores têm carreiras estáveis, é destruir o bom ensino”. Portas considera que os cortes significam igualmente estar a lançar para o “desemprego professores e funcionários que têm dezenas de anos de trabalho”. O líder do CDS-PP alega que não está a pedir privilégios para ninguém, porque os sacrifícios devem ser para todos, “mas não é possível que os cortes no Ministério da Educação sejam de 9,5% e nos contratos de associação sejam de 26 e 30%. Quer dizer que há uns que são menos iguais que os outros”, apontou. E xte rnato De lf im Fe rre ira s o f r e c or t e d e 2 6 % No encontro com Paulo Portas estiveram vários responsáveis pelas escolas do distrito de Braga que têm contrato de associação com o Estado, como o Externato Delfim Ferreira, Didáxis, Instituto Nun’Alvres e Alfacoop. Ao OPINIÃO PÚBLICA, Josias

Acidente em Ribeirão provoca um morto

Jorge Humberto

Sofifiaa Abreu Silva

Paulo Portas cumprimenta Aurélio Fernando, director do Externato Delfim Ferreira

de Alvim Barroso, director pedagógico do Externato Delfim Ferreira, descreveu que no caso concreto daquele estabelecimento, o corte será de 26%. Este responsável fala assim numa situação muito difícil: “não há nenhuma empresa que

sobreviva a um corte tamanho, ou endividamo-nos, o que já não podemos porque o crédito à banca é muito complicado, ou fechamos, o que não podemos fazer também, porque o nosso dever público é muito alto”. Josias Barroso lembra que o

Externato é uma escola que está há 36 anos a fazer serviço público e que profissionalizou todos os seus professores, sendo que quase todos estão no topo da carreira. Na verdade, no Externato os professores já estão a receber menos 15% do seu vencimento, “ na esperança que esta seja uma situação temporária”. “Ninguém gosta que as regras mudem a meio do ano, isto é muito complicado. Nós temos um financiamento ao nível do salário que pagámos, sem falarmos na manutenção”, contabiliza o director pedagógico. Actualmente o Externanto Delfim Ferreira tem 1200 alunos com contrato de associação, sendo que 600 estudantes recebem apoio da Acção Social. “Somos uma escola pública, tempos ainda perto de 30 alunos com Necessidades Educativas Especiais, algumas profundas. Somos uma escola de inclusão, se temos ou não qualidade, as pessoas é que sabem, mas se não tivéssemos as pessoas não nos procuravam”, defende.

Presidente da Câmara visitou obra e garantiu novo apoio

Lar do Centro Social de Pousada pronto em Maio

Uma mulher de 54 anos morreu, na manhã de ontem, terça-feira, vítima de um acidente de viação, na Estrada Nacional 14, em Ribeirão. A mulher, residente em Ribeirão, conduzia um motociclo, quando foi colhida por um camião, no cruzamento com a Avenida 3 de Julho, pouco passava das oito horas da manhã. Segundo informações do condutor do veículo pesado prestadas à GNR, a condutora do motociclo terá ultrapassado o pesado pela direita sendo colhida por este quando, precisamente, mudava de direcção para a Avenida 3 de Julho. “O condutor não se apercebeu do ciclomotor que circulava à sua direita e ao virar para o interior de Ribeirão embateu no mesmo, que ficou debaixo do rodado”, disse ao OP, no local do sinistro, Pedro Carvalho, do Destacamento de Trânsito da GNR. Ao local do acidente acorreram os Bombeiros da Trofa e a Cruz Vermelha de Ribeirão, bem como uma patrulha da GNR. Foi também um início de manhã difícil para quem circulava na Nacional 14, entre Famalicão e Trofa, já que o trânsito esteve bastante condicionado durante mais de duas horas.

O novo edifício do Centro Social de Pousada de Saramagos deve estar concluído em breve. A obra foi visitada pelo presidente da Câmara de Famalicão, Armindo Costa, na tarde de segunda-feira, e o edil prometeu novo apoio financeiro do município. O edifício foi construído no terreno da antiga residência paroquial, na parte alta da freguesia pousadense, contando com uma vista privilegiada sobre a zona. “Uma obra bonita, num lugar extraordinário. Fica junto à Junta de Freguesia, à Igreja, penso que isto é o centro da freguesia”, declarou o presidente da Câmara, depois de visitar a obra, que sublinhou ser “necessária”. Com três pisos, o edifício apresenta linhas simples e onde sobressai o granito e a cor branca, oferecendo ainda uma óptima exposição solar. Vai albergar as valências de centro de dia para 30 utentes; lar de idosos com 15 quartos; e Serviço de Apoio Domiciliário para 50 utentes. A construção deste novo edifício do Centro Social de Pousada de Saramagos conta com uma comparticipação financeira estatal através do PARES – Programa de Alargamento da Rede de Equipa-

António Freitas

Pedro Alexandre Silva

Magda Ferreira

Armindo Costa elogiou o edifício e a sua localização

mentos Sociais no valor de quase 540 mil euros, e também já mereceu um apoio de 50 mil euros da Câmara de Famalicão. Contudo, o seu custo total – que inclui aquisição de terrenos, alterações ao projecto e equipamento da cozinha e lavandaria – é muito superior, ultrapassando 1 milhão e100 mil euros, pelo que a restante verba está a cargo da instituição. “Financeiramente nós temos cumprido, passo a passo, e vamos ficar agora com uma falta de cerca de 300 mil euros”, adiantou o padre José Carlos Barbosa, pároco de Pousada de Saramagos e presidente da direcção do Centro Social. Para fa-

zer face a este valor, a instituição está ainda a decidir o que fazer, sendo a hipótese mais viável o recurso a um empréstimo bancário, além de contar ainda com mais ”um ou outro donativo”. A direcção quer evitar o recurso à população da freguesia, a quem já foi pedido, o ano passado e este ano, que apoiasse as obras na igreja, cujo custo ascendeu aos 60 mil euros. “Vamos tentar não bater à porta das pessoas duas vezes”, disso o pároco. O presidente da Câmara garantiu que a autarquia dará novo apoio financeiro a esta obra: “A obra vai concluir-se e a Câmara vai dar aqui mais uma ‘ajudazinha’. Depois, as

pessoas, incentivadas pelo esforço da Câmara, também vão dar mais uma ajuda. O povo é muito generoso e isto vai ser feito”. A obra deve estar concluída no próximo mês de Maio e só depois serão abertas as inscrições para os utentes. “Vamos tentar arrancar até meio do ano, embora talvez parcialmente: vamos deslocalizar primeiro o SAD, depois ir preenchendo o lar e julgo que no fim do ano estaremos a 100%”, refere o padre José Carlos, acrescentando que com esta obra, a instituição “fecha o ciclo de todas as valências, do berçário até ao lar de terceira idade”. “Várias pessoas têm falado, mas ainda nem temos processos de candidatura abertos, porque julgo que não seria muito ético. Quando a estrutura física estiver completa, vamos abrir as candidaturas, quer para utentes, quer para funcionários”, declarou o padre José Carlos, acrescentando que a nova estrutura vai empregar 23 pessoas, sendo que cerca de uma dezena serão transferidas do outro edifício da instituição, onde funciona a creche, o jardim-de-infância e o SAD. veja a reportagem www.famatv.pt


pública: 9 de Fevereiro de 2011 9

freguesias

Um homem de 64 anos teve morte imediata, quando foi atropelado por uma máquina retroescavadora, com a qual trabalhava, junto à igreja de Fradelos, na tarde da passada sexta-feira, dia 4. José Carvalho estaria a aguardar que a retroescavadora fosse reparada, quando esta terá começado a andar sozinha, acabando por atropelá-lo mortalmente. Na altura do acidente, ninguém conseguia explicar como é que a máquina se tinha deslocado sozinha, nem mesmo o técnico que iria proceder à sua reparação, que se encontrava no local, e que ainda terá visto a máquina a mover-se, embora só pouco depois, quando a desligou, é que se apercebeu que José Carvalho tinha sido apanhado pela mesma. De resto, depois de atropelar o sexagenário, a retroescavadora continuou a andar, só parando quando embateu nuns automóveis que se encontravam estacionados naquele local. No socorro à vítima estiveram a Cruz Vermelha de Ribeirão e os Bombeiros Voluntários Famalicenses, com duas viaturas e oito homens, que ainda tentaram uma reanimação da vítima, sem sucesso. A GNR de Famalicão esteve no local para registar o acidente.

Despiste provoca dois feridos graves em Vermoim Dois feridos graves foi o resultado de um acidente de viação ocorrido, na passada segunda-feira, em Vermoim. Tratou-se de um despiste de um motociclo, cerca das 14h50, junto à Igreja de Vermoim, que provocou ferimentos num homem com 60 anos e numa mulher com 50 anos. Ambos foram transportados ao Hospital de Famalicão. No socorro às vítimas estiveram os Bombeiros de Famalicão, com duas ambulâncias e quatro homens, e ainda a VMER de Guimarães.

Saneamento chega a Louro, Nine, Cavalões e Gondifelos Cristina Azevedo “Não prometemos muito, mas tudo aquilo com que nos comprometemos, fazemos”. A frase é do presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, e foi proferida na cerimónia de assinatura do auto de consignação da construção da primeira fase da rede de saneamento do Vale do Este, realizada na passada segunda-feira, na Junta de Freguesia do Louro. A rede de saneamento básico do Vale do Este, que vai servir 11 freguesias da zona norte-poente do concelho, vai drenar os esgotos domésticos para a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Gondifelos, entretanto construída pela empresa Águas do Ave. Nesta primeira fase, a rede será instalada nas freguesias de Nine, Louro, Cavalões e Gondifelos, tendo uma extensão de 35.420 metros, para servir uma população estimada em 6240 habitantes. A obra, adjudicada à empresa famalicense Armindo Fernandes Gomes, Lda, está orçada em mais de 1,3 milhões de euros e tem um prazo de execução de um ano. A segunda fase já tem os projectos prontos, faltando apenas o lançamento dos respectivos concursos públicos, o que deverá acontecer ainda neste primeiro semestre de 2011. Contemplará um investimento de mais de um milhão de euros, em 23.144 metros de rede nas freguesias de Arnoso Santa Maria, Mouquim e Jesufrei,

António Freitas

Trabalhador morre atropelado por retroescavadora

Construção da primeira fase da rede do Vale do Este já arrancou

Armindo Costa assina o auto de consignação da obra

onde servirá uma população estimada em 3.700 habitantes. Para mais tarde ficarão as restantes freguesias que integram a bacia do Este, designadamente Arnoso Santa Eulália, Lemenhe, Outiz e Sezures. Na cerimónia, que contou com a presença de vários autarcas, Armindo Costa lembrou que o seu executivo está a cumprir uma promessa eleitoral e aproveitou para recordar o passado, tecendo críticas à anterior Câmara socialista. “Quando na década de 90 todos os concelhos do país se infra-estruturaram de água e saneamento, porque o Estado dava 75% a fundo

perdido, nada se fez”, atirou. Uma oportunidade perdida, segundo Armindo Costa, porque, agora, “estes 2,5 milhões que se vão investir na primeira e segunda fases têm zero de financiamento do Estado”. “Se tivéssemos 75% de ajuda, imaginem onde Famalicão estaria”, concluiu. Satisfeito estava o autarca de Louro que falou na “concretização de um sonho” para a sua freguesia, aproveitando para agradecer à Câmara Municipal o investimento numa área “tão necessária” como é a do saneamento básico. veja a reportagem www.famatv.pt pub

pub

Eugénios Health & SPA Club: um mundo de bem-estar e saúde

O Health & SPA Club Eugénios é uma referência no capítulo do bemestar e saúde. Com total liberdade de horários, o Eugénios apresenta preços imbatíveis e faz saber a todos os seus clientes que o aumento do IVA para os 23% não se aplicará nas diferentes modalidades e serviços pois será suportado na totalidade pela empresa. Saiba que o Eugénios apresenta um conjunto de actividades nas quais se pode inscrever: hidroginástica,yôga, boxe, pilates, push power, , spin bike, Tai-chi, ritmos urbanos, combat, alongamento/abs, etc... Mas, não é tudo, no Eugénios pode praticar natação, uma modalidade com muitos benefícios para todos: bebés, crianças, jovens, adultos e seniores. Aqui, pode ainda usufruir de consultas de nutrição, SPA com vários tratamentos e massagens, body check-up, banho turco, aulas de grupo e cardio-musculação. No Eugénios Health Club, o seu bem-estar é o mais importante, sempre com o apoio dos melhores profissionais devidamente certificados. Eugénios Club, na Rua Padre Aviz de Brito, em Calendário. Contactos: 252 312 585 e telemóvel: 911 182 532, e-mail: eugenioshc@gmail.com


10

pública: 9 de Fevereiro de 2011

pub.

Clicastro assinala 5º aniversário com saúde

Há 5 anos que a Cliscastro cuida de si e da sua família. Ao longo destes anos e dada a qualidade dos profissionais e atendimento, a Clicastro tem registado muita procura nas diferentes especialidades. Na verdade, segundo Francisco Castro, administrador da clínica, “a carteira de clientes tem vindo a crescer todos os anos”, sublinhando, a propósito, que “a clínica encontra-se na vanguarda da saúde e do bem-estar”. Na Clicastro pode encontrar ao seu dispor as seguintes especialidades: Análises Clínicas, Medicina Geral, Medicina Dentária, Urologia, Pediatria, Ortopedia, Nutricionismo, Psicologia, Enfermagem, Podologia, Terapia da Fala, Fisioterapia e Cardiologia. Para comemorar este aniversário, a Clicastro oferece, durante o mês de Fevereiro, um check-up dentário gratuito, rastreio podológico e massagem de relaxamento. Faça a sua marcação através do telefone 252938231. A clínica Clicastro está aberta de segunda a sexta, das 07h30 às 12h30 e das 14 às 22 horas; e ao sábado das 8 horas às 12h30 e das 14 às 19 horas, em Oliveira Santa Maria, na Avenida 25 de Abril.

freguesias

Bomba do Lago Discount assaltada por grupo armado O posto de abastecimento de combustíveis do Lago Discount, em Ribeirão, foi assaltado, na noite do passado domingo, dia 6 de Fevereiro, por um grupo de indivíduos armados, que chegaram a disparar vários tiros, após consumar o roubo. Tudo aconteceu por volta das 22 horas, já próximo da hora de fecho da bomba de gasolina. O roubo foi perpetrado por três indivíduos armados com caçadeira e com a cara tapada, enquanto um quarto elemento aguardava no carro em que se faziam transportar. Segundo noticiou o jornal Correio do Minho, os disparos foram feitos contra os vidros do estabelecimento, de onde os assaltantes levaram o dinheiro em caixa e que seria

uma quantia avultada. Na sequência dos disparos, os vidros terão atingido o funcionário do posto de abastecimento, ferindo-o sem gravidade. Consumado o roubo, o grupo fugiu numa viatura, ao que tudo indica um Honda Civic vermelho que foi depois abandonado e incendiado numa zona de mata na freguesia de Vilarinho das Cambas. Pressupõem-se que esta viatura, que ficou totalmente carbonizada, seja furtada. O incêndio foi combatido pelos Bombeiros Voluntários de Famalicão e Famalicenses, que foram alertados para o fogo às 23h15 de domingo. O assalto está, agora, a ser investigado pela Polícia Judiciária.

Centro Social de Joane alarga horário no Dia dos Namorados O Centro Social da Paróquia de Joane vai assinalar o Dia do Namorados, que se comemora a 14 de Fevereiro, com uma iniciativa dirigida aos pais e ao bem-estar familiar. Assim, nesse dia, o Centro proporcionará aos pais a oportunidade de disporem de um pouco de tempo para o casal, prolongando o horário de funcionamento da instituição até às 23h30, com direito a jantar para as crianças.

Serviço de refeições para angariar fundos em Brufe A paróquia de Brufe promove no próximo domingo, dia 13, um serviço de refeições, a que deu o nome de “Peru assado com todos”, para a angariar fundos para a renovação do telhado da igreja. O serviço vai decorrer entre as 12 e as 13 horas, no Centro Social e Paroquial, sendo que o custo da dose é de 10 euros. Haverá ainda uma mesa de vinhos e de bolos.

Sarau cultural em Avidos A Fraternidade Nuno Álvares de Avidos promove, no próximo sábado, dia 12, um sarau cultural no salão da Junta de Freguesia. Intitulado “Maré de Sonhos, Tributo aos Poetas”, o sarau conta com as participações de Ivo Machado (canto), Carlos Carneiro (guitarra) e António Sousa (declamação). Começa às 21 horas e a entrada é livre.

Noite de Fado em S. Migue-o-Anjo O Centro Social, Cultural e Recreativo de S. Miguel-o-Anjo, em Calendário, é palco, no próximo sábado, dia 12, de uma Noite de Fados, pelas 20 horas, com ceia regional. Participam os fadistas Zé Carvalho, Sílvia Raquel, Margarete Monteiro, Joaquim Oliveira e Ana Sofia Branco. pub

pub

No centro da cidade, com óptimas áreas, Fica no 3º andar, tem um sótão, Excelente negócio. Valor: 65.000,00 €

Como nova Em Antas. Equipada com ar condicionado e aquecimento central, Cozinha mobilada e equipada, alarme, sistema de som em toda a casa, Janelas eléctricas, três quartos, duas casas de banho, uma suite com quarto de vestir e armários embutidos. Garagem para dois carros. Valor: 175.000,00 € (negociáveis)

Para venda ou para arrendamento. Perto do centro e com bons acessos.

Com a área de 145 m2, dois lugares de garagem e arrumos. Cozinha mobilada, sala com lareira, uma casa de banho completa e uma suite, tem seis armários embutidos, soalho em carvalho, ar condicionado e aquecimento central, tectos falsos com iluminação em focos e com duas varandas. Valor: 150.000,00 €

Tem a área de 95 m2, garagem fechada para um carro, quartos com armários embutidos, uma casa de banho e uma suite, cozinha, lavandaria e despensa, iluminação em focos, tem ar condicionado, uma varanda, pavimento em cerâmica e taco e garagem fechada para um carro. Valor: 90.000,00 €

Como novo. Quartos com armários embutidos, uma suite. Cozinha mobilada e equipada, lavandariaTem tectos falsos com iluminação em focos. Vidros duplos, aquecimento central. Uma varanda. O chão do hall de entrada é em mármore. Tem porta de segurança, vídeo - porteiro.

Com garagem e arrumos. Novo e com óptimas áreas. Perto do Parque da cidade. Tem cozinha mobilada, duas casas de banho. Com aquecimento central e aspiração.

Excelente apartamento, só visto. Valor: 117.500,00 €

Como novo. Perto do centro. Tem garagem fechada. Opção de venda com mobília. Tem três frentes. Cozinha mobilada e equipada com electrodomésticos, sala comum, quarto com suite, Um armário embutido. Aspiração central, aquecimento central, gás canalizado,

Valor: 100.000,00 €

Ainda em projecto numa zona sossegada, com excelente exposição solar. Moradia com uma área de 360m2, tem 3 quartos, 1 suite, 3 casas de banho, 1 sala de estar com lareira, sala de jantar, cozinha, piscina, aquecimento central, ar condicionado, garagem, ainda com possibilidades de adaptar o projecto ao seu gosto, venha conhecer.

Valor: 105.000,00 €

Loja no Edifício Sagres. Para arrendar: 500,00 € Com a área de 106 m2, tem duas casas de banho. Escritório junto aos correios. Para arrendar: 225,00 € Tem a área de 40 m2, fica no 1º andar, em muito bom estado. Escritório na Rua de Sto. António. Para arrendar: 1.250,00 € Com dois pisos e um recuado. Com possibilidade de lugar de estacionamento privado. Está como novo, uma casa de banho remodelada e com sensores. Varanda na frente da rua principal. Lote Terreno No centro da cidade. Valor: Desde 58.000€

Apartamento T1 – No centro da cidade. Condomínio incluído. 260,00 €


pública: 9 de Fevereiro de 2011 11

freguesias

Presidente do Fórum para a Liberdade e Educação esteve na Didáxis

Adão da Fonseca defende contratos para todas as escolas A Didáxis de Riba d’Ave iniciou mais um ciclo de conferências, desta vez subordinado ao tema “A Escolha da Escola”, um tema que não surge por acaso e que vem na sequência dos diplomas legislativos recentemente publicados referentes ao apoio do Estado às escolas particulares e cooperativas com contrato de associação. O orador da primeira conferência, realizada no passado dia 26 de Janeiro, foi Fernando Adão da Fonseca, presidente do Fórum para a Liberdade de Educação (FLE). O ponto de partida foi o Artigo 26º da Declaração Universal dos Direitos do Homem (DUDH) que refere que é aos pais que “pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos”. De acordo com o orador, a actual estrutura da Educação “data do Estado Novo” e visa “controlar a formação dos seus cidadãos”. Para Fernando Adão da Fonseca “ não há uma cultura de liberdade; a nossa sociedade não é promotora de liberdade”. E os pais não reivindicam o direito à liberdade de educação porque “já são fruto dessa educação, ou seja que

Adão Fonseca, ao centro, foi o orador de um novo ciclo de confências

o Estado sabe o que é melhor”. Mas se os pais “acreditassem em si quereriam a liberdade, escolas diferentes”, considerou. O presidente do FLE explicou ainda porque nasceu a instituição: “considerávamos que devíamos dar o contributo para despertar nas pessoas essa consciência: a liberdade é o mais importante de uma sociedade. Enquanto não libertarem as escolas não haverá verdadeira qualidade”. Acredita, por isso, que se houvesse competitividade haveria mais qualidade. Assim, o ideal seria o Estado “ter contratos de as-

sociação com todas as escolas”, defendeu. E concluiu: “Ditaria as regras, mas permitiria que as escolas fossem verdadeiramente autónomas e os pais os reais agentes da educação dos filhos.” David Justino é o próximo convidado O ciclo de conferências “A Escolha da Escola” prossegue esta quarta-feira, dia 9, tendo como orador convidado David Justino, da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa. A conferência está marcada para as 18h30, na Didáxis, e é aberta a toda a comunidade.

Torre dos Pequeninos desenvolve linguagem Logo O colégio A Torre dos Pequeninos tem em curso um ciclo de workshops experimentais relacionados com o tema anual “Despertar para a Ciência”. Intitulados “Aprender com a Tartaruga” são dirigidos a todos os alunos dos 2 aos 5 anos e pretendem dar a conhecer e explorar as potencialidades da “Tartaruga” (um robot), a aplicação mais conhecida da linguagem de programação Logo nesta faixa etária. A linguagem Logo tem sido utilizada, especialmente, para trabalhar com crianças e adolescentes. A aplicação da linguagem de programação à robótica, através da “Tartaruga”, permite a exploração e construção de conceitos matemáticos, intimamente ligados à geometria, às noções topológicas (espaço, vizinhança, ordem, continuidade), com a definição de trajectos mensuráveis que a

criança programará, comandará e quantificará, associadas ao raciocínio lógico e à programação. Esta iniciativa é coordenada pela educadora Susana Alves e conta com o apoio do Instituto de Estudos da Criança da Universidade do Minho. Para Amílcar Sousa, director executivo da Torre dos Pequeninos, “esta iniciativa demonstra bem como levamos a sério o compromisso que assumimos com os pais, através da concretização do nosso Projecto Educativo de Escola: por um lado revela a valorização do ensino das ciências exactas desde o Jardim-de-Infância até ao final do 1º Ciclo; por outro, permite o debate e o intercâmbio que procuramos promover com instituições, professores e especialistas externos”.

Engenho oferece cama articulada A associação Engenho disponibilizou, no final do mês de Janeiro, uma cama articulada e devidamente equipada a um jovem deficiente, de uma família carenciada, residente em Mouquim. Com este equipamento, o jovem poderá atenuar os seus problemas de saúde e melhorar o seu conforto e bem-estar, diz a associação em nota à imprensa, acrescentando que esta iniciativa, que teve o devido acompanhamento das técnicas de Acção Social da Engenho, enquadra-se nos objectivos de parceria, existente entre esta associação e a Fundação EDP Solidária, que consiste na criação e manutenção de um Centro de Recursos e Ajudas Técnicas a pessoas desfavorecidas, dependentes, com deficiência e idosos acamados. Nesse sentido, a Engenho convida todos os interessados a integrar o seu Banco de Voluntariado, inscrevendo-se, para o efeito, na sede da associação. Ainda neste contexto, a Engenho criou um espaço com equipamentos de fisioterapia destinado aos seus utentes e que será alargado à comunidade. Este espaço e equipamentos/técnicas são orientados por uma jovem fisioterapeuta em regime de voluntariado.

Novos párocos tomaram posse em Mogege No passado domingo, na eucaristia das 9h30, tomaram posse os novos párocos de Mogege. Depois do padre Augusto Torres ter sido dispensado, a seu pedido, desta paróquia, D. Jorge Ortiga nomeou in solidum o padre Domingos Carneiro e o padre Eduardo Abreu, assumindo o primeiro a função de moderador. Na celebração de tomada de posse esteve também presente o arcipreste de Famalicão, padre Mário Martins, que começou por agradecer ao padre Augusto Torres pelo trabalho prestado até aqui, ao serviço do arciprestado, e, particularmente, da paróquia de Mogege, dirigindo também palavras de acolhimento e boas-vindas aos novos párocos, realçando a colaboração manifestada pelos mesmos desde o primeiro momento, ao longo das últimas semanas, substi-

tuindo já o padre Torres, ausente por motivos de saúde. Nas palavras dirigidas aos seus novos paroquianos, que encheram o salão paroquial para os receber, ambos os sacerdotes empossados demonstraram a alegria que sentiam ao abraçar esta nova missão, frisando que a assumiram “para servir, e apenas

para servir, a comunidade paroquial de Santa Marinha de Mogege”. Também o padre Augusto Torres esteve presente e agradeceu aos paroquianos de Mogege por todo o tempo e experiências partilhadas, revelando-se disponível para colaborar e auxiliar os dois novos párocos, na medida das suas possibilidades.

pub.

M Matos & Cª. muda de instalações A empresa M Matos vai mudar de instalações na próxima segunda-feira. A M Matos & Cª., Lda., é uma empresa que se dedica à reparação de máquinas agrícolas e industriais, fabrica e comercializa uma vasta gama de tubos hidráulicos, gasóleo e travões, bem como prensas hidráulicas, monta-cargas e macacos hidráulicos. No mercado desde 1995 e liderada por Manuel Matos Pereira, a M Matos & Cª. conta com uma vasta experiência e com uma equipa de profissionais competente e dedicada na satisfação das necessidades de todos os clientes. Para um mercado cada vez mais competitivo e

exigente, a empresa aposta num crescimento progressivo, assim, a M Matos abre novas instalações, a partir de 14 de Fevereiro, se-

gunda-feira, na Avenida Santiago de Gavião, Nº 2691 (face da Estrada Nacional 14, Famalicão – Braga).

pub.

Arte Contemporânea assinala 2º aniversário Foi há dois anos que abriu, em Vermoim, a loja Arte Contemporânea. Trata-se de um espaço muito interessante onde os clientes encontram todo o tipo de mobiliário para decorar, com muito bom gosto e qualidade, a sua casa. Na loja Arte Contemporânea encontra também cozinhas feitas ao seu gosto e à sua medida. É fácil descobrir, igualmente, vários produtos, sobretudo estofos e tapeçarias, que irão contribuir para tornar a sua casa mais bonita e acolhedora. Já ouviu falar de qualidade aliada a bons preços? Aqui encontra isso e muito mais. Visite a Arte Contemporânea, com loja na Avenida João XXI, nº 1946, em Carides, Vermoim. Para assinalar o segundo aniversário, a loja Arte Contemporânea apresenta aos seus clientes uma excelente campanha de promoção de quartos de casal e de salas de jantar. Mobiliário de qualidade a excelentes preços. Para ver e levar para casa!


12

pública: 9 de Fevereiro de 2011

publicidade

Falecimentos

Bambina Araújo Carneiro Freitas 74 Anos

Missa do 30º Dia

Ana Ferreira Miranda, no dia 01 de Fevereiro, com 73 anos, solteira, da freguesia de Arentim (Braga).

Abel Pereira Carneiro, no dia 01 de Fevereiro, com 78 anos, casado com Joana Alves da Costa, da freguesia de Requião.

Maria da Costa Pinto, no dia 02 de Fevereiro, com 74 anos, casada com Crispim Moreira Martins da freguesia de Arentim (Braga).

António da Costa Rebelo, no dia 01 de Fevereiro, com 58 anos, casado com Arminda da Graça Machado de Azevedo, da freguesia de Calendário.

António de Rego Paços, no dia 04 de Fevereiro, com 69 anos, viúvo de Carolina Araújo Paços da freguesia de Arnoso St. Eulália.

Sua família, renovam o seu agradecimento a todas as pessoas que se associaram à sua dor aquando do falecimento e missa do 7º dia, vêm por este meio participar que a missa do 30º Dia será celebrada Sexta-Feira dia 11 de Fevereiro 2011 pelas 19:15 horas na Igreja Matriz (Nova) – V. N. de Famalicão.

Albertino Gonçalves Batista, no dia 04 de Fevereiro, com 79 anos, casado com Sofia Marques Pinto Batista da freguesia de Priscos (Braga). Rosa Alves, no dia 05 de Fevereiro, com 96 anos, viúva de Custódio da Costa Fernandes da freguesia de Ruílhe (Braga). Agência Funerária Arnoso - José Daniel Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 91 724 67 03

Desde já o seu profundo reconhecimento a quantas se dignarem assistir a este piedoso acto. A Família V. N. Famalicão, 9 de Fevereiro de 2011

Ana Lucília Nogueira Sousa, no dia 01 de Fevereiro, com 70 anos, casada com Fernando Alves da freguesia de Bairro. Maria dos Anjos Andrade Ferreira Almeida, no dia 01 de Fevereiro, com 52 anos, casada com Florêncio Manuel dos Santos Almeida, da freguesia de Sequeirô (Santo Tirso). Maria Rosa da Conceição do Vale, no dia 04 de Fevereiro, com 88 anos, solteira, da freguesia de Burgães (Santo Tirso).

Manuel Rodrigues da Silva (Rua Conselheiro Santos Viegas nº159 1º Dtº V.N.Famalicão) 72 Anos

Álvaro Correia Gomes, no dia 02 de Fevereiro, solteiro, da freguesia de Brufe. Helena Martins Barroso, no dia 02 de Fevereiro, com 83 anos, solteira, da freguesia de Vila Nova de Famalicão. João André Fernandes, no dia 03 de Fevereiro, com 83 anos, casado com Maria Alves da Silva, da freguesia de Calendário. Manuel Rodrigues da Silva, no dia 03 de Fevereiro, com 72 anos, casado com Isabel Cândida Braga de Carvalho Assis Rodrigues da Silva, da freguesia de Vila Nova de Famalicão. Ana de Jesus Mendes da Silva, no dia 06 de Fevereiro, com 83 anos, casada com António Oliveira Faria, da freguesia de Lemenhe. Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Maria Amália Ascenção Marques, no dia 31 de Janeiro, com 69 anos, solteira, da freguesia de Covelas (Trofa).

Auziria da Costa Andrade, no dia 06 de Fevereiro, com 89 anos, viúva de António Azevedo, da freguesia da Lama (Santo Tirso).

Maria Armandina de Sousa Campos, no dia 07 de Fevereiro, com 80 anos, viúva de Manuel Azevedo dos Santos da freguesia de S. Martinho de Bougado (Trofa).

Maria Alcina Pereira Barbosa, no dia 06 de Fevereiro, com 87 anos, solteira da freguesia de Burgães (Santo Tirso).

Agência Funerária Trofense, Lda (S. Martinho de Bougado) Trofa – Tel.: 252 412 727

Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

Maria de Fátima dos Santos Furtado, no dia 30 de Janeiro, com 67 anos, casada com Firmino dos Santos Araújo, da freguesia de Fradelos.

Missa 7º Dia Sua família vem por este meio agradecer a todos aqueles que se dignaram a participar no seu funeral, aproveitam também para comunicar que a missa de 7º Dia pelo seu eterno descanso, será celebrada, Quarta-Feira dia 10 de Fevereiro 2011 pelas 19:15 horas, na Igreja Matriz (Nova), Vila Nova de Famalicão.

José de Oliveira Car valho, no dia 04 de Fevereiro, com 64 anos, casado, da freguesia de Fradelos. Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147

A rminda Cruz e Silva, no dia 01 de Fevereiro, com 68 anos, casada com Evaristo da Silva, da freguesia de La ndim.

Desde já seu profundo reconhecimento a quantos se dignarem assistir a este piedoso acto.

I dal ina Gomes da Sil va , no dia 02 de Fevereiro, com 57 anos, solteira, da freguesia de L andim.

A Família

A ntónio Ca rneiro da Sil va , no dia 02 de Fevereiro, com 78 anos, casado com Ana Macedo da Silva, da freguesia de Areias ( Sa nt o Ti r s o ) .

D. Isabel Cândida Braga de Carvalho Assis Rodrigues da Silva Francisco Manuel Carvalho Assis Rodrigues da Silva Vânia Isabel Carvalho Assis Rodrigues da Silva

V. N. Famalicão, 9 de Fevereiro de 2011

Mercedes Augusta Lopes da Sil va , no dia 03 de Fevereiro, com 86 anos, viúva de Manuel Araújo Dias, da freguesia de Cal endár io. Ferna ndo Costa Osório, no dia 07 de Fevereiro, com 76 anos, viúvo de Ana Marques Osório, da freguesia de La ndim. Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594 pub.

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Largo de Bragadela - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Famalicão

S e r vi ç o

R e f o rç o

Vale do Ave

Ser viço

Q u ar t a, 9

Cameira

Nogueira Joane

Q u i n t a, 1 0

Central

Gavião Joane

S e x t a, 1 1

Nogueira

Barbosa Joane

Q u ar t a, 9 Q u i n t a, 1 0 S e x t a, 1 1 S áb ad o , 1 2 Dom i ngo, 13 S e g u n d a, 1 4 Terç a , 15

Riba d’Ave Faria Almeida e Sousa Bairro Delães Riba d’Ave Faria

S á ba d o , 1 2

Valongo

Dom i ngo, 13

Gavião

S e g u n d a, 1 4

Barbosa Ribeirão

Central Marinho

Terç a , 15

Cameira

Gavião Marinho

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional 310 - Serzedelo - Telf. 252 532 346

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 Santiago da Cruz: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


pública: 9 de Fevereiro de 2011 13

praça pública

Maré Alta

Pelos quatro cantos da ca(u)sa

Adelino Mota

Domingos Peixoto

Depois da derrota nas presidenciais a luta continua Terminado o período eleitoral para as eleições presidenciais, que deram a vitória a Cavaco Silva, o Primeiro-ministro José Sócrates “sentindo-se feliz com o resultado final” – na minha opinião nunca desejou outro presidente – regressa em força às medidas contra os trabalhadores. Não satisfeito com os cortes nos salários, o aumento das taxas moderadoras na saúde e o congelamento das pensões, o governo decidiu agora atacar as indemnizações a que os trabalhadores têm direito quando são enviados para o desemprego. Só mentes cujo objectivo é servir os mais poderosos, os senhores do capital, se podiam lembrar de tal alteração legislativa. Para justificar tal medida a Ministra do Trabalho diz que é necessário adaptar a legislação portuguesa à legislação comunitária, nomeadamente à da vizinha Espanha. Poderei ser ingénuo, mas porque é que os nossos governantes quando querem fazer alterações à legislação portuguesa, para a adaptar à dos outros países, começam sempre pelas medidas que prejudicam os trabalhadores? Porque não tomam medidas para igualar o salário mínimo dos trabalhadores portugueses, pelo menos, aos dos trabalhadores espanhóis? Penso que não é novidade para ninguém que em Espanha o salário mínimo é muito superior ao praticado em Portugal ao passo que os preços dos bens de consumo são muito inferiores, bastando comparar os preços dos combustíveis. Entretanto uma pergunta se coloca: num momento em que o desemprego aumenta

para números nunca vistos, será que é prioritário propor às entidades patronais para que cortem nos postos de trabalho? Claro que não! O que se pede ao governo é que tome medidas que incentivem a criação de emprego, que desenvolvam a economia em vez de a estrangularem. É lamentável assistir a medidas que agravam a qualidade de vida dos trabalhadores, enquanto nenhuma medida é tomada contra os grandes capitalistas e os administradores das grandes empresas. A derrota de Cavaco Silva era, como o afirmei numa das minhas ultimas crónicas, um passo na luta pela defesa dos direitos trabalhadores e dos serviços públicos. Tal não o quis a maioria do povo que foi votar, pelo que a luta vai ser mais difícil. Apesar de tudo, os trabalhadores e os democratas não podem baixar os braços. O combate às políticas anti-sociais do governo Sócrates tem de continuar a todos os níveis, no parlamento e nas ruas, como o fizeram milhares de trabalhadores na semana que agora terminou. E que se desenganem aqueles que viram no apoio ao candidato Manuel Alegre por parte do Bloco de Esquerda uma aproximação ao PS e ao seu governo. É que é impossível conciliar o que é inconciliável: a defesa dos trabalhadores e dos direitos da população são a génese e a razão de ser do Bloco de Esquerda. É esse o nosso caminho e é por ai que vamos continuar, defendendo aqueles que mais precisam e lutando por uma alternativa a esta política e a este governo.

Modus Vivendi J. Mário Teixeira

Country Club, S.A. Por entre moção de censura e governação a prazo, anda tudo inquieto, agitado até, na perspectiva de mudança ainda este ano. Talvez porque a China celebrou recentemente o início do Ano do Coelho, que o PSD de Pedro Passos, anda por demais entusiasmado com a possibilidade do poder lhe chegar às mãos ainda em 2011. Mas, concretamente, que desígnio de mudança é este? É que, parabolizando, vivemos numa espécie de clube transformado em sociedade anónima, onde quem dirige é eleito pelos anónimos accionistas num esquema que faz crer que, sendo um clube, é a Assembleia-Geral que os elege. Neste “Country Club, Sociedade Anónima”, existe um promissor Regulamento, denominado de Constituição, ramificado depois pelos Estatutos de Sócios, cheio de direitos e benefícios, mas que não tem sus-

tentação financeira possível face a tanta delapidação. O resultado é que há anos que o Clube se endivida lá fora, pois não há quotas ou jóias que cheguem. E os anónimos accionistas agradecem pois que ganham a emprestar ao Clube e aos seus sócios, cobrando os seus preciosos juros. Neste clube, cuja eleição para os órgãos sociais está assente na “partidocracia”, não se atinge a liderança de um partido com acesso ao poder, sem compromissos com os anónimos accionistas. É o primeiro crivo, antes da iludida AssembleiaGeral se poder pronunciar em democracia de voto secreto que vale uns milhões em campanha, com alguns debates, umas arruadas e uns tantos comícios. As palavras estrategicamente alinhadas em fórmulas discursivas, aparentemente factuais mas, afinal, bem iludentes, retumbam em “responsabilidade”, “desenvolvimento”, “Estado so-

cial” e “reformas estruturais” com o mesmo estrondo com que estádios de futebol de luxo coexistem com crianças a passar frio nas escolas, onde além de aprender agora também se mata a fome; com o erário público a ser sorvido por salários principescos e mordomias faraónicas, bem como por negócios ruinosos, em que capitais ou patrimónios públicos saciam interesses privados; etc. Ainda para mais, os anónimos accionistas contam com aliados nas fileiras supostamente adversárias. É que até mesmo os que se dizem contra tal lógica, apenas marcham na rua quando lhes convém na defesa das suas coutadas eleitorais. Só se assiste a manifestações públicas para defender interesses de carreira ou atribuições de subsídios. De resto, os escândalos sucedem-se, sem que os mesmos tratem de mobilizar as suas hostes para mudar o que quer que seja.

Elogios e menosprezo O elogio faz bem ao ego, alimenta-o, ajuda a auto estima; ao contrário, o menosprezo pretende achincalhar e pode levar à destruição individual. Falo de experiência própria, sentida na pele, num e noutro caso. Mas, certamente, na expressão das minhas opiniões, também cometo erros que, no entanto, procuro não sejam dolosos. É que se confunde, muitas vezes, o elogio com o bajular. Se, por exemplo, atribuo mérito a um autarca por bons serviços prestados à comunidade e esta tem dele a prova do contrário, não estou a fazer mais do que bajulá-lo! Pelo contrário, se critico a sua acção e a comunidade gosta do seu trabalho, estou a menosprezá-lo... É fácil apoiar os da “família”, o contrário já é muito difícil. Vem esta abordagem a propósito dos méritos ou deméritos das várias personagens que neste concelho têm vindo a ocupar cargos de destaque na vida pública, sendo que os de cada “família” procuram o reconhecimento para os seus, através de “votos de louvor”. Não é mau que o procurem. Porém, se utilizam o facto de ocuparem lugares de destaque para “apoucar” outros titulares, tal já não me

parece bem! Eu e outra pessoa da mesma área política expressámos, há 2 ou 3 semanas, opinião absolutamente oposta sobre a actividade pública de terceira pessoa. Se por um lado se pode exprimir, por isso, que o pensamento é livre, já a actividade em causa só pode ser, objectivamente, boa ou má para o concelho; a interpretação, essa, pode ser diferente. Mas se, subjacentes à interpretação, estiverem outros interesses do tipo “não sei se vou precisar dele no futuro”, então estamos conversados... Mesmo politicamente falando. É por isso, Nuno, que a minha “liberdade” não se harmoniza com certos procedimentos, tais que, ser jovem dinâmico e, talvez, bem sucedido é um óbice a espíritos pouco sãos e objectivos menos confessáveis. A tua “família” não parece disposta a prestar o mérito adequado, apesar da disponibilidade e da prestação praticadas em ocasiões “desinteressantes” para certos comparsas! Mas, atenção, que por vezes incorremos em “saltos e despistagens” que nos ficam caros, ao mesmo tempo que não são dignos. O desamparo pode bater-nos à porta...

Tu, Nuno, foste o mote para muitos outros, jovens e menos jovens, ou velhos, até, que na “nossa família” são esquecidos todos os dias, ou melhor, só são lembrados de vez em quando, quando as “dores dos objectivos pretendidos” apertam e se tornam difíceis, se não mesmo impossíveis sem a sua ajuda! Já reparas-te no que vão dizendo? No leque apertado que vão criando, apesar de todos os dissabores anteriores? Na falta de entre ajuda objectiva, que condicionam à sua auto indigitação para tudo, elogiando e menosprezando a seu belo prazer? P. S.: Calaram-se um pouco! Talvez porque Passos Coelho tenha dito que um bom governo não é a Comissão Política do PSD, defraudando algumas expectativas? Porque Portas, admitindo algum ostracismo daquele, o invective com referências menos elogiosas à memória? Porque já se advogue que o PS precise, no futuro, da “aliança” do CDS? Porque o PCP ameaçou deixar cair o governo numa moção de censura e isso não interesse ao PSD? Ou por alguns resultados positivos que a direita não esperava? Mas calaram-se um pouco é evidente!

D’Esguelha Gouveia Ferreira

E agora? Vem aí a moção, vem aí a moção, vem aí a moção!!! Gritam ardinas, alfarrabistas, usurários, políticos e outros, ao ouvirem o anúncio de Jerónimo de Sousa, líder do PCP. E agora? Interrogam-se políticos, opinadores, directores gerais, administradores públicos, gestores privados e outros. Bem, não será por nossa causa que o governo não acabará por cair, se não se fizerem reformas estruturais, dizem os do PSD. Ora bem, estamos aqui para aprovar uma qualquer moção de censura, avisam os maiorais do CDS. Pois, muito bem, se os socialistas continuarem a fazer todas as vontadinhas à chanceler alemã, Merkel, não estaremos cá para alinhar com tal política, garante a malta do BE. Os dados estão lançados, mas aquele frontispício de 1.500 pessoas que agita Portugal, através dos partidos e da comunicação social, vai acabar por roer a corda, porque, segundo o povo, quem o tem atrás tem medo. A fingir que não, preferem que a dívida pública se vá multiplicando, alegremente, à taxa de sete vírgula tal por cento. Para a vida deles dá sempre. Esclareça-se que alguns já só têm medo. Alguns…


14

pública: 9 de Fevereiro de 2011

cultura

“Encalhadas” na Casa das Artes esta sexta-feira

As actrizes Helena Isabel, Maria João Abreu e Rita Salema sobem ao palco da Casa das Artes de Famalicão, na próxima sexta-feira, dia 11, para apresentar a peça “Encalhadas”. “Encalhadas” é uma comédia musical que satiriza

as angústias e prazeres de mulheres de diferentes classes sociais que em determinada altura das suas vidas se encontram sós, privadas de amor, carinho e sexo. Aparentemente convivem bem com o problema, mas ao longo do espectáculo

apercebemo-nos, através dos seus monólogos nocturnos, que não é verdade. Estas mulheres, apesar de possuírem características bem diferentes, encontram dificuldades muito semelhantes ao tentar lidar com o problema da solidão. Todas as situações são apresentadas em forma de quadros bem-humorados: na academia de ginástica, no cabeleireiro, na sexshop, etc., até que descobrem que possuem também em comum o mesmo homem, Ernesto, marido de Cristina, amante de Graça e reprodutor do filho de Cecília. Com encenação de Heitor Lourenço e adaptação Ana Bola, a peça sobe ao palco do grande auditório pelas 21h30. A entrada custa 12 euros.

“Histórias com o Corpo” enche polivalente da Didáxis Teve lugar no dia 26 de Janeiro, sob o formato de aula pública, o Espectáculo “Histórias com o Corpo” que encheu o salão polivalente da Didáxis de Riba d’Ave com mais de duas centenas de encarregados de educação, amigos e familiares das formandas que produziram o espectáculo. Realizado no âmbito do programa curricular do Curso Profissional de Apoio Psicossocial, o espectáculo juntou mais de cinquenta formandas dos 1º e 2º anos que, ao longo de 90 minutos, retrataram o confronto entre os seres humanos com o intuito de chamar a atenção dos Deuses por uma oportunidade de chegarem até estes deixando de parte a sua pobre existência terrena. Todo o espectáculo foi realizado com o recurso à encenação corporal numa mistura de elementos simbólicos em harmonia com a música e o corpo. Perante uma sala repleta, o espectáculo encerrou com a coreografia “Celebration” a que se seguiram as palavras do encenador do espectáculo e director de Curso, Abraão Costa, que para além dos parabéns a toda a equipa que tinha produzido o espectáculo, explicou aos presentes os propósitos e a mensagem do que tinham acabdo de ver. Por fim, António Rego, director pedagógico para os Cursos Profissionalizantes da Didáxis de Riba d’Ave, agradeceu a professores e forman-

Fernando Catroga abordou Feminismo na I República

O historiador Fernando Catroga, professor da Universidade de Coimbra, foi o primeiro convidado da Câmara Municipal de Famalicão para o novo ciclo de conferências promovido pelo Museu Bernardino Machado, subordinado ao tema “As Mulheres e a I República”. Numa sessão concorrida, que decorreu na última sexta-feira, a primeira conferência focou “O Feminismo na I República”, um tema que Catroga revelou conhecer em profundidade. Aliás, Fernando Catroga, que foi apresentado por Artur Sá da Costa, é um especialista do republicanismo português, pois enquanto director do Instituto de História e Teoria das Ideias da Universidade de Coimbra tem centrado a sua

área de actividade científica no âmbito da História das Ideias, abordando temas tão diversos como a História da História, o Cientismo, o Positivismo, o Laicismo, o Republicanismo e a História das Ciências, entre outros temas. No âmbito das comemorações do Centenário da I República, a Câmara Municipal e o Museu Bernardino Machado preenchem o ano de 2011 com este ciclo de conferências, o qual vem na continuidade de outros ciclos já promovidos. No total, serão realizadas oito conferências, estando prevista a participação de especialistas nesta área, caso de Antonieta Garcia, Carolina Beatriz Ângelo, Zélia Osório ou Norberto Cunha.

Turma da Forave na Cupertino de Miranda No dia 24 de Janeiro, a turma de AFC (Apoio Familiar e à Comunidade) da escola profissional Forave visitou o Museu Cupertino de Miranda, em Famalicão, a propósito dos conteúdos do módulo “Animação e Lazer”. À chegada ao museu, os alunos ouviram uma pequena explicação sobre a história do fundador, Cupertino de Miranda. De seguida, visitaram a biblioteca, o grande e pequeno auditórios, o escritório de Cupertino de Miranda e, por fim, a exposição da arte surrealista do artista Júlio Maria dos Reis Pereira, cujas obras observaram com atenção, interesse, motivação e curiosidade, colocando questões sobre as obras e sobre o período do surrealismo. Deste modo, diz a escola em nota à imprensa, os alunos aprenderam como se organiza e executa uma visita de estudo e a importância das mesmas quer para crianças e jovens, quer para idosos.

Jazz regressa à Fundação com os Newsreelnhas das por mais esta performance e deu uma palavra especial aos encarregados de educação pelo apoio que têm dado à escola em todas as iniciativas que tem desenvolvido, em especial as do Curso Profissional de Apoio Psicossocial.

O primeiro concerto de Jazz do ano 2011 na Fundação Cupertino de Miranda realizar-se no próximo sábado, dia 12, às 22 horas. Esta primeira edição conta com a presença do grupo nova-iorquino Newsreel, liderado por Ohad Talmor no saxofone, reconhecido internacionalmente pelas suas composições e escrita nas áreas do jazz e da música clássica e erudita, bem como pelas colaborações entre nomes sonantes do jazz. A entrada é livre.

pub


AUTOMÓVEIS

A aquisição deve ser reflectida

O meu carro novo! Um automóvel é cada vez mais um bem necessário. Na verdade, um carro é fundamental para a maior parte das pessoas, uma vez que é no nosso automóvel que nos deslocamos diariamente para o emprego, levamos os miúdos à creche e à escola, vamos passear com os amigos e família. Ao contrário do que muitos possam pensar, um carro não é um luxo. Contudo, um automóvel implica ainda algum investimento, na realidade alguns milhares de euros. Quem não gosta de usar carros usados, a opção é optar por um carro totalmente novo, porque sabe que está a usar algo que nunca foi usado. Na realidade, comprar um carro novo tem algumas vantagens, porque sabe por onde andou, se fez todas as revisões obrigatórias, como foi tratado. Aliás, não são raras as vezes que os donos dos carros estão dispostos a assumir um custo extra para terem um carro especial. Porém, quem quer comprar um carro, não deve deixar de ver os usados, porque esta é a melhor forma de comprar um carro novo para si a um preço interessante, porque não tem de pagar os impostos iniciais aquando da aquisição de um carro novo. Se conseguir encontrar um carro semi-novo, ainda dentro da garantia, com poucos quilómetros, sem dúvida que deve aproveitar. Novo ou usado, há alguns passos que deve seguir. O pri-

meiro é procurar bastante. O melhor mesmo é começar a procurar um carro novo meses antes de precisar dele, porque assim conseguirá fazer uma pesquisa exaustiva no mercado. Desta forma não tem de comprar à pressa porque vendeu o antigo e precisa de substituir por um novo rapidamente. Pode procurar e negociar com mais tempo. N eg oci a r s e mp r e Um carro é normalmente a

segunda maior despesa de uma família, logo a seguir à habitação, por isso deve tentar pagar o menos possível. Do outro lado, temos os vendedores que gostam de criar uma ligação entre o cliente e o carro, para que a compra aconteça. Porém, negociar é muito importante, porque se achar que determinado carro é caro face à sua pesquisa deve dizê-lo directamente, numa tentativa de conseguir o melhor preço. O segredo é a alma do ne-

Antes de comprar pense sobre…

 Preço da viatura;

 Número de passageiros que permite transportar;  Consumo médio por cada cem quilómetros;

 Encargos mensais com a prestação do carro e combustível;  Número de quilómetros que fazemos todos os meses;  Despesas com seguro automóvel e revisões.

gócio. Por isso, nunca revele quanto está disposto a pagar por um carro, porque se o vendedor sabe essa informação irá usá-la a favor dele. Se disser que está disposto a pagar um valor elevado, o vendedor irá manter o preço nessa área. Se disser que está disposto a pagar um valor mais baixo, o vendedor irá tentar vender-lhe um carro novo de uma gama mais baixa ou com menos equipamentos. Em vez de dizer quanto quer gastar, pergunte qual é o preço mais baixo que lhe conseguem fazer pelo modelo que procura. Vá recolhendo preços e peça aos vendedores para escreverem o preço que estão dispostos a fazer pelo carro nos seus cartões de visita. Desta forma, fica com uma prova escrita do custo do carro e pode ir a outro stande com essa informação e começar a negociar a partir desse valor. De resto, saiba que há alturas especiais para comprar carro. Os vendedores automóveis costumam ter avaliações periódicas da sua prestação, o que significa que no final desses períodos precisam de aumentar ao máximo as vendas para conseguirem cumprir os objectivos. Uma dessas alturas é o final do ano, onde poderá comprar um carro novo pelo melhor preço. Esteja atento igualmente às diversas campanhas que as diferentes marcas vão lançando, em que às vezes é possível poupar alguns milhares de euros.

Vendas de carros usados crescem mais que as de novos As vendas de carros usados estão a crescer em comparação com as de novos. O fenómeno é mais evidente em Portugal do que em outros países europeus e um estudo da Cetelem mostra que decorrem outras mudanças no mercado e que se reflectem por cá. Este estudo foi efectuado em oito países e com base em dados de 2009. Segundo os inquiridos o carro ‘ideal’ teria um posicionamento de preço de baixo custo, mas sem descurar a estética, nem as motorizações mais amigas do ambiente. Ao JN, Hélder Pedro, secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal, considerou que já há uma boa oferta por parte das marcas, relembrando que já existem automóveis a baixo custo, sendo que em Portugal o principal problema são os impostos. “A nossa fiscalidade, agravada ainda pela dupla tributação, é também uma das explicações para o rácio de vendas entre novos e usados. É que o preço destes últimos não aparece tão agravado. É mais apelativo e a oferta é boa. Há muitos seminovos que constituem boas oportunidades de negócio. Esta é, de facto, uma oferta de baixo custo”, explicou o responsável. pub


16

pĂşblica: 9 de Fevereiro de 2011

publicidade


pública: 9 de Fevereiro de 2011 17

especial

Um quinto dos compradores tem menos de 30 anos

Jovens portugueses foram os que mais compraram carros novos na Europa Um em cada cinco automóveis novos vendidos em Portugal em 2009 foi adquirido por alguém com menos de 30 anos – isto de acordo com um estudo do Observatório da Cetelem. Assim, um quinto dos compradores de automóveis novos em Portugal em 2009 tinha menos de 30 anos. A percentagem de 20% faz do nosso país aquele onde os compradores jovens tiveram uma maior fatia do mercado de automóveis novos, isto no ano passado, em que estiveram em vigor importantes incentivos ao abate de veículos em segunda mão na compra de carro novo. Na média dos países europeus analisados, a percentagem dos jovens a comprar carros novos era de 11%, revela o observatório da Cetelem marca do BNP Paribas - para crédito ao consumo. O estudo analisou a relação dos jovens com o mercado automóvel em oito países da União Europeia: Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Itália, Polónia, Portugal e Reino Unido. A apetência dos jovens portugueses pela compra de automóveis novos é ainda visível no quadro que revela que Portugal apresenta a idade média menos

alta de compradores de veículos novos: 43,2 anos contra quase 50 anos da média europeia. As preferências dos jovens europeus, segundo o observatório, recaem pelos modelos alemães do tipo berlina da Audi, BMW e Volkswagen. Em Portugal, os Audi são os favoritos dos jovens. Acima dos 50 anos, a BMW é a marca mais ansiada. Já em função da carteira, os jovens nacionais optam pela Peugeot, Renault e Opel e Volkswagen. J o v en s co m p r a m ca r r o s p o r 1 2 m i l e u ro s Portugal volta a estar à frente dos oito países analisados, onde os jovens até aos 30 anos estariam dispostos a in-

vestir até 20 mil euros num automóvel, contra uma média de 12 mil euros. Mas, depois dos dados analisados, verifica-se que os jovens nacionais foram os segundos a pagar um valor médio mais elevado na aquisição de automóvel em 2009, o que poderá ser explicado pelos impostos praticados em Portugal. O montante médio de 12.516 euros de Portugal inclui compra de novos e usados e só é ultrapassado pelos espanhóis com menos de 30 anos, que gastaram em média 18 mil euros por automóvel. O preço médio na Europa foi de 10.399 euros. Fo n t e : w w w . d i a r i oe c o n o m i c o. p t

Vendas aumentaram em 2010 Portugal é o segundo país da União Europeia, a seguir à Irlanda, onde foram vendidos mais carros em 2010, quando no resto da Europa as vendas caíram 5,5 % no mesmo período, anunciou a associação europeia do sector. Entre os 27 países-membros da União Europeia (UE) as vendas de automóveis em Portugal ascenderam a 223.491 unidades, tendo sido apenas superadas pelas da Irlanda, indicam dados fornecidos pela Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA). pub


18

pĂşblica: 9 de Fevereiro de 2011

publicidade


especial

Automóveis novos têm de ter luzes de circulação diurna

Poupar combustível O combustível não pára de subir, mas nós continuamos a precisar dele. Contudo, no dia-a-dia há pequenos gestos que podem ajudar a poupar alguns euros no abastecimento do seu carro. 1 – Vá mais devagar ou mantenha-se no mesmo ritmo A partir dos 60 km/h o carro a gasolina torna-se menos rentável, obrigando a um consumo cada vez maior. Tente utilizar o cruise control nas auto-estradas para manter uma velocidade constante. 2 – Evite as travagens A condução agressiva com velocidades e travagens súbitas não só é perigosa como pode consumir mais gasolina: cerca de 33% em auto-estrada e 5% na cidade. 3 - Abra as janelas, mas nem sempre O ar condicionado pode representar uma grande percentagem da gasolina gasta. Mas quando conduz acima dos 55 km/h ligá-lo pode ser a solução mais económica. O vento que entra pelas janelas torna o carro menos aerodinâmico, o que resulta em mais consumo de combustível. 4 - Desligue o motor no trânsito Um carro parado, para além de emitir gases poluentes, consome gasolina desnecessária. 5 – Inspecções regulares Alguns problemas graves, como uma deficiência no sensor de oxigénio pode reduzir o rendimento do combustível até 40%. Não se esqueça de trocar o óleo a cada 3.000 quilómetros ou 3 meses. 6 - Encha os pneus Mantenha a pressão correcta nos pneus do seu carro; se não o fizer pode diminuir a eficiência do combustível em 3,3%

pública: 9 de Fevereiro de 2011 19

7 - Tire um peso de cima O excesso de carga significa sempre mais gasolina necessária, não importa quão grande o carro possa ser.

As luzes de circulação diurnas passam a ser obrigatórias, no espaço da União Europeia, em automóveis ligeiros de passageiros e pequenos comerciais lançados (homologados) a partir de agora – sejam eles novos modelos, em absoluto, ou remodelações dos já existentes. A medida foi anunciada pela Comissão Europeia. A mesma tornar-se-á válida para camiões e autocarros em Agosto de 2012. “As luzes de circulação diurna darão um importante contributo para o nosso objectivo de reduzir as fatalidades nas estradas europeias”, disse Antonio Tajani, vice-presidente da Comissão Europeia para a indústria e o empreendedorismo. As luzes de circulação diurna ligam-se automaticamente assim que se acciona o motor, não dependendo da acção do condutor. A medida agora anunciada não significa que todos os carros que agora são vendidos novos vão passar a estar equipados com luzes de circulação diurna, apesar de já existirem modelos que as dispõem. No entanto, todos os carros que saírem das fábricas terão que vir equipados com estes dispositivos. Como estas medidas não são retroactivas, os automóveis que já se encontram a circular não são obrigados a montar estas luzes. Os países escandinavos foram precursores do uso deste tipo de dispositivos. Na Suécia, um dos países europeus com menos acidentes rodoviários, as luzes de circulação diurna são obrigatórias desde 1977.

8 - Desenvolva as capacidades do motor Use o combustível aconselhado pela marca. Verifique o manual de utilização do veículo. 9 - Não se esqueça da tampa A gasolina pode evaporar se no tanque existir uma brecha. O que é mau para os seus pulmões e para a sua carteira. 10 - Junte-se aos outros Partilhe o carro com amigos e família. Para além de poupar vai melhorar a sua saúde e ajudar o planeta. pub


20

pĂşblica: 9 de Fevereiro de 2011

publicidade

OP979  

Louro, Nine, Cavalões e Gondifelos são as primeiras a receber a infra-estrutura ANO18•Nº979 DE9A15DEFEVEREIRODE2011 DIRECTOR:JOÃOFERNANDES A...