Issuu on Google+

pub

pub

LOTARIAS,TOTOLOTO,EUROMILHÕES,etc. CONVITE

Iniciativa dos BV Famalicenses e da Tudo Pela Vida

Temos a satisfação de convidá-lo/a a habilitar-se a realizar o sonho de viajar: Londres, Paris, Roma, Veneza, Madrid e Barcelona. Para tal basta registar as suas apostas de Euromilhões, e adqirir Lotarias (Natal, Fim-de-Ano e Reis) na Tabacaria Sampaio (Av. Narciso Ferreira, 43 - V.N. Famalicão) e Tabacaria da Central de Camionagem.

Habilita-se já à viagem a Roma este mês... Boa Sorte!!! 0971 - Nº Premiado com viagem a Londres Agência de Odivelas - T.: 252 316 030 0367do - Nº com Vieira, viagem Ed. Jardins LagoPremiado - Rua José Augusto BlocoaA,Paris Loja 2

Famalicão oferece jantar quente a quem precisa

P. 3

Os vales distribuidos são válidos para todos os sorteios acima referidos.

ANO 18 • Nº 972 DE 22 A 28 DEZEMBRO DE 2010 DIRECTOR: JOÃO FERNANDES

www.opiniaopublica.pt

opiniãoespecial Natal II

Alerta do presidente da Junta em dia de aniversário de elevação a vila

“HÁ GENTE SEM PÃO EM RIBA D’AVE” O dia era de celebração, mas o autarca de Riba d’Ave aproveitou a cerimónia do 23º aniversário de elevação a vila para alertar para algumas situações e reivindica mais investimento. Armando Carvalho afirmou que há pessoas “sem pão” naquela vila, quando comparava o passado pujante e o presente empobrecido de Riba d’Ave. O autarca considerou ainda que a freguesia sofre também pela falta de investimento público, reivindicado esse dever à Câmara de Famalicão. p.11

CENTI considerado motor da nova era industrial

Gavião inaugurou nova igreja paroquial

p. 1 5

p. 4

Alunos da ESSVA angariam bens para os mais carenciados p. 9

Afonso Cruz recebeu Grande Prémio do Conto p . 23

opiniãoeconomia

opiniãosport:

Costas &Oliveira PME Exclência

GD Joane leva a melhor no dérbi concelhio S. Silvestre da Juventude superou expectativas pub.


02

pública: 22 de Dezembro de 2010

espaço aberto

Conhece situações que podem ser retratadas na Objectiva Pública? Envie as suas fotografi fia as, acompanhadas de um pequeno texto com o local e a descrição, para o e-mail: informacao@opiniaopublica.pt ou entregue nas instalações do Opinião Pública, na Rua 8 de Dezembro, nº 214, em Antas.

Objectiva Pública Na época de Natal as ruas da cidade de Famalicão estão diferentes. A propósito da quadra festiva diversas actividades estão a ser desenvolvidas e para apelar ao consumo no comércio tradicional foi instalada a habitual iluminação natalícia e colocados os tapetes vermelhos nas ruas da cidade. Esta foto foi tirada na rua Alves Roçadas, em frente à capela de Santo António, e aqui os tapetes vermelhos não chegaram. Mesmo assim, alguns comerciantes em sinal de protesto resolveram adornar o passeio com tapetes, mas de cores diferentes.

pub.

Questão Pública Concorda com a criação de limites aos valores das indemnizações aos trabalhadores em caso de despedimento? Custódio Oliveira dirigente associativo As indemnizações já são bastante limitadas nos termos da Lei. É difícil compreender que ainda se pretenda pagar menos pelos despedimentos. Vários líderes europeus estão convencidos que é preciso acabar com valores e direitos na Europa, em vez de exigirem que na Ásia também sejam cumpridos os direitos sociais e laborais dos trabalhadores. Há um dumping social dos países asiáticos que só se compreende pelo facto da maioria das empresas nesses países pertencerem a americanos, alemães e japoneses. A capitulação dos líderes da União Europeia vai ficar cara à humanidade. A competitividade feita à custa de valores e direitos é no mínimo imoral. A proposta apresentada pelo Governo é incompleta. Só perceberemos o que se passa após a análise com os Parceiros da Concertação Social. Nesta altura sabemos da oposição de partida da CGTP. Mas esta é normal e recorrente.

Maria Augusta Santos professora Em Portugal o Código do Trabalho fixa em um mês por cada ano de trabalho, o valor mínimo de indemnização a que os trabalhadores têm direito em caso de despedimento colectivo ou por extinção do posto de trabalho. A fixação de um limite máximo para as referidas indemnizações, em discussão em sede de concertação social, constitui uma medida que, aos olhos da opinião pública e, em particular, dos trabalhadores, não é simpática, revestindo-se mesmo de alguma impopularidade. Mas, em face da conjuntura económica que vivemos, o Governo não pode e não deve governar ao sabor da demagogia e, por isso, do que é mais popular. Admito que é difícil convencer os trabalhadores do interesse duma medida desta natureza, que cria limites aos valores das indemnizações em caso de despedimento. Tanto mais que ela poderá ter impacto na nossa economia apenas a médio prazo. Mas, esta medida torna-se necessária, fundamentalmente pelo sinal que transmite para o exterior “de que se quer mudar”, e pelo facto de constituir um estímulo para os mercados, nacionais e internacionais, quer para a captação de novos investimentos, quer para a reestruturação de empresas já existentes, conduzindo à criação de mais postos de trabalho e de mais riqueza. Há muito que percebemos que o Mundo está num acelerado processo de mudança a todos os níveis, particularmente ao nível da economia e em matéria social. Rejeitar uma qualquer medida, só porque ela comporta mudança, é não perceber o que está em causa no nosso País. E mais do que isso: é não querer olhar à sua volta, o que configura, na minha opinião, uma visão conservadora da sociedade e uma postura com muita carga de egoísmo.


cidade

pública: 22 de Dezembro de 2010 03 pub

Refeição servida nos BV Famalicenses, em colaboração com Tudo Pela Vida

Jantar quente para quem precisa Magda Ferreira A associação Tudo Pela Vida e os Bombeiros Voluntários Famalicenses vão iniciar esta semana um serviço de refeições nocturnas para os mais carenciados. Assim, aqueles que estejam a passar por dificuldades vão passar a ter um local onde terão acesso a uma refeição quente completa. Este serviço solidário deve arrancar esta quarta-feira, dia 22 de Dezembro, ou, o mais tardar, amanhã, dia 23, e vai funcionar todos os dias, inclusive aos finsde-semana e na próxima sextafeira, véspera de Natal. No refeitório dos bombeiros Famalicenses será servido o jantar entre as 19 e as 21 horas. “Atendendo ao conhecimento que temos da dificuldade que há em obter refeições nocturnas na área da cidade e também por sabermos da existência da pobreza envergonhada, estamos a criar um outro ambiente no refeitório dos bombeiros e convidamos as pessoas que necessitarem a virem jantar connosco”, adiantou ao OPINIÃO PÚBLICA António Meireles, presidente da associação Tudo Pela Vida. O responsável assegura que este serviço não será “uma duplicação do serviço que, por exemplo, a Associação Dar as Mãos está meritoriamente a fazer”, acrescentando que se destina a “um outro tipo de população alvo, e por outro lado, é um outro tipo de ambiente”. “Podem ir jantar famílias, pais e filhos, se for caso disso, não há grandes limitações, apenas um certificar se aquela situação é realmente de carência”, explicou Meireles, referindo ainda que Tudo Pela Vida e BV Famalicenses vão “tentar cumprir esta missão e nesta época natalícia e de mais frio e desconforto, tentar dar um pouco mais de apoio às pessoas carenciadas”.

E espaço tem capacidade para servir cerca de 40 jantares de cada vez, sendo que para fornecer as refeições foram estabelecidos protocolos com diversos restaurantes “no sentido de eles nos fornecerem refeições a um preço mais módico”. O custo deste serviço será suportado pela associação Tudo Pela Vida. “Quando passarmos esta época de Inverno, vamos ponderar como é que vamos reorganizar esse espaço e o que vamos servir”, afirma.

Além da refeição, quem recorrer a este serviço pode também contar com palavras de carinho por parte dos voluntários que ali vão trabalhar, “porque também é importante, não só a refeição em si, mas o sentiremse amados e queridos pela sociedade”. De resto, este é um serviço que vai vigorar enquanto houver procura, enquanto houver voluntários e enquanto houver fundos para a sua manutenção, sublinha António Meireles.

pub

Refeições vão decorrer no refeitório do Quartel dos Bombeiros Famalicenses

Penhora fecha supermercados Freitas Desde a passada sexta-feira que os supermercados Freitas estão fechados, podendo lançar no desemprego cerca de 238 trabalhadores das sete lojas e do centro de distribuição. O encerramento terá acontecido devido à execução de uma penhora, na terça-feira da semana passada. Nesse dia foi executada naquela superfície uma penhora requerida por uma empresa de distribuição de bebidas e os clientes e funcioná-

rios do "Freitas", como era conhecida a rede, foram surpreendidos pelo arresto de bens que, desde logo, inviabilizou a laboração. Agora, em causa está o emprego de 238 pessoas, muitas delas com graus de parentesco, que se estendem pelas sete lojas da rede e pelo Centro de Distribuição, em Famalicão. Aliás, além do Centro de Distribuição, as lojas Freitas no Atlantik Park e em Joane estão fechadas.

Pasec reúne jovens para debater extrema exclusão A associação Pasec organiza, juntamente com a Rede Europeia de Grupos Informais, uma Assembleia Europeia Juvenil, a decorrer em simultâneo em Portugal e Itália, entre 27 e 29 de Dezembro. Subordinada ao tema “Os Jovens e a Extrema Exclusão”, a assembleia reunirá jovens de todo o país, com o objectivo de “tornar visível uma realidade alheada dos nossos olhos, isto é, a situações de extrema exclusão, nomeadamente as que afectam os jovens no contexto europeu e global”, diz a Pasec em nota à imprensa. As conclusões serão apresentadas numa sessão pública na Casa das Artes de Famalicão, no dia 29, às 10 horas.


4

pública: 22 de Dezembro de 2010

cidade

Projecto “Play Demo” já está em marcha nas escolas famalicenses

YUPI desafia jovens a serem mais participativos

Projecto foi apresentado no Parque 1º de Maio

Dotar os jovens de uma maior motivação e competências para participarem de forma mais activa na sua comunidade, é o objectivo de um novo projecto que a associação YUPI está a desenvolver em Famalicão, em colaboração com o pelouro da Juventude da Câmara Municipal. Intitulado “Play Demo”, o projecto decorre até Setembro de 2011 e inclui a realização de workshops nas escolas, encontros de jovens com decisores políticos e actividades de carácter internacional como intercâmbios com jovens de outros países, já que este projecto, além de Portugal, envolve também a Áustria e a Roménia. No final do projecto, será também elaborada uma “carta de recomendações” que recolherá ideias dos jovens para entregar a decisores políticos. A apresentação do “Play Demo” aconteceu no passado dia 13, no Parque 1º de Maio, com a presença dos jovens da YUPI e do vereador da Juventude, Mário Passos. Relativamente às acções que

decorrem em Famalicão, a YUPI já avançou com os workshops nas escolas, que abrangem cinco temas: Direitos Humanos, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Diálogo Intercultural, Empreendedorismo e Participação Activa e Cidadania. A partir deste mês e até Março de 2011 decorrerá a actividade “Map Pointing” junto das escolas secundárias, no sentido de recolher perguntas que os jovens gostassem de fazer a um político; apontar num mapa do concelho os locais que mais gosta e nos quais identifica problemas, assim como sugerir mudança para a resolução dos mesmos. Em parceria com a Associação de Empreendedores de Famalicão, será promovido um concurso de ideias, em que os jovens estudantes são convidados a identificar um problema na sua comunidade e a apresentar uma proposta criativa e inovadora para a sua resolução. Os melhores projectos serão editados num guião e os melhores lugares terão prémios de participação.

Secretário de Estado da Energia e Inovação falava na inauguração do Centro de Nanotecnologia

CENTI é motor de nova era industrial Magda Ferreira O CENTI – Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes inaugurou as suas instalações na passada quinta-feira, dia 16 de Dezembro. Uma cerimónia que contou com vários convidados, nomeadamente o secretário de Estado da Energia e Inovação, Carlos Zorrinho. Este organismo já está em actividade há dois anos, mas só agora inaugurou formalmente as suas instalações, localizadas no Citeve, em Famalicão, e que representam um investimento de 4,5 milhões de euros, comparticipado por fundos comunitários. Trata-se de uma estrutura que desenvolve, em especial, revestimentos multifuncionais e materiais inteligentes. Equipado com tecnologia de ponta, procura ser, sobretudo, um parceiro das empresas no desenvolvimento de produtos inovadores. “Este centro é a tradução prática daquilo que foi aprovado na agenda para a competitividade e o emprego”, começou por afirmar secretário de Estado da Energia e Inovação, considerando que só a exportação de produtos diferenciados pode ajudar Portugal a sair da crise. Para Carlos Zorrinho, o CENTI faz da “indústria tradicional uma indústria preparada para os novos tempos”, o que, em seu entender, “vai fazer a diferença”, pois “não é interessante” para Portugal competir pelos baixos custos ou pelos baixos salários.

Mas pode, e deve aproveitar o trabalho de centros como este instalado em Famalicão para “continuar a aumentar ainda mais o valor dos produtos e começar a empregar cada vez mais gente e mais qualificada”. “O país está numa situação de crise e de dificuldade: podemos encolher os braços e isso não resolve nada; ou podemos agarrar em tudo o que é o repositório que temos de conhecimento, de inovação, de tecnologia e começar a transformar o país… e aqui está, de facto, a acontecer a transformação do país para uma nova era industrial”, disse o secretário de Estado. CENTI emprega 30 investigadores O CENTI emprega actualmente cerca de três dezenas de investigadores, sendo que o objectivo é continuar a crescer. “Pela evolução dos últimos anos, acreditamos que vamos continuar neste crescimento sustentado e sólido. Penso que no próximo ano vamos crescer cerca de 20 a 25%, e isso pode traduzir-se em mais cerca de 10 colaboradores”, adiantou o director executivo, António Vieira. Em actividade há cerca de dois anos, já desenvolveu cerca de 10 produtos em parceria com várias empresas portuguesas de vários sectores, como automóvel, saúde, desporto, arquitectura e moda. António Vieira diz que não foi um processo fácil, mas também referiu que noutros países o

crescimento é “mais lento”. No caso do CENTI, “tem sido um processo bastante rápido”, que o responsável explica “com o esforço de todos”. Salientando que as empresas sabem, “cada vez mais”, o que devem fazer para vencer no mercado global, António Vieira diz que o trabalho do CENTI é ajudálas no “como fazer”, porque “o que fazer” são as empresas que definem. “E têm definido com grande assertividade”, comenta. No dia da inauguração foram também apresentados 10 novos produtos que foram desenvolvidos em parceria com as empresas e que em breve estarão disponíveis no mercado, segundo anunciou António Vieira. Um tecido que repele a sujidade, couros ‘à prova’ de maus odores, luvas super anti-derrapantes, um blusão multifuncional para alpinistas, peúgas que medem o batimento cardíaco ou ladrilhos com cheiro são apenas alguns exemplos desse trabalho. A Têxteis Penedo, de Guimarães, desenvolveu, em parceria com o CENTI, a denominada “toalha easy clean”, elaborada com um tecido que repele a sujidade. Sem grandes alterações na produção, esta empresa de têxteislar espera que este novo produto traga “mais valor acrescentado” à sua oferta. “Trabalhamos muito para o mercado americano e eles preocupam-se muito com estes factores”, referiu Sandra Ventura, da Têxteis Penedo. veja a reportagem www.famatv.pt

Saftur distinguida com PME Excelência Magda Ferreira

A Saftur – Viagens e Turismo Lda., com sede em Famalicão, foi distinguida com o estatuto PME Excelência'10, atribuído pelo IAPMEI e Turismo de Portugal e que visa distinguir as Pequenas e Médias Empresas com melhores desempenhos económico-financeiros de gestão. A agência comemora este ano 50 anos de actividade e recebeu em Julho passado a medalha de Mérito Municipal Económico atribuída pelo município de Famalicão. De resto, já em 1999 a Saftur tinha sido distinguida com o estatuto de PME Excelência e em 2009 e 2010 com o estatuto PME Líder, igualmente atribuídos pelo IAPMEI. As instalações do CENTI custaram 4,5 milhões de euros

FICHA TÉCNICA CONSELHO EDITORIAL: Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes.

EDITOR DE TURNO:

GRAFISMO:

Magda Ferreira (CPJ 4625) magda@opiniaopublica.pt

Carla Alexandra Soares, Pedro Silva.

EDITOR DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022) brunomarques@opiniaopublica.pt

DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE:

EMBALAGEM E ETIQUETAGEM:

Feliz Manuel Pereira António Jorge Pinto Couto

Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - Apartado 410 4760-016 VN de Famalicão

Almeida Pereira - Operador de Marketing e Impressão Documental, Lda Parque Industrial do Mindelo Vila do Conde

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS:

INTERNET

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

Francisco Araújo

www.opiniaopublica.pt

CONTACTOS Redacção:

APOIO À REDACÇÃO: Jorge Alexandre

REDACÇÃO:

OPINIÃO: António Cândido Oliveira, Avelino Leite, Carlos Sousa, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Silva Lopes, João Casimiro, Joaquim Loureiro, Luís Paulo Rodrigues, Miguel Moreira Silva, Paulo Cunha e Vieira Pinto.

TÉCNICOS DE VENDAS:

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611), Magda Ferreira (CPJ 4625) e Sofia Abreu Silva (CPJ 10952).

CHEFE DE REDACÇÃO:

DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022),

GERÊNCIA: João Fernandes

PROPRIEDADE E EDITOR:

Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

20.000 exemplares, nº 972

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673

Serviços Administrativos:

DEPÓSITO LEGAL: 48925/91

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

IMPRESSÃO: Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, SA Estrada Nacional, 14 - Maia


publicidade

pĂşblica: 22 de Dezembro de 2010 5


6

pública: 22 de Dezembro de 2010

cidade

Infantário da Escola Preparatória inaugurado no domingo

Turma da Camilo recebe menção honrosa em concurso da Microsoft

Secretário de Estado elogia trabalho das IPSSS

A turma 11L do curso de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos recebeu uma menção honrosa num concurso da Microsoft. Os alunos foram desafiados pela professora Inês Mateus a realizar um jogo na plataforma “Kodu” a fim de poderem participar num concurso da Microsoft e terem a oportunidade de visitar as instalações da referida empresa. Os alunos aceitaram a proposta e com a orientação da docente, e com a participação de todos os docentes das disciplinas técnicas, elaboraram cinco jogos, dos quais foi escolhido um para participar no

concurso da Microsoft. Assim, no passado dia 9 de Dezembro, as turmas 11L do curso de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos e 11N do curso de Informática de Gestão realizaram a visita à Microsoft Portugal, no Tagus Park, em Oeiras. A visita foi composta por: apresentação da história, valores e organização da Microsoft; informação sobre as iniciativas para estudantes da empresa; novas tendências da programação; diversão com a Xbox e o Kinect; visita às instalações; a atribuição do prémio “Kodu”; lanche e regresso. pub

A funcionar desde de Setembro, foi oficialmente inaugurado, no passado domingo, novo Infantário da Associação Escola Preparatória de Famalicão. Localizado na EB 2,3 Júlio Brandão, o novo equipamento, que resultou da reconversão das instalações anteriores, custou 640 mil euros, tendo uma comparticipação do Estado de 112 mil, ao abrigo do programa PARES. Actualmente acolhe 103 crianças nas valências de creche e pré-escolar, da área da cidade de Famalicão. A cerimónia de inauguração foi presidida secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques, e contou com a presença de algumas crianças, de pais, amigos da instituição, do governador civil de Braga, da directora regional da Segurança Social, bem como do presidente e de vereadores da Câmara Municipal. Na cerimónia, o secretário de Estado, que visitou as renovadas instalações, elogiou a associação pelo trabalho desenvolvido, bem como o projecto de arquitectura da obra, sobretudo “o bom aproveitamento do espaço”. Depois, no discurso, Pedro Marques fez questão de garantir que, apesar do período de contenção que o país atravessa, o apoio à área social e o PARES “não vão parar”, porque este sector também contribuiu para “voltar a pôr a casa em ordem”. E justificou: “o maior desafio do país tem hoje é o emprego e, nesse capítulo, com es-

Cristina Azevedo

Cristina Azevedo

O governante visitou a instituição e falou com as crianças

tes equipamentos nós criámos muito emprego e de qualidade para os que cá trabalham, mas criamos também óptimas condições para as oportunidades de emprego dos pais, que encontram aqui apoio de qualidade para os seus filhos”. Pedro Marques lembrou ainda que o Governo aprovou cerca de 700 milhões de euros em investimento em equipamentos sociais por todo o país, envolvendo o apoio à infância, terceira idade e deficiência. Na mesma linha de pensamento foi Armindo Costa que fez questão de agradecer ao executivo de José Sócrates o investimento feito no concelho, não só na vertente social, como na Educação, com a renovação das escolas secundárias da cidade. O presidente da Câmara quis também deixar um reconhecimento aos técnicos municipais no apoio

às candidaturas apresentadas ao PARES, sublinhando que “fruto da conjugação de esforços entre Governo, a Câmara Municipal e as instituições sociais, realizámos nos últimos anos o maior investimento de sempre no concelho em equipamentos sociais”. O infantário da Escola Preparatória de Famalicão nasceu em 1972 e foi o primeiro do concelho a ter a valência de creche. Agora, constituído como IPSS, corria o risco de fechar se não fosse o apoio do PARES, um programa que a directora da instituição, Alice Castro, classificou como “motor incentivador para que as instituições tenham aceitado desafios”. Alice Castro agradeceu ainda a Armindo Costa e “à sua equipa” o facto de “terem sido um porto seguro em momentos mais difíceis”. veja a reportagem www.famatv.pt

pub

Tipografia Bar celebra aniversário em grande estilo Não há dúvida de que o Tipografia Bar é um espaço único em Famalicão. Esta casa continua a ser o espaço mais interessante e divertido para passar a noite com família e amigos. Assim, mais uma vez, o Tipografia Bar assinalou a passagem de mais um aniversário com uma grande festa no passado sábado, dia 11. A noite começou com um buffet e prosseguiu com boa música, gente bonita e muita animação, a cargo do grupo “Animation4you”. O Tipografia Bar tornouse num espaço de referência com bom atendimento, simpatia e divertimento garantido. Tipografia Bar: porque as noites não devem ser monótonas, mas sim grandiosas. E em época de festividades, o Tipografia estará aberto na noite do dia 25 de Dezembro com a festa “Thank’s God it’s Christmas”. A animação está garantida com a presença dos Djs residentes Pedro Campos e C Morales. Já na passagem do Ano Novo, o Tipografia Bar está a preparar uma grande festa para os seus clientes. Anote na sua agenda: divertimento é no Tipografia Bar, na Rua Barão da Trovisqueira, em Famalicão. pub.

pub.

pub.


publicidade

pĂşblica: 22 de Dezembro de 2010 7


8

pública: 22 de Dezembro de 2010

economia

Empresa de Calendário acredita num futuro positivo

Costas & Oliveira recebe PME Excelência Sofifiaa Abreu Silva

A empresa famalicense de comércio de bebidas nacionais e estrangeiras Costas & Oliveira acaba de receber o prémio PME Excelência. Por isso, o orgulho só pode ser grande. “É com imenso orgulho que recebemos da mão do ministro Vieira da Silva o Prémio PME Excelência, uma vez que premeia o nosso desempenho em termos qualitativos e quantitativos”, começa por dizer José Costa, esclarecendo que este “ prémio é atribuído com critérios apertados em que se analisam resultados e competitividade, com rácios de solidez financeira e de rendibilidade acima da média nacional, e que contribuem activamente para o desenvolvimento e emprego, concretamente na nossa região”. No distrito de Braga foram distinguidas 112 empresas, por isso o momento é especial, porque aumenta “o ego numa altura de muitas incertezas no futuro, mas é o momento presente que nos faz continuar a evoluir e contribuir cada vez mais para a melhoria da nossa região”. No entender de José Costa, o difícil não é fazermos aquilo que gostamos, mas gostarmos daquilo que fazemos, bem como a procura constante de melhorias e novos desafios,

até porque a empresa de Calendário já recebeu este ano um prémio de excelência em acção comercial da Unicer, um dos principais parceiros da actividade. No início de 2010, José Costa dizia ao OPINIÃO PÚBLICA que a empresa tinha como metas crescer 10% em colaboradores e 20% em vendas. A poucos dias do fim de ano, os objectivos foram conseguidos e até superados: “investimos em contra ciclo, pois a nossa perspectiva para o futuro é muito positiva, termos capacidade negocial, sermos audazes e corajosos, termos visão e acima de tudo conhecer a realidade do mercado e estabelecer metas tangíveis”.

Partilha de lucros com os funcionários A empresa Costas & Oliveira tem neste momento 52 colaboradores e sustenta grande parte da sua evolução nas pessoas, que se regem por princípios de “confiança, lealdade, entreajuda e responsabilidade” e onde todos sabem que são importantes para a consecução do objectivo último da empresa, servir o cliente. Segundo José Costa, as preocupações com os colaboradores prendem-se com o reconhecimento do seu esforço, desempenho, excelência e justiça. “Investimos em formação e possibilitamos o desenvolvimento profissional

e pessoal. Juntos temos capacidades para encontrarmos soluções para os vários problemas que surgem, tomando decisões com confiança e entusiasmo em prol do colectivo, sendo uma das poucas empresas que redistribui dividendos pelos seus colaboradores no final do ano”. Actualmente, a empresa de Calendário trabalha no concelho de Famalicão, Trofa, Santo Tirso, Vila das Aves, Guimarães, Vizela, Taipas, Braga, Vila Verde, Amares, Barcelos, Ponte Lima, Vila do Conde, Povoa de Varzim, Esposende e Apúlia. Para os próximos tempos, a empresa Costas & Oliveira pretende alargar a área de distribuição de produtos Unicer, o que vai acontecer já em Janeiro, agora em parte do concelho de Barcelos. A intenção é também crescer no próximo ano em 10%, embora, reconhece José Costa, serão tempos difíceis. “Tencionamos identificar e encontrar formas de cooperação entre clientes, colaboradores e empresa para que todos saiam a ganhar. Esperamos o reconhecimento por parte do poder local pelo trabalho que desenvolvemos em prol da nossa região. Hoje apoiam-se novas empresas que ainda estão a ser criadas e esquecem-se daquelas que já existem e que fomentam a economia da região. Em Maio serão 32 anos de actividade e sempre em crescendo”, sublinhou.


pública: 22 de Dezembro de 2010 9

cidade

A PASEC – Plataforma de Animadores Socioeducativos e Culturais foi homenageada em Itália, por parte do município de Gorla Maggiore, no âmbito do projecto da Rede Europeia de Grupos Informais. Entre os dias 6 e 13 Dezembro, decorreu, em Cassano, Itália, mais uma jornada de trabalho da equipa europeia daquela rede, que actualmente é coordenada pelo presidente da direcção da PASEC, Abraão Costa, e inclui sete organizações que afectam mais de 50 grupos informais de jovens em Portugal, Itália e Polónia. Em nota à imprensa, a PASEC conta que nesta jornada de trabalho estiveram em cima da mesa as próximas actividades do Projecto Nova Fórmula 2.0, a preparação do Encontro Europeu de Jovens Animadores e a partilha sobre o trabalho desenvolvido pelos grupos nos vários países. Do programa, “e para surpresa da delegação portuguesa da PASEC”, fez também parte uma homenagem à organização por parte do município de Gorla Maggiore, na pessoa do seu presidente, que “agraciou” a instituição famalicense pelo seu trabalho desenvolvido em Itália no âmbito do Projecto Nova Fórmula 2, “acção que proporcionou a criação de dois novos grupos de jovens no município, uma realidade concreta ainda nos dias de hoje”. A próxima jornada de trabalho desta rede europeia terá lugar em Abril de 2011, em Portugal.

Estudantes da ESSVA ‘aquecem’ instituições Magda Ferreira Mais de 300 peças de roupa, 100 cobertores, 50 pares de calçado, 500 quilos de bens alimentares, 400 fraldas e 250 brinquedos. Estes são apenas alguns dos resultados da Semana da Solidariedade promovida pela CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, em parceria com o Conselho de Veteranos e a Comissão de Praxe da Escola Superior de Saúde do Vale do Ave (ESSVA), instalada em Famalicão. Subordinada ao tema “A praxe da ESSVA aquece Famalicão neste Natal”, a iniciativa decorreu ao longo de toda a semana passada e, além de promover a solidariedade, pretendeu, essencialmente, mostrar que a praxe académica também pode ser positiva. Em colaboração com várias instituições famalicenses, foram recolhidos inúmeros artigos e bens alimentares. Material que foi entregue a quatro instituições sociais de Famalicão, numa cerimónia simbólica que se realizou na ESSVA, na sexta-feira passada. Beneficiaram a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Famalicão, a

Magda Ferreira

PASEC alvo de homenagem em Itália

Resultado da Semana da Solidariedade já foi entregue

Os bens angariados durante a campanha

Associação Famalicense de Prevenção e Apoio à Deficiência (AFPAD), o Centro Social e Paroquial de Seide S. Miguel e a Associação Tudo Pela Vida. Com esta iniciativa solidária, os estudantes pretenderam “honrar o nome da praxe”, mostrando que esta não se resume a atitudes humilhantes e que também pode ser utilizada “para o bem”. “Na nossa Academia a praxe sempre foi sentido de união e vista como algo de bom, gostamos de acolher todos, é como uma família”, assegura Rui Romão, presidente do Conselho de Veteranos da Escola de Saúde. Assim, os responsáveis académicos quiseram levar este sentimento para fora da escola e usar a capacipub

dade de mobilização da praxe “no sentido do bem”. Rui Romão mostrou-se ainda surpreendido com os resultados desta que é a primeira iniciativa deste género promovida pela Academia da ESSVA. “Angariámos um número muito razoável de bens”, considera, enumerando ainda a campanha de recolha de tampas e a dádiva de sangue e de medula óssea, com 50 inscrições numa manhã. Por isso, espera que esta seja uma iniciativa para repetir no futuro. Almeida Dias, o presidente da direcção da CESPU, que é detentora da ESSVA, dirigiu o seu discurso no sentido do elogio à atitude dos estudantes da instituição, afirmando que “mais

uma vez a Academia da ESSVA surpreendeu a direcção da escola”. “Desenvolveram uma acção de enorme importância do ponto de vista social e, mais uma vez, mostram que isso da praxe não é aquilo que alguns querem fazer passar”, declarou. Embora partilhe de muitas críticas e também condene os exageros que são, por vezes, cometidos pelos estudantes no âmbito da praxe estudantil, Almeida Dias prefere enaltecer os seus aspectos positivos, defendendo que passar pelo ensino superior é “muito mais” do que frequentar as aulas. “O movimento académico é uma escola dentro da escola. Os grandes dirigentes de países europeus têm emergido das associações e dos movimentos estudantis, porque é aí que as pessoas aprendem a desenvolver as suas competências sociais e surgem aí grandes líderes”, frisou. A receber os produtos angariados estiveram os representantes das instituições beneficiárias. Todos agradeceram esta iniciativa da academia da ESSVA, sublinhando a utilidade dos bens que receberam, sobretudo neste momento de crise. veja a reportagem www.famatv.pt pub


10

pública: 22 de Dezembro de 2010

freguesias

Escola de Riba d’Ave acolheu-os por duas semanas

Professores moçambicanos estagiaram na Didáxis “Muito obrigada. Foram muito generosos. Os alunos e professores da Didáxis sabem dar”. Formam estas as últimas palavras dos professores moçambicanos que durante duas semanas efectuaram um estágio, em Língua Portuguesa e Matemática, na Didáxis de Riba de Ave. A comitiva era composta por seis professores e representantes do Ministério da Educação de Moçambique. Este estágio foi mais uma parceria com a Universidade de Aveiro, no âmbito do Projectos Pensas. Trata-se de uma modalidade de formação que tem por base a transferência de saberes usando a ideia de “aprender, fazendo” e da transmissão de boas práticas. Rosa Gove, Silvério Zalava, Inácio Sigaúque, Teresa Fabião, Carlos Nhantumbo e José Tinga confessaram que a expectativa era muito grande, mas foi superada. “Queríamos levar connosco o mais que pudéssemos para partilharmos com os que ficaram. E levamos muitos materiais, muitas práticas pedagógicas inovadoras e muitas amizades”. Os dias de muito frio que passaram em Riba de Ave foram aquecidos pela “generosidade e pela disponibilidade de todos”.

A directora pedagógica, Irene Alferes, com os professores moçambicanos

Aquando da cerimónia de acolhimento, José Fernandes, presidente da Didáxis, e Irene Alferes, presidente da direcção pedagógica da Didáxis de Riba de Ave, afirmaram que a língua portu-

guesa une os dois povos e seria uma mais-valia para todos a partilha de experiências. Missa de Natal No passado dia 14, a Didáxis

cumpriu mais uma tradição. Às 21horas, na Igreja Paroquial de Riba de Ave, a comunidade educativa juntou-se para festejar o Natal, numa cerimónia muito participada.

As leituras, os cânticos, o ofertório, as mensagens, a música, as representações – protagonizadas por todos os elementos da comunidade educativa – encheram os corações. Alunos de várias idades, professores, directores, funcionários, pais e demais familiares celebraram o verdadeiro Natal, num espírito de fraternidade. Os votos de “Bom Natal” ecoaram no interior do templo que assistiu a uma autêntica festa de fé. Entretanto, o Núcleo de Arte Decorativa da escola organizou uma feirinha para vender os artigos que criou ao longo do primeiro período, utilizando a recuperação de materiais e a originalidade. Os vários trabalhos expostos para venda eram alusivos ao Natal – caixas, arranjos, ganchos para o cabelo, alfinetes, porta-chaves – e feitos a partir de restos de materiais que os alunos trouxeram de casa ou que sobraram das aulas de Educação Tecnológica. E formam muitos os compradores. Alunos e professores dificilmente resistiam aos artigos originais que ficariam bem em qualquer sapatinho.

Agrupamento de Pedome dedica semana à Diferença O Agrupamento de Escolas de Pedome promoveu, de 2 a 10 de Dezembro, uma Semana de Sensibilização à Diferença, subordinada ao tema “Criar laços com… a Diferença”, dinamizada pelo Núcleo de Serviços Especializados de Apoio Educativo em parceria com as animadoras sócio educativas. O objectivo principal era envolver toda a comunidade educativa e sensibilizar para a diferença. Para isso, realizaram-se palestras, debates e visualização de vídeos. Os professores trabalharam nas aulas o tema, de acordo com a disciplina e ciclo de ensino, enquanto aos encarregados de educação e famílias foi lançado o desafio para participarem na exposição dos trabalhos, confeccionando ou decorando um laço diferente ou qualquer trabalho relacionado com o tema. A participação de todos ficou bem patente nas diversas exposições realizadas nas escolas do Agrupamento, que estiveram abertas a toda a comunidade, sendo distribuído um panfleto alusivo ao tema e uma lembrança. Durante a Semana, as animadoras apresentaram também uma dramatização sobre “Helen Keller”, em todas as escolas do Agrupamento, tendo esta sido acolhida de

forma muito calorosa e até emocionada por todos, crianças e adultos. “A comunidade educativa aderiu com entusiasmo,

envolvendo-se e participando nas diferentes actividades, o que nos deixou sensibilizados e agradecidos pelo empenho de-

monstrado”, refere, em jeito de balanço, o Núcleo de Serviços Especializados de Apoio Educativo. pub


freguesias

pública: 22 de Dezembro de 2010 11 pub.

Afirmou o presidente da Junta na cerimónia do 23º aniversário da vila

“Há gente sem pão em Riba d’Ave” Sofifiaa Abreu Silva Há gente sem pão em Riba d’Ave. Esta foi a afirmação mais marcante proferida, no passado sábado, na cerimónia do 23º aniversário de elevação de Riba d’Ave a vila. A observação foi feita pelo próprio autarca da freguesia na sua intervenção, no salão nobre da Junta, quando comparava o passado pujante e o presente empobrecido de Riba d’Ave. “O têxtil desapareceu, sobre o hospital Narciso Ferreira pairam nuvens cinzentas por causa dos cortes da ADSE, quanto às nossa escolas, Externato Delfim Ferreira e Didáxis, dado os cortes orçamentais para 2011, levantam-se muitas interrogações, porque estas unidades são grandes criadoras de emprego”, acrescentando que “sem emprego, não há pão e já há muita gente sem pão nesta terra”. O autarca ribadavense considerou ainda que a freguesia sofre também pela falta de investimento público, reivindicado esse dever à Câmara de Famalicão. “A nossa terra decaiu, foi a falta de reabilitação do mercado, que entretanto foi conseguida, foi a destruição do cineteatro Narciso Ferreira, foi a degradação do quartel da GNR”, elencou, apelando a um esforço orçamental para devolver aos ribadavenses as estruturas fundamentais. “Só assim a Câmara Municipal estará a fazer justiça, pois ao longo de muitos e muitos anos o investimento na nossa terra foi nulo”. Presente na cerimónia esteve Paulo Cunha, vice-presidente da autarquia famalicense, que perante o pedido do autarca de Riba d’Ave deixou o compromisso de ajuda em algumas questões concretas. “Nós não podemos fazer empresas ou criar postos de trabalho directos,

BOAS FESTAS Armando Carvalho está preocupado com falta de investimento e situações de pobreza na freguesia

mas podemos investir na educação”, afirmou, garantindo o empenhamento na “dotação de melhores condições da escola do 1º ciclo básico e na colaboração com as instituições de ensino particular e cooperativo ribadavenses que são excelentes no contexto da região e até nacional”. O responsável reconheceu ainda o fulgor que a Santa Casa da Misericórdia, através do Hospital, tem “emprestado ao desenvolvimento desta região” e lembrou a ambição em criar novas estruturas como o novo posto da GNR e quartel dos bombeiros, considerando que ao dotar a vila destes equipamentos, “estamos a dar um passo no sentido do desenvolvimento”. Na cerimónia falaram ainda os partidos com assento na Assembleia de Freguesia, com Miguel Lopes, da CDU, a reclamar mais autonomia administrativo-financeira para a vila. Apesar de encarar mais um aniversário como motivo de honra, Lopes declarou que a categoria de vila devia contribuir mais para o desen-

volvimento de Riba d’Ave. “O sistema administrativo que rege o nosso país não confere as necessárias competências e meios financeiros para que as freguesias sigam o seu caminho e possam delinear os seus próprios projectos”, disse. Do PSD, José Brandão lembrou que no passado, Riba D’Ave, enquanto pólo industrial, contribuiu muito em matéria de impostos, que nem sempre viu traduzidos em benefícios para a sua terra”. Hoje, sustentou Brandão, a elevação a vila não resolveu todos os problemas. “O centro escolar está por iniciar, o cineteatro por reabilitar, embora com a promessa da Câmara Municipal; o rio Ave por despoluir, a reabilitação urbana por discutir, falta um pólo industrial para as empresas e um centro social que conforte os idosos e um parque de lazer e desporto que ocupe os jovens”, evidenciou, apelando a um trabalho dos autarcas, mas também da comunidade. veja a reportagem www.famatv.pt

pub.

Couto & Brandão junta colaboradores em almoço de Natal Teve lugar no passado sábado o almoço de Natal da empresa de produtos alimentares Couto & Brandão. O encontro realizou-se no espaço Quinta de Vila Verde, em Bairro, com uma refeição original que inclui picanha, mas à sobremesa não faltaram as tradicionais sobremesas de Natal. Neste convívio estiveram cerca de 50 colaboradores afectos à empresa Couto & Brandão que receberam o habitual prémio anual. Recorde-se que este convívio já se realiza há 13 anos, sempre com boa disposição e espírito natalício.

pub.


12

pública: 22 de Dezembro de 2010

freguesias

João Azevedo recebe um trepador de cadeiras de rodas

pub.

Casa dos Profiteroles já abriu em Joane

“Vou poder estar mais perto da família” Sofia fia Abreu Silva

Em Joane já abriu a Casa dos Profiteroles com sabores únicos. Trata-se de um espaço inconfundível, onde encontra formidáveis sobremesas, bolos de aniversário, de casamento, baptizado e ainda bolos personalizados para marcar ocasiões especiais. Na Casa dos Profiteroles, o difícil é mesmo escolher, porque aqui há ainda ovos-moles, tronco de chocolate, tronco de ovos, sonhos de Natal, pão-de-ló cremoso, trouxas-deovos, rabanadas, bolo-rei e bolo-rei escangalhado. Tudo para a sua mesa de Natal brilhar mais este ano. Na verdade, a qualidade é o primeiro valor deste espaço que privilegia a responsabilidade em segurança alimentar. A Casa dos Profiteroles tem uma secção de artigos de festa referentes a vários temas, mas tem também associada a Oficina das Festas, onde poderá realizar a festa de aniversário do seu filho a preços económicos. A Casa dos Profiteroles está à espera da sua visita na Rua dos Laborins, nº 67, loja 11, em Joane, junto ao Supermercado Henrique. Faça a sua encomenda através do número 910559051. Já agora, em tempos de solidariedade, nesta época de Natal, a Casa dos Profiteroles está ajudar a Associação Teatro e Construção (ATC) a concretizar mais um sonho. Assim, ao comprar doces neste espaço estará também a ajudar.

Um trepador para uma cadeira de rodas – esta foi a prenda de Natal antecipada para o jovem famalicense João Azevedo da freguesia de Brufe que recebeu, no passado sábado, um trepador de cadeira de rodas, graças a mais uma campanha de recolha de tampinhas, lançada no passado mês de Abril. Depois de vários anos a viver no rés-do-chão da sua casa, concretamente na sala da família, o João pode, a partir de agora, subir ao piso superior e ter um quarto junto dos pais e dos dois irmãos: “posso estar mais perto da família”, disse. João Azevedo nasceu com espinha bífida, uma grave anomalia congénita do sistema nervoso que o impede de andar, além de aos 7 anos ter perdido uma parte da visão. Hoje, os dias são passados a ver televisão e a ouvir rádio, como explicou Celeste Azevedo, mãe do jovem. “Hoje é um dia muito feliz”, disse a mãe, aproveitando o momento para agradecer a todos os que ajudaram. “Obrigado a todos. É um dia marcante, muito feliz, porque quando ele era mais novo, podíamos carregá-lo para o quarto, mas agora não conseguimos”. Para este trepador de cadeira foram reunidas 10 toneladas de tampinhas, ficando a faltar apenas 2 toneladas que serão entregues em Janeiro para pagar o

equipamento que custa 5500 euros. A recolha das tampinhas foi feita em muitos locais, nomeadamente nas escolas do concelho, como fez questão de sublinhar Ademar Carvalho, adjunto do presidente da Câmara para a Acção Social. “Gostaria de destacar a participação das crianças que estão a aprender os valores do respeito, partilha e generosidade e permitem que hoje o João tenha um Natal mais feliz”.

Quem ajudou na recolha das tampinhas foi Maria do Rosário que já auxiliou um outro famalicense, o Salvador, de Joane. Maria do Rosário lembrou que é necessário continuar a recolher tampinhas: “não servem os garrafões de plástico, mas sim as asas dos garrafões, as tampas dos frascos de café, as tampas da margarina, do amaciador, do desodorizante, das lacas, tudo o que é tampa”. veja a reportagem www.famatv.pt

João Azevedo recebeu trepador de cadeira de rodas graças à recolha de tampinhas pub

pub

pub


publicidade

No centro da cidade, com óptimas áreas, Fica no 3º andar, tem um sótão, Excelente negócio. Valor: 65.000,00 €

Como nova Em Antas. Equipada com ar condicionado e aquecimento central, Cozinha mobilada e equipada, alarme, sistema de som em toda a casa, Janelas eléctricas, três quartos, duas casas de banho, uma suite com quarto de vestir e armários embutidos. Garagem para dois carros.

Com a área de 145 m2, dois lugares de garagem e arrumos. Cozinha mobilada, sala com lareira, uma casa de banho completa e uma suite, tem seis armários embutidos, soalho em carvalho, ar condicionado e aquecimento central, tectos falsos com iluminação em focos e com duas varandas. Valor: 150.000,00 €

Tem a área de 95 m2, garagem fechada para um carro, quartos com armários embutidos, uma casa de banho e uma suite, cozinha, lavandaria e despensa, iluminação em focos, tem ar condicionado, uma varanda, pavimento em cerâmica e taco e garagem fechada para um carro. Valor: 90.000,00 €

Como novo. Quartos com armários embutidos, uma suite. Cozinha mobilada e equipada, lavandariaTem tectos falsos com iluminação em focos. Vidros duplos, aquecimento central. Uma varanda. O chão do hall de entrada é em mármore. Tem porta de segurança, vídeo - porteiro.

Com garagem e arrumos. Novo e com óptimas áreas. Perto do Parque da cidade. Tem cozinha mobilada, duas casas de banho. Com aquecimento central e aspiração.

Excelente apartamento, só visto. Valor: 117.500,00 €

Valor: 175.000,00 € (negociáveis)

Como novo. Perto do centro. Tem garagem fechada. Opção de venda com mobília. Tem três frentes. Cozinha mobilada e equipada com electrodomésticos, sala comum, quarto com suite, Um armário embutido. Aspiração central, aquecimento central, gás canalizado,

Para venda ou para arrendamento. Perto do centro e com bons acessos.

Valor: 100.000,00 €

Ainda em projecto numa zona sossegada, com excelente exposição solar. Moradia com uma área de 360m2, tem 3 quartos, 1 suite, 3 casas de banho, 1 sala de estar com lareira, sala de jantar, cozinha, piscina, aquecimento central, ar condicionado, garagem, ainda com possibilidades de adaptar o projecto ao seu gosto, venha conhecer.

Valor: 105.000,00 €

Loja no Edifício Sagres. Para arrendar: 500,00 € Com a área de 106 m2, tem duas casas de banho. Escritório junto aos correios. Para arrendar: 225,00 € Tem a área de 40 m2, fica no 1º andar, em muito bom estado. Escritório na Rua de Sto. António. Para arrendar: 1.250,00 € Com dois pisos e um recuado. Com possibilidade de lugar de estacionamento privado. Está como novo, uma casa de banho remodelada e com sensores. Varanda na frente da rua principal. Lote Terreno No centro da cidade. Valor: Desde 58.000€

Apartamento T1 – No centro da cidade. Condomínio incluído. 260,00 €

BOAS FESTAS

pública: 22 de Dezembro de 2010 13


14

pĂşblica: 22 de Dezembro de 2010

publicidade


pública: 22 de Dezembro de 2010 15

freguesias

Templo foi inaugurado no domingo, depois de 19 meses em obras

Modernidade e conforto na nova Igreja de Gavião Avenida Padre José Felgueiras de Abreu, desde a Igreja até à EN14. “Queremos que seja uma realidade para breve e contamos com o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia”.

Arrojada, confortável e bela. Foi assim descrita a nova igreja paroquial de Gavião, inaugurada no passado domingo pelo arcebispo primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, numa cerimónia que contou com a presença de centenas de populares. O templo foi inaugurado depois de 19 meses de obras, orçadas em cerca de 600 mil euros e que foram custeadas pela população e benfeitores. Da antiga igreja apenas foi aproveitado o corpo principal, tendo-se, entretanto, construído um novo corpo, resultando numa igreja totalmente renovada, seguindo o projecto de Sérgio Sousa, arquitecto gaviense. A construção esteve a cargo da empresa Luís Silva & Joaquim Melo. A cerimónia, que incluiu uma eucaristia, contou com a presença de diversos sacerdotes, do arcipreste de Famalicão, dos presidentes da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Gavião, bem como de elementos de vários movimentos da paróquia e associações. Aliás, o dia foi também aproveitado para inaugurar a nova sede dos escuteiros, construída ao abrigo do mesmo projecto.

Cristina Azevedo

Cristina Azevedo

Foram muitos os que quiseram assistir à inauguração da nova igreja

“Com dedicação, trabalho e partilha tudo se faz, tudo se consegue”, começou por dizer o pároco de Gavião, padre Domingos Machado que, visivelmente emocionado, agradeceu, por várias vezes, no seu discurso, a todos aqueles que contribuíram para a

obra, em especial aos paroquianos.”Este é o momento de dizer: obrigado”, vincou. Também D. Jorge Ortiga, na homilia, referiu-se ao momento como sendo de acção de graças a Deus e à “generosidade da comunidade” paroquial de Gavião. pub

“Sei o que isso significa em momentos de dificuldades como que estamos a viver”, sublinhou. Já o padre Domingos, aproveitando certamente a presença das entidades civis, adiantou que o projecto só ficará concluído com o arranjo urbanístico do adro e da

Conforto e luz O interior da nova igreja destaca-se pela modernidade, conforto (os assentos são almofadados) e, sobretudo, pela luminosidade. Há muita luz natural e o sistema de iluminação artificial é também inovador, com dezenas de pequenas lâmpadas a descer do tecto: uma para cada lugar, recordando a descida do Espírito Santo sobre cada discípulo, no dia do Pentecostes. O altar, simples, é em madeira rodeado de 13 pedras de mármore, recordando a última ceia. Toda a estrutura da igreja assenta em 12 pilares de ferro, que simbolizam quer as 12 tribos de Israel, quer os 12 apóstolos. Outro elemento que se destaca é o anteparo, em vidro, na porta principal, todo ele com inscrições de passagens bíblicas. Foi também construída uma nova eucaristia junto à qual foram colocados os vitrais que existiam na igreja anterior. veja a reportagem www.famatv.pt pub


16

pública: 22 de Dezembro de 2010

Comissão de Utentes confiante na criação de uma USF no Louro A Comissão de Utentes da Extensão de Saúde do Louro (CUESL) reuniu, no passado dia 17, com o director executivo do Agrupamento de Centros de Saúde de Famalicão (ACeS), Paulo Oliveira, para abordar o eventual encerramento daquela unidade. Este encontro foi “muito positivo”, segundo António Leitão, porta-voz da CUESL. “O director do ACeS mostrou-se muito interessado em resolver o problema, garantindo a criação de uma Unidade de Saúde Familiar no Louro”, explicou. Mas, para que tal seja possível, Paulo Oliveira quer o consenso dos presidentes de junta de freguesia do Louro, Nine e Arnoso

Santa Maria (localidades onde já existem extensões de saúde) quanto à criação de uma USF que sirva as populações das freguesias daquela área geográfica do concelho. E, por isso, aconselhou a CUESL a promover uma reunião com os autarcas dessas localidades. A realização desse encontro será o próximo passo a ser dado pela CUESL e António Leitão acredita que do encontro com os autarcas resultará consenso. “Com diálogo iremos conseguir resolver o problema”, diz, até porque já existe terreno para a construção da futura USF, sendo propriedade de um industrial da freguesia do Louro, que o disponibilizará para esse fim.

freguesias

Entregaram cabaz na Loja Social de Joane

Crianças do Centro Social de Pousada solidárias O Centro Social de Pousada de Saramagos entregou, na quarta-feira da semana passada, um cabaz na Loja Social de Joane. O cabaz resulta de uma actividade desenvolvida pelas crianças daquela instituição de solidariedade social, no âmbito do projecto de sala, que este ano lectivo se intitula “Crescer com valores”. Ao longo do ano, na sala de aula dos meninos com 4 anos têm sido traba-

lhados os valores, tais como o respeito para com os outros, a partilha, o ser solidário e até mesmo o tratar bem os brinquedos, conforme explicou ao OPINIÃO PÚBLICA a educadora Cristina Campos. Assim, entendendo que “o Natal seria uma altura mais indicada para trabalhar o conceito de partilha com os meninos”, a responsável da sala, que é frequentada por 25 crianças, desafiou-as a trazerem

para a escola bens para darem aos mais necessitados. “Pedimos que partilhassem com os outros o que têm em casa e já não usam, já não vestem ou não calçam, e também alguns alimentos”, acrescentou Cristina Campos. As crianças reagiram da melhor forma e trouxeram para a escola vários bens, que constituíram um cabaz, que foi entregue na manhã de quarta-feira passada na Loja Social de

EBI de Pedome dedicou dia à segurança

Junta de Delães promove Banco Solidário A Junta de Freguesia de Delães promoveu, nos dias 11 e 12 deste mês, um evento de solidariedade, com o objectivo de constituir de um banco solidário de bens de primeira necessidade para posterior distribuição pelas pessoas e famílias com recursos muito limitados. Segundo a autarquia, a iniciativa superou todas as expectativas. “A participação e a envolvência de toda uma sociedade na promoção e bem-estar das pessoas de menores recursos, leva-nos a deixar uma palavra de agradecimento e o nosso muito obrigado a todos os que contribuíram”, diz em nota à imprensa, deixando ainda um “agradecimento especial” aos voluntários e aos Supermercados Belita no apoio a esta iniciativa.

Antas lança primeira pedra da nova igreja É lançada no próximo domingo, dia 26, a primeira pedra a nova Igreja Paroquial de Antas, bem como do Centro Pastoral. A cerimónia começa pelas 15 horas com um porto de honra no salão das Oliveiras, junto ao cemitério. Uma hora depois tem lugar o lançamento da primeira pedra no terreno onde será construído o novo templo.

Bombeiros de Riba d’Ave votam Plano e Orçamento A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Riba d’Ave reúne-se em Assembleia Geral, no próximo dia 28 de Dezembro, para apreciar e votar o Plano de Acção e Orçamento para 2011. Na reunião, agendada para 21 horas, poderão ser ainda discutidos outros assuntos de interesse para a associação.

AF de Joane vota orçamento para 2011 A assembleia de Freguesia de Joane reúne no próximo dia 27 de Dezembro, pelas 21h15, no auditório do Centro Cultural de Joane. Os eleitos são chamados a discutir e votar as grandes opções do Plano e Orçamento para 2011, bem como a alteração da tabela de taxas para o mesmo ano. Em discussão estará ainda a postura de trânsito e uma proposta de atribuição de topónimo.

Joane, que fará a distribuição dos bens angariados. “Aderiram muito bem, todos já têm bem interiorizado o conceito de partilha, mesmo nas várias áreas da sala, a brincar, eles partilham os brinquedos e fazem questão de o dizer”, contou a educadora, dando ainda conta do “entusiasmo muito grande” que todas as crianças demonstravam no dia em que iam entregar o cabaz.

No passado dia 15, realizou-se na Escola Básica Integrada (EBI) de Pedome o “Dia da Segurança”, dinamizado pelo Destacamento da GNR de Barcelos. Esta iniciativa foi organizada pela direcção e pelos professores Augusto Lemos, Isménia Loureiro e Vasco Monteiro, do Grupo Discipli-

nar de Ciências Físico-Químicas, com objectivo de sensibilizar os alunos para a missão desenvolvida por esta força de segurança, procurando demonstrar que a mesma tem preocupações não só ao nível da segurança do país e do bem-estar das populações em geral, mas também tem uma

missão no meio escolar, designadamente através do Núcleo Escola Segura. Os alunos e professores, bem como assistentes operacionais puderam visitar a exposição de meios e esclarecer algumas dúvidas com os militares presentes. Tiveram oportunidade de contactar com os testes de alcoolemia, Kits de detecção de droga, coletes à prova de bala, cassetetes, algemas, dispositivo de medições, kit biológico de recolha de sangue, carro patrulha, carro da Escola Segura, carro da Cinotecnia e motas. Os alunos do 9.º ano e do CEF de Jardinagem e Espaços Verdes assistiram também a uma palestra sobre Segurança em geral. A escola deixa um agradecimento especial à GNR, que disponibilizou todos os recursos materiais e humanos, e aos militares presentes pela disponibilidade, amabilidade e forma como expuseram e geriram a actividade.

Formandos da Secundária de Joane visitam Editave Os alunos que frequentam o curso de Educação e Formação de Adultos da Escola Secundária, Padre Benjamim Salgado, de Joane, visitaram as instalações da Editave, Comunicação e Publicidade, Lda., no passado dia 16. Distribuídos por três grupos, os formandos, acompanhados dos respectivos professores, tiveram a oportunidade de conhecer “in loco” os três órgãos de comunicação detidos pela empresa: jornal OPINIÃO PÚBLICA, rádio Digital FM e FamaTV. Muito curiosos e interessados, os formandos visitaram a redacção onde de produzem as notícias, os estúdios de emissão e gravação da Digital, bem como o estúdio e o gabinete de produção da Fama TV. Os grupos da manhã foram ainda surpreendidos (tal como o pessoal cá da casa) pela visita de uma outra escola: a Cior que veio deixar à Editave a sua já tradicional mensagem de Natal.


publicidade

pĂşblica: 22 de Dezembro de 2010 17


18

pública: 22 de Dezembro de 2010

publicidade

Falecimentos Maria Acidália da Silva, no dia 13 de Dezembro, com 43 anos, casada com Abílio Carvalho Costa, da freguesia de Cambeses (Barcelos).

Armindo Pereira da Silva, no dia 13 de Dezembro, com 76 anos, viúvo de Maria de Lurdes da Fonseca Alves, da freguesia de Bairro.

Palmira Marques Ferreira, no dia 13 de Dezembro, com 97 anos, viúva de Januário Ferreira de Sá, da freguesia de Tebosa (Braga).

Eva Pedrosa da Silva, no dia 16 de Dezembro, com 73 anos, viúva de Arlindo Joaquim Martins Gonçalves, da freguesia de Guimarei (Santo Tirso).

Maria Arminda Jesus Oliveira, no dia 15 de Dezembro, com 93 anos, viúva de António Gomes Vilaça, da freguesia de Arentim (Braga). João Pereira dos Santos, no dia 17 de Dezembro, com 94 anos, viúvo de Maria da Conceição Castro, da freguesia de Arentim (Braga). Maria Helena da Cunha Dias, no dia 20 de Dezembro, com 84 anos, viúva de Abílio Ferreira Rodrigues, da freguesia de Silveiros (Barcelos).

Ana Ribeiro, no dia 18 de Dezembro, com 91 anos, viúva de Manuel Maia, da freguesia de Delães. Rosa da Piedade, no dia 17 de Dezembro, com 71 anos, casada com Luís Alves Fernandes, da freguesia de Rebordões (Santo Tirso). Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

Agência Funerária Arnoso - José Daniel Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 91 724 67 03 José Carlos Ferreira da Silva, no dia 18 de Dezembro, com 62 anos, casado com Rosa de Almeida Sampaio, da freguesia de Oliveira S. Mateus. Mário Agostinho da Silva Santos, no dia 15 de Dezembro, com 38 anos, solteiro, da freguesia de Fradelos. Domingos Leitão da Silva, no dia 16 de Dezembro, com 75 anos, casado com Maria da Silva Valente Barbosa, da freguesia de Gondifelos.

Ivo José da Silva Teixeira, no dia 14 de Dezembro, com 40 anos, solteiro, da freguesia de Serpa (Ruivães). Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Telm. 91 755 32 05

Maria Alice de Araújo Costa, no dia 16 de Dezembro, com 84 anos, viúva de Henrique da Costa Machado, da freguesia do Louro. Augusto Carneiro Gomes, no dia 14 de Dezembro, com 82 anos, solteiro, da freguesia de Antas S. Tiago.

Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147

Joaquina Ferreira da Silva, no dia 18 de Dezembro, com 94 anos, viúva de Manuel Barroso, da freguesia de Vale S. Cosme. Agência Funerária das Quintães Vale S. Cosme – Tel.: 252 911 290

Jorge Castro, no dia 10 de Dezembro, com 42 anos, solteiro, da freguesia de Riba d’Ave. Agência Funerária Riba D’Ave Riba D’Ave – 917 586 874

Arminda de Jesus Figueiredo, no dia 18 de Dezembro, com 88 anos, viúva de José Pereira, da freguesia de Antas S. Tiago. Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Maria Fernanda da Silva Ferreira, no dia 16 de Dezembro, com 81 anos, viúva de José Pinto dos Reis, da freguesia de S. Martinho de Bougado (Trofa). Agência Funerária Trofense, Lda (S. Martinho de Bougado) Trofa – Tel.: 252 412 727

Ana Rosa da Silva, no dia 18 de Dezembro, com 90 anos, viúva de António Alves Cardoso, da freguesia de Calendário.

Maria Gonçalves, no dia 17 de Dezembro, com 68 anos, solteira, da freguesia de Calendário.

Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Agência Funerária do Calendário Calendário – Tel.: 252 377 207

Raúl Silva Veloso Missa do 1º Aniversário Sua família participa que, na passagem do 1º Aniversário do falecimento do seu ente querido, será celebrada uma missa em sufrágio da sua Alma no dia 26 de Dezembro pelas 12:00 horas na Igreja Matriz (Nova), Vila Nova de Famalicão. Antecipadamente agradece a todos quantos participarem neste acto Religioso. A Família Vila Nova de Famalicão, 23 de Dezembro de 2010


publicidade

BOAS FESTAS

B OAS F ESTAS

pĂşblica: 22 de Dezembro de 2010 19


20

pĂşblica: 22 de Dezembro de 2010

publicidade


pública: 22 de Dezembro de 2010 21

praça pública

D’Esguelha

Que tempo!

Gouveia Ferreira

Hoje, quarta-feira, 22 de Dezembro, já cresce qualquer coisa em Portugal. Passado que está o solstício, recomeça, finalmente, o crescimento dos dias. Pelo Natal, já o salto é de pardal, e, em Janeiro, seguramente, será de carneiro. Esta é, sem dúvida, uma matéria consensual entre os portugueses, independentemente dos credos políticos e religiosos, dos quais são, democraticamente, desmotivados, dia após dia. Talvez se

safe a Ana Gomes! Mas, deixemo-nos de submarinos e contrapartidas alemãs, que tais assuntos apenas respeitam àquela elite de 1.500 pessoas, dita bem pensante, em Portugal, na esteira das averiguações do Prof. António Hespanha. Qual elite?! Aquela constelação de personalidades, que pululam nos parlamentos, nas televisões, nos jornais, nos partidos, nos governos, nas épês e nas in-

finitas direcções e subdirecções nacionais e regionais, com os respectivos assessores. Ninguém vai agora andar à porrada por causa de 2 míseros submarinos, a não ser alguém da constelação, que se sinta prejudicado. Claro! Que interesse tem isso para a marabunta?! A malta só ferve por causa do futebol. O Braga, o Guimarães, o SLB, o FCP, etc., são as verdadeiras nações, que fazem perder a cabeça, justifi-

cando os riscos do emprego, da família e, nalguns casos, da própria vida. Tirando a excepção da bola clubística, depois da fronteira das 1.500, palpita-se sobre a chatice dos dias acinzentados, sabendose, de antemão, que o interlocutor estará de acordo com a justeza das intrincadas causas meteorológicas, obviamente, responsáveis pela queda do humor lusitano. As presidenciais?! Daqui a um mês?! Com este tempo?! pub

A máquina liberta o Homem

Modus Vivendi J. Mário Teixeira

Ideal da Revolução Industrial, a libertação do homem pela máquina pressupunha que o ser humano ficaria com mais tempo para si enquanto a máquina fazia o seu serviço. Bela falsidade. A máquina liberta quem deixa de ser necessário. Porque fazendo a máquina o seu serviço, o trabalhador torna-se dispensável. Liberta, sim, o dono da máquina da obrigação de pagar os salários daqueles que a máquina substituiu. Para cúmulo, nestas iluminadas novas soluções para crescimento económico e criação de emprego, eis que temos máquinas a substituir quem trabalha nas caixas dos hipermercados, onde fazemos de cliente e de empregados. Tal como já aconteceu há muito na maior parte das bombas de gasolina. Nesta sexta-feira, vindo de Lisboa, dei por mim, sem querer, a pagar uma portagem de auto-estrada através de uma máquina. E foi sem querer porque a sinalética que diferencia as portagens com funcionário e aquelas que são de pagamento por máquina são inteligentemente confusas. E quando se dá por ela é tarde e não se quer

causar acidentes. Maldita experiência: a máquina devia estar preparada para moucos, tais eram os berros com que autoritariamente me dava ordens para realizar o pagamento. Aquilo não era uma máquina de pagamento: era um oficial de instrução militar, de voz afeminada, a dar ordens a um reles recruta. Ali estava eu, cúmplice à força com mais uma extinção de posto de trabalho por via da mecanização, a ouvir berrantes ordens de uma máquina. Para tudo piorar, a “bendita” máquina dava constante erro de leitura do meu cartão multibanco, sem parar de me bradar autoritariamente as operações que eu devia fazer, ao ponto de dar comigo revoltado e a berrar com a dita cuja, como se isso adiantasse alguma coisa. Claro que adianta tanto como quando nós pressionamos com mais força o botão de um comando que tem a pilha gasta. Não adianta de nada, mas nós fazemos na mesma por natural instinto e para descarregar a raiva por, naquele momento, as coisas estarem a correr-nos mal. Quando vejo e experimento es-

Pelos quatro cantos da ca(u)sa Domingos Peixoto

Apesar de estarmos muito próximos do Natal, e talvez por isso, a vida dos portugueses não está a ser nada feliz, bem pelo contrário! As notícias não são nada animadoras para quem depende do salário para o “pão-nosso de cada dia …”. É que o dito, cada vez chega para menos bens essenciais e, a crer nos eruditos da política, do trabalho, da economia e das finanças ainda ganhamos muito; quer dizer, ainda têm de cortar mais nos já parcos rendimentos que auferimos… Ora, se deixassem ao Povo a função de mandar, bem que saberia pegar numa vassoura para fazer a limpeza adequada. Porém, a este Povo só é pedida a opinião, 1 vez de 4 em 4 anos para, depois de 2 ou 3 semanas de campanha em que “todos” prometem tudo e do melhor, estando já baralhado com tanta fanfarronice, escolher os seus “lídimos” representantes na AR (e no Governo, por força desta) e nas Autarquias, que, depois de instalados, se arrogam no direito de tudo decidirem, quer em termos de organização da sociedade, quer no que aos direitos e deveres diz respeito. As notícias também nos dão conta dalguns daqueles terem, à luz da moral do comum dos cidadãos, atitudes absolutamente reprováveis, se não mesmo criminosas, que presentes à “justiça” acabam, através de uma engenharia legalista/administrativa/serviço público, redimidos e não censurados (por vezes elogiados) por tão (in)faustos cometimentos. Elas, as notícias, dizem-nos que certa Administração Desconcentrada do Estado, no Norte do país, mandou projectar uma obra para cuidados de primeira necessi-

tas coisas, recordo-me de um episódio que se passou comigo e com o meu amigo Zé Fernandes, no Rio de Janeiro, no Verão de 2007: - Quando chegamos ao enorme parque de estacionamento junto à central de camionagem carioca, reparei que em cada um dos muitos pisos, havia quatro arrumadores e um funcionário para cobrança. Lembrei-me também de ver em diversos hipermercados funcionários junto a cada caixa de pagamento a colocar as compras em sacos e a colocá-los no carrinho de compras. Comentei, então, que tal coisa em Portugal jamais seria possível, ao que Zé Fernandes respondeu-me com a tranquilidade e sapiência dos seus 75 anos de então: “Menino, por pouco que seja, cada um desses caras pelo menos ganha alguma coisa, para as suas famílias. E mais vale cem ganhando pouco que só dez ganhando muito com os outros noventa a passar fome”. Três anos depois, troco berros com uma máquina de portagem, e sigo caminho a ouvir na rádio a importância de combater o desemprego em Portugal. Enfim… Desculpem o desabafo. Feliz Natal!

Valha-nos o Menino Jesus dade que custará cerca de 900.000 €. Tendo pago o projecto (uns milhares, certamente) propôs-se “atribuir” ao projectista um prémio de 10% se a obra não derrapar mais que 2% em face de rectificações do projecto! Moral da história: Paga-se (bem) para fazer bem. No entanto, manda-se fazer mal, até 2%, para lhe atribuir um prémio extra de 19.000 contos... E já se vê por quanto terá ficado o projecto inicial. Felizmente, há um Martins, a liderar o TC que tem estado de “olho aberto”. Dizem-nos ainda, as mesmas, que vai a julgamento um “homem” que matou o “seu” próprio filho, de 6 meses – imaginam um corpinho de seis meses? (como é linda e frágil a minha netinha dessa idade) – a murro e pontapé! Reza a acusação que em 3 vezes anteriores o “animal” (sem menosprezo para estes) lhe esmurrou a cabeça, o atirou brutalmente contra o sofá e lhe esbofeteou as pernas... Tudo como “castigo” por chorar muito! Moral da história: Se a acusação do MP assim diz, significa que foram sabendo do tormento e da tortura daquele bebé, abandonando-o à sua sorte, até à horrorosa morte! Razão pela qual, se por um lado os políticos, os dirigentes e as instituições que temos, e, por outro a lado a sociedade em que nos inserimos, não são capazes de nos proteger dos “abutres” bem como a um ser absolutamente indefeso, mas sempre inocente, só podemos gritar: Valha-nos o Menino Jesus. PS: Ao Opinião Pública, aos seus colaboradores e leitores desejo um Feliz Natal.

pub

Domingos & Santos, LDA Produtos Alimentares Rua 8 de Dezembro Antas – V. N. de Famalicão Tel 252/309170

Precisa-se de Empregado Para serviço no Armazém e Distribuição Se possível com alguma experiência no ramo das carnes Idade até aos 45 anos Com carta de condução Responder: domingosesantos@sapo.pt Apartado 237 4764-901 Vila Nova de Famalicão pub


22

pública: 22 de Dezembro de 2010

RUI LOUREIRO Agente de Execução

Nº do Processo: 2643/08.5TBBCL Vila Nova de Famalicão – Tribunal Judicial (cível) – 5º Juízo Cível Exequente: BARCELFIN AUTOMOVEIS SA Executado: ANIBAL FERNANDO TEIXEIRA MONTEIRO Valor: 7.624,50 € Referência interna: PE/219/2008

publicidade

PRECISA-SE

PINTORES DE CONSTRUÇÃO CIVIL TELEFONE: 963 182 322

Loja em Ribeirão

Edif. das Oliveiras

Verba 2: Uma Banca de ensaios em estado razoável de conservação, pelo valor de 500 euros;

Junto às Piscinas

Contacto: 966 448 871

Verba 3: Uma cabine de pintura em funcionamento com motor, pelo valor de 5000 euros,

ALUGA-SE T1

Os bens encontram-se na posso do executado que deve mostrálos a pedido, Não serão aceites propostas inferiores a 70 por cento do valor base.

Cédula Profissional: 3547

2ª publicação - Jornal Opinião Pública, 22 de Dezembro de 2010

Cristina Caseiro-cédula 4499 Agente de Execução ANÚNCIO

Tribunal Tribunal Judicial da Figueira da Foz – 3º Juizo Proc. N.º. 647/08.7TBFIG Exequente Casimiro de Jesus Carvalho Executado Carlos de Matos Valor 4.230,00 €

Cristina Caseiro, Agente de Execução nos autos de Processo Executivo supra identificados, faz saber que foi designado o dia 5 de Janeiro de 2011, pelas 14.30 horas, no Tribunal Judicial da Figueira da Foz, para abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte bem: Tipo de bem: Imóvel Descrição: - ½ (metade) de um prédio urbano, parcela de terreno destinada a construção urbana, designada por lote-8 sita em lugar de Bairro, Freguesia de Jesufrei, Concelho de Vila Nova de Famalicão, inscrito na matriz predial sob o artigo Nº 245 e descrito sob o Nº 164/19980227 Jesufrei. Valor Base: 10.000,00 € ( dez mil euros)

Em relação às propostas, não serão aceites as que forem de valor inferior a 70% do valor do bem em causa, ou seja o valor de 7.000,00 € (sete mil euros) e as que não se façam acompanhar de cheque visado à ordem do Agente de Execução, de 20% do valor base ou garantia bancária no mesmo valor, artº 897º, nº 1 do C.P.C. É fiel depositário, o executado residente em 2ª Rua da Quinta das Miras, casa 1, Figueira da Foz

Agente de Execução Cristina Caseiro

2ª publicação - Jornal Opinião Pública, 22 de Dezembro de 2010

VENDE-SE

ALUGA-SE

Verba 1: Um elevador de 3200kg para automóveis, marca AGM, tipo G32 s/e matrícula 128980106 em funcionamento, pelo valor de 1500 euros;

O Agente de Execução RUI LOUREIRO

Contacto: 915 842 491

- em acabamento - 969 575 400

Bens a vender:

09-12-2010

Rua Auto do Fojo, 26 NA CARREIRA MORADIA T2 + ANEXOS NOVA DE R/C PRONTA 60.000€

A7 - VARIANTE CEIDE POSTO DE COMBUSTIVEL - CAFÉ RESIDENCIAL - RESTAURANTE AUTO STAND - EST. DE SERVIÇO LAVAGENS JET BOX - PARKING

FAZ-SE SABER que nos autos acima identificados, encontra-se designado o dia 17 de Janeiro de 2011, pelas 14h no Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão, para abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na secretaria do Tribunal, pelos interessados na compra do(s) seguinte(s) bem(ns):

Os proponentes deverão apresentar as suas propostas até ao dia da abertura de propostas, sendo que a mesma deverá ser entregue na secretaria do Tribunal, em envelope fechando contendo no exterior a identificação do processo e no interior a identificação do proponente assim como um cheque visado no valor de 20 por cento da proposta á ordem do Agente de Execução.

VENDE-SE

Apartamento nesta cidade Todo Mobilado, espaçoso c/ facilidade de subsidio jovem 250€

Contacto: 252 316 010 - 967 557 084

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE GONDIFELOS CONVOCATÓRIA

José António Alves Campos, Presidente da Assembleia de Freguesia, vem nos termos da Lei e do Regimento convocar V. Ex.ª a participar na Sessão Ordinária, a realizar no dia 23 de Dezembro de 2010, pelas 21 horas, no Salão Nobre da Junta de Freguesia, com a seguinte ordem de trabalhos: Período antes da Ordem do dia 1. Leitura e aprovação da Acta da reunião ordinária do dia 25 de Setembro de 2010; 2. Assuntos de interesse para a Freguesia; 3. Informação do Sr. Presidente da Junta sobre a actividade da mesma.

Período da Ordem do dia 4. Apreciação e deliberação sobre a 2ª Revisão Orçamental de 2010, apresentada pela Junta de Freguesia; 5. Apreciação e deliberação sobre o Regulamento e Tabela de Taxas e Licenças, apresentado pela Junta de Freguesia; 6. Apreciação e deliberação do Plano de Actividades e Orçamento para 2011, apresentado pela Junta de Freguesia;

Período Depois da Ordem do dia 1. Intervenção do público para tratar de assuntos de ordem local ou particular.

Gondifelos, 7 de Dezembro de 2010

O Presidente da Assembleia de Freguesia

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE VILA NOVA DE FAMALICÃO EDITAL

VÍTOR ANÍBAL DIAS FEIO AZEVEDO, na qualidade de presidente da Assembleia de Freguesia de Vila Nova de Famalicão, e no exercício da competência que lhe é conferida pelo disposto no art.º 19, alínea b) do Decreto-Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, com a redacção dada pela lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro, torna público que vai realizar-se uma sessão ordinária deste órgão autárquico, na sede da Junta de Freguesia, á Rua Adriano Pinto Basto, 80, em Vila Nova de Famalicão, no próximo dia 27 de Dezembro, às 21,00 horas, com a seguinte: Ordem de Trabalhos

1. Informação da Presidente da Junta sobre a actividade da mesma; 2. Discussão e votação do P.P.I e Orçamento para 2011.

Este edital publica-se para conhecimento público sendo afixado no lugar público do costume. Vila Nova de Famalicão, aos 9 de Dezembro de 2010 O Presidente da Assembleia de Freguesia, Vítor Aníbal Dias Feio Azevedo

CASA DO POVO DE LOUSADO ASSEMBLEIA GERAL CONVOCATÓRIA

Convoco os sócios da Casa do Povo de Lousado para reunirem em Assembleia Geral, a realizarse na sede, no dia 26 de Dezembro de 2010, ás 9.30 horas, com a seguinte: ORDEM DE TRABALHOS

1. Apresentação, discusão e votação do Plano de Actividades e do Orçamento para o ano de 2011; 2. Outros assuntos de interesse para a Casa do Povo.

Lousado, 6 de Dezembro 2010

O Presidente da Assembleia Geral (António Correia da Silva)

Nota: Se á hora marcada não estiver presente a maioria dos sócios, esta Assembleia reunir-se-á, nos termos dos Estatutos, uma hora mais tarde com qualquer número de presenças.

ALUGUER

SOM E LUZ E MULTIMÉDIA

PARA PASSAGEM DE ANO 91 255 29 44

www.sonosport.net geral@sonosport.net

Transportes de Mercadorias Mudanças

Distr. de Publicidade ALVARÁ N.º 14030/2007 Tlm. 968 380 719 - 916 938 215 E-mail: franciscopinto_@hotmail.com

SUCATA

CURRAL DE MOINAS Cobre de 3,90€ a 4,50€ Latão de 1,60€ a 2,40€ Inox de 0,70€ a 1,00 € Motores de 0,40€ a 0,50€ Alumínio de 0,65€ a 0,80€

Ferro Máquina de Lavar 5,00€ Recolha de Sucata ao domicílio Contacto: 931 989 019


pública: 22 de Dezembro de 2010 23

cultura

pub

“Enciclopédia da Estória Universal” de Afonso Cruz recebeu galardão na passada sexta-feira

Escrita original e inteligente recebe Prémio do Conto de Camilo Carla Alexandra Soares

retirado as obras de Camilo dos programas curriculares. “Dizem os entendidos em programas curriculares, que nem todos estão preparados para aceder à mensagem humanista de que somos herdeiros. Lamentamos profundamente, porque a retirada de Camilo das escolas representa, antes de mais, um murro no estômago da nossa cultura e da nossa tradição humanista. E representa também um ataque à literatura portuguesa e educação das novas gerações”, afirmou o edil, que garante que a luta por Camilo Castelo Branco continua. Também o presidente da Associação Portuguesa de Escritores lembrou Aníbal Pinto de Castro que deixou, para si, um rasto de luz e de sombra. Sobre a obra que venceu a edição de 2009 do Grande Prémio do Conto de Camilo Castelo Branco, José Manuel Mendes sublinhou que se fosse júri não teria dúvidas em votar neste livro. “Conheço o conjunto de obras que estiveram a concurso e teria votado neste livro, pelo que nele é inovador, seguro, desafiante e também desataviado. A realidade tem que ser por nós captada e em que as emoções e as sensações se sucedem de uma forma admirável”, elogiou.

pub

pub

veja a reportagem www.famatv.pt

Assinatura foto

Um livro com uma estrutura original e uma escrita segura e inteligente. Foi assim adjectivado o livro do escritor Afonso Cruz que venceu o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco relativo ao ano 2009. A cerimónia decorreu na sexta-feira da semana passada, no Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel. O Prémio, promovido pela Câmara Municipal de Famalicão com o apoio da Associação Portuguesa de Escritores (APE), tem o valor pecuniário de 7.500 euros. A obra “Enciclopédia da Estória Universal” com 133 páginas, editada pela Quetzal, mereceu a unanimidade do júri da Associação Portuguesa de Escritores, constituído por Clara Rocha, José António Gomes e José Ribeiro Ferreira e coordenado por Fernando Miguel Bernardes. Com 39 anos e natural da Figueira da Foz, Afonso Cruz é escritor, mas também ilustrador, realizador de filmes de animação e músico. Em declarações aos jornalistas no final da cerimónia, o escritor Afonso Cruz referiu-se à “Enciclopédia da Estória Universal” como sendo um livro de factos esquecidos ou ignorados pela História. Por outro lado, o trabalho tem várias vertentes que pretendem demonstrar uma série de pensamentos do autor apre-

sentados sobre a fórmula de metáforas, parábolas, histórias orientais, versos, aforismos, ficções, burlas, citações. “De algum modo, existe alguma ironia, ou seja, cada uma das entradas desta enciclopédia se desmonta a ela própria”, afirma. Sobre o prémio recebido, Afonso Cruz diz que foi inesperado por duas razões: foi o seu primeiro trabalho editado e porque não considera que o seu livro seja de contos. “Mesmo assim, acabei por chegar à conclusão que se a Enciclopédia não participasse num concurso de Conto não poderia participar em mais género nenhum”, referiu. Presentes na cerimónia estiveram o presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, e o vereador da Cultura, Paulo Cunha. O edil lembrou Aníbal Pinto de Castro, recentemente falecido e que durante muitos anos foi director da Casa Museu Camilo Castelo Branco. Por outro lado, elogiou a escrita multi-facetada do premiado, a quem chamou de artista faz-tudo, multifacetado da pós-modernidade em que vivemos. “Premiar a escrita de Afonso Cruz é um acto de coragem, mas certamente, um sinal de que a Associação Portuguesa de Escritores está atenta aos novos valores da literatura portuguesa”, declarou. Mas o discurso de Armindo Costa foi dominado pelas críticas ao Ministério da Educação, por ter

Armindo Costa (à esquerda) José Manuel Mendes e o escritor Afonso Cruz (à direita)

DESEJA BOAS FESTAS pub.

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Largo de Bragadela - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Famalicão

Se r vi ç o

Re f o rç o

Vale do Ave

Ser viço

Q u a r t a, 2 2

Cameira

Calendário

Q u i n t a, 2 3

Central

Barbosa

S ex t a , 2 4

Nogueira

Ribeirão

Q u a r t a, 2 2 Q u i n t a, 2 3 S ex t a , 2 4 S á ba do, 25 D omi ngo, 26 S e g u n da , 2 7 Terç a , 28

Bairro Riba de Ave Delães Almeida e Sousa Bairro Faria Delães

S á ba do , 2 5

Valongp

D omi ngo, 26

Gavião

S e g u n da , 2 7

Barbosa

Nogueira

Terç a , 2 8

Cameira

Valongo

Serviço de disponibilidade

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional 310 - Serzedelo - Telf. 252 532 346

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 Santiago da Cruz: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


24

pĂşblica: 22 de Dezembro de 2010

publicidade


OP972