Issuu on Google+

pub

pub

LOTARIAS, TOTOLOTO, EUROMILHÕES, etc.

Optimismo no Fórum realizado no Citeve

CONVITE Temos a satisfação de convidá-lo/a a habilitar-se a realizar o sonho de viajar: Londres, Paris, Roma, Veneza, Madrid e Barcelona. Para tal basta registar as suas apostas de Euromilhões, e adqirir Lotarias (Natal, Fim-de-Ano e Reis) na Tabacaria Sampaio (Av. Narciso Ferreira, 43 - V.N. Famalicão) e Tabacaria da Central de Camionagem.

Habilita-se já à viagem a Paris este mês... Boa Sorte!!! 0971 - Nº Premiado com viagem a Londres Agência de Odivelas - T.: 252 316 030 0367do - Nº com Vieira, viagem Ed. Jardins LagoPremiado - Rua José Augusto BlocoaA,Paris Loja 2 Os vales distribuidos são válidos para todos os sorteios acima referidos.

Sector Têxtil e do Vestuário dá sinais de recuperação

P.3

ANO 18 • Nº 969 DE 1 A 7 DEZEMBRO DE 2010 DIRECTOR: JOÃO FERNANDES

www.opiniaopublica.pt

opiniãoespecial

Plano e Orçamento para 2011 aprovados com os votos contra do PS

CÂMARA MANTÉM ORÇAMENTO DE 94 MILHÕES

Dia da Pessoa com Deficiência

Apesar da crise e da diminuição das transferências financeiras do Governo, a Câmara Municipal aprovou para 2011 um Orçamento de 94 milhões de euros, um valor igual ao deste ano. O presidente Armindo Costa justifica este valor com o aumento em 17 milhões de euros dos apoios comunitários, afirmando que o seu executivo “soube fazer os trabalhos

Gerente do hipermercado terá sido o autor do acto

Piquete de greve atropelad0 no Intermarché

de casa”. O edil garante que vai manter o valor das transferências para as autarquias e aponta o Parque da Cidade como a grande obra do ano. Argumentos que, porém, não convenceram os vereadores do PS, que votaram contra os documentos, argumentando que representam mais uma “oportunidade perdida” para o concelho. p.7

Natal já chegou à cidade p .4

Em dia de greve geral, o gerente do supermercado Intermarché de Famalicão terá, alegadamente, atropelado dois elementos do piquete de greve e ainda ameaçado outros com uma arma. Foi detido pela PSP e está sujeito a termo de identidade e residência. p.9

opiniãosport: FC Famalicão soma quarta vitória consecutiva e assume liderança Hóquei: FAC e Riba d’Ave em grande nível nos respectivos campeonatos

GNR de Riba d’Ave detém suspeito de tráfico e apreende droga p .1 2

Deputado do CDS quer VIM no Plano Rodoviário Nacional p .1 0

Fundação Mundos de Vida distinguida a nível nacional p .1 5 pub.


02

pública: 1 de Dezembro de 2010

espaço aberto

Conhece situações que podem ser retratadas na Objectiva Pública? Envie as suas fotografi fia as, acompanhadas de um pequeno texto com o local e a descrição, para o e-mail: informacao@opiniaopublica.pt ou entregue nas instalações do Opinião Pública, na Rua 8 de Dezembro, nº 214, em Antas.

Agenda

Objectiva Pública

Quarta-feira, 1 De um morador na Rua Chãos da Quintão, em Requião, recebemos esta “Objectiva Pública” que pretende alertar para a situação que vivem os ali residentes sempre que há fortes chuvadas. As últimas, que caíram na noite do passado dia de 19 de Novembro, “causaram prejuízos avultados a moradores dessa rua”, conta o morador. E continua: “Os moradores debatem-se para a resolução do problema da escoamento das águas da chuva que deixa a rua sem acesso, com a elevada percentagem de água, o que faz com que a mesma entre nas casas. Visitas e promessas eleitorais há muitas, mas obra nada. No dia 19 foi solicitada a presença da protecção civil que registou a ocorrência.”

9h-12h30 Associação de Dadores de Sangue de Famalicão promove uma dádiva de sangue na sede do agrupamento de escuteiros de Cruz.

Quinta-feira, 2 21h30 Cineclube de Joane exibe, na Casa das Artes de Famalicão, o filme “O Escritor Fantasma”, de Roman Polanski.

Sexta-feira, 3 20h00 O líder do CDS/PP, Paulo Portas, vem a Famalicão participar num jantar com os militantes do partido, no restaurante Eugénio’s.

Sábado, 4 20h00 Apoiantes da candidatura de Francisco Lopes à presidência da República promovem um jantar com a presença de José Casanova, no Restaurante Carvalho, em Oliveira S. Mateus

pub.

Questão Pública No Fórum da Indústria Têxtil, realizado esta semana em Famalicão, foi divulgado que as exportações deste sector estão a crescer, em pleno período de contracção económica. A Indústria Têxtil e do Vestuário ainda tem futuro na nossa região e no país? Custódio Oliveira

Maria Augusta Santos dirigente associativo

professora

O sector industrial na óptica de emprego massivo de mão-de-obra está a chegar ao fim. Há cerca de 300 anos passou-se o mesmo com a agricultura, que era o sector que dava emprego a quase toda a gente. Então, a indústria passou a empregar todos os que vinham do mundo rural. Agora há uma fase de deslocação das empresas em busca de mão-de-obra barata. Mas é apenas uma fase, também nesses países a tecnologia substituirá quase todos os trabalhadores. A indústria têxtil e do vestuário, utilizando as mais avançadas tecnologias, criando produtos originais de qualidade e marcas de referência à escala global, adoptando processos avançados de gestão, tem um grande futuro na nossa região e no país. Tem todas as condições para aumentar as exportações. Numa óptica de emprego, recorrerá a uma reduzidíssima mão-de-obra qualificada. Há 300 anos a agricultura não acabou. Tornou-se muito mais eficiente. No nosso tempo, a indústria não acabará. Pode ser até mais eficiente. Mas não criará empregos.

Acredito que sim. No entanto, tenho consciência que as dificuldades existem e que causam impactos negativos de diversa ordem, nomeadamente no nível de vida das pessoas e no emprego, sentindo-se de forma especial nas áreas mais deprimidas devido às características do seu tecido empresarial, como é o caso do Vale do Ave. Esta informação de que as exportações do sector têxtil e vestuário estão a crescer constitui uma boa notícia para o nosso País, reflectindo, assim, uma inversão da tendência de decréscimo que se registava há vários anos, com perdas tanto nos mercados da União Europeia, como nos mercados extra-comunitários. Tais perdas devem-se a factores não só de carácter externo, ligados fundamentalmente a um ambiente muito competitivo e difícil face à globalização dos mercados, mas também de natureza interna, com destaque para a baixa qualificação profissional dos seus recursos humanos, os baixos níveis de produtividade e o fraco empreendedorismo, o baixo nível de inovação, diferenciação e “design” nos produtos. Esta tendência, agora positiva, é surpreendente, tanto mais por ocorrer em pleno período de contracção económica. Sendo assim, é de prever que a indústria têxtil e de vestuário volte a ser um elemento de progresso para a nossa região e para o nosso País. A verdade é que temos vários exemplos de empresas de sucesso neste sector, sendo exactamente aquelas que têm sabido responder aos desafios internacionais apostando, entre outros aspectos, na qualificação dos seus recursos humanos; na internacionalização; na competitividade e produtividade; na inovação. A indústria têxtil e do vestuário continua a constituir um sector de actividade económica de extrema importância, devendo apostar nas competências tecnológicas e na implementação de parcerias que lhe permita entrar e afirmar-se em novos mercados.


cidade

Dados apresentados na 12ª edição do Fórum da Indústria Têxtil

Sector Têxtil e do Vestuário mostra sinais de recuperação Carla Alexandra Soares Durante este ano de 2010, o sector Têxtil e do Vestuário português evidencia uma clara recuperação. Esta foi uma das conclusões tiradas da abertura da 12ª edição do Fórum da Indústria Têxtil, que decorreu na quinta-feira passada, no auditório do Citeve. A inovação tecnológica como factor diferenciador e promotor de uma subida na cadeia de valor de produtos e serviços da Indústria Têxtil e do Vestuário foi o tema central do Fórum. O tema desta edição surgiu na sequência das principais conclusões e orientações do Plano Estratégico que a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) desenhou para o sector até 2013. Segundo dados avançados pelo próprio presidente da ATP, nos primeiros nove meses deste ano, as exportações cresceram 4,7% e se a tendência, iniciada em Março, continuar é previsível que o ano de 2010 apresente um crescimento na ordem dos 7%. Segundo João Costa, não obstante as dificuldades do contexto, “que são muitas”, o sector

do Têxtil e do Vestuário português evidencia uma clara recuperação relativamente ao ano anterior, sendo que 2009 foi um ano de quebra substancial da actividade. “O subsector Têxtil teve uma recuperação mais pronunciada do que o Vestuário e foi possível observar igualmente uma boa recuperação dos Têxteis-Lar, fortemente fustigados nos últimos anos pela excessiva valorização do euro”, explicou o responsável que abriu o Fórum. Tendo em conta estes números, há razões de esperança, para João Costa, que se baseia nos fundamentos que apontam para o crescimento à escala mundial. “O que tem é de se adaptar sempre às exigências da mudança e saber reposicionar-se na cadeia de valor. Há, pois, condições e lugar para o empreendedorismo e para o emprego cada vez mais qualificado neste sector”. Tal como na edição do ano anterior, na sua intervenção, João Costa defendeu que para não afectar mais a competitividade das empresas e economia do país, para não prejudicar a recuperação das exportações e o nível de emprego, o salário mínimo não deve aumentar

em 2011. “É uma medida sensata e um acto de lucidez, a bem da competitividade, do emprego e da recuperação económica que Portugal precisa”. O evento foi aberto pelo secretário de Estado da Indústria e do Desenvolvimento. Fernando Medina defende que há a necessidade de se valorizar o sector que passa por um discurso claro e por uma acção firme e consistente sobre quais os desafios e os caminhos a seguir. “Ganhamos todos com um discurso claro do ponto de vista dos desafios da inovação, da internacionalização, da subida de cadeia de valor. Da mesma forma não ganhamos em não associar este sector a práticas e a trajectórias para o nosso país que nenhum de nós deseja”. Fernando Medina defendeu que Portugal não é, nem será mais um país de salários baixos e que é incapaz de concorrer com níveis salariais e com condições sociais com países com os quais não nos identificamos. “Só ganharemos na defesa e na valorização do sector quanto mais nos afastarmos dessa narrativa”. veja a reportagem www.famatv.pt pub.

No centro da cidade, com óptimas áreas, Fica no 3º andar, tem um sótão, Excelente negócio. Valor: 65.000,00 €

Como nova Em Antas. Equipada com ar condicionado e aquecimento central, Cozinha mobilada e equipada, alarme, sistema de som em toda a casa, Janelas eléctricas, três quartos, duas casas de banho, uma suite com quarto de vestir e armários embutidos. Garagem para dois carros. Valor: 175.000,00 € (negociáveis)

Com a área de 145 m2, dois lugares de garagem e arrumos. Cozinha mobilada, sala com lareira, uma casa de banho completa e uma suite, tem seis armários embutidos, soalho em carvalho, ar condicionado e aquecimento central, tectos falsos com iluminação em focos e com duas varandas. Valor: 150.000,00 €

Tem a área de 95 m2, garagem fechada para um carro, quartos com armários embutidos, uma casa de banho e uma suite, cozinha, lavandaria e despensa, iluminação em focos, tem ar condicionado, uma varanda, pavimento em cerâmica e taco e garagem fechada para um carro. Valor: 90.000,00 €

Como novo. Quartos com armários embutidos, uma suite. Cozinha mobilada e equipada, lavandariaTem tectos falsos com iluminação em focos. Vidros duplos, aquecimento central. Uma varanda. O chão do hall de entrada é em mármore. Tem porta de segurança, vídeo - porteiro.

Com garagem e arrumos.

Excelente apartamento, só visto. Valor: 125.000,00 €

Como novo. Perto do centro. Tem garagem fechada. Opção de venda com mobília. Tem três frentes. Cozinha mobilada e equipada com electrodomésticos, sala comum, quarto com suite, Um armário embutido. Aspiração central, aquecimento central, gás canalizado,

Para venda ou para arrendamento. Perto do centro e com bons acessos.

Valor: 105.000,00 €

Ainda em projecto numa zona sossegada, com excelente exposição solar. Moradia com uma área de 360m2, tem 3 quartos, 1 suite, 3 casas de banho, 1 sala de estar com lareira, sala de jantar, cozinha, piscina, aquecimento central, ar condicionado, garagem, ainda com possibilidades de adaptar o projecto ao seu gosto, venha conhecer.

Novo e com óptimas áreas. Perto do Parque da cidade. Tem cozinha mobilada, duas casas de banho. Com aquecimento central e aspiração. Valor: 100.000,00 €

Como nova. Em Antas Excelentes áreas. Garagem para quatro carros Cave, rés do chão e andar. Três quartos, uma suite, cozinha mobilada e equipada. Sala de jantar e estar com lareira, duas casas de banho. Terraço nas traseiras e jardim em frente. Aquecimento central. Portões automáticos. Valor: 150.000,00 €

Loja no Edifício Sagres. Para arrendar: 500,00 € Com a área de 106 m2, tem duas casas de banho. Escritório junto aos correios. Para arrendar: 225,00 € Tem a área de 40 m2, fica no 1º andar, em muito bom estado.

Situada na Rua Ernesto carvalho, com a área de 50.7 m2 Com casa de banho e lugar de estacionamento a 50 metros da universidade. Valor : 60.000,00 €

Escritório na Rua de Sto. António. Para arrendar: 1.250,00 € Com dois pisos e um recuado. Com possibilidade de lugar de estacionamento privado. Está como novo, uma casa de banho remodelada e com sensores. Varanda na frente da rua principal. Apartamento T1 – No centro da cidade. Condomínio incluído. 260,00 €

pública: 1 de Dezembro de 2010

03

Cior recebe visita de governante moçambicana A Escola Profissional Cior recebe, no próximo dia 6 de Dezembro, uma visita da vice-ministra da Educação de Moçambique. Com início às 9 horas, esta deslocação ocorre no âmbito de um protocolo celebrado entre a Cior, o Ministério da Educação e Cultura de Moçambique e a Fundação Portugal África, que tem permitido que alunos e professores estagiários oriundos de Moçambique possam frequentar diversos cursos em funcionamento nesta escola e tomar conhecimento da sua organização como estabelecimento de Educação e Formação.

APEFP promove workshop sobre Filosofia para crianças A Associação Portuguesa de Ética e Filosofia Prática (APEFP) promove, na próxima sexta-feira, dia 3, um workshop de formação em Filosofia para crianças, orientado por Joana Sousa, e que abordará o tema “Os porquês da palavra porquê”. A iniciativa tem lugar na Escola Secundária D. Sancho I, entre as 18h30 e as 22 horas, e destina-se a profissionais da Educação, pais e encarregados de educação, estudantes e outros interessados.

Casa do Professor realiza almoço de Natal A Casa do Professor de Famalicão realiza, no dia 15 de Dezembro, na “Casa do Moinho”, em Grimancelos, um almoço convívio de Natal. As inscrições estão abertas até ao dia 10 de Dezembro, na Casa do Professor.

Dadores de Sangue promovem Festa de Natal A Associação de Dadores de Sangue de Famalicão promove no próximo sábado, dia 4, uma Festa de Natal com a participação da cantora Maria do Sameiro e do duo Irmãos Sanches. A festa tem lugar na Biblioteca Municipal, a partir das 14h30, e inclui presentes para os filhos de dadores de sangue até aos 10 anos. pub.


pública: 1 de Dezembro de 2010

cidade

Com a tradicional iluminação

Foi distinguida como empresa inovadora pela COTEC

Famalicão já brilha à luz do Natal

Famasete integra Rede PME Inovação A empresa famalicense Famasete foi reconhecida como empresa inovadora pela COTEC Portugal – Associação Empresarial para a Inovação, passando assim a integrar a Rede PME Inovação da COTEC. “A atribuição deste estatuto representa o reconhecimento do contributo da empresa para a evolução do tecido empresarial português”, defende a Famasete, que se dedica desde 1995 ao desenvolvimento e à comercialização de tecnologias de informação e à prestação de serviços ajustados às necessidades reais do cliente. Como resultado da participação no exercício innovation score, a Famasete integra, desde o passado dia 9 de Novembro, a Rede PME Inovação COTEC. A distinção foi entregue durante o 4º Encontro PME Inovação COTEC que decorreu no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, e contou com a presença do Presidente da República. A Rede PME Inovação tem por

objectivos promover o reconhecimento público de um grupo de Pequenas e Médias Empresas que constitui exemplo de criação de valor para o país; estabelecer a cooperação em rede entre associados da COTEC e as PME da rede; e dar apoio específico, nomeadamente na atracção de investimento relevante e no suporte à sua internacionalização. “É com enorme satisfação que alcançamos este reconhecimento, pois reflecte o compromisso assumido pela Famasete no desenvolvimento de soluções inovadoras que respondem às necessidades do mercado nacional e internacional”, afirma José Barbosa, da direcção da empresa, acrescentando que a entrada nesta rede é um passo importante na estratégia da Famasete para continuar a “mudar mentalidades, abrir novas perspectivas, reforçar a competência e a qualidade do que fazemos”.

Pedro Marques Foi lançada, na passada sextafeira, mais uma Campanha de Natal, promovida pela Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF), Unidade de Gestão do Centro Urbano e Câmara Municipal. A cerimónia, que decorreu na Praça D. Maria II, simbolizou o arranque da época natalícia no concelho, marcando o início de uma campanha que pretende alegrar as pessoas. “Esta campanha de Natal vem, este ano, e como todas as campanhas que temos realizado, incentivar esta época festiva e a alegria na cidade criando a motivação para que as pessoas se sintam menos deprimidas pela economia do país. Vamos, ainda que com alguma contenção, mas com a beleza que lhe conseguimos imputar face à cabimentação que foi possível orçamentar este ano, fazer que, acima

Rotaract promove festa de angariação de fundos

Colheita de Sangue e Inscrições para Medula Óssea: 25 de Novembro - Escola Bernardino Machado - 9h-12h30

Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes.

A Câmara de Famalicão quer criar uma oficina do artesanato, mas admite que a conjuntura financeira difícil impede que essa ideia possa avançar para já. O assunto foi abordado pelo vice-presidente da autarquia, Paulo Cunha, sexta-feira, na abertura da já tradicional venda de Natal, que está a decorrer na antiga Casa Malheiro, na Rua Adriano Pinto Basto, no centro da cidade de Famalicão. Naquele espaço, até ao Natal, 12 artesãos têm os seus artigos à venda. Ali pode encontrar objectos variados, muitos deles relacionados com a quadra natalícia, onde ressaltam os presépios e os meninos Jesus. Mas há também outra oferta, como tapeçaria, bijuteria, chapéus, fitas e arcos, entre muitos outros artigos. O vice-presidente da autarquia inaugurou o certame, explicando que é mais uma iniciativa para incrementar o artesanato em Famalicão, com o qual a Câmara “tem uma ligação muito forte”. A este propósito, Paulo Cunha falou do projecto da autarquia de criar uma oficina do artesanato, “um local fixo de forma a poder sedear os artesãos e criar, através das suas dinâmicas

EDITOR DE TURNO:

GRAFISMO:

Magda Ferreira (CPJ 4625) magda@opiniaopublica.pt

Carla Alexandra Soares, Pedro Silva.

EDITOR DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022) brunomarques@opiniaopublica.pt

veja a reportagem www.famatv.pt

Câmara quer criar oficina do artesanato pub.

CONSELHO EDITORIAL:

mércio tradicional são um verdadeiro investimento naquilo que é a centralidade que queremos para Famalicão. Potenciámos uma conjugação de meios e uma coordenação de esforços para que seja possível termos estas iluminações que aqui hoje simbolicamente inaugurámos, que servem para abrilhantar o centro da cidade, para dinamizar comercialmente a mesma, mas também para que os famalicenses tenham um motivo de algum orgulho, algum enobrecimento, num contexto de dificuldades e adversidades em que vivemos”, referiu Paulo Cunha, vice-presidente da autarquia famalicense. Apesar da redução de actividades, os responsáveis acreditam que esta iniciativa vai continuar a ter o sucesso alcançado nas edições anteriores.

Vice-presidente falava na abertura da venda de Natal

O Rotaract Club de Famalicão, com o apoio do Interact Club, realizou, no passado dia 12 de Novembro, uma festa de angariação de fundos no Dunas Café, em Vila de Conde, que contou com a participação de 120 pessoas. Entre as presenças, o Rotaract destaca a participação de elementos do Rotaract/Interact de Felgueiras e do Rotary de Famalicão. A festa contou ainda com um desfile de moda, mas a organização reconhece que, apesar dos seus esforços, não alcançou “os lucros desejados para oferecer a moto eléctrica ortopédica ao senhor Camilo”, prometendo, contudo, continuar “a lutar para conseguir os fundos necessários”. Entretanto, no dia 19, o Rotaract ofereceu o primeiro cabaz alimentar àquele cidadão de Ribeirão.

FICHA TÉCNICA

de tudo, a cidade de Famalicão continue a ser atraente, não só pelas suas belezas naturais, mas também com estes adornos que possam proporcionar aos que nos visitam um comércio activo”, afirmou António Peixoto, presidente da ACIF, na ocasião. A actual conjuntura económica não passou ao lado desta iniciativa e com um orçamento estimado em 90 mil euros, menos 20% que no ano de 2009, as actividades foram reduzidas em todo o seu raio de acção. Ainda assim, Riba d’Ave, Ribeirão e Joane foram contempladas com a tradicional iluminação natalícia de forma a potenciar o comércio. Em Famalicão está disponível, também, o tradicional carrossel e comboio turístico. “O aspecto comercial é fundamental para a sustentabilidade da cidade e nós sabemos que numa contingência como a que vivemos, todos os estímulos e apoios ao co-

António Freitas

4

Paulo Cunha visitou todos os standes

produtivas, condições para que possam produzir num contexto de venda e interacção com o público, e de fazer disto também serviços educativos”. “Ideias para o sector temos, gostávamos de as conseguir implementar, mas as adversidades que nos afectam fazem com que algumas ideias tenham que ser adiadas e esta é uma delas. Mas acho que muito brevemente teremos na área de Famalicão uma zona de excelência para que os nossos artesãos possam ter as suas oficinas de forma condigna”, disse, esperançado, o responsável. Fátima Mesquita é uma das artesãs presentes nesta venda de Na-

DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL

tal. Já costuma participar e diz que para ela é “extremamente importante”, pela questão financeira, mas, essencialmente, pelo reconhecimento do seu trabalho: “Importante é as pessoas acreditarem naquilo que eu faço e virem no ano seguinte porque sabem que o que eu vendi não há hipótese de irem buscar a outro lado. Tenho pessoas que, pelo menos uma vez por ano, vêm cá”. Este ano apresenta como novidade os presépios em bolota e reconhece que teve a preocupação de “pensar em coisas bastante mais económicas”. M.F.

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE:

EMBALAGEM E ETIQUETAGEM:

Feliz Manuel Pereira António Jorge Pinto Couto

Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - Apartado 410 4760-016 VN de Famalicão

Almeida Pereira - Operador de Marketing e Impressão Documental, Lda Parque Industrial do Mindelo Vila do Conde

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS:

INTERNET

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

Francisco Araújo

www.opiniaopublica.pt

CONTACTOS Redacção:

APOIO À REDACÇÃO: Jorge Alexandre

REDACÇÃO:

OPINIÃO: António Cândido Oliveira, Avelino Leite, Carlos Sousa, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Silva Lopes, João Casimiro, Joaquim Loureiro, Luís Paulo Rodrigues, Miguel Moreira Silva, Paulo Cunha e Vieira Pinto.

TÉCNICOS DE VENDAS:

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611), Magda Ferreira (CPJ 4625) e Sofia Abreu Silva (CPJ 10952).

CHEFE DE REDACÇÃO:

DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022),

GERÊNCIA: João Fernandes

PROPRIEDADE E EDITOR:

Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

veja a reportagem www.famatv.pt

comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

20.000 exemplares, nº 968

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673

Serviços Administrativos:

DEPÓSITO LEGAL: 48925/91

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

IMPRESSÃO: Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, SA Estrada Nacional, 14 - Maia


publicidade

pĂşblica: 1 de Dezembro de 2010 5


6

pública: 1 de Dezembro de 2010

cidade

Iniciativa decorreu no Centro de Estudos Camilianos

Escola promoveu várias actividades sobre o tema

Pais da Escolinha Camilo dedica falam sobre crianças semana a estilos Índigo de vida saudáveis Sofifiaa Abreu Silva

“Criança Índigo” – foi este o tema de uma palestra que teve lugar, na segunda-feira da passada semana, no Centro de Estudos Camilianos, em Seide de S. Miguel. A iniciativa foi orientada por Maria Antónia Jardim, professora da Universidade Fernando Pessoa e investigadora desta matéria. A ideia do tema para esta palestra partiu do Clube de Pais da Escolinha de Famalicão – Centro de Educação e Ensino. O objectivo foi esclarecer educadores, professores e encarregados de educação sobre crianças índigo, um assunto que não é ainda muito conhecido no nosso país. Segundo João Meireles, os pais têm vindo a falar deste conceito de crianças índigo e, por isso, “decidiu-se dar uma palestra para esclarecer este novo conceito, esta nova teoria”. “Achámos que era uma boa iniciativa, porque só informados é que podemos avaliar e concordar ou não concordar”, disse. Segundo este conceito, diz João Meireles, as crianças vêm com uma predisposição para o mundo diferente. “Realmente, a nossa experiência diz-nos que as crianças têm vindo a mudar bastante, a sua percepção do

Maria Antónia Jardim (a terceira) foi a convidada

mundo é muito diferente daquela que nós tínhamos na idade deles, seja por influências externas que têm e que nós não tínhamos, seja pela própria predisposição genética que possam ter”, esclareceu. O tema crianças índigo é desconhecido por muitos, por isso Maria Antónia Jardim explicou quem são estas crianças: “Apresentam-se com rebeldia, parecem adultos em miniatura. São muitíssimo precoces, porque são capazes de fazer exposições aos 9 anos, serem escritores aos 7 e 8, porque a capacidade é diferente e eles fazem sinapses que permitem ver mais além e têm um raciocínio eficaz”. Hoje, diz Maria Antónia Jardim, não faz sentido falar sobre sobredotação, pois cada criança “tem de ser entendida com amor e respeito pela diferença, não

olhando de cima para baixo, mas sim de igual para igual, porque somos alunos e professores ao mesmo tempo”. “A nossa atitude deve ser de compreensão, porque as pessoas estão diferentes”, acrescentou. Para Maria Antónia Jardim ser índigo é, precisamente, ir além das aparências, “não nos confinarmos à nossa visão física, é despertar a nossa emoção”. “As nossas verdadeiras escolhas não são racionais, são mais sentidas”, disse ainda. Além da palestra no Centro de Estudos Camilianos, decorreu ainda naquele espaço uma exposição e venda de trabalhos executados pelos alunos da Escolinha, cuja receita reverterá para instituições de caridade famalicenses. veja a reportagem www.famatv.pt

Deputados do CDS questionam chumbos famalicenses ao Modcom Durval Tiago Ferreira e Telmo Correia, deputados do CDS-PP eleitos pelo distrito de Braga, apresentaram, a semana passada, um requerimento na Assembleia da República (AR), questionando o Ministério da Economia, Transportes e Inovação, acerca das razões que levaram ao chumbo das candidaturas ao Modcom – Sistema de Incentivos a Projectos de Modernização do Comércio – apresentadas por empresas famalicenses. Em concreto, os parlamentares querem saber qual a razão

que levou o Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI) a rejeitar todas as candidaturas apresentadas por empresas famalicenses, qual a oportunidade que pode ser concedida às empresas para verem uma segunda apreciação das respectivas candidaturas e, em caso afirmativo, quando ocorrerá uma nova fase de apreciação e em que condições. Durval Tiago Ferreira e Telmo Correia afirmam no requerimento que dos cerca de 49 milhões de euros de investipub.

mentos previstos, o distrito de Braga assegurou pouco mais de 2 milhões, menos de 1/3 dos 7,2 milhões a realizar no Grande Porto e 1/7 dos 15 milhões destinados à Região de Lisboa e Vale do Tejo. “Esta desproporção teve também reflexo na distribuição das verbas dentro do distrito”, destacam. É que Braga conseguiu um pacote de investimentos de 712 mil euros, Guimarães 429 mil euros, Barcelos 325 mil euros e Famalicão não viu qualquer das 10 candidaturas aprovadas.

A Escola Secundária Camilo Castelo Branco levou a cabo, de 8 a 12 de Novembro, a “Semana dos Estilos de Vida Saudável”, dinamizada por um conjunto de professores e serviços. Numa semana de actividades, que envolveu cerca de 20 oradores e de 500 alunos, maioritariamente do Ensino Básico, a organização propôs-se consciencializar os jovens para a importância da saúde e do bem-estar físico e psíquico. No dia 8 abordou-se o tema da Alimentação Saudável, visando enfatizar os estilos de vida saudável, consciencializar os jovens para a importância da saúde e do bem-estar físico e psíquico e motivar os alunos para a aprendizagem de bons hábitos de alimentação. No dia 9 foi abordado o tema Actividade Física, com a realização de vários colóquios, tendo ainda os alunos entrado ainda em contacto directo com atletas e associações amadoras que põem em prática estilos de vida saudável. No dia seguinte, com o objectivo de alertar para os perigos do consumo inadequado de álcool, de tabaco e de outras drogas, foram realizadas a activi-

dade “A garrafa que fuma” e um colóquio sobre o tema “Consumos”, orientado por Andreia Oliveira, psicóloga do projecto “Mais Vale Prevenir”. Foi ainda realizado um rastreio dentário. No dia 11 decorreram dois colóquios com o objectivo de suscitar o debate e a reflexão em torno da problemática da auto-estima, organizados pelo Serviço de Psicologia e Orientação. O grupo de teatro da escola, “O Andaime”, colaborou com uma representação sobre o tema. Finalmente, no dia 12, abordou-se a estética e os consumos prejudiciais à saúde, visando motivar os alunos a desenvolver bons hábitos de higiene dentária e de cuidado com os dentes; bem como dar a conhecer diferentes tipos de vestuário adequado à forma física e à personalidade de cada um. Segundo a escola, “foi uma semana plena de aprendizagens importantes para a cidadania, com duas preocupações importantes por parte dos organizadores: primeiro, dirigir estas actividades aos alunos mais novos e segundo, propiciar a informação a um grande número de alunos”.

Yupi promove Feira de Voluntariado No âmbito das comemorações do Dia Internacional do Voluntariado, a associação YUPI e o Pelouro da Juventude da Câmara Municipal promovem, no próximo fim-de-semana, em Famalicão, uma feira do voluntariado. O objectivo é reunir jovens que se encontram a realizar voluntariado no concelho, concretamente os que pertencem à bolsa Time4U, numa troca de experiências com grupos de jovens de outros concelhos. Nos dias 4 e 5, os jovens ficarão alojados na escola EB 2,3 Júlio Brandão, que apoia a iniciativa, sendo que para o primeiro dia, sábado, está prevista a realização de diversas dinâmicas de grupo, jogos de quebragelo e apresentações dos pub.

diferentes grupos de forma a facilitar um melhor conhecimento e partilha de ideias entre os jovens presentes. À noite os jovens terão ainda oportunidade de participar num workshop de percussão recorrendo a materiais reutilizados, orientado por um professor brasileiro com experiência em intervenção em comunidades de risco. O workshop decorre pelas 21h30, na EB 2,3Júlio Brandão, e é aberto a toda a comunidade. No domingo, dia 5, tem lugar a Feira do Voluntariado, propriamente dita, na Praça D. Maria II, com de todos os grupos de jovens participantes. A feira, intitulada “SOPA para todos”, em que a sigla SOPA significa “Soli-

dário Jovem Procura Acção”, tem como objectivo dar a conhecer e valorizar os diferentes projectos realizados por jovens na área do voluntariado e ao mesmo tempo recolher bens essenciais para as diferentes campanhas existentes. No interior da Feira os diferentes grupos aceitam diferentes géneros em troca de serviços específicos como massagens, truques de malabarismo, construção de bolas de trapos, sessões de relaxamento, aulas de percussão, bolos e sumo. Os bens mais necessários são roupa, alimentos, acessórios para bebés e tampinhas. Entre as 12 e as 14 horas será ainda distribuída, gratuitamente, sopa por todos os visitantes e participantes. pub.


pública: 1 de Dezembro de 2010 7

cidade

Grandes Opções do Plano e Orçamento aprovadas

YUPI participa em encontro de associações em Chaves

Câmara mantém orçamento de 94 milhões Magda Ferreira para o parque escolar, para o quadrilátero. Fizemos um excelente trabalho de casa e isso Em 2011, a Câmara de Famalicão vai manter o corresponde a uma passagem de 7 para 24 miorçamento de 94 milhões de euros, apesar da lhões de transferências que estamos a contar”, crise e dos cortes impostos pelo Governo. Um referiu o edil, apontando que, a esse nível, valor igual ao deste ano. “Famalicão é uma excepção no Vale do Ave, As Grandes Opções do Plano e Orçamento com 85% dos dinheiros do QREN executados”. para 2011 foram aprovadas na segunda-feira de Porém, nota que tal só é possível porque o manhã, em reunião extraordinária do executivo, município tem “capacidade financeira para com os votos favoráveis da coligação PSD/PP. suportar a restante verba”. Os vereadores do PS votaram contra. Armindo Costa afirma que se mantém o O orçamento contempla um aumento de investimento nas políticas sociais, educativas, 3% da despesa corrente, que passa para 49,7 de habitação e da juventude, bem como o inmilhões de euros. Já na despesa de capital, dá- vestimento em água e saneamento. Mas, o se a operação inversa, com uma diminuição de “Parque da Cidade é a grande obra do ano”. 3%, situando-se nos 44,3 milhões. Do lado da “Arrancará, o mais tardar, em Abril, por forma a receita, as correntes são de 53,8 milhões de eu- que em Abril de 2012 possamos tê-lo pronto ros, ao passo que as de capital 40,2 milhões. para fechar as contas”, conta. O orçamento de 2011 fica marcado pela Por outro lado, o presidente da Câmara verba de 1 milhão e 800 mil euros que a Câ- adianta que há eventos que não se realizarão mara de Famalicão vai receber a menos de em 2011, como o Famafest – Festival Internatransferências do Governo. Apesar disso, o cional de Cinema e Vídeo de Famalicão ou o presidente do município garante que serão Festival de Doçaria Tradicional e Conventual de mantidos os valores das transferências para as Landim. “Em tempo de crise, alguns eventos juntas de freguesia. não podemos insistir neles, mas também não Assim, Armindo Costa explica que foi pos- os vamos deixar cair”, disse, acrescentando sível manter o valor do orçamento com o au- que passarão a realizar-se de dois em dois mento em 17 milhões de euros dos apoios co- anos. Armindo Costa antecipa ainda que as munitários. “Concorremos a tudo o que era Antoninas 2011 vão sofrer “um corte drástico na FEDER. Apanhámos para o parque da cidade, despesa”, mas garante a mesma qualidade, à

semelhança do que aconteceu este ano. “PS fi ficcou surpreendido” “O PS não estava a contar com este orçamento, ficou surpreendido com a nossa capacidade para gerar receita e o QREN é uma receita, desde que haja projectos credíveis”, é assim que Armindo Costa responde ao PS, que votou contra o plano e orçamento [Ver notícia em baixo]. E no que respeita às críticas lançadas pelo PS em relação às redes de água e saneamento, Armindo rejeita ter prometido concluir essas infra-estruturas até 2013, mas sim que o concelho ficaria servido a 95% nessa área. Contudo, reconhece agora que tal não será possível: “Na campanha, o sr. primeiro-ministro dizia que o país estava num franco progresso, não havia crise, e viemos a saber depois que isto estava numa situação que não nos é possível cumprir com essas promessas”, justificou o edil, assegurando que já comunicou isso, “muito abertamente, olhos nos olhos”, aos presidentes de Junta. “O PS é que não foi capaz, quando as comparticipações para saneamento eram de 75%, de aproveitar, e hoje essas obras têm que ser feitas com um esforço de 100% para a autarquia. Portanto, o pecado não é nosso”, afirma ainda Armindo Costa.

Vereadores votaram contra documentos de gestão para 2011

“As Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2011 representam mais uma oportunidade perdida”, é assim que o PS de Famalicão vê os documentos de gestão do município para o próximo ano, que contaram com o voto contra dos vereadores socialistas. Em conferência de imprensa, na segunda-feira de manhã, imediatamente a seguir à reunião extraordinária do executivo para discutir e votar o plano e orçamento, os vereadores do PS justificaram o seu voto, referindo que em 2011 se vai perder, “mais uma vez, a oportunidade de mudar de política, orientando-a para a resolução de graves (e básicos) problemas do município” “Famalicão vai chegar a 2013 ainda sem cobertura das imprescindíveis redes de água e saneamento em todas as freguesias, para não falar da rede de águas pluviais, que é praticamente inexistente”, declarou Reis Campos,

Magda Ferreira

PS diz que orçamento é oportunidade perdida

Vereadores do PS falaram logo no final da reunião de Câmara

que representou os vereadores do PS, para a seguir acusar a maioria de que não vai conseguir cumprir em 12 anos aquilo que havia prometido para 8. “Em 2013, muitas freguesias continuarão sem redes de água e saneamento, no que será a mais eloquente prova da incapacidade realizadora desta coligação”, acrescentou. Sobre o orçamento, o PS sublinha que apresenta “ainda me-

nos investimento, ainda mais despesas correntes, ainda menos transferências para as freguesias, ainda mais festas, ainda mais impostos para sobrecarregar os famalicenses”. E aponta que os números demonstram que a coligação PSD/PP não tem ideias. “Acomodado numa receita de 17 milhões de euros de comparticipações que, infelizmente, não obterá, o Orçamento Municipal

para 201 reflecte a tristeza de um plano de actividades repetido, de onde desaparecem os pavilhões, as piscinas e outros projectos que, afinal, já não são, para dar lugar a coisa nenhuma, para além da novamente prometida construção do Parque da Cidade”, atirou Reis Campos, para concluir que depois da “morte da famosa Parceria Público Privada”, a coligação “procura ainda, nove anos depois e em desespero, ‘deixar obra’”. Na conferência de imprensa, os socialistas lamentaram ainda que, de 11 propostas que apresentaram para integrar o Plano de Actividades e o Orçamento para 2011, a maioria PSD/PP apenas tenha dado atenção a uma, relacionada com a criação de um Balcão Único para os vários serviços municipais. M.F. veja a reportagem www.famatv.pt

A associação YUPI participou, no fimde-semana de 20 e 21 de Novembro, na 4ª edição do EMAX (Encontro e Mostra de Associações Juvenis) em Chaves, onde estiveram presentes associações do norte de Portugal e da Galiza, no âmbito da cooperação transfronteiriça Portugal - Espanha. A YUPI participou na mostra com um stand de informação, onde os participantes e visitantes, para além do esclarecimento e informação sobre as suas actividades e projectos, tiveram a oportunidade de conhecer de perto o percurso pessoal da voluntária Natalie Landova (proveniente na República Checa), que se encontra a desenvolver um projecto de Serviço de Voluntariado Europeu, durante 12 meses, ao serviço da YUPI. Segundo a associação, este encontro possibilitou “a troca de ideias, contactos para futuras parcerias e a visibilidade dos projectos que têm sido desenvolvidos pela YUPI, tais como a bolsa de voluntariado juvenil Time4U”.

Despiste fere quatro estudantes da ESSVA Quatro estudantes pertencentes à Tuna Académica da Escola Superior de Saúde de Famalicão (ESSVA) ficaram feridos na sequência de um despiste, seguido de capotamento da carrinha em que seguiam, no passado domingo. Segundo o jornal Correio da Manhã, os alunos tinham-se deslocado a Braga para cantar num casamento e sofreram o acidente quando regressavam a casa, a meio da tarde. O despiste ocorreu na Estrada Nacional 309, na freguesia de Telhado, na chamada “Recta da Suíça”. A carrinha, uma Ford Transit de nove lugares, entrou em despiste à saída de uma curva apertada e acabou por capotar. Um dos estudantes ficou parcialmente debaixo da carrinha, mas os outros ocupantes conseguiram remover a viatura e evitar danos maiores. Os quatro feridos foram transportados pelos Bombeiros Famalicenses ao Hospital de Famalicão, onde receberam tratamento. Segundo o Correio da Manhã, na carrinha seguiam mais do que os nove ocupantes permitidos, o que terá sido determinante para a perda de controlo do veículo. pub.


8

pública: 1 de Dezembro de 2010

cidade

Partido apresentou propostas para Orçamento camarário de 2011

Paróquias de Famalicão aderem ao Fundo Partilhar com Esperança

BE alerta para a necessidade de reforçar apoio social O Bloco de Esquerda (BE) deu a conhecer à imprensa, na passada segunda-feira, as propostas por si apresentadas à Câmara de Famalicão para o Plano de Actividades e Orçamento (PAO) do próximo ano. O BE não tem assento no executivo camarário, apenas na Assembleia Municipal, mas o Estatuto do Direito de Oposição determina que tem o direito de ser ouvido sobre as propostas dos orçamentos e planos de actividade camarários. Aliás, no encontro com os jornalistas, Adelino Mota, dirigente bloquista famalicense, sublinhou que, pela primeira vez, a Câmara de Famalicão reuniu com o partido para ouvir as suas sugestões, lamentando, porém, que o “tenha feito depois de já ter os documentos elaborados”. Quanto às propostas destacam-se as que se referem ao reforço do apoio social, entendendo o BE que “dado o contexto de crise que vivemos e os níveis de desemprego, a Câmara Municipal deve ter um papel fundamental no sentido de possibilitar o apoio que os cidadãos precisam nesta altura”. Assim, o Bloco defende a diferenciação da oferta dos ma-

Cristina Azevedo

Cristina Azevedo

Dirigentes do BE apresentaram as suas propostas para o Orçamento

nuais escolares e o seu alargamento aos alunos carenciados do 2º e 3º ciclos, assim como a implementação de um sistema de empréstimos de manuais escolares. Propõe também isenção de todas as taxas municipais aos cidadãos que estejam desempregados há mais de um ano, a criação de um fundo de apoio social ao arrendamento e a criação de um passe social TUF para os desempregados. No capítulo do urbanismo, o BE aponta a criação de habitação social na zona nascente do concelho, “aproveitando os terrenos da quinta da Casa Nova, em Oliveira Santa Maria, já na posse da

autarquia”. Na rede viária, defende a construção de uma rotunda no cruzamento da Nacional 14 com a Avenida da Indústria, em Ribeirão, e a resolução urgente da situação da VIM. A construção de um centro escolar em Riba d’Ave, o aumento do investimento nas redes de saneamento e abastecimento de água e a criação de duas zonas verdes de lazer nas margens do Ave, foram outras propostas apresentadas ao executivo, a par da criação, nas zonas mais afastadas da sede do concelho, de pólos dos serviços administrativos da Câmara Mu-

nicipal. José Luís Araújo, dirigente bloquista, entende que estas propostas são “enquadráveis no orçamento, mesmo em tempo de contenção, bastando para isso fazer uma melhor gestão do dinheiro”. De resto, o BE apresenta também propostas para aumento da receita, concretamente uma majoração do IMI para os prédios devolutos ou degradados, a aplicação de uma taxa às caixas multibanco de acesso directo a partir da via pública e o aumento do valor das taxas municipais relativas à colocação de outdoors destinados a publicidade comercial.

As paróquias do arciprestado de Famalicão responderam ao desafio lançado pelo arcebispo de Braga, D. Jorge Ortuga e vão promover, durante este tempo de Advento, uma iniciativa de partilha com os mais desfavorecidos, intitulada “Fundo Partilhar com Esperança”. Na sua mensagem para este Advento/Natal, D. Jorge Ortiga salientou que “se outrora a noite de Natal motivava para a partilha, a noite escura de muitas famílias na actualidade reclama um conjunto de atitudes para Viver a Palavra”, acrescentando que “aqui pode estar o Natal onde Cristo, a Palavra, se incarna para dar dignidade à vida de todos os homens”. Assim, para além da atitude de partilha surgida por iniciativa dos próprios sacerdotes da arquidiocese de Braga, de darem o rendimento de um mês do seu trabalho, em prol de uma causa que é de todos, também os cristãos em geral são convidados a prescindir de coisas que não são absolutamente necessárias, dando um pouco do que têm. Para esse efeito, durante este tempo de Advento, cada um poderá oferecer ou colocar, em local a definir pela respectiva paróquia, o que livremente entender, bem como entregar o donativo nos Serviços Centrais ou pelo NIB: 001 000 004 565 964 000 161. Todo o montante que reverter a favor deste fundo será gerido pela Cáritas de Braga. pub.


pública: 1 de Dezembro de 2010 9

freguesias

pub.

Acto alegadamente cometido por gerente do supermercado

Duas sindicalistas atropeladas no Intermarché Em dia de greve geral, o gerente do supermercado Intermarché de Famalicão terá, alegadamente, atropelado dois elementos do piquete de greve e ainda ameaçado outros com uma arma. Foi detido pela PSP e, depois de ouvido em tribunal, está sujeito a termo de identidade e residência. O alegado crime terá ocorrido pouco depois das 9 horas da quarta-feira da semana passada, dia 24 de Novembro, dia de greve geral, quando o homem entrava nas instalações do supermercado, situado junto à igreja de Calendário, e terá abalroado com a sua viatura, um jipe, o piquete de greve que se encontraria no passeio. Duas mulheres, dirigentes sindicais, foram colhidas pelo veículo e foram assistidas no local, sendo depois transportadas ao Hospital de Famalicão. Fátima Coelho, de 39 anos, viu o jipe passar-lhe por cima de uma perna, tendo sofrido uma fractura. A outra colega, Lídia Fernandes, sofreu algumas escoriações. Ambas tiveram alta poucas horas depois. “Estávamos em piquete de greve, em cima do passeio, devidamente sinalizados, quando entrou um jipe, conduzido pelo dono do Intermarché, abalroando as pessoas que estavam em cima do passeio e ferindo-as. Foi tão rápido, ficamos em pânico”, contou ao OP, pouco depois do sucedido, Isabel Ferreira, um dos cerca de 10 elementos que compunha o piquete de greve, acrescentando que o suspeito avançou “nitidamente com a intenção de magoar alguém”. Alguns elementos do piquete foram, entretanto, atrás do indivíduo para questioná-lo sobre aquele acto, quando este alegadamente se dirigiu a eles com uma arma, de calibre 6,35 mm, e os terá ameaçado. Homem detido pela PSP Chamada pelos sindicalistas, a PSP de Famalicão esteve no local e deteve o gerente do Intermarché, um homem de

Magda Ferreira

Magda Ferreira

PSP de Famalicão esteve no local e deteve o suspeito

31 anos e residente em Guimarães, que abandonou as instalações do supermercado numa viatura da Polícia. O indivíduo não tinha licença de porte nem de uso de arma, pelo que foi detido por posse ilegal de arma, bem como por condução perigosa. A arma foi apreendida. Depois de interrogado nas instalações da PSP de Famalicão, foi presente, à tarde, aos Serviços do Ministério Público junto do Tribunal Judicial de Famalicão, de onde saiu por volta das 19 horas, com termo de identidade e residência. Com o piquete de greve estavam também alguns funcionários do Intermarché de Famalicão, que aderiram a esta greve geral, depois de recentemente terem também efectuado um protesto à porta do supermercado, reclamando o pagamento dos salários de Setembro e de Outubro e do subsídio de Natal do ano passado. O delegado sindical Diogo Silva disse ao OP que esta atitude do gerente explica o medo que os funcionários sentem. Perante o sucedido, o representante adiantou que estavam a “pensar despedir-se”. “Não aguentamos, assim não conseguimos, é uma pressão psicológica muito forte”, explicou. Reacções Entretanto, foram várias as reacções

a este acontecimento. O líder da União de Sindicatos de Braga, Adão Mendes, declarou que era “mais uma prova de que alguns patrões usam a violência para impedir, sem o conseguir, que os trabalhadores façam greve” e informou ter entregado o caso ao seu departamento jurídico. Por seu lado, em comunicado, o Secretariado da Concelhia do Bloco de Esquerda de Famalicão “repudiou veementemente” estes incidentes, esperando “que o autor deste acto seja julgado, pois a violação de um direito constitucional não pode ficar impune”. O BE considera também que a administração daquela cadeia de supermercados deverá “explicar como mantém nos seus quadros um dirigente com este tipo de comportamento”, questionando “como serão tratados no dia-adia os funcionários daquele supermercado”. Igualmente em comunicado, o PCP de Famalicão também condenou este incidente: “Estamos perante um grave atentado ao direito à greve e uma situação lamentável, na medida em que eram publicamente conhecidas as reivindicações destes trabalhadores, com salários e subsídios em atraso há já vários meses”. veja a reportagem www.famatv.pt

PJ detém sucateiro por tentativa de homicídio Um sucateiro, de 21 anos, suspeito de tentativa de homicídio de elementos da GNR de Famalicão, foi detido pela Polícia Judiciária, na passada sextafeira. O caso remonta à madrugada de 30 de Julho deste ano, quando a patrulha da GNR de Famalicão estava numa acção de fiscalização de trânsito, em Santa Leocádia, na freguesia de Fradelos. Nessa altura, ordenaram ao

condutor de uma Toyota Hiace, que havia sido furtada horas antes na freguesia de Ruivães, que parasse mas a ordem não foi acatada. No interior do veículo estavam três indivíduos que fugiram da Guarda. Os militares seguiram no seu encalço e, vendo que estavam a ser perseguidos, os indivíduos dispararam vários tiros de caçadeira que atingiram a viatura policial, não cau-

sando feridos. Posteriormente, os suspeitos, que estavam já referenciados pelas autoridades, abandonaram a viatura em que seguiam. Após investigações, um dos três indivíduos suspeitos da tentativa de homicídio acabou por ser detido no passado dia 24 de Agosto, ficando obrigado a permanecer em casa com vigilância electrónica. O mesmo deverá acontecer ao sucateiro agora detido.

BE ouve Comissão de Utentes de S. Cosme No passado dia 21 de Novembro, uma delegação do Bloco de Esquerda (BE), representada pelo deputado do distrito,Pedro Soares, juntamente com os deputados municipais Adelino Mota e José Luís Araújo, reuniu com representantes da Comissão de Utentes da Extensão de Saúde de Vale S. Cosme e também com representantes da Junta de Freguesia local. No encontro foram apresentadas as preocupações dos utentes daquela extensão de saúde, nomeadamente quanto à qualidade do ser-

viço prestado às populações das freguesias abrangidas, quer no que toca à quantidade de profissionais de saúde e ao estado do edifício onde está instalado. Outra preocupação apresentada relacionou-se com a reestruturação dos serviços que está a ser programada, referindo a Comissão de Utentes que apresentou já propostas para a instalação de uma futura unidade de saúde às entidades competentes, “resultante de um diálogo mantido com os diversos presidentes das autarquias abrangidas”.

No final, Pedro Soares salientou o “importantíssimo trabalho desenvolvido pela Comissão de Utentes em defesa das populações, num esforço conjunto com as Juntas de Freguesia”. O deputado comprometeu-se a questionar directamente a Ministra da Saúde sobre o processo de reorganização que está em curso e “em que importa salvaguardar que as populações continuem a ter ao seu dispor um serviço público de saúde de qualidade e também de proximidade”.


pública: 1 de Dezembro de 2010

freguesias pub.

Deputado do CDS/PP vai apresentar projecto de resolução no Parlamento

Durval Tiago quer integração da VIM no Plano Rodoviário Nacional Cristina Azevedo

pub.

O deputado famalicense do CDS/PP, Durval Tiago Ferreira, vai apresentar na Assembleia da República um projecto de resolução para integrar a Via Intermunicipal Joane-Vizela (VIM) no Plano Rodoviário Nacional. Na passada segundafeira, o deputado, eleito pelo círculo eleitoral de Braga, reuniu com a imprensa, em Famalicão, para dar a conhecer esse projecto que tem como principal objectivo transferir a VIM para a alçada do Governo. “Neste momento, esta via estruturante está ‘órfã’ de tutela e em completo abandono”, afirma Durval Tiago Ferreira, explicando que a Associação de Municípios do Vale do Ave (Amave), “que foi quem criou a VIM, passou por pub. um processo de reorganização, transformando-se numa associação com fins específicos, vendo assim reduzidas

as suas competências e dificultada qualquer intervenção que queira fazer nesta via”. Atendendo a esta circunstância, ao estado de degradação da VIM e aos altos índices de sinistralidade rodoviária que apresenta, o parlamentar considera que “a integração da via no Plano Rodoviário Nacional pode ser uma boa solução”. No passado mês de Julho, o deputado do PCP, Agostinho Lopes, apresentou no Parlamento um projecto no mesmo sentido que foi chumbado. Questionado sobre o assunto, Durval Tiago Ferreira considera que, de lá para cá, as circunstâncias mudaram face às actuais limitações da Amave, pelo que acredita que agora o momento é mais propício a uma aprovação. Para isso, o deputado centrista já sensibilizou os deputados do PSD eleitos pelo distrito para esta questão, assim como os deputados so-

ciais-democratas que fazem parte da Comissão de Obras Públicas. “Tentei alertá-los para o facto de que esta é uma situação excepcional porque temos aqui uma via que está sem tutela. E, se é verdade, que ainda não obtive uma resposta definitiva quanto ao seu sentido de voto, não deixei de dizer aos deputados do distrito que contava com o apoio deles até porque, no caso de Famalicão, que é o município que tem a maior extensão da VIM, também há esse interesse por parte da Câmara, que é governada pelo PSD em coligação connosco”. No documento a apresentar do Parlamento, Durval Tiago Ferreira recomenda ainda ao Governo que avance, logo que possível, com a execução de um projecto de requalificação da VIM que atravessa quatro concelhos: Famalicão, Santo Tirso, Guimarães e Vizela.

Cristina Azevedo

10

Durval Tiago Ferreira propõe que a Vim passe para a alçada do Governo

Associação Gerações promove actividades para a comunidade A 11 de Novembro, dia de São Martinho, a Associação Gerações organizou um magusto para as crianças e os seniores que frequentam a instituição, com o objectivo de criar um convívio intergeracional, reunindo cerca de 150 pessoas. Da parte da manhã, as crianças do centro educativo apresentaram uma peça de fantoches às crianças que frequentam a creche e o pré-escolar. Durante a tarde foram distribuídas as castanhas às crianças e seniores e foi feita uma fogueira simbólica no jardim, onde se colocaram castanhas assar e onde seniores e crianças se reuniram ao redor da mesma. Depois, no dia 19, a Associação Gerações, através do Clube Sénior, organizou mais um passeio para todos os que frequentam esta valência. O passeio teve como destino Coimbra, onde os seniores ti-

veram a oportunidade de conhecer ou relembrar locais como o Jardim da Quinta das Lágrimas, o Penedo da Saudade, a Universidade, entre outros locais de interesse. Entretanto, estão já programadas algumas actividades para o mês de Dezembro. Esta sexta-feira, dia 3, iniciam-se aulas de “Terapia do Riso” para os seniores que estiverem interessados em participar. Nestas sessões cada pessoa pode rir sem motivo, sem recurso a anedotas, piadas ou qualquer género de sentido de humor. Ainda neste mesmo dia será realizado, na Fundação Cupertino Miranda, um seminário dinamizado pelo serviço de Educação Parental, tendo como tema "Educação Parental: parcerias de qualidade na educação das crianças", destinado a pais e profissionais da área da infância.


publicidade

pĂşblica: 1 de Dezembro de 2010 11


12

pública: 1 de Dezembro de 2010

freguesias

CEVE promove conferência sobre perspectivas da energia eléctrica A Cooperativa Eléctrica do Vale do Este (CEVE) promove na próxima sexta-feira, dia 3, uma conferência subordinada ao tema “A energia eléctrica – perspectivas da situação actual e futura” e que terá lugar na Casa das Artes de Famalicão, a partir das 18 horas. A iniciativa abre com Luís Braga da Cruz, ex-ministro da Economia, que falará do plano de acção para as Energias Renová-

veis e da optimização do Sistema Energético Português. Segue-se Vítor Santos, presidente do Conselho de Administração da ERSE e ex-secretário de Estado da Energia, que abordará o tema “Liberalização do Mercado da Electricidade, perspectivas futuras”. No final haverá um período de debate. Esta conferência insere-se no programa das comemorações do 80º aniversário da CEVE.

Externato assinala Dia do Não Fumador O Externato Delfim Ferreira, de Riba d’Ave, assinalou o Dia do Não Fumador, no passado dia 17 de Novembro, com uma exposição com um cigarro gigante (feito de cartolina branca e pintado de amarelo pelos alunos), com o sinal a proibir o fumo e vários cartazes alusivos aos componentes cancerígenos do cigarro e aos seus malefícios. Nesse dia, foram também afixadas as redacções elaboradas pelos alunos do 3º

ano, sob o título “O Cigarro e o Formigo” e do 4º ano, sob o título “O Coelho Fumador e a Tartaruga”. Como “é de pequenino que se torce o pepino”, os alunos do primeiro ciclo elaboraram as referidas redacções a comprovar que o hábito de fumar, agora fora de moda, é prejudicial e mata. Como refere a Cláudia Carvalho, do 4º ano, “o coelho aprendeu que não deve fumar, porque está a prejudicar o ouro raro da vida, a saúde”.

Associação de Cantares ao Desafio organiza jantar de Natal A Associação de Tocadores e Cantadores ao Desafio Famalicense vai promover mais uma tradicional Ceia de Natal. Sendo assim, esta associação convida todos os seus associados, simpatizantes e amigos a participar na mesma, que se realiza no próximo dia 11 de

Dezembro, no Restaurante Lavrador, em Esmeriz, pelas 20 horas. A ceia vai ter como animação cantares ao desafio e tocadores de concertina, para que todos possam desfrutar de um momento de grande alegria, cantando e dançando.

Nuno Melo na Didáxis de Riba d’Ave Nuno Melo, deputado europeu e presidente da Assembleia Municipal de Famalicão, vai estar presente em Riba d’ Ave, na próxima sexta-feira, dia 3, pelas 18 horas, a convite da Didáxis para pro-

ferir uma conferência subordinada ao tema “Portugal, a Europa e o Futuro”. A iniciativa enquadra-se no ciclo de conferências integradas no programa comemorativo dos 35 anos da instituição.

ACV inaugura obras no Parque Desportivo A Associação Cultural de Vermoim (ACV) inaugura, no próximo sábado, dia 4, pelas 16h30, as obras de melhoramento rea-

lizadas recentemente no seu Parque Desportivo. No final terá lugar um magusto convívio.

Feira de Talentos em Riba d’Ave O Agrupamento de Escuteiros de Riba d’Ave realiza, no próximo fim-de-semana, a IV Feira de Talentos, no salão paroquial daquela vila.

Ideia é ajudar desempregados e deverá avançar em 2011

ATC vai apostar na criação de micro-empresas Magda Ferreira A Associação Teatro Construção (ATC) vai explorar, em 2011, novas formas de apoiar os desempregados. Uma das ideias que a instituição quer pôr em prática é a criação de micro-empresas que só admitam desempregados. Partindo da convicção que a crise é “sobretudo uma oportunidade de renovação, de motivação, de inovação”, no próximo ano a ATC quer “reforçar algum trabalho da instituição”, por exemplo iniciando “um trabalho diferente com desempregados, que passa por a instituição criar micro-empresas em nichos de mercado que possam servir a comunidade e que só empreguem pessoas que não tenham trabalho. A ideia foi debatida na última reunião de direcção, na semana passada, e ainda está “um pouco incipiente”. Contudo, Custódio Oliveira, o presidente da direcção, explicou que foram “beber a ideia” à vizinha Espanha, onde desde 2008 existe uma lei que fixa a atribuição de incentivos especiais a empresas que só admitam desempregados. “Essa prática está a ter um enorme êxito e nós pensamos: ‘Porque é que nós também não dialogamos com as pessoas e lhe damos o empurrão, pois temos a estrutura, temos os conhecimentos base de como é uma empresa”, explicou o dirigente. Esta é uma das propostas que consta do Plano de Actividades e do Orçamento da ATC para 2011, documentos que foram apresentados na terça-feira da semana passada, em conferência de imprensa. A instituição vai gerir um orçamento de 2 milhões e 390 mil euros, que reflecte uma preocupação com a contenção de despesas e uma gestão rigorosa. Em termos de projectos, mantém-se o de construção do hospital, mas tudo vai depender da aprovação de fundos comunitários. Quanto a actividades, destaque para a peregrinação entre os santuários de Lourdes e de Santiago de Compostela, cujas inscrições já ultrapassaram as expectativas da ATC, que esperava cerca de 12

pessoas e já tem 40 inscritos. Pro-actividade é fi fillosofi fia a da ATC Por outro lado, perante o cenário de crise, a instituição quer introduzir uma nova filosofia na forma de actuar. “Queremos ser pró-activos, ser incentivadores e encontrar projectos que sirvam, de facto, para ajudar as pessoas a ultrapassar as situações difíceis em que estão”, disse Custódio Oliveira, lamentando que esteja instituída na sociedade uma dinâmica “do coitadinho, do pobrezinho, do desgraçadinho”. “Esta dinâmica do ‘inho’ só pode aumentar a dependência dos que são dependentes e reduzir a auto-estima daqueles que estão em dificuldades, o que significa reduzir o seu bem-estar e aumentar a sua infelicidade”, acrescentou. Nesta linha de provocar acção, a ATC vai desenvolver, como habitualmente, em Dezembro o mês da solidariedade, que consiste na realização de uma caminhada, de um jantar e de um espectáculo solidários. Custódio Oliveira destaca a caminhada, denominada “caminhar para ajudar” e agendada para as 10h30 do dia 12 de Dezembro, partindo da Casa de Camilo, em Seide S. Miguel, até ao Parque da Ribeira, em Joane. As inscrições custam um euro mais um bem de consumo não perecível. Entretanto, no dia 11 de Dezembro haverá um jantar de solidariedade, com a presença do actor e encenador Júlio Cardoso, que será homenageado no âmbito do Festival de Teatro da ATC, que termina nesse dia. Já para o dia 19 de Dezembro, está marcado um espectáculo solidário, cuja entrada custará também a entrega de um bem alimentar no valor de, pelo menos, um euro. Os bens alimentares são para distribuir, posteriormente, por famílias carenciadas, uma vez que ATC continua com o programa de ajuda alimentar a famílias com dificuldades. Nesse âmbito, nas próximas duas semanas vai distribuir cabazes alimentares a 132 famílias, num total de 384 pessoas abrangidas. veja a reportagem www.famatv.pt

O evento tem como objectivo dar a conhecer os artistas da terra e proporcionar à população momentos culturais.

GNR detém suspeito de tráfico A GNR de Riba d’Ave deteve, no passado domingo, um homem de 30 anos suspeito de tráfico de estupefacientes e apreendeu haxixe e cannabis suficientes para mais de 100 doses individuais, segundo noticiou o jornal Correio do Minho. O suspeito foi detido em Riba d’Ave depois de uma patrulha da Guarda ter avistado uma viatura já referenciada. O condutor foi abordado e a GNR verificou que tinha na sua posse haxixe e cannabis. O homem, residente em Guimarães, não tem antecedentes criminais e foi notificado a comparecer, no dia seguinte, no Tribunal de Famalicão. Em menos de duas semanas foi a terceira detenção da GNR de Riba d’Ave por suspeita de tráfico de droga.

Um homem de Pedome deu boleia a um jovem e ficou sem dois mil euros. Segundo avançou o jornal Correio do Minho, um homem, de 66 anos, residente em Pedome, ficou, no passado dia 23 de Novembro, sem cerca de dois mil euros em dinheiro, depois de ter dado boleia a um jovem, alegadamente toxicodependente.De acordo com a participação às autoridades, ao chegar a Delães, mais concretamente no entroncamento das ruas 25 de Abril e da Capela, o jovem terá pedido dinheiro ao idoso. Como não obteve resposta positiva, o jovem apercebeu-se da existência de um envelope, pegou nele e fugiu. No interior do envelope, segundo apurou o jornal, estariam cerca de dois mil euros em dinheiro.

Magda Ferreira

Deu boleia e ficou sem dois mil euros

Custódio Oliveira apresentou Plano de Actividades e Orçamento para 2011


publicidade

pĂşblica: 1 de Dezembro de 2010 13


14

pública: 1 de Dezembro de 2010

economia

Empresa de reciclagem deu volta por cima depois de perder tudo

Seraical: depois do incêndio, o crescimento Sofifiaa Abreu Silva A Seraical surgiu em 2006 em Vilarinho das Cambas, mas três anos depois acabaria por sofrer um revés na sua pequena história como empresa de reciclagem de resíduos. A 15 de Março de 2009, era dada a notícia de que a Seraical estava a arder. Todos os armazéns, máquinas e stocks ficaram destruídos. Ninguém sabia qual seria o futuro da empresa. “Foi um impacto muito grande nas nossas ambições e objectivos”, recorda Sérgio Pereira, da administração da empresa. Apesar do duro golpe, o verbo desistir não foi conjugado. “Tivemos ao nosso lado pessoas dispostas a dar tudo para recuperar a empresa e cumprir os contratos que tínhamos assumido”, recorda, acrescentando que houve a coragem necessária para avançar e, de imediato, procurar alternativas ao nível das infra-estruturas. “Iniciámos a reconstrução e a empresa ficou mais renovada e mais forte”. A prioridade depois do incêndio foi con-

tinuar a servir os clientes com a mesma qualidade de até então. “Investimos em máquinas com maior capacidade, dinamizámos a comercialização dos nossos produtos e aumentámos as exportações. Procurámos encontrar sempre a solução mais adequada e vantajosa para o nosso cliente, atendendo às suas necessidades específicas”, conta Sérgio Pereira. Na verdade, a Seraical conseguiu mesmo aumentar a carteira de clientes. Hoje, a administração da Seraical não tem dúvidas de que a empresa está de boa saúde. “Tem uma posição de relevo no mercado. Aumentou consideravelmente o volume de facturação, aumentou igualmente o número de trabalhadores e alargou as áreas de actuação. Mensalmente entram nas nossas instalações cerca de 820 toneladas de resíduos”, descreve Sérgio Pereira. Esferovite transformado em puffs A Seraical apostou na área da gestão de resíduos, pois, segundo a empresa, existia no concelho de Famalicão uma lacuna a este ní-

vel. Em 2006, recorda Sérgio Pereira, havia já um grande incentivo à reciclagem, a todos os níveis, no entanto, as empresas deparavamse com dificuldades em encontrar soluções para os resíduos que produziam. “Num concelho com um tecido empresarial tão vasto e sendo ainda estrategicamente benéfico ao nível da proximidade com vários concelhos, julgámos que a implantação de uma empresa deste género seria uma boa aposta”, referiu. A Seraical presta inúmeros serviços, dos quais se pode destacar a recolha de resíduos, em contentores ou a granel, a colocação de contentores e de auto-compactadores. Facilmente nos apercebemos que a lista dos resíduos abrangidos pela actividade da Seraical é vasta, desde papel e cartão, plásticos, têxteis, madeira, vidro, metal, esferovite, monstros e resíduos urbanos mistos. A empresa trata de todo o processo em relação aos resíduos, desde a recolha até ao destino final. “Os nossos

clientes não têm que se preocupar, pois a Seraical efectua a recolha dos resíduos, posteriormente procede à triagem e compactação dos mesmos e, por fim, encaminha-os para os destinos adequados, ou seja, as indústrias de reciclagem ou a deposição em aterro”. No caso concreto da esferovite, este material é triturado, sendo depois colocado no mercado, onde é utilizado sobretudo na construção civil e na confecção de puffs. Hoje, os clientes da Seraical são maioritariamente empresas dos mais variados ramos de actividade dos sectores da indústria e do comércio, desde hipermercados, restauração, oficinas, confecções, retalhistas, diversos tipos de indústrias têxteis e de outros ramos, entre outros. Em menor número, há também clientes das áreas dos serviços e organismos públicos. Para o futuro, o pensamento é claro: “continuar a crescer! Que o ano que se avizinha seja tão frutífero como este”.

Depois do incêndio no ano passado, a Seraical é hoje uma empresa renovada e mais forte pub.


freguesias

Na Conferência Portugal Solidário

Mundos de Vida recebe com menção honrosa Decorreu, no passado dia 20 de Novembro, a Conferência Portugal Solidário, onde foi entregue à instituição de solidariedade social, Mundos de Vida, de Lousado, uma menção honrosa pela distinção no combate à pobreza e exclusão social, no âmbito o Prémio Manuel António da Mota. Este evento, que decorreu no Palácio da Bolsa, no Porto, foi organizado pela empresa Mota Engil, em parceria com a rádio TSF, e contou com as presenças do presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso; da presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares contra a Fome, Isabel Jonet; de D. Jorge Ortiga, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, e do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, entre outros. Depois de terem sido avaliadas 346 instituições de solidariedade social, e após selecção de dez finalistas, a comissão de avaliação decidiu entregar uma mensão honrosa à instituição famalicense, destacando a sua actividade e qualidades dos serviços. Pela primeira vez a nível nacional, a Mundos de Vida foi reconhecida pelo seu trabalho e também pelo seu serviço de acolhimento familiar, um projecto

pública: 1 de Dezembro de 2010 15

Crianças do Centro Social de Ruivães visitaram a FamaTV

No âmbito da comemoração do Dia da TV e indo de encontro ao Projecto Educativo da instituição “O Baú das Artes”, as crianças do Jardim-de-Infância do Centro Social de Ruivães visitaram, no passado dia 23 de Novembro, as instalações da FamaTV, da Rádio Digital FM e do Jornal Opinião Pública. Distribuídos por dois grupos, as crianças tiveram ainda a oportunidade, da parte da manhã, em participar, em directo, no programa “Clube da Rádio”, da Digital FM. Segundo a própria escola, foi uma “actividade muito enriquecedora e divertida” que as crianças poderão recordar fazendo uma simples pesquisa na Internet, acedendo ao site www.famatv.pt.

Manuel Araújo recebe de Cavaco Silva a Menção Honrosa

intitulado “Procuram-se Abraços”, onde é garantido às crianças em risco o direito de poderem crescer numa família. A distinção foi entregue a Manuel Araújo, presidente da Mundos de Vida, por Cavaco Silva, em nome da Fundação Manuel António da Mota, juntamente com cinco mil euros, destinados às actividades da

instituição. A conjuntura económica nacional actual leva a que as instituições de solidariedade social desempenhem um papel cada vez mais importante na sociedade civil e desta forma, o reconhecimento obtido premeia a Mundos de Vida pelo seu trabalho social em Famalicão. P.M.

Didáxis de S. Cosme na sessão nacional do PEJ No fim-de-semana, de 12 a14 de Novembro, a Escola Didáxis de S. Cosme participou na 23ª sessão nacional do Parlamento Europeu Jovem, que se realizou na Escola Secundária de Águas Santas. A moção da Didáxis foi apresentada pelos delegados Barbara Correia, Rui Gomes, Renato Matos Salgado, João Guerra, Diogo Sá, Luís Costa, Kevin Rodrigues, David Figueiredo e Filipe Faria. Segundo a escola, foram três dias de trabalho e diversão, de conhecimento, de partilha e de emoção. No final, e de entre seis escolas de todo o país, saiu vencedora a Secundária de Carlos Amarante, de Braga. No entanto, e face à prestação do delegados da Didáxis, a escola famalicense foi convidada a participar no Fórum Internacional do PEJ que se realiza no próximo ano, em Abril, na cidade de Estocolmo, Suécia. pub.


pública: 1 de Dezembro de 2010

16 pub.

Podomed promove Programa Manhãs Sénior A Clínica Podomed de Avidos criou o Programa Manhãs Sénior. Assim, os seniores, com mais de 65 anos, podem ter consultas a valor reduzido, cerca de 20 euros, de Medicina Dentária. Este programa está limitado a duas consultas por mês, das 9 às 12h30, mediante a apresentação de documentação comprovativa da idade. Mas, não é tudo. A Clínica Podomed faz ainda descontos em próteses dentárias. Clínica Podomed, em Avidos, na Praçeta 5 de Outubro, nº 124, 4770-822 Avidos, a 300 metros das Caldas da Saúde. Faça a sua marcação através do telefone 252 862 066 e telemóvel 918 203 904. Consulte ainda em www.podomed.pt .

Farmácia Paula Reis assinala seis anos com saúde

freguesias

No corta-mato escolar e nas jornadas de atletismo

Didáxis reuniu mais de 400 atletas As duas escolas que compõem a Didáxis – a de Riba de Ave e a de Vale S. Cosme – juntaram-se no passado dia 13 de Novembro para comemorar os 35 anos da instituição numa mega actividade desportiva: corta-mato escolar e jornadas de atletismo. Apesar do mau tempo, mais de quatro centenas de participantes viveram uma verdadeira festa do atletismo. A Escola do 1º Ciclo da Avenida,de Riba d’Ave, à semelhança do ano passado, também participou. “O objectivo desta actividade é motivar os alunos para a modalidade e criar hábitos de vida saudável. Aliás, o atletismo federado da escola já tem ganho prémios”, referiram José Vaz e Jorge Gabriel, professores de Educação Física e coordenadores do evento. Na entrega dos prémios, medalhas para os vencedores de todos os escalões, estiveram presentes vários encarregados de educação, a Direcção Administrativa e Pedagógica de Didáxis, o presidentes de Junta de Fregue-

sia de Riba de Ave e S. Cosme, representantes das Associações de Pais e da Câmara de Famalicão. Paralelamente, foram sorteados materiais desportivos e didácticos entre todos os participantes, nomeadamente bicicletas, telemóveis, bolas de futebol, basquetebol e voleibol, raquetes de ténis de mesa e de badmington e Mp3. Os patrocinadores são os fornecedores habituais: a Câmara Municipal, a Associação de Pais de ambas as escolas e a Junta de Riba de Ave. Como vem sendo hábito, o evento está inserido na Planificação do Curso Tecnológico de Desporto. Assim, os alunos do 11º ano organizaram e dinamizaram a actividade, que será avaliada pelos respectivos professores. Também as formandas do 2º ano do Curso Profissional Técnico de Apoio Psicossocial colaboraram com o acompanhamento dos mais novos. C N O ce r t i f i c a a d u l t a s u r d a - m u da No passado dia 19 de No-

vembro, teve lugar uma sessão de Júri de Certificação de Competências, no âmbito dos cursos Novas Oportunidades, que ficará na memória de todos os que nela participaram devido ao facto de um dos adultos ser portador de deficiência. Maria Glória Machado surda-muda, mas isso não a impediu de ser certificada pelo CNO da Didáxis. Para Joana Lopes, responsável pelo grupo em que a adulta esteve inserida, “a Maria Glória foi o exemplo vivo e um testemunho indesmentível de perseverança, dedicação e empenho ao longo de todo o processo”. Já Sérgio Cortinhas, na qualidade de avaliador externo e de presidente do júri, enalteceu “a estratégia de individualização e flexibilidade na abordagem e no processo, para ser verdadeiramente inclusivo e aberto a todos.” Refira-se que esta Nova Oportunidade só foi possível graças à colaboração que a tradutora gestual, Vânia Fonseca, prestou ao centro e a Maria Glória Machado.

Mouquim inaugura estátua da Imaculada Conceição A Farmácia Paula Reis comemorou o seu 6º aniversário no passado dia 22 de Novembro. Sabemos que a saúde é uma das coisas mais importantes da nossa vida. Por isso, na Farmácia Paula Reis pode contar com profissionalismo, competência, simpatia e qualidade, num espaço actual. Sempre que necessitar, pode também receber conselhos no âmbito da saúde dos profissionais da Farmácia Paula Reis. Com propriedade e direcção técnica de Dr.ª Maria Paula Pinto Martins Salazar Costa Reis, a farmácia está aberta de segunda a sexta, das 8h30 às 20 horas; aos sábados, das 8h30 às 13 horas e das 14 às 19 horas. O bom atendimento ao seu dispor na Rua José Elísio Cerejeira, nº 629, em Calendário. Telefone: 252 378 057

Restaurante FiliPÃO já abriu em Ribeirão Em Ribeirão abriu, no passado sábado, o Restaurante FiliPÃO, um espaço original, único e com múltiplos serviços. O espaço FiliPÃO é padaria, pastelaria, restaurante, churrasqueira e snack-bar. Aqui, encontra pão quente e todo o tipo de pastelaria, com preços especiais para revenda. À mesa, as novidades são muito interessantes e agradáveis para quem gosta de comer bem e com qualidade. No FiliPÃO as especialidades são: bife de cavalo, costeletão barrosã e bacalhau à padeiro. Para quem não gosta de perder tempo e não dispensa qualidade à mesa, a escolha é, com certeza, FiliPÃO. FiliPÃO, no lugar de Bouça do Vale, Lote 10, 4780-705, Ribeirão. Contactos: 916 127 531 e 917 934 334.

No próximo dia 8 de Dezembro, quarta-feira, é inaugurada uma imagem em tamanho natural de Nossa Senhora da Conceição, na freguesia de Mouquim. Precisamente no dia em que a igreja celebra esta data, a paróquia inaugura assim a imagem de Nossa Senhora em bronze e com 1,70 metros. A escultura custará 10 mil euros e será paga pela população, sendo que a Câmara de Famalicão assumirá os custos do projecto e da empreitada. A imagem ficará co-

locada no centro de uma rotunda que está a ser criada na Avenida da Igreja. A rotunda vai ser ajardinada e terá um pedestal em granito com 3,5 metros de altura. A inauguração acontecerá no dia de festa, 8 de Dezembro, e deverá contar com a presença do Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, que irá presidir à cerimónia e bênção da estátua, bem como de Armindo Costa, presidente da Câmara Municipal de Famalicão.

pub.

Churrascão Sousa: 36 anos de gastronomia minhota à sua mesa Há 36 anos que o Churrascão Sousa está na área da restauração, a servir com qualidade. Aqui encontra sabores de antigamente com a gastronomia tradicional minhota: Rojão com arroz de sarrabulho, Bacalhau com broa, Cabrito à padeiro em forno a lenha. Conte ainda com serviço de diárias de segunda a sexta-feira, mas à quarta há cozido à portuguesa, enquanto na sexta-feira pode deliciar-se com bacalhau na brasa. Para quem não tem muito tempo, no Churrascão Sousa pode levar para casa, uma vez que pode usufruir do serviço de take-away e o frango de churrasco com o sabor de antigamente. Para convívios de empresas, amigos e família, como os jantares de Natal que se aproximam, o Churrascão Sousa tem ainda uma sala reservada para marcação de jantares. No Churrascão Sousa encontra simpatia, bom atendimento num ambiente familiar. Churrascão Sousa, na Rua Estrada Nacional, 204, Avidos (em frente às antigas instalações das Têxteis ATMA). Marque através do telefone: 252 866 277 ou 912 482 819.


20

pública: 1 de Dezembro de 2010

publicidade

Falecimentos

Joaquim da Costa Martins Agradecimento Seus familiares veem por este meio muito sensibilizados e na impossibilidade de o fazer pessoalmente, agradecer a todos os que se associaram à sua dor e pelas provas de carinho e amizade que lhes foram endereçadas aquando do falecimento e missa de 7º dia do seu ente querido. Desde já, o nosso profundo agradecimento a quantos se dignaram assistir a este acto religioso. A Família Vilarinho das Cambas, 1 de Dezembro de 2010

Manuel da Cunha Machado, no dia 26 de Novembro, com 76 anos, casado com Albino Ferreira de Sousa, da freguesia de Monte Côrdova (Santo Tirso).

Maria dos Santos Silva Rua, no dia 26 de Novembro, com 96 anos, viúva de Sebastião Francisco Teixeira da Fonseca Cardoso, da freguesia de Vila Nova de Famalicão.

Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

José Lopes Bandeira, no dia 25 de Novembro, com 57 anos, solteiro, da freguesia de Antas.

Rosa Correia Salgado Pereira, no dia 22 de Novembro, com 81 anos, casada com Manuel Dias Pereira, da freguesia de Landim. Fernando Gonçalves da Silva, no dia 23 de Novembro, com 60 anos, divorciado de Maria Nazaré Oliveira Azevedo, da freguesia de Bente. Abílio da Silva e Sá, no dia 28 de Novembro, com 82 anos, casado com Maria Emília da Costa Ferreira Mirra, da freguesia de Lama (Santo Tirso). Joaquim Correia de Figueiredo, no dia 29 de Novembro, com 81 anos, casado com Maria Madalena da Silva, da freguesia de Ruivães. Maria da Conceição Fernandes Machado, no dia 27 de Novembro, com 82 anos, viúva de Domingos Mateus da Silva, da freguesia de Bairro. Eduardo da Cal Azevedo, no dia 27 de Novembro, com 69 anos, casado com Ana Silva Martins, da freguesia de Areias (Santo Tirso). Manuel Guimarães, no dia 29 de Novembro, com 88 anos, casado com Maria Amélia do Carmo, da freguesia da Palmeira (Santo Tirso).

Maria da Conceição Martins de Oliveira, no dia 24 de Novembro, com 82 anos, solteira, da freguesia de Antas. Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Júlia da Silva Martins, no dia 25 de Novembro, com 88 anos, viúva de José Domingos de Azevedo, da freguesia de Fradelos. Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147

Manuel da Silva Magalhães, no dia 23 de Novembro, com 82 anos, casado com Joaquina de Azevedo, da freguesia de Oliveira St. Maria Agência Funerária S. Jorge Pevidém– Tel.: 253 533 396

Lucinda Ferreira Barbosa, no dia 22 de Novembro, com 89 anos, casada com António Pereira, da freguesia de Calendário. Agência Funerária do Calendário Calendário – Tel.: 252 377 207

Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594 Casimiro Pereira do Couto, no dia 22 de Novembro, com 49 anos, casado, da freguesia Oliveira St. Maria. Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Telm. 91 755 32 05


pública: 1 de Dezembro de 2010 21

publicidade

Transportes de Mercadorias Mudanças

Distr. de Publicidade ALVARÁ N.º 14030/2007 Tlm. 968 380 719 - 916 938 215 E-mail: franciscopinto_@hotmail.com

URGENTE PRECISA-SE

de funcionário/a com experiência para trabalhar em talho. Zona de Famalicão CONTACTO: 913 018 834

Homem com 50 anos

sem vícios, honesto, trabalhador, bem parecido, totalmente livre4 e a viver em casa própria, PRECISA de conhecer menina ou senhora da mesma idade ou mais nova para relação muito séria. CONTACTO: 916 916 421

PROCURA-SE VENDEDOR / A

Recrutamos

(M/F) Operador de impressão digital que reúna os seguintes requisitos:

– Experiencia em Sublimação; – Bons conhecimentos de informática; – Experiencia com Corel Draw; – Capacidade de comunicação e organização; – Residência na zona de Famalicão. Enviar curriculum para rh@passamar.pt

CONTACTO: 939 792 521

SUCATA

CURRAL DE MOINAS Cobre de 3,90€ a 4,50€ Latão de 1,60€ a 2,40€ Inox de 0,70€ a 1,00 € Motores de 0,40€ a 0,50€ Alumínio de 0,65€ a 0,80€

Ferro Máquina de Lavar 5,00€ Recolha de Sucata ao domicílio Contacto: 931 989 019

VENDE-SE

Rua Auto do Fojo, 26 NA CARREIRA MORADIA T2 + ANEXOS NOVA DE R/C PRONTA 60.000€ Contacto: 915 842 491

TOC - Técnico Oficial de Contas

VENDE-SE

A7 - VARIANTE CEIDE POSTO DE COMBUSTIVEL - CAFÉ RESIDENCIAL - RESTAURANTE AUTO STAND - EST. DE SERVIÇO LAVAGENS JET BOX - PARKING

- em acabamento - 969 575 400

Homem com carta de Ligeiros e Pesados de Mercadorias (cat. B-C); PROCURA TRABALHO para serviço de motorista, empregado de armazém/outro. CONTACTO:914 819 704

Aceita contabilidades, também disponivel para trabalho em part-time, em regime dependente ou independente. Muita experiência em contabilidades, fiscalidade, contas correntes, salários, etc... CONTACTO: 919 362 319

remodelações de interiores/exteriores casas, apartamentos, lojas comerciais construção civil electricidade pichelaria tectos falsos

Tratámos da obra │ chave na mão Orçamentos grátis │ telem. 924152888

ARRENDA-SE APARTAMENTO T1 NOVO COM GARAGEM FECHADA NESTA CIDADE

Contacto: 91 63 55 179


22

pública: 1 de Dezembro de 2010

praça pública

Pelos quatro cantos da ca(u)sa

D’Esguelha

Domingos Peixoto

Gouveia Ferreira

Sinceridade genuína Quando nos envolvemos na política atribuímo-nos a respectiva conotação partidária e, sempre que nos referimos a qualquer um dos “outros”, manifestamos essa “linha de conduta”. Esperamos que da outra parte se passe o mesmo. Porém, se assim não sucede ficamos surpreendidos e entranhamos que, afinal, estamos errados, logo essa forma de ver as coisas não está correcta. Na verdade podemos ter, nos locais próprios dessa “arte”, uma conduta política divergente, cuja não invalida a convergência de pontos de vista e opinião sobre a vida em sociedade e sobre esta em particular. É, assim, que, a “luta acesa” entre os detentores (sérios) de um mandato político electivo nos Órgãos Autárquicos e Legislativos, nacionais e regionais, não tolda um bom relacionamento interpessoal, apesar das diferenças ideológicas, por vezes profundas, de cada um dos seus membros. Claro que há excepções; gente que não tolera as oposições e as divergências de opinião; são os intolerantes que, se mandassem sem o escrutínio das oposições ou do povo, facilmente se tornavam em ferozes ditadores, sanguinários até. Sendo raros (julgo), mesmo assim podemos velos por aí... Ao ler “À conversa com...” num hebdomadá-

rio famalicense pude concluir que António Meireles é uma pessoa de quem se deve gostar de ser amigo! Não tenho este prazer, pois não o conheço se não da política, mas nutro por si, desde há muito tempo, apesar das divergências ideológicas, elevada consideração e estima baseadas, sobretudo, no que me tem parecido uma sinceridade genuína, agora confirmada pelas sábias respostas insertas no periódico. Não significa um “concordar” com suas opiniões; admiro a sua “independência e lucidez” sobre alguns aspectos da vida famalicense, nomeadamente sobre a cultura, personalidades, futuro presidente de câmara e problemas locais; neste último aspecto muito concreto não terá sido muito feliz já que, sobretudo no que ao têxtil diz respeito, não se pode ignorar que, quando fomos protagonistas dessa indústria, o período político vigente terá inibido a sua capacidade de modernização e internacionalização – o lucro estava garantido por natureza! Não concordo, de todo, com a questão da falta de formação dos trabalhadores; relembro, aliás, quantos técnicos saíram da Escola Industrial e Comercial de Famalicão que deram “cartas” no têxtil, na metalurgia, na construção civil, nos químicos e noutras

Nós, os Maiores!

indústrias famalicenses e não só! E muitos, como agora, não foram aproveitados já que a “exploração” sempre existiu... Sendo subjectivo, como diz, o gosto pela monumentalidade e beleza das terras, dou algumas achegas para outras abordagens. A ruralidade e frescura podem, objectivamente e para não ser fastidioso, ser encontradas em Arnoso, Jesufrei, Nine, Cavalões, Gondifelos, Vilarinho, Fradelos, Requião, Vales quer através dos campos e paisagens, quer através das suas “casas de lavoura” muito características, nomeadamente em Nine, Vilarinho e Fradelos. Lugares bonitos e pitorescos podemos, também, encontra-los em Outiz, Sezures, Cruz, S. Cosme, Lousado, Avidos, Oliveira S. Maria, Riba D’ave, Joane, Mogege, Pedome, Castelões, Ceides, Calendário... Quanto à antiguidade imobiliária podemos encontrar muitas Pontes, Azenhas e Moinhos em quase todas as linhas de água que atravessam o concelho como em Cavalões, Gondifelos, Nine, Riba D’ave, Bairro; Igrejas e Capelas em Nine, Outiz, Cavalões, Mogege, Telhado, Cruz, S. Cosme, Sezures, Oliveira S. Maria, S. Paio Ceide, Cabeçudos... Para que todo este “património possa render” é preciso que no serviço da causa pública exista sinceridade genuína.

Como sempre, empertigaditos, não podíamos ficar atrás. Depois da organização da Expo, do Campeonato da Europa de foot, da Cimeira dos Açores, do Tratado de Lisboa, da Cimeira da NATO e outros tantos cometimentos retroactivos, destaquemo-nos, agora, pela grandeza do nosso corte de salários da função pública em toda a Europa. Não. Portuga não brinca não! Greve Geral?! Nem se deu por ela, nos ministérios, obviamente. Quase 700.000 funcionários públicos sentirão o Natal mais amargo, a pensar na pranchada de 11%, que vão

apanhar nos salários do ano que vem. É assim mesmo, srs. engenheiros, srs. doutores e srs. Generais! Isto de governar não é para trengos. Onde é que já se viu a populaça a querer ficar com salários tão elevados? E logo os da pública, que passam a vida a dizer mal do Governo. Que se lixem! Se fosse a malta do BPN, do BPP, do B.., do B.. ou do B.., ainda era como o outro. Porque estes, sim. Estes trabalham. Agora, os outros?! Ovinhos estreladinhos, meninos! Há que poupar. Ai morreu!

Modus Vivendi J. Mário Teixeira

Advogados confirmaram o rumo de mudança Na passada sexta-feira, nas eleições para os órgãos da Ordem dos Advogados, a classe não abdicou do seu Bastonário, por mais dedos acusadores e ataques pessoais que lhe fossem feitos ao longo de 3 anos, com tantos e tantos vindos de Advogados e de dirigentes da própria Ordem numa nomenclatura com o firme propósito de não permitirem que o seu programa e até mesmo o seu mandato fossem cumpridos. A reeleição de Marinho e Pinto foi a expressão da vontade de manter o rumo traçado e de se cumprir a mudança que o mesmo representa. Isto depois de saber como age, actua e pensa. Isto apesar de tantas críticas ao seu estilo, de tantas polémicas, de tantas acusações inflamadas de ódio e de distorções. O que reforça, num sinal claro nestas eleições, a legitimidade para Marinho e Pinto fazer cumprir o seu programa e continuar a ser aquele que, sem medos, diz o

que pensa. Esta reeleição é também sinal que não se aceita uma profissão transformada em vazadouro de todos quantos se formam em Direito, refém das regras de selecção do mercado que só servirão para desprestigiar a nossa função social, arruinar os nossos valores éticos e deontológicos e proletarizar a nossa profissão. Os advogados não esqueceram, por exemplo, que ficou firmado que a ASAE não pode fiscalizar os nossos escritórios, como se os mesmos fossem talhos ou mercearias; que passou a haver controlo financeiro nos custos da nossa Ordem cujas receitas são, maioritariamente, as nossas quotas; que foi a nossa Ordem, pela voz do seu Bastonário, que instou a sociedade à discussão pública da corrupção; que a nossa Ordem denunciou atentados concretos contra a dignidade de cidadãos e constituiuse Assistente em processos-crime por tortura; que os jovens advogados

passaram a ter um desconto nas quotas de 50% durante os primeiros 4 anos; que os formadores da nossa Ordem passaram a ser escolhidos por concurso público; que ficou firmado o direito de adiar diligências por maternidade, paternidade ou luto, o que até hoje não acontecia; que a nossa Ordem passou a controlar as nomeações no Apoio Judiciário, acabando com os cambões; etc. Estas eleições expressaram, verdadeiramente, a realidade. Que é bem diferente daquela que se tentou impingir com Assembleias-gerais polémicas, títulos de jornais bombásticos e petições infames. A constatação é clara: é para continuar a mudança, é para continuar Marinho e Pinto. Espero, sinceramente, que desta vez haja por parte dos opositores, a lealdade suficiente para perceberem que não têm o direito de sabotar a mudança expressamente desejada. O tempo dirá. pub.

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Largo de Bragadela - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Famalicão

S e r vi ç o

Q u ar t a, 1

Valongo Ribeirão

Q u i n t a, 2

R e f o rç o

Vale do Ave

Ser viço

Gavião

Nogueira

S e x t a, 3

Cameira

Calendário

Q u ar t a, 1 Q u i n t a, 2 S e x t a, 3 S áb ad o , 4 Do m i ngo , 5 S e g u n d a, 6 Terç a , 7

Bairro Almeida e Sousa Delães Riba d’Ave Faria Delães Bairro

S á ba d o , 4

Central

Do m i ngo , 5

Calendário Ribeirão

S e g u n d a, 6

Nogueira

Barbosa

Terç a , 7

Valongo

Cameira

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional 310 - Serzedelo - Telf. 252 532 346

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 Santiago da Cruz: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


pública: 1 de Dezembro de 2010 23

cultura

“Encontros de Outono 2010” debateram I República nos municípios

Actualidade das ideias de Bernardino Machado em destaque Magda Ferreira

António Freitas

O vice-presidente da Câmara de Famalicão desafiou os alunos a estudarem mais a história de Bernardino Machado. Na sessão de abertura dos “Encontros de Outono”, Paulo Cunha sublinhou a actualidade das ideias daquele que foi presidente da República, desafiando os estudantes a conhecerem-nas melhor. Promovidos pela Câmara Municipal e pelo Museu Bernardino Machado, os “Encontros de Outono” reuniram na Casa das Artes de Famalicão, na sexta-feira e sábado passados, alguns dos maiores especialistas e historiadores nacionais. O evento encerrou as comemorações do Centenário da I República em Famalicão, sendo que estava subordinado ao tema “A I República nos municípios portugueses”. As ideias de Bernardino Machado marcaram a sessão de abertura dos Encontros. Paulo Cunha descreveu-o como um “homem virtuoso e pensante”, sublinhando o seu pensamento sobre a sociedade e sobre o Estado, “que tem plena actualidade 100 anos depois”. “Aquilo que ele pensava, por exemplo, sobre o sector da instrução e da educação, aquilo que ele defendia como sendo um ensino generalizado, fundamental, um investimento que devíamos fazer na

tros de Outono 2010”, o vice-presidente salientou duas ideias conclusivas: por um lado, sentia-se o pulsar republicano nos municípios, mesmo antes da implantação da República; e, por outro lado, focou a ideia de que “a República ficou aquém das expectativas, com algum défice democrático, não existindo uma proximidade entre eleitor e eleito”.

Paulo Cunha, Sá da Costa e Norberto Cunha (esq./dir.)

educação, tem plena actualidade. Ainda hoje defendemos dessa mesma forma esses mesmos investimentos na educação”, declarou o vice-presidente. Nesse sentido, e dirigindo-se aos vários alunos do ensino secundário que assistiam às conferências no primeiro dia, Paulo Cunha desafiou-os a estudarem “mais e melhor aquilo que é a vida e a obra de Bernardino Machado”. “Não por ser um famalicense, não por ter sido presidente da República, mas pelas suas ideias, pelos seus conteúdos, pelo que pensava, pela forma como soube fundar e fundear a democracia”, explicou.

Também o coordenador científico do MBM, Norberto Cunha, se focou nas ideias de Bernardino Machado, sobretudo no que respeita aos municípios, que considerava “muito importantes” para a democracia. “Ele era da opinião que a descentralização era um factor fundamental para a fruição da liberdade; dizia que quanto mais o poder estivesse na mão dos cidadãos, quanto mais livres fossem os cidadãos, mais democrática seria a sociedade”, explicou, frisando que para Bernardino Machado os municípios eram um dos pilares da democracia. “Ele invocava o exemplo de que na história de Portugal sempre que houve des-

centralização, o nosso país foi mais livre, mais democrático, teve mais iniciativa, enriqueceu-se mais; e sempre que Lisboa absorveu o resto, o país teve um défice de liberdade, empobreceu, tornamonos serventuários e até servis do poder central”, acrescentou. Os municípios do Norte do País estiveram em destaque nestas conferências sobre a I República, com comunicações apresentadas por historiadores e especialistas sobre o movimento republicano nos municípios de Famalicão, Fafe, Viana do Castelo, Chaves, Vila Real, Bragança, Guimarães, Barcelos, Braga, Amarante e Póvoa de Varzim. No encerramento dos “Encon-

“Bichofonia Concertante” na Casa das Artes A Companhia de Teatro Musical leva à cena o espectáculo “Bichofonia Concertante Opus Formiguinha”, no próximo sábado, dia 4, na Casa das Artes de Famalicão. Com início às 17 horas, no grande auditório, a peça, dirigida a toda a família, é estruturada em torno de um conjunto de adivinhas sobre vários animais, a que corresponde depois uma pequena história musical encenada. A entrada custa cinco euros. pub.


24

pĂşblica: 1 de Dezembro de 2010

publicidade


OP969