Issuu on Google+

pub

pub

Lameiras inaugurou novas valências

LOTARIAS, TOTOLOTO, EUROMILHÕES, etc. Dão a possibilidade de concretizar o sonho de visitar cidades como: LONDRES; PARIS; ROMA; VENEZA; etc. Habilite-se já na TABACARIA SAMPAIO ou TABACARIA DA CENTRAL DE CAMIONAGEM registando ou adquirindo os referidos jogos. Recorte este cupão e apresente-o na TABACARIA SAMPAIO (Av. Narciso Ferreira, 43 V. N. Famalicão) ou AgênciaDA de Odivelas - T.: 252 030 na TABACARIA CENTRAL DE 316 CAMIONAGEM. Ed. Jardins do Lago - Rua José Augusto Vieira, Bloco A, Loja 2 Boa Sorte!!!

P. 5

ANO 18 • Nº 960 DE 29 DE SETEMBRO A 5 DE OUTUBRO DE 2010 DIRECTOR: JOÃO FERNANDES

www.opiniaopublica.pt

opiniãoespecial Casa do FC Porto

Agrupamento já prometeu mais funcionárias, mas o descontentamento continua

PAIS DE BAIRRO PROTESTAM CONTRA CONDIÇÕES DA ESCOLA Os pais da escola do 1º ciclo de Lagoços, em Bairro, estão descontentes com as condições em que arrancou o ano lectivo e, esta terçafeira, realizaram uma manifestação de protesto em frente ao estabelecimento de ensino. Nesse mesmo dia, o Agrupamento de Escolas de Pedome prometeu a colocação de mais funcionárias na es-

Publicidade nos jornais aqueceu reunião da Câmara p. 3

Famalicão assinala centenário da I República p. 8

opiniãosport:

cola, mas os pais exigem mais um professor para evitar turmas mistas e o regresso ao desdobramento de horário. Isto porque as crianças, para frequentarem as actividades extra-curriculares, têm que se deslocar para três espaços físicos diferentes. Novas formas de luta poderão vir a ser tomadas. p.6

Cineasta encheu sala do Centros de Estudos Camilianos

Humor de Manoel de Oliveira encantou Famalicão

p .8

II Motocross Famalicão teve milhares de adeptos

António Freitas

Taça Portugal: GD Ribeirão recebe Belenenses na 3ª eliminatória pub.


02

pública: 29 de Setembro de 2010

espaço aberto

Conhece situações que podem ser retratadas na Objectiva Pública? Envie as suas fotografi fia as, acompanhadas de um pequeno texto com o local e a descrição, para o e-mail: informacao@opiniaopublica.pt ou entregue nas instalações do Opinião Pública, na Rua 8 de Dezembro, nº 214, em Antas.

Agenda

Objectiva Pública

Quarta-feira, 29 21h15 Assembleia de Freguesia de Joane reúne-se em sessão ordinária no Centro Cultural de Joane.

Quinta-feira, 30 21h00 Assembleia de Freguesia de Esmeriz reúne em sessão ordinária na sede da Junta de Freguesia. 21h30 Cineclube de Joane exibe na Casa das Artes de Famalicão o filme “Libano”, de Samuel Maoz.

Sábado, 2

Na edição de 1 de Setembro publicamos nesta rubrica uma fotografia enviada por um leitor do OP, José Carlos, que chamava a atenção para a falta de limpeza da vegetação na ciclovia. Esta semana, o mesmo leitor enviou-nos nova fotografia, dando conta de que essa limpeza já foi efectuada. José Carlos expressa a sua satisfação pelo facto de os responsáveis terem dado atenção ao alerta. “Embora não seja aquilo que se deseja, já se tem melhores condições”, afirma ainda o leitor.

14h00 Abre nas instalações da ADC de Arnoso Santa Eulália a 5ª Mostra de Aves. Pode também ser visitada no domingo e a entrada é gratuita.

Terça-feira, 5 9h00-12h30 Associação de Dadores de Sangue de Famalicão promove uma dádiva de sangue no salão paroquial de Requião, com o apoio do agrupamento de escuteiros.

Questão Pública Acredita que os impostos, concretamente o IVA, voltarão a subir em 2011?

Maria Augusta Santos

Custódio Oliveira

professora

dirigente associativo Portugal está a enfrentar, tal como outros países da União Europeia, as consequências de uma crise estrutural grave ao nível da sua economia, que se tem traduzido no aumento dos níveis do desemprego, da dívida pública e do défice orçamental. Consciente desta realidade, o Governo, para além das reformas estruturais que lançou, adoptou, em concertação com o PSD, um conjunto de medidas de austeridade que, face à excessiva pressão exercida pelos mercados financeiros, considerada pela OCDE “injusta” para Portugal, veio a mostrar-se insuficiente para a redução do défice e para o equilíbrio das contas públicas. Perante esta situação, e tendo em conta o interesse nacional e os compromissos assumidos, o aumento dos impostos parece inevitável. Neste contexto e de acordo com o relatório da OCDE agora publicado, o Governo deve “concentrar-se naqueles impostos que menos distorcem o crescimento, tal como o IVA”. Contudo, sendo uma medida impopular, a subida de impostos deve ser devidamente ponderada e concertada, pois estamos perante uma situação que tem subjacente o interesse nacional e, consequentemente, não se compadece com meros interesses e/ou atropelos de carácter exclusivamente partidário. É um imperativo nacional que não só o Governo mas todos os partidos políticos e parceiros sociais ajam com responsabilidade e “sentido de Estado” e construam uma convergência de interesses que conduza à adopção das soluções e estratégias mais eficazes e socialmente mais justas para a resolução destes problemas, que todos reconhecemos serem de enorme complexidade e, sobretudo, não apenas de alguns, mas de todos nós.

Vivemos tempos de vacas magras. Em 2011 vai ser necessário apertar mais o cinto. Parece-me que as opções que restam a este ou a outro governo são escassas. Ou cortam nas despesas do Estado Social, na segurança social, na saúde, na educação ou aumentam as receitas através dos impostos. Provavelmente acontecerá as duas coisas: teremos mais impostos e menos apoios do Estado. Se o Governo for o actual a redução dos apoios sociais será mínima e os impostos para todos aumentarão mais. Se o Governo for de Direita e assente em concepções neoliberais tudo indica que os apoios sociais serão drasticamente reduzidos. Actualmente a luta intensa pelo poder comum a todos os partidos torna mais difícil encontrar o melhor caminho para resolver os problemas do país. O Presidente da República faz bem em tentar acalmar a crispação política existente. Até porque os sinais de recuperação económica são positivos. O crescimento económico na Alemanha superou o que todos esperavam. E este país funciona como motor económico da Europa. As nossas exportações têm aumentado e isso deve-se essencialmente ao clima económico na Alemanha. Mas de pouco serve a melhoria económica num clima de grande instabilidade política.

FICHA TÉCNICA CONSELHO EDITORIAL: Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes.

EDITOR DE TURNO:

GRAFISMO:

Magda Ferreira (CPJ 4625) magda@opiniaopublica.pt

Carla Alexandra Soares, Elisete Santos, Pedro Silva.

EDITOR DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022) brunomarques@opiniaopublica.pt

DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE:

EMBALAGEM E ETIQUETAGEM:

Feliz Manuel Pereira António Jorge Pinto Couto

Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - Apartado 410 4760-016 VN de Famalicão

Almeida Pereira - Operador de Marketing e Impressão Documental, Lda Parque Industrial do Mindelo Vila do Conde

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS:

INTERNET

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

Francisco Araújo

www.opiniaopublica.pt

CONTACTOS Redacção:

APOIO À REDACÇÃO: Jorge Alexandre

REDACÇÃO:

OPINIÃO: António Cândido Oliveira, Avelino Leite, Carlos Sousa, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Silva Lopes, João Casimiro, Joaquim Loureiro, Luís Paulo Rodrigues, Miguel Moreira Silva, Paulo Cunha e Vieira Pinto.

TÉCNICOS DE VENDAS:

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611), Magda Ferreira (CPJ 4625) e Sofia Abreu Silva (CPJ 10952).

CHEFE DE REDACÇÃO:

DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022),

GERÊNCIA: João Fernandes

PROPRIEDADE E EDITOR:

Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

20.000 exemplares, nº 960

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673

Serviços Administrativos:

DEPÓSITO LEGAL: 48925/91

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

IMPRESSÃO: Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, SA Estrada Nacional, 14 - Maia


cidade

pública: 29 de Setembro de 2010 03 pub.

Oposição questionou Armindo Costa sobre deliberação da ERC

Publicidade da Câmara nos jornais aquece reunião do executivo Cristina Azevedo A publicidade da Câmara Municipal nos jornais do concelho e uma recente deliberação da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) que fala em indícios de discriminação em relação ao Jornal de Famalicão, dominaram a última reunião do executivo camarário, realizada na quarta-feira da semana passada. O assunto foi levantado pelos vereadores do PS, antes da ordem do dia, a propósito de uma notícia publicada, nesse dia, no Jornal de Negócios. Com o título “Câmara de Famalicão vai contestar decisão da ERC”, o jornal avança que em causa está uma deliberação da Entidade Reguladora que fala de indícios de discriminação da autarquia sobre o Jornal de Famalicão na colocação de publicidade. Essa deliberação foi tomada depois do referido jornal ter apresentado uma queixa junto da ERC, segundo a qual não recebe publicidade pública por parte da autarquia desde 2005.

Na reunião, o socialista Reis Campos manifestou-se entristecido com esta notícia e questionou o presidente da Câmara, Armindo Costa, sobre o assunto. Este referiu que, quando assumiu a presidência da autarquia pediu orçamentos a todos os jornais famalicenses, sendo que o Jornal de Famalicão apresentou preços quatro vezes superiores aos restantes, afirmando também que o referido semanário “não publica notícias da Câmara”. Argumento que não convenceu a oposição. “Se o preço era quatro vezes mais, punham quatro vezes menos e dava o mesmo”, disse Reis Campos no final da reunião, aos jornalistas, vincando não ter dúvidas de que existe discriminação: “Em rigor, o Jornal de Famalicão – o mais antigo do concelho – não tem publicidade porque a sua linha editorial não agrada ao senhor presidente. Ponto final”. Considerando que “um município deve tratar equitativamente todos os seus jornais locais”, o vereador do PS disse ainda ter saído da reunião

mais triste e envergonhado do que entrou. Armindo Costa refuta as acusações e argumenta que o seu dever, enquanto presidente da Câmara é “olhar pelos dinheiros públicos”. “O jornal tomou a opção de não baixar o preço e nós tomamos a opção de não pagar quatro vezes mais por um serviço que poderíamos ter por uma quarta parte”, acrescenta o edil, para quem o semanário local em causa “não é um jornal isento”. E continua: “Quem discrimina é o Jornal de Famalicão. Se há qualquer coisa de errado, vem o comentário; se há qualquer coisa de bem, uma obra importante da Câmara, não há nada.” Sobre a deliberação da ERC, Armindo Costa não se mostra preocupado anunciando que a autarquia também já apresentou uma queixa contra o Jornal de Famalicão junto daquela entidade. “Está a ser preparado um dossier, com documentos, para enviar à Entidade Reguladora para nossa defesa”, anuncia, para concluir que “a montanha vai parir um rato”.

Para o tornar mais dinâmico e funcional

Câmara e paróquia partilham gestão do Museu de Arte Sacra A Câmara Municipal e a Paróquia de Famalicão vão gerir, em conjunto, o Museu de Arte Sacra. O protocolo para a gestão partilhada foi aprovado, por unanimidade, na reunião do executivo camarário, realizada na quarta-feira da semana passada. O Museu de Arte Sacra, instalado na Capela da Lapa, junto à Universidade Lusíada, é propriedade da Fábrica da Igreja da Paróquia de Famalicão. O espaço reúne várias peças e objectos de culto religioso da história da paróquia, além de possuir ainda um arquivo paroquial, o primeiro e único na diocese que está aberto ao público. Contudo, a Fábrica da Igreja tem sentido dificuldades na sua divulgação e dinamização. Para ultrapassar essa dificuldade, Câmara e paróquia vão unir-se na gestão e dinamização das actividades da-

quele espaço museológico, aproveitando sinergias e recursos humanos já existentes. “O museu está mais tempo fechado do que aberto, não é visitado e nós queremos um museu vivo, não um museu morto”, afirma o presidente da Câmara, Armindo Costa, lembrando que a autarquia “sempre esteve com o projecto do museu e esteve no financiamento das obras”. O edil reconhece, porém, que a Igreja “não está vocacionada” para os aspectos mais funcionais, pelo que a paróquia vai continuar a ser proprietária do museu e do seu espólio, mas a Câmara vai dar uma ajuda, dada a proximidade da Casa da Cultura e do Museu Bernardino Machado, que poderão trabalhar em rede com o Museu de Arte Sacra, disponibilizando recursos humanos para abrir o museu e dá-lo a conhecer sempre que surjam pessoas ou grupos interessados em fazê-lo.

Alunos do Externato do Barreiro com várias actividades Para promover a adaptação dos novos alunos, a recuperação das rotinas perdidas, bem como responder às necessidades dos encarregados de educação, o Externato Particular do Barreiro (EPB) recebeu os seus alunos no passado dia 1 de Setembro. Até o ano lectivo começar, os alunos desenvolveram várias actividades: participaram nas vindimas da Quinta de Santo António e na colheita de outros frutos e legumes; praticaram natação e jardinagem; visitaram a Feira do Artesanato; e decoraram as salas de aulas. Destaque ainda para uma visita às instalações da Polícia Municipal de Famalicão, onde participaram num workshop de “Pedagogia para a Segurança”, com o objectivo de concretizar o Projecto Educativo da Escola: “Educar Cidadãos Para o Mundo”. Refira-se ainda que neste novo ano lectivo o EPB abriu uma nova sala do 1º ciclo.


04

pública: 29 de Setembro de 2010

cidade

Assunto discutido na sessão que decorreu na sexta-feira passada

Voto de pesar pela morte de Salvador Cabral

Assembleia Municipal aprovou impostos para 2011

A Câmara de Famalicão aprovou, na passada quarta-feira, por unanimidade, um voto de pesar pelo falecimento do padre Salvador Cabral, ex-pároco de Nine e Arnoso Santa Eulália. No voto é realçado o trabalho pastoral, cultural e cívico do sacerdote, considerando que o seu desaparecimento “motivou um profundo pesar na comunidade famalicense”.

Bolsas de estudo na Lusíada

Carla Alexandra Soares

Estão abertas na Universidade Lusíada de Famalicão as candidaturas à Bolsa de Estudo para este ano lectivo. Podem candidatarse, até ao dia 29 de Outubro, os alunos que efectuaram o seu ingresso no ensino superior, pela primeira vez, no presente ano lectivo. Os interessados deverão dirigir-se ao Gabinete de Acção Social da Lusíada para efectuarem o seu pré-registo e posteriormente efectuarem a sua candidatura através do site da DGES: www.dges.mctes.pt.

PSP detém suspeitos de tráfico de droga A PSP deteve, no passado sábado, dia 25, em Famalicão, dois homens por suspeita de tráfico de estupefacientes. A detenção aconteceu pelas 17h30, no Campo da Feira, quando a PSP interceptou dois homens, ambos com 33 anos, na posse de heroína suficiente para 14 doses. A droga foi apreendida de imediato bem como 45 euros em dinheiro e uma arma branca tipo ponta e mola. Os detidos foram presentes nos Serviços do Ministério Público junto do Tribunal de Famalicão para primeiro interrogatório judicial.

Mês Rosa assinalado no Hospital de Famalicão O movimento “Vencer e Viver” da Associação de Voluntariado Hospitalar promove, em Outubro, no Hospital de Famalicão, o Mês Rosa, dedicado à prevenção do cancro da mama. A iniciativa arranca na sexta-feira, dia 1, com distribuição de laços rosa pelos vários serviços do hospital e com uma eucaristia de acção de graças, pelas 17 horas. Já no sábado, dia 2, terá lugar uma caminhada para alertar para a prevenção do cancro da mama, com início marcado para as 9h30, em frente ao hospital.

Faleceu o empresário José Mesquita de Oliveira Faleceu, na passada segunda-feira, aos 73 anos, o empresário famalicense José Mesquita de Oliveira, vítima de doença prolongada. José Mesquita de Oliveira foi administrador da têxtil Carides e exerceu vários cargos públicos. Foi presidente da Junta de Famalicão e do FC de Famalicão. Foi também provedor da Santa Casa da Misericórdia e presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários Famalicenses. O funeral realizou-se ontem, terça-feira, pelas 15 horas, na Igreja Matriz Nova de Famalicão. pub

A Assembleia Municipal de Famalicão reuniu-se na sexta-feira à noite, no auditório da Biblioteca Municipal, sendo que o assunto dominante foi a discussão e votação dos valores dos impostos municipais para 2011. Em concreto estiveram em debate os valores do IMI, o Imposto Municipal sobre Imóveis, Derrama e a participação do município no IRS. Todas as propostas passaram com os votos favoráveis da maioria, com os partidos da oposição a votarem contra ou a abster-se. Aliás, desde cedo, todos os partidos que compõem a bancada da oposição, PS, CDU e BE deixaram claro que votariam contra aquilo que chamaram de “políticas erradas da Câmara que só prejudicam os famalicenses”. Nestes pontos, a discussão mais acesa desenvolveu-se entre os deputados Rubim Santos, da bancada socialista, e Jorge Paulo Oliveira, do PSD. Este último saiu em defesa das medidas camarárias e criticou a postura dos socialistas naquela Assembleia, tendo em conta as medidas do Governo. “É muito estranho que tenha sido exactamente o PS a reclamar, da parte do município de Famalicão, um esforço na diminuição da carga fiscal. De um Partido Socialista que, à frente dos destinos de Portugal, aumentou a níveis nunca vistos no passado, a carga fiscal dos portugueses”, atirou. Depois disto, falou Rubim Santos e, na defesa, disse que Jorge Paulo Oliveira tinha o poder de irritar a bancada da esquerda por chamar a atenção para os problemas nacionais, quando o que estava em discussão eram os problemas do concelho. “O senhor deputado Jorge Paulo Oliveira, com os seus dotes de pregador dominical que se lhe reconhecem, vem aqui ver se impressiona a plateia da direita e se irrita a plateia da esquerda. Dou-lhe os meus parabéns porque

estou convencido que consegue as duas coisas. No que nos toca é evidente que nos irrita, irrita porque o senhor diz coisas que não tem razão, irrita porque fala da carga dos famalicenses, imposta por um governo nacional que é do PS, esquecendo que isso resulta de acções internacionais”. O socialista lembrou ainda que, a nível nacional, o próprio PSD apoiou o PEC (Programa de Estabilidade e Crescimento). Na contra-resposta Jorge Paulo Oliveira deixou algumas questões a Rubim Santos: “Diga-me onde é que a Câmara de Famalicão aumentou a carga fiscal? E diga-me quem é que aumentou a carga fiscal no nosso país, se foi a Câmara ou se foi o Governo? E diga-me se é

justo o dinheiro dos contribuintes ser desbaratado pelo Governo socialista?” Dos outros partidos, destaque também para a postura da bancada da CDU que defendeu que o dinheiro é gasto nos locais errados. Sílvio Sousa lembrou mais uma vez a Cidade Desportiva. “Nós compreendemos que abdicar de receita nos tempos que correm pode ser um entrave para o desenvolvimento do concelho. Mas achamos que poderíamos baixar aquilo que são impostos directos sobre as populações e desistir da construção duma Cidade Desportiva”, explicou o comunista lembrando que aqui se percebem as grandes diferenças políticas entre os dois partidos.

Publicidade nos jornais discutida na AM Ainda antes da ordem do dia surgiu um assunto que também já se esperava ser abordado: a publicidade da Câmara Municipal nos jornais do concelho e uma recente deliberação da Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC) que fala em indícios de discriminação em relação ao Jornal de Famalicão. Na sexta-feira o assunto foi levantado novamente pela bancada socialista. Rubim Santos disse que a confirmarem-se os factos, a conduta da Câmara é um atentado à liberdade de expressão e aos princípios constitucionais. “A confirmarem-se os factos constantes do relatório em causa a conduta da Câmara será merecedora duma censura e de uma sanção que vai muito para além do ralhete que a ERC lhe dispensou por manifesta falta de poderes e de meios”. Na resposta, Paulo Cunha, vice-presidente da Câmara Municipal e em substituição de Ar-

mindo Costa, revelou que a autarquia está tranquila e lembrou que as relações com os jornais devem ser bilaterais e que, ao contrário do que tem sido veiculado, a Câmara prestou colaboração relativamente ao processo administrativo. “O senhor deputado sabe que existe um regime jurídico que enquadra o exercício do jornalismo. Há regras, há direitos, há deveres. A ERC é uma entidade independente, não estamos a falar de nenhum tribunal, é uma entidade administrativa. Apresentamos uma queixa porque entendemos que esse periódico não estava a cumprir as regras a que está sujeito”, explicou. Na contra resposta, Rubim Santos voltou às críticas e referiu que a Entidade Reguladora da Comunicação Social é uma entidade independente e que por isso a Câmara recebeu apenas um ralhete. Se fosse num tribunal, acrescentou, as consequências seriam muito mais graves.

pub.

Populum Escola de Danças já tem 6 novas turmas A Populum Escola de Danças (PED) vai dar continuidade à sua actividade de danças de salão nos Bombeiros Voluntários de Famalicão. Depois das primeiras aulas gratuitas em Setembro, foram muitos os que se renderam às danças de salão. Agora só falta você para comprovar. As próximas aulas grátis serão na quintafeira, 7 e 14 de Outubro, pelas 21 horas e no domingo, 3 e 10 de Outubro, às 21h30. Sem necessitar de par, os interessados poderão contactar com modalidades como o Tango, a Valsa Inglesa e Vienense, Slowfox, Quickstep, Samba, Rumba, Paso Doble, Bolero, Cháchá-chá, Tiriri, Kuduro, Kalemba, Forró e outras. Além das actividades pedagógicas, a Populum Escola de Danças destaca-se pela promoção constante da dinâmica e convívios sociais, desenvolvendo e solidificando parcerias com diversas entidades como foi o caso dos Bombeiros de Famalicão. Para saber mais pormenores pode contactar 965 619 233, 912 230 308, 934 945 216 e 919 151 569. Pode consultar ainda a página na Internet www.populumescoladancas.com.


cidade

pública: 29 de Setembro de 2010 05 pub.

Assegura secretária de Estado da Reabilitação nas Lameiras

Estado dá 3,2 milhões às IPSS por dia Sofifiaa Abreu Silva A secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, Idália Moniz, esteve na passada sexta-feira em Famalicão para inaugurar as novas valências do Centro Social das Lameiras, concretizadas no âmbito do programa PARES, aprovado pelo Governo. Idália Moniz inaugurou as novas salas de actividades para idosos e uma nova creche com capacidade para 33 crianças. Nestas obras, a Associação de Moradores das Lameiras (AML) investiu 215 mil euros, tendo o Ministério do Trabalho e Solidariedade Social comparticipado com cerca de 130 mil euros e a Câmara de Famalicão com 30 mil. A verba restante foi assumida pela instituição. “A prova de que o Estado confia no trabalho das IPSS está na transferência diária de 3,2 milhões de euros pela Segurança Social para apoio às famílias”. Foi desta forma que Idália Moniz respondeu a Joaquim Vale, da CNIS, Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade.

Na sessão solene, Joaquim Vale evocou o papel essencial das IPSS no seio das comunidades, nomeadamente em tempo de crise. “O Estado reconheceu e tem de continuar a reconhecer que as IPSS são fundamentais para as pessoas. Hoje, deixamos aqui não um recado a ninguém, mas sim um pedido: que o Estado apoie as instituições sociais, porque sem ela é o caos social no país”. Ainda na sua intervenção, Idália Moniz falou em respostas sociais das IPSS de qualidade. “As instituições dão muito mais de si próprias, porque têm o voluntariado e conhecem a comunidade. Acreditamos neste modelo e na sua gestão. Estou certa que esta é uma relação que temos de aprofundar e alimentar”, sustentou. De acordo com a governante, no âmbito do programa PARES, Famalicão está a ser beneficiado com um investimento global superior a 11 milhões de euros na construção e modernização de equipamentos sociais, numa parceria entre o Estado, a Câmara de Famalicão e as insti-

tuições. Por seu turno, Jorge Faria, presidente da AML, lembrou que no último ano e meio se investiram cerca de 600 mil euros, mas o Estado só apoiou “um terço do seu valor”. O responsável disse ainda que há pedidos que ficaram por responder, nomeadamente a ajuda do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social para as novas salas agora inauguradas e para a substituição de duas viaturas. “Apesar da crise, creio que ainda existirá alguma verba para auxiliar instituições como a nossa”, afirmou. Em nome da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, vice-presidente da autarquia, elogiou o percurso da AML que é hoje um exemplo de sucesso. “Sou de Famalicão e pude acompanhar este crescimento, num momento de muita diversidade e dificuldades. Posso dizer que o complexo habitacional quando surgiu foi um problema no contexto da cidade de Famalicão e hoje não é problema algum. Muito por causa da vossa boa acção e empreendedorismo”.

Greve da Polícia Municipal desconvocada A greve da Polícia Municipal (PM) de Famalicão que estava convocada para o passado fim-de-semana, acabou por não se realizar. O Sindicato Nacional das Polícias Municipais (SNPM) que tinha anunciado a paralisação, informou, a meio da semana passada, que aquela já não teria lugar. Segundo o sindicato, a greve era motivada pelo descontentamento dos agentes da PM de Famalicão, que diziam sentir-se discriminados em relação aos restantes funcionários do município. Entretanto, na segunda-feira da semana passada, dia 20 de Setembro, dirigentes do SNPM reuniram com o vereador responsável pelo pelouro da Segurança na Câmara de Famalicão, Pedro Sena, e com a directora do departamento de Recursos Humanos, tendo ficado satisfeitos com os resultados desse encontro. “Os agentes não estavam bem dentro do processo, mas na reunião compreendemos que o processo estava a desenrolar-se”, adiantou ao OP o presidente do sin-

dicato, Pedro Oliveira, acrescentando: “Parte da situação já está resolvida e há boa vontade para continuar a resolver a outra, vamos dar tempo à Câmara, levantamos a greve e mais à frente vamos ver”. O dirigente esclareceu que a autarquia assumiu o pagamento do subsídio de turno, conforme vem no Orçamento de Estado deste ano. “É uma questão legal e a Câmara quer cumprir a lei e vai resolver isso, à semelhança de outras câmaras”, afirma. Quanto à progressão na carreira, os agentes lamentavam estar em condições de a fazer desde 2006 sem que tal se tenha verificado. O Governo ainda não legislou nesse sentido, mas a autarquia poderia ter aberto um concurso. “Compreendemos que há vontade de o fazer e que não é de um dia para o outro”, declarou ainda Pedro Oliveira, mostrando compreensão quanto à necessidade da Câmara de recolher pareceres jurídicos em relação a esta matéria. M.F.

pub.

Tipografia Bar surpreendeu na reabertura 2010/2011 O dia 18 de Setembro foi a data escolhida. Foi a noite da reentre do Tipografia Bar e, como não podia deixar de ser, foi uma ocasião inesquecível. Na verdade, foram muitos os que quiseram despedirse do Verão e entrar num Outono igualmente divertido. Como sempre, o Tipografia Bar surpreendeu com uma decoração especial e muita animação ao som da boa música do Dj Residente Pedro Campos. O Tipografia completa este ano o seu 18º aniversário e isso traduz-se em noites divertidas e com muito glamour. Neste ano, o Tipografia Bar já preparou um programa especial para surpreender os seus clientes. Uma das novidades é abertura do Tipografia às quartas-feiras com noites académicas. Depois, às sextas "Agora é que são elas", com oferta de bebidas para elas e sem consumo obrigatório. E, finalmente, porque as noites de sábado são, incontornavelmente especiais, haverá noites temáticas DJ’s convidados nacionais e estrangeiros e muitas outras surpresas.


06

pública: 29 de Setembro de 2010

cidade

Agrupamento garantiu reforço de pessoal auxiliar

Diácono José Miguel em Esmeriz, Cabeçudos e Palmeira “Não existe caminhos para Deus, pois Deus é o caminho!”. Foi com esta citação que o diácono José Miguel se apresentou à Unidade Pastoral de Esmeriz, Cabeçudos e Palmeira, onde foi recebido no passado domingo para ali realizar o seu estágio pastoral. Este jovem de 24 anos e natural do

concelho de Guimarães, trilhará agora mais uma etapa da sua vocação, rumo ao sacerdócio, nesta Unidade Pastoral. Por isso, as eucaristias dominicais de domingo em Cabeçudos, Esmeriz e Palmeira, foram de festa e louvor a Deus pela vocação do diácono José Miguel e de acolhimento sentido e familiar.

Mulher vítima de agressão Uma mulher foi vítima de agressão na tarde do passado sábado, em Pousada de Saramagos. A mulher, divorciada e com 39 anos, estava a passar a ferro em casa da mãe, no lugar de Matinhos, quando foi surpreendida por uma ex-cunhada por volta das 12h40. Na sequência de desavenças familiares já anteriores, começaram a discutir e, a determinada altura, a

ex-cunhada terá agredido a outra mulher na cabeça com o ferro de engomar e queimou-lhe as mãos. A senhora ficou maltratada e teve mesmo que receber tratamento hospitalar. A GNR de Joane deslocou-se ao local, tendo registado a ocorrência e recebido a queixa da vítima. O caso foi encaminhado para o Tribunal de Famalicão.

PSD de Joane debate autarquias locais A comissão política do núcleo de Joane do PSD vai organizar, no próximo dia 4 de Outubro, no Centro Cultural da Juventude de Joane, um debate subordinado ao tema “O PSD e as Autarquias Locais”. Este colóquio é a sessão inaugural das Jornadas do Poder Local, um ciclo de colóquios e debates que o PSD de Joane está a organizar. As jornadas visam promover a discussão de temas com relevância para a vida dos joanenses e serão organizadas de

forma a enquadrar temas específicos, como Ambiente e Qualidade de Vida, Mobilidade ou Urbanismo. O debate começa às 21h30 e vai contar com as intervenções de: Miguel Ribeiro, presidente do Núcleo de Joane do PSD; Daniel Rodrigues, presidente da Junta de Freguesia de Ronfe; Paulo Cunha, presidente da Distrital de Braga do PSD; e o encerramento ficará a cabo de Vítor Moreira, presidente da Concelhia de Famalicão do PSD.

Actividades da Casa do Povo de Ribeirão A Casa do Povo de Ribeirão vai dar início às actividades para o ano 2010/2011. Haverá danças africanas, às sextas-feiras, das 21 às 23 horas; duas turmas de danças para crianças, ás sextas, das 19 às 20 horas, e aos sábados, das 14h30 às 15h30; danças de salão: às quartas, das 21 às 23 horas, para pessoas com mais de 60

anos, e quintas, das 21 às 23 horas, sendo que amanhã, 30 de Setembro, há uma aula aberta a partir das 21 horas; capoeira, às quartas e sextas, das 19h30 às 20h30; e defesa pessoal, às terças e quintas, das 19h30 às 20h30. As inscrições podem ser feitas junto dos professores nos horários das aulas.

Festa do idoso e do doente em Lemenhe A Conferência Vicentina de Lemenhe promove a festa do doente e do idoso, no próximo domingo, dia 3, no Santuário de Nossa Senhora do Carmo. O programa inicia-se às 11 horas com a celebração de

uma eucaristia por todos os vicentinos e benfeitores daquela Conferência, seguindo um almoço de convívio. Os participantes não terão qualquer encargo ou custo.

S. Francisco celebrado em Esmeriz A confraria de S. Francisco de Assis da paróquia de Esmeriz realiza no próximo domingo, dia 3, a Festa ao seu patrono. Os pontos principais serão a eucaristia solene, às 10h30, no salão paroquial, e pelas 15h30, a procissão com andores e

anjinhos. Todavia, este ano a Confraria quis criar também um momento mais lúdico, por isso no final da procissão decorrerá no adro da igreja um espectáculo da artista famalicense Maria do Sameiro. pub.

Pais de Bairro protestam contra condições da escola Cristina Azevedo* Os pais e encarregados de educação dos alunos da escola do 1º ciclo de Lagoços, em Bairro, manifestaram-se, ontem, terça-feira, em frente àquele estabelecimento de ensino exigindo a resolução de uma série de problemas que, segundo eles, estão a colocar em causa o normal funcionamento do ano lectivo. Algumas reivindicações foram atendidas, como a contratação de mais funcionárias, mas outras questões permanecem, pelo que os pais poderão voltar aos protestos. A manifestação desta terça-feira foi marcada pela associação de pais para reclamar mais auxiliares, mais um professor para evitar turmas com vários níveis de ensino e o regresso ao modelo de desdobramento de horários. Os pais apontam ainda a falta de condições das salas de aula e as actividades extracurriculares que acontecem em quatro espaços físicos diferentes (Escola da Avenida, Escola da Igreja, Centro Paroquial e Centro Social), o que obriga a constantes viagens. Terça-feira, o director do Agrupamento de Escolas de Pedome, Fernando Lopes, também se deslocou à escola e reuniu com os representantes dos pais, assegurando que no dia seguinte (hoje, quarta-feira) o número de funcionárias iria ser aumentado com a entrada ao serviço de uma Assistente Operacional de Educação a tempo inteiro e mais duas tarefeiras que farão a limpeza do espaço educativo e que ajudarão as crianças nas deslocações. “Fi-

Alunos e pais participaram na manifestação de protesto

cam, assim garantidas as condições para que o estabelecimento funcione adequadamente”, considerou Fernando Lopes Já quanto ao desdobramento de horário pedido pelos pais, o director do agrupamento diz que a lei é clara e não permite muitas excepções. Relativamente à contratação de um professor para uma nova turma, Fernando Lopes diz que as regras estão definidas pelo Ministério da Educação e as oito turmas em Bairro cumprem o rácio estabelecido por esses critérios. O responsável lembrou que, em breve, nascerá um Centro Escolar de Bairro, por isso pede compreensão aos docentes e aos pais, afirmando que estas “são apenas soluções transitórias”. “Naturalmente, causam-nos alguns constrangimentos, mas com a boa vontade de todos tudo será resolvido e posto a funcionar”, acrescentou. “Não são as crianças que têm de pagar a crise” Os pais, porém, não ficaram convencidos e, no fi-

nal da reunião, mantinham a sua posição: não aceitam turmas mistas, nem o horário em regime normal, defendendo a continuação do regime duplo até à construção do centro escolar. “Mudaram as regras do jogo sem terem condições. Então, deixem estar como no ano passado, porque até aqui nunca houve problemas”, argumenta Daniel Silva, presidente da Associação de Pais. O responsável também não aceita as explicações dadas para a redução do número de turmas, afirmando que o ano transacto havia nove turmas e menos alunos. “Este ano aumentámos o número de alunos e tiraramnos uma turma… não faz sentido.” E remata: “Em off dizem-nos que tem a ver com custos, só que aos pais não interessa os custos porque não são as crianças que vão ter que pagar a crise.” Nesse sentido, ficou agendada uma nova reunião de pais e encarregados de educação para analisar a situação e, talvez, encetar novas formas de luta. *com Sofia Abreu Silva

Escola de S. Mateus fechada a cadeado Os pais da escola do 1º ciclo de Oliveira S. Mateus fecharam, na manhã da passada quintafeira, dia 23, a escola a cadeado como forma de protesto contra a falta de auxiliares de acção educativa. A acção parece ter dado resultados: na segunda-feira seguinte entrava ao serviço uma nova funcionária. Com 105 alunos matriculados para este ano lectivo, a escola tinha apenas uma auxiliar, algo que os pais consideravam manifestamente insuficiente. Por isso, depois de terem alertado a direcção do Agrupamento de Escolas, a DREN e a Câmara Municipal, sem receber qualquer garantia de resolução do problema, resolveram “tomar uma medida mais drástica”, contou ao OP Fernando Ferreira, presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação. Na manhã de quinta-feira, quando os professores e as crianças chegaram à escola en-

contraram o portão fechado a cadeado e uma tarja a dizer: “A segurança dos nossos filhos é uma prioridade”. A GNR foi chamada ao local mas, pelo menos até ao meio da manhã, o cadeado ainda não tinha sido retirado e algumas crianças começavam a regressar a casa. “Além de ser humanamente impossível uma funcionária olhar por 105 crianças nos intervalos, também as aulas de Actividades Extracurriculares não estão a decorrer porque, depois das 15h30, não há funcionárias”, explicava, na altura, Fernando Ferreira, ao mesmo tempo que garantia que, se até segunda-feira, dia 27, a situação permanecesse, os pais estariam dispostos a voltar aos protestos. Tal não foi necessário, já que esta segunda-feira uma nova funcionária entrou ao serviço e os ânimos serenaram. C.A. veja a reportagem www.famatv.pt


pública: 29 de Setembro de 2010 07

freguesias

Operam na Continental, mas são funcionários da IBERLIM

Feira Rural de Joane foi um sucesso

Trabalhadores de limpeza em greve Os trabalhadores que efectuam a limpeza na Continental Mabor estiveram em greve de quinta-feira a domingo passados. São cerca de 65 funcionários, que trabalham para a IBERLIM, uma empresa nacional especializada em limpezas. A paralisação arrancou às seis horas da manhã de quinta-feira, quando os trabalhadores do primeiro turno iam entrar ao serviço. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores de Portaria, Vigilância, Limpeza e Actividades Diversas, que acompanhou os trabalhadores nesta luta, na manhã do primeiro dia a adesão à greve rondou os 85%. Durante a paralisação, os empregados concentraram-se aos portões da Continental e na manhã de sexta-feira passada manifestaramse em frente à sede da IBERLIM, em Lisboa. Entre as reivindicações está a diferenciação entre os funcionários no pagamento do subsídio de alimentação e do prémio de assiduidade, “quando o contrato colectivo de trabalho diz que não pode

haver discriminação”, aponta o dirigente sindical Francisco Corredoura. Por outro lado, os trabalhadores acusam a empresa de não respeitar a lei no que respeita ao fardamento. “Segundo o contrato colectivo de trabalho, o tecido, o corte do fardamento, tem que ver com as condições climatéricas do local de trabalho, as funções a desempenhar e o período do ano. Porém, a empresa não tem em atenção esta situação”, refere ainda o sindicalista. O sindicato diz que já tinha entregado à administração da IBERLIM um caderno reivindicativo em Julho, solicitando também a marcação de uma reunião, lamentando que a empresa nunca tenha respondido. “Pelo contrário, veio falar com os trabalhadores afirmando que havia hipótese de resolver os problemas. Os trabalhadores deram um prazo até parte de Setembro”, mas como não obtiveram nenhuma resposta, “foram forçados a recorre à greve”. M.F.

Parque da Ribeira acolheu Feira Rural de Joane

A vila de Joane foi palco da segunda edição da Feira Rural, no fim-de-semana de 18 e 19 de Setembro. No Parque da Ribeira reviveram-se os costumes e as tradições de uma feira rural à moda antiga, organizada pelo Grupo Etnográfico Rusga de Joane, com apoio da Câmara Municipal de Famalicão. De acordo com a organização, terão passado pelo recinto “mais de 10 mil pessoas”. A feira, com diversas actividades, procurou recriar as tradições comerciais ancestrais dos finais de século XIX, desde a venda de produtos vinícolas, hortícolas, animais vivos, char-

cutaria, pão caseiro, doçaria, artesanato, entre outros, num clima animado por jogos tradicionais e tasquinhas, onde não faltou o tão apreciado vinho doce. “Excedendo totalmente as expectativas, a II Feira Rural de Joane revelou-se um sucesso surpreendente, ao qual se deve ao voluntariado de todas as pessoas envolvidas na organização”, salientou Camilo Alves, presidente do Grupo Etnográfico Rusga de Joane. Estiveram a feirar grupos de Famalicão, Guimarães, Braga, Fafe, Porto, Santa Maria de Feira e Vila do Conde, a animar

o certame os ranchos folclóricos Os Fontineiros (Maia), da Escola do Infante D. Henrique (Porto), de Ponte da Barca e ainda o Grupo Pedra D’Água. Um encontro de concertinas encerrou a feira. O vice-presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que tutela os pelouros da Cultura e Turismo, mostrou-se “bastante satisfeito pela oportunidade dada à população de reviver esta forma tão genuína de mostrar o comércio de produtos da terra” e deu garantias de que está garantido o apoio da autarquia para a continuidade do evento. pub

120 jovens foram crismados Cercas de120 jovens receberam o Sacramento da Confirmação, no passado sábado, numa cerimónia realizada na Igreja de S. Miguel-o-Anjo, em Calendário. Tratou-se de uma realização inter-paroquial da Zona Pastoral da Cidade de Famalicão, que juntou as freguesias de Famalicão, Antas, Cavalões, Brufe e Calendário, e que foi presidida pelo Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga. Este Sacramento é denominado pelo “Sacramento da maturidade cristã”. Confirmação significa o confirmar de um compromisso pessoal com Cristo e com a comunidade cristã, efectivado anteriormente pelo Bap-

tismo. É a ratificação das promessas baptismais efectuadas pelos pais e padrinhos no dia do seu baptismo. Estes jovens fizeram um percurso catequético de 10 anos, conhecendo melhor Jesus Cristo e preparando-se para confirmarem a sua Fé, perante Deus e a comunidade cristã. Durante a homilia, D. Jorge Ortiga dirigiuse em especial a estes jovens, alertando-os para este Sacramento não ser um fim da sua caminhada catequética, mas sim um início, desafiando-os a inserir-se nas actividades das suas paróquias, quer sejam catequese, canto coral, grupo de jovens ou outras.

Comissão de utentes de S. Cosme fala em forte adesão A comissão de utentes da Extensão de Saúde de Vale S. Cosme anuncia, em comunicado, que o abaixo-assinado que está a promover está a registar “forte adesão”, falando em “milhares de assinaturas de utentes”. “Os resultados aproximam-se já das 4 mil assinaturas, pelo que a CUTS/VSC prevê mesmo vir a ser possível registar, até ao final do mês, uma adesão superior a 5 mil assinaturas”, declaram os responsáveis. “A adesão registada é um facto notável e inédito, sem par no histórico de acções similares realizadas no conjunto das freguesias do Vale do Pelhe”, aponta ainda a comissão, lembrando que a subscrição do abaixo-assinado pode ser efectuada ainda até final deste mês de Setembro. “Há a salientar a adesão positiva e incentivo recebidos não só pelas populações das freguesias de Portela, Telhado, S. Cosme e Cruz, mas também pelas populações da freguesia de Vale S. Martinho! Adesão esta que surpreendeu a própria comissão, que vê tam-

bém fortalecidos os seus laços e representação nesta freguesia”, referem ainda. Recorde-se que esta comissão luta pela construção de uma nova extensão de saúde e pela manutenção do equipamento na freguesia.

Usado e em óptimo estado. Tem a área de 150 m2. Com ar condicionado. Fica perto da Universidade Lusíada.

Fica no 3º andar, tem um sótão, excelente negócio. Valor: 65.000,00 €

Valor: 94.500,00 €

Tem a área de 95 m2, garagem fechada para um carro, quartos com armários embutidos, uma casa de banho e uma suite, cozinha, lavandaria e despensa, iluminação em focos, tem ar condicionado, uma varanda, pavimento em cerâmica e taco e garagem fechada para um carro. Valor: 90.000,00 €

Apartamento T1 – Perto do centro. Com óptimas áreas. Tem aquecimento central, aspiração. Gás canalizado. Cozinha mobilada e equipada. Vidros duplos, caixilharia em alumínio. E com garagem fechada. Apartamento T2 – Como novo. Com duas frentes. Garagem para um carro. Cozinha mobilada e equipada com electrodomésticos. Lavandaria e arrumos. Valor: 125.000,00 € Apartamento T2 Dois quartos com armários embutidos. Uma casa de banho completa. Sala de jantar e estar com lareira. Cozinha mobilada, lavandaria. Uma varanda. E ar condicionado. Valor: 85.000,00 €

Edificio da Extensão de Saúde de Vale S. Cosme

No centro da cidade, com óptimas áreas,

Como nova – Em Antas.Equipada com ar condicionado e aquecimento central, Cozinha mobilada e equipada, alarme, sistema de som em toda a casa, Janelas eléctricas, três quartos, duas casas de banho, uma suite com quarto de vestir e armários embutidos. Garagem para dois carros. Valor: 175.000,00 € (negociáveis)

Apartamento T3 – Novo. No centro. Tem a área de 122 m2. Com aquecimento central. Com garagem e arrumos. Valor: 100.000,00 € Apartamento T3 Novo. Em frente às Finanças de Calendário. Com óptimos acabamentos. Quartos com armários embutidos. Duas casas de banho. Sala com varanda. E com aparcamento para um carro. Valor: 150.000,00 €

Com a área de 145 m2, dois lugares de garagem e arrumos. Cozinha mobilada, sala com lareira, uma casa de banho completa e uma suite, tem seis armários embutidos, soalho em carvalho, ar condicionado e aquecimento central, tectos falsos com iluminação em focos e com duas varandas. Valor: 150.000,00 €

Como novo. Quartos com armários embutidos, uma suite. Cozinha mobilada e equipada, lavandariaTem tectos falsos com iluminação em focos. Vidros duplos, aquecimento central. Uma varanda. O chão do hall de entrada é em mármore. Tem porta de segurança, vídeo - porteiro. Excelente apartamento, só visto. Valor: 125.000,00 €

Escritório na Rua de Sto. António. Para arrendar: 1.250,00 € Com dois pisos e um recuado. Com possibilidade de lugar de estacionamento privado. Está como novo, uma casa de banho remodelada e com sensores. Varanda na frente da rua principal. Apartamento T3+1 No centro da cidade. Condomínio incluído. 375,00€ Apartamento T1 – No centro da cidade. Condomínio incluído. 260,00 €

Loja no Edifício Sagres. Para arrendar: 500,00 € Com a área de 106 m2, tem duas casas de banho.

Apartamento T2 – Com aparcamento fechado. Condomínio incluído. 280,00 €

Escritório junto aos correios. Para arrendar: 225,00 € Tem a área de 40 m2, fica no 1º andar, em muito bom estado.

Apartamento T2 com garagem. Perto do centro. Condomínio incluído.


8

pública: 29 de Setembro de 2010

cultura

Câmara e Museu associam actividades às comemorações do centenário da República

Bernardino é o único político da República com obra publicada

Paulo Cunha e Norberto Cunha, da esquerda para a direita

Paulo Cunha, estas actividades têm que ir além do relembrar a vida e obra de Bernardino Machado, pretendendo-se também que possam “avivar algumas virtudes da República” de forma a dar a conhecer, sobretudo às “gerações actuais”, este período. “Muitas vezes, a forma como se revelam os factos históricos não é a mais adequada – lembro concretamente os currículos escolares que às vezes omitem alguns trechos da nossa história –, e nós, conscientes de

que muito de bom pode ser feito para que as gerações actuais tenham acesso a essa informação, entendemos que faz todo o sentido que a Câmara e o Museu desenvolvam actividades através das quais se possa, de certa forma, historiar esse período marcante da nossa vida da actualidade”, declarou o responsável. Por seu lado, o coordenador científico do MBM, Norberto Cunha, fez questão de frisar que não se trata de “comemorações

especiais”, apontando que Bernardino Machado “não foi pacífico” nem na Monarquia nem na República dada a sua “grande independência e frontalidade” e, por isso, “não está na ribalta destas comemorações, só o está graças a esta Câmara”. “Não nos vamos pôr em bicos de pés para mostrar um Bernardino que andamos a mostrar há anos”, declarou ainda. Por entre as várias actividades que o MBM promove, Norberto Cunha defende que a mais

importante é a publicação das obras de Bernardino Machado. Já estão publicados três volumes e nos próximos dois meses serão lançados mais dois: em Outubro sairá o quarto volume, sobre as questões pedagógicas; e em Novembro será publicado o quinto volume, que será o primeiro a abordar a obra política. “Bernardino Machado será o único grande político da I República a ter a sua obra publicada”, disse, com orgulho, o responsável. No âmbito das comemorações do centenário da I República, destaque para a realização de um baile republicano, no próximo sábado à noite, às 22 horas, no MBM, com a presença de quatro membros do governo provisório, interpretados por elementos do Grupo Etnográfico Rusga de Joane. Depois, no dia 5 de Outubro haverá uma homenagem a Bernardino Machado, com romagem ao cemitério municipal, às 16 horas, seguida da inauguração de uma exposição documental, às 18 horas. Referência ainda para a edição deste ano dos Encontros de Outono, agendados para 26 e 27 de Novembro e subordinados ao tema “A I República nos municípios portugueses”.

Esteve em Seide S.Miguel para falar sobre o seu filme “O Dia do Desespero”

Famalicão lançou “As Pontes Romanas e Românticas”

Manoel de Oliveira encanta com bom humor

A Câmara Municipal de Famalicão lançou, no passado sábado, no Museu Bernardino Machado, o livro “As Pontes Romanas e Românicas” da autoria do professor e historiador famalicense Martins Vieira. A obra que se insere na colecção municipal “Cadernos do Património” marcou, a nível concelhio, as comemorações das Jornadas Europeias do Património, que este ano foram subordinadas ao tema “Património: Um Mapa da História”. A apresentação foi seguida de uma visita guiada às pontes românicas do concelho. No final, foi oferecido um exemplar da obra a cada participante. Para o presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, a obra de Martins Vieira é “uma ferramenta de grande utilidade para percepcionarmos o valor e a importância dos bens culturais e em particular das pontes românicas, que o concelho de Famalicão possui”. E acrescenta: “A sua leitura é um passo determinante para quem quiser colocar-se na linha da frente da sua defesa e valorização, com a vantagem de nos ensinar a distinguir estas construções medievais das pontes romanas que as precederam”.

Sofifiaa Abreu Silva

pub.

O Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel, foi pequeno para os que quiseram ver Manoel de Oliveira. O cineasta de 102 anos esteve, na sexta-feira à noite, no Centro de Estudos, no âmbito da iniciativa “Um Livro, um Filme” para falar do seu filme “O Dia do Desespero”, que relata a história verídica dos últimos anos de vida do romancista Camilo Castelo Branco. Quem assistiu foi brindado com o bom humor de Manoel de Oliveira. Logo para começar, o cineasta apresentou-se: “Eu estou aqui a falar, mas não sabem quem eu sou. Eu sou o Manoel de Oliveira”, disse, arrancando, desde logo, muitas gargalhadas. Manoel de Oliveira descobriu o fascínio por Camilo Castelo Branco, revelado tanto em “O Dia do Desespero” como na sua obra “Amor de Perdição”, porque, entende o cineasta, trata-se de “um escritor excepcional” e é impossível não o descobrir. “Quem é que não o descobriu? O fascínio é evidente”, disse na conversa prévia à exibição do filme. Sobre os pormenores da rodagem de “O Dia do Desespero”, filmado em 1991 e projectado no Centro de Estudos Camilianos de Famalicão, o realizador reconheceu não se lembrar de histórias particulares, nem daquela em que terá pedido folhas, importadas da Bélgica, para uma acácia des-

António Freitas

Aproveitar as actividades do Museu Bernardino Machado (MBM) para mostrar as virtudes da República. É isto que a Câmara Municipal e aquele espaço museológico pretendem com as actividades que estão previstas até final do ano. São iniciativas que o museu já leva a efeito há vários anos, mas que agora se juntam às comemorações da República, de que se assinalam os 100 anos no próximo dia 5 de Outubro. Em Famalicão, o programa já começou há cerca de um ano e vai prolongar-se para além do 5 de Outubro, tendo as actividades sido apresentadas em conferência de imprensa, na segunda-feira. Ao longo do último ano, destaca-se a realização de um ciclo de conferências subordinado ao tema “As grandes questões da I República”, cujo encerramento está marcado para 8 de Outubro, com uma palestra onde António José Queiroz vai abordar as “Alternativas à esquerda da I República: Esquerda Democrática”. Para os próximos meses estão ainda programadas outras conferências, exposições e actividades ligadas às escolas. Para o vereador da Cultura,

Magda Ferreira

Magda Ferreira

Manoel de Oliveira recebe escultura de Camilo Castelo Branco

pida. O cineasta mostrou-se bem disposto, mas falou na vida difícil que Camilo Castelo Branco passou: “A vida dele foi funesta”, disse. E sobre a morte, Manoel de Oliveira afirmou que esta “igualiza toda a gente. Ricos e pobres”. Já sobre a vida, o cineasta considera que “a própria vida não tem nada de original”. “Foi o viver que me ajudou a

fazer cinema e não o contrário”, declarou. Apesar de não ser presença habitual nas salas de cinema, Manoel de Oliveira comentou o 3D no cinema. “Acho que as três dimensões exageram a própria vida. Por mais voltas que dêem à técnica, nunca a técnica substitui os seres humanos”, sustentou o realizador mais velho do mundo ainda em actividade.


pública: 29 de Setembro de 2010 9

cultura

Companhia de teatro da Camilo apresenta peça A companhia de teatro “O Andaime”, da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, esteve no Plast&cine em Lamego, no passado fim-de-semana, fazendo o trabalho de arte e representação de rua. Levou a cena, nas ruas da cidade, a história “A menina que falava com grilinhos”, da autoria de Domingos Lourenço. Este encontro multidisciplinar de artes que a Câmara Municipal de Lamego organiza anualmente, em parceria com as Edições Cão Menor, vai já na sua segunda edição. Em nota à imprensa, a escola nota que a presença de canais de televisão “proporcionou grande notoriedade a este projecto camiliano”. Na opinião do director da Camilo, Joaquim Almeida, este e outros projectos “constituem uma nova forma de a escola se

projectar para o exterior”. “É um caminho que pretendemos trilhar e aproximar as artes da formação académica”, acrescentou. A companhia de teatro da escola fez, entretanto, na passada semana, a antestreia da mesma

peça para os alunos do 3º e 4º ano dos alunos da EB 1 Luís de Camões, no auditório da Camilo. Na próxima semana, vão decorrer castings para alunos interessados em entrar na companhia.

Via-Sacra na final de concurso de bandas em Lisboa A banda famalicense Via-Sacra participou, no passado fim-desemana, na final do concurso de bandas “Dolce Vita Band Casting”, em Lisboa. A banda de Famalicão não saiu vencedora pois a editora estava à procura de uma banda Pop Rock e que cantasse em português, mas teve uma “prestação notável e de grande qualidade”, segundo a opinião do júri, constituído pelo músico e produtor Luís Jardim; por Sónia Tavares, dos The Gift; por Fernando Ribeiro, dos Moonspell; e por Paula Homem, da

Valentim de Carvalho. Os Via-Sacra foram rotulados, desde o primeiro dia em que actuaram na primeira eliminatória em Vila Real no Dolce Vita Douro, como uma banda bastante sólida e com alguma maturidade a nível musical. Para chegar à final tiveram que passar por três eliminatórias, em que na última, a qual lhes davam o acesso à final em Lisboa, teve uma forte participação do público com as votações via sms. Segundo a banda, o mais im-

portante não era ganhar, “mas sim dar a conhecer este projecto, nomeadamente a pessoas ligadas ao panorama musical português”. “Estar entre os 12 finalistas, onde houve mais de 100 participações, já foi um prémio e um bom reconhecimento do trabalho estamos a realizar”, afirmam. A Câmara de Famalicão contribuiu, através do pelouro da Cultura, com a cedência de um autocarro para que a banda conseguisse levar os seus apoiantes para a final em Lisboa.

pub.

pub.

pub.

Aluga-se T3

ADMITE-SE

PRECISA-SE

Próximo Centro de Famalicão 325.00€ c/condomínio incluído

FUNCIONÁRIOS C/S EXPERIÊNCIA PARA ÁREA METALOMECÂNICA

Pessoal para trabalhar na Alemanha Em construção civil Com conhecimento da lingua Alemã

Contacto: 910 962 132

Contacto: 252 458 920

Contacto: 004915779536016 pub.

pub.

ARRENDO

DÁ-SE À EXPLORAÇÃO

VIVENDA T3+1 AO LADO DO JUMBO

Contacto: 91 47 47 672

ESPAÇO PARA CABELEIREIRA EM SANTO TIRSO Contacto: 91 855 17 73 - 96 93 64 542

pub.

Cabeleireiro Effectu’s Unisexo

Precisa Funcionária/o Com experiência Entrada imediata Ordenado acima da média Famalicão Contacto: 252 375 611

pub.

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE JOANE

DIVULGAÇÃO Tem lugar no próximo dia 29/09/2010, pelas 21:15 horas, no auditório do Centro Cultural de Joane a sessão ordinária da Assembleia de Freguesia de Joane, com a seguinte ordem de trabalhos: Ponto um: Informações do Sr. Presidente da Junta; Ponto dois: Revisão Orçamental e ao plano Plurianual de investimentos; Ponto três: Proposta de Regulamento de utilização do parque de Laborins.

Atentamente, O Presidente da Assembleia de Freguesia, Claudio José Monteiro Cadeia

pub.


10

pública: 29 de Setembro de 2010

publicidade

Falecimentos

José Mário da Costa Correia (58 anos)

I sau ra da Co sta Ara ú jo , no dia 25 de Setembro, com 81 anos, viúva de Domingos Ferreira Azevedo, da freguesia de Ar no so S a nt a E ul á l i a .

Be r na rdo do R ego Fe rn an des , no dia 26 de Setembro, com 81 anos, viúvo de Olívia Alves Pinheiro, da freguesia de Bu r gã e s (S a n t o T i rs o ) .

Missa do 30º Dia

Gl ór ia Far ia Ma r tins , no dia 24 de Setembro, com 95 anos, viúva de Manuel Araújo Amorim, da freguesia de Se zu res .

Ser afim de S ousa Ca r ne iro, no dia 23 de Setembro, com 58 anos, divorciado, da freguesia de Se q ue ir ô ( Sa nt o T irso ).

Avel in o Fe rr eira da Cru z, no dia 21 de Setembro, com 79 anos, viúvo de Isabel Pinheiro de Carvalho, da freguesia de Ar no so S a nt a E ul á l i a .

Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

Sua família, renovam o seu agradecimento a todas as pessoas que se associaram à sua dor aquando do falecimento e missa do 7º Dia, vêm por este meio participar que a missa do 30º Dia será celebrada Quarta-feira, dia 6 de Outubro pelas 19:00 horas na Igreja Paroquial do Louro - V.N. de Famalicão.

Agência Funerária Arnoso - José Daniel Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 91 724 67 03

Al ice Te re sa Fr eir e de Ca r val h o, no dia 20 de Setembro, com 49 anos, solteira, da freguesia de Ca l en dá rio .

Desde já o seu profundo reconhecimento a quantas se dignarem assistir a este piedoso acto.

Marcelina Vieira de Sá, no dia 21 de Setembro, com 78 anos, viúva de Francisco de Sousa Abreu, da freguesia de Ronfe (Guimarães).

A Família

Ol ívia de Fr eit as, no dia 21 de Setembro, com 87 anos, viúva de Francisco da Silva, da freguesia de Re qu iã o.

Louro - Vila Nova de Famalicão, 29 de Setembro de 2010

Jos é Mesq u ita de Ol ive ira , no dia 27 de Setembro, com 73 anos, casado com Maria Manuela Fernandes de Medeiros Oliveira, da freguesia de Vil a Nova de Fa ma l icã o. Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Emíl ia N une s Air es, no dia 21 de Setembro, com 80 anos, solteira, da freguesia de S. M a r t i n h o d e B o u g a d o ( Tr o f a ) . Er me l inda Fe rr eir a da Cru z, no dia 26 de Setembro, com 98 anos, viúva de Domingues Pereira, da freguesia de Sa nt iago de Bou gado ( Tr of a) .

(Rua São João de Deus nº 95 V.N. Famalicão)

(73 anos)

Mar ia E míl ia da Sil va Fe rr eir a, no dia 25 de Setembro, com 75 anos, casada com Albino Dias Marques da Silva, da freguesia de S. Ma r tin ho de Bo uga do (Tro fa ).

Missa do 7º Dia Sua família vêm por este meio agradecer a todos aqueles que se dignaram a participar no seu funeral, aproveitam também para comunicar que a missa de 7º Dia pelo seu eterno descanso, será celebrada Domingo dia 3 de Outubro pelas 12:00 horas, na Igreja Matriz (Nova). Vila Nova de Famalicão.

Le ono r Per eira , no dia 24 de Setembro, com 85 anos, viúva de Luciano Ribeiro de Paiva, da freguesia de Mor eira de Có nego s ( G u i m ar ã e s ) Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Telm. 91 755 32 05

Maria Helena Monteiro Vaz, no dia 22 de Setembro, com 78 anos, viúva de Avelino Batista da Silva, da freguesia de Lousado. Arnaldo da Costa, no dia 21 de Setembro, com 83 anos, viúvo de Maria Cândida Ferreira, da freguesia de Vermoim. Maria Deolinda Alpoim Correia, no dia 24 de Setembro, com 77 anos, casada com Osvaldo da Costa Correia, da freguesia de Calendário.

Jor ge Ma n ue l Mo re ira de Sá , no dia 15 de Setembro, com 47 anos, divorciado, da freguesia de Sa nt iago de B ou gado (Tro fa ).

José Mesquita de Oliveira

Joa q uim Per eira , no dia 22 de Setembro, com 87 anos, viúvo de Belmira de Abreu, da freguesia de Mogege .

Maria da Conceição Pereira, no dia 24 de Setembro, com 82 anos, viúva de Joaquim Batista de Carvalho, da freguesia de Avidos. Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Ar mindo Bar bosa Nun es , no dia 22 de Setembro, com 74 anos, solteiro, da freguesia de Ca val õ es. Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147

Pa lm ira de A zeve do Tor re s, no dia 26 de Setembro, com 90 anos, viúva de José da Silva Oliveira, da freguesia de S. Ma r tin ho de Bou gado ( Tr of a) .

José de Al me ida L op es , no dia 18 de Setembro, com 83 anos, casado com Alzira Rodrigues Lopes, da freguesia de Joa n e.

Agência Funerária Trofense, Lda (S. Martinho de Bougado) Trofa – Tel.: 252 412 727

Agência Funerária S. Jorge Pevidém– Tel.: 253 533 396

José Mesquita de Oliveira (73 anos)

Desde já o seu profundo reconhecimento a quantas se dignarem assistir a este piedoso acto.

Santa Casa da Misericórdia de V.N. Famalicão

A Família

A Mesa Administrativa vem por este meio agradecer a todos que se dignaram a participar no funeral do senhor José Mesquita de Oliveira, ex-Provedor, tendo servido esta instituição no periodo de 1975 a 1980.

Vila Nova de Famalicão, 29 de Setembro de 2010

Aproveitam também para comunicar que a missa de 7º Dia pelo seu eterno descanso será celebrada Domingo, dia 3 de Outubro pelas 12h00, na Igreja Matriz (Nova) - Vila Nova de Famalicão. Desde já o seu profundo reconhecimento a quantos se dignarem assistir a este piedoso acto.

Santa Casa da Misericórdia V.N. Famalicão,29 de Setembro de 2010 pub

pub


pública: 29 de Setembro de 2010 11

cultura

Convicção do vereador da Cultura nas comemorações dos 30 anos do Boletim Cultural

“Famalicão atingiu a maturidade cultural” Cristina Azevedo Famalicão atingiu a maturidade cultural. A convicção é do vereador da Cultura na Câmara Municipal, Paulo Cunha, e foi manifestada, sexta-feira, na abertura do colóquio “Os novos caminhos da história local e regional”, que decorreu no Museu Bernardino Machado para assinalar os 30 anos do Boletim Cultural de Famalicão. “De facto, é um privilégio para nós constatar que hoje Famalicão não é só um cruzamento de caminhos, não é só um cruzamento de estradas, não é só conhecido pela sua dinâmica económica e comercial, é também conhecido pela sua dinâmica cultural”, afirmou o vereador, concluindo que “Famalicão é também hoje um cruzamento de várias formas de expressar a cultura”. Paulo Cunha sublinhou ainda que o Boletim Cultural tem sido, ao longo do tempo, um marco que assinala toda a vida cultural do

concelho. “E o facto de termos percorrido estes 30 anos permitenos dizer que atingimos a maturidade cultural”, considerou. Na sessão, o vereador anunciou também que Artur Sá da Costa, até aqui director da Casa da Cultura, desvinculou-se da autarquia por aposentação mas que irá continuar a colaborar com a Câmara Municipal. Mesmo assim, ainda foi Sá da Costa quem conduziu o colóquio, até porque está intimamente ligado à publicação do Boletim Cultural do município, um dos primeiros do país e que vai já na terceira série, com 22 volumes editados, o último dos quais foi apresentado, precisamente, no colóquio de sexta-feira. “O Boletim tem tido um papel fulcral no desenvolvimento e no incentivo aos estudos da história local e regional”, começou por apontar Sá da Costa ao OP, destacando, sobretudo, a diversidade das temáticas abordadas ao longo destes 30 anos: “Tem já cerca de

5 mil páginas de trabalhos inéditos sobre a história secular de Famalicão, abrangendo não só a parte da arqueologia, mas também a história contemporânea, abrindo-se a um conjunto de temáticas que vão desde a sociologia, ao urbanismo, passando pela história das mentalidades”. Deste modo, o Boletim Cultural tem, segundo Sá da Costa, contribuído também para a renovação da história local e regional, “introduzindo novas metodologias e conseguindo reunir à sua volta um conjunto de investigadores, não só locais, mas também universitários”. Outra característica que para Sá da Costa comprova essa identidade é o facto de esta publicação municipal ter, ao longo destas três décadas, atravessado vários governos municipais, com mudanças de cor política, nascendo numa Câmara social-democrata, passando por outra socialistas e continuando agora com uma Câmara da coligação

Paulo Cunha, ladeado pelos conferencistas Isabel Drumond e Viriato Capela

PSD/CDS, “circunstâncias que não impediram que ele permanecesse”. De resto, o colóquio contou com a presença de directores de outras revistas e boletins culturais, como a Brigantia, Bracara Augusta, Revista de Guimarães e

Estudos Regionais, tendo como conferencistas Viriato Capela, da Universidade do Minho; Isabel Drumond de Braga, da Universidade de Lisboa; e Pedro Gomes Barbosa, director dos cursos de mestrado da Faculdade de Letras de Lisboa. veja a reportagem www.famatv.pt

Sá da Costa deixa a Câmara por aposentação Artur Sá da Costa deixou a Câmara Municipal de Famalicão no passado dia 1 de Setembro, por motivos de aposentação, depois de 23 anos ao serviço da autarquia, grande parte deles como director da Casa da Cultura. A desvinculação foi anunciada, publicamente, num colóquio que decorreu na passada sexta-feira, para assinalar os 30 anos do Boletim Cultural (ver notícia nesta página), pelo próprio vereador da Cultura que, no entanto, manifestou o desejo de Sá da Costa poder continuar a colaborar com o município. Uma repto ao qual o até aqui director da Casa da Cultura respondeu afirmativamente. “Vai ser uma colaboração de outro tipo, mais informal, mas quero continuar a dar o meu contributo para que Famalicão prossiga o seu projecto cultural”, disse, quando questionado pelo OP. Tendo uma formação jurídica Artur Sá da Costa ingressou na Câmara Municipal numa área

Artur Sá da Costa

bem diferente daquela que veio a seguir e que estava relacionada com o Direito. Rapidamente passou a interessar-se pelas questões culturais e foi aí que o seu trabalho singrou. “Não estou arrependido, pelo contrário. A Cultura foi uma área que sempre gostei e onde consegui realizar-se pessoalmente”, vincou.

O enriquecimento pessoal do ponto de vista cultural e humano, mas também a oportunidade de conhecer e estudar melhor a terra onde se vive, são os aspecto que Sá Costa guarda da sua experiência profissional na autarquia. E remata: “São anos que ficarão eternamente marcados para a minha vida”. C.A.

Aventuras amorosas de D. Manuel em cena na Casa das Artes Gaby Deslys, a famosa actriz e dançarina francesa do início do século XX, que seduziu o jovem rei D. Manuel durante o conturbado período da implantação da República, é a protagonista da peça de teatro “Gaby, a Primeira”, que estreia a 5 de Outubro, pelas 21h30, na Casa das Artes de Famalicão. O espectáculo, inserido nas comemorações municipais do Centenário da República, é fruto de uma co-produção entre a Casa das Artes e a Jangada Teatro. Da autoria de António Torrado e encenação de Rui Sérgio, a peça de teatro musical recorda a polémica relação amorosa entre Deslys e aquele que foi o último rei de Portugal. D. Manuel tinha então 20 anos

e Deslys 27. O rei era uma figura simpática e atraente, mas também bastante insegura; por seu lado, a diva francesa, radiosa estrela das “folies” e com créditos internacionais firmados, era segura de si e arrebatou o coração de D. Manuel. O relacionamento dos dois depressa deu origem a variados comentários, entre os quais se regista o do “New York Times Herald” que apelidava Gaby de concubina régia. A peça vai estar em palco nos dias 5, 6 e 7 de Outubro, sendo que a 6 e 7 haverá duas sessões, pelas 10 e pelas 15 horas, que se destinam aos alunos das escolas secundárias do concelho. No dia 7, realiza-se ainda uma sessão especial pelas 16 horas, destinada aos seniores. pub.

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Largo de Bragadela - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Famalicão

S e r vi ç o

R e f o rç o

Vale do Ave

Ser viço

Q u ar t a, 2 9

Calendário

Gavião Marinho

Q u i n t a, 3 0

Nogueira

Barbosa Marinho

S e x t a, 1

Gavião Ribeirão

Cameira Marinho

Q uar ta, 29 Q u i n t a, 3 0 S e x t a, 1 S áb ad o , 2 Do m i ngo , 3 S e g u n d a, 4 Terç a , 5

Delães Riba d’Ave Faria Almeida e Sousa Bairro Delães Almeida e Sousa

S á ba d o , 2

Barbosa

Do m i ngo , 3

Cameira

S e g u n d a, 4

Central

Terç a , 5

Calendário

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional 310 - Serzedelo - Telf. 252 532 346

Valongo Martins Ventura

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 Santiago da Cruz: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


12

pĂşblica: 29 de Setembro de 2010

publicidade


OP960