Issuu on Google+

Deputado do PS, Nuno Sá, visitou obras da escola

Pavilhão da Camilo quase concluído

Queima das Fitas traz Pedro Abrunhosa e Expensive Soul a Famalicão

P. 7

P.4

ANO 18 • Nº 937 DE 21 A 27 DE ABRIL DE 2010 DIRECTOR: JOÃO FERNANDES

www.opiniaopublica.pt

Centro de Resíduos Industrias Banais funciona há um ano em Fradelos

VALOR RIB COM RESULTADOS AQUÉM DAS EXPECTATIVAS

O Ce nt ro d e Re síd u os Ind ust rias Banais , i ns talado e m F rad e los, t ratou, o ano passad o, ce rc a d e 25 mil tone ladas de re síd uo s, q uan do es pe rava che gar às 35 m i l. Os re sultad os nã o são os e sp erad os, mas a e mp re sa d iz q ue 201 0 e stá a dar si na is d e re c up e raç ão . Um a no ap ó s a en trad a e m f un ci o na men to d es te ce ntr o, o O P visi to u o e m p re e nd ime nt o, muito co nte stad o p e las p op ula ç õe s q uan d o f o i a nun c iad o , mas q ue a gora lab ora p a ci f ic am e nte . O s re s p onsá ve is d a Va lo r R IB es tã o c onvic to s q ue os me d o s f o ram ultr apassad os e gara nte m to tal cu m pr ime nto d e todas as n ormas am b ie n ta is ex ig id as p or le i . p.9

Câmara reformula linhas dos TUF p. 5

Lusíada inaugura sala de estudo

Trabalhava nas obras da auto-estrada

Famalicense perde a vida em acidente na A2 p. 3

p. 4

opiniãosport:

opiniãoespecial

21ª edição do Rallye de Famalicão sai sábado para a estrada

Empresas

FAC procura garantir título de campeão nacional da 2ª divisão de voleibol

Feira das Escolas mostrou ofertas profissionais p. 6


02

pública: 21 de Abril de 2010

espaço aberto

Conhece situações que podem ser retratadas na Objectiva Pública? Envie as suas fotografi fia as, acompanhadas de um pequeno texto com o local e a descrição, para o e-mail: informacao@opiniaopublica.pt ou entregue nas instalações do Opinião Pública, na Rua 8 de Dezembro, nº 214, em Antas.

Objectiva Pública

Agenda

É mais um caso caricato numa passagem para peões. Aqui, em S. Tiago de Antas, junto à Igreja, a passadeira, tal como a foto ilustra, termina num talude, algo que dificulta a acessibilidade de todos os peões que a utilizam. Já para não referir situações de pessoas de mobilidade reduzida que ficam mesmo impossibilitadas de atravessar a estrada no local onde está situada esta passagem.

Quarta-feira, 21 15h-19h Associação de Dadores de Sangue de Famalicão promove uma Dádiva de Sangue na Escola Secundária D. Sancho I, aberta a toda a população.

Quinta-feira, 22 2 1 h3 0 Cineclube de Joane exibe na Casa das Artes o filme “O Laço Branco” de Michael Haneke.

Sexta-feira, 23 21h30 Associação Portuguesa de Ética e Filosofia Prática promove na Secundária D. Sancho I mais uma palestra do ciclo Filocafé, desta vez subordinada ao tema “Pensar Filosófico e a Hipnose: Incompatibilidade ou Complementariedade?”.

Domingo, 25 10h00 Junta de Freguesia de Gavião promove mais um encontro com a população, desta vez no café Colina, na Praceta Silvério de Freitas.

Questão Pública Concorda com a tolerância de ponto dada aos funcionários públicos nos dias da visita do Papa Bento XVI a Portugal?

Custódio Oliveira

Ana Maria Oliveira dirigente associativo

Portugal é constitucionalmente um Estado laico. Nesta perspectiva, não tem sentido que a visita do Papa tenha um tratamento especial face a visitas de outros chefes de Estado. Ouvimos constantemente que um dos problemas do País é baixa produtividade. Tolerâncias de ponto só servem para baixar mais a produtividade. Mas… Mas somos um País onde a religião católica teve na história e tem no presente uma enorme importância cultural, social e educativa. A maioria dos portugueses foi educada e identificase com os valores cristãos. A visita de um Papa é um fenómeno de excepcional dimensão e interesse. Nesta perspectiva, parece-me que o Governo fez bem em decretar a tolerância de ponto, permitindo que os católicos possam participar nas cerimónias religiosas.

FICHA TÉCNICA CONSELHO EDITORIAL: Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes.

Maria Augusta Santos autarca

Um Estado laico não significa uma sociedade laica. Não nos podemos alhear da importância e da influência que a Igreja Católica Romana tem junto da nossa sociedade. Não nos devemos esquecer que a sociedade que conhecemos tem na sua raiz valores religiosos que ainda hoje são pilares estruturantes que pautam os nossos comportamentos enquanto cidadãos. Penso que as tentativas por parte da esquerda radical para desvalorizar a vinda do Papa Bento XVI são completamente infundadas e revelam a realidade utópica em que esses dois partidos vivem. Concordo com a tolerância de ponto, ela não vincula ninguém à visita do Santo Padre. Quem quiser ir vai, quem não partilhar desses valores não é obrigado a ir. De uma coisa estou certa, a larga maioria da população portuguesa, que como sabemos é devota à Igreja Católica, irá seguir atentamente este acontecimento e agradece a tolerância de ponto concedida.

EDITOR DE TURNO:

GRAFISMO:

Magda Ferreira (CPJ 4625) magda@opiniaopublica.pt

Carla Alexandra Soares, Elisete Santos, Pedro Silva.

EDITOR DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022) brunomarques@opiniaopublica.pt

professora A decisão tomada pelo Governo de conceder tolerância de ponto aos funcionários públicos nos dias da visita do Papa a Portugal, embora seja totalmente legítima, não é de todo consensual. Aliás, tem sido motivo de análise e discussão sob várias perspectivas: religiosa, legal/constitucional, económica e em função das implicações nos serviços públicos. Obviamente entendo que para a Igreja Católica esta medida é simpática e bem-vinda, tanto mais que o momento que atravessa, marcado por algum “descrédito”, poderá não ser muito propício a calorosas manifestações ao Papa e, mesmo, a grandes adesões às cerimónias religiosas. Relativamente à esfera económica e aos serviços públicos, a decisão tomada pelo Governo acarretará algumas implicações negativas. Serão óbvios os inconvenientes causados aos cidadãos, em particular, aqueles a quem estão programadas actividades e/ou serviços a prestar por entidades e/ou organismos públicos. Independentemente de todas as opiniões sobre o assunto, face à realidade do nosso País e à sua história, por sermos um País tradicionalmente católico, compreendo e respeito esta decisão do Governo, admitindo contudo que, tendo em conta a laicidade do Estado, ela possa ser considerada excessiva.

DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE:

EMBALAGEM E ETIQUETAGEM:

Feliz Manuel Pereira António Jorge Pinto Couto

Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - Apartado 410 4760-016 VN de Famalicão

Almeida Pereira - Operador de Marketing e Impressão Documental, Lda Parque Industrial do Mindelo Vila do Conde

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS:

INTERNET

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

Francisco Araújo

www.opiniaopublica.pt

CONTACTOS Redacção:

APOIO À REDACÇÃO: Jorge Alexandre

REDACÇÃO:

OPINIÃO: António Cândido Oliveira, Avelino Leite, Carlos Sousa, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Silva Lopes, João Casimiro, Joaquim Loureiro, Luís Paulo Rodrigues, Miguel Moreira Silva, Paulo Cunha e Vieira Pinto.

TÉCNICOS DE VENDAS:

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611), Magda Ferreira (CPJ 4625) e Sofia Abreu Silva (CPJ 10952).

CHEFE DE REDACÇÃO:

DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022),

GERÊNCIA: João Fernandes

PROPRIEDADE E EDITOR:

Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

20.000 exemplares, nº 937

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673

Serviços Administrativos:

DEPÓSITO LEGAL: 48925/91

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

IMPRESSÃO: Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, SA Estrada Nacional, 14 - Maia


pública: 21 de Abril de 2010 03

cidade

Núcleo de Famalicão é o segundo maior do país

Escutismo d’ouro em Famalicão Sofifiaa Abreu Silva 50 anos de escutismo muito positivos. É este o balanço das bodas de ouro do Núcleo de Famalicão do Corpo Nacional de Escutas. Uma sessão solene, no sábado à noite, na Fundação Cupertino de Miranda, marcou o arranque das celebrações, onde estiveram presentes diversas entidades religiosas, civis e escutistas a nível nacional, regional e local. Após 50 anos, o núcleo famalicense contempla, actualmente, 42 agrupamentos, num total de mais de 3.100 escuteiros, sendo mesmo o segundo maior do país. Na sua intervenção, Valdemar Magalhães, chefe de Núcleo de Famalicão, destacou o papel do escutismo na formação: “Somos a maior associação de jovens do con-

Núcleo de Famalicão conta com 42 agrupamentos

celho e arciprestado e temos um papel importante na formação integral de jovens e adolescentes, preparandoos para serem cidadãos conscientes e responsáveis”.

“Com humildade”, Valdemar Magalhães reconhece que os escuteiros precisam da ajuda de todas as entidades para levar “a bom porto esta gigantesca ta-

refa”. A dar os parabéns ao Núcleo de Famalicão esteve Ivo Renato Oliveira, chefe regional, que caracterizou o aniversário como um momento

de “festa que deve ser vivida por todos os agrupamentos” famalicenses. Aludindo à vitalidade do Núcleo de Famalicão, o chefe Ivo Renato disse que não conhecia outro “onde só faltam sete paróquias para termos 100% de paróquias com escutismo”. E anunciou que ainda este ano surgirá o agrupamento de Lamas, de Santo Tirso, mas que fará parte do Núcleo de Famalicão. Também o chefe nacional do CNE, Carlos Alberto Pereira, classificou o trabalho do Núcleo de Famalicão como “um exemplo a seguir”, recordando um chefe de clã deste núcleo, o padre Américo e o seu caminheiro Jorge Ortiga, que hoje é arcebispo de Braga. Por seu turno, o arcipreste Mário Martins elogiou a vocação do serviço, entrega e amor deste movi-

Trabalhava nas obras da auto-estrada

Partido diz que autarquia discriminou imigrantes na venda de casas

BE acusa Câmara de xenofobia

Acidente na A2 custa a vida a famalicense

Magada Ferreira

Magda Ferreira O Bloco de Esquerda (BE) de Famalicão acusou a Câmara Municipal de xenofobia, considerando inaceitável que só cidadãos portugueses possam candidatar-se à aquisição de casa em dois bairros municipais. Em conferência de imprensa, sexta-feira, o BE acusou a Câmara de discriminação da comunidade imigrante. Em causa estão os concursos públicos para a aquisição de 11 habitações no Loteamento Municipal Joaquim Malvar, em Pinheiral, Antas, e no Loteamento Quinta do Passal, em Avidos. Os concursos foram abertos em Março deste ano e apontam que só podem candidatar-se à compra de casa cidadãos de nacionalidade portuguesa. “Com esta atitude, o sr. presidente da Câmara e o seu executivo tratam as famílias imigrantes, que contribuem para o desenvolvimento do concelho, como cidadãos de segunda e desrespeitam de forma xenófoba e despudorada os seus direitos essenciais”, lamentou Teresa Fidalgo, que foi porta-voz dos bloquistas neste encontro com a imprensa, onde esteve acompanhada de José Luís Araújo e de Adelino Mota, todos membros do Secretariado da Coordenadora Concelhia do BE. O Bloco considera ainda que a limitação dos candidatos à sua condição de cidadãos nacionais “configura um inqualificável acto de discriminação”, lembrando que viola princípios consagrados na Constituição da República Portuguesa e na Declaração Universal dos Direitos Humanos. Por isso, o deputado do partido eleito pelo círculo de Braga, Pedro Soares, já confrontou o secretário de Estado da Administração Local com esta situação. O BE vai também diligenciar junto de outras entidades, nomeadamente junto da Comissão Para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial, do Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas e da Inspecção Geral da Administração

José Luís Araújo (esq.), Teresa Fidalgo e Adelino Mota

Local. Entretanto, o BE exigiu que a Câmara de Famalicão proceda de imediato à anulação dos referidos concursos e lance novos processos. C â m a r a n ã o a n u l a co n c u r s o s Contactada pelo OP, a autarquia já disse que não vai anular esses concursos. “Nunca se colocou a questão de um estrangeiro pretender adquirir uma habitação em Famalicão, porque se isso acontecesse, nós iríamos, com certeza, encontrar uma solução para resolver o problema”, declarou o vereador da Habitação, Mário Passos, informando que os concursos não vão ser anulados, pois “apenas reportam aquilo que está na legislação nacional”. “Se, por ventura, algum estrangeiro quiser comprar uma habitação em Famalicão, não será a Câmara de Famalicão a dizer que não”, garante. Depois, a autarquia diz não perceber as razões do descontentamento do BE. Primeiro, recorda o ve-

reador, porque aquele partido tem assento na Assembleia Municipal “já há muito tempo e nunca levantou nenhum tipo de problema relacionado com isto, pelo que não se percebe porquê agora”. Depois, porque o regulamento em causa data já de 1995 e “nunca ninguém levantou nenhum problema”. E por último, embora Mário Passos aponte esta como a razão mais importante, porque sendo Famalicão “um exemplo nacional de uma cidade integradora, que até constrói habitações para a comunidade de etnia cigana, como é que pode ser acusada de xenófoba”. “É um contra-senso total, pelo que não vamos dar grande importância”, diz o responsável. Refira-se ainda que, segundo o vereador, o regulamento deverá ser revisto, a seu tempo, à semelhança do que vem acontecendo com outros documentos, sendo que a própria legislação nacional nesta matéria tem mais de 30 anos.

mento católico que é o escutismo, que “desenvolve um primordial papel no seio da sociedade no que toca à transmissão de valores consentâneos com o Evangelho”. D. Manuel Linda, bispo auxiliar de Braga, aplaudiu o voluntarismo dos escuteiros que apresentam à sociedade portuguesa o testemunho “de que nem tudo é comprável e vendível”. “A História parece que puxa para o individualismo, mas o escutismo representa a afirmação de que há outros valores pelos quais vale a pena viver”, acrescentou o eclesiástico. Em representação da Câmara de Famalicão, Ricardo Mendes, vice-presidente da autarquia, descreveu como “espantoso” o trabalho dos escuteiros num país onde as prioridades são “os problemas, nunca as soluções”.

Um descuido fatal custou, na passada sexta-feira, a vida a um famalicense, José da Silva Barrosa, de 55 anos, durante as obras na auto-estrada do Sul (A2). O motorista, residente S. Tiago da Cruz, colocou-se atrás de um camião em manobras e acabou por ficar debaixo do rodado do pesado, lançando o estado de choque entre os colegas que assistiram à tragédia. A construtora Gabriel Couto, também famalicense, interrompeu a empreitada, que só foi retomada na segunda-feira. Nem os colegas conseguem entender o que levou José Barrosa a colocar-se atrás de um camião, em plena estrada em obras, quando o veículo se preparava para iniciar uma descarga nas obras da A2, sentido sul/norte, junto ao nó de Palmela. A vítima, que conduzia um dos cilindros destinados a alisar a futura via, não terá reparado que o camionista tinha iniciado a marcha-atrás na sua direcção sem se aperceber de que estava alguém no caminho. Fonte da empresa, que está a realizar o alargamento do sublanço entre Coina e Palmela, garantiu, em declarações ao Diário de Notícias, ter sido "um acidente infeliz", sustentando que não belisca em nada "o rigor no cumprimento de normas de segurança". Na tarde desse dia, os responsáveis da Gabriel Couto reuniram-se com a Brisa, a dona da obra, para explicarem os contornos da tragédia, não tendo sido revelado se vai ser aberto algum inquérito, tendo a Brigada de Trânsito local tomado conta da ocorrência. O corpo de José Barrosa foi transportando para o Hospital de São Bernardo, em Setúbal, onde foi autopsiado, regressando depois a Famalicão.


04

pública: 21 de Abril de 2010

cidade

Associação empresarial assinalou 10 anos de existência

AEBA celebrou aniversário com debate sobre empreendedorismo

Daniel Bessa foi um dos oradores

“pelo seu desempenho” enquanto empresário e pelo seu “contributo em

prol da inovação e empreendedorismo”. A AEBA abrange os

Festa dos Estudante decorre no Lago Discount

Pedro Abrunhosa e Expensive Soul na Queima das Fitas Decorre entre 24 e 28 de Abril, mais uma Queima das Fitas de Famalicão, organizada pelos estudantes da Universidade Lusíada e da Escola superior de saúde do Vale do Ave. A Queima decorre no Lago Discount, em Ribeirão, e tem no seu cartaz a presença de nomes tão sonantes quanto os de Pedro Abrunhosa, Expensive Soul, Quim Barreiros, Souls of Fire e o DJ Fernando Alvim. A festa estudantil decorre durante cinco dias com um total de 14 actuações de bandas e DJ’s. No dia 24, a abertura cabe aos Nu Soul Family um projecto que conta com a participação de Virgul, dos Da Weasel, e que tem animado as pistas de dança com o tema “This is for my people”. O primeiro dia de concertos culmina com a actuação de Pedro Abrunhosa, acompanhado pelos Comité Caviar, trazendo o novo álbum,“Longe”, ao palco famali-

cense. A animação continua noite dentro com o DJ André Alves. A grande atracção de dia 25 é a presença de Fernando Alvim como DJ convidado. Já habituado a estas andanças, o locutor da Antena 3 promete atrair público para um dia que conta também com as actuações de João Só & Abandonados, da Tuna Académica Universidade Lusíada de Famalicão, Incognituna e Magistuna, e ainda Dickens. No dia seguinte, 26, Quim Barreiros actua para os estudantes famalicenses. O repertório popular do acordeonista antecede a festa proporcionada pelo DJ Pc-Lux. Na terça-feira, o pop-reggae dos Souls of Fire enche o palco da Queima, enquanto no último dia, quarta-feira, é a vez do r&b dos Expensive Soul entrar em palco. Ainda no dia do cortejo actuam os United Soul Brothers e os Funk You 2.

CESPU ajuda jovens a conquistar primeiro emprego Com o objectivo de alertar para a importância das “soft skills”, ou competências transversais, dos jovens à procura de primeiro emprego, a Escola Superior de Saúde do Vale do Ave (ESSVA), do Grupo CESPU, organiza na próxima sexta-feira, dia 23, uma sessão com a participação de vários especialistas na área de gestão de conflitos e tomada de decisão. A iniciativa irá decorrer no auditório da ESSVA, em Famalicão, entre as 9 e as 13 horas, e contará com a participação de um gestor comercial da Sonaecom e um gestor de produto na Bristol Myers Squibb, entre outros oradores. O objectivo é perceber como agir em situações de conflito, promover o relacionamento interpessoal, ser flexível e adaptar-se a novas situações, ter capacidade para a resolução de problemas ou ter uma atitude pro-activa.

concelhos da Trofa, Santo Tirso,Famalicão, Maia e Vila do Conde que conta

actualmente com 500 empresas associadas, responsáveis por mais de 12 mil postos de trabalho. Actualmente e após de 10 anos de existência, a AEBA proporciona um leque integrado de serviços que respondem à escala regional às necessidades das empresas, tanto na área da formação, como na área da consultadoria para a gestão, onde a AEBA já interveio em mais de 200 projectos. As comemorações do 10º aniversario fora também a oportunidade para AEBA promover e incentivar o espírito empreendedor do Baixo Ave, ao mesmo tempo que se propõe dar a conhecer, a nível nacional, as vantagens competitivas do tecido empresarial desta região. A AEBA regista índices de crescimento e de desempenho que já lhe me-

receu a concessão de uma distinção dos seus pares no Conselho Superior Associativo da AEP (Associação Empresarial de Portugal), que em 2006 considerou a AEBA a “melhor associação regional”, de entre mais de 120 associações que integram aquele Conselho. “O entusiasmo da região do Baixo Ave é um bom indicador para o desenvolvimento de mais e inovadoras áreas de intervenção da AEBA. Com uma nova plataforma web, a ser apresentada ainda este mês, onde foram introduzidas novas funcionalidades e que se irá desenvolver à medida das necessidades dos associados, a AEBA aposta nas novas tecnologias como suporte a um desenvolvimento sustentado”, aponta a associação.

Espaço vai funcionar durante todo o dia

Lusíada inaugura nova sala de estudo A Universidade Lusíada de Famalicão inaugurou, na sextafeira, uma nova sala de estudo. Uma cerimónia que contou com a presença do chanceler das Universidades Lusíada, Martins da Cruz. A nova sala de estudo representa um alargamento do espaço já existente para os cerca de 2 mil alunos, funcionando como “um ateliê para as Artes, para a Arquitectura, para o Design, e uma sala de simulação empresarial”, nas palavras da reitora da Lusíada, Rosa Moreira. Esta sala tem também a particularidade de estar aberta durante todo o dia, por forma a servir melhor os estudantes e também a libertar espaço nas salas de aula, que é cada vez mais escasso. “Estamos a aproveitar todos os bocadinhos de espaço que temos para poder pôr as nossas aulas a funcionar, porque neste momento estamos com muitas dificuldades de espaço, e a investigação estamos também a realizá-la nos laboratórios tentando até já por algum material fora da universidade”, relatou a responsável.

Magda Ferreira

Integrado no programa de eventos comemorativos do 10º aniversário da Associação Empresarial do Baixo Ave (AEBA), decorreu no dia 12 de Abril, na Trofa, um jantar-debate onde o tema central foi o empreendedorismo. O evento contou com a comparência de Luís Portela, presidente da BIAL; Daniel Bessa, director-geral da COTEC, e com o jornalista Camilo Lourenço, como moderador. Estiveram presentes também 200 empresários da região do Baixo Ave, provenientes de todos os sectores da actividade, com especial incidência na produção e comercialização de têxteis e vestuário, bem como da metalomecânica. Agrupado no tema do debate, o evento promoveu também a oportunidade para prestar uma homenagem a Luís Portel,

Os alunos da Lusíada de Famalicão têm uma nova sala de estudo

O chanceler das Universidades Lusíada, Martins da Cruz, mostrou-se feliz com este crescimento da Lusíada de Famalicão: “Desde que aqui chegamos, há 20 anos, nem se imagina quanto crescemos. Mas ainda vamos crescer mais e o próximo acréscimo da Universidade vai ser o Instituto Lusíada de Investigação Científica”, referiu, mostrando-se confiante que este projecto “não demore”. O objectivo é construir um edifício de raiz destinado exclusivamente à investigação científica no

terreno contíguo às instalações da universidade e que a Câmara está a tentar negociar. “Tenho esperança que não demore, porque há que apostar na investigação científica em Portugal. Se temos aqui um Centro de Investigação Científica na nossa Faculdade de Engenharia que a União Europeia classificou de muito bom, vamos procurar dar grande actividade a esse centro”, declarou Martins da Cruz. Nesse dia decorreram também as cerimónias de tomada de posse dos núcleos das faculdades de Ciên-

cias da Economia da Empresa e de Engenharia e Tecnologias. Sublinhando que todas as faculdades têm um núcleo, a reitora defendeu que tal facto “é um sinal de que os próprios estudantes estão mobilizados neste projecto a que chamamos de família Lusíada, em fazer valer as suas iniciativas, em colaborar com os responsáveis da universidade e com os professores nas iniciativas científicas e pedagógicas”. “Para nós é muito positivo”, concluiu Rosa Moreira. M. F.


pública: 21 de Abril de 2010 05

cidade

Proposta foi votada e aprovada na última reunião de Câmara

Linhas e carreiras do TUF alteradas Carla Alexandra Soares As linhas e carreiras da rede dos Transportes Urbanos de Famalicão (TUF) vão sofrer alterações. Este foi um dos assuntos discutido na reunião de Câmara que decorreu na quarta-feira da semana passada. As alterações visam ajustar as linhas e carreiras às necessidades da população em geral, e à população estudantil em particular, tendo em conta as alterações verificadas nas áreas de influência das escolas, bem como as sugestões recebidas quer de munícipes, quer de Juntas de Freguesias. Entre as alterações, destaca-se a criação da Linha Camiliana, até agora designada de Linha Azul. Assim, o autocarro dos TUF recentemente adquirido vai funcionar nesta linha que vai percorrer as freguesias que Camilo Castelo Branco calcorreou e referenciou na sua obra. Esta linha continuará a ser composta por duas carreiras e incluirá as freguesias de Cruz, Vale S. Martinho e Vale S. Cosme, que se juntam assim a Seide S. Miguel e Seide S. Paio, Landim, Requião, Ruivães, Lagoa, Abade de Vermoim, Antas, Famalicão, Ca-

lendário e Gavião. No final da reunião, aos jornalistas, Armindo Costa explicou que o grande objectivo desta alteração é mesmo ir de encontro às necessidades das pessoas e que os custos não serão significativos. Mesmo assim, o edil avançou que está a ser pensado um acordo a fazer com a CP para que haja uma ligação directa à Casa Museu Camilo Castelo Branco. “Esta parceria pretende que consigamos algumas ligações directas entre o comboio que vem de Lisboa ou doutras localidades mais longínquas, de forma a que o autocarro faça a ligação dessas pessoas até Seide e, depois, que possam ser transportadas para a Estação de Caminhos de Ferro a tempo e com segurança”. Depois de acertada a parceria, quem adquirir o bilhete da CP não pagará o transporte para Seide, nem o ingresso para visitar a Casa de Camilo. De forma inédita, os vereadores socialistas votaram favoravelmente todas as propostas levadas à reunião de Câmara, o que foi dado a conhecer logo no início da sessão. No final, aos jornalistas, Mário Martins explicou que foi um sinal dado ao restante exe-

cutivo municipal, tendo em conta que, globalmente, as propostas não continham qualquer tipo de polémica e iam de encontro ao que os vereadores do PS defendem para o município. E deu exemplos: “Os protocolos com as Juntas de Freguesia, os apoios às escolas e associações, a integração de Famalicão no grupo das cidades educadoras, um assunto que nos é querido e sobre o qual já falamos anteriormente. O ajustamento dos transportes urbanos às necessidades concretas das populações. São assuntos que globalmente teriam que merecer o nosso acordo”. Da agenda da última reunião do executivo destaca-se também o programa das comemorações do 36º aniversário do 25 de Abril, a realizar de 19 a 29 de Abril. No dia 23 de Abril vai ter lugar a cerimónia de entrega do Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho, atribuído ao livro “Jorge de Sena e Camões – Trinta Anos de Amor e Melancolia”, de Victor Aguiar e Silva. Mas o destaque vai, como habitualmente, para a sessão solene da Assembleia Municipal a ter lugar na manhã do dia 25 de Abril, nos Paços do Concelho.

Paulo Cunha prepara-se para liderar distrital do PSD O famalicense Paulo Cunha deverá ser eleito, na próxima sexta-feira, dia 23, líder da distrital de Braga do Partido Social Democrata (PSD). Paulo Cunha, que é vereador na Câmara Municipal de Famalicão, encabeça a única lista a sufrágio. O empresário Fernando Costa, também famalicense, é o mandatário da lista, tendo o deputado Miguel Macedo como cabeça de lista para a Mesa da Assembleia Distrital e o vimaranense Vítor Borges à frente da candidatura para o Conselho de Jurisdição Distrital. Paulo Cunha lidera, então, a lista candidata à Comissão Permanente Distrital de Braga, assumindo o compromisso de “promover um trabalho de consenso generalizado no seio da família social-democrata do distrito e a afirmação da região no contexto nacional”.

O seu programa de acção prevê a criação de mecanismos de auscultação de todos os militantes e da sociedade civil, a prestação de apoio aos autarcas e representantes dos trabalhadores sociais-democratas e o desenvolvimento de uma cooperação estreita com os deputados eleitos pelo distrito para um trabalho de proximidade e contacto com as populações. Com 38 anos, advogado e docente universitário, Paulo Cunha é actualmente vereador da Câmara de Famalicão. Militante do PSD desde 1995, exerceu vários cargos a nível distrital e concelhio. Envolvendo um universo de cerca de 7.000l militantes inscritos, o acto eleitoral decorrerá das 18h30 às 23h00, sendo as mesas de voto instaladas em cada uma das secções concelhias do distrito.

AFPAD celebra “Dia da Porta Aberta” A Associação Famalicense de Prevenção e Apoio à Deficiência (AFPAD) vai celebrar, a 28 de Abril, o “Dia da Porta Aberta”. Nesse dia irão decorrer na instituição diversas actividades, como demonstração de massagens para bebés/crianças (0-5anos), exposição e venda de trabalhos realizados pelos jovens e demonstração de Capoeira. Todas estas actividades são gratuitas e abertas à comunidade. O Lar Residencial, em Vermoim, também terá as suas portas abertas a toda a comunidade que tenha interesse em a visitar. pub.


06

pública: 21 de Abril de 2010

Arciprestado de desafia a peregrinar pelas vocações É já no próximo sábado, dia 24, que se realiza a Peregrinação Arciprestal Vocacional Sacerdotal, promovida pelo arciprestado de Famalicão, intitulada de “Nos trilhos da Vocação. Atreve-te mais!” e que se iniciara às 16h30 e prolongar-se-á pelo resto da tarde e noite desse dia. Todos os cristãos, em geral, são desafiados a peregrinar, embora esta iniciativa se destine essencialmente a todos os jovens e adolescentes, por serem aqueles que se encontram em fase de discernimento vocacional. Todos os peregrinos deverão dirigir-se para um dos cinco locais de parida (igrejas de Esmeriz, Gavião, Requião, Lagoa, e Nova Matriz de Famalicão). Às 17 horas iniciará a peregrinação, estando prevista a chegada de todos os grupos ao seminário Comboniano, em Antas, às 20 horas, pois o percurso será intercalado por momentos de oração, reflexão e realização de dinâmicas alusivas à temática das vocações. Às 20h30 realizar-se-á a Vigília de Oração pelas Vocações, presidida por D. António Couto, bispo auxiliar de Braga. Nesta Vigília, além de todos os peregrinos e de outros cristãos que se juntem entretanto ao grupo, estarão também presentes muitos dos sacerdotes do arciprestado, que, e porque estamos em Ano Sacerdotal e num momento de oração pelas vocações, serão homenageados no contexto dessa mesma Vigília. Segue-se o jantar partilha, terminando a actividade com um concerto, às 22 horas, promovido pelo grupo “Missio”.

cidade

Escolas divulgaram oferta de cursos

Feira da formação apelou ao empreendedorismo dos jovens

Os cursos profissionais foram o grande destaque deste ano

Cristina Azevedo Apoiar os jovens estudantes na escolha de um futuro profissional foi o objectivo da Feira de Formação e Empreendedorismo, que decorreu a semana passada no Lago Discount, em Ribierão, no âmbito da Quinzena da Educação promovida pela Câmara Municipal de Famalicão. O certame pretendeu dar a conhecer a oferta formativa existente na região Norte, contando com a presença de escolas secundárias e

profissionais, universidades e politécnicos, forças policiais e militares. Nos vários stands, cada instituição de ensino apresentou a oferta de cursos e mostrou projectos desenvolvidos na escola. Este ano, procurou-se dar destaque à oferta de cursos profissionais e ao empreendedorismo. “Por um lado, queremos mostrar o que já se faz ao nível dos projectos já dinamizados, quer pela Câmara, quer pelas escolas, quer pelas instituições, e, por outro, queremos despertar a consciência

Alunos mostraram na feira aquilo que aprenderam na escola

das escolas para que percebam a importância de apostar no empreendedorismo”, disse o vereador da Educação, Leonel Rocha, quarta-feira, na abertura do certame. Na feira foi possível encontrar um salão de cabeleireiro, várias experiências laboratoriais, trabalhos de electrónica, mecânica, informática e até um minirestaurante. Tudo produzido pelas escolas e que agradou ao vereador da Educação: “Mostra a preocupação em cativar os outros, mostra a preocupação

com o marketing da própria escola e mostra também a dinâmica que existe nas escolas, o que nos deixa orgulhosos”. No espaço da Escola Secundária Camilo Castelo Branco podiam-se, por exemplo, provar produtos alimentares e até a “cerveja camiliana”. Tudo confeccionado pelos alunos do curso de Processamento e Controlo de Qualidade Alimentar. “Tentamos transpor a indústria para a nossa escola,”, explicou ao OP a professora Carla Monteiro.

Já no stand da Didáxis de S. Cosme, Diogo Oliveira, aluno do curso Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos, mostrava o que tinham trazido para a feira: um software para crianças com dificuldades mentais e outro para gestão de actividades das escolas, como os horários dos alunos, quer das aulas quer das actividades extra-curriculares. “Foram desenvolvidos pela nossa turma na disciplina de Sistemas Digitais e é gratificante poder mostrá-lo aqui”, sublinhou. Bastante concor-

ridos foram os cocktails dos alunos do curso de Restauração e Bar no Instituto Nun’Alvares. Rosa Ana optou por um curso profissional porque entende que “facilita um pouco mais em termos de acesso ao mercado de trabalho” e diz-se muito feliz por ter optado por Restauração e Bar. “É uma área onde me sinto bem e de que gosto muito”, comenta. Entretanto, a Quinzena da Educação prossegue esta semana com a realização da II Mostra de Teatro Escolar, na Casa das Artes.

pub

É, com certeza, mais um espaço destinado ao bem-estar das pessoas. Reabriu, com novas instalações, o cabeleireiro unisexo Carlos Alberto, na rua Santo António em Famalicão, a pensar na inovação e conforto, mas apresentando o mesmo serviço de qualidade, bom gosto e simpatia que são já uma tradição. Este novo espaço vem de encontro às necessidades de um público que aprecia o bom gosto de um espaço acolhedor e arrojado que sabe muito bem quais são as exigências actuais: eficiência, qualidade e funcionalidade, sem esquecer o lado humano e personalizado. A garantia é a de sempre: um serviço ímpar e quase familiar com que habituaram os seus clientes.

Ideia deixada Encontro Concelhio das Associações

Os filhos não são iguais aos pais Sofifiaa Abreu Silva Os filhos não são uma extensão dos pais e têm de ser respeitados na sua individualidade. Esta foi uma das notas deixadas, na passada sextafeira, no Encontro Concelhio das Associações de Pais, em Seide de S. Miguel. A iniciativa aconteceu no âmbito da Quinzena da Educação e contou com a intervenção do psicólogo Guilherme Abreu, que abordou o tema “Que geração estamos a criar”. O psicólogo lembrou que os filhos têm de ser olhados como uma pessoa singular. “Ele é igual ao pai, ele é igual à mãe. Não é. O tempo é diferente e as circunstâncias são outras”, defendeu o psicólogo, que evocou uma canção de Caetano Veloso que diz que “de perto todos somos especiais”. De facto, para Guilherme Abreu “todos temos as nossas características muito próprias”. “Ninguém é o do pai, ninguém é da mãe. Os filhos estão ao cuidado dos pais, mas não são dos pais. Se olharmos assim para as crianças já estamos a entender alguma coisa”, sustentou. O psicólogo referiu a importância dos pais olharem para aquilo que os seus filhos realizam, porque “se repetidamente não ligamos, eles irão desligar-se”. Guilherme Abreu sublinha que

Marco Magalhães

Reabertura do Cabeleireiro Carlos Alberto no centro da cidade

O psicólogo Guilherme Abreu e o vereador Leonel Rocha

a atenção e o carinho modificam tudo e é preciso dizer às crianças que elas “têm significado”, para elas aderirem à ordem, porque quando elas optam pela desordem é a forma que encontram para demonstrarem que “existem”. “O facto de eu não perceber, de eu não olhar, faz com que a criança se revolte e que eu me enerve e resolva a coisa com uma bofetada. Assim, não entendi, nem quero perceber. Mas, violência só gera violência”, afirmou. Leonel Rocha, vereador da Educação, disse que não existe uma licenciatura que ensine a ser “pai ou mãe”, mas isso não deve impedir as

famílias e as escolas de apostarem na formação e na partilha de problemas e soluções. Precisamente, dois encarregados de educação, Jorge Correia e Paula Duarte, deixaram o seu testemunho, uma vez que participaram na “Escola de Pais”. Ambos concordam que é fácil ser filho, mas o mais difícil é ser pai. Hoje, e depois da formação, ambos concordam que sabem “ouvir e olhar mais para os filhos”. De resto, vários agrupamentos de escolas do concelho deixaram, igualmente, a garantia de promover mais iniciativas para auxiliar os pais na sua tarefa de educar.


pública: 21 de Abril de 2010 07

cidade

Nuno Sá visitou a remodelação da escola e o novo pavilhão

Deputado socialista impressionado com obras na Camilo Cristina Azevedo O deputado famalicense do PS à Assembleia da República, Nuno Sá, visitou, esta segundafeira, as obras de modernização da Escola Secundária Camilo Castelo Branco e manifestou-se impressionado com aquilo que viu. “É uma autêntica revolução em termos de infra-estruturas, de equipamentos e de concepção da própria escola”, disse o parlamentar aos jornalistas, no final da visita. Acompanhado do director da escola, Joaquim Almeida, e de responsáveis da Parque Escolar, Nuno Sá visitou a parte já requalificada e onde já decorrem aulas, assim como os trabalhos que ainda decorrem na ala onde ficará a entrada principal da escola, os serviços de secretaria e administrativos, bem como de apoio aos alunos e professores. Segunda-feira foi também possível visitar o pavilhão gimnodesportivo da escola, que está em fase de conclusão e que terá capacidade para ter cinco turmas a praticar des-

Nuno Sá foi conduzido por Joaquim Almeida na visita à escola

porto ao mesmo tempo. Tratase de uma infra-estrutura há muito reivindicada pela escola, que agradou ao deputado famalicense, que foi também aluno da Camilo. “A transformação é enorme”, conclui o parlamentar, sublinhando que, “para além da transformação em termos de qualidade da infra-estrutura, que se traduz num melhor isolamento e funcionamento em termos térmicos, há a sublinhar a adap-

tação às novas tecnologias, a existência de salas próprias para os audiovisuais, para expressão dramática, laboratórios de física e de química do mais moderno que há”. Nuno Sá aponta também “um conjunto de novos equipamentos”, como é o caso de um auditório com capacidade para 128 lugares, bem como “o cuidado que houve na disponibilização de acesso aos cidadãos deficientes”. Num investimento que

ronda os 11 milhões e 900 mil euros, a requalificação leva ainda Nuno Sá a referir outros números para justificar o esforço de investimento do Governo na escola: “Estamos a falar de 38 salas, sendo que 22 estão equipadas com quadros interactivos e retroprojectores; estamos a falar de ligação wireless em toda a escola; e estamos a falar de uma escola que tinha uma área de construção de 5.000 metros quadrados e que passará para 14.500”. No início deste terceiro período, os alunos já começaram a ter aulas numa parte do novo edifício e, segundo Joaquim Almeida, a adaptação tem corrido muito bem. “A resposta de alunos, professores e funcionários tem sido muito agradável, todos reconhecem que o edifício tem boas condições para a prática educativa”, afirma o director. De resto, os prazos para a conclusão das obras mantêmse, ou seja, no próximo ano lectivo a Camilo já estará a funcionar em pleno nas novas instalações.

Externato do Barreiro promove a patinagem

O Externato do Barreiro desenvolve uma forte vivência desportiva em todas as crianças que frequentam a instituição, com especial atenção para a prática de patinagem, “porque para além do encadeamento e combinação de acções motoras, promove ainda um excelente trabalho ao nível do equilíbrio, agilidade, concentração, aumento da resistência e da massa muscular, assim como ao nível cardiovascular”, diz o Externato em nota à imprensa. Admitindo diferentes utilizações (lazer, patinagem artística, hóquei), esta é uma actividade sem limite de idade, daí “sendo óbvio o sucesso desta actividade na nossa instituição”. Neste sentido, a direcção pedagógica tem como objectivo a criação de uma equipa de patinagem do Externato. Assim, será dinamizada no Dia Mundial da Criança, as “Familíadas”, que consiste na prática desportiva partilhada entre os alunos e a família, num clima de interdependência, cooperação e integração entre todos. pub


08 pub

pública: 21 de Abril de 2010

Desfile em Delães muito participado

Teve lugar no passado sábado, 17, em Delães, na Quinta das Aves, um desfile de penteados organizado pela cabeleireira Maria do Céu Costa e pela decoradora Olga Martins, contando com a parceria das lojas Desigual, Novíssimas, Paula Foto e XXL-karaoke. A iniciativa contou com muitos convidados e muito público que não quis deixar de estar presente. Para Maria do Céu Costa, da organização, esta foi uma oportunidade para “criar novos trabalhos”. O desfile contou com muita gente jovem que teve a possibilidade de participar em mundos “totalmente diferentes” e mostrar também o seu talento, comprovando que em todos os lugares é possível fazer iniciativas com qualidade e entretenimento.

cidade

Promovida pela ARIAN-Vida no dia 25

Caminhada solidária em Ribeirão A associação de Solidariedade Social ARIAN-Vida organiza, no dia 25 de Abril, uma caminhada solidária, que marca também a comemoração do seu primeiro aniversário. A caminhada terá início às 10 horas, com partida da sede da associação, em Ribeirão, e tem como finalidade angariar bens essenciais para ajudar as famílias mais carenciadas. Desta forma, cada participante poderá fazer a sua inscrição (na sede ou pelo telefone 934214022) trazendo um bem alimentar essencial não perecível (arroz, massa, bolachas, enlatados, leite), que serão posteriormente endereçados para quem mais necessita.

A ARIAN-Vida foi criada em Abril de 2009 e durante o seu primeiro ano de vida levou a cabo diversas iniciativas solidárias e culturais, destacando-se a ajuda prestada a varias famílias de Ribeirão, Fradelos e Vilarinho das Cambas, nomeadamente com a distribuição de vestuário doado e bens alimentares, e ainda vários cabazes na época natalícia. Recentemente, no dia 21 de Março, organizou a Feira das Plantas. “Por um lado, queríamos marcar a chegada da Primavera com um evento bonito, que contribuísse para dinamizar mais um pouco a vila de Ribeirão. Por outro, e mais importante, pretendíamos angariar al-

guma verba para continuarmos a ajudar as famílias mais carenciadas”, indica o presidente da ARIAN-Vida, Manuel Couto. “E ambos os objectivos foram conseguidos. Muitas pessoas contribuíram com as plantas, todas oferecidas, e os ribeirenses responderam à chamada e foram solidários, levando uma planta para casa”, revela ainda o presidente. Com a caminhada solidária, a associação, que em Dezembro passado viu confirmado o seu estado de Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), pretende mais uma vez juntar a solidariedade com uma actividade recreativa.

Pela Inspecção-Geral da Educação pub

Estúdio Sá apresenta novidades e dá prenda a noivos

Após uma longa experiência como freelancer, Serafim Sá montou a sua própria empresa de fotografia em 1995, em Ribeirão. Passados estes anos, a loja Estúdio Sá surge agora renovada e com muitas novidades. Os clientes podem descarregar as suas imagens com todo o género de cartões num quiosque onde imprimem a seu gosto. Também os noivos dispõem de um novo espaço, onde tomam conhecimento dos novos produtos, num ambiente reservado e de atendimento personalizado. A partir de agora existe ainda a possibilidade de impressão de qualquer tipo de imagem, letras ou fotografias em produtos como t-shirts, tapetes de rato de computador, copos, entre outros. Mas há muito mais para descobrir no Estúdio Sá em Ribeirão, na rua de Santa Maria. À semelhança do que tem feito nos últimos anos, o Estúdio Sá sorteou entre todos os noivos com serviço marcado para 2010 a oferta do serviço fotográfico do seu casamento. O casal contemplado é o Jorge e a Patrícia que têm casamento marcado para o próximo mês de Setembro.

Agrupamento D. Maria II avaliado com Bom e Muito Bom O Agrupamento de Escolas D. Maria II foi avaliado com Bom e Muito Bom pela Inspecção-Geral da Educação (IGE). A semana passada, em nota à imprensa, a direcção daquele agrupamento manifestou o seu regozijo pelos resultados alcançados na avaliação externa efectuada pela IGE, no passado mês de Janeiro, e agora divulgados. A avaliação foi feita em cinco domínios. O agrupamento teve nota máxima, “muito bom”, nos domínios de Prestação do Serviço Educativo e Organização e Gestão Escolar. Nos domínios Resultados, Liderança e Capacidade de Auto-Regulação teve a nota de bom. A IGE considerou como pontos fortes os resultados das provas de aferição do 1º ciclo,

superiores aos nacionais; o grau de satisfação da comunidade escolar em relação ao agrupamento e a adequação dos apoios educativos às necessidades dos alunos. Neste aspecto, é considerado como “bastante positivo o acompanhamento que é feito aos alunos, tanto do ponto de vista da aprendizagem, como no plano afectivo e até de situações de carências económica”. A IGE valoriza também a “maturidade em termos de organização e gestão escolar”, concluindo que a direcção do agrupamento “está muito atenta à resolução dos problemas e valorizando o envolvimento e colaboração das associações de pais”. Há, contudo, alguns pontos fracos, desde logo, as provas de aferição do 6º e 9º anos

com resultados inferiores à média nacional, assim como a ausência de procedimentos regulares de acompanhamento da prática lectiva em sala de aula. Face a estes resultados, a direcção do Agrupamento saúda toda a comunidade educativa e agradece “a todos quantos contribuem com o seu empenho, trabalho e dedicação para os bons resultados agora reconhecidos pela equipa da IGE”, e que poderão ser consultados na página electrónica do agrupamento. O Agrupamento de Escolas D. Maria II envolve as freguesias de Brufe, Cruz, Gavião, Louro, Mouquim, Requião e Vale S. Martinho, num total de 14 escolas, entre elas uma EB 2,3. A população escolar é de 1.415 crianças, contando no total com 126 docentes.

ATC comemora Abril… Fiel à tradição, a Associação Teatro Construção organiza no próximo sábado, dia 24, um espectáculo de comemoração do 25 de Abril. Realiza-se no Centro Cultural da juventude, em Joane, às 21h30, e terá imagens, música e poesia do 25 de Abril. A entrada é gratuita.

…E casa do Povo de Lousado também A Casa do Povo de Lousado assinala mais um aniversário do 25 de Abril com um conjunto de actividades, que têm início no dia 23, com um torneio de sueca. No dia 24 decorrem as finais

dos torneios de bilhar livre snooker, bem como a final do torneio de sueca. Já no domingo, 25, realiza-se a Caminhada Pela Liberdade, com ofertas de café e água a todos os participantes.

Cicloturismo e concertinas em Cruz Realiza-se no próximo sábado, dia 24, o Passeio de Cicloturismo de S. Tiago da Cruz, organizado pela Confraria de Santo António e Almas. O passeio parte do largo de Nossa Senhora da Guia, em Outiz, pelas 9 horas, terminando na Rua da Agra, em Cruz, num total de 36 quilómetros. Já da parte da tarde terá lugar uma provada de BTT para iniciados e seniores. No domingo, a partir das 14h30, realiza-se um encontro de concertinas, com o apoio dos Amigos do Rio Este.


freguesias

pública: 21 de Abril de 2010 09

Apesar disso, o ano de 2010 apresenta sinais de melhoria

Valor RIB apresenta resultados aquém das expectativas Carla Alexandra Soares Já passou, sensivelmente, um ano desde que o centro de Resíduos Industriais Banais, instalado em Fradelos, abriu as portas e, por isso, é altura de balanço. Recordo que a infra-estrutura, denominada de Valor RIB, abriu, oficialmente, em inícios de Maio de 2009, mas já está a funcionar desde Março do ano passado. Muitas polémicas e, sobretudo, questões ambientais se levantaram sobre este centro, mas, passado um ano desde a sua abertura, tudo parece calmo e pacífico. Mas antes das questões ambientais e do seu cumprimento, os números apresentados e o balanço do primeiro ano da Valor RIB fica longe do esperado, tal como explicou ao OPINIÃO PÚBLICA, o director técnico do espaço. Na prática, no ano passado, foram tratadas cerca de 25 mil toneladas de resíduos não perigosos e o esperado seria chegar-se às 35 mil. Este ano, o objectivo é chegar às 42 mil toneladas e a média parece mostrar sinais de recuperação. Aliás, isso mesmo é sublinhado por Tiago Borges, que espera que, durante 2010, a empresa labore a todo o vapor, sendo que os primeiros três meses do ano demonstram uma linha crescente de tratamento de resíduos na Valor RIB. Mas sobre o desfecho do ano passado, o responsável também tem algumas explicações e o facto de ser de arranque, por si só, ajuda a que os números não sejam os inicialmente es-

perados. “Por um lado, foi um ano de crise e notou-se que houve uma menor produção de resíduos, resultante, obviamente, da menor actividade que a crise tem levado às nossas indústrias”, adianta Tiago Borges. Outro factor apontado pelo director tem a ver com a concorrência desleal e, até ao final de 2009, ainda não tinha sido regulada pelo Governo a obrigatoriedade de todos os Resíduos Industriais Banais serem tratados em locais com infra-estruturas próprias, logo que essas cobrissem determinada área geográfica. Esta situação acabou por ser resolvida apenas em Dezembro, pelo que só a partir desta data todas as empresas foram obrigadas a transportar os seus resíduos para espaços como a Valor RIB. Qualidade ambiental continua assegurada A Valor RIB fica situada num dos locais mais altos da freguesia de Fradelos – Lugar das Pedra Negras – e o facto de estar aqui localizada motivou muitas polémicas em torno da questão ambiental. Passado um ano, Tiago Borges reitera o total cumprimento de todas as normas ambientais exigidas por lei. Tendo como principal objectivo a reciclagem, para optimizar a duração do aterro de 17 anos, a Valor RIB tem, para já, a funcionar o primeiro de quatro alvéolos, que, neste momento, está a um quarto da sua capacidade. “A previsão é que dentro de 4 anos construiremos o segundo”, informa o responsável.

No que diz respeito às águas e à sua qualidade, o director do espaço lembra que existem formas exigentes e rigorosas de as monitorizar. “Penso que essa será, deveras, a grande preocupação. Ou seja, garantir que não estamos a criar algum impacto nas águas subterrâneas. Antes do início da actividade foi feita uma caracterização padrão das águas e depois mensalmente fazemos uma série de análises que decorrem da licença ambiental que temos”, explica, acrescentando que essas análises são feitas por um laboratório certificado e depois enviadas para a Agência Portuguesa do Ambiente (APA). “Como obviamente esperávamos, não tivemos qualquer tipo de desvio ou impacto nas águas”, avança Tiago Borges. O facto do Inverno passado ter sido muito rigoroso também trouxe custos adicionais à empresa, tendo em conta as águas que entram em contacto directo com os resíduos. “Toda a água que entre em contacto com o lixo vira lixiviado que é recolhido em lagoas próprias e que depois é encaminhado para a Estação de Tratamento de Águas. Por isso, toda a água que entra em contacto com o lixo é um custo porque temos que a tratar”, aclara o responsável. O facto de todo o processo ter sido conduzido “com abertura” e as portas da empresa estarem abertas a todos são, na opinião de Tiago Borges, as grandes razões para a ausência de protestos e tranquilidade em torno da Valor RIB.

Tiago Borges aponta primeiro alvéolo que está a um quarto da sua capacidade pub.

Jovem de Lisboa vence prémio de pintura da Casa de Esmeriz A jovem artista Joana Conceição Carneiro de Sousa, que vive e trabalha em Lisboa, é a grande vencedora do Prémio de Pintura de Painel da Casa de Esmeriz, desenvolvido pela Junta de Freguesia. Nesta iniciativa foi também atribuída uma menção honrosa à ideia criativa de António Nuno Martins Portela, pelo júri constituído pelo artista plástico Rui Aguiar; pelo autarca de Esmeriz, Jorge Silva; e pelos autores do projecto de arquitectura da nova Sede de Junta, João Pestana e Luís Caldeira. “Australia” é a designação do trabalho escolhido, por concordância, entre as dez propostas recebidas de norte a sul do país, e que, nas palavras de Joana de Sousa, "representa uma ilha rodeada pelo mar, que no painel se eleva até ao cruzamento com o tecto do auditório. Aí, onde o mar se cruza com o céu, surge a vermelho a linha do horizonte". “Trata-se de um trabalho arrojado e intenso, tal como o próprio edifício que vai albergar a obra artística, cuja estética e beleza transcendem o senso comum”, nas palavras do presidente da Junta, Jorge Silva. O painel será agora pintado pela artista, mas só deverá ser revelado aquando da inauguração da nova Casa de Esmeriz.

Energia racional é tema de workshop na Didáxis “Energia e ambiente de mãos dadas por um futuro melhor” é o lema que rege o workshop “Energia Racional” que o grupo PelhEnergy vai realizar nos próximos dias 26 e 27, entre as 9 e as 16 horas, na escola Didáxis de Vale S. Cosme. Este workshop inserese no “Projecto Mini-hídrica”, dinamizado

e executado pelo grupo PelhEnergy e que se encontra integrado na disciplina de Área de Projecto 12º ano e no concurso nacional “Faz Portugal Melhor”. Estão previstas diversas exposições e conferências que contarão com a presença de nomes sonantes da área das energias.


10

pública: 21 de Abril de 2010

freguesias

Limpeza de caminhos e estradas em 43 freguesias

A Câmara Municipal vai investir perto de 150 mil euros na limpeza de caminhos e estradas florestais em 43 freguesias do concelho. A proposta para a celebração de protocolos com as diversas juntas de freguesia foi aprovada, por unanimidade, na última reunião do executivo municipal. De fora deste lote ficam as freguesias de Abade de Vermoim, Bente, Gavião, Oliveira S. Mateus, Portela, e Vilarinho das Cambas. Para o presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, “esta medida permite uma maior eficácia na limpeza de caminhos e estradas municipais, tendo em conta que as juntas de freguesia são a entidade que melhor conhece os espaços municipais”. Refira-se que a atribuição de verbas às juntas de freguesia, tem como critério a extensão dos caminhos e estradas municipais a limpar, sendo que a autarquia atribuiu 440 euros por cada quilómetro.

Num balanço, meio ano após as eleições, ao qual o autarca já reagiu

BE de Joane critica actuação da Junta Carla Alexandra Soares que refuta as acusações e acusa os membros do Bloco Bloco de Esquerda (BE) de de Esquerda de desconheceJoane critica actuação da rem a realidade. Ivo Sá MaJunta de Freguesia, num ba- chado diz mesmo que o alarlanço, meio ano após as elei- gamento do espaço está fora ções autárquicas. Num co- de questão. “Fizemos um pemunicado enviado à queno alargamento para imprensa, o grupo de cida- criar condições de operaciodãos que se candidatou pelo nalidade dentro do próprio BE nas últimas eleições espaço da feira, criamos aborda diversos temas, mais uma casa de banho dando destaque ao novo es- para servir melhor os utenpaço da Feira de Joane. “O tes e os feirantes. O BE queespaço demorou anos a ser ria que nós duplicássemos construído, teve uma inau- uma feira que já de si é guração eleitoralista, é uma grande?”, questiona o aucoisa pequena, não acolheu tarca avançando que existem todos os feirantes da antiga mais de 100 pedidos em lista feira, nem satisfaz as neces- de espera que assim devesidades dos que lá se en- rão continuar até que outros contram”. Para além destas feirantes desistam do seu lucríticas, os bloquistas dizem gar na nova Feira de Joane. ainda que há falta de brio es- “A feira é um sucesso, basta tético e o espaço revela falta ouvir as pessoas que lá se de imaginação na sua elabo- deslocam”. ração. “Um investimento Por outro lado, no mesmo que, aliás, deu origem a um comunicado, o BE joanense espaço que serve um evento diz que as intervenções na uma manhã por semana”, di- rede viária não existem e crizem ainda os bloquistas tica o súbito interesse da questionando se o espaço Junta de Freguesia pelo amnão poderia ser aproveitado biente durante a campanha para outras actividades. eleitoral. Lembram, a título O OPINIÃO PÚBLICA (OP) de exemplo, o propalado tercontactou o autarca de Joane reno para a ampliação do

Parque da Ribeira. O autarca, eleito pelo PS, responde, dizendo que os membros do BE primam pela ausência nas Assembleias de Freguesia e por isso desconhecem em que ponto estão os processos. Sobre a ampliação do Parque da Ribeira, o autarca diz que o processo está em andamento e que o terreno já foi adquirido. Aliás, Sá Machado considera que há outros assuntos mais importantes que deveriam preocupar os bloquistas, nomeadamente o andamento das obras no centro de Joane e o Centro Escolar. “As obras no centro de Joane deveria estar com uma celeridade bem superior àquela que acontece, porque os comerciantes estão revoltados porque a obra tem alguns avanços mas também está parada. Por outro lado, nós temos a promessa que o Centro Escolar abriria a tempo do próximo ano lectivo e neste momento há rumores que pode não acontecer isso”, atira o autarca, referindo que já indagou a Câmara Municipal a este respeito.

pub.

Aluna da Benjamim Salgado vence prémio literário No centro da cidade. Cozinha mobilada, tem placa e exaustor. Uma casa de banho completa.

Com garagem e arrumos Terraço nas traseiras. Jardim na frente.

Sala de jantar com uma varanda. Dois armários embutidos.

Fica perto do Hospital. Valor: 185.000,00 €

Valor: 72.000,00 €

Tem a área de 145 m2 com dois lugares de garagem e arrumos. Cozinha mobilada e equipada. Sala com lareira. Tem duas varandas. Ar condicionado e aquecimento central. Iluminação em focos. Valor: 150.000 €

T2 – Como novo. Tem duas frentes. Garagem para um carro. Cozinha mobilada e equipada com electrodomésticos.Lavandaria e arrumos. Valor: 125.000,00 € T2 – Dois quartos com armários embutidos. Uma casa de banho completa. Sala de jantar e estar com lareira. Cozinha mobilada, lavandaria. Uma varanda. E ar condicionado. Valor: 85.000,00 € T2 – Com garagem. (Em frente à Câmara) Tem a área de 95 m2. Dois quartos com armários embutidos. Uma suite mais uma casa de banho completa. Cozinha, lavandaria e arrumos. Tem iluminação em focos. E tem ar condicionado.Uma varanda. Valor: 90.000,00 €

Com garagem. Tem a área de 102 m2. Uma suite mais duas casas de banho, uma com banheira de hidromassagens. Cozinha mobilada e equipada com electrodomésticos. Lavandaria.Caldeira para aquecimento central, aspiração central, radiadores. Excelente localização. Valor: 135.200,00 €

T3 – No Vinhal. Com lugar de garagem. Tem a área de 130 m2. Com uma frente. Uma suite, mais duas casas de banho. Armários embutidos. Aquecimento central. Uma varanda com 33 m2 Valor: 155.000,00 € T3 – Novo. No centro. Tem a área de 122 m2. Com aquecimento central. E com garagem e arrumos. Valor: 100.000,00 € T3 – Novo. Em frente às Finanças de Calendário Com óptimos acabamentos. Quartos com armários embutidos Duas casas de banho. Sala com varanda. E com aparcamento para um carro. Valor: 150.000,00 € T3 – Com óptimas áreas no centro (Perto do Hospital)

Como nova. Garagem para dois carros. Cozinha mobilada e equipada, sala de jantar e estar com lareira. Casa de banho com banheira de hidromassagens. Aquec. e aspiração central, ar condicionado. Valor: 180.000 € (negociável).

No Covêlo Garagem fechada para um carro. Cozinha mobilada e equipada. Tem um grande terraço. Aquecimento central. Soalho flutuante. Boa exposição solar e óptimas áreas. Valor: 95.000,00 €

Tem três quartos com armários embutidos. Duas casas de banho. Cozinha mobilada. Sala com varanda. Valor: 75.500,00 € Terreno com a área de 1.450 m2. Aprovado para construção industrial. Já tem as infra-estruturas. Valor: 65.000,00 € Loja 90 m2, no centro da cidade, frente de rua – 90.000,00 € Apartamento T3+1 – No centro da cidade. Condomínio incluído. 375,00 € Apartamento T1+1 – No centro da cidade. 250,00 € A partamento T 2 com garagem. Perto do centro. Condomínio incluído.

Marta Carvalho (à direita) na cerimónia de entrega de prémios

A Escola Secundária Padre Benjamim Salgado (ESPBS) foi, mais uma vez, premiada num concurso nacional de literatura. Trata-se, neste caso, da aluna Marta Catarina Oliveira Carvalho, do 12.º ano do curso de Ciências e Tecnologias, que conseguiu o primeiro prémio do Concurso Literário Maia 2009, instituído pelo Pelouro da Juventude da Câmara Municipal daquela cidade. O prémio, no valor pecuniário de 350 euros, foi obtido na modalidade de Conto, Escalão A - dos 13 anos aos 18 anos, com o conto “O Fune-

ral”, e foi entregue no passado dia 10, numa cerimónia que decorreu no Fórum Jovem da Maia. Este prémio assume particular relevo tendo em conta o elevado número de concorrentes, visto que o concurso, que também inclui a modalidade de poesia, contou com mais de duas centenas de trabalhos, oriundos de todo o país e de vários estados do Brasil. Segundo a escola, na ESPBS, “as novas tecnologias ajudam a conquistar os alunos para este tipo de iniciativas, revelando-se um

forte aliado no desenvolvimento das competências de leitura e de escrita dos jovens estudantes”. Assim, no âmbito do projecto Desafios em Português, dinamizado por dois docentes da escola, com a colaboração dos professores de Português, a ESPBS tem vindo a aderir há já vários anos a inúmeros concursos relacionados com a Língua Portuguesa, tendo criado e actualizado uma página na plataforma Moodle da escola e blogues educativos nos quais os jovens concorrentes participam com entusiasmo.


freguesias

Sorteio para centro social de Brufe adiado Foi adiado para 13 de Novembro de 2010 o sorteio para o Centro Social e Paroquial de Brufe. Em sorteio estão 11 prémios: 10 em cada bilhete, com o custo de 2 euros, e mais um grátis, para quem adquirir a caderneta completa com 10 bilhetes, com o custo de 20 euros. Os bilhetes podem ser adquiridos junto dos amigos que estão a dinamizar esta campanha.

Amitorre comemora Abril com atletismo A Amitorre, de Joane, promove no próximo domingo, dia 25, o seu 11º Grande Prémio de Atletismo, que este ano terá a particularidade de ser aproveitado para apresentar publicamente a cadeira de Salvador, adquirida no âmbito da campanha de recolha de tampinhas. Na prova deste ano, com início marcado para as 10 horas, na Urbanização do Monte Alvar, a organização conta com mais de 400 atletas de diversos escalões etários. Uma hora mais tarde arranca uma caminhada aberta a todos, com um percurso de três quilómetros.

pública: 21 de Abril de 2010 11

Bem-Me-Quer promoveu palestra sobre birras infantis No passado dia 13, realizou-se nas instalações da Bem-Me-Quer, instituição particular de solidariedade de Delães, uma palestra subordinada ao tema “Não e Não!!! Lidar com as birras dos seus filhos!”, executada por Paulo Coelho, da Associação de Ludotecas de Famalicão. A palestra contou com a participação de aproximadamente 36 pessoas, entre as quais constavam pais, avós, educadoras e colaboradoras em geral (os participantes pertenciam a várias instituições). A palestra permitiu,

de uma forma simples e directa, perceber como se pode “moldar” o comportamento de pais e filhos para evitar a tão famosa birra infantil e por outro lado possibilitou aos presentes conhecerem técnicas e ferramentas eficazes para lidar com a birra, no momento em que esta acontece. A simplicidade e a objectividade da apresentação levaram a que no final, todos fossem uniformes em afirmar a importância da sessão e a vontade de assistir a novos eventos relacionados com o mesmo tema. pub.


12

pública: 21 de Abril de 2010

freguesias/publicidade

Jovem de Requião ordenado diácono no domingo No próximo domingo realizam-se as ordenações diaconais na arquidiocese de Braga. Na celebração, marcada para as 15h30, na Igreja do Seminário Menor de Nossa Senhora da Conceição, será ordenado diácono um jovem seminarista natural de Requião, Pedro Daniel Faria Marques, que se encontra a concluir o 6º ano de Seminário e que se prepara para iniciar a última etapa rumo à ordenação sacerdotal. Pedro Marques nasceu em Requião, em 10 de Julho de 1986. Entrou para o Seminário Menor de Nossa Senhora da Conceição no ano lectivo de 1998/1999, para frequentar o 7º ano de escolaridade. “Os meus primeiros sinais de vocação surgiram mais cedo, quando tinha cerca de 7 anos, por altura da Primeira Comunhão. Foi a partir dessa festa importante que eu co-

mecei a falar aos meus pais e ao meu pároco que queria ser padre”, testemunha o jovem. Durante seis anos frequentou o Seminário Menor de Braga, e em Setembro de 2004, após ter concluído o 12º ano, entrou para o Seminário Conciliar de S. Pedro e S. Paulo em Braga (Seminário Maior). Fez os 5 anos do Mestrado Integrado em Teologia na Faculdade de Teologia de Braga e encontrase a concluir o 6º ano (Ano Pastoral) no Seminário, findo o qual irá fazer um estágio Pastoral, a iniciar em Setembro próximo, até à data da sua Ordenação Sacerdotal. Em nota à imprensa, o arciprestado de Famalicão envia “os mais sentidos parabéns ao futuro diácono Pedro, desejandolhe as maiores felicidades nesta nova etapa que agora inicia”.

Exploradores de Landim realizaram aventura em Seroa O grupo de exploradores do CNE de Landim realizou, no passado fim-de-semana, uma Aventura em Seroa, no concelho de Paços de Ferreira, na qual participaram duas patrulhas, Tigre e Castor, num total de 20 elementos.A aventura decorreu no parque escutista do Agrupamento de S. Mamede de Seroa, em instalações construídas pela Junta de As quedas de água do Rio Leça, apresentam um espectáculo da natureza Freguesia local. “Agradecemos a disponibilidade e o carinho com que nos receberam” explicita o grupo. Devido ao mau tempo que se fez sentir, a aventura foi um pouco condicionada, impediu o acampamento e obrigou ao acantonamento, mas não impediu a realização do trilho PR Histórico Pré-Industrial que foi cedido pela Câmara Municipal de Santo Tirso. Foi um trilho onde não faltou o espírito de entreajuda, “a aventura e a adrenalina”, sobretudo na passagem pelas quedas de Fervença, um lugar pitoresco localizado junto ao Carvalhal de Valinhas, onde as quedas de água do Rio Leça, apresentam um espectáculo magnífico da natureza. Já no Castro do Monte Padrão, a aventura foi interrompida pelo mau tempo, onde o grupo teve de voltar ao campo. Na noite de sábado, participaram na eucaristia na Igreja Paroquial de Seroa e, de regresso ao campo, seguiram-se jogos nocturnos e um marcante momento de oração, reflexão e avaliação do dia. No domingo pela manhã, após os trabalhos de limpeza e de um jogo, o grupo regressou a Landim.

Falecimentos E l sa Fe r na n des Fon ta ín h a , no dia 18 de Abril, com 79 anos, viúva de António Campos de Andrade Santos, da freguesia de N i n e.

Al be r t o Al ve s Vio l a , no dia 19 de Abril, com 74 anos, casado com Maria Brasilina Ferreira da Silva Carvalho, da freguesia de S a n t o T i rs o .

Ma r ia L u ci nda da Cos ta e S il va , no dia 18 de Abril, com 72 anos, casada com Mário Pinto, da freguesia de A r n o s o S a n t a Ma r ia .

Jú l io da S il va Gu ima rã e s, no dia 14 de Abril, com 88 anos, viúva de Luís Neto, da freguesia de Re bor dõ es ( Sa n to T ir so ).

D e l f in a Go n ç a l ves da Fon se ca , no dia 10 de Abril, com 88 anos, viúva de Serafim Alves, da freguesia de Ca l en dá r io. S ec u n din o Ma r t ins de O l ive ira , no dia 10 de Abril, com 90 anos, casado com Leonor da Cunha, da freguesia de Ca m b e s e s ( Ba r ce l os ) .

Ro dri go Ro dr igu es , no dia 18 de Abril, com 89 anos, viúvo de Rita da Silva Oliveira, da freguesia de D el ã e s. Fer na n do Teix e ira Fe r re ira , no dia 16 de Abril, com 71 anos, casado com Teresa Fernanda da Silva Ferreira, da freguesia de Re b o r d õ e s ( S a n t o T i rs o ) .

Ma r ia da Co n ce iç ã o de A ra ú j o Viei ra , no dia 8 de Abril, com 90 anos, solteira, da freguesia de Nin e.

Ma nu e l da Sil va Pe ixot o, no dia 15 de Abril, com 76 anos, viúvo de Luzia Carneiro, da freguesia de Re bo rdõ e s ( Sa n t o T i rs o ) .

A l c in o Per e ira de A ra ú j o, no dia 6 de Abril, com 69 anos, casado com Maria da Conceição Pinto Ribeiro, da freguesia de Ni ne .

Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

Agência Funerária Arnoso - José Daniel Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 252 961 428

Ma n u el P er e ira de Ca r va l h o D ia s, no dia 14 de Abril, com 92 anos, viúvo de Inácia Moreira da Costa, da freguesia Ve rm oi m.

Ar na l do de Al me ida P in h ei ro , no dia 17 de Abril, com 44 anos, casado com Esperança de Jesus Oliveira da Silva, da freguesia de P ed o m e. Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Telm. 91 755 32 05

Ma r ia A mé l ia Co r re ia , no dia 17 de Abril, com 89 anos, viúva de José Barbosa Pereira, da freguesia de Ga viã o. J os é Fe r na n do Sim õe s Fa ria , no dia 17 de Abril, com 49 anos, casado Teresa Vieira Rodrigues, da freguesia de S e i de S . M i gu e l .

Sil ve st re Mo nt ei ro A l ve s de A ra ú j o, no dia 17 de Abril, com 68 anos, casado com Maria Manuela Mesquita Simões de Araújo Alves, da freguesia de Re q u iã o.

S er a f im da R oc ha , no dia 18 de Abril, com 93 anos, solteiro, da freguesia de A n ta s S. T i a go .

M a r i a T e r e sa d a C â m a r a S o a r e s Gon ç a l ve s, no dia 19 de Abril, com 81 anos, viúva de António Dias Correia, da freguesia da Cru z .

Ma r ia da Con c ei ç ã o da Sil va Co r ti nh a s, no dia 18 de Abril, com 69 anos, viúva Valentim Pereira Correia, da freguesia da L a goa .

Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

J oa q u im de Aze ve do To rr es , no dia 9 de Abril, com 79 anos, divorciado, da freguesia de Fra de l os . A n tó ni o da Sil va Vit a l , no dia 11 de Abril, com 70 anos, casado com Rosa Ferreira da Cruz, da freguesia da Gon dif e l o s.

Cl au dina de Je sus More ira , no dia 15 de Abril, com 74 anos, casada com Manuel Pereira Silva Pinto, da freguesia de Ca le ndá r io. Amé ric o José Al ve s da S il va R eis, no dia 17 de Abril, com 50 anos, casado com Ana Maria Ferreira da Silva Reis, da freguesia de Ca l en dár io. Agência Funerária do Calendário Calendário – Tel.: 252 377 207

Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147

Silvestre Monteiro Alves de Araújo

A r na l d o d e A l m e i d a P i n h e i r o

Rua da Ribeira e Forno, nº 178 - Requião (68 anos)

Participação e Agradecimento da Missa do 7º Dia

Missa do 7º Dia Sua esposa, filhos, netos e demais família vêm por este meio agradecer a todos aqueles que se dignaram a participar no seu funeral, aproveitam também para comunicar que a missa de 7º Dia pelo seu eterno descanso, será celebrada, Sexta-feira, dia 23 de Abril pelas 19:00 horas, na Igreja Paroquial de Requião, Vila Nova de Famalicão. Desde já o seu profundo reconhecimento a quantas se dignarem assistir a este piedoso acto. A Família Requião, Vila Nova de Famalicão, 21 de Abril de 2010

( E le c t r o C a p - O l iv ei r a S t ª M a r i a )

Sua esposa, filho, pais, irmãos, sogros, cunhados, sobrinhos e restante família, renova os sinceros agradecimentos por todas as provas de pesar e carinho aquando do falecimento e funeral do nosso ente querido. Participa que a Missa do 7º Dia, pelo seu eterno descanso será celebrada no próximo Sábado, dia 24 de Abril, pelas 19:15 horas, na Igreja Paroquial de Pedome - V.N. de Famalicão. Desde já o seu profundo reconhecimento a quantas se dignarem assistir a este piedoso acto. Pedome, 21 de Abril de 2010

A Família Funerária Carneiro & Gomes - 917 553 205


pública: 21 de Abril de 2010 13

freguesias

Alunos da EB 2,3 Bernardino Machado viajam até Paris

Os alunos do 3º Ciclo da EB 2,3 Bernardino Machado que integraram os Quadros de Valor e Excelência 2008/2009 deslocaram-se, entre os dias 5 e 9 de Abril, à cidade de Paris. Os 19 alunos, acompanhados pelas professoras, visitaram e ficaram a conhecer os monumentos mais carismáticos da cidade. Salienta-se a subida ao 2º piso da Torre Eiffel, a visita ao Museu do Louvre, à catedral de Notre- Dame e à basílica do Sacre Couer. O passeio ao longo do Sena e pelos ChampsÉlysées, bem como, o animado sossego do Centre Pompidou também foram momentos inesquecíveis. Mas foi o dia passado na Disneyland Paris que contagiou de forma mágica o grupo nesta fantástica viagem. Mais uma vez o Grupo da Bernardino primou pela sua atitude, educação e amabilidade em todos os locais que frequentou, confirmando assim o merecido lugar de

cada aluno nos Quadros Valor e Excelência e sendo, também por isso, mais um motivo de orgulho para toda a comunidade escolar. Avó Manela leu para alunos do 6º ano Os alunos do 6º ano deliciaramse com a leitura do livro “A Casa a Romãzeira” e com a presença da sua autora Manuela Monteiro, mais conhecida por Avó Manela, no passado dia 15 de Abril, na biblioteca da Escola Bernardino Machado. A presença da autora na escola veio na sequência da leitura do livro e das comemorações do 25 de Abril, que é o tema central do livro. O encontro foi animado e muito preenchido, houve perguntas e respostas, apresentação de livros, leitura de textos, declamação de poemas, entrega de prémios às melhores leitoras do mês de Fevereiro e de Março e sobretudo motivação para a leitura.

Utentes da AFPAD visitaram o OPINIÃO PÚBLICA

Um grupo de utentes da Associação Famalicense de Prevenção e Apoio à Deficiência (AFPAD) visitou, na quintafeira da semana passada, as instalações da Editave Multimédia, empresa detentora do Jornal OPINIÃO PÚBLICA, da Rádio Digital FM e da FamaTV. Acompanhados das respectivas técnicas da instituição, os utentes conheceram os estúdios da rádio e da televisão e tiveram a oportunidade de participar em directo no programa “Clube da Rádio”. Visitaram também a Redacção, onde se produzem as notícias para os três órgãos de informação, com especial relevo para as que são publicadas no jornal OPINIÃO PÚBLICA. Sempre muito atentos e simpáticos, os utentes da AFPAD ainda tiveram tempo para uma fotografia de grupo, no estúdio da FamaTV, como forma de registar o momento para a posteridade.

Vencendo em todas as categorias

F1 nas escolas dominado pela Didáxis Integrada na Quinzena da Educação organizada pela Câmara Municipal, realizou-se, a semana passada, mais uma etapa do “F1 nas Escolas”, ou seja, a final regional promovida pelo Citeve. Nos três primeiros lugares do concurso ficaram três equipas da Didáxis de S.Cosme, que vão agora representar o Citeve na final Nacional, que, este ano, terá lugar no Porto. A equipa “The Legacy” foi a primeira classificada desta final regional tendo sido seguida pela equipa “Groundforce” e a “86 Over Wheels”. Nesta final regional participaram 11 equipas de diferentes escolas do norte do País. Assim, os “The Legacy” venceram na categoria Patrocínio e Marketing e no prémio melhor engenharia. Os “86 Over Wheels” venceram o prémio melhor identidade. Nas outras duas categorias, o prémio carro mais rápido foi conquistado pela equipa “Simple The Best” da Escola EB 2,3 de Lustosa, e no prémio inovação saiu à equipa “Silverteam” da EB 2,3 de Ribeirão. O “F1 nas Escolas” é um projecto liderado pela RECET envolvendo vários Centros Tecnológicos do país e tem como principal objectivo motivar os alunos para a indústria recor-

Equipas vencedoras pertencentes á Didáxis.

rendo à tecnologia e inovação. Consiste no desenvolvimento, por parte dos alunos e com recurso a software 3D, de carros de Fórmula 1 em miniatura, levando em conta conceitos como a aerodinâmica e o design. Paralelamente, cada equipa desenvolve uma estratégia de marketing de modo a angariar patrocinadores e constrói um portefólio onde demonstra todo o seu trabalho. Mais do que os prémios, os responsáveis da Didáxis realçam o empenho e a motivação

que os alunos de S.Cosme tiveram neste projecto, que acabou por ser premiado. De realçar que houve uma equipa que não acabou premiada (equipa Echoes) que também pertencia à Didáxis de S.Cosme e “também ela merecia uma palavra pois os alunos foram igualmente empenhados”. A Final do “F1 nas Escolas” deverá ter lugar no próximo mês de Maio com a Didáxis a ser a única representante do Citeve com as três equipas vencedoras. pub


14

pública: 21 de Abril de 2010

praça pública

Carta ao director Pelos quatro cantos da ca(u)sa

Eleições na Secundária D. Sancho I* Os Europeus terão brevemente ao seu dispor uma nova forma de agir sobre questões que lhes dizem directamente respeito, no âmbito do funcionamento da União Europeia. Como é que esta iniciativa dirigida aos cidadãos está a ser posta em prática? Introduzida pelo Tratado de Lisboa, a iniciativa “Cidadãos Europeus” destina-se a tornar a União Europeia mais democrática, dando a possibilidade aos cidadãos para, de uma forma mais directa, poderem intervir e questionar as políticas da UE. Após a entrada em vigor do Tratado, no passado mês de Dezembro, a Comissão Europeia – que elabora a legislação – terá agora uma obrigação formal, dentro de certas condições, de analisar as propostas dos cidadãos. Após a apresentação da ideia, a Comissão Europeia já elaborou um conjunto de regras que tiveram por base a apresentação de petições. Segundo a proposta da Comissão, o número de assinaturas de cada país deve ser proporcional ao seu tamanho – 4 500 para os quatro países mais pequenos e até 72 000 para o maior, a Alemanha. Se a iniciativa preencher os critérios, a Comissão tem quatro meses para investigar e decidir prosseguir com legislação adequada, lançar um estudo ou renunciar a outras medidas que tenha em vista. A Comissão tem a obrigação de apresentar e explicar publicamente a sua decisão. As regras propostas devem ser aprovadas pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho Europeu e só depois é que as primeiras iniciativas dos cidadãos podem avançar. Quanto a ofertas de emprego para esta semana, seleccionámos as seguintes: A oferta nº 587693019 selecciona um soldador com experiência mínima de dois anos. A oferta nº 587693020 procura um fiel de armazém e motorista de ligeiros. Oferta nº 587693263 que procura costureira com experiência de ponto corrido. Oferta nº 587693572 que deseja recrutar uma costureira têxtil. Oferta nº 587693594 que procura um técnico de manutenção (mecânico) com experiência mínima de três anos. A oferta nº 587693859 procura um revistador – enrolador de feltro com experiência. A oferta nº 587693865 selecciona um verificador de qualidade com formação na área têxtil. Oferta nº 587693894 selecciona um servente da construção civil. A oferta nº 587693947 procura um empregado de armazém para distribuição de vestuário. Oferta nº 587693998 procura servente para ajudar nas tarefas de construção civil. Como sempre, tem um caminho: para se candidatar a estas e outras ofertas de emprego, basta dirigir-se ao Centro de Emprego de Vila Nova de Famalicão.

Na sequência da notícia publicada na edição nº 934 do Jornal “Opinião Pública”, da autoria da jornalista Magda Ferreira, com o título “Eleição de Director da D.Sancho anulada em tribunal”, solicitei ao Director do OP que desencadeasse os mecanismos que considerasse adequados para proporcionar “direito ao contraditório”. Apesar da entrevista efectuada no passado dia 06/04/2010 e que foi publicada, na última edição do OP, intitulada “DREN manda realizar novas eleições na D.Sancho”, urge acrescentar alguns dados no sentido de clarificar o seguinte: 1º Fui alvo no decurso deste “longos e penosos meses” de difamações e suspeições. Para evitar colocar em causa a estabilidade da D.Sancho I remeti-me ao silêncio, acreditando sempre no funcionamento de um sistema judicial justo e, por isso, imparcial. 2º Referi que lamentava e lamento que a decisão do processo eleitoral, impugnado na esfera judicial, sob a forma de contencioso eleitoral, pecasse por tardia embora não deixasse de me congratular com o teor do acórdão proferido pelo Tribunal. 3º Lamentar e repudiar a “campanha ”, em que “alguém” procurou inventar colagens da minha candidatura a forças políticas locais. Não estou filiado em nenhum partido político e o meu único interesse é contribuir, com a minha experiência e motivação, para uma escola construída no seu interior, com ideias e acções próprias, desvinculada de “favores para mais tarde pagar” e ao serviço de uma educação pública em que acredito. 4º No processo eleitoral por mim impugnado, o Tribunal deu como provado que “se encontrava inquinado de grosseiras ilegalidades geradoras da invalidade do acto eleitoral de 20 de Maio” ape-

sar do mesmo conter, ainda, outros procedimentos, no mínimo, questionáveis, nomeadamente: a abertura das candidaturas foi realizada sem a presença da Comissão designada para o efeito, quando havia sido solicitado a entrega das candidaturas em envelopes fechados, opacos e se possível lacrados (certamente para manter sigilo…); a grelha de avaliação rejeitada pelo Conselho Geral (CG) que tentaram que fosse implementada (havendo mesmo um professor que a utilizou na reunião de eleição como “curiosidade” numa acção clara de influenciar o colégio eleitoral); a entrevista pela Comissão de Avaliação das Candidaturas que revelou lacunas na sua acção de isenção e imparcialidade com um relatório final pouco consentâneo com a realidade; a intenção de “alguns elementos” em aniquilarem a possibilidade de apresentação presencial do meu projecto individual aos restantes eleitores (ao contrário do procedimento adoptado em muitas escolas); a realização de uma reunião “simulada” para cooptar as três entidades que teriam assento no CG quando inclusive um dos convites indicava a pessoa pretendida com três meses de antecedência, entre outras; 5º Quando questionado sobre uma eventual candidatura às novas eleições que se avizinham respondi ao OP que seria natural e coerente da minha parte afirmar que, a cumprir-se na íntegra o acórdão do Tribunal, seria candidato. Essas condições, com a supervisão da DREN, terão que estar garantidas para se construir um procedimento concursal democrático, transparente e justo. Arcos de Valdevez, 12 de Abril de 2010 Paulo Jorge Ferreira Ribeiro *Título da responsabilidade do jornal

D’esguelha

Domingos Peixoto

Nós sabemos que eles sabem Eu sei, tu sabes, ele sabe, nós sabemos, vós sabeis, eles sabem que na política, ao contrário da conjugação, as regras não estão prédefinidas pelo que não são iguais para todos. Apesar de se dizer que, em democracia, há igualdade de oportunidades e liberdade! Falar de política é (também) falar de partidos que, normalmente, se “confundem” com o seu líder, com a sua vontade, o seu carisma e entusiasmo; se não se “impõe” a instituição entra em convulsão. Com a eleição de Passos Coelho, que já criou muita mossa na Concelhia Famalicense – os candidatos a líder já se entenderam e cooperam, ao contrário das “bases” famalicenses, que se guerreiam, em função dos interesses dos protagonistas locais – aspira o PSD a um período de “acalmia”, estabilidade e, digo eu, definição de rumo. Porém, algumas das propostas iniciais de Coelho, que para singrarem precisam da colaboração do PS, não indiciam um bom caminho, como seja o caso da revisão constitucional. Ao declarar a legitimidade da actual legislatura para rever a CRP, o Presidente da República parece estar a “dar o recado” para que os partidos afluam nesse sentido. Argumenta Passos que a Constituição se deve adaptar ao evoluir da sociedade. Diz Sócrates que a revisão tem tempo… Tenho o entendimento que os políticos subvertem as regras mais elementares dos preceitos constitucionais, criando “voluntariamente” todas as condições para que os ricos fiquem cada vez mais ricos, ao passo que os pobres fiquem cada vez mais pobres, entendendose os dirigentes partidários, nomeadamente os da área do poder, na “partilha” e no uso fruto da coisa pública.

Será a CRP a culpada dos graves problemas económicos, sociais, educacionais, de saúde, de segurança, etc. do país? Nem de perto, nem de longe… Veja-se os casos dos prémios dos gestores das empresas prestadoras de serviços básicos, da gestão hospitalar, das reformas ignominiosas de alguns gestores bancários que graves problemas criaram a milhares de pequenos aforradores… Da minha experiência política não recordo nenhum momento em que as “bases” tenham sido chamadas a discutir este ou outros aspectos da sociedade portuguesa, tirando os actos eleitorais para a AR e 2 referendos que, aliás, acabaram por não ser vinculativos! Logo se vê que o funcionamento da sociedade portuguesa é o reflexo da vida partidária nacional, porventura menos extremada! Há uns meses discutiu-se, na comunicação nacional, o pagamento de quotas, por atacado, no PSD. Nas recentes eleições da Concelhia do PS terá havido dezenas de votantes que o fizeram sem terem as quotas em dia, vinda as mesmas a ser pagas, no fim da votação, por uma única pessoa! Nem me preocupa a irregularidade, preocupam-me os métodos, o vale tudo, a indiferença pela verdade, pelo justo. O que se passou é um acto do tipo das fraudes eleitorais terceiro-mundistas. E é por isso que eu não sou adepto do “politicamente correcto”, do aparelhismo, do vale tudo, do poder a qualquer custo, apesar de não ter conseguido fazer valer o consenso alargado contra este estado de coisas. É igualmente por isso que, ou eu me engano muito ou os famalicenses continuam sem ver a esperança à luz do dia.

Modus Vivendi J. Mário Teixeira

Gouveia Ferreira

Tudo como dantes! A Primavera desabrochou vários circunstancialismos adormecidos, tornando tudo mais Alegre, no quotidiano partidário de muitos famalicenses?! Que frasalhão! O socialista, Fernando Moniz, explicou, mais uma vez, porque é que existem associações de cidadãos, cujo objectivo consiste na tomada do poder, seja ele local, regional ou nacional, obtendo uma votação capicua – 646 votos -, a grande distância dos outros dois concorrentes à concelhia do PS. Um número que dá sorte, mas nada de novo no apartamento da rua S.João de Deus. Ainda não se arrependeu! O social democrata, Mário Passos, passados dois meses da chegada ao vértice ideológico da sua concelhia, decidiu entregar as dores de cabeça ao seu colaborador, Vítor Moreira, também se prevendo que nada de novo venha a acontecer na sala da rua Adriano Pinto Basto. Arrependeu-se depressa! Entretanto, lá mais para Sul, Zeinal Bava, António Mexia, Manuel de Oliveira, Ana Maria Fernandes, José Penedos e outros, vão tomando conta da PT, da EDP, da GALP, da REN, etc., para que nada falte aos (seus) portugueses. Nunca se arrependem! O multiempresário ovarense, Manuel Godinho, que também distribui robalos, pescadas, sardinhas e outras benesses, mandou dizer que quer começar a falar. Aguarda-se que faça de comadre, um novo estatuto a contemplar na revisão da lei penal, para substituir o de arrependido. Assim sendo, tudo Alegre, mas nada, nada, nada de novo. Nadinha! A não ser a nuvem…

Presente e futuro da Advocacia (12) Temos de saber o que queremos: ou investimos em equipamentos ou transportes de rentabilidade duvidosa, ou nas instituições republicanas. Ou pomos o Estado a funcionar ao serviço da cidadania e pelo cumprimento da Lei, ou, definitivamente, dedicamo-nos aos investimentos sem retorno. Investir na Justiça é investir em algo com retorno: transmite confiança aos agentes económicos – principalmente a quem é de fora quer investir cá, assegura a paz social e, ainda, promove o regresso ao investimento – por exemplo, daqueles que deixaram de investir no imobiliário para arrendar, pois não estão para correr o risco de terem de recorrer aos tribunais para uma acção de despejo e a mesma arrastar-se por anos. Atente-se, ainda, para um facto que há muito denuncio e que nos últimos tempos tenho visto alguma gente a defender o mesmo: todos os dias milhares de pessoas perdem manhãs ou mesmo um dia completo de trabalho pelos corredores dos tribunais sem qualquer proveito para a causa. Milhares de pessoas que são convocadas, perdem horas nos tribunais, para depois virem embora sem terem sido sequer ouvidas. Até hoje, nenhum dos iluminados defensores do aumento da produtividade nacional, curou de quantificar as perdas para a riqueza nacional que tais situações comportam. Mas, se calhar ainda bem que nunca cuidaram de fazer tal coisa, pois pela lógica corrente em que se legisla nos dias de hoje, o mais provável seria proibirem os depoimentos de testemunhas. A bem da Nação, evidentemente. O cidadão, num país dito desenvolvido, tem o direito a uma Justiça certa e em tempo útil. Bem como tem o direito à certeza de Lei. Tem o direito a saber com o que pode contar. E o mesmo se diga em relação ao Advogado e aos Magistrados (Judiciais e do Ministério Público). A incerteza jurídica é inimiga da paz social. E, sem esta, não há verdadeiro desenvolvimento. Sobre a necessidade de certeza da Lei, escreverei na próxima semana.


pública: 21 de Abril de 2010 15

cultura

Durante um colóquio marcado para sexta-feira, dia 23

Vítor Aguiar e Silva recebe Grande Prémio de Ensaio O investigador Vítor Aguiar e Silva, primeiro vencedor do Grande Prémio Ensaio Eduardo Prado Coelho, criado pela Associação Portuguesa de Escritores (APE) e pela Câmara Municipal de Famalicão, vai receber o galardão no próximo dia 23, pelas 15 horas, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco. Vítor Aguiar foi distinguido pela obra "Jorge de Sena e Camões - Trinta Anos de Amor e Melancolia", editada pela Angelus Novus Editora, que mereceu a unanimidade do júri, constituído por António Pedro Pita, José Cândido Martins e Paula Cristina Costa. O galardão será entregue no âmbito de um colóquio internacional dedicado a Eduardo Prado Coelho, sob o tema “Um Pensador Multifacetado”, que vai decorrer na Biblioteca Municipal. O colóquio será moderado por Sérgio Sousa e Eunice Cabral, professores das universidades do Minho e de Évora,

respectivamente, e contará ainda com a presença de outros académicos portugueses e espanhóis. Da Universidade de Santiago de Compostela, Isabel Móran Cabanas irá abordar a temática “Reflexões sobre a poética do erotismo: Eduardo Prado Coelho, leitor de David Mourão-Ferreira”. Eugénio Peixoto, da Universidade do Minho, abordará o tema “Eduardo Prado Coelho: Entre a Literatura e a Filosofia”. Por fim, o tema “O Poder de dar glória – o crítico como Deus” será apresentado por Carlos Quiroga, da Universidade de Santiago de Compostela. Eduardo Prado Coelho ficou para sempre ligado a Famalicão ao ter doado ao município o seu espólio bibliográfico de 12.500 títulos (um total de 10.700 livros e 1.800 revistas que estão disponíveis para consulta na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco). Respondendo a esse gesto da

família, a Câmara Municipal, através do seu presidente, Armindo Costa, anunciou um plano de acção cultural em torno de Eduardo Prado Coelho, do qual o grande prémio de ensaio é o primeiro resultado. Vítor Aguiar e Silva nasceu em 1939, estudou e ensinou na Universidade de Coimbra, onde foi professor catedrático da Faculdade de Letras. Em 1989, transferiu-se para a Universidade do Minho, onde foi professor catedrático do Instituto de Letras e Ciências Humanas, fundou e dirigiu o Centro de Estudos Humanísticos e a revista Diacrítica e desempenhou as funções de vice-reitor. Tem-se dedicado sobretudo ao estudo da Teoria da Literatura (área em que o seu trabalho como professor e investigador tem sido nacional e internacionalmente reconhecido) bem como da Literatura Portuguesa do Maneirismo, do Barroco e do Modernismo.

“Mitos e Fantasmas” apresentado na Casa das Artes No passado dia 14, o público que encheu a Casa das Artes assistiu a um espectáculo de qualidade facultado pelos quase 200 alunos da Escola Didáxis Vale S. Cosme. O Sarau 2010, "Mitos e Fantasmas", ofereceu a todos os presentes um programa variado, desde a dança apresentada pela escola convidada, Didáxis de Riba de Ave, até à representação de "O Velho do Restelo", "Rei Artur", "Joana d'Arc", "D. Sebastião" ou "Robin dos Bosques" e à ginástica acrobática. O profissionalismo demonstrado pelos alunos envolvidos impressionou as 500 pessoas que assistiram ao resultado de sete meses de trabalho árduo e de empenho máximo, e a muitos dos presentes deixou a vontade de voltarem a assistir no próximo ano. De entre o público que aplaudiu esta actividade, destaca-se a presença dos vereadores da Cultura, da Educação e da Juventude e Habitação; dos presidentes das Juntas de Freguesia de Cruz, Telhado e S. Martinho; do escritor e ilustrador Pedro Seromenho (autor de ilustrações utilizadas em todos os quadros representados) e de inúmeros encarregados de educação. Cada vez mais este Sarau organizado pela Didáxis de S. Cosme começa a fazer parte do “roteiro” dos bons espectáculo a que a Casa das Artes assiste todos os anos e, na própria escola, começa a ser um momento aguardado por todos dada a grandiosidade e a qualidade do mesmo. Daí, as críticas positivas colhidas no final do espectáculo, que deram o incentivo necessário à preparação do Sarau 2011.

Maratona das Bibliotecas decorre até sexta-feira A Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco está a promover até à próxima sexta-feira, dia 23, um conjunto de iniciativas destinadas ao público escolar, no âmbito da “Maratona das Bibliotecas”. Para hoje, quarta-feira, estão agendadas duas sessões de cinema pelas 10 horas e pelas 14h30, com o filme de animação “Igor”. Na quinta-feira, a escritora Bernardete Costa é con-

vidada para dois dedos de conversa com alunos do 1.º e 2.º ciclo. A escritora vem à Biblioteca Municipal apresentar o seu último livro infantil “O doce canto da sereia”. Na sexta-feira, destaque para a iniciativa Fototeca, em que as crianças são convidadas a pousar para a fotografia com o seu livro preferido. Já pelas 15h30, decorre mais uma sessão de “BEnglish”, com a leitura do livro “Oscar and the frog” de Geoff Waring.

Casa das Artes acolhe sarau cultural inter escolas Inserido na Quinzena da Educação, a Câmara Municipal organiza, nos dias 23 e 24 (sexta-feira e sábado), o III Sarau Cultural Inter Escolas. A iniciativa, marcada para as 21h30, na Casa das Artes, tem por objectivo promover as iniciativas artísticas e culturais das instituições de ensino do concelho, divulgando o trabalho por elas desenvolvido. Este ano participam 16 escolas.

Baú do Segredos leva à cena “Os Bonecos” A companhia Baú dos Segredos apresenta, esta quintafeira, dia 22, “Os Bonecos”, na Casa das Artes de Famalicão. Inspirada na peça “O Vagabundo das Mãos de Oiro” de Romeu Correia, esta farsa é um exercício de interpretação, uma caricatura, plena de cor e poesia ingénua. Levando uma vida de saltimbanco, duas personagens são figuras humanas: Pepone, o alcoólico dono da companhia de marionetes, e Carolina, a sua jovem ajudante. Juntos, tentam, na

medida do possível, apresentar o seu espectáculo de marionetes, em mais uma romaria, vivendo e reagindo segundo os seus próprios impulsos e paixões. As restantes personagens são marionetes, de cara pintada, ligeiros e caricaturais, que obedecem aos dois manipuladores e que nos contam uma história, interrompida, aqui e acolá, pelos delírios alcoólicos de Pepone. O espectáculo está marcado para as 21h30 e a entrada é livre.

Cantos Renascidos para celebrar Abril A Casa das Artes associa-se às comemorações do 25 de Abril de 1974, com o espectáculo “Cantos Renascidos”, 35 anos de canções renascidas de João Junqueira, no dia 25, pelas 21 horas. Neste espectáculo João Junqueira propõe-se apresentar “uma dúzia de temas que, por um lado são gritos de denúncia e, por outro, apontam caminhos”. Os poemas são, quase na sua totalidade, do João Maria André. Os arranjos musicais são de Carlos Carneiro. pub.

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Largo de Bragadela - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Famalicão

S e r vi ç o

R e f o rç o

Vale do Ave

Ser viço

Q u ar t a, 2 1

Cameira

Valongo Marques

Q u i n t a, 2 2

Central

Gavião Marques

S e x t a, 2 3

Nogueira

Barbosa Marques

Q u ar t a, 2 1 Q u i n t a, 2 2 S e x t a, 2 3 S áb ad o , 2 4 Dom i ngo, 25 S e g u n d a, 2 6 Terç a , 27

Bairro Delães Riba d’Ave Faria Almeida e Sousa Bairro Delães

S á bad o, 24

Valongo Ribeirão

Dom i ngo, 25

Gavião

S e g u n d a, 2 6

Barbosa

Calendário Oliveira Monteiro

Terç a , 27

Cameira

Valongo Oliveira Monteiro

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional 310 - Serzedelo - Telf. 252 532 346

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 Santiago da Cruz: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


16

pĂşblica: 21 de Abril de 2010

publicidade


OP937