Page 1

Continental Mabor vai parar quatro dias em Dezembro A crise no sector automóvel mundial vai obrigar a Continental Mabor a parar por completo a produção entre 16 e 19 de Dezembro. Nesse mês serão menos 200 mil pneus a sair da fábrica de Lousado. p.11

Em dia de festa foram os ouvintes os premiados

Rádio Digital celebrou 19 anos e s p e ci a l

ANO 17 • Nº 863 • Gratuito 19 A 25 DE NOVEMBRO DE 2008 DIRECTOR: JOÃO FERNANDES

Coligação PSD/PP atira-se ao governador civil

Partido anunciou a escolha do cabeça de lista à Câmara Municipal em 2009

REIS CAMPOS É O CANDIDATO DO PS

p. 4

Diabetes aumenta entre as crianças e jovens famalicenses

José Reis Campos, de 52 anos e natural de Lousado, deputado municipal, foi o homem escolhido para protagonizar a candidatura socialista à Câmara de Famalicão nas eleições autárquicas do próximo ano. O nome foi encontrado por “unanimidade e aclamação”, como fez questão de frisar o líder da concelhia, Fernando Moniz na apresentação pública do candidato. Reis Campos começou por anunciar o início de “um novo ciclo político” em Famalicão e propôs-se a mostrar que “há uma forma diferente para o exercício do poder. p.4

p. 1 0

Fundação Cupertino de Miranda homenageia Mário Cesariny p. 19

Projecto para Famalicão anunciado no 26º aniversário da cooperativa

Padock ataca Dakar com três equipas

Cespu abre Centro de Medicina e Desporto

Op inião Sp or t

A Cespu celebrou, no passado sábado, 26 anos e apresentou investimentos para Famalicão. Ao todo são três novos projectos: um Centro de Medicina e Desporto, 89 Residências Seniores em Mogege e ainda um cluster de saúde, que inclui o hospital privado.p.9

Em debate promovido pelo CAE do PS

p. 1 1

Presidente da CCDRN defende avanço da regionalização p. 5


02

pública: 19 de Novembro de 2008

espaço aberto

Agenda

Conhece situações que podem ser retratadas na Objectiva Pública? Envie as suas fotografi fia as, acompanhadas de um pequeno texto com o local e a descrição, para o e-mail: informacao@opiniaopublica.pt ou entregue nas instalações do Opinião Pública, na Rua 8 de Dezembro, nº 214, em Antas.

Hoje, 19 21h30 Cineclube de Joane exibe, no pequeno auditório da Casa das Artes, o filme “O Triunfo da Vontade”, de Leni Riefensthal, inserido no âmbito da rubrica “Já não há cinéfilos?”.

Quinta-feira, 20

Objectiva Pública Sabemos que a Feira de Joane até vai mudar de sítio. Pelo menos é isso que está prometido. No entanto, e apesar disso, sabemos também que o recinto merecia sanitários mais dignos. As condições são nenhumas e o cheiro é intenso. E pelos vistos, nem comerciantes, nem clientes gostam de passar perto daqui.

20h30 Casa do Professor de Famalicão comemora o S. Martinho, com um jantar convívio, no restaurante Páteo das Figueiras. 21h30 Mais cinema na Casa das Artes pelo Cineclube de Joane, com o filme “Uma Segunda Juventude”, de Francis Ford Coppola.

Sexta-feira, 21

Jorge Humberto Bastos

9h00 Início dos Encontros de Outono, na Casa das Artes, este ano subordinados ao tema “A Guerra e a Paz entre as Nações”. 19h15 Auditório do INA é palco de mais um concerto da série de recitais “35 minutos com…”, promovida pela Artave.

Questão Pública

Terça-feira, 25

Face aos últimos protestos, o Governo deveria suspender o processo de avaliação de desempenho dos professores?

9h00 Associação de Dadores de Sangue de Famalicão promove uma dádiva de sangue na escola profissional Cior, com o apoio do Grupo Disciplinar de Inglês.

Maria Augusta Santos professora

Culpas e Desculpas Devido a problemas na recepção do nosso e.mail, não foi possível publicar, a semana passada, a resposta de Maria Augusta Santos, apesar de esta a ter enviado para a redacção do OP. Por isso, publicamos o seu texto esta semana, com um sentido pedido de desculpas à visada e aos leitores.

Atendendo ao momento presente, esta questão é tudo menos pacífica e consensual. Contudo, defendo que a avaliação de desempenho constitui para todos os professores um acto de profunda justiça e deve constituir, também, um acto de reconhecimento do mérito e da excelência do seu trabalho. Bastaram os muitos anos em que a avaliação de desempenho do trabalho desenvolvido pelos docentes não existiu. Ou, como num passado recente, era feita com base num “Relatório de Reflexão Crítica” da actividade desenvolvida. Escusado será dizer que se avaliava tudo e nada. Não pretendo dizer que o modelo actual é excelente. Tem falhas. Pode e deve ser melhorado. No entanto é, por certo, bem melhor que o anterior. Mas, o que não deve ser feito é complicar, desvirtuando, o que foi proposto em termos de avaliação. Também não devemos querer, nesta primeira fase, passar do “oito para o oitenta”. É uma fase de adaptação à mudança que, só por si, traz uma forte resistência e, por isso, recomenda que sejamos prudentes. Não esqueçamos que foi assinado um memorando de entendimento pelo ME e pelos sindicatos sobre esta matéria. Não esqueçamos que cada escola, atendendo à sua realidade sócio-cultural e económica, assim como a da região em que se insere, pode proceder às adaptações que considere necessárias. Não esqueçamos que a avaliação de desempenho tem como referência os objectivos e metas que cada escola define no âmbito do seu Projecto Educativo, do seu Plano Anual de Actividades e, mesmo, Projecto Curricular de Turma. Será com a suspensão deste processo que a questão ficará resolvida? Ou será com uma avaliação externa como defende a líder do PSD? Não trará essa avaliação externa mais anticorpos? Será esse o caminho certo? Não dará mais azo a injustiças? Sendo assim, não será recomendável que afastemos todos os fantasmas deste modelo, o ajustemos às nossas realidades escolares, permitindo a sua aplicação objectiva, simples e justa? Compete a todos os professores e, de forma especial, aos diferentes órgãos das escolas com responsabilidades nesta matéria cooperar entre si, tratar esta questão sem dramatismos e criar as condições de serenidade essenciais à sua aplicação.

FICHA TÉCNICA

EDITOR DE TURNO:

GRAFISMO:

CONSELHO EDITORIAL:

Magda Ferreira (CPJ 4625) magda@opiniaopublica.pt

Carla Alexandra Soares, Elisete Santos, Pedro Silva.

EDITOR DESPORTO:

Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes.

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt CHEFE DE REDACÇÃO: Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

Bruno Marques (CPJ 8022) brunomarques@opiniaopublica.pt

APOIO À REDACÇÃO:

REDACÇÃO:

OPINIÃO: António Cândido Oliveira, Avelino

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611), Magda Ferreira (CPJ 4625), Marta Marques (CICR-320) e Sofia Abreu Silva (CPJ 10952).

Leite, Carlos Sousa, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Silva Lopes, João Casimiro, Joaquim Loureiro, Luís Paulo Rodrigues, Miguel Moreira Silva, Paulo Cunha e Vieira Pinto.

Jorge Alexandre

GERÊNCIA: João Fernandes DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022), Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros. DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL Feliz Manuel Pereira António Jorge Pinto Couto

PROPRIEDADE E EDITOR:

Serviços Administrativos:

EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE: Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - Apartado 410 4760-016 VN de Famalicão

TÉCNICOS DE VENDAS: comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, SA Estrada Nacional, 14 - Maia

EMBALAGEM E ETIQUETAGEM:

INTERNET

Almeida Pereira - Operador de Marketing e Impressão Documental, Lda Parque Industrial do Mindelo Vila do Conde

www.opiniaopublica.pt

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

CONTACTOS Redacção:

15.000 exemplares, nº 863

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS: Francisco Araújo

IMPRESSÃO:

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673 DEPÓSITO LEGAL: 48925/91


publicidade

pĂşblica: 19 de Novembro de 2008 03


pública: 19 de Novembro de 2008

Fernando Moniz acusado de pouco fazer por Famalicão

PSD e PP atiram-se ao governador civil Cristina Azevedo Os líderes das concelhias de Famalicão do PSD e CDS/PP chamaram a imprensa, na segunda-feira, para dirigir duras críticas ao Governo e ao governador civil de Braga, o famalicense Fernando Moniz. A coligação que gere os destinos da Câmara Municipal desafiou Moniz, que é também líder da secção de Famalicão do PS, a esclarecer o seu desempenho como governador Civil. “Não compreendemos que o senhor governador civil utilize o cargo para partidarizar a acção política, dando visibilidade às suas acções políticas concelhias, em vez de reivindicar mais investimento e atenção do Governo para Famalicão”, começou por dizer Paulo Cunha, líder do PSD, para quem Fernando Moniz “confunde as funções de governador com as de representante do Partido Socialista e vice-versa”. O social-democrata estranha que o PS de Famalicão “anuncie medidas governamentais para o concelho, quando o governador civil não o faça”, e que, por seu lado, “o governador civil privilegie a acção política da sua estrutura em vez de se dedicar ao exercício das suas funções”. Em contrapartida, a coligação elogia o trabalho da Câmara Municipal e dá alguns exemplos: aumento das taxas de cobertura de água e sanea-

mento; criação de novos espaços verdes nas freguesias; a gratuitidade dos livros escolares; investimento de mais de 12 milhões de euros na habitação social, com intervenção em mais de 500 casas; apoios às empresas, com as reduções das tarifas da água para as indústrias e das taxas de licenciamentos industriais. A coligação fala ainda em “consolidação das contas públicas”, sublinhando que o passivo da autarquia “passou dos 55 milhões de euros em 2001 para menos de 40 milhões”. Uma política que, segundo o PSD/PP, tem sido reconhecida publicamente e cita como exemplos a implementação “de um tarifário de água amigo das famílias, como concluiu a própria Associação Portuguesa de Famílias Numerosas”, e o “cumprimento dos compromissos assumidos com fornecedores e prestadores de serviços da autarquia num prazo que é recorde a nível nacional”. Este esforço de investimento, segundo Paulo Cunha, não tem sido acompanhado pelo Governo, falando mais uma vez em discriminação: “Exigimos mais respeito deste Governo e lamentamos que o PS de Famalicão continue mais preocupado com as suas guerras internas e disputas na escolha dos candidatos do que com os seus problemas reais”.

“PS foi absorvido pelo MAF” A conferência da coligação aconteceu quase há mesma hora em que, na sede do PS, Reis Campos era anunciado o candidato socialista à Câmara nas próximas autárquicas. Instigado pelos jornalistas, Paulo Cunha não falou da pessoa em si, mas comentou a escolha como sendo “a demonstração inequívoca de que aquilo que apregoaram como fim do MAF, não aconteceu, pelo contrário, o MAF absorveu o Partido Socialista”. Algo que o social-democrata diz sempre foi notório: “Basta ver quem é que exerce funções neste quadro do PS, quem é o porta-voz, quem é que na Assembleia Municipal assume, de facto, os destinos da bancada”. Paulo Cunha diz ainda que este anúncio não vem, “de forma alguma, provocar pressão sobre a coligação” no sentido de esta também avançar com o seu candidato, afirmando que PSD e PP estão serenos e tranquilos. “A única cosia que neste momento nos preocupa é o desenvolvimento do concelho e o bem-estar dos famalicenses, é para isso que estamos a trabalhar”, finaliza.

Ricardo Mendes e Paulo Cunha

cidade

Escolhido por unanimidade e aclamação nos órgãos internos do PS

Reis Campos é o candidato dos socialistas

Magda Ferreira

04

Reis Campos prometeu uma nova forma de fazer política

Magda Ferreira Um candidato escolhido por unanimidade e aclamação. Assim foi apresentado o candidato do Partido Socialista de Famalicão à presidência da Câmara nas eleições autárquicas do próximo ano. José Reis Campos, de 52 anos e natural de Lousado, deputado municipal, foi o homem escolhido para protagonizar a candidatura socialista, “por unanimidade e aclamação” nos órgãos internos do partido, reunidos no domingo à noite. Algo que “legitima de forma clara e inequívoca” a sua candidatura, defendeu o próprio, na apresentação, segunda-feira, na sede do PS. Começando por anunciar o início de “um novo ciclo político” em Famalicão, Reis Campos propôsse a mostrar que “há uma forma diferente para o exercício do poder”, que “assenta na mudança, na modernidade, no desenvolvimento e no reforço da confiança”. Nessa linha, prometeu usar sempre “uma linguagem de verdade” e actuar “com transparência, ética e educação”, baseado nos “princípios e valores da dignidade, da elevação e da urbanidade” e respeitando as “ideias, opiniões e opções dos outros”. “Vai ser interessante perceberem que há outra forma de fazer política, sem ser a política do ‘diz-se que disse’”, acrescentou. Reis Campos assume como um dos objectivos principais devolver Famalicão à qualidade de município líder na região. “Saberei transformar as dificuldades em desafios e novas oportunidades, através de acções e medidas concretas”, declarou, sem querer falar, para já, em propostas. Contudo, questionado pelos jornalistas, acabou por referir que se estivesse no poder faria, imediatamente, um Pacto Empresarial para o Emprego e o Desenvolvimento, defendendo que a Câmara

tem muito a fazer nesta área. Ainda instigado a pronunciarse sobre os vários projectos que têm sido discutidos para o município, como o Parque da Cidade ou a Cidade Desportiva, afirmou que são “tratados levianamente”, algo que não acontecerá com o PS no poder, pois “todos os projectos grandiosos para Famalicão serão concertados com o maior partido da oposição e com as oposições”. Para mais tarde ficará também o anúncio da equipa que o vai acompanhar, mas foi garantindo que é um grupo de pessoas “notáveis, de altíssima qualidade, que do ponto de vista humano seriam um exemplo para qualquer outra, com provas dadas, compe-

Perfil José Carlos Reis Campos, 52 anos, é natural de Lousado, casado e com três filhos. Além de professor na Universidade do Porto, exerce a profissão de médico dentista, sendo proprietário de uma clínica em Famalicão. Em termos de actividade política, é deputado municipal desde 2001 (20012005 eleito pelo MAF e 2005-2009 eleito pelo PS). Foi mandatário concelhio do PS para as eleições europeias de 2004 e é também membro do Conselho de Acompanhamento Estratégico do PS de Famalicão. Integra t várias instituições, nomeadamente o Centro Social de Lousado, a Associação de Antigos Alunos do Liceu Nacional de Famalicão e a Associação dos Amigos de Famalicão.

tentes e com juventude”. Moniz: “Presidente da Câmara estava errado” O socialista explicou que aceitou o convite do partido até por “um imperativo de consciência”. “Eu entendo que se Famalicão me deu tanto ao longo destes anos, não era demais eu próprio dar de mim aquilo que eu entendo que faz falta a Famalicão”, justificou. De resto, declarou ter “provas dadas, o saber, a competência, a juventude e energia capazes de, de novo, trazer Famalicão para a linha da frente dos municípios portugueses”. Características igualmente sublinhadas pelo líder do PS de Famalicão, Fernando Moniz, que apresentou Reis Campos como sendo uma escolha de todos os militantes: “Depois de uma análise serena, com diálogo permanente entre todos, todos entendemos que neste momento ele é a pessoa que reunia as melhores condições para a vitória do PS”. “É uma pessoa experiente politicamente, com um currículo profissional e académico invejável e indiscutível, que conhece bem o nosso concelho e que está disponível para trabalhar”, frisou. O líder socialista declarou ainda, em resposta aos jornalistas, que a apresentação do candidato antes de a maioria PSD/PP ter anunciado se Armindo Costa se recandidata, vem provar que o presidente da Câmara “estava errado”, quando disse que o PS estava à espera da sua decisão. Refira-se que muitos militantes compareceram na sede do PS, entre vereadores, deputados municipais e autarcas, além de muitas referências do partido, como Agostinho Fernandes, Artur Lopes, Almeida Pinto e Ana Paula Costa. Menção também para a presença de vários jovens, como o deputado na Assembleia da República, Nuno Sá, e o editor Jorge Reis-Sá.


pública: 19 de Novembro de 2008 05

cidade

Presidente da CCDR-N defende que a Regionalização deve ser discutida no próximo ciclo eleitoral

O Norte precisa de um centro de decisão política Paulo Couto O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte defendeu sexta-feira, em Famalicão, que a região Norte do país precisa de “um centro de decisão política”. Carlos Lage, interveniente no debate sobre a Regionalização promovido pelo Conselho de Acompanhamento Estratégico do Partido Socialista de Famalicão, que decorreu na Fundação Cupertino de Miranda, mostrou-se um defensor da criação das regiões, sendo que região a Norte é aquela que mais necessidade tem desse passo político/administrativo. Carlos Lage considera “ prioritário e não apenas por razões de natureza política, mas por razões que se prendem com o desenvolvimento do Norte de Portugal e do conjunto do país, conseguir um centro de decisão política legitimado pelo voto através da formação de uma espécie de governo regional do Norte”. O presidente da CCDR-N pensa que essa organização pode criar “uma polarização para os movimentos culturais, para a existência de meios de comunicação social a partir do Norte e ao mesmo tempo o ambiente propício a actividades de

Carlos Lage, à direita; o moderador Custódio Oliveira, ao centro; e Ramon Font, à esquerda

serviços de toda a natureza que imprimam à vida nortenha um outro dinamismo” e permitam “levá-la para novos patamares de desenvolvimento”. A existência de um centro de decisão regional “que só pode ser o resultado de uma democracia regional que venha a ser conseguida ou por via de um referendo, ou pior via de uma decisão da Assembleia da República, desde que revisto o

preceito que obriga à criação das regiões por via referendária, e é vital não apenas para a dignidade e emancipação da região mas para a colocar em pé de igualdade com outras regiões europeias”, argumentou Carlos Lage. À beira da entrada num novo ciclo político, o presidente da CCDR-N espera que a regionalização mereça destaque no debate político e na discussão

eleitoral. “É isso que eu espero que nos próximos tempos: que um dos temas do debate político e da discussão eleitoral se faça sobre a regionalização, não como se fosse uma grande bandeira mas como um instrumento democrático útil para uma melhor redistribuição do poder político no país e finalmente dar o golpe certeiro no excesso de centralismo que continua a caracterizar a vida política nacio-

nal”, referiu. O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte espera ver o processo da Regionalização avançar durante a próxima legislatura. Este debate sobre o tema “Regionalizar – Imperativo Nacional” contou também com a presença de Ramon Font. O jornalista catalão falou do caso espanhol e das virtudes da regionalização à luz do país vizinho. Na sua intervenção Ramon frisou a diferença de argumentos entre Espanha e Portugal mas “isto não significa que aqui não haja argumentos suficientes para introduzir uma regionalização, aquela que os portugueses decidam no futuro”. “O que noto é que há a percepção que a regionalização é um problema do Norte mas provavelmente é uma percepção errada, portanto, o que sugiro é que o debate seja feito pela positiva”. Para o jornalista catalão a regionalização tem vantagens como “garantir uma governação mais próxima dos cidadãos, melhor gestão do território e defesa de aspectos como a cultura, o turismo e aquilo que neste mundo globalizado devemos preservar para nos diferenciarmos”.


06

pública: 19 de Novembro de 2008

700 trabalhadores do município celebram S. Martinho

Ainda em tempo de S. Martinho, cerca de 700 trabalhadores do município de Famalicão reuniram-se, na passada quinta-feira, para um magusto-convívio no Centro Cívico de Famalicão. Promovido pela Associação Cultural e Beneficente dos Trabalhadores do Município de Vila Nova de Famalicão (ACB), o convívio contou também com a presença do presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, que falou num grande encontro. “As pessoas vieram, sobretudo, para conviver. Estou muito satisfeito porque os trabalhadores estão com o presidente, com os seus encarregados e com os seus chefes, e isso é óptimo. Quando vimos as pessoas que estão perto de nós felizes da vida, quando, por sinal, os tempos são difíceis, é muito bom”, referiu ao OP o edil. O ambiente foi de grande animação, onde não faltaram as castanhas e outras iguarias da época. Os presentes foram animados pela música popular.

Adelino Ângelo deu aula a convite da Universidade Sénior

cidade

Residencial rainha D. Leonor já está em acividade

Santa Casa celebra S. Martinho com nova valência As valências de primeira infância e os lares da Santa Casa da Misericórdia de Famalicão celebraram, na semana passada, num ambiente de festa e alegria, o S. Martinho. Para os idosos, quer do lar S. João de Deus, quer do lar Jorge Reis, o S. Martinho constitui antes de mais o recordar de um dos pontos altos do ano, em que a família e os amigos se reuniam à volta de uma fogueira, comendo castanhas e provando o primeiro vinho do ano. O S. Martinho representou ainda um momento de júbilo para a Santa Casa. Marcou a primeira celebração em que já participou, de pleno direito, a nova valência da Santa Casa – a Residencial Rainha D. Leonor. Esta unidade, que começou a laborar em plena actividade em inícios do mês de Outubro teve a possibilidade de se juntar a uma das celebrações típicas da época. A Santa Casa já

Jovens e Idosos festejaram o S. Martinho

contava com duas valência de apoio aos idosos, enquadrado no sistema de Segurança Social. Neste momento, a aposta foi distinta. A residencial Rainha D. Leonor, situada na periferia do centro da cidade, representa uma unidade de excelência no contexto de um acompa-

nhamento aos idosos em plenitude. O objectivo principal é o de combinar o conforto da vivência na sua própria casa (cada residente dispõe de uma habitação individual, a qual pode transformar como se da sua própria casa se tratasse) com os benefícios de uma assistência técnica perma-

nente. “Trata-se de uma estrutura que procura corresponder ao que de mais inovador se processa ao nível do bem-estar na terceira idade e que representa uma nova mais-valia que a Santa Casa introduz no concelho”, diz a instituição em nota à imprensa.

CCDRN promove jornadas autárquicas em Famalicão A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) promove, hoje, dia 19, no Centro de Estudos Camilianos, umas jornadas autárquicas subordinadas ao tema “As Freguesias e a Lei das Finanças Locais”. Com início às 15 horas, a iniciativa tem como objectivo sensibilizar e informar as autarquias locais sobre as principais alterações decorrentes da implementação da nova Lei das Finanças Locais e do Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias Locais (POCAL). Durante o encontro será apresentado o estudo “Ca-

racterização Financeira das Freguesias/NUT Ave. Dados de 2007”, elaborado pela Divisão de Apoio à Administração Local/ Direcção de Serviços de Apoio Jurídico e à Administração Local da CCDRN, onde, partindo das contas de gerência das 236 freguesias desta NUT, se procede à análise da estrutura de receitas e despesas, evidenciando as suas principais componentes. A sessão de abertura, dirigida a todas as juntas de freguesias do Vale do Ave, conta com a presença do vicepresidente da CCDRN, Paulo Gomes, e do presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Armindo Costa.

Pub.

Tipoquê? É verdade, há festa no Tipografia O mestre Adelino Ângelo, considerado pela crítica internacional como um dos maiores pintores do mundo, esteve segunda-feira na Casa das Artes de Famalicão para uma aula pública promovida pela Universidade Sénior de Famalicão (USF). Perante uma plateia encantada com a arte dos seus retratos, Adelino Ângelo mostrou alguma da sua vasta obra, assumindo-se como um pintor intemporal e universal. "Sou um artista que não considera desactualizada a alma humana e as suas expressões mais íntimas e pinto como pintaria qualquer pintor sério em qualquer século", afirmou. Nascido em 8 de Novembro

de 1931, em Vieira do Minho, Adelino Ângelo participou de diversas bienais em Espanha, França e Estados Unidos. Com mais de 50 anos de carreira ligada à pintura, o artista é actualmente visto como mestre impressionista, ocupando um lugar cimeiro na cultura plástica contemporânea. Entre muitas individualidades retratadas pelo artista, é de destacar o Papa João Paulo II e D. Manuel Fraga Iribarne. A presidente da USF, Fernanda Costa, sublinhou que a iniciativa pretendeu “sensibilizar os nossos alunos para a arte figurativa da pintura, dando a conhecer, ao mesmo tempo, uma das maiores referências internacionais".

Há festa nesta sexta e sábado no Tipografia Bar. Sob o signo “Tipoquê? – Remember Old Times”, há muitas razões para estar no Tipografia. Na sexta, destaque para os dj’s Rocky Red Star, Lexu, Bitinha e RP Russinho. No sábado, além do DJ Residente Pedro Tinoco, o convidado é DJ Gonzo. Nessa noite, haverá ainda animação das cheerleaders. Não pode a faltar.


cidade

Direcção dos BV Famalicenses encara com naturalidade saída de Castro Faria

Novo comandante surgirá sem pressas A Direcção dos Bombeiros Voluntários (BV) Famalicenses encara com normalidade e tranquilidade o afastamento de João Castro Faria do comando da corporação. No passado dia 7, Castro Faria deixou de exercer o cargo, a seu pedido, alegando razões pessoais e profissionais, quando faltava mês e meio par terminar o mandato (ver OP da semana passada). A saída antecipada não surpreendeu a direcção e é encarada com tranquilidade. “Foram cinco anos de trabalho muito intenso, em que o próprio feitio dele, em que leva as coisas muito a sério – o que é bom – tornou este mandato muito intenso”, começa por dizer António Meireles, presidente da direcção da Associação Humanitária. E continua: “Por isso, admito que um comando feito em regime de voluntariado, para uma pessoa que tem uma profissão liberal tão abrangente, como tem o dr. Castro Faria, se torne difícil conciliar tudo isso”. Meireles não deixa, contudo, de manifestar alguma pena pela saída de Castro Faria, que considera “ter sido um óptimo comandante, que deu o seu melhor e ao qual a direcção fica grata pelo trabalho desempenhado”. Mesmo assim, encara “o futuro com serenidade”, garantindo que “o trabalho do corpo de bombeiros irá prosseguir com toda a calma. Francisco Mesquita, até aqui adjunto de Comando, assumiu, interinamente, as funções de comandante e é provável que exerça o cargo nos próxi-

António Meireles sente pena pela saída de Castro Faria

mos tempos, já que a direcção diz não ter pressa em nomear um novo comandante. “Entendemos que deve haver um período de reflexão e de maturação das diversas hipóteses”, explica António Meireles, acrescentando que Fran-

cisco Mesquita “é uma pessoa muito capaz, muito conhecedora de todas as dificuldades e virtudes que a casa tem, e, portanto, a direcção está plenamente segura que será um bom comandante interino”.

pública: 19 de Novembro de 2008 07

Casa da Saúde de Guimarães assinalou Dia do Não Fumador A Casa de Saúde de Guimarães assinalou o Dia nacional do Não Fumador, segunda-feira, com um seminário dedicado ao tema “Viver Mais e Melhor – Impacto da nova lei do Tabagismo”. A iniciativa, organizada em colaboração com o Instituto Português de Tabacologia e a European Medical Association, contou com a intervenção de diversos especialistas, que fizeram uma avaliação dos efeitos transversais da nova lei do tabaco na sociedade portuguesa, desde a Saúde à Economia. “O tabagismo representa actualmente um dos mais graves problemas de saúde pública, configurando uma epidemia que compromete não só a saúde da população, como a economia do país e o meio ambiente. A Casa de Saúde de Guimarães que tem um programa de tratamento desenvolvido por uma equipa

multidisciplinar, actua desde sempre no domínio da prevenção e este seminário foi mais um contributo, sustenta Manuel Rito, director clínico da instituição. O seminário incluiu uma sessão comemorativa do Dia Nacional do Não Fumador, na qual foram distinguidas várias personalidade nacionais, da música à saúde, passando pelo desporto, quer pelo seu exemplo de vida saudável e sem fumo, quer pelo seu contributo em sessões de sensibilização antitabágica. O músico João Pedro Pais, a atleta Vanessa Fernandes, os ex-atletas Rosa Mota e Dionísio e Domingos Castro, o treinador de futebol Manuel Cajuda e o médico legista Pinto da Costa foram algumas das personalidades distinguidas. Por ano, em Portugal morrem, em média, mais de 12 mil pessoas por causas associadas ao tabaco.


pública: 19 de Novembro de 2008

08

Pub.

cidade

Balanço da campanha de prevenção de incêndios

Poucos incêndios em Verão ameno

Jumbo de Famalicão celebrou o seu décimo segundo aniversário

Armindo Costa agradeceu à Protecção Civil o trabalho de prevenção e combate aos incêndios

Sofifiaa Abreu Silva

O hipermercado Jumbo de Famalicão celebrou, no passado dia 13 de Novembro, o seu décimo segundo aniversário. Para celebrar esse dia esta superfície comercial serviu a todos os clientes bolo e café. Apesar de ser simples, foi também uma forma simpática e agradável do Jumbo de Famalicão agradecer aos seus clientes pela preferência nestes doze anos no concelho famalicense. De resto, o Jumbo promete continuar a crescer e a dar aos seus clientes sempre o melhor, ao melhor preço. Aproveite as excelentes campanhas que o Jumbo tem para si nesta época de Natal, tais como, “O Mundo do Chocolate”, “Campanha Brinquedos” e “Hipertecnologia”. Aproveite as promoções fantásticas com a utilização do Cartão Jumbo e se comprar agora só paga em Janeiro de 2009.

“Extremamente positivo” – é este o balanço que a Câmara de Famalicão faz da campanha de prevenção de incêndios do Verão de 2008 da Câmara Municipal de Famalicão. O último Verão foi mesmo aquele em que se registou a menor área ardida nas florestas do concelho, desde que o município organiza uma campanha de prevenção dos fogos florestais, há precisamente 10 anos. O balanço deste ano foi feito num jantar, na terça-feira da semana passada, dia 11de Novembro, em Joane, que reuniu todo o pessoal do serviço municipal de Protecção Civil, que inclui também as três corporações de bombeiros do concelho: voluntários de Famalicão, Famalicenses e de Riba d’ Ave. Um encontro que serviu para agradecer a todos os que trabalharam no combate e prevenção de fogos florestais.

Na hora de fazer as contas, o presidente da Câmara falou em 10,5 hectares de floresta ardida, num total de 53 ocorrências. Perante isto, Armindo Costa considerou que a época não podia ter corrido melhor. “Em relação a 2007, foi uma diminuição de 80% de área ardida em Famalicão. Na prevenção das nossas florestas, podemos considerar que os resultados da Operação Verão 2008 são fantásticos”, afirmou, recordando que este ano o período de precaução foi alargado, começando a 1 Junho e terminando a 15 de Outubro. O presidente da Câmara não nega que “o tempo contribuiu para a diminuição de área ardida”, mas fala, igualmente, em mais consciência de todos, uma vez que foram realizadas pelo município, através do gabinete Técnico Florestal e em colaboração com a Associação de Silvicultores do Vale do Ave, várias acções de prevenção em Jun-

tas de Freguesia e que “contaram com a presença de muitas pessoas”. De resto, foram ainda beneficiados cerca de 35 quilómetros de caminhos florestais e limpos cerca de 1000 hectares de área florestal, o que, no entender de Armindo Costa, permitiu que os caminhos funcionassem como corta-fogos e que os meios chegassem mais depressa, além de permitir a passagem de mais pessoas e possibilitando, assim, mais vigia. No capítulo da vigilância florestal, a acção coordenada pelo Serviço Municipal de Protecção Civil envolveu 12 vigilantes móveis e 66 vigilantes fixos. Estes últimos foram jovens escuteiros, inscritos pelo Instituto Português da Juventude, que estiveram nas três torres de vigia florestais, localizadas no Monte de Santa Catarina (Calendário), no Monte de Santa Cristina (Requião) e no Monte do Xisto (Jesufrei).

Pub.

Restaurante Cacioli: muitas delícias para provar Abriu, na passada sextafeira, 14, o Restaurante Cacioli. Lembre-se deste nome quando desejar uma refeição distinta. Prove aqui novos sabores que vão desde a cozinha italiana, à brasileira e também vegetariana. Mas poderá encomendar algo especial, como comida grega e até indonésia. Na ementa, encontra muitas opções que podem ir desde a picanha fatiada, peixe no pão e frango à passarinho, entre muitos outros. No fim, para sobremesa, pode deliciar-se com um pavê, strudel de maçã e até mousse de manga. Depois de Barcelos (14 anos) o Restaurante

Cacioli veio para convencer os famalicenses, num ambiente que prima pela boa decoração e um espaço tranquilo. Marque o seu jantar a dois, de família e até de grupo para este es-

paço que merece ser visitado e onde os sabores são múltiplos. Restaurante Cacioli, na Rua Alves Roçadas, no edifício S. António Park. Contactos: 252 371 020 e 931 747 283.


pública: 19 de Novembro de 2008 09

cidade

Além de Residências seniores e do Hospital Particular de Famalicão

Cespu abre Centro de Medicina e Desporto em Famalicão Sofifiaa Abreu Silva A Cespu celebrou, no passado sábado, 26 anos e apresentou novos investimentos para Famalicão. Ao todo são três novos projectos para ver crescer no concelho: um Centro de Medicina e Desporto, 89 Residências Seniores em Mogege e ainda um cluster de saúde junto à Escola Superior de Saúde do Vale do Ave. A Cooperativa de Ensino Superior, Politécnico e Universitário assinalou na Exponor o seu aniversário e na cerimónia, Almeida Dias, presidente da instituição, divulgou os projectos que a Cespu tem para vários pontos do país. Já no primeiro trimestre de 2009, Famalicão verá crescer um Centro de Medicina e Desporto. Será um espaço de 1400 metros quadrados, totalmente equipado com a melhor tecnologia ao nível da medicina desportiva, nomeadamente piscinas, tanques de marcha, hidroterapia, jactos de água, saunas, banhos turcos, além de uma extensa zona de gabinetes de diagnóstico. “Dirige-se à população juvenil, a clubes e associações desportivos e também a privados. Haverá um acompanhamento próximo de médicos, enfermeiros e fisioterapeutas para que as pessoas possam ter um plano pessoal, por exemplo quando querem perder peso e até tiveram um AVC e precisam de voltar à sua actividade”, explicou Almeida Dias que anunciou ainda que o Estado prevê contratualizar com esta “instituição alguns serviços que entende serem serviços de utilidade pública”. Residências Seniores em Mogege Também em fase adiantada estão as Residências Seniores em Mogege, um investimento que resulta de uma parceria entre a CESPU e a empresa SoniCarla. Trata-se de uma estrutura virada para a geriatria e que pretende promover um envelhecimento de qualidade. “Pensamos que vai ser um projecto de elevadíssima qualidade para a geriatria, fundamentalmente no sentido de promoção da saúde. Queremos ajudar as

Almeida Dias anunciou múltiplos investimentos para Famalicão no 26º aniversário da CESPU

pessoas a envelhecer com qualidade, daí que a parte da saúde e do desporto tenha muito relevo”, refere o presidente da CESPU. Em Mogege, estão previstos, além de quartos e apartamentos, diferentes apoios como piscinas, ginásios, áreas de convívio e uma área livre de 10 mil metros, entre outros. “Não depende de dinheiros públicos, uma vez que é claramente um investimento privado e começará o quanto antes”, garante Almeida Dias, divulgando que se trata da reestruturação de um edifício já existente. Cluster de saúde Almeida Dias falou ainda no hospital privado de Famalicão que, já se sabe, vai nascer junto à Escola Superior de Saúde do Vale do Ave, no centro da cidade, e aproveitou para anunciar que neste local serão também construídos novos espaços, como residências universitárias e geriátricas, além de áreas dedicadas à investigação. No total serão gastos 30 milhões de euros e a obra pode arrancar já no início de 2009. De acordo com este responsável, a primeira parte foi a escola, inaugurada em 2004, e agora terá mais três áreas de

intervenção. Uma será relacionada com a parte de saúde, com a parte hospitalar e uma unidade de Cuidados Continuados. Depois, será construída uma unidade de utilidade pública que contemplará uma área de investigação, dois auditórios e uma zona de congressos. “Será um edifício aberto à sociedade famalicense”, diz Almeida Dias. Destaque ainda para uma área dedicada “à hotelaria especializada” com residências universitárias e residências geriátricas. Na cerimónia de sábado estiveram muitos convidados, nomeadamente Laurentino Dias, secretário de Estado do Desporto que deixou rasgados elogios ao trabalho realizado pela CESPU, nomeadamente com a abertura de Centros de Medicina e Desporto. Também Armindo Costa, presidente da Câmara de Famalicão, ao OPINIÃO PÚBLICA, mostrou-se satisfeito por ver anunciada a construção do hospital particular de Famalicão, que englobará ainda outros equipamentos. No sábado foram ainda entregues prémios aos melhores alunos do ano lectivo anterior e também apresentado o Cartão Saúde que será entregue aos alunos das diferentes escolas da CESPU.

Moniz defende nova ligação entre Barcelos e Famalicão O governador civil de Braga defendeu, domingo, em Barcelos, que é necessário uma ligação rodoviária rápida, que pode ser autoestrada ou uma variante, entre Barcelos e Famalicão. Fernando Moniz justificou a ideia sublinhando que, “dado ser neste tipo de vias que se verificam menos acidentes, a variante reduziria o número de ocorrências que actualmente se verificam na Estrada Nacional 204, muitas das quais com vítimas mortais”. O governador civil falava numa sessão solene para assinalar o Dia da Memória no distrito, que teve lugar na Junta da Várzea, uma freguesia de Barcelos onde, em 2008, morreram duas pessoas em acidentes na EN 204. Apesar de se registar uma redução do número de vítimas mortais, Fernando Moniz salientou que, no distrito de Braga morreram este ano 44 pessoas nas estradas. “Se as auto-estradas e as variantes fazem reduzir os acidentes, este é o momento de se pensar numa nova ligação entre Barcelos e Famalicão, dado que há aqui uma falha na ligação rodoviária entre estas duas cidades”, acrescentou.

Citeve junta especialistas para discutirem o e-Learning O Citeve promove esta sexta-feira, dia 21, o “e-Learning Day’08”, um evento que tem como objectivo principal informar as comunidades educacionais, empresariais e governamentais sobre os aspectos chave do e-Learning e alertar para a sua importância. O evento que decorre ao longo de todo o dia, contará com 16 oradores, especialistas em diferentes temáticas, como sejam a pedagogia em ambiente Web, os conteúdos pedagógicos para e-Learning, as novas tecnologias de informação e de comunicação e as plataformas multimédia. A moderação estará a cargo dos professores Jorge Reis Lima, da Universidade Portucalense Infante D. Henrique (manhã) e José Largato, da Universidade católica (tarde), pioneiros no estudo, análise e implementação de soluções técnico-pedagógicas de apoio à promoção do processo de aprendizagem e ensino.

Pub.

Carmen: unhas lindas e bem cuidadas

O nome Carmen não é estranho, principalmente quando estamos a falar do cuidado das suas unhas e mãos. Agora há um novo lugar ao seu dispor, na Rua Santo António, loja 9. Aqui, encontra manicure, pedicure, unhas artificiais e unhas de gel. Na Carmem não é preciso gastar muito para ficar com mãos bonitas e bem cuidadas. Basta entrar e confiar no serviço de quem sabe bem tratar. Contactos: 916 048 654/252 107 614


10

pública: 19 de Novembro de 2008

cidade

Realidade apontada sexta-feira, Dia Mundial da doença

Estudantes famalicenses voltaram à rua

Diabetes cresce nas crianças e jovens

Estudantes concentraram-se junto à Câmara Municipal

Algumas dezenas de alunos das escolas do perímetro urbano da cidade manifestaram-se, segunda-feira, contra as políticas do Ministério da Educação. Concentraram-se no Parque da Juventude e rumaram à Câmara Municipal gritando palavras de ordem contra a ministra da Educação. As razões do protesto já são conhecidas: os estudantes estão contra o novo Estatuto do Aluno, concretamente o novo regime de faltas, exigem a concretização das aulas de educação sexual e melhores condições nas escolas. Na manifestação participaram alunos das escolas secundárias Camilo Castelo Branco e D. Sancho I e das EB’s 2,3 Júlio Brandão e D. Maria II. Chegados à Câmara, os representantes das associações de estudantes foram recebidos pelo vereador da Juventude,

Jorge Paulo Oliveira, a quem explicaram as razões do protesto, sendo que os alunos da Camilo reivindicam ainda o pavilhão gimnodesportivo, esperado há 22 anos. Aliás, não compreendem como é que o plano de renovação da escola, já aprovado pela Parque Escolar, não contempla o pavilhão. Jorge Paulo Oliveira sublinhou que a Câmara não é responsável pelas políticas do Ministério da Educação, mas garantiu que iria enviar à ministra uma missiva dando conta das preocupações dos estudantes. A manifestação aconteceu, precisamente, no dia em que chegou às escolas do país um despacho do Ministério da Educação que desobriga os alunos com faltas justificadas à realização de um exame suplementar.

O número de crianças e jovens com diabetes está a aumentar, também em Famalicão. Uma realidade dada a conhecer sextafeira, 14 de Novembro, durante as comemorações do Dia Mundial da Diabetes em Famalicão. Este ano, a data subordinou-se, precisamente, ao tema “A Diabetes nas Crianças e nos Adolescentes”. No município, à semelhança de anos anteriores, a data foi assinalada na Casa das Artes, com várias actividades, entre lanches educativos e rastreios. O Hospital de Famalicão, atento ao crescimento da diabetes nos mais novos, tem a funcionar, há já três anos, uma consulta, ligada à de endocrinologia pediátrica, dedicada exclusivamente às crianças e jovens que sofrem desta doença. “Estou a tentar juntar os meninos todos que fui tendo ao longo do tempo numa consulta única para eles”, contou ao OP a pediatra Susana Gama, responsável por

Magda Ferreira

José Clemente

Magda Ferreira

Lanches educativos foram algumas das actividades promovidas

esta consulta, informando que, actualmente, são seguidos 15 doentes, entre os 6 e os 18 anos. A médica diz que também no concelho se tem registado um aumento do número de crianças e jovens com diabetes, relacionado, sobretudo, com a obesidade. Por isso, Susana Gama considera fundamental mudar os hábitos, a começar pelos pais, “porque uma criança come

o que vê comer em casa”. “É importante dar esse ensino à família, mudar hábitos de alimentação”, explica, confessando que “não tem sido nada fácil”. As actividades de comemoração do Dia Mundial da Diabetes no nosso concelho foram promovidas pela equipa das Consultas de Diabetologia do Centro Hospitalar do Médio Ave, do Centro de Saúde de Famalicão e da

Associação de Diabéticos de Famalicão, com o apoio da Câmara Municipal. Um dos objectivos foi, também, apelar à importância da prevenção da doença, procurando, desta forma, diminuir as complicações que esta pode trazer, nomeadamente doenças cardíacas, amputação de membros, cegueira ou hemodiálise. “A diabetes provoca complicações crónicas, com gastos enormes do ponto de vista pessoal e económico e se não se fizer a prevenção, todos vão chegar lá”, alerta Augusto Duarte, responsável pela Consulta de Diabetologia do Hospital de Famalicão, que atende, hoje em dia, à volta de 900 doentes. Referindo-se à diabetes como uma doença “silenciosa, dramática e traiçoeira”, Augusto Duarte aconselha a quem sofre dela a mudar o seu estilo de vida, privilegiando uma alimentação cuidada e a realização de caminhadas. “Se derem estes dois passos, os comprimidos ou a insulina passam a ser um suplemento para tratar a diabetes”, resume.


pública: 19 de Novembro de 2008 11

freguesias

Comissão social Inter-Freguesias faz diagnóstico pouco animador

Casos de pobreza aumentam em Antas e Calendário Estão a aumentar os casos de pobreza e de famílias em dificuldades económicas na zona de Antas e de Calendário. A conclusão é da Comissão Social Inter-Freguesias de Antas e Calendário (CSIFAC), que reuniu no passado dia 12 para, entre outros assuntos, fazer o diagnóstico e a análise da situação laboral e social, retratada pelo Gabinete de Atendimento e Acompanhamento Social (GAAS), que apoia a população mais carenciada das duas freguesias. “É notório o aumento de número de processos da população residente que recorre àquele gabinete, com pedidos de socorro para a situação lastimável em que se encontram”, refere a Comissão em nota enviada à imprensa, a semana passada, adiantando que “apesar dos poucos recursos de que dispõe, o GAAS é para muitas famílias como um oásis no meio do deserto, sempre pronto a dar o melhor apoio àqueles que mais precisam”. A Comissão identificou como problemas mais marcantes do meio “o elevado número de famílias que estão a passar por dificuldades económicas, revelando incapacidades de cumprir os compromissos que assumiram com os bancos e outras entidades financeiras”, sendo que muitas delas “procuram esconder a sua pobreza”. Foi revelado que nas IPSS’s, muitos pais

aquando da inscrição dos filhos, tentam negociar o valor das mensalidades, situação que em anos anteriores nunca se tinha verificado. Também “alguns pais desempregados retiram os seus filhos das IPSS’s, provocando nestas uma diminuição drástica nas listas de espera”. Na reunião foi afirmado que “por vezes não são aqueles que estão desempregados os que apresentam maiores dificuldades, mas sim aqueles cujos salários são muito baixos e têm filhos em idade escolar”. Mas também se verifica o reverso da medalha: “situações de desemprego voluntário, pois é frequente as pessoas recusarem ofertas de emprego ou então não o procurarem activamente”. De resto, a recessão também atinge as instituições, “que começam a enfrentar sérias dificuldades nas respostas aos casos de pobreza que lhes são apresentados”. Animador, segundo a CSIFAC, é o crescente número de pessoas que recorrem aos serviços prestados pela LIPAC, em busca de tratamento do alcoolismo e da toxicodependência. Por tudo isto, a Comissão termina reivindicando mais e melhores meios e que a sua voz se faça ouvir junto do CLAS – Conselho Local de Acção Social, em particular junto do seu núcleo executivo.

Feira de S. Martinho atraiu a comunidade de Telhado A Escola do 1º Ciclo de Lovares, em Telhado, viveu este ano a Festa do S. Martinho de uma forma diferente. Ao tradicional magusto e brincadeiras características da época, juntou-se uma Feira de S. Martinho, na qual participaram os pais e familiares das crianças e toda a comunidade local. Alunos e professores vieram carregados de produtos para venda e todas as salas organizaram a sua feirinha. Produtos hortícolas, frutos da época, coelhos, ovos, doces, trabalhos manuais e artigos tradicionais foram alguns dos produtos vendidos na feira. E tal como nas mais conceituadas praças, a frescura e variedade foram as palavras de ordem. A escola diz que “a iniciativa superou todas as expectativas, já que, para além do grande número de visitantes, quase todos os artigos foram vendidos, não tivessem os alunos demonstrado grandes dotes para o comércio e promoção dos seus produtos”.

EB 1 de Aldeia Nova fez S. Martinho quinhentista A escola EB1 de Aldeia Nova, na freguesia de Lemenhe, assinalou o S. Martinho com a realização de uma feira medieval. A iniciativa, integrada no plano anual de actividades do agrupamento, levou os alunos numa viagem até ao passado revivendo indumentárias, hábitos e costumes. Segundo a professora Teresa Rodrigues, a actividade “valoriza também os produtos da terra e, sendo desenvolvida em conjunto com os pais, envolve toda a comunidade educativa no sentido de por as crianças a reviverem a História”. Com a venda de produtos agrícolas, doçaria caseira ou trabalhos de artesanato, aos adultos, os alunos da EB 1 de Aldeia Nova conseguiram ainda angariar alguns fundos que, segundo a docente, “vão reverter para uma visita de estudo, dentro do projecto educativo do agrupamento, a realizar em princípio durante o segundo período e possivelmente a Serralves”. O entusiasmo e o empenho demonstrados pelos pais devem garantir a continuidade da iniciativa.

Devido à crise no sector automóvel

Continental Mabor pára quatro dias em Dezembro A fábrica Continental Mabor, de Lousado, vai parar quatro dias em Dezembro. Segundo avançou ontem, terça-feira, o jornal Público, a fábrica vai encerrar no período de 16 a 19 de Dezembro. A unidade, que fabrica uma média de 50 mil pneus por dia, vai parar a produção por completo, devido à crise que se vive no sector automóvel mundial. O Público avança que a informação lhe foi confirmada pelo presidente da empresa, António Lopes Seabra. No total, o último mês de 2008 vai ter uma redução de 200 mil pneus na produção, em resposta aos cortes orçamentais e paragens temporárias das grandes marcas automobilísticas. Mais de 40 por cento dos pneus fabricados em Lousado destinamse às linhas de produção dos principais construtores, entre as quais se contam a Autoeuropa, de Palmela.

Em Fevereiro, a Continental Mabor recebeu um investimento de 50 milhões de euros para aumentar a produção em mais dois milhões de pneus por ano e criar 40 novos postos de trabalho, a crise no sector veio abalar os objectivos da empresa alemã. Citando o chefe do Gabinete de Relações Públicas no quartel-general da Continental, em Hannover, aquele diário avança ainda que a política da Continental, nesta altura, é prolongar o período de férias de Natal, de quatro para sete dias e não é só em Lousado. O mesmo responsável adiantou que a diminuição das vendas, em vários países, levou a multinacional alemã a fazer algumas adaptações à produção e começar a pensar no planeamento do próximo ano. Reduzir a produção é uma das possibilidades, mas nada está ainda decidido, garantiu ao jornal.

Tiffosi abre portas no Lago Discount A Tiffosi, conceituada marca portuguesa de casual wear, abre, no próximo sábado, uma loja no Lago Discount, em Ribeirão. Com uma área que ronda os 1000 metros quadrados de área total, a marca apresenta as suas propostas para homem, mulher e criança, através da Tiffosi Women, Men e Kids. O público-alvo é claramente jovem, pelo que o vestuário é sistematicamente reinventado e os jeans acabam por assumir um relevo considerável nas sugestões da Tiffosi. A passagem para o Lago Discount deve-se às condições disponibilizadas pelo espaço comercial, nomeadamente em termos de área de exposição e de acessibilidades. Para Madalena Francisco, responsável de marketing do Lago Discount, a inclusão da Tiffosi é resultante do crescimento do espaço comercial. “Revela a nossa aposta em marcas de qualidade e na angariação de grandes insígnias. Temos a certeza que os nossos visitantes encontrarão na Tiffosi sugestões para toda a família, sempre tendo em conta as últimas tendências da moda”. O espaço está aberto todos os dias, entre as 10 e as 20 horas. Na época natalícia, o horário estende-se até às 22 horas.


pública: 19 de Novembro de 2008

12 Pub.

Clínica Famed está em Landim

A Famed é uma clínica privada de saúde, na freguesia de Landim, constituída recentemente e que dispõe de cuidados de saúde, prestados por médicos de clínica geral e especializada. Assim, aqui encontra as especialidades de Pediatria Cirúrgica, Medicina Física e Reabilitação, Fisioterapia, Ortopedia, Medicina Interna, Cirurgia geral, Clínica geral, Dermatologia, Podologia, Psicologia, Terapia da fala, Análises clínicas, Cardiologia, Otorrinolaringologia, Enfermagem e Enfermagem ao domicílio. Além de estar equipada com a mais recente e sofisticada tecnologia médica, a Famed dispõe ainda de um corpo clínico muito experiente. A Clínica é gerida por pessoas experientes na área da gestão de unidades hospitalares. A satisfação do cliente e a qualidade de serviço prestado aos doentes são a principal preocupação. Famed, junto à Fitor, a 5 minutos de Famalicão, Santo Tirso e Riba d’Ave.

Nova Óptica de Riba D’Ave assinala 1º aniversário

Foi no passado sábado, dia 15, que a Nova Óptica, em Riba d’Ave, celebrou o seu primeiro aniversário, em grande estilo. Positivo é o balanço que a equipa da Nova Óptica faz deste primeiro ano que passou, algo constatado no sábado dada à grande afluência dos amigos e clientes que quiseram participar no aniversário. Filomena Pinheiro, Clara Monteiro e André Queirós afirmam que "a confiança que os clientes têm deve-se, sobretudo, à

qualidade do serviço”. Os anos de experiência desta equipa fazem com que a Nova Óptica seja num ponto de passagem obrigatório na região. Na verdade, a equipa assume-se dinâmica e atenta às tendências/novidades, “pelo que estamos sempre a evoluir com novas marcas de óculos de sol e armações. Amanhã poderá ser diferente", afirmam. A Nova Óptica veio para ficar e assume-se, sem dúvida, como referência no sector.

freguesias

Vítor Pereira é o novo presidente do Núcleo de Oliveira Sta Maria

Líder do PSD preocupado com aumento do desemprego Vítor Pereira tomou posse, a semana passada, como novo presidente do núcleo do Partido Social Democrata (PSD) de Oliveira Santa Maria. Num jantar que reuniu a nova direcção do núcleo, militantes e dirigentes do partido, Vítor Pereira apresentou-se com o objectivo de trabalhar com o candidato à Junta de Freguesia “para ganhar as próximas eleições autárquicas e consequentemente melhorar cada vez mais a qualidade de vida dos oliveirenses”. Num discurso já a pensar nos próximos actos eleitorais, Vítor Pereira considerou que a qualidade de vida “tem vindo a ser melhorada em Oliveira Santa Maria”, sublinhando os 95% de cobertura em água e saneamento, melhores estradas e a melhoria das condições nas escolas, mas alertou que “outras áreas merecem especial atenção”. Nesse sentido, anunciou que irá propor à Comissão Política do PSD que, no próximo mandato, 30% do orçamento da freguesia seja

Núcleo do PSD de Oliveira Santa Maria tem novo líder

canalizado para a área social. “Há muitos desempregados na freguesia, muito por culpa das más políticas do Governo que prometeu 150.000 novos postos de trabalho e não cumpriu”, justificou, adiantando que “é necessário agir e estar atento”. Muito crítico em relação ao Governo e referindo-se em concreto ao corte de verbas do PIDDAC para o concelho, o di-

rigente social-democrata não esqueceu as eleições legislativas do próximo ano e pediu aos oliveirenses para “darem um cartão vermelho a José Sócrates e ao seu governo”. Vítor Pereira agradeceu também a Armindo Costa o investimento que a Câmara por si liderada tem feito na freguesia e referiu-se em concreto à requalificação do adro da igreja que está em curso.

“Hoje muitos oliveirenses vão reclamando pela demora desta obra, algo que compreendo e subscrevo. Porém, hoje reclama-se pela demora da obra, há uns anos atrás reivindicava-se a obra”, frisou, para concluir que “o anterior presidente da Câmara e o PS prometiam arranjar o adro, mas nunca o fizeram, enquanto Armindo Costa prometeu e está a cumprir”.

Bicicletas antigas encantaram Famalicão No passado dia 9, Famalicão recebeu o 2º passeio turístico de bicicletas antigas e velocípedes. Todos os participantes exibiram orgulhosamente verdadeiras relíquias de duas rodas. A praça D. Maria II serviu de meta para início desta actividade e a ciclovia foi o palco deste desfile de amantes das duas rodas. Trajados a rigor os participantes vieram de todo o lado e ouve mesmo quem viesse de Paris para participar no evento. Segundo a organização, o Clube de Bicicletas Antigas de Cavalões, a iniciativa foi um verdadeiro sucesso e para o ano há mais, até porque o clube já tem inscrições de participantes que virão do Brasil, Espanha, Inglaterra e Suíça. No final os participantes e público dançaram ao som das músicas típicas do Minho na exibição do Rancho Folclórico de Ruivães. Houve tempo ainda para passear na ciclovia, visitar o Museu da Indústria Têxtil e, claro, não faltou o magusto que foi oferecido pela organização.

Gondifelos esclarece sobre medula óssea No próximo sábado, o salão nobre da Junta de Gondifelos é palco de uma sessão de esclarecimento sobre dadores de medula óssea. Promovida pela Conferência Vicentina de Gondifelos, a palestra inicia-se às 21horas e tem como oradores Fernando Godinho e João Mota, do Centro de Histocompatibilidade do Norte. A entrada é livre.

PSD de Joane vai a votos O núcleo de Joane do Partido Social democrata (PSD) elege no próximo dia 25 uma nova comissão política. As eleições decorrem entre as 21 e as 22h30, na sede do partido.


publicidade

pĂşblica: 19 de Novembro de 2008 13


pública: 19 de Novembro de 2008

14

Rancho Infantil e Juvenil de Gavião esteve na Digital FM

No passado sábado o Grupo Infantil e Juvenil e Santiago de Gavião esteve no programa “Povo e Saber” – um espaço dedicado à música tradicional e folclórica portuguesa. O grupo foi fundado em 11 de Outubro de 1984 e foi baptizado com o nome da S. Tiago, que é o padroeiro da freguesia. Desde então têm sido vários êxitos com varias actua-

ções por todo o país e estrangeiro, nomeadamente na Galiza, em Espanha. As danças são fruto de recolhas realizadas no concelho e noutras regiões do baixo Minho e os trajes são representativos dos que foram utilizados noutros tempos, quer para a realização de trabalhos no campo, quer nos dias de feira ou de romaria.

Gondifelos esclarece sobre medula óssea No próximo sábado, o salão nobre da Junta de Gondifelos é palco de uma sessão de esclarecimento sobre dadores de medula óssea. Promovida pela Conferência Vicentina de Gondifelos, a palestra iniciase às 21horas e tem como oradores Fernando Godinho e João Mota, do Centro de Histocompatibilidade do Norte. A entrada é livre.

freguesias

Didaxis no Teatro Tivoli

500 alunos assistem a “Alice no País das Maravilhas” Cerca de 500 alunos do 2º ciclo da Didáxis de Riba de Ave estiveram no Rivoli, no passado dia 12, e ficaram impressionados com a adaptação de Filipe La Féria de “Alice no Pais das Maravilhas”. No final todos garantiram que perceberam a mensagem de Lewis Carroll, que sonhar é bom, a imaginação não deve ter limites e quando deixamos de acreditar em fadas é sinal que deixamos de ser crianças. Esta actividade fez parte do Plano de Actividades do Departamento de Língua Portuguesa (DLP) para dar cumprimento aos objectivos do Plano Nacional de Leitura e da área curricular não disciplinar Área de Projecto – que está sob alçada deste departamento desde o ano lectivo 2005/2006. Denominado “Viagem à volta do Livro”, o projecto surge como uma resposta às necessidades dos alunos, tendo como preocupação fundamental colmatar, a médio prazo, as lacunas diagnosticadas ao nível das competências estruturantes da língua materna, no que se acredita venha a ser um contributo

de S. Pedro de Esmeriz e tem entrada livre. No domingo, a paróquia celebra o Dia dos Movimentos, no contexto da celebração da eucaristia, às 10h30.

essencial à superação das dificuldades diagnosticadas aos vários níveis, por todos os departamentos curriculares. “Este projecto propõe uma abordagem inter e transdiciplinar que, partindo do texto literário ou paraliterário se abre a toda a tipologia textual e fontes de informação essenciais ao estudo das problemáticas envolventes”, explicou a coordenadora do DLP, Isabel Severino. Como o Projecto Educativo da escola se denomina “Bom

Dia Europa – os direitos humanos, os direitos da criança em acção”, os textos escolhidos para este ano procuram, essencialmente, promover a cidadania e aumentar o conhecimento dos alunos nesta área. Com a visita ao Rivoli pretendeu-se que os alunos contactassem com duas realidades artísticas: o texto literário de Carroll e a encenação de La Féria; um autor estrangeiro, um encenador português e uma mensagem universal.

Aves para ver no Largo Discount

Concurso de escolas de música em Esmeriz O salão paroquial de Esmeriz recebe, no próximo sábado, pelas 16h30, um concurso inter-escolas de música. O evento conta com a participação de três escolas, entre as quais a da paróquia

Momento do musical

O Lago Discount, em Ribeirão, é palco este fimde-semana, do 3º Campeonato Regional Ornitológico do Vale do Ave. Em exposição estarão várias espécies de aves, que, à semelhança dos anos anteriores, proporcionarão aos visitantes

Pub.

Nova loja de cortinados Carlos Martins em Vila das Aves Quem tem uma casa sabe o quanto é difícil encontrar um local de confiança onde possamos fazer os cortinados com que tanto sonhamos. São os preços, as ideias que precisamos, as cores que ficam melhor e os tecidos que se adequam aos espaços. Agora conjugar tudo isto numa só loja é ainda mais fácil: depois de Ronfe, Pevidém e Riba de Ave, abriu uma nova loja de cortinados Carlos Martins em Vila das Aves. É uma casa especializada que nos ajuda a concretizar aquilo que definimos e que nos oferece cores, tecidos da melhor qualidade e ideias adequadas às nossas casas. As lojas Carlos Martins já se tornaram numa referência e aqui pode encontrar cortinados por medida, romanetes, painel japonês, calhas com cordão e cortinas com sistema de comando, cortinas de rolo, entre muitas opções de decoração. Anote as moradas para não ter dúvidas. Pode encontrar a qualidade e confiança do nome Carlos Martins em Ronfe, na rua 24 de Junho, no Centro Comercial Edifício Jardim, em Pevidém, na Avenida das Tílias, em Riba d’Ave e agora na Vila das Aves, na Avenida Conde de Vizela, nº6, junto ao Totta.

um espectáculo de grande beleza. A abertura oficial é amanhã, quinta-feira, às 11 horas, sendo que a tarde será dedicada às escolas. Na sexta, sábado e domingo, o campeonato abre às horas ao público.

Didáxis volta a participar no “World Run Day”

Caminhada organizada pelo curso de Animação Sociocultural

A turma do curso profissional de Animação Sociocultural da Didáxis de Riba d’ Ave promoveu, uma vez mais, no passado dia 9 de Novembro, uma caminhada com intuito solidário, no âmbito da iniciativa internacional “World Run Day”. No dia em que várias cidades do mundo se movimentaram por uma causa, a turma – consciente dos objectivos da ONU para o Milénio, e no ano em que se celebra o 60º aniversário

da Declaração Universal dos Direitos Humanos – pretendeu “chamar a atenção para a problemática da fome que vitimiza, sobretudo, milhares de crianças pelo mundo inteiro”, informa a organização, em nota à imprensa. Pelo terceiro ano consecutivo, Famalicão foi a única cidade portuguesa que se associou a este evento internacional e, uma vez mais, por intermédio desta organização da Didá-

xis. À semelhança dos outros anos, a caminhada realizou-se entre o Atlantic Park, na Recta das Águas, e a Casa das Artes. Cada participante contribuiu com um valor que reverte a favor da Helpo, uma organização portuguesa que trabalha com o apadrinhamento de crianças, sobretudo em Moçambique, Angola e Zâmbia, garantindo alimentação e formação escolar básica.


pública: 19 de Novembro de 2008 15

praça pública

Maré Alta

Das Ideias aos factos

Paulo Costa

Paulo Costa

“Vai um” Encontrou o PS local (não existem Elisas Ferreiras à mão de semear) o seu candidato autárquico, parece-me (pouco navego pelas águas locais) ser mais uma solução de recurso – para apaziguamento das correntes socialistas, lambendo feridas que precisam ainda de cuidados médicos, apesar das já antigas mordidelas – que funcionará mais como terapia visando a união do partido do que candidatura para ganhar a câmara, que o actual líder partidário espera colher de madura (interna e externamente) em 2013. Mas deste e do outro candidato, dos ditos aptos ao poder governativo, que o PSD não demorará a anunciar, outros cuidarão. Aqui citamos João Martins Pereira, notável pensador de esquerda, recentemente desaparecido do mundo dos vivos, recomendando a estimulante leitura de muitos dos seus textos, alguns disponíveis na página do Centro de Documentação 25 de Abril, à mão de um simples premir de rato, uma pequena amostra: «A condição feminina é-me exterior, como o é, num outro plano, a condição operária, a mim, intelectual de extracção burguesa. Libertarme do complexo de “não ser operário” não é distanciar-me do problema da exploração. É justamente escolher colocar-me, em relação a ele, na única posição que, de boa-fé, me é possível assumir: a da apreensão intelectual, a da “teoria”, a de uma prática solidária, que não a de uma prática vivida (impossível) ou a de uma prática imitada (falsa). Levantemos de uma vez certas ambiguidades persistentes: não posso fazer minha a luta pela emancipação feminina, como não posso fazer minha a luta proletária. Estou com elas. E ao estar com elas, isso determina-me nas lutas que me pertence, a mim, travar.»; ou «…os marginais são apenas uma minoria dos oprimidos – e só em conjunto todos se libertarão.» p a u l ol i t o r a l @ g m a i l . co m

D’Esguelha Gouveia Ferreira

Manif Depois de várias luas de suspense e muito desespero de alguns, surgiu, finalmente, o candidato do PS à Presidência da Câmara de Famalicão. Já ouvi os primeiros rótulos de campanha, mas, francamente, deixem o homem respirar, para que não se precipite na escolha dos jovens auxiliares. Na estreia das conferências de imprensa, as suas palavras dirigem-se, sobretudo, contra a coligação no poder, como é natural. Na mira dos seus objectivos, como também é natural, a tomada daquele poder irá decidir-se, conforme a real gana da juventude, que o vai rodear. Isto, para já, promete!

Pontas de Fogo Não se assustem com este título. Se alguma vez ao escrever, fui incendiário, agora, com a longa experiencia, sou um pacífico bombeiro. Este título é apenas um simples chamariz para interessar os leitores. De modo nenhum pretendo contribuir, para possíveis depressões. De tudo em que em matéria civil poderia interessar, tomo apenas o que se está a passar no campo da educação, com a ministra, com os professores e com os alunos. Será educação ou excesso de irritação?

Desde a dança inédita entre o telemóvel da aluna e da respectiva professora, desde professores agredidos, desde os ovos em Fafe e os ovos, tomates e as batatas em Lisboa, o que mais se verá ainda? As novas manifestações de professores já anunciadas, o que conseguirão? Com que saudade recordo os dois anos que trabalhei e que trabalhei no ensino privado e os 30 no público, com modificações permanentes que

tem acontecido! O tempo não volta para trás, eis a questão. E na Igreja tudo será diferente? Dois factos: em Guimarães o nosso arcebispo convidou os jovens universitários a “incomodar” a igreja. Será que a igreja se incomoda com os jovens? E a um nível mais alto, entre os bispos como vão as coisas? Perguntai ao D Manuel Martins ou ao D. António Marcelino e eles darão a resposta. Ambos culpam os bispos pelo atraso na igreja.


16

pública: 19 de Novembro de 2008

publicidade

Falecimentos

Maria Emí lia Santos Andrade Ce reje ira Agradecimento e Missa de 7º Dia Sua família agradece a todas as pessoas que participaram no funeral do seu ente querido e aproveita para comunicar que a Missa de 7º Dia será celebrada Sábado, dia 22, pelas 19 horas na Igreja Ma-

A lbi no Ag ra d e Castr o, no dia 11 de Novembro, com 66 anos, casado com Maria de Castro Campos, da freguesia de A rn oso S an ta Ma r ia .

An tó ni o M ar que s P ere i ra Go m es , no dia 17 de Novembro, com 77 anos, casado com Isaura Marques de Castro, da freguesia de B ur gã es ( Sa n to Ti rso ).

Agência Funerária Armando Cunha Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 252 961 428

An a Lu rde s R ibe i ro d e O l ive ira , no dia 16 de Novembro, com 83 anos, viúva de Fernando Dias da Costa Campos, da freguesia de De l ãe s.

M a ria J o sé da Co sta e Si lva , no dia 11 de Novembro, com 69 anos, casada com Fortunato Silva Machado, da freguesia de Cal en dá ri o.

Ma ri a Car ne i ro de Araújo, no dia 15 de Novembro, com 86 anos, viúva de Manuel da Silva Araújo, da freguesia de B a ir r o.

Agência Funerária de Calendário Calendário – 252 377 207

triz da Vila de Ribeirão, o que desde já antecipadamente agradece a quem se digne estar presente.

Ca rm in da O l i vei ra da Si l va , no dia 16 de Novembro, com 52 anos, casada com Eurico Miguel Martins, da freguesia de Be n t e .

Ribeirão, 19 de Novembro de 2008

D a vi d da Co sta Fe r na n de s , no dia 18 de Novembro, com 80 anos, casado com Elisa da Silva Dias, da freguesia da Pa lm e i r a ( Sa n t o T i r s o ) .

Desde já, antecipadamente agradece

A i re s de Ma g a lh ã es Se q ue i ra , no dia 18 de Novembro, com 84 anos, viúvo de Emília Gomes Couto, da freguesia da A r e i as ( S a n t o T i r s o ) .

A Família

A n tó n i o da S il va , no dia 18 de Novembro, com 86 anos, viúvo de Maria de Lurdes Araújo Tinoco, da freguesia de Va l e S . M a r ti n ho .

Funerária Ribeirense - 252 491 433 Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

J o sé A fo n so Fer re i ra de Pa i va , no dia 10 de Novembro, com 1 ano, filho de Jorge Américo Pereira de Paiva e de Clara Manuela Santos Ferreira, da freguesia d e L o u s ad o . D om i n go s da S il va Fe r re i ra , no dia 12 de Novembro, com 74 anos, casado com Teresa da Silva Pinheiro, da freguesia de Ca l e n dá r io . M a r i a E m íl i a S a n t os A n d r a d e C e r e je i r a , no dia 15 de Novembro, com 73 anos, viúva de Nelson da Costa Gomes, da freguesia de R i b ei r ã o. Funerária Ribeirense Paiva & Irmão Lda Ribeirão – Telf. 252 491 433

Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

Ma r ti nho Fe rre i ra O li ve ira , no dia 12 de Novembro, com 90 anos, casado com Beatriz Gomes da Silva, da freguesia de B r u f e. Bea tri z Ade la i de S ou sa M a cha do , no dia 13 de Novembro, com 90 anos, viúva de Augusto Oliveira Costa, da freguesia de Vila N ova de Fa m al i cã o . Ma ri a Di as da Fo ns ec a , no dia 18 de Novembro, com 80 anos, casada com António de Oliveira, da freguesia de S. T ia go d a Cru z . Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Jo sé Ma n u el do Ca rm o Go din ho , no dia 15 de Novembro, com 44 anos, casado com Olívia Maria Freitas dos Santos, da freguesia de R i be irã o . Ra m i ro A nt ón io da Costa Po rte la , no dia 13 de Novembro, com 83 anos, casado com Maria da Silva Santos Portela, da freguesia de R i be irã o . Albi n o da Si lva Vil as Boa s, no dia 14 de Novembro, com 91 anos, casado com Isabel Martins Vilas Boas, da freguesia de S . Ma r ti n ho de Bo u gad o (Tro fa) . Ma n ue l P in to Soa re s, no dia 15 de Novembro, com 84 anos, viúvo de Rosa Maria Pinheiro, da freguesia de S . Ma rtin ho de B ou ga do (Tr ofa ). Rosa da Costa Car ne i ro, no dia 13 de Novembro, com 88 anos, viúva de Fernando de Sousa Barrote, da freguesia de S . Ma r t i nh o d e B o ug a d o ( Tr o f a ) Agência Funerária Trofense, Lda (S. Martinho de Bougado) Trofa – Tel.: 252 412 727


praça pública

Voz Off Rui Brandão

Demokratia De origem grega, surgenos mais que uma palavra, uma ideia de organização política, que nos nossos dias não encontra rival à altura, mas que para a maioria dos comuns mortais significa apenas o chavão capital dum qualquer manual de iniciação política. Tão vilmente utilizado em determinados períodos históricos, até do nosso país, o termo parece, nos dias de hoje, cair numa banalização; mas mais que o termo, é o seu substrato que fascina pensadores e filósofos intemporais. Durante a passada semana, e à data que vos escrevo, deparo-me com dois acontecimentos, tão díspares nos parecerão, que à luz desta reflexão fazem todo o sentido de estarem num mesmo plano. O primeiro deles é a eleição do 44º Presidente daquela que é ainda considerada a maior super-potência mundial, considerados todos os possíveis critérios de análise.

Barack Obama, e a sua eleição para a presidência da terra das oportunidades, são o espelho fiel do que é na verdade uma democracia. O sonho americano está mais real que nunca, e um planeta inteiro suspira por um acordar dócil, contudo, urgente. Mas esta eleição representa também uma lição: “YES, We Can!”. Um negro, com ascendência Queniana, tornou-se no homem mais poderoso do Mundo. É uma lição que a democracia dá a lobbys e a políticas cerradas à verdadeira representatividade, e marca uma posição global: o poder de governar um país será de quem mais bem preparado estivar para o cargo, alheando-se a quaisquer grupos de interesse. Uma nota interessante é a de que os eleitores de Obama são grupos classicamente definidos como minorias “sociais”, no que diz respeito à vontade geral de um povo: as mulheres, os negros e os emigrantes, no caso, hispânicos. Foi a

vontade real de toda uma nação que ditou um virar de página na História da Humanidade… ou assim o esperamos. O segundo acontecimento é exactamente o oposto: a negação, através da crítica ignóbil, de uma das acepções da “mesma” democracia, a manifestação pública. Porque a democracia é também o sinónimo de uma sociedade que garante a liberdade de expressão e na qual não existem distinções ou prevalências de quaisquer tipo de classes ou ideias. E assistir às declarações, quer do Sr. Secretário de Estado da Educação, quer da Sra. Ministra da Educação (embora com um menor grau de insolência!), a propósito da MEGA manifestação do passado Sábado, 8 de Novembro, em Lisboa, é negar, não só o evidente, e de uma maneira arrogante, indo de encontro à linha de orientação a que este Governo já nos habituou, mas um direito Constitucional-

mente consagrado, coisa que esses senhores certamente descuidarão. Podemos não concordar, podemos até retrucar, mas nunca desrespeitar uma opinião; nunca, tendo esses senhores as responsabilidades acrescidas que têm; e muito menos quando essa é a opinião dos mesmos que legitimaram esses senhores para o exercício de funções governativas. E depois ainda vir dizer, a respeito dos recentes episódios com estudantes e algumas matérias-primas de culinária, que os mesmos estão a ser instrumentalizados por partidos e forças de bloqueio às políticas socialistas, é de uma prepotência, arrogância e egocentrismo que, de resto, vêm caracterizando este Governo, que nos fazem lembrar um outro, também da Educação, à muitos anos atrás, que afirmou, mesmo antes de cair o seu governo, “A ordem será restabelecida…”. Má sorte…

Carta ao Director

Resposta do Presidente da Junta de Freguesia de Ruivães O Sr. José Menezes, figura conhecida dos ruivanenses por ter estado mais de 20 anos na Junta de Freguesia de Ruivães, e há quase oito na oposição, desde que foi duplamente derrotado em 2001 e 2005, não desiste em tentar criar confusão na cabeça dos ruivanenses. Além disso, nos últimos tempos, tenta dar na vista, aparecer nos jornais, criar falsas controvérsias para se mostrar, na esperança de ser, novamente, o escolhido pelo Partido Socialista para candidato à Junta de Freguesia de Ruivães. Atrapalhado com a notícia do Sr. Presidente da Câmara Municipal, na visita efectuada a Ruivães, onde anunciou que o alargamento do cemitério Paroquial de Ruivães é uma prioridade, este inconstante Sr. José Menezes tenta tapar o sol com a peneira e sacudir do capote a responsabilidade das asneiradas que fez no cemitério de Ruivães. O Sr. José Menezes, relembrese, foi o responsável pela total desorganização do cemitério. Quando fomos eleitos é que tomamos consciência do desastre que foi a gestão do cemitério nos seus mandatos. A título de exemplo, este senhor vendeu o mesmo terreno para um jazigo duas vezes a diferentes pessoas, que muito bem foram para tribunal e nós é que tivemos que resolver a trapalhada que criou. Foi o Sr. José Menezes que em Agosto de 2001 a poucos meses de perder as eleições, informou a Câmara Municipal, que Ruivães tinha

cemitério para 150 anos!?, e que por isso o terreno ao lado do cemitério não era necessário para alargamento… Na inútil tentativa de disfarçar a sua asneira e depois de saber que a actual Junta já tinha iniciado negociações com o proprietário do terreno, veio com toda a lata, imaginese, propor que a Junta comprasse o dito terreno para o alargamento, quando em 2001 informou a Câmara Municipal que tal terreno não era preciso. Desde que somos poder, graças ao nosso esforço, o cemitério de Ruivães está organizado, criamos um regulamento de funcionamento (coisa nunca antes feita), aprovado pela Assembleia de Freguesia, que deixa claro para todos, as regras de um espaço que para nos é tão importante. Recentemente estabelecemos o fecho do cemitério a partir das 20 horas e a abertura às 8 horas, para evitar actos de vandalismo como os que se tem verificado noutras terras bem próximas. Fizemos ao longo destes anos imensas melhorias, que são visíveis para todos. O Sr. José Menezes é, infelizmente, uma pessoa que só diz o que lhe apetece, engana os ruivanenses e com jogadas baixas tenta levar a água ao seu moinho, não tendo o mínimo de respeito por ninguém, inclusive com os nossos entes queridos que repousam no cemitério de Ruivães. Para nós o cemitério paroquial

não é “um sítio para mortos”, como afirma José Menezes, mas sim, um sítio onde a larga maioria dos ruivanenses, que já partiu, repousa em paz e por isso merece, da actual Junta de Freguesia, por mim presidida, o total respeito, daí o trabalho constante que temos efectuado. Não fazemos politiquice com os sentimentos das pessoas nem com os nossos entes queridos já falecidos, mas perante tamanha falta de vergonha do Sr. José Menezes tivemos que esclarecer esta situação. Estou plenamente disponível para exibir aos ruivanenses os documentos existentes relativamente ao cemitério, o regulamento, as melhorias que efectuamos, as negociações que tivemos com vista ao alargamento e inclusive o ofício desse senhor que informa a Câmara Municipal que temos cemitério para 150 anos… Para que conste, existe uma lista de espera para comprar terreno de mais 30 pessoas! Quanto ao facto do Sr. José Menezes me ter aconselhado a “ter juízo”, graças a Deus sempre o tive e com ele tentarei sempre resolver todos os assuntos com o máximo respeito pelos ruivanenses. Foi para isso que votaram e confiaram em mim! Não sei se todos podem dizer o mesmo… O Presidente da Junta de Freguesia de Ruivães João Carlos Machado

pública: 19 de Novembro de 2008 17


18

pública: 19 de Novembro de 2008

PRECISA-SE PASTELEIRO/A C/ experiência centro da cidade de V.N. Famalicão Contacto. 966 133 107

URGENTE Precisa-se de Costureira com experiência Entrada Imediata Contacto. 912 910 481

publicidade

TÉCNICO DE VENDAS

ALUGA-SE T1

ARRENDA-SE

A empresa Nutricarnes opera no sector das carnes (transformação) pretende recrutar colaboradores para desenvolver a gestão da carteira de clientes.

Cozinha Equipada e mobilada no centro da cidade

Na cidade Apart. T1 Garagem

Contacto: 919 967 109

Contacto: 919 052 347

PERFIL DO CANDIDATO: - Com ou sem Licenciatura (preferencial); - 2/3 anos de experiência em funções similares; - Domínio de ferramentas informáticas na óptica do utilizador; - Espírtio compreendedor, boa capacidade de liderança e apresentração cuidada; - Boas competências de comunicação; -Experiência em ambientes industrial (preferencial) - Idade entre os 25 e os 40 anos; Os interessados devem enviar o seu Curriculum Viate para aalopes@mail.telepac.pt ou dirigirem-se às nossas instalações NUTRICARNES SA LOPES E FERNANDES OLIVEIRA LDA Travessa de Santo Amaro nº 65 4470-207 Joane Vila Nova de Famalicão Telefone: 913 747 922

AQUECIMENTO (O MAIS ECONÓMICO) Ar condicionado / Bomba de Calor

SUPERCLIMA, LDA. 20 ANOS DE ACTIVIDADE ORÇAMENTOS Telem. 917 337 391

PRECISA-SE Cabeleireira para sábados em Avidos

Empresa de Contabilidade

Contacto 252 311 031

Estabelece parcerias com TOC’s

VENDO EQUIPAMENTO de Padaria e Pastelaria - 1 Amassadora de tina fixa (100Kg) - 1 Batedeira (60Kg) - 1 Laminador largura 60mm - 1 Vitrine de exposição vertical e 1 mesa de trabalho com tampo com mármore e extrutura em alumínio (nova) Contacto: 919 216 480

URGENTE Vendo Loja Edf. Colina Junto ao E.Leclerc BOM PREÇO Contacto. 966 953 578

VENDO Moto Suzuki VL 1500 Contacto: 919 216 480

C/ carteira de clientes Partilha de custos de estrutura Enviar respostas para anúncio deste jornal nº. 863

ADMINISTRATIVA (F/M) - Recepção, telefone e expediente geral de escritório; - Habilitações: mínimo 12º ano; - Fluência de inglês, francês e espanhol (preferencial); - Bons conhecimentos de informática na óptica do utilizador; - Experiência software SAGE NEXT (preferencial); - Experiência na função; - Disponibilidade imediata; - Dinâmica, com empatia, responsável e motivada. A integrar Departamento Administrativo de empresa metalomecânica localizada em Oliveira (S. Mateus). Enviar CV com fotografia para: rh@sroque.pt

ASSOCIAÇÃO CULTURAL BENEFICIENTE E DESPORTIVA DOS TRABALHADORES DO MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE FAMALICÃO

ASSEMBLEIA GERAL Convocatória

CONVÍVIO dos Ex-Trabalhadores da Vishay - Roederstein

Nos termos legais e estatutários, convoco os sócios da ACB – Associação Cultural Beneficente e Desportiva dos Trabalhadores do Município de Vila Nova de Famalicão para a Assembleia Geral de 2 de Dezembro de 2008, a realizar no auditório da ACB sita na Rua Álvaro Castelões n.º 95, pelas 18:30h, com a seguinte ordem de trabalhos:

Dia 6 Dezembro

Ordem de Trabalhos

20 Horas

1 – Apresentação, discussão e votação do Plano de Actividades e Orçamento 2009; 2 – Revisão de Regulamento Interno; 3 – Outros assuntos.

Os interessados em participar devem contactar: Maria - 914 543 793; ISAC- 934 031 141; Lurdes- 964 522 646

Até 30 de Novembro

Se à hora marcada não estiverem presentes a maioria dos seus Associados, a Assembleia Geral reunirá, em segunda convocação, meia hora mais tarde com a presença dos Associados presentes. Vila Nova de Famalicão, 13 de Novembro de 2008 O Presidente da Assembleia Geral Armindo Costa, Arq.º

Junta de Freguesia

COMUNICADO À IMPRENSA A Junta de Freguesia de Ruivães vem pelo presente meio comunicar que o Dr. Sílvio Tomé Simões Vilela, renunciou ao cargo de Tesoureiro da Junta de Freguesia de Ruivães por motivos de natureza pessoal e profissional, pelo que é da mais elementar justiça agradecer e enaltecer o empenho e dedicação que sempre colocou na sua acção enquanto membro da Junta de Freguesia durante 7 anos, ajudando assim de forma inalienável no desenvolvimento que a freguesia de Ruivães teve nos últimos anos. Ruivães, 07 de Novembro de 2008 O Presidente da Junta de Freguesia João Carlos Machado

Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Secundária Camilo Castelo Branco de Vila Nova de Famalicão ASSEMBLEIA GERAL CONVOCATÓRIA Nos termos dos números 1) e 2) do artigo 16.º dos Estatutos da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Secundária Camilo Castelo Branco de Vila Nova de Famalicão, o presidente da Assembleia Geral, convoca todos os Pais e Encarregados de Educação dos Alunos desta Escola para uma Assembleia Geral que se realizará no dia 22 de Novembro de 2008, pelas 10h00, na sala A31, com a seguinte ordem de trabalhos: Ponto um: Apreciação e votação do Relatório de Actividades e de Contas do ano lectivo 2007/2008 e do respectivo Parecer do Conselho Fiscal. Ponto dois: Eleição dos novos corpos sociais da Associação de Pais; Ponto três: Outros assuntos de interesse para a Associação. Nota 1: A eleição é realizada pos listas. Cada lista é constituída por 11 membros efectivos e 3 suplentes distribuídos da seguinte forma: Assembleia Geral - Presidentes, 1.º Secretário, 2º Secretário e um suplente; Direcção - Presidente, Vice-presidente, Secretário, Tesoureiro, Vogal e um suplente; Conselho Fsical - Presidente, 1º Vogal, 2º Vogal e um suplente. Cada Lista deverá ser rubricada por cada membro que assim manifeste a sua aceitação. As listas poderão ser entregues até à hora prevista para a realização da Assembleia ao Presidente da Assembelia Geral que as rubricará. A eleição efectuar-se-á por sufrágio directo, presencial e secreto. Nota 2: Se à hora marcada não existir quórum necessário para o funcionamento da Assembeia, ela iniciar-se-á trinta minutos depois, com os Pais e Encarregados de Educação que se encontrarem presentes. Vila Nova de Famalicão, 12 de Novembro de 2008 O PRESIDENTE DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL António Manuel Leitão Macedo Varela


pública: 19 de Novembro de 2008 19

cultura

Cartas enviadas a historiador compiladas

Fundação homenageia Mário Cesariny

Livro testemunha prestígio de Alberto Sampaio “De todos os meus amigos, parece-me que a nenhum escrevo nesta hora com tão bom ânimo como a ti, porque a nenhum deixo num estado de espírito que me inspire tanta confiança”. Esta frase é de Antero Quental escrita, numa das suas cartas, ao historiador Alberto Sampaio e que faz parte do livro “Cartas a Alberto Sampaio”. A obra foi apresentada na passada sexta-feira, na Biblioteca Municipal, e junta parte das cartas que o historiador famalicense recebeu. A frase demonstra a grande amizade e cumplicidade que Alberto Sampaio mantinha com o escritor Antero de Quental, que é a figura central deste livro e que marca o historiador em Coimbra, onde frequentaram, juntos, o curso de Direito. Das 216 cartas publicadas neste livro, 112 são inéditas, as quais são escritas por filósofos, poetas, escritores, historiadores, arqueólogos e etnólogos. Entre os 33 remetentes, ouvem-se as vozes inconfundíveis de Camilo Castelo Branco, Oliveira Martins, Antero de Quental, Leite Vasconcelos, Luís de Magalhães, Jaime de Magalhães Lima e tantos outros que com ele privaram . “As cartas são escritas quer como simples amigos, quer

António Freitas

Carla Alexandra Soares

Guilherme d’ Oliveira Martins apresentou o livro

como correspondentes fascinados com a vasta cultura de um homem. Este trabalho demonstra o grande prestígio que Alberto Sampaio tinha perante as grandes mentes do país”, referiu Emília Nóvoa, na altura da apresentação, que com a ajuda de António Martins organizou as cartas e fez a introdução e notas. Na cerimónia esteve também o presidente do Centro Nacional de Cultura. Descendente de Oliveira Martins, outro dos grandes amigos de Alberto Sampaio e de quem também recebeu correspondência, Guilherme d’ Oliveira Martins afirmou que falar de Alberto Sampaio é falar de um amigo. “Ao longo das décadas aprendi a conhecê-lo melhor, não só através da sua obra mas também através dos seus descendentes”.

Camilo em destaque O também presidente do Tribunal de Contas elogiou o critério “claro” usado pelos autores que, na sua opinião, permite seguir o percurso de Alberto Sampaio bem como compreender como é que os homens desta geração viviam, se relacionavam e se propuseram reformar a sociedade portuguesa. No livro pode ler-se as cartas que dirigidas ao historiador entre o período de 1864 e a data da sua morte, em 1908. Ou seja, entre os seus 22 anos, até aos 67. Na passagem destes 45 anos, o Alberto Sampaio também trocou correspondência com Camilo Castelo Branco, do qual podemos ler treze cartas que transpiram cordialidade entre os dois. “Este Camilo que escreve a Alberto é o erudito. Um Ca-

milo exigente e rigoroso e conhecedor profundo de vários temas. É o Camilo tradutor e que analisa com rigor o modo de traduzir”, explicou Guilherme d’ Oliveira Martins que, entre os 33 remetentes, destacou Antero de Quental, Oliveira Martins e Camilo Castelo Branco. Para o responsável estas cartas demonstram que existiu efectivamente a “Geração de 70”. “Um grupo influente e dotado de uma coerência e articulação efectiva nos objectivos e nos valores. Há realmente uma geração nascida na Universidade de Coimbra”, defende Guilherme d’Oliveira Martins que avança que esta geração, conhecida como agitadora política, assume, antes de tudo, uma ruptura cultural, mas que não esquece os elos profundos ou a herança da cultura portuguesa do princípio do século 19.

Patente até 13 de Fevereiro

Fundação inaugura quarta exposição dedicada ao Surrealismo

Tinta-da-China sobre papel, de António Quadros

Foi inaugurada, no passado sábado, na Fundação Cupertino de Miranda, a quarta exposição dedicada ao Surrealismo. Sob o título genérico de “O Surrealismo na Fundação Cupertino de Miranda”, desde Janeiro que o Centro de Estudos do Surrealismo (CES) vem dedicando as suas últimas exposições à apresentação dos fundos do seu acervo, na sua maioria constituído por obras de

autores surrealistas portugueses, com mais algumas obras de alguns dos mais importantes representantes do Surrealismo internacional. Agora, nesta nova exposição a Fundação Cupertino de Miranda dá conhecer as obras do seu acervo pertencentes a autores que, normalmente sem se integrarem em grupos ou participando só acidentalmente nas actividades desses grupos, declararam-se explicitamente surrealistas, colaboraram com autores surrealistas em trabalhos colectivos, manifestaram num dado momento da sua trajectória artística influências mais ou menos evidentes da poética surrealista, ou simplesmente tiveram em algum momento contactos pessoais e artísticos com autores surrealistas, contactos esses que de alguma maneira impregnaram numa dada altura as suas próprias práticas artísticas. Assim, encontramos nesta exposição obras de Ana Hatherly, Eurico Gonçalves, António Areal, Mário Botas, Carlos Calvet, João Rodrigues, Gonçalo Duarte, Paula Rego ou Manuel Patinha. Alguns deles – Eurico Gonçalves, Manuel Patinha, Gonçalo Duarte – já tinham exposto individualmente na Fundação, embarcados na aventura do Centro de Estudos do Surrealismo. A mostra, de acesso livre e gratuito, estará aberta ao público até ao dia 13 de Fevereiro de 2009.

A Fundação Cupertino de Miranda promove, através do centro de Estudos do Surrealismo, uma homenagem a Mário Cesariny, na passagem do 2º aniversário da sua morte. O programa inicia-se amanhã, dia 20, pelas 20h30, com a inauguração de uma exposição de espólio fotográfico de Cesariny. Na sexta-feira, dia 21, entre as 12 e as 18 horas, terão lugar recitais de poesia na rua, com entrega de poemas. Pelas 17h30, inicia-se um workshop de recital de poesia, coordenado por Isaque Ferreira, com a colaboração de João Rios, Rui Spranger e Ivo Machado. O resultado deste workshop é depois apresentado pelas 23 horas. No sábado, a poesia regressa à rua, entre as 12 e as 16 horas. Uma hora mais tarde é

apresentado o projecto de publicação da obra de Mário Cesariny, pela editora Assírio, concretamente o lançamento de “Louvor e Simplificação de Álvaro Campos”, edição fac-similada, e a reedição do livro “Vieira da Silva Arpad Szenes ou o Castelo Surrealista”. Segue-se uma mesa redonda sobre o homenageado, terminando a homenagem com o espectáculo “Nicolau Cansado escritor”, por Isaque Ferreira, com música de OSGA. Cesariny sempre teve com a Fundação Cupertino de Miranda uma relação de grande proximidade e amizade, tendo possibilitado à Fundação a aquisição, quer por compra, quer por doação, de uma grande parte da sua biblioteca e do seu espólio artístico e documental.

As Viagens de Gulliver na Casa das Artes

O teatro do Bolhão apresenta, esta semana, na Casa das Artes, a peça infantil “As Viagens de Gulliver”, numa adaptação de Luísa Ducla Soares. O espectáculo sobe ao palco do Grande Auditório nos dias 21 e 21, às 10 e 15 horas, e no dia 22 às 16 horas e às 21h30. Nesta adaptação, procura-se uma relação directa entre o herói da história e os espectadores, sendo que o espectáculo valoriza a crítica satírica aos usos e costumes da corte do século XVII patente na obra, e enfatiza a sua forte actualidade. Aconselhável a toda a família. Nos dias 20 e 21 a entrada custa 2 euros e no dia 21 o preço é de 5 euros.

Arteduca dá concerto na Casa de Camilo No próximo sábado, dia 22, pelas 17 horas, a Casa de Camilo, em Seide S. Miguel, acolhe um concerto musical protagonizado pelos alunos da Arteduca, Academia de Música e Artes Famalicão. Promovida no âmbito das comemorações do Dia de Santa Cecília, padroeira dos músicos, a iniciativa conta com a presença de violinos, violas de arco, violoncelos, contrabaixos, guitarras, pianos, flautas e saxofones, tocados por pequenos e graúdos,

para um público de todas as idades. Entretanto, no domingo, também pelas 17 horas, cinco jovens promessas do piano, formados na Arteduca, sobem ao palco da Casa de Camilo, para um concerto memorável.Todos premiados a nível nacional e internacional, estes jovens (Bruno Ferreira, Pedro Gomes, João Almeida, Filipe Oliveira e Luís Romano) vão interpretar diversas obras. Ambos os espectáculos têm entrada livre.


20

pĂşblica: 19 de Novembro de 2008

publicidade

OP 5C  

Coligação PSD/PP atira-se ao governador civil D Di ia ab be et te es s aumenta entre as crianças e jovens famalicenses Em dia de festa foram...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you