Issuu on Google+

Artesãos homenageados na Feira

Armindo abordou questão em visita à freguesia

Saneamento é a obra que falta em Mouquim

Quatro artesãos famalicenses que participam na Feira de Artesanato e Gastronomia há 25 anos, ou seja, desde que o certame começou, foram homenageados pela Câmara Municipal. Mais uma forma que a autarquia encontrou de abrilhantar as bodas de prata da Feira, que este ano recebeu 130 mil visitantes. p. 5

p. 1 1

ANO 17 • Nº 854 • Gratuito 18 A 23 DE SETEMBRO DE 2008 DIRECTOR: JOÃO FERNANDES

opiniãosport:

Frutivinhos estima produção idêntica à do ano passado mas de qualidade superior

ESPERADAS MAIS DE 100 TONELADAS DE UVAS

Karting: Mauro Marques campeão nacional Ribeirão vence Joane nos penáltis e segue em frente na Taça Obras no pavilhão decorrem a bom ritmo

A época das vindimas deverá saldar-se numa produção idêntica à do ano passado, embora com um ligeiro aumento. A Cooperativa Agrícola de Famalicão, Frutivinhos, espera mais de 100 toneladas de uvas e uma qualidade superior, porque os produtores tiveram mais atenção às doenças da vinha. Mesmo assim, os custos de

Dois indivíduos armados roubaram-lhe o carro

Homem vítima de carjacking em Pousada Dois homens armados e de cara tapada roubaram o carro, da marca Audi, a um reformado de Pousada de Saramagos, na noite de segunda-feira da semana passada. Os assaltantes actuaram quando a vítima estacionava a viatura à porta de casa: apontaram-lhe uma arma e exigiram-lhe a chave do carro.p.12

Leonel Rocha assume a vice-presidência p. 3

Festa do associativismo é este fim-de-semana São 140 as associações que estarão presentes, este fimde-semana, na Festas do Associativismo e Juventude. O certame vai decorrer no antigo campo da feira e inclui um concerto pelos Mind da Gap, no sábado à noite. p.6

produção têm aumentado de ano para ano, o que faz com que haja algum abandono desta actividade. Os responsáveis da Frutivinhos dizem mesmo que a cooperativa necessita de mais uvas para optimizar os investimentos feitos na vinificação. Declarações feitas ao especial Vindimas desta semana. pp.19 a 22

6ª edição organizada pelo Centro Social juntou mil pessoas

Bairro quer alargar passeio de cicloturismo ao concelho p. 1 0


02

pública: 17 de Setembro de 2008

Agenda

espaço aberto

Objectiva Pública

Hoje, 17 21h30 No pequeno auditório da Casa das Artes passa o filme “O Sabor da Cereja”, de Abbas Kiarostami, inserido no 10º aniversário do Cineclube de Joane.

Sábado, 20 Escuteiros de Lousado realizam um acampamento para celebrar seu 50º aniversário. Decorre até domingo.

Domingo, 21 9h 00 Associação de Dadores de Sangue de Famalicão promove uma dádiva de sangue, no Salão Paroquial de Antas, com o apoio do agrupamento de escuteiros desta freguesia.

Segunda, 22 2 1 h0 0 Núcleo do PSD de Joane reúne-se em Assembleia ordinária, na sua sede, para análise da situação política local. No cruzamento do lugar de Candeeira, em Ribeirão, junto à Estrada Nacional 14, persiste um problema de visibilidade. Ou seja, todos os automóveis que pretendem entrar na estrada têm imensa dificuldade por causa da falta de visibilidade. Mais uma vez, e para que se possa evitar os acidentes que ali têm acontecido era prudente fazer a limpeza desta mata. E já agora era bom que o piso não se mantivesse neste estado, sobretudo quando vamos entrar em mais um Inverno. Deixamos o recado…

Questão Pública Manuela Ferreira Leite deveria ser mais interventiva ou está a desempenhar bem o papel de líder do maior partido da oposição? Maria Augusta Santos

Custódio Oliveira

professora

dirigente associativo O PSD, provavelmente tendo em conta a forma de ser de Manuela Ferreira Leite, optou por uma estratégia de comunicação majestática, distante e muito espaçado no tempo. Esta forma de comunicar garante credibilidade e uma marcação temática mais forte da agenda política. Os dados ainda não são seguros, mas esta estratégia parece que está a falhar. Falha porque o sistema mediático precisa de ser “alimentado” de forma permanente. As notícias são “descartáveis”: as de agora substituem as anteriores a uma velocidade contínua; a globalização aumenta a “oferta” de notícias; a Internet e os diversos canais de televisão concorrem na divulgação rápida e sempre em busca de novos acontecimentos e posições, como não acontecia há dez, quinze anos. Penso que a liderança do PSD vai ser obrigada a mudar a sua estratégia de comunicação.

FICHA TÉCNICA

EDITOR DE TURNO:

GRAFISMO:

CONSELHO EDITORIAL:

Magda Ferreira (CPJ 4625) magda@opiniaopublica.pt

Carla Alexandra Soares, Elisete Santos, Pedro Silva.

EDITOR DESPORTO:

Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes.

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt CHEFE DE REDACÇÃO: Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

Diz a sabedoria popular que “o segredo (entenda-se ‘silêncio’) é a alma do negócio”. Mas, para que haja sucesso num negócio, tal como na política, é essencial que não se percam as oportunidades (temporais e de conteúdo) que surgem e se tenha capacidade de diálogo e argumentação. Ora, na minha opinião, o silêncio da líder do PSD foi demasiado longo, permitiu que fossem criadas expectativas excessivamente elevadas à volta do seu discurso de arranque do ano político e, quando quebrou o silêncio, para além de não ter marcado pontos como líder da oposição, não se valorizou em termos de afirmação política – foi a sua estratégia; é o seu estilo. Mas a verdade é que não podemos ignorar a importância do ano político que agora se iniciou. Estamos perante um tempo de debate e não de um tempo de silêncio; mas de um debate responsável, construtivo e progressista (que não foram os predicados do discurso da líder do PSD), que seja abrangente e participativo, que chegue a todos os cidadãos, que transmita mais esperança e mais confiança no futuro.

Bruno Marques (CPJ 8022) brunomarques@opiniaopublica.pt

APOIO À REDACÇÃO:

REDACÇÃO:

OPINIÃO: António Cândido Oliveira, Avelino

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611), Magda Ferreira (CPJ 4625), Marta Marques (CICR-320) e Sofia Abreu Silva (CPJ 10952).

Leite, Carlos Sousa, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Silva Lopes, João Casimiro, Joaquim Loureiro, Luís Paulo Rodrigues, Miguel Moreira Silva, Paulo Cunha e Vieira Pinto.

Jorge Alexandre

GERÊNCIA: João Fernandes DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022), Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros. DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL Feliz Manuel Pereira António Jorge Pinto Couto

PROPRIEDADE E EDITOR:

Serviços Administrativos:

EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE: Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - Apartado 410 4760-016 VN de Famalicão

TÉCNICOS DE VENDAS: comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, SA Estrada Nacional, 14 - Maia

EMBALAGEM E ETIQUETAGEM:

INTERNET

Almeida Pereira - Operador de Marketing e Impressão Documental, Lda Parque Industrial do Mindelo Vila do Conde

www.opiniaopublica.pt

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

CONTACTOS Redacção:

15.000 exemplares, nº 854

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS: Francisco Araújo

IMPRESSÃO:

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673 DEPÓSITO LEGAL: 48925/91


cidade

PS diz que há excessos, maioria PSD/PP sai em defesa da tradição

Feira de S. Miguel divide, mais uma vez Cristina Azevedo Depois da Feira de Artesanato, segue-se a Festa do Associativismo e Juventude e, no final do mês, a Feira Grande de S. Miguel. Estes dois últimos eventos foram discutidos na reunião de Câmara da semana passada e mereceram críticas dos vereadores do Partido Socialista que votaram contra o programa da Feira de S. Miguel, considerando-o excessivo. O sentido de voto da oposição não agradou a Armindo Costa que acusou os socialistas de quererem enterrar as tradições e a história do concelho. No final, em declarações aos jornalistas, reforçou as críticas, sobretudo ao vereador Mário Martins, que foi o porta-voz dos socialistas nesta questão. “A mesma pessoa que critica a Câmara de não fazer da feira do artesanato uma coisa do outro mundo, vem dizer que nós estamos a gastar a mais naquilo que é tradição, que é a essência do nascimento de Famalicão, isto é, as feiras”. Afirmando “não estar para brincadeiras”, o presidente acusou ainda os socialistas de

A Feira de S. Miguel fecha um mês cheio de realizações

entrarem “constantemente em contradição”, socorrendose do recente comunicado do PS sobre a Feira de Artesanato. “Nessa altura até fomos criticados por não termos feito uma grande festa nos 25 anos da feira. Só que, para nós, não é com investimentos em coisas fúteis que a feira é melhor ou pior”. Já Mário Martins reafirmou que o seu partido não está contra a Feira de S. Miguel, mas apenas contra os excessos, que fazem com a que Câmara vá aí gastar mais de 43 mil euros. “Parece-nos mani-

festamente exagerado que a Câmara esteja com estas despesas correntes, quando há do ponto de vista social muitas situações que mereciam o apoio da Câmara.” Em período de dificuldade e contenção económica, os socialistas entendem que “a feira deve ser celebrada e relembrada” mas “sem enveredar pelo festival já crónico das garraiadas, das corridas de touros e das atrelagens, que fazem com que os custos disparem”. Polémica à parte, a festa do Associativismo e Juventude

vai decorrer de 19 a 21 de Setembro e tem como novidades um concerto dos Mind da Gap e um festival de consolas. Já a Feira Grande de S. Miguel vai realizar-se de 27 a 29 de Setembro e além das garraiadas e dos concursos de gado, terá também, pela primeira vez, um desfile etnográfico com os ranchos do concelho. Este desfile costumava incorporar o programa das Festas Antoninas, mas este ano a autarquia decidiu transferi-lo para a Feira Grande.

pública: 17 de Setembro de 2008 03

Leonel Rocha assume a vice-presidência da Câmara O vereador da Cultura e Educação, Leonel Rocha, é o novo vice-presidência da Câmara de Famalicão, no âmbito do sistema de rotatividade deste cargo implementado este mandato pelo presidente Armindo Costa. O anúncio foi feito pelo próprio Armindo, na reunião do executivo camarário da passada quarta-feira, passando Leonel Rocha a exercer as funções a partir desse dia. “Espero estar à altura do grande trabalho que está a ser feito pelo presidente Armindo Costa e também espero poder dignificar o cargo da mesma forma que os meus colegas antecessores o fizeram”, referiu ao OP Leonel Rocha, que sucede a Durval Tiago Ferreira, depois de também já terem ocupado a vice-presidência os vereadores Jorge Paulo Oliveira e José Santos. “Foram três anos em que correu sempre tudo muito bem e eu espero que este ano também seja assim e que possa prestar um serviço ainda maior ao executivo e aos famalicenses”, conclui o vereador. Também Armindo Costa considerou que “a rotatividade na vice-presidência tem sido bem sucedida”, agradecendo a lealdade de Durval Tiago Ferreira, que curiosamente não participou na reunião por se encontrar em período de férias.


pública: 17 de Setembro de 2008

cidade

Ideia sublinhada durante jantar dos presidentes de Junta com Armindo Costa

Foi a edição mais visitada de sempre

130 mil visitaram a Feira de Artesanato

As freguesias são mais que partidos políticos

António Freitas

Sofifiaa Abreu Silva*

Armindo Costa conviveu com os autarcas do concelho

À imagem do que tem sucedido nos últimos sete anos, a Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão serviu de ponto de encontro dos autarcas do concelho com o presidente da câmara Municipal, Armindo Costa, e a restante vereação. No encontro realizado na terça-feira da semana passada, este ano no Restaurante Rio Este, Jorge Silva, que é presidente da Junta de Esmeriz e um dos organizadores, não deixou de passar a mensagem de que “as freguesias são muito mais que partidos políticos. “De uma ou outra forma acabamos por nos encostarmos ao partido político A ou B, mas isso é um meio para o fim que pretendemos”, frisou, considerando que este encontro serve, sobretudo, para fomentar o convívio e a amizade. “É muito bom convivermos, trocar impressões, percebermos que a vida política pode ser muito mais do que uma guerrinha partidária e quando se trata de autarquias era importante que as pessoas começassem a perceber que os presidentes de Junta não são profissionais de política, estão sim numa perspectiva mis-

sionária, ou seja, aceitamos a missão de desenvolvermos a nossa freguesia”, concluiu. Neste jantar, alguns presidentes de Junta não marcaram presença, nomeadamente alguns ligados ao Partido Socialista, situação que segundo Adolfo Oliveira, presidente da Junta de Outiz eleito pelo PS e também membro da organização, foi totalmente justificada. No entanto, Armindo Costa não deixou passar em claro essas ausências e lembrou que “Famalicão têm que estar acima dos interesses partidários”, frisando: “Este jantar é já uma tradição que se mantém viva e que eu gostaria que se mantivesse enquanto for presidente da Câmara de Famalicão. Como eu costumo dizer, o meu partido é Famalicão e uma reentré tem de ser feita com todas as cores políticas, pois só assim é que nós conseguimos por Famalicão onde pretendemos”. De resto, o edil deixou ainda um recado “no próximo ano é ano de eleições e espero que estejam cá todos presentes neste jantar”, concluiu. PAS

Fecharam-se as portas de mais uma edição da Feira de Artesanato e Gastronomia. Estas foram as bodas de prata do certame e para assinalar a data houve algumas novidades, nomeadamente um espaço dedicado aos jovens artesãos e uma decoração diferente, subordinada ao tema do vinho e do pão. A feira acolheu um total de 140 expositores e na hora do fecho, Leonel Rocha, vereador da Cultura na Câmara de Famalicão, não tinha dúvidas de que esta foi a edição que mais visitantes recebeu. Foram mais de 130 mil, segundo a autarquia. “Estamos satisfeitos, em termos de público superou-se todos os recordes até hoje. Com esta organização e programação, conseguimos dignificar, superiormente, os 25 anos da Feira. Celebrámos as bodas de prata de uma forma que realmente marca e que em nada diminui o alcance que este certame atingiu hoje a nível nacional”, afirmou Leonel Rocha.

António Freitas

04

A noite de Herman José recebeu cerca de 10 mil pessoas

Também o presidente da Câmara considerou que “a resposta do público ao evento” foi a “nossa melhor prova do sucesso da Feira de Artesanato e Gastronomia”. Sobre o artesanato feito pelos jovens, Leonel Rocha faz uma avaliação positiva e prevê que esta iniciativa seja para continuar nas próximas edições, “para que haja a preservação de algumas tradições e também a inovação, sendo para isso necessário dar espaço aos jovens”.

Herman José brilhou Só na passada sextafeira, 12 de Setembro, perto de dez mil pessoas estiveram no antigo campo da feira semanal para ver o artesanato, provar a gastronomia e assistir ao espectáculo de Herman José e sua banda. Entre os milhares de visitantes, estavam algumas caras conhecidas, como o cantor Tony Carreira, que depois de descoberto acabou por subir ao palco. Pouco passava das 22h30 quando o humorista chegou à Feira e ao

longo de uma hora, Herman divertiu o público com canções, anedotas e imitações, recordando, inclusive, algumas das suas mais carismáticas personagens. Quem também não perdeu o espectáculo foi o presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, que considerou Herman José “um íman de atracção de gente”, acrescentando que a escolha deste artista foi uma boa aposta. *com Abilio Moreira

Câmara aumenta quadro de pessoal em 12 lugares A Câmara de Famalicão vai aumentar o quadro de pessoal em 12 lugares. Isso mesmo propôs o presidente Armindo Costa, na última reunião do executivo, justificando que “o número de lugares no quadro do município, actualmente em vigor, é insuficiente face às atribuições, funcionamento e necessidades”. Essa necessidade sente-se mais, segundo o edil, na categoria de Técnico Superior, em licenciaturas de psicologia, geografia e planeamento, gestão e desporto, não previstas no quadro de pessoal. Durante a discussão da proposta, Armindo Costa reconheceu que o actual quadro de pessoal está desactualizado e necessita de uma re-

forma profunda, “que já está a ser preparada”, esperando-se apenas “que haja estabilidade nas reformas administrativas que estão a ser feitas”. Estes 12 lugares, que vão agora ser abertos, pretendem “acudir a algumas situações mais urgentes”, caso contrário “o município arriscase a perder técnicos de qualidade que vão para outras autarquias, onde lhes dão estabilidade”. A proposta foi aprovada pela maioria, mas mereceu o chumbo dos vereadores do PS que consideraram a proposta mal fundamentada, já que “visa apenas admitir pessoal que já está na autarquia”.


pública: 17 de Setembro de 2008 05

cidade

Participam na Feira de Artesanato há 25 anos, ininterruptamente

25 mil euros para os BV Famalicenses

Câmara homenageia quatro artesãos

A Câmara de Famalicão vai subsidiar os Bombeiros Voluntários Famalicenses, em 25 mil euros, como comparticipação para os custos com obras de remodelação realizadas no ginásio desta corporação, onde são desenvolvidas actividades do projecto municipal “Mais e Melhores Anos”. A empreitada ultrapassou os 55 mil euros e consistiu na remodelação do piso interior e na construção de novos balneários. O apoio camarário foi a semana passada, em reunião do executivo.

No decorrer da Feira de Artesanato e Gastronomia foram homenageados quatro artesãos que participam no certame há 25 anos, ou seja desde que ele começou. A cerimónia foi inserida na Tarde Sénior, dedicada aos idosos do concelho e que decorreu na quinta-feira passada. A tarde foi preenchida com música e dança, protagonizada pelos seniores do concelho. São quatro os artesãos que nunca falharam uma edição da feira de artesanato e gastronomia: a tecedeira Emília Vilaça; Adosinda Loureiro, que se dedica à encáustica; o empalhador José Fernando Pinto; e o apicultor Hernâni Lopes. O OPINIÃO PÚBLICA falou com os quatro que se lembram da primeira edição da Feira. É o caso de José Fernando Pinto, de Requião, que só participa na feira famalicense, apesar de receber outros convites. “Não tenho tempo para participar em mais nenhuma feira e por outro lado tenho orgulho em ser famalicense”, explicou o empalhador ao OP. A mesma opinião tem Hernâni Lopes, o apicultor de Brufe, que diz que consegue vender a sua produção de mel à porta de casa. Sobre a primeira edição da feira tem algumas lembranças: “Lembro-me que eram barraquinhas velhas, aquilo parecia mais as barracas dos Robertos do que uma feira. Era uma feira muito fraquinha”, recorda. A data foi muito marcante para Emília Vilaça, que se lembra da primeira feira “como se fosse hoje”. A tecedeira de Jesufrei tem 69 anos e começou a trabalhar com nove e a primeira feira que fez foi precisamente a de Famalicão, há 25 anos. “Foi a primeira vez e foi muito bonito. Muito diferente de agora. Agora tem coisas me-

Carla Alexandra Soares

Carla Alexandra Soares

Artesãos tiveram direito a bolo e champanhe

lhores, outras piores. Deve ser por causa da crise do dinheiro que se vende menos”, afirma. Também Adosinda Loureiro tem lembranças claras do espaço da antiga feira, a Praça D. Maria II. “Éramos muito poucos e era totalmente diferente. Um bocadinho para o rústico, mas não deixava de ser interessante também com muita alegria”. “25 anos de feira é extraordinário” O edil famalicense foi quem entregou o diploma aos quatro resistentes. Em entrevista ao OP disse não se lembrar da primeira edição da feira. Mesmo assim considera importante pre-

miar aqueles que aguentaram 25 edições sem falhar: “Havia artesãos que deixaram de o ser, outros desapareceram, outros desinteressaramse pela feira por razões várias. Mas quando há 25 anos atrás um número pequeno deu o tiro de partida para esta feira e ao fim deste tempo ainda haver quatro sobreviventes é uma coisa extraordinária”. Assim com esta cerimónia, sublinhou Armindo Costa, para além de homenagear os quatro artesãos, lembram-se aqueles que há 25 anos tomaram a iniciativa de arrancar com o evento “que mereceu e merece todo o apoio por parte desta Câmara”.

Câmara paga transporte a alunos com deficiência A Câmara Municipal vai pagar o transporte para as aulas de educação especial aos alunos portadores de deficiência que tenham dificuldades de locomoção. Este transporte não é financiado pela Segurança Social, pelo que a autarquia decidiu ser ela a suportar os custos, que no total rondam os 49 mil euros, beneficiando um total de 31 alunos.


06

pública: 17 de Setembro de 2008

Homenageados no 23º aniversário da cidade

Padre Abílio Alves Martins Machado Medalha de Mérito Municipal de Benemerência

cidade

Festa do associativismo e Juventude é este fim-de-semana

Associações mostram o que valem

Filho de Francisco Martins Machado e Balbina Pinheiro Alves, nasceu a 16 de Agosto de 1927, na freguesia de Joane. Foi ordenado sacerdote em 11 de Julho de 1954, na igreja matriz da Póvoa de Varzim, por D. António Martins Júnior. Nesse mesmo ano foi nomeado pároco da freguesia de Ferreira, em Paredes de Coura. Em1956 transfere-se para Arcozelo, Ponte de Lima, onde permaneceu até 1965. Nesse ano, assume a paróquia de Celeirós, em Braga, onde ficou durante 14 anos, até 1979. Veio então para VN de Famalicão, para a freguesia de Vale S. Cosme, e por cá ficou durante 15 anos até 2004, ano em que, por motivos de saúde, se retirou.

Padre Alexandre Dias da Cruz Nasceu no primeiro dia de Outubro de 1930, filho de Mamede Dias da Cruz e Angelina Ferreira Sousa. Em 1944, entrou no Seminário Nossa Senhora da Conceição de Braga, tendo sido ordenado sacerdote no dia 29 de Setembro de 1957, no Seminário Conciliar de Braga. Após a ordenação foi nomeado Vigário Cooperador de Ribeirão e em 1959 foi para Cabeçudos onde foi pároco até ao ano de 2000, acumulando com a Paróquia de Palmeira, no concelho de Santo Tirso, nos anos de 1960 a 1964 e de 1972 a 2000. Neste ano, foi dispensado das actividades por motivo de doença. No ano de 2007, celebrou as Bodas de Ouro Sacerdotais na Paróquia de Ribeirão, onde reside na “Casa Mamede”.

Padre António da Costa Pereira

Medalha de Mérito Municipal de Benemerência Filho de João Lopes Pereira e Maria Martins da Costa, nasceu a 26 de Dezembro de 1932, em Poiares, Ponte de Lima. Concluída a 4ª classe, ingressou no Seminário da Nossa Senhora da Conceição de Braga. Frequentou o curso de Filosofia e Teologia no Seminário de S. Pedro e S. Paulo. Foi ordenado Sacerdote em 1958, pelo arcebispo D. António Martins Júnior. Em Setembro desse mesmo ano foi nomeado pároco das freguesias de Miranda e Santa Cristina de Padreiro, em Arcos de Valdevez, onde permaneceu durante sete anos. Em 1965 foi para Barcelos, para as freguesias de Silveiros e S. Pedro de Monte Fralães. Em 1971 frequentou o curso de preparação para Capelão Militar no Ultramar, na Academia Militar de Lisboa. Em 1972, partiu para a Ilha da Madeira durante a preparação do Batalhão 1910 com destino a Cabinda, em Angola, onde esteve durante dois anos. Em Dezembro de 1974 foi nomeado pároco de Delães, em Famalicão. Foi ainda professor da disciplina de Religião e Moral na escola de Vila das Aves durante 5 anos.

Padre António Lourenço de Oliveira Castro Fernandes Medalha de Mérito Municipal de Benemerência

É natural de S. Vicente de Paços, Fafe, onde nasceu a 5 de Dezembro de 1928. Em 1942, entrou para o Seminário Menor da Arquidiocese, onde concluiu o curso de Teologia. Em Agosto de 1954 é ordenado sacerdote. Nesse mesmo ano é nomeado vigário cooperador da paróquia de Nossa Senhora da Oliveira, do concelho vizinho de Guimarães, onde esteve até 2 de Setembro. Assume depois as paróquias de Nespereira e Gandarela do mesmo concelho, onde esteve até 1975. É depois nomeado pároco das freguesias de Santiago da Carreira e S. Simão de Novais, no concelho de Famalicão, onde está até hoje.

António Freitas

Medalha de Mérito Municipal de Benemerência Apresentação do certame decorreu na Casa da Juventude

Cristina Azevedo Depois de um ano de interregno regressa este fim-de-semana a Festa do Associativismo e Juventude, promovida pela Câmara Municipal e que pretende ser uma montra do movimento associativo do concelho e um espaço de encontro e convívio para os jovens. O certame vai decorrer no antigo campo da feira, aproveitando as estruturas físicas deixadas pela Feira de Artesanato, e contará com a presença de 140 associações, o que representa um crescimento face à última edição, de 2006, na qual participaram 114 colectividades. “É a prova do sucesso desta iniciativa”, comentou o vereador da Juventude, Jorge Paulo Oliveira, na apresentação da festa à imprensa, na passada segundafeira. Do programa de animação destaca-se um concerto pela banda de hip-pop “Mind da Gap”, na noite de sábado, dia 20, cuja primeira parte estará a cargo do grupo famalicense “Via Sacra”. A entrada é gratuita. Novidade será também a realização de um Festi-

val de Consolas, que disponibilizará, durante os três dias, um parque de jogos virtuais e interactivos da Xbox, Playstation e Nintendo. Mas, entre sexta-feira e domingo, haverá muitas outras actividades desenvolvidas pelas próprias associações. No total, serão cerca de duas dezenas de actividades e espectáculos em palco, a que se somam outras 14, mais viradas para os workshops e debates. “Como em edições anteriores, será um evento feito pelas colectividades, um momento de interaprendizagem, convívio e troca de experiências”, sublinha Jorge Paulo Oliveira, acrescentando que a Festa servirá também como “agradecimento do município e dos famalicenses a todo este movimento, que envolve milhares de cidadãos e que, voluntariamente, tanto de bom e de si oferecem a Famalicão e às suas gentes”. Tendo a primeira edição corrido em 2003, mantendo-se num formato anual até 2006, a partir deste ano a Festa passará a ser bianual, a pedido das próprias associações, “que tinham muitas

dificuldades em, ano após ano, organizar e mostrar algo de diferente e inovador”, explica o vereador. O programa O certame abre na sexta-feira, pelas 18h30, e logo nessa noite haverá vários espectáculos de dança, demonstrações de karaté e música ligeira pelos Irmãos Sanches. No sábado, a tarde será preenchida com teatro, algumas danças e momentos musicais. Já à noite, pelas 22h30, entram em palco os “Via Sacra” e uma hora depois os “Mind da Gap”. A tarde domingo será dedicada, sobretudo, aos sons tradicionais, com cantares ao desafio, cavaquinhos e folclore, encerrando o certame às 20 horas. Há ainda actividades permanentes ao longo dos três dias, como pinturas de azulejos e fantoches, bodypainting e workshops de malabarismo e artesanato urbano, além de actividades desportivas, como aeromodelismo, ténis e basquetebol.

Revelados vencedores do Concurso de Fotografia Modelo Já são conhecidos os vencedores do concurso de fotografia a propósito da abertura do Modelo de Famalicão, o 95º hipermercado a nível nacional. Sob o signo “A nossa terra é a mais bonita de Portugal” estiveram a concurso 200 fotografias que “captaram momentos, os ângulos e paisagens mais marcantes da cidade de Famalicão”, segundo nota à imprensa. Em 1º lugar ficou Nuno Gonçalves (foto abaixo) com uma imagem do Parque Modelo de Famalicão; em 2º ficou Ana Moreira com uma perspectiva da Fundação Cupertino de Miranda; e Vítor Carvalho com o retrato da Estação de comboios de Famalicão. Agora, as dez melhores fotos serão expostas no Modelo de Famalicão e os três primeiros classificados são contemplados com cartões-presente que poderão ser descontados em qualquer loja da Sonae Distribuição.


cidade

Autarquia receptiva, se houver mais investimento

Famalicão discute contrato local de segurança Famalicão pode vir a ser um dos municípios a estabelecer com o Governo um “contrato local de segurança”. O Governo Civil de Braga está a trabalhar com as câmaras de Famalicão, Braga, Barcelos e Guimarães, tendo em vista a preparação de “contratos locais de segurança”. Nesse âmbito, responsáveis pela pasta da Segurança nestes concelhos reuniram com o governador civil de Braga, Fernando Moniz, na terçafeira da semana passada. Nesta reunião foi traçada uma visão global pormenorizada do que se passa em cada um dos quatro concelhos em matéria de segurança, e feito o ponto de situação do funcionamento dos Conselhos Municipais de Segurança, estruturas que, segundo Fernando Moniz, “podem ser rentabilizadas” dado estarem longe de ter esgotado o seu potencial interventivo. Famalicão escapa a esta crítica,

sublinha o vereador da Segurança, Durval Tiago Ferreira, pois “é um dos poucos concelhos em que este órgão consultivo reúne regularmente”. Estes “contratos locais de segurança” pretendem estabelecer “uma maior cooperação territorial entre os vários agentes de política de segurança, uma maior descentralização e busca de respostas mais rápidas e eficazes com o contributo a nível municipal e também ao nível das freguesias, dotando os conselhos municipais com mais meios”, explica o Governo Civil de Braga. O município de Famalicão entende estarmos perante “um conjunto de boas intenções e de princípios que parecem positivos”. Contudo, a concordância da autarquia só surgirá se, avançou Durval Ferreira, a esse contrato corresponder “um maior investimento e mais cuidado na dignificação e no aumento da operacionali-

dade das forças de segurança por parte do Governo”. Além do mais, o vereador espera que estes contratos não representem uma desresponsabilização do Governo central nesta matéria e que, a ser transferida para os municípios, o seja acompanhada “do devido reforço das verbas”. “Se assim não for, a Câmara não estará interessada”, garante. Nesse sentido, a Câmara de Famalicão vai aproveitar a discussão destes contratos para reivindicar, uma vez mais, a construção de novas instalações para a GNR de Riba d’Ave, que funciona “em condições deploráveis”. Na mesma linha, a autarquia espera que o Governo disponibilize a comparticipação a que ficou obrigado aquando da implementação da Polícia Municipal de Famalicão, mas que ainda não atribuiu quase seis anos depois. M. F.

Armindo diz que candidato do PS depende da sua decisão O candidato do PS vai depender da recandidatura de Armindo Costa. Esta é pelo menos a convicção do presidente da Câmara, que respondia assim à pergunta sobre a sua eventual recandidatura nas eleições do próximo ano, colocada durante a visita do autarca à freguesia de Mouquim na quintafeira passada [Ver notícia na página 11]. O presidente da Junta daquela freguesia animava o edil a recandidatar-se, mas Armindo Costa não quis acabar com o tabu. Questionado depois pelos jornalistas, pouco mais adiantou, anunciado não ter pressa em tomar uma decisão. “Penso que a coligação não tem pressa, pelo menos manifestaram isso, que temos tempo, pois estamos bem servidos”, afirmou, declarando que quando chegar a hora de decidir

dará uma resposta. Por agora, acrescentou, “a minha preocupação é cumprir o projecto que tinha para estes quatro anos”. De resto, o edil entende ter “cumprido a missão” como presidente de Câmara, considerando que “Famalicão andou para a frente”. Armindo Costa ‘passou depois a bola’ ao PS. “Compreendo que a oposição esteja preocupada, porque sei que a oposição tem um candidato, se for o Armindo Costa o candidato para mais um mandato; e terá um outro candidato se o Armindo disser que vai embora”, atirou, para concluir: “Tenho muito que fazer e não vou perder, nestes tempos próximos, tempo a pensar, a oposição terá que viver com esta minha maneira de estar e de pensar…”.

Império Bonança Famalicão tem desde o passado dia 10 de Setembro uma nova loja da Seguradora Império Bonança, vocacionada para as pequenas e médias empresas e público em geral nos seguros de responsabilidade civil, saúde, automóvel, entre outros. Este novo espaço situa-se na Rua Alves Roçadas, nº13, junto da Capela de Santo António. A Império Bonança coloca assim à disposição dos seus clientes, um espaço para servir com a máxima qualidade e segurança.

pública: 17 de Setembro de 2008 07


pública: 17 de Setembro de 2008

cidade

Diz que há vias no concelho em pior estado

BE critica repavimentação de ruas por causa da Super Especial O Bloco de Esquerda (BE) de Famalicão estranha a substituição do piso de algumas ruas da cidade, tendo “apenas e só como objectivo” a realização da Super Especial, criticando ainda a Câmara Municipal por promover esta actividade na Semana Europeia da Mobilidade. Em nota enviada à imprensa, o BE afirma que a autarquia “demonstra uma grande insensibilidade ambiental ao apoiar a realização de uma prova automóvel no centro da cidade, precisamente numa semana em que por toda a Europa se tenta incentivar a diminuição do número de carros nos grandes centros urbanos”. A concelhia bloquista estranha ainda as obras de repavimentação nas ruas por onde a prova vai passar, “onde o piso existente estava em relativamente bom estado”, quando “existem por todo o concelho bastantes casos de estradas e ruas em muito mau estado, muitos delas há muito tempo, sem que nada tenha sido feito”.

Esta “gritante dualidade de critérios” – continua o BE – vem revelar que “esta Câmara apenas se preocupa com circunstâncias de grande visibilidade e despreza todos aqueles famalicenses que diariamente estragam os seus veículos e arriscam a sua segurança em muitos locais do concelho”. Entretanto, o BE de Famalicão vai participar na Marcha contra a Precariedade, que o partido está a realizar em vários pontos do país e que, no próximo domingo, dia 21, passará por Guimarães e Braga. Na cidade-berço, a marcha inicia-se pelas 10 horas, do hipermercado Continente até ao largo do Toural. À tarde, pelas 14 horas sai da praia fluvial da Vila de Prado até ao centro de Braga, onde haverá um comíciofesta na Avenida Central, pelas 16h30. Com esta iniciativa, o BE pretende “mostrar que se podem tomar, desde já, medidas concretas para enfrentar o desemprego e a precariedade”.

Assembleia de Freguesia de Vila Nova de Famalicão EDITAL António Fernando Sanguêdo Meireles, na qualidade de presidente da Assembleia de Freguesia de Vila Nova de Famalicão, e no exercício da competência que lhe é conferida pelo disposto no art.º 19, alinea b) do Decreto-Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, com a redacção dada pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro, torna público que vai realizar-se uma sessão ordinária deste órgão autárquico, na sede da Junta de Freguesia, à Rua Adriano Pinto Basto, 80, em Vila Nova de Famalicão, no próximo dia 25 de Setembro, às 21,00 horas, com a seguinte:

Ordem de Trabalhos 1 - Informação da Presidente da Junta de Freguesia sobre a actividade da mesma 2 - Discussão e votação da 2ª Revisão Orçamental 3 - Discussão e votação da 3ª Revisão Orçamental 4 - Discussão e votação do Regulamento e Tabela Geral de Taxas e Licenças da Freguesia de Vila Nova de Famalicão O Presidente da Assembleia de Freguesia António Fernando Sanguêdo Meireles

Joaquim Batista Rodrigues Agradecimento e Missa de 7º Dia Com profundo pesar, a administração da Tiago Comércio de Têxteis, vêm por este meio comunicar a todas as pessoas das suas relações e amizade o falecimento do seu saudoso familiar Joaquim Batista Rodrigues. Aproveita o ensejo para agradecer a todos aqueles que participaram no seu funeral ou que de qualquer outra forma se associaram a este piedoso acto. Mais informam que a missa de 7º dia será celebrada no dia 23 de Setembro (terça-feira), pelas 19h, no Centro Paroquial de Esmeriz Desde já antecipadamente agradece Adminstração do Tiajo - Comércio de Têxteis

Comitiva de Vilagarcía de Arousa esteve em Famalicão

Feira de Artesanato potencia aproximação à Galiza A cooperação entre o Norte de Portugal e a Galiza é um desejo das duas regiões ibéricas, manifestado sábado, durante a recepção a uma delegação espanhola que se deslocou a Famalicão no âmbito da Feira de Artesanato e Gastronomia. Como já aconteceu noutras edições, no sábado assinalou-se o Dia da Galiza naquele certame, que foi instituído pela autarquia famalicense na sequência da proximidade e estreitar de relações entre o município e esta região do Norte de Espanha. Para além da assídua presença de um restaurante galego na Feira, a Câmara diz que foram muitos os visitantes oriundos da Galiza a passarem por Famalicão durante os dias em que o evento decorreu. Assim, no sábado, o programa foi virado, marcadamente, para a Galiza. Ao início da tarde, o presidente da Câmara recebeu, no salão nobre dos Paços do Concelho, a comitiva vinda do município de Vilagarcía de Arousa. Além da habitual troca de presentes, houve também oportunidade para assistir a uma pequena actuação do grupo de bailes que mais tarde actuou na feira. Na sua intervenção, o presidente da Câmara recordou que este Dia da Galiza foi criado “no âmbito

António Freitas

08

Armindo entregou uma lembrança à representante do município Espanhol

de uma cooperação entre duas regiões ibéricas muito próximas”, defendendo que a visita deste grupo a Famalicão “deve ser mais do que uma resposta à curiosidade turística, deve ser uma viagem fundamental rumo a uma raiz comum e a uma relação que importa estreitar”. Neste sentido, Armindo Costa recordou a cooperação celebrada em 2005 entre a Casa-Museu de Camilo e a Fundação Rosalía de Castro, em Padrón, também na Galiza; assim como o protocolo firmado nesse mesmo ano entre a autarquia e a Confederação LusoGalaica. A mesma opinião têm aqueles que vieram da Galiza, de tal forma que o director-gerente da Expo-Ourense, Alejandro Rubin, que

também fazia parte da comitiva, desafiou Armindo Costa a marcar presença no “Sallon Gallego de Gastronomia Y Turismo”, que se realiza no próximo mês de Fevereiro, em Ourense, Espanha. O presidente da Câmara manifestou interesse em responder positivamente ao desafio. De resto, também Rosa Rodriguéz, do município espanhol de Vilagarcía de Arousa, demonstrou interesse em “impulsionar a irmandade com Portugal, sobretudo com a zona Norte”. “Vamos tentar fazer uma fusão de gastronomia e cultura, porque pensamos que pode ser o futuro de uma relação que vai durar no tempo com a Câmara de Famalicão”, concluiu. M.F.

Nove mil idosos no passeio anual a Fátima No próximo sábado, dia 20, mais de 9 mil idosos famalicenses concentramse em Fátima, naquele que é, certamente, um dos maiores encontros de seniores do país. Cumprindo uma tradição anual, a Câmara de Famalicão organiza o habitual passeio-convívio ao Santuário de Fátima, destinado a todos os idosos do município. A iniciativa, sem custos para os idosos, irá envolver 165 autocarros, assim como ambulâncias das três corporações de bombeiros do concelho, que irão garantir a assistência médica em caso de alguma emergência. Em nota à imprensa, o presidente

Armindo Costa lembra que esta “é uma das muitas iniciativas anuais que a Câmara organiza para promover o bem-estar dos idosos e, consequentemente, para aumentar a sua qualidade de vida”. Em Fátima, os seniores famalicenses são convidados a participar na missa dominical internacional que decorre no altar do recinto, seguindose um almoço de confraternização na zona envolvente ao santuário. O passeio é organizado pelo pelouro de Acção Social, em articulação com as 49 Juntas de Freguesia do concelho.

Vários cursos na ACIF A Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF) tem, neste momento, para oferecer cursos de Educação e Formação e ainda Cursos de Formação para Activos. Assim, na Educação e Formação de Jovens as ofertas são de Florista e Operador/a de Preparação e Transformação de Produtos Cárneos. Já no capítulo das acções de formação para activos, as ofertas centram-se no Espanhol, Formação de Formadores, Gestão de Restaurantes, Higiene e Segurança Alimentar no Sector das Carnes, Sessão de Rosto e Auto Maquilhagem e Técnico Superior de Higiene e Segurança do Trabalho. Recorde-se que a ACIF tem vindo a apostar na formação do concelho de Famalicão desde 1996, quando abriu as portas do Departamento de Formação, e desde que, em 2001, inaugurou o seu Centro de Formação, apetrechado de salas para formação teórica e formação prática, onde já se realizaram inúmeros cursos de formação. De resto, a ACIF é uma entidade formadora acreditada pelo DGERT – Direcção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho.


publicidade

pĂşblica: 17 de Setembro de 2008 09


pública: 17 de Setembro de 2008

freguesias

Centros escolares de Joane e Ribeirão a concurso A Câmara Municipal já deliberou a abertura de concurso público para a construção dos centros escolares de Joane e Ribeirão. A deliberação foi tomada na reunião de quarta-feira da semana passada, embora com votações diferentes, se no caso de Joane foi tomada por unanimidade, no centro previsto para Ribeirão o PS votou contra por não concordar com o projecto. O centro escolar de Joane está orçado em três milhões de euros e vai englobar 19 salas de aula do 1º ciclo e três de jardim-deinfância, concentrando todo o ensino da vila até ao 1º ciclo. Recentemente, o projecto foi apresentado e discutido pela Assembleia de Freguesia de Joane que aprovou, por unanimidade, uma recomendação à Câmara no sentido de ser construído, junto ao centro escolar um pavilhão gimnodesportivo. Porém, o vereador da Educação disse, questionado pelos jornalistas no final da reunião do executivo, que essa pretensão não será atendida. “Não só não está previsto no projecto, como não está previsto ser apoiado ao nível do QREN. E o município, só por si, não tem possibilidade de a construir um pavilhão em cada centro escolar”, afirma Leonel Rocha, acrescen-

tando que o novo equipamento escolar já contemplará “um bloco de balneários, campos exteriores e espaços cobertos com dimensão para poder acolher actividade física em dias de chuva”. O centro escolar de Ribeirão custará cerca de 2 milhões e 900 mil euros e terá 20 salas para o 1º ciclo, concentrando aí este nível de ensino, enquanto o pré-escolar ficará na escola de Santa Ana. O projecto não mereceu o aval da oposição, que aliás, já tinha manifestado a sua discordância quando, também em sede do executivo, a maioria PSD/PP anunciou a intenção de construir o centro escolar na vila ribeirense. Dizem os socialistas que não é isso que está previsto da Carta Educativa do Município e que a maioria “procura agora, sem a devida ponderação, tentar preencher a falha de ter sido ultrapassa pelos municípios aqui à volta, no que toca à construção de centros escolares”. Em resposta, Armindo Costa acusa os socialistas de votarem contra ao projecto de Ribeirão porque “não gostam desta freguesia”, já que “são dois centros escolares idênticos, com um valor idêntico”. C.A.

Lousado celebrou Romaria Nova No passada fimde-semana a freguesia de Lousado celebrou, uma vez mais, as festas em honra do Sagrado Coração de Maria e de Nossa Senhora da Boa Hora, a chamada Romaria Nova. Este ano o destaque foi para a realização do 20º Festival de Folcore do Rancho Folclórico de Santa Marinha de Lousado, que animou a muita gente na noite de sábado. As festas iniciaram-se na sexta-feira à noite, com as actuações do grupo Villa Valleriana e do cantor Madi (ex-duo Sergi e Madi). No sábado, a partir das 14 horas, actuaram a Banda Musical de Gondomar e a Banda Musical de S. Martinho. Pelas 17h30 saiu a procissão em honra de S. Lourenço, desde a capela até à igreja paroquial. No domingo realizou-se a procissão, mas em honra de Sagrado Coração de Maria e Senhora da Boa Hora. À noite subiram ao palco o grupo de Lousado “As Meninas da Sede” e da banda Novo Império. No final houve fogo de jardim.

Calendário festeja S. Miguel-o-Anjo A freguesia de Calendário é palco, no próximo fim-de-semana, das festas de S. Miguel-o-Anjo. O programa inicia-se no sábado, com uma missa vespertina, pelas 21 horas, seguida de uma procissão de velas em honra de Nossa Senhora de Fátima. Para as 22h30 está marcado um espectáculo de música popular com o grupo Santa Cruz. No final há fogode-artifício. No domingo, a festa inicia-se com a missa em honra de S. Miguel-o-Anjo, pelas 10 horas, solenizada pelo grupo coral “Dominicanus”. Pelas 14 horas dão entrada no recinto da igreja a Fanfarra dos Escuteiros de Calendário e a Fanfarra dos Bombeiros Voluntários Famalicenses. Uma hora mais tarde tem lugar a procissão, seguindo-se um espectáculo pelo grupo Os Mensageiros de Alfena. As festas terminam com o sorteio dos prémios dos bilhetes.

Cerimónia decorreu na Escola Boca do Monte, em Mogege

6.900 crianças com livros oferecidos Carla Alexandra Soares Quase sete mil crianças vão receber manuais escolares oferecidos pela Câmara Municipal. Para assinalar o arranque de mais um ano lectivo, o presidente da autarquia famalicense, Armindo Costa entregou, na passada segunda-feira, os livros aos alunos da Escola do 1º Ciclo Boca do Monte, da freguesia de Mogege. Tal como já vem acontecendo, a autarquia famalicense oferece os manuais escolares aos alunos que frequentam o 1º ciclo nas 71 escolas do concelho. A medida foi implementada no ano lectivo 2002/2003 e a Câmara oferece aos meninos os manuais das disciplinas de Matemática, Português e Estudo do Meio, acompanhados das respectivas fichas de apoio. Este ano, a medida vai abranger 6.900 crianças, num total de 35.500 livros. O investimento ronda os 240 mil euros. Mas, para além deste esforço, Armindo Costa apontou outros investimentos na acção social escolar, nomeadamente a garantia de transporte escolar e o fornecimento das refeições escolares a todas as crianças que frequentam os estabelecimentos da edução pré-escolar e do 1º ciclo do ensino básico. Por outro lado, a Câmara vai alargar, já neste ano lectivo, o ensino do Inglês aos quatro anos do 1º ciclo, sendo que, até agora, só os alunos do 3º e 4º ano aprendiam a língua inglesa. “No total serão investidos 1,3 milhões

António Freitas

Cada equipamento ronda os três milhões de euros

Armindo entregou em mão os livros a todos os alunos da escola de Mogege

de euros. Contratamos 200 professores e serão abrangidas sete mil crianças”, reforçou o autarca. A colocação de alarmes em todas as escolas do 1º ciclo e jardins-de-infância foi também reforçada por Armindo, que avançou que no último ano foram adquiridos e instalados alarmes em 59 estabelecimentos de ensino, sendo que as restantes 56 escolas já tinham este equipamento. No total, foram gastos 86.500 euros. Aproveitando o facto de estar na Escola Boca do Monte, o presidente da Câmara referiu ainda os investimentos na ordem dos 26 mil euros feitos neste espaço: “Tal como aconteceu noutros locais, renovamos o recreio, substituímos o piso exterior e a veda-

ção e reforçamos os muros”. Da parte das crianças, o edil famalicense recebeu um agradecimento especial, pela voz da pequena Beatriz Costa, de 8 anos, que frequenta o 3º ano nesta escola de Mogege. “Em nome de todas as crianças da escola de Mogege queremos agradecer a Vossa Excelência a limpeza que mandou fazer à mata que rodeia a nossa escola. Ficámos muito contentes por ter atendido ao nosso apelo feito no âmbito da nossa área de projecto, cujo tema era “Viver a Natureza” e assim podemos, todos juntos, enquanto cidadãos responsáveis, contribuir para um mundo melhor onde todos possamos viver com qualidade”.

Numa organização do Centro Social de Bairro

Mil cicloturistas ‘invadiram’ Famalicão Jorge Humberto Bastos Estava prometido e aconteceu. Cerca de mil cicloturistas invadiram no passado domingo Famalicão. O Centro Social de Bairro organizou o VI Passeio de Cicloturismo, intitulado “Vamos invadir a cidade de Famalicão”. A partida aconteceu em Bairro e os ciclistas percorreram as freguesias de Carreira, Bente, Ruivães até chegarem à cidade, junto à biblioteca municipal. À chagada, em Famalicão, Joaquim Vale, presidente da instituição, disse que o número de participações ultrapassou as expectativas e para o ano quer todo o concelho a participar nesta iniciativa. “Vamos tentar chegar aos 5 mil participantes a nível concelhio. Queremos ter milhares de pessoas a vir de diferentes freguesias do concelho e a confluir aqui. Serão pais, filhos e avós a participar e isso é que é importante. Será um acontecimento histórico no país”, projecta Joaquim Vale, ele que trouxe consigo o seu cão Piqui, bem instalado na cesta da bicicleta. No domingo participaram quase um milhar de cicloturistas, segundo aquele responsável, oriundos de cerca de 30 freguesias do concelho: “há cada vez mais pessoas a participar, já ultrapassou as fronteiras de Bairro”. Precisamente Carla Castro, de Rebordões, tem o filho na instituição de Bairro e tem participado nas edições anteriores, defendendo que estas iniciativas são muito interessantes. Já o seu filho, o Pedro, disse ao OPINIÃO PÚBLICA que o passeio foi “fixe”. Quem recebeu os cicloturistas em Famalicão, foi Leonel Rocha, vice-presidente da Câmara Municipal, e deixou garantias de que a autarquia irá apoiar a instituição no novo desafio.

Sofia Abreu Silva

10

Centro Social de Bairro quer 5 mil participantes no próximo ano

“Este é um não é propriamente um evento de apenas um departamento, de uma divisão do desporto, é uma iniciativa transversal. Em nome da câmara municipal, acho que posso assumir aqui para o ano fazermos este evento à escala concelhia, confluir aqui bicicletas e coletes coloridos para o concelho ficar mais engrandecido”. De resto, a iniciativa terminou em Bairro com um almoço/piquenique animação musical e jogos tradicionais.


pública: 17 de Setembro de 2008 11

freguesias

Armindo Costa em visita de trabalho à freguesia

Jovem fica soterrado em obra de saneamento

Saneamento é a próxima obra para Mouquim

Um jovem de 20 anos ficou soterrado quando trabalhava numa obra de saneamento em Vale S. Cosme, na passada segunda-feira, ficando gravemente ferido. O jovem estaria a trabalhar na via pública, ao que tudo indica numa obra particular, quando, por volta das 16h20, houve um deslizamento de terras, deixando o trabalhador soterrado. A vítima foi socorrida pelos Bombeiros de Famalicão e pela VMER do Hospital de S. Marcos, de Braga. Quando chegaram ao local, o rapaz já tinha sido retirado pelos colegas de trabalho, tendo-lhe sido prestados os primeiros socorros pela equipa de emergência médica no local, que o transportou depois para o Hospital de S. Marcos, em estado considerado grave. A vítima viria a ser operada ao final da tarde desse dia e, ao fecho desta edição, continuava sob prognóstico reservado.

“O saneamento é a grande obra que a freguesia de Mouquim precisa”. A declaração é do presidente da Câmara, Armindo Costa, e foi proferida na quinta-feira de manhã, durante uma visita de trabalho a Mouquim. Armindo Costa reuniu, primeiro, com o autarca Arnaldo Fernandes para analisar os investimentos a efectuar em Mouquim e visitou depois alguns locais, nomeadamente o centro da freguesia e o campo desportivo. Em declarações aos jornalistas, o presidente da Câmara salientou que “nos últimos anos foi feito muito trabalho em Mouquim”, enumerando as intervenções no parque escolar, no parque desportivo e nas vias estruturantes. E recordando que a cobertura de água da rede pública na freguesia é de 98%, Armindo Costa afirmou que “o saneamento é a grande obra que a freguesia precisa”. Ainda não há, porém, uma dada certa para o arranque da obra, que está incluída no projecto de despoluição da Bacia do Este, que abrange 11 freguesias, num investi-

Magda Ferreira

Magda Ferreira

Armindo Costa visitou instalações da AD Juventude de Mouquim

mento superior a 20 milhões a realizar pela empresa Águas do Ave. Mouquim vai ser servida pelo interceptor que vai ser instalado em Cruz, que será a última infra-estrutura a construir. “Só depois dele concluído é que fazemos a rede em baixa, o que poderá ser daqui a dois ou três anos. Mouquim sabe que essa decisão não depende da Câmara”, acrescentou o presidente. Nesta jornada, Armindo Costa referiu ainda que outro problema que afecta a freguesia é a falta de terrenos disponíveis para construção, uma vez que, apesar de grande, a freguesia possui várias

quintas. Este facto torna os terrenos mais caros, obrigando os habitantes a procurar parcelas mais baratas noutras zonas. “Atendendo à proximidade que tem com a cidade, a freguesia precisa de crescer um bocadinho. É uma situação que é evidente, mas temos que lidar com ela, o que temos é que potenciar o que temos, e em termos de PDM estamos abertos a que isso aconteça”, disse o edil, adiantando que a revisão do Plano Director Municipal “está numa fase muito avançada”, prevendo-se que estará concluída “num prazo curto”. O autarca de Mou-

quim concordou com as considerações do presidente da Câmara, acrescentando apenas a necessidade de alargamento da Rua da Igreja, e o melhoramento da Rua da Castelhana e do parque desportivo. Aliás, o campo da Associação Desportiva Juventude de Mouquim foi um dos pontos por onde Armindo Costa passou. Aí, Arnaldo Fernandes solicitou a construção de uma bancada coberta no campo de jogos e a criação de balneários para o polidesportivo, que fica mesmo ao lado. Pedidos a que Armindo Costa se mostrou receptivo.

Esmeriz e Cabeçudos recebem diácono Sérgio No passado domingo, dia 14, as paróquias de Esmeriz, Cabeçudos e Palmeira (Santo Tirso) acolheram na sua comunidade o diácono Sérgio que aí realizará, durante um ano, o seu estágio pastoral. A recepção a este novo elemento da comunidade decorreu durante a eucaristia dominical de cada paróquia. Em nota à imprensa, as paróquias dizem-se gratas por poderem fazer parte do percurso diaconal do diácono Sérgio e, neste início de ano pastoral, “desejam-lhe as maiores felicidades e que a sua presença no ceio de cada comunidade seja o resultado de um excelente acolhimento por parte de todos”.


12

pública: 17 de Setembro de 2008

Armados, roubaram carro quando vítima parava à porta de casa

Carjacking em Pousada de Saramagos Um homem foi vítima de carjacking em Pousada de Saramagos a semana passada. A vítima, um reformado com 66 anos de idade, foi assaltada na noite de segunda-feira da semana passada, dia 8 de Setembro, pouco antes das 23 horas, por dois indivíduos de cara tapada, que o atacaram quando acabava de estacionar o Audi A4 à porta de casa, no lugar de Carides, em Pousada de Saramagos. Segundo contou o homem ao jornal Correio da Manhã, um dos assaltantes, de rosto escondido por um passa-montanhas, apontou-lhe uma pistola (em princípio de calibre 6.35mm) à cabeça e exigiu-lhe as chaves do carro. Um segundo larápio, de lenço na cara, ficou a assistir, pronto para intervir. O duo estava escondido junto à residência de José Carvalho da Silva, à espera da chegada do Audi A4, já com dez anos. Admite-se que um outro cúmplice os apoiasse, ao volante de um carro que foi ouvido pela mulher da vítima cerca das 22 horas dessa mesma noite, ou seja, menos de uma hora antes do assalto. No carro, os ladrões levaram uma pasta com documentos e valores, que a vítima diz fazerem-lhe falta. Além disso, roubaram também o seu telemóvel. Presume-se que o carro tenha seguido pela Estrada Nacional 206, em direcção a Guimarães. José da Silva está convencido de que o homem que lhe levou o carro não tem muita experiência de condução, pois nem conseguiu acender as luzes, andando sempre em primeira velocidade. Por esse facto, a vítima ainda perseguiu o carro a pé, mas não conseguiu evitar o roubo. O Correio da Manhã avançou ainda, na mesma edição de quarta-feira da semana passada, que um conhecido da vítima cruzou-se com o carro, minutos após o assalto, e estranhou que o carro seguisse de faróis apagados. A descrição dos assaltantes aponta para dois indivíduos de aparência jovem e estatura média. Na altura do roubo, os dois vestiam roupas escuras. A Polícia Judiciária do Porto assumiu as investigações deste caso.

ALUGA-SE OU VENDE-SE Garagem Fechada Urb. Vinhal / Edif. Venus Contactos: 964 637 668 961 253 325

ARRENDA-SE T2 Urb. Vinhal Junto à Univ. Lusiada Contactos: 964 637 668 961 253 325

freguesias

Dia do Diploma assinalado em Riba ‘Ave e em S. Cosme

Didáxis premeia melhores alunos Fábio Carneiro, 19,7 valores, Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias; e Elizabete Azevedo, 17,3 valores, Curso Tecnológico de Acção Social. Foram estes os alunos, as notas e os cursos que estiveram em evidência na sessão pública de entrega de diplomas e certificados aos alunos que no ano lectivo 2007/2008 terminaram o Ensino Secundário. Estes alunos, que frequentaram a Didáxis desde o 5º ano, receberam, para além das palmas e dos abraços dos professores e colegas presentes, um Prémio de Mérito no valor de 500 euros cada. Presente na cerimónia, o vice-presidente da Câmara de Famalicão e vereador da Educação, Leonel Rocha, reconheceu que esta medida é “muito positiva” porque realça o “mérito, o empenho e o trabalho dos alunos e dos professores”. “Obriga-nos a falar de excelência” e de “excelência de que o país precisa”, principalmente quando as notícias estão minadas de acontecimentos “medíocres” que em nada “favorecem o país”, acrescentou.. Paulo Fonseca, representante da directora regional de Educação do Norte, depois de congratular os premiados, lançoulhes um desafio: “partilhem connosco o que sentem

Alunos premiados com os directores de turma

neste momento em que são os heróis da família e da escola”. Mais emocionados que vaidosos, os dois jovens agradeceram aos pais, professores e amigos pela caminhada junta que fizeram durante todos estes anos. O Fábio referiu que o prémio atribuído não diz respeito ao 12º ano, sequer ao Ensino Secundário, mas a todo o percurso escolar que fez. Já a Elisabete realçou o “valor humano” que encontrou nos professores da Didáxis, “para além das suas competências profissionais, é claro”, acrescentou. A presidente da direcção pedagógica da Didáxis, Irene Alferes, não conseguiu esconder o orgulho por ver reconhecido o in-

vestimento que a escola faz todos os dias na formação. “Nós oferecemos a excelência a todos os nossos alunos; depois cada um molda-a à sua maneira”, referiu. N o vo c u r s o e m S . C os me A Didáxis de S. Cosme apresentou, na segundafeira, o curso de Técnico de Segurança e Higiene no Trabalho, nível III. Com a colaboração e homologação por parte da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT), este novo curso é o primeiro a ser implantado numa zona onde o tecido empresarial é vasto e os técnicos desta área são necessários. Para José Fernandes, director pedagógico da es-

cola, “este é mais um passo na consolidação e uma demonstração de sinergias com entidades como foi com a Autoridade para as Condições de Trabalho”. José Fernandes lembrou que este é um curso preciso para a comunidade e a Didáxis tinha que o “abraçar” com toda a força. Também Luís Loureiro Casto, da direcção Regional do Norte da ACT, estava feliz por ter sido criado este curso na Didáxis e lembrou que muitas vezes a vida dos trabalhadores e operários depende dos técnicos como os que vão sair deste curso. Com um total de 1200 horas este curso é direccionado para portadores do 12º ano, não podendo exceder o número limite de 20 participantes.


publicidade

pĂşblica: 17 de Setembro de 2008 13


14

pública: 17 de Setembro de 2008

publicidade

ADMITE-SE

ALUGA-SE Loja em Ribeirão Edif. das Oliveiras (frente às escolas / Piscinas)

TORNEIRO MECÂNICO EMPRESA METALOMECÂNICA, SEDEADA EM FAMALICÃO

Contacto. 966 448 871

Transportes de Mercadorias Mudanças Distr. de Publicidade SELECÇÃO DE EMPRESAS – PROGRAMA DINAMIZAR O Projecto DINAMIZAR, destina-se a elevar a capacidade competitiva das micro e PME do comércio, serviços e hotelaria, mediante um conjunto integrado de acções que visam proporcionar um melhor desempenho das mesmas. As condições de participação são: - a empresa ter ao serviço menos de 50 trabalhadores; - estar legalmente constituído; - não ter dúvidas à Segurança Social e à Fazenda Pública. As empresas participantes beneficiam de: - formação à medida para gestores e colaboradores; - participação em redes de cooperação entre empresas; - conquista e consolidação de clientes; - melhoria no atendimento e na imagem; - acesso a novas tecnologias de informação e comunicação; - vitrinismo e merchandising; - HACCP e Higiene e Segurança no Trabalho. O programa não tem custos para as empresas participantes. Informações e inscrições na ACIF e na secção DINAMIZAR do website da Associação: (www.acif.pt).

NOVA LINHA DE CRÉDITO PARA FORMAR QUADROS DAS PME Um total de 30 milhões de euros destinados a apoiar a formação de quadros das PME, no âmbito do Programa Operacional Potencial Humano (POPH) estará disponível para as empresas, depois do contrato celebrado entre o Ministério do Trabalho e a AEP (Associação Empresarial de Portugal) na semana passada. Compete à AEP gerir esta verba até 2010, devendo englobar um total de 1596 empresas com menos de 100 trabalhadores, com o objectivo de contribuir para o reforço da modernização, produtividade e competitividade dessas organizações. Espera-se que sejam abrangidos 40 mil formandos. A AEP funcionará como organismo intermédio, já que vai receber candidaturas de todas as outras associações regionais e sectoriais, de centros tecnológicos, e de empresas de consultores que se candidatem.

SEMINÁRIO “RESPONSABILIDADE SOCIAL – PERSPECTIVAS DE INCLUSÃO” No próximo dia 25 de Setembro, no auditório da Casa das Artes de V.N. Famalicão, realizar-se-á um seminário subordinado ao tema: “Responsabilidade Social – Perspectivas de Inclusão”, tendo como objectivo apelar à responsabilidade das empresas no domínio social, à educação e à formação ao longo da vida, à igualdade de oportunidades, à inserção social e ao desenvolvimento sustentado. Este seminário, organizado pelo PROFIT (Projecto de V.N. Famalicão para a Integração Territorial, um projecto da Câmara Municipal), tem o apoio da ACIF, que marcará também presença no dia 25, na sessão solene de abertura, com a intervenção do seu Presidente, Eng. António Peixoto. A ACIF deixa o convite a todas as empresas associadas para participar neste seminário, que pretende divulgar a importância da dimensão da responsabilidade social nas empresas, e difundir no meio empresarial práticas inclusivas. A organização solicita confirmação pelos contactos: 252 308 240/profit@vilanovadefamalicao.org.

PARTICIPAÇÃO NA FESTA DO ASSOCIATIVISMO E JUVENTUDE A ACIF irá participar na V Festa do Associativismo e Juventude, promovida pelos Pelouros do Desporto e Juventude, da Câmara Municipal de V. N. de Famalicão, que decorrerá nos dias 19, 20 e 21 de Setembro, no antigo campo da feira da cidade de Famalicão. O principal objectivo desta feira é divulgar o trabalho realizado pelas colectividades existentes no Concelho, bem como apoiar o desenvolvimento das mesmas. A V Festa do Associativismo e Juventude, será inaugurada no dia 19 de Setembro de 2008, pelas 18:30 horas, e é de entrada livre.

- Pretende contratar para os seus quadros, Torneiros mecânicos com experiência - Oferece-se Remuneração compatível + Prémios

ALVARÁ N.º 14030/2007 Tlm. 968 380 719 - 916 938 215 E-mail: franciscopinto_@hotmail.com

EMPRESA DE DECORAÇÃO DE INTERIORES,

Contacto: 917 827 681 (Guarda-se Sigilo)

URGENTE

ALUGA-SE T3 + 1

Precisa-se de Costureira com experiência Entrada Imediata

C/ garagem por trás do Shopping Town Preço 400€

Contacto. 912 910 481

Contacto. 962 944 494 / 967 557 084

Inglês escrito e falado

VENDO

EMPRESA PROCURA

Pretende-se uma jovem dinâmica, com sentido de responsabilidade, comunicativa e boa apresentação.

Moradia T3

6 PESSOAS PARA ÁREA COMERCIAL 8 PESSOAS PARA ÁREA DISTRIBUIÇÃO BEM REMUNERADO

PRETENDE COLABORADORA Part-Time Perfil pretendido Conhecimento de contabilidade Informática

Enviar curriculum vitae acompanhado de fotografia para este jornal em resposta ao anúncio 853

Antas (a 1 minuto centro) Cozinha Equipada; Aquecimento Central; Garagem para 2 carros / Preço: 148 000€

Contacto. 919 158 095

Contacto: 963368581 - 914258486

VENDO

PRECISA-SE

Ford Transit

Costureiras

Empresa de Construção Civil, sedeada em Famalicão, procura M/F:

Topline 7 lugares de 97 Como nova - 5.500€

(Ponto corrido / Corte e Cose) Entrada Imediata - Empresa em Vermoim

Oficial de Construção (pedreiro/carpinteiro de cofragem/armador de ferro);

Contacto. 917 529 579

Oficial de Electricista c/formação Técnico Profissional;

REPRESENTANTES

Picheleiro/Canalizador c/formação Técnico Profissional;

Toyota Celica

1.6 motor avariado bom Preço

Contacto. 917 509 897

EXPLICAÇÕES Inglês Anabela Faria

Chefes de Grupo, Boa Apresentação, Aptidão Comercial, Ambição, Negócio Multinivel Ligue 918 788 058 - 962 884 021 Rodolfo Barros

966 333 397

Matemática Física e Química 966 801 155 / 917 018 750

Resposta: Pf contactar pelo telefone 252330800

Gabinete de psicologia do Minho Psicoterapia

António Pinto Pereira

Experiência mínima de 3 anos Disponibilidade imediata. Valorizamos iniciativa, flexibilidade, espírito de equipa.

Recursos Humanos

•Mediação conjugal

•Trabalho Temporário

•Terapias para toxicodependências

•Recrutamento e selecção

Centro da Cidade

•Consultadoria •Orientação profissional

•Candidaturas POPH

contactos: telf/fax: 253 323 220 ; tlm: 966 562 815 e-mail: joservaz@oninet.pt

PARTICIPAÇÃO NA 3ª SUPER ESPECIAL No fim-de-semana, os motores da 3ª Super Especial de Famalicão, arrancam, prometendo encher as ruas do centro da cidade de adrenalina e de emoções fortes. Como representante do tecido empresarial do concelho, a ACIF aliase a este evento de desporto motorizado, que se traduzirá, de certeza, em sucesso, e incentiva-o, tendo em vista o impulsionar e o dinamizar da cidade. A prova tem início no dia 20, sábado, pelas 14h30.

ALUGO / VENDO Apartamento T3 Mobilado C/ boa localização (entre a Estação CP e as Escolas / Universidades) Telef. 252 000 214 a partir das 19H00

URGENTE Colaborador em Part-Time 918 458 466

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE GONDIFELOS Município de Vila Nova de Famalicão

CONVOCATÓRIA José António Alves Campos, Presidente da Assembleia de Freguesia, vem nos termos da Lei e do Regimento convocar V. Exª a participar na Sessão Ordinária, a realizar no dia 25 de Setembro de 2008, pelas 21 horas, no Salão Nobre da Junta de Freguesia, com a seguinte ordem de trabalhos: Período antes da Ordem do dia 1. Leitura e aprovação da Acta da reunião do dia 26 de Junho de 2008; 2. Informação do Sr. Presidente da Junta sobre a actividade da mesma. Período da Ordem do dia 1. Apreciação e deliberação sobre a 1º Revisão Orçamental de 2008, apresentada pela Junta de Freguesia. Gondifelos, 6 de Setembro de 2008 O Presidente da Assembleia de Freguesia,


freguesias

pública: 17 de Setembro de 2008 15

Boa gastronomia no Restaurante Colher de Pau em Joane

55 pescadores em concurso da Casa do Povo de Lousado

Para quem gosta de saborear boa culinária, há um espaço que merece ser conhecido em Joane. É o Restaurante Colher de Pau que apresenta como especialidades Costela de Leitão assada na brasa, Picanha, Bacalhau lascado com broa, além do delicioso Bacalhau à Colher de Pau. Durante a semana pode ainda desfrutar do serviço de diárias, confeccionadas para terem o sabor tradicional português. E saiba ainda que se gostar do serviço do Restaurante Colher de Pau pode tê-lo, contratando o serviço de catering para qualquer evento que desejar realizar. Restaurante Colher de Pau funciona à hora de almoço e jantar, fechando apenas às segundas e terças à hora de jantar para descanso do pessoal. Colher de Pau em Joane, na Rua Dr. Mário Soares, Labruge, frente à bomba da Cepsa. Contacto: 96 48 75 096.

A Casa do Povo de Lousado levou a efeito, no passado dia 6, o 2º concurso de pesca de rio, tendo como cenário a margem direita do Rio Ave, em Santo Tirso. Participaram 55 pescadores oriundos de várias localidades em representação de 10 equipas e individualmente. Em Senhoras, o primeiro lugar foi para Paula Gonçalves, da Equipa Portugal Pesca Celorico de Basto. O primeiro prémio na categoria de Maior Exemplar foi arrecadado por David Magalhães, de Além-Rio, Santo Tirso. Na geral individual, em primeiro lugar ficou Ricardo Gonçalves, da equipa Portugal Pesca, enquanto por equipas ficou em primeiro a Portugal Pesca. Em nota à imprensa, a Casa do Povo de Lousado diz que “foi mais uma jornada desportiva em pleno, onde houve muito companheirismo e muito convívio, o que dá um sinal de entusiasmo para a realização do 3º concurso”.

46 pés de cannabis encontrados em Vermoim A GNR de Joane apreendeu 46 plantas de cannabis, a semana passada, num monte na freguesia de Vermoim. A descoberta aconteceu quando uma patrulha de agentes da GNR joanense vigiava a floresta numa acção normal de patrulhamento com vista à prevenção de incêndios florestais. Nos dias seguintes, o local esteve sob vigilância e as plantas acabaram por ser apreendidas na tarde do passado dia 9 de Setembro. As plantas, algumas já com cerca de 70 centímetros de altura, foram encontradas no Monte do Caruito, que fica na fronteira entre as freguesias de Vermoim e Telhado, numa zona de mata e sem habitações. Alguns pés de cannabis estavam em vasos e as restantes já estavam cultivas no terreno. Pelo tamanho dos pés, teriam sido plantados há cerca de dois meses. Como se trata de um terreno baldio, as autoridades não têm para já suspeitos. A GNR colheu as plantas e entregou-as no Tribunal Judicial de Famalicão, sendo que a investigação vai agora prosseguir por ordem do Ministério Público.

Incêndios em várias freguesias Os bombeiros do concelho não tiveram mãos a medir, na tarde passada sexta-feira, no combate a uma série de incêndios que deflagraram em algumas matas do concelho. Pelas 16h30 foi dado o alerta para um fogo em Arnoso Santa Eulália, que cerca de uma hora depois já estava em fase de rescaldo. No combate às chamas estiveram os Bombeiros Famalicenses e os de Viatodos, com um total de duas viaturas e 10 homens, ajudados por um helicóptero. Em Lousado, junto ao centro social da Mundos de Vida, também se registou um incêndio florestal, combatido pelos Bombeiros de Famalicão, que também estiveram no combate a outros dois fogos em Fradelos. Nestes três incêndios esteve também envolvido um helicóptero.

Homenagem ao comendador Castro Alves A freguesia de Bairro vai ser palco de uma homenagem a Castro Alves, empresário têxtil e fundador do Centro de Cultura e Arte Popular de Bairro, actual Fundação Castro Alves, na passagem do 10º aniversário do seu falecimento. Amanhã, quintafeira, é celebrada uma missa, pelas 19 horas, na Igreja Matriz de Bairro. Antes, pelas 18h40 será colocada uma lápide, no cemitério local, em memória do comendador. A homenagem prosseguirá no dia 27 deste mês, com uma sessão solene, no auditório da Fundação Castro Alves, com a participação dos antigos alunos da fundação e do Orfeão Famalicense.


16

pública: 17 de Setembro de 2008

publicidade

Falecimentos Irmã Conceição de Jesus Santos, no dia 11 de Setembro, com 98 anos, solteira, da freguesia de Roriz (Stº Tirso). Agência Funerária de Burgães Burgães - Telf. 252 852 325

António Martins Ferreira, no dia 13 de Setembro, com 70 anos, solteiro, da freguesia de Riba D’Ave. Agência Funerária de Riba D’ Ave Riba D’Ave – Tel.: 252 982 032

António César Ribeiro Pereira, no dia 13 de Setembro, com 49 anos, casado com Maria Glória Saldanha Duarte, da freguesia de Rebordões (Stº Tirso). Agência Funerária de Calendário Calendário – 252 3772 07

Isolina Veloso, no dia 11 de Setembro, com 82 anos, viúva de Manuel Alves dos Santos, da freguesia de Ribeirão. Maria Rodrigues da Silva, no dia 14 de Setembro, com 84 anos, casada com Abílio de Oliveira Sacramento, da freguesia de Esmeriz. Funerária Ribeirense Paiva & Irmão Lda Ribeirão – Telf. 252 491 43

E li sa M ore ira Di as, no dia 12 de Setembro, com 87 anos, viúva de Arlindo Correia de Mesquita, da freguesia de Vila N ova de Fa m al i cã o . Agência Funerária Rodrigo Silva Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Is o li na Ve l os o Agradecimento No passado dia 11 do mês de Setembro faleceu a D. Isolina Veloso, que residia na Freguesia de Ribeirão Seus filhos, noras, genros, netos e demais família, vêm por este meio, agradecer a todas as pessoas que se incorporaram no funeral do seu saudoso familiar, bem como às que assistiram à missa do 7º dia ou às que de qualquer outra forma se associaram à sua dor. Filhos: José Veloso dos Firmino Veloso dos Maria Jaquelina Veloso dos Manuel Fernando Veloso dos Maria das Dores Veloso dos Maria Veloso do Lúcia Veloso dos

Santos Santos Santos Santos Santos Santos Santos

Ribeirão, 17 de Setembro de 2008 Funerária Ribeirense - Tel. 252 491 433

M i s s a co m e m o r a t i v a d o 1 0 º a n i v e r s á r i o d o f a l e ci m e n t o d o Com end a d or Ca stro Al ves Vimos por este meio, comunicar a todas as pessoas interessadas, que se realizará amanhã, dia 18 de Setembro (5.ª feira) pelas 19:00h, uma Missa Comemorativa do 10.º Aniversário do falecimento do Comendador Castro Alves, na Igreja Matriz de S. Pedro de Bairro. Agradecemos antecipadamente a V/ presença na cerimónia. Bairro, 17 de Setembro de 2008

Horácio Marques, no dia 9 de Setembro, com 70 anos, casado com Carminda Saldanha de Carvalho Marques Machado, da freguesia de Landim. Armindo Machado do Sacramento, no dia 11 de Setembro, com 70 anos, casado com Maria de Lurdes dos Santos Moreira, da freguesia de Novais. Felicidade Barros Pinheiro, no dia 10 de Setembro, com 59 anos, casada com Rui Manuel Ribeiro de Sousa, da freguesia de Areias (Stº Tirso). Maria de Lurdes da Silva Pinheiro, no dia 11 de Setembro, com 52 anos, casada com António da Costa Oliveira, da freguesia de Abade Vermoim. Joaquim da Silva Carneiro, no dia 14 de Setembro, com 80 anos, casado com Maria José da Silva Alves, da freguesia de Burgães (Stº Tirso). Joaquim Batista Rodrigues, no dia 15 de Setembro, com 75 anos, casado com Maria Marques da Silva, da freguesia de Esmeriz. Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Florinda Silva Pereira, no dia 14 de Setembro, com 97 anos, viúva de Joaquim dos Santos, da freguesia de Fradelos. Adriano da Costa Ferreira, no dia 14 de Setembro, com 75 anos, casado com Laurinda Campos da Silva, da freguesia de Outiz. Agencia Funeraria Palhares Balazar – Telf. 252 951 147


pública: 17 de Setembro de 2008 17

praça pública

Não pare, mas escute e olhe!…

D’esguelha Gouveia Ferreira

Esta de gamar carros, nas ventas dos donos, além de divertir os meliantes, tem alimentado as várias colunas da comunicação social. Sobre tal matéria, preocupante sinal dos tempos, a notícia quer-se seca e objectiva, sem floreados, nem o mínimo esboço de arrebatamento aventureiro, que acabe por incentivar a prática desse tipo de heroicidade. Antigamente, o furto de veículos era passível de prisão preventiva, devendo o juiz indicar os motivos que o levassem a não aplicar ao rapazote aquela medida de prevenção. Obviamente, só em casos muito excepcionais é que a malta da pesada se livrava da pildra. Convenhamos que não ajuda nada à

Voz Off José Alfredo Leite*

dissuasão da prática desse crime, ver-se, todos os dias, o sabor, algo triunfante, daqueles que entram nas viaturas da polícia, com a camisola por cima da cabeça, para, pouco tempo depois, já poderem mostrar um sorrisinho encapotado às câmaras dos operadores de serviço. Com tal cenário quotidiano, não admira que, também por cá, a rapaziada, mesmo sem saber conduzir, se atreva a esperar pelos proprietários à porta de casa, como aconteceu em Pousada de Saramagos, no roubo de um Audi A4, relatado ao Correio da Manhã. Antes de parar, seja a que horas for, é bom circular alguns metros nas imediações, para averiguar a eventual presença de estranhos no local. À cautela.

Desemprego que caminhos…

A sociedade dos nossos dias depara-se com o problema real e sério do desemprego que afecta milhares de portugueses e milhões de pessoas em todo o mundo. A questão do desemprego pode resolverse com uma gestão mais eficaz do trabalho e através de uma melhor distribuição deste, da riqueza e do saber. Teoricamente, os comunistas sabiam distribuir a riqueza, mas não sabiam produzir, nós, sociedades capitalistas ocidentais, sabemos produzir, mas, aparentemente, não sabemos muito bem como distribuir o trabalho, a riqueza e o saber. Hoje, mais do que nunca, importa cada vez mais encontrar soluções criativas como forma de alcançar uma terceira via que pode perfeitamente ser uma via sociocultural. A maioria de nós, fruto de uma formação escolar/académica que não apelou e incentivou à criatividade, acha-se na obrigação de ser bom em tudo. Nada mais errado porque até há umas décadas ou séculos atrás, os criativos eram vistos como indivíduos perigosos e desestabilizadores, como cigarras que não andam em fila e fazem tudo certinho, sem criatividade, como as formigas.

O nosso país está ávido de cigarras que ofereçam extravagância e inovação àqueles que possuem know-how e aos que entendem o fenómeno da globalização, com o seu espírito de tolerância, não como um entrave mas como uma oportunidade para conquistar novos mercados. São precisamente algumas dessas cigarras que estão no desemprego que podem representar uma mais-valia para a sociedade contemporânea. A alavanca do mundo actual é a dinâmica de grupos, as suas sinergias e a partilha de saberes e conhecimentos porque as grandes obras e criações humanas não são fruto de um só génio, de uma só mente, são isso sim o resultado de grupos que cooperam, interagem e de mentes que fantasiam para outras concretizarem. Possivelmente o caminho para o emprego e para o sucesso se alcance na tal criatividade aliada aos saberes tradicionais do nosso Portugal, que representam a nossa identidade como povo e país, como são as artes e os ofícios, a gastronomia e o turismo e porque não o eterno mar. * Professor e Deputado Municipal

M a r i a Ro d r i g u e s d a S i l v a Agradecimento e Missa de 7º Dia Sua família agradece a todas as pessoas que participaram no Funeral do seu ente querido e aproveita para comunicar que a Missa de 7º Dia será celebrada Domingo, dia 21, pelas 10:30 horas no Salão Paroquial da Freguesia de Esmeriz, o que desde já antecipadamente agradece a quem se digne estar presente.

Esmeriz, 17 de Setembro de 2008 Desde já, antecipadamente, agradece A Família

Funerária Ribeirense - Tel. 252 491 433

Pelos quatro cantos da ca(u)sa Domingos Peixoto

Manuel Monteiro Apesar de na política me posicionar do lado oposto a Manuel Monteiro (MM), nutro por si uma grande simpatia, seja pela tolerância do seu discurso, pela sua postura enquanto professor universitário, pela sua clarividente opinião escrita ou pelos valores cristãos que ambos partilhamos. Só que tal tem vindo a desmerecer ultimamente! De há algum tempo a esta parte, MM tem vindo a tomar posição contra a defesa de trabalhadores promovida pelos causídicos da União Sindicatos Braga (USB)! Mais precisamente por, segundo MM, os honorários alegadamente pagos serem superiores a patrocinadores independentes! Ora, admitindo que MM e USB falam verdade, impõe-se separar águas, desde logo porque o problema – dos trabalhadores visados – foi originado com a “quebra” do compromisso laboral por parte da “Menezes & Pacheco”. Esta queria pura e simplesmente encerrar as instalações e “despedir”

os trabalhadores sem quaisquer indemnizações legais, promovendo o ostracismo dos seus legítimos representantes. Por seu turno a USB, na sua nobre missão da “defesa intransigente” dos direitos dos trabalhadores, alertada por “algum rebelde” delegado sindical, meteu “foice em seara alheia” – segundo um representante patronal –, alertando os trabalhadores e a sociedade em geral, “estragando o negócio directo” entre patrão e trabalhador, ao que se leu na altura muito bem encaminhado! E é aqui que reside muita da discórdia (toda, em minha opinião) entre MM e a USB. Ou, de uma forma lata, entre a Direita e os Representantes dos Trabalhadores. Se MM aparece, demagogicamente em minha opinião, a “defender os trabalhadores por pagarem mais pela sua defesa estando ela a cargo dos Advogados da USB, o que faz na verdade é de “advogado do diabo” já que, parece evidente, o que se pretendia é que não houvesse alegação

Maré Alta

de direitos e de créditos vencidos e vincendos por parte daqueles. Já a USB ao promover a defesa dos mesmos trabalhadores, tem a imperiosa obrigação de lhes “exigir um contributo” – uma jóia e uma parte de quotas – para os colocar num plano de igualdade, ao nível dos direitos e dos deveres, com os trabalhadores sócios dos sindicatos – que para estes descontam –, sob pena de estes se queixarem de “pagarem” para defender quem não quer ser sócio, o que equivaleria a dizer-se que “ metemos o dinheiro ao bolso e somos defendidos na mesma”. Por certo era isso que o Estado deveria fazer. Porque ninguém dá nada a ninguém, os patrões, normalmente a parte mais forte, têm as suas fortíssimas Organizações de Classe. Ao contrário, parece que os trabalhadores, sempre a parte mais fraca, não têm direito a ter, também, as suas Organizações Representativas. Ah! Como isso agradava a muito boa gente…

De regresso

José Luís araújo

O Bloco de Esquerda está a levar a efeito uma marcha contra a precariedade laboral em vários pontos do país. A marcha estará no distrito de Braga no próximo dia 21, partindo junto ao hipermercado Continente de Guimarães, pelas 10 horas da manhã e percorrendo várias ruas da cidade, terminando com um comício no largo do Toural pelas 12 horas. De tarde será em Braga, pelas 14 horas, da praia fluvial de Prado até à Avenida Central com um comício de encerramento. Esta iniciativa do Bloco de Esquerda pretende mostrar que podem ser tomadas, desde já, medidas concretas para enfrentar o drama do desemprego e da precariedade. Este governo PS anuncia à boca cheia o "combate à precariedade" contudo, o seu principal objectivo é implementar o código de trabalho e dividir precários e trabalhadores com contrato, para impor a todos as novas leis laborais, contribuindo ainda mais para o trabalho precário em Portugal. Se dúvidas houvesse bastaria analisar as estatísticas do INE que, preto no branco, o confirmam: mais de 151mil homens e mulheres que no final de cada mês não levam para casa mais de 310 euros; um milhão e 678mil pessoas que recebem menos de 600 euros líquidos. Muitos desses trabalhadores precários e de salários baixos encontram-se no concelho de V. N. de Famalicão. Os dados do INE referem ainda que dos que recebem 310 euros, fazem parte 11mil dos 37mil novos trabalhadores que entraram para o mercado de trabalho no segundo trimestre deste ano. É por estes motivos que o Bloco de Esquerda vem de novo para a rua: marchar

contra a precariedade, a miséria dos salários, fazendo propostas que afirmem que esta esquerda não aceita que estejamos condenados a este "destino" duma sociedade onde os pobres são cada vez mais pobres e alguns cada vez mais ricos. Nunca em Portugal se foi tão longe em matéria de corte nas despesas públicas. Nunca a precariedade rondou e entrou na vida das pessoas como agora, nem nunca as pessoas sentiram de forma tão violenta a sacralização do mercado a abater-se feroz e inédita sobre o quotidiano dos que vivem do seu trabalho. O trabalho precário é a garantia de uma vida precária. A precariedade não é só a ausência de direitos, é posta em causa a própria dignidade de quem trabalha. Este Portugal precário é o produto de políticas erradas, que respondem à crise com mais crise. Um(a) trabalhador(a) precário(a) está completamente impossibilitado(a) de fazer qualquer projecto de vida, desde a habitação à maternidade/paternidade. Um país onde abundam precários(as), é igualmente um país precário, sem rumo, sem objectivos, sem perspectivas de um desenvolvimento sólido, em que todos os cidadãos se sintam realizados profissional e pessoalmente. Por tudo isso, deixo o apelo a que ninguém fique indiferente a esta situação, participar nesta marcha contra a precariedade é mostrar que queremos um futuro melhor para todos e que o Governo não tem o direito de criar leis que agravam a vida da maioria dos portugueses. www.jlaraujo.com


18

pĂşblica: 17 de Setembro de 2008

publicidade


cultura

Livro da jovem famalicense reúne 56 poemas

Joana Moça lança “Sentada na areia” “Sentada na areia” é o título do primeiro livro da famalicense Joana Moça, que foi apresentado no sábado à tarde, na Biblioteca Municipal de Famalicão. Joana Moça tem 26 anos e é natural de Famalicão, residindo em S. Tiago da Cruz. Formada em engenharia e gestão industrial, diz que sempre gostou de escrever. “Sempre comuniquei melhor a escrever do que a falar”, confessa, embora assuma que lançar um livro não era, propriamente, um sonho. Há dois anos, porém, os amigos desafiaram-na a lançar um blogue para dar a conhecer os seus poemas. Foi isso que fez. Passou a escrever no endereço “sentadanaareia.blogspot.com”. A Edium Editores viu os seus textos e convidou-a a lançar o livro. “Não pensava, mas agora que sei que isso é possível, que já o tenho na mão, é uma sensação óptima”, confidencia. Por isso, Joana Moça diz que o lançamento do livro é um “momento de felicidade”, mas simboliza também “uma época de mudança, é uma novidade muito grande”. “É reconfortante”, acrescenta. Assim, o livro, que reúne 56 poemas, recebeu o mesmo nome do blogue, “Sentada na Areia”. A obra foi apresentada no sábado pelo também escritor Xavier Zarco, que apresentou a autora como “alguém sensível” e “que procura interpretar o mundo por forma a entregar ao outro essa sua interpretação da maneira mais simples, mais perceptível possível”. Por seu lado, a autora recusa “intitular-se como poetisa”. “Aquilo que eu escrevo é mediante o meu estado de espírito. É um bocado uma autobiografia”, descreve. M.F.

Exposição na Fundação Cupertino de Miranda

100 obras do Surrealismo internacional O Centro de Estudos do Surrealismo inaugura no próximo sábado, dia 20, a terceira exposição de obras do acervo da Fundação Cupertino de Miranda, desta vez com uma selecção de obra plástica de autores destacados do Surrealismo Internacional, sob o título “O Surrealismo na Colecção da Fundação Cupertino de Miranda III”. As mais de 100 obras expostas constituem parte do acervo da Fundação onde podemos encontrar, entre outros, André Breton, Philip West, Eugenio Granell, Édouard Jaguer, Anne Éthuin, Rik Lina, Moesman, Kristians Tonny, W. Van Leusden, Jules Perahim, Victor Brauner, Ludwig Zeller, Sasha Vlad, Aldo Alcota, o brasileiro Cavalcanti, Dorothea Tanning, Jean-Marc Debenedetti, JeanClaude Charbonel, Salvador Dalí e Marc Chagall. Esta exposição cumpre assim três objectivos principias: o de constituir-se num acto público de reconhecimento, agradecimento e homenagem da parte do Centro de Estudos do Surrealismo e da Fundação Cupertino de Miranda aos artistas nela representados; o de lembrar as relações de amizade e até de cumplicidade explícita entre os surrealistas portugueses e os artistas internacionais que foram protago-

nistas do movimento surrealista ou que de alguma maneira a ele estiveram ligados em algum momento das suas vidas e em determinados aspectos das suas obras; e o de dar mais um passo no caminho da devida contextualização e reconhecimento histórico do Surrealismo português. A exposição, de livre acesso e gratuito, estará aberta ao público até ao dia 7 de Novembro, no Museu da Fundação Cupertino de Miranda, de segunda a sexta-feira entre as 10 e as 18 horas, e aos sábados das 14 às 18 horas.

pública: 17 de Setembro de 2008 23


24

pĂşblica: 17 de Setembro de 2008

publicidade


OP 5C