Page 1

Ano 27 | Nº 1377| De 27 de setembro a 3 de outubro de 2018 | Diretor: João Fernandes | www.opiniaopublica.pt pub

Projeto vai funcionar na Escola Dr. Nuno Simões, a partir de novembro

Ensino articulado da dança avança em Famalicão p. 11

Situação dada a conhecer na sessão da Assembleia Municipal, dominada pelo arranque do ano letivo

EM PEDOME HÁ ALUNOS COM AULAS NA CANTINA E NA BIBLIOTECA

p.4

Medida Futebol: Sindicato dos Jogadores critica postura da SAD da AD Oliveirense

Cidade vai ter posto para carregar veículos elétricos p. 3

Solidariedade

FC Famalicão segue ao ritmo das vitórias

Ciclismo: Tiago Machado admite regressar a Portugal

Passeio da Memória chega a Famalicão no sábado p.10

Especial: Bairro FC; GD Louro e Ruivanense AC

PSD

Paulo Cunha garante unidade em torno da liderança p.6 pub


02

CIDADE

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

PJ detém três suspeitos de roubo violento A Diretoria do Norte da Polícia Judiciária (PJ) revelou, na passada quarta-feira, que deteve três homens pela presumível autoria de um roubo com arma de fogo registado numa residência em Famalicão. O roubo ocorreu na madrugada de 29 de novembro de 2017, numa residência onde morava um casal alegadamente consumidor de droga. O móbil do crime estará relacionado com dívidas resultantes da atividade de tráfico e consumo de estupefacientes. Os assaltantes, armados e encapuzados, agrediram as vítimas, sequestraram-nas e roubaram diversos bens, entre os quais duas viaturas, roupa, relógios, LCD e eletrodomésticos. No âmbito da investigação, a PJ agora deteve os três suspeitos em flagrante delito, pela presumível autoria de crimes de tráfico de estupefacientes e detenção de arma proibida. Na sua posse, os detidos tinham uma arma de fogo ilegal, munições, uma soqueira e produto estupefaciente. Os detidos têm idades compreendidas entre os 19 e os 49 anos. Um não tem ocupação profissional, outro é feirante e o outro vendedor de automóveis. Vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das respetivas medidas de coação.

TMG avança para a confeção com a MG LAB A empresa famalicense TMG Textiles verticalizou-se ao adquirir os recursos humanos e know how da empresa de confeções outwear Delcon, que pertencia ao grupo Ricon e se encontra em processo de falência. “A MG Lab emprega 60 pessoas e produz cerca de 200 peça por dia. Vendemos valor acrescentado aos clientes que buscam qualidade e competência”, explica Rita Ribeiro, business manager da TMG Textiles, em nota à imprensa. A empresa também contratou o responsável pelo sourcing do grupo Ricon ganhando assim acesso a “uma rede espetacular de fornecedores”. “Não fazer concorrência aos seus clientes de tecidos é uma das preocupações da estratégia de verticalização e extensão industrial da TMG Textiles”, que fechou 2017 com um volume de negócios de 30 milhões de euros. Este ano, a empresa famalicense espera fechar o exercício com vendas de 33 milhões, sendo que para 2019 faturação já deve atingir os 35 milhões, beneficiando já do total impacto da aquisição da Delcon. “Desde 2016 que estamos a crescer a dois dígitos”, diz Rita Ribeiro, acrescentando que a coleção, com inspiração hípica, que está a apresentar na Premiére Vision foi toda confecionada na MG Lab.

Oficina renova galardão Eco-Escolas A Oficina – Escola Profissional do INA renovou, pela sexta vez consecutiva, o Galardão Eco-Escolas, resultado do empenho e dedicação de toda a comunidade educativa na implementação do Programa EcoEscolas, durante o ano letivo 2017-18. Com este galardão, a Associação da Bandeira Azul da Europa distingue todas as escolas que implementam um programa coerente e de qualidade, que segue uma metodologia participativa de construção da consciência e da sustentabilidade ambiental. “Este reconhecimento internacional renova, em toda a comunidade educativa, o compromisso com o ambiente que é assumido como responsabilidade de todos e de cada um”, refere a escola, em nota à imprensa. A entrega do galardão está agendada para o dia 4 de outubro, durante a celebração do Dia da Bandeira Verde, que decorre este ano em Pombal.

FICHA TÉCNICA CONSELHO EDITORIAL:

Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, João Fernandes, Manuel Afonso e Almeida Pinto.

ESTATUTO EDITORIAL:

disponível em www.opiniaopublica.pt

DIRETOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt

CHEFE DE REDACÇÃO: Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

REDACÇÃO:

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611) e Sofia Abreu Silva (CPJ 7474).

DESPORTO: Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

Primeira atividade realiza-se hoje, com um passeio de estudo

Gerações já avançou com o “Projeto Sénior 2019” Em duas reuniões, que contaram com a presença de 160 seniores, a Associação Gerações apresentou as iniciativas, projetos e ações que vão envolver todos os que frequentam a instituição, “de forma a que os 365 dias do próximo ano sejam mais uma meta atingida para o seu envelhecimento ativo e saudável”, lê-se na nota enviada pela instituição à redação. Durante o próximo ano, as atividades interiores, desenvolvidas no Centro Comunitário da Associação Gerações, estão direcionadas para as sessões de Pilates, Yoga, Ginástica, Informática, Danças Tradicionais, Artes com Trapilho, Artes com Agulhas, Inglês, Decoração de Materiais e Pintura, Fotografia, Desenho, Uso do Smartphone, Treino de Memória, Relaxamento e Bem-Estar e Reeducação do Equilíbrio. Atividades que se vão dividir por todos os dias da semana. Mas, segundo mesmo documento, há outras atividades que vão acontecer ao longo do ano, destacando-se a participação em vários “workshops” na Fundação de Cupertino de Miranda, workshops de culinária e de artes florais, atividades de Fisipoterapia, sessões de Reiki, sessões de Meditação e um “workshop” sobre o uso do telemóvel.

As atividades no exterior têm também um grande peso na programação anual, “proporcionando a todos uma visão mais profunda e global da realidade sócio-económica de várias regiões de Portugal e da realidade cultural e associativa de Famalicão, contribuindo também para um conhecimento dos hábitos e das tradições da população”. As atividades de exterior iniciam-se, precisamente hoje, dia 27 de setembro, com um passeio de estudo a Ponte de Lima e Arcos de Valdevez e que marca o início das atividades do Clube Sénior. Visitas ao Festival de Jardins de Ponte de Lima, ao Museu do Brinquedo, ao Santuário de N. S. da

Peneda e à Aldeia do Soajo são os pontos altos deste dia. Ao longo do ano vão realizarse outras visitas de estudo a cidades e locais com interesse patrimonial e cultural como Conímbriga, Caldas da Rainha (Jardins Budha Éden) e Viseu e Belmonte, proporcionando aos seniores contatos com novas realidades do passado e do presente. O Centro Comunitário da Associação Gerações, através do Clube Sénior, conta já com 160 inscrições para as atividades que vai desenvolver no próximo ano letivo. O Clube Sénior é uma valência social direcionada para os maiores de 55 anos, ativos ou não.

E fala em “falta de dinamismo” da Casa da Juventude

JS estranha proposta “Viveiro de Ideias” da Câmara A Juventude Socialista (JS) de Famalicão, após tomada de conhecimento por parte da proposta da Câmara Municipal para a criação “Viveiro de Ideias Gerador da Casa da Juventude”, assume publicamente, em nota à imprensa, uma posição de “profundo espanto e enorme estranheza”. Segundo esta estrutura, têm sido inúmeros os alertas a avisar que a autarquia famalicense “não dispõe de respostas adequadas e condizentes com aquelas que são efetivamente as reais dificuldades e necessidades dos jovens locais”, nomeadamente em matérias como o empreendedorismo, criação e dinamização de negócios e empresas, emprego jovem, captação de investimento e semelhantes. Porém, segundo a JS, “de forma tardia, a Câmara surge agora a estruturar um programa com o propósito de alcançar esses fins”. No entender desta força partidária, a autarquia já disponha de uma iniciativa com um funcionamento semelhante, o Famalicão Made In, “apregoada pelos seus criadores e diversos intervenientes políticos como um mecanismo para,

GRAFISMO:

Carla Alexandra Soares e Pedro Silva.

OPINIÃO: Adelino Mota, Barbosa da Silva, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Mário Teixeira, José Luís Araújo, Sílvio Sousa, Vítor Pereira.

GERÊNCIA: João Fernandes

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL António Jorge Pinto Couto

TÉCNICOS DE VENDAS:

comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

PROPRIEDADE E EDITOR: EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

entre outros, estimular o empreendedorismo e explorar o potencial económico do concelho”. Os jovens socialistas não se reveem neste conjunto de políticas adotadas pelo município. E exemplificam. “Dispomos de uma Casa da Juventude, que do ponto de vista do seu edifício se constitui como das melhores comparativamente aos restantes concelhos do nosso país, mas que no plano da sua programação de atividades e eventos não apresenta qualquer dinamismo ou utilidade considerável para os nossos jovens, apresentando um enorme vazio de conteúdo”, atira a JS. Em comunicado, a juventude partidária apela a todos os “responsáveis políticos da autarquia famalicense para que procedam a um repensar e à mudança daquelas que são as soluções políticas que o concelho propõe à população jovem famalicense”. De resto, a JS garante que não se alheia dos anseios e necessidades dos jovens famalicenses que representa, “pelo que não pode conformar-se com as atuais políticas, neste enquadramento, da Câmara de Famalicão”.

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE: Rua 8 de Dezembro, 215 Antas S. Tiago 4760-016 VN de Famalicão

INTERNET

www.opiniaopublica.pt

CONTACTOS Redacção:

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

Serviços Administrativos:

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

IMPRESSÃO:

Celta de Artes Gráficas, S.L. Gárcia Barbón, 87 Bajo - Vigo

DISTRIBUIÇÃO:

Editave Multimédia, Lda.

TIRAGEM DESTE NÚMERO: 20.000 exemplares, nº 1377

NÚMERO DE REGISTO: 115673 DEPÓSITO LEGAL: 48925/91


opiniãopública: 27 de setembro de 2018

CIDADE

03 pub

Câmara aprova celebração de protocolo com operador

Famalicão vai ter posto de carregamento de veículos elétricos Famalicão vai ter, novamente, dois postos de carregamento de veículos elétricos, desta vez por iniciativa municipal. A semana passada foi aprovado, em reunião da Câmara Municipal, a celebração de um protocolo com um operador para a instalação de dois postos públicos, um de carregamento normal e outro de carregamento rápido, para veículos elétricos, no centro na cidade. O equipamento ficará instalado na Rua Luís Barroso, junto ao Parque Juventude, e começará a funcionar em finais de outubro. O protocolo será celebrado com a Mobiletric, um dos principais operadores de pontos de carregamento da rede pública em Portugal, a rede Mobi.e. Para o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, este é “mais um passo no sentido de promover a mobilidade sustentável no concelho”. “Como é que podemos estimular uma pessoa a usar um auto-

móvel elétrico se depois não tem onde o carregar? Não é suficiente dizermos às pessoas para contribuírem para a descarbonização, para a diminuição da pegada ecológica e para a implementação de meios de transporte suaves, se não lhes dermos condições para o fazerem”, acrescenta. Famalicão já teve um posto de carregamento de veículos elétricos de iniciativa privada, que foi, depois, descontinuado, pelo que este é o primeiro equipamento público deste género a surgir no concelho. A instalação não traz qualquer custo para o muni-

cípio que, de acordo com o protocolo, apenas disponibiliza o espaço público para a sua instalação e atribui as licenças de utilização. De resto, Paulo Cunha, assegura que o objetivo passará por alargar estes carregamentos a outras zonas do concelho. “Não nos passa pela cabeça que isto seja suficiente para o que queremos para o futuro. Isto é o princípio daquilo que é uma intervenção ao nível da criação de condições para que os veículos elétricos possam percorrer as ruas de Famalicão”, referiu. C.A.

Cidade sem Carros agradou aos famalicenses

“Houve muitos mais sorrisos do que o habitual e muitas expressões de contentamento”, é desta forma que a Câmara Municipal, em nota enviada à imprensa, descreve a interação dos famalicenses numa cidade sem carros. A cidade de Famalicão viveu um dia diferente no último sábado, dia 22, com as principais ruas do centro urbano fechadas ao trânsito automóvel em virtude da comemoração do Dia Europeu sem Carros. Cerca de 60 parceiros do município animaram o centro de Famalicão “e

ajudaram a mostrar o quanto uma cidade mais humana pode ser mais convidativa e atrativa”. Dinamizado pelo pelouro da Mobilidade e Segurança Rodoviária, no âmbito do Festival Famalicão Visão 25, a iniciativa explorou novos modos de mobilidade suave e novas formas de ocupação e fruição do espaço público numa espécie de laboratório de ensaio para uma cidade mais amiga do ambiente e dos peões. “Milhares de pessoas desfrutaram assim de um dia diferente em Famalicão e a

sensação de tranquilidade e de alegria era bem notória nos rostos dos transeuntes”, adiantou o mesmo comunicado. “O futuro terá que ser necessariamente diferente”, assinalou o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, lembrando que a Câmara Municipal tem em fase de concurso público um conjunto de obras relacionadas com o PEDU - Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), que vão ajudar a criar uma cidade mais amiga das pessoas e do ambiente.


04

CIDADE

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

Sessão da Assembleia Municipal dominada pelo arranque do ano letivo

Pedome: alunos têm aulas na cantina e na biblioteca da escola Cristina Azevedo Na Escola Básica Integrada (EBI) de Pedome há alunos que têm aulas na cantina e na biblioteca. A informação foi prestada pelo presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, na sessão da Assembleia Municipal, realizada na passada sexta-feira. A intervenção do edil surgiu quando Luís Moniz, deputado do PS, questionou o presidente da Câmara sobre a não cedência, por parte do município famalicense, dos manuais escolares aos alunos que estão a estudar fora do concelho. “Não me parece correto, nem minimamente defensável, que tenhamos, no nosso concelho, famalicenses de primeira e famalicenses de segunda”, afirmou o socialista, perante protestos das abancadas do PSD e do CDS. Na resposta, Paulo Cunha apontou o dedo às políticas do Governo para a educação, que, no seu entender, prejudicam Famalicão. “O que é que tem a dizer do facto de em Pedome haver crianças que estão a frequentar as aulas na biblioteca e outras na cantina…. Não sei o que tem a dizer sobre isso, mas eu penso muito mal”, começou por dizer Paulo Cunha. Relativamente à questão dos manuais escolares, o presidente da Câmara lamentou que essas crianças não tenham o apoio. “E sabe por que não têm? Porque em Famalicão não têm escolas. As crianças não vão para Vila das

O arranque do ano letivo na EBI de Pedome dominou a discussão política na Assembleia Municipal

Aves e Santo Tirso porque querem, mas porque não têm escolas em Famalicão”, atirou Paulo Cunha. O Agrupamento de Escola de Pedome tem, este ano, a funcionar 31 turmas, embora a tipologia

30 funcionários em falta para alunos com NEE Em semana de regresso às aulas, o arranque do ano letivo foi mesmo o assunto que dominou a discussão da Assembleia Municipal. Nesse sentido, o socialista Rui Faria questionou também Paulo Cunha sobre a inclusão: “Estão todos os alunos com Necessidades Educativas Especiais seguros nas suas escolas ou faltam ainda assistentes operacionais que possam zelar pela segurança das crianças?” O presidente da Câmara informou que faltam 30 assistentes operacionais nas escolas para dar apoio a estas crianças, mas lembrou que essa competência pertence ao Governo e não à autarquia. “É pena que isto esteja a acontecer em Famalicão. É caricato, para não dizer vergonhoso, que as crianças que mais precisam são as que têm menos apoios”, referiu, lamentando ainda que “o Governo não transfira para o Município competências nessa matéria”. “Não se compreende e que na mesma escola, uns funcionários estejam sob a tutela do Município e outros sob a tutela do Ministério da Educação”, finalizou.

seja de T20. O acréscimo de alunos ficou a dever-se, sobretudo, à descontinuidade dos apoios concedidos pelo Estado, ao abrigo dos contratos de associação, às escolas particulares e cooperativas de Riba d’Ave. “Há meses que a Câmara Municipal tinha avisado que, por causa dessa medido, iria haver sobrelotação em algumas escolas. Infelizmente, a realidade veio dar-nos razão”, referiu Paulo Cunha, questionado pelo OP a propósito das afirmações que tinha proferido na Assembleia Municipal. O edil esclareceu que foi a própria direção do Agrupamento Escolar de Pedome que informou a Câmara Municipal da realização de aulas na cantina e na biblioteca. “Não está em causa a decisão da direção do agrupamento. Percebo muito bem que, nesta contingência que viveu com este extraordinário volume de alunos que chegaram ao 2º e 3º ciclo, não tenha tido alternativa, a não ser ocupar todos os espaços que estavam disponíveis”, alerta. O OP procurou obter mais esclarecimento junto do diretor do Agrupamento de Escolas de Pe-

dome, mas Fernando Lopes não quis tecer qualquer comentário Recorde-se que o Ministério da Educação não celebrou contratos de associação com a Didáxis e o Externato Delfim Ferreira, na vila de Riba d’Ave, o que obrigou os alunos a irem estudar para Pedome, Joane e até mesmo escolas fora do concelho (400 alunos no total, segundo as contas da autarquia). BE pouco convencido e autarca de Riba d’Ave indignada Voltando à sessão da Assembleia Municipal, o PS não se deu por vencido e, pela voz de Rui Faria, lembrou que na Escola de Pedome estão a funcionar quatro turmas do 1º ciclo, que são da responsabilidade do Município e que ocupam quatro salas de aula. “Se o senhor presidente libertar estas quatro salas e resolver o problema do 1º ciclo, provavelmente as duas turmas que foram para Joane estudar, podem estudar em Pedome”, atirou. O tempo para Paulo Cunha responder tinha acabado, pelo que a contra-argumentação surgiu da bancada do PSD, por Jorge Paulo Oliveira: “Talvez o senhor depu-

tado não saiba, mas a escola Básica Integrada de Pedome foi construída com base em financiamento municipal exatamente para abranger o 1º ciclo”. O deputado do Bloco de Esquerda, Paulo Costa, mostrou-se pouco convencido com a teoria de que houve alunos “obrigados” a estudar para foram do concelho. “Nos agrupamentos do concelho há espaço para todos os alunos famalicenses, só que, provavelmente, implicava alguma reorganização no transporte escolar”, afirmou o bloquista, acusando o executivo camarário de “não querer encontrar uma solução para poder ter um motivo político”. Quem também não ficou calada foi a presidente da Junta de Freguesia de Riba d’Ave, Susana Pereira, para quem o dia 17 de setembro – primeiro dia de aulas – foi “um dia triste” para aquela vila. “O que se passou com os alunos de Riba d’Ave é inadmissível. E não corresponde à verdade que todos os alunos que fizeram matrícula tiveram vaga na respetiva zona do concelho”, referiu, convencida de que “são as famílias mais frágeis as que mais vão sofrer”.


opiniãopública: 27 de setembro de 2018

ECONOMIA

Famasegur tem novas instalações no centro de Famalicão A Famasegur tem novas instalações. No passado dia 14 de setembro, a Famasegur inaugurou o seu novo espaço na Avenida Marechal Humberto Delgado, nº 18, no centro da cidade de Famalicão. A nova sede está devidamente dividida por departamentos e conta com cerca de duas dezenas de funcionários devidamente preparados para responder às diferentes solicitações dos clientes. Na cerimónia marcaram presença os parceiros e clientes da Famasegur, bem como o vereador da Economia da Câmara Municipal de Famalicão, dr. Augusto Lima. A Famasegur está presente no mercado há doze anos, mas a experiência dos seus sócios, António Vieira e Miguel Araújo, conta já com mais de 20 anos. Ao longo dos anos, a Famasegur especializou-se na área dos seguros empresariais, sendo parceiros de grandes empresas da região. Na verdade, com a motivação de garantir as melhores soluções de seguros para os setores particular e empresarial, a Famasegur é fruto de um trabalho dedicado dos seus sócios gerentes. A seriedade, profissionalismo e dedicação ao cliente são os vetores que guiam o serviço da Fa-

masegur desde 2006. Através da consultoria de seguros, especializada no diagnóstico das necessidades particulares e empresariais, a marca famalicense apresenta soluções competitivas de preço e coberturas. “Realizamos um estudo completo às companhias de seguros e garantimos-lhe a segurança na melhor solução para a sua proteção pessoal, familiar ou empresarial”, asseguram António Vieira e Miguel Araújo. Tendo em vista a plena satisfação dos clientes, a Famasegur aposta na excelência dos serviços prestados, desde o primeiro contacto até ao pós-venda, assumindo, desta forma, o compromisso de garantir sempre a solução ideal para as suas necessidades pessoais, familiares e empresariais. Para o futuro, apontam António Vieira e Miguel Araújo, o objetivo é continuar a crescer de forma sustentada. “Estamos em permanente contacto com os nossos clientes e é através desta ligação sólida e fiel que lhes proporcionamos a tranquilidade no que a seguros diz respeito. Os clientes confiam no nosso trabalho e isso é o motor do nosso sucesso ao longo destes anos”.

05


06

CIDADE

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

Encontro que reuniria contestatários e apoiantes à liderança do partido acabou por ser cancelado

Paulo Cunha garante que militantes famalicenses estão com Rui Rio Cristina Azevedo possível. Porém, na sua página de Facebook, o social democrata esO presidente da Comissão Política creveu que adiar a tertúlia foi “um Concelhia do PSD de Famalicão, ato dolorosamente necessário”, Paulo Cunha, garante que os mili- dando a entender que terão havido tantes famalicenses estão “unidos” pressões para que isso aconteem torno do partido. A contestação cesse. Questionado pelo OP, Paulo à liderança de Rui Rio vai subindo de tom no interior do PSD, agravada Cunha explicou que aceitou participelo efeito Pedro Santana Lopes e par na tertúlia como líder da concepela criação do novo partido lhia do PSD, num encontro organizado por militantes, afasAliança. Em Famalicão chegou a estar tando que esse encontro tivesse marcada para a passada sexta-feira como objetivo qualquer manifestauma iniciativa, intitulada “Tertúlia ção de contestação à liderança de de Braga” que contaria com a pre- Rui Rio. “Enquanto social-democrasença de figuras nacionais do PSD, tas, queremos que o nosso partido casos de Luís Montenegro, José Sil- tenha uma intervenção pública e vano ou Marques Mendes, e ainda que materialize em ideias aquilo de figuras locais, entre elas, o pre- que quer para o futuro de Portugal, sidente da Concelhia do PSD, Paulo e era este o único propósito desse encontro.” Cunha, que abriria a tertúlia. Sobre as razões que levaram ao A iniciativa, promovida pelo famalicense Virgílio Costa, pretendia cancelamento desse encontro, o reunir críticos e apoiantes da atual líder da Concelhia, que é também direção do partido, mas acabou por presidente da Câmara de Famaliser cancelada, alegadamente, face cão, remete as explicações para à desistência de alguns dos orado- quem organizou a iniciativa. É sabido que Paulo Cunha res. O OPINIÃO PÚBLICA (OP) tentou apoiou Santana Lopes nas eleições o contato com Virgílio Costa, mas internas para a liderança nacional até ao fecho desta edição não foi do PSD. Aliás, Famalicão foi uma

Nova mala da marca famalicense âme moi inspirada em Amadeos

A obra de Amadeo de Souza-Cardoso serviu de inspiração para a terceira mala da coleção cápsula da marca famalicense âme moi. O novo acessório de luxo, denominado de Electra pour Lucie, é apresentado hoje, quinta-feira, dia 27, pelas 19 horas, no Centro Português do Surrealismo, em Famalicão. O novo acessório homenageia o criador do movimento modernista português e o seu amor por Lucie Pecceto, tendo como ponto de ligação figurativa o cavalo. “O motivo e ponto de partida é a obra D. Quixote, um óleo sobre tela de 1914, pertencente à coleção da Fundação Calouste Gulbenkian, da qual é possível absorver como linguagem plástica cubista e futurista uma composição dinâmica, subtil e elegante de formas redondas e ritmos estilizados”, explica a marca em comunicado. Esta é a terceira mala de uma coleção de seis modelos, limitada a 30 unidades numeradas. Sucede a Chiado Pour Lucie, inspirada na obra Clown, Cavalo, Salamandra, e a Tiffany Pour Lucie que nos remete para a obra Les Chevaux du Sultan, onde Amadeo surpreende com desenhos a tinta-da-china.

das poucas concelhias do país onde Santana Lopes saiu vitorioso. Mas isso, diz Paulo Cunha, são águas passadas. “A concelhia de Famalicão e o seu presidente têm estado, inequivocamente, ao lado do líder do partido, ajudando a estrutura nacional a criar as condições políticas para que o partido volte a ter responsabilidades governativas no quadrante nacional”, afirma. Nesse sentido, Paulo Cunha não teme qualquer transferência de militantes para o Aliança, o novo partido que Santana Lopes quer fundar, afirmando que “a militância em Famalicão está coesa e tem dado provas disso”. E aponta como exemplo a participação nos processos eleitorais. “No último, foram cerca de mil militantes que participaram. Isso é notável porque não há assim muitas estruturas concelhias no país que tenham tido tão grande afluência às urnas”, sustenta. De resto, o dirigente social-democrata manifesta-se tranquilo, assegurando que os plenários do partido “têm sido bastante participados, outro sinal de que os militantes estão com o PSD”.

3500 crianças entre os 3 e os 6 anos frequentam 74 estabelecimentos

Câmara garante que rede do pré-escolar dá resposta a todo o concelho O regresso à escola em Famalicão é também para os mais pequenos. As crianças a partir dos três anos de idade iniciaram esta semana a primeira etapa da educação básica na rede de ensino pré-escolar, cuja oferta cobre todo o território famalicense. “É um descanso para as famílias e um fator de competitividade do território”, assinala o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, lembrando que, “apesar de frequência facultativa, o ensino pré-escolar é assumido como um direito para todas as crianças e reconhecido o papel determinante no seu desenvolvimento”. São 74 estabelecimentos de ensino, entre público (40), privado (2) e social (32), que compõem a rede local de ensino pré-escolar, servindo atualmente perto de 3500 crianças. Ao nível dos equipamentos públicos, estão afetos 63 educadores colocados pelo Ministério da Educação e 131 auxiliares da ação educativa geridos pelo município. Para assegurar o funcionamento corrente do ensino pré-escolar, o município investe todos os anos cerca de 2 milhões de euros em despesas correntes, que são aplicados nos recursos humanos afetos aos equipamentos, nos consumos de água, luz e gás, no

acolhimento e prolongamento do horário, que garante às famílias a compatibilidade das escolas com os horários do trabalho, nas refeições escolares e na aquisição de material educativo e pedagógico. Segundo as contas da autarquia, isto significa um investimento médio da Câmara de cerca de 1500 euros por aluno do pré-escolar colocado na rede. “Este é um exemplo da boa despesa corrente, aquela que na verdade é um investimento, porque todo o esforço direcionado para a educação das novas gerações é um investimento de futuro e justificado por si só”, refere Paulo Cunha.

Para além disso, a Câmara tem em curso um leque de projetos pedagógico e educativos sócio -comunitários, que são dinamizados junto das escolas por técnicos municipais. São exemplos o programa Viagens pelo Património, Crescer a Brincar, Educação Parental, Falar, Ler e Escrever; Psicomotricidade, Ter Ideias para Mudar o Mundo. A estes juntam-se as atividades de animação socioeducativa e sociocultural, como o Cantar dos Reis, o Carnaval Infantil, as Marchas Antoninas Infantis, o Dia Mundial da Criança e os Serviços Educativos (Rede de Museus, Casa das Artes, Parque da Devesa).


opiniãopública: 27 de setembro de 2018

CIDADE

07

Sessão realiza-se amanhã, sexta-feira, pelas 18 horas, em Vermoim

Dia do Concelho assinalado com atribuição dos Selos Visão’25 É com a atribuição dos Selos Famalicão Visão’25 a 11 empresas e instituições famalicenses que Famalicão assinala na próxima sexta-feira, dia 28 de setembro, o 183.º aniversário do Dia do Concelho, que através das suas iniciativas, ações ou projetos têm contribuído para a coesão, competitividade e desenvolvimento inteligente e sustentável do território. A sessão solene irá decorrer em Vermoim, no Largo da Nossa Senhora do Amparo, a partir das 18 horas, e ficará marcada pela entrega dos Selos, que mais uma vez vão reconhecer boas práticas com impactos assinaláveis no território, na economia e na sociedade e que estimulam os valores da comunidade e a identidade famalicense. Esta é já a terceira edição dos Selos Famalicão Visão’25, que se distribuem por 4 categorias: “Famalicão Made IN”, “B- Smart Famalicão”, “Força V - Famalicão Voluntário” e “Famalicão Comunitário”. Na categoria “Famalicão Made IN” serão reconhecidos os projetos empresariais que potenciam a incorporação tecnológica,

procuram a excelência na produção, desenvolvem uma economia baseada no conhecimento e na inovação e aumentam a competitividade e a internacionalização.

Na categoria “B-Smart Famalicão” são distinguidos projetos ou ações que aumentam a qualidade de vida, otimizando as ligações entre o rural, o urbano e o industrial, e conduzem a um ter-

ritório mais autossuficiente, sustentado na economia doméstica. Já projetos ou ações que impulsionam novos ambientes de participação e envolvimento da comunidade serão integrados na

categoria “Força V - Famalicão Voluntário”. Na categoria “Famalicão Comunitário” cabem os projetos ou ações que valorizam o coletivo, reforçam a cooperação entre diversos atores e promovem a corresponsabilização dos cidadãos. Foi no dia 28 de setembro de 1835 que teve lugar a primeira reunião da Comissão Municipal, presidida por António Ribeiro de Queiroz Moreira, que abriu e definiu os destinos à terra de Vila Nova, na sequência do restabelecimento da autonomia municipal de Vila Nova de Famalicão, proclamada pela rainha D. Maria II. Passam, este ano, 183 anos sobre este relevante acontecimento que deu origem ao Concelho de Vila Nova de Famalicão. Segundo a autarquia, é esta importância histórica que está na base da sessão solene do Dia do Concelho e que faz justiça à História de Vila Nova de Famalicão, mas que, ao mesmo tempo, atualiza as intenções dos sete cidadãos famalicenses que, em 1835, concorreram para a criação do concelho, lançando os alicerces do futuro. pub


8

CIDADE

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

Ação realizou-se em conjunto com Polónia, Roménia e Eslováquia

Novas ferramentas para dinamizar negócios

A ACIF, em parceria com a Cashback World Portugal, realizou, no passado dia 6 de Setembro, a conferência “Negócios 4.0: Ferramentas para Aumentar o seu Negócio”, que juntou empresários e comerciantes famalicenses no pequeno auditório da Casa das Artes de V. N. Famalicão. No final, todos saíram com novas perspetivas e ideias para melhor dinamizarem as suas áreas de atividade. Após a abertura realizada pelo presidente da ACIF, Fernando Xavier Ferreira, a conferência abordou a temática dos “5 Canais para Aumentar os Negócios”, com a intervenção de Bruno Moreira, CEO da empresa Modal Creativity, que mostrou algumas formas de potenciar o negócio através de um melhor conhecimento e proximidade com os clientes.

O evento tinha por objetivo a promoção de ferramentas que servem de apoio aos empresários e comerciantes, de forma a otimizarem e fazerem crescer os seus negócios, seguindo-se por isso depois um exemplo prático, a cargo de Luís Lima, da Farmácia de Fiães. Foi abordada uma ferramenta de fidelização de clientes, concretamente a plataforma e o sistema Cashback World Portugal. Para o presidente da ACIF, esta foi “uma excelente oportunidade para a partilha de soluções para alguns problemas comuns e frequentes”. “Essencialmente queremos possibilitar aos associados ACIF conhecerem novas ferramentas úteis para os seus negócios, mostrando que existem boas soluções que podem aproveitar para implementar na sua atividade empresarial”, acrescentou.

Campanha de Natal ACIF 2018

Não esquecendo o lema “Compre com o Coração, Compre em Famalicão”, a ACIF já prepara a Campanha de Natal 2018 cheia de novidades e atrações com vista à promoção do Comércio Tradicional. Seja um dos nossos parceiros e para mais informações todos os associados interessados podem recorrer ao e-mail apoio.associados@acif.pt ou ao número 961 219 496.

Prova de vinhos e degustação no Museu da Indústria Têxtil

Decorreu no passado sábado, no Museu da Indústria Têxtil, em V. N. Famalicão, o evento “Wine Fair”, a 1ª edição de uma prova de vinhos com degustação de alguns produtores locais e regionais, tendo como objetivo dinamizar o mercado local e dar a conhecer o Museu a todos os visitantes do certame. O evento teve a organização do associado ACIF, E. Leclerc Famalicão, com contou com a parceria de outro associado, no caso, o Famalicão Cash.

Agrupamento de Gondifelos e YUPI organizaram formação de professores No âmbito do projeto internacional “School of Active Citizens Educação para a participação em contexto escolar” - dinamizado pela associação YUPI em conjunto com o Agrupamento de Escolas de Gondifelos, teve lugar mais uma formação internacional de professores e educadores em Famalicão, entre 21 a 24 de setembro. A ação que se realizou em conjunto com três outros países (Polónia, Roménia e Eslováquia) visou reforçar a complementaridade entre setores formal e não formal da educação para a construção de escolas como espaços de maior participação, cidadania e vivência democrática. Em fase de arranque escolar, Famalicão acolheu esta formação intensiva sob o tema “Educação para a participação e sentido de iniciativa em contexto escolar” com os objetivos, segundo nota enviada à imprensa, de partilhar experiências a nível local para o trabalho neste tema, inspirar novas práticas e atitudes perante a organização e planos de atividades das escolas e promover uma maior coesão entre parceiros nacionais e internacionais para um maior sucesso do projeto. As iniciativas, que serão desenvolvidas em Gondifelos neste último ano letivo do projeto internacional “School of Active Citizens”, têm como foco principal a capacitação dos professores para

uma mudança e consolidação de práticas que coloquem os alunos cada vez mais centro da aprendizagem, numa interligação de saberes e articulação de projetos que estimulem uma maior motivação e envolvimento dos alunos na determinação do seu progresso. “A formação internacional contribuiu para um melhor conhecimento entre os profissionais das várias entidades e num contacto com a realidade todo o grupo foi convidado a conhecer a dinâmica da escola através de workshops com professores e alunos de Gondifelos”, lê-se na mesma nota en-

viada à redação. O projeto “School of Active Citizens” prevê o trabalho articulado entre associações juvenis e escolas de diferentes níveis de 4 países para a criação e introdução nas escolas de metodologias mais participativas e inclusivas em 3 áreas de intervenção: educação para a democracia, educação para os direitos humanos e educação para a iniciativa e empreendedorismo jovem. Decorre durante 3 anos letivos e é apoiado pelo programa Erasmus + Educação e Formação na ação KA2 (parcerias estratégicas entre setores de educação e juventude).

Famalicão recebe Feira Grande de S. Miguel A cidade de Famalicão recebe, no próximo fim de semana, a Feira Grande de S. Miguel sob a atmosfera das vindimas e das colheitas. Considerada uma das tradições mais antigas e genuínas de Famalicão, a Feira Grande de S. Miguel é uma festa à volta dos produtos e dos produtores locais e conta com vários momentos de animação e que recriam os costumes de há vários séculos associados às gentes de Famalicão. O destaque vai para o Mercado de S. Miguel, com o artesanato, as tasquinhas, os cantares tradicionais e os produtos mais frescos e naturais da terra e para a Exposição de Gado Bovino e Equino, a decorrer no centro da cidade (Praça D. Maria), entre sexta e domingo, que dão o mote para a realização de muitas iniciativas de animação paralelas, como os cantares tradicionais, a gala equestre, a vacada, o desfile de charretes e a desfolhada minhota, entre outras. No sábado, ao longo de todo o dia, há espaço para a realização da Feira Franca propriamente dita. Em nota enviada à imprensa, o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, salienta a dimensão cultural associada ao evento, mas realça também a importância que o evento tem para os produtores locais, que encontram aqui uma oportunidade para mostrarem e escoarem os seus produtos. “É uma festa com a marca da nossa identidade, uma janela de oportunidade para os produtores e criadores locais e um bom programa de fim de semana para quem nos visitar”, refere o autarca, garantindo que “ninguém dará o seu tempo por mal empregue”.


opiniãopública: 27 de setembro de 2018

CIDADE

9

Ensino superior público é aposta forte em Famalicão

IPB, IPCA e CESPU garantem oferta de 20 Cursos Técnicos Superiores Profissionais O ensino superior público chegou em força a Famalicão com a oferta dos novos cursos Técnicos Superiores Profissionais (TESP) lecionados pelo Instituto Politécnico de Bragança (IPB) e pelo Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA). Acompanhando a tendência atual que se verifica no país, com o número de alunos inscritos nestes cursos a aumentar 40 por cento em dois anos, Famalicão disponibiliza, neste ano letivo, dez cursos, ampliando consideravelmente a oferta em relação ao ano passado em que eram lecionados apenas três cursos. Ao IPB e ao IPCA junta-se ainda a Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (CESPU) que lança, este ano, dois novos TESP’s: Bioanálises e Controlo; e Manutenção e Controlo de Equipamentos Biomédicos, mantendo a oferta de Gerontologia; e Bem Estar e Termalismo. Depois de ter iniciado com Comunicação Digital no início de 2018, o IPB lança agora os cursos de Administração e Negócios; Tecnologia Alimentar; e Análises Químicas e Biológicas. Por sua vez, o IPCA disponibiliza formação nas

Os cursos do IPCA vão decorrer nas instalações do Citeve

áreas de Design de Moda; e Exportação e Logística. Refira-se que o IPB está a funcionar nas instalações da Didáxis de Vale S. Cosme e o IPCA nas ins-

talações do Citeve. Ao todo, estes dez TESP’s têm capacidade para oferecer formação a cerca de 200 estudantes, sendo que, neste momento, estão pub

já inscritos mais de 100 alunos. Os TESP’s são cursos de formação superior, com a duração de 4 semestres letivos, correspondente a dois anos, que vieram

substituir os Cursos de Especialização Tecnológica. Este ciclo de estudos superiores confere Diploma de “Técnico Superior Profissional”, de Nível 5, e dão acesso a uma licenciatura no ensino superior politécnico sem a realização das provas de ingresso (exames nacionais) permitindo ainda a obtenção de competências técnicas e profissionais fundamentais para uma rápida entrada no mercado de trabalho. Os alunos podem beneficiar das bolsas de estudo, à semelhança do que acontece nas licenciaturas. Para acederem a estas formações os candidatos têm de possuir o curso secundário ou habilitação legalmente equivalente; tenha sido aprovado nas provas especialmente adequadas para maiores de 23 anos; sejam titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de técnico superior profissional; ou sejam titulares de um grau de ensino superior que pretendam a sua requalificação profissional. Até 30 de setembro está a decorrer a segunda fase de candidaturas e até 14 de dezembro decorre a terceira fase. pub


10

CIDADE

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

Iniciativa da Alzheimer Portugal realiza-se pela primeira vez no concelho

Passeio da Memória chega a Famalicão no sábado Cristina Azevedo Informar e consciencializar sobre a doença de Alzheimer é o principal objetivo do Passeio da Memória que a Associação Alzheimer Portugal vai promover no próximo sábado, em Famalicão, com o apoio de um grupo de cidadãos famalicenses e da Câmara Municipal. Depois, no dia 10 de outubro. haverá um Café Memória, com o mesmo objetivo, na Casa das Artes. O Passeio da Memória é o grande evento anual da Associação Alzheimer Portugal. Famalicão é um dos 67 municípios portugueses que, neste ano, vai acolher a iniciativa no próximo sábado, dia 29, o que acontece pela primeira vez. Trata-se de uma caminhada solidária em prol das pessoas com demências, seus cuidadores e familiares, que foi apresentada, na passada segunda-feira, à imprensa. O percurso é de cerca de 4,5 quilómetros, com partida e chegada no Parque da Devesa (junto ao estacionamento do Citeve) e cuja participação está sujeita a uma doação mínima de 5 euros. A iniciativa é aberta a todas as pessoas, de todas as idades. “O que nós pretendemos é um momento de partilha de experiências

O Passeio e o Café da Memória foram apresentados na passada segunda-feira

e sensibilizar para esta temática das demências, para os sinais de alerta, para a necessidade de um diagnóstico precoce e onde as pessoas podem procurar ajuda”, explica Ana Taborda, da delegação Norte da Alzheimer Portugal. Já no dia 10 outubro, às 16h00, o café-concerto da Casa das Artes recebe a primeira sessão no concelho da iniciativa “Café Memória”. Trata-se também de um espaço de

partilha de experiências e de diálogo à volta do problema das demências, procurando-se soluções para as doenças a partir do conhecimento concreto das implicações das mesmas para o doente, família, cuidadores e comunidade envolvente. Ana Taborda, sublinha que o objetivo é que, “num ambiente descontraído e informal, as pessoas se sintam à vontade para falar sobre a doença”.

Homenagem à enfermeira Miquelina A realização destas iniciativas da Alzheimer Portugal em Famalicão fica a dever-se a um grupo de cidadãos famalicenses que estão a criar um projeto intitulado Casa da Memória Viva de Famalicão. O projeto ainda está em fase de incubação, mas o objetivo é lançálo em 2019, “constituindo oficialmente esta entidade”,

adiantou Carlos Sousa, porta-voz do grupo. A Casa da Memória Viva terá como propósito “salvaguardar, informar, valorizar e ginasticar a memória, quer na sua dimensão individual, quer na sua dimensão coletiva”, referiu. De resto, no Passeio da Memória do próximo sábado, a futura associação vai já promover uma iniciativa, que é a homenagem a Miquelina Oliveira Peixoto, que foi a primeira enfermeira obstetra do concelho. Assim, na passagem pelo parque de Sinçães será plantada uma oliveira em sua homenagem. As iniciativas contam como apoio da Câmara de Famalicão, que está também a preparar um plano municipal de saúde mental para lançar em 2019, como anunciou a vereadora da Família, Sofia Fernandes, que salientou ainda a importância deste tipo de atividades “para que as famílias saibam que têm sempre a quem recorrer, caso se encontrem nesta situação”. O Passeio da Memória tem início às 9h30 e conta também com a colaboração da Calcantes, associação responsável pelo desenho do trajeto. As inscrições estão abertas e podem ser feitas online, no site da Alzheimer Portugal ou presencialmente nas lojas Caminho Sénior e Fontenova.

Visita ao Museu de Serralves abre atividades no dia 9 de outubro

Universidade Sénior de Famalicão inicia ano letivo com mais de 80 alunos A Universidade Sénior de Famalicão inicia as atividades do ano letivo 20182019 no dia 9 de outubro, com uma visita ao Museu de Serralves, que é considerado o mais importante museu de arte contemporânea em Portugal. Na ocasião será realizado também um almoço-convívio com os mais de 80 alunos que frequentam a instituição. As aulas na Universidade Sénior começam no dia 10 de outubro. No total, são disponibilizadas 16 opções diferentes de aulas, em áreas de conhecimento como Literatura, Psicologia, Economia, Filosofia, História, Direito, Desenho/Pintura, Informática, Fotografia Digital, Grupo de Cantares, Técnicas de Meditação e Yoga. O novo ano letivo traz algumas novidades. Além das aulas de Inglês e Francês, os alunos poderão aprender dois novos idiomas. Serão disponibilizados aos alunos aulas de Italiano e Espanhol. “Temos aulas todos os dias e uma oferta bastante diversificada”, explica Fernanda Costa, presidente da Universidade Sénior de Vila Nova de Famalicão, em nota enviada à imprensa,

acrescentando que “todas as disciplinas são adaptadas à realidade dos seniores”. A responsável salienta que a missão da Universidade Sénior de Famalicão vai além de ministrar conteúdos, é proporcionar “momentos felizes através da interação, participação em atividades recreativas e vivências socioculturais”. “Fundada em 2005, a Universidade Sénior de Vila Nova de Famalicão visa incentivar a participação e organização dos seniores em atividades culturais e de lazer, divulgar a história, as línguas, a arte, a informática, as tradições, os locais e demais fenómenos culturais entre os idosos, ser um polo de informação e divulgação de serviços e direitos dos seniores, desenvolver as relações interpessoais e sociais entre as diversas gerações famalicenses e fomentar o voluntariado na comunidade famalicense” Podem inscrever-se na Universidade Sénior de Vila Nova de Famalicão cidadãos famalicenses com mais de 50 anos. A Universidade Sénior está instalada na Rua Narciso Ferreira, nº 57, 1º andar.


opiniãopública: 27 de setembro de 2018

Projeto vai funcionar na Escola Básica Dr. Nuno Simões, a partir de novembro

11

Colégio Talvaizinho assinala 12 anos num sunset em ‘família’

Paulo Seide Fotos

Ensino articulado da dança avança em Famalicão

FREGUESIAS

Sofia Abreu Silva

O projeto foi apresentado na escola Nuno Simões, onde serão ministradas as aulas

Cristina Azevedo jeto educativo”, acrescentando que se trata de “trazer A Escola Básica Dr. Nuno Si- para a educação formal aquilo mões, em Calendário, foi o es- que é a sua escolha formativa, tabelecimento escolhido para fazendo a junção dos dois receber o ensino articulado da mundos”. dança no concelho de FamaliNeste âmbito, Paulo Cunha cão. O projeto deverá arrancar destacou que “o projeto eduno próximo mês de novembro, cativo deve criar condições com a constituição de uma para ir ao encontro das múltiturma do 5º ano, com cerca de plas sensibilidades”, refe15 alunos. rindo que “os alunos não são O ensino especializado da e não têm que ser todos dança, que será gratuito, tor- iguais” e que “educar para a nou-se possível mediante a diferença passa por respeitar criação de uma extensão em a diferença”. Famalicão do Conservatório Entretanto, a autarquia vai de Dança do Norte, na se- avançar com obras de adaptaquência de um protocolo esta- ção no ginásio da escola, prebelecido entre esta entidade e vendo-se a criação de salas a An-Dança – Conservatório adaptadas para o ensino da de Dança de Famalicão, com o dança. apoio do Município, e foi aprePara Maria Helena Pereira, sentado, na passada terça- a diretora do Agrupamento de feira, em conferência de Escolas D. Sancho I, a quem imprensa, na Escola Dr. Nuno pertence a Nuno Simões, o enSimões. sino articulado da dança vai Para o presidente da Câ- potenciar a própria escola, mara Municipal, Paulo Cunha, criando “um fator de discrimi“este projeto vai corresponder nação positiva” e “uma maior a uma ambição da comuni- dignificação para a escola”. dade famalicense, pois são “É mais um contributo para a cada vez mais aqueles que se formação integral dos alunos, formam na dança e que gosta- que vem enriquecer o projeto riam que fizesse parte do pro- educativo desta escola, ofere-

cendo aos alunos outras formas de aprendizagem, outras formas de saber e a possibilidade de garantir que os jovens com uma determinada vocação possam seguir os seus sonhos”, acrescentou. O ensino articulado da dança em Famalicão era um objetivo que a An-Dança já perseguia há algum tempo, como explicou Marta Soares, representante do conservatório. “A dança exige muito do tempo dos nossos alunos e a concertação com o horário da escola vai libertá-los um bocadinho desta carga letiva, permitindo que estes horários sejam mais naturais para o horário de uma criança, o que pode ser benéfico ao nível do rendimento escolar”. A responsável adiantou que “a base do ensino será a dança clássica, que permitirá a formação de bailarinos completos que, a partir daí, poderão evoluir para qualquer estilo de dança, desde o hiphop ao sapateado”.

Aprender, ensinar e, claro, brincar são os verbos mais conjugados no Colégio Talvaizinho, de Famalicão, que celebrou o seu 12.º aniversário, na passada segunda-feira, dia 25 de setembro, em Famalicão, num sunset que reuniu os alunos, ex-alunos, encarregados de educação e todos os que fazem deste Colégio um espaço especial. Foi há 12 anos que o Talvaizinho surgiu em Famalicão e o balanço deste projeto educativo não podia ser mais positivo. “Temos crescido em conjunto com a toda a equipa e comunidade escolar e educativa. Temos aprendido muito ao longo destes anos com o concelho de Famalicão e com o dinamismo da autarquia e, por isso, o balanço é extremamente positivo”, afirma Paula Coelho, diretora do Talvaizinho. Atualmente, o Colégio assume-se como uma escola alternativa e de transformação na educação. “Estamos a trabalhar num modelo pedagógico próprio que iremos apresentar junto de uma instituição de ensino superior de educação”, refere a responsável, revelando ainda que a aposta passa pela inovação. “Estamos a trabalhar para que os nossos professores arrisquem e saiam da sala no sentido de fazer com que as aprendizagens aconteçam no espaço exterior”, acrescenta Paula Coelho. Após 12 anos percorridos, o futuro será construído com mais proje-

tos. “Temos um projeto de educação parental inovador, que já foi apresentado junto dos nossos encarregados de educação. Além disso, estamos empenhados na aprendizagem do Inglês e por isso estamos no projeto Cambridge. Ademais, vamos ter uma iniciativa com o FAC e outras iniciativas que iremos divulgar em breve”, revela. Confiança, segurança, bem-estar e ensino de qualidade são caraterísticas que fazem com que muitas famílias confiem no Talvaizinho. “Este ano, temos pessoas que não são de Famalicão. São de Guimarães, Vila do Conde e Braga e deixam aqui os seus filhos, porque, de facto, somos diferentes e queremos fazê-lo diferente dos outros”, aponta a diretora do Talvaizinho. Rita Meneses, mãe da Francisca e da Salomé, diz que gostou logo do Colégio Talvaizinho e não teve dúvidas sobre a sua opção. “É um colégio muito familiar e com particularidades maravilhosas, como por exemplo saber o que elas gostam ou não de almoçar. O carinho que dão às minhas filhas é impagável”, afirma. Já Flávia Moreira, mãe da Maria do Mar, considera que o Talvaizinho concilia perfeitamente “a diversão e a capacidade de potenciar as capacidades das crianças. “Além disso, possui um excelente espaço verde que na idade de jardim-de-infância nós, como pais, privilegiamos… superou todas as expetativas”. veja em www.famatv.pt ou

veja em www.famatv.pt ou

Também a freguesia de Jesufrei celebra o S. Miguel. No sábado, pelas 8h30, os escuteiros da freguesia percorrem todos os lugares da freguesia com elementos da comissão de festas. Para as 19h15 está marcada a eucaristia, sendo que a noite será animada com a cantora Sylvia, as bailarinas e a sua banda. A noite fecha com fogo- de-artifício. No domingo, a missa solene está marcada para as 10h30, prosseguindo a tarde com a receção dos escuteiros aos juízes da festa, pelas 14h30. A partir das 15 horas, terá lugar o terço e sermão, seguidos da procissão com andores e figurados. Às 17h30, atua o Rancho Infantil e Juvenil de S. Tiago de Gavião.

Paulo Seide Fotos

Jesufrei celebra S. Miguel


12

FREGUESIAS

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

Certame soma já dez edições na vila

Viagem pelo tempo na Feira Rural de Joane Paulo Cortinhas A bancada está repleta de produtos agrícolas. Ali encontra-se um pouco de tudo o que a terra nos oferece. Batatas, penca, ervas aromáticas e também fruta da época, como as uvas americanas ou os figos. Os ovos caseiros e os animais para consumo doméstico também lá estão, fazendo as delícias dos mais pequenos. “É tudo biológico”, garante Andreia Machado, responsável por aquele espaço, instalado em pleno Parque da Ribeira, na vila de Joane, que por dois dias esteve transformado numa espécie de mercado dos nossos antepassados. Trajada a rigor, Andreia Machado é parte integrante do Grupo de Danças e Cantares de Vermil, do concelho de Guimarães, que acedeu ao convite do Grupo Etnográfico Rusga de Joane, entidade responsável pela Feira Rural, que no sábado e no domingo, mexeu com a vila. Muitos outros grupos se associaram à iniciativa. O evento chegou à décima edição e reforçou o estatuto de mercado à moda antiga. Na bancada de Andreia Machado até o preço dos produtos fazem-nos recuar no tempo, à moeda dos “reis”. “É o primeiro que cá estamos

Mercado à moda antiga recriado na vila de Joane

e estamos a gostar. O negócio está a ser bom, sempre dá para angariar alguma receita e a reação das pessoas tem sido fantástica”, acrescenta Andreia Machado, tecendo elogios à forma como o Grupo Etnográfico Rusga de Joane tem vindo a trabalhar o certame, que tem o apoio da autarquia famalicense e da Junta de Freguesia. Desde a primeira edição que a Feira Rural tem vindo a crescer paulatinamente. Este ano não fugiu à regra e levou até ao Parque da Ribeira cerca de 15 mil visitantes, segundo números da organização, para apreciar o

mercado e para assistir a um programa de animação ambicioso, à altura do 10.º aniversário do certame e que teve como ponto alto, o concerto do grupo de música popular “Sons do Minho”. “A primeira edição foi um tiro no escuro. A verdade é que, primeiro os joanenses e depois os restantes, aderiram em massa e o evento tem crescido em termos de público. Nós acreditamos que o evento está a entrar numa fase de maturidade”, refere Ricardo Carneiro, do Grupo Etnográfico Rusga de Joane, satisfeito com o percurso do evento.

Este ano “decidimos apresentar um programa ambicioso”, mas a essência da iniciativa está na recreação do “mercado como há 100 anos atrás. Sabemos que não é possível faze-lo da forma mais rigorosa, porque não podemos prescindir de muitos recursos, mas tentamos aproximar o mais possível de um mercado à moda antiga”. Ao fim de dez edições, Ricardo Caneiro expressa um sentimento de dever cumprido e espera que, nos próximos anos, a Feira Rural de Joane mantenha a qualidade que tem demonstrado.

Novos padres tomam posse nos próximos dias

S. Paio de Seide acolhe novo pároco em festa Foi em ambiente festivo que no passado domingo à tarde que a comunidade de S. Paio de Seide reuniu-se para acolher o seu novo pároco, o padre Nuno Vilas Boas. Segundo nota à imprensa, a eucaristia contou com um grande número de fiéis, que acolheram com alegria o seu novo padre, que é também pároco de três outras comunidades do arciprestado famalicense (Cabeçudos, Esmeriz e Palmeira). Nesta comunidade de S. Paio de Seide, o padre Nuno substitui agora o padre Joaquim Machado Mesquita, que foi nomeado pároco de Celeirós e Vimieiro, do Arciprestado de Braga. Na celebração marcaram também presença vários sacerdotes, entre os quais o Arcipreste de Famalicão, o padre Armindo Paulo Freitas, que empossou o novo pároco em nome de D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz. Na sua intervenção, o Arcipreste deu as boas-vindas ao sacerdote, incentivando as comunidades paroquiais a abraçar o desafio de “rejuvenescimento pastoral”, conforme propõe a Arquidiocese de Braga neste “triénio dedicado à virtude da Esperança”. Por sua vez, também o sacerdote empossado se comprometeu com a paróquia,

salientando “a alegria sentida pelo acolhimento recebido” e colocando-se “no meio de todos como aquele que serve”. Entretanto, estão já agendadas outras tomadas de posse no Arciprestado de Famalicão. No próximo domingo, dia 30, às 16 horas, o padre Manuel António Sá Lopes toma posse como pároco de Santa Maria de Abade de Vermoim. Por sua vez, no dia 7 de outubro, às 15h30, o padre João Ma-

nuel Pinheiro Antunes é acolhido como o novo pároco de S. Simão de Novais. No mesmo dia, mas às 17h30, toma posse na paróquia de Santa Marinha de Lousado o Monsenhor Manuel Joaquim Carvalho Fernandes. Por último, no dia 14 de outubro, o padre João Manuel Pinheiro Antunes toma posse como pároco de Delães e de S. Miguel de Seide, às 15h30 e às 17h30, respetivamente.

“É importante manter e, se possível, subir um degrau de cada vez. Para nós é uma grande alegria ver o que foi conseguido. Temos um sentimento de dever cumprido pelo sucesso alcançado, apesar do cansaço e do trabalho que temos na organização desta iniciativa. A maior parte das pessoas do nosso grupo está com poucas horas de cama nos últimos dias mas é motivador ver os grupos que que quiseram fazer parte do evento satisfeitos e apreciar o regozijo de todos quantos nos visitam”, acrescentou Ricardo Carneiro.

Festas de S. Miguel animam Seide no fim de semana A freguesia de Seide S. Miguel celebra o seu padroeiro nos próximos dias. Amanhã, sextafeira, as festividades arrancam pelas 21 horas com a procissão de velas, seguindo-se a animação musical com o grupo “Famaquarteto”. Às 22h30, sobe ao placo Hélder Baptista “Motard da Concertina”. No sábado, haverá música gravada durante o dia e pelas 14 horas, a fanfarra dos escuteiros irá percorrer as ruas da paróquia. Às 20h30 terá lugar a missa em honra de S. Miguel, enquanto a animação estará a cargo do grupo de baile e espetáculo “uKapa”. Depois é a vez de Marcus subir ao placo, fechando a noite com fogo-de-artifício. No domingo, a eucaristia de festa vai realizar-se no adro da igreja com a participação do Grupo Coral de Azurém e da Orquestra de S. Miguel, pelas 11 horas. Para as 15 horas, estão marcadas as cerimónias religiosas, seguidas da procissão acompanhada pelos escuteiros da freguesia e da Banda Filarmónica de S. Cristóvão de Rio Tinto. A tarde de domingo será depois animada com o grupo “Davimúsica”, pelas 16 horas, e com o humor de Daniel Morais, às18h30. Às 19 horas, é a vez da atuação do humorista Fernando Rocha. As festividades encerram com fogo- de-artifício.


opiniãopública: 27 de setembro de 2018

FREGUESIAS

13

Paulo Cunha satisfeito com a conclusão da renovação da EB do 1º ciclo

Esmeriz ganha escola moderna e confortável Cristina Azevedo Uma escola moderna, funcional e confortável. É assim que comunidade educativa de Esmeriz classifica a Escola Básica do 1º ciclo da freguesia que foi alvo de obras de ampliação e modernização por parte da Câmara Municipal. Na passada sexta-feira, o presidente da autarquia, Paulo Cunha, visitou a escola e ficou satisfeito com o resultado da intervenção que orçou os 490 mil euros. “A escola centenária que existia não tinha as condições de funcionalidade necessárias para dar resposta às exigências educativas de hoje e foi preciso avançar para uma intervenção de fundo, que implicou um grande investimento municipal, mas cujos resultados estão à vista”. E acrescentou: “Temos uma escola moderna, funcional, confortável, segura, com condições de excelência para que o processo educativo possa cumprir-se”. A obra envolveu a reabilitação total do edifício com a ampliação para mais uma sala de aula, criação de refeitório, sala de professores, instalações sanitárias e recreio coberto. Procedeu-se ainda arranjos exteriores com a criação de campo de jogos. “É uma obra para o futuro. Todas as estruturas foram bem pensadas e organizadas e o resultado é fantástico”, referiu o presidente da Junta da União de Freguesia de Esmeriz e Cabeçudos, Armindo Mourão, que acompanhou a visita. Também Helena Pereira, diretora do Agrupamento de Escolas D. Sancho I, ao qual pertence a escola de Esmeriz, saudou a intervenção, que

Momento da visita à renovada Escola do 1º ciclo de Esmeriz

considerou fundamental para que haja educação de qualidade. Para a responsável, “com escolas boas consegue-se desenvolver um processo educativo com maior qualidade e uma educação integral”. A EB do 1º ciclo de Esmeriz é frequentada por 84 alunos, do 1º ao 4º ano, que no arranque deste ano letivo “encontraram agora uma escola diferente, para muito melhor”, como vincou Pedro Fernandes, vice-presidente da Associação de Pais, para quem “o resultado das obras superou todas as expetativas”. “O receio coberto está fantástico, porque até aqui as crianças tinham apenas um coberto onde entrava chuva e frio”, salientou.

Entre os mais pequenos, a satisfação também era evidente. “A escola está maior e mais bonita, as salas de aula são mais confortáveis”, relatou Matilde de 9 anos, que frequenta o 4º ano. Também o colega João, da mesma idade, mostrou o seu contentamento com os novos espaços, principalmente com o novo campo de futebol que “está muito fixe”. 10 milhões investidos nos últimos cinco anos Na visita a Esmeriz, o presidente da Câmara Municipal aproveitou para fazer um balanço dos investimentos realizados no parque escolar concelhio, nos últimos cinco

União de Freguesias de Ruivães e Novais realiza passeio convívio

Mais de 400 pessoas participaram no passeio convívio organizado pela Junta da União de Freguesias de Ruivães e Novais. O passeio, que se realizou no passado domingo, dia 23 de se-

tembro, teve como destino a vila minhota de Vila Praia de Âncora. O dia começou com um passeio matinal na marginal, seguido de almoço e lanche. “A animação e boa disposição foi um dos pratos

principais, servido com o sentimento de gratidão pela organização”, lê-se na nota enviada à imprensa. No convívio a Junta sorteou trinta prémios pelos presentes oferecidos pelos estabelecimentos comerciais destas freguesias, “a quem a Junta de Freguesia agradece por serem nossos parceiros nas diversas atividades que são solicitados a participar”. O autarca local, Duarte Veiga, aproveitou o momento e fez um balanço destes primeiros onze meses de trabalho na Junta. “A estratégia passa por estar lado a lado com as pessoas, instituições e parceiros comerciais, e tem sido várias as iniciativas promovidas em apenas 11 meses. Também nós estamos a aprender a ser um bom executivo, e aprendemos diariamente a sermos melhores”, referiu.

anos. No total, foram realizadas mais de 150 intervenções em escola do 1º ciclo e pré-escolar, que orçaram os 10 milhões de euros. Só para este ano letivo 2018/2019, a autarquia está a investir 3,7 milhões de euros em obras, que abrangem cerca de 20 escolas, do pré-escolar ao 3º ciclo, que abrangem mais de duas mil crianças e jovens estudantes. Algumas obras estão já concluídas, como é o caso de Esmeriz, e outras ficarão até ao final do ano, casos das escolas Conde S. Cosme (sede n. º1), Riba d’ Ave e Ruivães. “Com estas grandes intervenções fechamos um ciclo que começou há cerca de 15 anos e que

envolveu um investimento muito grande na educação, dotando o concelho de um parque escolar de grande qualidade, com condições estruturais únicas no país”, afirmou Paulo Cunha. O autarca lembrou ainda que se fecha um ciclo, mas não terminam as obras. “Há um conjunto de intervenções que irão avançar em breve que são menores, mas igualmente necessárias”, apontando as escolas de Mões, Avidos, Arnoso Santa Eulália e Vilarinho das Cambas.

veja em www.famatv.pt ou

Festival "Vamos ao Teatro” conquista público

A noite do passado sábado trouxe, de novo, centenas de espectadores ao Salão Paroquial de Vermoim. Viveu-se mais uma noite de teatro com o Grupo Amador CCO de Vila do Conde que brindou a numerosa plateia com uma comédia ao longo de todo o serão. O "Festival Vamos ao Teatro" continua já no próximo sábado, dia 29 de setembro, com o Grupo Paroquial de Teatro de Leça da Palmeira a trazer até Vermoim o clássico da comédia portuguesa, "O Leitinho do Néné". O espetáculo começa às 21h30.


14

FREGUESIAS

opiniãopública: 27 de setembro de 2018 pub

Gentes e música enchem Feira de Produtos da Terra em Arnoso Santa Eulália

pub

Na manhã do passado sábado, dia 22 de setembro, dezenas de pessoas visitaram a Feira de Produtos da Terra, no Largo do Mosteiro de Arnoso Santa Eulália. “Num suave dia de outono, as pessoas levaram artesanato e produtos frescos dos agricultores da terra e sentiram o pulsar de outros tempos, com desfolhada, sopas da terra, passeios de charrete, conversas sobre património e agricultura bio-

lógica, imagens do tempo do linho, música folclórica…”, lê-se no comunicado enviado à imprensa. Esta iniciativa, inserida no Festival Famalicão Visão 25, contou com a presença dos autarcas e dirigentes associativos locais, e da Vereadora Sofia Fernandes. Teve o apoio da Associação Engenho, da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, do CLDS Famalicão 3G e da Escola Profissional Cior.

Concentração com mais de 300 motard’s Mais de três centenas de motard’s participaram na 2.ª concentração motard da Associação Desportiva de Castelões, registando um aumento face à edição inaugural, o que deixa a organização satisfeita. João Martins, da AD Castelões, faz assim “um balanço extremamente positivo”, salientando a forma como as pessoas foram acolhidas na primeira edição como a razão do sucesso. As ruas da freguesia de Castelões encherem-se de motorizadas e de adeptos das duas rodas, a maioria proveniente do concelho e dos concelhos vizinhos, mas também dos quatro cantos da região norte, inclusivamente do país vizinho. A bênção dos capacetes pelo Padre António, também ele adepto das duas rodas, deu o pontapé de saída da concentração, que prosseguiu com o tradicional passeio de motas. Durante a tarde realizaram-se outras atividades que despertaram a curiosidade de muitos, como a lavagem de motas. Foram ainda distinguidos o grupo mais numeroso presente, o motard mais idoso e o melhor restauro. A associação anunciou estar já a pensar na 3.ª edição, a realizar no próximo ano. “A nossa responsabilidade é cada vez maior. O objetivo é melhorar a cada ano que passa e tornar este evento ainda mais apetecível” vincou João Martins.

Calendário é palco das festas em honra de S. Miguel Estão marcadas para este fim de semana as festas em honra de S. Miguel na freguesia de Calendário. No sábado, o grupo “Os Delaenses” percorrerá as ruas da freguesia com os prémios do sorteio. Às 20h30, a missa vespertina será solenizada pelo Grupo Coral de S.Miguel-o-Anjo, seguindo-se a procissão de velas em honra de Nossa Senhora de Fátima. Às 22 horas, o espetáculo musical está a cargo do grupo Sol Brilhante, encerrando a noite com fogo-

de-artifício. No domingo, a missa de festa, solenizada pelo grupo coral “Dominicanus”acontece às 10 horas. À tarde, a fanfarra da Associação Humanitária dos BV Famalicão entrará no recinto da igreja, pelas 14h30, seguindo-se a recitação do terço e saída da procissão. A tarde folclórica prossegue com o Rancho Folclórico da Trofa e Grupo Folclórica São Lourenço de Alvelos, de Barcelos. No local funcionará um serviço de bar com cozinha regional.


opiniãopública: 27 de setembro de 2018

PS prossegue roteiro pelas freguesias

Socialistas apontam preocupações ambientais em Cavalões e Outiz

Dirigentes do PS defendem projetos de lazer para a envolvência da ponte românica

O Partido Socialista defende a necessidade de uma política ambiental eficiente e capaz de acabar com alguns atropelos na poluição dos cursos de água. De visita a Cavalões e Outiz, os dirigentes socialistas, acompanhados de vereadores, autarcas locais e alguns militantes, sublinharam a necessidade de potenciar o rio Este, “investindo em novos equipamentos, como represas e piscinas naturais, que dinamizem o turismo, cultura, lazer e economia local”. Recordando os prejuízos am-

bientais de uma recente descarga poluente naquele rio, na zona de Gondifelos e Outiz, o dirigente da concelhia do PS diz, em nota enviada à imprensa, que é “urgente soluções de administração e gestão que acabem com estes flagelos”, consciencializando para a educação ambiental. “Esta política ambiental também se constrói com a aposta nos equipamentos públicos e na sua dinamização”, refere Rui Faria, criticando a falta de projetos de lazer polivalentes para a

zona envolvente à ponte românica de S. Veríssimo, em Cavalões que, para os socialistas, tem uma enorme potencialidade. Por outro lado, o PS critica ainda, na mesma nota, a falta de cobertura total ao nível das infraestruturas básicas. “É lamentável que ao fim de quase duas décadas no poder do município, a coligação não tenha sido capaz de dotar o concelho com a rede de água pública e de saneamento em todo o seu território”, atira Rui Faria, salientando que, em 2019, não se prevê qualquer investimento nestas freguesias para estas redes básicas. A sobrelotação dos cemitérios foi mais uma das preocupações apresentadas pelos membros do PS na assembleia da união de freguesias, que reclamam a necessidade de serem encontradas respostas para o alargamento dos cemitérios. A visita terminou no Parque Desportivo de Outiz, um equipamento que se encontra “ao abandono”. “É necessário acautelar que este espaço possa servir novamente como equipamento para o lazer e desporto da população”, reivindica o PS.

FREGUESIAS

15

“Um dia pela vida” em Pousada de Saramagos

A Equipa “Desporto pela vida” da Freguesia de Pousada de Saramagos promoveu mais uma atividade, neste caso uma aula de Yoga, no âmbito do projeto “Um dia pela vida”. Esta aula, da responsabilidade da professora Sandra Maria Gonçalves, realizada no dia 23 de setembro, no polivalente do Centro Social de Pousada de Saramagos, sensibilizou os cerca de 30 participante para a prática de hábitos saudáveis, bem como angariou donativos para a Liga Portuguesa Contra o Cancro.

pub

Escola EB1/JI de Cruz recomeça o ano letivo sem “filtros”

Louro revive época das desfolhadas no próximo sábado

A Associação Ecos Culturais do Louro (AECL) promove, no próximo sábado, a 3.ª desfolhada tradicional, que decorrerá na Praça Comendador Artur Cupertino de Miranda, em frente à igreja paroquial. O certame, de entrada gratuita, visa dar a conhecer aos mais novos esta tradição, mas também dar oportunidade aos seniores de reviver

estas lides ancestrais. O programa arranca pelas 16 horas com a abertura de um espaço museológico alusivo às desfolhadas tradicionais, seguindo-se a atuação do artista JoãoZinho. Pelas 17h30 sobem ao palco os artistas Miguel Costa e Marta. À noite, destaque para o Cortejo Etnográfico, pelas 20h30, que contemplará figurantes vestidos a rigor e um carro de bois carregado de milho. Depois, terá lugar a desfolhada tradicional, na qual quem quiser pode participar. Às 21h30, atua o Rancho Folclórico de São Pedro do Bairro, seguindo-se o sorteio de um cabaz. A noite prossegue, a partir das 22h30, com cantares ao desafio com Domingos da Soalheira e Bruno Duarte da Associação dos Tocadores e Cantadores ao Desafio Famalicense. Segundo a organização, a boa gastronomia não vai faltar, sendo que a especialidade serão as bolas de carne e de sardinhas cozidas em forno a lenha.

Associação de Concertinas Monte Santo André promove desfolhada É já este sábado, dia 29, que a Associação de Concertinas Monte Santo André promove a tradicional desfolhada em Arnoso Santa Eulália, junto à capela da Nossa Senhora do Fastio. Pelas 14h30, terá lugar a ceifa do milho, onde será servida uma merenda a todos os ceifadores. Às 19h15 celebra-se a missa na capela da Nossa Senhora do Fastio. À noite, pelas 20h30, realiza-se a desfolhada e será servido um aperitivo a todos os participantes para acompanhar a prova do vinho novo. Não faltará música, alegria e muita animação, garante a organização.

Entende-se por filtro algo que seleciona o que passa por ele, deixando passar apenas o que não é filtrado. E assim mesmo sem quaisquer filtros, e com toda a clareza do límpido da água, recomeçou mais um ano letivo na escola EB1/JI de Cruz. Muitos se questionam como é o início do ano letivo numa escola tão pequena, no que respeita a alunos. Mas despreocupem-se os curiosos, pois de pequena só a quantidade de alunos, alunos esses que enaltecem o espaço, com o colorido das suas roupas, parecendo um arco-íris em festa, com as risadas de satisfação, como o chilreara dos passarinhos anunciando a primavera. O início de ano foi despreocupado, sem azáfama alguma, pois com toda a comunidade escolar, nela se incluindo os pais, funcionárias, professores e associação de pais, empenhados na felicidade das crianças, todas elas regressaram á escola com um acolhimento digno de príncipes e princesas ao seu castelo dos sonhos. Pois sonhos não faltam na ca-

becita despreocupada dos mesmos, e assim como a exemplo dos anos anteriores tudo estava devidamente preparado para a chegada dos mesmos. Professores prontos para o acolhimento, funcionárias animadas pela chegada dos seus meninos, associação de pais com todos os mimos possíveis e imaginários, junta de freguesia com o kit de material escolar, que como a exemplo dos anos anteriores foi oferecido às crianças. E assim começa mais um ano letivo na EB1/JI de Cruz, que promete ser mais um ano repleto de actividades e transparência que caracteriza a escola e todos que trabalham em prol da mesma. Juntamente com todas as parcerias que a escola angariou ao longo destes anos, nomeadamente com o Pelouro Educativo da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Junta de freguesia de Cruz, e sem esquecer os Pais, e todas as outras parcerias anónimas ... Assim, e sem “filtros”, com uma comunidade ativa a EB1/JI de Cruz recomeçou o seu ano letivo 2018/2019.


16

PUBLICIDADE

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

Falecimentos Georgina Maria Marques Carneiro, no dia 19 de setembro, com 61 anos, da Lagoa. Joaquim Machado Abreu Lopes, no dia 23 de setembro, com 81 anos, casado com Maria Judite Ferreira da Silva, de Calendário.

Domingos Ferreira da Silva, no dia 24 de setembro, com 92 anos, viúvo de Maria Arminda Ferreira da Costa, de Vale S. Cosme. Agência Funerária das Quintães Vale S. Cosme – Tel.: 252 911 290

Eva Alexandrina Fernandes de Oliveira, no dia 25 de setembro, com 62 anos, viúva de João Lopes, de Requião. Agostinho Azevedo da Silva, no dia 25 de setembro, com 55 anos, de Antas S. Tiago.

Balbina Alves Simões Carneiro, no dia 22 de setembro, com 88 anos, solteira, de Airão S. João (Guimarães).

Maria José da Silva, no dia 25 de setembro, com 93 anos, viúva de José Monteiro de Carvalho Lobo, de Bente.

Agência Funerária da Portela Portela – Tel.: 252 911 495

Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Mário Marques de Carvalho, no dia 20 de setembro, com 68 anos, solteiro, de Pousada de Saramagos. Joaquim Carneiro da Cunha, no dia 20 de setembro, com 87 anos, viúvo de Maria da Conceição Gonçalves Sampaio, de Antas S. Tiago. Alzira Adelina da Costa e Sousa, no dia 19 de setembro, com 86 anos, viúva de Armindo Aderbal da Silva Costa Pereira, de Rebordões (Santo Tirso). Fernanda Pinto Marta Martins, no dia 22 de setembro, com 88 anos, viúva de Ernesto Pires Martins, Calendário. Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Maria Lúcia Pereira da Silva, no dia 22 de setembro, com 89 anos, viúva de Celestino da Silva Azevedo, de Fradelos. Lucinda Ferreira da Silva, no dia 24 de setembro, 93 anos, viúva de Aurelino Aurélio Ferreira de Sá, de Gondifelos. Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147


opiniãopública: 27 de setembro de 2018

CULTURA

17 pub

“Bernardino Machado homem de ciência, também professor de Antropologia” em exposição O Museu Bernardino Machado inaugurou na passada sextafeira, a exposição intitulada “Bernardino Machado, homem de ciência, também professor de Antropologia”. A mostra que ficará patente até 25 de novembro, na sala Júlio Machado Vaz, está dividida em quatro temas: ciência; da natureza física à biológica; natureza humana e antropologia. Na cerimónia de inauguração foi ainda apresentado o catálogo da exposição pelo coordenador cientifico do Museu, Norberto Cunha. Para o responsável, tal como sublinhado em nota enviada à imprensa, “esta exposição centra-se em Bernardino Machado revelando o cientista e politico que, na Câmara dos Deputados, tomou a iniciativa de propor a criação da Cadeira de Antropologia em 1883”. Também no texto introdutório ao catálogo, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, afirma que “foi com Bernardino Machado que a antropologia foi,

pela primeira vez institucionalizada no contexto universitário português”. Segundo o autarca “ao longo da sua vida foram várias as ocasiões em que Bernardino Machado com o seu

espírito de iniciativa e a sua capacidade de liderança, inovação e mudança interveio na educação, na politica e na sociedade deixando a sua marca de homem excecional”.

Prémio de 500 euros na Maratona Fotográfica A sétima edição da Maratona Fotográfica realiza-se no próximo sábado e o vencedor deste ano vai levar para casa um prémio de 500 euros. O evento, organizado pela Associação Caixa de Imagens, é dirigido a todos os que têm gosto pela fotografia e divide-se em 8 temas distintos para onde os participantes irão apontar as suas objetivas numa abordagem à cidade e às temáticas propostas. O concurso não exige que tenha experiência, sendo dirigido a profissionais e amadores. “Este evento apenas exige um olhar atento à cidade e aos seus pormenores, sendo que todo o percurso será realizado maioritariamente a pé sem qualquer grau de exigência ou esforço físico, pois trata-se de uma atividade meramente artística onde todos, acima de tudo, se irão divertir e partilhar conhecimento”, refere a nota de imprensa da organização. O ponto de encontro está marcado as 9 horas de sábado, na Praça 9 de Abril, em Vila Nova de Famalicão. As inscrições devem ser feitas em https://www.facebook.com/maratonafoto/.

Cineclube exibe hoje “Cartas a uma Ditadura” de Inês de Medeiros Numa sessão em parceria com a Casa das Artes de Famalicão e a Fundação Cupertino de Miranda, o Cineclube de Joane exibe esta quinta-feira, dia 27, o filme “Cartas a uma Ditadura”, de Inês de Medeiros, com a presença da realizadora. A iniciativa está incluída no Carmina 3. Uma centena de cartas escritas por mulheres portuguesas durante a ditadura de Salazar foram encontradas por acaso num alfarrabista. Ao confrontar hoje as autoras destas cartas com os fantasmas do passado, e revelando material de arquivo inédito, o filme “Cartas a uma Ditadura” leva-nos numa viagem profunda ao obscurantismo que dominou Portugal durante mais de 50 anos. O filme venceu vários prémios, nomeadamente Melhor Filme Português Doclisboa 2006 e Prémio do sessão decorre no Pequeno Auditório da Casa das Público Mostra do Cinema de São Paulo 2007. A Artes, pelas 21h45. A entrada é livre.

pub


18

PUBLICIDADE

PASSA-SE

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

RESTAURANTE

ADMITE-SE PESSOAL

Empresa do ramo alimentar pretende recrutar pessoal para trabalhar na Trofa: ● Auxiliar de Armazém

Dá-se preferência a quem possuir experiência no sector. Guarda-se sigilo no caso de estar empregado Candidatura presencial, ou envio de «Curriculum Vitae» para: SANER – Sociedade Alimentar do Norte, S.A. Rua Dona Goncinha, 1029 – Ap. 104 – 4786-909 Trofa ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ESMERIZ E CABEÇUDOS

EDITAL

Eu, Mário Azevedo Pinto, Presidente da Assembleia de Freguesia de Esmeriz e Cabeçudos, dentro das competências que me são atribuídas, informo a população que esta Assembleia irá reunir, para a sessão ordinária da Assembleia de Freguesia, que terá lugar no próximo dia 28 de Setembro, (sexta-feira), pelas 21 Horas e 15 minutos, na Casa de Cabeçudos, com a seguinte ordem de trabalhos:

1. Período antes da ordem do dia; 2. Apreciação e aceitação de Donativo para obras de recuperação do Moinho de S.Marçal; 3. 2ª Revisão ao Orçamento referente ao ano 2018; 4. 1ª Revisão do PPI; 5. Assuntos do interesse da freguesia; 6. Período depois da ordem do dia. Esmeriz e Cabeçudos, 19 de Setembro de 2018 Mário Azevedo Pinto

Contacto: 252 931 677

ADMITE-SE ELECTRICISTAS P/instalações de Painéis Solares Para instalações em baixa tensão Com carta de condução Até 50 anos Contactos:252 044 173

Famalicão/Braga/S.Tirso/Trofa/Guimarães

VENDE-SE CASA

EM CALENDÁRIO, R. JOSÉ JOAQUIM RIB. CAMPOS, LT.22 C/ CAVE; R/CHÃO E 1º ANDAR; C/ 3 QUARTOS E TERRENO NAS TRASEIRAS

Contato: 936 403 685

PRECISA-SE EMPREGADA/O DE COPA COZINHEIRA/O CONTACTO: 252 323 400

WATERFORCE sediada na zona de V.N. Famalicão

pretende para admissão imediata

PARQUE ROMA ................................................................................ Guarde o seu automóvel comodamente...

AVENÇAS MENSAIS as n e Ap

40,00€

Contato: 917 857 811

No centro de Famalicão

CANALIZADORES 965 798 597 ou enviar cv

para: geral@waterforce.pt

PRECISA-SE AJUDANTE DE COZINHA DE RESTAURANTE COM EXPERIÊNCIA CONTATO: 965 456 687

SALÃO CABELEIREIRA EM FAMALICÃO DÁ Á EXPLORAÇÃO ESPAÇO DE ESTÉTICA (Esteticista/ Cosmotologista) Não se pretende comissão

Mais Informações através do 919 597 430


opiniãopública: 27 de setembro de 2018

Pelos quatro cantos da ca(u)sa

D’Esguelha

Domingos Peixoto

Se eu, leigo, tomo posição sobre um qualquer assunto pode sempre dizer-se que não estou avalisado para o efeito. Mas nunca pode deixar de dizer-se, num “Estado de Direito Democrático”, que estou a usar o meu direito inalienável de liberdade de pensamento e expressão, com a assunção das responsabilidades inerentes ao conteúdo. Quando eu, por hipótese, ex jornalista e conhecedor do código deontológico, me pronunciar de forma severa sobre o trabalho de um profissional em funções, uma de duas coisas acontecem: se fundamento irrefutavelmente a implacável opinião, contribuo para o esclarecimento e ajudo o público a formar opinião; se alego saber de segundas intenções subjacentes ao trabalho, não as especifico e fico por superficialidades inconsequentes, presto um mau trabalho, indecente, à sociedade. Quem ocupa posições de exercício do poder, nomeadamente na sequência da “deliberação” dos eleitores sabe, ou devia saber, que a sua ação se “queda”, legitimamente, por escolhas que não agradam a todos, que por vezes satisfazem o que costumamos designar de “clientela dos interesses” por oposição aos não beneficiários das decisões. É por isso que se um ex primeiro ministro, no exercício das suas funções governamentais, propôs para o presidente da república nomear para um alto cargo da magistratura judicial portuguesa uma distinta personalidade, deveria saber que quem o substituiu na função tem a mesma inquestionável legitimidade. Podemos dar de barato e assumir que todas as possibilidades aventadas por comentadores e políticos eram susceptíveis de promoção. Contudo não se pode dizer, ou pelo menos torna-se difícil fazê-lo, que não tinham subjacentes “interesses” os mais variados, desde logo os partidários. Porém, como já se disse atrás, a proposta e nomeação do PGR, sendo, respetivamente, competência do governo e do PR, as acusações de “indecência da não

divulgação das verdadeiras razões” (?) da decisão de não prorrogação do mandato de Joana Marques Vidal, formuladas por Passos Coelho em artigo de opinião como forma de desagravo “à ofendida”, não podem deixar de ser uma ofensa encapotada, no mínimo à sua competência, a quem governa e preside aos destinos do país! Ofensa porque, expressamente, alega que “as verdadeiras razões”… Ora, se o ex PM as conhece devia divulga-las, até para ter razão. De resto, ao dedicar um “muito obrigado senhora doutora Joana Marques Vidal” como que exprime a ideia subjacente ao “cumprimento de uma tarefa”. Acontece que o “agradecimento” institucional pelo trabalho prestado, aliás formulado aquando do anúncio da nova PGR compete, exclusivamente, às entidades em funções. A tudo acresce, no mínimo, a profunda deselegância para com a nova titular do cargo. Indecência terão sido, com certeza, as notícias de dois órgãos de comunicação social dando conta do “conhecimento da decisão da prorrogação” do mandato de Marques Vidal. Não só não se concretizou, mas o PR desmentiu qualquer iniciativa pessoal e a Procuradora também desmentiu qualquer contacto para a permanência no cargo. PS: No dia em que escrevo formaliza-se, no Porto, uma instituição internacional – Casa Comum da Humanidade – com vista à “governação” da sua coisa comum, baseada na ciência da terra com o objetivo da preservação do planeta. O objetivo é criar condições para que o mundo não discuta o seu desenvolvimento, apenas na perspetiva do crescimento da economia, sem ter em conta que isso é um ciclo vicioso que agrava cada vez mais a situação periclitante e de abismo com que todos os dias nos deparamos, na certeza de que quem mais sofre são os não responsáveis das decisões. A natureza não precisa das pessoas mas estas não podem dispensar aquela.

De Loulé só me lembro da ti 'Anica e dos gloriosos ciclistas do Louletano. Agora, como intercalam os comentadores, fazer uma qualquer ligação daquela terra algarvia à belicosa paisagem de Tancos nunca passaria pela cabeça de ninguém. O certo é que, o quase roubo de Tancos, para ser quase, envolveu vários militares, quer da GNR de Loulé, quer da tropa propriamente dita e da respectiva polícia judiciária. Esta de aparecerem mais armas que as ditas quase roubadas, dado o aparente insólito, fez-me voltar à ideia inicial, comparando a ocorrência com o que se passava nos confins da guerra colonial, quando uma Berliet(1) estoirava numa mina da picada. Tudo o que estava em falta no quartel de qualquer companhia, era certo e sabido que ia naquela Berliet. Poderia não caber em duas ou três, mas que ia na da mina, ai, isso ia. Com tanto sítio para roubar umas granaditas e uma

Chão Autárquico Vieira Pinto

Afinal, vamos ter uma nova PGR. Na verdade, como aqui dissemos recentemente, havia, no seio do Ministério Público, outra pessoa com competência para o exercício do cargo. Nunca duvidamos desse fato. De resto, convenhamos que este alto cargo de magistratura judicial, além do mais, impõe, por si só, mas também merce, uma pessoa altamente idónea, séria e isenta do pecado da pressão política ou económica. Além disso, uma pessoa que terá que saber liderar a sua própria organização judicial. O MP possui, pois, gente com tais atributos. A nova Procuradora Geral terá que envidar muitos esforços para a grande questão que se coloca com o segredo de justiça. E não só, terá que envidar igualmente grandes esforços para anular a promiscuidade da comunicação social nos assuntos internos da justiça, sobretudo, ao longo dos seus inquéritos judiciais. Ou seja, terá que arrepiar caminho com o comércio entre os assuntos judiciosos ou para-judiciosos, tantas vezes, vertidos precocemente, na comunicação social, tribunal público, no pelourinho da sua justiça, sem haver julgamento dos visados/arguidos. A Dra. Joana Vidal fez um considerável mandato, enquanto, afron-

ou outra pistola, por que raio de paranoia se lembrariam os quase gatunos de aliviar o paiol de Tancos? Um quase roubo, tipo Berliet estoirada, não estaria mal pensado para justificar inexistências de armamento, nunca desaparecido em guerra nenhuma. Todavia, a coisa tornou-se vulgar, pois, parece que há indícios de ter sido um traficante de armas e droga, bem conhecido das polícias, o autor do quase roubo. Agora (para intercalar), aparecer o material do quase roubo, com juros em espécie, na forma de duas centenas de velas de explosivo plástico de alta potência, que não estava previsto que fossem na Berliet, só pode significar uma coisa: O homem cagalizou-se! E querem alguns extremosos deputados constituir uma comissão de inquérito, por causa de um cagalizado?! Preocupem-se com o preço da gasolina, senhores!

(1) Veículo pesado que transportava a malta em cima de sacos de areia.

A nova Procuradora Geral da República tamento aos poderosos da política e da economia. Mas, convenhamos que terá sido complacente, nestes assuntos que se acabam de enunciar. De fato, em alguns processos, que ainda não foram julgados já existe a condenação no pelourinho, através de alguma comunicação social. Esta, sempre ávida das intrigas e tantas vezes de insídias, com que faz tanto do seu trabalho. E, assim, por si julgando e condenando. Na verdade, a problemática do segredo de justiça e a promiscuidade da comunicação social com os processos em fase de inquérito, foram os grandes pecadilhos do seu mandato. Claro, com a ajuda prestimosa de alguns tubarões que também haverá naquela instituição, com os quais não será fácil de lidar. E, viu-se no decurso de alguns processos. Mas, para tanto, tem que haver liderança. Ora, o fato, é que naquela instituição a liderança afigurou-se-nos muito frágil para minimizar, ou mesmo anular, aqueles pecadilhos. Agora, na avaliação, há quem diga que a PGR fez um ótimo mandato. Assim, o diríamos também, além do mais, se houvesse liderança no seu mandato. Concordamos com o seu confronto com alguns poderosos da política e da

economia. Não concordamos com o comércio de promiscuidade de muitos processos que a comunicação social julgou e puniu na praça pública, com enfoque para a violação do segredo de justiça. Aqui, não soube, nem sequer teve a coragem de travar, ou mesmo anular. Isto, era da sua inteira responsabilidade. A forma como, alguns políticos abordaram o términus deste mandato, diz bem da forma politico partidária, como viam a Sra. Dra. Marques Vidal, no cargo. Lembremos, apesar de tudo que, o confronto aos poderosos da política, da economia e da comunicação social se iniciou com o mandato do ex. Sr. Procurador Geral, Dr. Souto Moura, salvo erro em 1997. Lembremos, como exemplo, além de outros, os processos da Casa Pia. O seu a seu dono. Foi, de fato, aquele Sr. Procurador quem “Deposuit potentes de sede”- retirou os poderosos do poder, como se lê no Magnificat. Auguramos, à futura nova Sra. Procuradora Geral, os melhores êxitos. Os quais só poderão acontecer, se o cargo for exercido com isenção, designadamente política e económica, com transparência, mas também com a liderança que o cargo impõe, a bem de todos.

pub

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Rua Quinta Igreja 9 - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional

19

Roubo?!

Gouveia Ferreira

Indecência

PRAÇA PÚBLICA

Famalicão Quinta, 27

Serviço Cameira

Sexta, 28

Calendário

Sábado, 29

Nogueira/Ribeirão

Domingo, 30

Valongo

Segunda, 1

Gavião

Terça, 2

Barbosa

Quarta, 3

Cameira

Vale do Ave

Serviço

Quinta, 27 Sexta, 28 Sábado, 29 Domingo, 30 Segunda, 1 Terça, 2 Quarta, 3

Riba de Ave Delães Bairro Almeida e Sousa Riba de Ave Delães

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 S. Cosme: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


20

PUBLICIDADE

opiniãopública: 27 de setembro de 2018


Organismo pede maior controlo e transparência na entrada de investidores no futebol português

Sindicato de Jogadores lança duras críticas à SAD da AD Oliveirense A polémica em torno da Associação Desportiva (AD) Oliveirense continua na ordem do dia. O Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) realizou, na passada sexta-feira, uma conferência de imprensa para denunciar os novos investidores da SAD do emblema de Oliveira Santa Maria, na sequência da dispensa de 18 dos 22 jogadores que iniciaram a temporada no clube de Oliveira Santa Maria. A situação, pouco usual no futebol, causou muita celeuma e motivou o pedido de ajuda dos atletas junto do sindicato. O presidente do organismo, Joaquim Evangelista, lançou duras críticas aos responsáveis da SAD da AD Oliveirense, mostrando preocupação com os danos que este episódio poderá provocar na vida profissional e pessoal dos jogadores. “Estamos a falar de um conjunto de jogadores que organizou a sua vida de acordo com a relação profissional que tinha e, de repente, se vê confrontado com esta dispensa”, começou por referir o líder sindicalista, classificando a decisão dos investidores de “inaceitável e absurda”. Joaquim Evangelista assumiu, de resto, um tom crítico para com a nova administração da SAD. “São casos dramáticos provocados por quem não respeita os protagonistas do futebol e que não tem pudor em pôr em causa um grupo de trabalho”, disparou. Os acontecimentos registados na AD Oliveirense deverão servir, segundo o dirigente, para as instâncias dedicarem maior atenção à realidade atual do Campeonato de Portugal. “Os jogadores são profissionais, mas os contratos

Simão Filho / Jornal Record

Filipe Jesus

Joaquim Evangelista (ao centro) pretende que esta situação sirva para as instâncias refletirem sobre a realidade do Campeonato de Portugal

são amadores", desvendou, explicando que nesta competição existem três vínculos diferentes entre atletas e clubes (contrato registado, não registado e sem contrato – verbal).

Joaquim Evangelista revelou que o SJPF vai dar conhecimento desta situação à Federação Portuguesa de Futebol, à tutela, à Autoridade para as Condições do Trabalho e à Assembleia da Repú-

blica. “A fiscalização e o controlo ainda são diminutos. Terá de ser exigido o escrutínio destes investidores, de forma a saber quem são e o que vêm fazer para o fute-

Israel Oliveira rebate críticas A SAD da AD Oliveirense esteve na mira do SJPF, tendo Joaquim Evangelista criticado os responsáveis de falta de disponibilidade para dialogar. O administrador da sociedade, Israel Oliveira, defendeuse das críticas e confessou o que motivou a razia no plantel. “Não mandámos ninguém embora. Tentámos de tudo para que os jogadores continuassem, mas foram poucos os que aceitaram baixar o salário”, frisou, explicando que “os altos ordenados dos jogadores iriam tornar a situação incomportável do ponto de vista financeiro”. Israel Oliveira respondeu ainda a Joaquim Evangelista, a quem acusou de “gostar de protagonismo”. “Deveria assumir um clube para perceber as dificuldades de gestão, nomeadamente o facto de não sabermos quando teremos retorno do investimento feito”, desafiou o responsável da SAD, que voltou a pedir paciência à massa associativa.

bol português. Alguns investidores acham que tudo podem comprar, mas o SJPF não deixará que isso aconteça”, retorquiu, garantindo que o organismo vai “exigir responsabilidade, transparência e fiscalidade às pessoas que julgam poder colocar em causa a estabilidade económico-financeira dos jogadores e das suas famílias”. Na conferência estiveram 10 dos 18 jogadores que receberam guia de marcha por parte da nova administração da SAD. O ex-capitão Neves foi o porta-voz da revolta dos jogadores, explicando aquilo que lhe foi proposto depois do encontro frente ao Caçadores das Taipas. “Disseram-nos que não fazíamos parte do projeto, pois o clube agora iria servir de trampolim”, afirmou o médio, que apelidou de “absurda” a tomada de posição da SAD do emblema de Oliveira Santa Maria. Ao lado dos jogadores esteve ainda Tonau, técnico que foi igualmente despedido no início do presente mês. O treinador viveu de perto a delicada situação e reservou palavras fortes ao grupo que ajudou a construir desde o início da temporada. “Os jogadores foram uns autênticos guerreiros e, por isso, irei defendê-los até à morte, pois não merecem ser tratados como lixo”, realçou Tonau, que aponta “maldade e má-fé” como as principais razões para a dispensa de parte substancial do plantel. “Esta situação não está, certamente, relacionada com o plano desportivo. Apenas podem ser utilizados seis estrangeiros e, dessa forma, os sócios da AD Oliveirense, que merecem muito respeito, estão a ser enganados pelos investidores”. pub


22

FUTEBOL

opiniãosport: 27 de setembro de 2018

FPF

Tomás Araújo chamado para torneio Tomás Araújo, famalicense que atua no Sport Lisboa e Benfica, consta da convocatória da seleção nacional sub-17 que vai disputar o 1º Torneio de Apuramento do Euro 2019, competição que vai decorrer em Coimbra e Aveiro, entre os dias 10 e 16 de outubro, na qual a equipa liderada por Emílio Peixe vai medir forças com as congéneres do Cazaquistão, Bielorrússia e País de Gales. Refira-se que os dois primeiros classificados garantem a qualificação para a Ronda de Elite do Campeonato da Europa.

Francisco Saldanha na seleção sub-18

Empate frente a candidato à subida devolve confiança

AD Olivereinse dá sinais de retoma 2-2 Estádio João Soares Vieira Árbitro: Fábio Nunes (AF Viana do Castelo)

Merelinense Paulo Jorge Zé Diogo Cadú Luiz Alberto Mário Mendonça Jacob Luís Ferraz (Tiago Morgado 23’) Henrique Vieira (Fábio Pimenta 69’) Jorginho (Diogo Torres 65’) Zé Pedro Fausto Lourenço

AD Oliveirense N. Caparroz Sandro Fonseca Dalhata Soro Carlos Santos Italo Jorge Pereira Bryan Soto M. Touré M. Diallo (Nuno Afonso 65’) Stanly Florentino (Dylan 86’)

Treinadores Carlos Cunha

Paulo Santos

Golo: Cadú (55’); Stanly (60’); M. Touré (84’ g.p.) e Fausto (90’) Cartões Amarelos: Florentino (30’); Zé Diogo (55’); Paulo Jorge (83’) e Dylan (89’) Cartões Vermelhos: Não houve

O famalicense Francisco Saldanha, que atua na equipa de juniores do Sport Lisboa e Benfica, foi um dos 26 jogadores convocados pelo técnico Rui Bento para cumprir um estágio de observação na seleção nacional sub-18, que decorreu na Cidade do Futebol, entre segunda e quarta-feira.

tos do final da partida. Depois de uma primeira metade com poucos motivos de interesse, a segunda parte foi repleta em emoção. O Merelinense Futebol Clube abriu o ativo aos 55 minutos, com o experiente Cadú a rematar forte, na sequência de um livre ensaiado, acabando o corte do central Carlos Santos por se revelar insuficiente. Pensar-se-ia que este golo poderia abalar a equipa famalicense, até tendo em conta os resultados mais recentes. No entanto, os pupilos de Paulo Santos demoraram apenas cinco minutos a reagir. O brasileiro Stanly restabeleceu a igualdade e reforçou o estado de espírito dos forasteiros. A pronta resposta teve o condão de galvanizar a AD Oliveirense, que viria a consumar a reviravolta no marcador a menos de dez minutos do final. Mohamed Touré encarregou-se de converter o pontapé de penálti e o regresso às vitórias pairava em Merelim S. Pedro. As esperanças do emblema de Oliveira Santa Maria viriam, todavia, a desvanecer-se no último minuto. Fausto Lourenço marcou a grande penalidade e evitou um resultado que poderia constituir-se como o bálsamo ideal para a AD Oliveirense recuperar totalmente do ponto de vista psicológico.

Depois das derrotas traumatizantes frente a Amarante (6-0) e Vizela (010), a Associação Desportiva (AD) Oliveirense deu indicadores de que a tempestade parece estar ultrapassada. A jogar na casa de uma das equipas com melhores argumentos na Série A, a equipa de Oliveira Santa Maria apresentou-se reforçada, não só em termos de soluReforços aumentam soluções ções, mas, sobretudo, do ponto de Este jogo marcou a estreia de alvista anímico, pese o facto de a vitória ter escapado a escassos minu- guns jogadores com o emblema de

Oliveira Santa Maria ao peito. Entre as cinco caras novas, destaque para o central Carlos Santos e para o médio defensivo Jorge Pereira. O primeiro, eleito capitão no jogo de estreia, poderá acrescentar experiência a uma equipa pautada pela juventude, fazendo uso das cinco temporadas ao serviço do Boavista Futebol Clube. Já Jorge Pereira chega por empréstimo do Futebol Clube de Famalicão, cotando-se como um elemento com considerável qualidade de passe e visão de jogo, encarando este desafio com o objetivo de ganhar experiência a nível sénior.

CAMP. PORTUGAL CLASSIFICAÇÃO

1. Vizela 2. S. Martinho 3. Trofense 4. Chaves B 5. Felgueiras 6. Mirandela 7. Merelinense 8. M. Fonte 9. Fafe 10. P. Salgadas 11. Torcatense 12. AD OLIVEIRENSE 13. Caç. Taipas 14. Limianos 15. Vilaverdense 16. Mirandês 17. Montalegre 18. Gil Vicente

RESULTADOS

J

6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6

Felgueiras, 1; Chaves B, 1 Fafe, 1; Trofense, 3 Torcatense, 2; Mirandês, 1 Vizela, 2; Caç. Taipas, 0 Merelinense, 2;AD OLIVEIRENSE, 2 Mirandela, 2; Gil Vicente, 1 M. Fonte, 0; S. Martinho, 1 Montalegre, 0; Vilaverdense, 3 P. Salgadas, 2; Limianos, 1

V

5 4 4 3 3 3 1 2 2 2 2 2 2 1 1 0 0 4

E

0 2 1 1 1 2 5 1 1 1 1 1 0 1 1 3 3 1

D

1 0 1 2 2 1 0 3 3 3 3 3 4 4 4 3 3 1

SÉRIE A F

23 9 12 10 9 12 7 7 7 5 6 8 9 6 6 3 7 10

C

1 3 5 6 7 7 6 9 10 9 13 18 10 12 15 7 12 4

PRÓXIMA

P

15 14 13 10 10 8 7 7 7 7 7 7 6 4 4 3 3 0

S. Martinho - Trofense Vilaverdense - M. Fonte Limianos - Montalegre Vizela - Merelinense Gil Vicente - Felgueiras Caç. Taipas - Mirandela Chaves B - Torcatense Mirandês - Fafe AD OLIVEIRENSE - P. Salgadas pub


opiniãosport: 27 de setembro de 2018

FUTEBOL

23

3-4 Estádio do Fontelo Ár bitro: João Malheiro Pinto (AF Lisboa) Aux: Pedro Felisberto e Marco Vieira

Ac. Viseu FC Famalicão Jonas Mendes Tiago Almeida Pica (Rui Miguel 56’) Medina Lucas Fernando Ferreira Paná (Gabriel 35’) Latyr Fall Luisinho N’Sor João Mário (Gasilin 45’)

R. Defendi (R. Fernandes 84’) Joel Ricardo Hugo Gomes Jorge Miguel Ciss Capela Deni Hocko Feliz (F. Oliveira 77’) Fabrício Walterson (Willian 68’)

Treinadores Sérgio Vieira

Golos: Pica (9’ a.g.); Walterson (17’); Fabrício (20’); F. Ferreira (37’); Ciss (38’); Medina (84’) e Gasilin (90+7’) Cartões Amarelos: Ciss (36’); Hocko (62’); R. Fernandes (88’); Medina (90+6’)

Cartões Vermelhos: Não houve

Filipe Jesus Foi cumprido com distinção mais um teste de fogo do Futebol Clube (FC) de Famalicão neste arranque de temporada. A equipa de Sérgio Vieira arrancou mais três preciosos pontos num desafio repleto de emoções e em que a aparente vantagem tranquila (1-4) dos famalicenses ao intervalo não evitou um pequeno susto já nos instantes finais. À excelente organização e qualidade famalicense no primeiro tempo juntou-se uma admirável resiliência dos viseenses na etapa complementar, fazendo com que o público assistisse a um espetáculo de nível alto e de causar inveja a emblemas do primeiro escalão. As previsíveis dificuldades por atuar no reduto de uma equipa que também espreita a subida foram, aparentemente, desvanecidas nos primeiros 45 minutos. A exibição dos forasteiros roçou a perfeição na primeira metade, em grande parte devido à consistência de um meio-campo forte do ponto de vista defensivo e que possibilitava ao trio atacante soltar-se em rápidos contra-ataques. A primeira parte diabólica começou, todavia, a ser construída através de um lance de infortúnio do central Pica. Na tentativa de impedir que a bola não chegasse a Fabrício, o capitão viseense desviou para a própria baliza. Este momento iria atordoar o Ac. Viseu. A equipa de Manuel Cajuda revelava-se inconsequente na primeira fase de construção,

Exibição quase perfeita na primeira parte não faria antever susto nos minutos finais

Passeio com acidentada reta final não demonstrando capacidade para contrariar a organização e forte pressão exercida pelo adversário. A desinspiração no capítulo ofensivo iria alastrar-se ao momento defensivo. Em três minutos, Walterson e Fabrício desfizeram a defesa viseense, em dois momentos em que ficaram visíveis a qualidade na transição ofensiva dos famalicenses e a gritante passividade da equipa da casa para fechar os caminhos para a baliza de Jonas. O jogo estava perfeitamente no bolso do FC Famalicão e nem o erro de Ciss, que permitiu a redução no marcador, fez estremecer a equipa de Sérgio Vieira. O senegalês iria compensar essa falha um minuto depois, coroando a estreia com um golo de belo efeito, no qual Feliz teve contribuição decisiva.

A traumatizante primeira parte faria antever um tremendo puxão de orelhas de Manuel Cajuda ao intervalo. No entanto, o primeiro quarto de hora não confirmou as previsões, já que o FC Famalicão continuou a jogar a seu bel-prazer. A vitória parecia estar entregue aos famalicenses, que não contariam, certamente, com a admirável reação dos adversários. A baliza de Rafael Defendi foi ameaçada por diversas ocasiões, mas a inspiração do brasileiro e o desacerto dos locais mantinham a larga diferença no marcador. Uma vantagem que foi, porém, ameaçada depois da lesão de Rafael Defendi. O Ac. Viseu conseguiu reduzir logo após a troca na baliza e ganhou ânimo para os minutos finais, que viriam a ser de total forcing na procura do empate. O recém-entrado Ricardo

MELHOR Famalicão:

Rafael Defendi Um autêntico seguro de vida. A experiência acumulada permitiu-lhe não se atemorizar no melhor momento do adversário e fechar a baliza a sete chaves. Uma exibição que não merecia ter sido interrompida por uma lesão que abalou as hostes famalicenses.

Francisca Ventura

Manuel Cajuda

Fernandes passou por vários calafrios e os dois golos da equipa da casa ainda fizeram tremer a equipa de Sérgio Vieira, que conseguiu, porém, assegurar mais três pontos. Um susto final que conferiu ainda mais sabor à vitória e que não deverá apagar o elevado rendimento coletivo dos famalicenses na primeira metade, na qual fizeram jus ao estatuto de candidatos à subida. veja em www.famatv.pt ou

CLASSIFICAÇÃO

1. Benfica B 2. P. Ferreira 3. FC FAMALICÃO 4. Mafra 5. Estoril 6. Leixões 7. Penafiel 8. Ac. Viseu 9. Farense 10. Académica 11. Varzim 12. Cova Piedade 13. UD Oliveirense 14. Braga B 15. Vitória B 16. Sp. Covilhã 17. Porto B 18. Arouca

RESULTADOS

II LIGA J

5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5

Farense , 0; Académica, 2 P. Ferreira, 3; Sp. Covilhã, 0 Ac. Viseu, 3; FC FAMALICÃO, 4 Penafiel, 0; Cova da Piedade, 0 UD Oliveirense , 1; Porto B, 1 Benfica B, 1; Varzim, 0 Estoril, 1; Mafra, 4 Vitória B, 0; Leixões, 2 Arouca, 0; Braga B, 2

V

4 4 4 3 3 3 2 2 2 1 2 1 0 1 1 1 1 1

E

1 0 0 1 0 0 1 1 1 3 0 2 4 1 1 1 1 0

D

0 1 1 1 2 2 2 2 2 1 3 2 1 3 3 3 3 4

F

7 8 10 8 11 7 6 10 5 4 4 4 5 2 2 6 4 5

C

3 2 5 3 6 5 4 9 5 3 4 9 7 6 6 10 11 10

PRÓXIMA

p

13 12 12 10 9 9 7 7 7 6 6 5 4 4 4 4 4 3

Mafra - FC FAMALICÃO P. Ferreira - Farense Varzim - Vitória B Cova da Piedade - Benfica B Porto B - Arouca Braga B - Ac. Viseu Sp. Covilhã - Penafiel Leixões - UD Oliveirense Académica - Estoril

Melhor arranque de sempre na II Liga A subida de divisão foi estabelecida, desde a primeira hora, como prioridade do FC Famalicão para a presente temporada. Num campeonato tão competitivo e em que tantas equipas se predispõem a alcançar o mesmo objetivo, os famalicenses estão a comprovar esse estatuto neste início de época. A vitória em Viseu valeu a obtenção de 12 pontos em 15 possíveis e contribuiu para o melhor arranque de sempre na II Liga. A equipa de Sérgio Vieira suplantou o registo que durava desde 1994/95, época em que o conjunto orientado por Francisco Vital somou 9 pontos nas primeiras cinco rondas do campeonato, o qual viria a terminar na 12ª posição. pub


Manuel Martins, presidente do Bairro FC

Tiago Cunha, treinador do Bairro FC

“A temporada foi muito bem planeada” A cumprir a terceira temporada consecutiva na Divisão de Honra da Associação de Futebol de Braga, o Bairro Futebol Clube parte com a ambição de realizar um campeonato bem diferente do anterior, no qual a manutenção foi apenas conseguida em cima da linha de meta. “A temporada foi muito bem planeada. Temos a intenção de pensar jogo a jogo, na expectativa de amealhar o maior número de pontos possível”, começou por dizer Manuel Martins, que preferiu, porém, não arriscar qualquer prognóstico em termos classificativos. “Estamos confiantes de que poderemos praticar bom futebol num campeonato muito competitivo”, antevê o dirigente, que confessa “as dificuldades de gerir o clube”, sentimento que, revela, será “extensível às direções de todos os emblemas destas divisões”. Não obstante esta realidade, Manuel Martins tem uma visão otimista e lança mesmo um desafio à massa associativa: “temos constantes desafios e projetos pela frente, nos quais precisamos da ajuda dos sócios e simpatizantes para continuar a fazer coisas bonitas no clube”. Esta tentativa de reaproximar os habitantes da freguesia ao clube foi materializada numa campanha de angariação de sócios, com especial incidência naqueles que já estavam algo afastados. “Os resul-

“Seria fantástico estar na luta pela subida”

tados também poderão ajudar a mobilizar ainda mais pessoas”, argumenta o presidente. O reforço da iluminação foi mais um dos desafios superados pela direção, que dedica ainda especial atenção ao trabalho efetuado ao nível das camadas jovens. “Os nossos jovens beneficiam de melhores condições e isso traduz-se na qualidade da formação, pois vários clubes de maior dimensão têm estado atentos aos jogadores do Bairro FC”, congratula-se. pub

A temporada 2018/2019 reserva um novo desafio a Tiago Cunha. Depois das experiências nas camadas jovens do Futebol Clube de Famalicão e na equipa seniores do Grupo Desportivo de Joane e Ruivanense Atlético Club, o treinador acrescenta mais um clube do concelho ao currículo. “Fiquei muito honrado com o convite de um clube humilde e no qual poderei continuar a desfrutar da paixão de treinar”, referiu, crente na construção de um “grupo competitivo e capaz de discutir a vitória em todos os jogos”. Sem querer entregar, de forma declarada, os papéis para a candidatura à subida de divisão, Tiago Cunha revela, ainda assim, ambição. “Sei o quão é difícil disputar a Divisão de Honra, onde teremos de trabalhar arduamente. Seria fantástico estar na luta pela subida e admito a vontade de sairmos vencedores na parte final do campeonato”, sublinhou. Uma ideia alicerçada, defende o treinador, num grupo composto por “jogadores ambiciosos, humildes e que dão muito de si nos treinos e nos jogos”. A experiência num patamar superior confere-lhe legitimidade para fazer uma análise a um campeonato

que tem efetuado uma escalada positiva nas últimas temporadas. “O campeonato é mais competitivo, até porque existe um maior recrutamento humano que permite dar uma espetacularidade à própria competição”. Entendido por muitos como um dos melhores reforços do Bairro FC para esta temporada, o treinador espera “proporcionar bons espetáculos” aos sócios e simpatizantes. pub


BAIRRO FUTEBOL CLUBE

pub

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

ESPECIAL

25


Tonanha, treinador do GD Louro

José Carlos Paula, presidente do GD Louro

“Queremos enervar ao máximo todos os adversários”

“A Divisão de Honra é o patamar em que merecemos estar” Um ano depois, o Grupo Desportivo (GD) do Louro está de volta à Divisão de Honra da Associação de Futebol de Braga. A delicada descida ao escalão inferior (1ª Divisão) do futebol distrital causou alguma frustração, que, porém, viria a ser atenuada com o rápido regresso a um campeonato que o clube bem conhece. “O objetivo passa claramente por assegurar a manutenção o mais rapidamente possível. Este é o patamar em que merecemos estar e, nesse sentido, temos o propósito de estabilizar o clube nesta divisão”, frisa José Carlos Paula. A passagem pela última divisão foi curta, mas revelou-se proveitosa. “A época transata deu-nos aprendizagem. A 1ª Divisão não é um campeonato tão mau como se fala, pois algumas equipas já praticam bom futebol”, defende o presidente. José Carlos Paula está, porém, ciente de que a Divisão de Honra irá constituir-se como um desafio bem mais exigente. “Fizemos algumas mudanças no plantel, pois estamos numa divisão em que o nível de jogo será superior”, argumenta o dirigente, que antevê “um campeonato competitivo e complicado” e para o qual o GD Louro “preparou-se para não ser surpreendido”. Impressionado não ficou igualmente com a manutenção do apoio da massa associativa, não obstante o facto de a equipa ter competido no último degrau do futebol

distrital na temporada transata. “Os nossos adeptos não são muito exigentes do ponto de vista desportivo. São, acima de tudo, fiéis ao clube, independentemente da divisão em que estamos a jogar”, rejubilou. As camadas jovens também justificam a máxima atenção da direção. “Queremos que a aposta na formação seja cada vez mais vincada. Estamos quase no limite das inscrições e isso deixa-nos muito satisfeitos”, confessa José Carlos Paula. pub

Cumprida a missão de recolocar o Grupo Desportivo do Louro na Divisão de Honra, Tonanha já está focado em continuar a trilhar um percurso positivo na equipa famalicense. “Queremos garantir a manutenção o mais rápido possível. Esperamos fazer um campeonato tranquilo, de forma a terminar no lugar mais acima possível”, afirmou o treinador, que tem definida a estratégia para que as contas possam ser bem-sucedidas. “Vamos pensar jogo a jogo. Temos a convicção de que amealhar pontos no início do campeonato pode revelar-se uma vantagem, tendo em conta que na segunda volta outros fatores poderão aparecer”, aponta Tonanha. As dificuldades serão, por maioria de razões, superiores às da temporada transata. O nível competitivo irá, previsivelmente, subir, realidade para a qual o GD Louro mostra estar preparado para enfrentar. “Existem duas ou três equipas que estão num patamar superior em relação às restantes. Estamos neste campeonato com o intuito de trabalhar e enervar ao máximo todos os adversários”, adianta, comprometendo-se a dirigir “uma equipa que vai iniciar todos os jogos com o propósito de os vencer”. Uma mentalidade que começa a ser enraizada durante a semana de trabalho.

“Pretendemos construir uma equipa personalizada e com espírito de vitória. Sou um treinador ambicioso e desejo que os meus jogadores saibam o que fazer em todos os momentos do jogo”, referiu o treinador. Num plantel onde faltam ainda acrescentar duas peças, Tonanha realça a mescla de experiência e juventude que caracteriza um grupo que está perfeitamente identificado com uma forte mensagem transmitida pelo treinador: “quem treina bem, dificilmente joga mal”. pub


GRUPO DESPORTIVO DO LOURO

pub

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

ESPECIAL

27


Luís Ribeiro, treinador do Ruivanense AC

Augusto Freitas, presidente do Ruivanense AC

“Estou convicto de que vamos fazer um excelente campeonato” À entrada para um novo mandato na presidência do Ruivanense Atlético Club (AC), Augusto Freitas mantém um discurso coerente ao das últimas temporadas, nas quais o clube tem conseguido cimentar a sua posição na Divisão de Honra da Associação de Futebol de Braga. “Estou convicto de que vamos fazer um excelente campeonato. Não queremos pensar em algo mais para além da manutenção, pois não temos condições para sonhar com outros voos”, assumiu o dirigente, que tem o pensamento centrado em “pensar num jogo de cada vez”. Receita que, vinca, pode ser vista como “um dos segredos para as excelentes épocas que o clube tem conseguido realizar”. O otimismo persiste em Ruivães, não obstante as muitas alterações registadas ao nível do plantel. “Jogadores com vários anos de clube optaram por sair e isso não será fácil de gerir”, alerta Augusto Freitas, que demonstra satisfação pelo facto de o Ruivanense AC ter efetuado “uma aposta mais vincada na juventude”, com realce para a promoção de cinco atletas da equipa de juniores. Um registo que, de resto, se estendeu à equipa técnica, agora liderada pelo jovem Luís Ribeiro: “é um treinador dinâmico, exigente e que gosta de colocar as equipas a

“Queremos criar uma marca que identifique o clube”

praticar bom futebol”. A aposta em jovens treinadores tem sido prática comum nas últimas temporadas e a convicção é que a mesma tem-se revelado acertada. “É uma marca que pretendemos implementar, pois sentimos que os treinadores jovens gostam de vir para o clube”, rejubila, sentimento extensível ao plantel, composto por “jogadores que já estão imbuídos do espírito do clube”. pub

A juventude é, por estes dias, uma das principais marcas identificadoras da equipa sénior do Ruivanense Atlético Club. Além de um plantel composto por muitos jovens, a direção presidida por Augusto Freitas escolheu Luís Ribeiro, de 28 anos, para treinar a equipa de Ruivães em mais uma participação no segundo escalão do futebol distrital. Uma aposta arrojada, mas que está a ser encarada com contagiante entusiasmo pelo antigo adjunto de Lourenço Almeida. “Tenho de agradecer ao Ruivanense AC, pois não estava à espera que esta oportunidade surgisse tão cedo”, confessou, comprovando ter já bem definido os propósitos para a temporada 2018/2019. “Queremos fazer o melhor possível em todos os jogos, com o objetivo de criar uma marca que identifique o clube”, referiu, explicando o que pretende atingir: “queremos construir uma equipa com processos bem definidos e que se caracterize por ter muita intensidade”. A manutenção é a meta definida entre as hostes ruivanenses, num campeonato que, prevê Luís Ribeiro, tem Serzedelo, Desportivo de Ronfe e as

equipas do concelho de Fafe como principais candidatas à subida de divisão. A crença em cumprir os propósitos estabelecidos está alicerçada no plantel que o clube conseguiu construir. “Não trocava os meus jogadores, pois tenho enorme confiança nas suas qualidades”, garantiu um treinador desejoso de liderar “uma equipa irreverente e com ganas de vencer”. pub


RUIVANENSE ATLÉTICO CLUB

pub

opiniãopública: 27 de setembro de 2018

ESPECIAL

29


30

FUTEBOL

opiniãosport: 27 de setembro de 2018

S. Cosme segue em frente na Taça

O passado fim de semana marcou o arranque da edição 2018/19 da Taça da Associação de Futebol de Braga, na qual participaram três equipas do concelho de Famalicão. Do trio, o Desportivo de São Cosme foi a única a carimbar pas-

saporte para a próxima fase, depois de bater o Sobreposta por 31. Sorte diferente teve a Associação Desportiva e Juventude de Mouquim, que perdeu (4-3) frente ao Selho, enquanto o Centro Recreativo e Popular de Delães foi derrotado (3-1) pelo GDR Ribeira do Neiva. Já a receção do Operário Futebol Clube ao São Nicolau foi adiada. Na próxima fase, além do Desportivo de São Cosme, têm presença garantida União Desportiva de Calendário, Grupo Desportivo de Fradelos, Clube Desportivo de Lousado e Associação Desportiva Gondifelos, que ficaram isentos na 1ª eliminatória. Estas equipas vão juntar-se a Ruivanense Atlético Club, Bairro Futebol Clube e Grupo Desportivo do Louro, emblemas que entram em ação na próxima eliminatória.

Assembleia geral no S. Cláudio O Centro Social, Cultural e Desportivo de S. Cláudio convocou uma assembleia geral para o dia 14 de outubro, pelas 10 horas, na sede do clube. Da ordem de trabalhos consta a aprovação e votação da substituição/inclusão na direção dos novos membros em funções, designadamente em representação do presidente da direção e do tesoureiro, bem como o orçamento para a época 2018/2019 e o programa de ação.

Jovens imitam equipa sénior O pretérito fim de semana foi pleno de sucesso para o Futebol Clube (FC) de Famalicão. Além da vitória da equipa sénior, em Viseu, frente ao Académico de Viseu, o emblema famalicense teve ainda motivos para sorrir ao nível das camadas jovens. Os sub-19 receberam e venceram (3-0) o Barroselas, em jogo relativo à 4ª jornada do Campeonato Nacional. Jorge, Rafa e Lucas foram os autores dos golos do triunfo que permitiu a subida ao 4º lugar, frutos dos 6 pontos amealhados. Menos expressivo mas igualmente saboroso foi o triunfo dos sub-17 em Moreira de Cónegos. O golo de Jota foi decisivo para os famalicenses festejarem a terceira vitória consecutiva, registo que os coloca na 5ª posição, com 9 pontos. Já os sub-16 estiveram de pé quente na receção ao Apúlia, em jogo referente à 1ª eliminatória da Taça da Associação de Futebol de

Filipe Gonça é o novo treinador da AD Ninense

Fernando Martins já não é treinador da Associação Desportiva Ninense. O mau arranque de temporada, com a conquista de apenas um ponto nas seis primeiras jornadas da Pró-Nacional, resultou na saída do técnico, que será rendido por Filipe Gonça. O antigo treinador do Porto d’Ave foi a escolha da direção presidida por Manuel Faria para tentar dar um novo ânimo à turma de Nine, que está empenhada em somar a primeira vitória no campeonato, de forma a sair da cauda da tabela. A estreia de Filipe Gonça no comando técnico da AD Ninense está marcada para domingo, em casa, frente ao S. Paio d’Arcos.

A troca no comando técnico ocorreu na sequência da derrota (2-0) em casa do Pevidém, em encontro a contar para a 6ª jornada da Pró-Nacional. A tentar arrepiar caminho para fugir ao último lugar da tabela classificativa, a equipa orientada por Fernando Martins vendeu cara o desaire na casa de um dos líderes da competição, que redundou na quinta derrota em seis jogos. Dispostos em dar uma imagem diferente da partida da jornada anterior, que culminou no pior registo da última década do clube, os ninenses deixaram em alerta a equipa de Hugo Santos nos minutos inicias do encontro. Ricardo e Vitinha apareceram em boa posição para finalizar, mas revelaram pouco acerto. O Pevidém apenas conseguiu responder perto da meia hora de jogo. Venú, a defrontar a sua antiga equipa, apareceu isolado e não conseguiu desfeitear o guardaredes João Nunes. O marcador seria inaugurado já bem perto do intervalo. Vítor Hugo correspondeu, de cabeça, a um lance de bola parada e deixou o Pevidém em vantagem no marcador. A perder pela margem mínima, Fernando Martins fez entrar Chidi e Luís Filipe, o que permitiu à AD Ninense equilibrar as operações e causar alguma ansiedade na equipa da casa. Os adeptos de

Ribeirão FC vence no feminino A equipa sénior feminina do Ribeirão Futebol Clube entrou em grande estilo na II Divisão Nacional, ao bater Os Sandinenses por 5-1. Dani, com dois golos, foi a figura da partida, com os restantes tentos a serem obtidos por Adriana Couto, Mary e Ana Cerqueira. Depois de ter visto adiado o jogo da primeira ronda, a turma ribeirense subiu ao 3º lugar da competição. JT

Alberto Barbosa

AF BRAGA CLASSIFICAÇÃO

1. Berço 2. Pevidém 3. Forjães 4. S. Paio d'Arcos 5. Cabreiros 6. Prado 7. S. Eulália 8. RIBEIRÃO FC 9. Vieira 10. Porto d'Ave 11. Amares 12. GD JOANE 13. Brito 14. Arões 15. Santa Maria 16. Airão 17. AD NINENSE 18. Esposende

RESULTADOS

J

6 6 6 6 6 6 6 6 5 5 6 5 5 5 6 5 6 6

Forjães, 1; Brito, 0 Cabreiros, 3; Santa Maria, 1 Prado, 4; Airão, 3 Amares, 4; RIBEIRÃO FC, 1 Arões, 1; Berço, 1 Pevidém, 2; AD NINENSE, 0 S. Paio d'Arcos, 3; Vieira, 1 Porto d'Ave, 3; Esposende , 0 GD JOANE, 2; S. Eulália, 1

V

3 4 3 3 3 3 3 3 3 3 3 2 2 1 1 0 0 0

PRÓ-NACIONAL E

3 0 2 2 2 1 1 1 1 0 0 1 1 2 2 1 1 1

D

0 2 1 1 1 2 2 2 1 2 3 2 2 2 3 4 5 5

F

16 8 9 9 9 13 8 11 6 8 10 4 2 7 5 10 2 3

C

6 4 5 6 9 10 5 10 5 5 10 3 2 5 12 15 13 15

PRÓXIMA

P

12 12 11 11 11 10 10 10 10 9 9 7 7 5 5 1 1 1

Forjães - Cabreiros Santa Maria - Prado Airão - Amares RIBEIRÃO FC - Arões Berço - Pevidém AD NINENSE - S. Paio d'Arcos Vieira - Porto d'Ave Esposende - GD JOANE Brito - S. Eulália

Ribeirão sofre derrota pesada O Ribeirão Futebol Clube sofreu um desaire pesado (41) no reduto do Futebol Clube (FC) de Amares, em partida a contar para a 6ª jornada da Pró-Nacional. Depois de ter aberto o ativo ainda em fase madrugadora, a equipa ribeirense sentiu dificuldades para travar a capacidade ofensiva do rival. Os primeiros 20 minutos pertenceram à formação forasteira, que conseguiu criar várias ocasiões de perigo. Numa delas, o médio Jorge Inocêncio, de cabeça, inaugurou o marcador e materializou a boa entrada dos ribeirenses. A formação orientada por Mário Jorge estava por cima na partida, mas, aos poucos, decidiu trocar o fato de macaco pelo de gala. Algo sobranceiros e dema-

Braga. João Pinto, com três golos, foi a figura da partida. Por fim, os sub-15 mantêm-se ao ritmo das vitórias. A equipa orientada por Tiago Pinto saiu da Póvoa de Varzim com mais três pontos, fruto da vitória (0-2) alcançada com os golos de Gustavo e João Santos. Com esta vitória, o FC Famalicão continua colado na liderança, a par com o Sporting de Braga.

Nine ainda gritaram golo, mas o remate do nigeriano foi às malhas laterais. Com o relógio a jogar contra os forasteiros, os riscos da equipa de Fernando Martins viriam a sofrer um duro golpe com o golo de Diogo Lopes, na sequência de uma assistência de Costinha. Pese o desaire, os jogadores da AD Ninense evidenciaram maior compromisso e determinação em dar o pontapé na crise de resultados neste arranque de temporada.

siado passivos, os ribeirenses viriam a pagar caro esta mudança de atitude, com Tiago Alves, num remate em jeito, a empatar a partida a cinco minutos do intervalo. O avançado do FC Amares voltaria a estar em destaque no início da segunda metade, ao desenvencilhar-se de dois adversários e a rematar forte para o segundo da partida. Foi o mote para uma segunda parte de domínio dos anfitriões, com claro reflexo no resultado. Miguelito, aos 63 minutos, e Moleiro, já em período de compensação, fixaram o resultado final e fizeram os ribeirenses caírem para o 6º lugar. J.T.

Primeiro desaire do Ruivanense AC A deslocação a Celorico de Basto cia de um chapéu ao guarda-redes redundou no primeiro desaire (2-0) Gil. do Ruivanense Atlético Club na presente temporada, com o resul- AF BRAGA Honra - Série B CLASSIFICAÇÃO J V E D F C P tado apenas a ser construído na 1. Celoricense 3 3 0 0 8 1 9 segunda metade. 2. Serzedelo 3 3 0 0 6 1 9 3. S. Mascotelos 3 2 0 1 9 3 6 A uma primeira parte pouco inLOURO 3 2 0 1 3 4 6 teressante seguiu-se uma etapa 5.4.A.GDUrgeses 2 1 1 0 4 1 4 bem mais emocionante. Dias teve 6. Pica 3 1 1 1 4 3 4 3 1 1 1 3 3 4 nos pés uma soberana oportuni- 7.Arco de Baúlhe 8. RUIVANENSEAC 3 1 1 1 3 3 4 dade para colocar o Ruivanense AC 9. BAIRRO FC 3 1 1 1 5 6 4 1 1 0 0 2 1 3 na frente, mas um defesa adversá- 10. São Paio D. Ronfe 3 1 0 2 4 6 3 rio evitou o golo em cima da linha. 11. 12. Os Sandinenses 3 0 1 2 3 5 1 O Celoricense foi bem mais efi- 13. Op.Antime 2 0 1 1 1 5 1 14. Ases Stª Eufémia 3 0 1 2 1 6 1 caz e chegou ao golo já na derra- 15. Ponte 2 0 0 2 2 4 0 deira meia hora da partida, depois 16. Fermilense 2 0 0 2 1 7 0 de um bom desvio do atacante da RESULTADOS DESFECHO equipa da casa a um cruzamento Arco Baúlhe, 2; Os Sandinenses, 1 Os Sandinenses - D. Ronfe do colega. Celoricense, 2; RUIVANENSE AC, 0 RUIVANENSEAC -Arco de Baúlhe A. Urgeses, 3; Ases Stª Eufémia, 0 Ases Stª Eufémia - Celoricense A equipa de Ruivães sentiu o D. Ronfe, 0; GD LOURO, 2 GD LOURO - Ponte golo e não teve forças para reagir. Ponte, 2; BAIRRO FC, 3 BAIRRO FC - Pica O marcador voltaria a funcionar S. Mascotelos, 4; Op. Antime, 0 Op.Antime - São Paio Pica, 0; Serzedelo, 2 Serzedelo - S. Mascotelos para a equipa da casa, na sequên- São Paio-Fermilense (adiado) Fermilense -A. Urgeses


opiniãosport: 27 de setembro de 2018

A possibilidade de Tiago Machado regressar ao ciclismo português no próximo ano começa a ganhar forma. Confirmado o final da ligação à Katusha Alpecin, o famalicense poderá estar muito próximo de voltar a competir no pelotão nacional, interrompendo um ciclo de nove anos no mais alto patamar do ciclismo internacional. “Admito seriamente voltar a Portugal. Sinto que tenho valor para continuar em bom plano durante mais uns bons anos e, nesse sentido, acredito que posso ser útil em qualquer equipa do ciclismo português”, referiu o famalicense. Tiago Machado tem sido apontado como alvo do Sporting CP, W52-FC Porto e RP- Boavista.

Embora não tenha dado pistas sobre o futuro, o famalicense confirmou apenas o interesse de três equipas lusas no seu concurso. “Não escondo que a parte monetária será muito importante na minha decisão, pois vivo do ciclismo. No entanto, o projeto, as condições de trabalho, o calendário e os objetivos da equipa serão fatores decisivos”, confessou. Duas vezes campeão nacional de contrarrelógio e de fundo de elites, o famalicense pode, a consumar-se o regresso ao ciclismo luso, concretizar um dos sonhos de carreira: “todos os portugueses sonham ganhar a Volta a Portugal e, a acontecer, seria a cereja no topo do bolo”.

São Mateus perde no arranque Está dado o pontapé de saída na temporada 2018/2019 da Série B da II Divisão Nacional de futsal masculino. A jornada inaugural da competição não correu da melhor forma à Associação Desportiva e Cultural São Mateus, em virtude da derrota (6-4) no terreno do Grupo Desportivo de Viso. Renato Coelho, com dois golos, Rui Rego e Pedrinho foram os autores dos tentos da turma de Oliveira São Mateus, que recebe o Freixieiro no próximo sábado, a partir das 16h30.

João Fernandes vence prova de resistência

31

Riba d’Ave vence Torneio Cidade de Famalicão Prevaleceu o fator casa no Torneio Cidade de Famalicão de hóquei em patins. O natural favoritismo do Riba d’Ave Hóquei Clube (RAHC), única das quatro equipas presentes no certame que vai participar na 1ª Divisão Nacional, confirmouse e a equipa orientada por Hugo Azevedo ganhou um forte acréscimo de motivação para a temporada de regresso ao principal escalão do hóquei patinado português. Depois de bater o FC Porto B na meia-final, os ribadavenses mediram forças com a Associação Desportiva Limianos, que suplantou o Famalicense Atlético Clube (FAC) na outra meia-final. No jogo decisivo, Hugo Azevedo inaugurou o ativo aos dois minutos, vantagem que seria anulada, pouco depois, por Miguel Castro. O RAHC voltaria, no entanto, para a frente do marcador, graças a um golo de Miccoli. A equipa de Ponte de Lima respondeu na segunda metade, com Miguel Castro a restabelecer a igualdade na cobrança de um livre direto. O RAHC reagiu de pronto e Daniel Pinheiro, com um bis, deu uma vantagem de dois golos aos ribadavenses. Miguel Castro estava inspirado e assinou um hat-trick, reduzindo

Afonso Ferraz

Tiago Machado perto de regressar a Portugal

MODALIDADES

para a margem mínima (4-3). O jogo entrou numa toada de parada e resposta, assistindo-se a mais um golo para cada uma das equipas, graças às concretizações de Bruno Serôdio e Tiago Crespo. O RAHC haveria, porém, de destacar-se na reta final do encontro. Um penálti cobrado por Dani e um tento de Diogo Seixas conferiram o resultado final (7-4) e confirmaram a vitória dos ribadavenses

no Torneio Cidade de Famalicão. FAC no terceiro lugar No último lugar do pódio terminou o FAC. O conjunto orientado por Luís Filipe empatou a duas bolas frente à equipa B do FC Porto, com o duelo a decidir-se no desempate por grandes penalidades, no qual os famalicenses seriam bem mais eficazes do que os portistas.

Voleibol: Derrota do FAC na apresentação aos sócios O Famalicense Atlético Clube apresentou o plantel no passado sábado, em partida frente ao Voleibol Clube Viana. Depois de terem vencido o primeiro set (25-18), os famalicenses acabariam por ser derrotados nos restantes sets pelos parciais de 20-25; 21-25 e 21-25. Este amigável constitui-se como mais um bom teste para a estreia do FAC na 1ª Divisão Nacional, marcada para 7 de outurbo, em casa da AA Espinho. O plantel que será liderado por Carlos Pinto apresenta algumas novidades, nomeadamente Jesus Perales (ex- Uni. Liverpool); Pedro Ribeiro (ex- GC Vilacondense); Fabião da Rocha (ex- C. Maia); Jorge Graça (ex- SC Caldas) e Gilson França (ex- C. Maia). Do grupo que garantiu a subida transitaram Manuel Carvalho, André Marques, Nelson Brízida, Diogo Silva, Artur Resende, Nelson Lemos e Álvaro Ferreira.

Badminton: FAC domina em Braga

A Associação Amitorre levou a cabo, no passado sábado, em parceria com o grupo Afim de BTT, uma prova de 3 Horas de Resistência BTT Amitorre. O joanense João Fernandes, da LA Alumínios, sagrou-se o vencedorm superando a concorrência de Pedro Costa (Mouquim Afacycles Eugénios Bargauto Cosmocar) e Filipe Brito (Control Safe/Aggelos/Famabike). Jorge Malheiro e Sílvia Machado venceram a prova de duplas das 3 Horas Resistência da Amitorre, que se realizou no passado sábado, na vila de Joane. A equipa mista da Trek Famalicão foi a mais forte entre as duplas e subiu ao lugar mais alto do pódio.

A Escola Básica Francisco Sanches, em Braga, recebeu, no passado fim de semana, a primeira fase zona de não seniores e seniores, na qual esteve presente o Famalicense Atlético Clube. Na categoria não sénior, o

clube esteve representado desde o escalão sub-15 ao sub-19. Nos sub-15, Inês Silva e Beatriz Campos atingiram as meias-finais na prova de singulares senhoras, tendo a segunda chegado às meias-finais em pares mistos. Nos sub-17, Tomás Gomes superiorizou-se na em pares masculinos e chegou às meias-finais em singulares e pares mistos (com Carolina Veloso). Em sub-19, Leonardo Viseu e Simão Ferreira foram finalistas vencidos em pares masculinos e disputaram as meias-finais em singulares. Na categoria de seniores, na categoria D, José Carneiro atingiu as meias-finais na prova de singulares, tendo participado também na prova de pares masculinos. Na categoria C, Silvina Guimarães e Joana Oliveira venceram a prova de pares femininos, com a

primeira a festejar igualmente em pares mistos, onde fez dupla com Paulo Silva. Já Miguel Pereira terminou no 2º lugar em singulares e Maria Moreira disputou a meiafinal. Rui Carvalho e Manuel Pinheiro também participaram nesta prova. Na categoria absoluta, Sónia Gonçalves conquistou novamente o primeiro lugar do pódio na prova de singulares, batendo a colega Catarina Martins na final. A festa estendeu-se ainda em pares femininos, categoria na qual Sónia fez dupla com a irmã Adriana, que conseguiu bater Catarina Martins e Joana Miranda Oliveira. Em masculinos, Simão Ferreira saiu vitorioso na prova de pares e ficou em segundo lugar, com Catarina Martins, na prova de pares mistos. Já Jorge Santos e Armando Pinto atingiram as meias-finais na prova de pares homens.


32

MODALIDADES/MOTORES

opiniãosport: 27 de setembro de 2018

Famalicenses distinguidas pela Universidade do Minho Sofia Oliveira (na foto) e Mariana Silva foram duas das estudantes galardoadas na Gala do Desporto da Universidade do Minho, que se realizou na passada segunda-feira. A primeira foi distinguida como monitora do ano, depois de ter exercido as funções na modalidade de kickboxing, que contou com 86 atletas, arrecadando 5 medalhas de ouro, 9 prata e 7 bronze nos Campeonatos Nacionais Universitários. Já Mariana Silva, estudante do terceiro ano da licenciatura em Línguas Aplicadas, foi eleita atleta feminina do ano. Esta distinção segue-se na sequência da conquista do título nacional universitário de semirrápidas, tendo ainda sido vice-campeã nacional na competição de rápi-

das e ajudado a equipa da Associação Académica da Universidade do Minho a conquistar a medalha de bronze na competição coletiva.

João Romano festeja triplete

Pedro Almeida supera expetativas no Rali Amarante Baião Pedro Almeida terminou o Rali de Amarante/Baião na sétima posição, numa demonstração plena de progressão e adaptação ao Ford Fiesta R5. Num rali com dezena e meia de carros da Classe RC2, que enquadra os muito competitivos R5 e marcado pelo elevado nível competitivo, o jovem piloto de Famalicão superou as expetativas, realizando uma prova muito consistente e regular, cumprindo inteiramente os objetivos traçados à partida, que lhe permitiu sair de Amarante numa posição bastante consolidada em termos de campeonato em ano de estreia. A dupla do Ford Fiesta R5, assistida pela ARC Sport, somou mais uma dezena de pontos, correspondente ao sexto lugar entre os pilotos inscritos no campeonato, passando a ocupar a oitava posição absoluta, quando falta ainda disputar o Rali do Algarve, com destaque para dezena e meia de máquinas de várias marcas “Foi um rali fantástico, confesso que me sinto muito mais à vontade nos pisos de asfalto. Iniciámos a prova com algumas cautelas e preferimos não correr quaisquer riscos no primeiro dia. A confiança que depositava em nós e as excelentes condições do Ford Fiesta eram mais que suficientes para garantir um bom resultado. Estamos muito satisfeitos

com o trabalho que efetuámos nesta prova”, salientou Pedro Almeida depois de terminar apenas o seu quarto rali de asfalto após uma estreia auspiciosa no Campeonato Portugal Ralis. “Este foi mais um teste superado com distinção. Confesso que terminámos este rali com a sensação de dever cumprido, mas talvez merecêssemos um pouco mais por tudo o que fizemos no segundo dia. Foi pena o tempo perdido na primeira metade do rali, pois não conseguimos ser tão rápidos como terminámos e per-

demos alguns preciosos segundos”, sublinhou o “rokie” do ano, que premiou a sua atuação na ronda do Clube Automóvel de Amarante com o quinto tempo numa das mais difíceis classificativas do rali, com todo o pelotão em prova. A derradeira jornada do campeonato, o Rali Casinos do Algarve disputa-se a 16 e 17 de novembro. “Vamos encarar esta última prova com a mesma determinação como terminámos em Amarante e para isso contamos com o apoio dos nossos amigos e patrocinadores”.

Rui Raimundo é campeão nas 2 Rodas Motrizes João Romano foi a figura principal do Campeonato Distrital Absoluto de Xadrez, que se realizou no passado sábado, na Escola EB 2,3 de Nogueira. O atleta do Clube de Xadrez A2D suplantou a concorrência na vertente de rápidas e de semirrápidas, completando, dessa forma, o triplete a nível distrital, já que juntou estes títulos ao de campeão de lentas. O dia de glória do atleta do clube famalicense começou de manhã, com a vitória no torneio individual de rápidas. João Romano completou uma performance invicta, ao alcançar seis vitórias e um empate. A equipa famalicense esteve representada por mais sete atletas: José Santos (2º); Rui Pedro Gomes (7º); Simão Barroso (11º); Marco Pereira (16º); Carlos Dias (19º); José João Pinto (22º) e Simão Cunha

(23º). A saga vitoriosa prosseguiu à tarde, com a participação no torneio individual de semirrápidas. João Romano voltou a superiorizar-se à concorrência e pôde festejar o triplete na vertente distrital. Na prova competiram ainda Rui Pedro Gomes (4º); José Santos (6º); Simão Barroso (7º); Marco Pereira (14º); Vítor Carvalho (16º); José João Pinto (18º); Simão Cunha (22º) e Pedro Carvalho (23º). Esta proeza permite a João Romano entrar numa restrita lista de atletas da Associação de Xadrez do Distrito de Braga que se tornaram campeões nas três competições distritais individuais absolutas (lentas, semirrápidas e rápidas), destacando-se, entre eles, o famalicense Luís Silva.

Pódios para o Team Corpos 3 A equipa Team Corpos 3 marcou presença, no passado domingo, no 2º Trail das 3 Virgens, prova realizada em Serzedelo. A equipa famalicense esteve representada em duas variantes, com Marco Santos a ser terceiro classificado na geral do mini trail, prova na qual competiu ainda Rafael Santos. Já Sérgio Monteiro subiu ao último lugar do pódio do trail longo de 18 kms.

Terminou em festa a prova do copiloto famalicense Rui Raimundo no Rali de Amarante Baião, a penúltima prova do Campeonato de Portugal de Ralis. O copiloto alinhou na prova com Daniel Nunes a bordo do habitual Peugeot 208 R2 da Inside Motor focados nas contas do título Nacional nas 2

rodas motrizes e também na categoria RC4. Sem pressões para ganhar e mais interessados nos pontos que lhe poderiam trazer o título, a dupla optou por entrar com cautelas na prova em piso de asfalto. “Entramos cautelosos e a ver o que faziam os nossos adversários.

CB Run em alta A equipa de trail CB Run participou, na passada sexta-feira, no Grande Trail Serra d’Arga, prova organizada pelo ultramaratonista Carlos Sá. A equipa famalicense, composta por João Cruz, Vasco Faria, Nelson Ferreira e Luís Barreiro, concluiu com sucesso o desafio. Considerada a Meca do Trail Nacional, a prova reuniu mais de 600 participantes, entre os quais Hélio Fumo, que se sagrou o vencedor.

O Bernardo Sousa apesar de pontuar era um outsider na luta e focamo-nos nos restantes concorrentes das duas rodas motrizes”, referiu Rui Raimundo. O copiloto revela ainda que com a desistência do Paulo Neto, a dupla acabou por abrandar um pouco o ritmo. “Decidimos gerir não correndo riscos. No entanto, percebemos que, mesmo a gerir, os nossos adversários estavam perto e fomos poupando pneus para atacar na última PEC e desta forma terminar o rali nos lugares do pódio”. Após as onze provas especiais de classificação, Daniel Nunes e Rui Raimundo ascenderam ao terceiro lugar no Campeonato de Portugal Ralis 2 Rodas Motrizes e segundos entre os RC4. Por último, o famalicense acrescenta ainda que “com este resultado assegurámos ambos o título do grupo RC4 e já me sagrei Campeão de Portugal de Ralis Absoluto 2 RM Navegadores.

Opinião Pública - 1377  
Opinião Pública - 1377  
Advertisement