Issuu on Google+

pub

pub

Destinado a famílias carenciadas

Programa “Casa Feliz” já recuperou 100 habitações

P. 3

ANO 20 • Nº 1037 DE 21 A 27 DE MARÇO DE 2012 DIRECTOR: JOÃO FERNANDES

www.opiniaopublica.pt

Compromisso deixado pelo ministro da Educação em Famalicão

opiniãoespecial

OBRA DE CAMILO PODERÁ REGRESSAR AO ENSINO SECUNDÁRIO

Compra e venda de ouro

A obra literária do escritor Camilo Castelo Branco deverá voltar a ser estudada no Ensino Secundário, de forma obrigatória. Essa foi a garantia deixada pelo ministro da Educação, no passado sábado, em Famalicão. Nuno Crato inaugurou os centros escolares de Ribeirão e Telhado e comprometeu-se a repensar

a presença do autor Camilo Castelo Branco no nos planos curriculares dos vários cursos do Secundário, depois de um pedido feito por Armindo Costa nesse sentido. O ministro acabou mesmo a visita com uma deslocação à Casa Museu de Camilo, em Seide. p.13

opiniãosport: Meio milhar participam no II Duatlo de Famalicão

AD Oliveirense perde em Santo Tirso e diz adeus à II Divisão pub

Data foi avançada, sexta-feira, na tomada de posse da Direcção

Novo quartel dos BV Riba d’Ave deve arrancar antes do Verão

p .6 pub.


2

pública: 21 de Março de 2012

cidade

Trabalhos das crianças foram expostos no sábado

Arciprestado promoveu quarta conferência quaresmal

Colégio Talvaizinho A Cruz como manifestação dinamiza atelier de artes da dádiva da vida por amor

No sábado foi inaugurada a exposição

Na tarde do passado sábado, o colégio Talvaizinho transformou-se, pela segunda vez, numa galeria de arte e os corredores cheiravam a mar e a natureza, numa exposição subordinada ao tema “Van Gogh visto pelas crianças”. Nessa tarde, houve também espaço para um momento de poesia, declamado por Armindo Vilaça e Armandina Costa, tendo sido ainda aberta à comunidade a exposição de pintura da artista famalicense Helena Romão. As actividades enquadraram-se no projeto “Crescer com Arte”, que está a ser trabalhado do colégio. Em contexto de atelier, a equipa pedagógica valoriza a libertação do gesto nas criações, bem como o prazer de criar, no sentido mais puro. Pela manipulação e experiência com os materiais, formas e cores, as crianças desenvolvem as suas próprias formas de expressão pessoal e de representação do real. Para o efeito, contribui não só o ambiente descontraído que se vive no atelier de artes,

bem como, a proximidade que o colégio tem com a natureza, o conhecimento da comunidade local, visitas a exposições e muito mais. “No fundo aquilo que se procura é que cada aluno seja estimulado no seu lado criativo e expressivo e num conjunto de outras caraterísticas, tais como, a originalidade, a persistência, a auto-confiança, a sensibilidade, a atenção ou a imaginação”, diz a Direcção do estabelecimento de ensino em nota à imprensa. “A existência deste ateliê tem motivado e despertado nos alunos o interesse pelo mundo que os rodeia, sendo trabalhados vários domínios e áreas de desenvolvimento e conteúdos programáticos. Porque criar exige um clima de disponibilidade e liberdade, queremos que no atelier as crianças usem a sua imaginação e construam e usem a sua criatividade e criem, sendo estes os dois lemas deste atelier”, frisa a ainda direção.

Boa disposição marca passeio das mulheres do município O passeio das mulheres do município de Famalicão é já uma tradição anual que, de ano para ano, ganha mais adeptas. O momento de descontração, convívio e muita animação aconteceu no passado dia 10, com uma jornada pelo Alto Minho. Os despertadores soaram bem cedo, mas a boa-disposição matinal fazia adivinhar o excelente dia que se aproximava. Pelas 7h45, mais de meia centena de mulheres embarcaram na aventura que percorreu Ponte da Barca, Melgaço e Vila Nova de Cerveira e onde se incluíram visitas ao Palácio da Brejoeira, ao Solar do Alvarinho, Torre de Menagem e Museu do Cinema. À chegada, ninguém mostrava vontade de dar por finalizada a viagem tal era a animação e alegria. No entanto, a noite ia caindo, e enquanto a saudade tomava conta do espírito de todas, transparecia já a vontade de se juntarem novamente no próximo ano.

FICHA TÉCNICA CONSELHO EDITORIAL: Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes, Manuel Afonso e Almeida Pinto.

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt CHEFE DE REDACÇÃO: Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

Realizou-se, no passado domingo, a última das quatro Conferências Quaresmais promovidas pelo arciprestado de Famalicão, novamente orientada por João Duque, presidente do Centro Regional da Universidade Católica de Braga, que continuou a sua abordagem à Teologia da Cruz, apresentando-a agora como “manifestação da dádiva da vida por amor”. O orador iniciou a sua apresentação lembrando, de acordo com o já apresentado nas conferências anteriores, que “na Cruz, Cristo assume a condição de servo sofredor, isto é, assume o sofrimento dos outros como cruz própria, ao ponto de substituir aqueles que, por pecado, deveriam ser condenados”, acrescentando que, “Deus não Se faz apenas vítima inocente com as vítimas inocentes, mas faz-Se pecador, assumindo o destino dos culpados”. Perante todos os sofrimentos e injustiças, o orador referiu que “temos esperança que esta condição possa ser superada”. No entanto, e “por mais que lutemos contra o mal e a injustiça, não podemos esperar tanto assim da acção humana”, pois, enfatizou, “só a força de Deus poderá algum dia superar o sofrimento e a morte, sobretudo a morte eterna que deriva do nosso pecado”.

por ano, na Unidade de AVC do hospital de Famalicão. Assim, entre os dias 26 e 30 de Março realizar-se-á um conjunto de palestras, workshops e acções de sensibilização, destinados a profissionais de saúde, cuidadores de pessoas com AVC e público em geral. Estas actividades culminam no dia 31 de Março (sábado), com a comemoração do Dia Nacional, que este ano será assinalado, pela manhã, com a Caminhada Para Prevenir o AVC. A concentração está marcada para as 10 horas na entrada do hospital de Famalicão e tem como destino a Casa das Artes onde, durante toda a tarde, se realizarão rastreios dos principais factores de risco vascular e sessões didácticas para o público.

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE:

Estrada Nacional, 14 - Maia

Feliz Manuel Pereira António Jorge Pinto Couto

Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - Apartado 410 4760-016 VN de Famalicão

DISTRIBUIÇÃO:

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

GRAFISMO: Carla Alexandra Soares, Pedro Silva.

DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL

APOIO À REDACÇÃO:

Motivação em Marcha - Publicidade, Lda.

Jorge Alexandre

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS:

INTERNET

OPINIÃO: Adelino Mota, Barbosa da Silva,

Francisco Araújo

www.opiniaopublica.pt

Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Mário Teixeira, Joaquim Loureiro, José Luís Araújo, Sílvio Sousa, Vítor Pereira.

TÉCNICOS DE VENDAS:

CONTACTOS Redacção:

DESPORTO: Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR220).

João Duque orientou a última conferência quaresmal

O Serviço de Medicina I do Centro Hospitalar do Médio Ave – Unidade de Famalicão promove entre 26 e 31 de Março a Semana do AVC, destinada a celebrar o Dia Nacional do Doente com Acidente Vascular Cerebral. Esta semana é organizada pelo terceiro ano consecutivo na unidade hospitalar de Famalicão com o objectivo de sensibilizar a população para esta doença que, apesar de ser prevenível e tratável, é em Portugal a principal causa de morte e incapacidade. Calcula-se que uma em cada seis pessoas venha a sofrer um AVC ao longo da vida, metade das que sobrevivem, ficará com limitações na actividade da vida diária. Esta doença é também responsável pelo internamento de quase 300 pessoas

Magda Ferreira (CPJ 4625) magda@opiniaopublica.pt

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611), Magda Ferreira (CPJ 4625) e Sofia Abreu Silva (CPJ 10952).

Ao terminar a sua abordagem, o orador explicou que “não celebramos a cruz porque gostamos do sofrimento, mas porque temos esperança e porque só o caminho da dádiva da vida pode superar o sofrimento e o mal que nos afecta e afecta os nossos irmãos”. Logo, “na Páscoa celebramos a dádiva da vida e a salvação que dela deriva”. No final, o arcipreste Mário Martins agradeceu a todos aqueles que quiseram participar nestas conferências, assim como aos grupos corais e conferencistas que deram vida às mesmas, formulando o desejo de que “a Cruz seja sempre esse símbolo que nos centraliza e une, como cristãos, ao mistério da Páscoa”.

Hospital de Famalicão promove Semana do AVC

EDITOR DE TURNO:

REDACÇÃO:

A esse propósito, João Duque referiu que “Deus manifesta a sua força na Cruz de Cristo, que não salva triunfalmente, mas estranhamente, pela força da sua debilidade, fazendoSe vítima com as vítimas”, lembrando que “a força da debilidade de Deus é a força do amor; não um amor qualquer, mas um amor que dá a vida, morrendo, livremente, gratuitamente, por nada, sem interesse”. No entanto, o presidente do Centro Regional da Universidade Católica salientou que “a Cruz de Cristo precisa da mediação dos humanos para se realizar ao longo da história, pois só permanece na história na medida em que é repetida por nós”.

GERÊNCIA: João Fernandes CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

PROPRIEDADE E EDITOR: EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

20.000 exemplares, nº 1037

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673

Serviços Administrativos:

DEPÓSITO LEGAL: 48925/91

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

IMPRESSÃO: Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, SA


pública: 21 de Março de 2012 3

cidade

Comemorações dos 85 anos

Iniciativa da Câmara Municipal para ajudar famílias carenciadas

Bombeiros Famalicenses organizam encontro de coros

Programa “Casa Feliz” já recuperou 100 habitações Cristina Azevedo

listas sobre as mudanças que as intervenções trouxeram ao ser lar. O programa municipal “Casa Feliz” resulta do Regulamento Municipal de Apoio a Estratos Sociais Desfavorecidos em Matéria Habitacional. Engloba obras de conservação, reparação ou beneficiação de habitações degradadas, incluindo ligação às redes de abastecimento de água, electricidade e esgotos; ampliação de moradias e melhoria das condições de segurança e conforto de pessoas em situações de dificuldade de mobilidade ou segurança no domicílio, nomeadamente quando envolve pessoas idosas ou com deficiências. São beneficiários deste programa pessoas ou agregados familiares desfavorecidos que auferem rendimentos mensais inferiores a 60 por cento do salário mínimo nacional, que residam no município há pelo menos três anos e que não possuam outro imóvel destinado a habitação. Os apoios financeiros podem atingir o montante máximo de 5 mil euros.

Armindo Costa entregou cheques a mais duas famílias

Famalicão acolhe segunda conferência dedicada à Maçonaria Prossegue na próxima sexta-feira, em Famalicão, o ciclo de conferências dedicado ao tema da Maçonaria em Portugal. Esta segunda conferência tem como orador João Alves Dias, da Universidade Nova de Lisboa, que vai abordar o tema “Organização e funcionamento: ritos, símbolos e graus”. A conferência decorre no Museu Bernardino Machado, pelas 21h30, e a entrada é livre.

drantes da sociedade, que dialoguem e aconselhem a Direcção nas principais opções estratégicas, de modo a que as respostas a dar por esta corporação “vão cada vez mais de encontro aos anseios e necessidades da sociedade famalicense”, segundo informa a Direcção em nota à imprensa. Estas actividades coincidem com a realização da tradicional reunião anual dos Famalicenses, denominada de “Comunhão Pascal” , que começa às 8h30 com o hastear das bandeiras, seguindo-se as romagens ao cemitério e ao monumento ao Bombeiro Voluntário. Às 10h30, há a Eucaristia na Igreja Matriz, seguindo-se, às 12 horas, a recepção às autoridades, o juramento e entrega de divisas de bombeiro de 3ª classe, entrega de condecorações a bombeiros e a tomada de posse do já referido Conselho Consultivo. Depois, todos os voluntários e convidados reúnem-se no tradicional almoço convívio, terminando o dia com o encontro de coros.

Zona pastoral da cidade promove encontro de noivos A zona pastoral da cidade vai iniciar no próximo sábado, dia 24, um conjunto de quatro encontros de noivos com vista à preparação do seu matrimónio. Os encontros decorrerão nos dias 24 e 31 de Março e 21 e 28 de Abril, no Centro Pastoral de Famalicão, sempre entre as 16 e as 19 horas. A animação será dinamizada por um grupo de seis casais e um sacerdote pertencentes às paróquias da Zona Pastoral. As inscrições foram feitas juntos dos párocos e para mais informações podem enviar um email para comunidadestoadriao@gmail.com. pub

António Freitas

A Câmara Municipal de Famalicão já recuperou uma centena de habitações no âmbito do programa “Casa Feliz”. O número foi avançado pelo presidente da autarquia, Armindo Costa, no decorrer da cerimónia de entrega de mais dois cheques a duas famílias famalicenses, ao abrigo deste programa. “São 100 casas recuperadas, no valor global e 495 mil euros”, referiu o edil, na passada segunda-feira, antes de entregar os cheques às duas famílias, uma de Nine e outra de Joane. São famílias com parcos recursos financeiros que viviam em habitações degradadas e que receberam um apoio de 5 mil euros, cada uma, para custear as obras de beneficiação. “É um esforço financeiro de mais 10 mil euros, que vai contribuir para a melhoria da qualidade de vida destas famílias famalicenses. Em tempos de crise, não podemos descurar a solidariedade social, pelo contrário, devemos estar atentos às necessidades de quem mais pre-

cisa”, afirmou Armindo Costa, anunciando que para 2012 estão dotados para este programa 100 mil euros, para intervenções em mais 20 habitações. Maria Gracinda Machado, de Joane, foi uma das contempladas, que recebeu o dinheiro na passada segunda-feira. Tem duas filhas, uma com paralisia cerebral, e só o marido trabalha, como operário têxtil. Com o apoio da autarquia pôde construir uma casa de banho adaptada para a filha de 15 anos, portadora de deficiência, e arranjar o telhado acabando com as infiltrações de humidade. “Foi uma ajuda enorme, que veio na hora certa, no momento oportuno, porque sem esta ajuda era impossível fazer a adaptação para a casa de banho”, confessou Maria Gracinda. Também Maria Alice Ventura, de Nine, não escondia a sua satisfação por, finalmente, ter uma casa de banho no interior da habitação e um telhado novo. “Agora já não chove dentro de casa, é outra coisa”, comentou quando questionada pelos jorna-

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários (BV) Famalicenses vai prosseguir, no próximo domingo, dia 25, com as actividades integradas nas comemorações do 85º aniversário da instituição, das quais se destacam o 1º Encontro de Coros Litúrgicos e a tomada de posse do Conselho Consultivo. O encontro de coros realiza-se na Igreja Matriz Nova de Famalicão, às 15 horas, e conta com a participação do Coro InfantoJuvenil Pe. Salvador Cabral, de Nine; do Grupo Coral Dominnicanus, de S. Miguelo-Anjo, Calendário; do Coro Infanto-Juvenil da Paróquia de Esmeriz e do Coro dos BV Famalicenses. Durante cerca de duas horas e com entrada livre, os coros convidados, num misto de veterania e juventude, vão apresentar as principais obras do seu repertório. Quanto ao Conselho Consultivo, ele surge no âmbito das alterações introduzidas na última revisão estatutária e visa a constituição de um núcleo de personalidades, ligadas à instituição, oriundas de vários qua-


4

pública: 21 de Março de 2012

cidade

Famalicão associa-se à Hora do Planeta no dia 31 No próximo dia 31 de Março, entre as 20h30 e as 21h30, vários edifícios públicos do concelho de Famalicão vão ficar às escuras. O município associa-se, desta forma, ao apagão mundial da Hora do Planeta, uma iniciativa promovida pela World Wide Found for Nature (www.wwf.pt), uma das mais conhecidas Organizações Não Governamentais ambientalistas do mundo. Na cidade contam-se o edifício dos Paços do Concelho, a Casa das Artes, a Casa da Cultura e Largo dos Eixidos, a Praça 9 de Abril e o Palacete Barão da Trovisqueira onde está instalado o Museu Bernardino Machado. A estes equipamentos junta-se ainda o Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel, e o Mosteiro de Landim que ficarão

também às escuras. Para o presidente da autarquia, Armindo Costa, “a iniciativa representa, acima de tudo, uma ação simbólica à qual a Câmara Municipal de Famalicão se associa, alertando a população sobre a ameaça das mudanças climáticas”. E acrescenta: “O nosso objetivo é encorajar e incentivar todos os famalicenses a refletirem sobre esta problemática, começando por desligar as suas luzes por uma hora no próximo dia 31”. A iniciativa que foi promovida pela primeira vez em 2007, na cidade australiana de Sidney, tem como principal objetivo alertar a população para a necessidade do planeta ter essa hora para respirar, para descansar, para se regenerar.

Externato do Barreiro dá a conhecer profissão de apicultor No passado dia 9, os alunos do Externato do Barreiro assistiram a uma demonstração relativa à profissão de apicultor. O convidado foi o senhor Hernâni, avô de um dos alunos, que se dedica a esta actividade desde sempre, marcando,inclusivamente, presença na Feira de Artesanato ao longo dos últimos 30 anos. Após a visualização de um vídeo explicativo, os alunos puderam conviver com todo o manancial de instrumentos a utilizar nesta profissão, que culminou com a degustação de um mel puríssimo. Para a equipa educativa do Externato do Barreiro, estes momentos “são únicos e repletos de pedagogia, pois é inegável que o desenvolvimento da criança está inevitavelmente ligado à escola e à família”.

Loja Social promove campanha para a recolha de leite A Câmara Municipal de Famalicão e a Loja Social de Famalicão promovem no próximo sábado, dia 24, pelas 15h30, no Parque da Juventude, uma mega aula de ginástica solidária. Sob o lema “Sê solidário, participa na aula e traz um litro de leite”, o objetivo da iniciativa é conseguir recolher o maior número possível de pacotes de leite. “Os bens de primeira necessidade, nomeadamente o leite, nunca devem faltar na casa de uma família. No entanto, nesta época de crise, há muitas famílias que procuram esse bem nas lojas sociais, muitas vezes famílias com crianças”, explica a propósito o presidente da Câmara, Armindo Costa. “Com esta iniciativa, queremos sensibilizar os famalicenses a serem solidários e a contribuírem para o bem-estar de quem precisa”, acrescenta. Refira-se que para além das campanhas de recolha de alimentos, as Lojas Sociais estão abertas a donativos, que podem ser alimentos, brinquedos, material didático e até pequenos eletrodomésticos.

Seminário na Academia dos BV Famalicão A Academia de Fitness dos Bombeiros Voluntários de Famalicão recebe, no próximo sábado, dia 24,um seminário sobre “Treino e Nutrição” na disciplina de musculação. O seminário, com início às 15 horas, será conduzido por Felipe Barrozo, atleta de alta competição na prática do culturismo, e vai ter uma vertente teórica/prática.

BV Famalicão celebram comunhão pascal A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Famalicão celebra, no próximo domingo, dia 25, a sua Comunhão Pascal, com uma cerimónia religiosa, na Igreja Matriz Velha, pelas 11 horas. A iniciativa é aberta a toda a população.

Data anunciada na última assembleia concelhia

BE de Famalicão vai a eleições em Abril O núcleo de Famalicão do Bloco de Esquerda (BE) elege uma nova Comissão Coordenadora Concelhia no próximo dia 21 de Abril. O acto eleitoral decorrerá das 15 às 18 horas na sede do partido e poderá ser acompanhado através do blogue concelhio em www.befamalicao.com. A data foi anunciada na última assembleia concelhia do BE, realizada no passado dia 17 de Março e que teve como um dos pontos da ordem de trabalhos precisamente a preparação das eleições para a constituição da nova Comissão Coordenadora, cujo mandato se estenderá até 2014. Na reunião foi ainda debatida a greve geral marcada para esta quinta-feira, dia 22, resul-

tando da assembleia um apelo dos bloquistas famalicenses a todos os trabalhadores do concelho a que adiram a esta greve, “pois este ainda é um dos poucos meios que dispõem de se manifestarem contra o agravamento das condições laborais, a acentuada precarização do trabalho e o galopante crescimento do desemprego”. A reforma administrativa do Poder Local também não passou ao lado da assembleia, entendendo o BE que esta iniciativa do Governo é “uma mera operação de afronta aos mais fracos – as freguesias – a coberto de uma racionalização da governação pública”. O partido reconhece que o país “precisa de reformas, e especificamente uma reforma administrativa, a

começar pela sempre adiada regionalização”, reforma esta “que exige aturado estudo e conhecimento, auscultação e debate com as populações, e não apressados e mal gizados projectos de fusão de freguesias, para ‘troika’ ver”, conclui. Por fim, os militantes do BE pronunciaram-se sobre a reorganização judiciária, entendendo que as propostas do governo “acentuam os tiques centralistas deste bloco PSD/PP, esvaziando-se os serviços, neste caso de um bem essencial: a Justiça”. Relativamente a Famalicão, concluem que “há uma efetiva perda para os cidadãos, mais gravosa ainda para os ‘operadores judiciários’, que vêm o ‘seu tribunal a fugir’ para as cidades vizinhas”.

Programa arranca esta quarta-feira, na Casa das Artes

Famalicão celebra Dia Mundial da Floresta com várias actividades

Actividades começam com espectáculo na Casa das Artes de Famalicão

A Câmara Municipal de Famalicão, através do Centro de Estudos e Actividades Ambientais (CEAB) e do Gabinete Técnico Florestal, celebra esta quarta-feira, dia 21, o Dia Mundial da Floresta, com um programa repleto de iniciativas. A data assinala também o Dia da Poesia e o Dia Internacional da Síndrome de Down. A iniciativa tem início, na Casa das Artes, pelas 10 horas, com as presenças do presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, e do vereador do Ambiente, Pedro Sena. Segue-se um espetáculo de música, teatro, muita animação e educação ambiental, em que os protagonistas são o Clube da Floresta de Bairro, a Tuna da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM), as crianças da Escola Básica S. Pedro de Bairro, entre outros.

Pelas 11h30, inaugura-se a exposição “Juntos Construímos o Parque”, no Parque de Sinçães. A iniciativa, que resulta de um desafio lançado a várias instituições famalicenses no âmbito da Parceria para a Regeneração Urbana, apresenta um conjunto de árvores que representam a construção do Parque da Devesa, na visão dos mais novos. A mostra estará patente até ao dia 25 de Março. Também no Parque de Sinçães, surgirá a iniciativa “Passos de Poesia”. Neste contexto serão espalhados poemas, sobre o tema da natureza e do ambiente, os quais poderão ser lidos pelos utilizadores do Parque, ao mesmo tempo que no espaço público urbano, os cidadãos irão encontrar mensagens inscritas incitando à visita e usufruto dos parques e das zonas verdes da cidade. A iniciativa in-

tegra-se também da Unidade de Biologia e Educação Ambiental, da Adrave. Entretanto, o Museu Ferroviário de Lousado acolhe, nos dias 21 e 22 de Março o Filme Verde “Alpha e Omega” que retrata a vida dos lobos na alcateia e chama a atenção para a preservação do seu habitat natural. O município aceitou ainda o convite do Movimento Plantar Portugal e vai integrar a 2ª Edição da “Semana da Primavera Biológica”. O evento decorre no próximo fim-de-semana, na Praça Cupertino de Miranda, com a realização de uma feira de produtos biológicos, dando a conhecer os produtores locais e a variedade de produtos gerados, bem como os seus benefícios para a saúde, ambiente e bemestar. O acesso é livre e gratuito.


pública: 21 de Março de 2012 5

cidade

Encontro reuniu 25 crianças em Famalicão

PASEC discute a violência juvenil no ENCA 2012 No passado fim-de- semana a associação PASEC organizou o ENCA – Encontro Nacional de Crianças 2012, este ano dedicado ao tema "As crianças do Milénio", tendo como subtema "A Violência Juvenil". O encontro, que teve lugar na Quinta da Costa, na freguesia de Mouquim, contou com 25 crianças de vários pontos do país e centrou-se em quatro formas específicas de violência juvenil: a violência na escola, a violência na família; a violência no grupo de pares e a violência no local onde moro. No sábado, os trabalhos começaram com um jogo de apresentação com base em revistas de imprensa. Seguiu-se uma encenação teatral sobre os vários tipos de violência interpretada pelos animadores responsáveis pela actividade. Seguiuse um jogo de simulação gigante em que os participantes recorreram também às expressões artísticas como forma de reflectir e pensar os temas em destaque. De-

Participantes no jogo de simulação gigante

pois do jantar seguiu-se a apresentação dos resultados do jogo em plenário. Pela noite dentro outras actividades decorreram. Houve ainda uma oficina de Artes Marcais e um momento de simbologia grupal a fechar o dia de atividades. No domingo, após o pequeno-almoço, seguiram-se vários ice-breakers (jogos de quebragelo) grupais. Por fim foram apresentadas as conclusões e feita a avaliação do encontro através de jogos tradicionais portugueses. Nas conclusões explicitadas no documento fi-

Torre dos Pequeninos promove semana da reciclagem De 5 a 9 de Março, o colégio “A Torre dos Pequeninos” proporcionou aos alunos do jardim-de-infância duas iniciativas de promoção de boas práticas de reciclagem, no âmbito do projeto “Ser Mais Pensar Diferente”. A primeira iniciativa consistiu numa visita de estudo à empresa Hidrofer – Fábrica de Algodão Hidrófilo, situada na freguesia de Bairro, que é uma referência na região, sendo uma das principais empresas de produtos de algodão (cotonetes, zig zag, bolas, discos e rolos) da Península Ibérica. O principal objetivo daa visita foi conhecer as práticas de reciclagem adotadas pela empresa, como as técnicas inovadoras utilizadas para a compostagem de resíduos da matéria-prima como fertilizantes para a deposição nos solos agrícolas, tendo sido,

inclusive, elogiadas pelo Ministério da Agricultura. Durante a visita os alunos visitaram a estufa onde identificaram a flor de algodão, planta da qual a matéria-prima é extraída. De seguida, deliciaram-se com a visita ao estaleiro dos animais e, por fim, foram surpreendidos com a possibilidade de andarem a cavalo sob orientação do tratador de animas. A segunda iniciativa realizou-se nas instalações do colégio e consistiu na visita da empresa Resinorte – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, com o intuito de promover a iniciativa “Eco-Aula: A Reciclagem”. Esta atividade permitiu que os alunos do jardim-de-infância esclarecessem as suas dúvidas quanto à separação do lixo que diariamente produzem.

nal foi salientado que a violência juvenil é fruto de situações sociais precárias e de falta de oportunidades de realização pessoal prematura por parte de crianças e adolescentes. Ao mesmo tempo foi referido que a inclusão social é um imperativo e que esta encontra nos grupos informais de jovens um importante contributo. Por outro lado, foi referido que os fenómenos de violência juvenil existem mesmo ao "virar da esquina" e que cabe a cada um ser um interlocutor activo numa "mensagem de paz que faça a diferença". pub


pública: 21 de Março de 2012

Contabilidades NAC assinalam terceiro aniversário O espaço NAC - Números em Análise, Contabilidades - assinala o seu 3º aniversário. Para tornar a vida dos seus clientes mais fácil, segura e simples, na NAC pode contar com vários serviços: contabilidades, seguros, mediação financeira e projectos de investimento. Como se exige, da parte da NAC pode contar com a máxima confiança e garantia de um grupo de profissionais com grande experiência, mas com ideias inovadoras. NAC - Números em Análise, Contabilidades, com sede na Avenida de França, nº 37, 1.º esquerdo em Famalicão. Telefone: 252 095 035/42.

freguesias

Novo edifício custará 1 milhão de euros

Construção do quartel de Riba d’Ave arranca no Verão Sofifiaa Abreu Silva A construção do novo quartel dos Bombeiros de Riba D’Ave deve arrancar antes do Verão. Apesar da primeira pedra ter sido lançada em Julho de 2010, o novo quartel dos da corporação ribadavense começará a ser construído dentro de alguns meses. A data foi avançada, na passada sexta-feira, na tomada de posse da direção dos Bombeiros Voluntários de Riba d’Ave, que volta a ser liderada por Narciso Silva nos próximos três anos. Para a Mesa da Assembleia Geral foi reeleito José Cerqueira, enquanto para o Conselho Fiscal foi eleito Joaquim Lopes. Na presença de vários convidados, entre os quais o presidente da Câmara de Famalicão e representantes dos bombeiros a nível concelhio e distrital, Narciso Silva, no discurso de tomada de posse, lembrou que a principal obra que esta direção tem pela frente é a construção do novo quartel. O novo quartel dos voluntários de Riba d’Ave vai custar um

milhão de euros, estando previsto um financiamento de 70%, sendo o restante valor, 350 mil euros, assumido pela direção. Por isso, Narciso Silva diz que o caminho diante “será longo, difícil e desafiador”. Para o presidente da associação humanitária ribadavense, a “associação tem de ter uma imaginação muito fértil para encontrar soluções financeiras”, recordando, as notícias diárias que dão “conta das dificuldades que os bombeiros enfrentam, com os despedimentos do pessoal, a falta de liquidez para pagar o combustível e os custos operacionais que aumentam diariamente”. Para edificar o novo quartel, a corporação espera contar com uma ajuda extraordinária da Câmara de Famalicão, além dos 90 mil euros que recebe anualmente, tal como as outras duas corporações do concelho. “Estamos certos e seguros que podemos contar com o apoio da Câmara de Famalicão no sentido de estabelecermos pontos de contacto que nos permitam manter o equilíbrio

financeiro e, concomitantemente, encontrarmos soluções para que o novo quartel seja uma realidade”, solicitou. Na resposta a este pedido, Armindo Costa, o presidente da Câmara de Famalicão, lembrou que a autarquia ajudou na compra do terreno para acolher o quartel, mas deixou a garantia de ajudar na construção do novo quartel, dentro das possibilidades neste cenário de crise económica que o país enfrenta. “Fiquem com a certeza de que continuaremos a apoiar e a reconhecer todas as pessoas e instituições que fazem parte de Famalicão, como é caso dos Bombeiros Voluntários de Riba de Ave”, garantiu. Segundo Armindo Costa, a Câmara de Famalicão tem cumprido a política de apoio às corporações de bombeiros, referindo-se que além da verba de 90 mil euros, no regulamento municipal existem regalias sociais exclusivas para os bombeiros. “Temos três corporações que estão à altura do grande concelho que somos”, acrescentou.

António Freitas

6

Armindo Costa garantiu que a Câmara de Famalicão irá ajudar na construção do quartel

Rancho de S. Julião celebrou 19º aniversário O Rancho Folclórico de S. Julião, de Calendário, celebrou, no passado domingo, o seu 19º aniversário com uma festa na sua sede provisória, no lugar do Outeiro. Além do rancho aniversariante, actuaram o Grupo Folclórico das Morenitas de Ovar e a Orquestra de Cavaquinhos do Liberdade FC. A festa contou também com as presenças do presidente da Junta de Freguesia de Calendário e de Fátima Almeida, em representação do pelouro da Cultura da Câmara Municipal, que entregaram lembranças aos grupos presentes. A assistir ao espectáculo esteve ainda Maria Goreti, figura emblemática do Rancho de S. Julião. Arménio Costa e Silva, por motivos de saúde, não pôde estar presente, mas enviou uma mensagem e parabéns ao grupo.


publicidade

pública: 21 de Março de 2012 7


8

pública: 21 de Março de 2012

freguesias

Miguel Azevedo tomou posse como novo líder no núcleo

Alunos da D. Maria II visitam Solidal

PSD de Joane quer vencer próximas autárquicas

Os alunos do Agrupamento de Escolas D. Maria II, do CEF tipo 2 (eletricidade e instalações), realizaram uma visita de estudo à Solidal, em Esposende. Nesta empresa, tiveram a oportunidade de ver a fabricação de cabos elétricos, desde a fundição até à produção e ensaio dos mesmos. Segundo o agrupamento, esta visita de estudo foi uma mais-valia para os alunos que estão neste curso, uma vez que conheceram a estrutura de uma empresa produtora de cabos elétricos, presenciaram a produção dos mesmos e aplicaram conhecimentos adquiridos nas aulas.

150 participaram na “Noite da Mulher” em Seide

No passado dia 13, tomou posse a nova Comissão Política do Núcleo do Partido Social democrata (PSD) de Joane. A nova equipa, liderada por Miguel Azevedo, foi empossada perante muitos militantes e na presença de dirigentes de várias estruturas do partido. Foi Vítor Moreira, presidente da Comissão Política Concelhia do PSD, que abriu o ciclo de intervenções para dizer que o Núcleo de Joane “está muito bem entregue”, acreditando que Miguel Azevedo e a sua equipa “saberão responder com altíssima capacidade aos grandes e difíceis desafios que se avizinham”. O presidente da concelhia enalteceu ainda o facto de ao fim de oito anos o PSD Joane apresentar apenas uma lista a eleições, um “sinal de abrangência e unidade”. Seguidamente foram chamados a tomar posse os elementos da comissão política, eleitos no sufrágio do passado dia 25 de Fevereiro. No seu discurso de tomada de posse Miguel Azevedo dirigiu-se directamente

a toda a sua equipa dizendo-lhes que têm tempos difíceis e muito trabalho pela frente. O líder afirmou que o “PSD Joane será responsável e apresentará soluções com propostas concretas e exequíveis a bem da freguesia de Joane”. Reforçou, por isso, que “o objetivo principal desta comissão política é muito claro: ganhar as eleições autárquicas de 2013 e reforçar a votação no partido para a Câmara Municipal”. E alertou: “ganhar Joane não significa apenas ganhar as próximas eleições; significa ganhar a confiança dos joanenses, porque acredito que podemos fazer melhor do que o Partido Socialista tem feito.” Referindo-se ao actual presidente da junta, desafiou-o a “assumir o cargo para que foi eleito e deixar de enganar os joanenses”. Paulo Cunha, presidente da Distrital de Braga, encerrou a sessão para dizer que “em Joane, o PSD sempre demonstrou uma alma enorme”, acreditando que a nova comissão política “cumprirá o seu objetivo”.

Uma centena e meia de mulheres marcaram presença na “Noite da Mulher” promovida, no passado dia 8, no Centro Social e Paroquial de Seide S. Miguel. O evento, destinado a comemorar o Dia Internacional da Mulher, consistiu num jantar de convívio, animado por um DJ e por karaoke.

Concerto na EBI de Arnoso Santa Maria

Miguel Azevedo foi eleito em lista única

Na próxima sexta-feira, dia 23, pelas 21h30, a Biblioteca da EBI de Arnoso Santa Maria recebe a Escola de Musica da Banda de Arnoso, com a direção artística do maestro José Moura, para um concerto de final de período. As classes que irão participar são Orquestra, Formação Musical, Percussão e Guitarra. A entrada é livre.

EBI de Pedome comemorou o dia do PI

pub

No âmbito das actividades desenvolvidas pelo Plano da Matemática comemorou-se, no passado dia 14, o dia do PI (π) na EBI de Pedome. Durante o dia foram várias as actividades dinamizadas em torno desta efeméride, como a exposição de trabalhos sobre o π ou o jogo “A macaca do π”. No período da manhã decorreu a palestra “A beleza do π”, dinamizada por Leonel Vieira, direcionada para 9º ano e que contribuiu para um maior conhecimento acerca deste número tão especial. Durante a tarde foi formado o “Cordão Humano do π” que possibilitou, graças à participação de cerca de 300 alunos e dos muitos professores envolvidos, a representação do número π com quase 300 casas decimais. Neste dia a escola teve também um som diferente… ouviu o π, que se transformou em notas musicais nas aulas de Educação Musical do 9º ano e marcou de forma especial esta data.


pública: 21 de Março de 2012 9

freguesias

Encontro da Patrulha Cuco reuniu mais de 500 escuteiros

No passado dia 10 de Março, 550 escuteiros do Núcleo de Famalicão que integram a Patrulha Cuco deram um colorido de festa junto ao Castelo de Guimarães e zonas circundantes, com todas as actividades e jogos que foram preparados para comemorarem o quarto encontro da referida patrulha, cujo tema foi “Fundação de Portugal à procura da nossa identidade”. Esta patrulha compreende os agrupamentos de de Cruz, Gavião, Jesufrei,

Lemenhe, Louro, Mouquim, Nine, S. Cosme, S .Martinho do Vale e Telhado. As quatro secções desenvolveram as suas actividades em pontos distintos da cidade de Guimarães. O momento mais alto foi a eucaristia, presidida pelo assistente de Núcleo, padre Armindo Paulo, na Igreja de S. Dâmaso, que se tornou pequena para acolher todos os participantes. O chefe de Núcleo, Valdemar Magalhães, deixou uma palavra de agradeci-

mento e estímulo para que seja incutido em todos o dever de incentivar os jovens deste movimento a viverem o sistema de patrulha. No culminar da actividade foram distribuídas lembranças de participação a todos os agrupamentos envolvidos e o guia da Patrulha Cuco, Agostinho Costa, agradeceu toda a dedicação e empenho dos que trabalharam na preparação e realização daquele dia de convívio, amizade e partilha entre todos.

Escuteiros de Landim recebem formação em socorrismo A Expedição do Agrupamento de Escuteiros de Landim realizou, no passado sábado, uma ação de formação de socorrismo com o apoio de quatro ex-escuteiros (Miguel Lopes, Rui Maia, Miguel Guedes e Vítor Almeida) que fazem parte da corporação dos Bombeiros Voluntários de Riba d’Ave, a quem os exploradores agradecem a disponibilidade e a forma como os ajudaram a crescer. Na formação foram abordadas várias temáticas, desde a forma de actuar em caso de acidente, às hemorragias, fracturas e queimaduras até ao suporte básico de vida. Foram temáticas que despertaram grande interesse e onde os exploradores puderam aprender como agir numa formação teórica e prática. A acção de formação decorreu na sede do agrupamento e no final todos reconheceram a importância de adquirir conhecimentos nesta área e a importância de os por em prática para o socorro e salvamento de vítimas.

Núcleo de Teatro da Associação Cultural de Vermoim estreia nova peça A Associação Cultural de Vermoim (ACV) estreia no próximo sábado, dia 22, pelas 21h30, no Salão Paroquial de Vermoim, o seu primeiro trabalho da corrente temporada de Teatro, "O Auto do Curandeiro" de António Aleixo. Após o êxito da peça, ainda em cartaz, "25 de Abril - Revolução dos Cravos" da autoria de Leonel Rocha, com apresentações em diversos palcos durante 2011, o Núcleo de Teatro da ACV está, na presente temporada, a trabalhar textos de António Aleixo. Entretanto, no próximo dia 31, o Núcleo de Teatro da ACV participa no Festival de Teatro Camiliano, em Seide S. Miguel. pub


10

pública: 21 de Março de 2o12

Forave promove passeio ecológico por Lousado A equipa de “twisters” da Forave, os Eletrogénios, promove um passeio ecológico pelas ruas de Lousado, na próxima sexta-feira, dia 23, a partir das 10h30. O percurso poderá ser feito a pé ou de bicicleta e a actividade tem como objetivo sensibilizar a população local para a utilização de meios de transporte não poluentes, reduzindo a emissão de CO2 para o meio ambiente. Para participar terá que trazer, obrigatoriamente, uma t-shirt branca e se optar por fazer o percurso de bicicleta terá que trazer, também, um capacete.

JASP organiza torneio de Sueca A Associação Juventude Alegre de Seide S. Paio (JASP) organiza no próximo sábado, dia 24, pelas 15 horas, mais um torneio de Sueca. As inscrições poderão ser feitas na sede da colectividade, no próprio dia do torneio. Haverá prémios para os primeiros quatro classificados e no local funcionará um bar de apoio.

CineDomingo exibe “Tempos Modernos” “Tempos Modernos”, um dos filmes mais significativos da obra de Charlie Chaplin, é a película que estará em exibição no próximo domingo, dia 25, no Centro Social, Cultural e Recreativo de S. Miguelo-Anjo, em Calendário. A exibição insere-se na iniciativa “CineDomingo”, promovida pela Associação Amarcultura, e tem início marcado para as 15h30, com entrada livre.

Dádiva de sangue em Castelões No próximo domingo, dia 25, a Associação de Dadores de Sangue de Famalicão promove uma “Colheita de Sangue” no Centro Social de Castelões, com o apoio do Agrupamento de Escuteiros. A recolha será realizada entre as 9h00 e as 12h30 pelo Instituto Português do Sangue do Porto. pub

Agrozoo: produtos agrícolas e animais em Calendário

freguesias

Líder da JSD de Pousada de Saramagos tomou posse

Anabela Machado quer reaproximar jovens da vida política Na passada sexta-feira, renasceu o núcleo da Juventude Social Democrata (JSD) de Pousada de Saramagos, liderado por Anabela Machado. Na cerimónia de posse estiveram presentes Paulo Cunha, presidente da distrital de Braga do PSD; João Pedro, vice-presidente do PSD Famalicão; Hélder Filipe Costa. presidente da JSD Famalicão, e António Sousa, presidente da Junta de Freguesia de Pousada de Saramagos. No seu discurso, a presidente do núcleo congratulou-se pela “reactivação da JSD em Pousada de Saramagos”, aproveitando para agradecer “a toda a equipa e a todos os que se empenharam em tornar possível a concretização deste núcleo”. Anabela Machado anunciou como principais objectivos do seu mandato reaproximar os jovens da política, criando meios para os motivar a ser parte integrante da JSD e da freguesia. “Todos os jovens que existem nesta freguesia têm que ser valorizados e queremos que todos tenham voz e possam expressar a sua opinião”, referiu, acreditando que “os jovens são a solução para a reestruturação do país”. “Portugal atravessa uma crise económica e uma crise de valores e temos que encarar

Anabela Machado é a nova líder da JSD de Pousada de Saramagos

as autárquicas de 2013 e a reforma administrativa como um grande momento da nossa actuação. Estaremos dispostos a trabalhar em prol de Pousada de Saramagos e do concelho”, disse ainda a líder. Já Hélder Filipe Costa afirmou estar certo “da competência destes jovens e confiante no trabalho que vão desenvolver daqui para a frente quer na sua freguesia, no concelho e na JSD”. E acrescen-

tou: “mas também sei e acredito que a JSD será importante e marcará a sua formação, na transmissão de valores, de princípios, de desígnios e causas políticas, que visem sempre a prestação de um bom serviço público”. Disse ainda esperar que Anabela Machado seja “um exemplo e um estímulo para que, cada vez mais, as mulheres se envolvam e se motivem para abraçar a vida política”.

Alunos da Escola EB 2,3 Nuno Simões visitaram Barcelona Os alunos da turma do Curso de Educação e Formação de Instalação e Operação de Sistemas Informáticos da Escola EB 2,3 Dr. Nuno Simões, de Calendário, acompanhados por dois professores e pela animadora, realizaram uma visita de estudo à cidade de Barcelona. De 10 a 13 de Março, todos puderam desfrutar da beleza da cidade, das suas construções, avenidas e arquitetura. Locais como o estádio do Barcelona, Las Ramblas, o Parque de Montjuïc, o Templo da Sagrada Família e obras de Gaudí estiveram no roteiro da visita. Foi uma viagem que conciliou a vertente cultural com a recreativa, constituindo uma experiência inesquecível para todos.

Antigos alunos do EDF promovem conferência Na freguesia de Calendário há um novo espaço para os amantes e criadores de animais. Abriu a Agrozoo, um espaço moderno e agradável. Aqui, poderá encontrar uma grande variedade de pássaros, peixes, pintos, sementes e todo tipo de rações para os seus animais. Além disso, a Agrozoo dispõe ainda de uma variedade de produtos hortícolas e de jardinagem. A Agrozoo será certamente o seu parceiro ideal. Estamos ao seu dispor na Rua S.Fargeau de Ponthierry junto à Rotunda dos Pinheirinhos, n.º 164, loja 1, em Calendário. Contacto: 252106100.

A Associação dos Antigos Alunos do Externato Delfim Ferreira (EDF) promove, no próximo sábado, dia 24, nas instalações do colégio em Riba d’Ave, uma conferência subordinada ao tema "O Financiamento dos Estabelecimentos Particulares e Cooperativos e o Futuro dos Contratos de Associação”. Com início marcado para as 10h15, a conferência contará com a participação de João Grancho, diretor Regional de Educação do Norte; Josias Barroso, da Direção Pedagógica do Externato Delfim Ferreira; José Ferreira, delegado Norte da Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo; Rui Ribeiro Leite, presidente da Associação de Professores do Ensino Particular e Cooperativo com Contrato de Associação; e José Fernandes, presidente da Direção da Didáxis. Ainda no sábado, realiza-se também o 6º Encontro de Antigos Alunos, Professores, Funcionários e Amigos do EDF, num ano em que o Externato comemora as bodas de ouro. Do programa destaca-se o jantar de confraternização, que, além do fundador do Colégio, Aurélio Fernando, reunirá cerca de 200 antigos alunos e professores. pub


pública: 21 de Março de 2012 11

freguesias

Ministro da Educação pediu exigência aos pais e professores

Nuno Crato inaugurou centros escolares de Ribeirão e Telhado Sofifiaa Abreu Silva O Ministro da Educação, Nuno Crato, esteve no passado sábado no concelho de Famalicão, onde inaugurou os centros escolares de Ribeirão e Telhado. Recorde-se que os dois novos centros escolares fazem parte de um plano de modernização do parque escolar do concelho, que envolveu a construção de seis novas escolas e um investimento global de cerca de 15 milhões de euros. A funcionar desde Setembro estão as escolas de Ribeirão, Telhado, Joane e Luís de Camões (Sede Nº2), no centro da cidade. Em fase de conclusão estão os centros escolares de Louro e Antas. Na cerimónia solene, que aconteceu em Ribeirão, o governante enalteceu o envolvimento directo da autarquia de Famalicão na educação, tomando a seu cargo o investimento. “Temos uma obra excelente feita pela autarquia”, disse. Dirigindo-se às centenas de pessoas que estiveram presentes na cerimónia, o titular da pasta da Educação lembrou que não se pode aprender “sem disciplina, sem o envolvimento dos professores, dos pais, e da autarquia”, pedindo, especialmente, aos pais que apoiem os docentes na exigência. No seu discurso, Armindo Costa afirmou que com a construção das seis novas escolas no concelho a Câmara de Famalicão pode orgulhar-se de ter sido o agente activo de uma grande reforma do parque escolar do Ensino Básico, que “é hoje de excelência”. O autarca lembrou também as obras de ampliação e modernização das escolas secundárias Camilo Castelo Branco e D. Sancho I, onde contou com a “acção directa do Ministério da Educação”.

Armindo Costa salientou ainda que Famalicão é um exemplo no investimento canalizado para a construção de novas escolas, frisando que desde 2009, o sector da Educação recebeu um investimento global de 40 milhões de euros, “num esforço público que envolve o Governo e a Câmara Municipal”. Também Adelino Oliveira, presidente da Junta de Freguesia de Ribeirão, destacou o investimento realizado pela Câmara naquela freguesia. Considerando que a “maior riqueza é a educação”, o autarca afirmou que o novo centro esco-

lar “marcará a letras de ouro todo o sucesso educativo da família ribeirense”. “Estão criadas as condições para que todos possam aceder aos equipamentos educativos de qualidade, permitindo a todos, num trabalho em rede, um melhor projecto de vida”, disse. Por seu turno, Iolanda Torres, directora do Agrupamento de Escolas de Ribeirão, considerou honrosa a visita de Nuno Crato aquela escola. A presença do responsável pela pasta da Educação representou para a directora “um estímulo e um incentivo” para os

que estão envolvidos no projeto educativo do agrupamento “Educar para o Futuro”. “Estamos empenhados, com total respeito pelas diferenças, em formar cidadãos reflexivos, interventivos, solidários e críticos, capazes de resolverem os problemas com que forem confrontados ao longo da vida”, sustentou. Iolanda Torres lembrou que vivemos “um momento particularmente difícil para todos”, mas a inauguração do centro escolar vem “iluminar o caminho, fazendo-nos a acreditar num futuro melhor, porque, o investimento na educação das crianças

é fundamental para o desenvolvimento socioeconómico do nosso país”. A líder do agrupamento agradeceu ainda à Câmara, que está “sempre atenta às questões da Educação, procurando criar as condições para que o processo de ensino-aprendizagem decorra com eficácia e eficiência”. No sábado, num momento mais informal, depois de Ribeirão, Nuno Crato esteve ainda na freguesia de Telhado, onde as crianças do novo centro escolar presentearam o ministro com músicas infantis e prendas feitas por elas próprias.

Junta de Joane critica Câmara de Famalicão Face à visita de Nuno Crato, Ministro da Educação, ao concelho e à inauguração dos centros escolares de Ribeirão e Telhado, a Junta de Freguesia de Joane, num comunicado enviado à imprensa, manifestou a sua “surpresa e estupefacção”, por esta visita não ter contemplado também a inauguração do Centro Escolar de Joane. “Por muito respeito que nos mereça, e merece, a freguesia de Telhado, não se pode comparar o Centro Escolar aí existente com o novo Centro Escolar de Joane, atento a sua dimensão e investimento”, pode ler-se no comunicado da Junta de Joane, liderada pelo socialista Ivo Sá Machado. A autarquia joanense afirma ainda “não se compreender, porque simplesmente não tem sentido, que se faça uma inauguração de um equipamento que se encontra em funcionamento há quase um ano, como é o caso do Centro Escolar de Ribeirão e Joane”. O comunicado refere ainda que, com esta inauguração tardia, mais uma vez “o poder municipal revela o seu desprezo perante Joane e os joanenses, ao tratar de forma desigual situações iguais, uma vez que o Centro Escolar de Ribeirão é contemporâneo e da mesma natureza que o Centro Escolar de Joane”. De resto, a Junta de Joane diz mesmo que não se verificando a “inauguração do Centro Escolar de Joane, nesta data, até pela presença do Ministro da Educação, não se justificará fazê-lo em data posterior”.


12

pública: 21 de Março de 2o12

freguesias

Piloto foi entrevistado por alguns alunos

pub

Belita Supermercados comemora 5º aniversário O Belita Supermercados, em Delães, comemorou na passada Terça-feira, dia 20, o seu 5º aniversário e por isso ofereceu bolo, champanhe e café. São cinco anos a oferecer aos clientes os produtos das melhoras marcas, aos melhores preços. Nesta época de aniversário, o Belita tem muitos prémios para dar aos seus clientes, com um sorteio a acontecer no próximo dia 14 de Abril. Basta para isso que os clientes que façam compras se habilitem aos vários prémios do Belita. António Oliveira, gerente dos Supermercados Belita, afirmou ao OPINIÃO PÚBLICA que o balanço é positivo. “A empresa tem facturado ano após ano. Continuamos em crescimento, tendo em conta a satisfação do cliente”. No campo das novidades, destaque para a nova loja que abriu no Atlantic Park em Famalicão. Tome nota: os Supermercados Belita podem ser encontrados em Delães, na Rua da Igreja; em Bente, na Estrada Nacional 204/5; e em Guimarães, na Urbanização Nossa Senhora da Conceição, loja 30.

Armindo Araújo visitou Externato Delfim Ferreira

O piloto com os alunos que o entrevistaram

pub

No passado dia 1 de Março, o Externato Delfim Ferreira, de Riba d’Ave, recebeu o piloto de WRC, Armindo Araújo, com o fim de ser entrevistado por um grupo de alunos do 11º ano, nomeadamente José João Sampaio, Narciso Alves e Nuno Faustino. O piloto, juntamente com um membro da direção pedagógica, percorreu os mesmos corredores que já tinha percorrido no seu tempo de escola, do 7º ano ao 9º ano, relembrando, assim, todos os professores que o acompanharam nesse tempo. Armindo Araújo mostrou ter um carinho especial pelo colégio, afirmando que foi uma escola onde passou “excelentes momentos”. A entrevista foi realizada no âmbito do concurso “Jovens Jornalistas da Ciência”, em que prevaleceram questões relacionadas com a física e mecânica do carro, bem como o início e desenvolvimento da carreira do próprio piloto. No decorrer da entrevista, Armindo Araújo mostrou que, para chegar onde chegou com as condições que tinha, foi bastante difícil e só através de muito esforço e trabalho é que foi possível alcançar tal objectivo. Realçou ainda que a paixão pelas motas, pelos carros e por tudo o que engloba o desporto automóvel, são características essenciais para se conseguir ser um grande piloto. Visita à Bolsa de Turismo de Lisboa No passado dia 3, as turmas de 10.º e 12.º anos do Curso Profissional Técnico de Restauração do Externato visitaram a Bolsa de Turismo de Lisboa, na FIL. A visita de estudo foi acompanhada pelos professores da disciplina de componente técnica (Cláudio Serra e Patrícia Resende, tendo também a colaboração do coordena-

dor dos cursos no Externato, Paulo Jorge, e das diretoras de turma do 10.º e 12.º anos, Cláudia Machado e Emília Ferreira, respetivamente. Os alunos tiveram a oportunidade de visitar os quatro pavilhões da FIL, durante toda a tarde, que eram divididos em temas como Portugal, Hotéis, Agências de Viagens e, por último, os Países Estrangeiros. Segundo o colégio, esta iniciativa foi bastante produtiva para motivação do interesse dos alunos quanto às áreas de Turismo e Hotelaria. Biblioteca escolar recebeu António Mota O autor português de literatura infantojuvenil, António Mota, visitou o Externato Delfim Ferreira a convite da Biblioteca Escolar, onde partilhou as suas experiências com os alunos, numa iniciativa que teve como objectivo a promoção dos hábitos e do gosto pela leitura. Assim na manhã do passado dia 12, António Mota foi agraciado com uma actividade dinamizada pela Oficina de Poesia, “Chá com Livros”, na qual os alunos apresentaram cada um a sua obra preferida. Após uma breve apresentação em power point com alguns dados biobibliográficos s do escritor, este brindou os alunos com um momento de leitura de excertos do seu livro “Ninguém Perguntou por Mim”. Num segundo momento, António Mota reuniu com os alunos do 1.º ciclo a quem falou dos seus livros e da sua experiência como escritor. Houve também um espaço à leitura e às perguntas. Antes da sessão de autógrafos, o escritor deixou a seguinte mensagem: “Ler não engorda”.

António Mota com o alunos


pública: 21 de Março de 2012 13

cultura

pub

Compromisso deixado pelo Ministro da Educação, Nuno Crato

CARTÓRIO NOTARIAL DO NOTÁRIO RUI SÉRGIO TEIXEIRA DOS SANTOS, SITO NA RUA DANIEL SANTOS, Nº25, 1º ANDAR, SALA 5, DA FREGUESIA E CONCELHO DE VILA NOVA DE FAMALICÃO. Rui Sérgio Teixeira dos Santos, notário, certifica, para efeitos de publicação que, por escritura de dezanove de Março de dois mil e doze, exarada de folhas vinte e oito a folhas trinta e um verso do livro de notas para escrituras diversas número “cento e quarenta e nove – A, deste Cartório, MARIA ALICE FERNANDES MARINHO, NIF 165 383 704, divorciada, natural da freguesia de Jesufrei, concelho de Vila Nova de Famalicão, residente na Rua Camilo Castelo Branco, n.º 96, Edifício Varanda do Sol, Bloco B, 1º direito poente, da cidade de Vila Nova de Famalicão, declarou que, com exclusão de outrem, é dona e legítima possuidora do prédio urbano, destinado a habitação, composto por casa de rés-do-chão e logradouro, com a área coberta de sessenta metros quadrados e descoberta de duzentos metros quadrados, sito no lugar de Além Rio, da freguesia de Arnoso (Santa Eulália), concelho de Vila Nova de Famalicão, descrito na Conservatória do Registo Predial deste concelho sob o número setecentos e trinta e oito e inscrito na matriz predial urbana da referida freguesia de Arnoso (Santa Eulália) sob o artigo 307, o qual corresponde ao artigo 55 da matriz urbana da extinta freguesia de Mosteiro de Arnoso, não lhe tendo sido atribuído qualquer artigo da actual matriz rústica da citada freguesia de Arnoso (Santa Eulália) em virtude de a parte do mesmo que se encontrava inscrita sob o artigo 188 da antiga matriz rústica da extinta freguesia de Mosteiro de Arnoso estar actualmente integrada no logradouro do referido artigo 307. Que a aquisição deste prédio encontra-se registada, a título definitivo, a favor de Vicência D’Oliveira, que também usava o nome de Vicência Gomes, no estado de casada com José da Costa, com última residência habitual na referida freguesia de Arnoso (Santa Eulália), e de Maria da Conceição Araújo Fernandes, no estado de casada com Manuel Correia Marinho no regime da separação de bens, com última residência habitual no lugar de Bairro, da freguesia de Jesufrei, deste concelho, na proporção de um sétimo para aquela e seis sétimos para esta, pelas inscrições correspondentes à apresentação três de vinte e quatro de Abri de mil oitocentos e noventa e três e à apresentação três de vinte e quatro de Abril de mil novecentos e oitenta e um. Que aos referidos Vicência D’Oliveira e José da Costa, falecidos em datas que não sabe precisar, sucederam como únicos herdeiros sete filhos, João da Costa Gomes, Manuel da Costa Gomes, Rosa Gomes, Maria Gomes, Joaquina Gomes, Camila Gomes e Joaquim da Costa Gomes, este último então residente na cidade do Rio de Janeiro, Brasil, tendo os seis primeiros por escritura de quatro de Dezembro de mil novecentos e dezasseis, lavrada a folhas cinquenta e oito e seguintes do correspondente livro de notas número trezentos e vinte e nove do notário António Ângelo Pinheiro da Gama, deste concelho, vendido a Adelino Ferreira Barbosa, no estado de casado com Emília Gomes Ferreira, então residente na extinta freguesia de Mosteiro de Arnoso, deste concelho, seis sétimos indivisos do citado prédio, aquisição essa que foi registada pela inscrição número nome mil novecentos e noventa e quatro, a folhas cinquenta e quatro verso do livro G-dezanove. Que, não obstante terem adquirido pela citada escritura de quatro de Dezembro de mil novecentos e dezasseis apenas seis sétimos indivisos do citado prédio, os referidos Adelino Ferreira Barbosa e Emília Gomes Ferreira, desde essa data, entraram na posse da totalidade do mesmo, passando a nele exercer desde então, de forma reiterada e pública, com ânimo de quem exerce direito próprio, todos os poderes de facto correspondentes ao direito de propriedade do mesmo, nomeadamente habitando-o, cultivando o quintal e colhendo os seus frutos. Que por escritura de dezoito de Abril de mil novecentos e quarenta um, lavrada a folhas setenta e dois e seguintes do correspondente livro de notas número quatrocentos e quarenta e quatro-A do referido notário António Ângelo Pinheiro da Gama, os citados Adelino Ferreira Barbosa e Emília Gomes Ferreira venderam a Joaquim da Costa Fernandes, no estado de casado com Rosa Fernandes de Araújo, residentes que foram no lugar de Bairro, da freguesia de Jesufrei, deste concelho, os seis sétimos indivisos do referido prédio que tinham título formalmente válido, tendo o referido comprador registado essa aquisição pela inscrição número vinte mil seiscentos e oitenta e cinco, a folhas cento e vinte e oito do livro G-vinte e nove. Que, no entanto, os referidos Joaquim da Costa Fernandes e Rosa Fernandes de Araújo, em virtude da tradição simbólica do prédio a eles efectuada pelos anteriores possuidores, entraram nessa mesma data de dezoito de Abril de mil novecentos e quarenta e um na posse da totalidade do mesmo, passando a nele exercer, desde então, todos os poderes de facto correspondentes ao direito de propriedade do mesmo, nomeadamente habitando-o, cultivando o quintal e colhendo os seus frutos, tudo sempre com ânimo de quem exerce direito próprio, sendo desde então reconhecidos como seus donos por toda a gente, posse que adquiriram e sempre exerceram pacificamente, porque sem violência, contínua e publicamente, à vista e com o conhecimento de todos os interessados e sem oposição de ninguém. Que aos indicados Joaquim da Costa Fernandes e Rosa Fernandes de Araújo sucedeu, como única herdeira, a citada Maria da Conceição Araújo Fernandes, devidamente habilitada como tal por escrituras de vinte e cinco de Maio de mil novecentos e setenta e dois e de seis de Fevereiro de mil novecentos e oitenta, exaradas a folhas oitenta e seis do livro cinquenta e cinco-B do Segundo Cartório Notarial deste concelho, e a folhas cinquenta e um do livro C-noventa e oito do Primeiro Cartório Notarial deste concelho, tendo a mesma registado a seu favor a aquisição, por sucessão hereditária, dos seis sétimos indivisos do referido prédio de que seus pais tinham título formalmente válido pela referida inscrição correspondente à apresentação três de vinte e quatro de Abril de mil novecentos e oitenta e um. Que desde a morte dos citados Joaquim da Costa Fernandes e Rosa Fernandes de Araújo a posse que estes tinham na totalidade do referido prédio continuou na sua única sucessora, a referida Maria da Conceição Araújo Fernandes, conforme dispõe o artigo 1255º do Código Civil, posse esta que foi por ela mantida de forma ininterrupta, pacífica e pública, exercida com ânimo de quem actua de forma correspondente ao exercício de direito próprio de propriedade. Que, finalmente, o prédio supra identificado foi adjudicado a ela outorgante na partilha, cuja sentença homologatória já transitou em julgado, a que se procedeu no âmbito dos autos de inventário instaurados por óbito dos referidos Maria da Conceição Araújo Fernandes e Manuel Correia Marinho, que com o número quinhentos e setenta e dois / dois mil e um correram termos no Quarto Juízo Cível dos Juízos de Competência Cível de Vila Nova de Famalicão. Que em virtude dessa partilha ela outorgante sucedeu na posse da totalidade do referido prédio iniciada pelos citados Joaquim da Costa Fernandes e Rosa Fernandes de Araújo e continuada pela dita Maria da Conceição Araújo Fernandes, nos termos das disposições conjugadas dos artigos 1255º e 2119º do Código Civil, posse que se manteve com as mesmas características de publicidade e não violência, exercida de forma contínua e com ânimo correspondente ao exercício de direito próprio de propriedade, pelo que ela outorgante adquiriu o supra referido prédio por USACAPIÃO, título esse que, por natureza, não é susceptível de ser comprovado pelos meios normais. Está conforme e confere com o original na parte transcrita. Cartório Notarial do Notário Rui Sérgio Teixeira dos Santos, em Vila Nova de Famalicão, 19 de Março de 2012.

Obra de Camilo Castelo Branco deverá voltar a ser estudada Sofifiaa Abreu Silva

alterados ao longo dos anos”, pelo que ao Ministério cabe “analisar as coisas em concreto, ver o que está mal”. Actualmente, frisou o governante, no secundário só os alunos “de Letras” é que estudam Camilo Castelo Branco. No entanto, o governante garantiu que o Ministério da Educação dá “uma grande importância aos autores clássicos portugueses”, para vincar que “é evidente” que será pensada uma forma de “dar um maior destaque” a Camilo já este ano, aproveitando a circunstância da comemoração dos 150 anos de “Amor de Perdição” e “Memórias do Cárcere”. Armindo Costa ficou “muito satisfeito” com a reacção do ministro ao seu apelo e considerou que se Nuno Crato "permanecer mais algum tempo" no cargo a reintegração da obra camiliana nos currículos do secundário acabará mesmo por acontecer. Aliás, o governante, como um amante da obra de Camilo, solicitou mesmo, na passagem por Famalicão, uma visita à sua Casa-Museu, onde se mostrou encantado com todo o acervo do escritor.

António Freitas

A obra literária do escritor Camilo Castelo Branco deverá voltar a ser estudada no Ensino Secundário, de forma obrigatória. Essa foi a garantia deixada por Nuno Crato, ministro da Educação, no passado sábado, em Famalicão. Nuno Crato inaugurou os centros escolares de Ribeirão e Telhado (ver página 11) e comprometeuse a repensar a presença do autor Camilo Castelo Branco no Ensino Secundário nos planos curriculares dos vários cursos. O compromisso foi deixado perante o pedido de Armindo Costa, presidente da Camara de Famalicão, que, no seu discurso em Ribeirão, pediu que a obra de Camilo voltasse a ser estudada, nomeadamente quando passam 150 anos do lançamento dos romances “Amor de Perdição” e “Memórias do Cárcere”. Aproveitando a presença de Nuno Crato, Armindo Costa manifestou o seu "desencanto pela retirada do estudo da obra de Camilo Castelo Branco no Ensino Secundário”. O edil recordou que a autarquia tem realizado muito investimento em

torno da figura e obra de Camilo Castelo Branco. “Em S. Miguel de Seide, temos a sua Casa-Museu, que integra a Rede Portuguesa de Museus, e temos o Centro de Estudos Camilianos, inaugurado em 2005, que implicou um investimento do Ministério da Cultura e da Câmara na ordem dos 5 milhões de euros”, elencou. O edil defende que o “o Estado não se pode dar ao luxo de investir em Camilo e no estudo da sua obra, e, em simultâneo, desinvestir no ensino da sua obra, afastando a obra camiliana das escolas”. Aliás, no final, aos jornalistas, o presidente da Câmara de Famalicão revelou mesmo que devido à quase total ausência do escritor no ensino português, a Casa-Museu de Camilo, em Seide de S. Miguel, tem recebido menos visitas. Por seu turno, o ministro da Educação respondeu e afirmou que “há decisões que não se percebem”, mas ressalvou que o Ministério “não vai mudar à pressa o plano curricular para este ano”. Explicou que “os planos curriculares vão sendo

Na sua passagem pelo concelho, Nuno Crato pediu para visitar a Casa-Museu Camilo Castelo Branco

O Notário, Rui Sérgio Teixeira dos Santos OPINIÃO PÚBLICA, 21/03/2012, PUBLICAÇÃO ÚNICA


14

pública: 21 de Março de 2o12

publicidade

Falecimentos

Cabeçudos - Vila Nova de Famalicão

Manuel Cardoso Vilas Boas Agradecimento e Missa de 7º Dia No passado dia 16 do mês de Março faleceu o Sr. Manuel Cardoso Vilas Boas, que residia na freguesia de Cabeçudos. Sua esposa, D. Maria Flora da Costa Rodrigues, filhos, noras, netos e demais família, vêm por este meio, agradecer a todas as pessoas que se incorporaram no funeral do seu ente querido e comunicar que a missa de 7º Dia será celebrada Sábado, dia 24, pelas 17 horas, na Igreja Paroquial de Cabeçudos . Desde já agradecem a todas as pessoas que se associaram à sua dor. Cabeçudos, 21 de Março de 2012

Henrique de Araújo e Silva, no dia 15 de Março, com 90 anos, casado com Rosa da Silva Guimarães, da freguesia do Louro.

Maria Ferreira Barbosa, no dia 15 de Março, com 84 anos, viúva de Adelino da Silva, da freguesia de Delães.

Aires de Araújo Pereira, no dia 17 de Março, com 67 anos, divorciado de Maria Madalena Ribeiro Teixeira, da freguesia de Lemenhe.

Ma rg arid a Ma ri a Ca rneiro G onça lves de Cas tr o, no dia 15 de Março, com 62 anos, casada com Joaquim Correia de Castro, da freguesia de Mont e Córd ova (S anto Tirs o).

Ludovina da Costa Oliveira, no dia 18 de Março, com 82 anos, viúva de Manuel da Costa Moreira, da freguesia de Arnoso Santa Eulália. Almerinda Faria Carvalho, no dia 19 de Março, com 93 anos, viúva de José Martins Campos, da freguesia de Cunha (Braga). Alípio do Nascimento Lopes de Oliveira, no dia 19 de Março, com 43 anos, solteiro, da freguesia de Gavião.

Agência Funerária Arnoso - José Daniel Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 91 724 67 03

António Fernandes da Silva, no dia 7 de Março, com 90 anos, casado com Amélia de Araújo, da freguesia de Oliveira S. Mat eus . Avelino Mar tins Fernand es , no dia 14 de Março, com 79 anos, viúvo, da freguesia de Vila d as Aves (Sant o Tirso).

Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Telm. 91 755 32 05

V ít or H ug o d e Melo, no dia 16 de Março, com 81 anos, casado com Albina Branco Augusta Fernandes de Melo, da freguesia de V ila d o Cond e. Mari a Fa rid a d e Less a Tav ares Dua rt e, no dia 19 de Março, com 72 anos, casada com António Faustino Costa Duarte (dentista), da freguesia de Vila Nova de Fama l i cã o . Alb er t ino Car va lh o Vas qu es , no dia 20 de Março, com 63 anos, casado com Maria de Fátima da Silva Bastos Vasques, da freguesia de Ca lend ári o.

Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Delfina Oliveira, no dia 16 de Março, com 76 anos, casada com Manuel Jesus de Oliveira, da freguesia de Gondifelos.

Manuel Ma rtins d a Silva, no dia 13 de Março, com 86 anos, casado com Augusta da Silva Costa, da freguesia de Reb ord ões (S anto Tirs o). Joaq uim de B arros , no dia 13 de Março, com 88 anos, viúvo de Rosa de Jesus Oliveira, da freguesia de Delães. Maria Amélia Cos ta G onçalves , no dia 18 de Março, com 58 anos, solteira, da freguesia de Roriz (Santo Tirs o).

Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

Ma nuel Carlos Ferreira B arbosa, no dia 8 de Março, com 61 anos, casado com Angelina Pimenta de Castro, da freguesia de Cas t elões Joaqu im Camilo Pinh eiro de Sousa , no dia 13 de Março, com 51 anos, casado com Maria José Ferreira de Sousa Ribeiro, da freguesia de Pal meira (S ant o T irs o). Ma ria C ând ida Pereira de Faria, no dia 14 de Março, com 49 anos, casada com José Augusto Fernandes Faria, da freguesia de Lagoa. Ma ria d a Silva Araújo, no dia 14 de Março, com 76 anos, viúva de Manuel Araújo Fernandes, da freguesia de Requi ão. Francisco Rod rig ues da Cost a, no dia 15 de Março, com 87 anos, viúvo de Adelaide Ferreira da Costa, da freguesia de Oli veira Sa nta Maria. Alb ina Alzira Nog al, no dia 15 de Março, com 84 anos, casada com António Carvalho da Silva, da freguesia de Calend ário. Emília Ma rt ins S ampai o S ilva , no dia 16 de Março, com 78 anos, casada com Fernando Pereira da Silva, da freguesia de Avido s . Jus tina Rib eiro, no dia 18 de Março, com 89 anos, viúva de José Dias de Oliveira, da freguesia de Palmeira (Sa nto Tirs o).

Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147 Ild a Moreira Machado, no dia 8 de Março, com 94 anos, viúva de José Miranda Paiva, da freguesia de Ribeirão. Noémia Ferreira Maia, no dia 15 de Março, com 93 anos, solteira, da freguesia de Telhado

Alcina Rodrigues d a Silva, no dia 9 de Março, com 75 anos, viúva de Artur Cardoso Ferreira, da freguesia de Brufe.

Agência Funerária das Quintães Vale S. Cosme – Tel.: 252 911 290

Manuel Card os o Vilas B oas, no dia 16 de Março, com 73 anos, casado com Maria Flora da Costa Rodrigues, da freguesia de Cab eçudos.

Maria Olinda Rodrigues Pereira, no dia 19 de Março, com 80 anos, viúva de Nuno Correia de Faria, da freguesia do Louro.

Agência Funerária do Calendário Calendário – Tel.: 252 377 207

Ant ónio da Costa Gonçalves, no dia 16 de Março, com 81 anos, casado com Lúcia de Oliveira e Silva, da freguesia de Rib eirão. Rosa S ilva e S á, no dia 18 de Março, com 75 anos, viúva de José Costa Caridade, da freguesia de Ribeirão.

Funerária Ribeirense Paiva & Irmão Lda Ribeirão – Telf. 252 491 433


pública: 21 de Março de 2012 15

cultura

Evento decorre de 24 de Março a 5 de Maio e tem entrada livre

Grutaca promove Festival de Teatro Amador Arranca no próximo sábado, dia 24, a 6ª edição do Festival de Teatro Amador “Terras de Camilo”, promovido pelo Grupo de Teatro Amador Camiliano (Grutaca), em colaboração com a Câmara Municipal de Famalicão. O certame vai decorrer até ao dia 5 de Maio no Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel, é de entrada livre e conta com a apresentação de perto de uma dezena de peças de teatro. Em cena estarão textos de dramaturgos portugueses como Camilo Castelo Branco, Amílcar Ramada Curto, Gil Vicente, António Aleixo e Elvira Oliveira, bem como produções mais arrojadas suportadas por textos de autores estrangeiros como William Shakespeare e Dennis Potter. A abrir o festival, no próximo sábado, pelas 21h30, sobe ao palco do auditório do Centro de Estudos Camilianos a peça “O Assassino de Agra, Estória de Cordel”, de Elvira Oliveira com o apoio dramatúrgico de Hélder Costa, pelo Teatro de

Ensaio Raúl Brandão, de Guimarães. A peça fala-nos da estória de um homem que não tendo propriamente dado a cara, foi o mentor de grande desenvolvimento da sua vila natal, hoje cidade de Guimarães. Mas a sua vida termina de forma trágica: assassinado… Num primeiro julgamento e resultado das investigações policiais surge um réu, que é absolvido e este julgamento fica na história dos julgamentos da primeira metade do séc. XX. Surge então novo julgamento, novo réu, sentenciado culpado. Mas, passado algum tempo, numa árvore frondosa aparece enforcado e com um braço partido… porquê? Fica a dúvida… terá sido o verdadeiro culpado do crime? Por que nem tudo são verdades e também nem tudo são mentiras, restanos o homem. Por isso, esta estória de cordel é uma mistura explosiva entre factos históricos e o diz-que-diz de um povo que o respeitava.

“Murmúrios do Tempo” é o título da mostra, patente até 24 de Junho

Casa de Camilo expõe fotografias de presos da Cadeia da Relação Cristina Azevedo “Murmúrios do Tempo” é o título de uma exposição de fotografia que está patente no Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel, que reúne fotografias de rostos de presos que passaram pela Cadeia da Relação do Porto, alguns anos depois de Camilo Castelo Branco também ter estado lá detido pelo crime de adultério. A mostra, concebida pelo Centro Português de Fotografia (CPF), foi cedida à Casa de Camilo no âmbito da colaboração promovida em torno das Comemorações dos 150 anos da edição da obra “Memórias do Cárcere”, que Camilo escreveu na cadeia, juntamente com outro grande romance: “Amor de Perdição”. A exposição foi inaugurada pelo vice-presidente da Câmara Municipal e vereador da Cultura, Paulo Cunha, na passada sextafeira, 16 de Março, precisamente no dia em que passavam 187 anos do nascimento do escritor. A cerimónia contou ainda com a presença de representantes do

CPF e de alunos do 12º ano do Curso de Artes na Escola Secundária Camilo Castelo Branco. Apesar de as datas da passagem de Camilo pela Cadeia da Relação terem sido 1846 e 1860 e de as pessoas retratadas nesta mostra terem estado presas no período de 1902 a 1918, é possível fazer o paralelismo de muitas delas com as próprias personagens que o escritor apresenta na obra “Memórias do Cárcere”. Por outro lado, como vincou o vice-presidente da autarquia, a exposição pode ser também uma oportunidade para se conhecer em que contexto Camilo escreveu duas das suas mais conhecidas obras. “É uma forma de revisitarmos esse período em que ele viveu num estabelecimento prisional e onde conseguiu, num contexto de dificuldade, escrever obras maravilhosas”, referiu Paulo Cunha, sublinhando ainda o facto de “através desta exposição podermos perceber as características e a fisionomia das pessoas que terão convivido com Camilo naquele contexto”.

Além dessa ligação ao autor de “Memória do Cárcere”, as fotografias expostas são também, no entender de Sónia Silva, responsável pelos Serviços Educativos do CPF, “documentos extremamente interessantes em termos sociais porque, não havendo um traje prisional uniforme, temos acesso à própria vestimenta do dia-a-dia das pessoas e conseguimos inferir o extracto social da pessoa e o tipo de condições que teria”. As fotografias não contêm legendas e isso é feito com o propósito de dar enfoque à imagem. “Normalmente quando temos uma legenda – que neste caso seria extensa – não olhamos para a fotografia com os mesmos olhos”, explica Sónia Silva, adiantando que o objectivo é que o visitante se fixe na imagem e tente inferir e reflectir sobre o drama humano que aquelas pessoas terão vivido”. “Murmúrios do Tempo” está patente até ao dia 24 de Junho, no Centro de Estados Camilianos. A entrada é gratuita.

Cineclube exibe “A Pele Onde Eu Vivo”

Patrícia Ferreira

“A Pele Onde Eu Vivo” do espanhol de Pedro Almodóvar, é o filme proposto pelo Cineclube de Joane para esta quinta-feira, na habitual sessão semanal de cinema na Casa das Artes de Famalicão. A mais recente obra de Pedro Almodóvar retrata a obsessão, a vingança e a capacidade de sobrevivência. Há 12 anos, Robert Ledgard (Antonio Banderas), um cirurgião plástico reconhecido pelas suas investigações em terapia celular, perdeu a mulher num terrível acidente de viação que lhe causou queimaduras e lhe desfigurou o rosto. Desde então, vive em clausura na sua mansão, obcecado com a sua nova descoberta: uma pele artificial que, apesar de sensível ao tacto, não sente dor e é quase indestrutível. Porém, o avanço da pesquisa presume encontrar uma vítima que se possa transformar numa cobaia humana. Para isso, o Dr. Ledgard decide ultrapassar todos os conceitos éticos ou deontológicos, tornando uma jovem sua prisioneira. A sessão começa às 21h30, no pequeno auditório da Casa das Artes.

Exposição foi inaugurada por Paulo Cunha com a presença de alunos da Camilo

Marta Hugon traz jazz à Casa das Artes Concerto coral na Antiga Matriz A Antiga Igreja Matriz de Famalicão é palco, na próxima sexta-feira, dia 23, pelas 21h30, de um concerto coral com as participações do Orfeão Famalicense e do Coro Vivace Música da Associação de Moradores das Lameiras. O espectáculo insere-se nas celebrações da Semana Santa de Famalicão e a entrada é gratuita.

No próximo sábado, dia 24, a noite é de jazz na Casa das Artes de Famalicão. Ao placo do grande auditório sobe, pelas 21h30, Marta Hugon para apresentar o seu novo trabalho “A Different Time”. “A Different Time” é um disco de canções. Ouvem-se ecos de Joni Mitchell, Nick Drake, Elliott Smith e dos Beatles. É também a primeira vez em que a cantora recorre a arranjos orquestrais, da autoria

de Filipe Melo, para acompanhar o seu trio habitual. Ouvir este disco é embarcar numa viagem que percorre várias épocas e várias memórias. Não é apenas mais um disco de jazz, é um testemunho pessoal e uma partilha de histórias simples e intemporais. Dotada de um sólido conhecimento da tradição do jazz – ensina na escola do Hotclube, tendo também sido solista da Big Band – Marta Hugon mani-

festa uma constante necessidade de se reinventar musicalmente e de acompanhar o espírito dos tempos. Neste seu novo disco, decide avançar para um repertório de música original, em que funde na perfeição a sua forte personalidade musical com a do grupo de músicos que a acompanha há vários anos. A cantora está, então, na Casa das Artes, no próximo sábado. A entrada custa oito euros.


sport: 21 de Março de 2012

16

publicidade Caseiro Grátis

ALUGA-SE

Reformado e independente, presta

Moradia T2 Semi - Mobilada Renda: 200€ Zona: Antas - VNF

pequenos serviços diários Em quintal e jardim de moradia com donos ausentes. De bons princípios, sem vícios

CONTACTO: 913 401 390

E dá Informação : 960 270 478

ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VIATODOS

EDITAL José Costa Araújo, Presidente da Assembleia Geral da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Viatodos, ao abrigo do artº 47, ponto 2, alínea c) dos estatutos, a pedido da Direcção, convoca uma assembleia geral ordinária, a realizar na biblioteca do quartel, no dia 26 de Março de 2012, às 21.00 horas, com a seguinte

ORDEM DE TRABALHOS

Ponto 1 – Leitura, discussão e votação da acta da assembleia anterior; Ponto 2 – Apresentação discussão e aprovação de proposta da Direcção, de concessão do Colar de Mérito – Grau Ouro, ao Comandante Quadro de Honra, Dr. Joaquim João Almeida Pereira; Ponto 3 – Apresentação, discussão e aprovação do Relatório contas/ 2011, com Parecer do Concelho Fiscal; Ponto 4 - Outros assuntos. Nota: Se à hora marcada não estiver presente o número suficiente de sócios, a assembleia funcionará meia hora mais tarde, com qualquer número. Viatodos, 12 de Março de 2012 O Presidente da Assembleia Geral (José Costa Araújo, Dr)

Associação Desportiva Barrimau Futebol Clube Assembleia Geral Ordinária Convocatória Convocam-se todos os sócios desta colectividade para a assembleia que se irá realizar no próximo dia 23-03-2012 pelas 22:00H, com a seguinte ordem de trabalhos: 1º - Apresentação e votação do relatório de contas referente ao ano 2011.

TOC - Técnico Oficial de Contas Aceita contabilidades Também disponível para trabalho em part-time, em regime dependente ou independente. Muita experiência em contabilidade, fiscalidade, contas correntes, salários, etc. Contacto: 919 362 319

CONVOCATÓRIA De acordo com o disposto no art.º 38.º, alínea b) dos Estatutos do Grupo Recreativo de Gavião, CONVOCO uma Assembleia Geral Ordinária desta agremiação, a qual se realizará na salão do Polidesportivo das Ribeiras Freguesia de Gavião, pelas 21:30 horas, do dia 30 de Março do corrente ano, com a seguinte:

ORDEM DE TRABALHOS Ponto 1 – Eleição dos novos Corpos Gerentes Ponto 2 - Outros assuntos de interesse para a colectividade Se à hora marcada não estiver presente o número de associados correspondentes à maioria absoluta de votos, a Assembleia Geral reunirá à segunda convocatória trinta minutos mais tarde, conforme o art.º 41.º dos referidos estatutos.

Gavião, 19 de Março de 2012 O Presidente da Assembleia Geral (Domingos Alberto Pinto da Silva Gomes)

ALUGA-SE

RUI TEIXEIRA SANTOS - NOTÁRIO

QUIOSQUE / CAFETARIA Em Pousada de Saramagos (Em frente ao LIDL) Face á Estrada Nacional

CARTÓRIO NOTARIAL DO NOTÁRIO RUI SÉRGIO TEIXEIRA DOS SANTOS, SITO NA RUA DANIEL SANTOS, Nº 25, 1º ANDAR, SALA 5, DA FREGUESIA E CONCELHO DE VILA NOVA DE FAMALICÃO

2º - Outros assuntos de interesse para a colectividade. Nota: Se à hora marcada não se encontrarem presentes o nº. de sócios conforme regem os estatutos. A assembleia terá início meia hora mais tarde, com o nº. de sócios presentes. O Presidente da Assembleia Geral Joaquim Moniz Ferreira

GRUPO RECREATIVO DE GAVIÃO AGREMIAÇÃO DESPORTIVA E CULTURAL

INFORMAÇÕES NO LOCAL

Transportes De Mercadorias

- Efectuamos Mudanças - Fazemos Distribuição de publicidade ALVARÁ N.º 14030/2007 Tlm. 968 380 719 - 916 938 215 E-mail: franciscopinto_@hotmail.com

Rui Sérgio Teixeira dos Santos, notário, certifica, para efeitos de publicação que, por escritura de dezasseis de Março de dois mil e doze, exarada de folhas vinte e três a folhas vinte e quatro verso do livro de notas para escrituras diversas número “cento e quarenta e nove - A, deste Cartório, JOSÉ DA SILVA RIBEIRO, NIF 123 654 890, em seu próprio nome e ainda, como procurador, em representação de sua mulher, MARIA DA CONCEIÇÃO FERREIRA DA COSTA E SÁ, NIF 123 654 904, naturais, ele da freguesia de Seide (S. Paio) e ela da freguesia de Cabeçudos, ambas do concelho de Vila Nova de Famalicão, residentes na Avenida Comendador Aníbal Costa Reis Oliveira, nº 135, da freguesia de Requião, concelho de Vila Nova de Famalicão, casados sob o regime da comunhão geral, declarou que, com exclusão de outrem, ele JOSÉ DA SILVA RIBEIRO e a sua representada, MARIA DA CONCEIÇÃO FERREIRA DA COSTA E SÁ, são donos e legítimos possuidores do prédio rústico, composto por terreno de cultura e ramada, com a área de quatro mil e quinze metros quadrados, sito no lugar de Rato, da freguesia de Requião, concelho de Vila Nova de Famalicão, a confrontar do Norte com a Urbanização do Rato e Alberto Miranda Pereira, do Sul com a Rua Nossa Senhora da Conceição, do Nascente com Aníbal Costa Reis Oliveira e do Poente com a Avenida Comendador Aníbal Costa Reis Oliveira, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Vila Nova de Famalicão e inscrito na matriz rústica da referida freguesia de Requião sob o artigo 86. Que ele outorgante e a sua representada não são detentores de qualquer título formalmente válido que legitime o seu domínio sobre o referido prédio e permita assim o registo a seu favor do mesmo, mas entraram na sua posse por compra verbal que dele fizeram a Isabel da Silva, viúva, residente que foi no indicado lugar de Rato, no ano de mil novecentos e setenta e nove, não tendo nunca sido possível formalizar a projectada escritura de compra e venda. Que, não obstante isso, têm ele outorgante e a sua referida mulher, desde então, exercido no referido prédio todos os poderes de facto correspondentes ao direito de propriedade do mesmo, nomeadamente cultivando-o, nele plantado árvores e colhendo os seus frutos, tudo sempre com ânimo de quem exerce direito próprio, sendo reconhecidos como seus donos por toda a gente, posse que adquiriram e sempre exerceram pacificamente, porque sem violência, contínua e publicamente, à vista e com o conhecimento de todos os interessados e sem oposição de ninguém, e, tudo isto, por lapso de tempo superior a VINTE ANOS. Que dadas as enunciadas características de tal posse ele outorgante e a sua representada adquiriram o referido prédio por USUCAPIÃO, título esse que, por natureza, não é susceptível de ser comprovado pelos meios normais. Está conforme e confere com o original na parte transcrita. Cartório Notarial do Notário Rui Sérgio Teixeira dos Santos, em Vila Nova de Famalicão, 16 de Março de 2012. O Notário, (Rui Sérgio Teixeira dos Santos)

Publicação Única - Jornal Opinião Pública - 21 de Março de 2012

Vali Ribeiro - Solicitador Rua Adriano Pinto Basto, 145,3º 4760 - 114 V. N. Famalicão Tel/Fax 252 323 000 e-mail:3308@solicitador.net


pública: 21 de Março de 2012 17

praça pública pub

D’Esguelha Gouveia Ferreira

Mistura explosiva A taxa mais alta de desemprego de todos os tempos, registada em Portugal, conjugada com o preço record dos combustíveis e a persistente seca que avassala o país, constituem uma miscelânea de ingredientes, altamente explosiva. Qualquer faísca de austeridade será suficiente para provocar o cogumelo social. Quando mais de metade do preço das gasolinas e gasóleos segue, direitinha, para os cofres do Estado, não há governo que resista à permanente tentação de o aumentar, porque tem sido a forma mais fácil de arrecadar receita. Neste particular, acabe-se, de uma vez por todas, com a mania de que o aumento do preço do petróleo implica, obrigatoriamente, um correspondente aumento do dos combustíveis. Reconheçase que os governos não estão para mexer no imposto que lhes pinga com mais segurança, o dos combustíveis. Todos preferem manter insuportável o custo da energia, completamente desmoralizador, na tentativa de implantação de qualquer nova empresa. Neste agonizante caminhar, qual estafeta, que pega no testemunho do que vem de trás, resta aguardar pelo estouro final, pois, não se vislumbra o mínimo sinal de inversão de marcha, dito investimento. Nem público, nem privado. Orgulhosamente austeros. Katrapum! pub

pub


18

sport: 21 de Março de 2012

praça pública

Pelos quatro cantos da ca(u)sa Joaquim Loureiro

Domingos Peixoto

Primeira geração Pai hoje, filho ontem, avô amanhã é o ciclo mais “normal” da vida dos nossos dias, dada a longevidade que o ser humano atinge, em regra, no mundo desenvolvido; aliás é já muito frequente a convivência de quatro gerações; na razão directa da esperança de vida, ao contrário do que sucedia até há poucas dezenas de anos. Porém, apesar de conviverem mais gerações a soma total do número de membros da família é cada vez menor! Este intróito não caminha para a análise destas causas - já bem estudadas e catalogadas; serve, tão só para, em dia do Pai, reflectir um pouco sobre a sua condição e o seu lugar na família, hoje. A minha geração de meninos celebrava o dia no âmbito da fé cristã. Hoje, mercê da profusão publicitária e da obsessão pelo lucro é quase só mercantilista; tudo é pretexto para “gastarmos uns tostões no engodo”, como em quase todas as datas celebradas. Mas não ignoro o esforço - há quem lhe chame modernismos - dos professores até ao primeiro ciclo do ensino básico, de levarem os alunos, fomentando quiçá a sua arte, a manufacturarem alguma mensagem para, em chegando a casa, brindarem o Progenitor. Todos os dias nos chegam relatos de dramas vividos pelos ou com os pais; porque são violentos para ou violentados pelos descendentes! As agruras da vida contribuem, em grande medida, para a degeneração da condição de Pai, que dá o sustento, a educação com carinho, o amparo nos momentos difíceis, o contributo para a harmonia familiar; a falta de formação, de meios adequados, de emprego e quantas vezes de “cabeça no sítio”… Mas quando o Pai é “boa pessoa” e pugna por fazer bem à família mas aquelas não lho permitem, é acometido de louca amargura que em regra leva à desgraça de todos. E não há esperança que lhe valha, por mais propalada que seja; esta vale, sim, a quantos a impingimos aos outros, para aliviar as nossas más consciências pelo “dever cumprido”, apesar deste se ficar, apenas, pela caridadezinha duma pala-

vra, cuja não é mais que o sacudir a água do capote. A minha geração foi Filha quando, apesar da guerra contra as colónias e da ditadura salazarista, começou a haver uma certa melhoria nas condições de vida, que “explodiu” com o 25 de Abril. Tornou-se Pai, ia a revolução no auge e nos integrávamos completamente na Europa, adquirindo vícios e virtudes com que não estávamos familiarizados, sendo um quebra-cabeças para muitos de nós. Passou a Avô, e em muitos casos a Bisavô, quando a democracia esmorecia, a corrupção dava já passos de gigante, as condições de vida degradavam-se a passos largos, o lucro era palavra de ordem, as pessoas não eram mais que coisa nas mãos dos capitalistas e da desregulamentação das relações de trabalho. As novas tecnologias – coisa boa, sem dúvida –, sem se cuidar de remediar a diminuição drástica do número de trabalhadores, fizeram o resto. Com tudo isto a crise instalou-se e o Pai, coitado, apesar do fausto de logo à noite em muitos lares, e de um bolito e um copito em alguns outros, com os olhos bassos das lágrimas que teima em não deixar correr na face, desesperado não vê luz ao fundo do túnel numa imensidão de lares do Minho ao Algarve, da Madeira aos Açores! Triste dia o do Pai, hoje, neste Portugal que teima em tornar mais ricos os ricos à custa do salário, dos sacrifícios, da miséria, da fome e dos impostos de alguns milhões de portugueses “renegados” como coisa que só vale pelo número! Uma pequena história: O Pai amava o seu filho mais velho, como aos demais. Um dia a nora, depois de visitar os sogros, contou ao marido, o filho, algo que o levou a deixar de visitar o Pai. Este indagava mas ninguém lhe sabia dizer o porquê. Às vezes perguntava: Viste o… Vi. Está bem, eu gosto dele na mesma. Morreu repentinamente, levando a amargura consigo. Que sentimento terá o filho, que também é pai, talvez avô, por o deixar partir amargurado? A vida dá muitas voltas; mas às vezes sobe-nos cada coisa à cabeça.

Aliás a ideia de pecado estrutural não é original da já referida encíclica do Papa Pio XI: pois tem as suas raízes mais profundas em diversos textos bíblicos, desde os “Profetas” até São João, a propósito da morte de Jesus pelos Judeus; quando fala no “mundo” (7,7+8,23+17,15), desmascara os Judeus que assassinaram Jesus, com medo de perderem os seus privilégios. Acabando por morrer, por pretender tirar o “pecado do mundo”, varrendo todas as estruturas do “pecado”, que transformaram os homens em “escravos”. Mais modernamente, após Pio XI - Quadragésimo Anno - é com João Paulo II – A Solicitude Social da Igreja 3/12/1987 – que encontramos uma mais moderna e actualizada. Apresentação e denúncia de tais “estruturas de pecado” (36-37), aqui e em toda a parte, onde haja fome, desemprego, doença não cuidada, falta de habitação condigna, ausência de justiça, violência social, agravamento intolerável das assimetrias Sociais, etc., etc: a.- “Um mundo dividido em blocos, mantidos por estruturas rígidas, onde, em lugar da interdependência e da solidariedade, domina diferentes formas de imperialismo, não pode deixar de ser um mundo submetido a estruturas de pecado: “…tais casos de pecado social são o fruto, a acumulação e a concentração de muitos pecados sociais” -Reconciliatio et Paenitentia - 2/12/1984, b.- Tais “estruturas de pecado”, enquanto opostas à vontade de Deus e ao bem do próximo, acabam por se traduzir em acções e atitudes que revelam e “avidez exclusiva do lucro”, bem como a “sede do poder….a qualquer preço” (nº 37). c.- “Se certas formas de imperialismo se considerassem à luz destes critérios morais, descobrir-se-ia que por detrás de certas decisões inspiradas pela economia e pela política, se escondem verdadeiras formas de idolatria: do dinheiro, da ideologia, da classe e da tecnologia”. Trata-se, pois, de uma condenação formal, categórica e explícita, sem perdão, do sistema capitalista, tanto como ele foi no séc. 19, também por volta de 1930, durante a “grande depressão”, ou actualmente: como um sistema intrinsecamente viciado por estruturas de “pecado”, através do primado do lucro e do mercado em relação às pessoas. Constitui, pois, um imperativo ético/moral de todos os homens e de todos os cristãos tal combate. Mesmo quando apareceu travestido de “estado social”, com medo do comunismo soviético! É a partir destes pressupostos que, no seio da Igreja, nomeada-

Cartas aos bispos – 4ª Carta mente a partir dos anos 60 (Ex: teologia da libertação), vemos surgir um profundo sentimento de que a questão fundamental para uma vida cristã, é a opção pelos pobres a partir do exemplo de Jesus; que “sendo rico se fez pobre para nos enriquecer com a sua pobreza” -2.Cor.8,9. Tal opção pelos pobres implica a necessidade de um desenvolvimento posterior. Mas, para já, João Paulo II abriu uma perspectiva e dimensão internacionais, para o que apontou “algumas orientações particulares”, a começar pela “opção ou amor preferencial pelos pobres”. Quer dizer: aqui, como em qualquer outro domínio da actividade humana, cristãos ou não-cristãos, deveremos pensar globalmente e agir localmente!!! Sem necessidade de grandes averiguações, de conteúdo duvidoso, para quem não passa de um leigo desejoso de saber cada vez mais, tudo recomenda seguir um caminho prático, que nos é aconselhado pela pedagogia iluminada de João Paulo 2º na mesma Encíclica: a Igreja não propõe nem impõe concretos “sistemas ou programas económicos e políticos”, bastando-lhe que a dignidade seja devidamente respeitada e promovida, até porque Ela mesma é perita em humanidade (nº41), o que faz através do “anúncio” e da “denúncia”. Alguns anos depois da queda do comunismo na sua Polónia, perante uma situação de capitalismo “selvagem” e com os bens do Estado (Povo) a serem tomados de assalto por uma minoria (a anterior nomenclatura), João Paulo 2º exclamou desolado + ou -: “Não foi para isto que derrubámos o comunismo, que tinha alguns aspectos positivos”! Tal desilusão evidenciava não só a repugnância ética que provoca o sistema capitalista na sua dimensão mundial, em que 1/5 da humanidade domina e oprime os restantes 4/5, enquanto denúncia, como anuncia a tarefa fundamental de concretizar o amor preferencial pelos pobres: “as imensas multidões de famintos, de mendigos, sem tecto, sem assistência médica é sobretudo sem esperança de um futuro melhor” (nº42). Poderíamos acrescentar: o “sistema” acabou por excluir da sua dinâmica milhares de milhões de pessoas, que nem são “produtores”, nem são “consumidores”, vivem de esmolas ou de actividades marginais! É evidente que João Paulo II falava também para todos nós, leigos, padres e bispos. Sendo sesta uma evidência, parece que as encíclicas de carácter social não são conhecidas, sendo sistematicamente igno-

radas: como se a vida da Igreja tivesse parado há uns 2000 anos! O tradicional “sermão” que se escuta na missa dominical, pouco tem a ver com aquela assembleia de crentes: poderia ser proferido ontem, ou amanhã, na China ou na Patagónia, não passando de um comentário formal do texto sagrado, nada tendo a ver com a vida das pessoas: estão desempregadas? Há fome na freguesia? Há pessoas que se estão a atrasar no pagamento das rendas? Mas, afinal para que serviram tantas encíclicas, que os nossos padres e bispos teimam em ignorar??!!! Assistimos, pois, ao espectáculo indecoroso do FMI, da Troica e das empresas de notação, a tomarem de assalto a nossa Pátria: eles é que não são mais do que “lixo”, com o beneplácito indigno dos nossos “governantes”, que lhes lançam passadeira vermelha na Sua chegada ao aeroporto. De acordo com a alínea a), do artigo 80º da Constituição, como um verdadeiro “dogma” atinente a uma sociedade democrática, verifica-se a “subordinação do poder económico ao poder político democrático”. Por razões evidentes: para evitar que um homem com um (1) milhão de euros possa ter mais poder do que um (1) milhão de homens!!!! Bispos de Portugal! Os nossos actuais governantes (com a ajuda dos anteriores, de má memória!) prestam-se a destruir tal princípio, em favor da maldição do todo poderoso mercado!!!!! A situação é tanto mais imoral quanto chega a ser obscena; quando é certo que são os mais pobres que estão a “pagar” a crise, suportando encargos para ajudar especuladores a “recuperarem” ,sem lhes pedirem contas das suas fraudes, sem, sequer, alterarem as regras de jogo anteriores, ou seja sem garantia de que as mesmas “mal-feitorias” não se irão repetir!!! Será que os nossos bispos costumam ler a comunicação social? Recordamos que a “Visão” de 14/Junho/2007,em plena capa, apresentava, sorridentes, vencedores, triunfantes, os rostos dos oito (8) homens mais ricos de Portugal: - “Como eles ganharam 3,600.000.000 euros em poucos meses! - “São dos homens mais ricos de Portugal, e tem a habilidade de multiplicar o dinheiro rapidamente, segredos de quem sabe lucrar na bolsa!!!!! Bispos de Portugal: será que os portugueses não terão motivos evidentes para se revoltar contra a canalha que está em S. Bento e no Terreiro do Paço???!! pub

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Largo de Bragadela - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Famalicão

Serviço

Reforço

Vale do Ave

Ser viço

Q u ar t a, 2 1

Calendário

Martins Ventura

Delães Riba d’Ave

Q u i n t a, 2 2

Nogueira

Martins Ventura

S e x t a, 2 3

Gavião

Martins Ventura

Q u ar t a, 2 1 Q u i n t a, 2 2 S e x t a, 2 3 S áb ad o , 2 4 Dom i ngo, 25 S e g u n d a, 2 6 Terç a , 27

S á bad o, 24

Barbosa Ribeirão

Dom i ngo, 25

Cameira

S e g u n d a, 2 6

Central

Joane

Terç a , 27

Calendário

Joane

Serviço de disponibilidade

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional 310 - Serzedelo - Telf. 252 532 346

Almeida e Sousa Bairro Delães Riba d’Ave

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 Santiago da Cruz: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


OP1037