Page 1

17

Porque a habitação é um bem necessário, neste Especial estão algumas informações para que atente em alguns pormenores quando for comprar ou construir o seu ninho. Faça boas escolhas!

O maior investimento da sua vida

A minha casinha! Sofifiaa Abreu Silva Todos sonhamos ter uma casa, pequena ou grande. Mas nem todos podem ser proprietários de uma. Na verdade, a compra de uma casa representa, normalmente, o maior investimento de uma vida, por isso, deve ser uma escolha reflectida. Se for comprar uma casa, lembre-se que esse será o espaço especial para si, para a família e, claro, para os amigos. Uma das primeiras coisas a pensar é a tipologia da habitação, embora quando for visitar algumas casas vai verificar que há muitas propostas. Há T2 enormes e outros minúsculos. Interessa, por isso,

saber e verificar ‘in loco’ as dimensões das divisões. A localização é também essencial, porque caso escolha uma habitação junto ao seu local de emprego é natural que almoce em casa e poupe dinheiro, além de não gastar tanto combustível no trajecto. E tudo isto somado pode permitir uma poupança de centenas de euros por mês. As acessibilidades são também importantes, porque caso estas não existam, o mais provável é que, em breve, terá obras junto à porta ou que continue à espera, por muitos anos, por estradas em condições. De resto, há outras estruturas que podem influenciar a sua es-

colha, como é o caso de um hospital, farmácia, correio, um parque, ou outros. Não se esqueça também que uma boa localização permite que o seu prédio valorize. No que à casa diz respeito, veja bem a qualidade global de construção, isolamentos térmicos e acústicos, canalização (água e gás), pavimentos (mosaicos, pedra, alcatifa e madeiras), acabamentos interiores, elevadores, portas e janelas, arejamento de casas de banho e não se esqueça das despesas de condomínio. No exterior, preste atenção ao estacionamento, tipo de materiais usados, arquitectura, estado de conservação e tempo de construção.

Preços mais justos? Todos sabemos que a euforia do mercado imobiliário dos anos 90 e princípios de 2000 terminou. Na verdade, há especialistas que dizem que o mercado, nessa altura, se encontrava inflacionado. Acredita-se, assim, que os preços se estão a ajustar ao valor real dos imóveis. As avaliações são mais condicentes com o mercado, há maior prudência na análise de risco por parte dos bancos e mais realismo na fixação de preços de venda. Há quem diga que as instituições bancárias têm hoje mais dificuldade em financiar-se no exterior, porque o dinheiro estava disponível e era barato.

Hoje, está mais caro e não será tão fácil obter um empréstimo, além de que o mercado também se tem adequado a essas mudanças. Mesmo assim, há quem cometa excessos, porque houve pessoas que pediram mais dinheiro ao banco para comprar carro e outras coisas e agora colocam a casa à venda com um preço que englobe isso tudo, ficando os preços pedidos muito acima dos valores de mercado. Mas há outros casos em que as casas baixam o seu valor, nomeadamente quando as pessoas se desfazem, rapidamente, delas, em caso de desemprego, divórcio ou até face aos juros que estão a subir.

O que fazer antes de comprar casa: Certifique-se que está a comprar um imóvel legal. Não vá comprar uma casa que não é do vendedor ou um apartamento que está hipotecado. Na Conservatória do Registo Predial, além do dono, pode saber se existem hipotecas ou penhoras sobre o imóvel. Pode pedir a certidão online.

zação antecipada. Antes de decidir o montante de financiamento, calcule se fica com dinheiro para tudo, com todos os custos: comissões bancárias, custos de avaliação do imóvel, impostos, registos provisórios e respectivas conversões em definitivos, escritura e despesas de instalação.

Nas Finanças, informe-se sobre se a casa está livre de herdeiros ou inquilinos com direito de preferência e se os impostos estão em dia.

Sabia que: Deve realizar um contrato-promessa, antes da celebração de contrato definitivo? Com a celebração de um contrato-promessa de compra e venda de um imóvel, as partes obrigam-se a, posteriormente, celebrar um contrato definitivo de compra e venda que permitirá a transmissão da propriedade nas condições acordadas. O contrato-promessa apresenta algumas vantagens, nomeadamente, se o edifício ainda não estiver concluído ou desocupado ou se o comprador precisar de tempo para recorrer ao financiamento da compra.

Na Câmara Municipal, verifique se existem licenças de utilização ou de construção. Veja também o que poderá crescer naquela zona, consultando o Plano Director Municipal. No banco preste atenção a quatro informações: o spread, o arredondamento da taxa, as comissões cobradas pelo banco no processo e os custos de amorti-


18

pública: 16 de Abril de 2008

publicidade

Soares & Pimenta, Lda.

Ve r n i z e s P o l i u r e t a n o

Rua Dr. Alberto Sampaio, 692 B1 Loja 2 Calendário 4760 V. N. Famalicão Tel.:252 317 776 • Fax. 252 371 718 • barbot-famalicao@clix.pt


pública: 16 de Abril de 2008 19

especial

Faça um seguro da sua casa

Se é proprietário de uma casa, segure-a a cem por cento do valor que teria de gastar para a substituir por uma nova ou para a reconstruir. Assim, em caso de incêndio, explosão ou qualquer outro acidente doméstico grave, consegue repor a situação original, sem ter de pagar despesas do seu bolso. O seguro contra incêndio é obrigatório por lei nos apartamentos em regime de propriedade horizontal. Mas não se fique só por aí. Há outras garantias que pode comprar, habitualmente aglomeradas no chamado seguro multirrisco. Uma das garantias mais comuns é a cobertura do recheio, que assegura os bens móveis da habitação. Uma boa maneira de se proteger é fotografar e fazer uma breve descrição dos bens mais valiosos, guardando essa informação fora de sua casa ou até online, numa página de acesso fechado. Contabilize o custo de substituição das suas posses em novo e vá actualizando

esses valores. Perde algum tempo nesse processo, mas em caso de furto, roubo ou incêndio, tem dados que podem ser preciosos para ser ressarcido das suas perdas. A responsabilidade civil extracontratual também pode ser coberta (especialmente útil para quem tem filhos, empregados ou animais domésticos). Este seguro cobre as despesas com pedidos de indemnização por danos corporais ou materiais causados a terceiros, no âmbito da vida diária. Há ainda a possibilidade de contratar outras garantias, contra actos de vandalismo ou terrorismo, aluimentos de terras, estragos feitos pela água ou outros. Atenção às exclusões do seu seguro: no geral, as seguradoras ficam isentas no caso de tremores de terra, guerras ou tumultos, entre outras situações. Fonte:www.saldopositivo.cgd.pt

Decoração equilibrada Uma casa, qualquer que seja o estilo, deve ser acolhedora. É claro que não há fórmulas únicas para conferir ao seu ninho conforto e hospitalidade. Mesmo que tenha uma casa grande, não deve enchê-la em demasia. É preciso espaço. Não se esqueça que uma casa não é um museu e o sofá serve para as pessoas se sentarem e não apenas para decorar. Tudo deve ser tocado e usufruído sem constrangimentos. Saiba também que não é preciso gastar muito dinheiro para decorar uma casa. A melhor opção é mesmo começar por realizar um projecto de decoração de interiores com o auxílio de um profissional da área, de forma a ir de encontro às suas necessidades e claro, gostos. Lembrese que um bom planeamento evita gastos no futuro. Afinal, quantos de nós já comprámos coisas que depois se revelaram más escolhas? Lembre-se que mesmo tendo um plano, ninguém o obriga a comprar tudo de uma vez, pois pode concretizá-lo, mediante as suas possibilidades, mesmo que demore algumtempo. E no que toca ao mobiliário, o melhor é mesmo não se precipitar, uma vez que uma compra mal feita trará aborrecimentos.

Nota: Em nossa casa, devemos tirar o máximo proveito da luz natural.

Tenha um belo jardim É inegável que ter um jardim ou uma pequena horta pode ser uma boa ideia, porque, além de embelezar uma casa, é uma forma de aliviarmos o stress do dia-a-dia. Há ainda a possibilidade de colher alguns alimentos de que mais gosta. Nunca se esqueça que um jardim deve receber uma boa quantidade de sol. Deve ter acesso fácil a água potável e o solo deve estar bem drenado. É aconselhável combinar os cultivos de vegetais com ervas e flores de fortes aromas e que tenham raízes parecidas. Isto ajudará a di-

minuir o ataque de insectos e pragas, já que estas vão confundir-se com os cheiros e não atacarão os cultivos. Alimente a terra com erva e folhas secas para criar os nutrientes orgânicos necessários. Tente atrair pássaros, rãs e insectos benéficos para seu jardim, uma vez que estes ajudam na tarefa de proteger os cultivos de pragas e insectos. Mantenha o jardim limpo e coloque palha para as ervas daninhas não crescerem e a terra não perder os nutrientes. E não se esqueça de o desfrutar.

MORADIAS EM BANDA TIPO T3 – 2ª Fase Porta de entrada de segurança; Portão garagem seccionado com motor; Portões exteriores nos muros chapeados em ambas as faces com braços eléctricos; Caixilharia em alumínio anodizado e vidro duplo; Estores de alumínio com isolamento térmico; Suite principal com vestiário, restantes quartos com armários embutidos; Recuperador de calor; Chão dos quartos em soalho flutuante de “Carvalho”; Portas, armários embutidos e rodapé em madeira de “Sucupira”; Colocação de mobiliário de cozinha incluindo tampo em granito, banca de inox, misturadora e exaustor; Pré-instalação de sistema de aquecimento central, sistema de aspiração central, sistema de ar condicionado e sistema de estores eléctricos; Instalação de alarme com central; Sistema de vídeo porteiro.


20

pública: 16 de Abril de 2008

especial

Cozinha: bonita e prática Simples ou arrojada, a cozinha deverá ser um espaço funcional, agradável e bonito. É claro que escolher não é fácil, até porque há diferentes e boas opções. Em primeiro lugar, se, por norma, passa muito tempo na cozinha e se tem uma grande família, o melhor é escolher uma divisão ampla. Quanto ao modelo a escolher, prefira um que seja prático e com muitos espaços de arrumo. Tudo deve servir para simplificar as tarefas do dia-a-dia e não para as complicar. As diferentes marcas de cozinhas mostram diversas soluções para uma melhor organização dos seus utensílios e optimização dos espaços. As bancadas de trabalho devem ser espaçosas e de limpeza fácil. É interessante que os electrodomésticos estejam embutidos, para oferecer mais arrumação. Em questões técnicas, verifique se o escoamento de águas é bom e a ventilação é feita naturalmente e/ou através da instalação de exaustores. O material dos móveis deve ser de qualidade. Aliás, de óptima qualidade porque se trata de uma divisão que se utiliza quase todos os dias e sofre, por isso, grande desgaste. Não se esqueça afinal que os materiais estão expostas à água, vapores e gorduras. Portanto, a escolha deve cair nos mais resistentes e, claro, nos de mais fácil limpeza e nos mais bonitos.

Bela casa de banho “Que casa de banho engraçada!”. Pois é, ao contrário do que acontecia no passado, hoje é tão importante ter uma bela casa de banho como um quarto. Afinal estas divisões podem e devem ter alguma fineza. Assim, ao escolher uma casa ou materiais para casa, é importante atentar em determinados pormenores, como os artigos sanitários. A tendência actual de quem constrói passa por combinar linhas contemporâneas com as mais tradicionais. E há modelos para todos os gostos. Desde a loiça suspensa, à mais tradicional, fixa no chão, passando pelos lavatórios, redondos ou rectangulares, que são colocados como bacias em cima de armários. Embora haja sempre quem não dispense os embutidos. Nos materiais ganham a pedra, o mármore, cerâmica e mosaico. Já a madeira é o material mais usado nos armários, espelhos e prateleiras. Ultimamente, os tons mais escuros parecem ter conquistado as preferências de quem está a construir neste momento. As cores nas casas de banho não precisam de ser muito coloridas, porque as linhas simples podem ganhar, mais tarde, com alguns acessórios para conferir a este espaço o estilo que quiser: infantil, étnico, clássico ou moderno. Pergunte sempre a origem dos produtos e saiba os preços para verificar se o construtor optou por materiais bons ou com preços muito baixos. Se a qualidade for alta, os materiais podem durar mais de duas décadas. Portanto, vale a pena ser ponderado. Verifique sempre se os materiais são antiderrapantes e de fácil limpeza.

OP 5C  

Na Câmara Municipal, verifi- que se existem licenças de utili- zação ou de construção. Veja tam- bém o que poderá crescer naquela zona, consu...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you