Issuu on Google+

28

sport 7 de novembro de 2013

especial

António Sampaio, presidente do CRP de Delães

Cláudio Sobral, treinador da equipa do CRP de Delães

“Fazer o melhor possível é objetivo”

“O campeonato é muito forte, mas vamos lutar”

Ficar a meio da tabela fazendo o melhor possível, são estes os objetivos apresentados por António Sampaio, presidente do Centro Recreativo e Popular de Delães, para a equipa de futsal que milita na 1.ª Divisão de Futsal, da Associação de Futebol de Braga. O pragmatismo tem a ver com o facto do presidente do clube saber que há equipas muito boas que, essas sim, irão lutar pela subida. “Temos pouco tempo ainda nesta divisão e primeiro temos de ganhar experiência para depois pensar em voos mais altos”, afirma o dirigente, que confia no plantel e no seu valor, por isso é que os elementos do grupo se mantiveram da época transata. Atualmente, a equipa delaense treina no pavilhão municipal que existe na freguesia, o que é manifestamente pouco. “Desejava que o Delães fosse mais respeitado, porque a equipa deveria ter mais horas do que aquelas duas

horas que tem”, diz o dirigente. Sobre a competição concretamente, o presidente refere que há equipas que “apostam muito na subida, com jogadores de alta categoria”, destacando que o Delães dará o seu melhor, como deu no ano passado, ganhando aos melhores. Sobre os apoios, Antó-

nio Sampaio fala em manter aqueles que a coletividade apresenta, porque “nos tempos em que estamos é difícil crescer nesse âmbito”. Para o futuro, o Delães gostaria de apostar na formação, mas tem noção das contrariedades que isso poderá trazer, porque não haverá infraestruturas para as equipas treinarem. pub

Conseguir melhor classificação do que a época passada é para Cláudio Sobral, treinador da equipa de futsal do Centro Recreativo e Popular de Delães, a meta a atingir no final desta temporada. “Conseguimos o sétimo lugar no ano passado, que já foi um lugar honroso, mas agora vamos tentar ficar nos cinco primeiros lugares”. Apesar da ambição, pela frente o Delães tem muito trabalho. “Não começámos bem, o campeonato é também muito forte, mas vamos lutar e dar a volta, porque começámos com as equipas mais fortes do campeonato”, disse, explicando que a equipa jogou com o S. Mateus, “que é equipa mais forte do campeonato”, e o Vermoim que “poderá ser a grande surpresa”. A trabalhar sob o comando de Cláudio Sobral está um plantel que conta com jogadores que jogam pela segunda época futsal, mas também há alguns elementos que somam mais experiência, porque já jogaram por outras equipas. “Ainda não estamos como eu desejava e temos um

tempo de treino curto, sem outros locais para treinar…é pouco”. O grupo foi reunido pelo próprio treinador, da “melhor maneira possível”, porque a coletividade não paga nada aos jogadores. “É um jantar de vez em quando”, o que torna, para Cláudio Sobral, este campeonato difícil. “Mais uma vez o campeonato será muito forte, com a equipas que, de facto, apostaram muito, e que ficará quase a par da 3.ª divisão”, justifica.

O treinador apoia a decisão do clube em pretender apostar na formação. “Tanto mais rápido melhor, porque basta ver por algumas equipas, como o S. Mateus… quando chegam a seniores, a experiência é muito diferente. Este é um campeonato muito mais tático”. Dentro das possibilidades da coletividade de Delães, Cláudio Sobral diz-se satisfeito. “Não são as melhores, mas serão melhores do que no ano passado”.

pub


especial

sport: 7 de novembro de 2013 29

pub


30

sport 7 de novembro de 2013

especial

Ricardo Miranda, presidente da AD de Esmeriz

César Dantas, treinador da AD de Esmeriz

“Não queremos ser campeões!”

“Realizar um bom campeonato, fazer com que os atletas se sintam bem, sem ambições de subidas, nem de sermos campeões” – é desta forma que Ricardo Miranda, presidente da Associação Desportiva de Esmeriz, responde, quando questionado sobre as ambições da equipa sénior que está na 1.ª Divisão de Futsal, da Associação Futebol de Braga. Aliás, o responsável máximo pela coletividade afirma mesmo que se o Esmeriz viesse a ser campeão, daria essa possibilidade ao 2.º classificado. “Estamos a fazer serviço público, apostando no gosto que as pessoas manifes-

tam pela modalidade, ao presidente e ao plantel”. Mesmo sem pensar em altos voos, Ricardo Miranda assume que este é o melhor plantel e equipa técnica que o Esmeriz teve até hoje. “Não estou a falar de qualidade, mas em termos de alegria de um grupo de trabalho…são jovens que já estavam no clube há muito tempo, jogadores que saíram dos nacionais e ficaram a ensinar esses mesmos jovens. Alguns atletas prescindiram de dinheiro para ficar connosco”, explica. Atualmente, o Esmeriz treina no pavilhão das Lameiras, cedido pela Câmara, e suporta financeiramente um

“Queremos fazer o melhor possível”

treino na Escola D. Maria II. “A Câmara de Famalicão é a autarquia que mais apoia o desporto a nível distrital”, afirma, considerando, porém, que há uma necessidade lógica em Famalicão de “haver mais um espaço desportivo, sobretudo no local onde vivemos, Cabeçudos e Esmeriz”. Em termos de competição, o dirigente considera o campeonato da AF de Braga muito exigente, havendo uma discrepância entre equipas. “Uns vivem do associativismo para formar gente, outras associações já apresentam orçamentos muito significativos”, compara, lembrando que no ano passado, a equipa de Esmeriz foi uma espécie de outsider, ficando em 5.º lugar. Para a equipa sénior, o Esmeriz conta com o conciso valor de 5196 euros. “Nesse valor já contemplamos, por exemplo, 500 euros para o caso de uma lesão de jogador”, revela. De resto, continuar a apostar na formação e manter uma equipa sénior para incluir esses mesmos atletas são objetivos apontados pela direção do Esmeriz. pub

César Dantas é o novo treinador da Associação Desportiva de Esmeriz, e abraçou este projeto com muito empenho, confessando agora que “tem sido bastante agradável” treinar o conjunto de Futsal Masculino desta associação esmerizense. “Gosto bastante de treinar equipas de base, pegar nas equipas para as organizar”. Essa missão foi incumbida a César Dantas, após mais de metade do plantel da AD Esmeriz ter saído no final da passada época, levando a que fosse necessária uma reorganização profunda para manter o mesmo nível de épocas anteriores. Apesar da confiança para esta época, o treinador não entra em euforias, e revela que não existem objetivos ambiciosos em termos classificativos, dando prioridade à construção da equipa, para nos próximos anos poderem “tentar algo mais”. O plantel, segundo o técnico esmerizense, é “um misto de juventude e experiência”, e confessa que, até agora, decorridas 3 jornadas, o saldo tem sido “bastante positivo” com duas vitórias e uma derrota. Mas César Dantas não deixa de apontar alguns aspetos menos bons desta equipa, que, no entanto, poderão ser melhorados. “Falta muito trabalho, mais entrosamento e entendimento entre jogadores, testar modelos táticos diferentes e unir as peças, para remarmos todos para o mesmo lado”. Nada assustado com este campeonato, embora considerando-

o como “o mais competitivo dos últimos anos”, César Dantas realça que há “equipas num patamar superior, que acabarão por afirmar uma posição de destaque”, mas que o Esmeriz tem uma “margem de progressão enorme”, dando garantias para um campeonato tranquilo, embora as condições “não sejam as ideais”, queixando-se o técnico por “treinar em pavilhões onde depois não se joga”, dando isso uma sensação de estar “sempre a jogar fora de casa”. Fora isso, César Dantas realça o empenho da direção, restante equipa técnica e jogadores, por terem ajudado a construir esta equipa, classificando-os como “excecionais”.

pub


especial

pub

sport: 7 de novembro de 2013 31

pub


32

sport 7 de novembro de 2013

especial

João Machado, presidente do MAL

Nélson Peixoto, treinador do MAL

“Temos a sorte de estar em Famalicão” João Machado, presidente do Mocidade Alegre de Landim (MAL), não tem reservas, e terminar este campeonato no primeiro posto é o grande objetivo da equipa de Landim. “Os objetivos são os mesmos dos últimos dois anos, ir o mais longe possível, ou seja, terminar em primeiro lugar, e irmos à final da Taça”. João Machado admite que “como em todos os clubes, queremos ir o mais longe possível”, mas a vitória na Taça da época passada, e o excelente quarto lugar alcançado na última edição da 1ª Divisão da AF Braga reforçam sonho de subir de divisão. “Até agora, só temos conseguido vitórias, tanto no campeonato como na taça, e isso permitenos muita segurança, apesar de ainda termos feito poucos jogos”, diz o presidente

do clube landinense. Consciente das dificuldades que esperam o MAL, explicando que “este campeonato é muito competitivo, pois caíram na distrital várias equipas com muita qualidade e experiência”, João Machado não deixa de apelidar esta 1ª Divisão da AF Braga como “muito interessante”. Para atingir os objetivos propostos, a equipa do MAL conta com três

treinos semanais, fruto de um esforço financeiro da direção, que conta com o mesmo orçamento da passada época. Mas a grande prioridade e orgulho da equipa é mesmo a formação, como nos explica o presidente: “a nossa grande aposta é a formação. Temos 4 escalões, 2 a competir no concelhio e 2 na AF Braga”, diz, explicando que o “objetivo será ter todos os esca-

lões de formação disponíveis, já no próximo ano”. Quando interrogado sobre os apoios institucionais, João Machado é perentório, afirmando que a equipa tem “a sorte de estar em Famalicão”, realçando todo o apoio que a Câmara dá ao desporto, disponibilizando instalações para treinos e jogos, e pagando os seguros e inscrições de toda a formação do clube. pub

“Fazer melhor que na época anterior” O treinador do Mocidade Alegre de Landim (MAL), Nélson Peixoto, pretende que a sua equipa “faça melhor que na época anterior”, e para isso conta com uma equipa bastante competitiva, onde “o grosso do plantel vem da época anterior”, mas existiram algumas contratações que dão garantias para o sucesso da equipa landinense. “Entraram jogadores com os ideais semelhantes à filosofia do MAL, e dão-nos garantias para fazermos uma boa época”, diz o técnico. O treinador refere que, à semelhança da época passada, a equipa pretende ir à final da Taça da AF Braga, e seguir o mais longe possível na Taça de Portugal “Já vencemos o primeiro jogo da Taça, agora é tentar ganhar os próximos”, refere o técnico da equipa de Landim. Nélson Peixoto refere ainda que este “campeonato vai ser dos mais fortes dos últimos anos”, “com várias equipas a

apostar na subida de divisão”, mas não se queixa, dizendo que “o clube tem feito tudo” o que o treinador pede, em “termos de condições”, tanto nas horas dos treinos, como nas restantes diretivas essenciais para o plantel se sentir capaz de conseguir grandes êxitos. “Não me

posso queixar, a direção tem sido excecional”. Recorde-se que a equipa do MAL leva 2 vitórias em 2 jogos do campeonato, e encontra-se a disputar ambas as Taças de Futsal, a de Portugal e a da Associação Futebol de Braga, competição que venceu na época passada.

pub


especial

pub

sport: 7 de novembro de 2013 33

pub


especial

pub

sport: 7 de novembro de 2013 33

pub


34

sport 7 de novembro de 2013

especial

Marco Freitas, presidente do MAU

“Cumprimos sempre as nossas obrigações”

“Melhorar a classificação da época passada”. É esse o principal objetivo para o Mouquim Associação Unida (MAU), esta época, no entender do presidente Marco Freitas. Tendo terminado em penúltimo, na anterior edição desta 1ª Divisão da AF Braga, o presidente do MAU pretende “deixar uma imagem diferente” este ano, realçando que, para isso, houve uma “valorização enorme por parte da direção”, com a contratação de 7 jogadores e de uma nova equipa técnica. “Entraram jogadores com certas credenciais no futsal que

nos trazem confiança para esta nova época”, afirma Marco Freitas, que considera este campeonato “competitivo”, destacando a “evolução que o futsal tem sentido de ano para ano”, como principal fator dessa competitividade. Apesar de já existirem há 10 anos, o presidente não entra em loucuras, e realça a “calma e ponderação” dominantes na forma de gerir o MAU, resultantes num “final de época sem dívidas”. “De ano para ano vamos evoluindo em infraestruturas”, diz Marco Freitas, achando

que a falta de formação por parte do clube é um dos principais impedimentos à melhoria de performance dos mouquinenses, mas assegurando que “quando a câmara apoiar a construção de balneários no polidesportivo”, a formação arrancará. O presidente realça ainda a inauguração da sede do clube, algo que faltava há vários anos, e que permite que os associados se reúnam e discutam o rumo da associação, apontando, no entanto, o problema da sede ser numa antiga escola desativada, “bastante degrada”, causando assim algum desconforto por entre os associados. Apesar de algumas condicionantes, o futuro do MAU parece ser risonho, com destaque para o “cumprimento de tudo” a que se propôs, por parte da direção, havendo uma dinâmica forte com os patrocinadores, “levando assim o clube a bom porto”, para terminar esta época com “tudo pago”, para poderem então pensar “noutros voos”, na próxima época.

José Madeira, treinador do MAU

“Fazer melhor que a época passada” É com uma equipa técnica renovada que o MAU atacará esta 1ª Divisão de Futsal da AF Braga, e o novo treinador, José Madeira, está confiante que a equipa melhorará o desempenho da época anterior. “Os jogadores que temos, pelo que conheço deles, dão garantias ao Mouquim para fazer melhor que no ano passado”, afirma o treinador, que meteu mãos à obra no início da época, contratando 7 novos jogadores para o plantel, após o resultado frustrante da época passada. “Podem dizer que não é difícil fazer melhor, uma vez que terminámos em penúltimo, mas o Mouquim, este ano, conta com muitos jogadores vindos do concelhio, habituados a outro tipo de futebol”, acrescentou. Quanto ao início de temporada, o treinador está satisfeito, considerando que o desempenho “está dentro das expetativas”, esperando manter o equilíbrio até final. No entanto, e à semelhança de quase todas as outras equipas do concelho, José Madeira queixa-se do “pouco tempo para treinar”, percebendo, no entanto, que “os pavilhões estão sobrecarregados de equipas”, apesar de achar que “todos têm o direito de usufruir de um espaço agradável para treinar”, e lamenta ter que abandonar o recinto para que apenas “duas ou três pessoas lá possam treinar”. Mas não se sente desmotivado por isso, até porque sabe que “há equipas em pior situação”. Olhando para esta divisão como competitiva, e assinalando os dois principais can-

didatos, no seu entender, “Nogueiró e São Mateus”, pretende ir passo a passo, até porque falta ao clube algo importante, que é a formação. “Os patrocínios serão cada vez menos, e os clubes deveriam basearse na formação”, diz José Madeira, acrescentando que “o Mouquim está com várias dificuldades para avançar com esse projeto”, que, segundo o próprio, é importantíssimo.

pub


modalidades

pub

sport: 7 de novembro de 2013 35

pub


36

sport: 7 de novembro de 2013

especial

Rui Rodrigues, presidente do São Mateus

Carlos Samuel, treinador do São Mateus

“Queremos ganhar jogo a jogo” O presidente do São Mateus, Rui Rodrigues, não quer alimentar grandes euforias em redor da equipa, e contenta-se com o objetivo de “ganhar jogo a jogo”, à semelhança de anos anteriores, e “tentar ir o mais longe

“Temos um balneário muito unido”

possível”. Quando questionado sobre a subida de divisão, e tendo em conta que, na passada época, foi por pouco que não o conseguiram, o presidente admite “fazer parte do sonho”, mas coloca esse objetivo nas mãos da equipa técnica, que já o assumiu, preferindo uma abordagem mais diretiva, preocupando-se com “as outras despesas” que isso acarretará, prometendo que, caso a subida se concretize, estará “atento” às questões financeiras. Para “ganhar jogo a jogo”, Rui Rodrigues conta com um plantel que lhe “dá garantias para isso”, à semelhança do ano passado, e realça as mudanças no plantel, com a promoção de alguns juniores aliada à contratação de alguns atletas com experiência no futsal. Apesar do otimismo, o presidente do São Mateus está consciente das dificuldades acrescidas nesta temporada, explicando que “o número de equipas aumentou”, e o orçamento “foi reduzido”, embora os apoios recebidos sejam “iguais”. “Recebemos apoio da Junta de Freguesia de São Mateus, dos nossos patrocinadores e da Câmara, no que toca às infraestruturas”, remata. O São Mateus joga no Gimnodesportivo de Delães, pertencente à Câmara Municipal, e Rui Rodrigues revela estar “satisfeito” com as horas disponíveis. Mas o grande orgulho do presidente é mesmo a formação, revelando-a como “uma prioridade do clube”, no âmbito de “reforçarem a equipa sénior” nos anos que aí vêm. pub

Com o objetivo único de subir à segunda divisão nacional de Futsal, Carlos Samuel, treinador do São Mateus, é perentório no que toca às garantias dadas pelo plantel para atingir a promoção: “Os melhores jogadores fazem parte deste plantel, e dão-nos mais que garantias para subir de divisão”. Após terminar em terceiro, na época passada, as ambições da equipa de Oliveira São Mateus continuam em alta, e, apesar do campeonato deste ano ser mais competitivo, como nos diz o treinador, alertando para o facto de este ano existirem “equipas muito interessantes”, a verdade é que Carlos Samuel realça o forte balneário da equipa famalicense, dizendo que “é um balneário muito unido”, “com jogadores muito experientes e cheios de vontade em atingir os objetivos”. Analisando a divisão onde se encontra, o treinador admite ser um “campeonato com equipas

muito interessantes”, mas tem confiança em conseguir a promoção, até porque “está a correr muito bem”, “com três vitórias em três jogos, e com a passagem na Taça”, após terem eliminado os também famalicenses FC Vermoim. Para atingir a promoção, o treinador conta também com o apoio da direção, que “tem sido exigente, em

busca de resultados”, mas também “dá todas as condições para atingirmos os objetivos pretendidos”. De resto, o técnico só lamenta as poucas horas de treino disponíveis no Gimnodesportivo de Delães, obrigando a equipa a treinar mais hora e meia noutro pavilhão, com as despesas suportadas pela direção. pub


especial

pub

sport: 7 de novembro de 2013 37

pub


Oe1122