Page 1

Bebida apreciada em todo o mundo O café chegou, pela primeira vez, ao continente europeu através de comerciantes venezianos, de Itália. Uma vez na Europa, esta nova bebida foi muito criticada pela igreja católica. Muitos acreditavam que o Papa deveria banir o café, a que alguns chamavam de bebida do diabo. Porém, para surpresa de muitos, o Papa já era um apreciador de café. Assim, com a bênção da igreja, a bebida rapidamente conquistou a população. Daí até surgirem casas de café foi um pequeno passo. Na verdade, os espaços dedicados a esta bebida foram também um local de troca de ideias entre artistas da literatura, artes e outras áreas intelectuais. Foram muitas as mentes da Europa que usaram os cafés como espaço de debate e como um trampolim para o pensamento criativo. Foi em 1700 que o café encontrou o seu caminho para as Américas através de um capitão de infantaria francês que alimentou uma pequena fábrica numa longa jornada através do Atlântico. O café foi descoberto pela primeira vez na África Oriental numa área que hoje conhecemos como a Etiópia. A lenda popular refere-se a um pastor de cabras com o nome de Kaldi, que observou as suas cabras agindo estranhamente após comer bagas de um arbusto. Curioso sobre este fenómeno, também Kaldi acabou por comer as bagas. E de repente, o pastor ficou com uma energia renovada e rapidamente o estranho efeito das bagas tornou-se conhecido, nomeadamente junto dos monges. Assim, os monges acabariam por secar as bagas para que pudessem ser transportadas para mosteiros distantes. Depois, os monges começaram a ferver os grãos e a utilizar o líquido para permanecerem

Café

acordados durante as cerimónias que duravam toda a noite. Entretanto, os grãos de café acabariam por ser transportados da Etiópia para a Península Arábica e foram cultivados primeiramente no que hoje é o Iémen. Depois, o café viajou para Turquia, onde os grãos foram torrados pela primeira vez sobre fogueiras. Os grãos torrados foram esmagados, e, em seguida, cozidos em água, criando uma versão crua da bebida que hoje desfrutamos. Nove em cada dez portugueses não dispensam o café Chamamos-lhe “bica”, “cimbalino” ou simplesmente “café”. Gostamos curto, cheio, em chávena a escaldar ou a frio. Também pedimos com pingo. Independentemente da modalidade, os portugueses adoram o seu café. Dizem os números: nove em cada dez lusos compatriotas saboreiam, em média, e por dia, um café. Uma paixão comum na Europa, dado que 90% dos europeus adultos consomem café. Rendem-se, no fundo, à cafeína, um revigorante natural presente no café. Na realidade, o café é uma indústria gigante global que emprega mais de 20 milhões de pessoas. Este bem de consumo só perde para o petróleo em termos de dólares comercializados em todo o mundo. Com mais de 400 bilhões de chávenas consumidas todos os anos, o café é a bebida mais popular do mundo. Só no Brasil, mais de 5 milhões de pessoas trabalham no cultivo e colheita de mais de 3 bilhões de pés de café. Também nos Estados Unidos esta bebida é muito apreciada. Quase 52% dos americanos com mais de 18 anos bebe café diariamente.

Café foi descoberto pela primeira vez na Etiópia pub


18

pública: 9 de maio de 2013

Café

especial pub

Prós e contras

É a bebida que mais de metade da população escolhe para começar o dia. Saboroso e de aroma intenso, o café é um estimulante natural muito apreciado que, na medida certa, pode trazer benefícios à saúde. Mas não são só vantagens. Há também alguns aspetos menos positivos.

Estimulante para os jovens O café é uma bebida que estimula os indivíduos que o consomem, e pode auxiliar nos estudos ou no trabalho. Se for ingerido na quantidade adequada, a bebida pode auxiliar os estudos académicos e ser uma ótima fonte de estímulo para os jovens que apresentam sono e consequente falta de concentração, principalmente aqueles que estudam de manhã. Antidepressivo Ajuda a controlar situações de demência e a conservar a memória e o bem-estar em idades mais avançadas. O café influencia o estado de humor, ajuda a ter uma atitude mais ativa com os outros e pode produzir uma sensação de entusiasmo. No exercício A cafeína diminui a fadiga e a ação antioxidante do café age como estimulante, aumentando o metabolismo e ajudando a queimar calorias. Além disso, potencializa a performance durante a atividade física, atuando como estimulante do sistema nervoso. Na diabetes Especialistas de Harvard concluíram que seis cafés por dia podem diminuir o risco da diabetes tipo II em 28%, devido aos antioxidantes que constituem o café e que contribuem para o controlo das células responsáveis pela doença.

pub

Parkinson Um estudo realizado em França diz que cerca de quatro cafés por dia poderiam reduzir o risco de desenvolver a doença de Parkinson. Os investigadores perceberam um atraso no aparecimento dos sintomas da doença entre as pessoas que consumiam mais de três cafés por dia. Combate ao cancro A bebida também auxilia na prevenção de alguns tipos de cancro, como o de cólon, da mama, do pulmão, da pele, da próstata, do útero e do fígado. Também ajuda na prevenção de cirrose. Um estudo realizado pelo Ministério da Saúde do Japão concluiu que um grupo de mulheres que tomou mais de três cafés por dia tinha menos probabilidade de desenvolver cancro no colo do útero (60%) e cancro da mama (50%) do que um outro grupo que bebia café menos de duas vezes por semana. Para os homens, o consumo de três cafés por dia reduz em 9% o risco de desenvolver cancro da pele. Colesterol Uma pesquisa da Universidade de Dusseldorf, na Alemanha, avaliou os efeitos do consumo de quatro cafés por dia no primeiro mês e depois oito cafés (cada um com 150 ml) no segundo mês. Os pacientes avaliados apresentaram uma redução do colesterol total, aumento do HDL (bom colesterol) e também da adiponectina, elemento anti-inflamatório produzido pelo organismo. Alzheimer Estudos recentes indicam que algumas substâncias presentes no café podem também ajudar pessoas que sofrem de Alzheimer. Segundo a revista médica norte americana Neurology, a cafeína retarda a

deterioração mental em mulheres idosas. Segundo um estudo feito em 2009, quem bebe 3 ou 4 chávenas de café por dia têm menos 65% de possibilidade de desenvolver Alzheimer. Digestão O café também ajuda na digestão ao estimular a secreção ácida do estomago. Consumir café produz contração peristáltica, funcionando como um laxante natural. Café com medicamentos O café pode ter consequências graves em pessoas que tomam determinados medicamentos, seja bloqueando os seus efeitos ou afetando a absorção de cafeína. Um estudo realizado em 2008, por exemplo, descobriu que pessoas que bebiam café pouco antes ou depois de tomar levotiroxina, um medicamento comum para a tiróide, tiveram uma redução de até 55% na absorção do fármaco. Outros estudos descobriram que o café pode reduzir a absorção do alendronato (medicamento para a osteoporose) até 60%, e pode diminuir os níveis circulantes de estrogénio. Alguns medicamentos podem aumentar os efeitos do café e como resultado, a cafeína pode persistir no organismo por várias horas (por exemplo, as mulheres que tomam pílulas anticoncecionais podem ficar com cafeína no organismo até quatro horas a mais de quem não consome nenhuma medicação). Hipoglicemia A cafeína pode causar fortes oscilações da glicose no sangue, causando hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue). Os sintomas incluem fraqueza, nervosismo, tremores e palpitações cardíacas. Insónias e cansaço A cafeína pode afetar a qualidade do sono, pode agravar os sintomas de insónias, ataques de pânico e ansiedade. Quem toma regularmente mais de 100 mg de cafeína (uma chávena de café) por dia, provavelmente pode sofrer alguns sintomas de fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração e rigidez muscular. Vício O fato de tomar uma chávena de café por dia não é viciante, mas quanto mais se consome, mais se sente a necessidade de obter o efeito energético que se espera da cafeína. Arritmias cardíacas Um estudo apresentado no encontro anual da Sociedade Europeia de Cardiologia indica que o consumo excessivo de café sem uma alimentação saudável aumenta os riscos de fibrilação arterial, uma das formas mais comuns de distúrbio no ritmo cardíaco, que aumenta o risco de derrames e outros problemas cardiovasculares. Úlceras Consumir café pode danificar a região gastrointestinal e produzir úlceras ou outros tipos de irritação no estômago e intestino. No caso de gravidez O café deve ser evitado grandes quantidades em caso de gravidez. Pode agravar certos problemas digestivos, intestinais, causar úlceras e síndrome de fadiga crónica. Fonte: http://visao.sapo.pt


pública: 9 de maio de 2013 19

especial Tomar um café é sempre um bom motivo para nos encontrarmos com amigos e família. Na verdade, os cafés ou padarias são, fundamentalmente, locais de encontro, de conversa e de descontração. Muitos são aqueles que se tornaram numa referência em determinadas cidades, vilas ou aldeias, que todos conhecem bem e que estão sempre cheios. Atualmente, e com o bom tempo a chegar, são muitos os cafés que oferecem uma esplanada para que os clientes possam usufruir do sol de forma agradável. Assim, colocar algumas mesas e cadeiras confortáveis numa área com espaço, proporcionando conforto aos consumidores, é sempre uma excelente opção. Precisamente, para atrair um número maior

Na verdade, os cafés e pastelarias preocupam-se cada vez mais em escolher produtos naturais e de qualidade no sentido de obterem refeições simples, deliciosas e saudáveis. de clientes, as empresas têm vindo a apostar também na diversificação dos seus serviços. Muito mais do que café e pão, hoje são muitos os espaços, onde podemos almoçar e comer uma refeição ligeira, como uma sopa, salada, sandes, pizza ou um sumo natural. Na verdade, os cafés e pastelarias preocupam-se cada vez mais em escolher produtos naturais e de qualidade no sentido de obterem refeições simples, deliciosas e saudáveis. De uma forma ou de outra, o que cativa a clientela são os sabores e o ambiente proporcionados pelos diferentes espaços. Aos bons produtos, deve estar associado um excelente

atendimento. Este é, na verdade, um fator que faz com que os clientes voltem a visitar um espaço ou, caso contrário, a risca-lo das suas preferências. Tendo em conta a importância desse fator, são muitos os proprietários de cafés que investem na formação dos seus funcionários e na decoração dos seus estabelecimentos. Atualmente, é essencial manter o ambiente limpo, desde o chão até os utensílios e mesas. No caso, por exemplo, do pão, este deve estar protegido. Já os funcionários devem usar toucas e luvas para manusear e servir os alimentos. A maior parte das pessoas quando almoça num café ou numa padaria, tem o tempo limitado, porque tem de regressar ao local de trabalho. Por isso, o serviço não pode ser demorado, sendo fundamental que os funcionários sejam ágeis, mas cordiais. Igualmente importante, é os empresários conhecerem as preferências dos seus clientes, para poderem investir em produtos que lhes agradam. Nos cafés e pastelarias pode ainda saborear deliciosos produtos de pastelaria e confeitaria, que fazem, muitas vezes, de uma montra um local bonito e especial, que faz crescer água na boca. Nesta altura, há ainda muitos espaços que apostam nos gelados e também em irresistíveis crepes. Afinal, tudo conta desde que se tenha a porta aberta, mas um café ou padaria não é apenas um café ou padaria. É muito mais do que isso... com certeza.

Bom

Proprietários apostam em boas ideias pub


20

pública: 9 de maio de 2013

especial pub

1. Beber café faz mal à saúde. MITO: Beber café regularmente, 3-4 chávenas diárias, deve fazer parte de uma dieta saudável e equilibrada. Não causa efeitos adversos para a maioria dos adultos saudáveis e traz benefícios terapêuticos. 2. Beber café aumenta o risco de doença cardiovascular. MITO: O consumo moderado de café não está associado a um maior risco de problemas cardiovasculares (como doenças e ataques cardíacos, arritmia ou hipertensão). Pelo contrário, vários estudos sugerem que o café pode ajudar a reduzir este tipo de patologia.

6. Beber café ajuda na concentração e no sentimento de alerta. FACTO: Uma porção de 75mg de cafeína, a quantidade encontrada em cerca de uma "bica", aumenta a atenção e o estado de alerta. Os efeitos estimulantes são observados entre 15 - 45 minutos após o consumo e normalmente duram cerca de quatro horas. 7. O consumo de café vicia. MITO: A remoção de cafeína da dieta normal pode levar a sintomas temporários de abstinência em algumas pessoas, como dores de cabeça, que podem ser evitados por uma redução gradual da ingestão de cafeína.

3. Grávidas não devem beber café. MITO: A recomendação é que as mulheres grávidas limitem a dose diária de cafeína para 200300mg/dia, o que não significa eliminar o consumo. Desta forma, não há qualquer inconveniente em ingerir duas chávenas (80-100mg) diárias de café.

8. Beber café ao fim do dia ou à noite pode afetar o sono. FACTO: Muitos consumidores não têm quaisquer problemas, no entanto, pessoas sensíveis à cafeína sentem a estimulação suave do café consumido antes de ir para a cama, afetando o tempo necessário para adormecer.

4. Beber café aumenta o desempenho desportivo. FACTO: Os efeitos do consumo de café no desempenho desportivo estão diretamente ligados à cafeína (3-4mg/kg). Estudos comprovam e relacionam a ingestão de cafeína à performance, resistência e a uma redução na perceção de esforço.

9. Descafeinado é mais saudável do que café. MITO: O descafeinado é apenas uma opção para os indivíduos que possuem sensibilidade à cafeína ou que sentem dificuldade a dormir.

5. Café desidrata. MITO: As evidências científicas não suportam um efeito diurético significativo e afirmam que o café pode contribuir para a ingestão diária de líquidos, não levando a desidratação ou a perdas significativas de fluidos corporais.

10. Um ou dois cafés por dia é o consumo moderado aconselhado. MITO: Com exceções das grávidas e grupos específicos de doentes coronários e sensíveis à cafeína, o consumo médio indicado é de 3-4 chávenas diárias. Fonte: http://medicosdeportugal.saude.sapo.pt

pub

 A primeira máquina de café expresso foi criada por Louis Bernard Babaut no início do século XIX? Em 1905, Desiderio Pavoni cria uma empresa – La Pavoni – para colocar no mercado a primeira máquina de café expresso comercial. Desde então, o desenvolvimento de máquinas para preparar café não abrandou, pelo contrário. Hoje, surgem com muita rapidez novas máquinas, com novas potencialidades.  O descafeinado é apresentado em 1903? Sucedendo-se-lhe o instantâneo (inventado pelo químico nipónico-americano Satori Kato), fabricado em massa a partir de 1909, tendo atingido grande popularidade junto dos soldados americanos na I Guerra Mundial.  Para fazer um café expresso são necessários mais de 42 grãos de café?  O café preto simples sem açúcar não contém calorias?  A palavra “cappuccino” tem a sua origem no século XVI, mais concretamente na ordem dos frades Capuchinhos que, devido aos seus capuzes, eram chamados de “cappuccinos”?


OE1096  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you