Issuu on Google+

pública: 29 de Junho de 2011 23

cultura

Conferência do ciclo “As Mulheres e a I República”

Ideais republicanos de Maria Veleda recordados em Famalicão

“Foge Foge Bandido” na Casa das Artes No próximo sábado, dia 2 de Julho, sobe ao palco do grande auditório da Casa das Artes o projecto “Foge Foge Bandido”. Depois dos Ornatos Violeta, dos Pluto e dos Supernada, Manel Cruz regressa aos palcos com o projecto Foge Foge Bandido. Um projecto que nasce da espontaneidade e cuja multiplicidade de instrumentos utilizados demonstra a liberdade e a predisposição de Manel Cruz e todos os músicos, amigos (pessoas e animais), desconhecidos e família com que ele se cruzou ao longo do processo de criação desta

obra. Terminado o período de encubação das canções, Foge Foge Bandido está pronto para os palcos depois de tantos pedidos e crescente expectativa. Durante 2010, Manel Cruz, Nuno Mendes, Eduardo Silva, Nico Tricot e António Serginho vão apresentar, nos auditórios e cine-teatros, os temas de «O Amor Dá-me Tesão/Não Fui Eu Que Estraguei» em versões adaptadas ao quinteto que constitui, agora, o projecto Foge Foge Bandido. Em Famalicão é já no próximo sábado, a partir das 21h30. A entrada custa 10 euros.

Ninetydegrees na D. Maria II No próximo sábado, dia 2 de Julho, a recém formada banda Ninetydegrees vai dar um concerto no pavilhão da Escola D. Maria II. A nova formação tem como vocalista Diogo Leite, que foi finalista do programa da RTP “Operação Triunfo”. O preço do bilhete é de cinco euros e pode ser adquirido na Escola D. Maria II, no quiosque do E. Leclerc e no Pavilhão do FAC.

Vida e obra de Bordalo Pinheiro no Museu Bernardino Machado Natividade Monteiro foi a conferencista convidada

Maria Veleda, pseudónimo de Maria Carolina Frederico Crispem, dedicou-se, desde muito cedo, a causas políticas e sociais, incomodando os poderes eclesiásticos e políticos instituídos do início do século XX. A afirmação pertence à investigadora Natividade Monteiro que deu a conhecer “Maria Veleda (1871-1955), feminista republicana, pedagoga e livre-pensadora”, em mais uma conferência do ciclo “As Mulheres e a I República”, que decorreu no passado dia 17, no Museu Bernardino Machado, em Famalicão. Natividade Monteiro apresentou o percurso de vida desta mulher que foi uma das figuras maiores do feminismo em Portugal. Filha da classe média algarvia, foi influenciada pelo teatro, sonhando desde sempre em escrever peças com personagens femininas. De espírito indomável, começou aos 19 anos, a colaborar com a imprensa algarvia e alentejana, escrevendo crónicas literárias e artigos, onde defen-

dia uma educação e uma pedagogia feminista contra as superstições e o analfabetismo. Conheceu Cândido Guerreiro, do qual teria um filho, assumindo-se mãe solteira, não aceitando o convite de casamento, pois segundo ela, um casamento devia basear-se no amor e na confiança incondicionais e não no sentimento de compaixão ou de meras convenções sociais. Colocada como professora no Alentejo, em 1905 deslocase para Lisboa e em 1906 tornase professora auxiliar no Centro Republicano Afonso Costa. Converte-se aos ideais republicanos e inicia a sua colaboração em jornais como “A Vanguarda”, “ Século” ou “O Mundo”. Em 9 de Fevereiro de 1908, a seguir ao regicídio, Maria Veleda escreve um artigo intitulado “A Propósito”, no jornal “A Vanguarda” que esgotou duas edições do mesmo jornal e lhe valeu um processo-crime por abuso de liberdade de imprensa. No texto, escreveu que o “Rei provocou o seu próprio

desfecho” e que “morreu um Rei, antes ele que um homem!”. Estas palavras agradaram aos republicanos que então lhe prestaram uma homenagem. Fez parte do Grupo das Treze e criticou todos os que se serviam da República para satisfazer os seus interesses próprios, discursando contra as incursões monárquicas, defendendo o regime republicano. Escreveu e conspirou, igualmente, contra a ditadura de Pimenta de Castro. Entre 1915 e 1916 defendeu a participação de Portugal na I Guerra Mundial e aliou-se ao Partido Democrático de Afonso Costa. Fundou, em 1915, a Associação Feminina de Propaganda Democrática, com uma actuação cívica e política para passar à prática os direitos da mulher. Com a noite sangrenta de 19 de Outubro de 1921, Maria Veleda desilude-se com a República. No final da conferência, Natividade Monteiro ofereceu ao Museu Bernardino Machado o seu livro “Maria Veleda: feminista republicana, escritora e conferencista”.

O Museu Bernardino Machado tem patente, até 31 de Agosto, a exposição itinerante “Vida e Obra de Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905)”. Considerado um dos maiores caricaturistas e humoristas no Portugal dos finais do século XIX, Bordalo Pinheiro foi também o precursor da banda desenhada e da publicidade artística, assim como do cartaz artístico em Portugal. A exposição, organizada pelo Museu Bordalo Pinheiro, localizado em Lisboa, mostra-nos o verdadeiro artista como desenhador,

aguarelista, desenhador, ilustrador, o caricaturista social e político, o jornalista e o ceramista. A estrutura da exposição privilegia a imagem, acompanhando textos de leitura rápida e acessível com títulos apelativos para contextualizar a obra de Rafael Bordalo Pinheiro nos seus mais variados aspectos. De entrada livre, a mostra pode ser visitada de terça a sexta-feira das 10h00 às 17h30 e aos sábados e domingos das 14h30 às 17h30.

pub.

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Largo de Bragadela - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Famalicão

S e r vi ç o

R e f o rç o

Vale do Ave

Ser viço

Q u ar t a, 2 2

Gavião

Nogueira Oliveira Monteiro

Q ui nta, 23

Barbosa

S e x t a, 2 4

Central

Q u ar t a, 2 2 Q ui nta, 23 S e x t a, 2 4 S áb ad o , 2 5 Do m i ngo , 26 S e g u n d a, 2 7 Terç a , 28

Bairro Faria Riba D’ AVe Bairro Almeida e Sousa Delães Bairro

S á bad o, 25

Calendário

Do m i ngo , 26

Nogueira

S e g u n d a, 2 7

Valongo

Barbosa Joane

Terç a , 28

Gavião Ribeirão

Calendário Joane

Valongo Oliveira Monteiro

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional 310 - Serzedelo - Telf. 252 532 346

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 Santiago da Cruz: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


23