Issuu on Google+

#dois e meio

O Olhapim


prólogo

Produção Editorial Diego Suriadakis Pedro Cunha

Produção Gráfica Projeto Gráfico Pedro Cunha

Fotografias Pedro Cunha

Enquanto desciam a ladeira, dois travestidos conversavam sobre uma antiga marchinha. Rente a eles, uma senhora cedia o banheiro a uma moça desconhecida. Na esquina, mais abaixo, uma criança vestida de Bahia dançava ao som de uma multidão que subia a ladeira da Concórdia. Um senhor de camisa aberta vendia um litro de cerveja a um homem de idade viril. Um casal de batom vermelho se beijava. Um barbudo de baby doll de nylon dançava junto de um bêbado. A essa altura o campo de futebol já havia se vestido de carnaval.

Diego Suriadakis e Pedro Cunha


L谩 vinha ela. Descia e subia as ladeiras do Conc贸rdia.


banheiro alheio #1


josĂŠ.


banheiro alheio #2


sorriso #1


banheiro alheio #3


sorriso #2


banheiro alheio #4


– Qual é o nome do senhor? – Eu sou um desconhecido.


francĂŞs. sorriso #3


E era como se um enorme carnaval habitasse a terra E bailasse sobre ele um corpo ausente, suado em lĂĄgrimas. A mĂşsica surda Soava melancĂłlica em seus ouvidos. Era outro Pierrot que nascia Para adormecer mais uma vez na quarta-feira. bruna marta



O Olhapim #dois e meio