Issuu on Google+

PUB

Semanário | 26 de janeiro de 2017 | Nº 607 Ano 15 | Diretor Hermano Martins | 0,60 €

//PÁG. 5

Primeiro-ministro na Bial para contrato de 37 milhões de euros

Milhares de romeiros no S. Gonçalo

//PÁG. 3

//PÁG. 12

Homem morreu asfixiado //PÁG. 16

//PÁG. 8

Rui Silva perdoa “5,5 milhões” de dívida ao Trofense

Ornitologia dá campeões à Trofa pub


2

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 26 JANEIRO 2017

Atualidade

Detidos por clonar cartões multibanco

“Quatro homens” foram detidos pela Polícia Judiciária do Porto por clonagem de cartões multibanco “em várias cidades da Área Metropolitana do Porto”. PATRÍCIA PEREIRA

O

s detidos são suspeitos de “presumível autoria dos crimes de contrafação de moeda, burla informática e falsidade informática”. Segundo comunicado da PJ, os suspeitos “utilizavam dispositivos eletrónicos que colocavam em diversas ATM, recolhendo através destes os dados dos cartões ali usados, que não eram percetíveis para quem utilizava as caixas automáticas”. Posteriormente, os detidos utilizavam os dados das contas bancárias, por “meio informático, adquirin-

do desta forma bens e serviços, estimando-se o prejuízo global em vários milhares de euros”. Os detidos, com “idades compreendidas entre os 26 e 43 anos de idade, sem ocupação profissional”, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas. O Jornal de Notícias avançou, dois dias depois do comunicado, a 20 de janeiro, que o dinheiro saiu das contas de muitos utilizadores de caixas multibanco na zona da Trofa, Porto, Póvoa de

Varzim e Braga, sendo efetuadas compras em países estrangeiros por outros elementos da rede. As autoridades de supervisão bancária suspeitaram das utilizações, porque os clientes nunca tinham viajado até àqueles países. Recorde-se que a 8 de dezembro de 2016, o jornal O Notícias da Trofa adiantou que pessoas que tinham feito levantamentos de máquinas ATM no concelho, viram o seu cartão multibanco cancelado pelo banco por existirem suspeitas de que tinha sido clonado.

Prémio do Euromilhões saiu a apostador do Quiosque da Tina Um dos três portugueses contemplados com o 4.º prémio do sorteio do Euromilhões de 17 de janeiro registou a aposta no Quiosque da Tina, no centro da

cidade da Trofa. O homem, que segundo sabe o NT - faz a aposta neste jogo todas as semanas neste estabelecimento, ganhou 3757 euros. Neste sorteio, o 4.º prémio,

que contempla apostadores que acertem em quatro números e duas estrelas, saiu a 29 pessoas de entre todos os países com Euromilhões. C.V.

Novos assinantes d’O Notícias da Trofa recebem Jornal do Ave gratuitamente Não é uma promoção de desDurante as próximas semanas, Trofa e pretende passar a receber contos, mas um incentivo à lei- para que possa conhecer este também o Jornal do Ave tem um tura. “Assina um recebe dois” é o projeto jornalístico, os leitores desconto de 50 por cento no valor nome da campanha lançada pelo recebem gratuitamente o Jornal da assinatura anual do Jornal do Ave no ano 2017. jornal O Notícias da Trofa, em par- do Ave. Recorde-se que esta publicação ceria com o Jornal do Ave. Assim, e até ao final de fevereiOs objetivos desta campanha ro de 2017, quem fizer a assinatu- é distribuída via CTT ou através da passam por fomentar os hábitos ra anual do jornal O Notícias da venda em banca, maioritariamende leitura dos cidadãos da região Trofa, que tem um custo de ape- te nos concelhos da Trofa, Sando Ave e da Área Metropolitana do nas 22,50 euros, recebe de forma to Tirso e Vila Nova de Famalicão. “Assina um recebe dois”! Fica Porto e o conhecimento da reali- gratuita o Jornal do Ave, durante lançado o desafio de se manter indade da sua freguesia, do seu con- seis meses. Se já é assinante d’O Notícias da formado sobre toda a região. celho e da região.

Meteorologia na Trofa de 26 de Janeiro a 1 de fevereiro

Memórias e Histórias da Trofa por José Pedro Maia Reis

Guidões e o seu passado de industrialização

A

o contrário do que pensam a história, não é uma ciência estática, nem tudo esta escrito de forma definitiva e por vezes é necessário voltar a escrever novas páginas. Numa das muitas pesquisas, numa pequena tira, num pequeno texto, capaz de passar despercebido ao mais atento dos leitores surgiu o documento intitulado “Guidões apontamentos históricos”. A leitura de um pequeno texto, inserido no jornal de Santo Tirso de 1 de junho de 1893 permitiu escrever ao ser retirada as informações para a escrita deste primeiro texto nesta rúbrica dedicado à freguesia de Guidões. Uma novidade ler e tomar do saber da existência de uma indústria da manufatura de um produto têxtil em larga escala, denominado “baetas da Carriça”. As baetas consistiam num tecido grosso de lã, a base do vestuário da época. Havia também a produção de outros produtos têxteis: as baetilhas e as flanelas em Guidões. A sua primitiva produção, anterior às invasões francesas, referência ao séc. XVIII que viu surgir as primeiras indústrias, apoiadas na força hidráulica do ribeiro existente em Guidões e numa pessoa que apenas chegou ao presente o nome de “Droguista”. A razão para esta alcunha era motivada por ser quem fornecia as drogas para tingir os tecidos. No início do século XIX, as fá-

bricas de Guidões, sofreram um novo impulso, um dos sócios da extinta Fábrica de Lordelo no Porto, iria investir também em Guidões a uma maior escala que a referida Droguista aproveitando a abundância existente de recursos. A nova fábrica, inserida num pavilhão construído para esse fim, ao invés de pequenas oficinas passava a existir uma verdadeira fábrica comparada com as fábricas atuais a partir daquele acontecimento. Tinha vários funcionários dedicados ao trabalho e preparação da lã, contudo, acabaria por encerrar com a morte do seu fundador que veio a morrer em Guidões com cem anos em 1813. Ferreira Pinto foi um progressista e morreu na terra que escolheu para continuar os seus investimentos. Numa tentativa de manter a pujança industrial surgiram duas novas fábricas, apoiadas em privilégios reais. A mudança de regime para o liberalismo apoiada na livre circulação de bens e mercadorias levou à abolição desses privilégios e fez com que estas duas indústrias tivessem uma vida efémera e depressa fechassem portas. Praticamente um século antes de S. Martinho de Bougado, a freguesia de Guidões iria ser a freguesia pioneira no progresso industrial no atual concelho da Trofa.

Batida às raposas O Clube de Caçadores da Trofa vai realizar uma batida às raposas na zona de caça municipal do concelho, no dia 5 de fevereiro. A concentração está marcada para as 8 horas, na Casa Costa, em Covelas. A inscrição tem “o preço único de cinco euros” e pode ser feita, assim como o pagamento, no dia e local da concentração. “Os caçadores que pretendam participar, devem fazer-se acompanhar de todos os documentos exigidos por lei”, recordou Nuno Sirgado Rodrigues, presidente da direção do Clube de Caçadores. P.P.


www.ONOTICIASDATROFA.pt

26 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

3

Atualidade

Homem ferido em grade de escoamento de água

Aviário destruído por incêndio Um aviário foi tomado pelas chamas, num incêndio Um homem sofreu ferimentos li- ção, pois, aparentemente, só te- que ocorreu na madrugada geiros depois de ter ficado com a ria escoriações na perna. O ho- de sexta-feira, 20 de janeiperna presa num espaço existen- mem, de 28 anos, foi transporta- ro, situado na Rua de Lemente entre as grades de escoamen- do para a unidade de Vila Nova de de, freguesia de Covelas. PAHomem ficou com a perna presa

to das águas de lavagem de viaturas, num posto de abastecimento de combustível, em S. Romão do Coronado, na tarde de quarta-feira, 25 de janeiro. Quando os Bombeiros Voluntários da Trofa chegaram ao local, encontraram o homem com a perna direita presa até ao joelho sem se conseguir desprender. Os soldados da paz conseguiram desprender a perna e, de seguida, imobilizaram-no por precau-

Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA). O alerta do acidente foi dado cerca das 15 horas e a prestar socorro estiveram sete elementos dos Bombeiros Voluntários da Trofa, com uma ambulância e uma viatura de desencarceramento, e a ambulância de Suporte Imediato de Vida da unidade de Santo Tirso do CHMA, com dois elementos. A Guarda Nacional Republicana esteve no local a registar a ocorrência. A.M./C.V.

TRÍCIA PEREIRA

E

ram cerca das 2.30 horas quando o quartel dos Bombeiros Voluntários da Trofa recebeu o alerta, tendo mobilizado para o local seis soldados da paz, apoiados por três veículos. O oficial dos Bombeiros Voluntários da Trofa, Carlos Cadilhe, adiantou que à chegada ao local verificaram que “o incêndio

Faleceu asfixiado com carne no S. Gonçalo

Um homem, de 63 anos e residente em Santa Cristina do Couto, Santo Tirso, perdeu a vida na festa de S. Gonçalo, em Covelas. O alerta chegou aos Bombeiros Voluntários da Trofa cerca das 13.30 horas de domingo, 22 de janeiro, dando conta de que o homem estaria em crise convulsiva. Chegados ao local, os Bombeiros verificaram que dois populares procediam a manobras de reanimação há cerca de dez minutos, mas a vítima estava inanimada e teria carne na traqueia. A equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação da unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave, e os Bom-

pub

Homem tinha 62 anos

beiros da Trofa ainda procederam à tentativa de desobstrução e reanimação do homem, durante cerca de 40 minutos, tendo o óbito sido declarado cerca das 14.15 horas. O corpo foi transportado para o Gabi-

já estava extinto” e que “metade a destruição provocada pelo inda estrutura também tinha sido cêndio. Já ao final da tarde de sexta-feiafetada devido ao desabamento da cobertura”, pelas “altas tem- ra, os Bombeiros Voluntários da peraturas que estavam no inte- Trofa foram novamente chamarior”. Segundo informações que dos ao local devido a um reacenlhe foram transmitidas por fon- dimento do incêndio. te da empresa, estava a ser feito O responsável de Comunica“o aquecimento” do aviário para ção da empresa Soja de Portugal, que na sexta-feira pudessem “co- Rui Nunes, confirmou que o avilocar as aves”. “Por isso, os danos ário se encontrava vazio e que o foram a nível material no interior incêndio “deixou inativo o pavido edifício. Pelos danos na estru- lhão avícola”. Fonte da empresa tura, o início da combustão já ti- “desconhece” as razões que ponha acontecido há algumas horas, derão estar na origem do incênpor isso é que houve desabamen- dio, referindo que, no local, estiveram “peritos da Companhia de to”, mencionou. Ainda de manhã se sentia o Seguros para avaliar a situação”. cheiro a queimado e era visível

nete do Instituto Médico-Legal de Guimarães. Segundo informação recolhida no local, houve populares que desvalorizaram o facto de o homem estar-se a sentir mal por acharem que estaria alcoolizado.


4

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 26 JANEIRO 2017

Atualidade

Feira Grande de 2 a 5 de março

A Feira Anual da Trofa está de regresso e realiza-se de 3 a 5 de março, no recinto da Feira e Mercado da Trofa. A Junta de Freguesia de Bougado, organizadora do evento, promete um “programa ambicioso” com um “orçamento responsável”. CÁTIA VELOSO

O

concerto dos Deolinda, que foi cancelado a 19 de novembro dia do aniversário do concelho da Trofa-, foi transferido para o cartaz da Feira Anual da Trofa. O grupo é o cabeça de cartaz do programa musical do certame, que se realiza de 2 a 5 de março. O recinto do Mercado e Feira da Trofa volta a ser palco de uma das maiores exposições agropecuárias do País e que este ano conta com um cartaz cultural reforçado. Além do concerto dos Deolinda, agendado para as 22 horas de 4 de março, o palco vai estar ao dispor de Jimmy P, na noite do dia 2. Domingos Moça e Banda atuam no dia seguinte. Os finais de noite vão ser animados por disck jockeys. Pedro Cazanova (4 de março), Fernando Alvim (3 de março) e Lady Van (2 de

João Mendes Não

se recandidate, senhora deputada Certame com “programa ambicioso”, assegurou Junta de Freguesia

março) foram os nomes escolhidos. Além da exposição e feira de produtos, máquinas e alfaias agrícolas, o certame continua a destacar-se pela realização de diversas atividades, como os concursos pecuários das raças Minhota, Arouquesa, Barrosã e Holstein Frisia. Já na vertente equestre – pelo segundo ano consecutivo a cargo da Associação Equestrian Events – cumprem-se os concursos de Modelo e Andamentos, Derby de Atrelagem e Cavalhadas, jogos de Horseball e Horse Paper. As provas de ensino, maneabilidade e velocidade da Equitação de Trabalho vão pontuar para o Campeonato Nacional e Regional do Norte. A tradicional Garraiada realiza-se na noite de 3 de março.

No programa musical também há lugar para a tradição, com a concentração de concertinas e cantares ao desafio e festivais de folclore. Um deles assinala o aniversário do Rancho Folclórico da Trofa. “Continuamos a aliar um orçamento responsável com um ambicioso programa, que esperamos que seja um êxito”, afirmou Luís Paulo, presidente da Junta de Freguesia de Bougado, na apresentação do programa da Feira Anual. O autarca acrescentou ainda que a aposta numa animação diversificada continua, com “momentos musicais voltados para a juventude, numa tenda dedicada aos espetáculos”.

Câmara queixa-se da TrofaTv O executivo da Câmara Municipal da Trofa liderado por Sérgio Humberto convive mal com a liberdade de informar dos jornalistas, assim como com o livre acesso dos jornalistas consagrado na lei da República Portuguesa, aos locais públicos onde decorrem eventos públicos. CÁTIA VELOSO Em 11 de março de 2016 a autarquia da Trofa enviou ao Conselho Deontológico do Sindicato dos jornalistas uma missiva na qual adiantava que a TrofaTv “transmitiu em direto, em ‘streaming’ e na íntegra”, as duas reuniões da Assembleia Municipal, uma sessão extraordinária e outra ordinária, “sem que tenha informado previamente, ou em qualquer momento, a presidente da mesa”, a social-democrata Isabel Cruz. A Câmara Municipal defende que a TrofaTv deveria informar da realização da transmissão em direto, uma vez que também participam “cidadãos anónimos, que têm, obviamente, o direito à reserva da intimidade da vida privada e da imagem”.

CRÓNICA

Questionado pelo Conselho Deontológico, Hermano Martins, diretor da TrofaTv, adiantou que o órgão de comunicação social faz a cobertura de todas as Assembleias Municipais, desde outubro de 2007, adiantando que há uma “tentativa de censura” ao trabalho dos jornalistas da TrofaTv a ser levada a cabo pelo executivo liderado por Sérgio Humberto, já que a própria autarquia divulga na sua página da internet “as mesmas imagens das ditas sessões das Assembleias Municipais”. O diretor garantiu que nunca foi solicitada à TrofaTv a reserva de imagem por parte de nenhum dos presentes e deixa a garantia que se tal acontecer, está disponível “para avaliar o pedido e, se à luz do tratamento noticioso assim for entendido, (…) preservar a imagem de um mero espectador da sessão da Assembleia”. Tendo em conta estes factos e de as sessões das Assembleias Municipais serem públicas, e realizadas em locais públicos, o Conselho Deontológico entende que “os jornalistas têm direito de acesso para fazer a cobertura informativa”. “Significa também que

os jornalistas não podem ser impedidos de entrar ou permanecer nos locais, bem como têm direito a utilizar os meios técnicos e humanos necessários ao desempenho da sua atividade”, ou seja, podem transmitir em direto as sessões em causa. Em relação à questão colocada pela Câmara Municipal da Trofa, o Conselho Deontológico entende que “a TrofaTv pode” informar os presentes na Assembleia que vai fazer a transmissão em direto da sessão, mas “não está obrigada a isso”. “Aliás, uma vez que as transmissões são feitas desde 2007, já passou o tempo necessário para que a prática não seja excecional, mas sim recorrente e familiar a quem assiste ou participa”, terminou. “A TrofaTv vai continuar a transmitir as Assembleias Municipais da Trofa e todos os eventos que considere terem relevância noticiosa para informar os seus espectadores e não se vai vergar à prepotência de quem quer calar os jornalistas”, adiantou Hermano Martins.

D

Mas, uma vez mais, os partidos iz-se por aí, o que vale sem- do bloco central perderam muipre o que vale, que a ex-autarca tos votos (2.284) ao passo que BE Joana Lima é uma forte possibili- mais que duplicou a sua votação dade para representar o PS Trofa (2.052) e o PCP reforçou a sua pona corrida autárquica deste ano. sição (1.058). É mais que evidenUma aspiração que, a confirmar- te o afastamento do eleitorado -se, é absolutamente legítima. de esquerda do PS Trofa. Não obstante, penso que seria Importa também recordar, apetambém um enorme tiro no pé, sar da diferença abismal para não só no de Joana Lima como no o seu sucessor no capítulo dos da concelhia do PS Trofa. polémicos ajustes directos, que Joana Lima, ao contrário daqui- o mandato de Joana Lima moslo que parece ser regra neste país, trou aos trofenses muito do que não conseguiu ser reeleita para de pior tem a política autárquium segundo mandato à frente do ca: as obras eleitoralistas feitas município. Poder-se-á argumen- à pressa para apresentar em véstar que tal só foi possível porque pera de eleições, nomeações poPSD e CDS-PP surgiram coliga- líticas de apoiantes de campanha dos, mas importa recordar que, para lugares na estrutura da auem 2009, os dois partidos soma- tarquia ou a encenação do mevam, ainda que com candidaturas tro são alguns exemplos. E não separadas, 11.690 votos, ao pas- me parece que a Trofa se tenha so que a coligação vencedora de esquecido disso. 2013 não foi além dos 10.092. MeAssim, e porque considero que nos 1.598. Já o PS perdeu 1.699 não tem condições para fazer votos. E não, não foi o impacto frente à poderosa máquina do da abstenção. A abstenção cres- actual regime, quero aqui deiceu ainda menos do que o núme- xar um apelo à deputada Joana ro de votos perdidos pelos parti- Lima: se é sua intenção, por fados do bloco central local: 1.398. vor não se recandidate. Permita Porque haveria de ser diferen- a renovação no seio do seu partite agora? Que trunfos tem Joa- do, que tem pessoas de muito vana Lima para apresentar aos tro- lor, e, se pretende lutar pelos infenses e reforçar a sua votação? teresses da Trofa, faça-o em LisPodemos fazer diferentes lei- boa, onde ocupa uma influente turas destes resultados, mas não e importantíssima posição. Uma me parece muito coerente ar- sugestão: pressione os seus colegumentar que o PS perdeu por- gas do PS, cujo governo irá permique a coligação lhe roubou vo- tir novos alargamentos nos metos. Para onde foram, então, os tros de Lisboa e Porto, e reivindivotos perdidos pelo PS de Joana que, em sede própria, o alargaLima? Uma forte hipótese reside mento da linha verde até á Tronos resultados das restantes can- fa. Ajude-nos a vencer essa luta, didaturas. Em 2009, o PCP obte- que não ganhamos ainda por falve 560 votos. BE e MIT não apre- ta de vontade política e não por sentaram candidaturas. Quatro falta de verbas. Se elas existem anos depois, a soma dos três as- para outras linhas e construções cendeu a 1.716 votos, um pouco milionárias de estações em Lisacima do número de votos perdi- boa, com certeza que existirão dos pelo PS. Quanto a mim, pare- também para o nosso concelho. ce-me pouco provável que parti- Se tal se exigir, tenha a coragem dos de esquerda tenham ido bus- de virar as costas ao partido para car votos ao PSD e ao CDS-PP. A servir o interesse dos seus conbase eleitoral é muito diferen- terrâneos. Lembra-se de Daniel te. A isto acrescem os resultados Campelo? Faça como ele e mosdestes partidos nas Legislativas tre de que lado está. Cá estarei, de 2015. Sim, eu sei que são es- na fila da frente, para lhe agradecrutínios diferentes e que incor- cer e a aguardar a sua recandidaro num erro ao estabelecer pa- tura em 2021. ralelismos com a realidade local.


www.ONOTICIASDATROFA.pt

26 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

5

Atualidade

Bial assina contrato de 37 milhões com Governo para investigação científica Para o primeiro-ministro, a Bial é um exemplo que deve ser seguido pelas empresas em Portugal, porque “a aposta no desenvolvimento industrial deve estar assente na inovação”. CÁTIA VELOSO

F

oi esta a ideia que António Costa deixou na visita que fez, na manhã de segunda-feira, 23 de janeiro, aos laboratórios da indústria farmacêutica, situada em S. Mamede do Coronado, na sequência da assinatura de um contrato de investimento entre a Bial e a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), no âmbito do sistema de incentivos à investigação e desenvolvimento do Portugal 2020. “As empresas que apostam na inovação terão futuro e as que não apostam não terão futuro. É por isso que este contrato que assinamos, para começar a investigar novas moléculas, significa uma aposta por parte da empresa e por parte do Estado no médio e no longo prazo. Não estamos aqui a investir para que as estatísticas das exportações de 2017 registem um aumento, mas sim para daqui a 12, 15 ou 20 anos possamos ter um novo produto que aumente a capacidade de produzir e exportar”, assinalou o governante. O contrato de investimento que a Bial assinou com a AICEP, no valor de 37,4 milhões de euros, no âmbito dos fundos comunitários do programa Portugal 2020, visa o desenvolvimento, até dezembro de 2018, de projetos inovadores de novos compostos nas áreas dos sistemas nervoso central e cardiovascular. É desta forma que a farmacêutica espera “dar novos medicamentos ao mundo”, sublinhou António Portela, CEO da em-

presa. “Esperamos que dentro de alguns anos, possam testemunhar como estas moléculas podem beneficiar pessoas que sofrem de doenças profundamente debilitantes”, acrescentou. Segundo António Portela, a Bial “vai ter a capacidade de duplicar o número de moléculas inovadoras em que trabalha, mobilizar novos investigadores para o projeto, aumentando a probabilidade de ter novos sucessos terapêuticos”. Mas o “compromisso” da empresa farmacêutica, sublinhou, “também é industrial”, como comprova “o investimento de 12 milhões de euros, trazendo para Portugal a produção dos produtos inovadores”. António Portela evocou um estudo da Direção Geral de Estatísticas da Educação e Ciência para frisar que a Bial é “a segunda empresa que mais investe em investigação e desenvolvimento em Portugal”. É também “a que mais patenteou nos últimos cinco anos”, tendo hoje “mais de 1300 patentes registadas a nível internacional”. Na Trofa, acrescentou o diretor executivo da empresa, “contamos com mais de cem investigadores, dos quais 38 doutorados de nove nacionalidades diferentes, e de uma vasta lista de instituições de investigação e desenvolvimento nacionais e internacionais que colaboram connosco”. Nos últimos 25 anos, a Bial “sintetizou mais de 12 mil novas moléculas, das quais seis estão patenteadas em todo o mundo”, atestou.

António Costa visitou farmacêutica

Em média, nos últimos anos, a Bial tem canalizado mais de 40 milhões de euros da faturação anual para investigação e desenvolvimento. Um dos casos de sucesso é o Zebinix, o primeiro medicamento de investigação totalmente português que chegou ao mercado europeu, estando atualmente aprovado em 43 países, inclusive nos Estados Unidos da América. Este medicamento foi concebido para o tratamento da epilepsia. Já o Ongentys, para o tratamento da doença de Parkinson, foi aprovado pelas autoridades europeias em junho de 2016. Disponibilizar fundos comunitários às empresas é “prioridade” do Governo Na ótica de António Costa, a aposta na inovação das empresas

Candidaturas abertas para o Prémio BPI Solidário O Prémio BPI Solidário conseguiu, na sua pri- sediadas em Portugal, devem “apresentar promeira edição, ajudar 15 instituições de todo o jetos sólidos e inovadores”, até ao dia 19 de fepaís, num donativo total de 700 mil euros. O vereiro, em bancobpi.pt, que serão avaliados concurso está de volta este ano e as candidatu- “pela sua qualidade técnica e sustentabilidaras já estão abertas. O prémio, com um “valor de”. Para mais informações pode consultar o mínimo de 500 mil euros”, permite “apoiar pro- site www.bancobpi.pt . O BPI vai ainda lançar, jetos que promovem a melhoria das condições a 31 de março, a 5.ª edição do concurso BPI Sede vida de pessoas que se encontram em situa- niores e, a 30 de junho, a 8.ª edição do BPI cação de pobreza e exclusão social”. pacitar, mas cada entidade só poderá candidaAs instituições privadas sem fins lucrativos, tar-se a um dos prémios BPI. L.O./C.V.

deve ser “concertada” com as “políticas públicas”, por isso “a prioridade” do executivo em “acelerar a execução dos fundos comunitários”. “Há cerca de um ano, vi quatro milhões de euros de fundos disponibilizados às empresas. Até

ao final de 2016, conseguimos aumentar para 460 milhões de euros e temos uma meta para este ano ainda mais ambiciosa, que é mais do que duplicar a verba, colocando nas empresas mil milhões de euros para apoiar o investimento”.

Visita de “médico”

e sem direito a questões dos jornalistas

António Costa chegou à Bial a horas e rapidamente iniciou a visita pelos laboratórios da empresa farmacêutica. Ouviu as explicações dos investigadores aos estudos que estão a ser levados a cabo e ainda passou rapidamente pela zona de construção dos novos laboratórios, que irão permitir aumentar a capacidade de investigação da Bial. De seguida, deslocou-se para o auditório, onde discursou e assistiu à assinatura do contrato entre a empresa e a AICEP. Terminada a sessão, dispensou alguns minutos de conversa informal com os responsáveis da empresa e convidados, mas não esteve disponível para responder às questões dos jornalistas que cobriram a visita.


6

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 26 JANEIRO 2017

Atualidade

Lixeiras a céu aberto

A

Rua da Ponte traça um dos limites entre o concelho da Trofa e de Vila Nova de Famalicão e é a artéria mais utilizada pelos automobilistas para fugir ao caótico trânsito das estradas nacionais. Outrora um caminho em terra batida, precário e que pouco agradava aos habitantes e automobilistas, a Rua, que liga S. Martinho de Bougado a Lousado, foi, recen-

Eurico Lima

Junta de Lousado continua requalificação da Rua da Ponte Lixeiras a céu aberto continuam a ser uma realidade no concelho

temente, alvo de uma interven- vendo a obra, “da responsabilidação por parte da Câmara Munici- de da Junta”, arrancar em “início Há quem continue a “alimentar” pal da Trofa mas, única e exclusi- de abril”. as lixeiras de céu aberto. Carcavamente, até onde se delimitam Recorde-se que, há cerca de ças de eletrodomésticos, restos as fronteiras concelhias, ficando 10 meses, o NT já havia alertado de pneus, sofás velhos, vestuário cerca de 18 metros, mas já da al- que atravessar a Rua da Ponte era e outros materiais proliferam na çada famalicense, por requalifi- uma autêntica prova de fogo, che- berma da estrada entre as ruas de car. Ao jornal O Notícias da Trofa, gando mesmo a ser quase impos- S. Tomé e Príncipe e da Ponte, em o presidente da Junta de Fregue- sível a sua utilização, dada a quan- S. Martinho de Bougado. sia de Lousado, Manuel da Costa, tidade e a dimensão dos buracos. Já em março de 2010, no âmbito disse que “se estão a pedir orça- Quase um ano depois, as condi- do projeto “Limpar Portugal”, esta mentos para se acabar a Rua”, de- ções da Rua foram melhoradas. zona foi sido alvo de uma ação de

O edifício tem quase 45 anos e é ainda uma das marcas do amianto existente em estabelecimentos de ensino no concelho da Trofa. No entanto, este estatuto está perto de cair por terra com o projeto de requalificação encetado pela Câmara Municipal e possível graças a fundos comunitários, no âmbito do Programa Portugal 2020, concedidos pelo Governo de Portugal. A candidatura está aprovada no valor de quase três milhões de euros, dos quais 80 por cento terão comparticipação comunitária e os restantes 15 por cento serão suportados, em partes iguais, pelo Governo e pela autarquia da Trofa. A “retirada do amianto” é o “primeiro objetivo” da obra, segundo afirmou Sérgio Humberto, no mês de outubro, aquando da apresentação do projeto da Alameda da Estação. O segundo é “dotar as salas de aula de condições condignas” para que os alunos tenham segurança e conforto. Está ainda prevista a construção de um novo parque desportivo, que estará ligado ao parque de estacionamen-

arquivo

Aprovada candidatura para requalificar a EB 2/3 Napoleão Sousa Marques

Escola vai ser requalificada

to exterior e à Alameda da Estação. Um dos grandes problemas desta Esta é a primeira grande requa- escola é a existência de amianto. lificação da Escola Básica 2/3 Pro- As placas de fibrocimento – com fessor Napoleão Sousa Marques substâncias potencialmente candesde a sua criação, em 1973, para cerígenas - fizeram parte do fiser ministrado o Curso Unificado, gurino da escola durante muitos anos, principalmente nos correque funcionou até 1982. Ao longo dos anos, o edifício ga- dores cobertos de acesso aos dinhou novo estatuto e novos pavi- ferentes pavilhões. Em 2015, eslhões pré-fabricados – os chama- sas coberturas foram removidas, dos “pavilhões castanhos” – para mas o amianto resistiu nalguns atender à situação de superlota- pavilhões. ção que se verificou em 1994/95. C.V.

limpeza, para remover as lixeiras ilegalmente depositadas, ao mesmo tempo que se sensibilizava a sociedade. Sete anos passados e muitas ações de limpeza e sensibilização depois, as bermas das estradas e as florestas do concelho continuam a ser o depósito escolhido para a colocação ilegal de vários tipos de resíduos. P.P.

Vereadores do PS lamentam fim do serviço de distribuição dos CTT Os vereadores do Partido So- PS apresenta voto de pesar por cialista da Trofa questionaram o Mário Soares executivo municipal sobre o enNa mesma reunião de Câmara, cerramento do serviço de distri- os vereadores do PS apresentaram buição dos CTT na Trofa. Na últi- um voto de pesar pelo falecimenma reunião de Câmara, a 19 de ja- to do antigo Presidente da Repúneiro, Magalhães Moreira, Teresa blica, Mário Soares, que foi aproFernandes e Joana Lima “lamen- vado por unanimidade. No docutaram esta decisão da empresa e mento apresentado, os socialistas exigiram mais ação na defesa dos destacam Soares como “um polítiinteresses dos cidadãos trofen- co português com dimensão munses”. “Esta saída vem reforçar as dial, reconhecido na Europa e no preocupações do PS face à eco- mundo como lutador, democranomia local. Mesmo sabendo-se ta e estadista”. “A sua luta por um da enorme valia dos empresários Portugal livre, democrático e moe trabalhadores trofenses que têm derno teve também como resulreforçado o sucesso de várias em- tado um poder local autónomo e presas da Trofa, os dados disponí- próximo do cidadão”, acrescentaveis demonstram que o concelho ram, sem deixar de considerar que não está a captar novas empresas “este voto de pesar é também um nem novos empregos, vendo-se estímulo para todos os cidadãos ultrapassado pelos municípios vi- que procuram ser servidores à zinhos em termos de captação de causa pública, que acreditam em grandes investimentos”, acrescen- ideais de igualdade e de solidarietaram os socialistas. dade”. “Mário Soares é um exemRecorde-se que o serviço de plo de entrega à causa pública, à distribuição dos CTT encerrou na democracia e à liberdade. SabereTrofa e foi transferido para San- mos respeitar o seu legado”, pode to Tirso. ler-se no documento.


www.ONOTICIASDATROFA.pt

26 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

7

Atualidade José Maria Moreira da Silva

CRÓNICA E se a Trofa construir uma “geringonça”?

J

Porto, Gaia e Gondomar “passam” a Trofa na expansão do Metro

O projeto da linha do metro da Maia até à Trofa parece cional: tudo é possível. ter sido mesmo esquecido por E se a Trofa construir uma «ge- este Governo. A 7 de fevereiro ringonça»? O melhor que a co- devem ser anunciadas novas ligação PSD-CDS tem a fazer é extensões no Porto, Vila Nova estar preparada para este cená- de Gaia e Gondomar. CÁTIA VELOSO

á há muito tempo que começou a pré-campanha eleitoral para as eleições autárquicas, que se vão realizar no último trimestre deste ano de 2017, mas rio, pois não se sabe se existe alobviamente a estratégia, os pro- gum António Costa trofense que gramas e também os candidatos tenha a habilidade e o engenho ministro do Ambiente, Masó serão revelados lá mais para de também fazer um casamento tos Fernandes, remeteu para o dia diante. É a confirmação do dita- por interesse. 7 de fevereiro o anúncio das linhas do popular: «o segredo é a alma A «geringonça» não será cons- que vão avançar na rede de expan- Matos Fernandes vai anunciar expansão da rede do Metro a 7 de fevereiro do negócio». truída na Trofa se a equipa de são do Metro do Porto. No entanto, A coligação “Unidos pela Tro- Sérgio Humberto não fizer mui- é quase certo que a prioridade será Já Marco Ferreira, presidente Sobre este projeto low cost de fa”, que governa há quase quatro tas asneiras ou retaliações gros- dada às linhas do Porto, entre S. do PS Trofa, afirmou que “não in- 37 milhões de euros, apresentaanos os destinos do Município da seiras ou mesmo ligeiras. Para Bento e a Casa da Música, e de Gaia, cluir a expansão da linha de Metro do a poucos dias das últimas eleiTrofa mostrou que está para du- que a História não se repita é entre Santo Ovídio e Vila d’Este. Se- até ao centro da cidade da Trofa é ções legislativas na sequência de rar, pois é benéfica para os dois preciso recordar que não foi Jo- gundo noticiam alguns jornais na- uma profunda injustiça e um erro um protocolo assinado pelas aupartidos que fizeram um casa- ana Lima que ganhou as eleições cionais, Matos Fernandes terá ain- estratégico para a região”. tarquias da Maia e Trofa, CCDR-N mento por interesse. O socialista garantiu ainda que (Comissão de Coordenação e Deautárquicas, mas sim o autarca da admitido à Câmara Municipal de Ao PSD da Trofa interessa a laranja que geria os destinos do Gondomar avançar com cem mi- “nos órgãos autárquicos, nos ór- senvolvimento Regional do Norte) contabilidade eleitoral, a soma Município da Trofa que as per- lhões de euros para executar uma gãos do partido e, pessoalmente, e empresa Metro do Porto, Marco dos votos, pois «grão a grão en- deu, por ter feito muitas asneiras linha naquele concelho, que deve- junto do ministro, tem-se exigido Ferreira considera que “mostrou che a galinha o papo», que é e retaliações. Aliás, como Antó- rá ligar o Largo do Souto e o Dragão. a obra do metro até ao centro da ser um embuste eleitoralista, tencomo quem diz: com os poucos nio Costa faz na governação do Sobre a Trofa continua o silên- cidade da Trofa”. No entanto, à se- do sido assinado por quem não tivotos do CDS, a somar aos seus, país (a asneira da TSU ou a tra- cio, depois de o ministro ter ga- melhança dos autarcas da Trofa nha nem poder nem dinheiro para fica mais perto de garantir uma palhada com a UBER e os Táxis), rantido, em entrevista ao JN em (Sérgio Humberto) e da Maia (Bra- assumir a obra”. vitória, se até lá não forem co- sem esquecer a grave retaliação julho de 2016, que a linha entre o gança Fernandes), a força política Recorde-se que Sérgio Humbermetidos erros grosseiros. que faz à Trofa (com o Metro de ISMAI e o Muro dava “750 milhões parece ser menor que a dos pre- to afirmou, há poucos dias, que O interesse do CDS é esconder Superfície). de euros” de prejuízo. É nesse pa- sidentes das autarquias do Porto, “não há qualquer justificação fias suas fragilidades, a sua inexisnanceira” que demova a autarSe forem esmiuçados os resul- radigma que, segundo Matos Fer- de Gaia e Gondomar. tência, a sua insignificância elei- tados eleitorais, nas eleições au- nandes, assentam os estudos que Para Marco Ferreira, o argumen- quia trofense “da luta”. “Não deitoral, pois o partido eclipsou-se, tárquicas anteriores, facilmente permitirão legitimar o avanço das to da tutela de se basear “num es- tamos a toalha ao chão. Tem de continua «desaparecido em par- se constata que a Câmara Muni- obras no Porto e em Vila Nova de tudo técnico que calculava os ní- ser reposta justiça o mais rápido te incerta» e vai continuar assim, cipal da Trofa só é presidida por Gaia. Diz o governante que são os veis de procura e a sustentabilida- possível”, sublinhou, sem deixar por isso vai querer, sem qualquer um autarca «laranja», porque dados da procura que vão deter- de financeira” das linhas “não pode de frisar que “não se compreendúvida, continuar coligado. houve uma coligação e o PS per- minar a expansão da linha e que, levar a conformismos, porque fica de” que a Assembleia da RepúbliQuanto à oposição, que se re- deu a Câmara por poucos votos. apesar de se tratar de um assun- por avaliar o impacto desta linha ca tenha votado, por unanimidasume ao PS e a alguns pequenos Se não tivesse havido uma coli- to que deve ser “discutido com as enquanto interface com os con- de, uma resolução para a construfogachos comunistas e bloquis- gação à direita, a autarquia se- autarquias”, as decisões “não par- celhos de Santo Tirso e Famalicão ção da extensão entre o ISMAI e a tas, é muito provável que o PS se ria «rosa». tem de vontades”, mas de “um es- até Guimarães (por via do interfa- Trofa e, dias depois, o ministro do ce com a estação da CP)”. Por isso, Ambiente, João Matos Fernandes, apresente sozinho ao ato eleitoNão é difícil verificar que o PCP tudo que foi feito”. ral, mas também é quase certo e o BE têm, no Concelho da TroMais uma vez, a Trofa é passa- acrescenta, “foi um enorme erro tenha garantido que o projeto não que vai ser novamente derrota- fa, uma expressão eleitoral mui- da para trás em detrimento de ou- estratégico a proposta da Câmara ia avançar por dar prejuízo. O NT também tentou contactar do. Não é que a diferença de vo- to reduzida, muito inferior à que tros concelhos e nem a promessa Municipal de levar o metro só até tos vá ser muito grande, mas vai têm a nível nacional, mas aqui é política de mais de 15 anos nem o ao Muro”, porque “enfraqueceu a Bragança Fernandes, autarca da ser derrotado. Se o PCP e o BE ti- que o aforismo popular de «grão facto de a linha estar contempla- proposta global e os méritos glo- Maia e presidente da distrital do PSD Porto, mas sem sucesso. vessem uma expressão eleitoral a grão enche a galinha o papo» da desde a primeira fase da rede bais da expansão da linha”. na Trofa idêntica à que têm a ní- pode ser muito bem aplicado e, devem pesar na decisão da tutela. vel nacional estava aberta uma na prática, colocar a certeza no A Distrital do Partido Socialista grande porta, para também exis- lugar da incerteza, a vitória no do Porto até aplaudiu a nova linha tir, na esquerda trofense, um ca- lugar da derrota. que vai ligar o Souto, em Gondosamento por interesse. Pode-se chamar «engenharia mar, ao Dragão. Manuel Pizarro, líA coligação que está atual- eleitoral», pode-se chamar o que der da distrital do PS, citado pelo mente na governação autárqui- quiser, mas a verdade é que esta JN, considera que o avanço desta ca do Concelho da Trofa que es- habilidade que criou a «gerin- obra “é uma boa notícia” se “serteja atenta, pois nunca se sabe gonça» pode ser construída em vir mais pessoas passando pela se está na «forja» a construção qualquer lugar. Com este tipo de zona oriental do Porto”. O NT tende uma «geringonça trofense», coligação periclitante de esquer- tou contactar o socialista para saatravés de uma habilidosa «en- da, tudo é possível. ber qual a posição da distrital do genharia eleitoral» que faça tamPS relativamente à iminência de moreira.da.silva@sapo.pt a linha da Trofa ficar, de novo, na bém um casamento calculista. www.moreiradasilva.pt gaveta, mas sem sucesso. Como já assistimos a nível naDR

O


8

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 26 JANEIRO 2017

Atualidade

Romeiros de S. Gonçalo aproveitam convívio e cumprem promessas De várias idades e de várias regiões do país. Foram milhares os romeiros que, a pé, de bicicleta, de motorizada, de carro ou a cavalo, se deslocaram à festa de S. Gonçalo, em Covelas. PATRÍCIA PEREIRA

N

António Diniz

ros que se deslocam à festa pelo o domingo, 22 de janeiro, “famoso rojão” e vinho novo, há todos os caminhos foram dar a quem aproveite a primeira romaCovelas. Vindo do Grande Porto, ria do ano, para angariar verbas dos concelhos de Ermesinde, Va- para a sua coletividade ou comislongo, Maia e Gondomar, um gru- são. É o caso da comissão de fespo de betetistas veio até à festa, tas de Santa Eulália, que, seguncumprindo “uma tradição” que do Elsa Moreira, “pela primeira começou “há dois/três anos”. “Vi- vez”, marca presença nesta romamos pelo passeio em si, pelo fa- ria com uma tasquinha de venda moso rojão, pela festa que é e de “papas de sarrabulho, rojões, aproveitamos para fazer o que bifanas e uma boa montra de fumais gostamos que é BTT”, con- meiro”, para “angariar algumas tou Valdemar Freitas. verbas para a festa que se realiJá de Matosinhos veio Sérgio za em agosto”. Soares acompanhado pelo seu Já pelo “quarto ano consecutigrupo de amigos. Este é o “quarto vo”, o Rancho Folclórico do Diviano consecutivo” que o faz, pelo no Espírito Santo tem uma tasqui“convívio com os amigos, pela tra- nha na festa de S. Gonçalo, para dição e pelo imenso gosto de an- “angariar fundos” para cumprir “o dar de bicicleta”. plano de orçamento de 2017”, seE como são milhares os romei- gundo contou o presidente Car-

Há quem vá de cavalo a Covelas

Dia soalheiro foi convidativo e milhares de pessoas acorreram à festa

los Ferreira. Rocha afirmou que “nem tudo po- paciência para aguentar deterMas não é só de convívio e de dia correr mal” e, por isso, “o tem- minadas coisas era isso que fapetiscos que se faz esta festa. Um po portou-se bem”. zia”. “Mas mantive-me sempre dos momentos altos da festa foi a Mas neste curto caminho de calmo, embora tivesse que falar procissão em honra de S. Gonçalo, preparação das festas, Manuel um bocado mais alto na quartaque atraiu muitos fiéis para cum- Rocha passou por “um calvário”, -feira, porque na quinta-feira ainprir a sua promessa e para puxar segundo adiantou José Ramos, da não tinha uma licença”, acresa bengala em busca de um mari- pároco de Covelas, durante a ho- centou, agradecendo a todas as do. Já a animação contou com o milia da eucaristia das 10 horas, entidades oficiais e “a todos os coespetáculo musical da banda Ter- em honra de S. Gonçalo. Manuel laboradores que foram excelenceira Dimensão, o grupo Sons e Rocha afirmou mesmo que “a úni- tes para os apoiar e fazer a festa”. Cantares do Ave, um espetáculo ca dificuldade” que teve foi com Também Ricardo Barros agrade folclore, Banda Filarmónica S. a Câmara Municipal da Trofa, que deceu “ao povo de Covelas que Mamede de Ribatua, Banda dos “empancou com coisas” de tal comparticipou e sempre compreBombeiros Voluntários de Leça e forma, que “na quinta-feira ain- endeu”, aproveitando “para hode um grupo de Zés P’reiras. da não tinha uma licença”. “Pelo menagear” Manuel Rocha, que foi contrário, às 16 horas ainda me li- “uma das pessoas que sempre tra“Quinta-feira ainda garam a dizer que aquele seguro balhou para a festa e dos que mais não tinha licença” não dava”, contou, referindo que ajudou sempre”. “Uma pessoa em tantos anos de festa, este foi que de ano para ano consegue A comissão de festas de S. Gon- “o primeiro ano que foi empanca- dar a volta e quando ninguém se çalo foi constituída por Manuel do pela Câmara”. apresenta para fazer esta romaria, Rocha, Ricardo Barros e Jorge E quando questionado se as bu- nem que seja à última da hora, é Pinto, que só tiveram cerca de um rocracias são a razão para que as a primeira pessoa que consegue mês para a preparar. Mas, “apesar pessoas desistam de organizar a dar a volta à situação e fazer uma de começar a preparar as festas festa, Manuel Rocha respondeu festa simbólica”, denotou. muito em cima da hora”, Manuel que “se não tivesse calma, nem

No domingo, todos os caminhos deram a Covelas


PUB

www.jornaldoave.pt

19 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

1

Semanário 26 de janeiro de 2017 Nº 69 Ano 3 | Diretora Magda Machado de Araújo | 0,70 € //PÁG. 10

Empresa quer contratar Obama

//PÁG. 13

//PÁGs. 8 e 9

Maria Lascasas é a nova aposta do Sporting

Mais de 3000 na gala final do Moda Tirso

//PÁG. 4

Santo Tirso dá apoio psicológico a doentes com cancro

//PÁG. 2

//PÁG. 3

//PÁG. 12

BE defende obras nos centros de saúde //PÁG. 7

Esmeriz e Cabeçudos ganha posto de correios

Mulher colhida por Homenageados com crachá de ouro comboio

pub PUB


2

JORNAL DO AVE 26 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Atualidade

// Santo Tirso

Mulher colhida por comboio

Uma mulher com cerca de 50 anos foi colhida por um comboio pelas 19.05 horas de sexta-feira, 20 de janeiro, na freguesia de Areias, concelho de Santo Tirso, próximo da Torre Sénior. PATRÍCIA PEREIRA

te Imediato de Vida (SIV) da unidade de Santo Tirso do Centro Hospitalar do Médio Ave. Tiago Miranda, adjunto de comando dos Bombeiros Voluntários Tirsenses, tinha a informação de que “alguém tinha sido colhido por um comboio e que deveria estar debaixo” do mesmo, mas, “à chegada ao local, verificaram que não foi necessário efetuar o desencarceramento”. “Apesar de ter acionado todos os mecanismos de emergência, o comboio não conseguiu parar a tempo e colheu o corpo que ficou para trás”, referiu. No local esteve ainda a PSP de Santo Tirso e a Divisão de Investigação Criminal, assim como o delegado de saúde. O corpo foi retirado da linha e transportado para o Gabinete do Instituto Médico-Legal de Guimarães.

O

comboio tinha arrancado da estação de Santo Tirso, procedente de Guimarães, com destino à estação de S. Bento, no Porto. Desconhece-se o que terá estado na origem do acidente. A linha foi reaberta cerca de hora e meia depois. No socorro estiveram 14 elementos dos Bombeiros Voluntários Tirsenses, apoiados por um veículo de desencarceramento, duas ambulâncias e o veículo do comando, e uma equipa do Supor-

Mulher foi colhida por um comboio que circulava no sentido Guimarães-Porto

Ardeu transporte urbano em Burgães Contactada, fonte da Câmara Um autocarro dos Transportes Urbanos de Santo Tirso (TUST) ar- Municipal de Santo Tirso adiandeu na manhã de sexta-feira, 20 tou que se tratou “apenas de um de janeiro, quando seguia na Rua início de incêndio no autocarro da Escola, em Burgães, concelho que fazia serviço na Linha 5, Central–Abelha, detetado pelo motode Santo Tirso. O incêndio ocorreu cerca das 8 rista”, junto “à escola da Ramada”. horas, tendo sido combatido por “Mal deu conta de um fumo preto elementos dos Bombeiros Volun- que saía da traseira do veículo, o tários Tirsenses. Também esteve motorista retirou para o exterior no local a Guarda Nacional Repu- os passageiros e com um extintor apagou o fogo ainda antes de blicana de Santo Tirso.

// Vila Nova de Famalicão

Detidos a conduzir viatura furtada em Santo Tirso

chegarem os bombeiros”, referiu, declarando que “outro autocarro fez o transporte dos passageiros”. A autarquia tirsense mencionou ainda que o autocarro em Durante o “serviço de patru- ras de terça-feira, 24 de janeiro, causa “aparentava apenas danos lhamento na Rua Dr. Oliveira, em na Estrada Nacional 105, em Sanao nível da cablagem elétrica ar- Santo Tirso”, a patrulha da Polí- ta Cristina do Couto. dida e nuns tubos”, e que se “en- cia de Segurança Pública de SanEm comunicado, a PSP adiancontra na oficina”, apesar de “não to Tirso deu indicações a um con- tou que a patrulha verificou que ter sido atingidos a carroçaria ou dutor para “proceder à imobiliza- “a viatura havia sido furtada em o interior”. ção”, quando verificou que três Braga e o condutor, o estudante P.P. pessoas se faziam deslocar no de 21 anos, não é possuidor de veículo ligeiro de mercadorias de habilitação legal para a prática dois lugares. No veículo, seguiam da condução de veículos automó“dois homens de 21 e 31 anos de veis”. “O proprietário da viatura idade, estudante e desemprega- furtada deslocou-se ao departado, residentes em Viana do Cas- mento policial e formalizou a restelo e Braga respetivamente, as- petiva queixa”, referiu, menciosim como um jovem de 15 anos de nando que “a ação contou com idade e residente em Braga”, que o apoio da GNR de Santo Tirso”. P.P. foram intercetados pelas 3.30 ho-

Filipe Martins indigitado comandante dos Bombeiros A direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Famalicão indicou Filipe Martins para comandante da corporação, sucedendo a Francisco Sampaio. Quem o confirmou foi Gouveia Ferreira, indicado como porta-voz da direção da Associação Humanitária. Cabe agora à Autoridade Nacional de Proteção Civil homologar a proposta da direção, que deverá acontecer “dentro de dias”. P.P.

Colheita de sangue em Famalicão A Associação de Dadores de Sangue de Vila Nova de Famalicão vai realizar uma colheita de sangue, na sua sede, com o apoio do Rotaract, CNE 206 e a União de Freguesias de Famalicão e Calendário. A colheita realiza-se entre as 9 e as 12.30 horas de domingo, 29 de janeiro. A recolha de sangue será feita pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação. J.L. /C.V.


www.jornaldoave.pt

26 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

3

Atualidade // Santo Tirso

Bombeiros receberam a mais alta distinção da Liga dos Bombeiros

Firmino Neto e Mário Rufino dedicaram vida aos bombeiros Firmino Neto, antigo 2.º comandante, e o chefe Mário Rufino receberam a mais alta distinção da Liga dos Bombeiros Portugueses. PATRÍCIA PEREIRA

ja bem”, terminou. “Esta vida de bombeiro é complicada, difícil e de alto risco”

A

imposição de crachás de ouro decorreu durante a homenagem promovida pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Santo Tirso, no sábado, 21 de janeiro, onde também foi atribuída a medalha de mérito distrital pela Federação dos Bombeiros do Porto. Uma sessão marcada pela emoção, devido aos discursos dos filhos dos bombeiros homenageados, que também seguiram as pisadas dos seus pais e hoje são soldados da paz. Firmino Neto, que em outubro terminou a comissão de serviço como 2.º comandante por limite de idade, afirmou que homenagens como estas “mexem um pouco com os sentimentos”, devido aos “testemunhos dos familiares e amigos e pelo reconhecimento do trabalho que desenvolveram durante uma vida ligada aos bombeiros”. “Como ouviram nos testemunhos, os nossos filhos lamentam-se por vezes da nossa ausência e por isso acho que é sempre justo reconhecer o trabalho de quem dá tudo o que tem em prol de nada”, completou, mencionando que “não” se vê ausente dos bombeiros, porque “sempre de-

Firmino Neto acompanhado da filha, Susana

dicou a sua vida aos bombeiros e colocou-os, por vezes, acima da sua família”. Já para o chefe Mário Rufino, que completou recentemente “45 anos de bombeiro”, esta homenagem significa “tudo aquilo que passou” e os “muitos anos de vida nesta casa”. “Ser bombeiro é encarar as coisas como elas são e dedicar-se dia e noite. Trabalhei muitos anos nesta casa para atender quem precisava de nós. A milha mulher, que hoje está de parabéns, deu-me muita alma e muita vida para eu andar aqui. Sem ela e os meus filhos não andava cá”, denotou. Para o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Santo Tirso, Asuil Dinis, este foi “um dia marcante” e “especial”, porque corresponde a “um sentimento que os bombei-

ros devem ter e que cultiva, que é o reconhecimento por aqueles que se dedicaram e até homenageá-los como exemplo”. Por norma, contou, as homenagens decorrem no aniversário da Associação Humanitária. Mas como Firmino Neto “saiu em outubro por limite de idade, não era justo” esperar até julho, data do aniversário, pois “era deixar morrer um pouco esta chama e este reconhecimento que se devia manifestar”. Aproveitando a ocasião, a Associação Humanitária decidiu ainda prestar uma homenagem “ao chefe Mário que tem quase 50 anos de bombeiro” e foi de “uma dedicação genuína como voluntário”. “Nestes tempos finais dedicou-se, sobretudo, a ajudar nos transportes de doentes e também ele está doente. Desejamos que recupere a saúde e que este-

E foi por “unanimidade” que a Liga dos Bombeiros Portugueses aceitou a proposta da Associação Humanitária de participar nesta homenagem a Firmino Neto e Mário Rufino. Para o comandante Jaime Marta Soares, presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, esta homenagem representa “o sentimento de gratidão” de que os homenageados “são credores”. E foi com “uma honra muito grande e com o coração a transbordar de alegria”, que Marta Soares entregou os dois crachás de ouro, porque “esta vida de bombeiro é complicada, difícil e de alto risco”. “Depois de tanto esforço de doação e de entrega sem pedir nada em troca, a todos nós agrada participar numa cerimónia justa e que

Veja a reportagem vídeo em www.jornaldoave.pt

afirma publicamente o reconhecimento àqueles que são credores dele. Um coração tão grande que eles têm no seu peito é pequeno para guardar todas as medalhas que lhe deveriam ser dadas para reconhecer o tanto de bom que fizeram em prol da solidariedade, do humanismo, de momentos tão difíceis que se vivem quando se está a socorrer aqueles que sofrem”, salientou. Para o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, esta homenagem aos bombeiros é “um momento demonstrativo daquilo que são as milhares de mulheres e de homens que por esse país fora vestem-se de soldados da paz, afirmam os valores da vida por vida”. “Gente humilde, anónima, que todos os dias pensa em fazer bem o exercício da sua função e cumprir a sua missão abnegada, altruísta e de cidadania ativa e permanente”, asseverou.

Mário Rufino tem quase 50 anos de vida dedicados aos bombeiros


4

JORNAL DO AVE 26 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Atualidade

// Santo Tirso

Santo Tirso com gabinete de apoio psicológico a doentes com cancro Autarquia tirsense e Liga Portuguesa Contra o Cancro assinaram um protocolo, a 23 de janeiro, que permite aos doentes oncológicos do concelho, e suas famílias, usufruir de acompanhamento psicológico gratuito. Liliana Oliveira/ Cátia Veloso

Veja a reportagem vídeo em www.jornaldoave.pt

O

entes do concelho e das suas fas números ditam que há mílias. uma maior incidência de cancro As consultas de psicoterapia vão em Portugal, mas menos mortali- ser dadas por técnicos especialidade e mais casos de sucesso. Ain- zados da Liga e vão realizar-se na da assim, a palavra cancro conti- divisão de Ação Social, no Edifício nua a assustar. E, em alguns ca- do Ambiente, evitando assim que sos, mais do que as mazelas físicas os doentes tenham que se deslocusta digerir a situação e os danos car ao Porto. psicológicos. Para o presidente da autarquia “Estar mais perto do doente on- tirsense, Joaquim Couto, estas cológico, das famílias e da popu- consultas são mais uma forma “de lação” é um dos objetivos de Ví- amenizar e melhorar o tratamento tor Veloso, presidente nacional da e a prevenção”, já que se trata “de Liga Portuguesa Contra o Cancro um acompanhamento psicológi(LPCC). De forma a torná-lo cada co mas também informativo”, por vez mais uma realidade, o Núcleo isso é um serviço que vai permitir do Norte da Liga e a Câmara Muni- “melhorar a qualidade de vida das cipal de Santo Tirso assinaram um pessoas”. protocolo, que dá início ao acom“Os profissionais de saúde que panhamento psicológico dos do- existem ao nível hospitalar e dos

Joaquim Couto e Vítor Veloso selaram acordo

centros de saúde são em número muito reduzido e, na medida em que o cancro tem cada vez maior incidência, não conseguem de maneira nenhuma dar vazão às necessidades destes doentes e das suas famílias”, afirmou Vítor Veloso.

O presidente da LPCC explicou ainda que “quando uma das pessoas tem cancro, muitas vezes, o que acontece é que há uma instabilidade muito grande do doente e das famílias”, por isso quando se consegue “estabilizar as fa-

Santo Tirso promoveu património em Madrid

mílias, melhora-se o ambiente e, indiretamente, melhora-se esse apoio psicoemocional do doente oncológico” crucial para enfrentar uma fase menos positiva da vida. Os doentes que necessitem deste apoio serão encaminhados “pelas entidades ligadas ao Serviço Nacional de Saúde, nomeadamente os centros de saúde e o Centro Hospitalar do Médio Ave”. As consultas de psico-oncologia integram o Plano Municipal de Saúde, coordenado pelo Município. São ainda muitos os que enfrentam, diariamente, esta luta. Números que fazem do cancro a doença do presente e do futuro, sendo necessário todo o apoio. O protocolo que a Câmara de Santo Tirso estabeleceu com a Liga é um dos “cerca de 20” que têm sido assinados. Vítor Veloso considera este gabinete “fundamental” e deseja vê-lo replicado e tido como exemplo para outros municípios.

Associação de Negrelos em festa

Com tanto que há para conhe- recetivos, é, para o presidente da cer a nível cultural, gastronómi- autarquia, Joaquim Couto, “uma co e paisagístico no concelho de forma do município se promover Santo Tirso difícil foi escolher o além-fronteiras”. “Santo Tirso tem que estaria em destaque na Feira um património cultural e territoInternacional de Turismo de Ma- rial único, muito atraente do pondrid, a feira líder na área do turis- to de vista turístico, e que merece mo internacional, que, em 2016, ser divulgado dentro e fora de Porrecebeu mais de cem mil visitan- tugal. Com a sede do Museu Intertes. Integrado no stand do Turis- nacional de Escultura Contempomo Porto e Norte de Portugal, o rânea concluída, acredito que teconcelho divulgou alguns dos mos mais um forte motivo de vipontos fortes do turismo tirsen- sita. Para além do museu ao ar lise. A participação na Feira Interna- vre, temos um edifício assinado cional de Madrid, considerada um por dois ‘pritzkers’, os arquitetos ponto de encontro global de pro- Álvaro Siza Vieira e Eduardo Soufissionais do turismo e mercados to de Moura, que é, em si mesmo,

Inês Coutinho, Rute Lopes e Filipa Martins vão animar a festa do 80.º aniversário da Associação Recreativa de Negrelos, em S. Tomé de Negrelos, Santo Tirso. A festa realiza-se a partir das 20.30 horas de sábado, 28 de janeiro, na sede da associação, que fica situada na Avenida da Ponte, em S. Tomé de Negrelos. P.P.

Turismo é uma das apostas deste executivo municipal

uma atração turística. Só nos primeiros seis meses já recebemos

mais de oito mil visitantes”, acrescentou o autarca. L.O./C.V.

Atualize a sua assinatura anual Telf: 252 414 714


www.jornaldoave.pt

26 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

5

Atualidade

Autarquia com dez mil euros para projetos juvenis

// Vila Nova de Famalicão

“Acompanhar” diminui insucesso escolar

A Câmara Municipal de Vila Nova te que tenham oportunidade para de Famalicão desafiou os jovens a fazerem ouvir a sua voz e para envolverem-se e participarem em apresentarem e desenvolverem projetos comunitários. Para tal vai as suas ideias, tão cedo quanto disponibilizar dez mil euros do or- possível”, salientou Paulo Cunha. çamento municipal para as asso“Sensibilização, informação e ciações juvenis do concelho. ação” são as palavras orientadoFoi no Conselho Municipal da ras do plano de ação que prevê Juventude, a 12 de janeiro, que que os jovens desenvolvam um o presidente da autarquia, Pau- maior envolvimento com o conlo Cunha, anunciou a vontade do celho. Em nota de imprensa, a executivo em financiar anualmen- autarquia anunciou que “a realite, até dez mil euros, um projeto zação de palestras, workshops e desenhado pelos jovens que en- fórum de discussão descentralivolva duas ou mais instituições ju- zados, em escolas, associações e venis do concelho. juntas de freguesia, a edição do Um dos grandes objetivos des- passaporte “Jovem Cidadão >16” Projeto visou acompanhar alunos do 2.º e 3.º ciclos ta medida é mobilizar a juventude com informação jurídica e legisem torno de um projeto comuni- lativa sobre várias temáticas e linOs resultados “são um sucesso da Educação, Leonel Rocha. O projeto “Acompanhar” preo ano letivo 2015/2016 o e mostram que o combate ao insutário que os valorize. Esta é ape- guagem acessível, a capacitação nas uma das medidas que a Câ- dos jovens das associações de es- programa “Acompanhar”, imple- cesso e abandono escolar de alu- tende “criar processos potenciamara vai desenvolver ao longo do tudantes e a realização de um con- mentado pela autarquia famali- nos que estavam em situação de dores da melhoria do rendimento ano a partir da Casa da Juventude, junto de ações por parte do pelou- cense, fez jus ao nome e acompa- risco está a ser bem sucedido”, in- escolar e processo de inclusão social dos alunos com o recurso a soque tem como intenção envolver ro da Juventude, em parceria com nhou 256 alunos do concelho, do formou fonte do município. Quarenta horas de capacitação luções complementares de educaos jovens nas dinâmicas munici- as entidades e movimentos juve- 2.º e 3.º ciclos, “praticamente topais, logo desde os 16 anos. “É mi- nis” são algumas das iniciativas dos do ensino vocacional”. “A es- e programas de tutoria resultaram ção não formal e capacitação ao nha convicção que todos ganhare- que a autarquia pretende desen- magadora maioria destes alunos numa “taxa de sucesso educativo nível da inteligência emocional”. Para Leonel Rocha o sucesso demos com uma juventude mais res- volver este ano a partir da Casa encontrava-se em eminente pers- de 94,9 por cento”. Os números petiva de abandono escolar com motivaram a Câmara Municipal ve-se ao facto de o “Acompanhar” ponsável e mais motivada no es- da Juventude. A.M./C.V. boa parte deles (95) a apresentar a alargar o projeto “às escolas de se moldar à realidade de cada espaço social. Por isso, é importanum histórico de pelo menos duas ensino básico que não dispunham cola e de cada grupo, com metoretenções”, destacou a autarquia. no terreno de equipas técnicas de dologias adequadas aos contexO objetivo do projeto “passa por intervenção social”. Assim sendo, tos, falando de “uma resposta mecriar à volta dos grupos de alunos mais “400 crianças e jovens” es- nos académica, com ações mais voltadas para o estudo acompasinalizados um ecossistema favo- tão a ser acompanhados. rável à integração e crescimen“São números muito relevantes nhado e mais aulas de apoio, funto de alunos através do envolvi- e que demostram que é possível damental para cativar os alunos e mento das crianças em dinâmicas promover a inclusão e o sucesso potenciar o seu sucesso”. O projeto permitiu ainda formar multidisciplinares, que passa pelo educativo através de programas desporto, teatro, música, dança e de diferenciação pedagógica que “44 jovens que atuam como tutores outras dinâmicas sócio-culturais, privilegiam a capacitação e auto- de pares e facilitadores de processem esquecer o estudo acompa- nomia dos alunos, independente- sos de inclusão de outros jovens nhado e o apoio pedagógico”, ex- mente da sua situação sociocultu- na mesma situação”. L.O./C.V. plicou a autarquia. ral e familiar”, afirmou o vereador O prazo para a apresentação das Cambas, União das Freguesias de candidaturas ao Aviso - Ação (UF) de Arnoso (Santa Maria e San10.2.1.3 – “Diversificação de ati- ta Eulália) e Sezures, UF de Gondividades na exploração agrícola”, felos, Cavalões e Outiz, UF de LeCerca de 300 alunos participa- do bgreen “desafia os alunos a com o meio ambiente”. “Desafiado PDR 2020, foi prolongado até menhe, Mouquim e Jesufrei, UF de ao final deste mês. Em Famalicão Seide e UF de Vale São Cosme, Te- ram na segunda fase da marato- despertar as consciências locais mos todos os estudantes da Oficina a serem criativos e ousados são elegíveis os investimentos a lhado e Portela. Para obter mais na bgreen - ecological film festi- para uma atitude global”. A segunda fase desta marato- nas suas ideias, pois assim vãoocorrer nas seguintes freguesias: informações, pode aceder www. val, que decorreu “em torno das na recebeu também os alunos -se destacar de todos os outros”, Castelões, Cruz, Fradelos, Vale pdr-2020.pt ou www.soldoave.pt . questões ambientais”. Em grupos de quatro elemen- vencedores da edição de 2016, desafiou. São Martinho, Vermoim, Vilarinho tos, os alunos “planificaram e Miguel Melo e Rui Sousa, antigos Por sua vez, Rui Sousa destaproduziram um vídeo para o fes- alunos do curso Técnico de Au- cou que “melhor que ganhar o tival”, com o objetivo de coloca- diovisuais da Oficina, que volta- prémio Padre Alphonse Luisier rem em prática as suas compe- ram à escola para receber, cada é ver o nosso esforço reconhecitências técnicas e criativas. Com um, uma poloroid. Miguel Melo do, pois o prémio é apenas uma o slogan “The Glocal Effect: local referiu que o seu spot era fruto forma de espelhar o empenho e actions, global future”, a edição do “humor” e da “preocupação dedicação”. J.L./C.V.

N

“Diversificação de atividades na exploração agrícola” com candidaturas até 31 de janeiro

Bgreen incentiva à criatividade

www.jornaldoave.pt


6

JORNAL DO AVE 26 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Atualidade

// Trofa

Milhares de romeiros nas festas de S. Gonçalo No domingo, 22 de janeiro, todos os caminhos foram dar às festas de S. Gonçalo, em Covelas, concelho da Trofa. PATRÍCIA PEREIRA

A

pé, de bicicleta, de motorizada, de carro ou a cavalo, foram milhares os romeiros que se deslocaram à festa de S. Gonçalo, para provar o rojão e o vinho novo e para puxar a bengala em busca de um marido. Mas não é só de convívio e de petiscos que se fazem esta festa. Um dos momentos altos da festa foi a procissão em honra de Enchente para ver a procissão S. Gonçalo, que atraiu muitos fiéis para cumprir a sua promessa. ras em honra de S. Gonçalo. MaJá a animação contou com o espe- nuel Rocha afirmou mesmo que táculo musical da banda Terceira “a única dificuldade” que teve foi Dimensão, do grupo Sons e Can- com a Câmara Municipal da Trotares do Ave, de um espetáculo de fa, que “empancou com coisas” folclore, Banda Filarmónica S. Ma- de tal forma, que “na quinta-feimede de Ribatua, Banda dos Bom- ra ainda não tinha uma licença”. beiros Voluntários de Leça e de um “Pelo contrário, às 16 horas ainda grupo de Zés P’reiras. me ligaram a dizer que aquele seA comissão de festas de S. Gon- guro não dava”, contou, referindo çalo foi constituída por Manuel Ro- que em tantos anos de festa, este cha, Ricardo Barros e Jorge Pinto, foi “o primeiro ano que foi empanque só tiveram cerca de um mês cado pela Câmara”. para a preparar. Mas, “apesar de E quando questionado se as bucomeçar a preparar as festas mui- rocracias são a razão para que as to em cima da hora”, Manuel Ro- pessoas desistam de organizar a cha afirmou que “nem tudo podia festa, Manuel Rocha respondeu correr mal” e, por isso, “o tempo que “se não tivesse calma, nem portou-se bem”. Mas neste curto paciência para aguentar detercaminho de preparação das festas, minadas coisas era isso que faManuel Rocha passou por “um cal- zia”. “Mas mantive-me sempre calvário”, segundo adiantou José Ra- mo, embora tivesse que falar um mos, pároco de Covelas, durante bocado mais alto na quarta-feira, a homilia da eucaristia das 10 ho- porque na quinta-feira ainda não

tinha uma licença”, acrescentou, clismo aceitaram o desafio da Asagradecendo a todas as entidades sociação Amigos do Pedal e enoficiais e “a todos os colaborado- frentaram a manhã gelada de dores que foram excelentes para os mingo para participar no tradicional “Passeio do Rojão”. O passeioapoiar e fazer a festa”. Também Ricardo Barros agra- -convívio saiu dos Paços do Condeceu “ao povo de Covelas que celho de Famalicão, pelas 9.30 comparticipou e sempre compreendeu”, aproveitando “para homenagear” Manuel Rocha, que foi “uma das pessoas que sempre trabalhou para a festa e dos que mais ajudou sempre”. “Uma pessoa que de ano para ano consegue dar a volta e quando ninguém se apresenta para fazer esta romaria, nem que seja à última da hora, é a primeira pessoa que consegue dar a volta à situação e fazer uma festa simbólica”, denotou. Passeio do Rojão mobiliza cerca de 500 pessoas Cerca de 500 praticantes do ci-

Amigos do Pedal passearam até Covelas

// Vila Nova de Famalicão

António Diniz

Foi ao S. Gonçalo e morreu engasgado A festa de S. Gonçalo atrai, todos os anos, milhares de pessoas a Covelas, concelho da Trofa. Este ano, o desfecho foi trágico para um homem, de 62 anos, de Santa Cristina do Couto, concelho de Santo Tirso, depois de ter perdido a vida entalado com carne, na romaria. O alerta foi dado aos Bombeiros Voluntários da Trofa por volta das 13.30 horas de domingo, 22 de janeiro, dando conta de que o homem estaria em crise convulsiva. Quando os soldados da paz chegaram a Covelas, dois populares tentavam ajudar o homem já inanimado, através de manobras de reanimação. Segundo o que o Jornal do Ave conseguiu apurar a vítima teria carne na traqueia. Durante cerca de 40 minutos,

Homem residia em Santa Cristina do Couto

a equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação da unidade de Vila Nova de Famalicão e do Centro Hospitalar do Médio Ave e os Bombeiros da Trofa procederam à tentativa de desobstrução e

reanimação do homem. Apesar de todos os esforços, o óbito acabou por ser declarado no local, cerca das 14.15 horas. O corpo foi transportado para o Gabinete do Instituto Médico-Legal de Guimarães.

horas, rumo à festa de S. Gonçalo, num percurso de “cerca de 40 quilómetros, mais do que suficientes para abrir o apetite para a tradicional e saborosa sande de rojão”. O presidente da Associação Amigos do Pedal, Paulo Machado Ruivo, afirmou que este foi o 17.º Passeio do Rojão e que, apesar de “outros grupos organizarem o seu passeio, a verdade é que continuam a ser muitos aqueles que decidem fazer este percurso na sua companhia, o que os leva a crer que esta é uma tradição para manter”. Este passeio-convívio marca o início do calendário das organizações da Associação Amigos do Pedal, que este ano propõe o Duatlo de Famalicão (5 de março), as 24 Horas BTT (1 e 2 de julho) e as 3 Horas Noturnas BTT (16 de setembro).

Leilão e Jantar “Eu Sou Matriz”

Como forma de angariar verbas para as obras da Igreja Matriz Antiga, o Centro Pastoral Santo Adrião, em Vila Nova de Famalicão, será palco do leilão “Eu Sou Matriz”, com início marcado pelas 15 horas de domingo, 29 de janeiro. “Todos podem colaborar trazendo algum ‘segredo’ para ser leiloado”, adiantou fonte da organização. Já no dia 18 de fevereiro, no mesmo local, realiza-se o jantar solidário pelas 19.30 horas. O custo é de “25 euros a partir dos 14 anos” e De acordo com informações que a inscrição deve ser feita na sao JA apurou no local, alguns popu- cristia, junto dos elementos da lares terão desvalorizado o facto Equipa de Angariação de Funde o homem se estar a sentir mal dos ou pelo email comunidadespor considerarem que estaria al- toadriao@arquiocesebraga.pt. coolizado. L.O./P.P.


www.jornaldoave.pt

26 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

7

Atualidade

// Vila Nova de Famalicão

Mais de 2300 árvores para reabilitar território Duzentos e trinta e quatro amieiros, 110 carrascos, 500 salgueiros; 130 carvalhos roble, 736 lentiscos bastardo, 250 tramazeiras, 115 mostajeiros e 300 teixos são as árvores que vão ser plantadas em Famalicão. PATRÍCIA PEREIRA

N

res do território concelhio e será o âmbito da candidatura concretizado nos próximos anos ao programa “Floresta Comum”, até 2025”. Até agora, muitas das a Câmara Municipal de Vila Nova ár vores do projeto foram adde Famalicão acaba de receber quiridas pela autarquia, mas “a 2375 árvores, de espécies autóc- grande maioria foi oferecida por tones, que vão contribuir para o escolas e instituições”, adiantou projeto “25 mil árvores até 2025”. fonte da Câmara. Segundo fonte da autarquia, as Par a o p r e s id e nte, Paulo árvores estão neste momento Cunha, “é muito importante enno Berçário Municipal à espera volver toda a comunidade neste do “momento ideal para a sua projeto, principalmente as noplantação”. vas gerações, sensibilizando-as Para a realização do projeto para a preservação da nature“25 mil árvores até 2025”, a Câ- za e do meio ambiente”. “Rearmara Municipal “já conseguiu ar- borizar significa devolver vida, recadar perto de oito mil árvo- proteger a natureza, criar conres para plantação em áreas ur- dições de futuro para a comunibanas, espaços rurais, ao longo dade”, referiu. das linhas de água e em montes Quanto ao Programa “Floresta e serras”. Recorde-se que o pro- Comum”, este tem como missão jeto tem como “objetivo reabili- “promover a produção, angariatar aproximadamente 25 hecta- ção e distribuição de árvores

Mais de duas mil árvores vão ser plantadas este ano

autóctones, a projetos que demonstrem motivação, compro-

Empresas famalicenses participam em feira de interiores em Paris

vem competências e possuam os meios necessários para proceder

ao plantio e cuidado das florestas que tencionam plantar”.

Esmeriz e Cabeçudos com Posto dos Correios A Casa de Esmeriz da Junta de gamento de serviços, pagamento Freguesia de Esmeriz e Cabeçu- de portagens, são apenas alguns dos já dispõe do serviço do Posto dos serviços prestados. dos Correios. Assim, desde terçaPara o presidente da União de -feira, 24 de janeiro, a população Freguesias de Esmeriz e Cabeçudesta freguesia e de outras vizi- dos, Armindo Mourão, o espaço “é nhas já não precisa de se deslocar o resultado de um trabalho contíao centro de Vila Nova de Famali- nuo na melhoria da qualidade de cão para tratar de assuntos rela- vida dos cidadãos e uma mais-vacionados com os Correios. lia para toda a freguesia, onde as O espaço CTT vai funcionar de pessoas podem tratar de vários segunda a sexta-feira, das 9.30 serviços sem terem de se desloàs 12 horas e das 14.30 às 18 ho- car ao centro da cidade, poupanras. Correio (normal, azul, regista- do tempo e recursos”, além de ser do, expresso, internacional), en- “mais um serviço que a Junta de vio de encomendas, Siga, venda Freguesia disponibiliza aos seus de pré-pagos, envio de vales, pa- munícipes”. P.P.

Alma de Luce e Emotional Objects são as duas empresas de Vila Nova de Famalicão que marcaram presença na Maison&Objet Paris, a primeira grande feira do ano da indústria de interiores. O evento realizou-se entre os dias 20 e 24 de janeiro, reunindo profissionais dos setores da decoração, mobiliário, têxteis-lar e iluminação, no

Parque de Exposições de Paris Nord Villepinte. Entre as 3 200 marcas em exposição faziam parte as empresas famalicenses Alma de Luce e Emotional Objects, sendo que ambas integram o roteiro do Famalicão Made In. Os arquitetos Helena e Carlos Costa assinam verdadeiras obras de arte, na Alma

de Luce, onde produzem peças de mobiliário com cristais Swarovski incrustados e manufaturados por artesãos. Emotional Objects é também exemplo de inovação. João Faria, arquiteto e mentor da marca de mobiliário, desenha peças que conjugam diferentes materiais e procuram a perfeição. A.M./C.V.


8

JORNAL DO AVE 26 JANEIRO 2016

Atualidade

// Santo Tirso

www.jornaldoave.pt “Moda Tirso é mais um grande evento de moda na região norte” Manuel Serrão, Empresário

“Moda Torso é movimento” Joaquim Couto, Presidente da CMST

Moda Tirso “já se tornou uma referência na moda n Os bastidores eram de sonho. Os nervos acompanhavam cada um dos 20 finalistas da 3.ª edição do Moda Tirso. E entre os 20, apenas dois iam ser felizes no final da noite de sábado, 21 de janeiro. Somados os votos, Diva Martins e Vasco Moreira foram os melhores entre os melhores. Liliana Oliveira/ Cátia Veloso

Veja a reportagem em www.jornaldoave.pt

“N

uma carreira no mundo da moda. unca esperei chegar até No masculino, Vasco Moreira, aqui”, afirmou Diva Martins mi- de 15 anos, da Escola Secundánutos depois de saber que era ela ria Tomaz Pelayo, ficou “sem pauma das estrelas da noite. A jovem lavras” quando ouviu o seu nome de 13 anos, natural de Lamelas, ser anunciado como vencedor. aluna da EB 2/3 da Agrela, não es- “Não estava à espera”, afirmou o perava ser a vencedora do Moda jovem de S. Miguel do Couto. Com Tirso, mas agora o desejo é o de vontade de “ganhar e de querer ser “continuar a sonhar e a lutar” por bom”, Vasco destacou “o compa-

Diva Martins e Vasco Moreira foram os vencedores da 3.ª edição do Moda Tirso

nheirismo” que sentiu nos bastido- falar deles”, elogiou Célia Machares. Do futuro, espera “novas opor- do, que considera o evento “uma tunidades”. E são essas oportuni- oportunidade de mostrar que em dades que Célia Machado, da One Santo Tirso se faz bem e que há Models, considera que não vão muito talento”. Foram milhares os jovens do faltar. “Acho que têm imenso potencial, muita vontade de vencer concelho que tentaram a sua sore, por isso, acho que vamos ouvir te no Moda Tirso 2017. A cada fase, pub

pub

alguns iam ficando pelo caminho, enquanto outros iam alimentando o sonho. No final apenas 20 tiveram oportunidade de mostrar o que valiam numa prova de fogo, perante o olhar atento de 22 personalidades bem conhecidas no mundo da moda e da comunica-


www.jornaldoave.pt

26 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

“Moda Tirso é um evento espectacular” Paulo Gonçalves, APICCAPS

“Moda Tirso é o futuro” Júlio Magalhães, Jornalista

9

Atualidade // Santo Tirso

nacional” ção. Joaquim Couto, Paulo Vaz, Manuel Serrão, Júlio Magalhães, Alberto Rocha Guisande, Célia Machado, Paulino Ribeiro, Cláudia Jacques, Fátima Santos, Paulo Gonçalves, Sofia Novais de Paula, Rui Rocha, Nelson Vieira, Helena Silva, Frederico Martins, Ricardo Andrez, Daniela Barros, Pedro Pedro, Katty Xiomara, Ana Sousa, Jorge Ferreira e Elsa Barreto aceitaram o desafio e avaliaram cada parâmetro dos finalistas. Uma decisão difícil, numa prova onde a atitude foi particularmente tida em conta. O designer de moda, José Ferreira é presença assídua no Moda Tirso e considera que “os jovens não devem estar preocupados com a beleza exterior, que é cada vez menos importante”, mas focarem-se na “atitude, forma de estar e confiança”. Katty Xiomara estreou-se como jurada e considera importante, pelo facto de se tratarem de concorrentes muito jovens, que tenham desenvolvida “alguma maturidade, para conseguirem enfrentar um mundo bastante diferente e que pode iludir muito”. “Tem que haver também alguma naturalidade”, acrescentou a estilista, que vê no Moda Tirso a oportunidade de mostrar aos jovens que a moda não é “um meio completamente inacessível”. “É uma forma mais acessível para eles e para nós, para avaliarmos em zonas que se calhar não nos lembraríamos”, finalizou. Membro da comissão executiva do Portugal Fashion, Manuel Serrão considera que “hoje em dia a beleza

cio mesmo é a naturalidade e a simplicidade, tanto nas pessoas como na moda”, assegurou Júlio Magalhães, que considera que o Moda Tirso “já se tornou uma referência na moda nacional”. E se por cá é uma referência, o Moda Tirso também já ultrapassou fronteiras. Ara de Rey veio do país vizinho para apresentar a sua coleção de inverno de casacos no palco do Moda Tirso. Para a jovem criadora espanhola foi “uma honra” mostrar aos portugueses o que ditam as tendências além-fronteiras. “Estavam muito nervosos e passaram muito frio, mas eles desfilam muito bem e são muito profissionais”, disse Ara de Rey sobre os finalistas do Moda Tirso 2017. Além das peças da criadora do país vizinho, os manequins desfilaram as coleções de Eduardo Amorim, Carolina Machado e Pedro Neto. O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, integrou o painel de jurados e acredita que do Moda Tirso “po-

dem sair modelos e talentos que de outro modo não seriam encontrados”. O evento que deixa Santo Tirso, literalmente, na moda vai já na sua 3.ª edição mas os objetivos mantêm-se. Realizado no ‘coração’ da indústria têxtil, o Moda Tirso procura lançar “novas carreiras profissionais para a promoção de emprego qualificado, ajudar a indústria a vender e a promover o têxtil, ao nível europeu e mundial, e promover o município como destino cultural, turístico e empresarial”, asseverou o autarca. “Desse modo, estamos a dar um forte contributo para o desenvolvimento do município e queremos que a Fábrica, o IMOD, o estilismo e a marca sejam uma referência no Vale do Ave e em Santo Tirso”, concluiu Joaquim Couto. A Fábrica de Santo Thyrso lotou, com mais de três mil pessoas a marcarem presença, para um evento que, já se sabe, volta no próximo ano.

Joaquim Couto com os concorrentes

não é suficiente”, destacando “a atitude que conseguem mostrar num desfile” como um dos pontos que mais lhe interessam em jovens promessas da moda. De acordo com Manuel Serrão está a estilista Elsa Barreto, que considera que “não é só ter uma cara e um corpo bonitos, é preciso ter qualquer coisa e essa qualquer coisa é o carisma de cada um”.

Júlio Magalhães trocou, na noite de sábado, o estúdio de televisão pelo lugar no painel de jurados do Moda Tirso. Para o jornalista, “estas iniciativas, como aquelas que acontecem fora do Porto e Lisboa, são aquelas que realmente mostram a verdadeira importância que o país tem” e que permitem “encontrar talento fora das duas grandes cidades”. “O que eu apre-

Mais de três mil pessoas assistiram ao concurso


10 JORNAL DO AVE 26 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Atualidade

// Vila Nova de Famalicão

Startup quer contratar Barack Obama Swonkie, uma startup com ADN tirsense, quer contratar Barack Obama, ex-presidente dos Estados Unidos da América. PATRÍCIA PEREIRA

A

s probabilidades de uma startup o conseguir é de 0,000000000000000000000(0)1 por cento, mas nem isso demoveu os fundadores Daniel Fernandes e João Cortinhas de desafiarem as leis da probabilidade e lançarem o manifesto em hiringobama.com para contratarem Barack Obama. Para os fundadores, esta decisão é fruto da “estratégia de implementação e crescimento do

Swonkie no mercado norte-americano” e Obama “parece ser o melhor Community Manager que podem ter na sua equipa”. O Swonkie é uma plataforma de gestão de Redes Sociais que permite aos principais criadores de conteúdo, como Bloggers e Social Media Managers, criarem o seu conteúdo com análise de SEO e partilha em segundos do conteúdo nas Redes Sociais. O Swonkie, lançado em fase

Beta dia 9 de novembro de 2016, em pleno WebSummit, com o apadrinhamento do Primeiro-ministro António Costa, mostrou ao país e ao mundo quem são, o que fazem e para onde querem ir. Daniel Fernandes e João Cortinhas estudavam no Colégio das Caldinhas, em Santo Tirso, quando fundaram a empresa que está sediada em Vila Nova de Famalicão.

Rotaract de Famalicão doou cadeira adaptada para conseguirem obter um melhor e confortável posicionamento durante mais tempo”, adiantou em comunicado o Rotaract famalicense. A oferta decorreu durante a visita oficial da representante distrital, Isabel Rodrigues, a 21 de janeiro. Este foi ainda o momento oportuno para “dar a conhecer as atividades desenvolvidas pelo clube até ao momento bem como eventos futuros”. Na sessão, que decorreu na Casa da Juventude, foi ainda abordada “a importância da participação dos jovens famalicenses em atividades de solidariedade social e os apoios fundamentais que o clube tem recebido”, lê-se ainda Cadeira foi entregue ao Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco na nota informativa. Além do preSob o lema “Rotary ao Serviço Fundação Rotária Portuguesa. “A sidente do Rotaract e do Rotary, fada Humanidade”, o Rotaract de sala do departamento é frequen- malicenses, Rafael Pereira e AntóVila Nova de Famalicão doou ao tada por sete alunos, dos quais seis nio Gomes, respetivamente, estiDepartamento de Multideficiên- são completamente dependentes veram ainda presentes membros cia do Agrupamento de Escolas a nível motor, entre outras limita- do Rotaract do Porto e Santo Tirso. O dia terminou com um jantar Camilo Castelo Branco uma ca- ções. Utilizam a cadeira de rodas deira adaptada de posicionamen- diariamente e a existência da ca- convívio. L.O./C.V. to “Gravity Chair”, com o apoio da deira de posicionamento será útil

Caricaturista no “Um Livro, Um Filme” O caricaturista político português António Antunes vai participar no primeiro “Um Livro, Um Filme” do ano, a decorrer a 27 de janeiro, no Centro de Estudos Camilianos, em Seide São Miguel, em Vila Nova de Famalicão. Para exibir e comentar, o convidado escolheu o filme “A Festa de Babette”,

um drama realizado em 1987, pelo realizador Gabriel Alex. António Antunes publicou os seus primeiros cartoons no diário lisboeta “República”, em março de 1974, tendo, no final do mesmo ano, ingressado no semanário “Expresso” onde continua a publicar as suas obras. Dos prémios recebi-

ACIF ofereceu viagem ao vencedor do concurso de Natal

dos destacam-se o Grande Prémio de Honra do XV Festival du Dessin Humoristique (1993), o Award of Excellence - Best Newspaper Design (1995), o Premio Internazionale Satira Politica (2002), o Grande Prémio Stuart Carvalhais (2005) e o Prix Presse Internationale (2010). P.P.

ACIF entregou prémio ao vencedor

A Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão (ACIF) entregou, no dia 23 de janeiro, o prémio ao vencedor do concurso “Perspetivas de Natal 16”. A iniciativa contou com a pareceria da Agência de Viagens Fama Low Cost e o vencedor foi José Manuel Mendes, que fez compras no comércio tradicional e teve mais votos na fotografia a concurso. O concurso, que decorreu durante o passado mês de dezembro, consistia em publicar uma fotografia na página de Facebook da ACIF, onde estivesse um presente

comprado no comércio tradicional associado e o respetivo autocolante identificativo da campanha. Assim, José Manuel Mendes, de Famalicão, foi o vencedor, de acordo com o Regulamento. O prémio é uma viagem a Palma de Maiorca, com tudo incluído, durante sete noites, patrocinada pela Agência Fama Low Cost. Na entrega do prémio esteve presente o responsável da agência de viagens, Paulo Frutuoso, a direção da ACIF, representada por António Melo, e o vencedor, José Manuel Mendes. A.M./C.V.

Centro Hospitalar com mais capacidade formativa O Serviço de Obstetrícia/Ginecologia do Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) vê agora reconhecida a sua capacidade para a formação de médicos internos, depois de ter capacidade para a formação nas áreas de Medicina Interna, Pediatria e Patologia Clínica. A Ordem dos Médicos, através do colégio de especialidade de Ginecologia/Obstetrícia, entidade responsável por garantir a qualidade da formação médica especializada, atribuiu este reconhecimento ao Centro Hospitalar do Médio Ave, devido “aos critérios educacionais e assistenciais, ao nível das instalações, equipamentos e acesso a biblioteca especia-

lizada”, adiantou fonte do CHMA em nota de imprensa. Segundo o mesmo documento, “este aumento dos Serviços com capacidade formativa do CHMA vai potenciar também o aumento do número de médicos que vão realizar a sua formação na instituição”. “É, por isso, de salientar, que este facto vai trazer benefícios para o Centro Hospitalar e para os seus utentes, mas também é um reconhecimento por parte da Ordem dos Médicos da qualidade e capacidade técnica do CHMA”, referiu, mencionando que está ainda “a trabalhar” no sentido de ser “capacitada para dar formação nas áreas de Cirurgia e Ortopedia”. J.L./C.V.


11

www.jornaldoave.pt

26 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

Cultura // Santo Tirso

Cancro com Humor em palestra

É possível ser feliz no caos. Essa é a mensagem que Marine Antunes quer transmitir na palestra “Cancro com Humor”, que será realizada no auditório do Centro Engenheiro Eurico de Melo, em Santo Tirso. A palestra está marcada para as 21 horas do dia 27 de janeiro. A iniciativa, segundo adiantou a Santa Casa da Misericórdia de Santo Tirso, é “um testemunho irreverente, humorístico e real da sobrevivente Marine Antunes”. “A sua partilha é única, uma vez que Marine apresenta uma nova forma de falar sobre o cancro, utilizando

o humor como instrumento de comunicação. Uma visão verdadeira que defende a possibilidade de ser-se feliz no caos”, mencionou. A palestra é dirigida “aos sobreviventes e doentes que se identificam com as palavras e histórias da Marine, aos cuidadores que aprendem como lidar com um doente oncológico, à comunidade médica e a todos os interessados em contactar com uma sobrevivente do cancro, na primeira pessoa”. A entrada é livre e tem como objetivo “apresentar uma nova forma de falar sobre cancro, desmistificar tabus e descomplicar”. P.P.

União de Freguesias dedica semana ao mártir Tirso

Uma semana dedicada ao mártir Tirso, recheada de iniciativas para todos os gostos e idades. PATRÍCIA PEREIRA

V

ai ser assim a Semana de Santo Tirso, entre os dias 28 de janeiro e 3 de fevereiro, numa organização da Junta da União de Freguesias de Santo Tirso, Couto (Santa Cristina e S. Miguel) e Burgães. A semana começará com a inauguração das obras de requalificação na Rua da Encosta, em Santo Tirso, pelas 11 horas deste sábado. Segue-se a 5.ª jornada da Liga Toupeira (14 horas), a missa solene na Igreja Matriz (18 horas) e o concerto comemorativo na nave cultural da Fábrica de Santo Thyrso, pelas

21.30 horas, dinamizado pela Banda de Música de Riba de Ave. No dia seguinte, o destaque vai para a dança, com a 4.ª edição do Nós de Dança, que terá como tema “As Tradições Portuguesas”, num espetáculo das escolas de dança da União de Freguesias. O espetáculo está marcado para as 16 horas de domingo. Já nos dias 30 e 31 de janeiro e 3 de fevereiro, estão previstas visitas às escolas, com a apresentação do livro “Beatriz usa o nariz” da autoria de Ricardo Santos e Isabel Couto e com a ilustração

de Joana Costa. Pelas 15.30 horas do dia 1 de fevereiro decorre a inauguração da exposição “Trabalhos realizados pelos idosos nos lares e centros de dia da União de Freguesias”, na sede da Junta, em Santo Tirso. Para o último dia, há uma ação de promoção dos jesuítas e do vinho verde, na sede da União de Freguesias, pelas 14.30 horas, seguindo-se um Encontro Intergeracional. Já pelas 21 horas, há uma caminhada noturna do Mártir Thyrso, a partir da sede da União de Freguesias.

Programa “Rondas” de visita por Vilarinho “Sábados na Biblioteca” com Alexandra Lucas Coelho

A Igreja de S. Miguel de Vilarinho, monumento classificado como “Imóvel de Interesse Público” desde 1953, e a Casa da Baiona-Baiona Guest House, unidade de alojamento local, são A Biblioteca Municipal de Santo “dois dos equipamentos de destaque do concelho” a serem visiTirso convida a um encontro com tados durante mais uma edição do programa “Rondas”. PATRÍCIA PEREIRA

Com partida da Loja Interativa de Turismo pelas 10 horas de sábado, 28 de janeiro, a visita tem como destino Vilarinho, em Santo Tirso, com o intuito de dar a conhecer “alguns equipamentos de interesse da freguesia”. Destinada ao público em geral, a iniciativa tem inscrição gratuita. A igreja paroquial de S. Miguel de Vilarinho revela um estilo românico, possivelmente do século XII, apesar de ter sofrido já algumas modificações em épocas posteriores. No claustro, do qual só restam vestígios, existe um arco sólido com um túmulo datado do século XIII ou XIV, onde está sepultado o Prior D. João Gonçalves.

Está ainda prevista uma visita à Casa da Baiona-Baiona Guest House, unidade de alojamento local “intimamente ligada à produção têxtil no Vale do Ave”. Depois de funcionar como residência particular, até aos anos 1980, teve já muitas outras vidas, funcionando agora como guest house, dispondo de “quatro quartos duplos, piscina, massagens, court de ténis, sauna e jacuzzi”. Recorde-se que o programa “Rondas” é “uma visita guiada que pretende diversificar os ‘destinos’ e partir à descoberta de edifícios e equipamentos de destaque de Santo Tirso”.

a escritora Alexandra Lucas Coelho, no dia 28 de janeiro. A iniciativa insere-se no programa “Sábados na Biblioteca” e realiza-se às 15 horas, tendo entrada livre para todo o público. O encontro com Alexandra Lucas Coelho vai servir para uma conversa descontraída sobre livros, o seu trabalho e obra, ao mesmo tempo que estará disponível uma exposição bibliográfica da autora. A escritora nasceu em dezembro de 1967, estudou teatro e licenciou-se em Ciências da Comunicação. Durante dez anos trabaAlexandra Lucas Coelho vai conversar sobre livros lhou na rádio e, ainda hoje, colabora com a RDP. É jornalista no jor- de 2001, viajou várias vezes pelo ve seis meses em Jerusalém como nal Público, desde 1998, e, a partir Médio Oriente/Ásia Central e este- correspondente. A.M./C.V.

O Rock de “Gin Fizz” no Centro Cultural de Vila das Aves Num espetáculo que “promete muito rock”, a banda “Gin Fizz” apresenta-se no Centro Cultural Municipal de Vila das Aves, em Santo Tirso, pelas 21.30 horas de sexta-feira, 27 de janeiro. A atuação da banda está integrada na iniciativa “Noite Tirsense”, promovida pela Câmara Municipal de Santo Tirso, com o objetivo de “divulgar as bandas do concelho”.

Gin Fizz é uma banda rock de Santo Tirso, cujo repertório é constituído por “músicas originais cantadas em português, inspiradas em diversos estilos musicais, mas com uma influência marcante dos anos 80 e 90”. A banda é formada por Carlos Lima, na voz e guitarra, Carlos Jorge, na guitarra e voz, Hugo Marques, no baixo e voz, e José Rodrigues, na bateria. P.P.

Espetáculo realiza-se sexta-feira


12 JORNAL DO AVE 26 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Atualidade

// Vila Nova de Famalicão

Candidato socialista ausculta famalicenses

“Contactar com a população e auscultar dirigentes associativos e empresários”. Estes foram os objetivos da passagem do candidato do Partido Socialista à Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Nuno Sá, pelas freguesias de Bairro e Delães, em Vila Nova de Famalicão. PATRÍCIA PEREIRA

Nuno Sá reuniu com coletividades

N

o Bairro Futebol Clube, a comitiva socialista foi recebida pelo vice-presidente do clube, Daniel Silva, que “fez uma visita guiada” às instalações e “mostrou os projetos que têm em curso”. Já no Rancho Folclórico de São Pedro do Bairro, foram apresentadas “as graves dificuldades que o rancho vive e a falta de apoio da parte da Câmara, nomeadamente quanto

às instalações há muito prometidas, que comprometem a continuação da coletividade”. Em nota de imprensa, Nuno Sá adiantou que, “sensível aos anseios desta instituição tão importante para manter as tradições vivas do nosso concelho, assumiu desde logo o compromisso de que os vereadores do PS vão pressionar o executivo PSD/CDS para defenderem esta instituição e estas

rosidade da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em encontrar uma solução, o CRP de Delães continuará a existir, contra tudo e contra todos, se necessário”, pode ler-se na nota de imprensa. A comitiva socialista esteve ainda reunida com o empresário António de Oliveira, da Belita Supermercados, com quem “discutiu as dificuldades e os entraves que ainda existem ao investimento e a quem quer trabalhar e dar trabalho, mas, também, testemunhar a tenacidade e verdadeiro empreendedorismo das nossas gentes”. Neste contacto com a população e com as coletividades destas freguesias, Nuno Sá fez questão de frisar que “a realidade famalicense é bem diferente da fictradições tão nossas”. Já no CRP de Delães, Nuno Sá ção que nos tentam vender todos ouviu “de viva voz as dificuldades os dias em cartazes e publicidaque o clube atravessa” pela dire- de”. Para o candidato à Câmara ção da coletividade, presidida por Municipal de Vila Nova de FamaliAntónio Silva. “Mesmo com todos cão, “há muitas pessoas e muitos os problemas, parece imperar o problemas esquecidos pelo atual espírito de voluntariado e dedica- executivo PSD/CDS e essa realidação da direção do CRP de Delães, de, esses problemas sociais, não visto que foram vários os mem- vão continuar a ser escondidos bros da direção que fizeram saber para debaixo do tapete”. que, independentemente da mo-

Rotary e Rotaract organizam Feira de Saúde O Rotary Club e o Rotaract Club de Vila Nova de Famalicão estão a preparar uma Feira de Saúde, a decorrer este domingo, dia 29 de janeiro. A feira realiza-se entre as 9 e as 13 horas, na Praça D. Maria II, junto à Fundação Cupertino de Miranda, e tem como objetivos “a sensibilização da população famalicense em relação à prevenção de determinadas doenças”. “Hoje em dia, mais do que nunca, é essencial monitorizar regularmente a saúde uma vez que uma detecção atempada faz a diferença”, adiantou fonte da organização. Por isso, a feira será constituída por “vários stands”, onde serão feitas avaliações gratuitas da tensão arterial, glicémia, terapia da fala, oftalmologia e podologia. S.J ./C.V.

A DECO aconselha...

Bloco de Esquerda defende obras em unidades de saúde do concelho Pedro Soares, deputado do Blo- jo, responsável da concelhia de to numa altura em que é cada vez co de Esquerda eleito pelo distrito Vila Nova de Famalicão, que par- mais solicitada”, salientou. de Braga, visitou o Centro de Saú- tilhou as mesmas preocupações. O Bloco de Esquerda pretende de de Famalicão 1 e assumiu que é Também o parque automóvel é com esta visita fazer um levantaprioritário que haja obras nestas uma das preocupações de Pedro mento dos cuidados de saúde em instalações, assim como nas Uni- Soares, pois permite a assistência todo o distrito e Pedro Soares dedades de Saúde Familiar de Ribei- média ao domicílio no concelho. fende que é necessário uma “rea“Com o envelhecimento da popula- daptação do Serviço Nacional de rão e Requião. A visita contou com a presença ção esta questão levanta grandes Saúde à realidade demográfica de dos responsáveis pelas três unida- preocupações, uma vez que todo cada território”. A.M./C.V. des e também com José Luís Araú- o parque automóvel está obsole-

Muitas são as campanhas e ofertas promocionais promovidas pelo sector de venda automóvel neste período do ano, por isso, a DECO deixa alguns conselhos aos consumidores para que se certifiquem se estão perante verdadeiras oportunidades de poupança e se os seus direitos estão salvaguardados nas propostas apresentadas. Saiba que se comprar uma viatura nova a um vendedor profissional (stand de automóveis) esta gozará imperativamente de dois anos de garantia. Porém, já no caso de pretender adquirir uma viatura usada, é provável que lhe venha a ser proposta a redução deste prazo para um ano. Mas atenção! Este acordo só será válido se tal for fixado em documento escrito, assinado por ambas as partes e sem dependência de qualquer limite de km’s ou restrição de componentes.

Por outro lado, saiba que vendas a preços mais apetecíveis para compra de veículos sem garantia, garantias de apenas 6 meses para motor e caixa de velocidades ou ainda pagamentos adicionais para poder beneficiar de uma garantia que desobrigue o vendedor da sua obrigação legal, retratam práticas muito comuns deste sector, mas que não são válidas ao abrigo da legislação. Assim, seja um consumidor atento, procure obter junto de outros consumidores, informações acerca das suas experiências de contratação com determinados stands e, na dúvida, informe-se dos seus direitos antes de fechar o negócio! Tânia Oliveira, jurista da DECO Para mais informações, dirija-se à Delegação Regional do Norte da DECO, na Rua da Torrinha no Porto, ou contacte-nos através do endereço deco.norte@deco.pt


13

www.jornaldoave.pt

26 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

Desporto // Modalidades

Inscrições abertas para o Santo Thyrso Ultra Trilhos

Equitação

Tem até ao dia 3 de fevereiro para se inscrever na 3.ª edição do Santo Thyrso Ultra Trilhos (STUT), “uma prova de corrida de montanha” organizada pelo Núcleo Associativo de Santo Tirso (NAST) e a Câmara Municipal de Santo Tirso. PATRÍCIA PEREIRA

N

o ato de inscrição, que deve ser feita em www.lap2go.com, pode optar pelo STUT de 53 quilómetros (27,50 euros), pelo Trail Longo de 28 quilómetros (22 euros) ou pelo Trail Curto de 17 quilómetros (18 euros). A prova desenvolve-se, nos dias 11 e 12 de fevereiro, “pelas montanhas dos concelhos de Santo Tirso e Paços

enquanto o Kids Trail decorre no de Ferreira”. Em simultâneo, realiza-se uma Parque Urbano da Rabada, com caminhada de dez quilómetros, várias provas consoante a idade “sem fins competitivos”, num per- dos participantes. O NAST e a CP – Comboios de curso onde “a beleza paisagística é uma constante”. O custo para Portugal renovaram a sua parceparticipar na caminhada tem “um ria, permitindo aos participantes valor simbólico que reverterá a fa- usufruírem de preços especiais. Assim, os participantes podem advor de três associações”. Há ainda um Trail com vertente quirir um bilhete especial de ida e educativa para as crianças, com volta com o custo de dois euros, a o objetivo de “proporcionar aos utilizar “nos comboios Urbanos do mais jovens o primeiro contacto Porto com destino a Santo Tirso com a modalidade, adquirindo (linhas de Braga, Guimarães, Aveihábitos de vida saudáveis com a ro e Marco de Canaveses)”. Os biprática do desporto e educar as lhetes estão à venda “a partir de 7 crianças a valorizar e a respeitar fevereiro, mediante apresentação de comprovativo de inscrição na a natureza”. As provas de caráter competiti- prova e do documento de identivo têm partida e chegada do pa- ficação pessoal”. vilhão municipal de Santo Tirso,

Maria Lascasas é nova aposta do Sporting A famalicense Maria Lascasas é a nova aposta do Sporting Clube de Portugal na modalidade de Dressage. Aos 18 anos, Maria assinou contrato com os leões no início de janeiro, num momento que contou com a presença do presidente do clube, Bruno de Carvalho. O “gosto por cavalos vem desde a infância”, mas a Dressage só surge “por volta de 2013”, quando Maria quis “mudar de modalidade e começar a levar as coisas um pouco mais a sério, pois já fazia obstáculos”, disse ao Jornal do Ave a jovem. Dois anos depois, em 2015, Maria Lascasas estreou-se nas competições conse-

guindo logo o lugar mais alto do pódio no Campeonato Regional Norte, no nível preliminar escalão júnior. Em 2016, a agora atleta leonina conquistou o terceiro lugar no Concurso de Portugal Dressage Open, no nível médio. De leão ao peito a famalicense considera que “o orgulho e a responsabilidade são maiores”, por isso vai trabalhar “para conseguir chegar mais longe do que o ano passado”. “Um passo de cada vez”, asseverou Maria. A famalicense é agora companheira de equipa do campeão nacional da modalidade, Gonçalo Carvalho. L.O./C.V.

FAC estreia conjunto no Alentejo Domingos Partes com o cavalo Alcácer, onde o conjunto repreH2O da Coudelaria Anão, do Fa- sentará mais uma vez o clube. Já malicense Atlético Clube, estrou- para o dia seguinte está agendada -se na prova Preliminar do Campe- a 2.ª jornada do Campeonato Reonato Regional de Ensino do Alen- gional de Ensino do Norte, em Bratejo, em Serpa. ga, onde participam os conjuntos A próxima jornada do regional Ginnie Palm/Zaire e o Daniel Ferdo Alentejo é a 18 de fevereiro, em nandes/Aragonês. P.P.

AKV e Negrelense no torneio internacional de Vila das Aves O pavilhão de Santo Tirso rece- sentes com os atletas Bruno Ri- conseguiu alcançar o 3.º lugar beu o Torneio Internacional de Ka- beiro em kumite juvenil – 50kg, o na sua prova. Já os atletas Pedro raté de Vila das Aves, no qual par- Pedro Mendes em kumite juvenil Mendes e o Bruno Fernandes perticiparam cerca de mil atletas de +50kg, Mariana Faria em kumite deram na repescagem , fase que cadete +54kg, Rui Faria em kumi- lhes daria acesso ao pódio. No torvários países. A Associação de Karaté de Vi- te sénior +84kg e Bruno Fernan- neio Ana Monteiro foi treinadora e larinho (AKV) e a Associação des em kata e kumite júnior -68kg. José Monteiro foi árbitro. Dos atletas, apenas Rui Faria J.L./C.V. R.C.D.Negrelense estiveram pre-

Famalicão vai ‘zumbar’ este sábado As expectativas são as melhores para um evento cuja primeira edição foi um sucesso. O Fama Zumba Event é já este sábado e André Alves, responsável pelo evento, espera “superar as mais de 300 pessoas” da primeira edição. “Temos feito um esforço para marcar pela diferença e fazer um evento memorável”, disse ao Jornal do Ave. A festa da zumba é já este sábado, 28 de janeiro, com início

marcado para as 15 horas, no Pa- são de autógrafos. A modalidade vilhão Municipal de Vila Nova de tem ganho cada vez mais adepFamalicão, com uma aula de Zum- tos, porque “é bom para a alma, ba Gold, para os seniores. Mais para fazer amizades e contactos tarde, pelas 17 horas, decorrerá pessoais”, explicou André Alves. a masterclass com Francisco Ma- A participação tem um custo de chado, Luisa Silva, José Canossa, cinco euros, mas parte da receita Vítor Silva, Alejandra Paolini, Mar- reverte a favor da APPACDM. Para ta Silva, Sónia Nascimento, Edgar saber mais sobre o “Fama Zumba Moreira e André Alves. O evento Event” pode consultar a página conta ainda com a presença do do Facebook da AZ Move, entidaator Pedro Barroso para uma ses- de promotora do evento. L.O./C.V.


14 JORNAL DO AVE 26 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Desporto

// Modalidades

Aves vence e aproxima-se do 1.º lugar

Famalicão vence “lanterna vermelha” Já o Futebol Clube Famalicão conseguiu uma importante vitória na fuga à despromoção, em Olhão. O triunfo, que já fugia à equipa famalicense desde 27 de novembro, foi conseguido com um golo al-

Vasco Oliveira

B

eneficiando do empate do líder Portimonense, o Desportivo das Aves aproximou-se do 1.º lugar da 2.ª Liga, depois de vencer o Vitória de Guimarães B por 1-0. A formação avense soma 52 pontos e está a quatro da liderança, gozando ainda de uma folgada distância para o 3.º classificado, Académica, que tem 37 pontos. No jogo com os vimaranenses, a equipa das Aves conseguiu o triunfo com o golo de Guedes, aos 56 minutos, na sequência de um remate cruzado e de primeira, a finalizar uma jogada de contra-ataque rápido que começou com uma recuperação de bola no meio campo adversário. O próximo jogo dos avenses realiza-se no reduto do Vizela, no sábado, pelas 15 horas.

Avenses somam e seguem

cançado por Diego Medeiros, na sequência de uma grande penalidade, aos 35 minutos. A primeira parte só teve mesmo esse momento como mais interessante, já que escassearam as investidas ofensivas de ambas as equipas. O Olhanense tentou virar o rumo dos acontecimentos na etapa complementar, mas só criaram perigo aos 84 minutos, com Doudou Mangni a rematar para fora. Antes, já o Famalicão tinha desperdiçado uma oportunidade

para ampliar a vantagem por Quichini, que cabeceou para defesa do guarda-redes Rodolfo Barata. Com este resultado, o Famalicão subiu ao 14.º lugar, com 28 pontos, os mesmos que Gil Vicente, Covilhã, FC Porto B e União da Madeira. Já o Olhanense mantém o último lugar, com 13 pontos, e já está a nove de distância do penúltimo. No sábado, pelas 15 horas, o Famalicão recebe o Santa Clara.

Oliveirense e Trofense lutam por lugar na fase de subida à 2.ª Liga Ainda há esperança para o Clube der com o Camacha. igualdade pontual com o VilaverDesportivo Trofense garantir um O outro lugar da série B que dá dense, apesar de se superiorizar lugar na fase de subida do Campe- direito a disputar a fase de subi- no confronto direto. onato de Portugal. A equipa da Tro- da à 2.ª Liga já está ocupado pelo A formação famalicense não fa venceu o Torre Moncorvo, no do- Amarante, que garantiu o 1.º lugar. pode, por isso, facilitar na últimingo, e viu os adversários diretos, O S. Martinho venceu o Felguei- ma jornada, jogada domingo, às Marítimo B e Felgueiras, perderem ras por 1-0 e, na derradeira jorna- 15 horas, com o Pedras Salgadas, o que os aproximou. Agora, só três da da 1.ª fase, diante do Aliança 7.º classificado. Já o Vilaverdense pontos separam o Trofense dos de Gandra, não pode almejar mais joga com o Torcatense e vai espeopositores e só no último jogo se que o 6.º lugar, uma vez que se en- rar pelo “escorregão” do adversário de Oliveira Santa Maria. decidirá quem vai garantir a vaga contra a quatro pontos do 5.º. O Merelinense é líder, com 45 Já na série A, a Associação Desna fase de subida. Para a conquistar, o Trofense tem de vencer o Fel- portiva Oliveirense ocupa o 2.º lu- pontos, e já tem lugar garantido gueiras e o Marítimo B tem de per- gar, com 35 pontos, mas está em na fase de subida.

FC Vermoim goleia Lusitânia Lourosa Oito a um foi o resultado do en- nato Nacional Futsal Feminino. Para a vitória famalicense, contro que opôs o Futebol Clube de Vermoim, de Vila Nova de Fa- contribuíram os golos de Juliamalicão, e a Associação Recrea- na (11 minutos), Patrícia (17, 28, tiva Restauradores Avintenses, a 31 e 35 minutos, Ana (19 minucontar para a 10.ª jornada da 1.ª tos), Bruna (22 minutos) e Cátia fase da zona Norte do Campeo- (39 minutos).

O FC Vermoim, que está em 2.º lugar, com 24 pontos, a um do líder Novasemente Cavalinho, desloca-se ao reduto do Sporting Clube Canidelo, pelas 19 horas de sábado, 28 de janeiro. P.P.

Famalicão rescinde com Naílson Medeiros O Futebol Clube Famalicão e o jogador Naílson Medeiros acertaram, com acordo de ambas as partes, a rescisão do vínculo contratual de trabalho. O acordo aconteceu quarta-feira, 25 de janeiro, deixando o jogador afastado de imediato. O defesa central chegou esta

temporada ao clube e foi utilizado em dez jogos nas diferentes competições. Com contrato até 2018, o Futebol Clube Famalicão e Naílson Medeiros entenderam que a rescisão deveria ser feita antes da data e o jogador fica agora afastado do clube. A.M./C.V.

FAC vence Bilhar Clube do Porto Foi por 4-0 que o Famalicense Atlético Clube (FAC) venceu o Bilhar Clube do Porto, na disputa da 3.ª jornada do Campeonato Nacional da 1.ª divisão. Artur Figueiredo, Adolfo Pereira, Carlos Veloso e Rui Gomes, atletas do FAC, venceram as suas partidas e a conquista dos três pontos. Com um arranque de campeonato muito equilibrado, seis equipas, entre elas o FAC, encontram-se empatadas em pontos, desde o 2.º ao 7.º lugar. O FAC ocupa a 5.ª posição. Já na 2.ª divisão, a equipa B do

FAC, que era um dos líderes da prova, perdeu frente ao segundo conjunto do Leixões SC, por 3-1. Miguel Silva triunfou, mas o mesmo não aconteceu com Camilo Silva, Jorge Lopes e Carlos Sampaio. Na próxima jornada, que decorreu na quarta-feira, 25 de janeiro, apenas jogou a equipa B, no sal��o do FC Porto, frente ao BCP B. Já num jogo de apuramento para a fase final do 4.º Open Nacional de Bilhar Carambola, do grupo A, 1.ª Divisão, Artur Figueiredo, do FAC, assegurou a sua presença, ao vencer todos os jogos. P.P.

Campeonato de bilhar na Casa do Povo de Lousado A Casa do Povo de Lousado vai receber o campeonato de bilhar livre e snooker. Com início no dia 3 de fevereiro, os jogos estão agendados para as sextas à noite, sábados à tarde e domingos de ma-

nhã. O sorteio realiza-se no dia 29 de janeiro e o final está marcado para dia 25 de abril com a entrega dos troféus e um lanche. As inscrições são limitadas.


15

www.jornaldoave.pt

26 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

Desporto // Modalidades

Sónia Gonçalves Riba d’ Ave HC derrotado mantém-se n.º 1 em Badminton em S. João da Madeira Hóquei em Patins

O Riba d’ Ave HC (RAHC) saiu derrotado do reduto da AD Sanjoanense, por 2-0, em encontro da 12.ª jornada do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão. A Sanjoanense marcou aos três minutos, em golo fortuito de Afonso Santos. O segundo e último golo surgiu na segunda parte, aos nove minutos, com Pedro Cerqueira a aproveitar alguma confusão na área ribadavense para aumentar a vantagem da equipa. Fonte do Riba d’ Ave HC, adiantou, através de nota de imprensa, que a equipa “saiu penalizado de forma excessiva, injusta até, face ao que produziu durante a partida”. “Se é verdade que os pupilos de Hugo Azevedo pecaram na finalização dos lances de bola parada (três lances desperdiçados), também não deixa de ser menos verdade a enorme falta de sorte em vá-

rios momentos do jogo, em que o RAHC somou bolas ao poste (cinco lances) e à barra (um lance) da baliza do guardião Marco Lopes, ele que foi também um dos protagonistas do encontro pelas boas intervenções que efetuou”, completou. No dia de aniversário da coletividade, o RAHC recebe, pelas 19 horas de sábado, 28 de janeiro, o FC Porto, com transmissão televisiva no Porto Canal. Já na 2.ª Divisão Nacional, o Famalicense Atlético Clube (FAC) perdeu por 3-2 com o atual vice-líder Clube Infante de Sagres. Segundo fonte da coletividade, este foi “um jogo dividido, apesar da diferença classificativa e o FAC não foi inferior”. O FAC mantem o 9.º lugar e na próxima jornada, a última da primeira volta, defronta a Pessegueiro do Vouga, último classificado. P.P.

Atletas da Escola Rosa Oliveira com bons resultados

S

ónia Gonçalves, atleta do Famalicense Atlético Clube (FAC), segurou o estatuto de n.º 1 de Portugal, ao se sagrar finalista em singulares absolutos na 3.ª jornada da fase nacional da categoria sénior, que decorreu no Centro de Alto

Rendimento das Caldas da Rainha. Na mesma prova, Adriana Gonçalves foi semifinalista, consolidando o seu 5.º lugar em singulares absolutos. Em pares senhoras, a dupla campeã nacional ficou-se pelas meias-finais. Sónia ainda participou na prova de pares mistos, sen-

do afastada precocemente. Na categoria D, Joana Oliveira provou mais uma vez que o seu lugar seria na categoria superior e triunfou em singulares e Maria Moreira ficou nos quartos de final. Em dupla, atingiram as meias-finais. P.P.

FAC vence no Basquetebol O FAC/Crédito Agrícola venceu cador para 38-34 ao intervalo (parpor 81-78 o CD Póvoa, em encon- cial de 21-7). tro da 11.ª jornada do CampeonaApós o intervalo, o jogo manteto Nacional da 1.ª Divisão de Bas- ve-se sempre de resultado imprequetebol Masculino. visível. Na entrada dos últimos dez O CD Póvoa venceu o primeiro minutos, o FAC tinha cinco pontos período por 27-17, mas o melhor de avanço (56-51), mas entrou mal FAC apareceu no segundo perío- no último período e deixou o Pódo e com uma defesa extraordi- voa liderar (59-63) a seis minutos nária, apenas permitiu sete pon- do fim. Com muitas paragens e tos ao adversário, virando o mar- “Timeout ‘s”, o jogo foi longo e ter-

minou com 81-78 para o FAC/Crédito Agrícola, com “um parcial final digno de NBA”, 25-27. O FAC/Crédito Agrícola mantem a 2.ª posição, quando faltam apenas três jornadas para o final da primeira fase. Na próxima jornada, a 4 de fevereiro, o FAC vai a Paços de Ferreira, defrontar a difícil equipa pacense. P.P.

AA Didáxis: Seniores na fase final do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão A duas jornadas do fim da 1.ª fase do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão de andebol, as seniores da AA Didáxis conseguiram o apuramento para a fase final. A equipa é composta essencialmente por atletas juniores e a deslocação a Gaia, onde defrontou o Almeida Garret, valeu-lhe uma vitória por 29-22, conseguindo assim o apuramento.

O técnico da AA Didáxis, Artur Fer- a Didáxis conseguiu ser superior e nandes, afirmou que “foi cumprido venceu por 30-17. Já as infantis não o grande objetivo da época e que conseguiram chegar à vitória, tenna 2.ª fase a equipa está conscien- do perdido com o Maiastars, por te que vai defrontar equipas mui- 32-21. As Minis cumpriram mais to fortes, com percurso na 1.ª Divi- um jogo em Esposende, onde, sesão nacional”. gundo fonte da AA Didáxis, “os reTambém as camadas mais jo- sultados são secundários” e o imvens, as iniciadas venceram fren- portante é desenvolver “a paixão te ao AC Fafe. Em ambas as partes pelo jogo”. A.M./C.V.

Hóquei em Patins Atletas participaram nas provas de preparação de Pista Coberta

Os atletas da Escola de Atletismo Rosa Oliveira, de Vila Nova de Famalicão, participaram nas provas de preparação na Pista Coberta de Braga, no dia 22 de janeiro. Nos mil metros, Tiago Silva bateu o seu recorde pessoal, com 2.59:18 minutos, e Vítor Morais terminou com um tempo de 3.23:47, no escalão de iniciados. Já nos 800 metros, Beatriz Fernandes

Ficha Técnica

AVC, Ginásio Clube e Aves vencem

fez 2.23:70 minutos, Ana Marinho O Famalicão Atlético Voleibol nes Lobato, pelas 15 horas de sá- mingo, 29 de janeiro. 2.25:02,Bruna Ortiga 2.27:43, Lara Clube (AVC) somou a nona vitória bado, 28 de janeiro. Na 2.ª fase da série 1 do CampeOliveira 2.57:05, Márcia Oliveira consecutiva no Campeonato NaJá na 1.ª fase da série A da 2.ª Di- onato Regional Seniores Femini2.58:58, Leandro Martins 2.05:11, cional de Voleibol Feminino. Em visão Nacional de Voleibol de Se- nas, o Clube Desportivo das Aves Carlos Fernandes 2.18:11 e Antó- encontro da 16.ª jornada da 1.ª niores Femininos, o Ginásio Clu- venceu por 3-1 o CD IPP, com os nio Sousa 2.22:70. Nos 1500 me- fase, a equipa famalicense derro- be de Santo Tirso perdeu por 3-2 parciais 25-13, 18-25, 25-15 e 25tros, Adriana Costa fez 5.35:11, Ra- tou o Lusófona VC, por 3-0, com o FC Infesta, com os parciais 26-24, 19, classificando-se em 2.º lugar, fael Silva 4.10:87, Nuno Fernandes os parciais de 25-17, 25-19 e 25-17. 11-25, 25-21, 23-25 e 16-14. A equi- com três pontos. Pelas 17 horas 4.13:14, Rui Fernandes 4.13:86, MiO Famalicão AVC, que está em pa tirsense, que está em 3.º lugar deste domingo, 29 de janeiro, o guel Torres 4.19:22 e João Silva 3.º lugar com 33 pontos, desloca- com 12 pontos, recebe o GC Vila- Aves desloca-se ao campo do CA 4.30:39. J.L./C.V. -se ao campo da Escola Pedro Ea- condense, pelas 16 horas de do- Madalena. P.P.

Próxima edição do JA é publicada a 2 de fevereiro

Diretora: Magda Machado de Araújo (TE 1022) Sub-diretora: Patrícia Pereira (9687) Editor: Justbrands – Consultoria e Comunicação Unipessoal, Lda | e-mail: geral@jornaldoave.pt; publicidade@jornaldoave.pt | Redação: Cátia Veloso (9699), Patrícia Pereira (9687), Hermano Martins (TE 774), Liliana Oliveira (TP 2436) | Colaboração: António Costa, Rui Couto (CO 1403) | Composição: Cátia Veloso | Impressão: Gráfica do Diário do Minho | Assinatura Anual: Continente 22,5 €; Europa: 34,75 €; Extra europa: 44,25 €; PDF 16 € (IVA Incluído) | Avulso: 0,70 € | Nib: PT 50 0038 0000 39909808771 50 | Telefone: 252 414 714 | Sede e Redação: Rua Aldeias de Cima, 280 Trofa | Telm. 969848258 | Redação 925 496 905 | Propriedade: Justbrands – Consultoria e Comunicação Unipessoal, Lda | Nif. 510170269 | ERC: 126524 | ISSN 2183-4601 | Nota de redação: Os artigos publicados nesta edição do Jornal do Ave são da inteira responsabilidade dos seus subscritores e não veiculam obrigatoriamente a opinião da direção. O Jornal do Ave respeita a opinião dos seus leitores e não pretende de modo algum ferir suscetibilidades. Todos os textos e anúncios publicados neste jornal estão escritos ao abrigo do novo Acordo Ortográfico. É totalmente proibida a cópia e reprodução de fotografias, textos e demais conteúdos, sem autorização escrita.


16 JORNAL DO AVE 26 JANEIRO 2016 pub Desporto

www.jornaldoave.pt www.jornaldoave.pt


www.ONOTICIASDATROFA.pt

26 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

9

Atualidade

Clube Desportivo Trofense CONVOCATÓRIA O PRESIDENTE DA COMISSÃO ADMINISTRATIVA CONVOCA OS ASSOCIADOS DO CLUBE DESPORTIVO TROFENSE, PARA UMA REUNIÃO DE SÓCIOS A TER LUGAR NO AUDITÓRIO DO EDIFICIO TROFA XXI, NO DIA 1 DE FEVEREIRO DE 2017 PELAS 21:00H. • DISCUSSÃO DA VIABILIDADE DO CLUBE NOTA: OS SENHORES ASSOCIADOS SÓ PODERÃO PARTICIPAR COM A QUOTA 01 (JANEIRO). TROFA,24 DE JANEIRO DE 2017


10

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 26 JANEIRO 2017

Atualidade

Crónica do ACeS PERIGO das crianças usarem mochilas e casacos nas cadeiras do carro

O contacto com os meios da Proteção Civil A Proteção Civil é uma “Tarefa de Todos para Todos” e, por isso, houve mais uma visita dos meios que a compõem às escolas, de forma a sensibilizar os mais novos para a segurança. PATRÍCIA PEREIRA

A

de Intervenção Florestal. Escola Básica e Jardim de O oficial Carlos Cadilhe declaInfância de Finzes, em S. Marti- rou que a presença dos Bombeiros nho de Bougado, recebeu, na ma- Voluntários da Trofa neste tipo de nhã de quarta-feira, 25 de janei- eventos é “uma forma de mostrar ro, uma visita dos vários meios da o que a corporação faz, sensibiliProteção Civil, que contou com zar estes jovens para o que é um uma demonstração da Equipa Ci- incêndio, como começar a comnotécnica da Guarda Nacional Re- batê-lo e como usar um extintor publicana (GNR) e do combate de perante um incêndio”. Assim, os incêndio pelos Bombeiros Volun- soldados da paz fizeram uma detários da Trofa. monstração com “um extintor de Além das demonstrações, o re- CO2”, mencionaram “os cuidados” cinto do recreio serviu como expo- a ter e “qual a eficácia da espuma sitor dos meios do Destacamento perante um combate a um incênde Intervenção (DI), do Grupo de dio”. Houve ainda a oportunidade Intervenção Proteção e Socorro de “alguns professores” utilizarem (GIPS), da Equipa de Proteção da o extintor, para “sentirem as difiNatureza e Ambiente (EPNA) e da culdades de chegar perto do caEscola Segura da GNR, assim como lor e da chama”. “Convém apostar os meios dos Bombeiros Voluntá- neste tipo de atividades, porque a rios da Trofa, da Polícia Municipal, primeira intervenção é feita pelas da Associação de Silvicultores do pessoas. Cada um, na sua casa, se Vale do Ave (ASVA), da Proteção Ci- conseguir logo extinguir o incênvil Municipal e da Equipa Municipal dio é mais fácil os bombeiros che-

garem lá e verificarem se, eventualmente, há algum perigo ou não, do que chegarmos com um grande incêndio e utilizarmos muitos meios para conseguir extingui-lo”, asseverou. Uma manhã diferente para os alunos, onde, segundo Ana Moreira e Soraia Dias, alunas do 4.º ano, aprenderam que devem “ter cuidado com o fogo”. Já a coordenadora da EB1 Finzes, Fátima Gonçalves, defendeu que a Proteção Civil “somos todos nós” e, por isso, “é muito importante que as crianças, desde pequenas, se apercebam da existência e da função” de todos estes meios. “Os alunos do pré-escolar estão encantados, tiveram acesso a todos os meios, entraram nos carros, tocaram sirenes e fizeram perguntas”, declarou, referindo “o interesse e a animação” por parte dos alunos do 1.º ciclo.

Com a chegada do tempo frio é importante adequar o vestuário às condições climatéricas. O uso de peças de roupa mais quentes e volumosas é comum e desejável… Relacionar o uso de casacos ou roupas mais folgadas, com a redução de eficácia dos sistemas de retenções (cinto de seguranças ou “cadeirinhas”) dos automóveis, parece improvável. É, no entanto, o que evidenciam os estudos de crash-test mais recentes, realizados nos EUA. Estes estudos, desenvolvidos num laboratório do Michigan e que foram largamente divulgados na comunicação social, foram realizados à 50 Km/hora e demonstraram que numa simulação de impacto a esta velocidade, o manequim que simulava uma criança vestida com um casaco grosso e que parecia firmemente apertado na cadeira do carro, foi projetado. Verificou-se que o facto de usar um casaco grosso interfere na colocação correta dos arneses ou do cinto do carro, impedindo que estes assentem bem nos ombros e ossos da clavícula, tendo tendência a ficar descaído sobre braços, existindo assim risco de projeção e/ou lesão. A eficácia dos sistemas de retenção é igualmente comprometida quando a criança é sentada na cadeira com a mochila colocada… Pode parecer uma evidência, mas este fenómeno tem vindo a merecer alertas e nós próprias no terreno, temos vindo a confrontar-nos com esta prática com alguma frequência. Qualquer passageiro, que viaje num veículo e que não esteja com a cabeça, pescoço

e as costas devidamente apoiados no plano duro que representa o apoio de cabeça e banco do carro ou “cadeirinha” devidamente instalada, corre risco de lesão física, principalmente da coluna. Esta situação compromete totalmente a utilização correta da cadeira (sistema de retenção), colocando a criança em risco durante o transporte no automóvel. Assim não basta colocar o cinto ou apertar os arneses das cadeiras de transporte automóvel. Aconselha-se retirar a mochila das costas das crianças, garantindo um apoio efetivo da cabeça, pescoço e costas; retirar os casacos mais grossos de forma que os arneses da cadeira e o cinto de segurança, no caso dos adultos, sejam colocados e ajustados corretamente, evitando folgas entre o corpo e o cinto que podem potenciar projeções e consequentes lesões. Enfermeiras Elsa Silva e Sandra Costa

Mercado Urbano Mensal quer mobilizar artesãos Criar um Mercado Urbano Men- racional de Inclusão e Emprego. sal da Trofa que seja “um motor Para isso, a AEBA promoveu de mobilização dos criadores/ar- uma sessão de trabalho, a 20 de jatesãos/produtores e atraia mais neiro, que contou com “a presenvisitantes ao concelho”. Este é o ça de vários parceiros locais, que objetivo da ação 10 - promoção deram as suas sugestões e contrida criação de circuitos de produ- butos para a organização do Merção, divulgação e comercialização cado Urbano”, adiantou em nota de produtos locais, que está a ser de imprensa. O Mercado Urbano Mensal da promovida pela Associação Empresarial do Baixo Ave (AEBA), atra- Trofa tem como “principais obvés do projeto Trofa 3G – Motor de jetivos dar a conhecer a cidade Oportunidades, desenvolvido no às pessoas, promover espaços já âmbito dos Contratos Locais de existentes, mas pouco mobilizaDesenvolvimento Social e finan- dos, apoiar criadores/artesãos lociado pelo POISE - Programa Ope- cais/produtores e organizações so-

Sessão de trabalho foi promovida pela AEBA

ciais e dignificar a arte nas suas diferentes formas - artesanato, de-

sign, pintura, agricultura entre -, aliando-a à gastronomia portuoutros produtos de origem local guesa”. P.P.


www.ONOTICIASDATROFA.pt

26 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

11

Atualidade

A estreia dos Meninos Cantores na Casa da Música

Atuação teve grande projeção na região

Os Meninos Cantores do Município da Trofa estrearam-se na Casa da Música do Porto, com o espetáculo “To Be Or Not To Britten”, integrado na abertura do Ano Britânico. PATRÍCIA PEREIRA

O espetáculo consistia num ensaio para um programa de televisão dedicado ao compositor Benjamin Britten, onde o diretor É e o apresentador Noé denotam que a utilização de aparelhos eletrónicos abstrai os técnicos de palco assim como os músicos. É então que propõem um dilúvio, tal como acontecera no episódio bíblico “Arca de Noé”, para os livrar da presença destes pequenos aparelhos eletrónicos que cabem na palma

da mão, sendo salvos numa barca comprada numa loja sueca. Nos 50 minutos de espetáculo, que se repetiu a 20 e 21 de janeiro, foi feita “uma relação com aquilo que é o mundo dos miúdos de hoje em dia”, que “cada vez mais perdem o contacto com as coisas que os rodeiam”, adiantou Mário João Alves, diretor artístico. O espetáculo foi dedicado a Benjamin Britten, compositor britânico falecido em 1976, a trama é baseada na “Arca de Noé” e serve para alertar para a omnipresença dos aparelhos eletrónicos. Para se preparem para este espetáculo, os Meninos Cantores começaram a ensaiar nas férias de Natal, sendo que cada um dos cantores construiu a sua máscara.

Alunos de Guidões cantaram as Janeiras “P

aos pais e familiares o que prepaela vossa amizade // nós raram durante as aulas de música viemos da escola // pedir a vossa na época natalícia. À semelhança ajuda // pois queremos uma esmo- do que aconteceu há uma semala”. Esta foi uma das rimas canta- na, quando recebeu os alunos de das pelos alunos das escolas bá- Alvarelhos, a Junta de Freguesia sicas do Cerro, de Guidões, que juntou-se à festa e até brindou as arrancaram gargalhadas às pes- crianças com guloseimas. soas que se reuniram em frente à “Isto tem um significado muito Igreja de Guidões para ver os mais grande, porque as crianças são o pequenos cantar as Janeiras. De futuro e é bom transmitirmos as coroa de papel na cabeça, os me- nossas tradições às gerações vinninos combateram o frio a cantar douras”, afirmou o presidente da em plenos pulmões e mostraram Junta, Adelino Maia.

José Carlos Campos, professor coordenador do departamento do 1.º ciclo, afirmou que a iniciativa de colocar as crianças a cantar as Janeiras começou “há quatro anos, pelos professores da Escola de Cerro 1”. “Isto é reavivar uma tradição portuguesa e então decidimos fazer esta atividade para a comunidade educativa, juntando as duas escolas de Guidões e convidando as famílias a estarem presentes”, sublinhou. C.V.

“Sonho antigo” de Júlio e Inês Torcato abriu portas Ganhou vida o “sonho antigo” de Júlio Torcato. Situada no número 118, da Rua Sacadura Cabral, no Porto, a loja do estilista e da filha, Inês Torcato, abriu pela primeira vez as portas a 21 de janeiro. Mas as novidades não ficam por aqui. Inês está de partida para Milão, a convite da Vogue Itália. Liliana Oliveira/ Cátia Veloso “Este espaço era um sonho muito antigo do meu pai e, desde que comecei a trabalhar com ele, passou a ser meu também”, afirmou Inês Torcato. Um sonho tornado realidade. Agora, pode visitar a loja, atelier e showroom da família Torcato “numa zona mais central, com peças à venda e para exposição”. Para Inês, “é ótimo” partilhar o espaço com o pai, com quem trabalha “há dois anos, desde que acabou o curso”. “Um espaço acolhedor e interativo, com mais dinâmica do que uma loja normal”. É assim que a jovem criadora define o espaço que acolhe agora a sua coleção de inverno e também o figurino da mesma estação de Júlio Torcato. Desenhada por um arquiteto também ele trofense, José Carlos Oliveira, da NoArq, a loja “incorpora muito daquilo que é a mar-

ca Júlio Torcato”, que “já precisava de estar mais próxima de clientes, num espaço mais cosmopolita, que no fundo tem muito a ver com o público-alvo da marca”, disse ao NT Júlio Torcato. O número 118 da Rua Sacadura Cabral, no Porto, conta ainda com “um espaço destinado a exposições”. “Desde a abertura, temos uma exposição de uma jovem designer de jóias, a Mafalda Vaz, que desenhou uma coleção de jóias para o último desfile de verão do meu pai, que foi em outubro, no Portugal Fashion, mas vamos abrir as portas a mais jovens designers que queiram expor ou ter peças à venda, quer seja de roupa, joalharia, arquitetura ou mobiliário”, explicou Inês Torcato. A jovem não esperava “que as coisas acontecessem tão rápido” a nível profissional. “No início da

carreira é ótimo ter já um espaço destes”, asseverou. Coleção de inverno 17/18 de Inês a caminho de Milão Viu a sua primeira grande coleção desfilar no palco do espaço Bloom, do Portugal Fashion, depois de ter vencido o concurso que lhe deu acesso ao desfile em outubro de 2016 e março de 2017. Seguiu-se um convite da Vogue Itália “para uma pré-seleção”. Foi pedido a Inês Torcato que envias- Júlio e Inês Torcato abriram loja no Porto se “algum material” para “ana- pois surgiu o convite “para estar coleção inteira, porque os stanlisarem o trabalho de vários de- na feira, a Pitti Super, em feverei- ds são pequenos, mas é a coleção signers”, incluindo o seu. “Rece- ro, em Milão, que decorre duran- outono-inverno 2017/2018, que bi a confirmação de que estaria, te a semana da moda, de 25 a 27 depois vou apresentar, em marna edição de fevereiro da Vogue de fevereiro”. Um stand dedica- ço, no Portugal Fashion”, adianItália, numa edição especial com do aos novos talentos, chamado tou Inês. “Para mim é ótimo reum suplemento que se chama Vo- Super Talent, vai conter algumas ceber um convite da Vogue Itália gue Talent, um artigo sobre mim”, peças assinadas pela jovem tro- com a primeira coleção. Fiquei contou ao NT Inês Torcato. De- fense. “Não vou apresentar uma muito feliz”, concluiu.


12

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 26 JANEIRO 2017

Desporto

Goleada ao último Rui Silva perdoa e escorregão alheio “5,5 milhões” alimenta esperança até ao fim

Comissão administrativa reúne sócios no dia 1 de fevereiro

Bruno Pereira sempre disse que enquanto a matemática permitir, a esperança é a última a morrer. E no penúltimo jogo da primeira fase da série B do Campeonato de Portugal, os resultados conciliaram-se para que essa mesma esperança se mantivesse de pé. CÁTIA VELOSO

Ricardo Fernandes fez “hat-trick”

O

num cabeceamento que passou Por sua vez, Pedro Matos tentou Trofense fez o que lhe com- por cima da baliza, em resposta a sorte, mas Henrique Martins impetia e venceu o último classifi- ao cruzamento de Firmino. Depois, pediu o golo. Mas não iria consecado Torre Moncorvo por 4-0, en- foi Ricardo Fernandes, na sequên- guir fazer o mesmo, aos 71 minuquanto os adversários diretos, Ma- cia de um pontapé livre, que viu a tos, quando Carter atirou para o rítimo B e Felgueiras, perderam. A bola bater na barreira e escapar- fundo da baliza, após cruzamento de Fabiano. equação matemática pode favore- -se por cima do travessão. Num canto cobrado por Hélder A única iniciativa atacante do cer a equipa da Trofa, se esta, no último jogo, vencer o Felgueiras Sousa, o mesmo atleta surgiu à Torre Moncorvo surgiu dos pés e o Marítimo B cair aos pés do Ca- entrada da grande área e, em po- de Samuel Pinto, ainda assim macha. Só a derrota do adversá- sição frontal, rematou para exce- com um remate que saiu muito rio madeirense interessa, uma vez lente estirada do guardião do Tor- por cima da baliza defendida por que a igualdade pontual é mais fa- re Moncorvo. Ricardo Fernandes Nuno Silva. Aos 85 minutos, o guarda-revorável ao Trofense, que assume o viria a protagonizar outro falhan2.º lugar, graças ao confronto dire- ço à “boca da baliza”, ao permi- des do Torre Moncorvo foi expulto (empatou 1-1, na Madeira, e go- tir a defesa de Henrique Martins. so, após falta sobre Carter, que se No entanto, na etapa comple- dirigia isolado para a baliza. Sem leou por 5-0, na Trofa). Adivinha-se um domingo de nervos nas hostes mentar, a história do jogo foi ou- suplentes no banco, coube a um tra. Aos 52 minutos, Ricardo Fer- jogador de campo assumir o luda coletividade trofense. Frente ao Torre Moncorvo, que nandes conseguiu encontrar o ca- gar de guarda-redes, sofrendo o se apresentou muito debilitado - minho para o fundo da baliza, na quarto golo, na sequência do lisem suplentes nem massagista no sequência de um livre direto que vre direto, cobrado com mestria banco-, a formação trofense este- não deu hipótese de defesa ao por Ricardo Fernandes, que carimbou o “hat trick”. ve superior, mas muito displicen- guarda-redes adversário. Dez minutos volvidos, o mesNo domingo, o Trofense viaja te na primeira parte. Se não houve golos nessa etapa, deve-se à mo jogador do Trofense fez o ao reduto do Felgueiras e só a viinoperância dos jogadores e à boa “bis”, no melhor momento da tar- tória importa para almejar a conprestação do guarda-redes Henri- de, cobrando um livre descaído quista do 2.º lugar e consequente para a esquerda e muito afasta- vaga na fase de subida. O jogo reque Martins. aliza-se às 15 horas. O primeiro a falhar foi Carter, do da baliza.

Bougadense perde com Lusitanos O Atlético Clube Bougadense somou a sua terceira derrota consecutiva na série 1 da 1.ª Divisão Distrital. Na deslocação ao reduto da equipa Os Lusitanos, o Bou-

gadense perdeu pela margem mínima, por 2-1. Com este resultado, a equipa de Bougado desceu ao 9.º lugar, estando com 20 pontos.

Na próxima jornada, o Bougadense recebe o Futebol Clube Foz, pelas 15 horas de domingo, 29 de janeiro. P.P.

de dívida ao Trofense

“É ponto assente que o Dr. Rui o que vai resultar da próxima reuSilva e família vão perdoar 5,5 mi- nião de credores, que está marcalhões de euros ao Trofense”. A ga- da para 7 de março, no Tribunal de rantia foi dada ao NT por Luís Lima, Santo Tirso, e na qual o clube vai presidente da comissão adminis- apresentar um plano de recuperatrativa do Clube Desportivo Tro- ção alternativo ao relatório do adfense, e, a confirmar-se, traduzir- ministrador de insolvência. Luís Lima afirmou que a comis-se-á na redução da dívida declarada pelo Tribunal de Santo Tir- são administrativa vai “dar a coso para cerca de dois milhões de nhecer aos sócios a situação atual” do Trofense e “tentar saber se euros. Esta e outras novidades vão há alternativas dos sócios” para o ser dadas a conhecer aos sócios futuro da coletividade. Já a apresentação de contas dos na reunião que foi marcada para 1 de fevereiro, pelas 21 horas, no últimos anos será apresentada auditório do Fórum Trofa XXI. No numa assembleia posterior, refeentanto, no que à dívida diz res- riu Luís Lima. C.V. peito, é necessário aguardar para

Trofense distingue jogadores jovens

Clube homenageou jogadores

O Clube Desportivo Trofense distinguiu atletas das camadas de formação, no intervalo do jogo dos seniores com o Torre Moncorvo. Esta distinção resulta da máAtletas distinguidos Pré Escolas B - Vasco Cruz Pré Escolas A - Rodrigo Moreira Sub 10 – Gonçalo Machado Sub 11 B - Sérgio Henrique Sub 11 A - Nelson Lourenço Infantis 7 B - Gustavo Ferreira

xima assiduidade aos treinos e jogos de agosto a dezembro de 2016, conciliada com uma prestação escolar positiva no 1.º Período. C.V. Infantis 7 A - Afonso Santos Infantis 11 - Bruno Ferreira Iniciados B - Pedro Costa Iniciados A - Pedro Dias Juvenis B – Ricardo Costa Juvenis A – Tiago Cavadas Juniores - Emanuel Esteves


www.ONOTICIASDATROFA.pt

26 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

Resultados Camadas Jovens Atlético Clube Bougadense Juniores 2.ª Divisão distrital – série 4 Bougadense 5-0 S. Romão (2.º lugar, 34 pontos) Próxima jornada 04/02 às 15 horas S. Pedro Fins-Bougadense Juvenis B 2.ª Divisão distrital – série 6 Bougadense 1-1 Nogueirense (7.º lugar, 28 pontos) Próxima jornada 29/01 às 10 horas Bougadense-CA Rio Tinto Iniciados 2.ª Divisão distrital – série 5 Bougadense 1-1 UDS Roriz (8.º lugar, 13 pontos) Próxima jornada 29/01 às 11 horas Ermesinde 1936-Bougadense Infantis 2.ª Divisão distrital – série 3 Alfenense 3-0 Bougadense (11.º lugar, 4 pontos) Próxima jornada 28/01 às 15 horas Bougadense-Ermesinde 1936 Benjamins Campeonato Distrital Fut.7 série 3 Bougadense 3-0 FC Vilarinho (7.º lugar, 16 pontos) Próxima jornada 28/01 Alfenense-Bougadense Clube Desportivo Trofense Juniores 1.ª Divisão distrital – série 2 Trofense 3-2 Aliados Lordelo (3.º lugar, 36 pontos) Próxima jornada 28/01 às 13 horas Felgueiras 1932-Trofense Juvenis A 1.º Divisão distrital – série 2 Lixa 1-3 Trofense (6.º lugar, 33 pontos) Próxima jornada 29/01 às 9 horas Rebordosa-Trofense Juvenis B 2.º Divisão distrital – série 6 Vilar Pinheiro 0-2 Trofense (6.º lugar, 30 pontos) Próxima jornada 28/01 às 13 horas Trofense-Alfenense

Iniciados A 1.º divisão distrital – série 2 Desp. Aves 0-0 Trofense (8.º lugar, 25 pontos) Próxima jornada 29/01 às 11 horas Trofense-Tuías Iniciados B 2.º divisão distrital – série 2 Alfenense 2-1 Trofense (10.º lugar, 9 pontos) Próxima jornada 29/01 às 9 horas Trofense-Hernâni Gonçalves Infantis 11 1.º Divisão distrital – série 2 Paredes 0-1 Trofense (2.º lugar, 40 pontos) Próxima jornada 28/01 às 13.15 horas Trofense-ACDFC Calçada Infantis 7 Campeonato Distrital Fut. 7 série 2 Padroense 1-8 Trofense (3.º lugar, 23 pontos) Próxima jornada 28/01 Trofense-Infesta Campeonato Distrital Fut. 7 série 3 Trofense 3-1 EF Macieira da Maia (7.º lugar, 18 pontos) Próxima jornada 28/01 às 13.15 horas Padroense-Trofense Escolas Sub11 A Campeonato Distrital Fut. 7 série 2 Trofense 9-0 Pasteleira (1.º lugar, 33 pontos) Próxima jornada 28/01 Gondomar-Trofense Campeonato Distrital Fut. 7 série 4 Trofense 4-4 FC Lagares (6.º lugar, 19 pontos) Próxima jornada 28/01 Barrosas-Trofense Futebol Clube S. Romão Juniores 2.ª Divisão distrital – série 4 Bougadense 5-0 S. Romão (10.º lugar, 6 pontos) Próxima jornada 28/01 às 15 horas S. Romão-S. Pedro de Fins

Desporto

Bougadense B vence A

equipa B do Atlético Clube Bougadense venceu o Zebreirense, por 4-2, em encontro da 14.ª jornada da série 2 da 2.ª Divisão Distrital. Para o técnico, José Manuel, a formação de Bougado começou a segunda volta “conforme planeado”, uma vez que definiram que iriam “tentar fazer sempre melhor do que na primeira volta”. E nessa fase, o Bougadense B empatou a zero em casa do Zebreirense, melhorando agora a performance, já que conseguiu o triunfo. O treinador afirmou que o jogo pautou-se, “mais uma vez, por muito equilíbrio entre as equipas”, sendo que o Zebreirense foi “mais

13

agressivo, com mais contacto físi- mas ainda fomos buscar mais dois co e mais forte fisicamente”. Já a juniores, o que vem valorizar mais formação de Santiago de Bouga- o resultado”, referiu. Com esta vitória, a formação de do conseguiu “contrapor esse jogo do adversário”, tentando “pôr em Santiago de Bougado subiu ao 6.º prática o seu futebol” e com “algu- posto, com 21 pontos. Na próxima jornada, pelas 15 horas de dominma qualidade de jogo”. Mas, para José Manuel, a pala- go, 29 de janeiro, desloca-se ao revra que “define muito este jogo duto do Mocidade Sangemil, líder foi a eficácia”, pois o Bougadense deste campeonato. José Manuel B conseguiu “concretizar todas” as acredita que o Sangemil é “uma oportunidades que tiveram. Além equipa que vai criar muitas difidisso, os quatro golos foram mar- culdades”, com “muitos jogadocados por “quatro jovens abaixo res experientes e a mesma agresdos 19 anos”, o que deixa o trei- sividade em jogo”. “E nós vamos nador ainda “mais contente”. Már- tentar usar as armas que temos e cio Gomes, Pinheiro, Simão e o jú- tentar levar o próximo jogo até ao nior Márcio foram os autores des- fim”, declarou. ses golos. “O nosso plantel é jovem,

“Queremos garantir um lugar de acesso à fase de subida”

Equipa está no 2.º lugar da série 4 da 2.ª Divisão da Associação de Futebol do Porto

Onze vitórias, um empate e duas derrotas é o histórico de resultados que permite à equipa de juniores do Atlético Clube Bougadense estar no 2.º lugar da série 4 da 2.ª Divisão da Associação de Futebol do Porto. O objetivo é manter a posição para chegar à fase de subida, como confirmou o treinador, Higino Almeida, em entrevista ao NT. CÁTIA VELOSO

rior, em que começamos da estaca zero. Faltava quase tudo, mas principalmente atletas. Mas com a dedicação do nosso coordenador, Jorge Almeida, bem como do nosso presidente, Hilário Roque, os resultados começam a dar os seus frutos. Acredito que com ajuda e empenho de todos, treinadores, diretores, associados e pais, o AC Bougadense será uma referência no concelho da Trofa.

NT: Quais os objetivos na comO Notícias da Trofa (NT): Como petição? está a correr a temporada? HA: Os objetivos para esta époHigino Almeida (HA): A temporada está a decorrer conforme o ca são inicialmente garantir um planificado no início da época. A dos dois lugares que dão acesso equipa está a realizar uma pro- à fase de subida. Depois iremos va interessante. Encontrámo-nos tentar garantir um lugar de acesso dentro dos objetivos delineados que nos permita, na próxima époinicialmente. Nesta altura, faltam ca, disputar a 1.ª Divisão Distrital apenas disputar dois jogos para da Associação de Futebol do Porto. concluir a 1.ª fase do Campeonato NT: Quais as principais dificule estamos bem posicionados para dades neste escalão/competição? atingir o primeiro objetivo. HA: As principais dificuldades Este projeto dos juniores faz parte de uma etapa nova que são ao nível das infraestruturas. o clube iniciou na época ante- Treinamos apenas três vezes por

semana (três horas e trinta minutos). Nunca temos campo inteiro para treinar e só uma vez por semana temos possibilidade de treinar em meio-campo. Jogamos contra equipas que treinam quatro e algumas até cinco vezes por semana. Logo aí há um grande handicap. Depois, o plantel é bastante desequilibrado, pois há posições onde temos três ou quatro jogadores para um lugar e noutras posições temos que fazer adaptações, pois de raiz não existia ninguém. Iniciamos a época com um guarda-redes apenas. No decorrer da época, há jogadores que acabam por desistir por motivos profissionais, escolares e familiares. NT: Com que aptidões os atletas se capacitam neste escalão? HA: O objetivo principal é formar homens. Depois, há a preocupação de preparar os atletas para a próxima época, pois muitos atletas irão integrar, na próxima época desportiva, as nossas equipas seniores.


14

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 26 JANEIRO 2017

Desporto

Karate Clube Cedões estagiou em Guimarães

Sara Faria com mínimos para os nacionais

Estágio contou com participação de vários grupos

O

mento de nível bom ou excelente. Karate Clube Cedões (KCC) Houve ainda espaço para um participou em mais um estágio or- treino sob orientação técnica do ganizado pela Associação Wado Sensei Joaquim Gonçalves, seInternacional Karate Portugal lecionador nacional da Federa(AWIKP), a 22 de janeiro, em Sou- ção Nacional de Karate. Seguiuto Santa Maria, Guimarães. Trinta -se a distinção dos atletas do ano atletas representaram o clube e fo- 2016, onde Joana Paiva e Rodriram submetidos a exame de gra- go Silva venceram pelo KCC. Posduação para progressão de cinto, teriormente, o treinador do KCC, onde todos obtiveram aproveita- Nuno Barata, dirigiu um treino só

para atletas de cintos castanhos e negros. A AWIKP vai ainda organizar mais dois estágios: um em junho, orientado pelo Sensei Joaquim Gonçalves, e outro em julho, a cargo do Sensei John Wicks. As aulas de karate do KCC decorrem na Escola Básica de Cedões, de segunda a quinta-feira, às 17.45 horas. A.M./C.V.

Futsal federado

Dérbi concelhio acaba empatado AFP, bateram o JD Gaia por 1-0 e ciAcabou em empate sem golos o ronda defrontam o Rio Ave. Já as juniores romanenses, a mi- mentaram o 7.º lugar, com 29 ponconfronto entre as equipas seniores do Centro Recreativo Bougado litar no Campeonato Interdistrital, tos, ao fim de 21 jornadas. O Rese o Grupo Desportivo Covelas, na perderam com o líder Restaurado- tauradores Brás Oliveiro é o adver14.ª jornada da série 2 da 1.ª Divi- res Avintenses por 1-2. Com 20 jor- sário que se segue. Também em infantis, o CR Bousão da Associação de Futebol do nadas cumpridas, a formação de Porto (AFP). Os bougadenses man- S. Romão ocupa o 6.º posto, com gado venceu, desta vez ao Ardetiveram o 2.º lugar, com 28 pontos, 27 pontos. O Barranha é o próxi- gães, na 16.ª ronda da série 2 da 2.ª Divisão da AFP. A formação bougaenquanto a formação de Covelas mo adversário. No escalão de infantis, o FC S. dense ocupa a 5.ª posição, com 34 está na 7.ª posição, com 22 pontos. Na próxima jornada, o CR Bouga- Romão fez tombar o líder, Caxinas pontos, e no próximo jogo viaja ao do recebe o ARC Alpendorada, en- B, vencendo por 1-2, na 16.ª jorna- reduto do Rebordosafut. No escalão de juvenis, na 17.ª quanto os covelenses viajam ao da da série 2 da 2.ª Divisão da AFP. Os romanenses ocupam o 3.º lu- jornada da 2.ª Divisão da AFP, o reduto do Mosteiro. No mesmo escalão, mas na 2.ª gar, com 27 pontos, e na próxima FC S. Romão foi derrotado pelo Divisão da AFP, o Futebol Clube S. ronda recebem o JD Águas San- AD Penafiel por 2-1, mantendo o 17.º posto, com quatro pontos. Na Romão empatou a três bolas com tas/AC Teibas. Foi com uma goleada por 4-0 próxima ronda, os romanenses o ARCD Vila Verde, somando agora 13 pontos, que o permite estar que os juniores do CR Bougado medem forças com o líder, Unidos no 8.º lugar ao fim de 14 jornadas. cumpriram a 17.ª jornada da sé- Pinheirense B. Ainda sem pontuar continua a A equipa folga este fim de semana. rie 2 da 2.ª Divisão da AFP. Com 23 Em seniores femininos, o FC S. pontos, os bougadenses seguem formação de benjamins do FC S. Romão somou o terceiro ponto da na 8.ª posição e neste fim de se- Romão, que perdeu com o Sanépoca ao empatar 2-2 com o Ama- mana têm encontro marcado com ta Cruz por 0-5, na 16.ª jornada do Campeonato Distrital. Na prórante, na 18.ª jornada da 1.ª Divi- a Casa do FC Porto de Rio Tinto. Já os juvenis da mesma coleti- xima jornada, os “pupilos” romasão da AFP. As romanenses mantêm o último lugar e na próxima vidade, a militar na 1.ª Divisão da nenses defrontam o Canidelo. C.V.

Atletas representaram concelho em várias provas

A atleta da Escola de Atletismo da Trofa (EAT), Sara Faria, obteve os mínimos de participação para o Campeonato Nacional Júnior de Pista Coberta, na prova dos 200 metros. PATRÍCIA PEREIRA

Os mínimos foram obtidos no sábado, 21 de janeiro, durante a fase de apuramento de clubes para o Campeonato Nacional Sénior de Pista Coberta, que se realizou na Pista de Atletismo do Parque Municipal de Exposições de Braga. A equipa feminina classificou-se em 36.º lugar e foi constituída pelas juvenis Sandra Sá, Mónica Rodrigues, Diana Rodrigues, Ana Lopes e Alice Oliveira, pelas juniores Joana Santos e Sara Faria, pelas seniores Bruna Moreira e Jéssica Pinto e pelas veteranas Deolinda Oliveira e Helena Mourão. Já a equipa masculina terminou a competição em 43.º lugar, tendo sido constituída pelos juvenis João Abreu, Miguel Miranda, Bernardo Carvalho, André Oliveira e Daniel Silva, pelos juniores Alexandre Sá e Luís Silva, pelos seniores Rui Cardoso, André Coimbra e Hélder Dias e pelos veteranos Rui Martins, António Morais e Tony Silva. Já no domingo, a Escola de Atletismo esteve representada no Grande Prémio de Atletismo da Casa do Benfica de Paredes, com destaque para os benjamins A Mariana Sá (6.º), Carolina Martins (9.º), Henrique Costa (3.º), Bruno Silva

(9.º) e Denis Tsybriuskyy (10.º). No Campeonato Regional de Corta Mato Jovem, que se realizou no domingo, em Paredes, destaque para Alice Oliveira, que se sagrou vice-campeã regional juvenil de Corta Marto, e para a equipa juvenil feminina que se sagrou vice-campeã por equipas, graças aos resultados de Alice Oliveira (2.º), Sandra Sá (9.º), Mónica Rodrigues (14.º) e Diana Rodrigues (15.º). Já a equipa iniciada feminina conseguiu o 5.º lugar coletivo, devido às participações de Sofia Santos, Ana Mota, Joana Martins e Beatriz Maia. Já em infantis, Rúben Pinto terminou em 8.º lugar. Coletivamente, a equipa feminina ficou em 8.º lugar, com as participações de Inês Martins, Vânia Sousa, Tatiana Soares e Mariana Costa. Ainda no domingo, a Escola de Atletismo esteve presente no Campeonato Regional de Corta Mato Curto, que também se realizou em Paredes, com destaque para o resultado obtido por Deolinda Oliveira que se sagrou vice-campeã regional de Corta Mato Curto, em veteranos + de 40 anos. No mesmo escalão, Helena Mourão terminou em 4.º e Tony Silva em 10.º posto. Já este sábado, 28 de janeiro, a Escola vai estar representada no 2.º Torneio de Atletismo de Rua de Vila Caiz, em Amarante, e no Campeonato Nacional Júnior de Pista Coberta, em Braga, que se estende até domingo.


www.ONOTICIASDATROFA.pt

Agenda Dia 26 17:45 horas: À Conversa com Sampaio da Novoa, na Escola Secundária da Trofa Dia 28 21 horas: Encontro de Janeiras, no auditório Fórum Trofa XXI Dia 29 15 horas: Felgueiras-Trofense 15 horas: Bougadense-FC Foz 15 horas: Mocidade Sangemil-Bougadense B Dia 01 21 horas: Reunião de sócios do Clube Desportivo Trofense, no auditório Fórum Trofa XXI

26 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

Passeio de enduro com 100 km e as melhores paisagens do concelho São cerca de “cem quilómetros” acompanhados das melhores paisagens naturais que o concelho pode oferecer. CÁTIA VELOSO

O

percurso delineado pela equipa organizadora do 3.º Raid Extreme, que se realiza no dia 4 de fevereiro, cinge-se praticamente ao território do concelho da Trofa, com especial incidência na vila do Coronado e em Covelas. Ao longo do passeio de enduro, que começa junto ao campo de jogos de S. Mamede do Coronado, há zonas com

15

Desporto

“vários níveis de dificuldade, com Junta de Freguesia do Coronado. locais de acesso a todos os parti- As inscrições são limitadas e têm o cipantes e outros exclusivos para valor de 25 euros – 40 euros se inos mais experientes”, e “pontos cluir jantar - e estão abertas até 30 de reforço”, explicou Marco Rocha, de janeiro. Podem ser feitas atraelemento da organização. “São vés do Facebook (facebook.com/ esperados entre 200 a 300 parti- extreme.maia). cipantes vindos de vários pontos Segundo Marco Rocha, “só o emdo país, de Espanha e de um gru- penho do Team Extreme Maia e o po de amigos oriundos de França apoio incondicional da Junta de que já costumam vir todos os anos”, Freguesia do Coronado e de diveracrescentou. sas empresas na cedência de bens O passeio de enduro, para mo- materiais” tornam possível a realitos de duas ou quatro rodas, é uma zação desta iniciativa. Parte das reiniciativa que não tem cariz com- ceitas angariadas vão reverter para petitivo e é organizada pelo Team uma associação de solidariedade Iniciativa realiza-se a 4 de fevereiro Extreme Maia, em parceria com a social escolhida pela organização.

Farmácias Dia 25 Farmácia Nova Dia 26 Farmácia Moreira Padrão Dia 27 Farmácia de Ribeirão Dia 28 Farmácia Trofense Dia 29 Farmácia Barreto Dia 30 Farmácia Nova Dia 31 Farmácia Moreira Padrão Dia 1 Farmácia de Ribeirão Dia 2 Farmácia Trofense

Telefones úteis Bombeiros Voluntários Trofa 252 400 700 GNR da Trofa 252 499 180 Polícia Municipal da Trofa 252 428 109/10 Jornal O Notícias da Trofa 252 414 714 Centro de Saúde da Trofa 252 416 763 // 252 415 520 Centro de Saúde S. Romão 229 825 429 Centro de Saúde Alvarelhos 229 867 060

Necrologia

Literária mente

S. Martinho de Bougado Verónica de Jesus Azevedo Carneiro Faleceu no dia 18 de janeiro, com 93 anos Solteira Américo da Silva Carneiro Faleceu no dia 18 de janeiro, com 65 anos Divorciado Domingues de Sousa Vilas Boas Faleceu no dia 19 de janeiro, com 71 anos Casado com Maria de Lurdes da Costa e Silva António José Martins de Oliveira Lima Faleceu no dia 20 de janeiro, com 65 anos Casado com Maria Odete de Sá Alves Lima Santiago de Bougado Serafim Dias da Silva Faleceu no dia 19 de janeiro, com 86 anos Casado com Maria Armanda de Oliveira Salgueirinho Funerais realizados por Agência Funerária Trofense, Lda. Gerência de João Silva

Ficha Técnica

O que fazemos quando não temos sonhos?

S

ou um apologista dos sonhos. Considero-os como um mapa – ou, na terminologia atual, um sistema de gps – que nos dá as coordenadas pelas quais devemos guiar as nossas vidas. São mesmo um sistema de orientação porque, e digo isto por experiência própria, viver sem sonhos é como viver perdido. Acordamos sem um objetivo, deitamo-nos sem um objetivo. A vida que levamos durante o dia é apenas a ligação entre dois pontos mortos. E repete, repete indefinidamente. E pergunta o caro leitor: mas e o nosso emprego? As nossas atividades diárias? Todas essas de nada valem, se não servirem um propósito maior que nos faça feliz. Esta semana, numa palestra numa escola do país, uma professora, confrontada com as minhas afirmações sobre os sonhos e a sua importância nas nossas vidas, perguntou-me: E o que fazemos quando não temos sonhos? A questão deixou-me sem palavras, por momentos. Aquilo que percebi ao longo da minha curta vida é que, de uma maneira geral, quando alguém se sente infeliz a este ponto ten-

Crónica

César Alves

de a fechar-se, dentro de si mes- intimamente ligadas aos sonhos, mo e dentro da sua zona de con- porque os sonhos são as coisas, as forto. Evita sair, evita contactar, pessoas e os objetivos pelos quais evita qualquer tipo de situação estamos apaixonados. que possa colocar a sua autoesPor isso, caro leitor, não se entima, a sua confiança em si mes- gane. Quando se sentir sem qualmo, o seu brio, em cheque. E nada quer tipo de objetivo prático na é mais normal do que isto. Infeliz- sua vida, vá à procura. Procuremente, não é a solução. mos e tentemos o que nunca fiTendemos a terceirizar as cul- zemos, deixemos cair as máscapas, a virarmo-nos, talvez, para o ras que colocamos todos os dias oculto, para a religião, na esperan- para agradar a uma multidão de ça de que alguém nos tire dessa si- pessoas. Procuremos aquilo que tuação, que alguém nos tire des- faz o nosso sangue fervilhar. se buraco para o qual, lentamenLivro da Quinzena te, fomos caminhando. Brand Against the Machine, No entanto, há um padrão que John Morgan. Uma das minhas passa despercebido à maioria das atividades favoritas relativamenpessoas. Quando estamos sem te à literatura, é ler um livro que, sonhos, quando vivemos sem so- supostamente, é sobre isto e connhos… Temos de ir à procura deles. seguir perceber que também se Não há outra solução. Nem existe aplica àquilo. Com uma ideia gequalquer tipo de dica ou técnica ral sobre o branding das empresas, para o fazer. É, simplesmente, pro- este livro é excelente para desencurar. Procurar conhecer coisas di- volvermos a nossa própria marferentes, enfrentar medos, fazer, fi- ca, ou seja, aquilo que somos lá nalmente, algo que poderemos es- fora. Sem nunca colocarmos em tar a adiar há imenso tempo… en- causa aquilo que nos é mais gefim, tudo o que precisamos é de nuíno, a verdade é que represenuma prova de que valemos algu- tamos algo para as pessoas que ma coisa. Porque todos valemos al- nos rodeiam e isso é a nossa marguma coisa. E quando saímos da- ca. Nestas páginas olhamos para quela tão falada zona de conforto, isso… de forma não convencional. arriscamo-nos a descobrir uma Literariamente, estamos connova paixão. E as paixões… estão versados.

Diretor: Hermano Martins (T.E.774) Sub-diretora: Cátia Veloso (9699) Editor: O Notícias da Trofa Publicações Periódicas Lda. Redação: Patrícia Pereira (9687), Cátia Veloso (9699), Magda Machado de Araújo (TE1022) , Liliana Oliveira (TP 2436) | Setor desportivo: Marco Monteiro (C.O. 744), Miguel Mascarenhas (C.O. 741) Colaboradores: Atanagildo Lobo, Jaime Toga, José Moreira da Silva (C.O. 864), João Pedro Costa, João Mendes | Fotografia: A.Costa, Miguel Trofa Pereira (C.O. 865) Composição: Cátia Veloso | Impressão: Gráfica do Diário do Minho, Lda. | Assinatura anual: Continente: 22,50 euros; Extra europa: 88,50 euros; Europa: 69,50 euros; | Assinatura em formato digital PDF: 15 euros IBAN: PT50 0007 0605 0039952000684 | Avulso: 0,60 Euros | E-mail: jornal@onoticiasdatrofa.pt | Sede e Redação: Rua das Aldeias de Cima, 280 r/c 4785 - 699 Trofa Telf. e Fax: 252 414 714 Propriedade: O Notícias da Trofa - Publicações Periódicas, Lda. NIF.: 506 529 002 Registo ICS: 124105 | Nº Exemplares: 5000 | Depósito legal: 324719/11 | ISSN 2183-4598 | Detentores de 50 % do capital ou mais: Magda Araújo | Estatuto Editorial pode ser consultado em www.onoticiasdatrofa.pt | Nota de redação: Os artigos publicados nesta edição do jornal “O Notícias da Trofa” são da inteira responsabilidade dos seus subscritores e não veiculam obrigatoriamente a opinião da direção. O Notícias da Trofa respeita a opinião dos seus leitores e não pretende de modo algum ferir suscetibilidades. Todos os textos e anúncios publicados neste jornal estão escritos ao abrigo do novo Acordo Ortográfico. É totalmente proibida a cópia e reprodução de fotografias, textos e demais conteúdos, sem autorização escrita.


16 O NOTÍCIAS DA TROFA 26 JANEIRO 2017 16 O NOTÍCIAS DA TROFA 26 JANEIRO 2017

www.ONOTICIASDATROFA.pt www.ONOTICIASDATROFA.pt

Atualidade Ornitologia

André Ferreira e Hélder Dias campeões do mundo

O ano passado estrearam-se a arrecadar medalhas de ouro num campeonato mundial e em 2017 repetiram o feito. André Ferreira e Hélder Dias voltaram a sagrar-se campeões no Mundial de Ornitologia, que se realizou em Almería, Espanha, de 13 a 23 de janeiro. CÁTIA VELOSO

A

ndré Ferreira conseguiu “bisar” numa classe de mutação “rara” em mandarins de exposição e, à semelhança de 2016, arrecadou a medalha de ouro. Conseguiu ainda outro 1.º prémio com um pássaro que, pensa, “destacou-se pela conjugação de porte, desenho e cor”. O ornitólogo participou pela segunda vez no Mundial com a expectativa de “tirar um prémio”, mas acabou por conseguir quatro entre as nove aves que levou a concurso, juntando às medalhas de ouro uma de prata e outra de bronze. “Não contava com tantos prémios, porque em Espanha há muitos criadores fortes em mandarins de exposição”, explicou em declarações ao NT. Para André Ferreira, que atualmente tem uma coleção de “45 casais”, o segredo para criar campeões passa por “ter gosto e perder tempo”. Por semana, dispensa cerca de sete horas para os cuidar. É preciso “preparar bem” as aves antes das exposições e isso implica “banhos dia sim, dia não”, uma “boa alimentação” e “atenção

redobrada para perceber se estão em forma”. “A forma e o porte do pássaro são essenciais, mas a cor e o desenho também são critérios que não se podem descurar. Basta, por exemplo, estar mal tratado ao nível da plumagem para não chegar a prémio”, afirmou. Hélder Dias foi outro trofense que se sagrou campeão do mundo, com um agapornis da classe J20, que julga aves com cor acinzentada. Foi neste que o ornitólogo apostou “as fichas todas”, uma vez que “se destacava pelo porte”. “É um pássaro que trabalhei a partir de um sangue long feather, que por norma dão aves maiores. Mandei dois irmãos, mas sabia que um estava melhor que o outro, pois saiu na primeira postura (reprodução) e, por isso, tinha um porte maior”, referiu. Depois da criação, o trabalho para a exposição resume-se a um bom tratamento ao nível da alimentação, higiene… e treino. “Cerca de três semanas antes, coloco as aves em gaiolas iguais às do concurso e com uma vareta ensino-as a subir para o

André Ferreira arrecadou duas medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze

pau, porque se o passarinho ficar no fundo da gaiola durante o julgamento, fica automaticamente de fora da classificação. Mas se estiver habituado a ir para o poleiro, mostrará o cabedal ao júri”, explicou. Atualmente, Hélder Dias tem 25 casais e, em média, chega aos “200 pássaros no-

vos” por ano, dando-lhes cerca de “15 horas semanais” do seu tempo para os tratar. O outro trofense premiado no Mundial de Ornitologia foi João Pedro Silva, criador de diamantes de gould, que arrecadou uma medalha de prata na classe de peito lilás e cabeça vermelha.

Hélder Dias venceu com um agapornis da classe dos cinzentos

Trofenses no Rali Festival em Braga Organizado pela Federação Portuguesa de Automibilismo e Karting, o 12.º Campeonato Rali Festival – Rali Regional -2017 saiu à estrada a 22 de janeiro, em Braga. O trofense Nuno Freitas e o copiloto Jorge Moreira, classe 19 e categoria x6, foram os mais bem classificados do concelho, conseguindo completar a prova em 19:25. 9 minutos, que lhes valeu o 9.º lugar na tabela classificativa geral. Seguiu-se a dupla Pedro Freitas e Fábio Silva, da classe 19 e categoria x6, que terminou em 19.º

lugar da geral, depois de 20:21.4 minutos de prova. Logo depois, em 20.º lugar da geral, com um tempo de 20:31.5, ficaram Fernando Ramalho e João Faria, da classe 9 e categoria x1, e, três lugares acima (23.º), a dupla Cláudio Santos e Marta Cabral, da classe 8 e categoria x1, com um tempo de 20:47.4. Na prova participaram ainda Joaquim Maia e Filipa Azevedo, classe 9 e categoria x1, que demoraram 21:01.3 minutos a completar a prova, o que lhes valeu a 26.ª posição.


Edição 607 do Jornal O Notícias da Trofa