Issuu on Google+

PUB

Semanário | 19 de janeiro de 2017 | Nº 606 Ano 15 | Diretor Hermano Martins | 0,60 €

S. Mamede com Casa Paroquial renovada

//PÁGs. 8 e 9

//PÁG. 5

//PÁG. 7

Presidente da Junta limpa terrenos privados por “precaução”

Andante serve para viajar a partir da Trofa

Associação Humanitária com projeto de alfabetização

//PÁG. 4

pub


2

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 19 JANEIRO 2017

Atualidade

66 colheitas de sangue

Lontras no Rio Ave F

ernando Faria costuma caminhar no passadiço do Parque das Azenhas todos os dias. Nesta rotina em busca de bem-estar, “muitas vezes” conseguiu avistar lontras, ao longe, mas esta segunda-feira chegaram perto da mar-

gem. Uma oportunidade de ouro para as fotografar. “Parecia mesmo que tinham vindo para a foto”, contou Fernando ao NT. As imagens foram, mais tarde, publicadas nas redes sociais, denunciando mais um dos tesouros naturais que o Rio Ave conserva e que po-

dem ser apreciados durante o percurso do Parque das Azenhas, que ainda se mantém fechado pela autarquia. Apesar disso, a população continua a usá-lo para fazer caminhadas ou outras atividades desportivas ou de lazer. C.V.

Câmara procede a obras no Canil Já terão sido solucionados os problemas existentes no Canil Municipal da Trofa, que tinha falta de condições da rede de abastecimento de água, assim como canos de esgoto partidos e a existência de ratos, o que colocaria em risco a saúde dos animais. As obras no Canil terão começado depois de o jornal O Notícias da Trofa ter questionado o executivo da Câmara Municipal da Trofa para quando estava prevista a Problemas no Canil já terão sido solucionados realização da empreitada no Canil Municipal. Na sua página, a presi- fa “já algum tempo precisava de assim que os cães estejam em dente da Associação Um Animal obras em certos aspetos e no dia condições insalubres”. No entanUm Amigo (AUAUA), Sílvia Couti- 10 janeiro as obras arrancaram, to, a Câmara da Trofa não prestou nho, afirmou que o Canil da Tro- estando já concluídas, evitando qualquer esclarecimento.

Meteorologia na Trofa de 19 a 25 de janeiro

Unidade móvel serviu para recolher dádivas de sangue

Setenta e quatro pessoas inscreveram-se na colheita de sangue que, pela primeira vez, se realizou numa unidade móvel do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST), instalado no Parque Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro. Destas, 66 puderam fazer a sua dádiva de sangue. A iniciativa foi promovida pelo Lions Clube da Trofa durante a tarde de terça-feira, dia 17 de janeiro. Até ao final do mês, o Lions Clube da Trofa vai promover três colheitas de sangue. A empresa Metalogalva recebe a colheita entre

as 14.30 e as 18.30 horas do dia 24 de janeiro e a Tesco, em Ribeirão, recebe entre as 9 e as 12.30 horas do dia 25 de janeiro. Já no dia 27 de janeiro, a colheita decorre entre as 14.30 e as 19 horas, no edifício sede da Junta de Freguesia de Alvarelhos e Guidões. Os potenciais dadores devem dirigir-se ao local da inscrição devidamente identificados, ter idade compreendida entre os 18 e 65 anos, ter hábitos de vida saudáveis, ter peso igual ou superior a 50 quilogramas, não estar em jejum nem no período da digestão, nem ter recebido transfusões de sangue desde 1980. P.P.

Cruz Vermelha promove apoio escolar gratuito Desde o início do ano que a De- de se dirigir à Delegação e preenlegação da Trofa da Cruz Verme- cher a fica de inscrição. “Tentalha Portuguesa promove gratuita- mos ver se têm carência económente sessões de apoio ao estudo. mica, porque não podemos faApesar “das necessidades que se zer concorrência com os centros sentem” no concelho, a Delegação de estudo. À partida são aceites regista, até ao momento, apenas as inscrições, desde que reúnam “três inscrições”. Às terças e quin- estes requisitos”, explicou Carla tas-feiras, nas instalações da Cruz Lima, coordenadora do Trofa 3G – Vermelha da Trofa, trabalham-se Motor de Oportunidades. Além deste apoio, vão haver atitécnicas e métodos de estudo, organização do tempo, autonomiza- vidades, para os alunos inscritos, ção de estudo e organização de às quartas-feiras, para que possam “ter outro tipo de ocupação”. material didático. Uma professora voluntária Carla Lima salienta que “não é e uma estudante de mestrado pelo facto de virem para a Cruz apoiam os estudantes, de 1.º, 2.º e Vermelha que as pessoas são es3.º ciclo, nas matérias em que es- tigmatizadas”. “Têm que perceber tes apresentem mais dificuldades. que isto é uma mais-valia para os Os interessados precisam apenas filhos”, apelou. L.O./C.V.


www.ONOTICIASDATROFA.pt

19 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

Atualidade

Identificado adepto com artefactos pirotécnicos Um homem, que é membro da claque do Clube Desportivo Trofense, foi identificado pelos militares da Guarda Nacional Republicana da Trofa, quando estava para entrar no estádio para assistir ao Trofense-S. Martinho, no domingo,

por ter na sua posse quatro artefactos pirotécnicos de fumo. Os artefactos foram apreendidos e encaminhados para o núcleo de explosivos da PSP para a verificação do grau de perigosidade.

Usaram pneus de carro, para furtar as rodas de outro Já é conhecida a utilização de blocos de cimento, para o furto das rodas de viaturas. Mas, na madrugada desta terça-feira, 17 de janeiro, os amigos do alheio apresentaram outro modus operandi, durante o furto de quatro rodas de um Ford C-Max, estacionado nas garagens dos prédios do edifício Trofashopping, em S. Martinho de Bougado. Entre as 00 e as 2 horas, desconhecidos terão conseguido aceder ao interior das garagens e retiraram de duas viaturas o macaco e os pneus suplentes. Com os macacos subiram o veículo Ford C-Max, colocando-lhe os dois pneus por debaixo, para subtraírem as quatro rodas.

3

Aquaplace evacuado

Já entre as 20 horas de segunda-feira e as 10 horas de terça-feido informações a que o jornal O Goulart, confirma que estiveram ra, foi furtado um Ford Fiesta, de m erro na mistura de subs- Notícias da Trofa teve acesso, um presentes no local, mas remete cor preta, que estava estaciona- tâncias químicas para o tratamen- erro de catalogação de uma das esclarecimentos para os respondo na Avenida de Paradela, junto to de água da piscina originou a li- matérias da mistura terá estado sáveis do Aquaplace. A atividade aos edifícios Avenida, em S. Mar- bertação de gases, que obrigou à na estado na origem deste aci- da Academia foi retomada cerca tinho de Bougado. evacuação da Academia Municipal dente. deste incidente. Contacta- das 15 horas, depois de o espaço Também no domingo, entre as Aquaplace, cerca das 11 horas de do, o comandante dos Bombeiros ter sido arejado e ventilado. 00 e as 8 horas, foi furtada uma sexta-feira, 13 de janeiro. Segun- Voluntários da Trofa, João Pedro viatura Volkswagen Golf 3, que estava estacionada na Rua D. João VI, em S. Martinho de Bougado. Já entre as 17 e as 23 horas do dia 12 de janeiro, um veículo de cor preto, BMW 520, foi furtado quando estava estacionado na Urbanização da Barca. O furto está avaliaUm homem de 54 anos foi inter- -feira, 16 de janeiro, na Rua 1.º Maio, Alburquerque, com uma taxa de do em 20.500 euros. No interior cetado pelos militares da Guarda e notificado para comparecer em 2.59 gramas de álcool por litro de da viatura tinha um Tablet e uns Nacional Republicana da Trofa a tribunal na manhã do dia seguinte. sangue. O condutor, de 57 anos e óculos de sol. conduzir um ligeiro de passageiros Já cerca das 2.30 horas de domin- morador em Vila Nova de Famalisem habilitação para a condução. go, 15 de janeiro, um homem foi in- cão, foi notificado para compareO homem, residente na Trofa, foi tercetado a conduzir um ligeiro de cer em tribunal na manhã do dia detido pelas 17 horas de segunda- mercadorias, na Rua Mouzinho de seguinte.

U

Detidos por conduzir alcoolizados e sem habilitação

Desobedece à ordem de paragem e despista-se Material apreendido em fiscalização a cafés A Guarda Nacional Republicana (SPA) para utilização de televisão da Trofa levou a cabo uma ação de e música. Foram ainda apreendifiscalização a espaços comerciais, dos CD de música, que não possuque ocorreu na terça-feira, dia 16 íam selo da SPA, utilizados como de janeiro. Numa fiscalização a música ambiente. um estabelecimento situado no Já num café em S. Romão do Largo do Outeiro, em S. Martinho Coronado, cerca das 16 horas, foi de Bougado, cerca das 11.30 ho- encontrada e apreendida uma ras, os militares identificaram o máquina de jogo eletrónica, que proprietário e elaboraram auto de será sujeita a peritagem técnica notícia, por não possuir licença da por existirem indícios de ser utiSociedade Portuguesa de Autores lizada em jogos de fortuna e azar.

Um condutor não obedeceu à ordem de paragem pelos militares da Guarda Nacional Republicana da Trofa, durante uma operação de fiscalização que ocorreu cerca das 00.50 horas de domingo, 15 de janeiro, na Rua António Sousa Reis. O condutor colocou-se em fuga e, cerca de 500 metros depois, na Rua Abílio Costa Couto, despistou-se e colidiu contra um poste de eletricidade, pondo-se em fuga apeada. Os militares da GNR da Trofa foram alertados para o despiste por um morador e, no local, verificaram que se tratava do veículo do condutor que se tinha colocado em fuga minutos antes. Efetuaram uma busca ao veículo, onde encontraram 42 gramas de haxi-

xe, a carteira com os documentos do condutor, telemóvel e a declaração de compra e venda da viatura, que foram apreendidos. No mesmo dia, cerca das 8 horas, o homem, que alegadamente

se tinha colocado em fuga, apresentou queixa na GNR por furto da viatura. O homem, com 27 anos, não tinha habilitação para a condução.


4

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 19 JANEIRO 2017

Reportagem

Na Associação Humanitária, nunca é tarde para aprender Há cerca de meio milhão de analfabetos em Portugal e, no concelho da Trofa, os números podem ultrapassar os mil, segundo dados da Portada – Base de Dados Portugal Contemporâneo, baseados no Censos de 2011. PATRÍCIA PEREIRA

C

seus pais na frequentação do curonhecedora das “dificulda- so, uma vez que se encontra “sem des das pessoas” em participar fazer nada em casa” e por consiativamente na sociedade devido derar que esta é “uma boa iniciaàs dificuldades de escrever e de tiva”. O jovem assegura que a sua ler, Maria Hermínia Almeida de- participação nas aulas tem sido cidiu propor à direção da Asso- “uma boa experiência”, aconseciação Humanitária dos Bombei- lhando as pessoas que tenham ros Voluntários da Trofa (AHBVT) dificuldade em ler e a escrever a a implementação do Curso de Al- juntarem-se a este projeto. Para fabetização, que decorre, desde o Telmo, as pessoas “não têm nada dia 3 de janeiro, na biblioteca da que ter vergonha” de frequentar o Projeto de alfabetização implementado na biblioteca da Associação Humanitária associação. Inicialmente, o Curso Curso de Alfabetização, uma vez de Alfabetização funciona à se- que “toda a gente sabe que anti- correios enviar uma carta, escre- vergonha nenhuma” em apren- aprender muito bem”, completou. gunda-feira e à terça-feira, com gamente não havia tanta oportu- ver uma mensagem através do te- der a escrever e a ler, pois isso vai “Há nove anos em Portugal”, Soaulas de iniciação no “letramen- nidade de estudar”, uma vez que lemóvel, ir à Internet ou até mes- ajudá-las a não serem enganadas bia Moqudar, de nacionalidade to e na escrita”. por outras pessoas, no que toca paquistanesa, soube na “Santa desde novos “tinham que traba- mo utilizar o Multibanco. Atualmente estão inscritos “20 lhar para ajudar os pais”. “Hoje em Já Rosa Pereira, de 58 anos, de- às questões burocráticas ligadas Casa” da Misericórdia da Trofa da alunos cheios de entusiasmo, di- dia tem-se essa possibilidade de cidiu inscrever-se no curso para à eletricidade ou água. “(O curso) existência deste Curso de Alfabenamismo e com vontade de tra- ajudar aqueles que em novos não “melhorar a sua escrita”, uma vez é muito importante, porque mui- tização e decidiu inscrever-se porbalhar”, contou Maria Hermínia tiveram a oportunidade de poder que “já desaprendeu” o que ti- ta gente não sabia escrever o seu que “queria aprender mais coisas”, Almeida, diretora do Espaço Cul- frequentar a escola”, denotou, nha aprendido por estar “parada nome para se desenrascar nas Fi- como “aprender a escrever o que tural da AHBVT. Com o 6.º ano de mencionando ser essencial saber há muito tempo”. Conseguiu tra- nanças ou a receber as suas refor- não consegue”, assim como “a escolaridade, Telmo Ferreira, de ler e escrever para tratar dos seus zer mais “três pessoas”, conven- mas. É bom que este projeto fosse usar alguns verbos”. 22 anos, decidiu acompanhar os afazeres do dia a dia, como ir aos cendo-as de que “não há que ter para a frente e as pessoas estão a

Curso com mais aulas e uma nova disciplina Apesar de ter arrancado há pouco mais de duas semanas, Maria Hermínia Almeida denota que os alunos “já começam a fazer o seu nome” e “divulgam a escola nas associações, sentindo-se felizes” em fazer parte deste projeto. Mas os alunos querem mais e, por isso, a diretora está a preparar-se para alargar as aulas à quarta e quinta-feira, acrescentando uma nova disciplina ligada à Informática. Para isso, conta com “quatro professores” voluntários e os alunos serão “divididos por turmas”. Além disso, conta com a ajuda de “13 voluntários que se dedicam de alma e coração a este projeto”. Além de aprenderem a ler e a escrever, Maria Hermínia Almeida enunciou que esta aprendizagem traz mais-valias ao nível social, uma vez que os alunos sentem-se “encorajados” a ficarem “ativos na sociedade e a envolverem-se mais, sem se sentirem humilhados”, uma vez que passam a ter conhecimentos que os aju-

“Antigamente não se tinha tanta possibilidade de estudar e agora estas pessoas têm uma oportunidade para, pelo menos, saberem assinar o seu nome e lerem um livro. Faz falta saber ler e as pessoas que não sabem vão acabar por aprender, porque estão a evoluir bastante.” Telmo Ferreira, 22 anos, S. Martinho de Bougado “Sejam corajosas e venham à escola aprender, porque não há necessidade de ficar em casa intimidados, porque não conseguem ler, nem escrever”. Maria Hermínia de Almeida, Diretora do Espaço Cultural da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa

Voluntários dedicam-se ao Espaço Cultural da Associação Humanitária

dam a “saber o que se passa”. E por isso, a diretora pede às pessoas que “sejam corajosas e venham aprender, porque não há necessidade de ficar em casa intimidados, porque não conseguem ler, nem escrever”. Quem também está satisfeito com a implementação do Curso de Alfabetização é o presidente

da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa, Manuel Dias, uma vez que “um dos objetivos da direção foi, em, primeiro lugar, desenvolver a biblioteca”. Na sua opinião, o Curso é “um projeto muito bom e bonito”, que quer “dar continuidade”. “Hermínia foi uma entusiasta por este projeto, propôs-me o

seu desenvolvimento e dei-lhe carta aberta para fazer aquilo que bem entender e quiser, desde o momento que seja em prol da comunidade. Queremos dinamizar a biblioteca dos bombeiros, porque é um espaço muito bom, muito aprazível e agradável para estar aqui. Os alunos sentem-se bem por estarem aqui”, enfatizou.

“Haverá algumas pessoas que com toda a certeza terão vergonha de vir, por terem 50 ou 60 anos. Mas que não tenham vergonha, que venham e aprendam. Tenho a certeza que ao fim de um ano já saberão escrever e ler alguma coisa. As pessoas que estão aqui estão empenhadas em ensinar.” Manuel Dias, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa


www.ONOTICIASDATROFA.pt

19 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

5

Atualidade

João Pedro Costa

CRÓNICA 2017, assalto à Casa Branca

Presidente da Junta limpa terrenos privados por “precaução”

O

novo ano trouxe-nos um incremen- te que sim, dê a sua leitura por terminada, to de preocupações com o desfecho elei- caso contrário, avance comigo… toral americano, predestinado por dois Mau feitio, desrespeito ou impreparamaus candidatos – Donald Trump e Hilla- ção para o exercício de cargo público? O ry Clinton – que, embora legítimos, fize- que dizer do mau relacionamento com a ram emergir o que de pior tem os parti- imprensa local, com sonegação de infordos: somatório de influências e negocia- mação aos profissionais do jornal “O Notas que conduzem a que os cidadãos se tícias da Trofa” e da “Trofa TV”, violando revejam cada vez menos nos seus repre- mesmo o seu direito ao trabalho, ao passentantes. O mundo tornou-se num lugar so que “patrocinam” com notícias privilebem mais estranho! giadas e propagandísticas o jornal “Cor- Alegada falta de limpeza reclamada por moradores de Guidões Em ano eleitoral autárquico, a casa reio da Trofa”; o associativismo passou branca, mas da Trofa, entrou igualmente de desapoiado a perseguido e até mesCaixotes do lixo a transbordar. Ruas privados, Adelino Maia clarificou que o fez em frenesim, procurando novo inquilino mo marginalizado, como acontece (ain- sujas e “limpeza de terrenos privados”. por uma questão de “precaução”. Com “o para o mandato de 2017 a 2021. Do lado da) com a Cruz Vermelha Portuguesa da Guidoenses indignados com a situação. problema dos incêndios, nas matas, as pesdo PSD, a mais que provável recandida- Trofa e o seu projeto social, ou com o Clu- Adelino Maia, presidente da Junta de soas vêm à Junta de Freguesia reclamar”, extura de Sérgio Humberto, que não encon- be Slotcar da Trofa, enquanto única asso- Freguesia de Alvarelhos e Guidões, já plicou e, continua, “é evidente que as matas tra oposição ou vozes críticas dentro do ciação juvenil reconhecida pelo Instituto reagiu. Liliana Oliveira/ Cátia Veloso particulares têm dono, só que comunica-se seu partido, mesmo perante atrocidades Português do Desporto e Juventude. A fale o dono não aparece, mas há pessoas que cometidas durante o seu mandato contra ta de coragem para lançar uma obra que moram lá perto”. “Claro que tenho que me a Trofa e os trofenses, estranhando-se o erga os Paços do Concelho, em sinal de sta semana foram reveladas algumas preocupar. Eu faço questão de avisar os dosilêncio dos genuínos sociais-democra- brio, de alento e de esperança, para que imagens que dão conta de alguma falta de nos, mas intervienho logo, porque há gente tas – mas, por agora, “isso não interes- a luta pela autodeterminação de um con- limpeza na zona de Guidões. A par disso, ha- a morar lá”, acrescentou. sa nada”! Com ele, e na condição de pen- celho ganhe um simbolismo renovado e via a indignação com a limpeza de “terrenos Se o dono demorar na limpeza do terredura, pelo lado do CDS deverá continuar permita um eficiente funcionamento dos privados” por parte da Junta de Freguesia. no, o autarca referiu que “pega num trator e Renato Pinto Ribeiro que em conjunto fa- serviços (é que já lá vão 18 anos) são defi- Ao jornal O Notícias da Trofa, o autarca afir- socorre quatro ou cinco malhadas em volta zem a dupla perfeita na mera soma arit- nidores de que não conseguiram fazer di- mou não “ter conhecimento” prévio no que das pessoas que estão em perigo, até que o mética de votos. ferente dos antecessores! diz respeito à falta de limpeza, garantindo dono possa resolver o problema”. “Se houHá mais de 3 anos a desiludir e na reta Com tudo isto e infelizmente muito mais que iria “verificar imediatamente o que se ver um azar não vão dizer que não liguei nefinal do seu mandato – a coligação “Uni- que o modelo crónica não me permite de- passa e tomar medidas”. Adelino Maia con- nhum”, frisou. dos pela Trofa” – não foi capaz de cum- senvolver, não é de estranhar que Joa- siderou ainda que a forma como o assunto E deu como exemplo o caso do terreno prir quase nada do que prometera: em na Lima se sinta revigorada, acreditando foi tornado público é uma questão de “po- que se encontra junto ao salão paroquial termos infraestruturais o processo do mesmo que, afinal, não foi assim tão má litiquice”. “Ouvi dizer que é ano de eleições, de Alvarelhos, em que o proprietário ceMetro não avançou nem um centímetro! a sua passagem pela liderança da Câma- se calhar é isso que começa a preocupar as deu gratuitamente uma parcela desse espaNenhuma ação popular concreta foi pro- ra Municipal da Trofa (2009 e 2013) aca- pessoas e quem não está preocupado sou ço para que fosse possível a criação do parque de estacionamento e da construção da movida pelos referidos dirigentes políti- lentando, por isso, esperanças de reapa- eu”, acrescentou. cos para que o concelho da Trofa se unis- recer e até quem sabe recandidatar-se! O presidente da Junta assegurou ainda rua. A única coisa que pediu ao autarca foi se numa luta que deveria ser conjunta (e Aliás, já o tem feito em alguns eventos so- que vai “andar em cima do acontecimen- que, “enquanto não estivesse tudo definido, não apenas a população do Muro); ain- ciais e, mais recentemente, nas redes so- to para que haja mais limpeza”. “É uma ter- limpasse o terreno”. Perante o gesto, Adelida no Muro ficou esquecida a rotunda na ciais onde testa a sua popularidade. Mui- ra que é nossa e que nos compete a limpe- no Maia achou por bem proceder à limpeza Carriça, que supostamente viria a rebo- to pouco se tem visto dos socialistas e za e tratar dela. E iremos fazê-lo”, referiu o e fê-lo ele próprio para evitar gastos à Junta de Freguesia. “Temos que saber pedir e que do Metro e que, sem este, penaliza da ação do seu líder Marco Ferreira, com autarca. duplamente os murenses que são obriga- vista a apresentar alternativas concretas, Quanto à questão da limpeza dos terrenos agradecer. Temos que ser justos”, asseverou. dos a conviver com um velho cruzamento rostos credíveis que deem alento aos troregulado por semáforos; comum a todo fenses e que materializem o direito e a aso concelho a inexistência de Transpor- piração de um povo a ser bem governado. tes Urbanos na Trofa (TUT) – nem se ouCom as “primárias” a ameaçar falhanviu falar de tal, o que é uma pena, já que ço, pela falta de alternativas e vozes crios munícipes dos concelhos vizinhos go- ticas dentro dos próprios partidos polítiAntónio Sampaio da Nóvoa está de regresso à Trofa para uma conversa com os aluzam dessa comodidade, fazendo da Trofa cos, perde-se a pluralidade de opinião e nos do 11.º ano da Escola Secundária da Trofa. A visita acontece a 26 de janeiro, às 15 uma espécie de um enclave atrasado no consequentemente a paixão que o povo horas, onde vai ter oportunidade de falar com os estudantes sobre assuntos tratados seu desenvolvimento; a variante ou a cir- deveria ter por estas estruturas da demona disciplina de Filosofia, como valores, ética e cidadania. cular – como lhe queiram chamar – e da cracia – prefere-se o culto da personaliProfessores e alunos convidaram e Sampaio da Nóvoa cumpriu a promessa que fez construção de mais uma travessia sobre o dade, empolada por cartazes e jogadas há um ano aquando da sua visita à Trofa, na sua campanha para a Presidência da Rerio Ave não passaram de promessas, com de marketing político – o melhor é mespública. Prometeu que voltaria, independentemente dos resultados das eleições, para juras e garantias falhadas; o Parque das mo ligar o alarme! conversar com os jovens sobre assuntos que os preocupam, como desafios e inquietaAzenhas continua a “conta-gotas”, nenhuções do futuro. Na visita que fez há um ano respondeu às questões que os alunos da ma melhoria significativa foi introduzida Secundária da Trofa lhe fizeram e essa sessão foi considerada um dos melhores moe a generalidade dos trofenses viu-se primentos da sua campanha. vada, durante todo o mandato, deste idíNo mesmo dia, mas da parte da manhã, às 11.30 horas, vai também visitar a Escola lico espaço (que será apenas agora inauSecundária Tomaz Pelayo, em Santo Tirso, onde vai participar no colóquio “Os jovens gurado para folclore eleitoral). e o Futuro: Preocupações e Desafios”. A.M./C.V. Alguma imprecisão, caro leitor? Se sen-

E

Sampaio da Nóvoa regressa à Trofa para conversar com alunos

www. onoticiasdatrofa. pt


6

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 19 JANEIRO 2017

Atualidade

Exposição e venda de Orquídeas

São mais de 25 mil espécies e atraem cada vez mais admiradores, pelas suas diferentes cores, tamanhos e formas. A orquídea foi a rainha da exposição que se realizou nos dias 14 e 15 de janeiro e que transformou o salão nobre da Quinta de S. Romão num verdadeiro jardim. PATRÍCIA PEREIRA E CÁTIA VELOSO

A

Exposição de Orquídeas no Coronado já vai na sua 2.ª edição e foi promovida pela Associação Portuguesa de Orquidofilia e a Junta de Freguesia do Coronado. A presidente Graziela Meister adiantou que a Associação Portuguesa de Orquidofilia “cuida muito das orquídeas e quer ensinar a todos os portugueses, aos orquiOrquídeas estiveram em exposição e à venda dófilos e a todas as pessoas que estão interessadas e gostam de sia do Coronado, confirmou que denotou. quer deixar de organizar as coisas orquídeas como é que hão de tra- a primeira edição desta exposiO autarca teceu elogios a Gra- que vão surgindo, correndo, às vetar delas”. “Só conseguimos che- ção, realizada o ano passado, foi ziela Meister, que é “uma pessoa zes, até o risco de não serem bemgar junto do público, fazendo pe- “uma surpresa pela positiva”, ten- extraordinária e com uma dinâmi- -sucedidas ou de não terem o fequenas exposições como estas. do assumido a “continuidade des- ca maravilhosa”, que tem “desa- edback que estaríamos à espera”, O ano passado fizemos cá a pri- ta iniciativa”. “Espero que haja fiado” o executivo da Junta “a fa- mas “os desafios são lançados” e meira e deu muito bom resulta- muitas mais em crescendo e cada zer cada vez diferente e melhor”. o executivo está de “espírito e de do e daí voltarmos a convite do vez criar mais condições para re- “Ficamos surpreendidos pela ade- mente aberta para receber e orpresidente da Junta de Fregue- cebermos quem gosta deste tipo são e pelo que isto representa ganizar tudo aquilo que se insira sia”, completou. de flor. Não fazia ideia que havia para quem gosta, sobretudo as e que, tem sido a nossa máxima, Por outro lado, José Ferreira, tanta gente aficionada por esta senhoras”, mencionou. tire um bocadinho do anonimato presidente da Junta de Fregue- planta, o que é extraordinário”, José Ferreira declarou que “não a nossa vila e localidade”.

Aprender a cuidar das orquídeas Além da exposição e venda de orquídeas, a iniciativa contou com dois workshops, para que “as pessoas possam tirar as dúvidas sobre o cultivo das orquídeas que vão comprando”. E quando se trata de cuidar de uma orquídea, o “ideal” é saber “de onde é oriunda”, “se é do frio ou do calor”. A “quantidade da água” também é discutível, sendo necessário saber se “tem pseudobolbos onde retém água”, pois se tiverem “não precisam de ser tão regadas”. Já as orquídeas terrestes, “que não têm pseudobolbos e só as raízes agarradas à terra, têm que ter mais água, se não vão morrer”. “Nós temos que saber de onde elas são oriundas, se vivem em locais mais húmidos ou mais secos e dar-lhes o que elas necessitam”, acrescentou. Com uma coleção de “mais de 1500 orquídeas”, Graziela Meister garante que “não se perde muito” com estas plantas, sendo necessário “dar-lhes uma companhia contínua para saber se está saudável”. “Se há qualquer coisa que não está bem, vamos logo cuidar dela ou mudá-la de sítio. E se se sentir bem vai dar flores, vai estar bonita e vai durar muitos anos”, referiu.

Loja de Júlio e Inês Torcato abre portas este sábado O número 118, na Rua Sacadura Cabral, no Porto, vai, a partir deste sábado, 21 de janeiro, abrir portas a um projeto que finalmente o trofense Júlio Torcato vê concretizado. Um atelier, loja e showroom que reúne no mesmo espaço as marcas Júlio e Inês Torcato. Liliana Oliveira/ Cátia Veloso Desenhada por um arquiteto e feminina dos estilistas da Trofa. também ele trofense, José Carlos O espaço conta ainda com “uma Oliveira, da NoArq, a loja “incor- zona dedicada ao atendimento pora muito daquilo que é a marca mais privado e feito por medida, Júlio Torcato”, que “já precisava que também é uma das vertentes de estar mais próxima dos clien- da marca”, explicou Júlio Torcato. tes, num espaço mais cosmopoliQuanto ao futuro, o reconhecita, que no fundo tem muito a ver do estilista nacional “nunca coscom o público-alvo da marca”, por tuma elevar as expectativas” mas isso a escolha de localizá-lo na ci- tem “a intenção de que as coisas dade do Porto era “a decisão mais resultem e tenham sucesso”, para lógica”. Mas também Inês Torcato isso é necessário “trabalho de ditem no número 118 um espaço ex- vulgação e um período de teste”, clusivo. “A Inês já era minha assis- concluiu. tente na marca, entretanto como ganhou alguns prémios acabou Inês Torcato convidada para por despoletar esta decisão” de expor em Milão pela Vogue juntar na mesma loja as criações de pai e filha. Depois de ter vencido o prémio A partir do próximo sábado do Portugal Fashion, que lhe perpode visitar o único espaço aber- mitiu desfilar a sua coleção no esto ao público que o trofense tem e paço dedicado aos jovens criadoencontrar as colecções masculina res, o Bloom, a filha de Júlio Tor-

Loja vai apresentar coleções de pai e filha

cato segue a par e passo as pisadas do pai. A jovem Inês volta aos palcos do Portugal Fashion em março mas, antes disso, em feve-

reiro, viaja com a sua coleção para Milão, a convite da Vogue Itália. A Vogue italiana convidou seis talentos mundiais para expor em Milão,

num espaço dedicado a novos talentos, e a trofense Inês Torcato está entre eles.


www.ONOTICIASDATROFA.pt

19 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

7

Atualidade

Cartão Andante serve para viajar a partir da Trofa Tirar dois títulos de transporte para, por exemplo, viajar no comboio da Trofa até ao centro do Porto e depois entrar no metro para outra zona da cidade vai fazer parte do passado. CÁTIA VELOSO

O

pal da Trofa. Andante vai servir o conO autarca afirmou que o “penecelho da Trofa, depois do alarga- do” que impedia a integração das mento geográfico anunciado pelo estações no Andante “foi desfeito TIP – Transportes Intermodais do com diálogo, trabalho e com celePorto, ACE. Ou seja, com um mes- ridade”. “Esta cerimónia, apesar mo cartão, os utilizadores do com- de simbólica e simples, muda a boio, metro e autocarro terão um vida de muita gente. Este Andansó tarifário e as mesmas opções te é o título de transporte intermode bilhética para viajar quer num, dal que permite viajar nos transquer noutro transporte público. portes públicos da Área MetropoRecorde-se que o Andante só litana do Porto e o preço a pagar poderia ser utilizado pelos uten- depende apenas do trajeto a efetes que viajavam no autocarro tuar e não no modo de transporte que substitui o metro desde a es- que se utilize ou no número de emtação de comboios até à estação barques que se efetue. O Andante do ISMAI. permite reduzir os gastos familiaPresidente do TIP anunciou aplicação Andante Mobile, que poderá estar funcional até ao final do ano Este alargamento – que integra res com transportes e assegurar as estações ferroviárias da Trofa e aos utentes a uma oferta diver- te sistema, que integra 138 linhas de de transportes, considerando- Neste processo, as viagens tamde S. Romão do Coronado e o ape- sificada e abrangente”, afiançou. e 11 operadores, públicos e priva- -a “uma grande vantagem civiliza- bém serão transferidas para os adeiro da Portela (Covelas) - coinJá presidente do TIP, Jorge Del- dos”, elencou. cional”, mostrando-se disponível novos cartões. cidiu com a apresentação da nova gado, afirmou que o alargamenJorge Delgado anunciou ainda para o “progressivo” alargamenA partir destas datas, os cartões imagem do Andante, que desde 16 to do Andante “é mais uma eta- que “até ao final do ano”, poderá to do Andante a outras estações antigos deixarão de ser válidos. de janeiro tem novos cartões. Fo- pa no crescimento do transpor- ser implementado o Andante Mo- da Área Metropolitana do Porto. Os novos cartões Andante azuis ram ainda abrangidas as estações te público e da atração de um nú- bile, uma “solução desmaterialitêm prazo de validade de um ano, e apeadeiros de Travagem (Valon- mero cada vez maior de clientes”. zada, que levará o Andante para Novos cartões podem ser a partir da data de aquisição, engo), Leandro e S. Frutuoso (Maia). “No final de 2003, no primeiro ano o telemóvel e passará a permitir adquiridos gratuitamente quanto o Andante Gold podem duA formalização do alargamento de existência, mais de seis mi- viajar de forma muito mais fácil e Os novos cartões Andante já es- rar cinco anos. do Andante foi feita na estação de lhões de pessoas utilizaram o An- prática”. O Andante Mobile é uma tão a ser comercializados. No enA nova imagem do Andante surcomboios da Trofa, no dia 13 de ja- dante para viajar. Na altura, eram aplicação para smartphones, que tanto, quem possuir um antigo, giu de um concurso de ideias lanneiro, juntando autarcas, a Com- apenas 18 linhas de três operado- está a ser desenvolvida pela Facul- pode substituí-lo gratuitamen- çado pelo TIP. A vencedora foi a boios de Portugal (CP) e o TIP, e res de transporte. Hoje, de acor- dade de Engenharia da Universi- te numa loja Andante ou agente designer Marion Mazer, que se insdeverá estar em prática “em fe- do com os dados relativos a 2016, dade do Porto e pelo TIP. Pagaqui até 16 de julho, se for o pirou num conceito baseado em vereiro”, indicou Sérgio Humber- cerca de 140 milhões de viagens Já Manuel Queiró, presidente cartão azul, e até 16 de janeiro de azulejos antigos. to, presidente da Câmara Munici- são, anualmente, efetuadas nes- da CP, enalteceu a intermodalida- 2018, no caso do Andante Gold.

Trofa “não atira a toalha ao chão” na luta pelo metro No final da apresentação, Sérgio Humberto, interrogado pela comunicação social, afirmou que o concelho “não atira a toalha ao chão” na luta pela extensão da linha do metro. O autarca sublinhou que o alargamento geográfico do Andante “consolida” as “potencialidades” da estação de comboios da Trofa, construída com o intuito de servir de interface entre o comboio, o metro e os transportes rodoviários. “Não há qualquer justificação financeira que nos demova da luta. Não deitamos a toalha ao chão. Tem de ser reposta justiça o mais

rápido possível”, sublinhou, sem deixar de frisar que “não se compreende” que a Assembleia da República tenha votado, por unanimidade, uma resolução para a construção da extensão entre o ISMAI e a Trofa e, dias depois, o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, tenha garantido que o projeto não ia avançar por dar prejuízo. “Este pode ser o interface de entrada na Área Metropolitana do Porto de muita gente do Minho”, afiançou. Na última sessão da Assembleia de Freguesia do Muro, o presidente da Junta, Carlos Martins, deu

conta que o presidente da Câmara estava a preparar uma ação de protesto, que visa “bloquear o concelho”. “O que se está a fazer, segundo disse o presidente da Câmara, é pegar no processo do metro e da variante e, juntamente com os empresários da Trofa, Maia e Famalicão, bloquearmos o concelho para chamarmos à atenção”, referiu Carlos Martins. O NT quis confirmar esta afirmação junto de Sérgio Humberto, mas o presidente da autarquia nem esperou pelo fim da questão, virando as costas à jornalista. Entretanto, a público veio a no-

tícia que a Metro do Porto está a avaliar a hipótese de criar uma nova ligação entre S. Bento e a Casa da Música, através de uma linha subterrânea, num projeto financiado por parte dos 275 milhões de euros que o Governo dotou a Metro do Porto para a extensão da rede. Este novo troço, que vai fazer o percurso pela parte sul da cidade, pode arrancar ainda este ano e por absorver uma verba significativa, poderá pôr em causa a construção de outras linhas que concelhos reclamam há vários anos, como é o caso da Trofa. C.V.


8

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 19 JANEIRO 2017

Atualidade

Casa Paroquial de S. José renasceu às mãos dos mamedenses Mais de 50 anos depois da inauguração, o edifício da Casa Paroquial de S. José, em S. Mamede do Coronado, foi requalificado. População festejou fim da empreitada no Dia de Santo Amaro. CÁTIA VELOSO

D

eus quis, o homem sonhou e a obra (re)nasceu. Mais de cinquenta anos depois de o padre Joaquim Sousa Ferreira ter idealizado uma casa que servisse todos os mamedenses, a paróquia pôs mãos à obra para a restaurar. Há um ano, Rui Alves dava conta das debilidades estruturais daquele edifício e, depois do alerta, a comunidade uniu-se e no Dia de Santo Amaro inaugurou a requalificação da Casa Paroquial de S. José, contando com a presença do bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos. O dia começou com a inauguração da renovação da Praça Joaquim Sousa Ferreira, que ganhou um novo visual e perdeu barreiras arquitetónicas. À tarde, a igreja encheu-se para assistir à eucaristia presidida pelo bispo do Porto e quem não conseguiu lugar, aguardou no exterior pelo momento da inauguração que viria a revelar que a requalificação respeitou muito da identidade daquele espaço. A traça original do edifício foi respeitada, sendo que ou-

tros elementos foram introduzidos, como os camarins para a sala de espetáculos, e as acessibilidades para pessoas com mobilidade reduzida. Foi ainda criado o salão nobre em homenagem ao padre Joaquim Sousa Ferreira, com uma pintura da autoria de Fernando Duarte. “Memórias de um povo que constrói história” é a frase que sustenta a obra artística, que homenageia o povo e o obreiro daquele edifício e que também inspirou o vídeo que foi exibido, mostrando imagens de mamedenses, há mais de meio século, a participar na empreitada. E nem o porco no espeto faltou, servido pela comissão do Divino Espírito Santo, que já prepara a angariação de fundos para a festa de 2017. “Eu quero uma casa viva” “Feliz”. Este foi o adjetivo escolhido pelo pároco Rui Alves para descrever o sentimento que o invadia no dia da inauguração. Para o sacerdote, a requalificação do edifício é o resultado de que “vale a pena amar”. “Quando damos as

Padre e bispo descerraram placa da inauguração da obra

mãos, percebemos que todos temos lugar e que todos somos importantes na construção de algo coletivo. Passam-se problemas para trás e percebemos que sem os outros não somos nada. Esta casa continua com esse sentido”, afirmou em declarações ao NT e à TrofaTv. A Casa Paroquial S. José vai estar ao dispor de todos os grupos paroquiais e também “de toda a comunidade”. “Eu quero uma casa viva, quero que seja usada por todos os movimentos da freguesia”, sublinhou. Para o bispo do Porto, esta obra é mostra que “o povo de S. Mamede tem memória, gratidão e sonho”. “Sabemos reconhecer a ousadia que o senhor padre Joaquim Sousa Ferreira teve, há mais de 50

anos, ao criar uma escola para as 250 mil euros” e segundo as conpessoas de S. Mamede e depois tas apresentadas pelo pároco, se aumentou-a e transformou-a. Ago- houver isenção do IVA, a obra está ra, os tempos são outros e então paga. O orçamento inicial “era de com esta memória para com os 110 mil euros, sem contar com a fundadores, nós dissemos a grati- componente elétrica”, mas acadão do bem que esta casa realizou bou por “disparar” com o decorrer ao longo do tempo. E temos o so- da empreitada. “Com a questão de nho de a colocar, hoje, ao serviço não perder a identidade, fomos de novos desafios e de novas exi- percebendo que era possível fagências”, atestou D. António Fran- zer isto e aquilo. Foi necessário tocisco dos Santos. mar decisões”, explicou o pároco. O pontífice também deixou elo- Obras na Igreja S. Romão gios a Rui Alves, por “saber unir, Depois desta obra, Rui Alves já congregar e rentabilizar das gen- tem outro problema em mãos para tes de S. Mamede, assumindo as resolver. O raio que atingiu a torsuas causas e dando-lhes forma re da Igreja de S. Romão, em outue beleza”. bro de 2016, provocou “um estrago muito grande”. Segundo o pároco, Orçamento será necessário efetuar obras “na A requalificação da Casa Paro- torre” e “substituir a parte elétriquial de S. José custou “cerca de ca e o sistema de som”.

Fernando Duarte fez pintura no salão nobre Joaquim Sousa Ferreira


PUB

www.jornaldoave.pt

19 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

1

Semanário 19 de janeiro de 2017 Nº 68 Ano 3 | Diretora Magda Machado de Araújo | 0,70 € //PÁG. 16

Uma década de Amigos do Pedal

//PÁG. 8

Ciclista morre na EN 105

//PÁG. 9

Câmara comparticipa edifício da Junta de Água Longa

//PÁG. 11

Rita Redshoes em entrevista

//PÁG. 5

Água desce em Santo Tirso a partir de abril

//PÁG. 6

Paulo Cunha visitou maior produtor de vinho verde do concelho pub PUB


2

JORNAL DO AVE 19 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Atualidade

Temperaturas baixas obrigam a cuidados especiais

A DECO aconselha...

Vai inscrever-se num ginásio? Saiba que cuidados deverá ter no momento da contratação.

A

Europa está a atravessar uma vaga de frio e as temperaturas que se sentem no nosso país mostram essa realidade. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê que esta semana as temperaturas possam atingir os -1 graus. O Conselho Diretivo da ARS Norte e o Centro Hospitalar do Médio Ave destacam, mais uma

Após as épocas festivas é co- das aulas e do respetivo funciomum procurar-se soluções para namento. - Estar atento aos motivos que combater as calorias que se foram acumulando. Por esse moti- permitem denúncia antecipada vo, e principalmente nesta altura do contrato, na medida em que do ano, os consumidores ganham estes possam apresentar-se deforça de vontade para aderirem a masiado restritivos, criando barginásios e health clubs sem, mui- reiras ao consumidor caso necestas vezes, estarem devidamente site de deixar o ginásio. - Verificar se no contrato existem informados sobre o contrato que estabelecem, entrando, muitas seguros de proteção a situações vezes, em períodos de fidelização como desemprego e analisar se os mesmos efetivamente se adede 6, 12, 18 ou 24 meses. Por estes motivos, a DECO aler- quam à situação do consumidor. - Solicitar cópia do contrato, anta os consumidores para alguns tes de o subscrever, com vista à cuidados a ter: - Prestar atenção aos períodos sua prévia e ponderada análise. de fidelização que são impostos Para mais informações dirija-se e se os mesmos não se apresentam injustificados face às vanta- à DECO – Associação Portuguesa gens que são oferecidas aos con- para a Defesa do Consumidor, Delegação Regional do Norte - Rua sumidores; - Analisar a inclusão de cláusu- da Torrinha, n.º 228-H, 5.º andar, las de renovação automática, de 4050-610 Porto ou através do ealteração unilateral da presta- -mail deco.norte@deco.pt ção mensal ou ainda do horário

vez, os cuidados a ter nesta altura. paço onde estão instalados tiver Assim, as instituições advertem uma boa circulação do ar. para que a população, em espeAs pessoas que tenham sintocial a mais vulnerável, crianças e mas de constipação ou gripe deidosos, se proteja do frio vestin- vem primeiro contactar a linha de do roupa apropriada e que beba Saúde 24, através do número de bebidas quentes, como chá. Tam- telefone 808 242 424, ou dirigirembém os aparelhos de aquecimen- -se ao Centro de Saúde da sua área to, como lareiras ou aquecedores, de residência, que, em muitos lo- // Vila Nova de Famalicão só devem ser utilizados se estive- cais, alargaram o horário de funrem em boas condições e se o es- cionamento nesta altura. A.M./C.V.

Rotary Club realizou palestra sobre a saúde

Novos médicos internos em formação no CHMA O Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) recebeu 34 internos do Ano Comum e Formação Específica de várias Faculdades de Medicina, para um período de formação.

Os novos internos do Ano Comum vão poder desenvolver a sua formação em diversas áreas, contribuindo também para o reconhecimento da qualidade e capacidade técnica do CHMA para a

colaboração na formação médica. Já os internos de Formação Específica, que completaram o Internato do Ano Comum, prosseguem a sua formação específica. A.M./C.V.

// Santo Tirso

Tradicional Caminhada de Ano Novo está de volta A tradicional Caminhada de Ano Novo, promovida pela Câmara Municipal de Santo Tirso, decorre este sábado, 21 de janeiro. Para as 9 horas está mar-

cado o encontro dos participantes, na Praça 25 de Abril. A partida é dada no Mosteiro de Vilarinho, pelas 9.30 horas, com destino ao Mosteiro de Roriz. As inscri-

A reunião semanal do Rotary mas medidas para prevenir certas Club de Vila Nova de Famalicão, a doenças, tais como diabetes, can12 de janeiro, contou com a pre- cros, obesidade e doenças cardiosença de Armindo Cunha, médico vasculares. A iniciativa estava rede medicina geral e familiar, para pleta de companheiros, familiares ções são gratuitas, porém obriga- a realização de um palestra sobre e convidados, que elogiaram a intórias, e devem ser feitas no site “Prevenção em Saúde”, salientan- tervenção do palestrante. http://caminhadas.santotirso.pt/ do todos os cuidados primários A palestra terminou com uma inscricao.php. sessão de perguntas e respostas. de saúde. O palestrante abordou algu- J.L./C.V.


www.jornaldoave.pt

19 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

3

Atualidade

Autarquia atribuiu voto de louvor a 55 PME Foram 55 as empresas de Santo Tirso que viram a sua solidez financeira e os seus elevados níveis de desempenho reconhecidos com o galardão de PME Líder 2016, atribuído pelo Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e Inovação - IAPMEI, entidade nacional promotora de competitividade e crescimento empresarial. A autarquia partilhou o reconhecimento e atribuiu um voto de louvor às entidades distinguidas. “Este é o reconhecimento do trabalho e visão empresarial dos agentes económicos instalados

em Santo Tirso, que têm uma influência decisiva não só na criação de riqueza e de postos de trabalho, como também no desenvolvimento económico e social do Município. Por outro lado, o número de empresas galardoadas demonstra bem a capacidade de resiliência dos agentes económicos locais, face à crise em que o País mergulhou nos últimos anos, assim como o esforço em se tornarem mais competitivos e empreendedores”, destacou Joaquim Couto, presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso. A.M./C.V.

Alargamento do Andante pode avançar até junho As próximas prioridades da Área mais a norte quer mais a sul. “TeMetropolitana do Porto (AMP) mos algumas prioridades, desde para alargamento do zonamen- logo, a norte com a continuidato Andante integram estações de de da Trofa até Santo Tirso, cheSanto Tirso, Paredes, Valongo, Es- gar a Paredes a partir de Ermesinpinho, bem como da Linha do Vou- de (concelho de Valongo) e tamga. A garantia foi deixada por Ave- bém incluir S. Martinho do Camlino Oliveira, da comissão executi- po, em Valongo. Já a sul, temos va do Conselho Metropolitano do Silvado em Espinho, mas um dos Porto, à margem da cerimónia de grandes desafios é a Linha do Vouapresentação da nova imagem do ga", referiu. Este alargamento permitirá que Andante e do alargamento a seis estações ferroviárias localizadas com um mesmo cartão, os utilina Trofa, Valongo e Maia, realiza- zadores do comboio, metro e autocarro tenham um só tarifário e da a 13 de janeiro. À Lusa, Avelino Oliveira afirmou as mesmas opções de bilhética que as estimativas apontam para para viajar quer num, quer nouque no “primeiro semestre” deste tro transporte público. C.V. ano o alargamento chegará quer

Há menos 2381 pessoas inscritas no Instituto de Emprego

// Santo Tirso

Câmara Municipal tem implementado “pacote” de medidas amigas das empresas

“Santo Tirso continua a ser exemplo no que toca à descida da taxa de desemprego, comparativamente com a média nacional”. Quem o diz é Joaquim Couto, presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, congratulando-se com a descida da taxa de desemprego em 12 por cento, em apenas dez meses. PATRÍCIA PEREIRA

B

aseando-se nos dados oficiais apresentados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a Câmara

Municipal revelou ainda que, em cote’ de medidas amigas das emtrês anos, conseguiu um decrés- presas que a Câmara tem implecimo de quase 36 por cento. É que mentado”, completou. Em nota de imprensa, a autarem 2013 estavam inscritas “6681 pessoas”, enquanto em novem- quia referiu que “as políticas de bro de 2016 estavam inscritas me- incentivo dirigidas ao tecido emnos 2381 pessoas, ou seja, “4300 presarial local, com vista à atrapessoas”. ção de novos investimentos e ao Para o edil tirsense, os núme- crescimento das empresas já insros são “motivo de satisfação, ten- taladas no Município, são já avado em conta que o atual executi- liadas em mais de nove milhões vo estabeleceu como um dos pi- de euros, distribuídos pelos projelares da ação política para o ciclo tos empresariais sediados no conautárquico 2013-2017 o emprego celho”. “As nossas empresas tame o investimento”. “Estes dados bém estão de parabéns, pelo forsão demonstrativos da capacida- te contributo que têm dado para de das nossas empresas criarem o desenvolvimento económico e riqueza e novos postos de traba- social de Santo Tirso”, enfatizou lho, resultado também de um ‘pa- Joaquim Couto.


4

JORNAL DO AVE 19 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Política

// Vila Nova de Famalicão

PS responsabiliza autarquia por Famalicão ainda não ter Loja do Cidadão A Loja do Cidadão de Vila Nova de Famalicão ainda não abriu portas e já dá que falar. Liliana Oliveira/ Cátia Veloso

D

epois de o presidente da Câmara, Paulo Cunha, ter apresentado, na reunião do executivo municipal, de 13 de janeiro, uma proposta de recomendação para que o Governo reveja o mapa de criação de novas Lojas do Cidadão e antecipe a abertura dessa estruLoja do Cidadão será implementada no Centro Comercial D. Sancho I tura em Famalicão já para 2017, a concelhia do Partido Socialista (PS) reagiu de imediato. nais (POR), para os quais apenas prestados no concelho, parece ter Em nota de imprensa, a conce- se podem candidatar as Câmaras deixado os responsáveis do PS de lhia socialista atribui a responsa- Municipais ou as CIM. Quer isto di- Vila Nova de Famalicão em pânibilidade de ainda não haver Loja zer que compete exclusivamente co”, lê-se na nota de imprensa endo Cidadão em Vila Nova de Fa- à Câmara esta candidatura e a ob- viada pela coligação. A abstenção malicão à autarquia. Referindo tenção de financiamento”. Assim, dos vereadores do PS à proposta que “após a assinatura do proto- para o PS de Famalicão, “a Loja de recomendação de Paulo Cunha colo (entre o Município e a Agên- do Cidadão só não existe já por- não deixou os membros da coligacia para a Modernização Adminis- que a Câmara não fez o que devia ção indiferentes. Para as comistrativa (AMA), em junho de 2015), ter feito em 2015” e “só não avan- sões políticas do PSD e do CDScompetia à Câmara Municipal as- ça agora porque a Câmara não -PP, “os vereadores do PS perdesegurar todos os procedimentos apresenta a candidatura ao POR ram-se em acusações infundadas de contratação pública ineren- e porque não tem fundos próprios para tentarem justificar a abstentes ao local de instalação da loja, para a sua criação, pois as necessi- ção que deram a uma proposta por forma a que a AMA pudesse dades foram sempre outras (com cuja falta de consenso não deixaefetuar a candidatura no âmbito as indemnizações escandalosas à rá de espantar os famalicenses”. A do programa COMPETE. O Gover- cabeça, que consumiram aos co- coligação relembra ainda que “as no de então, de maioria PSD/CDS, fres municipais mais de dez mi- Lojas do Cidadão são responsabiefectuou todos os procedimentos, lhões de euros)”, pode ler-se no lidade da Administração Central faltando à Câmara fazer os seus. documento. e que o único Governo que olhou Não o fez, a AMA não pôde concluir A coligação PSD/ CDS-PP, “Mais para Vila Nova de Famalicão com o processo de candidatura da loja ação. Mais Famalicão”, saiu em olhos de ver neste capítulo foi o e Famalicão perdeu esta oportu- defesa de Paulo Cunha, mostran- Governo de Passos Coelho”. “ Fica nidade” e “após 2015, as candida- do a sua “incredulidade” perante claro que o PS não quer que o Goturas a fundos comunitários des- esta reação socialista. “A preocu- verno dê a Famalicão aquilo a que tinados a este fim passaram para pação de Paulo Cunha pelos fa- o concelho tem direito e merece”, a esfera de responsabilidade dos malicenses, nomeadamente pela lê-se ainda no comunicado. Programas Operacionais Regio- qualidade dos serviços públicos // Santo Tirso

Socialistas “À Conversa com os presidentes de Junta” Maria de Lurdes Santos, presidente da União de Freguesias de Lamelas e Guimarei, Luciano Cruz, presidente da União de Freguesias de Carreira e Refojos, e Jorge Faria, presidente da Junta de Freguesia de Vilarinho, são os oradores da iniciativa “À Conversa com…os presidentes de Junta”, promovi-

da pela Secção do Partido Socialista (PS) de Vila das Aves. O debate realiza-se pelas 21.15 horas desta sexta-feira, 20 de janeiro, na sede da Secção do PS de Vila das Aves, e será moderado por Joaquim Couto, presidente da Comissão Política Concelhia de Santo Tirso.

Segundo fonte da Secção do PS de Vila das Aves, está “a terminar” o ciclo de debates levado a cabo com todos os presidentes de Junta eleitos pelo PS do concelho, onde se “debate experiências, políticas e ideias para o progresso do concelho”. P.P.

Correio do leitor

Obrigado Presidente! Já passaram alguns dias desde o desaparecimento de Mário Soares, no entanto, por mais que o tempo passe nunca será tarde para evocar Mário Soares. Mário Soares… lutador nato, um pensador por cabeça própria, um ídolo, um exemplo. Podemos concordar ou discordar em muitas das decisões por ele tomadas mas, estou certo, que a ninguém ele será indiferente. Recordo, com emoção e admiração, a última vez que me cruzei com Mário Soares naquela que foi, talvez a sua última grande aparição pública. No ano de 2014, no dia anterior ao Mário Soares completar 90 ele sempre batalhou, fiel aos seus anos, tive a oportunidade de par- princípios, por um Portugal livre ticipar no Congresso Nacional da e democrático. Impulsionou e asJS onde homenageamos Mário So- sinou a adesão de Portugal à CEE, ares e lhe atribuímos o estatuto de numa clara visão de futuro e de estratégia para Portugal. Militante de Honra. Além de tudo, além de toda a O seu discurso nesse dia marcou-me tanto que dei por mim a História que ajudou a escrever no pensar “mas que força, mas que Nosso País… era Humano. Lemgarra, mas que lutador aos 90 bro-me que nesse dia à saída do anos”, e como eu, outros tantos Congresso, abordei-o e disse intijovens camaradas ficaram com midado: “Dr. Mário Soares, importa-se de tirar uma foto com a JS aquelas palavras gravadas. Estávamos em pleno Governo Famalicão?”. Ele sorridente, bemliderado pelo Dr. Passos Coelho, -disposto diz-me. “ O Dr. Mário Soa debilidade física de Mário Soa- ares não veio mas está aqui o Cares era plenamente visível, mas marada Mário Soares se quiseres. no momento final do seu discur- Sabes jovem na Nossa casa não so ele diz cheio de garra: “Chegar a há doutores nem senhores, somos uma casa destas, cheia de jovens, todos camaradas”. Sorri e disse: quando o país está de cócoras, em “então venha Camarada”. Por tudo isto, pela luta, pela huque tudo foi destruído e ver-vos aqui aos berros pela Liberdade e manidade, pelo legado, por me pela Democracia é o melhor que permitir nascer, crescer e viver em me podiam ter feito. Estou entu- Liberdade e em Democracia. siasmadíssimo com o que estou Obrigado Camarada Mário Soa ver. Vocês são Fantásticos! Viva ares! a Juventude Socialista!” Até sempre Presidente! Na Construção de Abril e no PREC, Mário Soares foi um lutador Joel Oliveira incansável. Preso 12 vezes, deporPresidente da Comissão tado e exilado. Após isto era fácil Política da JS Famalicão desistir das suas convicções mas

Santo Tirso aprova voto de pesar a Mário Soares A autarquia de Santo Tirso aprovou,um voto de pesar pelo falecimento de Mário Soares, em reunião de executivo no dia 12 de janeiro. O autarca, Joaquim Couto, afirmou que “Portugal e os portugueses devem a Mário Soares o combate contra a ditadura, o combate pela democracia antes e de-

pois do 25 de Abril”. Durante a apresentação do voto de pesar, o presidente da Câmara Municipal sublinhou que Soares era dotado de uma “coragem e firmeza invulgares”, tendo sido “preso, perseguido, exilado e deportado”. “É e será sempre um símbolo de Portugal”, frisou. J.L./C.V.


www.jornaldoave.pt

19 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

5

Atualidade

Sampaio da Nóvoa em debate com jovens de Santo Tirso e Trofa

// Santo Tirso

Tarifa da água vai descer até 11 por cento A tarifa da água em Santo Tirso vai descer em 11 por cento para os consumidores do primeiro, segundo e terceiro escalões e três por cento para os do quarto escalão. O anúncio foi feito pelo edil tirsense, Joaquim Couto, em conferência de imprensa realizada esta quarta-feira. PATRÍCIA PEREIRA

Veja a reportagem em www.jornaldoave.pt

A

António Sampaio da Nóvoa vai visitar, a 26 de janeiro, a escola Secundária de Tomaz Pelayo, em Santo Tirso. “Os jovens e o Futuro: preocupações e Desafios” é o colóquio que está marcado para as 11.30 horas, onde Sampaio da Nóvoa vai marcar presença para conversar com os alunos. No mesmo dia, desloca-se à Escola Secundária da Trofa, pelas 15

horas, onde vai ter uma conversa com os alunos do 11.º ano, sobre ética, valores e cidadania. Sampaio da Nóvoa esteve há um ano na Trofa, aquando da sua candidatura à Presidência da República, onde conversou com os alunos da escola, tendo a sessão sido considerada um dos pontos fortes da sua campanha. A.M./C.V.

Ciclo de Jazz de volta a Santo Tirso O jazz está de regresso a Santo Tirso. A nona edição do Ciclo de Jazz de Santo Tirso apresenta, no Centro Cultural e Municipal de Vila das Ave, pelas 21.30 horas de 21 de janeiro, concertos que reflectem a dinâmica do jazz nacional e internacional. Com Pedro Neves ao piano, Miguel Ângelo no contrabaixo e Leandro Leonet na bateria, a banda “Pedro Neves Trio” é a protagonista do espetáculo que dá início à nona edição do evento, promovido pela autarquia em parceria com a Associação Porta-Jazz. Depois do álbum “Ausente”, Pedro

Neves apresenta agora o seu novo repertório original, gravado em março de 2016 e reunido no disco “05:21”. Um álbum que pretende “descrever o primeiro momento do amanhecer. A narrativa sugere o percurso de alguém que atravessa esta hora do dia recorrentemente, enfrentando um turbilhão de pensamentos e sensações que o levam numa viagem alucinante que apenas termina quando por fim consegue adormecer”, esclareceu fonte do município. O evento vai reunir destacados nomes do jazz e a entrada é gratuita. L.O./C.V.

80 anos da Associação Recreativa de Negrelos Os 80 anos da Associação Recreativa de Negrelos são motivo de festa, no dia 28 de janeiro, na sede da coletividade. Com início pelas 21.30 horas, as comemorações contam com um espetáculo musical a cargo de Inês Coutinho, Rute Lopes e Filipa Martins. S.J./C.V.

Couto anunciou tarifário a vigorar a partir de abril de 2017

médio mensal de 20 metros cúbi- ção dos preços da água este ano cos de água, a redução da tarifa por uma questão de rigor de gesvariável atinge um valor de quase tão financeira. “As contas estão equilibradas e já não inspiram cui50 euros/ano. A par desta medida, a Câmara dados, ao fim de três anos, conforde Santo Tirso encontra-se a ne- me atestam entidades especialigociar com a Indaqua uma tarifa zadas e independentes. Além dissocial, bem como uma tarifa para so, o orçamento municipal pode agora suportar os custos que reas famílias numerosas. Depois do conjunto de medidas sultam da redução do tarifário da lançadas nos últimos três anos água”, explicou. Ao negociar a redução do preço com o objetivo de aliviar o orçamento das famílias do Município, da água com a Indaqua, a autarexplicou Joaquim Couto, “a redu- quia vai ter de “assumir um custo ção da tarifa da água é mais uma de 200 mil euros”. “Não foi um promedida de natureza social que cesso fácil. As negociações passaabrange toda a população”. Tra- ram por arranjar um modelo que ta-se, sublinhou, “de uma medida garantisse a sustentabilidade da universal, que atinge todos os con- concessão e o equilíbrio do orçasumidores, mas tem uma maior mento municipal”, reconheceu. Recorde-se que em Santo Tirso, prevalência nas famílias com renao contrário de outros municípios, dimentos médios”. Em conferência de imprensa, o a instalação do ramal até 20 meedil tirsense justificou que apenas tros é gratuito, assim como a insfoi possível avançar com a redu- talação do contador.

Sábado há gala final do Modatirso É já este sábado, 21 de janeiro, que se vai conhecer o casal vencedor da 3.ª edição do Modatirso. Apresentada pela Ana Viriato, a gala final realiza-se pelas 21 horas, na Fábrica de Santo Thyrso. A avaliar os 20 finalistas estará um “magnifico e ilustre painel de jurados”, constituído por Paulo Vaz, Manuel Serrão, Júlio Magalhães, Alberto Rocha Guisande, Paulino Ribeiro, Cláudia Jacques, Fátima Santos, Paulo Gonçalves, Sofia Novais de Paula, Rui Rocha, Nelson Vieira, Helena Silva, Frederico Martins, Ricardo Andrez, Daniela Barros, Pedro Pedro, Katty Xiomara, Ana Sousa, Jorge Ferreira e Elsa Barreto. O júri fica ainda completo por Joaquim Cou-

arquivo

Em campanha, Sampaio da Nóvoa promoteu regressar às escolas

fatura com os novos preços da água deverá chegar aos consumidores no início de maio, referente ao mês de abril. Até março, a tarifa manter-se-á igual à de 2016, também graças ao esforço da Câmara, que trava o aumento do preço, tal como estava previsto no plano do tarifário para 2017 da Indaqua– empresa que gere o sistema de concessão em Santo Tirso e na Trofa –, assumindo esses custos. De acordo com as novas tarifas, os munícipes que pertencem ao primeiro escalão (zero e cinco metros cúbicos), segundo escalão (seis e 12 metros cúbicos), e terceiro escalão (16 a 25 metros cúbicos), sofrem uma redução mensal no consumo de água de 11 por cento. No caso do quarto e último escalão (consumo de mais de 25 metros cúbicos), que envolve também as empresas, o decréscimo mensal é de três por cento. No caso concreto de um agregado familiar composto por dois adultos e duas crianças, com um consumo

Gala vai eleger o casal vencedor dos 20 finalistas

to, presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, e Célia Machado, diretora da One Models. Promovido pela One Models com o apoio da Câmara Munici-

pal de Santo Tirso, o Modatirso é um concurso exclusivo para os alunos que frequentam as escolas do concelho. P.P.


6

JORNAL DO AVE 19 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Atualidade

// Vila Nova de Famalicão

Paulo Cunha visitou maior produtor de vinho verde do concelho

// Trofa

A adega dos Vinhos Castro foi a primeira empresa do setor dos vinhos a receber uma jornada do roteiro Famalicão Made IN. O maior produtor de vinho verde recebeu a visita de Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, numa altura em que ambiciona aumentar as exportações e dar a conhecer os seus vinhos a novos mercados.

“J

ovem, fresco e leve”. É assim que Filipe Marinho, administrador da empresa Vinhos Castro, descreve o vinho que produz e que evidencia a qualidade e variedade das castas da região. A empresa resulta da paixão dos proprietários pela natureza e pelos vinhos e apresenta uma diversidade de produtos. Nos Vinhos Castro “quantidade é sinónimo de qualidade” e, em 2016, produziram-se 900 toneladas de uvas, que se traduziram em 600 mil litros de vinho. Agora, com novos objetivos, Filipe Marinho prevê que possam chegar a uma produção anual de 1200 toneladas para que seja possível escoar os seus produtos para novos mercados. “A exportação consome hoje 20 por cento da produção, mas o nosso objetivo é que represente 80 por cento”, referiu Filipe Marinho. Assim, numa altura em que o vinho verde começa a melhorar a sua imagem, sobretudo a nível internacional, a Vinhos Castro pretende chegar a mercados como Brasil, Estados Unidos da América, Canadá e Alemanha. A nível

arquivo

ANA MIRANDA/CÁTIA VELOSO

Veja a reportagem vídeo em www.jornaldoave.pt

Covelas à espera dos romeiros de S. Gonçalo Este domingo, 22 de janeiro, todos os caminhos vão dar à festa de S. Gonçalo, que se realiza na freguesia de Covelas, no concelho da Trofa. Vinhos Castro apresenta diversidade de produtos

nacional, a empresa já consegue escoar “cerca de 50 por cento” da sua produção. Instalada em Cavalões, Vila Nova de Famalicão, a Vinhos Castro conta com os mais modernos equipamentos enológicos e tem quintas nas freguesias de Cavalões, Requião e Vermoim. Na visita que fez à adega, a 16 de janeiro, Paulo Cunha salientou que é uma empresa “bem alicerçada” e que facilmente conseguirá criar os novos subprodutos que deseja,

como aguardentes e licores. Amigos do Pedal A festa de S. Gonçalo é a primei“Estou certo que em poucos ra romaria do concelho da Trofa. com Passeio do Rojão anos esta empresa terá ainda No domingo, são esperados mimais uma relação de domínio dos lhares de pessoas que, a pé, de biA Associação Amigos do Pedal vinhos. Já hoje é um dos maiores cicleta, de cavalo, de mota ou de de Famalicão organiza mais um produtores de vinho verde do país, carro, se deslocam a Covelas para Passeio do Rojão, com destino a mas tem um potencial de cresci- provar o rojão e o vinho novo. E Covelas, para participar na fesmento muito interessante”, salien- os mais devotos aproveitam ain- ta de S. Gonçalo. A partida está tou Paulo Cunha. A Vinhos Castro da para puxar a bengala do San- marcada para as 9.30 horas de produz espumante, rosado, alva- to para arranjar um marido. domingo, 22 de janeiro, dos Parinho, tinto, branco e palhete, senMas a festa começa esta sexta- ços do Concelho de Vila Nova de do o Vinho Cavalões o mais vendi- -feira, com um espetáculo de fol- Famalicão. do e a série “7 Tentações” é a que clore, pelas 22 horas. No dia seUm passeio que também é somais orgulha Filipe Marinho. guinte, o grupo de Zés P'reiras vai lidário e, por isso, a organização anunciar o início das festividades, pede aos participantes que traa partir das 8.30 horas. Está mar- gam “um bem de primeira necescada uma Eucaristia de ação de sidade”, que depois será entregraças pelos Gonçalos, pelas 12 gue à Associação de Solidariedahoras, e uma missa vespertina de Dar as Mãos. Paulo Machado Ruivo, presipelas 18 horas. A animação continua pelas 21 horas, com o espe- dente da direção da Associação formando sobre distintos assun- táculo musical da banda Terceira Amigos do Pedal, afirmou que tos, como a candidatura a fundos Dimensão, terminando com uma este passeio é “o mais atípico que comunitários. Mas as novidades sessão de fogo de artifício. Já no existe, porque não há formalidanão se ficam por aqui. A Câmara domingo, há a Eucaristia de Ação de, inscrições, nem seguro”. “VaMunicipal de Vila Nova de Famali- de Graças ao Mártir S. Sebastião, mos para nos divertir. Queremos cão prepara-se para lançar “uma na Igreja Matriz, pelas 8 horas, e chegar lá e poder comer e beber, aplicação digital, que servirá de uma missa em honra de S. Gonça- que é o que a gente vai lá fazer”, calendário concelhio de eventos, lo, pelas 10 e 11.30 horas, na Ca- referiu, aconselhando quem ainfacilitando o planeamento e or- pela. A animação deste dia vai es- da não foi ao S. Gonçalo de Coveganização de atividades pelas vá- tar a cargo da Banda Filarmóni- las, a ir, porque é “uma festa muirias associações, de forma a não ca S. Mamede de Ribatua, a partir to bonita e um fenómeno único, coincidirem na data ou na forma das 9 horas, e da Banda dos Bom- que não dá para controlar”, com como decorrem”. Uma aplicação beiros Voluntários de Leça, a par- pessoas “a chegar às 11 horas, às que, para Paulo Cunha, “permiti- tir das 14.30 horas. Para as 15.30 13 ainda há quem esteja a chegar rá um novo olhar, permanente e horas, está marcada a celebração e as 17 horas há quem não consimais atento, sobre o que se pas- da Palavra, seguida da procissão ga vir embora”. sa no território”. L.O./C.V. em honra de S. Gonçalo.

“Gestão partilhada e participada” é objetivo do roteiro associativo “Uma gestão verdadeiramente va disso são as mostras associatipartilhada e participada do terri- vas que se realizam nas freguesias, tório, com os contributos e ideias aos fins de semana, com o objetide todos”. É esta a motivação de vo de “dar a conhecer o trabalho Paulo Cunha, presidente da Câ- e a força das associações, instimara Municipal de Vila Nova de tuições, artesãos e produtores loFamalicão, para mais uma ronda cais”. “Considerados eventos ânde visitas, reuniões e conversas cora locais, as mostras decorrem com as associações do concelho. do desafio assumido pela CâmaA quarta ronda do roteiro associa- ra Municipal de apoiar as 49 fretivo iniciou em Abade de Vermoim guesias do concelho e o seu tecido associativo na promoção e vae Landim. Três anos de reuniões e mais lorização da sua identidade”, inde 500 horas de conversa com o formou fonte do município. Além objetivo de “mobilizar, motivar, disso, foi criado um Gabinete do conhecer e resolver problemas”. Associativismo, direcionado para Uma aposta que já deu frutos. Pro- as associações, apoiando-as e in-

PATRÍCIA PEREIRA

Segunda-feira ainda é dia de festa, com uma eucaristia e procissão de voto, pelas 9 horas, na Capela de S. Gonçalo. Às 15 horas há ainda espetáculo musical pelo grupo Sons e Cantares do Ave.


www.jornaldoave.pt

19 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

7

Atualidade

Escola Básica de Meães está como nova A Escola Básica de Meães, em Calendário, concelho de Vila Nova de Famalicão, está de cara lavada. As portas abriram-se a 16 de janeiro para a inauguração do ‘novo’ espaço escolar.

// Vila Nova de Famalicão

Veja a reportagem em www.jornaldoave.pt

Liliana Oliveira/ Cátia Veloso

A

intervenção, no valor de 150 mil euros, incluiu a substituição de telhado, colocação de isolamento térmico, substituição de madeiras, soalhos e portas, pintura, revisão da instalação elétrica, colocação de relva sintética e reparação de muros e vedações. Um investimento que o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, considera ser “um grande contributo para uma comunidade que precisa de estímulo para que as crianças frequentem o sistema de ensino”. Os 26 alunos que a Escola Bá-

sica de Meães acolhe, todos de etnia cigana, têm agora melhores condições para aprender as lições de todos os dias. “À semelhança do que acontece com todas as crianças em todas as comunidades do concelho, queremos que as primeiras fases das suas vidas sejam bem sucedidas, e, para isso, têm que ter boas condições”, afirmou o autarca, que considera que investimentos desta envergadura fazem sentido “para que a comunidade perceba que se está a trabalhar para a inclusão e coesão social, mas é importante que essa comunidade, porventura mais desfavore-

cida, aproveite a oportunidade, frequente a escola e seja bem sucedida”, salientou Paulo Cunha. Para a professora Rita Nicolau esta é “uma escola nova”. “Os alunos merecem qualidade na educação porque para difícil já é a vida deles”, esclareceu a professora. Agora “são crianças que demonstram assiduidade e vontade de aprender”, mas nem sempre foi assim. “Quando tudo começou tínhamos alunos pouco assíduos, pouco empenho de alunos e encarregados de educação. A escola não lhes dizia nada. A cada ano que começa, não ter que os ir buscar ao acampamento, como acon-

Escola foi totalmente requalificada

teceu muitas vezes, é um motivo muito gratificante”, acrescentou. Com um nível de aproveitamento “satisfatório”, para a professora, “mais do que a parte académi-

ca, importa a parte sociocultural, emocional, e cidadania”. “A escola é realmente a casa deles, é o sítio onde eles mais gostam de estar”, concluiu.

Estrada que liga Cabeçudos a Esmeriz com mais segurança e comodidade Uma empreitada, no valor de 700 mil euros, que envolve mais de dois quilómetros da estrada que liga as freguesias de Cabeçudos e Esmeriz, e que inclui o alargamento da via, pavimentação, criação de passeios, estacionamento, zonas ajardinadas, renovação das redes de águas e colocação de sinalização. Liliana Oliveira/ Cátia Veloso

A obra, que o presidente da União de Freguesias, Armindo Mourão, considera “fundamental”, deve ficar concluída no verão e vai

Intervenção proporciona mais segurança

trazer “uma imagem mais moderna à freguesia, melhorar a segurança, a comodidade e qualidade de vida das pessoas, tendo em

conta que para além dos passeios largos, contempla ainda a renovação das redes de água”, explicou o presidente da União de Freguesias.

Uma obra muito ansiada pela população e que se enquadra no investimento que a autarquia está a fazer um pouco por todo o concelho. “O grande objetivo da melhoria da qualidade da rede viária no concelho, para além da importância no desenvolvimento integrado do concelho, pois boas acessibilidades são um fator importante na atração de novos investimentos, é o de providenciar uma melhor circulação que resulta numa maior segurança, tanto para os automobilistas como para os peões, bem como ainda o contributo inegável na valorização do meio ambiente”,

salientou o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha. Recorde-se que, ao todo, “as intervenções implicam um investimento municipal superior a 2,1 milhões de euros” e incluem o melhoramento “do Caminho Municipal 1500/1, em Mogege, do Caminho Municipal 1527, em Delães, Oliveira S. Mateus e Oliveira Santa Maria, do Caminho Municipal 1480, em Gavião, a reabilitação do Caminho Municipal 1458, em Fradelos e a beneficiação da Avenida do Rio Veirão, em Ribeirão”.

Igreja de Arnoso Santa Eulália com adro renovado O adro da Igreja de Arnoso Santa Eulália, em Vila Nova de Famalicão, ganhou uma nova imagem. A inauguração da requalificação decorreu na tarde de domingo, 15 de janeiro, integrada nas festas de Santo Amaro. PATRÍCIA PEREIRA

Num “investimento global de cerca de 30 mil euros”, as obras de requalificação do adro envolveram “o levantamento dos pavimentos existentes, a colocação do terreno à cota de projeto e respetiva pavimentação em lajeado de granito e cubo nas vias de acesso e áreas de estacionamento, bem como a execução das redes de águas pluviais e residuais e abastecimento de água”. Será ainda co-

locado mobiliário urbano. O investimento foi “suportado quase na totalidade” pela Câmara Municipal, através da atribuição de apoio financeiro à Junta da União de Freguesia de Arnoso (Santa Maria e Santa Eulália) e Sezures, e o projeto elaborado por técnicos da autarquia. O edil famalicense, Paulo Cunha, destacou a “sintonia e a cumplicidade com a Junta de Freguesia, no

momento da concretização desta obra”, que era “muito ansiada pela população, mas, acima de tudo, uma obra necessária e importante para o dia a dia das pessoas e para a afirmação da dinâmica desta freguesia”. “Era, por isso, uma obra prioritária. Deixo a garantia que o que tem pautado o nosso trabalho é o que queremos continuar a fazer por esta comuniInauguração integrou nas festas de Santo Amaro dade”, mencionou. Por outro lado, o presidente da União de Freguesias de Arnoso zação da obra, que “valoriza a fre- adros de igrejas que a Câmara MuSanta Maria, Arnoso Santa Eulália guesia e serve a sua comunidade”. nicipal tem em curso ao longo dos e Sezures, Jorge Amaral, mostrouEsta intervenção faz parte do últimos anos, para “criar melho-se muito satisfeito com a concreti- plano de arranjos urbanísticos em res centros cívicos nas freguesias”.


8

JORNAL DO AVE 19 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Atualidade

Veja a reportagem vídeo em www.jornaldoave.pt

// Santo Tirso

Ciclista morre na EN 105

Vítima mortal, de 44 anos, estava habituada a pedalar na Estrada Nacional 105

A

tarde foi fatídica para Carlos Silva. Como já era habitual, devido ao gosto pelo ciclismo, Carlos pegou na sua bicicleta azul, para se deslocar à Cruz Vermelha de Santo Tirso, porque tinha que “entregar um papel a uma médica e vinha para casa”, contou ao JN o irmão. O que ninguém antevia era que aquela seria a sua última viagem. No regresso a casa, na Estrada Nacional 105, onde era hábito pedalar, Carlos Silva perdeu a vida, depois de um carro, alegadamente em contramão, o arrastar contra um camião e um muro. O acidente ocorreu cerca das 16 horas desta segunda-feira, 16 de janeiro, na Rua Vale do Leça, em Lamelas, concelho de Santo Tirso, // Vila Nova de Famalicão

Utilizam blocos de cimento para furtarem as rodas

A viatura estava suportada por dois blocos de cimento e sem as quatro rodas. Foi desta forma que os proprietários encontraram as suas viaturas. PATRÍCIA PEREIRA

junto ao cruzamento para Refojos, projetado, sofreu ferimentos grae envolveu um veículo pesado, um ves, acabando por falecer no loEm 48 horas, os amigos do cal. Natural da Reguenga, Carlos alheio furtaram as rodas de duas ligeiro e uma bicicleta. À chegada ao local, os Bombei- Silva morava com a mãe, a irmã viaturas, que se encontravam esros Voluntários de Santo Tirso e o cunhado. tacionadas na via pública, no cenO condutor do veículo “sofreu tro da cidade de Santo Tirso. depararam-se com “uma vítima em paragem cardiorrespiratória”, ferimentos ligeiros e foi transporO último furto ocorreu na maCarlos Silva, que circulava na bici- tado para o Hospital de S. João, drugada de terça-feira, 17 de jacleta, e “outra estava encarcera- no Porto”, avançou o sub-che- neiro, na Praça Vasco da Gama. Em da”, a da viatura ligeira”, informou fe dos Bombeiros Voluntários de declarações ao Correio da Manhã, o sub-chefe dos Bombeiros Volun- Santo Tirso . o proprietário contou que o seu Para o local foram mobilizadas veículo, de marca Renault, estatários de Santo Tirso, Mário Sousa. Ao que foi possível apurar, a via- duas ambulâncias de socorro e va estacionado em frente ao prétura ligeira, que circulava no senti- um Veículo de Socorro e Assistên- dio onde reside e nem os seus vido Porto-Santo Tirso, terá entrado cia Tático dos Bombeiros Voluntá- zinhos deram conta do que se pasem despiste e bateu de frente com rios de Santo Tirso e uma Viatura sou. Apesar de terem furtado as roo veículo pesado e com a bicicleta, Médica de Emergência e Reanima- das, o proprietário mencionou que que circulavam no sentido oposto. ção do Hospital de S. João. A Guar- não tinha nada mais danificado. Carlos Silva, que completou 44 da Nacional Republicana de San- “Mas um dos blocos de cimento coanos no primeiro dia do ano, “ha- to Tirso esteve no local a registar meçou a desfazer-se por causa do bituado a pedalar na EN 105”, foi a ocorrência. L.O./C.V. peso e o carro acabou por cair. Espero não ter estragado mais nada”, afirmou, declarando que apresen-

tou queixa às autoridades contra desconhecidos. Também na madrugada de segunda-feira, Quim Machado, treinador do Belenenses, encontrou o seu veículo, um Mercedes AMG Coupé preto, sem as suas quatro rodas. A viatura estava estacionada na Praça Conde S. Bento, onde reside. O técnico alertou as autoridades e apresentou queixa contra desconhecidos. O caso está entregue à Polícia de Segurança Pública (PSP) de Santo Tirso. Na manhã de terça-feira, Quim Machado foi surpreendido no campo do Restelo, com a oferta de um pneu gigante. Um momento que foi registado e divulgado na página oficial do clube. Este tipo de furtos não é novidade na região. No concelho da Trofa, no espaço de uma semana, dois carros foram alvo de furto através deste método. As viaturas terão sido suportadas em blocos de cimento, para depois lhe retirarem as rodas.

Homem ferido em despiste de motociclo Honda furtado em Ribeirão Um motociclista seguia na zona de Pé de Prata, em Lousado, concelho de Vila Nova de Famalicão, quando terá entrado em despiste. O condutor, de 75 anos, ficou

ferido com gravidade e foi socorrido pelos Bombeiros Voluntários de Famalicão e pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) da unidade de

Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave. A vítima foi transportada para o hospital de Braga. A Guarda Nacional Republicana de Famalicão esteve no local. P.P.

Detidos suspeitos por tráfico e viciação de veículos Dois homens foram detidos pela Polícia Judiciária do Porto, por estarem indiciados pela prática de crimes de tráfico e de viciação de veículos furtados. Segundo nota de imprensa, os suspeitos foram detidos “na zona de Penafiel”, pela “presumível prática dos crimes de falsificação, recetação dolosa e burla qualifica-

da relacionada com veículos automóveis”. O empresário e o pintor de automóveis detinham, “em locais vedados e em sua posse, dois veículos automóveis de elevado valor”, da “marca Toyota e modelo Land Cruiser”, que tinham sido subtraídos “na zona de Vila Nova de Famalicão e Valongo, sendo que um

já se encontrava desmantelado”. Foi ainda “apreendida outra viatura da mesma marca e modelo, que já se encontrava viciada no seu número de identificação de veículo e a nível dos chassis”. Os detidos, de 33 e 37 anos, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para a aplicação das medidas de coação. A.M./C.V.

Uma viatura foi furtada na madrugada de terça-feira, 17 de janeiro, quando estava estacionado na Rua Quinta da Amora, em Ribeirão, concelho de Vila Nova de Famalicão. O filho do proprietário, Ricardo Neves, apela à comu-

nidade que o “ajudem a encontrá-lo” e que alertem as autoridades ou o contactem pelo 252 492 758. Trata-se de um Honda Civic Coupe, de cor preto, cuja matrícula é “97-38-FH”. P.P.

Burlada em dinheiro e peças de ouro para rezar missas Uma mulher, de 69 anos, foi vítima de burla, quando abordada em sua casa, em Lousado, concelho de Vila Nova de Famalicão, por uma jovem que pedia esmola, a 9 de janeiro. A mulher consentiu em lhe dar uma moeda e, no decorrer da conversa, entregou-lhe 50 euros para

mandar rezar umas missas e quatro alianças e um anel em ouro para a leitura da sina. A jovem prometeu-lhe devolver as peças em ouro depois das rezas, mas a vítima acabou por apresentar queixa de burla na Guarda Nacional Republicana de Famalicão. P.P.


www.jornaldoave.pt

19 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

9

Atualidade // Santo Tirso

Câmara comparticipa novo edifício da Junta de Água Longa Com o novo edifício da Junta de Freguesia, o executivo de Água Longa já não vai precisar de ter serviços deslocalizados. Foi apresentado o projeto para a nova sede, que será totalmente comparticipada pela Câmara Municipal de Santo Tirso. CÁTIA VELOSO

P

ara o presidente da Junta, Jaime Pacheco, esta é uma obra que “vai aproximar os cidadãos dos serviços públicos”. “Esta é a freguesia do concelho que tem as piores condições autárquicas, em termos de edifício. No passado, optou-se por introduzir outros serviços, como o transporte escolar, deixando para trás esta

necessidade. Agora chegou o momento de a colmatar”, frisou. O novo edifício, com uma área de 700 metros quadrados, será construído junto ao Centro Escolar de Arcozelo e parque desportivo, num local “privilegiado” na ótica do autarca águalonguense, com facilidade de acesso à Estrada Nacional 105, A41 e à futura ligação ao Vale Pisão.

Câmara vai comparticipar totalmente o novo edifício da Junta

O projeto vai ainda permitir a agregação de novos serviços,

como o Espaço do Cidadão, que já funciona noutras freguesias.

Veja a reportagem em www.jornaldoave.pt

A empreitada está orçada em cerca de 400 mil euros, valor que, na opinião de Joaquim Couto, presidente da autarquia, “nem é muito significativo” e “vale pela qualidade do equipamento e pelos objetivos subjacentes”. O edil tirsense espera ver o projeto concluído ou em fase de conclusão “no segundo semestre deste ano”. Atualmente, a Junta de Freguesia está instalada num edifício onde também funciona um supermercado, tendo ainda o Gabinete de Inserção Profissional em atividade na antiga sede da Junta.

Melhoramentos proporcionam conforto a alunos avenses A Câmara Municipal de San- portes públicos. Agora, já estão to Tirso intervencionou a “mais abrigados das intempéries”, frisou. frente da Escola Secundária Num investimento municipal D. Afonso Henriques, em Vila de “cerca de 45 mil euros”, a emdas Aves, correspondendo a uma velha aspiração da asso- preitada envolveu, entre outras intervenções, a construção de ciação de estudantes. PATRÍCIA PEREIRA E HERMANO MARTINS

O presidente da associação de estudantes, André Fernandes, recordou que esta é “a obra mais importante nesta escola”, porque “durante o inverno chuvoso, de frio e vento”, os alunos não tinham onde se abrigar enquanto estavam à espera dos trans-

uma paragem de autocarros, a implementação da circulação em sentido único, e o levantamento e reposição de pavimentos. Esta quarta-feira, 18 de janeiro, o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, realizou “uma visita simbólica” à empreitada, para “assinalar um pequeno investimen-

to que resolve grandes problemas”. Joaquim Couto recordou que, “há dois anos, numa visita à escola”, a Associação de Estudantes e a direção da escola chamaram-lhe “a atenção para a dificuldade que havia em tomar os transportes, sobretudo no inverno por causa do mau tempo, e da facilidade de fazer um pequeno arruamento com um abrigo coletivo para que houvesse maior conforto e a possibilidade de tomar os meios de transportes adequadamente”. Rui Sousa, diretor do Agrupamento de Escolas D. Afonso Hen-

Veja a reportagem em www.jornaldoave.pt

Obra era uma velha aspiração dos estudantes

riques, afirmou que este era “um projeto muito pedido principalmente pelos alunos e encarregados de educação”, porque, “principalmente às 8.30 horas e às 13.20, o movimento é muito intenso”. A realização da emprei-

tada, contou, “vem libertar muito o trânsito nesta fase”, já para não falar que “era uma vergonha” uma “escola com mais de 20 anos não ter uma paragem de autocarros”.

As “Memórias” da 2.ª Guerra Mundial

Através da literatura, música e cinema, as “Memórias” da 2.ª Guerra Mundial e do Holocausto vão ser invocadas em San-

to Tirso. Esta é uma iniciativa da Câmara Municipal de Santo Tirso, promovida em parceria com a Esco-

la Secundária D. Dinis, que pretende assinalar o Dia Internacional da Memória de Shoah (Holocausto Judeu), assinalado a 27 de janeiro. Assim, pelas 15 horas do dia 25 de janeiro, a Biblioteca Municipal acolhe a primeira sessão, denominada “Memórias: perguntem a Sarah Gross”, que contará com a exibição do filme, um recital de música pelo professor Maurizio Padovani, intitulado “O Violino de Auschwitz”, e um encontro com o escritor João Pinto Coelho, que falará sobre o seu livro, empreendendo um debate sobre o Holocausto: causas e consequências.

“O Violino de Auschwitz” volta a ser destaque no dia 17 de fevereiro, pelas 21 horas, onde também será exibido um filme e decorrerá um encontro com o escritor João Pinto Coelho. A iniciativa contará com dois momentos: um para o público em geral e outra para os estudantes. A última sessão decorre no dia 22 de fevereiro, pelas 15 horas, com a exibição do filme “A vida é bela”, de Roberto Benigni, que, ambientado na dura realidade da 2.ª Guerra Mundial, conta a história de um homem que usa a sua imaginação e o seu infatigável espírito para salvar aqueles que mais ama.

“A Vida é bela” em destaque


10 JORNAL DO AVE 19 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Atualidade

// Vila Nova de Famalicão

Luaty Beirão apadrinha núcleo da Amnistia Internacional AFPAD com nova direção

Ativista luso-angolano partilhou experiências da prisão em Angola

F

alou-se de Direitos Humanos em Vila Nova de Famalicão, na tarde de sábado, 15 de janeiro. A apresentação do núcleo famalicense da Amnistia Internacional Portugal contou com a presença do padrinho, o ativista luso-angolano, Luaty Beirão. Carlos Oliveira é o presidente do núcleo de Famalicão da Amnistia Internacional que na sua apresentação contou ainda com a presen-

ça de Paulo Cunha, presidente da autarquia, que considera que “a Amnistia Internacional tem defendido de forma assertiva causas e direitos sociais em temas transversais, intemporais e com abordagem histórica”. Conhecido pela sua luta em prol da liberdade de expressão, democracia e luta anticorrupção em Angola, Luaty Beirão usou a greve de fome como forma de protesto contra a sua detenção e de ou-

A Associação Famalicense de Proteção e Apoio à Deficiência (AFPAD) tem nova direção desde o dia 16 de janeiro. Alberto Gonçalves é o novo presidente da associação, cuja direção conta ainda com Abraão Costa, Sara Gomes, Joana Gomes e Bruna Araújo. Alberto Gonçalves felicitou todos os colaboradores e órgãos sociais pelo trabalho desenvolvido nos últimos quatro anos. Por sua tros 13 ativistas, acusados de as- vez, o antigo presidente da diresociação a malfeitores e tentativa ção, Mário Martins, referiu que de rebelião contra José Eduardo este é “um trabalho de fundo, feidos Santos. Luaty Beirão está de to de pequenos passos e que depassagem por Portugal para con- mora a dar frutos”. tar esta história. “A vida em Angola é muito imprevisível para toda a gente. Há muita doença, muita criminalidade. Morre-se por estar vivo”, disse, sublinhando: “Eu gostaria de dizer que nunca mais vou ser preso mas é difícil prever”. L.O./C.V.

Pastoral Familiar realiza inquérito A Equipa da Pastoral Familiar Arciprestal de Vila Nova de Famalicão está a levar a cabo um inquérito sobre a família, que pretende pôr de novo o tema em cima da mesa e surge na lógica dos desafios lançados pelo Papa Francisco na Exortação Apostólica.

Assim, o inquérito foi distribuído por todos os párocos do Arciprestado de Vila Nova de Famalicão, para que sejam entregues às famílias, aos grupos e movimentos e também a todas as pessoas, entidades ou instituições não ligadas à Igreja que queiram participar.

O inquérito deve ser respondido até ao final de março para que a Equipa Arciprestal consiga apresentar os resultados no dia Arciprestal da Família, a 20 de maio. O inquérito encontra-se também no blogue da Equipa Arciprestal da Família, em www.pensarafamilia.blogspot.pt. A.M./C.V.

Jornada da Família em Famalicão As equipas da Pastoral Familiar Nova de Famalicão, voltam a rea- de fevereiro. das paróquias de Brufe e de San- lizar a jornada da Família no CenA XII jornada tem como tema to Adrião, do Arciprestado de Vila tro Cívico de Famalicão, no dia 4 “Não há famílias perfeitas”, colocando assim o desafio de “abordar e refletir sobre as nossas fragilidades e dificuldades” com o objetivo de “não valorizar a imperfeição”. A iniciativa vai contar com a presença do professor da Universidade Católica, Juan Francisco Garcia Ambrosio, e com a vereadora para a Saúde Pública, Família e Mobilidade da Câmara Municipal de Famalicão, Sofia Fernandes, que vai assumir o papel de moderadora. Esta jornada estará aberta a todas as famílias, comunidades e a quem quiser nelas participar. J.L./C.V.

O novo presidente da associação apontou ainda como objetivos a construção de um novo lar, a ampliação do Centro de Atividades Ocupacionais e a melhoria dos serviços ao nível da Intervenção Precoce. Presente na tomada de posse dos órgãos sociais, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, salientou como fator preponderante do sucesso da AFPAD nos últimos anos a sua “vitalidade e o facto de ter uma equipa jovem que não se esqueceu de integrar elementos de forte experiência”. J.L./C.V. pub


11

www.jornaldoave.pt

19 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

Cultura

Rita Redshoes atua a 28 de janeiro na Casa das Artes

// Vila Nova de Famalicão

“Tenho a certeza que será um momento bonito”

“AMBIENTAR-SE” exibe filme de DiCaprio sobre alterações climáticas O filme de Leonardo DiCaprio “Antes do Dilúvio” servirá de mote para a primeira sessão do ano do programa “AMBIENTAR-SE”. A Casa do Território, no Parque da Devesa, é o local escolhido para mais uma sessão que se realiza a 20 de janeiro, às 21.30 horas, e que tem entrada livre e gratuita. José Carlos Marques, um dos rostos da defesa do ambiente do norte do país, é convidado para a primeira sessão AMBIENTAR-SE de 2017. Licenciado em Filosofia, participa em movimentos ecológicos em Portugal, desde 1974, e é um dos fundadores e atual membro da direção da Campo Aberto Associação Defesa do Ambiente. As sessões AMBIENTAR-SE são uma parceria entre o município famalicense e várias instituições locais ligadas à proteção do ambiente. O objetivo do projeto é sensibilizar para a educação ambiental, que é uma necessidade fundamental para o desenvolvi-

mento intergeracional sustentável. As sessões pretendem então dar a conhecer realidades que possam não ser óbvias ou conhecidas, proporcionando momentos de reflexão e partilha. “Antes do Dilúvio” foi realizado no ano passado por Steve Fisher, e aborda a questão das alterações climáticas, dando a conhecer o que a sociedade pode fazer para evitar a extinção das espécies, ecossistemas e comunidades nativas de todo o planeta. O ator Leonardo DiCaprio, Mensageiro da Paz da ONU, viaja ao longo de três anos a entrevistar “indivíduos de todas as faixas da sociedade, tanto em países em desenvolvimento como desenvolvidos, apresentando visões únicas, apaixonadas e pragmáticas, sobre o que deve ser feito hoje e no futuro, para impedir a rutura catastrófica da vida no nosso planeta”. A.M./C.V.

Peça “ A Vida de Galileu” e Mirror People na Casa das Artes A peça de teatro “A Vida de Galileu” e um concerto dos Mirror People são as ofertas da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão para o próximo sábado, 21 de janeiro. Com início às 21.30 horas no grande auditório, a peça “A Vida de Galileu”, que marca o regresso do Teatro do Bolhão, é protagonizada por António Capelo e baseia-se no “confronto entre a verdade da ciência” e a “verdade da religião”. Na

mesma noite a banda portuguesa Mirror People, com influências do “disco sound” dos anos 70 através de sons atuais, atua, às 23.30 horas, no café-concerto. Para o público em geral a peça tem o custo de oito euros e o concerto de seis euros, para estudantes e possuidores do Cartão Quadrilátero Cultural o valor respetivo é reduzido para metade. S.J./C.V.

Vila Nova de Famalicão é a cidade que recebe o primeiro concerto de 2017 de Rita Redshoes. A artista sobe ao palco da Casa das Artes a 28 de janeiro, para apresentar o seu mais recente trabalho: “Her”. Rita Redshoes esteve à conversa com o Jornal do Ave e falou sobre o álbum, a estreia em temas na língua materna e o concerto em Famalicão. Liliana Oliveira/ Cátia Veloso

Jornal do Ave (JA): "Her” é o mais recente trabalho de originais. Porquê “Her”? Como define este álbum? Rita Redshoes (RR): Este é o meu disco mais direto e com uma mensagem global mais assumida. É um disco que explora o universo feminino sob diferentes perspetivas. Só me apercebi de que havia uma temática comum entre as canções ao fim de algum tempo de composição, não foi algo deliberado. Quis explorar uma sonoridade clássica, baseada num quarteto de cordas, onde a melodia tem primazia a par das letras. “Her” pareceu-me expressar bem a lírica do disco.

Rita Redshoes vai apresentar o seu mais recente trabalho “Her”

JA: Neste trabalho estreia-se a cantar em português, escrevendo e cantando três temas. Porquê agora? Como se sentiu a interpretar temas seus na sua língua materna? RR: A vontade de cantar em português já existia há alguns anos, desde que cantei uma canção da Xana (Rádio Macau) num espetáculo que fiz. A sensação que senti de não haver filtros nem entraves na minha comunicação com o público, foi algo que me tocou. Depois tive a sorte de colaborar com JA: É um álbum que nos mostra os Couple Coffee, Senhor Vulcão uma Rita diferente? ou GNR sempre em português e RR: Diferente não sei mas com curiosamente a primeira canção diferenças certamente. A minha que me saíu para este disco foi na música tem sempre algo de auto- nossa língua. Ou seja, a vontade já biográfico e creio que as mudan- existia, foi crescendo e depois de ças que vou sofrendo enquanto algumas experiências senti-me pessoa passam inevitavelmente confortável e confiante para dar este passo. para aquilo que escrevo e canto.

JA: Esteve um mês e meio em Berlim a preparar, com gente reconhecida do panorama musical internacional, este “Her”. Como foi a experiência em Berlim? O resultado final superou as expectativas? RR: Foi uma experiência muito enriquecedora a nível profissional e pessoal. Nunca tinha estado tanto tempo fora do meu país e em trabalho e isso trouxe-me novas perspetivas e direções. Parti para a gravação do disco com grande entusiasmo e voltei de coração cheio com o resultado que consegui. Encontrei pessoas e músicos fantásticos, preocupados em passar para a gravação o que eu idealizei.

JA: A agenda conta já com muitas datas marcadas, entre elas Vila Nova de Famalicão. O que podemos esperar deste concerto? RR: É um concerto que incide sobre o disco novo mas que vai a canções dos discos anteriores com uma nova roupagem. O ambiente passa por diferentes universos, desde momentos mais intimistas a outros mais rock. E claro, emoção à flor da pele. Sempre.

JA: Pela primeira vez, leva para a estrada um quarteto de cordas, com dois violinos, viola e violoncelo. O que muda no espetáculo com a inclusão deste quarteto? RR: Era um sonho antigo, cantar com cordas em concerto. Realizei-o agora e está a ser uma experiência maravilhosa. São instrumentos com muitas parecenças com a voz humana na sua expressão e isso traz uma grande emotividade JA: Que feedback tem tido por às canções. Sinto que as canções parte do público? deste disco e as mais antigas cresRR: Tem sido muito positivo. Re- cem de uma maneira mágica com cebo mensagens muito carinho- esta sonoridade. sas de pessoas que chegam ao disco e que partilham comigo o que JA: É a primeira vez na cidade? sentem em relação às canções. Di- Se não, como caracteriza o públizem-me sobretudo que é um dis- co famalicense? co que emociona e isso para mim RR: Eu gosto de deixar tudo em é o melhor dos elogios. palco. Ter o privilégio de haver pessoas interessadas em ouvir o JA: Há alguma música que se meu trabalho e com vontade de vir destaque, por algum motivo, nes- passar duas horas das suas vidas a te disco? ouvir a minha música é para mim RR: As canções à medida que uma benção. Como tal, cada cono tempo passa vão crescendo ou certo é único no sentido em que a mostrando-se de outras formas e energia que se cria com cada púisso é algo muito interessante mas blico é diferente. Tenho a certediria que a canção “Mulher” é das za que será um momento bonito. que mais força tem ao vivo.


12 JORNAL DO AVE 19 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Cultura

// Vila Nova de Famalicão

Museu Bernardino Machado e o surgimento dos partidos O tema “Os partidos perante as grandes questões da I República” dá o mote para a programação anual do Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão, de onde se destaca a organização do ciclo de conferência, dos Encontros de Outono e de três exposições documentais.

Concurso de Arte Vicentina mete à prova a criatividade O concelho de Vila Nova de Famalicão, através do Gabinete do Associativismo e em parceria com a União das Freguesias de Arnoso Santa Maria, Arnoso Santa Eulália e Sezures, promove um concurso de Arte Vicentina até ao dia 22 de janeiro, sábado. O concurso consiste em apresentar réplicas do grande arco das festas de S. Vicente, metendo assim a criatividade dos famalicen-

ses à prova. Os arcos vão estar expostos ao ar livre, junto à Capela de S. Vicente. A entrega e a divulgação dos vencedores realiza-se no dia 22 de janeiro, na “Mostra Associativa”. Todos os participantes vão receber o certificado de participação e aos primeiros classificados serão entregues diplomas e troféus. J.L./C.V.

PATRÍCIA PEREIRA

O

ciclo de conferências começa a 27 de janeiro, pelas 21.30 horas, e terá como conferencista convidado o constitucionalista e cultor da filosofia do direito e da política Ferreira da Cunha, professor catedrático de Direito da FaProgramação do Museu aborda o surgimento dos partidos culdade de Direito da Universidade do Porto (desde 2001) e Diretor do Instituto Jurídico Interdiscipli- “Há atualmente uma pressão e próprios partidos e a sua constinar (desde 2002). O tema é “Os de- exigência enormes dos cidadãos tuição, nomeadamente o Partiputados Republicanos e a Lei Fun- para com os partidos políticos, o do Republicano Português, Evodamental de 1911: convergências que até é saudável do ponto de lucionista, Unionista, entre muie divergências”. vista da democracia, mas há tam- tos outros”. Por sua vez, as expoQuanto à escolha da temática bém falta de conhecimento e de sições darão uma perspetiva hispara os vários eventos programa- informação sobre a forma como tórica nacional e internacional sodos para 2017, o coordenador cien- os partidos surgiram e como se bre a questão dos partidos polítitífico de Museu, Norberto Cunha, desenvolveram”, afirmou. cos, sendo ainda divulgadas exexplicou que a primeira razão tem O coordenador científico, que posições sobre a realidade local a ver com o patrono do Museu, é atualmente professor catedrá- de Vila Nova de Famalicão. O presidente da Câmara Municique “demonstrou sempre ao lon- tico aposentado da Universidade go da sua vida uma grande preo- do Minho, mencionou ainda que pal, Paulo Cunha, elogiou a escocupação com os partidos políticos, “enquanto o ciclo de conferências lha desta temática no âmbito das desde logo, pela sua génese, pela se centra na relação dos parti- atividades anuais do Museu, refesua dimensão e pela sua conver- dos com as grandes questões da rindo que “o resultado destas atigência”. De acordo com o respon- I República, como por exemplo, a vidades enriquecerá ainda mais sável, a segunda razão tem a ver questão religiosa, a educação, a o Museu, contribuindo para a sua com a atualidade do tema e a for- questão colonial, a operária, en- afirmação nacional como um cenma como os cidadãos lidam hoje tre muitas outras, os Encontros tro de investigação histórica de reem dia com os partidos políticos. de Outono irão incidir sobre os ferência”.

ao final do mês de janeiro. Ao Jornal do Ave, o artista plástico disse ver os seus trabalhos como sendo “um pouco sarcásticos, humorísticos, irónicos e também sérios”. “É uma mistura de várias coisas, mas, sobretudo, é uma forma de ver duas sociedades misturadas: a sociedade do século XIX, que Camilo Castelo Branco retrata, e transportar isso para a sociedade dos dias de hoje. Por isso, há temas ou questões que são transversais”, explicou o trofense.

O 10.º Encontro Arciprestal de momento de oração e reflexão. D. Catequistas, levado a cabo pela Nuno Almeida fará uma conferênEquipa Arciprestal de Catequese cia por volta das 15 horas. Seguede Vila Nova de Famalicão, terá lu- -se a oração do terço e uma ativigar no Santuário Mariano de Nossa dade para os catequistas a fim de Senhora do Carmo, em Lemenhe, dirigirem as suas preces a Deus, no dia 28 de janeiro. Formação e por intercessão de Maria. O conpartilha é o mote para o convívio vívio finda pelas 17.15 horas com de catequistas com a presença do um lanche. Para participar neste encontro Bispo Auxiliar de Braga, D. Nuno Almeida, que vai abordar o tema “Fa- deve ser feita a devida inscrição zei tudo o que Ele vos disser” bem nas paróquias ou através da Equipa Arciprestal. A ficha de inscrição como a “ Fé Contemplada”. O encontro tem início às 14 ho- deve ser entregue até dia 22 de jaras e, às 14.30 horas, terá lugar um neiro. S.J./C.V. // Santo Tirso

Autarquia promove conversa sobre os livros

A Câmara Municipal de Santo Tirso promove uma iniciativa sobre o passado, o presente e o futuro do livro e da literatura. O tema da iniciativa é “Tantos livros, tão pouco tempo”. A iniciativa realiza-se no dia 15 de fevereiro, entre as 14 horas e as 17.30 horas na Biblioteca Municipal. “Esta ação incita a uma conversa Uma exposição onde “se cruza a temática camiliana com a con- em torno da edição para a infância, temporaneidade, num quebra-cabeças onde o paradoxo e a sátira tomam conta das composições e reconfigurações”. Dos visitantes A Doçaria Portuguesa- Norte é o o feedback que tem chegado, diz Martinho Dias, “é muito positivo”. mais recente livro de Cristina Cas“Pegar na temática de Camilo e ver tro, que vai ser apresentado no dia a interpretação dos temas princi- 20 de janeiro, pelas 21.30 horas, na pais” nas telas de Martinho Dias Casa de Chá, no Parque D. Maria II, foi o mote para a exposição que em Santo Tirso. O livro retrata as maiores e pode visitar até 31 de janeiro, na atuais especialidades doceiras de Casa das Artes. L.O./C.V.

Exposição de Martinho Dias prolongada até ao final de janeiro Cem anos de história foram o necessário para juntar a obra de Camilo Castelo Branco à de Martinho Dias. O artista plástico da Trofa foi convidado a expor no concelho vizinho, Vila Nova de Famalicão, a exposição, composta por “12 trabalhos”, à qual chamou “A Corja”. Inaugurada a 5 de novembro, a exposição patente na Casa das Artes deveria terminar a 31 de dezembro, mas, “dado o elevado número de visitantes”, os trabalhos de Martinho Dias vão poder ser vistos até

Santuário Mariano recebe Encontro de Catequistas

e não só, em Portugal e no mundo. Com referência a exemplos práticos e às vivências de cada um, estará em debate o passado, presente e futuro do livro e da literatura”, adiantou fonte da autarquia. Esta iniciativa tem entrada gratuita, sujeita a marcação prévia e é destinada a professores, bibliotecários, profissionais das áreas humanísticas e ao público em geral. J.L./C.V.

A Doçaria Nortenha em livro cada concelho nortenho. No total o livro contém 157 doces, acompanhados com ilustrações e com um estudo bibliográfico, abordando qual a origem dos doces, quais as histórias de quem os faz e quais os locais onde se pode provar cada especialidade. J.L./C.V.


13

www.jornaldoave.pt

19 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

Desporto

Aves soma 12.º jogo sem perder

// Modalidades

Depois de quatro vitórias consecutivas, o Desportivo das Aves cedeu pontos ao empatar a zero com o Futebol Clube do Porto B. Certo é que os avenses continuam, confortavelmente no 2.º lugar, com mais sete pontos que o 3.º classificado, Académica, e não sabe o que é perder há 12 jogos.

N

não responder com eficácia ao crua partida diante dos portis- zamento de Sérgio Ribeiro. tas, o Aves entrou afoito, mas não O Desportivo das Aves segue na aproveitou a apatia do adversário. vice-liferança da 2.ª Liga, com 49 Aos 35 minutos, num canto de Nél- pontos, menos seis que o “comanson Pedroso, Guedes cabeceou so- dante”, Portimonense. zinho na pequena área, mas desNo domingo, 22 de janeiro, peviado e, já perto do intervalo, num las 15 horas,os avenses defrontam livre cobrado para área, Hackman o Vitória de Guimarães B, que ocucabeceou à figura de João Costa. pa o 10.º lugar. Na etapa complementar, o FC Porto B esteve melhor, mas foi à Famalicão perde com Leixões equipa de Vila das Aves que pertenceu a primeira oportunidade para A época do Futebol Clube Famamarcar. Aos 58 minutos, Guedes licão tem sido marcada pela interviu Jorge Fernandes a tirar a bola mitência. Depois de ter empatado em cima da linha de golo. com o Académico de Viseu e venciOs “azuis e brancos” beneficia- do o Gil Vicente, a formação famaliram de uma grande penalidade cense voltou às derrotas na 2.ª Liga. aos 70 minutos, devido a uma su- Frente ao “aflito” Leixões, permitiu posta falta de Romaric sobre Gale- o desaire por 2-0, descendo ao 15.º no, mas Fede Varela, na conversão, lugar, reaproximando-se da zona permitiu a defesa de Quim com a perigosa da tabela classificativa. ponta dos dedos. A estrear o reforço de inverno O guardião avense voltou a estar Brayan Riascos, o Famalicão enem destaque, quando impediu no- trou melhor com o primeiro lanvamente Varela de fazer golo. ce de perigo a pertencer a Diogo Pedró, aos 80 minutos, respon- Cunha, que rematou ao lado, aos deu com um cabeceamento ao 14 minutos. poste e os “dragões” viram Ismael A resposta dos leixonenses sur-

Aves empatou a zero com o Porto B e continua em 2.º lugar na 2.ª Liga

giu aos 21 minutos, com um rema- quanto Fatai, já nos descontos da expulsão de Nuno Diogo, que viu te de Fati defendido por Victor Bra- primeira parte, atirou por cima, e segundo amarelo, Chiquinho poga. Mas, aos 29, a equipa de Mato- Salvador ao poste. dia ter feito o terceiro, mas, isolasinhos chegou mesmo ao golo, por No segundo tempo, Porcellis não do, atirou ao lado. intermédio de Fatai, após assistên- teve dificuldade em fazer o segunCom 25 pontos, o Famalicão ocucia de Porcellis. Este, aos 31, have- do e dar a tranquilidade ao Leixões pa o 15.º lugar e está em igualdaria de causar novo calafrio na ban- com um remate de fora da área de pontual com Fafe, Sporting B cada famalicense, quando atirou bem colocado, aos 63 minutos. e Gil Vicente. Abaixo na tabela seao poste. O Famalicão só respondeu dez guem-se Académico de Viseu, com Sem poder de reação, o Fama- minutos depois, com Kisley a re- 23 pontos, Leixões, com 20, Frealicão assistia a um espetáculo de matar para alívio difícil da defesa munde, com 19, e Olhanense, com oportunidades criadas pelo ad- matosinhense. 13. O último é o próximo adversáversário: Lamas, aos 41 minutos, Nos descontos, já o Famalicão jo- rio dos famalicenses, no domingo, de longe, quase fez o segundo, en- gava com menos um jogador por pelas 15 horas.

Trofense vence S. Martinho A 16.ª jornada do Campeonato de Portugal ditou que, na série B, houvesse um dérbi inter-concelhio. Trofense e S. Martinho defrontaram-se e o triunfo calhou ao primeiro que, a jogar com menos um, conseguiu garantir o marcador de 3-2 e a manutenção do objetivo de chegar

ao play-off de subida. jogos que faltam e esperar que pontos, mede forças com o Fel- tar a quatro bolas com o MonA equipa da Trofa está na 4.ª um dos adversários diretos per- gueiras, sabendo que é um dos talegre, mas está em igualdade posição, com 26 pontos, me- cam, beneficiando do confron- clubes que vai disputar o play- pontual com o Vilaverdense, que nos seis que o Felgueiras e Ma- to direto. -off de manutenção. Já o Marí- ainda almeja um lugar no playrítimo B. No domingo, 22 de janeiro, pe- timo B tem encontro marcado -off de promoção. A formação de Para que consiga alcançar a 2.ª las 15 horas, enquanto o Trofen- com o líder Amarante. Oliveira Santa Maria defronta o posição e consequente vaga no se defronta o último classificado, Já na série A, a Associação Des- Torcatense, 5.º classificado, no play-off de subida, a formação Torre do Moncorvo, o S. Marti- portiva Oliveirense segurou o 2.º domingo, pelas 15 horas. trofense tem de vencer os dois nho, que está no 6.º lugar, com 22 posto, com 32 pontos, ao empaC.V.

Voleibol

Hóquei em Patins

Riba d’ Ave HC defronta Sanjoanense Ginásio de Santo Tirso Em encontro da 12.ª jornada do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão, a equipa sénior do Riba d' Ave Hóquei Clube desloca-se à cidade de S. João da Madeira, para defrontar a AD Sanjoanense, pelas 18 horas deste sábado, 21 de janeiro. Segundo nota de imprensa, os pupilos de Hugo Azevedo vão “procurar nova vitória num dos recintos mais complicados da

competição e perante uma Sanjoanense pressionada pela necessidade de pontos”. Já o Famalicense Atlético Clube (FAC) foi afastado da Taça de Portugal, ao perder, por 0-1, frente ao HA Cambra, em jogo da segunda eliminatória. “Não foi um encontro de grande nível mas teve muitas oportunidades de golo, com os guarda-redes das duas equipas a superioriza-

rem-se ao ataques Foram muitos os lances de bola parada desperdiçados, mantendo-se a incerteza no marcador até ao segundo final”, adiantou fonte do FAC. Este sábado, pelas 21 horas, o FAC recebe o Clube Infante de Sagres, em encontro do campeonato nacional da segunda divisão. P.P.

vence jornada

O Ginásio Clube de Santo Tirso venceu, por 3-0, o Clube Desportivo da Póvoa, em encontro da 8.ª jornada da 1.ª fase da série A da 2.ª Divisão Nacional de Voleibol de Seniores Femininos. O Ginásio venceu com os parciais de 25-14, 25-13 e 25-16, estando em 3.º lugar com 11 pontos. Na próxima jornada, o Ginásio desloca-se ao reduto do FC Infesta, pelas 17 horas de domingo. Já o Clube Desportivo das Aves vai começar a disputar a 2.ª fase da série 1 do Campeonato Regional Seniores Femininas. A primeira jornada decorre pelas 17 horas de domingo, 22 de janeiro, frente ao CD IPP. P.P.


14 JORNAL DO AVE 19 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt

Desporto

FC Vermoim goleia Lusitânia Lourosa

// Modalidades

Alunos correram no Parque Urbano da Rabada

Corta Mato Interescolas com mais de 700 participantes M

ais de 700 alunos trocaram a sala de aula por um dos ‘pulmões’ da cidade de Santo Tir-

so. O Parque Urbano da Rabada foi palco do Corta Mato Concelhio Interescolas que se realizou a 11 de janeiro. Durante a manhã,

dedicada ao exercício físico, não faltou animação. Deu-se corda às sapatilhas e lutou-se por um lugar no pódio.

Inscrições abertas para o Duatlo de Famalicão Está de regresso mais uma edição do Duatlo de Vila Nova de Famalicão, que junta o atletismo e o BTT. Dado o “sucesso da 6.ª edição”, a Associação Amigos do Pedal e a Federação de Triatlo de Portugal organizam mais uma edição desta iniciativa, que é considerada como “o maior Duatlo Português”. A competição realiza-se a partir

das 10.30 horas do dia 5 de março e terá como epicentro o Parque da Devesa. O Duatlo conta para o Circuito Regional Norte da modalidade, sendo, por isso, esperada a presença “dos melhores atletas nacionais da modalidade”. O Duatlo começa com cinco quilómetros de corrida, seguido de 20 quilómetros de ciclismo, com circuito de dez com zo-

nas de monte, e, para finalizar, 2,5 quilómetros em corrida. A inscrição tem um custo de “15 euros para federados” e de “20 euros para não federados”. Para mais informações/inscrições, visite a página www.duatlo.com. Pode inscrever-se individualmente ou em duplas, sendo que um corre e outro pedala. P.P.

Adriana e Catarina dominam no Badminton Seis atletas do Famalicense Atlé- foi a vencedora, ascendendo ao tico Clube (FAC) participaram na 1.º lugar do ranking do escalão, Fase Nacional da 3.ª Jornada Não enquanto Catarina Martins termiSénior, organizada pela Federa- nou no 5.º posto. Em par senhora, ção Portuguesa de Badminton no Adriana e Catarina venceram. NesCentro de Alto Rendimento (CAR) te escalão participaram ainda Madas Caldas da Rainha. ria Moreira e Joana Oliveira. Já em Sub15, Carolina Veloso, Nos Sub19, Adriana Gonçalves

em singulares, e em pares senhoras com Daniela Ribeiro, não chegaram aos jogos decisivos. Esta semana, as atletas Sub19 regressam ao CAR, reforçadas pela bicampeã nacional, Sónia Gonçalves, para disputar a 3.ª jornada no escalão sénior. P.P.

FAC mantém vice-liderança no Basquetebol A equipa do FAC/Crédito Agrícola deslocou-se ao reduto do BC Barcelos, para defrontar a 10.ª jornada do grupo A da zona Nor-

te do Campeonato Nacional da 1.ª 18 pontos. Divisão Masculina de Basquetebol. Pelas 18 horas deste sábado, o A equipa famalicense venceu por FAC recebe o CD Póvoa. P.P. 74-75, mantendo o 2.º lugar, com

O Futebol Clube de Vermoim, de Vila Nova de Famalicão, goleou o Lusitânia Lourosa, por 2-6, em encontro da 9.ª jornada da 1.ª fase da zona Norte do Campeonato Nacional Futsal Feminino. Pela equipa famalicense marcaram Ana (13 minutos), Tânia (16), Maria (18), Bruna (25) e Juliana (27 e 29 minutos). O FC Vermoim está em 2.º lugar, com 21 pontos, a um do líder Novasemente Cavalinho. Este sábado, pelas 17.30 horas, o Vermoim recebe a Associação Recreativa Restauradores Avintenses. Ana Azevedo nomeada para Melhor Jogadora de Futsal A internacional portuguesa Ana Azevedo, capitã do Futebol Clube de Vermoim, está nomeada para os Futsalplanet.com Awards 2016,

Ana Azevedo

na categoria de Melhor Jogadora de Futsal Feminino do Planeta. Os Futsalplanet.com Awards, que já vão na sua 16.ª edição, pretendem “distinguir anualmente os principais intérpretes de futsal nos pavilhões de todo o mundo”. Recorde-se que, em 2014, Ana Azevedo alcançou o 6.º lugar na categoria de “Melhor Jogadora do Mundo”. P.P.


15

www.jornaldoave.pt

19 JANEIRO 2016 JORNAL DO AVE

Desporto

Famalicão AVC eliminado da Taça Challenge O Famalicão Atlético Voleibol avos de final, a equipa de Logroño Clube (AVC) foi eliminado da Taça tinha vencido por 3-0 (26-24, 25Challenge Feminina de Voleibol, 16 e 25-15). ao perder, por 1-3, com as espaJá na disputa da 14.ª jornada do nholas do Naturhouse Ciudad de Campeonato Nacional de Voleibol Logroño, em encontro da segunda Feminino, o Famalicão derrotou o Sporting de Braga, por 3-0, com mão dos 16 avos de final. No encontro, que se realizou os parciais de 25-14, 25-13 e 25a 11 de janeiro, o Famalicão AVC 19. Na próxima jornada, o Famalientrou a perder os dois primeiros cão AVC recebe, pelas 17 horas de parciais (14-25, 22-25), tendo re- domingo, 22 de janeiro, a Lusófocuperado no terceiro, superiori- na VC, no pavilhão municipal das zando-se às espanholas por 25-21. Lameiras. A equipa famalicense Mas no quarto e último parcial, as está em 3.º lugar, com 30 pontos, espanholas voltaram a vencer por a quatro do vice-líder Leixões e do 24-26. Já na primeira mão dos 16 líder Porto Vólei. P.P.

ADECA/BEAT no pódio da Corrida do Ano Novo

Sara Ribeiro foi 2.ª classificada

A equipa de atletismo da ADE- 14 de janeiro. CA/BEAT, de Vila Nova de FamaSara Ribeiro, Sub25, e José Teilicão, participou na Corrida do xeira, Veterano 1, classificaram-se Ano Novo, que se realizou na ci- em 2.º lugar. dade de Esposende, no sábado, P.P.

Natação

Ginásio foi 6.º em Torneio Internacional

Atletas do escalão de Masters do Ginásio de Santo Tirso

A equipa feminina de Masters do Ginásio Clube de Santo Tirso classificou-se em 6.º lugar no 17.º Torneio Internacional Cidade da Maia, que se realizou no sába-

Ficha Técnica

do, 14 de janeiro. Individualmente, as seis nadadoras obtiveram nove primeiros lugares, um 2.º e um 3.º lugar. P.P.

Encontro de Xadrez começa em Famalicão

// Modalidades

Foi em Vila Nova de Famalicão que começou mais uma época de Xadrez Escolar do ano letivo 2016/2017. PATRÍCIA PEREIRA

O

1.º Encontro Distrital Escolar – série C aconteceu a 14 de janeiro, organizado pelo Clube de Xadrez da Associação Académica da Didáxis, com o apoio da Associação de Xadrez do Distrito de Braga e patrocínio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. No Encontro participaram “96 aluPódio absoluto do Torneio Infantil nos” da Didáxis, do Agrupamento das Escolas Padre Benjamim Sal- las de Ribeirão, que terminou em gado, Ribeirão e D. Sancho I, Esco- 26.º lugar, com três pontos. Pela la Didálvi e EBI Fragoso. Didáxis, Matiz Ibanez (12.º lugar, 4 No Torneio Infantil, Elisa Oli- pontos) venceu em Benjamim, Toveira (Agrupamento de Escolas D. más Carvalho (7.º lugar, 4 pontos) Sancho I) fez “o pleno”, ao conse- em Infantil A e Maksym Yavorenko guir seis pontos em seis jogos. O (4.º lugar, 5 pontos) em Infantil B. pódio absoluto foi completado No Torneio Juvenil, o vencedor pelos alunos da Didáxis, Pedro Gil foi Gonçalo Martins (Didálvi), ao Silva e Carlos Daniel Sampaio, que obter 5,5 pontos em seis jogos. O se classificaram em 2.º e 3.º lugar, pódio absoluto foi ainda constiturespetivamente, ao conseguirem ído por Alice Oliveira (Agrupamencinco pontos. Já a categoria fe- to de Escolas D. Sancho I) e Simão minina foi vencida por Sara Cou- Barroso (Didáxis), que se posiciotinho, do Agrupamento de Esco- naram, respetivamente, em 2.º e

3.º lugar. A aluna Sofia Oliveira (Agrupamento de Escolas de Ribeirão) venceu a categoria feminina (10.º lugar, 4 pontos). Pela Didáxis, Pedro Carvalho (7.º lugar, 4 pontos) venceu em Iniciado, Henrique Peres (4.º lugar, 4,5 pontos) em Juvenil e Duarte Costa (19.º lugar, 3 pontos) em Júnior. Nos dias 4 de fevereiro e 5 de março, vão ser apurados “os 20 melhores alunos de cada Série (A, B, C e D)”, para disputar a Final Distrital Escolar de Xadrez, a decorrer no dia 25 de março.

EARO e Liberdade FC com sábado de ‘ouro’ Sete títulos de campeões coletivos, três de vice-campeões e 16 pódios individuais. Foi uma tarde que permitiu à Escola de Atletismo Rosa Oliveira (EARO) trazer uma bagagem carregada de bons resultados do Campeonato Regional de Corta Mato Curto, da Associação de Atletismo de Braga, que se realizou no sábado, 14 de janeiro, em Guimarães. Nesta prova, a EARO venceu, pela primeira vez, o título coletivo de seniores masculinos e sagrou-se campeã por equipas em benjamins A e B, iniciados, juvenis masculinos, juniores masculinos e femininos, seniores masculinos e veteranas femininas, tor-

nando-se ainda vice-campeã em na mesma prova, conseguiu oito campeões distritais e dois títulos infantis e iniciadas. Ao nível individual, o destaque coletivos. Em destaque estiveram vai para os benjamins Maria Ma- os atletas: Ricardo Vieira, em benchado (2.ª), Afonso Silva (1.º),Tiago jamins B, Tânia Silva, em seniores, Silva (2.º) e Simão Azevedo (3.º). Óscar Mendes, em veteranos. Inês Em infantis, Ana Faria (3.ª), e, em Sousa, benjamins B, Letícia Cariniciadas, Beatriz Fernandes (2.ª), neiro, nos infantis, e Susana MaAna Marinho (3.ª), Rui Oliveira (1.º) lheiro, em juniores, foram vicee Tiago Silva (2.º). Nos juvenis, o -campeões distritais e o infantil destaque vai para Bruna Ortiga Eduardo Salazar e a sénior Jéssi(3.ª) e em juniores foram Miguel ca Pontes sagraram-se sub- viceTorres (2.º) e Adriana Costa (3.ª) a -campeões distritais. No coletivo, a equipa feminiobter melhores resultados. Nos seniores, Nuno Fernandes foi 2.º e, na, em Infantis, sagrou-se camem veteranas, destaque para Rosa peã distrital e, no masculino, obOliveira, 2.ª classificada, e Alberti- tiveram o título de sub- vice-camna Dias, que foi 3.ª. peão distrital. O Liberdade FC, que participou L.O./C.V.

Próxima edição do JA é publicada a 26 de janeiro

Diretora: Magda Machado de Araújo (TE 1022) Sub-diretora: Patrícia Pereira (9687) Editor: Justbrands – Consultoria e Comunicação Unipessoal, Lda | e-mail: geral@jornaldoave.pt; publicidade@jornaldoave.pt | Redação: Cátia Veloso (9699), Patrícia Pereira (9687), Hermano Martins (TE 774), Liliana Oliveira (TP 2436) | Colaboração: António Costa, Rui Couto (CO 1403) | Composição: Cátia Veloso | Impressão: Gráfica do Diário do Minho | Assinatura Anual: Continente 22,5 €; Europa: 34,75 €; Extra europa: 44,25 €; PDF 16 € (IVA Incluído) | Avulso: 0,70 € | Nib: PT 50 0038 0000 39909808771 50 | Telefone: 252 414 714 | Sede e Redação: Rua Aldeias de Cima, 280 Trofa | Telm. 969848258 | Redação 925 496 905 | Propriedade: Justbrands – Consultoria e Comunicação Unipessoal, Lda | Nif. 510170269 | ERC: 126524 | ISSN 2183-4601 | Nota de redação: Os artigos publicados nesta edição do Jornal do Ave são da inteira responsabilidade dos seus subscritores e não veiculam obrigatoriamente a opinião da direção. O Jornal do Ave respeita a opinião dos seus leitores e não pretende de modo algum ferir suscetibilidades. Todos os textos e anúncios publicados neste jornal estão escritos ao abrigo do novo Acordo Ortográfico. É totalmente proibida a cópia e reprodução de fotografias, textos e demais conteúdos, sem autorização escrita.


16 JORNAL DO AVE 19 JANEIRO 2016

www.jornaldoave.pt www.jornaldoave.pt

Desporto

// Modalidades

Uma década de Amigos do Pedal

Veja a reportagem vídeo em www.jornaldoave.pt

Dez anos a serem Amigos do Pedal. A associação famalicense, que se dedica à prática do BTT, assinalou o seu 10.º aniversário com uma sessão no café-concerto da Casa das Artes, onde apresentou o livro “10 Anos dos Amigos do Pedal” e o novo website da associação. PATRÍCIA PEREIRA

F

e também “não era de fácil oi por considerar “im- consulta”. Para Paulo Machado Ruiportante encerrar esta década”, que a Amigos do Pe- vo, presidente da direção da dal decidiu editar um livro Associação Amigos do Pedal, que transmitisse “os pontos esta década de atividade foi que mais marcaram a asso- “um sonho” e, por isso, “reciação”. Já o novo website petia” tudo o que foi feito. E surge de “uma necessidade se há quem pense que esta dos utilizadores”, uma vez é uma Associação organizaque o anterior estava “mui- da, o presidente declarou to pesado”, devido ao “um que “não sabem a desorgamilhão e meio de imagens”, nização” que é este grupo,

formado por “uma cambada de índios”, com “uma força e uma vontade de viver enorme e uma enorme vontade de se divertir”. E para se perceber “o espírito genuíno do próprio grupo”, Paulo Machado Ruivo denotou que se “perguntar o que se vai fazer no próximo domingo ou em julho ninguém sabe, nem ninguém quer saber”, havendo até “domingos em

Associação apresentou livro, novo website e calendário de provas para 2017

que uns vão para um lado e outros vão para outro”.

Amigos do Pedal”. Quem o diz é o presidente Paulo Machado Ruivo, que garantiu que, “enquanto estiver na presidência da Associação e como chefe de gabinete do presidente da Câmara”, a Maratona de BTT em Famalicão “acabou”, porque “o que aconteceu o ano passado foi mau demais para ser verdade”. Recorde-se que na última Maratona de BTT, organizada a 8 de maio de 2016, além dos boatos de que a prova tinha sido cancelada, foram feitos atos de vandalismo e de sabotagem, como a retirada de fitas de sinalização e a desmobilização das autoridades e de colaboradores de pontos estratégicos, colocando em causa a segurança das centenas de participantes. “Tivemos que deslocar imensos meios de uns sítios para outros, para garantir a segurança dos atletas, porque quem fez aquela brincadeira esqueceu-se que estavam ali 800 pais/ mães, maridos, esposas, filhos e que podia ter acabado mal”, recordou. Por essa razão, a associação decidiu não organizar esta prova, uma decisão que “custa pessoalmente” a Paulo Machado Ruivo, uma vez que esta fora “a primeira prova” da Amigos do Pedal. “Em 2009 realizou-se e, como foi sabido, correu muito mal e nós pegamos no negativo e conseguimos fazer deste um dos eventos de referência no norte do país, mas nem Maratona de BTT tudo vale a pena e a maranão será organizada tona é um ponto arrumado “A Maratona é o capítulo na associação a médio praencerrado na associação zo”, garantiu.

A sessão serviu ainda para apresentar o calendário de provas deste ano, que conta com a organização do Duatlo de Famalicão, as 24 horas de BTT e as 3 horas noturnas de BTT. O presidente anunciou que as 24 horas de BTT vão decorrer num percurso “completamente diferente e mais apelativo”. Mas as novidades não se ficam por aqui. “Preocupados com o percurso” das 24 horas, a Associação Amigos do Pedal, liderada por Paulo Machado Ruivo, vai deslocalizar a prova para outro local do concelho, a partir de 2018, que seja “suficientemente grande para acomodar mil e tal atletas, mais o público, os familiares e patrocinadores”. “Estamos a pensar num sítio que reúna todas as condições de segurança, de higiene e de conforto para os atletas e que também permita, em simultâneo, criar um bom percurso para que as 24 horas continuem a ser desafiantes”, mencionou. Presente na sessão, Mário Passos, vereador do pelouro do Desporto da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, fez uma avaliação “muito positiva” desta primeira década dos Amigos do Pedal, ficando “muito satisfeito por verificar que os projetos para o futuro se mantêm intactos e que o cansaço destes últimos dez anos não vai beliscar o futuro desta associação”.


www.ONOTICIASDATROFA.pt

19 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

9

Atualidade

Maria Fernanda Duarte “Acho que temos um padre brioso, que gosAntónio Sousa ta de ter tudo muito bonito e acho que a fre“Este melhoramento que fizeram está mui- guesia também está a colaborar com ele to bem feito. É bom para todos, engrandece e isso é bom para todos. Era uma obra nea freguesia e é mais um local onde as pesso- cessária, porque foi feita pelos nossos avós e era uma pena deixar acabar. Está muito as se encontram”. bem aplicado todo o esforço que a freguesia está a fazer.”

Maria Alice Duarte “Estamos muito contentes com o padre Rui e oxalá que ele esteja aqui muitos anos como o padre Joaquim esteve.”

António Cunha “Isto está um espetáculo. Este património tem vários anos e era preciso fazer alguma coisa. Está muito bonito.”


10

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 19 JANEIRO 2017

Atualidade

Cantares das Janeiras do Rancho das Lavradeiras com balanço positivo O Rancho das Lavradeiras da Trofa organizou o 20.º Encontro de Cantares das Janeiras, a 14 de janeiro, no Auditório Fórum Trofa XXI.

(Vale de Cambra), a Ronda Típica de Meadela (Viana do Castelo) e o Rancho Regional Recordar é Viver de Paramos (Espinho). O balanço da vigésima edição “é altamente positivo”, pois é uma iniciativa que permite perceber como se cantam ste ano, o momento serviu as Janeiras em todo o país. para Cantar as Janeiras e não para Para além deste evento, o Rancantar o habitual Cantar ao Meni- cho das Lavradeiras da Trofa perno. Assim, foi possível “uma maior correu, durante o mês de dezemliberdade de reportório para os bro e o início de janeiro, vários logrupos e uma maior facilidade para cais de S. Martinho de Bougado, encontrar grupos para o fazer”, para o tradicional “cantar porta a explicou Luís Elias, presidente do porta”. Luís Elias também consideRancho das Lavradeiras da Trofa. ra que a iniciativa teve um “um baNa iniciativa participaram o Gru- lanço positivo” e que a população po de Folclore “Terras de Arões” os acolheu sempre bem. A.M./C.V.

E

Iniciativa serviu para Cantar as Janeiras

Presépio ao vivo marcou Paróquia Encontro de Cantares ao Menino de S. Martinho encerra Janeiras

Presépio ao vivo foi novidade apresentada pelo Rancho mamedense

A Igreja Matriz de S. Mamede do co de Santiago de Bougado. Para Coronado voltou a encher para re- o presidente do Rancho Folclóriceber o 2.º Encontro de Cantares co do Divino Espírito Santo, Carao Menino, organizado pelo Ran- los Ferreira, estes grupos foram a cho Folclórico do Divino Espírito “melhor opção” para este enconSanto. A iniciativa que decorreu tro. “Este ano tivemos a preocua 14 de janeiro teve “um balan- pação de contratar estes grupos ço muito positivo” e, este ano, o que são fortíssimos em Cantares grupo surpreendeu com um pre- ao Menino e foi a melhor coisa que sépio ao vivo. podíamos ter feito, porque correu No encontro estiveram presen- a cem por cento”, explicou. tes o Grupo de Danças e Cantares O grupo existe há apenas quatro Regionais da Feira (Santa Maria anos e este foi o segundo ano que da Feira), o Rancho Etnográfico decidiram organizar o Encontro de Santa Maria de Touguinha (Vila de Cantares ao Menino. Mas, para do Conde), o Grupo Associativo de os grupos que estiveram presenDivulgação Tradicional de Forjães tes, o Rancho “está num bom ca(Esposende) e o Rancho Etnográfi- minho” e conseguiu “superar as

expectativas” dos visitantes. Para dar mais realismo ao evento, a organização decidiu que, este ano, o presépio seria ao vivo, constituído por “membros do grupo”. A população voltou a dizer presente e a Igreja Matriz de S. Mamede do Coronado encheu-se para ouvir os Cantares ao Menino. “Já quando fizemos a primeira vez, muitas pessoas não sabiam o que eram os Cantares ao Menino e notamos que as pessoas, de ano para ano, começam a ter mais adesão à nossa Igreja Paroquial, para assistir aos Cantares ao Menino”, concluiu Carlos Ferreira. A.M./C.V.

Desde o dia 26 de dezembro que da”, completou o sacerdote que, o Grupo Coral de Adultos e o páro- relembra, além da ajuda, foi tamco Luciano Lagoa afinaram as vo- bém uma ocasião “de convívio enzes e se fizeram ouvir pelas casas tre as várias famílias e a paróquia, da freguesia. O Canto das Janei- o pároco e o grupo coral”, a quem ras já é tradição e procura angariar Luciano Lagoa gaba “a capacidaverba para as obras da Igreja de S. de de resposta e dedicação”. Martinho de Bougado. De porta a Durante este ano a paróquia vai porta ou no final das missas das ainda promover várias atividamissas do fim de semana passa- des ligadas à festa de S. Marcos e do cantaram-se músicas alusivas S. Sebastião, aos 100 anos de Fáà época e, feitas as contas, “o ba- tima, num ano em que Nossa Selanço é bastante positivo”, afir- nhora de Fátima “será uma das remou o pároco. “Em relação às Ja- ferências do ano pastoral”, à vida neiras, ao entusiasmo das pes- paroquial, à catequese e aos vásoas, que nos receberam muito rios grupos. bem, e aos contributos, tudo aju-

Atualize a sua assinatura


www.ONOTICIASDATROFA.pt

19 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

11

Atualidade

António Diniz

Etnográfico cantou ao Menino

Iniciativa serve para celebrar nascimento de Jesus

Celebrou-se o nascimento de Deus Menino, através de um conjunto de cânticos de louvor e adoração, enquadrado no ciclo natalício. PATRÍCIA PEREIRA

F

oi assim que se viveu a tarde de domingo, 15 de janeiro, na Capela Nossa Senhora da Livração, em Santiago de Bougado. O Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado promoveu um 9.º Encontro de Cantares ao Menino e, a si, juntaram-se o Rancho Folclórico de Paranhos, o Grupo Folclórico de Santa Cristina do Couto e o Grupo Etnográfico de Lorvão, que cantaram ao Deus Menino. Joaquim Martins, presidente do Rancho

Dominguices voltam em fevereiro A primeira edição das Dominguices trouxe até à Trofa a dupla Som de Algodão, que faz teatralização de contos. Liliana Oliveira/ Cátia Veloso

A atividade reuniu nas instalações da es- relacionada com o Carnaval, a 26 do mesEtnográfico de Santiago de Bougado, fez cola Passos de Dança, na manhã de domin- mo mês. Em março, no dia 12, o arranque um “balanço positivo” deste Encontro de go, 15 de janeiro, pais e filhos para um mo- é com uma oficina de música, em parceria Cantares ao Menino, que “correu muito mento de partilha. O objetivo do projeto de com a escola Head Phone, e a manhã do bem” e “toda a gente gostou”. “Tivemos Márcia Ferreira, da Passos de Dança, e San- dia 26 é dedicada ao canto, com a profesbastante gente”, declarou, mencionando dra Lima, da Mimos Factory, é mesmo esse: sora Antónia Serra. que, com este encontro, pretendem “di- criar “atividades para pais e filhos, que puAs atividades “têm um custo de cinco euvulgar os cantares ao Menino”, que “é di- dessem ser uma interação entre a família ros por participante, seja criança ou adulto”. ferente” das Janeiras, que “é feito de por- e um momento de partilha de atividades”, Para participar nas oficinas deve inscreta a porta”. afirmou Márcia Ferreira. ver-se antecipadamente, visto que alguO Rancho Etnográfico de Santiago de A professora da Passos de Dança adorou mas atividades têm número limitado de Bougado já terminou o seu porta a porta “o conceito” das Som de Algodão e achou participantes, através de mensagem prie o presidente garante que “correu melhor “que seria muito interessante trazê-las vada na página das Dominguices no Facedo que o ano passado”, tendo “superando para iniciar as Dominguices”, promoven- book (www.facebook.com/dominguices/), as expectativas”. do na Trofa a teatralização das “Histórias onde pode encontrar informações atualiA participação no Encontro de Janeiras, do Arco da Velha”. zadas sobre as oficinais programadas, do no auditório Fórum Trofa XXI a 28 de janeiAs dominguices voltam nos meses de fe- 919611529 / 938468883 ou do e-mail doro, e na Feira Anual da Trofa são as próxi- vereiro e março, com uma oficina de mo- minguices@gmail.com. mas atividades do Rancho. vimento, a 12 de fevereiro, e uma de artes,

Crianças de Giesta cantaram as Janeiras De coroas na cabeça os alunos do Jardim de Infância e da Escola Básica de Giesta cumpriram, mais uma vez, a tradição. Ensaiaram as letras, afinaram as vozes e foram à sede da Junta de Freguesia de Alvarelhos e Guidões cantar as Janeiras. Perante o olhar atento do presidente da Junta, Adelino Maia, e das dezenas de populares que lá se juntaram, os “cerca de 200” meninos cantaram e encantaram, evocando músicas alusivas à época. Esta “é uma tradição” que Adelino Maia faz “questão que se mantenha”. “É uma fes-

ta que se deve manter e terão sempre as portas abertas, enquanto eu cá estiver”, afirmou o autarca. O entusiasmo, disse a educadora do Jardim de Infância de Giesta, Maria José Santos, é notório desde o período de ensaios. “Eles próprios têm a responsabilidade de não faltar aos ensaios para cantar os Reis”, comentou a educadora de infância. Além das músicas, “é-lhes contada a história dos Reis e assim se mantêm vivas as tradições, que devemos preservar para sempre”, concluiu Maria José Santos. Alunos cumpriram, mais uma vez, a tradição


12

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 19 JANEIRO 2017

Desporto

Credores aceitam apresentação de alternativa à insolvência

Trofense vence S. Martinho

Pedro Matos marcou o terceiro golo da equipa da Trofa

Ainda sem atirar a toalha ao chão, a equipa do Clube Desportivo Trofense somou mais um triunfo no Campeonato de Portugal, desta vez diante do S. Martinho, por 3-2. CÁTIA VELOSO

Q

uando faltam dois jogos para o fim da primeira fase, a formação da Trofa ainda espera que os adversários diretos, Marítimo B e Felgueiras, escorreguem para poder assumir o 2.º lugar e consequente vaga para o play-off de subida à 2.ª Liga. No jogo de domingo, até foi a equipa de S. Martinho do Campo que começou melhor, com Luís Neves a protagonizar o primeiro lance de perigo, com um cruzamento longo que quase surpreendia o guarda-redes trofense Kadú. Depois, foi o defesa Cléber que, in extremis, intercetou um remate que levava selo de golo. Após um período inicial de domínio do adversário, o Trofense começou a chegar mais perto da baliza campense. Carter, encostado à direita, serviu Pedro Matos que, já dentro da grande área e em excelente posição, rematou ao lado. O mesmo jogador viria a revelar novo momento de displicência com outro remate desenquadrado com a baliza.

Por sua vez, Ricardo Fernandes, na sequência de um livre acertou a pontaria, mas encontrou um guarda-redes adversário atento, que impediu o golo com uma excelente estirada. Aos 26 minutos, numa jogada iniciada por Diogo Firmino, pela direita, Ricardo Fernandes não falhou a segunda tentativa e, em resposta ao cruzamento, surgiu dentro da grande área e rematou para o fundo das redes. A ganhar, o Trofense ficou mais à vontade no jogo e até ampliou a vantagem, por intermédio de Carter que, servido por Ricardo Fernandes, ganhou as costas à defesa adversária e só teve de tirar o guardião João Kuspiosz do caminho para atirar para dentro da baliza, aos 29 minutos. Na etapa complementar, o S. Martinho queixou-se de uma grande penalidade por suposta falta sobre Ba, mas o árbitro Hugo Pacheco nada assinalou. Mas viria a marcar castigo máximo minutos depois, aos 50 minutos, por suposta falta de Edu Silva a Guilher-

me. Como o jogador campense ia em posição frontal para a baliza, Está agendada uma nova assembleia de credores para 7 de março Edú Silva acabou por ver cartão vermelho, dando a possibilidade A assembleia de credores do tigo presidente do clube, Rui Silva. de o S. Martinho reduzir para 2-1, Clube Desportivo Trofense realiNa assembleia, a advogada do através de Luís Neves. zou-se no Tribunal de Santo Tir- clube apresentou uma proposA resposta do Trofense foi ime- so, na manhã de quinta-feira, 12 ta alternativa ao relatório do addiata. Aos 55 minutos, na sequên- de janeiro. ministrador de insolvência e socia de um pontapé de canto, Pedro Em causa estava a apreciação licitou um prazo de 30 dias para Matos cabeceou certeiro para o do relatório do administrador de apresentar um plano de recupefundo da baliza, dando outra tran- insolvência e que descrevia que ração. Os credores aprovaram a quilidade à equipa. o total de crédito reclamado ul- proposta alternativa, tendo sido Pedro Matos protagonizou ou- trapassa os 7,86 milhões de eu- marcada, para o dia 7 de março, tro lance de muito perigo, assim ros, sendo que 73 por cento são pelas 10 horas, uma nova assemcomo Rogério antes de o S. Marti- reclamados, em nome individual bleia de credores para a aprecianho começar a pressionar o adver- ou através de empresas relacio- ção e votação do novo plano de sário que jogava com menos um. nadas com a sua família, pelo an- recuperação. Aos 72 minutos, através de um pontapé de canto, Adílio Santos aproveitou uma confusão na grande área para fazer o 3-2, numa altura em que o Trofense estava com nove jogadores dentro de campo, face à saída momentânea de um jogador para ser assistido pela equipa médica. Até ao apito final do árbitro, destaque para o remate de Ricardo Um golo ao minuto 72 foi o su- cima do jogo”, afirmou Agostinho Fernandes que, por pouco, não ficiente para ditar a derrota do Lima. O golo do Perosinho cheresultava em golo “de bandeira”. Bougadense frente ao Perosinho, gou na segunda parte do jogo, ao em jogo a contar para a 13.ª jor- minuto 72, e, de primeira, Ricarnada da série 1 da 1.ª Divisão da dinho não desperdiçou a oportuAssociação de Futebol do Porto. nidade, surpreendendo o guarda“Dois atletas lesionados e três -redes que não conseguiu evitar castigados” foram baixas que o golo. Estava inaugurado o marcomplicaram a vida ao Atlético cador, que assim se manteve até Clube Bougadense. Os proble- ao apito final. Vitória do Perosimas na finalização foram notó- nho por uma bola a zero, que coteza continuará nas próximas se- rios e o Bougadense cedeu a vi- loca o Bougadense no 8.º lugar da manas, mas esperamos que se re- tória ao Perosinho. Apesar do re- tabela classificativa, com 20 ponsolva o mais rapidamente possí- sultado menos feliz, o técnico da tos. Na próxima jornada a formavel. Enquanto cá estivermos, va- formação de Santiago de Bou- ção de Santiago de Bougado demos continuar a trabalhar para gado, Agostinho Lima, conside- fronta os Lusitanos Futebol Cluevoluir os jogadores e somar vi- ra que a equipa “trabalhou mui- be de Santa Cruz. Apesar da dertórias”, afiançou. to e os jogadores estiveram mui- rota, Agostinho Lima garante que to bem”. “Estivemos sempre por a equipa está “sempre motivada”.

Situação do clube causa “algum desconforto” No final da partida, Bruno Pereira, treinador do CD Trofense, admitiu que a atual situação do clube, depois de o Tribunal de Santo Tirso lhe ter declarado a insolvência, causa “algum desconforto” junto da equipa, mas “a esperança” mantém-se. “Va-

mos acreditar que, no lapso temporal que foi dado ao clube para resolver esta situação, surja um conjunto de pessoas que possam pegar no clube, até porque ele é apetecível, apesar dos valores que se falam (de dívida) serem consideravelmente altos. A incer-

Bougadense deixa escapar pontos frente ao Perosinho


www.ONOTICIASDATROFA.pt

19 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

13

Desporto Resultados Camadas Jovens Atlético Clube Bougadense Juniores 2.ª Divisão distrital – série 4 Gondim-Maia 3-6 Bougadense (2.º lugar, 31 pontos) Próxima jornada 21/01 às 15 horas Bougadense-S. Romão Juvenis B 2.ª Divisão distrital – série 6 Leça Balio 1-1 Bougadense (7.º lugar, 27 pontos) Próxima jornada 22/01 às 9 horas Bougadense-Nogueirense Iniciados 2.ª Divisão distrital – série 5 Moc. Sangemil 0-2 Bougadense (8.º lugar, 12 pontos) Próxima jornada 22/01 às 11 horas Bougadense-UDS Roriz Infantis 2.ª Divisão distrital – série 3 Bougadense 1-3 Boavista (11.º lugar, 4 ponto) Próxima jornada 21/01 às 13.15 horas Alfenense-Bougadense Benjamins Campeonato Dist. Fut.7 - série 3 Nogueirense 0-4 Bougadense (8.º lugar, 13 pontos) Próxima jornada 21/01 Bougadense-FC Vilarinho Escola Sub10 Campeonato Dist. Fut.7 - série 4 Bougadense 1-8 Trofense (10.º lugar, 6 pontos) Clube Desportivo Trofense Juniores 1.ª Divisão distrital – série 2 Trofense 2-2 Fânzeres (3.º lugar, 33 pontos) Próxima jornada 21/01 às 15 horas Trofense-Aliados Lordelo Juvenis A 1.º Divisão distrital – série 2 Trofense 1-4 Penafiel (7.º lugar, 30 pontos) Próxima jornada 22/01 às 10 horas Lixa-Trofense Juvenis B 2.º Divisão distrital – série 6 Trofense 4-0 Areias (6.º lugar, 27 pontos)

Próxima jornada 22/01 às 10 horas Vilar Pinheiro-Trofense Iniciados A 1.º divisão distrital – série 2 Trofense 1-0 S. Martinho (8.º lugar, 24 pontos) Próxima jornada 22/01 às 11 horas Desp. Aves-Trofense Iniciados B 2.º divisão distrital – série 2 Trofense 0-3 FC Porto (10.º lugar, 9 pontos) Próxima jornada 22/01 às 11 horas Alfenense-Trofense Infantis 11 1.º Divisão distrital – série 2 Trofense 1-0 Paços de Ferreira (3.º lugar, 37 pontos) Próxima jornada 21/01 às 17 horas Paredes-Trofense Infantis 7 Campeonato Dist. Fut.7 – série 2 Trofense 4-2 Leixões (5.º lugar, 20 pontos) Próxima jornada 21/01 às 13.15 horas Padroense-Trofense Campeonato Dist. Fut. 7 - série 3 Alfenense- 5-3 Trofense (7.º lugar, 15 pontos) Próxima jornada 21/01 às 13.15 horas Trofense-EF Macieira da Maia Escolas Sub11 A Campeonato Dist. Fut. 7 - série 2 Castêlo da Maia 0-3 Trofense (1.º lugar, 30 pontos) Próxima jornada- 21/01 Trofense-Pasteleira Campeonato Dist.Fut. 7 - série 4 Nun’Álvares 2-0 Trofense (5.º lugar, 18 pontos) Próxima jornada 21/01 Trofense-FC Lagares Escolas Sub 10 Campeonato Dist. Fut.7 - série 4 Bougadense 1-8 Trofense (9.º lugar, 9 pontos) Futebol Clube S. Romão Juniores 2.ª Divisão distrital – série 4 (10.º lugar, 6 pontos) Próxima jornada 21/01 às 15 horas Bougadense-S. Romão

Bougadense B termina primeira volta em 7.º lugar A equipa B do Atlético Clube Bougadense não conseguiu mais do que um empate frente ao Sobreirense. A igualdade pontual na tabela classificativa refletiu-se dentro das quatro linhas. Uma partida sem golos, que deixa a formação de Santiago de Bougado em 7.º lugar da tabela, com 18 pontos. Liliana Oliveira/ Cátia Veloso

T

erminou a primeira volta do campeonato da série 2 da 2.ª Divisão da Associação de Futebol do Porto, mas não da forma que José

Manuel, treinador da equipa B do meçar a segunda volta melhor do AC Bougadense, desejava, já que que a primeira”. Quanto à equipa, a equipa não foi além do empate. o técnico diz estar “motivada para Um jogo que o técnico considera fazer melhor” e isso só o deixa “oti“limitado em termos de opções”, mista”. No próximo jogo, o guardauma vez havia “muita gente lesio- -redes Jorge volta a ser opção, denada e o guarda-redes castigado”. pois de ter cumprido um jogo de “Precisávamos de armas e não as castigo, e Paulo Silva, recuperado tínhamos”, afirmou José Manuel. de uma lesão, está também entre A partida terminou sem golos mas as possibilidades de José Manuel. para o técnico do Bougadense B “a O técnico afirmou ainda que, “prohaver uma vitória” seria da forma- vavelmente, vai buscar mais dois ção de Santiago de Bougado. jogadores aos juniores, tendo para Na próxima jornada, o Bouga- o jogo mais opções válidas”. A pardense B defronta, em casa, o Ze- tida tem início marcado para as 15 breirense, 3.º classificado, com 22 horas de 22 de janeiro. pontos, e José Manuel quer “co-

Futsal federado

Infantis do S. Romão goleiam Com uma goleada por 15-5 ao Ardegães, a equipa de infantis do Futebol Clube S. Romão segurou o 3.º posto da série 2 da 2.ª Divisão da Associação de Futebol do Porto (AFP). Cumpridas 15 jornadas, a formação romanense soma 24 pontos e na próxima jornada defronta o líder Caxinas B. Por sua vez, a equipa júnior feminina da mesma coletividade im- Equipa goleou Ardegães pôs uma derrota por 2-5 à Escola DC Gondomar, na 19.ª jornada do ras, o GD Covelas recebe o CR Bou- e na próxima ronda defronta o ArCampeonato Inter-distrital. As ro- gado, num jogo realizado no pavi- degães. A equipa sénior feminina do FC manenses ocupam o 6.º lugar, com lhão desportivo da Escola Básica e 27 pontos, e na ronda seguinte Secundária do Coronado e Castro. S. Romão não evitou mais um deNo escalão de juvenis, na 1.ª Di- saire, desta vez com o Barranha medem forças com o Restauradores Avintenses, que estão no topo visão, a equipa do CR Bougado por 13-1, na 17.ª jornada da 1.ª Difoi derrotada pelo Boavista por visão da AFP. As romanenses ocuda tabela classificativa. Os juvenis do FC S. Romão em- 9-1, segurando o 7.º lugar, com 26 pam o último lugar, com dois ponpataram a três bolas com o União pontos, quando estão realizadas tos, e no fim de semana mede forParedes, em jogo a contar para a 20 jornadas. O JD Gaia é o próxi- ças com o Amarante. No escalão de benjamins, no 16.ª jornada da série 2 da 2.ª Divi- mo adversário. Na mesma coletividade, os ini- campeonato distrital, os pupilos são da AFP. A equipa continua no último posto, agora com quatro ciados do CR Bougado perderam do FC S. Romão perderam com o pontos. O Penafiel é o próximo com o União DCR Bela por 10-5, na Iniciação S. Roque por 17-0 e ain15.ª jornada da série 2 da 2.ª Divi- da não pontuaram esta temporaadversário. Em seniores, o FC S. Romão, que são da AFP. Com 31 pontos, a equi- da. O Santa Cruz é o próximo admilita na 2.ª Divisão da AFP, ba- pa bougadense ocupa o 5.º lugar versário. C.V. teu O Amanhã da Criança por 2-1. Quando estão cumpridas 13 jornadas, os romanenses ocupam a 8.ª posição, com 12 pontos. Na próxima ronda, defrontam o ARCD Vila Verde. No mesmo escalão, mas na série 2 da 1.ª Divisão da AFP, o Centro Recreativo Bougado segurou a vice-liderança ao vencer o Mosteiro por 7-5, somando agora 27 pontos. Já o Grupo Desportivo Covelas goleou o Santa Cruz por 6-1, ocupando o 6.º posto, com 21 pontos. No sábado, 21 de janeiro, pelas 20 ho-


14

www.ONOTICIASDATROFA.pt

O NOTÍCIAS DA TROFA 19 JANEIRO 2017

Desporto

Daniel Silva deixa Boavista e assina por equipa continental profissional

Daniel Santos consegue apoio para continuar a competir

Daniel Silva deixou o Boavista e assinou pela equipa continental profissional Brasil Pro Cycling Tea. Calendário internacional foi uma das razões para aceitar novo desafio. CÁTIA VELOSO

Apoio de empresas garantiu continuidade na competição

Daniel Silva assinou por equipa brasileira

A

prestação de Daniel Silva na Volta a Portugal deu nas vistas e não deixou indiferentes as equipas que participaram na competição, em agosto de 2016. Depois de garantir o 3.º lugar, no último dia da prova, em Lisboa, o ciclista trofense foi sondado pelo manager da equipa continental profissional Brasil Pro Cycling Team. Ao interesse demonstrado, e pelo conhecimento que já tinha da equipa, Daniel Silva decidiu aceitar a proposta. “Eu conheci-os em 2012, numa Volta à Guatemala, em que me classifiquei em 4.º lugar. Logo aí, ficamos com o contacto, mas só agora é que acabamos por che-

gar a acordo”, contou, em declarações ao NT. O corredor confessou que acabou por aceitar a proposta mais ambiciosa, uma vez que o Boavista “sempre mostrou interesse” em manter o vínculo. E a mudança até se verificou à última hora, após a Brasil Pro Cycling Team ter conseguido renovar a licença continental profissional. Além dos “axadrezados”, também o LA-Albergaria estava de olho no ciclista da Trofa. A escolha acabou por recair nos brasileiros, “principalmente pelo calendário” competitivo. “O ano passado, esta equipa participou na Volta à Turquia, Giro del Trentino (Itália), Tour do Langka-

wi, na Malásia, e ainda fez duas provas na China. E este ano, pelo que sei, já teve convites para uma prova do World Tour, que tem um lote de participantes muito reservado”, afiançou. Como ainda não sabe o calendário completo, Daniel Silva também não traçou objetivos competitivos. O ciclista não esconde alguma tristeza por deixar o Boavista, após seis épocas de ligação, “pelas grandes amizades e experiência adquirida com a equipa técnica e colegas”. “Sempre estiveram comigo nos bons e nos maus momentos. E tínhamos um ótimo ambiente de equipa, os ciclistas davam-se muito bem”. C.V.

Bicicletada Trofense de fevereiro com cariz solidário Tendo consciência das dificuldades que a atual conjuntura económica provoca, a Bicicletada Trofense decidiu que a edição de fevereiro vai ter um cariz solidário. Assim, a iniciativa que se realiza a 5 de fevereiro vai contar com a recolha de alimentos para duas instituições do concelho: a

Associação de Solidariedade e Ação Social (ASAS) e os Vicentinos de S. Martinho de Bougado. O início está previsto para as 9.15 horas, no Parque Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro e a recolha de alimentos será feita no local e no próprio dia.

A Bicicletada Trofense é um passeio de bicicleta BTT, que se realiza no primeiro domingo de cada mês, conta com um percurso de cerca de 25 km, de dificuldade baixa, acessível a todas as idades. O passeio de fevereiro vai ser guiado pelo Clube Cicloturismo da Trofa/BTT. A.M./C.V.

Depois de equacionar o fim da competição no ciclismo, por falta de apoios, Daniel Santos garantiu um patrocinador que possibilitará cumprir a nova época desportiva. “O ano passado, o senhor Rúben Almeida, através da Ruprec que me ajudou a colmatar as despesas da época, disse-me que se pensasse em deixar a modalidade por falta de apoios para falar com ele que podia ser que me pudesse ajudar. E assim foi, surgindo a Ruprec Team Cycling”, contou o ciclista de Alvarelhos. Daniel Santos, que na época passada foi 3.º classificado na Taça Regional do Minho, e 2.º na

Taça Regional do Porto, na variante de XCM, conseguiu ainda o apoio de outras empresas, como a Digarda, Physitep e Bike Espinhosa, para atacar os novos objetivos desportivos. “Alcançar o pódio no Regional Minho e do Porto de XCM Maratonas” e “fazer algo relevante em provas de estrada, como no Gerês Granfondo, Porto Granfondo e Granfondo do Douro” são as metas para 2017. Este fim de semana, o ciclista vai participar nas 3 Horas de Resistência da Junqueira, como preparação para o calendário competitivo. C.V.

Inscrições abertas para passeio de enduro Estão abertas as inscrições para o 3.º Raid Extreme Maia. O passeio de Enduro, para motos de duas ou quatro rodas, realiza-se a 4 de fevereiro, com início junto ao campo de jogos de S. Mamede do Coronado. A iniciativa, que não tem cariz competitivo, é organizada pelo Team Extreme

Maia Enduro, em parceria com a Junta de Freguesia do Coronado. As inscrições são limitadas e têm o valor de 25 euros – 40 euros se incluir jantar - e estão abertas até 30 de janeiro. Podem ser feitas através do Facebook (facebook.com/extreme.maia). C.V.

António Neto na Corrida de Ano Novo António Neto, atleta que corre pela Trifitrofa, participou na 1.ª Corrida de Ano Novo, que se realizou em Esposende, no sábado, 14 de janeiro. Entre 800 par ticipantes, o atleta trofense terminou os dez quilómetros em 9.º lugar em Veteranos +55 anos. P.P.


www.ONOTICIASDATROFA.pt

Agenda Dia 20 Festa de S. Gonçalo, até ao dia 23 Dia 22 15 horas: Trofense-Torre Moncorvo 15 horas: Lus. Santa Cruz-Bougadense 15 horas: Bougadense B-Zebreirense

Farmácias Dia 19 Farmácia Barreto Dia 20 Farmácia Nova Dia 21 Farmácia Moreira Padrão Dia 22 Farmácia de Ribeirão Dia 23 Farmácia Trofense Dia 24 Farmácia Barreto Dia 25 Farmácia Nova Dia 26 Farmácia Moreira Padrão

Telefones úteis Bombeiros Voluntários Trofa 252 400 700 GNR da Trofa 252 499 180 Polícia Municipal da Trofa 252 428 109/10 Jornal O Notícias da Trofa 252 414 714 Centro de Saúde da Trofa 252 416 763 // 252 415 520 Centro de Saúde S. Romão 229 825 429 Centro de Saúde Alvarelhos 229 867 060

19 JANEIRO 2017 O NOTÍCIAS DA TROFA

Resultados Campeonatos Concelhios de Futsal Seniores Masculinos Pré-eliminatória Taça Concelhia Team Lantemil 2-4 ASAS ACRABE 7-1 CRB Alvarelhos 6-1 Coronado Próxima jornada - 21/01 Team Lantemil-GCR Alvarelhos 20 horas, pavilhão Alvarelhos S. P. da Maganha-CA Bairros 20.30 horas, pavilhão CRB GD Covelas-ASAS 21.15 horas, pavilhão S. Romão CRB-Guidões FC 21.30 horas, pavilhão Alvarelhos EF Rolando Miguel-Coronado 22.15 horas, pavilhão S. Romão

Seniores Femininos 4.ª Jornada E. Rolando Miguel 0-11 Guidões Casa FCP Trofa 0-6 CD Trofense Team Lantemil 1-5 Coronado Próxima jornada - 21/01 CD Trofense-Team Lantemil 19.30 horas, pavilhão CRB Coronado-EF Rolando Miguel 21.30 horas, pavilhão CRB Guidões FC-Casa do FCP Trofa 22.30 horas, pavilhão CRB

Veteranos Masculinos 1/4 Final da Taça Concelhia S. Pedro Maganha 1- 2 Team Lantemil ACRABE 4-3 Guidões FC Club Slotcar 2-1 ARD Coronado Próxima jornada - 20/01 Team Lantemil-Guidões FC 21 horas, no pavilhão CRB ACRABE-ARD Coronado 21.15 horas, pavilhão Alvarelhos S. P. Maganha-Clube Slotcar 22.30 horas, pavilhão lvarelhos Ficha Técnica

Helena Mourão campeã Nacional de Estrada

15

Desporto

A

atleta da Escola de Atletismo da Trofa (EAT), Helena Mourão, sagrou-se campeã Nacional de Estrada Veterana + de 55 anos, uma prova integrada no Campeonato Nacional de Estrada que se realizou no sábado, 14 de janeiro, no Complexo Desportivo do Jamor, em Oeiras. Nesta prova, mas no escalão Veterana +45 anos, Deolinda Oliveira classificou-se em 7.º lugar. Participaram ainda os seniores Hélder Dias (122.º) e André Coimbra (165.º). Também no sábado, mas no Parque Municipal de Exposições, em Braga, a júnior Sara Faria participou na Taça de Portugal de Velocidade de Pista Coberta, tendo terminado os 60 metros planos

Atleta da Escola de Atletismo foi campeã em Veteranos +55

em 3.º lugar sénior. Já na 1.ª Corrida dos Reis Cidade de Esposende, Tony Silva ficou em 9.º lugar no escalão de Veteranos Masculinos. Este sábado, 21 de janeiro, a

Escola de Atletismo vai estar representada no Apuramento para o Campeonato Nacional de Pista Coberta, em Braga, e no domingo no Campeonato Regional de Corta Mato, em Paredes. P.P.

O Porto Winner é da Villa Zadones O canil Villa Zadones esteve representado no 84.º International Porto Dog Show (Porto Winner), que se realizou no sábado, 14 de janeiro. O juiz croata Niksa Lemo classificou o Ciro da Villa Zadones como o Melhor Rottweiler da Exposição, tendo ainda ganho o tí-

tulo de Porto Winner 2017. Também a Cali da Villa Zadones foi considerada a Melhor Fêmea da Exposição e ganhou o título Porto Winner 2017. Já Icra da Villa Zadones venceu a sua categoria e o título de Junior Porto Winner 2017, enquanto Sierra da Villa Zadones foi o

Melhor Cachorro e o Puppy Porto Winner e a Tora da Villa Zadones foi a Melhor Cão Bebé e Baby Porto Winner. O canil Villa Zadones, situado em Santiago de Bougado, dedica-se à criação seletiva de rottweillers. P.P.

S. Martinho de Bougado

Manuel de Azevedo Pereira Faleceu no dia 14 de janeiro, com 75 anos. Casado com Deolinda da Conceição dos Santos Couto

Necrologia Ribeirão Camilo Ferreira da Silva Faleceu no dia 10 de janeiro, com 85 anos Viúvo de Emília da Silva Moreira Calendário Maria Silva Navio No dia 14 de janeiro, com 84 anos Viúva de Joaquim Rodrigues da Costa

Adriano Alves da Costa Faleceu no dia 13 de janeiro, com 85 anos Viúvo de Maria Rosa Costa Santos

Funerais realizados por Agência Funerária Trofense, Lda. Gerência de João Silva

Santiago de Bougado Alexandrina da Costa Oliveira e Sá Faleceu no dia 16 de janeiro, com 89 anos Casada com Nélson Ferreira Torres Funerais realizados por Funerária Ribeirense, Paiva & Irmão, Lda.

Diretor: Hermano Martins (T.E.774) Sub-diretora: Cátia Veloso (9699) Editor: O Notícias da Trofa Publicações Periódicas Lda. Redação: Patrícia Pereira (9687), Cátia Veloso (9699), Magda Machado de Araújo (TE1022) , Liliana Oliveira (TP 2436) | Setor desportivo: Marco Monteiro (C.O. 744), Miguel Mascarenhas (C.O. 741) Colaboradores: Atanagildo Lobo, Jaime Toga, José Moreira da Silva (C.O. 864), João Pedro Costa, João Mendes | Fotografia: A.Costa, Miguel Trofa Pereira (C.O. 865) Composição: Cátia Veloso | Impressão: Gráfica do Diário do Minho, Lda. | Assinatura anual: Continente: 22,50 euros; Extra europa: 88,50 euros; Europa: 69,50 euros; | Assinatura em formato digital PDF: 15 euros IBAN: PT50 0007 0605 0039952000684 | Avulso: 0,60 Euros | E-mail: jornal@onoticiasdatrofa.pt | Sede e Redação: Rua das Aldeias de Cima, 280 r/c 4785 - 699 Trofa Telf. e Fax: 252 414 714 Propriedade: O Notícias da Trofa - Publicações Periódicas, Lda. NIF.: 506 529 002 Registo ICS: 124105 | Nº Exemplares: 5000 | Depósito legal: 324719/11 | ISSN 2183-4598 | Detentores de 50 % do capital ou mais: Magda Araújo | Estatuto Editorial pode ser consultado em www.onoticiasdatrofa.pt | Nota de redação: Os artigos publicados nesta edição do jornal “O Notícias da Trofa” são da inteira responsabilidade dos seus subscritores e não veiculam obrigatoriamente a opinião da direção. O Notícias da Trofa respeita a opinião dos seus leitores e não pretende de modo algum ferir suscetibilidades. Todos os textos e anúncios publicados neste jornal estão escritos ao abrigo do novo Acordo Ortográfico. É totalmente proibida a cópia e reprodução de fotografias, textos e demais conteúdos, sem autorização escrita.


16 O NOTÍCIAS DA TROFA 19 JANEIRO 2017 16 O NOTÍCIAS DA TROFA 19 JANEIRO 2017

www.ONOTICIASDATROFA.pt www.ONOTICIASDATROFA.pt

Atualidade

Este domingo há festa de S. Gonçalo É a primeira romaria do concelho e aquela que atrai milhares de romeiros para provar o rojão e o vinho novo e para puxar a bengala de S. Gonçalo. PATRÍCIA PEREIRA A Capela de S. Gonçalo, em Covelas, é o epicentro desta romaria. Durante quatro dias, são muitos os romeiros que aqui se deslocam, para cumprir a tradição de comer o rojão, acompanhado pelo vinho novo. E quem quer arranjar marido/esposa, aproveita esta romaria para puxar a bengala de S. Gonçalo. O ponto alto da festa é no domingo e são muitos os romeiros que se deslocam a Covelas. Há Eucaristia de Ação de Graças ao

Mártir S. Sebastião, na Igreja Matriz, pelas 8 horas, e uma missa em honra de S. Gonçalo, pelas 10 e 11.30 horas, na Capela. A animação deste dia vai estar a cargo da Banda Filarmónica S. Mamede de Ribatua, a partir das 9 horas, e pela Banda Bombeiros Voluntários de Leça, a partir das 14.30 horas. Para as 15.30 horas, está marcada a celebração da Palavra, seguida da procissão em honra de S. Gonçalo. Mas a festa começa esta sexta-

pub

Primeira romaria do concelho atrai milhares de visitantes

-feira, com um espetáculo de folclore, pelas 22 horas. No dia seguinte, o grupo de Zés P'reiras vai anunciar o início das festividades a partir das 8.30 horas. Está marcada uma Eucaristia de ação de graças pelos Gonçalos, pelas 12 horas, e uma missa vespertina pelas 18 horas. a animação continua pelas 21 horas, com o espetáculo musical da banda Terceira Dimensão, terminando com uma sessão de fogo de artifício. Já na segunda-feira ainda há uma eucaristia e procissão de voto, pelas 9 horas, na Capela de S. Gonçalo. Às 15 horas há ainda espetáculo musical pelo grupo Sons e Cantares do Ave. ACRABE e Clube de Campismo organizam caminhadas ao S. Gonçalo A Associação Cultural e Recreativa da Abelheira (ACRABE) organiza uma caminhada ao S. Gonça-

lo, com saída do bar da coletividade pelas 9 horas de domingo. Após a chegada, está a ser preparado um almoço. A ementa é constituída por entradas, prato principal (feijoada à transmontana e rojões), bebidas (vinho, refrigerantes e águas) e sobremesas. As inscrições decorrem até esta sexta-feira, 20 de janeiro, e podem ser feitas no bar da associação ou através do número 252 418 177. Também as Secções de Pedestrianismo dos Restauradores da Granja de Fafe e do Clube de Campismo da Trofa começam o calendário de atividades de 2017 com a realização do Trilho de S. Gonçalo. “A proposta é percorrer o caminho que vai da nova estação ferroviária da Trofa à Capela de S. Gonçalo, em Covelas, construída nos finais do séc. XIX, a expensas do Conde de S. Bento”, anunciou a organização, que

Rojão e vinho novo atraem romeiros

agendou a concentração para as 10 horas e partida em direção a Covelas cerca de um quarto de hora depois. A distância do 12 quilómetros será percorrida por um percurso de grau de dificuldade “fácil a médio” durante quatro horas. A inscrição é gratuita e pode ser feita através de contacto telefónico 963 215 968 (Nelo Lobo), 939 253 134 (Américo Lapa), 917 531 913 (António Sá) ou 914 163 951 (Serafim Teixeira) ou por email para ccampismotrofa@gmail.com ou restauradoresdagranja@gmail.com. A organização propõe ainda um lanche partilhado - “leva o teu come o de todos” - no final da atividade, com oferta do tradicional caldo de nabos. É aconselhado o uso de vestuário e calçado confortável e quente, assim como “da máquina fotográfica e boa disposição”.


Edição 606 do jornal O Notícias da Trofa