Issuu on Google+

8 de agosto de 2013 N.ยบ 435 ano 11 | 0,60 euros | Semanรกrio

Diretor Hermano Martins

PUB

Atualidade pรกg. 8

Guidรตes jรก tem Casa Mortuรกria Autรกrquicas pรกg. 5

Atualidade pรกg. 11

CDU apresentou candidato ao Coronado Entrevista pรกg. 9

Guilherme Ramos faz balanรงo de mandato Autรกrquicas pรกg. 6

Joaquim Oliveira apresentoucandidatura pub

Bougado em Festa enche Bairros


2 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013

Detidos por incumprimento do Código da Estrada

Encontrado homem sem vida Um homem com 61 anos de idade foi encontrado sem vida, por um familiar, cerca das 21 horas de quinta-feira, 1 de agosto, numa loja anexa a uma habitação, na Rua das Indústrias, em Santiago de Bougado. Segundo fonte policial, o indivíduo já estaria morto há algumas horas, quando foi encontrado e apresentava ferimento no peito, alegadamente provocado por uma caçadeira. No local, esteve a equipa técnica da Polí-

cia Judiciária, contudo não existiam indícios de crime. O corpo foi transportado para o Gabinete Médico Legal de Guimarães, pelos bombeiros da Trofa. No local estiveram ainda os bombeiros da Trofa, numa ambulância de socorro, uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Vila Nova de Famalicão e a Guarda Nacional Republicana.

Um condutor foi intercetado pela patrulha da Guarda Nacional Republicana (GNR) da Trofa, pelas 11.30 horas do dia 1 de agosto, quando circulava em Alvarelhos. Ao parar o carro, o condutor, com cerca de 30 anos e morador em Guidões, colocou-se em fuga apeada, tendo um dos militares seguido no seu encalço. Na fuga o homem seguiu para um terreno baldio e cheio de silvas, tendo ficado, tal como o militar, bastante arranhado. Quando o deteve, a GNR verificou que o condutor não tinha habilitação para a condução, motivo que o terá feito fugir. O homem foi presente em Tribunal na tarde do mesmo dia, desconhecendo-se, até ao fecho da edição, as medidas de coação aplicadas. No mesmo dia, pelas 17.30 horas, a GNR encontrou, durante as operações de patrulhamento, um veículo ligeiro de mercadorias, que estaria estacionado em contra mão, no lugar da Serra, no Muro. Ao interpelar o condutor, os militares alertaram-o para a infração. Ao aperceberem-se que o homem estaria, aparentemente, sob o efeito de álcool, fizeram-lhe um teste de alcoolemia, verificando que tinha uma taxa de 1,93 gramas de álcool por litro de sangue. O condutor foi notificado para comparecer no Tribunal na manhã do dia 2 de agosto, desconhecendo-se, até à hora do fecho, as medidas de coação aplicadas. P.P. /H.M.

Ouroemotociclo furtados Nestes últimos dias, os amigos do alheio têm furtado diversos objetos de interiores de habitações. Na freguesia de S. Romão do Coronado foi furtado um motociclo de 600 centímetros cúbicos, de marca Honda CBR 600RR, que estava numa garagem de um prédio. O furto terá ocorrido durante o dia 31 de julho. Não foi possível apurar o modus operandi, pois não havia indícios de arrombamento. Apesar de ser uma área coletiva de garagens, as mesmas eram individuais e estariam fechadas. Já em Guidões, o interior de uma moradia foi assaltado. Os indivíduos furtaram diversas peças de ouro, destacando-se pulseiras, fios e anéis, e algum dinheiro, que a proprietária guardava nuns anexos à habitação. A proprietária ter-se-á percebido da ausência dos bens na noite de terça-feira, 6 de agosto, não sabendo há quanto tempo os objetos teriam sido furtados. P.P. / H.M.

Dois feridos em acidentes Em dois dias, dois acidentes provocaram dois feridos. Na madrugada de domingo, 4 de agosto, eram cerca da 1.30 horas, quando aconteceu uma colisão rodoviária na Rua da Paz, junto à antiga Saner, em S. Martinho de Bougado, que resultou num ferido ligeiro, que foi transportado para a unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar Médio Ave (CHMA). No local estiveram cinco elementos dos Bombeiros Voluntários da

Dia 08 21.30 horas: Sessão extraordinária da Assembleia Municipal, no salão nobre dos Bombeiros Voluntários da Trofa Dia 09 Festas Santa Eulália, em S. Romão do Coronado 13 horas: Partida da 2ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta de Cadetes, da Estação da CP 21.30 horas: Espetáculo de Dança de hip hop, em S. Romão do Coronado Dia 10 Festas Santa Eulália, em S. Romão do Coronado 13 horas: Partida da 3ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta, da Estação da CP 19 horas: Trofense-Benfica B 21 horas: Missa na Igreja Matriz e em seguida Procissão de Velas em direção à Capela de Nª Srª das Dores 22.30 horas: Quim Barreiros, em S. Romão do Coronado Dia 11 Festas Santa Eulália, em S. Romão do Coronado 16 horas: Festival folclore Nª Srª das Dores, na antiga estação de comboios 22 horas: Encontro de Tunas Universitárias, na antiga estação de comboios Dia 12 22 horas: Noite de Fados - Tertúlia Fados de Coimbra Vitor Costa, na antiga estação de comboios Dia 13 22 horas: Orquestra Salsa Rosa (Vigo – Espanha), na antiga estação de comboios Dia 14 22 horas: Banda Vatikano, nas festas de Nª Srª da Assunção, em Alvarelhos - Concerto da Banda de Música da Trofa, na antiga estação de comboios Dia 15 Festas de Nossa Senhora da Assunção, em Alvarelhos 22 horas: Atuação do grupo Sons e Cantares do Ave, na antiga estação de comboios

Farmácias de Serviço Dia 08 Farmácia Barreto Dia 09 Farmácia Nova Dia 10 Farmácia Moreira Padrão Dia 11 Farmácia de Ribeirão Dia 12 Farmácia Trofense Dia 13 Farmácia Barreto Dia 14 Farmácia Nova Dia 15 Farmácia Moreira Padrão

Trofa, com uma ambulância e um veículo para proceder à lavagem do pavimento. Já cerca das 16.30 horas de segunda-feira, 5 de agosto, um veículo despistou-se na Estrada Nacional 104, na freguesia de Fornelo, concelho de Vila do Conde. Dois bombeiros da Trofa, que se deslocaram numa ambulância de socorro, transportaram um ferido ligeiro ao CHMA de Vila Nova de Famalicão. P.P.

Telefones úteis

Ficha Técnica Fundadora: Magda Araújo Diretor: Hermano Martins (T.E.774) Sub-diretora: Cátia Veloso (9699) Editor: O Notícias da Trofa Publicações Periódicas Lda. Publicidade: Maria dos Anjos Azevedo Redação: Patrícia Pereira (9687), Cátia Veloso (9699) Setor desportivo: Diana Azevedo, Marco Monteiro (C.O. 744), Miguel Mascarenhas (C.O. 741) Colaboradores: Atanagildo Lobo, Jaime Toga, José Moreira da Silva (C.O. 864), Tiago

Agenda

Nota de redação

Vasconcelos, Valdemar Silva, Gualter Costa Fotografia: A.Costa, Miguel Trofa Pereira (C.O. 865) Composição: Magda Araújo, Cátia Veloso Impressão: Gráfica do Diário do Minho, Lda, Assinatura anual: Continente: 22,50 euros; Extra europa: 88,50 euros; Europa: 69,50 euros; Assinatura em formato digital PDF: 15 euros NIB: 0007 0605 0039952000684 Avulso: 0,60 Euros E-mail: jornal@onoticiasdatrofa.pt

Sede e Redação:Rua das Aldeias de Cima, 280 r/c 4785 - 699 Trofa Telf. e Fax:252 414 714 Propriedade: O Notícias da Trofa - Publicações Periódicas, Lda. NIF.: 506 529 002 Registo ICS: 124105 | Nº Exemplares: 5000 Depósito legal: 324719/11 Detentores de 50 % do capital ou mais: Magda Araújo

Os artigos publicados nesta edição do jornal “O Notícias da Trofa” são da inteira responsabilidade dos seus subscritores e não veiculam obrigatoriamente a opinião da direção. O Notícias da Trofa respeita a opinião dos seus leitores e não pretende de modo algum ferir suscetibilidades. Todos os textos e anúncios publicados neste jornal estão escritos ao abrigo do novo Acordo Ortográfico. É totalmente proibida a cópia e reprodução de fotografias, textos e demais conteúdos, sem autorização escrita.

Bombeiros Voluntários da Trofa 252 400 700 GNR da Trofa 252 499 180 Polícia Municipal da Trofa 252 428 109/10 Jornal O Notícias da Trofa 252 414 714


8 de agosto de 2013

Cultura 3

www.onoticiasdatrofa.pt

Jovem trofense em Nova Iorque para tocar na Orquestra Mundial da Paz Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt

Contrabaixista da Trofa foi selecionada para ingressar no campo de férias da Orquestra Mundial da Paz, em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América. Em setembro, vai participar num concerto “numa das salas mais importantes” da cidade. Vanessa Lima juntou o útil ao agradável. No sábado, a jovem trofense de 19 anos viaja para Nova Iorque, a cidade que sempre sonhou visitar, e lá vai estar um mês para integrar a Orquestra Mundial da Paz, numa espécie de campo de férias. Esta é mais uma aventura na carreira da jovem contrabaixista, que não deixou escapar a oportunidade quando descobriu o concurso na internet. “Decidi mandar gravações minhas para tentar a sorte. Um diretor da orquestra publicou no meu Facebook (rede social) informação sobre a orquestra e eu perguntei-lhe o que tinha que fazer para entrar. Respondeu-me que me mandava informações por email e assim foi. Mandei as gravações, o currículo e, entretanto, saíram os resultados e eu fui aceite”, contou em entrevista ao NT. Durante um mês, a jovem, assim como muitos outros espalhados pelo mundo, que também se candidataram, reúnem-se na orquestra, numa espécie de campo de férias, para ensaiar para um concerto que acontece no final da esta-

dia, no Lincoln Center, uma das salas “mais importantes de Nova Iorque”, contou Vanessa que ainda terá oportunidade de conhecer com detalhe “parte da cidade”. “Estou muito feliz. É a cidade dos meus sonhos e lá vou fazer aquilo que mais gosto”, afiançou. O contrabaixo foi o instrumento que “adotou” quando fez os testes na ARTAVE (Escola Profissional Artística do Vale do Ave), em Santo Tirso. “Eu queria aprender flauta, mas quando fiz as provas de aptidão, e experimentei todos os instrumentos, disseram que eu tinha mais aptidões para o contrabaixo”, contou. Mesmo assim, mata “saudades” do instrumento de sopro na Banda de Música da Trofa, onde toca. Vanessa Lima é ainda reforço da Orquestra Gulbenkian, pela qual tem feito “vários concertos”. Prestes a entrar para o último ano do Curso de Música, na Escola Superior de Música de Lisboa, a jovem equaciona o futuro fora de Portugal. “No próximo ano, vou tentar ir para fora para tirar o mestrado. Aqui está complicado”, sublinhou. Esta não é a primeira vez que Vanessa viaja para o estrangeiro. Também esteve na Holanda, num concurso para orquestras de sopro com a Banda Sinfónica Portuguesa, que venceu o 1º lugar “com a pontuação mais alta de sempre”, e na Alemanha onde ingressou numa orquestra de jovens que fez umatournée por várias cidades, como Paris (França), Estrasburgo

Vanessa Lima (1ª à esq) vai tocar numa das salas “mais importantes” de Nova Iorque

(França), Berlim (Alemanha) e Beroide (Itália). O pai, Luís Lima, sente-se “muito feliz” por ver a filha concretizar os seus objetivos na música, área à qual a família “está muito ligada”, não fosse ele mesmo presidente da Banda de Música da Trofa. “A minha filha está no caminho certo, vou tentar dar-lhe o apoio total que ela necessita para levá-la o mais longe possível. Muitas pessoas ligadas à área dizem-me que ela é uma música acima da média”, sublinhou.

O que é a OMP? A Orquestra Mundial da Paz (OMP) apoia a solidariedade, a paz e o diálogo como “antídotos” contra os problemas como a guerra e a fome, a pobreza e a intolerância. Composta por “jovens e talentosos músicos de todo o mundo”, dos 15 aos 22 anos, de mais de 30 países, promove a unidade e solidariedade e defende que, na música, “através da partilha de emoções, as pessoas, mesmo aquelas que falam línguas diferentes, podem unir-se em harmonia”.

O Notícias da Trofa encerra para férias A direção do jornal O Notícias da Trofa informa que a redação estará fechada para férias entre os dias 19 de agosto e 1 de setembro. Por essa razão, durante estes dias, não haverá atendimento ao público nem serão distribuídas as edições semanais nesse período. No entanto, a equipa do NT fará a cobertura dos acontecimentos mais relevantes no concelho ao longo desses dias e a publicação das respetivas notícias será feita na primeira edição do mês de setembro, que será publicada no dia 5. A decisão de interromper a publicação do jornal prende-se com a necessidade de possibilitar aos colaboradores que trabalham neste semanário o gozo de duas semanas de férias, durante o mês de agosto. A direção e administração agradecem a compreensão dos leitores. pub


4 Publicidade

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013


Atualidade 5

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013

Entregues as listas da Trofa às autárquicas Cátia Veloso Patrícia Pereira

As forças políticas e independentes da Trofa entregaram as listas às eleições no Tribunal de Santo Tirso, cumprindo um dos passos mais importantes para a oficialização das candidaturas aos diversos órgãos autárquicos. O núcleo concelhio do Bloco de Esquerda (BE) da Trofa entregou as listas na quinta-feira, 1 de agosto, num gesto que marca a estreia do partido em eleições no concelho. “Esta entrega representa um novo desafio para a Trofa, assim como uma possibilidade de expansão da oferta política. Representa novas ideias e um novo pensar a Trofa. É um momento histórico”, frisou Gualter Costa, candidato à Câmara Municipal da Trofa. Para além da autarquia, o BE apresentará listas à Assembleia Municipal e às três uniões de freguesias (Coronado, Bougado e Alvarelhos e Guidões). Segundo Gualter Costa, o processo de composição das listas não teve um elevado grau de dificuldade e

Listas foram entregues no Tribunal de Santo Tirso

decorreu “sem problemas”. No dia seguinte, de manhã, foi a coligação Unidos pela Trofa, do PSD e CDS-PP, que oficializou as candidaturas. Para o candidato à Câmara, Sérgio Humberto, a elaboração das listas “foi tranquila, responsável, pacífica e sensível às questões da representatividade dos partidos, freguesias e áreas profissionais”. “Com as uniões de freguesias, pensávamos que iria ser um processo mais complicado, pois é a primeira vez que as eleições se realizam com as novas jun-

tas de freguesia, mas as pessoas colocaram a responsabilidade acima de tudo em vez de olhar para o próprio umbigo”, sublinhou. As listas da coligação estão elaboradas tendo em conta a proporção de 80 por cento para o PSD e 20 por cento do CDS, “como estava definido no acordo de coligação”, além de “pessoas independentes” que também participam. Para Sérgio Humberto, um bom resultado é “ganhar” em “todas” as frentes, ou seja, nas cinco assembleias de freguesia do

concelho, na Câmara e na Assembleia Municipal. “Temos o projeto mais capaz, responsável, credível e exequível, protagonizado por pessoas que não têm telhados de vidro, que estão aqui por amor à sua freguesia e ao seu concelho”, salientou. Na tarde do mesmo dia, foi a vez de a Coligação Democrática Unitária (CDU) entregar as listas, também a todas as assembleias de freguesia, autarquia e Assembleia Municipal. Desta vez, o PCP conseguiu a aliança com o Partido Ecologista os Verdes e as candidaturas contam, segundo Paulo Queirós, candidato à Assembleia Municipal, com um “acrescento de mais-valia e novas ideias”. Para a CDU, um bom resultado eleitoral representa o “reforço das votações” das eleições anteriores, ou seja, ter mais do que um elemento eleito – em 2009, só Atanagildo Lobo conseguiu integrar a Assembleia de Freguesia de Guidões. “Qualquer resultado que seja inferior seria penalizador, tendo em conta todo o trabalho que temos desenvolvido e as características das forças políticas concorrentes, no-

meadamente o PSD e CDS, que também suportam o Governo e estão nitidamente conotados com esta situação económica, e o próprio PS, que não conseguiu manter a onda que se formou em 2009 e já mostrou que não tem a solução para o concelho”, frisou. O Partido Socialista entregou as listas no último dia do prazo, segunda-feira, 5 de agosto. O mandatário, Mário Moreira, que também integra a lista à Assembleia da União de Freguesias de S. Martinho e Santiago de Bougado, afirmou que a elabora��ão das listas “não foi difícil”. “Temos gente capaz que consegue resolver todos os problemas. As pessoas apareceram e aderiram normalmente”, referiu. O PS vai apresentar candidatura à autarquia, Assembleia Municipal e a todas as assembleias de freguesia, exceto à do Muro. Quem também apresentou lista foi o movimento Independentes Pelo Muro, encabeçada por Carlos Martins que se vai candidatar à Assembleia de Freguesia do Muro, e o Movimento Independente pela Trofa, de Joaquim Azevedo que concorre à Câmara Municipal.

CDU apresenta Carlos Oliveira para a União do Coronado promisso acrescido, tudo para reverter a famigerada lei Relvas e restituir as freguesias às suas Uma extensão da GNR, bi- populações. Com a presente siblioteca, creche e centro de tuação, vamos olhá-las como um dia foram algumas das protodo e lutaremos pela defesa inpostas apresentadas por Car- transigente dos serviços públicos los Oliveira, candidato da Coli- de qualidade e de proximidade gação Democrática Unitária para que nenhum habitante seja (CDU) à União de Freguesias penalizado”, afirmou na apresende S. Romão e S. Mamede do tação da candidatura, na noite de Coronado. sábado, na Junta de Freguesia de S. Romão do Coronado. A CDU apresentou mais um O candidato da Coligação Decandidato às autárquicas. Carlos mocrática Unitária apresentou as Oliveira concorre à União de Fre- propostas do manifesto eleitoral guesias de S. Romão e S. Ma- e entre elas destacam-se a criamede do Coronado e tem como ção de “uma extensão da GNR” fio condutor a “manutenção dos na Vila do Coronado, o investiserviços de proximidade”. “Ago- mento em “equipamentos socira que as nossas freguesias fo- ais, como creche e centro de dia” ram extintas, teremos um com- e a “recuperação” da rede viária. Cátia Veloso Hermano Martins

“As vias rodoviárias são uma dor de cabeça para os habitantes destas freguesias, dado o seu estado calamitoso, que coloca em causa a segurança de automobilistas e peões”, afirmou. Escolas com “condições dignas para o estudo”, o fornecimento de água “a preços moderados”, a “limpeza das linhas de água”, a criação de “zonas verdes”, “parque infantil”, “biblioteca” e “espaço para o desporto” e o “apoio a todas as coletividades da freguesia” são outras “bandeiras” de Carlos Oliveira para o Coronado. Na mesma sessão, Conceição Silva, candidata da CDU à Câmara Municipal da Trofa, apresentou o retrato que a coligação faz do concelho, lançando críticas ao antigo executivo camarário, do PSD, e o atual, do PS. “Há um défice no fornecimento de água e no tratamento das águas residuais. Mais do que o atraso, o que é preciso é encontrar soluções que permitam este fornecimento a preços moderados. Sabemos do contrato a 30

Carlos Oliveira propõe fornecimento de água “a preços moderados”

anos que somos obrigados a suportar, no entanto temos que denunciar quem o fez, lesando os interesses dos trofenses. O executivo do qual fez parte como assessor o atual candidato da coligação do PSD e CDS-PP, doutor Sérgio Humberto, tem responsabilidade neste problema. Agora, é deputado na Assembleia da República e já começou a votar legislação contra os trabalhadores, como o aumento para 40 horas de trabalho”, frisou. Acerca do estado das vias,

Conceição Silva “apontou armas” ao executivo socialista, liderado por Joana Lima: “As estradas continuam um caos, é um desespero andar nas estradas principais e secundárias do concelho. O estado destas e falta de passeios em alguns locais põem em causa a segurança de peões e automobilistas. O atual executivo atira para o anterior a culpa neste capítulo, no entanto nada fez para inverter esta situação, deixando arrastar, tendo agora as vias num estado calamitoso”.


6 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013

Joaquim Oliveira candidata-se a Alvarelhos e Guidões Cátia Veloso Patrícia Pereira

“A nossa equipa é formada por gente séria, honesta, trabalhadora, que dará tudo o que de melhor tem de si no serviço às nossas populações”. Este foi um dos compromissos assumidos por Joaquim Oliveira, na apresentação da candidatura à União de Freguesias de Alvarelhos e Guidões. No salão nobre da Junta de Freguesia de Alvarelhos, na tarde de sábado, o candidato pela coligação PSD/CDS-PP quis vincar que, com a reforma administrativa, “as freguesias não vão perder a sua identidade” e que “a única coisa que vai mudar é que existirá um órgão político para as gerir”. Joaquim Oliveira garantiu que os serviços das duas freguesias “vão manter-se”, concretamente “o atendimento às populações, assim como a limpeza e as reparações dos arruamentos”. Sem falar muito das propostas que sustentam a candidatura, Joaquim Oliveira fez um discurso mais virado para o passado, no qual foi vincada a evolução de Alvarelhos ao longo dos 16 anos que esteve à frente da Junta de Freguesia. “A escola EB

2/3, os arruamentos circundantes e rede de águas pluviais, a requalificação das escolas primárias, as infraestruturas e a pavimentação da urbanização camarária dos Casais, a drenagem das águas pluviais na Grova, Cidoi, Ribeiro, Casais e Arrabalde, a Rua Santa Isabel, a Avenida de Santa Eufémia, a pavimentação de quilómetros de ruas, o Centro de Saúde, o edifício da Junta, o saneamento básico e abastecimento de água com cobertura de 90 por cento na freguesia”, nomeou. Sobre a última obra, Joaquim Oliveira afirmou que as estradas de Alvarelhos “ficaram uma vergonha”, devido “aos maus empreiteiros que a Trofáguas e a Câmara escolheram”, acusando as entidades de fazer “ouvidos moucos para obrigá-los a reparar o mau serviço”. “O mais revoltante é ver Joana Lima (presidente da autarquia) a mentir constantemente nas ruas, dizendo às pessoas que a culpa é minha e da Junta, pois ela diz que a obra é da Junta de Freguesia e que nós fizemos mal em pagar tudo aos empreiteiros sem ver o trabalho mal executado. Quem assim mente é indigno de estar num cargo público”, criticou. Joaquim Oliveira referiu ainda que a autarquia “não pagou um cêntimo” da comparticipação que

dor” foram os adjetivos de Sérgio Humberto para caracterizar Joaquim Oliveira e justificar a escolha deste candidato para a União de Freguesias de Alvarelhos e Guidões. Em resposta ao pedido sobre o Centro de Dia e Creche, o candidato à autarquia garantiu que, caso vença as eleições, a obra “é para avançar”. À semelhança das outras apresentações pelas freguesias, Sérgio Humberto aproveitou para atacar a gestão socialista, afirmando que “a partir de 2009, a Trofa perdeu 2500 habitantes” e que “houve empresas que se deslocaram, outras que vão fazer o mesmo e não se vê nenhuma a querer instalar-se na Trofa”. “Temos de pensar no que queremos para o concelho daqui a dez Candidato frisou que os serviços públicos nas freguesias “mantêm-se” anos. Queremos que as nossas lhe cabe para a construção do foi a remodelação do cemitério. crianças tenham a melhor eduCentro de Dia e Creche, em Alva- “Por via da escassez de recur- cação e sejam respeitadas, desrelhos, motivo pelo qual “a obra sos e do elevado valor a dispor, de a questão dos transportes à está parada”, e acusou a presi- a Junta só pôs a obra em mar- de alunos do 1º ciclo que têm de dente Joana Lima de não a que- cha quando teve assegurado o desviar a mesa para não levar rer concluída “por calculismo polí- seu financiamento próprio”, afir- com a chuva”, sublinhou. Sérgio Humberto garantiu aintico”. O candidato espera agora mou, acusando Joana Lima e que, em caso de vitória nas elei- Magalhães Moreira, vice-presi- da que, se for eleito, não vai “perções, o candidato à Câmara pela dente da autarquia, de falharem seguir” nenhum funcionário da coligação, Sérgio Humberto, to- uma promessa de deliberar “um Câmara Municipal, esperando subsídio de 70 mil euros”. também que, na autarquia, “não me a realização deste projeto haja um gavetão muito grande de “como uma das primeiras prioriObra do Centro de Dia dívidas e coisas escondidas, dades”, para que “dentro de dois e Creche “é para avançar” porque é isso que tem sido o traanos esteja a funcionar”. balho deste trabalho do executiOutra das obras que serviu “Rigoroso”, “sério” e “trabalha- vo socialista”. para atacar o executivo camarário

Alvarelhos dedica festas à padroeira Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

Comissão de festas está a ultimar os preparativos para as festas em honra de Nossa Senhora da Assunção, que decorrem nos dias 14 e 15 de agosto. Noitada de quarta-feira e procissão são os pontos altos. Formada a comissão, constituída por oito mulheres, quatro das quais repetentes na organização das festas, as reuniões para a preparação do programa das festividades em honra da padroeira de Alvarelhos, Nossa Senhora da Assunção, começaram em “outubro”. O programa começa na quarta-feira, 14 de agosto, com uma missa vespertina, pelas 21.15 horas, seguido do espetáculo

musical de variedades com a Banda Vatikano, pelas 22 horas. A noite encerra com uma sessão de fogo de jardim. O dia seguinte, dedicado à padroeira, começa com uma eucaristia, pelas 7.30 horas, seguida da entrada da Fanfarra de Santa Maria de Alvarelhos, pelas 10 horas. Meia hora depois, decorre uma missa solene em honra de Nossa Senhora da Assunção, que é também dedicada à Profissão de Fé dos jovens da freguesia. Já a tarde inicia-se com a entrada da Banda de Música de Alfena, pelas 15.30 horas, a qual se segue uma celebração da Palavra e procissão em honra da padroeira, que vai contar com “sete andores” e os jovens da Profissão de Fé, tornando-a ainda “maior”. Esta será um dos “pontos altos” da festa, assim como o espetáculo da Banda

Vatikano, referiu Emília Couto, elemento da comissão de festas. Para a realização das festas foi estipulado um orçamento de “12 mil euros”, acrescentou. Para angariar as verbas necessárias, a comissão começou no “final do ano a vender rifas para a lotaria do Natal” e realizou três espetáculos no Salão Paroquial da freguesia, como a Noite de Fados, Encontro de Talentos e Encontro de Danças, onde conseguiu “alguns fundos”. Seguiu-se o pedido de patrocínios pelas empresas do concelho e o peditório de porta a porta pela freguesia. “Já temos as despesas controladas, falta só tratar da luz”, declarou. O ano passado, a noitada das festas foi “de chuva”, uma situação que Emília Couto espera que este ano não aconteça, para que as pessoas possam aderir. Para

isso, a comissão esteve a “espalhar os cartazes em muitos lados”. “Também é na altura da Senhora das Dores, mas acho que dá para dispersar um boca-

do”, denotou, agradecendo a “ajuda de toda a gente”, bem como “dos patrocinadores”, pois “sem eles não seria possível fazer a festa”.


Atualidade 7

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013

Toy nas festas da Senhora das Dores Foi com as Festas do Divino Espírito Santo, em 18 de maio, que a comissão iniciou o programa das festas em honra de Nossa Senhora das Dores. Ao longo destes últimos meses tem desenvolvido várias atividades na antiga estação de comboios, onde está situado o bar que serve para angariar fundos para a romaria. No sábado, 10 de agosto, começa a semana grande das festas, com uma missa na Igreja Matriz, seguida de uma procissão de velas até à Capela de Nossa Senhora das Dores, pelas 21 horas. No domingo começa o

septenário em honra de Nossa Senhora das Dores, pelas 15 horas, e o festival de folclore, que contará com as atuações do Rancho Folclórico do Vale de Santarém, Grupo Folclórico “Os fogueteiros de Arada” (Ovar), Grupo Folclórico e Etnográfico de S. Pedro de Paus (Resende) e o Grupo Folclórico Torre Bera (Coimbra). A animação encerra com o encontro de Tunas Universitárias, pelas 22 horas. Até ao dia 17 de agosto, o septenário em honra de Nossa Senhora das Dores decorre pelas 19 horas, à exceção dos dias 15 e 17 de agosto, que se realiza pelas 15 e oito horas, respetivamente. Durante a semana, a

animação acontece pelas 22 horas, com uma noite de fados pela Tertúlia Fados de Coimbra de Vítor Costa (segunda-feira), Orquestra Salsa Rosa de Vigo, Espanha (terça-feira), concerto da Banda de Música da Trofa (quarta-feira) e a atuação do grupo Sons e Cantares do Ave (quinta-feira). O cabeça de cartaz, Toy, vai estar na Trofa na sexta-feira, pelas 22 horas, com um espetáculo onde vai apresentar vários sucessos de música popular. O dia seguinte amanhece com a Charanga Espanhola, que vai percorrer as ruas da freguesia. A Banda de Música da Trofa e a Banda de Música dos Arcos de Valdevez dão entrada, pelas 14.30 horas, encerrando pelas 24 horas, com uma sessão de fogo de artifício. No domingo, há missa por todos os benfeitores da Trofa, pelas 8.30 horas, e a entrada da Banda de Música da Trofa e da Banda de Música de Vila Nova de Famalicão, pelas 9.30 horas. Está marcada uma missa solene em honra de Nossa Senhora das Dores, pelas 12 horas, e a procissão, que todos os anos atrai milhares de pessoas, sai à rua, pelas 17 horas, com

Centro da cidade está iluminado para enfeitar as festas

várias dezenas de figurantes e os imponentes andores de vários metros de altura, exemplares raros no País, terminando o dia com uma sessão de fogo preso e fogo de jardim. Ao alvorecer do dia 19 de agosto tem início a Feira de Sementes. Durante a manhã, uma missa na Capela de Nossa Senhora das Dores, pelas 8 horas, e a entrada da Banda de Música da Trofa e da Associação Recreativa e Musical “Amigos da Branca”, pelas 9.30 horas, que atuarão até ao pôr do sol. As festas encerram no dia 20, com uma missa na Capela, pelas 8 horas, e um cortejo de oferendas, pelas 16 horas. Azul e amarelo são as cores

predominantes na iluminação das festas em honra de Nossa Senhora das Dores. Como acontece anualmente, a iluminação foi ligada na noite de 1 de agosto para anunciar a abertura oficial do programa das festas. No centro da rotunda do Catulo, pode ver-se uma alusão ao altar de Nossa Senhora das Dores, encontrando-se a imagem da Santa ladeada por duas velas. Já no edifício da Capela, contrariamente a anos anteriores, só a torre é que está iluminada. Também as principais ruas do centro da Trofa estão iluminadas. A antiga linha da estação de comboios, também contém diversas ornamentações. P.P.


8 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013

Guidões já tem Casa Mortuária Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

Junta de Freguesia de Guidões inaugurou Casa Mortuária, perante várias dezenas de guidoenses. Comissão de Luta Contra a Extinção da Freguesia aproveitou a iniciativa para mais uma manifestação contra a reforma administrativa. O dia 3 de agosto de 2013 ficará marcado na história de Guidões e na memória de toda a população da freguesia, pois nesta data foi inaugurada a Casa Mortuária, um equipamento que há muito era desejado. Depois do descerramento da placa, que contou com a presença da presidente da autarquia da Trofa, Joana Lima, seguiu-se uma celebração conduzida pelo pároco da freguesia, José Ramos, e uma visita guiada pela obra, que foi a bandeira eleitoral do presidente da Junta, Bernardino Maia, que está prestes a terminar o mandato. Para o autarca, a inauguração é a concretização de “um sonho” de “há muitos anos”, uma vez que a freguesia não tinha um equipamento próprio para que a população se pudesse despedir dos entes queridos. “Os funerais, como já era costume, vinham das próprias habitações, o que já estava ultrapassado. Há muito tempo que a população e a Assembleia falava

numa casa mortuária e então começamos a pensar nisso a sério e a trabalhar no projeto”, contou. Com o orçamento a rondar os 200 mil euros, o “projeto arrojado e até aventureiro”, devido à alteração da situação socioeconómica do País, foi avançando desde 2008 e hoje é uma realidade, o que deixa o autarca “satisfeito”, sentimento que estende aos “guidoenses”, apesar de existirem “pessoas que não acreditavam que fosse possível conseguir concretizar a obra”. Bernardino Maia também se mostrou agradado por conseguir que a obra contemplasse uma capela mortuária para a celebração e duas salas, com “todo o equipamento” que é necessário para proporcionar um ambiente “confortável a todos aqueles que estão a sentir essa grande dor dos seus queridos familiares ou amigos”. Apesar da inauguração da Casa Mortuária fechar com “chave de ouro” o mandato de Bernardino Maia, o autarca afiançou que ainda tem “mais dois meses” para continuar o seu trabalho. “Não me vou sentar à sombra e deixar a freguesia parada. Continuo com a mesma vontade e disponibilidade para toda a população e para tudo que seja necessário na freguesia, que seja das nossas obrigações”, denotou. A Câmara Municipal da Trofa comparticipou a obra, em duas fases, no total com “160 mil euros”. Para Joana Lima,

Guidoenses marcaram presença na inauguração

este edifício vai servir não só para a Capela e Casa Mortuária, mas também para atividades civis, uma vez que Guidões acaba por não ter nenhum espaço público que possa usufruir para os jovens e guidoenses”, referiu. “Não nos rendemos, Guidões Vencerá” Com letras garrafais, a mensagem que a Comissão de Luta Contra a Extinção da Freguesia de Guidões apresentou numa tarja, no final da inauguração, demonstrou uma vez mais o descontentamento com a agregação da freguesia com a de Alvarelhos. Atanagildo Lobo, um dos elementos da Comissão, avançou que, apesar de a “batalha” ter sido ganha pelas “forças da direita, que é o PSD e CDS”, com a constituição de “novas freguesias e extintas as antigas”, acredita que quando houver “uma alteração na coligação de forças políticas a nível nacional”, com a constituição de “uma nova Assembleia da República com as forças de esquerda em maioria, PS, CDU e BE”, vão estar reunidas “as condições para que haja uma verdadeira reforma administrativa”, que será “democrática” e escutará “a vontade das populações”. Quando isso acontecer, Guidões “manter-se-á”, pois tem “todas as ca-

racterísticas” desde o “ponto de vista político, administrativo, cultural e histórico”. “Entendemos que esta luta tem que continuar, independentemente de quem esteja no poder na autarquia, porque um dia Guidões voltará a ser uma freguesia com todos os direitos”, salientou. O elemento da Comissão de Luta, que é constituída por “muita gente de diversas forças políticas e independentes”, declarou que, mesmo depois da união das freguesias, estão reunidas “as condições para que a comissão continue” enquanto “o objetivo” da “reconquista da independência da freguesia de Guidões” não for concretizado. Quem também se mostrou solidária com a Comissão de Luta foi a presidente da Câmara. “No concelho da Trofa temos algumas agregações que foram feitas com resistência por parte de algumas freguesias, mas sem dúvida alguma que os guidoenses foram o povo que mais se revoltou contra esta agregação. O secretário-geral do PS, António José Seguro, disse várias vezes que irá voltar a repor a vontade das populações e eu estarei ao lado dos guidoenses, se assim o entenderem, para que Guidões volte a ficar só com a sua freguesia”, concluiu.

Comissão vai continuar a lutar contra a agregação de Guidões a Alvarelhos


Atualidade 9

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013

Guilherme Ramos, presidente da Junta de Freguesia de S. Romão do Coronado, fez balanço de mandato

“A abertura da Quinta de S. Romão foi a concretização dos maiores anseios” Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

de instalações para usufruir de um espaço próprio, de grande dignidade, considerado por todos como uma das melhores sedes O presidente da Junta de de Junta de Freguesia existenFreguesia de S. Romão do Coronado, Guilherme Ramos, tes no concelho da Trofa e até dos concelhos vizinhos. avaliou o último mandato à Os pontos negativos ficam a frente da freguesia, que fica dever-se em grande parte à formarcado pela abertura à coma de atuar do atual executivo munidade da Quinta de S. Romão. municipal, que muito embora sempre tenha apregoado que tuO Notícias da Trofa (NT): do faria para que o tratamento Como avalia a sua presidên- das freguesias fosse do maior ricia na Junta de Freguesia de gor e isenção, o certo é que relaS. Romão do Coronado? tivamente à freguesia de S. RoGuilherme Ramos (GR): A mão do Coronado existiam, à daminha presidência na Junta de ta da tomada de posse, em noFreguesia de S. Romão do Coro- vembro de 2009, deliberados subnado foi, tal como tem vindo a sídios para liquidar o polidesporsuceder ao longo dos últimos 12 tivo, os passeios construídos ao anos, bastante positiva, com o longo da E. N. 318-1 e para a reêxito que todos os romanenses modelação do edifício da Quinta ansiavam e acreditavam ser mais de S. Romão, cujo montante touma vez concretizado. tal ascendia a 233 mil euros, que foram considerados para cálcuNT: Quais foram os pontos lo da tão propalada dívida acumupositivos e negativos deste lada, mas até ao momento apemandato? nas foram transferidos 40 mil euGR: Os pontos positivos fo- ros, o que não aconteceu com ram, sem margem para dúvidas, outras Juntas de Freguesia. a remodelação e recuperação de diversos espaços físicos espalhaNT: Quando assumiu a Jundos pelo interior da Quinta de S. ta de Freguesia que obras tiRomão, que tiveram o seu ponto nha planeado para S. Romão alto com a recuperação do edifí- do Coronado? Existe alguma cio principal, desde sempre des- obra que não vá conseguir tinado à sede da Junta de Fregue- concretizar até ao final do sia que, ao reunir condições de mandato? utilização, permitiu que, pela priGR: Quando aceitei o desameira vez na sua história, a Jun- fio que está prestes a terminar, ta de Freguesia deixasse de ter era entendimento meu e de todo encargos com o arrendamento o executivo chegar o mais longe

dições e relacionamento que acabo de referir? NT: Das obras que foram feitas, quais foram aquelas que ficarão marcadas na história da freguesia? GR: Das obras mais recentes, sem margem para dúvidas, que a Casa da Ressurreição, a sede da Junta de Freguesia e a requalificação de grande parte da Quinta de S. Romão ficarão para sempre a marcar o trabalho e dedicação do atual executivo. NT: A abertura da Quinta de S. Romão à comunidade foi um sonho realizado? GR: A abertura do espaço da Quinta de S. Romão à comunidade romanense em particular, à comunidade trofense e a todos os grupos que vão periodicamente solicitando a sua utilização, Guilherme Ramos é presidente de S. Romão há 12 anos particularmente grupos de espossível na remodelação de todo avançou com a obra e permitiu cuteiros de variados concelhos o espaço interior da Quinta de resolver um dos mais graves pro- mais próximos, foi indubitavelS. Romão de Coronado, mas blemas da freguesia, que era efe- mente a concretização dos maitambém ver concluída a constru- tivamente a falta de água potá- ores anseios de todos nós. ção de passeios ao longo da E. vel, particularmente nos lugares N. 318 entre a ponte do caminho do Cabrito e Seixinho. NT: Qual é o estado finanComo se depreenderá, ape- ceiro da Junta de Freguesia? de ferro e o limite da freguesia do lado nascente, assim como sar da demagogia fácil de que GR: Considerando o enorme ver avançar a construção da se- não haverá obra porque o presi- esforço financeiro levado a cabo gunda fase de saneamento, tal dente da Junta não providenciou ao longo de todo o mandato, é como o abastecimento de água. os necessários orçamentos, fi- também com grande orgulho que Lamentavelmente, apenas avan- co-me apenas pela seguinte in- este executivo, não reunindo conçou o abastecimento de água, terrogação: Quem com o míni- dições para poder pensar em porque este sim não depende di- mo de sentido de responsabilida- mais obra, irá concluir o seu manretamente do orçamento da Câ- de ousaria avançar com mais um dato com contas perfeitamente mara Municipal, mas sim da em- qualquer compromisso, depois equilibradas. presa Indaqua, que em boa hora de viver três anos e meio nas con-

S. Romão acolhe festas em honra de Santa Eulália De 9 a 11 de agosto, a freguesia de S. Romão do Coronado acolhe as festas em honra de Santa Eulália. As festas em honra de Santa Eulália estão de volta a S. Romão do Coronado. Para que fosse possível “continuar a abrilhantar” as festas, a comissão teve que fazer “uma redução” no orçamento do programa, que, este ano, conta com três dias em vez dos habituais quatro. Depois de um tríduo preparatório na Igreja Matriz, entre os dias 5 e 7 de agosto, o programa retoma na noite de sexta-feira, pelas 21.30 horas, com um espetáculo de hip hop pelos gru-

pos Super Crowd, Step Dance e Mto4dance. O dia termina com uma sessão de fogo de jardim, pelas 23.30 horas. Do programa de sábado faz parte a entrada do Grupo de Zés Pereiras do Agrupamento Musical Juventude em Força, que vai percorrer as ruas da freguesia anunciando as festas, a atuação de Pedro Musical Show e suas bailarinas, pelas 21.30 horas, que será o “aperitivo” para o espetáculo de variedades de Quim Barreiros. O dia encerra com uma sessão de fogo de jardim e granadas computorizadas. Já no domingo, há a entrada da Banda Musical de Penacova (Coimbra), uma missa em honra de Santa Eulália, pe-

las 10.30 horas, e a entrada da Fanfarra dos Bombeiros de Melres, pelas 15.30 horas. Um dos momentos altos da festa é a procissão em honra de Santa Eulália, pelas 17 horas, na qual vão “12 andores enfeitados com flores naturais”. A noite está reservada para um espetáculo de variedades do agrupamento Musical Norte que, depois de uma sessão de fogo de jardim pelas 23.45 horas, se vai prolongar até à uma da manhã. No encerramento das festas, está previsto uma “surpresa móvel”. Para a comissão, encabeçada por Vítor Martins, o programa, que tem um orçamento a “rondar os 28 mil euros”, a festa tem

“dois pontos altos”, que é “a noitada principal, que será no sábado com a atuação de Quim Barreiros,” e a “procissão em honra de Santa Eulália”. Vítor Martins, afirmou que a vinda de Quim Barreiros é “um investimento e trabalho de se louvar”, uma vez que demonstra o “muito esforço que foi feito para que o artista pudesse abrilhantar as festas”. Contrariamente a anos anteriores, este ano “cinco imagens não vão sair” na procissão, uma vez que enfeitar os andores traz “bastante sacrifício às pessoas que a tornam a seu encargo” e é “uma despesa enorme”. Para angariar as verbas necessárias para a festa, a comissão fez “um pouco de tu-

do”, começando com “a passagem do sorteio dos cartões”, passeios, o “tradicional sarrabulho” e o já habitual Carnaval”, pedindo patrocínios às empresas, que é “uma parte importante da receita”, para além do “peditório pela freguesia”. A “novidade” deste ano foi o sorteio de um cabaz, pelo S. João, que “favoreceu uma família”. Vítor Martins convida a comunidade a deslocar-se até S. Romão para “desfrutar de uns dias de festa”, onde pode “esquecer um pouco as tristezas, ver andores magníficos e umas noites espetaculares e presenciar o fogo de artifício, que é uma das atrações que traz muita gente”. P.P.


10 Publicidade

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013


8 de agosto de 2013

www.onoticiasdatrofa.pt

Atualidade 11

Multidão para ver Fernando Rocha e Canário Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

O Souto de Bairros, em Santiago de Bougado, voltou a ser palco de mais uma edição do Bougado em Festa, que se realizou entre os dias 1 e 4 de agosto. Programa retoma no dia 25, com o Concurso do Melão. A música de Canário e Amigos e o humor de Fernando Rocha encheram o Souto de Bairros, em Santiago de Bougado. Estes foram os pontos altos do Bougado em Festa, que também teve como atrações a mostra do fumeiro, dos vinhos verdes e Alvarinho e do artesanato e exposições. Esta iniciativa é organizada pela Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, em colaboração com o Grupo de Danças e Cantares e o Rancho Etnográfico da freguesia e também conta pub

com o apoio da Câmara Municipal da Trofa. Apesar de ser a “primeira vez” que visitou o certame, António Conceição denotou que este estava “muito bonito e bem organizado”, salientando a importância de “aproveitar o Souto e o verão para ter qualquer coisa”. Já para Maria de Assunção Santos é importante a realização desta iniciativa pois “alegra as pessoas neste tempo de crise”. Opinião partilhada por José Carneiro, que mencionou que “devia de haver mais eventos destes”, alegrando “o tempo de hoje em que estamos todos revoltados”. “Isto ajuda-nos a passar o tempo e a esquecer a vida difícil que estamos a ter”, acrescentou. Segundo Miguel Costa, vice-presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, o orçamento do Bougado em Festa é “relativamente o mesmo” de anos anteriores, rondando os “dez mil euros”. Milhares de pessoas nos pontos altos Este ano, o executivo “reduziu um bocadinho ao número de stands”, podendo “apostar mais” na animação. Miguel Costa fez um balanço “extremamente positivo” da iniciativa, apontando para a visita de “milhares de pessoas” que, “encheu completamente” o Souto de Bairros. Já o dia de domingo foi dedicado à Feira à Moda Antiga, dinamizada pelo Grupo de Danças e Cantares de Santiago de Bougado. Pelo Souto, era possível encontrar pessoas de várias idades vestidas com trajes de antigamente, vendendo doçaria artesanal, licores, ovos, legumes, peças de madeira e panos bordados. A 9ª edição do Concurso de Melão Casca de Carvalho, contrariamente a anos anteriores, será realizada num dia isola-

Canário e Amigos atuaram na quinta-feira

do da iniciativa, uma “alteração” relacionada com o “tempo que este ano tivemos”, explicou Miguel Costa. “Segundo os produtores, só havia melões a partir do dia 15 ou 16, por isso resolvemos marcar o concurso para o dia 25”, referiu, convidando a comunidade a estar presente na iniciativa, que tem início pelas 15 horas e conta com cantares ao desafio. Com a União de Freguesias, o vicepresidente não acredita que iniciativas como o Bougado em Festa terminem, defendendo que devem “continuar”. “Esperemos que com a União de Freguesias este tipo de eventos que a freguesia tem levado a cabo não acabe, pelo contrário, continue com mais expositores, artesãos e associações, para o tornar maior”, concluiu.


12 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013

Mostra de Música Moderna anima bar da comissão de festas

Banda de Música da Trofa de novo no Alto Minho

Mostra de Música Moderna visava aproximar jovens das festas de Nª Srª das Dores Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

A primeira Mostra de Música Moderna, com espetáculos de bandas de garagem e hip hop, foi uma aposta da comissão de festas de Nossa Senhora das Dores, para atrair a juventude ao bar, situado na antiga estação de comboios. A juventude não foi esquecida pela comissão de festas em honra de Nossa Senhora das Dores, este ano a cargo de Mosteirô, que preparou cinco noites dedicadas à música moderna, onde as bandas de garagem e o hip hop estiveram em destaque. Durante os dias 19, 20 e 26 de julho e 2 e 3 de agosto, a zona envolvente ao bar da comissão de festas, situada na antiga estação de comboios, acolheu a primeira edição de Mostra de Música Moderna. As noites de julho foram dedicadas às bandas de garagem, tendo passado pelo palco Hypnotic Wall, Brain Zapping, A Radio Escape, Libelinha, Living Tales, The Sponsors, Dawn of Time, Lyzzard e Stucker. Já esta sexta-feira e sábado, foram dedicadas ao hip hop, com a realização do primeiro festival deste género musical, que contou com as atuações de Virtus, 61, Brenden Soul, Ojuara & Rogg, Interrogativos, Rukka e Felder. Tomé Carvalho, presidente das festas, solicitou a “colaboração” de João Santos para “assumir a organização desta primeira Mostra”, uma vez que tem “algumas ligações à área da música na Trofa”. A par-

tir daí, João Santos começou a contactar as bandas, “pessoalmente”, “apresentando-lhes as condições que teriam para oferecer e convidando-as a participar”. “Obviamente que tivemos situações de bandas que não mostraram interesse em participar, mas a grande maioria recebeu muito bem. Já há muito tempo que não se fazia nada do género na Trofa, portanto foi muito bem recebido”, asseverou, afirmando que nesta iniciativa não participaram apenas bandas trofenses. O responsável fez um balanço “muito positivo” desta atividade, pois além da “imensa participação das pessoas” e de as bandas terem sido “muito bem recebidas”, a “qualidade das que são da Trofa está cada vez melhor”. Incluída nesta primeira Mostra estava a realização do primeiro Festival de Hip Hop, que esteve a cargo de Eduardo Ribeiro, elemento do grupo 61. Depois de serem criadas “várias condições”, o responsável conseguiu “criar dois dias para o Festival”, que contou com “gente de fora”, como o Ojuara & Rogg, Virtus, os Interrogativos e o Rukka e “todo o pessoal da Trofa”. “Todos estiveram cem por cento a favor e disponíveis, tanto os que vêm de fora como os que estão cá, porque o hip hop é mesmo assim, trabalhamos todos com a mesma força numa só direção. Para já somos poucos, mas um dia vamos ser dez vezes mais”, referiu. Eduardo Ribeiro fez um balanço “muito positivo”, denotando que as “boas” expetativas que tinha foram “atingidas”. “Está muita gente e fico muito contente por isso”, concluiu.

Na lindíssima e cosmopolita Vila Nova de Cerveira, apelidada de “Vila das Artes”, no passado sábado, dia 3 de agosto de 2013, a Banda de Música da Trofa foi abrilhantar as Festas do concelho, juntamente com a Banda de Carregosa, de Oliveira de Azeméis. O orago desta Vila é S. Cipriano mas, para as referidas festas é o mártir S. Sebastião que é festejado! Na praça mais histórica desta vila, está a bonita e imponente Igreja Matriz, reconstruída no século XVIII, no bonito estilo arquitetónico Barroco. No interior deste templo, podemos admirar a vastíssima talha dourada em todos os altares espalhados pela referida igreja e, no altar da Capela Mor, onde é mais visível a quantidade desta talha que julgamos ser do estilo rococó/barroco de finais do referido século XVIII. Uma joia de arte o lindíssimo templo, o qual nos leva a recuar ao iluminismo da época. Cerca das 13 horas de sábado, deram entrada as já referidas bandas, as quais a da Trofa foi a primeira a desfilar dado que era a banda da festa, perante o magnífico público presente. Em frente dos Paços do Concelho estavam as entidades e individualidades locais, às quais as duas bandas prestaram as honras habituais. O digno presidente da autarquia, diversos autarcas e numerosos convidados foram saudados pelas duas bandas intervenientes. Na praça central desta vila, estavam instalados dois magníficos palcos para as respetivas bandas atuarem. Cerca das 15 horas, iniciou-se o concerto que se prolongou até às 20 horas, havendo um interregno para jantar! Estava presente bastante público estrangeiro, o qual deu um cunho muito especial a estas festas. As duas filarmónicas reiniciaram as suas atuações por volta das 22.30 horas, onde executaram obras de muita classe, seguidas das músicas contemporâneas designadas e conhecidas por música ligeira, o que muito agradou à vastíssima assistência, a qual não arredou pé, sempre a aplaudir as obras executadas. Depois da meia-noite, vieram as tradi-

cionais despedidas dentro da Igreja Matriz e ao som de lindíssimas marchas a Banda da Trofa finalizou com a bonita marcha do “Adeus”. Regressamos à Trofa às duas horas da madrugada de domingo, para, poucas horas volvidas, iríamos atuar a Sanfins de Ferreira. Banda também tocou nas Terras do Vale do Sousa Na linda localidade de Sanfins de Ferreira - Paços de Ferreira, deu-se início por volta das 9 horas a atuação da Banda de Música da Trofa. Durante a manhã, a nossa banda, a qual era a banda da festa, atuou sozinha até cerca das 13 horas, onde executou o seu cardápio musical com várias marchas e, duas obras de música clássica, dando por terminada a sua atuação. Iniciando o concerto da tarde, por volta das 15 horas as duas bandas (Banda de Música da Trofa e Banda Musical de Paços de Ferreira) deliciaram a numerosa assistência. Às 17 horas deuse início a uma majestosa procissão com as duas bandas a acompanhar a mesma, ao som de bonitas marchas de procissão até à Igreja Matriz e, da Matriz até á Capelinha de Nª Sª da Guia. Finda a procissão, as duas bandas, reiniciaram o concerto da tarde até às 20 horas, ao qual se seguiu um intervalo. Às 22 horas, as filarmónicas deram início ao concerto da noite com um vastíssimo repertório de música clássica seguindo-se as obras de música contemporânea, onde às 23.45 horas houve uma interrupção de dez minutos para dar lugar a uma sessão de fogo de artifício, a qual deliciou todos os presentes. Cerca das 00.30 horas dessa já 2ª feira, dia 5 de agosto efetuaram-se as habituais despedidas, com a saudação à Comissão de Festas e a Nossa Senhora da Guia e o regresso à Trofa aconteceu às duas horas da madrugada. No próximo domingo, dia 11 de agosto, a Banda da Música da Trofa atua em Arcos de Valdevez, no nosso querido Alto Minho. Valdemar Silva


8 de agosto de 2013

www.onoticiasdatrofa.pt

Publicidade 13


14 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013

Daniel Silva quer lugar no pódio da Volta O ciclista trofense Daniel Silva quer melhorar a classificação obtida na Volta a Portugal o ano passado e por isso aponta objetivos para o pódio. Depois do 4º lugar obtido o ano passado, numa prestação irrepreensível, na qual passou de promessa a confirmação, Daniel Silva só pensa atingir o pódio da Volta a Portugal. Para a 75ª edição da competição, que começou na quarta-feira, o ciclista trofense, chefe de fila da Rádio PopularOnda-Boavista, eleva a fasquia, mostrando que quer continuar a singrar na modalidade e a tornarse num dos melhores ciclistas portugueses. Para além de considerar que o pelotão deste ano “está mais forte” que em edições anteriores, Daniel Silva sublinha a dureza do percurso. “Principalmente na se-

gunda semana, a etapa da Senhora da Graça será mais dura. Ao contrário do que acontecia, este ano teremos quatro ou cinco montanhas antes da subida que, assim, poderá ser feita por um grupo de 20 a 30 ciclistas”, explicou o atleta em declarações ao NT, na segunda-feira. Também o contrarrelógio, realçou, “é mais difícil do que o do ano passado, que era mais a rolar”, acrescentando que os moldes da competição beneficiam os trepadores, categoria na qual se insere. Esta época mostrou credenciais na Volta ao Alentejo, em março, vencendo uma das etapas, mas apresentou-se uns furos abaixo do esperado na Volta às Astúrias, onde conseguiu o 21º lugar, e na Clássica de Amarante, onde foi 4º classificado. A partir daí, Daniel Silva apontou baterias para a Volta a Portugal, onde

nas freguesias de S. Romão do Coronado, S. Mamede do Coronado, Muro e S. Martinho de Bougado.

Daniel Silva (à direita) quer terminar nos três primeiros lugares

espera brilhar e fazer brilhar a competição, assombrada por mais um caso de doping, que ditou a suspensão de Sérgio Ribeiro. O ciclista trofense também se mostrou contente por, mais uma vez, passar na Trofa e poder contar com o apoio próximo de familiares e amigos que já garantiram

presença na partida da 3ª etapa, junto à nova estação de comboios, em S. Martinho de Bougado, ao fim da manhã de sábado, 10 de agosto. Este ano, Daniel Silva tem o privilégio de passar na freguesia que o viu nascer, Santiago de Bougado, na segunda etapa, que conta ainda com passagem

Volta na Trofa Dia 9: A passagem pelo concelho da Trofa acontecerá por volta das 15.30 horas, com o pelotão vindo de Água Longa (EN 105), em direção ao cruzamento com S. Romão do Coronado na EN 318, seguindo para S. Mamede do Coronado e cruzamento da Carriça, entrando na EN 14 e seguindo por Quintão, Serra, Lantemil, Trofa Velha até chegar à Rotunda do Catulo, onde segue em direção a Vila do Conde. Dia 10: A partida será dada pelas 13 horas da nova estação ferroviária da Trofa, seguindo em direção à Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, Casa do FC Porto, Rua João de Deus, Rua Comandante Sacadura Cabral, Rotunda do Catulo pela EN 104, seguindo depois pela EN 14 em direção aos Bombeiros Voluntários da Trofa e Rotunda do Bombeiros, passando na ponte para Vila Nova de Famalicão. C.V.

Programa da RTP no Souto da Lagoa

pub

No dia em que a Trofa é o ponto de partida da 3ª etapa da Volta a Portugal, a RTP também transmite em direto o programa Verão Total no concelho, a partir das 11 horas, no Souto da Lagoa, em Santiago de Bougado. Carlos Malato e Isabel Angelino são os apresentadores de serviço do programa que vai exaltar a gastronomia, os pontos turísticos, o artesanato, os grupos musicais, o património natural, o desporto e o associativismo trofenses. Para que seja possível a realização do programa, a Câmara Municipal da Trofa informa que a Avenida D. Diogo Mourato estará encerrada ao trânsito. Já as ruas Abade Cruz, Blandina Sampaio, Gil, Dr. Avelino Padrão e a Rua da Corredoura estarão encerradas ao trânsito parcialmente, ou seja, até ao cruzamen-

to que as liga à Avenida D. Diogo Mourato. O condicionamento decorre entre as oito e as 15 horas de sábado. Este ano, a Volta vai passar “em várias freguesias do concelho”, o que, segundo Joana Lima, presidente da Câmara Municipal da Trofa, demonstra a “importância que colocámos na promoção do concelho como um todo”. Para Joana Lima, a Volta a Portugal, considerada “um dos maiores eventos desportivos do País”, é um “fenómeno ímpar de popularidade”, pelo que a aposta do município em trazê-la revestiu-se de “uma componente marcadamente estratégica”, uma vez que é importante para “a economia e turismo do concelho”. “Mediante um reduzido valor de investimento conseguimos projetar o nosso concelho, não só em Portugal mas em todo

o mundo. Vejam-se as inúmeras reportagens televisivas, mas também do programa Verão Total, no decurso do qual teremos a possibilidade de dar a conhecer algumas das facetas do concelho: da música à gastronomia, passando por projetos pioneiros como o Orçamento Participativo Jovem até às sugestões de lazer e cultura”, asseverou, frisando que, uma vez mais, “a Trofa entra no roteiro de verão dos portugueses”. Se havia dúvidas em relação à potencialidade da associação do município da Trofa à Volta a Portugal, para Joana Lima essas já deviam estar dissipadas, devido “ao enorme sucesso” do ano passado, que contou com “milhares de pessoas”, e que “potenciou o comércio, o turismo e para a promoção cultural e desportiva que esta prova encerra para os locais onde passa anualmente”. P.P.


8 de agosto de 2013

Desporto 15

www.onoticiasdatrofa.pt

Trofense começa campeonato no sábado lado”. Os jogos oficiais começaram com a Taça da Liga e ditaram uma Trofense começa a 2ª Liga vitória (diante do União da Maem casa com o Benfica B, deira) e duas derrotas (com o numa partida marcada para Beira-Mar e Portimonense), reas 19 horas. Treinador pede sultados que “ajudaram a ter “paciência” e garante que mais indicadores sobre a equijogadores já mostram “sinais pa”. Luís Diogo sublinhou que “é de crescimento”. preciso ter um pouco de paciência, porque a equipa está A “atitude” e a “disponibilida- construída com uma base, mas de” foram dois dos pontos posi- tem jogadores muito novos e de tivos que Luís Diogo Campos, nacionalidades diferentes que treinador da equipa sénior do não estão habituados a esta reTrofense, destacou na análise à alidade”. Este pensamento serpré-época do grupo. Em decla- ve de mensagem para os adeprações ao NT, o técnico disse, tos, a quem Luís Diogo pede inclusive, que “os objetivos” que também “confiança”, justificando foram traçados para o período de que “a equipa está a trabalhar preparação “foram atingidos”, já bem e a dar sinais de crescimenque os jogadores “corresponde- to”. “É importante compreender ram mesmo em situações difípara não queimarmos etapas de ceis, devido ao cansaço acumu- aprendizagem”, frisou. Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt

Luís Diogo salientou que jogadores mostraram “atitude” e “disponibilidade” na pré-época

Apesar de estar “satisfeito” com “todos os jogadores”, Luís Diogo não fecha a porta à possibilidade de o plantel contar com mais algum jogador, e muito provavelmente para apetrechar “a linha avançada”. “Se podermos melhorar e acrescentar mais-valias à equipa, obviamente que nos dará mais algumas garantias. Se não for caso disso, é com estes atletas que vamos para a guerra”, acrescentou.

No sábado, começa o verdadeiro desafio para a equipa, com a primeira jornada da 2ª Liga. O Trofense joga em casa com o Benfica B, às 19 horas, numa partida em que a formação liderada por Luís Diogo poderá assumir as despesas do jogo, em vez de optar pelo contra-ataque. “Temos jogadores com características para isso, mas cada jogo é um jogo e, por vezes, temos que alterar o estilo mediante os

acontecimentos e o adversário”, referiu. O treinador terá quase todo plantel à disposição, à exceção dos centrais Luiz Alberto, a cumprir castigo por ter sido expulso no jogo de domingo, diante do Portimonense, e Dennis Nieblas, que está lesionado. Chico também recupera de uma lesão que o afastará dos relvados por meio ano.

Trofense eliminado da Taça da Liga Trofense perdeu com o Portimonense e foi eliminado da Taça da Liga. Treinador Luís Diogo ressalvou que “objetivo é a 2ª Liga”. O Trofense foi eliminado da Taça da Liga, depois de perder com o Portimonense por 2-0, no terceiro jogo do Grupo A. A pouca dinâmica e a falta de eficácia ditaram o segundo desaire na competição, que o colocaram na 3ª posição do grupo, com três pontos, insuficientes para seguir em frente. No jogo realizado no Estádio Municipal de Portimão, o Trofense entrou praticamente a perder, já que, aos dois minutos, Ivo Nicolau deu vantagem à formação da casa, ao cabecear no coração da área, na sequência de um pontapé de canto. João Jesus tentou responder a um contraataque, mas deixou-se antecipar

pelo defesa do Portimonense. A equipa algarvia esteve mais forte ofensivamente, causando muito perigo nas oportunidades que dispôs. Aos 42 minutos, o brasileiro Dyego Sousa, aproveitou uma falha defensiva para correr isolado para a baliza, mas na hora de marcar, atirou ao lado. Na etapa complementar, a equipa da Trofa equilibrou a contenda e podia ter chegado ao empate por três vezes. Primeiro foi Luiz Alberto, que cabeceou a centímetros da baliza, na sequência de um livre direto, depois aos 73 minutos, Rui Correia cortou em cima da linha o remate de Rateira e, dez minutos volvidos, o brasileiro Márcio tentou um pontapé de bicicleta, mas a bola bateu no poste. Aos 85 minutos, o Portimonense beneficiou de uma grande penalidade que sancionou uma falta de Luiz Alberto dentro da

grande área quando o guardião Conrado estava fora do alcance da bola. O central brasileiro viu o cartão vermelho direto e, na conversão do castigo máximo, Ricardo Pessoa fixou o resultado em 2-0. Na análise à partida, Luís Diogo, treinador do Trofense, considerou que a equipa que lidera “merecia um desfecho diferente”, pela performance na segunda parte. O técnico salientou que “é preciso continuar a trabalhar”, ressalvando que “o objetivo é a 2ª Liga”. Por seu lado, Lázaro Oliveira, treinador do Portimonense, considerou o triunfo “inteiramente justo”, apesar de julgar que “o jogo teve duas partes distintas”. “Na primeira, o Portimonense é mais pressionante e dominador. Na etapa complementar, a equipa surgiu amorfa e pouco agressiva”, frisou. C.V.


16 Atualidade Atlético Clube Bougadense Calendário 1ª Divisão AF Porto Série 1

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013

Torneio internacional de xadrez põe à prova jovens atletas

1ª Jornada/16ª Jornada 28 de setembro/19 de janeiro Progresso-Bougadense 2ª Jornada/17ª Jornada 06 de outubro/26 de janeiro Bougadense-Crestuma

Adapta inaugura horta biológica

3ª Jornada/18ª Jornada 13 de outubro/2 de fevereiro Perosinho-Bougadense

“Já temos pessoas em lista de espera”

4ª Jornada/19ª Jornada 20 de outubro/9 de fevereiro Bougadense-Folgosa 5ª Jornada/20ª Jornada 27 de outubro/16 de fevereiro Avintes-Bougadense 6ª Jornada/ 21ª Jornada 3 de novembro/23 de fevereiro Bougadense-Vila Chã 7ª Jornada/22ª Jornada 10 de novembro/2 de março Canelas 2010-Bougadense 8ª Jornada/23ª Jornada 17 de novembro/9 de março Bougadense-Sp. Campo 9ª Jornada/24ª Jornada 24 de novembro/16 de março Bougadense-Pedroso 10ª Jornada/25ª Jornada 1 de dezembro/23 de março Alfenense-Bougadense 11ª Jornada/26ª Jornada 8 de dezembro/30 de março Bougadense-Balasar 12ª Jornada/27ª Jornada 15 de dezembro/6 de abril Lus. Santa Cruz-Bougadense 13ª Jornada/28ª Jornada 22 de dezembro/13 de abril Bougadense-Arcozelo 14ª Jornada/29ª Jornada 5 de janeiro/27 de abril Senhora Hora-Bougadense 15ª Jornada/30ª jornada 12 de janeiro/4 de maio Bougadense-Custóias

Torneio realiza-se em Famalicão

“Um dos torneios nacionais de xadrez mais fortes de 2013”. As palavras dão de Francisco Castro, presidente da FPX - Federação Portuguesa de Xadrez, sobre a primeira edição do Torneio Internacional Cidade de Famalicão, que vai decorrer entre os dias 26 e 30 de agosto, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco. “Cerca de uma centena de atletas” vai estar em competição. O presidente da Federação acredita que com a “presença certa de jovens valores nacionais e internacionais”, o torneio tem “tudo para ser um evento único em Portugal”. Sobre a posição de Famalicão no panorama da modalidade, o dirigente não tem dúvidas em referir que “em Famalicão existe muita qualidade e que tal tem merecido o apoio e atenção de todos, especialmente da Federação Portu-

guesa”. O vereador de Desporto do município, Leonel Rocha, evidenciou a “importância da modalidade na aprendizagem e no sucesso escolar dos alunos”, mostrando-se “satisfeito” pelo facto de Famalicão ser palco deste torneio, que é o “corolário de todo o investimento que o município tem feito no apoio à modalidade, principalmente no que diz respeito à implementação do xadrez nas escolas do concelho”. O torneio, organizado pela Associação de Xadrez de Braga com o apoio da Câmara Municipal de Famalicão, da Federação Portuguesa de Xadrez e da Cooperativa de Ensino Didáxis Vale S. Cosme, é parte integrante do Circuito Nacional de Lentas da FPX. As inscrições decorrem até ao dia 24 de agosto e estão abertas a todos os atletas federados. P.P.

Póvoa de Varzim sugere um “Verão Desportivo” A Câmara Municipal da Póvoa de Varzim desafia-o a interromper os seus banhos de sol e a praticar exercício físico. Para isso, até ao final do mês de agosto, pelas 11 horas, há aeróbica de praia para pessoas de todas as idades, desde crianças a seniores. Às segundas, quartas e sextas a atividade decorre na Praia da Lagoa, às terças na Esplanada do Carvalhido e às quintas na Praia do Leixão – Meia Laranja.

“Uma maneira divertida e diferente de exercitar o corpo em tempo de férias, com o mar como pano de fundo”, avançou fonte da autarquia. Mas a competição também não foi esquecida, com torneios de voleibol de praia, pé-vólei e ténis de mesa e de praia. A participação requer inscrições, gratuitas, que estão abertas na Esplanada do Carvalhido, Praia da Lagoa e Estádio Municipal. P.P.

Elementos dos Corpos Sociais da ADAPTA e utentes da horta biológica, juntaram-se ao final da tarde de sábado, 3 de agosto, para a inauguração deste espaço. A horta biológica da ADAPTA – Associação de Defesa do Ambiente e Património da Trofa tem, neste momento, “mais de 25 espécies diferentes de produtos” plantados, que vão desde bens “essenciais” para o dia a dia, como legumes, a ervas aromáticas. Há ainda quem aproveite o seu espaço para a prática da jardinagem de “flores e pequenos arbustos”. Com “cerca de mil metros quadrados”, a horta biológica, inaugurada este sábado, é constituída por “24 talhões de 32 metros quadrados”, que já estão “todos entregues”, o que é motivo de “grande satisfação” para a direção da associação, como contou o presidente Pedro Daniel Costa. “Inclusive temos já pessoas em lista de espera”, acrescentou. Cada utente da horta é “responsável” pelo seu talhão e tem “total liberdade para plantar o que bem entender”, contando com “o apoio biológico e o trabalho” da técnica Joana Teixeira, que vai “tentar, através de consociações de espécies, evitar que as pragas possam prejudicar o cultivo”. Quando este projeto foi idealizado, a direção tinha como objetivos “fomentar a prática de uma agricultura sustentável onde o alimento era adquirido de uma forma natural”, de forma a “não por em causa a contaminação do solo ou de cursos de água”, o que era “prioritário”. “Com isto garantíamos o bem-estar das pessoas e do meio ambiente, retirávamos as pessoas de dentro dos apartamentos para que pudessem combater, na horta, o stress de um dia intenso de trabalho. No cômputo geral seria transmitir para fora da ADAPTA a informação que seria viável produzir os nossos alimentos sem o recurso a químicos”, reforçou. Com este projeto, a ADAPTA vai abrir portas para “futuras formações teóricas e práticas dedicadas à produção de alimentos de origem cem por cento biológico”, que “oportunamente” vão dar início. P.P.


8 de agosto de 2013

www.onoticiasdatrofa.pt

Publicidade 17


18 Necrologia

www.onoticiasdatrofa.pt

Necrologia S. Martinho de Bougado – Vila Nova de Gaia Maria Albertina da Costa Azevedo Faleceu no dia 31 de julho, com 86 anos. Viúva de José Bento Soares. S. Martinho de Bougado Maria Augusta Rodrigues da Silva Faleceu no dia 2 de agosto, com 87 anos. Viúva de Mário Pimenta da Costa Azevedo. Maria dos Santos Ramos (professora Mariazinha) Faleceu no dia 4 de agosto, com 98 anos. Solteira. Funerais realizados por Agência Funerária Trofense, Lda. Gerência de João Silva

Santiago de Bougado Manuel de Rebelo Maia Faleceu no dia 1 de agosto, com 61 anos. Carlos Alberto da Silva Torres Faleceu no dia 3 de agosto, com 58 anos. S. Martinho de Bougado Maria Martins da Silva Torres Faleceu no dia 3 de agosto, com 98 anos. Viúva de Manuel da Costa Oliveira. Lousado Carlos Fernandes Rodrigues do Rosário Faleceu no dia 3 de agosto, com 65 anos. Viúvo de Maria Francelina Lima Politeiro Rosário. Funerais realizados por Funerária Ribeirense, Paiva e Irmão, Lda.

8 de agosto de 2013


www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013

CrónicaVerde

(A)Posta

Sempre que se escreve sobre um assunto novo, tecnologia ou ciência, basicamente regista-se o estado do conhecimento naquele momento. Será algo muito comparável a uma fotografia. Se fotografarmos um automóvel em movimento, registamos um instante (de uma ação sempre em mudança). Os dicionários que encontramos nas feiras de velharias sofrem do mesmo mal quando no título apresentam: “Dicionário Moderno - 1975”! Não entendeu? Então imagine que alguém lê este artigo daqui a 20 anos, numa época em que ninguém se alimenta de carne de origem animal. O que vai pensar o leitor “desse futuro”? 250.000 Libras (289.000 euros) é quanto custa o hambúrguer de 142 gramas, criado em laboratório, utilizando células estaminais retiradas de um animal vivo. Supostamente as células são cultivadas (crescendo em finas lâminas), posteriormente são misturadas com gordura (produzida também em laboratório) e sumo de beterraba (para colorir a mistura de vermelho). Este hambúrguer foi provado esta semana por algumas personalidades, que reagiram positivamente ao sabor, consistência, aroma e cor. Para além da manobra publicitária ao poder da investigação, percebi que algo não fazia sentido. Defendiam, no texto que li, que esta nova técnica seria uma solução de produção de carne sem emissão de gases causadores de efeitos de estufa, entre outros. Ou seja, tradicionalmente, na engorda de vitelos, produz-se muito metano, que é nocivo à atmosfera (contribuindo para o aquecimento global). Estes gases deixam de ser gerados ao produzir carne em laboratório e com maior rapidez. Pergunto eu: - Para se conseguir 250.000 Libras (que é o custo de desenvolvimento de um simples hambúrguer), não terá sido emitida uma quantidade maior de gases nocivos à atmosfera, do que os gerados ao alimentar um simpático vitelo? Estamos perante um problema de insustentabilidade camuflada! Podemos considerar que ao cabo de cinco anos, as técnicas e as tecnologias irão permitir que o hambúrguer desça de preço. Mas será que na produção das máquinas, desenvolvimento, pesquisa e testes, a pegada de carbono acumulada, neste caso, não será grande demais? Existe um prémio de um milhão de dólares para quem conseguir produzir carne de frango em laboratório, oferecido pela PETA (organização defensora do tratamento ético dos animais). Se o ser humano necessita da carne devido ao seu conteúdo em aminoácidos, sais minerais, vitaminas e gorduras polinsaturadas, porque não utilizar um alimento que sempre existiu, é mais barato, não tem gordura, é saboroso e de fácil digestão: os cogumelos? Se considerarmos que existem fungos (cogumelos) decompositores e que a sua ação está a acelerar um processo natural, produzindo alimento, percebemos que a natureza não está a ser “manipulada” e sim conduzida, no caminho mais benéfico ao ser humano. Não se trata de desenvolver em laboratório os alimentos, replicando a ação mais misteriosa (e talvez perigosa) da natureza, mas sim, deixar que ela faça o que sempre fez. Na verdade, os entendidos afirmam que o consumo de carne vai duplicar nos próximos 40 anos e que se consomem 70% dos recursos agrícolas na sua produção. Parece-me que estamos perante um movimento científico que tenta tratar os sintomas e não a doença… Quem é que nos educa na alimentação? Qualquer que seja a solução, não acabem com a “posta”… seja ela “de Bacalhau” ou “à Mirandesa”! pedro sousa APVC – Associação para a Protecção do Vale do Coronado http://facebook.com/valedocoronado http://valedocoronado.blogspot.com

Atualidade 19

Que chatice! Não vamos ter Silly Season Depois de um ano de trabalho, os níveis de ansiedade ficam sempre elevados, pela chegada das merecidas férias, que mais não são do que um período de descanso periódico, de uma atividade constante. Neste período não é desejável qualquer tipo de apoquentação, seja trabalho, estudos ou até da política. Os portugueses bem precisam e merecem, muito mais a viver em crise. No período de férias dos políticos, tribunais e até de jornalistas é usado o conceito anglo-saxónico Silly Season, que se caracteriza pela falta de notícias importantes e sérias, sendo os órgãos de comunicação social assaltados pela “falta de assunto”, por temas frívolos ou por assuntos requentados. Em termos políticos, as nossas férias vão ser atacadas por diversos “obuses” de pólvora seca, que também poderão ser designados por “swaps”, “ações”, SLN ou BPN, para não falar da poluição provocada pelos pedidos de demissão de ministros e do governo. A somar a tudo isto, ainda vamos ter a campanha eleitoral para as autárquicas, que já se começa a sentir. Os partidos políticos vão ter de desdobrar-se entre “Universidades de Verão”, Convenções, apresentações de programas eleitorais e “rentrées”. Nenhum partido político vai fazer férias, para dar arranque à campanha eleitoral. Que chatice! Não vamos terSilly Season. As eleições autárquicas deste ano vão custar 14 milhões de euros, mais 3 milhões do que custaram as últimas legislativas. Este aumento é entendível e não deve ser comparável, pois são eleições muito diferentes e o processo de preparação das autárquicas é dos mais exigentes dos últimos anos devido às alterações que decorrem da reforma administrativa. No passado mês de junho o Ministério da Administração Interna notificou mais de um milhão de eleitores de freguesias dos distritos de Aveiro, Beja, Castelo Branco, Faro, Setúbal e Viana do Castelo e os concelhos de Amares e Barcelos, no distrito de Braga. No mês de julho foram notificados outros 3,5 milhões de eleitores. Está prevista, no decorrer do mês de agosto e em setembro, uma campanha informativa em órgãos de comunicação social e em autocarros, com cartazes e folhetos informativos. As eleições autárquicas vão-se realizar em 29 de setembro e os trabalhos técnicos estão dentro da normalidade e a decorrer no tempo previsto. A reforma administrativa alterou 2.008 freguesias, que diminuíram das atuais 4.259 para 3.091. A agregação de freguesias ocorreu em mais de 200 concelhos e alterou os limites de 50 freguesias de 13 concelhos. Em consequência, foi também modificada a situação eleitoral de perto de cinco milhões de eleitores. Apenas 46 concelhos não tiveram qualquer alteração de freguesias ou limites territoriais. Como era previsível, tudo isto tem originado elevados custos e só demonstra que a (pseudo) reforma administrativa tem todos os ingredientes para ser umflop, quer em termos políticos, quer em termos financeiros. A oposição vai ter aqui um manancial para explorar. De “mão beijada”. moreira.da.silva@sapo.pt www.moreiradasilva.pt

Feira de produtos naturais na Póvoa de Varzim A central de camionagem da Póvoa de Varzim acolhe, entre os dias 8 e 11 de agosto, uma feira de produtos e tratamentos naturais. A inauguração do evento denominado “Mente Sã em Corpo São” decorre às 17 horas de quinta-feira, e tem como objetivo dinamizar aquele espaço. Para além de cosmética natural, produtos aloé vera, alimentos e produtos biológicos e artesanais, os visitantes podem contactar com atividades variadas como o ioga, reiki, terapêutica de aura, aconselhamento especializado indigo, tarô e massagens. A feira funcionará das 10 às 23 horas nos dias 9 e 10 de agosto e das 10 às 20 horas, no dia 11. C.V.


20 Publicidade

www.onoticiasdatrofa.pt

8 de agosto de 2013


Edicao 435