Page 1

9 de agosto de 2012 N.º 385 ano 10 | 0,50 euros | Semanário

Diretor Hermano Martins

PUB

Polícia pág. 3

Taxista encontrado morto Atualidade pág. 6

Polícia pág. 3

Homem violado junto à estação Desporto pág. 14

Chavemilionária premiou por engano

JoséLeitão está a preparar manutenção


2 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Cinema ao ar livre dinamiza Casa da Cultura Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

Durante o mês de agosto, a Casa da Cultura da Trofa acolhe sessões de cinema ao ar livre. Promover o cinema português e homenagear o Fado (Património Imaterial da Humanidade), é o objetivo da Câmara Municipal da Trofa com as sessões de cinema ao ar livre na Casa da Cultura. Depois das primeiras duas sessões, realizadas no dia 3 e 4 de agosto, com os filmes “Canção de Lisboa”, com Beatriz Costa e Vasco Santana, e “Fado-História de uma cantadeira”, com

Amália Rodrigues e Virgílio Teixeira, a Casa da Cultura volta a abrir as portas, para receber todos os trofenses que à luz do luar e em ecrã panorâmico, queiram assistir à exibição de filmes que preenchem o imaginário de todos. A próxima sessão será já nesta sexta-feira, dia 10, pelas 21.30 horas, com o filme “Amália – o Filme”, com Sandra Barata Belo, Ricardo Carriço, António Pedro Cerdeira, Carla Chambel e Maria João Abreu. Com esta iniciativa, a Câmara Municipal propõe-se a desafiar a população a ocupar as noites quentes de verão de uma forma diferente e apreciar o bom cinema português.

Inscrições abertas para o Passeio Sénior Até sexta-feira estão abertas as inscrições para o Passeio Anual Sénior da Trofa, que este ano tem como destino a cidade berço, Guimarães. Com o intuito de “aproximar todos os seniores que vivem no concelho, criando laços entre os munícipes, ao mesmo tempo que quebra o isolamento em que muitos se encontram”, a Câmara Municipal da Trofa está a preparar mais uma edição do Passeio Anual Sénior da Trofa. O dia 19 de setembro volta a ser o dia escolhido para este convívio, que tem como destino a cidade berço, Guimarães, depois de, em edições anteriores, os seniores trofenses já terem visitado Espinho e Baião. A autarquia, através do pelouro da Ação Social, já está a preparar um “programa rico e variado”, que vai contar com muita animação, música e divertimento à mistura. A partida está marcada para as 8 horas, sendo que o regresso será por volta das 17.30 horas. Ao longo do dia, os seniores poderão assistir à Missa Campal, que decorrerá na parte da

Dia 11 23 horas: Tertúlia de Vítor Costa, no Parque Nª Srª das Dores Dia 12 16 horas: Aves – Trofense, no Estádio Clube Desportivo do Aves 22 horas: Concerto de música sacra, na Capela Nª Srª das Dores Próxima sessão decorre na sexta-feira, dia 10

A direção do jornal O Notícias da Trofa informa que a redação estará fechada para férias entre os dias 20 e 31 de agosto. Por essa razão, durante estes dias, não haverá atendimento ao público nem serão distribuídas as edições semanais nesse período. No entanto, a equipa do NT fará a cobertura dos acontecimentos mais relevantes no concelho ao longo desses dias e a publicação das respetivas notí-

Tiago Vasconcelos, Valdemar Silva Fotografia: A.Costa, Miguel Trofa Pereira (C.O. 865) Composição: Magda Araújo, Cátia Veloso, Ana Assunção (T.P.E 155) Impressão: Gráfica do Diário do Minho, Lda, Assinatura anual: Continente: 20 euros; Extra europa: 59,30 euros; Europa: 42,40 euros; Assinatura em formato digital PDF: 15 euros NIB: 0007 0605 0039952000684 Avulso: 0,50 Euros

Dia 13 22 horas: Noite de tunas, no Parque Nossa Senhora das Dores Dia 14 21 horas: Festa Nª Srª de Assunção, em Alvarelhos 22 horas: Cantares ao desafio, no Parque Nª Srª das Dores

Jornal vai de férias cias será feita na primeira edição do mês de setembro, que será publicada no dia 6. A decisão de interromper a publicação do jornal prende-se com a necessidade de possibilitar aos colaboradores que trabalham neste semanário o gozo de duas semanas de férias, durante o mês de agosto. A direção e administração agradecem a compreensão dos leitores.

Dia 15 Festa Nª Srª de Assunção, em Alvarelhos 16 horas: Pauliteiros de Miranda, no Parque Nª Srª das Dores 22 horas: Banda de Música da Trofa, no Parque Nª Srª das Dores Dia 16 22 horas: Atuação dos Sons e Cantares do Ave, no Parque Nossa Senhora das Dores Dia 17 16 horas: Etapa da Volta a Portugal termina na Trofa 22 horas: Atuação d’ Os Deolinda, no Parque Nª Srª das Dores

Farmácias de Serviço

Ficha Técnica Fundadora: Magda Araújo Diretor: Hermano Martins (T.E.774) Sub-diretora: Cátia Veloso (T.P. 1639) Editor: O Notícias da Trofa, Publicações Periódicas Lda. Publicidade: Maria dos Anjos Azevedo Redação: Patrícia Pereira (T.P. 1637), Cátia Veloso Setor desportivo: Diana Azevedo, Marco Monteiro (C.O. 744), Miguel Mascarenhas (C.O. 741) Colaboradores: Atanagildo Lobo, Jaime Toga, José Moreira da Silva (C.O. 864),

Dia 09 22 horas: Noite Latina com Unión Salsera, no Parque Nª Srª das Dores Dia 10 21.30 horas: Cinema ao ar livre Amália – o Filme, na Casa da Cultura da Trofa 22 horas: Noite de rock, no Parque Nª Srª das Dores 22 horas: Procissão de velas com início na Igreja Matriz de S. Martinho de Bougado

NT não publicará edições de 23 e 30 de agosto

manhã na Penha, onde decorrerá o almoço. Já na parte da tarde, os seniores terão a oportunidade de ficar a conhecer o Centro Histórico, através de uma visita guiada. No local, poderão ainda assistir a um espetáculo musical, dinamizado por grupos locais. Todos os seniores trofenses interessados em participar no passeio à também Capital Europeia de Cultura 2012, no dia 19 de setembro, devem fazer a sua inscrição até ao dia 10 de agosto, sexta-feira, na Junta de Freguesia da sua área de residência. No ato da inscrição devem apresentar a fotocópia do Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão e fotocópia do cartão de eleitor. O transporte será assegurado pela autarquia. Segundo fonte da autarquia, é desta forma que “a Câmara Municipal continua a apostar nas políticas sociais, desenvolvendo atividades direcionadas para os seniores do concelho, de forma a diminuir o seu isolamento, fomentando o intercâmbio entre os trofenses das oito freguesias e procurando, simultaneamente, um aumento da qualidade de vida”. P.P.

Agenda

E-mail: jornal@onoticiasdatrofa.pt Sede e Redação: Rua das Aldeias de Cima, 280 r/c - 4785 - 699 Trofa Telf. e Fax: 252 414 714 Propriedade: O Notícias da Trofa Publicações Periódicas, Lda. NIF.: 506 529 002 Registo ICS: 124105 Nº Exemplares: 5000 Depósito legal: 324719/11 Detentores de 50 % do capital ou mais: Magda Araújo

Nota de redação Os artigos publicados nesta edição do jornal “O Notícias da Trofa” são da inteira responsabilidade dos seus subscritores e não veiculam obrigatoriamente a opinião da direção. O Notícias da Trofa respeita a opinião dos seus leitores e não pretende de modo algum ferir suscetibilidades. Todos os textos e anúncios publicados neste jornal estão escritos ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Dia 09 Farmácia Nova Dia 10 Farmácia Moreira Padrão Dia 11 Farmácia Sanches Dia 12 Farmácia Trofense Dia 13 Farmácia Barreto Dia 14 Farmácia Nova Dia 15 Farmácia Barreto Dia 16 Farmácia Sanches

Telefones úteis Bombeiros Voluntários da Trofa 252 400 700 GNR da Trofa 252 499 180 Polícia Municipal da Trofa 252 428 109/10


Polícia 3

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Taxista encontrado sem vida Patrícia Pereira Hermano Martins

Taxista de Vila das Aves foi encontrado sem vida na Trofa. A Polícia Judiciária está a investigar as circunstâncias da morte. Um homem foi encontrado sem vida, na sexta-feira, dia 3, cerca das 18.30 horas, dentro do táxi, na Rua S. Tomé e Príncipe, na Nova Abelheira em S. Martinho de Bougado. O alerta foi dado à Guarda Nacional Republicana (GNR) da Trofa, pelas 17 horas. O indivíduo de 61 anos, residente na Rua Silva Araújo, em Vila das Aves estaria desaparecido desde da manhã de sextafeira, depois de ter deixado um cliente no Hospital da Trofa. Ao final da manhã era suposto ter aparecido para terminar o serviço, mas o taxista não apareceu.

Homem estava desaparecido desde manhã e foi encontrado ao fim da tarde

Preocupado por este não responder às suas chamadas, o irmão do taxista comunicou, ao início da tarde, o desaparecimento no Posto da GNR de Vila das Aves. O corpo foi encontrado na

Rua S. Tomé e Príncipe, depois de a GNR da Trofa ter recebido um alerta via telefone, por volta das 17 horas, de um homem que informou que, naquele local, estava um “carro preto” parado des-

de manhã. O taxista, residente na Rua Silva Araújo na Vila das Aves, estava deitado no banco de trás da viatura Mercedes e com as calças e roupa interior pelo tor-

nozelo de uma das pernas, sendo que a outra estava completamente despida. Apesar de não haver indícios de crime, a Polícia Judiciária foi chamada para proceder à recolha de provas que ajudem a explicar a morte do homem. O homem tinha a carteira e dinheiro com ele, bem como toda a documentação e o telemóvel. O local, onde foi descoberto, é ermo, sem vizinhança por perto e conhecido pelo encontro frequente de casais. O óbito foi confirmado pelo Delegado de Saúde e o corpo foi transportado por elementos dos Bombeiros Voluntários da Trofa para o Gabinete de Medicina Legal de Guimarães. Até à hora do fecho da edição, ainda não era conhecido o resultado da autópsia.

Homem violado na antiga estação Um homem com cerca de 45 anos de idade alega ter sido violado e roubado na noite de sexta-feira, junto à antiga estação de caminhos de ferro. O alerta chegou às autoridades através do contacto de uma senhora que pelas 22 horas à Guarda Nacional Republicada da Trofa de que estaria um indivíduo a pedir ajuda na antiga zona de

estação. O homem, com cerca de 45 anos, alegava ter sido abordado por quatro indivíduos. Dois terlhe-ão roubado a carteira e os outros perpetraram a violação. A alegada vítima, residente em S. Martinho de Bougado, foi transportada pelos Bombeiros Voluntários da Trofa para o Centro Hospitalar Médio Ave de Vila Nova de Famalicão para exame pericial. Como estes requerem

Homem alega ter sido violado na zona da antiga estação da CP

um médico especializado seria necessário deslocarem-se ao Hospital de S. Marcos, em Bra-

ga, mas a vitima recusou e acabou por ser transportado para a Trofa. A investigação está entre-

gue à Polícia Judiciária, uma vez se trata de um crime que envolve assalto e violação. P.P.

Homem detido por condução sem habilitação A Guarda Nacional Republicana da Trofa deteve na terçafeira, dia 7, pelas 19 horas, um indivíduo de S. Martinho de Bougado por conduzir sem es-

tar habilitado. O homem, de 35 anos, foi libertado posteriormente, tendo sido notificado para comparecer, na quarta-feira, no Tribunal de

Santo Tirso. A medida de coação aplicada foi uma coima no valor de 600 euros acrescida das custas processuais. P.P.


4 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Polícia Municipal detém assaltantes A Polícia Municipal da Trofa identificou na sexta-feira, dia 3, dois indivíduos por estarem alegadamente a furtar materiais. As autoridades foram alertadas, pelas 18.30 horas, por populares, que os viram dentro das instalações da fábrica das Rações Trofense, junto ao Parque Doutor Lima Carneiro, a furtar. Com a chegada de quatro agentes da Polícia Municipal, os assaltantes, com cerca de 40 anos, puseram-se em fuga, mas foram interceptados pelas autoridades. Os indivíduos, um residente de S. Martinho e outro de Ribeirão, tinham na sua posse ferramentas para efetuar o assalto, estando alegadamente a furtar materiais ferrosos, nomeadamente um portão metálico. Como o Tribunal de Santo Tirso já se encontrava encerrado, a Polícia chamou a patrulha da

Guarda Nacional Republicana da Trofa, que procedeu à identificação dos indivíduos para possível procedimento criminal. Até à hora do fecho desta edição, ninguém da empresa tinha apresentado queixa às autoridades. Assaltantes detidos em flagrante delito Dois indivíduos foram detidos em flagrante pela Guarda Nacional Republicana da Trofa quando assaltavam a empresa Pesafil, em S. Mamede do Coronado. A detenção ocorreu por volta das 23 horas de domingo, dia 5, depois de os assaltantes já terem efetuado o desmantelamento de aparelhos de ar condicionado e várias torneiras em cobre. Os homens, com cerca de 35 anos e residentes na Maia, foram constituídos arguidos tendo-

Tentativa de venda de materiais furtados Três indivíduos de Paços de Ferreira foram identificados por alegada tentativa de venda de materiais ferrosos numa sucata. Tudo aconteceu na manhã de sexta-feira, quando os proprietários da mercadoria furtada informaram a GNR da Trofa para a possibilidade de os amigos do

alheio se encontrarem nas proximidades de uma sucata em Covelas. A patrulha dirigiu-se ao local e identificou os três indivíduos, que foram constituídos arguidos. Relativamente à viatura em que se faziam deslocar foi apreendida e o material devolvido aos proprietários. P.P.

Mulher não resistiu aos ferimentos A mulher que na terça-feira, 31 de julho, ficou em estado grave na sequência de um acidente em S.Romão do Coronado faleceu na quinta-feira de manhã, no Hospital de S.João, no Porto. A vítima de 38 anos de idade e residente na freguesia de S. Ro-

mão do Coronado sofreu uma traumatismo crânio-encefálico grave, entrou em coma e acabou por não resistir. Ainda estão por apurar as circunstancias em que ocorreu o acidente já que a mulher seguia de motociclo sozinha e não há testemunhas. P.P.

Suspeitos foram detidos pela Polícia Municipal

lhes sido aplicada como medida de coação termo de identidade

e residência. Os arguidos já tinham antecedentes criminais,

estando neste momento a aguardar o julgamento. P.P.


Atualidade 5

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Rancho de Alvarelhos realizou Festival Folclore Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

O Rancho Folclórico de Alvarelhos realizou, no fim de semana, o 15º Festival de Folclore. A surpresa da noite foi a apresentação da nova sede. “Reunir todos os amigos e simpatizantes do Rancho (Folclórico de Alvarelhos), que pelas vicissitudes da vida pessoal não lhes é permitido acompanhar com maior rigor a atividade do grupo”, é o objetivo da realização de um festival de folclore, que já vai na sua 15ª edição. Este ano, o festival realizouse no largo em frente à nova sede do grupo, situada na Rua Central Ribeiro, em Alvarelhos, onde muitas pessoas marcaram presença. Além do grupo folclórico da casa, também passaram pelo palco o Grupo Folclórico Danças e Cantares Verde Minho (Loures, Lisboa), Grupo Danças e Cantares da Casa do Povo Vila Nova de Anha (Viana do Castelo) e o Grupo Folclórico Santa Leocádia (Fradelos, Vila Nova de Famalicão), que muito contribuíram para

Rancho Folclórico de Alvarelhos realizou 15º festival

a concretização de “um espetáculo grandioso”. No entanto, não foi só o festival que surpreendeu os presentes. Este ano a direção tinha “uma surpresa”, principalmente para os “conterrâneos emigrantes”. O grupo abriu as portas da sua nova casa para a apresentar a “todos os que fizeram da noite um bom serão”. A nova sede é composta por um salão, bar e

uma arrecadação. Para rentabilizar este novo espaço, a direção vai ter bar em plena atividade, com o horário de funcionamento diário entre as 20 e as 23 horas. O festival contou com a presença de Joana Lima, presidente da Câmara Municipal da Trofa, e Joaquim Oliveira, presidente da Junta de Freguesia de Alvarelhos, que deixaram a promessa de aju-

dar financeiramente o rancho para “pagar o valor ainda em dívida da sede”. Outra iniciativa que fez parte do programa foi a realização do 1º Festival de Talentos, que decorreu no domingo, e que contou com a participação de “jovens talentos”, que “dignificaram e honraram todos os espectadores que se encontravam presentes”.

Alvarelhos com festa de Nossa Senhora da Assunção Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

As festas em honra de Nossa Senhora da Assunção, padroeira de Alvarelhos, começa já na terça-feira, dia 14 de agosto. Os alvarelhenses já estão a ultimar os preparativos para as

festas em honra da padroeira da freguesia, Nossa Senhora de Assunção. Para que fosse possível angariar as verbas necessárias a Comissão de Festas organizou diversas atividades, como contou Emília Couto, membro da organização. Além do habitual peditório de porta a porta e pedidos de patrocínios, os organizadores fi-

zeram um teatro, no Salão paroquial, e cantaram as janeiras. Além disso, também realizaram um concurso de talentos, que contou com participantes de todas as freguesias, que muito ajudou a estabilizar as contas. Emília Couto asseverou que, neste momento, pode dizer que tem o valor necessário para pagar as festas, sem que tenham que “andar com as calças nas mãos”, como já aconteceu em anos anteriores. No final deixou um convite para toda a comunidade trofense: “Espero que as pessoas adiram, porque estamos a trabalhar para isso. Temos um bom grupo para a noitada e bons ranchos para o dia de quarta-feira. Acho que vão gostar e que devem aparecer”. As festas tem início já na noite de terça-feira, dia 14, com

uma missa vespertina, pelas 20.15 horas, seguido da atuação das 3A's, pelas 21 horas, e da Banda Sabor, que continua a sua atuação depois da sessão de fogo de artifício, que está marcado para as 23.45 horas. Já no dia dedicado à padroeira de Alvarelhos, quarta-feira, as festividades têm início pelas 9.30 horas com a entrada da Fanfarra de Santa Maria de Alvarelhos, sendo que, uma hora depois, terá lugar uma eucaristia. Já a tarde será animada com a atuação do Rancho Folclórico de Alvarelhos e do Rancho Folclórico de Meadela (Viana do Castelo). A celebração da palavra e a procissão em honra de Nossa Senhora da Assunção será pelas 17 horas. No final, continua a segunda parte da atuação dos dois grupos folclóricos convidados.


6 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

Erro da TVI engana dois trofenses

9 de agosto de 2012

Correio do Leitor Banda de Música da Trofa toca nas festas de Nossa Senhora da Guia

Chave do Euromilhões saiu na Trofa… mas estava errada Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt

Erro da TVI, na transmissão do sorteio do Euromilhões lançou a confusão em Bairros. Abílio Moreira e Carlos Matos foram milionários durante quase um minuto. Esta terça-feira, em casa, em Bairros, Santiago de Bougado, o primeiro assistiu à transmissão do sorteio do Euromilhões, na TVI, e quando verificou que a chave 10, 19, 23, 45 e 49, e as estrelas 9 e 10 que tinha saído no escrutínio se tratava da mesma que tinha no boletim da aposta “nem queria acreditar”. Ficou “eufórico”, mas rapidamente o êxtase se transformou em desilusão. Depois do sorteio que valia 190 milhões de euros, o pivô do jornal, José Alberto Carvalho anunciava “uma evidente troca de imagens”, confirmada pelas palavras da apresentadora Mónica Jardim, que anunciou os números corretos ao mesmo tempo que as imagens mostravam os números que saíram no sorteio de 20 de julho. “Comecei a apontar os números que estavam nas imagens e, no

fim, vi que estava tudo certinho. Depois, veio o pedido de desculpas pelo engano”, contou. O canal procedeu, logo a seguir, à emissão do sorteio correto, cujos números vencedores foram 20, 27, 34, 46 e 50. As estrelas sorteadas foram 2 e 3. Já o genro, Carlos Matos, chegou ao café quando a primeira chave já tinha sido anunciada. “Cheguei e o proprietário do café estava a apontar os números para o papel. Entretanto, começou a sair outra chave e ficamos confusos, pois não sabíamos o que fazer, se nos fiávamos na primeira ou na segunda chave. Depois, houve o pedido de desculpas, mas de qualquer forma fiquei com a ideia dos números que saíram no primeiro sorteio e vim embora para confirmar. A chave errada estava no meu boletim”, referiu. No Café Nossa Senhora do Desterro e nas redondezas, não se fala de outra coisa. José Costa, proprietário do estabelecimento, confirmou a versão de Carlos: “Com o barulho não dava para ouvir a apresentadora e então pelas imagens fui apontando a chave. Ao pôr o papel na parede

Boletim tinha chave que foi, erradamente, anunciada

para os clientes verificar, olhei para a televisão e vi a roleta a dar uma nova chave e, depois, confirmamos que era a última a oficial”. “O Carlos ficou preocupado e o sogro muito mais. Por momentos, ficou satisfeito em saber que lhe saiu o Euromilhões. Se o senhor Aníbal fosse uma pessoa que sofresse do coração podia ter-se sentido mal e depois tinha que haver responsabilidades. Estes erros não podem acontecer”, acrescentou. Carlos Matos pondera “tomar providências perante alguém que colocou isto de forma errada e que nos criou lesões mentais”. De acordo com o Correio da Manhã, fonte oficial da TVI explicou que se tratou de um erro humano, já que “puxaram um ficheiro errado que estava guardado no computador”. “A mesma fonte explica que o ‘feed’ com o vídeo do sorteio é enviado para todas as estações dos países com Euromilhões às 20h30. A TVI emite o mesmo alguns minutos depois, o tempo necessário para preparar o directo com a apresentadora em estúdio. Desta feita, e quando Mónica Jardim estava já em directo, os números que surgiram no ecrã eram os do concurso de 20 de Julho”, explicou o diário. Antes do erro acontecer na TVI, a SIC já tinha anunciado a chave vencedora no ‘Jornal da Noite’. A probabilidade de sair a chave vencedora no Euromilhões é de um para 116 milhões. No meio da sorte, que se tornou azar, Abílio Moreira não sai de mãos a abanar: “Noutra chave saiu-me dois números e uma estrela”.

Uma vez mais a Banda de Música da Trofa deslocou-se ao concelho de Paços de Ferreira, desta vez, para abrilhantar os festejos em honra da Nossa Senhora da Guia, na lindíssima terra de Sanfins – Paços de Ferreira. A nossa Banda atuou juntamente com a reputada Associação Musical de Freamunde e, como sempre tem acontecido, nos últimos tempos, deu um autêntico festival musical, com a regência desse jovem e talentoso maestro, Luis Filipe Campos, que tem imprimido uma sempre nova dinâmica à nossa Banda que a tem guindado a um ponto tal que será difícil de igualar de momento até a nível nacional. Durante a tarde desse domingo que mais parecia ser de outono, as duas Bandas foram exímias em executar bonitas obras dos chamados “clássicos” que foram muito aplaudidas pelo exigente e numeroso público presente. Pelas 17 horas, deu-se início a uma lindíssima e majestosa procissão. Depois, as duas Bandas reativaram os seus concertos até às 20 horas, onde foi feito um intervalo para jantar. Cerca das 22 horas, ambas as Bandas começaram a deliciar o público com as suas obras chamadas de “ligeiros” e, terminaram as suas atuações cerca da uma hora já de segunda-feira,com as habituais despedidas em volta da capelinha das festas. Não queremos deixar despercebida a forma discriminatória e negativa como a Banda foi acolhida em Sanfins pois, a Comissão de Festas destinou à mesma um “coreto” que em nada dignifica qualquer banda de música e, muito menos a Banda de Música da Trofa. Em contrapartida, foi cedido à Associação Musical de Freamunde um imponente palco. Isto contudo, não foi suficiente para que a nossa Banda não deixasse uma vez mais de obter nota máxima no concerto efetuado. Que isto sirva de mau exemplo para Comissões de Festas vindouras e que tal nunca volte a acontecer seja para que banda de música for. Aproveitamos a oportunidade para informar sobre os próximos concertos da Banda de Músicas da Trofa, em agosto, como seguem: – Dia 15, das 22 às 24 horas, junto à Capela de Nossa Senhora das Dores, na Trofa. – Dia 18, das 14 às 24 horas, nas Festas em honra de Nossa Senhora das Dores, na Trofa, com a Banda de Música de Arouca. – Dia 19, das 09 às 24 horas, nas Festas em honra de Nossa Senhora das Dores, na Trofa, com a Banda de Música de Famalicão. – Dia 20, das 09 às 20 horas, nas Festas em honra de Nossa Senhora das Dores, na Trofa, com a Banda Musical Amigos da Branca, de Branca/ Albergaria. – Dia 26, das 14 às 24 horas, em Branca/ Albergaria, com a Banda local, Amigos da Branca. Trofenses apoiai a nossa querida e categorizada banda; comparecendo aos seus concertos. Valdemar Silva


Atualidade 7

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Liga de Iniciação e Propaganda da Aeronáutica

Coletividade celebrou 75 anos Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

Um dos “mais antigos clubes de aeromodelismo do mundo” festejou, no sábado, 75 anos desde a sua criação. Associados juntaram-se na pista em Mendões, S. Mamede do Coronado, para assinalar a data. Aviões e helicópteros sobrevoavam os céus de S. Mamede do Coronado. Não se tratava de máquinas à escala real, mas sim de modelos de voo de pequeno porte telecomandados pelos associados da Liga de Iniciação e Propaganda da Aeronáutica (LIPA), que, de forma a comemorar os 75 anos de história, se juntaram no sábado, para um piquenique e a prática desta modalidade. Depois de se cantarem os parabéns, António Varzielas, responsável pela LIPA, ofereceu a

Joana Lima, presidente da Câmara Municipal da Trofa, e a José Ferreira, presidente da Junta de Freguesia de S. Mamede do Coronado, um pergaminho com as duas primeiras atas da associação, bem como um cubo tridimensional, desenhado por dois associados. Na altura de fazer um balanço destes 75 anos, o responsável pela LIPA, referiu o “muito trabalho” que foi desenvolvido ao longo dos tempos, para que fosse possível manter o clube vivo durante todos estes anos. “Um dos mais antigos clubes de aeromodelismo do mundo” nasceu no dia 2 de agosto de 1937, com o intuito de divulgar os interesses da aeronáutica. Sediada no Porto, a coletividade necessitava de um “local relativamente vasto, para poder evoluir com os modelos” telecomandados. “As dificuldades inerentes à convivência com os homens que lidam com aviões de

Aviões telecomandados fazem as delícias dos simpatizantes

Praticantes juntaram-se em Mendões, em S. Mamede do Coronado

outro tamanho” fizeram com que, ao longo dos tempos, tivessem passado por vários aeródromos até encontrar, em 2005, um terreno em Mendões, por sugestão de um sócio trofense e no qual se tem mantido até aos dias de hoje. O local, com cerca de oito hectares, está apetrechado com uma pista feita de uma tela transportadora de pasta de papel, onde os diversos modelos de voos ganham lanço para partir em direção aos céus. O facto de o espaço não ter “obstáculos aéreos” ou cabos facilita a prática do aeromodelismo. Neste momento, a LIPA conta com 60 associados de vários locais, desde Porto, Seia, Bragança, Trofa, Vila Nova de Gaia,

Viana do Castelo, entre outros. Segundo António Varzielas, para que se tornasse “fácil gerir o custo desta operação”, seria necessário ter no mínimo cem sócios que fossem “seguros e persistentes”. Quem também marcou presença nesta data comemorativa foi João Loureiro de Sousa, presidente da Federação Portuguesa de Aeromodelismo. A federação é uma das “62 com utilidade pública e que é apoiada pelo Instituto Português do Desporto e Juventude”, com o propósito de regular, a nível nacional, a atividade de aeromodelismo, bem como controlar as provas dos clubes federados. Todos os sócios que sejam federados têm inúmeras vantagens, como por exemplo, “dois seguros de grande porte que

prevêem para qualquer acidente”, que possa acontecer durante a prática da modalidade, participação nas provas e poder ainda usufruir de estadia nas bases de força aérea e do exército, durante o fim de semana. Se ficou com vontade de experimentar e de ficar a conhecer melhor um pouco sobre o aeromodelismo pode sempre passar pela pista situada em Mendões, onde pode encontrar os praticantes, especialmente nos fins de semana de sol, com quem pode trocar impressões. “É algo que se consegue aprender relativamente bem, se for apoiado por alguém que saiba e também não é tão caro como possam pensar”, acrescentou.

Romaria da Senhora das Dores com animação abrangente A Comissão de Festas em honra de Nossa Senhora das Dores tem preparado um vasto programa com animações que abranjam toda a comunidade. Para os amantes de música latina, a organização preparou para quinta-feira, dia 9 de agosto, uma noite dedicada a este género musical. A atuação, com início para as 22 horas, conta com Unión Salsera, que vão dançar salsa, merengue e chá-cháchá. Já para o dia 10, sexta-feira, está preparada uma noite

dedicada ao rock. Sábado, depois da missa, na Igreja Matriz, e Procissão de Velas em honra de Nossa Senhora das Dores, até à capela, o palco das festas vai receber uma serenata em honra da santa, com a Tertúlia Vítor Costa, pelas 23 horas. Já no domingo, a animação do espaço estará a cargo da Banda de Gaitas de São Tiago de Cardielos, pelas 16 horas, e de um concerto de música sacra com Márcia Azevedo, na voz,

e Rui Martins, ao piano, pelas 22 horas. A noite de segunda-feira será dedicada às tunas e, na terçafeira, haverá cantares ao desafio. O Grupo de Pauliteiros de Palaçoulo anima a tarde de quarta-feira, enquanto que a Banda de Música da Trofa atuará pelas 22 horas. A animação de quintafeira é dedicada à música tradicional portuguesa, com a atuação dos Sons e Cantares do Ave, pelas 22 horas. P.P.


8 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Bougado em Festa animou Bairros

Feira à Moda Antiga continua a atrair muitos visitantes ao Souto de Bairros Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

Bougado em Festa proporcionou, durante três dias, muita animação no Souto de Bairros. Uma iniciativa da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, que pretende promover o associativismo bougadense. O Souto de Bairros acolheu o Bougado

em Festa, que surgiu da junção da Festa da Cerveja, Feira à moda antiga e do Concurso de Melão. Durante os dias 3, 4 e 5 de agosto, muitas foram as pessoas que se deslocaram ao certame, onde, além dos stands das associações bougadenses, podiam encontrar a feira do fumeiro e dos vinhos verdes e alvarinho. Uma iniciativa que já vem sendo desenvolvida há “oito anos”, mas somente há três com esta designação, pela Junta de

Freguesia de Santiago de Bougado com o apoio do Grupo Danças e Cantares e Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado, para promover o associativismo bougadense. Durante estes dias, as associações apresentam o trabalho desenvolvido e aproveitam para angariar algumas verbas, através de tômbolas, rifas, venda de produtos e das tasquinhas, que estiveram a cargo dos grupos folclóricos. A noite de sexta-feira foi dedicada à música ligeira com a banda Slowing the System e com a atuação de Bruno Jesus e Nuno Guerreiro. Já no sábado, além do torneio quadrangular de futebol de praia, a animação contou com fados e a atuação dos Ritaguistas. Como já vem sendo habitual, o domingo esteve dedicado à Feira à moda antiga, contando com a atuação de dois ranchos folclóricos e cantares ao desafio. Ainda durante os três dias, foi possível ver uma exposição de motas e bicicletas antigas restauradas, assim como alguns carros clássicos. Segundo António Azevedo, presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, o balanço é “claramente positivo”. “Ainda ontem (sábado) estive à conversa com as associações e elas estão bas-

tante contentes, porque aqui tiveram tômbolas, alguns brindes, algumas vendas, e têm tido bastante receita. E é bom para elas, é bom para a freguesia e é bom para este local que é magnífico”, asseverou. O Bougado em Festa é já um “marco em Santiago de Bougado e neste Souto”, por essa razão, seria “terrível” se a Junta de Freguesia não organizasse esta iniciativa, bem como a Juventude em Festa, Torneio quadrangular de futebol de praia e o Torneio de futebol de praia feminino, que “dá vida a este magnífico souto”. “Se não damos vida no verão, quando é mais bonito, então de inverno não conseguimos fazer nada”, referiu. Uma das dificuldades desta organização é fidelizar a data da iniciativa, devido ao concurso de melões. Recorde-se que o ano passado, a iniciativa foi organizada oito dias antes das festas de Nossa Senhora das Dores. No entanto, os “melões já estavam todos maduros”. Este ano, para que o mesmo não acontecesse, decidiram antecipar a data, mas, desta vez, “um problema ambiental” ditou o adiamento do Concurso de Melão para 15 de agosto. Contudo parece que já está encontrada uma data, 15 dias antes do domingo dedicado à Nossa Senhora das Dores, para não colidir com as festas, que, na opinião de António Azevedo, são “da cidade e que atraem milhares de pessoas”. O encerramento do Bougado em Festa decorre no dia 25 de agosto, com o Concurso de Melão, que foi novamente adiado devido ao facto de os frutos ainda não se encontrarem maduros. Doze é o número de produtores inscritos, que vão pôr o produto à prova, para convencer o júri que são “o melhor produtor”. “Todos querem concorrer, mas também todos querem ganhar. E isso é bom, porque faz com que todos escolham os melhores melões e tragam aquilo que eles gostam aqui para a terra”, salientou. Para animar o dia, haverá cantares ao desafio e a encenação de “uma cozinha tradicional”, organizada pelo Grupo Danças e Cantares de Santiago de Bougado.


Santo Tirso atribui 357 mil em subsídios 357 mil euros é o montante que a Câmara Municipal de Santo Tirso deliberou para subsídios que visam comparticipar refeições a alunos carenciados, para livros e material escolar, para obras prioritárias nas freguesias e para ranchos folclóricos e outras associações. O subsídio para as refeições escolares (180 mil) será atribuído, de modo faseado, todos os meses às entidades que estão a gerir os refeitórios escolares.

Região 9

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Já para os livros e material escolar aos alunos carenciados, a autarquia deliberou 38.300 euros. Já as seis freguesias que necessitam de obras prioritárias serão contempladas, no total, com 127 mil euros. Já 22 associações recreativas e culturais, entre as quais grupos folclóricos, terão acesso a um subsídio de entre os 11.150 euros deliberados pelo executivo camarário. C.V.

Lago Discount com Summer Games

Feira de Artesanato de Santo Tirso gem, bordados, tapeçaria, escultura em pedra e madeira entre outros”, afirmou fonte da autarquia. E para os amantes das iguarias regionais, na iniciativa não faltarão queijo e enchidos, compotas caseiras, licores e doçaria conventual. Os quatro dias de evento terão animação musical, com as Concertinas de Monte Córdova e Amigos (dia 9 às 15 horas), Os Amigos do Ave (dia 9 às 21.30 horas), Banda Charanga (dia 10, às 21.30 horas), Cantares do Sanguinhedo (dia 11 às 21.30 horas) e Zedicó (dia 12 às 16 horas). C.V.

arquivo

O Parque D. Maria II é palco da 27ª edição da Feira de Artesanato de Santo Tirso. Desde esta quinta-feira, 9 de agosto, e até ao dia 12, a mostra funcionará diariamente, das 15 horas à meia-noite, mostrando o que de melhor se faz em artes manuais a partir de mais de meia centena de artesãos do concelho tirsense e de vários pontos do país. “O artesanato representado na Feira é totalmente nacional, estando muitos dos artesãos dispostos a executar trabalhos ao vivo, para os visitantes perceberem a meticulosidade e morosidade da arte manual em áreas como a cestaria, olaria, tecela-

Feira de Artesanato vai para a 27ª edição

Iniciativa decorre durante todo o mês de agosto Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

Durante o mês de agosto, o Lago Discount, situado em Vila Nova de Famalicão, promete muita animação, jogos e atividades ao ar livre com o Summer Games. A entrada é gratuita. “Verão em família no Lago Discount”. Este é o slogan do “maior discount do país”, que promete animar todos os seus visitantes com a 1ª edição do Summer Games.

Uma iniciativa com o intuito de dinamizar o espaço, tornando-o atrativo com muitas atividades para toda a família. “Desportos, atividades ao ar livre e muita animação” estão garantidos durante o mês de agosto, com muitos “jogos lúdicos, torneios de futebol, insufláveis entre outras atividades, que estimulam o exercício físico, o convívio e a diversão ao ar livre”. A Praça Central do Lago Discount foi o local escolhido para palco desta 1ª edição, onde os participantes poderão tam-

bém habilitar-se a ganhar vales de compra, para utilizar nas lojas do outlet. O segundo fim de semana do mês, 11 e 12 de agosto, será promovido a pensar nos mais novos, por isso, contará com insufláveis, jogos e diversas animações. Já nos dias 18 e 19 de agosto, o fim de semana é dedicado ao futebol, com “atividade de equipa e precisão, para se tornar num craque da bola”. Já o último, 25 e 26, é reservado à família, com atividades e muitos jogos.


10 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Capela da Senhora das Dores decorada a branco

Iluminação anuncia início das festas Os altares da capela da Senhora das Dores contará com arranjos simples e em branco Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

A Capela da Nossa Senhora das Dores, em S. Martinho de Bougado, vai estar decorada com flores brancas, no domingo dedicado à padroeira da freguesia. A cor e as flores foram escolhidas pelas zeladoras da capela. Branco é a cor predominante da decoração da Capela de Nossa Senhora das Dores, para o dia dedicado à santa, 19 de agosto. Maria Fernanda Fernandes, Lúcia Celina Ferreira, “Teresinha do Regalo” e “Zeza”. Estes são os nomes das zeladoras da Capela Nossa Senhora das Dores, que, durante todo o ano, enfeitam os altares. Maria Fernandes, zeladora há cerca de 30 anos, é responsável pela decoração do

altar de Nossa Senhora das Dores. Já Lúcia Ferreira tem a seu cargo o de S. Bento, enquanto que o de S. Brás e a imagem da Nossa Senhora competem a “Teresinha do Regalo” e a “Zeza”, respetivamente. Durante o ano são elas que compram as flores, quando não têm em casa, para o seu altar. Também no fim de semana da festa em honra de Nossa Senhora das Dores, a comissão de festas deixa a decoração dos altares a cargo das zeladoras. No entanto, são “os festeiros” que escolhem as floristas, fazem a encomenda e pagam as flores. Maria Fernanda Fernandes recordou os tempos de desafogo em que não era necessário pedir orçamentos, já que o dinheiro das festas sobrava. Sentimento partilhado por Lúcia Ferreira que

também relembrou os tempos em que havia “pessoas com a promessa de pagar a decoração de toda a capela”. Com o aproximar da data das festas, as responsáveis reuniram-se e decidiram a decoração dos altares para este ano. Como tem sido habitual, o branco será a cor predominante nos arranjos. Já as flores serão “muito simples”. A escolha recaiu sobre a curcuna e dendróbios, umas “orquídeas muito pequeninas”, que serão acompanhadas de “verdes e outras espécies de florzinhas”, que ajudam a compor os arranjos. “Antigamente o altar era branco e cada pessoa punha a flor a condizer com o seu manto. Depois chegou uma certa altura que também estávamos cansadas de ser sempre a mesma cor e resolvemos pôr a capela toda branca. Achei que o povo gostou e vai continuar até que um festeiro chegue ao ponto de dizer como quer o altar enfeitado”, asseverou Maria Fernanda Fernandes, mencionando que “o branco sobressai no meio do verde” e “dá vida” ao arranjo. No dia 17 de agosto, sextafeira, as zeladoras vão estar até tarde a preparar a decoração da capela, para que, no sábado e domingo, tudo esteja preparado para o fim de semana mais importante das festas.

Azul, dourado, verde e vermelho são as cores predominantes na iluminação das festas em honra de Nossa Senhora das Dores. Para anunciar a abertura oficial do programa das festas, a iluminação foi ligada na noite de quarta-feira, 1 de agosto. No centro da rotunda do Catulo, poder ver-se uma imagem de Nossa Senhora das Dores, limi-

tado pelo grande arco que salta à vista a vários metros de distância. Já o corredor de acesso à capela é iluminado por um conjunto de árvores que ajuda a colorir o espaço, dando destaque ao local de culto. A capela, como já vem sendo habitual, é iluminada pelas cores de Nossa Senhora das Dores: azul e dourado. P.P.

Festival Internacional de Folclore atraiu milhares Para a animação da noite de sábado, a Comissão de Festas em honra de Nossa Senhora das Dores promoveu, com o apoio de Laura Campos, um Festival Internacional de Folclore, que contou com a participação de cinco grupos.

O Rancho das Lavradeiras da Trofa e o Rancho Folclórico Casa do Concelho de Arcos de Valdevez foram os representantes de Portugal, que atuaram conjuntamente com os grupos folclóricos de Espanha, Sérvia e Polónia. P.P.

Noite de fado no Parque O Património Imaterial da Humanidade também teve uma noite dedicada a si. Na noite de quinta-feira, dezenas de pessoas acorreram ao Parque Nossa Senhora das Dores para ouvirem

a atuação de Paula Canossa, Fernando Costa, Urias Macedo e Pinto de Oliveira, que, individual ou conjuntamente, homenagearam o fado. P.P.


Atualidade 11

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

“Senhora das Dores é a grande referência devocional dos trofenses” Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt

Luciano Lagoa admite que apesar de as atividades profanas exigirem a maior fatia do orçamento das festas, a vertente litúrgica mantém-se “muito marcada” nos devotos de Nossa Senhora das Dores. Em agosto, a capela de Nossa Senhora das Dores torna-se num local de culto ainda mais importante para os trofenses. Por ser o mês de celebração da santa, muitos devotos passam pelo local para rezar. Logo de manhã, com a porta encostada, o espaço sem luz confere um cenário perfeito para aqueles que se dispõem diante da imagem de Nossa Senhora das Dores. À tarde, cá fora, por entre pessoas que passeiam no recinto e alheios ao burburinho das crianças que brincam no parque infantil, outros prestam culto à santa dando sucessivas voltas à capela. Estas são algumas das provas dadas pela população que a Nossa Senhora das Dores “é a grande referência devocional dos trofenses”. Quem o diz é o pároco de S. Martinho de Bougado, Luciano Lagoa, que ao NT explicou a sua convicção com “a frequência com que a capela é visitada e pelo amor que é visível das pessoas pela Senhora das Dores”. E outro dos “sinais” desta fidelidade é “o empenho” na realização das festividades: “Sem um grupo de pessoas voluntárias a por pés a caminho não é fácil fazer uma festa que envolve mais de cem mil euros. Aí notase o amor pela Senhora, até mesmo pelo nível que atingiram as próprias atividades profanas, que andam à volta da festa litúrgica”, frisou. Já que nem a romaria conseguiu fugir à crise, o pároco elogiou o trabalho da comissão de

festas, que “começou cedo a desenvolver várias atvidades”. “Ainda bem, senão agora estaria com mais dificuldades dos que as que tem atualmente. Nota-se que as pessoas, apesar do gosto que têm pela festa, têm menos possibilidades para contribuir”, explanou. No entanto, o sacerdote acredita que “estão reunidas as condições para que a festa seja, mais uma vez, uma oportunidade para se evidenciarem as forças vivas da Trofa”. “Há muita gente a trabalhar, mais do que se possa perceber”, evidenciou Luciano Lagoa, que não esquece o trabalho “voluntário” de todos os que dão “o corpo ao manifesto para que corra tudo bem”. “Esforço e dedicação” que, segundo o pároco, ficarão “marcados no coração da Senhora”. E se no capítulo profano, a romaria soma e segue, no lado litúrgico, que corresponderá a cerca de 10 a 20 por cento do orçamento, a preparação “está em andamento” e tem início marcado para sábado à noite, com a procissão de velas, pelas 21 horas, seguindo-se o septenário que culmina com a grandiosa procissão, no domingo à tarde, com os portentosos andores e os figurantes que espelham as várias personagens bíblicas. A procissão está a ser preparada dentro dos parâmetros normais, embora haja cada vez mais dificuldade na questão dos figurantes, porque tem havido mais dificuldade em conseguir crianças que incorporem a procissão. É uma tendência que se tem vindo a verificar desde há uns anos. Já os andores estão todos a ser decorados e quase prontos”, afirmou. Apesar de aos espetáculos caber a maior fatia do orçamento, a vertente espiritual “ainda está muito marcada, pelas pes-

A crise aproxima as pessoas da Igreja? É sabido que a crise afeta todos os setores e a Igreja não está alheia à austeridade. No entanto, na ótica de Luciano Lagoa, “não há uma consequência direta” na aproximação das pessoas às atividades litúrgicas devido às dificuldades económicas das famílias. “Pode surgir, eventualmente, movimentos contrários, de pessoas que se possam sentir inferiorizadas e optarem por se afastar”, postulou. No entanto, o sacerdote crê que poderá ter surgido uma “maior necessidade” das pessoas de, “a nível pessoal”, se aproximarem da Igreja. “Acredito que há pessoas que passam na capela, em alturas em que não há celebrações, para desabafar”, sublinhou. Mensagem para os trofenses

Luciano Lagoa elogiou empenho da Comissão de Festas

soas que participam nas diversas atividades litúrgicas, como na procissão e ao longo do septenário de oração à Senhora das Dores”, acrescentou. “A força da festa ainda é de gente que a vive espiritualmente, na relação com Nossa Senhora, tendo-lhe um carinho muito especial”, sustentou.

São “cerca de uma centena” as pessoas que fazem com que as atividades litúrgicas decorram normalmente, entre elementos da comissão de festas e depois todos os intervenientes, como os “sacerdotes, acólitos, cantores e leitores”, que dão “todo o seu contributo” para a realização da romaria.

“Espero que usufruam, porque os momentos de festa são para refazermos as nossas forças e procurarmos conviver uns com os outros. Que corra tudo bem e que os trofenses não se esqueçam da Nossa Senhora, já que ela é que dá o nome a esta festa, que é em sua honra. Venham em qualquer altura do dia à capela, fazer a sua oração e os seus pedidos, que certamente serão beneficiados por isso”.

Música sacra encheu Capela da Srª das Dores A Comissão de Festas em honra de Nossa Senhora das Dores preparou uma noite dedicada à música sacra. Desta forma, a Capela recebeu, no domingo, um concerto pelo Orfeão Santhyago, que contou com casa cheia. A atividade repete-se no próximo domingo, pelas 22 horas, com um concerto de Márcia Azevedo com Rui Martins, ao piano. P.P.


12 Desporto

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Equipa perdeu com Tondela Cátia Veloso Patrícia Pereira

Trofense perdeu com Tondela por 0-1 na 3ª jornada da primeira fase da Taça da Liga e é eliminado sem ter somado qualquer ponto. Neca está otimista quanto ao trabalho desenvolvido. Depois de mais uma derrota pesada diante do Santa Clara e já eliminado da Taça da Liga, o Trofense encarou a partida da 3ª jornada da primeira fase da competição como mais um exercício de preparação, na qual sai sem somar pontos. Neca aproveitou para fazer algumas alterações relativamente ao jogo anterior (retirou Edu, Vitinha, André Viana e Moreira), colocando, de início, Luiz Alberto (autor do único golo do Trofense em jogos oficiais esta época), Gabriel Viana (regressou de castigo) e os reforços Adérito e Josi. Perante um estádio despido de espectadores (os números oficiais apontam para 600), o Ton-

dela começou melhor no ataque, com Piojo a testar a pontaria logo aos 4 minutos. Sol de pouca dura, já que cedo se percebeu que aquele era mais um jogo para cumprir calendário tal foi o vazio de ideias de ambas as equipas. Ataque digno de registo na primeira parte do Trofense houve apenas um, que começou nos pés de Paulinho, prosseguiu em Gomis e por pouco não terminou na cabeça de Rateira. Aos 30 minutos, Luís Aurélio aproveitou a descompensação defensiva da equipa da Trofa para inaugurar o marcador, num remate de longe, que surpreendeu Salgueiro. Na segunda parte, o Trofense tentou reagir. Na sequência de um pontapé de canto, Luiz Alberto saltou por entre dois adversários e cabeceou para pronta intervenção de Bruno. Pouco tempo depois, em contra-ataque, Adérito cruzou para uma zona onde não estava nenhum companheiro, denunciando o pouco discernimento com

Tiago tenta ganhar espaço

a equipa. Durante a etapa complementar, Neca fez três substituições, com a saída de Adérito (63 minutos), Paulinho (77) e Tiago (83) e entrada de Vitinha, Moreira e André Viana, respetivamente. Apesar da vitória, o treinador do Tondela admitiu que ambas as formações precisam de trabalhar para estar a um melhor nível: “Dominamos, claramente, to-

João Paulo na frente do Masters de Bilhar da Trofa O Clube Slotcar da Trofa/ GMLUX levou a cabo, no passado fim de semana, a segunda de quatro provas que compõem a edição de 2012 do Masters de Bilhar da Trofa, que visa apurar o campeão concelhio. João Paulo esteve em grande destaque, conseguindo terminar esta ronda da competição, disputada em sistema de duplo KO com 16 atletas, sem qualquer derrota. No derradeiro jogo, o seu opositor Hugo Oliveira deu uma excelente réplica, atestada pelo 4-3 do resultado final. O último lugar do pódio ficou entregue a Rogério Oliveira, finalista derrotado da primeira prova, que mantém o melhor parcial de resultados, numa competição em que o atleta prescinde do seu pior resultado. Pedro Forte, anterior líder, esteve abaixo dos seus atribu-

Resultados 1º João Paulo – 100 pts 2º Pedro Forte – 100 pts 3º Rogério Oliveira – 92 pts 4º Hugo Oliveira – 92 pts 5º Aníbal Manuel – 85 pts 6º Briguel – 79 pts

João Paulo terminou fase da competição sem derrotas

tos ao conceder a sua eliminação logo no primeiro dia do torneio, o que evidencia o muito equilíbrio entre alguns dos melhores atletas da região e que se

assumem como pretendentes ao título concelhio, que ficará decidido durante o próximo mês. A próxima prova será disputada entre dias 6 e 8 de setembro

do o jogo. Sem exagero, temos 60 a 70 por cento de posse de bola, sempre a jogar no meio campo do Trofense, que tem uma equipa em construção. As pessoas têm de ter paciência, pois vai fazer um bom campeonato, porque tem um treinador experiente e matreiro nestas divisões”. Já Neca, treinador do Trofense, está otimista quanto aos resultados do trabalho da equipa.

“São jogadores que estão a fazer a sua estreia no futebol profissional. Alguns, no primeiro jogo, queriam fazer tudo bem, sem treinos. Hoje, já vimos uma equipa mais organizada, mais rápida, mais ligados uns com os outros, a querer sair para o ataque com organização. E num curto espaço de tempo crescer tanto, o treinador olha para ela e diz que está a valer a pena o trabalho. Não tenho dúvidas que no próximo jogo do campeonato já estaremos melhor e vamos conseguir fazer deste conjunto de jogadores uma equipa boa, interessante e que vai ajudar a animar este campeonato”, afirmou. O técnico anunciou ainda a chegada de “seis jogadores” para compor o eixo defensivo da equipa. Apesar de Neca ter solicitado o adiamento do jogo com o Desportivo das Aves para a 1ª jornada da Liga de Honra, a data da partida mantém-se inalterada, para as 17 horas deste domingo, 12 de agosto.

Sorteado Campeonato de juniores Já foi conhecido o sorteio do campeonato nacional de juniores, que decorreu, nos dias 2 e 3 de agosto, na sede da Federação Portuguesa de Futebol. A equipa de sub-15, juniores C, do Departamento de Formação do Clube Desportivo do Trofense já sabe com quem vai competir durante a próxima época. Na primeira jornada do campeonato nacional, que será no dia 9 de setembro no Complexo de Paradela, o clube trofense compete com o Leixões. Já na jornada seguinte, a equipa desloca-se a Vila Real, para defrontar a Abambres. A equipa de sub-17, juniores B, vai competir, pela primei-

ra vez na história do clube, no Campeonato Nacional de Juniores. A estreia oficial está marcada para o dia 19 de agosto, com a receção ao Vizela, no complexo de Paradela. Já na segunda jornada, a formação trofense desloca-se a Guimarães para defrontar a formação do Vitória de Guimarães. Também a equipa de sub-19, juniores A, vai participar no Campeonato Nacional, mas na 2ª Divisão. A equipa trofense vai disputar a primeira jornada com o Gondomar, 1 de setembro. Já na segunda, os juniores A recebem, no Complexo de Paradela, o Padroense. P.P.


9 de agosto de 2012

www.onoticiasdatrofa.pt

Publicidade 13


14 Desporto

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

“Prefiro ser coveiro do que cobarde” Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt

Desde o dia em que decidiu dar mais 60 dias da sua vida ao clube, José Leitão tem andado numa “rodaviva” para ter a melhor equipa para enfrentar o campeonato. “Prefiro ser coveiro, que até é uma profissão digna, do que cobarde”. Foi desta forma que José Leitão respondeu às críticas daqueles que não acreditam na viabilidade do Trofense. Em entrevista ao NT e à TrofaTv, a poucos dias de o emblema iniciar o campeonato da Liga de Honra, o presidente da comissão administrativa, que aceitou voltar a dirigir o clube, apontou o dedo àqueles que “vão escrever para os jornais e não fazem nada pelo clube”. “Cobarde é que eu não quero ser, mas coveiro é uma profissão digna e quem dera a muitos ter essa profissão, porque, infelizmente, o nosso país tem muitos desempregados. Eu não escrevo para os jornais e dou a cara, venho para aqui, estou em todas as assembleias e numa altura em que não aparecia ninguém eu apareci mais uma vez”, afirmou. “É fácil dizer que eu fiquei e serei o coveiro, mas também posso ser o salvador, não sei. O futuro a Deus pertence. Eu não estou agarrado ao lugar e se aparecesse alguém passava-lhe o testemunho, mas não estamos em tempo de vacas gordas, em que toda a gente aparecia”, frisou. Apesar de o “fumo branco” ter saído da chaminé do clube, devido à inscrição da equipa, as dificuldades continuam a bater à porta todos os dias. No entanto, nenhuma outra tem sido aberta no sentido de ajudar o emblema da Trofa, referiu José Leitão. “As dificuldades vão ser cada vez mais, porque isto cada vez está pior” e foi por isso que decidiu descer os preços dos lugares cativos. José Leitão decidiu liderar uma comissão administrativa por 60 dias, findo o prazo o clube realiza uma assembleia, na qual o responsável fará “um balanço” do início da temporada e “contar o que é que se passa” e aí “a Trofa que decida”. “O importante era

que o Trofense não morresse. Domingo começa o campeonato e a partir daí o clube não para mais. O futebol é assim e estando a funcionar os jogadores querem é jogar à bola. Querem receber, mas mais tarde ou mais cedo, vamos-lhes pagando alguma coisa”, acrescentou. A situação financeira do Trofense continua “preocupante” e novos processos de penhoras podem surgir depois do período de férias dos tribunais. “Ainda há muita coisa” que pode ser penhorada, afirmou Leitão, que crê que os credores “virão para cima do clube”. Uma das situações mais delicadas é a penhora do estádio e do complexo desportivo, em Paradela, movida pelo ex-jogador do emblema, Charles Chad, e cujo prazo de licitação termina a 6 de setembro. Ainda antes desse dia, o presidente da comissão administrativa espera “resolver a situação”, que “não tem nada a haver com acordos”. “Alguém já me deu um alerta para tentarmos por uma via, que não é pagar, mas sim adiar uma situação que pode ser complicada para o Trofense”, frisou. Penhora caricata José Leitão confirmou, mas não quis comentar a situação. O site do Clube Desportivo Trofense esteve desde sexta-feira, 3 de agosto, até esta quarta-feira de manhã inacessível devido a uma penhora solicitada por uma empresa trofense. O NT pesquisou e verificou que, durante esse período, o domínio pertencia a uma empresa de solicitadores de Vila Nova de Famalicão. Nas parcas palavras sobre o assunto, José Leitão garantiu que a situação iria ser resolvida “brevemente”, o que se veio a confirmar esta quartafeira. Quando foi reaberto, o site continha um comunicado, onde se podia ler: “O site oficial do Clube Desportivo Trofense (cdtrofense.pt) encontrou-se nos últimos 4 dias em período de manutenção, com a realização de alguns testes com o objetivo de dotar a página dos Trofenses de uma maior qualidade informativa. Assim, a Comissão Administrativa pede a compreensão de todos os sócios para o caso de voltarem a ocorrer situações

José Leitão critica “aqueles que vão escrever para os jornais e não fazem nada pelo clube”

semelhantes, estando prevista a atualização dos conteúdos para as próximas semanas”. Depois de vários acontecimentos, a parceria com a LS Soccer acabou por não se concretizar e a situação do clube manteve-se quase insustentável. Quando a oportunidade de parceria surgiu, também o Futebol Clube do Porto estava interessado em fazer do Trofense um clube-satélite. Na altura, José Leitão optou pela parceria com a LS Soccer e hoje voltaria a não viabilizar o negócio com os “dragões”: “O Porto não merecia que eu lhe encobrisse o que o Trofense está a atravessar neste momento. O Porto não podia ter uma parceria connosco e no dia 6 de setembro aparecer uma penhora do estádio. Para além disso, o Trofense tem adeptos dos três grandes (Porto, Benfica e Sporting) e era complicado estarmos a tomar partido de um deles”, postulou. Trofense negoceia três empréstimos Depois de três jogos na Taça da Liga, que serviram de “treinos” e que ditaram outras tantas derrotas (5-1, 5-0 e 0-1), o Trofense está prestes a começar o campeonato. A equipa está a treinar há três semanas e José Leitão tem encetado esforços para fortalecer o plantel: “Até agora tivemos contratações de jogadores com um nível abaixo da Segunda Liga, mas até ao final da próxima semana teremos um ou dois atletas com mais experiên-

cia”. O objetivo é contratar “meia dúzia” de jogadores que “entrem na equipa já para serem titulares”, no sentido de começar já a lutar pela manutenção. “Vamos precisar de mais dois centrais, um lateral esquerdo e outro direito. Para a linha intermédia precisamos de um número dez, que desequilibre, e depois um ponta de lança. Temos o Paulinho, um miúdo que veio do Santa Maria e que ainda é muito verde. Precisamos de um indivíduo mais capaz, valente e goleador”, anunciou. Leitão espera pela luz verde de “três” empréstimos por parte do Estoril Praia, um lateral direito, um médio e um ponta de lança, com o acordo de o clube de origem lhes pagar o ordenado e o Trofense assegurar a renda de uma casa. “Mais barato do que isso não podemos ter”, sublinhou, salvaguardando que “o Trofense não pode estar a comprar jogadores por dois mil euros”. A escolha dos atletas tem sido concertada com o técnico, Neca, que tem “sugerido alguns nomes” e o ponta de lança que poderá vir do Estoril “já treinou com o professor Neca há três anos, quando tinha 17 anos”. José Leitão espera que o Trofense faça boa figura diante do Desportivo das Aves, no domingo, e que obtenha um melhor resultado que há cerca de duas semanas, para a Taça da Liga. No entanto, salvaguardou, “importante é saber que são 42 jogos e que temos de estar prepa-

rados para o campeonato todo e não só para domingo”. A comissão administrativa é composta por uma base que transitou da última, mas contém caras novas, que “querem ajudar e trabalhar”. Uma delas é Shéu, diretor desportivo, que já esteve no clube na altura em que este assegurou a subida à Liga de Honra, em 2005/2006. “O professor Neca conhecia o Shéu e disse-me que gostaria de o ter no clube e então eu contactei-lhe e ele prontificou-se imediatamente a voltar”, explicou. No que diz respeito ao departamento de formação, José Leitão assegura que as equipas que estão nos nacionais, juniores, juvenis e iniciados, “vão fazer o melhor possível”. “Será mais difícil, mas também é mais bonito jogar contra o Porto, Boavista, Braga. Fica para a história”, frisou. O presidente da comissão administrativa mostrou alguma preocupação quanto ao facto de os jogadores jovens poderem sair dos seus clubes de origem sem ser obrigatório o pagamento de uma taxa de compensação. “Para o futuro, a formação terá cada vez menos condições”, anteviu. Mas, para já, a grande preocupação de José Leitão é conseguir manter o Trofense à tona: “Dizem que isto é uma doença incurável, mas eu já vi pessoas que tinham cancro a salvar-se. Vamos tentar arranjar o medicamento, porque enquanto há vida há esperança”.


“Volta” chega à Trofa em plena romaria de Senhora das Dores Está marcado para o dia 17 de agosto a 2ª etapa da Volta a Portugal, que liga Oliveira do Bairro à Trofa. No dia 15 de agosto começa mais uma edição da Volta a Portugal em Bicicleta. A prova rainha do ciclismo nacional inicia no feriado religioso num prólogo em Castelo Branco e percorre vários locais do País, inclusive a Trofa. Depois da primeira etapa, a maior com 200,8 quilómetros, que liga as Terras de Monfortinho a Oliveira do Hospital, a “caravana” da Volta tem pela frente uma etapa de 190 quilómetros que inicia em Oliveira do Bairro e termina na Trofa, no dia 17 de agosto (sexta-feira). A meta estará na zona envolvente à estação da CP, que o ano passado foi local de partida da 1ª etapa da competição. A etapa é composta por três metas volantes, em Águeda, em Lordelo, Paredes e em território trofense, na freguesia de S. Romão do Coronado. Depois de passar na Agrela, Água Longa e Santo Tirso, a “caravana” da Volta segue em direção à Camposa e depois do cruzamento entra em S. Romão do Coronado, virando à direita, na bomba de gasolina, em direção a Covelas. Na rotun-

Desporto 15

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Rui Pedro Silva na maratona em Londres Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt

Rui Pedro Silva vai representar o País na maratona masculina dos Jogos Olímpicos. Objetivo do atleta trofense é ficar entre os 15 primeiros.

“Volta” na Trofa movimentou milhares de pessoas em 2011

da de Querelêdo, os ciclistas seguem para S. Martinho de Bougado, saindo junto ao Parque Dr. Lima Carneiro. Aí, viram à direita em direção a Santo Tirso, voltando a Água Longa e repetindo o trajeto pelo território trofense, terminando junto à estação da CP. Pelas características da etapa, a direção da prova acredita que poderá acontecer a primeira discussão ao sprint. Ao quilómetro 176,3, os participantes têm ainda pela frente um prémio de montanha, em Guimarei, numa etapa que tem passagem por Santo Tirso e não chegada, ao contrário do que tem acontecido nas edições anteriores. Ao chegar à Trofa em plena romaria de Senhora das Dores, a Volta a Portugal dará ainda mais visibilidade ao concelho, que espera a visita de milhares

de turistas por essa altura. Recorde-se que a Trofa tem, pela primeira vez, a meta de uma etapa desta competição e é uma das novidades da corrida, assim como a chegada ao Sabugal. Vila Nova de Cerveira e Armamar também são estreantes, mas a servirem de partida. Daniel Silva, ciclista trofense, é um dos atletas escalonados pela Onda para participar na Volta a Portugal. O “trepador”, que foi 10º classificado na geral, em 2011, tem-se destacado na modalidade e pode surpreender nesta edição da Volta. A Onda é uma das quatro equipas portuguesas (as outras são Carmin-Prio, Efapel-Glassdrive e LAAlumínios-Antarte) inscritas na competição, para além da seleção nacional. Participam também 12 equipas internacionais.

No domingo, às 11 horas, Rui Pedro Silva vai ouvir o “tiro de partida” para a maratona masculina, nos Jogos Olímpicos de Londres. O concelho da Trofa vai estar representado no “Santo Graal” do desporto mundial através do atleta, natural de Santiago de Bougado, que conseguiu o apuramento para as Olimpíadas em abril. Rui Pedro Silva partiu para Londres no início de agosto e compete no último dia dos Jogos com o objetivo de ficar “entre os 15 primeiros” a terminar os 42 quilómetros e 195 metros de prova pelas ruas de Londres. Ao NT e à TrofaTv, o atleta afirmou que não quer “colocar a fasquia alta para não elevar a pressão”, mas defende que “ir a uma competição como os Jogos Olímpicos só por ir não valia a pena”. Por isso, escolheu a maratona em vez dos dez mil metros em que competiu em 2008, em Pequim, por haver mais possibilida-

Rui Pedro Silva corre no domingo

des de “os europeus conseguirem fazer frente aos atletas de África”. Rui Pedro Silva vai representar o País na maratona, juntamente com Luís Feiteira, integrado mais tarde na prova, por acordo da Federação Portuguesa de Atletismo e Comité Olímpico de Portugal. Antes de entrar em estágio, Rui Pedro Silva foi homenageado na ExpoTrofa, no dia 11 de julho pela Câmara Municipal da Trofa. A presidente, Joana Lima, entregou-lhe uma bandeira da Trofa para que o acompanhasse na aventura olímpica.

Ginásio da Trofa tem nova direção Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

Os sócios do Ginásio da Trofa empossaram na sexta-feira, dia 3 de agosto, os novos corpos gerentes para o biénio 2012/14. Vasco Pereira Torres é o presidente da coletividade. “A descrença faz com que as pessoas desanimem e desistam. É realmente isto que nos tem levado a este impasse: uma direção incompleta a não funcionar”. Foi com estas palavras que Botelho da Costa, vice-presidente do Ginásio da Trofa, comunicou, numa entrevista ao NT em julho, que estava a preparar as eleições para encontrar uma nova direção , com pessoas de confiança e “empenhadas em fazer do ginásio um novo ginásio”, de forma a poder avançar com algumas “diretrizes para a coletividade funcionar legalmente”.

As eleições decorreram na sexta-feira, e a lista liderada por Vasco Pereira Torres, foi eleita para gerir os destinos da Associação durante o biénio 2012/14 O já empossado presidente contou que o convite surgiu por parte do Botelho da Costa há já algum tempo, mas, na altura, teve que recusar porque estava a assumir a presidência do Futebol Popular da Trofa. Este ano, o vice-presidente voltou a falar, pedindo “uma ajuda”. Sendo uma pessoa que gosta de trabalhar com “projetos mais difíceis” aceitou o convite e juntos formaram uma direção com “pessoas capazes de levar o nome do ginásio longe”. “É uma associação que tem dado muito à Trofa. Tem formado atletas olímpicos, exemplo disso é o Rui Pedro Silva (que vai competir na maratona) que passou pelo ginásio, e outros atletas que têm dignificado o no-

me da Trofa. Isso faz com que a gente se movimente e vamos ver se pomos o ginásio onde ele merece e deve estar”, asseverou. Antes de delinear objetivos para este biénio, primeiro, Vasco Torres quer conhecer a realidade da coletividade, para, a partir daí, preparar “as duas épocas com o que acharmos bom, para que traga benefícios para todos”. “Vamos tentar que o Ginásio seja uma associação em que se possa estar e que os atletas também se sintam bem. Mas este momento é um bocado difícil, visto os apoios serem poucos. Mas vamos lutar e tentar fazer o melhor possível”, garantiu. A construção de uma sede é um sonho que, na opinião de Vasco Torres, deve ser concretizado, devido ao espólio de troféus que a coletividade tem, que vai desde o campeonato de Portugal à Taça de Portugal, e que merecia estar exposto numa se-

de com mais dignidade. A direção da lista é ainda composta por José Botelho da Costa, António Maia, Alcina Machado, José Calado, Maria Amélia Araújo, Artur Ribeiro e Carlos Rodrigues. Recorde-se que Botelho da Costa foi um dos fundadores desta coletividade, estan-

do presente, desde então, até aos dias de hoje. Já a Assembleia Geral é composta por José Magalhães Moreira, José Sá e Delbarque Dias e o Conselho Fiscal presidido por José Tomé Carvalho, Assis Serra Neves e Sérgio Maia.

Vasco Torres é o novo presidente do Ginásio da Trofa


16 Desporto

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Dojo Murakami prepara convívio desportivo Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

O Dojo Murakami, da Associação Recreativa Juventude do Muro, está a organizar um convívio desportivo, que se vai realizar na quarta-feira, dia 15 de agosto. A participação na aula de karaté não tem qualquer custo.

Direção da Associação de Atletismo do Porto tomou posse A direção da Associação de Atletismo do Porto tomou posse na terça-feira, dia 31 de julho. Bernardino Alves é o novo presidente desta estrutura que também tem como elementos da direção Botelho da Costa, vicepresidente do Ginásio da Trofa, e Carlos Portela, presidente da Associação Cultural e Recreati-

va Vigorosa. Na cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais também marcaram presença Fernando Mota, presidente da Federação Portuguesa de Atletismo, José Magalhães Moreira, vice-presidente da Câmara Municipal da Trofa, entre outros. C.V.

De forma a dar a conhecer o Dojo Murakami, a coletividade está a preparar um dia dedicado ao convívio desportivo, aberto a toda a comunidade. O convívio, que decorre no ginásio do Muro, tem início pelas 10 horas, com uma aula gratuita de karaté Do Shotokai. A manhã termina, pelas 12.30 horas, com um almoço convívio. Pelas 16.30 horas, têm início os jogos no ringue da Associa-

Mestre Arlindo Ferreira vai orientar aula de karaté

ção Recreativa Juventude do Muro (ARJM). A primeira meia hora é dedicada às crianças, com um jogo. O convívio termina com um jogo entre a Fute Murakami e uma equipa do Muro, pelas 17 horas. Segundo Arlindo Ferreira, mestre 4ºDan, esta é uma “excelente oportunidade para co-

nhecerem a coletividade e conviverem connosco”. Para este convívio, o mestre aconselha os participantes a levarem água, roupa desportiva e ténis. Para mais informações pode contactar o mestre através do número 911102689 ou do email senseiferreira@sapo.pt.

PombalRol consegue nova dobradinha Os atletas da PombalRol – Associação Desportos de Inércia Coronado/Covelas, participaram em mais uma prova a contar para o Campeonato Nacional de Fórmula Roll. Desta vez foi a freguesia de Sanguêdo, do concelho de Santa Maria da Feira, a acolher esta prova, que decorreu no fim de se-

mana. Mais uma vez, a Pombal Rol conseguiu uma dobradinha, já que Daniel Correia e José Eduardo Silva ocuparam os dois primeiros lugares do pódio, seguidos por Pedro Coelho da Frajovem (Paços de Ferreira). Depois de oito provas, José Eduardo Silva, piloto da Pombal Rol, lidera o Campeonato Nacio-

nal com 56 pontos, seguido de Tony Santos, da Juventude de Sanguêdo, com 53 pontos e de Daniel Correia, da PombalRol, com 48 pontos. De salientar que na prova livre (aspirantes ao campeonato) o piloto trofense, Paulo Rosa Santos, obteve o 3º lugar. P.P.

AC Bougadense Calendário da 1ª Divisão – Série 1

Sociedade Columbófila encerra época em festa A Sociedade Columbófila Trofense realizou uma festa de fim de época, no sábado, dia 4 de agosto, na qual aproveitou para entregar os prémios aos primeiros classificados dos campeonatos de velocidade, meio fundo e fundo. A iniciativa contou com a presença “da maior parte dos sócios viajantes”, do presidente da coletividade, Joa-

quim Palmeia, do representante da Associação Columbófila do distrito do Porto, Hugo Lopes e do vereador Assis Serra Neves. Esta festa serviu para promover “o convívio entre sócios e enaltecer os sacrifícios que os pombos passam durante cerca de seis meses de preparação e competição”, afirmou fonte da associação. C.V.

1ª jornada 16/09/2012 18ª 20/01/2013 Custóias – Bougadense

7ª 28/10/2012 24ª 13/03/2013 Foz – Bougadense

13ª 09/12/2012 30ª 21/04/2013 Progresso – Bougadense

2ª 23/09/2012 19ª 27/01/213 Bougadense – S.Félix

8ª 04/11/2012 25ª 10/03/2013 Bougadense – Vila Chá

14ª 16/12/2012 31ª 28/04/2013 Bougadense – Crestuma

3ª 30/09/2012 20ª 3/02/2013 Avintes – Bougadense

9ª 11/11/2012 26ª 17/03/2013 Leça Balio – Bougadense

15ª 30/12/2012 32ª 015/05/2013 Leverense – Bougadense

4ª 07/10/2013 21ª 10/02/2013 Bougadense – Balasar

10ª 18/11/2012 27ª 24/03/2013 Bougadense – Valadares

16ª 06/01/2013 33ª 12/05/2013 Vila F.C – Bougadense

5ª 14/10/2012 22ª 17/02/2013 Sp. Cruz – Bougadense

11ª 25/11/2012 28ª 07/04/2013 Lavrense – Bougadense

17ª 13/01/2013 34ª 19/05/2013 Bougadense – Pedroso/Lus. S. Cruz

6ª 21/10/2012 23ª 24/02/2013 Bougadense – Sra Hora

12ª 02/12/2012 29ª 14/04/2013 Bougadense – Gulpilhares


9 de agosto de 2012

www.onoticiasdatrofa.pt

Publicidade 17

4 Dolentes cartas com destino à eternidade ao meu pai, António P. da Costa Reis < PRIMEIRA CARTA > I

A vida: A vida é um sopro como violento vendaval que passa, deixando atrás sofrimento, desolação, morte! A vida: Tão efémera como o dobrar de uma esquina! A vida: É como o voltar da página de um livro que apenas se começa a ler! A vida: Apenas um lapso duma lição mal aprendida! A vida: Não é mais do que uma paródia burlesca mal representada! Foi naquele dia frio de dezembro, 5 de 1953, tão distante como cerca; três augurentas badaladas no sino da Igreja rompiam o silêncio da minha pacata aldeia, como punhaladas vibradas no coração! Anunciavam, chamando à reflexão, que mais um nosso irmão, (neste caso o meu pai), baixaria à lugubre fossa, depósito de todas as ansiedades, ilusões e sonhos rotos. Depois de longa agonia, uma vida de privações, pagava assim tristemente o que não devia!... Desde então, sessenta anos hão passado, o dobro que Cristo teve de vida; partiste, meu pai, à Eternidade, embrenhando-te perdido na eterna noite dos defuntos! Com essa passagem, todos os teus insolucionáveis problemas tiveram solução, teus sofrimentos tiveram alívio e fim. Razão essa que me leva a não temer tanto a morte. A morte é apenas uma sólida ponte que nos permite regressar ao ponto de partida: “do nada ao eterno nada”... Desde então, mil vezes e com muito carinho te escrevi, meu pai, mas sempre ficavam as cartas na computadora da minha mente, já que não descobri meios possíveis para contigo me comunicar no Céu. No entanto, seria de censurar que, sabendo tu a direcção, desde a eternidade nenhuma mensagem tua cá chegou também! Creio que me não vês. Que não me escutas. Que a ninguém podes valer! Sei que não te mortificas por não me poderes responder. De ser possível, talvez dissesses: “Se fosse agora, meu filho, seriam muitas as correcções e emendas que eu faria”. Pois é, meu Pai, mas é que somente se podem fazer correcções e emendas depois de se ter errado. Não se pode retroceder sem antes ter avançado. Só pode levantar-se quem primeiro tenha caído. Mesmo tendo duas vidas, voltaríamos a errar e cair; senão igual, parecido, porque não existem duas coisas ou casos iguais. Tudo o que sucede de bem e mal é natural, porque os insondáveis desígnios da criação, natureza, evolução, assim o conceberam e determinaram... Este desentendimento, desequilíbrio, caos e desordem contínuos, fazem parte da entropia universal , porque na terra sempre o mal dominou, subjugando o bem! O mundo sempre se desenvolveu desastrosamente, aparentando ser o homem o causante de todos os males, ou bem assim quem tão fraco hominídeo concebeu “facto obscuro”! O homem é apenas um insignificante elo do conjunto de coisas, de que se auto-compõe a sábia natureza, lamentavelmente carente de sentimentos, estando totalmente vedado ao homem conhecer sua origem e destino! Perene tem sido o silêncio dos deuses. Facto que nos leva a pensar, se foram os Deuses que criaram o homem, ou foi a humanidade que inventou os Deuses!?! Olha, meu Pai, apesar de há 60 anos teres partido, são muitos os que por aqui te recordam com carinho: a tua família, amigos ou apenas conhecidos, todos coincidem ao afirmarem dizendo: o sr. Reis era um homem de íntegra probidade, inteligente e muito boa pessoa. Com imensa satisfação eu confirmo essa grande verdade; Te admiro, Papá! Fisicamente éramos bem parecidos. No demais, em realidade não sei em que me pareça a ti; coincidíamos, sim, ser um pouco introvertidos, sendo isto causa de mais sofrimento que os extrovertidos! Recordo com muita mágoa que entre nós havia pouco diálogo; esse diálogo instructivo, preventivo, tão necessário na juventude e não só! O diálogo com educação, alto nível, esclarece situações, derruba barreiras, lima asperezas, sendo eficaz antídoto para a sã convivência e harmonia nas discórdias. Sendo negativa a severa autoridade , imposição de critérios, ofensivas nas palavras, deturpações, corte de relações! Sempre atentos devemos estar, aprendendo do positivo, como do negativo, o que vemos no nosso próximo, facto que me levou a optar por ser um amigo mais, como um irmão dos meus filhos. Viver junto aos filhos deve ser algo mais do que estar ao lado deles. Os bons filhos não baixam do céu: formam-se Como me doí recordar que a vida para ti, meu Pai, nunca te sorriu! Sempre te foi tão adversa! Dezoito anos apenas te conheci, foram sempre de certa penúria, de tristeza, de

problemas que jamais te culpei! Sempre te defendi, e com muita pena, porque tudo sucede mal, fruto dos azares da vida! “Uma vida plena de contratempos, misérias físico-espirituais, trabalhos, sofrimentos constantes; não vale a pena ser vivida”. Azares como a tragédia que vitimou meu filho e que igualmente atingiram este teu filho no “aspecto sentimental”, que não acerta decifrar o porquê tantas coisas na vida de todos nos sucedem mal, sem aparente causa para tão drástica consequências! Tanto pela desgraça da enfermidade físico-mental da minha infeliz esposa, que nos destruiu a moral afectiva do lar com quatro criancinhas; como também pelas despiedadas insinuações de Clericais Conflituosos, que utilizam o chão sagrado com frequentes denúncias públicas, referências de tendenciosa dialéctica, com tão lamentável desamor, contrariam a caridade cristã pelo ausentismo de sentimentos, marginalizam rebaixando a imagem ante a sociedade, dos infelizes que tiveram a dolorosa desgraça duma separação, apenas vítima do azar do destino! Ante o altar da minha consciência, perante Deus e a tua santa memória na paz do Senhor, a ti me confesso, meu Pai: foram estes sucessos, mais as atitudes negativas de alguns Religiosos Mindinhos que provocaram o meu afastamento das religiões, a perda da fé e a descrença nas leis dos homens que deturpam, regindo os destinos da Igreja! No entanto, antes que abjurar, tratarei de aceitar com a mais serena resignação, comparando-me a ti, meu Pai. Culpas? Não! Não há culpas nem culpados; apenas os azares do reverso da falsa moeda que nos atinge com o negativo! “Tudo na vida é uma perene confusão”. No entanto, afirmo: Todos, alguma vez na vida, fomos ou somos culpados de algo, porque a infalibilidade a pretensa e arrogante super inteligência não a admito absolutamente em nada e ninguém “muitos dos pseudopuritanos, pseudomoralistas, Logo são os mais sofistas!” Que admitam os pretensos infalíveis que é impotente o homem perante os desígnios desses azares que formam parte dessa Fatídica Entropia, confusão e fatalidades, que com seus poderosos e insensíveis tentáculos alguma vez nos envolvem num emaranhado de problemas, encruzilhadas de difícil solução! Este diálogo-mensagem será único e último que te envio, meu Pai. Outras ocorrências, “breve as levarei pessoalmente onde tu estás” quando convertido em pó, do pó de onde saímos e voltamos! Esse pó, impelido pelo vento, com infinitas partículas também dos nossos antepassados, “pode muito bem ser o único que suba às Alturas”, e aí, irmanados, nos confundimos todos num eterno abraço, já despidos de pensar, de ódios, rancores, invejas, retaliações, ressentimentos! Aí, todos somos iguais, reduzidos ao absolutamente nada... Hoje, quando ainda sei o que penso, faço e digo, sou prisioneiro dos meus pensamentos, os quais merecem tanto respeito como os teus e os do próximo, pois a ninguém enfrento, senão a mim mesmo. Se amanhã, já senil e próximo do fim, eu porventura desdiga ou contradiga, será natural, porque o desgaste dos anos a todos nos ofuscará a mente... Independente do bem ou do mal que me tenha sucedido na vida, eu te digo, com toda a sinceridade, meu Pai: “Preferia não ter nascido, nunca ter existido para viver esta comédia, esta mascarada que se chama vida; cuja máscara com o tempo passa a ser o mesmo rosto, neste carnaval de vida sem sentido a caminho do nada. A caminho da eterna noite dos defuntos” Eduardo Reis


18 Necrologia

www.onoticiasdatrofa.pt

Necrologia Ribeirão – Vila Nova de Famalicão João Paulo Silva Carvalho Faleceu no dia 31 de julho, com 44 anos. Casado com Anabela Martins da Cunha S. Martinho de Bougado Maria da Conceição da Costa Araújo Faleceu no dia 3 de agosto, com 81 anos Viúva de Manuel Reis da Costa Luís S. Martinho de Bougado/S. Paio de Antas – Esposende Maria Adelaide da Costa Salgueiro Faleceu no dia 4 de agosto, com 86 anos Casada com Amândio Rodrigues Meira Funerais realizados por Agência Funerária Trofense, Lda. Gerência de João Silva

S. Martinho de Bougado António José do Couto Lemos Faleceu no dia 3 de agosto, com 59 anos Casado com Maria Alice Moreira da Costa Lousado Joaquim Nogueira de Oliveira Faleceu no dia 5 de agosto, com 61 anos Casado com Júlia Matos de Sá Oliveira

Funerais realizados por Funerária Ribeirense, Paiva e Irmão, Lda.

9 de agosto de 2012


9 de agosto de 2012

Para onde levam o nosso dinheiro? Há pouco mais de um ano que o país está submetido ao pacto de agressão que o PS, PSD e CDS assinaram com a troika estrangeira, com o apoio do Presidente da República. Impuseram-nos um conjunto de medidas de austeridade argumentando que não havia alternativas, que o país não tinha dinheiro e, por isso, teríamos que empobrecer ainda mais. Disseram-nos ainda que os sacrifícios seriam para todos e então começaram a determinar o roubo de salários, o aumento de impostos, o encerramento de serviços públicos, a destruição de postos de trabalho e, mais recentemente, alterações à legislação laboral para facilitar os despedimentos e impor o trabalho forçado sem remuneração. Mas ao contrário do que eles dizem, os sacrifícios não são para todos. Enquanto nós pagamos a luz cada vez mais cara, a EDP, só no primeiro semestre deste ano, teve lucros de 582 milhões de euros. Enquanto os combustíveis aumentam diariamente, os lucros da GALP cresceram mais de 50%. Os sacrifícios são para os trabalhadores, para a juventude, para os reformados, para os pequenos comerciantes e industriais. Para os poderosos, o governo continua a dar benesses. Para os bancos, para os grandes grupos económicos a torneira dos euros está sempre aberta. São eles que levam o nosso dinheiro. Vejamse alguns exemplos: • Os 8 mil milhões de euros públicos gastos pelo Estado para tapar o buraco do BPN chegariam para pagar durante 4 anos a totalidade dos medicamentos receitados nos hospitais e nos centros de saúde do nosso país. • Os 450 milhões de euros já enterrados pelo Estado no BPP dariam para repor o abono de família às centenas de milhares de famílias que ficaram sem este apoio social. • Os 12 mil milhões de euros disponibilizados à banca pelo empréstimo da troika são mais do que todas as pensões pagas pela segurança social aos reformados portugueses. • O que vamos pagar de juros do empréstimo da troika daria para pagar todos os salários de trabalhadores da administração pública durante 4 anos. Este é um governo com uma clara política de classe, ao serviço dos poderosos, que está a conduzir o país para o abismo. É cada vez mais claro que o pacto de agressão das troikas não resolve nenhum dos problemas do país, agrava-os a todos! Por isso, urge recusar este caminho de desastre que inferniza a vida ao povo. Urge reclamar outra política, que assegure a distribuição da riqueza, a valorização dos salários e pensões e a justiça social. Urge pôr o país a produzir, aproveitando todas as suas potencialidades e reduzir o défice da balança comercial substituindo exportações por produção nacional. Urge renegociar a dívida. Urge recuperar as parcelas de soberania roubadas e assegurar uma política de desenvolvimento económico do país. Há alternativas, desde que se afrontem os interesses instalados, desde que não sejam sempre os mesmos a pagar.

Opinião 19

www.onoticiasdatrofa.pt

Discriminar uma Freguesia pode ser perigoso A Junta de Freguesia é um elemento singular, caracterizador de um modelo de organização político-administrativa, único e distinto dos que existem nos países mais próximos. Essa identidade advém fundamentalmente da sua matriz histórica e da sua forma de relacionamento com as populações e com os outros níveis administrativos. Na realidade, este tipo de Autarquia Local já existia antes da revolução liberal e continuou a existir depois do Estado liberal, na República, no Estado Novo e após a implantação da Democracia. A Autarquia Local não é apenas a identidade ou a personalidade do coletivo de uma comunidade. A Autarquia Local, também é, ou deve e pode ser, o prolongamento do direito individual e do direito do cidadão. É um direito do cidadão exigir dos outros níveis administrativos, equidade e seriedade no tratamento à sua Freguesia. A não ser assim, que deixem de apelidar de Poder Local, de poder de proximidade. Não se entende, não é minimamente justificável, que uma Freguesia seja sistematicamente discriminada pelo poder municipal, só porque é uma Freguesia periférica. Verifica-se em muitos Concelhos, sejam novos ou mais antigos, este vício de forma e de conteúdo na gestão municipal, principalmente na atribuição de verbas e na execução de obras, em que as Freguesias periféricas são relegadas para os últimos lugares. E até nem são, muitas vezes, as Freguesias mais pequenas, em termos geográficos ou em número de habitantes. São opções políticas, reprováveis. É aviltante para um autarca, eleito pelos eleitores da sua Freguesia, ver a sua Autarquia sem meios para desenvolver atividades de desenvolvimento da sua Freguesia, ver a sua função reduzida, na prática, a mero pedinte e, na melhor das hipóteses, a mero intermediário dos poderes municipais ou centrais, e mais grave ainda, é ver a sua Freguesia discriminada negativamente. É inadmissível!?! Muito mais que vontades “agregacionistas”, existem hoje tantos afloramentos “separatistas”, provocados pelo constante descontentamento, que leva a questionar: porque será? Não serão as Freguesias “periféricas” sistematicamente abandonadas ou discriminadas negativamente pelo Poder Municipal? A “culpa” é das Freguesias ou dos Municípios? A culpa é de quem sofre ou de quem discrimina? A história o dirá, como disse num passado bem recente, alguns Municípios portugueses. Atente-se ao que se passou, recentemente, com o acórdão do Tribunal Constitucional, que admitiu o referendo local em Milheirós de Poaires, para uma consulta popular sobre a possibilidade de mudar do Concelho da Feira para o Concelho de S. João da Madeira. O referendo não será apenas um simples referendo local, pois seguir-se-ão outros, provavelmente, na mesma zona, como será o caso da Arrifana, que também quererá passar para S. João da Madeira ou com Nogueira da Regedoura que quererá passar para o Concelho de Espinho. Este afloramento “separatista”, vai-se fazer sentir noutras zonas mais próximas, como Argoncilhe para o Concelho de Gaia, ou mesmo mais longínquas. Pode ser imparável! Como se constata, discriminar (negativamente) uma Freguesia pode ser perigoso! Esta disfunção criticável, dos órgãos municipais e sentida pelas Freguesias, pode levar a afloramentos “separatistas”, que não se desejam, mas que poderão ser irreversíveis. Depois, não adianta chorar pelo leite derramado. Será tarde demais! moreira.da.silva@sapo.pt www.moreiradasilva.pt


20 Atualidade

Polícia Municipal alerta para a Revalidação de Cartas de Condução Patrícia Pereira patricia@onoticiasdatrofa.pt

Polícia Municipal alerta todos os munícipes para a obrigatoriedade da revalidação das cartas de condução, para poderem continuar a conduzir legalmente. Para que os condutores possam continuar a conduzir legalmente, a Polícia Municipal, lança, durante o mês de agosto, uma campanha destinada aos automobilistas para os alertar para as alterações das datas de Revalidação das Cartas de Condução. Uma iniciativa para alertar a comunidade para “a prescrição da validade das suas cartas de condução”. A revalidação das cartas de condução deve ser efetuada durante os seis meses, que antecedem o dia em que completa as idades obrigatórias. A primeira ação de sensibilização decorreu durante toda a amanhã, no último dia de julho, junto ao Hospital da Trofa e na Avenida de Mosteirô, em S. Martinho de Bougado. Desde 2008 que alteraram as datas de revalidação das cartas de condução, passando a ser preciso renovar a carta na categoria A,B e B+E aos 50 anos, 60, 65, 70, 72, 74, 76, 78, 80, 82, 84 e 86. Já na categoria C e C+E (peso bruto não exceda os 20.000kg) a idade de renovação é 40 ,45, 50, 55, 60, 65, 67, 69, 71, 73, 75, 77. Na categoria C+E (cujo peso bruto exceda 20.000Kg) e nas D e D+E a idade de renovação da carta de condução será aos 40 anos, 45, 50, 55 e 60 anos. A realização desta ação, por parte da Polícia Municipal, tem como objetivo prestar “um serviço de qualidade a todos os condutores que circulam no concelho”. Além desta alerta, todos os dados sobre a Revalidação das Cartas de Condução podem ser consultadas na página de internet do Município da Trofa em www.mun-trofa.pt, Serviços Municipais/Polícia Municipal/Campanhas de sensibilização/Revalidação das cartas de condução. Aqui os interessados têm ao seu dispor todas as informações necessárias.

www.onoticiasdatrofa.pt

9 de agosto de 2012

Edição 385  

Edição de 8 de agosto de 2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you