Page 1

PUB

22 de setembro de 2011 N.º 339 ano 9 | 0,50 euros | Semanário

Diretor Hermano Martins

PUB

Convívio pág. 07

Seniores viajaram até Espinho Autarquia oferece livros e fomenta reutilização

Educação pág. 03 Religião pág. 20

Novovigário apresentado Incêndio em S.provocou Mamede

preocupação de moradores

Política pág. 08

Joana Lima na ComissãoPolítica Nacional do PS


www.onoticiasdatrofa.pt

2 Atualidade

22 de setembro de 2011

Alvadance dança em evento da LIPOR O grupo de dança Alvadance foi um dos participantes no evento promovido pela LIPOR. A empresa proporcionou um dia diferente no seu parque aventura com o objetivo de “mostrar que o ambiente é um diamante para se preservar”. O dia escolhido, 18 de setembro, foi dedicado às dan-

Agenda

ças, com atuações, workshops, um mega piquenique e uma festa da espuma. Organizado pela segunda vez, este evento contou com a participação de vários grupos de dança, como os Alvadance. Já a coreógrafa, Sílvia Cruz, foi selecionada para dar o contributo com um workshop de dança do ventre e ragga. C.V.

Alvadance atuou no parque aventura da LIPOR

Livro de Eduardo Reis com poemas dedicados ao filho “Camisa Preta” é o nome de um poema que consta do livro “Mulher Fatal -”, que será lançado brevemente por Eduardo Reis. Este poema é dedicado ao filho falecido. Camisa Preta De camisa preta me verão, Porque de luto tenho minh’alma Meu pobre e sofrido coração, Jamais terá sossego nem calma

Dia 22 20.15 horas: União da Madeira x Trofense 21.10 horas: Assembleia de Freguesia de Alvarelhos

Caminhada descobriu Rota do Castro de Alvarelhos Com a chegada do mês de setembro, a Câmara Municipal da Trofa, através da divisão de Desporto e Juventude, promoveu mais uma caminhada, enquadrada no Plano dos Percursos Pedestes 2011 e inserida também no Programa que assinalou, no concelho da Trofa, o Dia Europeu sem Carros, este ano, antecipado para 18 de setembro, e celebrado, de forma integrada a nível da área metropolitana do Porto, com o apoio da ADE Porto. Esta caminhada envolveu mais de 85 caminheiros, que aproveitaram o bom tempo, de domingo pela manhã, 18 de setembro, e descobriram a riqueza do património local edificado e natural. Assim, os participantes fo-

ram convidados a descobrir o Castro de Alvarelhos, único monumento nacional do concelho da Trofa, e que desempenhou uma relevante função estratégica desde a Idade do Ferro, controlando um importante corredor terrestre. A Câmara Municipal da Trofa contou com o apoio do Clube de Campismo da Trofa na organização desta iniciativa e ainda com a colaboração dos Agrupamentos de Escuteiros de S. Martinho de Bougado, Alvarelhos e S. Romão do Coronado e Santiago, do grupo Restauradores da Granja de Fafe – Pedestrianismo, das Juntas de Freguesia de Alvarelhos e Guidões e das Paróquias de Alvarelhos e Guidões, na promoção desta caminhada. C.V.

Muro em festa A freguesia do Muro vai estar em festa durante o fim de semana. Haverá um concerto de bandas de garagem, uma desfolhada à moda antiga e a recepção ao novo vigário.

Só Camisa preta vestirei, Por aquele meu filho tão q’rido, Nas minhas lágrimas, naufraguei, E agora à deriva s’tou perdido. De camisa preta me vereis, Por meus sofrimentos tão cruéis, Q’enlutaram o meu coração. Não há no mundo maior tortura, Que levar um filho à sepultura, Sumido na desesperação… Teus olhos d’azul celestial, Naquela tragédia brutal, Fui eu, Carlitos, quem os cerrei, Tanta a dor que por ti eu sentia, Pensei q’ali mesmo morreria, E assim de tristeza morrerei…

Eduardo Reis

A comissão social da freguesia do Muro decidiu promover um concerto na sextafeira, 23 de setembro, para apoiar e divulgar as bandas de garagem existentes no Muro e simultaneamente para dinamizar a freguesia. No concerto vão subir ao palco as seguintes bandas de garagem: Dawn Of Time, a

Hypnotic Wall e a White In. A organização promete fornecer aos espetadores uma “noite muita animada e recheada de boa música”. No sábado, 24 de setembro, no largo da Serra vai haver uma réplica da desfolhada à moda antiga que será realizada pelas 20 horas. Já o domingo, 25 de setembro, o dia será dedicado à recepção do padre Rui Miguel Alves. Logo pelas 10 horas haverá uma recepção ao vigário, seguindo-se a eucaristia e posteriormente o almoço às 12.30 horas. D.P.

Ficha Técnica Fundadora: Magda Araújo Diretor: Hermano Martins (T.E.774) Sub-diretora: Cátia Veloso (C.O. 742) Editor: O Notícias da Trofa, Publicações Periódicas Lda. Publicidade: Maria dos Anjos Azevedo Redação: Cátia Veloso (C.O. 742), Diana Pimentel Setor desportivo: Cátia Veloso (C.O. 742), Diana Azevedo, Marco Monteiro (C.O. 744), Miguel Mascarenhas (C.O. 741) Colaboradores: Afonso Paixão, Atanagildo Lobo, Jaime Toga, José Moreira da Silva (C.O. 864), Tiago Vasconcelos, Valdemar Silva Fotografia: A.Costa, Miguel Trofa Pereira (C.O. 865) Composição: Magda Araújo, Cátia Veloso, Ana

| O Notícias da Trofa

Assunção Impressão: Gráfica do Diário do Minho, Lda, Assinatura anual: Continente: 20 Euros; Extra europa: 59,30 Euros; Europa: 42,40 Euros; Avulso: 0,50 Euros E-mail: jornal@onoticiasdatrofa.pt Sede e Redação: Rua das Aldeias de Cima, 280 r/c 4785 - 699 Trofa Telf. e Fax: 252 414 714 Propriedade: O Notícias da Trofa - Publicações Periódicas, Lda. NIF.: 506 529 002 Registo ICS: 124105 Nº Exemplares: 5000 Depósito legal: 324719/11

Detentores de 50 % do capital ou mais: Magda Araújo

Nota de redação Os artigos publicados nesta edição do jornal “O Notícias da Trofa” são da inteira responsabilidade dos seus subscritores e não veiculam obrigatoriamente a opinião da direção. O Notícias da Trofa respeita a opinião dos seus leitores e não pretende de modo algum ferir suscetibilidades. Todos os textos e anúncios publicados neste jornal estão escritos ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Dia 23 21 horas: Concerto de Bandas de Garagem, no Largo da Serra, no Muro 21 horas: Assembleia de Freguesia de Guidões 21.15 horas: Jornadas Europeias do Património - Inauguração da exposição “Turismo e Sociabilidades na Ilustração Portuguesa”, na Casa da Cultura 21.45 horas: Palestra “As estradas nacionais, o desenvolvimento rodoviário e a cidade da Trofa”, na Casa da Cultura Dia 24 14 horas: Festival de Concertinas e cantares ao desafio nas Festas de Santa Eufémia 20 horas: Desfolhada no Largo da Serra, Muro Dia 25 9.30 horas: Jornadas Europeias do Património – visita à oficina “Paulino e Filhos, Lda” 14 horas: Festas de Santa Eufémia- 36º Festival de Folclore 15 horas: Bougadense x Livração 15 horas: FC São Romão x Formiga Dia 27 21.30 horas: Assembleia de Freguesia de Santiago de Bougado Dia 28 21.30 horas: Assembleia de Freguesia de S. Martinho de Bougado

Farmácias de Serviço Dia 22 Farmácia Trofense Dia 23 Farmácia Barreto Dia 24 Farmácia Nova Dia 25 Farmácia Moreira Padrão Dia 26 Farmácia Sanches Dia 27 Farmácia Trofense Dia 28 Farmácia Barreto

Números Úteis Bombeiros Voluntários da Trofa 252 400 700 GNR da Trofa 252 499 180 Polícia Municipal da Trofa 252 428 109/10


O Notícias da Trofa | 22 de setembro de 2011

www.onoticiasdatrofa.pt

Atualidade 3

Autarquia oferece manuais escolares e fomenta a reutilização cial, financeira e ambiental”. “Ao devolverem os livros, as crianças estão a contribuir paA autarquia ofereceu, ra que menos árvores se abapelo segundo ano consetam”, sustentou Joana Lima. cutivo, os manuais escolaOs interessados podem res a todas as crianças do doar os seus manuais e en1º ciclo das escolas do contregá-los, sem qualquer retricelho. A medida é reforçabuição, nos vários agrupada com projeto que fomenmentos escolares do municíta a reutilização dos livros. pio, e, posteriormente, quem quiser receber manuais graO cheiro a novo dos livros tuitos e reutilizados só tem que escolares, tão característico e se dirigir aos mesmos agrupaelemento imprescindível para mentos e levantar os livros recordações futuras, não pasque necessita. sou despercebido às crianças Joana Lima repetiu a palavra “igualdade” na conversa com as crianças Este projeto “Muito +”, sendo 1º ciclo das escolas básigastar dinheiro” e “não há di- do organizado pela Câmara cas do concelho da Trofa. Pelo de oficializar esta oferta e con- esta medida proporciona”. Dos 53 mil euros investiferença entre os alunos que Municipal da Trofa tem a parsegundo ano consecutivo, to- versar com os mais pequenos. “Este ano é mais difícil do dos, que abrangem 1360 cri- receberiam os manuais mais ceria dos agrupamentos de dos estes alunos receberamque no passado e, cada vez anças, cerca de “70 por cen- tarde e outros que os compra- escolas do concelho (Agrupanos de forma gratuita…e ao to” são para alunos carencia- riam de imediato”. mentos da Trofa, do Castro e mesmo tempo. A autarquia da mais, as famílias têm dificulCoronado-Covelas) e da Trofa fez questão de dar con- dades. Antigamente, as crian- dos, pelo que o que resta “é ças carenciadas recebiam os um acrescento muito pequeProjeto “Muito +” FAPTrofa e respetivas assotinuidade a uma medida que Mas a oferta dos livros ga- ciações de pais. No futuro, considera “imprescindível” pa- livros muito depois do que as no tendo em conta os objetique os compravam. Assim, vos da medida”. nha uma nova expressão com pretende-se que com a conra cultivar o “princípio da A oferta dos livros escola- a implementação de um novo solidação desta iniciativa, o igualdade” entre as crianças. tratamo-las da mesma forma, res é uma medida “apoiada” projeto. O “Muito +” desafia os “Muito +” chegue também à As escolas da Portela, em sem exceção”, frisou. A edil repetiu a palavra e bem recebida pela Federa- alunos a conservarem os liEscola Secundária da Trofa e, S. Romão do Coronado, a da “igualdade” e, porque “a edu- ção de Associações de Pais vros para que estes sejam re- a longo prazo, a Câmara vai Esprela, em S. Martinho de Bougado, e a do Cerro 1, em cação está em primeiro lugar”, da Trofa (FAPTrofa). Para o utilizados no próximo ano leti- procurar estabelecer protocopresidente, José Oliveira, esta vo. Com este projeto, a autar- los com comunidades desfaGuidões, receberam a visita sustentou que o valor do inda presidente da Câmara, vestimento “é irrisório” tendo “é uma medida excelente, por- quia “apela a que as crianças vorecidas dos países de línque os pais acabam por não tenham responsabilidade so- gua oficial portuguesa. Joana Lima, que fez questão em conta “os proveitos que Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt


4 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

Semana da Mobilidade

Da gasolina para a eletricidade Diana Pimentel diana@onotociasdatrofa.pt

Carros elétricos e híbridos estiveram expostos no Parque de Nossa Senhora das Dores para assinalar o Dia Europeu sem Carros. Estas viaturas ecológicas prometem revolucionar o mundo automóvel uma vez que são mais silenciosas, mais amigas do ambiente e não vão ser movidas a combustíveis fósseis. O executivo trofense sempre que pode associa-se a causas verdes e como tal não podia deixar de assinalar o Dia Europeu Sem Carros que se assinala a 22 de setembro. Assim, a autarquia decidiu antecipar a celebração desse dia e realizou um conjunto de atividades no domingo, 18 de setembro. Logo pela manhã, foi feita uma caminhada pela Rota do Castro de Alvarelhos, e ao mesmo tempo, no centro da Trofa, dava-se início a um passeio de bicicletas e inauguravam-se as restantes atividades no Parque de Nossa Senhora das Dores (Exposição de veículos alternativos; rastreios gratuitos; corridas de carros a pedal). A Câmara Municipal da Trofa tem vindo a desenvolver alguns projetos ecológicos e o projeto mais recente em que se envolveu foi mesmo no projeto de postos de abastecimento elétricos. Esta é uma iniciativa que coloca o município como pioneiro neste âmbito deixando o executivo orgulhoso. “Temos um projeto e uma candidatura para 40 lugares de carregamento de carros elétricos onde oferecemos excelentes condições aos munícipes. Por exemplo, um carro híbrido pode estacionar na Trofa em qualquer lado,

Corridas com carros de pedais era uma das atividades

por tempo indeterminado e está completamente isento de qualquer tipo de taxa”, afirmou o vereador do Ambiente. “Perante as dificuldades financeiras que a autarquia atravessa este é um projeto que vai demorar o seu tempo”, admite Assis Serra Neves. A autarquia trofense tenta incutir estes hábitos ecológicos e ambientalistas junto dos mais novos e leva a cabo algumas “ações de sensibilização às escolas”. Para o próximo ano letivo 2012/2013 o executivo já está a projetar dois concursos para lançar junto das escolas “um será direcionado para os alunos do 2º e outro para os do 3º ciclo, tendo por base o desenho de carros elétricos”. Depois do vereador ter experimentado os veículos ecológicos e de ter decidido dar a entrevista ao NT dentro de um híbrido, fez questão de salientar a vontade de adquirir um conjunto deste tipo de veículos para a autarquia. “Se nós estivéssemos em outras condições financeiras, ia propor ao restante executivo que fosse proibido à autarquia comprar outro tipo de carros

que não fossem elétricos, no mínimo carros híbridos”, admitiu. Assis Serra Neves espera que o município trofense venha a ser ainda mais verde quando tiver “ruas fechadas ao trânsito e um circuito de transportes públicos”. Segundo o vereador esta ideia será posta em prática quando o “metro chegar à Trofa” uma vez que terão de ser criados outros meios de transporte para os munícipes. Na exposição dos carros elétricos e híbridos, havia dois carros que não passavam despercebidos. Um deles foi idealizado pela equipa “bebumlitro”, composta por alunos da Universidade do Minho, e era basicamente um carro a gasolina que participa anualmente na Shell Ecomarathon. O outro veículo elétrico exposto era de competição e foi produzido por alunos da FEUP (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto) com o objetivo de participar em corridas. “O veículo ainda está em estado de desenvolvimento, ainda é necessário fazer muitos testes e continuar a desenvolvê-lo, mas nós acreditamos que ele levado ao limite conseguirá ter uma prestação superior aos atuais de competição, ou seja, conseguirá atingir os 150 Km/hora”, salientou orgulhoso Rui Santos, um dos elementos do projeto. A Câmara Municipal da Trofa associou-se à Semana Europeia da Mobilidade 2011 em conjunto com outras autarquias a fim de divulgar junto dos seus munícipes a importância de ter uma vida mais ecológica, mais saudável e consequentemente mais duradoura.

22 de setembro de 2011

| O Notícias da Trofa

“Segurança Sénior” passa a ser alvo da Polícia Municipal “Segurança Sénior – Por uma sociedade para todas as idades” é o lema do projeto que foi lançado recentemente pela Polícia Municipal da Trofa e que visa “colmatar a solidão e o sentimento de insegurança” em que se encontram muitos idosos. Cada vez são mais frequentes os assaltos e os crimes cometidos contra idosos e para fazer face a este sentimento de insegurança a polícia lançou esta iniciativa onde pretende fazer um “policiamento de proximidade” em parceria com a divisão de Ação Social da Câmara Municipal da Trofa, das juntas de freguesia, das paróquias, lares e das demais instituições do concelho. O projeto apresentado à população através de uma ação de sensibilização decorreu esta terça e quarta-feira, nas principais ruas do conce-

lho, e, vai continuar com a realização de palestras nos lares e instituições trofenses. A Polícia Municipal da Trofa tem vindo a realizar diversas atividades em prol da segurança dos trofenses. Uma das primeiras iniciativas realizadas por esta força policial foi a “Casa Segura” onde o objetivo era realizar vigilâncias às zonas residenciais em época de férias, seguiu-se a “ação de sensibilização sobre o correto transporte das crianças nos automóveis”, que decorre no arranque do ano letivo, e agora a “Segurança Sénior”. Os idosos com mais de 60 anos, que vivam sozinhos e que pretendam associar-se a este projeto devem fazer a sua inscrição no posto da Polícia Municipal para que a patrulha posteriormente se desloque à sua moradia e recolha os dados pessoais. D.P.

“Fazer o bem sem olhar a quem” No natal de 2010 um grupo de 16 trofenses entregou uma cadeira de rodas a uma senhora que se encontrava incapacitada. A apresentadora da TVI Fátima Lopes ficou curiosa com este caso de solidariedade e convidou-as a participarem no programa “A tarde é sua”, no dia 15 de setembro. Corina Leitão, Natália Cruz e Laura Campos foram até Lisboa para darem a

conhecer esta história ao país. Tudo começou quando em 2007 este grupo de mulheres formou a equipa “Os Lobitos” para participarem na iniciativa “Um dia pela Vida”, promovida pela Liga Portuguesa contra o Cancro. Desde então o bichinho da solidariedade nunca mais saiu de dentro delas e ainda hoje continuam “a fazer o bem sem olhar a quem”. D.P.

Solidariedade trofense dada a conhecer pela TVI


O Notícias da Trofa | 22 de setembro de 2011

Polícia 5

www.onoticiasdatrofa.pt

GNR

Apreendidas máquinas de jogo Na tarde de quinta-feira, dia 15 de setembro, a Guarda Nacional Republicana da Trofa (GNR) apreendeu quatro máquinas de jogo ilícitas no concelho da Trofa, três delas em S. Romão do Coronado e uma em S. Martinho de Bougado. Em S. Romão a GNR apreendeu num café duas máquinas e 72 euros em dinheiro, alegadamente proveniente de jogo ilícito e noutro café apreendeu 77 euros, uma máquina de poker e identificou também um cliente que se encontrava a jogar. O indivíduo deverá ser constituído arguido podendo ser-lhe aplicada uma pena até seis meses de prisão e multa até 50 dias. Já a quarta máquina foi apreendida num café em S. Martinho de Bougado. D.P.

Comandante do destacamento “passa a pasta” com resultados Cobre da PT furtado em Covelas e S. Romão positivos Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt

Rui Silva comandou o destacamento da GNR dos concelhos da Trofa, Santo Tirso e Valongo durante seis anos. Na hora da despedida, para abraçar outro projeto, não deixou de elogiar os militares que comandou. Em outubro de 2005 assumiu o comando do destacamento de cinco concelhos. Trofa, Santo Tirso, Valongo, Vila do Conde e Póvoa do Varzim estiveram debaixo da alçada do Capitão Rui Silva. Em 2009, a área de responsabilidade do comandante do destacamento da GNR diminuiu para os três primeiros municípios, dando-lhe possibilidade de “otimizar as valências” e “proporcionar uma ação mais próxima do cidadão”. Depois de quase seis anos a comandar o destacamento, Rui Silva deixou o cargo para abraçar um novo projeto: o comando do destacamento de trânsito do distrito do Porto. Ao passar a pasta, Rui Silva deixa para o sucessor resultados muito positivos, inclusive no concelho da Trofa. No que respeita aos crimes contra o património (como assaltos, furtos), em 2005, a Trofa contava com 630 crimes. Os números subiram no ano seguinte (662), sofreram uma pequena quebra em 2007 (653) e atingiram o “apogeu” em 2008 (846) e 2009 (710). No entanto, “graças à ação da GNR”, 2010 registou um número inferior ao

registado em 2005, com 527 crimes. “Estou bastante satisfeito, porque conseguimos cumprir os objetivos a que nos propusemos, que era reduzir a criminalidade”, afirmou Rui Silva em entrevista exclusiva. Esta redução da criminalidade explica-se com o reforço da prevenção e do patrulhamento: “Conseguimos estes resultados com ações de sensibilizações e outras operações. Não temos o objetivo de dar a entender que na Trofa existe criminalidade violenta, mas estas operações servem para prevenir que esses delitos venham a ocorrer”. Por isso, não é “à toa” que o destacamento da GNR apresenta outros números “satisfatórios”. “Desde 2010 que não registamos quaisquer assaltos à mão armada em postos de abastecimento, em agências bancárias ou em farmácias”, salientou Rui Silva. Isto “é fruto da permanência contínua dos militares na estrada”, que através das operações “não têm o objetivo de autuar o cidadão, mas sim prevenir ou demover alguém que pretenda cometer um crime”. GNR alargou áreas de intervenção Mas a ação da GNR também se estende à proteção da natureza, aos programas especiais e à investigação criminal. A primeira “envolve um patrulhamento”, que mesmo não sendo “o desejado”, tem tido “capacidade de resposta” e possibilitado algumas “in-

vestigações de incêndios que puderam indicar quem foram os seus autores”. Falar em programas especiais é falar na “Escola Segura”, no “Comércio Seguro”, no “Táxi Seguro” e no “Idosos em Segurança”. “Esta área está a crescer, o efetivo foi reforçado e é objetivo desenvolver mais iniciativas”, acrescentou. No que concerne à investigação criminal, tem-se registado “um trabalho profícuo com os tribunais, especialmente o de Santo Tirso”. “Temos tido sucesso nos processos a debelar alguns flagelos, como o tráfico de estupefacientes, que tiveram, direta ou indiretamente, repercussões na Trofa”, frisou Rui Silva. Apesar de não serem os mais importantes, os grandes processos de apreensão ganham proporções especiais pois “têm impacto na comunicação social”. “Enquanto as outras operações acabam por ser o nosso dia a dia, estas podem envolver trabalho de um ano, em que é preciso carregar prova para o processo”, explicou. E de entre os processos que liderou, Rui Silva elegeu o que resultou na apreensão de 200 armas, com 24 arguidos presentes a tribunal, como aquele que o deixou mais satisfeito, já que teve que comandar, num só dia, 400 militares. Na hora da despedida, Rui Silva deixa largos elogios aos militares que comandou: “É possível manter o trabalho que tem sido feito até agora, pois a GNR tem excelentes profissionais”.

O furto ocorreu na Rua das Carvoeiras, em S. Romão do Coronado, no dia 14 de setembro, onde foram roubados 800 metros de cabo de cobre da rede de comunicações da Portugal Telecom (PT), no valor de 8537 euros. Este furto privou nas freguesias de Covelas e de S. Romão, durante alguns dias, inúmeras pessoas de telefone fixo e acesso à internet. D.P.

Indivíduo apanhado a conduzir alcoolizado Na segunda-feira, 19 de setembro, uma patrulha da Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve um indivíduo que aparentemente apresentava dificuldades na condução. A detenção ocorreu por volta das 14.30 horas na Rua da Portela, em Santiago de Bougado. O indivíduo de 46 anos, residente na freguesia, conduzia uma viatura Fiat Punto, e apresentava uma taxa de 3.10 gramas/litro de álcool no sangue. Foi presente a tribunal na terça-feira, 20 de setembro, e foi multado em 650 euros, sendo-lhe aprendida a carta por sete meses. Este condutor é reincidente neste tipo de crimes tendo já estado envolvido, em janeiro de 2009, num atropelamento de duas senhoras na Rua Infante D. Henrique, do qual resultou a morte de uma das vitimas. Na altura acusou uma taxa de álcool de 2.80 g/litro. D.P.


6 Atualidade 4 Actualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

22 de setembro de 2011

Gente do Mar continua a encher monte de S. Gens Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt

Gentes do Mar cumpriram a tradição mais um ano e rumaram a S. Gens para pedir proteção a Nossa Senhora da Alegria. Pouco tempo depois de Sebastião Cruz ter erguido “a obra” em S. Gens – há 60 anos – que muitos peregrinos, oriundos das terras da Póvoa de Varzim e Vila do Conde rumam ao monte para saldarem as suas promessas. Maria Adelaide, mulher de pescador, apregoava, repetidamente, que cumpre a tradição de ir a S. Gens “há 40 anos”. Não quer que o costume morra com ela, por isso, faz questão de levar as filhas e legar-lhes o compromisso de prestar culto à Senhora da Alegria. Assim como Maria Adelaide, muitas centenas de “caxineiros” e outras “gentes do mar” rumam ao monte de S. Gens, anualmente, “na segunda-feira da Santa Eufé-

Missas estiveram repletas de peregrinos

mia”, para cumprir promessas e “visitar a Senhora da Alegria, que dá alegria durante todo o ano”. Este “dia da Gente do Mar” fecha com “chave de ouro” o programa das festas em honra a S. Gens. Ao contrário do que se diz, a fé católica continua a “mover montanhas” e a levar milhares ao monte. “Continuamos a ver muitos peregrinos com uma fé

cheia e a entregar esta tradição aos seus filhos e netos. Notamos um aumento de pessoas e as missas estiveram sempre repletas”, referiu Manuel Ramalho, vice-presidente da comissão de festas. Relativamente às festas, Manuel Ramalho fez um balanço “muito positivo”, pois “fala-se da crise”, mas “não se sentiu”. O Festival de Folclore foi um dos pontos altos do

programa e “teve muita qualidade”. Nele participaram grupos do Ribatejo e de Guimarães e da Trofa, como o Grupo Danças e Cantares de Santiago de Bougado e o Rancho Folclórico da Trofa. O programa deste ano foi feito com os moldes dos anteriores, afastando-se dos realizados antigamente, que acarretavam muitos custos. Esta comissão prefere canalizar os fundos angariados em fazer obra e tornar o monte de S. Gens num dos locais “mais aprazíveis do concelho”. “Temos a capela pintada, jardins muito cuidados e um local com muitas sombras, onde os peregrinos podem visitar e trazer os seus merendeiros. As pessoas gostam de visitar o monte para avaliar as suas contas e repousar, pois sentem-se mais perto do Céu”, adiantou. Manuel Ramalho gostava que “os trofenses reparassem neste local, que é um dos mais bonitos do concelho, como já disseram autarcas vizinhos”.

Festas de Santa Eufémia com balanço positivo Diana Pimentel diana@onoticiasdatrofa.pt

O fim de semana grande das festas de Santa Eufémia contou com muita gente. As contas ainda não estão fechadas mas a comissão acredita que este ano foi parecido com o anterior. As festas de Santa Eufémia são umas festas muito peculiares que conseguem envolver a parte religiosa com a parte profana o que faz com que sejam muito procuradas pelos forasteiros. Estas festas têm, anualmente, balanço positivo quer a nível de visitantes quer a

nível de receitas, mas segundo a comissão de festas, este ano os visitantes ultrapassaram qualquer um dos anos anteriores. “Nunca vi tanta gente nas festas de Santa Eufémia como vi no sábado à noite, nós comissão nem sequer conseguíamos chegar ao palco. Já é sabido que por onde passa o Zé Amaro passa muita gente também e por isso nós acreditámos que estiveram no local cerca de 3000 pessoas ou mais”, asseverou Fernando Azevedo, um dos elementos da comissão de festas. A comissão ainda não fechou as contas deste ano mas acredita que devem rondar as do ano anterior. “O balanço

até agora é positivo, ainda não fizemos as contas totais, mas anda ela por ela, mais 500 menos 500 mas está quase equivalente”, acrescentou Fernando Azevedo. As festas terminam no fim de semana, de 24 e 25 de setembro, com o festival de concertinas e o 36º festival de Folclore. “Para terminarmos as festas em beleza vamos ter no sábado, 24 de setembro, o festival de concertinas e can-

tares ao desafio e no domingo, 25 de setembro, vamos ter o festival de folclore patrocinado pela Câmara Municipal da Trofa”, adiantou. A comissão de festas deste ano vai pegar na pasta no próximo e vai começar a trabalhar logo em “janeiro ou fevereiro” uma vez que pretendem contratar um “bom artista musical” para atrair ainda mais pessoas ao Santuário da Santa Eufémia.

Festas de Santa Eufémia atraem milhares de pessoas

| O Notícias da Trofa


O Notícias da Trofa | 22 de setembro de 2011

www.onoticiasdatrofa.pt

AssembleiaMunicipal da Trofa

EDITAL SESSÃO ORDINÁRIA DE 29 DE SETEMBRO DE 2011 JOÃO LUÍS FERNANDES, Presidente da Assembleia Municipal da Trofa: TORNA PÚBLICO, que no uso da competência que lhe é conferida pelo disposto na alínea b), n.º 1, do artigo 54º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei nº 5-A/ 2002, de 11 de Janeiro, conjugado com a alínea) b, do artigo 14º, do REGIMENTO DAASSEMBLEIA MUNICIPAL se encontra convocado o Plenário desta Assembleia Municipal da Trofa, para uma Sessão Ordinária, que se realizará nesta Cidade, no próximo dia 29 de SETEMBRO de 2011, pelas 21.30 horas, no Salão Nobre da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa, com a seguinte Ordem de Trabalhos: PERÍODO DE ANTES DA ORDEM DO DIA - Votação da ata número treze da reunião Ordinária de Assembleia Municipal de 30 de junho de 2011. - Leitura do expediente. - Outros assuntos de interesse geral para o Município. PERÍODO DA ORDEM DO DIA - Apreciação da Informação escrita da Senhora Presidente da Câmara Municipal da Trofa, acerca da atividade municipal, bem como, da situação financeira do Município; Conhecimento do despacho de arquivamento proferido no P.A. n.º 13/20111, que correu termos nos Serviços do Ministério Público do Tribunal Administrativo e Fiscal de Penafiel, relativamente à participação da IGAL – Inspeção Ordinária ao Município da Trofa; - Discussão e votação da proposta de Nomeação de Auditor Externo /Revisor Oficial de Contas do Município da Trofa; Discussão e votação da Fixação das Taxas do Imposto Municipal Sobre Imóveis (IMI) referente aos Prédios Urbanos para o Ano 2012; - Discussão e votação do Lançamento de Derrama sobre o Lucro Tributável Sujeito e Não Isento de Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC) relativa ao Ano de 2011; - Discussão e votação da Participação Variável no Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS), relativa aos rendimentos do ano 2012, nos termos do disposto no artigo 20.º da Lei das Finanças Locais; - Discussão e votação da Taxa Municipal de Direitos de Passagem para o ano 2012; - Discussão e votação da Proposta de Regulamento do Centro Digital de Informação Local (CDIL) PERÍODO DE INTERVENÇÃO DO PÚBLICO Em conformidade com o disposto no n.º 1 e n.º 4, do Artigo 27º, do REGIMENTO, uma vez encerrada a Ordem do Dia, será aberto ao público, um período de tempo até 30 minutos, destinado a eventuais intervenções para solicitação de esclarecimentos. Mais se publica e de acordo com o artigo 13º do REGIMENTO DAASSEMBLEIA MUNICIPAL, de que na impossibilidade de terminar os trabalhos nesta data, os mesmos prosseguem no dia 03 de Outubro de 2011, pelas 21:30horas. Para constar, se publica este e outros de igual teor, que vão ser afixados nos lugares públicos habituais. Assembleia Municipal da Trofa, 19 de Setembro de 2011 O Presidente da Assembleia Municipal, (João Luís Fernandes)

Atualidade 7

Viagem a Espinho teve música, romaria e feira Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt

Seniores da Trofa viajaram a Espinho num passeio organizado pela Câmara e descobriram belas praias, conheceram a feira semanal e a romaria que faz a homenagem à Senhora da Ajuda. Espinho foi o destino de “mais de mil” idosos da Trofa, que participaram no passeio promovido pela Câmara Municipal da Trofa, na segundafeira, 19 de setembro. A iniciativa, que já é organizada há vários anos, voltou a ser “um sucesso”, referiu fonte da autarquia. “Os seniores puderam descobrir não só as belas praias da cidade, mas também a Feira Semanal, a Feira das Cebolas e a Romaria que por estes dias faz a homenagem à Senhora da Ajuda”, acrescentou. A animação dominou a tarde, com a atuação da cantora Tita e das suas bailarinas. Os trofenses foram recebidos pelo presidente da Câmara Municipal de Espinho, Pinto Moreira, e tiveram a companhia dos autarcas da Trofa,

Seniores viajaram a Espinho

como a presidente, Joana Lima, o vereador da Ação Social, José Magalhães Moreira, e a vereadora da Educação, Teresa Fernandes. Também estiveram presentes alguns presidentes de juntas de freguesia. O ponto alto do dia foi o piquenique-convívio, antecedido pela celebração da eucaristia pelo vigário do concelho da Trofa, Luciano Lagoa, que também fez questão de acompanhar o passeio. “Esta é uma das muitas iniciativas que a Câmara Municipal da Trofa organiza para

promover o bem-estar dos idosos e, consequentemente, para aumentar a sua qualidade de vida”, frisou a fonte. Com mais esta atividade, a autarquia trofense “continua firme na sua aposta nas políticas sociais vocacionadas para a população mais idosa, assentando em estratégias que valorizam e promovem o desenvolvimento, a autonomia e a participação dos diferentes agentes em prol da melhoria da qualidade de vida do idoso e de um enriquecimento social e cultural das comunidades locais”.

Conhecer o património e assinalar o Dia Mundial do Turismo A autarquia preparou um programa especial para os dias 23 e 25 a fim de assinalar as Jornadas Europeias do Património e o Dia Mundial do Turismo que se comemora a 27 de setembro. Para dar início às comemorações, a Casa da Cultura na sexta-feira, 23 de setembro, vai abrir as portas, às 21.15 horas, para a inauguração da exposição “Turismo e Sociabilidades na Ilustração Portuguesa”. Logo de seguida, pelas 21.45 horas, usará da palavra Álvaro Domingues, da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, para proferir a palestra “As estradas nacionais, o desenvolvimento rodoviário e a cidade da Trofa”. No domingo, 25 de setembro, pelas 9.30 horas será realizada uma visita à Oficina “Paulino e Filhos, Lda”, antigo edifício da Empresa Fabril da Trofa, e também a algumas estruturas urbanas e industri-

ais que a par com a linha férrea proporcionaram o desenvolvimento da cidade. Da parte da tarde está agendada uma visita ao Museu Nacional Ferroviário - Núcleo de Lousado. O ponto de encontro será às 14.30 horas junto à esplanada do café casal S. Martinho. Esta iniciativa promovida pela Câmara Municipal da

Trofa, pelo Conselho da Europa e pelo IGESPAR (Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico) conta ainda com o apoio das Câmaras Municipais da Maia e Vila Nova de Famalicão, do Museu Nacional Ferroviário – Núcleo de Lousado, do ISMAI (Instituto Superior da Maia) e do engenheiro Júlio Maia. D.P.


8 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

22 de setembro de 2011

| O Notícias da Trofa

Gamor

Desemprego é o destino mais provável Diana Pimentel diana@onoticiasdatrofa.pt

O futuro dos funcionários da Gamor II Unipessoal Lda continua uma incógnita. Os colaboradores, os advogados e as sindicalistas do Sindicato Têxtil do Porto estiveram mais uma vez à frente da empresa para se reunirem com o proprietário, mas António João Leite não compareceu. A cerca de uma centena de trabalhadores regressou à empresa esta segunda-feira, 19 de setembro, para, supostamente, saberem o resultado da reunião que António João Leite ia ter com o IAPMEI (Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação) na sexta-feira, 16 de setembro. O proprietário da empresa têxtil não apareceu nas instalações a fim de ter essa reunião com os trabalhadores e segundo Marlene Correia, sindicalista, já era previsível que tal acontecesse. “O senhor António João não aparaceu, nada que já não estivéssemos à espera, e como não sabemos se efetivamente a reunião de sexta-feira se realizou ou não com o IAPMEI, não há dúvida quanto àquilo que as trabalhadoras vão fazer. Vão começar a fazer as cartas para recorrerem à suspensão do contrato e po-

derem desta forma usufruir do subsídio de desemprego”, adiantou. Nesta altura a confusão já se instalou nas vidas destes trabalhadores que nem os próprios sabem muito bem quais os seus direitos e o que hão de fazer concretamente. Como tal, alguns trabalhadores decidiram recorrer a advogados para tentarem salvaguardar minimamente o seu futuro. Paulo Pinto, um dos advogados, está a fazer todos os possíveis para entrar em contacto com o proprietário da Gamor II Unipessoal Lda e tentar perceber quais as suas intenções relativamente à empresa. “Em colaboração com o outro advogado estamos a ver se conseguimos chegar ao contacto com o proprietário da fábrica para saber se ele tem a intenção de a reabrir ou não, ou se vai apresentar-se à insolvência”. Como esta tem sido uma tarefa difícil o advogado só vê uma solução para este problema “pedir insolvência da empresa”. “As pessoas nesta altura estão com vencimentos em atraso, não têm direito a nenhum subsídio e precisam de definir a sua situação, até mesmo porque já terão sido despedidas algumas trabalhadoras e provavelmente terá de ser requerida a insolvência da empresa”. António João Leite não se mostra mas aparenta continuar a ser o proprietário da empresa. Chegou mesmo a tomar medidas para evitar que os

Funcionários reunidos com advogados e sindicalistas

colaboradores entrassem na fábrica. Os funcionários, por sua vez, terão sido chamados a comparecer na empresa, na sexta-feira, uma vez que esta estava a ser arrombada e estavam a ser mudadas as suas fechaduras. “Ligaram-nos a dizer que tinham arrombado um portão e perante esta situação nós viemos para cá com o nosso antigo patrão para tentarmos entrar lá dentro e levar os nossos pertences. Quando cá chegamos, percebemos que tinham sido mudadas as fechaduras da empresa”, adiantou Márcia Costa, uma das funcionárias. Depois de entrarem nas instalações da Gamor, os trabalhadores perceberam que faltavam materiais no interior da fábrica, o que os leva a crer que terá “mão do patrão”. “Na parte de cima estava tudo em ordem, mas na parte de baixo faltava um computador e uma encomenda. Ninguém viu essa encomenda a sair da empresa, por isso foi tirado às escondidas o que nos

leva a crer que foi a mando dele” (referindo-se ao patrão). Os funcionários admitem que o proprietário da Gamor está a fazer-se de vítima, mas mesmo assim não deixam de lhe exigir explicações. “Ele está a fazer-se de vítima, diz que aparece e não a parece, mas vai ter de aparecer, dar a cara e dizer onde é que meteu o dinheiro das encomendas que fizemos no mês de agosto. Nós sabemos que ele recebeu o dinheiro dessas encomendas e queremos saber onde é que ele o meteu”, acrescentou Maria Costa. Esta é uma história que parece não ter fim à vista. Até ao momento o que se sabe ao certo é que esta centena de trabalhadores continua sem receber o ordenado referente ao mês de agosto, o subsídio de natal e de férias. Já o proprietário da empresa, António João Leite, continua incontactável.

Joana Lima na Comissão Política Nacional do PS É a “primeira vez” que um trofense está representado na Comissão Política Nacional (CPN) do Partido Socialista. O secretário-geral, António José Seguro, deu um voto de confiança a Joana Lima, presidente da Comissão Política Concelhia do PS Trofa, e integrou-a na CPN do partido. Para a socialista, “é uma honra” fazer parte dos 71 elementos que integram a Comissão. “Esta nomeação valoriza o trabalho que estamos a fazer na Trofa, valoriza-me e a todos os socialistas do concelho”, afirmou Joana Lima em declarações ao NT. Por outro lado, a socialista afirma ser “uma honra pertencer ao projeto liderado por António José Seguro”, que apoiou “de alma e coração” e de uma forma “convicta” para secretário-geral do PS. “Isto é prova que António José Seguro olha para a Trofa como um concelho e com valor, ao contrário de outros tempos em que nem sequer olharam”, concluiu. C.V.


O Notícias da Trofa | 22 de setembro de 2011

Atualidade 9

www.onoticiasdatrofa.pt

Cientista trofense separa membranas híbridas Diana Pimentel diana@onoticiasdatrofa.pt

Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozono

Desde cedo que os tubos de ensaio, os reagentes químicos e os laboratórios fazem parte integrante da vida de Sónia Pinto. Esta jovem trofense desde sempre que demonstrou vocação para as ciências exatas o que a fez, mais tarde, ingressar na licenciatura de Engenharia Química, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), concluindo-a com média de 17 valores. “O gosto pela ciência surgiu há muitos anos atrás... quando estudava no Ensino Básico. E até ao Ensino Secundário as ciências exatas sempre foram a minha paixão. Era um prazer para mim estudar disciplinas como física, química ou matemática, porque sempre tive apetência para elas. Por isso, é que não hesitei em ir para o curso de Engenharia Química, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, porque tinha tudo a ver comigo”. Foi desta forma que Sónia Pinto se apresentou em entrevista do NT. À primeira vista, é certo e sabido que a tabela periódica, as moléculas, os átomos e os iões fazem parte do dia a dia a vida desta jovem cientista, mas o que a faz ser “especial” é o facto de já ter recebido prémios como o “Eng. António de Almeida” e “Eng. Cristiano Spratley”. A persistência e a vontade de saber sempre mais fizeram com que Sónia Pinto nunca abandonasse a investigação. Após ter concluído a sua licenciatura em 2006 a jovem trofen-se decidiu prosseguir para o doutoramento em Engenharia Química e Biológica e fazer um estudo sobre as “Novas Células de Membranas Híbridas para Separação – um estudo de dinâmica de fluidos computacional” com o objetivo de “desenvolver um processo de separação através de membranas mais rentável para a indústria. Uma vez que a indústria pretende é mais produto e menos custos”. Tudo começou quando “no

No dia 16 de setembro comemorou-se o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozono, data que foi constituída desde 1994 pelas Nações Unidas.

Cientista estuda separação de membranas híbridas

último ano (5º ano) do curso, na disciplina - Projeto de Investigação” o seu orientador lhe deu a conhecer “este estudo sobre a separação das membranas híbridas” e Sónia não hesitou em agarrá-lo com unhas e dentes uma vez que era “um projeto inovador e original” . Vestiu de imediato a bata, calçou as luvas e começou a trabalhar no tema “New Separation Hybrid Membrane Cells – a CFD study” . Segundo Sónia “as membranas são películas extremamente finas que impedem a passagem de uns componentes e deixam passar outros. E essas membranas são utilizadas na indústria para separação de componentes, nomeadamente proteínas do leite, por exemplo, ou componentes orgânicos voláteis das águas residuais”. Durante os cinco anos do doutoramento a cientista dedicou-se ao estudo da eficiência na separação das ditas células e demonstrou isso “matematicamente, por simulação numérica, através de um código de programação” desenvolvido por ela. Este é um projeto inovador visto que “ainda não existe no mercado” mas que segundo Sónia não tardará a ser rentabilizado. “Após todo este estudo da simulação numérica, estão reunidas as condições para “fabricarmos” essas membranas no nosso laboratório e testar a separação, que, com certeza, será mais rentável do que se as Membranas Híbridas poderão vir um dia a serem vendidas no

mercado para a indústria”, afirmou. Pode-se dizer que a vida desta cientista sempre foi “centrifugada”, ou seja, uma vida agitada, enquanto fazia o seu doutoramento Sónia Pinto dava aulas na FEUP e fazia, simultaneamente, a investigação de pós-doutoramento. Desengane-se quem pensa que a vida de um cientista apenas se limita a equações matemáticas, físicas ou químicas. Sónia é o exemplo de que isso não é verdade. “Tenho contactado com grandes cientistas de renome internacional. Não são só americanos, mas também de outras partes do mundo. Todos os anos nos juntamos em congressos científicos internacionais, para expormos o nosso trabalho em comunicações orais e para a troca de opiniões e ideias. Não só nos encontramos nos Estado Unidos como também, Hungria, República Checa, França, Eslováquia, e mesmo aqui em Portugal. Estas experiências têm sido fantásticas e bastante enriquecedoras, não só a nível científico como também a nível pessoal”. Sónia admite que não vai ficar apenas associada ao “projeto das membranas híbridas”, como também vai estar associada a outro “mais ligado ao ramo de Engenharia Biomédica: estudo do escoamento sanguíneo. Futuramente, estarei associada, certamente, a mais projetos e à docência”. Para esta cientista nata “a investigação nunca pára!”.

A camada de ozono é um fino e frágil escudo feito de gás, que protege a Terra das radiações nocivas do Sol, através da absorção de grande parte da radiação ultravioleta B (UVB) e da radiação solar prejudicial aos seres vivos. Estima-se que, para além das causas naturais, como incêndios e erupções vulcânicas, 82% da destruição da camada de ozono é causada por substâncias químicas utilizadas pelo Homem, tais como as latas de spray, constituídas por Clorofluorcarbonetos (CFC’s), os gases expelidos pelos exaustores dos meios de transporte e o dióxido de carbono emitido na queima de carvão e de petróleo. Com a destruição da camada de ozono através destes factores, o ambiente e o Homem estão sujeitos a um maior risco, como o desaparecimento de algumas espécies de seres vivos e seus habitats, o aumento da devastação de colheitas, bem como o aumento do cancro de pele e do enfraquecimento do sistema imunitário, respectivamente. Para minimizar estes riscos é importante que todos os cidadãos estejam atentos e contribuam no seu dia a dia para a preservação da camada do ozono, através de pequenos gestos. Para isso ficam aqui alguns conselhos: prefira os produtos roll-on ou stick ao invés de sprays, evite o uso de transportes para curtas distâncias, utilize lâmpadas fluorescentes, desligue os equipamentos electrónicos que não estejam a ser utilizados e recicle os materiais que utiliza e que estão em fim de vida. Proteja o meio ambiente e melhore a sua qualidade de vida! ADAPTA Eliana Pimenta - Engenheira do Ambiente

Assembleia de Freguesia Santiago de Bougado

Edital MANUEL PEREIRA CARNEIRO, Presidente da Assembleia de Freguesia de Santiago de Bougado, concelho da Trofa, vem, ao abrigo do artigo 19.º, alínea b) da Lei n.º 5-a/2002 de 11 de janeiro, convocar a V.ª Ex.ª para a sessão ordinária, a qual terá lugar no Auditório desta autarquia, no próximo dia 27 de setembro de 2011, pelas 21:30 horas, com a seguinte ordem de trabalhos: PERÍODO DE ANTES DA ORDEM DO DIA 1. Votação da ATA da reunião anterior. 2. Assuntos de interesse geral para a freguesia. PERÍODO DA ORDEM DO DIA 1. Apreciação da informação escrita do Sr. Presidente da Junta, acerca da atividade da Freguesia e da sua situação financeira. PERÍODO DE INTERVENÇÃO DO PÚBLICO Em conformidade com o regimento desta Assembleia, uma vez encerrada a Ordem do Dia, será aberto ao público um período de tempo até 30 minutos, para eventuais intervenções e solicitações de esclarecimentos. Assembleia de Freguesia de Santiago de Bougado 19 de setembro de 2011 O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA, MANUEL PEREIRA CARNEIRO


10 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

22 de setembro de 2011

| O Notícias da Trofa

“Made in Trofa” “O que é nacional é bom”. Esteslogan do anúncio publicitário de uma marca de Portugal nunca esteve tão atual e nunca fez tanto sentido como agora. Os portugueses, em geral, e os trofenses, em particular, têm de mudar os seus hábitos de vida, têm de passar a consumir mais produtos nacionais e a contribuírem mais para o crescimento da economia nacional. O NT pretende dar-lhe a conhecer o que de melhor se faz no nosso concelho e no nosso país.

Pensamento positivo em altura de crise Em tempos de crise há que arregaçar as mangas, deixar os pessimismos de lado e ser otimista. A criatividade é uma mais valia para ultrapassar esta fase menos boa. Não tenha medo de arriscar, seja arrojado e empreendedor, arrisque no seu próprio negócio. Ajude a economia nacional a crescer. Não hesite na hora de escolher produtos nacionais ou interna-

cionais, opte pelo que é nosso verá que no final o factor qualidade-preço compensará. Opte por fazer as suas compras nas lojas da sua rua, da sua aldeia, da sua freguesia, do seu concelho … em vez de as fazer nas grandes superfícies. Vai ver que vai sentir-se bem pois estará a ajudar duas causas: o comércio local e a economia portuguesa.

Ter pensamento positivo ajuda a combater a crise


O Notícias da Trofa | 22 de setembro de 2011

www.onoticiasdatrofa.pt

Atualidade 11

Produtos “made in Trofa” A Trofa é aparentemen-

produtos fabricados e comer-

zer as sua compras não deve

te um concelho pequeno,

cializados no concelho da Tro- ser feita ao acaso.

composto por oito fregue-

fa está a ajudar a nossa eco-

sias, mas que tem muito

nomia local a crescer, contri-

tem centenas de pequenas

comércio e muita indústria.

buindo para o aumento da

lojas localizadas em todas as

produção e venda destas em-

freguesias do concelho que

presas e consequentemente

têm à disposição o produto

Já se apercebeu de que

No concelho da Trofa exis-

existem centenas senão mes-

para o aumento do número de que procura.

mo milhares de produtos

trabalhadores? Cada vez que

“made in Trofa”? O concelho

tiver necessidade de adquirir

exemplo encontra várias lojas

da Trofa é empreendedor por

um bem ou serviço verifique

com produtos de marcas de

excelência e são centenas as

se é fabricado em Portugal e

renome e com horário alarga-

empresas que, ao longo dos

em alguma empresa da Trofa. do onde pode fazer compras

anos, se foram fixando e de-

Depois compare a relação

sem sair da Trofa. Artigos de

senvolvendo a sua atividade

qualidade-preço e se mesmo

vestuário, de papelaria, ópti-

empresarial e comercial. Os

assim ainda estiver indeciso

ca e estabelecimentos de res-

ramos de atividade são diver-

pense que está a contribuir

tauração são apenas alguns

sos e vão desde o têxtil à me-

para ajudar Portugal e a Trofa dos estabelecimentos que

talomecânica, passando pelo

a sair da crise.

comércio e serviços que empregam milhares de pessoas. Já pensou que se comprar

No Trofashopping por

pode encontrar nesta superfície comercial.

Compre na Trofa A escolha do local para fa-

Mas não são só estes os produtos que pode adquirir na Trofa. A Redifogo é uma em-

Não hesite em comprar produtos “made in Trofa”

presa de sucesso sedeada no ção. E já que falamos em ha-

lada na cidade da Trofa tem

concelho e que comercializa

bitação porque não escolher

ao seu dispor uma vasta es-

equipamentos de proteção e

a Móveis Pimenta para fabri-

colha de móveis a preços

para deteção de incêndios

car os seus moveis por medi-

acessíveis e com montagem

que pode instalar quer na sua

da poupando assim tempo e

rápida.

empresa quer na sua habita-

dinheiro. Esta empresa insta-


12 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

22 de setembro de 2011

| O Notícias da Trofa

Mais de seis hectares arderam na Trofa As florestas da Trofa continuam a ser fustigadas pelas chamas. No dia 16 de setembro, sexta-feira, arderam 1,7 hectares de floresta no Alto da Coelhas em Lantemil, na freguesia de Santiago de Bougado. No local estiveram nove homens auxiliados por três veículos e um helicóptero médio de combate a incêndios. No mesmo dia os bombeiros foram chamados para combaterem dois fogos, um no lugar de Mendões, em S. Mamede do Coronado e outro no Monte Cabrito, em S. Romão do Coronado. Em Mendões, foram apoiados pelos bombeiros de Santo Tirso e Tirsenses. Entre as 00.35 e as 06.35 horas 15 homens e quatro viaturas não conseguiram evitar que 1,2 hectares fossem destruídos. À mesma hora os bombeiros da Trofa tentavam também controlar as chamas no Monte Cabrito em conjunto com os Bombeiros Voluntários Tirsenses, de Ermesinde, de Valon-

Cicloturistas passearam para assinalar Semana da Mobilidade Helicóptero auxiliou bombeiros no combate a dois fogos

go e de Vila do Conde. No total estiveram envolvidos neste fogo florestal 20 homens e seis veículos. A área ardida foi de dois hectares. No dia seguinte, 17 de setembro, sábado, os Bombeiros Voluntários da Trofa deslocaram-se novamente para Mendões com oito homens e três veículos. Foram auxiliados pelos sapadores florestais e também pelos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, de Moreira da Maia, de Santo Tirso, de Vila do Conde e pelos Tirsenses. No terreno estiveram 28 homens e nove viaturas. Deste fogo resultou 1,5 hectares de área ardida.

Na segunda-feira, 19 de setembro, entre as 00.36 e as 06.15 horas os Bombeiros Voluntários da Trofa estiveram em Lantemil juntamente com os bombeiros de Ermesinde, de S. Mamede Infesta e de Vila do Conde para apagarem um incêndio florestal. Mais tarde por volta das 12 horas voltou a arder num local próximo, ainda no Alto das Coelhas, tendo o fogo sido dado como extinto às 14.30 horas. Neste incêndio estiveram 19 bombeiros, cinco veículos e um helicóptero médio de combate a incêndios, desconhecendo-se, até ao fecho desta edição, a área ardida. D.P.

O Clube de Cicloturismo da Trofa em conjunto com a autarquia trofense organizaram o 16º convívio de cicloturismo e aproveitaram para celebrar a semana da mobilidade. Já diz o povo que é “de manhã que se começa o dia” e seguindo esse ditado popular os ciclistas trofenses deram início ao 16º convívio de cicloturismo no domingo, 18 de setembro, pelas 10 horas. A partida foi dada junto à Capela de Nossa Senhora das Dores e os ciclistas seguiram por Santiago de Bougado, Bairros, Guidões, Alvarelhos,

Muro e terminaram junto à estação nova da Trofa. “Após uma pequena paragem de dez minutos, os cerca de cem participantes puderam, durante uma hora, a andar em circuito fechado em regime livre (cada um anda ao ritmo que bem entender, sem competição)”, adiantou José António Silva, presidente do Clube de Cicloturismo da Trofa. Esta foi uma iniciativa promovida em conjunto com a Câmara Municipal e com o Clube de Cicloturismo da Trofa para celebrar a semana da mobilidade, que foi assinalada na Trofa no dia 18 setembro. D.P.


O NotĂ­cias da Trofa | 22 de setembro de 2011

www.onoticiasdatrofa.pt

Publicidade 13


14 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

Ano Europeu do Voluntariado

22 de setembro de 2011

| O Notícias da Trofa

O Notícias da Trofa_ 22/09/2011 _ n.º 339_ 2ª Publicação

Serviço de Finanças da Trofa-4219

Anúncio VENDA E CONVOCAÇÃO DE CREDORES

Voluntariado “obrigatório” No âmbito do Ano Europeu do Voluntariado, o jornal O Notícias da Trofa está a divulgar – ao longo do ano – testemunhos de pessoas que fizeram ou fazem voluntariado, tentando descortinar o que motiva alguém a dar de si sem esperar nada em troca. Alexandre Sá cumpriu trabalho comunitário na APPACDM da Trofa e transformou uma “sanção” numa “experiência muito positiva”. “Chamo-me Alexandre Sá, tenho 33 anos e sou natural de Vila Nova de Famalicão e até este ano nunca tinha tido contacto com o voluntariado. Mas na vida há sempre uma primeira vez para tudo e depois de uma multa de trânsito, que me foi aplicada por conduzir com excesso de álcool no sangue, tive a possibilidade de trabalhar em prol da comunidade. Em vez de pagar a multa, abracei de bom grado a oportunidade de fazer trabalho voluntário na APPACDM (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental) da Trofa. Foi a minha primeira experiência no voluntariado e foi muito positiva em todos os aspetos, porque pude contribuir para uma causa nobre, ao mesmo tempo que me livrei de um encargo extra.No meu caso, as pessoas podem pensar que fui obrigado a fazer voluntariado, mas não é verdade, porque foi uma decisão minha. Por outro lado, confesso que também não posso dizer que fui voluntário, pois o meu trabalho foi o ‘pagamento’ da multa. Foi-me sugerido que fizesse 33 horas de voluntariado. Face à minha situação profissional tentei conciliar a melhor forma e destinaram-me um trabalho na central de separação de material para reciclagem. Trabalhei concretamente com cones de fios, provenientes da indústria têxtil, onde efetuava a separação do fio com o respetivo cone. Durante este tempo efetuei o trabalho com todo o gosto uma vez que estava a contribuir para uma instituição que tem como finalidade apoiar e integrar na sociedade cidadãos com deficiência mental, o que me provocou uma sensação de realização emocional e pessoal. Em relação à APPACDM, posso di-

zer que fui muito bem recebido por toda a gente da instituição, com todo o respeito, amizade e carinho, desde a direção, passando por funcionários e utentes. Quanto à minha família e amigos acharam de facto que era a decisão mais acertada a tomar. Nas vésperas de iniciar o voluntariado, muito honestamente, estava com um pouco de receio do trabalho pela sua natureza, pois uma central de reciclagem dá-nos logo a ideia de trabalhar com muita sujidade. Mas no primeiro dia de trabalho pude logo comprovar que os meus receios não tinham fundamento, pois é um trabalho como outro qualquer, mas com muito bom ambiente, graças às pessoas que são muito afáveis. Posso dizer que não encontrei nenhuma dificuldade no meu trabalho. Durante o tempo em que estive a fazer serviço comunitário refleti, e muito, na razão pela qual ali estava. Acho que, provavelmente, pensa-se mais do que ao pagar uma multa, que se liquida em dois minutos. Com 33 horas de trabalho para completar, tive sempre no meu pensamento o crime que cometi. Se aprendi a lição? Penso que sim, porque desde então nunca mais voltei a fazer o mesmo e espero nunca mais voltar. Quando acabei o meu voluntariado fiquei com a intenção de voltar à instituição noutras circunstâncias, simplesmente para ajudar, mas tenho de confessar que, infelizmente, acabou por cair um pouco no esquecimento, por isso foi bom ter relembrado o bem que isso me fez. Aconselho vivamente as pessoas a fazerem voluntariado. Acho que muitas instituições não têm todo o apoio que necessitam, pelo que qualquer ajuda que pudermos dar é bemvinda. Eu considero que esta opção deve ser dada a quem é aplicada este tipo de sanções, pois como já referi liberta as pessoas de um encargo adicional e ajuda as instituições que necessitam. Penso, no entanto, que muita gente não recorre ao serviço em prol da comunidade em substituição da multa por desconhecimento, pois nem sempre é informada corretamente que tem esta opção. No meu caso, fui elucidado por um amigo, pois ninguém no tribunal me informou desta opção”.

Nº da Venda:4219.2011.59- Prédio urbano: fracção autónoma, designada pela letra “C”, afecta a habitação, no 1º andar direito de prédio construído em regime de propriedade horizontal, com cozinha, 2 q.b. , despensa, hall, lavandaria e 3 divisões, com uma área bruta privativa de 84 m2, sito no Lugar Seixal, freguesia de S. Romão do Coronado, concelho da Trofa, confronta a Norte com Praça Infante Sagres, a Sul com Rua dos Descobrimentos, a Nascente com Imobiliária Coronado, Lda e a Poente com Rua da Costa inscrito na matriz predial urbana sob o artigo nº 1020, fracção “C”, da freguesia de S. Romão do Coronado do Serv. Finanças da TROFA – [4219] e descrito na Conservatória da Registo Predial da Trofa sob o registo nº 343/19910510- C. Processos de execução fiscal nº 4219200901000349 e aps.; nº 4219200901010093 e aps. e nº 4219200901046837. Teor do edital: José Fernando Matos, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças TROFA4219, sito em RUA DA SAUDADE N.51, TROFA, faz saber que irá proceder à venda por meio de leilão electrónico, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), e da Portaria n.º 219/2011 de 1 de Junho, do bem acima melhor identificado, penhorado ao executado infra indicado, para pagamento de divida constante em processo (s) de execução fiscal. É fiel depositário (a) o (a) Sr (a)NUNO MIGUEL DA SILVA CARVALHO, residente em TROFA, o (a) qual deverá mostrar o bem acima identificado a qualquer potencial interessado (249.º/6 CPPT), entre as 09:30 horas do dia 2011-10-24 e as 09:30 horas do dia 2011-11-08. O valor base da venda (250.º CPPT) é de 34.720,00 euros. As propostas deverão ser apresentadas via Internet, mediante acesso ao “Portal das Finanças”, e autenticação enquanto utilizador registado, em www.portaldasfinacas.gov.pt na opção “Venda de bens penhorados”, ou seguindo consecutivamente as opções “Cidadãos”, “Outros Serviços”, “Venda Electrónica de Bens e “Leilão Electrónico”. A licitação a apresentar deve ser de valor igual ou superior ao valor base da venda e superior a qualquer das licitações anteriormente apresentadas para essa venda. O prazo para licitação tem início no dia 2011-10-24, pelas 11:30 horas, e termina no dia 2011-11-08 às 11:30. As propostas, uma vez submetidas, não podem ser retiradas, salvo disposição legal em contrário. No dia e hora designados para o termo do leilão, o Chefe do serviço de Finanças decide sobre a ajudicação do bem (artigo 6.º da portaria n.º 219/ 2011). A totalidade do preço deverá ser depositada, à ordem do órgão de execução fiscal, no prazo de 15 dias, contados do termo do prazo de entrega das propostas, mediante guia a solicitar junto do órgão de execução fiscal, sob pena das sanções previstas (256.º /1/e) CPPT). No caso de montante superior a 500 unidades de conta, e mediante requerimento fundamentado, entregue no prazo de 5 dias, contados do termo do prazo de entrega de propostas, poderá ser autorizado o depósito, no prazo mencionado no parágrafo anterior, de apenas uma parte do preço, não inferior a um terço, e o restante em até 8 meses (256.º/1) CPPT). A venda pode ainda estar sujeita ao pagamento dos impostos que se mostrem devidos, nomeadamente o Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, o Imposto de Selo, o Imposto Sobre o Valor Acrescentado ou outros. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 e 242.º/1 CPPT), contados da 2ª publicação (242.º/2), citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado (240º/CPPT). Identificação do Executado: N.º de Processo de Execução Fiscal: 4219200901000349 (e apensos) NIF/NIPC: 221641173 Nome: NUNO MIGUEL DA SILVA CARVALHO Morada: R FERNÃO MAGALHÃES N 216 – S M BOUGADO - TROFA O chefe de Finanças; R.S. José Fernando Matos


O Notícias da Trofa | 22 de setembro de 2011

Siza Vieira e Souto Moura vão requalificar museus de Santo Tirso Diana Pimentel diana@onoticiasdatrofa.pt

O projeto de requalificação do Museu Municipal Abade Pedrosa e do Museu Internacional de Escultura Contemporânea estão a cargo dos arquitetos Siza Vieira e Souto Moura. Estes dois arquitetos portugueses já venceram prémio “PRITZKER” (Prémio Nobel da Arquitetura). Siza Vieira e Souto Moura vão trabalhar em conjunto em prol da requalificação do Museu Municipal Abade Pedrosa e do Museu Internacional de Escultura Contemporânea. A Câmara Municipal de Santo Tirso pretende com este projeto reabilitar e remodelar o Museu Municipal Abade Pedrosa e simultaneamente criar um novo “edifício” que servirá como “área de acolhimento e receção partilhada com o Museu Internacional de Escultura Contemporânea” formando assim um “espaço comum entendido como um verdadeiro Átrio de receção ao visitante”. Com a junção dos dois museus passará a existir apenas um único espaço o que permitirá à autarquia tirsense racionalizar e partilhar “espaços, serviços e recursos (ma-

Região 15

www.onoticiasdatrofa.pt

Arquitetos portugueses requalificam museus tirsenses

teriais e humanos) ”. Segundo fonte da autarquia o “novo” Museu Internacional de Escultura Contemporânea terá as funções de receber e acolher os visitantes, disponibilizar “serviços e conteúdos específicos relativos às peças e autores representados”, assegurar “a dinâmica e vitalidade do museu, promovendo ações relacionadas com um serviço educativo, seminários e exposições temporárias relevantes para temática”, bem como promover ações junto de instituições congéneres e dos circuitos turísticos nacionais e interna-

cionais”. Esta é uma ação que está inserida no PPI (Plano Plurianual de Investimento) da Câmara Municipal de Santo Tirso e que está enquadrada no projeto PRU (Parcerias para a Regeneração Urbana) das Margens do Ave. Este projeto conta com o “acompanhamento e apoio institucional” da Fundação Serralves, da Fundação Cidade de Guimarães 2012, da ADDICT (Agência para o Desenvolvimento das Industrias Criativas), da AMP (Área metropolitana do Porto), da Rede Portuguesa de Museus e da Direção Regional de Cultura do Norte. Segundo fonte da autarquia, esta obra passará a fazer parte de uma “referência obrigatória da arquitetura portuguesa e mundial” uma vez que vai ser requalificada por dois arquitetos portugueses que já venceram o prémio “PRITZKER” (Prémio Nobel da Arquitetura) e o Prémio Secil de Arquitetura (o maior galardão português na área).

Póvoa de Varzim acolhe 6º Festival de Teatro Diana Pimentel

diana@onoticiasdatrofa.pt

Varazim Teatro organiza o É-Aqui-in-Ócio, 6º Festival de Teatro na Póvoa de Varzim, de 23 de setembro a 1 de outubro. Durante nove dias o É-Aqui-in-Ócio estará nas ruas da Póvoa de Varzim. Este certame será composto por espetáculos teatrais, duas exposições fotográficas e um concurso de vídeos. Uma das exposições fotográficas é da autoria de Rita Rocha e vai abordar as Artes Performativas, vai estar patente no átrio auditório municipal. A outra exposição será sobre a Retrospectiva do É-Aqui-in-Ócio, de José Carlos Marques, e estará exposta na Rua da Junqueira. O Festival será inaugurado no dia 23, sexta-feira, pelas 22 horas, com o espetáculo “Especialistas” da companhia de Teatro Meridional. No sábado, pelas 17 horas, a Fértil Associação Cultural apresenta “O Guarda Árvore” na sede do Varazim Teatro. O auditório municipal recebe às 22 horas a companhia Elefante Elegante com a peça “Iliria”. No domingo, pelas17 horas, será apresentado no auditório a peça “Se os tubarões fossem homens” inspirada num poema de Bertolt Brecht. Na segunda-feira, 26 de setembro, o Varazim Teatro comemora o seu 14º aniversário e vai dar uma festa concerto por Romain du Roi, às 22 horas, no Diana Bar. Já nos dias 27 e 28 será apresentado no auditório municipal uma mostra e concurso de vídeos, intitulada “Performance inside the screen”, performance dentro da tela. Na quinta-feira, dia 29,o Varazim Teatro sobe ao palco do auditório municipal para apresentar “O rei imaginário ou a ausência de Deus” e na sexta-feira, 30 de setembro, a companhia de teatro do Montemuro apresenta a peça “Remendos”. O encerramento da sexta edição do Festival de Teatro, 1 de outubro, ficará a cargo da Companhia do Chapitô que vai apresentar a peça “Cemitério dos Prazeres”.

60 anos da Vespa expostos na Maia Se é apreciador(a) de Vespas não perca esta oportunidade. Visite a “Exposição 60 anos de Vespa” que se encontra patente até ao dia 25 de setembro no Centro Comercial Vivaci na Maia. Esta iniciativa visa proporcionar aos seus visitantes uma retrospetiva dos 60 anos da Vespa. Os apreciadores de Vespas vão encontrar na “Expo-

sição 60 anos de Vespa” 17 motos de diferentes modelos fabricados desde a década de cinquenta. Um dos modelos mais antigos e mais conhecidos da marca italiana é a Vespa 125 (VM2) de 1953 que pode ser vista na exposição. Para além desta há também motos dos anos cinquenta, sessenta, setenta, oitenta e noventa bem como edições especiais, como é o caso da Vespa 150 side car e da Vespa 400. Este pequeno carro, do ano 1958, chegou a participar no Rali de Monte Carlo. Relativamente aos veículos expostos é possível recordar a Vespa 50 S, um modelo de 1996 que assinalou os anos cinquenta, e a Vespa Px 200, a última produção deste modelo em 2003. A exposição está patente no piso 0 e 1 do Centro Comercial Vivaci Maia e pode ser visitada até ao dia 25 de setembro. D.P.


www.onoticiasdatrofa.pt

16 Desporto

Um Trofense (ainda) pouco atlético Atlético Trofense

Zé Manel foi expulso do jogo com o Atlético

Reboleira, os lisboetas viram que a resposta não tardou: Zézinho 66’ Gilmar 61’ aos dez minutos Reguila reSaramago 77’ Janderson 62’ matou ao lado. Rolão 87’ And. Carvalhas 75’ Apesar de ter o controlo da Cartões amarelos: Pedro Santos (25’), Pedro Araújo (44’), Janderson posse de bola, o Trofense (68’), Laurindo (74’) e Zézinho (84’) cometeu alguns erros na deCartão vermelho: Zé Manel (84’) fesa, permitindo ao adversáResultado ao intervalo: 2-0 rio chegar ao golo. Aos 28 Marcadores: Bruno Carvalho (28’), Tony Taylor (42’) e Laurindo (90’+3’) minutos, Bruno Carvalho conseguiu introduzir a bola denCátia Veloso tro da baliza depois de uma com Lusa série de ressaltos na pequena área da equipa da Trofa. O Trofense não conseA perder, a formação lideguiu “estragar” a festa do rada por António Sousa inten69º aniversário do Atlético sificou as ações ofensivas, e somou a segunda derrodeixando, porém, uma defesa ta no campeonato, desta débil, que permitiu ao Atlético vez por 3-0, caindo para a ampliar a vantagem, aos 42 última posição da tabela minutos, por intermédio de classificativa. Tony Taylor. Na etapa complementar, o Trofense voltou “à A tarde não foi nada fácil carga”, mostrando-se mais para os homens comandados determinado e, aos 49 minupor António Sousa, que viram tos, Zé Manel colocou à proum adversário motivado pela va os instintos de Caleb, que festa e pela liderança no camdesviou para canto um remapeonato em época de promote à meia volta na zona de ção. grande penalidade. Aos dez minutos, o capitão Apesar de mais rematador, Laurindo quis dar o exemplo Zé Manel acabou por complie foi o primeiro a causar pericar a vida ao Trofense, ao ser go junto da baliza do Trofense. expulso com vermelho direto, Em casa emprestada, na T. João de Deus

T. António Sousa

| O Notícias da Trofa

Inscrições abertas para a Trofintas

3 0

Local: Estádio José Gomes Árbitro: André Gralha (AF Santarém) Caleb Marco Luís Dias David Vítor Bastos Pedro Santos Elvis Gonçalo Silva Stéphane Pedro Araújo Silva Tiago 61’ Leandro Pimenta Dinis Laurindo Zé Manel Crivellaro 75’ Hugo López 66’ Bruno Carvalho 77’ Feliz 62’ Tony Taylor 87’ Reguila

22 de setembro de 2011

por palavras ao árbitro. A perder e com menos um elemento em campo, a equipa da Trofa passou a criar perigo apenas a partir de lances de bola parada. Já nos descontos, o Atlético “fechou” o marcador, com um golo de Laurindo. Com quatro jornadas realizadas, o Trofense assumiuse como “lanterna vermelha” da Liga Orangina, trocando de lugar com o Covilhã, que venceu o Arouca por 1-0. Os adeptos continuam, assim, à espera de ver a equipa vencer no campeonato, no qual só soma dois pontos, resultantes de outros tantos empates. Já o Atlético mantém a liderança com dez pontos. A próxima partida do Trofense está marcada para esta quinta-feira, 22 de setembro, no reduto do União da Madeira, pelas 20.15 horas, com transmissão televisiva na SportTv. O Trofense conheceu o adversário para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal: o Belenenses. O jogo realiza-se no dia 16 de outubro, na Trofa.

O Trofense abriu o período de captações para a Escola de Futebol Trofintas. As crianças, com idades entre os quatro e os dez, podem experimentar os treinos durante uma semana, sem compromisso nem encargos. A Trofintas está filiada na Associação Portuguesa de Escolas de Futebol (APEF) e participa nos torneios mensais e organiza encontros com outras escolas. O clube garante o “acesso a uma formação de excelência” com “relvados sintéticos de última geração, formadores especializados, equipamentos oficiais de jogo, distinção dos atletas e departamento clínico especializado”. Disponibiliza também “atividades desportivas e lúdicas durante todo o ano e transporte do estádio para o complexo”. As mensalidades têm o custo de 25 euros, para atletas da recreação, e 20 euros para os polos. Os atletas têm direito ainda a lanche nos jogos, inscrição gratuita, com seguro desportivo e cartão de sócio, um exame médico e um bilhete anual, que permite a entrada gratuita em todos os jogos realizados no Estádio do Trofense. Os treinos no complexo do Trofense, em Paradela, para atletas nascidos entre 2001 e 2004, realizam-se às sextasfeiras, às 18.30 horas, e sábados, às 9.30 horas. No indoor Yes realizam-se para os “minis”, nascidos em 2005, 2006 e 2007, às segundas e quintas-feiras, às 18.30 horas, e sábados, às 9.30 horas, no Complexo em Paradela. No campo da Abelheira, para crianças dos escalões de pré-escolas e escolas, os treinos são às terças-feiras, às 18.30 horas, e na EB 1 da Estação, no Muro, realizam-se às quartas e sextas-feiras, às 17.45 horas. Quem treina nesta escola, têm ainda treino no complexo em Paradela, às 9.30 horas, aos sábados. Para mais informações pode contactar os números de telefone 918128590 ou 933176388. C.V.

Moreilândiarescindiu contrato com Trofense O jogador brasileiro Moreilândia está de saída do Trofense. O jogador e o clube rescindiram o contrato de trabalho, por “mútuo acordo”, afirmou fonte do Trofense. Na base desta rescisão estão “problemas pessoais e familiares apresentados pelo jogador, que o impedem de prosseguir a sua carreira profissional no Trofense e que o obrigam a regressar de imediato ao Brasil”. Moreilândia estava ligado contratualmente ao clube por mais duas épocas. O Clube desejou ao jogador “os maiores êxitos pessoais e profissionais”. C.V.

Guidões FC gerido por comissão administrativa

Bougadensecomeça comderrota“injusta”

e, juntamente com Adelino Gonçalves e Nuno Moreira, compõe a comissão que vai Joaquim Ferreira lidera gerir os destinos da coletividaa comissão administrativa de até ao fim do ano. O objetivo para esta temque vai gerir os destinos porada é a participação nos do Guidões FC até ao final campeonatos concelhios com do ano. os escalões de infantis, iniciFace à inexistência de lis- ados e juniores. “Como existe o impasse para a realização tas para compor a nova direção do Guidões Futebol desses campeonatos, resolClube, na última assembleia vemos esta situação (constiextraordinária, o presidente tuir uma comissão administrada Assembleia-geral da asso- tiva) para vermos o que vaciação decidiu liderar uma mos fazer para futuro, se mancomissão administrativa até temos as mesmas atividades ao final do ano. Joaquim Fer- ou se damos um salto diferente e, assim, até ao final do ano reira não deixou a coletividade entrar num vazio diretivo temos tempo para pensar nis-

O Bougadense entrou com “pé esquerdo” no campeonato da série 1 da 1ª Divisão da Associação de Futebol do Porto. Na ronda inaugural da época 2011/2012, a formação liderada por Luciano Simões deslocou-se ao reduto do Folgosa da Maia e perdeu por 1-0. O golo foi apontado aos 72 minutos, por Filipe, na sequência de uma combinação entre o meio-campo e a linha ofensiva. Em declarações ao NT, Luciano Simões afirmou que o único ponto negativo “foi o resultado”. “Tivemos algumas ausências de jogadores que nos obrigaram a fazer algumas adaptações, mas não foi por aí que perdemos. O resultado mais justo deveria ser o empate, mas o Folgosa aproveitou as oportunidades que teve e nós não”, frisou. O técnico salientou ainda que o adversário “é muito forte e conta com jogadores muito experientes em escalões superiores”. “Quanto à minha equipa não há nada a apontar. Vamos tentar ganhar no próximo jogo, mantendo o mesmo empenho”, concluiu. Livração é o adversário que se segue, numa partida que está marcada para as 15 horas. C.V.

Cátia Veloso catia@onoticiasdatrofa.pt

so”, afirmou Joaquim Ferreira em declarações ao NT. Quanto à disponibilidade para liderar a próxima direção do Guidões, Joaquim Ferreira escusou-se a adiantar pormenores: “No final do ano, logo se vê”. Recorde-se que o anterior presidente da direção, Henrique Araújo, decidiu não se recandidatar, assumindo estar “cansado”. “É desgastante e dá muito trabalho. Já estive quatro anos e desta vez acho que é altura de serem outras pessoas a tomarem conta da associação. Eu vou continuar a acompanhar”, explicou.


O Notícias da Trofa | 22 de setembro de 2011

www.onoticiasdatrofa.pt

Desporto 17

GD Covelas quer o 5º lugar Trofenses correram em Barcelos Os atletas da Associação Cultural e Recreativa Vigorosa já começaram a correr na nova época desportiva. No domingo, 18 de setembro, os jovens representaram a coletividade trofense no Grande Prémio de Roriz, em Barcelos. Alice Oliveira (benjamim) e Ana Martins (júnior) conseguiram o lugar mais alto do pódio, assim como Joaquim Machado, atleta trofense a correr individualmente. A veterana Deolinda Oliveira também pisou o pódio, neste caso o 2º posto, enquanto Vítor Martins (infantil) e Fernando Ferreira (veterano mais de 50) fecharam o top 3 nos respetivos escalões. A Vigorosa conseguiu arrecadar ainda o 1º lugar por equipas em benjamins femininos, com Alice Oliveira (1ª classificada), Ana Lopes (5ª), Patrícia Moreira (8ª) e Jéssica Faria (15ª), e em infantis masculinos, com Vítor Martins (3º), André Barbosa (9º), Tiago Sá (11º) e Alexandre Sá (12º). No escalão de iniciados femininos, Sara Faria conseguiu alcançar o 5º posto e em iniciados masculinos Diogo Oliveira e Sérgio Silva (atleta trofense a correr individualmente) terminaram nos 4º e 11º lugares, respetivamente. Beatriz Silva (11º lugar) e Ana Oliveira (15º) foram as representantes da Vigorosa nos iniciados femininos. No escalão de seniores masculinos,

Ginásio da Trofa esteve no pódio

Pedro Sá ficou em 12º lugar, logo seguido por Nelson Baptista. Em veteranos mais de 40, José Rodrigues concluiu a prova no 20º posto, enquanto nos mais de 50, Joaquim Vilela foi 11º classificado. A Vigorosa encontra-se a fazer captações para todos os que quiserem praticar atletismo. Os interessados podem contactar os números 912 830 008 (Pedro Sá) ou 916 148 855 (Costa) ou dirigiremse à sede no Largo de Nossa Senhora da Assunção, na Esprela, em S. Martinho de Bougado. Do lado do Ginásio da Trofa, Rui Rocha e Daniela Pontes ficaram em primeiro lugar nos escalões infantis masculinos e femininos, respetivamente. A atleta Sara Teixeira, iniciada feminina, ficou em 2º lugar, já os colegas dos escalões seguintes Fábio Rodrigues e Elsa Maia foram também os 2º classificados. O 3º lugar foi para Ana Silva e Andreia Rodrigues, atletas dos escalões infantis e iniciados femininos, respetivamente. Nos iniciados masculinos, João Rocha foi o 6 classificado e Tiago Ferreira o 7º. No escalão seguinte Ana Ribeiro e Ana Ramos ficaram em 9º e 10º lugar, respetivamente. Paulo Neto (infantis masculinos) foi 10º classificado e Ana Carvalho, atleta iniciada feminina, ficou em 16º lugar.

GD Covelas quer fazer um bom campeonato Cátia Veloso Diana Pimentel

O Grupo Desportivo de Covelas apresentou a equipa de futsal feminino que vai militar na 1ª Divisão da Associação de Futebol do Porto. Para a época que está prestes a começar, a equipa de futsal feminina do Grupo Desportivo de Covelas tem dois objetivos: primeiro a manutenção, depois a melhor classificação possível. O treinador Miguel Reis considera o 5º lugar como uma “excelente marca”, já que “há sempre quatro ou cinco equipas que lutam pelo título”. Sábado, 17 de setembro, foi dia de apresentação da equipa em jogo com o Nova Semente, que terminou com a derrota das covelenses por 25. A treinar para a nova época há cerca de 15 dias e com “unidades de treino muito condicionadas devido a inexistência de pavilhão próprio”, Miguel Reis está a gostar da atitude da equipa, que espera ter na “máxima força” dentro de três semanas. Apesar de considerar a 2ª Divisão da Associação de Futebol do Porto “mais difícil”, a 1ª Divisão, na qual estão a

militar, não fica muito atrás: “Há sempre equipas como os Restauradores, o Mindelo, o Arreigada, o S. Salvador (do Campo) e o Gondomar que tentam lutar pelo 1º lugar, mas daí para baixo é mesmo competitivo. As melhores jogadoras do País estão concentradas na região Norte, daí que não é um campeonato fácil”, sustentou. Para David Ferreira, presidente da coletividade, a fasquia está no mesmo patamar: “Se ficarmos no 4º ou 5º lugar já é muito bom”. Por época, esta equipa custa aos cofres do GD Covelas “dez mil euros”, pelo que hipoteca qualquer intenção da direção em alargar o leque de equipas e modalidades. A juntar a isso está o facto de a freguesia covelense “ter muito pouca população”, salientou David Ferreira. “Esta associação está a ser gerida por uma direção que é mais um grupo de amigos e a nível financeiro temos uma sede que está a funcionar, que não dá para tudo, mas ajuda, e o apoio dos patrocinadores, da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia”, acrescentou. Este ano, o GD Covelas não vai ter o campo de futebol em funcionamento, já que o Clube Desportivo Trofense

cancelou o protocolo de utilização. Os fundos que angariava “eram sempre uma ajuda”, mas mesmo assim “insignificantes”, revelou o presidente. “O campo está lá, quando eles precisarem nós estamos sempre disponíveis para o ceder”. A poucos dias do início do campeonato – o Covelas começa o campeonato no próximo fim-de-semana no reduto do S. Salvador do Campo –, David Ferreira aproveitou para apelar à população da freguesia que compareça nos jogos em casa: “Venham apoiar a equipa, porque aqui (no pavilhão desportivo da EB 2/ 3 de S. Romão do Coronado, não chove, não dá sol nem frio”. Equipa do GC Covelas 2011/2012 Carol (Guarda-redes) Verónica (Guarda-redes) Clara (Guarda-redes) Andreia Rego (Ala/Pivô) Cíntia (Universal) Miau (Universal) Marta (Fixo) Betinha (Pivô) Jocas (Universal) Tânia Patricia (Ala) Vanessa Pessoa (Ala) Marta Santos (Fixo) Fatinha (Ala) Cátia P. (Universal)


18 Desporto

www.onoticiasdatrofa.pt

22 de setembro de 2011

| O Notícias da Trofa

Titulo à vista… ria dos pilotos. A prova do CAMG foi demasiado morna no que respeita à competição, Ao vencer o Rali Centro de Por- com os pilotos a adotarem uma toada tugal, que se disputou no dia 18 muito calma, a pensarem mais no rede setembro, na zona da Marinha sultado do que no espetáculo. Grande, o açoriano Ricardo Moura O primeiro líder da prova foi Pedro está a um pequeno passo de conPeres (Mitsubishi Lancer), que foi dos quistar o título de campeão naciopoucos que entrou na prova com um nal de ralis. Já o trofense Jorge ritmo muito rápido, mas um problema Carvalho viu a vitória na Taça de elétrico levou ao abandono do piloto Portugal de Ralis fugir-lhe entre do Porto. A partir daqui Ricardo Moura os dedos a escassos quilómetros (Mitsubishi Lancer) ficou com a porta do final da prova. aberta para garantir mais uma vitória, já que nenhum dos seus concorrenA prova organizada pelo Clube Au- tes diretos teve andamento para o tomóvel da Marinha Grande (CAMG) acompanhar. Ao piloto açoriano basapresentou uma estrutura pouco hata-lhe agora um 4º lugar no Rali de bitual no Campeonato de Portugal de Mortágua para se sagrar campeão. Ralis, com um rali com 12 provas es- Vítor Lopes, que ainda mantém uma peciais num único dia, quando as res- réstia de esperança no que ao título tantes provas se disputam em dois diz respeito, não foi além do 2º lugar, dias. Foi uma aposta ganha, já que muito por culpa de um Subaru Impreza, esta alteração foi do agrado da maio- que nunca se apresentou nas melhoMiguel Mascarenhas Marco Monteiro

Jorge Carvalho teve uma tarde azarada

res condições. Bernardo Sousa, que disputa o SWRC no Mundial de Ralis, aproveitou a prova do CAMG para testar para a próxima prova do Mundial, O Rali de França, mas vários problemas no Ford Fiesta S2000 na parte matinal deitaram por terra qualquer hipótese de lutar pela vitória. Na parte da tarde o piloto optou por efetuar alguns dos testes que estavam programados e acabaria por terminar no lugar mais baixo do pódio. O jovem João Silva (Renault Clio R3) efetuou uma excelente prova ao terminar em 4º da geral e em 1º do CPR2 destinado a viaturas de apenas duas rodas motrizes. Ivo Nogueira num

Citroen DS3 RT3 fechou o Top 5. Se houvesse um troféu para o piloto mais azarado, sem dúvidas que seria entregue a Renato Pita, que é navegado pelo trofense Jorge Carvalho. Depois de dominarem todo o rali na categoria Taça de Portugal de Ralis, já na ligação para o parque fechado, aconteceu o inesperado, o motor do Mitsubishi Lancer “calou-se” e nada mais havia a fazer do que entregar de mão beijada a vitória a Hugo Lopes (Mitsubishi Lancer). Um final inglório para Jorge Carvalho e Renato Pita, que na estrada dominaram a competição do início ao fim. Por fim no Regional Centro a vitória sorriu a Armindo Neves (Mitsubishi Lancer).

Daro é “vice” no Ford Transit Trophy Depois de um interregno de verão, as Transit voltaram ao asfalto para mais uma prova do Ford Transit Trophy. As férias parecem ter feito bem à equipa da Daro, que se apresentou na “máxima força” e conseguiu o 2º lugar na tabela geral das provas do fim de semana de 18 e 19 de setembro, no Autódromo Internacional do Algarve. Na primeira manga, o piloto Jorge Areia travou uma luta difícil com os adversários até conseguir consolidar o 2º posto, apenas sem superar o vencedor da corrida, José Pedro Leite. No final da corrida, o piloto considerou a prova “emocionante e difícil”, já que ficou sem espelhos retrovisores, tendo que cumprir a prova “ao ataque” para “evitar surpresas”. “Este 2º lugar foi excelente e deixou-me muito satisfeito. Corri pela primeira vez nesta pista e tive algumas dificuldades de habituação nos treinos, mas agora senti muita confiança para atacar e felizmente tudo correu muito bem”, frisou. No domingo, foi Rui Azevedo que tomou conta do volante da máquina da Daro. Arrancou na 4ª posição e, apesar de tentativas para subir na grelha, acabou no mesmo lugar que começou. “Foi uma prova disputadíssima. Tentei entrar na luta e ultrapassar várias vezes a viatura que seguia à minha frente. Todos estavam com um elevado andamento e acabei por aceitar a minha posição e garantir um excelente resultado para a equipa Daro no conjunto das provas”, referiu. A Daro conseguiu cimentar o 2º lugar no somatório das provas, elevando perspetivas para as duas restantes provas da competição, que decorrem em Espanha, na pista de Jerez de La Frontera, nos dias 15 e 16 de outubro.C.V.


O Notícias da Trofa | 22 de setembro de 2011

Opinião 19

www.onoticiasdatrofa.pt

Direito de Resposta A memória seletiva de Jaime Toga

Juntas de Freguesia: repensar ou acabar? O espaço territorial português está a necessitar, provavelmente, de uma nova redefinição dos seus limites e estruturas pois mantém-se quase inalterável, há quase dois séculos, nas suas fronteiras nacionais e regionais. A divisão administrativa contém situações anacrónicas como a existência de muitos Municípios com escassa população mas com poderes e meios financeiros significativos. Em contraste, a existência de muitas Freguesias, que chegam a ter dimensões descomunais, em termos populacionais, mas com reduzidas competências reais e parcos recursos financeiros. A estrutura administrativa, que o país tem, é muito complexa; a sua base é composta por 308 Municípios (mais o Município de Olivença que desde 1801 se encontra sob administração espanhola), que se subdividem em 4251 Freguesias. Durante muito tempo, as Freguesias tiveram apenas um papel religioso: eram circunscrições da Igreja, para fins de administração eclesiástica, e só com o século XIX, depois da Revolução Liberal, é que começaram a ser atribuídas algumas funções civis à Freguesia. Durante o século XIX, o poder político hesitou muito sobre se devia ou não reconhecer um papel, na administração pública civil, à Freguesia. As Juntas de Freguesias foram criadas em 1830, como as mais pequenas unidades de administração pública. Mas, é na Primeira República, que as paróquias civis são designadas por Juntas de Freguesia; deixam de ter competências de carácter religioso. As suas novas funções são de carácter civil: administração dos bens paroquiais móveis e imóveis, elaborar posturas do âmbito da Freguesia. Já no Estado Novo, em 1936, são conferidas as bases das Juntas de Freguesia, que são classificados em urbanas e rurais, de 1ª, 2ª ou 3ª ordem. E a Freguesia só se consolida no sistema português de autarquias locais, a partir de 1978. As transformações verificadas depois do 25 de abril, criaram as condições para que as autarquias readquirissem a importância perdida e a possibilidade de se tornarem espaços de poder em liberdade e em participação. O Poder Local viu as suas competências acrescidas e o seu fortalecimento associou-se à democratização do País. De então para cá, nunca mais foram postas em causa as Juntas de Freguesia, e com algumas variantes, foram-se mantendo como autarquias locais. Já, no início da segunda década do século XXI, começa a ser questionada a sua existência em virtude da situação de grave crise económica e financeira que o País está a viver. A Freguesia, tal como a conhecemos hoje, é uma certa originalidade do sistema administrativo português. Na maior parte dos Países democráticos ocidentais, não existem freguesias como aquelas que Portugal tem. A não ser em certas zonas rurais de Inglaterra, na maioria dos países da UE não há Freguesias, o que existe são Municípios grandes e Municípios pequenos. As Freguesias para além de serem elementos constitutivos da democracia e da cidadania portuguesa, dispõem de atribuições nos seguintes domínios: Equipamento rural e urbano; Abastecimento público; Educação; Cultura, tempos livres e desporto; Cuidados primários de saúde; Ação social; Proteção civil; Ambiente e salubridade; Desenvolvimento; Ordenamento urbano e rural; Proteção da comunidade, salvo as localizadas nas redes viárias regional e nacional; Licenciamento de áreas de serviço que se pretenda instalar na rede viária municipal; Emissão de parecer sobre a localização de áreas de construção. Tudo muito lindo, tudo quase perfeito. Mas, será que os meios financeiros colocados à disposição das Juntas de Freguesia são suficientes para as atribuições que a lei lhes confere? Claro que não! Deveria ser do domínio comum, mas não é, que financeiramente só têm capacidade para a prossecução dos poderes que realmente possuem: passar atestados de residência e de agregado familiar; gerir o cemitério; gerir o processo eleitoral e passar a licença de canídeos. É esta a triste realidade, daquilo que o poder apelida de “política de proximidade”. Nestes tempos conturbados, de grave crise económica e financeira com que o país se depara, uma boa governação com uma sensata racionalização de meios é uma exigência que deverá ser feita pelos portugueses ao poder político. A necessidade de uma boa gestão dos bens públicos, aponta para a urgência de uma verdadeira reforma administrativa do país, que deverá ponderar sempre as características próprias inconfundíveis das nossas gentes, que se foram afirmando ao longo dos 900 anos de história. moreira.da.silva@sapo.pt www.moreiradasilva.pt

Em artigo de opinião na edição do dia 15 de setembro de 2011, o Sr.º Jaime Toga vem denunciar os responsáveis pelo encerramento da Escola de Cidai, face à demagogia dos nossos autarcas. Apelida e denuncia de “demagogia barata” e de “falta de memória” o Presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, por estar contra o encerramento da Escola de Cidai neste ano letivo, em artigo publicado em edição anterior do Notícias da Trofa. Não tendo ele “falta de memória”, nem prática de “demagogia barata”, Jaime Toga quis evidenciar aquilo que muito bem o caracteriza - ” uma memória seletiva”. Memória seletiva, pois lembra-se do “sujeito”, mas esquece-se de “metade do predicado”... Vamos aos factos: 1. O Presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado (o sujeito) – Lembrou-se; 2. aprovou a Carta Educativa que previa acabar com as escolas da Lagoa e Cidai (½ predicado) – Lembrou-se; 3. pois nessa Carta Educativa estava e ainda está prevista a construção da Escola Básica Integrada (JI,1.º,2,º e 3.º Ciclos - (Pag, 93 da CARTA .EDUCATIVA) em Santiago de Bougado (entre Lagoa e Cidai) até 2009 (Pag. 94 da Cart. Educ.), para assim os alunos de Cidai e da Lagoa, quer do pré-Escolar quer os do 1.º Ciclo, pudessem transitar este ano letivo para uma nova escola com muito melhores condições, quer físicas quer pedagógicas. ESQUECEU-SE!!! Caríssimo Jaime Toga, a minha indignação pelo encerramento da Escola de Cidai prende-se exclusivamente com esta realidade: Primeiro construía-se a nova escola e só depois se fechava a escola de Cidai, conforme estava aprovado a calendarização dos Investimentos e a definição das prioridades na Carta Educativa que aprovei. Se isto é demagogia barata e falta de memória para si, para os Bougadenses é claramente a defesa da sua terra e do seu povo. O Presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado António Azevedo

Assembleia de Freguesia de S. Martinho de Bougado Concelho da Trofa

EDITAL Sessão Ordinária – 28 de setembro 2011 Delbarque da Costa Dias, presidente da mesa da Assembleia de Freguesia de S. Martinho de Bougado: Torna público, que convoca o Plenário da Assembleia de Freguesia, para uma sessão ordinária que se realizará no salão nobre da Junta de Freguesia, no próximo dia 28 de setembro, com início às 21 horas e 30 minutos, com a seguinte ordem de trabalho: Período antes da ordem do dia: - Votação da ata nº 10, de 28/06/2011 - Leitura do expediente

Necrologia Ribeirão Bernardina Olívia Gonçalves Dias da Costa Santos Faleceu no dia 13 de setembro, com 87 anos. Viúva de Humberto da Silva Santos Manuel dos Santos Azevedo Faleceu no dia 18 de setembro, com

57 anos. Casado com Maria Cecília da Silva Dias S. Romão do Coronado Almerinda da Silva Maia Moreira Faleceu no dia 19 de setembro, com 52 anos Casada com José da Silva Moreira Funerária Ribeirense, Paiva e Irmão, Lda.

Período da ordem do dia: - Informação escrita do presidente e situação financeira; - Discussão e votação do protocolo com a Escola Passos de Dança; - Assuntos de interesse para a freguesia Mesa da Assembleia da Freguesia de S. Martinho de Bougado Aos 20/09/2011 O Presidente Delbarque da Costa Dias


20 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

22 de setembro de 2011

| O Notícias da Trofa

Vigário foi apresentado em S. Mamede do Coronado setembro, na missa das 11 horas. Este foi um dia de alegria não só para o próprio viOs Foguetes, os Zés Pe- gário como também para os reiras e o repicar dos sinos populares e para o pároco anunciavam a chegada do Manuel Domingues. “Foi com alegria que recepadre Rui Miguel Mota Albi a notícia de que o senhor ves a São Mamede do CoBispo me concedeu um vigáronado. rio paroquial para colaborar Este vigário paroquial foi comigo nas três paróquias, S. enviado pelo Bispo do Porto, Mamede do Coronado, São D. Manuel Clemente, para aju- Cristóvão do Muro e S. Rodar o padre Manuel Dominmão. Depois comuniquei esta gues nas suas três paróquinotícia às três comunidades e as, uma vez que a sua saúde ela foi bem aceite”, assevejá se encontra frágil e não lhe rou. permite realizar as tarefas em Como este vigário é jovem, plenas faculdades. “Como a o padre Manuel acredita piaminha visão é muito limitada mente que esta será uma eu recorri ao senhor Bispo, mais-valia para as paróquias. ele compreendeu a minha si- “O padre Rui foi ordenado em tuação e enviou-me um cola- julho, é bastante novo, basborador e agora nós vamos tante dinâmico e vai haver trabalhar em conjunto para uma certa harmonia. Estou auxiliar a igreja e as três coconvencido que vamos fazer munidades”, adiantou o padre um trabalho eficiente e que Manuel Domingues. será bom para nós os dois e O vigário Rui Alves apre- para as comunidades parosentou-se à população ma- quiais” medense, no domingo, 18 de “Quem não ama o irmão Diana Pimentel diana@onoticiasdatrofa.pt

Padre Rui (ao centro) é o novo vigário paroquial de S. Mamede, S. Romão e Muro

que vê, não pode amar a Deus que não vê”, é com esta frase de S. João que o padre Rui comanda a sua vida. Este homem de fé acredita que “os padres servem exclusivamente para levar Deus aos homens”, frase dita por Bento XVI, e por isso mesmo tenta fazer com que cada pessoa que se cruza com ele “leve Deus consigo”. O padre Rui Alves sabe que estas três paróquias se-

rão a sua “família nos próximos anos” e por isso deixoulhes um apelo: “ Ajudem-me a ser um homem bom. Estou certo que o sacerdócio não existe sozinho, existe por causa do povo de Deus. E da mesma forma que eu me vou entregar a este povo, gostava que eles se entregassem a mim também e me ajudassem a crescer. Espero também que chamem à atenção quando eu não for capaz de

ser uma boa testemunha”. Nesta cerimónia de apresentação do padre Rui Alves estiveram presentes algumas personalidades ilustres como Joana Lima, presidente da Câmara Municipal da Trofa, José Ferreira, presidente da Junta de Freguesia de S. Mamede do Coronado, e Luciano Lagoa, vigário da vara da vigaria da Trofa e Vila do Conde.

Edição 339  

Edição de 22 de setembro de 2011

Advertisement