Issuu on Google+

10 de abril de 2014 N.º 468 ano 12 | 0,60 euros | Semanário

Diretor Hermano Martins

PUB

Atualidade pág. 4

Maia, Trofa e Famalicão sem variante à EN 14 Alvarelhos e Guidões pág. 5

Atualidade pág. 4

Carla Pinto substitui Joaquim Ferreira na Junta Solidariedade pág. 9

350 mulheres apoiam a luta da Inês

Três feridos em acidente


2 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

Cerca de 50 acólitos da Vigararia renovaram Compromisso A Paróquia de S. Martinho de Bougado passou a ter seis novos acólitos. Durante a cerimónia de Investidura e Compromisso dos Acólitos, que se realizou durante a celebração das 11 horas de domingo, 6 de março, na Igreja Nova, estiveram presentes cerca de 50 acólitos, das paróquias de S. Martinho e Santiago de Bougado, Alvarelhos, da Trofa, e Labruge e Mindelo, de Vila do Conde. Na Investidura dos seis novos acólitos de S. Martinho, estes comprometeram-se a “servir esta comunidade, colaborando na dignificação do culto divino, sobretudo na celebração da Santa Missa”, participando na “missão de toda a Igreja, especialmente sendo apóstolos dos outros jovens”. Seguiu-se a renovação do Compromisso dos cerca de 50 acólitos, dos quais “cerca de 30

Acólitos comprometem-se a dignificar celebrações

eram de S. Martinho”, onde deram “graças a Deus” por terem sido chamados “ao seu serviço”, estando “na disposição de continuar a servir a comunidade na dignificação das celebrações litúrgicas, es-

pecialmente no culto à Eucaristia com a ajuda de Deus” e esforçando-se “ainda mais por desenvolverem a fé, conformarem-se com Cristo e serem apóstolos no meio em que vivem”. P.P./A.C.

Festa da Primavera na Escola de Finzes

Turma de dança fez uma demonstração

O pontapé de saída para a Festa da Primavera, na Escola Básica de Finzes, em S. Martinho de Bougado, foi dado pela

turma de dança, que fez uma demonstração do resultado das aulas que têm tido ao longo do ano letivo. Durante a tarde de domin-

go, 6 de abril, pais e outros familiares dos alunos que frequentam aquele estabelecimento de ensino, assistiram a outras performances, nomeadamente de ténis e karaté, duas modalidades que são praticadas na escola. Além de “potenciar” o convívio entre “a comunidade escolar”, esta festa organizada pela Associação de Pais tinha como propósito “angariar fundos” para “suportar” algumas despesas, como as associadas “ao porteiro”, ao “complemento do ATL na ajuda aos trabalhos de casa”, e às “atividades de final de ano”, explicou o presidente Gaspar Fernandes. O responsável estava satisfeito com a adesão à atividade, em muito similar “a outros eventos já realizados”. C.V.

10 de abril de 2014

Agricultura Biológica emworkshop Depois da realização do workshop de Produção de Cerveja Artesanal, a Associação para a Protecção do Vale do Coronado (APVC) volta a “bulir”, propondo uma ação de formação dedicada aos Princípios Básicos de Agricultura Biológica e Identificação de Plantas Selvagens Úteis, administrada pela Atimati. O workshop, que decorre entre as 10 e as 18 horas de sábado, 12 de abril, será realizado “em ambiente campestre, com hortas e burros à espreita”, no lugar do Paiço, em S. Mamede do Coronado. Contudo, “se as condições atmosféricas forem adversas, a formação será adiada para 26 de abril”. Durante a sessão, serão abordados os “princípios básicos de agricultura biológica, produção de caldas vegetais para biofertilização, fungicidas e pesticidas e saída de campo para identificação de plantas selvagens comestíveis, medicinais ou de uso na agricultura como caldas”. A inscrição “é obrigatória”, devendo enviar o “nome completo, localidade, email, número de telemóvel e de cartão de cidadão” para valedocoronado@gmail.com ou através do número 917 040 207. O preço é de “dez euros” para os “habitantes da freguesia do Coronado e sócios efetivos da APVC, com quota de 2014 paga, de “15 euros” para “novos sócios com adesão em 12 de abril (10 euros workshop + cinco de quota) ou de “20 euros” para o “público em geral”. O pagamento, que será feito no dia/local da formação, inclui “saída de campo, manual em pdf, certificado de participação e bioagradável formação”. O “almoço não está incluído”. P.P.

Relatório de Gestão e Estatutos da AEBA aprovados Os sócios da AEBA – Associação Empresarial do Baixo Ave - reuniram-se em Assembleia Geral Ordinária para “deliberar sobre o Relatório, Balanço e Contas do exercício findo em dezembro de 2013” e “aprovar a proposta de alteração dos estatutos”. Durante a sessão, que decorreu no dia 31 de março, verificou-

se que o “ano 2013 destacou-se pelo assinalável aumento de associados, o que representou um crescimento líquido de 38,3 por cento face ao ano económico anterior”, sendo este “o maior crescimento desde a fundação da AEBA em termos de promoção associativa”. “Este resultado deveu-se ao esforço, criatividade e dedicação de toda a equi-

pa na operacionalização da estratégia, que passou por focar a atividade da associação nas empresas e nas suas necessidades mais prementes: vender, cobrar, reduzir custos e aceder ao crédito. Traçadas estas linhas de ação, a AEBA apresentou-se com uma nova proposta de valor, diferenciadora e muito apreciada junto da comunidade empresarial”,

avançou fonte da associação. “Todas as alterações propostas pela direção” aos estatutos da AEBA foram “aprovadas pela unanimidade dos presentes”. Na reunião ficou agendada a Assembleia Eleitoral, para o dia 29 de maio, dando “início ao período de campanha eleitoral para os novos órgãos sociais da AEBA”. P.P.

Fotografia: A.Costa, Miguel Trofa Pereira (C.O. 865) Composição: Magda Araújo, Cátia Veloso Impressão: Gráfica do Diário do Minho, Lda, Assinatura anual: Continente: 22,50 euros; Extra europa: 88,50 euros; Europa: 69,50 euros; Assinatura em formato digital PDF: 15 euros NIB: 0007 0605 0039952000684 Avulso: 0,60 Euros Email: jornal@onoticiasdatrofa.pt Sede e Redação: Rua das Aldeias de Cima, 280 r/c - 4785 - 699 Trofa Telf. e Fax:

252 414 714 Propriedade: O Notícias da Trofa Publicações Periódicas, Lda. NIF.: 506 529 002 Registo ICS: 124105 | Nº Exemplares: 5000 Depósito legal: 324719/11 Detentores de 50 % do capital ou mais: Magda Araújo Nota de redação: Os artigos publicados nesta edição do jornal “O Notícias da Trofa” são da inteira responsabilidade dos seus subscritores e não veiculam obrigatoriamente a

opinião da direção. O Notícias da Trofa respeita a opinião dos seus leitores e não pretende de modo algum ferir suscetibilidades. Todos os textos e anúncios publicados neste jornal estão escritos ao abrigo do novo Acordo Ortográfico. É totalmente proibida a cópia e reprodução de fotografias, textos e demais conteúdos, sem autorização escrita.

Ficha Técnica Diretor: Hermano Martins (T.E.774) Sub-diretora: Cátia Veloso (9699) Editor: O Notícias da Trofa Publicações Periódicas Lda. Publicidade: Maria dos Anjos Azevedo Redação: Patrícia Pereira (9687), Cátia Veloso (9699) Setor desportivo: Marco Monteiro (C.O. 744), Miguel Mascarenhas (C.O. 741) Colaboradores: Atanagildo Lobo, Diana Azevedo, Jaime Toga, José Moreira da Silva (C.O. 864), Tiago Vasconcelos, Valdemar Silva, Gualter Costa

Agenda Dia 11 20.30 horas: Assembleia-Geral Ordinária do CD Trofense, no auditório na Junta de Freguesia de Bougado, polo de S. Martinho 21 horas: Via-sacra em S. Martinho de Bougado Dia 12 9-12.30 horas: Recolha de medula óssea por Bruno Conceição, na empresa Eurico Ferreira 21.15 horas: Via-sacra em Guidões 21.30 horas: Concerto de Páscoa pelo quinteto “Oceano de Sons”, na Igreja Matriz de S. Martinho de Bougado Dia 13 Feira de Artesanato, no Centro Comercial D. Pedro V 16 horas: Trofense-União - Arcozelo-AC Bougadense - FC S. Romão-Ermesinde Dia 14 21 horas: Assembleia de Freguesia de Covelas Dia 15 17.30 horas: Sessão comemorativa do 14º aniversário da Associação Empresarial do Baixo Ave, no auditório do edifício Nova Trofa, em Santiago de Bougado Dia 16 21.30 horas: Assembleia de Freguesia do Coronado, no polo de S. Romão da Junta - Concerto de Páscoa pelo Coro da Sé Catedral do Porto, na Igreja Nova de S. Martinho de Bougado Dia 17 21.30 horas: Assembleia de Freguesia de Bougado, no polo de S. Martinho

Farmácias de Serviço Dia 10 Farmácia Barreto Dia 11 Farmácia Nova Dia 12 Farmácia Moreira Padrão Dia 13 Farmácia de Ribeirão Dia 14 Farmácia Trofense Dia 15 Farmácia Barreto Dia 16 Farmácia Nova Dia 17 Farmácia Moreira Padrão

Telefones úteis Bombeiros Voluntários da Trofa 252 400 700 GNR da Trofa 252 499 180 Polícia Municipal da Trofa 252 428 109/10 Jornal O Notícias da Trofa 252 414 714


10 de abril de 2014

Atualidade 3

www.onoticiasdatrofa.pt

Presidente da Câmara assegurou que processos de investidores serão despachados “em 30 dias”

Atendimento municipal com nova imagem Cátia Veloso

Câmara da Trofa inaugurou novo espaço do atendimento municipal e estreou o Balcão Via Azul Simplifica, com atendimento especial aos empresários. Para a inauguração do Balcão Via Azul Simplifica foi complicada a entrada no edifício, devido a um capricho de S. Pedro que, com a chuva, obrigou a que o espaço renovado albergasse todos aqueles que quiseram ver a nova imagem do atendimento da Câmara Municipal da Trofa, na manhã de sexta-feira, 4 de abril. Além da cara lavada, os serviços também contam com alterações ao nível dos procedimentos, com destaque para o atendimento especial aos empresários e investidores. Esta é, para Sérgio Humber-

to, presidente da autarquia, uma mudança “fundamental”, uma vez que não quer que “um investidor espere 24 meses por uma licença”, sob pena de “o atraso poder comprometer o programa de negócio”. Por isso, com o Balcão Via Simplifica, a Câmara compromete-se a concluir o mesmo processo “em 30 dias”. “Muitas vezes, chegava cá um empresário para entregar um processo, que estava incompleto. A partir de agora, há uma carta de procedimentos que os investidores têm de preencher, ficando a saber que diligências tomar, agilizando todo o processo”, explicou o autarca. Uma das razões “principais” para a demora deste procedimento estava, acrescentou o edil, “nos serviços”, uma vez que “os processos adormeciam em cima de algumas secretárias”. Este compromisso aplica-se, segunpub

Funcionários apresentaram novo fardamento

do Sérgio Humberto, a partir do momento em que o processo entra na Câmara, mas em Santo Tirso ainda muitos estão bloqueados na autarquia, desde a independência administrativa da Trofa, em 1998. O presidente adiantou que existem “cinco toneladas” de documentos relativos “a pessoas e empresas da Trofa” e que o objetivo é resolver este imbróglio, assim como o dos limites do concelho. “Espero que haja uma relação de respeito, mas pelo contacto que tive posso dizer que a impressão é ótima, porque há abertura por parte do presidente (Joaquim Couto)”, sublinhou Sérgio Humberto. Além da renovação do espaço, a Câmara também mudou a imagem dos funcionários com a aquisição de fardamentos, desenhados pelos estilistas Júlio Torcato e Micaela Oliveira, através de uma candida-

tura a fundos comunitários de “700 mil euros” que, segundo Sérgio Humberto, “foi aprovada num valor superior”. “Em novembro, concluímos uma candidatura que se iniciou em 2009 e esta iniciou-se no final de 2013 e já está a começar a ter corpo”, salientou. Para o autarca, “há necessidade de tornar mais profissional e comunicar bem a imagem do atendimento”, por isso, a aquisição de novas fardas, cujo motivo de “orgulho” reside no facto de terem sido desenhados e concebidos pelos estilistas trofenses Júlio Torcato (farda masculina) e Micaela Oliveira (farda feminina). Os trabalhadores das obras municipais, os jardineiros e os técnicos receberam equipamento de proteção individual. A frota automóvel também sofreu uma mudança de imagem, assim como o site da Câmara que tem novo layout.

Balcão Via Azul Simplifica foi estreado pub


4 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Trofa, Maia e Famalicão ficam sem variante à EN14 Patrícia Pereira Cátia Veloso

O Governo divulgou o Plano Estratégico de Transportes e Infraestruturas 3+, que não prevê a construção da Variante à EN14, mas apenas uma intervenção na atual via. Autarcas propõem solução alternativa, diminuindo de duas para uma via, mas ainda assim a obra não foi contemplada nos investimentos. Circular entre a Maia, Trofa e Vila Nova de Famalicão nunca foi tão difícil como agora e com tendência a piorar. Os autarcas de três dos municípios atravessados pela caótica EN14 adiantaram esta terça-feira, em conferência de imprensa conjunta, na Trofa, que sobre as intervenções pontuais na EN14, orçadas em 20 milhões de euros e previstas pelo grupo de trabalho criado pelo Governo (IEVA) “não” sabem “rigorosamente nada”. “Nós não estamos a pronunciar-nos acerca de intervenções concretas que o Governo quer executar, estamos a pronunciarmos sobre os 20 milhões serem claramente insuficientes para a intervenção que a região precisa. O que dizemos é que a região não precisa de uma intervenção na EN14, mas sim de uma alternativa”, afirmou Paulo Cunha, presidente da Câmara de Vila Nova de Famalicão, considerando que esta via “é um problema e nunca será a solução”. O autarca foi mais longe e asseverou que “construir a variante à EN14 é uma das melhores decisões que o Governo pode tomar para alavancar a economia nacional”, por tratar-se de uma “obra absolutamente necessária para o trabalho e desenvolvimento das inúmeras empresas sediadas na região, muitas delas com dimensão internacional e que dão um contributo muito importante para o PIB nacional”. Já o presidente da autarquia mais jovem do País, Sérgio Humberto, defende a construção da variante. “Não estamos a defender autoestradas para as pessoas passearem no Alentejo, estamos a defender aquele que é o nosso território, para as empresas conseguirem escoar os seus produtos, as pessoas poderem

movimentar-se, nesta região de grande potencial para produzir e retirar o país desta situação”, acrescentou. O edil afiançou ainda que a EN14 tem um tráfego médio diário “superior a 30 mil veículos, dos quais “cerca de seis mil são camiões” e é meio de comunicação de “28 zonas industriais”, onde trabalham “cerca de 128 mil pessoas, representando um volume de negócios superior a 11,5 mil milhões”. Quando questionado se havia já uma estimativa de custo para esta Variante em via simples, Sérgio Humberto acabou por não responder, referindo apenas que “o valor de 190 milhões de euros não está fechado, mas os 20 milhões também não devem estar fechados pelo Governo”. Já Bragança Fernandes, edil da Maia, confessou ter demorado “três quartos de hora” para chegar à Trofa, confessando que “há mais de quinze anos as câmaras municipais criaram um corredor para que quando fosse construída, não houvesse problemas,que inviabilizassem a construção da referida via”. “Este corredor está mantido, há proprietários que aguentam há anos, que vêm ter connosco e dizem que não aguentam mais, que querem construir casa e não lhes deixam”, frisou. Bragança foi mais longe a frisou que já informaram o Governo de que aceitam “minimizar o custo da via, ou seja, reduzindo de duas faixas para uma”. Bruxelas não autoriza financiamento Recorde-se que, na semana passada, a porta-voz da Comissão Europeia para a Política Regional, Shirin Wheeler, em declarações aos jornalistas portugueses, disse “não” quando foi questionada sobre se estava a ser equacionada a possibilidade de Bruxelas disponibilizar verbas do próximo quadro comunitário de apoio, para obras incluídas no conceito “Last Mile”, destinado a fecho de infraestruturas já iniciadas pelo atual QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional), onde se encontra a obra da Variante à EN14. A responsável adiantou que Bruxelas vai apoiar outras tipologias de projetos numa clara “mu-

dança de direção da política regional”. Câmaras unidas desde 2012 na defesa da variante Em setembro de 2012, os autarcas da Trofa, Joana Lima, de Vila Nova de Famalicão, Armindo Costa, e da Maia, Bragança Fernandes, enviaram ao secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, uma missiva conjunta em que chamavam a atenção do governante para a urgência da construção da Variante, chegando mesmo a sugerir que “o projeto fosse revisto de forma a reduzir o seu custo e para que a obra pudesse ser concluída em duas fases”. No documento pode ler-se também a sugestão da diminuição de duas para uma via em cada sentido, e que a fase a construir de imediato seja a que compreende o percurso entre o nó do Jumbo e o nó 2 e entre o nó 4 e o nó 7 (que permitirá a o escoamento do trânsito para a A3). Nesse ano, foi apontada uma estimativa orçamental de cerca de metade dos 190 milhões de euros previstos, ou seja, 95 milhões de euros. PS diz que Governo está a “desconsiderar populações” O líder da concelhia da Trofa do PS, Marco Ferreira, fez saber, esta quarta-feira, através de um comunicado de imprensa, que “o documento vem confirmar os receios do Partido Socialista da Trofa e dos trofenses quanto a esta matéria”. “A alternativa apresentada pelo Governo... da requalificação da EN14 em detrimento de uma solução mais adequada como a construção da Variante à EN14, é reveladora de uma enorme desconsideração para com as populações da Trofa, Maia e Vila Nova de Famalicão e evidencia um total desconhecimento dos reais problemas da região”, acusa ainda o PS/Trofa. Os socialistas lamentam também a “postura tão passiva e silenciosa dos executivos municipais destes três concelhos”, alegando que estes “ignoram as necessidades dos seus munícipes”, contribuindo para “este desfecho, prejudicando gravemente as populações e revelando uma alarmante subserviência perante o Governo”.

Colisão causou três feridos Três feridos foram o resultado de uma colisão entre duas viaturas, que ocorreu na noite de segunda-feira, dia 7 de abril, junto ao Trofashoping, em S. Martinho de Bougado. O barulho provocado pela colisão entre dois veículos ligeiros, na Rua Manuel Silva Pinheiro, junto ao Trofashoping, chamou a atenção dos moradores e populares que se foram aproximando do local do acidente para ver o que se tinha passado. Alegadamente, a condutora de 35 anos, que conduzia um Renault Mégane pela Rua Augusta Reis, não terá respeitado o sinal Stop e colidiu com outra viatura, de marca Audi, que seguia na Rua Manuel Silva Pinheiro. Neste último veículo, seguia um homem de 24 anos, que apresentava ferimentos no maxilar, e uma mulher de 19 anos. O sinistro ocorreu pelas 22.20 horas de segunda-feira, 7 de abril, e para o local deslocaram-se três ambulâncias de socorro, com seis elementos dos Bombeiros Voluntários da Trofa, que transportaram três pessoas para a unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar Médio Ave (CHMA). Já no dia 5 de abril, cerca das 15 horas, ocorreu uma colisão entre um veículo ligeiro de passageiro e um motociclo, na Rua Santa Bárbara, em S. Martinho de Bougado. O ferido foi socorrido por dois bombeiros da Trofa, que se fizeram deslocar numa ambulância de socorro, que o transportou para a unidade de Vila Nova de Famalicão do CHMA. No mesmo dia, cerca das 11.30 horas, os bombeiros da Trofa socorreram e transportaram para a unidade de Vila Nova de Famalicão do CHMA, duas vítimas ligeiras resultantes de uma colisão de dois veículos, que ocorreu na Avenida Portas do Minho, em Ribeirão. P.P.

Viatura avariada incendeia Um condutor foi obrigado a parar na Rua Fialho de Almeida, em S. Martinho de Bougado, e a chamar a assistência de viagem, uma vez que o carro que conduzia teve uma avaria. Quando a assistência chegou ao local, a viatura começou a arder, danificando outro carro que estava ao lado. O proprietário chamou os bombeiros da Trofa cerca das

17.30 horas de terça-feira, 8 de abril, que se deslocaram num veículo urbano de combate a incêndio, com três soldados da paz. A viatura foi consumida pelas chamas, enquanto que a outra apenas ficou danificada. A Polícia Municipal da Trofa esteve no local a controlar o trânsito, enquanto que os militares da GNR registaram a ocorrência.


Política 5

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Carla Pinto substitui Joaquim Ferreira na Junta de Alvarelhos e Guidões Cátia Veloso

Câmara) e o restante executivo, se “devia apresentar uma obra a fazer com os dinheiros de capital, aprová-la na próxima sessão e ficar à espera que a autarquia disponibilize o dinheiro”. Por seu lado, José Júlio criticou a postura da autarquia, acusando-a de “romper um acordo com os presidentes de Junta”, enquanto Adriano Teixeira aconselhou Adelino Maia a “estar muito atento” e a adotar uma postura “mais áspera, não se deixando manipular” pelo executivo camarário.

Joaquim Ferreira saiu do executivo de Alvarelhos e Guidões, mas manteve-se na Assembleia de Freguesia. Carla Pinto é o novo membro da Junta. Adelino Maia, presidente da Junta de Freguesia de Alvarelhos e Guidões, comparou a demissão de Joaquim Ferreira do cargo de vogal do executivo como um “divórcio amigável”. Em sessão extraordinária da Assembleia de Freguesia, que teve lugar em Alvarelhos, a 3 de abril, o autarca explicou, seguindo a analogia, que a intenção foi “não fazer com que os filhos - alvarelhenses e guidoenses - sofressem”, explicando ainda que “a diferença” de opiniões com Joaquim Ferreira “não é recente” e que “quando o ambiente se torna pesado não se consegue trabalhar”. “Tentamos o melhor possível e, para mim, o entendimento a que chegamos é de louvar”, afiançou, felicitando Joaquim Ferreira pela atitude. O ex-vogal, que foi substituído por Carla Pinto com seis votos favoráveis e três brancos, apresentou a demissão em carta enviada ao presidente da Assembleia, afirmando que “foi convidado pelo presidente a deixar o cargo” pelo facto de não ter sido criada “a empatia necessária para trabalhar numa equipa” e que vai voltar a ocupar o lugar na Assembleia de Freguesia. “Defendo um conjunto de ideias e soluções que entendo como as melhores para o futuro da União de Freguesias e não quero ser empecilho para ninguém”, refere na carta, onde também manifesta “convicção que a população de Guidões assim como a de Alvarelhos entenderão a decisão”. Outro dos pontos que foi discutido na Assembleia foi a proposta de celebração do contrato de delegação de competências entre a autarquia da Trofa e a Junta de Freguesia, que foi aprovado com cinco votos dos eleitos pelo PSD/CDS e quatro vo-

Joaquim Ferreira abstém-se na 1ª alteração da tabela de taxas e licenças Carla Pinto é o novo elemento do executivo

tos contra dos elementos do PS. Os socialistas, pela voz de Vítor Rocha, mostraram-se “muito preocupados” com o facto de a autarquia ter “retirado” cerca de “120 mil euros” das receitas correntes, questionando o executivo sobre “como vai trabalhar com tão pouco dinheiro”. Os eleitos do PS consideram que Adelino Maia (absteve-se sobre o documento) e “os alvarelhenses e guidoenses eleitos pelo PSD e CDS” na Assembleia Municipal (votaram a favor) “não tiveram a coragem de ficar do lado das freguesias e da população”. Vítor Rocha mostrou-se ainda desagradado com o facto de a União de Freguesias de “ter de fazer prova que o dinheiro não chega”, ao “contrário” de Bougado que “receberá mais 2600 euros por mês, precisamente a quantia que retiraram a Alvarelhos e Guidões”. “Cai por terra a primeira promessa do executivo camarário do PSD/CDS de tratar com igualdade todas as freguesias”, sublinhou. “Não vamos baixar os braços enquanto esse dinheiro não chegar” Em resposta, Adelino Maia, afiançou que sente a mesma “mágoa” do PS e que “votaria con-

tra” caso não tivesse “a garantia do presidente da Câmara para estar descansado”. “Fiquei muito magoado, porque o dinheiro foi passado para capital e se sobrar não posso fazer nada com ele, ao contrário do que seria se estivesse em receitas correntes. Eu confiei no presidente da Câmara, mas não vamos baixar os braços enquanto esse dinheiro não chegar”, sublinhou. Joaquim Ferreira quis intervir e, em defesa da autarquia, afirmou que “ninguém tirou nada a Guidões e a Alvarelhos” e que “o valor que vai chegar às freguesias é exatamente o mesmo”, apenas se verificou uma alteração de um valor que foi transferido de receitas correntes para receitas de capital. “Aumentaram como receita corrente para Santiago, mas retiraram o mesmo valor nas receitas de capital e a nós foi ao contrário”, frisou antes de reconhecer que “poderá haver um ajuste relativamente ao valor da receita corrente para com a União de Freguesia de Alvarelhos e Guidões”, uma vez que o valor atribuído “não será suficiente”. No período de intervenção do público, Sérgio Araújo, membro do PSD/CDS na Assembleia Municipal, explicou que votou a favor do protocolo, porque “as contas são as mesmas” e que a Junta de Freguesia vai “ficar com o mesmo valor, porque o dinheiro foi transferido para despesas de capital”, garantindo que se a Câmara não cumprir, ficará “do lado” de Adelino Maia “para protestar”. Já António Vieira sugeriu que, para comprovar “a lisura” de António Azevedo (vice-presidente da

Na votação da primeira alteração da tabela de taxas e licenças, todos os elementos da Assembleia de Freguesia votaram a favor, à exceção de Joaquim Ferreira, que se absteve. Segundo Cristina Campos, vogal da Junta, a alteração deveu-se ao facto de o primeiro documento apresentar “discrepâncias entre as duas freguesias, nos cemitérios e com algumas taxas omissas”. A “uniformização” dos valores a aplicar em Alvarelhos e Guidões foi aplaudida pelos socialistas. Vítor Rocha felicitou o executivo, no entanto, ainda considera “exagerado” o valor aplicado para a “concessão de terreno para capelas”. Na intervenção do público, Joaquim Oliveira questionou Adelino Maia sobre “o que pretende fazer” relativamente às ruas das freguesias que estão num “estado lamentável” e cuja conservação passou para a esfera da Junta de Freguesia. Joaquim Oliveira considera que a Câmara acionou “tardiamente” a garantia bancária da obra de saneamento e com esse dinheiro “que deveria servir para repor as estradas e caminhos de Alvarelhos e Guidões a nascente do rio Aldeia”, preferiu usá-lo “na Estrada Nacional 14, à pressa, durante o mês de setembro” de 2013. Adelino Maia respondeu que reuniu com o presidente de Câmara a quem vai entregar o “levantamento” das ruas para que estas “sejam entregues da melhor forma” para que a Junta “possa gastar o dinheiro noutras obras” em vez de o canalizar na reparação das vias.

Arrenda-se T1 - T2 - T3 Centro da Cidade da Trofa

Vende-se Moradia Área total de 1200m2 área de implantação 430m 2 S.Martinho de Bougado Centro da Trofa

Vende-se Moradia Área total de 600m2 área de implantação 260 m2 Centro da Trofa


6 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Concerto intergeracional reúne seniores e jovens Patrícia Pereira

Meninos Cantores do Município da Trofa cantaram para “cerca de 130 seniores” de instituições trofenses, durante a tarde de segunda-feira, 7 de abril, no salão paroquial de Santiago de Bougado. À medida que os transportes com os seniores iam chegando, os jovens do coro Meninos Cantores do Município da Trofa iamse aproximando das portas para os ajudar a sair, levando-os até ao interior do salão paroquial de Santiago de Bougado. Pelo curto, mas vagaroso caminho, seniores e jovens iam conversando sobre a sua vida e desvendando o que poderia acontecer durante a tarde. “Cerca de 130 seniores” das instituições do concelho foram presenteados por várias performances dos Meninos Cantores que, como contou a maestrina Antónia Serra, “não tinham um programa definido”, mas foramse guiando “dependendo um bo-

Seniores presenteados por várias performances dos Meninos Cantores

cadinho da disponibilidade dos velhinhos”. “Nós tentamos cantar de acordo com a adesão deles, algumas músicas tradicionais portuguesas. O programa foi sendo construido de acordo com a disposição dos seniores”, as-

segurou. As músicas populares portuguesas e outras bem conhecidas da sua infância foram entoadas, tendo os seniores sido desafiados a ensinar ao coro infantil algumas músicas do seu tempo e a

cantar ao seu lado, ao qual acederam de bom grado. O concerto intergeracional foi promovido pela Câmara Municipal da Trofa, que juntou “crianças, jovens e seniores” para “proporcionar um dia diferente aos

envolvidos, em clima de alegria”. A vereadora Lina Ramos contou que esta iniciativa foi organizada em conjunto pelos pelouros da Ação Social e Cultura e que, para os seniores, foi “maravilhoso”. “Para eles é uma alegria e uma tarde feliz”, acrescentou. A vereadora apenas “lamenta” que “neste concelho e nos outros não haja mais dinheiro” para fazerem “outras iniciativas” dedicadas aos seniores, que considera importantes, uma vez que os “tira dos lares e das casas”. Os Meninos Cantores vão atuar no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, entre as 14.30 e as 18 horas, na sexta-feira, 11 de abril, entoando “excertos de músicas” à medida que “vão chegando os passageiros, surpreendendo-os”, referiu a maestrina. Neste momento, o coro está “a trabalhar bastante”, pois na “próxima semana” vão gravar em CD a obra “Adoro Dezembro”, escrita pelo autor Mário Alves, que será lançado no dia 1 de outubro, data em que o coro completa “15 anos” de existência.

Seniores do Centro Histórico do Porto visitam Coronado Cátia Veloso

Primeira iniciativa do “Turismo Sénior”, que resultou na parceria entre as Juntas de Freguesia do Coronado e do Centro Histórico do Porto, levou cerca de 200 seniores a passear por S. Mamede e S. Romão. No dia 3 de maio, é a vez de os habitantes do Coronado visitarem o Porto. Na manhã de sábado, as ruas de S. Mamede do Coronado foram “invadidas” por “bólides” de outros tempos, numa espécie de “excursão” que trouxe cerca de 200 pessoas do Centro Histórico do Porto à vila do Coronado. Foi a primeira iniciativa de “Turismo Sénior” promovida pelo ator

português Bruno Rossi que contou com o apoio das juntas de freguesia do Coronado e do Centro Histórico do Porto. As cerca de 50 viaturas antigas, entre elas Citröen de dois cavalos, Fiat 500 e 600 e Carochas, fizeram as delícias dos seniores que as utilizaram para chegar ao Coronado, numa visita que acabou com um almoço-convívio na antiga fábrica da Pesafil. Para o dia 3 de maio, está agendada uma visita dos seniores de S. Mamede e S. Romão ao Centro Histórico do Porto. Foi graças a um grupo de “amigos” que Bruno Rossi conseguiu erguer uma iniciativa e providenciar as viaturas antigas para os participantes. “Como estou a colaborar culturalmente com a

Viaturas antigas transportaram cerca de 200 pessoas

Junta do Coronado e, em simultâneo, com a do Centro Histórico do Porto, lembrei-me em fazer um evento giro para unificar as duas juntas”, explicou Bruno Rossi. Segundo o organizador, as pessoas “estavam muito satisfeitas” por conhecerem “a futu-

ra capital da Arte Sacra”. Para a próxima atividade, a 3 de maio, Bruno Rossi espera que o número de participantes seja similar e antevê “uma visita muito bonita”, porque “os seniores vão ter muitas surpresas e conhecer locais específicos do Porto”.

José Ferreira, presidente da União de Freguesias do Coronado, aceitou fazer parceria com a congénere do Centro Histórico do Porto para dar a conhecer “as paisagens, sobretudo rurais” de S. Mamede e S. Romão, em contraste “com os grandes centros urbanos, como é o caso do Porto”. “No dia 3 de maio, será a vez de levarmos os nossos seniores ao Centro Histórico do Porto. Vamos reunir todas as condições para a viagem”, sublinhou. Esta parceria foi enfatizada por António Fonseca, presidente da União de Freguesias do Centro Histórico do Porto (Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória), que considera que “as juntas de freguesia, que prestam um serviço junto da comunidade que precisa de apoio, não podem estar isoladas o ano todo e só ter aquele passeio tradicional”. “Há que elevar a autoestima dos cidadãos e o presidente do Coronado, pelos vistos, pensa como eu, pois preocupa-se com as pessoas e com o bem-estar dos nossos seniores. Acho que esta ideia devia ser o início de um ciclo, seguido a nível nacional”, concluiu. Reportagem em www.trofa.tv


Atualidade 7

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Romanense lança livro de poesia Patrícia Pereira

Edifício sede da Junta de Freguesia do Coronado foi palco da sessão do lançamento do livro “Palavras Sussurradas” da romanense Alexandra Santos. “Brisa suave que entras pela janela,//Me sussurras e instigas/ /A voar.../Mas asas não as tenho,//Qualidade terei para me elevar?//Dúvida perpétua do meu pensamento,//Faz-me fechar os olhos e sonhar(...)” O poema figura na contracapa do livro “Palavras Sussurradas”, que foi lançado pela romanense Alexandra Santos, numa sessão que decorreu na tarde de domingo, 6 de abril, no edifício sede da Junta de Freguesia do Coronado. “Palavras Sussurradas” é um livro de poesia que contém “48 poemas com os mais variados temas”, entre os quais se encontra “o amor, a paixão, a desilusão amorosa, mas também a re-

Alexandra Santos apresentou livro que reúne 48 poemas

ASCOR – Associação de Solidariedade Social do Coronado IPSS - Pub. em Diário da Rep.- III Série nº 41 de 18/02/03NIPC 506129136 Tel.229863767 Rua do Horizonte, 1008-4745-532 S. Romão Coronado -Trofa

flexão sobre o ser humano, a natureza, problemas sociais e a vida em geral”. Professora de Português e Inglês, “a leitura e a escrita sempre fizeram parte da vida” de Alexandra Santos, sendo que, “dois dos poemas” foram escritos quando “tinha 18 anos”. “Todos os restantes foram criados no decurso dos dois últimos anos, quando me vi pela primeira vez desempregada e com tempo para refletir sobre a minha vida e a sociedade em geral”, contou, adiantando que “à medida que ia escrevendo, ia colocando-os no Facebook”. Recebendo “comentários positivos”, Alexandra sentia-se incentivada “a continuar a escrever e a tentar publicar”. E como um dos seus “sonhos de menina era escrever um livro”, a romanense sente-se “muito feliz” por ter conseguido torná-lo “realidade”. As pessoas presentes no lançamento “gostaram bastante” do

livro, tendo já recebido “um feedback bastante positivo” por parte de quem já o leu. “Não sei se publicarei ou não outro livro, se o próximo será ou não de poemas, mas estou certa que continuarei a escrever, porque é algo que gosto de fazer e tenho gostado cada vez mais”, assegurou. “Palavras Sussurradas” está em “fase de distribuição”, podendo ser encontrado “em qualquer livraria ou então encomendado online no website da Chiado Editora, na Wook, na Bertrand Online e Sítio do Livro”. A sessão do lançamento do livro contou com os discursos de José Ferreira, presidente da Junta de Freguesia do Coronado, e de Anabela Pinto, representante da Chiado Editora. A escritora, que apresentou o seu percurso, foi dada a conhecer através da amiga Miriam Cláudio. A sessão terminou com a leitura de alguns poemas acompanhados à guitarra por Pedro Maia.

Óleo alimentar para Gota d’Água compor cabazes de Páscoa Cátia Veloso

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA Convocatória Dr. Jaime Carlos Assunção Moreira, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da ASCOR- Associação de Solidariedade Social do Coronado, vem nos termos do nº 2 do Artº 30 dos Estatutos, convocar todos os associados para uma ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA a realizar-se na sua sede- Rua do Horizonte, nº 1008, - S. Romão de Coronado , no próximo dia 15 de Abril (TerçaFeira), pelas 21,00 horas, com a seguinte: ORDEM DE TRABALHOS 1. Analisar e Deliberar sobre o Relatório e Contas e o parecer do Conselho Fiscal, referentes ao exercício de 2013; 2. Outros assuntos de interesse para a Instituição; De acordo com a lei e os estatutos, se à hora marcada, não se encontrar reunido o número legal de associados, a Assembleia terá lugar meia hora mais tarde com qualquer número de sócios presentes. Coronado (São Romão e São Mamede), 2014-03-20 O Presidente da Assembleia Geral Jaime Carlos Assunção Moreira, Dr.

A noite de sábado, 5 de abril, foi especial para a associação Gota d’Água, que foi beneficiária de um espetáculo solidário, cujo objetivo era angariar óleo alimentar. A ideia partiu de António Moreira, voluntário em várias coletividades trofenses, que decidiu apoiar, igualmente, a Gota d’Água, através de um espetáculo de variedades, onde a música e a dança animaram o público presente na Casa da Pedra, na Quinta de S. Romão do Coronado. O voluntário explicou que foi “contactado” pela associação “há cerca de dois meses”, no sentido de “angariar óleo alimentar”. “Estou aqui para isso, para ajudar, por isso decidi fazer alguma coisa por eles”, referiu A chuva, segundo o organizador, “não ajudou” a que a iniciativa tivesse uma grande adesão, ainda assim António Moreira não atirou a toalha ao chão. “Podia ser pior, mas de qualquer das maneiras está a ser agradável. As pessoas não estão em grande número, mas é razoável, dentro do que eu previa”, sublinhou. Lindomar Santos, represen-

Espetáculo não foi muito concorrido

tante da Gota d’Água, explicou que a ideia de angariar óleo surgiu na sequência da necessidade de fazer cabazes e distribuir pelas famílias necessitadas, na época da Páscoa. “Atualmente, não temos muita reserva de alimentação, porque tivemos um grande corte de sócios e por ainda não termos privilégios iguais às outras associações. Até há pouco tempo comprávamos, até porque na freguesia não há muito o hábito de colaborar em termos de alimentação no supermer-

cado. Por isso, fizemos o espetáculo solidário, para angariarmos óleo. Não correspondeu muito ao nosso objetivo, mas valeu a presença das pessoas”, frisou. A noite foi animada pelos grupos de dança Kids e de adultos da Academia Municipal da Trofa, das danças de salão da ACRESCI – Associação Cultural Recreativa e Social de Cidai, música clássica com Vânia Bajão (violino) e Joana Miranda (flauta), música ligeira pelo trio Os Acesos e por Zé Cunha (concertina).


8 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Polícia

Conduziamotociclo semhabilitação Os militares da GNR da Trofa apanharam um homem a conduzir um ciclomotor na Rua Central da Carriça, no Muro, pelas 13.30 horas do dia 6 de abril. O condutor, de 46 anos e morador em S. Martinho de Bougado, não tinha habilitação para a condução, uma vez que a licença que possuía tinha sido emitida pela Câmara Municipal. Este tipo de documento já não é válido para conduzir um ciclomotor. O homem foi notificado para comparecer em Tribunal no dia seguinte. P.P.

Vai abrir Centro Educativo para Pequenos Príncipes O Centro Infantil Pequenos Príncipes é um estabelecimento educativo para crianças com idades compreendidas entre os zero e os três anos de idade contemplando as valências de Berçário e Creche. Aberto durante os 12 meses do ano, organiza diariamente atividades lúdico pedagógicas sob a orientação de uma equipa especializada e com formação adequada na área da infância. Como enriquecimento curricular, “proporcionaremos às nossas crianças acompanhamento por parte de professores nas atividades de Música, Dança, Karaté, Musicoterapia e Babyoga” adianta fonte da instituição. Praticando horário diário das

7.30 às 19 horas, “disponibilizamos também serviços de babysitting para um horário mais alargado, indo ao encontro das necessidades de cada família, proporcionando aos pais um suporte de retaguarda para os seus filhos”. O desejo comum de todos os pais é proporcionar o máximo conforto e felicidade aos filhos e simultaneamente construir uma família tranquila e segura. No entanto, o trabalho obriga a pequenas ausências, deslocações ou quando se trata apenas de uma simples saída para jantar, assistir a um espetáculo, ir ao cinema, etc, o Centro Infantil Pequenos Príncipes, na primeira sexta-feira de cada mês estará aberto até às 24 horas. Assim, os pais têm “a

possibilidade de usufruírem de uma saída a dois e as crianças ficarem seguras na nossa Instituição”. Realizamos também Festas de Aniversário, fazendo desse dia um momento especial e inesquecível. Estão abertas inscrições. Para mais informações contactar através dos números 910 101 088 ou 935 290 503, da página do Facebook (facebook.com/pages/ PEQUENOSPRINCIPESCENTROINFANTIL,LDA) ou pelo email pequenosprincipestrof a@gmail.com. O Centro Infantil Pequenos Principes está situado na Rua Eng. António Dias da Costa Serra Edf. Parque das Camélias Loja 62, 4785 - 093 Trofa, junto aos Correios da Trofa.

Veículofurtado em S. Romão Uma viatura, Volkswagen Golf, foi furtada na madrugada do dia 3 de abril, quando estava estacionada na Rua do Lousado, em S. Romão do Coronado. A viatura está avaliada em 3500 euros. P.P.

Furtaram15torneiras no valor de 300 euros Um anexo de uma habitação foi alvo de uma visita dos amigos do alheio, na madrugada do dia 5 de abril. Desconhecidos terão acedido ao anexo, situado na Rua Blandina Sampaio, em Santiago de Bougado, de onde furtaram 15 torneiras metálicas, que faziam parte de um sistema de rega do campo. O valor do fruto é de aproximadamente 300 euros. Na mesma localidade, mas na Rua Fundo da Aldeia, foi furtado um contador de água, no dia 8 de abril. O contador era propriedade da Indaqua. P.P.

Assembleia de Freguesia de Covelas EDITAL SESSÃO ORDINÁRIA DE ABRIL 2014

LAURINDA DA SIlVA MARTINS, Presidente da Mesa da Assembleia de Freguesia de Covelas do concelho da Trofa: TORNA PÚBLICO, no uso da competência que lhe é conferida pelo disposto da alínea a) n.º 1, do artigo 11, conjugado com o disposto na alínea b) do nº 1 do artigo 12, ambos do REGIMENTO DA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA, que se encontra convocado o Plenário desta Assembleia de Freguesia para uma Sessão Ordinária, que se realizará nesta Freguesia, no próximo dia 14 de Abril de 2014 pelas 21h00, na Sede da Junta, com a seguinte Ordem de Trabalhos. PERIODO DE ANTES DA ORDEM DO DIA a) Leitura da Ata de reunião de 16 de Dezembro de 2013 b) Leitura da Ata de reunião de 17 de Março de 2014 c) Leitura do Expediente d) Outros assuntos de interesse para a Freguesia PERIODO DA ORDEM DO DIA 1. Apreciação da Informação escrita do Senhor Presidente da Junta, acerca da atividade da mesma bem como a situação financeira. 2. Discussão e votação da Conta de Gerência, relativa ao ano de 2013. 3. Aprovação da 1ª revisão orçamental resultante do saldo de gerência transitado de 2013, bem como o orçamento retificativo daí resultante. 4. Discussão e aprovação do alinhamento do muro das futuras instalações da Torninotrofa, na Rua dos Campos em Lemende. 5. Diversos PERIODO DE INTERVENÇÃO DO PÚBLICO Em conformidade com o disposto no n.º 3, do artigo 24.º, do Regimento da A.F., uma vez encerrada a Ordem do Dia, será aberto ao público um período de tempo até 30 minutos, tempo esse destinado apenas a eventuais intervenções para solicitação de esclarecimentos. A Presidente da Mesa da Assembleia de Freguesia Laurinda da Silva Martins Covelas, 02 de Abril de 2014

Ex-jogadordo Trofenseprecisa de um dador Para “superar um grave problema de saúde”, Bruno Conceição, ex-guarda-redes do Trofense na época 2012/2013, precisa de um dador compatível de medula óssea. O Lions Clube da Trofa e a empresa Eurico Ferreira uniram-se para promover uma recolha de medula óssea, entre as 9 e as 12.30 horas de sábado, 12 de abril, nas instalações da empresa. O jogador, de 32 anos e natural de S. João da Madeira, já foi alvo de “um autotransplante, mas continua a carecer de um dador compatível”. No mesmo dia e hora, vai decorrer uma colheita de sangue no Lar de Idosos Mundo de Vida, em Lousado. Mas antes, entre as 16 e as 19 horas de sexta-feira, 11 de abril, há uma colheita em Fradelos. P.P.


Atualidade 9

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Chá de Afetos juntou 350 mulheres para ajudar Inês Cátia Veloso

A segunda edição do Chá de Afetos, organizada pelo Lions e Rotary da Trofa, juntou 350 mulheres a tomar chá na Quinta d’Azenha, em Guidões, na tarde de sábado, 5 de abril. Fundos angariados na iniciativa revertem a favor de Inês Reis, que sofre de um tumor raro. “A Inês é uma menina excecional, tem uma força que não se consegue ver de onde vem. Ela é muito forte e consegue-nos transmitir força e coragem. Continua a estudar, a ter umas notas fabulosas, mesmo sem poder assistir às aulas. É uma grande lutadora”. As palavras de Maria João Campos são proferidas com emoção, próprias de quem acompanha de perto a luta tra-

vada por Inês Reis, jovem de 16 anos, de S. Romão do Coronado, que padece de um cancro raro desde 2012. A prima, e responsável da Quinta d’Azenha, associou-se a mais uma das várias iniciativas que se têm realizado na Trofa a favor de Inês. Desta vez, Lions Clube e Rotary Club da Trofa juntaram-se para realizar o Chá de Afetos. Os requisitos para entrar eram três: ser mulher, desembolsar cinco euros e levar uma chávena, numa atividade que visa retratar o tradicional “chá das cinco” inglês. Trezentas e cinquenta mulheres sensibilizaram-se com a causa e reuniram-se na Quinta, onde não faltou o bolo, para acompanhar o chá, e animação, com desfile de moda, música e dança. Manuela Oliveira, presidente do Lions Clube da Trofa, estava

Iniciativa angariou 2500 euros, que revertem para Inês

satisfeita com a adesão “em massa” das mulheres. “Pensamos que, havendo uma causa por trás de cada evento, as pessoas aderem mais. A Inês precisa de nós, por isso demos as mãos para a ajudar”, referiu, em declarações ao NT e à TrofaTv. O valor angariado, 2500 euros, revertem totalmente a favor de Inês, que tem feito tratamentos na Alemanha, uma clínica em Duderstadt. Maria João Campos, responsável da Quinta d’Azenha, demonstrou o sentimento de gratidão da família para com a onda de solidariedade que se levantou

na Trofa. “Toca-nos imenso e acreditamos que conseguiremos. Agradecemos a toda a gente por todas as iniciativas, por toda a ajuda que temos tido”, sublinhou. Esta é a segunda edição do Chá de Afetos. A primeira realizou-se para assinalar o Dia da Mulher, este ano realizou-se um mês mais tarde. No entanto, o Lions não enjeita a possibilidade de realizar uma sessão de chá “só para homens”. Vera Ferreira, a representar o Rotary Clube da Trofa, explicou que a parceria com o Lions justifica-se por ter um propósito soli-

dário. “Afinal, ambos trabalhamos para o mesmo, que é fazer algo pela nossa comunidade. Achamos que seria bonito juntar as mulheres para fazer o típico chá inglês”, frisou. No final, contabilizaram-se 2500 euros, que ajudarão Inês na próxima viagem à Alemanha, em mais uma etapa da tentativa de erradicação do tumor, um carcinoma mioepitelial de partes moles da região lombar, que os médicos estimam ser um dos cerca de 30 casos em todo o mundo. Vejas as fotos no Facebook do NT e o vídeo na Trofatv

Cruz Vermelha angariou mais de 2000 bens alimentares “Dois mil duzentos e oitenta e sete” foi o número de bens alimentares que a delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) angariou durante os dias 5 e 6 de abril. Durante o fim de semana, a CVP juntou-se à Missão Sorriso “na luta contra a fome”, participando na recolha alimentar na loja Continente da Trofa. Entre os bens alimentares, a delegação recolheu “794 pacotes

de massa, 311 de arroz, 470 de bolachas, entre outros bens”. Segundo Carla Lima, coordenadora da delegação da Trofa da CVP, os “trofenses voltaram a mostrar que são solidários e apoiam esta causa”, salvaguardando que foram recolhidos “menos 300 bens que no último peditório”, que decorreu em novembro de 2013. “Contudo, o balanço é bastante positivo e permite à dele-

gação continuar a apoiar quem mais necessita, nomeadamente os pedidos de emergência alimentar que, só no ano de 2014, já se cifram em 87, bem como continuar a servir refeições na cantina social Porta de Sabores”, denotou. A delegação deixou “um agradecimento especial a todos os voluntários envolvidos”, pois “sem a ajuda dos mesmos nada seria possível”. P.P.

Jantar a reverter a favor dos Vicentinos A Quinta d’Azenha, em Guidões, vai ser palco de um jantar de “angariação de fundos a favor das conferências vicentinas da Trofa”.

O jantar, que se realiza pelas 20.30 horas do dia 30 de abril, tem um custo de “20 euros”. Para mais informações ou inscrições, contactar os vicenti-

nos através do email vitor.mcmart ins@gmail.com ou por mensagem pela página do Facebook (facebook.com/vicentin os.bougado). P.P.


10 Páscoa

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

O que oferecer no Domingo de Ramos? Domingo de Ramos é uma festa cristã, onde se comemora a entrada de Jesus em Jerusalém, em cima de um burro, onde foi recebido pelo povo com ramos e folhas de palmeiras. Por essa razão, em todo o país multiplicam-se as cerimónias litúrgicas, que incluem a bênção dos tradicionais ramos de oliveira, seguida de uma procissão até à igreja, reproduzindo a entrada de Jesus na cidade. Este dia é também conhecido, em vários locais, como o dia dedicado aos padrinhos de

batismo. Já é tradição, os afilhados visitarem os padrinhos e oferecerem-lhes o tradicional ramo de oliveira, depois de benzido. Além disso, o afilhado pode oferecer algo mais, como uma moldura com uma fotografia sua, desenhos ou pinturas feitas por si, vasos e arranjos florais ou então prendas personalizadas. Se quer surpreender os padrinhos com um vaso ou um arranjo floral, pode sempre contar com a ajuda da florista “Flor Irís”, “Horto Jardim das Oliveiras” e dos “Viveiros Trata e Rega”, que têm ideias originais para esta época.

Já no domingo seguinte, dia de Páscoa, é a vez de os padrinhos surpreenderem os seus afilhados. Em Portugal, é tradição oferecer os típicos doces, sendo o Folar o mais conhecido. Este doce seco tem uma forma oval, sendo decorado com ovos cozidos, podendo ser acrescentado outros doces típicos e ainda as amêndoas e os ovos de chocolate. Quando as crianças são pequenas, os padrinhos podem ainda optar por oferecer uma peça em ouro ou em prata, podendo, para isso, contar com a ajuda da “Je suis joias”

Como preparar a mesa da Páscoa

Moradores da Abelheira promoveram via-sacra Apesar dos pequenos aguaceiros que caíram durante a noite de sábado, 5 de abril, um grupo de moradores da aldeia da Abelheira, em S. Martinho de Bougado, juntaram-se para meditar sobre a paixão, morte e ressurreição de Cristo, numa via-sacra simples, com a presença do pároco Luciano Lagoa. Os participantes começaram a via-sacra no Largo da Rua Martins Sarmento e percorreram as ruas Nossa Senhora das Dores e Velha de Vilar e terminaram junto à estátua do Senhor dos Passos, perto do Moinho da Abelheira. C.V.

Com a chegada do domingo de Páscoa, celebrada este ano a 20 de abril, começa a azáfama à volta das limpezas e da preparação para receber os familiares para passarem este dia especial. Depois das habituais limpezas, mais a fundo, as pessoas começam a pensar como surpreender os seus familiares com a decoração da Páscoa e o que escolher para a refeição. A toalha é um elemento crucial para a decoração de qualquer mesa. Se tem uma toalha branca mais velha e até com algumas nódoas que queira esconder, pode desenhar imagens de Páscoa. Numa mesa bem-posta não pode faltar um centro de mesa bem apelativo. Pode encher taças de vidro com ovos de chocolate (com ou sem o seu papel de embrulho) e dispô-las num cesto ou travessa de vários andares. As coloridas amêndoas são ou-

tro elemento festivo desta quadra que podem ser facilmente convertidas num elemento decorativo: espalhadas pela mesa ou a encher pequenos frascos de vidro. Adquira velas em forma de ovos de Páscoa ou então molde as suas próprias a partir de velas que já possa ter e coloque uma em cada lugar, disposta sobre uma base ou copinho para ovo cozido. Na hora da refeição, pub

acenda cada vela para um efeito fantástico. E claro, não se esqueça de encomendar o leitão do Restaurante Flôr do Ave, que lhe oferece qualidade. No dia de Páscoa, pode levantar o seu leitão até às 12 horas, se tiver feito a sua encomenda. Na Pastelaria Groselha, em Vila Nova de Famalicão, pode encomendar os seus bolos, doces e pães de ló para celebrar a Páscoa.

Tradições e Gourmet à sua mesa nesta Páscoa Não sabe o que oferecer nesta Páscoa? Na Tradições e Gourmet encontra uma grande variedade de cabazes, bolachas, amêndoas artesanais e ovos de chocolate . Quer adoçar a sua Páscoa com o pão de ló da marca Paupério? Basta fazer a sua encomenda na Tradições e Gourmet e aproveitar para comprar também o famoso Porco Preto Alentejano para degustar à mesa com os seus familiares no Domingo de Páscoa. Mas há outros produtos regionais de excelente qualidade que pode encontrar neste espaço, desde queijos, compotas, mel, fumeiro regional, licores, chocolates, doces conventuais e produtos biológicos.

Doces confecionados com ingredientes da Prodoce Além dos Folares, nesta quadra não pode faltar o Pão de Ló, que agora existe com vários sabores, o Ninho da Páscoa, feito à base de chocolate e coberto com fios de ovos e amêndoas, e o Bolinhol. Há ainda os doces brancos e amarelos, as variedades de “ca-

sadinhos” e as bolachas húngaras. Mesmo não sendo doces, os ovos cozidos e pintados à mão são obrigatórios em qualquer mesa pascal. Para fazer todas estas iguarias, pode encontrar os ingredientes na Prodoce- Dicas de Fes-

ta no Centro Comercial da Vinha, na Rua Conde S.Bento, na Trofa. Também pode adquirir amêndoas de todas as cores e sabores e mesmo pedir para lhe personalizarem uma caixa, uma cesta ou mesmo uma peça de decoração com a guloseimas disponíveis na loja.


10 de abril de 2014

Páscoa 11

www.onoticiasdatrofa.pt

Grupo de Jovens promove via-sacra em Guidões Cátia Veloso

Cinquenta personagens vão retratar a via-sacra em Guidões, na noite de 12 de abril. Iniciativa é promovida pelo Grupo de Jovens S. João Baptista. O Grupo de Jovens S. João Baptista de Guidões está, desde fevereiro, a preparar a via-sacra, que sai à rua a 12 de abril, pelas 21.15 horas, na Rua S. Francisco de Assis. Para preparar esta atividade, considerada “o marco mais relevante” da ação do Grupo, foi precisa a mobilização de “50 personagens”. “É um processo que exige uma preparação prévia, desde a construção de cenários à escolha de personagens, guarda-roupa, sistema de som”, afirmou Ana Serra, responsável do Grupo de Jovens. A via-sacra, que convida à meditação sobre a paixão, mor-

Grupo está a preparar via-sacra desde fevereiro

te e ressurreição de Cristo, começa na Rua S. Francisco de Assis, prossegue em direção à Rua da Barroca e termina na Rua José Duro, em Guidões. “Todos os anos tentamos inovar, mostrando à freguesia que estamos ao alcance de qualquer obstáculo. Este ano contamos também com a presença do grupo coral de Guidões para uma via-sacra mais apelativa e a quem agradecemos”, complementou

Ana Serra. O Grupo não esquece aqueles que estão a colaborar para que nada falhe: “Vamos contar com a ajuda dos senhores Manuel, Jaime Dias, Silvino e Francisco Maia e das pessoas da freguesia, que irão apoiar na caracterização das personagens, e dos pais, a quem agradecemos pelo apoio incondicional que nos têm prestado”.

pub


12 Páscoa

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Férias da Páscoa ocupadas com ateliers

Páscoa especial com a Sanimaia Na Sanimaia, há artigos para todos os gostos, que vão tornar a sua Páscoa, num momento único e especial. Tal como a Alice no País das Maravilhas, é impossível ficar indiferente a todos os artigos de sonho que a Sanimaia apresenta para a Páscoa. A loja transporta-nos para um mundo encantado, mas aqui o sonho pode mesmo tornar-se realidade e transformar a sua Páscoa num momento único. A começar pelos chocolates, que podem ser encontrados na loja de variadas formas, desde as tradicionais amêndoas, aos forma-

tos mais artísticos, mas não menos apetecíveis, com coelhos e galinhas a rivalizar por protagonismo. As flores também assumem lugar de destaque na época e, além de embelezar o espaço, lembram-nos que é altura de cumprir a tradição e mimar os padrinhos. E por falar em tradição, nunca é demais variar a oferta com artigos que vincam a simbologia da época na região. Foi a pensar nisso que a Sanimaia concebeu uma cruz, a preço económico, que constitui uma boa opção para se fazer acompanhar do ramo da oliveira ou para completar a decoração de um arran-

jo floral no momento da passagem do compasso. Os artigos de decoração, de estilo rústico, vieram para contribuir para um ambiente encantado, numa clara alusão à inocente felicidade da infância. Se o texto lhe aguçou a curiosidade, nada melhor que visitar a loja e escolher os artigos que vão tornar a sua Páscoa ainda mais especial. A Sanimaia está localizada na zona industrial Ibacoc, na Rua das Indústrias, em Lantemil, Santiago de Bougado. Pode ainda saber mais da empresa através da rede social Facebook, em www.facebook. com/sanimaia.

Compras n’O BIBELOT e B. LOFT dá direito a férias “A casa nunca está completa”. Este é o pensamento do gerente das lojas O BIBELOT e B. LOFT, acrescentando que “por exigência ou por insuficiência de conforto, porventura porque queremos mais, mas sobretudo porque queremos melhor”. No início da preparação de uma vida a dois, é elaborada uma lista com tudo aquilo que faz falta, mas, depois, dá-se sempre conta que falta um tapete, um candeeiro, um cadeirão ou que os cortinados, o colchão ou os sofás já começam a ficar gastos. Entretanto, as cadeiras de

jantar e a cama merecem ser substituídas e o faqueiro, o serviço de copos e de porcelanas perderam peças, sendo o momento de adquirir o objeto de culto, sem o qual a coleção de pratas estará eternamente incompleta. Sendo estas razões suficientes para visitar as lojas, o gerente d’ O BIBELOT e B. LOFT acrescenta mais uma: “A oportunidade de fazer um pequeno retiro com a família num destino de férias”. Ou seja, “em compras superiores a 1500 euros”, as lojas oferecem de “imediato cinco

dias e quatro noites no Algarve”. “Aproveite esta campanha e escolha um destes três destinos: Club Albufeira****; Aparthotel Soldoiro*** (Albufeira), ou Clube Vila Rosa Resort*** (Portimão) até seis pessoas, de 15 de setembro a 15 de junho, sendo válido de igual forma na Páscoa, carnaval, fins de semana prolongados e fim de ano”, informa fonte das empresas. Para mais informações sobre esta campanha, dirija-se às lojas O BIBELOT e B. LOFT, na cidade da Trofa.

“Ocupar de forma construtiva e pedagógica a paragem do ano letivo” dos mais jovens é o objetivo da Câmara Municipal da Trofa ao preparar “muitas atividades”, que vão decorrer na Casa da Cultura e no Centro Comunitário Municipal, entre os dias 7 e 17 de abril. Esta quinta-feira, a partir das 14.30 horas, há a iniciativa “Páscoa italiana” na Casa da Cultura, para crianças entre os seis e os 12 anos, e Artes Decorativas - “Coelhinho em papel reciclado”, no Centro Comunitário, para a população em geral. As atividades continuam na Casa da Cultura, a partir das 10 horas, para crianças dos seis aos 12 anos. Enquanto na sextafeira, há “O romance do 25 de Abril”, no sábado decorre “Os símbolos da nação”. As Férias da Páscoa retomam no dia 14 de abril, segunda-feira, pelas 14.30 horas, com “Era uma vez uma página em branco”, na Casa da Cultura, e, pelas 15 horas, “Bordados e Companhia” no Centro Comunitário Municipal. No dia seguinte, pelas 10 horas, os participantes serão desafiados a criar “cartazes a partir de excertos de textos literários”, na Casa da Cultura, enquanto no Centro Comunitário, pelas 14.30 horas, há “Origami em tecido – Flor”. Pelas 10 horas de quarta-feira, há “A Fábula dos feijões cinzentos: 25 de Abril, como quem conta um conto”, na Casa da Cultura, e, pelas 14.30 horas, Artes Decorativas com a “comemoração dos 40 anos do 25 de Abril com ’40 cravos, 40 mensagens’”, no Centro Comunitário Municipal, que se repete no dia seguinte à mesma hora. As férias encerram na quinta-feira, com a visita ao Museu da Chapelaria S. João da Madeira, pelas 9 horas e saída da Casa da Cultura, e com a caça ao tesouro na biblioteca, a partir das 14.30 horas. “A participação nas atividades carece de inscrição prévia até ao terceiro dia útil anterior à sua realização”, avançou fonte da autarquia.

Concertos de Páscoa “Quinteto Oceano de Sons” De forma a “celebrar a época de Páscoa”, a Câmara Municipal da Trofa promove a edição 2014 do Concerto de Páscoa, que terá como protagonista o “Quinteto Oceano de Sons”. A sessão, que decorre pelas 21.30 horas deste sábado, 12 de abril, na Igreja Matriz de S. Martinho de Bougado, terá como programa “La Rejoussaince – Handel, Jesu joy of man’s desiring, Gabriel´s oboé, Standchen, Think of me Phantom of the Opera, Broken Vow, Canon – Pachelbel, Yourasemeup, Panis Angelicus, Sole Mio, Avé Maria – Cacciniou Gnound, Some Where over the rainbow, Hein kleine, Piejesu – Requiem Fauré, Airing, The Prayer, Cirque do Soleil – Alegria”. O “Quinteto Oceano de Sons” é constituído com voz soprano de Joana Lopes, com violinos de João Magalhães e Beatriz Cardona, viola d’arco de Maria Antunes e no violoncelo Bárbara Santos. “Este Concerto de Páscoa que se integra no programa cultural anual da autarquia está aberto a toda a população e tem entrada livre”, avançou fonte da autarquia.

Paróquia de S. Martinho A Oratória de Joseph Haydn, denominada “A Criação”, celebra “a criação do mundo, baseando-se no Livro do Génesis, da Bíblia”. Esta obra, que é “um profundo ato de fé de um compositor profundamente religioso”, será interpretada durante o concerto de Páscoa da Paróquia de S. Martinho de Bougado, pelas 21.30 horas da próxima quarta-feira, 16 de abril, na Igreja Nova da Trofa, em S. Martinho de Bougado. Para o pároco Luciano Lagoa, esta é “uma obra sacra de grande envergadura” que constitui “uma mais-valia para a nossa terra”. “A Criação” será interpretada pelo Coro da Sé Catedral do Porto, considerado “um dos melhores agrupamentos corais de Portugal”, e pela Orquestra Filarmonia das Beiras, sob a direção do Cónego António Ferreira dos Santos, “uma das figuras mais importantes da música sacra nacional” e que é natural de Guidões. P.P.


Atualidade 13

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Letras e Imagens de Abril na Casa da Cultura Cátia Veloso

Exposição sobre “Letras e Imagens de Abril” foi inaugurada a 5 de abril. Esta mostra está integrada no programa de comemorações dos 40 anos da revolução. A “Grândola Vila Morena” soou na Casa da Cultura da Trofa, não para contestar alguma política do Governo, mas para assinalar os 40 anos da revolução portuguesa, através da exposição “Letras e Imagens de Abril”, que foi inaugurada na tarde de sábado. Pela voz do trio Os Acesos, a música de Zeca Afonso ajudou o público presente a entrar na aura revolucionária da época, enquanto descortinou, através de dez níveis, os momentos que marcaram a queda da ditadura e a vitória da liberdade. O “lápis azul” que amordaçou a comunicação social, os livros

Mostra está patente na Casa da Cultura até 3 de maio

censurados, as estratégias militares, o tratamento da informação na Trofa e os objetos que contribuíram para que a população acompanhasse o desenrolar dos acontecimentos não foram esquecidos nesta mostra

que está patente até 3 de maio. Durante o mês, a autarquia da Trofa vai levar a cabo várias iniciativas relativas aos 40 anos do 25 de Abril. Renato Pinto Ribeiro, vereador da Cultura, enfatizou as ações “direcionadas

para as crianças, como a Hora do Conto e do Saber, que terá tema ligado ao 25 de Abril” e a “atividade intergeracional no Centro Comunitário Municipal”, a 16 de abril, às 14.30 horas. A Casa da Cultura vai rece-

ber grande parte das atividades, como a oficina de criação de cartazes (10 horas) e a mostra bibliográfica de José Afonso, a 15 de abril, a sessão de leitura “A fábula dos feijões cinzentos: 25 de Abril, com quem conta um conto”, de José Vaz, às 10 horas de 16 abril, e os “Textos de Abril”, nos dias 23 e 29. Mas há outras ações descentralizadas como a palestra de António Lopes na Escola Secundária da Trofa, a 23 de abril, às 10.15 horas, sobre os progressos sociais após a revolução, e uma exposição itinerante inaugurada a 24 de abril na Junta de Freguesia de Covelas. Integrada nesta comemoração, está também marcada uma caminhada com visitas guiadas ao Castro de Alvarelhos, Castro do Boi e Cividade de Bagunte, no âmbito do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, a 27 de abril.

Medalha de ouro em Economia para aluno da Secundária Patrícia Pereira

Cinco alunos da Escola Secundária da Trofa participaram no Dia Aberto da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, tendo, um deles, arrecadado uma medalha de ouro. “Aproximadamente 400 alunos” participaram nas “Olimpía-

das da Escola de Economia e Gestão”, onde tinham que “responder a várias questões de escolha múltipla”. No concurso, que estava inserido na 7ª edição do Dia Aberto da Escola de Economia e Gestão (EEG) da Universidade do Minho, em Braga, que se realizou no dia 2 de abril, participaram cinco alunos pela Escola Secundária da Trofa, tendo Alexandre Azevedo recebido

uma medalha de ouro em Economia. Mas antes, durante a manhã, Alexandre Azevedo, Ana Catarina Oliveira, Diogo Santos, Tatiana Azevedo e Viviana Maia, da turma 1204 de Ciências Socioeconómicas, assistiram à sessão de abertura, seguida da apresentação dos cursos de 1º Ciclo da EEG, que abrangem Administração Pública, Ciência Política, Contabilidade, Economia, Gestão, Marketing, Negócios Internacionais e Relações Internacionais, e da “intervenção do professor José João Leite Ribeiro”. No final, cada escola participante recebeu o livro “A Economia Portuguesa na União Europeia:1986-2010”, que os alunos “fizeram questão de oferecer à biblioteca da Escola Secundária da Trofa”. Com esta iniciativa, pretendia-se “proporcionar informação aos alunos do 12º ano sobre a

Alexandre Azevedo conquistou medalha de ouro em Economia

oferta formativa da EEG e as suas saídas profissionais, colocando os participantes em contacto com alunos, docentes e

também com o espaço universitário”, adiantou fonte da Secundária da Trofa.


14 Desporto

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Vitória relança Trofense na luta pela manutenção Patrícia Pereira

Clube Desportivo Trofense conseguiu uma vitória preciosa sobre Académico de Viseu, em jogo a contar para a 37ª jornada da 2º liga, que se realizou no domingo, 6 de abril. Brayan Riascos e Diogo Freire foram os amuletos do Clube Desportivo Trofense para trazer uma preciosa vitória do reduto do Académico de Viseu. Depois de meia hora sem grandes lances de perigo, a primeira oportunidade de golo foi para a equipa da casa, quando Cafú rematou para a primeira de uma série de grandes defesas do guarda-redes do Trofense. Aos 34 minutos, Tomé esteve perto do golo. O Trofense respondeu através de Preciado que poderia ter feito o golo, mas permitiu a intervenção da defesa viseense. A segunda parte trouxe o lance que decidiu a partida. Aos 53 minutos, Brayan Riascos ganhou um lance a Cláudio e bateu Ja-

nota. Em vantagem, o Trofense cerrou fileiras na defesa de três pontos preciosos na fuga à descida. Com Diogo Freire inspirado na baliza do Trofense, este conseguiu conter as tentativas dos viseenses de chegar ao empate. Ricardo Chéu apostava tudo na frente, mas as tentativas de chegar ao golo terminavam todas em Diogo Freire. No final, o Trofense conquistou três preciosos pontos, que o relançam na luta pela manutenção na 2ª liga, estando em 20º lugar com 39 pontos, mais um que o Oliveirense e três que o lanterna vermelha, Atlético. Para o técnico do Trofense, Porfirio Amorim, esta foi “uma vitória saborosa” e “extremamente merecida”, em que jogaram “contra uma grande equipa” e “não contra uma equipa qualquer”. “Acho uma vitória justa. Os meus jogadores foram excecionais na forma como trabalharam, que foi até ao limite. A equipa saiu completamente exausta e isso também acho que é resul-

Vitória do Trofense importante para a fuga à despromoção

tado da categoria e do nível do nosso adversário”, referiu. Quanto às saídas de Preciado e Brayan Riascos por possíveis lesões, Porfírio Amorim referiu que Riascos “pediu para sair” depois de ter levado com “uma bola no abdómen” e ter começa-

Futsal

CRB vence e aproxima-se da liderança O Centro Recreativo de Bougado foi a única equipa trofense que venceu nos campeonatos federados de futsal. A formação bougadense venceu o Penafiel por 3-0 e segurou o 2º lugar da série 2 da 2ª Divisão distrital de iniciados, com 44 pontos, aproximando-se do líder Magrelos (50 pontos), que perdeu e distanciando-se do 3º posto, uma vez que o Coronado (41 pontos) foi batido pelo Santa Cruz por 2-0. Este foi, consequentemente, ultrapassado na tabela classificativa pelas Escolas Modelos, que soma 42 pontos. Enquanto na próxima jornada o CRB viaja ao reduto da JD

Gondomar, o Coronado recebe, às 9.30 horas de domingo, o Magrelos. A equipa sénior da Associação Recreativa Juventude do Muro perdeu com a JD Gaia por 4-3, na 25ª jornada da série 1 da 1ª Divisão distrital, descendo ao 12º lugar, com 29 pontos. Na sexta-feira, 11 de abril, às 22 horas, a equipa do Muro recebe, no pavilhão desportivo de S. Romão do Coronado, o Cem Paus. Os juniores da mesma associação foram goleados pelo Barranha, por 7-0. Com 39 pontos, ocupa o 8º lugar da série 1 da 2ª Divisão distrital e no sába-

do, às 19 horas, recebe o Arsenal Parada. Os seniores do Grupo Desportivo de Covelas, a militar na 2ª Divisão distrital, viram o jogo com o Regatas Flamengo ser interrompido na primeira parte, devido ao piso escorregadio. No momento da interrupção, os covelenses perdiam por 2-1, numa partida a contar para a 28ª jornada. No escalão de benjamins, o Futebol Clube S. Romão terminou o campeonato distrital da série 2 com uma derrota diante do Arsenal Parada por 2-4. Ao fim de 26 jornadas, ficou no penúltimo lugar, com nove pontos. C.V.

do “a sentir-se mal”. Já no caso do Preciado deveu-se à “exaustão”. “A equipa sentiu calor, o facto de as equipas treinarem em campos sintéticos e ir para um relvado natural, isto paga-se e com a intensidade deste jogo acho que os jogadores chegaram

ao limite”, acrescentou. Já Ricardo Chéu, treinador do Académico do Viseu, referiu que “ganhou a equipa que menos fez, que menos criou, mas o futebol é mesmo assim”. “Não fomos eficazes. Sabíamos que o Trofense vinha com a estratégia de jogar muito à base de transições e não fomos capazes de atuar”, denotou, evidenciando que “se tivesse de eleger o melhor jogador, elegia o guarda-redes do Trofense que fez excelentes defesas”, como foi o caso de “três ou quatro defesas, que ele (Diogo Freire) não vê a bola sequer e vai buscá-la”. Contudo, o técnico avançou que lhe “custa pactuar” com “situações no futebol”, acusando o Trofense de “fazer anti-jogo”. “Isto é mau para o futebol e as pessoas têm de perceber que o futebol é para ser jogado, não é para queimar. Depois (o árbitro) dá cinco minutos quando devia dar oito ou nove. Não estou a falar contra a instituição, nem contra ninguém em especial, mas simplesmente não gosto de pactuar com este tipo de situações”, concluiu.

Inscrições abertas para o Torneio de Futebol de Rua “Junta oito amigos e vem participar num jogo, onde podes mostrar aquilo que vales”. Este é o convite de Bruna Costa que, no “âmbito do projeto para avaliação e finalização do Curso Profissional Técnico de Apoio à Gestão Desportiva na Escola Secundária da Trofa”, está a organizar o Torneio de Futebol de Rua “Trof’street”, que decorre a partir das 15 horas do dia 1 de maio, na Feira/Mercado do concelho da Trofa. O torneio é “aberto a toda a comunidade trofense a partir dos 13 anos de idade”, podendo as equipas ser “mistas”. As inscrições estão abertas até ao dia 21 de abril, sendo necessário preencher a ficha de inscrição, disponível na loja do Clube Desportivo Trofense ou pedindo por mensagem privada através do Facebook (facebook.com/brunadaniela). Sendo “um projeto escolar e sem fins lucrativos”, só haverá troféus para “as três equipas vencedoras”. Com este Torneio de Futebol de Rua, Bruna Costa pretende “divulgar a modalidade, mobilizar toda a comunidade trofense para a prática regular de exercício físico e para a criação de hábitos de vida saudáveis, mostrar à comunidade que nem sempre a prática de exercício físico tem custos inerentes e oferecer uma tarde desportiva, divertida e em convívio com as outras pessoas”. Bruna Costa agradece “a colaboração” de todos os patrocinadores, que a têm ajudado neste projeto. P.P.


Resultados Camadas Jovens CD Trofense Juniores A 2ª Divisão Nacional – 2ª Fase Manutenção - Série A Trofense 4-2 CD Aves (3º lugar, 44 pontos) Juvenis A 1ª Divisão Distrital - Série 1 Varzim SC 3-2 Trofense (1º lugar, 73 pontos) Juvenis B 2ª Divisão - Fase Subida Série 2 FC Infesta 2-4 Trofense (2º lugar, 3 pontos) Iniciados B Taça Século – Série 4 FC Maia Lidador 1-1 Trofense (3º lugar, 10 pontos) Infantis 7 A Camp. Distrital - série 3 Trofense 8-0 SPG Arcozelo Escolas Sub 11 Taça Século - série 5 Aguas Santas 0-17 Trofense A (1º lugar, 6 pontos) Taça Século - série 4 Trofense B 2-3 Custóias FC (4º lugar, 3 pontos) Escolas Sub 10 Taça Século Série 4 Folgosa Maia FC 3-3 Trofense (2º lugar, 10 pontos) AC Bougadense Juniores Taça Século – Série 3 Vandoma 0-2 Bougadense (5º lugar, 3 pontos) Juvenis B 2ª Divisão - Fase Subida Série 3 Bougadense 3-1 Leça do Balio (2º lugar, 4 pontos) Iniciados B Taça Século – Série 4 Moc. Sangemil 0-7 Bougadense (1º lugar, 12 pontos)

FC S. Romão Juniores Taça Século – Série 3 Leões Seroa 3-1 S. Romão (9º lugar, 0 pontos)

Desporto 15

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Bougadense perde e fica mais longe da manutenção Cátia Veloso

Bougadense esteve a vencer o Lusitanos por 1-0, ao intervalo, mas viu o adversário virar o resultado, na etapa complementar, mesmo a jogar com dez. Manutenção está cada vez mais difícil de alcançar. Quando aos 73 minutos, o Lusitanos conseguiu chegar à vantagem de 1-2, a reação de alguns jogadores do Bougadense, que caíram de joelhos no relvado, foi reflexo da situação aflitiva em que vive o grupo de Santiago de Bougado, na série 1 da 1ª Divisão da Associação de Futebol do Porto. A faltarem três jornadas para o fim do campeonato, a formação liderada por Luciano Simões complicou ainda mais as contas para a manutenção, ao afastarse da linha de água, uma vez que o Crestuma empatou e ampliou para quatro o número de pontos de distância. Mas o jogo – que sofreu um atraso de 20 minutos devido ao facto de a equipa de arbitragem ter sofrido um acidente no caminho para o Parque de Jogos da Ribeira - até começou de feição

Lalas travado por dois adversários

para os atletas de Santiago de Bougado. Aos 25 minutos, Ivan inaugurou o marcador, dando ânimo ao grupo bougadense que teve várias oportunidades para ampliar a vantagem. O Lusitanos, por sua vez, mesmo a jogar com menos uma unidade – devido à expulsão de Carvelli - nunca desistiu de lutar pelo resultado e dificultou a tarefa do adversário, até conseguir mesmo empatar, por intermédio de Ricardo Silva, aos 48 minutos. Os bougadenses reclamaram o lance, alegando ter havido

fora de jogo, mas o árbitro validou o tento. Vinte e cinco minutos volvidos, o desalento tomou conta do grupo de Santiago de Bougado, quando o Lusitanos conseguiu chegar aos 1-2. Antes do fim do jogo, a formação forasteira ficou reduzida a nove jogadores, por expulsão de Rui Dias. “Foi um jogo muito disputado contra uma equipa bastante experiente e penso que mais uma vez não merecíamos este resultado, porque fizemos para alcan-

çar outro resultado. Depois de fazermos 1-0, podíamos ter feito o 2-0 e não conseguimos, mais uma vez”, afirmou Luciano Simões, técnico bougadense. A ansiedade dos jogadores é, para o treinador, “normal” tendo em conta “a situação” em que o clube está na tabela classificativa, mas a garantia deixada é a de “lutar até ao último jogo”. Luciano Simões teve ainda uma palavra para a equipa de arbitragem, sobre quem considerou que “na dúvida, prejudicou bastante” o Bougadense. Por seu lado, Albino Guerra, técnico do Lusitanos, adiantou que “o objetivo” da equipa “foi conseguido”. “Sabíamos que ia ser um jogo bastante complicado, porque a equipa da casa precisava, urgentemente, de fazer mais três pontos para fugir à despromoção. Com menos um jogador em campo, complicouse a nossa tarefa, mas a minha equipa tem muita qualidade e foi esse o valor que foi demonstrado aqui”, enfatizou. No domingo, o Bougadense viaja ao reduto do 5º classificado, Arcozelo, e tem de vencer, caso contrário poderá comprometer, definitivamente, a manutenção.

S. Romão continua em fase negra Diana Azevedo Cátia Veloso

A sorte continua a não acompanhar a equipa romanense neste campeonato e mais uma vez a “ginástica” do treinador Carlos Dias não foi suficiente para criar uma equipa bem estruturada, com apenas 12 elementos que foram até ao reduto do Ramaldense. Apenas 12 atletas, dois deles guarda-redes, se apresentaram no Campo do Inatel, em Ramalde, deixando antever que o Futebol Clube S. Romão ia ter várias dificuldades em conseguir uma boa estrutura e resistência suficientes para aguentarem os 90 minutos da 26ª jornada da série 1 da 2ª divisão distrital. O Ramaldense custou a tirar proveito das fragilidades dos forasteiros e apenas depois da

meia-hora os golos surgiram, num contra-ataque que surpreendeu a defesa visitante e rendeu o golo a Filipe. Apesar das várias alterações nas posições dos jogadores, o grupo visitante conseguiu ajustar-se e dava luta à casa, mas, no entanto a maturidade do Ramaldense falou mais alto e pouco antes do intervalo voltaram a finalizar com perigo. O jovem guarda-redes romanense, Rodrigo, que se tem revelado uma boa aposta, ainda conseguiu desviar a bola, mas na recarga Nelo fez o 2-0. O segundo tempo foi algo semelhante às jornadas anteriores, em que, segundo Carlos Dias, “a equipa desconcentra-se e deixa vir ao de cima a instabilidade de um grupo muito jovem” e o Ramaldense, como “uma equipa experiente e matreira”, soube “aproveitar isso”. Os 46 minutos trouxeram o

terceiro golo, através de um bis de Filipe e, aos 50 minutos, a falta de Márcio originou a grande penalidade convertida com êxito por Nando. Nesta fase, um dos homens que mais segurança traz à defesa romanense, Márcio, teve que abandonar as quatro linhas por lesão e o guarda-redes suplente entrou como jogador de campo. Esta alteração obrigou Renato a recuar no terreno e claramente a equipa perdeu agressividade ofensiva. Aos 70 minutos foi a vez de Nelo abandonar o terreno de jogo por decisão do trio de arbitragem feminino, mas, apesar da vantagem numérica, o S. Romão já não teve fôlego para atacar com perigo e acabou por sofrer mais três golos até aos 80 minutos, registados por Diogo, Renato e Paulo, fechando-se assim mais uma derrota por sete bolas. Em conversa com o NT, o trei-

nador Carlos Dias admitiu não conseguir compreender o que se passa com a sua equipa. “Os jogos do S. Romão têm tido uma linha muito semelhante, em que entramos bem e fazemos primeiras partes bastante interessantes, em que mostra evolução e qualidade de jogo. Mas depois algo acontece, não sei explicar, e o rumo altera-se por completo. Qualquer coisa não está a funcionar”, referiu. Não obstante dos resultados, a equipa vai receber na próxima jornada, pelas 16 horas de domingo, o primeiro classificado vindo de Ermesinde. Tanto atletas como equipa técnica sentemse desafiados para este duelo e com o regresso de alguns elementos ao plantel o treinador está confiante que será uma partida bem disputada. A equipa romanense está em penúltimo lugar, com 15 pontos.


16 Desporto

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Arrancou 1ª Liga de Futebol de 7 Cátia Veloso

As equipas do Restaurante Braguinhas e do Aquaplace deram início à 1ª Liga de Futebol de 7. Foi dado o pontapé de saída para a 1ª Liga de Futebol de 7 da Academia de Futebol da Louseira. Nove equipas, que representam outras tantas empresas, estão inscritas na competição que será disputada em formato campeonato. O primeiro jogo foi disputado na noite de 5 abril, entre o Restaurante Braguinhas e a Academia Municipal Aquaplace e acabou com um empate a duas bolas. Gualter Neves, do Aquaplace, afirmou que o objetivo da participação é “o convívio entre os utentes, que fazem parte da equipa”. “Tem toda a lógica uma representação do Aquaplace numa atividade desportiva, para promover o exercício físico numa modalidade que os utentes gostam”, explicou. Por seu lado, António Mendes, do Restaurante Braguinhas, considerou a ideia de organizar

esta competição “excelente”, uma vez que “tira as pessoas de casa” e “afasta-as das novas tecnologias”. “Nós viemos para jogar à bola, correr, divertirmo-nos, falar e aliviar o stress da semana que, por vezes, é dura”, frisou. Na outra partida que se disputou no primeiro fim de semana, a Sanimaia venceu a Confeitaria Torres por 3-0, assumindo a liderança. O jogo entre a Falual e a Rifel foi adiado para sextafeira, 11 de abril, às 19.30 horas. Ainda com data a definir está o encontro, que também foi adiado, entre a F.corse e a Trofilectrica. “Integrado no plano de atividades” da Academia de Futebol da Louseira, esta competição tem como um dos principais objetivos “promover o convívio” entre os trabalhadores das empresas participantes. “Queremos fazer com que os trabalhadores possam conviver fora do ambiente de trabalho, praticar desporto, criar laços de amizade e conhecer pessoas de outras empresas, potenciando, quem sabe, futuros negócios”, afirmou António Santos,

Aquaplace e Restaurante Braguinhas na 1ª Liga de Futebol de 7

elemento da Academia. Esta é a fase inicial de uma competição que a Academia quer “explorar ao máximo” no concelho, no sentido de “aumentar o número de equipas” no futuro. A Liga prolonga-se até 15 de junho e tem apenas duas paragens nos fins de semana da Páscoa e do Dia da Criança, a 1 de junho. A entrada para ver os jogos é gratuita. Torneio Escolar Intermunicipal “Abrir espaço para atividades que reúnam os jovens e promo-

vam a interação, através do desporto, neste caso o futebol”. Este é o objetivo do 1º Torneio Escolar Intermunicipal – JPC Contabilidades, que será levado a cabo pela Academia da Louseira, nos dias 14, 15 e 16 de abril. “Cerca de 150 jovens” vão participar na competição que visa “preencher uma lacuna existente nas atividades que fomentem a interação de jovens dos concelhos da Trofa, Santo Tirso e Vila Nova de Famalicão”. Estão inscritas duas equipas de cada uma das seis escolas envolvidas: Escola Secundária da Trofa e Colégio da Trofa, Escola

Secundária D. Dinis e Escola Secundária de Tomaz Pelayo (Santo Tirso) e Escola Secundária Camilo Castelo Branco e Escola Secundária D. Sancho I (Vila Nova de Famalicão). O torneio tem formato de campeonato e as quatro melhores equipas disputarão a fase final no último dia, 16 de abril. Nesse dia, a iniciativa contará com a presença de de vários atletas de renome nacional no futebol, como Tiago (capitão do Trofense, que já passou FC Porto, Benfica e Famalicão), Paredão (antigo jogador do Chelsea, Benfica e Tirsense) e Folha (antigo jogador do Tirsense).

Deolinda Oliveira vence 1ª etapa da Taça de Portugal de Corrida de Montanha Trofensescampeõesregionaisdeboxe Atletas trofenses estrearam-se no Campeonato Regional de Boxe, com títulos de campeões e apuramento para o Campeonato Nacional. Vera Soares, Vanessa Soares, Adriana Jesus, João Pereira, Hugo Jesus, Bruno Gouveia e Rafael Ferreira estrearam-se no Campeonato Regional de Boxe, que decorreu nos dias 5 e 6 de abril, onde se sagraram campeões regionais e ficaram apurados para o Campeonato Nacional da modalidade. Os trofenses, fruto do projeto Cross Stars em parceria com a delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa, fizeram parte do lote de oito atletas que representaram a Escola Life Combat, através da parceria com a BB Team do Clube Fluvial Portuense. “Os resultados foram excelentes. Apenas David Fernandes não conseguiu o apuramento, alcançando o 2º lugar no pódio como vice-campeão regional”, avançou fonte da escola. A equipa em prova conseguiu o 1º lugar nos escalões de cadetes e juniores e o 2º lugar nos escalões de infantis e seniores femininos. Já no próximo sábado, a escola está de volta à modalidade de kickboxing, estando representada no Campeonato Regional de Light-Contact Seniores com os atletas Ricardo Carvalho, Mário Barbosa, Alexandre Carvalho e Nancy Moreira. Esta última fruto da parceria com a BB Team. “Esperamos alcançar bons resultados e apurar mais atletas para o campeonato nacional”, confidenciou. P.P.

Deolinda Oliveira venceu a 1ª etapa da Taça de Portugal de Corrida de Montanha, no sábado, 5 de abril, em Lamego. A atleta do Atlético Clube Bougadense, patrocinada pela agência de seguros Júlio Cruz e pela empresa JMatos, começou da melhor forma esta competição que é composta por mais duas provas e pela final. Recorde-se que Deolinda Oliveira venceu as duas edições passadas da Taça de Portugal de Corrida de Montanha. No domingo, o Bougadense esteve representado no 34º Grande Prémio de Atletismo Juni, em Guimarães, onde Deolinda Oliveira (1º lugar), Conceição Correia (4º), Goreti Sá (5º), Ana Silva (2º), Ana Mota (6º), Rúben Gonçalves (6º), Fábio Rodrigues (6º) e Alice Oliveira (6º) tiveram a melhor classificação. Já o Centro Histórico foi palco da primeira Meia Maratona de Barcelos, no domingo. O trofense António Neto, a representar a

Deolinda Oliveira venceu as duas edições passadas

Trifitrofa, participou na meia-maratona, tendo terminado em 281º lugar na geral e em 14º lugar no

escalão mais de 55 anos, com um tempo de uma hora, 38 minutos e 16 segundos. P.P./C.V.


Equipa do CEAT campeã regional Patrícia Pereira

A equipa sénior feminina do Clube Estrelas Aquáticas da Trofa sagrou-se campeã regional. A faltar dois jogos para terminar o Campeonato Regional Sénior de Polo Aquático, a equipa feminina do Clube Estrelas Aquáticas da Trofa (CEAT) sagrou-se campeã, ao vencer o Gondomar. Em jornada antecipada, que decorreu no dia 4 de abril na Piscina Municipal de Rio Tinto, o CEAT venceu o Gondomar, por 14-7, conquistando o título de campeãs regionais. Pela equipa trofense alinharam e marcaram Janete Sousa (Gr), Cátia Gaspar (Gr), Joana Ferreira, Maria João (1), Marta Ribeiro (1), Catarina Araújo, Rita Pereira (4), Ana Cristina (1), Aurélie Mariani (4), Diana Almeida, Naida Mariani (3), Flávia Pacheco e Paula Sousa. A equipa técnica é constituída por Paulo Borges (treinador), Joana Loureiro (adjunta), Conceição Maia e Paulo Neves (delegados). Em entrevista ao NT, Paulo Borges contou que, “até ao momento”, a equipa trofense “só” teve “vitórias” e sofreu “muitos poucos golos”, que foi “outro trunfo” na obtenção do título de campeãs. “Matematicamente já temos o 1º lugar garantido. O 2º classificado tem três derrotas connosco e está a nove pontos de distância”, enumerou. A competição da equipa no Campeonato Regional serve “fundamentalmente de preparação do Campeonato Nacional”, havendo “uma rotação maior” e usando “as jogadoras que têm menos minutos no Nacional”. No entanto, Paulo Borges, que também treina a equipa que compete no Campeonato Nacional, avançou que, “nesta época”, as equipas têm sentido “bastante dificuldade a nível de condições de treino”, porque “não temos uma piscina na Trofa para treinar” e “na piscina onde estamos a treinar tem existido problemas a nível da temperatura da água”, o que “tem prejudicado bastante o rendimento dos treinos”. Esta situação “acabou por não influenciar” a nível do

Atualidade 17

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Campeonato Regional porque, assegura, “o nível das equipas acaba por ser um bocadinho afastado relativamente” a da Trofa, tendo-se apenas “sentido essa falta de treino no Campeonato Nacional”. “No fundo, o Campeonato Regional acaba por servir de apoio e de treino para o Campeonato Nacional”, reforçou. Também a equipa feminina, que compete na 1ª divisão do Campeonato Nacional de Polo Aquático, venceu o Arsenal, por 20-5, em jogo a contar para a 16ª jornada, que decorreu na tarde de domingo. Pelo CEAT marcaram Joana Ferreira (1), Maria João (2), Marta Ribeiro (4), Catarina Araújo (1), Ana Cristina (1), Rita Pereira (6), Aurelie Mariani (2), Diana Almeida (1) e Naida Mariani (2). As trofenses estão em 3º lugar, com 31 pontos, a seis do 2º Fluvial Portuense. Para “apurar para a final”, Paulo Borges explicou que “é necessário conseguir os dois primeiros lugares”, sendo que, neste momento, as trofenses estão “dependentes de si próprias”. “Matematicamente dependemos só de nós para conseguir chegar aos dois primeiros lugares”, garantiu, salientando que a próxima jornada, que “foi adiada para o dia 11 de maio”, será “decisiva para saber se ficam nos dois primeiros lugares ou não”. O treinador aproveitou o momento para fazer um “único apelo”: “Gostava de ter a oportunidade de poder treinar mais na Trofa do que treinamos”. Já no dia 2 de abril, os juniores masculinos venceram por 1810 ao CDUP, em jogo a contar para o Campeonato Regional de Polo Aquático. Pela equipa marcaram João Azevedo (2), Nuno Alexandre (7), Francisco Nicola (4), Filipe Fernandes (4), João Neves (1) e José Fernandes (1). “A vitória é obrigatória para o acesso ao Campeonato Nacional. Mais um passo, mas sem treino não se alcançam objetivos”, avançou fonte do clube. No domingo, 6 de abril, os cadetes mistos deslocaram-se até à Piscina Municipal de Guimarães, para mais uma jornada do Campeonato Regional frente ao Vitória de Guimarães.

Região

Cerca de mil no jantar da ASAS

Jantar realizou-se na Nave Cultural da Fábrica de Santo Thyrso Patrícia Pereira

Na noite do dia 4 abril, a ASAS juntou “cerca de mil pessoas” na Nave Cultural da Fábrica de Santo Thyrso e festejou o 20º aniversário do Centro de Acolhimento Temporário para Crianças em Perigo. “Há um lugar onde tu podes sonhar//Onde os sonhos ganham ASAS//Para nos fazer voar.//Onde encontras alegria// Para viver mais um dia”. O hino da Associação de Solidariedade e Ação Social de Santo Tirso (ASAS) marcou o início do jantar “Dar ASAS à Vida”, que tinha como objetivos “angariar fundos e aumentar a rede de amigos da associação”. Segundo a presidente da instituição, Helena Oliveira, esta é uma forma de “juntar os amigos pela causa”, apresentando “sempre algumas novidades” na animação para proporcionar “alegria” e para que “as pessoas se juntem e passem bons momentos”. A data do jantar calhou no dia em que a ASAS “acolheu a primeira criança” há “20 anos”. E sem esquecer os meninos do Centro de Acolhimento da instituição, o jantar teve um momento em que foram protagonistas numa dança, apelidada por Helena Oliveira de “coreografia de felicidade” e encenada pelo “mecenas e amigo Marco de Camillis”. A presidente contou que a instituição quer “continuar a

apostar na autonomia” e “abrir, este ano, mais um apartamento para meninas”, querendo ainda “apostar muito nos CAFAP - Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental -, nas competências parentais e no apoio às famílias que estão destruturadas, para que as crianças nunca lhes sejam retiradas e que sejam trabalhadas no seu ambiente familiar”. Entre os participantes estava o secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, Agostinho Branquinho, o que, para Helena Oliveira, foi “um sinal de credibilidade que a ASAS merece” e “um sinal de confiança”. Para Agostinho Branquinho, “as instituições de solidariedade social têm uma importância decisiva” na “sociedade portuguesa”, nos dias de hoje, sendo a ASAS “uma instituição com provas dadas no voluntariado” e com “uma residencial assistida”, que “tem ajudado a fazer com que alguns jovens não caiam em fenómenos de exclusão, se possam se integrar e ter projetos de vida”. O reconhecimento que a associação recebeu a nível nacional pelo “trabalho pioneiro ao nível da Autonomia de Jovens”, no dia 11 de março, é, segundo o secretário de Estado, “justo”, uma vez que a ASAS trabalha numa “área muito difícil”, em que “os jovens estão em fases de transição, em que se tem muitas vezes que dar uma pequena ajuda para eles passarem a ter

uma vida autónoma, um projeto de vida e a poderem relacionarse com o mundo de trabalho, empresarial com melhores ferramentas e com uma retaguarda com maior apoio”. Presente no jantar, o presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto, referiu que a ASAS “desempenha um trabalho fundamental no apoio às crianças, aos alcoólicos e ex-alcoólicos e ex-toxicodependentes”, salientando que “não é qualquer associação de solidariedade social que, em termos nacionais, se possa congratular com o trabalho bem feito que a ASAS desempenha, que extrapola muitas vezes o próprio concelho da Trofa e de Santo Tirso”. Também Joaquim Couto, edil da Câmara de Santo Tirso, adiantou que a ASAS é “uma instituição muito importante que se desenvolveu muito depois da sua criação”, tendo “a feliz sorte de ter participado na sua fundação e no seu início juntamente com o senhor engenheiro Eurico de Melo”. Este ano, a associação vai abrir o Apartamento de Autonomia em Santo Tirso, estando a Câmara Municipal “disponível para ajudar” neste “projeto inovador”. “Voar para garantir a proteção de cada vez mais crianças e jovens em perigo” é o desígnio da ASAS, que atualmente acolhe 50 crianças dos zero aos 18 anos.


18 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Famalicão lança concurso de fotografia para a família

Bacalhau e jesuíta no Fim de Semana Gastronómico

“Foto de Família”. Este é o nome do concurso de fotografia que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão está a organizar, com o objetivo de “mostrar o espírito e a dinâmica das famílias famalicenses”, inserido no evento Mês da Família, que se assinala em maio, com um conjunto diversificado de atividades. A comunidade famalicense é assim desafiada a “captar um momento de descontração e harmonia familiar” e a enviar para a autarquia. As inscrições, que abrem a 15 de abril até ao final do mês, podem ser feitas através do correio eletrónico família@vilanovadefamalica o.org ou no Gabinete de Apoio à Família e ao Voluntariado, situado na Avenida 25 de Abril. A entrega das fotografias pode ser feita até 15 de maio, sendo que a en-

Fim de Semana Gastronómico está de volta a Santo Tirso, entre sextafeira e domingo, e aposta no bacalhau, no jesuíta e no licor de Singeverga.

trega de prémios será a 31 de maio. “É um desafio para quem gosta de fotografia, para quem acha que tem uma família especial e quer ganhar prémios. Todas as fotografias serão apresentadas ao público numa projeção multimédia, na Fundação Cupertino de Miranda, e haverá prémios para os melhores retratos”, avançou fonte da autarquia. O primeiro prémio será uma refeição em família, para quatro pessoas, no restaurante Outeirinho, o segundo um bilhete duplo para o espetáculo de teatro “40 e então?” e o terceiro material sobre fotografia. A iniciativa conta com o apoio da Maratona Fotográfica e “visa retratar a família nas diversas vertentes: ambiente familiar, convívio, partilha, tempos livres, ocupações e elementos que partilham a companhia da família”. P.P.

Necrologia S. Martinho de Bougado Carlos Alberto da Costa Oliveira Faleceu no dia 2 de abril, com 79 anos Viúvo de Maria da Silva Gouveia Funerais realizados por Agência Funerária Trofense, Lda. Gerência de João Silva

Ribeirão Conceição Rodrigues da Silva Faleceu no dia 1 de abril, com 88 anos

Viúva de Adelino da Silva Cruz Santiago de Bougado Firmino Afonso Rodrigues Moreira Faleceu no dia 4 de abril, com 75 anos Casado com Maria da Livração da Silva Guedes Moreira Funerais realizados pela Funerária Ribeirense, Paiva & Irmão, Lda.

O prato escolhido é o Bacalhau Assado no Forno, seguido de jesuítas e do licor de Singeverga, como sobremesa. Esta é a ementa que dá direito a “um desconto de dez por cento no preço da refeição nos restaurantes aderentes” ao Fim de Semana Gastronómico, que se realiza em Santo Tirso de sexta-feira a domingo. A iniciativa, que conta com a adesão de “16 restaurantes do concelho”, é organizada pela Câmara Municipal de Santo Tirso, inserida na programação dos “Fins de Semana Gastronómicos” do Turismo do Porto e Norte de Portugal, com o objetivo “de dar a conhecer os produtos de excelência e qualidade da gastronomia local, alavancando a procura turística”. Nos hotéis, que também aderiram à iniciativa, “o desconto será de 15 por cento para o alojamento nas noites de sextafeira e sábado, para reservas efetuadas diretamente nas unidades hoteleiras”. O Escondidinho, Assunção, Belo Horizonte, Campinhos, Cozinha do Ave, Dona Unisco, Excelência de Sabores, Mira Parque, Mira Rio, Olímpico, Os Irmãos, Ponto Final, R Brandão, Santo António, Tirsense e Zona Verde são os restauran-

tes que aderiram à iniciativa, enquanto a lista de hotéis é composta pela Casa de Vilela, Hotel Cidnay, Hotel das Aves, Santo Thyrso Hotel e Zé da Rampa Hotel. O Bacalhau Assado no Forno será, assim, o prato a constar obrigatoriamente nas ementas dos 16 restaurantes do concelho que aderiram à iniciativa. O prato poderá ser acompanhado pelo afamado vinho verde da região a que deverá juntar na sobremesa os saborosos pastéis jesuítas. Como digestivo poderá optar pelo licor de Singeverga, fabricado pelos monges beneditinos por destilação direta de plantas aromáticas. O programa será complementado com visitas guiadas e de participação gratuita. Pelas 15 horas de sábado, pode partir da Câmara Municipal, na Praça 25 de Abril, para conhecer o Museu Internacional de Escultura Contemporânea, “expressão máxima da escultura contemporânea ao ar livre”. No domingo, à mesma hora, os visitantes podem ficar a conhecer o Museu Municipal Abade Pedrosa e visitar o Mosteiro de S. Bento, candidato a Património Mundial da Humanidade. As inscrições podem ser feitas até sexta-feira, através do email (turismo@cm -stirso.pt) ou pelo telefone 252 830 411. Durante o fim de semana, o Posto de Turismo da Câmara de Santo Tirso está aberto ao público das 10 às 13 horas e das 14 às 18 horas. P.P.


Rally de Portugal

CrónicaVerde

Ogier, pois claro

Saudades do milho-rei

Miguel Mascarenhas Marco Monteiro

Sebastien Ogier (Volskwa gen Polo R WRC) venceu a 48º edição do Vodafone Rally de Portugal que disputou na região do Algarve nos dias 4, 5 e 6 ao impor-se a uma concorrência muito forte. Já o trofense Jorge Carvalho mais uma vez não teve a sorte do seu lado. Definitivamente Ogier dá-se bem com Portugal. Foi cá que conquistou a sua primeira vitória no Mundial de Rally’s e com este último triunfo elevou para 4 o número de vitórias em terras lusas. Dado como favorito à vitória, Ogier não teve a vida facilitada. Na 1ª etapa com as especiais muito molhadas e escorregadias, o francês teve forte oposição do espanhol Dani Sordo (Hyundai I20 WRC) e de Mikko Hirvonen (Ford Fiesta WRC) que nunca lhe deram um minuto de descanso, chegando ao ponto de disputarem especiais ao décimo de segundo. Na 2ª etapa com os pisos mais secos, Ogier simplesmente voou, arrasou com a concorrência e confirmou o favoritismo que lhe era atribuído tendo ainda vencido a Power Stage, que dá um bónus de três pontos. Hirvonen saiu de Portugal com um mo-

Atualidade 19

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Ogier venceu Vodafone Rally de Portugal

ralizador 2º lugar, enquanto Sordo foi novamente vítima da “jovialidade” do Hyundai e somou mais um abandono. Madds Ostberg, fruto de uma prova muito consistente e sem erros, levou o Citröen DS3 WRC ao lugar mais baixo do pódio. No WRC2, Nasser AlAttiyah, em Ford Fiesta RRC, travou uma luta intensa com Jari Ketomaa (Ford Fiesta R5), mas no final o simpático piloto do Qatar levou a melhor, vencendo a classe. Bernardo Sousa, que disputa esta categoria no mundial de ralis, foi vítima de alguns problemas no Ford Fiesta RRC, mas ainda assim terminou em 5º no WRC2 e foi 15º da geral, tendo sido o melhor português em prova. O Campeonato Nacional de

Ralis também marcou presença no Algarve. Apenas pontuavam no 1º dia e Pedro Meireles (Skoda Fabia S2000) continuou na senda das vitórias. Após ter ganho em Fafe e em Guimarães, o piloto vimaranense beneficiou dos problemas de Rui Madeira (Ford Fiesta R5), que comemora 25 anos de carreira, na altura em que este liderava a prova, para carimbar a 3ª vitória da época e assim deu um passo de gigante rumo ao título que há tantos anos lhe foge. O campeão em título, Ricardo Moura, que tripula um Skoda Fabia S2000, fez uma má escolha de pneus e assim foi impossível ir além do 2º lugar. O algarvio Ricardo Teodósio associou o facto de conhecer a zona como poucos e com a mestria que tem ao volante, para assegurar um excelente 3º lugar à frente de “máquinas” bem mais evoluídas do que o seu Mitsubishi Lancer Evo 9. Jorge Carvalho não foi feliz no Algarve. Depois de na “companhia” de Diogo Gago, num Citröen C2 R2 MAX, terem feito um brilharete na Super Especial em Lisboa, ao vencerem na categoria RC4, muito à frente de pilotos que disputam o Mundial de Ralis nesta categoria, viram a transmissão ceder logo na 1ª especial. Gago, que praticamente corria em casa, e Jorge Carvalho foram obrigados a abandonar de forma inglória. Por fim, referir a excelente organização, elogiada por todas as marcas e pilotos por parte do ACP, que proporcionou um excelente Rally de Portugal aos milhares de espectadores que se deslocaram ao Algarve e ao que tudo indica e ao contrário do que tem sido anunciado por vários órgãos de comunicação social, se vai manter na região Sul em 2015.

Na segunda metade do século XX, foram introduzidos sementes provenientes de cruzamentos entre plantas que, naturalmente, nunca se cruzariam. Estas sementes produzem plantas mais resistentes a certas doenças e com uma produção muito maior – no caso do trigo, por exemplo, o híbrido produz até dez vezes mais (que o trigo comum). Parecia milagre e todos os agricultores se renderem à nova maravilha. Mas, com que custos? As plantas híbridas exigem maiores quantidades de água, adubos e herbicidas que as plantas naturais e, a maior parte das vezes, as sementes guardadas dessas plantas são estéreis, ou seja, não germinam, e as que o fazem não dão a variedade original. Isto obriga o agricultor a ter de comprar, todos os anos, novas sementes. Os únicos que ganham com isto são as empresas de sementes, de adubos e pesticidas, nunca o agricultor. Junto com essas sementes, veio a ideia de cultivar apenas uma cultura para melhor mecanizar todo o processo. Hoje em dia, alguns dos “novos agricultores” quase não sabem usar uma enxada e poucos são os que sabem cultivar variedade de alimentos para a sua família. Sabem apenas semear uma só espécie de alimento. Mas será que esses alimentos híbridos são mais ricos em nutrientes, será que nos alimentam melhor? Nada disso, antes pelo contrário. No caso do trigo, a alteração da proteína é mesmo responsável pelo aumento de cancros e doenças do sistema imunológico. Isto porque o nosso organismo não reconhece a proteína do trigo como alimento mas como uma substância estranha ao nosso corpo e o nosso sistema imunológico dispara, atacando o nosso próprio corpo. Isto provoca inflamação – que pode ser no sistema digestivo, nos nervos ou no cérebro. Como se isso não bastasse, estamos a matar a vida do solo com herbicidas e pesticidas em quantidades nunca vistas e, sem vida no solo, as plantas irão deixar de absorver os nutrientes. Em breve, corremos o risco de ver os campos, outrora férteis e vivos, completamente mortos. É urgente encontrarmos alternativas a esses pesticidas e adubos e, a boa notícia, é que já existem. Os produtos usados na agricultura biológica, junto com as medidas preventivas usadas por essa agricultura, permitem-nos ter alimentos em abundância, com melhor qualidade alimentar e sem prejudicar o ambiente. As preparações podem ser feitas em casa a partir de plantas selvagens ou que podemos cultivar num canto das nossas hortas. Alguns casos são já famosos e muito utilizados: as urtigas (fertilizante e inseticida), o alho (fungicida e bactericida), a consolda (fertilizante), o absinto (inseticida), fetos (inseticida e fertilizante). Muito fáceis de obter e de preparar, irão ser parte integrante de uma agricultura saudável, sustentável, muito económica e produtiva. Com a nova diretiva europeia que obriga todos os agricultores a adotarem a Proteção Integrada – que proíbe herbicidas e certos pesticidas –, é urgente que os agricultores se informem das alternativas baratas e eficazes de combaterem os males nas suas explorações e deixarem de acreditar na propaganda enganosa das multinacionais de sementes e pesticidas. Em Bougado e no Coronado, vales agrícolas completamente tomados pela ditadura do milho híbrido, urge mudar, com sustentabilidade, enquanto é tempo... atimati | APVC http://facebook.com/valedocoronado http://valedocoronado.blogspot.com valedocoronado@gmail.com

“XIV Open da Maia de Karaté” “Mais de mil atletas” são esperados no “XIV Open da Maia de Karaté”, que se realiza este sábado, 12 de abril, no Pavilhão de Corim, na Freguesia de Águas Santas. O Torneio Internacional de artes marciais é organizado pelo Clube de Karaté da Maia, inserido no projeto “Maia Cidade Europeia do Desporto 2014”. Os atletas, que vão participar nos escalões de Infantis, Iniciados, Juvenis, Cadetes, Juniores, Seniores, Kata e Kumite, são provenientes de Portugal, Espanha, Marrocos, Iraque, Bélgica e França. A Associação Recreativa e Desportiva do Coronado (ARDC) também vai estar representada neste torneio, com atletas trofenses. P.P.


20 Atualidade

www.onoticiasdatrofa.pt

10 de abril de 2014

Alunos do Colégio dançam pela Operação Nariz Vermelho Colégio da Trofa celebrou Dia do Nariz Vermelho, que visa “sensibilizar a comunidade escolar para a importância da solidariedade social” e “angariar fundos” para a Operação Nariz Vermelho, que leva palhaços profissionais aos hospitais para alegrar crianças internadas. No dia 4 de abril, os alunos do pré-escolar até ao 6º ano do Colégio da Trofa puseram o nariz vermelho e dançaram por uma causa. Durante a coreografia da música “Viver a Vida Nunca é Demais”, que ensaiaram com a professora Ilidia Matos, as crianças estenderam uma lona onde transmitiram a mensagem daquela atividade: “Vive a vida com alegria”. Em declarações ao NT e à TrofaTv, Maria Oliveira, aluna, explicou que aquela performance serviu para assinalar “o Dia do Nariz Vermelho” e “para ajudar as pessoas carenciadas”. A Operação Nariz Vermelho organiza, anualmente, uma ação em con-

Alunos dançaram ao som de “Viver a Vida Nunca é Demais”, com a ajuda da professora Ilídia Matos

junto com as escolas, para “sensibilizar a comunidade escolar para a importância da solidariedade social” e “angariar fundos” para o projeto, que segundo a aluna Maria Oliveira, “alegram as crianças que estão nos hospitais”. “(Com a coreografia) damos simbolismo a estas crianças e ajudá-las a dar mais um sorriso”, frisou.

A Operação Nariz Vermelho visa assegurar, de forma contínua, um programa de intervenção dentro dos serviços pediátricos dos hospitais portugueses, através da visita de palhaços profissionais. Manuel Pinheiro, diretor pedagógico do Colégio da Trofa, afiançou que “estas ações são muito positivas para a formação dos jo-

vens alunos”, uma vez que “está em causa uma ação de solidariedade com as crianças hospitalizadas”. “Tentamos promover os valores da solidariedade e da amizade”, acrescentou. Márcia Oliveira, encarregada de educação, enfatizou a importância de as crianças, através de um “ambiente de sã convivência e camaradagem” perceberem que

“há meninos mais fragilizados e doentes e ter uma visão mais alargada dessa problemática”. Os palhaços da Operação Nariz Vermelho têm formação especializada no meio hospitalar e trabalham em estreita colaboração com os profissionais de saúde, realizando atuações adaptadas a cada criança e a cada situação.


Edição 468