Page 1

Diretor Responsável: Homero T. Tranquilli - CNPJ: 09573449/0001-13 - Cajuru, Sábado, 14/02/2015 -

Anfiteatro da escola “Zezito Palma” está quase pronto!

Professores voltam às aulas mais motivados devido ao bônus recebido CPFL é responsável pela substituição das lâmpadas nas vias públicas

Ano 16 - N.° 768 Semanal - Distribuição Gratuita / Assinantes

Prefeitura promove reunião com Produtores para falar dos incentivos à Agricultura Familiar


Página 2

Edição 768 - 14/02/2015


Edição 768 - 14/02/2015

Página 3

ADE CIDADE ACONTECE CID

Anfiteatro da escola “Zezito Palma” está quase pronto! Na volta às aulas, alunos e pais se surpreenderam com o avanço da construção do anfiteatro. O prédio já ganhou formas e cores e agora está nos arremates. Lindos painéis dão o toque na obra que compreende uma sala multiuso adaptada para cinema, teatro e palestras e na parte externa, arquibancada. O prédio é moderno e chama a atenção por sua grande estrutura e, em pouco tempo, estará pronto para ser usufruído pelas crianças do bairro. Acompanhe essa e outras obras no site: www.cajuru.sp.gov.br

Professores voltam às aulas mais motivados devido ao bônus recebido Os professores da Rede Municipal de Ensino voltaram às aulas mais satisfeitos após receberem o maior bônus propiciado pelo Município de Cajuru até o momento. O resíduo do FUNDEB resultou num montante de R$ 760.457,77 proporcionando uma divisão de caráter consistente. Foi uma premiação merecida que muito ajudou os contemplados. O valor calculado atingiu R$ 7.119,10 para aqueles que não tiveram faltas, considerando a carga horária de cada profissional. Destacamos alguns valores recebidos conforme critério citado acima: R$ 3.749,80 – 16 faltas R$ 2.008,00 – 57 faltas R$ 814,78 – 142 faltas Para este ano esperamos propiciar um bônus ainda maior, para isso é necessário a colaboração de todos os envolvidos, principalmente em relação ás faltas. Agradecemos a cada profissional da educação que muito se empenhou para esse resultado promissor. Secretaria Municipal da Educação

Ampliação da Creche Raul Carneiro: uma grande obra de uma grande administração! A creche “Raul A. Carneiro” localizada no bairro Cidade Jardim (conhecido como lote) recebe anualmente muitas crianças e o espaço tornou-se insuficiente para comportá-las com conforto. Para tanto, a atual administração adquiriu uma área anexa e está construindo um novo bloco, moderno e adequando toda unidade (já existente) para atender com excelência os pequenos que lá estudam. O projeto foi feito por arquiteto e a obra está sendo realizada pela J.P. Silva Carvalho Engenharia e Construção Ltda, vencedora da tomada de preço no 06/ 2014. Toda planilha orçamentária está anexada no processo de licitação e disponível para conferência e acompanhamento. Segundo a secretária da Educação, Maria Luiza, a obra é plurianual e está com o cronograma em dia.


Página 4

Edição 768 - 14/02/2015

ADE CIDADE ACONTECE CID

Desfile da Escola de Samba Tendel

O CARNAVAL... - Oi Vô, que saudades. Vim para Cajuru para passar o carnaval, do qual você fala tão bem - É verdade, sempre chamo vocês para passar o carnaval aqui. Agora vocês vão saber porque o nosso carnaval é diferente, é contagiante, é excelente.... - Me conte então como é o carnaval da sua cidade, estou curioso para saber - Aqui é um carnaval alegre, divertido e cheio de amizade, pois somos uma verdadeira família. Aqui nós temos nossas Escolas de Samba, nossos Carros Alegóricos, o nosso Trio Elétrico e o nosso famoso Carnaval de Salão. - Escola de samba em Cajuru Vô ? Me conte mais sobre isso - Temos sim nossas Escolas de Samba. É claro, não são profissionais como nas grandes cidades, mas tudo ali é feito com garra, amor e dedicação. Ali cada ritimista toca com a alma, cada sambista dança com o coração, passando muita animação e emoção, a todos os presentes no Largo São Bento. - São muitas escolas Vô ? - Temos as mais antigas.A Roxa, representada pelo Duto do Savador, Zezão das Palmeiras, dos irmãos Xuxu e Bedeu. Roxa do Zito Bezerra, dos irmãos Hélio e Elvio. Temos também a Pesada, representada pelo Canário, pelos irmãos Roberto, Pedro e Toninho Menta. Pesada do Bastião do Azziz, do Jacaré, do Treco,do Rafa, do Ferrucio Vicentini, do Zé Lagoa, da Camo Arena, Lurdinha do Homerão e também da Maria Lucia, que fez hino da Pesada ( “nasceu na linda madrugada, um grito de rebelião, nasceu a nossa EkiPesada, Pesada do meu coração, o peso da honestidade, simboliza a nossa união ...” ).

Temos também o Tendel, da d . Eluse Abdala e seus filhos Leandro, Geovana e Aldo, onde a casa fica aberta 24h, para fazer fantasias, adereços e carros alegóricos. Tendel, dos filhos do seu Arnaldo Longo, Rosinha, Carlim, Júnior e Gor, dos filhos do seu Raimundo Gioia, Anjão e Lurdinha, Tendel da graça e beleza das meninas da família Abdala, Geovana, Nara, Adriana, Ana Amélia e Rita. Tendel , do Juliano Malite Iunes, do Robertinho e Matheus Menta, do Danilinho, do Chico Elias, do Tarcício e Celso Paschoalato. Tendel do Paulinho e Ana Sordi, do Pérsio do seu Abraão, dos Mentinhas, do Casal de Porta Bandeira, Betinho e Carmem Lúcia, da Débora do seu Ednei, das irmãs gêmeas Viviam e Viviane, e da Silvinha peão. Tendel da bela Passista Edna, da Daniela do Humberto, do Negão da academia, do Xoxinho e muitos outros... - E nos clubes Vô, o carnaval é legal? - No clube Renascença, o carnaval é muito animado dentro do salão. Famílias reunidas participam, todos fantasiados e animados. Lá fora, a animação continua, pois temos ainda o Restaurante Kantão, do Barata, o Bar do Banha, o Bar do Guaira, o Bar do Ademir, o Bar São Paulo, todos ficam lotados, assim como o salão. Mas temos também os clubes Recanto da Amizade, SEC, Vereda dos Lagos, que também fazem ótimos carnavais. - É verdade que tem até Trio Elétrico em Cajuru Vô. - Tem e dos bons. Ele passa nas ruas e toda a população sai das suas casas para participar. São famílias inteiras esbanjando alegria e amizade. O puxadores do Samba são o Domingão, autor do mais famoso Samba Enredo do Tendel (

“O Tendel é alegria, emoção do carnaval, olha aí a bateria vem comigo pessoal, amanheceu...”), o João Coco, o Duca, o Longuinho, a Mirinha, a Cristina Dias... Temos também os ritimistas que dão um verdadeiro show de ritmo, de alegria de animação, e saudades, muitas saudades... São eles os primos, Io e Alexandre Elias. - E a Bateria do Tendel vô , é boa ? - É ótima, pois contagia todos quando passa pela nossa bela praça central. Os ensaios são no clube Renascença, e lá podemos encontrar ótimos ritimistas. Roberto Palma, Edsom Alquimim, Merrão,Lulão, Bastião Capeta, Portuguesinho, Expedito, Quicão, Sagui..... - Vô, o senhor sempre fala da “Casa de Baixo”. O senhor diz que lá é muito gostoso. Podemos conhecê-la ? - Sem dúvida vocês podem e devem conhecê-la. É uma velha casa, que pertenceu ao imigrante libanês Elias Moisés, e hoje, os seus muitos netos, e muitos amigos, se reunem nas férias, para passar momentos ótimos, momentos de união, momentos de carinho, momentos inesquecíveis... E tudo isso sob a regência da tia Ia, sempre acompanhada pela sua irmã, a tia Nena. - Vô, porque você está chorando...? - Com certeza tenho meus motivos. Um dia vocês hão de passar momentos maravilhosos ,como passei, com pessoas queridas ao lado de vocês, como passei. Tempos que não voltam mais, mas que ficam marcados para sempre dentro dos nossos corações. Isso se chama SAUDADE. Passando por tudo isso, com certeza um dia, vocês vão chorar também. BOM CARNAVAL A TODOS E FIQUEM COM DEUS

Mais uma vez, a Escola de Samba Tendel engrandecerá o carnaval cajuruense com o desfile de seus blocos, carros alegóricos e bateria que acontecerá no dia 16 de fevereiro, a partir das 21h00 no Largo São Bento. A concentração será na Casa da Cultura, sob coordenação do diretor de Cultura Xoxim. Pelo terceiro ano consecutivo o desfile conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Cajuru e coordenação da Secretaria de Esportes, Cultura e Turismo. Vale conferir o encontro e a magia da festa cultural, que terá o enredo: Tendel é a magia do Circo. Cronograma do Desfile: Comissão de Frente: Portagem da coreógrafa Daniela Dias e seus alunos Carro Abre Alas: Bilheteria do Circo Ala apresentador: homenagem aos apresentadores do circo! Ala Cigana: origem do circo Carro Astros e Estrelas: artistas do circo Rei Momo, Musa e Madrinha da Bateria Ala Super Heróis – Invasão da TV e do Cinema no Circo Ala Mágicos – Ilusionismo Pernas de Pau – Brinde à alegria Ala Partines – auxiliares do circo Ala Circo Los Agady – A verdadeira família circense Carro Circo – e enredo do ano! Ala Tom Maior – o circo pelo mundo Mestre Salas Porta Bandeira Ala Vendedores: O comércio do circo Ala Táxi Maluco – A comédia circense Ala Palhaço Rei – A alegria do circo Mestre salas e porta bandeira Ala Estrela – O brilho da noite Carro Tendel: Palhaço, a alma do circo Ala Magia: Dr. Luís Estevão representando a plateia Ala das Baiana - as floristas do circo Carro Beto Carreiro – homenageado por Xoxim Ala Los Gringos – os domadores E a super Bateria Tendel!

VENDE-SE ou TROCA-SE CHÁCARA NO Portal do Ipês, Ribeirão Preto por casa ou Chácara no big Walley em Cajuru. Tratar (16) 98100-0480 ou (16) 36274465 com Valdemar

NEGOCIOS E OPOR TUNID ADES OPORTUNID TUNIDADES VENDE-SE Chácara no Big Valley, 1000 metros com 2 casas, sem acabamento, aceita-se casa no negócio. Tratar 99238-4732. VENDE-SE Fusca ano 83, doc ok, roda Liga ou Troco por moto. Tratar 991086791. VENDE-SE Picadeira de Cana, Menta, Super 20, com Triturador e Moto de 10cv,

trifásico. Tratar 99999-6090. VENDE-SE Casa, 2 quartos, sala, cozinha com garagem, CDHU. Tratar 991101092. VENDE-SE Casa nova com área construída de 55,47 m², com 2 quartos, sala ampla, cozinha e banheiro, localizada no Jardim Maria Tereza (Piscina), ao lado do Posto de Saúde. Tratar 99221-1552. VENDE-SE Casa com 4

quartos sendo uma suíte, sala, cozinha, um banheiro social, garagem. Tratar (16) 992748563 ou Rua Aquilino Moretini, 71 Cohab. VENDE-SE Terreno no Jardim Santa Clara, localizado na Rua Raimundo Ré Sobrinho, pronto para construir, com 9mts de frente e 30 mts de fundo, ótimo preço. Tratar (16) 99362-3434 com Thiago.


Edição 768 - 14/02/2015

Página 5

é utilizada nas indústrias e na agricultura, em centenas de processos, para produzir bens e alimentos que consumimos com uma voracidade inacreditável. Veja exemplo abaixo:

E São Pedro não tem nada com isso!

Desde que a crise de água se agravou em São Paulo, principalmente na Capital, estórias e teorias da conspiração tem surgido a respeito dos culpados por essa escassez. O primeiro, apontado como o principal responsável por essa situação, é o Governo. Claro, faltou planejamento, agiu com negligência por muitos e muitos anos, deixando de preparar as cidades para uma emergência como a que estamos vivendo agora e, principalmente, negou por quase um ano que estivéssemos em situação delicada em relação ao abastecimento de água, adiando assim as medidas necessárias e emergenciais. Aí culparam São Pedro (coitado) por não ter mandado chuvas suficientes no ano passado. Também tenho lido absurdos ignorantes de que não está faltando água apenas por causa da seca e sim porque "estão desviando o líquido para a agricultura, para industrias importantes e outros setores protegidos pelo governo, blá, blá blá...". E até vídeos tem surgido mostrando represas cheias para afirmar de a falta d'água é mentira das autoridades. Bom, não preciso postar aqui imagens aterrorizantes do cenário na Cantareira, Atibainha, Alto Cotia e outros sistemas. Eu pessoalmente estive em boa parte desses locais e pude ver de perto a situação. Na minha opinião, deixando São Pedro de lado, todos tem sua responsabilidade. E se existe alguém, também, a quem devemos culpar, grandemente, pelo que está acontecendo, somos nós mesmos, os consumidores. O governo tem sua parcela de culpa pela falta de projetos que pudessem remediar essa escassez ao longo do tempo e não deixar pra correr atrás agora, quando as represas estão secando. Mas quem gastou água, exageradamente, sem limites ou consciência, fomos nós os consumidores. Exageros que foram para o ralo sem sequer produzirmos absolutamente nada em troca! Foi desperdício puro! E quando digo isso, não falo apenas pelo que usamos no banho, para escovar os dentes, lavar louça e roupa ou para beber. Isso seria o básico necessário! Mas me refiro aos exageros de deixar torneiras abertas durante esses processos. Além disso, sempre lavamos carros na frente de casa, "varremos" a sujeira com o jato forte da mangueira por pura preguiça de usar a vassoura, passamos horas debaixo do chuveiro no inverno para esquentar um pouco mais o corpo, ou no verão para refrescá-lo. Cansamos de mal-fechar as torneiras, permitindo que aqueles pingos "insignificantes" se tornassem um turbilhão de consumo ao final de um ano e usamos máquinas de lavar-roupa e louça, desenfreadamente, para nos livrarmos da árdua tarefa de fazer isso com as mãos, como se fez durante seculos e séculos até que elas surgissem. E gastamos milhões e milhões de litros para manter piscinas com água sempre cristalina e livre de micro-organismos. E não se culpe menos se você não tem piscina em casa mas usa a do clube. E é preciso analisar, também, não só o consumo humano como os que citei, mas o que se gasta de água também para saciar nossa sede de consumo comercial. Me refiro a água que

É ou não um consumo absurdo? Mas e ai? O que fazer? Proibir o uso da água na produção industrial para que, ao contrário da água, nos falte alimentos, nos falte o que vestir, nos falte combustíveis ou aço para nossas construções e transportes? Alguns radicais irão dizer "Que parem tudo, precisamos matar a sede!". Mas será que é assim que vamos resolver o problema? Não me parece o mais sensato. O setor industrial, assim como a agricultura, os maiores consumidores de água do planeta (cerca de 70%), podem sim assumir a sua parcela de culpa e, como nós, adotar medidas de contenção de consumo. E isso já está acontecendo. Mas, em grande escala, isso poderia ter um efeito ainda danoso à nossa produção em geral. Até podemos ficar sem comprar roupas e acessórios de couro ou calças jeans. Mas quando se trata de alimentos, a sua escassez pode ser tão dolorosa quanto a da água. E outra: quem garante que estes setores vão diminuir seu consumo? Quem garante que o governo vai impor a eles qualquer sanção pelo consumo exagerado como tem feito a nós? Seria assinar uma sentença de morte dos setores produtivos em geral. Então, amigos, cabe a nós mesmos arcar com a responsabilidade de cuidar da água que nos resta para que ela dure por muito mais tempo. É difícil ouvir isso, mas é a realidade que já estamos enfrentando. E nosso papel não é tão complicado assim. Outro dia peguei uma conta de água de fevereiro de 2014 e comparei meu consumo com o atual, depois das medidas que adotei em casa (veja artigo a respeito aqui). Fiquei pasmo com a minha economia. Na época, eu e minha família chegávamos a consumir cerca de 48 metros cúbicos de água por mês. Hoje o meu consumo é de 14 m³. Ou seja, menos de 30% do que eu gastava antes. E minha vida não mudou absolutamente nada com essa redução. Só assim percebi que eu, assim como a maioria dos brasileiros, teríamos condições de fazer isso há muito mais tempo, de adotar medidas para reduzir o consumo e não agir mais como se a água fosse uma fonte inesgotável. Precisamos desse chacoalhão para nos tornarmos mais conscientes. A iminência de um racionamento radical que está ai batendo às nossas portas é que nos acordou para essa nova realidade. E não vai doer nada fazer a nossa parte. Agora, também precisamos cobrar quando virmos algo errado: chamar a atenção do seu vizinho pelo uso da mangueira, não deve ser um constrangimento. Assim como alertar à empresa de abastecimento e saneamento quando virmos algum vazamento pelas ruas. E o principal: mesmo que os níveis das represas voltem ao normal (o que está sendo tratado como praticamente impossível), devemos manter essa postura. Relaxar no consumo de água, mesmo que ela esteja sobrando novamente, vai apenas ratificar nossa ignorância à respeito dos problemas que nosso planeta enfrenta! Então pare de reclamar e ficar apontando culpados, não dê bolas para as conspirações que surgem a todo momento na internet e faça algo de útil para con


Página 6

Edição 768 - 14/02/2015


Página 7

Edição 768 - 14/02/2015

ADE CIDADE ACONTECE CID

Secretaria de Meio Ambiente reali- Prefeitura promove reunião com za plantio de árvores na CDHU Produtores para falar dos incentiSeguindo o vos à Agricultura Familiar cronograma de reflorestamento da área localizada próxima a Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano – CDHU, a Secretaria de Meio Ambiente realizou plantio na quinta-feira (12). No local foram plantadas mudas de Ipê Amarelo, Ipê Rosa, Pimenteira e Angico, somando 25 exemplares. Outras espécies serão plantadas para garantir a diversidade. A Prefeitura já conta com mudas frutíferas: mamão, acerola, manga e outras e está aguardando atingir o tamanho (altura) ideal para utilizá-las no reflorestamento.

Buscando fortalecer a agricultura familiar em nosso município, a Secretaria Mu-

nicipal de Agricultura e Meio Ambiente convidou produtores rurais para uma palestra

com o engenheiro-agrônomo Carlos Patriarcha, sobre os programas de governo para aquisição de alimentos. Foram explicados os termos para abastecimento da Merenda Escolar, do Programa Paulista de Agricultura de Interesse Social e da Doação Simultânea (que compra o excedente da produção). O prefeito Dr. Luís Estevão falou posteriormente da necessidade da Prefeitura em adquirir alimentos para a Merenda Escolar e como o produtor pode ser um fornecedor da administração. Em Cajuru, o programa conta com a parceria da Casa da Agricultura (Patriarcha e Lucila) e com o departamento municipal de Merenda Escolar, através dos conhecimentos da nutricionista Ana Cláudia. Os interessados em conhecer os programas podem procurar o departamento de Meio Ambiente, que funciona no Paço Municipal – telefone 3667-9916. Outra dica é acessar o site www.conab.gov.br.

Esclarecimento à População: Esclareço a população de Cajuru que o setor de Merenda Escolar da Prefeitura de Cajuru já havia solicitado a troca de mercadorias vencidas e sem nenhum custo para o município, ou seja, a Prefeitura não teve que pagar por pela substituição dos 17 sacos de 25Kg de farinha marca Tia Ofélia tupo1 e dos 1060Kg de feijão carioquinha tipo1 – marca ABC, conforme consta nos documentos apresentados (ver imagens).


Página 8

Edição 768 - 14/02/2015


Edição 768 - 14/02/2015

Página 9


Página 10

Edição 768 - 14/02/2015

O DIRETOR DE CULTURA XOXIM VEM AGRADECER TODOS QUE PATROCIONARAM O CARNAVAL DE 2015, SÃO ELES: PRESIDENTE DA CAMARA JOÃO MARCOS VEREADOR JULIANO DO BAR VEREADOR MARCELO DA MENTE VEREADOR JOÃO GREGÓRIO POSTO SANTA CRUZ CAJURU LUBRIFICANTES DISTRIBUIDORA ARCO IRIS ESCRITÓRIO CONTABIL Nª SRª APARECIDA SEMENTES CONTI BRASIL HSBC ESPAÇO RESERVADO MODA INTIMA VIDRO BOX PADARIA CENTENÁRIO REGIS INFORMATICA SOLANGE MODAS VAREJÃO FERNANDES CENTRAFIX FARMACIA ORIENTI AUTO POSTO DO JÓ MAMU ESPETINHO AUTO PEÇAS BRASIL STAR TECH SEGURANÇA ELETRONICA PEIXARIA SÃO JOSÉ AÇOUGUE DO CESAR LOJÃO DO TORCEDOR LATICINIO JC AÇOUGUE DO GOIABINHA POMBINHO LANCHES ACADEMIA AGUA E VIDA CENTRO AUTOMOTIVO FONSECA CMC MATERIAIS PARA CONSTRUÇÃO TUBOS CAJURU PAPELARIA GENINHO COLI CANA CAIXA ECONOMICA FEDERAL BRADESCO HSBC MATEUS CASAS PLANETA CORES JURANDIR MECÂNICO DISK LIQUIGAZ E AGUA MINALICE AGRO CAMPO LOJA ALEX LOJA DE BRINQUEDOS PAULÃO E BENICÍO FARMACIA Nª SRª APARECIDA ÓTICAS CAROL PADARIA 2 IRMÃOS AGRO BOI COMERCIAL CAROLLI PANIFICADORA RAINHA ALTERNATIVA RESTAURANTE AGUA VIVA SERRALHERIA SÃO JOSÉ SUPERMERCADO UNIÃO CONSÓRCIO TREVO MECANICA MOREIRA CAJURU TINTAS AGRO PECUARIARIA UNIÃO VILA ATLETICA ELETRICA MACIEL ACADEMIA EQUILIBRIO SILK IMAGEM ESCRITÓRIO CONTABIL STA RITA DESPACHANTE SÃO VICENTE JACOLI MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

MINI MERCADO BIG BIFE LOJA ARCO IRIS HOTEL TROPICAL BORRACHARIA DO NEI STOK DVD OTICA BOA VISTA ODILA SALGADERIA DROGARIA SÃO JORGE TATY CABELUS STAR VIDEO / STAR GAME ALPHA SOM ANDRÉ AGRO PECUARIA UNIÃO FOTO ABOBRINHA SERRALHERIA STA TEREZINHA SUPERMERCADO CRUZ ALTA DROGARIA STA ISABEL RESTAURANTE J.B. SERRALHERIA METAL FORT SILVÃO MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO COMPRE BEM SUPERMERCADO SERV MUDAS SERRALHERIA DO PAULINHO ARRUDA CARVÃO CENTENÁRIO PEDRO FARES AÇOUGUE 3 REIS ISMAEL LOLITA MODAS 7 COMERCIO DE GAS RO PRESENTES BUENO E DIAS MADERCA MADEREIRA MATO GROSSO PARQUE DIVERSÕES HAVAI IDEAL MECANICA JJ MORAIS MEIRELLES E VIANA DETALHES FLORICULTURA ACI KAJUMAQ BAGAGEM MODAS MM IMOBILIARIA MATEUS FUNILARIA GALERIA DOS PÃES ROBERTO COMPUTADORES CONFER PAULO MANÇO E CIA LTDA DIKAS LANCHES E HOTEL POSTO IGUATEMI CAJURU FARMA CASA SALIM PASTELARIA PEQUIM MASTER FONE ALGAR TELECOM VAL CALÇADOS DR. LUIS ESTEVÃO DI FESTAS CONSTRUMARQ JOÃO BANANA RICOSTI MR. EDI EDERCIO TRANSPORTE IDEAL MECANICA POLICIA MILITAR POLICIA CIVIL GUARDA MUNICIPAL DISTRIBUIDORA DE AGUA ARCO IRIS SIMONE CONFECÇÕES

Preso por incendiar viaturas em SP diz que estava 'cansado' de abordagens Em janeiro, dois únicos carros da polícia foram queimados em Taiaçú. Suspeito estava foragido e foi detido ao praticar furto em Jaboticabal

O suspeito de atear fogo contra as duas únicas viaturas policiais de Taiaçu (SP), em janeiro deste ano, foi preso após cometer um furto em Jaboticabal (SP). A prisão ocorreu no dia 26 de janeiro, mas foi informada pela Polícia Civil somente na quartafeira (11). Em nota enviada à imprensa, os policiais informaram que o homem de 30 anos afirmou que colocou fogo nos carros oficiais "porque estaria cansado de ser abordado pela polícia sempre que acontecia algo na cidade". A Polícia Civil de Taiaçu investigava desde 9 de janeiro se foi acidental ou criminoso o incêndio que destruiu parte da delegacia e as duas viaturas da cidade. O fogo também atingiu o salão de uma igreja e causou prejuízos à paróquia. Inquérito Segundo comunicado da Polícia Civil de Bebedouro, o suspeito foi visto próximo à delegacia no dia do incêndio com um colete de identificação policial, supos-

tamente furtado do local. Após investigações, a polícia encontrou testemunhas e provas que indicavam o suspeito como autor do crime, além do fato dele ter saído da cidade pouco depois do incêndio. Um inquérito foi instaurado para a apuração do caso e o pedido de prisão preventiva foi decretado no dia 22 de janeiro. Ainda foragido, o suspeito foi detido no dia 26 em Jaboticabal, após cometer um furto qualificado. Prisão Segundo o delegado Renato Coelho, o homem foi levado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Taiaçu, onde foi informado que também estava sendo preso pelo incêndio das viaturas. Informalmente, o suspeito disse ao delegado que cometeu o crime porque estava cansado de ser abordado por policiais quando algum crime acontecia na cidade. Além de destruir completamente as viaturas, o incêndio atingiu também parte da delegacia da cidade. Uma viatura de uma cidade vizinha foi enviada para Taiaçu e substitui os carros queimados. O salão paroquial de uma igreja, que fica ao lado da delegacia, também ficou queimado. As salas usadas para a catequese ficaram destruídas e atingiram cadeiras, armários e sofás.


Página 11

Edição 768 - 14/02/2015

O-COL UN HOLO-COL O-COLUN UNA HOL A

368. Schelling e a gestação romântica do idealismo Vida, pensamento e obras. Em 1775 nasceu Friedrich Wilhelm Joseph Schelling, na cidade de Leonberg, em Württemberg; ele era filho de pastor protestante, que o educou nos estudos clássicos e bíblicos; aos quinze anos (1790) matriculouse no seminário teológico de Tubinga, onde estabeleceu amizade com o poeta Hölderlin e com Hegel. Por três anos (1796 a 1798) estudo matemática e ciência naturais em Leipzig e Dresden. A seguir, com vinte e três anos, transferiu-se para Jena, tornando-se assistente de Fichte; no ano seguinte foi nomeado sucessor do mestre, que teve de se demitir devido à “polêmica sobre o ateísmo”, que vimos anteriormente; no outro ano (1800) saia o Sistema do idealismo transcendental, destinado a dar-lhe a máxima fama. Nesse período aproxima-se do círculo dos românticos liderado por, Schlegel, em especial com Caroline Schlegel, com quem viria se casar. Em 1803, ele passou a ensinar na Universidade de Württemberg; em 1806, foi chamado à Academia de Ciências de Munique; e em 1841, o rei da Prússia, Frederico Guilherme IV, o convidou para lecionar na Universidade Berlim, tendo entre os seus ouvintes personagens ilustres como Kierkegaard, Em 1847 interrompeu o ensino, vindo a falecer em 1854, quase esquecido, na Suíça. Suas obras significativas, além do Sistema: Idéias para uma filosofia da natureza (1797), Filosofia e religião (1804), Pesquisas filosóficas sobre a essência da liberdade (1809), filosofia da mitologia e Filosofia da Revelação (publicadas postumamente). Os inícios do pensamento de Schelling em Fichte (1795-1796) e a filosofia da natureza (1797-1799). Inicialmente ele trata de problemas relacionados aos debates suscitados pela dificuldades e aporias à “coisa em si” kantiana, em-

bora considere resolvidos pela filosofia de Fichte, por isso propõe a tentativa de dominar o idealismo de Fichte. A partir de 1797 ele passa a contemplar a valorização da natureza, inaugurando a filosofia natural, cujo maior princípio é: a natureza deve ser o espírito visível, o espírito deve ser a natureza invisível. Depois ele diz: “O sistema da natureza é, ao mesmo tempo, o sistema do nosso espírito”. I d e a l i s m o transcendental e idealismo estético (1800). No idealismo transcendental Schelling retoma o exame da filosofia da consciência. Ele chama de “atividade real” a atividade originária do Eu, produtora ao infinito, e chama de “atividade ideal” aquela que toma consciência colidindo com o limite; o limite é ideal no âmbito do saber (objeto da filosofia técnica), e real no campo do agir (objeto da filosofia prática). A mais elevada tarefa da filosofia transcendental consiste em mostrar a identidade, inerente no próprio princípio, da atividade consciente e da inconsciente, e a atividade consciente-inconsciente presente tanto no espírito quanto na natureza é a atividade estética. A filosofia da identidade (1801-1804). O absoluto é identidade originária de ideal e real. A “identidade absoluta”, é o “Uno-Todo”, fora do qual nada existe por si, é o próprio universo, que é coeterno à identidade. As últimas fases do pensamento de Schelling. A fase da teosofia e da filosofia da liberdade (1804-1811). Os opostos, anteriormente admitidos como unificados no absoluto, agora são compreendidos como presentes em luta no próprio absoluto. Em Deus há um princípio obscuro e cego, que é “vontade” irracional, e um princípio positivo e racional, e a vida de Deus se explica justamente na vitória do positivo sobre o negativo. Ele aceita

ser chamado “panteísta”, desde que se entenda por “panteísmo” que tudo está em Deus, mas não, ao contrário, que tudo é Deus. Deus é o antecedente e as coisas são o conseqüente. A “filosofia positiva (a partir de 1815). Schelling distingue uma “filosofia negativa” de uma “filosofia positiva”, dedicando-se a esta. Para ele, a “filosofia negativa” é a professada até aquele momento, ou seja, a especulação em torno do “que universal”, em torno da essência das coisas. A “filosofia positiva” diz respeito à existência efetiva das coisas. A primeira é relativa à possibilidade lógica das coisas, a segunda à sua existência real. A primeira é construída com base na razão, a segunda se constrói com base na religião e na revelação. Por fim, seu sucesso foi declinando pouco a pouco, enquanto brilhava a estrela de Hegel, que a partir de 1818 passa a polarizar sobre si a atenção de todos. A Holosofia repassa ao PHS (Programa Holosófico de Saúde) a incumbência de elaborar, implantar e supervisionar a execução de suas próprias iniciativas, reconhecidas como “medicina social plena”. Como parte dessa medicina está a “iluminação” comunitária, almejada através de informações, tanto sob o aspecto informativo em si como informações científicas, mesmo que em doses homeopáticas, como é o caso desta seqüência filosófica, mediante artigos semanais veiculados neste espaço denominado “Holo-coluna”. Aqui, o objetivo é informar e despertar o interesse ou a curiosidade sobre a filosofia, a partir da história de ilustres pensadores. Prof. Me. Sebastião Saraiva, Maitreya Médico, holósofo e filósofo Cel. (098) 98282.9888 S i t e : www.holosofia.com.br


Página 12

Edição 768 - 14/02/2015


Edição 768 - 14/02/2015

Página 13

O Jornalzão  
O Jornalzão  

Edição 768

Advertisement