Issuu on Google+

EM MACEIÓ, AUTOESCOLAS TORCEM PARA QUE SIMULADOR DE DIREÇÃO FIQUE SÓ NO PAPEL

9

DIA A DIA

ite Eduardo Le

Vazamento na rede de esgoto gera transtornos para moradores do Jardim Petrópolis 11

EDUARDO TAVARES assume Defesa Social e promete uma tropa policial estimulada para combater a violência no Estado

POLÍCIA NAS RUAS As ações das Polícias Civil e Militar serão mais efetivas nos próximos dias. A

promessa é do novo secretário de Defesa Social, Eduardo Tavares. Ele disse que vai

fiscalizar o cumprimento das decisões tomadas nas reuniões. “A população precisa de

tranquilidade e as polícias têm essa responsabilidade”, disse Tavares. Ele tenta uma

HOMEM DO PIRULITO

integração com as Polícias Federal e Rodoviária Federal no combate ao crime. 3

MAIS MÉDICOS

Eduardo Leite

Médico cubano fala da experiência no atendimento a pacientes no interior 15

NAS ESCOLAS Estado instala Wi-Fi, distribui 5 mil tablets e cria software para ações pedagógicas 17

Cícero Alexandre aprendeu a arte de fazer pirulitos com um amigo que ia mudar de ramo e lhe vendeu uma pequena bancada: “tive que aprender na marra”

Há meio século produzindo sonhos doces O empreendedor Cícero Alexandre dos Santos, de 66 anos, faz a alegria da criançada

há 50 anos. Habilidoso na arte de fazer doces, ele produz os melhores pirulitos de Maceió.

As formas, o colorido e o doce gostoso são características das guloseimas deste fabricante de

sonhos doces. Neste meio século de atividade, o empreendedor sustentou toda a família. 7

VERÃO Bombeiros dão as dicas para evitar acidentes com crianças em piscinas 10

CAMPUS

Privatização do HU gera discussões na Ufal A comunidade acadêmica reclamou, mas não teve jeito: o Hospital Universitário será mesmo administrado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares. Uma privatização camuflada. O Consuni aprovou 18 a “ privatização”.

Reunião do Consuni que aprovou o modelo de gestão da EBSERH; comunidade acadêmica avisa que vai acionar MPF

Alagoas l 19 a 25 de janeiro I ano 01 I número 047 l 2014

redação 82 3023.2092 I e-mail redacao@odia-al.com.br


2

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

PUBLICIDADE

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


3

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

COM A PALAVRA...

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

EDUARDO TAVARES assume comando da Defesa Social buscando união entre as polícias para o combate à violência

Todos contra o crime Deraldo Francisco Repórter

C

om muita disposição. Foi assim que o procurador de Justiça Eduardo Tavares assumiu a Secretaria de Defesa Social (SDS). De cara, ele mudou os coman-

dantes das duas polícias, colocando nos postos de chefia pessoas mais operacionais que as da antiga gestão. Eduardo Tavares disse que o combate ao crime é uma questão de honra e prioridade número um do Governo do Estado. Ele disse que vai trabalhar com metas a serem batidas e que haverá reuniões quinzenais para análise de relatórios. O novo secre-

tário também vai tentar uma integração entre as Polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal para o combate ao crime em Alagoas. Isso não é novo, mas nunca funcionou. Eduardo Tavares acredita que, com o trânsito livre que teve em todas as esferas do poder público, consiga reunir as instituições para o enfrentamento ao crime.

O senhor já montou a sua equipe ou ainda falta alguém? Na equipe central, não. A espinha dorsal da Defesa Social está formada. Escolhemos o coronel Marcos Aurélio Pinheiro como comandante-geral da Polícia Militar, o coronel Gláucio Alcântara para o comando do Corpo de Bombeiros e o delegado Carlos Alberto Rocha Fernandes Reis para a Delegacia-Geral. Acreditamos que, assim, teremos uma polícia operacional, mais disposta para prevenir o crime. A escolha foi sua? Certamente. Mas contei com a ajuda do doutor Maurício Brêda, presidente do Conselho Estadual de Segurança Pública, do promotor Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, do coronel Pinheiro e do delegado Carlos Reis. Nós quatro formamos a comissão que pensou na equipe para trabalhar na Defesa Social. Quais os critérios que o senhor utilizou para escolher esses novos chefes de instituições na esfera da Defesa Social? O principal critério foi o da operacionalidade. Isso é imprescindível neste momento. Mas valorizamos ainda a competência de cada uma dessas pessoas. Levamos em consideração ainda a disponibilidade desse pessoal para o combate ao crime em Alagoas e a boa vontade. Não dá para enfrentar o crime sem a boa vontade cada um desses policiais. Isso implica em dizer que o senhor não estava satisfeito com a antiga gestão? Não é exatamente isso. Não se trata disso. Reconheço o esforço do coronel Dário César e que ele fez uma gestão muito boa, captou recursos para serem empregados no combate ao crime em Alagoas, entre outros avanços. O que acontece em Alagoas é que aqui não se subnotifica os dados relacionados à violência. O crime acontece e entra nas nossas estatísticas. A

violência está alta no País inteiro e aqui também. O que deve dar certo na sua gestão? Primeiro, espero que tudo dê certo. Estamos começando pela valorização do homem. O servidor valorizado trabalha com mais satisfação e, assim, vai render muito mais. A garantia de recursos no orçamento do Estado para o realinhamento salarial na Polícia Militar é bem positivo. Estamos formando mais mil homens na PM, mais quatrocentos policiais civis, quarenta delegados. Temos a garantia de cento e sessenta milhões para otimização das polícias. Tudo isso deve fazer com que os policiais trabalhem com mais disposição e esse trabalho vai render bons frutos. São apenas onze meses. O que fazer em tão pouco tempo? Acredito que, com a Polícia Militar nas ruas, os inquéritos policiais sendo bem conduzidos e enviados à Justiça e o sistema prisional garantindo a permanência do preso no xadrez, conforme sua conde-

nação, certamente alcançaremos os nossos objetivos neste pequeno espaço de tempo. E tem mais: haverá reunião para a cobrança das metas de quinze em quinze dias. Hoje, o NEAS está atrelado à Defesa Social. Muitos consideram isso uma temeridade. O que o senhor pretende fazer neste sentido? Este assunto me preocupa. O menor em conflito com a lei também é um problema de segurança pública. Certamente devemos respeitar tudo que está previsto no ECA [Estatuto da Criança e do Adolescente] mas devemos tratar esse problema desta forma. À segurança pública importam ainda: meio ambiente, menores nas ruas. Temos o maior interesse em resolver este problema da melhor maneira possível. Qual a sua identificação com a área de segurança pública? Todo promotor de Justiça tem contato direto com as questões de segurança pública. Logo no início da carreira, quando ele vai para o interior

do Estado, recepciona todos os casos que pedem a intervenção da polícia. É no Ministério Público que o Inquérito Policial se transforma em processo. Por isso, a relação muito próxima. No meu caso específico, fui promotor do Júri durante dez anos e atuei em dezenas de casos policiais. Na condição de procurador-geral do Estado, estive bem perto dos casos policiais, cobrando ações enérgicas do Estado. Além disso, meu pai é um coronel da reserva, então tenho uma certa ligação com as questões policiais. Quanto ao sistema prisional, o senhor está satisfeito? Certamente. O tenente-coronel Luna tem feito um excelente trabalho à frente do sistema prisional de Alagoas. É claro que ele precisa de apoio e isso nós vamos dar. O gestor do sistema prisional no Estado está preparado para o trabalho. Pretendo apoiar o setor conversando com os agentes penitenciários em busca de uma solução para algum impasse que esteja preocupando a categoria.

Sempre se tentou fazer uma política de segurança pública com a integração das polícias (PM e Civil), PRF e PF. Nunca se conseguiu. O senhor acha que consegue? Como fará isso? Acho que desta vez a coisa vai. Esta semana mesmo, tomei posse na sexta-feira [dia 17] e a esta hora [15h] ainda não cheguei à minha sala. Sei onde fica porque já estive lá, mas não sentei na cadeira. Neste período, estive com o superintendente da Polícia Federal [Omar Gabriel Haj Mussi] a quem propus parceria e pedi o apoio no combate ao crime em Alagoas. A Polícia Rodoviária Federal também deve atuar nesta integração das polícias no enfrentamento à violência.O Tribunal de Justiça e o Ministério Público Estadual também devem se envolver neste processo. Também estive em alguns batalhões e garanto aos policiais que estarei nas ações de combate ao crime em Alagoas. O que a sociedade alagoana pode esperar do seu trabalho? Antes de tudo: a busca pela tranquilidade do cidadão. A sociedade não aguenta mais tanta violência. Não podemos fazer mágica nem transformar tudo do dia para a noite. Mas garanto que haverá muito trabalho neste sentido. A polícia vai às ruas e eu mesmo vou fiscalizar isso. Confio na minha equipe, mas esta é a minha forma de trabalhar: conferindo se tudo está saindo como foi combinado. Deveremos agir com mão de ferro no combate ao crime em Alagoas. Se a criminalidade caiu em Medelin [na Colômbia], Bogotá [na Bolívia], por que não cairá em Maceió? Deveremos ser incansáveis contra o crime.

Serviço Secretaria de Estado de Defesa Social Rua Zadir Índio, 213 - Centro Telefone: 82 - 3315-3237 Site:www.defesasocial.al.gov.br


4

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

EXPRESSÃO

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

Mudar para crescer A

busca por excelência, qualidade ou simplesmente melhorias de uma situação já em andamento tem em sua essência o componente da mudança. É no processo de renovação que se permite depurar os pontos negativos como também ampliar aspectos positivos. Já nesse processo em que a análise mira o que é bom - com o objetivo de dar a este conceito continuidade - ao mesmo tempo em que tira as vendas e enxerga com claridade o que de negativo existe, a busca pelo aprimoramento tem início. A condição, portanto, para se estabelecer mudanças que

trarão de fato boas novas exige reflexão. A atitude seguinte é materializar tal reflexão em ações. Talvez, para muitos seja exagero creditar ao verbo mudar a condição sem a qual não se consegue vislumbrar melhores horizontes. Entretanto, deve-se ter em mente que enxergar novos horizontes significa aguçar o olhar, além da visão já pré-estabelecida e que, de certa forma, oferece certo conforto, alcançando além da fronteira. E para transpor qualquer tipo de barreira é preciso, dentre outros ingredientes, coragem, ousadia e muita disposição para correr os riscos inerentes à qualquer

nova situação. Lembrando ainda que, se não for possível enxergar além desses muros, pouco ou nada pode ser desejado. Entendendo ser esse desejo o que se define como “o melhor” que se pode, ou se pretende, alcançar tanto na vida pessoal como na profissional. Aqui pode se estar falando,por exemplo, de novas formas de gestão para sua empresa. Ou ainda, se estiver sendo focado o lado pessoal, uma nova forma de conduta com seus pares pode ser o alvo da mudança. As relações interpessoais exigem constantes mudanças e se adequar a elas traz ganhos adicionais nesse convívio se traduzindo

em qualidade de vida. Ainda sob este aspecto pessoal, pode-se mudar o comportamento e ficar mais atento às questões que dizem respeito a cuidar do corpo e, por conseguinte, melhorar a saúde. Ganhos imensuráveis, esses que dizem respeito ao indivíduo, resultados de uma transformação que tem como combustível o desejo de alcançar o melhor em termos de qualidade e excelência. Se tais argumentos forem traduzidos para a gestão pública, o “lucro” pode e deve ser medido no retorno dos serviços públicos para a população. Tais mudanças carecem de tempo. Na maioria das vezes, são projetos que levarão um

longo prazo para serem percebidos pela população. Nesse tocante, quando consideramos o Estado de Alagoas no aspecto econômico, um longo processo de transformação já está em curso. Com a industrialização que, no atual governo teve um incremento substancial. Inúmeras indústrias foram atraídas e outras tantas ainda estão para serem instaladas. Essa transformação terá seu apogeu com a instalação do Estaleiro do Norte – ENOR, antigo EISA. Ainda na gestão pública estadual nas últimas duas semanas, algumas mudanças foram anunciadas com a clara intenção de alcançar excelência e qualidade. É acreditar e mudar para melhorar.

“A princípio estranha-se. Depois, entranha-se” José Romero Carvalho - Professor

F

oi lendo o livro Educação dos Sentidos, do grande educador Rubem Alves, que me deparei com uma história muito interessante. Conta Rubem Alves que a frase que tomo para o título deste ensaio é do poeta português Fernando Pessoa. O que mais me chamou a atenção é que o poeta cunhou essa frase nos anos 1920, quando trabalhou em uma empresa de publicidade, para lançar a Coca-Cola em Portugal. É isso mesmo. Fernando Pessoa lançando o “marketing poético” para que o refrigerante tivesse aceitação em Portugal. Mas, o que isso tem a ver? A mim, ficou a ideia da síntese dialética do choque entre o novo e o velho. A novidade tendo que vencer a antiguidade. Tomar a Coca-Cola primeiro provoca estranheza, mas logo a gente se acostuma e aí, então, entranha-se, “entra na gente”. Educação

é assim também. Tudo que é novo, que foi aprendido, que nos surpreendeu e que, por isso, foi estranho, será absorvido e entranhará em nossas vidas. Quando refiro-me à educação, refiro-me às mudanças que ela traz (o novo constante) e as transformações que ela provoca em nossas mentes. Meu Deus! Como evoluímos, como mudamos, como um mundo novo se entranha em nós! Por tudo isso é que nós, educadores, nos sentimos felizes. Nós sabemos, ou pelo menos buscamos saber, transformar o “estranha-se” em “entranha-se”. Fazemos isso sempre. A Escola, em sua essência, tem essa enorme faculdade. Sinto isso acontecer com toda a comunidade, inclusive com os familiares que nos acompanham e acompanham suas crianças e adolescentes. Vocês, pais e responsáveis, também são maravilhosamente atingi-

Para anunciar, ligue 3023.2092 CNPJ 07.847.607/0001-50

l

dos pela força das mudanças. Diria até ”contaminados” pela pulsão das mudanças, só por acompanhar os filhos. Outro dia, uma mãe me expressou isso com clareza. Ela disse: “Professor, estou aprendendo de novo e também muitas coisas novas, somente acompanhando meus dois filhos”. Que mágico! Absolutamente genial! O poder transformador da educação provocando mudanças e ampliando as nossas mentes. Essa metamorfose, o “estranhamento” se transformando em “entranhamento”, abre para todos nós possibilidades de conhecer e assimilar ideias novas, o que certamente provoca mudanças em nossa própria maneira de ver e perceber o mundo. E precisamos muito disso! Não podemos mais nos estranhar com o “novo”, pois, se assim fizermos sempre, estaremos criando os nossos filhos para um mundo

EXPEDIENTE ODiaAlagoas

irreal ou, quem sabe, afastando-nos de nossos filhos de tal maneira que chegará um dia em que não mais os teremos como amigos, companheiros e confidentes. Corremos o risco de perder os nossos filhos. Já pensou nisso? Por isso, tenho sido recorrente na ideia de que vocês, pais e responsáveis, têm um papel enorme na formação e também na felicidade de seus filhos. É minha tarefa como educador despertar em minha comunidade educacional o verdadeiro sentido da educação. Lançando-me novamente em Rubem Alves, eu digo que o verdadeiro sentido da educação é levar-nos a aprender a amar, a sonhar, a fazer nossos próprios caminhos, a descobrir novas formas de ver, de ouvir, de sentir, de perceber, a ousar, pensar diferente... e sermos cada vez mais nós mesmos, aceitando o desafio do novo.

Entendendo como é extraordinário tudo isso, busco estar próximo de vocês com meus artigos de opinião na esperança de que aproveitem a reflexão e tenham certeza de que a educação que transforma, forma e transforma de novo seus filhos tem, também, ao mesmo tempo, a força de transformar a vocês mesmos. Nesse momento que estamos, sugiro que procurem estar mais presentes na vida de seus filhos. Procurem ouvi-los, orientá-los, motivá-los e depositem muita confiança neles. Eles estão em plena “metamorfose ambulante”, sem a velha opinião formada sobre tudo, como dizia Raul Seixas. Estão em “construção”, e nós, escola e família, somos os arquitetos responsáveis por toda essa obra. Por isso, tenho dito e jamais cansarei de dizer, que estamos juntos nessa missão maravilhosa que é educar.

Eliane Pereira Diretora-Executiva

Jobson Pedrosa Diretor de Redação

Deraldo Francisco Editor-Geral

Regenes Melo Jr. Gerente Comercial

Conselho Editorial

Aldo Ivo

Jorge Vieira

José Alberto Costa

Rua Pedro Oliveira Rocha, 424 B - Farol - Maceió - Alagoas - E-mail: redacao@odia-al.com.br - Fone: 3023.2092


5

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

PODER

DIAgnóstico Roberto Vilanova Deraldo Francisco - Interino

Medidas de Téo

A

s cartas foram lançadas na mesa. Com a saída do governador Téo Vilela Filho do páreo eleitoral de 2014, parte do jogo fica aberta. Necessariamente, tudo [ou quase tudo] que se refira ao pleito deverá passar pelo “palácio de vidro”. O governador continua forte e muita gente deve ir até ele para receber uns conselhos antes da eleição. Téo Vilela Filho também terá o seu grupo político que, provavelmente, deverá ser formado por seus ex-assessores. Hoje, o jogo está muito aberto, mas é do governador a vez da jogada no tabuleiro de xadrez. Estão todos esperando por essa mexida nas peças. Após anunciar a desistência de tentar um cargo eletivo nas próximas eleições, Téo Vilela Filho reuniu a imprensa mais uma vez para anunciar mudanças no seu secretariado. Ele valorizou as medidas caseiras e simpáticas. Até mesmo na SDS [Secretaria de Defesa Social] que teve a nomeação de uma autoridade de fora da estrutura do governo, o governador se deu bem. Ninguém na imprensa alagoana, nem o mais chato blogueiro, teve a audácia de escrever uma linha contra as medidas tomadas por Téo Vilela Filho.

Mais mudanças

Nesta semana, provavelmente na segunda-feira, dia 20, o governador Téo Vilela Filho deve anunciar mais mudanças no seu secretariado. O governador está montando a equipe que vai lhe acompanhar até o dia 31 de dezembro, último dia de seu governo. As mudanças estão previstas para ocorrerem em mais cinco secretarias, mas em apenas duas ou três os secretários seriam mudados. Nas outras, as mudanças ocorreriam em cargos mais baixos. Vamos esperar.

A [Dário] César...

E por falar em mudanças de secretariado, a saída de Dário César foi a mais festejada. A tropa inteira da briosa Polícia Militar – com raríssimas exceções [bem raríssimas mesmo] – vibrou com a saída do coronel Dário. As medidas antipáticas tomadas desde que ele foi superintendente da Intendência Penitenciária, depois comandante-geral da PM e, por último, secretário de Defesa Social, colocaram-no sempre em rota de colisão com os servidores.

Uma nova equipe

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

CONSELHO DELIBERATIVO aponta que índice de inadimplência está alto

MP investiga tratamento dado ao AL Previdência O

Ministério Público Estadual de Alagoas quer saber se todos os Poderes no Estado – Executivo, Legislativo e Judiciário – estão efetuando os repasses mensais devidos ao AL Previdência, a unidade gestora do Regime Próprio de Previdência Funcional do Estado de Alagoas. O procurador de Justiça Luiz Barbosa Carnaúba, que integra o Núcleo Especial de Prevenção de Combate às Fraudes contra a Previdência Estadual (NEFP) e o Conselho Deliberativo do AL Previdência, enviou ofício à presidência do órgão pedindo informações a respeito dos valores que estão sendo creditados na conta do Fundo Financeiro da instituição. O pedido foi feito por conta das suspeitas de sonegação. At r a v é s d o o f í c i o n º 01/14, Luiz Carnaúba solicitou ao diretor-presidente do AL Previdência, Marcelo Lourenço de Oliveira, uma certidão onde constem os valo-

Pedido foi feito por conta de suspeitas de sonegação res do Fundo Financeiro repassados, mensalmente, pelos três Poderes constituídos ao órgão previdenciário, relativos aos anos de 2010, 2011, 2012 e 2013. “Numa reunião recente do Conselho Deliberativo do AL Previdência, o presidente do Colegiado, Paulo Zacarias, informou aos membros que o índice de inadimplência estava

alto e pediu para que adotássemos medidas para tentar sanar esse problema. Por isso, resolvi enviar ofício à presidência da unidade gestora. Quero ter conhecimento dos números e levá-los à próxima reunião do Conselho. Nesse encontro, vou propor que as instituições inadimplentes sejam penalizadas com a suspensão dos salários dos seus inativos e pensionistas”, explicou o procurador de Justiça. Também de acordo com Luiz Carnaúba, antes mesmo de oficializar o referido pedido, ele buscou saber informações a respeito dos repasses efetuados pelo próprio MPE/AL ao AL Previdência. “O valor de retenções e contribuições está em total conformidade com a legislação vigente. Em 2010, efetuamos repasse no valor de R$ 7.376 milhões; em 2011, de R$ 7.732 milhões; em 2012 de R$ 8.350 milhões e, ano passado, do montante de R$ 8,5 milhões. A soma desses números chegou a quase R$ 32 milhões”, detalhou.

O novo secretário de Defesa Social, Eduardo Tavares, está formando a sua equipe de trabalho. De cara, ele mostrou que não concordava com a equipe de Dário César. Fez mudanças em instituições estratégicas, como as Polícias Civil e Militar. Carlos Reis assume a Delegacia-Geral e o coronel Pinheiro, o comando-geral da PM. O coronel Erisson assume o Corpo de Bombeiros.

Coronel de luta

Aliás, o coronel Pinheiro estava na chefia da Assessoria Militar do Ministério Público, portanto, toda afinidade com Eduardo Tavares, que foi procurador-geral da instituição. Ele não participou do último levante da PM por melhores salários. Mas esteve lá, firme e forte no 17 de Julho de 1997, que resultou na queda de Divaldo Suruagy. Portanto, o coronel é de luta.

Apoio da tropa

O coronel Pinheiro chega ao comando-geral da PM de cabeça erguida e com o apoio da tropa. Isso não acontecia há vários anos. Comando e tropa viviam em rota de colisão. O sentimento da tropa é de que “agora a coisa anda”.

Oficial de primeira

E por falar em “a coisa anda”, quem estava no antigo comando e saiu dele sem nenhum arranhão foi o jovem coronel Mário da Hora. Ele foi subcomandante-geral da PM na gestão do coronel Dimas Cavalcante [irmão de Dário César] e vai continuar na gestão do coronel Pinheiro. Mário da Hora tem a simpatia de toda a tropa, desde em que era tenente, lá no comecinho da carreira militar.

Na Polícia Civil...

Na Polícia Civil alagoana, a situação é diferente. O delegado Paulo Cerqueira saiu do cargo dizendo que sua exoneração foi uma surpresa. Ou seja: não queria sair. Para que o leitor fique bem informado, vou logo dizendo: a Polícia Civil é uma instituição formada por vários grupos. Parece que são quatro ao todo. Quem não pertence a nenhum deles está no grupo dos independentes.

No olho do furacão

O delegado Paulo Cerqueira integra o grupo dos novatos, discípulos do Barenco, mas que tinha amizades em outros grupos. O delegado Carlos Reis integra o grupo dos mais antigos, sendo que esses “mais antigos” estão divididos em três grupos. Então, hoje, na Polícia Civil, há os que gostam de Carlos Reis; os que odeiam; os que bajulam, mas o detestam; e os que querem ver o circo pegar fogo.

Linha cruzada

Sobre Carlos Reis, pode-se dizer que se trata de um delegado operacional, com vários informantes no estado inteiro e especialista em serviço de inteligência. Em alguns momentos da carreira, foi acusado de grampos clandestinos [estilo arapongagem], mas tudo nos bastidores. Ciúmes de homem e ninguém assumiu nada. O certo é que hoje muita gente está tendo mais cuidado nas conversas ao telefone celular.

Luiz Carnaúba enviou ofício ao AL Previdência solicitando certidão com valores repassados pelos três poderes

Propositura de ações por ato de improbidade Ainda segundo ele, os ordenadores de despesas dos órgãos vinculados aos diferentes Poderes podem estar cometendo uma ilegalidade ao fazerem a retenção dos valores que deveriam ser creditados no Fundo Financeiro do AL Previdência. “Esses gestores precisam começar a sentir os efeitos das ações negativas que praticam. Inicialmente, como medida impactante, poderá acontecer a suspensão dos pagamentos dos aposentados e dos pensionistas e, na sequência, a propositura de ações por ato de improbidade administrativa e penais, caso resultem confirmadas as pendências

financeiras para com o AL Previdência. Pode estar havendo a prática do crime de peculato, que é a apropriação indébita de dinheiro público e, exatamente por conta disso, vamos responsabilizar aqueles que, por ventura, estiverem agindo em desconformidade com a lei, inclusive, pedindo o ressarcimento do montante devido ao órgão previdenciário”, advertiu Carnaúba. Peculato é crime previsto no artigo nº 312 do Código Penal Brasileiro: “Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse

em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio”. Ele prevê pena de reclusão que pode variar entre dois e 12 anos, mais pagamento de multa. A próxima reunião do Núcleo Especial de Prevenção de Combate às Fraudes contra a Previdência Estadual será realizada no dia 27 deste mês.

Serviço Ministério Público de Alagoas Rua Dr. Pedro Jorge Melo e Silva, nº 79, Poço Fone: 2122-3500 www.mp.al.gov.br


6

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

ESPECIAL

redação 82 3023.2092

Publieditorial

e-mail redacao@odia-al.com.br

SEPAZ realizou, na última semana, ação em Arapiraca; projeto Anjos da Paz visa recuperação de dependentes químicos

Ação no interior atende mais de 300 famílias

Mariana Lima Assessoria/Sepaz

A

rapiraca foi o primeiro município a receber a ação de interiorização dos Anjos da Paz em 2014. Em uma semana de atendimento no salão paroquial da Igreja Bom Conselho, encerrada nesta sexta-feira (17), a equipe dos Anjos atendeu quase 100 famílias, ao mesmo tempo em que outras 205 foram ao Centro de Acolhimento, em Maceió. Este número é quase quatro vezes maior do que o conta-

bilizado na primeira semana de janeiro, onde 80 famílias foram atendidas em Maceió. “Assim que começamos a divulgar a ação em Arapiraca, indo a emissoras de TV em Maceió e nas rádios do interior, a informação passou a circular e um parente ligou para outro em outra cidade, uma família do litoral achou a força que precisava para vir até a capital, o morador de um sítio encontrou uma alternativa para lidar com a dependência química do filho. A circulação da informação sobre o serviço foi essencial”, declarou o superintendente de Políticas sobre

Drogas da Secretaria de Estado de Promoção da Paz, Luan Gama. A base que os Anjos da Paz montaram em Arapiraca, entre 10 e 17 de janeiro, atendeu também pessoas de Craíbas, Coité do Nóia, Feira Grande e Limoeiro de Anadia. Foram 97 atendimentos, dos quais 56 resultaram em encaminhamento a comunidades acolhedoras. O intuito era facilitar o acesso das famílias tanto à triagem para o Acolhe Alagoas, quanto a informações sobre a possibilidade de recuperação da dependência química. Objetivo alcançado, na opinião

de quem viveu a experiência. “Tivemos muitas pessoas procurando informações, não só famílias, mas gente que queria interceder por um amigo, que queria tirar dúvidas sobre o acolhimento, como era o serviço, quem podia ir. Algumas pessoas até voltaram no dia seguinte, trazendo o dependente para a triagem”, contou a psicóloga e Anjo da Paz, Juliana Costa. Para o padre Murilo Santos, responsável pela paróquia de Bom Conselho e entusiasta da ida dos Anjos da Paz a Arapiraca, o saldo da ação não podia ser melhor. “A gente tem inte-

resse que esse desejo de recuperar a vida de forma humana, de viver em paz, chegue a todas as pessoas. Não tem como escutar um pedido desses e não se sentir sensibilizado”. A Sepaz pretende continuar a ação de interiorização dos Anjos da Paz nas cidades de Palmeira dos Índios e Santana do Ipanema em breve. “E não só a ação de busca ativa, que são os Anjos, mas pretendemos estender todos os serviços do Acolhe Alagoas para todo o Estado, em seus três eixos, que são acolhimento, prevenção e reinserção”, completou Luan Gama.

Base montada em Arapiraca atendeu moradores de Craíbas, Coité do Nóia, Feira Grande e Limoeiro de Anadia. No total, foram realizados 97 atendimentos dos quais 56 resultaram em encaminhamento

Força Nacional firma parceria com projeto social O Acolhe Alagoas será parceiro da Força Nacional de Segurança Pública em Maceió no projeto social Força na Comunidade, atuando junto com os oficiais em palestras sobre prevenção às drogas nas escolas. A decisão foi tomada na semana passada, quando o coordenador do projeto em Alagoas, capitão Lorenzetto, conheceu o Centro de Acolhimento para Pessoas com Dependência Química, da Secretaria de Estado de Promoção da Paz. “O Força na Comunidade é uma ação com as pessoas do local onde acontece a missão. Nós mostramos o que é a Força Nacional, como é nosso traba-

lho e realizamos uma série de ações com foco mais preventivo. Em Maceió, existe desde 2013 e já tivemos quase 25 mil pessoas atendidas, em sua maioria crianças e jovens em idade escolar, já que realizamos ciclos de palestras em escolas da rede pública”, explicou o capitão bombeiro Lorenzetto, que esteve acompanhado dos tenentes bombeiros Samuel e Cévola. Eles foram levados ao Centro de Acolhimento pela presidente do Fórum Permanente de Combate às Drogas, Noélia Costa, que também firmou parceria com o Força na Comunidade. “É importante unir os esforços contra as drogas, por isso fiz questão de

trazer pessoal da Força, que vem de outros estados, para conhecer o Acolhe Alagoas, como ele atua na recuperação de dependentes químicos e como pode sim ser um parceiro valioso no trabalho deles nas escolas”. As linhas de atuação do Acolhe Alagoas, Anjos da Paz e da Superintendência de Políticas sobre Drogas da Sepaz foram explicadas pelo superintendente Luan Gama, que colocou toda a equipe à disposição para trabalhar com a Força Nacional. “Seja nas palestras de prevenção às drogas dos ciclos que vocês realizam, seja para um dia específico para traba-

lhar os pais e as famílias ou fazer uma ação com os Anjos da Paz, de deixá-los atendendo nas escolas quando vocês estiverem lá. Temos uma equipe bastante capacitada no tema e com muita experiência no atendimento à população”, disse Luan. MEDIAÇÃO DE CONFLITOS Além dos serviços da Superintendência de Políticas sobre Drogas, os oficiais bombeiros foram informados das outras vertentes de atuação da Secretaria de Promoção da Paz e seu objetivo de prevenção social à violência. Capitão Lorenzetto mostrou interesse sobre a mediação de conflitos. “É muito importante que isso aconteça

nas escolas, temos encontrado vários professores preocupados”, falou. FORÇA NA COMUNIDADE O projeto Força na Comunidade atua com atividades de cunho social nos locais onde os policiais e bombeiros da Força Nacional estão atuando. Em Maceió, trabalha com um projeto de educação física para a melhor idade no Trapiche e ciclos de palestras nas escolas. São de seis a dez palestras de temas variados, como o trabalho da Força Nacional, cidadania, meio ambiente, primeiros socorros e prevenção às drogas – momento no qual a Sepaz irá participar.


7

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

MERCADO

Repórter Econômico

Dicas de economia para o dia a dia do consumidor Jair Pimentel jornalista.jairpimentel@gmail.com

“O barato sai mais caro”

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

EMPREENDEDOR comemora 50 anos no ramo de doces artesanais

Casa do Pirulito Iracema Ferro Repórter

E

e mercadinhos da cidade”, rememora. Pouco mais de dois meses depois de começar o novo negócio, Cícero teve uma surpresa nada agradável, que acabou virando a grande oportunidade de sua vida. “Meu empregado foi embora e eu fiquei na mão, sem ter quem fizesse os pirulitos. Olhei para o tacho e resolvi eu mesmo fazer os pirulitos com base no que havia aprendido de olho. Deus me ajudou: meu pirulito ficou melhor do que o do meu funcionário já na primeira tentativa. De lá para cá, não parei mais”, pontua. Eduardo Leite

mbora muitos economistas sejam contrários às empresas familiares, em Maceió uma delas se estabeleceu e já dura 50 anos: a Casa do Pirulito. O estabelecimento fica na Levada e chama a atenção de todo mundo que passa pela Avenida Senador Rui Palmeira, já que as delícias produzidas pelo empreendedor Cícero Alexandre dos Santos, 66, são verdadeiras obras de arte, com muita cor e brilho. Cícero conta que traba-

lhava fazendo e vendendo quebra-queixo quando apareceu na região onde ele morava (na Rua Parnaí, Vergel do Lago), um cidadão, cujo nome ele não se recorda, que fabricava pirulitos. “O fabricante de pirulitos resolveu ir embora e um conhecido meu sugeriu que eu comprasse a bancada, que custava vinte de cinco cruzeiros. Aceitei o desafio por pura curiosidade, pensando em aumentar a renda da família e paguei a bancada em duas vezes. O meu conhecido virou meu empregado, fazia os pirulitos e ajudava a vender nas lojas

N

a compra de produtos eletroeletrônicos de origem desconhecida, comprava-se esta sábia expressão. O rápido desenvolvimento e a oferta disseminada desses produtos são fatores que estimulam a atuação de empresas que não atendem às expectativas do consumidor e o cumprimento de seus direitos. Nesse cenário, para que você não seja lesado na compras desses produtos, alguns cuidados devem ser tomados para sua segurança. Veja se na embalagem constam informações em português sobre o nome do importador, seu endereço e as características do produto.Os cabos devem obrigatoriamente ter o certificado do Inmetro. Caso contrário, o produto pode queimar ou até mesmo provocar um incêndio em sua residência. Observe nos cabos, plugs e fios a marca do INMETRO.

E mais... Os telefones e os aparelhos de fax devem ser homologados pela Anatelm, devendo cumprir os padrões nacionais e sua regulamentação. Verifique junto ao aparelho se existe o selo de homologação da Anatel, com a logomarca da agência reguladora e o número da homologação. Geralmente, ele está na parte de trás ou na de baixo do equipamento.

Segurança Os manuais e os certificados de garantia de um produto legal obrigatoriamente devem estar em português e conter os números de série do prouto. Quando for efetuar a compra, peça ao vendedor para abrir a caixa. Você poderá verificar a existência do manual original (não pode ser cópia) e em português, com o respectivo número da série.

Segurança 2 A garantia que uma empresa estabelece para um tipo de produto pode variar de um a cinco anos, dependendo do equipamento que você adquire. Antes de optar pela compra, solicite informações ao vendedor sobre o produto, bem como quanto à abrangência dos termos de garantia e se existe uma sólida rede de assistência técnica credenciada pela marca.

Documento Exija sempre a nota fiscal, pois ela é a certidão de nascimento da relação de consumo entre o consumidor e a empresa, e assegura o exercício de seus direitos. Um produto de origem desconhecida não tem a mesma durabilidade e segurança que um legal. Você poderá correr o risco de ter um acidente ou prejuízos ao utilizá-lo.

Melhor opção Só adquira produtos importados nas lojas especializadas. E lembre que o preço está “bastante salgado” já que o dólar custa mais que o dobro do real. Assim, faça a opção pelo similar nacional, que faz o mesmo efeito e tem excelente tecnologia, além, é claro, de ampla assistência técnica.

Pesquisando Tanto para comprar produto importado como o nacional, siga a dica da pesquisa de preços, conversando com o vendedor, pechinchando e só comprando mesmo quando tiver certeza de que fez uma boa economia.

Delícias coloridas fabricadas por Cícero Alexandre e sua família chamam a atenção de quem passa pela Levada

Cícero ajudou irmãos e criou 12 filhos com doces Natural de Viçosa, o empreendedor é o filho mais velho de uma família de sete irmãos e mudou-se ainda garoto para a capital. O dinheiro que ganhava com a venda dos pirulitos o ajudou a sustentar os seis irmãos e a mãe. Mais tarde, formou sua própria família e teve 12 filhos, “todos criados com o pirulito”, como gosta de destacar. Com a renda gerada pela venda dos doces, conseguiu garantir alimentação, moradia e estudo para os filhos. Dois de seus filhos têm curso superior em Direito, um mora na Bahia e a outra no Benedito Bentes. A Casa do Pirulito é um exemplo de microempresa familiar que deu certo: está há 50 anos no mercado maceioense, 25 deles na região da Levada, 12 no ponto atual, tem clientela cativa e vive conquistando novos clientes. “A indústria é pequena, gosto de trabalhar com a

família. Uma das minhas filhas ajuda na fabricação dos pirulitos, minha esposa ajuda cuidando da loja, não gosto de empregados, de ter gente de fora da família no meu trabalho”, assinala. Cícero conta que a maioria dos novos modelos de pirulitos são ideias dos seus clientes. “O cliente chega com novas ideias, querendo um modelo específico para decorar a mesa da festa infantil ou um chá de bebê. Eu peço uma foto, um desenho, peço inspiração divina e faço o pirulito. Se errar, não tem problema: faço de novo”, diz, com um sorriso largo no rosto. Atualmente a ‘sensação’ na Casa do Pirulito é o doce com o personagem da Galinha Pintadinha. “Os pirulitos com desenhos de estrela, flor, carrinho, Backyardigans saem muito, mas o que tem mais procura é, sem dúvida, a Galinha Pintadinha. Foi um pedido de uma cliente para

uma festa com este tema que acabou virando item obrigatório na loja”, explica. “Fazemos pirulitos personalizados, com nomes, letras, números. O cliente escolhe inclusive as cores. Vale lembrar que usamos corantes especiais, que nunca fizeram mal às crianças, pelo menos nunca tive reclamação. O maior pirulito mede 80 centímetros por um metro, custa R$ 200 e só fazemos por encomenda. O maior que temos disponível na loja mede 35 centímetros por 30 e sai por R$ 40. O pirulito mais barato, que tem uns cinco centímetros de diâmetro custa R$ 6 o pacote com 40 [15 centavos cada]”, completa. I.F.

Serviço Casa dos Pirulitos Avenida Senador Rui Palmeira, 210, Levada Fone: 3326-8579, 3351-3476, 8848-4721, 9674-8814


8

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

ESPECIAL

redação 82 3023.2092

Publieditorial

e-mail redacao@odia-al.com.br

PEÇAS DE BARRO produzidas pelos moradores do Muquém, em União dos Palmares, serão destaque na Copa do Mundo

Ceramista revela riquezas do Estado para a Copa Renata Arruda Secom/Alagoas

E

m Alagoas existem aproximadamente 65 comunidades quilombolas, remanescentes do regime escravocrata que vigorava no Brasil entre os séculos XVI e XIX e que lutaram continuamente por sua liberdade. Felizmente, o tempo não apagou características e tradições marcantes dessa origem, como rituais religiosos, atividades agrícolas e especialmente o artesanato da cerâmica. João Carlos da Silva (55), mais conhecido como “João das Alagoas”, é um dos escultores que mantêm a arte da cerâmica com primazia mostrando tradições da terra, recriando cenas cotidianas do

dia a dia do interior, folclore nordestino, tradições, rituais, a figura de animais como o boi-bumbá, por exemplo, entre outras peculiaridades. Nascido no município de Capela, zona da Mata de Alagoas, é o penúltimo dos cinco filhos do casal Silva e, desde pequeno, por volta dos 5 anos, já ensaiava seus primeiros rabiscos. “Desde criança, ficava encantado com todas as formas de desenho. Ia à biblioteca municipal para ler revistas em quadrinhos e quando voltava para casa, tentava desenhar tudo que lembrava no papel”, afirmou. Iniciou na arte por meio da pintura, mas foi através do barro que se encontrou. Em 1987 ficou desempregado e tomou a decisão definitiva

Por causa desse trabalho, mudei totalmente de vida. Hoje, minha família tem uma vida digna” Maria Luciene Siqueira artesã

de viver de arte. Profissionalizou-se, se estabeleceu como ceramista e se tornou escultor de primeira grandeza, elaborando trabalhos que estão espalhados no Brasil e no mundo e que lhe renderam frutos financeiros. Mesmo com todo o êxito em quase 26 anos de “profissão”, no início, não foi fácil viver de arte. “Pensei em desistir por diversas vezes, pois, no início, as pessoas não valorizavam meu trabalho e não contava com o apoio de quase ninguém. Todos me falavam para desistir e procurar um trabalho de verdade. Mesmo assim, não desisti do meu sonho”, disse. O mestre artesão que ensina no barro os segredos da terra há 15 anos abriu a escola de arte e cerâmica que até

hoje vem formando inúmeros discípulos. Atualmente, o ateliê conta com nove alunos, entre eles, a aprendiz Maria Luciene Siqueira, que trabalha no local há 13 anos. Aos 22 anos, conheceu João e resolveu mudar de vida. Deixou os canaviais pelo barro. “Por causa desse trabalho, mudei totalmente de vida. Saí dos canaviais e hoje minha família e eu temos uma vida digna”, comemorou. Seguindo os mesmos passos, Sil também trabalhava nos canaviais e mudou o rumo de sua vida. Depois dela, suas duas irmãs foram trabalhar na oficina. “Antes eu trabalhava em condições sub-humanas, agora tenho vida e consegui conquistar bens como minha casa própria”, falou contente.

Fotos: Paulo Rios

Dona Irinéia expôs peças em todo o País

Artesã e líder quilombola, Dona Irinéia possui um notável domínio da técnica de produzir esculturas feitas de barro

Artistas do Muquém produzem obras que registram episódios da vida cotidiana e as riquezas naturais da terra

Mestre do Patrimônio Vivo de Alagoas, artesã, liderança sexagenária do povoado quilombola do Muquém, localizado no município de União dos Palmares, Dona Irinéia, também exerce a mesma arte há aproximadamente 37 anos, vencedora de inúmeros prêmios municipais, estaduais e nacionais, tem esculturas expostas por todo o território nacional. Através delas, dá seguimento aos ideais de liberdade, motivo de orgulho para os alagoanos, em especial, às mulheres da comunidade quilombola, que têm, em sua imagem, exemplo vivo de resistência. Atualmente está focada principalmente na produção de 300 cabeças humanas para serem expostas na Copa do Mundo deste ano, que acontece no Brasil, onde serão exibidas em algumas cidades sedes como Salvador, Brasília, São Paulo, e Rio de Janeiro. “Estou bastante contente em participar com a minha arte nesse evento tão importante para os brasileiros. É a cerâmica de Alagoas vista pelo mundo”, vibrou. Sua obra baseia-se também nas riquezas cotidianas da terra, com destaque para as cabeças humanas, mas uma obra em especial

chama a atenção: a do pé de jaca que retrata o local onde 52 pessoas se protegeram durante as enchentes de 2010 que atingiram a região. Aprendeu os dotes com a mãe ainda criança e iniciou a arte fazendo partes do corpo de pessoas que queriam pagar promessa. Hoje, para realizar o trabalho, conta apenas com a ajuda do marido, Antônio Nunes, e confessa tristeza ao perceber que as pessoas do local não se interessam em aprender a técnica. “Infelizmente, os tempos são outros e as pessoas se interessam menos pelo artesanato. Tenho medo da técnica se perder quando não estiver mais aqui”, falou. Para quem se interessa em aprender a técnica, dona Irinéia oferece cursos esporádicos em instituições como o Sebrae e o Sine. R.A.

Serviço O quê: Ateliê João das Alagoas Onde: Comunidade Lago Azul Capela, Alagoas O quê: Espaço Dona Irinéia Onde: Galpão de Artesanato, Quadra 8 - União dos Palmares, Alagoas


9

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

COTIDIANO

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

EQUIPAMENTO exigido pelo Contran como obrigatório para aquisição da CNH custa alto e elevaria valor da habilitação

CFCs torcem para que o simulador “saia de moda” não funcionar em Alagoas. A medida entrou em vigor no dia 1º de janeiro, mas até agora nada mudou nos Centros de Formação de Condutores (CFCs) do Estado. A alegação dos empresários do setor é que o aparelho tem um custo muito alto, quase R$ 40 mil, fato que tem impossibilitado a implan-

Láyra Santa Rosa Repórter

A

resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que determina o uso de simuladores de direção pelas autoescolas durante o curso de direção pode

tação da resolução. De acordo com o Sindicato dos CFCs, existe um medo da categoria de que o investimento seja feito e futuramente e o Contran volte atrás, fato que deixaria as autoescolas no prejuízo. Como exemplo, o sindicato utilizou a obrigatoriedade do kit primeiros socor-

ros, implantado em 1999 e que não durou um ano e também a implantação na década de 1970 de um tipo de simulador, que acabou não vingando. “Aqui em Alagoas, existem autoescolas que investiram na década de setenta nesses simuladores e tiveram prejuízos. Na época, a concorrência era

menor. Hoje, se isso ocorrer, podemos acabar fechando. São quase quarenta mil reais de investimento em algo que não sabemos se será realmente cobrado. Todos os empresários do setor estão preocupados”, afirmou João Batista Neto, secretário do Sindicato dos CFCs em Alagoas.

Resolução do Contran pode não pegar na legislação de trânsito

Possibilidade de aumento na CNH provoca correria

A resolução já está valendo há mais de 15 dias e foi definida há mais de sete anos pelo Contran, mas apesar disso, nenhum dos 84 Centros de Formação de Alagoas providenciou o equipamento. O uso do simulador, segundo a primeira resolução que foi adiada, deveria ter começado em junho de 2013. Porém, no período, os donos de autoescolas alegaram que não tinham como se adaptar a tempo, assim como acontece nessa segunda prorrogação. “São vários pontos que fizeram a não adequação até agora. O primeiro deles é que existem apenas quatro empresas no Brasil para atender mais de doze mil centros de formação pelo país. O fato é que eles não dão conta da demanda. Sem falar que o prazo de entrega do equipamento é de noventa dias. O outro é o valor alto, que leva à preocupação com o investimento”, argumentou João Batista, lembrando que essa situação tem refletido na maioria dos estados brasileiros. Ainda de acordo com o secretário do sindicato, a resolução do Contran deixou espaço para que os departamentos de cada estado se adequem da maneira que acharem melhor. Em outras palavras, a resolução só passará a ser cobrada quando os Departamentos de Trânsito do país exigirem. “Já tentamos conversar com a direção do Detran em Alagoas para saber o que será feito, mas não obtivemos resposta. Porém, temos consciência de que, se eles resolverem cobrar, o processo ficará travado e a emissão de carteiras de motoristas ficará suspensa, já que ninguém se adequou à nova determinação. É um equipamento de tecnologia avançada, que precisa de instrutor treinado. Hoje, não temos instrutores para operar, isso vai demandar tempo”, colocou. L.S.R.

Com a possibilidade de aumento nos valores, muitos alagoanos resolveram correr para as autoescolas e adiantar o processo para a retirada da CNH. O estudante universitário Luan Gomes foi um desses candidatos, que antecipou o processo antes do esperado. “Estava prevendo para retirar minha habilitação no meio ano, mas devido às informações de que iria ocorrer um aumento nas autoescolas, adiantei o pagamento, pegando dinheiro emprestado, para não arriscar”, contou. A servidora pública Elaine Leite vinha adiando a carteira de motorista há cinco anos, mas com essa mudança também preferiu retomar o projeto. “A vontade de tirar a carteira já vem há alguns anos, mas sempre adiei por vários motivos. Só que se passar para mil reais, vai ficar muito caro e a diferença é grande para os valores atuais. Entendo que esse equipamento pode ajudar a ser um melhor motorista, mas nas condições atuais, o possível valor da carteira ficará inviável”, comentou.

Para técnicos do Contran, as situações de risco simuladas no equipamento vão deixar o “novo” motorista mais atento

Para CFCs, medida não vai reduzir acidentes De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), com o uso do simulador, os pretendentes à obtenção da permissão para dirigir na categoria B poderão passar por simulações que permitam verificar, antes das aulas práticas, se o condutor tem domínio do veículo, dirigindo-o com atenção e cuidados indispensáveis à segurança do trânsito. Serão cinco aulas de 30 minutos no simulador, que irá variar em condições normais ou adversas, situações imprevistas ou de emergência. Essas aulas serão ministradas após as aulas teóricas e antes da realização do exame escrito. Assim que os equipamentos passarem a ser exigidos pelas

autoescolas, o valor para a para retirada da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) deve ficar R$ 300 mais alto. “Hoje na categoria B, que refere há carros pequenos, o futuro motorista precisa desembolsar setecentos e cinquenta reais. Com a mudança, esse valor ficará em torno de mais de mil reais. O equipamento tem um custo alto e acabará sobrando para o consumidor”, explicou João Batista. L.S.R.

Serviço Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas - Detran/AL Campus Tamandaré - Pontal 82-4002-2194 - 0800.082.0194 site: www.detran.al.gov.br

Eduardo Leite

Também sobre a aplicação da medida, o secretário do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores em Alagoas afirma não acreditar que essa mudança irá diminuir o número de acidentes nas estradas brasileiras. “A Espanha, que é um país muito mais avançado que o Brasil, utilizou os simuladores e descobriu que não houve nenhuma redução de acidentes. Mesmo com esse levantamento, o Contran insiste com a aplicação”, afirmou. “Não estamos indo de encontro quanto se trata de melhorias, mas tememos que seja apenas um elefante branco. Quando visualizo essa resolução, temo por interesses comerciais”.

João Batista, representante das autoescolas, afirma que aquisição de simulador exige investimentos de R$ 40 mil

“CABEÇA FRIA” Os futuros motoristas e os donos de autoescolas podem ficar despreocupados, pelo menos por enquanto, já que, segundo a assessoria de comunicação do Detran, o órgão ainda está estudando que medida deverá tomar para que a resolução seja cumprida no Estado, mas sem causar maiores prejuízos com o reajuste para a população. Ainda de acordo com a comunicação, o Detran não tem previsão de fiscalização e analisa a viabilidade de uma parceria com as autoescolas na compra dos simuladores. L.S.R.


10

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

COTIDIANO

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

NÃO É APENAS nas praias que banhistas precisam ficar atentos: piscinas em casas, hotéis e clubes também representam risco

Dicas de Verão: cuidados com acidentes na piscina Ascom/CBMAL

N

os últimos dias, temos experimentado temperaturas elevadas em todo o estado de Alagoas. Turistas e nativos lotam as praias do litoral alagoano, mas muitos aproveitam o sol e fogem do calor em piscinas residenciais, de hotéis ou parques aquáticos. Nesses locais, também se faz necessário ter cautela para se evitar acidentes. Tal como no mar, não s e d e ve i n g e r i r b e b i d a s alcoólicas antes de entrar na piscina. O álcool reduz seus reflexos e pode ameaçar a sua segurança e a das pessoas que estão com você na água. Não corra, ande. Por conta da água, o chão ao redor da piscina é mais escorregadio, podendo causar acidentes. Também seja cuidadoso ao entrar e sair da piscina. Procure usar as escadinhas quando disponíveis. Muitos acidentes acontecem por mergulhar de cabeça em água rasa. Mesmo que alguém já tenha mergulhado antes não significa que o local está seguro para o mergulho. Podem surgir coisas novas como: outros nadadores embaixo da água, objetos esquecidos na piscina, queda do nível da água etc. Por isso, sempre observe bem o lugar antes de mergulhar. Também é importante que o banhista respeite suas limitações, nadando somente em uma profundidade em que se sinta confortável. Além disso, mesmo que a piscina conte com um guarda-vidas, é recomendado manter uma companhia que o observe enquanto você nada.

Atenção deve ser redobrada com as crianças A natação é um grande aliado no desenvolvimento físico de uma criança, sendo um dos mais completos exercícios físicos e recomendado para todas as idades. Contudo, vale lembrar que uma criança pode se afogar muito rapidamente e em qualquer quantidade de água. Por isso, a atenção deve ser redobrada. Segundo a ONG Criança Segura, afogamentos são a segunda causa de morte e a sétima de hospitalização, com relação a acidentes, de crianças entre 1 e 14 anos. Dados do Ministério da Saúde apontam que, somente em 2010, 1.184 crianças morreram afogadas em todo o Brasil. A ONG também afirma que até 90% dos acidentes podem

ser evitados com atitudes de prevenção. Se a criança tiver menos de 4 anos, tem que ter sempre um adulto perto dela, de preferência dentro da água, ou muito perto, ao alcance dos braços. Na verdade, todas as crianças precisam de supervisão

permanente de um adulto quando estiverem dentro ou próximas de uma piscina. Boias auxiliam, mas não substituem a supervisão de um adulto, pois podem esvaziar, escorregar ou virar, colocando a criança em situação de risco.

OUTRAS DICAS - Fique atento aos pontos de sucção que bombeiam a água para os filtros da piscina. Eles podem puxar seu cabelo ou membros e mantê-lo submerso; - Procure se capacitar em primeiros socorros, especialmente no que se refere à ressuscitação e respiração boca-a-boca; - Use uma cerca em volta da piscina e feche o acesso com um portão que não possa ser abertos por crianças.

Serviço Corpo de Bombeiros de Alagoas Av. Siqueira Campos, 1739 - Trapiche da Barra Fone: 193 www.cbm.al.gov.br


11 redação 82 3023.2092

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

COTIDIANO

e-mail redacao@odia-al.com.br

DIA a Dia Do jeito que a coisa está, os assaltos ao Supermercado GBarbosa, Unidade Santa Amélia, vão continuar. O estabelecimento foi construído às margens da Avenida Jorge Montenegro de Barros, a principal do bairro, num trecho cheio de mato. A coluna ressalta que há segurança armada no supermercado, mas os bandidos não respeitam nem a polícia, imagine vigilantes. O grupo responsável pelo empreendimento acreditava no povoamento imediato daquele trecho da Santa Amélia, o que não aconteceu. Por enquanto, muitos moradores do próprio bairro e de Bebedouro ainda resistem em fazer suas compras no GBarbosa Santa Amélia por conta da onda de violência. Perto dali, mas bem escondidinha, fica Delegacia de Homicídios, onde é grande o movimento de viaturas da polícia entrando e saindo.

Vazamento no Jardim Petrópolis II

E

sta cena da fotografia foi flagrada bem ali, no Jardim Petrópolis II. Os moradores da Avenida Jardim Petrópolis [foi esse o nome dado por eles mesmos] disseram que esse vazamento de água existe há meses no local. O “caminho de lodo” confirma a idade do problema. Para piorar a situação, a água que vai direto para o leito da rua é fétida, vinda dos

esgotos das casas. Pronto, não precisa dizer mais nada. Pedimos, então, o apoio do órgão responsável – parece que esta é uma missão para a Casal – para que resolva este problema. A comunidade local já desistiu de cobrar a solução. Mas a coluna não pode fazer isso. Enquanto puder, vamos cobrar ações em benefício das comunidades. Eduardo Leite

Assaltos na Santa Amélia

Deraldo Francisco - diaadia@odia-al.com.br

Histórico do bairro Só para deixar o leitor situado: historicamente, o bairro de Santa Amélia está ligado à violência. Há algumas décadas, havia uma estrada de barro que ligava Bebedouro ao Tabuleiro que “cortava” uma mata. Dezenas de cadáveres foram desovados naquele lugar. Hoje, esta estrada se chama Avenida Jorge Montenegro de Barros. No meio do percurso, há uma igreja que, há algum tempo, ficava sozinha no meio do mato. É a Igreja de Santa Amélia. Contam os mais velhos que Amélia era uma menina que foi sequestrada, levada para aquela mata, pela estrada de barro, estuprada e assassinada. A menina teria virado santa, por isso o nome do bairro: Santa Amélia.

Postes na Via Expressa Nós que fazemos a coluna ficamos sem entender uma situação registrada há poucos dias na Avenida Menino Marcelo, na Serraria. Conta-se em verso e prosa que aquela avenida será duplicada. Pois bem, uma posteação nova está sendo colocada na margem direita [sentido litoral] bem pertinho do meio-fio. Fica a dúvida: se a avenida será duplicada, por que os postes estão “lambendo” o asfalto? O Dnit bem que poderia explicar esta situação para os nossos leitores. O endereço está aí na página, é só mandar o e-mail. Tem erro não.

Um lugar insalubre Decididamente, o Dique-Estrada é um lugar para envergonhar qualquer gestor público. A falta de saneamento, a grande quantidade de lixo, os animais criados no meio dos carros. A água podre transbordando o canal e invadindo casas. Sinceramente, aquele trecho de Maceió lembra cenas mostradas nos canais especializados em documentários sobre a vida nos países da África. A coluna está lembrando esse fato reiteradas vezes porque a situação de quem vive no Dique-Estrada merece uma atenção especial.

11 bairros sem energia Esta semana será de intenso trabalho do pessoal lotado na manutenção programada da Eletrobras Distribuição Alagoas. Pelo menos em Maceió, 11 bairros vão ficar sem energia por conta dos trabalhos de reparos na rede de distribuição de energia. A interrupção no fornecimento de energia vai aconDomingo, dia 19 de janeiro Das 6h às 12h: Mangabeiras e Ponta Grossa Segunda-feira, dia 20 Das 9h às 12h: Benedito Bentes e Jatiúca Das 14h30 às 18h: Santa Lúcia

tecer nos dois horários – pela manhã e durante a tarde – variando de bairro para bairro. Por isso, a coluna lista a seguir a relação dos bairros e os horários de suspensão no fornecimento de energia. Mais detalhes sobre a operação programada, que também acontece no interior do Estado, devem ser obtidos nos endereços citados logo no rodapé.

Terça-feira, dia 21 Das 8h30 às 12h: Tabuleiro Das 9h às 12h: Jatiúca e Ponta Grossa Das 12h às 14h: Rio Novo Quarta-feira, dia 22 Das 6h às 12h: Clima Bom Das 8h às 12h: Santa Amélia

Das 8h30 às 12h: Benedito Bentes Das 14h às 18h: Guaxuma Das 14h30 às 18h: Tabuleiro

Serviço

Eletrobras Distribuição Alagoas Av. Fernandes Lima, 3349, Farol Fone: 0800-082-0196 Site: www.ceal.com.br


12

O DIA ALAGOAS l 19 a

PUBLICIDADE


a 25 de janeiro I 2014

13 redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


14

CONSTRUIR

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

PROCURA POR FORMAÇÃO profissional tem aumentado entre as mulheres, que vislumbram uma renda alta mais à frente

Número de corretores de imóveis aumenta em AL Éder Patriota Repórter

C

onsiderada como uma das profissões que mais vêm crescendo no país e em Alagoas nos últimos anos, os corretores de imóveis aos poucos estão sendo cada vez mais cobrados pelo mercado de trabalho e clientes. Eles são responsáveis diretos pela realização do maior sonho da grande maioria dos brasileiros, que é a casa própria. Estes profissionais começaram sua história profissional no início do século XX. Conformeconstatouareportagem de O DIA ALAGOAS, o curso de Técnico de Transações Imobiliárias (TTI), que é ministrado na Interface Cursos e no

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), e o curso de Gestão Imobiliária, oferecido pela Faculdade Integrada Tiradentes (Fits) – vêm sendo uns dos mais procurados atualmente. Dessa maneira, o número de profissionais registrados no Conselho Regional de Corretor de Imóveis de Alagoas (Creci-AL) aumentou consideravelmente e, atualmente, mais de mil profissionais estão atuando – apesar de mais de 3 mil serem registrados no Conselho no estado. Segundo a empresária e diretora da Interface Cursos, Ione Malta, que é responsável por uma das instituições de ensino que forma corretores de imóveis, há 24 anos a instituição vem formando estes profissionais e a maioria deles é

formada por homens, porém a procura das mulheres pela área aumentou. “A procura aumentou em virtude da profissão poder proporcionar uma renda alta mais à frente, quando se compara a outras profissões existentes”, comentou. Ela conta que a duração do curso é de seis meses e o mercado de trabalho para os corretores não está saturado, pois sempre existe alguém querendo comprar um imóvel ou mudar para um melhor, ou ainda para um menor. Para quem deseja seguir a carreira, Ione Malta recomenda que goste do que faça e busque fazer com amor e tendo as seguintes qualidades: dedicação, honestidade e conhecimento e seu aprofundamento sempre que necessário.

Corretores revelam por que optaram seguir esta carreira Atuando há 23 anos na profissão, Joseano Ferreira afirma que a escolheu pelos ganhos que ela proporciona. “Apostei nela sem medo de ser feliz. Procurei logo a maior corretora do mercado e nela aprendi bastante, pois foi a minha verdadeira escola. Antes de ser corretor, trabalhei vendendo assinaturas de revistas da editora Abril” citou. Em relação à profissão, Joseano afirma não vê problemas nela, se diz apaixonado pelo que faz e procura fazer sempre bem feito. Além disso, acredita que o mercado imobiliário não esteja saturado. “É um mercado bastante promissor e exige do corretor sempre estar atualizado sobre as tendências, capacitado e bem informado para passar o melhor para o seu cliente”, comentou. Para quem pensa em seguir a profissão, o corretor dá os seguintes conselhos: a base é fundamental, ou seja, estagiar em uma empresa ética, que pratique os valores éticos e morais; respeitar o cliente e, acima de tudo, que não tenha medo de perder uma venda por faltar com a verdade; buscar ser verdadeiro e honesto e visar ser apontado como um cidadão de bem. E.P.

Oportunidade de crescimento profissional Já a coordenadora de vendas da Remax Multi, Thais Mascarenhas, afirma que escolheu a profissão pela grande oportunidade de crescimento profissional e financeiro, por ser um mercado promissor, principalmente em Alagoas. “Sempre me interesso em trazer soluções para meus clientes e, como corretora de imóveis, poderia não só ficar satisfeita financeiramente, como também realizar o sonho de muitas pessoas buscando um melhor produto para cada uma delas”, destacou. Antes de seguir esta carreira, Thais já foi representante comercial na Xerox do Brasil e na Basf Suvinil. A área de vendas sempre foi sua paixão. Sobre os problemas da profissão, ela afirma que as parcerias sem sucesso, pessoas não qualificadas e credenciadas atuando no mercado são os maiores. Ela ensina que um bom profissional deve estar sempre bem preparado, com treinamento e leitura, foco e determi-

nação, além de construir uma forte rede de relacionamentos. SONHO DE ADOLESCENTE O sócio-diretor da Imobili Consultoria, que atua há 26 anos como corretor de imóveis, Sérgio Vasconcelos, desde pequeno, mexe com a área de vendas e, aos 16 anos, tentou trabalhar como corretor na Morada Engenharia, mas não foi autorizado por ser menor de idade. Quando atingiu a maioridade, começou a trabalhar como corretor. “A profissão é bastante desafiadora e satisfatória, pois você realiza os seus sonhos e de outras pessoas, mas recomendo a quem deseja segui-la força, fé, trabalho e foco para ter sucesso, já que a concorrência é muito grande”, disse ele. E.P.

Serviço Conselho dos Corretores de Imóveis de Alagoas Rua Alcebíades Valente, 282, Farol Telefones: 82-3305-3460/3459 Site: www.creci-al.gov.br


15

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

REGIONAIS

Roberto Baía dianointerior@odia-al.com.br

Feira de Negócios

A

Reed Exhibitions Alcântara Machado (RXAM), junto à Associação Nordestina de Logística (Anelog) realizará apresentação da Movimat Transporte e Logística Nordeste - Feira de Negócios nos dias entre 25 e 28 de março em Pernambuco.

Encontro

Em Alagoas, no entanto, haverá um encontro com a presença de jornalistas. Será no próximo dia 21 de janeiro, às 12h30, no Restaurante Palato Farol. No mesmo dia, às 19h, será realizada uma palestra com o presidente da Associação de Logística do Nordeste (Anelog), Fernando Trigueiro, no auditório da Faculdade Estácio/FAL. Na ocasião, estarão presentes empresários proeminentes do Estado, convidados pela Anelog para divulgação.

Expositores

A Movimat - NE irá reunir mais de 100 expositores das áreas dos setores de armazenagem, elevação, automação, embalagem, movimentação, empilhadeiras, transporte de mercadorias e de serviços logísticos no Cone Multimodal. Serão apresentadas inovações em produtos e serviços, sendo uma oportunidade única e inédita no Nordeste de conhecer o que há de melhor na área de logística interna no amplo espaço de 12 mil metros quadrados, próximo ao coração de Pernambuco, o Complexo de Suape.

Vencedores

São da cidade de Garanhuns (PE) os três vencedores da 22ª Maratona de Reis, prova masculina, realizada no último dia 9, em Pão de Açúcar, por ocasião da tradicional Festa de Bom Jesus dos Navegantes.

Resultados

A terra do Presidente Lula mostrou que tem gente boa de corrida. Vamos aos resultados: 1º lugar: Daniel, 2º lugar: Cícero, 3º lugar: Marcos. Já as três primeiras vencedoras da prova feminina são: Adriana (Aracaju – 1º lugar), Denise (Palmeira dos Índios – 2º lugar ), Adelvânia (Santana do Ipanema – 3º lugar). Da categoria especial, os vencedores foram Pedrinho (1º lugar), Beto (2º lugar) e Nambu (3º lugar).

A maratona

Os atletas saíram do Povoado Meirus e chegaram ao centro da cidade de Pão de Açúcar (Praça da Matriz), perfazendo 9 quilômetros em pouco menos de 1 horas e 20 minutos. A premiação contou com a presença de diversas autoridades, dentre essas: prefeito Jorge Dantas, vice-prefeito Marco Tavares, deputado federal Paulão (PT).

Estavam presentes

Também estavam presentes os secretários municipais Cacau Machado (Turismo e Esporte), Antonio Dantas (Finanças), Reginaldo Lira (Articulação Política), Soraya Omena Dantas (Assistência Social), Tadeu Pascoal Amorim (Viação, Obras e Serviços), Helio Fialho (Comunicação), Cícero Almeida da Silva (Assistente Jurídico Gratuito), André dos Anjos (Procurador do Município), Jairo Campos (secretário adjunto de Agricultura), Edmilson Cruz (secretário adjunto de Obras), o comendador Pedro Lúcio Rocha (coordenador municipal de Políticas Públicas para os Idosos) e a vereadora Ana Dayse Maia Santana.

Fundador

A Maratona de Reis de Pão de Açúcar foi criada em janeiro de 1992 pelo então atleta e professor de Educação Física, hoje advogado e assistente jurídico do município, Cícero Almeida da Silva (Palega). A saída de Meirus foi uma forma que o criador da prova encontrou, na época, de prestigiar o povoado onde nasceu.

Outras provas 1

Prova de Ciclismo – 1º lugar: André Vieira (Pão de Açúcar), 2º lugar: Adriano (Santana do Ipanema); Prova de Natação – 1º lugar: Alessandro (Povoado Impoeiras, Pão de Açúcar), 2º lugar: Junior (Povoado Nitéroi, Porto da Folha, Sergipe); Corrida de Jegue – 1º lugar: Foguinho (Povoado Boqueirão, Pão de Açúcar), 2º lugar: Moderno (Povoado Boqueirão, Pão de Açúcar), 3º lugar: Teimosa (cidade de Pão de Açúcar), 4º lugar: Cirilo (cidade de Pão de Açúcar).

Outras provas 2

Futevôlei – 1º lugar: José Maria e Nenen (dupla de São José da Tapera), 2º lugar: Diego e Rodrigo (dupla de Pão de Açúcar); Futebol Society – Campeão: Cruzeiro (cidade de Pão de Açúcar), vice-campeão: Juventude (cidade de Pão de Açúcar); Corrida de Canoa – 1º lugar: Janyaria (Traipu), 2º lugar: Geórgia (Pão de Açúcar), 3º lugar: Marcela (Traipu). A canoa Janyaria vence a prova pelo segundo ano consecutivo.

DANOVISH deixou família e namorada em Cuba para experiência no Brasil

Médico cubano atende população de Campestre Iracema Ferro Repórter

Iracema Ferro

DIA no Interior

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

A

pesar de ter nome de origem russa, o médico Danovish Romero, de 30 anos, é cubano. A nacionalidade de seu nome lhe rendeu o apelido de “Russo” desde a infância, e é como ficou conhecido na pequena Campestre. Ele é um dos mais de 3 mil profissionais cubanos que vieram para o Brasil pelo Programa Mais Médicos. Nascido e criado em Baracoa, na província de Quantânamo, “Russo” é o segundo filho de uma família de três irmãos. Filho de uma professora licenciada em Ciências Sociais e um economista, Danovish conta que cursou Medicina em Quantânamo. O curso em Cuba, como no Brasil, tem duração de seis anos (em período integral). Pelas regras do Ministério da Educação de Cuba, apenas os alunos que obtêm notas consideradas altas em uma espécie de vestibular e ao longo do ensino secundário são aceitos nas faculdades de Medicina. O estudante tem duas chances para ser aprovado em cada disciplina na faculdade: se ele for reprovado, é automaticamente desligado do curso. Depois da graduação, “Russo” passou por uma especialização, com duração de dois anos, em Medicina Geral Integral, o equivalente a clínico geral mais Saúde da Família. Danovish acabou a graduação há seis anos, fez a especialização e, pouco tempo depois, foi trabalhar na Venezuela, onde ficou por dois anos e meio. “Eu estava trabalhando na minha cidade natal quando o Ministério da Saúde de Cuba divulgou o programa Mais Médicos. Eu atendia aos requisitos, que eram já ter trabalhado em outro país, ser especialista e ter um conhecimento básico do idioma, e resolvi me inscrever”, relembra. Depois de poucos meses, ele assinou um contrato de permanência no Brasil com validade de três anos. “Quando cheguei a Brasília para o treinamento, já sabia que ia para uma cidade pequena, para atender pessoas com baixa cobertura de médicos, e que não teria muita estrutura. Não tenho dificuldade com a língua: as pessoas me entendem bem e a minha adaptação em Campestre está boa. A prefeitura tem ambulância, há medicação, temos uma enfermeira no posto do PSF , ou seja, tenho estrutura básica”, avalia.

Russo, como é conhecido em Campestre, atendendo uma paciente no PSF

Estilo de vida simples e orgulho de sua origem Além da quantidade de habitantes (Baracoa tem cerca de 81 mil moradores e Campestre não passa dos 6,3 mil), uma das maiores diferenças sentidas por Danovish é a sensação de calor. Em Quantânamo a temperatura máxima chega a 34°C e em Baracoa, que fica na área litorânea, a temperatura não passa dos 32°C. “Minha cidade tem as praias e os rios mais belos de Cuba. Já em Campestre, não há praias e a sensação térmica é de 40°C, mesmo assim não acho ruim porque eu me adapto fácil. Não preciso de muito para morar, para viver”, defende. Como Campestre não dispõe de hotel nem pousada, ele divide uma casa de três quartos na área central de Campestre com profissionais que chegam à cidade para ministrar cursos para a comunidade. O único ‘luxo’ é o acesso à internet. O aluguel

do imóvel e a conta de luz ficam à cargo da prefeitura de Campestre, como acontece em todas as cidades do Brasil que receberam médicos estrangeiros. O médico gosta de cozinhar, habilidade que precisou desenvolver depois da graduação e enquanto morou na Venezuela, academia, dançar, escutar músicas cubanas e espanholas, além de assistir filmes. “Russo” não tem filhos, mas deixou uma namorada em Cuba. Discreto, disse apenas que a amada é licenciada em Laboratório Clínico. “Não tenho interesse em ficar no Brasil. Vim para o Mais Médicos só pensando no retorno profissional, na experiência. Eu sou cubano e tenho orgulho de ser cubano. O cubano é humanista, solidário e tem necessidade de ajudar as pessoas”, assinala. I.F.

“Mais Médicos é uma via de mão-dupla” Questionado sobre se, com o Mais Médicos, o Brasil estava ajudando Cuba ou Cuba estava ajudando o Brasil, Danovish acredita num meio-termo. “Vejo o programa como via de mão-dupla: Cuba ajuda o Brasil e o Brasil ajuda Cuba. Estamos trabalhando no Brasil, mas Cuba mandou profissionais capacitados. Muitos brasileiros vão estudar medicina em Cuba, buscar cirurgia oftalmológica porque essa área, em meu país, é muito desenvolvida”, assinala. Nas redes sociais, há várias postagens dizendo que os médicos cubanos não são médicos. Danovish explica que estas afirmações são infundadas, mas que elas devem vir de uma confusão causada pela incompreensão de como funciona a formação profissional em Cuba. “Em meu país, há três níveis de profissionais da área de saúde: técnicos, licencia-

dos e médicos. Eu passei pela faculdade de Medicina, com seis anos de duração, e depois fiz especialização, por dois anos. Há especializações de maior duração, como neurologia e cirurgia. Já os licenciados, como é o caso da minha irmã mais velha, a formação dura cinco anos: três da licenciatura e dois de especialização. Minha irmã é licenciada em Óptica e Optometria. Ela não é médica, é assistente de médico oftalomologista e pode ser instrumentadora em cirurgias desta área. Se ela quiser ser médica oftalmologista, precisa cursar medicina e depois passar pela especialização”, esclarece. I.F.

Serviço PSF de Campestre Rua Rui Palmeira, s/n, Centro, Campestre/AL Fone: 3257-3052 www.campestre.al.gov.br


16

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

PUBLICIDADE

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


17 redação 82 3023.2092

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

ESPECIAL

Publieditorial

e-mail redacao@odia-al.com.br

INVESTIMENTO em tecnologia inclui ainda implementação de matrícula online e criação de software para otimizar ações pedagógicas

Estado instala Wi-Fi e distribui 5 mil tablets Bárbara Pacheco Secom/Alagoas

A

tal, a secretaria adquiriu mais de cinco mil tablets, que serão entregues em 199 escolas de Ensino Médio até fevereiro deste ano. Os tablets servirão para pesquisa, preparação de aulas, capacitações, consulta de informações e mais uma série de facilidades. Segundo a secretaria, a aquisição dos tablets também é indispensável para a Gestão de Riscos e Conformidades (GRC), tecnologia implantada em 2013 com o objetivo de realizar levantamentos da situação das escolas em rela-

ção a quesitos como infraestrutura, ambientes, práticas pedagógicas, segurança, entre outros. MATRÍCULAS ONLINE Uma das primeiras ações da SEE para a modernização e otimização da rede estadual foi a matrícula online para os alunos novatos que ingressavam na rede. O sistema, em funcionamento desde 2012, proporciona mais celeridade ao processo de matrícula e assegura aos estudantes igualdade nas condições de acesso às escolas, eliminação de filas

e maior praticidade. No ato da matrícula, o pretendente tem a opção de escolher até cinco escolas e, posteriormente, o próprio sistema aloca o candidato em uma das opções apontadas. O procedimento, que inicialmente contemplava apenas a capital, hoje abrange 49 municípios em todo o estado e contabilizou 22.276 inscrições de alunos novatos para o ano letivo 2014. No período de 20 a 24 de janeiro, os candidatos deverão comparecer à escola para confirmar a matrícula. Valdir Rocha

Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE) retomou esta semana a instalação de internet sem fio nas escolas. Ao todo, 153 unidades de 52 municípios já contam com a tecnologia que, até o final do primeiro semestre, estará presente em toda a rede de ensino estadual. O projeto Wi-Fi nas Escolas integra um conjunto de investimentos da Educação em

tecnologia e é uma das ações do programa Alagoas Tem Pressa, que estabelece metas e projetos estratégicos para o desenvolvimento do estado. “O investimento realizado tem como foco uma melhor comunicação entre as instâncias, maior celeridade no desenvolvimento de ações, inclusão digital e diminuição dos processos burocráticos”, resume o diretor de Apoio à Gestão Escolar da SEE, Artur Ferreira. Para facilitar o trabalho dos professores e proporcionar a melhoria da prática pedagógica e a inclusão digi-

O projeto Wi-Fi nas Escolas, cujo propósito é disponibilizar internet sem fio nas instituições da rede pública estadual, foi retomado na semana passada pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte

Software da SEE traz agilidade aos processos burocráticos Outro investimento que a SEE promoveu na modernização do ambiente escolar foi a implantação do Sistema de Gestão Escolar do Estado de Alagoas (Sageal), software desenvolvido pela secretaria em parceria com o Centro de Políticas Públicas de Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (Caed) para otimizar o monitoramento das ações pedagógicas e administrativas realizadas nas escolas. Atualmente, o software está implantado em 91% das escolas da rede pública estadual.

Com o sistema, é possível acessar rapidamente informações relativas ao quantitativo de alunos, professores, funcionários, turmas, séries, índice de aprovação, evasão, frequência escolar de estudantes e professores, ações em desenvolvimento, medidas administrativas, dentre outros dados. Além disso, o software permite maior agilidade nos processos burocráticos, como emissão de documentos e operações de transferência e movimentação. “Antes do sistema, para conseguir informações acerca

91% das escolas estaduais contam com novo sistema

de alguma escola, a secretaria precisava recorrer aos dados do Censo Escolar do ano anterior, acionar as coordenadorias e as escolas. Agora, com implantação do Sageal, temos todas as informações online disponíveis a qualquer momento, o que permite maior segurança na comunicação e fidedignidade dos dados recebidos”, comparou Artur. OUTROS INVESTIMENTOS Desde 2012, o órgão busca a diminuição de papel e a organização virtual do acervo da pasta e já digitalizou mais

de dois milhões de documentos relativos a escolas extintas, dossiês de alunos e processos financeiros. O projeto de virtualização de documentos deve ser ampliado em 2014 para o setor de Gestão de Pessoas. Outros projetos neste âmbito serão o Diário de Classe Eletrônico, que substitui o diário de classe em papel e o Portal de Pais e Alunos, onde será possível o acompanhamento da situação escolar pelo estudante e pela família. Ambos estão em desenvolvimento e serão incorporados no Sageal. B.P.


18

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

CAMPUS

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

EBSERH: representante de técnicos, estudantes e professores são contrários à decisão de assinatura do convênio

Privatização do HU é aprovada pelo Consuni Márcio Anastacio Repórter

E

m meio a gritos, palavras de ordem e muita confusão, a reitoria da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) aprovou a privatização do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA).

A votação para a assinatura do contrato com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) aconteceu através Conselho Universitário (Consuni), na última segunda-feira, dia 13, mas foi contestada por representantes da comunidade acadêmica. O Sindicato dos Trabalhadores da Ufal (Sintufal), o Diretório

Central dos Estudantes (DCE), a Associação dos Docentes da Ufal (Adufal), além de setores da sociedade civil organizada, como o Fórum em Defesa do SUS Contra a Privatização da Saúde, rejeitaram a aprovação, alegando ausência de quórum qualificado e falta de acesso aos anexos do contrato. Segundo as entidades, de

Fórum deve entrar com representação no MP Sob forte esquema de segurança, e com controle de entrada e saída na sala do Consuni, o debate e a posterior votação mobilizaram cerca de 200 pessoas, mesmo em época de recesso acadêmico. Em nota, o Sintufal repudiou a forma como a reunião foi convocada, classificando como anti-democrático o ato da reitoria em marcá-la “às pressas” em período da ausência de professores e estudantes. O sindicato lembrou que, com a EBSERH no comando do hospital, haverá a possibilidade de convênios com planos e empresas de saúde. “O HU é uma referência de atendimento. É um hospital-escola, de ensino, que faz uma assistência complementar. A proposta da empresa é mercadológica. A saúde vai virar a moeda de troca. O atendimento ao público será prejudicado. Isso muda o caráter do HU, que é a prestação de serviços gratuitos,

Votação aconteceu em clima de protesto por parte da comunidade acadêmica

atendimento à comunidade e hospital-escola. Nós defendemos uma unidade 100%”, disse Jeamerson Santos, coordenador-geral da entidade. Segundo o representante da assessoria jurídica do Fórum em Defesa do SUS contra a Privatização da Saúde, Lucas Farias, no campo jurídico, a medida imediata é fazer uma representação ao Ministério Público Federal, com a justificativa legal de que a reitoria

desrespeitou os trâmites estabelecidos no estatuto universitário. Para a conselheira do Consuni e diretora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Verônica Robalino, o HU terá a gestão melhorada com a implantação da EBSERH. “Com a EBSERH, a distribuição dos recursos da instituição serão melhorados, além da gestão na forma de contratação de pessoal.” M.A.

acordo com o estatuto da Ufal, para deliberação desse tipo de matéria, seriam necessários 36 votos favoráveis. A assinatura do convênio teve 27 votos a favor, 16 contrários e duas abstenções. Para o Reitor da Ufal, Eurico Lôbo, a votação transcorreu dentro da sua normalidade, por ser uma temática muito

delicada, e ressaltou que a saúde dos alagoanos era o que estava em jogo. “Esse processo vai levar à contratação de mais servidores, ampliação de leitos, reestabelecimento de alguns serviços que hoje não estão em funcionamento e, portanto, quem ganha com isso não é só a Universidade, é a sociedade alagoana”.

EBSERH em outras universidades do Brasil As Universidades Federais contam com 47 Hospitais, destes, 9 disseram não ao modelo de gestão da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), 18 aderiram à proposta e estão em fase de realização de concursos e o restante segue em avaliação nos seus conselhos universitários. Na Universidade Federal do Piauí (UFPI), primeira a aderir à EBSERH, em 2012, a equipe de governança pediu demissão coletiva em novembro de 2013, por falta condições de trabalho. S eg un do a co o rdena dora do Fórum em Defesa do SUS e contra a Privatização da Saúde, Valéria Correia, a Universidade Federal do Rio de Janeiro ( U R F J ) , a U n i ve r s i d a d e Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFMT), disseram não à retirada da

autonomia administrativa dos seus HUs. Para a docente, a decisão do Consuni desrespeitou a opinião da sociedade, que desaprovou a entrada da EBSERH nos conselhos municipal, estadual e nacional de saúde, órgãos de controle social, representantes da sociedade civil. As discussões sobre esse tema não devem cessar nas u n i ve r s i d a d e s f e d e r a i s . A implatação da EBSERH é uma determinação do governo federal e, desta forma, as reitorias das instituições seguirão tentando a p r o va r a m u d a n ç a n a s gestões dos HUs. M.A.

Serviço Hospital Universitário Av. Lourival Melo Mota, s/n Tabuleiro do Martins Fone: 3202-3800 / 3202-3712 www.hupaaufal.org

Sistema de radiocomunicação digital: mais segurança em Alagoas? Johanna Elley Lúcio dos Santos - Acadêmica do Curso de Administração Pública da UFAL - Campus Arapiraca. E-mail: johannaelley@hotmail.com Fabiano Santana dos Santos - Administrador e Professor da UFAL - Campus de Arapiraca/AL. E-mail: fsantana@arapiraca.ufal.br

O

índice de criminalidade no Estado de Alagoas, desde o ano de 2010, atingiu seu ápice ao se equiparar ao país mais violento do mundo: El Salvador. Com o objetivo de propor soluções a este descontrole do Estado e de políticas públicas que exerçam um efetivo domínio sobre a violência, em 2013, foi aprovada de forma pioneira a implantação do sistema de radiocomunicação digital em órgãos de segurança pública. Tal medida facilitará o combate ao crime no estado, embora os investimentos em pessoal não se mostrem ainda satisfatórios. Esse sistema, que está sendo implantado em instituições vinculadas à Secretaria de Defesa Social de Alagoas, consiste em

um aparato tecnológico moderno, seguro e integrado, que permite a atuação conjunta dessas entidades. As vantagens inerentes à aquisição do equipamento condizem, sem dúvidas, com a prestação de um serviço de qualidade, pois a segurança das informações transmitidas por meio da comunicação entre agentes policiais não são passíveis de interceptação, pois o referido aparelho tem por função criptografar todas as mensagens, protegendo o exercício da atividade policial de interferências indesejadas e admitindo também o fluxo de imagens e dados que tendem a garantir a celeridade do serviço. Com isso, princípios como a eficiência, eficácia, efetividade – concernentes à geração de um bem significativo para a

sociedade na prevenção de possíveis perturbações à ordem pública e à incolumidade das pessoas – estão propícios a se difundirem no contexto da Administração Pública de Alagoas. Embora o governo estadual demonstre preocupação com a segurança pública ao investir de forma considerável na instalação de um sistema digital, simultaneamente, os investimentos em pessoal do referido setor continuam insuficientes diante da demanda apresentada pelos grandes índices de criminalidade. De acordo com dados colhidos no ano de 2011, por pesquisa realizada pela Revista Exame sobre o efetivo das Polícias Militares, Alagoas apresenta um quadro diminuto de policiais, tendo apenas um agente

policial para cada 392 habitantes, o que faz a sociedade perceber nas ruas a ausência desses profissionais e a falta de investimento nesta seara, que, por vez, influencia absurdamente a prática de delitos, pois a presença policial consiste em um dos níveis de força imprescindíveis para prevenir condutas criminosas. Não bastasse ter um efetivo de apenas 7.945 policiais para coibir a densidade criminológica territorial, em 2012, foi aprovado um projeto de lei que determina a redução do número limite de policiais da corporação militar. Apesar do que prediz a Lei 7.372/12 – corte de efetivo da Polícia Militar –, a carência de pessoal nos órgãos responsáveis, principalmente, pelo policiamento

ostensivo não é o único fator que revela lacunas na segurança pública do estado, e que, dentre muitos outros, cabe ressaltar que um deles está sendo sanado com a implantação do sistema de radiocomunicação digital, pois o esteio das entidades que são incumbidas de proteger a sociedade alagoana está começando a ser priorizado e, se assim permanecer, é provável que outros aspectos deficientes poderão ser tratados com o rigor necessário para a manutenção da ordem pública. O resultado disso seria não somente a concretização de um dever estatal e o provimento de um direito inerente à sociedade, mas também a responsabilização de todos pela segurança pública, como assim prevê o art. 144 da Constituição Federal.


19

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

CULTURA

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

DESDE 2010, a Pixel Produções agita a noite maceioense. Saiba quem está por trás das festas mais descoladas da cidade

Trio da alegria Francisco Ribeiro Repórter

A

história se repete, de fato. As iniciativas que buscaram colocar um ponto final no marasmo da noite alagoana sempre surgiram de forma despretensiosa e entre amigos. Veja, por exemplo, a balada natalina Substation, o coletivo PopFuzz e a Pixel Produções. Esta última, aliás, nasceu com o intuito de promover uma balada diferente e “sem frescuras”. Sua fórmula deu tão certo que a Pixel caminha firme e forte em direção

aos quatro anos de atividade. Encabeçada por Kaká Marinho, Phellipe Wanderley e David Andrade, a produtora independente já realizou dezenas de festas, mantendo-se fiel ao propósito de agitar a vida noturna da cidade. “Tudo começou em outubro de 2010, quando, cansados de algumas mesmices, fizemos uma festa despretensiosa”, Kaká rememora, “com o crescimento da Pixel, nos tornamos mais profissionais e a prioridade agora é levar a diversão para mais e mais pessoas”. As baladas Vish e Vapor são os carros-chefe da produtora. Na lista de atrações trazidas por eles,

estão: Bonde do Rolê, Banda Uó, MC Mayara e Faringes da Paixão. E como o trio de festeiros não brinca em serviço, boas surpresas estão reservadas para 2014. “Nossa ideia é movimentar a cidade durante todo o ano. Tem festa nova saindo do forno e outras sendo planejadas, como o ‘repeteco’ do nosso Natal (Merry Vishmas)”, revela Kaká. Num bate-papo pra lá de descontraído, Kaká, Phellipe e David falaram sobre a trajetória de sucesso da produtora, quais as dificuldades de promover festas de maneira independente, além das novidades que vêm por aí. Confira. Roma

Com três anos de estrada, a Pixel já ganhou um público fiel. Como surgiu a ideia de criar uma produtora pautada pela irreverência e antenada em tudo o que rola fora do estado? Tudo começou em outubro de 2010, quando, cansados de algumas mesmices, fizemos uma festa despretensiosa, com o objetivo de nos divertir entre amigos e escutar nossas músicas preferidas ao lado deles. A iniciativa deu super certo! Daí nasceu a ideia de criarmos uma produtora que fizesse manter viva essa nossa vontade de continuar movimentando a noite maceioense, antenada com uma cena mais descolada. Com o crescimento da Pixel, nos tornamos mais profissionais e a prioridade agora é levar a diversão para mais e mais pessoas.

A Vish e a Vapor já figuram no calendário local das festas mais aguardadas. E graças ao bem sucedido formato delas, outras baladas semelhantes surgiram em seu rastro. Dar esse pontapé inicial na noite de Maceió é motivo de orgulho para vocês, não? A gente se sente muito orgulhoso por ter começado o boom das produtoras em Maceió, sem falsa modéstia. A Pixel chegou pra preencher um vazio e pra agitar a noite de pessoas que ansiavam por uma balada livre, leve, divertida, onde todos são bem-vindos. A forma como nos comunicamos com o público também faz toda a diferença!

Promover uma festa ligada nas novidades musicais de todo o planeta e voltada para um público nem um pouco “careta” pode ser visto como um feito bem audacioso. Vocês previam o sucesso da Vish? Não. Como dissemos, iniciamos essa empreitada com o objetivo de nos divertir. Porém, dizem que quando a gente faz o que gosta, tudo flui, né!? E também creio que viemos preencher uma lacuna na noite maceioense, daí o sucesso. Produzir shows e eventos não é uma tarefa nada fácil, ainda mais de forma independente, como vocês se propuseram. Ao longo desse percurso, devem ter surgido algumas dificuldades. Quais foram elas e como vocês deram a volta por cima? Já enfrentamos muitas dificuldades, principalmente por sermos uma produtora independente, ou seja, nem sempre contamos com apoio e patrocínios. Na primeira festa, por exemplo, alugamos um

da cidade. Outra dificuldade ainda é mostrar que uma festa não precisa ser extremamente heterossexual e nem exclusivamente gay. Na nossa pista, todos podem ocupar o mesmo espaço. Nossos eventos são inclusivos. A prova disso é que nunca houve uma briga sequer em três anos de produtora.

O trio de festeiros formado por David Andrade, Phellipe Wanderley e Kaká Marinho capitaneiam a Pixel Produções

antigo pub na Jatiúca e, no dia do evento, soubemos que não havia água encanada e nem

ar-condicionado. Conseguimos resolver o problema, mas a busca por um melhor serviço

faz parte da nossa jornada. Nesses 3 anos, nós já fizemos festas em 5 lugares diferentes

Qual é a história de cada festa? A Vish surgiu com o tema “Festa pra se acabar”, na época em que as músicas “Farra da Ana”, da Banda Tarraxinha, e “Only Girl”, de Rihanna, estavam bombando. Tocamos e as duas fizeram sucesso, com direito a coro e a famosa paradinha acapella, já característica da festa. A partir daí, nossa mistura musical ganhou identidade e só cresceu. Já a Vapor veio da vontade de criar uma festa mais brasileira, com tropicalismos, brega, axé e eletrofunk. Já trouxemos Banda Uó (inclusive pela primeira vez em Maceió), Mc Gi + El Super Gummi, Bonde do Rolê, Faringes da Paixão e Mc Mayara!


O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

CULTURA

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

Roma

20

GUIA CULTURAL SEGUNDA REAL ALAGOAS. Museu Théo Brandão (av. da Paz, 1490, Centro / 32212651). Visitações até 22 de fevereiro, de terça a sexta-feira, das 9h às 17h; aos sábados, das 14h às 17h. Entrada franca. O Museu Théo Brandão abriga a exposição do fotógrafo e crítico de arte alagoano Francisco Oiticica Filho. Intitulada “Real Alagoas”, a exposição, que trata da mobilidade urbana, consiste em

Qual é o perfil da galera que frequenta as baladas? E o som que toca na pista? A Vish reúne um público jovem, antenado em projetos modernos, super conectado e alinhado com o universo de moda, estilo e consumo. O som que toca na pista vai de Lady Gaga e Rihanna (Vish) a Luís Caldas e Banda Uó (Vapor)! Em dezembro do ano passado, vocês lançaram mais um evento, o

“Descola”. O trio pensa em desenvolver outros projetos em 2014? O que vocês podem nos adiantar sobre eles? Nossa ideia é movimentar a cidade durante todo o ano. Tem festa nova saindo do forno e outras sendo planejadas, como o repeteco do nosso Natal (Merry Vishmas), que foi uma festa de luz negra onde as pessoas se pintaram com tintas neon. Para mais novidades, acompanhem nossas redes sociais.

Serviço Vish Verão na Laje Onde: Orákulo Chopperia Maceió (Rua Barão de Jaraguá, 717, Jaraguá). Quando: dia 18 de janeiro, às 23h. Ingressos: R$20 (antecipado), R$30 (na hora). Compra On-line em débito e crédito no site www. even.tc/veraonalaje e também na Mammoth Store. Mais informações: www.facebook. com/pxproducoes

SÁBADO MACEIÓ VERÃO: FERNANDA ABREU. Ponta Verde, em frente ao Alagoinhas (Maceió). No dia 25 de janeiro, a partir das 17h. Aberto ao público.

PREPARE-SE MACEIÓ VERÃO: MONOBLOCO. Ponta Verde, em frente ao Alagoinhas (Maceió). No dia 01 de fevereiro, a partir das 17h. Aberto ao público. Monobloco vai botar todo mundo para dançar na praia de Ponta Verde. O projeto traz a banda carioca que mistura vários ritmos em um batuque que arrepia. No mesmo dia, se apresentam a Orquestra de tambores e Basílio Sé. MACEIÓ VERÃO: LENINE. Ponta Verde, em frente ao Alagoinhas (Maceió). No dia 15 de fevereiro, a partir das 17h. Aberto ao público. Lenine é a grande atração de enceramento

dezenas de fotos capturadas pelo celular, dentro do carro em movimento. Composta por fotografias e instalações, “Real Alagoas” reúne cerca de 150 imagens, apresentadas em suportes variados. Na série “Múrmuro – Poética Involuntária das Ruas”, por exemplo, elas são exibidas na forma de vídeo. Outro ponto que permeia “Real Alagoas” é a violência. O artista discute essa temática através do lixo produzido pelo homem e sua incapacidade de lidar com os descartes de forma mais eficiente.

A carioca sangue bom será atração do Maceió Verão no dia 25 de janeiro. Fernanda Abreu traz todo seu swing para animar os maceioenses. Cris Braun e a Banda Eek também se apresentam na noitada.

do projeto Maceió Verão 2014. O pernambucano promete agitar a galera com novas músicas e antigos sucessos que marcaram sua carreira. Máclein e Conexão Latina completam a festa. PALMEIRA UNDERGROUND – 2ª EDIÇÃO. Aquarius Hall (Rua Capitolino Vasconcelos, Centro, Palmeira dos Índios-AL / 9945-8090). No dia 1º de fevereiro, a partir das 20h. Ingressos: R$ 7. A segunda edição do Palmeira Underground promete uma noite especial dedicada ao rock and roll. As bandas pernambucanas Eu o Declaro Meu Inimigo e Nark e as alagoanas Ariel/Kaliban e Morcegos, sobem ao palco do Aquarius Hall, no centro do município.

PRÉVIAS DE CARNAVAL BAILE VERDE E BRANCO. Iate Clube Pajuçara (Av. Dr. Antônio Gouveia, 1259, Pajuçara/ 3231-8877 e 32313842). No dia 08 de fevereiro, a partir das 22h. Preços: sob consulta. Com animação do grupo Samba Sim, composto por nomes como Neco, Wilma Araújo e Marcão, acontece mais uma edição do tradicional baile do Iate Clube Pajuçara. A festa, que tem início às 22h, terá ainda a apresentação do cantor Neto e do grupo vocal Coretfal, os quais serão responsáveis pela “frevança” da prévia carnavalesca. Já no dia 15, acontece a matinê A Gurizada Cai na Folia, que promete pôr os pequenos para dançar ao som de clássicos carnavalescos. 11º BAILE DOS SERESTEIROS. Pavilhão do Centro de Convenções/Baile (Centro Cultural e de Exposições. Rua Celso Piatti, s/n, Jaraguá / 3235-5301 e 9928-8675). No dia 14 de fevereiro, a partir das 21h. Preço: de R$ 30 a R$ 400. / Pavilhão do Centro de Convenções/Bailinho. No dia 16 de fevereiro, a partir das 15h. Ingressos: a partir de R$ 30. Considerado como o mais tradicional evento do calendário de prévias carna-

valescas de Maceió, o Baile de Máscaras dos Seresteiros da Pitanguinha já está com ingressos à venda. O evento traz como tema O Traço do Trio, uma homenagem aos chargistas Enio Lins, Hércules Mendes e Manuel Nunes Lima. E neste ano também será realizada a quinta edição do Bailinho, a matinê infantil dos Seresteiros, que acontecerá no domingo, dia 16 de fevereiro, também no Centro de Convenções. BAILE VERMELHO E PRETO. Jaraguá Tênis Clube (Av. Comendador Leão, 322, Jaraguá / 3231-2538, 9925-3922 e 9901-8912). No dia 1º de fevereiro, a partir das 22h30. Preços: R$ 700 (mesas internas), R$ 600 (mesas externas) e R$ 150 (individuais). Com o tema Em Serpentina Cultural, o baile Vermelho e Preto terá como atrações a banda Sabaki e a Orquestra Alagoana de Frevo. Nesta edição, a prévia contará com dois ambientes – o salão na área interna, com as mesas, e a quadra em frente ao salão, na área externa, que funcionará como uma ‘praça de alimentação’ – e buffet, no sistema all inclusive, trazendo a assinatura da banqueteira Izabel Pinheiro.

Envie um e-mail para cultura@odia-al.com.br e divulgue seu evento


21

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

ESPORTES

DIA Esportivo Jorge Moraes diaesportivo@odia-al.com.br

Agora é pra valer

O

ficialmente, a temporada 2014 para CSA e CRB começou. Neste sábado, 18, o CRB faz sua estreia na Copa do Nordeste, contra o Ceará, em Fortaleza. O time do técnico Roberval Davino vem com novidades para a competição em relação ao time da Série C, em 2013, mesmo mantendo uma boa base. No ataque, Jailton, que estava no Iraque, vai fazer companhia a Denílson. No domingo, 19, é a vez da estreia do CSA, contra o Bahia, no Estádio Rei Pelé, em Maceió. Com 100% de mudança em comparação ao time que terminou a temporada passada, o ambiente do clube é o melhor possível e todas as fichas estão sendo apostadas no trabalho do treinador Oliveira Canindé. Do goleiro ao último homem de linha, o CSA vem renovado para este ano. Independentemente do resultado para CSA e CRB,o importante é que o trabalho seja incentivado e uma continuidade permita melhores resultados no futuro. Dirigentes dos dois clubes não mediram esforços para que Alagoas seja muito bem representado na Copa do Nordeste.

Canindé

Quem melhor pode falar dessa Copa do Nordeste é o treinador Oliveira Canindé, do CSA. No ano passado, Canindé foi campeão da competição dirigindo o Campinense, de Campina Grande. Melhor ainda para o CSA que tem em seu grupo jogadores que atuavam pelo clube paraibano. Experiência é o que não vai faltar ao clube.

Torcida

A diretoria do CSA está apostando num público entre 10 e 12 mil torcedores, neste domingo, no Estádio Rei Pelé, no jogo contra o Bahia. Segundo o presidente Jurandir Torres, o que a torcida queria era um time forte e o clube fez. Além disso, ele está apostando na presença do grupo de sócio-torcedor que, hoje, já chegou perto de 2 mil associados, o que ainda é muito pouco para o tamanho da torcida do CSA.

Reforços

CRB e CSA ainda não pararam de contratar para esta temporada. No CRB, finalmente chegou o meia Válber, ex-jogador do Brasiliense. Depois dos rumores sobre a sua desistência de vir para o clube, o jogador escreveu uma carta para a diretoria e a torcida pedindo desculpas e desembarcou na Pajuçara. No CSA, o contratado foi o médio-volante Gerson, que defendeu no ano passado o ABC, de Natal.

Surpresa

Se não for alarme falso, o time do Penedense é que vem surpreendendo neste início do Campeonato Alagoano de Profissionais da Primeira Divisão. Ao lado de ASA e Coruripe – times favoritos ao título – o Penedense conseguiu duas vitórias nos dois jogos que disputou. É um time bem caseiro, tendo como principal destaque o atacante Roni, que passou pelo CSA. Comercial e CEO são candidatos ao rebaixamento, mesmo sendo muito cedo ainda para esse raciocínio.

3ª rodada

Mais quatro jogos estão marcados para este final de semana pela 3ª rodada do Campeonato Alagoano: Comercial X ASA, em Viçosa; Santa Rita X Coruripe, em Boca da Mata; CEO X Penedense, em Olho D’Água das Flores; CSE X Murici, em Palmeira dos Índios. Fora ASA e Santa Rita, os demais clubes formaram times caseiros para a disputa do campeonato.

Nada a reclamar

A partir deste final de semana, o torcedor alagoano não tem do que reclamar. Serão duas competições paralelas, para todo tipo de gosto: o alagoano e o nordestão. Para quem estava com saudade dos jogos, vai ter muito o que assistir, tanto nos estádios como nas transmissões pela televisão. Além disso, CRB, CSA, Santa Rita/Corinthians e ASA vão disputar a Copa do Brasil, que começa em março. É jogo demais para ninguém botar defeito.

Qualquer uma

Um velho ditado diz: “Quem não tem cão, caça com gato”. É o caso do estado de Alagoas, que fez tanta propaganda, marcou tanta reunião, prometeu tanta coisa, para, no final, receber a Seleção de Gana, na Copa do Mundo de Futebol, em junho. Para quem andou falando em receber Portugal, Japão ou uma seleção de mais nível, vamos ter mesmo que nos contentar com os africanos de Gana. É o ditado do cão e o gato.

ALFINETADAS... l Foi melhor assim. Que venha a Seleção de Gana, pois os investimentos do Estado serão bem menores; l Finalmente, o Válber chegou para o CRB. Ele chegou a ficar com um pé dentro do CSA; l O pedido de perdão do meia-armador Válber amoleceu o coração do presidente Marcos Barbosa. Ele tinha jurado de mãos juntas que não queria mais o jogador enquanto fosse presidente do CRB; l No CSE, dois jogos e duas derrotas. O ambiente não está nada bom lá para as bandas de Palmeira dos Índios.

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

NORDESTÃO é encarado como preparação para disputa de próximas competições

CSA e CRB testam os times na Copa do NE Marcelo Alves Repórter

A

Copa do Nordeste, que dará ao campeão R$ 3 milhões e vaga na Sul-Americana deste ano, iniciou sábado, dia 18. Nesta edição, O DIA ALAGOAS traz um guia dos clubes dos grupos de CSA e CRB. O Azulão está na chave B com Bahia, Santa Cruz e Vitória

da Conquista. O Galo está na C com Ceará, Potiguar e Treze-PB. A equipe regatiana estreou contra o Ceará, sábado, 18, no Castelão-CE. O time azulino estreia contra o Bahia, domingo, 19, no Rei Pelé. O Nordestão tem 16 clubes divididos em quatro grupos de quatro equipes cada, que se enfrentam dentro da chave (ida e volta). Dois melhores de cada grupo vão às quartas-de-final. Dos

oito, passam quatro à semi. Dos quatro, dois vão à final. A partir das quartas, é mata-mata (ida e volta). Cada time tem cota fixa. Avançando de fase, o valor aumenta.

Serviço CBF Rua Victor Civita, Barra da Tijuca (RJ) Tel: 00 55 (21) 3572 1900 www.cbf.com.br

CSA – GRUPO B Briga por vaga. Comandado por Oliveira Canindé. Contratou 20 jogadores: os goleiros Pantera e Eduardo; os laterais-direitos Wanderson Cafú e Pedro Silva, e os esquerdos Mineiro e Santos; os zagueiros Roberto Dias, Breno, Thiago Garça; os volantes Charles Wagner e Geninho; os meias Jérson, Daniel Costa, Anderson Ataíde, Victor Hugo e Alex Henrique e os atacantes Jefferson Maranhense, Josimar, Uederson, Diego Clementino. Da base estão Batinga, Alves, Acácio, Róbson Júnior, Paulo Júnior, Cassiano, Alex, Wilson.

VITÓRIA DA CONQUISTA GRUPO B Tido como Zebra. Está sob comando do técnico Paulo Sales. Contratou o goleiro Pedro Henrique (que é filho do treinador), o zagueiro Everton e o lateral-direito Paulinho Sales. O Vitória da Conquista é o terceiro melhor classificado da Bahia no ranking da CBF depois da dupla Bahia e Vitória. O Alviverde ocupa a 81º com 747 pontos.

SANTA CRUZ – GRUPO B Favorito e com grande poder ofensivo. Destaque para Flávio Caça Rato, ou “CR7”. Comandando pelo técnico Vica. Manteve base do título da Série C, que o fez voltar à B. De 2013, estão Tiago Cardoso, Oziel, Renan Fonseca, Everton Sena, Panda, Sandro Manoel, Luciano Sorriso, Raul (ex-ASA), Renatinho, Natan, Flávio Caça-rato, além de Jefferson Maranhão, Jhonata, Memo e André Dias. Destaque das contratações são os atacantes Léo Gamalho (ex-ASA) e Cassiano, o volante Éverton e o lateral-esquerdo Tiago Costa.

BAHIA – GRUPO B Série A. Favorito. Contratou 12 reforços, sendo 3 estrangeiros. Destaques para os irmãos argentinos atacante Maxi e o meia Emanuel Biancucchi (primos de Messi), e o volante paraguaio Pittoni, vice da Libertadores/2013 com o Olímpia. Entre os contratados estão o lateral Galhardo; os zagueiros Anderson Conceição e Sérgio; os volantes Diego Felipe, o meia Branquinho e os atacantes Jonathan Reis (futebol holandês), Rafinha (ex-FLA), Hugo, conhecido como “Neymar Carioca” e Rhayner. Do ano passado, destaques para o goleiro Marcelo Lomba, o volante Raul, o atacante Zé Roberto, o volante Fahel. Sem ser relacionado, o atacante Souza segue parado, com salário de R$ 190 mil.

CRB – GRUPO C Manteve a base de 2013. Fez contratações pontuais. Dos contratados, os destaque são o goleiro Bruno, o zagueiro Rodrigão, o lateral Gleidson; os volantes Bogé, Marcos Paulo e Olívio; os meias Válber, Léo e Geovani e os atacantes Jailton, Marcelo Maciel e Tozin. Destes nomes, a contratação mais polêmica foi a de Válber, que foi xingado e perdoado pelo presidente Marcos Barbosa, pela demora na oficialização do acerto. Do ano passado, destaques para o goleiro Júlio César, os zagueiros Filipe e Marcus Vinícius, os laterais Paulo Sérgio e João Victor, os volantes Audálio, Diego Aragão e Johnnatthan, o meia Léo e o atacante Denílson.

CEARÁ – GRUPO C Time da Série B. Quer ser campeão do Nordestão e Tetra no Ceará para marcar seu centenário. Levou esse ano a Taça dos Campeões Cearenses. Fez 11 contratações. Destaques para o meia Souza (formado no CSA, com passagens pelo São Paulo, Portuguesa, Fluminense), os laterais Marcos, Hélder Santos, Vicente e Eusébio; os volantes Amaral, Everton e Leandro Brasília; os zagueiros Anderson, Sandro e Gabriel; os atacantes Bill e Tadeu e o goleiro Luís Carlos. Atacante Magno Alves fez 34 gols em 2013 e foi vice-artilheiro do Brasil. Meia Ricardinho é homem de confiança do técnico Sérgio Soares.

POTIGUAR – GRUPO C Embalado pelo título de campeão do Rio Grande do Norte, o Potiguar terá ajuda da Prefeitura de Mossoró de R$ 200 mil, paga em cinco parcelas de R$ 40 mil. É comandado pelo técnico Flávio Barros. Elenco conta com os experientes atacantes Fabinho Cambalhota, Índio e Reginaldo. Contratações de destaque são o meia Rayllan, o atacante Vavá, o volante Fidélis, o goleiro Laênio e o lateral Thiago Baroni.

TREZE-PB – GRUPO C Série C. Contratou 23 jogadores. Destaques para o goleiro Gilson (ex-ASA); laterais Wesley Bigú, Chiquinho Baiano (ex-ASA); os zagueiros Daniel Marques (ex-CRB), Alisson Pereira e Hiago; os volantes Glaydson (ex-CRB), Felipe Alemão, Lídio, Douglas e Leanderson; os meias Clebson, Davi Ceará e Esquerdinha e os atacantes Giancarlo, Romário e o Cleberson. Técnico Leandro Campos.


22

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

TELEVISÃO

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

Zuada da MíDIA Sexualidade na tevê

A Psicóloga e especialista em educação sexual, Zoelma Lima, depois de um tempo fora da tevê, apresentará um programa semanal sobre sexualidade e relacionamento. “No Divã com Zoelma Lima” será transmitido pela TV Mar, canal fechado da Organização Arnon de Melo (OAM). Com 30 minutos de duração, ele deve ir ao ar antes do carnaval. A interação com o público será o ponto chave da atração. Na grade de programação da emissora, “No Divã com Zoelma Lima” ocupará a faixa noturna, com reprises durante o dia. Conhecida do público alagoano, a sexóloga começou a sua carreia na TV Pajuçara,

Márcio Anastácio - zuadadamidia@odia-al.com.br onde teve um quadro fixo, durante dois anos, no programa Feito pra Você.

esse período o Fique Alerta apareceu arrastado em frente às câmeras.

Quem errou?

Quem se destacou negativamente, na última semana, foi o ex-secretário de Educação de Alagoas Adriano Soares. Ele teceu críticas preconceituosas sobre os personagens gays Niko e Félix, da novela “Amor à vida”. Entre as frases ofensivas, o político declarou: “É que chupar **** virou diploma de bom-mocismo” e “dar o c* vai ser um caminho indefectível para ser um bom pai”. Sob um turbilhão de críticas, Adriano publicou como resposta a música da banda cearense, Aviões do Forró, Chupa que é de Uva.

Na última semana, o apresentador Gernand Lopes, depois de um curto período de férias, voltou para o comando do programa Fique Alerta. Durante a sua ausência, o jornalista Miguel Torres conduziu a atração policial da TV Pajuraça. A substituição não agradou ao público. Visivelmente deslocada, a apresentação de Miguel mostrou que observar o perfil, ou realizar testes, mesmo com um profissional tão experiente, pode poupar a atração de um desgaste, pois durante

O jornal Agora São Paulo, integrante do grupo Folha de São Paulo, trouxe, no seu caderno de turismo, a cidade de Maceió. A matéria mostrou dicas sobre o verão na capital alagoana e destacou o festival Maceió Verão. Com o título “Em Maceió (AL), onde as belas piscinas naturais são o cartão-postal, gastronomia e cultura também são atrativos”, a publicação, cuja circulação é cerca de 100 mil exemplares, brindou a boa fase da secretaria de turismo da capital.

TERÇA

QUARTA

QUINTA

MALHAÇÃO

Antônio divulga o vídeo de Ben e Anita juntos na internet. Ben não revela para Anita as ameaças que sofreu. Sidney esnoba as insinuações de Sofia. Martin provoca ciúmes em Micaela. Junior, Clara e Guilherme pressionam Giovana para continuar com as apresentações da “Número 2”. Vera se culpa pela briga entre Anita e Ben. Bernardete vê Abelardo treinando a arte da conquista e acredita que Luciana seja sua amada. Meg se aproxima de Sidney, e Flaviana alerta Sofia.

Ben se desespera ao ver o vídeo na internet e procura Anita. Os vigias apartam a briga entre Antônio e os internos. Junior beija Giovana. Raíssa convida Meg para ministrar uma oficina de dança no colégio. Junior e Giovana assistem ao vídeo supostamente divulgado por Ben. Anita não entende as piadas dos meninos na escola e Ben tenta tirá-la dali para contar o que está acontecendo. Os internos descobrem que Antônio foi responsável por uma explosão e se afastam dele.

Depois de uma noite juntos, Sidney retoma seu estilo simples de sempre e comemora sua vingança contra Sofia, que fica arrasada. Paulino tenta agradar Meg, mas se atrapalha.Abelardo desconfia do comportamento de Caetano.Virgílio percebe o mal-estar entre Raissa e João Luiz. Minhoca afirma para Paulino, Zureta e Vitor que conquistará Meg. Caetano descobre o vídeo de Ben e Anita. Junior sugere a Giovana investir parte do dinheiro ganho com a “Número 2” para gravar as músicas de rock da banda.

Babette apresenta “Mika e as Miquetes”. João Luiz inventa uma história para Fábio e consegue atrapalhar seu encontro com Raissa. Martin sofre com o sucesso do show de Micaela entre os rapazes e deixa o restaurante. Caetano avisa a Hernandez que o colocará na cadeia. Sidney e Meg falam sobre suas desilusões amorosas com Sofia e Ben. Os shows fazem sucesso e Ronaldo torce para que o proprietário desista de vender o restaurante. Ben convence Hernandez a ficar no Brasil e enfrentar Caetano.

Júlia tenta convencer Anita de que é possí- Não há exibição. vel que Antônio tenha divulgado o vídeo, como Ben sugeriu. Flaviana consegue que Amanda faça sua festa de aniversário no salão e exige que Serguei desmarque suas clientes deste dia. Os alunos ficam impressionados com o visual de Bárbara. Na instituição, Antônio fala sobre sua relação com Ben para o psicólogo. Sidney grava cenas do cotidiano de Meg, sem que ela perceba. Martin afirma a Micaela que faz qualquer coisa para ela não se apresentar mais com o grupo e a menina o rejeita.

JOIA RARA

Manfred obriga Gertrude a jurar lealdade a Ernest. Sonan vai embora do mosteiro rumo ao Brasil. Iolanda descobre que o apartamento onde mora com Venceslau é de Manfred. Davi tem dificuldade para encontrar emprego. Arlindo elogia Lola e Aurora fica enciumada. Laura é intimada a depor no processo de guarda de Tavinho. Venceslau invade a mansão e ameaça contar um segredo a Ernest, mas é expulso por Manfred. Aurora propõe se aliar a Cléo para boicotar a apresentação de Lola.

Manfred chora de raiva ao saber que é filho de Venceslau. Franz vê Manfred agredir Venceslau e interfere. Valter diz a Salete que Ernest a recompensará por ter fechado o orfanato. Sílvia diz a Bibiana que precisa encontrar Pérola. Franz leva Venceslau para a casa de Mundo. Manfred obriga Ernest a servir café aos funcionários da fábrica. Pérola visita o avô no trabalho e diz que está orgulhosa dele. Passa-se um mês. Matilde se arruma para seu casamento com Rubens.

Sonan chega com Pérola ao casamento de Matilde e se declara. Rubens implora para Matilde não abandoná-lo, mas ela diz que ama Sonan. Manfred anuncia na fábrica o novo cargo de Venceslau, para a surpresa de todos. Arlindo sugere que Volpina duble a voz de Hilda, mas o ensaio é um desastre. Venceslau dá uma joia de presente para Volpina. Joel descobre que Cléo espionou o ensaio de Lola a pedido de Aurora. Iolanda pergunta a Venceslau que segredos ele sabe sobre Manfred.

Bibiana e Eufrásio impedem que Sílvia se revele para Viktor. Pérola diz a Franz e Amélia que sonhou com a casa onde Sílvia está. Ernest diz a Gertrude que Manfred deve ser internado. Iolanda, Mundo e Fabrício procuram Sílvia nas redondezas do acidente. Davi consegue um emprego na livraria. Rubens procura Matilde e se revolta ao vê-la com Sonan. Manfred obriga Ernest a dormir na ala dos empregados. Eufrásio diz a Mundo, Iolanda e Fabrício que não conhece Sílvia.

Lindinha ouve Manfred gritar com Ernest e estranha. Hilda e Toni discutem por causa de Gaia. Franz, disfarçado de idoso, procura a casa onde Sílvia está, mas é expulso por Bibiana. Aurora pede que Décio arrume um emprego de gerente no clube para Davi e diz que pagará o salário dele, mas pede segredo. Santinha insinua para Miquelina que Arlindo está interessado em Volpina. Belmira se arruma, deixando Odilon e Nuno encantados. Toni passa a noite com Gaia.

Manfred denuncia Franz ao delegado. Venceslau se apavora quando Manfred diz que descobriu o plano. Ernest se emociona ao ver Franz, mas não revela a verdade sobre Manfred. Rubens recebe um telefonema. Toni fica arrasado ao ver Hilda ir embora. O delegado chega ao hospital com Manfred, pede para revistar os leitos e não encontra Franz. Sílvia diz a Bibiana que precisa pesquisar sobre a família Hauser para tentar se lembrar de tudo. Davi é contratado por Valter.

Heloísa fica transtornada ao falar com LC e é amparada por Celina e Flávio. William se desvencilha de Vinícius e foge pela mata. Thomaz é levado pela mata por Zoe e seus capangas. Lili conta para Marlon que Tereza tem um caso com Hermes. William tenta fugir dos seguranças que o perseguem. Kléber acorda apressado e percebe que foi dopado por Heloísa. LC, Hermes e Tereza discutem. Kléber fala com Zoe e ameaça Thomaz. LC avisa a Kléber sobre a fuga de William.

William retoma o caminho para Tapiré. Thomaz tenta convencer Lili a ir embora com ele.William é capturado por índios na mata. Marlon consegue enganar Tereza. Thomaz enfrenta LC e é levado para um helicóptero. Inês atende o telefonema de Priscila e finge ser outra pessoa. Vó Tita fala para Celina que sua filha foi namorada de Kléber. Priscila e Marcelo fazem as pazes, e Inês fica furiosa. William é levado para ver o cacique da tribo e Kara’twa, outro fugitivo da Comunidade, aparece para falar com ele.

Heloísa sente fortes dores no pé, e Celina se preocupa. Tereza pensa em colocar Lili na máquina da felicidade. Kara’twa dá dicas para William fugir de Kléber na mata. Tereza pede para Marlon observar Lili. William se despede de Kara’twa e segue o caminho com Hotxua. Álvaro acerta com duas amigas um plano para separar Marcelo de Priscila. Edu e dois capangas levam Heloísa e Flávio para um barco. Hotxua se despede de William e indica o caminho para Tapiré.

LC finge surpresa ao falar com Lili. William consegue fugir de Kléber. Os capangas de Kléber deixam Heloísa e Flávio em um porto longe de Tapiré. William cai em uma armadilha e machuca o pé. William não consegue sair da armadilha, e Kléber ouve seus gritos de dor. LC afirma a Angelique que não deixará Tereza e Hermes fugirem. Celina e Nilson encontram William e o ajudam a escapar. William conta para Celina e Nilson o que aconteceu com ele depois que saiu da Comunidade.

Marlon vê Hermes e Tereza saírem com Lili e se desespera. Celina e Nilson tentam esconder William de Selma, Rita e Romildo. Marlon fala para LC que Lili foi encontrar Tereza. LC manda Angelique passar a noite ao lado de Lili, e orienta Líder Jorge a levar os dossiês de Tereza e Hermes para a Polícia Federal. Kléber mente para LC sobre o destino de William. Lili consegue se livrar da máquina da felicidade. Keila fala para Kléber que viu Celina comprar roupas masculinas no armazém.

LC ampara Lili, que se desespera com a notícia da suposta morte de William. Priscila fica surpresa ao saber por Heloísa que LC está vivo. Kléber manda Edu e seus capangas capturarem Celina e William. Júlia fica furiosa quando André a apresenta para a filha como sua amiga. Nilson vê Edu e seus capangas levando William e Celina. Líder Jorge entrega ao contato da Polícia Federal os dossiês contra Tereza e Hermes. Celina e William conseguem fugir de Kléber com a ajuda de Nilson.

Niko e Félix chegam à casa de Ingrid no momento em que Amarilys tenta fugir com Fabrício. Bruno não aceita o namoro de Ordália e Herbert. Márcia negocia uma sessão de fotos para Valdirene. Félix e Niko saem da casa de Ingrid com Fabrício. Rebeca encontra o local onde Mariah está enterrada. Niko convida Félix para dormir em sua casa, e os dois acabam discutindo. Pilar e Maciel se casam. Rafael sofre ao saber do estado de Linda. Neide briga com Linda e a culpa por não sair de casa.

Félix e César discutem, e o médico expulsa o filho de sua casa. Maciel pede para Pilar revelar os segredos que ela esconde. Perséfone testa Daniel no jantar que Patrícia dá em sua casa e o reprova. Eron insiste para Niko reatar com ele. Valentin e Vivian se despedem de Ninho. César afirma a Rebeca que não vai se separar de Aline. Eron descobre que Anjinho será libertado da cadeia e conta para Niko, que sente ciúme. Perséfone convida Vanderlei para jantar.

Aline manda Ninho prender Rebeca e mente para César quando ele aparece atraído pelo barulho. Niko pede para Eron levá-lo para ver Félix com Anjinho. Lutero suspeita de que a cegueira de César esteja sendo provocada. Aline pega o endereço de Rebeca no hospital. Valdirene assina o contrato com a revista masculina e comemora no bar de Denizard. Félix tira Anjinho da cadeia e o leva para o flat. Niko segue os dois e chora ao ver a reação de Félix. Félix procura Márcia, depois de tentar falar com Niko.

Paloma estranha o comportamento de Rebeca. Rebeca tenta passar um recado em código para Pérsio. Neide convida Rafael para visitar Linda. Félix sugere que Márcia procure Atílio. Ailton socorre Marilda, e Ivan é preso. Paloma e Lutero chegam à casa de César, e Aline fica tensa quando a pediatra pergunta por Rebeca. Natasha termina seu namoro com Rogério. Linda pede que sua família não a afaste de Rafael. Paulinha cobra dos pais uma explicação para o desprezo de Félix.

Pérsio, Paloma e Lutero vão à delegacia denunciar o desaparecimento de Rebeca. Aline fica tensa quando César fala com o delegado Assis sobre a médica. Laerte se preocupa quando Amarilys avisa que ajudará Túlio e Samuel a terem um filho. Félix vai com Pérsio à casa de César. Gina e Elias se casam. Márcia e Valdirene chegam para a festa de Gina e se desentendem com Noriko e Raquel. Pérsio liga para Rebeca, que confirma a história de Aline. Denizard pede para reatar com Ordália.

Félix explica seu plano para surpreender Aline. Niko não deixa Eron dormir em sua casa. Félix desiste de visitar Niko ao ver Eron ir embora. Carlito tenta convencer Ordália a voltar com Denizard. Pilar se surpreende ao saber que Mariah é tia de Aline. Félix marca de se encontrar com Ninho no restaurante de Niko. Valdirene se prepara para sua sessão de fotos. Tamara insiste para que Edith acelere as coisas com Herbert. Natasha pede Thales em casamento. Valdirene desmaia no momento em que vai tirar suas fotos.

Globo

Globo

Globo

Globo

SEGUNDA

ALÉM DO HORIZONTE

OS RESUMOS DOS CAPÍTULOS ESTÃO SUJEITOS A MUDANÇAS EM FUNÇÃO DA EDIÇÃO DAS NOVELAS.

AMOR À VIDA

RESUMO DAS NOVELAS -

No facebook

VOCÊ VIU?

SEXTA

SÁBADO


23

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

DIAutos

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

MERCEDES, AUDI, BMW E PORSCHE dominam a cena no salão norte-americano com novidades que também chegarão ao Brasil

iCarros

Anelisa Lopes/iCarros

Salão de Detroit emudece com o sotaque alemão N

ão há como passar desapercebido pelo estande da Ford. Por lá, a sexta geração do Mustang chama a atenção num exemplar amarelo, acompanhado pela versão conversível. No estande da Chevrolet, o Corvette, não com tanto destaque, mas com a mesma imponência, é destino certo do visitante. Dois ícones norte-americanos enchem os olhos de quem visita Detroit. Mas foram as alemãs que roubaram a cena nesta edição do salão. Mercedes-Benz, Audi, BMW e Porsche levaram várias novidades ao evento e prometem dar trabalho no segmento de esportivos. A Mercedes fez a primeira aparição mundial da nova geração do Classe C, que estará

no Brasil no fim do ano. Com ela, a marca da estrela resgata as versões Exclusive e Avantgarde com diferenciação visual na dianteira. CLA 45 AMG, a versão nervosa do CLA (cuja

estreia será na semana que vem no Brasil) chegará ainda no primeiro semestre, enquanto S600 V12 e GLA 45 AMG dão as caras no fim do ano. A Audi leva a Detroit um

conceito que dará origem ao Q1. O compacto se chama Allroad Shooting Brake e conta com propulsão híbrida, sendo dois motores

elétricos e um a combustão. Apesar de ser um crossover, as dimensões lembram as de um A3, enquanto o design foca em linhas retas. No espaço da BMW, Série 2 e M4 Coupé são as principais estreias da marca alemã. Os modelos chegam ao Brasil ainda em 2014, em junho e julho, respectivamente. O Série 2 substituirá o Série 1 Coupé com motores de quatro e seis cilindros. Na Porsche, o brilho do 911 Targa ofusca até o recém-lançado Macan. Isso porque o clássico esportivo ressuscitou o modelo de 1965 com o teto removível e a inscrição Targa na lateral do modelo. Claro que tudo isso com um toque futurista e uma bela dose de potência: entre 350 cv e 400 cv de potência, dependendo da configuração.


24

O DIA ALAGOAS l 19 a 25 de janeiro I 2014

INSIDE

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br MARCOS LEÃO com Elisana Tenório - inside@odia-al.com.br

Temporada Ice, ice, baby! Já foi dada a largada para a temporada de esqui das férias de janeiro, um clássico para uma turma de chiques alagoanos. E o clima nas estações de Courchevel, Aspen, Vail e Alpes suíços está quente, mesmo abaixo de zero. Quem está ou esteve fervendo na neve? Patricia Calheiros, Gisele Brandão, Daniela Vilela, Hélio Laranjeiras, só para citar alguns.

Boteco Depois de São Paulo, Salvador, Teresina e Fortaleza, Maceió será a próxima cidade a receber uma das principais franquias da Ambev, o bar oficial da cerveja Original, o Seu Boteco. O espaço pretende aterrissar na seara em junho deste novo ano. A capacidade será 400 pessoas e o cardápio (de boteco) e a decoração, no estilo retrô, seguem o padrão nacional. Vamos aguardar?

Palco ELES | Secretário da Paz, Adalberon Júnior, em recente encontro com dom José Francisco Falcão, hoje arcebispo auxiliar militar do Brasil em Palmeira dos Índios

Upgrade A primeira etapa das obras do Porto da Barra, que fazem parte do projeto de requalificação da orla de Salvador, vai ser entregue antes do Carnaval, para a alegria dos foliões. Quem confirma a informação é Luiz Francisco Pereira, assessor especial do gabinete do prefeito ACM Neto. Segundo Luiz, “O circuito Barra/ Ondina está garantido para o Carnaval 2014”. Muitos confetes e serpentinas!

View ... Desfilando boa forma na seara, o empresário João Mascarenhas é só felicidade para 2014. Sua vida pessoal e profissional anda muito bem, obrigado. ... Loulou Rocha está promovendo em altíssimo estilo a promoção de 50% de desconto da hypada loja Stroke, no Passeio Stella-Maris. Acorda, bonita! ...Didiu Ferreira, Bethania Albuquerque e Carlos Feijó pegaram a BR-101 com destino a Tamadaré especialmente para badalar no “Tamadaré Fest”, tendo Chiclete com Banana e Asa de Águia como atração do evento. Boa!

ELES | Rodrigo Perdigão e Rodrigo Sarmento curtindo o verão bombado de São Miguel dos Milagres

Se a Nação Zumbi vai ou não voltar aos palcos durante o Carnaval do Recife com show no Marco Zero, conforme ‘sugeriu’ Pupilo, ninguém confirma 100%, mas a banda

vai mesmo voltar aos palcos durante a folia de Pernambuco, já que acaba de fechar uma apresentação na Casa da Brahma no sábado de momo (1 de março) com show para pagantes.

Cofre Mais um bilionário do Brasil será incluído no ranking das pessoas mais ricas do mundo da revista “Forbes.” A publicação norte-americana anunciou na última quinta-feira que o boliviano naturalizado brasileiro Miguel Krigner, fundador da indústria de cosméticos O Boticário, tem uma fortuna pessoal estimada em US$ 2,7 bilhões. Krigsner, dono de 80% do Grupo Boticário, controla marcas como O Boticário e Eudora.

Gringa Novo hotspot para compras em Miami,finas! Trata-se da The Webster, loja multimarcas das mais hypadas da Costa Leste que agora está também no Bal Harbour Shops, parada obrigatória para comprinhas deluxe. Nas araras: Chanel, Celine, Saint Laurent e Givenchy, entre outros. Ah! E a loja é a única em Miami com as criações da alagoana Luciana Porto. Chique!


O DIA ALAGOAS - Ano 1 - nº 047