Issuu on Google+

WANDERLEY GIL

POLÍTICA

Paulo Antunes acompanha obras Vereador elogiou atuação do governo em melhorias na infraestrutura pág. 3 WWW.ODEBATEON.COM.BR • MACAÉ (RJ), SEXTA-FEIRA, 31 DE MAIO DE 2013 • ANO XXXVIII • Nº 8099 • FUNDADOR/DIRETOR: OSCAR PIRES • O JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO DO MUNICÍPIO • R$ 1,00

Governo busca em Brasília R$ 10 milhões para ensino superior Através da articulação do vice-prefeito Danilo Funke (PT) junto ao deputado federal Alessandro Molon (PT), município pode receber recursos para ampliar prédios utilizados por universidades públicas pág.3 WANDERLEY GIL

EDUCAÇÃO

ECONOMIA

Termina nesta sexta defeso da piracema

Incentivos para cursos de saúde na UFRJ Centro de Educação Integrada passa por ampliação pág.7

pesca do camarão também estava proibida desde o último dia 1º de março. Período visa garantir reprodução de espécies. pág. 6

WANDERLEY GIL

Unigranrio e Cedae firmam parceria Interação visa ampliar pesquisas e estudos. pág. 7

Dr. Inark coordena atividades

Recursos serão solicitados ao governo federal, através de emenda, para construção de novos prédios na Cidade Universitária

TRÂNSITO

WANDERLEY GIL

MOBILIDADE Vagas situadas próximas a canteiro de plantas que divide pistas na avenida Presidente Sodré, no Centro, são utilizadas por motoristas que circulam na região do comércio da cidade

Transporte especial na Brasil Offshore confirmando a previsão apresentada há dois meses pela equipe da secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico, a Prefeitura vai disponibilizar linhas especiais do

Pedestres se arriscam ao desrespeitar faixas Considerado um hábito muito comum, principalmente nos grandes centros urbanos, a travessia de pedestres em locais fora da faixa é uma situação que acaba geralmente

Carros multados em vagas próximas a descida da ponte Motoristas foram surpreendidos na manhã da última quarta-feira (29) com retirada de placa situada próxima a Ponte Ivan Mundim, no Centro pág. 5

Poluição ameaça espécies Entre as diversas espécies de animais ameaçados de extinção que podem ser encontradas em Macaé, três delas são tartarugas marinhas. Para que o progresso não contribua para que esses animais desapareçam do litoral macaense, foi criada a resolução 006, do Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (COMMADS), que dispõe algumas medidas para a preservação dessas espécies. pág. 2

WANDERLEY GIL

Vereador defende demanda da Educação Ao cumprir nesta semana uma agenda de visitação e reuniões a setores ligados a rotina da população da cidade, o vereador Welberth Rezende (PPS) se encontrou com a secretária municipal de Educação, Lúcia Tomaz, com objetivo de conhecer a capacidade da rede pública de Educação em garantir a ampliação de vagas de creches. pág. 3

transporte público para atender a profissionais de empresas situadas nos polos offshore da cidade que desejam participar dos eventos ligados a Brasil Offshore de 2013. pág. 6

passando impunemente. Tal medida, além de colocar em risco a vida dessas pessoas e dos motoristas, é proibida, segundo o Código Brasileiro de Trânsito (CBT). pág. 2 KANÁ MANHÃES


2

MACAÉ, SEXTA-FEIRA, 31 DE MAIO DE 2013

Cidade

NOTA

Melhores competidores do Brasil estarão em Macaé para Volta Master de Ciclismo

PRESERVAÇÃO

WANDERLEY GIL

Macaé abriga espécies ameaçadas de extinção Resolução 006 do COMMADS prevê algumas normas para a proteção desses animais Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

E

ntre as diversas espécies de animais ameaçados de extinção que podem ser encontradas em Macaé, três delas são tartarugas marinhas. Para que o progresso não contribua para que esses animais desapareçam do litoral macaense, foi criada a resolução 006, do Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (COMMADS), que dispõe algumas medidas para a preservação dessas espécies. A norma diz que se entende como habitat das tartarugas marinhas “todos os ambientes aquáticos e terrestres utiliza-

dos por elas durante qualquer etapa de seu ciclo de vida”. No caso de Macaé, esses pontos são: Praia das Conchas; Orla do Forte Marechal Hermes e Praia de Imbetiba. O Art. 3º determina que ficam proibidas nessas áreas de proteção das tartarugas a pesca em qualquer de suas modalidades (com exceção da pesca científica, mediante autorização da secretaria de Ambiente) e o descarte de resíduos (principalmente plásticos). Essas medidas são fundamentais, já que a poluição marinha e a pesca são as principais responsáveis pela redução de diversas espécies no meio ambiente. A falta de educação e conscientização

SOLIDARIEDADE DIVULGAÇÃO

Praia de Imbetiba é um dos três pontos que são considerados de proteção das tartarugas marinhas de muitos frequentadores das praias macaenses coloca em risco a vida de diversos animais, entre eles, a tartaruga. Apesar de parecer um gesto inofensivo, os resíduos deixados na areia acabam sendo levados para os oceanos através de correntes de vento e do mar, quando a maré fica alta. Um dos maiores riscos que esses resíduos podem causar é a morte de animais marinhos, que sofrem grandes consequên-

resgatar a autoestima da população, principalmente das pessoas carentes, esse é o principal objetivo da Ong Oficina Itinerante de Beleza de Macaé. Prestes a completar três anos de existência, atualmente a organização luta contra as di-

ficuldades para continuar prestando seus trabalhos sociais. Somente em 2012, um público de 5.822 pessoas receberam os serviços gratuitos de cortes de cabelo (masculino e feminino), escova progressiva, escova comum, sobrancelha de hena, barba e manicure. De janeiro desse ano até agora (maio), já foram atendidas cerca de 1.300 pessoas, mesmo com as dificuldades financeiras enfrentadas. Antigamente, a ONG realiza-

TRÂNSITO

Pedestres desrespeitam a lei e atravessam fora da faixa KANÁ MANHÃES

Segundo o CBT, multa é de 50% do valor da infração de natureza leve considerado um hábito muito comum, principalmente nos grandes centros urbanos, a travessia de pedestres em locais fora da faixa é uma situação que acaba geralmente passando impunemente. Tal medida, além de colocar em risco a vida dessas pessoas e dos motoristas, é proibida, segundo o Código Brasileiro de Trânsito (CBT). Como a fiscalização não é feita como prevê a lei, a situação acaba na maioria das vezes ficando impune. Não é difícil ver pessoas passando entre os carros para chegar ao seu destino mais rápido. A estudante Camilla de Andrade conta que depois de quase ser atropelada passou a respeitar as regras. “Eu tomei um susto, pois fui na pressa de atravessar entre os carros com medo do sinal abrir antes de chegar na faixa e na hora vinha uma moto e por muito pouco não me pegou. Eu precisei quase sofrer um acidente para me conscientizar. Hoje eu prefiro perder um minuto esperando o sinal e andar um pouco mais do que perder minha vida em segundos, mas infelizmente a maioria das pessoas não pensa assim e não há fiscalização para

coibir tal prática”, ressalta. Se de fato os pedestres fossem punidos ao infringir a lei, eles poderiam sofrer uma multa, que é de 50% (cinquenta por cento) do valor da infração de natureza leve previsto no CBT. O Artigo 254 diz que é proibido ao pedestre as seguintes práticas: “permanecer ou andar nas pistas de rolamento, exceto para cruzá-las onde for permitido; cruzar pistas de rolamento nos viadutos, pontes, ou túneis, salvo onde exista permissão; atravessar a via dentro das áreas de cruza-

previstas na resolução poderá sofrer penalidades, definidas na Lei Federal nº 9605/98, na lei complementar municipal 027 de 2001 e nas demais legislações vigentes. Além da Prefeitura, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) tem prestado um grande apoio nas ações no mar, com intuito de preservar as milhares de espécies que podem ser encontradas no litoral.

como a cidade vem sofrendo crescimento constante, a criação dessas áreas de proteção é fundamental, pois a intervenção do homem podem gerar impactos para essas espécies. Um exemplo disso é a questão da reprodução. As tartarugas fêmeas preferem praias desertas para desovarem (no Brasil esse processo ocorre entre os meses de setembro e abril). A desova acontece na parte da noite, quando a areia está fria. Além disso, a escuridão protege as tartarugas de predadores e outros perigos. Elas escolhem um trecho livre das marés para construir a cama e o ninho. No caso da Imbetiba, que é totalmente urbanizada, as luzes acabam prejudicando o processo de reprodução. A iluminação artificial das ruas próximas às praias de desova, ou até mesmo nas próprias praias, é uma das atuais ameaças às tartarugas marinhas. As fêmeas evitam sair do mar para desovar nestas praias iluminadas pois a iluminação artificial interfere na orientação para o retorno ao mar. Para os filhotes, recém saídos do ninho, a ameaça é ainda maior: eles se desorientam e seguem as luzes artificiais, mais fortes que a luz natural refletida no oceano, e não conseguem alcançar o mar.

Oficina Itinerante busca patrocínios Atualmente ações sociais estão sendo realizadas apenas no HPM

ONG vai completar 3 anos de existência no próximo dia 11

cias por ingerir sacolas plásticas e diversos outros materiais. Vários estudos no mundo inteiro mostram a grande quantidade de lixo encontrado nos estômagos dos animais. Uma das espécies que mais sofrem são as tartarugas, que confundem o plástico com algas. Muitas morrem sufocadas e acabam surgindo na costa, casos que já foram presenciados em Macaé nos últimos anos. Quem desrespeitar as normas

Intervenção do homem pode prejudicar reprodução

mento, salvo quando houver sinalização para esse fim; andar fora da faixa própria, passarela, passagem aérea ou subterrânea; e desobedecer à sinalização de trânsito específica". Os motoristas também precisam respeitar algumas normas a fim de preservar a vida dos pedestres. O Art. 70 explica que a travessia sobre faixas delimitadas para esse fim, os pedestres terão prioridade de passagem, exceto nos locais com sinalização semafórica, onde deverão ser respeitadas a sinalização vertical. Deixar de dar preferên-

Região Central tem altos índices de pessoas atravessando fora de locais destinados para isso

cia de passagem nesses casos é considerado uma infração gravíssima, podendo o infrator ser multado. O mesmo artigo ressalta que “nos locais em que houver sinalização semafórica de controle de passagem será dado preferência aos pedestres que não tenham concluído a travessia, mesmo em caso de mudança do semáforo liberando a passagem dos veículos”. O CBT também diz que o órgão responsável tem como obrigação manter as faixas e passagens de pedestres em boas condições de visibilidade, higiene, segurança e sinalização.

va ações em vários lugares, entre eles, nas praças públicas da cidade. Para não deixar de prestar os serviços de vez, atualmente a Oficina é feita uma vez por semana no Hospital Público de Macaé (HPM). Segundo a presidente da ONG, Rosemarcia da Silva Loureiro, também conhecida como Lola, os patrocínios são fundamentais para que cada vez mais pessoas possam estar sendo contempladas com essa ação, que tem tido

ótima aceitação do público. “Nós precisamos muito de patrocinadores e não estamos conseguindo. Atualmente contamos com a solidariedade de quatro patrocinadores: Ricardo Resende (Transforma), Rita Bersot (Bio Análise), Evaldo Costa e Dr. Aurélio (Veterinária & Cia). Quem puder ajudar e tenha interesse em estar apadrinhando esse projeto, favor entre em contato comigo”, solicita.


MACAÉ, SEXTA-FEIRA, 31 DE MAIO DE 2013

Política

3

NOTA

Julinho do Aeroporto (PPL) apontou as melhorias realizadas no Parque Aeroporto, pelo governo

EDUCAÇÃO

Vice-prefeito defende emenda de R$ 10 milhões para projetos

Parceria com deputado federal Alessandro Molon (PT) pode garantir a construção de prédios na Cidade Universitária WANDERLEY GIL

Márcio Siqueira marcio@odebateon.com.br

A

o militar na defesa da ampliação do ensino superior em Macaé, o vice-prefeito Danilo Funke (PT) se reuniu nesta semana com o deputado federal Alessandro Molon (PT), em Brasília, para fortalecer a defesa por incentivos do governo federal, através de recursos disponibilizados ao Ministério da Educação, com objetivo de garantir a expansão da infraestrutura da Cidade Universitária. Reconhecida atualmente como o principal polo de formação a nível superior entre os municípios do Norte Fluminense, Macaé vive a expectativa de ampliação de instituições como a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Faculdade Professor Miguel Ângelo da Silva Santos (Femass), responsável pela formação de profissionais em diversas áreas, como engenharia, humanas e administração. Cumprindo agenda oficial na Capital Federal nesta semana, Danilo tem dedicado a sua atuação dentro do sistema administrativo do governo federal com objetivo de contribuir na criação de novos cursos e vagas para a formação a nível superior em Macaé. "Macaé possui todo o poten-

Danilo afirmou que Macaé possui potencial de se tornar polo em pesquisa, através da expansão da Cidade Universitária cial de ser polo em formação a nível superior, tornando-se um grande centro de pesquisa, tecnologia e na preparação de profissionais que possam atuar, não apenas no mercado offshore, mas em outras áreas que se expandem através do desenvolvimento da cidade", afirmou o vice-prefeito. Em reunião com Alessandro

Molon, Funke apresentou a proposta de construção dos dois prédios e solicitou apoio para a aprovação de uma emenda que libera a verba de R$ 10 milhões do governo federal para a construção dos prédios. “Em conversa com o companheiro Molon, ele se comprometeu a apoiar a aprovação da emenda, que vai beneficiar a

nossa cidade” explica. Em março deste ano, Danilo se reuniu com o presidente da Fundação Educacional de Macaé (FUNEMAC), para conhecer a fundo as necessidades da Instituição. Uma delas foi a necessidade de captação de recursos para investimentos nas Universidades Federais, além de financiamento para a cons-

trução de dois novos prédios na cidade universitária. O valor estimado é de 10 milhões de reais. “A Cidade Universitária hoje não comporta de forma adequada todos os cursos e a grande quantidade de alunos. Me comprometi em buscar recursos para ampliar a rede e estou indo à Brasília principalmente para resolver esse assunto”, afirmou.

Atuação junto a Ministérios em busca de parcerias além do encontro com o deputado federal Alessandro Molon (PT), o vice-prefeito Danilo Funke (PT) cumpre em Brasília uma série de reuniões em diversos Ministérios como Saúde, Cidades, Educação, Desenvolvimento Social, Agricultura e Meio Ambiente. O objetivo da agenda oficial é levar as demandas da cidade para a capital federal, em busca de recursos e projetos para Macaé. Implantação de creches e incentivos para o ensino superior fazem parte das propostas. Para Danilo, a atuação do governo federal junto a administração municipal é fundamental para que desafios registrados na cidade possam ser superados. "Diante do crescimento da cidade nos últimos anos, a participação dos governos estadual e federal é essencial para garantir a solução de problemas antigos. As obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) são exemplos de como a atuação junto aos Ministérios em Brasília pode garantir à cidade novos investimentos", apontou o vice-prefeito.

INFORMAÇÕES

OBRAS

Welberth acompanha demandas da Educação

Paulo Antunes destaca avanços na infraestrutura

ASSESSORIA

Parlamentar se reuniu com secretária da Educação e defende ampliação de creches ao cumprir nesta semana uma agenda de visitação e reuniões a setores ligados a rotina da população da cidade, o vereador Welberth Rezende (PPS) se encontrou com a secretária municipal de Educação, Lúcia Tomaz, com objetivo de conhecer a capacidade da rede pública de Educação em garantir a ampliação de vagas destinadas às creches da cidade. Defendendo demanda apresentada por moradores de bairros e comunidades situados na região periférica da cidade, Welberth afirmou que a demanda por vagas em creches é crescente no município, uma preocupação já sinalizada pelo governo municipal. "Moradores de comunidades, bairros e distritos de Macaé nos procuram para cobrar a ampliação do número de vagas. Sabemos que essa é uma das metas do prefeito Dr. Aluízio Júnior (PV)e acreditamos que seja alcançada o mais rápido possível", apontou o vereador. No encontro, o vereador recebeu a informação da secretária de que, mesmo o serviço não sendo obrigação do município, no próximo mês serão abertas novas creches na Vila Badejo, através do Orçamento Participativo (OP) e outra em São José do Barreto. Já para agosto está prevista a ampliação da creche da Barra e a do Lagomar. "A secretária nos convidou para participar da Conferência Municipal de Educação, que acontecerá nos dias 25 e 26 de junho, no Centro de Convenções, e destacou a importância da participação de todos no

Vereador acompanhou nesta semana projetos executados pelo governo municipal as mudanças na área de infraestrutura urbana da cidade, através do desenvolvimento de projetos executados atualmente pelo governo municipal em diferentes pontos da cidade foram destacadas nesta semana pelo vereador Paulo Antunes (PMDB). Ao realizar visitas às frentes de trabalho realizadas no Parque Aeroporto, Imboassica, Imbetiba, em trechos da rodovia Amaral Peixoto, Fábio Franco, além de projetos pontuais como a construção de nova área para a atuação de bancas no Mercado de Peixes e a reforma do Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, para receber a sé-

tima edição da Brasil Offshore, nos dias 11 a 14 de junho, o vereador apontou que a administração municipal tem acertado ao priorizar demandas antigas da população. "Vemos que o governo tem trabalhado com planejamento, buscando registrar a instalação de um novo modelo de administração da cidade, além de resolver questões pontuais do município", afirmou Paulo Antunes. O parlamentar apontou ainda os efeitos positivos dos projetos em andamentos, em setores considerados como críticos na atual realidade da cidade. "É nítida a melhora no deslocamento dos veículos que circulam pela região de Imboassica. Na legislatura passada cobramos muito para que os projetos, executados atualmente, fossem realizados, atendendo assim as empresas offshore", reconheceu o parlamentar.

Paulo Antunes destacou ainda o andamento das obras de reconstrução de parte da orla da Praia dos Cavaleiros, um projeto aguardado pelo população nos últimos dois anos. "O Executivo tem demonstrado que, com força de vontade é possível resolver problemas que parecem ser enormes. A orla da Praia dos Cavaleiros já está diferente. O espaço deve receber sim um novo projeto paisagístico, mas isso é uma questão futura. O que a população quer é circular pelo calçadão com segurança", afirmou o parlamentar. Paulo Antunes disse acreditar que avanços também serão registrados em setores importantes, como a saúde. "Alguns problemas demandam tempo para serem solucionados. Esse será o caminho da saúde, ao meu ver", finalizou o parlamentar. WANDERLEY GIL

Welberth se reuniu com a secretária de Educação, Lúcia Tomaz evento", afirmou o vereador. Welberth esteve reunido também com o comandante do 9º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM), o tenente-coronel Jorge Vincenzi. Segundo o parlamentar, a reunião teve como objetivo a busca por melhorias necessárias ao bom funcionamento do Grupamento, como a construção de uma nova sede para a corporação, as condições de atendimento da população, a necessidade de reforma urgente dos postos

salva-vidas do litoral da cidade, além de reforço dos integrantes da corporação da cidade. "Todos esses encontros e reuniões realizadas no início do nosso mandato nos ajuda a entender o funcionamento de setores importantes para a rotina da população da cidade. Vamos trabalhar para garantir que essas e tantas outras melhorias sejam garantidas à população macaense ainda nesta legislatura", apontou o vereador Welberth.

Paulo Antunes elogiou o empenho da administração municipal em resolver problemas da cidade


4

MACAÉ, SEXTA-FEIRA, 31 DE MAIO DE 2013

Opinião EDITORIAL

NOTA

Festa Maína do Frade atrairá turistas à região serrana

FOTO LEGENDA WANDERLEY GIL

Espaços escassos Situação que implica diretamente no movimento de uma das bases da economia da cidade, o comércio, a falta de vagas para estacionamento rotativo na região próxima ao Calçadão da Avenida Rui Barbosa ainda é um desafio para a nova administração municipal.

D

iante dos milhares de carros que circulam por vias públicas como a Avenida Presidente Sodré, onde está situado o prédio administrativo da Prefeitura, e onde atuam milhares de servidores que trabalham nas repartições públicas da cidade, a Avenida Rui Barbosa, que dá acesso ao setor varejista de Macaé, e a Rua Teixeira de Gouveia, via arterial que distribui o trânsito que segue em direção a Rodoviária de Macaé, a Unidade de Operações da Bacia de Campos, através da Imbetiba, e ao viaduto, que interliga o centro ao litoral sul do município, ficam cada vez mais escassos os espaços destinados a parada de veículos, mesmo que temporária. Assim como acontece em cidades de grande porte, as lojas e estabelecimentos comerciais situadas no Calçadão da Avenida Rui Barbosa não possuem áreas próprias para estacionamento, o que leva os clientes a passar por uma verdadeira peregrinação para garantir uma vaga para os seus veículos. Nem mesmo o centro administrativo municipal, instalado no imponente prédio erguido sobre os traços do eterno gênio brasileiro Oscar Niemeyer, possui vagas próprias para atender aos milhares de veículos perten-

centes aos servidores. A implantação de projetos funcionais, utilizados em cidades como o Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, poderia ser viabilizado em Macaé, como a implantação dos chamados edifício-garagem, proposta que demonstra ser bastante funcional ao mercado varejista. A regulamentação da lei que estabelece o novo sistema do Macaé Rotativo também é alternativa primordial para garantir maior mobilidade na utilização das vagas de estacionamento. O importante é entender que o problema atual será recorrente em um futuro não muito distante, já que a cidade vive as expectativas de crescimento em função da exploração e produção de petróleo nas reservas do pré-sal. Com o crescimento constante na circulação de carros e motocicletas, que disputam vagas de estacionamento nas ruas da cidade, a briga por espaço será ainda maior em poucos anos, o que dependerá do governo um planejamento imediato e necessário para atender essa demanda. Enquanto a situação não for contornada, casos de irregularidades ainda serão registrados em Macaé, um dos principais problemas registrados na rotina da população da cidade.

ESPAÇO ABERTO Dicas para fugir das dívidas Qual a maior preocupação da população, o consumo excessivo e a aquisição de bens supérfluos ou as dívidas feitas em longo prazo para obtê-los?

P

or mais que não seja uma novidade, sabemos que ainda há muitos que gastam mais do que ganham, especialmente por conta das facilidades de acesso ao crédito encontradas na hora da compra. Para fugir dessa realidade, confira cinco dicas que o ajudarão a conter o orçamento neste ano e a ter mais tranquilidade na hora de realizar seus desejos: No momento da compra, sempre é oferecida a forma de pagamento com o cartão de crédito, mas fuja dele. Prefira quitar suas despesas à vista, pois, além de estar criando uma dívida a prazo, utilizando o crédito você corre o risco de se enrolar e cair nos juros e taxas que estão cada vez mais abusivos. O ideal é fazer uma relação de gastos contendo qual a despesa, o valor, a data e o grau de necessidade (utilize o nível de 1 a 5, por exemplo, sendo o 1 aquilo que pode ser descartado e o 5, o mais necessário). Recomendo que as despesas sejam relacionadas a cada semana, para que, no final do mês, você tenha um relatório completo e visualize facilmente o que poderia ter poupado ou qual será a sobra de dinheiro para o próximo mês. Acredito que todos já tenham ouvido a famosa frase: “Você gasta mais do que pode”. E é exatamente isso que grande parte da população faz, o que resulta num mar de dívidas em que se tampa e destampa buracos no orçamento

constantemente. Se você se identificou com essa situação, tome cuidado, pois é bem possível que já esteja no vermelho há algum tempo. Para mudar esse cenário, compre com consciência. Analise o que realmente está precisando e evite tristezas na hora da conferência da conta corrente. Ainda é pequeno o número de brasileiros que possuem algum tipo de poupança ou formas de investimento de longo prazo. A baixa taxa de rendimento e os baixos salários são sempre citados como os maiores motivos de quem não consegue poupar, mas também há fatores comportamentais envolvidos nessa questão. Sendo assim, mude sua forma de pensar e veja a poupança como algo que pode se transformar na semente de um grande investimento, o que, dependendo do seu empenho e administração, pode resultar em lucro e sucesso. Uma vez que tenha investido corretamente, seu dinheiro pode crescer de forma inesperada. As correções, taxa de juros e ganho de capital mostrarão mais tarde o quanto vale a pena o esforço de poupar e abrir mão de alguns gastos nos dias de hoje. O investimento bemsucedido é sinônimo de mais dinheiro em suas economias e uma vida mais tranquila. Dora Ramos Especialista em Contabilidade e Controladoria e atua no mercado contábil-administrativo há mais de 20 anos

A construção do barraco em meio a vegetação que protege o pontal do Rio Macaé representa os problemas sociais enfrentados por Macaé, ainda na era da pujança do petróleo. Depois de ser reconhecida como modelo no desenvolvimento de políticas públicas para atendimento a moradores em situação de rua, hoje o município volta a registrar o triste cenário de homens e mulheres que acabam procurando áreas públicas da cidade como abrigo.

PAINEL Serviço I

Expectativas

Trânsito

Serviço II

Atendimentos

Segurança

Visitas

Problema

Feriadão

A paralisação dos funcionários dos Correios em Benfica, na Zona Norte do Rio de Janeiro, surtiu efeito na entrega de correspondências em Macaé. Devido ao movimento realizado há duas semanas, encomendas encaminhadas para destinatários da cidade acabaram ficando retidas. A maior parte do material já foi direcionada ao setor de triagem do Correio de Macaé. Porém, a demanda é maior que a capacidade de atendimento da equipe de funcionários. E falando no serviço, a entrega de correspondências em Macaé ainda gera reclamações. Devido a esse problema, empresas acabam enfrentando problemas ao receber documentos. Para dar celeridade ao processo, a terceirização do trabalho de entrega de objetos postais acaba gerando impactos também ao já conturbado trânsito de Macaé. O reforço do número de profissionais que atuam nos Correios em Macaé é fundamental. Missões Empresariais estão prestes a desembarcar em Macaé a partir da próxima semana, de olho nas oportunidades oferecidas pelo mercado do petróleo. Motivados a participar da edição deste ano da Brasil Offshore, os representantes de companhias internacionais optam por chegar antes ao evento, agendado para os dias 11 a 14 de junho, para dialogar com representantes de companhias que já atuam no cada vez mais consolidado mercado offshore macaense.

Ainda sobre a feira, o prefeito Dr. Aluízio Júnior (PV) afirmou que as expectativas sobre a Brasil Offshore deste ano são mais que positivas. Ao reconhecer que Macaé se consolida como a Capital Nacional do Petróleo, o chefe do executivo municipal reafirma a necessidade do município de viver a sua era mais próspera economicamente. Dr. Aluízio apontou ainda que o governo está preparado para dialogar com empresas que desejam se instalar na cidade. Em quatro meses de gestão, a secretaria municipal de Saúde já registrou a realização de mais de 780 mil procedimentos ambulatoriais, em todas as unidades integradas à rede. Grande parte desse número se deve ao registro de doenças como a dengue, que levou milhares de pessoas aos postos de saúde e ao Hospital Público Municipal (HPM) em busca de tratamento. Os números representam a complexidade de um dos setores mais importantes do governo. Uma carreta de mais de quatro metros de comprimento interrompeu o trânsito da rodovia Amaral Peixoto (RJ 106), no acesso ao Novo Cavaleiros. O veículo não conseguiu passar pela espaço que dá acesso ao Polo Offshore, utilizado diariamente por milhares de carros de passeio e caminhões que atuam para empresas da indústria do petróleo. Sem a presença de agentes de trânsito, alguns motoristas acabaram organizando o tráfego, evitando maiores problemas.

EXPEDIENTE EJORAN - Editora de Jornais, Revistas e agências de Notícias. cnpj: 29699.626/0001-10 - Registrado na forma de lei. diretor responsável: Oscar Pires. sede própria: Rua Benedito Peixoto, 90 - Centro - Macaé - RJ. Confeccionado pelo Sistema de Editoração AICS e CTP (Computer to Plate). Impresso pelo Sistema Offset. circulação: Macaé, Quissamã, Conceição de Macabu, Carapebus, Rio das Ostras, Campos dos Goytacazes e Casimiro de Abreu. A direção do O DEBATE não se responsabiliza e nem endossa os conceitos emitidos por seus colaboradores em ações ou artigos assinados, sendo de total responsabilidade do autor. Filiado à ADJORI-RJ - Associação dos Diretores de Jornais do Estado do Rio de Janeiro e à ABRAJORI - Associação Brasileira de Jornais do Interior. ANJ - Agência Nacional de Jornais. ADI Brasil - Associação dos Jornais Diários do Interior. Representante: ESSIÊ PUBLICIDADE E COMUNICAÇÃO S/C LTDA. são paulo: R. Abílio Soares, 227/8º andar - Conjunto 81 - CEP: 04005-000 Telefone: (11) 3057-2547 e Fax: (11) 3887-0071 • rio de janeiro: Av. Princesa Isabel, 323 - sala 608 - CEP: 22011-901 - Telefone: (21) 2275-4141 • brasília: SCS Ed. Maristela, sala 610 / DF - CEP: 70308-900 - Telefone: (61) 3034-1745 (61) 3036-8293.

Moradores das áreas por onde circulam os caminhões que atendem as empresas da indústria do petróleo ainda se sentem inseguros. Sem o acompanhamento das autoridades da Mobilidade Urbana, carretas desrespeitam a sinalização, tanto para o deslocamento, quanto para estacionamento. Algumas empresas chegam a utilizar o acostamento das ruas como pátio para parada dos veículos, dificultando o acesso dos moradores. Cresce também a ação de criminosos nessa região. Devido a presença de bases de empresas nacionais e estrangeiras, além de pousadas e restaurantes, bandidos seguem cometendo arrombamentos e assaltos à mão armada. Temendo represálias, os proprietários dos estabelecimentos acabam não registrando ocorrência. Mesmo com a denúncia, o policiamento no Novo Cavaleiros e na Granja dos Cavaleiros não foi reforçado. Muita gente deve enforcar a sexta-feira (31), criando assim mais um feriado prolongado. Porém, a administração municipal garante que serviços programados e de atendimento emergencial para a população serão mantidos, entre eles a saúde e a preservação do patrimônio público. Mas, o atendimento na sede administrativa do executivo deve ser normalizado apenas na próxima segunda-feira (3). Até lá servidores terão um merecido descanso.

GUIA DO LEITOR JORNAL O DEBATE tel/fax: (22) 2106-6060 acesse: http://www.odebateon.com.br/ e-mail: odebate@odebateon.com.br comercial: Ligue (22) 2106-6060 - Ramal: 215 e-mail: comercial@odebateon.com.br classificados: E-mail: classificados@odebateon.com.br

TELEFONES ÚTEIS: POLÍCIA MILITAR: POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL: SAMU - SERV. AS. MED. URGÊNCIA: CORPO DE BOMBEIROS: DEFESA CIVIL: POLÍCIA CIVIL - 123ª DP: DISQUE-DENÚNCIA (POLÍCIA MILITAR): DELEGACIA DE POLÍCIA FEDERAL (24 HORAS): DEL. DE POL. FEDERAL (DISQUE DENÚNCIA): DEL. DE POL. FEDERAL (PASSAPORTE/VISTO): DISQUE-DENÚNCIA (CÂMARA DE MACAÉ): HOSPITAL PÚBLICO MUNICIPAL: AMPLA: CEDAE: PREFEITURA MUNICIPAL: DELEGACIA DA MULHER: GUARDA MUNICIPAL: ILUMINAÇÃO PÚBLICA: AEROPORTO DE MACAÉ: CARTÓRIO ELEITORAL 109ª ZONA: CARTÓRIO ELEITORAL 254ª ZONA: CORREIOS - SEDE: AG CORREIOS CENTRO: TELEGRAMA FONADO: SEDEX: CEG RIO: RADIO TAXI MACAÉ

190 191 192 193 199 2791-4019 2791-5379 2762-0820 2759-1312 2759-0698 2772-7262 2773-0061 0800-28-00-120 2772-5090 2791-9008 2772-0620 2773-0440 0800-72-77-173 2772-0950 2772-9214 2772-2256 2759-2405 2762-7527 0800-5700100 2762-6438 0800-28-20-205 27726058


MACAÉ, SEXTA-FEIRA, 31 DE MAIO DE 2013

Polícia

5

NOTA

Prefeito destaca potencial econômico da cidade em apresentação do Cônsul Honorário Britânico de Macaé

CENTRO

Agentes de trânsito multam carros em local permitido

Situação pode ser presenciada na Av. Presidente Sodré. No local não há nenhuma placa impedindo o estacionamento WANDERLEY GIL

Bertha Muniz berthamuniz@odebateon.com.br

A

gentes de trânsito da Prefeitura de Macaé, estiveram nesta semana realizando uma operação na Avenida Presidente Sodré, no Centro da cidade, próximo ao recuo da Ponte Ivan Mundim. O objetivo era autuar os carros estacionados, segundo eles, de forma irregular. Vários carros foram multados, sem que os motoristas ao menos soubessem o porquê da proibição repentina. O estacionamento de veículos no local sempre foi permitido, ao ponto de ainda haver placas espalhadas pelos postes do antigo Estacionamento Rotativo da Mactran. A equipe de O DEBATE esteve no local na tarde de quarta-feira (29), e comprovou que não havia nenhuma placa informando que o estacionamento não seria mais permitido. Revoltados, motoristas contaram que foram pegos de surpresa. "Trabalho perto e deixo meu carro aqui há dois anos. Hoje quando fui almoçar me deparei com uma multa no vidro. Tem que haver algum planejamento no sentido de orientar os motoristas antes que ações como estas sejam postas em prática", relatou o comerciante Carlos Augusto Xavier. Para um flanelinha, que ganha dinheiro olhando os carros que ficam parados próximo ao entorno da pon-

O estacionamento de veículos no local sempre foi permitido, ao ponto de ainda haver placas espalhadas pelos postes te, a ação dos agentes foi exagerada. "Não teve conversa, eles falaram que a partir de agora irão multar", contou. O artigo 90 do Código Brasileiro de Trânsito pre-

ENCONTRO

vê que não serão aplicadas as sanções previstas (multa e remoção do veículo) por inobservância à sinalização quando esta for insuficiente ou incorreta. O parágrafo

Guardas Municipais se reúnem em Seminário com o objetivo de agregar conhecimento sobre a importância da participação das Guardas Municipais nos Sistemas de Defesa Social dos diversos municípios e regiões do Estado, começou na manhã desta quarta-feira (29), na Cidade Universitária, o II Seminário Regional de Segurança Pública e Guardas Municipais do Estado do Rio de Janeiro. Participaram do evento as Guardas Municipais de 35 municípios do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. O evento iniciou com o coordenador da Guarda Municipal, Adilson Neves Pereira, que apresentou o trabalho inédito de estatística das guarnições municipais de todo o Estado. Segundo ele, dos 92 municípios do Rio de Janeiro, 75 possuem Guardas Municipais, sendo a maior da cidade do Rio de Janeiro,

com 7780 oficiais e a segunda maior, a de Macaé, com 892. O palestrante lembrou a atuação do guarda em diversas ações de segurança pública como apoio em acidentes de trânsito e ao munícipe, combate a agressões, arrombamentos, pichações/vandalismos, furtos, roubos, invasões, entre outros. Adilson, considerado um líder pela classe se emocionou em diversos momentos. Durante a abertura foi ressaltada a importância de eventos como esse que buscam trazer organização, estruturação e conformidade legal eficiente das guardas, consideradas fundamentais dentro do sistema de defesa social. Também foi lembrada a importância de eventos como este para a valorização das guardas. Foi lembrada ainda a falta de eventos para segurança pública que tenham efetiva participação dos guardas municipais. Pela manhã também foram realizadas as palestras “A Importância do Uso do Cão de Guarda na Segurança Pública”, “Regulamentação

falta, insuficiência ou incorreta colocação. Procurada para dar orientações aos condutores macaenses, a Prefeitura de Macaé não se pronunciou sobre o

caso. Por e-mail, a assessoria de comunicação do órgão, informou que uma oscilação na rede de internet, teria atrasado as respostas de algumas demandas.

VISTORIA

KANÁ MANHÃES

Evento contou com a apresentação de trabalho inédito de estatística das guarnições municipais

II Edição do encontro contou com a participação de guardas de 35 municípios

primeiro do mesmo artigo diz que o órgão ou entidade de trânsito com circunscrição sobre a via é responsável pela implantação da sinalização, respondendo pela sua

das Guardas e Leis Vigentes” e “Poder de Polícia”. O seminário teve continuidade no período da tarde com a apresentação do Canil da Guarda Municipal de Macaé, e as palestras “A importância das Técnicas e Tecnologias não letais na preservação da Segurança Pública Municipal”, “Policiamento Comunitário Preventivo”, “Ronda Escolar”, “Reflexão - prevenção no trânsito”, “Prevenção operacional, o sucesso da missão”, “Aposentadoria Especial” e a entrega dos certificados “GM, Orgulho de Ser”. O seminário teve como objetivo principal integrar os diversos comandos das Guardas Municipais do estado, elaborando um Plano de Chamada, promovendo a transferência de conhecimentos sobre os empregos técnicos e táticos; desenvolvendo lideranças individuais e positivas. Além disso, o evento irá ressaltar a importância das Guardas Municipais e relacionar os projetos de lei em trâmite no Congresso Nacional e suas reais consequências.

Prefeitura vistoria ônibus urbanos A fiscalização está nas ruas diariamente e reforçará o trabalho até domingo a prefeitura está vistoriando todos os ônibus urbanos do município. O objetivo é garantir a segurança, conforto e melhor acessibilidade aos usuários dos coletivos e orientar as empresas quanto aos procedimentos necessários para a vistoria anual obrigatória, a fim de tornar mais eficiente o atendimento do Sistema Integrado de Transporte (SIT) no município. A fiscalização da secretaria de Mobilidade Urbana está nas ruas diariamente e reforçará o trabalho até domingo (2 de junho). Até agora foram vistoriados e selados 27 veículos. Um dos itens fiscalizados com mais rigor é a acessibilidade nos ônibus que têm de

obedecer ao Programa Brasileiro de Acessibilidade no Transporte Coletivo de Passageiros Rodoviários, com base na Declaração dos Direitos Humanos, uma vez que as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida também têm asseguradas o seu direito de ir e vir. Por isto, os fiscais da prefeitura verificam se os ônibus em circulação apresentam os dispositivos acessíveis ao transporte de todas as pessoas, como o elevador na porta. Só os ônibus que estiverem adequados à legislação receberão o selo para continuarem trafegando no município. A fiscalização de rotina acontece o ano inteiro nos terminais de passageiros e nas ruas da cidade, mas esse trabalho específico é para atender o calendário de vistoria anual, que tem como finalidade acompanhar a qualidade da prestação do serviço à população que utiliza

os coletivos. A maior parte das pendências tem sido encontrada nos ônibus que funcionam há três anos ou mais, dos anos de 2010, 2008 e 2007, por exemplo. As irregularidades constatadas pela equipe da Mobilidade são encaminhadas para a manutenção da empresa que deve providenciar o reparo para que não seja reincidente na fiscalização que é feita o ano inteiro. O recadastramento da frota de ônibus da cidade obedeceu a um calendário de pagamento e vistoria definido pela prefeitura. O transporte urbanocoletivo teve de apresentar a documentação referente a cada veículo a ser recadastrado e retirar a respectiva guia para pagamento e posterior vistoria na data estipulada. Equipes de manutenção da empresa acompanham a vistoria, o que facilita o trabalho de reparo das irregularidades. DIVULGAÇÃO

O recadastramento da frota de ônibus da cidade obedeceu a um calendário de pagamento


6

MACAÉ, SEXTA-FEIRA, 31 DE MAIO DE 2013

Economia

NOTA

Prefeitos da região Norte Fluminense participaram de encontro promovido pelo Sebrae-RJ

PESCA

Termina hoje o período de defeso da piracema e do camarão Pesca estava proibida desde 1º de março para garantir reprodução das espécies WANDERLEY GIL

Patricia Lucena patricia@odebateon.com.br

N

esta sexta-feira (31) termina o período de defeso da piracema e do camarão. A pesca estava proibida desde o dia 1º de março para garantir a reprodução das espécies, contribuindo para a manutenção dos estoques pesqueiros. Após muitas reivindicações em relação ao atraso no pagamento do auxílio defeso, a Prefeitura de Macaé garantiu mais 150 beneficiários e realizou o pagamento de três salários mínimos e três cestas básicas durante o período de defeso aos pescadores cadastrados. Antes, os profissionais da pesca do camarão recebiam o auxílio defeso no valor de um salário mínimo e uma cesta básica. Em troca, os pescadores têm que fazer uma frente de trabalho, que consiste na limpeza de

áreas como o Pontal, a Praia da Barra, o Cais do Mercado de Peixes, a Ilha do Francês e o Canal Macaé - Campos.

De acordo com a portaria de nº 186/2008, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Brasileiros Renová-

Durante o período de defeso, oito pescadores foram presos por pesca predatória

veis, a pesca de camarão está proibida no litoral do Estado do Rio até o Espírito Santo. O período de proibição da

pesca de arrasto com tração motorizada visa garantir a reprodução das espécies, de forma a contribuir para a manutenção dos estoques pesqueiros. Segundo a legislação, o recolhimento do material de trabalho, assim como a apreensão das espécies pescadas durante a proibição e aplicação de multa fazem parte da lista de punições em caso de violação do defeso. A multa varia de R$ 700,00 a R$ 100 mil. No entanto, a regra muitas vezes não é cumprida por todos. Durante o período do defeso, a Polícia Federal efetuou a prisão de oito pessoas pelo crime de pesca predatória. O flagrante ocorreu no Mercado Municipal de Peixes, quando um grupo de pescadores atracava com duas embarcações contendo 229 quilos de camarão e lagosta. Os infratores tiveram que pagar 80 UFR´s por quilo apreendido, um total de R$ 20 mil em fiança, para serem liberados. Todos

irão responder pelo artigo 34 da Lei de Crimes Ambientais. Porém, se for comprovado que os acusados estavam recebendo o auxílio defeso, eles também responderão pelo artigo 171 do Código Penal Brasileiro (estelionato). Com o término do defeso, os pescadores comemoram e esperam um período de boas pescas e vendas. “A expectativa é muito grande para as próximas semanas. Com a pesca liberada, os pescadores de camarão e piracema poderão voltar ao trabalho tranquilamente e ter o seu sustento garantido, sem problemas. Na última semana, tivemos um problema com os pescadores que foram flagrados atracando embarcações com camarão. Mas agora, com o término do defeso, mais de 200 pescadores poderão voltar ao trabalho sem preocupação”, disse Marcelo Pereira, presidente da Colônia dos Pescadores Z3.

BRASIL OFFSHORE

Prefeitura monta esquema especial para o transporte coletivo KANÁ MANHÃES

No ano passado, feira atraiu mais de 52 mil pessoas ao município desde o início do ano, o jornal O DEBATE vem notificando uma das maiores preocupações da população macaense em relação à 7ª edição da Brasil Offshore, que acontece entre os dias 11 e 14 de junho. Principal problema nas grandes metrópoles brasileiras, Macaé vem enfrentando a mesma dificuldade com os intensos tráfegos pela cidade e o transporte público é alvo de frequentes reclamações, sem apresentar soluções concretas. Para tentar melhorar a situação, a Coordenadoria de Projetos e Fiscalização de Trânsito, da Secretaria de Mobilidade Urbana, definiu o traçado que os ônibus de fretamento farão das empresas offshore, nos polos de Imboassica e Novo Cavaleiros, até o Centro de Convenções, durante os quatro dias da feira. Com isso, os funcionários das empresas que atuam no Parque de Tubos e imediações não precisarão utilizar automóveis individuais para chegar até a feira, desafogando assim o trânsito da cidade. Segundo a Prefeitura, eles terão acesso por linhas diretas

Ônibus fretados pelas empresas e 73 coletivos da SIT devem desafogar o trânsito

de ônibus fretados pelas empresas das 14h às 22h. Além disso, a organização do evento também disponibilizará ônibus executivos gratuitos para os participantes credenciados em pontos próximos aos hotéis oficiais. Para facilitar o transporte dos visitantes que não terão ônibus fretados pelas empresas, o Sistema Integrado de Transporte (SIT) informou que irá operar nos quatro dias da feira com 73 coletivos e uma frequência de cinco minutos passando em frente ao evento e no sentido Centro da cidade. Serão dois ônibus por hora fazendo Central X Evento direto, além dos coletivos que normalmente já fazem este itinerário. Os ônibus estarão identificados com a placa para a Brasil Offshore, visando facilitar a vida dos usuários. Na última edição, segundo dados da Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP), foram gerados aproximadamente R$ 170 milhões em negócios para os próximos 12 meses. Realizada a cada dois anos em Macaé, base das operações e responsável por mais de 80% da exploração offshore do Brasil, em 2011, o evento atraiu uma visitação superior a 52 mil profissionais e 700 expositores, sendo 155 deles internacionais.


MACAÉ, SEXTA-FEIRA, 31 DE MAIO DE 2013

7

Geral CONQUISTA

WANDERLEY GIL

Cursos de saúde da ufrj recebem investimentos Os estudantes já contam com o Centro de Educação Integrada em Saúde, onde participam de aulas práticas e teóricas Juliane Reis Juliane@odebateon.com.br

P

romover a interiorização do ensino superior de qualidade em Macaé e Região. É com esse objetivo que a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Campus Macaé Professor Aluísio Teixeira segue gradativamente na luta por melhorias para o corpo docente e discente. E desde que ganhou o seu espaço na cidade, mundialmente conhecida como a Capital Nacional do Petróleo, desafios vão sendo superados e conquistas sendo feitas. Após anunciar na edição de terça-feira, 28, a previsão de entrega dos laboratórios de Anatomia e Histologia - tão esperados pelos alunos, a instituição anuncia a retomada do

Centro de Educação Integrada em Saúde (CEIS) - antigo Centro de Estudos do HPM. A equipe de reportagem do Jornal O Debate, na última terça-feira, 28, entrevistou o coordenador acadêmico do CEIS, Dr. Irnak Marcelo Barbosa que lembrou a história da implantação do “antigo” Centro de Estudos na cidade e seu atual papel, em especial a contribuição com a formação acadêmica dos graduandos de Medicina, Enfermagem, Nutrição e Farmácia da UFRJ. “Após o período de greve dos alunos em 2012, um dos acordos da reitoria da UFRJ com o corpo acadêmico foi a retomada desse espaço (que até então funcionava como setor de transporte do HPM e Almoxarifado)” e para entrar em funcionamento uma série de medi-

das foram necessárias para que o espaço então fosse retomado como um local para aplicação da educação em saúde. Ele foi recuperado com muito carinho, e atualmente é compartilhado pela UFRJ e Prefeitura”, ressaltou. Equipado para atender os alunos, o local conta com quatro salas, cada uma com capacidade para 30 alunos, auditório com capacidade para 60 pessoas, sala de professores, biblioteca setorial, secretaria, banheiros, almoxarifado e uma sala de Tecnologia da Informação (TI). “Com a retomada do espaço houve uma série de investimentos em prol das necessidades do corpo docente e discente. As salas de aulas estão equipadas com data show, ar condicionado, houve melhoria no serviço da internet com a instalação de

O coordenador acadêmico do CEIS, Dr. Irnak Marcelo Barbosa uma fibra ótica, o local conta com câmeras de segurança. Temos ainda a sala de simuladores de prática médica, que funciona como espaço para treinamento médico pelos alunos a partir do 5º período”, destacou Irnak. Instalação de teleconferência Com os investimentos já recebidos, Irnak destaca que em breve o local passará a contar com uma Teleconferência (recurso de áudio visual à distância) - que será possível graças a instalação da Fibra Ótica.

“Com essa teleconferência vai ser possível fazermos contatos em tempo real com universidades dentro e fora do Brasil. O primeiro passo já foi dado. Agora falta apenas a instalação do monitor e servidor com o site da UFRJ, cadastro para acessar o Programa Tele Saúde. Com ele será possível ministrar aulas, como por exemplo - os alunos poderão assistir pelo vídeo um procedimento cirúrgico sem precisar estar no Centro Cirúrgico”, explica Dr Irnak.

Residência Médica O próximo passo será a luta pela residência médica. Para isso o Centro de Educação Integrada em Saúde (CEIS) já conta com a biblioteca setorial - que segundo Irnak é uma das exigências para o atendimento à solicitação. “Essa biblioteca é uma extensão da Biblioteca da UFRJ/ Macaé e está toda equipada. Nela os alunos e até mesmo profissionais têm condições para realizar pesquisas”, ressaltou.

Um processo que teve início em 2005 pelo Reino Unido a história de implantação do Centro de Estudos HPM teve início em 2005. De acordo com dados históricos por meio de matérias divulgadas no próprio Jornal O Debate, foi com o objetivo de fomentar a produção científica junto aos seus profissionais, que o Hospital Público Municipal (HPM), implantou em 29 de junho de 2005 o Centro de Estudos Doutor Manoel do Carmo Louzada. A solenidade de posse da diretoria e da comissão científica permanente foi realizada na Associação Médica de Macaé. Na época, autoridades municipais ressaltaram que o Centro de Estudos daria ainda mais estímulo para os profissionais se manterem atualizados no mercado de trabalho. Com o intuito de contribuir ainda mais com a reportagem, o coordenador acadêmico do CEIS, Dr. Irnak Marcelo Barbosa lembrou que a noticia de implantação do Centro de Estudos em Macaé também foi veiculada no Jornal Folha de São Paulo, em 29 de janeiro de 2006. A publicação com o titulo “Hospital do Rio inaugura Centro pioneiro no país” ga-

WANDERLEY GIL

Dr. Irnak Marcelo apresenta a biblioteca setorial equipada

A sala de simulado para prática médica - preparada para atender as necessidades dos alunos

nhou as páginas do noticiário. O texto abordava a utilização de robôs em simulações de acidentes com múltiplas vítimas em um centro de telemedicina (atendimento à distância) e educação continuada, que seria (foi) inaugurado em Macaé (RJ) - sendo o primeiro do gênero na América do Sul. O centro funcionaria no

a tratar múltiplos ferimentos causados por explosões, por exemplo. Já em 12 abril de 2007, o governador Sérgio Cabral recebeu no Palácio Laranjeiras, o príncipe Andrew Albert Christian Edward, filho da Rainha Elizabeth II, e irmão do príncipe Charles. A visita teve como finalidade buscar

Hospital Municipal Doutor Fernando Pereira da Silva e vai atender às demandas da indústria do petróleo. A ideia era de que o local também teria tendas para descontaminação química e biológica de vítimas. Os robôs serão usados para simular atendimentos reais. Com eles, os médicos aprenderão

estreitar laços entre Brasil e Inglaterra. E no dia 13, o príncipe visitou o município de Macaé, onde realizou a inauguração do Instituto de Cuidados Médicos Remotos, no Hospital Público Municipal. A unidade recebeu tecnologia e treinamento britânico em telemedicina. Estiveram presentes ao en-

contro, o embaixador da Inglaterra no Rio, Peter Collecott, o cônsul Geral Britânico, Tim Flear, além do secretário de Estado da Casa Civil, Régis Fichtner, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Júlio Bueno, e o secretário de Estado de Fazenda, Joaquim Levy, entre outras autoridades.

CONVÊNIO

Unigranrio e Cedae firmam parceria Os órgãos assinaram convênio sobre pesquisas e políticas educacionais promover o intercâmbio sobre pesquisas científicas e políticas educacionais - foi com esse objetivo que a Universidade Unigranrio e a Cedae firmaram sua primeira parceria público-privada. A solenidade foi realizada no campus I, em Duque de Caxias, com a presença do presidente da Cedae, Wagner Victer e o reitor da universidade, Arody Herdy. De acordo com a assessoria de imprensa da instituição, a iniciativa vai possibilitar a inserção de acadêmico da universidade em todo o Estado do Rio de Janeiro (RJ), inclusive Macaé, no mercado de

trabalho por meio de estágios. O órgão informou ainda que durante a assinatura do convênio, o presidente da Cedae salientou que os estágios poderão abrir a porta para uma série de atividades e serviços entre as duas instituições. Wagner Victer reforçou ainda que acredita que estágio é uma porta que se abre, sendo tão importante quanto a própria faculdade, assim como a participação dos jovens em feiras, congressos, simpósios e demais eventos e que por isso o profissional deve buscar estagiar desde o primeiro período, sempre o mais cedo possível, uma vez que o contato com o mundo real o faz compreender, na prática, tudo o que aprende na teoria. E não para aí. Ainda segundo informações do setor de comunicação da universidade, Wag-

ner Victer falou das ações que darão sustentação ao termo assinado entre as duas instituições frisando que o Estado está aberto a parcerias que ofereçam aos cidadãos bens e serviços, em que iniciativas bilaterais são parte dessa proposta inédita assim como projetos de pesquisa e desenvolvimento com formação simultânea de mestres e doutores, consultorias técnicas, programas de estágios para acadêmicos e pesquisadores fazem parte do cenário de trabalho idealizado pelas duas instituições. O responsável por alinhar as propostas do convênio foi o professor da Unigranrio - que também á assessor da presidência da Cedae, Ricardo Marinho. Segundo Victer, a Unigranrio foi escolhida para firmar o convênio por ser um dos maiores

DIVULGAÇÃO

centros de ensino do Estado do Rio de Janeiro e o objetivo principal da proposta, alinhada com

o pensamento do governador Sérgio Cabral, é propor estudos que elevem, a cada dia, a quali-

O presidente da Cedae (E), Wagner Victer, e o reitor da universidade, Arody Herdy, durante a assinatura do convênio

dade da água, além de oferecer melhores condições de saneamento a todos os moradores.


8 Geral

MACAÉ, SEXTA-FEIRA, 31 DE MAIO DE 2013

INVESTIMENTO

Macaé recebe novos estrangeiros Investimento de empresas estrangeiras está cada vez maior na cidade, diante da produção e exploração do petróleo KANÁ MANHÃES

Ana Carolina Benjamin benjamin@odebateon.com.br

M

acaé é conhecida como a Capital Nacional do Petróleo, e com o crescimento da exploração de petróleo na Bacia de Campos, a cidade está conquistando cada vez maior espaço no setor offshore e consequentemente contratando mão de obra qualificada de outros países. Este ano, mais de 35 países estarão representados na Feira Brasil offshore, e a presença maciça de estrangeiros, estará marcada pela delegação britânica que já possui consulado em Macaé. Segundo o Cônsul Honorário Britânico, Barrie Lloyd Jones, nos últimos 12 meses muitos estrangeiros vieram trabalhar em Macaé e na região. "Com o crescimento da expectativa de novos negócios na cidade, minha função é identificar estas oportunidades para implantação de novas empresas britânicas na região", explicou. "A implantação de sedes de empresas prestadoras de serviço para o setor de tecnologia e exploração de petróleo conta muito com a ajuda do consulado, onde a relação pode ser estreitada cada vez mais, pois, o Brasil está tendo uma boa aceitação no exterior”, revelou Barrie. O gerente do setor de Petróleo e Gás do Consulado Britânico do Rio de Janeiro, Renato Cordeiro explicou que o intuito da sede em Macaé é apoiar a comunidade britânica na região. "Existe em torno de 100 empresas do setor de Óleo e Gás no Brasil, e a maioria dessas empresas possui representação em Ma-

caé, e a nossa função é intermediar esse relacionamento para que aconteça da melhor forma possível", frisou. De acordo com o chefe do setor de Passaporte e Imigração da Delegacia de Polícia Federal de Macaé, Antonio Claudio Barroso, a unidade

também faz o atendimento de estrangeiros para legalização no país. “Em média passam pela cidade toda semana mais de dois mil estrangeiros, e o setor de passaporte atende este púbico para efetuar a legalização no país”, enfatizou Barroso.

PETRÓLEO

Estrangeiros sentem dificuldade em legalização na cidade Falta de um Posto do Mistério do Trabalho em Macaé atrasa emissão de carteira de trabalho de estrangeiros. macaé é uma das cidades com maior potencial sócio econômico do país, gerando oportunidades de empregos para quem possui qualificação profissional e experiência no setor offshore, comércio ou na construção civil. Muitos profissionais inclusive vêm de fora, ou seja, de outros países em busca oportunidades na Capital Nacional do Petróleo. Segundo o Cônsul Honorário Britânico, Barrie Lloyd Jones, os estrangeiros sentem falta de uma unidade do Ministério do Trabalho na cidade de Macaé. “Os estrangeiros sentem dificuldade em emitir a carteira de trabalho na cidade, pois, não existe um posto do Ministério do Trabalho aqui, é preciso deslocar-se para Cabo Frio para emitir o documento”, disse Barri. “Com relação á emissão do visto é preciso aguardar até seis semanas para aprovação, o que pode gerar prejuízos para os estrangeiros que precisam aguardar em seu país a liberação do passaporte para viajar. Essa seria

uma das maiores dificuldades para se chegar ao Brasil”, explicou o Cônsul Honorário. De acordo com o chefe do setor de Passaporte e Imigração da Delegacia de Polícia Federal de Macaé, Antonio Claudio Barroso, po Os estrangeiros sentem dificuldade em emitir a carteira de trabalho na cidade, pois, não existe um posto do Ministério do Trabalho aqui r mês são emitidos em média de 300 á 400 vistos de trabalho temporário para estrangeiros. “No setor passaporte e imigração de Macaé são emitidos por semana cerca de 100 vistos de trabalho temporário para estrangeiros, porém, no que tange a aprovação deste documento, o prazo de um mês e meio é normal, devido á aprovação do consulado que precisa apurar as informações desse estrangeiro antes que ele de entrada no país”, explicou. No mês de março a Prefeitura divulgou uma parceria com empresas do segmento offshore e onshore, promovendo um processo seletivo para várias vagas na cidade. De acordo com o órgão, é necessário comparecer à Secretaria de Trabalho e Renda munidos de documentos originais (carteira de identidade, CPF e carteira de trabalho), além do

currículo atualizado. Em contato com a Prefeitura Municipal de Macaé para saber os problemas que estavam ocorrendo na Secretaria de Trabalho e Renda, sobre vagas divulgadas pelo órgão. Segundo a Secretaria de Comunicação, o encaminhamento de estrangeiros para o mercado de trabalho é um processo mais delicado, devido à necessidade de um procedimento especial. Contudo, essa é uma prática regular na Secretaria de Trabalho, que atende frequentemente estrangeiros e, quando possuem a documentação exigida, o encaminhamento é realizado. Ainda de acordo com a Prefeitura, ocorreram problemas no sistema no mês de março que dificultaram alguns atendimentos e, por isso, alguns estrangeiros podem não ter obtido êxito em seu cadastro. Porém, o atendimento na Central do Trabalhador já está normalizado e encontra-se à disposição de todos os candidatos às vagas. Em relação ao mau atendimento descrito por Rodrigo à equipe do jornal O DEBATE, a Prefeitura informou que irá apurar o ocorrido, uma vez que os atendentes da Central do Trabalhador são treinados e capacitados ao atendimento público. KANÁ MANHÃES

Estrangeiros sentem dificuldade em emitir a carteira de trabalho na cidade, pois, não existe um posto do Ministério do Trabalho em Macaé.

Mais de 1,3 mil marcas de cerca de 40 países serão expostas na Feira Brasil offshore, e a projeção da cidade no cenário internacional será evidenciada no evento com o estreitamento do contato entre empresas multinacionais e investidores estrangeiros.

Com um ambiente propício aos negócios e conhecimentos na área do petróleo e gás, devido a sua vocação para a indústria do petróleo, principal responsável pelo crescimento da economia do município nas últimas décadas, por sua localização privilegiada,

Cônsul Honorário Britânico, Barrie Lloyd Jones disse que, "com o crescimento da expectativa de novos negócios na cidade, sua função é identificar essas oportunidades de investimento"

a cidade terá um importante papel na logística do pré-sal, por estar no epicentro das principais bacias produtoras de petróleo do país - as três bacias geológicas do sudeste: Espírito Santo, Campos e Santos - responsáveis por mais de 90% da produção nacional.


Noticiario 31 05 13