Issuu on Google+

WANDERLEY GIL

CURSOS GARANTEM ESPAÇO NO MERCADO

FIM DE PRAZO PARA INSCRIÇÃO NA UFRJ

EDUCAÇÃO, PÁG.10

EDUCAÇÃO, PÁG.10

R$ 1,50 Macaé (RJ), domingo, 4 e segundafeira,5 de maio de 2014 Ano XXXIX, Nº 8387 Fundador/Diretor: Oscar Pires

www.odebateon.com.br

POLICIAIS PASSAM POR PREPARAÇÃO ESPECIAL POLÍCIA, PÁG.5

O DEBATE

facebook/odebate twiter/odebate issuu/odebateon

www.odebateon.com.br

DIÁRIO DE MACAÉ

Royalties somam mais de R$ 179 mi

KANÁ MANHÃES

Montante foi alcançado nesta semana através de novo repasse com o repasse liberado nesta semana pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), Macaé alcança a expressiva marca de R$ 179.571.511,06 gerados apenas com os recursos oriundos das quatro parcelas referentes aos royalties do petróleo, e

da primeira quantia paga como riquezas provenientes da Participação Especial (PE). Até dezembro os valores devem alcançar a marca de R$ 500 milhões. Neste ano, o município registra situação atípica em relação aos repasses dos royalties. PÁG. 3

POLÍTICA

POLÍTICA

Audiência debaterá serviço na educação após a aprovação na Câmara Municipal do requerimento 233/2014, de autoria do vereador de oposição Igor Sardinha (PT) que propôs a realização de audiência pública para debater a prestação de serviços de merenda escolar na rede municipal de Educação, tanto a comunidade escolar quanto os vereadores estão na expectativa da resolução do problema em Macaé. O autor da iniciativa relatou que decidiu pela realização da audiência após registrar, de pais e responsáveis de alunos, reclamações sobre a qualidade da merenda oferecida em diversas escolas. O parlamentar visitou na última terça-feira (29) a Escola de Educação Infantil Maria da Conceição de Carvalho, no Parque Aeroporto, onde problemas foram constatados. PÁG. 12

Ainda neste mês Macaé deve receber a segunda parcela do ano referente a Participação Especial na exploração do petróleo

RECEITA BATE R$ 758 MI KANÁ MANHÃES

Imposto Sobre Serviços segue como a principal fonte de recursos públicos gerados pelo município

Município registra R$ 181 milhões em arrecadação gerada por mês neste ano

N

a semana em que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) libera nova parcela dos royalties, Macaé alcança uma arrecadação total estimada de R$ 758.796.194,63, um novo recorde em comparação aos anos anteriores. Dentro desse montante, o

BAIRROS EM DEBATE

SYLVIO SAVINO

município passa a registrar uma receita mensal de R$ 187.796.194,63, superando até mesmo municípios com maior número populacional, como Niterói. Por dia, Macaé é capaz de gerar uma arrecadação de R$ 6.219.641,53, montante que chega a R$ 2.997,49 por habitante. PÁG. 3

CIDADE

WANDERLEY GIL

ESPORTE

Liga Macaé apresenta campeões no último domingo (27) o Campeonato Municipal da Liga de Macaé de Futebol 7 chegou às suas finais. Foram, ao todo, 120 partidas ao longo dos três últimos finais de semana, com uma média de 1200 atletas inscritos, divididos nas equipes participantes em cinco categorias diferentes, sendo crianças e adolescentes. A equipe do AMFE venceu nas categorias sub 13 e sub 15, enquanto Galaxy conquista o Bi Campeonato no sub 11 assim como o Fluminense no Sub 09. Pela categoria sub 09, a Escolinha do Fluminense enfrentou o AMFE, vencendo por 3 a 2 . O Fluminense colocou a vantagem de 2 a 0, mas a AMFE melhorou e acabou empatando em 2 a 2. A partida foi levada para a disputa de Shootouts, melhor para o Tricolor que venceu a competição. PÁG. 13

ECONOMIA

Jardim Franco à espera de serviços

Centro de Oncologia passa por ampliação

NUPEM e O DEBATE mantêm parceria

Moradores solicitaram a realização de obras de infraestrutura PÁG.8

Atendimentos são previstos após trabalho de equipe especializada PÁG. 7

Hospital receberá serviços

Instituições promovem o debate sobre a importância da sustentabilidade PÁG.6

TEMPO

ÍNDICE

Máxima 30º C Mínima 19º C

EDITORIAL

4 CRUZADINHA

C2

PAINEL

4 HORÓSCOPO

C2

GUIA DO LEITOR

4 CINEMA

C2

ESPAÇO ABERTO

4 AGENDA

C2

CIDADE

Leitores parabenizam jornal O DEBATE Reconhecimento ajuda o jornal a buscar novos desafios PÁG. 11

Ruas ainda não possuem pavimentação adequada no bairro POLÍTICA

Câmara de Carapebus presta homenagem Legislativo aprovou Moção de Aplausos para o jornal PÁG. 11

CADERNO DOIS

Pâmella Miranda: Voz em amor a Deus Cantora se prepara para lançar o CD “Sonho” CAPA

POLÍTICA

Guto defende curso a baixo custo Parlamentar propôs ao governo criação de novas vagas PÁG. 12

COTAÇÃO Compra R$ 2,2260 DO DÓLAR Venda R$ 2,2270

Anuncie: (22) 2106-6060 (216)


2

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

Cidade SEMANA EM DEBATE

Programa Inglês sem Fronteiras abre inscrições em todo país, os estudantes interessados têm até o próximo dia 8 para concorrer a uma das 2.685 vagas oferecidas

O DEBATE EM MEMÓRIA Edição: 221 Publicação: 24 de janeiro de 1981

Greve dificulta acesso a serviços o presidente do Sindicato dos Vigilantes de Macaé, Marcos Ribeiro de Azevedo, disse que a greve dos vigilantes continua por tempo indeterminado, já que nenhum acordo ainda foi firmado junto ao SINDESP (Sindicato das Empresas de Segurança) do estado do Rio de Janeiro. Segundo Azevedo, a greve, iniciada na última terça-feira, dia 29 de abril, atinge cerca de 100 agências na região, como Macaé, Rio das Ostras, Silva Jardim, Conceição de Macabu, Quissamã, Carapebus, e toda região dos Lagos, de Cabo Frio a Saquarema.

NOTA

Macaé tem população de 77 mil habitantes

Técnicos concluem análise de demandas do Aeroporto na última quarta-feira (30), os técnicos do consórcio Concremat/Themag, contratados pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, concluíram o levantamento de dados estruturais e informações

da dinâmica de operações do Aeroporto de Macaé. A partir de agora o grupo terá 60 dias para elaborar um relatório sobre as demandas necessárias à implantação de uma nova pista de pousos e decolagens.

Polícia garante ação em bairros o comandante do 32º BPM, tenente-coronel Ramiro Campos, afirmou que o policiamento na região dos bairros Novo Cavaleiros e Granja dos Cavaleiros será reforçado nos próximos dias. O trabalho visa coibir práticas como assaltos à mão armada, roubos às residências, furtos, estupro e tentativa de estupro, crimes, que segundo comerciantes da área, e adjacências, como São Mar-

Enquanto as informações oficiosas davam conta de que o Município de Macaé já poderia ter chegado a 100 mil habitantes, os dados oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE - após a realização do recenseamento, demonstram oficialmente que aquele número não foi atingido. O chefe da Agência do IBGE, Sr. Gerson Ferraz, divulgou em primeira mão para O DEBATE, na tarde de ontem, os números oficiais, que indicaram ter este Município 77.625 habitantes, dos quais 38.086 homens, 37.825 mulheres, e 1.714 não moradores presentes, com uma taxa de média de crescimento anual de 1,49%.

O Campeão da Rústica A I Corrida Rústica de Verão teve como campeão geral o atleta Elias José Jorge, que fez o percurso de 10 mil metros em 36 minutos, do Loteamento Mirante da Lagoa até o Paço da Prefeitura Municipal. Os flagrantes colhidos por Benitez Fernandes, especialmente para O DEBATE, mostram os atletas no momento da Largada e o povo aguardando a chegada.

Denúncia leva três assaltantes à prisão

cos, estão provocando medo à população local.

No dia 21 do corrente mês, às 16 horas, a Delegacia de Polícia de Macaé atendeu a um telefonema que dizia haver nas imediações da Rodoviária Macaense três elementos suspeitos e que aparentavam estar queimando fumo na Praça do Bole-Bole. Os detetives Zilmar Borges, Manoel Porto e Marco Antonio foram até o local e, em poucos instantes, localizaram o “trio” quando confirmaram serem os mesmos descritos no telefonema. Se aproximaram e deram voz de prisão. Foi o bastante para que eles

tentassem a fuga, tomando destinos diferentes, mas dois deles foram agarrados na hora (mesmo esboçando reação para escapulirem), fazendo zique-zague entre os curiosos, sumir das vistas dos Detetives. Meia hora depois os soldados da Polícia Militar os prendiam.

Policial é ferido em briga na Barra de Macaé Uma viatura da Polícia Militar comandada pelo Capitão Floriano Augusto de Santana, lotado na 3ª Cia do BPM em Macaé, efeturando ronda de rotina no dia 22 do corrente mês, viu na Avenida Beira Mar, que segue paralela ao asfalto, na Barra de Macaé, a uma hora da madrugada, um “sururu” entre aproximadamente 17 elementos, que brigavam a socos e pontapés.


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

Política

FRASE WANDERLEY GIL

“Investir na qualificação profissional é garantir qualidade de vida a nossa população” DR. ALUÍZIO JÚNIOR, PREFEITO

RECURSOS KANÁ MANHÃES

PONTO DE VISTA Mais uma etapa Começamos o mês de maio de alma nova. Pelo que os leitores e anunciantes puderam perceber, ao concluir o 38º ano de fundação deste jornal, ocorrido dia 1º de maio, e iniciando a trajetória do ano 39, os leitores têm em mãos um layout novo de O DEBATE que vem, durante todo esse tempo, promovendo mudanças em todos os setores, cada qual a seu tempo, acompanhando a evolução da tecnologia. Não é tão fácil como podem pensar alguns, manter a periodicidade diária de um jornal no interior. Com o avanço da era digital, de

Município deve receber ainda neste mês segunda parcela referente a Participação Especial na produção de petróleo

Petróleo gera R$ 179 milhões para Macaé Recursos foram arrecadados através do recebimento de quatro parcelas dos royalties e um repasse de Participação Especial Márcio Siqueira

marcio@odebateon.com.br

C

om o repasse liberado nesta semana pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) Macaé alcança a expressiva marca de R$ 179.571.511,06 gerados apenas com os recursos oriundos das quatro parcelas referentes aos royalties do petróleo, e da primeira quantia paga como riquezas provenienres da Participação Especial (PE). Até dezembro os valores devem alcançar a marca de R$ 500 milhões. Neste ano, município registra situação atípica em relação aos repasses dos royalties. Em fato ocorrido em fevereiro, quando o município recebeu R$ 13.590.046,61 referentes a parcela da PE, Macaé deixou de receber no mesmo mês par-

cela dos royalties, em função de um problema registrado no sistema da Agência Nacional do Petróleo. Desde então, o município passou a receber os repasses no início do mês subsequência a produção do petróleo, e não mais entre os dias 20 e 25. Sem a parcela dos royalties de fevereiro debitada corretamente, Macaé soma cerca de R$ 179 milhões no acumulado, o que registra uma arrecadação média mensal de R$ 35 milhões neste ano. Ainda neste mês o município deve receber a segunda parcela da Participação Especial, liberada a cada três meses. Entre os repasses pagos pela ANP neste ano, o de maior volume foi debitado em março, exatos R$ 43.556.201,10. Já o de valor mais baixo foi pago neste mês.

DEPOIMENTO WANDERLEY GIL

“Aumento da produção pode gerar crescimento” “A expectativa é que a Petrobras dobre a produção de petróleo, alcançando os 4 milhões de barris até 2020. Esse prazo pode ser estendido por um ou dois anos, mas vai acontecer. E, analisando os efeitos do passado, esse crescimento deve impactar Macaé” EVANDRO ESTEVES, FIRJAN

Macaé vive as estimativas de expansão do setor offshore nos próximos anos, a partir da meta da Petrobras em ampliar, até 2020, a sua capacidade de produção de petróleo, passando de 2,2 milhões de barris/dia, para 4,2 milhões de barris. Além da expansão da produção, que terá como base os volumes de petróleo extraídos da nova parte da Bacia de Campos, administrada pela Unidade de Operações - Rio (UO-RIO), instalada na sede da Petrobras na capital do Estado, o município lucra também com as movimentações de produtos e contratação de serviços de empresas instaladas no município, principais fontes de receitas de texas que correspondem a cerca de 40% do total da arrecadação municipal, com o Imposto Sobre Serviços (ISS).

RECEITA

Arrecadação chega a R$ 758 milhões em quatro meses KANÁ MANHÃES

Município mantém média mensal de R$ 187 milhões em recursos públicos na semana em que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) libera nova parcela dos royalties, Macaé alcança uma arrecadação total estimada de R$ 758.796.194,63, um novo recorde em comparação aos anos anteriores. Dentro desse montante, o município passa a registrar uma receita mensal de R$ 187.796.194,63, superando até mesmo municípios com maior número populacional, como Niterói. Por dia, Macaé é capaz de gerar uma arrecadação de R$ 6.219.641,53, números que representam uma receita estimada em R$ 2.997,49 por cada um dos mais de 220 mil habitantes segundo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Receita gerada pelo ISS representa maior fatia na arrecadação do município

qualquer lugar do mundo, os leitores interessados em saber das notícias do que se passa por aqui, depois do aplicativo O Jornaleiro que pode ser baixado nos tablets, agora também pelo telefone celular, bastando digitar o endereço www.odebateon. com.br as páginas de O DEBATE estarão abertas para serem lidas. Todas as ações inovadoras, incluindo o layout, planejadas há algum tempo, demoraram o bastante para deixar toda a equipe num verdadeiro campo de batalha já que o novo exige mais cuidado, mais atenção, e dá trabalho. Enquanto estamos agora tentando enxergar luz no futuro com novas mudanças, não devemos esquecer que o dia a dia em uma redação é uma verdadeira “guerra” e cada um cônscio de sua responsabilidade, abraça a causa, e dentro dos mais rigorosos preceitos, empresta sua força para fazer girar a rotativa para a impressão de milhares de exemplares, consumindo toneladas de papel e chapas de alumínio, cuidando sempre de ter como principal objetivo o leitor, o assinante, o anunciante, sem os quais, não

teríamos passado todo esse tempo registrando com responsabilidade e completa identidade com Macaé, os fatos que fazem a história da antes “Princesinha do Atlântico” e agora cognominada de Capital Nacional do Petróleo. As mudanças pelas quais passam os grandes jornais e revistas do país, que vão aderindo em velocidade maior ao sistema digital, levaram ao fortalecimento da mídia regional, o que está sendo comprovado e pode ser mensurado durante o Congresso Brasileiro de Jornais Diários do Interior que reúne em Brasília este mês, mais de 380 representantes de empresas jornalísticas que somados tem tiragem estimada de mais de quatro milhões de exemplares. Não só em congressos, seminários, encontros regionais e consultoria técnica, são baseados nossos sonhos de manter este jornal sempre na vanguarda. O rico acervo de informações também acompanhado nos mostra o caminho a ser trilhado e acompanhando a inovação tecnológica, adotar o moderno, às vezes sonho considerado impossível, mas capaz de ser realizado.

Luz amarela? Desde o momento em que mais uma pesquisa, desta vez do CNT/MDA, confirmou a tendência de queda na preferência dos eleitores e caindo as intenções de voto na presidente Dilma Rousseff, de 43,7% em fevereiro para 37% em abril, os sociólogos e cientistas políticos admitiram que está acesa a luz amarela e existe grande possibilidades de segundo turno, considerando que a pesquisa indica ainda que o senador tucano Aécio Neves saiu de 17% em fevereiro atingindo 21,6% em abril, enquanto o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), em dobradinha com Marina Silva (Rede), pulou de 9,9% em fevereiro para 11,8% em abril. Como neste final de semana aconteceu o encontro nacional do Partido dos Trabalhadores para que os grupos que apóiam Dilma e o movimento “volta Lula” se entendam, alguns recados mais diretos têm sido dados não só pelo ex-presidente Lula como pela própria presidente partindo para cima a fim de se defender dos ataques. Só que a base aliada, se é mesmo aliada, está dividida, e no Estado do Rio já se fala até no “Aezão”, dando a entender que o PMDB fluminense vai de Aécio e Pezão. A ex-candidata do PV em 2010, Marina Silva, que agora organiza a Rede, ao se manifestar com relação ao movimento “volta Lula”, disse que: “Lula é a bala de prata que o PT tem. O problema da bala de prata é que ela não pode falhar. Quando ela falha, tudo desmorona. O próprio PT vai avaliar: se acham que o governo da presidente está tão ruim, se acham que foi um erro tê-la como candidata, farão essa substituição”. Mas, garantiu o ministro da Secretaria Geral da

Presidência, Gilberto Carvalho, que é muito ligado a Lula e foi chefe de gabinete dele, o ex-presidente fica constrangido e incomodado com o movimento “volta Lula”, defendido pelo PR, embora aliado ao governo Dilma. “Essa hipótese não existe. Essa hipótese é zero. O presidente Lula está determinado a dar todo o empenho de sua vida à reeleição da presidente Dilma. A vitória do presidente Lula é a reeleição da presidente Dilma”, disse Gilberto Carvalho. Como falta pouco mais de um mês para o início da Copa do Mundo, e também das convenções partidárias, os órgãos de segurança estão preocupados com possíveis manifestações de rua espontâneas cobrando as mudanças feitas há um ano. Como pouco ou quase nada se fez, não é bem a luz amarela que está acesa. Parece que vai acender a luz vermelha. Mas como em política os fatos só são analisados depois de acontecerem, vamos esperar para ver qual a alternativa e o que pode vir pela frente para virar o jogo de xadrez político.

PONTADA Não custa lembrar aqui que leis existem, mas muitas delas não pegam. Tem uma que proíbe o trânsito de carretas pelo centro em determinados horários. Outras, sobre a lei do silêncio. Na tarde de sexta-feira, um ônibus da SIT colidiu na traseira de uma carreta e o trânsito no Centro ficou caótico. Ao mesmo tempo, um carro de som fazendo propaganda e com baixa velocidade, piorava mais o trânsito. Cadê a fiscalização? Na Avenida Atlântica, a calçadinha que separa a ciclovia com a pista teve os bloquetes recolocados e a manutenção deu outra vida ao longo da praia. Agora, o que os motoristas sugerem ao prefeito, é que nos bloquetes da pista seja realizado o mesmo trabalho. Recolocados às pressas pela Esane quando colocou os canos do esgoto, foram mal assentados e a pista está cheia de buracos. Refazer vai ficar melhor.

NÚMERO

181 mi

Média de arrecadação alcançada por Macaé neste ano, de acordo com o Impostômetro

3

Os números são registrados pelo Impostômetro, sistema operado pela Associação Comercial e Industrial de São Paulo, que aponta a arrecadação de maior parte dos municípios do brasileiros. Segundo o Impostômetro,

os recursos já arrecadados por Macaé são suficientes para garantir a construção de 21,6 mil casas populares de 40 metros quadrados, asfaltar cerca de 660 quilômetros de estradas, implantar 8,2 mil quilômetros de rede de esgoto.

O geofísico Eduardo Neiva que deixou o IMMT retornando para a Petrobras onde exerce atividades, não para um só instante. Para este sábado (03) ele participa no Samba da Confraria, em Rio das Ostras, e dá uma esticada por vários outros compromissos. Hoje, domingo (04), participa de entrega de troféus do campeonato de parapente na Bicuda Pequena, região serrana de Macaé. Ufa!!! Haja fôlego.

Até domingo


4

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

Opinião

Produção da Petrobras cresce em março puxada pelo pré-sal

FOTO LEGENDA KANÁ MANHÃES

EDITORIAL

NOTA

Ensinar a pescar Em várias formas a realidade econômica e social de Macaé pode ser profundamente relacionada a atividade pesqueira. E é através do exemplo dos “homens e mulheres do mar”, que o município pode superar desafios com base na forma da própria população. No passado, as atividades de produção pesqueira contribuíram e muito com a rotina econômica do município. Na época em que as águas claras e densas do litoral eram ocupadas apenas por embarcações da pesca artesanal, a captura de toneladas das espécies, assim como de crustáceos, gerava uma movimentação de negócios positiva para os trabalhadores que escreveram uma parte importante para a história do município. Passados todos esses anos, o exemplo desses homens que desbravam as forças das águas e das ondas, hoje pode ser conceituada na necessidade de avanços em questões sociais que envolvem a oportunidade do município em superar os impactos do progresso. Como diz o ditado: “O que vale mais é ensinar a pescar, e não oferecer o peixe”. Em meio a realização de políticas sociais com base em programas de transferência de renda, como o caso da Bolsa Família que contempla na cidade cerca de 7 mil famílias de baixa renda, o que se espera do poder público e a realização de projetos, não que ofereçam o pescado, mas sim que possam garantir o acesso

dessas pessoas ao mercado de trabalho. Entra nessa discussão a necessidade de profissionalização da própria atividade pesqueira, que conta com benefícios sociais no período de reprodução das espécies nativas da região, mas que buscam apoio em outras ações, como o subsídio do óleo diesel, a criação de um frigorífico público para a fabricação de gelo, e o retorno do porto do Pontal do Rio Macaé como área específica para o escoamento da produção pesqueira. No âmbito geral da cidade, o oferecimento de cursos de qualificação e profissionalização é defendido por membros de movimentos sociais, representantes do setor empresarial e lideranças políticas que apostam nesses projetos como forma de garantir a famílias carentes o acesso à qualidade de vida. Tendo em sua estrutura de ensino público unidades como o Centro de Educação Tecnológica e Profissionalizante (CETEP), uma fonte de formação de mão de obra, o município possui em outras unidades a capacidade de ampliar o seu potencial em ser polo na formação profissional.

ESPAÇO ABERTO

Autoritarismo na educação Um grave engano da sociedade brasileira seria creditar autoritarismo apenas aos militares ou aos governos ditatoriais. Tal equívoco decorre principalmente das torturas praticadas após o golpe militar de 1964. Embora esteja mais presente nos regimes militares, o autoritarismo norteia as atitudes diárias dos brasileiros, com maior frequência nos órgãos públicos. As escolas não ficam isentas. Serventes, auxiliares, professores e mais acentuadamente os diretores são autoritários. Falam de forma grosseira com os pais, gritam com os alunos, sempre os responsabilizando pelos atritos ou quaisquer outros problemas ocorridos nos estabelecimentos de ensino. Muitos pais ou os responsáveis por alunos querem contribuir para melhorar a escola dos filhos e esbarram na má vontade dos diretores. Além de outros meios, qualquer cidadão ajudar a capinar, limpar, plantar árvores, pintar, consertar mesas e cadeiras, doar livros para aumentar e atualizar o acervo ou criar bibliotecas nas escolas que não tivessem e até fornecer computadores. Poderiam, ainda, dar aulas de reforço a alunos, especialmente àqueles que tivessem dificuldade em determinadas matérias, considerando que muitos pais possuem graduação em nível superior. Isso diminuiria a evasão e o índice de repetência, tão valorada no Brasil. Autoritarismo e autossuficiência de quase todos os di-

retores das escolas públicas deixam os pais com as mãos atadas, impossibilitados desses simples atos, capazes de melhorar muito as condições das escolas em todo o território nacional. Ninguém sabe por que as escolas não realizam essas atividades em parceria com os principais interessados, os alunos, pais ou responsáveis. Em parte deve-se à desorganização geral das instituições nacionais. Depois, porque a maioria da população luta pela sobrevivência e pouco pode ajudar; outros querem enriquecer apenas para ostentar riqueza, sem nenhuma preocupação com a coletividade. Essa linha de conduta gera uma insatisfação geral. Todo mundo mal se tolera, o desrespeito cresce de forma galopante, os casos de violência disseminam-se país afora e se tornam cada vez mais grave. O caso do ataque à escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo/RJ, com treze crianças assassinadas friamente, só demonstra onde o caos pode chegar. Os governos e a sociedade precisam encarar a educação com a seriedade que ela requer. Para isso talvez precise de tudo, menos de autoritarismo. Pedro Cardoso da Costa Bacharel em direito

Nesta semana, operários da empresa responsável pelas obras de reconstrução da orla da Praia dos Cavaleiros iniciaram o processo de implantação das placas que passam a ornamentar o passeio público. A expectativa do governo municipal é que o projeto, iniciado em 2012, seja concluído em julho, durante as festividades em celebração aos 201 anos de Macaé

PAINEL Paralisação

Movimento

Patrimônio

Insegurança

Nova pista

Negócios

Discussão

Homenagem

Autocrítica

Apesar de conturbar a rotina financeira de várias cidades do Estado, a greve dos vigilantes bancários gera efeitos bastante nocivos ao cotidiano da economia macaense. Atualmente, clientes só podem realizar operações de movimentação de contas nos caixas eletrônicos das agências, que registram filas intermináveis. Além disso, sem a presença dos seguranças, muita gente fica inseguro ao utilizar os terminais. A paralisação segue por tempo indeterminado.

Todas às noites, caminhões e carretas estacionam próximo ao terminal do Mercado de Peixes e promovem operações com a utilização de guindastes, manipulação de containers e objetos pesados, em meio ao tráfego de carros de passeio e coletivos. As atividades, cujos riscos já foram denunciados em plenário da Câmara de Vereadores, representam a demanda do setor offshore por uma nova logística. Ou seja, Macaé precisa urgentemente de um novo porto.

Ainda segue sem respostas os questionamentos sobre o futuro das duas composições adquiridas pelo governo passado dentro do projeto Metrô Macaé. A proposta apresentada pela gestão atual é a de alienação dos dois Veículos Leves sobre Trilhos (VLT), aos mesmos R$ 15 milhões de custos de aquisição, que serão adquiridas pelo governo do Estado. Os recursos seriam aplicados em um novo trecho do Arco Viário de Santa Tereza. Mas ainda nada está definido.

Em função dos feriados prolongados e também devido ao clima frio, o movimento para os distritos e localidades da região serrana de Macaé passou a aumentar consideravelmente. As festas de inverno, que começam a ser realizadas neste mês, também são motivos para que a população macaense, assim como moradores de cidades vizinhas, subam à Serra. Obras de melhorias em infraestrutura foram realizadas na região ao longo dos últimos meses.

É importante a participação da prefeitura nesse processo de viabilização das obras de construção de uma nova pista de pousos e decolagens no Aeroporto de Macaé. Dados sobre o processo de desapropriação da área doada pelo governo, há cerca de 10 anos, à União, com objetivo de garantir a realização do projeto, são importantes para o trabalho técnico elaborado pelo consórcio responsável pela primeira etapa do programa realizado pela Secretaria Nacional de Aviação.

De forma simbólica, todos os parlamentares que compõem a atual legislatura na Câmara assinaram o requerimento, apresentado pelo vereador Waxwell Vaz (SD), que propôs a elaboração de Moção de Aplausos para os trabalhadores macaenses. A honraria destacou o comprometimento e a força de homens e mulheres que atuam nos mais variados setores do mercado de trabalho municipal, uma forma de destacar a dedicação de todos para o crescimento da cidade.

EXPEDIENTE EJORAN - Editora de Jornais, Revistas e agências de Notícias CNPJ: 29699.626/0001-10 - Registrado na forma de lei. DIRETOR RESPONSÁVEL: Oscar Pires. SEDE PRÓPRIA: Rua Benedito Peixoto, 90 - Centro - Macaé - RJ. Confeccionado pelo Sistema de Editoração AICS e CTP (Computer to Plate).Impresso pelo Sistema Offset. CIRCULAÇÃO: Macaé, Quissamã, Conceição de Macabu, Carapebus, Rio das Ostras, Campos dos Goytacazes e Casimiro de Abreu.

A direção do O DEBATE não se responsabiliza e nem endossa os conceitos emitidos por seus colaboradores em ações ou artigos assinados, sendo de total responsabilidade do autor. Filiado à ADJORI-RJ - Associação dos Diretores de Jornais do Estado do Rio de Janeiro e à ABRAJORI - Associação Brasileira de Jornais do Interior. ANJ - Agência Nacional de Jornais. ADI Brasil - Associação dos Jornais Diários do Interior. REPRESENTANTE:

ESSIÊ PUBLICIDADE E COMUNICAÇÃO S/C LTDA.

R. Abílio Soares, 227/8º andar - Conjunto 81 - CEP: 04005-000 Telefone: (11) 3057-2547 e Fax: (11) 3887-0071 • RIO DE JANEIRO: Av. Princesa Isabel, 323 - sala 608 - CEP: 22011-901 - Telefone: (21) 2275-4141 • BRASÍLIA: SCS Ed. Maristela, sala 610 / DF - CEP: 70308-900 - Telefone: (61) 3034-1745(61) 3036-8293. TEL/FAX: (22) 2106-6060, acesse: http://www.odebateon.com.br/, E-MAIL: odebate@odebateon.com.br, COMERCIAL: Ligue (22) 2106-6060 - Ramal: 215, E-MAIL: comercial@odebateon.com.br, classificados: E-mail: classificados@ odebateon.com.br SÃO PAULO:

A revitalização da coreto da Praça Veríssimo de Mello, através do projeto de preservação de patrimônio histórico promovido pela vicepresidência de Acervo e Patrimônio, ajuda o município a recuperar monumentos que fazem parte do passado glorioso da Princesinha do Atlântico. A apresentação de artistas no espaço, que também faz parte do projeto, chama a atenção para um área importante para a cultura municipal.

O Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico (Fumdec) junto ao Sebrae apresenta nesta semana a proposta de realização da “Rodada de Negócios” que terá como base as ofertas de aquisição de produtos e serviços por parte de secretarias e autarquias ligadas a administração municipal. O encontro será direcionado a empresas cadastradas como fornecedores e prestadores de serviço junto a prefeitura. O modelo será apresentado à Comissão Municipal da Firjan.

Na página 3 da edição de ontem, dia 3 de maio de 2014, por erro de diagramação, erros foram publicados. Onde se lê, "O governo vai direcionar pessoas que derão", o correto é "darão", No título da segunda matéria, onde se lê "sumplementações", o correto é "suplementações^. O DEBATE registra as falhas, corrige os erros em busca contínua pela qualidade da informação e respeito aos nossos leitores, assinantes e anunciantes.

GUIA DO LEITOR

Telefones úteis

POLÍCIA MILITAR: 190 POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL: 191 SAMU - SERV. AS. MED. URGÊNCIA: 192 CORPO DE BOMBEIROS: 193 DEFESA CIVIL: 199 POLÍCIA CIVIL - 123ª DP: 2791-4019 DISQUE-DENÚNCIA (POLÍCIA MILITAR): 2791-5379 DELEGACIA DE POLÍCIA FEDERAL (24 HORAS): 2796-8330 DEL. DE POL. FEDERAL (DISQUE DENÚNCIA): 2796-8326 DEL. DE POL. FEDERAL (PASSAPORTE/VISTO): 2796-8320 DISQUE-DENÚNCIA (CÂMARA DE MACAÉ): 2772-7262 HOSPITAL PÚBLICO MUNICIPAL: 2773-0061 AMPLA: 0800-28-00-120 CEDAE: 2772-5090 PREFEITURA MUNICIPAL: 2791-9008 DELEGACIA DA MULHER: 2772-0620 GUARDA MUNICIPAL: 2773-0440 ILUMINAÇÃO PÚBLICA: 0800-72-77-173 AEROPORTO DE MACAÉ: 2772-0950 CARTÓRIO ELEITORAL 109ª ZONA: 2772-9214 CARTÓRIO ELEITORAL 254ª ZONA: 2772-2256 CORREIOS - SEDE: 2759-2405 AG CORREIOS CENTRO: 2762-7527 TELEGRAMA FONADO: 0800-5700100 SEDEX: 2762-6438 CEG RIO: 0800-28-20-205 RADIO TAXI MACAÉ 27726058 CONSELHO TUTELAR I 2762-0405 / 2796-1108 PLANTÃO: 8837-4314 CONSELHO TUTELAR II 2762-9971 / 2762-9179 PLANTÃO: 8837-3294 CONSELHO TUTELAR III 2793-4050 / 2793-4044 PLANTÃO: 8837-4441


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

Polícia

5

NOTA

Operação Dia do Trabalho nas estradas da região termina hoje

TREINAMENTO KANÁ MANHÃES

TIROS

Como o treinamento é realizado

1

Divididos em grupos de seis, os policiais militares, sob o comando de instrutores, ficam frente a frente com "suspeitos", simulados no estande, por painéis.

2

Os desenhos representam a região torácica de uma pessoa. Geralmente, é o local atingido por algum disparo de arma de fogo. Atrás dos painéis, uma placa de chumbo resistente a tiros de revólveres e pistola.

3

Sob o comando do instrutor, os policiais

militares retiram a arma do coldre e efetuam abordagem ao "suspeito", que resistindo às ordens policiais, acaba sendo alvejado pelos disparos. No momento dos disparos, os policiais militares, durante o treinamento, usam óculos de proteção e abafadores oculares.

4

Tiros e tiros são disparados. Após o cessar fogo, os policiais militares se dirigem aos painés para verificarem as perfurações de arma de fogo. KANÁ MANHÃES

Comandante do 32º BPM de Macaé, tenente-coronel Ramiro Campos, explica o treinamento diário de policiais militares no estande de tiros

O dia a dia de policiais no estande de tiros Diariamente, policiais militares do 32º BPM são treinados para atuarem em operações no asfalto e em confrontos nas comunidades daniela bairros

danielabairros@odebateon.com.br

D

iariamente, a equipe de reportagem de O DEBATE acompanha as ocorrências registradas no 32º BPM (Batalhão de Polícia Militar) de Macaé. Em determinados dias, quando as ocorrências são apuradas junto ao comando da unidade, estampidos de tiros são

ouvidos. O impacto e o barulho assustam. Na última semana, a equipe de reportagem de O DEBATE acompanhou o treinamento de policiais militares no estande de tiros, equipado com uma placa de chumbo, instalada ao fundo do local. A placa é resistente a tiros de revólveres e pistolas. Recentemente, a cidade ganhou o reforço com a chegada de 36 policiais miliKANÁ MANHÃES

Policiais militares durante o treinamento no estande de tiros

tares, que vieram de Campos dos Goytacazes. Todos eles, diariamente, são treinados por instrutores no estande de tiros, para atuarem em operações no asfalto e em situações em que são registradas confrontos entre polícia e traficantes. Os novos policiais, segundo o que já declarou o comandante do 32º BPM, tenente-coronel Ramiro Campos, vão atuar no GAAC (Grupo de Apoio a Áreas Conflagradas), ou seja, locais dominados hoje por facções criminosas como CV (Comando Vermelho) e ADA (Amigos dos Amigos). "São policiais militares já com uma vasta experiência, pois já trabalharam em unidades prisionais de Campos dos Goytacazes, mas todos, diariamente, são treinados aqui nesse estande. O treinamento é dirigido também aos outros policiais já lotados aqui no 32º BPM há alguma tempo". Ramiro Campos acompanhou a reportagem de O DEBATE no estande de tiros, on-

de explicou passo a passo como funciona o treinamento. Segundo ele, o estande estava desativado há pelo menos 15 anos, mas junto à iniciativa privada, foi reformado. Atualmente, o estande possui suporte para tiros de revólveres e pistola, mas de acordo com Campos, o local está sendo preparado para que os policiais possam treinar disparos de tiros de fuzil, arma utilizada em situações de confrontos. O comandante do 32º BPM enfatizou que os policiais precisam estar treinados para enfrentarem situações de confronto, saber o momento certo de atirar e onde atirar, para que nenhum inocente seja ferido. "Esse treinamento é feito aqui, diariamente, com todo cuidado". Divididos em grupos de seis, os policiais militares praticam os tiros. Acompanhe o passo a passo o treinamento, realizado nas dependências internas do 32º BPM.

Tiros disparados durante o treinamento no estande de tiros, em média, 40 tiros são disparados de revólveres e pistolas. Usando óculos

de proteção e abafadores oculares, os policiais são treinados por instrutores, também policiais militares. KANÁ MANHÃES

Em média, 40 tiros são disparados pelos policiais no treino

CONTRABANDO

Produtos piratas são apreendidos pela polícia Mais de sete mil dvds piratas foram apreendidos no camelódromo Policiais militares do Serviço Reservado da PM (P2) do 32º BPM (Batalhão de Polícia Militar) de Macaé apreenderam na noite da última sexta-feira (2), 7360 mídias piratas, entre cds e dvds. A apreensão foi efetuada em três box do Camelódromo de Macaé, localizado ao lado da rodoviária da cidade. Segundo a Polícia Militar, 2840 unidades foram recolhidas em um box, pertencente ao comerciante identificado como R.F.R. Mais de três mil mercadorias piratas foram encontradas em um segundo box, que de acordo com a polícia, pertence ao ambulante L.M.S . Mais de 680 unidades de mídias pirateadas foram localiza-

das também em um terceiro box, cujo proprietário não foi localizado pela polícia. Os policiais da P2 chegaram ao local depois de receberem denúncias anônimas da comercialização dos produtos sem nota fiscal. Todo o material foi apreendido e encaminhado à 123ª Delegacia de Polícia de Macaé. Os ambulantes também foram levados à unidade policial e poderão responder pelo crime de contrabando e descaminho. Na tarde da última quintafeira (1º de maio), policiais militares também apreenderam produtos piratas em Rio das Ostras. O fato ocorreu na Avenida Amaral Peixoto, em frente a um supermercado. No local, foram apreendidos 667 unidades de dvds e cds. Os produtos, segundo a polícia militar, eram comercializados sem nota fiscal. A apreensão aconteceu de-

pois que a equipe de policiais militares, também do Serviço Reservado da PM de Macaé, fazia diligências pelo local. Os policiais avistaram pessoas comercializando os produtos piratas. Todos fugiram, deixando para trás as mercadorias contrabandeadas. O material apreendido foi levado à 128ª Delegacia de Polícia de Rio das Ostras. O comércio, a exposição à venda ou a distribuição da pirataria é crime no Brasil. Segundo o Artigo 184 do Código Penal Brasileiro, a pena para crime de pirataria, pode chegar a dois anos de reclusão e multa.

DIVULGAÇÃO

PIRATARIA

7360

Mídias, entre cds e dvds piratas foram apreendidas no camelódromo de Macaé

Mais de sete mil produtos piratas foram apreendidos por policiais militares do Serviço Reservado


6

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

Economia

NOTA

Preço da energia no mercado à vista cai pela primeira vez desde fevereiro. Energia recua do valor recorde de R$ 822,83 para R$ 796,07 o MW-hora

PARCERIA

Nupem e O Debate de mãos dadas pela sustentabilidade Francisco Esteves, diretor do Nupem fala da importância da parceria entre o veiculo de comunicação e a instituição Juliane Reis

Juliane@odebateon.com.br

“U

ma parceria que funciona como ponte entre academia (Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Socioambiental de Macaé (Nupem) / Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Sociedade Norte Fluminense”. É assim que o diretor do Nupem / UFRJ, Francisco Esteves se refere a parceria entre a instituição e o Jornal O Debate que na quinta-feira (1) completou o 38º aniversário. “São quase 20 anos de história do Nupem/ UFRJ na Capital Nacional do Petróleo. E essa ponte representa também uma

“O Nupem/UFRJ e suas ações no município foram de fundamental importância para a implantação da UFRJ em Macaé”, FRANCISCO ESTEVES, DIRETOR DO NUPEM / UFRJ

possibilidade que Macaé tem vivenciado muito eficiente, pois muitas pesquisas cientificas desenvolvidas por nós ao longo desses anos são compartilhadas com a comunidade local por meio do Jornal, muitas vezes até mesmo antes de serem publicados em revistas cientificas. Então nesse contexto O Debate tem papel fundamental, não só na divulgação, mas na informação, no levar as descobertas feitas na cidade para a comunidade, levando dessa forma o conhecimento dos ecossistemas para a sociedade. E não é só isso. O professor lembra que o Nupem / UFRJ atua no controle da degradação da qualidade da água do Rio Macaé e Lagoa de Imboassica assim como na degradação da erosão. “Não podemos deixar de falar também sobre o ganho positivo que é a participação direta do Nupem na criação do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, hoje conhecida como uma das unidades de conservação mais bem preservado do país que preserva mais de 15 mil hectares de um belissímo mosaico de ecossistemas repre-

WANDERLEY GIL

Francisco Esteves é um dos principais responsáveis pela criação do Nupem / UFRJ em Macaé

sentativo do litoral do Brasil”, ressalta Esteves. Outro aspecto importante da relação Nupem/ UFRJ x Debate, mencionado pelo professor é o fato do Nupem ter se tornado uma instituição de ensino, pesquisa e extensão com grande visibilidade junto a sociedade. “O Nupem/UFRJ

MOÇÃO WANDERLEY GIL

Vereador Juninho (PT), ressaltou a importância da mídia regional

Câmara aprova Moção pelos 38 anos de O DEBATE Honraria foi aprovada por parlamentares que destacaram importância da mídia regional A Câmara municipal de Carapebus, durante a reunião realizada na noite de quartafeira (30), aprovou, por unanimidade, Moção de Aplausos e Congratulações ao jornal O DEBATE que completou dia 1º de maio, 38 anos de fundação, registrando neste período todos os acontecimentos históricos do município de Macaé

e, especialmente, Carapebus, desde quando o antigo 3º distrito pertencia a Macaé. O presidente da Câmara Municipal, vereador Juninho (PT), ressaltou a importância da mídia regional e, ainda, a periodicidade de circulação do Jornal de Carapebus, que muito contribuiu para que este município conseguisse sair vitorioso quando foi realizado o plebiscito. Juninho declarou ainda que o espírito empreendedor do jornalista Oscar Pires, que há cerca de 50 anos exerce a profissão, vem mantendo a

circulação de vários jornais, contribuindo sobremaneira para o engrandecimento da região. A comunicação da honraria foi feita pessoalmente pelo presidente da Câmara Municipal de Carapebus. Também o prefeito de Carapebus, Amaro Fernandes, enviou mensagem ao diretor de O DEBATE, jornalista Oscar Pires, congratulando-se com toda a equipe do jornal que há anos vem contribuindo para que o município consiga sucesso nas reivindicações feitas em favor da população.

e suas ações no município foram de fundamental importância para a implantação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em Macaé, foi ele quem aumentou as ações da universidade na cidade entre elas as ofertas de cursos de graduação e pósgraduação atuando assim na

qualificação e capacitação de mão de obra local e regional. Isso só foi possível porque o Nupem/UFRJ lançou uma semente bem fértil no solo macaense e essa semente foi constantemente regada com um trabalho árduo nos três pilares da unidade que é o ensino, pesquisa e extensão como

já foi mencionado acima e ambos Nupem, UFRJ e O Debate atuam para elevar a qualidade de vida ambiental de Macaé. São 38 anos de O Debate e 20 do Nupem completados este ano”, lembra. O Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Sócio-Ambiental de Macaé (NUPEM/ UFRJ) é considerado um núcleo multidisciplinar de pesquisas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), historicamente associado ao Instituto de Biologia e destina-se a estimular e fortalecer as atividades de pesquisa, ensino, extensão e desenvolvimento tecnológico da UFRJ no campo das Ciências Biológicas, nas Regiões Norte, Noroeste, Serrana e Baixada Litorânea do Estado do Rio de Janeiro. Recentemente, em 2006, o NUPEM/UFRJ passou a sediar o primeiro curso em um campus avançado da UFRJ (Licenciatura em Ciências Biológicas), vinculado ao Instituto de Biologia. Já o Jornal O Debate tem como missão informar, registrando em suas páginas a história de Macaé e dos municípios da região.


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

SAÚDE WANDERLEY GIL

Inaugurado no final de 2013, Centro Oncológico funciona dentro do Hospital São João Batista, no Centro

Prefeitura pretende ampliar o Centro Oncológico em Macaé Projeto foi apresentado pelos gestores da Fundação do Câncer ao prefeito, Dr. Aluízio Marianna Fontes

marifontes@odebateon.com.br

N

a semana passada, o jornal O DEBATE publicou uma reportagem falando sobre a necessidade da ampliação do Centro Oncológico, inaugurado no final de 2013. Esse pedido foi feito pela Associação Beneficente de Apoio e Assistência aos Portadores de Câncer de Macaé e Região (Abapocam), que presta apoio às pessoas que sofrem de algum tipo da doença no município. Essa semana, a prefeitura anunciou que gestores da Fundação do Câncer estiveram reunidos com o prefeito, Dr. Aluízio, nesta segunda-feira (28), para apresentar as fases um e dois do projeto de ampliação das instalações. De acordo com a prefeitura, a

intenção é que a Fundação venha a ser no futuro a gestora da unidade, que funciona dentro do Hospital São João Batista. Além disso, ela pretende se tornar uma referência na região, podendo vir a atender também pessoas de outros municípios. Atualmente, a unidade, que foi construída com recursos próprios do município, em parceria com a Fundação do Câncer, oferece os serviços de quimioterapia, assistência farmacêutica, cirúrgica e de emergência. A prefeitura ressalta que a intenção é ampliar essa estrutura, passando a incluir também a radioterapia. Dados apontam que a cada 100 mil habitantes, cerca de 290 novos casos de pessoas com câncer surgem todos os anos. Para o presidente da Abapocam, Antônio Mesquita de

Castro, essa novidade é mais uma conquista para Macaé. “Se essa ampliação de fato sair, isso será mais uma vitória para o município e, sem dúvidas, irá beneficiar cada vez mais as pessoas que sofrem de algum tipo da doença. Esse é um pedido que a gente vem fazendo e fico muito feliz de ver que o poder público está se empenhando nessa questão. É maravilhoso. As pessoas não têm muita noção, mas existe vários casos de câncer em Macaé e esse número cresce cada vez mais. Para que elas não precisem se locomover para outros municípios, como Rio de Janeiro e Campos, para o tratamento, essa ampliação será muito importante. Esse deslocamento é muito sofrido para eles”, frisa. A prefeitura ressalta que atualmente os atendimentos no

Centro Oncológico de Macaé estão voltados para os casos mais prevalentes: de mama, de pulmão, de próstata e dos aparelhos digestivo ou ginecológico. Os pacientes têm disponíveis os serviços de quimioterapia, assistência farmacêutica e cirúrgica e de emergência. Eles são atendidos depois de encaminhados por médicos da rede municipal de Saúde à Central de Regulação Oncológica, localizada na Coordenadoria de Controle, Avaliação e Auditoria, rua Benedito Peixoto, 10, no Centro. O câncer é uma das doenças que mais matam as pessoas no mundo todos os anos. Em alguns casos, ele tem cura, mas muitas vezes, os pacientes acabam tendo outros desfechos por conta da falta de informação, prevenção e tratamento digno.

Economia

7


8

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

BAIRROS EM DEBATE JARDIM FRANCO

Próximo a área industrial, Jardim Franco carece de infraestrutura Moradores pedem uma atenção maior do poder público e cobra as melhorias no local Marianna Fontes

marifontes@odebateon.com.br

O

Bairros em Debate tem como objetivo mostrar toda semana a situação de um determinado lugar na cidade, levantando os problemas de infraestrutura e também apontando as melhorias que vêm sendo feitas. No final de fevereiro, o jornal esteve no Jardim Franco, mas, devido a situação crítica, os moradores pediram para que a equipe de reportagem retornasse essa semana ao local. Esse bairro fica situado às margens da Avenida Industrial e do Canal Macaé-Campos. Na última visita, a população pedia que o poder público desse uma atenção maior, inclusive para solucionar de imediato problemas simples, como a limpeza das ruas e terrenos. Mas, ao que tudo indica, apesar de promessas, a situação continua a mesma encontrada pela equipe do jornal no ano passado e na última visita. Tal situação tem deixado a po-

pulação insatisfeita. O loteamento, que tem menos de 10 anos de existência, é atualmente lar para cerca de 2.200 pessoas, que cobram das autoridades melhorias. Apesar do valor pago em impostos todos os anos, os moradores dizem se sentir abandonados quando se trata de investimentos no bairro. O Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana, mais conhecido como IPTU, tem como objetivo gerar uma arrecadação de verbas para o município, sendo revertido em melhorias no local, mas aqui esse retorno parece não existir. “O Jardim Franco é um bairro muito bonito, com boas casas, mas foi construído sem nenhuma infraestrutura. A gente paga imposto altíssimo, mas não vemos as melhorias serem feitas. Eles só fazem a maquiagem no início do bairro, mas na parte de trás está tudo largado”, relata Dilson Jordão, presidente da associação de moradores do bairro.

SYLVIO SAVINO

Em algumas ruas do bairro, a falta de manutenção fez com que elas voltassem a ser de barro

Serviço de limpeza é alvo de reclamações Ruas sem iluminação pública Um dos problemas que vem sendo relatado em vários bairros da cidade, seja de classe média ou comunidades, a falta de limpeza pública é uma das maiores reclamações. A região é repleta de terrenos baldios e o mato cresce rapidamente. Em alguns, o mato toma conta dos terrenos e do meio-fio. Mas não é só capina que o bairro precisa. O descarte irregular também agrava ainda mais a situação. Em um determinado trecho, a equipe do jornal encontrou no meio de lixos e entulhos alguns pneus abandonados. Com esse período de chuvas e calor, isso se torna um ambiente perfeito para o mosquito Aedes aegypti. Além dos mutirões de limpeza, a triste situação do bairro mostra a grande necessidade do poder público atuar também de maneira preventiva, orientando a população sobre os riscos de descartar lixo e restos de entulhos e

móveis em locais inapropriados. Uma alternativa seria o trabalho de educação ambiental, que não deve ficar limitado apenas às escolas do município. Outra reclamação é sobre a coleta de lixo, que, apesar de regularmente no bairro, não entra em todas as ruas, apenas nas principais. Os moradores relatam que um funcionário passa pelas ruas na parte da manhã, mas o lixo só é recolhido à noite. Sem nenhum local apropriado para ficar armazenado durante o dia, animais de ruas estariam rasgando os sacos, espalhando a sujeira. “Já que a coleta é feita dessa maneira, a melhor opção seria colocar caçambas com tampa em cada esquina, assim o morador colocaria o seu lixo ali e ficaria protegido. Do jeito que está não tem como, fica insuportável. Além do mau cheiro, isso contribui para a nossa saúde. Tem dado muito rato, barata, mosquito

Moradores pedem melhorias no serviço de limpeza pública

aqui. Como os cachorros de rua rasgam os sacos, o lixo fica todo espalhado. Só que o caminhão quando coleta só pega o que está no saco, ou seja, a sujeira fica pelas ruas, já que ninguém varre”, relata Dilson. Procurada, a Secretaria de Limpeza e Manutenção informou

que vai enviar uma equipe até o local para realizar o trabalho de capina, retirada de entulho e manutenção das vias. Quanto ao pedido das caçambas, ela não se pronunciou, disse apenas que a coleta nas residências é realizada às segundas, quartas e sextasfeiras, a partir das 7h30.

Local não tem áreas de lazer As praças são geralmente um ponto de encontro de moradores do bairro, sendo a principal opção de lazer para crianças e jovens. Mas quando se trata do Jardim Franco, isso ainda está longe de se tornar uma realidade. O bairro não possui nenhuma área de lazer, sendo a mais próxima em bairros como o Parque Aeroporto. Sem opção de lazer, crianças e adolescentes são obrigados a brincar no meio da rua, sem nenhum tipo de segurança. Nas ruas as opções de brincadeiras acabam se tornando perigosas e põem Área de lazer não saiu do papel até hoje

em risco a vida das pessoas e das próprias crianças. Mas não é só de lazer que a população carece. O bairro não conta com escolas ou creches. Para ter acesso a esses tipos de serviços, é preciso ir a bairros vizinhos. De acordo com Dilson, existe uma grande área da prefeitura que seria destinada para o lazer e a educação. Apesar de existir o projeto, até hoje nada saiu do papel. Onde a população deveria aproveitar os momentos livres, serve hoje só para acumular lixo e mato.

Galerias de esgoto estão sem manutenção No último Bairros em Debate realizado no local, os moradores pediam a manutenção na rede de esgoto. Segundo os moradores, apesar de ter rede, todo dejeto é despejado sem nenhum tipo de tratamento em um córrego. Quanto a manutenção, além de não ter sido resolvida até agora, em alguns lugares só fez com que o problema se agravasse. Essa situação pôde ser presenciada pela equipe de reportagem na Rua Kleber Guima-

rães, na altura da Rua Cinco. Ali, o esgoto não suportou e acabou transbordando no meio da rua. O esgoto bruto, correndo a céu aberto pelas ruas, serve de criadouro para insetos, como mosquitos e também de ratos. Entre algumas doenças que podem ser contraídas através do contato com o esgoto, estão a disenteria, leptospirose, dengue, varíola, amebíase, bouba, tétano, difteria, ascaridíase, dentre outras. Já quando despejado em al-

gum córrego d'água, os impactos ambientais gerados são diversos, entre eles, alto consumo de oxigênio da água, causando desequilíbrio no ecossistema, podendo causar a mortandade de peixes. Além disso, os custos com tratamento de mananciais degradados são muito mais elevados. Procurada, a Empresa Municipal de Saneamento informou que a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do São José do Barreto está em fase de conclusão das obras,

iniciando o comissionamento dos equipamentos. A Licença de Operação já está sendo providenciada junto à secretaria de Ambiente. A Esane ressaltou que a rede em questão ainda não está ligada diretamente à estação e não deveria estar recebendo contribuição de esgoto. A operação da ETE tem previsão de iniciar no próximo mês, interligando a rede, evitando, assim, o lançamento de esgoto sem tratamento no canal Macaé x Campos.

A falta de iluminação pública acarreta vários transtornos para a população. Quem tem sentido isso na pele são os moradores do Jardim Franco, que continuam reclamando da escuridão em algumas ruas, o que tem aumentado o medo de quem vive ou passa por ali. A situação mais crítica fica nas ruas do primeiro e do segundo prolongamento do bairro. Em algumas delas, só existe o poste, mas todos sem o braço de luz. Os moradores contam que mesmo sem ter acesso ao serviço, a taxa de iluminação pública é cobrada todo mês. “Quem mora nessa parte do bair-

ro convive com o medo. Já houve caso de residências assaltadas por conta disso. Essa situação aconteceu na Rua 17, onde uma casa foi invadida. Muita gente volta do trabalho à noite, andando. Está perigoso”, relata Dilson. Com medo, muitos moradores acabaram colocando lâmpadas nas portas de suas residências para amenizar a situação. Procurada, a prefeitura informou que a Empresa Pública Municipal de Iluminação (EMIP) já está tomando as providências judiciais, pois cabe ao loteador entregar os lotes com toda infraestrutura, inclusive iluminação.

Posto de Saúde deve ser inaugurado esse mês Em meio a tantas reclamações, um dos pedidos dos moradores está preste a ser atendido. No última visita, eles solicitavam uma unidade de saúde no bairro. Em poucas semanas, o Jardim Franco vai passar a contar com um posto de saúde, instalado dentro do segundo prolongamento do bairro. De acordo com a prefeitura, a previsão é que ele seja inaugurado no dia 29 de maio. Ela ressalta que as obras já estão sendo finalizadas. Em contrapartida, a população pede melhorias no entorno

da unidade. “Antes de inaugurálo, é preciso cuidar do entorno”, frisa Dilson. Apesar de já terem sido pavimentadas com pedras, a situação nessa parte do bairro está crítica. O barro foi cedendo com o tempo, afundando tudo. Aonde deveria existir pavimento, o que resta é barro e muito buraco. “Quando chove isso aqui alaga. Nas ruas da frente, as pedras foram colocadas sobre a areia, mas nas de trás foi tudo feito com barro”, conta o morador André Luís, vice-presidente da associação do bairro.


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

MEIO AMBIENTE

9

VII Feira de RSE terá oficina de elaboração de projetos da Petrobras em horário especial O local do evento será no auditório do Clube Cidade do Sol e a participação é gratuita Martinho Santafé

FOTO ARQUIVO

PROGRAMAÇÃO

N

o dia 07 de maio, quarta-feira, das 10h às 12h30m, em horário diferenciado na VII Feira de Responsabilidade Social Empresarial Bacia de Campos, a Petrobras vai realizar uma Oficina de Elaboração de Projetos. O local do evento será no auditório do Clube Cidade do Sol e a participação é gratuita, bastando ao interessado se inscrever no site feirarsebaciadecampos.com.br. A VII Feira de RSE é uma realização da Revista Visão Socioambiental, com o patrocínio das prefeituras de Macaé e Rio das Ostras, Petrobras, Itaipu Binacional e UENF, com o apoio de O Debate e diversos parceiros. O evento acontece de 06 a 08 de maio na sede social do Clube Cidade do Sol, na Praia dos Cavaleiros, Macaé, das 14 às 21 horas, exceto no dia 07, quando acontece a Oficina da Petrobras que começa às 10 horas. A Oficina de Elaboração de Projetos será ministrada por Ivete Rocha do Espírito Santo, que atua na área de Responsabilidade Social/Relacionamento Comunitário da Petrobras. Ela é graduada em Comunicação, projetos sociais e culturais e pós graduada em Comunicação. A oficina abordará o roteiro a ser seguido na elaboração de projetos, contextualizando a descrição de objetivos, justificativas, conteúdo do projeto, encerrando as atividades com informações sobre a montagem de um projeto sob a ótica da Petrobras. O público alvo é de gestores de projetos sociais, ambientais e culturais, educadores, assistentes sociais, produtores culturais e demais interessados.

Programação geral da VII Feira de RSE Dia 06 de maio - terça-feira ● 13H

- Cerimônia de Abertura

Fórum 15H ÀS 16H20M - PAINEL: “SUSTENTABILIDADE: O MOTOR DA INOVAÇÃO”

Dowbor - Formado em economia política pela Universidade de Lausanne, Suiça; doutor em Ciências Econômicas pela Escola Central de Planejamento e Estatística de Varsóvia (Polônia); professor titular no departamento de pós-graduação da PUC de São Paulo, nas áreas de economia e administração, continuando com o trabalho de consultoria para diversas agências das Nações Unidas, governos e municípios. ● RONALDO Paranhos - Mestrado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais pela UFF, doutorado em Welding Technology (University of Cranfield). Professor associado da UENF na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica. Atualmente é diretor de Inovação da UENF. ● LADISLAU

16H30M ÀS 18H - PAINEL: “ESTRATÉGIAS PARA PRESERVAR ECOSSISTEMAS COSTEIROS DE MACAÉ E REGIÃO”

Pessanha - Diretor do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba. ● RODRIGO Lemes Martins - Biólogo, doutor em Ecologia, professor adjunto da UFRJ/Campus Macaé. ● SALVATORE Siciliano - Pesquisador da Fiocruz e do Grupo de Estudos de Mamíferos Marinhos da Região dos Lagos (GEMMLagos). ● MODERADORES - Martinho Santafé - Jornalista, ambientalista, editor da Revista Visão Socioambiental, filiado à Rede Ethos de Jornalistas; Arthur Soffiati - Historiador ambiental, escritor, pesquisador do Núcleo de Estudos Socioambientais da UFF, militante ambientalista. ● MARCELO

Seleções Públicas Como forma de democratizar o acesso aos recursos e garantir a transparência, a Petrobras realiza seleções públicas nacionais e regionais em diversos programas, inclusive o Programa Petrobras Socioambiental. Os processos seletivos são elaborados com a participação de representantes de diferentes áreas da Petrobras, da sociedade civil e do governo. Quando abertas, as seleções públicas são am-

plamente divulgadas no site da Companhia e em outros meios de comunicação. Para dar suporte e tirar dúvidas dos proponentes, a Petrobras promove caravanas por diferentes lugares do país durante o período das seleções, com palestras presenciais e atendimento virtual. Esta Oficina durante a VII Feira de RSE atende aos objetivos da Companhia junto ao seu público alvo.

Outras oficinas em diversas áreas Durante os três dias de programação, a secretaria municipal de Educação de Macaé vai participar com apresentações interativas do grupo coletivo “Anima EscolaLinguagem de Animação”. Na programação também será enfocada a temática “Vida com qualidade- Saúde na Escola” pela coordenação do Programa Saúde na Escola (PSE) e oficina de iniciação à robótica. Além disso, a rede municipal também irá participar com apresentações culturais da banda da Secretaria de Educação e do grupo de Contadores HistoriArte. Das oficinas da secretaria de Educação, constam: Iniciação á Robótica na Escola, Anima Escola - a linguagem de animação nas escolas, Vida com Qualidade - Saúde na Escola, A Escola e o Pensamento Científico e Produzindo Autonomia (vencedora do II Prêmio de RSA Bacia de Campos, ano passado). Também haverá oficinas sobre Alimentação Viva, Alimentos Orgânicos, Preparação de Perfume de Rosas, Ervas Medicinais, Sucos Verdes, Reciclagem e Arquitetura Sustentável.

Sustentabilidade é um bom negócio A Rodada de Negócios Sustentáveis faz parte da programação de eventos paralelos da VII Feira de RSE Bacia de Campos e nela estão incluídas empresas onshore e offshore, universidades e poder público, entre outros interessados. O evento acontecerá no segundo dia da VII Feira de RSE Bacia de Campos (07 de maio), das 18h30m às 20 horas, no Clube Cidade do Sol, localizado na Avenida Atlântica, 1622, Praia dos Cavaleiros, Macaé/ RJ. Cada empresa ecoeficiente terá 15 minutos para apresentar seus produtos e serviços no auditório do evento. Para participar da Rodada de Negócios, o empresário deve inscrever-se através do site www. feirarsebaciadecampos.com.br . As empresas poderão participar gratuitamente. “A idéia é criar um espaço de conhecimento, integração e de negociações onde o network poderá ser desenvolvido com sucesso por todas as partes envolvidas”, explica a organizadora do evento, a publicitária Bernadete Vasconcellos. Já confirmaram participação na Rodada de Negócios Sustentáveis da VII Feira de RSE as seguintes empresas: Energybras, Metagreen, Uniambiental, Elas Confecções, Ecotelhas e Viviane Cunha e Associados - Arquitetura e Sustentabilidade.

18H30M - PAINEL: “SUSTENTABILIDADE : UM OLHAR CRÍTICO MULTIDISCIPLINAR”

Maria Rezende Taveira - Professora adjunta do ICM/ UFF/ MAC na área de psicologia organizacional e do trabalho e gestão de pessoas. Doutorado e mestrado em Psicologia Social Organizacional e do trabalho pela UERJ. Pós graduação em RH e graduação em Psicologia. Coordenadora do projeto de extensão - Café com RH: Promovendo ações em prol da melhoria da qualidade de vida dentro e fora do trabalho em Macaé .Lidera o grupo de pesquisa: Gestão de pessoas e subjetividade na área de Petróleo e Gás. Autora do livro : Representações sociais da qualidade de vida no trabalho". ● FABIANNE Manhães - Professora Adjunta e Coordenadora do Curso de Direito em Macaé na UFF. Doutora em Direito pela UERJ. Mestre em Direito pela UNIFLU. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Público, atuando principalmente nos seguintes temas: direito constitucional, direito administrativo, direito internacional, direito ambiental e direito urbanístico. ● CÂNDIDO Francisco dos Santos e Silva - Professor adjunto da UFF, membro do grupo de pesquisa: Democracia, Estado de Direito e Cidadania - vinculado ao CNPQ pelo Instituto de Ciências Humanas e Filosofia da UFF. ● ISABEL Balloussier Cerchiaro - Graduada em Administração de Empresas (Universidade Cândido Mendes), em Pedagogia (UFRJ), mestrado em Marketing (Kingston University) e Doutorado em Administração (FGV). É chefe de departamento e professora da graduação em administração no ICM - Macaé. ● MEDIADORA - Ludmila Rodrigues Antunes - Professora adjunta na UFF/ ICM /MAC. Doutora em Economia na área de Política Social no IE/ Unicamp; professora convidada da Especialização em Responsabilidade Social e Terceiro Setor do IE da UFRJ. Líder do grupo de pesquisa Estudos sobre dilemas e desafios da sustentabilidade em municípios recebedores de royalties no Estado do RJ. ● IZABELA

APRESENTAÇÕES CULTURAIS

às 18h - Apresentações culturais de Grupos Amadores da região ● 15 às 20 horas - Mostra Cenário Socioambiental ● 15H

OFICINAS ● 14H30M

às 18h - Oficinas nos stands

DIA 07 DE MAIO - QUARTA-FEIRA

Fórum 10H ÀS 12H30M - OFICINA DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS - PETROBRAS

Rocha do Espírito Santo - Atua na área de Responsabilidade Social/Relacionamento Comunitário da Petrobras, graduada em Comunicação, projetos sociais e culturais. Pós graduada em Comunicação. ● A oficina abordará o roteiro a ser seguido na elaboração de projetos, contextualizando a descrição de objetivos, justificativas, conteúdo do projeto, encerrando as atividades com informações sobre a montagem de um projeto sob a ótica da Petrobras. Público : Gestores de projetos sociais, ambientais e culturais, educadores, assistentes sociais, produtores culturais e demais interessados. As inscrições deverá ser realizadas no site feirarsebaciadecampos.com.br, sujeito a lotação do espaço. ● IVETE

15H ÀS 16H - PALESTRA: “PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, GESTÃO DE MUDANÇA E INOVAÇÃO NAS EMPRESAS”.

Alegria - Mestre em Estudos do Futuro (Universidade de Houston, EUA), vice-presidente e co-fundadora do NEF Núcleo de Estudos do Futuro da PUC-SP, diretora-fundadora da Perspektiva - consultoria especializada em pesquisa de tendências, desenvolvimento de cenários e criação de estratégias. ● 16H10M às 17h10m - palestra: “Coleta Seletiva Solidária” ● ROSANE Mendonça - Bióloga, coordenadora Regional do Programa Coleta Seletiva Solidária do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) Região Lagos I e II. ● 17H20M às 18h20m - Palestra: “Fomento à gestão dos gases de efeito estufa e à verificação por terceira parte em pequenas e médias empresas no Brasil”. ● LUIZ Cláudio Lemos - Analista Técnico na ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas, tutor na Universidade Federal de São Carlos. ● ROSA


10

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

Geral

NOTA

A Funemac reunirá as réplicas de obras de Drummond, Portinari, Cervantes e o seu Quixote em uma exposição que será aberta a partir desta terça-feira (6) até o dia 13 de junho

OPORTUNIDADE

Inscrição para concurso termina neste domingo Interessados podem se inscrever pelo www.pr4.ufrj.br, opção "concursos" Para Macaé, as vagas oferecidas são para Classe “D Juliane Reis

WANDERLEY GIL

Juliane@odebateon.com.br

A

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) encerra neste domingo as inscrições para processo seletivo para cargos técnicos. Os interessados poderão se inscrever pelo www.pr4.ufrj.br, opção "concursos". Para Macaé, as vagas oferecidas são para a Área de Atuação Classe “D” para os cargos de Técnico de Laboratório / Biotério; assistente social / atendimento a alunos; farmacêutica / geral; e psicólogo / atendimento a alunos. A remuneração salarial foi definida de acordo com as classes C, D e E, no padrão inicial NÚMEROS

R$ 1.640,34 Remuneração salarial definida para cargos de Classe C

R$ 3.392,42 Remuneração salarial definida para os cargos de Classe E

Candidatos vão participar de processo seletivo no dia 8 de junho

de vencimento correspondente a cada cargo e varia entre R$ 1.640,34 para a classe C, R$ 2.030,89 para a classe D R$ 3.392,42 para a classe E. O valor da taxa de inscrição será de R$ 100,00 (cem reais) para os cargos da classe “E”, de R$ 70,00 (setenta reais) para os cargos da classe “D” e de R$ 60,00, para os da classe C. E o pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado obrigatoriamente por intermédio do boleto

bancário gerado após o preenchimento e o envio eletrônico do Requerimento de Inscrição via Internet, impreterivelmente, até a data estabelecida como último dia para a realização de tal procedimento, de acordo com o cronograma do concurso. O processo seletivo será realizado em etapa única, com fases que visam medir as habilidades e os conhecimentos necessários ao desenvolvimento das atribuições do cargo. Os candidatos

participarão de provas: Objetiva Geral: eliminatório e classificatório; Objetiva Específica: eliminatório e classificatório e Prova Prática: eliminatório e classificatório. As Provas Objetiva Geral e Objetiva Específica serão compostas de questões de múltipla escolha, cada uma com cinco opções de resposta e somente uma delas correta. Processo seletivo será realizado no dia 8 de junho de 2014.

HOMENAGEM

Professora fala sobre O Debate Jane Capelli acompanha o Jornal desde 2009 quando iniciou os trabalhos em Macaé Um veículo de comunicação que representa mais que a realização de um sonho para o empresário Oscar Pires. Assim é o Jornal O Debate que nesta quinta-feira, 1º de maio completa o seu 38º aniversário e ganha os parabéns e carinho da população macaense. “Parabéns pela edição especial dos 38 anos do Jornal O Debate! Sem dúvida o Jornal é de extrema importância para a população de Macaé e para a Universidade”, ressalta a professora Adjunta III do Curso Nutrição, Drª Jane Capelli. Ela conta que desde que iniciou seus trabalhos como docente, pesquisadora e desenvolvendo trabalhos de extensão em Macaé pela Universidade, em agosto de 2009, tem tido a oportunidade de conhecer melhor a população, a cidade, suas belezas e seus problemas por meio do Jornal. “O Debate tem a habilidade de passar as principais notícias sobre situações da cidade e sua população que pouco conhecemos. E para a Universidade, o Jornal além de divulgar os nossos cursos, palestras, divulga também, para a população, as nossas ações, nossos trabalhos junto à população. Somos

um Campus novo e a forma de aproximar nossas atividades à comunidade é a partir da divulgação dedicada e incansável dos repórteres que estão próximos e acompanhando os nossos trabalhos”, enfatiza. Para finalizar, ela diz que sempre lê o Jornal e toda vez que sai uma notícia do Campus lê com interesse e emoção. “Vejo nas reportagens o reconhecimento do Jornal por nós, profissionais da Universidade bem como vejo a notícia vencendo os muros do Campus e chegando à população”, conclui.

“O Debate tem a habilidade de passar as principais notícias sobre situações da cidade” JANE CAPELLI, PROFESSORA DIVULGAÇÃO

Drª Jane Capelli

BOLSA

Oportunidade para quem deseja ter renda extra WANDERLEY GIL

Cederj está com inscrição aberta para a seleção de tutores presenciais Interessados em obter uma renda extra devem ficar atentos às oportunidades. A Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro / Fundação Cecierj, Consórcio Cederj está com inscrições para a seleção de tutores presenciais e a distância. Os interessados podem se inscrever até 9 de maio (tutoria a distância) e 10 de maio (tutoria presencial) pelo www.cederj.edu.br <http:// www.cederj.edu.br> As vagas oferecidas para as bolsas de tutores presenciais são para atuação nos cursos de graduação de 2014 e formação de cadastro reserva. São 76 vagas remanescentes destinadas ao atendimento à demanda do ano letivo de 2014 cuja convocação obedecerá rigorosamente à ordem de classificação dos candidatos e 363 para formação de cadastro reserva de profissionais. A inscrição deverá ser realizada, presencialmente, até o dia 10 de maio de 2014, mediante entrega da Ficha de inscrição (ANEXO III) e dos documentos, no polo pleiteado para o exercício do bolsista. O processo seletivo tem vali-

Em Macaé, o polo de atuação dos profissionais é no IFF

dade de um ano, a partir da publicação dos resultados no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, podendo este prazo ser prorrogado por igual período a critério da Fundação CECIERJ. Para se inscrever é necessário que o candidato tenha concluído, no mínimo, curso de nível superior, atendendo às demais especificidades do perfil do candidato, em área de conhecimento compatível com a área em que pretende atuar. O processo será realizado por meio de análise de currículo e carta de autoapresentação.

O resultado final será divulgado no dia 30 de maio a partir das 17h pelo <http://www. cederj.edu.br>. Já o prazo para eventual recurso aos resultados divulgados será nos dias 02 e 03 de junho de 2014, na Diretoria de Tutoria do CEDERJ, situada à Rua da Ajuda, nº 5, 16º andar, sala 11, das 10h às 15h, por meio do formulário de recurso administrativo, que será disponibilizado no site da Fundação CECIERJ no dia 30 de maio. O edital completo está disponível em htpp://www.cederj. edu.br, e nos polos regionais.

Para tutores a distância Já para tutores a distancia estão sendo oferecidas 36 vagas. Assim como para tutor presencial, o processo seletivo terá validade de 12 (doze) meses, a partir da publicação dos resultados no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, podendo este prazo ser prorrogado por igual período a critério da Fundação CECIERJ. Para se inscre-

ver, o candidato também deve ter concluído, no mínimo, curso de nível superior, atendendo às demais especificidades do perfil do candidato, em área de conhecimento compatível com a área em que pretende atuar. As inscrições poderão ser feitas até o dia 9 de maio presencialmente, mediante entrega da ficha de inscrição disponível no

site do Cederj e dos documentos, solicitados no edital. O valor mensal da bolsa varia de acordo com a titulação do tutor a distância, sendo: R$ 513,00/mês para Graduado, R$ 544,00/mês para Especialista, R$ 575,00/mês para Mestre e R$ 638,00/mês para Doutor, para 10 horas semanais de tutoria.


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

HOMENAGEM

Leitores parabenizam O Debate por seus 38 anos Representantes da UFRJ / Macaé, Funemac, IFF campus Macaé e Amada destacam a importância do Jornal DEPOIMENTOS

“O Debate é o veículo de comunicação que tem sempre se disponibilizado para cobrir os eventos realizados na UFRJ-Macaé de forma idônea, imparcial e informativa. Vejo a importância de O Debate nas coberturas dos principais eventos de Macaé, em particular na parte da Educação Superior. Parabéns e muitos anos de vida ao O Debate.” RODRIGO NUNES DA FONSECA, PROFESSOR DA UFRJ, JOVEM CIENTISTA DO NOSSO ESTADO FAPERJ

“O Debate é um grande colaborador e voluntário e tem sido uma porta de abertura para a Amada. A sensibilidade, carinho e atenção que Oscar tem conosco, com a parte auditiva e outras situações de acessibilidades é única. Só temos a agradecer e parabenizar o Jornal por toda sua trajetória de sucesso.” MARILENE FERNANDES, PRESIDENTE DA AMADA

“O compromisso com a notícia e com a história de nossa cidade fazem de O DEBATE peça fundamental em nosso dia a dia. Nessas quase quatro décadas de informação é inegável o valor e a importância deste periódico, responsável por manter nossa sociedade em dia com os acontecimentos. Parabéns a O DEBATE e à sua valorosa equipe! Vocês fazem parte da história da Funemac.” DR GLEISON GUIMARÃES, PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MACAÉ (FUNEMAC)

Geral

11

SAUDADE

Ayrton Senna - 20 anos de Adeus e Saudade Quando O DEBATE completava 18 anos de sua vitoriosa trajetória, era interrompida a carreira de uma das personalidades brasileiras mais ilustres, valorosas e reconhecidas mundialmente. Transcorria o dia 1º de maio de 1994, quando o inesquecível Ayrton Senna deu adeus às pistas da Fórmula 1 de todo o mundo. O seu último suspiro provocou uma comoção que dificilmente se tem notícia de outra igual, a considerarem-se as circunstâncias da sua despedida da vida. Os abraços lacrimosos que a população brasileira e do mundo se deram, pela tristeza da perda inesperada, tiveram como significado analógico a esperança e a expectativa de que fossem de alegria e de sorrisos ao final de mais uma corrida vitoriosa daquele que, costumadamente, liderava o campeonato de velocidade mais charmoso da época e estava sempre na frente entre os pilotos, na preferência dos fãs admiradores da modalidade esportiva. Foi-se um campeão de tudo, da coragem, da superação, da disciplina, da determinação e do trabalho, sendo este último o título do campeonato cuja conquista constitui o exemplo da perseverança, da dedicação e do esforço, que por si mesmos dignificam os resultados da frutificação alcançados. Ayrton Senna da Silva, ou Ayrton Senna do Brasiiiiiiiiiiiiiiiil como proclamava o locutor Galvão Bueno, foi e será o ícone representante dos vencedores que, em vida, doaram amor ao semelhante em forma de um legado extraordinário em favor da humanidade. Sua preocupação com a Educação sempre foi o fundamento principal para que sua memória de cidadão se eternizasse com a criação do Instituto Ayrton Senna (IAS), logo após a sua morte. Era o seu desejo e foi tornado realidade pela sua irmã Viviane Senna, cujo trabalho capacita 75 mil educadores e beneficia 2 milhões de alunos em 1.300 municípios em todo o Brasil. Ele ergueu a Bandeira Brasileira ao final de cada corrida vencedora e, a cada vitória, seu gesto transformou a consciência de muitos que, sequer, imaginavam que o seu legado patriótico se transformaria em resultados tão relevantes para a educação brasileira. Quando O DEBATE, no 1º de Maio de 2014, completa 38 anos, relembra-se aquela fatídica data, a perda, o adeus, a dor de todos. Era um dia festivo para todos de O DEBATE: diretores, funcionários, parceiros anunciantes, amigos, admiradores e leitores. A alegria com a qual se iniciou a comemoração pelos 18 anos de fundação do jornal tinha lugar na sede de praia do Fluminense Football Club. A notícia do acidente ocorrido com o carro do herói brasileiro em Ímola, na Itália transformou o semblante de cada um dos presentes. Era iniciada a torcida pela sua recuperação no hospital em que se encontrava internado, com as orações e a expectativa que sempre acompanham acontecimentos dessa natureza. De repente, alguém deu a notícia indesejada: Nosso ídolo acabara de morrer! Foi-se a esperança, ficou a saudade...Para sempre. Na edição nº 2164, que circulou em 6 de maio de 1994, O DEBATE levara aos seus leitores um extenso e comovente artigo assinado pelo advogado Kleber Guimarães na coluna Espaço Aberto, que interpretava muito do que muitos poderiam pensar, sentir e dizer sobre o eterno Ayrton Senna: “...o mundo enlutou-se e chora o desenlace do grande herói, que durante a caminhada da vida deu exemplos de dignidade, patriotismo e amor ao próximo. (…) Senna foi com suas vitórias nas pistas de todo o mundo um verdadeiro diplomata brasileiro, elevando o nome do nosso país, enaltecendo e valorizando com sua coragem a capacidade a raça da nossa nação”. O mundo relembra Senna, não pelo transcurso de 20 anos de sua morte, mas pela grandeza do legado que deixou para todos, com seu exemplo como desportista e ser humano. Ayrton Senna da Silva... do Brasil. Sigamo-lo nos exemplos. Othon Pires


12

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

DENÚNCIAS

Vereadores e população debaterão sobre merenda Parlamentares corroboraram posicionamento de Igor Sardinha na cobrança por melhorias na qualidade dos alimentos servidos como merenda escolar

A

pós a aprovação na Câmara Municipal do requerimento 233/2014, de autoria do vereador de oposição Igor Sardinha (PT) que propôs a realização de audiência pública para debater a prestação de serviços de merenda escolar na rede municipal de Educação, tanto a comunidade escolar quanto os vereadores estão na expectativa da resolução do problema em Macaé. O autor da iniciativa relatou que decidiu pela realização da audiência após registrar, de pais e responsáveis de alunos, reclamações sobre a qualidade da merenda oferecida em diversas escolas. O parlamentar visitou na última terça-feira (29) a Escola de Educação Infantil Maria da Conceição de Carvalho, no Parque Aeroporto e em conversas com a direção pôde constatar os problemas. A direção demonstrou já ter algumas vezes formalizado junto a secretaria municipal de Educação (SEMED) reclamações sobre a merenda. No mesmo dia, conforme denunciado pelas redes sociais, o almoço dado aos alunos se resumia ao arroz, feijão e meio ovo cozido. “Visitei uma das escolas no Parque Aeroporto que foi alvo de reclamação. Nossas crianças não podem ser penalizadas pela incompetência na gestão pública. O governo municipal não pode permitir que o interesse da empresa em lucrar seja colocada à frente da saúde e da qualidade do serviço prestado”, disse o vereador. Dentre os convidados para a audiência estarão profissionais de escolas da rede municipal de Educação, conselhos, diretores, Conselheiros Tutelares, Ministério Público, representantes da Secretaria Municipal de Educação, representantes do processo licitatório. Ainda serão convidados os representantes da empresa vencedora do

WANDERLEY GIL

colunaquestaodejustica@gmail.com

Igor convidará profissionais da educação e membros do governo para participarem de audiência

processo licitatório do serviço de merenda escolar, ocorrido já na gestão do atual governo e que vem prestando o serviço com péssima qualidade. O vice-presidente da casa, Maxwell Vaz (SD), também afirmou ter registrado reclamações a respeito do assunto. O vereador se disse preocupado com o processo que envolve a licitação da merenda escolar já que a diferença de cinco milhões deveria ter sido notada pela prefeitura durante o processo licitatório. "Na licitação realizada pela atual administração no ano passado a empresa já deveria ter sido desqualificada quando apresentou uma proposta com um valor tão baixo que deixava claro que ela não iria conseguir cumprir com o estabelecido no

contrato", disse. O vereador Amaro Luiz (PSB) também contribuiu com a discussão, informando que a prefeitura tem ao seu lado a Lei Federal 8.666/93, que impõe regras às licitações públicas. “O menor preço deve ser o valor que dê à empresa a capacidade de executar o serviço. De que adianta colocar o preço abaixo do valor e não ter como oferecer o serviço?”, disse Amaro. Igor informou que o agendamento da Audiência Pública será feito nessa semana e que será feita ampla divulgação em todos os meios de comunicação para que toda a população possa comparecer e participar do debate. “A discussão é séria e deve ser aprofundada. Devemos ser mais firmes em nossas cobranças. A

audiência será um canal direto entre a comunidade escolar, a sociedade civil, a empresa responsável e as autoridades. Nosso dever é mudar a realidade atual e virar a página, sendo oferecida uma alimentação de qualidade. É preciso compromisso para resolver de uma vez por todas o problema, seja de maneira amistosa ou litigiosa. Os alunos não podem sofrer com os problemas de gestão e de relação entre prefeitura e empresa”, finalizou Igor Sardinha.

“Nosso dever é mudar a realidade atual e virar a página, sendo oferecida uma alimentação de qualidade” IGOR SARDINHA, VEREADOR

Guto defende curso de salvatagem a baixo custo WANDERLEY GIL

Parlamentar propôs ao governo implantação de cursos de Salvatagem

O parlamentar indicou a criação de curso através do CETEP para qualificação de profissionais

Região (Prodesmar) e uma das exigências dessa parceria com a Petrobras era que se oferecessem cursos fora da área do Petróleo para que não confrontasse com o Prominp”. O Curso Básico de Segurança de Plataforma (CBSP), também conhecido como curso de Salvatagem, é regulamentado pela Autoridade Marítima Brasileira através da NORMAM-24, se-

guindo padrões internacionais estabelecidos pela International Maritime Organization (IMO). Este curso de Salvatagem é obrigatório para todos os profissionais que trabalham a bordo de Plataformas de Petróleo, ou que necessitem ficar ao menos 72 horas embarcados. Em geral é vendido pelas empresas a partir de R$ 800,00. Muitas pessoas investem e fa-

zem o curso em busca de uma oportunidade de embarque.

“Esses cursos são requisitos básicos para quem deseja ingressar no mercado offshore” GUTO GARCIA, VEREADOR

Andrea Meirelles

Síndrome de Burnout e o estresse no trabalho consequências jurídicas Recente julgamento do Tribunal Superior do Trabalho manteve a decisão que reverteu à demissão por justa causa de uma operadora de telemarketing que utilizou palavras de baixo calão com um cliente. Ficou demonstrado no processo que a reação se deu enquanto Síndrome de Burnout, também chamada de Síndrome do Esgotamento Profissional. Além de determinar que a dispensa fosse considerada como “sem justa causa”, o Tribunal decidiu que a operadora demitida teria direito a receber uma indenização por dano moral no valor de cinco mil reais, em razão da doença ocupa-

SOCIAL

Na sessão plenária realizada esta semana, a qualidade e a demanda pelo curso de salvatagem em Macaé, foi discutida pelos vereadores. O vereador Guto Garcia, líder da bancada do PT, defendeu a oferta de curso de salvatagem pela Prefeitura com custo reduzido através de uma parceria entre empresas e o Centro de Educação Tecnológica e Profissional (CETEP). De acordo com o vereador, que foi secretário de Educação e idealizador do Cetep na sua gestão, parcerias podem ser firmadas para que as aulas teóricas sejam ministradas no Cetep e as aulas práticas bem como os certificados serem dados pelas empresas, reduzindo assim o custo para a população. “Na minha gestão deixamos a proposta de continuidade para compra de cursos de Salvatagem e Huet, para os jovens que atendessem aos requisitos técnicos e sociais a serem definidos. Esses cursos são requisitos básicos para quem deseja ingressar no mercado offshore. Durante três anos o Cetep executou o projeto de qualificação profissional do Programa de Desenvolvimento Social de Macaé e

QUESTÃO DE JUSTIÇA

cional. Os fatos que motivaram a dispensa aconteceram durante um atendimento em que o cliente ficou irritado com o procedimento da empresa, o que culminou com a explosão emocional da operadora. Dias após o episódio, a teleoperadora conseguiu um laudo médico que reconheceu a doença, confirmada posteriormente pela perícia judicial, como Síndrome de Burnout. Como fatores desencadeantes constaram a cobrança de metas, contenção das emoções durante o atendimento, as reclamações agressivas dos clientes e a ausência de intervalos durante a jornada de trabalho.

O que é Síndrome de Burnout? Descrita pela primeira vez em 1974 por um psicólogo alemão radicado nos Estados Unidos, Herbert J. Freudenberger, o transtorno está registrado no Grupo V da CID-10 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde). A expressão inglesa “to burn out” significa “queimar-se, consumir-se por completo”, e define bem o estado de esgotamento físico e mental em consequência de fatores ligados

ao trabalho. Se caracteriza pelo estado de tensão emocional, e estresse crônico, decorrentes de condições de trabalho, físicas e emocionalmente desgastantes. Pode ser encontrada em qualquer tipo de trabalho. Mas, em geral, profissões que lidam diretamente com pessoas em situação de estresse, como profissionais da saúde, jornalistas, advogados, professores e assistente sociais, por exemplo, apresentam maior incidência.

Doença do trabalho é considerada pela lei como acidente de trabalho Uma vez comprovado o nexo causal entre a doença e a atividade profissional, aquela ficará caracterizada como doença do trabalho, o que trará uma série de consequências legais. Uma delas é o direito à estabilidade no emprego, já que a Lei 8.213/1991 equipara a doença do trabalho ao acidente do trabalho (artigo 20) e dispõe que o “segurado que sofreu acidente do trabalho tem garantida, pelo prazo mínimo de doze meses, a manutenção do seu contrato de trabalho na empresa, após a cessação do auxílio-doença acidentário, independentemente de percepção de auxílio-acidente” (Artigo 118). Muitos doutrinadores também entendem que esta estabilidade persistirá enquanto perdurar a perda da capacidade do trabalho em razão da doença profissional. Outra consequência jurídica é o direito de ação para pleitear na Justiça uma indenização por dano material, em razão da redução e/ou perda da capacidade de trabalho. Comprovada a culpa do empregador pelo surgimento da doença profissional, poderá ser requerida uma pensão vitalícia, nos termos do artigo 950 do Código Civil, o qual dispõe que, se da “ofensa resultar defeito pelo qual o ofendido não possa exercer o seu ofício ou profissão, ou se lhe diminua a capacidade de trabalho, a indenização, além das des-

pesas do tratamento e lucros cessantes até ao fim da convalescença, incluirá pensão correspondente à importância do trabalho para que se inabilitou, ou da depreciação que ele sofreu.” Da mesma forma, se poderá ainda pleitear o direito a uma indenização por dano moral, que como o próprio nome revela, trata-se da dor interior, da alma, que adveio com a doença do trabalho (artigo 186 do Código Civil). Num mercado onde se exige alto grau de competividade, o cumprimento de metas muitas vezes inalcançáveis, e um sonho de consumo inesgotável, a Síndrome de Burnout é uma doença da modernidade. É preciso reconhecer as limitações humanas, reduzir as extensas jornadas de trabalho, cobrar produtividade dentro de metas aceitáveis e, principalmente, reconhecer as limitações e diferenças de cada um. Enquanto isso não acontece, resta ao Judiciário colaborar para o reconhecimento de uma Síndrome que assola nosso país. E mesmo no Judiciário há um longo caminho a se percorrer. Como vimos, no exemplo acima, a mais alta corte da Justiça do Trabalho se limitou, num caso concreto e provado, a afastar a justa causa, mas manteve a perda do emprego. Manteve-se a tendência desse ramo da nossa Justiça: o único que, ao anular um negócio jurídico, não restitui à parte lesada sua dignidade anterior.


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

Esporte

13

NOTA

Equipe Joanino/Barroco Combat tem bom desempenho em Campeonato, na competição Sol e Neve, cinco atletas dos sete conquistaram medalhas em suas categorias

CAMPEONATO

Liga de Macaé Futebol apresenta os campeões municipais de 2014 O campeão pelas categorias sub 13 e 15 foi o AMFE, pelo sub 11 foi o Galaxy e pelo sub 09, o Fluminense Maira Abreu

mairaabreu@odebateon.com.br

N

o último domingo (27) o Campeonato Municipal da Liga de Macaé de Futebol 7 chegou às suas finais. Foram, ao todo, 120 partidas ao longo dos três últimos finais de semana, com uma média de 1200 atletas inscritos, divididos nas equipes participantes em cinco categorias diferentes, sendo crianças e adolescentes. A equipe do AMFE venceu nas categorias sub 13 e sub 15, enquanto Galaxy conquista o Bi Campeonato no sub 11 assim como o Fluminense no Sub 09. Pela categoria sub 09, a Escolinha do Fluminense enfrentou o AMFE, vencendo por 3 a 2 . O Fluminense colocou a vantagem de 2 a 0, mas a AMFE melhorou e acabou empatando em 2 a 2. A partida foi levada para a disputa de Shootouts, melhor para o Tricolor que, com o goleiro João Vitor venceu e conquistou o Bi Campeonato. Pelo Sub 11, o Galaxy e o Barroco Lopes se enfrentaram. O Barroco saiu na frente com o gol de Carlos Augusto, mas ainda no primeiro tem-

po o Galaxy empatou com o artilheiro da competição Léo, encerrando no tempo normal 1 a 1. Na disputa de shootouts, o Galaxy levou a melhor e foi Bi Campeão. No Sub 13 e Sub 15 a AMFE, Associação Macaé de Futebol fez uma dobradinha passando pelo Barroco Lopes no Sub 13, vencendo por 4 a 0, e com o mesmo resultado diante do Nova Esperança, conquistando ainda o Bi Campeonato no sub 15. Após o final dos jogos, a Liga promoveu a entrega da premiação, onde os capitães receberam seus troféus e os atletas, as medalhas. A Liga também homenageou os técnicos de todas as equipes participantes, entregando um certificado de parabenização pelo trabalho desenvolvido. O professor Sandro Moraes, presidente da Liga agradeceu a participação de todos, o empenho dos jogadores, a dedicação dos treinadores e a confiança dos pais e responsáveis, ressaltando que o verdadeiro objetivo da competição não é somente destacar o campeão, mas ensinar a crianças e jovens os princípios que envolvem a derrota e a vitória.

DIVULGAÇÃO

Escola do Fluminense Bi-Campeão categoria sub 09

Galaxy F.C Bi-Campeão-categoria sub 11

AMFE Campeão - categoria sub 13

AMFE, Bi - Campeão - categoria sub 15


14

Macaé, domingo, 4 e segunda-feira 5 de maio de 2014

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ


Noticiário 04 05 14