Issuu on Google+

www.odebateon.com.br

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017. Ano XLI, Nº 9245

Fundador/Diretor: Oscar Pires

EDUCAÇÃO O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

INICIATIVA PRESENTEIA CRIANÇAS CARENTES COM LIVROS PARA QUE SE APAIXONEM PELA LITERATURA PÁG.14

Os principais mitos sobre o primeiro ano de faculdade Se esse vai ser o seu primeiro ano na faculdade, prepare-se para se surpreender com algumas coisas que não passam de mitos. PÁG. 03

SENADO APROVA REFORMA DO ENSINO MÉDIO, E TEXTO VAI A SANÇÃO O projeto prevê que os alunos poderão escolher a área na qual vão se aprofundar já no início do ensino médio. PÁG.4


2

EDUCAÇÃO

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

Acesse bibliotecas online da USP e da Unesp de graça

DIVULGAÇÃO / USP

Nelas você pode encontrar milhares de títulos, entre jornais, revistas, mapas e livros

E não é necessário ser aluno dessas universidades ADRIANA NAKAMURA www.querobolsa.com.br

V

ocê sabia que a USP (Universidade de São Paulo) e a Unesp (Universidade Estadual Paulista) disponibilizam acervos de documentos, jornais, revistas e livros em uma biblioteca online e gratuita? Pois é, gente! Não precisa ser aluno dessas universidades. É totalmente liberado a todos o

EDUCAÇÃO

acesso à Biblioteca Digital de Obras Raras, Especiais e Documentação Histórica da USP, por meio do SIBiUSP (Sistema Integrado de Biblioteca da USP), e à Biblioteca Digital da Unesp. Nelas você pode encontrar milhares de títulos, entre jornais, revistas, mapas e livros sobre Química, Educação Física, Agricultura, Direito, Educação, Filosofia, Letras, Medicina, Medicina Veterinária, Zootecnia,

Odontologia, Engenharia de Alimentos, Biociências, Oceanografia, História de São Paulo, Música, entre outros assuntos. Então, antes de sair gastando rios de dinheiro nas livrarias e sebos comprando livros ou de encher os bolsos do tio da xerox da sua faculdade, que tal dar uma pesquisada no SIBi e na Biblioteca Digital da Unesp para ver se você encontra o que precisa para fazer seu trabalho de faculdade?

ACERVO DA USP E UNESP

Escolha o seu livro e bons estudos ● USP:

http://obrasraras.sibi.usp.br/bore/community-list http://bibdig.biblioteca.unesp.br

● UNESP:

EXPEDIENTE - JORNAL EDUCAÇÃO É UMA PUBLICAÇÃO SAZONAL • Propriedade: EJORAN - Editora de Jornais, Revistas e Agências de Notícias • Sede e Parque Gráfico Próprios. Rua: Benedito Peixoto, 90 Centro Macaé/RJ Tel. (22) 21066060 - CNPJ: 29699.626/0001-10 • Registrado na forma da lei • Diretor Presidente: Oscar Pires • Editor: Márcio Siqueira (marcio@odebateon.com.br) • Vendas de Publicidade: Juana Lima (juanalimadebate@odebateon.com.br) • Edição Gráfica: Felipe Neto (comercial@odebateon.com.br) e Marcos Vinícius (marcosvinicius@odebateon.com.br) • Fotos: Wanderley Gil e Kaná Manhães (fotografia@odebateon.com.br) • Acesse: www.odebateon.com.br • E-Mail: comercial@odebateon.com.br • A direção de O DEBATE não se responsabiliza e nem endossa os conceitos emitidos por seus colaboradores em ações ou artigos assinados, sendo de total responsabilidade do autor. • Filiado à ADJORI - RJ Associação dos Diretores de Jornais do Estado do Rio de Janeiro e à ADI Brasil • ANJ Associação Nacional de Jornais.


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

Os principais mitos sobre o primeiro ano de faculdade

EDUCAÇÃO

3

DIVULGAÇÃO

Se esse vai ser o seu primeiro ano na faculdade, prepare-se para se surpreender com algumas coisas que não passam de mitos

M

uita coisa acontece durante o seu primeiro ano na faculdade, mas antes mesmo dele começar a sua cabeça já deve estar cheia de histórias, expectativas e ideias sobre o que esperar para esse ano que começa. Mas prossiga com cuidado, é provável que muitas dessas coisas não passem de mitos. Saiba a seguir quais são os principais mitos sobre o primeiro ano de faculdade. Entenda por que eles não condizem com a realidade na lista a seguir:

FACULDADE É FESTA

Os filmes adoram vender a ideia de que universitários passam os seus dias indo de festa em festa, mas essa não é bem a realidade. A vida de estudante universitário con-

siste mais de horas estudando e fazendo trabalhos do que de festas. Por mais que as festas de universidade aconteçam ocasionalmente, prepare-se para estar sobrecarregado demais, sem dinheiro ou simplesmente sem energia para passar seus dias e noites festejando. VOCÊ ESTÁ MAIS BEM PREPARADO QUE OS SEUS COLEGAS

As escolas adoram falar para seus estudantes que seus estudantes saem de lá mais prontos para a universidade que outras escolas. Mas lembrese, todo mundo também ouviu isso, e a maioria dos seus colegas deve ter frequentado escolas semelhantes à sua. Mais do que contar com o trabalho de uma instituição de ensino, o

seu desempenho na faculdade vai depender principalmente de você mesmo. VOCÊ NÃO PRECISA FAZER LIÇÃO DE CASA OU COMPARECER A TODAS AS AULAS

Os deveres de casa continuam depois do ensino médio, e você precisa fazer todos eles. As avaliações em faculdades costumam ser diferentes do que na escola, com mais provas e menos atividades ao longo do semestre. Isso significa que a sua nota vai depender apenas de 2 ou 3 provas, por isso, você precisa chegar nelas preparado. Isso significa fazer os seus deveres e não faltar às aulas, mesmo que ninguém te dê nota por isso. VOCÊ SÓ VAI SENTIR FALTA DE

Mais do que contar com o trabalho de uma instituição de ensino, o seu desempenho na faculdade vai depender principalmente de você mesmo CASA NO COMEÇO DO ANO

Se você vai morar longe da sua família pela primeira vez, é normal sentir saudades de casa. E esse sentimento não dura só no começo do ano. Por isso, prepare-se para falar por telefone com os seus

familiares e amigos, e se possível planeje algumas viagens de volta para casa sempre que possível. Outra dica é falar com os seus colegas sobre isso. Provavelmente eles estão passando pela mesma coisa que você.


4

EDUCAÇÃO

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

Senado aprova reforma do Ensino Médio, e texto vai a sanção O projeto prevê que os alunos poderão escolher a área na qual vão se aprofundar já no início do ensino médio

O

plenáriodoSenadoaprovou nessa quarta-feira (8) a Medida Provisória que trata da reforma do Ensino Médio. O texto foi aprovado por 43 votos favoráveis e 13 contrários e seguirá agora para sanção do presidente da República, Michel Temer. A MP não sofreu alterações em relação ao texto final da Câmara dos Deputados. Entre as principais mudanças estão a ampliação de 50% para 60% a composição do currículo da etapa de ensino preenchido pela Base Nacional Comum. Os 40% restantes serão destinados aos chamados itinerários formativos, em que o estudante poderá escolher entre cinco áreas de estudo: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional. O projeto prevê que os alunos poderão escolher a área na qual vão se aprofundar já no início do ensino médio. Quando passou pela Câmara, a medida recebeu emenda restabelecendo a obrigatoriedade das disciplinas de educação física, arte, sociologia e filosofia na Base Nacional Comum Curricular, que estavam fora do texto original. A oposição no Senado tentou obstruir a votação e apresentou diversas sugestões de emenda para tentar modificar o texto, mas elas foram rejeitadas pela maioria do plenário. Foi mantida ainda a permissão para que profissionais com notório saber, ou seja, sem formação acadêmica específica para lecionar, possam dar aulas no ensino técnico e profissional. Isso permitirá, por exemplo, a um engenheirodar aulas dematemáticaou física e não mais necessariamente um professor com licenciatura nessas áreas.

CRAGA HORÁRIA

A proposta também estabelece uma meta de ampliação da carga horária para pelo menos mil horas anuais no prazo máximo de cinco anos para todas as escolas do ensino médio, com apoio financeiro do governo federal.

AGêNCIA SENADO

Reforma do Ensino Médio é aprovada no Senado

Como ficaram os pontos polêmicos da MP? Desde que foi apresentada pelo governo, em setembro, a reforma se tornou alvo de protestos pelo país. Estudantes chegaram a ocupar escolas para se manifestar contra a MP. O protesto levou ao adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em vários locais do Brasil, especialmente em Minas Gerais e no Paraná. DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

A principal polêmica diz respeito às disciplinas obrigatórias do ensino médio. Antes da MP, no Brasil, não existia uma lei que especificava todas as disciplinas que deveriam obrigatoriamente ser ensinadas na

escola – esse documento será a Base Nacional Curricular Comum (BNCC), que ainda não saiu do papel. Até então, a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) só citava explicitamente, em trechos diversos, as disciplinas de português, matemática, artes, educação física, filosofia e sociologia como obrigatórias nos três anos do ensino médio. Na versão original enviada pelo governo, a MP mudou isso, e retirou do texto as disciplinas de artes, educação física, filosofia e sociologia. Ela determinava que somente matemática e português seriam disciplinas obrigatórios ao longo dos três anos, e tornava

obrigatório o ensino de inglês como língua estrangeira. Mas, além disso, os demais conteúdos para a etapa obrigatória seriam definidos pela Base Nacional, ainda em debate. Durante a tramitação no Congresso, porém, os parlamentares revisaram parcialmente a retirada da citação direta à educação física, arte, sociologia e filosofia como disciplinas obrigatórias. Uma emenda definiu que as matérias devem ter “estudos e práticas” incluídos como obrigatórios na BNCC. NOTÓRIO SABER

Outro alvo de críticas foi a

permissão para que professores sem diploma específico ministrem aulas. O texto aprovado no Congresso manteve a autorização para que profissionais com “notório saber”, reconhecidos pelo sistema de ensino, possam dar aulas exclusivamente para cursos de formação técnica e profissional, desde que os cursos estejam ligados às áreas de atuação deles. Também ficou definido pelos deputados e senadores que profissionais graduados sem licenciatura poderão fazer uma complementação pedagógica para que estejam qualificados a ministrar aulas.


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

EDUCAÇÃO

5

Despesas com educação sobem 8,76% em 12 meses O projeto prevê que os alunos poderão escolher a área na qual vão se aprofundar já no início do ensino médio

P

esquisa divulgada hoje (7) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV ) mostra que as despesas com educação subiram 8,76% no período de 12 meses compreendidos entre fevereiro de 2016 e janeiro deste ano, quase o dobro da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC/FGV), que acumula alta de 5,04% no período. As altas mais significativas foram observadas nos itens creche (12,31%), pré-escola (11,13%) e ensino fundamental (10,95%), seguidas pelo ensino médio (10,92%), cursos preparatórios para vestibulares (9,55%), cursos de pós-graduação (9,53%) e ensino superior (9,20%). Segundo o economista do Ibre responsável pela pesquisa, André Braz, apesar da redução do número de estudantes em escolas privadas por causa da crise - com desemprego e diminuição da capacidade de pagamento das famílias - as instituições têm custos fixos que acabam sendo rateados por aqueles que permanecem matriculados, por isso as mensalidades não caem com a redução da demanda. “Mesmo que tenha havido uma certa migração do ensino particular para o público, isso não ajudou a diminuir o valor das mensalidades, porque o aluguel, a luz, os salários dos professores, a infraestrutura continuaram os mesmos, qualquer que seja o número de alunos. Então, acaba que quem fica paga uma fração maior desse reajuste das despesas fixas”, disse. De acordo com o levantamento da FGV, o material escolar subiu 9,31% em 12 meses, também muito acima da inflação, mas nesse c a s o, o c o n s u m i d o r t e m poder de barganha, segun-

DIVULGAÇÃO

Custo do material escolar subiu 9,31% em 12 meses

do Braz. “Tem vários lugares que vendem esse tipo de material. Então, a gente pode fazer uma boa pesquisa de preços e driblar os aumentos, fazendo essa

despesa impactar menos no orçamento.” Os preços dos livros didáticos e não didáticos subiram 5,13% e 5,72%, respectivamente. O único dos 17 itens ana-

lisados na pesquisa que registrou variação abaixo da inflação no período avaliado foi o de cursos alternativos e complementares à grade escolar, que teve reajuste

de 2,83%. Segundo Braz, são cursos que têm um apelo menor “porque a família pode abrir mão, sem grandes prejuízos para a vida acadêmica do aluno”.


6

EDUCAÇÃO

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ ANGELO CAVALCANTI / ARqUIVO PESSOAL

Aluno corta redes sociais e passa em nove universidades de medicina

Ângelo Cavalcanti, de Suzano, foi aprovado em nove universidades de medicina. Ele também gabaritou em química e biologia na FUVEST

Ângelo Cavalcante, de Suzano, gabaritou em química e biologia na Fuvest. Aluno vai estudar na USP, mas passou em instituições públicas e particulares.

Â

ngelo Thomaz Duarte Cavalcante, de 20 anos, ficou ‘desaparecido’ do ambiente digital no último ano. Desativou suas contas nas redes sociais e restringiu as saídas de fim de semana com os amigos. Cortou até o celular. Tudo isso por um objetivo: ser aprovado em medicina na Universidade de São Paulo (USP). E o esforço valeu a pena. Além da USP, Angelo foi aprovado em outras oito universidades de medicina, sendo quatro públicas e gabaritou nas disciplinas de biologia e química na Fuvest. O morador de Suzano é o primeiro da família a estudar em uma universidade pública e a

cursar medicina. O segredo, segundo ele, foi tomar uma atitude dolorida, mas bem simples: sair das redes sociais e cortar o celular. “Eu resolvi ficar bem focado nos estudos. Não foi fácil, porque eu só estudava. Cortei celular, desativei minhas contas nas redes sociais e quase parei de sair de casa. A rotina era de 14 horas de estudo ou mais, mas valeu à pena”, contou. O morador de Suzano fez o ensino médio na Etec Presidente Vargas, em Mogi das Cruzes, que apesar de pública, seleciona seus alunos por meio de um exame. Quando terminou, há dois anos, já engatou no cursinho. “Eu já

sabia que queria fazer medicina desde os 16. Eu tinha outras opções, mas conforme fui crescendo, fui tendo certeza de que não me vejo fazendo outra coisa. Meus pais me deram condições para que eu só estudasse. Em casa tem um ambiente legal para o estudo, então tudo favorece”, detalhou. A rotina era pesada: cursinho a partir das 7h20 até as 13h30, pausa para voltar para casa, almoçar e descansar, e cara nos livros a partir das 15h30 até 23h30 em alguns dias. “Peguei um ritmo legal de estudos. Então fazia essa rotina de segunda a sábado e descansava aos domingos. Nos do-

mingos que eu precisava estudar, fazia isso em um horário reduzido”, disse. A lista de aprovação contempla nove universidades, sendo: USP, Unifesp, Unicamp, Federal de Goiânia, Unicid, PUC Sorocaba, PUC Campinas, Anhembi Morumbi e Santa Casa. Na PUC Sorocaba, foi aprovado em 1° lugar e ganhou uma bolsa de 50%. Na unidade, o aluno também gabaritou em matemática. Na Fuvest, prova que lhe deu acesso à USP, Ângelo gabaritou em Biologia e Química na 2° fase. Na Unicamp, gabaritou em Física. “Estudei com mais afinco essas matérias porque são as três disciplinas obrigatórias e

mais exigidas no currículo pra medicina: biologia, química e física. Dei atenção para as demais matérias também, mas foi bom acertar todas as questões nessas com mais peso pra carreira”, disse. Na Unicid, além de ter ficado em 3° lugar, tirou 9,2 em redação. Angelo ainda aguarda detalhes sobre alguns vestibulares, mas já escolheu onde vai estudar e, por enquanto, qual carreira dentro da medicina seguir. “Vou pra USP que é o meu sonho. O resultado saiu dia 2 (de fevereiro), mas a ficha nem caiu ainda. Penso em ser cirurgião, mas pode ser que a convivência na área me faça mudar de ideia”, disse.


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

EDUCAÇÃO

7


8

EDUCAÇÃO

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

EDUCAÇÃO

9


10

EDUCAÇÃO

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Escolas já podem se inscrever na olimpíada de astronomia

NASA/DIVULGAÇÃO

As inscrições se estenderão até 19 de março

E

stão abertas as inscrições para escolas que desejem participar da 20ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). As inscrições se estenderão até 19 de março. Na avaliação do coordenador nacional da OBA, o físico João Batista Garcia Canalle, 2017 é um ano especial. “Não é todo dia que uma olimpíada científica faz 20 anos de existência no Brasil, sem interrupções”. Canalle admitiu, porém, que, com a situação de dificuldades econômicas por que passa o País, com redução de verbas destinadas a instituições científicas, as perspectivas não são muito animadoras

no objetivo de ultrapassar 1 milhão de alunos inscritos este ano, pela falta de recursos para divulgação. “Por outro lado, a gente está mantendo a animação, fazendo divulgação pela mídia, para tentar envolver mais escolas e manter, pelo menos, 800 mil alunos por ano, que é a nossa média há quase dez anos”, disse. O coordenador sublinhou a importância da astronomia e astronáutica para os estudantes dos ensinos fundamental e médio. A primeira questão, segundo Canalle, é a consciência global. “As pessoas acham que planeta é uma coisa que está no céu. No entanto, esquecem que moram em um planeta, a Terra,

que está também no céu. Mas as pessoas não têm essa percepção. Ao desconhecerem isso, não percebem que esse é o nosso lar. Não tem como nós morarmos em outro planeta do sistema solar, exceto talvez Marte, com muito recurso e em um futuro muito distante, e com muita tecnologia”. O coordenador nacional disse que a olimpíada visa despertar as crianças e jovens para a importância de bem conservar o planeta Terra. “Aqui é o nosso lar, dependemos dessa estrela (o sol), a lua tem a sua importância na estabilidade da orientação do eixo de rotação da Terra, favorece o movimento das massas oceânicas com as

marés. Ou seja, nós somos seres planetários e, no entanto, por ignorância, pensamos que ainda vivemos em um mundo de terra plana”. A olimpíada ocorrerá, em uma única fase, no dia 19 de maio. Escolas públicas e particulares de todo o país podem se cadastrar pelo site www.oba. org.br. Nesses 20 anos de existência, a olimpíada superou a marca de 8 milhões de participantes. A cada ano, são distribuídas cerca de 40 mil medalhas. Na edição de 2016, a olimpíada teve a participação de 744.107 estudantes de 7.915 escolas de todos os estados do Brasil e do Distrito Federal.

A olimpíada gerou a Mostra Brasileira de Foguetes, que tem em torno de 90 mil participantes por ano e também está com inscrições abertas. O mostra avalia a capacidade dos estudantes de construir e lançar, o mais distante possível, foguetes feitos de garrafa pet, tubo de papel ou canudo de refrigerante. Os melhores classificados na olimpíiada representam o país nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2018. Os participantes concorrem ainda a vagas nas Jornadas Espaciais, que ocorrem em São José dos Campos (SP).


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

EDUCAÇÃO

11


12

EDUCAÇÃO

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

PRAZER DE LER

Ilcimar Abreu

LANÇAMENTO INFANTIL

Arte, poesia e encantamento

CONY, MESTRE DAS LETRAS

90 anos marcam um ícone da literatura brasileira Em comemoração aos 90 anos de Carlos Heitor Cony, a Editora Nova Fronteira presenteia o leitor com três obras de peso do autor, e que dão bem a medida de sua versatilidade e de sua vasta produção.

• O ventre

“No canto dos olhos” (Editora Bambolê) é um livro especial, onde a autora Maria Cristina Peixoto costura versos, olhares e sentimentos – alegria, saudade, fé - através das palavras. Cada estrofe conta uma pequena história através de personagens encantadores, que ganham expressão e beleza pelos traços do ilustrador André Flauzino. “Existem olhos de muitos jeitos...” “E os que querem continuar sonhando.”

ESTUDOS

MAGDA SOARES A professora Magda Soares é titular emérita da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais e dedicou sua vida universitária a leituras, pesquisas, docência, publicações marcadas pela refl exão sobre o ensino para crianças. A Editora Contexto oferece ao público os livros a seguir. Boa leitura!

Primeiro romance de Carlos Heitor Cony, O ventre relata o drama de José Severo, um jovem desajustado e rejeitado pelo pai e pela amiga de infância, por quem continua apaixonado. O personagem, primeiro anti-herói de Cony, avança pela vida à sombra do irmão mais novo.

LINGUAGEM E ESCOLA As dificuldades na aquisição do saber estão em boa parte associadas a problemas de linguagem: é intransponível o conflito entre a linguagem de uma escola histórica e socialmente criada para atender às camadas privilegiadas e a linguagem das camadas populares. Esta continua sendo censurada e estigmatizada. Nesta obra, a professora Magda Soares – uma das mais importantes especialistas em alfabetização e letramento do nosso país – joga luz sobre as relações entre sociedade, escola e linguagem e nos mostra que é possível uma escola justa com educação de qualidade para todos.

ALFABETIZAÇÃO Muita tinta já se gastou para discutir a alfabetização. Não resolver questões como de que forma alfabetizar implica abrir mão de um ensino de qualidade, condição fundamental para uma sociedade verdadeiramente democrática. A continuidade deste problema e as controvérsias em torno dos métodos de alfabetização demandam uma reflexão profunda sobre o tema. Além de décadas de pesquisa, neste livro Magda faz questão de se manter próxima à realidade das salas de aula - discute o histórico do problema e apresenta os principais métodos utilizados. Mais do que isso, mostra que o método é caminhar em direção à criança alfabetizada. Nesse sentido, alfabetizadores precisam conhecer os caminhos da criança para orientar seus próprios passos e os passos da criança. Só assim é possível alfabetizar com método.


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

EDUCAÇÃO

13

Transporte Universitário realiza cadastro até o próximo dia 24

• O ato e o fato

• O harém das bananeiras O harém das bananeiras é um conjunto de crônicas autobiográficas que revela um pouco sobre quem foi o jovem Cony e como veio a se tornar um dos mestres das nossas letras, e possui passagens divertidíssimas, como a história que dá nome ao livro.

Mais do que um documento da nossa história, encontramos nestas páginas o primeiro registro de um brasileiro que teve a coragem e sensibilidade de perceber o que de fato acontecia, quando da instalação de um Regime de Exceção que se prolongou no país por mais de vinte anos (1964-1985). As crônicas, publicadas no jornal Correio da Manhã, por Carlos Heitor Cony, a partir do dia 2 de abril de 1964, propagam um sonoro NÃO à arbitrariedade e à violência vigentes. Figura de resistência, Cony, sem dúvida, ultrapassou o relato, a condição de jornalista, e marcou seu nome como arauto e humanista, numa época “sombria” da nossa história em que poucos conseguiram enxergar com clarividência a necessidade do brado imediato.

Educação Não há como negar: ser um leitor assíduo é fundamental para adquirir conhecimento e, assim, compreender mais profundamente o mundo que nos cerca. Quem pratica a leitura exercita o raciocínio e a visão crítica, modifica seu modo de pensar, agir e falar. E o papel da escola é ajudar os alunos, desde cedo, a desenvolver a competência leitora e o gosto por essa atividade. O professor precisa estar bem preparado não apenas para ensinar, mas para ser uma referência, transmitindo o entusiasmo e a força das experiências que possui como leitor. Revista Gestão Escolar

Estudantes que são atendidos no Transporte Social Universitário (TSU) devem se recadastrar até sexta-feira, 24 de fevereiro, na sede da Secretaria de Educação. A renovação é necessária para que os usuários permaneçam no programa. O TSU atende universitários que estudam nas cidades de Campos dos Goytacazes, Rio das Ostras, Rio de Janeiro, Niterói e moradores da região serrana. A secretaria fica na Rua Antero Perlingeiro, nº 402, Macaé, Centro. A equipe do programa está atendendo de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h e aos sábados, das 9h às 13h. O setor funciona no térreo, na sala 12, ao lado da recepção. Nicholas de Castro, de 23 anos, fez questão de se recadastrar. O estudante de Medicina da Universidade Federal Fluminense (UFF) conta que o transporte social universitário contribui muito com os alunos, que estudam fora e têm muitos gastos com os estudos. “Fiz questão de sair de Niterói, onde estudo, para renovar meu cadastro. Sou atendido pelo programa desde 2013 “, conta. O Transporte Social Universitário permanecerá com embarques e horários específicos. Para os alunos que estudam em Campos dos Goytacazes, o embarque acontece às 5h45, com saída no terminal em frente ao Centro Administrativo Luis Osório, na Avenida Presidente Sodré. Já os alunos que vão para Campos nos horários de 10h30, 16h30 e 17h15, o embarque acontece na Rua Doutor João Cupertino. Para as faculdades em Rio das Ostras, o embarque também acontece neste mesmo endereço, às 17h30. Para os universitários que se destinam às faculdades no Rio de Janeiro, o embarque é aos domingos, às 17h, na Praça Washington Luiz, em frente à Ampla. O retorno do Rio de Janeiro para Macaé acontece às sextas, às 19h30, próximo ao

terminal da Rodoviária Novo Rio. Os estudantes embarcam em Niterói nos mesmos dias, próximo ao Terminal Roberto Silveira (Rodoviária de Niterói). Já aqueles que moram na região serrana, o embarque é na praça do Frade, às 16h30. O retorno dos universitários da Serra acontece às 22h30. DOCUMENTOS

O recadastramento só pode ser feito pelo próprio estudante ou terceiro que esteja com procuração por instrumento público. Para realizar o procedimento, é necessário apresentar cópias e originais dos seguintes documentos: carteira de identidade, CPF, carteira de usuário do TSU ou autorização provisória, certidão de quitação eleitoral, certificado de reservista (para homens), comprovante de residência de Macaé (conta de telefone fixo, água, luz ou gás) e declaração de matrícula original da faculdade. A não realização do procedimento implicará no desligamento do usuário. Em breve, será divulgado o calendário de cadastro para atender novos universitários. Para melhor atender aos usuários, o coordenador de Transportes, Cristiano Amado, se reuniu nesta semana com representantes de universitários, para conversar sobre as demandas e sugestões que têm como objetivo facilitar o desenvolvimento do programa. Ficou acertado que haverá encontros mensais com os universitários na sede da secretaria de Educação. “A recomendação do Secretário de Educação, Guto Garcia, é que a gestão do TSU seja marcada pela aproximação com os universitários e adequada ao calendário das faculdades e necessidades dos usuários”, conta. Entre os participantes da reunião estava Yago Dornelles. O representante do transporte da localidade de Córrego do

Ouro comentou que a reunião foi positiva. “ Tiramos dúvidas, apontamos nossas solicitações e recebemos esclarecimentos necessários para repassar para outros colegas. Gostei do encontro”, conta. Também presente, a universitária Rosana Cruz elogiou a decisão de promover encontros periódicos com os alunos. “ O programa é fundamental para eu continuar estudando. Se não fosse o TSU não conseguiria estudar Serviço Social, em Rio das Ostras. Apesar de cursar uma faculdade pública, temos muitos custos. O TSU é essencial para nossa trajetória universitária”, observa.

MBA / FGV

A Fundação Educacional Luiz Reid em convênio com a Fundação Getulio Vargas, iniciará em breve as turmas: MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria, MBA em Gerenciamento de Projetos, MBA em Gestão Empresarial, MBA em Gestão Estratégica de Pessoas, MBA em Logística e Supply Chain Management. Matrículas abertas !

MBA EM DIREITO / FGV

A Fundação Educacional Luiz Reid em convênio com a Fundação Getulio Vargas, por meio de sua Escola de Direito Rio, trouxe para Macaé, com início ainda neste primeiro semestre, seus cursos de MBA. São eles: MBA em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho, MBA em Direito Tributário, MBA em Direito Civil e Processual Civil e LLM em Direito Empresarial. Matrículas abertas !


14

EDUCAÇÃO

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

Iniciativa presenteia crianças carentes com livros para que se apaixonem pela literatura

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ FOTO: ARqUIVO PESSOAL/GABRIEL BELÉM

Adolescentes e crianças carentes infelizmente passam por diversas privações ao longo de sua vida, mas uma iniciativa vem proporcionando amor à literatura.

L

er é uma atividade prazerosa e ajuda no rendimento escolar de crianças e adolescentes. É o que diz uma pesquisa do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA) e inspirou uma linda iniciativa. A leitura contribui para o desenvolvimento de habilidades como interpretação de texto, imaginação e criatividade. Porém, nem todas as crianças brasileiras têm um livro para chamar de seu, o que pode trazer problemas futuros na sua formação. É para preencher esse vazio que surgiu o 1BOOK4LIFE. O objetivo da iniciativa é que es-

tudantes de todo o país – principalmente das camadas mais pobres – se apaixonem pela literatura, presenteando-os com livros. A iniciativa funciona através de um sistema de doações. Quando a pessoa faz sua doação para o 1BOOK4LIFE, ela escolhe a quantidade de crianças que deseja presentear e tem acesso a informações sobre a escola em que elas estão matriculadas. Os alunos levam os livros para casa e podem compartilhá-los com seus familiares, vizinhos e amigos. Cada livro possui um código de identificação, através do qual o doador pode acompa-

nhar o trajeto percorrido pelos exemplares doados, os indicadores de desempenho da escola beneficiada, além de cartinhas fofas das crianças agradecendo o presente. As obras são presenteadas por investidores sociais, pessoas e empresas que reconhecem a importância da leitura para a formação integral de crianças e adolescentes. A distribuição é feita nominalmente, a cada aluno, a partir da adesão da escola pública. A escola tem um papel fundamental na mobilização do corpo docente e do aluno para que o livro faça a diferença em sua vida, sua formação e socialização.

Agora, eles têm um livro para chamar de seu


O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

EDUCAÇÃO

15


16

EDUCAÇÃO

Macaé, sábado, 11 e domingo, 12 de fevereiro de 2017

O DEBATE DIÁRIO DE MACAÉ


Educação 11 02 2017