Issuu on Google+

Caderno Dois WWW.ODEBATEON.COM.BR • MACAÉ (RJ), DOMINGO, 20 E SEGUNDA-FEIRA, 21 DE ABRIL DE 2014 • ANO XXXVIII • Nº 8375 • FUNDADOR/DIRETOR: OSCAR PIRES

Talentos macaenses cantam o choro Grupo Coletivo Só Pra Moer, que celebra o Dia Nacional do Choro

Isis Maria Borges Gomes isismaria@odebateon.com.br

U

m coletivo de excelentes músicos se dedica ao melhor do repertório musical brasileiro: o choro. Trata-se do grupo Coletivo Só Pra Moer, que celebra o Dia Nacional do Choro, que vai ocorrer dia 23 de abril, com dois super shows. Assim, o Coletivo Só pra Moer celebra a data na próxima quarta-feira (23) no Polo Universitário de Rio das Ostras da UFF, inaugurando o Anfiteatro da universidade, prestando homenagem ao Dia Nacional do Choro e aos 100 anos de Dorival Caymmi. E neste domingo (20), o grupo incrementa uma Roda de

Choro em Lumiar, em Nova Friburgo, também comemotando a passagem do Dia Nacional do Choro. “Nós do Coletivo Só Pra Moer vamos contar os 140 anos de criatividade e generosidade da história do choro, e essa apresentação é uma ode aos construtores de nossa identidade musical nacional. Uma antologia de nossa alma”, declararam os integrantes do grupo. O Coletivo Só Pra Moer conta em sua formação com Rúben Pereira (violão de 6 e 7 cordas); Luiz Felipe de Oliveira (flautas); Jansen Queiroz (pandeiro, voz e violão); e os convidados Paulinho Athayde (cavaquinho); e Marlinho (trombone).

Coletivo Só Pra Moer o coletivo só Pra Moer é um grupo de músicos dedicado ao repertório musical brasileiro por excelência, desde chorões da nascente música brasileira do século XIX a compositores contemporâneos, passando pela eterna era de ouro do rádio e em movimentos calcados na cultura popular. O Só Pra Moer foi criado na cidade de Macaé com a finalidade de reunir músicos de grande talento para estudar e divulgar o repertório tão rico de nossa música popular. Viriato Figueira, Joaquim Callado, Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Pixinguinha, Benedicto Lacerda, K-ximbinho, Ja-

cob do Bandolim, Hermeto Paschoal, Paulinho da Viola e Maurício Carrilho são alguns dos compositores, que o Coletivo passa a limpo em seu amplo espectro musical. A formação instrumental do Coletivo Só Pra Moer remete a uma sonoridade ao mesmo tempo chorona e sinfônica, passando ainda por pitadas de samba, música clássica, jazz e coreto. São as formações distintas que o Coletivo proporciona, que mais chamam a atenção. Uma hora, apresenta-se com flauta, violão e pandeiro. Noutra, com trombone, flauta, cavaquinho, violão e pandeiro. Ou ainda, com voz, flauta, trombone, violão e pandeiro.

IDADES RÚBEN PER EIR A E SUAS NOV Cheio de novidade, o violonista Rúben Pereira anuncia que está escrevendo um ensaio sobre a vida e obra do compositor e flautista macaense Viriato Figueira da Silva. Para tanto, ele mergulha em documentos, desde 98, realizando uma pesquisa nos livros de Antonio Alvarez Parada (Tonito), e envolvido com o choro, estudando com mestres chorões do Rio de Janeiro. Nesta pesquisa, Rúben concluiu com absoluta certeza sobre a presença de Viriato na história do choro no Brasil. O nome do livro é “Viriato, o Amaciador da Polca”. Segundo o autor da obra, Viriato foi o primeiro solista de soxofone do Brasil, sendo considerado um dos

pais do Choro brasileiro, junto com ´Joaquim Calado. Rubén conta que Viriato Figueira nasceu na metade do Século XIX e faleceu em 24 de abril de 1883. Rúben Pereira revela que o livro “Viriato, o Amaciador da Polca” é o primeiro de uma série intitulada ‘Os Três Macaenses na Música Popular Brasileira’. A segunda obra chama-se ‘Benedicto Lacerda: O Sabiá da Flauta’, sobre a vida e obra do flautista macaense; e o terceira leve ao título ‘Luiz Barbosa: O Dono da Bossa’. Rúbem destaca que estes livros são elaborados em parceria com a jornalista Leonor Bianchi. Outro ponto de realce é que Rubén e Leonor estão lançando

uma editora de auto publicação para diversos autores, a E-ditora (www.e-ditora.wordpress.com), para trabalhar sob demanda. Músico, violonista, pesquisador de música popular e de memória regional, ex-Diretor de Departamento Histórico da Sociedade Musical Nova Aurora, fundador do Coletivo Só Pra Moer, criador do Observatório da Memória Macaense. Aluno de grandes mestres da Música Popular do Brasil como Mauricio Carrilho, Dino 7 cordas e Luis Otávio Braga. Profundo conhecedor da história de Macaé e região. Um dos criadores da Roda Rio de Choro, que acontece em Rio das Ostras, na Praça São Pe-

dro, à beira mar, domingo sim, domingo não. Com o Coletivo Só Pra Moer apresenta-se por toda região de Macaé com enorme sucesso mostrando um repertório que passa a limpo músicas de Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Ernesto Nazareth, Viriato, Benedicto Lacerda, Paulinho da viola, Cartola, Baden Powell, Vinícius de Moraes, além de composições próprias. No segundo semestre de 2010, idealizou e produziu a 1ª Edição da Maratona Cultural Macaé. Em 2011, completa 10 anos de homenagens a Benedicto Lacerda. Contatos: (22) 99221-9865 / Rubenpereira.cultura@gmail.com.


2 Caderno Dois

MACAÉ, DOMINGO, 20 E SEGUNDA-FEIRA, 21 DE ABRIL DE 2014

Educação na ponta do lápis por Amélia Augusta Guedes Marinho

amelia.guedes@uol.com.br

Nesta Páscoa... reviva nosso juramento, reviva nosso compromisso de vida e lembrem-se de nossa missão!

LIVROS % CIA LIVROS

Coordenação entre Gerações

› AUTOR: José Carlos Ferrigno. › EDITORA: Edições SESC - SP

Se as crianças falassem

› AUTOR: Sandra Campos e Beto Candia.i

› EDITORA Cia dos Baixinhos

Serenidade e Paz pela Oração

› DOM Rafael Llamo Afluentes.

Marcas da Diferença no Ensino Escolar

› AUTOR: Richard Misholci › EDITORA Edufscar DVD

Energia Pura; O nome da Rosa.

NAVEGANDO www.livroclip.com.br <http://www.livroclip. com.br/>

O site é uma ferramenta de incentivo à leitura e apoio ao professor na sala de aula e na internet. Nele, já estão disponibilizados 15 LivroClips. Acesse.

CONCURSO NA UFRJ

“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”. (Chico xavier)

As fotos registram o coordenador junto à professores e alunos do Pré-Vestibular Social da Secretaria Municipal de Educação de Macaé. Um forte abraço à todos!

A HORA E A VEZ DO PROFESSOR

Elza Ibrahim: um diamante límpido Em homenagem a Profª Elza Ibrahim Prof. Rodrigo da Costa Araújo

Assim eu queria o meu último poema Que fosse terno dizendo as coisas mais simples e menos intencionais Que fosse ardente como um soluço sem lágrimas Que tivesse a beleza das flores quase sem perfume A pureza da chamas em que consomem os diamantes mais límpidos Manuel Bandeira - Libertinagem

Elzinha (hoje nome de Escola Municipal em Macaé) é dessas metáforas insólitas construídas por Clarice Lispector, Fernando Pessoa ou Guimarães Rosa, por isso esvaem-se de tradução do leitor, que busca sentidos vários, caminhos outros. É diamante límpido. Aspectos que a mera forma da escrita, ou seja, a língua portuguesa não dá conta, não consegue expressar - como ela sempre reforçava. São as limitações do código. Buscar palavras para tal processo de tradução seria escorregar no signo linguístico, esbarrar em poço sem fundo, no avesso das palavras, naquilo que aparentemente não se traduz em signo: emoção. Conhecida, percebida e interpretada, sempre no diminutivo (Elzinha), seja por causa de sua aparência física ou pela singeleza dos seus gestos, deixava marcas e significações em qualquer aluno e principalmente nos derradeiros caminhos dos textos. Na FAFIMA (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Macaé) representa seus tijolos, sua gênese, sua implantação. É, definitivamente, certidão de nascimento. No curso de Letras, ícone, mensagem ambígua e poética para todos licenciados em Letras, desde a primeira turma. Referência linguística, paradigmas de Fernand Saussure e modelo inspirador para os amantes da palavra. Na rádio, onde coordenava alguns programas, falava da palavra sagrada como se estivesse con-

versando com o ouvinte. Dialogava com o coração, penetrava sentidos múltiplos e inalcançáveis aos sensíveis tímpanos virtuais. Criava raízes nas pessoas. Unia quando estávamos distantes, falava quando se instaurava o silêncio, percebia o nãoaparente, presentificava o ausente, enfim, era sempre alguma tranquilidade nos momentos de curto-circuito da linguagem. Lia a palavra não-dita, o filme não-visto (era cinéfila), a vida despercebida, algum caminho por caminhante ainda, a lágrima por vir, a dor mesmo que fingida. Instaurava a sensibilidade, o discurso límpido, claro, apaziguador, insistia na vida e falava de amor. Era sempre as chaves das portas fechadas, a poesia mais leve, o farol das letras, a ida ao fundo dos desconhecidos, a força do sopro, a imagem de fé, a primeira palavra. Pairava sempre em nossas paisagens. Dizia que a FAFIMA era seu ar, um pouco e bastante dela, seu caminho de todos os dias, esse sentido do ser-estarno-mundo, esse texto em construção. Por isso, e muito mais, será sempre nossa poesis no escuro regaço das fontes. Nosso diamante límpido. Não sou poeta, mas minha vocação é tirar de dentro de mim e dizer da beleza escondida nas coisas pequenas para torná-las grande. Elza Ibrahim - Sementes

As ciências exatas e o desenvolvimento do País Essencial para o desenvolvimento do País, a matemática está por trás de setores vitais da economia. Porém, há dificuldade no seu aprendizado e pouco interesse dos jovens em seguir carreiras nessa área. Levantamento feito pelo movimento Todos pela Educação, divulgado em 2013, mostra que só 10,3% dos jovens brasileiros que estão no ensino médio sabem matemática, proporcionalmente ao ano de ensino. A falta de conhecimento nessa área também dificulta o aprendizado de física e química, entre outras disciplinas. Diante dessa realidade desanimadora,

como atrair a atenção dos alunos para as áreas das ciências exatas e naturais, com o intuito de garantir que o País tenha, no futuro, cientistas, pesquisadores, matemáticos, engenheiros em número suficiente? Ensinar de forma mais lúdica e divertida e aproximar os conteúdos científicos do cotidiano do aluno estão entre as estratégias que certamente garantirão maior interesse e melhor nível de aprendizagem. Assim, se desmistifica e se encurta a distância entre o saber e a prática. Aquilo que é chato, inatingível, começa a despertar o interesse da criança.

Secretaria Municipal de Educação entrega mais uma escola Foi na tarde da última terçafeira que a comunidade da Vila Balejo, recebeu do Prefeito Dr. Aluízio e da Secretária M. de Educação, professora Lúcia Thomaz, a Escola M. de Educação Infantil Lia

Kopp Franco. Com capacidade de atender a 180 alunos com idade em torno de 3 anos, foi construída através de parceria entre a Prefeitura e a Governo Federal (Projeto Proinfância).

Pré-Vestibular Social da Educação Municipal Funcionando na Rua Teixeira de Gouveia, 634, Centro, e com uma equipe formada por professores da Rede Municipal de Ensino, em sua maioria com Mestrado, Doutorado ou Doutorando, tendo como objetivo principal preparar os alunos para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), mas isso não tira o foco dos outros vestibulares. Os alunos, em sua grande maioria são oriundos de escolas públicas e de escolas particulares. O Pré-Vestibular Social ainda tem por finalidade instruir alunos de Macaé para curso de graduação nas instituições públicas e particulares da região, visto que o nosso Município tem investido muito nessa área. Macaé conta hoje com a UFRJ, UFF, FEMAAS entre outras particulares que oferecem o PROU-

NI, facilitando o ingresso de nossos alunos ao curso superior. Em média 70% dos nossos alunos, anualmente, conseguem ingressar em sua graduação desejada, o que trás grande satisfação e a sensação do dever cumprido a toda a equipe de professores e do coordenador geral Reginaldo Moraes. Seu funcionamento acontece em três turnos: Manhã (07h20m às 12h), Tarde (13h20m às 18h) e Noite (18h20m às 22h10m). No próximo dia 8 de maio, o Pré-Vestibular Social aplicará uma prova SIMULADO MODELO UERJ, visto que dia 8 de junho acontecerá o primeiro exame da UERJ de 2014. Aproveitamos para informar parte dos aprovados em 2013, registrando a todos os nossos cumprimentos.

Adriano Moreira de Macedo; Adriano Oliveira Silva; Aldenir Ibiapino; Allan Signé Pinho; Alohan Garcia; Amanda Alves; Ana Carolina da Conceição Rodrigues; Andréia Correa; Anna Aurea Godim Carvalho; Anna Beatriz da Silva Braga; Ariana Ladeira de Souza; Ariane Oliveira Gonçalves; Arthur Bernardo Haidamus; Artur Freiman; Augusto Braga Neto.

As inscrições estão abertas na Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, para cargos técnicoadministrativos. As vagas oferecidas aqui em Macaé são para Técnico de Laboratório; Assistente Social, Farmacêutica e psicológico. O candidato deve observar bem o edital, antes de inscrever-se. Informações pelo site www.pr4.ufrj.br <http:// www.pr4.ufrj.br/> , opção concursos.

REVENDO E AVANÇANDO

Uma menina gorda, vestida de roxo, conversava no fundo da sala. Para chamar a atenção da turma e dar início à aula, o professor olhou para ela e falou em voz alta: “Você aí, hematoma gigante. Dá para parar de conversar?”. Todos caíram na risada e, meses depois, os alunos ainda a chamavam pelo apelido.

COMPARTILHAR EXPERIÊNCIAS

Organize uma roda de conversa e peça que cada aluno conte para os demais como estuda. Assim, além de observar o que eles ainda não incorporaram, você dá a oportunidade para todos aprenderem com os colegas. É importante lembrar que cada um aprende de uma maneira diferente. Ajude os estudantes a descobrirem o que é melhor para eles, mostrando as opções disponíveis e fazendo-os praticar até encontrar a melhor opção.

PROVINHA BRASIL

Segunda e terça-feira (14 e 15) aconteceu a aplicação da Provinha Brasil na Rede Municipal de Ensino, visando verificar a aprendizagem dos alunos de leitura e escrita, além de conhecimentos matemáticos, de pontuar as habilidades e competências que devem ser adquiridas na alfabetização. Cerca de 3200 alunos do 2º ano do ensino fundamental fizeram a prova.


MACAÉ, DOMINGO, 20 E SEGUNDA-FEIRA, 21 DE ABRIL DE 2014

Caderno Dois 3

Vip's por Isis Maria isismaria@odebateon.com.br

Abraços de ontem

Em festa ontem (19) estiveram os Diretores da Revista Visão Socioambiental, Bernadete Vasconcellos e jornalista Martinho Santafé, celebrando o aniversário dele. O aniversariante, que foi altamente cumprimentado pelos amigos, está em clima de mil preparativos para promover mais uma edição de plenos sucesso da Feira de Responsabilidade Social Empresarial da Bacia de Campos. Parabéns, amigo!!!

Feriadão

Para quem não viajou, o Shopping Plaza Macaé terá horário de funcionamento diferente nestes feriados. Nesta segundafeira (21), e na quarta dia 23, as lojas ficarão abertas das 15h às 21h, a Praça de Alimentação funcionará das 11h às 22h.

Feira de Responsabilidade Social A VII Feira de Responsabilidade Social Empresarial da Bacia de Campos vai acontecer nos dias 6, 7 e 8 de maio , no Clube Cidade do Sol (sede da praia) das 14h às 21h. A programação do evento terá como tema central “Sustentabilidade, o motor da Inovação”, visando reforçar o conceito de sustentabilidade no setor empresarial. Para discutir essa e outras questões ligadas à responsabilidade socioambiental e sustentabilidade, foram convidadas especialistas no assunto. A entrada para a Feira e o Fórum é gratuita e visitas de grupos poderão ser agendadas com antecedência, pelo site feirarsebaciadecampos.com. br. Das atividades paralelas, se destacam Rodada de Negócios Sustentáveis, Cinema Socioambiental, oficinas de reciclagem e plantio de mudas, Cozinha Brasil do Sistema Firjan, fórum de palestras e debates e workshops empresariais.

(JOÃO 13:34-35)

Bernadete e Martinho Santafé que curtiram clima festivo de aniversário dele neste sábado

Linda e abençoada: Ana Paula Lima

A jornalista Lione Acácia sempre arrasando em beleza e charme

A primeira dama mais linda e querida do mundo: Verinha Ladeira

Parceria com Macaé

Alerta aos banhistas

Em mais uma parceria com a Marinha do Brasil, a Petrobras vai realizar parte das obras de construção da nova Delegacia da Capitania dos Portos em Macaé, na Praia de Imbetiba. O projeto tem como objetivo a criação de uma unidade de pronto atendimento da Marinha no município, reduzindo o tempo de lançamento das embarcações no mar, aumen-

Nós próximos dias, a secretaria de Ambiente vai instalar 13 placas nas praias de Macaé e na Lagoa de Imboassica sinalizando aos banhistas se elas estão próprias ou impróprias para banho. A medida é resultado de parceria entre o Instituto Estadual de Ambiente (Inea) e a Prefeitura de Macaé. O Inea faz a análise das águas e disponibiliza as informações de balneabilidade em seu site (inea.rj.gov.br). Agora o setor de Biodiversidade, Gestão das Águas e Território da Sema vai repassar os dados à população, por meio das placas. O Fundo de Ambiente da Sema está apoia a medida.

tando assim a velocidade no atendimento a situações de emergência. O trabalho inclui a construção de muro de arrimo, garagens para as embarcações, guarita, oficina e rampa de lançamento das embarcações, além da terraplanagem de todo o terreno e fundação do futuro prédio, conforme projeto arquitetônico apresentado pela Marinha.

Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros

Beleza e completência têm nome: médica Michele Monteiro


4 Caderno Dois

MACAÉ, DOMINGO, 20 E SEGUNDA-FEIRA, 21 DE ABRIL DE 2014

Macaé: a cidade musical Van Siqueira enhuma cidade se torna musical por decreto, nem por simples vontade de seus governantes, uma cidade musical nasce com a vocação musical, seus governantes apenas precisam reconhecer essa vocação, e, que possam, assim, conduzir o processo de gestação, o nascimento da cidade musical, o parto, de onde há de vir uma simples informação ao mundo: - Senhores, esta é uma cidade musical, venham ver! A partir daí, o mundo se volta para a cidade musical, as pessoas passam a procurar a cidade porque ela é uma cidade musical! São muitos os exemplos, mas bastaria falar em New Orleans, o berço do blues, reconhecida e chamada de a capital mundial do jazz. Outra cidade musical é Salzburg, a terra de Mozart. Mas, você já ouviu falar em Conservatória, a cidade das serestas, é um distrito do município de Valença, que prosperou no ciclo econômico do café, na produção desse produto em inúmeras fazendas da região...e lá a seresta aconteceu! Essas cidades são movidas pelo turismo musical, o que os turistas vão lá fazer é ouvir música, e movimentam a cidade! Que força tem a música! São muitas as cidades aí pelo mundo que se tornaram cidades musicais, como por exemplo, as cidades de Trinidad e Santiago de Cuba, ambas em Cuba, onde os ritmos latinos como o mambo, a salsa e o merengue levam milhares de turistas as suas ruas e hotéis. No Brasil, outro exemplo é Diamantina, como sabemos, uma cidade mineira famosa por suas serenatas e vesperatas, características essas que, além de encantar a todos que para lá se dirigem, trouxeram para a cidade o título de Patrimônio Histórico da Humanidade, dado pela UNESCO. O ex-presidente Juscelino Kubitschek frequentava Diamantina e gostava de cantar o “como pode o peixe vivo viver fora da água fria”. Mas, o que faz uma cidade ser uma cidade musical? Salzburg, uma cidadezinha da Áustria, que tem aproximadamente pouco mais de 150.000 habitantes, é uma das mais musicais cidades do mundo, por um único fato: foi lá que nasceu o maior músico de todos os tempos, Wolfgang Amadeus Mozart! Assim, por esta herança cultural, a cidade se tornou a mais musical das cidades da

N

Europa, com suas orquestras, seus festivais de música clássica que acontecem ao longo do ano! Observe este detalhe, não é um único festival de música em uma determinada data do ano, a música leva turistas em todos os meses do ano, porque o governante aceitou a vocação musical da cidade e a preparou para isto! Mas, alguém há de dizer, também Salzbug tem várias escolas de música, várias orquestras, por isso é musical! Desculpe, o sentido da causação é o contrário disso, porque Mozart nasceu lá, esse fato fez a cidade cultivar várias escolas, várias orquestras, vários festivais de música! O ponto turístico mais visitado é a casa de Mozart! É a competência do governante aproveitando o DNA musical da cidade! Macaé é a cidade onde nasceu Benedito Lacerda, esse compositor e instrumentista que, ao lado de Pixinguinha, é simplesmente o maior nome do estilo musical denominado choro, a mais brasileira de todas as músicas, e com uma pitada de universalidade, é que o choro tem raízes na música europeia, ele vem de uma transformação da schottisch, da mazurca, da polca, que, por sua vez, gerou o maxixe, e o choro como o segundo gênero brasileiro de música popular, uma vez que o maxixe teria nascido primeiro! O choro agrada por uma junção de sua imponência europeia e sua popularidade urbana brasileira, é a música mais perfeita que existe no mundo! Dispensável é falar do que é o choro, não há quem não conheça essa música tão bonita! Mas, importante é destacar que Benedito Lacerda não foi apenas um grande músico, ele é o maior nome do chorinho, ao lado de Pixinguinha! Que patrimônio nós temos! Assim, Macaé tem em seu DNA artístico-cultural os genes de Benedito Lacerda, mas o que fazemos aqui com isso, a não ser uma apresentação aqui, outra ali, sem nenhuma consequência e benefício para a sociedade? Por que não enxergamos essa potencialidade cultural de nossa cidade, e abrimos esse canal ao mundo? Não podemos viver apenas embotados pela cultura do petróleo, aliás, o petróleo poderia entender e consubstanciar nossa vocação musical, que lindo seria se o mundo soubesse e nos visse com esses olhos: Macaé, a terra do chorinho! Porque, verdadeiramente é isto a nossa herança, é uma

marca registrada, naturalmente registrada, do município! Mas, o município sabe disso? Ou, ao menos, o município sabe que o compositor macaense Marcus Darlan Cure, fez levantar todo o público do Maracanãzinho, lotado, e que cantava entusiasticamente sua composição “Choro Alegre”(Marcus Darlan/Chico Chaves), interpretada por Elzinha em um dos grandes festivais de música nos anos 70, e que o Brasil inteiro acompanhou pela televisão? Está gravado em vídeo. Mas, o que sabe o município? É estranho que uma cidade como Conservatória tenha um circuito de chorinho com tanto destaque, as pessoas procuram a cidade, saem do Rio, de São Paulo, de Belo Horizonte, para os festivais de choro da cidade, converso com as pessoas por lá, os hotéis e pousadas lotam, o comércio vende, pessoas compram casas, sítios! Mas, qual a

herança que tem Conservatória no chorinho? Algum Benedito Lacerda nasceu por lá? Não, não tem, mas nós temos, e somos nós que não fazemos! Não estou falando de um festivalzinho aqui outro ali, uma tarde de música no coreto da pracinha ou na casa de cultura, não, não se trata de um projeto, mas de um programa, algo mais amplo, elevar a cidade a categoria de cidade musical, com benefício para toda a sociedade, benefício que se dá por interligação econômica e efeito multiplicador da renda, que passa a alavancar os setores comércio, industria, prestação de serviços, e acima de tudo, benefícios diretos para os setores prioritários como educação e saúde. Isso compreende um sistema auto sustentável, com planejamento de project finance, e até recursos em parceria com a atividade privada. Um sonho impossível? Olhe-

mos o mundo a nossa volta, lá eles fizeram, entenderam o valor não apenas cultural, mas econômico, financeiro e social disso! Ainda bem! Quantas outras cidades do país e do mundo gostariam de ter essa vocação, mas não têm, não são uma Macaé! Mas, e nós que temos, não fazemos? Há alguns anos atrás recebi em minha casa o Cidinho, um grande violonista, já falecido, e perguntei a ele como foi tocar ao lado de Benedito Lacerda aqui em Macaé. Ele me contou uma história bem interessante, disse que Pixinguinha e Benedito vinham passear em Macaé e através de Manduquinha, que tocava cavaquinho, e era dono de uma serraria, mandavam comprar madeira em Sodrelândia, mas só aceitavam que a madeira viesse no caminhão dirigido por Cidinho, que era um dos motoristas da madeireira, e que ele trouxesse o violão. Ele

repentinamente. Sem emprego e bastante ambicioso, ele acaba trabalhando para uma empresa de fundo de quintal que lida com papéis de baixo valor, que não estão na bolsa de valores. É lá que Belfort tem a ideia de montar uma empresa focada neste tipo de negócio, cujas vendas são de valores mais baixos, mas, em compensação, o retorno para o corretor é bem mais vantajoso. Ao lado de Donnie (Jonah Hill) e outros amigos dos velhos tempos, ele cria a

Stratton Oakmont, uma empresa que faz com que todos enriqueçam rapidamente e, também, levem uma vida dedicada ao prazer. › Drama/Biografia - Ano: 2013 - Duração: 180 minutos - Cor - 16 anos - Paris Filmes

(Kellan Lutz), o rei da selva. É quando precisa enfrentar um exército de mercenários enviado à floresta por um malvado executivo da Greystoke Energies, a empresa que um dia pertenceu aos pais de Tarzan. Para enfrentá-los ele conta com a ajuda de Jane Porter (Spencer Locke), uma jovem que chega à floresta após um acidente no avião em que estava. › Animação/Aventura - Ano: 2013 - Duração: 94 minutos - Cor - Livre - Imagem Filmes

caía nessa doce “armadilha” e vinha, e aqui formavam o grupo de chorinhos. Gravei em fita cassete(a mídia da época) essa conversa que tivemos, e que nos mostra um pouco da vida de Benedito Lacerda aqui na cidade dele! Na França, na cidade de Paris, e na Itália, nas cidades de Turim, Milão e Bolonha, existe movimento cultural do choro brasileiro, na Internet você encontra os sites que mostram as atividades desse movimento crescente por lá, a Europa se curva diante da beleza do chorinho brasileiro! Enquanto aqui, onde essa beleza brotou como água de uma nascente, contemplamos passivamente nossa cidade, essa cidade que nasceu musical, legitimamente musical, e pedimos que alguém cuide dela! Ivan Siqueira é economista, músico e compositor

CINEMA EM CASA Bons Pra Cachorro

› Meatball é um cachorro livre

e malandro criado na fazenda. Já Cassie é a cachorrinha mais mimada de Hollywood. Quando seus donos decidem se casar, morar juntos e viajar por alguns dias em lua de mel, a “cãofusão” está armada! Essa dupla inusitada terá que se unir para livrar sua nova casa de uma dupla de bandidos trapalhões. Um filme divertido para toda a família e todas as idades. › Comédia - Ano: 2013 - Dura-

ção: 90 minutos - Cor - Livre - Swen Filmes

O Lobo de Wall Street

› Durante seis meses, Jordan

Belfort (Leonardo DiCaprio) trabalhou duro em uma corretora de Wall Street, seguindo os ensinamentos de seu mentor Mark Hanna (Matthew McConaughey). Quando finalmente consegue ser contratado como corretor da firma, acontece o “Black Monday”, que faz com que as bolsas de vários países caiam

Tarzan - A Evolução da Lenda

› Após seus pais serem mor-

tos, um bebê é criado por uma gorila, que passa a tratálo como se fosse seu filho. Ao crescer ele se torna Tarzan

Blue Jasmine

› Jasmine (Cate Blanchett)

vive na alta sociedade em Nova York. Sua vida muda completamente quando ela separa-se do marido e perde todo seu dinheiro. Com isto ela é obrigada a ir morar com sua modesta irmã em São Francisco. Agora, distante de seu luxuoso universo, Jasmine precisará reorganizar toda sua vida. › Comédia Dramática - Ano: 2013 - Duração: 98 minutos Cor - 12 anos - Imagem Filmes


MACAÉ, DOMINGO, 20 E SEGUNDA-FEIRA, 21 DE ABRIL DE 2014

Caderno Dois 5

Cinemagic Macaé tem promoções durante a semana O

Cinemagic do Shopping Plaza Macaé não para de trazer estreias para a cidade. E, para a diversão ficar completa, nada melhor que assistir aos filmes com os preços reduzidos. Durante a semana, exceto aos feriados, são várias promoções para quem quer se distrair curtindo os lançamentos da telona. A semana já começa com promoção. Na Segunda Incrível, todos pagam meia entrada, ficando R$ 8 o valor para os filmes comuns e R$ 10 para os em 3D. Vale ressaltar que o desconto de meia entrada não é cumulativo. Na Terça dos Namorados, o casal pode fazer a compra de uma entrada inteira e receber a outra grátis. Sendo o valor da inteira R$ 16 para filmes comuns e R$ 20 para os em 3D. Na Quarta Imperdível, a entrada inteira para o filme comum custa R$ 14 e a meia custa R$ 7. Já para os filmes em 3D, o valor é R$ 18 para a inteira e R$ 9 para a meia. Todas as atrações do Cinemagic do Shopping Plaza Macaé podem ser conferidas na Avenida Aluisio da Silva Gomes, 800 - Granja dos Cavaleiros. Mais informações sobre a programação nos sites www. shoppingplazamacae.com.br/cinema ou www.cinemagic.art.br. Inaugurado em setembro de 2008, o Shopping Plaza Macaé é localizado na cidade brasileira com uma das maiores rendas per capita e um dos municípios que mais cresce no país. O empreendimento oferece lojas de prestígio nacional, opções de lazer, diversos restaurantes e um complexo com cinco salas de cinema stadium, uma delas com projeção 3D. O Plaza Macaé é administrado pela BRMALLS. Mais informações pelo telefone (22) 3311-5454 ou Facebook www. facebook.com/plazamacaé.

BOA LEITURA As Mentiras de Locke Lamora

› O Espinho é uma figura lendária:

um espadachim imbatível, um especialista em roubos vultosos, um fantasma que atravessa paredes. Metade da excêntrica cidade de Camorr acredita que ele seja um defensor dos pobres, enquanto o restante o considera apenas uma invencionice ridícula. Franzino, azarado no amor e sem nenhuma habilidade com a espada, Locke Lamora é o homem por trás do fabuloso Espinho, cujas façanhas alcançaram uma fama indesejada. Ele de fato rouba dos ricos (de quem mais valeria a pena roubar?), mas os pobres não veem nem a cor do dinheiro conquistado com os golpes, que vai todo para os bolsos de Locke e de seus com-

parsas: os Nobres Vigaristas. O único lar do astuto grupo é o submundo da antiquíssima Camorr, que começa a ser assolado por um misterioso assassino com poder de superar até mesmo o Espinho. Matando líderes de gangues, ele instaura uma guerra clandestina e ameaça mergulhar a cidade em um banho de sangue. Preso em uma armadilha sinistra, Locke e seus amigos terão sua lealdade e inteligência testadas ao máximo e precisarão lutar para sobreviver. De Scott Lynch, o livro tem 464 páginas e é um lançamento da Editora Arqueiro.

Atraído

› Drew Evans venceu na vida. Charmoso e arrogante, ele fecha negócios milionários e seduz as

mulheres mais lindas de Nova York apenas com seu sorriso. Seus amigos são leais e sua família o apoia. Então porque ele está trancado em seu apartamento há sete dias, terrivelmente deprimido? Ele dirá que está gripado, mas isso obviamente não é verdade. Katherine Brooks é uma mulher linda, inteligente e ambiciosa, que não deixa nada nem ninguém distraí-la de sua busca pelo sucesso. Ela foi contratada pela empresa de investimentos do pai de Drew, o que vira a vida do rapaz de cabeça para baixo: a competição com ela o estressa, sua atração por ela o distrai e suas investidas fracassadas o frustram. Logo quando Drew achava estar próximo de ter tudo aquilo que queria, seu excesso de confiança põe tudo a perder. Será que ele

conseguirá enfrentar os contratempos e vencer o verdadeiro desafio de sua vida: o amor? De Emma Chase, o livro tem 272 páginas e é um lançamento da Editora Universo dos Livros.

The 100

› Desde a terrível guerra nuclear

que assolou a Terra, a humanidade passou a viver em espaçonaves a milhares de quilômetros de seu planeta natal. Mas com uma população em crescimento e os recursos se tornando escassos, governantes sabem que devem encontrar uma solução. Cem delinquentes juvenis - considerados gastos inúteis para a sociedade restrita - serão mandados em uma missão extremamente perigosa: recolonizar a Terra. Essa poderá ser a segunda chance da vida

deles, ou uma missão suicida. Da autora Kass Morgan, o livro tem 288 páginas, e é um lançamento da Editora Galera.

The Walking Dead: A Queda do Governador Parte 1

› Após conquistar milhões de fãs

ao redor do mundo e vender mais de 200 mil exemplares apenas no Brasil, a franquia de zumbis mais celebrada da década está de volta. O terceiro e último livro, “The Walking Dead: A Queda do Governador”, promete contar em detalhes o destino do personagem mais controvertido em um mundo dominado por mortos-vivos. Com seu senso doentio e muito particular de justiça, ele força prisioneiros a lutarem contra zum-

bis em uma arena, para delírio dos moradores entediados. No primeiro volume, “A Ascensão do Governador”, descobrimos como ele se tornou esse homem e qual a origem de suas atitudes extremas. Já no segundo, “O Caminho para Woodbury”, acompanhamos suas interações com os moradores. E do que ele foi capaz para que a cidade murada fosse um local seguro no qual as pessoas pudessem viver em paz em meio ao apocalipse zumbi. E do que um grupo de humanos errantes é capaz para alcançar esse aparente paraíso. “The Walking Dead: A Queda do Governador” dá continuação à história de ação e horror. De Robert Kirkman e Jay Bonansinga, o livro tem 266 páginas, e é um lançamento da Editora Galera.


6 Caderno Dois

MACAÉ, DOMINGO, 20 E SEGUNDA-FEIRA, 21 DE ABRIL DE 2014

Coluna da Mulher É bom saber como a moda começou No dia a dia, alguns detalhes passam despercebidos, mas é interessante saber qual é origem de algumas tendências

A

lguns tecidos, modelos e tendências estão tão incorporados ao dia a dia da moda que ninguém mais se interessa em saber qual é a sua origem, que pode ser bem interessante. Há quem jure que o jeans é uma invenção americana. Pois não é. Tudo começou no início do Século XIX, em Nimes, na França quando alguém decidiu fabricar um tecido resistente, feito com um poderoso fio mesclado branco e azul. A novidade agradou muito por sua durabilidade e transformou-se em calças de trabalho para os marinheiros de Gênova, por isso o tecido era chamado de “genes”, que em francês significa Gênova. Como tudo neste mundo evolui, com o passar do tempo, a pronúncia foi se modificando até chegar ao atual jeans. Os Estados Unidos não inventaram o tecido, mas trataram de popularizá-los. Os estúdios de cinema de Hollywood tornaram a calça jeans famosa no mundo inteiro e a peça passou a ser símbolo de sensualidade e trans-

Se quando nasceu, o jeans servia apenas para fazer calça de marinheiro, hoje é sinônimo de praticidade. Ele transita livremente na moda, combina com tudo e cai bem em todos os ambientes

gressão. O lendário e inesquecível James Dean fez da calça jeans uma verdadeira bandeira da rebeldia, sendo que na década de 50 a coisa mais chique do

mundo era ter uma Levi´s. Mas por que esse nome? Tudo começou em 1850 quando o alemão Levi Strauss desembarcou nos Estados Unidos trazendo

consigo a primeira peça confeccionada em jeans. Começou aí o seu império. Aliás, a marca é famosa até hoje, embora o mercado da moda usou e abusou do

tecido que pode ser encontrado nas mais diversas versões e nas mais diversas faixas de preço. E o chapéu Panamá, será que foi inventado no país de mes-

mo nome? A resposta é não. Na verdade, o primeiro chapéu deste tipo apareceu no Equador e ganhou o mundo em 1906, quando o ex-presidente americano Theodore Roosevelt usou um quando visitou o canal do Panamá. Desde então, o acessório ganhou este nome e assim ficou, até hoje. Na década de 80 as camisas Lacoste viraram uma verdadeira febre e firmou-se como tendência de moda até hoje. Tudo começou em 1933, quando o tenista francês René Lacoste apareceu para jogar usando uma camisa branca, de mangas curtas e com um emblema de crocodilo no peito, fazendo alusão ao seu apelido "Le Crocodile". Virou marca registrada. E ainda, história muito interessante é a origem do smoking, traje de gala, superelegante. Lá pelos idos da segunda metade do Século XIX, o smoking não passava de um paletó de seda, veludo ou brocado, peças um tanto enfeitadas, que os homens usavam nos momentos em que iam fumar (smoke) em casa ou em reuniões muito íntimas.

SAÚDE

Chô, gordura localizada! É comum a comercialização de produtos que prometem reduzir a gordura

são raras as mulheres que não reclamam do excesso de gordura em certas regiões do corpo. Mesmo quem está no peso ideal, costuma se submeter a dietas para reduzir a medida da cintura ou dos quadris. Mas os especialistas alertam: quando o problema é gordura localizada, os cuidados com alimentação ou exercícios físicos podem não ser suficientes para solucionar o problema. As regiões em que a gordura localizada mais se concentra no corpo da mulher são os quadris, glúteos e barriga; e, às vezes nas costas. Já os homens apresentam menor incidência de gorduras localizadas, e tendem a acumular tecido adiposo mais interno, principalmente no abdômen. A diferença é que a gor-

dura localizada se encontra em tecidos superficiais, acima dos músculos e abaixo da pele. Por essa razão, quando os homens fazem regime, normalmente eles perdem gordura mais facilmente que as mulheres. Além disso, a testosterona auxilia na queima do tecido adiposo. Também nos exercícios físicos o homem leva vantagem para diminuir as medidas. A combinação mais adequada de exercícios para a mulher que deseja perder a gordura localizada é musculação alternada com atividades aeróbicas. Isso porque o fortalecimento dos músculos diminui a flacidez e a ginástica estimula o aumento do metabolismo, proporcionando maior queima de gordura. Ao contrário do que se pensa, a postura do corpo não tem relação com o acúmulo de gordura na região da barriga. Quando você estica o tronco, os excessos ficam menos evidentes, dando a impressão de que seu volume é

menor. Mas é apenas uma impressão, pois a quantidade é a mesma. O modelo das roupas também pode marcar o corpo, mas não aumenta o volume de gordura. A tendência da calça de cintura baixa, por exemplo, é projetar a gordura para fora, logo que ela é comprimida. Segundo especialistas, para que os resultados contra a gordura localizada sejam mais efetivos, deve-se conciliar uma dieta baseada na reeducação alimentar, exercícios físicos regulares e tratamentos estéticos, que variam de acordo com o grau de evolução do problema. A forma mais eficaz de tratar a gordura localizada é com acompanhamento conjunto, seguido de orientações médicas e avaliação prévia. Nos casos mais agudos, se podem solicitar exames para o uso de medicamentos, por exemplo. É comum a comercialização de produtos tais como cremes e géis, que prometem reduzir a

gordura do corpo. Mas cuidado, a pele é uma barreira que dificulta a chegada do produto até a gordura. Segundo a ciência, o tecido cutâneo é um agente intransponível, cuja função é

proteger o corpo da invasão externa. Para que o produto alcance o local esperado, deve ultrapassar três camadas de pele, o que é quase impossível. É por essa razão que os trata-

Na guerra contra a gordura localizada também entram os tratamentos estéticos como armas. Escolha sempre clínicas especializadas e profissionais do ramo

mentos chamados “invasivos”, feitos com agulhas e aplicação, são mais eficientes. Mas, atenção, procure sempre orientação de profissionais especializados neste assunto.

VIVER BEM

Cuidando dos bichinhos no inverno Não se pode esquecer da solidariedade aos pets abandonados. Doe alimentos, remédios e cobertas aos abrigos de animais.

A

s baixas temperaturas causam desconforto e doenças também aos nossos amigos animais. Os bichinhos sofrem com o inverno e podem contrair doenças, sendo que a mais comum é a gripe que pode evoluir para pneumonia. Se você tem cão ou gato em casa, a primeira providência é prestar atenção ao local onde estes se abrigam. Certifique-se de que eles se acomodem num lugar livre do frio; é aconselhável que os de menor porte sejam conservados dentro de casa e para aqueles que ficam no quintal, providencie uma casa, de acordo com seu tamanho, forrada de panos quentes. O uso de jornais para aquecer a cama, ou a casa, do seu pet é vista com reservas pelos veterinários porque a tinta de impressão pode ser tóxica e fazer mal aos bichinhos. Neste caso, use panos, que pode ser aquele edredom de solteiro que você comprou especialmente para o seu bichinho, ou cobertas e agasalhos que você não usa mais. O importante é garantir cama quentinha. Tem aquele cachorro que é teimoso e insiste

Outra dica, durante o inverno diminua as tosas, deixe os bichinhos com seus pelos em dormir no relento, mesmo que tenha local quentinho. O jeito é prendê-lo com coleira apropriada em lugar abrigado, caso contrário ficará doente. Uma das doenças mais comuns é a gripe, ou melhor, a traqueobronquite infecciosa que

ataca os cães, e a rinotraqueíte, que afeta os gatos. Quando detectado no início, o tratamento - que deve ser sempre via veterinário - é simples. É preciso ficar atento aos sintomas. Tanto o cão quanto ao gato apresentam tosse, pa-

recidas com engasgo, o nariz escorre, os olhos ficam avermelhados e perdem o apetite, além de ficarem deitados quietos, apáticos. A doença não é grave, mas se não for tratada, progride para pneumonia e daí fica bem complicado.

No inverno, o gato pode apresentar doenças do trato urinário porque tendem a dormir mais. Daí não bebem água suficiente. O jeito é o dono caprichar nas brincadeiras, não deixar o bichano ficar hibernando tanto tempo e prestar atenção na caixa de areia, ao número de xixi diário. Se perceber que a quantidade diminuiu, procurar auxílio porque as doenças urinárias do gato são de difícil trato quando agravadas e levam a óbito. E falando de água para gato, eles são exigentes. Mantenha a disposição mais de um recipiente com água e este deve ser de boca bem larga porque os gatinhos não gostam de encostar os seus bigodes nas laterais dos potes quando bebem água. Outra dica, durante o inverno diminua as tosas, deixe os bichinhos com seus pelos, pois estes ajudam a mantê-los aquecidos. Outro item são as roupinhas que podem se tornar “depósito de bactérias”. Tenha algumas trocas, a roupinha precisa ser trocada por outra limpa, com frequência. Os banhos fazem bem aos

pets, mesmo no inverno. Eles só não podem ficar molhados ou passar por choque de temperatura após o banho. E os peixinhos? Eles também sofrem com o frio e podem morrer. O jeito é colocar aquecedor adequado no aquário. Para quem tem periquito ou calopsita, é bom saber que as aves precisam ser mantidas em local aquecido e livre das correntes de ar frio. Durante a noite, cobrir as gaiolas com pano para evitar a friagem. No caso de viveiros grandes, mantenha ninhos de madeira em seu interior, em número suficiente para abrigar todas as aves. As aves podem ser contaminadas com o vírus da gripe e evoluir para pneumonia, mas os sintomas são difíceis de serem detectados. O jeito é mantê-los longe do frio e ficar de olho no comportamento, se permanecerem empoleirados e quietos por longo tempo e não comerem, é hora de buscar socorro. Também não se pode esquecer da solidariedade aos pets abandonados. Doe alimentos, remédios e cobertas aos abrigos de animais.


MACAÉ, DOMINGO, 20, E SEGUNDA-FEIRA, 21 DE ABRIL DE 2014

Caderno Dois 7

Paixão de Cristo é encenada na sexta Em Rio das Ostras N

a sexta-feira, 18, moradores e visitantes de Rio das Ostras puderam relembrar os últimos passos de Jesus antes de sua morte na cruz. A encenação da Paixão de Cristo já é tradição na Cidade e, nesta edição, reuniu artistas renomados como Milton Gonçalves, Mauricio Mattar e Miguel Thiré, com atores locais e do Centro de Formação Artística do Município. O espetáculo foi apresentado na Avenida Beira-Rio, no Centro, às 20h30. A entrada é franca. A Paixão de Cristo é uma realização da Fundação Rio das Ostras de Cultura e faz parte daprogramação do Município para a Semana Santa que, devido ao feriado prolongado, deverá receber turistas de várias partes do Estado. A encenação busca despertar no público um olhar diferenciado sobre o sofrimento das mães no cotidiano cruel dos grandes centros urbanos. O objetivo é comparar a vida das mulheres atuais com a angústia de Maria, mãe de Jesus, que viu seu próprio filho morrer de forma impiedosa. A encenação reflete sobre as ações humanas em torno do poder e prega uma mensagem de fé e esperança. A peça tem a proposta de se comunicar com a plateia por meio de diversos símbolos, como as cores, estabelecendo um relação entre a arte e a religião. Com o objetivo de oferecer ao público ampla visibilidade do cenário e artistas, foi montado um palco com três níveis de altura. No espaço, um sistema de iluminaçãode ponta foi instalado para dar vivacidade à história. Dezenas de banheiros químicos estiveram disponíveis para o público. O número de cadeiras para portadores de deficiência e idosos também aumentou de 300 para 1 mil lugares.

Os últimos momentos de Jesus são lembrados na encenação da Paixão

Mensagem de fé

Cigarras de Macaé

por Robson Oliveira

por Aurora Ribeiro e Marilena Murteira

cigarrasmacae@gmail.com

Neste 20 de abril vamos apresentar algumas quadras:

Tiradentes, que emoção... é nosso herói brasileiro, apagado o coração, por um ideal verdadeiro! (Marilena Mrteira) Tiradentes perde espaços, livre de qualquer clemência, seu corpo feito em pedaços sementes da Independência... (Laurita S.Moreira) Tem a história, em seus anais, um herói mitificado, que identifica as Gerais à Terra da Liberdade. (Éstia) Salve o Inconfidente! Foi decente, varonil! Salve, salve, Tiradentes! Mártir do nosso Brasil! (Leci Dias) De garra, o homem Tiradentes pela realeza julgado, mito e glória, o inconfidente à forca foi condenado. (Oscar Batista) No Brasil, a liberdade Custa o sangue e o suor. Tiradentes, sua verdade Faz nosso país melhor! (Ivania Ribeiro)

A arte da sobrevivência

U

m fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça. Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo. Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo. Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário: -Bem, seu cavalo está com uma virose, é preciso tomar este medicamento durante 3 dias, no terceiro dia eu retornarei e caso ele não esteja melhor, será necessário sacrificá-lo. Neste momento, o porco escutava toda a conversa. No dia seguinte deram o me-

dicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: - Força amigo! Levanta daí, senão você será sacrificado!!! No segundo dia, deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: - Vamos lá amigão, levanta senão você vai morrer! Vamos lá, eu te ajudo a levantar... Upa! Um, dois, três. No terceiro dia deram o medicamento e o veterinário disse: -Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose pode contaminar os outros cavalos. Quando foram embora, o porco se aproximou do cavalo

e disse: - Cara é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Upa! Upa! Isso, devagar! Ótimo, vamos, um, dois, três, legal, legal, agora mais depressa vai... Fantástico! Corre, corre mais! Upa! Upa! Upa!!! Você venceu, Campeão!!! Então de repente o dono chegou, viu o cavalo correndo no campo e gritou: - Milagre!!! O cavalo melhorou. Isso merece uma festa..."Vamos matar o porco!!!" Isso acontece muito dentro de uma empresa e ninguém percebe, quem é o funcionário que merece o mérito pelo sucesso. Saber viver e ser reconhecido é uma arte.


8 Caderno Dois

MACAÉ, DOMINGO, 20 E SEGUNDA-FEIRA, 21 DE ABRIL DE 2014

O Debatinho por Kátia Golosov Cure katiacure@bol.com.br » katiacure@pop.com.br

Curiosidade.... Por que presenteamos pessoas com ovos de Páscoa? O costume de presentear as pessoas na época da Páscoa com ovos ornamentados e coloridos começou na Antiguidade. Eram verdadeiras obras de arte. Os ovos de Páscoa hoje são famosos no mundo inteiro. Os mais comuns são os

ovos de chocolate, recheados com balas, confetes de cacau e bombons. O ovo é um símbolo de começo, de vida que está para nascer, apesar de aparentemente morto, contém uma vida que surge repentinamente, destruindo as suas paredes. Daí sua associação à Páscoa:

lembrando Cristo que sai vivo após os três dias no sepulcro. A Ressurreição de Jesus também indica o princípio de uma nova vida, a redenção da própria humanidade e a promessa de um futuro cheio de alegria e felicidade para os que têm fé e esperança. Feliz Páscoa, Pequeninos!!!

Esse bebê angelical, que vem encantando a todos desde seu nascimento, há 1 mês, é a Nathalia Garcia Paes de Camargo, agarradinha com sua irmãzinha também gata, a Letícia. Elas são os valorosos tesouros de Juliana e do advogado Alberto Paes de Camargo Júnior. Um sonho de pequerruchas realmente!!!

Cheia de estilo e beleza!!! É a bela Letícia Garcia Paes de Camargo, que acabou de soprar as velinhas dos seus 3 aninhos de pura graciosidade, no dia 12. Seus papais dedicados Juliana e Alberto Paes de Camargo Junior idealizaram a festinha mais lindinha sobre “Barbie”, somente para vê-la correndo e brincando bem feliz com seus amiguinhos. Parabéns, que os anjos de Deus protejam sempre o seu trilhar, é o voto da Tia Katita!!!

Esse é o príncipe carinhoso da família Loureiro!!! É o Enzo Loureiro, fonte de energia positiva de seus pais: Giselle e o fisioterapeuta, Leandro Loureiro. Uma alegria realmente!!! Esse gatinho charmoso é o Lucca Carvalho, que apagou sua velinha de um aninho na semana passada, com uma megafesta na casa de festa Plaft Zoom sob o tema “Safari”, onde brincou, dançou e aprontou com seus amiguinhos. Ele é filho muito amado de Tatyana Costa e Antônio. Parabéns e que Papai do Céu coloque bastante arcoíris colorindo o seu crescer, é o desejo da Tia Katita!!!

Ele é um garotão fantástico e supereducado!!! É o Pedro Henrique, o rapazinho magico da vida de Dayane e Luciano. Um sucesso!!!

Eles irradiam felicidade e paz, quando se juntam!!! São os irmãos Maria Clara, Kayke e José Nathan. Uma sedução os pequenos!!!


Caderno2 20 04 14