Page 1

Venda proibida. Exemplar do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul.

sinpol em ação

aconteceu

Sinpol-MS debate agilidade na Promoção Automática e apresenta pedido salarial para 2016 ao governador

Sindicato inova criando novas secretarias

Pág.: 03

conquista Natal Solidário: Policiais Civis doam cestas básicas e brinquedos às famílias do bairro Noroeste REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

Pág.: 04

1

Pág.: 11


Experiência e inovação!

C

aros companheiros, As últimas semanas do ano de 2015 foram difíceis para todos nós, policiais civis, pois perdemos prematura e brutalmente o investigador Anderson, que estava há quase um ano na Instituição. Perda que nos consternou, mas não nos paralisou, pois a transformamos em força para cobrar das autoridades o fim da custódia de presos nas delegacias. Nesta edição, você acompanhará uma matéria especial sobre toda a mobilização que marcou a história da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul. Em cerca de dois meses da nova gestão, realizamos uma avaliação das demandas e necessidades da categoria e da instituição. Com o diagnóstico em mãos, traçamos planos a serem seguidos no decorrer dos próximos 12 meses. Serão mudanças que otimizarão os serviços prestados aos sindicalizados e proporcionarão um retorno melhor das reivindicações da classe. Estamos percorrendo as cidades do interior fazendo um levantamento da situação das delegacias que servirão de base para as próximas ações. Contamos com a cooperação de cada filiado neste processo, contribuindo com informações, enviando sugestões e participando ativamente das manifestações. Estamos trabalhando para a construção de uma Polícia Civil mais forte, igualitária e que valorize os seus servidores. A luta já começou, mas precisamos de cada um nos ombreando na batalha, nos encorajando a continuar batalhando para concretização de nossos pleitos.

Boa leitura! Giancarlo Corrêa Miranda

www.sinpolms.org.br

SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE MATO GROSSO DO SUL • SINPOL-MS CNPJ: 01.105.436/0001-08 DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Giancarlo Corrêa Miranda Vice-Presidente: Paulo José dos Santos Queiroz Secretário Geral: Jaime Martinelli Secretário Geral Adjunto: Edmilson da Silva Tesoureiro Geral: Wilson Xavier Paiva Tesoureiro Geral Adjunto: André Carvalho Bitencourt Diretor Jurídico: Max Dourado Azambuja Andrade Diretor Jurídico Adjunto: Luiz Carlos Botelho Batista Diretor de Formação Sindical: Joel B. Guimarães Diretora de Formação Sindical Adjunta: Maria Ester Jardim Rossoni Diretor de Assuntos Trabalhistas, Aposentados e Pensionistas: Amaury José Pontes Diretor de Assuntos Trabalhistas, Aposentados e Pensionistas Adjunto: Israel Leite Bogarim CONSELHO FISCAL Titular: Adenir Augusto Ferreira Titular: Alexsandro dos Santos Oliveira Titular: Célio Rodrigues Monteiro Suplente: Jose Luiz Campos de Barros Suplente: Antônio Messias de Oliveira Cortes Suplente: Donizeti Ferreira de Oliveira Coordenação DA Revista ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO SINPOL-MS Jornalista Responsável: Tamiris Barcellos DRT/MS 620 Projeto Gráfico: Oceano Comunicação Tiragem: 2.500 exemplares

Presidente do Sinpol-MS

sinpolms@sinpolms.org.br google.com/u/0/+SINPOLMSnews

expediente

facebook.com/Sinpol.MS youtube.com/SINPOLMSnews

Envie sua sugestão para a próxima edição: assessoria@sinpolms.org.br SEDE DO SINPOL - MS Rua Teodoro Carvalho, 225 • Conjunto José Abrão CEP: 79114-120 • Campo Grande /MS Tel.: (67) 3042-6992 / Fax: (67) 3042-6993 www.sinpolms.org.br

02 sinpol em ação 03 aconteceu 04 editorial

2

giro rápido homenagem capa

REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

06 07 08

palavra do capelão solidariedade

10 11


Sinpol-MS debate agilidade na Promoção Automática e apresenta pedido salarial para 2016 ao governador O SINPOL-MS reuniu-se com o governador Reinaldo Azambuja, no dia 14 de dezembro de 2015, com o objetivo de tratar da política de valorização do policial civil para os próximos três anos. Segundo o presidente do SINPOL-MS, Giancarlo Miranda, a expectativa da categoria é que em 2016 já inicie a valorização do servidor por meio de reajuste salarial e melhorias na carreira. Na oportunidade, os diretores lembraram o governador do compromisso firmado de que em 2016 as promoções dos policiais civis serão automáticas. Embora já tenha sido criada uma comissão para a elaboração do projeto, há ainda muitas dificuldades, sendo a principal delas a contrariedade na essência das promoções automáticas, que é a independência de vagas. “O princípio da promoção por antiguidade é o estabelecimento de um tempo em cada classe e requisitos objetivos, como a realização de cursos de aperfeiçoamento que possibilite a cada policial, depois de cumpridos esses critérios, a ascensão na carreira”, explicou o vice-presidente, Paulo Queiroz. Ao final do encontro, ficou acordado que uma nova comissão será formada por entidades e pessoas que desejam, verdadeiramente, contribuir para a regularização da Promoção Automática de acordo com o que o governador já havia prometido. “O governador Reinaldo afirmou que não há como fugir da criação de uma comissão para tratar deste tema, mas determinou que ela seja constituída com o objetivo de atender a sua decisão

política, acompanhada da legalidade e atendendo o pedido da categoria”, declarou Giancarlo. A comissão terá representantes do SINPOL-MS, Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, Secretaria de Administração e Desburocratização, Ageprev, Procuradoria-Geral do Estado e Secretaria de Governo e Gestão Estratégica.

“Os policiais civis acreditam que a manutenção da aposentadoria com integralidade e paridade é um direito em reconhecimento ao trabalho que realizaram em prol da sociedade durante os anos dentro da Instituição”, afirmou Giancarlo. APOSENTADORIA A categoria também aguarda a regularização da aposentadoria, tendo em vista que elas continuam a ser contestadas pelo Tribunal de Contas. “Os policiais civis acreditam que a manutenção da aposentadoria com integralidade e paridade é um direito em reconhecimento ao trabalho que realizaram em prol da sociedade durante os anos que estão dentro da Instituição”, afirmou Giancarlo. O governador determinou o des-

travamento das aposentadorias mantendo a publicação com paridade e que fará esforços junto ao Tribunal de Contas quanto às contestações. Também elaborará a legislação pertinente para estabelecer mais esse direito dos policiais civis. SALÁRIO Considerando que a maior luta do SINPOL-MS é a valorização salarial dos policiais civis, os diretores aproveitaram o ensejo para apresentar para análise do governador o pedido de equiparação salarial ao de perito oficial forense em Mato Grosso do Sul, que seria atualmente o segundo melhor salário na Polícia Civil no país, atendendo ainda ao compromisso feito durante a campanha eleitoral do governador. Azambuja afirmou que fará a política de valorização do servidor, apesar das dificuldades financeiras do Estado. E já determinou que sua assessoria jurídica receba o SINPOL-MS e inicie as tratativas para elaboração de um projeto de escalonamento de reajuste salarial para que no máximo em maio de 2016 já se tenha um modelo formatado para se apresentar aos policiais civis. Participaram da reunião os diretores do SINPOL-MS: Amaury Pontes, Giancarlo Miranda, Joel Guimarães, Max Dourado e Paulo Queiroz. Acompanharam a reunião o secretário da Sejusp, Silvio César Maluf, e o assessor jurídico do governo, Felipe Matos.

Fotos: Assessoria de Comunicação Sinpol-MS.

REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

3


Diretoria Executiva e Conselho Fiscal do triênio 2015-2018 tomam posse

Foto: Assessoria de Comunicação Sinpol-MS.

Em cerimônia realizada na noite de 23 de outubro, tomaram posse a Diretoria Executiva e Conselho Fiscal que dirigirão o SINPOL-MS durante o triênio 2015-2018. O evento contou com a participação de cerca de 600 filiados da capital e do interior, além de autoridades dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, líderes sindicais de diversos segmentos do estado e do Brasil. A solenidade também foi marcada pela emoção. O presidente do SINPOLMS, Giancarlo Miranda, homenageou os companheiros que deixaram os

cargos com a entrega das placas com o seguinte dizer: “A cada vitória alcançada ou obstáculo superado, sua lembrança estará presente. Obrigado por fazer parte da história do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul”. A senhora Mara, esposa do falecido investigador Weslen de Souza que fazia parte do Conselho Fiscal, recebeu a homenagem em sua memória. Em seu primeiro discurso como presidente do SINPOL-MS, Giancarlo Miranda, emocionou os companheiros ao compartilhar a história de

como ingressou na Polícia Civil e, posteriormente, no movimento sindical, motivado por seu espírito inconformista. Destacou a importância da democracia no processo eleitoral e que no sindicalismo o essencial é a atitude e não belos discursos. O presidente ainda fez o compromisso de lutar pelas reivindicações da categoria de todas as funções e de todas as cidades como sendo as suas próprias reivindicações “Seremos a voz do policial civil junto ao governo do estado”, concluiu Miranda.

Sindicato inova criando novas secretarias Fotos: Assessoria de Comunicação Sinpol-MS.

Maria Ester, Antônio Bianco Neto, Giancarlo Miranda e Rildo Rodrigues Maranhão.

Com o intuito de inovar, dar maior celeridade e atenção as demandas apresentadas pelos filiados, a diretoria executiva do SINPOL-MS criou duas novas secretarias: a dos aposentados e a de esportes. A secretaria dos aposentados dará suporte a qualquer ação que envolva esse público alvo e é coordenada pelos policiais

4

José Antônio Pereira da Silva e Giancarlo.

civis aposentados Antônio Bianco Neto e Rildo Rodrigues Maranhão. Atualmente, os aposentados representam cerca de 45% dos filiados da instituição. Já a secretaria de esportes é a responsável pela organização de campeonatos esportivos e agendamento de jogos nas dependências do Clube

REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

Recreativo em Campo Grande. O coordenador é o policial José Antônio Pereira da Silva (DERF). “Uma gestão participativa faz um sindicato cada vez mais forte. A experiência e a inovação serão marcas desta gestão”, destacou o presidente do SINPOL-MS, Giancarlo Miranda.


Sinpol-MS realiza campanha de filiação

Fotos: Assessoria de comunicação do Sinpol-MS.

Com o intuito de mobilizar mais policiais civis a participarem do movimento sindical, a diretoria do SINPOL-MS está realizando a campanha de filiação denominada Somos Todos Sinpol. Para isso está sendo realizado um trabalho de conscientização da categoria para a importância da sua filiação e participação nas ações. De acordo o vice-presidente do sindicato, Paulo Queiroz, é importante que todas as classes estejam unidas em prol de uma Polícia Civil mais forte, igualitária e que valorize os seus servidores. “Somente com a nossa união poderemos alcançar nossos objetivos e o primeiro passo é mostrar a nossa força à administração pública e à sociedade por meio da adesão massiva da categoria ao sindicato”, explicou Queiroz. Confira alguns dos novos filiados: • Iran Camargo Suetugu é há 11 anos investigador no GARRAS; • Adalberto Rodrigues de Oliveira é há 10 anos investigador na 2ª DP em Ponta Porã/MS; • Paulo Roberto de Albuquerque Filho é perito criminal há um ano na DRP em Naviraí/MS.

Sinpol-MS defende investimento em Segurança Pública em Seminário do Ciclo Completo da Polícia

Foto: Assessoria de comunicação do Sinpol-MS.

O SINPOL-MS participou do Seminário do Ciclo Completo da Polícia promovido pela AOFMS (Associação de Oficiais da Polícia Militar), realizado no dia 06 de novembro em Campo Grande. Em sua discurso, o presidente do sindicato, Giancarlo Miranda, ponderou que primeiramente deve-se investir no

policial e lembrou que como operadores da Segurança Pública todas as categorias tem o dever de aplicar a Segurança Pública independentemente de cargos e carreiras. “Não podemos discutir vaidades e corporações, mas devemos pensar no povo. Se faremos o ciclo completo, temos que fazer o ciclo com-

pleto que atenda a sociedade e não instituições”, argumentou o presidente do SINPOL-MS, Giancarlo Miranda. Durante o seminário, foram apresentadas estimativas que reforçariam a tese de que seria necessário que os policiais militares também fizessem registro de ocorrências para reduzir o tempo “gasto” nas delegacias com a apresentação de criminosos presos em flagrante. Segundo Giancarlo, se a polícia civil é “ineficiente” nas suas investigações devesse ver a causa do problema. “Em algumas delegacias não há policiais suficientes, não há equipamento de trabalho, nem sequer computadores ou papel na impressora”, explicou Giancarlo. O SINPOL-MS defende que a polícia seja desmilitarizada e modernizada através da carreira única. “O ciclo completo como está posto vai ser ciclo completo de policial incompleto. É preciso valorizar a base!”, concluiu Giancarlo. Assista ao discurso no canal do SINPOL-MS no Youtube.

REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

5


Retrospectiva 2015

Fotos: Assessoria de Comunicação Sinpol-MS.

beu o SINPOL-MS para tratar de pleitos atinentes a categoria, principalmente sobre as promoções automática pelos critério de antiguidade.

27/10 •

Reunião com o delegado-geral para tratar de diversos temas como: recadastramento de armas para os policiais civis aposentados, promoção automática, promoção 2015, aquisição de novas armas e coletes e concurso de remoções.

28/10 • Visita do Cel. PM Alírio Villasanti Romero, presidente da Associação dos Oficiais Militares Estaduais de MS, que convidou o SINPOL-MS para participar do Seminário Ciclo Completo de Polícia promovido pela AOF/MS.

10/11 • Encontro com os deputados federais Carlos Marun (PMDB) e Elizeu Dionizio (PSDB) para solicitar apoio em pautas como o Ciclo Completo de Polícia debatidos nas PEC’s 430/2009 e 431/2014.

10/11 • Reunião com o Coordenador das Varas de Execução Penal de MS, Desembargador Luiz Gonzaga Mendes Marques, com o objetivo de apresentar o panorama carcerário das delegacias e solicitar a retirada gradual dos presos.

19/11 • Reunião com o presidente do

Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Desembargador João Maria Lós, para uma visita de cortesia com o intuito de estreitar o relacionamento dos policiais civis com o judiciário.

20/11 • Os diretores Paulo Queiroz e

o Amaury Pontes reuniram-se com o delegado-geral para solicitar informações sobre o adiamento da lotação que estava prevista para ocorrer no dia 18 de novembro.

11/11 • 04/11 • Visita da Srª. Wandra José Leite Jacques Benites, presidente do Sindicato dos Papiloscopistas e Peritos Oficiais de MS, que parabenizou a expressiva vitória na eleição e desejou sorte e sucesso na gestão.

Encontro com os representantes da carreira de Agente de Polícia Judiciária e o delegado-geral adjunto da Polícia Civil de MS, André Matsushita Gonçalves, para tratar de temas que promoverão o bom andamento e relacionamento entre os membros do Conselho Superior da Polícia Civil.

17/11 • A investigadora Maria Campos

23/11 • Representantes do SINPOL-

-MS, Coordenadoria de Atendimento Psicossocial da PC e da Junta Médica do Estado reuniram-se para debater assuntos inerentes a saúde mental dos policiais civis de Mato grosso do Sul.

apresentou aos presidentes do SINPOL-MS e da ADEPOL-MS proposta para apoio ao GRES Catedráticos do Samba que homenageará a Polícia Civil no carnaval de Campo Grande em 2016.

05/11 • Reunião inédita com o pro-

curador-geral do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, Humberto de Matos Brittes, e com o procurador-geral adjunto, Paulo Cezar dos Passos, para tratar sobre diversas dificuldades enfrentadas pelos policiais civis no exercício da missão.

6

08/12 • 18/11 • O deputado estadual e líder do governo, Rinaldo Modesto, rece-

REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

Reunião com o secretário de estado de administração e desburocratização, Carlos Alberto de Assis, para debater diversas demandas da categoria, dentre elas o pedido para o destravamento das aposentadorias.


Entrevista

Alexandre Barbosa faz balanço de sua gestão Foto: Acervo Sinpol-MS.

mobilizações com panfletagens, passeatas, outdoors e mídias. Avançamos nas negociações e os resultados refletiram nos anos de 2013 e 2014.

Como foi o apoio da categoria nestes anos?

Em julho deste ano o SINPOL-MS completou 24 anos como sindicato. A entidade que já nasceu com espírito de coragem e força sempre ansiou por conquistar melhores condições de trabalho e remuneração, pois sabe que esses pontos são fundamentais para que o policial civil possa desempenhar sua missão sabendo que o seu trabalho não é em vão. Essas décadas de histórias são formadas por homens e mulheres que se propuseram a lutar não mais somente por si, mas pelos companheiros de trabalho e por suas famílias. Nesta edição, a Revista SINPOL-MS presta uma singela homenagem aos membros da diretoria da gestão 2012-2015, que com garra e determinação lideraram nossos companheiros para que hoje tivéssemos a valorização do policial civil. Você confere agora uma entrevista com o ex-presidente do SINPOL-MS, Alexandre Barbosa.

Qual foi sua motivação para fazer parte do sindicato?

Minha motivação foi lutar pela categoria dos policiais civis, por melhores salários e melhores condições de trabalho, pois entendo que a Segurança Pública é um dos principais pilares de uma sociedade justa.

Qual era a realidade da categoria no ano em que você assumiu a presidência?

No ano de 2009, tínhamos uma realidade muito diferente do que é hoje. Naquela época as promoções estavam atrasadas há mais de três anos e os policiais estavam desmotivados. Precisávamos resgatar o respeito do sindicato e para isso investimos na filiação e mobilização. Com isso realizamos muitos movimentos, conquistando o respeito da sociedade e de muitos outros sindicatos, além de conquistas importantes na carreira.

Qual foi o seu primeiro embate como sindicalista? E qual foi o maior?

O primeiro embate foi no ano de 2010, quando obtivemos êxito e regularizamos as promoções atrasadas, tivemos naquele ano três promoções consecutivas e isso nunca tinha ocorrido antes. Nosso maior embate, com certeza, foi no ano de 2013, quando tivemos que deflagrar greve para reivindicar melhores salários. Foram dias de intensas

A categoria teve uma participação fundamental em todas as mobilizações, sem ela não teríamos respaldo para o embate. Foi imprescindível também o apoio dos aposentados que estavam presentes em muitos momentos, nos motivando e nos aconselhando com a sua experiência.

Qual foi o maior aprendizado como sindicalista?

Aprendi que ser líder é saber que cada um é importante no movimento, mesmo com opiniões convergentes ou divergentes. Independentemente de qual foi a decisão da categoria, é preciso agirmos em conjunto para alcançarmos o objetivo.

Qual considera o seu maior aprendizado como pessoa?

Aprendi a nunca desanimar, independentemente do tamanho das dificuldades.

Qual foi o fato mais marcante pra você, individualmente? Aconteceu durante a cerimônia de posse da nova diretoria, quando os companheiros me aplaudiram em pé numa demonstração de reconhecimento de todo esforço e trabalho realizado durante esses seis anos.

Você faria tudo de novo? O que mudaria?

Sim, faria tudo novamente com a mesma intensidade e dedicação, mas mudaria algumas coisas que hoje, de fora, consigo perceber mais claramente.

Qual conselho você daria pra quem quer ser sindicalista?

Sindicalismo é um posicionamento ético e político. É sempre pensar na coletividade e não no individual. É esquecer o EU e lutar pelo NÓS.

Quais são os seus planos para o futuro?

Atualmente estou na DERF porque acredito que o policial não pode ficar muito tempo afastado de seu efetivo trabalho, somente vivenciando as dificuldades do dia-a-dia seremos motivados a lutar por efetivas mudanças. Porém, estou sempre à disposição da minha categoria para lutarmos juntos onde for preciso.

Quer deixar alguma mensagem em especial para a categoria? Quero finalizar com o pensamento de um grande líder a quem admiro: “Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje, mas continue em frente de qualquer jeito”. Martin Luther King Que as dificuldades do nosso dia-a-dia não nos paralisem e não nos impeçam de buscar as vitórias. REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

7


8

Investigador Arlei Marcelo Farias.

Investigador Anderson Garcia da Costa que faleceu no dia 25 de novembro.

No dia 30 de novembro, a diretoria do SINPOL-MS foi recebida pelo secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, para notificar a administração estadual sobre a manifestação organizada pela categoria e cobrar providências. Diante da adesão expressiva da categoria, no dia 01 de novembro, e pela primeira vez na história da categoria, o SINPOL-MS conseguiu mobilizar e reunir representantes do Tribunal de Justiça, Coordenadoria das Varas de Execuções

Penais, Ministério Público, Procuradoria do Estado, Defensoria Pública, Delegacia Geral da Polícia Civil, Comando Geral da Polícia Militar, Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário para definir medidas a serem adotadas a médio e longo prazo para retirada de todos os presos das delegacias do Estado. Após exaustivos debates, as instituições apresentaram as seguintes propostas que foram aceitas pela categoria em Assembleia Geral Extraordinária realizada na noite do mesmo dia:

REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

Foto: Acervo Sinpol-MS e reprodução da internet.

N

as últimas semanas, os policiais civis do Mato Grosso do Sul passaram por momentos de tristeza e luta. Tivemos a agressão ao investigador Arlei Marcelo Farias (38 anos), no dia 21 de novembro, enquanto fornecia as refeições dos presos na delegacia de Itaquiraí. E quatro dias depois, na data de 25 de novembro, o investigador Anderson Garcia da Costa (37 anos) faleceu em decorrência dos ferimentos causados por um preso custodiado na Delegacia de Pedro Gomes. Os recentes casos causaram grande comoção à categoria que se reuniu em Assembleia Extraordinária e decidiu dar um basta à custódia de presos nas delegacias. A classe deliberou fazer o ato da “Entrega de chaves” da carceragem das unidades policiais como forma de manifestar sua indignação e cobrar das autoridades competentes uma solução. Segundo o presidente do SINPOLMS, Giancarlo Miranda, foi uma assembleia marcante para história da Segurança Pública do Mato Grosso do Sul, pois reuniu centenas de filiados de todas as regionais convictos de que era necessário agir imediatamente. “Logo após a Assembleia, a categoria já começou a cumprir a deliberação e entregar as chaves nas delegacias da capital e do interior. E no mesmo dia nos reunimos com a Delegacia-Geral para informar a nossa decisão”, declarou Giancarlo.


Manifestação “Delegacia não é presídio” já começa a ter resultados Já em reunião em 01 de dezembro, o assessor jurídico do governo estadual, Felipe Matos, confirmou que em 90 dias o governo estadual publicará edital para concurso público para Polícia Civil para as funções de escrivão

e investigador com quadro de vagas ainda a ser definido, possibilitando o reforço do efetivo nas delegacias. O SINPOL-MS avalia que o movimento foi positivo, pois agora há realmente um comprometimento de

todas as instituições envolvidas. “O SINPOL-MS continuará cobrando o cumprimento de todos os prazos. Não vamos mais aceitar que o policial civil precise morrer, para que o Estado tome alguma atitude”, concluiu Giancarlo.

Reunião com a SEJUSP para informar da morte do policial após agresão na DP.

Reunião com SEJUSP, AGEPEN, DGPC, COVEP E Polícia Militar.

Reunião com Tribunal de Justiça.

Reunião com DGPC.

Reunião com a COVEP.

Assembleia Histórica.

AÇÕES 07/12 • A Federação Interestadual dos Policiais Civis das Regiões Centro-oeste e Norte (FEIPOL/COM) envia ofício ao Tribunal de Justiça, o Governo Estadual e à Assembleia Legislativa, manifestando total e irrestrito apoio ao SINPOL-MS e afirma que o desvio de função dos policiais civis tem causado profundo e irreparáveis danos à Segurança Pública e a população do Mato Grosso do Sul; 03/12 • SINPOL-MS informa à autoridades que os policiais civis adotarão procedimentos normatizados de segurança em delegacias que custodiam presos. Foram oficiados: Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul; Coordenadoria das Varas de Execução Penal; Ministério Público do Estado do Mato Grosso do Sul; Defensoria Pública do Estado do Mato Grosso do Sul; Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública do Mato Grosso do Sul; Delegacia-Geral de Polícia Civil; Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso do Sul; 02/12 • Juiz de Direito da Comarca de Sonora publica a Portaria nº 57/2015 que determina que os presos do regime semiaberto assinem diariamente a ficha de presença no foro da Comarca de Sonora o invés da delegacia da cidade;

02/12 • SINPOL-MS disponibiliza no site uma cartilha de com orientações aos policiais civis que custodiam presos nas delegacias de Mato Grosso do Sul com intuito de definir procedimentos que priorizem a segurança dos policiais;

01/12 • Coordenadoria das Varas de Execução Penal - COVEP delibera que recomendará aos Juízes Criminas do Estado que, respeitando cada caso individual e a autonomia jurisdicional, analisem a possibilidade de estabelecimento de regime domiciliar para os presos que cumprem pena no regime aberto e semiaberto. REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

9


Amigos Policiais, final de ano chegando, tempo festivo, quero aproveitar este ensejo para trazer uma reflexão sobre um assunto que infelizmente está meio antiquado e deturpado para e pela sociedade, mas alerto que para Deus não está! E para mim e para você não pode se tornar. Estou falando da FAMÍLIA. Talvez nenhuma outra classe tenha tanta propriedade, como a nossa, de falar sobre como o mundo está caótico, pois nós lidamos com a criminalidade e presenciamos muitas coisas ruins por aí. Sociedades estruturadas são reflexos de famílias estruturadas. E tudo o que temos presenciado é reflexo do distanciamento de Deus por parte da sociedade, onde os valores e os princípios de Deus não são mais observados e muito menos levados em consideração. A família foi a primeira instituição criada por Deus, conforme o texto citado acima no livro do Início (Gênesis). A família existe antes do Estado! Eu tenho dito em todas as delegacias que tenho visitado que Deus é Criador, Governador e Sustentador de todas as coisas. Ele criou, sustenta e interage com a humanidade. A Bíblia sagrada é um Livro atualíssimo e contém instruções de Deus para mim e para você, sobre como lidar com tudo e em todas as fases e áreas de nossas vidas; contém, por exemplo, instruções em como devemos nos portar como pais (Efésios 6:4), como filhos (Colossenses 3:20), como homens (I Pedro 3:7) e como mulheres (Provérbios 14:1), (Provérbios 31:30). Deus te deu uma coisa muito preciosa que é o seu cônjuge! A pessoa que decidiu dividir a vida, os sonhos e projetos com você, porque ela viu em você alguém que valeria a pena apostar tudo e o fez! Honre isso, respeite isso; respeite seu cônjuge, respeite seus filhos, ame-os! Meus amigos, nenhum de nós precisa de um relacionamento extraconjugal para ser feliz. Esse, na verdade é um câncer que se apresenta

10

REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

de forma sedutora, mas é só aparência, pois se você der brecha, isso vai destruir sua vida e posteriormente sua família. A Bíblia sagrada diz que “há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte” (Pv 16:25). Não vale a pena destruir os seus sonhos, os sonhos de seu cônjuge e de seus filhos por causa de uma aventura. Pense nisso. Se você em algum momento vacilou e permitiu que essa sujeira entrasse em sua vida, eu tenho uma palavra para você: Você não precisa continuar, se arrependa, peça perdão a Deus, tome uma posição diante Dele e decida não mais se macular com a prostituição e o adultério. Se você não tem força, então comece a orar e ler a Bíblia. Entregue sua vida aos cuidados de Deus, convide Jesus para ser seu Senhor e Salvador pessoal, Ele virá e mudará completamente sua vida! Aonde existem fraquezas, Ele o fortalecerá. Ele trará alegria aonde existem tristezas. Ele trará perdão e paz ao seu coração que pode estar angustiado e sofrendo com muitas coisas. Há muitos casais que se separam refletindo negativa e inevitavelmente nos filhos, quantas crianças, adolescentes e jovens estão hoje perdidos no mundo do álcool, da prostituição e das drogas por causa da falta da figura paterna ou materna em casa. Quantos pais e/ou mães que espancam seus filhos e seus cônjuges por causa do efeito do álcool. Nós não queremos isso para nossas famílias! Proteja sua família, lute por ela, vale a pena! Seja mais paciente, invista tempo de qualidade para estar com sua família. Faça a sua parte! Falando em família, nós nos encontramos mais uma vez enlutados, a família Polícia Civil de Mato Grosso do Sul perdeu mais um de nossos irmãos, o Policial Anderson. Deixo aqui os sentimentos aos seus familiares e amigos, e em nome da Polícia Civil lamentamos essa grande perda. Oramos para que o Espírito Santo console os corações abatidos. Tenham todos um ótimo final de ano! Que Deus continue abençoando todos os Policiais Civis de Mato Grosso do Sul, juntamente com suas famílias! Lembre-se: Sua família é um projeto de Deus! Grande abraço e até a próxima. Pastor André • Capelão da Polícia Civil

Foto: Acervo Pessoal.

Crédito da ilustração: reprodução da internet.

”Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.” Gênesis 2:24


Sinpol-MS apoia projeto Consciência Cidadã para crianças de Coxim O SINPOL-MS, investindo na formação de bons cidadãos e na conscientização da comunidade sobre o trabalho do policial civil, contribuiu na realização do projeto Consciência Cidadã que apresenta palestras sobre ética e cidadania, violência doméstica, valorização da família, respeito à diversidade e bullying para crianças e adolescentes de 07 a 12 anos. No dia 20 de novembro, 200 alunos do Ensino Fundamental da Escola

Estadual Padre Nunes situada no município de Coxim receberam o projeto. Na ocasião foram distribuídos panfletos com orientações sobre como emitir o documento de identificação (RG) e a prevenção da violência. As crianças participaram de uma gincana com diversas brincadeiras como corrida de saco e do ovo na colher. “O SINPOL-MS tem a visão de que devemos contribuir com projetos que promovam a interação dos policiais civis com a comunidade, afinal servir

a sociedade é a nossa missão. Talvez, através desse contato, despertemos em uma dessas crianças o desejo de ser um policial civil no futuro”, destacou Giancarlo.

Fotos: Assessoria de Comunicação Sinpol-MS.

Policiais lotados na Denar tiveram a iniciativa de comprar cerca de quarenta galões com cinco litros de água potável cada, para enviar às vítimas do rompimento da barragem

Imagem: Rep. da internet

Denar doa água a vítimas de Minas Gerais de fundão, nos distritos de Mariana e Ouro Preto. A água irá ajudar a suprir algumas necessidades básicas dos moradores, pois o Rio Doce, que abastece a região, está contaminado.

Natal Solidário: Policiais Civis doam cestas básicas e brinquedos às famílias do bairro Noroeste

Foto: Assessoria de Comunicação Sinpol-MS.

Movido pelo espírito de solidariedade, o SINPOL-MS juntamente com

o grupo de policiais civis “Sangue Bom” entregaram 80 cestas básicas e 120 brinquedos às famílias das crianças atendidas no CRAS Noroeste. As crianças que participam do projeto retribuíram a iniciativa com apresentações musicais. “Esse carinho nos emociona e nos dá mais entusiasmo

para continuarmos com projetos que fomentem o protagonismo social das crianças”, destacou o diretor do SINPOL-MS, Amaury Pontes. A pequena Maria Eduarda de Souza (09 anos) disse estar feliz com a surpresa. “Eu gostei muito, vou brincar muito com a boneca”. Já a senhora Elisangela, morada do bairro Noroeste e mãe de quatro filhos, foi surpreendida com a entrega das cestas básicas. “A cesta veio em boa hora. Eu trabalho, mas o dinheiro é pouco. Agora o Natal vai ser melhor”, declarou emocionada.

REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

11


12

REVISTA DO SINPOL - MS • ANO 3 • EDIÇÃO 7 • JANEIRO/2016

SINPOL MS 7ª Edição  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you